Demonstrativo Financeiro 2013 - Unimed

Сomentários

Transcrição

Demonstrativo Financeiro 2013 - Unimed
1
04
BALANÇO
PATRIMONIAL
2
SUMÁRIO
06
DEMONSTRATIVO
do RESULTADO
07
DEMONSTRATIVO
do RESULTADO
ABRANGENTE
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
08
DEMONSTRATIVO
DAS MUTAÇÕES
DO PATRIMÔNIO
LIQUIDO
09
DEMONSTRAÇÃO
DO FLUXO DE
CAIXA
Senhores Cooperados,
De acordo com as disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação as
Demonstrações Contábeis relativas ao exercício
social findo em 31 de dezembro de 2013.
Conselho de Administração
Unimed São José dos Campos
10
NOTAS
EXPLICATIVAS
21
PARECER
DOS AUDITORES
INDEPENDENTES
22
PARECER
DO CONSELHO
FISCAL
23
PARECER
ATUARIAL
24
PARECER
ATUARIAL
DA PEONA
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
3
BALANÇO
PATRIMONIAL
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 - VALORES EM R$
ATIVO
NOTA
ATIVO CIRCULANTE
Disponível
5a
Realizável
2013
2012
85.802.029
72.906.607
1.326.215
751.414
84.475.814
72.155.193
Aplicações
5b
28.719.655
20.454.283
Créditos de Op.com Pl.de Assistência à Saúde
5c
27.548.272
24.573.775
26.591.099
23.574.887
58.214
192.082
898.959
806.806
18.423.095
15.705.824
227.132
123.878
1.692.754
1.285.685
7.222.698
9.408.056
642.207
603.693
59.092.618
57.007.772
10.509.346
12.267.224
140.640
150.000
Depósitos Judiciais e Fiscais
4.704.834
4.780.988
Conta-Corrente com Cooperados
5.663.872
7.336.236
1.682.627
1.347.275
1.682.627
1.347.275
45.444.046
41.632.876
3.899.924
4.172.749
302.400
312.374
8.910.407
2.892.636
1.622.112
1.766.864
29.416.529
31.151.671
1.292.674
1.336.582
1.456.600
1.760.398
144.894.647
129.914.379
Contraprestação Pecuniária a Receber
Operadoras de Planos de Assistência à Saúde
Outros Créditos de Op.com Pl.de Assist.à Saúde
Créditos de Oper. Assist. à Saúde Não Relac.com Pl.de Saúde
da Operadora
5d
Despesas Diferidas
Créditos Tributários e Previdênciários
Bens e Títulos a Receber
5e
Despesas Antecipadas
ATIVO NÃO CIRCULANTE
Realizável a Longo Prazo
6a
Aplicações
Investimentos
6b
Outros Investimentos
Imobilizado
6c
Imóveis de Uso Próprio – Hospitalares
Imóveis de Uso Próprio – Não Hospitalares
Bens Móveis – Hospitalares
Bens Móveis - Não Hospitalares
Outras Imobilizações - Hospitalares
Outras Imobilizações - Não Hospitalares
Intangível
TOTAL DO ATIVO
4
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
6d
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 - VALORES EM R$
PASSIVO
NOTA
2013
2012
89.638.945
76.952.625
43.849.348
44.371.448
17.451.852
11.408.074
96.150
102.308
Provisão de Eventos a Liquidar
13.013.047
16.610.356
Provisão de Eventos Ocorridos e Não Avisados
13.288.299
16.250.710
12.043
243.410
12.043
243.410
PASSIVO CIRCULANTE
Provisões Técnicas de Operações
de Assistência à Saúde
7a
Provisão Prêmio/Contraprestação Não Ganha
Provisão para Remissão
Débitos de Operações de Assistência à Saúde
Operadoras de Planos de Assistência à Saúde
Débitos de Oper.Assist. à Saúde Não Relacion.
com Pl.Saúde da Operadora
7b
6.599.968
7.347.299
Tributos e Encargos Sociais a Recolher
7c
7.181.257
5.497.494
Empréstimos e Financiamentos a Pagar
7d
24.918.753
13.833.641
Débitos Diversos
7e
7.077.576
5.659.333
29.715.875
28.428.866
150.388
161.539
PASSIVO NÃO CIRCULANTE
Provisões Técnicas de Operações de Assistência à Saúde
Provisões para Ações Judiciais
7f
2.179.115
3.792.923
Tributos e Encargos Sociais a Recolher
7c
13.884.831
7.034.040
Empréstimos e Financiamentos a Pagar
7d
13.501.540
17.440.364
25.539.827
24.532.888
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital Social
8
21.467.905
20.499.091
Reservas
9
3.678.060
2.883.821
Reservas de Reavaliação
1.513.634
1.561.604
Reservas de L ucros / Sobras / Retenção de Superávits
2.164.426
1.322.217
393.863
1.149.976
144.894.647
129.914.379
Resultado - Cooperativas
TOTAL DO PASSIVO
10
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
5
DEMONSTRATIVO
DE RESULTADO DO EXERCÍCIO
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 - VALORES EM R$
DEMONSTRATIVO DE RESULTADO
NOTA
CONTRAPRESTAÇÕES EFETIVAS DE PLANO
DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE
Contraprestações Líquidas
5a
Variação das Provisões Técnicas
Tributos Diretos de Operações com Planos de Assistência à
Saúde da Operadora
5b
EVENTOS INDENIZÁVEIS LÍQUIDOS
5c
Eventos Conhecidos ou Avisados
Variação da Provisão de Eventos Ocorridos e Não Avisados
RESULTADO DAS OPERAÇÕES COM PLANOS
DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE
Outras Receitas Operacionais de Planos
de Assistência a Saúde
5d
Receitas de Assistência à Saúde Não Relacionadas
com Planos de Saúde da Operadora
(-) Tributos Diretos de Outras Atividades de
Assistência à Saúde
Outras Despesas Operacionais com Plano
de Assistência à Saúde
5e
Outras Despesas Oper. de Assist. à Saúde Não Relac. com
Planos de Saúde da Operadora
RESULTADO BRUTO
Despesas de Comercialização
6a
Despesas Administrativas
Resultado Financeiro Líquido
Resultado Patrimonial
RESULTADO ANTES DOS IMPOSTOS
E PARTICIPAÇÕES
6b
Imposto de Renda
Contribuição Social
RESULTADO LÍQUIDO
6
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
6c
2013
2012
207.514.486
207.942.998
217.274.001
