Fé transformou festa do Senhor Santo Cristo na maior

Сomentários

Transcrição

Fé transformou festa do Senhor Santo Cristo na maior
Director: Vasco M. C. Evaristo
PORTUGUESE-CANADIAN NEWSPAPER
Telefone: 416 534-3177
Fax: 416 588-6441
Membro do Grupo de Publicações Sol
Proud Member of the Sol Publishing Group
E-mail: [email protected]
$1.50
Ano XXVIII – Edição 1451
Terça-feira, 13 de Setembro de 2016
www.voicenews.ca
Brampton:
Fé transformou festa do Senhor
Santo Cristo na maior realização
religiosa portuguesa no Ontário
12
11
Convidados de honra
marcam 30.º aniversário da
Casa dos Poveiros de Toronto
2 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
canadá
Escolas secundárias de Peel
vão ter casas de banho
para género neutro
Cada escola secundária gerida pela Direcção Escolar do
Distrito de Peel vai ter uma casa de banho para género neutro,
até ao final do ano escolar que agora começa.
Tony Pontes, o Director Escolar, anunciou este plano
durante o discurso de abertura do novo ano escolar, na
quarta-feira, dia 31 de Agosto. Justificando esta decisão,
disse que é crucial facultar um lugar seguro aos estudantes
e empregados transgénero, em todas as escolas.
“Segurança é mais do que segurança física (…) é também
segurança emocional.”, disse Pontes.
Cada estudante ou professor que sinta que tem necessidade
de utilizar esse espaço, poderá assim fazê-lo. Os espaços
estarão devidamente assinalados com o dístico: “casa de
banho inclusiva”.
Em muitas das escolas, instalações já existentes serão
reconvertidas para este fim.
A Direcção Escolar do Distrito de Peel poderá também,
num futuro próximo, expandir este programa para as escolas intermédias/preparatórias (entre o ensino primário e o
secundário).
Durante o discurso de abertura do novo ano escolar, Tony
Pontes sublinhou ainda que a Direcção Escolar também vai ter
que resolver o problema dos clubes de aliança homossexualheterossexual nessas escolas.
“Os alunos estão aqui, e precisam do nosso apoio.”,
concluiu Pontes.
Trudeau pediu aos líderes mundiais que
combatam o proteccionismo
Na sua primeira intervenção na Cimeira do G20, que
decorreu recentemente em Hangzhou, China, Justin Trudeau
pediu aos seus pares que deixem de lado as atitudes proteccionistas e antiglobalização, que têm alimentado “a retórica
do medo e da divisão” em diferentes partes do mundo.
O Primeiro-ministro canadiano considerou que o abrandamento do crescimento económico mundial é a fonte da
ansiedade que está por trás destes movimentos.
Esta mensagem de Trudeau está relacionada com um dos
objectivos que o Canadá tinha definido para esta cimeira:
encorajar os outros países a combaterem um sentimento
crescente, segundo o qual, o comércio entre países é uma
coisa má.
SEM IGUAL
Filha canadiana de judeu salvo por Sousa
Mendes pretende inspirar mundo com
história do antigo cônsul português
Uma canadiana filha de um
sobrevivente judeu salvo por
Aristides de Sousa Mendes
pretende inspirar o mundo
com a história heróica do
antigo Cônsul de Portugal em
Bordéus.
“Ele (Aristides de Sousa
Mendes) foi um homem tão
heróico, que sacrificou tudo
para fazer o que estava certo.
Numa altura como esta, quando
há conflitos como o da Síria
e dos refugiados, as pessoas
precisam de histórias como
estas para se inspirarem”, disse
à Lusa Andrée Lotey.
A professora da
Universidade de Montreal,
doutorada em filosofia, e roteirista, criou há dois anos o
documentário ‘La Valise Verte’
(A Mala Verde) em que conta a
história de como o seu pai foi
salvo pelo Cônsul de Bordéus,
que considera um “herói e um
excepcional e extraordinário
ser humano”.
Andrée Lotey só nesta última década descobriu o porquê
dos seus pais terem uma certa
fascinação por Portugal e pelo
povo português.
“Há nove anos, quando a
minha mãe faleceu, fiz uma
descoberta impressionante. Ao
longo dos anos, levantei algumas questões sobre o passado
do meu pai, que morreu quando
eu tinha cinco anos, mas a minha mãe sempre me escondeu
algo”, disse a canadiana.
As informações que Lotey
tinha do seu pai eram poucas,
além de ser natural da Polónia,
sabia que tinha residido em
França, na Bélgica, e que
adorava as pessoas de Portugal.
Foi o primeiro comerciante no
Canadá a importar relógios
suíços, falava seis línguas.
“Após o falecimento da minha mãe tive de vender a casa.
Um dia, estava lá com a minha
filha, e ela pediu-me para ir à
cave ver se não encontrava as
vam de ajuda, foi horrível ler
aquilo”, sublinhou.
O facto de o seu pai ter estado em 1937 a residir em Paris,
França, e depois ter ido para
cônsul de Bordéus um “herói
nacional humilde”, que sacrificou a sua família por uma
questão humana.
“Tenho dois filhos e questiono-me se sacrificaria a
minha família por fazer a coisa
certa, por toda uma fé. Acho
que não teria a coragem de
correr esse risco. Esta história
é inacreditável, ainda para os
dias de hoje é uma história
contemporânea que nos dá que
pensar”, concluiu.
O Fundo Nacional Judaico
de Montreal e a Associação
Portuguesa do Canadá em
Montreal vão homenagear o
Portugal, entre 1940 e 1941,
com uma anterior esposa e filha, levou Andrée Lotey a fazer
uma profunda pesquisa.
“Todas as informações
levaram-me a Aristides Sousa
Mendes, de quem nunca tinha
ouvido falar. Investiguei que
foi o Cônsul de Bordéus em
1940 e que salvou 30 mil
pessoas. Num dos documentos
da ‘Pasta Verde’ estava uma
assinatura ‘S. Mendes’. A partir
daí meti-me em contacto com
algumas pessoas da Comissão
de Aristides Sousa Mendes em
França, que me confirmaram
que o meu pai foi salvo pelo
cônsul”, salientou.
A canadiana considera o
antigo cônsul no dia 14 de
Setembro no Victoria Hall, em
Montreal.
Além da apresentação do
documentário ‘A Mala Verde’
à comunidade portuguesa,
o neto de Aristides, Louis
Philippe, nascido e criado em
Montreal, vai apresentar um
documentário sobre a restauração da residência de Aristides
de Sousa Mendes.
O Cônsul Aristides de Sousa
Mendes, à revelia de Oliveira
Salazar, o presidente do governo da ditadura, atribuiu
em Bordéus, França, cerca de
trinta mil vistos a refugiados
perseguidos pelo regime nazi,
em 1940.
Em cima: Andrée Lotey e a
“Mala Verde”
À direita: documento descoberto por Andrée Lotey
minhas bonecas de infância.
Nessa procura, deparei-me
com diversas pastas, e uma
mala verde chamou-me a
atenção”, contou.
Ao abrir essa mala, Andrée
Lotey encontrou diversos
documentos (testamentos, passaportes, fotografias, facturas),
que pertenciam ao seu pai,
datados entre 1917 e 1930.
Após essa descoberta, a
canadiana descobriu que o
nome do seu pai, conhecido no
Canadá como Jacques Lotey,
afinal era Jacob Guttenberg,
um nome tradicionalmente
judaico, e que tinha vivido um
ano em Portugal.
“Descobri bilhetes-postais
com letras portuguesas, entre
1940 e 1941. Duas cartas
dirigidas para a Figueira da
Foz e uma para Lisboa. Era
da irmã do meu pai e do
marido, que estavam presos
no ‘Gueto de Lodz’, naquela
altura a cidade era conhecida
por Litzmannstadt, e precisa-
Canadianos gostam do bilinguismo
Uma sondagem feita a nível nacional línguas oficiais do Canadá, afirmando que
mostra que a maior parte dos canadianos ambas têm o mesmo estatuto no país. A
apoia o bilinguismo e os objectivos da Lei lei apoia, igualmente, o desenvolvimento
das comunidades de minoria linguística
francesa ou inglesa.
“A gradual aceitação da dualidade
linguística, no Canadá, tornou-nos mais
abertos, mais inclusivos, e mais prontos
para acolhermos outros na nossa sociedade.”, disse o Comissário das Línguas
Oficiais, Graham Fraser.
O elevado apoio à Lei das Línguas
Oficiais é transversal a todo o país. Os
das Línguas Oficiais. Segundo o estudo resultados da sondagem foram divididos
realizado pela empresa Nielson, mais de por regiões:
- Quebeque – 92%
80 por cento dos canadianos apoiam a lei,
- Canadá Atlântico – 91%
que protege o inglês e o francês como as
- Alberta – 90%
- Ontário – 87%
- Colúmbia Britânica,Yukon, Territórios
do Noroeste e Nunavut – 85%
- Manitoba e Saskatchewan – 83%
O apoio do país ao bilinguismo é agora
mais alto do que há dez anos atrás, altura
em que tinha sido feita a última sondagem
sobre esta matéria.
A sondagem foi encomendada pelo
Comissário das Línguas Oficiais e realizada pela empresa Nielson, durante os
meses de Fevereiro e Março deste ano.
Foram entrevistados telefonicamente
1.000 canadianos maiores de idade. A
margem de erro da sondagem é de +/3,1%.
Director: Vasco M. C. Evaristo
PORTUGUESE-CANADIAN NEWSPAPER
Weekly Newspaper | Jornal Semanário
Published, owned and operated by:
VOICE PORTUGUESE CANADIAN NEWSPAPER PUBLISHING INC.
Contributing Writers/Corpo Redactorial: Alexandra Faria, Alice
Perinú, António Perinú, Fátima Martins, Francisco G. Amorim, Hélio B.
Lopes, Humberto P. da Silva, Isabel Alves, Joaquim F. António, Manuel
Fernandes, Mário Saturno, Noémia Gomes, Vasco M. C. Evaristo
Todo o trabalho literário e de arte gráfica neste jornal é da pertença
exclusiva de Voice newspaper o qual se reserva todos os direitos de autor.
Publications Mail Registration No. 7333
O Jornal Voice declina toda a adesão ideológica, política e responsabilidades legais. Assim, todos os artigos (opiniões emitidas e
teses expostas) serão sempre e exclusivamente da inteira responsabilidade dos seus signatários, não reflectindo necessariamente as
ideias deste jornal. Contudo, o Jornal Voice reserva-se o direito
de não publicar textos (ou omitir trechos de textos) que possam,
de qualquer forma, ferir intencionalmente a integridade moral de
quem quer que seja e ainda de dar ou não resposta às opiniões
emitidas.
977 College Street – Toronto, ON M6H 1A6 | T: 416 534-3177 | F: 416 588-6441 | E-mail: [email protected] | www.voicenews.ca
13 de Setembro de 2016 | 3
QUALIDADE
SEM IGUAL
portugal
Morreu segundo militar dos comandos
O segundo militar dos comandos que
estava internado no hospital em estado
muito grave morreu sábado, depois de
problemas ocorridos durante o 127.º
curso de comandos do exército, disse o
ministro da Defesa.
O militar em causa é Dylan Araújo
da Silva e encontrava-se internado no
Hospital Curry Cabral, em Lisboa, desde
o dia 6 de Setembro, devido a complicações hepáticas.
Numa cerimónia de inauguração do
monumento em homenagem aos combatentes em Monforte, o ministro Azeredo
Lopes deu conta da morte do militar
dos comandos, entretanto confirmada
à Lusa pelo porta-voz do Exército, o
tenente-coronel Vicente Pereira, em
comunicado.
“É com profundo pesar e consternação
que o Exército informa que faleceu hoje,
dia 10 de Setembro de 2016, pelas 09:25
horas, o Soldado Dylan Araújo da Silva”,
lê-se no comunicado.
O documento acrescenta ainda que
“neste momento de luto, dor e sofrimento para a família e para o Exército”,
o General Chefe do Estado-Maior do
Exército, General Frederico José Rovisco
Duarte, “transmitiu à família todo o apoio
e solidariedade”.
O apoio psicológico aos familiares continua a ser assegurado através
do Centro de Psicologia Aplicada do
Exército, refere ainda o porta-voz.
Esta é a segunda morte de um militar
na sequência do treino dos Comandos
na região de Alcochete, no distrito de
Setúbal, que decorreu no domingo passado (4 de Setembro). No dia do treino um
militar morreu e vários outros receberam
assistência hospitalar.
Um desses militares que estava com
prognóstico reservado era Dylan Araújo
da Silva.
Em Monforte, Azeredo Lopes classificou o momento como “de enorme tristeza
e de silêncio”.
“Apresento as minhas mais profundas
condolências à família. Não cabe agora
outra coisa em relação a quem morreu
senão o silêncio e o recolhimento”, afirmou o ministro da Defesa.
O caso já desencadeou investigações
na Justiça – instauradas quer pelo chefe
do Estado-Maior do Exército, quer pela
Procuradoria-Geral da República - e levou à suspensão dos cursos de Comandos
do Exército.
Questionado sobre as investigações
em curso, o ministro da Defesa disse
neste dia não fazer antecipações sobre
eventuais conclusões quando ainda há
trabalhos a decorrer.
“Não vou antecipar, opinar sobre o
andamento da investigação quando se
acaba de saber que se perdeu uma vida”,
afirmou Azeredo Lopes, considerando
“macabro e de mau gosto” eventuais
considerações neste momento.
E reforçou: “O inquérito é para se
saber o que se passou, saber serenamente
e sem quaisquer outras intenções, mas
nesta altura é um momento de enorme
tristeza, morreu alguém, perdeu-se uma
vida nas Forças Armadas e é isso que
nos cabe fazer, silenciar, recolhermos e
pensar naquele que partiu”.
Já sobre a notícia do Expresso de
que “Governo admite extinguir comandos”, o ministro da Defesa recusou
comentar directamente, afirmando
apenas que se estivesse sempre a desmentir notícias não verdadeiras não
faria outra coisa.
“O Exército entendeu através do seu
Chefe do Estado-Maior que não se iniciariam novos cursos até se fazer uma
avaliação transversal sobre o seu funcionamento e sobre a formação”, disse,
acrescentando que aquele “entendeu, em
relação ao curso que estava a decorrer,
que não será reiniciado antes de serem
feitos exames médicos a todos os que
nele participarem”.
Durante a inauguração do monumento
em homenagem aos combatentes em
Monforte, o ministro da Defesa disse
ainda que “o Governo quer deixar bem
claro e não apenas simbolicamente,
que está a fazer tudo para garantir as
máximas condições e apoios a todos os
ex-combatentes, em especial àqueles que
infelizmente são agora, e por causa disso,
portadores de alguma deficiência”.
PR garante apuramento de causas da morte
de militares até últimas consequências
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de
Sousa, garantiu sábado, em
Ponte de Lima, que a morte
dos militares dos comandos
vai ser apurada “até às últimas
consequências”.
“Há uma garantia que já
dei, e que repito, e que o
senhor ministro da Defesa e
o general chefe de EstadoMaior das Forças Armadas
também já deram: é que será
tudo apurado até às últimas
consequências. O que se
passou, exactamente como
se passou, para se retirarem
lições para o futuro”, afirmou
Marcelo Rebelo de Sousa.
O Chefe de Estado disse
também que o apuramento
do que aconteceu no curso de
comandos e que resultou na
morte de dois militares não
lhes devolve a vida.
Um dos militares era natural de Ponte de lima, “um filho
da terra”, sublinhou.
“Há uma triste coincidência
no dia de hoje”, acrescentou
o Presidente da República,
referindo-se ao facto de estar
em Ponte de Lima para participar na inauguração do Centro
de Interpretação da História
Militar e nas Feiras Novas,
que decorreram até segundafeira naquela vila do distrito
de Viana do Castelo.
O Presidente da República
afirmou que a morte, no sábado, do jovem militar natural
de Gemieira, Ponte de Lima, é
“uma notícia dolorosa”.
A morte de Dylan Silva
“é uma dor para todos nós” e
para “o comandante supremo
das Forças Armadas, porque
é membro das Forças Armas
e experimenta a mesma dor
do Exército e das Forças
Armadas como um todo”,
declarou.
destacou.
Questionado pelos jornalistas sobre a necessidade
de maior rigor na admissão
dos militares nos cursos
dos comandos, respondeu:
“Veremos, veremos exactamente o que se passou”.
Este caso, sublinhou, atingiu “uma realidade extensa”
pelo número de militares
atingidos e, por isso, “suficientemente grave” para se
apurar o que esteve na sua
origem.
“Bastaria que fosse um
caso […]. Tem de se apurar
exactamente o que aconteceu
porque o prestígio das Forças
O Chefe de Estado, que já Armadas é muito importante
transmitiu à família as con- para o país”, disse.
dolências, acrescentou “não
estar em causa a extinção dos
comandos”, mas referiu que
“uma coisa são as instituições
e outra são as práticas e comportamentos”.
“Há que apurar práticas e
comportamentos para verificar o que é que aconteceu”,
VENDAS NOVAS: GNR distinguida
com Medalha de Ouro da cidade
ESTREMOZ: Instalados novos
ecopontos
A Guarda Nacional Republicana (GNR)
foi distinguida com a Medalha de Ouro da
cidade de Vendas Novas, no distrito de Évora,
durante as comemorações do 54.º aniversário
da elevação da localidade a concelho.
A distinção, atribuída pela autarquia de
Vendas Novas em cerimónia pública, foi
recebida pelo responsável do Comando
Territorial de Évora da GNR, coronel João
Fernando Rodrigues Maia.
O município de Estremoz, no distrito de
Évora, divulgou sexta-feira que reforçou a
recolha selectiva de resíduos urbanos no
concelho, com a instalação de mais três
baterias de ecopontos.
Os novos ecopontos foram colocados
na Avenida Catarina Eufemia, em Arcos,
na Rua da Restauração, em Estremoz, e no
IP2, na saída para Portalegre, junto ao Lar
dos Combatentes.
Breves de Portugal
Nenhum bombeiro passou 36 dias a combater
incêndios - Ministra da Administração Interna
A ministra da Administração Interna garantiu domingo
que nenhum bombeiro esteve a combater durante 36 dias os
incêndios que estão a assolar o país nas últimas semanas, pelo
que a polémica em torno do tema é uma “não questão”.
LISBOA: PS defende criação de Passaporte
Europeu para a Mobilidade
A vice-presidente do grupo parlamentar do PS Luísa
Salgueiro defendeu domingo a criação de um Passaporte
Europeu para a Mobilidade que promova o intercâmbio
profissional dos jovens dos vários Estados-membros.
SARDOAL: Universidade Sénior estreia em
Outubro
Uma Universidade Sénior vai entrar em funcionamento no
Sardoal, distrito de Santarém, no próximo mês de Outubro,
tendo a medida sido aprovada por unanimidade em reunião
do município.
A Universidade Sénior de Sardoal vai ser coordenada
pela Câmara Municipal, em articulação com a equipa do
Contrato Local de Desenvolvimento Social, e as aulas vão
ser dinamizadas por professores voluntários para o efeito,
leccionando no edifício da biblioteca municipal e no Centro
Cultural Gil Vicente.
Com cerca de quatro mil habitantes, dos quais 50% são
pessoas idosas, o concelho de Sardoal completa assim a rede
de Universidades Seniores nos 21 municípios do distrito de
Santarém.
LISBOA: Jardim da Estrela celebra Dia Europeu
das Línguas
O Jardim da Estrela, em Lisboa, será durante a tarde do dia
24 de Setembro palco para a comemoração do Dia Europeu
das Línguas, apresentando várias actividades como o ‘speak
dating’ (aulas de línguas de cinco a dez minutos), a leitura
de contos e poesia, teatro, música e culinária.
No final do dia será realizado um sorteio de um curso
de línguas.
Neste dia vão marcar presença no jardim institutos culturais e embaixadas da Alemanha, Áustria, Espanha, França,
Geórgia (país convidado), Grécia, Itália, Portugal, Reino
Unido, República Checa e Roménia.
AÇORES: Governo Regional regulamenta
atribuição de ‘caldeirada’ na pesca
O Governo dos Açores regulamentou a atribuição de pescado destinado à alimentação dos armadores e pescadores,
vulgarmente designada por ‘caldeirada’, através de uma
portaria publicada sexta-feira em Jornal Oficial.
A portaria define os limites e as regras para a atribuição do
pescado pelo armador ao pescador a título de ‘caldeirada’.
Segundo o documento, a quantidade máxima que pode
ser atribuída por maré a cada membro da companha é de
dez quilos de pescado, acrescidos de um exemplar com peso
acima de dez quilos.
Todo o peixe da ‘caldeirada’ tem de ser pesado em lota
aquando da descarga da embarcação.
4 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
portugal
Breves de Portugal
FORNOS DE ALGODRES: Exposição de pintura
“Emoções”
O Centro de Interpretação Histórica e Arqueológica de
Fornos de Algodres (CIHAFA) acolhe, até ao dia 30, uma
exposição de pintura denominada “Emoções”.
A exposição, que surge no âmbito do ciclo intitulado
“Pinturas Fornenses”, divulga obras dos artistas António
Simões, Carlos Martins e Ricardo Costa.
Segundo o CIHAFA, a mostra pode ser visitada todos os
dias entre as 10:00 e as 13:00 e das 14:00 às 17:00.
VILA DO BISPO: Marinha resgata três tripulantes
de embarcação avariada
Três tripulantes de uma embarcação marítimo-turística
foram resgatados a cerca de nove milhas a sul de Sagres,
concelho de Vila do Bispo por causa de uma avaria na
embarcação que deu origem a pedido de socorro, informou
sábado a Marinha Portuguesa.
A embarcação “Alzirinha” teve uma avaria no leme, tendo
ficado sem governo e começou a meter água e estava em perigo
de afundamento, esclarece a Marinha em comunicado.
O socorro decorreu sábado de madrugada e o estado de
saúde dos tripulantes foi avaliado no local, tendo sido apurado
que não careciam de cuidados médicos.
Os tripulantes desembarcaram esta manhã em Portimão,
enquanto a embarcação marítimo-turística ficou à deriva,
razão que motivou um aviso à navegação por parte das
autoridades.
ALMEIDA: Exposição “Momentos e Memórias”
O Museu Histórico-Militar de Almeida acolhe, até ao
dia 30, a exposição colectiva de fotografia “Momentos e
Memórias”.
A mostra é composta por fotografias alusivas à recriação
do cerco de Almeida, um evento que é realizado anualmente,
no mês de Agosto, pela Câmara Municipal.
A visita à exposição está sujeita ao pagamento de bilhete
de entrada no Museu Histórico-Militar de Almeida.
TRANCOSO: Simpósio Internacional de Arte do
Feital
A Associação Luzlinar, com sede na aldeia de Feital,
no concelho de Trancoso, está a promover até ao dia 7 de
Outubro, no Atelier Temos Tempo e no Jardim das Pedras,
o XIV Simpósio Internacional de Arte do Feital.
O programa inclui, diariamente, até terça-feira, das
16:00 às 18:00, conversas com os artistas participantes:
Maria Lino, Anna Cordes, Carl Vetter, Diogo Pinto, Donis
Cordes - Vollert, João Teixeira, Margarida Dias Coelho,
Pedro Januário e Tonia Kudrass.
Até ao dia 7 de Outubro, de segunda-feira a domingo, das
16:00 às 18:00, o público interessado também pode visitar
a exposição “Fogo Vento”, no Atelier Temos Tempo e no
Jardim das Pedras.
FAMALICÃO: Colóquio sobre incursão `vikings´
quer despertar interesse dos investigadores
A Câmara de Famalicão organiza, a 17 de Setembro, o
colóquio “Mil anos de incursão normanda ao Castelo de
Vermoim”, um debate sobre os `vikings´ (termo dado aos
exploradores, guerreiros, comerciantes e piratas nórdicos
que invadiram, exploraram e colonizaram grandes áreas
da Europa e das ilhas do Atlântico Norte), frisou, em comunicado.
O evento vai realizar-se no Centro de Estudos Camilianos,
em São Miguel de Seide, contando com a presença de “destacados especialistas internacionais” neste tema, salientou.
“A organização pretende, por um lado, suscitar o interesse
e atenção dos investigadores para este acontecimento e,
por outro, valorizar e salvaguardar o património cultural e
paisagístico famalicense”, explicou.
www.voicenews.ca
[email protected]
T: 416 534-3177
F: 416 588-6441
977 College St, Toronto
SEM IGUAL
Assunção Cristas é candidata à Câmara
de Lisboa nas autárquicas de 2017
A líder do CDS, Assunção
Cristas, anunciou sábado que
será candidata à Câmara de
Lisboa nas eleições autárquicas de 2017.
“Quero dar o exemplo
nesta mobilização do nosso
partido [para as autárquicas]
e é por isso que darei o meu
exemplo sendo candidata
à presidência da Câmara
Municipal de Lisboa”, disse
Assunção Cristas, que falava
durante a sua intervenção
na ‘rentrée’ do partido, em
Oliveira do Bairro, distrito
de Aveiro.
A líder do CDS-PP sublinhou que Lisboa e os lisboetas merecem “um projecto
forte, mobilizador, grande e
de futuro”.
“Sei bem da dificuldade do
nosso desafio autárquico em
Lisboa e no resto do país”,
constatou, mostrando-se porém convicta de que o seu partido tem “as melhores ideias e
as melhores propostas”.
Sobre Lisboa, Cristas recordou que foi nessa cidade
que cresceu, estudou e onde
começou a trabalhar.
