F I A T 5 0 0 X

Сomentários

Transcrição

F I A T 5 0 0 X
COP 500X LUM PT_500 UM ITA 28/10/14 08.16 Pagina 1
F
I
A
T
5
0
0
X
PORTUGUÊS
Os dados contidos nesta publicação são fornecidos a título indicativo.
A Fiat Chrysler Automobiles poderá alegar, em qualquer momento, modificações aos modelos descritos nesta publicação por razões
de natureza técnica ou comercial. Para maiores informações, pedimos ao Cliente que se dirija á Rede Assistencial Fiat.
Impressão em papel ecológico sem cloro.
M
A
N
U
A
L
D
E
U
S
O
E
M
A
N
U
T
E
N
Ç
Ã
O
COP 500X LUM PT_500 UM ITA 28/10/14 08.16 Pagina 2
PORQUÊ ESCOLHER
PEÇAS ORIGINAIS
O presente Manual de Uso e Manutenção tem como objectivo ilustrar as modalidades de utilização operativa do veículo.
Para o utilizador apaixonado e desejoso de usufruir de aprofundamentos, curiosidades e informações pormenorizadas
sobre as características e funcionalidades do próprio veículo, a Fiat oferece a possibilidade de consultar uma secção específica
disponível em formato electrónico.
MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO DO VEÍCULO ON-LINE
Ao longo do Manual de Uso e Manutenção, em correspondência dos assuntos para os quais estão previstos aprofundamentos,
é indicado o seguinte símbolo .
Ligue-se ao site da internet www.mopar.eu/owner e aceda à área a si riservada.
Nós, que concebemos, projectámos e fabricámos o seu veículo,
conhecemo-lo realmente em cada pormenor e componente.
Nas oficinas autorizadas Fiat Service encontra técnicos formados directamente por nós,
que lhe oferecem qualidade e profissionalismo em todas as intervenções de manutenção.
As oficinas Fiat estão sempre ao seu lado para a manutenção periódica,
para os controlos sazonais e para os conselhos práticos dos nossos especialistas.
Com as Peças Originais distribuídas pela MOPAR®, manterá no tempo as características de fiabilidade,
conforto e desempenho pelas quais escolheu o seu novo veículo.
Peça sempre as Peças Originais dos componentes que utilizamos para fabricar os nossos automóveis
e que lhe recomendamos, porque são o resultado do nosso constante empenho na investigação
e no desenvolvimento de tecnologias cada vez mais inovadoras.
Por todos estes motivos, confie nas Peças Originais:
as únicas especificamente concebidas pela FCA para o seu veículo.
Na página “Manutenção e cuidados” estão disponíveis toddas as informações sobre o seu veículo e os links para aceder a eLUM,
onde poderá encontrar os aprofundamentos do Manual de Uso e Manutenção.
O site eLUM é gratuito e permitir-lhe-á, aliás, consultar facilmente a documentação de bordo de todos os outros veículos do Grupo.
Boa leitura e boa diversão!
SEGURANÇA: SISTEMA
DE TRAVAGEM
ECOLOGIA: FILTROS DE PARTÍCULAS,
MANUTENÇÃO DO CLIMATIZADOR
CONFORTO: SUSPENSÕES
E LIMPA PÁRA-BRISAS
DESEMPENHO:
VELAS, INJECTORES E BATERIAS
LINEACCESSORI: BARRAS
PORTA-OBJECTOS, JANTES
12-12-2014 12:51 Pagina 1
Estimado Cliente,
Parabéns e obrigado por ter escolhido um Fiat.
Preparámos este Manual para que possa conhecer a fundo o seu veículo e utilizá-lo da forma mais correta.
Prosseguindo na leitura deste Manual, encontrará informações, conselhos e avisos importantes para o uso do veículo, que o
ajudarão a aproveitar a fundo as qualidades técnicas do seu Fiat 500X.
É recomendável lê-lo com atenção antes de se preparar para a primeira vez na condução, de modo a familiarizar-se com os
comandos e em particular, com os relativos aos travões, à direção e à caixa de velocidades; ao mesmo tempo, poderá
começar a compreender o comportamento do veículo nos diferentes pisos da estrada.
No interior deste documento encontrará características, particularidades e informações essenciais para o cuidado, a
manutenção ao longo do tempo, a segurança de condução e de funcionamento do seu Fiat 500X.
Depois de o ter consultado, aconselhamo-lo a conservar o presente Manual no interior do veículo, para facilitar a sua consulta
e para fazer com que permaneça a bordo do mesmo em caso de venda.
No Livro de Garantia anexo encontrará, também, a descrição dos Serviços de Assistência que a Fiat oferece aos seus
Clientes, o Certificado de Garantia e o detalhe dos termos e das condições para a manutenção da mesma.
Estamos certos de que estes instrumentos fá-lo-ão entrar em sintonia com o seu novo veículo e apreciar os técnicos da Fiat
que lhe prestarão a assistência.
Boa leitura, então, e boa viagem!
Neste Manual de Uso e Manutenção estão descritas todas as versões do Fiat 500X. Conteúdos opcionais,
equipamentos dedicados a mercados específicos ou versões específicas não são identificadas como tais no
texto: é necessário considerar apenas as informações relativas ao equipamento, motorização e versão do veículo
de sua propriedade. Eventuais conteúdos introduzidos durante a vida produtiva do modelo, mas independentes
do pedido expresso de conteúdos opcionais no momento da aquisição, serão identificados com a indicação (se
presente).
Os dados contidos nesta publicação devem entender-se como destinados a conduzi-lo correctamente na
utilização do veículo. A FCA Italy S.p.A. está empenhada num processo de aperfeiçoamento contínuo
dos veículos produzidos, reservando-se, assim, o direito de efectuar modificações no modelo descrito por
motivos de natureza técnica e/ou comercial.
Para mais informações, dirija-se à Rede de Assistência Fiat.
12-12-2014 12:51 Pagina 2
LER OBRIGATORIAMENTE!
ABASTECIMENTO DE COMBUSTÍVEL
Motores a gasolina: abastecer o veículo apenas com gasolina sem chumbo com número de octanas (RON) não inferior a 95, conforme a
especificação europeia EN228. Não utilizar gasolinas contendo Metanol ou Etanol E85. A utilização destas misturas pode provocar
problemas de arranque e guiabilidade, para além de danificar componentes essenciais para o sistema de alimentação.
Para mais pormenores sobre a utilização do combustível correto, consultar o parágrafo “Abastecimento do veículo” no capítulo "Arranque e
condução".
Motores Diesel: abastecer o veículo apenas com gasóleo para autotracção conforme a especificação europeia EN590. A utilização de
outros produtos ou misturas pode danificar irreversivelmente o motor, com a consequente anulação da garantia pelos danos causados.
Para mais pormenores sobre a utilização do combustível correto, consultar o parágrafo “Abastecimento do veículo” no capítulo "Arranque e
condução".
ARRANQUE DO MOTOR
Versões equipadas com caixa manual (motores a gasolina): certificar-se de que o travão de estacionamento está engatado, posicionar
a alavanca das mudanças em ponto morto, carregar a fundo no pedal da embraiagem, sem carregar no acelerador; em seguida, rodar a
chave de ignição para AVV ou premir o botão do dispositivo de arranque; soltar a chave ou o botão assim que o motor arrancar.
Versões equipadas com caixa manual (motores Diesel): certificar-se de que o travão de estacionamento está engatado, posicionar a
alavanca das mudanças em ponto morto, carregar a fundo no pedal da embraiagem, sem carregar no acelerador; em seguida, rodar a
se apague. Colocar a chave de ignição em AVV ou premir o botão do
chave de ignição para MAR e aguardar que a luz avisadora
dispositivo de arranque; soltar a chave ou o botão assim que o motor tiver arrancado.
Versões equipadas com caixa automáica: certificar-se de que o travão de estacionamento está engatado e que a alavanca das
mudanças está na posição P (Estacionamento) ou N (Ponto morto), carregar no pedal do travão sem carregar no acelerador; em seguida,
rodar a chave de ignição para a posição AVV ou premir o botão do dispositivo de arranque; soltar a chave ou o botão assim que o motor
arrancar.
ESTACIONAMENTO SOBRE MATERIAL INFLAMÁVEL
Durante o funcionamento, a panela catalítica atinge temperaturas elevadas. Por isso, não estacionar o veículo em cima de erva, folhas
secas, agulhas de pinheiro ou outro material inflamável: perigo de incêndio.
RESPEITO PELO AMBIENTE
O veículo está equipado com um sistema que permite um diagnóstico contínuo dos componentes relacionados com as emissões para
garantir um melhor respeito pelo ambiente.
EQUIPAMENTOS ELÉCTRICOS ACESSÓRIOS
Se, depois da compra do veículo, desejar instalar acessórios que necessitem de alimentação elétrica (com o risco de descarregar
gradualmente a bateria), dirija-se à Rede de Assistência Fiat que avaliará a absorção elétrica total e verificará se o sistema do veículo está
em condições de sustentar a carga necessária.
MANUTENÇÃO PROGRAMADA
Uma correta manutenção permite conservar inalterados no tempo os rendimentos do veículo e as características de segurança, respeitando
o ambiente e mantendo baixos os custos de funcionamento.
12-12-2014 12:51 Pagina 3
SÍMBOLOS
Em alguns componentes do veículo estão presentes etiquetas coloridas, cuja simbologia indica precauções importantes a
observar na utilização do próprio componente.
Por baixo do capot do motor existe também uma etiqueta resumida dos símbolos.
MODIFICAÇÕES / ALTERAÇÕES DO VEÍCULO
ADVERTÊNCIA Qualquer modificação ou alteração do veículo pode comprometer gravemente a segurança, bem como a
aderência ao piso da estrada e provocar acidentes, com riscos mesmo mortais para os ocupantes.
ADVERTÊNCIA O uso destes dispositivos no interior do habitáculo (sem antena externa) pode causar, além de potenciais
danos para a saúde dos passageiros, avarias nos sistemas electrónicos com que o veículo está equipado, comprometendo a
segurança do mesmo.
ADVERTÊNCIA Se, no interior do veículo e/ou próximo da chave electrónica, estiverem presentes dispositivos como
telemóveis/computadores portáteis/smartphones/tablets, pode verificar-se uma redução das prestações do sistema Keyless
Entry / Keyless Go.
12-12-2014 12:51 Pagina 4
UTILIZAÇÃO DO MANUAL
INDICAÇÕES OPERATIVAS
Sempre que forem fornecidas indicações de direcção relativas ao veículo (esquerda/direita ou frente/trás), estas devem ser
entendidas como relativas à percepção de um ocupante sentado no lugar do condutor. Casos especiais, que sejam uma
excepção a esta indicação, serão oportunamente assinalados no texto.
As figuras indicadas ao longo do Manual têm uma função indicativa: isto pode significar que alguns detalhes representados na
imagem não correspondam àquilo que poderá encontrar no seu veículo. Além disso, o Manual foi realizado baseando-se em
veículos com volante à esquerda; assim, é possível que, em veículos com volante à direita, alguns comandos estejam
dispostos ou realizados de modo diferente relativamente à perfeita especularidade do ilustrado.
Para identificar o capítulo que inclui as informações pretendidas, pode consultar o índice alfabético situado no final do presente
Manual de Uso e Manutenção.
Por sua vez, os capítulos são rapidamente identificáveis através de um recorte gráfico específico, presente ao lado de todas as
páginas ímpares. Poucas páginas mais à frente encontra-se uma legenda que lhe permitirá familiarizar com a ordem dos
capítulos e os respetivos símbolos no recorte. De qualquer forma, encontrará indicação textual do capítulo consultado ao lado
de todas as páginas pares.
ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES
Lendo este Manual de Uso e Manutenção encontrará uma série de ADVERTÊNCIAS destinadas a evitar procedimentos que
poderiam danificar o seu veículo.
Além disso, estão presentes PRECAUÇÕES a seguir atentamente para evitar uma utilização não adequada dos componentes
do veículo, que poderiam ser causa de acidentes.
Por este motivo, convém respeitar escrupulosamente todas as recomendações de ADVERTÊNCIA e de PRECAUÇÃO.
As ADVERTÊNCIAS e as PRECAUÇÕES sono mencionadas ao longo do texto através dos símbolos:
para a segurança das pessoas;
para a integridade do veículo;
para a proteção do ambiente.
NOTA Estes símbolos, quando necessários, estão indicados ao lado do título ou no final do parágrafo e são seguidos de um
número. Esse número identifica o aviso correspondente, presente no fundo da respectiva secção.
12-12-2014 12:51 Pagina 5
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 6
6
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
Começa aqui o conhecimento
aproximado do seu novo automobile.
O manual que está a ler descreve
de forma simples e directa como é feito
e como funciona.
Por isso, é aconselhável consultá-lo
estando comodamente sentado a
bordo, de modo a permitir verificar
imediatamente o que está ilustrado.
PAINEL PORTA-INSTRUMENTOS...
AS CHAVES ....................................
DISPOSITIVO DE ARRANQUE ........
FIAT CODE......................................
ALARME .........................................
PORTAS..........................................
BANCOS.........................................
APOIOS DE CABEÇA......................
VOLANTE........................................
ESPELHOS RETROVISORES..........
LUZES EXTERNAS..........................
LUZES INTERNAS ..........................
LIMPA PÁRA-BRISAS /
LIMPA-ÓCULO POSTERIOR ...........
CLIMATIZAÇÃO ..............................
ELEVADOR ELÉCTRICO DOS
VIDROS ..........................................
TECTO DE ABRIR ELÉCTRICO.......
CAPOT DO MOTOR........................
PORTA-BAGAGENS .......................
7
8
9
11
12
13
16
19
20
21
22
26
26
29
34
35
37
39
12-12-2014 12:51 Pagina 7
PAINEL PORTA-INSTRUMENTOS
12
1
11
F1B0321C
1. Difusores de ar laterais orientáveis 2. Alavanca esquerda: indicadores de direcção, máximos, sinal de luzes, função Lane change 3. Quadro de
instrumentos 4. Comandos no volante: Cruise control, Speed Limiter 5. Alavanca direita: limpa / lava pára-brisas, limpa/lava-óculo posterior,
definição do nível de sensibilidade do sensor de chuva. 6. Display: auto-rádio / Uconnect™ 7. Start&Stop, Luzes de emergência, Led do estado
do airbag do passageiro 8. Gaveta porta-objectos superior refrigerada 9. Airbag frontal do passageiro 10. Difusores de ar centrais orientáveis
11. Gaveta porta-objectos inferior 12. Comandos de climatização 13. Botões no móvel central: aquecimento dos bancos, aquecimento do volante,
consola da porta USB + tomada AUX e leitor de SD Card (onde presentes) 14. Airbag para os joelhos 15. Dispositivo de arranque (chave ou botão)
16. Airbag frontal do condutor 17. Comandos no volante: menu do display, trip computer, multimédia, telefone, reconhecimento vocal 18. Tablier:
comutador de luzes, corrector de focagem de faróis.
7
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 8
AS CHAVES
CHAVE COM
TELECOMANDO
1)
Acendimento das luzes (apenas
chave com telecomando)
Nas versões equipadas com sistema
"Keyless Go", o veículo está equipado
com uma chave electrónica A fig. 3,
fornecida em duplicado.
Premindo o botão
, comanda-se,
à distância, o acendimento das luzes
de presença e das luzes de médios,
durante um tempo máximo de 90
segundos.
Premindo novamente o botão
,
apagam-se as luzes activadas
anteriormente (se a função das luzes de
estacionamento já estiver activa,
continuará a estar). Se, ao esgotarem
os 90 segundos, for premido botão ,
as luzes de médios e as luzes de
presença permanecerão acesas
durante mais 30 segundos.
1)
O corpo metálico A fig. 2 da chave
acciona:
❒ o dispositivo de arranque;
❒ a fechadura da porta do condutor.
3
F1B0008C
Bloqueio das portas e da tampa da
bagageira
2
F1B0007C
Premir o botão B para abrir/fechar
o corpo metálico.
1)
8
CHAVE ELECTRÓNICA
(versões com sistema "Keyless Go")
Pressão breve no botão ou "FIAT":
bloqueio das portas, da bagageira com
desactivação do plafonier interno e
sinalização luminosa simples dos
indicadores de direcção (onde previsto).
Premir duas vezes rapidamente o
botão
para efectuar a abertura à
distância da bagageira (onde presente).
A abertura da porta da bagageira é
assinalada pela intermitência dupla dos
indicadores de direção.
PEDIDO DE CHAVES
SUPLEMENTARES
Caso seja necessário pedir uma nova
chave com telecomando ou uma nova
chave electrónica, dirigir-se à Rede
de Assistência Fiat levando consigo um
documento de identificação pessoal e
o documento Único Automóvel.
12-12-2014 12:51 Pagina 9
AVISO
1) Premir o botão B apenas quando a
chave se encontrar afastada do corpo, em
especial dos olhos e de objectos que se
possam deteriorar (por ex., vestuário). Não
deixar a chave sem vigilância para evitar
que alguém, especialmente as crianças, a
possa manusear e premir acidentalmente
o referido botão.
AVISO
1) Colisões violentas poderão danificar os
componentes electrónicos presentes na
chave. Para garantir a perfeita eficiência
dos dispositivos electrónicos internos
da chave, não deixá-la exposta aos raios
solares.
DISPOSITIVO DE
ARRANQUE
Versões com chave electrónica
(sistema Keyless Go)
Versões com chave mecânica
Para activar o dispositivo de arranque
fig. 5, é necessário que a chave
electrónica esteja presente no interior
do habitáculo.
O dispositivo de arranque activa-se
também se a chave electrónica se
encontrar no interior da bagageira ou
na chapeleira.
A chave pode rodar para três posições
diferentes fig. 4:
❒ STOP: motor parado, chave extraível,
bloqueio da direcção (com chave
extraída). Alguns dispositivos eléctricos
(por ex., fecho centralizado das portas,
alarme, etc.) estão, contudo,
disponíveis;
❒ MAR: posição de marcha. Todos os
dispositivos eléctricos estão
disponíveis;
❒ AVV: arranque do motor.
2) 3)
5
AVISO
1) As pilhas usadas podem ser nocivas
para o meio ambiente se não
correctamente eliminadas; por isso, devem
ser colocadas nos contentores adequados
como previsto pelas normas vigentes ou
podem ser entregues à Rede de
Assistência Fiat, que se encarregará de as
eliminar.
F1B0014C
O dispositivo de arranque pode
assumir os seguintes estados:
❒ STOP: motor parado, bloqueio da
direcção. Alguns dispositivos eléctricos
(por ex., fecho centralizado das portas,
alarme, etc.) estão, contudo,
disponíveis;
4
F1B0013C
9
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 10
10
❒ MAR: posição de marcha. Todos os
dispositivos eléctricos estão
disponíveis. É possível passar para este
estado premindo uma vez o botão no
botão do dispositivo de arranque,
sem carregar no pedal do travão
(versões com caixa automática) ou da
embraiagem (versões com caixa
manual);
❒ AVV: arranque do motor.
NOTA O dispositivo de arranque NÃO
se activa se a chave electrónica se
encontrar no interior da bagageira
e esta última estiver aberta.
NOTA Com o dispositivo de arranque
no estado MAR, decorridos 30 minutos
com o veículo parado (versões com
caixa manual) ou com a alavanca das
mudanças na posição P
(Estacionamento) (versões com caixa
automática) e o motor parado, o
dispositivo de arranque colocar-se-á
automaticamente na posição STOP.
NOTA Com o motor ligado, é possível
abandonar o veículo levando consigo a
chave electrónica. De qualquer forma,
o motor continuará ligado. O veículo
assinalará a ausência da chave no
habitáculo depois de fechada a porta.
Para mais pormenores sobre o
arranque do motor, consultar
o parágrafo “Arranque do motor” no
capítulo "Arranque e condução".
4) 5)
BLOQUEIO DA DIREÇÃO
AVISO
Ativação
Versões com chave mecânica: com o
dispositivo na posição STOP, extrair
a chave e rodar o volante até ao
bloqueio efectivo.
ADVERTÊNCIA O bloqueio da direcção
só é possível a seguir à remoção da
chave do dispositivo de arranque
se tiver sido efectuada uma rotação da
própria chave da posição MAR para
a posição STOP.
Versões com chave electrónica: o
bloqueio da direcção activa-se
aquando da abertura da porta do
condutor com o botão do dispositivo
de arranque em estado de STOP e
velocidade inferior a 3 km/h.
Desativação
Versões com chave mecânica:
deslocando ligeiramente o volante,
rodar a chave para a posição MAR.
Versões com chave electrónica: o
bloqueio da direcção desliga-se
quando se prime o dispositivo de
arranque e a chave electrónica for
reconhecida.
6) 7)
2) Em caso de manipulação do dispositivo
de arranque (por ex. uma tentativa de
furto), mandar verifricar o seu
funcionamento na Rede de Assistência Fiat
antes de retomar a marcha.
3) Ao sair do veículo, levar sempre a
chave, para evitar que alguém accione
inadvertidamente os comandos.
Lembrar-se de engatar o travão de
estacionamento eléctrico. Nunca deixar
crianças sem vigilância no veículo.
4) É expressamente proibida qualquer
intervenção após a compra, com
consequentes manipulações indevidas da
direcção ou da coluna da direcção (por
ex. montagem de anti-furto), que podem
causar, além da diminuição das prestações
do sistema e da anulação da garantia,
graves problemas de segurança, bem
como a não conformidade de
homologação do veículo.
5) Nunca extrair a chave mecânica quando
o veículo estiver em movimento. O volante
bloquear-se-ia automaticamente logo à
primeira viragem. Isto é sempre válido,
mesmo no caso de o veículo ser rebocado.
12-12-2014 12:51 Pagina 11
6) Antes de sair do veículo, accionar
SEMPRE o travão de estacionamento, virar
as rodas, engatar a primeira velocidade
se esticer em subida ou a marcha-atrás se
estiver em descida, nas versões equipadas
com caixa automática, colocar a alavanca
das mudanças na posição P
(Estacionamento), premir o dispositivo de
arranque para colocá-lo em STOP. Em
caso de forte inclinação, posicionar à
frente das rodas um calço ou uma pedra.
Quando se abandona o veículo, bloquear
sempre todas as portas premindo o
respectivo botão no manípulo (consultar a
opção "Keyless Entry" no parágrafo
"Portas").
7) Versões equipadas com sistema Full
Keyless System, não deixar a chave
electrónica no interior ou próximo do
veículo ou num local acessível às crianças.
Não deixar o veículo com o dispositivo
de ignição na posição MAR. Uma criança
poderia accionar os elevadores de vidros
eléctricos, outros comandos ou colocar
o veículo em andamento.
FIAT CODE
O sistema Fiat Code impede a
utilização não autorizada do veículo,
desactivando o arranque do motor.
O sistema não necessita de
habilitação/activação: o funcionamento
é automático, independentemente do
facto das portas do veículo estarem
bloqueadas ou desbloqueadas.
Colocando o dispositivo de arranque
na posição MAR, o sistema Fiat Code
identifica o código transmitido pela
chave. Se o código for reconhecido
como válido, o sistema Fiat Code
autoriza, assim, o arranque do motor.
Voltando a colocar o dispositivo de
arranque na posição STOP, o sistema
Fiat Code desactiva a centralina que
controla o motor, impedindo, assim, o
arranque do mesmo.
Para os procedimentos de arranque do
motor correctos, consultar o parágrafo
“Arranque do motor” no capítulo
"Arranque e condução".
IRREGULARIDADES DE
FUNCIONAMENTO
Se, durante o arranque, o código da
chave não tiver sido reconhecido
correctamente, no quadro de
instrumentos é visualizado o ícone
(consultar o parágrafo “Luzes
avisadoras e mensagens” no capítulo
"Conhecimento do quadro de
instrumentos"). Esta condição implica a
paragem do motor após 2 segundos.
Neste caso, colocar o dispositivo de
arranque na posição STOP e
novamente em MAR; se o bloqueio
persistir, voltar a tentar com as outra
chaves fornecidas. Se ainda não for
possível ligar o motor, dirigir-se à Rede
de Assistência Fiat.
Se o ícone
for visualizado durante a
marcha, significa que o sistema está a
efectuar um auto-diagnóstico (devido,
por exemplo, a uma queda de tensão).
Se a visualização persistir, dirigir-se à
Rede de Assistência Fiat.
11
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 12
12
ALARME
ATENÇÃO Se as pilhas da chave com
telecomando estiverem gastas ou
em caso de avaria do sistema, para
desactivar o alarme, introduzir a chave
no dispositivo de arranque e, de
seguida, rodá-la para a posição MAR.
A intervenção do alarme acciona o
avisador acústico e os indicadores de
direcção.
ATENÇÃO O alarme é adequado de
origem pelo fabricante às normas dos
diferentes países de comercialização
do veículo.
ACTIVAÇÃO DO ALARME
(onde presente)
Com as portas e o capot fechados, o
dispositivo de arranque rodado para
a posição STOP, apontar a chave com
telecomando ou a chave electrónica
na direcção do veículo e, de seguida,
premir e soltar o botão "FIAT".
Para versões com chave electrónica, a
activação do alarme pode também
ser efectuada através da pressão do
botão "bloqueio de portas" situado no
puxador externo da porta. Para mais
informações, consultar o parágrafo
Keyless Entry poucas páginas mais
adiante.
O sistema emite uma sinalização
acústica (onde presente) quer visual
quer acústica e activa o bloqueio das
portas.
Com o alarme ligado, no quadro de
instrumentos começa a piscar a luz
avisadora A fig. 6.
6
F1B0015C
A ligação do alarme é precedida por
uma fase de auto-diagnóstico: em caso
de anomalia, o sistema emite outra
sinalização acústica.
DESATIVAÇÃO DO
ALARME
ATENÇÃO Accionando a abertura
centralizada através do corpo metálico
da chave, o alarme não se desliga.
DESACTIVAÇÃO DO
ALARME
Para desligar completamente o alarme
(por ex., em caso de uma longa
inactividade do veículo), fechar as
portas rodando o corpo metálico da
chave com telecomando na fechadura
da porta.
12-12-2014 12:51 Pagina 13
PORTAS
Bloqueio/desbloqueio manual
BLOQUEIO/
DESBLOQUEIO DAS
PORTAS PELO INTERIOR
O bloqueio / desbloqueio das portas
pode também ser efectuado rodando o
dispositivo A fig. 8 integrado nos
puxadores internos das portas
anteriores.
Bloqueio/desbloqueio centralizado
Se todas as portas estiverem
correctamente fechadas, ficarão
bloqueadas automaticamente ao
ultrapassar a velocidade de 20 km/h
(função "Autoclose"). Esta função pode
também ser desactivada a partir do
menu no quadro de instrumentos.
Para efectuar o bloqueio das portas,
premir o botão lozalizado na moldura
das portas anteriores fig. 7.
Para efectuar o desbloqueio das
portas, premir o botão .
7
BLOQUEIO/
DESBLOQUEIO DAS
PORTAS PELO EXTERIOR
Bloqueio das portas pelo exterior
Com portas fechadas, premir o botão
"FIAT" na chave ou inserir e rodar
o corpo metálico da mesma na
fechadura da porta do lado do
condutor.
2)
Desbloqueio das portas pelo
exterior
8
F1B0017C
O accionamento do dispositivo das
portas posteriores provoca o bloqueio
apenas a porta em questão.
Posição 1: porta desbloqueada
Posição 2 : porta bloqueada
O accionamento do puxador das
portas anteriores provoca o
desbloqueio de todas as portas e da
tampa da bagageira.
Premir o botão na chave ou inserir e
rodar o corpo metálico da mesma na
fechadura da porta do lado do
condutor.
KEYLESS ENTRY
(onde presente)
3)
O sistema Keyless Entry é capaz de
identificar a presença de uma chave
electrónica na proximidade de portas e
da tampa da bagageira.
O sistema permite desbloquear/
bloquear as portas (ou a tampa da
bagageira) sem ter de premir nenhum
botão na chave electrónica.
F1B0024C
13
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 14
14
Se o sistema identificar como válida a
chave electrónica detectada no exterior
do veículo, ao possuidor da chave
basta agarrar num dos manípulos
anteriores para desactivar o alarme e
desbloquear o mecanismo de abertura
das portas e da tampa da bagageira.
Onde a funcionalidade estiver presente,
agarrando no puxador da porta do
condutor, é possível desbloquear
apenas a porta do lado do condutor ou
todas as portas em função da
modalidade definida actuando no Menu
do display ou no sistema Uconnect™.
Bloqueio de portas
Para efectuar o bloqueio das portas,
proceder como indicado a seguir:
❒ certificar-se de que tem consigo a
chave electrónica e que se encontra
próximo do puxador da porta do lado
do condutor ou do passageiro;
❒ premir o botão "bloqueio de portas"
A fig. 9 situado no puxador: deste
modo, serão bloqueadas todas
as portas e a tampa da bagageira. O
bloqueio das portas activará também o
alarme (onde presente).
Para extrair o corpo metálico, proceder
como indicado a seguir:
❒ actuar no dispositivo A fig. 10 e
extrair o corpo metálico B para fora;
9
F1B0063C
ADVERTÊNCIA Depois de ter premido
o botão de "bloqueio de portas", é
necessário aguardar 2 segundos antes
de poder novamente desbloquear as
portas através do puxador. Abrindo
o puxador da porta no espaço de
2 segundos é, assim, possível verificar
se o veículo está correctamente
fechado, sem que as portas sejam
novamente desbloqueadas.
Abertura de emergência da porta
do lado do condutor
Se a chave electrónica não funcionar
(por exemplo, em caso de bateria
descarregada da mesma) ou da bateria
descarregada do veículo; é, no entanto,
possível utilizar o corpo metálico de
emergência presente no interior da
chave para accionar o desbloqueio da
fechadura da porta do lado do
condutor.
10
F1B0020C
❒ inserir o corpo metálico na fechadura
da porta do lado do condutor e rodá-lo
para desbloquear a fechadura da
porta.
Bloqueio da fechadura da tampa da
bagageira
Ao aproximar-se com uma chave
electrónica válida da tampa da
bagageira, para bloquear/desbloquear
a bagageira, premir o botão de
abertura fig. 11 situado por baixo da
tampa da bagageira.
A tampa da bagageira do veículo
podem ser, de qualquer forma,
bloqueada premindo o botão na
chave electrónica ou no painel da porta
interno.
12-12-2014 12:51 Pagina 15
❒ efectuando a operação de
desbloqueio das portas (premindo o
botão na chave com telecomando);
❒ deslocando o dispositivo de arranque
para a posição MAR.
DISPOSITIVO DE
SEGURANÇA PARA
CRIANÇAS
AVISO
9) 10)
11
F1B0166C
DISPOSITIVO DEAD
LOCK
(onde presente)
Impede a abertura das portas
posteriores pelo interior.
O dispositivo fig. 12 só pode ser
activado com as portas abertas:
8)
É um dispositivo de segurança que
inibe o funcionamento dos puxadores
internos do veículo e do botão de
bloqueio/desbloqueio das portas.
Activação do dispositivo
O dispositivo é automaticamente
activado em todas as portas, ao
efectuar uma dupla pressão rápida do
botão "FIAT" na chave com
telecomando.
Desativação do dispositivo
O dispositivo desativa-se
automaticamente:
12
ATENÇÃO Quando o dispositivo de
segurança para crianças está activado,
as portas posteriores não se podem
abrir pelo exterior.
F1B0023C
❒ posição : dispositivo activo (porta
bloqueada);
❒ posição
: dispositivo desligado (a
porta pode ser aberta pelo interior).
O sistema permanece activo mesmo ao
efectuar a destrancagem eléctrica das
portas.
8) Ao activar o dispositivo Dead Lock,
deixa de ser possível abrir, de forma
alguma, as portas pelo interior do veículo;
portanto, certificar-se antes de sair de
que não há pessoas a bordo.
9) NUNCA deixar as crianças no interior do
veículo sem vigilância, nem abandonar o
veículo com as portas desbloqueadas num
local facilmente acessível às crianças. As
crianças poderiam ferir-se facilmente
de modo grave, se não mesmo mortal.
Certificar-se ainda de que as crianças não
engatam inadvertidamente o travão de
estacionamento eléctrico, accionam o
pedal do travão ou a alavanca da caixa
automática.
10) Utilizar sempre este dispositivo quando
se transportam crianças. Depois de ter
accionado o dispositivo em ambas as
portas posteriores, verificar a sua efectiva
activação actuando no puxador interno
de abertura das portas.
15
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 16
BANCOS
Regulação em altura
AVISO
2) Certificar-se de que tem consigo a
chave no momento do fecho da porta ou
da tampa da bagageira, de modo a evitar
bloquear a própria chave no interior do
veículo. Uma vez fechada no interior,
a chave só pode ser recuperada com a
utilização da segunda chave fornecida.
3) O funcionamento do sistema de
reconhecimento depende de vários
factores como, por exemplo, a eventual
interferência com ondas electromagnéticas
emitidas por fontes externas (por ex.
telemóveis), o estado de carga da bateria
da chave electrónica e a presença de
objectos metálicos na proximidade da
própria chave ou do veículo. Nestes casos,
é, contudo, possível efectuar o
desbloqueio das portas utilizando o corpo
metálico presente no interior da chave
electrónica (consultar as páginas
seguintes).
BANCOS DIANTEIROS DE
REGULAÇÃO MANUAL
11)
4)
Regulação no sentido longitudinal
Levantar a alavanca A fig. 13 e
empurrar o banco para a frente ou para
trás.
12)
Deslocar a alavanca B para cima ou
para baixo até obter a altura desejada.
ATENÇÃO Efectuada a regulação,
estando sentado no banco em questão
(lado do condutor ou lado do
passageiro).
Regulação da inclinação do
encosto
Actuar na alavanca C acompanhando o
encosto com o movimento do tronco
(manter a alavanca accionada até
atingir a posição desejada e depois
soltá-la).
Regulação lombar eléctrica
Com dispositivo de arranque na
posição MAR, premir o botão A fig. 14
para regular o suporte da zona lombar
até obter a o máximo conforto durante
a condução.
13
F1B0019C
ATENÇÃO Efectuada a regulação,
estando sentado no banco em questão
(lado do condutor ou lado do
passageiro).
14
16
F1B0016C
12-12-2014 12:51 Pagina 17
BANCOS ANTERIORES
COM REGULAÇÃO
ELÉCTRICA
5)
Os botões de comando para a
regulação eléctrica do banco
encontram-se no lado externo do
banco, próximo do pavimento.
Através destes botões é possível
regular a altura, a posição no sentido
longitudinal e a inclinação do encosto.
Regulação da inclinação do
encosto
Empurrar o interruptor B para a frente
ou para trás para inclinar o encosto
na direcção correspondente.
Regulação lombar eléctrica
Actuar no joystick C para accionar o
dispositivo de suporte da zona lombar
até obter o máximo conforto de
condução.
ATENÇÃO A regulação eléctrica só é
permitida com o dispositivo de
arranque na posição MAR ou por cerca
de 3 minutos após o seu
posicionamento em STOP. Com o
veículo PARADO, após uma transição
da porta de fechada a aberta, o
sistema permitirá novamente a
regulação durante mais 3 minutos.
15
F1B0018C
Regulação em altura
Actuar na parte anterior ou posterior do
interruptor A fig. 15 para modificar a
altura e/ou a inclinação da almofada do
banco.
Regulação no sentido longitudinal
Empurrar o interruptor A para a frente
ou para trás para deslocar o banco
na direcção correspondente.
AQUECIMENTO
ELÉCTRICO DOS
BANCOS ANTERIORES
16
F1B0021C
Uma vez seleccionado um nível de
aquecimento, será necessário aguardar
alguns minutos antes de sentir o seu
efeito.
Seleccionando a definição de
"aquecimento máximo", o aquecedor
produz um nível de calor potenciado
para os primeiros minutos de
funcionamento.
ATENÇÃO A fim de proteger a carga da
bateria, a activação desta função com
o motor parado não é permitida.
Com o dispositivo de arranque na
posição MAR, premir os botões fig.
16 no painel de instrumentos.
É possível escolher entre dois níveis de
aquecimento:
❒ "aquecimento mínimo": um LED
laranja aceso nos botões;
❒ "aquecimento máximo": dois LEDs
laranja acesos nos botões.
17
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 18
BANCOS POSTERIORES
Ampliação parcial da bagageira (1/3
ou 2/3)
13)
6)
❒ remover a chapeleira;
❒ baixar totalmente os apoios de
cabeça do banco posterior;
❒ deslocar lateralmente o cinto de
segurança verificando que a fita esteja
totalmente desenrolada e sem torções;
❒ actuar no dispositivo de desengate
A fig. 17 para rebater a porção de
encosto desejada. Efectuado o
desengate, fica visível uma marca de
cor vermelha. Acompanhar o encosto
durante o rebatimento.
17
F1B0027C
Reposicionamento dos encostos
Deslocar lateralmente os cintos de
segurança, certificando-se de que as
fitas estão correctamente desenroladas
e não torcidas.
18
Levantar os encostos empurrando-os
para trás até ouvir o estalido de
bloqueio em ambos os mecanismos de
engate. Verificar visualmente o
desaparecimento das marcas de cor
vermelha dos dispositivos de
desengate A fig. 17. De facto, as
marcas de cor vermelha indicam,
respectivamente, a falta de engate do
encosto.
13)
AVISO
11) Qualquer regulação deve ser
executada exclusivamente com o veículo
parado.
12) Uma vez largada a alavanca de
regulação, verificar sempre se o banco
está bloqueado nas guias, tentando
deslocá-lo para a frente e para trás. A
ausência deste bloqueio poderá provocar a
deslocação inesperada do banco e causar
a perda de controlo do veículo.
13) Certificar-se de que os encostos estão
correctamente engatados em ambos os
lados (“marcas vermelhas“ não visíveis)
para evitar que, em caso de travagem
brusca, possam projectar-se para a frente,
causando ferimentos aos passageiros.
AVISO
4) Os revestimentos têxteis dos bancos
estão dimensionados para resistir durante
muito tempo ao desgaste resultante da
utilização normal do veículo. No entanto, é
necessário evitar fricções excessivas
e/ou prolongadas com acessórios de
vestuário, tais como fivelas metálicas,
aplicações, fixadores em Velcro e
semelhantes, uma vez que os mesmos,
actuando de modo localizado e com uma
elevada pressão nos fios, podem provocar
a rotura dos mesmos, com consequentes
danos no revestimento.
5) Não colocar objectos por baixo do
banco com regulação eléctrica e
não dificultar o seu movimento, dado que
os comandos poderiam ficar danificados.
Os revestimentos têxteis dos bancos estão
dimensionados para resistir durante muito
tempo ao desgaste resultante da utilização
normal do veículo. No entanto, é
necessário evitar fricções excessivas e/ou
prolongadas com acessórios de vestuário,
tais como fivelas metálicas, aplicações,
fixadores em Velcro e semelhantes, uma
vez que os mesmos, actuando de modo
localizado e com uma elevada pressão nos
fios, podem provocar a rotura dos
mesmos, com consequentes danos no
revestimento.Além disso, poderiam limitar
o curso do banco.
6) Antes de rebater o encosto, remover
qualquer objecto presente na almofada do
banco.
12-12-2014 12:51 Pagina 19
APOIOS DE CABEÇA
ANTERIORES
❒ premir ambos os botões A e B fig. 18
ao lado dos dois suportes e, de
seguida, remover o apoio de cabeça.
14)
Regulação
São reguláveis em altura para 4
posições predefinidas (totalmente para
cima / 2 posições intermédias /
totalmente para baixo).
Regulação para cima: elevar o apoio de
cabeça até ouvir o respectivo estalido
de bloqueio.
ATENÇÃO Os apoios de cabeça,
uma vez removidos, devem ser
reposicionados correctamente antes de
proceder à normal utilização do
veículo.
POSTERIORES
14)
Em algumas versões, a etiqueta visível
em fig. 19 lembra ao utilizador do
banco posterior central para regular
correctamente o apoio de cabeça,
levantando-o para cima para uma das
duas posições de pré-instalação.
ATENÇÃO Para permitir o máximo da
visibilidade ao condutor, se não
utilizados, os apoios de cabeça devem
ser colocados de novo na posição de
repouso: totalmente para baixo.
Regulação
Para os lugares posteriores estão
previstos três apoios de cabeça
reguláveis em altura para 3 posições
predefinidas (totalmente para cima
/ intermédia / totalmente para baixo)
Regulação para cima: elevar o apoio de
cabeça até ouvir o respectivo estalido
de bloqueio.
18
20
F1B0030C
F1B0029C
Regulação para baixo: premir o botão
A fig. 20 e baixar o apoio de cabeça.
Regulação para baixo: carregar no
botão A fig. 18 e baixar o apoio de
cabeça.
Remoção
Para remover os apoios de cabeça,
proceder como indicado a seguir:
❒ levantar os apoios de cabeça até à
altura máxima;
Remoção
Para remover os apoios de cabeça,
proceder como indicado a seguir:
❒ reclinar o encosto do banco (para
evitar interferências com o tecto);
19
F1B0236C
19
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 20
20
❒ premir os botões A e B fig. 20 ao
lado dos dois suportes e, de seguida,
remover o apoio de cabeça.
VOLANTE
VOLANTE AQUECIDO
(onde presente)
Com o dispositivo de arranque na
posição MAR, premir o botão
fig. 22
no painel de instrumentos.
15) 16)
ATENÇÃO Os apoios de cabeça, uma
vez removidos, devem ser
reposicionados correctamente antes de
proceder à normal utilização do
veículo.
REGULAÇÕES
O volante pode ser regulado quer em
altura quer axialmente.
AVISO
14) Os apoios de cabeça devem ser
regulados de modo que a cabeça, e não o
pescoço, fique apoiada nos mesmos.
Somente nestas condições exercem a sua
acção protectora. Todos os apoios de
cabeça, eventualmente removidos, devem
ser reposicionados correctamente, de
modo a proteger os ocupantes em caso
de choque (respeitar as instruções
anteriormente descritas).
22
21
F1B0031C
Para efectuar a regulação deslocar a
alavanca A fig. 21 para baixo até à
posição 1; de seguida, regular o
volante para a posição mais adequada
e depois bloqueá-lo nesta posição
colocando novamente a alavanca na
posição 2.
F1B0032C
A activação é evidenciada pelo
acendimento do LED situado no
próprio botão.
ATENÇÃO A activação desta função
com o motor desligado irá descarregar
gradualmente a bateria.
AVISO
15) As regulações devem ser feitas
somente com o veículo parado e o motor
desligado.
16) É estritamente proibida qualquer
intervenção em pós-venda, com
consequentes violações da direcção ou da
coluna da direcção (por ex. montagem
de anti-roubo), que podem causar, além da
perda das prestações do sistema e da
garantia, graves problemas de segurança,
e também a não conformidade de
homologação do veículo.
12-12-2014 12:51 Pagina 21
ESPELHOS
RETROVISORES
O espelho electrocrómico possui um
botão ON/OFF para a activação/
desactivação da função electrocrómica
anti-encandeamento.
INTERIOR
De regulação manual
Está equipado com um dispositivo
contra acidentes que permite o
desengate em caso de contacto
violento com um passageiro.
25
F1B0035C
Para orientar o espelho seleccionado,
premir o botão B nas quatro direcções
indicadas pelas setas.
24
F1B0034C
Ao engatar a marcha-atrás, o espelho
assume sempre a coloração para
utilização diurna.
EXTERIORES
23
F1B0033C
Actuar na alavanca A fig. 23 para
regular o espelho para duas diferentes
posições: normal ou
antiencandeamento.
Electrocrómico
Em algumas versões, existe um
espelho electrocrómico, capaz de
modificar automaticamente a própria
capacidade reflectora para evitar o
encandeamento do condutor fig. 24.
Regulação eléctrica
A regulação dos espelhos só é possível
com o dispositivo de arranque na
posição MAR.
Seleccionar o espelho desejado através
do dispositivo A fig. 25:
17)
❒ posição 1: selecção do espelho
esquerdo;
❒ posição 2: selecção do espelho
direito.
ATENÇÃO Terminada a regulação,
rodar o dispositivo A para a posição 0
para evitar deslocações acidentais.
Recolhimento eléctrico
(onde presente)
Para recolher os espelhos, pressionar o
botão C. Pressionar novamente o
botão para colocar os espelhos na
posição de marcha. Uma vez efectuado
o comando desejado, antes que o
espelho chegue à sua posição de fecho
ou abertura completa, é possível
inverter o seu curso premindo
novamente o botão C.
21
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 22
ADVERTÊNCIA À parte a utilização
desta função nas passagens estreitas,
durante a marcha, os espelhos devem
ser mantidos sempre abertos (posição
1 fig. 26), nunca devem estar dobrados
(posição 2).
❒ Acionar uma ou duas vezes o
comando de abertura dos espelhos C
fig. 25 para realinhar o sistema e
colocar ambos os espelhos em posição
de condução.
AVISO
17) O espelho retrovisor exterior lado
condutor, sendo curvo, altera ligeiramente
a percepção da distância.
26
LUZES EXTERNAS
COMUTADOR DE LUZES
O aro do comutador de luzes A fig. 27,
localizado no lado esquerdo do painel
de instrumentos, comanda o
funcionamento de: luzes de presença,
luzes diurnas, luzes de médios, luzes
de nevoeiro e a regulação da
intensidade luminosa do quadro de
instrumentos e dos grafismos dos
botões de comando.
F1B0340C
Manobra de realinhamento dos
espelhos
Caso um dos espelhos externos tenha
sido movimentado manualmente
poderá verificar-se que o mesmo
espelho não mantenha a sua posição
de modo estável durante a condução.
Neste caso é necessário executar a
seguinte manobra de realinhamento:
❒ fechar manualmente o espelho
na posição de estacionamento,
rebatendo-o da posição 1 para a
posição 2 (ver fig. 26);
22
27
F1B0036C
Com o dispositivo de arranque na
posição MAR, ao acender as luzes
externas, acendem-se o quadro de
instrumentos e os vários comandos
situados no tablier.
12-12-2014 12:51 Pagina 23
FUNÇÃO AUTO
(Sensor crepuscular)
(onde presente)
É um sensor a LEDs infravermelhos,
ligado ao sensor de chuva e situado no
pára-brisas, capaz de detectar as
variações da intensidade luminosa
exterior ao veículo, com base na
sensibilidade da luz definida através do
Menu do display ou do sistema
Uconnect™.
Quanto maior for a sensibilidade,
menor é a quantidade de luz externa
necessária para comandar a ligação
automática das luzes externas.
Activação da função
Rodar o aro do comutador de luzes
para a posição AUTO.
ATENÇÃO A função só é activável com
o dispositivo de arranque na posição
MAR.
Desactivação da função
Para desactivar a função, rodar o aro
do comutador de luzes para uma
posição diferente de AUTO.
LUZES DOS MÉDIOS
Rodar o aro do comutador de luzes
para a posição
: acendem-se
as luzes de presença, as luzes
de médios e o quadro de instrumentos;
neste último acende-se a luz avisadora
.
LUZES DIURNAS (D.R.L.)
"Daytime Running Lights"
18) 19)
Com o dispositivo de arranque na
posição MAR e o aro do comutador de
luzes na posição O, acendem-se
automaticamente as luzes diurnas (as
outras lâmpadas e a iluminação interna
permanecem apagadas).
LUZES DE NEVOEIRO
(onde presentes)
Com as luzes de presença e de médios
acesas, para acender a luzes de
nevoeiro, premir o botão
.
Com as luzes de nevoeiro acesas,
acendem-se também as luzes de
presença e as luzes de matrícula,
enquanto se apagam as luzes diurnas.
Para apagar, premir novamente o botão
ou rodar o aro do comutador para a
posição O.
LUZ DE NEVOEIRO
TRASEIRA
O botão que comanda o acendimento
e o apagamento da luz de nevoeiro
traseiraa está integrado no comutador
de luzes.
Com as luzes de presença e de
nevoeiro acesas, para acender a luzes
de nevoeiro traseiras, premir o botão
.
LUZES DE
ESTACIONAMENTO
Acendem-se, apenas com o dispositivo
de arranque na posição STOP ou a
chave extraída, colocando o aro do
comutador de luzes primeiro na
posição O e, de seguida, na posição
, o comutador regressará à
posição O.
No quadro de instrumentos acende-se
a luz avisadora
.
TEMPORIZAÇÃO DE
APAGAMENTO DOS
FARÓIS (Follow me
home)
Ativação
Com os faróis acesos, colocar o
dispositivo de arranque na posição
STOP.
Dentro de 45 segundos, rodar o aro do
comutador de luzes para O: tem início
a temporização programada.
23
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 24
Desactivação
A função é desactivada voltando a
acender os faróis, as luzes de presença
ou colocando o dispositivo de
arranque na posição MAR.
LUZES DE MÁXIMOS
Com o aro do comutador de luzes na
posição
ou AUTO, empurrar a
alavanca esquerda A fig. 28 para a
frente para o painel de instrumentos.
Com as luzes de máximos acesas, no
quadro de instrumentos acende-se
a luz avisadora
.
Intermitências
Puxar para si a alavanca A, posição
instável; ao soltar, a alavanca regressa
automaticamente à posição estável
central.
Com as luzes de máximos acesas, no
quadro de instrumentos acende-se
a luz avisadora
.
28
24
F1B0037C
Luzes de máximos automáticas
(onde presentes)
Para não encandear os outros
utilizadores da estrada, os máximos
desactivam-se automaticamente se se
cruzar com outro veículo que circule
no sentido contrário ou caso fique atrás
de um veículo que circule no mesmo
sentido de marcha.
A função pode ser definida através do
Menu do display (consultar o parágrafo
"Display" no capítulo "Conhecimento
do quadro de instrumentos"): para
a activação, é necessário rodar o aro
do comutador de luzes para AUTO.
A função ativa-se empurrando a
alavanca para o painel de instrumentos
(posição estável): no quadro de
instrumentos acende-se a luz avisadora
. Com os máximos acesos, no
quadro de instrumentos acende-se
também a luz avisadora
. Se o
veículo for desligado com a definição
descrita anteriormente, no seu novo
arranque, a função dos máximos
automáticos deverá necessariamente
ser definida de novo: voltar a colocar a
alavanca na posição central e
empurrá-la novamente para o painel de
instrumentos.
Com velocidade superior a 40 km/h e
função activa, voltando a colocar a
alavanca em posição central estável, a
função desactiva-se e os máximos
apagam-se.
Com velocidade inferior a 15 km/h e a
função activa, o sistema desliga
automaticamente os máximos.
Se a alavanca for levantada para a
posição central estável e empurrada
novamente para o painel de
instrumentos em posição estável, esta
é interpretada como necessidade de
máximos fixos: no quadro de
instrumentos acende-se a luz avisadora
e acendem-se os máximos fixos até
que a velocidade do veículo regresse
acima dos 40km/h. Superado este
limite, a função fica activa
automaticamente e no quadro de
instrumentos acende-se novamente a
luz avisadora
.
Para desactivar a função, rodar o aro
do comutador de luzes para a posição
.
INDICADORES DE
DIREÇÃO
Colocar a alavanca esquerda A fig. 28
na posição (estável):
para cima: activação do indicador de
direcção direito;
para baixo: activação do indicador de
direcção esquerdo.
12-12-2014 12:51 Pagina 25
No painel de instrumentos acende-se
com intermitência respectivamente
a luz avisadora ou .
Os indicadores de direcção
desactivam-se automaticamente ao
repor o veículo na posição de marcha
rectilínea ou em caso de accionamento
das luzes diurnas (D.R.L.) / luzes de
estacionamento.
Função "Lane Change" (mudança
de faixa)
Sempre que se pretenda assinalar,
durante a marcha, uma mudança de
faixa, colocar a alavanca esquerda
na posição instável por menos de meio
segundo.
O indicador de direção do lado
selecionado ativar-se-á durante 5
lampejos para depois se desligar
automaticamente.
REGULAÇÃO DO
ALINHAMENTO DOS
FARÓIS
Corrector da focagem dos faróis
O corrector de focagem de faróis
funciona apenas com o dispositivo de
arranque na posição MAR e com os
faróis de médios acesos.
Para efectuar a regulação, rodar o aro
A fig. 29.
❒ Posição 0: uma ou duas pessoas
nos bancos anteriores;
AVISO
29
F1B0038C
❒ Posição 1: 4 ou 5 pessoas
❒ Posição 2: 4 ou 5 pessoas + carga
na bagageira
❒ Posição 3: condutor + carga máxima
admitida localizada exclusivamente na
bagageira.
18) As luzes diurnas são uma alternativa
aos médios nos locais onde é obrigatória a
sua utilização durante a condução diurna;
nos locais onde esta não é obrigatória,
a utilização das luzes diurnas é permitida.
19) As luzes diurnas não substituem as
luzes de médios durante a circulação em
túneis ou noturna. O uso das luzes diurnas
é regulamentado pelo código da estrada
do país em que se está a circular: observar
as prescrições.
ATENÇÃO Controlar a posição de
alinhamento dos faróis sempre que
muda o peso da carga transportada.
REGULAÇÃO DA
INTENSIDADE LUMINOSA
DO QUADRO DE
INSTRUMENTOS E DOS
GRAFISMOS DOS
BOTÕES DE COMANDO
Com as luzes de presença ou os faróis
acesos, rodar o aro B fig. 29 para
cima para aumentar a intensidade da
iluminação do quadro de instrumentos
e dos grafismos dos botões de
comando ou para baixo para diminuí-la.
25
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 26
LUZES INTERNAS
PLAFONIER ANTERIOR
O interruptor A fig. 30 acende/apaga as
lâmpadas do plafonier.
Posição do interruptor A:
❒ - posição central: as lâmpadas B e E
acendem/apagam com a abertura/
fecho das portas;
❒ premido para a esquerda (OFF): as
lâmpadas B e E permanecem sempre
desligadas;
❒ premido para a direita (
): as
lâmpadas B e E permanecem sempre
acesas.
Temporização das luzes do
plafonier
Em algumas versões, para facilitar a
entrada/saída do veículo, em especial
de noite ou em lugares pouco
iluminados, estão à disposição duas
lógicas de temporização:
❒ Temporização para a entrada no
veículo
❒ Temporização para a saída do
veículo.
LIMPA PÁRA-BRISAS/
LIMPA-ÓCULO
POSTERIOR
O funcionamento só é permitido com o
dispositivo de arranque na posição
MAR.
LIMPA PÁRA-BRISAS/
LAVA PÁRA-BRISAS
Funcionamento
7) 8)
20)
O aro A fig. 31 pode assumir as
seguintes posições:
limpa-pára-brisas desligado
intermitência lenta
intermitência rápida
LOW contínuo lento
HIGH contínuo rápido.
A
30
F1B0041C
1
MIST
2
As luzes acendem/apagam-se de
maneira progressiva.
O interruptor C acende/apaga a
lâmpada B.
O interruptor D acende/apaga a
lâmpada E.
26
LOW
HIGH
31
F1B0047C
12-12-2014 12:51 Pagina 27
Deslocando a alavanca para cima
(posição instável), activa-se a função
MIST: o funcionamento está limitado ao
tempo em que se mantém
manualmente a alavanca nesta
posição. Ao soltar a alavanca, esta
volta à sua posição parando o limpa
pára-brisas. Esta função é útil para
remover, por exemplo, pequenas
acumulações de sujidade do
pára-brisas, ou o orvalho matinal.
ADVERTÊNCIA Esta função não activa
o lava-vidros, pelo que no pára-brisas
não será pulverizado o líquido
lava-vidros. Para pulverizar o líquido
lava-vidros no pára-brisas, é necessário
utilizar a função de lavagem.
Com o aro A fig. 31 na posição
ou
, o limpa pára-brisas adapta
automaticamente a velocidade
de funcionamento à velocidade do
veículo.
O funcionamento do limpa pára-brisas
termina três batidas depois de largar
a alavanca. O ciclo é concluído, após
cerca de 6 segundos, por uma última
"batida" de limpeza do limpa
pára-brisas.
SENSOR DE CHUVA
(onde presente)
Está localizado atrás do espelho
retrovisor interno, em contacto com o
pára-brisas fig. 32 e está em condições
de detectar a presença da chuva e,
consequentemente, gerir a limpeza do
pára-brisas em função da água
presente no vidro.
Função “Lavagem inteligente”
Puxar a alavanca para o volante
(posição instável) para accionar o lava
pára-brisas.
Ao manter a alavanca puxada,
activa-se automaticamente, com um
único movimento, o jacto do lava-vidros
e o próprio limpa pára-brisas.
32
F1B0048C
Ativação
9) 10)
LIMPA-ÓCULO
POSTERIOR/LAVA-ÓCULO
POSTERIOR
20)
Rodando o aro B fig. 31 da posição O
para a posição
acciona-se o
limpa-óculo posterior de acordo com
as seguintes modalidades:
❒ intermitente quando o limpa
pára-brisas não está em
funcionamento;
❒ síncrona (com a metade da
frequência do limpa pára-brisas)
quando o limpa pára-brisas está em
funcionamento;
❒ contínua com comando activo ou a
marcha-atrás engatada.
Posição
: funcionamento
intermitente.
Posição
: funcionamento
contínuo lento.
Com o limpa-pára-brisas em
funcionamento e marcha-atrás inserida
activa-se o limpa-óculo posterior na
modalidade contínua.
Empurrando a alavanca para o tablier
(posição instável) aciona-se o jato
do lava-óculo posterior.
Actuando no Menu do display ou no
sistema, Uconnect™, é possível
activar/desactivar o sensor de chuva.
27
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 28
Mantendo a alavanca empurrada por
mais de meio segundo, ativa-se
também o limpa-óculo posterior. O
funcionamento do limpa-óculo
posterior termina três batidas depois de
largar a alavanca. O ciclo é concluído,
após cerca de 6 segundos, por uma
última "batida" de limpeza do
limpa-óculo posterior.
AVISO
20) Quando for necessário limpar o vidro,
certificar-se da desactivação efectiva do
dispositivo ou do posicionamento em
STOP da chave e do botão de arranque.
AVISO
7) Não utilizar o limpa pára-brisas para o
libertar de neve ou gelo acumulados.
Nestas condições, se o limpa-pára-brisas
for submetido a um esforço excessivo,
ativa-se a proteção do motor, que inibe o
seu funcionamento durante alguns
segundos. Se a funcionalidade não for
posteriormente restabelecida, mesmo
após um novo arranque do veículo,
contactar a Rede de Assistência Fiat.
8) Não accionar o limpa pára-brisas com
as escovas levantadas do pára-brisas.
9) Não activar o sensor de chuva durante a
lavagem automática numa estação de
serviço.
28
10) Em caso de presença de gelo no
pára-brisas, certificar-se da desactivação
efectiva do dispositivo.
