Para capilés, doações, envie para: “John Everton” no Poker Stars.

Сomentários

Transcrição

Para capilés, doações, envie para: “John Everton” no Poker Stars.
Para capilés, doações, envie para: “John Everton” no Poker Stars.
ÍNDICE
Fundamentos: (6)
1. Como pensar sobre expectativas no Poker.
2. Estudos que ajudam e estudos que desperdiçam o seu tempo.
3. Erros que importam e erros que não importam.
4. A teoria do jogo ideal e explorando jogadores.
5. Interferências Bayesianas e Desenvolvendo Informações.
6. ABC Heads Up Poker - Estabelecimento uma boa estratégia padrão para ganhar
desde a primeira-mão.
Frequências: (9)
7. Como e quando fazer uma 3-Bet Light.
8. Dimensionamento suas 3-bets com base na mão, adversário e stack.
9. Como ajustar o jogo contra jogadores com alta porcentagem de 3-bet.
10. Como e quando fazer check/raise light no Flop.
11. Os Fundamentos do Barrelling.
12. Ranges versus desconhecidos: O que fazer com a stack 20BB deep no big
blind contra um adversário desconhecido.
13. Expectativa de shove fora de posição contra um BTN que abre com frequência –
20BB’s deep.
14. VPIP ideal fora de posição.
15. Jogando o big blind contra um mini-raise 10~15bb deep.
Extensões: (9)
16. Aplicando corretamente a estratégia "Push ou Fold" em posição (Endgame).
17. Jogando em posição 11~14bb Deep: Raise, Open shove, Fold, ou Limp?
18. Chubokov: Como ajuda e como não.
19. Tendências do field e alvo em movimento.
20. A teoria do Underbetting e Overbetting.
21. Underbetting na Prática.
22. Overbetting na Prática.
23. Calculando Pot Odds e quantas vezes o seu oponente tem que desistir para seus
blefes.
24. Timing tells em HUSNGs.
Além do jogo: (3)
25. Razões comuns que fazem jogadores vencedores se tornarem não lucrativos.
26. Prevenindo o Tilt.
27. Poker no resto da sua vida.
Capítulo 1: Fundamentos
Como
pensar
sobre
expectativas
no
Poker
Em HUSNGs e todas as formas de poker em geral, a maximização de seus resultados
vêm de decisões que irão produzir os melhores resultados ao longo do tempo. Manter o
foco e consistência em expected value (valor esperado) irá lhe ajudar no caminho para
você
ser
tão
bem
sucedido
quanto
você
pode
ser
no
jogo.
No entanto, eu não digo isso necessariamente no sentido que um monte de gente diz.
Cálculos de expectativas são muitas vezes vistos como um domínio nerd, o que
configura uma falsa dicotomia entre o jogador matemático, que busca edge analisando
frequências e obcecado por cálculos e o jogador mais levado pelo feeling, que procura
vantagem através de entendimentos intuitivos do fluxo do jogo e sua própria
experiência natural. Embora esses tipos de pessoas existam, há uma abundância de
jogadores "matemáticos" que são espetacularmente ruins nos cálculos de expectativa e
diversos "jogadores intuitivos" que o fazem excepcionalmente bem. Poker se resume a
forma como você interage com a matemática do jogo, não importa em qual tipo de
jogador você se enquadra. As decisões que você faz têm um valor esperado e você
sempre quer fazer àquelas que irão trabalhar melhor com o tempo.
Mesmo com um cenário voltado para os cálculos, é claro que os nerds do mundo do
poker não têm o monopólio da boa análise de expectativa. Seja qual for seu conjunto de
habilidades, você irá se beneficiar ao pensar sobre o seu EV. Este e-book tem como
objetivo proporcionar um entendimento para fazer isso de forma mais eficaz.
Vamos começar falando sobre o que significa ter um bom pensamento sobre o poker.
O pensamento de um bom jogador define "+ EV" como a melhor opção possível, não
apenas melhor do que o fold ou não jogar o jogo. Significa não estar satisfeito apenas
com uma vantagem, mas buscar a maior vantagem possível. Um bom pensamento sobre
poker não quer se apegar as estratégias que o levaram a ter uma winrate positiva no
passado, ele que estar sempre evoluindo, sempre questionando e sempre ficando melhor.
Ele não tem medo de estar errado, mas sim de permanecer no erro.
“Um bom pensamento sobre o poker se preocupa com o
que você deve gastar seu tempo.”
As mentes mais eficazes do poker se livram de noções como "esta é apenas a minha
estratégia" e "Eu fiz isso por um tempo e eu sou um jogador vencedor, então eu vou
continuar fazendo isso". Eles percebem que jogar contra oponentes diferentes exige
abordagens diferentes e que não há problema em jogar contra um jogador aleatório
chamado "DogLoverAA" com um estilo que Phil Ivey iria destruir, se esse estilo faz
mais dinheiro no jogo.
Um bom pensamento sobre o poker se preocupa com o que você deve gastar seu
tempo. Ele teme uma análise tolerante que faz você se sentir bem, sem realmente
aumentar sua expectativa de longo prazo. Ele sabe quais as perguntas que valem a pena
serem feitas e quais são apenas distração para o desenvolvimento do seu jogo. Ele avalia
o que você quer fora de sua carreira de poker no longo prazo e pensa atentamente sobre
o lugar que o poker se encaixa na sua vida de uma maneira mais ampla.
Um dos vídeos do HUSNG.com que eu recebi os feedbacks mais positivos, descreve
dois jogadores de poker que você não quer se tornar. Eles são essencialmente o pior
estereótipo que o “jogador matemático” e o “jogador intuitivo” têm para oferecer e eu
os chamo de dweeb e pokerbro. O dweeb torna-se obcecado com os detalhes do jogo,
mas faz um trabalho muito pobre ao transformar essa análise em qualquer sucesso
adicional. O pokerbro desenvolve uma arrogância de não se tornar um daqueles nerds,
mas é vítima de noções equivocadas que carecem de provas, levando-o a ficar exposto e
explorável ao longo do tempo. Focar numa compreensão holística de expectativa o
ajuda a mantê-lo longe de se tornar um desses dois tipos de jogadores e vale a pena
identificar qual dos dois você está mais próximo de se transformar.
Ao lidar com este e-book, tente procurar oportunidades que vão melhorar a maneira
como você encara o poker. Compare tudo que você lê contra as suas próprias estratégias
e métodos de olhar o jogo. Pense quais diferentes tipos de abordagens são por estilo,
quais poderiam estar equivocadas e o mais importante, quais mostram oportunidades
para mudar algo que você faz atualmente que poderia estar fazendo de uma maneira
muito mais eficaz. Basta pensar, tudo o que eu estou dizendo parece razoável, para fazer
alguma coisa importante com seu tempo você tem que pensar sobre como esse e-book
pode lhe auxiliar em mostrar coisas específicas que você não faz atualmente de maneira
ideal. Isso vale tanto para informações sobre ranges readless em situações 12 BB deep
no small blind, tanto para jogar contra as tendências de regs difíceis, ou ainda para fazer
do poker uma parte produtiva da sua vida. Tudo isso está relacionado com o princípio
de aprender a maximizar a sua expectativa.
Estudando o que ajuda e estudando o que desperdiça o
seu tempo.
Deixe a conversa sobre poker bros e dweebs de lado, se você esta lendo isso, posso
assegurar que você gosta de ler sobre teorias de poker. Você provavelmente não se
incomoda com alguém dizendo como você deve ajustar seu jogo se isso vai aumentar os
seus lucros. Os termos “polarizado”, “percepção de ranges” e “tendências do field” não
credencia você para sair por ai gritando que os nerds tem um jogo puramente intuitivo e
ideal. Você deve está motivado para ficar melhor e você deve está disposto a trabalhar
para chegar ao topo, onde você pode ver os mais bem sucedidos jogadores de high
stakes construindo os melhores gráficos.
Tudo isso é bom, muito bom na verdade. Na maioria das vezes, este tipo de
determinação e vontade de trabalhar duro vai servir aos seus interesses. Tanto quanto
pode ser tentador olhar para os melhores jogadores do jogo e só pensar neles como
prodígios com um excepcional talento natural (embora isso também possa ser verdade),
há jogadores com um pouco menos de dom dado por Deus que arregaçaram as mangas
para bater as atuais lendas. Às vezes eles conseguem e paramos de pensar nos melhores
jogadores antigos e às vezes não, ai você pega alguém como Olivier “livb112” Busquet
que tem estado no topo do mundo dos HUSNG há muitos anos. Esses resultados não
vêm apenas do talento, mas também de uma busca contínua para ser o melhor e uma
compreensão de que ficar no topo do jogo significa trabalhar para isso.
Ok, você entendeu isso, trabalho duro é importante, mas não é sobre isso que esse
artigo se trata, você já sabia que trabalho duro era importante, é por isso que você está
lendo isso em vez de usar seu tempo para outra coisa. Em vez disso, o ponto desse
artigo é alertar você sobre um dos maiores problemas que as pessoas que gostam de ler
sobre teoria de poker tem muita das vezes, pensa que está se tornando um jogador de
poker melhor por estar estudando, mas na verdade estão trabalhando de forma ineficaz e
não estão melhorando.
Sklansky Chubukov é um grande exemplo onde às pessoas podem ter problema, ele
parece ser um conceito para jogadores avançados, um tipo de tabela final que parece ter
vindo do Nash Equlibrium, só que pior. Isso só te diz como jogar contra o vilão se ele
tem um range perfeito de call contra sua mão (nós falaremos mais sobre isso na seção de
extensões do e-book). Isso parece bom, pode ser uma boa ferramenta para você
conseguir vantagem sobre jogadores bons ou sobre alguém que a esteja usando para
explorar seu jogo. No entanto, acontece que basicamente todo o conceito é inviável, um
jogador que pode saber exatamente suas cartas é muito improvável, por isso essa tabela
dá muito poucas informações uteis para bons jogadores. Na verdade, a minha opinião é
que a maioria dos jogadores que vêm até mim com perguntas sobre Chubukov seria
melhor eles nunca terem ouvido falar dele, na tentativa de aprender sobre isso eles
perdem dinheiro sem um retorno significativo de conhecimento.
Isso foi apenas um pequeno exemplo, eu não vou ficar enumerando outros tantos
exemplos aqui, eu não quero que você fique pensando em cada um desses exemplos e
pense: “bom eu não faço isso, então o mersenneary não esta falando de mim”. Isso
porque eu posso te garantir que em geral você deve fazer alguma dessas coisas, quase
todo mundo que passa o tempo estudando poker também passa o tempo estudando o
jogo de uma forma que não vai ajudá-los a ganhar dinheiro extra, enquanto ao mesmo
tempo acreditam no contrario.
É um termo um pouco grosseiro, mas eu sempre pensei nisso como “aprendizado
masturbatório”, que muitas vezes pode ser o desejo de dizer as seguintes coisas:
“Eu sou bom, eu trabalho duro, eu sei os conceitos avançado de poker, eu conheço a
teoria do jogo melhor do que as outras pessoas, quanto mais complicado ficam as
coisas, melhor eu fico, eu posso descrever um spot em pequenos detalhes, usando todos
os termos de poker que as pessoas usam. Eu posso achar a respostar para qualquer
pergunta no poker.”
Para deixar claro, certamente existem outras razões, talvez você saiba que um
determinado tipo de estudo não vai fazer você ganhar mais dinheiro, mas você está
apenas completando o quebra-cabeça do poker e melhorando sua mente em relação ao
jogo, mesmo que uma questão em especifico não tenha muito efeito nos seus resultados.
E isso é perfeitamente normal, eu não estou dizendo a ninguém para não fazer coisas
que não gosta.
O que eu estou dizendo é que você tem que ter cuidado se o que você está fazendo
realmente vai ajuda-lo a ganhar mais dinheiro. Eu sempre tentei ter certeza que quando
eu analiso uma estatística ou faço uma pergunta sobre um conceito, tenha um motivo
muito claro para eu gastar tempo fazendo isso e seu eu estou me tornando um jogador
de poker melhor ao fazê-lo e porque ao fazer isso havia claras consequências nos ajustes
práticos que eu poderia fazer, dependendo do que eu aprendi.
Quando eu resolvo ir de shove em cima de um mini-raise com A4o em um
Hyperturbo, seja sem reads ou contra alguém com certa porcentagem de abertura, foi
porque eu sabia que poderia usar essa informação para melhorar meus resultados. Por
exemplo: Quando eu sei que a expectativa de open shove com certas mãos 12bb deep
nos dá algumas premissas, como comparar essa expectativa contra os meus resultados
quando entro de limp ou mini-raise, para chegar a uma conclusão do que me faria mais
dinheiro daqui para frente. Quando eu peguei minha data base para ver os meus
resultados de quando eu aumento fora de posição com pares baixos 35bb deep ou mais,
que eu fui ver que poderia fazer mais dinheiro ao fazer check behind. Quando eu
comecei a me preocupar em jogar muitas mãos fora de posição e consultei meu banco
de dados, foi porque eu sabia que com o que minha data base me disse eu poderia usar
para melhorar meus resultados futuros. É o que acontece após gastar um período de
tempo na aprendizagem sobre o poker, você deve ser capaz de identificar o que você
aprendeu nesse dia e as situações especificas que vão fazer você jogar melhor nas
próximas situações iguais.
Muitas perguntas de poker podem ser boas para responder por diversão e não vai
ajudar a desenvolver seu poker, mas para a maior parte, profissionalmente, seu objetivo
não deve ser apenas aprender uma resposta que você não sabe, seu objetivo deve ser
aprender o que fazer com a resposta daqui para frente. Se você não pode responder a
isso, talvez essa seja a pergunta que você deva começar.
Erros que Importam e Erros que não Importam
Você esta em um SNG HU no botão com 30bb deep e você aumenta com AA. Seu
oponente paga e você vê K63 no flop sem flush draw, você faz uma c-bet e é pago, o
turn vem um 9 e continua sem FD e novamente o vilão dá c/c, no river vem um Q e
supreendentemente o vilão vai all-in.
De repente o par de Ases não é tão bom, há poucas possibilidades de miss draws e o
vilão facilmente pode ter feito uma trap com dois pares ou um set. Ele poderia de
alguma forma ter pagado no flop com JT? Ele poderia ter tomado essa linha apenas com
um par de K? Você aperta o time bank e pensa em outros aspectos da mão. Com que
frequência você precisa estar na frente, dado o tamanho da aposta e tudo o que você viu
do oponente ate agora? Finalmente, você decide aperta o botão e pagar, o vilão mostra
Q9o e rejeita imediatamente o rematch.
Mãos como esta vão deixar muitos jogadores acordados à noite, você desistiria da
mão? Claro que vai depender dos detalhes mencionados (que não foram mencionados),
mas me parece uma situação close. Tem poucas mãos coerentes para nosso adversário
assumir essa linha por valor ou por blefe, você verá algumas traps, alguns miss draws e
algumas mão jogadas sem sentido (algumas mãos você vai bater, algumas não). Mas é
uma situação bem rara, você não vai vê-lo aumentar com muita frequência, também é
uma questão bastante difícil. É difícil chegar perto do que é o range do vilão e nosso
melhor palpite faz o call e o fold terem expectativa parecida.
Para alguns, isso se torna uma questão muito importante para se perguntar e pedir
ajuda. A decisão foi agonizante, acontece que nosso adversário tinha uma mão melhor,
nos não sabíamos o que fazer e a situação era nova e interessante. A partir desta
perspectiva, pode parecer uma boa ideia investir algum tempo para pensar se pagar foi
ou não um erro.
"A maioria dos erros importantes, muitas vezes vem das
situações menos interessantes."
No entanto o fato do spot ser raro e close, na verdade significa o oposto, o que
decidimos nessa situação não vai ter impacto nos nossos ganhos daqui para frente, uma
resposta de seus amigos que acham que é “close, mas provavelmente call” ou que é
“close, mas provavelmente fold” talvez ajude você desligar o computador e ir dormir,
mas não vai realmente te ajudar a fazer dinheiro no futuro.
Uma das coisas mais influentes sobre estratégia de poker que eu peguei na minha
carreira foi escrito por Ed Miller, e foi sobre limite full ring Hold'em. Em um tópico no
fórum TwoPlusTwo, ele apontou que o modo como os seus erros são significativos é em
função da frequência com que você entra nessas situações e a magnitude de quanto você
reduziu sua expectativa ao fazer um jogo de qualidade inferior. Multiplicadores, vão te
dizer quão significativo foi o seu erro, portanto, quanto mais rara a situação e quanto
mais close a decisão, menos você deve se preocupar com a resposta de que ação deveria
ter tomado.
É claro, isso não simplifica muito as coisas. Por falar nessa mão, nós aprenderemos
mais genericamente sobre decisões de bluff catching, podemos aprender que um fold
aqui se tem um flush draw no flop muita vezes vai ser um grande erro e o que isso
implica sobre a importância da textura do board em todos os tipos de situações
diferentes. Além disso, muitas vezes é simplesmente mais divertido falar sobre decisões
que são raras, mas ser capaz de gostar de falar sobre teoria do poker também é valioso.
No entanto, as pessoas muitas vezes tem a necessidade de saber "a resposta" e a resposta
aqui é essencialmente sem sentido. Discutir sobre ela é um exemplo do que falamos no
último artigo. Estudar isso é bom, mas realmente não vai ter qualquer impacto sobre a
sua winrate.
Erros mais significativos muitas vezes vêm de situações menos interessantes, o fold
para um mini-raise com 97o, sem qualquer leitura importante que o seu adversário está
abrindo com um range tight só vai te fazer perder uma fração de big blind em
expectativa cada vez que você fizer isso, no entanto, como essa situação acontece
muitas e muitas vezes, especialmente considerando todas as mãos semelhantes que
também podem ser erradamente jogadas fora, faz o erro ser muito mais significativo. Na
verdade, um artigo posterior irá falar sobre o range que recomendo jogar fora de posição
e mostrar dados que sugerem que um range mais conservador (mas não tanto) teria me
custado em torno de $ 60.000 na minha carreira de poker. Porque essas decisões
acontecem tão freqüentemente que aumentam drasticamente com o passar do tempo.
Apesar disso, estas decisões também são as que as pessoas menos querem falar sobre,
pode ser porque falar sobre fundamentos de range de abertura e call, fazer uma
continuation bet ou não e a medida que você deve adaptar suas frequências básicas para
as tendências de seu oponente, geralmente não são o tipo de coisas que as pessoas
querem gastar o tempo pensando. Às vezes também é porque as pessoas não se sentem
confortáveis tendo alguns aspectos de seu jogo criticado, como o incomum, as decisões
complexas e ficam muito desconfortáveis quando alguém fala para eles que estão
errando ao tomar decisões simples. Muitas vezes isso é acompanhado com alguma coisa
relacionada ao "estilo", como eles preferem apenas dar check behind em algumas mãos
e usar uma abordagem small-ball, ou não entram em muitos spots marginais fora de
posição, estas declarações tendem a se reduzir para "mesmo se eu estou errado e outro
jogador tem a melhor expectativa, ainda estou certo, porque eu jogo um estilo diferente
e eu ganho com isso". Esse tipo de argumento é quase sempre convincente,
especialmente porque é uma maneira de dizer "ou eu estou certo, ou eu estou certo”, em
vez de seguir esta linha você deve abraçar a oportunidade para descobrir as mudanças
que podem levar você a ganhar muito mais dinheiro.