“Tenho o vento de Lisboa
colado à minha pele e a água
do Tejo colada à minha alma”,
realçou.
Para a líder centrista, o
foco do partido de momento
tem de ser aquele que “tem
calendário marcado” - as
autárquicas em 2017.
“Há quem diga, que é
preciso cautela porque que
vêm aí legislativas. Não nos
podemos preocupar com o
que não depende de nós”,
referiu.
Durante o seu discurso,
Cristas destacou ainda os
cinco municípios onde o CDS
lidera e que entende como
“excelentes exemplos” de
governação autárquica.
“Queremos replicar esses
exemplos”, defendeu.
que tem o apoio parlamentar
de BE, PCP e PEV.
Assunção Cristas destacouse enquanto ministra da
Agricultura, depois de Paulo
Portas a ter levado para o
partido, quando a justista se
destacou na campanha contra
a despenalização do aborto.
Governo de coligação PSD/
CDS-PP, liderado por Durão
Barroso.
Após esse tirocínio, fez
parte do Gabinete de Política
Legislativa e Planeamento até
2005, voltando depois à vida
universitária.
Uma intervenção no pro-
No XIX Governo
Constitucional, Assunção
Cristas começou por acumular o Ambiente com a
Agricultura, mas a pasta da
lavoura é que moldaria a sua
imagem mediática.
Maria deAssunção Oliveira
Cristas Machado da Graça
nasceu a 28 de Setembro
de 1974, em Luanda, mas
cresceu em Lisboa e foi na
capital que enveredou pela
carreira académica, doutorando-se em Direito Privado
pela Universidade Nova de
Lisboa, na qual se tornou
professora.
A entrada na cena política
deu-se em 2002, com o convite da então ministra da Justiça,
Celeste Cardona, para o cargo
de sua adjunta, colocando a
tese de doutoramento em pausa para assumir as funções no
grama “Prós e Contras” da
RTP, em plena campanha
para o referendo de 2007 à
descriminalização do aborto, despertou a atenção de
Paulo Portas, em busca de
quadros para a renovação do
CDS-PP.
O convite para integrar a
Comissão Política dos centristas não tardou e o “rigor,
afinco e trabalho” - a sua
fórmula para tudo em que se
mete, conforme disse numa
entrevista - levaram-na até
à posição de cabeça de lista
nas eleições legislativas de
2009 pelo círculo de Leiria,
distrito pelo qual tem sempre
concorrido.
Mãe de quatro filhos,
Assunção Cristas foi a primeira mulher a estar grávida
durante o exercício das funções de ministra.
Perfil: Assunção Cristas
vai a votos em Lisboa
como Paulo Portas
em 2001
A presidente do CDS-PP,
Assunção Cristas, que anunciou sábado a sua candidatura
à presidência da Câmara
Municipal de Lisboa nas
eleições de 2017, repete a
iniciativa do seu antecessor
na liderança do partido, Paulo
Portas, em 2001.
Nessa eleição, Paulo
Portas perdeu para Pedro
Santana Lopes a presidência da Câmara de Lisboa,
e António Guterres, então
primeiro-ministro, demitiuse da chefia do Governo, na
sequência da derrota do PS
para o PSD, liderado por José
Manuel Barroso.
O CDS-PP já teve um seu
dirigente a presidir à Câmara
Municipal de Lisboa, Nuno
Krus Abecassis, que liderou
a capital de 1980 a 1990.
Assunção Cristas, 41 anos,
foi eleita presidente do CDSPP em Março deste ano, depois
de Paulo Portas ter deixado a
liderança do partido após as
eleições de 5 de Outubro de
2015, de que resultou a formação do actual Governo do PS,
Turismo Centro investe três milhões de fundos
comunitários em campanha de promoção
A Turismo Centro Portugal apresentou uma candidatura a fundos
comunitários no valor de três milhões
de euros, que serão investidos na
promoção da imagem da região em
Portugal e no estrangeiro no trénio
2016-18.
O financiamento comunitário de
três milhões, feito através da candidatura entregue na Comissão de
Coordenação e Desenvolvimento
Regional do Centro (CCDRC) representa 85 por cento do investimento que
será feita em campanhas de promoção
até 2018.
Pedro Machado, presidente da
Entidade Regional Turismo Centro
Portugal, disse à agência Lusa que
espera divulgar mais detalhes sobre as
acções de promoção durante as celebrações do Dia Mundial de Turismo,
a 27 de Setembro.
Com uma área que engloba cem municípios, o que a torna a maior e mais
diversificada área turística nacional,
a Entidade Regional Turismo Centro
de Portugal tem vindo a consolidar
desde 2013 “um projecto que Pedro
Machado descreve como “sólido e
ambicioso” através de um plano de
marketing que assume como priori-
dade o posicionamento “Centro de
Portugal”.
No último ano e meio, segundo
dados oficiais do Instituto Nacional
de Estatística (INE) o turismo no
Centro do país tem registado aumentos
no número de visitantes, na taxa de
ocupação dos hotéis e nos proveitos
dos operadores turísticos.
Em 2015, o número de dormidas
totais nos hotéis situados na área
abrangida pela Entidade Regional
Turismo Centro Portugal ultrapassou
pela primeira vez os quatro milhões,
um aumento de quase 11 por cento
em relação a igual período no ano
anterior (Janeiro a Outubro) e os primeiros dados conhecidos sobre este
ano indicam que a tendência de subida
se vai reforçar.
Em igual período, o número de
hóspedes totais na região, nacionais
e estrangeiros, aumentou 14,10 por
cento e os proveitos dos operadores
turísticos aumentaram 16,20 por
cento. Também o número de turistas
atendidos nos postos de turismo aumentou significativamente (23,28 por
cento), com o posto de Turismo de
Aveiro a registar uma subida recorde
de mais de 42 por cento.
Em Junho deste ano, a Turismo
do Centro assegurou o estatuto de
“Destino Preferido” da Confederação
Europeia das Associações de Agências
de Viagens e Operadores Turísticos
Europeus, entidade que representa
mais de 80 mil agências de viagens e
operadores turísticos.
As duas entidades assinaram um
protocolo que assegura que a Entidade Regional Turismo Centro de
Portugal irá, em 2017, figurar em
todo o material e documentação
da Confederação Europeia das
Associações de Agências de Viagens
e Operadores Turísticos Europeus
(ECTAA) que é enviada aos associados, bem como nas apresentações,
estudos e relatórios produzidos por
esta confederação europeia.
13 de Setembro de 2016 | 5
QUALIDADE
SEM IGUAL
actualidade
Câmara de S. Pedro do Sul lança concurso
para reabilitar balneário romano
A Câmara de S. Pedro do
Sul anunciou sexta-feira (9)
ter lançado o concurso público
para a obra de valorização,
conservação e reabilitação do
balneário romano das Termas,
que se encontra em avançado
estado de degradação.
O concurso público foi
lançado na quinta-feira e tem
um valor base de 1.732.224
euros.
“Com um prazo de execução de 518 dias, este é o maior
investimento do centro do país
no âmbito da recuperação
VALONGO: Inscrições abertas para canteiros
da Horta Biológica da Ponte da Presa
As inscrições para usufruir dos talhões que se encontram vagos na Horta Biológica da Ponte da Presa, em
Valongo, no distrito do Porto, no âmbito do projecto Horta
à Porta, promovida em parceria com a Lipor - Serviço
Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande
Porto, estão abertas, frisou a autarquia, em comunicado.
“A adesão implica a participação na acção de formação
(12 horas) em Agricultura Biológica, da responsabilidade
da Lipor, posterior utilização de um talhão de cerca de
25,0 m2, com custo mensal de 4,75 euros, através do pagamento trimestral de 14,25 euros, nos moldes previstos
no Regulamento e Acordo de Utilização”, adiantou.
Os interessados podem inscrever-se na página oficial
da Lipor ou nos serviços da Autarquia.
ÉVORA: Acção de formação sobre
acolhimento de refugiados
Uma acção de formação e sensibilização sobre o acolhimento de refugiados vai decorrer no dia 16 deste mês,
a partir das 14:30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho
de Évora, informou o município.
A iniciativa é destinada a técnicos da rede social e
os formadores pertencem ao Alto Comissariado para as
Migrações.
de monumentos”, sublinha a
autarquia.
O objectivo é que, após as
obras de requalificação, as
ruínas romanas sejam um pólo
de desenvolvimento cultural
que acrescente “mais-valias ao
turismo de saúde e bem-estar,
aumentando a visibilidade de
S. Pedro do sul e atraindo novos turistas ao concelho”.
O balneário romano, que
é monumento nacional, foi
construído no século I depois
de Cristo e utilizado desde
o tempo dos romanos até à
rainha D. Amélia.
Apesar de ter sido estudado na década de 1980,
tendo decorrido escavações
durante sete anos, na altura
não houve a intenção de o
O presidente da autarquia,
Vítor Figueiredo, já em Junho
tinha anunciado que esta obra
se deveria concretizar a curto
prazo.
“Tem o financiamento garantido, sendo efectuado em
‘tranches’ de 20% este ano,
60% para o ano e outros 20%
para 2018. 80% do financiamento é de fundos comunitários, 10% da Câmara de S.
Pedro do Sul e os restantes
10% cento do Estado”, disse
na altura.
tornar visitável.
O balneário romano deixou de ser utilizado após a
construção do balneário D.
Amélia, no século XIX.
Nos últimos anos foram
feitos investimentos avultados na requalificação dos
outros dois balneários das
Termas - Rainha D. Amélia
e D. Afonso Henriques - e
também na zona urbana,
mas aquele monumento
nacional continuou degradado.
Caldo de Quintandona,
aldeia de Penafiel, vai ter
confraria gastronómica
O “Caldo de Quintandona”, especialidade de uma
aldeia de xisto em Penafiel, vai originar uma confraria
gastronómica que será apresentada a 18 de Setembro na
10ª. edição da festa que consagra a iguaria.
A confraria terá naquele dia, segundo informou dia
6 a autarquia, a primeira cerimónia de entronização de
confrades.
“Esta nova confraria pretende preservar, valorizar e
promover a aldeia de Quintandona e os seus valores etnográficos e gastronómicos, com enfoque no caldo tradicional
desta aldeia”, lê-se num comunicado enviado à Lusa.
A Festa do Caldo, que se realiza há 10 anos consecutivos
naquela aldeia, constitui “um enorme sucesso”, segundo a
organização, atraindo em 2015 cerca de 15.000 pessoas, que
apreciaram as especialidades gastronómicas e desfrutaram
dos momentos de recreio que incluem música, teatro de rua,
canto, danças típicas e outras manifestações culturais.
A maioria das actividades realiza-se em tradicionais
casas de xisto, ardósia e granito amarelo que foram recuperadas, desde 2003, no âmbito de um projecto apresentado
pela Câmara de Penafiel e pela Junta de Lagares, apoiado
por fundos comunitários.
A abertura da festa está marcada para o dia 16, às 19:00,
prolongando-se até ao dia 18.
Além da animação de rua e da gastronomia, os visitantes
podem apreciar os produtos tradicionais que serão exibidos
por cerca de meia centena de expositores, sobretudo de
artesanato local.
Os visitantes têm acesso gratuito ao parque de campismo
equipado com chuveiros de água quente.
No programa de espectáculos destacam-se, segundo
a organização, os agrupamentos Galandum Galundaina,
Daniel Pereira Cristo Quinteto, Retimbrar e Origem
Tradicional.
Na preparação do evento trabalham habitualmente cerca
de meia centena de pessoas, em regime de voluntariado,
a maioria residente em Quintandona, aldeia situada numa
zona agrícola a cerca de 14 quilómetros de Penafiel.
6 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
opinião
Banhada
Há, na vida de cada um de nós, momentos deséculos de presença portuguesa e de décadas de guerra
sagradáveis. Por vezes, mesmo banhadas. E um
fomentada pelos Estados Unidos e pela África do Sul
desses momentos, que os portugueses mais atentos
do apartheid, sempre apoiando a UNITA e Savimbi –
puderam viver, foi o diálogo entre João Soares e
convém nunca esquecer que o PS alinhou sempre com
certo embaixador itinerante de Angola, que é também
a grande estratégia dos Estados Unidos – tivessem
académico em Lisboa e no seu país. Uma banhada
hoje uma democracia – chamam-lhe assim... – como
que, em boa hora, a RTP 3 e Ana
a que se vive em Portugal! Uma
Lourenço se determinaram a
terrível desfaçatez!!
proporcionar-nos.
Por fim, aquelas duas faláPor Hélio Bernardo Lopes
Em primeiro lugar, Ana
cias do tempo que corre. Um
“Enfim, sem mais nem menos, de um modo
Lourenço esteve longe da
tempo sem moral, sem ética e
qualidade que é a sua e a que
quase já sem democracia, para
que muitos considerariam inesperado, João
nos habituou. Ao embaixador
mais no seio desta famigerada
Soares levou uma valente banhada, o que
colocava questões, muitas
União Europeia, que Porfírio
se encontra em fortíssima correlação com o
vezes mal suportadas, mas
Silva diz ser a União Soviética,
modo inacreditável como exerceu as suas prique se podem considerar como
mas sem KGB. Por um lado, os
simpática e educadamente
37 anos de poder do Presidente
meiras funções governativas em Portugal: um
agressivas. Em contrapartida, a
José Eduardo dos Santos.
outro desastre.”
João Soares nem uma só dessas
O embaixador calou, com a
questões, antes e apenas temas
verdade, esta falácia sempre
a cuja resposta concedia um verdadeiro tempão.
brandida pela nossa grande comunicação social e pelos bemFaltou a Ana Lourenço, entre tantas outras coisas, colocar pensantes que gostam de mostrar-se democratas, embora, ao
a João Soares a razão de sempre ter apoiado um assassino e fim de mais de quatro décadas, estejamos hoje em franca queda
antigo colaborador do nosso Exército, numa acção concertada social, fruto, acima de tudo, da anterior Maioria-Governopara enfraquecer os restantes movimentos que se batiam contra Presidente e das mil e uma concessões do PS, desde sempre,
Portugal. Afinal, o homem dos madeireiros, com todas aquelas à Direita dos interesses. Por outro lado, o caso Luaty Beirão,
cartas já hoje divulgadas em obras de qualidade, que foi tudo sobre que, desta vez – finalmente! – João Soares lá referiu que
e o seu contrário e que nunca hesitou em mandar matar os o tal livro ensina a dar golpes de Estado em admitidas não deseus (supostos) adversários, sempre que conveniente, era o mocracias. Mas já não referiu que o académico que escreveu
garantido bom líder para Angola, após o seu nascimento como o livro é reconhecido nos Estados Unidos como um homem
Estado independente. Imaginam-se as limitações com que se da CIA. E não nos disse se também defende este mecanismo
movimentaria perante os seus antigos patrões, conhecedores do tal livro para o Brasil de Temer.
de todo o seu passado...
Enfim, sem mais nem menos, de um modo que muitos
Mas faltou, por igual, colocar a João Soares esta questão: considerariam inesperado, João Soares levou uma valente
de quem é a responsabilidade por estar África no estado que banhada, o que se encontra em fortíssima correlação com o
se conhece, tantas décadas depois do nascimento dos novos modo inacreditável como exerceu as suas primeiras funções
Estados independentes. E, por fim, não quis Ana Lourenço co- governativas em Portugal: um outro desastre. E já agora: porlocar a João Soares se realmente conhece que foram os Estados que não defendem João Soares e Ana Lourenço que também
Unidos a fornecer, pelo canal adequado, a exacta localização se revelem em Portugal os bens dos políticos e seus familiares,
de Jonas Savimbi, quando se operou a sua morte. De tudo isto, bem como a explicação de onde provieram tais bens? Quem
por parte da moderadora, nem uma palavrinha simples, mesmo levaria a mal? Ou já se esqueceram da tal inversão do ónus
que meramente indicadora.
da prova – uma mina... – ou da recente decisão do Presidente
Apesar de tudo isto, o embaixador mostrou-se muito mais Marcelo Rebelo de Sousa? E mesmo por fim: se João Soares
dominador da realidade ali tratada que João Soares, o que é apoia a Senhora contra Trump, nos Estados Unidos, em Angola
natural. Este, sem pés nem cabeça, pretendia que, depois de apoia quem? Bom, também não disse...
“Deus salve Vossa Majestade!”
Conta o grande jornalista abrantino Fernando
encontraram-se; e sempre o lavrador o saudava
Martins Velez, em “Poeiras do Passado”, que
do mesmo jeito.
frequentemente escutava, entre risadas, a sauComo Sua Majestade era muito afável e
dação: “Deus salve Vossa Majestade!”
conversador, logo que teve oportunidade, parou
Andava o jornalista intrigado, porque não
para cavaquear com o camponês.
compreendia a razão das risadinhas brincalhoConversa vem, conversa vai, o Rei perguntounas e a intenção de quem
lhe porque o saudava semproferia a saudação, a cada
pre de igual modo quando
passo.
perpassava por ele; ao que
Por Humberto Pinho da Silva
Ganhando coragem,
o aldeão, prontamente, resabeirou-se de velho amigo
pondeu:
“– Saiba Vossa Majestade que já vivi muito, e
– Saiba Vossa Majestade
para inteirar-se da razão dos
conheci Seu avô, que também foi Rei, e tinha
que já vivi muito, e conheci
risinhos abafados quando
mau feitio!… Depois, sucedeu-Lhe Seu Pai,
Seu avô, que também foi
alguém se lembrava de
que não Lhe ficava atrás… Agora reina Vossa
Rei, e tinha mau feitio!…
mencionar a “antiga” sauDepois, sucedeu-Lhe Seu
dação.
Majestade… e rogo a Deus que não venha a
Pai, que não Lhe ficava
Foi-lhe então revelada
ser ainda pior!…”
atrás… Agora reina Vossa
a historia – não se sabe se
Majestade… e rogo a Deus
verdadeira – muito corrente
que não venha a ser ainda pior!…
na época, na região onde nascera.
Remata Fernando Martins Velez, no seu soberbo estilo
Certo dia o Rei andava à caça pelos montados do reino. Passou por ele humilde camponês que o saudou com de genial articulista:
Agora “Nós diríamos: Deus salve o Senhor Presidente,
reverência, deste modo:
porque…”
– “Deus salve Vossa Majestade!”
Esta perícope não passa de brincadeira, mas como o
O Rei agradeceu a cortesia e cumprimentou-o, levancamponês, rogo também a Deus que não se aplique ao
tando ligeiramente o chapéu.
Aconteceu que nos dias seguintes – por várias vezes – Brasil ou até a Portugal. Não agora…; mas no futuro…
SEM IGUAL
Correspondente do Brasil:
O golpe do Lewandowski
e a traição da Dilma
Por Mário Eugénio Saturno
“Kátia, Capiberibe e Viana
mostraram-se os maiores mentirosos e enganadores da história
recente da política brasileira
e Dilma fez de 19 senadores
os maiores trouxas da classe
política.”
Em 31 de Agosto, o “impeachment” reservou-nos um
profundo golpe na Constituição, livrando a impedida da
inabilitação. Foi arquitectado pelos aliados petistas e
executado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal,
aquele que deveria ser o protector da Constituição, o
ministro Ricardo Lewandowski.
Alguma surpresa? Claro que não, mas depois do
Mensalão, esperava-se que ele tivesse aprendido a lição;
ainda mais quando o ministro Joaquim Barbosa acusou
Lewandowski de fazer chicana no STF...
Lewandowski estava ali para presidir e seguir os ritos
estipulados nove meses antes. Ninguém sequer prestou
atenção à proposta da senadora Katia Abreu, pois a
Constituição é clara, no artigo 51 no parágrafo único:
“funcionará como Presidente o do Supremo Tribunal
Federal, limitando-se a condenação, que somente será
proferida por dois terços dos votos do Senado Federal,
à perda do cargo, com inabilitação, por oito anos, para o
exercício de função pública”.
Claro e transparente, mas Lewandowski é Lewandowski,
sem submeter ao plenário, com apoio do presidente do
Senado somente, resolveu fatiar o parágrafo único do
artigo 51 e de sua vontade e de sua cabeça, propor duas
votações. Que Dilma volte, mas que o STF restaure a
Constituição.
Na primeira, para encaminhar contra o impedimento,
foram escalados os dilmistas raivosos... Perderam feio!
O mais incrível aconteceu depois, os escalados para pedir
clemência à Dilma não foram os raivosos. Lá veio Katia
Abreu (PMDB-TO) com humildade pedir aos colegas que
não aplicassem a pena de inabilitação pela sua honestidade e idoneidade. Afirmou que o fatiamento era legal e
citou até o livro do Temer. Desculpou-se indirectamente
pelos raivosos e apelou à caridade dos senadores informando que a presidente que tem 68 anos de idade e 34
de contribuição, deve aposentar-se com cerca de cinco
mil reais, quantia insuficiente; ou seja, precisa continuar
trabalhar e, não disse, mas é óbvio, só o sector público
vai contratá-la. Coitadinha!
O senador João Capiberibe (PSB-AP) observou que a
Política é uma actividade conciliadora, do pacto, do entendimento. Apesar do embate, os senadores deveriam pensar
no amanhã de manhã, estender uma mão à conciliação, que
o voto pela manutenção dos direitos políticos de Dilma
iria permitir a abertura de uma vereda para conciliação
e para o pacto. Sim, isso mesmo, ele pediu a absolvição
da Dilma prometendo a conciliação!
Então foi a vez do petista Jorge Viana (AC), que apelou
dizendo que ali não era Ouro Preto, não era a Praça de
Paris, ou a Torre de Londres. Apelou para a convivência
no dia seguinte e, quase foi às lágrimas. Desta vez, o
pedido de conciliação veio do PT. e dezanove senadores
que cassaram Dilma não a puniram com inabilitação.
Então, pouco depois, veio Dilma fazer a sua declaração
ao público. Agradecida? Conciliadora? Buscando entendimento? Não! Chamou os que votaram pelo impedimento,
incluindo aqueles 19, de “políticos que buscam desesperadamente fugir dos braços da Justiça que tomarão o
poder, unidos aos derrotados nas últimas quatro eleições,
por um golpe. É uma fraude!”
Dilma traiu os seus porta-vozes, ou não? Kátia,
Capiberibe e Viana mostraram-se os maiores mentirosos
e enganadores da história recente da política brasileira e
Dilma fez de 19 senadores os maiores trouxas da classe
política.
Mário Eugénio Saturno (cienciacuriosa.blog.com) é
Tecnologista Sénior do Instituto Nacional de Pesquisas
Espaciais (INPE) e congregado mariano
13 de Setembro de 2016 | 7
QUALIDADE
SEM IGUAL
opinião e cultura
Uma das razões porque a Alemanha anda sempre à frente
Schäuble, ministro das finanças alemão, conta com 328,7
mil milhões de euros de entradas nos cofres do Estado e
pretende também, em 2017, um orçamento federal equilibrado, sem recorrer a dívidas.
As receitas provenientes de impostos prevêem-se serem
301,8 mil milhões, e outras entradas 26,9 mil milhões.
As despesas previstas distribuem-se da seguinte forma:
138,6 mil milhões para os departamentos “Trabalho e
Social” (reformas, desemprego, etc); 36,6 mil milhões
para “Defesa”; 26,8 mil milhões para “Transportes e infraestrutura digital”; 20,1 mil milhões para a “Dívida” (juros);
17,6 mil milhões para “Educação e pesquisa”.
Schäuble quer manter um orçamento de estado equilibrado
em que o Estado só pode gastar tanto como o que recebe.
Desde 2012 há na Alemanha o chamado “travão da dívida”
que obriga os estados federais a não recorrerem a novas
dívidas para o orçamento (excepção em caso de catástrofes
da natureza e de situações de especial necessidade). Novas
dívidas são tabus.
Para despesas com refugiados estão previstos 19 mil
milhões. Foram também previstos 2,6 mil milhões para
apoio da segurança em medidas de fomento da polícia
como resposta à nova situação criada pelo terrorismo
internacional que quer fazer da Europa um lugar do medo
e do alarme.
De facto, na Alemanha notam-se menos turistas dos EUA
e da Ásia devido ao medo do terrorismo.
Os estados federais mais ricos pagam todos para um Fundo
de compensação financeira do qual são distribuídas determinadas quantias para os estados alemães mais pobres.
Por António Justo
“Na Alemanha, a discussão séria pública
circula toda ela em torno dos problemas reais
da sociedade alemã no contexto internacional
e nela tanto esquerda como direita se sentem
comprometidos; ao contrário do que acontece
noutros países em que se assiste mais a uma
esquerda do “eu boto abaixo para poder arribar para cima”.”
Com o travão da dívida, a Alemanha toma medidas de
precaução em relação ao futuro para então conseguir encontrar-se em posição vantajosa face aos outros Estados.
Já fez o mesmo com a Agenda 10, que colocou a Alemanha
em situação de concorrência a nível de produtos e de salários
com outros países.
A Agenda 2010 foi um programa de reforma do sistema
de previdência alemão e do mercado de trabalho, criado e
amplamente implementado de 2003 a 2005 pelo governo
federal de esquerda que era então formado pelo SPD e pelos
Verdes. Fizeram legislação muito incidente nos sectores da
política económica, da política de educação, do mercado
de trabalho, do seguro de saúde, das pensões e da política
familiar.
Na Alemanha, também os partidos de Esquerda e os
sindicatos são reivindicativos mas, quando se trata do bem
da Alemanha e do povo alemão, todos se unem na defesa
dos interesses nacionais.
