Baixe agora nosso Catálogo de tubos met licos flex veis em PDF

Сomentários

Transcrição

Baixe agora nosso Catálogo de tubos met licos flex veis em PDF
UMA TRAJETÓRIA DE CONQUISTAS BUSCANDO A MELHORIA CONSTANTE
Fundada em 30 de outubro de 1985 tinha como atividade principal usinagem de
precisão de peças especiais e terminais diversos. Sempre conectada e, atendendo a
necessidade dos seus clientes, identicou no mercado demanda de produtos de
qualidade e, então, inicia a produção de Tubos Metálicos Flexíveis.
Seguindo o seu projeto de expansão, criou-se departamento de engenharia, realizou
investimentos em máquinas e equipamentos modernos e implantou o seu sistema de
gestão de qualidade, devidamente certicado de acordo com a série de normas ISO
9001:2008.
Projeta Tubos Metálicos Flexíveis para condução de líquidos, vapores e gases de
acordo com normas nacionais e internacionais, Eletrodutos Metálicos Flexíveis para
Atmosferas potencialmente explosivas de acordo com a norma ABNT NBR IEC 600790 e à prova de tempo com graus de proteção IP-66, IP-68 e/ou superior, para proteção
de os e cabos elétricos.
No decorrer dos anos ampliou o seu relacionamento com clientes e hoje atende
pequenos, médios e grandes clientes, nos mais variáveis segmentos de mercado, tais
como; companhias de gás, siderúrgicos, petróleo, petroquímicos, papel e celulose,
alimentício, refrigeração, metalúrgico, naval, entre outros.
Conta com uma equipe de prossionais altamente qualicados, dentre os quais,
engenheiros e técnicos que em conjunto com os clientes, identicam, projetam e
desenvolvem Tubos Metálicos Flexíveis de acordo com a necessidade especíca do
projeto.
Uma empresa jovem, conectada as expectativas do mercado e que está
constantemente atualizando o seu parque industrial e sua equipe de prossionais,
para atender seus clientes de forma ecaz e eciente, fornecendo produtos de alta
qualidade e uma excelente condição comercial.
CERTIFICADA
ISO 9001:2008
www.haenke.com.br
Sumário
Pág.
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Tubo metálico exível em aço inoxidável - passo fechado
Tubo metálico exível em aço inoxidável - passo normal
Tubo metálico exível em aço inoxidável - passo aberto
Tubo metálico exível em tomback / latão - passo normal
Tubo metálico exível em tomback / latão - passo fechado
Amortecedor de vibração para sistemas de refrigeração em aço inoxidável
Amortecedor de vibração para sistemas de refrigeração em tomback
Tubos metálicos exíveis para sistemas de refrigeração
Amortecedor de vibração para escapamento automotivo
Tubos metálicos exíveis para grupo gerador
Tubos metálicos exíveis para instalação de gás (gn/glp)
Tubos metálicos exíveis para condução de água quente/fria
Tubos metálicos exíveis para medidores de gases
Eletroduto metálico exível soldado à prova de tempo
Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Prensado
Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Soldado
Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Reusável
Eletrodutos metálicos exíveis para atmosfera explosiva em latão
Eletrodutos metálicos exíveis para atmosfera explosiva em aço inoxidável
Linha especial de tubos metálicos exíveis
Linha especial de tubos metálicos exíveis
Terminais para solda e brasagem em tubo metálico exível
Instalação para movimento lateral em OFF-SET
Como determinar o comprimento do tubo metálico exível
Tabela de diâmetro dos anges
Referências do tubo metálico exível
Manual de montagem exível para instalação de aquecedor
Manual de montagem do exível para instalação de gás natural/glp
Manual de montagem eletroinox reusável
Fator térmico
Queda de pressão
Tabela de vapor saturado
Recomendações na instalação
Cálculo de comprimento do exível
Sobre grau de proteção
Sobre atmosfera explosiva (EX)
Sobre anéis O’Rings
Tabela de rosca NPS
Tabela de rosca NPT
Tabela de rosca BSP
Tabela de rosca BSPT
Dimensões dos terminais
Tabela de resistência à corrosão
Tabela de resistência à corrosão
03
04
05
06
07
08
08
09
10
11
12
13
13
14
15
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
24
25
25
26
27
27
27
28
29
30
31
32
33
33
34
34
35
36
37
TUBO METÁLICO FLEXÍVEL
EM AÇO INOXIDÁVEL - PASSO FECHADO
Fabricado em Aço Inoxidável Austenítico AISI-304/321 ou AISI-316L, revestido externamente com uma ou duas capas trançadas de
os de Aço Inoxidável AISI-304 ou AISI-316L e com um número padrão de elos a m de proporcionar excelente exibilidade
compatível com as condições de operação, menor raio de curvatura mínimo, maior vida útil a ciclos de exão
Projetado para aplicações em pequenos espaços e mais severas. Extremamente exível e muito resistente a exões constantes.
Deve ser obedecido o seu raio de curvatura.
Temperaturas de trabalho entre -195°C e +600°C.
1/4"
até
12"
* Este modelo também pode ser fornecido com corrugado helicoidal
TFINOX-F = Tubo Flexível de Inox passo fechado sem capa
trançada
TFINOX1-F = Tubo Flexível de Inox passo fechado com 1
capa trançada
TFINOX2-F = Tubo Flexível de Inox passo fechado com 2
capas trançadas
* Dimensões aproximadas
Observações: Os tubos metálicos exíveis podem ter seus comprimentos variando dentro da tolerância de mais (+) 1,5% e menos (-) 1%.
Para temperaturas superiores a 20ºC consultar “Fator Térmico”, página 28.
03
TUBO METÁLICO FLEXÍVEL
EM AÇO INOXIDÁVEL - PASSO NORMAL
Fabricado em Aço Inoxidável Austenítico AISI-304/321 ou AISI-316L, revestido externamente com uma ou duas capas trançadas de
os de Aço Inoxidável AISI-304 ou AISI-316L e com um número padrão de elos a m de proporcionar boa exibilidade compatível
com as condições de operação.
Projetado para aplicações diversas, estáticas e dinâmicas, desde que obedecido o seu raio de curvatura.
Temperaturas de trabalho entre -195°C e +600°C.
TFINOX = Tubo Flexível de Inox sem capa trançada
1/4"
até
TFINOX1 = Tubo Flexível de Inox com 1 capa trançada
12"
Nom.
(Pol.)
Ø Int.
Ref.
Tipo
Hel.
ou
Par.
3/8"
1/2"
3/4"
1”
1.1/4”
1.1/2”
2”
2.1/2”
3”
4”
5”
6”
8”
TFINOX1
*P
Dinâmico
Estático
10,6
100
40
120
Pressão máxima recomendada à 20ºC
Trabalho
Teste
Peso
(kg / m)
Ruptura
kgf/cm²
lbf/pol.²
kgf/cm²
lbf/pol.²
kgf/cm²
2
28
3
43
8
lbf/pol.²
114
0,08
122
1735
183
2603
488
6941
0,14
11,6
195
2773
293
4160
780
11094
0,20
TFINOX
14,3
2
28
3
42,669
8
114
0,11
90
1280
135
1920
360
5120
0,19
TFINOX1
*P
15,4
150
55
130
TFINOX2
16,5
124
1764
186
2645
496
7055
0,27
TFINOX
16,7
1,4
20
2
30
6
80
0,12
80
1138
120
1707
320
4551
0,21
TFINOX1
*P
17,8
200
70
150
TFINOX2
18,9
121
1721
182
2581
484
6884
0,30
TFINOX
27,0
0,5
7
1
10,66725
2
28,446
0,26
65
924
98
1387
260
3698
0,48
TFINOX1
*P
28,0
200
80
170
TFINOX2
29,0
97
1380
146
2069
388
5519
0,70
TFINOX
32,0
0,5
7
1
11
2
28
0,37
50
711
75
1067
200
2845
0,65
TFINOX1
P
34,0
200
90
200
TFINOX2
36,0
81
1152
122
1728
324
4608
0,93
TFINOX
41,0
0,25
4
0,4
5,333625
1
14,223
0,48
40
569
60
853
160
2276
0,83
TFINOX1
P
43,0
250
110
220
TFINOX2
45,0
73
1038
110
1557
292
4153
1,18
TFINOX
50,0
0,07
1
0,1
1
0,3
4
0,56
38
540
57
811
152
2162
1,08
TFINOX1
P
52,5
250
130
240
TFINOX2
55,0
66
939
99
1408
264
3755
1,60
TFINOX
65,0
0,07
1
0,1
1,493415
0,28
3,98244
0,78
28
398
42
597
112
1593
1,54
TFINOX1
P
67,2
350
170
250
TFINOX2
69,4
46
654
69
981
184
2617
2,30
TFINOX
81,0
0,07
1
0,1
1
0,3
4
0,80
24
341
36
512
96
1365
1,72
TFINOX1
P
83,0
405
200
300
TFINOX2
85,0
51
725
77
1088
204
2901
2,63
TFINOX
95,0
0,07
1
0,1
1,493415
0,3
4
1,04
18
256
27
384
72
1024
2,08
TFINOX1
P
97,0
450
210
330
TFINOX2
99,0
36
512
54
768
144
2048
3,13
TFINOX
117,0
0,07
1
0,1
1
0,3
4
1,35
16
228
24
341
64
910
2,75
TFINOX1
P
119,0
560
230
350
TFINOX2
121,0
22
313
33
469
88
1252
4,15
TFINOX
149,0
0,07
1
0,1
1,493415
0,3
4
2,75
12
171
18
256
48
683
4,93
TFINOX1
P
152,0
660
280
380
TFINOX2
155,0
22
313
33
469
88
1252
7,11
TFINOX
175,0
0,07
1
0,1
1
0,3
4
2,97
10
142
15
213
40
569
5,83
TFINOX1
P
178,0
820
320
400
TFINOX2
181,0
21
299
32
448
84
1195
8,70
TFINOX
225,0
0,05
0,7
0,1
1,066725
0,2
3
4,94
8
114
12
171
32
455
8,76
12
171
18
256
48
683
12,59
0,05
0,7
0,1
1,066725
0,2
3
-
8
114
12
171
32
455
13,00
-
TFINOX1
P
TFINOX1
228,0
1020
440
450
231,0
275,0
TFINOX
12”
Curvatura (mm)
Comp.
Mínimo
de flex. p/
vibr.
(mm)
TFINOX2
TFINOX2
10”
Mínimo Raio de
9,6
TFINOX
1/4"
Passo NORMAL
Ø ext.
(mm)
TFINOX2 = Tubo Flexível de Inox com 2 capas trançadas
P
278,0
1270
635
480
TFINOX2
281,0
10
142
15
213
40
569
TFINOX
333,0
0,05
0,7
0,1
1,066725
0,2
3
-
8
114
12
171
32
455
13,00
10
142
15
213
40
569
-
TFINOX1
TFINOX2
P
336,0
1524
762
500
339,0
DEMAIS DIÂMETROS SOB-CONSULTA
* Este modelo também pode ser fornecido com corrugado helicoidal
* Dimensões aproximadas
Observações: Os tubos metálicos exíveis podem ter seus comprimentos variando dentro da tolerância de mais (+) 1,5% e menos (-) 1%.
Para temperaturas superiores a 20ºC consultar “Fator Térmico”, página 28.
04
TUBO METÁLICO FLEXÍVEL
EM AÇO INOXIDÁVEL - PASSO ABERTO
Fabricado em Aço Inoxidável Austenítico AISI-304/321 ou AISI-316L, revestido externamente com uma ou duas capas trançadas de
os de Aço Inoxidável AISI-304 ou AISI-316L e com um número padrão de elos a m de proporcionar razoável exibilidade para
instalações estáticas, porém compatível com as condições de operação.
Projetado para aplicações estáticas especícas, boa exibilidade e com pequenos ciclos de exão. Deve ser obedecido o seu raio de
curvatura.
Temperaturas de trabalho entre -195°C e +600°C.
TFINOX-A = Tubo Flexível de Inox passo aberto sem capa
trançada
1/4"
TFINOX1-A = Tubo Flexível de Inox passo aberto com 1
capa trançada
até
12"
Nom.
(Pol.)
Ø Int.
1/4"
3/8"
1/2"
3/4"
1”
1.1/4”
1.1/2”
2”
2.1/2”
3”
4”
5”
6”
8”
10”
Ref.
TFINOX-A
Tipo
Hel.
ou
Par.
Passo ABERTO
Ø ext.
(mm)
Trabalho
Curvatura (mm)
Dinâmico
Estático
Teste
Peso
(kg / m)
Ruptura
kgf/cm²
lbf/pol.²
kgf/cm²
lbf/pol.²
kgf/cm²
1,5
21
2,25
32
6
lbf/pol.²
85
0,06
11,6
70
996
105
1493
280
3982
0,12
TFINOX-A
15,4
1,5
21
2,25
32
6
85
0,09
*P
*P
10,6
Pressão máxima recomendada à 20ºC
Mínimo Raio de
TFINOX1-A
150
150
50
80
TFINOX1-A
16,5
55
782
82,5
1173
220
3129
0,17
TFINOX-A
17,8
1
14
1,5
21
4
57
0,10
45
640
67,5
960
180
2560
0,19
0,5
7,1115
0,75
10,6673
2
28,446
0,21
TFINOX1-A
TFINOX-A
TFINOX1-A
TFINOX-A
TFINOX1-A
TFINOX-A
TFINOX1-A
TFINOX-A
*P
*P
P
P
P
18,9
28
29
34
36
43
45
52,5
160
170
200
260
300
95
100
120
140
160
30
427
45
640
120
1707
0,43
0,5
7
0,75
11
2
28
0,30
28
398
42
597
112
1593
0,58
0,25
3,55575
0,375
5,33363
1
14,223
0,38
25
356
37,5
533
100
1422
0,73
0,07
1
0,105
1
0,28
4
0,45
TFINOX1-A
55
30
427
45
640
120
1707
0,97
TFINOX-A
67,2
0,07
0,99561
0,105
1,49342
0,28
3,98244
0,62
P
380
250
TFINOX1-A
69,4
20
284
30
427
80
1138
1,38
TFINOX-A
83
0,07
1
0,105
1
0,28
4
0,64
TFINOX1-A
TFINOX-A
P
P
85
97
450
550
300
450
28
398
42
597
112
1593
1,56
0,07
1
0,105
1
0,28
4
0,83
TFINOX1-A
99
15
213
22,5
320
60
853
1,88
TFINOX-A
119
0,07
1
0,105
1
0,28
4
1,22
10
142
15
213
40
569
2,62
0,07
1
0,105
1
0,28
4
2,48
TFINOX1-A
TFINOX-A
P
P
121
152
560
800
230
700
TFINOX1-A
155
12
171
18
256
48
683
4,66
TFINOX-A
178
0,07
1
0,105
1
0,28
4
2,67
P
1200
850
TFINOX1-A
181
10
142
15
213
40
569
5,54
TFINOX-A
228
0,05
1
0,075
1
0,2
3
4,45
8,27
TFINOX1-A
TFINOX-A
P
P
TFINOX1-A
12”
TFINOX2-A = Tubo Flexível de Inox passo aberto com 2
capas trançadas
TFINOX-A
TFINOX1-A
231
278
1300
1480
850
930
281
P
336
339
1720
1080
8
114
12
171
32
455
0,05
1
0,075
1
0,2
3
-
8
114
12
171
32
455
10,40
0,05
1
0,075
1
0,2
3
-
8
114
12
171
32
455
10,40
DEMAIS DIÂMETROS SOB-CONSULTA
* Este modelo também pode ser fornecido com corrugado helicoidal
05
* Dimensões aproximadas
Observações: Os tubos metálicos exíveis podem ter seus comprimentos variando dentro da tolerância de mais (+) 1,5% e menos (-) 1%.