Devido a esta realidade, vamos falar muito sobre fundamentos neste e-book, os
fundamentos das frequências e os ajustes a se fazer no dia a dia em situações comuns
contra adversários diferentes. Este artigo também vai mostrar a verdadeira
complexidade destes tipos de escolhas e demonstrar como a análise avançada pode ser
uma ajuda importante para tomar as melhores decisões e não apenas em exercícios
teóricos. Como nós vamos pensar sobre as perguntas que temos discutido até agora? O
que você está aprendendo que vai mudar a forma como você aborda situações reais no
jogo? O quão importante são os seus erros em termos de frequência e da magnitude que
ocorrem? Mantendo a atenção sobre estas questões o levará para ganhos mais
significativos.
Teoria do Jogo ideal e Explorando jogadores
A maioria dos estudantes de HUSNGs está pelo menos ciente da tabela Nash
Equilibrium para o endgame, que resolve estratégia short stacked se o small blind só
vai ir all-in ou fold pré-flop, Equilibrado, nenhum adversário tem qualquer incentivo
para mudar sua estratégia, qualquer ajuste terá expectativa pior. Assim, jogadores de
poker perfeitos iriam realmente jogar o endgame da mesma forma para sempre um
contra o outro.
O que poucas pessoas sabem é que Nash Equilibrium como um conceito não se limita
apenas ao jogo endgame push-ou-fold. Em qualquer stack deep, há um Nash
Equilibrium complexo, que diz que jogadores de poker perfeitos jogando um contra o
outro os fariam break even, sem serem lucrativos. O trabalho de John Nash prova isso
(Heads Up Poker é um jogo que cai em condições estabelecidas, ele provou isso em
vários jogos) e o ajudou a ganhar um Prêmio Nobel. No entanto, não se sinta mal se
você não sabia sobre esse aspecto do Nash Equilibrium. Tom "durrrr" Dwan
argumentou recentemente com uma grande convicção de que essa conclusão é falsa. Se
Dwan pode provar isso, ele provavelmente vai se tornar o primeiro jogador profissional
de poker a ganhar um Prêmio Nobel.
O que se sabe é que é possível jogar uma estratégia estática, balanceada e de maneira
que nenhum adversário lucre contra você, na verdade, os adversários sempre terão
expectativa negativa contra você, a menos que eles também estejam jogando o Game
Theory Optimally (GTO). Pode valer muito a pena pensar sobre como isso funciona,
especialmente porque cada estratégia que não seja GTO pode facilmente ser explorada.
Enquanto a estratégia GTO inteira é muito difícil de entender, você pode aprender
mais sobre ela trabalhando com ranges balanceados em situações comuns. Por causa do
poder da posição, estratégia GTO no small blind deve ser muito agressiva, colocando
pressão constante sobre o big blind e fazendo blefes quando possível sem se tornar
desequilibrado. Isso quer dizer que quando você joga contra um adversário difícil, você
tem que ter cuidado para que seus ranges não sejam muito orientados por valor no small
blind, para não ser explorado. Da mesma forma, quando você faz um check / raise no
flop e apostar no turn e no river, parece razoável que por equilíbrio você inclua os blefes
que você puder passar dadas todas as mãos de valor no seu range.
Pode ser muito tentador para os jogadores de poker, saber que é possível ser
inexplorável usando frequências balanceadas para furar estratégias que parecem estar
perto do GTO. O fascínio de ser impossível seu adversário te vencer pode ser muito
forte. No entanto, cada vez que você tenta ser inexplorável você deixa passar uma
oportunidade de explorar ao máximo as frequências do seu oponente, além disso
estratégias GTO são feitas para jogar contra outras estratégias GTO. Se o seu objetivo é
ganhar dinheiro tanto quanto possível em seus jogos (e eu estou assumindo que é),
tentar ser inexplorável não é uma abordagem coerente. Na maioria das vezes, jogar
GTO faz com que você jogue fora toneladas de expectativa. Novamente, você está
jogando contra “DogLoverAA” e não contra o Phil Ivey. Desconfie de tendências que
podem levar você a jogar um pôquer mais sofisticado, mais bonito, em vez de um poker
que faz mais dinheiro.
Claro que não é tão fácil assim, você não decide simplesmente jogar GTO. Ninguém
realmente tem muita noção de como seria uma estratégia GTO 75bb deep, como se
fosse apenas dizer: "OK, agora eu decidir jogar um poker perfeito", isso não é uma
opção. Por causa disso, a maioria dos conselhos mais específicos deste ebook vai ser
para explorar seus adversários, explorando as tendências gerais e o que pode ser feito
contra a maioria dos jogadores com outros estilos. Isto significa que muitas das
estratégias que eu defendo são exploráveis, o que não é algo a temer. Desde que seus
adversários não estejam jogando GTO o que faz mais dinheiro vai ser absolutamente
explorável, você vai ter que se adaptar se o seu adversário se adaptar. Mesmo assim,
depois de dezenas de milhares de jogos, poucos adversários vão se ajustar de maneira
ideal contra as frequências que nós vamos usar para explora-los.
Bem fundamentado, um jogo para explorar seu adversário também é um jogo
explorável, aceite esta realidade. Desde o início do jogo, vá atrás de frequências que
você acredita que podem ser exploradas.
Aprender sobre as teorias do poker vai te ajudar a ajustar suas tendências contra
diferentes adversários, mas cuidado com a síndrome do jogo de fantasia que coloca mais
ênfase em ser equilibrado do que em ganhar dinheiro.
Inferências Bayesianas e Desenvolvendo Informações.
Como coach de poker eu freqüentemente sou questionado com perguntas pertinentes
por pessoas que querem uma resposta binária. Qual o tamanho da amostragem de jogos
eu preciso ter para ter certeza que sou vencedor? Quantas mãos o meu adversário
precisa abrir antes que eu deva começar a me ajustar contra ele? Quando devo começar
a assumir que o meu adversário gosta de fazer 3-bets por blefe e não apenas está
recebendo uma série de mãos boas? Na verdade, depois da primeira vez que você ganha
um HUSNG e ver seu adversário abrir do botão, ou fazer uma 3-bet, você já tem as
informações que você precisa para tentar melhorar seu palpite sobre essas frequências.
Para ser claro, eu acho que é importante não ser um nit sobre terminologia, isso pode
levar a alguns erros. Aqui está um exemplo: Na literatura da psicologia há um estudo
pouco conhecido sobre como "ilógicas" as pessoas podem ser. O estudo descreve uma
mulher chamada Linda, que "tem 31 anos, solteira, sincera e muito brilhante. Ela se
formou em filosofia, como estudante ela estava profundamente preocupada com
questões de discriminação e justiça social, e também participou de manifestações antinucleares. O experimento então pergunta o que é mais provável:
A) Linda é bancária.
B) Linda é bancária e é ativa no movimento feminista.
Pelo fato de Linda ser caixa de banco que atua no movimento feminista, ela também
deve ser um caixa de banco (o que faz A ser mais provável). 85% dos entrevistados
escolheram B, isso é frequentemente citado como um bom exemplo de como as pessoas
podem ser ilógicas e os erros cognitivos que nosso cérebro têm, mas eu discordo
completamente com essa interpretação. Em minha opinião, as pessoas (conscientemente
ou não) decidiram interpretar a pergunta diferente do significado literal, dado que esta
questão é raramente perguntada no mundo real e dificilmente as pessoas têm uma
resposta em mente. Normalmente, uma pergunta como esta seria feita com mais
frequência de um jeito que as pessoas teriam uma descrição mais completa Linda.
Além disso, quando se pergunta com essas alternativas muitas pessoas vão pensar que
é bem possível que a letra A é utilizada para indicar que "Linda é bancária e não ativo
no movimento feminista". Assim, muitos dos entrevistados estão empregando realmente
um pensamento Bayesiano fantástico, decidindo dar o que seria a resposta mais
provável e relevante para a questão, o que é mais provável que seja perguntado. Como
recompensa os sujeitos são repreendidos por seus erros na hora da analise psicológica,
isso parece cruel demais para mim. Da mesma forma, quando os jogadores me
perguntam o tamanho da amostragem que eles precisam para ter certeza se é um
vencedor ou não, devemos dar um pouco mais de crédito para eles e assumir que eles
estão pedindo o tamanho aproximado da amostragem que eles precisam ter para ter
certeza se eles são vencedores ou não. Se você é uma nerd da lógica e dos números
como eu sou, sempre se certifique de dar às pessoas crédito suficiente para o que eles
querem dizer, em vez de tomar cada palavra literalmente.
Para introduzir o conceito de Inferência Bayesiana, eu gostaria de levá-lo para
Chicago para uma entrevista com a empresa de financiamento para quem trabalho.
Minha preferência é simples, problemas de fácil acesso, é aqui que eu posso testar a sua
capacidade de pensar probabilisticamente. Considere a seguinte situação:
Você deixa seu apartamento grogue pela manhã com a porta se fechando atrás de você
e de repente, você é atingido por uma questão terrível: Você tem as suas chaves ou
agora você está trancado do lado de fora? Você fica lá pensando nisso por alguns
segundos antes de decidir que sim, você provavelmente tem suas chaves, estimando que
mais de 80% do tempo você de as tem. Você também decide que há uma chance igual
de suas chaves ou estar em seu bolso esquerdo ou em seu bolso direito e se elas não
estão em nenhum bolso, então você não as têm. Lentamente e com o suor escorrendo,
você leva sua mão ao seu bolso direito e descobre que as chaves não estão lá. Agora, o
que você deve pensar é a probabilidade que as chaves estão no seu bolso esquerdo?
Se a resposta não parece clara para você, não se sinta mal, a resposta também não estava
imediatamente clara para muitos de meus colegas de trabalho. Por um lado, parece que a
resposta deve ser de 40%, você errou um de dois bolsos e agora metade de sua chance
se foi. Talvez ela ainda deva ser de 80% e você pensou que esta era a probabilidade
antes, você não verificou totalmente, portanto, a probabilidade não acaba até que você
esteja completamente trancado. Ou talvez a chave esteja em algum lugar no meio, mas
se for assim, como nos conseguiríamos um número?
Esta situação serve de analogia para muitos pensamentos sobre poker. Quando seu
adversário aumenta seus primeiros três botões depois dele descer para 10-14bb deep,
você tem que decidir: ele é realmente tão agressivo ou ele apenas pegou duas ou três
mãos boas em um curto tempo? Quando seu oponente faz uma 3-bet em dois de seus
quatro primeiros raises do botão, nos temos agora reads que o nosso adversário gosta de
fazer 3-bets com um range amplo? O fundamento básico para responder a essa pergunta
e a questão das chaves é que temos que aprender a pensar sobre os mundos possíveis
que poderíamos estar e em como eles mudam ao longo do tempo. Agora, é mais
provável que não temos a chave do que antes, mas poderia facilmente estar no mundo
onde nós temos as chaves. Agora é mais provável que o nosso adversário gosta de
aumentar com uma alta porcentagem das mãos (ou fazer 3-bets com alta frequência),
mas não podemos ter certeza. Para fazer o melhor dado todas essas situações que podem
ser possíveis, nós temos que aprender de forma adequada com as novas informações
junto com o que nos já sabíamos antes.
Para o exemplo das chaves, uma maneira fácil de pensar nisso é que existem cinco
mundos possíveis que poderiam ter depois de fechar a porta, com a gente tendo as
chaves em 80% do tempo e não sendo a mesma chance em cada bolso. Em dois mundos
as chaves estão no bolso esquerdo, em mais dois eles estão no bolso direito e em um
mundo cruel, oh não! As chaves estão em sua mesa lá dentro. Uma vez que verificamos
o bolso direito e não encontramos as chaves, existem apenas três mundos possíveis que
podemos estar: Em dois teremos o maior prazer de encontrá-las no bolso esquerdo e em
um que nos levaria a bater a cabeça contra a parede. A partir disso, nós aprendemos que
o melhor palpite agora a chance é de 2/3 de temos as chaves e um pouco mais de alívio
para podemos continuar o nosso dia.
Este tipo de raciocínio probabilístico é chamado de inferência bayesiana, que é uma
maneira elegante de dizer que estamos usando regra de Bayes, que é uma maneira
elegante de dizer que estamos levando em conta todos os mundos possíveis que
poderiam estar dado novas provas (ambos os conceitos valem a pena olhar na
Wikipedia, para os interessados). No poker, você começa com uma ideia geral do que as
pessoas fazem em média e enfrenta um adversário que tem tendências que estão em
algum lugar nessa vasta distribuição. A primeira mão que você joga lhe dá informações,
mas apenas porque o seu adversário aumentou pré-flop e fez uma c-bet não significa
que seu adversário freqüentemente aumenta e depois faz uma c-bet, isso é agora apenas
um pouco mais provável. Sua melhor estratégia readless (sem nenhuma informação)
será a de jogar contra o que seus piores adversários fazem em geral e depois fazer
ajustes à medida que você vai obtendo mais e mais dados sobre as tendências que são
diferentes do normal. Você pode aprender sobre algumas dessas tendências mais
rapidamente: Se o seu adversário rapidamente desiste da mão quando teve três
oportunidades consecutivas para dar check / raise pote por blefe em um board seco, já
sabemos que o nosso adversário é significativamente menos propenso a dar check / raise
com um range amplo e torna-se um grande erro dar check atrás com mãos que você não
teria tanta certeza, se não fosse esse o caso.
A mediada que você joga contra novos adversários, pense conscientemente sobre
como obter novas informações e vantagens contra eles, junto com o que você já sabe
que a maioria dos jogadores fazem. E à medida que sua amostra de jogo aumenta, faça
os ajustes para as frequências incomuns, mas não há um ponto onde começa a ser
correto fazer ajustes drásticos, que devem ser feitos ao longo do tempo à medida que
você obtém mais e mais informações. Especialmente considerando que é impossível
saber com certeza o que seu oponente está fazendo, o poker ideal abraça a incerteza,
tente fazer o palpite que terá a melhor expectativa em média e atualize constantemente
esse palpite quando você receber novas informações.
ABC Heads Up Poker - Estabelecimento uma boa
estratégia padrão para ganhar desde a primeira mão
"Basta jogar ABC e está tudo bem" é uma resposta comum para as pessoas que
perguntam como jogar contra jogadores nos micros stakes. No entanto, essa expressão é
muito vazia se todos nós temos ideias diferentes do que jogar "ABC" realmente
significa. Algumas pessoas dizem que significa "apostar apenas quando você tem e dar
check quando você não tem", outros dizem: “muito pelo contrário, se concentre em ser
equilibrado até que você aprenda a estratégia do seu oponente”. Minha definição de
ABC é um pouco diferente: é a estratégia ideal contra as tendências globais do field. Em
uma linguagem pouco menos prolixa, significa fazer o que é melhor contra a maioria
dos adversários. Às vezes, isso significa ser equilibrado, às vezes, isso significa ser
ponderado para o valor ou para o blefe, tudo isso porque a matemática básica de
situações readless nos diz que geralmente vai ser rentável tomar uma determinada ação
contra um adversário aleatório.
Vamos ser um pouco mais específicos. Aqui estão algumas tendências comuns de
adversários aleatórios, especialmente em micro stakes:
a) Representar exageradamente mãos de valor.
b) Ser bastante fit-ou-fold (ou acerta alguma coisa ou desiste da mão) no flop OOP.
c) Tentar ver muitos flops.
d) Fazer apostas transparentes (mais alta = melhor mão).
e) Não ser agressivo o suficiente em potes que começaram por limp OOP
f) Não fazer muito pensamento crítico sobre o tamanho da sua aposta.
g) Empregar uma estratégia padrão e muitas vezes não se ajustar.
Junto com muitas outras características, isso não quer dizer que todos os adversários
aleatórios que jogarmos contra vão pagar 3bets demais, na verdade, o nosso adversário
pode vir a ser muito tight ao enfrentar re-raises. Ajuste de acordo depois que você
perceber que é uma tendência muito importante, no entanto, também é crucial começar
tirando proveito de falhas que típicos fishs têm, mesmo antes de você ter uma ideia mais
conclusiva das tendências do seu oponente. Aqui estão algumas coisas para se fazer:
Estratégia padrão de aumento do botão.
Uma vez que o nosso adversário está tentando ver muitos flops OOP e é muito teimoso
quando ele acerta uma mão, acho que levantar 100% das mãos contra um fish seja um
erro. As piores mãos de devem ser um fold sem mais leituras. No entanto, o fato do
nosso adversário ser bastante fit-ou-fold no flop e ainda assim paga com algumas mãos
lixo pré-flop, significa que aumentar e fazer uma continuation bet de metade do pote
será a melhor jogada na maioria das vezes, mesmo com um range amplo de mãos. O
fato de que as pessoas jogam mal em limped potes fora de posição, significa que
também podemos desenvolver um range de limp com algumas mãos medianas que
jogam bem em limped potes como T8o, por exemplo, embora seja certamente discutível
se limp vale a pena em todos os potes readless.
Estratégia padrão de C-bet
Dê uma Continuation bet quando você errar o flop, seu oponente provavelmente
também irá ter errado. Jogar Poker ABC significa dar uma c-bet com 64ss em um flop
A72r, temos folds na maior parte do tempo, aposte mesmo contra um jogador loose. No
entanto, o mesmo 64ss provavelmente não vai ser uma boa c-bet em um flop JT9ddd,
muitos das mãos do nosso oponente irão pagar a nossa aposta, por isso é melhor desistir.
Estratégia padrão 3-bet
Por causa da tendência da maioria dos adversários de tentarem ver muitos flops, eu
acho que fazer uma 3-bet por blefe readless contra um jogador aleatório vai geralmente
ser um erro, com algumas exceções (ver o artigo sobre quando fazer 3-bet por blefe para
mais informações sobre quando fazer isso). Em geral, o nosso range de 3-bet deve ser
ponderado para mãos de valor. É importante notar, porém, que se o nosso adversário
está pagando mais loose, isso não significa que o nosso range de 3bet deve ser muito
tight, essa característica aumenta nossa expectativa de 3bet com uma mão como KJo por
exemplo.
Estas tendências e ajustes específicos serão completamente diferentes uma vez que
sabemos mais coisas sobre o nosso adversário. Contra um field variado de regs nit nos $
100 na velocidade regular por exemplo, é correto fazer 3-bets com um range muito
amplo e com muitas mãos de blefe em resposta as tendência de re-raise serem muito
tight...
O Grande erro que as pessoas fazem é ver o nosso ponto de partida ABC como uma
estratégia final com apenas alguns ajustes necessários. Na realidade, na grande maioria
dos jogos contra adversários aleatórios, se você está empregando a mesma estratégia no
início do jogo como você está no final do jogo, você está fazendo isso errado. Uma
estratégia ABC deve ser o que é ideal readless, mas depois de algumas mãos você deve
se concentrar em descobrir como explorar o seu adversário em especifico e não o
adversário genérico. Continuar melhorando e se ajustar baseado nas frequências do seu
oponente é o caminho para maximizar o seu sucesso.
As próximas duas seções chamam "Frequências" e "Extensões", elas ajudam a fazer
uma analise mais profunda e rigorosa de situações específicas em HUSNG.