211.426.606
17.309
68.356
(9.776.824)
(3.551.964)
(182.956.982) (175.613.903)
(185.922.955)
(173.858.531)
2.965.973
(1.755.372)
24.557.504
32.329.095
192.107
115.675
26.170.858
17.620.825
(381.378)
(1.161.158)
(2.326.002)
(2.391.907)
(5.275.453)
(4.161.964)
42.937.637
42.350.566
(832.092)
(471.020)
(29.889.596)
(30.826.254)
(11.327.113)
(8.598.403)
358.339
894.320
1.247.174
3.349.209
(14.496)
(32.280)
(8.695)
(19.106)
1.223.982
3.297.823
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 - VALORES EM R$
DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO
ABRANGENTE EM 31 DE DEZEMBRO
SOBRA E LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO
(+/-) RESULTADOS ABRANGENTES
2013
TOTAL
2012
TOTAL
1.223.982
3.297.823
(+/-)
Ganhos ou Perdas com Avaliação Patrimonial
-
-
(+)
Realização do Ajuste de Avaliação
Patrimonial (AAP)
-
-
(+)
Reversão do FATES
-
-
(-)
Ajuste Negativo de Períodos Anteriores
-
-
(+)
Ajuste Positivo de Períodos Anteriores
-
-
(+)
Outros Ajustes
-
-
( = ) SALDO A DESTINAR
1.223.982
3.297.823
(122.398)
(329.782)
(-)
Fundo de Reserva - 10%
(-)
FATES Estatutário - 5%
(61.199)
(164.891)
(-)
Juros do Capital Próprio
(477.724)
(1.160.326)
(-)
Fundo de Desenvolvimento
(168.798)
(492.847)
393.863
1.149.976
SOBRAS OU PERDAS A
DISPOSIÇÃO DA AGO
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
7
DEMONSTRAÇÃO DAS
MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 - VALORES EM R$
Capital
Social
SALDOS EM 31 DE
DEZEMBRO DE 2011
Reservas
Reserva de
de ReavalSobras
iação
18.783.577
334.697
Sobras
ou Perda
Acum.
1.609.574
TOTAL
20.727.847
Aumento / Diminuição de Capital com lucros e reservas e em espécie
Integralização do Capital
Baixa de cooperados
561.720
561.720
(6.532)
( 6.532)
Reservas de Capital/Patrimoniais (detalhar)
Reserva de Reavaliação:
Baixa
(47.970)
Sobras do Exercício
( 47.970)
3.297.823
3.297.823
Proposta da destinação das sobras:
Fundo de Reserva - 10%
329.782
(329.782)
FATES - 5%
164.891
(164.891)
Juros do Capital Próprio
1.160.326
Fundo de Desenvolvimento
SALDOS EM 31 DE
DEZEMBRO DE 2012
(1.160.326)
492.847
20.499.091
1.322.217
(492.847)
1.561.604
1.149.976
24.532.888
Aumento / Diminuição de Capital com lucros e reservas e em espécie
Integralização do Capital
491.090
491.090
Deliberação da AGO de 2012
Valor Sobra transferida para Fundo de Reserva
conforme decisão AGO 20/03/13
1.149.976
(1.149.976)
Reserva de Reavaliação:
Baixa
( 47.970)
(47.970)
Reserva de Lucros/Sobras:
Baixa FATES
Baixa Fundo de Desenvolvimento
(167.257)
(167.257)
(492.906)
(492.906)
Sobras do Exercício
1.223.982
1.223.982
Proposta da destinação das sobras:
Fundo de Reserva - 10%
FATES - 5%
Juros do Capital Próprio
8
(122.398)
61.199
(61.199)
(477.724)
477.724
Fundo de Desenvolvimento
SALDOS EM 31 DE
DEZEMBRO DE 2013
122.398
(168.798)
168.798
21.467.905
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
2.164.426
1.513.634
393.863
25.539.827
DEMONSTRAÇÃO
DOS FLUXOS DE CAIXA
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 - VALORES EM R$
ATIVIDADES OPERACIONAIS
(+)
Recebimento de Planos de Saúde
(+)
Resgate de Aplicações Financeiras
(+)
Recebimento de Juros de Aplicações Financeiras
(+)
Outros Recebimentos Operacionais
2013
2012
242.905.085
226.731.961
16.636.011
638.431
1.937.870
1.521.788
78.964.532
51.642.548
(204.826.715)
(170.345.825)
(402.950)
(196.845)
(32.136.440)
(27.370.412)
(-)
Pagamento a Fornecedores/Prestadores de Serviço de Saúde
(-)
Pagamento de Comissões
(-)
Pagamento de Pessoal
(-)
Pagamento de Pro-Labore
(1.620.801)
(1.677.283)
(-)
Pagamento de Serviços Terceiros
(25.701.812)
(15.415.808)
(-)
Pagamento de Tributos
(2.794.668)
(3.402.783)
(-)
Pagamento de Ações Judiciais (Cíveis/Trabalhistas/
Tributárias)
(189.204)
(389.491)
(-)
Pagamento de Aluguel
(1.527.099)
(1.611.053)
(-)
Pagamento de Promoção/Publicidade
(508.126)
(452.831)
(-)
Aplicações Financeiras
(23.566.845)
(1.066.972)
(-)
Outros Pagamentos Operacionais
(32.769.661)
(27.155.821)
14.399.176
31.449.604
(2.447.628)
(1.112.926)
-
(23.306)
(2.447.628)
(1.136.232)
Caixa Líquido das Atividades Operacionais
ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS
(-)
Pagamento de Aquisição de Ativo Imobilizado – Hospitalar
(-)
Pagamento Relativos ao Ativo Intangível
Caixa Líquido das Atividades de Investimentos
ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO
(+)
Integralização de Capital em Dinheiro
1.045.274
532.644
(+)
Recebimento – Empréstimos/Financiamentos
17.296.767
8.517.859
(+)
Outros Recebimentos da Atividade de Financiamento
-
33.054
(-)
Pagamento de Juros – Empréstimos/Financiamentos
/Leasing
(5.596.139)
(6.909.147)
(-)
Pagamento de Amortização – Empréstimos
/Financiamentos/Leasing
(18.371.950)
(20.166.078)
(-)
Outros Pagamentos da Atividade de Financiamento
(5.750.700)
(12.475.529)
(11.376.747)
574.801
751.412
1.326.213
(30.467.198)
(153.827)
905.239
751.412,23
Ativos Livres no Início do Período (*)
4.077.946
4.649.519
Ativos Livres no Final do Período (*)
12.229.150
4.077.946
8.151.205
(571.573)
Caixa Líquido das Atividades de Financiamento
VARIAÇÃO LÍQUIDA DO CAIXA
CAIXA – Saldo Inicial
CAIXA - Saldo Final
Aumento/(Diminuição) nas Aplic. Financ.
