Clipping FENTECT

Сomentários

Transcrição

Clipping FENTECT
Clipping FENTECT
04/10/2010
Edição Nº 086
Página 1
Secretário de Imprensa FENTECT - Alexandre Takachi de Sá
CORREIOS - BRASIL
Revista Época
A guerra pelos Correios - Caixa Postal
“Vale tudo por este malote” (645/2010) abordou o interesse do PT e do PMDB pela gestão dos Correios
Segundo a reportagem, eu teria indicado o nome do senhor Eduardo Artur Rodrigues Silva para integrar uma diretoria dos
Correios. Nada mais equivocado. Ora, os jornalistas e ÉPOCA certamente não dispõem de qualquer elemento de prova que
permita tal ilação. E por um só motivo: eu não indiquei Artur Rodrigues para qualquer cargo, muito menos para um cargo
público. Desafio qualquer um a apresentar prova em sentido contrário. Em 31 de agosto de 2010, sobre o mesmo tema, eu já
havia encaminhado a ÉPOCA uma carta na qual afirmei que jamais tive qualquer relação pessoal ou profissional com Artur
Rodrigues. ÉPOCA simplesmente ignorou esse comunicado. O próprio Artur Rodrigues negou expressamente qualquer
interferência de minha parte na sua nomeação, atribuindo-a ao senador Leomar Quintanilha (PMDB-TO) (“O Estado de S.
Paulo”, 20 de agosto de 2010).
Roberto Teixeira, São Paulo, SP
Nota da Redação - ÉPOCA mantém as informações publicadas.
Os oportunistas não teriam tanto interesse nos Correios se houvesse livre concorrência, em que as trocas de favores e negócios escusos são mais difíceis.
Estela Rocha, Porto Alegre, RS
Portal Band News
Ouvinte cobra envio pelos correios
Por e-mail, ouvinte Marcelo Aquino critica Detran por não enviar licenciamento 2010 pelos Correios. ‘Não pagamos taxa de
licenciamento?’, argumenta. Comunicador André Giusti afirma: “já explicaram isso umas quatro vezes, e eu não consegui
entender”. Jornalista Cláudio Humberto ironiza: “a ideia é você não ir pegar o documento e ser multado...”.
O Jornal – AL
Correios distribuem urnas eleitorais para as eleições
A Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) iniciou, na manhã deste sábado, a distribuição das 5.650 urnas e disquetes eleitorais em todo o Estado. Em números específicos, serão 1.306 urnas para 281 locais de votação em Maceió e 4.344 para 687
locais de votação nos demais municípios alagoanos.
Segundo os Correios, serão mais de 600 colaboradores envolvidos na ação, em cerca de 250 veículos de pequeno, médio
e grande porte, além de uma base montada para acompanhamento de cada etapa de coleta, armazenamento, distribuição e
recolhimento dos materiais - de maneira inviolável.
“Com nossa equipe técnica e nosso know-how no que diz respeito a esse tipo de serviço, temos plena certeza de que iremos
realizar um trabalho de forma eficaz e responsável contribuindo para o exercício da cidadania em nosso Estado”, afirmou o
diretor regional dos Correios, Carlos Roberto Medeiros. Essa é a quinta eleição em que Alagoas conta com a participação
dos Correios, incluindo um plebiscito.
No domingo (03), ao término das votações, os Correios trabalharão no recolhimento dos materiais e encaminhamento aos
locais de votação.
Clipping FENTECT
04/10/2010
Edição Nº 086
Página 2
Secretário de Imprensa FENTECT - Alexandre Takachi de Sá
Portal Alagoas em Tempo Real
Correios distribuem urnas eleitorais para as eleições
A Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) iniciou, na manhã deste sábado (02), a distribuição das 5.650 urnas e disquetes
eleitorais em todo o Estado. Em números específicos, serão 1.306 urnas para 281 locais de votação em Maceió e 4.344 para
687 locais de votação nos demais municípios alagoanos.
