Instrumentos Auxiliares e Manuais

Сomentários

Transcrição

Instrumentos Auxiliares e Manuais
[Escrever texto]
FT27- Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Instrumentos Auxiliares e Manuais
Feito por:
Carlos Esteves
Nádia Casquinha
I
Índice
Abstract ................................................................................................................................. 3
Introdução ........................................................................................................................... 3
Instrumentos para medir a pressão atmosférica .................................................................. 4

Barómetro ................................................................................................................ 5

Manómetro .............................................................................................................. 6

Vacuómetro .............................................................................................................. 8
Instrumento para medir a temperatura.............................................................................. 10

Termómetro ........................................................................................................... 11
Instrumentos para medir a dureza...................................................................................... 12

Durómetro............................................................................................................. 12
Método Brinell ....................................................................................................... 12
Método Shore ........................................................................................................ 12
Método Rockwel .................................................................................................... 12
Método Vickers ...................................................................................................... 20
Instrumentos para medir o comprimento ......................................................................... 23

Paquímetro ............................................................................................................. 24

Micrómetro ............................................................................................................ 26
Outros tipos de instrumentos ............................................................................................. 24

Dinamómetro ......................................................................................................... 31

Caudalímetro .......................................................................................................... 32

Higrómetro ............................................................................................................. 33
Conclusão .................................................................................................................................. 33
Bibliografia ................................................................................................................................. 33
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 2
Abstract
This work will be talked about hand tools and auxiliaries, used not only in the area of
industry, but also in the aeronautical.
Can be classified in various ways according to their type of measurement can be
classified as constructive aspects and also formed according to the quantity to be
measured.
Each type of instrument has a certain resolution (lowest reading possible), plus a margin
of error due to their construction, the manufacturer states.
Will be addressing all aspects about the instruments to measure longitude, magnitude,
time, pressure, hardness and conversion tables.
On these instruments will be explained the aspects, characteristics, types and where they
are applied and also the hardness conversion tables, measurement, pressure, force and
length measurements.
Introdução
Na física, química e engenharia, um instrumento de medição é um dispositivo que é
usado para comparar grandezas físicas através de um processo de medição.
As unidades de medida utilizam objetos e eventos que são usados como normas ou
padrões previamente estabelecidas e a medição resulta de um número que é a relação
entre o objeto de estudo e a unidade de referência.
Instrumentos de medição são os meios pelos quais essa conversão é feita.
Vai ser falado acerca de instrumentos para medir a pressão Atmosférica (Barómetro,
Manómetro, Vacuómetro), Instrumentos para medir a temperatura (termómetro),
instrumentos para determinar a dureza (Durómetro), instrumentos para medir o
comprimento (paquímetro, micrómetro), e de outros instrumentos de medida
(Caudalímetro, dinamómetro, higrómetro) e das aplicações, características e tipos.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 3
Instrumentos para medir a pressão Atmosférica
Barómetro
Manómetro
Vacuómetro
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 4
Barómetro
É um instrumento científico utilizado na meteorologia para medir a pressão atmosférica. A
tendência de pressão pode prever mudanças de curto prazo no clima. Numerosas
medições de pressão de ar são usados dentro de análise do tempo de superfície para
ajudar a encontrar sistemas de alta pressão, e os limites frontais.
Foi inventado por Evangelista Torricelli em 1643 e funciona porque o ar aplica uma
pressão com seu peso. Torricelli observou que, se a abertura de um tubo de vidro fosse
cheia com mercúrio, a pressão atmosférica iria afetar o peso da coluna de mercúrio no
tubo. Quanto maior a pressão do ar, mais comprida fica a coluna de mercúrio. Assim, a
pressão pode ser calculada, multiplicando-se a altura da coluna de mercúrio pela
densidade do mercúrio e pela aceleração da gravidade. Ao nível do mar, a pressão
atmosférica é de cerca de 15 libras por polegada quadrada, 29,9 polegadas de mercúrio
ou 760 milímetros de mercúrio (760 mmHg). Isto é equivalente a 101,3 quilopascals
(101,3 kPa), a unidade de pressão utilizada pelos meteorologistas, além dos milibares.
Tipos de Barómetros;
Altímetros
barométricos
Utilizado na aviação, são barómetros
essencialmente de escala convertidos em
metros ou pés de altitude.
Barómetro
aneroide
É um barómetro que não utiliza mercúrio.
Indica as mudanças na pressão atmosférica
por deformações mais ou menos intensas.
Barómetro de
mercúrio
Instrumento para medir a pressão atmosférica.
O tubo é cheio com mercúrio, é invertido e
colocado na extremidade aberta para um
recipiente cheio com o mesmo líquido. Se, em
seguida, revela o mercúrio descerá alguns
centímetros do tubo, para deixar o espaço
vazio superior.
Consiste num tubo Torricelliano aonde o
mercúrio é inserido dentro de uma cuvete de
vidro em forma tubular, fornecido com uma
base de pele de camurça, cuja forma pode ser
modificada por meio de um parafuso que é
suportado no seu centro e que finalmente se
dilata, depois transporta o nível de mercúrio do
cilindro para roçar a ponta de um pequeno
cone de marfim.
Barómetro
de Fortin
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 5
Aplicações
A pressão barométrica e a tendência de pressão (a mudança de pressão ao longo do
tempo) têm sido utilizadas na previsão do tempo desde o final do século 19. Quando
utilizado em combinação com as observações de vento, razoavelmente precisos
previsões de curto prazo pode ser feita. Leituras barométricas simultâneas de toda uma
rede de estações meteorológicas permitem mapas de pressão de ar a ser produzido, que
foram a primeira forma de mapa do tempo moderno, quando foi criado no século 19. As
linhas de igual pressão dão um mapa de contorno, que mostra as áreas de alta e baixa
pressão. A alta pressão atmosférica age como uma barreira para abordar os sistemas
meteorológicos, desvia-se do seu curso.
Elevada pressão atmosféricas provocada por baixo nível de convergência do vento para
dentro da superfície de baixo traz nuvens e potencialmente a precipitação. A maior
mudança na pressão, especialmente se mais do que 3,5 hPa, a maior variação no tempo
pode ser esperado. Se a queda de pressão é rápida, um sistema de baixa pressão que
está a aproximar-se, e há uma maior probabilidade de chuva. Aumento da pressão
rápida, como na sequência de uma frente fria, está associado a melhoria das condições
meteorológicas.
Manómetro
O Manómetro (do gr. μανός, ligeiro, pouco denso, e -metro) é um instrumento utilizado
para medir a pressão de fluidos contidos em recipientes fechados. Existem, basicamente,
dois tipos: os de líquidos e os de gases.