RECURSOS LIVRES
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
9
NOTAS EXPLICATIVAS
ÀS DEMONSTRAÇÕES
CONTÁBEIS
NOTA 01 - CONTEXTO
OPERACIONAL
A Unimed São
José dos Campos Cooperativa
de Trabalho Médico tem por
objeto a prestação de serviços de
assistência médico-hospitalar aos
usuários de seus planos de saúde,
por intermédio de seus médicos
cooperados, hospitais, clínicas,
laboratórios conveniados e dos
seus recursos próprios.
A Cooperativa
está subordinada às diretrizes
e normas da Agência Nacional
de Saúde Suplementar - ANS,
à qual compete regulamentar,
acompanhar e fiscalizar as
atividades das operadoras de
planos privados de assistência
à saúde, inclusive políticas de
comercialização de planos de
saúde e de reajustes de preços e
normas financeiras e contábeis.
A entidade possui registro na
ANS - Agência Nacional de Saúde
Suplementar, sob nº 33187.2.
NOTA 02 - PRINCIPAIS
ATIVIDADES
DESENVOLVIDAS
No cumprimento
de suas atividades, a Cooperativa
assina, em nome dos seus
cooperados, contratos para
prestação de serviços inerentes
a atividade médica com pessoas
físicas e/ou jurídicas de direito
público ou privado.
10
Complementando
as suas atividades, a Cooperativa
possui três Prontos Atendimentos,
duas Clínicas de Fisioterapia, um
Laboratório (2 usinas e 5 postos
de coletas), um Núcleo de Atenção
Integral a Saúde, um Centro de
Especialidades Médicas, um
Hospital Dia e um Hospital de alta
e média complexidade.
NOTA 03 - FORMA DE
APRESENTAÇÃO DAS
DEMONSTRAÇÕES
CONTÁBEIS
As demonstrações
contábeis foram elaboradas
de acordo com as práticas
contábeis adotadas no Brasil, que
consideram as diretrizes contábeis
emanadas da Lei 6.404/76 e
alterações introduzidas pelas Leis
11.638/07 e 11.941/09, observando
aspectos da Lei Cooperativista n.
º 5.764/71, normas editadas pelo
CFC e pela Agência Nacional de
Saúde Suplementar - ANS, em
consonância com o Plano de
Contas Padrão das Operadoras de
Planos Privados de Assistência
à Saúde - OPS estabelecido na
Resolução Normativa - RN 290 e
alterações posteriores.
A Unimed São José
dos Campos está adotando, no
que aplicável, as Leis 11.638/07 e
11.941/09 em suas demonstrações
contábeis de 31 de dezembro de
2012 e 2013. Destacamos que a
adoção das referidas Leis, não
apresentou impactos relevantes
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
nas demonstrações contábeis da
Unimed São José dos Campos. Os
CPC’s - 01 a 43 foram observados,
quando aplicável, nas referidas
demonstrações contábeis.
Em 23 de novembro
de 2012 a ANS editou a RN de n.º
314 e em 27 de março de 2013
a RN de n.º 322, substituindo
os anexos do plano de contas
padrão instituído pela RN n.º 290
de 27 de fevereiro de 2012. Em
consequência, as demonstrações
financeiras do exercício de
2012 apresentadas para fins de
comparabilidade tiveram algumas
contas reclassificadas com base
no plano de contas divulgado
nos anexos da RN de n.º 314/12,
alterada pela RN 322/13, em
substituição aos anexos da RN de
n.º 290.
NOTA 04 - PRINCIPAIS
PRÁTICAS CONTÁBEIS
As principais práticas
contábeis são como segue:
a) Ativo Circulante e Ativo não
Circulante
• Aplicações Financeiras
Estão demonstradas ao custo
de aplicação acrescido dos
rendimentos auferidos até 31 de
dezembro de 2013.
• Créditos de Operações com
Planos de Assistência a Saúde
Nestas contas figuram valores
a receber de planos de saúde.
O valor composto se refere aos
planos na modalidade de Prépagamento e Pós-pagamento.
• Provisão para Perdas sobre
Créditos - PPSC
O montante constituído é
decorrente da existência de perdas
por inadimplência. As Operadoras
de Planos de Assistência à Saúde
devem constituir a PPSC de
acordo com os seguintes critérios:
A) - Nos planos individuais
com preço pré-estabelecido, em
havendo pelo menos uma parcela
vencida do contrato há mais de
60 (sessenta) dias, a totalidade
do crédito desse contrato deve ser
provisionada;
B) - Para todos os demais planos,
em havendo pelo menos uma
parcela vencida do contrato
há mais de 90 (noventa) dias,
a totalidade do crédito desse
contrato deve ser provisionada;
• Conta Corrente com
Cooperados
Os créditos com cooperados foram
registrados conforme deliberado
nas assembleias de cooperados
e foram corrigidos pela mesma
atualização realizada pelas
obrigações legais que originaram
os mesmos.
• Demais ativos
São apresentados, pelo menor
valor entre o de custo e o de
realização, incluindo conforme
aplicável, os rendimentos e
variações monetárias auferidas.
