quadro analítico

Сomentários

Transcrição

quadro analítico
SMITH HOUSE
IMAGEM
FUNCIONAL
A CASA SMITH LOCALIZA-SE NA ILHA CONTENTMENT, CIDADE DE
DARIEN, CONNECTICUT, ESTADOS UNIDOS.
ENTORNO
ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO
OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS
d
COM AS
DENSA E POR
Co
nte
ntm
en
ti
sl
an
d
a
ro
A CASA
ESTABELECE
VIZINHAS, POIS
CERCADA POR
e
Sh
nn
am
e
er
oa
R
d
30
ESCALA
90
120m
1/3000
ACESSO(S) AO LOTE; COMO SE ORGANIZA O
AGENCIAMENTO, UMA LEITURA DA RUA PARA
O LOTE
A
PRINCIPAL
CENTRALIZADA, ENQUANTO A
GARAGEM AO FUNDO DO LOTE POSSUI ACESSO POR VIA LOCAL
QUE SE RAMIFICA E O ADENTRA. O ADENSAMENTO DE
A ENTRADA PERMEIA A
DO USO
DA
VIA
O USO PRIVADO DO LOTE, REDUZIDA
A GARAGEM
PARA PERMITIR AMPLITUDE VISUAL. APESAR DE
TERMOS
DOS LIMITES DO LOTE,
ENTENDIDO O USO DA
L
CA
VIA
LO
GARAGEM
10
ESCALA
30
40m
1/1000
IDENTIFICAR EM MEDIDA A TOPOGRAFIA DO
TOPOGRAFIA
O
MONTANHOSO,
NA BEIRA DO MAR FORMA UMA
PAISAGEM SINGULAR PARA A
DA CASA. O
ARQUITETO TIRA PARTIDO DISSO IMPLANTANDO-A SOBRE UM
O QUE FAZ COM QUE A CASA SEJA UMA
ENTRE DOIS DIFERENTES
DE COTA. O MAIS BAIXO,
AO MAR, PERMITE UMA AMPLA
COM OS AMBIENTES
SOCIAIS, COMO UMA
DA CASA, NA
DE VISUAL
MAIS SIGNIFICATIVA, E O OPOSTO FAZ ESSA
COM A
ENTRADA DA CASA,
DE UMA SUAVE PONTE QUE
PROJETO TANTO NA GEOMETRIA QUANTO NA
VOLUMETRIA
lppm - da - ufpb
smith house
richard meier
darien, estados unidos
1965 - 1967
alunos anna raquel serrano
artur medeiros
01
ESCALA
FACHADA NOROESTE
ESCALA
10
30
40m
5
15
20m
1/1000
1/500
IMAGEM
FUNCIONAL
DE VENTOS PROVINIENTES DA
NORDESTE, DO OCENO
A CASA FOI PROJETADA PARA
QUE SUAS MAIORES ABERTURAS ESTEJAM LOCALIZADAS NA
NORDESTE E SUDESTE E CAPTEM A MELHOR
SOLAR/
APRESENTAM MENORES ABERTURAS, DE FORMA A CRIAR UMA
CRUZADA QUANDO COMBINADA COM AS OUTRAS
SETORES
A SETOR SOCIAL DA CASA LOCALIZA-SE VOLTADO PARA O
NORDESTE E SUDESTE, RECEBENDO SOL PELA
E
DISTRIBUINDO LUZ PARA OS OUTROS AMBIENTES
DOS
VAZIOS INTERNOS.
ACESSOS
OS ACESSOS DA CASA SE
EM DOIS
NO
E NO
PAVIMENTO.
NO
O ACESSO SE DISTRIBUI EM
ENTRADAS, SENDO
UMA DE
UMA PARA A SALA DE ESTAR E A
INTERLIGA A
EXTERNA COM A
VERTICAL, UMA
SEGUNDA ESCADA
ACESSADA EXTERNAMENTE E CONECTA O
E O
PAVIMENTO. NO
PAVIMENTO O ACESSO SE
PELOS FUNDOS DA CASA E SE LIGA AO HALL.
A
HORIZONTAL SE
EM TODOS OS PAVIMENTOS,
POR UM CORREDOR CENTRAL QUE DISTRIBUI OS FLUXOS,
JUNTAMENTE COM A
VERTICAL,
PARA OS
AMBIENTES.
LOTE, IDENTIFICAR O(S) ACESSO(S) EXTERIOR
- INTERIOR E A COMO SE ORGANIZA A
OS PRINCIPAIS FLUXOS ENTRE OS AMBIENTES
E/OU SETORES
SOBE
+1,10
SOBE
SOBE
+1,10
VARANDA
ACESSO
ACESSO
SALA
SALA DE ESTAR E JANTAR
ACESSO
ACESSO
-2,70
BIBLIOTECA
WC DCE
SOBE
SOBE
SOBE
CLOSET