Esta seção de fundamentos lhe dá uma base para a forma de abordagem do resto do ebook. Mantenha-se focado na expectativa, perceba quais erros são significativos e quais
são perca de tempo, pense em como processar novas informações e o ponto de partida
para explorar o adversário em seus jogos readless, pense se os pensamentos
fundamentais sobre poker estão sendo desenvolvidos, que ao pensar sobre as
especificidades do jogo ficará mais fácil e mais gratificante.
Capítulo 2: Frequências
Como e quando fazer uma 3-bet light
Um leak que sempre surge quando dou coach heads-up, é sobre 3-bet light com os
tipos errados de mãos nos tipos errados de situações. Fazer 3-bets com um range
amplo é uma poderosa ferramenta para se ter à sua disposição, especialmente se você
gosta de jogar contra oponentes conservadores. No entanto, você pode conseguir uma
quantidade razoável de problemas se você ignorar os fundamentos que faz essa
jogada ser boa ou ruim, você precisa ter certeza que compreende quando e como
intensificar a agressão fora de posição.
Conhecimento da situação pode ser uma das primeiras coisas a se ter para um bom
jogador que está tentando colocar volume para sair de uma fase difícil. Eles veem J4s
40BB deep diante de um mini-raise e como sabemos em geral que esta é uma boa mão
para fazer uma 3-bet light, eles fazem isso. O Poker ideal requer uma análise mais
profunda do que isso. Quando você faz uma 3-bet light por blefe porque você sabe que
às vezes é bom, sem ir atrás e procurar descobrir se isso realmente é bom, nesta situação
em particular você joga dinheiro fora. Da mesma forma, quando você deixar de fazer
uma 3-bet por blefe, porque você sabe que às vezes é bom jogar fora de posição tight,
sem procurar descobrir se essa realmente é uma dessas situações você joga dinheiro
fora. Tente evitar justificar essas decisões dizendo coisas como "é apenas a minha
estratégia para ser agressivo / conservador a partir do big blind", enquanto há
certamente espaço para diferentes abordagens para explorar o seu adversário. No poker
este tipo de pensamento estático tende a te levar a explorar menos as frequências do seu
oponente, nada mais.
A expectativa de 3-bet light se resume a quatro principais fatores, em ordem de
importância:
1. Range de abertura de seu oponente.
2. O quão loose e agressivo o seu oponente é, tanto pré-flop e pós-flop.
3. As propriedades da sua mão em específico.
4. A imagem de seu range de 3-bet e a capacidade de seu oponente em se adaptar a
isso.
Muitas vezes, quando eu pergunto a alguém que estuda poker: "Por que você fez uma 3bet light aqui?". Eu vou receber uma resposta que não tem nada a ver com alguns ou
ainda um único destes fatores. Vamos falar sobre por que eles são importantes e como
pensar sobre eles.
Range de abertura: O fator mais importante, tem certa quantidade de cálculo
envolvido nisso para fazer as decisões ideais de 3-bet, mas você já consegue um bom
edge apenas por já ter uma boa noção geral disso. Se todas as outras frequências são as
mesmas, é muito melhor fazer 3-bets contra um adversário que está abrindo 80% do que
um adversário que está abrindo 40%. Todas essas mãos de blefe extras fazem uma
enorme diferença na expectativa de fazer 3-bets lights. Com o seu oponente abrindo
perto de 100% das mãos, se você não expandir o seu range de 3-bet você será
atropelado. Se o seu oponente está jogando muito loose e de forma agressiva contra sua
3-bet, isso significa que você precisa expandir o seu range de 3-bet por valor. Se você
tem uma filosofia conservadora do tipo "KTo é uma mão para pagar fora de posição e
não para fazer uma 3-bet", então você vai perder um monte de expectativa extra.
Na prática, a verdade é que contra-atacar um range de abertura realmente se resume a
disciplina, um dos aspectos menos legais do poker. Você tem que estar prestando
atenção ao range abertura de seu oponente para saber se uma 3-bet light é uma boa
jogada. Não importa se o seu adversário parece tight contra a agressão e você o
pressionou o jogo todo, se ele é um daqueles jogadores fracos que gostam de entrar de
limp 60% de suas mãos e aumentar com seu top range de 25%, uma 3-bet com J4s
quando ele aumentar será uma jogada horrível.
Prestar atenção a este tipo de coisa não é legal, mas você sabe o que é legal? Montes e
montes de dinheiro. Então mantenha sua disciplina, reconheça quando você tiver
perdido o foco e lute para obtê-lo de volta o mais rápido possível.
Nível de loose/agressividade do seu oponente: O segundo fator na lista, porque fazer
3-bets light por blefe muitas vezes não é uma ideia tão boa contra a maioria dos fish, os
jogadores recreativos tendem a querer ver muitos flops e são muito loose quando
conseguem ver (embora você seja beneficiado pelo fato de que os fishs muitas vezes
podem ser muito menos agressivos).
Assim, mesmo que o seu adversário esteja abrindo com um range amplo, não significa,
necessariamente que blefar com um range grande de 3-bet light seja o ideal. Jogo loose
e agressivo, tanto pré-flop e pós-flop, pode significar que o principal ajuste seja
expandir seu range de 3-bet para incluir mais mãos de valor. Um dos principais
benefícios ao fazer 3-bets light por blefe é a capacidade de pegar o pote em boards
secos. Se o seu adversário é do tipo que dê float e paga com qualquer par, T3s precisa ir
para o muck pré-flop em vez de ser uma 3-bet e seu jogo de 3-bet se torna por valor.
Vamos parar rapidamente para fazer um ponto importante: Você abre com um
range amplo, joga bastante tight e fit-ou-fold contra uma agressão e quer conseguir
dinheiro na boa. O que isso soa para você? Para mim, isso soa como um monte de regs
conservadores de $ 30~$ 200 que veem o poker como uma coisa estável, uma empresa
de fazer dinheiro de baixo risco.
Estes jogadores aprenderam a aumentar com uma porcentagem alta de mãos e dar c-bet
com frequência, mas eles ainda têm a péssima mania de sempre precisar ter as boas
mãos nos potes grandes, ao invés de realmente jogar e fazer jogadas criativas. É por isso
que 3-bets lights precisam absolutamente estar em seu arsenal contra regulares nits, é
uma estratégia construída especificamente para destruí-los.
Quanto às mãos para se dar uma 3-bet light, há diferentes escolas de pensamento e você
pode construir alguns ranges que fazem muito sentido de maneiras diferentes. No
entanto, o grande ponto que eu quero falar é que quando você for fazer uma 3-bet, você
deve saber o porquê que essa 3-bet é melhor do que todas as outras opções. No caso de
T8, você deve saber se uma 3-bet tem uma expectativa melhor do que pagar um
aumento, uma opção muito atraente com essa mão. Quando você tem T3s, você só
precisa saber se uma 3-bet tem equidade melhor do que o fold, porque é isso que
provavelmente você vai fazer se você não fizer uma 3-bet. É por isso que em geral,
mãos fortes conectadas do mesmo naipe funcionam melhor no range de flatting(apenas
pagar) nos HUSNGs. Quanto mais as stacks eficazes ficam deep, mais você se beneficia
das implied odds dessas mãos, pelo aumento da força do range de seu oponente, é por
isso que essas mãos se tornam mãos padrões para 3-bet light em HU cash.
Também vale a pena pensar sobre qual é o range de flatting mais provável do seu
oponente e a imagem que ele tem do seu range quando você aplica uma 3-bet. A
maioria dos adversários terão um range de flatting em sua maioria composto de cartas
medianas e a imagem do seu range de 3-bet tendo um monte de Ax e Kx nele (o que na
verdade tem). É por isso que eu não sou realmente um fã de adicionar uma mão como
A3o no seu range de 3-bet light na maioria das situações. Primeiro de tudo, tem uma
expectativa muito boa de call contra um mini-raise, há então um padrão razoavelmente
alto que uma 3-bet light tem para ser melhor. Em segundo lugar, praticamente todo o
range de call do vilão vai ter uma boa equidade contra nós e vai jogar bem contra nós
pós-flop. O Ás é uma parte aberta do nossa range, vamos ter dificuldades para conseguir
muito valor e quando nós erramos o flop, muitas vezes temos uma equidade muito
baixa. Se você faz uma 3-bet com mãos como Ax fracos, deveria ser porque o seu
adversário tem tendências muito fortes para dar fold a uma 3-bet depois de estar
aumentando com um range amplo. Muitas vezes, uma pequena 3-bet e uma pequena cbet podem ser usadas contra estes adversários para realizar o que você quer realizar,
sem correr os riscos de jogar Ax desta forma.
Mãos como J4s podem funcionar muito melhor em seu range de 3-bet por blefe, porque
você obtém crédito em todos flops com Ás high e K high e você pode ter um boa
equidade em alguns flops mais medíocres, além do que sua expectativa de apenas pagar
pré-flop muitas vezes é pior do que de 3-bet. Quando você for fazer uma 3-bet light por
valor, é melhor fazer isso com mãos como KT / QJ / QTs, porque essas mãos dominam
muito o range de call do adversário e jogam muito melhor em uma variedade maior de
flops, não é como uma mão do tipo A7o.
O último item da lista é essencialmente tudo sobre gameflow: Gameflow é de longe
a coisa mais legal das quatro listadas, as pessoas gostam de falar sobre isso como uma
razão para se tomar decisões no poker. Isso é sobre a percepção das variações sutis no
jeito que o jogo flui, o domínio do "feeling" do poker que é muito mais legal de se falar
do que compreender as implicações do ranges de open e limp do seu oponente.
Gameflow é também frequentemente usado muito incorretamente, por isso, enquanto é
certamente um fator a se considerar, é importante acertar.
A coisa mais importante para se perceber é como o seu adversário parece estar se
adaptando ao seu range de 3-bet light.
Se você perceber que ele esta entrando muito de limp e /ou fold depois de tomar muita
3-bet, o range de abertura do seu adversário não é o mesmo que era há 20 mãos atrás.
Gameflow é sobre prestar atenção ao que o seu adversário pensa que é seu range e os
tipos de ajustes que se espera em resposta.
Open range, nível de loose/agressão de seu oponente, as propriedades da Mão que você
recebeu e gameflow, estes são os principais fatores que determinam quando fazer 3bets light.
Tamanho da sua 3-bet com base na sua mão, no
adversário e no tamanho do stack.
Um tema comum deste e-book é sobre explorar as tendências de seu oponente dado as
características de sua mão, da situação em que você está e não se preocupar
excessivamente em balancear ou jogar uma estratégia inexplorável. Se você jogar de
forma inexplorável você não vai está explorando o seu adversário, esse axioma também
se aplica ao dimensionar suas 3-bets. Para maximizar a expectativa, é importante variar
seu tamanho de 3-bet com base nos detalhes da situação em vez de usar apenas um
tamanho de 3-bet estático sempre que você clicar no botão de re-raise pré-flop.
1 - A sua mão importa.
Quão bom sua mão joga pós-flop contra mãos medianas marginais como J8o, Q9o, e
75s? Mãos como AK e AT jogam mal contra este tipo de mão fora de posição, o Ás
especialmente é uma parte muito evidente do nosso range de 3-bet e não é uma grande
parte do range que seu adversário pagará uma 3-bet, assim, o range do adversário joga
muito bem contra Ax. Mãos como KQ, KJ, e pares premium jogam muito melhor com
pequenas 3-bets, você vai ter um monte de crédito em flops com Ace high, dominam
mais os ranges de call do seu adversário e geralmente fazendo isso faz com que seja
menos lucrativo o call do adversário em posição.
“Queremos cobrar um preço tão alto quanto os vilões estão
dispostos a pagar"
Muito embora estejamos tirando vantagem das qualidades da nossa mão, nosso range
não precisa ser todo desequilibrado. Nós podemos fazer grandes 3-bets com os Ases
maiores, 88~TT e algumas mãos de blefe, o que significa que tem muitas mãos para
fazermos isso, como as mãos que nós queremos que os adversários desistam para uma
3-bet shove e algumas mãos que jogam tanto bem quanto mal em qualquer textura de
flop. Da mesma forma, com nossa 3-bet com um tamanho menor, jogamos com
algumas mãos como KJo e KTs (mais alguns blefes), mãos que geralmente não estamos
dispostos a fazer uma 3-bet, mas também pares monstro que dão ao nosso adversário o
pior custo/beneficio em uma 4-bet shove. Você pode argumentar que nós nos tornamos
ligeiramente desequilibrados em determinadas situações, mas na maior parte teremos
mãos fortes e fracas em ambos os ranges, enquanto continuamos tirando proveito das
propriedades da nossa mão.
2 – As tendências do seu adversário importam.
Se o seu oponente está pagando muitas 3-bets, experimente fazer o tamanho da 3-bet
maior e veja o que acontece. Mesmo se você já esteja fazendo maior que o pote com
AKo, o seu adversário estará pagando em posição com expectativa insuficiente
segurando mãos como T7o, muitas vezes vale a pena ver se eles também vão pagar
contra apostas maiores. Queremos cobrar um preço que os vilões não muito apegados as
fichas estão dispostos a pagar e não se apegar apenas em fazer 3-bets de tamanho
normal. Isso nos leva a outro tema recorrente: Não é só fazer algo que é rentável, mas
também fazer o que é mais rentável. Se o seu oponente é mais conservador contra
agressão, dê 3-bet menores, muitas vezes funciona melhor, especialmente com as mãos
de blefe, o custo /beneficio fica ainda mais favorável. Quando você tem uma mão de
valor contra um adversário conservador, você iria querer que ele fosse mais spew, mas o
tamanho de uma 3-bet ideal neste caso, ainda é improvável que seja maior do que o
tamanho do pote.
Esse conselho é bastante básico, mas quando você começa a entrar um pouco mais em
detalhes, fica claro que há muito mais envolvido. Se o seu oponente abre com
frequência, mas raramente dá uma 4-bet por blefe (uma tendência padrão e comum de
muitos jogadores regulares), o range de seu oponente contém muitas mãos que vão dar
fold contra uma 3-bet. Pegue um adversário que aumenta 100% de suas mãos a partir do
botão e suponha que um 3-bet para t150 fará com que ele continue com o seguinte
range:
Com quaisquer duas cartas, já é preferível dar essa 3-bet do que o fold, mesmo se nós
formos para o check / fold toda as vezes no pos flop! Parece que claramente podemos
fazer muito melhor do que isso, mostra não apenas o valor de dar 3-bet com um range
amplo contra um jogador com essas tendências, mas também faz isso do menor lado,
especialmente com mãos de blefe contra um jogador fit-or-fold.
Há muitas outras tendências para se pensar, essa é apenas para você começar. Com que
frequência o seu adversário vai fazer uma 4-bet é muita importante para determinar o
tamanho da sua 3-bet, o que nos leva direto para a terceira parte deste artigo.
3 – O tamanho dos stacks efetivos importa
Dois aspectos importantes sobre tamanho do stack são: Quantas vezes o seu adversário
vai fazer uma 4-bet e como sua mão vai jogar pós-flop se você apenas pagar. Short
stack (menos de 25BB deep), mãos como Áses maiores tende a ser mais correto ir all-in
contra um mini-raise, em vez de apenas fazer uma 3-bet sem ir all-in. Isso muda quando
você sabe que o seu adversário está disposto a fazer 4-bets com um range maior,
especialmente com Áses menores e conectores do mesmo naipe, geralmente isso
acontece quando o seu adversário suspeita que você está fazendo 3-bets por blefe com
mais frequência. Neste ponto, o valor de fazer uma pequena 3-bet com AK aumenta
muito, já que o seu adversário pode desistir com A3o para um shove, mas pode fazer
uma 4-bet shove contra uma 3-bet que não seja all-in. No entanto, se esse não for o
caso, geralmente é um erro fazer 3-bets sem ir all-in com menos de 25BB deep
segurando mãos como Ax e particularmente um erro quando o tamanho da aposta for
pequena, o que permite muitas mãos medianas entrar corretamente em posição no pote
contra a sua mão.
O ideal contra um jogador com menos de 25BB deep para ser ter um range equilibrado
de 3-bet sem ir all-in, é geralmente fazer uma aposta do tamanho do pote para poder ir
all-in no flop (ou c-bet / call todos os flops confortáveis), em uma proporção que
permita uma c-bet / fold no flop se necessário. Em stacks mais deeps, o tamanho da 3bet determina principalmente as opções de 4-bet shove do seu oponente, se eles podem
fazer 4-bet/fold e quão confortável eles podem fazer uma 4bet all-in. Mais uma vez, é
por isso que um tamanho de t150 pode funcionar muito bem em cima de um aumento de
t60 contra um jogador que abre do botão com um range amplo, pode ser muito difícil
para seu adversário fazer uma 4-bet por blefe dado o custo / beneficia que você está
oferecendo, especialmente quando o seu oponente só sabe ir all-in ao fazer uma 4-bet.
Poucos adversários aleatórios saberão como fazer um re-raise para T290 em posição por
blefe contra esta jogada e ainda fazer as decisões ideais no pós-flop se for pago.
Como se ajustar contra jogadores com uma porcentagem
de 3-bet alta.
Agora que você sabe mais sobre como e quando aumentar sua frequência de 3-bet em
resposta às tendências de seu adversário. As pessoas muitas vezes também ficam
curiosas sobre a questão contrária. O que fazer quando você é o reg que está
recebendo 3-bets com frequência? Como se ajustar? Aqui estão os principais pontos a
se concentrar.
1 - Fazer 4-bet com um range maior. Acredito que ir all-in tem a melhor expectativa
readless(sem leitura) com qualquer par pequeno contra uma 3-bet do tamanho do pote
com 50bb deep, mas você pode estender isso para 75bb deep contra alguém que faz 3bet com frequência. Mãos como Ax do mesmo naipe também devem ser um all-in.
Queira ou não, desenvolver um range de 4-bet por blefe depende das qualidades de seu
adversário, a maioria dos maníacos que fazem 3-bet com um range mais amplo também
pagam com um range bastante amplo, por isso, pode ser um erro tentar fazer uma 4-bet
por blefe. Perceba que quando você faz um shove com A5s ou 33 na verdade você não
está blefando. Ocasionalmente você fará uma mão melhor dar fold, mas a maioria da
sua equidade vem do fato de que sua mão é mais forte do que o range de 3-bet do seu
adversário. Claro, tecnicamente você está fazendo mãos do tipo T8 que tem a equidade
correta para pagar contra essas mãos em específico desistir, mas a questão é que a sua
mão é muito forte contra esse range de 3-bet. Contra bons e pensantes regs que
continuam aumentando de t60 para t150 a cada mão com 40-50bb deep, é essencial
desenvolver um range de 4bet por blefe. Especialmente se o seu adversário o vê como
um jogador conservador (talvez seja por isso que eles estão utilizando esta estratégia),
provavelmente eles vão começar a dar muito crédito para suas 4-bets.
2 - Experimente o limp. Especialmente short stack, muitas vezes eu aconselho entrar
de limp contra alguém que faz 3-bet com frequência, com mãos que acertam bem o flop,
mas não são fortes o suficiente para pagar uma 3-bet shove. O mesmo conceito pode ser
aplicado a um jogo mais deep stack. Pense sobre essas mãos que não são fortes o
suficiente para pagar uma 3-bet do tamanho do pote: T7o, J8o, Q8o, K8o, Q6s, etc.