12-12-2014 12:51 Pagina 29
CLIMATIZAÇÃO
2)
CLIMATIZADOR MANUAL
33
F1B0052C
A - selector de activação/regulação do ventilador:
❒ 0 = ventilador apagado
❒
= velocidade de ventilação (é possível seleccionar 7 diferentes tipos de velocidade)
B - botão de activação/desactivação da recirculação de ar;
C - selector de regulação da temperatura do ar e engate da função MAX A/C:
❒ zona azul-escuro = ar frio
❒ zona vermelha = ar quente
29
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 30
D - botão de engate/desengate do compressor do climatizador (não previsto para versões apenas com o aquecedor);
E - selector de distribuição do ar:
saída de ar dos bocais centrais e laterais
saída de ar dos bocais centrais, laterais e dos difusores da zona dos pés anteriores e posteriores
saída de ar dos difusores da zona dos pés anteriores e posteriores e um ligeiro fluxo de ar também dos bocais laterais no
tablier
saída de ar dos difusores da zona dos pés anteriores, posteriores, para o pára-brisas, para os vidros laterais e um ligeiro
fluxo de ar também para os bocais laterais no tablier
saída de ar para o pára-brisas, para os vidros laterais e um ligeiro fluxo de ar também para os bocais laterais no tablier
Estão também previstas mais 4 posições intermédias enrte as 5 distribuições principais acima descritas.
F - botão de activação/desactivação do óculo posterior térmico;
Seleccionando a distribuição do ar para o pára-brisas, activa-se o compressor do climatizador (LED no botão A/C aceso) e a
recirculação posiciona-se em "ar externo" (LED no botão B apagado). Esta lógica garante uma melhor visibilidade dos vidros.
O utilizador tem sempre a possibilidade de definir a recirculação de ar e o compressor do climatizador.
Aquecedor suplementar
(onde presente)
O aquecedor suplementar garante um aquecimento mais rápido do habitáculo.
Activa-se com condições climáticas frias, se se verificarem as seguintes condições:
❒ baixa temperatura externa;
❒ temperatura do líquido de refrigeração do motor baixa;
❒ motor ligado;
❒ velocidade de ventilação definida pelo menos para a 1a velocidade;
❒ selector C rodado completamente para a direita para a zona vermelha.
A desactivação do aquecedor realiza-se quando pelo menos uma das condições acima indicadas já não se verificar.
Nota A potência do aquecedor eléctrico é modulada em função da tensão da bateria.
30
12-12-2014 12:51 Pagina 31
CLIMATIZADOR AUTOMÁTICO BI-ZONA
34
F1B0051C
A - manípulo de regulação da temperatura do lado do condutor;
B - botão de activação/desactivação da recirculação de ar interno;
C - botão de activação/desactivação do compressor do climatizador;
D - botão de activação da função MAX-DEF (descongelação/desembaciamento rápido dos vidros anteriores);
E - botão de activação/desactivação do climatizador;
F - manípulo de regulação da velocidade do ventilador;
G - LED de sinalização da velocidade do ventilador;
H - botões de selecção e distribuição do ar;
I - botão de activação/desactivação do óculo posterior térmico;
L - manípulo de regulação da temperatura do lado do passageiro;
M - botão de activação da função SYNC (alinhamento das temperaturas definidas) do condutor/passageiro;
N - botão de activação da função AUTO (funcionamento automático).
31
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 32
32
Selecção da distribuição do ar
Fluxo de ar para os difusores do pára-brisas e dos vidros laterais anteriores para o desembaciamento/descongelação dos
vidros.
Fluxo de ar para os bocais centrais e laterais do tablier para a ventilação do busto e do rosto no Verão.
Fluxo de ar para os difusores da zona dos pés anteriores e posteriores. Esta distribuição do ar é a que permite no mais
breve espaço de tempo o aquecimento do habitáculo dando uma sensação de calor imediata.
+
Repartição do fluxo de ar entre os difusores da zona dos pés (ar mais quente) e os bocais centrais e laterais do
tablier (ar mais fresco). Esta distribuição do ar é útil nas estações moderadas (Primavera e Outono), na presença de
radiação solar.
+
Repartição do fluxo de ar entre os difusores da zona dos pés, os difusores do pára-brisas e dos vidros laterais
anteriores. Esta distribuição do ar permite um bom aquecimento do habitáculo, tendo em conta o possível
embaciamento dos vidros.
+
Repartição do fluxo do ar entre os bocais centrais e laterais do tablier e difusores do pára-brisas e dos vidros laterais
anteriores. Esta distribuição permite enviar ar para o pára-brisas em condições de irradiação.
+
+
Repartição do fluxo do ar em todos os difusores do veículo.
Na modalidade AUTO, o climatizador gere automaticamente a distribuição do ar (os LEDs nos botões H estão apagados). A
distribuição do ar, quando seleccionada manualmente, é visualizada através da ligação dos LEDs nos botões seleccionados.
Na função combinada, premindo um botão activa-se a função respectiva simultaneamente às já definidas. Se, pelo contrário,
for premido um botão cuja função está já activa, esta é anulada e o LED correspondente apaga-se. Para restabelecer o
controlo automático da distribuição do ar após uma selecção manual, pressionar o botão AUTO.
12-12-2014 12:51 Pagina 33
Start&Stop
O climatizador automático bizona gere o sistema Start&Stop (motor parado quando a velocidade do veículo é 0 km/h) de
forma a garantir um adequado conforto no interior do veículo. Com o sistema Start&Stop activo (motor desligado e veículo
parado), a gestão automática da recirculação desactivar-se-á sempre, permanecendo em tomada de ar do exterior para
reduzir a probabilidade de embaciamento dos vidros (com o compressor desligado).
AVISO
2) O sistema utiliza fluido refrigerante R1234YF que, no caso de perdas acidentais, não prejudica o ambiente. Evitar a utilização do líquido
R134a e R12 incompatível com os componentes do próprio sistema.
33
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 34
34
ELEVADOR
ELÉCTRICO DOS
VIDROS
21)
Os elevadores de vidros funcionam
com dispositivo de arranque na
posição MAR e durante cerca de 3
minutos após a passagem do
dispositivo de arranque para a posição
STOP (ou chave extraída). Abrindo
uma das portas anteriores, este
funcionamento é desactivado.
Comandos da porta anterior do
lado do condutor
A partir do painel da porta do lado do
condutor fig. 35 é possível o
accionamento de todos os vidros.
❒ A: abertura/fecho do vidro anterior
esquerdo. Funcionamento "contínuo
automático" em fase de abertura/fecho
do vidro e sistema de anti-entalamento
activo;
❒ B: abertura/fecho do vidro anterior
direito. Funcionamento "contínuo
automático" em fase de abertura/fecho
do vidro e sistema de anti-entalamento
activo (onde presente);
❒ C: activação/desactivação dos
comandos dos elevadores de vidros
das portas posteriores;
35
F1B0066C
❒ D: abertura/fecho do vidro posterior
esquerdo (onde presente).
Funcionamento "contínuo automático"
apenas em abertura;
❒ E: abertura/fecho do vidro posterior
direito (onde presente). Funcionamento
"contínuo automático" apenas em
abertura;
Premindo brevemente qualquer botão,
quer nas portas anteriores quer nas
portas posteriores, obtém-se o curso
"por ressaltos" do vidro, enquanto que
exercendo uma pressão prolongada
activa-se o accionamento "contínuo
automático".
O vidro pára na posição pretendida
premindo novamente o respectivo
botão.
Fecho de vidros
Levantar os botões para fechar o vidro
desejado fig. 37.
Abertura de vidros
Premir os botões para abrir o vidro
desejadofig. 36.
37
F1B0068C
Premindo brevemente qualquer botão,
quer nas portas anteriores quer nas
portas posteriores, obtém-se o curso
"por ressaltos" do vidro; para os vidros
apenas das portas anteriores, está
previsto o accionamento "contínuo
automático".
36
F1B0067C
12-12-2014 12:51 Pagina 35
Para os vidros das portas posteriores
está previsto apenas o fecho "com
interrupções".
Dispositivo de segurança
antientalamento dos vidros
anteirores
(onde presente)
Este sistema de segurança é capaz de
reconhecer a eventual presença de
um obstáculo durante o movimento de
fecho do vidro. Quando este evento
se verificar, o sistema interrompe o
curso do vidro e, conforme a posição
do vidro, inverte o seu movimento.
Assim, o vidro volta a descer cerca de
5 cm relativamente à posição de
primeira paragem. Durante este tempo
não é possível acionar, de modo algum,
o vidro.
Inicialização do sistema dos vidros
eléctricos
A seguir à desactivação da alimentação
eléctrica, é necessário inicializar
novamente o funcionamento
automático dos elevadores de vidros.
O procedimento de inicialização, de
seguida descrito, deve ser efectuado
com as portas fechadas e em cada
porta:
❒ fechar o vidro mantendo o botão
premido;
❒ uma vez atingido o fecho completo
do vidro, continuar a manter o botão
premido durante pelo menos 3
segundos.
TECTO DE ABRIR
ELÉCTRICO
22)
AVISO
21) A utilização incorrecta dos elevadores
de vidros pode ser perigosa. Antes e
durante o accionamento, certificar-se
sempre de que os passageiros não estão
expostos a riscos de lesões provocadas
directamente pelos vidros em movimento
ou por objectos pessoais arrastados pelos
mesmos. Ao sair do veículo (equipado
com chave mecânica com telecomando),
retirar sempre a chave do dispositivo de
arranque para evitar que os elevadores de
vidros, accionados involuntariamente,
constituam um perigo para quem
permanece a bordo.
O tecto de abrir eléctrico é composto
por dois painéis de vidro, dos quais
o anterior é móvel e o posterior é fixo, e
está equipado com duas cortinas de
movimentação manual.
O funcionamento do tecto só é
permitido com o dispositivo de
arranque na posição MAR.
ABERTURA
Premindo o botão A fig. 38: o tecto
abrir-se-á completamente.
11)
A movimentação automática pode ser
interrompida em qualquer posição
premindo novamente o botão A.
FECHO
A partir da posição de abertura total,
premir o botão A: fig. 38 o tecto
fechar-se-á completamente.
A movimentação automática pode ser
interrompida em qualquer posição
premindo novamente o botão A.
35
12-12-2014 12:51 Pagina 36
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
Este tipo de abertura pode ser activada
independentemente da posição do
tecto de abrir. Caso se parta com tecto
na posição fechada, a pressão da
tecla provoca a abertura automática de
compasso. Caso o tecto já tenha
aberto, é necessário manter premido o
botão até ao posicionamento do tecto
na posição de abertura de compasso.
Durante a movimentação automática
do tecto, uma posterior pressão no
botão C interrompe o movimento do
tecto.
DISPOSITIVO
ANTI-ENTALAMENTO
38
F1B0069C
ABERTURA DE
COMPASSO
Para colocar o tecto na posição "de
compasso", premir e soltar o botão C
fig. 38.
36
O tecto de abrir está equipado com um
sistema de segurança antientalamento
capaz de reconhecer a eventual
presença de um obstáculo durante o
movimento de fecho do vidro; quando
se verifica esta situação, o sistema
interrompe e inverte imediatamente o
curso do vidro.
MANOBRA DE
EMERGÊNCIA
Em caso de não funcionamento dos
botões de comando, o tecto de abrir
pode ser manobrado manualmente
operando como descrito a seguir:
❒ remover o tampão de protecção A
fig. 39 localizado no revestimento
interno;
39
F1B0070C
❒ pegar na chave philips B fornecida;
❒ introduzir a chave philips B fornecida
na sede A;
❒ rodar a chave philips B: no sentido
dos ponteiros do relógio para abrir
o tecto, ou no sentido contrário para
fechá-lo.
PROCEDIMENTO DE
INICIALIZAÇÃO
A seguir ao eventual comportamento
anómalo do tecto ou a seguir a uma
manobra de emergência (consultar
o parágrafo anterior), é necessário
inicializar novamente o funcionamento
automático do tecto de abrir.
Proceder do seguinte modo:
❒ premir o botão A fig. 38 para colocar
o tecto na posição de fecho completo;
❒ colocar o dispositivo de ignição na
posição STOP e aguardar pelo menos
10 segundos;
12-12-2014 12:51 Pagina 37
❒ deslocar o dispositivo de arranque
para a posição MAR;
❒ premir o botão A e mantê-lo premido
durante pelo menos 10 segundos,
decorridos os quais se deverá sentir a
paragem mecânica do motor eléctrico
do tecto;
❒ dentro de 5 segundos, premir e
manter premido o botão A: o tecto
efectua um ciclo completo de abertura
e fecho automático (para assinalar
que o procedimento de inicialização
teve sucesso. Se este não se acender,
é necessário repetir o procedimento
desde o início.
CAPOT DO MOTOR
AVISO
11) Na presença de porta-bagagens ou
barras transversais, não abrir o tecto
de abrir. Além disso, não abrir o tecto na
presença de neve ou gelo: corre-se o risco
de danificá-lo.
ABERTURA
Proceder do seguinte modo:
❒ puxar a alavanca A fig. 40 no sentido
indicado pela seta;
40
AVISO
22) Ao sair do veículo, retirar sempre a
chave (onde presente) do dispositivo de
arranque para evitar que o tecto de abrir,
accionado involuntariamente, constitua um
perigo para quem permanece a bordo: o
uso inadequado do tecto pode ser
perigoso. Antes e durante o seu
accionamento, certificar-se sempre de que
os passageiros não estão expostos ao
risco de lesões provocadas quer
directamente pelo tecto em movimento,
quer por objectos pessoais arrastados ou
atingidos pelo próprio tecto.
F1B0500C
❒ accionar a alavanca B fig. 41
actuando no sentido indicado pela seta
e levantar o capot;
41
F1B0072C
37
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 38
❒ libertar a vareta de suporte C fig. 42
do respectivo dispositivo de bloqueio
D, depois inserir a sua extremidade na
sede E do capot do motor.
ATENÇÃO Verificar sempre o fecho
correcto do capot, para evitar que se
abra em andamento.
42
F1B0073C
ATENÇÃO Antes de levantar o capot,
certificar-se de que os braços dos
limpa pára-brisas não estão levantados
do pára-brisas e que o limpa
pára-brisas não está a funcionar.
23) 24) 25)
FECHO
26)
Proceder do seguinte modo:
❒ manter o capot levantado com uma
mão e com a outra retirar a vareta C fig.
42 da sede E e reintroduzi-la no
respectivo dispositivo de bloqueio D;
38
❒ baixar o capot a cerca de 40
centímetros do vão do motor; de
seguida, deixá-lo cair e certificar-se,
tentando levantá-lo, de que está
completamente fechado e não apenas
engatado na posição de segurança.
Caso esteja apenas engatado, não
exercer pressão no capot, mas voltar a
levantá-lo e repetir a manobra.
AVISO
23) Executar as operações apenas com o
veículo parado.
24) O posicionamento errado da vareta de
suporte poderá provocar a queda violenta
do capot.
25) Levantar o capot utilizando ambas as
mãos. Antes de proceder ao levantamento,
certificar-se de que os braços dos limpa
pára-brisas não estão levantados do
pára-brisas, que o veículo está parado e
que o travão de mão está accionado.
26) Por motivos de segurança, o capot
deve manter-se bem fechado durante
a marcha. Portanto, verificar sempre o
fecho correcto do capot, certificando-se
de que o bloqueio está engatado. Se,
durante a marcha, se verificar que o
bloqueio não está perfeitamente engatado,
parar imediatamente e fechar o capot
correctamente.
12-12-2014 12:51 Pagina 39
PORTA-BAGAGENS
A trancagem da bagageira é eléctrica e
é desactivada com o veículo em
movimento.
ABERTURA
27)
Abertura a partir do exterior
Quando desbloqueado, é possível abrir
a porta da bagageira pelo exterior do
veículo, actuando no puxador eléctrico
de abertura A fig. 43 posicionado por
baixo do manípulo até ouvir o estalido
de efectivo bloqueio ou premindo
rapidamente duas vezes o botão
no telecomando.
Abrindo a porta da bagageira, os
indicadores de direcção piscam 2
vezes e, simultaneamente, acende-se o
plafonier interno na própria bagageira:
o plafonier apaga-se automaticamente
fechando a porta da bagageira (ver
também "Luzes internas").
Se se esquecer da bagageira aberta,
para salvaguardar a duração da
bateria, o plafonier apaga-se
automaticamente após alguns minutos.
Abertura de emergência pelo
interior
Proceder do seguinte modo:
❒ baixar os apoios de cabeça e rebater
os encostos;
F1B0074C
45
F1B0076C
FECHO
Segurar no puxador A fig. 46 e baixar a
porta da bagageira, pressionando
junto da fechadura até sentir o ressalto
da mesma.
44
43
❒ introduzir a chave de fendas de
modo a fazer saltar a lingueta B fig. 45
de desbloqueio mecânico da
fechadura.
F1B0075C
❒ identificar e, através da chave de
fendas fornecida, retirar a protecção de
cor amarela A fig. 44 montada à
pressão e localizada na fechadura;
46
F1B0077C
39
CONHECIMENTO DO VEÍCULO
12-12-2014 12:51 Pagina 40
ATENÇÃO Antes de voltar a fechar a
bagageira, certificar-se de que tem
a chave na sua posse, porque a
bagageira será bloqueada
automaticamente.
INICIALIZAÇÃO DA
BAGAGEIRA
ATENÇÃO Após uma eventual
desactivação da bateria ou uma
interrupção do fusível de protecção, é
necessário "inicializar" o mecanismo de
abertura/fecho da bagageira
procedendo como a seguir indicado:
❒ fechar todas as portas e a bagageira;
❒ premir o botão "FIAT" no
telecomando;
❒ premir o botão no telecomando.
VÃO DE CARGA
Plano de carga reconfigurável
12)
❒ Nível limite (alto) fig. 48:
combinado com o rebatimento dos
encostos dos bancos posteriores e do
banco anterior do lado do passageiro,
permite carregar objectos de grandes
dimensões. Facilita também a
carga/descarga dos objectos da
bagageira. Permite também aproveitar
o espaço inferior (duplo fundo) como
vão adicional para colocar objectos
mais frágeis ou de pequenas
dimensões.
Além disso, o plano de carga é
rebatível, e está equipado com uma
superficie de plástico lavável útil, por
exemplo, para o transporte de objectos
húmidos ou sujos de lama.
ATENÇÃO As movimentações do plano
de carga devem ser efectuadas
colocando-se em posição central
relativamente à bagageira.
O veículo está equipado com um plano
reconfigurável A, que torna modulável
o volume da bagageira.
O plano de carga pode assumir 2
posições diferentes:
❒ Ao nível do pavimento (baixo) fig.
47: permite aproveitar toda a
capacidade da bagageira.
F1B0327C
F1B0328C
Fixação da carga
Nos ângulos da bagageira estão
localizados quatro ganchos, (dois
anteriores Afig. 49 e dois posteriores B)
para a ancoragem de cabos úteis
para garantir um sólido vínculo à carga
trasportada.
49
47
40
48
F1B0079C
12-12-2014 12:51 Pagina 41
AVISO
27) Proceder com cuidado para não
danificar os objectos colocados no
porta-bagagem ao abrir a tampa da
bagageira.
AVISO
12) O plano está dimensionado para uma
capacidade máxima de peso distribuído
igual a 70 kg: não carregar objectos com
peso superior.
41
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 42
42
CONHECIMENTO DO QUADRO DE
INSTRUMENTOS
Esta secção do manual fornece-lhe
todas as informações úteis para
conhecer, interpretar e utilizar
correctamente o quadro de
instrumentos.
QUADRO E INSTRUMENTOS DE
BORDO...........................................
DISPLAY .........................................
TRIP COMPUTER ...........................
LUZES AVISADORAS E
MENSAGENS .................................
43
45
47
48
12-12-2014 12:51 Pagina 43
QUADRO E INSTRUMENTOS DE BORDO
VERSÕES COM DISPLAY MONOCOLOR
50
F1B0177C
A. Taquímetro (indicador de velocidade) – B. Indicador digital do nível do combustível com luz avisadora da reserva – C. Display – D. Indicador
digital da temperatura do líquido de arrefecimento do motor com luz avisadora de temperatura máxima – E. Conta-rotações.
Luz avisadora apenas presente nas versões Diesel.
ATENÇÃO A iluminação dos gráficos do quadro de instrumentos pode variar conforme as versões.
43
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 44
44
VERSÕES COM DISPLAY A CORES
51
F1B0178C
A. Taquímetro (indicador de velocidade) – B. Indicador digital do nível do combustível com luz avisadora de reserva – C. Display – D. Indicador
digital da temperatura do líquido de arrefecimento do motor com luz avisadora de temperatura máxima – E. Conta-rotações.
Luz avisadora apenas presente nas versões Diesel.
ATENÇÃO A iluminação dos gráficos do quadro de instrumentos pode variar conforme as versões.
12-12-2014 12:51 Pagina 45
DISPLAY
DESCRIÇÃO
O veículo está equipado com display,
capaz de oferecer informações úteis ao
condutor durante a condução do
veículo.
No display fig. 52 são visualizadas as
seguintes informações:
❒ A: hora, Gear Shift Indicator
(indicações da mudança de velocidade
- onde presente), engate da mudança
(apenas versões com caixa
automática), temperatura exterior,
indicações da bússola (onde presente),
data.
❒ B: velocidade do veículo, mensagens
de advertência/eventuais sinalazações
de avaria.
❒ C: quilómetros (ou milhas) totais
percorridos e ícones de eventuais
sinalazações de avaria.
GEAR SHIFT INDICATOR
(onde presente)
08:30
22°C
04/07/2014
120
KM/H
1230km
52
F1B0179C
O sistema Gear Shift Indicator (GSI)
sugere ao condutor o momento em
que efectuar uma mudança de
velocidade através de uma indicação
específica no display
Através do GSI o condutor é avisado
que a passagem para outra mudança
permitiria uma poupança em termos de
consumos.
Quando no display aparece o ícone
SHIFT UP ( SHIFT), o GSI sugere
passar para uma velocidade com
relação superior e quando aparece o
ícone SHIFT DOWN ( SHIFT), o
GSI sugere passar para uma
velocidade com relação inferior.
A indicação permanece visualizada no
display até que seja efectuada uma
mudança de velocidade ou até as
condições de condução entrem num
perfil de missão tal que não é
necessária uma mudança de
velocidade para optimizar os
consumos.
BOTÕES DE COMANDO
Estão localizados no lado esquerdo do
volante fig. 53.
Permitem seleccionar e interagir com
as opções do "Menu principal" do
display (consultar o parágrafo "Menu
principal").
53
F1B0183C
❒
/
: premir e soltar os botões
para aceder ao Menu principal e para
percorrer para cima ou para baixo
as várias opções do Menu e dos
submenus.
45
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 46
46
❒
/ : premir e soltar os botões
para aceder às visualizações de
informação ou aos submenus de uma
opção do Menu principal.
❒ OK: premir o botão para aceder/
seleccionar as visualizações de
informação ou os submenus de uma
opção do Menu principal. Manter o
botão premido durante 1 segundo para
redefinir as funções visualizadas/
seleccionadas.
MENU PRINCIPAL
❒ "Segurança"
❒ "Segur./Assisten.";
❒ "Luzes";
❒ "Portas & Bloq. Portas".
Display
Seleccionando a opção “Display” é
possível aceder às definições /
informações relativas a: "Idioma", "Ver
telefone", "Ver navegação", "Reset
automático Trip B", "Repetição Mood
Selector".
O Menu é constituído pelas seguintes
opções:
❒ TRIP
❒ MOOD SELECTOR / GSI
❒ INFO VEÍCULO
❒ DRIVER ASSIST
❒ ÁUDIO
❒ TELEFONE
❒ NAVEGAÇÃO
❒ AVISOS
❒ CONFIG. VEÍCULO
"Unidade medida"
Def. Veículo (Modificação das
definições do veículo)
Seleccionando a opção "Segurança" é
possível efectuar as seguintes
regulações: "AIRBAG passageiro",
"Aviso de velocidade", "Aviso cintos
segurança", Hill Hold Control".
A regulação "AIRBAG passageiro"
permite a activação / desactivação do
air bag do passageiro:
Esta opção de Menu permite modificar
as definições relativas a:
❒ "Display";
❒ "Unidade medida";
❒ "Hora & Data";
Seleccionando a opção "Unidades de
medida" é possível seleccionar a
unidade de medida escolhendo entre:
"Imperiais", "Métrico", "Personalizado".
"Hora & Data"
Seleccionando a opção "Relógio &
Data" é possível efectuar as seguintes
regulações: "Regular hora" , "Formato
da hora", "Regular data".
"Segurança"
❒ protecção do passageiro
activada: acendimento, com luz fixa,
do LED
ON localizado no painel
de instrumentos.
❒ protecção do passageiro
desactivada: acendimento, com luz
fixa, do LED
OFF localizado no
painel de instrumentos.
"Segurança / Assist."
Para as regulações possíveis, consultar
o parágrafo Uconnect™ no capítulo
específico.
"Luzes"
Seleccionando a opção "Luzes" é
possível efectuar as seguintes
regulações: "Luzes de ambiente",
"Sensor faróis", "Follow me", "Faróis ao
Abrir", "Máximos autom.", "Luzes
diurnas", "Luzes cornering".
"Portas & Bloq. Portas"
Seleccionando a opção "Portas & Bloq.
Portas" é possível efectuar as
seguintes regulações: "Autoclose",
"Desbloq. portas/saída", "Sinal lumin.
Trancar", "Buzinar ao trancar", "Buzina
c/arranq. dist.", "Destr.portas à dist.",
"Destranc. Portas" (versões com
Passive Entry), "Keyless Entry".
12-12-2014 12:51 Pagina 47
TRIP COMPUTER
O "Trip computer" permite visualizar,
com o dispositivo de arranque na
posição MAR, as medidas relativas ao
estado de funcionamento do veículo.
Esta função é caracteriza-se por duas
memórias separadas, denominadas
"Trip A" e "Trip B", nas quais são
registados os dados das "missões
completas" do veículo (viagens), de
modo independente uns dos outros.
Para efectuar a reinicialização das
medidas, premir e manter premido o
botão OK fig. 54 no volante.
Nota Os valores "Autonomia" e
"Consumo instantâneo" não podem ser
repostos a zero.
O “Trip A” e o "Trip B" permite a
visualização das seguintes medidas:
❒ Distância percorrida
❒ Consumo médio
❒ Velocidade média
❒ Tempo de viagem (duração da
condução)
54
F1B0184C
47
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 48
48
LUZES AVISADORAS E MENSAGENS
ADVERTÊNCIA O acendimento da luz avisadora está associado a uma mensagem específica e/ou aviso acústico, onde o
quadro de bordo o permitir. Estes sinais são sintéticos e de aviso e não devem ser considerados completos e/ou alternativos
em relação ao indicado no presente Manual de Uso e Manutenção, o qual deve ser lido sempre com muita atenção. Em caso
de sinalização de avaria, consulte sempre o conteúdo indicado no presente capítulo.
AVISO As mensagens de avaria que aparecem no ecrã subdividem-se em duas categorias: anomalias graves e anomalias
menos graves. As anomalias graves visualizam um “ciclo” de mensagens repetido por um tempo prolongado. As anomalias
menos graves visualizam um "ciclo" de mensagens por um tempo mais limitado. É possível interromper o ciclo de visualização
de ambas as categorias. A luz avisadora no quadro de instrumentos permanece acesa enquanto não for eliminada a causa
da avaria.
Luz avisadora
O que significa
LÍQUIDO DOS TRAVÕES INSUFICIENTE / TRAVÃO DE ESTACIONAMENTO ELÉCTRICO ENGATADO
Líquido dos travões insuficiente
A luz avisadora acende-se quando o nível do líquido dos travões no depósito desce abaixo do nível
mínimo, devido a uma possível perda de líquido pelo circuito. Restabeleça o nível do liquido dos travões e,
de seguida, verifique se a luz avisadora se apaga. Se a luz avisadora permanecer acesa, dirigir-se à Rede
de Assistência Fiat.
Travão eléctrico de estacionamento engatado
A luz avisadora acende-se com o travão eléctrico de estacionamento engatado. Desengatar o travão de
estacionamento eléctrico e, de seguida, verificar se a luz avisadora se apaga. Se a luz avisadora
permanecer acesa, dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
AVARIA EBD
O acendimento simultâneo das luzes avisadoras
(vermelha) e
(amarelo âmbar) com o motor
ligado indica uma avaria do sistema EBD ou que o sistema não está disponível. Neste caso, com
travagens bruscas, pode verificar-se um bloqueio precoce das rodas posteriores, com possibilidade de
guinada.
Conduzir com extrema prudência até chegar ao concessionário mais próximo da Rede de Assistência Fiat
para efectuar a verificação do sistema.
12-12-2014 12:51 Pagina 49
Luz avisadora
O que significa
AVARIA NA DIRECÇÃO ASSISTIDA
Deslocando o dispositivo de arranque para a posição MAR, a luz avisadora (ou o símbolo no display)
acende-se, mas deve apagar-se após alguns segundos. Se a luz avisadora (ou o símbolo no display)
permanecer aceso, pode não se verificar o efeito da direcção assistida e o esforço no volante poderá
aumentar sensivelmente, embora se mantenha a possibilidade de virar o veículo. Em algumas versões, o
ecrã visualiza a mensagem específica. Dirigir-se, logo que possível, à Rede de Assistência Fiat.
CINTOS DE SEGURANÇA NÃO APERTADOS
A luz avisadora acende-se de modo fixo com o veículo parado e o cinto de segurança lado do condutor
e/ou do passageiro (lugar ocupado) não apertado. A luz avisadora acende-se de forma intermitente,
juntamente com uma sinalização acústica quando, com o veículo em movimento, o cinto do condutor
e/ou do passageiro (lugar ocupado) não está correctamente apertado. Apertar o cinto de segurança.
AVARIA AIR BAG
O acendimento da luz avisadora com luz fixa indica uma avaria no sistema de air bag.
28) 29)
AVISO
28) Se a luz avisadora
não se acender ao colocar a chave de ignição na posição MAR ou permanecer acesa durante a marcha, é
possível que esteja presente uma anomalia nos sistemas de retenção; neste caso, os air bags ou os pré-tensores podem não se activar em
caso de acidente ou, num mais limitado número de casos, activar-se de modo errado. Antes de prosseguir, contactar a Rede de Assistência
Fiat para o imediato controlo do sistema.
é assinalada pelo acendimento, no display do quadro de instumentos, do ícone
. Nesse caso, a luz
29) A avaria da luz avisadora
avisadora pode não assinalar eventuais anomalias dos sistemas de retenção. Antes de prosseguir, dirigir-se à Rede de Assistência Fiat para
o imediato controlo do sistema.
49
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 50
50
Luz avisadora
O que significa
EXCESSIVA TEMPERATURA DO LÍQUIDO DE REFRIGERAÇÃO DO MOTOR
A luz avisadora ou, em algumas versões, o ícone no display, acende-se quando o motor estiver
sobreaquecido.
Em caso de marcha normal: parar o veículo, desligar o motor e certificar-se de que o nível da água no
interior do depósito não está abaixo do nível de referência MIN. Se for esse o caso, aguardar o
arrefecimento do motor; de seguida, abrir lentamente e com cuidado o tampão, repor o líquido de
refrigeração, certificando-se de que este está compreendido entre as referências MIN e MAX existentes no
próprio depósito. Além disso, verificar visualmente a presença de eventuais perdas de líquido. Se, no
arranque seguinte, a luz avisadora (ou o ícone no display) se acender de novo, dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat.
Em caso de utilização severa do veículo (por ex., em condições de condução prestacional): abrandar
a marcha e, caso a luz avisadora permaneça acesa, parar o veículo. Ficar parado durante 2 ou 3 minutos,
mantendo o motor a trabalhar e ligeiramente acelerado, para favorecer uma circulação mais activa do
líquido de refrigeração, de seguida desligar o motor. Verificar o nível correcto do líquido, como descrito
anteriormente.
ADVERTÊNCIA Em caso de percursos muito difíceis, é aconselhável manter o motor a trabalhar e
ligeiramente acelerado por alguns minutos antes de o desligar.
ALARME ELECTRÓNICO
A luz avisadora acende-se quando o alarme electrónico é ligado (função de dissuasão).
12-12-2014 12:51 Pagina 51
Luz avisadora
O que significa
SISTEMA iTPMS
Avaria do sistema iTPMS
A luz avisadora acende-se quando é detectada uma avaria no sistema iTPMS. Caso sejam montadas uma
ou mais rodas sem sensor, no display será visualizada uma mensagem de aviso, até serem restabelecidas
as condições iniciais.
ADVERTÊNCIA Não prosseguir o andamento com um ou mais pneus vazios, dado que a condução do
veículo pode estar comprometida. Parar o veículo evitando travagens e viragens bruscas. Proceder à
reparação imediata através do kit apropriado de reparação de pneus (ver o parágrafo "Kit Fix&Go
automatic" no capítulo "Em emergência") e dirigir-se o mais rápido possível à Rede de Assistência Fiat.
Pressão dos pneus insuficiente
A luz avisadora acende-se, juntamente com a mensagem visualizada no display, para assinalar que a
pressão do pneu é inferior ao valor recomendado e/ou que se está a verificar uma lenta perda de pressão.
Nestes casos, podem não estar garantidas a melhor duração do pneu e um consumo de combustível
ideal.
Caso dois ou mais pneus estejam numa das condições supracitadas, o display mostrará as indicações
relativas a cada pneu.
Em qualquer condição na qual no display seja visualizada a mensagem específica, consultar
OBRIGATORIAMENTE o parágrafo "Rodas" do capítulo "Dados técnicos", respeitando escrupulosamente
as indicações nele contidas.
Em qualquer condição na qual no display seja visualizada a mensagem, em sucessão, as indicações
relativas a cada pneu.
AVARIA DO SISTEMA ABS
A luz avisadora acende-se quando o sistema ABS se encontra ineficiente. Neste caso, o sistema de
travagem mantém inalterada a própria eficácia, mas sem as potencialidades oferecidas pelo sistema ABS.
Proceda com prudência e dirija-se o mais rapidamente possível à Rede de Assistência Fiat.
51
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 52
52
Luz avisadora
O que significa
SISTEMA ESC
Intervenção do sistema ESC
A intervenção do sistema é assinalada pela intermitência da luz avisadora: a sinalização da intervenção
indica que o veículo está em condições críticas de estabilidade e aderência.
Avaria do sistema ESC
Se a luz avisadora não se apagar, ou se permanecer acesa com o motor ligado, significa que foi detectada
uma avaria no sistema ESC. Dirigir-se, logo que possível, à Rede de Assistência Fiat.
Avaria do sistema Hill Holder Control
O acendimento da luz avisadora juntamente com a visualização no display de uma mensagem específica,
indica a avaria no sistema Hill Hold Control. Dirigir-se, logo que possível, à Rede de Assistência Fiat.
DESACTIVAÇÃO PARCIAL / TOTAL DOS SISTEMAS DE SEGURANÇA ACTIVOS
O acendimento da luz avisadora assinala que alguns sistemas de segurança activos foram parcial ou
totalmente desactivados. Reactivando os sistemas, a luz avisadora apaga-se.
LUZ DE NEVOEIRO TRASEIRA
A luz avisadora acende-se ao ligar a luz de nevoeiro posterior.
AVARIA DO TRAVÃO DE ESTACIONAMENTO ELÉCTRICO
A luz avisadora acende-se quando é detectada uma avaria no travão de estacionamento eléctrico. Dirigirse, logo que possível, à Rede de Assistência Fiat.
30)
12-12-2014 12:51 Pagina 53
AVISO
30) Na presença de avaria e em caso de travagens violentas, pode ocorrer o bloqueio das rodas posteriores, com consequente
possibilidade de guinada.
53
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 54
54
Luz avisadora
O que significa
AVARIA NO SISTEMA EOBD/INJECÇÃO
Em condições normais, deslocando a chave de ignição para a posição MAR, a luz avisadora acende-se,
mas deve desligar-se assim que o motor se ligar. O funcionamento da luz avisadora pode ser verificado
através de dispositivos adequados pelos agentes de controlo do tráfego. Respeitar as normas vigentes no
13)
País onde se circula.
Avaria do sistema de injecção
Se a luz avisadora permanecer acesa ou se se acender em andamento, significa que o sistema de
injecção não funciona correctamente. A luz avisadora acesa com luz fixa assinala um mau funcionamento
no sistema de alimentação/ignição que pode provocar elevadas emissões no escape, possível perda de
desempenhos, má guiabilidade e consumos elevados. Em algumas versões, o ecrã visualiza a mensagem
específica. A luz avisadora apaga-se se a anomalia desaparecer, mas o sistema memoriza a sinalização.
Nestas condições, é possível continuar a conduzir, evitando, no entanto, esforços severos do motor ou
elevadas velocidades. A utilização prolongada do veículo com a luz avisadora acesa de forma fixa pode
provocar danos. Dirigir-se o mais rapidamente possível à Rede de Assistência Fiat.
Danos no catalisador
Se a luz avisadora se acender de forma intermitente, significa que o catalisador pode estar danificado.
Soltar o pedal do acelerador, colocando-se a baixos regimes, até a luz avisadora parar de piscar.
Prosseguir a marcha com uma velocidade moderada, procurando evitar condições de condução que
possam provocar mais intermitências e dirigir-se o mais rapidamente possível à Rede de Assistência Fiat.
14)
AVISO
13) Se, deslocando o dispositivo de arranque para a posição MAR, a luz avisadora
não se acender ou se, durante a marcha, se acender
com luz fixa ou intermitente (em algumas versões, juntamente com a mensagem visualizada pelo display), dirigir-se o mais rapidamente
possível à Rede de Assistência Fiat.
14) Se, com o dispositivo de arranque na posição MAR, a luz avisadora não se acender ou se, durante a marcha, se acender no modo fixo
ou intermitente, dirigir-se o mais rápido possível à Rede de Assistência Fiat.
12-12-2014 12:51 Pagina 55
Luz avisadora
O que significa
SISTEMA LANE ASSIST
A luz acende-se segundo as seguintes modalidades:
Luz avisadora acesa com luz fixa (cor branca): assinala que o sistema está activo mas os limites da faixa
de rodagem não foram detectados (as linhas da faixa de rodagem são de cor cinzenta).
Luz avisadora acesa com luz intermitente (cor amarelo âmbar): assinala que o veículo se aproximou da
linha da faixa de rodagem e está prestes a ultrapassá-la.
Luz avisadora acesa com luz fixa (cor verde): assinala que o sistema detectou os limites de ambas as
faixas de rodagem. O sistema actuará no volante em caso de abandono involuntário da faixa de rodagem.
SISTEMA LANE ASSIST
A luz avisadora acende-se quando o sistema se encontra indisponível. Dirigir-se à Rede de Assistência Fiat
para mandar controlar o funcionamento do sistema.
PRÉ-AQUECIMENTO DAS VELAS (versões Diesel)
Deslocando o dispositivo de arranque para a posição MAR, a luz avisadora acende-se, apagando-se
quando as velas tiverem atingido a temperatura pré-estabelecida. É possível ligar o motor imediatamente
assim que a luz avisadora se apagar.
ADVERTÊNCIA Em condições de temperatura ambiente moderada ou elevada, o acendimento da luz
avisadora tem uma duração quase imperceptível.
AVARIA DE PRÉ-AQUECIMENTO DAS VELAS (versões Diesel)
A intermitência da luz avisadora indica uma anomalia no sistema de pré-aquecimento das velas. Neste
caso, dirigir-se o mais rápido possível à Rede de Assistência Fiat.
FULL BRAKE CONTROL OFF
A luz avisadora acende-se em caso de avaria do sistema Full Brake Control. Dirigir-se, logo que possível, à
Rede de Assistência Fiat.
55
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 56
56
Luz avisadora
O que significa
RESERVA DE COMBUSTÍVEL/AUTONOMIA LIMITADA
A luz avisadora ou o ícone no display acende-se quando no depósito restam cerca de 5 a 7 litros de
combustível.
15)
LUZES DE PRESENÇA E DOS MÉDIOS
A luz avisadora acende activando as luzes de presença ou as luzes dos médios.
Esta função permite manter as luzes acesas durante um período de 30, 60 ou 90 segundos após o
posicionamento do dispositivo de arranque na posição STOP (função "Follow me").
LUZES DE MÁXIMOS AUTOMÁTICAS
A luz avisadora acende-se activando as luzes de máximos automáticas.
LUZES DE NEVOEIRO
A luz avisadora acende-se quando se ligam os faróis de nevoeiro.
INDICADOR DE DIRECÇÃO ESQUERDO
A luz avisadora acende-se quando a alavanca de comando dos indicadores de direcção (piscas) é
deslocada para baixo ou, juntamente com o pisca direito, quando se carrega no botão das luzes de
emergência.
AVISO
15) Se a luz avisadora ou o ícone no display começar a piscar durante a marcha, dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
12-12-2014 12:51 Pagina 57
Luz avisadora
O que significa
INDICADOR DE DIRECÇÃO DIREITO
A luz avisadora acende-se quando a alavanca de comando das luzes de direcção (piscas) é deslocada
para cima ou, juntamente com o pisca esquerdo, quando se carrega no botão das luzes de emergência.
ACTIVAÇÃO/DESACTIVAÇÃO DO SISTEMA START&STOP
Activação: o símbolo acende-se em caso de activação do sistema; neste caso, o LED localizado no
botão apaga-se.
Desactivação: a desactivação do sistema Start&Stop é assinalada pela visualização de uma mensagem
específica no display; neste caso, o LEd no botão está aceso.
LUZES DE MÁXIMOS
A luz avisadora acende-se ativando as luzes dos faróis de máximos.
57
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 58
58
SÍMBOLOS VISUALIZADOS NO DISPLAY
Símbolo
O que significa
PRESSÃO DO ÓLEO MOTOR INSUFICIENTE
O símbolo acende-se, juntamente com uma mensagem visualizada no display, em caso de pressão
insuficiente do óleo do motor.
16)
ADVERTÊNCIA Não utilizar o veículo até que a avaria tenha sido eliminada. O acendimento do símbolo
não indica a quantidade de óleo presente no motor: o controlo do nível deve ser sempre efectuado
manualmente.
AVISO
16) Se o símbolo
se acender durante a marcha, parar imediatamente o motor e dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
12-12-2014 12:51 Pagina 59
Símbolo
O que significa
AVARIA AIR BAG
O acendimento do símbolo indica uma avaria no sistema de air bag. Dirigir-se, logo que possível, à Rede
de Assistência Fiat.
FECHO INCOMPLETO DO CAPOT DO MOTOR
O símbolo acende-se quando o capot do motor não está correctamente fechado. Fechar correctamente o
capot do motor.
FECHO INCOMPLETO DA TAMPA DA BAGAGEIRA
O símbolo acende-se quando a tampa da bagageira não está correctamente fechada. Fechar
correctamente a tampa da bagageira.
AVARIA DA CAIXA AUTOMÁTICA
O símbolo acende-se quando é detectada uma avaria na caixa automática. Dirigir-se o mais rapidamente
possível à Rede de Assistência Fiat.
17)
AVISO
17) A condução com o símbolo aceso pode provocar graves danos na caixa de velocidades, provocando a sua ruptura. Além disso,
provocar o sobreaquecimento do óleo: o seu eventual contacto com o motor quente ou com os componentes do escape a alta temperatura
pode provocar incêndios.
59
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 60
60
Símbolo
O que significa
AVARIA NO ALTERNADOR
O acendimento do símbolo com o motor ligado indica uma avaria no alternador. Dirigir-se, logo que
possível, à Rede de Assistência Fiat.
FECHO DAS PORTAS INCOMPLETO
O símbolo acende-se quando uma ou mais portas não se encontram correctamente fechadas. Com as
portas abertas e o veículo em movimento, é emitido um sinal acústico. Fechar correctamente todas as
portas.
AVARIA DST
O símbolo acende-se em caso de avaria do sistema DST. Dirigir-se, logo que possível, à Rede de
Assistência Fiat.
AVARIA NO SISTEMA FULL BRAKE CONTROL
O símbolo amarelo âmbar acende-se em caso de avaria temporária do sistema Full Brake Control.
O símbolo vermelho acende-se em caso de avaria permanente do sistema Full Brake Control. Neste caso,
dirija-se o quanto antes à Rede de Assistência Fiat.
12-12-2014 12:51 Pagina 61
Símbolo
O que significa
AVARIA NOS SENSORES DE ESTACIONAMENTO (PARK ASSIST)
O símbolo amarelo acende-se em caso de avaria temporária dos sensores de estacionamento. Se o
problema persistir depois de ter limpo a zona inerente aos sensores de estacionamento, dirigir-se à Rede
de Assistência Fiat.
O símbolo vermelho acende-se em caso de avaria permanente dos sensores de estacionamento. A causa
de mau funcionamento pode dever-se à tensão insuficiente da bateria ou a eventuais avarias no sistema
eléctrico. Dirigir-se, logo que possível, à Rede de Assistência Fiat.
AVARIA NO SISTEMA LANE ASSIST
Obstrução da câmara: o símbolo acende-se em caso de presença de sujidade no pára-brisas que
poderia interferir com o correcto funcionamento da câmara. Em algumas versões, é visualizado o ícone do
ceículo na zona superior direita do display. Neste caso, limpar o pára-brisas utilizando um pano suave e
limpo, tendo cuidado para não riscá-lo. Se a avaria persistir, dirigir-se assim que possível à Rede de
Assistência Fiat.
Avaria permanente: o símbolo vermelho acende-se em caso de avaria permanente no sistema Lane
Assist. Dirigir-se assim que possível à Rede de Assistência Fiat.
61
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 62
62
Símbolo
O que significa
SISTEMA BLIND SPOT ASSIST
Bloqueio do sensor: o símbolo amarelo acende-se (em algumas versões, juntamente com a mensagem
no display) em caso de bloqueio do sensor do sistema Blind Spot Assist. Neste caso, os LEDs localizados
nos espelhos retrovisores externos estão acesos com luz fixa. Libertar o pára-choques posterior de
eventuais obstáculos ou limpá-lo de impurezas.
Sistema não disponível: o símbolo amarelo acende-se (em algumas versões, juntamente com a
mensagem visualizada no display) em caso de não disponibilidade do sistema Blind Spot Assist. Neste
caso, os LEDs localizados nos espelhos retrovisores externos estão acesos com luz fixa. A causa de mau
funcionamento pode dever-se à tensão insuficiente da bateria ou a eventuais avarias no sistema eléctrico.
Dirigir-se, logo que possível, à Rede de Assistência Fiat para a verificação do sistema eléctrico.
Avaria no sistema Blind Spot Assist: o símbolo vermelho acende-se (em algumas versões, juntamente
com a mensagem visualizada no display) em caso de avaria do sistema Blind Spot Assist. Neste caso, os
LEDs localizados nos espelhos retrovisores externos estão apagados. É também emitido um sinal
acústico.
12-12-2014 12:51 Pagina 63
Símbolo
O que significa
AVARIA NO SISTEMA FIAT CODE / TENTATIVA DE ARROMBAMENTO
Avaria no sistema Fiat CODE
O símbolo acende-se para assinalar a avaria do sistema Fiat CODE. Dirigir-se, logo que possível, à Rede
de Assistência Fiat.
Tentativa de arrombamento
O símbolo acende-se à passagem do dispositivo de arranque na posição MAR, para assinalar que ocorreu
uma possível tentativa de arrombamento na presença de alarme.
INTERVENÇÃO DO SISTEMA DE CORTE DO COMBUSTÍVEL
O símbolo acende-se em caso de intervenção do sistema de corte do combustível.
Para o procedimento de reactivação do sistema de corte de combustível, consultar a secção “Sistema de
corte de combustível” no capítulo "Em emergência". Se não for possível restabelecer a alimentação de
combustível, dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
AVARIA NO SISTEMA DE CORTE DO COMBUSTÍVEL
O símbolo acende-se, em caso de avaria no sistema de bloqueio do combustível. Dirigir-se, logo que
possível, à Rede de Assistência Fiat.
TEMPERATURA EXCESSIVA DO ÓLEO DA CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA
O símbolo acende-se em caso de sobreaquecimento da caixa de velocidades, a seguir a uma utilização
particularmente exigente. Neste caso é efectuada uma limitação das prestações do motor. Aguardar, com
o motor desligado ou no mínimo, a desactivação do símbolo.
AVARIA NO SISTEMA DE ÁUDIO
O símbolo acende-se para assinalar a avaria do sistema de áudio. Dirigir-se, logo que possível, à Rede de
Assistência Fiat.
AVARIA DO SENSOR CREPUSCULAR
O símbolo acende-se (juntamente com a visualização de uma mensagem específica) em caso de avaria do
sensor crepuscular. Dirigir-se, logo que possível, à Rede de Assistência Fiat.
63
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 64
Símbolo
O que significa
AVARIA NO SENSOR DE CHUVA
O símbolo acende-se em caso de avaria do sensor de chuva. Dirigir-se, logo que possível, à Rede de
Assistência Fiat.
AVARIA DO SISTEMA START&STOP
O símbolo acende-se para assinalar a avaria do sistema Start&Stop. No display é visualizada uma
mensagem específica. Dirigir-se, logo que possível, à Rede de Assistência Fiat.
AVARIA NO SISTEMA KEYLESS GO
O símbolo acende-se, em caso de avaria no sistema Keyless Go. Dirigir-se, logo que possível, à Rede de
Assistência Fiat.
POSSÍVEL PRESENÇA DE GELO NA ESTRADA
O símbolo acende-se quando a temperatura exterior é igual ou inferior a 3ºC.
ADVERTÊNCIA Em caso de avaria no sensor de temperatura externa, os números que indicam o seu valor
são substituídos por traços.
AVARIA NO SPEED LIMITER
O símbolo acende-se em caso de avaria do dispositivo Speed Limiter. Dirigir-se o mais rapidamente
possível à Rede de Assistência Fiat para eliminar a avaria.
AVARIA NO SISTEMA DE TRANSMISSÃO INTEGRAL 4x4
O símbolo acende-se para indicar que está presente uma anomalia no sistema de transmissão integral.
Dirigir-se o mais rapidamente possível à Rede de Assistência Fiat.
AVARIA DAS LUZES EXTERNAS
O símbolo acende-se para assinalar uma avaria nas seguintes luzes: luzes diurnas (DRL); luzes de
estacionamento; luzes de presença; indicadores de direcção; luz de nevoeiro traseira; luz de marcha-atrás;
luzes da matrícula.
A anomalia pode dever-se a uma lâmpada fundida ou ao respectivo fusível de protecção queimado ou à
interrupção da ligação eléctrica.
AVARIA DAS LUZES DE STOP
O símbolo acende-se para assinalar uma avaria nas seguintes luzes de travagem (STOP).
64
12-12-2014 12:51 Pagina 65
Símbolo
O que significa
AVARIA DAS LUZES DE MÁXIMOS AUTOMÁTICAS
O símbolo acende-se para assinalar a avaria das luzes de máximos automáticas. Dirigir-se, logo que
possível, à Rede de Assistência Fiat.
PRESENÇA DE ÁGUA NO FILTRO DO GASÓLEO (versões Diesel)
O símbolo acende-se com luz fixa durante a marcha (juntamente com a visualização de uma mensagem
no display) para assinalar a presença de água no interior do filtro de gasóleo.
18)
LIMPEZA DPF (filtro de partículas) em curso (apenas versões Diesel com DPF)
O símbolo acende-se de modo fixo para assinalar que o sistema DPF precisa de eliminar as substâncias
poluentes retidas (partículas) através do processo de regeneração.
O símbolo não se acende sempre que o DPF se encontra em regeneração, mas somente quando as
condições de condução exigirem a sinalização ao condutor. Para fazer com que o símbolo se apague,
manter o veículo em movimento até a regeneração terminar. A duração do processo é de 15 minutos, em
média. As condições ideais para terminar o processo são atingidas mantendo o veículo em andamento a
60 Km/h com regime do motor superior a 2000 rpm.
O acendimento do símbolo não deve ser considerado um defeito do veículo e, por isso, não é necessário
levá-lo à oficina.
19)
AVISO
18) A presença de água no circuito de alimentação pode provocar graves danos no sistema de injeção e irregularidades no funcionamento
seja visualizado no display, dirigir-se logo que possível à Rede de Assistência Fiat para a operação de purga.
do motor. Caso o símbolo
Sempre que a mesma sinalização se verificar imediatamente a seguir a um abastecimento, é possível que tenha sido introduzida água no
depósito: neste caso, desligar imediatamente o motor e contactar a Rede de Assistência Fiat.
19) A velocidade de andamento deve ser sempre adequada à situação do trânsito, às condições atmosféricas e respeitando as leis vigentes
do Código da Estrada. Assinalamos, ainda, que é possível desligar o motor mesmo com a luz avisadora DPF acesa; todavia, interrupções
repetidas do processo de regeneração podem causar uma degradação prematura do óleo do motor. Por este motivo, é sempre
aconselhável aguardar que o símbolo se apague antes de desligar o motor, seguindo as indicações acima indicadas. Não é aconselhável
concluir a regeneração do DPF com o veículo parado.
65
CONHECIMENTO DO QUADRO DE INSTRUMENTOS
12-12-2014 12:51 Pagina 66
66
Símbolo
O que significa
AVARIA DO SENSOR DO NIVEL DE COMBUSTIVEL
O símbolo acende-se, em caso de avaria no sensor do nível de combustível. Dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat.
ÓLEO DO MOTOR DEGRADADO
(onde presente)
Versões Diesel: o símbolo acende-se e permanece visualizado por ciclos de 3 minutos com intervalos de
símbolo apagado de 5 segundos até que o óleo seja substituído.
O símbolo permanece visualizado no display durante todo o tempo da visualização.
Versões a gasolina: o símbolo acende-se e depois desaparece do display no final do ciclo de
visualização.
ADVERTÊNCIA Após a primeira sinalização, a cada arranque do motor, o símbolo continuará a acender-se
no modo indicado anteriormente até o óleo ser substituído.
O acendimento do símbolo não deve ser considerado um defeito do veículo, mas assinala que a utilização
normal do veículo levou à necessidade de substituir o óleo.
A degradação do óleo do motor é acelerada por uma utilização do veículo em percursos breves,
impedindo que o motor atinja a temperatura de regime.
Dirigir-se, logo que possível, à Rede de Assistência Fiat.
20) 21)
AVISO
20) A partir do momento em que se acende o símbolo, o óleo degradado do motor deve ser substituído logo que possível e nunca além de
500 Km após o primeiro acendimento do símbolo. Não respeitar as informações acima indicadas pode causar danos graves no motor e a
anulação da garantia. O acendimento deste símbolo não está relacionado com a quantidade de óleo presente no motor; portanto, em caso
de acendimento intermitente da mesma, não é absolutamente necessário acrescentar mais óleo ao motor.
21) Se o símbolo piscar durante a marcha, dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
12-12-2014 12:51 Pagina 67
Símbolo
O que significa
AVARIA GENÉRICA
O acendimento deste símbolo assinala a avaria do sensor de pressão do óleo do motor. Dirigir-se, logo
que possível, à Rede de Assistência Fiat.
MANUTENÇÃO PROGRAMADA (SERVICE)
Quando a manutenção programada ("revisão") está perto do prazo previsto, deslocando o dispositivo de
arranque para a posição MAR, no display acender-se-á o símbolo, seguido do número de quilómetros/
milhas ou dias (onde previsto) que faltam para a manutenção do veículo.
Contactar a Rede de Assistência Fiat que procederá, para além das operações de manutenção previstas
no "Plano de manutenção prevista" à reposição a zeros da referida visualização (reset).
O acendimento deste símbolo indica que se deve carregar no pedal da embraiagem para permitir o
arranque.
O acendimento desta indicação equivale ao conselho de inserir uma relação superior da caixa (aumento
de velocidade).
O acendimento desta indicação equivale ao conselho de inserir uma relação inferior da caixa (redução de
velocidade).
VELOCIDADE LIMITE ULTRAPASSADA
O símbolo (de cor branca) acende-se quando é ultrapassado o limite de velocidade definido (por ex. 110
km/h) através do Menu do display (o valor interno actualiza-se em função da velocidade definida).
Para versões / mercados, onde previsto, o símbolo (de cor vermelha), acende-se quando é ultrapassado o
limite de velocidade definido através do Menu do display: para estas versões, a indicação está fixa em
120.
67
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 68
68
SEGURANÇA
O capítulo que tem à frente é muito
importante: aqui são descritos os
sistemas de segurança fornecidos com
o veículo e fornecidas as indicações
necessárias sobre como utilizá-los
correctamente.
SISTEMAS DE SEGURANÇA
ACTIVA ........................................... 69
SISTEMAS DE AUXÍLIO À
CONDUÇÃO ................................... 73
SISTEMAS DE PROTECÇÃO DOS
OCUPANTES .................................. 83
CINTOS DE SEGURANÇA .............. 84
SISTEMA SBR (SEAT BELT
REMINDER) .................................... 85
PRÉ-TENSORES............................. 87
SISTEMAS DE PROTECÇÃO PARA
CRIANÇAS...................................... 90
SISTEMA DE PROTECÇÃO
SUPLEMENTAR (SRS) - AIR BAG ...103
12-12-2014 12:51 Pagina 69
SISTEMAS DE
SEGURANÇA ACTIVA
No veículo estão presentes os
seguintes dispositivos de segurança
activa:
❒ ABS (Anti-lock Braking System);
❒ DTC (Drag Torque Control);
❒ ESC (Electronic Stability Control);
❒ TC (Traction Control);
❒ PBA (Panic Brake Assist);
❒ HHC (Hill Hold Control);
❒ DST (Dynamic Steering Torque);
❒ ERM (Electronic Rollover Mitigation);
❒ TSC (Trailer Sway Control).
Para o funcionamento dos sistemas,
consultar as páginas descritas de
seguida.
SISTEMA ABS (Anti-lock
Braking System)
Trata-se de um sistema, parte
integrante do sistema de travagem, que
evita, com quaisquer condições do
piso da estrada e de intensidade da
acção de travagem, o bloqueio e a
consequente patinagem de uma ou
mais rodas, garantindo, deste modo, o
controlo do veículo mesmo nas
travagens de emergência e
optimizando os espaços de travagem.
O sistema intervém na travagem,
quando as rodas estão próximas do
bloqueio, tipicamente em condições de
travagens de emergência ou em
condições de baixa aderência, onde os
bloqueios podem ser mais frequentes.
O sistema aumenta também a
controlabilidade e estabilidade do
veículo se a travagem se verificar numa
superfície com aderência diferenciada
entre as rodas do lado direito e do lado
esquerdo ou nas curvas.
Completa o sistema, o sistema EBD
(Electronic Braking force Distribution),
que permite repartir a acção de
travagem entre as rodas dianteiras e
traseiras.
Intervenção do sistema
A intervenção do ABS é detetável
através de uma ligeira pulsação do
pedal do travão, acompanhada de
ruído: este é um comportamento
perfeitamente normal do sistema em
fase de intervenção.
31) 32) 33) 34) 35) 36) 37)
SISTEMA DTC (Drag
Torque Control)
O sistema intervém em caso de
mudança brusca de velocidade durante
a redução, ou durante uma travagem
do ABS, devolvendo binário ao motor e
evitando, deste modo, a patinagem
excessiva das rodas motrizes que,
principalmente em condições de baixa
aderência, podem levar ao bloqueio
e à perda da estabilidade do veículo.