Para temperaturas superiores a 20ºC consultar “Fator Térmico”, página 28.
TUBO METÁLICO FLEXÍVEL
EM TOMBACK / LATÃO - PASSO NORMAL
Altamente empregado na transferência de líquidos, vapores, gases e ar.
Também para passagem e proteção de cabos elétricos, a prova de tempo e garantindo proteção total à água e poeira, além de
permitir a continuidade de aterramento da instalação, devido a sua construção em liga de cobre/latão.
Empregado em altas ou baixas pressões e temperaturas, onde houver a necessidade de exibilidade (instalação xa ou com
movimento), estanqueidade , amortecimento de vibrações, compensar desalinhamento em tubulações, resistência química a
corrosão e incombustilidade.
Para garantir um bom desempenho normalmente são fornecidas peças já montadas com seus terminais.
Fabricado em Tomback 85/15 (ASTM-B.135-UNS 23000), revestido externamente com uma ou duas capas trançadas de os de
Tomback 85/15 (ASTM-B.135-UNS 23000) e com um número padrão de elos a m de proporcionar boa exibilidade compatível com
as condições de operação.
Projetado para aplicações diversas, estáticas e dinâmicas, desde que obedecido o seu raio de curvatura.
Temperaturas de trabalho entre -60°C e +250°C.
TFX = Tubo Flexível de Tomback sem capa trançada
1/4"
até
TFX1 = Tubo Flexível de Tomback com 1 capa trançada
2"
Nom.
(Pol.)
Ø Int.
Ref.
1/4”
TFX1
Passo NORMAL Comp.
Pressão máxima recomendada à 20ºC
Tipo
Mínimo
Mínimo
Raio
de
Hel. Ø ext.
de flex.
Trabalho
Teste
Ruptura
kg / m
ou (mm) Curvatura (mm)
p/ vibr.
Par.
Dinâmico Estático
(mm) kgf/cm² lbf/pol.² kgf/cm² lbf/pol.² kgf/cm² lbf/pol.²
13
TFX
3/8"
1/2”
3/4”
H
110
1,8
26
3
38
7
102
0,14
50
711
75
1067
200
2845
0,23
65
924
98
1387
260
3698
0,32
16
1,4
20
2
30
6
80
0,15
41
583
62
875
164
2333
0,25
TFX1
H
18
120
40
120
TFX2
19
60
853
90
1280
240
3414
0,35
TFX
19
1,4
6
2
30
6
80
0,18
45
640
68
960
180
2560
0,39
TFX2
23
64
910
96
1365
256
3641
0,60
TFX
27
1,0
14
2
21
4
57
0,30
24
341
36
512
96
1365
0,57
42
597
63
896
168
2389
0,84
TFX1
TFX1
H
H
TFX1
TFX1
21
29
145
190
50
60
130
160
33
38
P
40
200
90
180
43
44
TFX
2”
30
16
TFX2
1.1/2”
90
TFX
TFX
1.1/4”
14
TFX2
TFX2
1”
TFX2 = Tubo Flexível de Tomback com 2 capas trançadas
P
47
220
110
200
0,7
10
1
15
3
40
0,40
21
299
32
448
84
1195
0,85
30
427
45
640
120
1707
1,30
0,8
11
1
17
3
46
0,59
20
284
30
427
80
1138
1,25
TFX2
49
31
441
47
661
124
1764
1,91
TFX
50
0,8
11
1
17
3
46
0,62
24
341
36
512
96
1365
1,31
TFX1
P
52
260
130
230
TFX2
55
35
498
53
747
140
1991
2,00
TFX
65
0,5
7
1
11
2
28
1,06
18
256
27
384
72
1024
2,27
25
356
38
533
100
1422
3,48
TFX1
TFX2
P
67
69
330
200
250
DEMAIS DIÂMETROS SOB-CONSULTA
* Dimensões aproximadas
Observações: Os tubos metálicos exíveis podem ter seus comprimentos variando dentro
da tolerância de mais (+) 1,5% e menos (-) 1%.
Para temperaturas superiores a 20°C consultar “Fator Térmico”, página 28.
06
TUBO METÁLICO FLEXÍVEL
EM TOMBACK / LATÃO - PASSO FECHADO
Altamente empregado na transferência de líquidos, vapores, gases e ar.
Também para passagem e proteção de cabos elétricos, a prova de tempo e garantindo proteção total à água e poeira, além de permitir
a continuidade de aterramento da instalação, devido a sua construção em liga de cobre/latão.
Empregado em altas ou baixas pressões e temperaturas, onde houver a necessidade de exibilidade (instalação xa ou com
movimento), estanqueidade , amortecimento de vibrações, compensar desalinhamento em tubulações, resistência química a
corrosão e incombustilidade.
Fabricado em Tomback 85/15 (ASTM-B.135-UNS 23000), revestido externamente com uma ou duas capas trançadas de os de
Tomback 85/15 (ASTM-B.135-UNS 23000) e com um número padrão de elos a m de proporcionar excelente exibilidade compatível
com as condições de operação, menor raio de curvatura mínimo, maior resistência a ciclos de exão e requer menor espaço para
instalação.
Projetado para aplicações mais severas, dinâmicas, excelente exibilidade e resistência a ciclos de exão. Deve ser obedecido o seu
raio de curvatura.
Temperaturas de trabalho entre -60°C e +250°C.
TFX-F = Tubo Flexível de Tomback passo fechado sem capa
trançada
1/4"
TFX1-F = Tubo Flexível de Tomback passo fechado com 1
capa trançada
até
2"
Nom.
(Pol.)
Ø Int.
Ref.
TFX2-F = Tubo Flexível de Tomback passo fechado com 2
capas trançadas
Passo
Comp.
FECHADO
Tipo
Ø
Mínimo
Mínimo Raio
Hel.
ext.
de flex.
ou
(mm) Curvatura (mm) p/ vibr.
Par.
(mm)
Dinâmico Estático
12
TFX-F
1/4”
3/8"
1/2”
3/4”
1”
kgf/cm²
lbf/pol.²
kgf/cm²
lbf/pol.²
26
3
38
7
102
75
1067
200
2845
924
98
1387
260
3698
TFX-F
16
1,4
20
2
30
6
80
41
583
62
875
164
2333
TFX2-F
19
60
853
90
1280
240
3414
TFX-F
19
1,4
6
2
30
6
80
45
640
68
960
180
2560
3641
TFX1-F
TFX1-F
H
21
80
50
100
110
TFX2-F
23
64
910
96
1365
256
TFX-F
29
1,0
14
2
21
4
57
24
341
36
512
96
1365
2389
TFX1-F
H
31
130
60
140
TFX2-F
33
42
597
63
896
168
TFX-F
38
0,7
10
1
15
3
40
21
299
32
448
84
1195
30
427
45
640
120
1707
TFX1-F
P
P
P
46
160
110
180
54
200
110
200
55
TFX2-F
65
TFX-F
TFX2-F
160
51
TFX-F
TFX1-F
90
48
TFX2-F
1.1/2” TFX1-F
145
44
TFX-F
1.1/4” TFX1-F
40
43
TFX2F
2”
lbf/pol.²
1,8
711
40
90
kgf/cm²
65
70
30
Ruptura
50
18
60
Teste
16
H
14
Trabalho
TFX2-F
TFX1-F
H
Pressão máxima recomendada à 20ºC
P
67
69
250
180
230
0,8
11
1
17
3
46
20
284
30
427
80
1138
31
441
47
661
124
1764
0,8
11
1
17
3
46
24
341
36
512
96
1365
35
498
53
747
140
1991
0,5
7
1
11
2
28
18
256
27
384
72
1024
25
356
38
533
100
1422
DEMAIS DIÂMETROS SOB-CONSULTA
* Dimensões aproximadas
07
Observações: Os tubos metálicos exíveis podem ter seus comprimentos variando dentro
da tolerância de mais (+) 1,5% e menos (-) 1%.
Para temperaturas superiores a 20°C consultar “Fator Térmico”, página 28.
AMORTECEDOR DE VIBRAÇÃO PARA
SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO
FABRICADO EM AÇO INOX
Os amortecedores de vibração HAENKE são desenvolvidos para instalação em sistemas de refrigeração comerciais, veiculares e
instalações de ar condicionado industrial, comercial e residencial, tendo a função de impedir a transmissão da vibração do
compressor para as tubulações do sistema, evitando danos e ruídos. Os amortecedores de vibração podem também compensar
pequenas dilatações térmicas da tubulação.
Constituídos de tubo corrugado/sanfonizado de liga de aço inox serie 300, ou Tomback 85/15, com pontas lisas de cobre soldadas
com solda de cobre ou aço inox e testados quanto a estanqueidade e pressão, podendo ser fabricados com 1 ou 2 trançados
externos de reforço de acordo com a pressão de trabalho e de teste do projeto.
São projetados para aplicação com uidos refrigerantes tais como: R22, R134a, R404A, R407C, R410A, qualquer outro uído
compatível com cobre. Para aplicações com uídos refrigerantes não listados favor contatar o departamento técnico da HAENKE.
Temperatura de trabalho de -40 °C até +250 °C
Amortecedor de vibração
Aço Inox AISI 304 / 321 / AISI 316L
Ponta lisa para solda
Ø int.
Ø ext.
Comp.
1/8"
1/4"
25
1/4"
3/8"
25
3/8"
1/2"
25
1/2"
5/8"
25
5/8"
3/4"
30
3/4"
7/8"
30
7/8"
1"
40
1"
1.1/8"
40
1.1/8" 1.1/4"
40
1.1/4" 1.1/2"
40
1.3/8" 1.1/2"
50
1.1/2" 1.5/8"
50
1.5/8"
2"
65
2"
2.1/8"
65
2.1/8" 2.1/4"
75
2.1/2" 2.5/8"
75
3"
3.1/8"
90
Ø Int.
Nom.
(Pol.)
Ref.
Pressão máxima recomendada à 20ºC
Trabalho
Teste
Ruptura
kgf/cm² lbf/pol.² kgf/cm² lbf/pol.²
TFINOX1
46
654
69
981
1/4”
TFINOX2
69
981 103,5 1472
TFINOX1
46
654
69
981
1/4”
TFINOX2
69
981 103,5 1472
TFINOX1
46
654
69
981
3/8"
TFINOX2
69
981 103,5 1472
TFINOX1
46
654
69
981
1/2” TFINOX2
69
981 103,5 1472
TFINOX1
46
654
69
981
3/4” TFINOX2
69
981 103,5 1472
TFINOX1
46
654
69
981
3/4” TFINOX2
69
981 103,5 1472
TFINOX1
42
597
63
896
1"
TFINOX2
63
896
94,5 1344
TFINOX1
42
597
63
896
1”
TFINOX2
63
896
94,5 1344
TFINOX1
39
555
58,5
832
1.1/4” TFINOX2
58,5
832 87,75 1248
TFINOX1
39
555
58,5
832
1.1/4” TFINOX2
58,5
832 87,75 1248
TFINOX1
36
512
54
768
1.1/2” TFINOX2
54
768
81
1152
TFINOX1
36
512
54
768
1.1/2”
TFINOX2
54
768
81
1152
TFINOX1
28
398
42
597
2”
TFINOX2
42
597
63
896
TFINOX1
28
398
42
597
2”
TFINOX2
42
597
63
896
TFINOX1
25
356
37,5
533
2.1/2” TFINOX2
37,5
533 56,25 800
TFINOX1
25
356
37,5
533
2.1/2”
TFINOX2 37,5
533 56,25 800
TFINOX1
23
327
34,5
491
3”
TFINOX2 34,5
491 51,75 736
DEMAIS DIÂMETROS SOB-CONSULTA
kgf/cm² lbf/pol.²
184
276
184
276
184
276
184
276
184
276
184
276
168
252
168
252
156
234
156
234
144
216
144
216
112
168
112
168
100
150
100
150
92
138
Observações: Os tubos metálicos exíveis podem ter seus comprimentos variando dentro
da tolerância de mais (+) 1,5% e menos (-) 1%.
Para temperaturas superiores a 20°C consultar “Fator Térmico”, página 28.
2617
3926
2617
3926
2617
3926
2617
3926
2617
3926
2617
3926
2389
3584
2389
3584
2219
3328
2219
3328
2048
3072
2048
3072
1593
2389
1593
2389
1422
2133
1422
2133
1309
1963
08
AMORTECEDOR DE VIBRAÇÃO PARA
SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO
FABRICADO EM TOMBACK
Amortecedor de vibração
Tomback 85-15
ØE
Comp.
1/8"
1/4"
25
1/4”
1/4"
3/8"
25
1/4”
3/8"
1/2"
25
3/8"
1/2"
5/8"
25
1/2”
5/8"
3/4"
30
3/4”
3/4"
7/8"
30
3/4”
7/8"
1"
40
1"
1"
1.1/8"
40
1”
1.1/8" 1.1/4"
40
1.1/4”
1.1/4" 1.1/2"
40
1.1/4”
1.3/8" 1.1/2"
50
1.1/2”
1.1/2" 1.5/8"
50
1.1/2”
1.5/8"
2"
65
2”
2"
2.1/8"
65
2”
Ref.
ØE
Pressão máxima recomendada à 20ºC
Trabalho
Teste
Ruptura
kgf/cm² lbf/pol.² kgf/cm² lbf/pol.² kgf/cm² lbf/pol.²
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
TFX1
TFX2
45
63
45
63
45
63
45
63
40
56
40
56
33
46
33
46
25
35
25
35
23
32
23
32
22
31
22
31
640
896
640
896
640
896
640
896
569
796
569
796
469
657
469
657
356
498
356
498
327
458
327
458
313
438
313
438
68
95
68
95
68
95
68
95
60
84
60
84
50
69
50
69
38
53
38
53
35
48
35
48
33
46
33
46
960
1344
960
1344
960
1344
960
1344
853
1195
853
1195
704
986
704
986
533
747
533
747
491
687
491
687
469
657
469
657
180
252
180
252
180
252
180
252
160
224
160
224
132
185
132
185
100
140
100
140
92
129
92
129
88
123
88
123
2560
3584
2560
3584
2560
3584
2560
3584
2276
3186
2276
3186
1877
2628
1877
2628
1422
1991
1422
1991
1309
1832
1309
1832
1252
1752
1252
1752
Solda Liga de Prata
C
TFX1 ou TFX2
Tubo e Trança de Tomback
ASTM B-135
ØI
Ø Int.
Nom.
(Pol.)
Ponta lisa para solda
ØI
DEMAIS DIÂMETROS SOB-CONSULTA
TUBOS METÁLICOS FLEXÍVEIS
PARA SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO
Os tubos metálicos exíveis linha Refrigeração HAENKE, são utilizados em sistemas de refrigeração veiculares (Caminhão, ônibus,
carreta/containers), facilitando a instalação e posicionamento.