Os demais investimentos estão
apresentados pelo valor de
custo de aquisição, corrigidos
monetariamente até 1995.
• Imobilizado
Registrado ao custo de aquisição,
formação ou construção.
Deduzidos da depreciação
acumulada, calculada pelo
método linear e da provisão para
perdas por imparidade, quando
aplicável.
• Arrendamento Mercantil
Os contratos de arrendamento
mercantil financeiro são
reconhecidos no ativo imobilizado
e no passivo em empréstimos
e financiamentos, pelo valor
presente das parcelas mínimas
obrigatórias do contrato ou valor
justo do ativo, dos dois o menor,
acrescidos, quando aplicável, dos
custos iniciais diretos incorridos
na transação. A depreciação dos
bens é calculada pelo método
linear às taxas mencionadas em
nota explicativa.
• Intangível
A partir da promulgação da Lei
11.638/2007, e de acordo com
o Plano de Contas da ANS, foi
instituído o grupo Intangível,
com a finalidade de registrar
direitos que tenham objeto bens
incorpóreos.
b) Passivo circulante e não
circulante
• Investimentos
• Provisões Técnicas de
Operações de Assistência à
Saúde
Os Investimentos nas empresas
ligadas são avaliados pelo método
da equivalência patrimonial.
As provisões técnicas são
calculadas de acordo com as
regulamentações da Agência
Nacional de Saúde Suplementar
– ANS. A provisão para eventos a
liquidar é contabilizada na data
do conhecimento dos eventos
pelos avisos de seus médicos
cooperados e das faturas dos
prestadores de serviço de
assistência à saúde efetivamente
recebida pela Cooperativa.
• Empréstimos e
Financiamentos
São registrados pelo valor
principal, acrescidos dos encargos
financeiros proporcionais até o
último dia do mês base.
• Imposto de Renda e
Contribuição Social
São calculados com base nos
critérios estabelecidos pela
legislação vigente, levando-se
em conta a tributação dos valores
provenientes de atos auxiliares
e não cooperativos, conforme
mencionado em nota explicativa
específica de imposto de renda e
contribuição social.
• Ativos e Passivos
Contingentes
Ativos contingentes são
reconhecidos somente quando
há garantias reais ou decisões
judiciais favoráveis, transitadas em
julgado. Passivos contingentes são
provisionados quando as perdas
forem avaliadas como prováveis
e os montantes envolvidos forem
mensuráveis com suficiente
segurança, distinguindo-se
de passivos originados de
obrigações legais. Os passivos
contingentes avaliados como
perdas possíveis são apenas
divulgadas em nota explicativa e
os passivos contingentes avaliados
como perdas remotas não são
provisionados nem divulgados.
11
NOTAS EXPLICATIVAS
ÀS DEMONSTRAÇÕES
CONTÁBEIS
Obrigações legais
são registradas como exigíveis
independentes da avaliação
sobre as probabilidades de
êxito, de processos em que
a Cooperativa questionou
a inconstitucionalidade e
a legalidade de tributos e
obrigações definidas em contrato.
• Demais passivos
São apresentados pelos valores
reais de liquidação e aqueles que
sofrem atualização monetária,
estão atualizados às taxas de
encargos financeiros nos termos
dos contratos vigentes, refletindo
os valores incorridos até a data do
balanço.
c) Apuração do Resultado
A Cooperativa
adota o regime de competência
para o registro das mutações
patrimoniais ocorridas no
exercício, conforme normas gerais
do plano de contas instituído pela
ANS através da RN n.º 290, com
as alterações da RN n.º 314/12 e
322/13.
As contraprestações
efetivas/prêmios ganhos
são apropriadas à receita
considerando-se o período de
cobertura do risco, quando se
tratarem de contratos com preços
pré-estabelecidos. Nos contratos
com preço pós-estabelecidos e
nas operações de prestação de
serviços de assistência a saúde, a
apropriação da receita é registrada
na data em que se fizerem
presentes os fatos geradores
da receita, de acordo com as
disposições contratuais, o seja, a
data em ocorrer o efetivo direito
ao valor a ser faturado.
12
d) Estimativas Contábeis
As demonstrações
contábeis incluem estimativas e
premissas, como a mensuração
de provisões para perdas sobre
créditos, provisões técnicas,
estimativas de valor justo de
determinados ativos e passivos,
provisões para passivos
contingentes, estimativas da vida
útil de terminados ativos e outras
similares. Os resultados efetivos
podem ser diferentes dessas
estimativas e premissas.
e) Atos cooperativos e não
cooperativos
Os Atos Cooperativos
são aqueles praticados entre as
cooperativas e seus associados,
entre estes e aquelas e pelas
cooperativas entre si quando
associados, para a consecução dos
objetivos sociais, correspondendo
ao valor dos serviços efetivamente
realizados pelos cooperados,
conforme definido no artigo 79 da
Lei 5.764/71.
realizados por não cooperado e
atividades fora do objetivo social.
Os critérios de
alocação dos dispêndios e
despesas gerais, bem como
o faturamento e demais
receitas operacionais com atos
cooperativos e não cooperativos,
são como segue:
• Os custos diretos (eventos
indenizáveis líquidos) da
por ato cooperativo e ato não
cooperativo;
• O faturamento em coparticipação
e custo operacional são
não cooperativo, de acordo com o
evento ocorrido (custo);
• As despesas e as receitas indiretas
são segregadas proporcionalmente
ao faturamento apurado para o
ato cooperativo e não cooperativo,
desde que não seja possível
separar objetivamente o que
pertence a cada espécie de despesa
ou receita.
