Eu durmo, tu dormes, eles dormem... e juntos!

Сomentários

Transcrição

Eu durmo, tu dormes, eles dormem... e juntos!
Eu durmo, tu dormes, eles dormem... e juntos!
Delicioso “ papo” que tive com um grupo de amigas sobre
namorados dormindo juntos na casa de um deles.
Interessante como o assunto pega fogo, mães de meninas
acham um horror, cada um deve dormir na sua casa. Mais que
duas mães de meninos, pensam que pelo menos estão mais
seguros, não precisam pegar o carro, ir a um motel ou mesmo
um dos pais levantarem da caminha quentinha para buscar os
filhos na casa da namorada, quanto dilema!!
Hoje as garotas e garotos começam ficando, porque estão
se conhecendo, precisam sentir se é isso mesmo que querem,
outros meninos ficam “pegando todas”, porque dá ibope. De
manhã se apaixonam por um, a tarde por outro, adolescente é
assim e é um amor intenso!
Quando o assunto é namorar, muitos casaizinhos sentemse como donos de seus parceiros. Encontram-se de manhã
no colégio, ficam horas ao telefone. Mandam SMS e fazem
qualquer coisa para uma “fugidinha a dois”. As intimidades
vão aumentado, mesmo que ainda não tenham uma relação
sexual tudo vai ficando mais intenso, mais prazeroso, daí a
dificuldade em deixar o “gato longe”. Quanta possessividade!!
E eis que nos finais de semana muitas famílias perdem a
liberdade em sua própria casa, pois a filha resolve trazer o
namorado (compromisso sério) para dormir em casa, dormem
no mesmo quarto, às vezes na mesma cama, uns com a porta
16
aberta, outras fechadas e qual o problema??? Já estão juntos,
o filme está ótimo e amanhã iam se encontrar novamente,
então o melhor e aproveitar e já dormir de conchinhas, ou pelo
menos, no mesmo ambiente.
Namorar é gostoso, é compartilhar e dividir segredos. Para
a maioria das famílias ainda é uma decisão difícil, para muitos
um sofrimento. Quanto aos pais, penso que cada família tem
uma dinâmica diferente, cabe uma conversa séria, franca e
amigável sobre o que permitir caso concordem em deixar que
os namorados durmam juntos. Importante lembrar que eles
ainda são jovens, que estão em desenvolvimento e em busca
do seu caminho. Diálogo é fundamental. Seja transparente,
aproveite esse momento para expor suas preocupações e
mostrar o caminho que você gostaria que ele seguisse.
A sexualidade humana é sinal de vida, prazer que promove
alegria, felicidade, COMPROMISSO e bem estar e não guerra
entre pais e filhos.
Eis a questão: dormir ou não dormir juntos. Oh, dúvida cruel!
Jô Francetto
é psicopedagoga
e educadora sexual
[email protected]