TFX1 / TFX2 ou TFINOX1 / TFINOX2
L
Terminal fêmea giratória
Ø Int.
Nom.
(Pol.)
Pino de
Cobre
Ø nom. ext.
Referência
Rosca
1/4”
3/8"
*TFX1-5/8 / TFINOX1-5/8
5/8” 18FPP UNF
3/8"
1/2"
*TFX1-3/4 / TFINOX1-3/4
3/4” 16FPP UNF
1/2"
5/8"
*TFX1-7/8 / TFINOX1-7/8
7/8” 14FPP UNF
3/4"
7/8"
*TFX1-1.1/16 / TFINOX1-1.1/16
1.1/16” 14FPP UNF
DEMAIS DIÂMETROS SOB-CONSULTA
09
Informações técnicas, pressões de trabalho e temperatura, conforme pág. 03 e pág.06.
*Caso o tubo metálico flexível for com dois trançados, a referência será TFX2-DN
AMORTECEDOR DE VIBRAÇÃO
PARA ESCAPAMENTO AUTOMOTIVO
Tubos metálicos exíveis, também denominados "malhas de aço", para sistemas de escapamento automotivos. Instalado no tubo de
saída do motor para eliminar a rigidez do escapamento do veículo, absorvendo a vibração e a expansão térmica da tubulação,
evitando a quebra prematura de outros componentes que compõem o sistema de escape.
Utilizados no sistema de escapamento de motores a combustão interna;
Absorver movimentos e vibrações transmitidas do motor ao sistema de escape;
Aumenta a durabilidade das peças do sistema de escape e catalisador;
Compensam movimentos provenientes da expansão térmicas;
Possuímos a linha
completa destes
produtos.
São fornecidos com ou sem ponta para solda;
Fabricados em Aço Inox Série 300 (austenítico)
Fabricados com ou sem traçado interno.
Variação padrão de
comprimento
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
100mm a 350mm
Ø de saída
D.N.
Ø int.
1”
1.1/4”
1.1/2”
1.3/4”
1.7/8”
2”
2.1/4”
2.3/8”
2.1/2”
3”
3.1/2”
4”
4.1/2”
5”
6”
Ø de entrada
Dimensões padrão:
Nº de lote com
duas letras e
quatro números
Comprimento total
Com malha interna -1
Sem malha interna
Ex: HA XXX.XXX = Sem malha interna
HA XXX.XXX-1 = Com malha interna
Nº de lote com
duas letras e
quatro números
Ø Diâmetro das bocas
Ex: Ø 46mm = .460
(-1) Com
Trança interna
Ø de saída
Ø de entrada
(-T) Com
Ponta lisa
Comprimento total
Ex: 200mm = 200
Iniciais HA ou HAB = HAENKE
ou
Garantia diferenciada
para esta linha de
tubos metálicos exíveis.
Para mais informações,
consulte nossa engenharia.
Com ponta para solda -T
Sem ponta para solda
Ex: HA XXX.XXX = Sem ponta para solda
HA XXX.XXX-T = Com ponta para solda
Com malha interna -1
Sem malha interna sem -1
Ex: HA XXX.XXX = Sem malha interna
HA XXX.XXX-1 = Com malha interna
Ø Diâmetro das bocas
Ex: Ø 46mm = .460
Comprimento total
Ex: 200mm = 200
Iniciais HA ou HAB = HAENKE
10
TUBOS METÁLICOS FLEXÍVEIS
PARA GRUPO GERADOR
Os amortecedores de vibração também denominados segmento elástico para escape HAENKE são utilizados na conexão do coletor
de escape do motor com a tubulação rígida dos grupos-geradores para eliminar quaisquer esforços da tubulação rígida do sistema
de escape principalmente quando turbinado, absorve movimento de expansão térmica e vibrações transmitidas do motor ao sistema
de escape, aumentando sua durabilidade e de outras peças de suporte. São projetados para atender as necessidades de
estanqueidade entre a turbina e/ou motor e o silencioso.
•Utilizados na conexão do coletor de escape do motor com tubulação rígida do sistema de exaustão dos grupo-geradores
•Elimina o esforço da tubulação rígida no coletor do motor ou da turbina
•Absorve movimentos e vibrações transmitidas do motor ao sistema de escape
•Aumenta a durabilidade das peças do motor e do sistema de exaustão (escapamento)
•Compensa variações térmicas
•Estanqueidade entre turbina e/ou coletor do motor e o sistema de exaustão (escapamento)
•Fabricados em Aço Inox Série 300
•Fornecidos nos diâmetros de DN 1.1/2” a DN 12”
•Fornecido com Ponta para solda, Ponta para encaixe, Flanges ou conexões sobre desenho.
D iâ m e t ro s
N o m.
( P o l.)
Ø Int .
(mm)
R ef.
H a e nk e
( *)
1.1/2"
*
40,5
51,0
100
2"
*
50,1
65,0
100
2.1/4"
*
58,5
75,0
100
2.1/2"
*
63,0
81,0
100
3"
*
77,0
101,0
100
3.1/2"
*
89,5
114,0
100
4"
*
100,0
126,0
100
5"
*
127,0
153,0
100
6"
*
153,0
180,0
100
8"
*
198,0
225,0
100
10"
*
250,0
278,0
100
12"
*
300,0
336,0
100
Ø int .
(mm)
Ø e xt .
(mm)
Possuímos a linha completa destes produtos.
"L"
m í nim o
DEM A IS DIÂ M ETROS SOB -CONSULTA
(*)
Referência HAENKE
AV 000 x 000 x XXX / XXX
Sistema de Fixação da Tubulação
Dígitos que indicam o comprimento do Produto
Dígitos que indicam o diâmetro do Produto a ser fabricado
Sistema de xação:
PPE = Ponta Para Encaixe
PPS = Ponta Para Solda
PPSE = Ponta Para Solda de Encaixe
FL Ø = Flange Diâmetro externo
FLQUA = Flange Quadrada Rebaixo
FLGIR = Flange Giratória
FLCH = Flange Chanfrada
FLCHR = Flange Chanfrada com Rebaixo
FLTRI = Flange Triangular
FLQUA = Flange Quadrada
Exemplo:
AV 2.1/2” x 270 FL203/FLTRI = Amortecedor de 2.1/2” de diâmetro por 270 mm de comprimento, com 01 ange de diâmetro
externo 203 e 01 ange triangular.
11
TUBOS METÁLICOS FLEXÍVEIS
PARA INSTALAÇÃO DE GASES:
GN/GLP
FABRICADO
NBR
E ENSAIADO 14177
CONFORME:
DIÂMETRO NOMINAL 1/2", 3/4" E 1"
Descrição:
Tubo Metálico Flexível para instalação de gás canalizado e recipientes transportáveis de GLP com regulador de pressão.
Fabricado e ensaiado de acordo com a Norma NBR 14177, Especicações Comgás Cad.Mat. O-011.13 e IT-36. Constituído de um
tubo em liga especial de cobre Tomback 85/15 (ASTM B135) corrugado de forma helicoidal, revestido externamente com um
trançado de os do mesmo material. Nas extremidades são brasados terminais em latão CLA (ASTM B16), sendo fêmea giratória
com rosca BSP e Luva Sextavada, para utilização de contra-chave durante a instalação, evitando torções, e na outra extremidade
conforme modelos:
a) Macho Fixo com rosca BSPT.
b) Macho Rotativo com rosca BSPT.
O Terminal Macho Rotativo permite absorver torções durante a movimentação dos aparelhos. Os terminais "Macho Fixo" e "Rotativo"
possuem em sua extremidade, alojamento interno que permite a utilização do Adaptador de Rosca 1/2" conforme especicação
Comgás Cad. Mat. O-011.41, para montagem na entrada do gás em fogões com conexão conhecida como bico de mamadeira ou
espigão. O Tubo Metálico Flexível HAENKE para gases GLP e Natural pode ser utilizado para as Classes 1 e 2 conforme a Norma NBR
14177, denominadas:
- Classe 1: Tubo Metálico Flexível para ligação de aparelhos móveis (fogão com pés) ou ligação em recipientes transportáveis de
GLP (botijão);
- Classe 2: Tubo Metálico Flexível para ligação de apareIhos xos (fogão de embutir, aquecedor).
Comprimentos para fornecimento: de 200mm a 1250mm, medidos de ponta à ponta.
São fornecidos:
- Anel de vedação em Borracha Nitrílica (NBR);
- Instruções de utilização e Instalação.
Os tubos são homologados
junto as principais companhias
de gás do país.
Patente Nº MU 8300527-7
Ÿ
REFERÊNCIA HAENKE: FGN
Acessórios:
Adaptador Macho/Fêmea:
para exível de 1/2" conforme
especicação Comgás Cad.
Mat. O-11.37;
Rosca Fêmea 1/2"
Rosca Macho 1/2"
Adaptador de Rosca 1/2" Completo:
para fogão com acoplamento de saída
(conhecido como bico de mamadeira
ou espigão).
Conforme especicação Comgás Cad.
Mat. O-11.41. Este acessório
transforma o bico de mamadeira ou
espigão em um terminal "Rosca
Fêmea" permitindo a utilização do
Tubo Metálico Flexível 1/2".
Anel de Vedação
Tubo Metálico Flexível
Rosca Fêmea 1/2" Luva Sextavada
Adaptador de Rosca 1/2" Simplicado: para fogão com acoplamento de saída
(conhecida como bico de mamadeira ou espigão) conforme especicação
Comgás Cad. Mat. O-11.41. Este acessório permite utilizar o Tubo Metálico
Flexível 1/2" HAENKE direto no "Bico de mamadeira", reduzindo um componente
na montagem.
Porca de
Aperto
Vedação
Trança
Macho Fixo
Fêmea Giratória
Rosca Macho 1/2"
Vedação
Porca de
Aperto
Terminal Macho Rotativo
ou Macho Fixo
Os exíveis Haenke para passagem de gás natural são fabricados totalmente em liga metálica (tomback).
Sendo os metais materiais não perecíveis, a Norma NBR 14177 especica que sua validade é indeterminada.
12
TUBOS METÁLICOS
FLEXÍVEIS PARA ÁGUA
DIÂMETROS NOMINAIS DE 1/2" e 3/4"
Descrição:
Tubo Metálico Flexível para condução de água quente ou fria em instalação de Aquecedores e Metais Sanitários.
Constituído de um tubo em liga de cobre fosforado (ASTM B447/UNS C12200) corrugado de forma helicoidal. Em suas
extremidades são montados terminais tipo Macho Fixo e Fêmea Giratória (Porca Louca), fabricados em Latão CLA (ASTM B16 / UNS
C36000) com roscas conforme NBR 8133. Na extremidade da Fêmea Giratória (Porca Louca), é fornecido Anel de Vedação em
Borracha Nitrilica. Acabamento externo do tubo exível e terminais em cromo brilhante (estético). Pressão de trabalho de 4 kgf/cm2 à
20°C. Temperatura máxima de trabalho: 80°C. Padrão para especicar, primeiro o terminal Fêmea.
TERMINAIS
Ø NOMINAL
Ø INTERNO (mm)
1/2"
1/2"
3/4"
3/4"
11
11
15
15
FÊMEA GIRATÓRIA
(Porca Louca)
Rosca 1/2" BSP
Rosca 1/2" BSP
Rosca 3/4" BSP
Rosca 3/4" BSP
MACHO FIXO
COMPRIMENTO "L"
(Padrão)
Rosca 1/2" BSP
Rosca 3/4" BSP
Rosca 1/2" BSP
Rosca 3/4" BSP
200mm (0,20m)
300mm (0,30m)
400mm (0,40m)
e 600mm (0,60m)
OBS.: Outras dimensões sob consulta
Canopla
(acessório)
Acessórios:
Anel de Vedação
Tubo Metálico Flexível
Macho Fixo
Fêmea Giratória
Canopla: Fabricada em aço inox, com perl
interno sextavado ou redondo que permite ajuste
durante a instalação no terminal Macho Fixo.
L
TUBOS METÁLICOS FLEXÍVEIS
PARA MEDIDORES DE GASES
Medidores G1.0 e G1.6 (3/4")
Descrição:
Tubo Flexível Metálico para ligação de medidores G1.0 e G1.6, comprimentos 155mm e 305mm, para ser utilizado na condução dos
gases Natural e GLP. Fabricado e ensaiado de acordo com a especicação Comgas O-11.26 e IT-36, constituído de um tubo em liga
especial de cobre Tomback 85/15 (ASTM B135) corrugado de forma helicoidal. Em suas extremidades são soldados terminais em
latão CLA (ASTM B16) tipos: Macho Fixo com rosca 1/2" BSPT (R1/2") e Fêmea Giratória (porca louca) com rosca 3/4" BSP (Rp3/4").
Outras roscas para os terminais sob consulta. Na extremidade da Fêmea Giratória é soldada uma Luva Sextavada para evitar torções
durante a instalação. A identicação do tubo flexível metálico é realizada através de gravação em baixo relevo na Fêmea Giratória
(porca louca). É fornecido Anel de Vedação em Borracha Nitrílica (NBR). Comprimentos diferentes do padrão, sob consulta.
Fêmea Giratória
Macho Fixo
Anel de Vedação
Tubo Metálico Flexível
Luva Sextavada
Medidores G2.5 e G4.0 (1.1/4")
Descrição:
Tubo Flexível Metálico para ligação de medidores G2.5 e G4.0, comprimentos 155mm e 305mm, para ser utilizado na condução dos
gases Natural e GLP. Fabricado e ensaiado de acordo com a especicação Comgas O-011.27 e IT36, constituído de um tubo em liga
especial de cobre Tomback 85/15 (ASTM B135) corrugado de forma helicoidal. Em suas extremidades são soldados terminais em
latão CLA (ASTM B16) tipo: Macho Fixo com rosca 1" BSPT (R1") e Fêmea Giratória com rosca 1.1/4" BSP (Rp1.1/4"). Outras roscas
para os terminais sob consulta. Na extremidade da Fêmea Giratória é soldada uma Luva Sextavada para evitar torções durante a
instalação. A identicação do tubo exível metálico é realizada através de gravação em baixo relevo na Fêmea Giratória (porca
louca). É fornecido Anel de Vedação em Borracha Nitrílica (NBR). Comprimentos diferentes do padrão, sob consulta.
Fêmea Giratória
Anel de Vedação
Macho Fixo
Luva Sextavada
Tubo Metálico Flexível
13
5
ELETRODUTO METÁLICO FLEXÍVEL
SOLDADO - À PROVA DE TEMPO
APLICAÇÃO:
O Eletroduto Metálico Flexível à Prova de Tempo é indicado para proteger os e cabos elétricos em instalações e montagens de
máquinas e equipamentos (ex. instrumentação), que cam expostos a ação do tempo. Por não possuir o revestimento isolante
interno e outras características construtivas, não deve ser utilizado em instalações elétricas em ambientes com atmosfera explosiva.
O comprimento do Eletroduto Metálico Flexível à Prova de Tempo é determinado de acordo com as necessidades das instalações e
montagens, tolerância no comprimento de fabricação sendo de mais (+) 1,5% e menos (-) 1%.
CONSTRUÇÃO:
Os Eletrodutos Metálicos Flexíveis à Prova de Tempo são fabricados com Tubo MetáIico Flexível sanfonizado (corrugado) e
revestido externamente com um Trançado de Fios Metálicos.