Embora de esquerda, aquele governo, foi o que elaborou
mais medidas restritivas, em relação aos trabalhadores e
aos contribuintes em geral. Independentemente de uma
análise a favor ou contra diferentes políticas, refiro isto no
sentido de cada país tentar resolver os próprios problemas
com diferentes políticas para não terem de andar sempre a
lamentar-se atrás dos outros.
Portugal e o Brasil precisam de desenvolver uma nova
mentalidade política e social em que os interesses partidários,
patronais e sindicais se subordinem aos interesses reais do
país e da sua população.
Na Alemanha, a discussão séria pública circula toda
ela em torno dos problemas reais da sociedade alemã no
contexto internacional e nela tanto esquerda como direita
se sentem comprometidos; ao contrário do que acontece
noutros países em que se assiste mais a uma esquerda do
“eu boto abaixo para poder arribar para cima”.
António da Cunha Duarte Justo
é jornalista e teólogo.
Pegadas do Tempo: www.antonio-justo.eu
Mariza lança álbum e faz 12 concertos Fadista Duarte canta “Mistérios de Lisboa”
no Festival de Besançon em França
nos Estados Unidos e Canadá
O mais recente álbum de Mariza,
“Mundo”, foi lançado sexta-feira (9)
nos Estados Unidos, pela discográfica
Nonesuch, antecipando a digressão de 12
concertos da fadista nos EUA e Canadá que
acontecem em Outubro e Novembro.
“Na Nonesuch somos grandes fãs da
Mariza há anos. Fizemos tudo o que podíamos para promover a sua música enquanto
esteve com a EMI e, quando tivemos oportunidade de trabalhar com ela, agarrámola”, disse o presidente da discográfica, Bob
Hurwitz, em comunicado.
A edição nos EUA surge após um interregno de cinco anos, datando de 2010,
o último disco da fadista lançado no país,
“Fado tradicional”.
“Mundo”, que inclui, entre outros, os temas “Paixão”, “Melhor de Mim” e “Alma”,
foi editado em Portugal a 9 de Outubro do
ano passado e foi eleito o melhor álbum
do ano pela revista de música britânica
“Songlines”.
Na ocasião, em declarações à Lusa,
Mariza afirmou que “Mundo” é “um convite” para o público conhecer melhor o
seu universo, o seu mundo, aquilo que é,
e como evoluiu e se transformou.
“Este CD surge como um convite às
pessoas para visitarem o meu mundo, no
que me tornei agora, passados 15 anos [do
primeiro CD], até este álbum, o que sou,
naquilo que me transformei, como eu vejo
agora a música, aquilo que sinto e o que é
para mim”, rematou a fadista.
Em Outubro e Novembro, Mariza fará
uma digressão de 12 concertos, nos Estados
Unidos e Canadá.
Mariza abre a digressão a 14 de Outubro,
no Berklee Performance
Center, em Boston, seguindo para Nova Iorque,
onde, no dia 15, actua no
The Town Hall, e, no dia
seguinte, no New Jersey
Performing Arts Center,
em Newark.
No dia 20 de Outubro,
a criadora de “Cavaleiro
monge” sobe ao palco
do Fine Arts Center, da
Universidade de Massachusetts, em
Amherst. A 22, está no Zeiterion Theatre,
em New Bedford, e no dia seguinte actua no
Quick Center for the Arts, na Universidade
de Fairfield, na Califórnia.
Entre 27 a 30 de Outubro, actua no
San Francisco Jazz Center, em São
Francisco, partindo depois para o estado
de Washington, onde actua na cidade de
Seattle a 1 de Novembro.
A fadista encerra a sua digressão em
Vancouver, no Canadá, no Chan Centre
for the Performing Arts, em Vancouver,
no dia 2 de Novembro.
De volta a Portugal, Mariza regressa aos
Coliseus de Lisboa e Porto, para dois espectáculos especiais, intitulados de “Mundo
360”, que se realizam a 9 de Novembro,
no Coliseu do Porto, e a 11 de Novembro,
no Coliseu de Lisboa.
www.voicenews.ca | [email protected]
“Mistérios de Lisboa” é o
nome do espectáculo que o fadista Duarte apresentou sextafeira, no Festival de Besançon,
em França, no palco do Petit
Kursaal da cidade, segundo o
programa da iniciativa.
Duarte, que tem actuado
sobretudo com base no seu
mais recente álbum, “Sem
dor nem piedade - Fados
para uma relação acabada em
quatro actos”, é acompanhado
por Pedro Amendoeira, em
guitarra portuguesa, e Rogério
Ferreira, em viola.
O festival francês considera
“Duarte um dos intérpretes
masculinos mais emblemáticos
da nova geração de fadistas”:
“Ele canta com delicadeza um
fado hipnotizante, com textos
de poesia rara e composições
de profunda melancolia, para
uma viagem ao coração da
alma portuguesa e dos seus
mistérios”.
O fadista Duarte, que já
actuou por várias vezes em
França, no último ano, quase
sempre com salas esgotadas,
apresentou-se no Théâtre de la
Ville, em Paris, no Le Trident,
em Cherbourg, na Salle Jacques
Tati, em Saint-Germain-enLaye, na região de Poissy, no
Théâtre André Malraux, em
Rueil Malmaison, e, entre
outras localidades, também
em Clermont l´Herault, no sul
do país, no âmbito do Festival
“Musiques et Passions”.
O álbum “Sem dor nem
piedade”, editado em 2015, foi
produzido pelo músico Carlos
Manuel Proença, Prémio
Amália 2008 para o Melhor
Instrumentista, e é constituído
por 14 temas, quase todos fados
tradicionais, como o Fado dos
Sonhos, o Fado Menor em
Versículo e o Fado Cravo, e
contém apenas uma música
original, de autoria de Tozé
Brito.
Os poemas são de Duarte, à
excepção de “Sete Esperanças,
Sete Dias”, de Manuel
Andrade.
Natural de Évora, Duarte
fez parte da Tuna Académica
da Universidade local, de 1998
a 2003.
Em 2004, com 23 anos, editou o primeiro álbum, “Fados
meus”, e, em 2006, a sua canção “Dizem que o meu fado
é triste” foi integrada no CD
antológico “Fados do Porto”,
inserido na colecção celebrativa “Cem anos do fado”.
Em 2006, Duarte foi distinguido com o Prémio Amália
Revelação e, em 2009, editou
o segundo álbum, “Aquelas
coisas da gente”.
Há dois anos, Duarte fez
uma temporada no Vingtième
Théâtre, em Paris, e cumpriu
uma digressão por cinco palcos
nos Estados Unidos, no Estado
de Massachusetts, que incluiu
‘workshops’ sobre fados, em
algumas universidades.
Festival literário “Escritaria”, em Penafiel,
homenageia Alice Vieira
A escritora de literatura infantojuvenil Alice
Vieira vai estar em destaque na edição deste ano
do Festival Literário de Penafiel “Escritaria”,
que se realiza de 6 a 9 de Outubro, avançou
sábado à Lusa a organização.
“É agora a vez de destacar a vida e a obra
de Alice Vieira, uma escritora que alcançou já
vários prémios literários e é autora de inúmeros
livros para o público infantojuvenil”, assinalou
ainda a fonte.
Como acontece desde 2008, o festival literário organizado pela Câmara de Penafiel e
pela Editorial Novembro propõe-se transformar
Penafiel “numa cidade de letras e histórias”.
Nas edições anteriores foram homenageados
os autores Urbano Tavares Rodrigues, José
Saramago, Agustina Bessa-Luís, Mia Couto,
António Lobo Antunes, Mário de Carvalho,
Lídia Jorge e Mário Cláudio.
Em declarações à Lusa, o presidente da
Câmara, Antonino Sousa, disse hoje acreditar
que na edição de 2016 acontecerão “momentos
especiais com muitas pessoas a reverem-se no
que já leram quando eram crianças e que partilharam depois com os filhos, tal é grandeza
da obra da autora ao nível da literatura infantil
e juvenil”.
“É esse universo que queremos descobrir”,
afirmou o autarca.
Exposições, teatro de rua, conferências,
música, momentos de leitura e lançamento de
livros são algumas iniciativas que, seguindo
o modelo habitual, vão marcar o Escritaria
deste ano.
8 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
MADEIRA
Madeira reconquista Europa
Na gala europeia dos ‘óscares’ do turismo,
realizada no passado domingo (4) à noite no
Forte Village Resort, na Sardenha, a Região
da Madeira reconquistou mais uma importante distinção, que já havia ganho em 2013
e 2014, quando foi escolhida como melhor
destino insular europeu, obtendo nos dois
anos mais votos do que as Baleares, Canárias,
Chipre, Malta e Sardenha. Este ano teve
também a concorrência dos Açores, Creta,
Guernsey e Jersey.
Criados em 1993, os World Travel Awards
(WTA) reconhecem os melhores exemplos
de boas práticas no sector do Turismo, à
escala global.
Numa competição em que os vencedores
resultam de um processo de votação online,
em que foram intervenientes profissionais
da área de Turismo e Viagens, designadamente agentes de viagens, operadores e
organizações de turismo, oriundos de mais
de 100 países, bem como pelo público
em geral, alguns hotéis da Região foram
distinguidos na vertente europeia. Casos
do Pestana Porto Santo (Melhor Resort All
Inclusive), do Choupana Hills Resort & Spa
(Melhor Boutique Resort da Europa) e The
Vine Hotel (Melhor Hotel & Spa Insular
da Europa).
Durante a gala europeia da 23.ª edição dos
World Travel Awards foram ainda distinguidos os melhores de cada país. Na vertente
nacional, o hotel Quinta do Lorde (Melhor
Green Hotel de Portugal) e o Belmond Reid’s
Palace (Melhor Hotel de Portugal) foram os
únicos distinguidos da Região.
“São as nossas gentes que nos diferenciam
no mercado”
O secretário Regional da Economia,
Turismo e Cultura revelou-se emocionado
com o facto da Madeira ter sido novamente
reconhecida. “Em 2015, ganhamos o mun-
do e agora reconquistamos a Europa. Uma
responsabilidade acrescida, que nos deixa
francamente entusiasmados e motivados
para o futuro”, referiu.
Presente em Itália na cerimónia de entrega
do galardão daqueles que são considerados
como os “Óscares do Turismo”, Eduardo
Jesus sublinha que este prémio é “um reconhecimento para a Madeira, para a sua
população e para todos aqueles que, neste
sector, contribuem para uma notoriedade
que se afirma, diariamente e a vários níveis,
sustentada numa estratégia global de querer
fazer, sempre, mais e melhor”.
Dedica este prémio à “resistência e resiliência de todo o sector e à sua extraordinária
capacidade de reagir e seguir em frente”,
numa alusão directa aos recentes acontecimentos resultantes dos incêndios na Região
e à forma imediata como o destino superou
e salvaguardou a sua imagem.
Para o governante, toda a população
“é merecedora deste galardão, porque são
as nossas gentes que nos diferenciam no
mercado”. E concretiza: “Sabemos receber,
acolher e cuidar dos nossos turistas como
ninguém mais consegue e isso só acontece
porque somos um destino maduro que, em
primeiro lugar, atende aos seus residentes e
cultiva, através deles, uma cultura turística
que é genuína, autêntica e absolutamente
responsável pelo nosso sucesso”.
Honrado com mais esta distinção,
Eduardo Jesus sublinha que a atribuição
deste prémio não podia ser mais oportuna:
“Esta é, sem dúvida, a melhor forma de
comemorarmos aquele que se espera que
venha a ser o melhor ano de sempre para
o sector, numa ilha que, ainda reconhecida
como a melhor, no mundo inteiro, reforça,
agora, novamente, o seu posicionamento na
Europa, reconquistando-a”.
SEM IGUAL
Advogado na África do Sul aconselha
madeirenses a não porem dinheiro nos
bancos portugueses
Numa altura em que a
banca continua no centro das
atenções e da instabilidade
causada pela crise – na verdade
já lá vão oito anos – com várias
instituições a não conseguirem
garantir aos seus clientes que
os seus investimentos estão
seguros, já há quem esteja a
aconselhar os emigrantes a não
colocarem lá o seu dinheiro,
seja em que modalidade for.
É o que tem feito o advogado, residente na África do
Sul, José Nascimento, que
repetiu ao Diário da Madeira
as razões para tão drástico
aconselhamento.
Começa por referir que
“é altamente prejudicial a
imagem actual da banca
portuguesa”, sendo que com
o caso Banif é a terceira instituição bancária, depois do
BPN e do BES, a ser afectada
directamente por actividades
de risco.
Há ainda o caso CGD, onde
o Estado terá de injectar 2.700
milhões de euros, mas com a
venda de dívida subordinada
a privados, o esforço público
ascenderá a 4.160 milhões.
Por isso, salienta o advogado, “isto tudo leva a um
descrédito da banca nacional”,
pelo que, “futuramente, acho
que os emigrantes não residentes vão ter um certo receio em
investir o seu dinheiro nessas
instituições”. E acrescenta: “O
meu conselho aos portugueses não residentes é apostar
nos imóveis, na propriedade
imóvel e não na banca. Como
é óbvio, não posso aconselhar
ninguém a investir na banca
com este tipo de resultado. Não
ponham o vosso dinheiro nos
bancos porque correm o risco
de perder o vosso dinheiro”.
No entender de José
Nascimento, a solução mais
segura é “o investimento na
propriedade imóvel, porque
continua barata em Portugal,
é muito negociável pelo comprador que tenha dinheiro para
tal e os arrendamentos, com
a lei do inquilinato, hoje em
dia é uma opção muito melhor do que no passado, pois
poderão ter um retorno do
investimento muito melhor do
que a banca lhes pode dar em
termos de juros”, refere.
Questionado sobre a opção
que muitos emigrantes tinham
em comprar casa em Portugal
ou, mais especificamente, na
Madeira não para rentabilizar, mas sim como segunda
residência, José Nascimento
esclarece que o aconselhamento é precisamente no
investimento. “Se vão deixar
o dinheiro na banca como
investimento será preferível
e muito mais lucrativo investirem num imóvel”, frisa,
acrescentando duas razões:
“Primeiro porque o capital
do imóvel, mesmo que cresça
pouco está a crescer, ao passo
que o capital no banco não
cresce. O que pode crescer
no banco são os juros, mas
cujos retornos e rendimentos
são inferiores à renda de um
imóvel. Portanto há duas
vantagens nesta opção, em
termos de capital e em termos
do rendimento.”
Pagar pelo sol
Lembra, por isso, que é
“muito mais sensato, muito
mais seguro, porque ninguém
nos vem tirar a casa, embora
preocupe um pouco esta questão de pagar imposto municipal sobre imóveis (IMI) sobre
a exposição solar e sobre as
vistas”, ainda que esteja por
concretizar em lei, acredita
“ser muito, muito negativo
em termos de imagem para
Portugal, pois como qualquer investidor estrangeiro
que passe agora a pagar pela
exposição solar, o receio dele
é o que virá a seguir. Se são
capazes disso, essas pessoas
são capazes de tributar tudo e
mais alguma coisa”.
E conclui: “Se é uma questão de os políticos governantes
precisarem de mais dinheiro
para o orçamento para fazer
face às necessidades do País,
então que aumentem os impostos mas não venham com
conceitos lastimáveis, por
serem difíceis de averiguar
objectivamente. Está a ver a
notícia “Sunny Portugal now
pays for tax”? (O sol português agora paga impostos).
É de bradar aos céus! Quando
tivermos de pagar imposto
pelo sol em Portugal, o que
virá a seguir?”
MUDAS promoveu o Dia Aberto à Comunidade
O MUDAS – Museu de Arte
Contemporânea da Madeira voltou a promover um Dia Aberto à Comunidade no
passado domingo (11). A acção, realizada
pelos Serviços Educativos daquela instituição, foi de acesso gratuito e incluiu duas
visitas orientadas.
Tal como na primeira edição desta iniciativa, realizada no início do corrente ano, o
Dia Aberto destina-se à população em geral
e visa sensibilizar e captar novos públicos
para as temáticas da arte contemporânea
e museologia, procurando promover,
também, hábitos de visita ao Museu. As
visitas orientadas que foram promovidas
no âmbito da acção pretendem, sobretudo,
estabelecer elos de proximidade com a
comunidade.
Refira-se que para aproximar o MUDAS
da população o museu disponibiliza, através dos Serviços Educativos, um conjunto
de actividades pedagógicas em torno do
programa expositivo deste organismo
cultural.
Afirmando-se como ferramenta para
a integração, reflexão e debate criativo,
partilhando conhecimentos transversais às
temáticas das artes plásticas e visuais, da
arquitectura, do ambiente e da cidadania,
o programa dos Serviços
Educativos inclui além das
tradicionais visitas orientadas, a dinamização de ateliers de expressão plástica de
curta duração, oficinas criativas, workshops temáticos,
acções de sensibilização,
conferências e actividades
para ocupação de férias.
Neste âmbito, refira-se que
naquela que é a programação
de Verão, o museu tem vindo a organizar, desde 20 de
Agosto, um conjunto variado de actividades
pedagógicas, nomeadamente um Workshop
de Encadernação Artística Contemporânea,
pela mão da conservadora de documentos
gráficos Regina Estevinho Vieira, e uma
Oficina Criativa de Iniciação à Cerâmica,
que conta com a colaboração do ceramista
madeirense Miguel Ramos.
Já a partir do início de Outubro, o MUDAS
vai também promover, para participantes
com idade igual ou superior a 16 anos,
uma Oficina de Pintura que estará a cargo
do artista plástico Richard Fernandez, e
cujas informações serão disponibilizadas
em breve.
13 de Setembro de 2016 | 9
QUALIDADE
SEM IGUAL
açores
Governo Regional congratula-se com reconhecimento de
trabalho em parceria com Casas dos Açores da diáspora
O subsecretário Regional da Presidência para as Relações
Externas congratulou-se com o reconhecimento feito pelo
Conselho Mundial das Casas dos Açores (CMCA) ao trabalho
de parceria desenvolvido com o Governo dos Açores, numa
relação baseada na “convergência estratégica, apoio e respeito
pela autonomia de cada instituição”.
Rodrigo Oliveira, que falava sábado numa cerimónia que
decorreu na Fajãzinha, no
concelho das Lajes das Flores,
considerou que as conclusões
do CMCA devem ser, acima
de tudo, “perspectivadas como
um estímulo a todos os que
trabalham com enorme dedicação no Governo dos Açores,
em especial na Direcção
Regional das Comunidades,
para que seja continuamente
aperfeiçoada esta parceria e
reforçados os laços que nos
ligam à diáspora açoriana”.
Nas conclusões da XIX
Assembleia Geral, que decorreu nas Flores e no Corvo,
o CMCA decidiu “saudar a
consolidação crescente do
papel do Conselho Mundial
das Casas dos Açores em
representação das comunidades açorianas, quer em actos oficiais, como seja no Conselho das Comunidades Portuguesas
ou na celebração do Dia dos Açores, quer materialmente,
na participação da vida das Casas, bem como na formação
dos seus dirigentes, promovida pela Direcção Regional das
Comunidades”.
O CMCA, segundo o documento final da reunião, apresentado pelo Presidente do Conselho Mundial, Rogério Medeiros,
da Casa dos Açores de S. Paulo, decidiu ainda “destacar a
importância da aproximação que têm as Casas procurado fazer
dos seus jovens aos temas associativos e das suas comunidades,
assim como o investimento na sua formação pela Direcção
Regional das Comunidades”.
Nesta reunião realizada no Grupo Ocidental, o Conselho
Município da Madalena vende lotes de
habitação para fixar pessoas
A Câmara da Madalena, nos Açores, vai vender em hasta
pública dez lotes de terreno na sede do concelho para construção de habitação, iniciativa que visa promover a fixação
de pessoas naquele município da ilha do Pico.
Segundo informação da autarquia, os lotes vão ter
um preço base de licitação entre os 20 e os 28 mil euros,
estando incluído no montante o respectivo projecto de
arquitectura.
O município adianta que a iniciativa é um “esforço efectivo para combater a desertificação demográfica, um dos
maiores flagelos com que a ilha e a região se debatem”.
À agência Lusa, o presidente da Câmara, José António
Soares, disse que estes lotes permitem, por outro lado, a
urbanização de três espaços no centro da vila.
“Um dos nossos grandes objectivos é requalificar e fazer
com que as pessoas fiquem no centro da vila”, afirmou
José António Soares, explicando que esta iniciativa não é
inédita no município que, de acordo com os Censos 2011,
tinha cerca de seis mil habitantes.
O autarca adiantou que o município disponibilizou no
passado um loteamento junto ao parque de campismo, com
14 lotes, estes destinados a jovens casais.
“Neste, falta apenas um lote para ficar completa a urbanização”, declarou, assinalando ainda que o município
dispõe de outros três, junto à escola cardeal Costa Nunes,
que se encontram em hasta pública.
José António Soares referiu que a novidade da nova hasta
pública, destinada à população do concelho e prevista para
19 de Outubro nos Paços do Concelho, é a inclusão dos
projectos de arquitectura.
“Há muitas pessoas interessadas nos lotes e que têm procurado o município. A nossa expectativa é alta”, referiu.
No âmbito das políticas de combate à desertificação,
José António Soares adiantou que o município promove,
também, a entrega de ‘kits’ de natalidade, com produtos
essenciais para os primeiros meses de vida dos bebés, iniciativa que arrancou este ano e contemplou já 20 famílias.
Mundial das Casas dos Açores decidiu admitir como membro a
Associação Amigos da Casa dos Açores da Bermuda, devendo
agora a instituição “conformar a sua denominação até à próxima
Assembleia Geral para Casa dos Açores da Bermuda”.
Rodrigo Oliveira manifestou ao representante da associação, Américo Vieira “uma grande satisfação por ver alargada
a família do Conselho Mundial das Casas dos Açores a 14
membros e, em especial, às Bermudas, terra de acolhimento
de tantos Açorianos” e enviou à Presidente da Casa dos
Açores da Bermuda, Andrea Moniz DeSouza, bem como
a todos os dirigentes e associados, um “abraço fraterno de
felicitação”.
Nesta cerimónia realizada na Fajãzinha foi atribuída
a Medalha de Mérito do Conselho Mundial em 2016 à
Universidade dos Açores, tendo o Subsecretário Regional
evocado, a propósito, a figura de José Enes, fundador e primeiro Reitor, “filósofo com um pensamento estratégico da
Universidade e da Região em função da sua inserção atlântica,
da Açorianidade e da projecção das suas comunidades”.
O Subsecretário Regional destacou também as medalhas
atribuídas a Manuel Medeiros, fundador da Casa dos Açores
de São Paulo, “pelo seu papel dinamizador e determinante
para preservar a Açorianidade numa grande metrópole”, e à
empresa ARPREX/MAJAM, como exemplo “dos homens de
negócios e empresas da diáspora, pelo emprego que deram
aos emigrantes açorianos e pelo apoio que dispensaram à
preservação das tradições”.
O CMCA distinguiu com o certificado de ‘Produto Açoriano
de Qualidade’ o trabalho em miolo de hortência, que foi
recebido por Maria Azevedo, artesã da ilha das Flores, uma
justa distinção que Rodrigo Oliveira frisou que deve ser vista
“como um incentivo ao artesanato dos Açores, como mostra
da nossa autenticidade e riqueza”.
Rodrigo Oliveira salientou ainda o sucesso deste encontro
das 14 Casas dos Açores, cuja “importância” de ter sido realizado nas Flores e no Corvo foi louvada pelo CMCA “atenta
à necessidade de chegar mais próximo destas comunidades
para que o Conselho melhor apreenda a realidade das mesmas
e os seus representantes conheçam a dinâmica do Conselho e
suas Casas, permitindo uma convergência de esforços ambas
para a consecução dos seus fins”.
“Esta cerimónia, ao final da tarde e ao ar livre, aqui na
Fajãzinha, nas Lajes das Flores, o concelho mais ocidental
da Europa, depois dos nossos trabalhos terem passado por
Santa Cruz das Flores e pela ilha do Corvo, encontra na sua
simplicidade e na impressionante moldura natural desta paisagem, o simbolismo da Açorianidade”, afirmou o Subsecretário
Regional, apelando aos representantes das Casas dos Açores
para que “sejam portadores de um abraço fraterno para todas
as vossas e nossas comunidades”.
No final da cerimónia, que contou com a presença de
deputados à Assembleia Legislativa e dos presidentes das
câmaras municipais das Lages e de Santa Cruz das Flores, a
presidência do CMCA passou para a Presidente da Casa dos
Açores de Toronto, Suzanne Cunha.
O Conselho Mundial das Casas dos Açores, fundado em
1997, é constituído pelas Casas dos Açores do Norte, de
Lisboa e do Algarve, em Portugal continental, do Winnipeg,
do Quebeque e do Ontário, no Canadá, de Hilmar e de Nova
Inglaterra, nos EUA, do Rio de Janeiro, de São Paulo, de Santa
Catarina e do Rio Grande do Sul, no Brasil, do Uruguai e, ainda,
das Bermudas, sendo também membro do CMCA a Direcção
Regional das Comunidades do Governo dos Açores.
Museu da Emigração Açoriana quer aumentar
as 14 mil fichas de emigrantes
O Museu da Emigração
Açoriana, na Ribeira Grande,
está a trabalhar com vários
concelhos da ilha de São
Miguel para enriquecer as
14 mil fichas individuais de
emigrantes de que já dispõe.
“Sendo o Museu de
Emigração Açoriana, estamos a trabalhar com vários
concelhos, inclusive Ponta
Delgada, através do arquivo
municipal”, afirmou à Lusa
o vereador da Cultura da
Câmara Municipal da Ribeira
Grande, Filipe Jorge.