Características
Muitos dos aparelhos empregados para a medida de pressões utilizam a pressão
atmosférica como nível de referência e medem a diferença entre a pressão real ou
absoluta e a pressão atmosférica, chamando-se a este valor pressão manométrica; tais
aparelhos recebem o nome de manómetros e funcionam segundo os mesmos princípios
em que se fundamentam os barómetros de mercúrio e os aneroides. A pressão
manométrica se expressa bem seja acima ou abaixo da pressão atmosférica. Os
manómetros que servem para medir pressões inferiores à atmosférica se chamam
manómetros de vácuo ou vacuómetros.
Manómetro de dois ramos abertos
O manómetro mais sensível consiste em um tubo de vidro dobrado em U que contém um
líquido apropriado (mercúrio, água, óleo.). Uma dos ramos do tubo está aberta à
atmosfera; o outro está conectado com o depósito que contém o fluido cuja pressão se
deseja medir. O fluido do recipiente penetra em parte do tubo em U, para fazer contato
com a coluna líquida. Os fluidos alcançam uma configuração de equilíbrio da qual resulta
a pressão manométrica no depósito.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 6
Manómetro truncado
O chamado manómetro truncado serve para medir pequenas pressões gasosas, desde
vários torrs até 1 Torr. Não é mais que um barómetro de sifão com seus dois ramos
curtos. Se o ramo aberto se comunica com um depósito cuja pressão supere a altura
máxima da coluna barométrica, o líquido barométrico preenche o ramo fechado. No caso
contrário, se forma um vácuo barométrico no ramo fechado e a pressão absoluta no
depósito.
Manómetro de membrana
Outro tipo de manómetro recorre à deformação de uma membrana flexível. Estas
membranas, por terem deformação proporcional à pressão a que estão sujeitas, são
utilizadas com vários outros métodos no sentido de transformar a deformação numa
grandeza que possa ser processada. Utilizam-se extensómetros (resistências variáveis
com a deformação chamadas de strain gage ou células de carga) para possibilitar a
conversão para grandezas elétricas. Contudo, um dos métodos mais utilizados
corresponde a ligar eletricamente a membrana de tal forma que seja uma armadura
móvel de dois condensadores, assim a deformação a que a membrana se sujeita gera
uma variação da capacidade, recorrendo a alguma eletrónica consegue-se obter uma
tensão elétrica diretamente proporcional à pressão aplicada à membrana.
Manómetro metálico ou aneroide
Na indústria se emprega quase exclusivamente os manómetros metálicos ou aneroides,
que são barómetros aneroides modificados de tal forma que dentro da caixa atua a
pressão desconhecida que se deseja medir e fora atua a pressão atmosférica. O mais
comum é o manómetro de Bourdon, consistindo num tubo metálico, laminado, hermético,
fechado em uma extremidade e enrolado em espiral. A extremidade aberta se comunica
com o depósito que contém o fluido cuja pressão se deseja medir; então, ao aumentar a
pressão no interior do tubo, este tende a desenrolar-se, e põe em movimento uma agulha
indicadora frente a uma escala calibrada em unidades de pressão. Estes manómetros
são para aplicações de 0,6 até 7.000 bar.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 7
Tabela de conversão de medidas de Pressão
Kgf/cm2
1bf/pol2
BAR
Pol Hg
Pol H2O
ATM
MmHg
MmH2O
Kpa
0,9807
28,96
393,83
0,9678
735,58
10003
98,0665
0,0689
2,036
27,689
0,068
51,71
70329
6,895
Kgf/cm2
1
1bf/pol2
0,0703
BAR
1,0197
14,504
1
29,53
401,6
0,98692
750,06
10200
100
Pol Hg
0,0345
0,4911
0,03386
1
13,599
0,0334
25,399
345,40
3,3863
Pol H2O
0,002537
0,03609
0,00249
0,07348
1
0,002456
1,8665
25,399
0,24884
ATM
1,0332
14,696
1,0133
29,921
406,933
1
760,01
10335
101,325
MmHg
0,00135
0,019337
0,00133
0,3937
0.5354
0,001316
1
13,598
0,13332
MmH2O
0,000099
0,00142
0,00098
0,00289
0,03923
0,00009
0,0735
3
1
0,0098
Kpa
0,010197
0,14504
0,01
0,29539
4,0158
0,009869
7,5006
2
101,998
1
14,233
1
Vacuómetro
Instrumento destinado à medição de pressões inferiores à pressão atmosférica normal. É,
portanto, um calibre apropriado para medidas negativas de pressões relativas. Em alguns
carros está montado em série, mas mais frequentemente vendido como um acessório
para fixação ao coletor (após a borboleta) e para dar uma indicação do vácuo na entrada.
A medida do Vacuómetro não tem qualquer significado para avaliar a queda de pressão
que ocorre com os coletores (antes da torneira de pressão) como uma função da abertura
do acelerador e velocidade do motor. Deste modo pode obter o consumo de gasolina
(que está relacionada com a depressão) e avaliadas, em caso de anomalias, a falta de
estanqueidade das válvulas ou de algumas juntas. Um tipo especial de Vacuómetro, é o
dispositivo que é por vezes utilizado para sincronização de borboletas de motores de
vários carburadores. Este consiste de uma tampa, que é aplicada no carburador, ligado a
um manómetro. Comparando os valores de compressão (ex-borboleta) de colecionadores
diferentes, assim podemos reconhecer as diferenças de abertura das borboletas.
Este sistema tem sido usado para sincronização precisa de carburadores de abertura
simultânea.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 8
Tipos de Vacuómetros;
Presómetro
de Bennert
É um vacuómetro com o tubo em U com
um ramo cego, cheio com mercúrio. O
ramo aberto está ligado ao sistema de
vácuo para medir as pressões absolutas.
A gama de padrão é de 0 a 160 mm.
Vacuómetro
De Mc Leod
A proveta de vidro tem normalmente o
tubo capilar de medição numa posição
horizontal. Para tirar a pressão absoluta,
o conjunto é girado 90 °. O por sua vez,
empurra para baixo o mercúrio, o qual
comprime um volume fixo de gás no
capilar, agora na vertical, cuja pressão
absoluta é lido em escala logarítmica.
Faixas padrão são 0-10 e 0-1 mb.
Vacuómetro
De Capsula
É um sistema de medição numa capsula.
Para medição da pressão aplicada numa
caixa barométrica, a cápsula constitui
referência
de
pressão
zero.