SISTEMA ESC
(Electronic Stability
Control)
O sistema ESC melhora o controlo
direccional e a estabilidade do veículo
sob diversas condições de condução.
O sistema ESC corrige a subviragem
e a sobreviragem do veículo, repartindo
a travagem nas rodas de modo
apropriado. Além disso, também o
binário distribuído pelo motor pode ser
reduzido de modo a manter o controlo
do veículo.
O sistema ESC utiliza os sensores
instalados no veículo para interpretar a
trajectória que o condutor pretende
seguir e compara-a com a trajectória
do veículo. Quando a trajectória
desejada e a trajectória real se
afastarem, o sistema ESC intervém
comparando a subviragem ou a
sobreviragem do veículo.
69
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 70
❒ Sobreviragem: verifica-se quando o
veículo está a rodar mais do que o
suposto relativamente ao ângulo do
volante programado.
❒ Sobreviragem: verifica-se quando o
veículo está a rodar mais do que o
suposto relativamente ao ângulo do
volante programado.
Intervenção do sistema
A intervenção do sistema é assinalada
pela intermitência da luz avisadora
no quadro de instrumentos, para
informar o condutor que o veículo está
em condições críticas de estabilidade
e aderência.
38) 39) 40) 41) 42)
SISTEMA TC (Traction
Control)
O sistema intervém automaticamente
em caso de patinagem, de perda
de aderência em piso molhado
(aquaplaning), aceleração em pisos
escorregadios, com neve ou gelo, etc.
de uma ou ambas as rodas motrizes.
Em função das condições de
patinagem, são activadas duas lógicas
de controlo diferentes:
❒ se a patinagem interessar a ambas
as rodas motrizes, o sistema ASR
intervém reduzindo a potência
transmitida pelo motor;
70
❒ se a patinagem disser respeito
apenas a uma das rodas motrizes,
activa-se a função BLD (Brake Limited
Differential) travando automaticamente
a roda que patina (é simulado o
comportamento de um diferencial
autobloqueante). Isto provocará um
aumento de transferência de binário
motor na roda que não está a patinar.
Esta função permanece activa mesmo
se se seleccionarem as modalidades
"Sistemas parcialmente desactivados"
e "Sistemas desactivados" (consultar
as páginas seguintes).
Intervenção do sistema
A intervenção do sistema é assinalada
pela intermitência da luz avisadora
no quadro de instrumentos, para
informar o condutor que o veículo está
em condições críticas de estabilidade
e aderência.
O sistema reconhece a travagem de
emergência monitorizando a velocidade
e a força com que é premido o pedal
do travão e, consequentemente, aplica
a pressão ideal aos travões. Isto pode
ajudar a reduzir os espaços de
travagem: o sistema PBA completa,
portanto, o sistema ABS.
A assistência máxima do sistema PBA
obtém-se carregando muito
rapidamente no pedal do travão. Além
disso, para obter a máxima
funcionalidade do sistema, é
necessário carregar continuamente no
pedal do travão durante a travagem,
evitando carregar intermitentemente.
Não reduzir a pressão no pedal do
travão até a travagem deixar de ser
necessária.
O sistema PBA desactiva-se quando se
solta o pedal do travão.
48) 49) 50)
43) 44) 45) 46) 47)
SISTEMA PBA (Panic
Brake Assist)
O sistema PBA foi concebido para
optimizar a capacidade de travagem do
veículo durante uma travagem de
emergência.
SISTEMA HHC (Hill Hold
Control)
É parte integrante do sistema ESC e
facilita o arranque nas subidas,
ativando-se automaticamente nos
casos seguintes:
❒ nas subidas: veículo estacionado em
estrada com inclinação superior a 5%,
motor ligado, travão premido e caixa de
velocidades em ponto morto ou uma
velocidade diferente da marcha-atrás
engatada;
12-12-2014 12:51 Pagina 71
❒ nas descidas: veículo estacionado
em estrada com inclinação superior
a 5%, motor ligado, travão premido e
marcha-atrás engatada.
Na fase de arranque, a centralina do
sistema ESC mantém a pressão de
travagem nas rodas até ao alcance do
binário do motor necessário à partida
ou, em todo o caso, por um tempo
máximo de 2 segundos, permitindo
deslocar facilmente o pé direito do
pedal do travão para o acelerador.
Passados os 2 segundos, mesmo que
não tenha sido efectuado o arranque,
o sistema desativa-se
automaticamente, libertando
gradualmente a pressão de travagem.
Durante esta fase de largada é possível
ouvir um ruído típico de desengate
mecânico dos travões, que indica
o movimento iminente do veículo.
51) 52)
SISTEMA DST (Dynamic
Steering Torque)
A função DST aproveita a integração
do sistema ESC com a direcção
assistida eléctrica para aumentar o nível
de segurança de todo o veículo.
Em situações críticas (travagem em
pisos com aderência diferenciada), o
sistema ESC, através da função DST,
comanda à direcção a actuação de um
contributo adicional de binário no
volante destinado a sugerir ao condutor
a manobra mais correcta.
A acção coordenada dos travões e da
direcção aumenta a sensação de
segurança e de controlo do veículo.
53)
SISTEMA ERM
(Electronic Rollover
Mitigation)
O sistema monitoriza a tendência para
a elevação das rodas do solo caso o
condutor efectue manobras extremas,
tais como evitar subitamente um
obstáculo, sobretudo em condições de
estrada não ideais.
Se se verificarem estas condições, o
sistema, ao intervir nos travões e na
potência do motor, limita a
possibilidade de as rodas se
levantarem do solo. No entanto, não é
possível evitar a tendência para o
capotamento do veículo se o fenómeno
se dever a causas como a condução
em elevadas inclinações laterais, o
choque contra objectos ou outros
veículos.
54)
SISTEMA TSC (Trailer
Sway Control)
O sistema utiliza uma série de sensores
localizados no veículo para identificar
uma excessiva guinada do reboque
e tomar as precauções necessárias
para pará-lo.
Para contrabalançar o efeito da
guinada do reboque, o sistema pode
reduzir a potência do motor e intervir
nas rodas em questão. O sistema TSC
activa-se automaticamente uma vez
detectada a guinada excessiva do
reboque.
71
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 72
Intervenção do sistema
Quando o sistema está activo, no
quadro de instrumentos começa a
piscar a luz avisadora
, a potência
do motor reduz-se e pode sentir-se
uma travagem em cada roda, a seguir
à tentativa de parar a guinada do
reboque.
55) 56)
AVISO
31) Quando o ABS intervier, e se sentirem
as pulsações do pedal do travão, não
aliviar a pressão, mas manter o pedal
totalmente premido sem receio; desta
forma, obtém-se um espaço de travagem
ideal, compativelmente com as condições
do piso da estrada.
32) Para ter a máxima eficiência do
sistema de travagem é necessário um
período de assentamento de aprox. 500
km (310 milhas): durante este período
é aconselhável não efectuar travagens
muito bruscas, repetidas e prolongadas.
33) Se o ABS intervier, é sinal que se está
a atingir o limite de aderência entre os
pneus e o piso da estrada: é necessário
reduzir a velocidade para adaptar a marcha
à aderência disponível.
34) O sistema ABS não pode contrariar as
leis naturais da física e não pode aumentar
a aderência obtenível das condições da
estrada.
72
35) O sistema ABS não pode evitar
acidentes, incluindo os devidos a
velocidade excessiva em curva, condução
em superfícies de baixa aderência ou
aquaplaning.
36) As capacidades do sistema ABS
nunca devem ser testadas de forma
irresponsável e perigosa que possa
comprometer a própria segurança e a dos
outros.
37) Para o correcto funcionamento do
sistema ABS, é indispensável que os
pneus sejam da mesma marca e do
mesmo tipo em todas as rodas,
em perfeitas condições e principalmente
do tipo e dimensões prescritas.
38) O sistema ESC não pode modificar as
leis naturais da física e não pode aumentar
a aderência dependente das condições
da estrada
39) O sistema ESC não pode evitar
acidentes, incluindo os devidos a
velocidade excessiva em curva e
condução em superfícies de baixa
aderência ou aquaplaning.
40) As capacidades do sistema ESC nunca
devem ser testadas de forma irresponsável
e perigosa que possa comprometer a
própria segurança e a dos outros.
41) Para o correcto funcionamento do
sistema ESC, é indispensável que os
pneus sejam da mesma marca e do
mesmo tipo em todas as rodas,
em perfeitas condições e principalmente
do tipo e dimensões prescritas.
42) As prestações do sistema ESC não
devem levar o condutor a correr riscos
inúteis e injustificados. O tipo de condução
deve ser sempre adequado às condições
do piso da estrada, à visibilidade e ao
trânsito. A responsabilidade pela
segurança na estrada pertence sempre ao
condutor.
43) Para o correcto funcionamento do
sistema TC, é indispensável que os pneus
sejam da mesma marca e do mesmo
tipo em todas as rodas, em perfeitas
condições e principalmente do tipo
e dimensões prescritas.
44) As prestações do sistema TC não
devem levar o condutor a correr riscos
inúteis e injustificados. O tipo de condução
deve ser sempre adequado às condições
do piso da estrada, à visibilidade e ao
trânsito. A responsabilidade pela
segurança na estrada pertence sempre ao
condutor.
45) O sistema TC não pode contrariar as
leis naturais da física e não pode aumentar
a aderência dependente das condições
da estrada.
46) O sistema TC não pode evitar
acidentes, incluindo os devidos a
excessiva velocidade em curva, condução
em superfícies de baixa aderência ou
aquaplaning.
47) As capacidades do sistema TC nunca
devem ser testadas de forma irresponsável
e perigosa que possa comprometer a
própria segurança e a de terceiros.
48) O sistema PBA não pode contrariar as
leis naturais da física e não pode
aumentar a aderência obtenível das
condições da estrada.
12-12-2014 12:51 Pagina 73
49) As capacidades do sistema TC nunca
devem ser testadas de forma irresponsável
e perigosa que possa comprometer a
própria segurança e a de terceiros.
50) As capacidades do sistema PBA
nunca devem ser testadas de forma
irresponsável e perigosa que possa
comprometer a segurança do próprio
condutor, dos outros ocupantes presentes
a bordo do veículo e de todos os outros
utilizadores da estrada.
51) O sistema HSA não é um travão de
estacionamento, portanto não abandonar
o veículo sem ter accionado o travão de
mão, desligado o motor e engatado a
primeira velocidade estacionando o veículo
em condições de segurança (para mais
informações, consultar o parágrafo
"Estacionamento" no capítulo "Arranque e
condução").
52) Podem existir situações em pequenas
inclinações (inferiores a 8%), em condições
de veículo carregado, em que o sistema
Hill Start Assist pode não se activar,
provocando um ligeiro recuo, e
aumentando o risco de uma colisão com
um outro veículo ou objecto. A
responsabilidade pela segurança na
estrada pertence sempre ao condutor.
53) O DST constitui auxílio à condução e
não substitui o condutor na
responsabilidade da condução do veículo.
54) As prestações de um veículo equipado
com ERM nunca devem ser postas à
prova de modo incauto e perigoso,
podendo colocar em perigo a segurança
do condutor e de outras pesssoas.
55) Em caso de reboques, recomenda-se
sempre o máximo cuidado durante a
condução. Nunca ultrapassar as cargas
máximas permitidas (consultar o parágrafo
"Pesos" no capítulo "Dados técnicos").
56) O sistema TSC não é capaz de parar a
guinada de qualqur reboque. Se o sistema
se activar durante a condução, reduzir a
velocidade, parar o veículo num local
seguro e colocar correctamente a carga
para impedir a guinada do reboque.
SISTEMAS DE
AUXÍLIO À
CONDUÇÃO
No veículo podem estar presentes os
seguintes sistemas de auxílio à
condução:
❒ BSA (Blind Spot Assist);
❒ FBC (Full Brake Control);
❒ iTPMS (Indirect Tyre Pressure
Monitoring System).
Para o funcionamento dos sistemas,
consultar as páginas seguintes.
SISTEMA BSA (Blind
Spot Assist)
O veículo pode estar equipado com o
sistema BSA (Blind Spot Assist) para
a monitorização dos pontos cegos.
O sistema BSA utiliza dois sensores de
radar, situados no pára-choques
posterior (um de cada lado - consultar
fig. 55), para detectar a presença de
veículos (automóveis, camiões,
motocicletas, etc.) nos pontos cegos
da zona lateral do veículo.
O sistema avisa o condutor da
presença de veículos nas zonas de
detecção através do acendimento, do
lado correspondente, da luz avisadora
situada no espelho retrovisor externo
fig. 56, juntamente com um sinal
sonoro.
73
12-12-2014 12:51 Pagina 74
SEGURANÇA
Aquando do arranque do veículo, a luz
avisadora acende-se para assinalar
ao condutor que o sistema está activo.
Sensores
55
56
74
F1B0093C
F1B0094C
Os sensores activam-se quando é
engatada uma qualquer mudança para
a frente com velocidade superior a
cerca de 10 km/h ou quando é
engatada a marcha-atrás.
Os sensores são temporariamente
desactivados com o veículo parado e a
alavanca das mudanças na posição P
(Estacionamento) (versões com caixa
automática) ou com o veículo parado
com o travão de estacionamento
eléctrico accionado (versões com caixa
manual).
A zona de detecção do sistema cobre
aproximadamente uma faixa de
rodagem em ambos os lados do
veículo (aprox. 3 metros).
Esta zona começa pelo espelho
retrovisor externo e estende-se por
cerca de 6 metros em direcção à parte
posterior do veículo.
Quando os sensores são activados, o
sistema monitoriza as zonas de
detecção em ambos os lados do
veículo e avisa o condutor da eventual
presença de veículos nestas áreas.
Durante a condução, o sistema
monitoriza a zona de detecção a partir
de três pontos de entrada (lateral,
posterior, anterior) para verificar a
necessidade de enviar uma sinalização
ao condutor. O sistema pode detectar
a presença de um veículo numa destas
três zonas.
ADVERTÊNCIA O sistema não assinala
a presença de objectos fixos (por ex.
parapeitos, postes, paredes, etc.).
No entanto, em algumas ocasiões, o
sistema poderia activar-se na presença
destes objectos. Isto é normal e não
indica uma avaria do sistema.
ADVERTÊNCIA O sistema não avisa o
condutor da presença de veículos
que viajam no sentido contrário ao do
próprio veículo, nas faixas de rodagem
adjacentes.
57)
Avisos
Se se ligar um reboque ao veículo, para
evitar falsas sinalizações, é necessário
desactivar o sistema automaticamente
utilizando o respectivo menu.
A zona do pára-choques posterior
onde estão localizados os sensores do
radar deve permanecer livre de neve,
gelo e da sujidade acumulada pelo piso
da estrada, de modo que o sistema
possa funcionar correctamente.
12-12-2014 12:51 Pagina 75
Não cobrir a área do pára-choques
posterior onde se encontram os
sensores do radar com algum tipo de
objecto (por ex. adesivos, portabicicletas, etc.).
Visualização posterior
O sistema detecta veículos que se
aproximam da parte posterior do
veículo de ambos os lados e entram na
zona de detecção posterior com uma
diferença de velocidade relativamente
ao próprio veículo inferior a 50 km/h.
Veículos em ultrapassagem
Se se ultrapassar lentamente um outro
veículo (com uma diferença de
velocidade inferior a cerca de 25 km/h)
e este permanecer no ponto cego
durante cerca de 1,5 segundos, a luz
avisadora no espelho retrovisor externo
do lado correspondente acende-se.
Se a diferença entre a velocidade dos
dois veículos for superior a cerca de 25
km/h, a luz avisadora não se acende.
Sistema RCP (Rear Cross Path
detection)
Este sistema ajuda o condutor nas
manobras em marcha-atrás em caso
de visibilidade reduzida.
O sistema RCP controla as zonas de
detecção posteriores em ambos os
lados do veículo, para detectar os
objectos que se deslocam para os
lados do veículo a uma velocidade
mínima compreendida entre aprox. 1
km/h e 3 km/h e os objectos que
se deslocam a uma velocidade máxima
de cerca de 35 km/h, como ocorre
geralmente nos estacionamentos.
A activação do sistema é assinalada ao
condutor através de uma indicação
acústica e visual.
ATENÇÃO Se os sensores estiverem
cobertos por obstáculos ou por
veículos, o sistema não avisará o
condutor.
Modalidades de funcionamento
O sistema pode ser activado/
desactivato actuando no Menu do
display ou no sistema Uconnect™
(para mais informações, consultar as
indicações fornecidas no respectivo
suplemento).
"Blind Spot Assist" modalidade
"Visual"
Quando esta modalidade está activa, o
sistema BSA envia uma sinalização
visual para o espelho retrovisor lateral
em questão, com base no objecto
detectado.
No entanto, quando funciona na
modalidade RCP, o sistema produz
alarmes visuais e acústicos quando é
detectada a presença de um objecto.
Quando é emitida uma sinalização
acústica, o volume do Uconnect™ é
reduzido.
"Blind Spot Assist" modalidade
"Visual & acústico"
Quando esta modalidade tiver sido
activada, o sistema BSA envia uma
sinalização visual para o espelho
retrovisor lateral em questão, com base
no objecto detectado.
Se o indicador de direcção for activado
no lado correspondente àquele onde
foi detectado um obstáculo, é também
emitida uma sinalização acústica.
Quando um indicador de direcção
estiver activo e simultaneamente for
detectado um objecto no mesmo lado,
são emitidas quer uma sinalização
acústica, quer uma sinalização visual.
Além disso, volume do Uconnect™
é reduzido.
Durante a modalidade de
funcionamento"RCP", o sistema produz
sinalizações acústicas e visuais se for
detectada a presença de um objecto.
Além disso, quando é emitida uma
sinalização acústica, o volume do
Uconnect™ é reduzido.
75
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 76
Desactivação da função "Blind Spot
Assist"
Quando o sistema é desactivado
(modalidade "Aviso de ângulo cego"
em "OFF"), os sistemas BSA ou RCP
não emitirão nem sinalizações
acústicas nem visuais.
O sistema BSA memorizará a
modalidade de funcionamento em
utilização no momento da paragem do
motor. A cada arranque do motor, a
modalidade anteriormente memorizada
será seleccionada e utilizada.
ATENÇÃO O sistema constitui uma
ajuda na condução do veículo, NÃO
avisa o condutor da aproximação dos
veículos que se encontram no exterior
das zonas de detecção. O condutor
deve sempre manter um nível de
atenção adequado às condições do
trânsito, da estrada e no controlo
da trajectória do veículo.
O veículo pode ser equipado com o
sistema "Full Brake Control". É um
sistema de auxílio à condução,
constituído por um radar posicionado
atrás do pára-choques anterior fig. 57 e
por uma câmara situada na zona
central do pára-brisas fig. 58.
57
F1B0095C
Em caso de colisão iminente, o sistema
intervém travando automaticamente o
veículo para evitar o embate ou para
reduzir os seus efeitos.
SISTEMA FULL BRAKE
CONTROL
58) 59) 60) 61)
22) 23) 24) 25) 26) 27) 28) 29) 30)
58
76
F1B0096C
O sistema fornece ao condutor
sinalizações acústicas e visuais através
da visualização de mensagens
específicas no display do quadro de
instrumentos.
O sistema pode aplicar uma ligeira
travagem para avisar o condutor em
caso de detecção de um potencial
acidente frontal (travagem limitada). As
sinalizações e a travagem limitada
têm o objectivo de permitir uma
reacção atempada do condutor, a fim
de poder evitar ou atenuar o potencial
acidente.
Em situações de risco de colisão, se o
sistema não detectar qualquer
intervenção por parte do condutor,
fornece uma travagem automática para
ajudar a abrandar o veículo e atenuar
o potencial acident frontal (travagem
automática). Se a acção no pedal
do travão por parte do condutor for
detectada, mas não for considerada
suficiente, o sistema pode intervir
de modo a optimizar a resposta do
sistema de travagem, reduzindo ainda
mais a velocidade do veículo
(assistência adicional na fase de
travagem).
12-12-2014 12:51 Pagina 77
Versões com sistema Start&Stop:
no final da intervenção de travagem
automática, o sistema Start&Stop
activar-se-á segundo as modalidades
descritas no parágrafo "Sistema
Start&Stop" no capítulo "Arranque e
condução".
Versões com caixa manual: no final
da intervenção de travagem
automática, o motor pode bloquear e
parar, a menos que o condutor
carregue no pedal da embraiagem.
Versões com caixa automática:
após a travagem, permanece engatada
a última mudança memorizada: o
veículo pode, consequentemente,
voltar a arrancar alguns segundos após
a paragem automática.
ADVERTÊNCIA Quer nas versões
equipadas com caixa manual, quer nas
versões equipadas com caixa
automática, após a paragem do
veículo, as pinças do travão podem
permanecer bloqueadas durante 2
segundos por motivos de segurança.
Certificar-se de que carrega no pedal
do travão caso o veículo avance
ligeiramente.
Activação/desactivação
É possível desactivar (e posteriormente
reactivar) o Full Brake Control actuando
no sistema Uconnect™ (consultar o
suplemento específico).
É possível efectuar a desactivação do
sistema mesmo com o dispositivo
de arranque na posição MAR.
ADVERTÊNCIA A modificação do
estado só é possível com o veículo
parado.
Através do sistema Uconnect™ é
possível definir o Full Brake Control
para três níveis de activação possíveis:
❒ Sistema activado: o sistema (se
activo), para além das advertências
visuais e acústicas, fornece a travagem
limitada, a travagem automática e a
assistência adicional em fase de
travagem, caso o condutor não trave
suficientemente na presença de um
potencial acidente frontal;
❒ Sistema parcialmente activado: o
sistema (se activo) não fornece a
travagem limitada, mas garante a
travagem automática ou a assistência
adicional em fase de travagem, caso
o condutor não trave de facto ou,
de qualquer forma, não trave o
suficiente na presença de um potencial
acidente frontal; As advertências visuais
e acústicas são, por sua vez,
desactivadas e não serão, assim,
fornecidas;
❒ Sistema desactivado: o sistema não
fornece nem as advertências visuais
e acústicas, nem a travagem limitada, a
travagem automática e a assistência
adicional em fase de travagem. O
sistema não fornecerá, assim, qualquer
sinalização de um possível acidente.
Activação/desactivação
Se correctamente activado pelo
sistema Uconnect™, o Forward
Collision Warning Plus é activado a
cada arranque do motor.
A seguir a uma desactivação, o sistema
já não avisará o condutor do possível
acidente com o veículo que o precede,
independentemente da definição
seleccionada através do sistema
Uconnect™.
O estado de desactivação do sistema
não será memorizado quando se
desliga o motor: se o sistema estiver
desactivado no momento da paragem,
voltará a ficar activo no arranque
seguinte.
Em todo o caso, a função não está
activa com velocidade inferior a 7 km/h
ou superior a 200 km/h.
Assim, o sistema só está activo se:
❒ for correctamente ligado através do
sistema Uconnect™;
❒ o dispositivo de arranque estiver na
posição MAR;
77
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 78
78
❒ a velocidade do veículo está
compreendida entre 7 e 200 km/h;
❒ os cintos de segurança dos lugares
anteriores estão apertados.
Modificação da sensibilidade do
sistema
Actuando no menu do sistema
Uconnect™, é possível modificar a
sensibilidade do sistema escolhendo
entre uma das seguintes três opções:
"Perto", "Médio" ou "Distante". Para
a modificação das definições, consultar
as indicações no suplemento
Uconnect™.
A opção predefinida é "Médio". Esta
definição prevê que o sistema avise o
condutor sobre um possível acidente
com o veículo que o precede quando
este último se encontra a uma distância
standard, intermédia entre as outras
duas possíveis definições.
Definindo a sensibilidade do sistema
para "Distante", o sistema avisará
o condutor sobre um possível acidente
com o veículo que o precede quando
este último se encontra a uma distância
superior dando, assim, a possibilidade
de carregar nos travões de modo
mais limitado e gradual. Esta definição
fornece ao condutor o tempo máximo
possível de reacção para evitar um
possível acidente.
Mudando a opção para "Perto", o
sistema avisará o condutor sobre o
possível acidente com o veículo que o
precede, quando este último está a
uma distância reduzida. Esta definição
oferece um tempo de reacção ao
condutor inferior ao das definições
"Médio" e "Distante", em caso de
potencial acidente, mas permite, ao
mesmo tempo, uma condução mais
dinâmica do veículo.
A definição da sensibilidade do sistema
é mantida na memória aquando da
paragem do motor.
Sinalização de funcionalidade
limitada do sistema
Se for visualizada a mensagem
específica, pode verificar-se uma
condição que limita o funcionamento
do sistema. As possíveis causas desta
limitação são uma avaria ou a
obstrução da câmara.
Em caso de indicação de obstrução,
limpar a zona do pára-brisas indicada
em fig. 58 e verificar o
desaparecimento da mensagem.
Apesar de ser ainda possível conduzir o
veículo em condições normais, o
sistema pode não estar completamente
disponível.
Quando terminam as condições que
limitaram a funcionalidade do sistema,
este volta a um normal e completo
funcionamento. Se o inconveniente
persistir, dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat.
Sinalização de avaria do sistema
Se o sistema se desligar e no display
for visualizada uma mensagem
específica, significa que existe uma
avaria no sistema.
Neste caso, é, de qualquer forma,
possível conduzir o veículo, mas
é aconselhável dirigir-se o mais
rapidamente possível à Rede de
Assistência Fiat.
Sinalização de radar não disponível
Se se verificarem condições para as
quais o radar não é capaz de detectar
correctamente os obstáculos, o
sistema é desactivado e no display
aparece uma mensagem específica.
Isto, em geral, verifica-se em caso de
fraca visibilidade, como durante nevões
ou na presença de chuvas intensas.
Quando terminam as condições que
limitaram a funcionalidade do sistema,
este volta a um normal e completo
funcionamento.
12-12-2014 12:51 Pagina 79
Alarme de colisão frontal com
travagem activa
(onde presente)
Seleccionando esta função, são
accionados os travões para abrandar o
veículo em caso de potencial choque
frontal.
Esta função aplica uma pressão dos
travões adicional caso a pressão nos
travões exercida pelo condutor seja
insuficiente para evitar um potencial
choque frontal.
A função está activa com velocidade
superior a 7 km/h.
ADVERTÊNCIA Em condições de
trânsito particularmente complexas, o
condutor pode desactivar o sistema
actuando no sistemaUconnect™.
Condução nas proximidades de
uma curva
Ao entrar ou sair de uma curva de
amplo raio, o sistema poderia detectar
a presença de um veículo que se
encontra à frente do veículo, mas que
não circula na mesma faixa de
rodagem fig. 59. Nestes casos, o
sistema pode intervir.
Veículos de pequenas dimensões
e/ou não alinhados com a faixa
de rodagem
O sistema não consegue detectar a
presença de veículos que se encontram
à frente do veículo mas fora do campo
de acção do sensor do radar e pode,
assim, não reagir na presença de
veículos de pequenas dimensões
como, por exemplo, bicicletas
ou motos fig. 60.
Condução em condições especiais
Em determinadas condições de
condução, tais como, por exemplo:
❒ condução nas proximidades de uma
curva;
❒ veículos de pequenas dimensões
e/ou não alinhados com a faixa de
rodagem;
❒ outros veículos que mudam de faixa;
❒ veículos em andamento no sentido
transversal.
a intervenção do sistema pode resultar
inesperada ou retardada. Portanto, o
condutor deve prestar sempre muita
atenção, mantendo o controlo do
veículo para conduzir em condições de
total segurança.
60
59
F1B0097C
F1B0098C
Outros veículos que mudam de
faixa
Veículos que mudam de faixa
repentinamente, posicionando-se na
faixa de rodagem do próprio veículo e
no interior do raio de acção do sensor
do radar, podem provocar a
intervenção do sistema fig. 61.
79
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 80
61
F1B0099C
Veículos em andamento no sentido
transversal
O sistema pode reagir temporariamente
a um veículo que atravesse o raio de
acção do sensor do radar,
deslocando-se no sentido transversal
fig. 62.
62
F1B0100C
Avisos
❒ O sistema não foi concebido para
evitar colisões e não é capaz de
detectar antecipadamente condições
de acidente iminente. O não
cumprimento desta advertência pode
conduzir a lesões graves ou mortais.
❒ O sistema pode activar-se, avaliando
a trajectória seguida pelo veículo,
devido à presença de objectos
metálicos reflectores diferentes de
outros veículos como, por exemplo,
parapeitos, placas sinaléticas, barras à
entrada de estacionamentos,
portagens, passagens de nível,
cancelas, carris, objectos próximo de
obras na estrada ou situados mais
acima relativamente ao veículo (por ex.
um viaduto). Da mesma forma, o
sistema pode intervir no interior de
parques de estacionamento com vários
andares ou galerias, ou devido a
reflexos do piso da estrada. Estas
possíveis activações resultam da
normal lógica de funcionamento do
sistema e não devem ser interpretadas
como anomalias.
❒ O sistema foi concebido
exclusivamente para ser usado em
estrada. Em caso de condução
todo-o-terreno, o sistema deve ser
desactivado, para impedir sinalizações
supérfluas. A desactivação automática
é assinalada através do acendimento
da respectiva luz avisadora/ícone
no quadro de instrumentos (consultar o
parágrafo “Luzes avisadoras e
mensagens” no capítulo
"Conhecimento do quadro de
instrumentos").
SISTEMA iTPMS (Indirect
Tyre Pressure
Monitoring System)
62) 63) 64) 65) 66) 67)
31)
Descrição
O veículo pode estar equipado com o
sistema de monitorização da pressão
dos pneus denominado iTPMS (Indirect
Tire Pressure Monitoring System), que
é capaz, através dos sensores de
velocidade da roda, de monitorizar o
estado de enchimento dos pneus.
Pressão correcta dos pneus
Caso a pressão de todos os pneus
corresponda ao valor correcto, no
display é visualizado o veículo com um
"OK" ao lado de cada roda.
80
12-12-2014 12:51 Pagina 81
Pressão insuficiente dos pneus
O sistema avisa o condutor no caso de
um ou mais pneus furados, através
do acendimento da luz avisadora
no
quadro de instrumentos e a
visualização, no display, de uma
mensagem de aviso juntamente com
uma sinalização acústica. .
Caso o sistema não reconheça o valor
de pressão de um ou mais pneus,
no ecrã visualizam-se tracinhos "– –"
Esta sinalização é visualizada também
no caso de uma desactivação e
posterior activação do motor, enquanto
não for executado o procedimento de
RESET.
Procedimento de reset
O sistema iTPMS necessita de uma
fase inicial de "auto-aprendizagem"
(cuja duração depende do estilo de
condução e das condições da estrada:
a condição ideal é a condução em
linha recta a 80km/h durante pelo
menos 20 min), que tem início
executando o procedimento de RESET.
O procedimento de RESET deve ser
efectuado:
❒ sempre que é modificada a pressão
dos pneus;
❒ quando se substitui mesmo só um
pneu;
❒ quando se rodam/invertem os pneus;
❒ quando se monta a roda
sobresselente.
Antes de efectuar o RESET, encher os
pneus aos valores nominais de pressão
indicados na tabela das pressões de
enchimento (consultar o parágrafo
"Rodas" no capítulo "Dados técnicos").
Se não for efectuado o RESET, em
todos os casos acima citados, a luz
avis.
pode dar falsas sinalizações
sobre um ou mais pneus.
Para executar o RESET, com o veículo
parado e o dispositivo de arranque
na posição MAR, actuar no Menu
Principal, procedendo do seguinte
modo:
❒ posicionar-se na opção "Info veículo"
e depois em "Reset tire pressure"
❒ premir a tecla "OK" com pressão
longa (durante mais de 2 segundos)
❒ o display visualizará (através de barra
gráfica) o avanço no procedimento
até RESET concluído.
Efectuado o procedimento de RESET,
no display será visualizada a
mensagem “Reset guardado”, que
indica que a auto-aprendizagem foi
iniciada.
Condições de funcionamento
O sistema está activo para velocidades
superiores a 15 km/h.
Em algumas situações, como no caso
de condução desportiva, condições
particulares do piso da estrada (por ex.:
gelo, neve, terra batida ,…), a
sinalização pode tardar a aparecer ou
revelar-se parcial na detecção do
esvaziamento simultâneo de vários
pneus.
Em condições particulares (por ex.
veículo carregado de forma assimétrica
num só lado, pneu danificado ou gasto,
utilização da roda sobresselente,
utilização de correntes de neve, uso de
pneus diferentes por eixo), o sistema
pode dar falsas sinalizações ou
desactivar-se temporariamente.
No caso de sistema desactivado
temporariamente, a luz avisadora
piscará durante 75 segundos e
depois permanecerá acesa com luz
fixa; simultaneamente, no display será
visualizada uma mensagem de
advertência.
Esta sinalização é visualizada também
após uma desactivação e posterior
activação do motor, se não forem
restabelecidas as condições de
correcto funcionamento.
81
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 82
AVISO
57) O sistema constitui uma ajuda na
condução do veículo, NÃO avisa o
condutor da aproximação dos veículos
que se encontram no exterior das zonas
de detecção. O condutor deve sempre
manter um nível de atenção adequado às
condições do trânsito, da estrada e no
controlo da trajectória do veículo.
58) O sistema constitui uma ajuda à
condução: o condutor nunca deve reduzir
a atenção durante a condução. A
responsabilidade da condução está
sempre confiada ao condutor, que deve ter
em consideração as condições do tráfego
para conduzir em completa segurança.
O condutor deve manter sempre uma
distância de segurança relativamente ao
veículo que o precede.
59) Se, durante a intervenção do sistema,
o condutor carregar a fundo no pedal
do acelerador ou efectuar uma viragem
rápida, é possível que a função de
travagem automática se interrompa (por
ex., para permitir uma eventual manobra
evasiva do obstáculo).
60) O sistema intervém em veículos que
viajam na própria faixa de rodagem.
Todavia, não são tidos em consideração
pessoas, animais e objectos (por ex.
carrinhos de bebé).
82
61) Caso o veículo, para intervenções de
manutenção, tenha de ser colocado num
banco de rolos ou caso seja submetido
a uma lavagem automática de rolos, tendo
um obstáculo na parte anterior (por ex.,
um outro veículo, uma parede ou outro
obstáculo), o sistema pode detectar a
presença e intervir. Neste caso, é,
portanto, necessário desactivar o sistema
actuando nas definições do sistema
Uconnect™.
62) Se o sistema assinalar a perda de
pressão num pneu específico,
recomenda-se controlar a pressão nos
quatro pneus.
63) O sistema iTPMS não exime o
condutor da obrigação de controlar a
pressão dos pneus todos os meses; não
deve ser considerado como um sistema
substitutivo da manutenção ou de
segurança.
64) A pressão dos pneus deve ser
verificada com os pneus frios. A pressão
dos pneus deve ser verificada com pneus
repousados e frios; se, por qualquer
motivo, for controlada a pressão com os
pneus quentes, não reduzir a pressão
mesmo se for superior ao valor previsto,
mas repetir o controlo quando os pneus
estiverem frios
65) O sistema iTPMS não é capaz de
assinalar perdas imprevistas da pressão
dos pneus (por ex. em caso de
rebentamento de um pneu). Neste caso,
parar o veículo travando com cautela e
sem efectuar viragens bruscas.
66) O sistema fornece apenas um aviso de
baixa pressão dos pneus: não é capaz
de os encher.
67) O enchimento insuficiente dos pneus
aumenta os consumos de combustível,
reduz a duração da faixa de rolamento
e pode influir na capacidade de conduzir o
veículo de modo seguro.
AVISO
22) O sensor pode ter funcionalidade
limitada ou ausente devido às condições
atmosféricas, tais como chuva forte,
granizo, presença de nevoeiro cerrado ou
neve abundante.
23) A área de pára-choques à frente do
sensor não deve estar coberta de
adesivos, faróis auxiliares ou qualquer
outro objecto.
24) A intervenção do sistema pode resultar
inesperada ou retardada quando em
outros veículos estiverem presentes cargas
salientes lateralmente, em cima ou atrás
relativamente às dimensões normais do
veículo.
25) A funcionalidade pode ficar
comprometida por uma qualquer
modificação estrutural efectuada no veículo
como, por exemplo, uma modificação do
alinhamento frontal, mudança dos pneus,
ou uma carga mais elevada relativamente à
standard prevista para o veículo.
26) Reparações incorrectas realizadas na
parte frontal do veículo (por ex. párachoques, chassis) podem alterar a posição
do sensor do radar e comprometer o seu
funcionamento. Dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat para qualquer reparação
deste tipo.
12-12-2014 12:51 Pagina 83
27) Não manipular nem efectuar qualquer
intervenção no sensor do radar ou na
câmara situada no pára-brisas. Em caso
de avaria do sensor, é necessário dirigir-se
à Rede de Assistência Fiat.
28) Em caso de reboque de atrelados
(com módulos instalados posteriormente à
aquisição do veículo), de veículo rebocado
ou durante as manobras de carga em
camião (ou no interior de veículos
destinados ao transporte), é necessário
desactivar o sistema actuando no sistema
Uconnect™.
29) Evitar lavagens com jactos de alta
pressão na zona inferior do pára-choques:
em particolar, evitar actuar no conector
eléctrico do sistema.
30) Atenção a reparações e novasa
pinturas na zona à volta do sensor
(moldura que cobre o sensor no lado
esquerdo do pára-choques). Em caso de
choques frontais, o sensore pode
desactivar-se automaticamente e visualizar,
no display, uma sinalização para indicar
que é necessário mandar reparar o sensor.
Também na ausência de sinalizações de
avaria, desactivar a funcionalidade do
sistema se se suspeitar que a posição do
sensor do radar foi alterada (por ex. devido
a embates frontais a baixa velocidade
como nas manobras de estacionamento).
Nestes casos, dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat para proceder ao
realinhamento ou à substituição do sensor
do radar.
31) O kit de reparação rápida dos pneus
Fix&Go automatic, fornecido com o
veículo, é compatível com os sensores do
sistema iTPMS. Por sua vez, a utilização de
vedantes não equivalentes ao presente
no kit original pode comprometer o seu
funcionamento. Em caso de utilização de
vedantes não equivalentes ao original, é
recomendável mandar verificar o
funcionamento dos sensores iTPMS junto
de um centro de reparação qualificado.
SISTEMAS DE
PROTECÇÃO DOS
OCUPANTES
Um dos mais importantes acessórios
de segurança do veículo está
representado pelos seguintes sistemas
de protecção:
❒ cintos de segurança;
❒ sistema SBR (Seat Belt Reminder);
❒ apoio da cabeça;
❒ sistemas de retenção para crianças;
❒ Airbags frontais e laterais.
Prestar a máxima atenção às
informações fornecidas nas páginas
seguintes. De facto, é de fundamental
importância que os sistemas de
protecção sejam utilizados do modo
correcto para garantir a máxima
segurança possível ao condutor e aos
passageiros.
Para a descrição sobre a regulação dos
apoios de cabeça, consultar o capítulo
“Apoios de cabeça” no capítulo
“Conhecimento do veículo”.
83
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 84
84
CINTOS DE
SEGURANÇA
UTILIZAÇÃO DOS
CINTOS DE SEGURANÇA
Todos os lugares nos bancos do
veículo estão equipados com cintos de
segurança com três pontos de fixação,
com respectivo enrolador.
O mecanismo do enrolador intervém
bloqueando a fita em caso de travagem
brusca ou de forte desaceleração
devido a um embate. Esta
característica permite, em condições
normais, o livre deslizamento da fita no
cinto, de modo a adaptar-se
perfeitamente ao corpo do ocupante.
Em caso de acidente ou de travagens
bruscas, objetos posicionados sobre
a cortina poderão ser projetados para o
interior do habitáculo, com o risco de
ferir os ocupantes.
O condutor deve respeitar (e fazer
respeitar a todos os passageiros) as
disposições legislativas locais relativas
à obrigação e formas de utilização
dos cintos de segurança.
Apertar sempre os cintos de segurança
antes de iniciar a viagem.
Colocar o cinto de segurança
mantendo o tronco erecto e apoiado
contra o encosto.
Para apertar os cintos, segurar na
lingueta de engate A fig. 63 e
introduzi-la na sede da fivela B, até
ouvir um estalido de bloqueio.
63
68) 69)
Com o veículo estacionado em
estradas com forte inclinação, o
enrolador pode bloquear, o que é
normal. Além disso, o mecanismo do
enrolador bloqueia o cinto a cada
extração rápida ou em caso de
travagens bruscas, embates ou curvas
a velocidade elevada.
Uma vez sentados, usar os cintos de
segurança dos lugares posteriores
como ilustrado na fig. 64.
F1B0101C
Se, durante a extração do cinto, este
se bloquear, é necessário deixá-lo
enrolar por um breve troço e puxá-lo
novamente evitando manobras
bruscas.
Para desapertar o cinto, premir o botão
C fig. 63 e acompanhar o cinto
durante a sua recolha de modo a evitar
que fique torcido.
64
F1B0102C
ATENÇÃO Ao voltar a colocar o banco
posterior da posição rebatida na de
utilização normal, prestar atenção
à reposição correcta do cinto de
segurança, de modo a garantir uma
imediata disponibilidade.
12-12-2014 12:51 Pagina 85
REGULAÇÃO EM ALTURA
DOS CINTOS DE
SEGURANÇA
70) 71)
É possível efectuar a regulação em
altura em cinco posições diferentes.
Para efectuar a regulação em altura, de
cima para baixo, é necessário premir
simultaneamente (de modo oposto) os
botões A fig. 65 (localizados no punho
B) e fazer deslizar o punho para baixo.
Para efectuar a regulação em altura,
de baixo para cima, basta fazer deslizar
o punho B (sem ter de premir nada).
65
F1B0103C
Regular sempre a altura dos cintos de
segurança, adaptando-as ao corpo dos
passageiros: esta precaução pode
reduzir consideravelmente o risco de
lesões em caso de choque.
A regulação correcta obtém-se quando
o cinto passa cerca de metade entre
a extremidade do ombro e o pescoço.
AVISO
68) Não carregar no botão C fig. 63
durante o andamento.
69) Lembrar-se que, em caso de colisão
violenta, os ocupantes dos bancos
posteriores que não coloquem os cintos
de segurança, para além de se exporem
pessoalmente a graves riscos, constituem
também um perigo para os ocupantes
dos lugares anteriores.
70) A regulação em altura dos cintos de
segurança deve ser efectuada com o
veículo parado.
71) Depois da regulação em altura,
certificar-se sempre de que o punho está
bloqueado numa das posições previstas.
Efectuar, portanto, com o botão A fig.
65 solto, outro empurrão para baixo para
permitir o estalido do dispositivo de
fixação, se a libertação não tiver sido
efectuada em correspondência com uma
das posições estabelecidas.
SISTEMA SBR (Seat
Belt Reminder)
O sistema SBR avisa os passageiros
dos lugares anteriores e posteriores (se
presentes) da falta de colocação do
próprio cinto de segurança.
O sistema assinala a falta de colocação
dos cintos de segurança através de
sinalizações visuais (acendimento
da luz avisadora no quadro de
instrumentos e símbolos no display) e
através de uma sinalização acústica
(consultar os parágrafos seguintes).
NOTA Para a desactivação de modo
fixo do avisador acústico, dirigir-se
à Rede de Assistência Fiat. É possível
reactivar o avisador acústico a qualquer
momento actuando no Menu do
display (consultar o parágrafo “Display”
no capítulo "Conhecimento do quadro
de instrumentos").
COMPORTAMENTO DA
LUZ AVISADORA DOS
CINTOS DE SEGURANÇA
DOS LUGARES
ANTERIORES
Quando o dispositivo de arranque é
colocado na posição MAR, a luz
avisadora (consultar fig. 66)
acende-se durante alguns segundos,
qualquer que seja o estado dos cintos
de segudança anteriores.
85
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 86
Com o veículo parado, se o cinto de
segurança do lado do condutor for
desapertado ou o cinto de segurança
do lado do passsageiro estiver
desapertado (com o passageiro
presente), a luz permanece acesa com
luz fixa.
COMPORTAMENTO DOS
ÍCONES DOS CINTOS DE
SEGURANÇA DOS
LUGARES POSTERIORES
66
F1B0104C
Assim que se ultrapassa o limite dos 8
km/h durante alguns segundos, com
os cintos de segurança do lado do
condutor ou do lado do passageiro
(com o passageiro sentado)
desapertados, activa-se uma
sinalização acústica em simultâneo
com a intermitência da luz avisadora
durante cerca de 105 segundos.
Uma vez activado, este ciclo de
sinalizações permanece activo por toda
a sua duração (independentemente
da velocidade do veículo) ou até que os
cintos de segurança sejam apertados.
86
Quando é engatada a marcha-atrás,
durante o ciclo de avisos, o sinal
sonoro é desactivado e a luz avisadora
acende-se com luz fixa. O ciclo de
sinalizações será reactivado assim que
a velocidade ultrapassa novamente
os 8 km/h.
Os ícones são visualizados no display
(fig. 67 versões com display a cores ou
fig. 68 versões com display monocolor)
passados alguns segundos depois
do dispositivo de arranque ser
colocado na posição MAR.
Os ícones apagam-se cerca de 30
segundos após o seu acendimento ou
a seguir à colocação dos cintos de
segurança.
Os ícones visualizados no display
indicam (conforme os vários casos):
❒ A: cinto de segurança apertado,
lugar posterior esquerdo;
❒ B: cinto de segurança apertado,
lugar posterior central;
❒ C: cinto de segurança desapertado,
lugar posterior direito.
67
F1B0105C
Os ícones são visualizados em função
dos respectivos cintos de segurança
dos lugares posteriores e permanecem
acesos durante cerca de 30 segundos
desde a útima mudança de estado
do cinto:
❒ se o cinto de segurança estiver
apertado, o ícone correspondente será
como indicado nos pontos A e B (verde
para o display a cores);
12-12-2014 12:51 Pagina 87
08:30
22°C
04/07/2014
120
KM/H
AVISOS
1230km
68
Além disso, os ícones voltam a
acender-se durante cerca de 30
segundos sempre que uma das portas
é fechada.
O ícone ficará verde quando for
apertado o respectivo cinto de
segurança.
Decorridos cerca de 30 segundos
desde a última sinalização, os ícones
relativos aos lugares posteriores
apagar-se-ão, independentemente do
estado do cinto (ícone vermelho ou
verde).
F1B0106C
❒ se o cinto de segurança estiver
desapertado, o ícone correspondente
será como indicado no ponto C
(vermelho para o display a cores).
Se um cinto de segurança posterior for
desapertado, juntamente com o
acendimento do respectivo ícone no
display, será activado também um sinal
sonoro (3 "bips").
No que diz respeito aos bancos
posteriores, o sistema SBR indica
apenas se os cintos de segurança
estão desapertados (ícone vermelho)
ou apertados (ícone verde), mas não
indica a presença de um eventual
passageiro.
Para os lugares posteriores, os ícones
activam-se alguns segundos após a
colocação do dispositivo de arranque
na posição MAR, independentemente
do estado os cintos de segurança
(mesmo que os cintos de segurança
estejam todos apertados).
Todas as luzes avisadoras/ícones se
acendem quando pelo menos um cinto
passa de apertado para desapertado
ou vice-versa.
PRÉ-TENSORES
O veículo é dotado de pré-tensores
para os cintos de segurança anteriores
que, em caso de choque frontal
violento, recolhem de alguns
centímetros a fita dos cintos,
garantindo assim a perfeita aderência
dos cintos ao corpo dos ocupantes,
antes de iniciar a acção de retenção.
A activação efectiva dos pré-tensores é
reconhecida pelo recuo da fita do
cinto de segurança em direcção ao
enrolador.
Para além disso, o veículo possui um
segundo dispositivo de pré-tensão
(instalado na zona da embaladeira): a
activação efectiva é assinalada pelo
encurtamento do cabo metálico e pelo
enrolamento da bainha de protecção.
Durante a intervenção do pré-tensor
pode-se verificar uma ligeira emissão
de fumo; este fumo não é nocivo e não
indica um princípio de incêndio.
O pré-tensor não necessita de qualquer
manutenção ou lubrificação: qualquer
intervenção de modificação das suas
condições originais invalida a sua
eficiência.
87
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 88
Se, devido a eventos naturais
excepcionais (por ex.: inundações,
marés cheias, etc.), o dispositivo tiver
sido atingido por água e/ou lama, é
necessário dirigir-se à Rede de
Assistência Fiar para proceder à sua
substituição.
ATENÇÃO Para ter a máxima
protecção da acção do pré-tensor,
utilizar o cinto de segurança
mantendo-o bem aderente ao tronco e
à bacia.
LIMITADORES DE CARGA
72)
32)
Para aumentar a protecção em caso de
acidente, os enroladores dos cintos
de segurança anteriores estão
equipados, no seu interior, com um
dispositivo que permite dosear
adequadamente a força que actua no
tórax e nos ombros durante a acção de
retenção dos cintos em caso de
colisão frontal.
88
AVISOS PARA A
UTILIZAÇÃO DOS
CINTOS DE SEGURANÇA
73) 74) 75)
Respeitar (e fazer observar aos
ocupantes do veículo) todas as
disposições legislativas locais
respeitantes à obrigação e às
modalidades de utilização dos cintos.
Apertar sempre os cintos de segurança
antes de iniciar a viagem.
O uso dos cintos é necessário também
para as mulheres grávidas: para elas
e para o nascituro o risco de lesões,
em caso de colisão, é menor se tiverem
os cintos colocados.
As grávidas devem posicionar a parte
inferior do cinto muito em baixo, de
modo que passe sobre a bacia e sob a
barriga fig. 69. À medida que a
gravidez prossegue, a condutora deve
regular o banco e o volante de modo
a ter o pleno controlo do veículo (os
pedais e o volante devem ser de fácil
acessibilidade). Todavia, é necessário
manter a máxima distância possível
entre o ventre e o volante.
A fita do cinto de segurança não deve
estar torcida. A parte superior deve
passar no ombro e atravessar
diagonalmente o tórax. A parte inferior
deve aderir à bacia fig. 70 e não ao
abdómen do ocupante. Não utilizar
dispositivos (molas, fechos, etc.) que
impeçam o contacto dos cintos de
segurança com o corpo dos
ocupantes.
69
F1B0107C
70
F1B0108C
12-12-2014 12:51 Pagina 89
Cada cinto de segurança deve ser
utilizado só por uma pessoa: não
transportar crianças ao colo dos
passageiros utilizando os cintos de
segurança para a protecção de ambos
fig. 71. De modo geral, não apertar
nenhum objecto à pessoa.
71
F1B0109C
MANUTENÇÃO DOS
CINTOS DE SEGURANÇA
Para a correta manutenção dos cintos
de segurança, observar atentamente os
seguintes avisos:
❒ utilizar sempre os cintos bem
esticados, não torcidos; certifique-se
que estes deslizem livremente sem
impedimentos;
❒ verificar o funcionamento do cinto de
segurança do seguinte modo: engatar
o cinto e puxá-lo energicamente;
❒ após um acidente de uma certa
gravidade, substituir o cinto de
segurança usado, mesmo que
aparentemente não esteja danificado.
Substituir também o cinto de
segurança em caso de activação dos
pré-tensores;
❒ para limpar os cintos de segurança,
lavá-los à mão com água e sabão
neutro, enxaguá-los e deixá-los secar à
sombra. Não utilizar detergentes
agressivos, branqueadores ou corantes
e qualquer outra substância química
que possa enfraquecer as fibras do
cinto;
❒ evite que os enroladores sejam
molhados: o seu correto
funcionamento é garantido só se não
sofrerem infiltrações de água;
❒ substituir o cinto de segurança
quando estiverem presentes sinais de
desgaste ou cortes.
AVISO
74) Para ter a máxima protecção, manter o
encosto na posição erecta, apoiar bem
as costas e manter o cinto de segurança
bem aderente ao tronco e à bacia. Apertar
sempre os cintos de segurança, seja dos
lugares anteriores seja dos posteriores!
Viajar sem o cinto de segurança apertado
aumenta o risco de lesões graves ou de
morte em caso de colisão.
75) Se o cinto foi submetido a uma forte
solicitação, por exemplo, após um
acidente, é necessário proceder à sua
completa substituição juntamente com as
ancoragens, os parafusos de fixação
das ancoragens e com o pré-tensor; de
facto, mesmo que não apresente defeitos
visíveis, o cinto pode ter perdido as suas
propriedades de resistência.
AVISO
32) Intervenções que implicam impactos,
vibrações ou aquecimentos localizados
(superiores a 100°C por uma duração
máxima de 6 horas) na zona do pré-tensor
podem provocar danos ou activações
indesejadas. Dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat sempre que se tiver de
intervir nesses componentes.
72) O pré-tensor só pode ser utilizado uma
vez. Após a sua activação, dirigir-se à
Rede de Assistência Fiat para o substituir.
73) É expressamente proibido desmontar
ou alterar os componentes do pré-tensor e
do cinto de segurança. Qualquer tipo de
intervenção deve ser executada por
pessoal qualificado e autorizado. Dirija-se
sempre à Rede de Assistência Fiat.
89
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 90
SISTEMAS DE
PROTECÇÃO PARA
CRIANÇAS
TRANSPORTAR
CRIANÇAS EM
SEGURANÇA
76) 77) 78) 79)
Para uma maior protecção em caso de
choque, todos os ocupantes devem
viajar sentados e protegidos pelos
adequados sistemas de retenção,
incluindo recém-nascidos e crianças!
Esta prescrição é obrigatória, conforme
a directiva 2003/20/CE, em todos os
países membros da União Europeia.
As crianças de estatura inferior a 1,50
metros, até 12 anos de idade, devem
ser protegidas com dispositivos de
retenção adequados e alojadas nos
lugares posteriores.
As estatísticas sobre os acidentes
indicam que os bancos posteriores
oferecem maior garantia de segurança
para as crianças.
90
As crianças, em relação aos adultos,
têm a cabeça proporcionalmente maior
e mais pesada relativamente ao resto
do corpo, enquanto que os músculos e
a estrutura óssea não estão totalmente
desenvolvidos. São necessários
portanto, para a sua correcta retenção
em caso de colisão, sistemas
diferentes dos cintos de segurança dos
adultos, para reduzir ao mínimo o
risco de lesões em caso de acidente,
travagem ou manobra repentina.
As crianças devem sentar-se de forma
segura e confortável. De acordo com
as caraterísticas das cadeirinhas
utilizadas, é recomendável manter o
mais tempo possível (pelo menos até
3-4 anos de idade) as crianças em
cadeirinhas viradas no sentido contrário
ao de andamento, já que esta é a
posição mais protetora em caso de
colisão.
A escolha do dispositivo de retenção
para crianças mais adequado a utilizar
é feita com base no peso e nas
dimensões da criança. Existem
diferentes tipos de sistemas de
retenção para crianças, que podem ser
fixados ao veículo através dos cintos
de segurança, ou através das
ancoragens ISOFIX/i-Size.
É recomendável escolher sempre o
sistema de retenção mais adequado à
criança; para isso, convida-se a
consultar sempre o Manual de Uso e
Manutenção fornecido com a
cadeirinha para garantir que é do tipo
adequado à criança a que se destina.
Na Europa as características dos
sistemas de retenção das crianças são
regulamentadas pela norma ECE-R44,
que os divide em cinco grupos de
peso:
Grupo
Faixas de peso
Grupo 0
até 10 kg de peso
Grupo 0+
até 13 kg de peso
Grupo 1
9-18 kg de peso
Grupo 2
15-25 kg de peso
Grupo 3
22 - 36 kg de peso
À norma ECE-R44 juntou-se
recentemente o regulamento ECE
R-129, que define as características
das novas cadeirinhas i-Size (consultar
o parágrafo "Idoneidade dos bancos
do passageiro para a utilização das
cadeirinhas i-Size" para mais
informações a respeito).
12-12-2014 12:51 Pagina 91
Todos os dispositivos de retenção
devem indicar os dados de
homologação, junto com a marca de
controlo, numa etiqueta fixada
firmemente na cadeirinha, a qual não
deve ser absolutamente removida.
Na Lineaccessori MOPAR®, estão
disponíveis cadeirinhas para crianças
adequadas a cada grupo de peso.
Recomenda-se esta selecção, dado
que foram concebidas e
experimentadas especificamente para
os veículos Fiat.
GRUPO 0 e 0+
As crianças até 13 kg devem ser
transportadas viradas para trás numa
cadeirinha do tipo ilustrado na fig.
72 que, suportando a cabeça, não
força o pescoço em caso de
desacelerações bruscas.
73
Grupo 2
As crianças dos 15 aos 25 kg de peso
podem ser retidas directamente pelos
cintos de segurança do veículo fig. 74.
INSTALAÇÃO DE
CADEIRINHA PARA
CRIANÇAS COM OS
CINTOS DE SEGURANÇA
As cadeirinhas Universais que se
instalam apenas com cintos de
segurança são homologadas com base
na norma ECE R44 e subdividem-se
em diferentes grupos de peso.
ATENÇÃO As ilustrações são apenas
indicativas para a montagem. Montar a
cadeirinha para crianças de acordo
com as instruções obrigatoriamente
fornecidas com a mesma.
F1B0111C
72
F1B0110C
A cadeirinha é fixada pelos cintos de
segurança do veículo, como indicado
em fig. 72 e deve, por sua vez, segurar
a criança com os seus cintos
incorporados.
Grupo 1
Dos 9 aos 18 kg de peso, as crianças
podem ser transportadas viradas
para a frente fig. 73.
74
F1B0112C
91
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 92
Neste caso, as cadeirinhas têm apenas
a função de posicionar correctamente
a criança em relação aos cintos de
segurança, de modo que a secção
diagonal do cinto adira ao tórax e não
ao pescoço e que a secção horizontal
adira à bacia e não ao abdómen da
criança.
Grupo 3
Para crianças dos 22 aos 36 kg de
peso existem uns dispositivos de
retenção específicos que permitem a
correcta passagem do cinto de
segurança.
A fig. 75 ilustra um exemplo de
correcto posicionamento da criança no
banco posterior.
75
92
F1B0113C
As crianças com mais de 1,50 m de
altura devem utilizar os cintos de
segurança como os adultos.
80) 81) 82) 83)
12-12-2014 12:51 Pagina 93
IDONEIDADE DOS BANCOS DO PASSAGEIRO PARA A UTILIZAÇÃO DAS
CADEIRINHAS UNIVERSAIS
O veículo está em conformidade com a Directiva Europeia 2000/3/CE que regulamenta a possibilidade de montagem das
cadeirinhas para crianças, nos vários locais do veículo, de acordo com a tabela seguinte:
Grupo
Grupo 0, 0+
Posicionamento da cadeirinha Universal
Banco do passageiro
Passageiro posterior
Faixas de peso
anterior
central
Passageiros
posteriores laterais
até 13 kg
U
X
U
Grupo 1
9-18 kg
U
X
U
Grupo 2
15-25 kg
U
X
U
Grupo 3
22-36 kg
U
X
U
X = Lugar sentado não adequado para crianças desta categoria de peso.
U = Idóneo para os sistemas de retenção da categoria "Universal" conforme o Regulamento Europeu CEE-R44 para os
"Grupos" indicados.