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
Ø Nominal
Ø Interno
(mínimo)
Raio de Curvatura (mm)
1/4"
6,3 mm
Flexão
100
Estático
30
3/8"
9,5 mm
120
40
1/2"
12,7 mm
145
50
3/4"
19,0 mm
190
60
1"
25,4 mm
200
65
1.1/4"
1.1/2"
31,7 mm
38,1 mm
220
260
80
90
2"
50,8 mm
330
110
2.1/2"
63,5 mm
400
155
3"
76,2 mm
500
210
4"
101,6 mm
600
290
TMFSL ou TMFSI
TFFSL ou TFFSI
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
Tubo Flexível Metálico
Trança de Fios Metálicos
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
TERMINAIS:
Os Eletrodutos Metálicos Flexíveis à Prova de Tempo podem ser montados em suas extremidades com terminais tipos:
Fêmea Fixa/Fêmea Fixa, Fêmea Fixa/Macho Fixo, Macho Fixo/Macho Fixo, Macho Fixo/Fêmea Giratória, Macho Giratório/Fêmea
Fixa, Fêmea Giratória/Fêmea Giratória ou Fêmea Giratória/Macho Giratório.
Referência
Descrição
Material
TFFSL
TFFSI
TMFSL
TMFSI
TMGSL
TMGSI
TFGSL
TFGSI
Terminal Fêmea Fixo latão
Terminal Fêmea Fixo inox
Terminal Macho Fixo Latão
Terminal Macho Fixo Inox
Terminal Macho Giratório Latão
Terminal Macho Giratório Inox
Terminal Fêmea Giratória Latão
Terminal Fêmea Giratória Inox
Latão CLA Liga UNS C36000 ASTM B16
Aço inox AISI-304
Latão CLA Liga UNS C36000 ASTM B16
Aço inox AISI-304
Latão CLA Liga UNS C36000 ASTM B16
Aço inox AISI-304
Latão CLA Liga UNS C36000 ASTM B16
Aço inox AISI-304
ROSCAS:
BSP - Norma NBR 8133
BSPT - Norma NBR NM-ISO 7.1
NPT - Norma NBR 12912
NPS - Norma ANSI B1.20.1
Outros Modelos/Tipos de Terminais e
Roscas podem ser fornecidos sob consulta.
TEMPERATURA DE TRABALHO:
TFX1 e TFINOX1-TC: -60oC até 250oC
TFINOX1: -195oC até 600oC
SOLDA e BRASAGEM:
Os procedimentos de soldagem/brasagem e
soldadores/brasadores são qualicados
conforme Norma ASME IX.
14
ELETRODUTO METÁLICO FLEXÍVEL
(IP-66) - PRENSADO
Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Prensado é indicado para proteger os e cabos elétricos em instalações e montagens de máquinas
e equipamentos (por exemplo instrumentação), que cam expostos à ação do tempo, em instalações e equipamentos para indústria
alimentícia sujeitos a lavagem periódicas, para alimentação de equipamentos elétricos instalados na orla marítima e algumas aplicações
subterrâneas.
Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Prensado são fornecidos montados com Terminais tipos Fêmea Rotativa e/ou Macho Rotativo,
fabricados em Aço Inox AISI-304, AISI-316L, alumínio ou Latão CLA com Roscas BSP (ABNT NBR 8133, NPT (ABNT NBR 12912), Métrica
(ABNT NBR ISO 724), PG ou outros modelos/tipos sob consulta.
Os terminais montados garantem estanqueidade do conjunto e a impossibilidade de desmontagem acidental. Através de sistema de
vedação com anel O-Ring (Fig. Abaixo) os terminais montados garantem estanqueidade, e são rotativos.
Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Prensado é fornecido com diâmetro, comprimento e terminais de acordo com a instalação e
montagem do cliente.
Seção flexível (corrugado)
Tubo
Flexíve
l D.N.
(pol)
Referência
Æ ext.
(mm)
Æ int.(*)
(mm)
Raio mínimo
de curvatura
(mm)
3/8”
ELETROINOX-P-3/8”
14,5
10,0
40
½”
ELETROINOX-P-1/2”
17,0
12,0
50
¾”
ELETROINOX-P-3/4”
27,0
20,0
60
1”
ELETROINOX-P-1”
32,0
25,5
70
Terminais
Referênci
a do
terminal
TMM 3/8”
TFM 3/8”
TMM ½”
TFM ½”
TMM ¾”
TFM ¾”
TMM 1”
TFM 1”
Sext.
“A”
Æ furo
“B”
13/16”
9
15/16
12
1.1/4”
19
1.1/2”
24
(*) diâmetro interno de passagem limitado ao Ø furo do terminal “B”.
** Diâmetros acima destes sob consulta
Temperatura de Trabalho
A vedação quando não especicada é realizado com anel o-ring em Borracha Nitrílica Buna N, que resiste a temperaturas de -40ºC até
135ºC.
Outros materiais de vedação podem ser utilizados para atendimento a outras faixas de temperatura. Informações sobre faixa de
temperatura, e demais características sobre os materiais disponíveis para vedação e montagem do Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) em
Especicação O´Rings Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Prensado (pág 32).
Grau de Proteção
Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Prensado foi projetado para garantir atendimento ao grau de proteção IP–66, conforme ABNT NBR
IEC 60529, desde que seguido expressamente as Instruções de Montagem.
ELETRODUTO METÁLICO FLEXÍVEL
(IP-66) - SOLDADO
O Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Soldado é indicado para proteger os e cabos elétricos em instalações e montagens de máquinas
e equipamentos (por exemplo instrumentação), que cam expostos à ação do tempo, para alimentação de equipamentos elétricos
instalados em aplicações subterrâneas e ambientes severos.
O Eletroinox soldado é fabricado com Tubo Metálico Flexível sanfonizado (corrugado) em Aço Inox da AISI-304, 321, 316L (ABNT 304 ou
316, conforme ABNT NBR 5601) ou Tomback 85/15 (ASTM B135), revestido externamente com uma capa traçado de os dos mesmos
materiais.
O Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Soldado é fornecido com terminais soldados rosca macho ou fêmea, giratórios ou xos em Aço
Inox AISI 304, 316L ou Latão CLA com Roscas BSP (ABNT NBR 8133), NPT (ABNT NBR 12912), Métrica (ABNT NBR ISO 724), PG ou
outros modelos/tipos sob consulta.
O Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Soldado é fornecido com bitola, comprimento, e terminais de acordo com a instalação e
Consulte as dimensões deste item nas páginas: 03 e 06.
15
EL
EL
EXÍV
E
T
R
ODUTO METÁLICO FL
Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Prensado é fabricado com Tubo Metálico Flexível sanfonizado (corrugado) em Aço Inox da AISI-321
ou AISI-316L (ABNT 304 ou 316, conforme ABNT NBR 5601) sem revestimento externo.
ELETRODUTO METÁLICO FLEXÍVEL
(IP-66) - REUSÁVEL
EL
ETR
ODUT
O
METÁLICO FLEXÍVEL
O Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Reusável é indicado para proteger os e cabos elétricos em instalações e montagens de máquinas
e equipamentos (por exemplo instrumentação), que cam expostos à ação do tempo, em instalações e equipamentos para indústria
alimentícia sujeitos a lavagem periódicas, para alimentação de equipamentos elétricos instalados na orla marítima, algumas aplicações
subterrâneas e outras.
Fabricados com sanfonizado (corrugado) em Aço Inox da série 300 (AISI 304, AISI 321 e AISI 316L) sem revestimento externo. Os
terminais montados garantem estanqueidade do conjunto e a impossibilidade de desmontagem acidental. Através de sistema com anel
de montagem (Instrução de Montagem pág. 26) os terminais são montados ao Eletroduto de forma permanente e segura.
A montagem é simples e não exige ferramentas especiais. Realizada conforme instrução de montagem (pág. 26) assegura grau de
proteção IP-66 e uma montagem permanente e segura.
Podem ser fornecidos em rolos conforme a necessidade do cliente.
Seção exível - Tubo metálico exível
Corrugado/sanfonizado metálico exível, passo normal, corrugação anelar, fabricado em Aço Inox AISI 321, 304 ou AISI 316L (ABNT 304
ou 316, conforme ABNT NBR 5601).
Tubo
Flexível
D.N.
(pol)
Referência
Æ ext.
(mm)
Æ int.
(mm)
Raio mínimo de
curvatura (mm)
3/8”
ELETROINOX-R-3/8
14,5
10,0
40
1/2”
ELETROINOX-R-1/2
17,0
12,0
50
3/4”
ELETROINOX-R-3/4
27,0
20,0
60
1”
ELETROINOX-R-1
32,0
25,5
70
** DIÂMETROS ACIMA DESTES SOB CONSULTA
Terminais
O Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Reusável podem ser montados com terminais tipos Fêmea Giratória e/ou Macho Giratório,
fabricados em Aço Inox da série 300, latão ou alumínio com Roscas BSP (ABNT NBR 8133, NPT (ABNT NBR 12912), Métrica (ABNT NBR
ISO 724), PG ou outros modelos/tipos sob consulta.
Tubo
Flexível
D.N.
(pol)
3/8”
1/2”
3/4”
1”
Referência
TMM 3/8”
TFM 3/8”
TMM 1/2”
TFM 1/2”
TMM 3/4”
TFM 3/4”
TMM 1”
TFM 1”
Sextavado
Æ furo
13/16”
9
15/16
12
1.1/4”
19
1.1/2”
24
Atende a faixa de temperatura de – 195 °C à +230°C, considerando arruela de vedação em PTFE.
O Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Reusável pode operar nas faixa de temperatura de -195°C à +600°C (desconsiderando a
limitação da arruela de vedação).
Grau de Proteção
Eletroduto Metálico Flexível (IP-66) - Reusável foi projetado para garantir atendimento ao grau de proteção IP–66, conforme ABNT NBR
IEC 60529, desde que seguidas, expressamente as Instruções de Montagem.
Montagem
Conforme especicado no tópico instruções de montagem e instalação, página 26.
16
1/2"
à
4"
ELETRODUTOS METÁLICOS FLEXÍVEIS
PARA ATMOSFERA
EXPLOSIVA EM LATÃO
ELETROPROV-LATÃO
COM CERTIFICADO
APLICAÇÃO:
Eletroduto metálico flexível diâmetro nominal de 1/2" a 4" fabricado pela HAENKE, é indicado para instalações elétricas em ambientes
com atmosferas explosivas de vapores inflamáveis e gases do Grupo IIA, IIB + H2.
Projetados, fabricados e ensaiados de forma a atender os requisitos da norma ABNT NBR IEC 60079-0 - Atmosferas explosivas;
Parte 0: Equipamentos - Requisitos gerais e Portaria INMETRO nº 179 de 18/05/2010.
O comprimento total pode variar para maior 1,5% e para menor 1%
CONSTRUÇÃO:
Fabricados com um tubo metálico exível (corrugado) em liga de aço inoxidável classe 300, externamente é revestido com um
trançado de os em liga especial de cobre/Tomback e internamente com uma capa isolante trançada de os de bra sintética para
prevenir possíveis arcos elétricos e para isolação térmica no caso de falhas no sistema elétrico.
Fornecido nos diâmetros nominais de 1/2",3/4", 1", 1.1/4", 1.1/2", 2", 2.1/2", 3" e 4", montados com terminais fabricados em latão, nos
modelos:
- Macho / Macho - EXMML
-União Macho / União Macho - EXUML
- Macho / União Fêmea - EXMUFL
-União Fêmea / União Fêmea - EXUFL
- Macho / União Macho - EXMUML
-União Macho / União Fêmea - EXUMUFL
Roscas conforme normas:
- NBR 12912 (NPT) e/ou NBR NM-ISO 7-1 (BSPT).
Certicados:
- TÜV 13.1210, para marcação Ex IIB+H2 Gb.
Ÿ
REFERÊNCIA HAENKE: EXMML ,EXUML, EXMUFL, EXUFL, EXMUML, EXUMUFL
ELETROPROV®-LATÃO EXMUFL - Macho/União Fêmea
ELETROPROV®-LATÃO EXUMUFL - União Macho/União Fêmea
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
Sanfonizado Metálico
Aço Inoxidável
Capa Isolante
Sanfonizado Metálico
Aço Inoxidável
Trança Metálica
de Latão/Tomback
ELETROPROV®-LATÃO EXMML - Macho/Macho
ELETROPROV®-LATÃO EXMUML - Macho/União Macho
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
Sanfonizado Metálico
Aço Inoxidável
Sanfonizado Metálico
Aço Inoxidável
Trança Metálica
de Latão/Tomback
Capa Isolante
Trança Metálica
de Latão/Tomback
Capa Isolante
Capa Isolante
Trança Metálica
de Latão/Tomback
TABELA DE COMPRIMENTOS MÍNIMOS DE PONTA A PONTA PARA ELETROPROV LATÃO
Terminais
Eletroprov Latão
Modelos de Eletroprov
Comprimentos mínimos de ponta a ponta (mm)
1"
1.1/4" 1.1/2"
2"
2.1/2"
3"
250
277
317
340
432
508
264
294
334
365
468
531
275
302
345
371
474
544
300
327
373
402
516
580
278
311
351
390
504
554
289
319
362
396
510
567
80
100
120
150
200
250
EXMML
EXMUFL
EXMUML
EXUML
EXUFL
EXUMUFL
Comp. Mín. Flex.
1/2"
198
217
223
247
235
241
50
3/4"
219
240
244
269
261
265
60
Modelo
1/2"
3/4"
1"
1.1/4"
1.1/2"
2"
2.1/2"
3"
4"
ML
63,1
65
70
70,5
75
79
86,5
93
97
UML
74,1
77
82
85
89
95
102,5
114,5
126
UFL
68,1
72
71
76
78
88
96,5
101,5
108
Comp. luva
17
1/2"
27
3/4" a 4"
30
4"
563
583
601
638
602
620
300
EL
EL
EXÍV
E
T
R
ODUTO METÁLICO FL
Utilizado para proteger os e cabos elétricos da ação do tempo e intempéries (IP-66) em instalações e montagens de máquinas e
equipamentos, ideal para compensar desalinhamento, permitir movimentos e amortecer as vibrações de equipamentos sem afetar
a linha ou unidade instalada.
1/2"
à
4"
ELETRODUTOS METÁLICOS FLEXÍVEIS
PARA ATMOSFERA
EXPLOSIVA AÇO INOXIDÁVEL
ELETROPROV-INOX
COM CERTIFICADO
Utilizado também para proteger os e cabos elétricos da ação do tempo e intempéries (IP-66) em instalações e montagens de
máquinas e equipamentos, ideal para compensar desalinhamento, permitir movimentos e amortecer as vibrações de equipamentos
sem afetar a linha ou unidade instalada.
Projetados, fabricados e ensaiados de forma a atender os requisitos da norma ABNT NBR IEC 60079-0 - Atmosferas explosivas;
Parte 0: Equipamentos - Requisitos gerais e Portaria INMETRO nº 179 de 18/05/2010.
O comprimento total pode variar para maior 1,5% e para menor 1%.
CONSTRUÇÃO:
Fabricados com um tubo metálico exível (corrugado) em aço inoxidável série 300, externamente é revestido com um trançado de
os do mesmo material e internamente com uma trança em cobre para continuidade elétrica e capa isolante trançada de os de bra
sintética para prevenir possíveis arcos elétricos e para isolação térmica no caso de falhas no sistema elétrico.