DESPENSA
DCE
MEZANINO
+4,15
+0,80
HALL
COZINHA
WC
+0,45
SOBE
SOBE
+4,15
ACESSO
PLANTA BAIXA
5
ESCALA
15
20m
1/550
IDENTIFICAR OS USOS DOS AMBIENTES E
ZONEAMENTO/
SETORES
A
TEM SEUS SETORES DIVIDIDOS NOS
NA COTA INFERIOR LOCALIZA-SE OS SETORES SOCIAL E DE
ARTICULADOS POR UM CORREDOR CENTRAL. NO
ENCONTRA-SE MAIS UMA
SOCIAL DA CASA E
UMA
A
PRINCIPAL, EM CONTRAPARTIDA AO
PAVIMENTO INFERIOR, NESTA
O CORREDOR SE FUNDE
DA SALA E A
ENTRE OS AMBIENTES SE
DE
MANEIRA MAIS DIFUSA. NO
LOCALIZADO O
SETOR
DA
ONDE SE ENCONTRAM OS DEMAIS
E UMA BIBLIOTECA QUE SE VOLTA PARA O
MEZANINO, NOVAMENTE OS AMBIENTES
INTERLIGADOS POR
UM CORREDOR CENTRAL. A
VERTICAL NA
SUDOESTE INTERLIGA TODOS OS PAVIMENTOS DA
E,
CONSEQUENTEMENTE, OS SEUS SETORES.
ACESSO SOCIAL
VARANDA
SOBE
+1,10
SOBE
SOBE
+1,10
SALA
SALA DE ESTAR E JANTAR
BIBLIOTECA
MEZANINO
-2,70
+4,15
+0,80
WC DCE
SOBE
DCE
02
SOBE
SOBE
CLOSET
DESPENSA
HALL
COZINHA
lppm - da - ufpb
smith house
richard meier
darien, estados unidos
1965 - 1967
alunos anna raquel serrano
artur medeiros
WC
+0,45
5
PLANTA BAIXA
ESCALA
SOBE
SOBE
+4,15
1/550
15
20m
B
SETOR SOCIAL
OS
DO SETOR SOCIAL
ARTICULADOS POR MEZANINOS
ESCALONADOS, CRIANDO
JOGO DE ALTURAS NO
INTERIOR DA CASA SMITH, VOLTADAS PARA O LAGO POR MEIO DE
GRANDES ESQUADRIAS, CRIANDO AMPLITUDE VISUAL SOBRE A
PAISAGEM. O SETOR
VOLTADO PARA NOROESTE,
AO ACESSO PRINCIPAL E
VERTICAL. ESTE
POSSUI ABERTURAS MENORES POR CAUSA DO SEU USO.
SOBE
SOBE
SOBE
B
FUNCIONAL
B
IMAGEM
ESCALA
SOBE
B
SOBE
B
PLANTA BAIXA
B
SOBE
ESPACIAL
1/600
3X
2X
X
6
CORTE BB
ESCALA
18
24m
1/600
FORMAL
GEOMETRIA DA
PLANTA
OS AMBIENTES DA CASA SMITH SE DISTRIBUEM LINEARMENTE E
PARALELOS AO EIXO FORMADO PELO CORREDOR CENTRAL, PELO
QUAL SE ACESSA OS AMBIENTES E FORMANDO DOIS EIXOS DE
SOBE
SOBE
SOBE
ESCALA
VOLUMETRIA
DELIMITADOS/DEFINIDOS POR PLANOS,
VOLUMES DIFERENTES PARA CADA BLOCO DE
RECURSO DE "GRANDE COBERTA",
(ABERTURAS/FECHAMENTOS).
lppm - da - ufpb
smith house
richard meier
darien, estados unidos
1965 - 1967
alunos anna raquel serrano
artur medeiros
03
SOBE
SOBE
SOBE
PLANTA BAIXA
SOBE
SOBE
IDENTIFICAR COMO SE ORGANIZAM
5
15
20m
1/550
RICHARD MEIER TRABALHA ESTA CASA COMO UMA
COM RECORTES E
QUE
PROPONDO
UMA
ESPACIAL MAIS RICA. A
COMPOSTITIVA
GERADORA DESSES
POSSUI UMA
RITMADA
ENTRE ABERTURAS E DEMAIS ELEMENTOS FORMAIS (EMPENAS,
ESTRUTURA, COBERTURA...), QUE SE ADEQUAM AO RIGOR
IMAGEM
FORMAL
AS FACHADAS DE MELHOR VISUAL E MENOR
AS
QUE RECEBEM AS MAIORES ABERTURAS, E SEUS CAIXILHOS
CONFORMAM A
DOS PAVIMENTOS. AS FACHADAS
NOROESTE E SUDOESTE TEM USO
E POR ISSO,
POSSUEM ABERTURAS MENORES. A VERTICALIDADE
MARCADA
PELA
VERTICAL E PELA
NA FACHADA
SUDESTE.
"FACHADAS"
FACHADAS (DE ALINHAMENTOS, MATERIAIS,
