Saberes Populares: remédios caseiros e tradição, uma amostra de

Сomentários

Transcrição

Saberes Populares: remédios caseiros e tradição, uma amostra de
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO BAIXO TOCANTINS / CAMETÁ
FACULDADE DE HISTÓRIA DO TOCANTINS
Saberes Populares: remédios caseiros e tradição, uma
amostra de resistência na Amazônia Tocantina
ALUNOS PESQUISADORES:
Pedro Valmir Guimarães Souza
Wilson Pereira Costa
PROFESSOR ORIENTADOR:
Prof. Dr. Luiz Augusto Leal
OBJETIVOS:
a) OBJETIVO GERAL:
 Compreender e registrar os saberes tradicionais, especialmente a
medicina popular baseado no uso de plantas medicinais utilizadas pelos
habitantes de Ajó.
b) OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
 Compreender, tanto a contextualização histórica de tais práticas,
quanto, as transformações que as mesmas estão enfrentando ao longo do
tempo
 Verificar de forma a população local se relaciona com as medicinas:
convencional e popular;
 Vivenciar e registrar a realidade cotidiana da comunidade de Ajó.
METODOLOGIA:
A pesquisa está sendo realizada com base em relatos orais, mediante
entrevistas com os moradores locais, observação em campo e no
cruzamento de fontes imagéticas e bibliográficas.
RESULTADOS ESPERADOS:
 Como meta de pesquisa, pretende-se constituir um registro etnográfico
de alguns saberes tradicionais, especialmente, a medicina popular
baseado no uso de plantas medicinais utilizadas pelos habitantes da
comunidade de Ajó.

ICONOGRAFIA DE PESQUISA:
QUARO DE ERVAS UTILIZADAS COMO REMÉDIOS PELOS
HABITANTES DE AJÓ
Fotos
Nomes Popular das Ervas
Uso
Observação
Rabo de Quati
Tosse de guariba;
Preparado como chá
e usado também em
garrafadas
Confrei – (Symphypum
offinale)
Esteoporose;
Desfazer Tumores;
Praparado como chá
e
também
em
garrafadas;
Contém vitaminas A,
B C, ferro, zinco e
cálcio;
Cibalena -
Usado com chá;
Analgésico usado em
combate a:
Dor de cabeça;
Febre;
Babosa- (Aloe vera)
para
infecção
respiratória;
para
tratamento
capilar; queimaduras,
antiflamatório;
tratamento do cancêr
Arruda – (Ruta graveolens) contra mal
(quebranto);
Sucubeira
olhado Pode
porvocar
aborto, pois posui um
principio
ativo
chamado rutina que
é um vaso dilatador
violento, que atua
sobre o útero da
gestante
,
provancando
hemorragia;
Para infecções do Tomada pura ou
útero, rins, gastrite; diluida em água e no
café;
Pau Darco – (Tabebuia
serratifolia)
Infecção do útero e
para a pele
Eparema -
No tratamento de
doenças do fígado;
Hortelã – (Mentha piperita) Para combater dores Chá da folha.
abdominais;
Pariri
Infecções uterinas, Chá da folha
anemias
e
cicatrização
Alguns Passos da pesquisa de Campo
1- Chegada dos alunos ao local de pesquisa; 2- Alunos realizando a entrevista com
D.Catarina e Sr. Mauríci
3- Entrevista D. Catarina, durante reconhecimento da propriedade, em baixo de
uma grande castanheira; 4- Vista da residência do casal D. Catariana e
Maurício
5- Mãe do seu Maurício, realizando pequenos afazeres domésticos;
6- Atividade de pesquisa em uma casa de forno da comunidade de
Ajó; 7- D. Catariana e Sr. Maurício na horta medicinal
REFERÊNCIAIS BIBLIOGRÁFICAS
ASSOCIAÇÃO PARAENSE DE APOIO AS COMUNIDADES CARENTES.
Tecendo Saberes: agriculura familiar com principios agroecologicos na
Amazônia Paraense. Cametá, 2007.
____
.
Na
trilha
do
Anilzinho:
Resistência
e
multiplicação
de
conhecimentos agroecológicos na região do Baixo Tocantins- Pa. BelémPa, Alves gráfica e editora, 2008.
Ervas
Medicinais.
Disponivel
em:
<http:/
www.ervas
medicinais.blogspot.com/>. Acesso em: 04 dez. 2009.
Ervas Medicinais. Disponivel em: <http:/ www. www.cotianet.com.br/>. Acesso
em: 04 dez. 2009
MAUÉS,
Raymundo
Heraldo.
Uma
outra
“invenção”
da
Amazônia
/Raymundo Heraldo Maués. - Belém: Cejup, 1999.
PINTO, Benedita Celeste de Moraes. Poções que aliviam males do corpo e do
espírito IN: Filhas das Matas: práticas e saberes de mulheres quilombolas
na Amazônia Tocantina. Belém: Editora Açaí, 2010.
PINTO, Benedita Celeste de Moraes. Parteiras, “Experientes” e Poções: o
dom que se apura pelo encanto da floresta. PUC/São Paulo, março de 2004
(Tese de doutorado em História).
PINTO, Benedita Celeste de Moraes. Parteiras e as poções vindas das matas e
das “ribanceiras” dos rios IN: Nas Veredas da Sobrevivência: memória,
gênero e símbolos de poder feminino em povoados amazônicos. Paka
Tatu: Belém, 2004.
Revista Agriculturas: Experiências em agroecologia. Saúde pela natureza,
Volume nº.4, dezembro de 2007.
SOUSA, Romier da P., Multiplicação de conhecimentos agroecológicos:
Sistematização de uma experiência na microrregião de Cametá – Pará /
Romier da P. Sousa, Ruth Corrêa da Silva, Franquismar Marciel de Souza,
Luciane Cristina C. dos Santos, Wilson P. Costa, Belém: APACC/ GTNA/ ANA
AMAZÔNIA, 2009.
EL FAR, Alessandra. “o uso da antropologia hermenêutica por Robert Darnton”. In:
SCHWARCZ, Lilia K. Moritz; GOMES, Nilma Lino. Antropologia e História: debate em
região de fronteira. BH: Autêntica, 2000.
MALINOWSKI, Bronislaw. “Argonautas do Pacífico Ocidental: um relato do
empreendimento e da aventura dos nativos nos arquipélagos da Nova Guiné,
Melanésia”. Tradução de Anton P. Carr (Capítulos I-XV) e Lígia Aparecida Cardieri
Mendonça (Capítulos XVI-XXII), revista por Eunice Ribeiro Durham. Editor: Victor
Civita.
THOMPSON, E. P. “Folclore, antropologia e história social”. In: As Peculiaridades dos
Ingleses e outros artigos. São Paulo: Editora da UNICAMP, 2001.
THOMPSON, E. P. “Introdução: costume e cultura”. In: Costumes em comum. São
Paulo: companhia da Letras, 1998.
PALLARES-BURQUE, Maria Lúcia Garcia. “Carlo Ginzburg”. In: As muitas faces da
história: nove entrevistas. São Paulo: Unesp, 2000.

Documentos relacionados

A IMPORTÂNCIA DAS PLANTAS MEDICINAIS COMO REMEDIOS

A IMPORTÂNCIA DAS PLANTAS MEDICINAIS COMO REMEDIOS palmeira - PB. O CENEP participa de atividades relacionadas com praticas integrativas há mais de 25 anos, produzindo remédios fitoterápicos, baseandose nisso, a pesquisa procurou enfatizar o saber ...

Leia mais