O responsável municipal
pelo museu, que assinalou na
sexta-feira 11 anos de existência, adiantou que o objectivo
é conseguir ter, até ao final de
Março de 2017, os documentos relativos ao concelho de
Ponta Delgada.
Este museu, sedeado num
antigo matadouro na cidade
da costa norte da ilha de São
Miguel, tem um acervo “muito diversificado”, mas o que
desperta mais curiosidade aos
visitantes “são as fichas dos
emigrantes”.
“Estamos a falar de fichas
individualizadas dos emigrantes de outrora, que foram
para o Canadá e Estados
Unidos da América. Essas
fichas têm informação sobre
a filiação, residência de origem e de destino e incluem
também a opção de colocar as
pessoas que acompanharam
o emigrante”, disse Filipe
Jorge, acrescentando que são,
sobretudo, os descendentes
que pedem para ver as fichas
dos seus antepassados.
Além das fichas dos emigrantes, o museu dispõe de
várias fotografias antigas,
jornais e requerimentos do
século XIX e objectos da
companhia aérea regional,
a SATA.
Segundo Filipe Jorge,
muitos destes documentos,
mais de 17 mil no total, são
relativos a emigrantes do
concelho da Ribeira Grande
e estão digitalizados, podendo
ser consultados na página da
Internet www.museuemigracao.cm-ribeiragrande.pt.
Filipe Jorge acrescentou
que muitas das peças que
podem ser vistas no espaço
foram doadas por anónimos,
mas também por figuras conhecidas, como o antigo presidente do Governo Regional
Mota Amaral ou a professora
universitária Graça Castanho,
entre muitos outros.
10 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
portugueses no mundo
Peça de teatro sobre
família portuguesa em
festival no Canadá
Os “triunfos e tragédias” de uma família portuguesa
vão estar em destaque no Festival Fringe de Vancouver,
no oeste do Canadá, através do teatro, disse à agência Lusa
uma fonte da organização.
A peça ‘Festa Portuguesa’, da autoria das luso-canadianas
Sandra Medeiros e Maria João Cruz, subirá ao palco do
Clube Português de Vancouver por dez vezes, com a estreia
na sexta-feira.
“Vamos interpretar o papel de sete personagens que
exemplificam a tradicional família portuguesa. O pai, a
madrinha, a mãe e duas filhas nas várias idades”, disse
Sandra Medeiros, filha de emigrantes de S. Miguel (Açores),
uma das promotoras.
Nascida e criada em Vancouver, a actriz sublinhou que
durante o espectáculo vão “abordar a temática da família
típica portuguesa”, desde “questões mais problemáticas até
à vertente mais animada como as anedotas”.
A outra responsável, Maria João Cruz, filha de emigrantes
de Silves (Faro) e de Alhos Vedros (Setúbal), contou que
este projecto foi fruto de uma amizade que já vem “desde
a escola secundária”.
“Esperamos que a comunidade portuguesa e não só,
que os canadianos em geral, compareçam e venham conhecer e divertir-se com uma família típica portuguesa”,
acrescentou.
Durante os espectáculos que decorrem até ao dia 18
de Setembro, além da vertente teatral, haverá também
música e gastronomia portuguesa, numa forma também
para promover a cultura portuguesa junto da comunidade
canadiana.
A peça será falada em inglês e português.
As duas autoras têm muitas expectativas de que a ‘Festa
Portuguesa’será um sucesso, mostrando-se orgulhosas desta
ideia “muito original” e que integra a programação daquele
certame de arte, numa cidade multi-cultural.
O Festival de Fringe em Vancouver é organizado desde
1985, decorre até ao próximo dia 18, e é considerado o
melhor festival de arte da cidade.
Existem cerca de 30 a 40 mil portugueses e luso-descendentes na Colúmbia Britânica, a grande maioria está localizada em Vancouver e arredores, existindo também grandes
comunidades em Kitimat e no vale do Okanagan.
SEM IGUAL
Têxteis e curtumes portugueses à
procura de negócio em Paris
Cerca de meia centena de empresas
portuguesas vão estar presentes na feira
para profissionais de moda “Première
Vision”, que se realiza de 13 a 15 de
Setembro no Parque de Exposições de
Paris-Nord Villepinte, nos arredores da
capital francesa.
“No total, 59 empresas/entidades portuguesas estarão presentes” neste salão
que se realiza duas vezes por ano e que
junta os sectores dos têxteis, tecidos, fios,
acessórios, malhas, couros e curtumes,
de acordo com o comunicado enviado à
Lusa da delegação em Paris da Agência
para o Investimento e Comércio Externo
de Portugal (AICEP).
A apoiar a promoção das marcas portuguesas vão estar a Associação Têxtil de
Vestuário de Portugal (ATP), que vai levar
32 empresas, e a Associação Portuguesa
da Indústria de Curtumes (APIC), que vai
representar quatro marcas.
“A Première Vision é uma das feiras de
referência do sector têxtil à escala global
praticamente para todos os que atuam neste sector. É daquelas feiras de plataforma
em que obviamente não se pode de forma
alguma falhar, seja como expositor, seja
como visitante, para conhecer as grandes
tendências quer do produto, quer de cores,
materiais, etc”, disse à Lusa Paulo Vaz,
director-geral da ATP.
O responsável explicou que a expectativa é que a presença das empresas portuguesas “resulte em bons negócios” para
seguir a tendência “bastante encorajadora”
do sector têxtil em Portugal “claramente
em contra-ciclo com a situação do comércio externo do país”.
“O sector está a crescer na casa dos
5% em termos de exportações e se assim
continuar - esperamos que seja essa a
tendência até ao final deste ano - vamos
atingir aquilo que era a meta que tínhamos
previsto no nosso plano estratégico até ao
fim da década. Se assim acontecer, vamos
antecipar em quatro anos aquilo que era
o objectivo de 2020 que era atingir e ultrapassar os cinco mil milhões de euros
de exportações”, descreveu.
A Associação Têxtil de Vestuário de
Portugal apoia logísticamente as empresas
através da Associação Selectiva Moda, o
“braio armado [da ATP] para a organização de feiras e missões no exterior”, tendo
este ano previstas “cerca de 81 feiras em
35 países”.
“Isto é muito importante para as PME.
As grandes empresas têm recursos financeiros e humanos para responder a isto
com alguma facilidade, mas o mesmo já
não se passa ao nível das PME em que os
recursos estão limitados. Além de que o
sistema de incentivos COMPETE permite
que essas empresas possam beneficiar
entre 40 a 45 por cento de subvenção em
determinados itens”, concluiu.
AAssociação Portuguesa dos Industriais
de Curtumes (APIC) vai voltar a estar presente no salão mas com “uma participação
mais reduzida do que é habitual” devido a
“anos mais fracos de actividade, ligados à
conjuntura de carácter mundial” e também
porque “a própria feira perdeu um bocadinho da força que tinha vindo a ter em
edições anteriores”, disse à Lusa Gonçalo
Santos, secretário-geral da APIC.
O responsável indicou que a expectativa das quatro empresas representadas
pela associação “é ter um bom feedback
dos artigos que vão lançar na feira”,
esclarecendo que são marcas que “já realizam participações na Première Vision
há bastantes anos e que estão a dar continuidade a uma presença na feira e nos
mercados”.
Quanto ao sector de curtumes em
Portugal, Gonçalo Santos indicou que a
produção para o sector automóvel “agora
está com bastante pujança”, depois das
dificuldades após a crise financeira de
2008, mas que há “quebras ao nível da
produção de peles para calçado, para
malas e acessórios e também uma quebra
significativa nas peles para vestuário”.
“Nestes últimos dois anos tem havido
um arrefecimento notório da economia
mundial. Existem vários conflitos em
termos de guerras que perturbam o normal
consumo dos produtos. Os mercados em
Angola e na China quebraram, assim como
no Brasil. Nós trabalhamos com marcas
de luxo em termos internacionais e essas
marcas que são os nossos clientes registaram quebras nas vendas”, explicou.
Da Rosa, a ‘cantina gourmet’ que seduziu os
paladares de famosos franceses
As ‘cantinas gourmet’ Da
Rosa, em Paris, conquistaram os paladares de actores,
‘chefs’ de cozinha e políticos
franceses, como o realizador
Luc Besson, os actores Jean
Dujardin e Marion Cotillard
ou o ex-ministro da Economia
Emmanuel Macron.
Na ementa do polémico extitular da pasta da Economia,
que deixou o Governo há cerca
de duas semanas para preparar
a candidatura à presidência da
República, não falta o presunto
pata negra e um copo de vinho
do Douro.
“Podemos falar de
Emmanuel Macron que é
mesmo um amigo. [Vem]
mais em busca do presunto
português ou espanhol, pata
negra, dos produtos italianos
e de um bom copo de vinho
português do Douro. [Vem]
há mais de 12 anos”, contou
à Lusa José da Rosa, o fundador das “épicerie-cantine” Da
Rosa, uma espécie de ‘cantina
gourmet’.
De acordo com José da
Rosa, a lista dos clientes “famosos” é extensa, destacando
o realizador Luc Besson, os
actores Léa Seydoux, Jean
Dujardin, Marion Cotillard,
Vincent Lindon, Kad Merad,
Jamel Debbouze, Fabrice
Luchini, Gilles Lellouche,
Lambert Wilson, Omar Sy, o
cantor Patrick Bruel ou o exfutebolista Bixente Lizarazu.
José da Rosa, de 51 anos,
foi para Paris com seis anos,
formou-se em hotelaria, foi
director da Mariages Frères,
“uma das maiores casas de
chá em França”, e abriu uma
“épicerie-cantine” em 2002,
no bairro de Saint-Germaindes-Prés, em Paris.
Dez anos depois, abriu
outro restaurante perto da
Place Vendôme e do Museu do
Louvre, “dois ou três ‘coffee-
por pequenos produtores em
Espanha, Itália e Portugal.
“É a filosofia da maneira
de seleccionar o produto (…)
Eu prefiro fazer quantidades
mais pequenas na produção,
mas a qualidade tem que estar
sempre ao nível. É esse produto
que a gente vende aos grandes
‘chefs’ e se a gente não está
ao nível, o ‘chef’ chama-me e
diz-me: ‘Podes levar, mete no
lixo’”, descreveu.
shop’ efémeros” e, no final de
2014, um atelier de preparação
de pratos e de degustações no
11.º bairro de Paris.
Segundo o restaurador, foram precisos “mais de 25, 30
anos à procura de produtores”
para encontrar os produtos
de mercearia fina que agora
contam com a etiqueta Da
Rosa na embalagem e que
são fabricados essencialmente
A minuciosa selecção Da
Rosa conta, por exemplo, com
presunto ibérico de bellota,
caviar, salmão fumado, butarga, azeite, vinagre, vinho,
conservas de sardinha e de
‘foie-gras’ e foi aprovada por
vários ‘chefs’ Michelin como
Joël Robuchon – conhecido
como o ‘chef’ francês com
mais estrelas Michelin do
mundo – Alain Ducasse, Guy
Savoie, Hélène Darroze, Cyril
Lignac ou Yannick Alléno.
Ainda que a proveniência
dos produtos seja essencialmente mediterrânica, José
da Rosa gosta de combinar
sabores como uma “massa de
farinha de arroz japonesa sem
glúten preparada à maneira
italiana com umas azeitonas”,
queijo burrata com butarga
ou risotto da rosa com arroz
“carnaroli”, presunto “bellota”
e parmesão.
O restaurador tem hoje
fornecedores portugueses de
carne de porco preto, bacalhau,
atum, azeite, vinho, azeitonas
ou queijo e foi graças a eles
que se reconciliou com os
sabores do país natal porque a
qualidade não estava presente
“há 20, 25 anos”.
José da Rosa criou mesmo
a sua própria receita de pastéis
de bacalhau, com a ajuda de
um ‘chef’ italiano com duas
estrelas Michelin, Giuliano
Sperandio, e também fabricou
“durante três anos os próprios
pastéis” de nata, os “pastéis
Da Rosa”.
O próximo passo é exportar para Portugal as suas
“epiceries-cantine”, nomeadamente para Lisboa, Porto e
Algarve e montar um projecto
de “turismo rural gourmet”
no Alentejo, com ateliers de
cozinha animados por ‘chefs’
franceses e produção do seu
próprio vinho e azeite.
13 de Setembro de 2016 | 11
QUALIDADE
SEM IGUAL
comunidade
Convidados de honra marcam 30.º aniversário
da Casa dos Poveiros de Toronto
Por Noémia Gomes
A comemorar 30 anos em
representação das tradições
do conselho da Póvoa de
Varzim em Toronto, a Casa
dos Poveiros recebeu a visita do presidente daquela
autarquia, Aires Pereira, e do
deputado da Assembleia da
República José Cesário.
A visita decorreu por ocasião da realização do jantar
de aniversário desta colectividade, que se assinalou no
sábado (10) no salão de festas
da sindical LIUNA Local
183, no norte de Toronto, e
reuniu centenas de sócios e
simpatizantes.
Presentes ao encontro
estiveram igualmente as políticas luso-canadianas Ana
Bailão, vereadora da Câmara
Municipal de Toronto, e
Cristina Martins, deputada
provincial, que no decorrer
da noite viriam a conferir à
colectividade aniversariante
certificados de apreço da parte dos respectivos governos.
O serão viria a incluir
um espectáculo por parte do
Grupo de Cantares Poveiros,
núcleo de seis elementos
visitantes que apresentaram
alguns dos temas tradicionais da Póvoa de Varzim,
evocando o dia-a-dia dos
seus habitantes que histori-
camente estiveram sempre
ligados ao mar.
Antes, porém, realizou-se
o jantar convívio e as cerimónias evocativas do aniversário, que tiveram apresentação
da presidente do Executivo,
Linda Correia.
Escutar-se-ia também o
presidente da AssembleiaGeral, Laurentino Esteves,
este a destacar que os últimos
30 anos não deixaram de ter
os seus desafios, mas que a
Casa dos Poveiros prevalece
graças aos seus dirigentes
que fazem sempre “os possíveis” para lhe garantir a
continuidade.
No decorrer das alocuções
dos convidados e a par das
ofertas das políticas luso-canadianas, foi igualmente ofertado um medalhão da Câmara
da Póvoa de Varzim.
Para além de uma interven-
ção do deputado José Cesário,
que há muito professa nutrir
um carinho especial pela
colectividade aniversariante,
destaque especial para as
entidades e organizações, a
começar pelos voluntários
que directamente contribuíram para a realização
daquele convívio aniver-
palavras do autarca visitante,
Aires Pereira, que não só deixou uma calorosa saudação,
como fez uma significativa
oferta à Casa dos Poveiros em
nome da Câmara da Póvoa.
Ao salientar que o município que serve há 27 anos
está “sempre convosco”, o
edil entregou um cheque de
5.000 euros à colectividade
aniversariante e lembrou a
existência de um gabinete
dedicado a ajudar os emigrantes que necessitam de tratar
assuntos em Portugal.
No decorrer da noite viria
ainda a proceder-se à oferta de
prendas e medalhas a várias
Fernando Ferreira e Carlos
Moreira.
Foi ainda publicamente
reconhecida a presença dos
representantes do mais antigo
grupo folclórico da comunidade portuguesa, o Rancho
da Nazaré, e da Associação
Cultural do Minho – nas
pessoas, respectivamente, de
José Mafra e Olívia Rites –
assim como os préstimos da
cozinheira Quina.
O serão foi preenchido
com baile a cargo do conjunto Santa Fé e a actuação
do grupo poveiro convidado,
sendo que entre estes dois
actos decorreu a cerimónia de
sariante, designadamente
José Ferreira, José Lino
Pires, Manuel de Paulos, Rui
Gomes, Graciano,Fernando
Santos, Elisabeth Correia,
corte do bolo de aniversário e
brinde à longevidade da Casa
dos Poveiros de Toronto, com
a participação dos directores
e convidados.
12 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
comunidade
SEM IGUAL
Brampton:
Fé transformou festa do Senhor Santo Cristo na
maior realização religiosa portuguesa no Ontário
Santo Cristo já que tem a sua paróquia na ilha de São Miguel,
Açores, onde o culto tem a sua origem.
Tal como tem vindo a acontecer deste há sete anos, quando
Já se passaram 10 anos desde que um grupo de oito devotos
foi
acrescentado este ritual ao programa, o dia de sexta-feira
do culto do Senhor Santo Cristo se lançaram no desafio de
foi
reservado aos enfermos
organizarem uma festa dedicada a esta tradição açoriana na
graças à realização de uma
cidade de Brampton.
Por Isabel Alves
Na altura nunca imaginaram que, apenas uma década depois,
esta pudesse vir a tornar-se na maior festividade religiosa da
comunidade portuguesa na grande área de Toronto, mas todos
crêem que o seu sucesso se deve à fé dos devotos do Senhor Santo
Cristo, como explicou à nossa reportagem Guido Pacheco.
Presidente da comissão de festas e principal responsável pelo
certame desde o seu início, o dirigente explicou aos jornais Voice
e Sol Português que o programa deste ano foi desenvolvido uma
vez mais por forma a envolver quatro dias de actividades.
Missa de Cura e Bênção dos
doentes, na qual participaram
cerca de 70 pessoas doentes,
na sua maioria idosos.
No sábado (10) as actividades religiosas iniciaram-se por
volta das 16h00 com a procissão que marca a mudança da
imagem, um cortejo que foi acompanhado pela banda Lira do
Norte, vinda de Rabo de Peixe, ilha de São Miguel, e pela banda
luso-canadiana Divino Espírito Santo, de Laval, em Montreal,
seguido de missa vespertina.
clero não só luso-canadiano mas também algumas das principais figuras da igreja católica canadiana, incluindo o bispo
John Bissoneau, que liderava o séquito que acompanhava o
majestoso andar com a imagem do Senhor Santo Cristo, e o
sacerdote açoriano Norberto Brum.
O cortejo, que se iniciou cerca das 14h00, foi acompanhado
pelas três bandas convidadas, designadamente a Lira Portuguesa
de Brampton e as visitantes, Lira do Norte e Divino Espírito Santo
de Laval-Montreal, e no seu auge cobria uma vasta extensão
englobando vários grupos religiosos, incluindo romeiros.
Várias figuras da vida política local acompanharam a procissão, incluindo a presidente da câmara de Brampton, Linda
Jeffrey, a deputada federal Sonia Sidhu e o vereador lusocanadiano Martin Medeiros.
Incorporados também no desfile viam-se ainda o presidente
da Azores Airlines no Canadá, Carlos Botelho, assim como um
dos pioneiros da imigração portuguesa para este país, Afonso
Tavares.
A convite da organização foram os elementos da banda local,
a filarmónica Lira Portuguesa de Brampton, que transportaram
Entre sexta (9) e segunda-feira (12), foram quatro dias de o andor do Senhor Santo Cristo no cortejo.
Nessa noite celebrou-se com a primeira noite de arraial,
sentidas manifestações religiosas acompanhadas por igualmente apreciados arraiais profanos, completos com concertos um serão durante o qual actuou a filarmónica vinda de Laval,
Além da grandeza do cortejo, é também o enorme número
estando ainda reservado um momento para destacar as tradições
e comes-e-bebes ao gosto do público.
etnográficas açorianas, representadas através da actuação do de fiéis que se aglomeram nos passeios para o ver passar que
rancho folclórico Estrelas do Atlântico, também este vindo tornam esta procissão absolutamente majestosa, números que
há muito não se vêem nas realizações que perduram no coração
daquela região de Montreal.
de Toronto e onde as condições deixaram de ser conducentes
a este tipo de manifestação.
No final da procissão e uma vez proferidas as últimas bênçãos pelo bispo, as festividades incidiram uma vez mais na
componente profana das festas com a realização do arraial, que
apresentou um programa longo e diversificado.
No que toca aos concertos, os espectáculos abriram com
actuações das filarmónicas Lira do Norte, de São Miguel, e da
Lira Portuguesa de Brampton, tendo a noite prosseguido com
um espectáculo da dupla Lucy e Bella.
E este vem um pouco de toda a parte: sobretudo da zona
circunvizinha que engloba as cidades de Brampton, Mississauga
e Toronto, mas também muitos visitantes que chegam em
A animação musical prosseguiu noite dentro com as actuaexcursões provenientes de distantes zonas do Canadá e dos
ções de vários artistas convidados, incluindo Mário Marinho,
Estados Unidos da América.
os irmãos Justino, vindos dos Estados Unidos da América, e o
cantor João Marques.
Segundo Guido Pacheco, o que motiva a vinda de toda esta
gente a estas festividades não é mais do que a fé e devoção ao
Senhor Santo Cristo, considerando que esta se sobrepõe à fama
de qualquer artista que possam convidar para este evento.
Para as celebrações deste ano deslocou-se até Brampton o
padre Norberto Brum, profundo conhecedor das tradições do
A finalizar, realizou-se um concerto com a banda cabeça de
cartaz, os luso-canadianos e internacionalmente reconhecidos
Starlight que, segundo Guido Pacheco indicou à nossa reportagem, prometiam um concerto especial de cerca de três horas.
O último dia das festividades, que decorreu ontem, segundafeira (12), foi dedicado à realização da habitual procissão de
oferendas, seguida de arrematações, cumprindo os requisitos das
comemorações do Senhor Santo Cristo de forma semelhante às
Reservado para domingo (11) estava o principal evento festas que em São Miguel marcam a mais importante realização
religioso destas festividades, uma grande procissão que atraiu de cariz religioso dos Açores.
13 de Setembro de 2016 | 13
QUALIDADE
SEM IGUAL
14 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
actualidade
Incêndios:
Professora primária encontrou na
Protecção Civil nova vocação
Rolanda Jesus é professora primária de
formação, mas foi na Protecção Civil que
encontrou em 2009 uma oportunidade profissional e uma nova vocação.
Durante o incêndio florestal que assolou
os concelhos algarvios de Monchique e
Portimão nos últimos dois dias da semana
que findou, Rolanda, de 34 anos, foi um dos
elementos permanentes do Comando Distrital
de Operações de Socorro (CDOS) de Faro
no terreno.
“Trabalhar na área da Protecção Civil, além
de ser motivante a nível pessoal, é descobrirmos todos os dias um pouco sobre o que nos
rodeia, desde os riscos que temos à nossa volta
ao saber lidar com esses riscos. É o ajudar o
próximo”, contou à Lusa.
Começou como bombeira no Corpo de
Bombeiros de Faro Cruz Lusa e passou
depois a fazer reforço no CDOS durante a
época de combate a incêndios florestais, onde
acabou por ter oportunidade de ficar de forma
permanente.
O grande incêndio de Catraia, que assolou
os concelhos de Tavira e São Brás de Alportel
em 2012, foi para Rolanda Jesus “um momento
marcante”.
“Além de toda a complexidade da operação, o número de meios envolvidos, a área
e a dimensão, [foi complicado] lidar tão de
perto com o pânico das pessoas e a situação
que se viveu, porque foi muito complicado
para aquelas populações”, recordou.
No teatro de operações, é a presença feminina durante as reuniões de coordenação, uma
situação que encara com normalidade.
“Pelo facto de ser mulher e jovem nunca
senti qualquer discriminação. Sei que poderia ser comum, uma vez que este meio
dos bombeiros é mais um meio de homens,
embora já comecem a existir mais mulheres”,
observou.
A trabalhar na área do ordenamento do
território, do planeamento de emergência,
planos municipais e distritais de protecção
civil, na formação de bombeiros e fazendo
ligação entre a Protecção Civil e a comunicação social, Rolanda Jesus mostra-se rendida
a esta área profissional.
“Passei a gostar de uma área que eu desconhecia. Espero dar o meu melhor todos os
dias e continuar nesta área”, concluiu.
SEM IGUAL
Estádio das Salésias, em Lisboa, vai poder
voltar a ser utilizado gratuitamente
A Câmara Municipal de
Lisboa vai debater, em reunião
privada do executivo, uma
proposta que visa a celebração
de um protocolo que permitirá
a requalificação e fruição gratuita do Estádio das Salésias,
na freguesia da Ajuda.
O antigo Estádio das
Salésias, agora denominado
na proposta por Campo das
Salésias, localiza-se na freguesia da Ajuda, num terreno
da Estamo, empresa que gere
o património imobiliário do
Estado.
A proposta que será votada
na quarta-feira refere que
a “Estamo - Participações
Imobiliárias, S.A., celebrou
com o clube de futebol os
Belenenses e a Junta de
Freguesia da Ajuda, um contrato de comodato, nos termos do
qual entregou a estes últimos
a dita parcela de terreno para
ser utilizada como campo ve-
dado para eventos de natureza
desportiva”.
O clube e a Junta ficaram
incumbidos da realização das
“obras e trabalhos necessários
à adequação da parcela de terreno ao fim a que se destina”,
tendo a freguesia solicitado a
colaboração do município “na
comparticipação do custo das
obras já realizadas”.
Entre as intervenções já
realizadas contam-se a “limpeza e remoção de entulhos
do terreno, modelação de
terras, colocação de relvado
sintético, construção de uma
vedação de protecção do campo e requalificação da bancada
existente”.
O próximo passo, segundo a
proposta, será a requalificação
dos balneários da escola contígua, a Secundária Marquês
de Pombal, para servirem de
apoio aos desportistas.
Este campo foi o primeiro
“relvado de Portugal e local
de treino da selecção nacional
de futebol durante vários anos,
mas que nas últimas décadas
foi deixado ao abandono”,
acrescenta o documento do
vereador do Desporto.