O
movimento da cápsula quando a
mudança de pressão é transmitida para
a agulha indicadora através de um
mecanismo de engrenagem e braços. O
movimento
é
cuidadosamente
equilibradas para minimizar os erros na
posição do ponteiro. A leitura da pressão
absoluta é independente das pressões
atmosféricas
É um medidor de pressão atmosférica. O
vácuo pode ser lida diretamente a uma
escala simples, em vez de subtrair duas
alturas de leitura no manómetro de tubo
em U. O Vacuómetro de Cubeta é um
instrumento de laboratório muito útil para
verificar os manómetros do tipo bourdon.
Vacuómetro
De Cubeta
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 9
Instrumento para medir a temperatura
Termómetro
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 10
Termómetro
O termómetro (do grego θερμός (calor) que significa metro "quente", "medida") é um
instrumento de medição de temperatura. Desde a sua invenção evoluiu muito,
especialmente porque o desenvolvimento de conteúdos digitais termómetros eletrônicos.
O criador do primeiro termoscópio foi Galileu Galilei, que poderia ser considerado o
antecessor do termómetro. Consistiu de um tubo de vidro que termina em uma esfera
fechada, a extremidade aberta está imerso de cabeça para baixo em uma mistura de
álcool e água, enquanto a área restante no topo. O aquecimento do líquido, o líquido para
cima do tubo.
Anders Celsius criou uma escala termométrica baseada no valor de evaporação da água
e no seu ponto de congelamento, que chamou de 100 e 0 graus. Celsius conseguiu, com
a ajuda de Linnaeus, fixar este valor, criar a escala que leva seu nome.
Tipos de termómetros;
Termómetro bimetálico
Os mais conhecidos termómetros bimetálicos baseiam-se no efeito de dilatação
estabelecido na termodinâmica. A dilatação acontece quando uma barra ligada a outra de
metal diferente são aquecidas ou esfriadas, ou quando uma corrente elétrica atravessa
aquecendo o conjunto de forma desigual resultará diferentes dilatações que irá produzir
um arqueamento da barra. Esse arqueamento é usado para abrir ou fechar válvulas bem
como ligar ou desligar circuitos elétricos ou em alguns casos registrar a quantidade de
corrente que atravessa a barra. Os do primeiro tipo podem ser construídos de forma
semelhante aos termómetros a líquido: uma barra, retilínea ou não, ao dilatar-se, move
um ponteiro registrador. Os mais usados e precisos termómetros desse tipo exploram a
diferença de dilatabilidade entre materiais como latão e partes de carro, ferro e cobre, etc.
Para isso, constroem-se lâminas bimetálicas de forma espiralada que se curvam
conforme aumenta ou diminui a temperatura. Nesse movimento, a lâmina arrasta, em sua
extremidade, um ponteiro que percorre uma escala graduada ou registra graficamente a
variação de temperatura num papel em movimento. Nesse último caso, tem-se um
termógrafo.
Fig.1- termómetro bimetálico
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 11
Termómetro digital
São instrumentos amplamente utilizados em empresas, destinados a medir temperatura
em processos e produtos diversos, que não necessitam de uma medição constante,
apenas esporádica.
Fig.2- Termómetro digital
Termómetro infravermelho
Também denominado de pirómetro óptico é um dispositivo que mede temperatura sem
contacto com o corpo, meio do qual se pretende conhecer a temperatura. Geralmente
este termo é aplicado a instrumentos que medem temperaturas superiores a 600 graus
celsius. Uma utilização típica é a medição da temperatura de metais incandescentes em
fundições.
Há também os modelos de termómetros por contato, que utilizam pontas com sensores,
geralmente intercambiáveis, com modelos diferentes de sensores para cada aplicação.
Termómetro de mercúrio
O termómetro de mercúrio é o mais usado entre nós. Ele consiste basicamente de um
tubo capilar (fino como cabelo) de vidro, fechado a vácuo, e um bulbo (espécie de bolha
arredondada) com uma extremidade que contém mercúrio.
O mercúrio, como todos os materiais, dilata-se quando aumenta a temperatura. Por ser
extremamente sensível, ele aumenta de volume à menor variação de temperatura,
mesmo próxima à do corpo humano. O volume do mercúrio aquecido se expande no tubo
capilar do termómetro. E essa expansão é medida pela variação do comprimento, numa
escala graduada que pode ter uma precisão de 0,05 °C. É dessa forma, pela expansão
do líquido, que observamos a variação da temperatura em geral.
Fig.3- Termómetro de mercúrio
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 12
Termómetro de radiação
Usados para medir a temperatura da atmosfera e da superfície da Terra: atuam a uma
grande distância e sem contato com a Terra. São geralmente usados em satélites
meteorológicos e podem medir temperaturas entre -50oC e 3000oC..
Fig.4- Termómetro de radiação
Termómetros de máxima e mínima
Indicam a temperatura mais alta e a mais baixa atingida pelo termómetro em um certo
intervalo de tempo. São termómetros utilizados em meteorologia, sendo que, com uma
única leitura, pode-se determinar a temperatura máxima e mínima atingida desde a última
vez que o termómetro foi ajustado de modo que a temperatura máxima e mínima viessem
a coincidir entre si e com a temperatura ambiente.
A coluna de mercúrio apresenta o formato da letra "U" e em suas extremidades há dois
bulbos: um totalmente preenchido por álcool e o outro só parcialmente.
Nos extremos das colunas de mercúrio há dois flutuadores de ferro esmaltado que são os
índices das temperaturas, pois sobem quando o mercúrio se dilata, mas que ficam presos
ao tubo capilar quando o mercúrio se contrai devido ao atrito com a parede do tubo e só
retornam a posição original com o auxílio de um ímã.
Quando a temperatura aumenta o álcool se dilata e passa livremente pelo flutuador fazer
com que o mercúrio se expanda levando o flutuador a correspondente temperatura - a
máxima. Quando a temperatura diminui o álcool se contrai e leva o mercúrio e,
consequentemente, o outro flutuador que registra a menor temperatura - a mínima.
Fig.5- Termómetros de máxima e mínima
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 13
Aplicações
Termístores de interior são utilizados em sistemas de climatização, tais como
condicionadores de ar, freezers, aquecedores, refrigeradores e aquecedores de água. Os
termómetros Galileu são usados para medir a temperatura do ar interior, devido à sua
faixa de medição limitada.
Os termómetros de álcool, termómetros infravermelhos, termómetros de mercúrio,
termómetros de vidro e termístores são usados fora das áreas que são expostos aos
elementos em vários níveis da atmosfera da Terra, que são usados na meteorologia.
Os aviões usam termómetros e higrómetros para determinar se existem condições de
gelo na atmosfera ao longo de sua trajetória de voo, e estas medições são usados para
inicializar os modelos de previsão de tempo. Termómetros são usados dentro de rodovias
em climas frios para ajudar a determinar se existem condições para criar gelo dentro de
sistemas de controlo climático.