Os Atos não
Cooperativos são aqueles que não
têm relação com os cooperados,
são alheios ao propósito principal
da Cooperativa, serviços
NOTA 05 - ATIVO CIRCULANTE
a) Disponível
DESCRIÇÃO
2013
2012
6.200
9.300
Bancos Conta Depósitos
1.320.015
742.114
TOTAL
1.326.215
751.414
Caixa
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
b) Aplicações
Referem-se a aplicações em títulos de renda fixa, registrados ao custo de aquisição acrescido dos
rendimentos auferidos, os quais estão registrados no resultado do exercício, conforme demonstrado:
DESCRIÇÃO
2013
2012
17.816.718
17.127.751
Bradesco
3.939.550
3.613.844
Safra
5.630.876
8.226.632
Itaú/Unibanco
7.144.420
5.045.404
Santander
1.101.872
241.871
10.902.937
3.326.532
Safra
10.902.937
3.326.532
TOTAL
28.719.655
20.454.283
Aplicações Vinculadas as Provisões Técnicas
Aplicações Não Vinculadas as Prov. Técnicas
c) Créditos de Operações com Planos de Assistência à Saúde
Referem-se a valores a receber de planos de saúde e de Outras Operadoras de Planos de Saúde,
notadamente outras Singulares cujos beneficiários foram atendidos pela Unimed SJC na modalidade de
intercâmbio eventual. Foi constituída provisão para Perdas no montante suficiente para atender a exigência da
RN 322 da ANS.
DESCRIÇÃO
2013
2012 (*)
Cobertura com preço pré-estabelecido
24.069.875
21.987.537
Cobertura com preço pós-estabelecido
4.244.494
3.618.073
66.232
192.082
924.191
829.452
(-) Provisão para Perda
(1.756.520)
(2.053.369)
TOTAL
27.548.272
24.573.775
Contraprestação Pecuniária a Receber
Operadoras de Planos de Assistência à Saúde
Outros Créditos de Op. com Pl.de Assist.à Saúde
a conta “Provisão De Prêmios/Contraprestações Não Ganha, conforme normatizado pela RN 314/12 e alterações
da RN 322/13.
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
13
notas explicativas
ÀS DEMONSTRAÇÕES
CONTÁBEIS
d) Créditos de Oper. Assist. à Saúde Não Relac.com Pl.de Saúde da Operadora
DESCRIÇÃO
Intercâmbio Eventual a Receber
Saúde Ocupacional a Receber
(-) Provisão para Perda
TOTAL
2013
2012
19.030.991
15.844.703
23.969
32.980
(631.865)
(171.859)
18.423.095
15.705.824
A partir de 2013 o atendimento aos usuários de outras Cooperativas Unimed’s passou a ser
registrado em contas patrimoniais, exceto a taxa de administração, eventuais diferenças de tabela e os
atendimentos prestados na rede assistência própria que são registrados em contas de resultado, conforme
normatizado pela RN 314/12 e alterações da RN 322/13.
e) Títulos e Créditos a Receber, e Outros Valores e Bens
DESCRIÇÃO
2013
2012
713.759
968.135
2.979.172
5.751.439
46.370
45.983
Estoques
1.548.592
1.154.190
Adiantamentos Diversos (c)
1.934.805
1.488.309
TOTAL
7.222.698
9.408.056
Notas Promissórias a Receber (a)
Outras Contas a Receber (b)
Cheques a Receber
(a) Notas Promissórias a receber, são basicamente acordo com clientes, (b) outras contas a
receber são os descontos da produção dos cooperados e (c) na conta adiantamentos diversos, encontram-se
contabilizados principalmente as produções de credenciados e adiantamento a funcionários.
NOTA 06 - ATIVO NÃO CIRCULANTE
a) Realizáveis a Longo Prazo
DESCRIÇÃO
2013
2012
140.640
150.000
Depósitos Judiciais e Fiscais (b)
4.704.834
4.780.988
Conta-Corrente com Cooperados (c)
5.663.872
7.336.236
10.509.346
12.267.224
Aplicações Não Vinculadas (a)
TOTAL
14
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
Na conta de Valores e Bens foram registrados os direitos realizáveis a longo prazo; referentes a:
(a) Aplicações Não Vinculadas são títulos de capitalização;
(b) Depósitos judiciais junto ao INSS Lei complementar nº. 84/96, INSS – SESCOOP e demais
depósitos Trabalhistas, Cíveis e Tributários no montante de R$ 4.704.834 em 2013 e de R$ 4.780.988 em 2012;
(c) Na conta corrente Cooperado tem registrado o saldo a receber dos Cooperados num total de
R$ 5.663.872 em 2013 e de R$ 7.336.236 em 2012, referente ao parcelamento dos Impostos Federais “PAEX”. Os
valores estão sendo pagos mensalmente conforme preconiza o parcelamento obtido.
b) Investimentos
A Unimed São José dos Campos tem participações societárias que são avaliadas pelo método de
custo (b) e pelo método de equivalência patrimonial (a) conforme posição abaixo:
DESCRIÇÃO
2013
2012
1
1
Federações (b)
90.136
85.034
Unicred (b)
107.512
107.512
79.195
65.393
Central Nacional (b)
703.828
387.380
Hospital Central (b)
1.440
1.440
Aliança Cooperativa Nacional (b)
1.432
1.432
699.083
699.083
1.682.627
1.347.275
2013
2012
995.958
1.051.735
Máquinas e Equipamentos
7.563.349
1.545.721
Móveis e Utensílios
1.264.172
1.328.041
709.039
734.004
Imóveis
2.280.990
2.563.789
Terrenos
1.921.334
1.921.334
30.709.204
32.488.252
45.444.046
41.632.876
Unimed Laboratório (a)
Unimed Participações (a)
Confederações Unimed São Paulo (b)
TOTAL
c) Imobilizado
DESCRIÇÃO
Instalações
Computadores e Periféricos
Outras Imobilizações
TOTAL DO IMOBILIZADO
15
notas explicativas
ÀS DEMONSTRAÇÕES
CONTÁBEIS
O ativo imobilizado está sendo depreciado de acordo com a vida útil remanescente determinada
para atendimento ao respectivo CPC 27.
A redução do valor recuperável dos ativos não financeiros (“impairment”) conforme definido
na norma CPC 01 é reconhecida como perda, quando o valor de contabilização de um ativo, exceto outros
valores e bens e créditos tributários, for maior do que o seu valor recuperável ou de realização. As perdas por
“impairment”, quando aplicável, são registradas no resultado do período em que foram identificadas. Em 31 de
dezembro de 2013 e de 2012 não existem indícios de redução do valor recuperável dos ativos não financeiros.
d) Intangível
Refere-se a softwares e gastos com promoção e prevenção à Saúde no valor líquido em (2013) R$
1.456.600, (2012) R$ 1.760.398.