Essas mãos podem funcionar muito bem em um range de limp, principalmente porque
todas elas são fortes o suficiente para pagar um raise de 3x se o seu adversário for
agressivo contra limps e todas jogam bem em limp potes. Tendo um range mediano de
limp dá ao seu range de abertura um porcentagem muito maior de monstros e se o seu
oponente não se ajustar direito a isso, você vai fazer muito dinheiro contra um range de
3-bet muito amplo para o seu range de abertura. Você também terá uma expectativa
muito positiva ao jogar estas mãos medianas em posição ao entrar de limp,
significativamente melhor do que constantemente fazer um mini-raise / fold.
3 - Pense seriamente sobre o seu gameflow. Especialmente contra regs pensantes que
podem ser muito transparentes nesse quesito, explorar tendências desequilibradas em
seus ajustes de gameflow pode ser muito rentável. Por exemplo, eu tenho uma amostra
grande de um adversário que faz 3-bet com um range amplo, mas que às vezes é
bastante óbvio a respeito do seu gameflow, se ele não tiver feito uma 3-bet em 5 de 10
oportunidades, há uma grande chance de que ele esteja blefando. E se ele fez uma 3-bet
ou algum move sofisticado na jogada anterior e ganhou o pote, ele raramente vai fazer
uma 3-bet mais light em seguida. Muitos regs são assim, soltam a mão nas 3-bets já que
três 3-bets em quatro oportunidades é visto como uma jogada fraca e o adversário vai
ficando louco com essa agressão. Isso significa que você realmente pode jogar mais
agressivo contra a primeira 3-bet quando vem de um reg que tenha feito 3-bets com
frequência ao longo do histórico estabelecido e mais conservador contra alguém que
tenha feito uma 3-bet em um momento mais convencionalmente suspeito. Claro, você
pode se enganar todo hora com esta análise, mas a maioria dos regs ficarão mais sólidos
no segundo nível. Mesmo que isso não seja verdade para cada reg, o que é universal é
que você pode fazer muito dinheiro explorando frequências desequilibradas atrelado
com a forma de como o seu adversário reage ao seu gameflow, em ambos os sentidos.
4 - Certifique-se de que você não está sempre jogando fit-ou-fold no flop. Quanto
maior for o range de 3-bet do seu adversário, a maior parte desse range será de air(blefe)
no flop. Especialmente se você tiver uma imagem de nit e seu oponente não for um
calling station , você tem que tirar vantagem do fato de que quando você pagar uma 3bet com 89s e o flop vier J72, o percentual de overpairs do seu oponente e de Jx é muito
menor do que se ele estivesse fazendo 3-bets com um range mais tight. Escolha os spots
para você contestar o pote, especialmente quando você tem uma imagem tight e pode
representar mãos com credibilidade, isso se seu oponente for capaz de perceber.
5 - Lembre-se que o range do seu adversário de flatting também é de vital
importância. Querendo ou não você deve dar fold em suas mãos mais fracas pré-flop
do botão dependendo de quantas mãos seu oponente está jogando OOP, não apenas pela
frequência que ele está fazendo re-raises. Ele pode ter uma 3-bet de 40%, mas se ele
nunca apenas paga, ainda é correta aumentar como um maníaco com o seu 23o. Quanto
maior é o VPIP do seu adversário no big blind mais mãos fracas você deve estar
disposto a largar.
6 - Concentre-se na formação do range de 3-bet do seu adversário e não apenas na
frequência. Se o seu oponente está fazendo 3-bets com um range polarizado (mãos
fortes e mãos fracas), uma boa receita é começar a fazer pequenas 4-bet por blefe. Além
disso, a composição do range de 3-bet lhe diz muito sobre como jogar potes quando o
vilão apenas pagar OOP em vez de fazer um re-raise. Se o vilão faz 3-bets com um
range amplo por valor, você deve dar ainda menos crédito em boards com A high e K
high quando ele apenas pagar um raise do botão e você deve estar preparado para fazer
uma 3-bet por blefe no flop quando ele der check / raise. Este é um conceito que eu vejo
os alunos entenderem bem a lógica, mas fazem um trabalho ruim na hora de aplicar no
jogo. Às vezes, a coisa mais importante que você aprende ao ver certas mãos em um
range, é que essas mãos não estão em outro range. Um maior exemplo disso, é que as
pessoas geralmente fazem um trabalho extremamente pobre ao mudar o seu range de cbet contra adversários que freqüentemente fazem donk bets por valor. Devido a essa
frequência, muitas mãos que continuariam contra uma c-bet não estão mais no range de
check na BB e se torna correto uma c-bet com um range muito amplo mesmo em
texturas de flop tipicamente perigosas.
Pode ser frustrante jogar contra adversários muito agressivos, especialmente quando
você achar que está muito card dead para tirar proveito. A maneira de maximizar a sua
expectativa, é se concentrar nas frequências de seu oponente e reagir à composição de
seus ranges. Force o seu adversário a fazer grandes erros ou a se ajustar as suas
alterações e perceba que a força de sua mão muda drasticamente quando seu oponente
tem ranges atípicos e fracos. Fique à frente da abordagem do seu adversário e o deixe se
perder em suas frequências.
Como e quando dar check/raise light no flop
O artigo de 3-bet light observou quatro principais fatores para se considerar:
1 - O range de abertura do vilão
2 - O quão loose/agressivo é o seu adversário pre e posflop.
3 - As propriedades da mão que você recebeu.
4 – A imagem do seu range de 3-bet e a disposição do adversário para se adaptar.
(Gameflow)
Perceber semelhanças entre decisões parecidas no poker que ocorrem em diferentes
contextos pode ajudar muito em se tornar um jogador avançado. Um "a-ha moment!",
estudantes de poker uma vez me disseram sobre como eu descrevi para eles como são
parecidos o processo de pensamento sobre uma 3-bet light pré-flop e um check / raise
light no flop. Quanto mais o seu adversário abre pré-flop, menor é a porcentagem de
mãos que ele pode continuar por valor no flop, não importa qual é a textura. Se o seu
adversário paga check / raise mais loose e gosta de jogar em posição contra você, isso
diminui a expectativa de check / raise por blefe, assim como um jogo mais loose
diminui sua expectativa de 3-bet light pré-flop. Se você der check / raise com uma mão
que tem algum potencial de equidade adicional ou oferece um blocker para uma
possível mão que o seu adversário seria capaz continuar, isso aumenta a expectativa de
sua jogada. Em quarto lugar, se você der check-raise em muitos flops é melhor você
estar preparado, pois o seu adversário vai se ajustar a seu range e / ou vai jogar em
posição contra você quando você contestar outro board seco. Nesses aspectos, decidir
quando fazer check / raise light é muito semelhante a decidir quando fazer uma 3-bet
light.
Chegar ao no flop acrescenta outra camada de complexidade, porém, há mais dois
fatores a se considerar bastante:
5 - O range de c-bet do seu adversário.
6 – A textura do flop.
Quanto mais vezes o seu adversário fizer uma c-bet, melhor será o check/raise light.
Além disso, alguns adversários gostam de dar check behind com pares médios, bottom
pair ou ace high, isso significa que o range de c-bet deles tem uma porcentagem ainda
maior de total blefe, o que deixa mais atraente um check / raise pequeno. Além disso,
preste atenção especial aos adversários que gostam de fazer diferentes tamanhos de cbet em diferentes tipos board, por exemplo, apostas maiores em board com draws
quando eles têm uma mão feita, isso pode ser de grande ajuda para decidir se é ou não
um range de c-bet fraco o suficiente para um check / raise light.
A textura do flop é outro fator importante para se levar em consideração. Em um
board JT9 com um flush draw, a maioria dos adversários não só tendem a fazer c-bet
com menos frequência com mãos fracas, como eles também terão acertado uma parte do
flop mais frequentemente do que se fosse em um flop mais seco .Sendo assim, check /
raise com uma mão sem equidade adicional vai ser suicídio contra a maioria dos
adversários. A textura do flop também determina o que você pode representar fora de
posição. Em jogos mais avançados em torno de 12-18bb deep, check / raise em boards
secos com J-high e T high pode ser extremamente rentável, porque adversários que
pesam geralmente fazem c-beta nesses flops com um range mais amplos, então quando
você der check / raise, é muito mais fácil para você representar mãos conectadas do tipo
Jx / Tx, que são as principais mãos de flat tão short stack.
Em termos de tamanho, contra a maioria dos adversários na maioria das texturas de
boards, o tamanho do check / raise não precisa ser particularmente grande. Check /
raise light tira proveito do fato de que o seu adversário tem um monte de lixo no seu
range c-bet e um simples aumento de t80 para t200, por exemplo, geralmente faz o
truque muito bem. Na seção "extensões", há um artigo que fala sobre a teoria de
underbetting, quando você ler isso, pense novamente como ela pode se aplicar aos
tamanhos de check-raise em board secos.
Check / raise light deixa muito jogadores iniciantes e intermediários fora de sua zona
de conforto quando tentam fazer isso, porque produz uma série de novas situações
complicadas nas streets futuras uma vez que for pago, pode parecer um risco
desnecessário. No entanto, foque na expectativa e não no seu preconceito de risco. Na
verdade, é muito mais arriscado tentar fazer tanto dinheiro quanto você pode, enquanto
constantemente deixa passar situações + EV e você pode facilmente se encontrar
constantemente experimentando variâncias significativas no seu lucro se você não está
disposto a blefar com frequência. Claro, existem algumas questões mais complicadas
que vêm depois como: O que eu faço quando eu blefo e em seguida acerto middle pair
no turn? O que eu faço quando eu ainda tenho puro blefe e não estou certo se devo ou
não continuar blefando? Colocar fichas desnecessárias no pote fora de posição com
nenhuma mão é desconfortável para muitos jogadores em desenvolvimento. No entanto,
quando as condições forem adequadas, dar check / raise light no flop é essencial para
maximizar seus ganhos e quanto mais e mais você ver essas situações, cada vez menos
você vai ficar incomodado nelas.
Os Fundamentos do Barreling
Barreling, é um termo usado para quando se faz apostas fortes em várias streets (mais
frequentemente usado quando se está blefando), é uma das armas mais fortes que
você tem à sua disposição nos HUSNGs.
Para entender o porquê pense sobre a situação de outra perspectiva: Quando você dá
check / call no flop readless, como é o seu range? Será que esse range é bom para
enfrentar apostas consideráveis no turn e no river? Quando você joga contra adversários
competentes e agressivos, você sente que é fácil se ajustar ao seu range de forma ideal
para pega-lo blefando, ou você constantemente se sente como se estivesse em um jogo
de adivinhação? Onde ou você faz um grande call ou é humilhado por uma mão de
valor? Se você é como a maioria das pessoas, inclusive eu, dificilmente você vai gosta
de jogar contra esse tipo de adversário. Por isso, vale a pena aprender como "atirar"
(barrel) e se tornar aquele oponente que as pessoas não querem enfrentar.
Vamos começar com um caso base simples, mais uma vez sob a perspectiva do bluff
catcher. Você tem J7s e paga um mini raise OOP, seu adversário tem jogado com um
range bem amplo de mãos no botão, cerca de 80% ou mais. O flop vem AJ6, sem flush
draw, sua jogada parece fácil, e é, basta dar check / call que quase sempre vai ser a
melhor jogada, o turn é um 2 completando o quarto naipe, você check e seu oponente
aposta 70% do pote. De repente, o seu adversário não representa nada que seja pior do
que a sua mão e também não tem draws no range dele, com exceção de gutshots como
54/43/53, alguns dos quais ele nem sequer jogaria pré-flop. Basicamente, ou o seu
adversário tem um blefe, ou ele tem uma mão melhor que a sua. Devido a isso, alguns
jogadores dariam fold aqui, outros teimosamente se apegam por mais uma street, mas
quando confrontados com uma aposta no river, geralmente eles desistem readless (sem
reads). É muito arriscado colocar o seu adversário em um grande blefe quando ele
também tem muitas mãos de valor no seu range.
Essa é a realidade que temos de aproveitar quando estamos no lugar do botão nessa
mão, dada à frequência de c-bet de 100% nesse flop, J7s está atrás apenas 26% do
tempo uma vez que vem um 2 no turn, e ainda assim a maioria dos jogadores irão dar
fold com isso para uma agressão no river. Meu range de call pré readless (sem reads) e
de check / call no flop 50bb deep geralmente vai ser algo como isso:
Na verdade, provavelmente é ainda maior, pois eu gosto de jogar 6x mais mãos offsuit
pré-flop do que isso, mas eu moderei um pouco para que a minha frequência incomum
de jogo OOP não interfira no ponto do artigo. Nota-se que este range é muito fraco e
"capado", o que significa que não tem nenhuma super mão nele. Na verdade, as mãos
mais fortes são Áses com um kicker medíocre (os melhores aces eu gosto de fazer uma
3-bet pré-flop ou dar check / raise no flop) e mesmo com essas mãos, você não pode se
apegar quando o seu adversário der triple barrels com apostas consideráveis, mais uma
vez, você ganha apenas de um grande blefe contra a maioria dos adversários.
A frequência que eu tenho um Ás no flop é muito baixa, por causa de todo o resto do
range, é muito provável que desistindo depois de três barrels readless (sem reads), eu
estou sendo um pato sentado apenas esperando para ser explorado. Até mesmo os Áses
fracos às vezes são um fold, Outra coisa: Que mão você está na frente depois de
enfrentar apostas tão fortes nesse board, exceto um blefe total?
Isso significa que você realmente tem que tirar proveito da situação e "atirar" (barrel)
com uma alta frequência até ser pego. Um bom duplo ou triplo barrel significa levar
corretamente em consideração três principais fatores: Como o seu adversário percebe
seu range, como o seu adversário percebe o seu próprio range e o real range do seu
adversário.
"Se você deixa de tirar proveito dessa situação favorável
quando você tem air, você perde muitas jogadas + EV."
O primeiro aspecto desta questão é se o seu oponente está fazendo algum tipo de
pensamento sobre todo o seu range. Muitos adversário recreativos vão pensar apenas em
termos da força da mão para decidir se deseja continuar ("um par de valetes é uma mão
boa o suficiente para pagar uma aposta neste turn?"), e ao mesmo tempo isso implica
em um reflexo sobre o que você pode ter, é um processo de pensamento muito diferente
do que aquele que um jogador mais avançado teria.
Se o seu oponente é capaz de perceber apenas se você tem um grande blefe ou uma mão
melhor do que ele tem, aplicar o barrelling em boards secos se torna muito melhor. Se o
seu oponente é capaz de perceber se você tem um range amplo no flop e são capazes de
continuar a disputar o pote contra esse range amplo no turn, então aplicar o barrelling se
torna ruim.
No entanto, mesmo os adversários que pensam em um nível mais alto não sabem suas
frequências até você revelá-las. Jogadores experientes estão fazendo o que eu defendo
neste e-book: Jogar contra o que as pessoas fazem em geral, até que eles descubram as
tendências dos adversários mais especificamente. As pessoas em geral, raramente fazem
barrels nesse tipo de boards sem nenhuma equidade adicional e você pode acreditar que
bons jogadores que você joga contra, vão tirar proveito disso e vão fazer hero folds. Vão
ser bons folds contra as pessoas em geral, mas serão folds ruins contra suas tendências.
E quando você vai está tirando vantagem ao fazer barrels por blefe.
Comece a pensar mais situações em que o range do seu adversário é limitado e seu
range contém mãos muito fortes. Se você deixar de aproveitar essas situações mais
favoráveis quando você tem air, você perde muitas jogadas + EV.
Ranges Readless: Jogando no Big Blind 20bb Deep
contra jogadores desconhecidos
Quando não sabemos quais são as frequências dos nossos adversários, maximizamos
nossa expectativa jogando contra as frequências agregadas de nossos adversários, o que
eu gosto de chamar de "tendências do field". Claro, às vezes, vamos acabar sendo muito
agressivos, e às vezes, vamos acabar não sendo agressivos o suficiente, mas isso é
inevitável não importa qual a estratégia você use readless. Você faz mais dinheiro
jogando contra as tendências do field e em seguida vai se ajustando com um bom
raciocínio Bayesiano, uma vez que você começar a ver o que o seu adversário em
particular está fazendo.
Para este artigo, vamos trabalhar com um exemplo específico: O que fazer sem reads
20BB deep no big blind. Lembre-se que nós nunca na verdade estamos realmente sem
reads, pois temos algumas informações à nossa disposição antes da primeira mão ser
distribuída. Há algumas brincadeiras que podem ser feitas, como saber a nacionalidade
do nosso adversário e quão idiota o screen name deles é, mas readless significa
principalmente nunca ter visto o screen name deles antes, portanto, ter nenhuma
informação sobre eles que é realmente está sem reads. Adversários desconhecidos são
muito mais propensos a serem jogadores recreativos, por isso devemos proteger nossas
expectativas adequadamente. Acredito que screen names desconhecidos geralmente
abrem um raise com menos frequência do que os jogadores conhecidos, provavelmente
algo entre 50-65% das mãos e entram de limp em algumas outras. Para calcular, vamos
usar um range de abertura de 55% (especificamente o ProProkerTools 'top 55%, que é
muito melhor para isso do que PokerStove ). E se nós formos all-in, vamos usar um
range de call para nosso adversário com qualquer par, A5o +, A3s +, KTo +, K9s + e +
QTs. Isto inclui algumas mãos mais lights, mas nada muito louco e vamos assumir a
ideia de que, ocasionalmente, vamos tomar alguns calls aleatórios bastante lights desse
tipo de adversário, mas nada com muita frequência.
Baseado nessas condições, aqui está uma tabela de expectativa ao ir all-in sobre um
mini raise do big blind. Para aqueles que não estão familiarizados com este tipo de
tabela, os pares estão na diagonal no meio da tabela, com as mãos suited acima dos
pares e mãos offsuited abaixo dos pares. A expectativa é mencionada desde o início da
mão, assim quando vamos all-in com A3s com stacks efetivos de 20BB, esta tabela quer
dizer que devemos esperar em média terminar com 20BB no final da mão: 0EV. Note
que se fôssemos desistir nós ficaríamos com 19bb, então o shove é claramente melhor
do que o fold. Se fôssemos apenas pagar, é difícil dizer exatamente qual é a nossa
expectativa, mas com base em meus registros de resultados ao pagar com várias mãos,
eu prevejo que o call seria um pouco pior do que 0EV desde o começo da mão. A3s
também é uma mão que joga muito mal ao se fazer uma 3bet sem ser all-in, permitindo
os adversários pagarem em posição com mãos que têm equidade muito boa contra essa
mão. Assim, eu considero um 3-bet shove a melhor opção, é o quadrado da cor verde.
Em um paradigma tradicional, ao se olhar para uma 3-bet shove (é melhor do que um
fold?) 35% das mãos range de 3bet shove vão ser igual ou melhor do que 1.0bb antes de
postar o BB. No entanto, tenha muito cuidado com isto, mesmo que J8s seja um all-in +
EV contra esse range de raise e call quando comparamos com o fold, é uma comparação
muito boba, nunca vamos dar fold com J8s para um mini raise nesses stack deep. É por
isso que eu acho que é melhor fazer alusão a expectativa desde o começo da mão e não
fazer fold, pois isso nos lembra de que o shove precisa ser melhor do que todas as outras
opções para que nós possamos maximizar o nosso ev.
