P3 Cirurgia Geral - processo seletivo de residência médica

Сomentários

Transcrição

P3 Cirurgia Geral - processo seletivo de residência médica
Estado de Santa Catarina
Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES)
Processo Seletivo para Médico Residente • Edital no 001/2010
http://mr.fepese.org.br
Caderno
de Prova
P3
novembro
13 13 de novembro
das 14 às 16 h
2 h de duração*
50 questões
Cirurgia Geral
Confira o número que você obteve no ato da inscrição com o que está indicado no cartão-resposta.
* A duração da prova inclui o tempo para o preenchimento do cartão-resposta.
Instruções
Atenção!
Para fazer a prova você usará:
ƒƒ Não é permitido qualquer tipo de consulta durante a realização
da prova.
ƒƒ Para cada questão são apresentadas 5 (cinco) alternativas diferentes de respostas (a, b, c, d, e). Apenas uma delas constitui a
resposta correta em relação ao enunciado da questão.
ƒƒ A interpretação das questões é parte integrante da prova, não
sendo permitidas perguntas aos fiscais.
ƒƒ Não destaque folhas da prova.
ƒƒ este caderno de prova;
ƒƒ um cartão-resposta que contém o seu nome, número de inscrição e espaço para assinatura.
Verifique, no caderno de prova, se:
ƒƒ faltam folhas e a sequência de questões está correta.
ƒƒ há imperfeições gráficas que possam causar dúvidas.
Comunique imediatamente ao fiscal qualquer irregularidade.
Ao terminar a prova, entregue ao fiscal o caderno de prova completo e o cartão-resposta devidamente preenchido e assinado.
.
Estado de Santa Catarina
Cirurgia Geral
(50 questões)
1. Paciente com pancreatite aguda, com 48 horas de
evolução, APACHE = 12, apresenta proteína c reativa
em 200 mg/dl.
4. Paciente apresenta lesão tumoral em fundo gástrico de 4cm. Anátomo-patológico e imuno-histoquimica confirmam GIST.
Em que devemos pensar?
Qual a conduta mais apropriada?
a. ( )Sepsis
b. ( X ) Necrose pancreática
c. ( ) Infecção pancreática
d. ( ) Sem significado clínico
e. ( ) Coleção peripancreática.
a. ( )quimioterapia.
b. ( ) ressecção gástrica com linfadenectomia D1.
c. ( ) ressecção gástrica com linfadenectomia D2.
d. ( X ) ressecção gástrica com margem cirúrgica de
1 cm.
e. ( ) gastrectomia total,devido à localizaçào da
lesão.
2. São indicacões de solicitação de tomografia
computadoriazada de abdômen na pancreatite
aguda,exceto:
a. ( )
b. ( )
c. ( )
d. ( )
e. ( X )
APACHE II > 8
Dúvida diagnóstica
Ausência de melhora ou piora da dor
Ultrassom com líquido peripancreático
Sempre deverá ser solicitada para avaliar a
possibilidade de necrose pancreática.
3. Paciente com linfoma MALTde baixo grau e H.pylori
positivo, que atinge a mucosa, linfonodo negativo
pode ser tratado:
a. ( )cirurgia.
b. ( )radioterapia.
c. ( )quimioterapia.
d. ( ) cirurgia, seguida de quimioterapia.
e. ( X ) exclusivamente com erradicação do Hpylori,
em centro com capacidade de avaliar e monitorar imunohistoquímica e biologia molecular
do tumor.
5. Quais os pacientes que devem se submeter à
hemorroidectomia cirúrgica?
a. ( ) Hemorroida grau III.
b. ( ) Hemorroidas internas grau IV.
c. ( X ) Hemorroidas internas grau III ou IV, associados a sangramento, prolapso, trombose
recorrente.
d. ( ) Doença hemorroidária, é indicação ciúrgica.
e. ( ) Qualquer grau de hemorroida que apresente
sangramento.
6. Relacionada à nutrição parenteral total no paciente
oncológico, qual a resposta incorreta?
a. ( ) Paciente com severa mucosite.
b. ( ) Paciente com severa enterite actínica.
c. ( ) Controlar efeitos adversos da terapia
antitumoral.
d. ( X ) A nutrição parenteral total está contra-indicada no paciente oncológico.
e. ( ) Prevenir e tratar desnutrição/caquexia produzida pelo tumor.