O protocolo entre a Câmara,
a escola, a Junta e o clube visa
“a disponibilização gratuita”
do campo, e o desenvolvimento
de “um projecto desportivo ao
serviço da população local”, e
vigorará por cinco anos.
Com a aprovação desta
proposta, assinada por Jorge
Máximo, o município transfere mais de 78 mil euros
para a Junta de Freguesia da
Ajuda, para custear a “colocação da vedação de protecção do Campo das Salésias,
a recuperação da bancada e a
requalificação dos balneários
da Escola Secundária Marques
de Pombal”.
Na reunião, o executivo
municipal de maioria socialista vai também discutir a
celebração de um outro protocolo de colaboração com
a Associação Portuguesa de
Emprego Apoiado (APEA),
para a implementação de
acções no âmbito das redes para a empregabilidade
“RedEmprega Lisboa”.
Este acordo visa “a criação
de emprego e o incentivo ao
empreendedorismo inclusivo,
assente numa base territorial
e comunitária, através da articulação entre organismos da
administração pública responsáveis pela área do emprego,
as entidades empresariais,
os estabelecimentos de educação, centros de formação
e gabinetes de integração
profissional”.
Para isso, a Câmara irá
transferir para a APEA uma
verba de 110 mil euros, repartida entre o presente ano e
o próximo.
Na quarta-feira, a vereação irá também debater “a
constituição de um direito de
superfície a favor da Fábrica
da Igreja Paroquial de Nossa
Senhora da Porta do Céu,
sobre uma parcela de terreno
municipal, situada na Rua José
Escada”.
Apesar de a avaliação do
terreno perfazer 1,83 milhões
de euros, o direito de superfície
terá um “preço (simbólico)
de cinco euros”, lê-se na
proposta assinada pelo vicepresidente.
No documento, Duarte
Cordeiro especifica que a área
de 2.107 metros quadrados
destina-se à “construção de um
edifício de culto e fins assistenciais e culturais conexos com
o múnus da Igreja Católica
Apostólica Romana”.
Festa das Vindimas de Viseu
com 27 eventos e 100 horas de
programação em cinco dias
O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques,
anunciou que a Festa das Vindimas surge este ano renovada
e com novos atractivos, propondo 27 eventos e 100 horas de
programação ao longo de cinco dias.
“Este evento tem vindo a consolidar-se e a transformar-se,
não só num evento local, mas num evento nacional e até com
participação internacional. Para este ano temos uma proposta
renovada, com mais e novos atractivos para quem nos visita e
não nos esquecemos de quem cá vive”, garantiu.
A terceira edição da Festa das Vindimas de Viseu decorre
entre os dias 21 e 25, propondo a turistas, visitantes e residentes
a descoberta de quintas e paisagens vinhateiras da região, numa
intensa experiência enoturística e cultural no Dão.
Durante a conferência de apresentação da Festa das Vindimas,
que decorreu terça-feira (dia 6) no Solar do Vinho do Dão,
Almeida Henriques recordou que a primeira edição deste evento
contou com a participação de apenas cinco quintas, contando
este ano com 14 aderentes.
“É muito gratificante que este ano surjam 14 quintas de cinco
concelhos do distrito de Viseu. Esta Festa do Dão virada para o
país terá operadores de Viseu, mas também de Nelas, Carregal
do Sal, Tondela e Mangualde. É um evento muito importante
para Viseu e para o Dão”, acrescentou.
Durante os cinco dias do evento, o gestor da Viseu Marca,
Jorge Sobrado, revelou que no Mercado 2 de Maio será instalado
o “Mercado de Vinhos & Sabores”.
13 de Setembro de 2016 | 15
QUALIDADE
SEM IGUAL
religião e cultura
Mensagem de Fátima em “plena sintonia” com apelos do Papa
O reitor do Santuário de Fátima,
Carlos Cabecinhas, afirmou sábado
que encontra “plena sintonia” entre a
mensagem de Fátima e “as grandes linhas
do pensamento” do Papa Francisco.
“Encontramos plena sintonia entre
os desafios da mensagem de Fátima
e aquilo que são as grandes linhas do
pensamento do Papa Francisco, nomeadamente de todos os apelos que tem
sucessivamente dirigido ao mundo de
hoje e à nossa geração”, disse Carlos
Cabecinhas à agência Lusa, à margem do 24.º Congresso Mariológico
Mariano Internacional, que se centra
precisamente no “acontecimento de
Fátima”.
Segundo o reitor do Santuário, o
congresso permitiu “reflectir sobre o
que foi Fátima ao longo de 100 anos e
aquilo que é hoje e o que se prevê que
seja no futuro”.
A reflexão produzida ajuda a “perceber” que esta é uma mensagem actual,
que tem como elemento fundamental
a “paz” e que continua a ser “de uma
premência incrível”.
A mensagem de Fátima centra-se “na
sensibilidade e na atenção aos outros e
às suas necessidades”, notou, recordando
a constante chamada de atenção do Papa
Francisco para “a necessidade de combater a ditadura da indiferença”.
Questionado pela agência Lusa, o
reitor do Santuário referiu ainda que
ainda “não há nenhuma novidade” relativamente à visita do Sumo Pontífice a
Fátima em 2017.
Depois de o Papa ter afirmado que viria
se “Deus lhe der vida e saúde”, “falta
agora a confirmação oficial”, informou
Carlos Cabecinhas.
“Tendo em conta a situação de saúde do
Papa, as confirmações são cada vez mais
próximas dos eventos”, justificou.
O 24.º Congresso Mariológico
Mariano Internacional decorreu desde
terça-feira (6) até domingo (11) no
Santuário de Fátima, sendo presidido
pelo enviado especial do Papa, o Cardeal
José Saraiva Martins.
Sábado, num painel centrado na actualidade de Fátima, o Bispo de LeiriaFátima, António Marto, sublinhou o apelo
à “solidariedade espiritual e moral” e à
não resignação à “banalidade e fatalidade
do mal” presente na mensagem.
A mensagem, enfatizou, é uma “fonte
de inspiração para toda a Igreja e não
somente para alguns movimentos”.
DOCAT, Documento da Doutrina Social da Igreja
publicado em português
O “DOCAT”, tradução
popular do documento de
Doutrina Social da Igreja
Católica, foi publicado sextafeira (9) em Língua Portuguesa
pela Paulus editora.
O documento foi apresentado em Julho último, em
Cracóvia, na Polónia, pelo
Papa Francisco, no âmbito da
Jornada Mundial da Juventude
(JMJ).
No prefácio, o Pontífice
afirma que “um cristão que
não seja revolucionário neste
tempo, não é cristão”.
“Com a força do Evangelho,
podemos mudar realmente o
mundo”, prossegue o Papa
Francisco no prefácio da
obra, que aponta como “uma
tradução popular da Doutrina
Social da Igreja Católica, tal
como foi desenvolvida em importantes documentos desde,
Leão XIII”, que foi Pontífice
de 1878 a 1908.
O Papa Francisco ofereceu
o “DOCAT” a todos os peregrinos da JMJ, “um gesto
que é o ponto de partida para
a campanha juvenil à escala
global ‘Faz parte do sonho
do Papa’”, explicou fonte da
Paulus.
O “DOCAT” faz parte da
colecção “Youcat”, e aborda
a Doutrina Social da Igreja,
“numa linguagem jovem,
acessível e dinâmica”, afirma
a editora católica.
Segundo a mesma fonte,
“o sonho do Papa é que esta
mudança aconteça pelas mãos
dos jovens”.
“São especialmente os
jovens que se devem sentir
interpelados para lerem os
grandes documentos da Igreja
[Católica] no seu texto original, e orientarem a sua acção
segundo as máximas da verdade, da justiça e do amor”,
segundo a fonte editorial.
No prefácio, Francisco
afirma: “Espero que um milhão de jovens, mais ainda,
que uma geração inteira seja,
para os seus contemporâneos,
uma doutrina social em movimento. O mundo só mudará
quando homens com Jesus se
entregarem por Ele, com Ele
forem para as periferias e para
o meio da miséria”.
“Este é um desafio do Papa
a todos os jovens a irem para
a política e a lutar pela justiça
e pela dignidade humana,
sobretudo dos mais pobres”,
segundo fonte da editora católica portuguesa.
Catedral de Santarém e Museu Diocesano recebem
Prémio Europa Nostra por conservação “exemplar”
A Catedral de Santarém e o Museu
Diocesano, vencedores do Prémio
Europa Nostra 2016, da União Europeia,
na área de conservação, receberam sábado (10) a distinção,
numa sessão realizada na
Catedral, anunciou a representação da Comissão Europeia
em Portugal.
A sessão contou com o
ministro da Cultura, Luís
Filipe de Castro Mendes,
o representante da Europa
Nostra Guilherme d’Oliveira
Martins e o representante
da Comissão Europeia João
Tàtá dos Anjos, além do
Bispo de Santarém, Manuel
Pelino Domingues, segundo
a informação do gabinete da Comissão
Europeia em Portugal.
Este prémio anual da União Europeia,
anunciado em Abril, é a mais alta distinção na Europa, no campo do património histórico e cultural, segundo a
organização.
Para o júri do Prémio Europa Nostra,
“a alta qualidade da conservação da
arte e da arquitectura [da Catedral de
Santarém e do Museu] foi uma realização
impressionante, especialmente quando
se considera a abrangência do trabalho
que precisava ser feito”.
O projecto multidisciplinar envolveu
especialistas das áreas de química, biologia, radiologia, fotografia e história.
Na atribuição do prémio, o júri desta- património e paisagens culturais na
cou “o compromisso [dos conservadores] Europa.
em utilizar técnicas de construção tradiO Europa Nostra é atribuído anualmente a projectos que
contribuam para preservar e
estudar o património europeu,
e para sensibilizar os cidadãos
para o seu valor e impacto na
economia.
“Todos os projectos premiados são exemplos perfeitos do que as comunidades
e os cidadãos podem fazer
pela herança”, segundo a
organização.
Catedral de Santarém
cionais que asseguram uma restauração
fiel da arquitectura e da colecção de
arte sacra”, além da “harmonia na combinação bem-sucedida dos diferentes
elementos”.
O trabalho faz da Catedral de Santarém
um “excelente modelo para a rede mais
ampla de catedrais que se encontram por
todo o país”, frisou o júri.
O prémio resulta de uma parceria
entre Comissão Europeia, no âmbito do
Programa Europa Criativa, e a Europa
Nostra, uma organização que representa
250 organizações não governamentais,
150 organizações associadas e 1.500
membros individuais, em mais de 50
países, com a missão de proteger o
Museu Diocesano
O projecto de Desenvolvimento
Sustentável do Planalto da Mourela,
no Parque Nacional da Peneda-Gerês,
também foi distinguido este ano com o
Prémio Europa Nostra, mas na categoria
Educação.
A Comissão Europeia propôs ao
Parlamento e ao Conselho Europeu
designar 2018 como o Ano Europeu do
Património Cultural.
Breves da Cultura
Filme sobre pioneiro da fotografia Carlos Relvas
em exibição
O filme “Amateur”, realizado por Olga Ramos sobre
Carlos Relvas, pioneiro da fotografia no século XIX, vai
estar em exibição no Cinema City Classic Alvalade, em
Lisboa, segundo a produtora.
“Amateur”, que se estreou na quinta-feira, depois de ter
tido ante-estreia na Cinemateca Portuguesa, revela a vida
e obra de um fotógrafo que deixou um legado de aproximadamente 12.000 fotografias, mas que continua pouco
conhecido em Portugal e no mundo. O documentário,
de 116 minutos, conta com os contributos de figuras da
cultura, nomeadamente da museologia e da fotografia e
curadores como Alexandra Encarnação, Emília Tavares,
Filipe Alves, France Scully e Mark Osterman, José Luís
Neto, Luís Pavão, Margarida Medeiros, Maria do Carmo
Séren, Rute Magalhães e Sérgio Mah.
De acordo com a produtora, “Amateur” pretende dar
visibilidade ao trabalho técnico e artístico de Carlos Relvas
através dos seus retratos realizados no estúdio de luz
natural da Golegã, e em exteriores no Ribatejo, Lisboa,
Porto e no estrangeiro.
Ciclo “A Arquitectura dos Artistas” no AtelierMuseu Júlio Pomar
O ciclo “A Arquitectura dos Artistas” vai decorrer
em segunda edição de 18 de Setembro a 16 de Outubro,
com conversas, e uma exposição, no Atelier-Museu Júlio
Pomar, em Lisboa.
Este ciclo de conferências dedicadas à arquitectura,
comissariado pelo arquitecto José Neves, será composto
por uma exposição e quatro conversas que contarão com
a participação de doze artistas e quatro arquitectos.
António Bolota, Eduardo Batarda, Fernanda Fragateiro,
Francisco Tropa, João Queiroz, José Pedro Croft, Leonor
Antunes, Paulo Nozolino, Pedro Costa, Ricardo Jacinto,
Rui Chafes, Vera Mantero, Camilo Rebelo, Manuel Aires
Mateus, Manuel Graça Dias e Pedro Maurício Borges
participam nesta iniciativa.
O objectivo principal do programa é a reflexão sobre
as relações entre o pensamento, o trabalho artístico e a
arquitectura, tendo cada um dos artistas escolhido uma
obra.
Exposição “Calendário” mostra obras de Maria
Beatriz em Lisboa
Obras de pintura, desenho e azulejo criadas este ano
vão estar reunidas na exposição “Calendário”, da artista
Maria Beatriz, na Galeria Ratton, em Lisboa, entre 22 de
Setembro e 29 de Janeiro de 2017.
A exposição, integrada na 7ª edição do Bairro das Artes,
representam como motivo principal a figura feminina. A
expressão, atribuindo particular ênfase à cor e textura de
cada uma das personagens, desencadeia múltiplos sentidos
interpretativos.
Numa colaboração com a Casa da Cerca, em Almada,
vai também ser apresentado um conjunto alargado de trabalhos de Maria Beatriz a partir do dia 24 de Setembro e até
29 Janeiro, na exposição “Trabalho de casa 1960-2013”.
16 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
cplp – lusofonia
SEM IGUAL
Macau define ensino do português como
“projecto com prioridade” nas escolas
O ensino do português em
Macau passa, a partir deste
ano lectivo, a ser um “projecto
com prioridade de apoio” no
plano de desenvolvimento das
escolas, segundo o primeiro
Plano Quinquenal da cidade,
quinta-feira (8) apresentado.
De acordo com o documento que fixa metas até 2020, que
já tinha sido divulgado em
Abril mas foi depois sujeito
a consulta pública, sendo
ligeiramente alterado, será
definido um número mínimo de horas para as escolas
particulares com cursos de
português.
O executivo quer também
aumentar o número de escolas
com esta disciplina e o número de turmas de português
ministradas através do ensino
regular, “para maior generalização da língua”, um dos
idiomas oficiais de Macau.
“Pretende-se estabelecer
cooperação na área do ensino
com Portugal e criar melhores
condições para os estudantes
que optem por continuar os
estudos em Portugal”, diz o
documento, definindo também o objectivo de aumentar
o número de bolsas para o
ensino superior de modo a
apoiar “a frequência de cursos
de língua portuguesa ou de
tradução das línguas chinesa
e portuguesa”.
No âmbito linguístico, o
Plano Quinquenal fixa também o objectivo de “melhorar
o nível dos professores” de
mandarim.
Num território em que
83,3% da população usa
o cantonês como idioma
corrente (Censos 2011), o
Governo pretende promover
a participação dos professores de mandarim em testes
nacionais e em “acções de
cooperação”, em que participam, na China, em “cursos de
apoio para testes de avaliação
de mandarim”.
Durante a apresentação
da versão final do Plano
Quinquenal, o secretário para
Assuntos Sociais e Cultura,
Alexis Tam, foi questionado
acerca da nova Biblioteca
Central que, por estar orçada
em cerca de 100 milhões de
euros e ir ocupar o edifício do
antigo tribunal, no centro da
cidade, tem suscitado polémica, a ponto de o presidente da
Assembleia Legislativa dizer
que o hemiciclo irá chamar
o Governo para explicar o
projecto quando a sessão
recomeçar, em Outubro.
Tam não falou sobre o
valor, mas garantiu que a loca-
lização é a mais adequada e já
Sem fixar datas, o docu- e 2019 “serão instalados, de e Obras Públicas, presente na
está decidida desde 2006.
mento indica que se deseja forma faseada, em parques sessão de apresentação, admi“É bem localizada porque que “os autocarros movidos de estacionamento públicos tiu que o volume de resíduos
com condições adequadas, continua a aumentar anual200 postos de carregamento mente em Macau, chamando
eléctrico”.
a atenção para a prevalência
Até 2020, ano em que se dos resíduos alimentares, que
prevê que o número médio considera atípica.
diário de passageiros nos
“40% dos resíduos sólidos
autocarros chegue aos 700 são de cozinha e é difícil para
mil, pretende-se que o número a incineração. É uma situação
destes veículos movidos a gás singular em Macau, que não se
passa noutras regiões, por isso
natural aumente até 120.
A central de incineração de peço que não desperdicem coresíduos sólidos será amplia- mida”, disse, acrescentando
da, prevendo-se um aumento depois que o Governo acredita
de 50% na capacidade de que a maioria destes resíduos
está no centro da cidade. Não a energia eléctrica entrem ao tratamento, obra que deve não tem origem doméstica,
estamos a ver um local mais serviço efectivo com a bre- estar concluída em 2021. O mas sim nas dezenas de hotéis
conveniente. Com certeza que vidade possível”. Entre 2016 secretário para os Transportes da cidade.
a população pode continuar
a discutir mas já há dez anos
que tínhamos decidido que
o antigo tribunal é a melhor
opção, é um local bastante
bom”, disse.
O secretário lembrou que a
biblioteca do Tap Seac “tem
uma envergadura limitada”,
sendo “difícil ser uma biblioteca central que preste
Carla Filipe, Gabriel Abrantes, Lourdes
Na Bienal, inaugurada no sábado (10),
serviços a todos os cidadãos
Castro, Priscila Fernandes e Grada Kilomba Carla Filipe apresentou uma horta viva
e visitantes”.
desembarcaram no Brasil com obras selec- composta por Pancs (plantas alimentícias
A versão final do Plano
cionadas em duas exposições, em São Paulo, não convencionais) na qual debateu temas
Quinquenal define também
que tratam de temas distintos, as incertezas como a migração e a exclusão.
algumas metas ambientais,
e a arte sem réplica.
“Propus um olhar sobre as Pancs pende transportes e infra-estruA abertura da mostra “Arte sem Réplica”, sando no urbano já que, na cidade, temos
turas.
realizada na passada quarta-feira ao fim do plantas disponíveis nas ruas que podemos
dia, no Consulado de Portugal, em São Paulo, comer e não sabemos. Preferimos ir ao
contou com a participação do ministro por- mercado comprar comida industrializada”,
tuguês da Cultura, Luís Castro Mendes.
destacou.
Num breve discurso, Castro Mendes
A obra que Carla Felipe expõe na Bienal
disse que as exposições apresentadas no e o livro que apresentou no Consulado não
Consulado e na 32.ª Bienal de Arte de São têm o mesmo tema, mas, segundo ela, são
Paulo, que têm trabalhos dos cinco artistas formas de arte que trazem uma reflexão
portugueses, são complementares.
sobre o trabalho.
“Os temas encontram-se um na essência
“Os poemas são realizados com as mãos.
do outro, já que hoje a arte não pode mais Para fazer uma horta também é preciso
conceber-se como uma reprodução do irreal, colocar as mãos na terra. Acho que temos
porque vivemos num mundo de incertezas. A aí uma reflexão sobre diferentes formas de
arte seria, assim, uma fricção entre a criação trabalho”, pontuou.
e a realidade”, afirmou.
A artista Grada Kilomba, que, curiosaEm seguida, a artista Priscila Fernandes mente, contou à Lusa que já expôs diversas
apresentou uma ‘performance’ inédita, vezes no Brasil mas nunca mostrou seu
chamada “Jardim da Gozolândia”, na qual trabalho em sua terra natal, Portugal, apreretratou uma visão sobre Cocanha, um país sentou no Consulado dois vídeos que fazem
fictício cujas lendas foram disseminadas pela parte do projecto “Plantation Memories”,
Europa, desde a Idade Média.
de 2015.
“É uma encenação e a leitura dos vários
Para a Bienal, Kilomba realizou outro
textos que existem sobre o país chamado ‘vídeo-instalação’ que conta uma história em
Cocanha, ou, em português moderno, da três actos diferentes, com o título “Projecto
Gozolândia, em que se retrata um lugar onde Desejo”.
toda gente é feliz. Este mito nasceu no século
“Para entrar nesta instalação [a pessoa]
XIII, mas na medida em que avançou pelos tem de passar por dentro de um altar que é
séculos mudou de sentido. No calvinismo, dedicado a escrava Anastácia, uma figura
passou a ser visto com uma crítica ou como religiosa e política do movimento africauma sátira da política. Conjugamos parte no, que foi forçada a usar uma máscara na
destes textos para fazer o público pensar”, boca, por falar palavras de emancipação”,
explicou.
relatou.
Já sobre a obra que traz à Bienal de Arte
A artista segue descrevendo que o vide São Paulo, cuja peça principal é um sitante parte deste mundo espiritual e da
filme gravado no Parque do Ibirapuera, memória para chegar até à obra.
em São Paulo, Priscila Fernandes relatou
“O ‘vídeo-instalação’ reflecte o mundo
que partiu também do mito da Gozolândia digital e tecnológico. Apresento três hispara analisar as diferentes formas de lazer tórias sobre quem pode falar, sobre o quê
e como nos relacionamos, hoje em dia, com podemos falar e o que acontece quando
o tempo livre.
falamos”, concluiu.
Carla Filipe, outra artista presente nas
A 32.ª Bienal de Arte de São Paulo, sob o
duas exposições, disse à reportagem que, tema “Incertezas Vivas”, ficará patente até 11
para o Consulado, apresentou um livro de de Dezembro, no parque do Ibirapuera.
poemas visuais que fez num formato de
A mostra “Arte sem Réplica” também
obra única na Bienal de Jafre, em Espanha, encerra em 11 de Dezembro, mas acontece
compilado numa nova edição acrescida de no Consulado Geral de Portugal em São
outros poemas visuais inéditos.
Paulo.
Portugueses apresentam visões
de “arte sem réplica” e “incertezas
vivas” em São Paulo
13 de Setembro de 2016 | 17
QUALIDADE
SEM IGUAL
internacionais
Carpintaria portuguesa exibe-se na
China em estilo Dinastia Ming
Vários móveis no estilo
chinês da Dinastia Ming
(1368-1644), projectados por
‘designers’ chineses e fabricados por carpinteiros portugueses, estão em destaque na
edição 2016 da Semana de
Design de Pequim.
Intitulada “Aperto de mão
entre a China e Portugal”, esta
exibição nasceu da cooperação
entre ‘designers’ chineses
e fabricantes de mobiliário
de Paredes, através de uma
residência criativa realizada
naquele concelho do norte de
Portugal, em 2015.
Trata-se de um programa
organizado pela Associação
Cultural Luso-Chinesa
(ACLC) e no âmbito do “Art
on Chairs” (Arte em Cadeiras),
projecto desenvolvido desde
há cinco anos em Paredes,
e co-financiado pela União
Europeia, sob o lema “mais
design, mais indústria”.
Para Wei Ningke, um dos
dez desenhadores chineses
que em Junho de 2015 esteve
em Paredes, este intercâmbio
“serviu para contactar com
os conceitos do desenho
português”, que são “muito
diferentes do praticado na
China”.
“Os portugueses focam-se
mais nos materiais e na parte
da produção. Os asiáticos
prestam mais atenção ao
embelezamento”, descreveu
à agência Lusa.
O Embaixador de Portugal
na China, Jorge Torres-Pereira,
enalteceu “a capacidade para
trabalhar a madeira”, que
subiste em Paredes, e que é
“capaz de transformar as ideias
mais complexas em produtos
reais”.
“É aí que podemos ser úteis
aos desenhadores chineses”,
realçou.
O diplomata português
destacou ainda a inclusão da
cortiça em algumas das peças
exibidas: “Demonstra que, de
facto, houve um intercâmbio”,
disse.
Lançada em 2009, a Semana
de Design de Pequim (“Beijing
Design Week”) assume-se
como um dos eventos de
“maior envergadura na Ásia”,
no sector do design.
Mais de 2.000 profissionais
do sector, e cinco milhões
de visitantes, são esperados
durante a edição deste ano,
lançada na sexta-feira e que
tem como cidade convidada
Seul.
Em 2014, o projecto Art
on Chairs marcou a primeira
participação portuguesa na
“Beijing Design Week”, com
a exposição “Duets” (Duetos),
que consistiu na elaboração
de cadeiras personalizadas,
desenhadas por ‘designers’
portugueses para 11 personalidades portuguesas e
estrangeiras, entre as quais
Cavaco Silva, Durão Barroso,
Lula da Silva, Eduardo Souto
Moura, Cristiano Ronaldo e
José Mourinho.
“Creio que é um orgulho
chegar a esta exposição e ver
que houve uma sequência concreta dessa vinda de Paredes
à Beijing Design Week”,
concluiu Torres-Pereira.
Para 2017, estão já marcadas a terceira e quarta edição
deste intercâmbio, que se deverá alargar a outros sectores,
além do mobiliário.