93
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 94
94
INSTALAÇÃO DE UMA
CADEIRA PARA
CRIANÇAS ISOFIX
84) 85) 86)
Os lugares posteriores externos do
veículo estão equipados com
ancoragens ISOFIX, para a montagem
de uma cadeirinha para crianças de
forma rápida, simples e segura.
O sistema ISOFIX permite montar
sistemas de retenção para crianças
ISOFIX, sem utilizar os cintos de
segurança do veículo, mas prendendo
directamente a caderinha a três
ancoragens presentes no veículo.
É possível efectuar a montagem mista
de cadeirinhas tradicionais e ISOFIX em
locais diferentes do mesmo veículo
Para instalar uma cadeirinha ISOFIX,
engatá-la às duas ancoragens
metálicas A fig. 76 localizadas na parte
de trás da almofada do banco
posterior, no ponto de encontro com o
encosto; de seguida, fixar a correia
superior (disponível juntamente com a
cadeirinha) à respectiva ancoragem
B fig. 77 localizada atrás do encosto,
na parte inferior.
A título indicativo, na fig. 78 está
representado um exemplo de
cadeirinha ISOFIX Universal que cobre
o grupo de peso 1.
ATENÇÃO A fig. 78 é apenas indicativa
para a montagem. Montar a cadeirinha
para crianças de acordo com as
76
F1B0114C
77
F1B0115C
78
F1B0116C
79
F1B0117C
instruções obrigatoriamente fornecidas
com a mesma.
NOTA Quando se usa uma cadeirinha
para crianças ISOFIX Universal, é
possível usar apenas cadeirinhas
homologadas ECE R44 "ISOFIX
Universal” (R44/03 ou actualizações
posteriores) (consultar fig. 79). Os
outros grupos de peso são abrangidos
por cadeirinhas específicas ISOFIX
que só podem ser utilizadas se
especificamente testadas para este
veículo (consultar a lista de veículos em
anexo à cadeirinha).
12-12-2014 12:51 Pagina 95
IDONEIDADE DOS BANCOS DO PASSAGEIRO PARA A UTILIZAÇÃO DAS
CADEIRINHAS ISOFIX
Categorias de peso
Grupo 0 (até 10 kg)
Categoria de
dimensões
E
POSIÇÕES ISOFIX NO VEÍCULO
Banco do
Dispositivo
passageiro
anterior
ISO/R1
X
Passageiros
posteriores
laterais
Passageiro
posterior central
IL
X
X Posição ISOFIX não adequada aos sistemas de protecção para crianças ISOFIX para esta categoria de peso e/ou de dimensões.
IL Adequado para sistemas de retenção para crianças ISOFIX das categorias "Especificação do veículo", "Limitada" ou "Semi-universal", homologados para este
veículo específico.
95
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 96
POSIÇÕES ISOFIX NO VEÍCULO
Categorias de peso
Grupo 0+ (até 13 kg)
Grupo 1 (de 9 a 18 kg)
Categoria de
dimensões
Dispositivo
Banco do
passageiro
anterior
Passageiros
posteriores
laterais
Passageiro
posterior central
E
ISO/R1
X
IL
X
D
ISO/R2
X
IL
X
C
ISO/R3
X
IL (*)
X
D
ISO/R2
X
IL
X
C
ISO/R3
X
IL (*)
X
B
ISO/F2
X
IUF - IL
X
B1
ISO/F2X
X
IUF - IL
X
A
ISO/F3
X
IUF - IL
X
X Posição ISOFIX não adequada aos sistemas de protecção para crianças ISOFIX para esta categoria de peso e/ou de dimensões.
IL Adequado para sistemas de retenção para crianças ISOFIX das categorias "Especificação do veículo", "Limitada" ou "Semi-universal", homologados para este
veículo específico.
IL (*) É possível montar a cadeirinha ISOFIX actuando nas regulações da cadeira anterior.
IUF Adequado para sistemas de retenção para crianças ISOFIX da categoria universal virados para a frente e homologados para a utilização no grupo de peso.
96
12-12-2014 12:51 Pagina 97
IDONEIDADE DOS
BANCOS DO
PASSAGEIRO PARA A
UTILIZAÇÃO DAS
CADEIRINHAS i-Size
Os lugares posteriores externos do
veículo foram homologados para alojar
as cadeirinhas i-Size de última geração.
Estas cadeirinhas, fabricadas e
homologadas segundo o regulamento
i-Size (ECE R129), asseguram as
maiores condições de segurança para
o transporte de crianças no automóvel:
❒ obrigação de transporte da criança
virada contra o sentido de marcha
até 15 meses de idade;
❒ aumento da protecção oferecida pela
cadeirinha em caso de embates
laterais;
❒ encorajamento à utilização do
sistema ISOFIX para evitar defeitos de
instalação da caderinha;
❒ maior eficácia na escolha da
cadeirinha, já não com base no peso,
mas com base na altura da criança;
❒ melhor compatibilidade entre os
bancos do veículo e as cadeirinhas: as
cadeirinhas para crianças i-Size podem
ser consideradas como "Super
ISOFIX", no sentido que podem ser
instaladas perfeitamente nos lugares
homologados i-Size, mas podem
ser também instaladas nas posições
homologadas ISOFIX (ECE R44).
NOTA Os lugares do veículo,
homologados i-Size estão evidenciados
pelo símbolo indicado em fig. 80.
80
F1B0124C
97
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 98
A tabela seguinte, em conformidade com a legislação Europeia ECE 129, indica a possibilidade de instalar cadeirinhas i-Size.
POSIÇÕES I-Size NO VEÍCULO
Dispositivo
Banco do
passageiro anterior
Passageiros
posteriores laterais
Passageiro
posterior central
ISO/R2
X
i-U
X
ISO/F2
X
i-U
X
Cadeirinhas para crianças i-Size
i-U: adequado para cadeirinhas i-Size Universais, montadas quer viradas contra o sentido de marcha, quer no sentido de
marcha.
X: lugar sentado não adequado para caderinhas i-Size Universais.
98
12-12-2014 12:51 Pagina 99
CADEIRINHAS RECOMENDADAS PELA FCA PARA O SEU FIAT 500X
A Lineaccessori MOPAR® propõe uma gama completa de cadeirinhas para crianças a fixar com o cinto de segurança de três
pontos ou com os engates ISOFIX.
ATENÇÃO A FCA recomenda a instalação da cadeirinha para crianças de acordo com as instruções obrigatoriamente
fornecidas com a mesma.
Grupo de pesos
Cadeirinha para crianças
Tipo de cadeirinha para
crianças
Peg Perego Primo Viaggio SL
Número de homologação: E24
040089
Grupo 0+: do
nascimento até 13
kg
+
+
Instalação da cadeirinha para
crianças
Cadeirinhas Universal/ISOFIX.
Instala-se no sentido contrário ao
andamento, utilizando apenas os
cintos de segurança do veículo, ou a
respectiva base ISOFIX K (vendida em
separado) e as ancoragens ISOFIX do
veículo.
Deve ser instalada nos lugares
posteriores externos.
Base ISOFIX K
99
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 100
Grupo de pesos
Cadeirinha para crianças
Tipo de cadeirinha para
crianças
Fair G0/1S
Número de homologação: E4
04443718
+
+
Plataforma Fair ISOFIX RWF
tipo específico Fiat 500X para
G0/1S
ou
B: Plataforma Fair ISOFIX
FWF tipo específico Fiat 500X
para G0/1S
Grupo 1: de 9 até a
18 kg
+
+
Apoio de cabeça rígido FAIR
100
Instalação da cadeirinha para
crianças
Cadeirinhas Universal/ISOFIX.
Pode ser instalado utilizando apenas
os cintos de segurança do veículo
(quer no sentido de marcha quer
contra o sentido de marcha) ou os
engates ISOFIX do veículo.
A FCA aconselha instalá-la, utilizando
a plataforma ISOFiX virada para trás
(RWF específico Fiat 500X - vendido
em separado), ou a plataforma ISOFIX
virada para o sentido de marcha (FWF
específico Fiat 500X - vendido em
separado) e o apoio de cabeça rígido
(vendido em separado) e os engates
ISOFIX do veículo.
Deve ser instalada nos lugares
posteriores externos.
12-12-2014 12:51 Pagina 101
Grupo de pesos
Grupo 2:de 15 a 36
kg
Cadeirinha para crianças
Tipo de cadeirinha para
crianças
Fair Junior Fix
Número de homologação: E4
04443721
Instalação da cadeirinha para
crianças
Instala-se apenas virada para a frente,
utilizando o cinto de segurança de três
pontos e, se necessário, os engates
ISOFIX do veículo.
101
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 102
102
Principais avisos a seguir para
transportar crianças de forma
segura
❒ Instalar as cadeirinhas para criança
no banco posterior, uma vez que esta é
a posição mais protegida em caso de
acidente.
❒ Manter o mais tempo possível a
cadeirinha no sentido contrário ao do
andamento, se possível até 3-4 anos
de idade da criança.
❒ Em caso de desactivação do airbag
frontal do passageiro, certificar-se
sempre, através do acendimento
permanente da respectiva luz avisadora
na moldura posicionada no quadro de
instrumentos, de que ocorreu a
desactivação.
❒ Seguir escrupulosamente as
instruções fornecidas com a cadeirinha.
Guardá-las no veículo juntamente com
os documentos e com o presente
manual. Não utilizar cadeirinhas
usadas, sem instruções para a sua
utilização.
❒ Cada sistema de retenção é
rigorosamente relativo a um lugar;
nunca transportar duas crianças ao
mesmo tempo.
❒ Certificar-se sempre de que os cintos
não ficam apoiados no pescoço da
criança.
❒ Verificar sempre, com um teste de
tração na fita, o engate efetivo dos
cintos de segurança.
❒ Durante a viagem, não permitir que a
criança assuma posições anormais
ou desaperte os cintos de segurança.
❒ Não permitir que a criança coloque a
parte diagonal do cinto de segurança
por baixo dos braços ou por trás das
costas.
❒ Nunca transportar crianças ao colo,
nem no caso de recém-nascidos.
Ninguém consegue reter uma criança
em caso de acidente.
❒ Em caso de acidente substituir a
cadeirinha por uma nova.
AVISO
76) PERIGO GRAVE Na presença de air
bag frontal do lado do passageiro activo,
não instalar no banco anterior do
passageiro cadeirinhas para crianças que
se montam no sentido oposto ao sentido
de marcha. A activação do airbag, em
caso de colisão, pode produzir lesões
mortais nas crianças transportadas,
independentemente da gravidade da
colisão. É aconselhável, portanto, que as
crianças sejam sempre transportadas
sentadas na própria cadeirinha no banco
posterior, uma vez que esta é a posição
mais protegida em caso de colisão.
77) A obrigação de desativar o airbag se
se instalar uma cadeirinha para crianças
virada contra o sentido de marcha está
indicada com um símbolo específico na
etiqueta situada na pala guarda-sol. Seguir
sempre as indicações presentes na pala
guarda-sol do lado do passageiro
(consultar o parágrafo "Sistema de
protecção suplementar (SRS) - Air bags").
78) Caso seja necessário transportar
uma criança no banco anterior do lado do
passageiro, com uma cadeirinha montada
no sentido contrário ao do andamento,
os airbags do lado do passageiro frontal e
lateral (Side bag) devem ser desactivados
actuando no Menu principal do display
(consultar o parágrafo "Display" no capítulo
"Conhecimento do quadro de
instrumentos"), certificando-se da efectiva
desactivação através do acendimento
OFF na moldura posicionada
do LED
no painel de instrumentos. Além disso,
o banco do passageiro deve ser regulado
para posição mais recuada, para evitar
possíveis contactos da cadeirinha para
crianças com o tablier.
79) Não movimentar o banco anterior ou
posterior na presença de uma criança
sentada ou alojada na respectiva
cadeirinha.
80) Uma montagem incorrecta da
cadeirinha pode tornar ineficaz o sistema
de protecção. De facto, em caso de
acidente, a cadeirinha pode desapertar-se
e a criança pode sofrer lesões mesmo
mortais. Para a instalação de um sistema
de protecção para recém-nascido ou para
criança, seguir escrupulosamente as
instruções fornecidas pelo Fabricante.
12-12-2014 12:51 Pagina 103
81) Quando o sistema de protecção para
crianças não é utilizado, fixá-lo com o cinto
de segurança ou com as ancoragens
ISOFIX, ou removê-lo do veículo.
Não deixá-lo solto no interior do
habitáculo. Deste modo, evita-se que, em
caso de travagem brusca ou de acidente,
possa provocar lesões nos ocupantes.
82) Depois de ter instalado uma cadeirinha
para crianças, não movimentar o banco:
remover sempre a cadeirinha antes de
efectuar qualquer tipo de regulação.
83) Certificar-se sempre de que o troço
diagonal do cinto de segurança não passa
por baixo dos braços ou por trás das
costas da criança. Em caso de acidente, o
cinto de segurança não será capaz de
reter a criança, com o risco de provocar
lesões mesmo mortais. A criança deve,
portanto, usar sempre correctamente
o seu cinto de segurança.
84) Não usar a mesma ancoragem inferior
para instalar mais de um sistema de
protecção para crianças.
85) Se uma cadeirinha ISOFIX Universal
não estiver fixada com as três ancoragens,
a cadeirinha não será capaz de proteger
a criança correctamente. Em caso de
acidente, a criança pode sofrer lesões
graves ou mesmo mortais.
86) Montar a cadeirinha apenas com o
veículo parado. A cadeirinha está
correctamente fixada aos suportes de
pré-instalação, quando se verificar que os
engates foram correctamente efectuados.
Consultar, em todo o caso, as instruções
de montagem, desmontagem e
posicionamento, que o Fabricante da
cadeirinha é obrigado a fornecer junto com
a mesma.
SISTEMA DE
PROTECÇÃO
SUPLEMENTAR
(SRS) - AIR BAG
O veículo está equipado com:
❒ air bag frontal para o condutor;
❒ air bag frontal para o passageiro;
❒ air bags laterais anteriores para
a protecção da bacia, tórax e costas
(Side bag) do condutor e do
passageiro;
❒ air bags laterais para a protecção da
cabeça dos ocupantes dos lugares
anteriores e dos ocupantes dos lugares
posteriores laterais (Window bags)
❒ air bag dos joelhos para o condutor
(onde presente).
A posição dos airbags está assinalada,
no veículo, com a indicação "AIRBAG"
situada no centro do volante, no tablier,
no revestimento lateral ou numa
etiqueta próximo do ponto de abertura
do air bag.
AIR BAGS FRONTAIS
Os air bags frontais (condutor e
passageiro) e o air bag para os joelhos
do condutor (onde presente) protegem
os ocupantes dos lugares anteriores
nas colisões frontais de gravidade
média-alta, através da interposição da
almofada entre o ocupante e o volante
ou o painel de instrumentos.
A não activação dos air bags nos
outros tipos de embate (lateral,
posterior, capotamento, etc...) não é
portanto sinónimo de funcionamento
irregular do sistema.
Os airbags frontais (condutor e
passageiro) não são substituíveis, mas
complementares ao uso dos cintos
de segurança, que é sempre
recomendável, como prescrito pela
legislação na Europa e na maior parte
dos Países extra-europeus.
Em caso de colisão, uma pessoa que
não utilize os cintos de segurança é
projectada para a frente e pode
embater na almofada ainda em fase de
abertura. Nesta situação, a protecção
oferecida pela almofada fica
prejudicada.
Os air bag frontais podem não
activar-se nos seguintes casos:
❒ embates frontais contra objectos
muito deformáveis, que não afectam a
superfície frontal do veículo (por ex.,
impacto do guarda-lamas contra o rail
de proteção);
❒ encaixe do veículo sob outros
veículos ou barreiras de protecção (por
exemplo sob camiões ou rails de
protecção).
103
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 104
A não activação nas condições acima
descritas deve-se ao facto de os air
bags poderem não oferecer qualquer
protecção adicional relativamente
aos cintos de segurança e, por isso, a
respectiva activação revelar-se-ia
inoportuna.
A não activação, nestes casos, não
indica uma avaria do sistema.
Air bag frontal lado do condutor
82
É constituído por uma almofada de
enchimento instantâneo contida num
vão específico localizado no centro do
volante fig. 81.
Air bag frontal do lado do
passageiro e cadeirinhas para
crianças
81
104
F1B0126C
As cadeirinhas que se montam no
sentido contrário ao de marcha não
devem NUNCA ser montadas no
banco anterior com airbag do lado do
passageiro activo, uma vez que a
activação do airbag, em caso de
choque, poderia produzir lesões
mortais na criança transportata.
Seguir SEMPRE as recomendações
presentes na etiqueta situada na pala
pára-sol do lado do passageiro fig. 83.
83
F1B0127C
84
F1B0132C
Desactivação dos air bags lado do
passageiro: air bag frontal e air
bag lateral para a protecção da
bacia, do tórax e das costas
F1B0125C
Air bag frontal lado passageiro
Air bag frontal para joelhos lado
do condutor
É constituído por uma almofada com
enchimento instantâneo contida num
adequado compartimento situado
no painel de instrumentos fig. 82, com
um maior volume em relação à do
lado do condutor.
(onde presente)
Está localizado num vão específico por
baixo do tablier porta-instrumentos e
coberto por uma cobertura especial fig.
84. Fornece uma protecção adicional
em caso de colisão frontal.
Caso seja necessário transportar uma
criança numa cadeirinha virada no
sentido oposto ao sentido de marcha
no banco anterior, é necessário
desactivar o air bag frontal do lado do
passageiro e o air bag lateral anterior
(Side bag).
12-12-2014 12:51 Pagina 105
Para a desactivação dos airbags,
actuar no Menu do display (consultar o
parágrafo “Display” no capítulo
“Conhecimento do quadro de
instrumentos”).
No centro do painel de instrumentos
fig. 85, estão presentes os LEDs
OFF e
ON .
Colocando o dispositivo de arranque
na posição MAR, os dois LEDs
acendem-se durante cerca de 8
segundos. Caso isto não aconteça,
dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
Durante os primeiros segundos, o
acendimento dos LEDs não indica o
real estado da protecção do
passageiro, mas tem apenas o
objectivo de verificar o seu correcto
funcionamento. A seguir ao teste, com
a duração de alguns segundos, os
LEDs indicarão o estado da protecção
do air Bbg do passageiro.
85
Protecção do passageiro activada:
o LED
ON acende-se com luz fixa.
Protecção do passageiro
desactivada: o LED
OFF
acende-se com luz fixa.
Os LEDs podem acender-se com
intensidades diferentes, conforme as
condições do veículo. A intensidade
pode variar durante o mesmo ciclo de
chave.
F1B0128C
105
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 106
Airbag frontal lado do passageiro e cadeirinhas para crianças: ATENÇÃO
86
106
F1B0129C
12-12-2014 12:51 Pagina 107
AIR BAGS LATERAIS
Window bag
Para aumentar a protecção dos
ocupantes, em caso de choque lateral,
o veículo está equipado com air bags
laterais anteriores (Side bag) e air bags
de cortina (Window bag).
São constituídos por duas almofadas
“de cortina” alojadas por trás dos
revestimentos laterais do tecto e
cobertas por acabamentos adequados
fig. 88.
Têm o objectivo de proteger a cabeça
dos ocupantes anteriores e posteriores
em caso de colisão lateral, graças à
sua ampla superfície de
desenvolvimento.
Side bags
São constituídos por dois tipos de
almofadas nos encostos dos bancos
anteriores fig. 87 que protegem a zona
da bacia, do tórax e das costas dos
ocupantes em caso de colisão lateral
de gravidade média-alta.
São assinalados pela etiqueta
"AIRBAG" cozida no lado exterior dos
bancos anteriores.
88
87
F1B0130C
87) 88) 89) 90) 91) 92) 93) 94) 95) 96) 97) 98) 99)
100) 101) 102)
F1B0131C
Em caso de embates laterais de baixa
gravidade, a activação dos airbags
laterais não é necessária.
A melhor protecção por parte do
sistema em caso de colisão lateral
obtém-se mantendo uma correcta
posição no banco permitindo, deste
modo, um correcto desdobramento do
Window bag.
Avisos
Não lavar os bancos com água ou
vapor sob pressão (à mão ou nas
estações de lavagem automáticas para
bancos).
A activação dos air bags frontais e/ou
laterais é possível se o veículo for
submetido a fortes colisões
respeitantes à zona inferior da
carroçaria (ex. colisões violentas contra
grades, passeios, quedas do veículo
em grandes buracos ou depressões de
estrada, etc.).
A entrada em funcionamento dos
airbags liberta uma pequena
quantidade de pós: estes não são
nocivos e não indicam um princípio de
incêndio. No entanto, o pó poderá
irritar a pele e os olhos: neste caso,
lavar com sabão neutro e água.
Todas as intervenções de controlo,
reparação e substituição inerentes aos
airbags devem ser efectuadas na
Rede de Assistência Fiat.
Em caso de eliminação do veículo,
dirigir-se à Rede de Assistência Fiat
para desactivar o sistema de airbags.
107
SEGURANÇA
12-12-2014 12:51 Pagina 108
A activação de pré-tensores e air bags
é decidida de modo diferenciado,
com base no tipo de colisão. A não
activação de um ou mais airbags não
indica um mau funcionamento do
sistema.
AVISO
87) Não aplicar autocolantes ou outros
objetos no volante, no tablier na zona do
airbag do lado do passageiro, no
revestimento lateral do lado do tejadilho e
nos bancos. Não colocar objetos no tablier
no lado do passageiro (por ex., telemóveis)
uma vez que poderiam interferir com a
correta abertura do airbag do passageiro
e, por outro lado, causar lesões graves
aos ocupantes do veículo.
88) Conduzir mantendo sempre as mãos
na coroa do volante de modo que, em
caso de intervenção do air bag, este possa
encher sem encontrar obstáculos. Não
conduzir com o corpo debruçado para a
frente mas manter o encosto numa
posição erecta, apoiando bem as costas.
108
89) Na presença de air bag do lado do
passageiro activo, NÃO instalar no banco
anterior do passageiro cadeirinhas para
crianças que se montam no sentido
oposto ao sentido de marcha. Em caso de
colisão, a activação do air bag pode
produzir lesões mortais na criança
transportada, independentemente da
gravidade da colisão. Portanto, desactivar
sempre o airbag do lado do passageiro
quando no banco anterior do passageiro
se instala uma cadeirinha para crianças
montada no sentido oposto ao sentido de
marcha. Além disso, o banco anterior do
passageiro deve ser regulado para a
posição mais recuada, para evitar
possíveis contactos da cadeirinha com o
tablier. Reactivar imediatamente o air
bag do passageiro assim que se tiver
desinstalado a própria cadeirinha.
90) Para a desactivação dos airbags a
partir do Menu do quadro de instrumentos,
consultar o capítulo “Conhecimento do
quadro de instrumentos” no parágrafo
“Opções do menu”.
91) Não prender objetos rígidos aos
cabides e às pegas de sustentação.
92) Não apoiar a cabeça, os braços ou os
cotovelos na porta, nas janelas e na área
do window bag para evitar possíveis lesões
durante a fase de enchimento.
93) Não pôr nunca a cabeça, os braços e
os cotovelos fora das janelas.
não se acender
94) Se a luz avisadora
rodando o dispositivo de arranque para
a posição MAR, ou ficar acesa durante a
marcha, é possível que esteja presente
uma anomalia nos sistemas de retenção;
neste caso, os airbags ou os pré-tensores
podem não se activar em caso de acidente
ou, num mais limitado número de casos,
activar-se de modo errado. Antes de
prosseguir, contactar a Rede de
Assistência Fiat para o imediato controlo
do sistema.
95) Em algumas versões, em caso de
OFF ou do LED
ON
avaria do LED
(situado na moldura presente no painel
de instrumentos), acende-se a luz
no quadro de instrumentos.
avisadora
96) Na presença de Side bags, não cobrir
o encosto dos bancos anteriores com
revestimentos ou coberturas.
97) Não viajar com objectos ao colo, em
frente ao tórax nem com cachimbos ou
lápis na boca, etc. Em caso de colisão
com intervenção do air bag, poderão
causar danos graves.
98) Se o veículo tiver sido objecto de
roubo ou tentativa de roubo, se tiver
sofrido actos de vandalismo, inundações
ou alagamentos, mandar verificar o
sistema de air bags junto a Rede de
Assistência Fiat.
12-12-2014 12:51 Pagina 109
99) Com a chave da ignição na posição
MAR, mesmo com o motor parado, os
airbags podem ser activados também com
o veículo parado, caso este sofra embate
de outro veículo em andamento. Assim,
mesmo com o veículo parado, as
cadeirinhas para crianças que se montam
no sentido oposto ao sentido de marcha
NÃO devem ser instaladas no banco
anterior lado passageiro na presença de air
bag ativo do passageiro. A ativação do
airbag, em caso de colisão, pode produzir
lesões mortais na criança transportada.
Portanto, desactivar sempre o airbag
do lado do passageiro quando no banco
anterior do passageiro se instala uma
cadeirinha para crianças montada
no sentido oposto ao sentido de marcha.
Além disso, o banco anterior do
passageiro deve ser regulado para a
posição mais recuada, para evitar
possíveis contactos da cadeirinha com o
tablier. Reativar imediatamente o air bag do
passageiro assim que tiver desinstalado a
mesma cadeirinha. Por fim, recorda-se
que, se o dispositivo de arranque se
encontrar na posição STOP, nenhum
dispositivo de segurança (airbags
ou pré-tensores) é activado em caso de
colisão; a falta de activação de tais
dispositivos, nestes casos, não pode ser
considerada como sinal de avaria do
sistema.
é
100) A avaria da luz avisadora
indicada com o acendimento, no display
do quadro de instrumentos, de um ícone
de avaria do airbag e pela visualização
de uma mensagem específica. Não são
desactivadas as cargas pirotécnicas. Antes
de prosseguir, contactar a Rede de
Assistência Fiat para o imediato controlo
do sistema.
101) A intervenção do air bag frontal está
prevista para choques de gravidade
superior à dos pré-tensores. Para choques
compreendidos no intervalo entre os dois
limites de activação, é, portanto, normal
que entrem em funcionamento apenas os
pré-tensores.
102) O air bag não substitui os cintos de
segurança, mas aumenta a sua eficácia.
Dado que os airbags frontais não intervêm
em caso de colisões frontais a baixa
velocidade, colisões laterais, colisões
posteriores ou capotamentos, os
ocupantes estão protegidos, para além
dos eventuais airbags laterais, pelos cintos
de segurança que, portanto, devem estar
sempre apertados.
109
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 110
110
ARRANQUE E CONDUÇÃO
Entremos no "coração" do automóvel:
vejamos como utilizá-lo da melhor
forma em todas as suas
potencialidades.
Eis como conduzi-lo em segurança em
qualquer situação, fazendo de si uma
agradável companhia de viagem atenta
ao nosso conforto e à nossa carteira.
ARRANQUE DO MOTOR ................111
TRAVÃO DE ESTACIONAMENTO
ELÉCTRICO (EPB)...........................112
CAIXA DE VELOCIDADES
MANUAL.........................................115
CAIXA AUTOMÁTICA ......................116
SISTEMA START&STOP .................119
SPEED LIMITER..............................121
CRUISE CONTROL
ELECTRÓNICO...............................122
MOOD SELECTOR (SELECTOR DA
MODALIDADE DE CONDUÇÃO) .....123
SISTEMA PARK ASSIST..................126
SISTEMA LANE ASSIST (AVISO DE
SAÍDA DE FAIXA).............................128
CÂMARA POSTERIOR (REAR
VIEW CAMERA) ..............................130
REBOQUE DE ATRELADOS............131
ABASTECIMENTO DO VEÍCULO ....134
12-12-2014 12:51 Pagina 111
ARRANQUE DO
MOTOR
Antes de ligar o veículo, regular o
banco, os espelhos retrovisores
internos e externos e apertar
correctamente o cinto de segurança.
Para o arranque do motor, nunca
carregar no pedal do acelerador.
Se for necessário, no display podem
visualizar-se mensagens que indicam o
procedimento para efectuar o arranque.
PROCEDIMENTO DE
ARRANQUE DO MOTOR
103) 104) 105) 106)
33) 34) 35) 36)
Versões com caixa manual
Proceder do seguinte modo:
❒ engatar o travão de estacionamento
eléctrico e posicionar a alavanca das
mudanças em ponto morto;
❒ colocar o dispositivo de arranque na
posição MAR. Nas versões Diesel no
quadro de instrumentos acende-se
a luz avisadora
: aguardar que a
luz avisadora se apague;
❒ carregar a fundo no pedal da
embraiagem, sem carregar no
acelerador;
❒ colocar o dispositivo de arranque na
posição AVV e largá-la assim que o
motor ligar;
❒ se o motor não ligar dentro de 10
segundos, voltar a colocar o dispositivo
de arranque na posição STOP e
aguardar 10-15 segundos antes de
repetir a manobra de arranque.
❒ repetida a manobra, se o problema
persistir, dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat.
Versões com caixa automática
Proceder do seguinte modo:
❒ engatar o travão de estacionamento
eléctrico e posicionar a alavanca das
mudanças na posição P
(Estacionamento) ou N (Ponto morto);
❒ carregar a fundo no pedal do travão,
sem carregar no acelerador;
❒ colocar o dispositivo de arranque na
posição AVV;
❒ se o motor não ligar, voltar a colocar
o dispositivo de arranque na posição
STOP e aguardar 10-15 segundos
antes de repetir a manobra de
arranque;
❒ repetida a manobra, se o problema
persistir, dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat.
FALTA DE ARRANQUE DO
MOTOR
Arranque do motor com bateria da
chave electrónica (Keyless Go)
descarregada ou gasta
A falta de resposta do dispositivo de
arranque à pressão do respectivo
botão pode significar que a bateria da
chave electrónica esteja descarregada
ou gasta. Assim, o sistema não irá
detectar a presença da chave
electrónica a bordo do veículo e
visualizará no display uma mensagem
específica. Neste caso, apoiar a
extremidade arredondada da chave
electrónica (lado oposto relativamente
ao qual se encontra o corpo metálico
presente na chave) no botão do
dispositivo de arranque e premir o
próprio botão através da chave
electrónica. Deste modo, acciona-se o
dispositivo de arranque e é, assim,
possível ligar o motor.
AVISO
103) Não tentar o arranque do motor
deitando combustível ou outro líquido
inflamável no interior da tomada de ar do
corpo de borboleta: esta operação pode
provocar danos no motor e em eventuais
pessoas que se encontrem nas
proximidades.
104) É perigoso deixar o motor a funcionar
em locais fechados. O motor consome
oxigénio e liberta dióxido de carbono,
óxido de carbono e outros gases tóxicos.
105) Enquanto o motor não estiver ligado,
o servofreio não está activo; por isso, é
necessário exercer um esforço no pedal do
travão muito maior do que o habitual.
106) Evitar o arranque por empurrão,
reboque ou tirando partido das descidas.
Estas manobras poderão danificar a panela
catalítica.
111
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 112
AVISO
33) No primeiro período de utilização, ou
seja, nos primeiros 1600 km, é
aconselhável não solicitar ao veículo os
máximos desempenhos (por ex.,
excessivas acelerações, percursos muito
prolongados em regimes máximos,
travagens excessivamente intensas, etc.).
34) Com o motor parado, não deixar o
dispositivo de arranque na posição MAR
para evitar que uma inútil absorção de
corrente descarregue a bateria.
35) A "aceleradela" antes de parar o motor
não serve de nada, provoca um consumo
inútil de combustível e, especialmente
para os motores com turbocompressor, é
prejudicial.
36) O acendimento da luz avisadora
no modo intermitente após o
arranque ou durante um arrastamento
prolongado assinala uma anomalia no
sistema de pré-aquecimento das velas. Se
o motor arrancar, o veículo pode ser
utilizado normalmente, mas é necessário
dirigir-se o mais rapidamente possível à
Rede de Assistência Fiat.
TRAVÃO DE
ESTACIONAMENTO
ELÉCTRICO (EPB)
O veículo está equipado com um
travão de estacionamento eléctrico
(EPB), que garante uma utilização
melhor e prestações ideais
relativamente a um com accionamento
manual.
O travão de estacionamento eléctrico
está equipado com um interruptor,
localizado no túnel central fig. 89, um
motor com pinça para cada roda
posterior e um módulo de controlo
electrónico.
89
F1B0133C
ATENÇÃO Antes de abandonar o
veículo, engatar sempre o travão de
estacionamento eléctrico.
ATENÇÃO Para além de estacionar o
veículo com travão de estacionamento
sempre engatado, as rodas viradas,
cunhas ou pedras posicionadas à
frente das rodas (em caso de forte
inclinação), é sempre necessário
engatar a mudança (a 1a se o veículo
estiver estacionado em subida ou a
marcha-atrás se o veículo estiver
estacionado em descida. Nas versões
com caixa automática, posicionar a
alavanca das mudanças na posição P
(Estacionamento).
ATENÇÃO Em caso de avaria na
bateria do veículo, para desbloquear o
travão de estacionamento eléctrico,
é necessário efectuar a substituição da
própria bateria.
O travão de estacionamento eléctrico
pode ser engatado de duas formas:
❒ manualmente, puxar o interruptor
fig. 89 no túnel central, no sentido
indicado pela seta;
❒ automaticamente nas condições de
"Safe Hold" ou de "Auto Apply".
Engate manual do travão de
estacionamento
107) 108) 109)
Para engatar manualmente o travão de
estacionamento eléctrico com o veículo
parado, puxe brevemente o interruptor
localizado no túnel central.
112
12-12-2014 12:51 Pagina 113
Durante o engate do travão de
estacionamento eléctrico, pode
perceber-se um ligeiro ruído
proveniente da parte posterior do
veículo.
Se se engatar o travão de
estacionamento com o pedal do travão
pressionado, pode perceber-se um
ligeiro movimento do pedal.
Com o travão de estacionamento
eléctrico ligado, no quadro de
instrumentos acende-se a luz avisadora
e acende-se o LED situado no
interruptor fig. 89.
ATENÇÃO Em caso de luz avisadora
de avaria EPB acesa, algumas
funcionalidades do travão de
estacionamento eléctrico serão
desactivadas. Neste caso, o condutor é
responsável pelo accionamento do
travão de estacionamento do veículo
em condições de completa segurança.
Se, em circunstâncias excepcionais,
for necessário solicitar a intervenção do
travão de estacionamento com o
veículo em movimento, manter
o interruptor puxado no túnel central
durante todo o tempo em que se
pretende a intervenção do próprio
travão.
A luz avisadora
pode acender-se se
o sistema hidráulico estiver
momentaneamente indisponível e a
travagem for, assim assistida pelos
motores eléctricos.
Além diso, acendem-se
automaticamente as luzes de travagem
(stop).
Para interromper o pedido de travagem
com o veículo em movimento, soltar o
interruptor no túnel central.
Se, através deste procedimento, o
veículo for travado até atingir uma
velocidade inferior a aprox. 3 km/h e o
interruptor for mantido puxado,
engatar-se-á definitivamente o travão
de estacionamento.
Durante o desengate, pode
perceber-se um ligeiro ruído
proveniente da parte posterior do
veículo e pode notar-se um ligeiro
movimento do pedal do travão.
Após ter desengatado o travão de
estacionamento eléctrico, a luz
avisadora
no quadro de
instrumentos e o LED no interruptor
apagam-se.
Se a luz avisadora
no quadro de
instrumentos permanecer acesa com o
travão de estacionamento eléctrico
desligado, significa que está presente
uma avaria: neste caso, dirigir-se à
Rede de Assistência Fiat.
Desengate manual do travão de
estacionamento eléctrico
ATENÇÃO Nas versões equipadas com
caixa automática, nunca utilizar a
posição P (Estacionamento) em
substituição do travão de
estacionamento eléctrico. Quando se
estaciona o veículo, engatar sempre
o travão de estacionamento eléctrico
para evitar lesões ou danos
provocados pelo movimento
incontrolado do veículo.
Para desengatar manualmente o travão
de estacionamento, o dispositivo de
arranque deve estar na posição MAR.
Além disso, é necessário carregar
no pedal do travão, e depois premir
brevemente o interruptor fig. 89
ATENÇÃO Para veículos com caixa
manual, se se soltar o pedal da
embraiagem ao mesmo tempo que se
carregar no acelerador, o travão de
estacionamento eléctrico desengata-se
automaticamente.
ATENÇÃO A condução do veículo com
o travão de estacionamento eléctrico
engatado, ou a utilização repetida
do travão de estacionamento eléctrico
para abrandar o veículo, poderiam
provocar graves danos no sistema de
travagem.
113
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 114
114
MODALIDADE DE
FUNCIONAMENTO DO
TRAVÃO DE
ESTACIONAMENTO
ELÉCTRICO
O travão de estacionamento eléctrico
pode funcionar de acordo com as
seguintes modalidades:
❒ "Modalidade de accionamento
Dinâmico": esta modalidade é activada
puxando continuamente o interruptor
fig. 89 durante a condução;
❒ "Modalidade de accionamento
Estático e libertação": com o veículo
parado, o travão de estacionamento
eléctrico pode ser engatado puxando
uma única vez o interruptor. Por outro
lado, para desengatar o travão,
carregue no interruptor e, ao mesmo
tempo, o pedal do travão;
❒ "Drive Away Release": o travão de
estacionamento eléctrico será
desengatado automaticamente se o
cinto de segurança do lado do
condutor for apertado e for detectada a
intenção do condutor de mover o
veículo (em marcha à frente ou
marcha-atrás);
❒ "Safe Hold": quando a velocidade do
veículo é inferior a 3 km/h e, para as
versões com caixa automática, a
alavanca das mudanças não está na
posição P (Estacionamento) e se
detectou a intenção do condutor de
sair do veículo, o travão de
estacionamento eléctrico será
engatado automaticamente para
colocar o veículo em condições de
segurança;
❒ "Auto Apply": se a velocidade do
veículo for inferior a 3 km/h, o travão de
estacionamento eléctrico será
engatado automaticamente quando a
alavanca das mudanças for deslocada
para a posição P (Estacionamento)
(versões com caixa automática), ou
quando o dispositivo de arranque se
encontra na posição STOP (versões
com caixa manual). Quando o travão
de estacionamento estiver engatado e
aplicado às rodas, acende-se o LED
situado no próprio interruptor
juntamente com o acendimento da luz
avisadora
no quadro de
instrumentos. Cada engate automático
do travão de estacionamento pode
ser anulado premindo o interruptor no
túnel central e, ao mesmo tempo,
deslocando a alavanca da caixa
automática para a posição P
(Estacionamento) ou o dispositivo de
arranque para a posição STOP
(versões com caixa manual).
SAFE HOLD
É uma função de segurança que
engata automaticamente o travão de
estacionamento eléctrico caso o
veículo se encontre numa condição não
segura.
Se:
❒ a velocidade do veículo for inferior a
3 km/h;
12-12-2014 12:51 Pagina 115
❒ a alavanca das mudanças não estiver
na posição P (Estacionamento)
(versões com caixa automática);
❒ o cinto de segurança do condutor
não estiver apertado;
❒ a porta do lado do condutor estiver
aberta;
❒ não tiverem sido detectadas
tentativas de pressão do pedal do
travão ou, nas versões com caixa
manual, do pedal da embraiagem ou
do pedal do acelerador;
o travão de estacionamento eléctrico
se engatar automaticamente para
impedir que o veículo se desloque.
A função Safe Hold pode ser
temporariamente excluída carregando
no interruptor localizado no túnel
central e, ao mesmo tempo, no pedal
do travão, com o veículo parado e a
porta do lado do condutor aberta.
Uma vez excluída, a função será
reactivada quando a velocidade do
veículo atingir os 20 km/h ou quando o
dispositivo de arranque for deslocado
para a posição STOP e, de seguida,
para MAR.
AVISO
107) Durante as manobras de
estacionamento em estradas com
inclinação, virar as rodas, engatar o travão
de estacionamento, a primeira velocidade
se se estiver em subida, a marcha-atrás se
se estiver em descida; para versões com
caixa automática, posicionar a alavanca
em "P". Se o veículo for estacionado
em inclinações acentuadas, bloquear as
rodas com um calço ou uma pedra.
108) Nunca deixar crianças sozinhas no
veículo sem vigilância; além disso, ao
afastar-se do veículo, levar sempre a chave
consigo.
109) O travão de estacionamento eléctrico
deve ser sempre engatado quando se
abandona o veículo.
CAIXA DE
VELOCIDADES
MANUAL
110)
37)
Para engatar as mudanças, carregar a
fundo no pedal da embraiagem e
colocar a alavanca das mudanças na
posição desejada (o esquema para
o engate das mudanças encontra-se
no punho da alavanca).
Para engatar a 6a velocidade (onde
presente), accionar a alavanca
exercendo uma pressão para a direita
para evitar engatar erradamente a
4a velocidade. Ação análoga para a
passagem da 6a para a 5a mudança.
90
F1B0134C
115
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 116
Versões 1.4 Turbo Multi Air - 1.6
Multijet - 2.0 Multijet caixa manual:
Para engatar a marcha-atrás R a partir
da posição de ponto morto, levantar
o anel A fig. 90 situado sob o punho e,
simultaneamente, deslocar a alavanca
para a esquerda e depois para a frente.
Versões 1.6 E.Torq: Para engatar a
marcha-atrás R a partir da posição de
ponto morto, levantar o anel A fig.
90 situado sob o punho e,
simultaneamente, deslocar a alavanca
para a direita e depois para trás.
ATENÇÃO A marcha-atrás apenas
pode ser engrenada com o veículo
totalmente parado. Para as versões 1.6
E.Torq: com o motor ligado, antes de
engatar a marcha-atrás, aguardar pelo
menos 2 segundos com o pedal da
embraiagem totalmente pressionado,
para evitar danificar as engrenagens
e ruídos de arranhar.
ATENÇÃO A utilização do pedal da
embraiagem deve estar limitada
exclusivamente às mudanças de
velocidades. Não conduzir com o pé
apoiado no pedal da embraiagem
mesmo que ligeiramente. Em algumas
circunstâncias, a electrónica de
controlo do pedal da embraiagem pode
intervir interpretando o estilo errado
de condução como uma avaria.
116
CAIXA AUTOMÁTICA
AVISO
ALAVANCA DA CAIXA
110) Para mudar correctamente as
velocidades, é necessário carregar a fundo
no pedal da embraiagem. Portanto, o
pavimento sob a pedaleira não deve
apresentar obstáculos: certificar-se de que
eventuais tapetes estão sempre bem
esticados e não interferem com os pedais.
AVISO
37) Não conduzir com a mão apoiada na
alavanca da caixa de velocidades, porque
o esforço exercido, mesmo se ligeiro, a
longo andar pode desgastar os elementos
internos na caixa de velocidades.
A alavanca fig. 91 pode assumir as
seguintes posições:
❒ P = Estacionamento
❒ R = Marcha-atrás
❒ N = Ponto morto
❒ D = Drive (marcha para a frente
automática)
❒ AutoStick: + passagem para a
mudança superior na modalidade de
condução sequencial; – passagem
para a mudança inferior na modalidade
de condução sequencial.
111) 112) 113)
38) 39)
91
F1B0137C
A mudança engatada é visualizada no
display.
12-12-2014 12:51 Pagina 117
Para seleccionar uma velocidade,
deslocar a alavanca para a frente ou
para trás.
Para seleccionar a modalidade
"sequencial", deslocar a alavanca de D
(Drive) para a esquerda: são
alcançáveis as posições + (relação de
velocidade superior) ou – (relação de
velocidade inferior); isto são posições
instáveis, a alavanca, de facto, regressa
sempre à posição central.
Para sair da posição P
(Estacionamento), é necessário premir
o pedal do travão e o botão A fig. 91
sul pomello.
Para passar da posição N (Ponto
morto) para a posição D (Drive) ou R
(Marcha-atrás), é aconselhável carregar
no pedal do travão.
ATENÇÃO NÃO acelerar durante a
passagem da posição P (ou N) para
outra posição.
ATENÇÃO Depois de selecionar uma
velocidade, aguardar alguns segundos
antes de acelerar. Esta precaução é
particularmente importante com o
motor frio.
AUTOSTICK Modalidade sequencial
Em caso de frequentes mudanças de
velocidade (por ex. quando se conduz
o veículo em condições de carga
pesada, em estradas em inclinação,
com forte vento contrário ou durante o
reboque de atrelados pesados), é
aconselhável utilizar a modalidade
Autostick (mudança sequencial) para
seleccionar e manter uma relação
fixa mais baixa.
Nestas condições, a utilização de uma
mudança mais baixa melhora o
desempenho do veículo e prolonga a
duração da caixa de velocidades,
limitando as mudanças de velocidade e
evitando fenómenos de
sobreaquecimento.
É possível passar da posição D (drive)
para a modalidade sequencial,
qualquer que seja a velocidade do
veículo.
Ativação
Com a alavanca das mudanças na
posição D (Drive), para activar a
modalidade de condução sequencial,
deslocar a alavanca para a esquerda
(indicação – e + na moldura). No
display será visualizada a mudança
engatada.
Deslocando a alavanca das mudanças
para a frente para o símbolo – ou
para trás para o símbolo + efectua-se a
mudança das velocidades.
Desativação
Para desactivar a modalidade de
condução sequencial, voltar a colocar a
alavanca das mudanças na posição D
(Drive), modalidade automática.
FUNCIONAMENTO
"RECOVERY"
(onde presente)
A função da caixa é constantemente
monitorizada para detectar eventuais
anomalias. Se se detectar uma
condição que poderia provocar danos
na caixa de velocidades, activa-se a
função de "recovery".
Nesta condição, a caixa permanece na
4a velocidade, independentemente
da mudança seleccionada.
As posições P (Estacionamento), R
(Marcha-atrás) e N (Ponto morto)
continuam a funcionar. No display pode
acender-se o ícone
.
Em caso de funcionamento "recovery",
dirigir-se imediatamente à Rede de
Assistência Fiat mais próxima.
117
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 118
Avaria temporária
Em caso de avaria temporária, é
possível restabelecer o correcto
funcionamento da caixa em todas a
velocidades para a frente procedendo
do seguinte modo:
❒ parar o veículo;
❒ deslocar a alavanca das mudanças
para P (Estacionamento);
❒ colocar o dispositivo de arranque na
posição STOP;
❒ aguardar cerca de 10 segundos
depois de ligar o motor;
❒ seleccionar a mudança pretendida: a
caixa deve voltar a funcionar
correctamente.
ATENÇÃO Em caso de avaria
temporária, é aconselhável dirigir-se o
mais rapidamente possível à Rede
de Assistência Fiat.
BLOQUEIO DE IGNIÇÃO E
POSIÇÃO DE
ESTACIONAMENTO
Versões equipadas com sistema
Keyless Go: esta função requer o
posicionamento da alavanca das
mudanças em P (Estacionamento); de
seguida, colocar o dispositivo de
arranque na posição STOP.
118
Versões equipadas com chave
mecânica: esta função requer o
posicionamento da alavanca
das mudanças em P (Estacionamento)
antes de extrair a chave do dispositivo
de arranque.
Se a bateria do veículo estiver
descarregada, a chave de ignição, se
inserida, permanece bloqueada na
respectiva sede.
Para extrair mecanicamente a chave,
consultar o parágrafo “Desbloqueio da
alavanca das mudanças automático”
no capítulo “Em emergência”.
INIBIÇÃO DO ENGATE DE
VELOCIDADES SEM O
PEDAL DO TRAVÃO
PREMIDO
Este sistema impede a deslocação da
alavanca das mudanças da posição
P (Estacionamento) se se tiver
carregado no pedal do travão.
Para colocar a caixa numa posição
diferente de P (Estacionamento), o
dispositivo de arranque deve estar na
posição MAR (motor ligado ou parado)
e o pedal do travão deve estar
premido. Além disso, é necessário
premir o botão A fig. 91 no punho da
alavanca das mudanças.
COMANDOS NO
VOLANTE
(onde presentes)
Em algumas versões, é possível gerir
de modo sequencial a caixa de
velocidades através dos comandos no
volante fig. 92.
92
F1B0508C
Para utilizar os comandos no volante, a
alavanca do comando da caixa de
velocidades deve estar na posição D
(Drive) ou na posição central entre (+) e
(–):
❒ actuando na alavanca (+): engate de
mudança superior;
❒ actuando na alavanca (–): engate de
mudança inferior.
O engate de uma mudança inferior (ou
superior) só é permitido se as rotações
do motor o permitirem.
12-12-2014 12:51 Pagina 119
AVISO
111) Nunca utilizar a posição P
(Estacionamento) em substituição do
travão de estacionamento eléctrico.
Quando se estaciona o veículo, accionar
sempre o travão de estacionamento
eléctrico para evitar movimentos acidentais
do veículo.
112) Se a posição P (Estacionamento) não
estiver engatada, o veículo pode
deslocar-se e provocar lesões às pessoas.
Antes de abandonar o veículo, certificar-se
de que a alavanca das mudanças está
na posição P e que o travão de
estacionamento eléctrico está engatado.
113) Não posicionar a alavanca das
muranças em N (Ponto morto), nem parar
o motor para percorrer uma estrada em
descida. Este tipo de condução é perigoso
e reduz a possibilidade de intervenção
em caso de repentinas variações do fluxo
do tráfego ou da superfície da estrada.
Corre-se o risco de perder o controlo do
veículo e provocar incidentes.
AVISO
38) Antes de deslocar a alavanca das
mudanças da posição P (Estacionamento),
colocar o dispositivo de arranque na
posição MAR e carregar no pedal do
travão. Caso contrário, a alavanca das
mudanças poderia ficar danificada.
39) Engatar a marcha-atrás apenas com o
veículo parado, o motor ao ralenti e o
acelerador totalmente solto.
SISTEMA
START&STOP
O sistema Start&Stop pára
automaticamente o motor sempre que
o veículo está parado e volta a ligá-lo
quando o condutor pretende retomar a
marcha.
Isto aumenta a eficiência do veículo
reduzindo os consumos, as emissões
de gases perigosos e a poluição
sonora.
114)
40)
MODALIDADES DE
FUNCIONAMENTO
Modalidades de paragem do motor
Versões com caixa manual
Com o veículo parado, o motor
desliga-se com a caixa de velocidades
em ponto-morto e com o pedal da
embraiagem solto.
Versões com caixa automática
Com o veículo parado e o pedal do
travão premido, o motor pára se a
alavanca das mudanças se encontrar
numa posição diferente de R.
119
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 120
No caso de paragem em subida, a
paragem do motor é desactivada para
disponibilizar a função “Hill Holder
Control” (função activa apenas com o
motor ligado).
A paragem do motor é assinalada pelo
acendimento da luz avisadora
no
painel de instrumentos.
Modalidades de reactivação do
motor
Versões com caixa manual
Para voltar a ligar o motor, carregar no
pedal da embraiagem.
Se, carregando na embraiagem, o
veículo não arrancar, deslocar a
alavanca das mudanças para ponto
morto e repetir o procedimento. Se o
problema persistir, dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat.
Versões com caixa automática
Para reactivar o motor, soltar o pedal
do travão.
Com o travão premido, se a alavanca
das mudanças se encontrar na
modalidade automática D (Drive), o
motor volta a arrancar deslocando
a alavanca para R (Marcha-atrás) ou N
(Ponto morto) ou "AutoStick".
120
Além disso, com o travão premido, se a
alavanca das mudanças se encontrar
na modalidade "AutoStick", o motor
volta a arrancar deslocando a alavanca
para a posição + ou –, ou R (Marchaatrás) ou N (Ponto morto).
Com o motor parado automaticamente,
mantendo o pedal do travão premido,
é possível soltar o travão e manter o
motor parado deslocando rapidamente
a alavanca das mudanças para a
posição P (Estacionamento).
Assim, para reactivar o motor, basta
deslocar a alavanca da posição P.
ATIVAÇÃO/DESATIVAÇÃO
MANUAL DO SISTEMA
Para activar/desactivar manualmente o
sistema, carregar no botão fig. 93
situado no tablier em posição central.
Para versões 4x4, sempre que se
programa através do MOOD Selector a
modalidade "Traction", o sistema é
desactivado; é possível reactivar o
sistema Start&Stop com a pressão do
botãofig. 93. Quando se sai da
modalidade "Traction" o sistema
Start&Stop assume o estado
anteriormente seleccionado.
93
F1B0138C
Activação do sistema
A activação do sistema é assinalada
pelo acendimento da luz avisadora
e, em algumas versões, pela
visualização de uma mensagem no
visor. Nesta condição, o LED situado
no botão fig. 93 está apagado.
Desactivação do sistema
A desativação do sistema é assinalada
pela visualização de uma mensagem
no display. Nesta condição, o LED
situado no botão fig. 93 está aceso.
FUNÇÕES DE
SEGURANÇA
Nas condições de paragem do motor
através do sistema Start&Stop, se o
condutor desapertar o próprio cinto de
segurança ou abrir a porta do lado
do condutor, o novo arranque do motor
só será permitido através do dispositivo
de arranque.
12-12-2014 12:51 Pagina 121
Esta condição é assinalada ao
condutor quer através de uma
sinalização acústica (buzzer), quer
através da visualiação de uma
mensagem no display.
AVISO
114) Em caso de substituição da bateria,
dirigir-se sempre à Rede de Assistência
Fiat. Substituir a bateria por uma do
mesmo tipo (HEAVY DUTY) e com as
mesmas características.
AVISO
40) Se se pretender privilegiar o conforto
climático, é possível desativar o sistema
Start&Stop, para poder permitir um
funcionamento contínuo do sistema de
climatização.
SPEED LIMITER
DESACTIVAÇÃO
AUTOMÁTICA DO
DISPOSITIVO
DESCRIÇÃO
O dispositivo desactiva-se
automaticamente em caso de avaria no
sistema. Neste caso, dirigir-se à Rede
de Assistência Fiat.
É um dispositivo que permite limitar a
velocidade do veículo a valores
programáveis pelo condutor.
É possível programar a velocidade
máxima quer com o veículo parado
quer com o veículo em movimento. A
velocidade mínima programável é de 30
km/h.
Quando o dispositivo está activo, a
velocidade do veículo depende da
pressão do pedal acelerador, até ser
atingida a velocidade limite programada
(consultar o parágrafo "Programação
da velocidade limite").
ATIVAÇÃO DO
DISPOSITIVO
Para activar o dispositivo, premir o
botão A fig. 94 no volante.
94
F1B0141C
121
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 122
CRUISE CONTROL
ELECTRÓNICO
É um dispositivo de assistência à
condução, de controlo electrónico, que
permite manter o veículo a uma
velocidade desejada, sem necessitar
de carregar no pedal do acelerador.
Este dispositivo pode ser utilizado
a uma velocidade superior a 30 km/h,
em longos troços de estrada rectos,
secos e com poucas variações de
velocidade (por ex. percursos em
auto-estradas).
A utilização do dispositivo não é
vantajosa em estradas extra-urbanas
com muito trânsito. Não utilizar o
dispositivo na cidade.
ATIVAÇÃO DO
DISPOSITIVO
115) 116) 117)
Para activar a função, premir o botão A
fig. 95.
A activação do dispositivo é assinalada
pelo acendimento da luz avisadora
no quadro de instrumentos e, em
algumas versões, pela visualização
de uma mensagem no display.
Se o Speed Limiter estiver ligado, é
necessária uma dupla pressão do
botão A fig. 95 para engatar o Cruise
Control.
122
95
F1B0140C
O dispositivo não pode ser activado na
1a velocidade ou em marcha-atrás: é
aconselhável activá-lo com velocidades
iguais ou superiores à 3a.
ATENÇÃO É perigoso deixar o
dispositivo ligado quando não está a
ser utilizado. De facto, existe o risco de
activá-lo involuntariamente e perder o
controlo do veículo devido a um
excesso de velocidade imprevisto.
DEFINIÇÃO DA
VELOCIDADE DESEJADA
Proceder do seguinte modo:
❒ activar a função, premindo o botão A
fig. 95;
❒ quando o veículo tiver atingido a
velocidade desejada, premir o botão
SET + (ou SET –) e soltá-lo para activar
o dispositivo: ao soltar o acelerador, o
veículo prosseguirá à velodade
seleccionada.
Em caso de necessidade (por ex., em
caso de ultrapassagem), é possível
aumentar a velocidade carregando no
acelerador: ao soltar o pedal, o veículo
reposicionar-se-á na velocidade
anteriormente memorizada.
Ao enfrentar troços em descida com o
dispositivo activado, é possível que a
velocidade do veículo possa atingir um
valor ligeiramente superior ao definido.
ATENÇÃO Antes de premir os botões
SET + ou SET –, o veículo deve viajar a
velocidade constante em terreno
nivelado.
AUMENTO DA
VELOCIDADE
Uma vez activado o Cruise Control
electrónico, é possível aumentar a
velocidade premindo o botão SET +.
DIMINUIÇÂO DA
VELOCIDADE
Com o dispositivo activado, para
diminuir a velocidade, premir o botão
SET – .
VOLTAR A CHAMAR A
VELOCIDADE
Para versões com caixa automática a
funcionar na modalidade D (Drive automático), para voltar a chamar
a velocidade definida anteriormente,
premir o botão RES e soltá-lo.
12-12-2014 12:51 Pagina 123
Para versões com caixa manual ou
com caixa automática na modalidade
Autostick (sequencial), antes de voltar a
chamar a velocidade definida
anteriormente, é necessário colocar-se
junto da mesma, antes de premir o
botão RES e soltá-lo.
DESACTIVAÇÃO DO
DISPOSITIVO
Uma ligeira pressão no pedal do travão,
a pressão do botão CANC desactivam
o Cruise Control electrónico, sem
apagar a velocidade memorizada.
117) O Cruise Control electrónico pode ser
perigoso onde o sistema não for capaz
de manter uma velocidade constante. Em
algumas condições, a velocidade pode
ser excessiva, com o risco de perder
o controlo do veículo e provocar acidentes.
Não usar o dispositivo em condições de
trânsito intenso ou em estradas irregulares
sinuosas, congeladas, com neve ou
lama.
MOOD SELECTOR
(selector da
modalidade de
condução)
O Mood Selector é um dispositivo que
permite, actuando manualmente no
aro rotativo A fig. 96 do manípulo
localizado no túnel central, definir três
diversas modalidades de condução
("resposta do veículo") em função das
exigências do condutor e das
condições da estrada.
DESATIVAÇÃO DO
DISPOSITIVO
O dispositivo Cruise Control electrónico
desactiva-se premindo o botão A fig.
95 ou deslocando o dispositivo de
arranque para STOP.
AVISO
115) Durante a condução com o
dispositivo activado, não posicionar a
alavanca das mudanças em ponto morto.
116) Em caso de funcionamento
defeituoso ou avaria do dispositivo,
dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
- modalidade "Auto"
- modalidade "Traction" (versões 4x4
ou 4x2 em função dos equipamentos)
- modalidade "All Weather" (apenas
versões 4x2 em função dos
equipamentos)
123
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 124
Aquando do arranque do motor, o
sistema normalmente mantém a
modalidade de condução activa antes
da paragem do mesmo; para
versões/mercados, onde previsto,
aquando do arranque, o sistema
coloca-se sempre na modalidade
"Auto".