Página 3
Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES)
7. Paciente masculino, 20 anos, 5 dia de PO de apendicectomia, dá entrada no pronto-socorro devido a
área de eritema em flanco e fossa ilíaca direita que se
estende para o dorso, febre 38,5°C. Ao exame físico-taquicárdico, taquipneico, pressão inaudível, confuso.
Edema em toda área de eritema citada, ponto de
necrose central, crepitação à palpação do subcutâneo.
10. Paciente 18 anos procura pronto-socorro devido
a enterorragia maciça .Ao exame físico apresentava palidez cutâneo mucosa, FC 120 bpm/mm,
Pa 80/40 mmhg, taquipnéica.
Caracterize a infecção apresentada pelo paciente.
a. ( )hemorroidas.
b. ( ) doença diverticular.
c. ( )câncer-angiodisplasia.
d. ( ) divertículo de Meckel, pólipos.
e. ( X ) pólipos, doença inflamatória intestinal.
a. ( X ) fasceite necrosante
b. ( )pielonefrite
c. ( ) gangrena gasosa
d. ( ) gangreana de Fournier
e. ( ) abscesso de parede abdominal
8. Paciente submetido à gastrectomia total por adenocarcinoma, reconstrução esôfago-jejunal y roux.
Estádio T3N2M0. Evolui no pós operatório com fístula
localizada no coto duodenal,debito de 600 ml por dia.
Apesar da terapia nutricional, passadas 4 semanas a
fístula não diminuiu o débito.São fatores preditivos
desfavoráveis ao fechamento da fístula, exceto:
a. ( )localização alta.
b. ( )tecido epitelizado.
c. ( )fluxo distal obstruído.
d. ( X ) trajeto fistuloso >2 cm.
e. ( )abertura enteral > 1 cm.
9. Considere um paciente politraumatizado, múltiplas
fraturas de arcos costais, contusão pulmonar. Assinale
o que pode ser feito para minimizar o tempo de UTI,
de ventilação mecânica e as complicações decorrentes
da mesma.
a. ( X )
b. ( )
c. ( )
d. ( )
e. ( )
Analgesia epidural
Traqueostomia precoce
Fisioterapia respiratória intensiva
Antibioticoterapia de amplo espectro
Fixação cirúrgica dos arcos costais
Página 4
Qual a causa mais provável da hemorragia digestiva
baixa deste paciente?
11. Paciente diabético, hipertenso em uso de inibidor
da enzima conversora de angiotensina é submetido a
cirurgia de revascularização do miocárdio com tempo
prolongado de circulação extracorpórea (> de 2 horas).
Evolui no pós-operatório imediato com hipotensão
refratária a volume e droga vasoativa. Apresenta índice
cardíaco normal, resistência vascular baixa.
Qual a hipótese mais provável?
a. ( ) choque séptico.
b. ( X ) sindrome vasoplégica.
c. ( ) SIRS, devido a circulação extracorpórea.
d. ( ) coagulopatia de consumo.
e. ( )hipovolemia.
12. Paciente do sexo masculino, 50 anos,com surtos repetidos de pancreatite aguda e esteatorréia.
Realizada pancreatografia: encontrado falhas de
enchimento nos ductos pancreáticos dilatados e
material mucoide na papila duodenal.
Qual a provável causa:
a. ( )
b. ( )
c. ( X )
d. ( )
e. ( )
pseudo-cisto pancreático
pancreatite crônica obstrutiva
tumor papilar –mucinoso intraductal
adenoma seroso microcístico
neoplasia cística mucinosa
Estado de Santa Catarina
13. Paciente idosa realiza tomografia de abdômen;
sendo encontrada massa cística pancreática de 4 cm.
Solicitado ultrassom via endoscópica e realizada biópsia.
Na punção foi evidenciada ausência de mucina e CEA
normal.
Qual a possível causa e conduta?
a. ( )
b. ( X )
c. ( )
d. ( )
e. ( )
Cistoadenoma seroso; ressecar.
Cistoadenoma seroso; observar.
Cistoadenocarcinoma; cirúrgico.
Pseudo-cisto pancreático; ressecar.
Neoplasia cística mucinosa; drenar.