Termómetros bimetálicos, termopares, termómetros infravermelhos, e thermisters são
úteis durante a cozedura, a fim de saber se a carne foi cozida adequadamente, também
são utilizados na produção de doces.
Termómetros médicos, tais como termómetros de mercúrio, termómetros infravermelhos
e termómetros de cristal líquido são utilizados no âmbito dos cuidados de saúde para
determinar se os indivíduos têm febre ou hipotermia.
Exemplos de aplicações de termómetros digitais: medição de temperatura em fundições,
em alimentos em restaurantes ou indústrias, em processos químicos, em estruturas, em
fornos, em produtos diversos, em função de sua temperatura ou ambientes que
necessitam de cuidados com a temperatura, exemplo disso temos a conservação de
alimentos a baixas temperaturas em supermercados, como também em laboratórios
biológicos para cultivo de bactérias ou outras espécies.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 14
Instrumento para determinar a dureza
Durómetro
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 15
Durómetros
Os durómetros servem para determinar a dureza superficial. Servem para medir metal,
plástico, borracha, tecidos, etc. Os durómetros mostram a dureza em Rockwell B,
Rockwell C, Vickers HV, Brinell HB, Shore, HS, Leeb HL ou numa unidade de dureza DIN
ISO. Estes durómetros são especialmente apreciados nos âmbitos de produção, de
controlo de qualidade e de serviço técnico graças a sua mobilidade. Com estes poderá
realizar as comprovações com o mínimo esforço e a mais alta precisão. O princípio das
medições da dureza dos materiais é sempre o mesmo, só que existe uma distinção entre
o procedimento estático e dinâmico da medição de dureza (explicação de ambos os
procedimentos para realizar a medição da dureza). Com os durómetros para materiais
metálicos podem-se comprovar duma forma rápida e precisa a dureza superficial do aço,
ferro fundido, ferramentas de aço, aço nobre, ligas de alumínio, cobre e bronze. Os
outros aparelhos servem para determinar a dureza Shore da borracha, plásticos ou
tecidos (encontrará versões com ou sem agulha de arrasto).
Tipos de Durómetros;
Método Brinell
É um método de medição da dureza, utilizado principalmente nos materiais metálicos.
Este método foi proposto em 1900, pelo engenheiro sueco Johan August Brinell. É o
primeiro ensaio de dureza normatizado e amplamente utilizado na engenharia e
metalurgia.
O teste típico consiste em um penetrador de formato esférico com 10 mm de diâmetro,
feito de aço de elevada dureza ou de carbeto de tungstênio. A carga aplicada varia entre
500 e 3000 kgf e, durante o teste, a carga é mantida constante por um período entre 10 e
30 segundos. O número Brinell de dureza (HB) é função da carga aplicada e do diâmetro
da impressão resultante e pode ser obtido através da seguinte relação:
onde “P” é o valor da carga aplicada (em kgf), “D” é o diâmetro do penetrador e “d” é o
diâmetro da impressão resultante, ambos em milímetros. Uma das grandes desvantagens
do ensaio Brinell é o tamanho do penetrador, que muitas vezes causa danos
consideráveis à peça analisada. Para garantir um bom resultado, a medição do diâmetro
da impressão deve ser feita em duas direções. Além disso, é necessário manter a relação
Constante para obter resultados adequados.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 16
A dimensão da dureza Brinell é MPa e a uma das normas que a rege é a ASTM E10
(Standard Test Method for Brinell Hardness of Metallic Materials).
Fig.6- Durómetro para ensaio da
dureza Brinell e Vickers
fig.7- Forma de aplicação da dureza Brinell
Método Shore
É utilizado na medição da dureza. O método consiste em medir a profundidade da
impressão deixada no material com a aplicação da carga e é dependente de outros
fatores além da dureza, como das propriedades viscoelásticas e da duração do ensaio.
Este aparelho de medição foi desenvolvido em 1920, pelo fabricante de instrumentos
Albert F. Shore, e é amplamente utilizado na medição da dureza de polímeros,
elastômeros e borrachas.
Existem diversas escalas utilizadas em materiais com propriedades diferentes. As mais
comuns são a A e D, sendo a A utilizada em plásticos macios e a D em plásticos rígidos.
No entanto, a ASTM D 2240 contém 12 escalas, dependentes da intenção de uso, sendo
elas: A, B, C, D, DO, E, M, O, OO, OOO, OOO-S e R. Cada escala resulta em um valor
entre 0 e 100, sendo que valores maiores indicam um material mais duro.
Método Rockwell
É um método de medição direta da dureza, sendo um dos mais utilizados em indústrias.
Este é um dos métodos mais simples e que não requer habilidades especiais do
operador. Além disso, várias escalas diferentes podem ser utilizadas através de possíveis
combinações de diferentes penetradores e cargas, o que permite o uso deste ensaio em
praticamente todas as ligas metálicas, assim como em muitos polímeros.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 17
Os penetradores incluem esferas fabricadas em aço de elevada dureza, com diâmetros
de 1/16, 1/8, 1/4 e 1/2 polegada, assim como cones de diamante, utilizados nos materiais
de elevada dureza.
Neste sistema, a dureza é obtida através da diferença entre a profundidade de
penetração resultante da aplicação de uma pequena carga, seguida por outra de maior
intensidade.
A carga inicial aplicada é 10 kgf, seguida por uma carga de 60, 100 ou 150 kgf, conforme
a escala utilizada.
Quando especificar Rockwell, o índice de dureza e o símbolo da escala devem ser
indicados. A escala é designada pelo símbolo HR seguido pela identificação apropriada
da escala. Por exemplo, 80 HRB representa uma dureza Rockwell de 80 na escala B.
Para cada escala, os valores de dureza podem chegar até 130. No entanto, é adequado
utilizar outra escala Rockwell caso os valores obtidos sejam inferiores a 20 ou superiores
a 100.
Imprecisões podem ocorrer caso a amostra possua pequena espessura, se a impressão
ocorrer próxima de um canto da amostra ou próxima de outra impressão. Assim, a
espessura do corpo ensaiado deve ser pelo menos dez vezes superior a profundidade da
impressão. Além disso, a impressão deve ser feita a uma distância equivalente a três
diâmetros do penetrador de outras impressões e cantos da amostra e, a superfície em
questão deve possui uma boa planicidade.