- modalidade "Sport".
MODALIDADE "Auto"
96
F1B0044C
O dispositivo, através do sistema
electrónico de bordo, actua nos
sistemas de controlo dinâmico do
veículo: motor, direcção, sistema ESC,
sistema 4x4 (se disponível), caixa de
velocidades, interligando-se ainda com
o painel de instrumentos).
O aro rotativo é do tipo "mono-estável",
ou seja, quando solto, regressa
sempre à posição central.
A aceitação, por parte do sistema, da
modalidade de condução pretendida, é
assinalada pelo acendimento do LED,
localizado ao lado do ideograma e
da visualização, no display do quadro
de instrumentos, do símbolo
correspondente ao ideograma.
124
É uma modalidade destinada ao
conforto e à segurança em condições
de condução e aderência normais. Nas
versões 4x4, esta modalidade reduz
ainda o consumo de combustível, uma
vez que procede automaticamente,
para além da modificação da repartição
do binário motriz entre a ponte anterior
e posterior, à desactivação, sempre
que as condições de condução e do
terreno o permitam, da transmissão às
rodas posteriores.
Activação
Partindo da modalidade "Traction / All
Weather" activa, rodar o aro no sentido
contrário ao dos ponteiros do relógio,
mantendo-o nesta posição durante
pelo menos meio segundo e, de
qualquer forma, até que o respectivo
LED se acenda e apareça a
modalidade seleccionada no display.
Apagar-se-á ao mesmo tempo que
o LED relativo à modalidade
anteriormente activada. Depois de
solto, o aro regressa à posição central.
Partindo da modalidade "Sport" activa,
rodar o aro no sentido dos ponteiros
do relógio, mantendo-o nesta posição
durante pelo menos meio segundo
e, de qualquer forma, até que o
respectivo LED se acenda e apareça a
modalidade seleccionada no display.
Apagar-se-á ao mesmo tempo que
o LED relativo à modalidade
anteriormente activada. Depois de
solto, o aro regressa à posição central.
12-12-2014 12:51 Pagina 125
MODALIDADE "Traction" / "All
Weather"
É uma modalidade destinada à
segurança de condução em condições
de baixa aderência do veículo (asfalto
molhado, escorregadio, chuva, neve).
Para as versões 4x4: é também
aconselhada a utilização para
a condução em estrada de terra ou
todo-o-terreno.
Ativação
Partindo da modalidade "Auto" activa,
rodar o aro no sentido dos ponteiros do
relógio, mantendo-o nesta posição
durante pelo menos meio segundo e,
de qualquer forma, até que o
respectivo LED se acenda e apareça a
modalidade seleccionada no display.
Apagar-se-á ao mesmo tempo que
o LED relativo à modalidade
anteriormente activada. Depois de
solto, o aro regressa à posição central.
Partindo da modalidade "Sport" activa,
rodar o aro no sentido contrário ao
dos ponteiros do relógio, mantendo-o
nesta posição durante pelo menos
meio segundo e, de qualquer forma,
até que o respectivo LED se acenda e
apareça a modalidade seleccionada
no display. Apagar-se-á ao mesmo
tempo que o LED relativo à modalidade
anteriormente activada. Depois de
solto, o aro regressa à posição central.
MODALIDADE "Sport"
SINALIZAÇÕES DE ANOMALIA
É a modalidade que enfatiza o prazer
de uma condução desportiva;
aumenta, no entanto, os consumos de
combustível. Nas versões 4x4, é
optimizada a tracção que permite uma
melhoria das prestações, relativamente
ao comportamento em estrada do
veículo, mesmo em curva.
Em caso de anomalia quer no sistema,
quer no selector, será automaticamente
inibida a possibilidade de mudança de
modalidade. O sistema colocar-se-á
automaticamente na modalidade
"Auto". Nestes casos, o display
visualizará uma advertência específica.
Dirigir-se logo que possível à Rede
de Assistência Fiat para o controlo do
sistema.
Ativação
Partindo da modalidade "Auto" activa,
rodar o aro no sentido contrário ao
dos ponteiros do relógio, mantendo-o
nesta posição durante pelo menos
meio segundo e, de qualquer forma,
até que o respectivo LED se acenda e
apareça a modalidade seleccionada
no display. Apagar-se-á ao mesmo
tempo que o LED relativo à modalidade
anteriormente activada. Depois de
solto, o aro regressa à posição central.
Partindo da modalidade "Traction /
All Weather" activa, rodar o aro no
sentido dos ponteiros do relógio,
mantendo-o nesta posição durante
pelo menos meio segundo e, de
qualquer forma, até que o respectivo
LED se acenda e apareça a
modalidade seleccionada no display.
Apagar-se-á ao mesmo tempo que
o LED relativo à modalidade
anteriormente activada. Depois de
solto, o aro regressa à posição central.
125
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 126
SISTEMA PARK
ASSIST
Os sensores activam-se
automaticamente com a inserção da
marcha-atrás. À diminuição da
distância do obstáculo situado atrás do
veículo corresponde um aumento da
frequência do sinal acústico.
SENSORES
118)
41) 42)
Os sensores de estacionamento,
situados no pára-choques posterior fig.
97, têm a função de detectar a
presença de eventuais obstáculos que
se encontrem próximo da parte
posterior do veículo.
Os sensores avisam o condutor da
presença de eventuais obstáculos,
através de um sinal sonoro intermitente
e, conforme as versões, também com
sinalizações visuais no display do
quadro de instrumentos.
97
126
Activação
F1B0142C
Sinalização acústica
Engatando a marcha-atrás na presença
de um obstáculo traseiro, é activada
uma sinalização acústica que varia com
o variar da distância do obstáculo ao
pára-choques.
Frequência da sinalização acústica:
❒ aumenta com a diminuição da
distância entre veículo e obstáculo;
❒ torna-se contínua quando a distância
que separa o veículo do obstáculo é
inferior a cerca de 30 cm;
❒ permanece constante se a distância
entre o veículo e o obstáculo
permanecer inalterada. Se esta
situação envolver os sensores laterais,
o sinal é interrompido após aprox. 3
segundos para evitar, por exemplo,
sinalizações em caso de manobra junto
aos muros.
❒ cessa imediatamente se a distância
do obstáculo aumentar.
Quando o sistema emite uma
sinalização acústica, o volume do
sistema Uconnect™, se aceso, é
automaticamente reduzido pelo
sistema.
Distâncias de deteção
Se os sensores detetam diversos
obstáculos, é tido em consideração
apenas o que se encontra mais
próximo.
Sinalização no display
As sinalizações relativas ao sistema
Park Assist são visualizadas no display
do quadro de instrumentos apenas
se tiver sido seleccionada a opção
"Sinal acústico e display" no interior do
Menu "Definições" do sistema
Uconnect™ (para mais informações,
consultar o capítulo específico).
O sistema assinala a presença de um
obstáculo visualizando um único arco
numa das áreas possíveis, com base
na distância do objecto e na posição
em relação ao veículo. Se o obstáculo
for detectado na área central posterior,
no display será visualizado, com o
aproximar do obstáculo, um único arco
primeiro fixo, depois intermitente,
para além da emissão de uma
sinalização acústica.
12-12-2014 12:51 Pagina 127
FUNCIONAMENTO COM
ATRELADO
O funcionamento dos sensores é
automaticamente desactivado aquando
da ligação eléctrica do atrelado à
tomada do gancho de reboque do
veículo.
Os sensores reactivam-se
automaticamente retirando a ligação
eléctrica do atrelado. Antes de utilizar o
sistema Park Assist, é aconselhável
desmontar do veículo o conjunto de
esfera do gancho de reboque e o
respectivo engate. A inobservância
desta prescrição pode provocar lesões
pessoais ou danos em veículos ou
obstáculos já que, quando é emitido o
sinal sonoro contínuo, a esfera do
gancho de reboque encontra-se já
numa posição muito mais aproximada
do obstáculo relativamente ao
pára-choques posterior. Além disso, os
sensores podem fornecer falsa uma
indicação interpretando a esfera do
gancho de reboque e o respectivo
engate como um obstáculo presente
na zona posterior do veículo.
AVISOS GERAIS
Existem algumas condições que
podem influenciar as prestações do
sistema de estacionamento:
❒ uma sensibilidade reduzida do
sensor e diminuição das prestações do
sistema de auxílio ao estacionamento
poderão dever-se à presença na
superfície do sensor de: gelo, neve,
lama, pintura, etc.;
❒ o sensor detecta um objecto não
existente ("interferência de eco")
provocado por interferências
de carácter mecânico, por exemplo:
lavagem do veículo, chuva (condições
extremas de vento), granizo;
❒ as sinalizações enviadas pelo sensor
podem ser igualmente alteradas pela
presença nas proximidades de
sistemas de ultra-sons (por ex. travões
pneumáticos de veículos pesados ou
martelos pneumáticos);
❒ as prestações do sistema de auxílio
ao estacionamento podem ser
igualmente influenciadas pela posição
dos sensores, por exemplo, variando
os alinhamentos (devido ao desgaste
dos amortecedores, suspensões)
ou substituição dos pneus, excesso de
carga ou modificações específicas
com o objectivo de rebaixar o veículo;
❒ a presença do gancho de reboque
na ausência de reboque, que poderia
interferir com o correcto funcionamento
dos sensores de estacionamento. A
instalação do gancho de reboque fixo
impede a possibilidade de um
funcionamento correcto dos sensores
de estacionamento. No caso de
veículos equipados com gancho de
reboque extraível, quer standard quer
instalado após a aquisição do veículo,
para evitar um funcionamento
incorrecto dos sensores, é
recomendável desengatá-lo quando
não utilizado;
❒ a presença de adesivos nos
sensores. De seguida, prestar atenção
para não sobrepor qualquer adesivo
nos próprios sensores.
AVISO
118) A responsabilidade pelo
estacionamento e por outras manobras,
potencialmente perigosas, é sempre
do condutor. Ao efectuar estas manobras,
certificar-se sempre de que não estão
presentes pessoas (especialmente
crianças) nem animais ao longo da
trajectória que se pretende percorrer. Os
sensores de estacionamento constituem
uma ajuda para o condutor, embora este
nunca deva reduzir a sua atenção durante
manobras potencialmente perigosas,
mesmo se executadas a baixa velocidade.
127
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 128
128
AVISO
41) Para permitir o funcionamento correcto
do sistema, é indispensável que os
sensores estejam sempre limpos de lama,
sujidade, neve ou gelo. Durante a limpeza
dos sensores, ter o máximo cuidado
para não os riscar ou danificar; evitar a
utilização de panos secos, ásperos ou
duros. Os sensores devem ser lavados
com água lavada, eventualmente com
a adição de champô para carro. Nas
situações de lavagem que utilizam
máquinas com jacto de vapor ou de alta
pressão, lavar rapidamente os sensores
mantendo o bico a mais de 10 cm de
distância.
42) Para eventuais intervenções no
pára-choques na zona dos sensores,
dirigir-se exclusivamente à Rede de
Assistência Fiat. Intervenções no
pára-choques efectuadas de modo
incorrecto podem, de facto, comprometer
o funcionamento dos sensores de
estacionamento.
SISTEMA LANE
ASSIST (aviso de
saída de faixa)
DESCRIÇÃO
43) 44) 45) 46) 47) 48)
O sistema Lane Assist utiliza uma
câmara situada no pára-brisas para
detectar os limites da faixa de rodagem
e avaliar a posição do veículo
relativamente a tais limites, a fim de
garantir a manutenção do próprio
veículo no interior da faixa de rodagem.
Quando são detectados ambos os
limites da faixa de rodagem e o veículo
ultrapassa um deles sem a
voluntariedade do condutor (indicador
de direcção não activado), o sistema
Lane Assist fornece uma advertência
táctil sob a forma de binário aplicado
ao volante (vibração), assinalando
assim ao condutor a necessidade de
intervir para permanecer no interior da
própria faixa de rodagem.
ADVERTÊNCIA O binário aplicado no
volante pelo sistema é o suficiente para
ser perceptível, mas é sempre contida,
de modo a ser confortavelmente
contrariado pelo condutor, que tem
sempre o controlo do veículo. O
condutor pode, assim, rodar o volante
conforme as necessidades, a qualquer
momento.
Se o veículo continuar a ultrapassar a
linha da faixa de rodagem sem que
o condutor intervenha, no quadro de
instrumentos será também visualizada
a luz avisadora (ou o ícone no
display) para avisar o condutor para
voltar a colocar o veículo dentro dos
limites da própria faixa de rodagem.
ADVERTÊNCIA O sistema monitoriza a
presença das mãos do condutor no
volante. Caso não seja detectada
a presença, o sistema fornece uma
sinalização acústica e desactiva-se até
à reactivação através da pressão do
botão específico (consultar indicações
abaixo).
12-12-2014 12:51 Pagina 129
Se for detectado um único limite da
faixa de rodagem e o veículo a
ultrapassar sem a voluntariedade do
condutor (indicador de direcção não
activado), no quadro de instrumentos
será visualizada a luz avisadora (ou o
ícone no display) para avisar o
condutor para voltar a colocar o veículo
dentro dos limites da própria faixa de
rodagem. Neste caso, a advertência
táctil (vibração no volante) não é
fornecida.
ACTIVAÇÃO/
DESACTIVAÇÃO DO
SISTEMA
O sistema Lane Assist pode ser
activado / desactivad através do botão
A fig. 98, localizado na alavanca
esquerda.
98
F1B0334C
A cada arranque do motor, o sistema
mantém o estado de activação
presente na anterior paragem.
Em algumas versões, é visualizada uma
mensagem no display dedicada à
activação e à desactivação.
Condições de activação
Após ter sido activado, o sistema
torna-se activo exclusivamente ao
verificarem-se as seguintes condições:
❒ o condutor mantém pelo menos
uma mão no volante;
❒ a velocidade do veículo está
compreendida entre 60 km/h e 180
km/h;
❒ as linhas de delimitação da faixa de
rodagem são perfeitamente visíveis em
ambos os lados;
❒ as condições de visibilidade são
adequadas;
❒ a estrada é rectilínea ou apresenta
curvas de amplo raio;
❒ se mantém uma distância de
segurança adequada do veículo que
está à frente;
❒ o indicador de direcção (de
abandono da faixa de rodagem) não
está activado;
❒ as linhas de delimitação da faixa de
rodagem estão perfeitamente visíveis
em ambos os lados (exclusivamente
para activação da advertência táctil).
NOTA O sistema não aplica a vibração
no volante sempre que é activado
um sistema de segurança (travões,
sistema ABS, sistema ASR, sistema
ESC, sistema Full Brake Control, ecc.).
AVISO
43) Cargas salientes posicionadas no
tejadilho do veículo podem interferir com o
correcto funcionamento da câmara. Por
isso, antes de arrancar, certificar-se de que
a carga está bem arrumada, para não
tapar o campo de acção da câmara.
44) Se, a seguir a riscos, mossas, ruptura
do pára-brisas, for necessário efectuar a
substituição do mesmo, dirigir-se
exclusivamente à Rede de Assistência Fiat.
Não efectuar a substituição do pára-brisas
autonomamente, perigo de avaria! De
qualquer forma, é recomendável efectuar a
substituição do pára-brisas caso este
esteja danificado na zona da câmara.
45) Não alterar nem efectuar qualquer
intervenção na câmara. Não obstruir as
aberturas presentes na cobertura estética
localizada no espelho retrovisor interno. Em
caso de avaria da câmara, é necessário
dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
46) Não cobrir o campo de acção da
câmara com adesivos ou outros objectos.
Prestar atenção também a objectos
presentes no capot do veículo (por ex.,
camada de neve) e certificar-se de que não
interferem com a câmara.
129
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 130
47) A câmara pode ter funcionalidade
limitada ou ausente devido às condições
atmosféricas, tais como chuva forte,
granizo, presença de nevoeiro cerrado,
neve abundante, formação de camadas de
gelo no pára-brisas.
48) O funcionamento da câmara pode
também ficar comprometido pela presença
de pó, condensação, sujidade ou gelo no
pára-brisas, pelas condições do trânsito
(por ex., veículos em andamento não
alinhados com o próprio veículo, veículos
em andamento no sentido transversal
ou em direcção oposta na mesma faixa,
curva com raio de curvatura pequeno),
pelas condições do piso da estrada e
pelas condições de condução (por ex.,
condução em todo o terreno). Por isso,
certificar-se de que se mantém o
pára-brisas sempre limpo. Para evitar
riscar o pára-brisas, utilizar detergentes
específicos e panos bem limpos. Além
disso, o funcionamento da câmara pode
ser limitado ou ausente em algumas
condições de condução, tráfego e piso da
estrada.
CÂMARA
POSTERIOR (REAR
VIEW CAMERA)
DESCRIÇÃO
A câmara A fig. 99 está situada na
tampa da bagageira.
119)
100
49)
VISUALIZAÇÕES E
MENSAGENS NO
DISPLAY
99
F1B0064C
Sempre que se engata a marcha-atrás,
no display fig. 100 é visualizada a
área circundante ao veículo, como
captada pela câmara posterior.
130
F1B0167C
Uma linha central tracejada sobreposta
indica o centro do veículo para facilitar
as manobras de estacionamento ou
o alinhamento com o gancho de
reboque. As diferentes zonas coloridas
indicam a distância da parte posterior
do veículo.
A tabela seguinte ilustra as distâncias
aproximadas para cada zona fig. 100:
Zona
Distância da parte
posterior do veículo
Vermelho (A)
0 ÷ 30 cm
Amarelo (B)
30 cm ÷ 1 m
Verde (C)
1 m ou superior
12-12-2014 12:51 Pagina 131
ATENÇÃO Durante as manobras de
estacionamento, prestar sempre a
máxima atenção aos obstáculos que se
possam encontrar por cima ou por
baixo do campo de acção da câmara.
AVISO
119) A responsabilidade pelo
estacionamento e por outras manobras,
potencialmente perigosas, é sempre
do condutor. Ao efetuar estas manobras, o
condutor deve certificar-se sempre de
que no espaço de manobra não estejam
presentes pessoas (especialmente
crianças) nem animais. A câmara constitui
uma ajuda para o condutor, embora este
nunca deva reduzir a sua atenção durante
as manobras potencialmente perigosas,
mesmo se executadas a baixa velocidade.
Além disso, prosseguir sempre a uma
velocidade moderada, de modo a poder
travar atempadamente no caso de
detecção de um obstáculo.
AVISO
REBOQUE DE
ATRELADOS
AVISOS
49) Para o funcionamento correcto, é
indispensável que a câmara esteja sempre
limpa de lama, sujidade, neve ou gelo.
Durante a limpeza da câmara, prestar a
máxima atenção para não a riscar nem
danificar; evitar a utilização de panos
secos, ásperos ou duros. A câmara deve
ser lavada com água limpa, eventualmente
juntando champô para automóvel. Nas
estações de lavagem que utilizam
máquinas com jacto de vapor ou de alta
pressão, limpar rapidamente a câmara
mantendo o bico a mais de 10 cm de
distância. Além disso, não colocar
autocolantes na câmara.
120) 121)
Para o reboque de roulotes ou
atrelados, o veículo deve ter um
gancho de reboque homologado e um
sistema eléctrico adequado. Se for
solicitada a instalação em aftermarket,
esta deve ser efectuada por pessoal
especializado.
Montar eventualmente espelhos
retrovisores específicos e/ou
suplementares, no respeito das
vigentes normas do Código de
Circulação da Estrada.
131
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 132
132
Recordar que o reboque de um
atrelado reduz a possibilidade de
ultrapassar as pendências máximas,
aumenta os espaços de paragem e os
tempos para uma ultrapassagem
sempre em relação ao peso total do
mesmo. Nos percursos em descida,
engate uma mudança baixa, em vez de
usar constantemente o travão. O peso
que o reboque exerce no gancho de
reboque do veículo, reduz em iguais
valores a capacidade de carga do
próprio veículo. Por uma questão de
segurança e para não se ultrapassar o
peso máximo rebocável (indicado no
Documento Único Automóvel), é
necessário ter em conta o peso do
reboque em plena carga, incluindo os
acessórios e as bagagens pessoais.
Respeitar os limites de velocidade
específicos de cada país, para os
veículos com atrelados. Em todo o
caso, a velocidade máxima não deve
ultrapassar os 100 km/h.
Um eventual travão eléctrico ou outro
deve ser alimentado directamente pela
bateria através de um cabo com
secção não inferior a 2,5 mm2. Além
das derivações eléctricas é admitido
ligar ao sistema elétrico do veículo só o
cabo para a alimentação de um
eventual travão elétrico e o cabo para
uma lâmpada de iluminação interna do
atrelado com potência não superior a
15W. Para as conexões utilizar a
centralina pré-instalada com cabo da
bateria com secção não inferior a
2,5 mm2. A utilização de cargas
auxiliares diferentes das luzes externas
(por ex. travão eléctrico) deve ser
realizada com o motor ligado.
INSTALAÇÃO DO
GANCHO DE REBOQUE
O dispositivo de reboque deve ser
fixado na carroçaria por pessoal
especializado, respeitando as eventuais
informações suplementares e/ou
integrativas entregues pelo Fabricante
do dispositivo. Deve também respeitar
as actuais normas vigentes com
referência à Directiva 94/20/CEE e
sucessivas emendas.
Para qualquer versão deve utilizar-se
um dispositivo de reboque adequado
ao valor da massa a rebocar do veículo
no qual se quer efectuar a instalação.
Para a conexão eléctrica deve ser
adoptada uma junção unificada, que
geralmente é colocada num adequado
estribo fixado de norma no dispositivo
do próprio reboque, e deve ser
instalado no veículo uma centralina
específica para o funcionamento das
luzes externas do reboque. As ligações
eléctricas devem ser efectuadas com
as junções de 7 ou 13 pólos
alimentadas a 12VDC (normas
CUNA/UNI e ISO/DIN) respeitando
eventuais indicações de referência do
Fabricante do veículo e/ou do
Fabricante do dispositivo de reboque.
12-12-2014 12:51 Pagina 133
Esquema de montagem
A estrutura do gancho de reboque deve ser fixada à carroçaria nos pontos indicados na figura fig. 101.
101
F1B0168C
.
ATENÇÃO Para a instalação do gancho de reboque, dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
AVISO
120) O sistema ABS com que o veículo está equipado não controla o sistema de travagem do reboque. Assim, é necessário ter um cuidado
especial em superfícies escorregadias.
121) Nunca modificar o sistema de travagem do veículo para o comando do travão do reboque. O sistema de travagem do reboque deve ser
completamente independente do sistema hidráulico do veículo.
133
ARRANQUE E CONDUÇÃO
12-12-2014 12:51 Pagina 134
ABASTECIMENTO
DO VEÍCULO
122) 123) 124)
MOTORES A GASOLINA
Utilizar exclusivamente gasolina sem
chumbo com número de octanas
(R.O.N.) não inferior a 95 (Especificação
EN228).
MOTORES DIESEL
Abertura da tampa
Para efectuar o abastecimento,
proceder como indicado a seguir:
❒ abrir a tampa A fig. 102 depois de
desbloqueá-la actuando no ponto
indicado;
❒ inserir o distribuidor no bocal e
proceder ao abastecimento;
50)
Utilizar exclusivamente gasóleo para
auto-tração (Especificação EN590).
No caso de utilização/estacionamento
prolongado do veículo em zonas
montanhosas/frias, é recomendável
efectuar o abastecimento com o
gasóleo disponível no local. Além disso,
nestes casos, sugere-se manter no
interior do depósito uma quantidade de
combustível superior a 50% da
capacidade útil.
PROCEDIMENTO DE
ABASTECIMENTO
O "Capless Fuel" é um dispositivo
situado no bocal do depósito de
combustível; este abre-se e volta a
fechar-se automaticamente aquando
da introdução/extracção da pistola de
abastecimento.
134
O "Capless Fuel" possui um inibidor
que impede o abastecimento com
combustível incorrecto.
102
A tampa possui um fole guarda-pó B
que, com a tampa fechada, impede
a acumulação de impurezas e pó
na extremidade do bocal.
Abastecimento de emergência
Proceder do seguinte modo:
❒ abrir a bagageira e pegar no
respectivo adaptador C fig. 103,
localizado na caixa de ferramentas ou,
conforme as versões, no recipiente
do Fix&Go;
❒ abrir a tampa A fig. 102, como
descrito anteriormente;
❒ inserir o adaptador no bocal, como
ilustrado e proceder ao abastecimento;
F1B0164C
❒ terminado o abastecimento, antes de
remover o distribuidor, aguardar pelo
menos 10 segundos para permitir que
o combustível flua no interior do
depósito;
❒ de seguida, extrair o distribuidor do
bocal e fechar a tampa A.
103
F1B0165C
❒ terminado o abastecimento, remover
o adaptador e voltar a fechar a tampa;
❒ por fim, voltar a colocar o adaptador
na bagageira.
12-12-2014 12:51 Pagina 135
AVISO
AVISO
122) Não colocar na extremidade do bocal
nenhum objecto/tampão relativamente
ao previsto no veículo. A utilização de
objectos/tampões não conformes poderia
provocar aumentos de pressão no interior
do depósito, criando condições de perigo.
123) Não se aproxime do bocal do
depósito com chamas ou cigarros acesos:
perigo de incêndio. Evitar também
aproximar a face demasiado do bocal para
não inalar vapores nocivos.
124) Não utilizar o telemóvel próximo da
bomba de abastecimento de combustível:
possível risco de incêndio.
50) Para veículos com motor a gasóleo,
utilizar apenas gasóleo para auto-tracção,
em conformidade com a norma europeia
EN590. O uso de outros produtos ou
misturas pode danificar de modo
irremediável o motor com a consequente
perda de validade da garantia pelos danos
causados. Em caso de abastecimento
acidental com outros tipos de combustível,
não ligue o motor e proceda ao
esvaziamento do depósito. Se, ao
contrário, o motor tiver funcionado até
mesmo por um brevíssimo período, é
indispensável esvaziar, além do depósito,
todo o circuito de alimentação.
135
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 136
136
EM EMERGÊNCIA
Um pneu furado ou uma lâmpada
fundida?
Pode acontecer que alguns
inconvenientes perturbem a nossa
viagem.
As páginas dedicadas à emergência
podem ser de ajuda para enfrentar
autonomamente e tranquilamente as
situações críticas.
Em situações de emergência, é
aconselhável ligar para o número verde
indicado no Livro de Garantia.
É também possível ligar para o número
verde universal, nacional ou
internacional para procurar a Rede de
Assistência Fiat mais próxima.
LUZES DE EMERGÊNCIA ...............137
SUBSTITUIÇÃO DA LÂMPADA .......137
SUBSTITUIÇÃO DOS FUSÍVEIS ......143
SUBSTITUIÇÃO DE UMA RODA .....148
KIT FIX&GO AUTOMATIC ................151
ARRANQUE DE EMERGÊNCIA.......154
SISTEMA DE BLOQUEIO DO
COMBUSTÍVEL...............................156
DESBLOQUEIO DA ALAVANCA DA
CAIXA AUTOMÁTICA ......................157
REBOQUE DO VEÍCULO.................158
12-12-2014 12:51 Pagina 137
LUZES DE
EMERGÊNCIA
SUBSTITUIÇÃO DA
LÂMPADA
COMANDO
Premir o botão fig. 104 para ligar/
desligar as luzes.
Com as luzes de emergências ligadas,
obtém-se a intermitência das luzes
avisadoras e .
104
F1B0185C
ATENÇÃO O uso das luzes de
emergência é regulamentado pelo
código da estrada do país onde se
circula: observar as prescrições.
125) 126) 127)
51)
INDICAÇÕES GERAIS
❒ Antes de substituir uma lâmpada
verifique que os respetivos contactos
não estejam oxidados;
❒ substituir as lâmpadas queimadas
por outras do mesmo tipo e potência;
❒ depois de substituir uma lâmpada
dos faróis, verificar sempre a sua
correcta orientação;
❒ quando uma lâmpada não funciona,
antes de substituí-la, certificar-se de
que o fusível correspondente está
íntegro: para a localização dos fusíveis,
consultar o parágrafo “Substituição
dos fusíveis” neste capítulo.
ATENÇÃO Quando o clima é frio ou
húmido ou após chuva forte ou
lavagem, a superfície dos faróis ou das
luzes traseiras pode embaciar e/ou
formar gotas de condensação no lado
interior. Trata-se de um fenómeno
natural devido à diferença de
temperatura e de humidade entre o
interior e o exterior do vidro que, no
entanto, não indica uma anomalia
e não compromete o normal
funcionamento dos dispositivos de
iluminação. O embaciamento
desaparece rapidamente acendendo os
faróis, a partir do centro do difusor,
estendendo-se progressivamente para
as bordas.
Travagem de emergência
Em caso de travagem de emergência,
acendem-se automaticamente as luzes
de emergência e no quadro de
instrumentos acendem-se as luzes
avisadoras e .
As luzes desligam-se automaticamente
no momento em que a travagem não
tem mais carácter de emergência.
137
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 138
TIPOS DE LÂMPADAS
No veículo estão instaladas as seguintes lâmpadas
Lâmpadas todas de vidro (tipo A): estão inseridas à pressão. Para
as extrair é necessário puxar.
Lâmpadas de baioneta (tipo B): para extraí-las do respectivo
casquilho, carregar no bolbo, rodá-lo no sentido contrário ao dos
ponteiros do relógio e depois extraí-lo.
Lâmpadas cilíndricas (tipo C): para extraí-las, desprendê-las dos
respectivos contactos.
Lâmpadas de halogéneo (tipo D): para remover a lâmpada, rodar o
conector de lado e extraí-lo.
Lâmpadas de halogéneo (tipo E): para remover a lâmpada, rodá-la
no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio.
Lâmpadas com descarga de gás Xénon (tipo F): para remover a
lâmpada, dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
138
12-12-2014 12:51 Pagina 139
Lâmpadas
Tipo
Potência
Referência figura
Luzes de mínimos anteriores/Luzes diurnas (D.R.L.)
P21W
21W
B
Luz de presença posterior / Travagem
P21W
21W
B
H4
60/55W
D
D5S
25W
F
Indicadores de direção anteriores
PY21W
21W
B
Indicadores de direção posteriores
P21W
21W
B
Indicadores de direcção laterais (no espelho retrovisor externo)
WY5W
5W
A
3°stop
LED
–
–
De matrícula
W5W
5W
A
H8
35W
E
Farol de nevoeiro posterior
P21W
21W
B
Marcha-atrás
P21W
21W
B
Plafonier anterior
C5W
5W
A
Plafoniers anteriores (palas pára-sol)
C5W
5W
A
XÉNON
6W
A
Plafoniers posteriores (versões com tecto de abrir)
C5W
5W
C
Plafoniers da bagageira
W5W
5W
A
Plafonier da gaveta porta-objectos
W5W
5W
A
Máximos/Médios (halogéneo)
Máximos/Médios (com descarga de gás Xénon)
Faróis de nevoeiro
Plafonier posterior (versões sem teto de abrir)
139
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 140
SUBSTITUIÇÃO DE UMA
LÂMPADA EXTERNA
❒ reposicionar o tampão de borracha
A.
Luzes de médios/máximos
Para substituir a lâmpada, proceder
como indicado a seguir:
❒ operando pelo interior do vão do
motor, remover o tampão de borracha
A fig. 105 actuando na respectiva
lingueta;
ATENÇÃO Efectuar a operação de
substituição da lâmpada apenas com o
motor parado. Certificar-se ainda de
que o próprio motor está frio, para
evitar o perigo de queimaduras.
Luzes de máximos/médios com
descarga de gás Xénon
Para a substituição destas luzes,
dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
Luzes de presença/luzes diurnas
(D.R.L.)
Para substituir as lâmpadas, proceder
do seguinte modo:
105
F1B0146C
❒ rodar para a esquerda o grupo da
lâmpada e do casquilho e, de seguida,
extraí-lo para fora;
❒ desligar o conector eléctrico B e
substituir a lâmpada C.
❒ de seguida, inserir o grupo da
lâmpada e do casquilho no interior da
respectiva sede e rodá-lo no sentido
dos ponteiros do relógio,
certificando-se de que está
correctamente bloqueado;
140
107
F1B0148C
❒ utilizando a chave de fendas
fornecida, desapertar os parafusos A
fig. 106 e remover a tampa de
inspecção B;
❒ identificar a lâmpada da luz de
presença / luz diurna;
❒ rodar para a esquerda o grupo da
lâmpada e do casquilho e, de seguida,
extraí-lo para fora;
❒ substituir a lâmpada A fig. 107
montada em "baioneta";
❒ por fim, voltar a montar a tampa de
inspecção B fig. 106, apertando a
fundo os parafusos de fixação A.
Indicadores de direção anteriores
106
F1B0147
❒ virar completamente as rodas para
dentro do veículo;
Para substituir as lâmpadas, proceder
do seguinte modo:
❒ virar completamente as rodas para
dentro do veículo;
12-12-2014 12:51 Pagina 141
❒ utilizando a chave de fendas
fornecida, desapertar os parafusos A
fig. 106 e remover a tampa de
inspecção B;
❒ identificar a lâmpada do indicador de
direcção;
❒ rodar para a esquerda o grupo da
lâmpada e do casquilho e, de seguida,
extraí-lo para fora;
❒ substituir a lâmpada A fig. 107
montada em "baioneta";
❒ por fim, voltar a montar a tampa de
inspecção B fig. 106, apertando a
fundo os parafusos de fixação A.
Luzes de nevoeiro
Para substituir as lâmpadas, proceder
do seguinte modo:
❒ virar completamente as rodas para
dentro do veículo;
❒ utilizando a chave de fendas
fornecida, desapertar os parafusos A
fig. 106 e remover a tampa de
inspecção B;
❒ identificar a lâmpada de nevoeiro;
❒ rodar para a esquerda o grupo da
lâmpada e do casquilho e, de seguida,
extraí-lo para fora;
❒ desligar o conetor elétrico;
❒ substituir o grupo lâmpada-casquilho
B fig. 107;
❒ voltar a ligar o conector eléctrico ao
novo grupo lâmpada-casquilho; de
seguida, inseri-lo certificando-se do
correcto bloqueio;
❒ montar o grupo rodando-o para a
direita, assegurando-se do correcto
bloqueio;
❒ por fim, voltar a montar a tampa de
inspecção B fig. 106, apertando a
fundo os parafusos de fixação A.
Indicadores de direção laterais
ATENÇÃO O procedimento é descrito
puramente a título indicativo. Para a
substituição da lâmpada, é
aconselhável dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat.
Para substituir a lâmpada, proceder
como indicado a seguir:
❒ remover a calota B fig. 108 do
espelho retrovisor externo, actuando
com extremo cuidado (com ferramenta
adequada a não deixar vestígios nas
partes pintadas) à volta da moldura do
próprio espelho (como indicado na
figura);
❒ remover o grupo transparente A e,
de seguida, remover a lâmpada C,
desprendendo-a do respectivo
casquilho.
108
F1B0149C
❒ inserir a nova lâmpada,
certificando-se de que fica
correctamente bloqueada;
❒ remontar o casquilho no grupo
transparente A;
❒ por fim, remontar correctamente a
calota B no espelho retrovisor externo,
certificando-se de que está
correctamente bloqueado.
Grupo óptico posterior
Para substituir as lâmpadas, proceder
do seguinte modo:
❒ abrir a tampa da bagageira;
❒ utilizando a chave A fig. 109
fornecida (situada no interior da caixa
com a documentação de bordo),
desapertar os dois parafusos de
fixação A fig. 110 e, de seguida,
desprender o grupo óptico das
respectivas fixações ao perno, puxando
com cuidado;
141
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 142
109
110
F1B0022C
F1B0151C
❒ desligar o conector central B e, de
seguida, desapertar os dois parafusos
C;
❒ libertar as linguetas indicadas pelas
setas e extrair o grupo porta-lâmpadas
D fig. 111;
❒ identificar a lâmpada a substituir (1
Posições / Stop - 2 Indicador de
direcção - 3 Nevoeiro traseira
ou Marcha-atrás);
❒ todas as lâmpadas estão montadas
em "baioneta"; para substitui-las é,
assim, necessário premi-las
ligeramente e, ao mesmo tempo,
fazê-las rodar: para a esquerda para as
extrair, para a direita para as inserir;
❒ reposicionar correctamente o grupo
porta-lâmpadas D no corpo do farol;
actuar até sentir o estallido do engate
efectivo das linguetas;
❒ apertar os dois parafusos C fig. 110
e voltar a ligar o conector central B;
❒ voltar a montar o grupo transparente,
apertando a fundo os dois parafusos
A;
❒ voltar a fechar a tampa da mala.
Luzes de matrícula
Para substituir as lâmpadas, proceder
do seguinte modo:
❒ com a chave de fendas fornecida,
retirar os grupos transparentes A fig.
112 actuando no ponto ilustrado;
112
F1B0153C
❒ rodar o grupo do casquilho Bfig. 113
para a esquerda, extrair a lâmpada C
e substituí-la.
❒ por fim, voltar a montar os
transparentes.
Luzes do 3° stop
111
F1B0152C
As luzes do 3° stop são a LED. Para a
sua substituição, dirigir-se à Rede
de Assistência Fiat.
113
142
F1B0154C
12-12-2014 12:51 Pagina 143
NOTA Antes de efectuar a remoção do
grupo transparente, certificar-se de
que se protege (por ex. com um pano)
a ponta da chave de fendas para
não danificar o próprio grupo
transparente.
SUBSTITUIÇÃO DOS
FUSÍVEIS
GENERALIDADES
128) 129) 130) 131)
52) 53)
AVISO
125) Antes de proceder à substituição da
lâmpada, aguardar que as condutas de
descarga arrefeçam: PERIGO DE
QUEIMADURAS!
126) Modificações ou reparações do
sistema eléctrico realizadas de modo
incorrecto e sem ter em consideração as
características técnicas do sistema podem
causar anomalias de funcionamento com
o risco de incêndio.
127) As lâmpadas de halogéneo contêm
gás sob pressão, em caso de ruptura,
é possível a projecção de fragmentos de
vidro.
AVISO
51) As lâmpadas de halogéneo devem ser
manuseadas tocando exclusivamente na
parte metálica. Se o bolbo transparente
entrar em contacto com os dedos, isto
reduz a intensidade da luz emitida e pode
também prejudicar a duração da lâmpada.
Em caso de contacto acidental, esfregar
a lâmpada com um pano com álcool e
deixar secar.
Os fusíveis protegem o sistema elétrico
intervindo em caso de avaria ou
intervenção imprópria no sistema.
114
Pinça de extracção dos fusíveis
ACESSO AOS FUSÍVEIS
Para substituir um fusível, utilizar a
pinça engatada lateralmente na tampa
da centralina dos fusíveis do vão do
motor (consultar fig. 114).
A pinça possui duas extremidades
diferentes e devidamente estudadas
para a remoção dos diversos tipos de
fusíveis presentes no veículo:
Para extrair a pinça, segurá-la pelas
aletas superiores, pressioná-la e
retirá-la para cima. Uma vez utilizada,
para repor a pinça correctamente
na respectiva sede, segurá-la pelas
aletas superiores, pressioná-la e
retirá-la até oucir o estalido de engate
efectivo.
Os fusíveis estão agrupados nas
centralinas localizadas no vão do
motor, por baixo do quadro de
instrumentos e no interior da bagageira.
F1B0187C
CENTRALINA DO VÃO DO
MOTOR
A centralina está situada ao lado da
bateria fig. 115.
Para aceder aos fusíveis, proceder do
seguinte modo:
❒ utilizando a chave de fendas
fornecida, carregar a fundo no parafuso
A fig. 116;
❒ ao mesmo tempo, rodar lentamente
o parafuso no sentido contrário ao
dos ponteiros do relógio até encontrar
resistência (não forçar para além do
limite);
❒ aliviar lentamente o parafuso;
143
12-12-2014 12:51 Pagina 144
EM EMERGÊNCIA
CENTRALINA DO PAINEL
DE INSTRUMENTOS
A centralina fig. 117 está situada no
lado esquerdo da coluna de direcção e
os fusíveis são livremente acessíveis
pela parte inferior do tablier.
Para a substituição dos fusíveis,
dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
116
115
F1B0191C
❒ a abertura efectiva é assinalada pela
saída de toda a cabeça do parafuso
da respectiva sede;
❒ remover a tampa B, fazendo-a
deslizar para cima nas guias laterais,
como indicado na figura.
A numeração que identifica o
componente eléctrico correspondente
a cada fusível é visível na tampa.
144
F1B0190C
Uma vez substituído o fusível, proceder
do seguinte modo:
❒ reinserir correctamente a tampa B
nas guias laterais da caixa;
❒ fazê-lo deslizar completamente de
cima para baixo;
❒ utilizando a chave de fendas
fornecida, carregar a fundo no parafuso
A;
❒ ao mesmo tempo, rodar lentamente
o parafuso no sentido dos ponteiros do
relógio até encontrar resistência (não
forçar para além do limite);
❒ aliviar lentamente o parafuso;
❒ o fecho efectivo é assinalado pela
fixação, na respectiva sede, de toda a
cabeça do parafuso.
117
F1B0193C
12-12-2014 12:51 Pagina 145
CENTRALINA DA
BAGAGEIRA
Abrir a tampa de inspecção A fig. 118 e
aceder aos fusíveis da centralina B fig.
119.
118
F1B0194C
119
F1B0195C
145
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 146
146
CENTRALINA DO VÃO DO MOTOR
UTILIZADORES
FUSÍVEL
AMPÉRES
F10
10
F84
20
FUSÍVEL
AMPÉRES
Vidro eléctrico dianteiro (lado passageiro)
F33
20
Vidro eléctrico dianteiro (lado condutor)
F34
20
Alimentação do sistema Uconnect™, Climatizador, Rebatimento
eléctrico dos espelhos retrovisores externos, Sistema EOBD,
Porta USB / AUX, Plafoniers posteriores laterais (versões com
tecto de abrir)
F36
15
Dispositivo Dead Lock (Desbloqueio da porta do lado do
condutor para versões/mercados, onde previsto)/Desbloqueio
das portas/Fecho centralizado/Desbloqueio eléctrico da tampa da
bagageira
F38
20
Elevador de vidro eléctrico posterior esquerdo
F47
20
Elevador de vidro eléctrico posterior direito
F48
20
Avisador acústico (buzina)
Alimentação para isqueiro / tomada de corrente
.
CENTRALINA DO PAINEL DE INSTRUMENTOS
UTILIZADORES
12-12-2014 12:51 Pagina 147
CENTRALINA DA BAGAGEIRA
NOTA A configuração da centralina da bagageira pode variar em função dos equipamentos presentes no veículo.
Centralina porta-fusiveis B
UTILIZADORES
FUSÍVEL
AMPÉRES
Sistema HI-FI
F2
20
Teto de abrir elétrico
F3
20
Regulação lombar eléctrica do banco anterior (lado do condutor)
F4
7,5
Movimentação eléctrica do banco anterior (lado do condutor)
F5
30
Movimentação eléctrica dos bancos anteriores (lado do condutor
e lado do passageiro)
F6
7,5
Regulação lombar eléctrica dos bancos anteriores (lado do
condutor e lado do passageiro)
F7
30
AVISO
128) No caso de o fusível voltar a interromper-se, dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
129) Não substituir em caso algum um fusível por outro com uma amperagem superior; PERIGO DE INCÊNDIO.
130) Se um fusível NÃO indicado nesta e na página anterior intervir, dirigir-se à Rede de Assistência Fiat.
131) Antes de substituir um fusível, certificar-se de que se colocou o dispositivo de arranque em STOP, se retirou a chave, se mecânica, e
que se desligou e/ou desengatou todos os acessórios.
AVISO
52) Nunca substituir um fusível avariado por fios metálicos ou outro material de recuperação.
53) Se for necessário efectuar uma lavagem do vão do motor, ter cuidado para não insistir directamente com um jacto de água na centralina
dos fusíveis e no motor do limpa pára-brisas.
147
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 148
SUBSTITUIÇÃO DE
UMA RODA
MACACO HIDRÁULICO
Convém saber que:
❒ a massa do macaco é de 2,8 kg;
❒ O macaco não necessita de qualquer
regulação;
❒ o macaco não pode ser reparado;
em caso de avaria, deve ser substituído
por outro original;
❒ Nenhuma ferramenta, além da
manivela de accionamento, pode ser
montada no macaco.
PROCEDIMENTO DE
SUBSTITUIÇÃO
132) 133) 134) 135) 136) 137) 138) 139)
Proceder do seguinte modo:
❒ parar o veículo numa posição em
que não constitua perigo para o
trânsito e que permita substituir a roda
actuando com segurança. O terreno
deve estar, se possível, plano e
suficientemente compacto;
❒ ligar o motor, ligar as luzes de
emergência e engatar o travão de
estacionamento eléctrico;
148
❒ engatar a primeira velocidade ou a
marcha-atrás ou, para versões com
caixa automática, colocar a alavanca
das mudanças na posição P
(Estacionamento);
❒ vestir o colete reflector (obrigatório
por lei) antes de sair do veículo;
❒ abrir a bagageira e posicionar o
plano de carga reconfigurável em
posição oblíqua (ver "Bagageira" no
capítulo Conhecimento do veículo");
❒ pregar na bolsa de ferramentas
fornecida, fixada ao revestimento da
bagageira por fixações adequadas;
esta contém fig. 120: macaco A; chave
de fendas B; adaptador C para o
abastecimento de combustível em
emergência; perno D para a centragem
da roda (onde presente, a utilizar na
operação de montagem da roda
sobresselente); porca especial anti-furto
E (onde presente, a utilizar na
operação de montagem/desmontagem
dos parafusos da roda); calço F para
o bloqueio das rodas do veículo; anel
de reboque G; chave H para
accionamento dos parafusos da roda e
para o macaco; chave philips I para o
accionamento de emergência do tecto
de abrir (onde presente);
❒ levantar o tapete de revestimento A
fig. 121 e pegar na roda sobresselente
B;
120
F1B0218C
❒ colocar a roda e a bolsa de
ferramentas próximo da roda a
substituir;
❒ retirar o calço de bloqueio A fig. 122
e abri-lo em livro conforme o esquema
ilustrado;
❒ posicionar o calço A na roda
diametralmente oposta àquela a
substituir (consultar fig. 123) para evitar
movimentações anormais do veículo
quando este é levantado do solo;
12-12-2014 12:51 Pagina 149
❒ com a chave A fig. 124, aliviar cerca
de uma volta os parafusos de fixação.
Com as jantes em liga, é aconselhável
"sacudir" o veículo para facilitar o
desprendimento da jante do cubo da
roda;
❒ posicionar o macaco sob o veículo,
junto à roda a substituir;
121
125
F1B0219C
124
122
F1B0220C
123
F1B0221C
F1B0223C
❒ inserir a chave A fig. 125 no
hexágono do macaco B de modo a
esticá-lo até que a parte superior
estriada se introduza correctamente na
longarina C do veículo, em
correspondência do símbolo
indicado na própria longarina;
❒ avisar as pessoas, eventualmente
presentes, que o veículo está para ser
levantado; é necessário, portanto,
afastar-se das suas proximidades e,
sobretudo, ter o cuidado de não lhe
tocar até o veículo ser de novo
baixado;
F1B0224C
❒ com a chave A, accionar (para a
direita) o macaco e levantar o veículo,
até que a roda se eleve do solo alguns
centímetros;
❒ com a chave A, desapertar
completamente os parafusos e remover
a roda furada;
❒ certificar-se de que a roda
sobresselente está, nas superfícies de
contacto com o cubo, limpa e sem
impurezas que poderiam, em seguida,
causar o afrouxamento dos parafusos
de fixação;
❒ para facilitar a montagem da roda
sobresselente, apertar o perno de
centragem no furo mais alto do cubo
da roda e, de seguida, montar a roda
sobresselente apertando o primeiro
parafuso à mão para pelo menos duas
roscas;
149
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 150
❒ remover o perno de centragem e
apertar manualmente os outros
parafusos;
❒ com a chave A, apertar todos os
parafusos de fixação;
❒ accionar (sentido contrário ao dos
ponteiros do relógio) a chave A no
haxágono do macaco de modo a
baixar o veículo e, de seguida, extraí-lo;
❒ utilizando a chave A, bloquear a
fundo os parafusos, passando
alternadamente de um parafuso para o
diametralmente oposto, segundo a
ordem numérica ilustrada na fig. 126;
❒ reposicionar o tapete de
revestimento da bagageira e, de
seguida, recolocar o plano de carga
reconfigurável em posição plana (ver
"Bagageira" no capítulo Conhecimento
do veículo").
Proceder, logo que possível, à
reparação da roda normal, até porque
esta última, sendo de dimensões
superiores relativamente à roda
sobresselente, uma vez posicionada no
respectivo vão, cria um ligeiro desnível
do plano de carga na bagageira.
AVISO
126
F1B0225C
❒ posicionar a roda furada na
bagageira ao contrário (com a parte
estética virada para cima) e, de
seguida, reposicionar correctamente o
macaco e as ferramentas utilizadas;
150
132) Se deixados no habitáculo, a roda
furada e o macaco constituem um sério
perigo para a segurança dos ocupantes
em caso de acidentes ou de travagens
bruscas. Por este motivo, voltar a colocar
sempre, quer o macaco quer a roda
furada, no respectivo alojamento
da bagageira.
133) É extremamente arriscado tentar
substituir uma roda no lado do veículo
próximo da faixa de rodagem: certificar-se
de que o veículo está suficientemente
longe da estrada, para evitar ser atingido.
134) Assinalar a presença do veículo
parado segundo as disposições vigentes:
luzes de emergência, triângulo de
sinalização, etc. As pessoas a bordo
devem sair do veículo, especialmente se
este estiver muito carregado, esperando
que se efectue a substituição e
afastando-se do perigo do tráfego. Por
segurança, posicionar sempre por baixo
das rodas o calço fornecido.
135) As características de condução do
veículo, com a roda montada, são
alteradas. Evitar acelerações e travagens
violentas, viragens bruscas e curvas a
grande velocidade. A duração total da roda
sobresselente é de cerca de 3000 km,
após o que o pneu deve ser substituído
por outro do mesmo tipo. Nunca instalar
um pneu tradicional numa jante destinada
à utilização como roda sobresselente.
Mandar reparar e remontar a roda
substituída o mais rapidamente possível.
Não é permitido utilizar simultaneamente
duas ou mais rodas sobresselentes. Não
lubrificar as roscas dos parafusos antes de
os montar: poderão desapertar-se
espontaneamente durante a utilização do
veículo!
12-12-2014 12:51 Pagina 151
136) A roda fornecida é específica para o
veículo: não utilizá-la num veículo de
modelo diferente nem utilizar rodas
sobresselentes de outros modelos no
veículo. A roda sobresselente deve ser
utilizada apenas em caso de emergência.
A utilização deve ser reduzida ao mínimo
indispensável e a velocidade não deve
ultrapassar os 80 km/h. Na roda
encontra-se aplicado um autocolante
cor-de-laranja com os principais avisos
acerca da utilização da roda e das
respectivas limitações de utilização. O
autocolante não deve absolutamente ser
removido nem coberto.
137) O macaco é uma ferramenta
estudada e concebida apenas para a
substituição de uma roda, em caso de furo
ou danos no respectivo pneu, no veículo
em que é fornecido ou em veículos do
mesmo modelo. Nunca deve ser utilizado
de outras formas como, por exemplo, para
levantar veículos de outros modelos ou
objectos diferentes. Em caso algum,
utilizá-lo para operações de manutenção
ou reparação por baixo do veículo. Nunca
se posicionar por baixo do veículo elevado.
Caso seja necessário operar por baixo do
veículo, dirigir-se à Rede de Assistência
Fiat. O posicionamento incorrecto do
macaco pode provocar a queda do veículo
levantado: utilizá-lo apenas nas posições
indicadas. Não utilizar o macaco para
capacidades superiores à indicada
na etiqueta nele aplicada.
138) Na roda sobresselente não podem
ser montadas correntes de neve. Se se
furar um pneu anterior (roda motriz) e for
necessário utilizar correntes, retirar do eixo
posterior uma roda de dimensão normal
e montar a roda sobresselente no lugar
desta última. Deste modo, tendo duas
rodas de dimensão normal à frente (rodas
motrizes), pode montar-se nestas as
correntes de neve (esta indicação é válida
também para as versões a tracção integral
4x4).
139) É absolutamente proibido manusear a
válvula de enchimento. Não introduzir
ferramentas de qualquer espécie entre a
jante e o pneu. Verificar regularmente a
pressão dos pneus e da rodinha
sobresselente, respeitando os valores
indicados no capítulo "Dados técnicos".
KIT FIX&GO
AUTOMATIC
(onde presente)
DESCRIÇÃO
140) 141) 142) 143) 144) 145) 146) 147)
54)
3)
O kit Fix&Go automaticfig. 127está
situada na bagageira, no interior de um
recipiente específico. No estojo estão
também presentes a chave de
parafusos, o anelo de reboque e o
adaptador para o abastecimento de
combustível.
Para aceder ao Fix&Go automatic, abrir
a tampa da bagageira, posicionar de
modo oblíquo o plano de carga
reconfigurável e levantar o tapete de
revestimento. Para instruções mais
detalhadas, consultar o parágrafo
anterior "Substituição de uma roda".
O Fix&Go automatic inclui ainda:
❒ uma garrafa A contendo o líquido
vedante, equipada com: tubo de
enchimento B e selo autocolante C
com a indicação “Máx. 80 km/h”, que
deve ser colocada em posição bem
visível pelo condutor (por ex. no tablier
porta-instrumentos) depois da
reparação do pneu;
151
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 152
PROCEDIMENTO DE
ENCHIMENTO
Proceder do seguinte modo:
❒ engatar o travão de estacionamento
eléctrico, desapertar a tampa da válvula
do pneu, extrair o tubo flexível de
enchimento A fig. 128 e apertar o aro B
na válvula do pneu;
127
F1B0227C
❒ um compressor D com manómetro e
raccordos;
❒ um folheto informativo, a consultar
para uma utilização imediata e correcta
e, posteriormente, a entregar ao
pessoal que deverá manusear o pneu
tratado com o vedante;
❒ um par de luvas que se encontram
no vão lateral do próprio compressor;
❒ alguns adaptadores, para o
enchimento de elementos diversos.
ATENÇÃO O líquido vedante é eficaz
para temperaturas externas
compreendidas entre -20ºC e +50ºC. O
líquido vedante está ainda sujeito a
prazo de validade.
152
128
F1B0229C
❒ certificar-se de que o interruptor do
compressor se encontra na posição
0 (desligado), ligar o motor, introduzir a
ficha na tomada de corrente situada
na bagageira ou no túnel central, ligar o
compressor colocando o interruptor
na posição I (ligado);
❒ encher o pneu à pressão indicada no
parágrafo “Rodas” no capítulo
(consultar o capítulo “Dados técnicos”).
Para obter uma leitura mais precisa,
verificar o valor da pressão no
manómetro B com o compressor
desligado;
❒ se dentro de 5 minutos não se atingir
a pressão de pelo menos 1,8 bar,
desligar o compressor da válvula e da
tomada de corrente, em seguida
deslocar o veículo para frente cerca de
10 metros, para distribuir o líquido
vedante no interior do pneu e repetir a
operação de enchimento;
❒ se mesmo neste caso, 5 minutos
após a activação do compressor, não
se atingir a pressão de pelo menos 1,8
bar, não retomar a marcha mas
dirigir-se à Rede de Assistência Fiat;
❒ depois de ter conduzido durante
aproximadamente 10 minutos, parar e
verificar novamente a pressão do pneu;
lembrar-se de accionar o travão de
estacionamento eléctrico;
❒ se, ao contrário, for detectada uma
pressão de pelo menos 1,8 bar,
restabelecer a pressão correcta (com o
motor ligado e o travão de
estacionamento engatado), retomar de
imediato a marcha e dirigir-se,
conduzindo com muito cuidado, à
Rede de Assistência Fiat.
12-12-2014 12:51 Pagina 153
AVISO
140) Não é possível reparar lesões nas
partes laterais do pneu. Não utilizar o
Fix&Go automatic se o pneu ficar
danificado por ter continuado a marcha
com o pneu vazio.
141) Calçar as luvas protectoras
fornecidas com o Fix&Go automatic.
142) Aplicar o selo autocolante numa
posição bem visível pelo condutor, para
assinalar que o pneu foi tratado com o kit
Fix&Go automatic. Conduzir com
prudência, sobretudo nas curvas. Não
ultrapassar os 80 km/h. Não acelerar
e travar de forma brusca.
143) Se a pressão tiver descido abaixo de
1,8 bar, não prosseguir a marcha: o
Fix&Go automatic não pode garantir a
devida vedação, porque o pneu está muito
danificado. Dirigir-se à Rede de Assistência
Fiat.
144) É absolutamente obrigatório
comunicar que o pneu foi reparado com o
Fix&Go automatic. Entregar o folheto
informativo ao pessoal que deverá
manusear o pneu tratado com o Fix&Go
automatic.
145) Em caso de danos na jante da roda
(deformação do canal a ponto de provocar
a perda de ar), não é possível proceder à
reparação. Evitar retirar corpos estranhos
(parafusos ou pregos) penetrados no pneu.
146) Não accionar o compressor por um
tempo superior a 20 minutos consecutivos.
Perigo de sobreaquecimento. O Fix&Go
automatic não é adequado para uma
reparação definitiva, o que significa que os
pneus reparados apenas devem ser
utilizados temporariamente.
147) A garrafa contém glicol etileno e látex:
pode provocar uma reacção alérgica.
Perigoso se ingerido. Irritante para
os olhos. Pode provocar uma
sensibilização por inalação e contacto.
Evitar o contacto com os olhos, com
a pele e com o vestuário. Em caso de
contacto, lavar imediata e abundantemente
com água. Em caso de ingestão, não
provocar o vómito, lavar a boca e beber
muita água, consultar imediatamente
um médico. Manter longe do alcance das
crianças. O produto não deve ser utilizado
por pessoas que sofram de asma. Não
inalar os vapores durante as operações de
inserção e aspiração. Caso se manifestem
reações alérgicas, consultar imediatamente
um médico. Conservar a garrafa no
respectivo compartimento, longe de fontes
de calor. O líquido vedante está sujeito a
prazo de validade. Substituir a garrafa
contendo líquido com prazo de validade
excedido.
AVISO
3) Não dispersar no ambiente a garrafa e o
líquido vedante. Eliminar conforme
previsto pelas normas nacionais e locais.
AVISO
54) Em caso de furo, provocado por
corpos estranhos, é possível reparar os
pneus que tenham sofrido lesões até um
diâmetro máximo de 4 mm da banda
de rodagem e na parte posterior do pneu.
153
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 154
ARRANQUE DE
EMERGÊNCIA
55)
Em caso de bateria descarregada, é
possível efectuar um arranque de
emergência utilizando cabos e a bateria
de um outro veículo ou servindo-se de
uma bateria auxiliar. Em todos os
casos, a bateria utilizada deve
ter capacidade igual ou pouco superior
em relação à descarregada.