16. Quais das medidas citadas abaixo, não deve ser
tomada frente a um caso de paciente desnutrido
grave devido ao risco de síndrome de realimentação?
a. ( ) Oferta de 100 mg de tiamina, 30 minutos
antes de iniciar a dieta.
b. ( ) Dosagem diária de potássio,magnésio, fósforo,
cálcio.
c. ( ) Dosagem sérica diária de ureia e creatinina.
d. ( ) Oferta calórica < 20 calorias/kg/dia.
e. ( X ) Oferta calórica > 35 calorias/kg/dia.
17. Relacionado à acalásia, não é correto afirmar:
14. Paciente com neoplasia de cólon, será submetido a uma colectomia. Dentre as medidas baseadas
no conceito “fast track surgery”, qual das alternativas
abaixo não faz parte deste conjunto de medidas para
minimizar o estresse cirúrgico?
a. ( )
b. ( )
c. ( X )
d. ( )
Anestesia epidural.
Alimentaçào oral precoce no pós-operatório.
Jejum de oito horas que antecede a cirurgia.
Oferta de líquidos que contenham 12,5%
de carbo-hidratos até duas horas antes do
procedimento.
e. ( ) Suplementos orais enriquecidos com
nutrientes imunomoduladores por 5 dias no
pré-operatório.
15. Paciente com 18 anos de idade, após trauma
abdominal é submetido a enterectomia extensa e
ressecção da válvula íleo-cecal. Evolui com nistagmo,
oftalmoplegia, ataxia, confusão mental, lactato elevado e acidose metabólica.
a. ( X ) O tratamento sempre é cirúrgico.
b. ( ) Carcinoma atinge 5-10% dos pacientes com
aclásia, em um período de 10-15 anos.
c. ( ) Manometria esofageana encontramos hipertonia ou hipertensão no esfincter esofageano.
d. ( ) Manometria esofageano relaxamento ausente
ou insuficiente esfíncter esofageano.
e. ( ) Esôfagos dilatados (grau IV), o tratamento é a
esofagectomia subtotal.
18. No diagnóstico da colecistite aguda,os achados
ultrassonográficos compatíveis para o diagnóstico
estão citados abaixo, exceto.
a. ( )
b. ( )
c. ( )
d. ( )
e. ( X )
Líquido Peri-vesicular.
Cálculos na vesícula biliar.
Murphy ultrassonográfico positivo.
Distensão da vesícula biliar maior que 8 cm.
Parede vesícula biliar > 4mm, em paciente
com hepatopatia.
Qual sua hipótese diagnóstica?
a. ( )Sepsis
b. ( X ) Acidose láctica
c. ( ) Deficiência de tiamina
d. ( ) Deficiência de vitamina b12
e. ( ) Acidente vascular cerebral
19. Qual é a causa de claudicação em pessoas jovens,
(< 50 anos)?
a. ( )
b. ( )
c. ( )
d. ( X )
e. ( )
fístula a-v femoral.
arteriosclerose juvenil.
doença cistica da artéria poplítea.
alçaponamento da artéria poplítea.
presença de cisto de Baker precinado os vasos.
Página 5
Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES)
20. No tratamento de varizes primárias, o que é
correto?
22. Em relação ao diagnóstico do câncer de pulmão,
assinale a alternativa incorreta.
a. ( ) Realizar cirurgia radical.
b. ( ) Fazer safenectomia interna e externa.
c.( X ) Cirurgia deve ser realizada embasada em avaliação clínica e estudo dopller.
d. ( ) Abordar só colaterais varicosas, preservando
as safenas.
e. ( ) Safenectomia interna e preservação da
externa.
a. ( ) Os sintomas mais comuns do carcinoma brônquico são tosse, dor torácica e hemoptise.
b. ( ) A biópsia de lesões centrais geralmente é feita
através da broncofibroscopia.
c. ( ) A punção transtorácica de lesões periféricas
costuma ser realizada com orientação da
tomografia computadorizada.
d. ( X ) É fundamental o diagnóstico histológico antes
de indicar a ressecção cirúrgica de um nódulo
pulmonar.
e. ( ) Em alguns casos é necessária a realização de
procedimentos cirúrgicos como mediastinoscopia ou videotoracoscopia para a confirmação do diagnóstico.