Segundo os Correios, mais de 600 colaboradores estão envolvidos na ação, em cerca de 250 veículos de pequeno, médio
e grande porte, além de uma base montada para acompanhamento de cada etapa de coleta, armazenamento, distribuição e
recolhimento dos materiais - de maneira inviolável.
“Com nossa equipe técnica e nosso know-how no que diz respeito a esse tipo de serviço, temos plena certeza de que iremos
realizar um trabalho de forma eficaz e responsável contribuindo para o exercício da cidadania em nosso Estado”, afirmou o
diretor regional dos Correios, Carlos Roberto Medeiros. Essa é a quinta eleição em que Alagoas conta com a participação
dos Correios, incluindo um plebiscito.
No domingo (03), ao término das votações, os Correios trabalharão no recolhimento dos materiais e encaminhamento aos
locais de votação.
O Globo
Ex-diretor dos Correios depõe na PF sobre denúncias que envolvem a Casa Civil
O ex-diretor de Operações dos Correios Marco Antônio de Oliveira está na Polícia Federal, em Brasília, para prestar depoimento sobre as denúncias de tráfico influência contra Israel Guerra, filho da ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra.
( Entenda o escândalo da Casa Civil )
Oliveira foi autor de algumas acusações que levaram à queda da ex-ministra. O ex-diretor fez as denúncias depois de ter
sido afastado do cargo por ordem de Erenice. Ele diz que não tem nenhuma mágoa da ex-ministra, mas também declarou
que não gosta de ser chamado de lobista.
- Tenho quarenta anos de vida pública. Lobista não - disse Oliveira em entrevista ao GLOBO enquanto aguardava ser chamado para depor.
O ex-diretor acusou Israel Guerra e o ex-assessor da Casa Civil Vinícius Castro de ajudar a empresa MTA para obter uma
licença na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A partir do documento, a MTA renovou um contrato de aproximadamente R$ 60 milhões com os Correios.
Em depoimento à PF há duas semanas, o lobista Fábio Baracat disse que pagou mais de R$ 200 mil pelo serviço de Israel.
Na semana passada, Vinicius prestou depoimento na PF . Ele a sua mãe, Sônia Castro, se recusaram a responder as perguntas do delegado Ruberval Vicalvi. Segundo o advogado Emiliano Aguiar, os dois se valeram do direito de permanecer
calados e só devem falar ao final das investigações. Já os filhos de Erenice serão ouvidos pela PF nesta terça-feira .
Correio Braziliense – DF
Carta-bomba
Celeiro de escândalos no governo Lula, os Correios já mantêm na chocadeira mais uma bomba: o contingenciamento de
recursos do Orçamento deste ano para a contratação, sem licitação, de serviços de terceiros em substituição aos atuais franqueados. Vai estourar no colo do novo governo, como restos a pagar no montante de R$ 240 milhões
Clipping FENTECT
04/10/2010
Edição Nº 086
Página 3
Secretário de Imprensa FENTECT - Alexandre Takachi de Sá
Correio Popular – RO
Correios entregam urnas em 15 estados
A ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) vai entregar neste sábado (2) a maior parte das urnas eletrônicas que
serão utilizadas nas eleições de domingo (3). Este ano, os Correios serão responsáveis pela distribuição e coleta de urnas
em Rondônia além dos estados do Acre, Alagoas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, São Paulo e Sergipe. As urnas começaram a ser
entregues em agosto. Em alguns locais, a empresa também será responsável pelo transporte do material de apoio, além da
convocação e pagamento de diárias dos escalados para trabalhar nas eleições.