AVISOS
Não utilizar uma bateria auxiliar ou
qualquer outra fonte de alimentação
externa com uma tensão superior
a 12V: poderiam danificar-se a bateria,
o motor de arranque, o alternador ou
o sistema eléctrico do veículo.
Não tentar o arranque de emergência
se a bateria estiver congelada. A
bateria poderia romper-se ou explodir!
ARRANQUE COM
BATERIA AUXILIAR
A bateria do veículo está localizada no
vão do motor, atrás do grupo óptico
esquerdo.
148) 149) 150) 151)
154
ATENÇÃO O terminal positivo (+) da
bateria está protegido por um elemento
de protecção. Levantá-lo para aceder
ao terminal.
Proceder do seguinte modo:
❒ accionar o travão de
estacionamento, deslocar a alavanca P
(Estacionamento), para versões
equipadas com caixa automática, ou
para ponto morto, para versões
equipadas com caixa manual e, de
seguida, colocar o dispositivo de
arranque na posição STOP;
❒ desligar todos os outros acessórios
eléctricos presentes no veículo;
❒ se se utilizar a bateria de outro
veículo, estacionar este último
ao alcance dos cabos utilizados para a
ligação, accionar o travão de
estacionamento e certificar-se de que a
ignição está desligada.
ATENÇÃO Se efectuado de modo
incorrecto, o procedimento de seguida
descrito pode provocar graves lesões
a pessoas ou danificar o sistema de
recarga de um ou de ambos os
veículos. Seguir escrupulosamente as
indicações fornecidas de seguida.
Ligação dos cabos
56)
Para efectuar o arranque de
emergência, proceder como indicado a
seguirfig. 129:
❒ ligar uma extremidade do cabo
usado para o positivo (+) ao terminal
positivo (+) do veículo com a bateria
descarregada;
❒ ligar uma extremidade do cabo
usado para o positivo (+) ao terminal
positivo (+) do veículo com a bateria
auxiliar;
❒ ligar uma extremidade do cabo
usado para o negativo (–) ao terminal
negativo (–) da bateria auxiliar;
129
F1B0217C
12-12-2014 12:51 Pagina 155
❒ ligar a extremidade oposta do cabo
usado para o negativo (–) a uma massa
do motor (uma parte em metal do
motor ou da caixa de velocidades com
a bateria descarregada) longe da
bateria e do sistema de injecção de
combustível;
❒ ligar o motor do veículo com bateria
auxiliar, deixando-o rodar alguns
minutos no mínimo. De seguida, ligar o
motor do veículo com a bateria
descarregada.
Desactivação dos cabos
Uma vez ligado o motor, retirar os
cabos, seguindo a ordem inversa
relativamente à acima descrita.
Se depois de algumas tentativas o
motor não ligar, não insistir inutilmente,
mas contactar a Rede de Assistência
Fiat.
Caso seja necessário recorrer
frequentemente ao arranque de
emergência, mandar verificar a bateria
e o sistema de recarga do veículo da
Rede de Assistência Fiat.
ATENÇÃO Eventuais acessórios (por
ex. telemóveis, etc.) ligados às
tomadas de corrente do veículo
absorvem corrente mesmo que não
sejam utilizados. Se deixados ligados
demasiado tempo com o motor
parado, podem descarregar a bateria,
com consequente redução da duração
desta última e/ou impossibilidade de
ligar o motor.
150) Retirar qualquer objecto metálico (por
ex. anéis, relógios, pulseiras), que poderia
provocar um contacto eléctrico acidental
e provocar graves lesões.
151) As baterias contêm ácido que pode
queimar a pele ou os olhos. As baterias
geram hidrogénio, facilmente inflamável e
explosivo. Assim, não aproximar chamas
ou dispositivos que possam provocar
faíscas.
AVISO
AVISO
148) Antes de abrir o capot do motor,
certificar-se de que o veículo está parado e
que a chave de ignição está na posição
STOP. Respeitar o indicado na chapa
aplicada sob o capot do motor. Quando se
encontrarem outras pessoas no veículo,
aconselha-se extrair sempre a chave.
O veículo deve ser abandonado sempre
depois de ter extraído a chave ou de a ter
rodado para a posição STOP. Durante
as operações de abastecimento de
combustível, certificar-se de que o veículo
está parado (chave rodada para a posição
STOP).
55) Evitar absolutamente a utilização de
um carregador de baterias rápido para
o arranque de emergência: os sistemas
electrónicos e as centralinas de ignição e
alimentação do motor poderiam ficar
danificados.
56) Não ligar o cabo ao terminal negativo
(–) da bateria descarregada. A faísca
resultante poderia causar a explosão da
bateria e provocar lesões graves. Utilizar
exclusivamente o ponto de massa
específico; não utilizar qualquer outra parte
metálica exposta.
149) Não se aproximar demasiado da
ventoinha de arrefecimento do radiador: o
electroventilador pode começar a
funcionar, perigo de lesões. Cuidado com
os cachecóis, gravatas e peças de
vestuário não aderentes: poderão ser
arrastadas pelos órgãos em movimento.
155
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 156
SISTEMA DE
BLOQUEIO DO
COMBUSTÍVEL
DESCRIÇÃO
Intervém em caso de choque
provocando:
❒ a interrupção da alimentação de
combustível com consequente
paragem do motor;
❒ o desbloqueio automático das
portas;
❒ o acendimento das luzes internas;
❒ a desactivação da ventilação do
climatizador;
❒ acendimento das luzes de
emergência (para desactivar as luzes,
pressionar o botão situado no painel de
instrumentos).
Em algumas versões, a intervenção do
sistema é assinalada pela visualização
de uma mensagem no ecrã. Do mesmo
modo, uma mensagem específica no
display avisa o condutor caso a
funcionalidade do sistema fique
comprometida.
ATENÇÃO Inspeccionar
cuidadosamente o veículo para se
certificar de que não existem fugas de
combustível, por exemplo no vão do
motor, sob o veículo ou na proximidade
da zona do depósito. Depois da
colisão, deslocar o dispositivo de
arranque para a posição STOP para
não descarregar a bateria.
RESET DO SISTEMA DE
BLOQUEIO DO
COMBUSTÍVEL
Para restabelecer o correcto
funcionamento do veículo, efectuar o
seguinte procedimento (este
procedimento deve ser iniciado e
concluído em menos de 1 minuto):
152)
Acções a desenvolver
Com a alavanca dos indicadores de
direcção na posição neutra, colocar o
dispositivo de arranque na posição STOP.
Deslocar o dispositivo de arranque para a
posição MAR
Activar o indicador de direcção para a direita
Activar o indicador de direcção para a
esquerda
Activar o indicador de direcção para a direita
Activar o indicador de direcção para a
esquerda
156
Acções a desenvolver
Desactivar o indicador de direcção para a
esquerda
Deslocar o dispositivo de arranque em
STOP
Deslocar o dispositivo de arranque para a
posição MAR
AVISO
152) Depois do impacto, caso se sinta o
cheiro a combustível ou se verifiquem
fugas no sistema de alimentação, não
reactivar o sistema para evitar riscos de
incêndio.
12-12-2014 12:51 Pagina 157
DESBLOQUEIO DA
ALAVANCA DA CAIXA
AUTOMÁTICA
Em caso de avaria, para deslocar a
alavanca da caixa da posição P
(Estacionamento). proceder do
seguinte modo:
❒ parar o motor;
❒ acionar o travão de estacionamento
elétrico;
❒ actuando com cuidado no ponto
indicado pela seta, remover a moldura
A fig. 130 (com fole) levantando-a
(ver também fig. 131
130
F1B0028C
❒ premir a fundo o pedal do travão e
mantê-lo premido;
❒ inserir perpendicularmente a chave
de parafusos, fornecida, no furo B
fig. 132 e actuar na alavanca de
desbloqueio;
EXTRACÇÃO DE
EMERGÊNCIA DA CHAVE
DE IGNIÇÃO
57)
131
F1B0055C
132
F1B0056C
❒ colocar a alavanca das mudanças na
posição N (Ponto-morto);
❒ voltar a montar corretamente o painel
e o fole da alavanca das mudanças;
❒ ligar o motor.
A chave de ignição (para versões com
chave mecânica) só é extraível com
a alavanca das mudanças na posição P
(Estacionamento).
Se a bateria do veículo estiver
descarregada, a chave de ignição, se
inserida, permanece bloqueada na
respectiva sede.
Para extrair mecanicamente a chave,
proceder do seguinte modo:
❒ parar o veículo em condições de
segurança, engatar uma mudança e
accionar o travão de estacionamento
eléctrico;
❒ utilizando a chave A fig. 133
fornecida (situada no interior da caixa
com a documentação de bordo),
desapertar os parafusos de fixação B
fig. 134 do revestimento inferior C;
133
F1B0022C
157
EM EMERGÊNCIA
12-12-2014 12:51 Pagina 158
REBOQUE DO
VEÍCULO
ENGATE DO ANEL DE
REBOQUE
153) 154) 155)
O anel de reboque, fornecido, está
situado na caixa de ferramentas
presente no interior da bagageira.
134
Dianteira
F1B0143C
❒ remover o revestimento inferior C da
coluna de direcção, desprendendo-o
da sede;
❒ com uma mão, puxar para baixo a
lingueta D fig. 135 e, com a outra,
extrair a chave, retirando-a para fora;
❒ uma vez extraída a chave, voltar
a montar o revestimento inferior C fig.
134, certificando-se do seu correcto
bloqueio e apertar a fundo os
parafusos de fixação B.
Proceder do seguinte modo:
❒ actuando no ponto indicado pela
seta, desengatar o tampão A fig. 136;
❒ recuperar o anel de reboque B e
apertá-lo a fundo no perno roscado
anterior.
135
F1B0222C
AVISO
57) É aconselhável mandar efectuar o
procedimento de remontagem junto da
Rede de Assistência Fiat. Caso se
pretenda proceder de modo autónomo,
prestar particular atenção ao correcto
acoplamento das molas de engate. Caso
contrário, pode verificar-se ruído devido
à fixação incorrecta do revestimento
inferior com o superior.
158
136
F1B0196C
Traseira
Proceder do seguinte modo:
❒ actuando no ponto indicado pela
seta, desengatar o tampão A fig. 137;
❒ recuperar o anel de reboque B e
apertá-lo a fundo no perno roscado
posterior.
12-12-2014 12:51 Pagina 159
137
F1B0197C
AVISO
153) Para versões equipadas com chave
mecânica, antes de iniciar o reboque,
rodar a chave de ignição para a posição
MAR e, de seguida, para STOP, sem a
extrair. Retirando a chave activa-se
automaticamente o bloqueio da direcção,
não sendo possível virar as rodas.
Certificar-se também de que a caixa de
velocidades está posicionada em ponto
morto (para versões equipadas com caixa
automática, certificar-se de que a alavanca
das mudanças está na posição N). Para
versões com chave electrónica, deslocar o
dispositivo de arranque para MAR e, de
seguida, para STOP, sem abrir a porta.
154) Durante o reboque, lembrar-se que,
não tendo a ajuda do servofreio e da
direcção assistida electromecânica para
travar é necessário exercer mais força
no pedal e para virar é necessário uma
acção mais enérgica no volante. Não
utilizar cabos flexíveis para efectuar
o reboque e evitar os esticões. Durante as
operações de reboque, certificar-se de
que a fixação da junta no veículo não
danifique os componentes em contacto.
Ao rebocar o veículo, é obrigatório
respeitar as normas específicas de
circulação rodoviária, relativas tanto ao
dispositivo de reboque como ao
comportamento a ter na estrada. Durante
o reboque do veículo, não ligar o motor.
Antes de apertar o anel, limpar
cuidadosamente a sede roscada. Antes de
iniciar o reboque, certificar-se também de
que se apertou a fundo o anel no
respectivo alojamento.
155) Os ganchos de reboque anterior e
posterior devem ser utilizados unicamente
para operações de socorro no piso da
estrada. É permitido o reboque em troços
breves com a utilização de um dispositivo
específico em conformidade com o código
da estrada (barra rígida), movimentação
do veículo no piso da estrada como
preparação para o reboque ou o
transporte com reboque. Os ganchos NÃO
DEVEM ser utilizados para operações de
recuperação do veículo fora do piso da
estrada ou na presença de obstáculos
e/ou para operações de reboque com
cabos ou outros dispositivos não rígidos.
Respeitando as condições acima
mencionadas, o reboque deve ocorrer com
os dois veículos (o que reboca e o
rebocado) o mais possível alinhados no
mesmo eixo mediano.
159
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 160
160
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
Uma correcta manutenção permite
manter as prestações do veículo ao
longo do tempo, reduzir os custos de
funcionamento e proteger a eficiência
dos sistemas de segurança.
Neste capítulo, explica-se como.
MANUTENÇÃO PROGRAMADA .....161
COMPARTIMENTO DO MOTOR .....174
RECARGA DA BATERIA..................179
PROCEDIMENTOS DE
MANUTENÇÃO...............................180
ELEVAÇÃO DO VEÍCULO................184
RODAS E PNEUS ...........................184
CARROÇARIA.................................185
INTERIORES ...................................187
12-12-2014 12:51 Pagina 161
MANUTENÇÃO
PROGRAMADA
Uma correcta manutenção é
determinante para garantir ao veículo
uma longa duração em condições
ideais.
Por isso, a Fiat definiu uma série de
controlos e de intervenções de
manutenção em intervalos
quilométricos e, para versões/
mercados, onde previsto, temporais
pré-estabelecidos, como descrito
no Plano de Manutenção Programada.
Independentemente do acima descrito,
é, no entanto, sempre necessário ter
em atenção as indicações fornecidas
no Plano de Manutenção Programada
(por ex. verificar periodicamente o
nível dos líquidos, a pressão dos
pneus, etc...).
O serviço de Manutenção Programada
é efetuado pela Rede de Assistência
Fiat, com tempos ou quilómetros/
milhas pré-fixados. Se, durante a
realização de cada intervenção, para
além das operações previstas, se
apresentar a necessidade de outras
substituições ou reparações, as
mesmas só poderão ser efectuadas
com o explícito acordo do Cliente.
Utilizando frequentemente o veículo
para o reboque de atrelados, reduzir o
intervalo entre uma manutenção
programada e a outra.
AVISOS
Os cupões de Manutenção
Programada são prescritos pelo
Construtor. A não execução dos
mesmos pode comportar a anulação
da garantia.
É aconselhável sinalizar à Rede de
Assistência Fiat eventuais pequenas
anomalias de funcionamento, sem
esperar pela execução do próximo
cupão.
161
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 162
PLANO DE MANUTENÇÃO PROGRAMADA (versões 1.4 Turbo Multi Air)
Os controlos indicados no Plano de Manutenção Programada, uma vez atingidos os 120.000 km/8 anos, devem ser repetidos
ciclicamente a retomar do primeiro intervalo, respeitando, assim, os mesmos intervalos anteriormente efectuados.
Milhares de quilómetros
15
30
45
60
75
90
105
120
135
150
Anos
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Controlo das condições/desgaste dos pneus e eventual
regulação da pressão; controlo do intervalo de recarga do
kit de reparação rápida dos pneus Fix&Go (onde presente)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo do funcionamento do sistema de iluminação
(faróis, indicadores de direcção, emergência, vão da
bagageira, habitáculo, vão porta-objectos, luzes
avisadoras do quadro de instrumentos, etc.)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo e eventual reposição do nível dos líquidos
(refrigeração do motor, hidráulica dos travões/
embraiagem, lava-vidros, bateria, etc.)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Verificação das emissões/fumos dos gases de escape
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo, mediante tomada de diagnóstico, da
funcionalidade dos sistemas de controlo do motor,
emissões e, para versões/mercados onde previsto,
degradação do óleo do motor
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições e integridade: exterior da
carroçaria, proteção inferior da carroçaria, troços rígidos e
flexíveis das tubagens (escape, alimentação do
combustível e travões), elementos de borracha (foles,
tubos, casquilhos, etc.)
Controlo do posicionamento/desgaste das escovas do
limpa pára-brisas e do limpa-óculo posterior
162
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
12-12-2014 12:51 Pagina 163
Milhares de quilómetros
15
30
45
60
75
90
105
120
135
150
Anos
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Controlo do funcionamento do sistema limpa/lava-vidros e
eventual regulação dos pulverizadores
●
Controlo do estado de limpeza dos fechos do capot do
motor e da tampa da bagageira, limpeza e lubrificação
das alavancas.
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições e desgaste das placas dos
travões de disco anteriores e funcionamento do
sinalizador de desgaste das mesmas
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições e desgaste das placas dos
travões de disco posteriores e funcionamento do
sinalizador de desgaste das mesmas
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições da(s) correia(s) de comando
dos acessórios (versões sem tensor automático)
Controlo do tensionamento da correia de comando de
acessórios (versões sem tensor automático) (ou a cada 2
anos)
●
●
Verificação visual das condições da correia dentada de
comando da distribuição
Mudança do óleo do motor e filtro do óleo (1)
●
●
●
●
●
●
●
(1) No caso de o veículo ser utilizado com uma quilometragem anual inferior a 10.000km, é necessário substituir o óleo do motor e o filtro anualmente.
163
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 164
164
Milhares de quilómetros
15
30
45
60
75
90
105
120
135
150
Anos
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
●
●
●
●
●
Substituição do cartucho do filtro de ar (4)
●
●
●
●
●
Substituição do líquido dos travões
●
●
●
●
●
Substituição das velas de ignição (2)
Substituição da(s) correia(s) de comando dos acessórios
(3)
Substituição da correia dentada de comando da
distribuição (3)
Substituição do filtro do habitáculo (4) (O) (●)
O
●
O
●
O
●
O
●
O
(2) Para as versões 1.4 Turbo Multi Air, a fim de garantir o correcto funcionamento e evitar danos graves no motor, é fundamental: utilizar exclusivamente velas
especificamente certificadas para estes motores, do mesmo tipo e da mesma marca (ver parágrafo "Motor" no capítulo "Dados técnicos"); respeitar
rigorosamente o intervalo de substituição das velas previsto no Plano de Manutenção Programada. Para a substituição das velas, é aconselhável dirigir-se à
Rede de Assistência Fiat.
(3) Zonas sem poeira: quilometragem máxima aconselhada 120.000km. Independentemente da quilometragem, a correia deve ser substituída a cada 6 anos.
Zonas com poeira e/ou utilização severa (climas frios, utilização urbana, longas permanências em ralenti): quilometragem máxima aconselhada 60.000km.
Independentemente da quilometragem, a correia deve ser substituída a cada 4 anos.
(4) Em caso de utilização do veículo em zonas com poeira, substituir o filtro a cada 15.000km.
(O) Intervenções recomendadas
(●) Intervenções obrigatórias
●
12-12-2014 12:51 Pagina 165
PLANO DE MANUTENÇÃO PROGRAMADA (versões 1.6 E.Torq)
Os controlos indicados no Plano de Manutenção Programada, uma vez atingidos os 120.000 km/8 anos, devem ser repetidos
ciclicamente a retomar do primeiro intervalo, respeitando, assim, os mesmos intervalos anteriormente efectuados.
Milhares de quilómetros
15
30
45
60
75
90
105
120
135
150
Anos
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Controlo das condições/desgaste dos pneus e eventual
regulação da pressão; controlo do intervalo de recarga do
kit de reparação rápida dos pneus Fix&Go (onde presente)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo do funcionamento do sistema de iluminação
(faróis, indicadores de direcção, emergência, vão da
bagageira, habitáculo, vão porta-objectos, luzes
avisadoras do quadro de instrumentos, etc.)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo e eventual reposição do nível dos líquidos
(refrigeração do motor, hidráulica dos travões/
embraiagem, lava-vidros, bateria, etc.)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Verificação das emissões/fumos dos gases de escape
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo, mediante tomada de diagnóstico, da
funcionalidade dos sistemas de controlo do motor,
emissões e, para versões/mercados onde previsto,
degradação do óleo do motor
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições e integridade: exterior da
carroçaria, proteção inferior da carroçaria, troços rígidos e
flexíveis das tubagens (escape, alimentação do
combustível e travões), elementos de borracha (foles,
tubos, casquilhos, etc.)
Controlo do posicionamento/desgaste das escovas do
limpa pára-brisas e do limpa-óculo posterior
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
165
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 166
Milhares de quilómetros
15
30
45
60
75
90
105
120
135
150
Anos
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Controlo do funcionamento do sistema limpa/lava-vidros e
eventual regulação dos pulverizadores
●
Controlo do estado de limpeza dos fechos do capot do
motor e da tampa da bagageira, limpeza e lubrificação
das alavancas.
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições e desgaste das placas dos
travões de disco anteriores e funcionamento do
sinalizador de desgaste das mesmas
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições e desgaste das placas dos
travões de disco posteriores e funcionamento do
sinalizador de desgaste das mesmas
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições da(s) correia(s) de comando
dos acessórios (versões sem tensor automático)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Verificação da tensão da correia de comando dos
acessórios (versões sem tensor automático)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Mudança do óleo do motor e do filtro do óleo
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Substituição das velas de ignição
●
●
Substituição do cartucho do filtro de ar (1)
●
●
●
●
●
●
●
Substituição da correia(s) de comando dos acessórios
●
(1 ) Em caso de utilização do veículo em zonas com poeira, substituir o filtro a cada 15.000km.
166
●
●
12-12-2014 12:51 Pagina 167
Milhares de quilómetros
15
30
45
60
75
90
105
120
135
150
Anos
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
●
Substituição do líquido dos travões
Substituição do filtro do habitáculo (1) (O) (●)
O
●
●
O
●
●
O
●
●
O
●
●
O
●
(1) Em caso de utilização do veículo em zonas com poeira, substituir o filtro a cada 15.000km.
(O) Intervenções recomendadas
(●) Intervenções obrigatórias
167
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 168
168
PLANO DE MANUTENÇÃO PROGRAMADA (versões 1.6 Multijet e 2.0 Multijet)
Os controlos indicados no Plano de Manutenção Programada, uma vez atingidos os 120.000 km/6 anos, devem ser repetidos
ciclicamente a retomar desde o primeiro intervalo, respeitando, assim, os mesmos intervalos anteriormente efetuados.
Milhares de quilómetros
20
40
60
80
100
120
140
160
180
200
Anos
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Controlo das condições/desgaste dos pneus e eventual
regulação da pressão; controlo do intervalo de recarga do
kit de reparação rápida dos pneus Fix&Go (onde presente)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo do funcionamento do sistema de iluminação
(faróis, indicadores de direcção, emergência, vão da
bagageira, habitáculo, vão porta-objectos, luzes
avisadoras do quadro de instrumentos, etc.)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo e eventual reposição do nível dos líquidos
(refrigeração do motor, hidráulica dos travões/
embraiagem, lava-vidros, bateria, etc.)
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Verificação das emissões/fumos dos gases de escape
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo, mediante tomada de diagnóstico, a
funcionalidade dos sistemas de alimentação/controlo do
motor, emissões e, para versões/mercados onde previsto,
a degradação do óleo do motor
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições e integridade: exterior da
carroçaria, proteção inferior da carroçaria, troços rígidos e
flexíveis das tubagens (escape, alimentação do
combustível e travões), elementos de borracha (foles,
tubos, casquilhos, etc.)
●
●
●
●
●
Controlo do posicionamento/desgaste das escovas do
limpa pára-brisas e do limpa-óculo posterior
●
●
●
●
●
12-12-2014 12:51 Pagina 169
Milhares de quilómetros
20
40
60
80
100
120
140
160
180
200
Anos
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Controlo do funcionamento do sistema limpa/lava-vidros e
eventual regulação dos pulverizadores
●
Controlo do estado de limpeza dos fechos do capot do
motor e da tampa da bagageira, limpeza e lubrificação
das alavancas.
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições e desgaste das placas dos
travões de disco anteriores e funcionamento do
sinalizador de desgaste das mesmas
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições e desgaste das placas dos
travões de disco posteriores e funcionamento do
sinalizador de desgaste das mesmas
●
●
●
●
●
●
●
●
●
●
Controlo visual das condições da(s) correia(s) de comando
dos acessórios (versões sem tensor automático)
●
Verificação da tensão da correia de comando dos
acessórios (versões sem tensor automático)
●
●
Verificação visual das condições da correia dentada de
comando da distribuição
●
●
Verificação do nível do óleo do grupo de reenvio da
transmissão do movimento (PTU) (versões 4x4)
●
●
Verificação do nível do óleo do diferencial traseiro (versões
4x4)
●
●
169
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 170
Milhares de quilómetros
20
40
60
80
100
120
140
160
180
200
Anos
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Substituição do óleo do motor e do filtro do óleo (versões
com DPF) (2)
Substituição da(s) correia(s) de comando dos acessórios
(3)
Substituição da correia dentada de comando da
distribuição (3)
●
Substituição do cartucho do filtro de combustível (4)
●
●
Substituição do cartucho do filtro de ar (5)
●
●
●
●
●
Substituição do líquido dos travões (ou a cada 2 anos)
●
●
●
●
●
Substituição do filtro do habitáculo (5) (O) (●)
O
●
O
●
O
●
O
●
O
●
(2) O intervalo efectivo de substituição do óleo e do filtro do óleo do motor depende da condição de utilização do veículo e é assinalado através de uma luz
avisadora ou mensagem no quadro de instrumentos. Não deve, em todo o caso, exceder os 2 anos. Se o veículo for utilizado principalmente em percursos
urbanos, é necessário substituir o óleo do motor e o filtro anualmente.
(3) Zonas sem poeira: quilometragem máxima aconselhada 120.000km. Independentemente da quilometragem, a correia deve ser substituída a cada 6 anos.
Zonas poeirentas e/ou utilização severa (climas frios, utilização urbana, longas permanências ao ralenti): quilometragem máxima aconselhada 60.000 km.
Independentemente da quilometragem, a correia deve ser substituída a cada 4 anos.
(4) Em caso de abastecimento do veículo com combustível de qualidade inferior à Especificação Europeia prevista, recomenda-se a substituição deste filtro a cada
20.000km
(5) Em caso de utilização do veículo em zonas com poeira, substituir o filtro a cada 20.000km.
(O) Intervenções recomendadas
(●) Intervenções obrigatórias
170
12-12-2014 12:51 Pagina 171
VERIFICAÇÕES
PERIÓDICAS
A cada 1.000 km ou antes de longas
viagens, verificar e, se necessário,
repor:
❒ o nível do líquido de refrigeração do
motor;
❒ o nível do líquido dos travões;
❒ o nível do líquido lava-vidros;
❒ pressão e condições dos pneus;
❒ o funcionamento do sistema de
iluminação (faróis, indicadores de
mudança de direcção, emergência,
etc.);
❒ funcionamento do sistema
limpa/lava-vidros e posicionamento/
desgaste das escovas limpa-vidro/
óculo posterior.
A cada 3.000 km, verificar e, se
necessário, restabelecer: o nível de
óleo do motor.
UTILIZAÇÃO SEVERA DO
VEÍCULO
Caso o veículo seja utilizado
predominantemente numa das
seguintes condições:
❒ reboque de atrelado ou caravana;
❒ estradas poeirentas;
❒ percursos breves (menos de 7-8 Km)
e repetidos e com temperatura
externa abaixo de zero;
❒ motor que gira frequentemente ao
ralenti ou longos percursos a baixa
velocidade ou em caso de longa
inatividade;
é necessário efectuar as seguintes
verificações com mais frequência do
que a indicada no Plano de
Manutenção Programada:
❒ controlo das condições e desgaste
das placas dos travões de disco
anteriores;
❒ controlo do estado de limpeza das
fechaduras do capot do motor e da
tampa da mala, limpeza e lubrificação
das alavancas;
❒ controlo visual das condições: motor,
caixa de velocidades, transmissão,
troços rígidos e flexíveis das tubagens
(escape/alimentação de combustível/
travões) elementos de borracha
(foles/mangas/casquilhos, etc.);
❒ controlo do estado de carga e nível
do líquido da bateria (eletrólito);
❒ controlo visual das condições das
correias de comando dos acessórios;
❒ controlo e eventual substituição
do óleo do motor e do filtro do óleo;
❒ controlo e eventual substituição
do filtro anti-pólen;
❒ controlo e eventual substituição do
filtro do ar.
Nas versões equipadas com caixa
automática AT9, substituir o óleo e o
filtro do óleo da caixa a cada 90.000
quilómetros ou de 2 em 2 anos; se se
utilizar o veículo numa das seguintes
condições: condução em cidade,
trajectos breves e repetidos (menos de
7 - 8 km) ou reboque frequente de
atrelados ou roulottes.
171
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 172
COMPARTIMENTO DO MOTOR
.
VERIFICAÇÃO DOS NÍVEIS
156) 157)
58)
.
Versões 1.4 Turbo Multi Air
138
F1B0171C
A. Vareta de controlo do nível do óleo motor – B. Tampão / Abastecimento do óleo do motor – C. Líquido de refrigeração do motor – D. Líquido do
lava-pára-brisas/lava-óculo posterior – E. Líquido dos travões – F. Bateria
172
12-12-2014 12:51 Pagina 173
Versões 1.6 E.Torq
139
F1B0234C
A. Vareta de controlo do nível do óleo motor – B. Tampão / Abastecimento do óleo do motor – C. Líquido de refrigeração do motor – D. Líquido do
lava-pára-brisas/lava-óculo posterior – E. Líquido dos travões – F. Bateria
173
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 174
Versões 1.6 16V Multijet
140
F1B0172C
A. Vareta de controlo do nível do óleo motor – B. Tampão / Abastecimento do óleo do motor – C. Líquido de refrigeração do motor – D. Líquido do
lava-pára-brisas/lava-óculo posterior – E. Líquido dos travões – F. Bateria
174
12-12-2014 12:51 Pagina 175
Versões 2.0 16V Multijet
141
F1B0173C
A. Vareta de controlo do nível do óleo motor – B. Tampão / Abastecimento do óleo do motor – C. Líquido de refrigeração do motor – D. Líquido do
lava-pára-brisas/lava-óculo posterior – E. Líquido dos travões – F. Bateria
175
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 176
ÓLEO DO MOTOR
158)
59)
O controlo do óleo deve ser efectuado,
com o veículo em terreno plano, alguns
minutos (cerca de 5) após a paragem
do motor.
Certificar-se de que o nível do óleo está
compreendido entre os níveis MÍN e
MÁX na vareta de controlo A .
Se o nível de óleo estiver próximo ou
abaixo da referência MIN, adicionar
óleo através do bocal de enchimento B
até atingir a referência MAX.
Extrair a vareta A de controlo do nível
de óleo do motor, limpá-la com um
pano que não largue pêlo e inseri-la
novamente. Extraí-la uma segunda vez
e certificar-se de que o nível de óleo
do motor está compreendido entre as
marcas MIN e MAX existentes na
própria vareta.
Consumo de óleo do motor
A título indicativo, o consumo máximo
de óleo do motor é de 400 gramas a
cada 1000 km. No primeiro período de
utilização do veículo, o motor está
em fase de rodagem, pelo que o
consumo de óleo do motor só pode ser
considerado estabilizado depois de ter
percorrido os primeiros 5.000 ÷ 6.000
km.
ATENÇÃO Depois de ter adicionado ou
substituído o óleo, antes de verificar o
nível, fazer girar o motor por alguns
segundos e esperar alguns minutos
depois da paragem.
LÍQUIDO DE
REFRIGERAÇÃO DO
MOTOR
159)
61)
Se o nível for insuficiente, desapertar o
tampão do depósito C e deitar o líquido
descrito no capítulo "Dados técnicos".
LÍQUIDO DO
LAVA-PÁRA-BRISAS/
LAVA-ÓCULO POSTERIOR
60)
160) 161)
4)
Se o nível for insuficiente, levantar o
tampão D do depósito e deitar o líquido
descrito no capítulo "Dados técnicos".
176
ATENÇÃO Com líquido baixo, o
sistema lava-faróis (onde presente) não
funciona, mesmo que o lava-párabrisas/lava-óculo continue a funcionar.
LÍQUIDO DOS TRAVÕES
162) 163)
62)
Certificar-se de que o líquido está no
nível máximo.
Se o nível do líquido no depósito for
insuficiente, desapertar o tampão E do
depósito e deitar o líquido descrito
no capítulo "Dados técnicos".
ATENÇÃO Limpar cuidadosamente o
tampão do depósito e a superfície
em redor. Ao abrir o tampão, prestar a
máxima atenção, para que não entrem
eventuais sujidades no depósito.
Para as reposições, utilizar, sempre, um
funil com filtro integrado com uma
rede menor ou igual a 0,12 mm.
ATENÇÃO O líquido dos travões
absorve a humidade, portanto, se o
veículo for utilizado predominantemente
em zonas com alta percentagem de
humidade atmosférica, o líquido deve
ser substituído mais vezes do que o
indicado no “Plano de Manutenção
Programada”.
12-12-2014 12:51 Pagina 177
ÓLEO DO SISTEMA DE
ACTUAÇÃO DA CAIXA DE
VELOCIDADES
AUTOMÁTICA
5)
Para o controlo do nível do óleo de
comando da caixa de velocidades,
dirigir-se exclusivamente à Rede de
Assistência Fiat.
BATERIA
164) 165) 166)
63)
6)
A bateria não necessita de
abastecimentos do electrólito com
água destilada.
Um controlo periódico, efectuado pela
Rede de Assistência Fiat, é contudo
necessário para verificar a sua
eficiência.
Substituição da bateria
Em caso de necessidade, substituir a
bateria por outra original com as
mesmas características. Para a
manutenção da bateria, é necessário
seguir as indicações fornecidas pelo
Fabricante da bateria.
CONSELHOS ÚTEIS PARA
PROLONGAR A
DURAÇÃO DA BATERIA
Conselhos úteis para prolongar a
bateria
Para evitar descarregar rapidamente a
bateria e para preservar a
funcionalidade no tempo, seguir
escrupulosamente as seguintes
indicações:
❒ ao estacionar o veículo, certifique-se
que as portas, capot, tampa da
bagageira e portinholas estejam bem
fechados, para evitar que as luzes dos
plafonieres dentro do habitáculo
permaneçam acesas;
❒ apagar as luzes dos plafonieres
internos: de qualquer modo, o veículo
está equipado com um sistema de
desligação automática das luzes
internas;
❒ com o motor desligado, não deixar
dispositivos acesos durante muito
tempo (por ex. auto-rádio, luzes de
emergência, etc.);
❒ antes de qualquer intervenção no
sistema eléctrico, retirar o cabo do pólo
negativo da bateria.
Se, após a aquisição do veículo, se
pretender instalar acessórios eléctricos
que necessitam de alimentação
eléctrica permanente (por ex. alarme,
etc.) ou acessórios que afectem o
balanço eléctrico, contactar a Rede de
Assistência Fiat, cujo pessoal
qualificado avaliará a absorção eléctrica
total.
64)
ATENÇÃO Após uma desactivação da
bateria, a direcção necessita de uma
inicialização que é indicada pelo
acendimento da luz avisadora
no
quadro de instrumentos (ou símbolo no
display). Para executar este
procedimento, basta virar o volante de
uma extremidade à outra ou
simplesmente prosseguir em direcção
rectilínea por uma centena de metros.
ATENÇÃO A bateria mantida por muito
tempo em estado de carga inferior a
50% sofre danos por sulfatação,
reduzindo a capacidade e a aptidão ao
arranque. Além disso, fica mais sujeita
à possibilidade de congelamento (pode
ocorrer a –10°C). Em caso de paragem
prolongada, consultar o parágrafo
"Período prolongado de inactividade do
veículo", no capítulo "Arranque e
condução".
177
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 178
AVISO
156) Nunca fumar durante uma
intervenção no vão do motor: poderão
estar presentes gases e vapores
inflamáveis, com risco de incêndio.
157) Com o motor quente, operar com
muito cuidado no interior do vão do motor:
perigo de queimaduras.
158) No caso de reposição do nível do
óleo do motor, aguardar que o motor
arrefeça antes de actuar no tampão de
abastecimento, especialmente para
veículos com tampão de alumínio (onde
presente). ATENÇÃO: perigo de
queimaduras!
159) O sistema de arrefecimento está
pressurizado. Caso seja necessário,
substituir o tampão por outro original, caso
contrário a eficiência do sistema pode
ficar comprometida. Com motor quente,
não tirar o tampão do depósito: perigo de
queimaduras.
160) Não viajar com o depósito do lava
pára-brisas vazio: a acção do lava
pára-brisas é fundamental para melhorar a
visibilidade. O funcionamento repetido
do sistema na ausência de líquido pode
danificar ou deteriorar rapidamente
algumas partes do sistema.
161) Alguns aditivos comerciais do líquido
lava pára-brisas são inflamáveis: o vão
do motor contém partes quentes que, em
contacto, podem provocar um incêndio.
178
162) O líquido dos travões é venenoso e
altamente corrosivo. Em caso de contacto
acidental, lavar imediatamente as partes
afetadas com água e sabão neutro, em
seguida, passar por água abundante. Em
caso de ingestão, consultar imediatamente
o médico.
, presente no contentor,
163) O símbolo
identifica os líquidos dos travões de tipo
sintético, distinguindo-o do líquido de tipo
mineral. Utilizar líquidos do tipo mineral
danifica irremediavelmente as guarnições
especiais de borracha do sistema de
travagem.
164) O líquido contido na bateria é
venenoso e corrosivo. Evitar o contacto
com a pele e os olhos. Não se aproxime
da bateria com lume ou possíveis fontes
de faíscas: perigo de explosão e incêndio.
165) O funcionamento com o nível do
líquido demasiado baixo danifica
irreparavelmente a bateria e pode provocar
a sua explosão.
166) Quando se deve operar na bateria ou
nas proximidades, proteger sempre os
olhos com óculos apropriados.
AVISO
58) Atenção, durante os
reabastecimentos, para não confundir os
vários tipos de líquidos: são todos
incompatíveis entre si! Um
reabastecimento com líquido inadequado
poderia danificar gravemente o veículo.
59) O nível de óleo nunca deve ultrapassar
a referência MAX.
60) Não acrescentar óleo com
características diferentes das do óleo já
existente no motor.
61) O sistema de arrefecimento do motor
utiliza o líquido de protecção
anticongelante PARAFLU UP. Para
eventuais atestamentos, utilizar líquido do
mesmo tipo existente no sistema de
arrefecimento. O líquido PARAFLU UP não
pode ser misturado com qualquer outro
tipo de líquido. Caso esta condição se
verifique, não ligar o motor e dirigir-se
à Rede de Assistência Fiat.
62) Evitar que o líquido para travões,
altamente corrosivo, entre em contacto
com as partes pintadas. Caso isso
aconteça, lavar imediatamente com água.
63) Se o veículo tiver que ficar parado
por um período prolongado em condições
de frio intenso, desmontar a bateria e
transportá-la para um lugar aquecido para
evitar o congelamento.
64) Uma montagem incorrecta dos
acessórios eléctricos e electrónicos podem
provocar danos graves no veículo. Se,
após a aquisição do veículo, se pretender
instalar acessórios (por ex. anti-furto,
radiotelefone, etc.), dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat, que saberá sugerir os
dispositivos mais adequados e sobretudo
recomendar sobre a necessidade de
utilizar uma bateria com maior capacidade.
12-12-2014 12:51 Pagina 179
AVISO
4) O óleo do motor usado e o filtro do óleo
substituído contêm substâncias perigosas
para o ambiente. Para a substituição do
óleo e dos filtros, é aconselhável dirigir-se
à Rede de Assistência Fiat.
5) O óleo queimado da caixa de
velocidades contém substâncias perigosas
para o ambiente. Para a substituição do
óleo, é aconselhável dirigir-se à Rede
de Assistência Fiat.
6) As baterias possuem substâncias muito
perigosas para o ambiente. Para a
substituição da bateria, dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat.
RECARGA DA
BATERIA
AVISOS
ATENÇÃO A descrição do
procedimento de recarga da bateria
está indicada unicamente a título
informativo. Para a execução desta
operação, dirigir-se à Rede de
Assistência Fiat.
ATENÇÃO Antes de proceder ao corte
da alimentação eléctrica da bateria,
aguardar pelo menos um minuto a
partir do posicionamento do dispositivo
de arranque em STOP e a partir do
fecho da porta do lado do condutor. No
posterior restabelecimento da
alimentação eléctrica da bateria,
certificar-se de que o dispositivo de
arranque está em STOP e que a porta
do lado do condutor está fechada.
ATENÇÃO Recomenda-se uma recarga
lenta de baixa amperagem, durante
cerca de 24 horas. Uma carga durante
muito tempo pode danificar a bateria.
ATENÇÃO É essencial que os cabos do
sistema eléctrico sejam de novo
ligados correctamente à bateria, ou
seja, o cabo positivo (+) ao terminal
positivo e o cabo negativo (–) o terminal
negativo. Os terminais da bateria estão
assinalados com os símbolos de
terminal positivo (+) e terminal negativo
(–) e estão indicados na tampa da
bateria. Os terminais dos cabos devem
também estar livres de corrosão e
fixados firmemente aos terminais. Se se
utilizar um carregador de baterias de
tipo "rápido" com bateria montada no
veículo, antes de ligar o carregador
de baterias, desligar ambos os cabos
da bateria do veículo. Não utilizar o
carregador de bateria de tipo "rápido"
para fornecer a tensão de arranque.
VERSÕES SEM SISTEMA
START&STOP
Para efectuar a recarga, proceder
como indicado a seguir:
❒ desligar o terminal do pólo negativo
da bateria;
❒ ligar aos pólos da bateria os cabos
do aparelho de recarga, respeitando as
polaridades;
❒ ligar o aparelho de recarga;
❒ terminada a recarga, desligar o
aparelho antes de o desligar da bateria;
❒ ligar o terminal ao pólo negativo da
bateria.
179
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 180
VERSÕES COM SISTEMA
START&STOP
Para efectuar a recarga, proceder
como indicado a seguir:
❒ ligar o cabo positivo (+) do aparelho
de recarga ao pólo positivo da bateria E
e o cabo negativo (–) ao terminal do
sensor D, como na figura;
❒ ligar o aparelho de recarga.
Terminada a recarga, desligar o
aparelho;
❒ depois de desligar o aparelho de
recarga, voltar a ligar o conector A ao
sensor C, como na figura.
PROCEDIMENTOS
DE MANUTENÇÃO
65) 66) 67)
As páginas seguintes contêm as
normas sobre a manutenção
necessária prevista pelo pessoal
técnico que projectou o veículo.
Para além destas indicações de
manutenção especificadas na
manutenção programada regular, estão
presentes outros componentes que
podem necessitar de intervenções ou
substituições durante o ciclo de vida do
veículo.
ÓLEO DO MOTOR
68)
Controlo do nível do óleo do motor
142
F1B0300C
❒ desligar o conector A fig. 142
(através da acção no botão B) do
sensor C de monitorização do estado
da bateria instalado no pólo negativo (–)
D da própria bateria;
180
Para garantir uma correcta lubrificação
do motor, é indispensável que o óleo
seja sempre mantido ao nível prescrito
(consultar o parágrafo "Vão do motor"
neste capítulo).
12-12-2014 12:51 Pagina 181
FILTRO DO AR
167)
Substituição do filtro do ar
Consultar o "Plano de manutenção
programada" para conhecer os
correctos intervalos de manutenção.
Para a substituição, é aconselhável
utilizar uma peça sobresselente original,
especificamente concebida para este
veículo.
MANUTENÇÃO DO
SISTEMA DE AR
CONDICIONADO
69) 70)
Para garantir as melhores prestações
possíveis, o sistema de ar
condicionado deve ser controlado e
submetido a manutenção junto da
Rede de Assistência Fiat no início do
Verão.
VIDROS
Para pára-brisas e óculo posterior
térmico aquecido, prestar atenção,
caso esteja activada a função de
descongelação, à temperatura do vidro
durante as operações de limpeza e
no caso de as crianças poderem entrar
em contacto com a superfície
aquecida. O vidro pode estar quente.
Nunca usar um detergente de tipo
abrasivo para limpar a superfície dos
vidros.
Não usar raspadores ou instrumentos
pontiagudos que possam riscar os
vidros.
Para a limpeza do espelho retrovisor,
pulverizar o produto detergente no
pano que se pretende utilizar para a
limpeza. Não pulverizar o detergente
directamente no vidro.
Eventuais etiquetas podem ser
removidas depois de ter efectuado a
limpeza do vidro com água quente.
LIMPA PÁRA-BRISAS /
LIMPA-ÓCULO
POSTERIOR
Substituição das escovas do
limpa-pára-brisas
Proceder do seguinte modo:
❒ levantar o braço do limpa párabrisas, pressionar a botão A fig. 143 da
mola de engate e extrair a escova do
braço;
❒ montar a nova escova, inserindo a
lingueta na sede especifica do braço e
certificando-se de que está bloqueada;
❒ baixar o braço do limpa-pára-brisas
no pára-brisas.
143
F1B0302C
ATENÇÃO Não accionar o limpa-párabrisas com as escovas levantadas
do pára-brisas.
Substituição da escova do
limpa-óculo posterior
Proceder do seguinte modo:
❒ alargar as duas aletas como
evidenciado pelas setas e rodar a
tampa A fig. 144 para fora;
❒ desapertar a porca B e remover o
braço C do perno central;
❒ alinhar correctamente o novo braço;
❒ apertar a fundo a porca B e, de
seguida, remontar a cobertura A.
ATENÇÃO Não accionar o limpa-óculo
posterior com a escova levantada do
pára-brisas.
181
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 182
Lava-óculo posterior
O jacto do lava-óculo posterior é fixo. O
bico pulverizador está situado ao lado
do terceiro Stop.
SISTEMA DE ESCAPE
168) 169)
144
F1B0303C
Lava-pára-brisas
Os jactos do lava vidro são fixos. Se
não sair nenhum jacto, verificar em
primeiro lugar se está presente líquido
no depósito do lava pára-brisas (ver
parágrafo “Vão do motor” neste
capítulo). De qualquer forma, utilizar
apenas o líquido prescrito; não usar
apenas água.
Em seguida, certificar-se de que os
furos de saída não estão entupidos; se
necessário, limpá-los utilizando um
alfinete.
ATENÇÃO Nas versões equipadas com
tecto de abrir, antes de accionar os
jactos do lava-vidros, certificar-se de
que o tecto está fechado.
182
71)
Uma manutenção adequada do
sistema de escape do motor constitui a
melhor protecção contra infiltrações
de monóxido de carbono no
habitáculo.
CAIXA AUTOMÁTICA
72)
Utilizar unicamente um óleo da caixa de
velocidades com as mesmas
características indicadas na tabeça
"Líquidos e lubrificantes" (consultar o
capítulo "Dados técnicos").
AVISO
167) O sistema de introdução de ar (filtro
de ar, tubagens de borracha, etc.) pode
desempenhar uma função de protecção
em caso de retornos de chama do motor.
NÃO REMOVER este sistema a não ser
para poder proceder a intervenções de
reparação ou de manutenção. Antes
de ligar o motor, certificar-se de que o
sistema nao está desmontado: a
inobservância desta precaução pode
provocar graves lesões.
168) As emissões do escape são muito
perigosas e podem ser letais. De facto,
contêm monóxido de carbono, um gás
incolor e inodoro que, se inalado, pode
provocar desmaios e envenenamentos.
169) O sistema de escape pode atingir
elevadas temperaturas e pode provocar
um incêndio caso se estacione o veículo
sobre material inflamável. Também erva ou
folhas secas poodem incendiar-se se
entrarem em contacto com o sistema de
escape. Evitar estacionar o veículo ou
utilizá-lo onde o sistema de escape possa
entrar em contacto com material
inflamável.
12-12-2014 12:51 Pagina 183
AVISO
65) É aconselhável confiar a manutenção
do veículo à Rede de Assistência Fiat. Para
efectuar pessoalmente as operações
periódicas e as pequenas intervenções de
manutenção no veículo, é aconselhável
utilizar equipamento adequado, peças
sobresselentes originais e os líquidos
necessários. Não efectuar qualquer tipo de
intervenção se não se possuir a
experiência necessária.
66) A manutenção errada do veículo ou a
não execução de intervenções e
reparações (quando necessárias) podem
comportar reparações mais dispendiosas,
danos em outros componentes ou um
impacto negativo no desempenho do
veículo. Mandar examinar imediatamente
eventuais anomalias de funcionamento
na Rede de Assistência Fiat.
67) O veículo está equipado com líquidos
optimizados para proteger o seu
desempenho, duração e prolongar os seus
intervalos de manutenção. Não utilizar
substâncias químicas para lavar estes
componentes, uma vez que podem
danificar o motor, a caixa de velocidades
ou o sistema de climatização. Estes danos
não estão cobertos pela garantia do
veículo. Se for necessário efectuar uma
lavagem devido à avaria de um
componente, utilizar exclusivamente o
líquido específico para tal procedimento.
68) Uma quantidade excessiva ou
insuficiente de óleo no interior do bloco é
extremamente prejudicial para o motor.
Prestar atenção para manter um nível
adequado.
69) Solicitar a utilização exclusiva de
refrigerantes e lubrificantes para
compressor aprovados e adequados ao
específico sistema de ar condicionado do
veículo. Alguns refrigerantes não
aprovados são inflamáveis e poderiam
explodir, com o risco de lesões. A
utilização de refrigerantes ou lubrificantes
não aprovados pode ainda comprometer a
eficiência do sistema, tornando
necessárias reparações dispendiosas.
70) O sistema do ar condicionado contém
refrigerante a alta pressão: para evitar
danos em pessoas ou no sistema, o
eventual acréscimo de refrigerante ou
qualquer reparação que exija a
desactivação das tubagens deve ser
efectuado pela Rede de Assistência Fiat.
71) Os veículos equipados com conversor
catalítico devem ser alimentados
exclusivamente com gasolina sem
chumbo. Uma gasolina contendo chumbo
danificaria irremediavelmente o catalisador
e anularia a função de redução das
emissões poluentes, comprometendo
gravemente o desempenho do motor,
danificando-o de modo irreparável. Se o
motor não funcionar correctamente,
particularmente em caso de ignição
irregular ou de uma queda de
desempenho, dirigir-se imediatamente à
Rede de Assistência Fiat. O funcionamento
prolongado e anómalo do motor pode
provocar o sobreaquecimento do
catalisador e, consequentemente,
possíveis danos no mesmo e no veículo.
72) A utilização de óleo da caixa de
velocidades diferente do precrito pode
comprometer a qualidade das mudanças
de velocidade e/ou provocar vibrações
anómalas da própria caixa de velocidades.
183
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 184
ELEVAÇÃO DO
VEÍCULO
RODAS E PNEUS
Caso seja necessário levantar o veículo,
dirigir-se à Rede de Assistência Fiat,
que está equipada com elevadores de
braços ou elevadores de oficina.
Os pontos de elevação do veículo
estão assinalados nas mini-saias
laterais pelos símbolos
(consultar fig.
145).
170) 171) 172) 173)
JANTES E PNEUS
Para o tipo de jantes das rodas e
pneus montados no veículo, consultar
o parágrafo “Rodas” no capítulo
“Dados técnicos”.
CORRENTES PARA A
NEVE
73)
Versões com tracção anterior e
integral
145
F1B0301C
A utilização de correntes de neve de 7
mm é permitida nos pneus 215/60 R16
95H e 215/55 R17 94V.
Por outro lado, não é possível montar
as correntes nos pneus 225/45 R18
91V e 225/45 R18 91Y.
Avisos
O uso das correntes de neve está
subordinado às normas vigentes em
cada País. Em alguns Países, os pneus
identificados com a sigla M+S (Mud
and Snow) são considerados
equipamentos de Inverno; a sua
utilização é, por isso, equiparada à
utilização das correntes de neve.
As correntes de neve só devem ser
aplicadas apenas nos pneus das rodas
anteriores.
184
Controlar a tensão das correntes de
neve depois de ter percorrido algumas
dezenas de metros.
ATENÇÃO A utilização de correntes de
neve com pneus de dimensões não
originais pode danificar o veículo.
ATENÇÃO A utilização de pneus de
medida ou tipo diferentes (M+S, de
neve) entre o eixo anterior e posterior
pode comprometer a guiabilidade
do veículo, com o risco de perda de
controlo e de acidentes.
CONSELHOS SOBRE A
ROTAÇÃO DOS PNEUS
174)
Os pneus anteriores e posteriores estão
sujeitos a diferentes cargas e
solicitações devido a viragens,
manobras e travagens. Por isso, estão
sujeitos a um desgaste não uniforme.
Para evitar este problema, é possível
efetuar a rotação dos pneus no
momento oportuno. Por rotação dos
pneus entende-se a deslocação das
rodas para uma posição diferente,
relativamente ao veículo. Cada roda
será, assim posta a trabalhar num eixo
diferente e, sempre que possível, no
lado oposto do veículo.
12-12-2014 12:51 Pagina 185
A rotação dos pneus contribui para
manter inalteradas as capacidades de
aderência e de tracção em estradas
molhadas, com lama ou neve,
assegurando uma óptima
manobrabilidade do veículo.
Em caso de desgaste anómalo dos
pneus, identificar a causa e corrigi-la
assim que possível, dirigindo-se á Rede
de Assistência Fiat.
AVISO
170) O comportamento em estrada do
veículo depende da correcta pressão de
enchimento dos pneus.
171) Uma pressão demasiado baixa
provoca o sobreaquecimento do pneu
com possibilidade de graves danos no
mesmo.
172) Na presença de pneus
"unidireccionais", não efectuar a troca em
cruz dos pneus, deslocando-os do lado
direito do veículo para o esquerdo e
vice-versa. Na presença deste tipo de
pneus, só é possível deslocar as rodas do
eixo anterior para o eixo posterior e
vice-versa, mantendo-as no mesmo lado
do veículo.
173) Não efectuar tratamentos de nova
pintura das jantes em liga leve, uma vez
que necessitam de temperaturas
superiores a 150°C. As características
mecânicas das rodas podem ficar
comprometidas.
174) Os métodos de rotação das rodas
indicados NÃO devem ser adoptados em
caso de utilização de pneus
"unidireccionais"! Utilizando este tipo de
pneus, só é possível deslocar as rodas do
eixo anterior para o eixo posterior e
vice-versa, mantendo-as no mesmo lado
do veículo.
CARROÇARIA
CONSERVAÇÃO DA
CARROÇARIA
Tinta
74)
AVISO
73) Com as correntes montadas, manter
uma velocidade moderada; não exceder
os 50 km/h. Evitar os buracos, não subir
degraus ou passeios e não percorrer
longos troços em estradas sem neve, para
não danificar o veículo e o asfalto.
7)
Em caso de abrasões ou fissuras
profundas, recomenda-se que sejam
feitos de imediato os retoques
necessários, para evitar a formação de
ferrugem.
A manutenção da pintura consiste na
lavagem, cuja periodicidade depende
das condições e do ambiente de
utilização. Por exemplo, nas zonas de
grande poluição atmosférica, ou
quando se percorrem estradas
cobertas de sal anti-gelo, é
aconselhável lavar o veículo com maior
frequência.
Algumas partes do veículo podem estar
equipadas com tinta opaca que, para
ser preservada como tal, necessita
de cuidados particulares: consultar o
aviso no fundo do presente parágrafo
75)
Para uma lavagem correta do veículo,
seguir estas indicações:
❒ se se lavar o veículo numa máquina
automática, retirar a antena do
tejadilho;
185
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 186
186
❒ se para a lavagem do veículo forem
utilizados vaporizadores ou limpadores
de alta pressão, manter uma distância
mínima de 40 cm da carroçaria para
evitar danos ou alterações.
Estagnações de água, a longo prazo,
podem danificar o veículo;
❒ é preferível molhar a carroçaria com
um jacto de água de baixa pressão;
❒ passe sobre a carroçaria, uma
esponja com uma ligeira solução
detergente, enxaguando
frequentemente a esponja;
❒ enxagúe bem com água e seque
com jato de ar ou pele encamurçada.
Durante a secagem, cuidar sobretudo
das partes menos visíveis (por ex. vãos
das portas, capot, contorno dos faróis,
etc.) onde a água pode estagnar com
maior facilidade. Não lavar o veículo
depois de uma paragem ao sol ou com
o capot do motor quente: pode
alterar-se o brilho da tinta.
As partes externas de plástico devem
ser limpas com o mesmo procedimento
realizado para a normal lavagem do
veículo.
AVISOS
Evitar o mais possível estacionar o
veículo por baixo de árvores; as
substâncias resinosas conferem um
aspecto opaco à tinta e aumentam
a possibilidade de corrosão.
Eventuais excrementos de pássaros
devem ser lavados imediatamente
e com cuidado, pois a sua acidez é
particularmente agressiva.
Vidros
Utilizar detergentes específicos e panos
bem limpos para não os riscar ou
alterar a sua transparência.
ATENÇÃO Para não danificar as
resistências elétricas presentes na
superfície interna do óculo posterior
térmico, esfregar delicadamente
seguindo o sentido das resistências.
Faróis anteriores
Utilizar um pano macio, não seco,
embebido em água e sabão para
automóveis.
ATENÇÃO Em caso de limpeza com
uma lanceta de água, manter o jacto
de água a uma distância de, pelo
menos, 20 cm dos faróis.
Vão do motor
No fim de cada inverno, efetuar uma
cuidadosa lavagem do vão do motor,
tendo o cuidado de não insistir
diretamente com o jato de água nas
centralinas eletrónicas e em
correspondência com os motores dos
limpa pára-brisas / limpa-óculo
posterior. Para esta operação, recorrer
a oficinas especializadas.
ATENÇÃO A lavagem deve ser
efectuada com o motor frio e
o dispositivo de arranque na posição
STOP. Após a lavagem, certificar-se de
que as várias proteções (por ex.,
tampões de borracha e proteções
várias), não estejam removidas
ou danificadas.
AVISO
ATENÇÃO Na operação de limpeza
dos transparentes de plástico dos
faróis anteriores, não utilizar
substâncias aromáticas (por ex.
gasolina) ou quetonas (por ex.
acetona).
74) A fim de manter intactas as
características estéticas da pintura, é
aconselhável não utilizar produtos
abrasivos e/ou enceradores para o
embelezamento do veículo.
12-12-2014 12:51 Pagina 187
75) Nas estações de lavagem, evitar a
lavagem do veículo com rolos e/ou
escovas. Lavar o veículo exclusivamente à
mão utilizando produtos detergentes
com PH neutro; secá-lo com pele, tipo
camurça, humedecida. Não utilizar
produtos abrasivos e/ou abrilhantadores
para o embelezamento do veículo. Os
excrementos de pássaros devem ser
lavados imediatamente e com cuidado,
pois a sua acidez é particularmente
agressiva. Evitar (se não for indispensável)
estacionar o veículo por baixo das árvores;
remover imediatamente as substâncias
resinosas de origem vegetal porque, uma
vez secas, para a sua remoção, pode
ser necessário o emprego de produtos
abrasivos e/ou abrilhantadores, vivamente
desaconselhados enquanto potenciais
causas de alteração da característica de
opacidade da tinta. Para a limpeza do
pára-brisas anterior e do óculo posterior
não utilizar o líquido lava-vidro puro; é
necessário diluí-lo pelo menos a 50% com
água. Limitar a utilização de líquido
lava-vidro puro apenas quando
estritamente exigido pelas condições de
temperatura exterior.