21. Embora relativamente raros, os tumores estromais do trato gastrointestinal (GIST) compreendem a
maioria dos tumores mesenquimais do trato digestivo
e constituem 5% de todos os sarcomas.
Em relação ao GIST gástrico, assinale a alternativa
correta:
a. ( X ) A dissecção linfonodal extensa ou mesmo
regional é desnecessária no tratamento do
tumor estromal gástrico, visto que a presença
de metástase linfonodal é uma condição
extremamente rara.
b. ( ) Os GIST são derivados das células intersticiais
de Merkel, localizadas ao nível do plexo mioentérico, entre a camada muscular longitudinal e a circular do trato gastrointestinal.
c. ( ) No GIST, a mutação no gene Kelly leva a uma
ativação constitutiva na proteína Kit, causando um estímulo sem oposição para a proliferação celular.
d. ( ) O tratamento padrão para pacientes com
GIST não metastáticos é a ressecção cirúrgica
completa da lesão com amplo esvaziamento
ganglionar.
e. ( ) As lesões que erodem o estômago apresentam extensa área de necrose, tornando
a biópsia por endoscopia suficiente para o
diagnóstico.
Página 6
23. Em relação ao tratamento do carcinoma brônquico, assinale a alternativa correta.
a. ( ) Se houver invasão do brônquio fonte a cirurgia indicada é a lobectomia.
b. ( ) A ressecção completa dos linfonodos mediastinais pode ser realizada através da mediastinoscopia cervical padrão.
c. ( X ) Se o exame de congelação transoperatória de
um nódulo pulmonar confirmar o diagnóstico
de câncer de pulmão deve ser realizada a
lobectomia ou pneumonectomia.
d. ( ) Tumores em estágios iniciais (I e II) podem ser
tratados através da ressecção em cunha, se
houver confirmação de margens cirúrgicas
livres.
e. ( ) O carcinoma de pequenas células é um tipo
histológico muito agressivo, e geralmente
é tratado com quimioterapia neoadjuvante
seguida pela cirurgia.
Estado de Santa Catarina
24. Em relação ao diagnóstico e tratamento das fraturas dos ossos da parede torácica, assinale a alternativa
correta.
a. ( ) O diagnóstico de uma fratura de esterno pode
ser excluído através de um raio-x em perfil
sem alterações significativas.
b. ( X ) O tratamento do tórax instável é feito geralmente através de suporte ventilatório, analgesia e fisioterapia.
c. ( ) O raio-x de tórax tem acurácia superior à
tomografia computadorizada para o diagnóstico das fraturas de costela, pois são mais bem
visualizadas nas incidências de arcos costais.
d. ( ) O tratamento cirúrgico de uma fratura de costela está indicado se houver desalinhamento
significativo dos fragmentos.
e. ( ) A fixação cirúrgica das costelas em um
paciente com tórax instável nunca está indicada, pois tem alta morbidade.
25. Assinale a alternativa que contém indicações
corretas de toracotomia de urgência ou emergência
no trauma torácico:
1. instabilidade hemodinâmica sem outra causa
evidente.
2. drenagem inicial de 1500 mL de sangue pelo
dreno torácico.
3. drenagem persistente > 200 mL/h de sangue.
4. escape aéreo maciço pelo dreno torácico.
5. forte suspeita de embolia aérea.
Assinale a alternativa que indica todas as afirmativas
corretas.
a. ( )
b. ( )
c. ( )
d. ( )
e. ( X )
São corretas apenas as afirmativas 2 e 3.
São corretas apenas as afirmativas 1, 2 e 3.
São corretas apenas as afirmativas 2, 3 e 4.
São corretas apenas as afirmativas 1, 2, 3 e 4.
São corretas apenas as afirmativas 1, 2, 3, 4 e 5.
26. Os linfomas podem comprometer órgãos extranodais, primária ou secundariamente. O sítio primário
extranodal mais comum para os linfomas de células B
é o trato gastroitenstinal, sendo que o estômago é o
órgão mais frequentemente envolvido.
