BRICS higher education unicamp

Сomentários

Transcrição

BRICS higher education unicamp
B R I C S
higher
education
unicamp
Seminário Internacional
Ensino Superior e Desenvolvimento:
a experiência dos BRICS
08 e 09 de novembro 2012
Inscrições abertas até 06/novembro e submissão de trabalhos até 20/outubro
Debate e reflexão acerca do “pacto social” entre as instituições de
ensino superior e a sociedade.
Principais questões do debate
Brasil, Rússia, Índia, China e a África do Sul formam o assim chamado “grupo dos BRICS”, países de porte médio e grande que passam por
um processo intenso de transformação econômica e social, com um peso internacional econômico e político cada vez maior. Cada um deles, à
sua maneira, deve enfrentar o desafio de como participar da moderna sociedade do conhecimento, que tem como componente fundamental
seus sistemas de educação superior.
A maioria dos estudos sobre o ensino superior dos países adota uma perspectiva funcional, ou seja, trata de entender em que medida as
políticas públicas adotadas pelos respectivos governos permitem ou não o desenvolvimento dos “recursos humanos” que o país
necessitaria. O que ocorre de fato na educação superior, no entanto, depende menos da vontade dos governos do que da confluência de dois
fatores, as demandas por acesso e mobilidade social através da educação que permeia a sociedade e a história e as tradições das instituições
educacionais, que fazem com que elas respondam de maneiras diferentes às expectativas e influências da sociedade e dos governos.
Existe, assim, um “pacto social” que caracteriza o relacionamento das instituições de ensino superior com a sociedade, que varia de país a
país e através do tempo e que condiciona, em última análise, sua evolução, suas transformações e suas possibilidades. Para entender este
pacto, e como ele vem se transformando nos BRICS, foram convidados especialistas dos cinco países para responder a quatro perguntas
centrais:
Ÿ Quais são as demandas que a sociedade tem em relação aos seus sistemas de educação superior, e como as instituições de educação
superior tem respondido a estas demanda?
Ÿ Quais são os setores sociais e grupos – governos, associações profissionais, sindicatos, indústria - que têm interesse mais diretos e
influenciam a maneira pela qual as instituições respondem a esta demanda?
Ÿ Qual o papel das autoridades nacionais e regionais em regular e influenciar o desenvolvimento e as transformações destas instituições,
tanto no setor público quanto no privado?
Ÿ Como a educação superior nestes países tem respondido aos desafios da internacionalização e as demandas de participarem mais
diretamente, através de suas pesquisas, para o aumento da competitividade econômica dos respectivos países?
C
onferencistas convidados
Peter Maassen University of Oslo (Noruega), Anna Smolentseva University of Moscow (Rússia), Ashutosh Priya AIMCA (Índia), Cai
Yuzhuo University of Tampere (Finlândia) Clarissa Baeta Neves UFRGS (Brasil), Evgeny Kniazev National Research University
(Moscow),Fengqiao Yan Peking University (China),Isak Froumin National Research University (Moscow) Kinjal Ahir Tolani Institute of
Management Studies (Índia), Kirti Menon Witswarterand University (África do Sul), Kishore Joshi Bhavnagar University (Índia),Maria
Helena M. Castro UFRJ (Brasil) Peliwe Lolwana Witswarterand University (África do Sul), Pundy Pillay Institute of Management Studies
(Índia), Qiang Zha York University (Canadá),Rômulo Pinheiro University of Oslo (Noruega), Roopa Desai Trilokekar York University
(Canadá),Rui Yang University of Hong Kong (China), Simon Schwartzman Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS) (Brasil)
Realização
CEAv
Apoio
Local
Auditório da DGA
Praça das Bandeiras
UNICAMP
Campus de Barão Geraldo
Inscrições
www.gr.unicamp.br/ceav/brics/
tel: 55 19 3521-4171
e-mail:[email protected]