AVISO
7) Os detergentes sujam as águas. Lavar o
veículo somente em zonas equipadas
para a recolha e a depuração dos líquidos
utilizados para a lavagem.
INTERIORES
175) 176) 177)
Verificar periodicamente o estado de
limpeza dos interiores, por baixo dos
tapetes, que poderia provocar a
oxidação da chapa.
BANCOS E PARTES EM
TECIDO
Eliminar o pó com uma escova macia
ou com um aspirador. Para uma melhor
limpeza dos revestimentos em veludo,
aconselhamos a humedecer a escova.
Esfregar os bancos com uma esponja
humedecida numa solução de água
e detergente neutro.
BANCOS EM PELE
(onde presentes)
Eliminar a sujidade seca com uma
camurça ou um pano húmido, sem
exercer demasiada pressão.
Retirar as manchas de líquidos ou de
gordura com um pano seco
absorvente, sem esfregar. Passar em
seguida um pano macio ou camurça
humedecido com água e sabão neutro.
Se a mancha persistir, utilizar produtos
específicos, tendo especial atenção
às instruções de utilização.
ATENÇÃO Não usar nunca álcool.
Certificar-se de que os produtos
utilizados para a limpeza não contêm
álcool e derivados, mesmo em baixas
concentrações.
PARTES DE PLÁSTICO E
REVESTIDAS
76)
Efetuar a limpeza dos plásticos internos
com um pano de microfibra, se
possível, humedecido numa solução de
água e detergente neutro não
abrasivo.
Para limpar manchas gordurosas ou
resistentes, utilizar produtos específicos
sem solventes e estudados para não
alterar o aspeto e a cor dos
componentes.
Para remover o eventual pó, utilizar um
pano de microfibra, eventualmente
humedecido com água. É
desaconselhado o emprego de lenços
de papel que poderiam deixar resíduos.
PARTES REVESTIDAS EM
PELE
(onde presentes)
Para limpar estes componentes usar só
água e sabão neutro. Nunca utilizar
álcool ou produtos à base de álcool.
187
MANUTENÇÃO E CUIDADOS
12-12-2014 12:51 Pagina 188
Antes de usar produtos específicos
para a limpeza dos interiores,
assegurar-se que o produto não
contém álcool e/ou substâncias com
base alcoólica
AVISO
175) Nunca utilizar produtos inflamáveis,
como éter de petróleo ou gasolina
rectificada, para a limpeza das partes
interiores do veículo. As cargas
electrostáticas que são geradas durante a
operação de limpeza podem provocar
um incêndio.
176) Não ter aerossóis dentro do veículo:
perigo de explosão. Os aerossóis não
devem estar expostos a uma temperatura
superior a 50° C. No interior de um veículo
exposto ao sol, a temperatura pode
superar de forma significativa esses
valores.
177) Portanto, o pavimento sob a pedaleira
não deve apresentar obstáculos:
certifique-se de que eventuais tapetes
estão sempre bem esticados e não
interferem com os pedais.
AVISO
76) Não utilizar álcool, gasolinas e seus
derivados para a limpeza do transparente
do quadro de instrumentos e do
tablier.
188
12-12-2014 12:51 Pagina 189
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
Todas instruções úteis para perceber
como é feito e como funciona o seu
automóvel estão contidas neste
capítulo e ilustradas com dados,
tabelas e gráficos. Para o apaixonado,
o técnico, mas também simplesmente
para quem quer conhecer ao pormenor
o seu próprio veículo.
DADOS PARA A IDENTIFICAÇÃO ...190
MOTOR ..........................................191
RODAS ...........................................193
DIMENSÕES ...................................195
PESOS............................................197
ABASTECIMENTOS ........................199
LÍQUIDOS E LUBRIFICANTES.........201
PRESTAÇÕES ................................203
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL ......203
EMISSÕES DE CO2........................205
DISPOSIÇÕES PARA O
TRATAMENTO DO VEÍCULO EM
FIM DE VIDA ...................................206
189
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
12-12-2014 12:51 Pagina 190
DADOS PARA A
IDENTIFICAÇÃO
CHAPA RESUMIDA DOS
DADOS DE
IDENTIFICAÇÃO
Está localizada no montante da porta
do lado do condutor. Pode ser
consultada com a porta aberta e indica
os dados seguintes fig. 146:
I Tipo de variante da versão
L Código de cor da pintura da
carroçaria
M Coeficiente de absorção de fumos
(versões Diesel)
N Indicações adicionais.
MARCAÇÃO DO CHASSIS
O número do chassis (VIN) encontra-se
gravado na chapa ilustrada em fig.
147, localizada no canto anterior
esquerdo do revestimento do quadro
de instrumentos, visível pelo exterior do
veículo através do pára-brisas.
F1B0330C
334AXC1BXXX
A Nome do Fabricante
B Número de homologação do veículo
C Número de identificação do veículo
D Massa máxima tecnicamente
admissível com plena carga
E Massa máxima tecnicamente
admissível veículo combinado
F Massa máxima tecnicamente
admissível eixo 1
G Massa máxima tecnicamente
admissível eixo 2
H Identificação do motor
190
147
F1B0058C
❒ número progressivo de fabrico do
chassis.
MARCAÇÃO DO MOTOR
Está gravada no bloco do motor e
contém o tipo e o número progressivo
de fabrico.
334AXC1BXXX
146
148
F1B0333C
Este número está também gravado no
pavimento do habitáculo, à frente do
banco anterior direito.
Para aceder, fazer deslizar a portinhola
A fig. 148 no sentido indicado pela
seta.
A marcação compreende:
❒ tipo do veículo;
12-12-2014 12:51 Pagina 191
MOTOR
178)
Versões
1.4 Turbo MultiAir
1.6 E.Torq / 1.6 E.Torq Start&Stop
55263624
55263842
Otto
Otto
4 em linha
4 em linha
72 x 84
77 x 85,8
Cilindrada total (cm³)
1368
1598
Taxa de compressão
10,0 ± 0,2
11 ± 0,15
Potência máxima (CEE) (kW)
103 / 100 (*)
81
Potência máxima (CEE) (CV)
140 / 136 (*)
110
regime correspondente (r.p.m.)
5000
5500
Binário máximo (CEE) (Nm)
230
152
regime correspondente (r.p.m.)
1750
4500
NGK IKR9J8
NGK - SINGLE IR - ZKRFBI - 10 JAPAN
C128
Gasolina verde sem chumbo 95 R.O.N.
(Especificação EN228)
Gasolina verde sem chumbo 95 R.O.N.
(Especificação EN228)
Código do tipo
Ciclo
Número e posição dos cilindros
Diâmetro e curso dos pistões (mm)
Velas de ignição
Combustível
(*) Versão para mercados específicos
191
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
12-12-2014 12:51 Pagina 192
1.6 Multijet
2.0 Multijet caixa manual
2.0 Multijet caixa automática
AT9
55260384
55263087
55263088
Diesel
Diesel
Diesel
Número e posição dos cilindros
4 em linha
4 em linha
4 em linha
Diâmetro e curso dos pistões
(mm)
79,5 x 80,5
83 x 90,4
83 x 90,4
Cilindrada total (cm³)
1598
1956
1956
Taxa de compressão
16,5 ± 0,4
16,5 ± 0,4
16,5 ± 0,4
Potência máxima (CEE) (kW)
88 / 84,4 (*)
103 / 100 (*)
103 / 100 (*)
Potência máxima (CEE) (CV)
120 / 115 (*)
140 / 136 (*)
140 / 136 (*)
regime correspondente (r.p.m.)
3750
4000
3750
Binário máximo (CEE) (Nm)
320
350
350
regime correspondente (r.p.m.)
1750
1750
1500
Gasóleo para autotração
(Especificação EN590)
Gasóleo para autotração
(Especificação EN590)
Gasóleo para autotração
(Especificação EN590)
Versões
Código do tipo
Ciclo
Combustível
(*) Versão para mercados específicos
AVISO
178) Modificações ou reparações do sistema de alimentação efetuadas de modo incorreto e sem ter em conta as caraterísticas técnicas do
sistema podem causar anomalias de funcionamento com riscos de incêndio.
192
12-12-2014 12:51 Pagina 193
RODAS
JANTES E PNEUS DE SÉRIE
179) 180)
Jantes
6 1/2J x 16 H2 ET40
7J x 17 H2 ET40
Pneus de série
Pneus de Inverno
215 / 60 R16 95H
215 / 60 R16 95Q (M+S)
215 / 55 R17 94V (*)
215 / 55 R17 94Q (M+S)
225 / 45 R18 91V
7J x 18 H2 ET40
225 / 45 R18 91Q (M+S)
225 / 45 R18 91Y
(*) Pneu taxativo para algumas versões / mercados específicos.
Nas versões equipadas com pneus 215/60 R16 e 215/55 R17 podem ser montadas correntes para a neve de dimensões
reduzidas com saliência máxima além do perfil do pneu igual a 7 mm.
Roda sobresselente (onde presente)
Jante: 16 x 4,0
Pneu: T145/90 R16 106M
193
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
12-12-2014 12:51 Pagina 194
PRESSÃO DE ENCHIMENTO A FRIO (bar)
Com o pneu quente o valor da pressão deve ser +0,3 bar em relação ao valor prescrito. Voltar a controlar, de qualquer forma,
o valor correcto com o pneu frio.
Com os pneus para neve o valor da pressão deve ser +0,2 bar em relação ao valor prescrito para os pneus fornecidos de
fábrica.
Se for necessário elevar o veículo, consultar o parágrafo "Elevação do veículo", no capítulo "Em emergência".
Pneus
Sem/meia carga
Dianteira
Traseira
Com plena carga
Dianteira
Traseira
215 / 60 R16 95H
2,4
2,4
2,6
2,6
215 / 55 R17 94V
2,4
2,4
2,6
2,6
225 / 45 R18 91V
2,4
2,4
2,6
2,6
225 / 45 R18 91Y
2,4
2,4
2,6
2,6
Roda
sobresselente
4,2
AVISO
179) Caso seja utilizados pneus de Inverno com índice de velocidade inferior ao indicado no Manual de circulação, não superar a velocidade
máxima correspondente ao índice de velocidade utilizado.
180) No caso de utilização de tampões das rodas integrais fixados (com mola) à jante de chapa e pneus não de fábrica (em pós-venda)
equipados com “Rim Protector”, NÃO montar os tampões de roda. A utilização de pneus e tampões de roda não adequados poderá levar à
perda imprevista de pressão do pneu.
194
12-12-2014 12:51 Pagina 195
DIMENSÕES
As dimensões estão expressas em mm e referem-se ao veículo equipado com pneus em dotação. A altura entende-se com o
veículo sem carga. De acordo com a dimensão das jantes, é possível efectuar pequenas variações relativamente aos valores
indicados.
149
F1B0169C
A
B
C
D
E
F
G
H
I
877
2570
801
4248
1600 / 1608 (*)
1545
1545
2025
1796
(*) Com barras porta-tudo
Volume da bagageira: 350 litros. Com bancos posteriores rebatidos: 1000 litros.
195
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
12-12-2014 12:51 Pagina 196
As dimensões estão expressas em mm e referem-se ao veículo equipado com pneus em dotação. A altura entende-se com o
veículo sem carga. De acordo com a dimensão das jantes, é possível efectuar pequenas variações relativamente aos valores
indicados.
150
F1B0170C
A
B
C
D
E
F
G
H
I
902
2570
801
4273
1608 / 1620 (*)
1545
1545
2025
1796
(*) Versões 4x4
Volume da bagageira: 350 litros. Com bancos posteriores rebatidos: 1000 litros.
196
12-12-2014 12:51 Pagina 197
PESOS
Pesos (kg)
1.4 Turbo MultiAir
1.6 E.Torq
Peso em vazio (com todos os líquidos,
depósito do combustível cheio a 90% e sem
opcionais)
1320
1275
555 / 540 (**)
600
– eixo anterior
1050
1050
– eixo posterior
900
900
– total:
1875
1875
1200
800
Carga máxima na esfera (reboque travado)
60
60
Carga máxima no tecto (****)
50
50
Capacidade útil incluindo o condutor (*)
Cargas máximas admitidas (***)
Cargas rebocáveis
– reboque travado
(*) Com equipamentos especiais (tecto de abrir, dispositivo para reboque de atrelado, etc.), o peso em vazio aumenta o que faz diminuir a carga útil, respeitando as
cargas máximas admitidas.
(**) Versão para mercados específicos
(***) Cargas a não ultrapassar. É da responsabilidade do Utilizador dispor as mercadorias no vão da bagageira e/ou no plano de carga, respeitando as cargas
máximas admitidas.
(****) Com barras porta-tudo
197
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
12-12-2014 12:51 Pagina 198
Pesos (kg)
1.6 Multijet
2.0 Multijet caixa manual
2.0 Multijet caixa automática
AT9
Peso em vazio (com todos os
líquidos, depósito do combustível
cheio a 90% e sem opcionais)
1320
1430
1495
Capacidade útil incluindo o
condutor (*)
555
620
605
– eixo anterior
1050
1150
1150
– eixo posterior
900
1000
1000
– total:
1875
2050
2100
1200
1200
1200
Carga máxima na esfera
(reboque travado)
60
60
60
Carga máxima no tecto: (****)
50
50
50
Cargas máximas admitidas (***)
Cargas rebocáveis
– reboque travado
(*) Com equipamentos especiais (tecto de abrir, dispositivo para reboque de atrelado, etc.), o peso em vazio aumenta o que faz diminuir a carga útil, respeitando as
cargas máximas admitidas.
(***) Cargas a não ultrapassar. É da responsabilidade do Utilizador dispor as mercadorias no vão da bagageira e/ou no plano de carga, respeitando as cargas
máximas admitidas.
(****) Com barras porta-tudo
198
12-12-2014 12:51 Pagina 199
ABASTECIMENTOS
Combustíveis prescritos e lubrificantes
originais
1.4 Turbo MultiAir
1.6 E.Torq
Depósito do combustível (litros):
48
48
incluindo uma reserva de (litros):
5-7
5-7
Sistema de refrigeração do motor
(litros):
5,2
5,6
Cárter do motor (litros):
3,2
4,0
Cárter do motor e filtro (litros):
3,6
4,3
Caixa de velocidades/diferencial
(litros):
1,8
2,0
TUTELA TRANSMISSION GEARFORCE
Circuito dos travões hidráulicos (kg):
0,83
0,83
TUTELA TOP 4
Recipiente do líquido lava-párabrisas e lava-óculo posterior (litros):
2,5
2,5
Mistura de água e líquido TUTELA
PROFESSIONAL SC35
Gasolina verde sem chumbo não inferior a 95
R.O.N. (Especificação EN228)
Mistura de água destilada e líquido PARAFLU UP
a 50% (*)
SELENIA DIGITEK P.E.
(*) Para condições climatéricas particularmente severas, recomenda-se uma mistura de 60% de PARAFLU UP e de 40% de água desmineralizada.
199
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
12-12-2014 12:51 Pagina 200
1.6 Multijet
2.0 Multijet
caixa manual
2.0 Multijet
caixa
automática
AT9
Depósito do combustível (litros):
48
48
48
incluindo uma reserva de (litros):
5-7
5-7
5-7
Sistema de refrigeração do motor
(litros):
6,1
6,5
6,5
Cárter do motor (litros):
4,4
3,9
3,9
Cárter do motor e filtro (litros):
4,8
4,3
4,3
Caixa de velocidades/diferencial
(litros):
1,8
1,8
-
Caixa de velocidades/diferencial
(litros):
-
-
6,0
TUTELA TRANSMISSION AS8
Grupo de reenvio (PTU) (litros):
-
0,4
0,4
TUTELA TRANSMISSION B-5X
Diferencial posterior (litros):
-
0,6
0,6
TUTELA TRANSMISSION COMPAQ DRIVE
Circuito dos travões hidráulicos (kg):
0,83
0,83
0,83
TUTELA TOP 4
Recipiente do líquido lava-párabrisas e lava-óculo posterior (litros):
2,5
2,5
2,5
Mistura de água e líquido TUTELA
PROFESSIONAL SC35
Combustíveis prescritos e lubrificantes
originais
Gasóleo para auto-tracção (Especificação
EN590)
Mistura de água destilada e líquido PARAFLU UP
a 50% (*)
SELENIA WR FORWARD
TUTELA TRANSMISSION GEARFORCE
(*) Para condições climatéricas particularmente severas, recomenda-se uma mistura de 60% de PARAFLU UP e de 40% de água desmineralizada.
200
12-12-2014 12:51 Pagina 201
LÍQUIDOS E LUBRIFICANTES
O óleo do motor que equipa o seu veículo foi especificamente desenvolvido e testado para satisfazer os requisitos previstos
pelo Plano de Manutenção Programada. A utilização constante dos lubrificantes indicados garante as características de
consumo de combustível e emissões. A qualidade do lubrificante é determinante para o funcionamento e a duração do motor.
Emprego
Lubrificantes para
motores a gasolina
77)
Lubrificante para
motores Diesel
77)
Características qualitativas dos líquidos e
lubrificantes para um correto funcionamento do
veículo
Líquidos e lubrificantes
originais
Intervalo de
substituição
Lubrificante totalmente sintético com graduação SAE
0W-30 ACEA C2. Qualificação FIAT 9.55535-GS1.
SELENIA DIGITEK P.E.
Contractual Technical
Reference N° F020.B12
Segundo Plano de
Manutenção
Programada
Lubrificante totalmente sintético com graduação SAE
0W-30 ACEA C2. Qualificação FIAT 9.55535-DS1.
SELENIA WR FORWARD
Contractual Technical
Reference N° F842.F13
Segundo Plano de
Manutenção
Programada
Em casos de emergência onde não estiverem disponíveis os lubrificantes com as características especificadas, é permitido
utilizar, para efectuar os enchimentos, produtos com as prestações mínimas ACEA indicadas; neste caso, não estão
garantidas as prestações ideais do motor.
Emprego
Lubrificantes e
massas para a
transmissão do
movimento
Características qualitativas dos líquidos e
lubrificantes para um correto funcionamento do
veículo
Líquidos e lubrificantes
originais
Aplicações
Lubrificante sintético. Qualificação FIAT 9.55550- AV5.
TUTELA TRANSMISSION
AS8
Contractual Technical
Reference N° F139.111
Caixa automática AT9
Lubrificante sintético de graduação SAE 75W.
Qualificação FIAT 9.55550-MZ6
TUTELA TRANSMISSION
GEARFORCE
Contractual Technical
Reference N° F002.F10
Caixa de velocidades
mecânica e diferencial
Massa lubrificante com bissulfureto de molibdénio, para
elevadas temperaturas de utilização. Consistência
NL.G.I. 1-2. Qualificação FIAT 9.55580
TUTELA ALL STAR
Contractual Technical
Reference N° F702.G07
Juntas homocinéticas
lado da roda
201
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
12-12-2014 12:51 Pagina 202
Emprego
Características qualitativas dos líquidos e
lubrificantes para um correto funcionamento do
veículo
Líquidos e lubrificantes
originais
Aplicações
Massa lubrificante específica para juntas homocinéticas
com baixo coeficiente de atrito. Consistência NL.G.I.
0-1.Qualificação FIAT 9.55580
TUTELA STAR 700
Contractual Technical
Reference N° F701.C07
Juntas homocinéticas
lado do diferencial
Lubrificante sintético de graduação SAE 75W-90 API
GL5. Qualificação FIAT 9.55550-DA6
TUTELA TRANSMISSION
B-5X
Contractual Technical
Reference N° F006.814
Grupo de reenvio (PTU versões 4x4)
Lubrificante sintético de graduação SAE 75W-90 API
GL5. Qualificação FIAT 9.55550-DA7
TUTELA TRANSMISSION
COMPAQ DRIVE
Contractual Technical
Reference N° F007.814
Diferencial posterior
(versões 4x4)
Líquido para os
travões
Fluido sintético para sistemas de travagem e
embraiagem. Supera as especificações: FMVSS n° 116
DOT 4, ISO 4925 SAE J1704. Qualificação FIAT
9.55597
TUTELA TOP 4
Contractual Technical
Reference N° F001.A93
Travões hidráulicos e
comandos hidráulicos da
embraiagem
Protector para
radiadores
Protetor com ação anticongelante de cor vermelha à
base de glicol monoetilénico inibido com formulação
orgânica. Supera as especificações CUNA NC 956-16,
ASTM D 3306. Qualificação FIAT 9.55523
PARAFLUUP (*)
Contractual Technical
Reference N° F101.M01
Circuitos de
arrefecimento
percentagem de uso:
50% de água 50%
PARAFLUUP (**)
Aditivo para o
gasóleo
Aditivo para gasóleo com acção anticongelante e
protectora para motores Diesel
TUTELA DIESEL ART
Contractual Technical
Reference N. F601.L06
A misturar ao gasóleo
(25 cm3 por cada 10
litros)
Líquido para lava
pára-brisas/lavaóculo posterior
Mistura de álcool e tensioactivos. Supera a
especificação CUNA NC 956-11.Qualificação FIAT
9.55522
TUTELA PROFESSIONAL SC
35
Contractual Technical
Reference N° F201.D02
Deve ser utilizado puro
ou diluído nos sistemas
limpa/lava pára-brisas
Lubrificantes e
massas para a
transmissão do
movimento
(*) AVISO Não repor nem misturar com outros líquidos com caraterísticas diferentes das descritas.
(**) Para condições climatéricas particularmente severas, recomenda-se uma mistura de 60% de PARAFLUUP e de 40% de água desmineralizada.
AVISO
77) A utilização dos produtos com caraterísticas diferentes das acima indicadas poderá provocar danos no motor que não estão abrangidos
pela garantia.
202
12-12-2014 12:51 Pagina 203
PRESTAÇÕES
Velocidades máximas alcançáveis após o primeiro período de utilização do veículo.
Versões
km/h
1.4 Turbo Multi Air 140CV
190
1.4 Turbo Multi Air 136CV (*)
187
1.6 E.Torq
180
1.6 Multijet 120CV
186
1.6 Multijet 115CV (*)
183
2.0 Multijet 140CV caixa manual - 4x4
190
2.0 Multijet 136CV caixa manual - 4x4 (*)
187
2.0 Multijet 140CV caixa automática AT9 - 4x4
190
2.0 Multijet 136CV caixa automática AT9 - 4x4 (*)
187
(*) Versão para mercados específicos
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL
Os valores de consumo de combustível, indicados na seguinte tabela, são determinados com base nos ensaios de
homologação prescritos pelas Directivas Europeias específicas. Para a determinação do consumo, são executados os
seguintes procedimentos:
❒ ciclo urbano: inicia com um arranque a frio, sendo, portanto, efectuada uma condução que simula a utilização de circulação
urbana do veículo;
❒ ciclo extra-urbano: é efectuada uma condução que simula a utilização de circulação extra-urbana do veículo com
frequentes acelerações em todas as velocidades; a velocidade de percurso varia de 0 a 120 km/h;
❒ consumo combinado: é determinado considerando cerca de 37% do ciclo urbano e cerca de 63% do ciclo extra-urbano.
203
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
12-12-2014 12:51 Pagina 204
AVISO Tipo de percurso, situações de tráfego, condições atmosféricas, estilo de condução, estado geral do veículo, nível de
equipamentos/dotações/acessórios, uso do climatizador, carga do veículo, presença de porta-bagagens no tecto, outras
situações que penalizam a penetração aerodinâmica ou a resistência ao avanço, levam a valores de consumo diferentes dos
registados. Só após os primeiros 3000 km de condução se constatará uma melhor regularidade do consumo de combustível.
CONSUMOS SEGUNDO A DIRECTIVA EUROPEIA VIGENTE (litros/100 km)
Versões
Urbano
Extraurbano
Combinado
1.4 Turbo Multi Air 140CV
7,8
5,0
6,0
1.4 Turbo Multi Air 136CV (*)
7,8
5,0
6,0
1.4 Turbo Multi Air 140CV - 136CV (**)
7,6
4,9
5,9
1.6 E.Torq 110CV
8,7
5,0
6,4
1.6 E.Torq 110CV Star&Stop
7,8
5,0
6,0
1.6 Multijet 120CV
4,7
3,8
4,1
1.6 Multijet 115CV (*)
4,7
3,8
4,1
1.6 Multijet 120CV - 115CV (**)
4,4
3,8
4,0
2.0 Multijet 140CV caixa manual - 4x4
5,8
4,4
4,9
2.0 Multijet 136CV caixa manual - 4x4 (*)
5,8
4,4
4,9
2.0 Multijet 140CV - caixa automática
AT9 - 4x4
6,5
4,9
5,5
2.0 Multijet 136CV caixa automática
AT9 - 4x4 (*)
6,5
4,9
5,5
(*) Versão para mercados específicos
(**) Versões com baixo impacto ambiental para mercados específicos (emissões reduzidas)
204
12-12-2014 12:51 Pagina 205
EMISSÕES DE CO2
Os valores de emissão de CO2 indicados na tabela seguinte referem-se ao consumo combinado.
Versões
EMISSÕES DE CO2 SEGUNDO A DIRETIVA EUROPEIA
VIGENTE (g/km)
1.4 Turbo Multi Air 140CV
139
1.4 Turbo Multi Air 136CV (*)
139
1.4 Turbo Multi Air 140CV - 136CV (**)
137
1.6 E.Torq 110CV
147
1.6 E.Torq 110CV Star&Stop
139
1.6 Multijet 120CV
109
1.6 Multijet 115CV (*)
109
1.6 Multijet 120CV - 115CV (**)
107
2.0 Multijet 140CV caixa manual - 4x4
130
2.0 Multijet 136CV caixa manual - 4x4 (*)
130
2.0 Multijet 140CV - caixa automática AT9 - 4x4
144
2.0 Multijet 136CV caixa automática AT9 - 4x4 (*)
144
(*) Versão para mercados específicos
(**) Versões com baixo impacto ambiental para mercados específicos (emissões reduzidas)
205
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
12-12-2014 12:51 Pagina 206
206
DISPOSIÇÕES PARA O TRATAMENTO DO VEÍCULO EM FIM DE VIDA
A FCA desenvolve, desde há longa data, um esforço global de protecção e respeito pelo ambiente, através do melhoramento
contínuo dos seus processos produtivos e da realização de produtos cada vez mais "eco-compatíveis". Para garantir aos seus
clientes o melhor serviço possível em relação às normas ambientais e em resposta às obrigações derivadas da Directiva
Europeia 2000/53/CE sobre veículos em fim de vida, a FCA oferece aos seus clientes a possibilidade de entregarem o seu
veículo* em fim de vida sem quaisquer custos associados. A Directiva Europeia prevê, efectivamente, que a entrega do veículo
ocorra sem que o seu último detentor ou proprietário tenha de suportar custos devidos ao valor de mercado nulo ou negativo
do veículo.
Para entregar o seu veículo em fim de vida sem quaisquer custos adicionais, poderá dirigir-se a qualquer um dos nossos
concessionários em caso de aquisição de um outro veículo ou a um dos centros de recolha e abate autorizados pela FCA.
Estes centros foram cuidadosamente seleccionados a fim de garantir um serviço com normas de qualidade adequadas em
matéria de recolha, tratamento e reciclagem de veículos eliminados respeitando o Ambiente.
Poderá encontrar informações sobre os centros de recolha e abate na rede de concessionários FCA ou telefonando para o
número indicado no Manual de Garantia ou ainda consultando as páginas de Internet das várias marcas FCA.
12-12-2014 12:51 Pagina 207
MULTIMEDIA
Neste capítulo descrevem-se as
principais funcionalidades dos sistemas
infotelemáticos Uconnect™ Radio 3"
Uconnect™ Radio LIVE 5" ,
Uconnect™ Radio Nav LIVE 5" e
Uconnect™ Radio Nav 6.5" dcom que
pode estar equipado o veículo.
CONSELHOS, COMANDOS E
INFORMAÇÕES GERAIS ................208
UCONNECT RADIO 3"....................210
UCONNECT RADIO LIVE 5" UCONNECT RADIO NAV LIVE 5" ....217
UCONNECT RADIO NAV 6.5" .........232
207
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:51 Pagina 208
CONSELHOS,
COMANDOS E
INFORMAÇÕES
GERAIS
SEGURANÇA
RODOVIÁRIA
Aprender a utilizar as diversas funções
do sistema antes de começar a
conduzir.
Ler atentamente as instruções e as
modalidades de utilização do sistema
antes de começar a conduzir.
181) 182)
CONDIÇÕES DE
RECEPÇÃO
As condições de receção variam
constantemente durante a condução. A
receção pode ser perturbada devido à
presença de montanhas, edifícios ou
pontes, em particular quando se está
longe do transmissor da emissora
ouvida.
ATENÇÃO Durante a receção de
informações de trânsito, pode
verificar-se um aumento do volume
relativamente à reprodução normal.
208
CUIDADOS E
MANUTENÇÃO
Observar as seguintes precauções de
modo a garantir um funcionamento
eficiente do sistema:
❒ evitar tocar no transparente do
display com objetos pontiagudos ou
rígidos que poderiam danificar a sua
superfície; durante a limpeza, utilizando
um pano suave seco e anti-estático,
não exercer pressão.
❒ não utilizar álcool, gasolinas e seus
derivados para a limpeza do
transparente do display.
❒ evitar que eventuais líquidos
penetrem no interior do sistema:
poderiam danificá-lo de modo
irreparável.
78) 79)
PROTEÇÃO ANTIFURTO
O sistema está equipado com uma
proteção antifurto baseada na troca de
informações com a centralina eletrónica
(Body Computer) presente no veículo.
Isto garante a máxima segurança e
evita a introdução do código secreto
após cada desativação da alimentação
elétrica.
Se o controlo for bem sucedido, o
sistema começará a funcionar, ao
passo que se os códigos não forem
iguais ou se a centralina eletrónica
(Body Computer) for substituída, o
sistema assinalará a necessidade de
introduzir o código secreto de acordo
com o procedimento indicado no
parágrafo seguinte.
Introdução do código secreto
(escluso Uconnect™ Radio Nav 6.5")
Ao ligar o sistema, caso o código
seja pedido, no visor aparece a
mensagem “Por favor, insira código
antifurto” seguida do ecrã que mostra o
teclado gráfico numérico para a
introdução do código secreto.
O código secreto é composto por
quatro dígitos de 0 a 9: para introduzir
os dígitos, rodar o manípulo direito
"BROWSE/ENTER" e premir para
confirmar.
Após a introdução do quarto dígito,
deslocar o cursor para "OK" e premir o
manípulo direito "BROWSE/ENTER";
o sistema começará a funcionar.
Se for introduzido um código errado, o
sistema visualiza a mensagem "Código
errado" para assinalar a necessidade
de introduzir o código correto.
12-12-2014 12:51 Pagina 209
Terminadas as 3 tentativas disponíveis
para a introdução do código, o sistema
visualizará a mensagem "Código
errado. Rádio bloqueado. Aguardar 30
minutos''. Após o desaparecimento
da escrita é possível iniciar novamente
o procedimento de introdução do
código.
Passaporte do rádio
(excepto Uconnect™ Radio Nav 6.5")
Trata-se do documento que certifica
a propriedade do sistema. No
passaporte do rádio estão indicados o
modelo do sistema, o número de
série e o código secreto.
Em caso de extravio do passaporte do
rádio, dirigir-se à Rede de Assistência
Fiat levando um documento pessoal de
identificação e o Documento Único
Automóvel.
ATENÇÃO Guardar o passaporte do
rádio com cuidado para fornecer os
respetivos dados às autoridades
competentes em caso de furto.
AVISOS
Olhar para o ecrã apenas quando for
necessário e seguro fazê-lo. Se for
necessário olhar durante muito tempo
para o ecrã, encostar num local seguro
para não se distrair durante a
condução.
Interromper imediatamente a utilização
do sistema caso se verifique uma
avaria. Caso contrário, podem ocorrer
danos no próprio sistema. Dirijir-se o
quanto antes à Rede de Assistência
Fiat para efetuar a sua reparação.
AVISO
181) Seguir as precauções indicadas de
seguida: caso contrário, podem provocar
lesões nas pessoas ou danos no sistema.
182) Um volume demasiado alto pode
representar um perigo. Regular sempre o
volume de modo que seja possível ouvir os
sons provenientes do exterior (por ex.,
buzinas, sirenes de ambulâncias, sirenes
da polícia, etc.).
AVISO
78) Limpar o painel frontal e o transparente
do display apenas com um pano macio,
limpo, seco e anti-estático. Os produtos
detergentes e para polir podem danificar a
superfície. Não utilizar álcool, gasolinas e
seus derivados.
79) Não utilizar o display como base para
suportes com ventosa ou adesivos para
navegadores externos ou dispositivos
smartphone ou similares.
209
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:51 Pagina 210
Uconnect Radio 3"
.
GUIA RÁPIDO
Comandos no painel frontal
151
210
F1B0001C
12-12-2014 12:51 Pagina 211
Tecla
Funções
Activação / desactivação
Regulação do volume
Modalidade
Pressão breve do botão
Rotação do manípulo para a direita/esquerda
Ativação/desativação do volume (Mute/Pausa)
Pressão breve do botão
Saída da selecção/retorno ao ecrã anterior
Pressão breve do botão
Deslocamento na lista ou sintonização de uma estação
de Rádio ou selecção da faixa anterior/seguinte
Rotação do manípulo para a direita/esquerda
Confirmar opção visualizada no display
Pressão breve do botão
INFO
Selecção da modalidade de visualização (Rádio, Media
Player)
Pressão breve do botão
ÁUDIO
Acesso às funções de definição e regulação do som
Pressão breve do botão
MENU
Acesso ao menu de Definições
Pressão breve do botão
MÉDIA
Selecção da fonte: USB/iPod ou AUX
Pressão breve do botão
RÁDIO
Acesso à modalidade Rádio
Pressão breve do botão
Memorização da estação de rádio actual
Pressão prolongada do botão
Chamada de estação de rádio memorizada
Pressão breve do botão
Selecção do grupo de pré-selecções de rádio ou
selecção da letra desejada de cada lista
Pressão breve do botão
Busca da estação de rádio anterior ou selecção da
faixa anterior USB/iPod
Pressão breve do botão
Procura das frequências inferiores até à libertação/
enrolamento rápido da faixa USB/iPod
Pressão prolongada do botão
BROWSE ENTER
1-2-3-4-5-6
A-B-C
211
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:51 Pagina 212
Tecla
Funções
Modalidade
Busca da estação de rádio seguinte ou selecção da
faixa seguinte USB/iPod
Pressão breve do botão
Procura das frequências superiores até à libertação/
avanço rápido da faixa USB/iPod
Pressão prolongada do botão
Reprodução aleatória das faixas presentes na USB/
iPod
Pressão breve do botão
Repetição da faixa USB/iPod
Pressão breve do botão
.
Comandos no volante
No volante estão presentes os comandos das funções principais do sistema, que permitem um controlo mais fácil das
mesmas.
A activação da função escolhida é comandada, em alguns casos, pela duração da pressão exercida (pressão breve ou
prolongada), tal como indicado na tabela seguinte.
152
212
F1B0208C
12-12-2014 12:51 Pagina 213
Teclas
Interacção
Tecla A (lado esquerdo, atrás do volante)
Tecla superior
❒ Pressão breve da tecla: busca da estação de rádio seguinte ou selecção da faixa
seguinte USB/iPod
❒ Pressão prolongada da tecla: procura das frequências superiores até à libertação/
avanço rápido da faixa USB/iPod.
Tecla central
De cada vez que se prime a tecla avança-se entre as fontes AM, FM, USB/iPod, AUX.
Apenas as fontes disponíveis serão seleccionadas.
Tecla inferior
❒ Pressão breve da tecla: busca da estação de rádio anterior ou selecção da faixa
seguinte USB/iPod.
❒ Pressão prolongada da tecla: procura das frequências inferiores até à libertação/
avanço rápido da faixa USB/iPod.
Tecla B (lado direito, atrás do volante)
Tecla superior
Aumento do volume
❒ Pressão breve da tecla: aumento individual do volume
❒ Pressão prolongada da tecla: aumento rápido do volume
Tecla central
Activação/desactivação da função Mute
Tecla inferior
Diminuição do volume
❒ Pressão breve da tecla: diminuição individual do volume
❒ Pressão prolongada da tecla: diminuição rápida do volume
213
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:51 Pagina 214
LIGAR/DESLIGAR O
SISTEMA
O sistema liga-se/desliga-se premindo
o botão/manípulo .
Rodar o botão/manípulo no sentido
dos ponteiros do relógio para aumentar
o volume ou no sentido anti-horário
para o diminuir.
MODALIDADE RÁDIO
(TUNER)
O sistema está equipado com os
seguintes sincronizadores: AM, FM.
Selecção da modalidade
Rádio
Para activar a modalidade rádio, premir
o botão RADIO no painel frontal.
Selecção da banda de
frequência
As diversas modalidades de
sintonização podem ser seleccionadas
premindo o botão RADIO no painel
frontal.
Visualização no display
Uma vez seleccionada a estação de
rádio desejada no display, serão
visualizadas as seguintes informações
(modalidade INFO activada):
Na parte superior: é evidenciada a
estação pré-seleccionada, a hora e as
outras definições de rádio activas.
214
Na parte central: é evidenciado o nome
da estação em escuta, a frequência e
as informações radio text (se
presentes).
Lista de estações FM
Premir o botão/manípulo
BROWSE/ENTER para visualizar a lista
completa das estações FM receptíveis.
Memorização das
estações de rádio
AM/FM
As pré-selecções estão disponíveis em
todas as modalidades do sistema e
são activadas tocando num dos botões
de pré-selecção 1-2-3-4-5-6 situados
no painel frontal.
Se se estiver sintonizado numa estação
de rádio que se pretende memorizar,
premir e manter premido o botão
correspondente ao preset desejado até
se ouvir um sinal sonoro de
confirmação.
Selecção da estação de
Rádio AM/FM
Para efectuar a busca da estação de
rádio desejada, premir os botões
ou
ou actuar na rodinha dos
comandos no volante
, ou rodar o
manípulo "BROWSE/ENTER".
Pesquisa da estação de
Rádio anterior/seguinte
Premir brevemente os botões
ou
ou actuar na rodinha dos
comandos no volante
: ao soltar o
botão, visualiza-se a estação de rádio
anterior ou seguinte.
Pesquisa rápida da
estação de Rádio
anterior/seguinte
Mantenha premidos os botões
ou
para efectuar a procura rápida:
ao soltar o botão, é reproduzida a
primeira estação de rádio sintonizável.
MODALIDADE MEDIA
Modalidades de interacção relativas ao
funcionamento AUX, USB/iPod.
Mudança de faixa
(seguinte / anterior)
Para reproduzir a faixa seguinte, premir
brevemente o botão
ou rodar o
botão/selector BROWSE ENTER no
sentido dos ponteiros do relógio.
Para regressar ao início da faixa
seleccionada ou para regressar ao
início da faixa anterior (se a reprodução
da faixa tiver sido iniciada há menos
de 3 segundos), premir brevemente o
botão
ou rodar o botão/selector
BROWSE ENTER no sentido contrário
ao dos ponteiros do relógio.
12-12-2014 12:51 Pagina 215
Avanço rápido/para trás
rápido das faixas
Para fazer avançar a alta velocidade a
faixa seleccionada, premir e manter
premido o botão
.
Para fazer retroceder rapidamente a
faixa, premir e manter premido o botão
.
Selecção da faixa
(visualiz.)
Esta função permite visualizar e
selecionar as faixas presentes no
dispositivo ativo.
As possibilidades de seleção
dependem do dispositivo ligado.
Por exemplo, num dispositivo
USB/iPod é possível, através do
botão/manípulo BROWSE ENTER,
visualizar também a lista dos artistas,
dos géneros musicais e dos álbuns
presentes no próprio dispositivo,
conforme as informações registadas
nas próprias faixas.
Para cada lista alfabética, o botão no
painel frontal A-B-C permite saltar para
a letra desejada ao longo da lista.
NOTA Este botão pode ser desactivado
por alguns dispositivos Apple®.
NOTA O botão BROWSE ENTER não
permite qualquer operação num
dispositivo AUX.
Premir o botão BROWSE ENTER para
activar esta função na fonte em
reprodução.
Rodar o botão/manípulo BROWSE
ENTER para selecionar a categoria
desejada e, de seguida, premir o
mesmo botão/manípulo para confirmar
a seleção.
Premir o botão
se se pretender
anular a função.
Selecção da fonte de
Áudio
Para seleccionar a fonte áudio
desejada entre as disponíveis: AUX ou
USB/iPod, premir o botão MEDIA.
Visualização das
informações da faixa
Para seleccionar as informações
visualizadas durante a reprodução
(Artista, Álbum, Género, Nome, Pasta,
Nome do ficheiro), premir o botão
INFO.
Premir o botão
para sair do ecrã.
Reprodução aleatória
das faixas
Para reproduzir por ordem aleatória as
faixas presentes na USB/iPod, premir
o botão
.
Premi-lo uma segunda vez para
desactivar a função.
Repetição da faixa
Para ouvir novamente a faixa, premir o
botão
.
Premi-lo uma segunda vez para
desactivar a função.
SUPORTE AUX
Para activar a modalidade AUX,
introduzir um dispositivo adequado no
interior da porta AUX presente no
veículo.
Regular o volume através do
botão/manípulo no painel frontal ou
através do comando de regulação
do volume do dispositivo ligado.
No que diz respeito à função "Selecção
da fonte áudio", consultar o capítulo
"Modalidade Média".
AVISOS
As funções do dispositivo ligado à
tomada AUX são geridas diretamente
pelo próprio dispositivo: não é,
portanto, possível mudar de faixa/
pasta/playlist ou controlar o
início/fim/pausa da reprodução através
dos comandos presentes no painel
frontal ou através dos comandos no
volante.
Não deixar ligado o cabo do leitor
portátil à tomada AUX após a
desativação, para evitar possíveis silvos
em saída dos altifalantes.
215
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:51 Pagina 216
SUPORTE USB/iPod
Para activar a modalidade USB/iPod,
introduzir um dispositivo adequado
(USB ou iPod) no interior da porta USB
presente no veículo.
MODALIDADE ÁUDIO
153
F1B0006C
DEFINIÇÕES
Premir o botão MENU no painel frontal
para visualizar no display o menu
"Definições".
NOTA A visualização das opções do
menu pode variar conforme as versões.
O menu é constituído pelas seguintes
opções:
❒ System Settings: Language, Reset
Default Value, Ignition time, Volume
limit, Audio-On Radio.
❒ Radio Settings: FM Browse, Traffic
Announcement, Regional, Alternative
Frequency.
216
❒ Atraso na desactivação do Rádio:
permite manter o sistema ligado
durante um tempo predefinido após a
rotação da chave de ignição para a
posição STOP.
Para aceder ao Menu de definição
"Áudio", premir brevemente a tecla
AUDIO no painel frontal.
O menu é constituído pelas seguintes
opções:
❒ TREBLE: regulação dos tons
agudos;
❒ MID: regulação dos tons médios;
❒ BASS: regulação dos tons graves;
❒ FADER: balanço dos altifalantes
anteriores/posteriores;
❒ BALANCE: balanço dos altifalantes
direita/esquerda;
❒ SVC: regulação do volume em
função da velocidade do veículo;
❒ LOUDNESS: melhoria do áudio a
baixos volumes;
❒ AUX OFFSET: auto-rádio ligado ou
desligado aquando da ligação do
veículo.
12-12-2014 12:51 Pagina 217
Uconnect Radio LIVE 5" - Uconnect Radio Nav LIVE 5"
.
GUIA RÁPIDO
Comandos no painel frontal
154
F1B0335C
217
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:51 Pagina 218
Tecla
Funções
Modalidade
Pressão breve do botão
Activação / desactivação
Rotação para a esquerda/direita do manípulo
Regulação do volume
Activação/desactivação do volume (Mute/Pausa)
Pressão breve do botão
Ligar/desligar o display
Pressão breve do botão
Saída da selecção/retorno ao ecrã anterior
Pressão breve do botão
Definições
Pressão breve do botão
Deslocação na lista ou sintonização de uma estação de
Rádio
Rotação para a esquerda/direita do manípulo
Confirmar opção visualizada no display
Pressão breve do botão
APPS
Acesso às funções adicionais (ex.: visualização da hora,
bússola, temperatura externa, Media Radio e serviços
Uconnect™ LIVE onde presentes)
Pressão breve do botão
PHONE
Visualização dos dados do Telefone
Pressão breve do botão
TRIP (*)
Acesso ao menu TRIP
Pressão breve do botão
NAV (**)
Acesso ao menu de Navegação
Pressão breve do botão
MÉDIA
Selecção da fonte: USB / iPod, AUX, Bluetooth®, SD
(onde presente)
Pressão breve do botão
RÁDIO
Acesso à modalidade Rádio
Pressão breve do botão
BROWSE ENTER
(*) Apenas Uconnect™ Radio LIVE 5"
(**) Apenas Uconnect™ Radio Nav LIVE 5"
O sistema utiliza a funcionalidade "touch screen": para interagir com as várias funções, premir os "botões gráficos"
visualizados no display. Para confirmar uma selecção, premir o botão gráfico "OK". Para regressar ao ecrã anterior, premir o
botão gráfico
(apagar) ou, com base no ecrã activo,
/Concluído.
.
218
12-12-2014 12:51 Pagina 219
Comandos no volante
No volante estão presentes os comandos das funções principais do sistema, que permitem um controlo mais fácil das
mesmas. A ativação da função escolhida é comandada, em alguns casos, pela duração da pressão exercida (pressão breve
ou prolongada), como indicado na tabela seguinte.
155
F1B0213C
.
Tecla
Interacção
❒ Aceitação da chamada telefónica a receber
❒ Aceitação da segunda chamada recebida e colocação da chamada activa em espera
❒ Activação do reconhecimento vocal para a função Telefone
❒ Interrupção da mensagem vocal, de forma a começar um novo comando vocal
❒ Interrupção do reconhecimento de voz
❒ Interacção com as funções rádio, média e navegação (apenas Uconnect™ Radio Nav LIVE 5" )
❒ Activação do reconhecimento vocal
❒ Interrupção da mensagem vocal, de forma a começar um novo comando vocal
❒ Interrupção do reconhecimento de voz
❒ Recusa da chamada telefónica recebida
❒ Conclusão da chamada telefónica em curso
.
219
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:51 Pagina 220
Teclas
Interacção
Tecla A (lado esquerdo, atrás do volante)
Tecla superior
❒ Pressão breve da tecla: busca da estação de rádio seguinte ou selecção da faixa
seguinte USB/iPod e SD card (onde presente).
❒ Pressão prolongada da tecla: procura das frequências superiores até à libertação/
avanço rápido da faixa USB/iPod e SD card (onde presente).
Tecla central
De cada vez que se prime a tecla avança-se entre as fontes AM, FM, USB/iPod, AUX
e SD card (onde presente). Apenas as fontes disponíveis serão seleccionadas.
Tecla inferior
❒ Pressão breve da tecla: busca da estação de rádio anterior ou selecção da faixa
seguinte USB/iPod e SD card (onde presente).
❒ Pressão prolongada da tecla: procura das frequências inferiores até à libertação/
avanço rápido da faixa USB/iPod e SD card (onde presente).
Tecla B (lado direito, atrás do volante)
220
Tecla superior
Aumento do volume
❒ Pressão breve da tecla: aumento individual do volume
❒ Pressão prolongada da tecla: aumento rápido do volume
Tecla central
Activação/desactivação da função Mute
Tecla inferior
Diminuição do volume
❒ Pressão breve da tecla: diminuição individual do volume
❒ Pressão prolongada da tecla: diminuição rápida do volume
12-12-2014 12:51 Pagina 221
LIGAR/DESLIGAR O
SISTEMA
O sistema liga-se/desliga-se premindo
o botão/manípulo (ON/OFF).
Rodar o botão/manípulo no sentido
dos ponteiros do relógio para aumentar
o volume ou no sentido contrário ao
dos ponteiros do relógio para o
diminuir.
SUPORTE USB / iPOD
O veículo está equipado com porta
USB e tomada AUX. Algumas versões
estão equipadas com um leitor de
cartões SD-SDHC, capaz de ler/gerir
cartões com tecnologia SPI.
Além disso, algumas versões estão
equipadas com uma segunda porta
USB, situada na gaveta do apoio do
braço anterior.
MODALIDADE RÁDIO
Uma vez seleccionada a estação de
rádio desejada no display, serão
visualizadas as seguintes informações:
Na parte superior: visualização da
lista de estações de rádio memorizadas
(preset) é evidenciada a estação
actualmente em escuta.
Na parte central: visualização do
nome da estação de rádio em escuta e
botões gráficos para seleção da
estação de rádio anterior ou seguinte.
Na parte inferior: visualização dos
seguintes botões gráficos:
❒ "Visualiz.": lista das estações de
rádio disponíveis;
❒ "AM/FM", "AM/DAB", "FM/DAB":
selecção da banda de frequência
desejada (botão gráfico reconfigurável
conforme a banda seleccionada: AM,
FM ou DAB);
❒ "Sintoniz." : sintonização manual da
estação de rádio (não disponível para
rádio DAB);
❒ "Info": informações adicionais sobre
a fonte em escuta;
❒ "Áudio": acesso ao ecrã "Definições
Áudio".
Menu Áudio
Através do menu "Áudio" é possível
efectuar as seguintes regulações:
❒ "Equalizador" (onde presente);
❒ "Balance/Fader" (regulação do
balanço direito/esquerdo e anterior/
posterior do som);
❒ "Volume/Velocidade" (controlo
automático do volume em função da
velocidade);
❒ "Loudness" (onde presente);
❒ "Rádio Auto. Ligado";
❒ "Atraso de rádio / off".
Para sair do menu "Áudio", premir o
botão gráfico
/Concluído.
MODALIDADE MEDIA
Selecção da fonte de
Áudio
Para seleccionar a fonte áudio
desejada entre as disponiveis: AUX,
USB / iPod, SD (onde previsto) ou
Bluetooth®: premir o botão gráfico
"escolher fonte".
Nota: A utilização de aplicações
presentes nos dispositivos portáteis
pode não ser compatível com o
sistemaUconnect™.
Selecção da faixa
(Visualiz.)
Com a modalidade Média activa,
premir brevemente os botões gráficos
/
para reproduzir a faixa
anterior/seguinte ou premir e manter
premidos os botões
/
para
fazer retroceder/avançar rapidamente a
faixa.
Nota: Para os idiomas não suportados
pelo sistema que apresentam
caracteres especiais (por ex. Grego), o
teclado não está disponível. Nestes
casos, esta função ficará limitada.
221
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:51 Pagina 222
SUPORTEBluetooth®
Registo de um
dispositivo Áudio
Bluetooth®
Para registar um dispositivo áudio
Bluetooth® proceder do seguinte
modo:
❒ activar a funcionalidade Bluetooth®
no dispositivo;
❒ premir a tecla MEDIA no painel
frontal;
❒ em caso de fonte "Media" activa,
premir o botão gráfico "Supor";
❒ escolher o suporte Média Bluetooth®;
❒ premir o botão gráfico "Adicion.
Dispos.";
❒ procurar Uconnect™ no dispositivo
áudio Bluetooth® (durante a fase de
registo, no display aparece um ecrã
que indica o estado de avanço da
operação);
❒ quando o dispositivo áudio lhe pedir,
introduzir o código PIN visualizado no
display do sistema ou confirmar no
dispositivo o PIN visualizado;
❒ quando o procedimento de registo
tiver terminado com sucesso, no
display aparece um ecrã. Selecionando
"Sim" à pergunta, o dispositivo áudio
Bluetooth® será registado como
preferido (o dispositivo terá a prioridade
sobre os outros que serão registados a
seguir). Selecionando "Não", a prioridade é determinada com base na
ordem em que foi ligado. O último dispositivo ligado terá a prioridade mais
alta;
❒ o registo de um dispositivo áudio
pode também ser feito premindo a
tecla
PHONE no painel frontal e
seleccionando a opção "Definições" ou,
a partir do menu "Definições",
seleccionar a opção "Telefone/
Bluetooth".
ATENÇÃO Se se perder a conexão
Bluetooth® entre o telemóvel e o sistema, consultar o manual de instruções
do telemóvel.
❒ compor o número de telefone
(utilizando o teclado gráfico presente no
display);
❒ visualizar e ligar para os contactos
presentes na lista do telemóvel;
❒ visualizar e ligar para os contactos a
partir dos registos das chamadas
recentes;
❒ emparelhar até 10 telefones/
dispositivos áudio para facilitar e
acelerar o acesso e a ligação;
❒ transferir as chamadas do sistema
para o telemóvel e vice-versa e
desativar o áudio do microfone do
sistema para conversas privadas.
O áudio do telemóvel é transmitido
através do sistema áudio do veículo: o
sistema desactiva automaticamente
o áudio do auto-rádio quando se utiliza
a função Telefone.
MODALIDADE TELEFONE
Registar um telemóvel
Activação da
modalidade Telefone
Proceder do seguinte modo:
❒ active a função Bluetooth® no
telemóvel;
❒ premir a tecla PHONE no painel
frontal;
❒ se ainda não estiver presente
nenhum telefone registado no sistema,
no display visualiza-se um ecrã
específico;
Para ativar a modalidade Telefone,
premir o botão PHONE no painel
frontal.
222
Através dos botões gráficos
visualizados no display é possível:
12-12-2014 12:52 Pagina 223
❒ seleccionar "Sim" para iniciar o
procedimento de registo, depois
procurar o dispositivo Uconnect™ no
telemóvel (por outro lado,
seleccionando "Não" visualiza-se o
ecrã principal do Telefone);
❒ quando o telemóvel o solicitar,
introduzir através do teclado do
telemóvel o código PIN visualizado no
display do sistema ou confirmar no
telemóvel o PIN visualizado;
❒ a partir do ecrã "Telefone" é sempre
possível registar um telemóvel
premindo o botão gráfico "Def.": premir
o botão gráfico "Adicion. Dispos." e
proceder como descrito no ponto
acima;
❒ durante a fase de registo, no display
aparece um ecrã que indica o estado
de avanço da operação;
❒ quando o procedimento de registo
tiver terminado com sucesso, no
display aparece um ecrã:
seleccionando "Sim" à pergunta, o
telemóvel será registado como
preferido (o telemóvel terá a prioridade
sobre os outros telemóveis que serão
registados a seguir). Caso não estejam
associados outros dispositivos, o
sistema considerará o primeiro
dispositivo associado como preferido.
Efectuar uma chamada
telefónica
As operações descritas de seguida só
são acessíveis se suportadas pelo
telemóvel que está a ser utilizado.
Proceder do seguinte modo:
❒ seleccionando o ícone
(Lista
do telemóvel);
❒ seleccionando a opção "Cham.
recent.";
❒ seleccionando o ícone ;
❒ premindo o botão gráfico
"Remarcar".
Leitor de mensagens
sms
O sistema permite ler as mensagens
recebidas pelo telemóvel.
Para utilizar esta função, o telemóvel
deve suportar a troca de SMS via Bluetooth®.
Se a funcionalidade não for suportada
pelo telefone, o respectivo botão
gráfico
é desactivado (cinzento).
Aquando da recepção de uma
mensagem de texto, no display será
visualizado um ecrã que permite a
selecção entre as opções "Ouvir",
"Ligar" ou "Ignorar".
É possível aceder à lista das
mensagens SMS recebidas pelo
telemóvel premindo o botão gráfico
(a lista mostra um máximo de 60
mensagens recebidas).
SERVIÇOS Uconnect™
LIVE
Premindo a tecla APPS acede-se ao
menu do Rádio, em que estão
presentes todas as funcionalidades
aplicativas do sistema como, por
exemplo: Trip computer, Definições,
Bússola (se disponível o sistema de
navegação), Aplicações Uconnect™
LIVE.
Se estiver presente o ícone
Uconnect™, o sistema está preparado
para os serviços ligados e permite
usufruir directamente pela rádio de
aplicações para uma utilização do
veículo mais eficiente e evoluída. A
presença das funcionalidades
aplicativas depende da configuração
do veículo e do mercado.
Para utilizar os serviços Uconnect™
LIVE, é necessário:
❒ descarregar a App Uconnect™
LIVE a partir de: "App Store" ou de
"Google play" no próprio smartphone
compatível, assegurando-se de que se
tem a ligação de dados activada
❒ registar-se, através da App
Uconnect™ LIVE, em
www.DriveUconnect.eu ou no site
www.fiat.it
❒ ligar a App Uconnect™ LIVE no
smartphone e inserir as próprias
credenciais.
223
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 224
224
Para mais informações relativas aos
serviços disponíveis no próprio
mercado, consultar o site
www.DriveUconnect.eu.
Primeiro acesso a
bordo do veículo
Uma vez lançada a App Uconnect™
LIVE e inseridas as próprias
credenciais, para aceder aos serviços
Uconnect™ LIVE na máquina, é
necessário efectuar o acoplamento
Bluetooth entre o próprio smartphone e
a rádio como descrito no capítulo
"Registo do telemóvel". A lista dos
telefones suportados está disponível
em www.DriveUconnect.eu.
Efectuado o acoplamento, premindo o
ícone Uconnect™ no rádio poderá
aceder-se aos serviços ligados.
Quando o processo de activação
estiver concluído, uma mensagem
informá o utilizador. No caso de
serviços que requeiram um perfil
pessoal, será possível ligar as próprias
contas através de App Uconnect™
LIVE ou da própria área reservada em
www.driveUconnect.eu.
ADVERTÊNCIA A presença da
aplicação my:Car, não substitui as
informações descritas no Manual de
Uso e Manutenção do veículo.
Utilizador não ligado
Se o utilizador não efectuar o
acoplamento Bluetooth do telefone,
premindo a tecla Uconnect™, o menu
do rádio apresenta-se com os ícones
desactivados à excepção de
eco:Drive™.
Outros pormenores sobre as
funcionalidades de eco:Drive™ estão
disponíveis no capítulo específico.
Definições dos serviços
Uconnect™ LIVE geríveis
através do rádio
A partir do menu do Rádio dedicado
aos serviços Uconnect™ LIVE é
possível aceder à secção "Definições
através do ícone
. Nesta secção,
o utilizador poderá verificar as opções
de sistema e modificá-las segundo
as próprias preferências.
Actualizações do
sistema
Caso esteja disponível uma
actualização do sistema Uconnect™,
durante a utilização dos serviços
Uconnect™ LIVE, o utilizador será
informado com uma mensagem visível
no ecrã do rádio.
A actualização prevê o download da
nova versão do software para a gestão
dos serviços Uconnect™ LIVE. A
actualização é efectuada utilizando o
tráfego de dados do smartphone
acoplado. Será comunicada ao
utilizador a quantidade de tráfego
gerado.
ADVERTÊNCIA Para não comprometer
o correcto funcionamento da rádio,
durante a instalação, não efectuar
outras operações e aguardar a
conclusão.
App Uconnect™ LIVE
Para aceder aos serviços ligados a
bordo do veículo, é necessário ter
instalado no próprio smartphone a App
Uconnect™ LIVE, através da qual
gerir o próprio perfil e personalizar
a própria experiência Uconnect™
LIVE.