Assinale a alternativa incorreta, em relação ao linfoma
gástrico:
a. ( ) O linfoma gástrico do tipo MALT permanece
confinado ao estômago por longos períodos
de tempo sendo diagnosticado, muitas vezes,
a partir de endoscopia de rotina para investigação de dispepsia.
b. ( ) O linfoma do tipo MALT do estômago é uma
doença multifocal e não existem lesões
endoscópicas típicas do MALT.
c. ( X ) O linfoma do tipo MALT de alto grau e H. pylori
(+) pode ser tratado apenas pela erradicação
do H. pylori, e nesta condição, sem a necessidade de complementação por quimioterapia
ou radioterapia pós-erradicação.
d. ( ) O linfoma MALT surge em sítios onde o aparecimento da doença costuma ser precedido
de processo inflamatório crônico, geralmente
autoimune.
e. ( ) A quimioterapia primária seguida ou não de
radioterapia de consolidação está mais indicada para o linfoma gástrico primário de alto
grau (agressivo).
27. Com relação à vascularização hepática, assinale a
alternativa correta.
a. ( X ) O lobo caudado apresenta drenagem venosa
à veia cava através de veias acessórias.
b. ( ) A artéria hepática comum ramifica-se na
grande maioria das vezes em artéria hepática
direita e esquerda.
c. ( ) A artéria cística geralmente origina-se da artéria hepática esquerda.
d. ( ) A veia porta é formada pela junção das veias
mesentéricas superiores e inferiores.
e. ( ) As veias supra-hepáticas direita, esquerda,
média e magna são responsáveis pela drenagem venosa hepática.
Página 7
Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES)
28. Os fatores prognósticos mais importantes no
câncer gástrico são a profundidade da invasão tumoral e o encontro de metástases linfonodais. Entretanto,
a linfadenectomia parece ser o único fator dotado de
valor prognóstico que pode ser diretamente influenciado pelo cirurgião.
Assinale a alternativa correta, em relação à cirurgia
para o tratamento do câncer gástrico.
a. ( ) Na gastrectomia subtotal radical, preconiza-se a reconstrução de trânsito à Billroth I
término-terminal.
b. ( X ) A ressecção linfonodal deve ser executada
com a remoção do tecido gorduroso circunvizinho em bloco com todo o espécime e o
tipo de ressecção é definido de acordo com a
localização do tumor.
c. ( ) Para os tumores precoces localizados no
corpo gástrico, a gastrectomia subtotal apresenta boa indicação, desde que a margem
livre proximal seja menor que 2,0 cm.
d. ( ) A gastrectomia subtotal paliativa para o
carcinoma do antro gástrico não deverá
ser indicada quando ocorrer obstrução ou
hemorragia, mesmo se o paciente apresenta
condições clínicas favoráveis para a cirurgia.
e. ( ) A presença de ascite por carcinomatose
peritoneal e caquexia não contra-indicam a
laparotomia.
29. Em relação à Síndrome de Zolliger e Ellison podemos afirmar, exceto:
a. ( ) O agente causador é a Gastrina.
b. ( ) Há hipersecreção de ácido gástrico.
c. ( ) São frequentes as perfurações e/ou
sangramentos.
d. ( X ) São tumores de células beta do pâncreas.
e. ( ) É caracterizada por ulcerações no duodeno e
jejuno alto.
Página 8
30. Assinale a alternativa correta com respeito à anatomia hepática:
a. ( ) O segmento 4 subdivide-se em 4A, 4B e 4C.
b. ( X ) O segmento 8 localiza-se entre as veias supra-hepáticas média e direita.
c. ( ) O ligamento falciforme está entre os segmentos hepáticos 4 e 5.
d. ( ) O fígado está subdivido em 8 segmentos mais
o lóbulo caudado.
e. ( ) Os ligamentos falciforme, triangulares, coronais e transversais são responsáveis pela sustentação do fígado na cavidade abdominal.
31. Sobre os tumores benignos hepáticos, assinale a
alternativa incorreta.
a. ( ) Adenoma hepático pode malignizar.
b. ( ) Hemangioma é o tumor hepático benigno
mais frequente.
c. ( X ) A síndrome de Kasabach-Merritt mantém
correlação direta com adenomas gigantes.
d. ( ) Os tumores hiperplasia nodular focal não
apresentam risco de malignização.
e. ( ) Fibroma, leiomioma, lipoma e teratoma são
outros tumores benignos que podem ocorrer
no fígado.