Fornecido nos diâmetros nominais de 1/2", 3/4", 1", 1.1/4", 1.1/2", 2", 2.1/2", 3" e 4", montados com terminais fabricados em aço
inoxidável classe 300, nos modelos:
- Macho/Macho - EXMMI
- União Macho / União Macho - EXUMI
- Macho/União Fêmea - EXMUFI
- União Fêmea / União Fêmea - EXUFI
- Macho/União Macho - EXMUMI
- União Macho / União Fêmea - EXUMUFI
Roscas conforme normas:
- NBR 12912 (NPT) e/ou NBR NM-ISO 7-1 (BSPT)
Certicado:
- TÜV 13.1210, para marcação Ex IIC Gb.
Ÿ
REFERÊNCIA HAENKE: EXMMI ,EXUMI, EXMUFI, EXUFI, EXMUMI, EXUMUFI
ELETROPROV®-INOX EXMUFI - Macho/União Fêmea
ELETROPROV®-INOX EXUMUFI - União Macho/União Fêmea
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
Sanfonizado Metálico
Aço Inoxidável
Trança de cobre
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
Sanfonizado Metálico
Aço Inoxidável
Trança Metálica
de Aço Inoxidável
Capa Isolante
ELETROPROV®-INOX EXMMI - Macho/Macho
Sanfonizado Metálico
Aço Inoxidável
Trança de cobre
Capa Isolante
Trança de cobre
Capa Isolante
Trança Metálica
de Aço Inoxidável
ELETROPROV®-INOX EXMUMI - Macho/União Macho
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
Comprimento Total (Ponta a Ponta)
Sanfonizado Metálico
Aço Inoxidável
Trança Metálica
de Aço Inoxidável
Trança de cobre
Capa Isolante
Trança Metálica
de Aço Inoxidável
TABELA DE COMPRIMENTOS MÍNIMOS DE PONTA A PONTA PARA ELETROPROV INOX
Eletroprov Inox
Modelos de Eletroprov
Terminais
EL
ETR
ODUT
O
METÁLICO FLEXÍVEL
APLICAÇÃO:
Eletroduto metálico flexível diâmetro nominal de 1/2" a 4", é indicado para instalações elétricas em ambientes com atmosferas
explosivas de vapores inamáveis e gases dos grupos IIA, IIB e IIC, nível de proteção EPL Gb.
Comprimentos mínimos de ponta a ponta (mm)
1"
1.1/4" 1.1/2"
2"
2.1/2"
3"
250
277
317
340
432
508
264
294
334
365
468
531
275
302
345
371
474
544
300
327
373
402
516
580
278
311
351
390
504
554
289
319
362
396
510
567
80
100
120
150
200
250
EXMMI
EXMUFI
EXMUMI
EXUMI
EXUFI
EXUMUFI
Comp. Mín. Flex.
1/2"
198
217
223
247
235
241
50
3/4"
219
240
244
269
261
265
60
Modelo
1/2"
3/4"
1"
1.1/4"
1.1/2"
2"
2.1/2"
3"
4"
MI
47
49,7
55
58,5
68,5
65
86
99,2
101,5
UMI
71,5
74,7
80
83,5
96,5
96
128
135,2
139
UFI
65,5
70,7
69
75,5
85,5
90
122
122,2
121
Comp. luva
1/2"
27
4"
563
583
601
638
602
620
300
3/4" a 4"
30
18
LINHA ESPECIAL DE
TUBOS METÁLICOS FLEXÍVEIS
Materiais: Aço Inox, Latão ou Aço Carbono
Tubo Metálico Flexível com
Reforço Total ou Parcial de Mola
Tubo Metálico Flexível com Interno
de Flexível de Fita de Aço Grampeado
Tubo Metálico Flexível HAENKE em aço Inoxidável ou Iiga de
cobre com reforço total ou parcial de mola de aço carbono
zincado ou aço Inoxidável, para proteger quanto ao arraste no
manuseio e limitar o raio de curvatura do tubo exível próximo
aos terminais.
Tubo metálico exível HAENKE, em aço inoxidável revestido
internamente com tubo exível fabricado com ta metálica
grampeada, com revestimento externo de 1 ou 2 trançados de
os metálicos, podendo ser totalmente fabricados em Aço
Inoxidável ou em Tomback. Esta conguração de montagem é
indicada para escoamento em velocidade alta.
Tubo Metálico Flexível Encamisado
Tubo metálico exível HAENKE encamisado, podendo ser
totalmente em aço Inoxidável, com camara para
aquecimento/resfriamento ou manutenção da temperatura do
uído em condução.
19
Tubo Metálico Flexível
montado em 90º
Tubo Metálico Flexível HAENKE em Aço Inoxidável ou Liga
especial de Cobre/Tomback para montagem a 90° em instalação
que necessite de absorção de movimentos vibratórios vertical e
horizontal em baixa ou alta freqüência, associados a baixa ou
alta amplitudes, em instalações de compressores ou máquinas.
LINHA ESPECIAL DE
TUBOS METÁLICOS FLEXÍVEIS
Materiais: Aço Inox, Latão ou Aço Carbono
A HAENKE disponibiliza os Tubos Metálicos Flexíveis em outras possibilidades de montagem.
Podem ser montados com material, comprimento e terminais de acordo com a necessidade da instalação. Outros modelos poderão
ser fabricados, sob consulta ou desenho.
Tubo Metálico Flexível com
Revestimento Externo
Tubo Metálico Flexível HAENKE em Aço Inoxidável ou Liga de
Cobre revestido externamente com um ou dois trançados de
os de Fibra Sintética para proteção térmica. Pode ser
vulcanizado com Silicone.
Tubo Metálico Flexível para cilindros de gás de
alta pressão (enchimento e instalação de rede)
Tubo Metálico Flexível HAENKE com duas tranças em aço
Inoxidável, com cabo de segurança em aço Inoxidável ou aço
carbono zincado especial. Para condução de gases Oxigênio,
Nitrogênio, Argônio, Hidrogênio, sob alta pressão.
Cabo de Segurança
TIG
TIG
Pressão máx. de trabalho: 250 bar (3556 PSI)
Temperatura máx. de trabalho: - 195 ºC a 600 ºC
Teste de estanqueidade: 200 bar (N2)
Fabricado e aprovado em ensaios conforme ISO 16964.
Tubo Metálico Flexível com Reforço Total
ou Parcial de Conduíte Flexível de
Aço Carbono Zincado
Tubo Metálico Flexível HAENKE em Aço Inoxidável ou Liga de
Cobre com reforço total ou parcial para proteção de respingos,
abrasões, facilitar limpeza externa, além de limitar o raio de
curvatura.
Tubo Metálico Flexível para aplicação
com vácuo
Os tubos metálicos exíveis não alteram sua forma ou racham
como as mangueiras de borracha ou plástico e não colapsam
sob vácuo. Permitem a instalação de bombas, tubulações rígidas
e válvulas, com menos peças de ligação e, portanto, o sistema de
vácuo apresentará menor possibilidade de vazamentos.
Fabricados em aço inox AISI-321, AISI-304 ou AISI-316L, podem
ser limpos com solventes. Fornecidos no comprimento
especicado pelo cliente, com conexões soldadas tipo ange
ISO-KF, ISO-K, ISO-F, CF e especiais, atendendo as mais
diversas congurações de instalação.
20
TERMINAIS PARA SOLDA
E BRASAGEM EM TUBO
METÁLICO FLEXÍVEL
Materais: Aço Inox, Latão ou Aço Carbono
Dimensões dos terminais na página 35.
Fornecemos Tubos Metálicos Flexíveis montados com terminas padrão: Flanges nas normas ANSI, DIN ou JIS, Ponta Lisa
Biselada para Solda, Ponta Roscada, Macho Fixo e Giratório, Fêmea Giratória e Fixa, União Fêmea BSP, NPT, BSPT, UN e Métrica
em aço inox, aço carbono ou latão. Sob consulta fabricamos diversos outros tipos de terminais.
A
A
A
SA
SA
E4
E4
5°
5°
B
37°
AFI - Adaptador Macho/Fêmea em
Aço Inox
AFA - Adaptador Macho/Fêmea
em Aço carbono
AFL - Adaptador Macho/Fêmea
em Latão
AMI - Adaptador Macho/Macho
em Aço Inox
AMA - Adaptador Macho/Macho
em Aço carbono
AML - Adaptador Macho/Macho
em Latão
A
A
B
PLSI - Ponta Lisa Soldada de Aço Inox
PLSA - Ponta Lisa Soldada de Aço carbono
A
B
B
Área para uso de chave de boca
FLSI - Flange xo Soldada de Aço Inox
FLSA - Flange xo Soldada de Aço carbono
FLMI - Flange Móvel Soldada de Aço Inox
FLMA - Flange Móvel Soldada de Aço carbono
A
TFFSI - Terminal Fêmea Fixa
Soldado de Aço Inox
TFFSA - Terminal Fêmea Fixa
Soldado de Aço carbono
TFFSL - Terminal Fêmea Fixa
Soldado de Latão
A
A
B
PRSI - Ponta Roscada com Solda em Aço Inox
PRSA - Ponta Roscada com Solda em Aço carbono
B
B
TMFSI - Terminal Macho Fixo
Soldado de Aço Inox
TMFSA - Terminal Macho
Fixo Soldado de Aço carbono
TMFSL - Terminal Macho
Fixo Soldado de Latão
UI - União Fêmea de Aço Inox
UA - União Fêmea de Aço carbono
A
B
TFGSI+AFI - Terminal Fêmea Giratória mais
Adaptador Macho/Fêmea de Aço Inox
TFGSA+AFA - Terminal Fêmea Giratória mais
Adaptador Macho/Fêmea de Aço carbono
TFGSL+AFL - Terminal Fêmea Giratória mais
Adaptador Macho/Fêmea de Latão
21
A
A
B
TFGSI+AMI - Terminal Fêmea Giratória mais
Adaptador Macho/Macho de Aço Inox
TFGSA+AMA - Terminal Fêmea Giratória mais
Adaptador Macho/Macho de Aço carbono
TFGSL+AML - Terminal Fêmea Giratória mais
Adaptador Macho/Macho de Latão
B
TFGSI - Terminal Fêmea Giratória
Soldado de Aço Inox
TFGSA - Terminal Fêmea Giratória
Soldado de Aço carbono
TFGSL - Terminal Fêmea Giratória
Soldado de Latão
INSTALAÇÃO PARA MOVIMENTO
LATERAL EM OFF-SET
Este movimento se caracteriza quando ocorre deslocamento de ambos os lados da linha central Tubo Flexível, em plano paralelo. O
deslocamento nunca deverá ser superior a 25% do estabelecido para mínimo raio de curvatura, conforme tabela das páginas;
03,04,05,06 e 07.
Deslocamento Off-set = T (mm)
mm
3
5
10
15
20
25
30
40
50
60
80
100
125
150
200
250
300
40
52
72
91
106
120
131
152
172
190
223
253
288
322
385
444
502
100
43
55
76
96
111
126
137
160
180
199
233
265
301
335
400
461
520
120
47
60
83
105
122
138
150
174
196
216
253
286
325
361
429
492
553
140
50
65
90
113
131
148
162
188
211
232
271
307
347
385
456
522
585
145
51
66
92
115
133
151
164
191
214
236
276
311
353
391
463
529
592
160
54
69
96
121
140
158
172
200
225
247
288
326
368
408
482
550
615
180
57
74
102
128
148
168
182
212
238
262
305
344
388
430
506
577
643
190
59
76
105
132
152
172
187
217
244
268
312
352
398
440
518
589
657
200
60
78
107
135
156
176
192
222
250
275
320
361
407
450
529
602
671
220
63
81
113
142
164
185
201
233
262
288
335
377
425
470
551
626
697
260
68
88
122
154
178
201
218
253
284
312
362
407
459
506
593
673
747
330
77
100
138
173
200
226
246
284
319
350
406
456
513
565
660
747
827
400
85
110
151
190
220
248
270
312
350
384
445
500
562
618
721
814
900
500
95
123
169
213
246
277
301
349
391
428
496
557
625
687
800
901
995
600
104
134
185
233
269
303
330
382
427
469
543
608
682
750
872
981
1082
680
111
143
197
248
286
323
351
406
454
498
577
647
725
797
925
1040
1146
760
117
151
209
262
303
341
371
429
480
526
609
683
765
841
976
1097
1207
1020
136
175
242
303
350
395
430
496
555
609
704
789
884
970
1124
1262
1388
1270
151
195
270
338
391
441
479
554
619
679
785
879
984
1080
1251
1403
1541
1520
165
214
295
370
428
482
524
605
677
742
858
960
1075
1179
1365
1531
1681
R = Raio de Curvatura
90
EQUAÇÃO
D
T
L
Lp
R
EXEMPLO:
Querendo obter o comprimento de um Tubo Metálico Flexível fabricado em aço inox Ø nominal 3/4" em uma instalação off-set de
20mm de deslocamento de ambos da linha central, a tabela da página 3 nos dá R=160. Escolha na tabela acima R=160. Na
intersecção com o deslocamento 20mm teremos 140mm, portanto o comprimento total será de 140mm mais o acréscimo dos
terminais. A área sombreada deste quadro, só poderá ser utilizada para instalações off-set estático.
22
DETERMINAR O COMPRIMENTO
DO TUBO METÁLICO FLEXÍVEL
Todo tubo montado no padrão HAENKE, tem seu comprimento considerado ponta a ponta. Consulte o comprimento dos terminais
na página de produtos ou consulte nossa área técnica . Os Tubos Metálicos flexíveis podem ter seus Comprimentos (L) variando
dentro da tolerância de mais (+) 1,5% e menos (-) 1%. Exemplos de tomadas de comprimentos:
Posicionamento angular dos terminais
Medida de ângulo em
sentido Anti-horário
L = Comprimento de ponta a ponta
CONVERSÕES
(Segundo cód ASME)
23
De
Para
kgf/cm²
kgf/cm²
kgf/cm²
kgf/cm²
kgf/cm²
kgf/cm²
lbf/in²
Bar
MPA
atm
m.c.ª
N/mm²
Multiplique
por
14,223197
0,980665
0,0980665
0,967842
10,0
0,0980665
lbf/in²
lbf/in²
lbf/in²
lbf/in²
lbf/in²
lbf/in²
kgf/cm²
Bar
MPA
atm
m.c.a.
N/mm²
0,07030768
0,06894414
0,00689441
0,0680492
0,7030768
0,00689441
Bar
Bar
Bar
Bar
Bar
Bar
kgf/cm²
lbf/in²
MPA
atm
m.c.a.
N/mm²
1,0197162
14,5044963
0,1
0,9869304
10,197162
0,1
MPA
MPA
MPA
MPA
MPA
MPA
kgf/cm²
lbf/in²
Bar
atm
m.c.a.
N/mm²
10,197162
145,044963
10,0
9,869304
101,97162
1,0
De
Para
atm
atm
atm
atm
atm
atm
atm
kgf/cm²
lbf/in²
Bar
MPA
m.c.a.