França tem sob vigilância cerca de 15 mil
pessoas por ligação ao radicalismo islâmico
Os serviços secretos franceses têm
sob vigilância “cerca de 15.000 pessoas”
em processo de radicalização islâmica,
adiantou domingo o Primeiro-ministro,
Manuel Valls, alertando que a ameaça
terrorista “é alta” e que esta semana dois
ataques foram evitados.
“Todos os dias os serviços secretos
evitam ataques”, disse o governante,
numa entrevista à rádio e à televisão
Europe 1 e iTélé, na qual referiu a ameaça que representa a presença de 700
franceses ou residentes em França, dos
quais 275 mulheres, em grupos jihadistas
na Síria e no Iraque.
Manuel Valls acrescentou que 196
franceses ou residentes em França
morreram na Síria ou no Iraque e também mencionou a existência de 1.350
pessoas presas em França por ligações
terroristas.
Tendo em conta esta realidade, alertou
que “haverá novos ataques, haverá mais
vítimas inocentes” e que nos próximos
dez anos a luta contra o terrorismo terá de
continuar, porque “o fundamentalismo
vai manter-se”.
Valls insistiu na criação de postos de
trabalho na área da segurança, de “pelo
menos 1.000 por ano”, o que custará aos
cofres do Estado entre 2.000 e 3.000
milhões de euros adicionais.
O Primeiro-ministro francês acrescentou neste dia que nos próximos dez
anos vai criar mais 10.000 lugares nas
prisões francesas e que terão de aumentar
o peso dos gastos com a defesa.
“O esforço de segurança, justiça e
defesa para França e para a Europa (...)
será colossal”, disse.
O Primeiro-ministro socialista criticou o ex-presidente francês e candidato
às eleições de 2017, Nicolas Sarkozy,
que considera que a resposta à ameaça terrorista do Governo actual não
está adaptada e não é suficientemente
forte.
Valls considerou que Sarkozy “se
equivoca” porque “é brutal nas suas
propostas e divide os franceses”, precisamente quando “dividir os franceses
é fazer-lhes perder a sua capacidade de
resistência” e manifestou-se contra a
ideia de encarceramento em centros de
detenção de todas as pessoas sob vigilância nos serviços secretos por suspeita de
ligações ao radicalismo islâmico.
Hillary Clinton tem uma pneumonia mas está a “recuperar bem”
A candidata democrata
à presidência dos Estados
Unidos, Hillary Clinton, está
com uma pneumonia e ficou
“muito quente e desidratada” na cerimónia do 11 de
Setembro, que ocorreu domingo em Nova Iorque, mas
está a “recuperar bem”.
Hillary Clinton foi examinada em sua casa, em
Chappaqua, Nova Iorque, pela
sua médica, Lisa Bardack,
depois de ter deixado a cerimónia em memória do 11 de
Setembro, no ‘Ground Zero’,
por se ter sentido mal.
“[Hillary] Clinton teve uma
tosse relacionada com alergias. Na sexta-feira, depois
de a tosse se ter prolongado
e evoluído, foi diagnosticada
com uma pneumonia”, disse
a médica, acrescentando que,
nesse sentido, Hillary Clinton
Lisa Bardack garantiu ain- onde morreram perto de 3.000
foi “colocada a antibióticos e da que a candidatara demo- pessoas.
aconselhada a descansar e a crata “está agora reidratada e
Os candidatos presimudar a sua agenda”.
a recuperar bem”.
denciais Hillary Clinton e
Donald Trump interromperam as suas campanhas
eleitorais para participarem
na cerimónia, juntamente
com a polícia e familiares
das vítimas, no memorial do
11 de Setembro.
Durante a cerimónia, contudo, Hillary Clinton sentiuse mal e teve de abandonar
o local.
Os ataques da Al-Qaida
mataram 2.753 pessoas
No evento de domingo,
Os Estados Unidos assina- em Nova Iorque, 184 no
Hillary Clinton “superaque- laram domingo os 15 anos dos Pentágono, em Washington,
ceu e ficou desidratada”, atentados de 11 de Setembro e 40 no voo 93, que caiu num
afirmou Lisa Bardack, num com um momento de silêncio campo na Pensilvânia, depois
comunicado enviado pela no ‘Ground Zero’, o local de passageiros e tripulantes
candidatura democrata à onde se situavam as Torres se terem voltado contra os
comunicação social.
Gémeas, em Nova Iorque, sequestradores.
Breves Internacionais
Obama diz que diversidade é a força dos EUA nas
celebrações do 11 de Setembro
O Presidente norte-americano, Barack Obama, afirmou
domingo, no decurso do 15.º aniversário do 11 de Setembro,
que a diversidade é “uma das maiores forças” dos Estados
Unidos e que o objectivo dos “terroristas” consiste em
dividir o país.
Durão Barroso deixará de ser recebido em
Bruxelas como ex-presidente da Comissão
Durão Barroso deixará de ser recebido em Bruxelas como
ex-presidente da Comissão Europeia e terá de dar explicações
ao executivo europeu sobre a sua relação contratual com a
Goldman Sachs Internacional.
Migrações: 3.400 migrantes resgatados ao largo
da Líbia no fim-de-semana
Cerca de 1.100 migrantes foram socorridos domingo ao
largo da Líbia, o que eleva para 3.400 o total de resgatados
no fim-de-semana, anunciou a Guarda Costeira italiana, que
coordena as operações.
Separatistas catalães manifestaram-se nas ruas a
favor da independência
Dezenas de milhares de catalães saíram domingo à rua
em Barcelona e outras quatro cidades da Catalunha, em
manifestações para exigir a independência, enquanto os
líderes dos partidos independentistas tentam alcançar um
plano comum de secessão.
Grécia: Tsipras diz que o país é um “oásis de
estabilidade” numa região instável
O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, afirmou domingo que a imagem da Grécia no exterior mudou e que o
país passou a ser “um oásis de estabilidade no meio de uma
região instável”.
Hezbollah libanês anuncia apoio ao acordo de
cessar-fogo, na Síria
O Hezbollah anunciou o seu apoio a um acordo para
uma trégua na Síria, onde os combatentes do movimento
xiita libanês atuam ao lado das forças do Presidente Bashar
al-Assad.
Blatter suspeito de novos indícios criminais de
milhões de euros na FIFA
O banido ex-presidente da FIFA Joseph Blatter e dois
dos seus colaboradores foram indiciados de novas suspeitas
criminais, nomeadamente sobre bónus ilícitos na ordem dos
71 milhões de euros.
Ban Ki-moon insta a “acções adequadas” da ONU
após teste nuclear norte-coreano
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou
sexta-feira nos termos “mais firmes possíveis” o novo teste
nuclear da Coreia do Norte e pediu ao Conselho de Segurança
que ponha em marcha “acções adequadas”.
18 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
classificações / DESPORTO
SEM IGUAL
Síntese II Liga:
Resultado do sorteio da segunda
eliminatória da Taça de Portugal
Resultado do sorteio da segunda eliminatória da Taça de
Portugal de futebol, realizado quinta-feira (8) na Cidade do
Futebol, em Oeiras, e cujos jogos estão marcados para 25 de
Setembro:
União Leiria (CP) - Portimonense (II L)
Pedras Rubras (CP) - Leixões (II L)
Viana Alentejo (CP) - Cova Piedade (II L)
Sacavenense (CP) - Olhanense (II L)
Anadia (CP) - Varzim (II L)
Mosteirense (D) - Famalicão (II L)
Cerva (D) - Freamunde (II L)
Gafetense (CP) - Académico de Viseu (II L)
Joane (D) - Sporting da Covilhã (II L)
Gouveia (CP) - Académica (II L)
UD Oliveirense (CP) - Penafiel (II L)
Lusitano Évora (D) - Santa Clara (II L)
Rabo Peixe (D) - Gil Vicente (II L)
Naval 1.ª de Maio (CP) - Fafe (II L)
Moura (CP) - Desportivo das Aves (II L)
Moimenta Beira (CP) - União da Madeira (II L)
Ginásio Alcobaça (CP) - Vizela (II L)
Sertanense (CP) - Lusitano Vildemoinhos (CP)
São Roque (D) - Caldas (CP)
Almancilense (CP) - Merelinense (CP)
Fátima (CP) - Pampilhosa (CP)
Casa Pia (CP) - Pinhalnovense (CP)
Lusitano VRSA (CP) - Fabril (CP)
Povoação Barrosas (D) - AD Oliveirense (CP)
GS Loures (CP) - Oriental (CP)
Atlético Arcos (CP) - Gafanha (CP)
Alcains (D) - Limianos (CP)
Torre Moncorvo (CP) - Cinfães (CP)
Barreirense (CP) - Valadares Gaia (D)
Penalva do Castelo (D) - Amarante (CP)
Sanjoanense (CP) - Pedras Salgadas (CP)
Estarreja (CP) - Ponte da Barca (CP)
Angrense (CP) - Farense (CP)
Maria da Fonte (D) - Torreense (CP)
Coimbrões (CP) - Praiense (CP)
Benfica Castelo Branco (D) - Santa Eulália (D)
Gavionenses (D) - Mortágua (CP)
Vilafranquense (CP) - Prozis Vilaverdense (CP)
Alcanenense (CP) - Sendim (D)
Trofense (CP) - Beira-Mar (D)
Beneditense (D) - Santa Iria (D)
Armacenenses (CP) - Aljustrelense (CP)
Recreio de Águeda (CP) - Sousense (CP)
Real Massamá (CP) - São Martinho (CP)
1.º Dezembro (CP) - Lourel (D)
Camacha (CP) - Vitória Sernache (CP)
II L - II Liga
CP - Campeonato de Portugal
D - Distritais
II LIGA
6.ª jornada
I LIGA
4.ª jornada
Resultados e classificação
Resultados e classificação
- Sexta-feira, 09 Set:
Arouca – Benfica, - Sábado, 10 Set:
Belenenses - Nacional,
Sporting – Moreirense,
FC Porto – Vitória de Guimarães,
- Domingo, 11 Set:
Paços de Ferreira – Estoril-Praia,
Marítimo – Rio Ave, Sporting de Braga – Boavista,
Desport. Chaves – Vitória Setúbal,
- Segunda-feira, 12 Set:
Feirense – Tondela,
1-2
2-1
3-0
3-0
0-0
0-1
3-0
0-0
2-1
- Sábado, 10 Set:
Famalicão - Freamunde,
3-2
Vizela - Sporting de Braga B,
0-0
União da Madeira – Olhanense,
3-2
- Domingo, 11 Set:
Fafe - Leixões,
0-0
Vit. Guimarães B - Portimonense, 1-5
Cova da Piedade - Santa Clara,
1-1
Gil Vicente - Desportivo das Aves, 0-0
Varzim - Sporting B,
3-0
Benfica B - Académico de Viseu, 2-1
FC Porto B - Penafiel,
2-2
- Quarta-feira, 05 Out:
Sporting Covilhã - Académica, 16:00
Programa da 5.ª jornada:
Programa da 7.ª jornada:
- Sexta-feira, 16 Set:
Nacional - Marítimo, 20:30 (Sport TV)
- Sábado, 17 Set:
Estoril-Praia – Moreirense, 16:00
(Sport TV)
Vitória de Setúbal - Paços de Ferreira,
18:15 (Sport TV)
Vitória de Guimarães – Belenenses,
20:30 (Sport TV)
- Domingo, 18 Set:
Arouca - Desportivo de Chaves, 16:00
(Sport TV)
Boavista – Feirense, 16:00 (Sport TV)
Tondela - FC Porto, 18:00 (Sport TV)
Rio Ave – Sporting, 20:15 (Sport TV)
- Segunda-feira, 19 Set:
Benfica - Sporting de Braga, 20:00
(BTV)
- Sexta-feira, 16 Set:
Académica - Famalicão, 19:30
- Sábado, 17 Set:
Freamunde - Benfica B, 11:15 (Sport TV)
Desport. Aves - Académico Viseu, 16:00
Sporting de Braga B - Varzim, 16:00
Sporting Covilhã - União Madeira, 16:00
Leixões - Vizela, 16:00
Penafiel - Fafe, 16:00
Sporting B - Gil Vicente, 16:00 (Spg. TV)
Portimonense - Cova da Piedade, 16:00
Santa Clara - FC Porto B, 18:00
- Domingo, 18 Set:
Olhanense - Vitória Guimarães B, 11:15
Classificação:
P
1 SPORTING
12
2 SPORTING BRAGA
10
3 BENFICA
10
4 FC PORTO
9
5 VITÓRIA SETÚBAL
8
6 RIO AVE
7
7 BELENENSES 7
8 DESPORTIVO CHAVES
6
9 VITÓRIA GUIMARÃES
6
10 FEIRENSE 6
11 BOAVISTA 5
12 MOREIRENSE 4
13 AROUCA
3
14 MARÍTIMO 3
15 PAÇOS FERREIRA 2
16 TONDELA 1
17 ESTORIL-PRAIA
1
18 NACIONAL 0
Classificação (após 10 jogos):
P
1 PORTIMONENSE
16
2 SANTA CLARA
16
3 VIZELA
12
4 PENAFIEL
11
5 COVA PIEDADE
11
6 BENFICA “B”
11
7 FC PORTO “B”
10
8 SPORTING BRAGA “B”
9
9 DESPORTIVO AVES
9
10 FAFE
9
11 FAMALICÃO
8
12 UNIÃO MADEIRA
8
13 GIL VICENTE
7
14 VARZIM
7
15 ACADÉMICA
7
16 VITÓRIA GUIMARÃES “B”
7
17 LEIXÕES
5
18 ACADÉMICO VISEU
5
19 FREAMUNDE
4
20 SPORTING “B”
4
21 SPORTING COVILHÃ
1
22 OLHANENSE
1
Portimonense goleia em Guimarães e iguala Santa Clara
O Portimonense igualou domingo (11)
o Santa Clara na liderança da II Liga
portuguesa de futebol, após golear por
5-1 em Guimarães, enquanto os açorianos perderam os primeiros pontos, ao
empatarem 1-1 na Cova da Piedade, à
sexta jornada.
Em casa da equipa B do Vitória de
Guimarães, o conjunto orientado por Vítor
Oliveira até chegou ao intervalo a perder
(1-0), injustiça que corrigiu no segundo
tempo com cinco golos que traduziram
um futebol de muita qualidade.
Hélder Ferreira (25 minutos) colocou
os minhotos na frente, mas Amilton (48),
Pires (54 e 71), Paulinho (58) e Stanley
(81) consumaram a ‘violenta’ reviravolta,
que permite ao Portimonense igualar os
16 pontos do Santa Clara.
Os dois conjuntos seguem juntos na
liderança, quatro pontos à frente do Vizela
(0-0 na recepção ao Sporting de Braga
B, no sábado), que tem mais um jogo
disputado, e cinco de Penafiel, Cova da
Piedade e Benfica B.
Os insulares evitaram mesmo a primeira derrota já nos minutos finais, com
golo do avançado Clemente (88) a atenuar
maiores perdas, depois de cinco triunfos
consecutivos no arranque da prova.
O Cova da Piedade, que se tinha adiantado aos 45+1 minutos, num livre directo
por André Carvalhas, foi, sobretudo, um
conjunto pragmático e está a realizar
um bom início de II Liga (11 pontos),
não dando a ideia de ser uma equipa
estreante numa prova tão equilibrada e
competitiva.
O campeão FC Porto B evitou derrota
caseira aos 90+4 minutos, pelo guardaredes João Costa, transformado em
goleador: no último lance do desafio, foi
à área em livre lateral e fez o golo, algo
confuso, como todos os quatro do desafio
(2-2), sempre na pequena área.
Pedro Ribeiro (58) colocou os pe-
Portugal estreia-se com empate
face à anfitriã Colômbia no
Mundial de futsal
A selecção portuguesa de futsal estreouse no sábado com um empate a um golo
face à anfitriã Colômbia no Mundial de
futsal de 2016, num embate disputado
em Cali.
Um golo de Cardinal, no derradeiro
segundo, salvou a equipa lusa da derrota,
num embate que começou, praticamente,
com o tento da formação da casa, apontado
por Angellot Caro logo aos 29 segundos.
A equipa das ‘quinas’ volta a jogar
terça-feira, pelas 18:00 locais (00:00 de
quarta-feira em Lisboa), frente ao Panamá,
que lidera isolado o Grupo A, depois de
ter batido o Uzbequistão por 3-1.
nafidelenses na frente, mas Areias (74)
empatou, antes de Fidélis (88) dar nova
vantagem, desfeita já no fim: após o apito
final, registaram-se escaramuças entre os
futebolistas das duas equipas.
Por seu lado, o Benfica B venceu pela
primeira vez em casa, impondo-se ao
Académico de Viseu por 2-1: Heriberto
Tavares (7 minutos) colocou os anfitriões
na frente, com golo de fora da área, mas
Pedro Vinícius (41) empatou, sendo que o
tento da vitória esteve no ‘chapéu’ vistoso
do sérvio Ivan Saponjić (70).
O Sporting B foi derrotado na Póvoa,
por 3-0, pelo Varzim, com o autogolo de
Mama Baldé (2) a ser complementado por
tentos de Renna (61) e Delmiro (87).
Os desafios Gil Vicente-Desportivo
das Aves e Fafe-Leixões terminaram
ambos empatados a zero, sendo que a
jornada só se completa a 5 de Outubro,
com a recepção do Sporting da Covilhã
à Académica.
Árbitro sérvio Milorad Mazic no
Benfica-Besiktas
O árbitro sérvio Milorad Mazic foi nomeado pela UEFA para dirigir
na terça-feira o encontro entre Benfica e Besiktas, da primeira jornada
da fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol, revelou domingo
o organismo.
Mazic, de 43 anos, vai apitar pela terceira vez um jogo dos tricampeões
portugueses e novamente frente a um adversário turco.
Na última temporada, esteve no Benfica-Galatasaray (2-1), da
‘Champions’, e em 2012/13 arbitrou o Fenerbahce-Benfica (1-0), das
meias-finais da Liga Europa.
O árbitro sérvio foi esta época escolhido pela UEFA para dirigir a
Supertaça europeia entre Real Madrid e Sevilha (3-2, após prolongamento).
O encontro entre Benfica e Besiktas, da primeira jornada do Grupo B,
está agendado para as 19:45, no Estádio da Luz. O agrupamento inclui
ainda Nápoles e Dínamo Kiev, que se defrontam na capital ucraniana.
Nacional Seniores – Resultados e classificação – 3.ª jornada
Série A
Série B
Série C
Vilaverdense – Limianos,
5-1
AD Oliveirense – Merelinense,
1-3
União Torcatense – Ponte da Barca, 2-1
Montalegre – Mirandela,
1-1
Juv. Pedras Salgadas – Bragança, 2-3
Camacha – Caniçal,
Amarante – São Martinho,
Marítimo B – Trofense,
Pedras Rubras – Felgueiras 1932,
Torre de Moncorvo – Gandra,
Classificação:
P
1 MERELINENSE
9
2 BRAGANÇA
9
3 OLIVEIRENSE
6
4 JUV. PEDRAS SALGADAS
6
5 UNIÃO TORCATENSE
4
6 VILAVERDENSE
3
7 MONTALEGRE
2
8 MIRANDELA
1
9 PONTE DA BARCA
1
10 LIMIANOS
1
Classificação:
P
1 FELGUEIRAS 1932
7
2 MARÍTIMO “B”
7
3 AMARANTE
7
4 CF CANIÇAL
4
5 CAMACHA
3
6 PEDRAS RUBRAS
3
7 TROFENSE
2
8 S.MARTINHO
1
9 GANDRA
1
10 MONCORVO
1
Programa da 4.ª Jornada (18 Set):
Limianos – Juventude Pedras Salgadas
Merelinense – Vilaverdense
Ponte da Barca – AD Oliveirense
Mirandela – União Torcatense
Bragança – Montalegre
Série E
0-1
1-0
1-1
0-0
1-1
Programa da 4.ª Jornada (18 Set):
Caniçal – Torre de Moncorvo
São Martinho – Camacha
Trofense – Amarante
Felgueiras 1932 – Marítimo B
Gandra – Pedras Rubras
Série F
Classificação:
P
1 SERTANENSE
9
2 BEN.C.BRANCO
7
3 FÁTIMA
6
4 V. SERNACHE
6
5 OPERARIO
3
6 IDEAL
3
7 CARAPINHEIRENSE
3
8 UNIÃO DE LEIRIA
1
9 OLEIROS
0
10 NAVAL 1.º MAIO
0
Classificação:
P
1 PRAIENSE
9
2 ALCANENENSE
6
3 TORREENSE
4
4 VILAFRANQUENSE
4
5 LUSITANIA
3
6 MAFRA
3
7 GAFETENSE
3
8 CALDAS
3
9 ANGRENSE
0
10 ALCOBAÇA
0
2-0
3-0
2-1
0-3
3-1
Programa da 4.ª Jornada (18 Set):
Angrense – Praiense
Gafetense – Vilafranquense
Caldas – Torreense
Alcanenense – Mafra
Ginásio Alcobaça – Lusitânia
Académica SF – Gafanha,
0-1
Anadia – Mortágua,
1-0
Águeda – Lusitanos Vildemoinhos, 0-0
Tourizense – Gouveia,
3-4
Pampilhosa – Nogueirense,
0-0
Classificação:
P
1 SANJOANENSE
9
2 SALGUEIROS 08
9
3 COIMBRÕES
7
4 OLIVEIRENSE
4
5 SOUSENSE
3
6 ESTARREJA
3
7 MOIMENTA BEIRA
3
8 CINFÃES
3
9 CESARENSE
2
10 GONDOMAR
0
Classificação:
P
1 LUSIT.VILDEMOINHOS
7
2 ANADIA
7
3 GAFANHA
6
4 GOUVEIA
6
5 ACADÉMICA SF
4
6 PAMPILHOSA
4
7 MORTAGUA
2
8 AGUEDA
2
9 TOURIZENSE
1
10 NOGUEIRENSE
1
Programa da 4.ª Jornada (18 Set):
Série G
Vilafranquense – Angrense,
Torreense – Gafetense,
Mafra – Caldas,
Lusitânia – Alcanenense,
Praiense – Ginásio Alcobaça,
Programa da 4.ª Jornada (18 Set):
Série D
0-1
2-1
0-1
2-1
3-0
Coimbrões – Sanjoanense
UD Oliveirense – Moimenta da Beira
Salgueiros – Cinfães
Gondomar – Cesarense
Estarreja – Sousense
União Leiria – B. Castelo Branco, 1-1
Carapinheirense – Vitór. Sernache, 0-2
Naval 1.º Maio – Sertanense, 0-3 (inv)
Ideal – Fátima, adiado
Operário – Oleiros, adiado
Benfica e Castelo Branco – Operário
Vitória de Sernache – União de Leiria
Sertanense – Carapinheirense
Fátima – Naval 1.º de Maio
Oleiros – Ideal
Moimenta da Beira – Coimbrões,
Cinfães – UD Oliveirense,
Cesarense – Salgueiros,
Sousense – Gondomar,
Sanjoanense – Estarreja,
Real – Sintrense,
1.º de Dezembro – Sacavenense,
Oriental – Casa Pia,
Barreirense – Malveira,
Loures – Atlético,
Série H
1-0
0-0
0-2
2-2
1-0
Classificação:
P
1 LOURES
9
2 CASA PIA
7
3 REAL
6
4 SINTRENSE
6
5 SACAVENENSE
5
6 MALVEIRA
4
7 BARREIRENSE
2
8 1º DEZEMBRO
1
9 ORIENTAL
1
10 ATLÉTICO
0
Programa da 4.ª Jornada (18 Set):
Sintrense – Loures
Sacavenense – Real
Casa Pia – 1.º de Dezembro
Malveira – Oriental
Atlético – Barreirense
Programa da 4.ª Jornada (18 Set):
Gafanha – Pampilhosa
Mortágua – Académica SF
Lusitanos de Vildemoinhos – Anadia
Gouveia – Águeda
Nogueirense – Tourizense
Lusitano de VRSA – Almacilense,
Fabril Barreiro – Aljustrelense,
Moura – Armacenenses,
Louletano – Pinhalnovense,
Viana Alentejo – Farense,
4-3
0-2
0-1
1-1
1-4
Classificação:
P
1 LOULETANO
7
2 LUSITANO VRSA
7
3 FARENSE
6
4 MOURA
6
5 PINHALNOVENSE
5
6 ALJUSTRELENSE
3
7 ARMACENENSES
3
8 FABRIL
2
9 ALMANSILENSE
1
10 SPORTING VIANA
1
Programa da 4.ª Jornada (18 Set):
Almacilense – Viana Alentejo
Aljustrelense – Lusitano de VRSA
Armacenenses – Fabril Barreiro
Pinhalnovense – Moura
Farense – Louletano
13 de Setembro de 2016 | 19
QUALIDADE
SEM IGUAL
desporto
I Liga de futebol:
‘Dragões’, com reatamento letal, regressam às vitórias
O FC Porto regressou sábado aos triunfos, batendo o Vitória
de Guimarães por 3-0, numa partida da quarta jornada da
I Liga de futebol em que os ‘dragões’ sentenciaram o jogo
com uma entrada letal no segundo tempo.
Depois de Marcano ter inaugurado o marcador, na primeira
parte, Óliver Torres e João Aurélio - que marcou na própria
baliza -, fizeram dois golos nos primeiros 10 minutos do
reatamento, condicionando de sobremaneira uma possível
reacção dos minhotos.
Os ‘dragões’ conseguiram, assim, uma vitória tranquila,
num encontro em que actuaram com dois pontas de lança
(André Silva e Depoitre) no ‘onze’ inicial, algo que há muitos
anos não acontecia na equipa ‘azul e branca’.