32. Com relação ao Hepatocarcinoma fibrolamelar,
assinale a alternativa correta.
a. ( ) É mais comum em homens.
b. ( ) A cirrose hepática geralmente está presente.
c. ( ) Geralmente são tumores mal diferenciados e
rapidamente geram metástases.
d. ( X ) O marcador tumoral alfa-feto-proteina geralmente é normal.
e. ( ) A hemocromatose tem forte relação como
etiologia.
Estado de Santa Catarina
33. Com relação à Hipertensão Portal e suas complicações, assinale a alternativa correta.
36. Sobre as queimaduras elétricas de alta voltagem,
é incorreto afirmar:
a. ( X ) A esquistossomose é uma causa de hipertensão portal intra-hepática e pré-sinusoidal.
b. ( ) A Síndrome Budd Chiari sempre leva a hipertensão portal extra-hepática.
c. ( ) Quando o gradiente venoso-portal ultrapassa
30 mmHg, surgem as varizes esofágicas.
d. ( ) A cirurgia de Warren é uma das opções cirúrgicas nos casos de hipertensão portal e consiste
em shunt esplenorrenal proximal.
e. ( ) Em caso de varizes esofágicas sangrantes, propranolol e vasopressina são alternativas medicamentosas na fase aguda do sangramento.
a. ( X ) A corrente elétrica penetra pelos tecidos de
menor resistência, como a pele.
b. ( ) O osso serve de sifão de calor, causando lesão
térmica adicional e continuada
c. ( ) Podem causar nefropatia obstrutiva por liberação de mioglobinas
d. ( ) Para solubilizar os hemocromogênios, o tratamento indicado é hidratação, bicarbonato de
sódio e manitol
e. ( ) Deve-se manter o débito urinário em
2 mL/kg/h
34. Em relação à Síndrome de Dumping, é correto
afirmar:
a. ( ) O dumping tardio caracteriza-se por uma
hiperglicemia reativa.
b. ( ) O melhor tratamento é a interposição de alça
anisoperistáltica.
c. ( ) A síndrome de Dumping pode ser prevenida
através de uma reconstrução em Y de Roux.
d. ( ) O dumping precoce caracteriza-se pelo aparecimento dos sintomas na 1ª semana após a
cirurgia.
e. ( X ) Como parte do tratamento clínico, recomenda-se a diminuição da ingesta de
carboidratos.
35. São agentes capazes de desencadear uma crise
de Hipertermia Maligna:
a. ( )
b. ( )
c. ( X )
d. ( )
e. ( )
atracúrio, isoflurano e droperidol
halotano, succinilcolina e propofol
succinilcolina, enflurano e sevoflurano
enflurano, succinilcolina e ropivacaína
sevoflurano, etomidato e bupivacaína
37. Com relação ao Carcinoma Basocelular (CBC)
encontrado na pele, é incorreto afirmar:
a. ( ) É a mais comum das neoplasias cutâneas,
podendo representar 65% do total de casos.
b. ( X ) A radioterapia é uma técnica bastante usada,
no presente, para o tratamento do CBC.
c. ( ) O tratamento deve ser, preferencialmente,
precedido por biópsia para confirmação
diagnóstica.
d. ( ) O tratamento ideal é a remoção completa do
tumor com margens livres de comprometimento neoplásico.
e. ( ) A cura do CBC recidivado nem sempre é
possível e quando ocorre é obviamente mais
mutilante.
38. Com relação às lesões nervosas cervicais, a associação incorreta entre a manifestação clínica e o
nervo acometido é:
a. ( ) Nervo Glossofaríngeo – Disfagia.
b. ( ) Nervo Laríngeo Superior (ramo do n. vago) –
Fadiga da voz.
c. ( ) Nervo Hipoglosso – Comprometimento da
fala.
d. ( X ) Nervo Espinhal Acessório – Escápula Alada.
e. ( ) Nervo Marginal da Mandíbula (ramo do n.
facial) – Desvio da rima bucal.
Página 9
Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES)
39. Paciente masculino de 53 anos é submetido a uma colecistectomia videolaparoscópica
após o 16º dia de internação por colecistite aguda calculosa. Tem alta no 2o dia pós-operatório
sem queixas. Retorna à emergência do hospital 10 dias após a alta, queixando-se de dor em
HCD, dois episódios de febre de 38,4°C, anorexia e urina escurecida. Ao exame físico apresenta-se em bom estado geral, lúcido, orientado, ictérico ++/4+, eupneico, FC = 84, PA = 120×85
mmHg, dor à palpação profunda em HCD, ruídos hidro-aéreos presentes em todo abdome,
feridas operatórias sem sinais de abaulamento, hiperemia ou secreção. Ausculta pulmonar sem
particularidades.