MmHg
N/mm²
Multiplique
por
1,033226
14,695257
1,0132427
0,10132427
10,33226
760,0
0,10132427
m.c.a.
m.c.a.
m.c.a.
m.c.a.
m.c.a.
m.c.a.
kgf/cm²
lbf/in²
Bar
MPA
atm
N/mm²
0,1
1,4223197
0,0980665
0,00980665
0,0967842
0,00980665
mmHg
atm
0,00131579
N/mm²
N/mm²
N/mm²
N/mm²
N/mm²
N/mm²
kgf/cm²
lbf/in²
Bar
MPA
atm
m.c.a.
10,197162
145,044963
10,0
1,0
9,869304
101,97162
ºC
ºF
ºF
ºC
( Cx9 ) + 32
5
( F-32 ) x 5
9
lbf/in2 = psi = libra força /
polegada quadrada
mmHg = milímetro de mercúrio
kgf/cm2 = quilograma força /
centímetro quadrado
A Pressão máxima de trabalho (ver
dados pag. 3 e 4) diminui quando
em serviço com temperaturas mais
elevadas.
A tabela ao lado permite
estabelecer a pressão máxima de
trabalho, levando-se em conta a
temperatura de serviço.
Cálculo:
P s
=
P t
.
F t
__________________kgf/cm2
=
CÓDIGO
ANSI B16.5
D imensões
TABELA DE DIÂMETRO
DOS FLANGES
DIAMETROS NOMINAIS ( POL. )
3/8"
1/2”
3/4”
1”
1.1/4”
1.1/2”
2”
2.1/2”
3"
4”
5”
6”
8"
10"
12"
A
-
15,9
15,9
15,9
15,9
15,9
19,05
19,05
19,05
19,05
22,2
22,2
25,4
28,57
31,75
B
-
60,3
69,9
79,4
88,9
98,4
120,7
139,7
152,4
190,5
215,9
241,3
298,5
362
431,8
Normas: ANSI B16.5 de 150 e 300 libras
DIN - 2633 e DIN - 2635
A B C
150 LBS
ANSI B16.5
C
-
90
100
110
115
125
150
180
190
230
255
280
345
405
485
Quant.
Furos
-
4
4
4
4
4
4
4
4
8
8
8
12
16
16
A
-
15,9
19,05
19,05
19,05
22,2
19,05
22,2
22,2
22,2
22,2
22,2
25,4
28,57
31,75
B
-
66,7
82,6
88,9
98,4
114,3
127
149,2
168,3
200
235
269,9
330,2
387,4
450,8
300 LBS
DIN EM
1092-1
C
-
95
115
125
135
155
165
190
210
255
280
320
380
445
520
Quant.
Furos
-
4
4
4
4
4
8
8
8
8
8
12
12
16
16
A
14
14
14
14
18
18
18
18
18
18
18
23
23
27
27
B
60
65
75
85
100
110
125
145
160
180
210
240
295
355
410
( PN 16(
DIN EM
1092-1
C
90
95
105
115
140
150
165
185
200
220
250
285
340
405
460
Quant.
Furos
4
4
4
4
4
4
4
4
4-8
8
8
8
12
12
12
A
14
14
14
14
18
18
18
18
18
23
27
27
30
33
33
B
60
65
75
85
100
110
125
145
160
190
220
250
320
385
450
C
90
95
105
115
140
150
165
185
200
235
270
300
375
450
515
Quant.
Furos
4
4
4
4
4
4
4
8
8
8
8
8
12
12
16
( PN 40(
REFERENCIAS DO TUBO METÁLICO FLEXÍVEL
Referência do tubo metálicos exível,
conforme tabelas de especicações
do catálogo, coluna Referência (Ref.).
24
MANUAL DE MONTAGEM DO
FLEXÍVEL PARA INSTALAÇÃO
DE AQUECEDOR
Executar esta montagem sem torções e conforme raio de curvatura especicado:
1. Certique-se que o registro da água está fechado, antes do início da instalação do exível e aparelho.
4. Rosqueie primeiro a conexão rosca macho xo (2). Atenção pois esta conexão não é giratória o tubo
gira em conjunto com a conexão;
5. Posicione o Flexível Metálico de forma a possibilitar a montagem/instalação no aparelho;
Anel de vedação
Fêmea giratória
3. Monte a canopla (1) de furo sextavado na conexão rosca macho xo (2);
6. Observe a posição correta do Anel de Vedação (3) na conexão rosca fêmea giratória (4), verique se
está corretamente encaixado no exível;
7. Rosqueie a conexão rosca fêmea giratória (4) no aparelho;
8. Realize o aperto da conexão rosca fêmea giratória (4) evitando torção no exível;
Macho xo
Canopla
9. Verique se não existe vazamento de água após a abertura do registro. Caso ocorra vazamento é
necessário repetir as operações acima.
MANUAL DE MONTAGEM DO
FLEXÍVEL PARA INSTALAÇÃO
DE GÁS NATURAL / GLP
2- Aplique ta (PTFE) ou adesivo de vedação na conexão rosca macho do exível metálico para Gás;
3- Verique se o anel de vedação de borracha está devidamente alojado no fundo do terminal fêmea
giratório;
4- Primeiro rosqueie a conexão com rosca macho xo no Fogão (A);
5- Após, rosqueie a conexão com rosca fêmea giratória no Registro (B);
6- Utilize contra chave ao efetuar o aperto da conexão fêmea giratória para evitar torcer o tubo exível
metálico;
7- Verique se não existe vazamento de gás, utilizando água e sabão neutro (espuma).
8- Nunca utilize chama ou qualquer tipo de faísca para identicar possíveis vazamentos.
NOTAS DE SEGURANÇA (NBR 14177)
Utilizar o Tubo Metálico Flexível para união entre o ponto de alimentação na parede e o aparelho de queima a gás;
É proibido atravessar ou embutir na parede o Tubo Metálico Flexível;
É proibido fazer qualquer tipo de inserção ou emenda (solda, brasagem ou colagem) no Tubo Metálico Flexível;
Utilizar somente (01) um Tubo Metálico Flexível na ligação, a norma proíbe o uso em série, e determina o comprimento máximo de
1250mm;
O Tubo Metálico Flexível, pode ser utilizado para ligação de aparelhos móveis ou para recipientes transportáveis de GLP (Classe 1),
sujeitos a sofrer movimentação constante ou para aparelhos xos (Classe 2), instalados dentro de móveis ou outros espaços, que não
sofram esforços devido a movimentação constante;
É obrigatório realizar a troca da junta de encosto (arruela de vedação) quando da manutenção;
Este Tubo Metálico Flexível foi construído conforme Norma NBR 14177;
Para aplicação em ambientes agressivos/corrosivos, deverá ser vericada a compatibilidade do material ao ambiente.
25
Os exíveis Haenke para passagem de gás natural são fabricados totalmente em liga metálica (tomback).
Sendo os metais materiais não perecíveis, a Norma NBR 14177 especica que sua validade é indeterminada.
O
1- Atente as Notas de Segurança e informações acima.
LAÇÃ
INSTRUÇÕES PARA INSTA
2. Verique os procedimentos e as instruções para instalação, fornecidas pelo fabricante do aparelho a
ser instalado;
MANUAL DE MONTAGEM DO
ELETRODUTO METÁLICO FLEXÍVEL
(IP-66) REUSÁVEL
1. Cortar o corrugado
manual (*).
(1)
no fundo do elo, utilizando ferramenta que não cause danos a superfície da chapa. Ex.: Cortador de tubos
3. Posicionar o anel de montagem (3) no 2º (segundo) canal a partir da face do corrugado.
4. Fechar anel de montagem (3) com auxílio de alicate.
5. Encaixar arruela de vedação (4) na face do corrugado.
6. Montar / rosquear o adaptador macho/macho ou fêmea/macho (5) na conexão do equipamento, conforme especicação do projeto.
7. Montar / rosquear a extremidade macho do adaptador (5) na União de Montagem (2) e realizar aperto até a total compressão dos elos
do corrugado (1) entre anel de montagem (3) e arruela de vedação (4). Torque máximo de aperto recomendado 30 N.m.
Componentes para montagem
INS
TRU
Ç
ÕES P
ARA INSTALAÇÃO
2. Inserir a união de montagem (2) no corrugado (1).
Corrugado Metálico Anular (1)
União de Montagem (2)
Anel de Montagem (3)
Arruela de Vedação (4)
Niple de Montagem (5)
(Rosca Macho ou Fêmea)
(*)
Cortador de tubos
Anel de Montagem
26
INFORMAÇÕES TÉCNICAS
Fator térmico
As pressões máximas de trabalho (Pt) são consideradas para temperatura ambiente (20 °C), ver dados técnicas das tabelas das
páginas 03 a 07.
Em serviço com temperaturas elevadas, ocorre a diminuição da resistência a tração do material, e por consequência das pressões
máximas recomendadas.
A tabela abaixo permite estabelecer a pressão máxima de serviço (Ps), levando-se em conta a temperatura de serviço/trabalho.
Cálculo: Ps = Pt x Ft
Ps = Pressão máxima de serviço na temperatura especicada.
Pt = Pressão máxima de trabalho a 20 °C conforme tabelas de especicação dos tubos metálicos exíveis (pág. 03 a 07)
Ft = Fator térmico / Fator de redução.
Temperatura (°C)
Material
20
50
100
AISI 304L
AISI 304
AISI 321
AISI 316L
Tomback
1,00
1,00
1,00
1,00
1,00
0,89
0,90
0,93
0,90
0,95
0,72
0,73
0,83
0,73
0,90
150 200 250 300 350 400
Fator térmico / Fator de redução
0,64 0,58 0,54 0,50 0,48 0,46
0,66 0,60 0,55 0,51 0,49 0,48
0,78 0,74 0,70 0,66 0,64 0,62
0,67 0,61 0,58 0,53 0,51 0,50
0,80 0,75 0,70
-
450
500
550
0,44
0,46
0,60
0,49
-
0,43
0,46
0,59
0,47
-
0,43
0,46
0,58
0,47
-
Ft = Fator de redução da pressão máxima de trabalho.
Queda de pressão
Queda de pressão é um fator importante na especicação e dimensionamento de sistema de condução ou tubulações. Sob
condições de uxo iguais, a perda de carga em tubos metálicos exíveis e signicativamente maior em relação a tubulações rígidas,
devido ao seu perl sanfonizado, que – dependendo do número de Reynolds – pode ter inuência decisiva nas características do
escoamento.
Para uma estimativa aproximada, pode-se supor que a perda de pressão para escoamentos em regime turbulento (Reynolds
acima de 2.104) seja 150% (2,5 x) maior do que em um tubo novo de aço soldado, desta forma o diâmetro do corrugado teria
de ser 20% maior para se igualar a perda de pressão do tubo rígido de aço soldado. Em regime de alta velocidade (Reynolds
acima de 5.105) a perda de pressão é cerca de 450% (5,5 x) maior do que em um tubo novo de aço soldado, o diâmetro do
corrugado teria de ser 40% maior para se igualar a perda de pressão do tubo rígido de aço soldado.
Vapor saturado
27
RECOMENDAÇÕES NA INSTALAÇÃO
L
INS
TRU
Ç
ÕES P
ARA INSTALAÇÃO
Nunca se deve curvar o tubo além do raio de curvatura mínimo recomendado. Não se deve provocar torções, pois os tubos não
absorvem movimentos axiais, para isso observar os exemplos de instalação abaixo.
Instalação lateral para absorver
dilatação de até 100mm.
Para absorver vibrações em mais de uma direção,
instale exíveis montados em 90°. Sempre instale em
ângulo reto à direção do movimento ou vibrações.
Os tubos não absorvem vibrações axiais.
Instale o exível em ângulo
reto à direção do movimento.
28
CÁLCULO DE COMPRIMENTO
Uma correta instalação dos tubos metálicos exíveis garante sua boa performance e longa vida útil. É importante assegurar que
durante a instalação, não ocorra torções no exível e o mesmo que perpendicular ao movimento. Os tubos metálicos exíveis não
absorvem movimentos axiais. Nunca devem ser curvados abaixo do mínimo raio de curvatura recomendado. A seguir,
apresentamos alguns tipos de instalações e algumas orientações para obter-se comprimentos ideais para uma boa exibilidade:
Disposição em U para
movimento vertical:
Equação:
Disposição em C com
movimento horizontal:
Equação: L = 4 × R + 1,57 × D + T
Equação: L = 4 × R + D + T
L = 4× R + D +T
L1 = 1, 45 × R + 0 ,79 × D + T
D
L2 = 1,45 × R + + T
2
L1 = 1, 45 × R + D + T
L1 = 1, 45 × R + D + T
L 2 = 1, 45 × R + T
L 2 = 1, 45 × R + T
Disposição em C com
movimento vertical:
Equação: L = 4 × R + 1,57 × D + T
Disposição em U para
movimento horizontal:
Disposição em 90º para
instalação estática:
Disposição para
movimento lateral:
Equação: L =
6 × (R ×T ) + T
Equação: L = 1,57 × R + T
2
L1 = 1, 45 × R + 0,79 × D + T
Lp =
D
L 2 = 1,45 × R + + T
2
L2 - T
2
Disposição para amortecimento de vibração:
Disposição em U ou C
para instalação estática:
100
90
Vibração excessiva
80
Equação: L = 1,57 × 2 × R + T
CICLO POR SEGUNDO
70
60
50
40
30
20
Vibração normal
10
0
0,5
0,75
1
1.25
1.5
2
1.75
3
4
5
6 7 8 9 10 12
AMPLITUDE EM MILÍMETROS
D = Distância que é deslocado o tubo em seu movimento.
R = Raio mínimo de curvatura.
A distância R não deve ser menor que o Raio Mínimo de Curvatura conforme apresentado nas tabelas “Tubo Metálico Flexível”
páginas; 03, 04, 05, 06 e 07.
L = Comprimento total de ponta a ponta, incluindo os terminais, conforme “Determinação do Comprimento, pág. 24.
T = Soma dos comprimentos totais dos terminais das duas extremidades. Comprimento total de terminais, Cota “A”, conforme
tabela, “Comprimento dos Terminais”, pág. 22.
29
GRAU DE PROTEÇÃO
Segundo a norma ABNT NBR IEC 60529, o grau de proteção determina o nível de proteção do invólucro contra a penetração de
objetos sólidos e também de água no interior do equipamento. A determinação do grau de proteção é representada por dois
números, chamados de primeiro e segundo numeral característico. O primeiro representa a proteção do invólucro contra a
penetração de corpos sólidos incluindo a poeira, e o segundo numeral, contra a penetração de água. O grau de proteção também
pode ser formado agregando-se uma letra adicional a esses números para indicar a proteção de pessoas contra o acesso às partes
perigosas do equipamento e letra suplementar para indicar características suplementares do mesmo.
6
Ex:
IP 66
O primeiro número corresponde ao grau de proteção fornecido contra objetos sólidos O segundo número corresponde o grau de
proteção fornecido contra líquidos. A classicação IP66 portanto corresponde a um produto que é completamente à prova de poeira
e protegido contra jatos de água potentes.
Observação: caso o critérios não tenham sido testados, o número será substituído pela letra "X" (por exemplo, a classicação IPX6
indica que a proteção do compartimento contra a entrada de objetos sólidos não foi testada).
Até e incluindo o segundo numeral característico 6, a designação implica conformidade com as exigências de todos os outros
numerais característicos inferiores. O equipamento com cericação IP65 é portanto autorizado às aplicações que exigem a
certicação IP55 ou Ip64.