Os equipamentos modernos para poder obter a dureza Rockwell é automatizado e muito
simples de usar. A dureza é fornecida diretamente pelo equipamento e cada medição
requer apenas alguns segundos. Normas que regem estes ensaios são a ASTM E18
(Standard methods for Rockwell hardness and Rockwell superficial hardness of metallic
materials) e a ISO 6508-1 (Metallic materials - Rockwell hardness test - Part 1: Test
method (scales A, B, C, D, E, F, G, H, K, N, T)).
Existe um outro tipo de ensaio Rockwell utilizado para avaliar a dureza superficial,
chamado de Rockwell superficial.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 18
Escalas de dureza Rockwell
Símbolo da
escala
A
Penetrador
Carga Maior
(kg)
60
FAIXA
DE UTILIZAÇÃO
20 a 88 HRA
B
Esfera de 1/16
polegada
100
20 a 100 HRB
C
Diamante
150
20 a 70 HRC
D
Diamante
100
40 a 77 HRD
E
Esfera de 1/8
polegada
Esfera de 1/16
polegada
Esfera de 1/16
polegada
101
70 a 100 HRE
60
60 a 100 HRF
150
30 a 94 HRG
Esfera de 1/8
polegada
Esfera de 1/8
polegada
60
80 a 100 HRH
150
40 a 100 HRK
F
G
H
K
Diamante
Aplicações
Aços tratados e não
tratados. Materiais muito
duros. Placas duras e finas
Ligas de cobre, aços
brandos, ligas de alumínio,
ferro maleável, etc.
Aço, titânio, aços com
camada endurecida
profunda, materiais com
HRB>100
Chapas finas de aço com
média camada
endurecida
Ferro fundido, ligas de
alumínio e de magnésio
Ligas de cobre recozidas,
folhas finas de metais moles
Ferro maleável, ligas de
cobre-níquel-zinco e de
cobre-níquel
Alumínio, zinco, chumbo
Metais de macios e outros
muito moles ou finos
Escalas de dureza Rockwell Superficial
Símbolo da
escala
Penetrador
Carga
maior (kg)
15N
Diamante
15
30N
Diamante
30
45N
Diamante
45
15T
Bola de 1/16
polegada
Bola de 1/16
polegada
Bola de 1/16
polegada
15
30T
45T
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
30
45
FAIXA
DE
UTILIZAÇÃO
65 a 90 HR
15N
40 a 80 HR
30N
35 a 70 HR
45N
50 a 94 HR
15T
10 a 84 HR
30T
10 a 75 HR
45T
Aplicações
Aços tratados e ferramentas de
grade dureza
As mesmas aplicações anteriores
As mesmas aplicações anteriores
Bronze, latão e aços macios
Bronze, latão e aços macios
Bronze, latão e aços macios
Página 19
Fig.8- O processo de Dureza rockwell
Método Vickers
É um método de classificação da dureza dos materiais baseados num ensaio laboratorial.
Neste método, é usada uma pirâmide de diamante com ângulo de diedro de 136º que é
comprimida, com uma força arbitrária "F", contra a superfície do material. Calcula-se a
área "A" da superfície impressa pela medição das suas diagonais.
A dureza Vickers HV é dada por:
Onde
O método é baseado no princípio de que as impressões provocadas pelo penetrador
possuem similaridade geométrica, independentemente da carga aplicada. Assim, cargas
de diversas magnitudes são aplicadas na superfície plana da amostra, dependendo da
dureza a ser medida. O Número Vickers (HV) é então determinado pela razão entre a
carga (kgf) e a área superficial da impressão (mm2).
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 20
Por ser dependente da área a escala Vickers varia rapidamente quando comparada a
Rockwell, por exemplo: 68 HRC~940 HV e 60 HRC~697 HV.
Este método foi desenvolvido no início da década de 1920 como uma alternativa ao
Brinell. Uma das grandes vantagens é que os cálculos da dureza não dependem das
dimensões do penetrador.
O mesmo penetrador pode ser usado nos ensaios de diversos materiais,
independentemente da dureza. Além disso, esta é uma das escalas mais amplas entre as
usadas para medição de dureza e pode ser utilizada para todos os metais, com uma
grande precisão de medida.
A grande vantagem deste método é a pequena impressão deixada, sendo que este
procedimento é utilizado em ensaios de micro e nano-dureza, na qual é possível analisar
cerâmicas e finíssimas camadas de revestimento. As desvantagens são a necessidade
de preparar a amostra previamente e o uso de um microscópio adequado.
Este ensaio é normatizado pela ASTME92 (Standard Test Method for Vickers Hardness
of Metallic Materials).
Aplicações
Para aplicações específicas, voltadas principalmente para superfícies tratadas
(carbonetação, têmpera) ou para a determinação de dureza de microconstituintes
individuais de uma microestrutura, utiliza-se o ensaio de microdureza Vickers.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 21
Tabela de conversão de Durezas
DUREZ
A
ROCKW
ELLESC
ALA
C150GC
ONE
DEDIAM
ANTE
DUREZ
A
VICKER
S
PIRÂMI
DEDE
DIAMAN
TE
DUREZA BRINELL
ESFERA
PADRÃO
10mm
ESFER
AHUL
TGRE
N10m
m
DUREZA ROCKWELL
ESFERA
HULTG
REN10
mmESF
ERADE
METAL
DURO10
mm
(HRA)
ESCAL
AA
60kg
CONE
DEDIA
MANTE
(HRB)ES
CALA
B100kgE
SFERA
DE 1/16
POL.