Lifetime, com [Q8s, Q7s, J9s, J8s, J7s, T9, T8, T7S, 98s, 97s, 87s] um conjunto de
mãos como J8s, eu estou 0EV desde início da mão dando flat. Isso é um 1bb inteiro em
expectativa melhor do que fold e muito melhor do que a expectativa mostrado na tabela
para shove, que está entre 0.5bb e 1.0bb desde o início da mão para este agrupamento. É
por isso que todas essas mãos devem ser um flat contra um adversário desconhecido
sem reads 20BB deep e não um shove.
Quando você reduzir isso para as mãos que valem a pena fazer 3-bet, que é cerca de
19,5% das mãos, pois o adversário vai dar open fold mais frequentemente quando você
tem mãos fortes devido à essas cartas não estarem mais no baralho, o verdadeiro
percentual que você realmente vai fazer uma 3-bet é ainda menor.
Apesar de ter uma equidade medíocre de shove, KQ, KJ, KT, e QJs jogam muito bem
em 3-bet potes e ganham muito valor ao se fazer uma 3-bet do tamanho do pote,
induzindo calls de muitas mãos dominadas ou mãos com duas cartas menores, que
jogamos muito bem contra no flop. Eu recomendo 3-bet/call com estas mãos sem reads
e bet / call muitos flops quando você for flat called. Junto com essas mãos pode incluir
os seus pares premium, que também vamos querer ser flat called por um range amplo.
3-bet blefe com apostas sem ir all-in quando se está sem reads é uma história diferente,
eu estaria disposto a considerar os argumentos de que isso levaria a uma expectativa
melhor com mãos como J3s sem reads. No entanto, a matemática é muito clara, é spew
ir all-in com esse tipo de mão sem evidências de que o seu adversário está muito
provavelmente abrindo com um range amplo, a menos que você não concorde com
minhas suposições iniciais e acha que um adversário desconhecido abre mais amplo ou
paga mais tight. Uma vez que você acredita que o seu adversário está abrindo mais
amplamente, a matemática muda consideravelmente.
Expectativa de shove contra jogadores que abrem com
frequência do bottom 20bb deep
As mudanças no range de abertura do seu oponente causa drásticos efeitos no seu
jogo do big blind. No último artigo, falamos sobre enfrentar um adversário que
aumenta 55% do botão, vamos mudar isso para 70% é só uma diferença de 15%, mas
quando estamos lidando com pouco edge, isso faz muito diferença.
Aqui está uma tabela de expectativa para shove de 20BB deep contra alguém que entra
de mini raise 70% das vezes. Vamos usar o mesmo range de call da última vez:
Qualquer par, A5o +, A3s +, KTo +, K9s +, QTs +. Mais uma vez, a tabela usa
expectativa desde o início da sua mão como ponto de referência. Qualquer coisa melhor
que 1.0bb é melhor do que o fold. Nesta tabela eu deixei de lado minhas recomendações
sobre o que fazer e tudo que está colorido é apenas baseado em limites: O verde é
melhor do que 0EV, o amarelo está entre 0EV e 1.0bb, e vermelho é pior do que o 1.0bb. Vamos dar uma olhada:
Agora, a expectativa de ir all in é melhor do que a de fold com quase quaisquer duas
cartas do mesmo naipe e muitas mãos marginais offsuited, mesmo lixos como 54o.
Cada vez que seu oponente raise / fold, 10% de seu stack vai para você. Quanto mais
vezes o seu adversário der raise / fold, melhor se torna uma abordagem mais agressiva
do big blind. No entanto, considere as informações apresentadas no último artigo:
Lifetime, com [Q8s, Q7s, J9s, J8s, J7s, T8, T9, T7S, 98s, 97s, 87s] um conjunto de
mãos como J8s, eu estou 0EV (breakeven) desde o início da mão com flat call.
Presumivelmente, a sua expectativa de flat com J8s é ainda melhor quando o adversário
está jogando muitas mãos fracas do small blind. Diante disso, apesar de a nossa tabela
listar J8s como tendo uma expectativa de -0.1bb, que é 0.9bb melhor do que o fold,
ainda é melhor apenas pagar na big blind.
"Às vezes é difícil para as pessoas entender que não ir all-in
com J2s por 20BB pode ser uma jogada medonha"
Isso quer dizer que a mesma conclusão é verdadeira e devemos manter um range 3-bet
shove muito tight? Absolutamente não. Considere mãos como Q2s, Q3s, J2s, J3s, J4s,
T3s, T4s e 63s. Todos têm expectativas de shove de pelo menos 0.3bb melhor do que o
fold e todas são mãos medíocres, que você provavelmente vai jogar no muck por padrão
nessas stacks deep contra esse oponente, porque elas jogam mal quando você apenas dá
call fora de posição, isso é um erro. Muitas vezes, essas mãos se tornam 3-bets all in ou
3-bet sem ser all-in por blefe.
A tabela torna-se ainda mais drástica quando o adversário começa a aumentar perto de
100% do botão. Há um forte argumento teórico de que aumentar 100% não é o ideal do
small blind para ter equilíbrio, o que vale a pena a se pensar. Se o botão se
comprometesse a aumentar 100% do tempo, isso essencialmente significa que o botão
está colocando 2bb antes do início da mão, o big blind está colocando 1bb e é a vez do
Big blind de agir. Isso é o mesmo que considerar os dois jogadores com apenas 10bb
deep, com posição invertida. O big blind então começa a pagar e automaticamente vê
sempre o flop, o que é o ideal, enquanto que tradicionalmente 10BB deep o small blind
deve entrar de limp e esperar que o big blind não aumente. É verdade que há algumas
ressalvas (NASH não é + EV do small blind 10BB deep de qualquer maneira) e muito
da suposta expectativa positiva do small blind vem de dar mini raise ou limp e jogar o
pote em posição. Converse sobre isso com seus amigos de poker e veja a que
conclusões você chega. É possível que com uma frequência de 100% de mini raise do
small blind 20BB deep GTO (Jogar Teoricamente Ideal)? Se não, com qual stacks deep
pode-se GTO (Jogar Teoricamente Ideal) então?
Independentemente dessa alternativa, ir all in com um range próximo a quaisquer duas
cartas se torna melhor do que o fold, contra alguém que dê mini raise 100% das vezes
com esse range de call. A expectativa de shove com J8s é positiva por volta de 0,5 bb
antes da mão começar, certamente melhor do que a expectativa de flat call. A
expectativa de shove com J2s é 0,1 bb antes da mão começar, o que significa que se
você der fold pré-flop contra esse oponente, você faz 1.1bb pior do que com um shove.
Para efeitos de comparação, é como dar fold de J9s para um mini raise readless (um
leak muito grande). Às vezes é difícil para as pessoas entender que não ir all-in com J2s
por 20BB pode ser uma jogada medonha, mas levando em conta esses parâmetros, com
certeza é. Toda vez que você se pegar fazendo uma 3-bet com uma mão marginal, ou
não fazendo uma 3-bet com uma mão marginal e não se preocupar em considerar o
range de abertura de seu oponente, você perde dinheiro.
No entanto, os cálculos no mundo real não são fáceis. Você nem sempre tem um bom
senso do percentual que seu oponente está abrindo, se esse range contém todas as suas
mãos fortes, como o seu adversário está começando a se ajustar contra você, o range de
call do seu adversário e todos os tipos de outros fatores. O objetivo deste artigo não é
fazer com que você olhe para os números do seu HUD para saber o range de abertura e
comece a tomar decisões mecânicas com base em tabelas de expectativa. Alguns dos
melhores jogadores HUSNG não tem ideia de qual é a expectativa de ir all in com J4s
contra alguém que faz mini raise 70% das vezes, mas sim, são naturalmente muito bons
em observar frequências e possuem uma boa intuição sobre poker para aproximar
a expectativa em jogo baseado mais do que apenas em números brutos agregados.
Entender como a sua expectativa de 3-bet muda contra diferentes ranges de abertura não
resolve o jogo do big blind, mas certamente pode impedi-lo de cometer erros
significativos repetidas vezes em situações comuns. Não volte a estratégias estáticas e
conceitos como: Uma determinada mão é "boa o suficiente para jogar por todas as
fichas" em certo tamanho de stack, você sempre tem que levar muito em conta o que seu
oponente está fazendo. É aonde vem a maior parte do edge nos superturbos.
VPIP Ideal Fora de Posição
Eu já joguei quase um milhão de mãos de poker online na minha carreira. Há uma
série de vantagens em se ter tanta experiência, mas uma das vantagens menos
lembrada, é a de você ter uma amostra significativa para poder olhar a forma como
você joga em tantas situações diferentes.
Você não tem certeza se você está ganhando dinheiro jogando certas mãos de uma
determinada maneira? Verifique! Recentemente um aluno meu se gabava por obter certa
expectativa entrando de limp em uma situação pouco convencional em um fórum de
poker, o debate terminou rapidamente quando eu postei uma amostra mais significativa,
onde minha expectativa era quase um big blind inteiro melhor. Ao ouvir isso, ele
rapidamente reconheceu que sua posição provavelmente era incorreta, finalizando a
conclusão dizendo "mais debates com respaldo nos números, por favor.”. Verifique bem
os resultados reais do seu jogo e certifique-se de não ficar muito perdido na terra da
teoria: The proof is in the pudding (algo como: só experimentando para saber) como se
costuma dizer. Se você pode mostrar que a estratégia faz mais dinheiro, então você pode
concluir que esta estratégia faz mais sentido. Para responder perguntas sobre o meu
próprio jogo, eu encontrei as respostas recorrendo às minhas estatísticas, o que pode ser
uma valiosa ferramenta para melhorar seu jogo.
Uma vez depois de uma pequena downswing, eu fiquei com a paranoia de que eu estava
jogando muitas mãos fora de posição nos superturbos. Pagando com todas mãos
marginais do tipo 84s, 96o, K5o. Eu estava realmente fazendo dinheiro 20~25BB deep
ou eu estava doando dinheiro? Eu fiz uma consulta no HM para o range mostrado na
imagem abaixo com esse tamanho de stack e enfrentando um mini-raise, e esses foram
os meus resultados:
$24.000 negativo em equidade! Credo! Porém lembre-se, que estamos sempre
comparando contra a melhor alternativa, se pensarmos que a melhor opção é não jogar
essas mãos, a expectativa de fold é de -1bb antes de a mão começar toda vez que isso
acontece. Isso é a mesma coisa que -100bb a cada 100 mãos e como podemos ver nas
Stats, a minha expectativa de call é de longe muito melhor do que isso, em torno de 59bb a cada 100 mãos. Assim, em geral o fold com uma dessas mãos é cerca de 0.4bb
pior do que pagar e isso em mais de 2.079 mãos. Se eu tivesse dado fold em todas elas,
eu seria cerca de 850 big blinds mais pobre! Isso é cerca de 38 buy-ins em equidade
jogado fora por não jogar potes fora de posição com mãos marginais. Certamente, a
expectativa é ajudada pela inclusão de algumas mãos mais fortes, talvez você nunca
considerou o fold com 76s. Mas mesmo quando você tira algumas das melhores mãos
desse range, pagar ainda é significativamente melhor do que o fold.
Sem esconder nada, eu incluí todas as minhas stats, eu mostrei os números EV ajustados
para que você saiba que os números não são influenciados pela linha de all in luck.
Porém, mais importante, vou mostrar outras estatísticas que parecem bastante
desinteressantes. Existe um mito de que para você jogar esses tipos de mãos, você
precisa ser o Sr. All-Star pós-flop, aplicar check / raise por blefe muita vezes e fazer o
seu oponente dar fold com a melhor mão. Na realidade, o meu jogo no flop é bem
simples: Check / fold mais da metade do tempo e check/ raise com uma baixa
porcentagem de vezes, só ganhando o pote pós-flop em torno de 31% do tempo. Isso
significa que na grande maioria das vezes eu paguei e perdi no pós-flop. Com certeza
isso pode parecer como se estivéssemos apenas doando fichas e que deveríamos pagar
apenas com as mãos mais fortes pré-flop.
O problema é que a matemática disso realmente não acrescenta nada. Tudo bem que
estamos perdendo muito destes potes, tudo bem que só vamos para showdown um
pouco mais de um quarto do tempo e vamos ganhar o pote um pouco mais da metade do
tempo. Encontrar boas situações para blefar o turn quando se tem um check behind no
flop e outras situações razoáveis de disputa junto com a equidade de quando acertamos
alguma coisa, é o suficiente com essas mãos.
Isso não quer dizer que você não deve dar check / raise por blefe ou colocar seus
adversários em situações difíceis. Eu acho que você pode melhorar a sua expectativa ao
jogar melhor o pós-flop do que jogar 5 mesas passivamente em auto piloto, o que
provavelmente é característica de muito dessas mãos. Meu ponto é que o mito de que
você precisa ser um herói para jogar 60% das mãos pós-flop é equivocado.
Primeira mão em um super turbo readless, eu acho que geralmente é melhor jogar cerca
de 55~60% das mãos contra um mini-raise, algo como isso:
Você pode mexer nisso e defender que é melhor dar alguns calls a mais ou alguns folds
a mais. No entanto, o que mais me preocupa é o senso geral de limite. Em tópicos de
estratégia, muitas vezes eu vejo posters dizendo que fariam fold com Q7o para um miniraise, ou K5o, ou 74s, ou Q4s ou J7o, ou 95s, eu acho que isso é um grande erro.
Esta conclusão não é apenas para o endgame. Primeira mão em um jogo turbo ou reg
speed contra um mini raise, você não deveria estar jogando menos de 50% das mãos.
Aqui estão os meus números com este mesmo range, desta vez expandido para 20-48bb
deep:
Os resultados são os mesmo e na verdade, é ainda mais nítido que devemos estar
jogando estas mãos. Mais uma vez, a história não o é fenomenal jogo pós-flop, as
minhas estatísticas parecem completamente monótonas e é como se eu tivesse sido
atropelado. Novamente, porém, enquanto eu estou para baixo - 62.000 dólares em
equidade nessas situações, eu estaria para baixo quase outros 60000 dólares por não
jogar estas mãos. Em resumo, parece que você está doando dinheiro quando você paga
OOP com um range mais amplo, talvez você esteja, mas doar dinheiro por dar fold
demais pode ser um erro ainda pior.
Eu tenho mais um ponto para falar sobre este tema. O tempo todo eu disse que
deveríamos estar jogando essas mãos, isso não significa necessariamente que nos
devemos simplesmente pagar com essas mãos (apesar do que essa vai ser a nossa jogada
mais comum). Muitas dessas mãos e mãos um pouco piores do que essas são realmente
boas para 3-bet por blefe, particularmente 84s, J5s, 96o, etc. Minha expectativa de 3-bet
com esse range é muito melhor do que apenas o call, mas o tamanho da minha amostra é
pequena demais para fazer isso muitas vezes. O jogo ideal está longe de ser resolvido,
veja se você pode melhorar os meus números, talvez você já tenha melhorado. Pelo
menos, no entanto, podemos concluir que fold demais provavelmente não seja a
resposta.
Jogo do Big Blind 10~15bb deep contra um Mini raise
Jogando o big blind corretamente contra adversários que vão entrar de mini raise,
limp, open shove e open fold 10~15 big blinds é uma das mais difíceis (e
controversas) discussões teóricas de fim de jogo em HUSNGs.
Mais deep do que isso, temos uma amostra grande de flatting com mãos de força médias
e podemos determinar o quão bom são essas jogadas baseado nos resultados “faz
dinheiro, faz sentido”. No entanto, é difícil de aplicar a mesma análise com 10~15bb
deep, todos praticamente concordam que sua frequência de flatting deve diminuir com
este tamanho de stack e assim as pessoas não têm uma amostra tão grande de flatting. O
quanto devemos diminuir nossa frequência de flatting? Com que frequência nós
devemos ir de 3-bet shove?
As tradicionais abordagens teóricas no poker de conectar ranges e ir para cima com uma
boa expectativa torna-se bastante imprecisas com esse tamanho de stack. As frequências
de mini raise diminuem o que significa que a diferença entre 30% e 40% é enorme
comparado com a diferença entre 50% e 60% de um range de abertura 20BB deep.
Além disso, agora é um pressuposto ruim acreditar que um range de mini raise de 40% é
um range que contém 40% das mãos mais fortes. Bons ranges para explorar seu
adversário 12BB deep no small blind, por exemplo, poderia ser de mini-raise com um
range polarizado e open shove com outras mãos como 66 e A7 e se torna um erro incluir
essas mãos para calcular o range de 3-bet shove do botão.
Mas o que já é suficiente para o problema ser difícil: O que podemos descobrir? Bem, a
primeira conclusão é que quanto maior a frequência que o seu adversário entra de mini
raise, menos provável que um flat seja bom. Por exemplo, vamos jogar contra o
seguinte range de mini raise 13bb deep (as linhas azuis mostram seus limites para miniraise / call):
Esse adversário está entrando bastante de mini raise para este tamanho de stack e com
um range amplo, considerando que ele também está entrando de limp algumas mãos
medianas e de open shove com alguns ases e pares baixos, na verdade, ele está
conseguindo jogar 82% das mãos no small blind, uma estratégia forte e agressiva.
Existem algumas mudanças que eu faria nesse range para um jogo mais padrão, mas se
formos contra um jogador que não faz um jogo como esse qual deveria ser o nosso
range de 3-bet shove?
Antes disso, vamos fazer um exercício rápido. Ordene essas seis mãos da melhor
expectativa para pior expectativa de shove (ignore por um minuto a expectativa de
flatting), e indique se você diria que o fold é uma opção melhor do que o shove: Q8o,
54o, J5s, 76s, T9o, e K4o. Quando você tiver sua resposta, continue lendo.
Estas mãos jogam de uma forma diferente do que você possa imaginar. Quando
tentamos chegar a conclusões sobre elas neste tamanho de stack, nós inevitavelmente
vamos usar o que sabemos a partir de outros tamanhos de stack e nem todos eles são
relevantes mais.
K4o lidera com -0.25bb antes do inicio da mão, um total de ¾ de um big blind melhor
do que o fold. K4o é uma mão marginal jogando contra um mini raise 20BB deep, mas
uma vez que você desce até 13bb deep, na verdade, o nosso adversário na maior parte
do tempo vai está dando raise / call com mãos piores o suficiente que ao adicionar fold
equity a esse shove, muck vai ser um grande erro contra este oponente.
76s (-0.3bb), T9o (-0.4bb) e J5s (-0.5bb) são os três seguintes da lista. 76s tem 37%
contra o range de call, o que não é de todo mal dado a fold equity. T9o e J5s fazem
igualmente bem, Q8o (-0.6bb) fica em quinto na lista, o que para muitos é uma surpresa
ser um shove tão ruim. O problema é que Q8o ao contrário de K4o, não recebe nenhum
call de mãos piores, mas como K4o está dominado na maioria das vezes, o leva a 31,9%
de equidade. Mesmo 54o (-0,75), não fica muito atrás.
Note que na verdade é significativamente melhor ir all in com 54o aqui do que o fold.
Embora não seja verdade que quaisquer duas cartas pode ser um all in (72o está-1.2bb
antes do início da mão, quando fazemos fold perdemos um único big blind), é bem
verdade que contra um range mais amplo de abertura por mini raise, podemos ir all in
com um range mais expandido.