Abaixo, os exames solicitados com seus respectivos resultados:
ƒƒ Ht 32%
ƒƒ Hb 9,7
ƒƒ 14630 leucócitos
ƒƒ 81% segmentados
ƒƒ 4% bastões
ƒƒ 0,2% eosinófilos
ƒƒ 12% linfócitos
ƒƒ 2,8% monócitos
ƒƒ 187.000 plaquetas
ƒƒ TGO 143
ƒƒ TGP 215
ƒƒ GGT 860
ƒƒ FA 645
ƒƒ Amilase 180
ƒƒ Lipase 25
ƒƒ TAP 55% RNI=1,5
ƒƒ Creatinina 1,6
ƒƒ Glicemia 87
ƒƒ HBSAg, anti- HBC e anti HBS
- não reagentes (NR)
ƒƒ
ƒƒ
ƒƒ
ƒƒ
ƒƒ
ƒƒ
Anti-HCV NR
Anti -HAV IgM -NR
Anti -HAV IgG reagente
Na 137
K 4,3
Gasometria – todos
parâmetros normais
ƒƒ Bilirrubinas: Total 8,5
Direta 6,6 Indireta 1,9
ƒƒ TTPA normal
ColangioRM: Dilatação das vias biliares intra-hepáticas; ducto hepatocolédoco com 1,8 cm
de diâmetro apresentando estreitamento severo no local em que imagens de clips metálicos
foram encontradas. Nenhuma imagem em “cálice invertido” foi identificada. Ausência de coleções líquidas.
Assinale a alternativa correta.
a. ( )
b. ( )
c. ( )
d. ( )
e. ( X )
Página 10
Há necessidade de descompressão biliar de urgência.
Trata-se de um quadro típico de Pêntade de Reynolds.
A principal hipótese diagnóstica é de litíase residual de hepatocolédoco.
Nestas condições as células de Kupffer apresentam uma capacidade fagocitária elevada.
O risco de refluxo colangiovenoso é muito elevado a partir de pressões intra-ductais
acima de 25 cmH2O.
Estado de Santa Catarina
40. Na abordagem da lesão primária do Melanoma
Cutâneo, é correto afirmar:
43. Encontramos no período pós-operatório precoce
a seguinte alteração endócrina metabólica:
a. ( X ) A biópsia aspirativa por agulha fina para
obtenção de material citológico é contra-indicada no tumor primário.
b. ( ) A biópsia do melanoma cutâneo sempre deve
ser feita com a incisão orientada no sentido
das linhas de força da pele, sem preocupação
com as margens cirúrgicas.
c. ( ) Biópsia excisional, com margens laterais exíguas ou menores que 1 mm, incluindo ou
não o tecido celular subcutâneo, é a forma
recomendada para confirmação da suspeita
diagnóstica.
d. ( ) As margens de ampliação são indicadas,
fundamentalmente, apenas baseando‐se no
subtipo histológico do tumor e no grau de
comprometimento ganglionar.
e. ( ) É importante, apenas depois de se efetuar
a ampliação das margens, que se analise os
critérios de risco da lesão primária, definindo
a indicação ou não da biópsia do linfonodo
sentinela.
a. ( )
b. ( )
c. ( X )
d. ( )
e. ( )
41. As indicações cirúrgicas de ressecção de lesões
polipoides da vesícula biliar incluem:
a. ( )
b. ( X )
c. ( )
d. ( )
e. ( )
tamanho maior que 0,5 cm.
presença de alterações clínicas.
pacientes com mais de 25 anos de idade.
presença de lesões múltiplas e pequenas.
ausência de sombra acústica posterior.
42. A lesão de Dieulafoy do estômago é caracterizada
por:
a. ( X ) localização no estômago proximal.
b. ( ) alterações ácido pépticas da mucosa gástrica.
c. ( ) ressangramento frequente após o tratamento
endoscópico.
d. ( ) sangramento maciço que requer gastrectomia
subtotal.
e. ( ) um grande defeito na mucosa com exposição
do friável plexo vascular subjacente.
positivação do balanço nitrogenado.
diminuição dos níveis de glicemia.
elevação do cortisol sanguíneo.
redução do hormônio antidiurético.
queda da produção de catecolaminas.