A norma IEC 60529 (artigo 6) considera que um compartimento designado com o segundo numeral característico 7 ou 8 é impróprio
para exposição a jatos de água (designado pelo segundo numeral característico 5 ou 6) a menos que ele tenha um código duplo (ex:
IPX5/IPX7 ou IPX6/IPX7).
30
ATMOSFERAS EXPLOSIVAS (EX)
Área classicada (Ex): É um local sujeito a “probabilidade” da formação/existência de uma atmosfera explosiva.
Atmosferas explosiva: É uma mistura de substâncias inamáveis na forma de gases, vapores, poeiras ou bras com o ar (ou com O2)
e quando sob condições atmosféricas, na presença de uma fonte de ignição, a combustão se propaga provocando a explosão.
Explosão: “É a combustão quase que instantânea de uma massa de gases/vapores ou poeiras (frente de combustão), gerando uma
onda de pressão proveniente da deagração e acompanhada de forte ruído.”
iç
gn
ão
Co
m
I
de
bu
stív
e
nte
Fo
gases,
vaportes,
poeiras,
ou bras
l
Como ocorre uma explosão
Combustível
Ar - Oxigênio
Se os três elementos são encontrados “simultaneamente,”
em um mesmo ambiente teremos a explosão, podendo
acontecer tanto em “equipamentos de processo como em
ambientes de processo”.
faícas,
fagulhas,
Superfíceis
aquecidas
ou chamas
DE ORIGEM
ELÉTRICA
ELETRÔNICA,
ELETROSTÁTICA,
MECÂNICA, ETC.
Uma área entendida como “classicada” é um ambiente sujeito a riscos de explosão pela presença de fontes de ignição, que podem
ser faíscas, fagulhas, arcos, chamas, etc.
Por isto “não se pode permitir a presença destas fontes de ignição, normalmente representadas por equipamentos
elétricos/eletrônicos nesses locais”.
está presente durante
longos períodos
Área na qual a mistura explosiva de
gás ou vapor, está continuamente
presente, durante longos períodos.
está presente durante
longos períodos
Área na qual poeira combustível
na forma de nuvem misturada
com o ar está continuamente
presente durante longos períodos
pode ocorrer em
operação normal
Área na qual a mistura explosiva
de gás ou vapor poderá estar
presente durante a operação
normal.
pode ocorrer em
operação normal
Área na qual poeira combustível
na forma de nuvem misturada
com o ar poderá estar presente
durante a operação normal.
pode ocorrer em
operação anormal
Área na qual a mistura explosiva de gás ou
vapor, é improvável que aconteça durante
a operação normal, e se ocorrer será por
curtos períodos.
pode ocorrer em
operação anormal
Área na qual poeira combustível
na forma de nuvem é improvável
que aconteça durante a operação
normal, e se ocorrer será por
curtos períodos.
A Portaria INMETRO No. 179/10 obriga a certicação de todo e qualquer equipamento elétrico para uso em atmosfera explosiva.
Os eletrodutos metálicos exíveis para atmosferas Ex são certicados em atendimento a norma ABNT NBR IEC 60079-0:2008.
De acordo com a Portaria INMETRO No. 179/10, é obrigatória uma marcação indelével que deve fazer parte do corpo do
equipamento.
Esta marcação obedece ao seguinte modelo:
·
Br (CERTIFICAÇÃO): Indica que a certicação é brasileira.
·
Ex (PROTEÇÃO): Indica que o equipamento possui algum tipo de proteção para atmosfera potencialmente explosiva.
·
Grupo (GRUPO DE PERICULOSIDADE): Indica o grupo para o qual grupo o equipamento foi construído, “I”, “IIA”, “IIB”,
“IIC”, “IIIA”, “IIIB”, “IIIC”:
o IIC - gases e vapores inamáveis, inclui o Hidrogênio, Acetileno, Dissulfeto de Carbono e os produtos do grupo IIB e IIA.
o IIB+H2 – gases e vapores inamáveis, inclui os elementos da família do Eteno e os produtos do grupo IIA (derivados de
petróleo e elementos da família do Propano).
·
EPL (Nível de Proteção do Equipamento): Indica o nível de proteção baseado em sua probabilidade de se tronar uma fonte
de ignição:
o Gb – atmosfera explosiva de gás, nível de proteção alto.
·
Classe de Temperatura (TEMPERATURA): Indica a classe de temperatura do equipamento, ou seja, para equipamentos
que produzem calor, é a temperatura máxima que o equipamento atingirá em sua superfície, mesmo em condição de falha, sendo
elas: “T1”,“T2”,“T3”,“T4”,“T5”,“T6”, “T máx” (variam de 450° até 85°C).
31
ANÉIS O’RINGS PARA MONTAGEM DOS
ELETRODUTOS METÁLICOS FLEXÍVEIS
Material: Nitrílica (Buna N) ou "NBR"
Os compostos Nitrílicos são superiores à maioria dos compostos no tocante à deformação permanente, resistência à abrasão e
rasgamento. Inerentemente eles não possuem boa resistência ao Ozônio, Luz Solar e intempéries. Excelente resistência aos
derivados de petróleo.
Temperatura de trabalho: - 54 à + 121°C.
Recomenda-se o uso de Borracha Nitrílica para:
-
Vedações em geral;
-
Óleos e Fluidos à base de Petróleo;
-
Água;
-
Graxas e Óleos de Silicone;
-
Lubricantes à base de Di-Ester (MIL - L - 7808);
-
Fluidos à base de Etileno Glicol (Hydrolubs).
Dimensional: conforme especicação Haenke. Conforme os desenhos de montagem fornecidos com o eletrotroduto metálico
exível.
Material: Fluorcarbono (Viton® Du’Pont) ou "FKM"
Possui largo espectro de compatibilidade química e gama de temperatura de trabalho. São utilizados em automóveis, aviões, e
outros equipamentos onde se requer a máxima resistência a qualquer deterioração por uidos.
Temperatura de trabalho: -29 à +204°C; até +316°C por períodos curtos; até -55 para vedações estáticas.
Recomenda-se o uso de Fluorcarbono para:
-
Óleos de Petróleo:
-
Lubricantes de Di-Ester (MIL-L-7807, MIL-L-6085):
-
Graxas e Fluidos de Silicone;
-
Hidrocarbonetos Halogenados (Tetracloreto de
-
Carbono, Tricloroetileno);
-
Alguns uidos à base de Éster-Fosfato;
-
Ácidos.
Dimensional: conforme especicação Haenke. Conforme os desenhos de montagem fornecidos com o eletrotroduto metálico
exível.
Material: Silicone ou "SI"
Os silicones tem características pobres de tensão de ruptura, alongamento e resistência à abrasão e rasgamento. Possui ótima
resistência a temperaturas elevadas e a deformação permanente. Não é recomendado para uso em aplicações dinâmicas devido a
sua pobre resistência à ruptura, abrasão e alto coeciente de atrito.
Temperatura de trabalho: - 114°C à + 232°C, até + 370°C em períodos curtos.
Recomenda-se o uso de Silicone para:
-
Ar;
Gases;
Aplicação estática unicamente.
Dimensional: conforme especicação Haenke. Conforme os desenhos de montagem fornecidos com o eletrotroduto metálico
exível.
32
ROSCA NPS
Rosca NPS p/ Tubos Conforme Norma ANSI/ASME B1.20.1
Rosca Externa -Classe 2.A
Rosca Interna- Classe 2.B
Diâmetro
Nominal do
Tubo Poleg.
Número
de Fios
P/Pol
Diâmetro
Externo do
Tubo (mm)
Tolerância
Máx.
Min.
Máx.
Min.
Máx.
Min.
Máx.
Min.
1/8"
27
10,287
0,027
10,083
9,906
9,461
9,370
9,245
9,093
9,608
9,489
1/4"
18
13,716
0,033
13,360
13,131
12,453
12,341
12,217
11,887
12,633
14,486
3/8"
18
17,145
0,035
16,814
16,586
15,890
15,775
15,544
15,316
16,075
15,925
1/2"
14
21,336
0,038
20,904
20,650
19,733
19,603
19,278
18,973
19,941
19,771
3/4"
14
26,670
0,040
26,263
26,009
25,077
24,942
24,638
24,333
25,293
25,118
Diâmetro Maior
Diâmetro Efetivo Diâmetro Menor
Diâmetro Efetivo
1"
11,5
33,401
0,043
32,842
32,537
31,417
31,269
30,759
30,505
31,653
31,460
1.1/4"
11,5
42,164
0,045
41,605
41,300
40,172
40,020
39,497
39,268
40,416
40,218
1.1/2"
11,5
48,260
0,045
47,675
47,371
46,240
46,085
45,567
45,339
46,487
46,286
2"
11,5
60,325
0,048
59,715
59,410
58,277
58,120
57,607
57,378
58,531
58,326
2.1/2"
8
73,025
0,055
72,161
41,780
70,104
69,916
69,265
68,783
70,408
70,159
3"
8
88,900
0,058
88,061
87,680
86,009
85,816
85,166
84,683
86,319
86,067
4"
8
114,300
0,058
113,436
113,055
111,373
111,178
110,388
110,059
111,686
111,432
5"
8
141,300
0,060
140,411
140,030
138,351
138,150
137,363
137,033
138,678
138,412
6"
8
168,275
0,060
167,259
166,878
165,191
164,985
164,185
163,880
165,519
165,252
ROSCA NPT
Rosca NPT p/ Tubos Conforme Norma ANSI/ASME B1.20.1 (NBR 12912)
Diâmetro
nominal do
tubo
Poleg.
1/8"
1/4"
3/8"
1/2"
3/4"
1"
1.1/4"
1.1/2"
2"
2.1/2"
3"
3.1/2"
4"
5"
6"
33
Rosca útil
Externa
Diâmetro
E1
(mm)
Diâmetro
Nominal
do Tubo
D
(mm)
4,36
9,489
10,287
6,703
7,12
4,10
12,487
13,716
10,206
7,23
6,096
4,32
15,926
17,145
10,358
7,34
19,264
8,128
4,48
19,772
21,336
13,556
7,47
1,451
24,579
8,611
4,75
25,117
26,670
13,861
7,64
2,209
1,767
30,826
10,160
4,60
31,461
33,401
17,343
7,85
11,5
2,209
1,767
39,551
10,668
4,83
40,218
42,164
17,953
8,13
11,5
2,209
1,767
45,621
10,668
4,83
46,287
48,260
18,377
8,32
11,5
2,209
1,767
57,633
11,074
5,01
58,325
60,325
19,215
8,70
8
3,175
2,540
69,076
17,323
5,46
70,159
73,025
28,893
9,10
8
3,175
2,540
84,852
19,456
6,13
86,068
88,900
30,480
9,60
8
3,175
2,540
97,473
20,853
6,57
98,776
101,600
31,750
10,00
8
3,175
2,540
110,093
21,438
6,75
111,433
114,300
33,020
10,40
8
3,175
2,540
136,925
23,800
7,50
138,412
141,300
35,720
11,25
8
3,175
2,540
163,731
24,333
7,66
165,252
168,275
38,418
12,10
N° de
Filetes por
Polegada(
25,4mm)
Passo
P
(mm)
Altura de
Filete
h
(mm)
27
0,940
0,753
9,233
4,102
18
1,411
1,129
12,126
5,786
18
1,411
1,129
15,545
14
1,814
1,451
14
1,814
11,5
Diâmetro
Efetivo
(Flancos) na
ponta da Rosca
E0 (mm)
Aperto Manual
Comprimento
L1
(mm)
Fios
Comprimento
L2
(mm)
Fios
ROSCA BSP
Rosca BSP Paralela Conforme Norma ISO 228 1 (NBR
- 8133)
Diâmetro
nominal
do tubo
Poleg.
N° de Filetes por
Polegada(25,4mm)
Passo
P
(mm)
Altura
do
Filete
h
(mm)
1/8
1/4
3/8
1/2
3/4
1
1.1/4
1.1/2
2
2.1/2
3
4
5
6
Diâmetro no Plano de Calibração
De Flanco
d2
(mm)
Maior
d
(mm)
Tolerância do
Diâmetro Menor
Tolerância do
Diâmetro Maior
Rosca Interna
Rosca Externa
Menor
d1
(mm)
Mínimo
Máximo
Mínimo
Máximo
28
0,907
0,581
9,728
9,147
8,566
0
+0,282
-0,214
0
19
1,337
0,856
13,157
12,301
11,445
0
+0,445
-0,250
0
19
1,337
0,856
16,662
15,806
14,95
0
+0,445
-0,250
0
14
1,814
1,162
20,955
19,793
18,631
0
+0,541
-0,284
0
14
1,814
1,162
26,441
25,279
24,117
0
+0,640
-0,284
0
11
2,309
1,479
33,249
31,770
30,291
0
+0,640
-0,360
0
11
2,309
1,479
41,910
40,431
38,952
0
+0,640
-0,360
0
11
2,309
1,479
47,803
46,324
44,845
0
+0,640
-0,360
0
11
2,309
1,479
59,614
58,135
56,656
0
+0,640
-0,434
0
11
2,309
1,479
75,184
73,705
72,226
0
+0,640
-0,434
0
11
2,309
1,479
87,884
86,405
84,926
0
+0,640
-0,434
0
11
2,309
1,479
113,030
111,551
110,072
0
+0,640
-0,434
0
11
2,309
1,479
138,430
136,951
135,472
0
+0,640
-0,434
0
11
2,309
1,479
163,830
162,351
160,872
0
+0,640
-0,434
0
ROSCA BSPT
Rosca BSPT Cônica conforme norma NM ISSO 7-1 (NBR NM ISSO 7-1)
Diâmetro
nominal
do tubo
Poleg.