Apesar de algumas mãos terem um desempenho pior que o esperado contra este
oponente, nós devemos ir all in com todas as seis mãos listadas. Q8o é o mais próximo
de um flat na lista (você vai ter que confiar na minha intuição aqui), mas mesmo essa
mão é um shove quando 61% do tempo conseguimos um fold. Simplesmente não há
espaço para um flatting quando com praticamente qualquer coisa do nosso range temos
esse tanto de fold equity ao ir de shove (na verdade, as únicas mãos que são corretas
para um flat aqui são provavelmente ases e reis).
Agora vamos olhar para um segundo oponente que não está dando tanto mini raise com
as piores mãos, mais uma vez 13bb deep:
Este é um range de mini raise de 44,3% comparado com 57,6% da última simulação.
Isso faz uma enorme diferença na expectativa de shove. Basicamente todas diminuem
em torno de ¾ de um BB em expectativa, deixando K4o com -0.95bb, 76s com -1bb (o
mesmo que o fold.), T9o com -1.2bb, J5s com -1.3bb, Q8o com -1.4bb e 54o com 1.55bb. Contra este oponente um 3-bet shove com um range mais amplo não é uma
opção.
Existem algumas coisas diferentes que você pode fazer aqui contra regs que usam esse
range de raise polarizado, particularmente contra aqueles que dão mini raise com mais
frequência. Por exemplo, pegue 86s 13bb deep, t390 efetivos. O que acontece quando
você faz uma 3-bet para t130? Bem, todas as cartas lixo continuam a ser um fold,
porque você representa um range forte e de repente, as mãos mais fracas diminuem no
range de raise / call, você realmente vai se apegar a um Q9o? Você não tende a dar um
hero fold(provavelmente o correto contra a maioria)? Além disso, você vai receber
muito flat calls de pessoas com mãos como Kx que também teriam pagado um shove e
você pode ir de shove em blank flops que você vai conseguir muitos folds. Isso pode ser
muitas vezes melhor do que um shove, é só ver que contra todas aquelas mãos nossa
expectativa melhorou. Você precisa de uma leitura muito boa sobre seu oponente antes
de implementar esse tipo de jogo.
Quanto à pergunta principal sobre flatting vs shove, a questão chave é : Quando shove é
claramente -EV? O flatting é melhor do que o fold? Essas não são perguntas que
podemos responder apenas com números. Quem sou eu para te dizer qual vai ser a sua
expectativa post flop, dadas todas as opções criativas disponíveis para você fazer o que
eu nunca tentei? Se você pode explorar as tendências do adversário pós-flop, isso vai ser
uma justificativa extra para jogar potes. Em geral, porém, o flatting vai ser ideal com
mãos medianas que acertam bem o flop contra um adversário que não está aumentando
light vezes o suficiente para que um shove seja correto.
Concluindo, 10~15bb deep você precisa estar muito atento ao comportamento de
abertura de seu oponente no botão. Um pouco do porque é tão bom jogar tantas mãos no
small blind neste tamanho de stack é que a maioria das pessoas não é ativa o suficiente e
não fazem uma 3-bet shove (ou um shove sobre limp) adequadamente. Por isso, você
precisa ser tão ativo no big blind contra alguém que entre muito com mini raise, na
maioria das vezes você dificilmente deve dar flat e contra alguém que está
frequentemente te induzindo, você pode optar por pagar com algumas de suas mãos
mais conectadas. É uma das situações mais difíceis em HUSNG, boa sorte com isso.
Capítulo 3: Extensões
Aplicando corretamente Estratégia de "Shove ou Fold"
no Small Blind Endgame
No final de um HUSNG suas opções no small blind muitas vezes rapidamente se
resumem em duas decisões possíveis: Comprometa o seu stack ou desista e espere
outra mão. A maioria dos jogadores entende o conceito básico de que quando os
blinds ficam altos, é necessário ir all-in pré-flop com mãos muito mais fracas do que
você iria. No entanto, as pessoas muitas vezes se confundem com a forma de aplicar
corretamente o "push/fold" (quando é certo que o limp e o mini raise / fold são as
melhores opções) e como ajustar os seus ranges de shove contra diferentes tipos de
adversários.
Quando jogar Push/Fold
O momento para começar o push/fold dependerá exclusivamente dos stacks efetivos e
das características de seu oponente. Não existe um número mágico de big blinds onde se
torna correto parar de entrar de limp ou mini raise / fold, mas uma regra de ouro é que
uma vez que você não tem mais do que 8bb o small blind estará em desvantagem por ter
como opções apenas o push ou o fold. Assim, eu recomendo muito procurar outras
opções para explorar ao máximo o seu adversário quando os stacks estiverem maiores.
Os ajustes mais comuns incluem o limp ou mini-raise / fold contra adversários que não
conseguem atacar essas jogadas pré-flop ou pós-flop e mini-raise (ou limp) para induzir
contra adversários que atacam muito essas jogadas.
Shove ou fold abaixo de 8bb
Abaixo de 8bb deep, a única situação para não utilizar uma estratégia de push ou fold é
quando você está jogando contra um oponente que reage muito mal contra limp ou
mini-raise (geralmente, isto significa que eles estão jogando muito tight). Fora isso,
shove ou fold é uma estratégia muito forte. 6bb deep o seu adversário é forçado a
colocar 17% do seu stack pré-flop antes de olhar para suas cartas, enquanto você só é
obrigado a colocar 8% do seu stack efetivo no small blind. Isso é uma grande vantagem
e pode ser explorada simplesmente escolhendo as mãos que você deseja usar para forçar
seu oponente a ir all-in ou fold quando for a sua vez.
Em geral, é correto ir all-in com um range muito amplo de mãos com menos de 8bb
deep. A tabela NASH pode ajudar nessa decisão, 6BB deep, por exemplo, sugere que o
small blind deve ir all-in com pouco menos de 70% das mãos quando se joga contra um
adversário experiente. A tabela NASH é uma boa base de quais mãos marginais são as
melhores para ir all-in com esse tamanho de stack, mas a fim de ganhar mais dinheiro
você deve alterar o seu range de shove com base no tipo do seu oponente. Por exemplo,
NASH sugere que quando dois adversários experientes estão jogando entre si, o big
blind irá pagar um all-in com 98o com esse tamanho de stack (6BB). No entanto, todos
nós já jogamos contra adversários que sabemos que são tão tight que eles nunca sequer
sonham em comprometer todas as suas fichas com apenas nove high. Assim, pode ser
correto o shove com até com quaisquer duas cartas com esse tamanho de stack contra
adversários muito tight.
Contra adversários que são muito loose e só querem gamble quando os blinds ficam
altos, é importante ajustar o seu range de shove nesse sentido também. NASH
recomenda atolar com uma mão como 86o com até 7BB deep, mas parte do cálculo vem
de esperar que mãos como 87, 97, 98, T8, T7, J7, J6, e 87s vão todas fazer fold para um
all-in com esse tamanho de stack. Se você acredita que o seu adversário está propenso a
pagar com todas aquelas mãos não se sinta obrigado a seguir cegamente o NASH, um
range de shove um pouco mais tight vai se sair melhor contra esse tipo de oponente.
Não exagere, porém lembre-se que as mãos fracas com cartas altas como Q4o (que
NASH recomenda atolar com 7.9bb) se tornam ainda mais fortes se o seu adversário
está pagando com um monte de lixo ainda pior. As principais mãos que se desvalorizam
são as cartas baixas conectadas, que se baseiam principalmente em fold equity para
serem um all-ins + EV.
Push ou fold acima de 8bb
O equívoco mais comum de push/fold no small blind, é sobre a tabela NASH sempre
garantir que você não terá expectativa negativa. As pessoas se deixam enganar pela
palavra "inexplorável", que significa algo diferente na teoria do jogo de "garantia de não
perder dinheiro". Se você é um dos muitos que não tenha ouvido isso antes, dê um passo
para trás e pense sobre isso: Certamente há algum tamanho de stack em que ao ir all-in
ou fold com um range perfeito não irá garantir que você vá fazer dinheiro. O que você
pensaria de um adversário que não faz nada além de ir all-in ou fold com 50bb? Você
acha que você teria alguma vantagem? Como foi provado, o big blind tem o edge em
torno de 8bb se o small blind continuar exclusivamente com uma estratégia de shove ou
fold. Portanto, acima desse tamanho de stack é importante saber como expandir o seu
jeito de jogar. Use o mini-raise para induzir e tente conseguir alguns folds mais baratos,
use o limp contra adversários que são muito agressivos contra limps ou não agressivos o
suficiente (muitas vezes será melhor contra o último). Enquanto a verdadeira GTO
(teoria do jogo ideal) de HUSNGs for difícil de resolver, a maioria das pessoas
assume tal solução ao deixar o small blind entrar de limp ou mini-raise, mostrando
novamente que o small blind tem edge em todos os tamanhos de stacks.
Ainda assim, há mãos que ainda são facilmente melhores para ir all-in acima de 8bb.
Pares pequenos e AX fracos, por exemplo, muitas vezes são jogados extremamente mal
ao entrar de mini-raise ou limp e o all-in geralmente é a melhor opção mesmo com os
15bb, não tenha medo de ir all-in com este tipo de mãos. A tabela Chubukov, que nós
vamos ver mais adiante nesta seção, mostra que a sua expectativa com esses tipos de
mãos pode ser muito boa, não importa qual é o range de call do seu oponente. Se o seu
oponente raramente faz um shove sobre um mini-raise ou paga um all-in mais loose,
muitas vezes também vai ser correto continuar a entrar de shove com suas mãos mais
fortes (como AK).
Um ajuste comum na estratégia contra shove ou fold acima de 8bb deep é começar a
fazer mini-raise com um range equilibrado. Combine mãos lixo que você vai desistir
contra um all in, com mãos dominantes que esmagam um range de 3-bet shove mais
light. Por exemplo, uma mão como KJ tem uma forte equidade contra um monte de
mãos que vão fazer uma 3-bet shove, como J9s. É muito melhor ir de mini-raise do que
você simplesmente ir all-in-in por conta própria, porque você pode induzir mãos piores
a irem all-in. No entanto, como mencionado, uma mão como A2o pode se sair muito
pior com essa estratégia, você pode fazer seu oponente desistir com J9s para um shove
em vez de ele ir all-in contra você com 10BB, porque ele tem mais de 47% de equidade
contra você e será um desastre quando esse tipo de mão apenas pagar um mini-raise,
porque essa mão joga muito bem pós-flop contra o seu Ás fraco.
Portanto, acima de 8bb, geralmente é melhor empregar uma estratégia mista, que
explore as tendências do seu adversário e faz um uso melhor das diferentes propriedades
das mãos de seu range.
Conclusão:
Em HUSNGs, o fim de jogo pode ser um processo frustrante e pode parece puro
gamble. No entanto, quando feito corretamente existe inúmeros diferentes ajustes
estratégicos que ajudam a maximizar a sua expectativa e a esmagar pessoas que pensam
que o fim do jogo é apenas flipping e seguir tabelas. Aprender quando e como empregar
push/fold vai te dar mais confiança que você tem edge, mesmo quando ficarem short
stacks.
Jogo do Small Blind 11~14bb Deep: Raise, Open shove,
Fold ou Limp
No último artigo, nós descrevemos a melhor abordagem acima de 8bb no small blind,
como o uso das possibilidades de entrar de limp, mini-raise / call e mini-raise / fold.
Vamos aprofundar um pouco mais nessas decisões e falar sobre como você pode
usar dados para maximizar sua expectativa com esse tamanho de stacks.
Quando estamos 12BB deep, eu estimo que um adversário aleatório vá pagar um open
shove com range em torno de [22 +, A2 +, K8o +, K6S +, QJo, Q9s +]. Certamente, há
alguns adversários que vão pagar com K7o, K5s, QTo e Q8s, se não ainda mais
amplamente. Da mesma forma, há adversários que irão desistir com K8o, K6S, QJo e
Q9s por 12BB, se não ainda mais tight. Ainda assim, com 25 mil jogos de experiência,
este é o meu melhor palpite de range para um vilão standard pagar com esse tamanho de
stacks. Ao olhar para um open shove, o que NASH pergunta é "o quão deep eu posso ir
all-in tendo em vista se ir all-in é melhor do que fold?". No entanto, com a vasta maioria
das mãos que podemos considerar ir all-in 11~14bb deep, o fold raramente é uma
opção. Quando temos T7s, Q8o, J9s, 98o, 54s, esses tipos de mãos marginais, se
decidimos não ir all-in, provavelmente o que nós vamos escolher será limp ou miniraise em vez do fold. Por isso, usar a tabela NASH acima de 8bb pode ser muito ruim.
NASH nos diz que o all-in é melhor do que o fold com 87o com até 14.7bb deep se
comparamos o shove ao fold, mas será que isso significa que devemos realmente ir allin com 87o tão deep? A parte mais importante que está faltando da informação tem a
ver com a nossa expectativa em entrar de mini-rase ou limp. Felizmente, depois de
todos esses jogos que eu me gabava de ter no último parágrafo, eu desenvolvi uma
grande amostra de resultados para me apoiar. Historicamente, a minha expectativa de
entrar de limp e mini-raise com mãos marginais em torno 12BB deep tem sido muito
mais forte do que o fold, em media, se encontra entre +0,1 bb /hand e -0.2bb/hand para
a maioria das mãos, e o fold do small blind em -0,5 bb / hand. Enquanto a média não
leva em conta todas as diferentes tendências dos nossos adversários, especialmente
considerado que se eu sou de alguma forma decente no poker, minha amostra tende a
ser de adversários que ao fazer essas jogadas se tem melhor expectativa do que a de
costume, isso ilustra o ponto de quão ruim é uma comparação com a expectativa de fold
e nos dá um ponto de referência diferente para avaliar o EV de ir all-in.
Então quando nós vamos all-in e quando nos vamos fazer outra coisa? Para nos ajudar a
responder a esta pergunta, eu fiz uma tabela. Ela mostra a expectativa de open shove
com cada mão 12BB deep contra esse range de call. 0EV significa que se começarmos a
mão com 12BB, nossa expectativa no final da mão será de 12BB. -0.5bb significa que
se começarmos a mão com 12BB nossa expectativa no final da mão será de 11.5bb, é o
que acontece quando nós desistimos, neste quadro -0.5bb é a mesma coisa que open
fold. Ela também nos dá alguns exemplos sobre o que fazer com essas mãos em função
dessas informações.
Vamos Fazer um rápido “Perguntas e Respostas”:
1. Uau! Isso parece muito bom. É um novo jeito de equilíbrio? Isso é balanceado?
Alguns aspectos do nosso range estão definitivamente equilibrados, o nosso range de
mini-raise, por exemplo, apesar de ter todos os nossos monstros, também tem um monte
lixo nele. Da mesma forma, enquanto o range de open shove tem um monte de cartas
conectadas do mesmo naipe, ele também tem uma boa quantidade de Ax e pocket pairs.
O que mais faz com que nosso range não esteja próximo de um equilíbrio é o nosso
range de limp, que é tudo aquilo que vamos desistir para um shove, isso obviamente é
altamente explorável. No entanto, lembre-se de um dos axiomas mais importantes do
poker: Se você quer explorar o seu adversário, você tem que ser explorável. A maioria
do dinheiro vem de estratégias exploráveis. Force o seu adversário a se ajustar e a ir de
shove sobre seus limps com mais frequência e então se reajuste em resposta a isso.
Note, no entanto, que esta estratégia só pede limp uma vez a cada 6 vezes no botão ou
ainda mais, provavelmente o adversário não vai achar que você está abusando do limp .
2. Por que algumas mãos são open shoves e outras mãos são limp ou mini-raise /
calls apesar de terem a mesma expectativa quando se vai all-in?
54s e K2S são mãos muito diferentes de J7s e Q9o apesar de terem a mesma expectativa
quando vão all-in. As duas últimas jogam muito melhor em limp potes, enquanto K2s e
54s não podem se dar ao luxo dessa alternativa. Tudo volta ao principal ponto:
Devemos comparar a expectativa de joga-las contra a expectativa da melhor opção. É
por isso que olhar a tabela NASH para a maioria dessas decisões pode levá-lo ao erro.
3. Você tem certeza que esses ranges são padrão? Gostaria de jogar uma
determinada mão diferente readless. Estou errado?
Não, você não está totalmente errado. Eu fiz esta tabela há seis meses e mudei de
opinião sobre um monte de mãos desde então. Existe um monte de maneiras de se jogar
para muitas destas mãos, se você quiser entrar de limp com JTo ou de mini-raise / fold
com 95s, eu não discordaria muito de você (na verdade, eu provavelmente concordaria
em ambos os caso). No entanto, se você acha que um open shove com K3o, Q2s, ou 97o
é melhor 12BB deep readless, há fortes razões para acreditar que não é (apesar que
NASH aconselha o shove). Na verdade, há sempre respostas certas e erradas, mas
devemos nos preocupar mais com as que estão claramente certas e claramente erradas.
Por exemplo, se você acha que é melhor entrar de limp com 53s readless em vez de
aumentar um big blind na esperança de um fold, eu vou discordar fortemente dessa
conclusão.
4. Tem certeza que esse range de open shove não é muito fraco? Parece que tem
um monte de mãos fracas nesse range e nenhuma grande mão. O nosso adversário
não pode nos explorar pagando com mais mãos?
É um pouco fraco, o big blind está certo ao abrir seu range de call para um range mais
amplo em resposta a esse range de shove. Isso é o que você vai ver muito nos
nosebleeds. As pessoas pagam open shove com um range bem amplo 11~14bb deep por
causa dos ranges que eles representam. Se você sente que seu oponente entendeu o
quanto você está explorando o seu range de call e começa a se ajustar, existe uma
adaptação muito fácil que você pode fazer: Comece a fazer open shove com seus Ax
mais fortes também. Aquelas mãos que têm um valor de indução medíocre
(especialmente considerando que o big blind expandiu se range de jogo), raramente
serão dominadas e o valor de open shove vai aumentar se o seu adversário estiver
pagando shove com um range mais amplo.
5. Parece que isso é apenas um monte de pequenas diferenças. Tem certeza que
isso importa tanto assim? Não existem coisas mais importantes para se preocupar?
Tenha em mente que NASH é -EV contra o range NASH de call nesses tamanhos de
stack. As pessoas ainda devem ter expectativa positiva com a maioria das estratégias,
mas acho que a minha expectativa com esse tipo de abordagem tem sido
excepcionalmente boa. No mês que eu ganhei $ 100.000, minha linha de EV ajusting
winnings do small blind 10~15bb deep foi de US $ 27.000. Lifetime, meu EV tem sido
8bb/100 em uma amostra grande. Não tenho certeza sobre os números de outros
jogadores, mas acho que isso é uma prova muito grande de que você pode uma ter
expectativa realmente boa ao usar esses ranges. Tudo volta para o artigo de Ed Miller
sobre erros significativos. Com certeza, pode ser difícil ficar motivado com a melhoria
em certas situações de apenas 0,2 big blinds, no entanto, por causa dessas situações
que constantemente surgem no fim do jogo, seus leaks vão aumentando ao longo do
tempo e você vai perde um monte de dinheiro por não jogar da forma ideal.
6 – Como você muda seu modo de jogo quando o tamanho do stack fica menor?