44. A obstrução aguda de alça aferente num gastrectomizado a Bilroth II provoca:
a. ( ) invaginação jejuno-gástrica.
b. ( ) distensão gástrica aguda.
c. ( ) Dumping tardio.
d. ( X ) vômitos biliares.
e. ( )pancreatite.
45. Qual dos seguintes procedimentos cirúrgicos é
obsoleto no tratamento da obesidade mórbida?
a. ( )
b. ( X )
c. ( )
d. ( )
e. ( )
Bypass gástrico.
Bypass jejuno-ileal.
Derivação biliopancreática.
Gastrectomia vertical.
Duodenal Switch.
46. Com relação ao Bypass gástrico para obesidade
mórbida, é correto afirmar:
a. ( ) Úlcera marginal desenvolve em 25% dos
pacientes após bypass gástrico.
b. ( ) A fistula da anastomose após bypass gástrico
é frequentemente seguida de bradicardia.
c. ( X ) A rápida perda de peso após o bypass gástrico
está associada ao risco aumentado de desenvolver colelitíase.
d. ( ) A deficiência de Vitamina B12 é uma complicação potencial do bypass gástrico devido à
atrofia da mucosa gástrica.
e. ( ) A alça comum de 50 cm na cirurgia de
Scopinaro é responsável pela boa absorção de
gordura.
Página 11
Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES)
47. A obstrução intestinal apresenta um quadro clínico de dor abdominal, vômitos e ausência de eliminação de gases e fezes.
Sobre esse tema, assinale a alternativa correta.
a. ( ) A obstrução de origem vascular deve ser abordada com embolectomia do vaso arterial acometido e a ressecção intestinal, se necessário.
b. ( ) O íleo paralítico deve ser tratado com medicações que acelerem o trânsito intestinal.
c. ( ) Em obstrução intestinal por hérnia em mulheres, é mais frequente a inguinal do que a crural.
d. ( ) O bolo de ascaris pode ocasionar obstrução
intestinal e a conduta inicial é laparotomia e
ressecção intestinal.
e. ( X ) Na obstrução mecânica por bridas, a conduta
inicial é SNG e hidratação podendo o paciente
ser operado se não resolver em 24 horas.
48. Qual a complicação pós-operatória mais comum
em cirurgias sob anestesia geral?
a. ( )cefaleia
b. ( ) retenção urinária
c. ( ) aspiração pulmonar
d. ( X ) atelectasia
e. ( )vômitos
49. Assinale a alternativa correta, quanto à intussuscepção em crianças.
a. ( ) A recorrência após o tratamento é alta.
b. ( ) Introdução de alimentação parenteral por
uma a duas semanas deveria preceder a redução cirúrgica, quando esta fosse indicada.
c. ( ) A redução hidrostática sem cirurgia raramente
resulta em tratamento com sucesso.
d. ( ) O tipo mais comum ocorre na junção do cólon
descendente com o sigmoide.
e. ( X ) É geralmente precedida por doença gastrointestinal viral.
Página 12
50. Um paciente de 60 anos tem um aneurisma de
aorta abdominal de tamanho moderado ressecado.
No 3o dia PO, ele apresenta abdômen distendido e um
Rx de abdômen mostra um ceco de 12 cm.
Assinale a alternativa que indica a conduta correta.
a. ( X ) hemicolectomia direita.
b. ( ) recolocação de sonda nasogástrica e administração de baixas doses de drogas colinérgicas.
c. ( ) manutenção de jejum, administração de um
enema salino e estimulação da deambulação.
d. ( ) retorno imediato para a sala de cirurgia e
descompressão através de colostomia de
transverso.
e. ( ) descompressão do intestino grosso por
colonoscopia.
Página
em Branco.
(rascunho)
Página
em Branco.
(rascunho)
.
FEPESE • Fundação de Estudos e
Pesquisas Sócio-Econômicos
Campus Universitário • UFSC
88040-900 • Florianópolis • SC
Fone/Fax: (48) 3953-1000
http://www.fepese.org.br