Desde 1998, a ECT participa do processo eleitoral realizando o transporte das urnas eletrônicas através de contratos assinados com os Tribunais Regionais Eleitorais. Em 2008, a empresa entregou mais de 600 mil urnas eletrônicas para as eleições
municipais. O que promete ser a inovação das próximas eleições é a utilização das urnas biométricas que, além de garantirem a segurança contra fraudes, identificarão cada um dos eleitores com perfeição, por meio da leitura das impressões
digitais dos indivíduos. A biometria é uma ciência cada vez mais utilizada pelo processo eleitoral brasileiro e um exemplo
de transparência.
SEGURANÇA - O processo eleitoral brasileiro é referência mundial em agilidade na contagem e divulgação dos votos. O
destaque se deve à implantação das urnas eletrônicas e o consequente aumento da segurança em relação às fraudes. Para
alcançar um resultado tão significativo, foram necessários anos de estudo, trabalho e mudanças, como a atualização da
legislação, o desenvolvimento da tecnologia, a conscientização dos eleitores e candidatos e a implantação de novos procedimentos administrativos.
Para chegar a tal nível de excelência, o Brasil investiu em planejamento, engenharia de processos, tecnologia avançada e
logística. Além disso, a constante avaliação e busca pela melhoria do sistema eleitoral como um todo têm sido uma prioridade, sempre valorizando a transparência da informação.
CORREIOS - FRANQUEADAS
Jornal Cruzeiro do Sul – SP
Justiça cassa liminar de republicação de edital dos Correios
A Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) conseguiu derrubar a liminar que impedia as licitações das lojas franqueadas em
todo o País. O Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, cassou hoje a liminar que obrigava a empresa a republicar os editais de licitação de lojas franqueadas em todo o País com a inclusão dos serviços que a estatal se comprometeu
a fazer só depois da assinatura dos contratos. A decisão havia sido concedida pela 4ª Vara da Justiça Federal de Brasília, em
uma ação movida pela Associação Brasileira de Franquias Postais (Abrapost) que exigia a republicação dos editais.
Na visão do juiz Rodrigo Navarro de Oliveira, “a possível alteração no objeto dos produtos e serviços constantes do anexo
do edital do certame em que se busca selecionar empresas interessadas em serem franqueadas dos Correios está prevista no
próprio edital no subitem 2.1.3, bem como na minuta do futuro contrato a ser celebrado”. Carta enviada em 25 de agosto
pelo presidente dos Correios, David José de Matos, à Abrapost prometia aos franqueados a inclusão de serviços como postagem de encomenda de logística reversa, vale postal eletrônico, serviços de conveniência (venda de pin, recarga virtual de
celular, solicitação de CPF on line, etc.), vinculação de contratos de serviços internacionais, serviços de marketing direto e
operação do BANCO POSTAL a partir de 2012, entre outros.
Conforme o documento a que a Agência Estado teve acesso, esses itens não estavam previstos no edital e seriam acrescentados nos contratos que fossem firmados, desde que os interessados participassem das licitações. Com a decisão do TRF, a
Clipping FENTECT
04/10/2010
Edição Nº 086
Página 4
Secretário de Imprensa FENTECT - Alexandre Takachi de Sá
ECT pode retomar as licitações em todos os estados da Federação, com exceção do Rio de Janeiro, onde uma liminar ainda
suspende o processo. Os Correios já recorreram da decisão. “Vamos retomar todos os processos, com exceção do Rio de
Janeiro, e assinar os contratos em andamento, fazendo cumprir a determinação do dia 10 de novembro. Onde não for possível, infelizmente, os Correios vão ter um prazo para reavaliar e realizar novas licitações”, afirma Mario Renato Borges da
Silva, chefe do Departamento de Relações Institucionais dos Correios. Os Correios têm também um plano de contingência,
no valor de R$ 426 milhões, para suprir a demanda, caso as licitações não ocorram na data prevista.