NOTA 07 - PASSIVO CIRCULANTE E NÃO CIRCULANTE
a) Provisões Técnicas
São provisões obrigatórias exigidas pela ANS conforme abaixo:
DESCRIÇÃO
2013
2012
17.548.002
11.408.074
96.150
102.308
Provisão para Eventos a Liquidar (c)
13.013.047
16.610.356
PEONA (d)
13.288.299
16.250.710
43.965.284
44.371.448
Provisão de Prêmio/Contraprestação Não Ganha (a)
Provisão de Benefícios Concedidos (b)
TOTAL
a. Provisão de Prêmios/Contraprestação
Caracteriza-se pelo registro contábil do valor mensal cobrado pela operadora para cobertura de risco
contratual da vigência que se inicia naquele mês, devendo ser baixada a crédito de Receita de Prêmios ou
Contraprestação, no último dia do mês de competência, pelo risco já decorrido no mês.
b. Provisão de Benefícios Concedidos
A Provisão Técnica foi estimada atuarialmente conforme Nota Técnica.
c. Provisão para Eventos a Liquidar
A Provisão de Eventos a liquidar refere-se a todas às obrigações conhecidas que envolvem os custos com
assistência a saúde médica hospitalar dos usuários de plano de saúde da operadora, e o Ressarcimento ao SUS.
d.Provisão para Eventos Ocorridos e Não Avisados (PEONA)
A Provisão Técnica foi estimada para o pagamento dos Eventos que já tenham ocorrido, mas que ainda não
são de conhecimento da operadora na data do Balanço. Foi constituída de acordo com as disposições da RN
209/09 no montante de R$ 13.288.299 com metodologia própria em nota técnica atuarial aprovada conforme
ofício 3627 / 2013 / GGAME (GEHAE) / DIOPE / ANS em 04/10/2013. Registra- se que o valor estimado para a
Peona de dezembro de 2013 só foi conhecido no dia 14/02/2014 através do resultado do teste de consistência
16
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
conforme parecer emitido pelo atuário responsável pela nota técnica junto a ANS, provocando assim uma
insuficiência de Ativo Garantidor, que será devidamente sanada até 28/02/2014, considerando que os
mesmos estavam constituídos com base nos dados atuariais conhecidos até 31/12/2013 onde a Peona era de
R$11.175.415.
b) Débitos de Oper. Assist. à Saúde Não Relacion. com Pl.Saúde da Operadora
Refere-se a valores a pagar aos Cooperados e à Rede Credenciada por atendimentos prestados a
clientes de outras operadoras do sistema Unimed (intercâmbio) e a clientes particulares e convênios atendidos
na rede própria.
DESCRIÇÃO
2013
2012
Intercâmbio
6.478.446
7.192.785
Auto-gestão
113.321
145.419
8.201
9.095
6.599.968
7.347.299
PCMSO – Medicina Ocupacional
TOTAL
c) Tributos e Contribuições a Recolher
2013
LONGO
PRAZO
2012
CURTO
PRAZO
2012
LONGO
PRAZO
2.924.391 10.153.656
1.557.623
1.687.295
2.324.168
-
1.950.379
1.932.698
3.731.175
1.989.492
5.346.745
1.024.891
2.617.553
1.063.552
3.783.334
INSS
433.412
437.869
PIS/IRRF
474.395
1.113.622
-
488.071
1.563.411
-
7.181.257 13.884.831
5.497.494
7.034.040
DESCRIÇÃO
Tributos e Contribuições
Retenções de Impostos
e Contribuições
PARCELAMENTO DE TRIBUTOS
E CONTIBUIÇÕES
COFINS
TOTAL
2013
CURTO
PRAZO
-
A Unimed aderiu ao plano de recuperação fiscal PAEX (COFINS e INSS), com transferência para
valores a receber Cooperados (longo prazo) conforme AGE de 06/02/2007 e de acordo com as normativas
da IN 20/2008 da ANS, e REFIS (PIS e IRRF), que estão sendo pagos adequadamente. Foram registrados em
2013 os autos de infração referente ISSQN da PMSJC referente à janeiro/2004 a maio/2005 e à janeiro/2008 a
maio/2013 (curto e longo prazo).
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
17
NOTAS EXPLICATIVAS
ÀS DEMONSTRAÇÕES
CONTÁBEIS
d) Composição dos Empréstimos e Financiamentos
EMPRÉSTIMOS
Safra
Bradesco
Itaú/Unibanco
2013
CURTO
PRAZO
2013
LONGO
PRAZO
2012
CURTO
PRAZO
2012
LONGO
PRAZO
10.063.317
5.290.009
2.962.351
8.246.410
923.077
76.923
283.805
-
649.240
-
700.000
-
Santander
5.988.032
2.822.029
4.878.022
7.317.034
Banco do Brasil
5.469.643
705.357
3.687.338
1.612.500
Fibra
SUBTOTAL
-
-
23.144.069
8.894.318
-
857.143
13.317.899
17.175.944
FINANCIAMENTOS
17.011
-
236.062
43.793
4.950.173
113.428
171.384
-
34.132
117.746
-
-
257.077
171.384
Santander
294.806
884.108
-
-
(-) Juros a Apropriar
(437.476)
(1.227.059)
(141.968)
(68.503)
1.774.684
4.607.222
515.742
264.420
24.918.753
13.501.540
Bradesco
Itaú/Unibanco
Aymoré
HP
SUBTOTAL
TOTAL
-
-
-
Safra
43.793
1.702.177
13.833.641 17.440.364
A cooperativa captou parte dos recursos junto às Instituições Financeiras acima para financiar
obras de melhorias dos seus Recursos Próprios e para a construção e ampliação do hospital de média e alta
complexidade Santos Dumont Hospital, inaugurado no primeiro semestre de 2009, e parte para o Ativo
Garantidor.
e) Débitos Diversos
São demonstrados os valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicáveis, dos
encargos financeiros incorridos, assim dispostos:
DESCRIÇÃO
2013
2012
Obrigações com Pessoal
2.763.817
2.344.418
Fornecedores
4.269.818
3.270.974
43.941
43.941
7.077.576
5.659.333
Depósitos de Terceiro
TOTAL
18
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
f) Provisões - Exigível a Longo Prazo
DESCRIÇÃO
2013
2012
Tributárias
136.118
1.076.798
Cíveis
221.738
498.078
Trabalhistas
216.748
194.742
574.604
1.769.618
TOTAL
As contingências cíveis, tributárias e trabalhistas foram constituídas com base em parecer dos
assessores Jurídicos que consideram os valores suficientes para suportar possíveis perdas.