DUREZA
ROCKWELLSUPERFICIAL
(HS)
NÚMERO DE DUREZA
SHORE
(HRD)ESC
ALA D
100kgCO
NE
DEDIAMA
NTE
15N
30N
45N
85.6
85.0
84.5
83.9
76.9
76.1
75.4
74.5
93.2
92.9
92.5
92.2
84.4
83.6
82.8
81.9
75.4
74.2
73.3
72.0
97
95
92
91
68
67
66
65
940
900
865
832
64
63
800
772
722
705
83.4
82.8
73.8
73.0
91.8
91.4
81.1
80.1
71.0
69.9
88
87
62
61
60
59
58
57
56
55
54
53
52
51
50
49
48
47
46
45
44
43
42
41
40
39
38
37
36
35
34
33
32
31
30
29
28
27
26
25
746
720
697
674
653
633
613
595
577
560
544
528
513
498
484
471
458
446
434
423
412
402
392
382
372
363
354
345
336
327
318
310
302
294
286
279
272
266
260
254
248
243
688
670
654
634
615
595
577
560
543
525
512
496
481
469
445
443
432
421
409
400
390
381
371
362
353
344
336
327
319
311
301
294
286
279
271
264
258
253
247
243
237
231
82.3
81.8
81.2
80.7
80.1
79.6
79.0
78.5
78.0
77.4
76.8
76.3
75.9
75.2
74.7
74.1
73.6
73.1
72.5
72.0
71.5
70.9
70.4
69.9
69.4
68.9
68.4
67.9
67.4
66.8
66.3
65.8
65.3
64.7
64.3
63.8
63.3
62.8
62.4
62.0
61.5
61.0
72.2
71.5
70.7
69.9
69.2
68.5
67.7
66.9
66.1
65.4
64.6
63.8
63.1
62.1
61.4
60.8
60.0
59.2
58.5
57.7
56.9
56.2
55.4
54.6
53.8
53.1
52.3
51.5
50.8
50.0
49.2
48.4
47.7
47.0
46.1
45.2
44.6
43.8
43.1
42.1
41.6
40.9
91.1
90.7
90.2
89.8
89.3
88.9
88.3
87.9
87.4
86.9
86.4
85.9
85.5
5.0
84.5
83.9
83.5
83.0
82.5
82.0
81.5
80.9
80.4
79.9
79.4
78.8
78.3
77.7
77.2
76.6
76.1
75.6
75.0
74.5
73.9
73.3
72.8
72.2
71.6
71.0
70.5
69.9
79.3
78.4
77.5
76.6
75.7
74.8
73.9
73.0
72.0
71.2
70.2
69.4
68.5
67.6
66.7
65.8
64.8
64.0
63.1
62.2
61.3
60.4
59.5
58.6
57.7
56.8
55.9
55.0
54.2
53.3
52.1
51.3
50.4
49.5
48.6
47.7
46.8
45.9
45.0
44.0
43.2
42.3
68.8
67.7
66.6
65.5
64.3
63.2
62.0
60.9
59.8
58.6
57.4
56.1
55.0
53.8
52.5
51.4
50.3
49.0
47.8
46.7
45.5
44.3
43.1
41.9
40.8
39.6
38.4
37.2
36.1
34.9
33.7
32.5
31.3
30.1
28.9
27.8
26.7
25.5
24.3
23.1
22.0
20.7
85
83
81
80
78
76
75
74
72
71
69
68
67
66
64
63
62
60
58
57
56
55
54
52
51
50
49
48
47
46
44
43
42
41
41
40
38
38
37
36
35
35
24
23
22
21
739
500
487
475
464
451
442
432
421
409
400
390
381
371
362
353
344
336
327
319
311
301
294
286
279
271
264
258
253
247
243
237
231
613
599
587
575
561
546
534
519
508
494
481
469
455
443
432
421
409
400
390
381
371
362
353
344
336
327
319
311
301
294
286
279
271
264
258
253
247
243
237
231
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
(109.0)
(108.5)
(108.0)
(107.5)
(107.0)
(106.0)
(105.5)
(104.5)
(104.0)
(103.0)
(102.5)
(101.5)
(101.0)
100.0
99.0
98.5
Página 22
Instrumentos para medir o comprimento
Paquímetro
Micrómetro
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 23
Paquímetro
O paquímetro (grego: paqui (espessura) e metro (medida)), por vezes também chamado
de craveira em Portugal, é um instrumento utilizado para medir distância entre dois lados
simetricamente opostos num objeto. Um paquímetro pode ser tão simples como um
compasso. O paquímetro é ajustado entre dois pontos, retirado do local e a medição é
lida em sua régua. O nónio ou vernier é a escala da medição contida no cursor móvel do
paquímetro, que permite uma precisão decimal de leitura através do alinhamento desta
escala com uma medida da régua.
Os paquímetros são feitos de plástico, com haste metálica, ou inteiramente de aço
inoxidável. Suas graduações são calibradas a 20 °C.
Ele apresenta uma precisão menor do que o micrômetro, sendo sua precisão dada por p
= 1-C/n, onde C é comprimento do nônio e n é o número de divisões do nônio.
Elementos do paquímetro
Em um paquímetro temos:
1. Orelha fixa
2. Orelha móvel
3. Nônio ou vernier *(polegada)
4. Parafuso e trava
5. Cursor
6. Escala fixa
7. Bico fixo
8. Encosto fixo
9. Encosto móvel
10. Bico móvel
11. Nônio ou vernier (milímetro)
12. Impulsor
13. Escala fixa de milímetros
14. Haste de profundidade
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 24
Tipos de paquímetros
Existem diversos tipos de paquímetro no mercado. Abaixo listamos os principais
instrumentos, suas respectivas características e uma imagem representativa.
Paquímetro
universal
É o paquímetro mais utilizado. Serve
para realizar medições internas,
externas, de profundidade e de
ressaltos.
Paquímetro
Possui um relógio acoplado ao cursor
universal
com que facilita a leitura, melhora a
relógio
medição.
Paquímetro com É muito empregado para medir peças
bico
móvel cônicas ou peças com rebaixos de
(basculante)
diâmetros diferentes.
Paquímetro
profundidade
de Serve para medir a profundidade de
furos não vazados, rasgos, rebaixos,
entre outros. Esse paquímetro pode
apresentar haste simples ou com
gancho.
Paquímetro duplo Serve
para
medir
dentes
de
engrenagens.
Paquímetro digital
Utilizado para leitura rápida, livre de
erro de paralaxe e ideal para controle
estatístico.
Aplicações usuais do paquímetro
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 25
Micrómetro
O micrómetro é um instrumento de medição que ajuda-nos a compreender as dimensões
de um objeto (espessura, altura, largura, profundidade), e têm grande uso na indústria
mecânica, par medir toda a espécie de objetos, como peças de máquinas.
O micrómetro funciona por um parafuso micrométrico e é muito mais preciso que a
craveira, que funciona por deslizamento de uma haste sobre uma peça dentada e permite
a leitura da espessura por meio de um nônio ou de um mecanismo semelhante ao de um
relógio analógico.
Características
Os micrómetros obedecem ao “princípio de Abbe”. Segundo “Abbe”, um instrumento de
medição deve possuir como condição ideal a escala alinhada com a posição na qual o
objeto a medir é colocado.
No micrómetro, devemos identificar:
Faixa de Medição: Ë definida como a faixa de utilização do instrumento, dentro do qual
se admite que o erro do instrumento de medição mantém se, dentro dos limites
especificados.
Faixa Nominal: Ë a faixa de indicação que se pode obter em uma posição específica de
um instrumento de medição.
Amplitude: A amplitude será definida como sendo a diferença em módulo, entre os dois
limites de uma fixa nominal.
Resolução: Menor diferença entre indicações de um dispositivo mostrador que pode ser
significativamente percebida, ou seja menor leitura do instrumento.