Portal MS Notícia
No MS, franquias da ECT já assinaram contrato
A licitação para agências franqueadas de Correios no Mato Grosso do Sul já foi concluída e resultou na assinatura de 18
contratos. No dia 10 de novembro de 2010, por determinação legal e judicial, as atuais agências franqueadas de Correios
terão seus contratos encerrados e deixarão de operar. A partir daquela data, somente poderão estar em operação as agências
que compõem a nova rede franqueada, escolhidas por meio de um processo de licitação.
De um total de 26 licitações, apenas oito resultaram desertas ou fracassadas. Assim, o atendimento das agências de Correios
no Mato Grosso do Sul continuará sendo feito normalmente e não será necessário aplicar plano de contingência.
Hoje a ECT possui no Estado 106 agências próprias, uma agência filatélica, quatro agências permissionárias e 68 agências
comunitárias, em um total de 179 agências. Considerando mais 31 postos de vendas de produtos, são 210 pontos de atendimento.
Os Correios salientam, ainda, que a população não terá absolutamente nenhum prejuízo no recebimento de suas correspondências, já que a entrega de cartas e encomendas é feita por carteiros (que trabalham em unidades operacionais) e não
depende, em nada, das agências próprias ou franqueadas dos Correios.
CORREIOS - ASSALTOS
O Globo
Cocaína encontrada em cartas, roupas e livros
Droga apreendida no aeroporto Tom Jobim seria levada para a Inglaterra, Espanha e Austrália
Funcionários da Receita Federal e dos Correios encontraram ontem 2,7 kg de cocaína escondidos em cartas, embalagens de
remédio, livros e botões de roupa, que seriam despachados pelo Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador.
As correspondências seguiriam, entre outros países, para Inglaterra, Espanha e Austrália. A droga foi descoberta durante o
procedimento de rotina feito pelo Grupo de Despacho de Remessas Postais Internacionais (GDRPI) da Receita, e encaminhada para a Polícia Federal.
- O que chamou atenção foi que a cocaína também estava dentro de tubos de remédio e em botões de roupa. É comum encontramos em cartas - comentou o supervisor-chefe do GDRPI, Sérgio Cipriano.
A Polícia Federal vai investigar os endereços dos remetentes e comunicar a Interpol sobre o destino dos entorpecentes.
Somente este ano, já foram encontrados cerca de 160 kg de drogas em correspondências no Aeroporto Tom Jobim, segundo
Cipriano.
Clipping FENTECT
04/10/2010
Edição Nº 086
Página 5
Secretário de Imprensa FENTECT - Alexandre Takachi de Sá
Portal O Dia – RJ
Receita e Correios apreendem 2kg de cocaína no Aeroporto Tom Jobim
Rio - A polícia encontrou 2,7 quilos de cocaína dentro de envelopes pardos e pacotes que seriam enviados pelos CORREIOS
à Europa. A droga estava escondida de forma inusitada: em botões de roupas, capas falsas de livros infantis, frascos de colírio e analgésicos, bisnagas de gel para contusões e até embalagens de agulha de tricô. O material foi apreendido quinta-feira
pelo Grupo de Despacho de Remessas Postais Internacionais da Receita Federal, no Aeroporto Internacional Tom Jobim.
Segundo o inspetor Cléber Magalhães, a operação de rotina flagrou os pacotes de encomenda comum pelo raio-x. O Rio
concentra todas as remessas do país para o exterior e, nesta apreensão, os envelopes partiram de São Paulo, com remetentes
diferentes. “As encomendas seguiriam, principalmente, para a Espanha, e um dos pacotes iria para a Austrália. Segundo a
Polícia Federal, a cocaína apresentava 90% de pureza”, disse Cléber.
Portal Midia Max News
Homem é preso após quebrar parede de Correios para roubar
A Polícia Civil de Juti (311 km da Capital) prendeu Cleyton da Silva Galvão, 21 após arrombar uma parede da agência de
Correios da cidade neste domingo (3).
Cleyton quebrou a parede onde fica a tesouraria da agência, porém não conseguiu arrombar o cofre, pois o alarme do local
soou e ele fugiu.
