neuralgia do trigêmeo

Сomentários

Transcrição

neuralgia do trigêmeo
NEURALGIA DO TRIGÊMEO
Se você abriu esta página, sabemos que você está sofrendo!
A neuralgia do trigêmeo (NT) é uma das piores dores que o ser humano
pode sofrer.
A dor da NT caracteriza-se por ser súbita, lancinante e de forte intensidade,
parecida com um súbito choque.
Esta doença acomete cerca de 1 pessoa em cada 15.000, sendo mais
frequente em mulheres do que em homens.
A dor geralmente dura alguns segundos (mas pode durar minutos e mesmo
horas) e acomete apenas um lado da face (muito raramente existe
acometimento dos dois lados).
A dor ocorre espontaneamente, mas em alguns casos ela é desencadeada
pela mastigação, barbear, escovar os dentes ou mesmo falar.
Ela geralmente ocorre em ciclos, podendo haver intervalos sem crises de
meses ou mesmo anos.
A neuralgia do trigêmeo tem este nome pois é uma dor (neuralgia = dor do
nervo) que acomete a área inervada pelo nervo trigêmeo. O nervo trigêmeo
tem este nome pois se divide em três ramos principais, chamados de ramo
oftálmico (V1), ramo maxilar (V2) e ramo mandibular (V3) e é responsável
pela sensibilidade da face.
Observe que cada ramo é responsável pela sensibilidade de um andar da
face. Muitas vezes a neuralgia do ramo mandibular do trigêmeo é confundida
com dor de dente.
E de onde vem a neuralgia do trigêmeo? Por que isso ocorre?
A neuralgia do trigêmeo pode ser causada por diversos fatores:
-esclerose múltipla
-tumores
-cistos
-compressão do nervo por uma artéria
Frente a um paciente com neuralgia do trigêmo, é necessário ter certeza que
o paciente não tem nenhuma das doenças acima, pois nestes casos existe
um tratamento especial para cada caso.
Entretanto, na grande maioria dos casos, nenhuma causa é identificada.
O tratamento inicial baseia-se no uso de medicações:
-anti-convulsivantes (medicações para epilepsia)
-anti-depressivos
-anti-inflamatórios
-analgésicos
Bem, eu entendo o uso de anti-inflamatórios e analgésicos, mas por
que usar medicações para epilepsia e anti-depressivos? Eu não sou
epiléptico nem deprimido!
A epilepsia é um tipo de descarga elétrica súbita e anômala no cérebro. O
mesmo fenômeno ocorre na NT, mas neste caso as descargas elétricas
anômalas ocorrem no nervo trigêmeo e em vez de causar epilepsia
(convulsões), causam dor na face.
As medicações para epilepsia controlam estas descargas anômalas dos
nervos, tanto do cérebro (tratando a epilepsia), quanto do nervo trigêmeo,
controlando a dor na face.
E os anti-depressivos? As medicações anti-depressivas quando utilizadas
em doses baixas servem para tratar vários tipos de dores de tratamento
difícil. Portanto, no caso da NT, estas medicações causam melhora da dor.
Não tem nada a ver com depressão ou tristeza.
Qual a melhor medicação para o meu caso?
Depende de uma série de fatores, como a presença de outras doenças e
características da sua dor. Não existe “receita pronta” para o tratamento da
neuralgia do trigêmeo. Consulte o seu médico.
E se os remédios falham ?
Existem tratamentos cirúrgicos para o tratamento da sua NT.
Rizotomia do trigêmeo por radiofrequência
Consiste na aplicação de radiofrequência (que é um tipo de onda parecida
com aquela emitida pelo forno de microondas) no nervo, fazendo com que o
nervo fique anestesiado.
Este procedimento é feito com anestesia local e sedação.
Observe na figura como a uma agulha é introduzida até o nervo. Por dentro
da agulha é passado um eletródio especial que transmite a radiofrequência.
Rizotomia do trigêmeo por balão
Um pequeno balão é colocado sobre o nervo e inflado por alguns segundos.
Este “apertão” dado sobre o nervo pelo balão também faz com que o nervo
fique anestesiado.
Observe na figura o kit para a realização da rizotomia por balão. A agulha no
centro da figura é usada para puncionar o nervo trigêmo. Por dentro da
agulha é passado um pequeno tubo com o balão inflável na ponta. A seringa
é usada para encher o balãozinho sobre o nervo.
Qual é a melhor técnica para o meu caso?
Novamente, depende de uma série de fatores, principalmente depende de
quais ramos do nervo trigêmo estão acometidos. É necessário um exame
neurológico apurado realizado pelo médico para se determinar isto. Consulte
o seu médico.
São cirurgias difíceis?
Estas técnica exigem um treinamento específico para a sua realização e o
auxílio de um médico-anestesista experiente para que seja realizado com
segurança e conforto.
Depois que eu fizer a cirurgia estarei curado?
A NT infelizmente não tem um tratamento definitivo, que resolva o problema
para sempre. É preciso um acompanhamento por vários anos e por vezes é
necessário repetir o procedimento e trocar as medicações em uso.
Já tomei várias medicações em doses altas e nada funcionou. Meu caso
não tem jeito?
O tratamento da NT é demorado e exige perseverança. Mantemos contato
com uma rede mundial de tratamento de dores de difícil tratamento. Todo
conhecimento e todos recursos disponíveis serão usados no seu caso.
Associação Internacional para o Estudo da Dor
“Trabalhando juntos para o Alívio da Dor”
Sociedade Americana de Dor
Transformando Pesquisa em Alívio
Dr. Flávio Miura e Dr. Joel A.R. Teixeira são médico-neurocirurgiões do
Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
São membros da International Association for the Study of Pain (Associação
Internacional para o Estudo da Dor) e da American Pain Society (Sociedade
Americana de Dor).
Nota de esclarecimento: as informações aqui contidas servem apenas para
oferecer as informações principais ao paciente. Elas não substituem uma
consulta com o seu médico. As imagens utilizadas neste artigo foram
copiadas de fontes diversas, incluindo a internet e não intencionou usupar
imagens com direitos autorais. Caso identifique alguma imagem que tenha
direitos autorais, por gentileza comunique o site.

Documentos relacionados

Full text

Full text vezes longos, ocorrendo durante a evolução. O tratamento clínico da neuralgia de Arnold, de modo análogo ao que ocorre com as outras neuralgias craniofaciais essenciais, tem na carbamazepina, em do...

Leia mais