Fig.10- Características do Micrómetro
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 26
Tipos de Micrómetros
Micrómetro de É para uso comum, porém sua
Exteriores
leitura pode ser efetuada no
tambor
ou
no
contador
mecânico. Facilita a leitura
independentemente da posição
de
observação
(erro
de
paralaxe).
Micrómetro
Ideal para leitura rápida, livre
digital
de erros de paralaxe, próprio
para uso em controlo estatístico
de processos, juntamente com
microprocessadores.
Micrómetro
Para medição de ferramentas
Especiais
de corte podem ser usados
micrómetros especiais, cuja
bigorna em forma de prisma
com vários ângulos, permite a
medição de ferramentas com
um número ímpar de dentes.
Micrómetro
Especialmente construído para
para medir
medir roscas triangulares, este
roscas
micrómetro possui as hastes
furadas para que se possa
encaixar
as
pontas
intercambiava, conforme o
passo para o tipo da rosca a
medir.
Micrómetro
Conforme a profundidade a ser
De
medida, utilizam-se hastes de
Profundidade extensão, que são fornecidas
juntamente com o micrómetro
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 27
Tabela de conversão de medidas de comprimento
Km
Km
1
Hm
10
Dam
Hm
Dam
2
M
Fm
10
2
2
Cm
Mm
10
5
10
6
3
10
4
10
5
2
10
3
10
4
2
10
3
2
10
4
10
10
10
-1
1
10
10
10
-2
10
-2
1
10
10
M
10
-3
10
-3
10
-1
1
10
10
fm
10
-4
10
-4
10
-2
10
-1
1
10
10
Cm
10
-5
10
-5
10
-3
10
-2
10
-1
1
10
Mm
10
-6
10
-6
10
-4
10
-3
10
-2
10
Yd
9x10
-7
Ft
3x10
-7
In
2,5x10
-5
9x
-6
10
3x
-6
10
2,5x
-4
10
9x
0,91
-6
10
44
3x
0,304
-5
10
8
2,5x 2,5x
-3
-2
10
10
9,14
4
3,04
8
0,254
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
-1
91,4
4
30,4
8
2,54
1
914,4
304,8
25,4
Yd
Ft
In
1093
,6
109,
4
10,9
4
1,09
4
0,10
9
1,09x
-2
10
1,09x
-3
10
1
3281
39370
Quilómetro
328
3937
Hectómetro
32,8
393,7
Decâmetro
3,28
39,37
Metro
0,32
8
3,28
-2
x10
3,28
-3
x10
3
3,94
Decímetro
0,394
Centímetro
0,39x
-1
10
36
Milímetro
1
12
Pé
8,3x
-2
10
1
Polegada
0,33
3
0,278
Observações
Jarda
Página 28
Outros instrumentos de medida
Caudalímetro
Dinamómetro
Higrómetro
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 29
Dinamómetro
Um dinamómetro é um instrumento usado para a medição de forças mecânicas assim
como a rotação (rpm) e o binário (força que um motor pode disponibilizar a uma
determinada rotação).
No seu interior o dinamómetro contem uma mola que se estica à medida que lhe é
aplicada a força que queremos medir.
Os dinamómetros são muito úteis no desenvolvimento e preparação de motores, bem
como apurar as perdas por atrito na transmissão de potência até às rodas, pois é um
medidor de tensão, medidor de tração, analisador de tensão, analisador de tração,
testador de resistência de fios, testador de resistência de molas, medidor de compressão.
O dinamómetro ainda calcula o comportamento da carga alargada ou tensão por
deformação, de uma mola, deslocamento do ar, ou extensão de ligas metálicas, que
compreenderá em determinar o coeficiente de fricção entre os materiais.
Fig.11-Princípios de funcionamento de um Dinamómetro
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 30
Tipos de Dinamómetros;
Dinamómetro de Bekk
Consiste num aparelho utilizado para a determinação da resistência dinâmica do papel,
isto é, a resistência que o papel opõe à rotura por efeito de pancadas ou golpes.
Dinamómetro de mola ou balança de mola
A força é medida pelo alongamento produzido numa mola elástica helicoidal. Esta mola
encontra-se unida a um cursor que indica, sobre uma escala graduada, o alongamento
provocado pela força, o qual é diretamente proporcional à força desde que a mola não se
encontre
demasiadamente
esticada.
Este dispositivo é por vezes usado para medir o peso de um corpo.
No Sistema Internacional de Unidades (S.I.), este tipo dinamómetro encontra-se
graduado
em
newtons
(N).
Um dinamómetro parado, graduado em newtons, indica o valor de 9,8 N para peso de um
corpo cuja massa é de 1 kg. De facto, pela lei da Atracão Universal, verifica-se que um
corpo com massa 1 kg pesa na Terra 9,8 N.
Dinamómetro hidráulico
A força é transmitida a um êmbolo que desliza dentro de um cilindro cheio de óleo,
comunicando-lhe uma pressão proporcional à força aplicada, sendo a leitura realizada
num manómetro.
Aplicações
Os Dinamómetros, são utilizados no desenvolvimento e preparação de motores, bem
como apurar as perdas por atrito na transmissão de potência até às rodas. Bem como
apurar as perdas por atrito na transmissão de potência até às rodas, pois é um medidor
de tensão, medidor de tração, analisador de tensão, analisador de tração, testador de
resistência de fios, testador de resistência de molas, medidor de compressão.
Existem vários fabricantes, nomeadamente VAMAG, MAHA, Rotronics, Ryme, DynoJet
Cada um tem a sua particularidade, mas a maior diferença é o facto de utilizar ou não um
freio. Um dinamómetro de inércia realiza testes mais rápidos, mas não simula as
condições reais de carga no motor, pelo que geralmente possui um erro maior do que um
dinamómetro de freio. Por este motivo, considera-se que um MAHA (feito na Alemanha)
que utiliza freio é superior a um VAMAG (feito em Itália) que é de inércia. No entanto, o
MAHA é muito exigente com a mecânica, podendo levar ao aparecimento de um Safe
Mode durante a realização do diagrama de potência.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 31
Tabela de conversão de força
Dina
Dina
1
N
105
N
Kgf
10-5
1
1bf
Observações
0,102x10-5 7,23x10-5
2,3x10-6
Dina
0,102
7,23
0,225
Newton
70,95
2,205
Quilogramaforça
1,41x10-2
1
3,1x10-2
Poundal
0,453
32,17
1
Libra-força
Kgf
980665
9,90665 1
Pd1
13823
0,138
1bf
4,45x105 4,45
Pd1
Caudalímetro
É um instrumento de medição que nos ajuda a compreender o fluxo ou o volume de um
líquido ou para a medição de fluxo de massa.