ETC.) E DO USO DE ORNAMENTOS.
FACHADA SUDESTE
ESCALA
CONSTRUTIVO
FACHADA NOROESTE
1/500
ESCALA
FACHADA SUDOESTE
FACHADA NORDESTE
ESCALA
ESCALA
1/500
FACHADA NOROESTE
1/500
5
LAJES DE CONCRETO
MATERIAIS
15
20m
1/500
PLACAS DE MADEIRA
DIFERENTES MATERIAIS UTILIZADOS E SUAS
VIDRO
A ESTRUTURA DA CASA FORMADA POR DIVERSOS MATERIAIS. AS
PAREDES E
PRINCIPAIS
DE PLACAS DE MADEIRA,
ENQUANTO AS LAJES
DE CONCRETO. PILARES
AJUDAM A FORMAR A
DE
DOS AMBIENTES
SOCIAIS.
AS JANELAS
FEITAS EM VIDRO COM CAIXILHOS EM
MADEIRA. A
TEM INTERIOR
REVESTIDA DE
TIJOLOS APARENTES.
A
ESTRUTURAL
DA CASA
PELOS 4 PILARES
DA FACHADA PRINCIPAL, COM SUAS VIGAS QUE
DIFERENTES COMPONENTES ESTRUTURAIS
DO PROJETO (VIGAS, PILARES, ARCOS,
EVIDENCIAR O PAPEL QUE EXERCEM NO
CONJUNTO
lppm - da - ufpb
smith house
richard meier
darien, estados unidos
1965 - 1967
alunos anna raquel serrano
artur medeiros
04
NESSE CORPO ESTRUTURADOR, DE MADEIRA, PERCEBE-SE UMA
REGULARIDADE MODULAR RETANGULAR, COM
QUE
IMAGEM
CONSTRUTIVO
LAJE PLANA
ACESSO COBERTURA
A COBERTURA EM LAJE PLANA IMPERMEABILIZADA, COM ACESSO
PELA ESCADA, COM
VERTICAL NA
COBERTURA
COBERTURA (PLANA, INCLINADA, TELHA,
CASCA, MISTA, ETC.) E OS DISTINTOS
(MADEIRAMENTO, TELHAS, CALHAS, LAJES,
VIGAS, PINGADEIRAS, ARREMATES, ETC.) E
COMPREENDER O FUNCIONAMENTO
DESTES COMPONENTES COMO PARTE DE
UM SISTEMA
ELEMENTOS DE
PRETENDE-SE DISTINGUIR OS DIFERENTES
A
DE TIJOLOS LOCALIZADA NA SALA DE ESTAR AQUECE
DURANTE O INVERNO, QUANDO A TEMPERATURA
ENQUANTO AS GRANDES ESQUADRIAS VOLTADAS PARA NORDESTE
E SUDESTE CAPTAM MELHOR
ESTAS RECEBEM
POUCA
DIRETA DURANTE O
E MAIOR NO
BRISES, EMPENAS -,
CADA UM DELES MARCADO POR MATERIAIS
E FORMAS DE FUNCIONAMENTO
DIFERENTES
SISTEMAS DE
ABERTURAS
AS ESQUADRIAS SE DIVIDEM, BASICAMENTE, EM DOIS TIPOS.
JANELAS EM MADEIRA E VIDRO E PORTAS DO MESMO MATERIAL.
NAS JANELAS O CAIXILHO DE POUCA ESPESSURA E
A IDEIA
DE
NAS PORTAS A MOLDURA EM MADEIRA VAZADA E
ESPECIFICIDADE DAS ESQUADRIAS DA CASA MATERIAIS, FORMAS DE ABRIR, TAMANHOS,
ETC.
NA FACHADA NORDESTE OS GRANDES
EM VIDRO
FIXOS, EXCETO PEQUENAS ESQUADRIAS DE GIRO QUE SE
LOCALIZAM EM TODOS OS PAVIMENTOS. AS DEMAIS ESQUADRIAS
POSSUEM MENORES
LIGADAS
PRIVACIDADE
EM TODOS OS CASOS, AS ESQUADRIAS POSSUEM TAMANHOS E
lppm - da - ufpb
smith house
richard meier
darien, estados unidos
1965 - 1967
alunos anna raquel serrano
artur medeiros
05
FIXO

Documentos relacionados

parâmetro descrição imagem síntese funcional

parâmetro descrição imagem síntese funcional AS ESQUADRIAS SÃO, EM SUA MAIORIA, DE CORRER, EM ESTRUTURA DE ALUMÍNIO E VIDRO, EXCETUANDO-SE AS PORTAS INTERNAS, QUE SÃO DE GIRO E EM MADEIRA. AS PORTAS QUE SE ABREM PARA AS ÁREAS ABERTAS SÃO AMPL...

Leia mais