Tipos de Ecossistemas Aquáticos

Сomentários

Transcrição

Tipos de Ecossistemas Aquáticos
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
LICENCIATURA EM CIÊNCIAS
INTERDISCIPLINA FENÔMENOS DA NATUREZA II
Tipos de Ecossistemas Aquáticos
Dr. Cleber Palma Silva
Dra. Edélti Faria Albertoni
Lab. Limnologia
Para classificar os ambientes aquáticos a princípio é
possível identificar 3 tipos principais
Ambiente Oceânico
Ambiente estuarino
Ambientes Aquáticos Continentais
Vamos ver as principais características de cada um
Ambiente Oceânico
 Normalmente com salinidade acima de 30 ‰
 Seus contato com os continentes normalmente formam praias arenosas ou costões
rochosos.
 Apresentam grandes correntes características, por exemplo, corrente do Brasil,
corrente do Golfo, etc.
 Apresenta grande variação de profundidade, que são habitadas por espécies
adaptadas as diferentes condições.
 Ambientes costeiros apresentam uma grande biodiversidade, com muitas espécies de
peixes, moluscos, crustáceos, aves e por vezes mamíferos marinhos
Ambientes Aquáticos Continentais
Podem ser subdivididos em:
Ambientes lóticos (rios, riachos, córregos, arroios, etc)
Ambientes lênticos (lagos, lagoas, açudes, reservatórios, etc)
Ambientes de Terras úmidas (banhados, brejos, etc)
s)
Estes ambientes em uma mesma área geográfica de escoamento
formam as bacias hidrográficas.
Ambientes lóticos
 São os rios, riachos, córregos, arroios, etc
 A característica principal é a presença de corrente horizontal
 Normalmente surgem de pequenas nascentes e vão aumentando de
volume de água e largura com novas contribuições de afluentes
 Desta forma apresentam uma zonação marcante desde o local de
surgimento até o local de desaguar no oceano
 Por serem normalmente extensos e heterogêneos apresentam uma
grande biodiversidade que incluem peixes, crustáceos, moluscos,
insetos, aves, mamíferos, etc
 Ambientes lênticos
 São lagos, lagoas, açudes, reservatórios, etc
 São ambientes que não apresentam correntes horizontais, exceto
algumas superficiais provocadas pelo vento.
 Mesmo em ambientes continentais algumas lagoas podem apresentar
valores muito alto de salinidade.
 Normalmente são os sistemas mais sensíveis a poluição
 Normalmente no sul do Brasil não são muito profundos,
principalmente na região costeira onde são tipicamente rasos
 Apresentam grande biodiversidade de aves, anfíbios, plantas
aquáticas, insetos , peixes, répteis, moluscos, mamíferos, etc
Ambientes de Terras úmidas
 São banhados, brejos, etc
 São dominados em grande parte pela presença de plantas aquáticas
enraizadas no sedimento e que ficam acima do nível da água.
 Muitos são associados as margens de ambientes lóticos e ou lênticos
 Muitos foram transformados em campos de produção agrícola.
 Ambiente importante para aves, mamíferos, insetos, répteis, plantas
aquáticas, etc.
Ambiente estuarino
 São encontrados nas regiões onde as águas provenientes do deságue
dos rios se encontram com as águas e movimentos de maré oceânicos.
 Apresentam águas salobras, com valores de salinidade entre 0 e 35 ‰
 Importantes para várias espécies marinhas de valor comercial
 Apresentam habitats como os mangues, e que no nosso estado são
substituídos pelos banhados salgados (marismas)
 A sua biodiversidade é marcada por espécies de peixes, mamíferos,
répteis, crustáceos, aves, mamíferos, etc.
Bibliografia consultada
Cain, M.L., Bowman, W. D., Hacker, S.D. 2011. Ecologia. Editora Artmed, Porto Alegre, 640p.
Esteves, F.A. (Coord.) 2011. Fundamentos de Limnologia. 3ª ED. Interciência, Rio de Janeiro,
790p.
Dajoz, R. 2003. Princípios de ecologia. 7º ED. Artmed Editora, Porto Alegre, 519p.
Miller, G.T. 2007. Ciência Ambiental. 11º ED. Thomson, São Paulo, 499p.
Odum, E.P., Barrett, G.W. 2007. Fundamentos de Ecologia. Thomson Learning, São Paulo,
612p.
Ricklefs, R.E. 2011. A Economia da Natureza. 6º ED. Editora Guanabara Koogan, Rio de
Janeiro, 546p.
Seeliger, U., Odebrecht, C., Castello, J.P. 1998. Os Ecossistemas Costeiro e Marinho do
Extremo Sul do Brasil. Editora EcosScientia, 326p.
Seeliger, U., Cordazzo, C., Barcellos, L. 2004. Areias do Albardão. Editora EcosScientia, 96p.
Tundisi, J.G., Tundisi, T.M. 2008. Limnologia. Oficina de Textos. São Paulo, 631p.