Estes dispositivos são geralmente colocados em linha com o tubo que transporta o
líquido.
Existem versões mecânicas e elétricas. Um exemplo de fluxo elétrico pode ser
encontrada nos aquecedores de água que são utlizados para determinar o fluxo que está
em movimento ou nas máquinas de lavar para encher o tanque em diferentes níveis.
Tipos de Caudalímetro;
Rotámetros
É um cone com uma bola de plástico claro invertido em sua base. O fluido empurra a bola
para mover-se para cima sobe mais alto fluxo sobre a bola. A gravidade puxa para baixo
a bola para parar o fluxo. O cone tem marcas que indicam o fluxo.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 32
Geralmente usado para medir gases em lugares onde precisamos de conhecer o fluxo
com pouca precisão. Um exemplo aonde pode ser visto é nos hospitais, usado nas
botijas de oxigénio.
Uma modificação desse modelo para medir a capacidade pulmonar de uma pessoa que
foi ferida por recolher uma exalação através de um adaptador para os lábios.
Caudalímetro para gás
Consistem de um moinho de cujas lâminas são transversais ao fluxo de fluido. O fluxo
transforma o moinho cujo eixo se move um contador que se acumula leituras. Um
exemplo desta utilização são contadores de água das casas velhas ou os medidores de
gás natural.
Caudalímetro eletrónicos
Suas partes mecânicas consistem de um moinho com lâminas transversais ao fluxo de
circulação, o moinho tem uma extremidade com um íman permanente. Quando o íman
gira gera um campo magnético (Hall Comutador de efeito), depois de o circuito eletrónico
converte os pulsos transmitidos através de um cabo.
Higrómetro
É um instrumento que serve para medir a humidade presente nos gases, mais
especificamente na atmosfera. É utilizado principalmente em estudos do clima, mas
também em locais fechados onde a presença de humidade excessiva ou abaixo do
normal poderia causar danos, por exemplo em peças de museus, documentos de
bibliotecas e elementos de laboratórios.
Higrómetro de precisão
Para a medição da humidade relativa do ar. Consiste numa armação redonda de matéria
plástica com um cabelo humano como elemento medidor. O cabelo sofreu um tratamento
especial de modo a que este reaja quase sem inércia às mudanças de umidade. Para a
suspensão na parede. Área de medição: 0% – 100% de umidade relativa Área de
temperatura: - 35° C – + 65° C Precisão da indicação: ± 5%Diâmetro: 100 mm.
Higrómetro de absorção
Utiliza substâncias químicas higroscópicas, as quais absorvem e inalam a humidade,
através das circunstâncias em que rodeiam.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 33
Higrómetro gravimétrico
O método mais exato primário para determinar o teor de humidade do ar, mede a massa
de uma amostra de ar em comparação com um volume igual de ar seco. Normas
nacionais baseadas neste tipo de medição foram desenvolvidas nos EUA, Reino Unido,
UE e Japão. O inconveniente de usar este dispositivo significa que normalmente só é
utilizado para calibrar instrumentos menos precisos, chamados de padrões de
transferência.
Higrómetro de espelho refrigerado
Mede a temperatura de um espelho no ponto quando a humidade (orvalho) começa a
condensar sobre ela, dando assim uma medição do ponto de orvalho. Estes instrumentos
podem ser manual ou automática, mas estão sujeitos a erros de contaminação devido à
poeira e outros gases que podem condensar. Trata-se de um padrão de transferência
comum em laboratórios e em laboratórios de metrologia.
Psicrómetro
Consiste em dois termómetros, um que é seco e um que é mantido húmido com água
destilada sobre uma meia ou pavio. Os dois termômetros são, portanto, chamado de
"bulbo seco e bulbo húmido". A temperaturas acima do ponto de congelamento da água,
a evaporação da água a partir do pavio reduz a temperatura, de modo que o termómetro
húmido-normalmente mostra uma temperatura mais baixa do que a do termómetro seco.
Quando a temperatura do ar é abaixo de zero, no entanto, o bolbo húmido é coberto com
uma fina camada de gelo e pode ser mais quente do que o bulbo seco. Humidade relativa
é calculada a partir da temperatura ambiente, como mostrado pelo termómetro bulbo
seco e a diferença de temperaturas, como mostrado pela lâmpada-molhado e bulbo seco
termómetros.
Aplicações
Além de estufas e espaços industriais, higrómetros também são usados em algumas
incubadoras (ovo), saunas e museus. Eles também são usados no tratamento de madeira
instrumentos musicais, como guitarras e violinos que podem ser danificados por
condições de humidade inadequada. Em ambientes residenciais, higrómetros são usados
para ajudar no controle de humidade (danos de humidade muito baixo da pele e do corpo
humano, enquanto a humidade muito alta favorece o crescimento de mofo e ácaros).
Higrómetros também são utilizados na indústria de revestimento porque a aplicação de
tintas e outros revestimentos podem ser muito sensíveis à humidade e ponto de orvalho.
Com uma procura crescente sobre a quantidade de medições efetuadas a psicrómetro é
agora substituída por um medidor de ponto de orvalho conhecido como um Dewcheck.
Estes dispositivos fazer medições muito mais rápido, mas muitas vezes não é permitido
em ambientes explosivos.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 34
Conclusão
Com este trabalho foi possível visualizar partes importantes do uso adequado de
instrumentos de medidas, tais como nas áreas da pressão atmosférica, do comprimento,
na dureza, no tempo, etc.
Existem instrumentos delicados e precisos, apropriados para se medir dimensões bem
pequenas. Por exemplo, o paquímetro e o micrómetro. O paquímetro é adequado para se
medir o diâmetro de uma agulha fina, o micrómetro é utilizado para medir espessuras.
Com o Durómetro concluímos que é usado para medir a dureza de um material e é
definida como a resistência de um material de recuo permanente.
Cada tipo de instrumento tem uma determinada resolução (menor valor de leitura
possível),além de uma margem de erro devido suas características construtivas, estipula
da pelo fabricante.
Os instrumentos auxiliares e manuais começam a ser muito usados na área da
aeronáutica, principalmente na parte da construção e na produção dos aviões.
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 35
Bibliografia
http://wikipedia.org/wiki
http://html.rincondelvago.com/dureza-de-materiales.html
http://www.utp.edu.co/~gcalle/DUREZAROCKWELL.pdf
http://www.globalst.com.br
http://fluidos.eia.edu.co/hidraulica/articuloses/medidores/barometro/barometro.html
http://www.oocities.org/mecanicoweb/kp2.htm
FT27-Materiais e Equipamentos Físicos na Montagem Aeronáutica
Página 36