Com este triunfo, a equipa de Nuno Espírito Santo passa
a somar nove pontos, subindo à condição ao terceiro lugar,
e mantendo-se no encalço de Benfica, segundo classificado
com 10, e do líder Sporting, com 12.
Já o Vitória de Guimarães, quebrou uma série de duas
vitórias consecutivas, descendo ao sétimo lugar do campeonato, com os mesmos seis pontos
Depois da derrota na última jornada, no ‘clássico’ frente
ao Sporting, o técnico dos portistas optou por fazer duas
alterações na equipa, abdicando de Herrera e Corona e fazendo estrear como titulares os reforços Depoitre e Óliver
Torres.
Do outro lado, o técnico dos minhotos Pedro Martins,
manteve quase inalterado o ‘onze’, que na ronda anterior
tinha goleado o Paços de Ferreira [5-3], trocando apenas o
emprestado ‘dragão’ Marega por Xande Silva.
E foi precisamente o avançado lançado pelo técnico dos
minhotos a forçar a primeira anotação do jogo, quando logo
aos dois minutos, se escapou e obrigou Casilas à primeira
intervenção da noite.
Apesar do atrevimento inicial contrário, o FC Porto não
demorou a reassumir o controlo das operações, mostrando-se
como a equipa mais ofensiva, embora sem soluções, nos primeiros minutos, para superar a coesa defesa vimaranense.
Ao domínio azul e branco, o Vitória respondia, quase
sempre, de contra-ataque e, na sequência de um dessas
investidas, ganhou um livre que Hurtado bateu para nova
intervenção esforçada do guardião da casa.
O FC Porto demorava a abrir brechas na última barreira
vimaranense, e só depois do árbitro Jorge Sousa, aos 19
minutos, ter anulado um golo a André Silva por alegado
domínio com a mão, começou a materializar em oportunidades o maior pendor ofensivo.
Em menos de três minutos, três cabeceamentos de
Marcano, André Silva e Depoitre, este último merecer grande
defesa de Douglas, criaram calafrios à equipa minhota.
A pressão dos ‘dragões’ acabaria por dar frutos quando,
aos 38 minutos, Marcano quebrou a resistência da equipa
de Pedro Martins, inaugurando marcador.
Após canto cobrado por Miguel Layún, e um preciso
desvio de Depoitre, o defesa central espanhol foi lesto na
desmarcação e rematou vitoriosamente.
Ainda antes do intervalo, e perante um Vitória de
Guimarães que claramente foi perdendo fulgor ao longo
da etapa inicial, os ‘azuis e brancos’ estiveram perto do
segundo golo, com a barra da baliza de Douglas a devolver
um livre de Layun.
No regresso do descanso, o FC Porto não poderia esperar melhor reentrada, já que em pouco mais de 10 minutos
praticamente resolve a partida, com dois golos.
Logo aos 46, Oliver Torres, com alguma felicidade, desvia
com as costas um remate de longe de Otávio, e apanhando
o guardião Douglas em contra pé, fez o segundo.
Aos 56 minutos, o surgiu o terceiro tento para os ‘dragões’,
desta feita apontado por João Aurélio, num desvio infeliz a
um cruzamento de Layún.
Os golos do FC Porto acabaram por condicionar toda a
estratégia de Pedro Martins, que lançara Bernard ao intervalo
- com intuito da equipa ganhar mais rasgo ofensivo -, pois a
sua equipa demorou a restabelecer-se dos golpes.
Raphinha e Pedro Henrique ainda provaram a Casillas que
não seria um espectador na baliza portista, mas a maior parte
da ação continuava a passar-se junto à área minhota.
Mesmo com os donos do terreno, que ainda estrearem
o reforço Diogo Jota, a tiraram, paulatinamente, o ‘pé do
acelerador’, devolvendo algum equilíbrio, ao desafio, o FC
Porto ainda poderia ter chegado à goleada.
I Liga de futebol:
I Liga de futebol:
Sporting alcança vitória fácil,
em jogo de estreias
Defesas rendem avançados e
Benfica sai de Arouca na liderança
O Sporting manteve sábado
a liderança isolada e um início
100 por cento vitorioso na I
Liga portuguesa de futebol,
após bater o Moreirense por
3-0, num encontro da quarta
jornada marcado por várias estreias na formação ‘leonina’.
Num Estádio José Alvalade
praticamente cheio (mais de
44 mil pessoas), o Sporting
chegou sem grandes dificuldades ao triunfo, com golos
de Gelson Martins, aos 27
minutos, do costa-riquenho
Joel Campbell, que marcou
na estreia como titular aos 53,
e de Bas Dost, que ‘facturou’
aos 56, naquele que foi o seu
primeiro jogo com a camisola
do emblema lisboeta.
A tarefa da equipa comandada por Jorge Jesus ficou mais
fácil quando Neto foi expulso,
aos 34 minutos, deixando o
Moreirense a actuar com menos uma unidade, num jogo em
que o Sporting estreou quatro
caras novas.
Além de Bas Dost, também
Markovic, André e Elias, que
entraram todos na segunda
parte, se estrearam na equipa
de Alvalade, embora o médio
brasileiro seja um regresso.
Com este resultado, os
‘leões’ continuam isolados na
frente do campeonato, com 12
pontos, mais dois que o eterno
rival e tricampeão Benfica,
que na sexta-feira foi a Arouca
vencer por 2-1.
Tudo correu a favor do
Sporting, que, apesar da vitória
indiscutível, acabou por efectuar uma exibição sem grande
brilho, frente a um adversário
que veio a Alvalade com uma
atitude demasiado defensiva,
tendo abusado muito do jogo
faltoso, sobretudo durante a
primeira parte.
Por isso, sem grande surpresa, o Moreirense ficou reduzido
a 10 jogadores, depois de uma
entrada muito dura de Neto sobre William Carvalho, acabando o médio por ver o segundo
amarelo, numa altura em que
os ‘leões’ já venciam.
Naquela que foi a primeira
oportunidade em todo o jogo,
Gelson Martins apareceu na
frente de Makaridze, após
excelente passe de William,
e com muita calma bateu o
guarda-redes georgiano.
Estavam jogados 27 minutos e até esse lance o Sporting
estava a demonstrar demasiada
lentidão nas transições ofensivas e alguma falta de rotina, sobretudo entre Alan Ruiz e Bas
Dost, que formaram a dupla de
ataque, a mais cara de sempre
da história do clube.
Nessa altura, Schelotto,
que apareceu no lugar de João
Pereira, e Gelson Martins estavam a ser, no lado direito, os
principais impulsionadores do
ataque do Sporting, disfarçando muitas vezes a falta de ritmo
do meio campo, sobretudo
William Carvalho, e alguma
atrapalhação entre Bruno
Cesar e Joel Campbell, que
falharam muitas combinações
na esquerda.
No arranque da segunda
parte, os ‘leões’ apareceram
mais velozes e puseram cedo
um ponto final na discussão
da partida, isto depois de Bas
Dost e Adrien já terem obrigado Makaridze a duas boas
intervenções.
Aos 53 minutos, Alan
Ruiz descobriu solto na área
Campbell, que de cabeça
colocou a bola nas redes do
Moreirense, festejando o seu
primeiro golo com a camisola
do Sporting. Pouco depois, aos
56, Bas Dost aproveitou uma
confusão dentro da área e já no
chão fez o terceiro.
Subitamente, o Sporting
tinha resolvido a partida, sem
ter que impor grande intensidade, e começou a pensar
no duelo com o Real Madrid
para a ‘Champions’ a meio da
semana, baixando o ritmo.
Com tudo decidido, Jesus
aproveitou para estrear
Markovic, que rendeu Gelson,
aos 60 minutos, e também Elias
e André, que entraram mais
tarde para os lugares de Adrien
e Bas Dost, respetivamente.
Destaque para a ovação de
Adrien recebeu do público de
Alvalade quando abandonou
o terreno, depois de ter estado
quase a abandonar o clube no
mercado de transferências.
Até final, o Sporting foi
mantendo a posse de bola e,
sem grande determinação,
ainda tentou chegar ao quarto
golo, mas só Alan Ruiz é que
chegou a testar Makaridze, aos
77 minutos.
Já nos descontos, Rui
Patrício saiu com coragem aos
pés de Ramirez e impediu o tento de honra do Moreirense.
O Benfica, que se apresentou sexta-feira
sem os seus principais avançados, saiu de
Arouca com um triunfo por 2-1, assinado
por um par de defesas, que deixou provisoriamente os ‘encarnados’ no comando
da I Liga de futebol.
Nelson Semedo e Lisandro fizeram
os golos dos tricampeões nacionais, que
chegaram à quarta jornada sem os lesionados Jonas, Jiménez e Mitroglou. Walter
González ainda reduziu, mas o golo do
paraguaio foi curto para
que o Arouca pudesse repetir a ‘gracinha’ da época
passada, quando bateu os
‘encarnados’.
O Benfica surgiu em
campo com alterações
forçadas no ataque, entregue a Gonçalo Guedes
e a Rafa, último reforço da
equipa de Rui Vitória, que
viria a sair lesionado na
sua estreia com a camisola
das ‘águias’.
Do lado do Arouca,
Lito Vidigal surpreendeu ao adaptar Nuno
Coelho a central, opção que Pedro Emanuel
já tinha testado quando esteve no clube.
O Benfica impôs-se no jogo a chegou ao
golo aos 16, com culpas para a defesa do
Arouca. Num lance aparentemente controlado, Hugo Basto e Nuno Coelho acompanharam a subida de Nelson Semedo, mas
o corte do ‘capitão’ fez a bola ressaltar nas
pernas do lateral do Benfica e encaminharse para baliza, onde já não estava Bracali,
que ficou a meio caminho.
Depois do golo, o Benfica podia ter aumentado a vantagem, valendo ao Arouca as
defesas de Bracali a desviar um remate de
Rafa, aos 23, e um tiro Pizzi, aos 28, antes
da recarga para fora. No minuto seguinte, o
mesmo Pizzi recebeu um passe de Gonçalo
Guedes na área, mas atirou ao lado.
Antes do intervalo, o Arouca não conseguiu melhor do que o cabeceamento de
Marlon, por cima, ao minuto 17. Artur, de
livre, procurava a área, mas a bola acabou
sempre nas mãos de Júlio César.
Na segunda parte, apesar das mexidas na
defesa, com a entrada de Gegé, foi o Benfica
quem voltou a marcar, aos 51, através o
central argentino Lisandro Lopez, com uma
oportuna entrada de cabeça ao primeiro
poste, na sequência de canto marcado na
direita. A perder por 0-2, a equipa do Arouca
não se deu por rendida e após um lance em
que se pediu grande penalidade por alegada
falta sobre Rafa, Zequinha, na direita, viu
a desmarcação do recém-entrado Walter
González e fez um cruzamento perfeito
para o cabeceamento fulgurante e certeiro
do paraguaio, aos 56 minutos.
O Arouca procurou então a igualdade,
sem acertar na finalização, e o Benfica só
conseguiu responder perto do fim do jogo,
com Grimaldo, de livre, a atirar ao lado,
aos 87, e Carrillo - que entrara a substituir
o lesionado Rafa (62) - a ver o seu remate
desviado novamente por Bracali, aos 88.
Nos últimos instantes do período de
compensação, o peruano voltou a atirar
ao lado, após um bom trabalho de André
Horta, numa altura em que Zé Gomes,
jovem avançado de 17 anos, entrava em
campo para a fazer a sua estreia na principal equipa do Benfica, sem tempo para
mostrar serviço.
20 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
TEMPOS LIVRES
HORÓSCOPO
CARNEIRO 21 de Março a 20 de Abril
SEM IGUAL
Frango do Campo com Cerveja Preta,
Mostarda e Salsa
Amor: Alguma apatia e insatisfação com a sua vida
sentimental, é recomendável que mude algumas atitudes. Finanças: Não é um bom momento para tomar qualquer tipo de decisão, tudo deve ficar como
está. Saúde: Tendência a sentir cansaço, precisa de
mais horas de sono do que é habitual.
TOURO 21 de Abril a 20 de Maio
Amor: Seja preciso/a no que manifesta, podem
ver nos seus gestos intenções ou sentimentos que
não tem. Finanças: Período positivo neste sector,
os seus esforços começam a dar bons resultados.
Saúde: Complicações intestinais, deve ter o maior
cuidado com o que come.
GÉMEOS 21 de Maio a 20 de Junho
Amor: Momentos de profundo prazer e de grande
sensibilidade. O elemento feminino do signo estará
mais favorecido. Finanças: Terá forte imaginação e
capacidade para influenciar os que o rodeiam. Boas
evoluções económicas. Saúde: Melhorias notáveis
para quem se encontra em fase de convalescença.
CARANGUEJO 21 de Junho a 22 de Julho
Amor: Poderá oficializar uma relação que seja por
actos formais ou não. O momento é de promissor no
campo sentimental. Finanças: Deve tomar algumas
precauções no que diz respeito á gerência da sua
vida económica. Saúde: Tendência a complicações
intestinais que ocorrerão se alterar os seus hábitos.
LEÃO 22 de Julho a 22 de Agosto
Amor: Poderá nascer um novo amor, esteja com
mais atenção a alguns sinais e não tenha medo do
inesperado. Finanças: Programe detalhadamente todos os seus actos, nada deve ser deixado ao acaso.
Saúde: Beneficiará bastante em aumentar o número
de horas de sono.
VIRGEM 23 de Agosto a 22 de Setembro
Amor: Evite comportamentos dominadores, deve
controlar as emoções para viver este momento tranquilo. Finanças: Está muito acutilante com facilidade em abrir novas portas. Tome iniciativas. Saúde:
Se deu uma queda ou tem alguma lesão óssea ou
muscular faça uma averiguação clínica.
IngredienteS (para 4-5 pessoas):
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
1 frango do campo
q.b de sal grosso
q.b de azeite
2 cebolas
2 cenouras
4 dentes de alho
150 g de presunto
2 garrafas com cerveja preta
1 dl de mostarda
1 molho pequeno de salsa
Arroz cozido
Legumes cozidos
CONFECÇÃO:
Corte o frango em pedaços. Tempere com sal e deixe repousar durante 4 horas no frigorifico.
Num tacho coloque azeite e quando estiver quente core o
frango de todos os lados.
Depois de corado, e no mesmo tacho, junte cebola picada,
alho picado, cenoura cortada aos cubos e presunto cortado aos
cubos. Adicione a cerveja preta e deixe ferver até evaporar o
álcool. Cubra com água quente e deixe cozinhar lentamente
com o tacho tapado.
Junte a mostarda e retifique o tempero.
Polvilhe com salsa picada.
Sirva com arroz branco e legumes cozidos.
BALANÇA 23 de Setembro a 22 de Outubro
Amor: Algumas ligações podem chegar ao fim, tente perceber porquê promovendo um diálogo lúcido
e cordial. Finanças: Assuntos económicos tendem a
agravar-se e algumas consequências de actos passados podem agora fazer-se sentir. Saúde: Poderá ter
problemas digestivos.
ESCORPIÃO 23 de Outubro a 21 de Novembro
Amor: As relações evoluem com harmonia e bom
ritmo e no ar sente-se paixão e romance, aproveite. Finanças: Algumas discussões podem surgir de
forma inesperada e atingir foros excessivos. Saúde:
Tendência a tosse ou rouquidão cujas causas deverá
analisar.
SAGITÁRIO 22 de Novembro a 21 de Dezembro
Amor: Uma união sentimental vai consolidar-se. Os
afectos estão intensos. Finanças: Vai sentir-se muito
útil, os seus recursos serão realmente aproveitados
e serão uma ponte para o futuro. Saúde: Vai encontrar soluções para algumas situações e problemas.
Rasgam-se novos horizontes para a sua vida.
CAPRICÓRNIO 22 de Dezembro a 19 de Janeiro
Amor: Não faça teatro ou jogo com as suas emoções e seja absolutamente sincero/a e transparente.
Finanças: Pode introduzir alterações graduais na
sua vida. Meça a par e passo os resultados. Saúde:
Alguns problemas de saúde podem agudizar-se,
deve preparar-se para um tratamento mais radical.
ANEDOTAS
AQUÁRIO 20 de Janeiro a 18 de Fevereiro
Amor: Os seus sentimentos estão fortemente definidos, não deixe de mostrar o que realmente sente.
Finanças: Verá todos os seus projectos e trabalhos
concluídos de forma exemplar. Pode lançar-se em
novas aventuras. Saúde: Favorecidas pequenas viagens ou participação em eventos sociais.
PEIXES 19 de Fevereiro a 20 de Março
Amor: Não deixe que o perturbem com expressões
ou vontades que revelam imaturidade e falta de senso. Finanças: Não são de prever grandes entradas
de dinheiro pelo que deve controlar muito bem os
gastos. Saúde: Procure manter uma actividade física regular.
Pensamento da Semana
“O silêncio está tão repleto de sabedoria
e de espírito em potência, como o mármore não talhado é rico em escultura.”
- Aldous Huxley (1894-1963), escritor britânico
SOLUÇÕES PASSATEMPOS
Um corcunda passava
junto do cemitério da
vila quando o relógio da
torre da igreja deu as
badaladas da meia-noite.
Nesse momento, fez-se
um clarão, seguiu-se
um estrondoso trovão e
ouviu-se uma voz cavernosa perguntar:
- O que levas nas costas?
Apavorado, o corcunda
respondeu:
- Nas costas levo uma
marreca.
E a voz disse:
- Vou contar até três e a
marreca vai desaparecer!
E lá aconteceu, a voz
contou até três e a
marreca desapareceu…
O agora ex-corcunda
agradeceu, mas a voz já
não lhe respondeu.
No dia seguinte, na roda
de amigos, ao contar o
milagre, um deles, que
era coxo, pensou logo
na sua oportunidade.
Assim, à meia-noite em
ponto, passou pelo cemitério. Fez-se o clarão,
deu-se o trovão e ouviuse a voz perguntar-lhe:
- O que levas nas costas?
Surpreendido, o coxo
responde:
- Nas costas?!!! Nas
costas não levo nada!
E disse-lhe a voz:
- Então, toma lá uma
marreca…
13 de Setembro de 2016 | 21
QUALIDADE
SEM IGUAL
CLASSIFICADOS | EVENTOS
CLUBES & ASSOCIAÇÕES
ASSOCIAÇÃO CULTURAL DO MINHO
165 Dynevor Road, Toronto. Tel.: 416-781-9290
Domingo, 9 de Outubro: Santoinho no Donwsview Park, com as actuações de Imperio Show (vindo de Portugal), Tânia Barbosa, tocador
de concertina Marco Pereira, Grupos Folclóricos Português de Montreal
Coração do Minho e da ACMT. Som a cargo de TNT. Sábado, 15 de
Outubro: Aniversário da ACMT, na Casa do Alentejo (1130 Dupont
St.), com a presença do Presidente da Câmara de Arcos de Valdevez,
João Esteves. Actuações do rancho da casa e de Tânia Barbosa. Som a
cargo do DJ TNT. Informações: 647-533-2922, 647-929-8554 ou 416
-670-9204.
ASS. DOS AMIGOS DE RABO DE PEIXE DO ONTÁRIO
127 McRoberts Avenue, Toronto. Tel: 416-654-9313
Sábado, 17 de Setembro: 18.º Aniversário, às 18h00, na Local 183
(1263 Wilson Av.). Jantar seguido dos espectáculos de Henrik Cipriano, Mexe Mexe e do bailinho tradicional de Rabo de Peixe: Baile dos
Pescadores. Informações: 905-230-9013, 905-794-7517, 905-457-6058,
416-651-5193 ou 416-731-1720.
CASA DO ALENTEJO COMMUNITY CENTRE
1130 Dupont Street, Toronto. Tel.: 416-537-7766
Sábado, 24 de Setembro: Lançamento de CD de Carmen Moscatel
com noite de fado, às 18h30. Actuações de Carmen Moscatel, Luiz
Ferraz, Soraia Mejdoubi e Paulo Filipe acompanhados pelos músicos,
Manuel Moscatel, Hernani Raposo, Valdemar Mejdoubi e Sérgio Santos.
Informações: 416-930-8101 e 416-537-7766.
CASA DOS AÇORES DO ONTÁRIO
1136 College Street, Toronto.Tel.: 416-603-2900
Sábado, 17 de Setembro: Abertura da nova época com jantar às 19h00,
seguido de baile com Tony Silveira Band. Sábado, 1 de Outubro: 1º Jantar
Divino Espírito Santo, seguido de baile com Lídia Sousa e DJ Nazaré
Praia. Informações: 289-997-8946.
CONSULADO GERAL DE PORTUGAL EM TORONTO
438 University Ave, 14th floor, Toronto. Tel.: 416-217-0966 ext. 227
*Encontram-se abertas as candidaturas para a 21.ª Edição do Programa
INOV Contacto, 2016/2017. Inscrições abertas para os jovens licenciados até às 15h00 do dia 15 de Setembro de 2016 e para as entidades de
acolhimento. Prolongam-se até ao dia 30 de Setembro do mesmo ano.
As candidaturas são feitas exclusivamente on-line em www.inovcontacto.pt. Até 20 de Outubro: fase de inscrição das escolas interessadas
em participar no “Parlamento dos Jovens 2016-2017”. Regulamentos
e calendário do programa disponíveis em www.jovens.parlamento.pt.*
CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS DE MISSISSAUGA
53 Queen Street Norte, Mississauga.Tel: 905-286-1311
Sábado, 17 de Setembro: Baile de abertura/sócio, com o conjunto
Tabu. Sábado, 1 de Outubro: Grande gala do Fado com a fadista vinda
de Portugal, Cláudia Madur, acompanhada pelos seus guitarristas.
GRACIOSA COMMUNITY CENTRE OF TORONTO
279 Dovercourt Road, Toronto. Tel.: 416-533-8367
Sábado, 24 de Setembro: Abertura da nova época, com animação do
Duo Som Luso. Sábado, 1 de Outubro: Baile da Vindima, com o DJ
Martins. Informações: 416-537-9697.
YORK UNIVERSITY
4700 Keele St, Toronto. Tel: 416-736-2100 ext. 30385 ou ext. 52305
Oportunidade de voluntariado em português para alunos da universidade, no campus da Keele, para o ano lectivo 2016/2017. Os voluntários
devem apoiar as aulas do programa Portuguese and Luso-Brazilian
Studies nos níveis Elementar (segundas e quartas, das 10h30 às 12h30);
Intermédio (terças e quintas, das 12h30 às 14h30) ou Avançado (terças e
quintas, das 14h30 às 16h30). Informações: [email protected]
ORAÇÕES
Oração a Nossa Senhora
da Conceição
Virgem Santíssima, que fostes concebida sem o pecado original e por
isto merecestes o título de Nossa
Senhora da Imaculada Conceição,
e por terdes evitado todos os outros
pecados, o Anjo Gabriel vos saudou
com as belas palavras: “Ave Maria,
cheia de graça”; nós vos pedimos que
nos alcanceis do vosso divino Filho
o auxílio necessário para vencermos
as tentações e evitarmos os pecados e já que vos chamamos de Mãe, atendei-nos com carinho
maternal esta graça: (fazer o pedido); para que possamos viver como dignos filhos vossos. Nossa Senhora da Conceição,
rogai por nós. Amém. (Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1
Glória ao Pai)
- V.N.
ORAÇÃO DOS AFLITOS
Aflita se viu a Virgem Maria aos pés da Cruz, aflita me vejo eu,
valei-me Mãe de Jesus. Confio em Deus com todas as minhas
forças, por isso peço que ilumine os meus caminhos, concedendo-me a graça que tanto desejo. Faça o pedido, mande publicar
no terceiro dia, aguarde o que acontecerá no quarto dia. - S.P.
Prece Milagrosa
Confio em Deus com todas as minhas forças. Por isso peço a
Deus que ilumine o meu caminho e me faça alcançar a graça
que tanto almejo (faz-se o pedido). Mande publicar e observe o
que vai acontecer no quarto dia.
-D.J.
ALUGA-SE |
PRECISA-SE |
FOR RENT (Residential)
APARTAMENTO NA CAVE aluga-se localizado no
77 da Russet Avenue. Com 1 quarto de cama grande, salas de estar e jantar grandes e em comum, cozinha com
fogão e frigorífico e lavandaria. Para não fumadores e
sem animais. Disponível a 1 de Outubro. Para mais infor1450-51
mações é favor contactar: 416-534-1902
APARTAMENTO aluga-se com 3 quartos, sala, cozinha
com fogão e frigorífico, casa de banho e lavandaria. Na
área da Lansdowne & St. Clarens. Para não fumadores e
1451
sem animais. Contactar: 416-656-6817
APARTAMENTO na cave, renovado aluga-se, no
1451
1080 da Dufferin. Contactar: 416-817-9661
TOWNHOUSE aluga-se com 3 quartos, 3 casas de banho, etc. Localizada na área da St. Clair & Weston Rd.
1451
Contactar: 416-524-7425
OPORT. NEGÓCIOS |
BUSINESS OPPORT.
CHURRASQUEIRA PORTUGUESA para venda,
localizada na Eglinton & Keele. Favor contactar Roger:
1451-52
416-871-0510
HELP WANTED
SERVENTE de bricklayer
e tractorista precisam-se.
Contactar Júlio: 647-293-9353
1450-51
ESTABLISHED unionized company seeks
experienced Foreman and Bricklayers.
Company also seeks Truck Driver/Labourer
(Class D/Z License). Must legally be able to work in
Canada, must have job related experience.