A expectativa de suas mãos marginais aumenta significativamente e seu adversário vai
ir all-in com um range mais amplo sobre seus limps, assim, mais mãos se tornam open
shove. Você pode e deve continuar com os limps com mãos que têm expectativa
medíocre de shove, mas jogam decentemente pós-flop, como Q5o, T7o e J7o 10BB
deep. Em geral, as pessoas estão dispostas a fazer isso com um range mais amplo do big
blind, assim mini-raise / fold também se torna menos atraente, embora eu ache que você
deve com certeza ter um range de mini-raise / fold contra a maioria dos adversários
10BB deep. Ser apenas pago se torna uma situação ainda pior com mãos como Ax,
assim essas mãos podem se tornar open shove também. Basicamente, os ranges de reraise ficam mais tight e o shove ou fold ficam mais próximo do equilíbrio, o que é + EV
para o small blind 8bb deep ou menos.
7. Como você muda seu modo de jogo quando o tamanho do stack fica maior?
Contra adversários que fazem 3-bet shove com um range suficientemente amplo, 15bb
pode ser um bom tamanho de stack para entrar de limp, dado o quanto o big blind
precisa se arriscar para ir all-in em cima disso. Mais mãos na lista de open shove se
tornam limps ou raise / fold. Quanto melhor a mão acerta o flop mais provável vai ser
um limp. T7s, por exemplo, é uma ótima mão para entrar de limp 15bb deep. Algumas
mãos que eram fortes o suficiente para um raise / call, como K7o, não são mais fortes o
suficiente contra a maioria dos adversários e se tornam um limp ou um mini-raise / fold.
Ax baixos e pocket pair fracos ainda são ótimas mãos para um shove mesmo com 15bb
deep. Contra jogadores que não estão dispostos a fazer um re-shove com um range mais
amplo, é importante continuar pressionando com o mini-raises e não fazer muitos limp.
Só porque parece menos divertido mini-raise / fold com 98s não significa que você não
deva fazer isso se o seu adversário raramente faz uma 3-bet shove.
Ao longo de todos estes conselhos, mantenha sua atenção sobre a base que nós
definimos previamente. Não há tabelas a seguir para maximizar sua expectativa, isso vai
depender de quão bem você reage às tendências de seus adversários e como você está
disposto a pensar sobre o jogo ao invés de entrar no piloto automático. Dito tudo isso,
existe grandes oportunidades para se ter um edge significativo no endgame se você
aproveitar ao máximo as opções de mini-raise, open shove, fold, e limp.
Chubukov: Como isso ajuda e como não ajuda
Sklanksy-Chubukov é uma tabela de endgame que lhe diz com que tamanho de stack
você pode ir all-in com uma mão no small blind e ainda ter certeza que sua expectativa
é melhor do que o fold. Isso soa como algo útil para ter em seu arsenal, mas o que não
está totalmente explicado é o fato de que para você ter certeza que tem a melhor
expectativa ao ir all-in em vez de desistir, você tem que avaliar a expectativa de
shove levando em conta se seu oponente joga bem contra os seus all-ins, se você
acidentalmente está em um flip, (ou se está jogando no Ultimate Bet) se seu adversário
sabe o que você tem. Isso significa que se você for all-in com 87s, seu oponente irá
desistir com 76s, mas pagar com 92o. Isso significa que Chubukov fornece algumas
informações úteis e um monte de informações inúteis.
Os maiores erros que os jogadores cometem quando aprendem sobre Chubukov é tratálo como uma estratégia para empregar contra certos adversários. Chubukov pretende
ser uma informação e não uma estratégia. Quando consultamos Chubukov para
sabermos se uma jogada é + EV quando vamos all-in por 8bb com 98s, a resposta será
"não", mas isso não nos diz nada se 98s realmente é uma mão boa o suficiente para ir
all-com esse tamanho de stack.
Chubukov não é uma estratégia. Ele lhe diz que 98s com certeza é um shove até 7.7bb e
espera que você, o ser humano, seja inteligente o suficiente para saber isso, porque 98s é
uma mão em que os adversários jogam totalmente diferente contra você do que
jogariam se eles não soubessem sua mão, essa informação particularmente não é útil.
Contra a grande maioria dos adversários, mesmo aqueles com ranges de calls muito
loose, 98s é um all-in fácil por dez big blinds.
Então o que Chubukov é? Eu acho que a melhor maneira de pensar sobre isso, é que
Chubukov é a primeira coisa a se verificar para saber se você está sendo muito
conservador com seus Ax, Kx e Qx fracos e seus pocket pair baixos jogando do botão.
Enquanto a informação sobre 54s é bastante inútil (nós estamos assumindo que nosso
adversário está pagando com 62o?), há alguns problemas que são reduzidos ao assumir
um range de calls perfeito para esse tipo de mãos.
Para ilustrar este ponto, aqui está um teste rápido. Estamos jogando contra um
adversário que vai all-in com um range bastante amplo sobre limps e mini-raises, mas
não amplo o suficiente para nos sabermos se limp / call ou mini-raise / call seja a
melhor opção. Para cada uma das seguintes situações, considere ir all-in no botão. A
jogada é essa:
A) Garantir que seja melhor do que o fold, ou:
B) Dependendo do range de call do nosso adversário, é possível que seja -EVquando
compararmos com o fold?
1. 22 - 24bb deep
2. Q5o - 7.5bb deep
3. Q2s - 8bb deep
4. K3o - 10bb deep
5. K3s -14bb deep
6. A2o - 22bb deep
A resposta para as seis questões é que todos eles são um shove + EV garantido. Se você
sempre faz open fold de K3o com 10BB ou Q5o com 7.5bb, você está perdendo
dinheiro nessas mãos comparando com open shove , não importa o quão loose ou tight
ou estranho é o range de call do seu oponente. Essa é uma informação útil. Às vezes,
sabemos que o nosso adversário está pagando mais loose do que o NASH, mas NASH
não nos diz se ainda podemos ir all-in com nossa mão e ser + EV, apesar disso,
Chubukov é um maneira rápida de verificar e confirmar o que fazer. Na verdade, só
porque o seu oponente está jogando estranho e você sente que está prestes a ser
derrotado por um Q6o 7.5bb deep, você ainda deve ir all-in com Q5o. O poder de sua Q
high faz isso, mesmo se sua mão estivesse virada para cima, ainda é boa o suficiente
para ir all-in.
No entanto, ainda precisamos fazer algumas ressalvas. A recíproca não é verdadeira, se
Chubukov diz que não seremos rentáveis ao ir all-in se o nosso adversário conhece as
nossas cartas, isso não responde à pergunta sobre o que fazer, uma vez que ele não lhe
diz. Basicamente, Chubukov é apenas um "teste de sanidade" para quando você está
jogando contra um adversário loose e apesar de NASH dizer que é um shove, você não
tem certeza que é, contra seu range de call. Neste caso, Chubukov pode restaurar sua
sanidade dizendo "sim", mas quando ele diz "não", você tem que usar seu cérebro para
tomar a decisão. Além disso, lembre-se que comparando ao fold, é muitas vezes uma
opção muito generosa. Nos exemplos acima, ir all-in é melhor do que o fold com A2o
22bb deep, mas na realidade A2o é apenas um open shove com até cerca de 15bb. Isto
porque a melhor comparação com A2o é o mini-raise por volta de 15bb, onde a nossa
expectativa será significativamente melhor do que -0.5bb do fold.
Chubukov diz que você sempre pode ir all-in com K3o por 10BB e se sair melhor do
que o fold, mesmo contra um adversário com um range de call maluco. Isto diz a você
que o mesmo é verdadeiro para Q2s com 8bb e Ax muito acima de qualquer stack deep
que você consideraria ir all-in. Pegue essas ideias e se você começar a ficar confuso
sobre o resto, provavelmente é melhor deixa isso para trás e se concentrar no estudo que
realmente lhe dará uma boa percepção de melhores ajustes estratégicos.
Tendências do field e o alvo em movimento
De David Sklansky em The Theory of Poker, o teorema fundamental do poker pode
ser parafraseado assim: "Toda vez que você jogar uma mão de forma diferente da
que você jogaria se você pudesse ver as cartas do seu adversário, você perde em EV".
Isto está perfeitamente correto, mas dado que nós não somos super users que podem
dizer que o nosso adversário está open shove com par de Ases por 10BB em cima de
nossos reis (seria um "erro" pagar), nós também podemos pensar de formas diferentes
sobre esse teorema. Uma delas é a respeito dos ranges: Toda vez que você jogar uma
mão de forma diferente da que você teria jogado se soubesse o range do seu adversário,
você perde em EV. Essa perspectiva ajuda a mostrar dois conceitos muito importantes.
Em primeiro lugar, adivinhar os ranges o mais próximo possível é essencial para jogar
um bom poker. Em segundo lugar, usar ranges diferentes do que seu adversário pensa
que você usa é extremamente valioso. Ambos os pontos parecem bastante óbvios, mas
eles são detalhes fundamentais.
Tendências populacionais é o termo que eu uso para explicar as frequências comuns de
um determinado grupo de adversários. Dois grupos comuns são os "screen names que
eu já vi" e "screen names que eu ainda não vi". Na primeira mão do jogo, o melhor
palpite sobre o range do seu adversário é as frequências agregadas de um desses grupos,
baseado em você reconhecer o nome ou não (você pode optar por fazer outros ajustes
com base em coisas como o país de origem de seu oponente e se o avatar é uma criança
pequena, mas vamos deixar isso de lado). Uma coisa que você sempre pode fazer no
poker, é fazer o melhor palpite sobre os ranges do seu adversário dadas as informações
que estão disponíveis para você. Se você jogar da mesma maneira nas primeiras dez
mãos contra um screen name que você já tenha visto como se fosse contra um screen
name que você ainda não tenha visto, muitas vezes você vai perder em EV. Não importa
se tem diferentes tipos de jogadores em ambos os grupos. Porque há coisas que os
jogadores que você já conhece fazem com mais ou com menos frequência do que
jogadores desconhecidos, se você continuar com uma estratégia estática, você não vai
fazer o melhor palpite que você poderia fazer sobre os ranges de seus adversários e você
perde em EV com isso.
Nossas decisões readless são baseadas nas tendências do field. Os dados sugerem que
A4o é um flat call contra um mini-raise com 25BB deep contra um adversário
desconhecido nos mid-stakes, os adversários em média não estão abrindo com um range
de mãos amplo o suficiente para que um shove seja melhor do que o flat. Quando
conseguimos mais informações, nós ainda temos que basear nosso palpite sobre o range
do nosso adversário em uma combinação do que nós já vimos com o que a maioria das
pessoas fazem. À medida que sua amostra de mãos aumenta, o mesmo acontece com a
sua análise sobre o que você já viu contra este oponente em particular, especialmente se
esse range não for constante ao longo do tempo.
Algumas das respostas certas contra essas frequências populacionais são altamente
exploráveis. Como mencionado anteriormente, um exemplo disso é o fato de que a
maioria dos jogadores muito raramente apostam em boards secos, muito menos do que
seria correto de acordo com o game theory optimal(jogo teoricamente ideal). Devido a
esta tendência do field, a resposta correta é assumir que double e triple barrels tendem a
ser altamente por valor e vão força um fold de um par médio e top pair fracos, é o que
torna as oportunidades de barrelling(apostar todas as streets) tão rentáveis. Se seu
oponente está jogando de forma diferente do que ele faria se soubesse seus range, ele
está perdendo EV por causa disso.
A ideia aqui é que não há nada que seu adversário pode ou deve fazer contra isso
readless. É ideal para ele começar o jogo contra você sendo altamente explorável contra
ranges que são diferentes dos ranges das “tendências do field”. É ideal para ele ser
dominado por suas táticas exploráveis. Claro, depois de um tempo, o adversário vai
entender e mudar suas frequências, mas você pode ser um alvo em movimento e mudar
a sua em resposta a isso.
Este conceito é muito exaltado em HUSNGs, especialmente contra jogadores
pensantes. Você nunca tentou fazer uma pequena 3-bet sem ir all in por blefe contra um
jogador que aumenta muito 15bb deep? Isso muitas vezes é muito rentável, porque a
tendência do field é de entender isso como uma jogada muito forte, da mesma forma
que fazer triple barrel(apostar nas 3 streets) com uma pequena aposta no turn para
conseguir folds, você vai conseguir muitos folds no river aqui de vilões que sabem
corretamente que em geral, a maioria dos jogadores não blefam com esses tamanhos de
apostas, porque eles não vão conseguir muitas folds, por isso esta linha é bastante forte.
De modo geral, a maioria dos jogadores não dão check / raise em flops seco com
frequências desiquilibradas, e você pode ganhar contra bons jogadores que estão
jogando de forma explorável (lembre-se, mas também de forma ideal!), se concentrando
corretamente no que tem a melhor expectativa contra as tendências do field.
Parte desse edge desaparece quando você coloca alguns jogadores como "jogadores que
você têm alguma ideia" em vez de "o field em geral". Dito isto, ainda existe grande
oportunidade aqui. Ranges ideais contra a população de adversários regulares ainda são
amplamente exploráveis e você ainda pode tirar vantagem disso se você pensar na
estrutura do teorema fundamental do poker para ranges.
Vale a pena parar para fazer alguns esclarecimentos. Primeiro de tudo, não é o
suficiente o seu adversário estar jogando abaixo do ideal, você precisa ter uma melhor
expectativa do que tinha antes. Você pode ir all-in só com par de Ases e rir sempre que
o seu adversário te pagar com uma mão que não seja AA, porque ele não está jogando
de forma ideal contra o seu range, mas independentemente disso, seu oponente está
abaixo do ideal, mas ainda continua + EV. Em segundo lugar, as oportunidades não
acabam quando o seu adversário para de considerar as tendências do field e tenta apenas
se aprimorar contra a suas tendências. É quando o jogo realmente começa.
Quanto mais estáticas são suas frequências, mais fácil é para seu adversário se adaptar
contra sua estratégia e fazer cada vez menos erros, jogando as mãos exatamente como
ele iria jogar se soubesse seus ranges (porque ele de fato, sabe muito bem). O seu
adversário vai fazer mais e mais erros o quanto mais errado ele estiver sobre o seus
ranges, em qualquer momento de uma partida. Você pode continuar ganhando ao
explorar as frequências dos vilões que estão fora de sintonia com um equilíbrio, e
explorar o outro lado quando o seu adversário corrigir em excesso esses erros. Você já
teve um tipo especial de tilt quando parece que um adversário expert está fazendo 3-bets
com uma porcentagem alta, e toda vez que você vai de shove com um ás fraco você
acha par de reis? Isso pode naturalmente ser puramente má sorte, mas também pode ser
frequências manipuladas levando você a acreditar em um range diferente do que
realmente é.
Em suma, tire proveito de ranges que não estão equilibrados, ao explorar, as pessoas
esperam enfrentar respostas típicas. O jogo ideal do seu oponente é explorável. Quando
o seu oponente começar a se adaptar à suas frequências não equilibradas, seja um alvo
em movimento, e continue fazendo com que seu adversário jogue contra seus ranges
errados.
A Teoria do Underbetting(apostas muito pequenas em
relação ao tamanho pote) e Overbetting (apostas maiores
que o tamanho pote)
À medida que as pessoas aprendiam sobre HUSNGs, surgiu um consenso geral que as
apostas deveriam ser entre a metade do pote e o tamanho total do pote. Isso é uma boa
regra para a maioria das situações e não deixa o seu amigo idiota doar demais nos jogos
de 2$ dólares durante uma session imprudente nos microstakes. No entanto, não há nada
de matematicamente mágico sobre essa aposta da metade do pote, ou sobre a aposta do
tamanho pote. Na verdade, há muitas situações em que aposta menor ou maior é
teoricamente muito melhor. A razão para isso não vem de truques ou "soulreading", que
faz o seu adversário errar. Trata-se de algo um pouco menos sexy, a matemática.
É isso o que uma overbet e uma underbet dizem ao seu adversário, quando
utilizadas de forma adequada:
Underbetting: Meu range é mais forte que o seu, mas também tenho muito blefes. Seu
range é cheio de lixo e nós dois sabemos disso. Vou apostar baixo:
O que você vai fazer sobre isso?
Overbetting: Meu range é mais forte que o seu, mas também tenho muitos blefes. Seu
range é cheio de bluffcatchers medíocres e nós dois sabemos disso. Vou apostar alto:
O que você vai fazer sobre isso?
A principal diferença é a composição do range do seu oponente. Ele é fraco em ambos
os casos, mas em um, a fraqueza consiste em mãos de puro blefe que precisam ser um
fold mesmo para uma pequena aposta. No outro, a fraqueza consiste em muitas mãos
medíocres que podem pagar apostas pequenas, mas são obrigadas a fazer muitos hero
calls contra grandes apostas. O nosso range permanece razoavelmente consistente: Mais
monstros do que o nosso adversário, mas também uma boa quantidade de blefes que
estão buscando roubar o pote da forma mais eficaz possível.
Vamos entrar em mais detalhes sobre underbetting e overbetting em HUSNG com
exemplos nos próximos dois artigos, mas vale a pena notar que esta característica é
amplamente aplicável na maioria dos jogos de pôquer. Nos MTTs, nós muitas vezes
fazemos pequenas 3-bets (e 4bets e 5bets ...) porque isso representa um range forte, o
nosso adversário tem mãos muito mais fracas que precisam fazer fold, apesar do
tamanho da aposta e não importa se também temos muitas mãos lixo. "O que você vai
fazer sobre isso?" É exatamente o que estamos perguntando. É por isso também que o
tamanho de open raise em MTTs passou de 3x ou até 3,5x para até 2,2x ou 2x conforme
o jogo evoluiu. “Estou abrindo o pote, eu tenho um range mais forte do que o seu. O que
você vai fazer sobre isso?”. Quanto menor o tamanho da aposta, mais potes lhe permite
contestar e menos risco você corre ao fazer isso.
Quanto à overbetting, você provavelmente conhece o sentimento de ter a expectativa
de pagar uma aposta com uma mão marginal e ficar sem ter o que fazer quando vem
uma aposta muito maior do que você esperava pagar. Quanto maior o tamanho da
aposta, com mais frequência o bluffcatcher precisa ser bom para o seu call ser correto, o
que significa que o apostador pode incluir mais e mais blefes e ganhar o pote com um
blefe mais e mais vezes. Uma overbet de um jogador que tem tanto monstros quanto air
em seu range, quando você raramente tem uma mão muito forte, é um pesadelo até
mesmo para o melhor dos jogadores, como você pôde ver pela reputação que Tom
Dwan ganhou. A reputação de alguém que foi abusado por apostas maiores que o
tamanho do pote.
Overbetting e underbetting têm fundamentos sólidos para que não seja explorável
nestas situações, mas isso não significa que você tem que ser equilibrado, na maioria
das vezes você não quer ser. Você quer usar o tamanho das suas apostas para continuar
a explorar o seu adversário e conseguir o resultado que deseja com a mão que você tem
no momento. Às vezes você vai usar underbet somente quando tem um blefe, porque o
adversário simplesmente não tem balls para aumentar sem uma boa mão, assim como
você pode conseguir o máximo de valor quando você tem alguma coisa e vai sair o mais
barato possível quando você não tem nada. Às vezes você usa a underbet apenas quando
você tem uma mão de valor, porque seu adversário não consegue se controlar e será
constantemente induzido, assim, você faz uma pequena aposta de valor quando você
tem alguma coisa e uma aposta mais "normal" quando você não tem nada. O mesmo
vale para overbetting. Alguns adversários gostam de fazer os chamados hero calls com
bluffcatchers e alguns nem sonhariam em fazer isso. Não se preocupe muito em ser
explorado contra adversários que estão implorando para ser explorados pela a sua
maneira de jogar.