O autor foi preso momentos depois em sua casa de posse de marreta, talhadeira e foice, além de roupas e calçado que segundo a polícia indicam ser ele o autor do crime.
Cleyton que foi autuado em flagrante por tentativa de furto qualificado mediante arrombamento, possui passagem por “furto” e “posse irregular de arma de fogo”. Galvão havia sido liberado há menos de uma semana, por determinação judicial.
Ele foi conduzido à Delegacia da Polícia Federal da cidade.
Portal MS Notícia
Rapaz é preso por tentar furtar agência dos Correios em Juti
Em Juti (MS), neste domingo (03/10), policiais civis e militares prenderam CLEYTON DA SILVA GALVÃO (21). Ele foi
flagrado momentos após ter tentado furtar a agência dos Correios daquela cidade.
Localizado em sua residência, em posse de objetos (marreta, talhadeira e foice), além de roupas e calçado, que indicavam
ser ele o autor do crime, Cleyton foi autuado em flagrante pela prática de “tentativa de furto qualificado mediante arrombamento”.
No local onde fica a tesouraria da agência, uma parede foi arrombada, mas o autor não conseguiu arrombar o cofre. O alarme do local soou e o autor conseguiu fugir antes da chegada da polícia.
Com antecedentes por “furto” e “posse irregular de arma de fogo”, Cleyton havia sido liberado há menos de uma semana,
por determinação judicial.
Ele foi conduzido à Delegacia da Polícia Federal de Naviraí (MS), responsável pelas investigações, e recolhido à uma das
celas daquela unidade, onde permanece à disposição da Justiça.
Clipping FENTECT
04/10/2010
Edição Nº 086
Página 6
Secretário de Imprensa FENTECT - Alexandre Takachi de Sá
Portal Terra
Jovem é preso por tentar arrombar agência dos Correios em MS
Um homem de 21 anos foi preso na manhã deste domingo em Juti (MS) após tentar arrombar uma agência dos Correios.
Segundo a polícia, o jovem rompeu a parede que dá acesso à tesouraria do prédio, mas desistiu do crime por ter encontrado
dificuldades para abrir o cofre.
A Delegacia de Polícia da cidade informou que os PMs foram acionados, mas quando chegaram no local o prédio estava
vazio. Após buscas na casa do suspeito, foram encontradas ferramentas que teriam sido utilizadas no crime.
O jovem, que tem cinco passagens pela polícia por furto e uma por porte irregular de arma de fogo, foi encaminhado ao
presídio da cidade de Naviraí. A Polícia Federal investiga o caso.
Portal G1
Preso suspeito de arrombar agência dos Correios em MS
Objetos que teriam sido usados no crime foram encontrados na casa dele.
Homem foi encaminhado à delegacia da Polícia Federal de Naviraí.
Um homem foi preso em Juti (MS), neste domingo (3), suspeito de tentar arrombar uma agência dos Correios. Segundo a
polícia, ele fugiu depois que o alarme do local soou. O homem não chegou a abrir o cofre.
Após buscas na casa do suspeito, os policiais encontraram objetos que teriam sido usados no arrombamento. Ainda segundo
a polícia, o homem tinha saído da cadeia há menos de uma semana, depois de ser preso por furto e posse irregular de arma.
O suspeito foi encaminhado à delegacia da Polícia Federal de Naviraí (MS).
CORREIOS - POSTALIS
Jornal de Brasília
Indicado - Gilberto Amaral
O diretor-presidente do Fundo de Pensão Postalis dos Correios, Alexej Predtechensky, foi indicado pela Abrapp para receber o Prêmio Nacional da Seguridade Social, na categoria “Dirigente Nacional 2010”, uma das maiores honrarias do
segmento de fundos fechados. A cerimônia de entrega será no dia 17 de novembro, durante o 31º Congresso Brasileiro dos
Fundos de Pensão, no Recife.
