Aula 11 – Cores de Contraste

Сomentários

Transcrição

Aula 11 – Cores de Contraste
Blog – Design com Poesia
[ http://gracicampos.wordpress.com/ ]
Facebook – GracicamposDesign
[www.facebook.com/GraciCamposDesign ]
Prof.a Graciela Campos
Prof.a Graciela Campos
Link aulas / plano de aula /notas:
http://gracicampos.wordpress.com / prof
E-mail:
[email protected]
https://www.behance.net/gracicampos
Teoria da COR
Aspectos Fisiológicos
A fisiologia da teoria da cor
Órgãos visuais: olhos e cérebro;
O sistema visual - olho - retina
Retina:
7 milhões de cones – sensibilidade da cor
100 milhões de bastonetes – sensibilidade
da luminosidade
O sistema visual - sistema nervoso
A detecção fisiológica visual
da cor é feita basicamente
pelo contraste de cores,
principalmente
o contraste com o branco.
A teoria atual - visão humana das cores
Thomas Young & Helmholtz (1801)
teoria tricromática da visão cromática receptores (cones)
são sensíveis“prioritariamente” para R ou para G ou para B
Dois tipos de estímulos fisiológicos:
excitação mecânica (cores de contraste);
excitação subjetiva (cores de memória).
Cores de Contraste
Michel-Eugène Chevreul
(1786/1889)
•  Químico e professor de
química
•  Diretor de uma tinturaria
e tapeçaria
•  Mostruário com 20.000
tons de cores em fios de
lã
•  Da Lei do Contraste
Simultâneo das Cores
Michel-Eugène Chevreul (1786/1889)
“Colocar qualquer quantidade de cor sobre uma tela é
movimentar todas as faixas do espectro, criando tensões
entre a cor aplicada, o fundo da tela e com as demais
cores existentes no quadro”
Lei do Contraste Simultâneo das Cores 1839
Michel-Eugène Chevreul (1786/1889)
Três tipos de contraste:
Simultâneo
Sucessivo
Misto
Contraste simultâneo
Contraste sucessivo
Contraste misto
Contraste misto
Os contrastes são mais fortes nas junções
das formas ...
Contrastes modificam a percepção das
mesmas cores ...
Contrastes modificam mesmas cores em
posições diferentes ...
Explicação fisiológica
Uma simples alteração de cor
altera o todo harmônico porque
todas as cores que provocam
excitação mecânica na nossa
retina provocam também uma
reação de saturação, o que se
soma ao todo da percepção
cromática. A essa reação
chamamos CORES DE CONTRASTE.
Também conhecidas como:
•  Mutações cromáticas
•  Cores fisiológicas
•  Cor inexistente
Cores de contraste: como aparecem?
A retina percebe a cor em Cores-luz
Cores de contraste: como aparecem?
Cores de contraste - ciano
Cores de contraste - ciano
Que acontece quando eu leio um texto em cor luz
em cor de contraste com a cor do fundo?
Uma confusão! Eu vejo um monte de letras em cores luminosas
que invadem a tela e atrapalham completamente a leitura!
Não tenho mais a paz de uma letra de mão dada com a outra.

UFA!
:D
Datas
14/07 Entrega Parcial 1
25/08 Entrega Parcial 2
01/09 Prova
Referências:
SILVEIRA, Luciana Martha. Introdução a Teoria da Cor. Curitiba: Ed. UTFPR
PEDROSA, I. O Universo da cor. Rio de Janeiro: Ed. SENAC Nacional, 2003.
PEDROSA, I. Da cor a cor inexistente. Rio de Janeiro: Léo Cristiano, 1997
BARROS, LILIAN RIED MILLER. A COR NO PROCESSO CRIATIVO, SENAC SP
Material de aula de Luciana Martha Silveira
Thormann, Patrícia. Teoria da Cor (pocketcores-120426212450-phpapp02)
Pirauá, Evolução da Teoria das Cores (cores-aula02-teoria-das-cores-090321101736-phpapp02 )
Referência na WEB ( disponíveis na web em 16.08.2014)
http://www.quora.com/Visual-Perception/What-are-some-mind-blowing-facts-about-the-human-
Referências:
Referência das imagens ( disponíveis na web em 26.07.2014)
http://www.quora.com/Visual-Perception/What-are-some-mind-blowing-facts-aboutthe-human-eye
http://www.wallpapersamurai.com/wp-content/uploads/wallpapers/Computer/YellowDesktop-Wallpaper.jpg
http://www.freeimages.com/photo/516171
http://www.natura.com.br/
http://pt.forwallpaper.com/
http://www.afppet.com/
content-a.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/
t1.0-9/10432936_734489006588113_5156719647285791436_n.jpg
Obrigada