Além das contigências acima, a Cooperativa possui outras de natureza cível e trabalhista, para as
quais não constitui provisão baseada na opinião de seus assessores jurídicos, de acordo com o CPC 25 - Provisões,
Passivos e Ativos Contigentes.
NOTA 08 - CAPITAL SOCIAL
DESCRIÇÃO
2013
2012
21.522.875
20.560.248
(54.970)
(61.157)
21.467.905
20.499.091
2013
2012
Reserva de Reavaliação
1.513.634
1.561.604
Fundo de Reserva
1.934.429
662.054
61.199
167.257
168.798
492.906
3.678.060
2.883.821
2013
2012
Sobras do Período
1.223.982
3.297.823
Fundo de Reserva
(122.398)
(329.782)
(61.199)
(164.891)
Juros do Capital Social
(477.724)
(1.160.326)
Fundo de Desenvolvimento
(168.798)
(492.847)
393.863
1.149.976
Capital Subscrito
Capital a Integralizar
TOTAL
NOTA 09 - DISCRIMINAÇÃO DAS RESERVAS
DESCRIÇÃO
FATES
Fundo de Desenvolvimento
TOTAL
NOTA 10 - RESULTADO DO PERÍODO
DESCRIÇÃO
Fates
Sobras / Perdas a Disposição da AGO
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
19
NOTAS EXPLICATIVAS
ÀS DEMONSTRAÇÕES
CONTÁBEIS
NOTA 11 - EVENTOS MÉDICOS-HOSPITALARES – INFORMAÇÃO
REGULAMENTADA PELA ANS
A distribuição dos saldos do quadro auxiliar de EVENTOS MÉDICO HOSPITALARES
ASSISTÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR do Documento de Informações Periódicas – DIOPS do 4º trimestre de
2013 está em conformidade com Ofício Circular DIOPE nº 01, de 01/11/2013, referente aos planos individuais
firmados posteriormente à Lei nº 9.656/1998, com cobertura médico-hospitalar e modalidade de preço préestabelecido.
EVENTOS MÉDICO HOSPITALARES ASSISTÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR
(Preenchimento com valores líquidos de Glosas, Recuperação por Co-Participação e Outras Recuperações).
Cobertura Assistencial com Preço Pré Estabelecido Carteira
de Planos Individuais/Familiares pós Lei
Consulta
Médica
Exames Terapias
Rede Própria
Inter- Outros
nações Atend.
Demais
Despesas
8.248.87
6.039
Reembolso
6.523
6.523
1.835.998
1.835.998
TOTAL
1.848.560
42.610
8.248.875
Rede Contratada
Intercâmbio Eventual
352.351
TOTAL
352.351
5.166.838
42.610 13.429.348
140.432
-
5.708.270
140.432 15.799.666
Total conta 41111102
Diferença
NOTA 12 – COBERTURA DE SEGUROS
A administração da Cooperativa adota uma política de seguros que considera, principalmente,
a concentração de riscos e sua relevância, contratados por montantes considerados suficientes, levando-se
em consideração a natureza de suas atividades e a orientação de seus consultores de seguros. A cobertura dos
seguros, em valores de 31 de dezembro de 2013, é assim demonstrada.
ITENS
TIPO DE COBERTURA
Imóveis,instalações, equipamentos,
máquinas e móveis
Incêndio, roubos, danos
materiais e corporais
VALOR SEGURADO
45.700.000
São José dos Campo (SP), 31 de dezembro de 2013.
Dr. Julio Cesar Teixeira Amado
Diretor Presidente
20
Dr. Nelson de Almeida
Diretor Administrativo e Financeiro
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
Délcia Helena Pinto dos Santos
Contadora - CRC 1SP169889/O-0
PARECER dOS
aUDitorES
inDEPEnDEntES
Aos
Senhores Administradores da
UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO
Examinamos as demonstrações contábeis da UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - COOPERATIVA
DE TRABALHO MÉDICO, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2013 e as respectivas
demonstrações do resultado, do resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para
o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas.
Responsabilidade da Administração sobre as Demonstrações Contábeis
A Administração da Entidade é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas
demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, aplicáveis às entidades
supervisionadas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, e pelos controles internos que ela
determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante,
independentemente se causada por fraude ou erro.
Responsabilidade dos Auditores Independentes
Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis com base
em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas
requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o
objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante.
Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a
respeito dos valores e das divulgações apresentados nas demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados
dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações
contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os
controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações contábeis da Entidade
para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar
uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da Entidade. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da
adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela Administração,
bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto.
Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa
opinião.
Opinião
Em nossa opinião, as demonstrações contábeis anteriormente referidas apresentam adequadamente,
em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
- COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO, em 31 de dezembro de 2013, o desempenho de suas operações e os
seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil,
aplicáveis às entidades supervisionadas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS.
Belo Horizonte, 19 de fevereiro de 2014.