A App pode ser descarregada a partir
de: "App Store" ou de "Google play".
Por motivos de segurança, quando
o telefone for acoplado ao rádio, a App
não está acessível.
O acesso aos serviços Uconnect™
LIVE via rádio requer a introdução
de credenciais pessoais (e-mail e
password) e, assim, os conteúdos das
próprias pessoas estão protegidos e
acessíveis apenas ao real utilizador.
12-12-2014 12:52 Pagina 225
Serviços ligados
acessíveis a bordo do
veículo
Os serviços Uconnect™ LIVE
disponíveis no menu do rádio podem
variar em função do mercado.
As aplicações eco:Drive™ e my:Car
foram desenvolvidas para melhorar
a experiência de condução do cliente e
estão, assim, disponíveis em todos
os mercados onde os serviço
Uconnect™ LIVE estão acessíveis.
Para mais informações, consulte o site
www.DriveUconnect.eu.
Se o rádio tiver instalado o sistema de
navegação, o acesso aos serviços
Uconnect™ LIVE activa a utilização
dos serviços "LIVE" da TomTom. Outros
pormenores sobre as funcionalidades
"LIVE" estão disponíveis na secção
específica.
eco:Drive™
A aplicação eco:Drive™ permite a
visualização em tempo real do próprio
comportamento de condução com
o objectivo de ajudá-lo a atingir uma
condução mais eficiente do ponto
de vista dos consumos e das
emissões.
Além disso, é também possível guardar
os dados num dispositivo USB ou
graças à App Uconnect™ LIVE e
efectuar a elaboração dos dados no
próprio computador graças à aplicação
desktop eco:Drive™ disponível em
www.fiat.it ou www.DriveUconnect.eu.
A avaliação do estilo de condução
está ligada a quatro índices que
monitorizam os seguintes parâmetros:
❒ Aceleração
❒ Desaceleração
❒ Caixa de velocidades
❒ Velocidade
Visualização do
eco:Drive™
Para interagir com a função, premir o
botão gráfico eco:Drive™
No rádio será visualizado um ecrã em
que são visualizados 4 índices acima
descritos. Estes índices serão de cor
cinzenta até que o sistema tenha
dados suficientes para avaliar o estilo
de condução.
Depois de ter recolhido dados
suficientes, os índices assumirão 5
colorações com base na avaliação:
verde (óptimo), amarelo, laranja e
vermelho (péssimo).
"Índice do percurso atual" refere-se ao
valor total calculado em tempo real
sobre a média dos índices descritos.
Representa a eco-compatibilidade
do estilo de condução: de 0 (baixa) a
100 (alta).
Em caso de paragens prolongadas, o
display visualizará a média dos índices
obtida até àquele momento (o "Índice
Médio") para depois continuar a colorir
os índices em tempo real assim que
o veículo retomar a marcha.
Se se desejar verificar a média dos
dados da viagem anterior (por "viagem"
entende-se um ciclo de rotação da
chave de ignição para a posição MAR
e, de seguida, para STOP), seleccionar
o botão gráfico "Viagem anterior".
É ainda possível consultar os
pormenores da viagem anterior
premindo o botão gráfico "Detalhes"
em que serão indicadas a duração (em
tempo e distância) e a velocidade
média da viagem.
225
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 226
226
Registos e
transferência dos
dados de viagem
Os dados de viagem podem ser
guardados na memória do sistema e
transferidos através de uma pen USB
oportunamente configurada ou graças
à App Uconnect™ LIVE. Isto permite
consultar mais tarde a cronologia dos
dados recolhidos, visualizando a análisi
total dos dados de viagem e do estilo
de condução adoptado.
Mais informações estão disponíveis em
www.DriveUconnect.eu.
ATENÇÃO Não remover a pen USB
nem desacoplar o smartphone com o
App Uconnect™ LIVE antes do
sistema ter descarregado os dados, já
que poderiam perder-se total ou
parcialmente. Durante a fase
de transferência de dados para os
dispositivos, no display do rádio podem
visualizar-se mensagens para o
correcto desenvolvimento da operação:
seguir as indicações. Estas mensagens
só são visualizadas com a chave de
ignição na posição STOP e quando for
definido um atraso na desactivação
do sistema. A transferência de dados
para os dispositivos é feita
automaticamente com a desativação
do motor. Os dados transferidos são,
assim, removidos da memória do
sistema. É possível decidir entre
registar ou não os dados de viagem
premindo o botão gráfico "Definições" e
definindo da forma desejada a
activação do registo e a modalidade de
transferência USB ou Cloud.
Quando a memória da pen USB está
cheia, no display do rádio são
visualizadas mensagens específicas.
Quando os dados eco:Drive™ não
forem transferidos para a pen USB há
muito tempo, a memória interna do
sistema Uconnect™ LIVE pode ficar
saturada. Seguir as recomendações
das mensagens no display do rádio.
my:Car
O my:Car permite ter sempre sob
controlo o estado de saúde do próprio
veículo.
O my:Car é capaz de detectar avarias
em tempo real e informar o utilizador
acerca do prazo da revisão de
manutenção. Para interagir com a
aplicação, premir o botão gráfico
"my:Car".
No display será visualizado um ecrã em
que é indicada a secção "care:Index"
onde são fornecidas todas as
informações detalhadas sobre o estado
do veículo. Premindo o botão gráfico
"Sinalizações activas" é possível, se
presentes, ter o detalhe das anomalias
detectadas a bordo do veículo que
provocaram o acendimento de uma luz
avisadora.
O estado do veículo pode ser
visualizado quer a partir do site
www.DriveUconnect.eu quer através do
App Uconnect™ LIVE.
DEFINIÇÕES
Premir o botão
no painel frontal
para visualizar no display o menu
principal das "Definições".
Nota: A visualização das opções do
menu varia conforme as versões.
O menu é constituído pelas seguintes
opções:
❒ Display;
12-12-2014 12:52 Pagina 227
❒ Unidades de medida;
❒ Comandos de voz;
❒ Relógio & Data;
❒ Segurança / Assistência (onde
presente);
❒ Luzes (onde presente);
❒ Portas & Bloq. Portas;
❒ Opç. desligar veículo;
❒ Áudio;
❒ Telefone/Bluetooth;
❒ Configuração SiriusXM (onde
presente);
❒ Configuração do rádio;
❒ Repor Definições
Segurança/Assist.
(onde presente)
Através desta função, é possível efetuar
as seguintes regulações:
❒ "Telecâm. Rear View " (onde
presente): através desta função, é
possível efectuar as seguintes
regulações:
- "Directrizes activas" (onde presente):
permite activar a visualização, no
display, das grelhas dinâmicas que
indicam o percurso do veículo.
- "Atr. telec. ParkView" (onde presente):
permite atrasar a desactivação das
imagens da telecâmara quando a
marcha-atrás é desactivada.
❒ "Aviso anti-colisão" (onde presente):
através desta função, é possível
seleccionar a modalidade de
intervenção do sistema Full Brake
Control.
As opções disponíveis são:
- "Off" (desligado): o sistema é
desactivado;
- "Aviso só": o sistema intervém
fornecendo ao condutor apenas um
sinal acústico (onde presente);
- "Só travagem activa": o sistema
intervém accionando a travagem
automática (onde presente);
- "Alarme + travagem activa": o sistema
intervém fornecendo ao condutor um
sinal acústico e accionando a travagem
automática.
❒ "Sensib. sist. anti-colisão" (onde
presente): através desta função, é
possível seleccionar a "prontidão" de
intervenção do sistema, com base
na distância do obstáculo.
As opções disponíveis são "Perto",
"Médio", "Distante".
❒ "Park Assist" (onde presente): através
desta função, é possível seleccionar o
tipo de sinalização fornecido pelo
sistema Park Assist.
As opções disponíveis são:
- "Só sinal sonoro": o sistema avisa o
condutor sobre a presença de um
obstáculo apenas mediante
sinalizações acústicas, através dos
altifalantes presentes no veículo.
- "Visual & acústico": o sistema avisa o
condutor sobre a presença de um
obstáculo apenas mediante
sinalizações acústicas (através dos
altifalantes presentes no veículo) e
visuais, no painel de instrumentos.
❒ "Vol. Park Assist diant." (onde
presente): através desta função, é
possível seleccionar o volume
das sinalizações acústicas fornecidas
pelo sistema Park Assist dianteiro.
❒ "Vol. Park Assist tras." (onde
presente): através desta função, é
possível seleccionar o volume
das sinalizações acústicas fornecidas
pelo sistema Park Assist traseiro.
❒ "Vol. Park Assist" (onde presente):
através desta função, é possível
seleccionar o volume das sinalizações
acústicas fornecidas pelo sistema
Park Assist.
227
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 228
228
❒ "Aviso Lane Assist" (onde presente):
através desta função, é possível
seleccionar a "prontidão" de
intervenção do sistema LaneAssist.
❒ "Intensidade Lane Assist" (onde
presente): através desta função é
possível selecionar a força a aplicar no
volante para voltar a colocar o veículo
em marcha através do sistema da
condução eléctrica, em caso de
intervenção do sistema Lane Assist.
❒ "Aviso de ângulo cego" (onde
presente): através desta função, é
possível seleccionar o tipo de
sinalização ("Só sinal sonoro" ou "Visual
& acústico") para indicar a presença
de objectos presentes no ângulo cego
do espelho retrovisor externo.
❒ "Sensor chuva" (onde presente):
através desta função é possível
habilitar/desabiltar o accionamento
automático dos limpa pára-brisas em
caso de chuva.
❒ "Travões" (onde presente): através
desta função, é possível seleccionar os
seguintes submenus:
- "Service travões" (onde presente):
permite activar o procedimento para
efectuar a manutenção do sistema de
travagem;
- "Travão mão autom." (onde presente):
permite activar/desactivar o engate
automático do travão de mão.
NAVEGAÇÃO
(apenas Uconnect Radio Nav LIVE
5")
Planificação de um
percurso
ATENÇÃO No interesse da segurança
rodoviária e para reduzir as distrações
enquanto conduz, é necessário sempre
planear o percurso antes de iniciar a
viagem.
Para planear um percurso, fazer o
seguinte:
❒ tocar no ecrã para abrir o Menu
principal;
❒ Tocar em "Ir para".
❒ Tocar em "Endereço". É possível
modificar o país ou o estado tocando
na bandeira antes de seleccionar uma
cidade.
❒ Introduzir o nome do país ou da
cidade ou o código postal. As
localidades com nomes semelhantes
são apresentadas na lista enquanto se
digita. Quando a cidade ou o país
desejados aparecem na lista, tocar no
nome para selecionar o destino.
❒ Introduzir o nome da rua. As
estradas com nomes semelhantes são
apresentadas na lista enquanto se
digita. Quando a rua correcta aparece
na lista, tocar no nome para
seleccionar o destino.
❒ Inserir o número da porta e, de
seguida, tocar em "Concluído".
❒ O local será exibido no mapa. Tocar
em "Seleccionar" para continuar ou
em "Retroceder" para introduzir outra
morada.
❒ Quando o novo percurso for
visualizado, tocar em "Concluído". Para
obter mais informações sobre o
percurso, tocar em "Detalhes". Para
alterar o percurso, por exemplo, para
passar por uma localização em
particular ou para seleccionar um novo
destino, toque em "Alterar percurso".
Será guiado até ao destino através
de instruções de voz e indicações
visuais no ecrã.
Actualização do mapa
Estão disponíveis 2 modos para
descarregar uma actualização para um
mapa:
❒ Garantia dos mapas mais recentes:
se estiver disponível um novo mapa
para o seu sistema no espaço de
90 dias após a primeira utilização, é
possível descarregá-lo uma vez
gratuitamente.
❒ Actualização dos mapas: é possível
adquirir uma nova versão do mapa
instalado no seu sistema.
12-12-2014 12:52 Pagina 229
Preparação do
dispositivo USB
Para poder efectuar uma actualização
do mapa, utilizar um dispositivo USB
que cumpra os seguintes requisitos.
❒ De preferência, o dispositivo USB
deve estar vazio.
❒ O dispositivo USB deve ter pelo
menos 8 GB de espaço livre na
memória.
❒ O dispositivo USB deve dispor de um
ficheiro system FAT-32.
❒ O dispositivo USB não deve estar
bloqueado e deve poder permitir a
gravação de ficheiros.
Nota: É aconselhável utilizar um
memory stick; por outro lado, é
desaconselhável a utilização de
dispositivos de arquivo de massa, tais
como telemóveis ou leitores
multimédia.
Para registar um dispositivo áudio,
proceder do seguinte modo:
❒ Seleccionar Actualizações de
navegação no menu Definições.
É solicitado se se pretende preparar um
dispositivo USB para descarregar as
actualizações.
❒ Seleccionar Sim.
❒ Introduzir o dispositivo USB.
Nota: Se o sistema continuar a solicitar
a introdução do dispositivo USB,
certificar-se de que o dispositivo
cumpre os requisitos indicados
anteriormente; de seguida, voltar a
tentar.
O sistema inicia a preparação do
dispositivo USB.
Quando o dispositivo USB estiver
preparado, visualiza-se uma mensagem
específica.
❒ Retirar o dispositivo USB e ligá-lo ao
computador. Agora é possível
descarregar o novo mapa no
dispositivo USB.
❒ Seleccionar "Criar conta" e introduzir
os detalhes para criar uma conta
MyTomTom. Para receber actualizações
dos mapas, é necessário dispor de
uma conta MyTomTom.
Depois de ter criado a conta, é
solicitado se se pretende ligar o
sistema Uconnect™ à própria conta.
O dispositivo USB preparado
representa o sistema Uconnect™.
❒ Seleccionar "Ligar dispositivo"; de
seguida, seleccionar "Fechar".
Agora é possível descarregar um mapa
para o dispositivo USB.
Instalação TomTom
HOME
É possível obter uma actualização do
mapa de duas formas:
❒ Garantia dos mapas mais recentes:
se estiver disponível um novo mapa
para o seu sistema no espaço de
90 dias após a primeira utilização, é
possível descarregá-lo uma vez
gratuitamente.
❒ Actualização dos mapas: é possível
adquirir uma nova versão do mapa
instalado no sistema.
Para verificar a disponibilidade ou
adquirir um mapa, certificar-se de que
se preparou um dispositivo USB e
instalou o TomTom HOME no
computador.
Ligar o dispositivo USB ao computador.
Para instalar o TomTom HOME e criar
uma conta MyTomTom, proceder
do seguinte modo:
❒ Descarregar e instalar a aplicação
TomTom HOME para o computador. No
computador, aceder a
www.tomtom.com/getstarted.
Seleccionar "Descarregar TomTom
HOME"; de seguida, seguir as
instruções visualizadas.
❒ Ligar o dispositivo USB preparado ao
computador. O TomTom HOME
inicia-se automaticamente.
❒ Seleccionar "Aceder" no canto
superior direito.
Descarregar um mapa
229
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 230
Download de um mapa
Se estiver disponível uma actualização
do mapa para o sistema, esta
actualização é incluída na lista das
actualizações disponíveis.
Nota: Se já se tiver o mapa mais
recente instalado no sistema, a
actualização não é oferecida.
Seleccionar o mapa que se pretende
descarregar; de seguida, seleccionar
"Actualizar e instalar".
O mapa é descarregado e copiado
para o dispositivo USB.
Seleccionar "Concluído" no final do
processo.
Nota: Não desligar o dispositivo USB
do computador enquanto estiverem em
curso o download e a cópia do mapa.
Agora é possível instalar o mapa no
sistema.
Instalação de um mapa
A actualização dos mapas DEVE
ser efectuada com o motor do
automóvel e funcionamento e pode
exigir mais 30 minutos.
Não desligar o dispositivo USB
durante o processo de instalação
dos mapas, caso contrário, a
instalação será interrompida.
Depois de descarregar um mapa para
o dispositivo USB, é possível instalar
o mapa no sistema.
230
❒ Introduzir o dispositivo USB com o
novo mapa no sistema Uconnect™. O
sistema detecta a presença de um
novo mapa no dispositivo USB.
❒ Seleccionar "Iniciar".
Manter o dispositivo ligado. Antes de
iniciar a actualização do mapa, o
sistema avisa que esse processo
requer alguns minutos. Seleccionar
"OK".
Nota: Não retirar o dispositivo USB e
não interromper a alimentação do
sistema antes da actualização estar
concluída. O sistema não pode ser
utilizado até que a actualização seja
concluída correctamente. Se a
actualização for interrompida, iniciar
novamente a actualização do sistema.
Uma vez actualizado o mapa,
visualiza-se a seguinte mensagem
específica.
❒ Clicar em "Fechar".
O novo mapa está agora disponível no
sistema.
Resolução de
problemas
Durante a actualização podem
verificar-se os seguintes problemas:
❒ O mapa no dispositivo USB não é
válido. Neste caso, descarregar
novamente o mapa para o dispositivo
USB utilizando o TomTom HOME. Pode
ser necessário preparar novamente o
dispositivo USB.
❒ A versão do mapa no dispositivo
USB é a mesma ou é anterior à já
presente no sistema. Neste caso,
descarregar novamente o mapa para o
dispositivo USB utilizando o TomTom
HOME. Pode ser necessário preparar
novamente o dispositivo USB.
COMANDOS DE VOZ
Nota: Para os idiomas não suportados
pelo sistema, os comandos de voz
não estão disponíveis.
Para utilizar os comandos de voz,
premir a tecla no volante (tecla "Voz")
ou e pronunciar em alta voz
o comando que se pretende activar.
Globais
Os comandos de voz podem ser
comunicados depois de ter premido a
tecla no volante
:
❒ Ajuda
❒ Anular
❒ Remarcar
❒ Repetir
❒ Instruções de voz
12-12-2014 12:52 Pagina 231
Telefone
Os seguintes comandos de voz podem
ser comunicados depois de ter
premido a tecla no volante
:
❒ Ligar
❒ Marcar
❒ Remarcar
❒ Volta a ligar
❒ Histórico de chamadas
❒ Chamadas efetuadas
❒ Chamadas perdidas
❒ Chamadas recebidas
❒ Lista de contactos
❒ Procurar
❒ Mostrar SMS
Rádio
Os seguintes comandos de voz podem
ser comunicados depois de ter
premido a tecla no volante :
❒ Sintonizar em XXX FM
❒ Sintonizar em XXX AM
❒ Sintonizar em Rádio XXX
❒ Sintonizar no canal DAB
❒ Reproduzir artista...
❒ Reproduzir género...
❒ Reproduzir playlist…
❒ Reproduzir podcast...
❒ Reproduzir áudiolivro...
❒ Reproduzir faixa número…
❒ Seleccionar suporte
❒ Visualizar
Navegação
(apenas Uconnect Radio Nav LIVE
5")
Os seguintes comandos de voz podem
ser comunicados depois de ter
premido a tecla no volante :
❒ Ir para casa
❒ Vista 2D
❒ Vista 3D
❒ Apagar percurso
❒ Adicionar favorito
❒ Repetir instrução
Média
Os seguintes comandos de voz podem
ser comunicados depois de ter
premido a tecla no volante :
❒ Reproduzir faixa...
❒ Reproduzir álbum...
231
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 232
Uconnect Radio Nav 6.5"
.
GUIA RÁPIDO
Comandos no painel frontal
156
232
F1B0004C
12-12-2014 12:52 Pagina 233
Tecla
Funções
Modalidade
Acendimento
Pressão breve do botão
Apagamento
Pressão breve do botão
Regulação do volume
Rotação para a esquerda/direita do selector
Activação/desactivação do volume (Mute/Pausa)
Pressão breve do botão
Ligar/desligar o display
Pressão breve do botão
Definições
Pressão breve do botão
Saída da selecção/retorno ao ecrã anterior
Pressão breve do botão
Deslocação na lista ou sintonização de uma estação de
Rádio
Rotação para a esquerda/direita do selector
Confirmar opção visualizada no display
Pressão breve do botão
7 - APPS
Acesso às funções adicionais: visualização da Hora,
Bússola, Temperatura externa, Media Player e serviços
UConnect™ LIVE onde presentes)
Pressão breve do botão
8 - PHONE
Visualização dos dados do Telefone
Pressão breve do botão
9 - NAV
Acesso ao menu de Navegação
Pressão breve do botão
10 - MEDIA
Selecção da fonte: USB / iPod, AUX, Bluetooth® e
SD (onde presente)
Pressão breve do botão
11 - RADIO
Acesso à modalidade Rádio
Pressão breve do botão
1-
2-
3-
4-
5-
6 - BROWSE ENTER
.
233
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 234
Comandos ao volante (onde previstos)
No volante estão presentes os comandos das funções principais do sistema, que permitem um controlo mais fácil das
mesmas.
A activação da função escolhida é comandada, em alguns casos, pela duração da pressão exercida (pressão breve ou
prolongada), como indicado na tabela seguinte.
157
F1B0213C
.
Tecla
Interacção
❒ Aceitação da chamada telefónica a receber
❒ Aceitação da segunda chamada recebida e colocação da chamada activa em espera
❒ Activação do reconhecimento vocal
❒ Interrupção da mensagem vocal, de forma a começar um novo comando vocal
❒ Interrupção do reconhecimento de voz
❒ Interacção com as funções Rádio, Média e Navegação
❒ Recusa da chamada telefónica recebida
❒ Conclusão da chamada telefónica em curso
.
234
12-12-2014 12:52 Pagina 235
Teclas
Interacção
Tecla A (lado esquerdo, atrás do volante)
Tecla superior
❒ Pressão breve da tecla: busca da estação de rádio seguinte ou selecção da faixa
seguinte USB/iPod
❒ Pressão prolongada da tecla: procura das frequências superiores até à libertação/
avanço rápido da faixa USB/iPod.
Tecla central
De cada vez que se prime a tecla avança-se entre as fontes AM, FM, USB/iPod, AUX
e SD (onde presente). Apenas as fontes disponíveis serão seleccionadas.
Tecla inferior
❒ Pressão breve da tecla: busca da estação de rádio anterior ou selecção da faixa
seguinte USB/iPod e SD (se presente).
❒ Pressão prolongada da tecla: procura das frequências inferiores até à libertação/
avanço rápido da faixa USB/iPod e SD (onde presente).
Tecla B (lado direito, atrás do volante)
Tecla superior
Aumento do volume
❒ Pressão breve da tecla: aumento individual do volume.
❒ Pressão prolongada da tecla: aumento rápido do volume.
Tecla central
Activação/desactivação da função Mute
Tecla inferior
Diminuição do volume
❒ Pressão breve da tecla: diminuição individual do volume.
❒ Pressão prolongada da tecla: diminuição rápida do volume.
235
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 236
LIGAR/DESLIGAR O
SISTEMA
O sistema liga-se/desliga-se premindo
o botão/selector (ON/OFF).
Rodar o botão/selector no sentido dos
ponteiros do relógio para aumentar o
volume ou no sentido anti-horário para
o diminuir.
MODALIDADE RÁDIO
(TUNER)
O veículo está equipado com os
seguintes sincronizadores: AM, FM e
DAB (onde presente).
Selecção da modalidade
Rádio
Para ativar a modalidade Rádio, premir
o botão RÁDIO no painel frontal.
As diversas modalidades de
sintonização podem ser seleccionadas
tocando no respectivo botão gráfico
no display.
É possível memorizar até 12 estações
favoritas pachaves no NBC.
Selecção da banda de
frequência
Prima um dos botões gráficos na parte
esquerda do display para seleccionar
a banda de frequência: AM, FM e DAB
(onde presente).
236
Visualização no display
Uma vez seleccionada a estação de
rádio desejada no display, serão
visualizadas as seguintes informações:
Na parte superior: visualização da
lista de estações de rádio memorizadas
(preset). Se a estação actualmente em
escuta estiver na lista dos preset,
esta será evidenciada no display.
Na parte central: visualização do nome
da estação de rádio em escuta e
botões gráficos para selecção
da estação de rádio anterior ou
seguinte.
Na parte inferior: visualização dos
seguintes botões gráficos:
❒ "procurar": lista das estações de
rádio disponíveis;
❒ "sint." : sintonização manual da
estação de rádio (não disponível para
rádio DAB);
❒ "áudio": acesso ao ecrã
"Configurações áudio";
❒
e
: permitem efectuar a
procura da estação de rádio
pretendida.
Selecção da estação de
rádio anterior / seguinte
É possível efectuar a selecção da
estação de rádio anterior/seguinte do
seguinte modo:
rotação da tecla/selector BROWSE
ENTER, pressão breve dos botões
gráficos
ou
no display, pressão
dos comandos localizados atrás do
volante.
A pressão prolongada dos botões
gráficos
ou
no display activa o
deslocamento rápido da banda de
frequência activa.
Pesquisa rápida da
estação de Rádio
anterior/seguinte
Para efectuar a procura rápida, premir
e manter premidos os botões gráficos
ou
no display ou os comandos
correspondentes no volante.
Sintonização da
estação de rádio AM/FM
Premir o botão gráfico "sint." e, de
seguida, seleccionar o primeiro número
da estação de rádio desejada.
Para apagar um número errado (e
voltar a digitar o número de estação
correcto), premir o botão gráfico
.
Depois de ter digitado o último
algarismo da estação, o sistema
sintoniza-se na estação seleccionada.
12-12-2014 12:52 Pagina 237
O ecrã desaparecerá automaticamente
após 5 segundos ou manualmente
premindo o botão gráfico OK.
Rádio DAB (onde
presente)
Uma vez seleccionada a modalidade
rádio DAB, no display serão
visualizadas as informações relativas à
estação em escuta.
O botão gráfico "procurar" permite
visualizar:
❒ a lista de todas as estações DAB;
❒ a lista de todos os favoritos;
❒ a lista das estações filtradas por
"Ensembles" (grupo de broadcast).
No interior de cada lista, o botão
gráfico "ABC" permite saltar para a letra
desejada ao longo da lista.
O botão gráfico "Actualiz." requer a
atualização da lista das estações de
rádio DAB: esta actualização pode
durar de alguns segundos até cerca de
dois minutos.
Definições das
pré-selecções
As pré-selecções estão disponíveis em
todas as modalidades do sistema e
são activadas tocando num dos botões
gráficos de pré-selecção situados na
parte superior do display.
O sistema pode memorizar até 12
estações de rádio em cada
modalidade: na parte superior do
display são visualizadas 4 das
12 estações de rádio memorizadas.
Prima o botão gráfico "procurar" no
display para visualizar todas as
estações de rádio memorizadas na
banda de frequência seleccionada.
Configurações Áudio
Através do menu Configurações áudio,
acessível premindo o botão gráfico
"áudio" situado na parte inferior do
display, é possível efectuar as seguintes
regulações:
❒ "Balance/Fader" (regulação do
balanço direito/esquerdo e anterior/
posterior do som);
❒ "Equalizador" (onde presente);
❒ "Volume/Velocidade" (controlo
automático do volume em função da
velocidade);
❒ "Som Surround" (onde presente);
❒ "Compens. Volume AUX";
❒ "Loudness" (onde presente);
❒ "Auto-On radio" (permite definir a
activação do rádio aquando do
arranque do motor).
Para sair do menu "áudio", prima o
botão gráfico
/Concluído.
MODALIDADE MEDIA
Selecção da fonte de
Áudio
Para seleccionar a fonte áudio
desejada entre as disponiveis: AUX,
USB / iPod, SD (onde previsto) ou
Bluetooth®: premir o botão gráfico
"escolher fonte".
Nota: A utilização de aplicações
presentes nos dispositivos portáteis
pode não ser compatível com o
sistemaUconnect™.
Mudança de faixa
(seguinte / anterior)
Para reproduzir a faixa seguinte: premir
brevemente o botão gráfico
ou
rodar o botão/selector BROWSE
ENTER no sentido dos ponteiros do
relógio.
Para regressar ao início da faixa
seleccionada ou para regressar ao
início da faixa anterior (se a reprodução
da faixa tiver sido iniciada há menos
de 8 segundos): premir brevemente o
botão
ou rodar o botão/selector
BROWSE ENTER no sentido contrário
ao dos ponteiros do relógio.
237
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 238
Avanço rápido/
retrocesso rápido das
faixas
NOTA Nem todos os dispositivos Bluetooth® permitem procurar as informações relativas às faixas.
Para fazer avançar a alta velocidade a
faixa seleccionada: premir e manter
premido o botão gráfico
.
Para fazer retroceder rapidamente a
faixa: premir e manter premido o botão
gráfico
.
Visualização das
informações da faixa
Selecção da faixa
(visualiz.)
Esta função permite visualizar e
seleccionar as faixas presentes no
dispositivo activo.
No interior de cada lista, o botão
gráfico "ABC" permite saltar para a letra
desejada ao longo da lista.
Prima o botão gráfico "Visualiz." para
activar esta função na fonte em
reprodução.
Rodar o botão/selector BROWSE
ENTER para seleccionar a categoria
desejada e, de seguida, premir o
mesmo botão/selector para confirmar a
seleção.
Premir o botão gráfico "X" se se
pretender anular a função.
NOTA O botão gráfico "Visualiz." pode
ser desactivado por alguns dispositivos
Apple®.
NOTA O botão gráfico "Visualiz." não
permite qualquer operação num
dispositivo AUX.
238
Para visualizar no display as
informações da faixa em escuta, premir
o botão gráfico "Info".
Premir o botão gráfico "X" para sair do
ecrã.
Reprodução aleatória
das faixas
Para reproduzir por ordem aleatória as
faixas presentes em USB/iPod (onde
presente) ou Bluetooth®, premir o
botão gráfico ">" e, de seguida, o
botão gráfico "Shuffle" (reprodução
aleatória).
Premir o botão gráfico "Aleat." uma
segunda vez para desactivar a função.
Repetição da faixa
Para voltar a ouvir a faixa, premir o
botão gráfico ">" e, de seguida, o
botão gráfico "Repetir".
Prima o botão gráfico "Repetir" uma
segunda vez para desactivar a função.
SUPORTEBluetooth®
Registo de um
dispositivo Áudio
Bluetooth®
Proceder do seguinte modo:
❒ activar a funcionalidade Bluetooth®
no dispositivo;
❒ premir a tecla MEDIA no painel
frontal;
❒ em caso de fonte "Media" activa,
premir o botão gráfico "Supor.";
❒ escolher o suporte Média Bluetooth®;
❒ premir o botão gráfico "Adicion.
Dispos.";
❒ procurar Uconnect™ no dispositivo
áudio Bluetooth® (durante a fase de
registo, no display aparece um ecrã
que indica o estado de avanço da
operação);
❒ quando o dispositivo áudio lhe pedir,
introduzir o código PIN visualizado no
display do sistema ou confirmar no
dispositivo o PIN visualizado;
12-12-2014 12:52 Pagina 239
❒ quando o procedimento de registo
tiver terminado com sucesso, no
display aparece um ecrã.
Seleccionando "Sim" à pergunta, o
dispositivo áudio Bluetooth® será registado como preferido (o dispositivo
terá a prioridade sobre os outros que
serão registados a seguir). Seleccionando "Não", a prioridade é determinada
com base na ordem em que foi ligado.
O último dispositivo ligado terá a prioridade mais alta;
❒ o registo de um dispositivo áudio
pode também ser feito premindo a
tecla
PHONE no painel frontal e
seleccionando a opção "Definições" ou,
a partir do menu "Definições",
seleccionar a opção "Telefone/
Bluetooth".
ATENÇÃO Utilizar exclusivamente
cartões SD específicos para cada
função (ex. SD apenas para utilização
de navegação separada do SD para
utilização exclusiva do MP3). Evitar
a transferência de conteúdos de um
cartão SD para o outro.
SUPORTE AUX
158
F1B0210C
SUPORTE SD Card (onde
presente)
Para activar o modo SD, introduzir um
SD Card no interior da respectiva
sede presente no veículo (consultar fig.
159).
ATENÇÃO Se se perder a conexão
Bluetooth® entre o telemóvel e o sistema, consultar o manual de instruções
do telemóvel.
SUPORTE USB/iPod
Modalidade USB/iPod
Para activar a modalidade USB/iPod,
inserir um dispositivo adequado (USB
ou iPod) no interior da porta USB
situada no túnel central (fig. 158).
Em algumas versões, está presente
uma segunda porta USB, situada
no interior do apoio do braço anterior.
159
F1B0211C
Para activar a modalidade AUX, ligar
um dispositivo adequado no interior da
porta AUX presente no veículo.
Regular o volume através do
botão/selector no painel frontal ou
através do comando de regulação
do volume do dispositivo ligado.
AVISOS
As funções do dispositivo ligado à
tomada AUX são geridas directamente
pelo próprio dispositivo: não é,
portanto, possível mudar de faixa/
pasta/playlist ou controlar o
início/fim/pausa da reprodução através
dos comandos presentes no painel
frontal ou através dos comandos no
volante.
Não deixar ligado o cabo do leitor
portátil à tomada AUX após a
desactivação, para evitar possíveis
silvos em saída dos altifalantes.
239
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 240
240
MODALIDADE TELEFONE
Registo do telemóvel
Activação da
modalidade Telefone
Proceder do seguinte modo:
❒ activar a função Bluetooth® no
telemóvel;
❒ premir a tecla PHONE no painel
frontal;
❒ se ainda não estiver presente
nenhum telefone registado no sistema,
no display visualiza-se um ecrã
específico;
❒ seleccionar "Sim" para iniciar o
procedimento de registo, depois
procurar o dispositivo Uconnect™ no
telemóvel (por outro lado,
seleccionando "Não" visualiza-se o
ecrã principal do Telefone);
❒ quando o telemóvel o solicitar,
introduzir através do teclado do
telemóvel o código PIN visualizado no
display do sistema ou confirmar no
telemóvel o PIN visualizado;
❒ a partir do ecrã "Telefone" é sempre
possível registar um telemóvel
premindo o botão gráfico "Config.":
prima o botão gráfico "Adicion.
Dispos." e proceda como descrito no
ponto acima;
❒ durante a fase de registo, no display
aparece um ecrã que indica o estado
de avanço da operação;
Para activar a modalidade Telefone,
premir o botão PHONE no painel
frontal.
Através dos botões gráficos
visualizados no display é possível:
❒ compor o número de telefone
(utilizando o teclado gráfico presente no
display);
❒ visualizar e ligar para os contactos
presentes na lista do telemóvel;
❒ visualizar e ligar para os contactos a
partir dos registos das chamadas
recentes;
❒ emparelhar até 10 telefones para
facilitar e acelerar o acesso e a ligação;
❒ transferir as chamadas do sistema
para o telemóvel e vice-versa e
desactivar o áudio do microfone do
sistema para conversas privadas.
O áudio do telemóvel é transmitido
através do sistema áudio do veículo: o
sistema desactiva automaticamente
o áudio do auto-rádio quando se utiliza
a função Telefone.
❒ quando o procedimento de registo
tiver terminado com sucesso, no
display aparece um ecrã: selecionando
"Sim" à pergunta, o telemóvel será
registado como preferido (o telemóvel
terá a prioridade sobre os outros
telemóveis que serão registados a
seguir). Caso não estejam associados
outros dispositivos, o sistema
considerará o primeiro dispositivo
associado como preferido.
Efectuar uma chamada
telefónica
Proceder do seguinte modo:
❒ seleccionando o ícone
(Lista
do telemóvel);
❒ seleccionando a opção "Cham.
recent.";
❒ seleccionando o ícone ;
❒ premindo o botão gráfico
"Remarcar".
As operações acima descritas só estão
acessíveis se suportadas pelo
telemóvel que está a ser utilizado.
LEITOR DE MENSAGENS
SMS
O sistema permite ler as mensagens
recebidas pelo telemóvel.
Para utilizar esta função, o telemóvel
deve suportar a troca de SMS via Bluetooth®.
12-12-2014 12:52 Pagina 241
Se a funcionalidade não for suportada
pelo telefone, o respectivo botão
gráfico
é desactivado (cinzento).
Aquando da recepção de uma
mensagem de texto, no display será
visualizado um ecrã que permite a
selecção entre as opções "Ouvir",
"Ligar" ou "Ignorar".
É possível aceder à lista das
mensagens SMS recebidas pelo
telemóvel premindo o botão gráfico
.
MODALIDADES APPS
Premir a tecla APPS no painel frontal
para visualizar no display as seguintes
definições:
❒ Modalidade Media/Rádio
❒ Relógio
❒ Informações gerais
❒ Bússola
❒ Trip
Modalidade Media/Rádio
Premindo o botão gráfico na parte
esquerda do display, é possível
visualizar no display as informações
relativas à "Modalidade Media e Rádio".
Relógio
Trip
Premindo a hora na parte superior
central do display, é possível proceder
à regulação da hora.
Premindo o botão gráfico "Trip", é
possível aceder aos ecrãs que contêm
as informações do Trip Computer
elaboradas pelo quadro de
instrumentos.
Informações gerais
Na parte central do display são
visualizadas as informações gerais do
veículo:
❒ o valor da temperatura externa,
expressa na unidade de medida
seleccionada;
❒ o nível da bateria do telemóvel (se
estiver ligado um telemóvel);
❒ o ícone (se estiver ligado um
dispositivo Bluetooth®);
❒ a intensidade do sinal da rede
telefónica (se estiver ligado um
telemóvel).
Bússola
Premindo o botão gráfico "Bússola", é
possível visualizar no display a direcção
em que se está a prosseguir e
visualizar as informações relativas à
"Modalidade Navegação".
DEFINIÇÕES
Premir a tecla
no painel frontal para
visualizar no display o menu
"Definições".
NOTA A visualização das opções do
menu pode variar conforme as versões.
O menu é constituído pelas seguintes
opções:
❒ Display;
❒ Unidades de medida;
❒ Comandos de voz;
❒ Relógio & Data;
❒ Segurança & assistência à
condução;
❒ Luzes;
❒ Portas & Bloq.Portas;
❒ Opções de desactivação do veículo;
❒ Áudio;
❒ Telefone/Bluetooth;
❒ Configuração Sirius XM (onde
previsto);
❒ Configuração do rádio;
❒ Informações do sistema;
❒ Repor definições;
❒ Apagar dados pessoais.
241
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 242
242
Segurança &
assistência à condução
(onde presente)
Através desta função, é possível efetuar
as seguintes regulações:
❒ "Telecam. Rear View" (onde
presente): permite activar a visualização
das imagens da telecâmara quando a
marcha-atrás é activada.
❒ "Desactivação retardada Rear View"
(onde presente): permite atrasar a
desactivação das imagens da câmara
traseira quando a marcha-atrás é
desactivada.
❒ "Directrizes da câmara do vão de
carga" (onde presente): permite activar
a visualização das grelhas dinâmicas
que indicam o percurso do veículo.
❒ "Aviso anti-colisão" (onde presente):
permite seleccionar a modalidade de
intervenção do sistema Full Brake
Control. As opções disponíveis são:
- "Desligado": o sistema é desactivado;
- "Só aviso": o sistema intervém
fornecendo ao condutor apenas uma
sinalização (onde presente);
- "Só travagem activa": o sistema
intervém accionando a travagem
automática (onde presente);
- "Alarme + travagem activa": o sistema
intervém fornecendo uma sinalização
ao condutor e accionando a travagem
automática.
❒ "Sensibil. sistema anti-colisão" (ove
presente): permite seleccionar a
prontidão de intervenção do sistema,
com base na distância do obstáculo.
As opções disponíveis são "Perto",
"Médio", "Distante".
❒ "Park Assist " (onde presente):
permite seleccionar o tipo de
sinalização do sistema Park Assist. As
opções disponíveis são:
- "Só sinal sonoro": o sistema avisa o
condutor sobre a presença de um
obstáculo apenas mediante
sinalizações acústicas, através dos
altifalantes presentes no veículo;
- "Visual & acústico": o sistema avisa o
condutor sobre a presença de um
obstáculo apenas mediante
sinalizações acústicas (através dos
altifalantes presentes no veículo) e
visuais, no painel de instrumentos.
❒ "Vol. Park Assist diant." (onde
presente): permite seleccionar o volume
das sinalizações acústicas do sistema
Park Assist frontal;
❒ "Vol. Park Assist tras." (onde
presente): permite seleccionar o volume
das sinalizações acústicas do sistema
Park Assit traseiro;
❒ "Aviso Lane Assist" (onde presente):
permite seleccionar a prontidão de
intervenção do sistema Lane Assist;
❒ "Intensidade Lane Assist" (onde
presente): permite seleccionar a força a
aplicar no volante para voltar a colocar
o veículo em marcha através do
sistema da condução eléctrica, em
caso de intervenção do sistema Lane
Assist.
❒ "Side Assist " (onde presente):
permite seleccionar o tipo de
sinalização do sistema Side Sensor. As
opções disponíveis são:
- "Desligado": o sistema é desactivado;
- "Só sinal sonoro": o sistema avisa o
condutor sobre a presença de um
obstáculo apenas mediante
sinalizações acústicas, através dos
altifalantes presentes no veículo;
- "Visual & acústico": o sistema avisa o
condutor sobre a presença de um
obstáculo apenas mediante
sinalizações acústicas (através dos
altifalantes presentes no veículo) e
visuais, no painel de instrumentos.
❒ "Volume Side Assist " (onde
presente): permite seleccionar o volume
das sinalizações acústicas do sistema
Side Sensor.
12-12-2014 12:52 Pagina 243
❒ "Sensor chuva" (onde presente):
permite habilitar/desabilitar o
accionamento automático dos limpa
pára-brisas em caso de chuva.
❒ "Travões" (onde presente): através
desta função, é possível seleccionar os
seguintes submenus:
- "Service travões" (onde presente):
permite activar o procedimento para
efectuar a manutenção do sistema de
travagem;
- "Travão de estacionamento eléctrico"
(onde presente): permite activar/
desactivar o engate automático do
travão de mão eléctrico.
Luzes (onde presente)
Através desta função, é possível efetuar
as seguintes regulações:
❒ "Luzes de ambiente" (onde previsto):
permite seleccionar a intensidade da
iluminação das luzes internas de
ambiente;
❒ "Sensor faróis" (onde presente):
regulação da sensibilidade de
acendimento dos faróis;
❒ "Follow me" (onde previsto): permite
definir o atraso de apagamento dos
faróis após a desactivação do motor;
❒ "Luzes de cortesia": activação/
desactivação das luzes de cortesia
(onde presente);
❒ "Luzes diurnas": activação/
desactivação das luzes diurnas D.R.L.
(onde presente);
❒ "Máximos automáticos" (onde
previsto): permite desactivar os
máximos quando se cruza um veículo
proveniente da direcção oposta;
❒ "Sinal lum. Trancar" (onde previsto):
permite activar a intermitência das
luzes ao fechar as portas.
❒ "Emergência": para procurar
Hospitais ou Comissariados de Polícia
que se encontram nas proximidades do
destino. É também possível visualizar
no display a posição actual em que
se encontra e guardar, no interior dos
"Favoritos", a localidade em que se
encontram os Hospitais ou os
Comissariados de Polícia.
MENU PRINCIPAL DE
NAVEGAÇÃO
Para visualizar no display o mapa
relativo ao local em que se encontra,
premir o botão gráfico "Ver mapa"
no interior do Menu principal de
Navegação.
Quando o mapa é visualizado no
display estão disponíveis as seguintes
opções:
❒ "Menu": prima este botão gráfico
para regressar ao Menu principal de
Navegação;
❒ "+/–": prima o botão gráfico "+" ou "
–" para redimensionar o mapa (não é
possível fazer zoom nas estradas
secundárias);
❒ "Hora de chegada/Tempo de
destino/Distâncias" (apenas durante
a navegação): premir este botão gráfico
posicionado na parte superior direita
do display para visualizar uma das
seguintes opções: "Hora de chegada",
"Tempo de destino", "Distâncias".
ADVERTÊNCIA Os mapas de
navegação estão pré-carregados no
sistema e, portanto, não é necessário
qualquer suporte externo.
Para activar o Menu principal de
navegação, premir o botão NAV no
painel frontal e, de seguida, premir um
dos seguintes botões gráficos :
❒ "Onde vai?": para procurar ou
dirigir-se para o destino;
❒ "Visual. mapa": para visualizar o
mapa no display;
❒ "Informações": para visualizar no
display as informações relativas à
navegação;
VER MAPA
243
MULTIMEDIA
12-12-2014 12:52 Pagina 244
❒ "Lista de viragens" (apenas
durante a navegação): premir na parte
central superior do display a lista de
viragens presentes ao longo do
percurso. Seleccionar uma viragem
para as seguintes opções: "Mostrar no
mapa" ou "Evitar rua".
❒ "Opções": premir este botão gráfico
para mostrar as seguintes opções de
visualização do mapa.
INFORMAÇÕES
Premir o botão gráfico "Informações"
no interior do Menu principal de
Navegação para seleccionar uma das
seguintes informações:
❒ Onde estou?
❒ Tráfego
❒ Comp. viag. (computador de viagem)
É possível premir o botão gráfico
para regressar ao ecrã
anteriormente activo ou premir o botão
gráfico "X" para sair.
EMERGÊNCIA
Premir o botão gráfico "Emergência" no
interior do Menu principal de
Navegação para seleccionar uma das
seguintes opções de pesquisa e
navegação para um destino:
❒ "Hospital": premir este botão gráfico
para definir uma viagem para um
hospital que se encontra nas
proximidades do destino;
244
❒ "Polícia": premir este botão gráfico
para definir uma viagem para um
comissariado de Polícia que se
encontra nas proximidades do destino.
COMANDOS DE VOZ
Para as funções geridas pelos
comandos vocais, consultar o
parágrafo "Comandos de voz" de
Uconnect™ Radio Nav LIVE 5".
NOTA Para os idiomas não suportados
pelo sistema, os comandos de voz
não estão disponíveis.
ADVERTÊNCIA O volume das
instruções vocais é regulável apenas
durante a reprodução das mesmas
actuando na tecla/selector (ON/
OFF).
O sistema de navegação utiliza
comandos de voz para todas ou
algumas entre as seguintes funções:
❒ instruções de condução;
❒ avisos definidos.
Estão disponiveis dois tipos de vozes
durante a navegação:
❒ vozes artificiais: são geradas pelo
sistema de navegação. Lêem as
respostas aos comandos de voz e ao
trânsito;
❒ vozes reais: que são gravadas por
um actor e fornecem apenas instruções
sobre o percurso.
12-12-2014 12:52 Pagina 245
AVISOS E RECOMENDAÇÕES
AVISO
EQUIPAMENTOS INTERNOS
❒ Não viajar com a gaveta porta-objectos aberta: em caso de acidente, pode ferir os ocupantes dos lugares anteriores.
❒ O isqueiro alcança elevadas temperaturas. Manuseá-lo com cuidado e evitar que seja utilizado pelas crianças: perigo de incêndio e/ou
queimaduras.
❒ Não utilizar o cinzeiro como cesto para papéis: em contacto com as beatas de cigarro poderia incendiar-se.
AVISO
PORTA-BAGAGENS/PORTA-ESQUIS
❒ Antes de prosseguir a marcha, certificar-se da correcta montagem das barras transversais.
AVISO
SISTEMAS PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE
❒ – comando Portanto, não estacionar o veículo sobre material inflamável (por ex. relva, folhas secas, agulhas de pinheiro, etc.): perigo de
incêndio.
AVISO
PORTA-BAGAGENS/PORTA-ESQUIS
❒ A utilização das barras transversais sobre as longitudinais inibe a utilização do tecto de abrir, uma vez que este último, na fase de abertura,
interfere com as barras. Assim, não movimentar o tecto de abrir na presença de barras transversais.
❒ Respeitar escrupulosamente as disposições legislativas vigentes relativas às medidas máximas.
12-12-2014 12:52 Pagina 246
NOTAS
12-12-2014 12:52 Pagina 248
ÍNDICE
ALFABÉTICO
Abastecimento do veículo.............
Botões de comando ......................
Cadeirinha para crianças
134
Abastecimentos ............................. 199
ABS (sistema) ................................ 69
Air bag
– Air Bags frontais ........................ 103
– Air bags laterais......................... 107
Air bag (sistema de protecção
suplementar SRS) ........................ 103
Alarme ........................................... 12
Apoios de cabeça .......................... 19
Aquecimento eléctrico dos
bancos anteriores ........................ 17
Arranque com bateria auxiliar ......... 154
Arranque de emergência................ 154
Arranque do motor......................... 111
Avisos e recomendações ............... 245
Bagageira (ampliação)...................
45
17
39
Bagageira ......................................
Bancos anteriores com
regulação eléctrica ....................... 17
Bancos anteriores (regulações
manuais) ...................................... 16
Bancos .......................................... 16
Bancos posteriores ........................ 18
Bateria ........................................... 177
– conselhos para prolongar a
duração..................................... 177
– substituição............................... 177
ISOFIX (instalação) .......................
Cadeirinhas i-Size ..........................
Caixa automática ...........................
Caixa de velocidades manual.........
Câmara posterior ...........................
Capot do motor .............................
Carroçaria (limpeza e
manutenção)................................
Centralinas dos fusíveis..................
Chaves ..........................................
– chave com telecomando ...........
– chave eletrónica ........................
Cintos de segurança ......................
Climatização ..................................
Climatizador automático bi-zona ....
Climatizador manual.......................
Comutador de luzes.......................
Consumo de combustível ..............
Controlo automático das luzes
(função AUTO) .............................
Controlos periódicos
(manutenção programada) ...........
Corrector da focagem dos faróis....
Correntes para a neve....................
Cruise Control eletrónico ................
94
97
116
115
130
37
185
143
8
8
8
84
29
31
29
22
203
23
171
25
184
122
Dados para a identificação
– chapa resumida dos dados
de identificação ......................... 190
– marcação do chassis ................
– marcação do motor...................
Dados técnicos ..............................
Dead Lock (dispositivo) ..................
Desbloqueio da alavanca da
caixa automática..........................
Dimensões.....................................
Display a cores...............................
Display ...........................................
Display monocolor .........................
Disposições para o tratamento
do veículo em fim de vida.............
Dispositivo de arranque..................
Dispositivo de segurança para
crianças .......................................
DST (sistema).................................
DTC (sistema) ................................
190
190
190
15
157
195
44
45
43
206
9
15
71
69
Elevação do veículo ......................
184
Elevador de vidros elétricos............ 34
Emissões de CO2 .......................... 205
EPB (travão de estacionamento
eléctrico) ...................................... 112
ERM (sistema)................................ 71
ESC (sistema) ................................ 69
Espelhos retrovisores ..................... 21
Extracção de emergência da
chave de ignição (caixa
automática) .................................. 157
Faróis anteriores (limpeza) .............
186
Fiat Code (sistema) ........................ 11
Full Brake Control (sistema)............ 76
ÍNDICE ALFABÉTICO
Fusíveis (substituição)..................... 143
GSI (Gear Shift Indicator)...............
HHC (sistema) ..............................
Indicadores de direção ..................
45
70
24
Indicadores de direcção laterais
(substituição das lâmpadas) ......... 141
Indicadores de direcção
posteriores (substituição das
lâmpadas) .................................... 141
Interiores (limpeza) ......................... 187
Jantes e pneus (dimensões)..........
Keyless Entry (sistema) .................
193
13
Kit Fix&Go automatic ..................... 151
Lâmpadas
– tipos de lâmpadas.....................
Lane Change (mudança de
curso)...........................................
Lava-óculo posterior
– nível do líquido do
lava-pára-brisas/lava-óculo
posterior....................................
Limpa/lava-óculo posterior.............
Limpa-óculo posterior
– substituição da escova..............
Limpa pára-brisas/lava
pára-brisas...................................
– Função lavagem inteligente .......
Limpa pára-brisas
– substituição das escovas ..........
138
25
176
27
181
26
27
181
Limpa-pára-brisas/limpa-óculo
posterior ......................................
Líquidos e lubrificantes...................
Luzes avisadoras e mensagens......
Luzes de emergência .....................
– Travagem de emergência ..........
Luzes de estacionamento ..............
Luzes de matrícula (substituição
das lâmpadas) .............................
Luzes de máximos e médios
(substituição da lâmpada) ............
Luzes de nevoeiro ..........................
Luzes de nevoeiro (substituição
das lâmpadas) .............................
Luzes de presença/luzes diurnas
(D.R.L.) (substituição das
lâmpadas) ....................................
Luzes de presença posteriores
(substituição das lâmpadas) .........
Luzes de stop (substituição das
lâmpadas) ....................................
Luzes diurnas (D.R.L.) ....................
Luzes dos médios..........................
Luzes do terceiro stop
(substituição das lâmpadas) .........
Luzes externas...............................
Luzes internas................................
Manutenção programada .............
26
201
48
137
137
23
142
140
23
141
140
141
141
23
23
142
22
26
161
Máximos ........................................ 24
Máximos
– Luzes de máximos
automáticas .............................. 24
Menu principal ...............................
Modificações ou alterações do
veículo .........................................
Mood Selector ...............................
Motor.............................................
– marcação..................................
– o nível do líquido de
refrigeração do motor................
Óleo do motor
– consumo...................................
– verificação do nível ....................
Park Assist (sistema) .....................
46
3
123
191
190
176
176
176
126
70
197
26
40
PBA (sistema) ................................
Pesos ............................................
Plafonier anterior ............................
Plano de carga reconfigurável ........
Plano de manutenção
programada ......................... 162-165
Pneus (pressão de enchimento) ..... 194
Portas ............................................ 13
Prestações (velocidades
máximas) ..................................... 203
Pré-tensores .................................. 87
– Limitadores de carga................. 88
Procedimento de abastecimento
de combustível............................. 134
– Abastecimento de
emergência ............................... 134
Procedimentos de manutenção ..... 180
Quadro e instrumentos de
bordo...........................................
43
Rear View Camera (câmara
posterior) .....................................
Reboque de atrelados....................
Reboque do veículo .......................
Recarga da bateria.........................
Regulação alinhamento dos
faróis............................................
Rodas e pneus...............................
130
131
158
179
SRS (sistema de protecção
suplementar) ................................
Substituição de uma lâmpada
externa.........................................
Substituição de uma lâmpada........
Substituição de uma roda ..............
25
184
TC (sistema)..................................
SBR (Seat Belt Reminder) .............
85
Selector da modalidade de
condução.....................................
Sensor chuva.................................
Side bags.......................................
Símbolos........................................
Sistema Blind Spot Assist
(sistema) ......................................
Sistema de bloqueio do
combustível..................................
Sistema de protecção dos
ocupantes....................................
Sistema iTPMS (Indirect Tyre
Pressure Monitoring System)........
Sistema Lane Assist.......................
Sistema RCP .................................
Sistema SBR (Seat Belt
Reminder) ....................................
Sistemas de auxílio à condução .....
Sistemas de protecção para
crianças .......................................
Sistemas de segurança activa........
Sistema Start&Stop........................
Speed Limiter.................................
123
27
107
3
73
156
83
80
128
75
Window bag .................................
103
140
137
148
70
Teto de abrir elétrico....................... 35
Tinta (limpeza e manutenção)......... 185
Tranca-direcção ............................. 10
Transportar crianças em
segurança.................................... 90
Travão de estacionamento
eléctrico (EPB).............................. 112
Travões
– nível do líquido dos travões ....... 176
Trip Computer ................................ 47
TSC (sistema)................................. 71
Uconnect Radio 3.........................
210
Uconnect Radio LIVE 5 .................. 217
Uconnect Radio Nav 6.5 ................ 232
Uconnect Radio Nav LIVE 5 ........... 217
Utilização severa do veículo
(manutenção programada) ........... 171
85
73
Vão do motor (lavagem) ................
90
69
119
121
Vão do motor .................................
Verificação dos níveis .....................
Vidros (limpeza)..............................
Volante aquecido ...........................
Volante...........................................
186
172
172
186
20
20
107
FCA Italy S.p.A. - MOPAR - Technical Services - Service Engineering
Largo Senatore G. Agnelli, 3 -10040 Volvera - Torino (Italia)
Impresso n.º 603.99.710 - 02/2015- 2 Edição
COP 500X LUM PT_500 UM ITA 28/10/14 08.16 Pagina 2
PORQUÊ ESCOLHER
PEÇAS ORIGINAIS
O presente Manual de Uso e Manutenção tem como objectivo ilustrar as modalidades de utilização operativa do veículo.
Para o utilizador apaixonado e desejoso de usufruir de aprofundamentos, curiosidades e informações pormenorizadas
sobre as características e funcionalidades do próprio veículo, a Fiat oferece a possibilidade de consultar uma secção específica
disponível em formato electrónico.
MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO DO VEÍCULO ON-LINE
Ao longo do Manual de Uso e Manutenção, em correspondência dos assuntos para os quais estão previstos aprofundamentos,
é indicado o seguinte símbolo .
Ligue-se ao site da internet www.mopar.eu/owner e aceda à área a si riservada.
Nós, que concebemos, projectámos e fabricámos o seu veículo,
conhecemo-lo realmente em cada pormenor e componente.
Nas oficinas autorizadas Fiat Service encontra técnicos formados directamente por nós,
que lhe oferecem qualidade e profissionalismo em todas as intervenções de manutenção.
As oficinas Fiat estão sempre ao seu lado para a manutenção periódica,
para os controlos sazonais e para os conselhos práticos dos nossos especialistas.
Com as Peças Originais distribuídas pela MOPAR®, manterá no tempo as características de fiabilidade,
conforto e desempenho pelas quais escolheu o seu novo veículo.
Peça sempre as Peças Originais dos componentes que utilizamos para fabricar os nossos automóveis
e que lhe recomendamos, porque são o resultado do nosso constante empenho na investigação
e no desenvolvimento de tecnologias cada vez mais inovadoras.
Por todos estes motivos, confie nas Peças Originais:
as únicas especificamente concebidas pela FCA para o seu veículo.
Na página “Manutenção e cuidados” estão disponíveis toddas as informações sobre o seu veículo e os links para aceder a eLUM,
onde poderá encontrar os aprofundamentos do Manual de Uso e Manutenção.
O site eLUM é gratuito e permitir-lhe-á, aliás, consultar facilmente a documentação de bordo de todos os outros veículos do Grupo.
Boa leitura e boa diversão!
SEGURANÇA: SISTEMA
DE TRAVAGEM
ECOLOGIA: FILTROS DE PARTÍCULAS,
MANUTENÇÃO DO CLIMATIZADOR
CONFORTO: SUSPENSÕES
E LIMPA PÁRA-BRISAS
DESEMPENHO:
VELAS, INJECTORES E BATERIAS
LINEACCESSORI: BARRAS
PORTA-OBJECTOS, JANTES
COP 500X LUM PT_500 UM ITA 28/10/14 08.16 Pagina 1
F
I
A
T
5
0
0
X
PORTUGUÊS
Os dados contidos nesta publicação são fornecidos a título indicativo.
A Fiat Chrysler Automobiles poderá alegar, em qualquer momento, modificações aos modelos descritos nesta publicação por razões
de natureza técnica ou comercial. Para maiores informações, pedimos ao Cliente que se dirija á Rede Assistencial Fiat.
Impressão em papel ecológico sem cloro.
M
A
N
U
A
L
D
E
U
S
O
E
M
A
N
U
T
E
N
Ç
Ã
O

Documentos relacionados