Tribuna da Imprensa – RJ
Os fundos de previdência privada e a retirada do patrocínio
A fundação de previdência privada é constituída pelo somatório de recursos dos trabalhadores, associados aos do empregador, para formação de uma reserva de capital, cuja finalidade é assegurar benefícios e vantagens no futuro.
O empregador investe seus recursos, mas também recebe vantagens em troca, tendo inclusive retorno na produção, pelo
Clipping FENTECT
04/10/2010
Edição Nº 086
Página 7
Secretário de Imprensa FENTECT - Alexandre Takachi de Sá
esforço dos trabalhadores, que produzem mais com a expectativa de um futuro melhor.
Os trabalhadores, por sua vez, ao aderirem ao fundo, buscam segurança e respaldo no princípio da solidariedade, onde a
união faz o grupo forte, dando-lhe uma capacidade que supera a soma dos indivíduos.
Desta forma se constitui um fundo monetário, cujos bens e recursos precisam ser administrados com precisão, o mesmo
ocorrendo com o patrimônio mobiliário e imobiliário constituído ao longo do tempo.
Porém, o trabalhador amparado por um desses fundos não está assegurado para o resto da vida, como poderíamos imaginar,
havendo casos em que o empregador decide interromper sua contribuição.
Com efeito, não há impedimento para o empregador retirar seu patrocínio ao fundo, contudo ele deverá honrar os compromissos já firmados e os direitos garantidos aos participantes e seus beneficiários, liberando-se apenas dos compromissos
sociais com novos associados.
No entanto, a ameaça de retirada de patrocínio gera tamanha pressão psicológica e insegurança nos participantes, que
trabalhadores e beneficiários são, muitas vezes, persuadidos a aceitar a proposta de resgate dos benefícios ou a optar pela
portabilidade para outros fundos.
Trabalhador, todo cuidado é pouco
Isto faz com que o fundo fique esvaziado dos participantes originários e já em gozo de benefícios, que colaboraram durante
anos com recursos que foram investidos em negócios muitas vezes rentáveis. Desta forma, o patrimônio (móveis e imóveis)
do fundo fica sob o controle exclusivo dos patrocinadores. Com isto, retira-se dos trabalhadores a possibilidade de assumir
a gestão de um fundo que pode ser lucrativo e próspero.
Saliente-se que, na eventualidade da liquidação do fundo, e uma vez pagos os credores, todo o patrimônio deve ser repartido
entre os participantes (trabalhadores) e seus beneficiários.
É importante registrar que há casos em que a administração do fundo é feita exclusivamente pelos patrocinadores, que indicam seus representantes diretos e também os participantes a serem eleitos pelos trabalhadores. Este fato revela a ausência
de gestão participativa e democrática na administração e condução do fundo, dificultando o acesso às informações, o que é
essencial nesse tipo de negócio, segundo orientação constitucional.
Portanto, nessas hipóteses, toda a responsabilidade pela gestão e sucesso do fundo é exclusiva do empregador, que deverá
responder, em conjunto com seus prepostos contratados, por qualquer prejuízo causado ao fundo. Esta responsabilidade,
dependendo do ato praticado, poderá ser civil, criminal e administrativa, podendo até mesmo tornar inalienáveis os bens
dos gestores.

Documentos relacionados

Clipping FENTECT

Clipping FENTECT Governo admite limitações financeiras para executar plano de 1 Mbps O tom de cobranças ao governo dominou a audiência pública da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmar...

Leia mais

As perdas dos fundos de pensão Masp: um museu de Primeiro Mundo

As perdas dos fundos de pensão Masp: um museu de Primeiro Mundo Espero que vocês aperfeiçoem cada vez mais sua revista, pois na vida só temos dois lados: um é o meu aposentado, sem ter um pingo de consideração por parte da pessoa da ativa, e o outro é o de você...

Leia mais