WALTER HEUER AUDITORES INDEPENDENTES
CRC - SP 334/O F 6 MG
MAURI PASSIG MARTINS
CONTADOR CRC - RJ 31.381/O T 2 MG
CRISTIANA S.C. COSTA LAGE
CONTADOR CRC - MG 47.629/O
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
21
PARECER dO
ConSElHo FiSCal
Os membros do Conselho Fiscal da Unimed São José dos Campos — Cooperativa de Trabalho
Médico, com base no artigo 56 da Lei n° 5764/71, no artigo 163 da Lei n° 6404/76, e nos termos dos
artigos 102 e 103, inciso XII do Estatuto Social, examinaram as demonstrações contábeis elaboradas sob a
responsabilidade da Administração da Cooperativa, relativas ao exercício social encerrado em 31 de dezembro
de 2013, compostas do Balanço Patrimonial, Demonstrações de Sobras e Perdas, das Mutações do Patrimônio
Líquido e do Fluxo de Caixa, acompanhadas das respectivas notas explicativas.
As demonstrações contábeis foram auditadas pela Walter Heuer Auditores Independentes, que
emitiu parecer datado de 19 de fevereiro de 2014, sem ressalvas.
Após analisarem as demonstrações contábeis e, em função das atividades de fiscalização dos atos
do Conselho de Administração e da Diretoria Executiva, realizadas ao longo de 2013, os membros do Conselho
Fiscal da Unimed São José dos Campos são de opinião de que as demonstrações contábeis representam a
posição patrimonial e financeira da Cooperativa e se encontram em condição de aprovação.
São José dos Campos, 20 de fevereiro de 2014
Dr. Roland Freire de Oliveira
Coordenador do Conselho Fiscal
Dr. Alexandre de Souza Muassab
Conselheiro Fiscal – Titular
Dr. Marco Antonio Braconi de Moura
Conselheiro Fiscal – Titular
Dra. Maria das Graças M. de A. Brum
Conselheira Fiscal - Suplente
Dr. Eder Teixeira Cardoso
Conselheiro Fiscal - Suplente
Dr. José Adalberto Motta
Conselheiro Fiscal - Suplente
22
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
Demonstrativo Financeiro Unimed SJC - Lo1.indd 22
2/28/14 2:49 PM
PARECER
ATUARIAL DA REMISSÃO
Aos
Administradores e Cooperados da
Unimed de São José dos Campos
Na qualidade de atuária responsável pela Unimed de São José dos Campos – Cooperativa de
Trabalho Médico, registrada na ANS sob o nº 33.187-2, e de acordo com a exigência da ANS prevista no Item
6.3.10 do Anexo da Resolução Normativa n.º 322, de 27/03/2013, vimos apresentar parecer sobre a seguinte
provisão técnica, constituída com base em Nota Técnica Atuarial de Provisão – NTAP aprovada pela ANS,
considerando a data base de 31/12/2013:
Provisão para Remissão: Calculada pela metodologia de Repartição de Capital de Cobertura,
conforme previsto na Nota Técnica Atuarial aprovada pela ANS em 25/10/2007, por meio do oficio nº
3744/2007/GGAME/DIOPE/ANS/MS.
Aplicamos a metodologia prevista em nota técnica para cálculo da provisão acima especificada,
de acordo com as normas, princípios e os padrões exigidos pela Ciência Atuarial, e estimamos os seguintes
valores:
PROVISÃO TÉCNICA PREVISTA EM NTAP
Remissão - Provisão de Benefícios Concedidos
VALOR EXIGIDO
R$ 246.538,16
Curto Prazo
R$ 96.149,79
Longo Prazo
R$ 150.388,37
Verificamos que o valor contabilizado para a Provisão para Remissão é suficiente para cobrir o
valor total calculado.
Ressaltamos que a responsabilidade da atuária que assina este parecer está limitada à Provisão
para Remissão, constituída por metodologia atuarial prevista em nota técnica.
Belo Horizonte, 25 de janeiro de 2014
Atenciosamente,
Italoema Destro Sanglard
Atuária - MIBA 2.051
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
23
PARECER
ATUARIAL DA PEONA
Aos
Administradores e Cooperados da
Unimed de São José dos Campos
Na qualidade de Atuário responsável pela manutenção da Nota Técnica Atuarial de PEONA
(Provisão para Eventos Ocorridos e não Avisados) da Unimed São José dos Campos Cooperativa de
Trabalho Médico, registrada na ANS sob n° 33.187-2, devidamente aprovada conforme Oficio n° 3627/2013/
GGAME(GEHAE)/DIOPE/ANS datado de 04/10/2013, vimos apresentar parecer considerando a data base de
31/12/2013.
Aplicada a metodologia atuarial aprovada pela ANS com os dados enviados pela operadora,
relativos a data base de 31/12/2013, podemos atestar que o valor estimado para os eventos ocorridos e ainda
não avisados foi de R$13.288.299,00.
Rio de Janeiro, 14 de Fevereiro de 2014.
William Moreira Lima Neto
MIBA 970
24
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
Demonstrativo Financeiro Unimed SJC - Lo1.indd 24
2/28/14 2:49 PM
Este relatório sintetiza as ações e realizações, fruto do trabalho
dos colaboradores e médicos cooperados da Unimed-SJC.
Produzido pelo Departamento de Comunicação e Marketing.
Jornalista Responsável
Christiane Rocha
Projeto Gráfico e Diagramação
BZ Propaganda e Marketing
Fotos
André Tomino, Istock e Arquivo Unimed SJC
Gráfica
Thysoft – Tecnologia e Marketing – ME
Av. Dr. Nelson D’Ávila, 1365 - Jd São Dimas
CEP 12245.030
Central de Atendimento ao Cliente
0800-7274141
www.unimedsjc.com.br
28
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO 2013 | UNIMED SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Documentos relacionados

Demonstrativo Financeiro 2014 - Unimed

Demonstrativo Financeiro 2014 - Unimed MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 - VALORES EM R$

Leia mais

caixa beneficente dos funcionários do banco do estado de

caixa beneficente dos funcionários do banco do estado de Provisões de Contraprestações Provisão de Prêmio/Contraprestação Não Ganhas - PPCNG Provisão de Eventos a Liquidar para o SUS Provisão de Eventos a Liquidar para Outros Prest. de Serv. Assistenciai...

Leia mais

Balanço

Balanço NOTA 13 – Riscos Fiscais e Outros Passivos Contingentes O reconhecimento, a mensuração e a divulgação dos passivos contingentes e obrigações legais são efetuados de acordo com os critérios definido...

Leia mais