1450-53
Please contact: 416-231-7291
PESSOA precisa-se para trabalhar
em escritório de segunda a
sexta-feira, das 7h30 às 16h00.
Tem de falar e escrever inglês
fluente e ter bons conhecimentos
informáticos. Para mais informações
visite-nos no 1444 Dupont Street,
unidade 13 em Toronto
1451
PRECISA-SE |
HELP WANTED
SENHORAS precisam-se para limpar casas durante o
dia. Têm que ter cartão de trabalho e carta de condução
canadiana. $11.25/hora. Para mais informações é favor
1436-51
contactar: 416-781-5324
CLEANERS wanted, part-time in downtown. Contact:
1446-53
416-264-6493
CARPINTEIROS de acabamentos (finish carpenters)
1447-51
com experiência. Contactar: 647-993-1872
PESSOAS precisam-se para
trabalho geral de construção,
a tempo inteiro ou parcial.
Contactar: 647-205-4058
1448-51
MOTORISTAS precisam-se,
com carta G válida, de segunda
a sexta-feira das 7h00 às 12h00.
Ideal para pessoa reformada ou
semi-reformada.
Para mais informações visite-nos no
1444 Dupont St., unidade 13,
em Toronto
1449-51
SENHORA para limpeza numa clínica dentária
precisa-se a tempo parcial, e depois passar a
tempo inteiro.
1449-52
Contactar Maria: 416-749-6631
CARPINTEIROS para armários de cozinha
precisam-se, para trabalho a tempo inteiro. Salário acima da média. Para mais informações é favor contactar:
1449-52
647-891-6206 ou 647-829-8252
CARPINTEIRO de framing precisa-se com alguma ex1450-53
periência. Contactar Joe: 416-873-5013
Empresa de empilhadores
MAGNUM LIFT TRUCKS procura
supervisor de reparações
para diagnosticar e avaliar problemas mecânicos
dos equipamentos, montar, trocar e reparar peças
de empilhadores como motores, travões, linhas de
transmissão, partes eléctricas e acessórios; atribuir
prioridade e processar ordens de reparação; avaliar
e recomendar todas as reparações; providenciar orçamentos; delegar reparações ao pessoal e supervisionar a sua conclusão. Requisitos: experiência,
3 anos ou mais como mecânico geral, 3 anos ou
mais como mecânico de empilhadores incluindo
propano, diesel, licenças de automotor e WHMIS.
Salário: $65,000 - $75,000 por ano.
Contactar Liz Soares: 416-841-0179
1450-51
BRICKLAYERS, blocklayers e tratoristas precisam-se.
1450-51
Contactar: 647-466-5678
BRICKLAYERS e trabalhadores precisam-se
com experiência.
Contactar Carlos: 416-995-1712
1450-51
COSTUREIRA com experiência precisa-se para uma lavandaria a seco, na Eglinton & Spadaina Road. Contactar
1451-52
Maria ou Paula: 416-486-8534
PASTELEIRO precisa-se, com experiência. Contactar:
1451-52
416-534-1107
LOOKING for a full time housekeeper,
8:30 a.m. to 6:00 p.m., Monday to Friday.
$400/week, for a busy and friendly home.
Contact: 416-875-7047
1451
ENCARREGADO (foreman) precisa-se para jardinagem
com carta de condução. Tem de estar disponível para trabalhar no mínimo 10 horas por dia, estar legalizado e ter
1451
cartão de trabalho. Contactar: 416-516-2230
PESSOAL para montagem de drywall precisa-se com
alguma experiência, para trabalhar à hora. Contactar
1451
Hélder Costa: 416-897-6355
CARPINTEIRO (rough) precisa-se para construção de
casas, montagem de estruturas, para fundações e painéis.
1451
Contactar Ricardo: 416-998-1784
CONDUTORES precisam-se que possuam carta AZ
para trabalhos locais. Os interessados devem contactar:
1451-52
416-409-2961
VIDENTES/ASTRÓLOGOS |
PSYCHICS
PSYCHIC READING BY DIANNE
Palm reading and tarot cards.
Contact:
647-348-3346
1449-52
22 | 13 de Setembro de 2016
QUALIDADE
saúde e ciência
SEM IGUAL
Vírus do Nilo causa morte a equídeo em Loulé mas
risco para humanos é considerado “baixo”
O vírus do Nilo ocidental esteve na origem da morte de um
equídeo no final de Agosto, no concelho de Loulé (Algarve),
mas as autoridades regionais de saúde pública consideram que
o risco de infecção em humanos é “baixo”.
A Direcção-Geral de Veterinária revelou que o caso foi
registado a 26 de Agosto e que “o animal infectado morreu
com uma encefalite pelo West Nile Virus [designação em
inglês do vírus do Nilo Ocidental]”.
A delegada regional de Saúde Pública do Algarve, Ana
Cristina Guerreiro, recordou à agência Lusa que os primeiros
casos de infecção por vírus do Nilo na região surgiram em
2004, em “dois turistas observadores de pássaros que fizeram
diagnóstico no país de origem”.
“Depois foi identificado que teriam sido infectados por
mosquitos na região” algarvia, mas “desde então não houve
mais casos em humanos, até ao ano passado, quando houve
um”, explicou.
Ana Cristina Guerreiro sublinhou que as autoridades de
saúde tiveram sempre em curso “o programa REVIVE, que é
um programa de monitorização dos vectores, em que se fazem
colheitas de mosquitos e carraças”, e, depois do caso do ano
passado, realizaram “algum trabalho suplementar”.
“Este ano, quando tivemos conhecimento do caso no equídeo,
fizemos a máquina disparar mais cedo, contactámos a Câmara
e a empresa Águas do Algarve para implementarem medidas
de diminuição da população vectorial, aplicando larvicida
nas zonas da periferia de Loulé em que identificámos alguns
pontos com águas paradas e com algumas larvas”, adiantou a
delegada regional de Saúde.
A responsável disse que foram também contactados “os médicos dos vários serviços de urgência e de infecto-contagiosas
para os sensibilizar para o diagnóstico, porque sendo uma
doença rara, as pessoas podem não estar despertas para ela”.
Porém, frisou, “não houve conhecimento de casos em
humanos” e o risco de infecção de pessoas é “baixo” porque
“há baixa actividade vectorial e poucos mosquitos” devido
ao vento e tempo seco.
A delegada regional disse ainda tratar-se de um “caso isolado” que pode ter tido origem “num mosquito contaminado por
uma ave de passagem e que depois fez a infecção ao cavalo,
mais fácil de acontecer do que a infecção em humanos”.
Numa resposta enviada à Lusa, a Direcção-Geral de
Veterinária explicou que “existem muitas espécies animais
que são susceptíveis de ser infectadas” pelo vírus do Nilo
ocidental, “incluindo outros equídeos e outros mamíferos,
corvídeos, galináceos”, e referiu que “o vírus é transmitido
Centro Social em Pombal vai construir
um lar num investimento de 1,3ME
O Centro Social do Carriço, em Pombal,
distrito de Leiria, vai avançar com a
construção de um lar com 37 camas na
freguesia, num investimento total de 1,3
milhões de euros, disse o presidente da
instituição.
O lar terá 16 quartos duplos e cinco
individuais, num investimento de 1,3
milhões de euros, disse à agência Lusa o
presidente da direcção do Centro Social
do Carriço, Fernando Rufino, referindo
que a obra conta com um apoio de 500 mil
euros por parte do município de Pombal,
que já tinha sido anunciado.
O restante financiamento da obra será
feito através da contracção de um empréstimo e de um apoio da REN (Redes
Energéticas Nacionais), no âmbito do
protocolo assumido pela empresa de
apoiar financeiramente investimentos na
área social no Carriço, devido à construção
de cavernas de armazenagem de gás nesta
freguesia, explanou.
Fernando Rufino afirmou que está a
ser ultimado o projecto que será lançado
a concurso público, prevendo que ainda
em 2016 se iniciem as obras.
“O caderno de encargos prevê um prazo
de execução de três anos”, acrescentou.
O centro social sediado no Carriço,
concelho de Pombal, foi criado há 18 anos
e desde então que sempre quis construir
um lar para colmatar a falta de resposta
na freguesia, sublinhou o presidente da
instituição.
De momento, o centro social já oferece
os serviços de apoio domiciliário a 64
utentes e de centro de dia a 32 idosos.
O apoio da autarquia de Pombal foi
aprovado na última reunião do executivo.
O novo edifício, que vai partilhar as
valências com a actual estrutura do centro,
permite “complementar a capacidade de
resposta”, ganhando a instituição “uma
dimensão social mais completa e articulada”, afirmou o presidente do município de
Pombal, Diogo Mateus, realçando o facto
de, até aqui, Carriço não ter este tipo de
oferta na sua freguesia.
Também na última reunião de Câmara,
foi aprovada a requalificação da zona
norte da cidade, num investimento de 1,8
milhões de euros, onde serão feitas obras
nos passeios, pavimentos, sinalização, mobiliário urbano e espaços verdes, referiu.
por picadas de mosquitos do género ‘Culex’”, pelo que
“todas as medidas para evitar as picadas destes mosquitos
terão efeito positivo na prevenção do contágio, seja qual for
a espécie em causa”.
A Direcção-Geral de Veterinária aconselhou a “evitar a
frequência de zonas próximas de águas estagnadas, nomeadamente Estações de Tratamento de Águas Residuais ou
áreas pantanosas, depósitos de pneus abandonados, jarras de
cemitérios e jardineiras de vasos de plantas”.
É recomendado ainda à população em geral o uso de “repelentes de insectos ou sistemas eléctricos para afastar mosquitos”
e a adopção de “medidas de higiene ambiental que permitam
eliminar águas estagnadas”.
O presidente da Câmara de Loulé, Vítor Aleixo, disse à
Lusa que foi contactado na semana passada pelo Agrupamento
de Centros de Saúde (ACES) do Algarve Central no sentido
de a autarquia adoptar “medidas de reforço” e aplicar um
larvicida em linhas de água do concelho, trabalho “feito em
cerca de uma hora”.
O vírus do Nilo não se transmite de pessoa para pessoa,
podendo, em 20% das infecções, provocar doença febril com
manifestações clínicas ligeiras, que raramente pode evoluir
para meningite viral.
Produtos de apoio de desgaste rápido passam
a ser entregues nos centros de saúde
Os produtos de apoio para
doentes ostomizados ou de
desgaste rápido e de utilização
permanente e diária, como
fraldas, passam a ser entregues
directamente nos centros de
saúde, evitando que os utentes tenham de deslocar-se à
Segurança Social.
hospitalares designadas pela
Direcção-geral da Saúde.
É nesta matéria, aliás, que
surge a principal novidade do
despacho, já que, a partir do dia
1 de Novembro, as pessoas com
deficiência que precisem de
produtos de apoio no âmbito da
Ostomia (intervenção cirúrgica
A medida faz parte de
um despacho publicado na
quinta-feira (8) em Diário da
República, que define o valor
orçamental para 2016 em produtos de apoio para as pessoas
com deficiência.
De acordo com o que está
definido no documento, da responsabilidade dos Ministérios
das Finanças, Educação, do
Trabalho, Solidariedade e
Segurança Social e da Saúde,
estão disponíveis quase 14
milhões de euros.
Ao Ministério da Educação
cabe disponibilizar 400 mil
euros em produtos de apoio
prescritos às escolas, enquanto o Ministério do Trabalho,
Solidariedade e Segurança
Social financia com 6.580.000
euros, 4,8 milhões destinados
a financiar produtos de apoio
prescritos pelos centros de
saúde e centros especializados,
e 1.780 mil euros para produtos de apoio indispensáveis
à formação profissional e ao
emprego.
Já o Ministério da Saúde
financia com 7 milhões de
euros os produtos de apoio
para as pessoas com deficiência prescritos nas unidades
através da qual é criada uma
abertura para o exterior do
organismo com vista a expelir
as fezes ou urina) passam a
recebê-los directamente nos
centros de saúde.
A medida aplica-se igualmente a quem usa produtos
para absorção de fezes e urina
(como as fraldas, por exemplo), de utilização permanente
e diária, que deixam assim de
ser obrigados a deslocar-se à
Segurança Social.
De acordo com o que está
definido em despacho, estes
produtos de apoio passam a ser
fornecidos ou reembolsados
pelas unidades de cuidados de
saúde primários ou prescritos
por via electrónica e dispensados em farmácia de oficina.
Por outro lado, em relação
aos doentes internados em unidades hospitalares, designadas
pela Direcção-Geral da Saúde,
os produtos de apoio devem ser
prescritos antes da alta médica
e fornecidos directamente aos
utentes para utilização fora do
internamento hospitalar.
No despacho está também
definido que o fornecimento
destes produtos de apoio “é
obrigatoriamente precedido de
prescrição através da Base de
Dados de Registo do Sistema
de Atribuição de Produtos de
Apoio”, além de que a verba
atribuída pode ser reforçada
durante o ano de 2016.
Estas medidas surgem para
colmatar “as enormes dificuldades” por que passam
os utentes para obtenção dos
produtos de apoio no âmbito
da Ostomia e no âmbito dos
produtos usados no corpo para
absorção de urina e fezes.
“Obrigando-os a ter de
efectuar várias etapas lentas e
burocráticas, entre múltiplas
instituições, que limitam a sua
acessibilidade e reduzem de
forma relevante a qualidade de
vida”, lê-se no despacho, que
entrou quinta-feira em vigor.
Alzheimer pode ser provocado por nano
partículas provenientes da poluição
atmosférica
Nano partículas encontradas no cérebro humano podem
ser causadoras da doença de Alzheimer, alertou recentemente um grupo de cientistas.
Partículas minúsculas provavelmente resultantes da poluição atmosférica foram encontradas no cérebro humano,
revela o novo estudo, segundo o qual estas nano partículas
poderão contribuir para o desenvolvimento de doenças
como o Alzheimer.
rtu
13 de Setembro de 2016 | 23
QUALIDADE
SEM IGUAL
actualidade
Refugiados em Penela:
Primeiro grupo acolhido em Portugal pede mais apoio
Por Sofia Branco e Mário Cruz
O projecto-piloto que acolheu o primeiro grupo de refugiados
em Portugal está a chegar ao fim dos dez meses protocolados,
mas as quatro famílias pedem mais tempo e apoio para aprender
português e encontrar trabalho.
Jana – que em árabe quer dizer fruto do paraíso – acabou
de nascer em Portugal. É a quarta filha (após três rapazes) de
Mahmoud e Aya, que, a partir de agora, e apesar de não terem
rendimentos próprios, vão começar a pagar renda pela casa
onde vivem há dez meses.
O olhar de Aya entristece quando se lhe pergunta se gosta de
viver na Urbanização da Camela, situada à entrada de Penela,
a vila de três mil habitantes no distrito de Coimbra que aceitou
acolher o primeiro grupo de refugiados que chegou a Portugal,
ao abrigo de um protocolo com o Alto-Comissariado das
Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), em Novembro
do ano passado.
Não é que a casa não seja boa – todas as famílias elogiam
os apartamentos – mas Aya preferia viver numa cidade, como
Coimbra ou Lisboa.
Os blocos de apartamentos cor de tijolo, com pequenas
janelas, estão virados sobre si mesmos e para um enorme
pátio baldio interior, onde as
crianças jogam à bola ao sol.
Não se vê para a rua e da rua
nada se vislumbra também.
Em redor, poucas vivendas e
montanhas.
O centro da vila fica a uma
distância considerável para
quem não tem outro meio de
locomoção que não as próprias
pernas: 15 minutos a andar
bem, por terreno acidentado.
As famílias refugiadas – três
sírias e uma sudanesa – só
saem para compras ou um
passeio no parque.
Os dez meses previstos no
projecto-piloto “Residência
Paz” – liderado pela fundação
Assistência, Desenvolvimento
e Formação Profissional
(ADFP) – sempre foram do
conhecimento das famílias, mas isso não as impede de constatarem que não foram suficientes para as necessidades.
Os primeiros tempos não foram fáceis, chegaram num
Inverno rigoroso, as crianças ficaram doentes, o que dificultou a adaptação. Feitas as contas, sobrou meio ano para
a integração.
Sameer fala por todos quando diz que o tempo do projecto
foi “curto”. Deixou a cidade síria de Homs quando o seu
apartamento foi bombardeado e a empresa química onde
trabalhava fechou.
“Não era político, nem procurado. Saímos normalmente, de
autocarro”, conta. Antes de chegar a Portugal, a família (tem
mulher e quatro filhos) passou três anos no Egipto.
Foram “muito bem recebidos” pelas “simpáticas pessoas”
de Penela, mas isso não chega. “Era preciso mais tempo, era
preciso um centro de língua e uma educadora”, concretiza,
num português esforçado, mas muito limitado.
Sameer não sabia nada de Portugal antes de cá chegar. “Não
há informação em árabe”, lamenta, com a ajuda de Asma, a
tradutora tunisina contratada pelo projecto.
Sameer não pretende sair de Penela, pelo menos para já.
Está focado em reconhecer a
carta de condução e arranjar
emprego – adequado às suas
habilitações, na área da quí-
mica industrial, preferencialmente na área dos laticínios.
“Depois de ter emprego,
posso morar em outra vila ou
cidade. Penso que uma vila maior seria melhor, porque aqui
em Penela é pequeno”, admite.
Enquanto isso não acontece, estuda português através da
internet e ensina árabe aos filhos. “Vivi em condições mais
difíceis do que estas e consegui ultrapassar”, desdramatiza.
A partir de 7 e 8 de Setembro, as 20 pessoas que compõem as quatro famílias ficaram por sua conta, tendo direito
a beneficiar dos apoios sociais previstos para os cidadãos
portugueses.
Nos casos concretos, segundo Jaime Ramos, presidente
da ADFP, todos preenchem os requisitos para o Rendimento
Social de Inserção.
Quando o projecto terminar, as famílias podem ficar nos
apartamentos – equipados, mobilados e decorados – a troco
de uma “renda social, calculada na base dos rendimentos”,
explica. Porém, as casas serão esvaziadas do recheio, propriedade da fundação e que será reutilizado para outras famílias
com “problemas” semelhantes. “Terão que fazer um investimento e comprar mobília
própria”, confirma Jaime Ramos, acrescentando que todos
têm contas-poupança.
Natalya Beck, coordenadora do projecto-piloto, avança que
fará “várias recomendações” no sentido de “uma estratégia
nacional” de acolhimento. “Os técnicos e os serviços não
estão preparados para este público-alvo”, assinala, sugerindo
a criação de programas específicos.
“Tivemos sucesso na escola porque construímos o nosso programa especial, mas fizemo-lo sozinhos, não com o
Ministério da Educação”, recorda. “As crianças estiveram
um ano lectivo em ensino especial, aprenderam a língua,
mas, sejamos realistas, agora vão entrar nas turmas ‘normais’
e claro que vão começar a ter dificuldades de integração”,
antecipa.
Beck reconhece a “falta de ocupação” como uma falha.
“Não existe nenhum programa específico no centro de emprego
que possamos utilizar. O problema é de quem? Do projecto?
Ou do Estado português, que aceitou receber, mas não se
preparou para receber?”, questiona.
Sobre a língua, a ucraniana está optimista. “Todas as
pessoas falam português, algumas menos, outras mais, mas
todas percebem o que é dito, são capazes de comunicar”,
descreve.
Opinião diferente tem Anabela Fernandes, que deu aulas
de português aos refugiados na Universidade de Coimbra.
“Têm fórmulas discursivas para manter uma conversa informal, para contexto de trabalho, mas não para entender o que
os professores dizem sobre os filhos ou irem ao médico”,
distingue.
Anabela Fernandes, que mantém contacto regular, lamenta
que não se tenha encontrado uma solução para prosseguir com
as aulas na universidade. “Eles iam e vinham de Penela para
Coimbra. A distância no mapa não é grande, de carro particular também não, mas de transporte público demora muito
tempo, hora e meia para cada lado. Tornou-se muito cansativo
e oneroso, porque o preço não é nada simpático”, realça.
Umas semanas de “trabalho intenso” depois, a despesa
de transporte deixou de ser suportada e eles deixaram de ir
às aulas, passando a estudar com uma professora contratada
pela fundação.
“Estas pessoas estavam no Egipto, foram buscá-las, é o
primeiro país de cultura ocidental com o qual estão a ter
contacto, estão a fazer um esforço para aprender, mas dez
meses para pessoas que vêm de uma cultura tão distante da
nossa, é muito pouco”, observa.
Belal, que deixou a região sudanesa de Darfur com a avó
e dois irmãos, é o único que já está a trabalhar, num supermercado, embora sem salário. No final do mês à experiência,
espera ser contratado.
“Mesmo agora, não nos sentimos seguros”, admite, triste.
Portugal é “sossegado”, mas segurança não é só viver em
paz, é ter “um bom emprego”, retomar o curso de Geografia
interrompido e reunir condições para trazer a família que
ainda está no Sudão.
HONESTY
HONESTY. INTEGRITY. TRUST. JUSTICE. HONOUR.
Ski
n & Body
Insurance
·
·
·
·
eB
k
oo
e
or
St
Micha
Life Insurance
Disability Insurance
Critical Illness Insurance
Personal Health Insurance
el Carl
os
miket
hehand
| c: 41
6-70
yman
@rog
4-9238
ers.com
INTEGRITY
Care
Since 198
4
HONOUR. HONESTY. INTEGRITY. TRUST. JUSTICE.
TRUST
780 Colle
ge
skincare St. | Toronto, ON
@studio
M6G 1C
visavis.co
6 | 416.5
m | ww
37.3232
w.studio
JUSTICE. HONOUR.HONESTY. INTEGRITY. TRUST.
visavis.co
m
Cristina
Every dream starts
with a plan
trat tori
ia
a pizzer
42
JUSTICE
da Costa
416.550.1799
TRUST. JUSTICE. HONOUR. HONESTY. INTEGRITY.
HONOUR
CARTÕES DE VISITA
a cores
s
ue
Investments Christine
Neiva
6 534-29
41
Financial Advisor
Insurance
& Investment Broker
·
RRSPs (Retirement Savings Plan)
.
llege St
RESPs (Education Savings Plan) ·
G 1B5
597 Co
ON M6
Dir: 416-716-3591 Toronto,
TFSA (Tax-Free Savings Account) ·
pitol
Office: 416-656-9509
com /ca
Leveraging ·
toronto.
Fax: 416-656-7522
[email protected]
[email protected]
$9
IMPRESSÃO DIGITAL
100
desde
IMPRESSÃO OFFSET
.88 5000
desde
Preço baseado na impressão de 100 cartões só de um lado, por
processo digital de alta qualidade, a partir de ficheiro digital com
artwork fornecido pelo cliente, sem sangramento.
$199
5000 cartões impressos dos 2 lados, com ou sem sangramento, a
partir de ficheiro digital com artwork fornecido pelo cliente.
SOL PRINTING & PUBLISHING
416.538.1788
977 College Street - Toronto
[email protected]
24 | 13 de Setembro de 2016
tesouros nacionais
QUALIDADE
SEM IGUAL
Moita vai receber a maior
Feira Taurina do país
O concelho da Moita vai receber, entre os dias 13
e 16 de Setembro, a maior feira taurina do país, com
a presença de alguns dos principais nomes nacionais
e internacionais da tauromaquia.
“As expectativas são boas, um empresário monta
sempre os cartéis para agradar aos aficcionados, desta
que é a maior feira taurina do país”, disse à Lusa João
Pedro Bolota, da empresa Aplaudir, responsável pela
praça Daniel do Nascimento.
A Feira Taurina da Moita abre hoje (terça-feira),
pelas 18 horas, com a tradicional ‘Corrida do
Município’, no feriado municipal. Frente a seis toiros
de D. Maria Guiomar Cortes Moura, vão estar em
praça os cavaleiros Luís Rouxinol, Diego Ventura e
João Moura Caetano e pega em solitário o Grupo de
Forcados do Aposento da Moita.
“Houve necessidade de mudar de quinta para a
terça-feira a corrida com os três cavaleiros, pois o
Diego Ventura não podia actuar na quinta-feira e
achei indispensável a sua presença. É uma primeira
figura do mundo a cavalo e vamos ter também o ‘El
Fandi’, uma primeira figura do toureio a pé. Penso
que a feira está bem rematada”, afirmou.
A novilhada de promoção aos novos valores vai
decorrer a 14 de Setembro, enquanto na quinta-feira,
15 de Setembro, vai decorrer uma corrida com o
cavaleiro João Telles Jr., o matador ‘El Fandi’ e o
novilheiro João Silva ‘El Juanito’.
A feira termina no dia 16, com um concurso de
ganadarias, onde vão actuar os cavaleiros Sónia
Matias, Gilberto Filipe, Marcos Bastinhas, António
d’Almeida, Mara Pimenta e Rouxinol Jr.
João Pedro Bolota referiu que espera que os aficcionados respondam bem.
“Este é o terceiro ano que estou na praça da Moita
e vivo sempre com o coração apertado devido ao
tempo, mas acredito que vai correr bem. Esta é a
maior feira taurina do país e a melhor maneira dos
aficcionados responderem aos anti-taurinos é irem
à praça e mostrarem que a tauromaquia está bem
viva”, concluiu.

Documentos relacionados

Animação e convívio no Dia da Família da Local 506

Animação e convívio no Dia da Família da Local 506 Weekly Newspaper | Jornal Semanário Published, owned and operated by: VOICE PORTUGUESE CANADIAN NEWSPAPER PUBLISHING INC.

Leia mais