1/8”
1/4”
3/8”
1/2”
3/4”
1”
1.1/4”
1.1/2”
2”
2.1/2”
3”
4”
5”
6”
N° de Filetes
por Polegada
(25,4mm)
Passo
P
(mm)
Altura
de
Filete
h
(mm)
Diâmetro no Plano de
Calibração
Maior
d
(mm)
De Flanco
d2
(mm)
Menor
d1
(mm)
Comprimento Mínimo de Rosca útil na Extremidade do Tubo
Para Comprimento de Calibração
Básico
(mm)
Máximo
(mm)
Mínimo
(mm)
Compr. De
Aperto (mm)
28
0,907
0,581
9,728
9,147
8,566
6,5
7,4
5,6
2,5
19
1,337
0,856
13,157
12,301
11,445
9,7
11,0
8,4
3,7
19
1,337
0,856
16,662
15,806
14,95
10,1
11,4
8,8
3,7
14
1,814
1,162
20,955
19,793
18,631
13,2
15,0
11,4
5,0
14
1,814
1,162
26,441
25,279
24,117
14,5
16,3
12,7
5,0
11
2,309
1,479
33,249
31,770
30,291
16,8
19,1
14,5
6,4
11
2,309
1,479
41,910
40,431
38,952
19,1
21,4
16,8
6,4
11
2,309
1,479
47,803
46,324
44,845
19,1
21,4
16,8
6,4
11
2,309
1,479
59,614
58,135
56,656
23,4
25,7
21,1
7,5
11
2,309
1,479
75,184
73,705
72,226
26,7
30,2
23,2
9,2
11
2,309
1,479
87,884
86,405
84,926
29,8
33,3
26,3
9,2
11
2,309
1,479
113,030
111,551
110,072
35,8
39,3
32,3
10,4
11
2,309
1,479
138,430
136,951
135,472
40,1
43,6
36,6
11,5
11
2,309
1,479
163,830
162,351
160,872
40,1
43,6
36,6
11,5
34
DIMENSÕES DOS TERMINAIS
D
I
C Ó D IG O
sME
e
õN
sS
n
eÕ
m
iE
DS
D IÂ M E T R O S N O M IN A IS ( P O L. )
1/ 4 ”
3/ 8”
1/ 2 ”
3/ 4”
1”
1.1/ 4 ”
1.1/ 2 ”
2”
2 .1/ 2 ”
3
4”
A
42
49
54
60
71
75
77
78
85
96
111
B
27
29
34
35
41
45
47
48
55
66
81
A
44
49
54
62
71
76
77
78
86
94
106,5
B
27
29
34
35
41
46
47
48
56
64
76,5
A
-
53,5
58
68
76
82
85
85
90
101
112
B
-
33,5
38
43
46
52
55
55
60
71
82
A
-
53,5
58
70
76
82
85
82
90
100
111
B
-
33,5
38
43
46
52
55
52
60
70
81
TFFSI
A
36
44,5
47
55
64
70
71
73
87
81
92
TFFSA
B
21
24,5
27
30
34
40
41
43
57
51
62
A
38
44,5
47
56,5
64
70
72,5
73,5
78
81
91
B
21
24,5
27
29,5
34
40
42,5
43,5
48
51
61
TFGSI
A
38
46
50
60
69
70
74
80
76
85,5
100
TFGSA
B
23
26
30
35
39
40
44
50
46
55,5
70
A
40
49,7
47,7
57,5
69
73,5
72
79
86
89
95
B
23
29,7
27,7
30,5
39
43,5
42
49
56
59
65
A
63
75,7
83
87
110
119
120
122
162
163
172,5
B
48
55,7
63
62
80
89
90
92
132
133
142,5
A
65
75,7
81
95
111
119
119
127
140
160
170
B
48
55,7
61
68
81
89
89
97
110
130
140
A
54,5
71,2
77
94
101
107
102
127
138
136
159
B
39,5
51,2
57
69
71
77
72
97
108
106
129
A
56,5
71,2
78,5
96
101
107
110
127
138
136
159
B
39,5
51,2
58,5
69
71
77
80
97
108
106
129
P RSI
A
40
45
45
55
60
70
70
80
80
90
90
P RSA
B
25
25
25
30
30
40
40
50
50
60
60
A M I/A M A
A
33
40
43
48
56
64
65
67
96
95
112
AM L
A
33
40
43
48
57
64
64
67
80
95
112
A FI/A FA
A
24,5
35,5
37
41
47
52
47
62
72
74
83
A FL
A
24,5
35,5
40,8
41
47
52
55
62
72
74
83
A
40
45
45
55
60
70
70
80
80
90
90
B
25
25
25
30
30
40
40
50
50
60
60
A
-
-
60
75
75
95
95
115
115
135
145
B
-
-
25
30
30
40
40
50
50
60
60
A
-
-
35
45
45
55
55
65
65
75
85
B
-
-
62
62
61
65
66
83
82
88
100
TM FSI
TM FSA
TM FSL
TM GSI
TM GSA
TM GSL
TFFSL
TFGSL
TFGSI+A M I
TFGSA +A M
A
TFGSL+A M L
TFGSI+A FI
TFGSA +A FA
TFGSL+A FL
P LB I/P LB A
FLSI/FLSA
FLM I/FLM A
35
GUIA DE RESISTÊNCIA À CORROSÃO
Aço Carbono
Inox AISI-304
Inox AISI-321
Inox AISI-316
Cobre
Tomback
Latão
A
A
A
A
D
D
D
Acetato de Butila
D
B
B
A
D
D
D
D
A
A
A
D
D
D
Acetato de Étila
B
B
B
B
B
A
B
Acético Anídro
C
B
B
A
B
D
D
A
A
A
A
D
D
D
B
A
A
A
A
A
A
20
C
B
B
B
D
A
D
150
C
A
A
A
D
D
D
70
C
A
A
A
B
D
D
Ácido Bórico
C
A
A
A
B
B
B
Ácido Cítrico
C
B
B
A
C
C
C
C
C
C
B
C
C
C
A
A
A
A
D
D
D
20
C
C
C
C
C
C
C
100
C
C
C
C
C
C
C
C
A
B
B
D
D
D
C
A
A
A
D
D
D
Ácido Ftálico
B
A
A
A
A
B
A
Ácido Glutâmico
C
B
B
B
D
D
D
Acetato de Celulose
20
Acetileno
Temperatura
Acetato de Amônia
PRODUTOS
C - Não Resistente
D - Poucas Informações
Concentração %
A resistência a corrosão está relacionada a compatibilidade do material utilizado para fabricação do corrugado e
as substâncias em contato com o mesmo: uídos conduzidos e características do ambiente onde instalado.
A corrosão provem de uma reação química ou eletroquímica no metal quando em contato com alguma
substância ou em condições especicas de operação.
Consulte o guia de resistência a corrosão abaixo.
20
70
Acetona
Ácido Acético
10
Ácido Arsênico
Ácido Benzóico
Acido Cloridrico
10
2
50
Ácido Esteárco
Ácido Fluorídrico
40
Ácido Fluorídrico
Tabela de Compatibilidade:
A - Resistente
B - Resistência Limitada
Ácido Fórmico
Ácido Fosfórico
55
Ácido Gorduroso
Ácido Lático
Ácido Maléico
50
Ácido Muriático
20
Ácido Nítrico
5
C
B
B
B
C
C
C
20
C
B
B
B
D
D
D
200
B
B
B
B
D
D
D
D
C
C
C
D
D
D
C
A
A
A
C
D
C
20
Ácido Nitroso
Ácido Oléico
Ácido Oxálico
5
C
B
B
B
C
D
C
180
D
B
B
B
D
D
D
20
C
C
C
C
B
D
B
B
A
A
A
B
B
B
B
A
A
A
D
C
D
Ácido Pirocético (Álcool Metílico)
Ácido Sulfídrico
seco
20/100
Ácido Sulfídrico
úmido
+/200
B
A
A
A
D
C
D
Ácido Sulfídrico
80
70
C
C
B
C
D
D
D
Ácido Sulfídrico (Livre de SO3)
11
100 úmido
C
C
C
A
D
D
D
100
D
C
C
A
D
D
D
C
B
B
B
D
B
D
C
A
A
A
D
D
D
D
D
D
A
D
D
D
B
A
A
A
D
D
D
60/100
C
C
C
B
B
B
B
20
C
A
A
A
D
D
D
Alcatrão
B
A
A
A
D
D
D
Álcool Butílico
A
A
A
A
D
D
D
Álcool Etílico
B
A
A
A
B
B
B
Ácido Sulfuroso (Gás S02)
Ácido Tânico
10
Água Carbonatada
Água de Cloro
20
Água de Esgoto
Água do Mar
Água Oxigenada (Perox. Hidrog.)
30
Amônia
seco
A
A
A
A
B
B
A
Amônia
úmido
C
B
B
A
D
D
D
Amônia Anídrida
10
20
A
A
A
A
A
D
A
conc.
70
D
A
A
A
D
D
D
Anídrido Acético
D
A
A
A
D
B
D
Asfalto
A
A
A
A
A
A
A
D
A
A
A
D
D
D
Anilina
Atmosfera Salina
Benzeno
seco
A
A
A
A
A
A
A
Bicarbonato de Potássio
100
20
D
A
A
A
D
D
D
Bicarbonato de Sódio
C
A
A
A
D
D
D
Bórax
B
A
A
A
D
C
D
Brometo de Amônia
C
C
C
C
D
D
D
Brometo de Sódio
B
C
C
C
D
D
D
Bromo
seco
C
C
C
B
D
D
D
Bromo
úmido
C
C
C
B
D
D
D
20
A
A
A
A
A
A
A
70
D
A
A
A
D
D
D
Butanol (Álcool Butílico)
100
Carbonato de Báno
Carbonato de Sódio
D
A
A
A
D
D
D
Cianeto de Potássio de Sódio
C
A
A
A
D
C
D
Cloreto de Bário
D
B
B
A
D
D
D
Cloreto de Cálcio
A
A
B
A
D
D
C
Carboneto de Potássio
Cloreto de Alumínio
50
50
20
B
A
A
A
B
D
B
70
D
C
C
C
D
D
D
Cloreto de Amônia
seco
B
B
A
A
D
D
C
Cloreto de Amônia
úmido
C
D
C
B
D
D
C
Cloreto de Cálcio
seco
A
A
A
A
D
D
D
Cloreto de Enxofre
seco
C
A
A
A
D
D
D
Cloreto de Enxofre
úmido
C
C
C
C
D
D
D
Cloreto Magnésio
úmido
C
C
C
B
D
D
D
Cloreto Magnésio
seco
C
A
A
A
D
D
D
Para aplicações especícas consulte nossa engenharia.
36
Temperatura
Aço Carbono
Inox AISI-304
Inox AISI-321
Inox AISI-316
Cobre
Tomback
Latão
Concentração %
GUIA DE RESISTÊNCIA À CORROSÃO
Cloreto de Potássio
úmido
C
C
C
C
D
D
D
Cloreto de Potássio
seco
A
A
A
A
D
D
D
Cloro
seco
B
A
A
A
D
D
D
Cloro
úmido
C
C
C
C
D
D
D
D
A
A
A
D
D
D
PRODUTOS
Dióxido de Carbono
Enxofre
úmido
C
D
B
A
D
D
D
Enxofre
seco
C
A
A
A
D
D
D
B
A
A
A
A
A
A
B
A
A
A
A
A
A
A
A
A
A
D
D
D
Éter
ÉterEtilico
20
Eliteno
C
C
C
C
D
D
D
seco
A
A
A
A
D
D
D
20
C
A
A
A
D
D
D
Freon R 12
B
A
A
A
A
B
B
Freon R 12
A
A
A
A
A
A
A
Freon R 134 A
A
A
A
A
A
A
A
Gás de Amônia
B
A
A
A
D
D
D
Gás de Amoniaco
B
A
A
A
D
D
D
Gás Butano
A
B
A
A
D
D
D
A
A
A
A
A
D
D
Gás Natural
A
A
A
A
A
A
A
Gás Propano
A
A
A
A
A
A
A
Gasolina
B
A
A
A
A
A
A
D
A
A
A
D
D
D
Hidróxido de Aluminio
D
A
A
A
D
D
D
Hidróxido de Amônia
B
A
A
A
D
D
D
Hidróxido de Bário
D
A
A
A
D
D
D
D
A
A
A
D
D
D
Hidróxido de Sódio (Soda Caustica)
A
B
B
A
D
D
D
Leite
C
A
A
A
C
C
C
Licor Negro
D
B
B
B
D
D
D
Lisoforme
D
A
A
A
D
D
D
Mercúrio (Azougue)
B
B
B
B
D
D
D
Metanol
A
A
B
B
D
B
D
A
A
A
A
D
D
D
D
A
A
A
D
D
D
Fosfato de Amônia
5
Gás Hidrogênio
frio
Glicerina
Hidróxido de Cálcio
70
20
Monóxido de Carbono
590
Muriático de Amoníaco
20
D
A
A
A
D
D
D
Nitrato de Amônia
70
D
A
A
A
D
D
D
Nitrato de Cobre
D
A
A
A
D
D
D
Nitrato de Potássio
B
B
B
B
D
B
D
Nitrogênio
A
A
A
A
A
A
A
D
A
A
A
D
D
D
Óleo Combustível
quente
Óleo Creosoto
B
A
A
A
A
A
B
Óleo Cru com Enxofre
C
B
B
A
C
C
C
Óleo de Algodão
70
B
A
A
A
D
D
D
Óleo de Linhaça
70
D
A
A
A
D
D
D
Óleo de Milho
70
D
A
A
A
D
D
D
Óleo de Petróleo Cru
B
B
B
A
D
D
D
Óleo Disel
B
B
B
A
D
D
D
Oxigênio
B
A
A
A
A
A
A
Parana
D
A
A
A
D
D
Percloroetileno
D
C
B
A
D
D
D
Permaganato de Potássio
B
B
B
B
D
B
D
Piche
B
D
D
D
D
C
D
B
A
A
A
D
D
D
A
A
A
A
A
A
A
70
B
A
A
A
D
D
D
70
D
A
A
A
D
D
D
110
C
B
B
A
D
C
C
Solventes Clorados
D
A
A
A
D
D
D
Sulfatode Alumínio
D
B
B
A
D
D
D
Sulfato de Amônia
C
C
C
C
C
D
C
Potássio
vapor
50
20
Propano Liquefeito
Querosene
Sidra
Soda (Carbonato de Sódio)
50
Sulfato de Bário
70
D
A
A
A
D
D
D
Sulfato de Cálcio
20
B
B
A
A
D
B
D
Sulfato de Cobre
20
C
B
B
B
D
D
D
Sulfato de Cromo
C
B
B
B
D
D
D
Sulfato de Potássio
C
B
B
B
B
B
D
B
B
B
B
B
D
B
B
A
A
A
D
D
D
D
Sulfato de Sódio
10
50
Sulfato de Zinco
Sulfato de Potássio
Sulfato de Magnésio (Sal Amargo)
Sulfato de Sódio
50
D
B
B
A
D
D
20
C
B
B
A
B
B
B
90
D
B
B
B
D
D
D
Toluol
A
A
A
A
A
A
A
Tricloroetileno
seco
A
A
A
A
B
D
B
Tricloroetileno
úmido
C
C
C
A
D
D
D
B
B
B
A
D
D
D
D
B
A
A
D
D
D
A
A
A
A
A
A
A
Tricloroetileno/vapor
Uréia
20
Vapor Saturado
37
Verniz
70
A
A
A
A
A
A
A
Vinagre
70
D
A
A
A
D
D
D
C - Não Resistente
D - Poucas Informações
Nafta Crua
A - Resistente
B - Resistência Limitada
úmido
Flúor
Tabela de Compatibilidade:
Flúor
Termo de Garantia
Os Tubos Metálicos Flexíveis Haenke são garantidos por 12(doze) meses da
data de instalação, ou 18(dezoito) meses contatos a partir da data de
emissão da nota scal (ou o que ocorrer primeiro).
Esta garantia cobre apenas defeito de fabricação, não se aplicando aqueles
casos decorrentes da não observância das instruções para instalação, do
incorreto manuseio e da inadequada estocagem dos produtos.
Os exíveis Haenke para passagem de gás natural são fabricados
totalmente em liga metálica (tomback).
Sendo os metais materiais não perecíveis, a Norma NBR 14177 especica
que sua validade é indeterminada.
A Haenke se reserva ao direito de alterar qualquer item de seus produtos
sem aviso prévio. Para informações complementares consultar o
departamento técnico.
Revisão 006
Abril/2016
Editado por: Gabriel Jesus - Marketing Haenke
[email protected]
/haenke.tubos.exiveis
Avenida Prestes Maia, 1325 | 09930-270
Centro | Diadema | SP - Brazil
Pabx: +55 11 4092-7722
Fax: +55 11 4092-7720

Documentos relacionados