Underbetting na Pratica
Com essa base teórica, podemos ver alguns exemplos mais específicos. Aqui está cinco
mãos que se aplica uma underbetting:
1º mão: Nós aumentamos do botão e somos pagos. O flop vem A72 com duas cartas de
espadas e nos damos uma c-bet de 1/3 do pote.
2º mão: Nós aumentamos do botão com A2 e somos pagos. Flop vem Q55. Nós damos
uma c-bet de 1/3 do pote
3º mão: Nós 3-betamos do BB e o flop vêm K52 rainbow. Agora tem 400 no pote com
700 de stacks efetivos para trás. Nós fazemos uma c-bet de t150 ou 37% do pote.
4º mão: Nós fazemos um mini-raise do botão com 32bb deep. O flop vem A95 raibow.
Nosso adversário (sabemos que ele é capaz de fazer isso com um amplo range,
incluindo pares médios e bottom pair), aposta primeiro metade do pote. Nós fazemos
um pequeno aumento para t90 e somos pagos. O turn é um 2 e com t260 no pote e 490
para trás, nós apostamos t95 e quando somos pagos, nós vamos all-in de t395 into t450
no river.
5º mão: Nós aumentamos do botão e somos pagos. O Flop vem Q62 com duas cartas de
espadas. Nós damos uma c-bet e o vilão check/raise. Nós queremos fazer uma pequena
3-bet ou apenas pagar para fazer uma underbet no turn.
Começando com a 1º mão. Aqui, muitas vezes é bom fazer uma underbet como cbet porque temos um range forte e estamos em posição. O Range do nosso oponente
contém uma grande quantidade de air e as pessoas tendem a ser bastante fit ou fold
neste tipo de flop. Assim, fazendo uma underbet nos dá um preço mais barato para
ganhar a mão, o que vai se somando ao longo do tempo. Também é importante notar
que nós não desistimos da mão se formos pagos. A maioria dos adversários que apenas
paga uma pequena aposta no flop nessa situação, têm um range bem fraco, mesmo
depois que eles indicam que não têm uma mão considerável em seu range de airs
Apostar no flop desta maneira é um bom método para obter informações sobre a mão do
seu oponente, mesmo quando você for pago e pelo fato de você representa muito bem
no flop uma mão que pode induzir seus adversários, você pode prosseguir com alguns
blefes e ainda ser muito rentável.
Na segunda mão, temos uma mão onde especificamente não há realmente nenhuma
necessidade de se fazer uma grande c-bet contra a grande maioria dos adversários.
Queremos fazer uma c-bet aqui para não dar aos nossos oponentes cartas grátis para que
consigam seus 25% de equidade (com JTo na big blind, você espera que não precise
enfrentar uma c-bet). Também vamos conseguir algum thin value (um pequeno valor)
de king high e floats. Não é necessário apostar meio pote para conseguir essas coisas,
especialmente jogando equidade fora, nos nunca vamos obter valor disso, que é o caso
na maioria das vezes. Então aposte 1/3 do pote e pergunte ao seu adversário o que ele
vai fazer a respeito disso. Na maioria das vezes, a resposta é nada.
Na terceira mão, temos algumas 3-bets por blefe no nosso range, mas também temos
claramente um range de mãos mais fortes do que o nosso adversário. Não há
necessidade de sempre apostar metade do pote aqui no flop, a menos que seja para
explorar alguma tendência que você tenha observado. Não há perigo de perder dinheiro
com as nossas mãos de valor, o nosso adversário praticamente só precisa decidir se
continua nisso ou não. Até mesmo uma aposta de tamanho tão baixo quanto t90 pode
realmente ser melhor neste flop, há tantos blefes no range do botão que não tem
problemas de perder valor com uma aposta menor.
Na quarta mão, nós não precisamos apostar muito alto no turn para conseguir a fold
equity que estamos querendo. Um pequeno aumento no flop e turn representa muito
bem mãos de valor e dá muito credito para um jam no river. Eu costumo tomar esta
linha de valor exclusivamente contra jogadores que não pensam muito, contra vilões
pensantes mais nits uma linha muito mais voltada para blefes e com um range
equilibrada contra adversários melhores. Underbets podem ser usadas para servir
qualquer propósito que você esteja tentando fazer contra o seu adversário em específico.
Na última mão, o nosso adversário representa um range forte ao ir de check / raise,
mas a maioria dos bons jogadores terão muitos blefes ai. Podemos representar uma
range ainda mais forte e a melhor maneira de fazer isso é aumentar de volta. Nós
também podemos optar por representar um range de força mais moderada ao pagar e
depois seguir com uma pequena aposta no turn diante de um check, muitas vezes é
melhor com as mãos que pagaríamos o check / raise e uma linha de blefe muito
lucrativa contra adversários que gostam de fazer check / raise light no flop, mas que
desistem quando são pagos.
Em todos esses exemplos, apostas com um tamanho menor é realmente melhor do que
grandes apostas colocando em teste o adversário com todo nosso range. Existem
também alguns temas comuns nesses outros exemplos que eu mencionei no início do
artigo. Os flops que estou usando para essas mãos tendem a ser flops secos, quanto mais
vezes seu adversário tiver um par fraco ou gutshot, mais você pode jogar para que o seu
adversário pretende fazendo com que o preço continue barato, especialmente se você
não seguir nas streets futuras. Quanto mais o tamanho dos stacks ficam mais curtos,
mais nós queremos obter valor integral com nosso range de valor e é por isso que uma
underbet é mais eficaz nos short stacks com todo o nosso range. Em heads-up cash
game, bons jogadores não fazem c-bet de menos da metade do pote em boards secos (
geralmente 2/3) contra outros jogadores decentes por outras razões (as pessoas pagam
com um range menos amplo do BB devido ao tamanho do stack, por exemplo), mas
também porque você precisa ser capaz de alavancar seu stack em posição. Isso se torna
um fator a menos quanto mais short nós ficamos.
Underbetting é uma ótima maneira tanto para explorar o adversário quanto se precisar,
para manter o equilíbrio. Provavelmente, o maior benefício é que os jogadores
costumam terem dificuldades em se ajustar a isso quando utilizado nas situações certas.
Isso pode induzir os adversários e pode fazer com que vomitem uma grande quantidade
de fichas e também pode simplesmente imprimir dinheiro contra adversários sem
criatividade que hesitam muito em pensar fora da caixa. Continue pensando como usálo de forma adequada.
Overbetting na Pratica
Passar seis semanas em uma casa para o World Series of Poker em Las Vegas foi
muito divertido e não apenas porque tinha canais de polo aquático e jogos de poker
chinês que sempre precisava de mais um jogador. Também foi uma imersão muito
interessante na teoria do bom poker com alguns excelentes pensadores do jogo.
Provavelmente a minha experiência favorita nesse sentido foi quando estava assistindo a
um jogador de noosebleed HU cash, que jogou muitos jogos contra durrrr, jungleman,
e outras lendas de heads up, além de ter jogado quatro mesas de heads-up cash game
online contra outro colega de quarto. Por 20 minutos, me sentei em um lado da mesa
(real), antes de se levantar e ver a ação do outro lado por um tempo. O jogo deixou
muito para se falar a respeito, mas este artigo vai se concentrar em um exemplo
específico de overbetting: O jogador que pagou fora de posição faz um lead no turn com
uma aposta maior que o tamanho do pote após a ação do flop ter sido de check por
ambos. Essa jogada é um exemplo de como identificar situações boas para se fazer uma
overbet, tanto por equilíbrio tanto por ter razões para explorar seu adversário.
Vamos pegar um flop com draws: QJ8 com um flush draw. Como seu range de check
behind vai parecer nesta textura de board? Para a maioria das pessoas, inclusive eu, isso
inclui mãos de blefes que decidiram desistir, ás high e rei high que acreditam que uma
c-bet tem expectativa pior e mãos com valor de showdown marginal, como pares do
tipo um 8x ou talvez um Jx, uma das razões pelas quais você pode decidir dar check
behind com uma mão como J7 neste flop é que você pode confortavelmente pagar um
lead de tamanho normal em um turn blank. Em vez disso, porém, imagine que o seu
adversário faz um lead de 1,5 x o tamanho do pote contra seu range de check behind
neste flop, que muito raramente tem uma mão forte nele. Você não odiaria ter um J7? Se
você pagar uma street, você não odiaria ainda mais quando você enfrentar novamente
uma aposta considerável no river?
Voltando aos fundamentos teóricos, encontramos uma perfeita base de "o que você
vai fazer sobre isso?" para overbetting neste spot. O big blind tem muitos airs, mas
também muitas mais mãos melhores do que o small blind, que teria apostado com mãos
fortes no flop. O small blind está preso em um monte de mãos marginais, que se saem
mal ao ter que lidar contra uma grande aposta de um range com tantas mãos fortes nele.
Acontece que a “sickness” é totalmente teoricamente justificada.
Eu sempre aconselho que se você está com medo ser esmagado por ai, uma das
seguintes coisas vai ser verdadeira:
1 - Seu oponente não está blefando vocês muitas vezes, por isso você não deve se
preocupar muito em ser esmagado por ai, porque isso não acontece muitas vezes.
2 - O seu adversário está blefando você muitas vezes, então comece, obviamente,
apenas a clicar em call.
Quando você coloca dessa forma, esta situação não parece tão assustadora do ponto de
vista do botão. No entanto, o problema é que o big blind também tem muitas mãos de
valor em seu range. QJ/Q8/J8/T9/combo de draws /Qx, em geral, vão gostar muito de
receber o máximo de valor ao fazer uma overbet contra um adversário que está
inclinado a fazer hero calls. Todas essas mãos de valor que permitem que uma overbet
seja feita por muitas mãos de blefe sem que se torne explorável.
OK, então o que o botão pode fazer contra essa estratégia? Bem, uma opção é
começar a dar check behind no flop com boas mãos (overpairs, dois pares, str8, Qx
mais fortes, ace high, flush draws e todos esses tipos de mãos). No entanto, isto pode
levar a alguns efeitos colaterais terríveis. Neste board, há muitas cartas no turn que
matam a ação, muitas vezes com um resultado desastroso. É também muito ruim
quando o check permite que o big blind realize sua equidade de forma gratuita. Para
desistir de uma situação de c-bet assim, o botão tem que saber que está recebendo uma
tonelada de valor no turn fazendo o check behind no flop, mas se o big blind está
fazendo overbets no turn em apenas um terço do tempo mais ou menos, o check behind
no flops se torna uma tentativa de induzir o adversário que nem sempre funciona.
O ponto chave aqui é que da perspectiva do botão às vezes vale a pena ter ranges
desequilibrados e esta é uma dessas vezes. Isso não é o suficiente para fazer check
behind com grandes mãos neste flop, mesmo que o big blind esteja ocasionalmente
fazendo overbets no turn quando isso acontece. O botão pode escolher tentar equilibrar
os ranges, ou escolher por deixar o range de check behind limitados (ou quase
limitados) e ambos são bons para o big blind. O único resultado ruim para o big blind é
se o small blind deixar seu range limitado e explorável, mas o big blind falha em atacar.
Muitas vezes, isso que é o jogo padrão. Este exemplo pode ser usado para ilustrar tanto
overbets equilibradas tanto overbets para explorar seu adversário:
Um Range balanceado:
Neste flop e neste turn, um range de overbets balanceado fora de posição pode ser
composto por:
Por valor: QJ/QT/Q9/Q8/J8/9T.
Para blefe: Todos flush draws/qualquer gutshot/alguns Kx.
Este é uma range bem direcionado para o valor, mas mesmo que o nosso adversário
esteja desistindo o tempo todo, isso significa que vamos ganhar o pote sempre que
temos T7, sempre que temos K4, sempre que temos um flush draw e sempre que temos
96... São várias mãos que nós vamos ganhar, por causa da forma que a nossa overbet
obriga nosso oponente a desistir com seu par médio. E se ele decide fazer hero calls,
bem, então ótimo, temos muitas coisas que nos beneficiam de uma maneira geral contra
um oponente curioso. Esta estratégia é muito difícil de jogar contra o tempo todo,
mesmo se o nosso adversário for competente o suficiente para entender o que está
acontecendo.
Para explorar:
No entanto, contra a maioria dos adversários que você irá enfrentar na maioria das vezes
você não deve tentar ser inexplorável, você deve tentar explorar, que por definição é
explorável. Isso significa usar overbets de forma desequilibrada, aproveitando-se das
estratégias e frequências dos vilões. Contra muitos adversários, é correto fazer uma
overbet com o seu flush draws fraco/gutshot / Kx, porque eles sempre vão desistir com
seus pares médios contra uma aposta tão forte e é correto também fazer apostas menores
com o nuts e outras mãos fortes, porque isso vai conseguir o máximo de valor contra os
mesmos pares médios. Contra outros, que gostam de fazer grandes hero calls, é correto
apostar menor com as mãos de blefe apenas para que eles larguem seus blefes e maior
com mãos de valor para tirar proveito da curiosidade excessiva dos vilões. Seja o que
for, espere até que o seu adversário te descubra e depois se ele o fizer você sempre pode
mudar suas frequências e continuar a ser um alvo em movimento, sempre explorando os
ajustes do seu oponente. A verdade surpreendente disso, é que a maioria dos oponentes
muitas vezes não conseguem se ajustar por um longo período de tempo.
Calculando pot odds e com que frequência o seu adversário
precisa desistir para seu blefe
Depois de toda essa discussão mais avançada, vamos recuar um pouco e vamos ter
certeza que você tem alguns dos conceitos básicos. Pot odds e descobrir quantas vezes
você precisa conseguir um fold não são cálculos de expectativa tão complexos, mas ser
capaz de fazê-los ainda é importante, e mais, é preciso que sejam feitos rapidamente.
Calculando quantas vezes um call no river precisa ser bom para que ele seja
melhor do que um fold:
Seu pot odds é a quantidade que você precisa pagar dividido pelo tamanho do pote se
você pagar. Por exemplo: Se seu oponente aposta t100 em um pote de t200, a aposta
para pagar é de t100 e o tamanho do pote se você pagar é t400. Assim, seu pot odds é de
100/400, ou 25%. Outra maneira de dizer isso é que você está recebendo 3-1(3 para 1),
que representa os 300 que já estão no pote contra os 100 que você tem que pagar. Com
o tempo, se você ganhar os t300 que temos aqui um quarto do tempo e perder um extra
de 100 dólares 3/4 do tempo, você vai ser break even. (0,25) (+300) + (0,75) (-100) =
0,75-0,75 = 0EV.
Apostas do tamanho do pote estão colocando você 2-1, ou 33% de pot odds. Uma
aposta de t200 em t200 significa que quando você pagar haverá t600 no pote ou 200/600
simplificado para 1/3 ou 33%.
Se seu oponente aposta um quarto do pote, como t50 em t200, o pote será de t300 se
você pagar ou 50/300 simplificado para 1/6, ou 17%.
Aqui está um truque simples: Na maioria das vezes no jogo, você realmente não precisa
fazer nenhuma matemática, apenas calcule com base nas probabilidades que você já
conhece, apostas do tamanho do pote são 33%, apostas da metade do pote são 25% e as
apostas de 1/4 do pote são 17%. Basta escolher onde parece estar mais ou menos no
meio e você não precisará de uma calculadora quando você estiver tentando descobrir
quantas vezes você precisa ser bom.
Um comentário: não confunda um raise com uma aposta. Se você apostar t100 em um
pote de t200 e seu oponente aumentar para t300, você só precisa prestar atenção em dois
pontos: O quanto você precisa pagar (mais t200) e então, adicionar o tamanho do pote
(são 600, se você decidir pagar serão 800). 200/800 são 25%. A fórmula geral
permanece a mesma: Quanto você tem que pagar, dividido pelo total do pote se você
pagar.
Perguntas rápidas:
1- Seu oponente aposta t275 em um pote de t450 no river. Qual a porcentagem do
tempo que você precisa ter a melhor mão para pagar e ainda ter uma expectativa melhor
do que o fold?
2 - No river, você faz uma blockbet de t150 em um pote de t400 e seu adversário vai
all-in com t650 a mais (total de 800). Quantas vezes o call precisa ser bom para que
tenha uma melhor expectativa do que o fold?
3 - Você está diante de uma aposta de t366 em um pote de T427. Sem o uso de uma
calculadora, calcule quantas vezes o call precisa ser bom para ter uma expectativa
melhor.
Calculando com que frequência seu oponente precisa desistir para que
um blefe no river seja +EV.
Se você assumir que você tem zero de equidade quando você for pago e não tem
nenhuma chance de ganhar o pote se você não apostar, isso fica bastante simples de
calcular. Basta pegar o tamanho da sua aposta e dividi-la por quanto vai estar no pote
uma vez que você faça o seu blefe. Por exemplo, se o pote é t300 e você quer apostar
t200, você precisa de um fold 200/500 do tempo, ou 40%. Um blefe do tamanho do pote
precisa dar certo 50% do tempo e de meio pote o blefe precisa passar 33% do tempo,
esses são bons pontos de referência para usar de modo que você não precise de muita
matemática no jogo.
Se você está considerando um bluff raise, a equação é a mesma, quanto de dinheiro
você está colocando no pote, dividido por essa quantidade mais o que estava no pote
que você está tentando roubar. Portanto, se o pote no river tem t300, seu oponente
aposta t150 e você quer tentar um raise para t450, você precisa de um fold 450 / (450+
450) das vezes ou 50%. Você está arriscando t450 para obter esses t450, precisa
funcionar metade do tempo.
O que complica esse cálculo é que, em muitas situações a sua expectativa ao fazer
check e decidir não blefar, não é zero, como nós assumimos aqui. Às vezes você decide
não blefar com Q high e acaba por ter a melhor mão contra um miss draw. Quando isso
for verdade, você precisa de uma maior porcentagem de folds para que o blefe seja
melhor do que o fold.
Perguntas rápidas:
4 - No river, você sabe que não tem nenhum valor de showdown, o pote está t320.
Quantas vezes que um bluff de t180 precisa funcionar para que tenha uma melhor
expectativa do que o check behind?
5 - Seu oponente faz uma blockbet de t100 em um pote de t500. Você tem t900 para
trás. Quantas vezes que um shove precisa funcionar para ser melhor do que o fold se
você não tem nenhum valor de showdown?
6 - Neste artigo, eu disse que o seu adversário tendo miss draws no seu range significa
que você precisa obter uma porcentagem maior de folds quando você tem uma mão com
valor marginal de showdown para que um blefe seja bom. No entanto, quando o
adversário tem um miss draw, blefar e dar check behind têm exatamente o mesmo
resultado, você ganha, por isso não importa o que você faz contra essas mãos. Então,
por que importa se o nosso adversário tem isso em seu range quando estamos decidindo
se blefemos? Isso não é uma contradição?
Respostas para as perguntas:
1. 27.5%
2. 32.5%
3. Qualquer coisa acima de 25% e abaixo de 33% parece razoável para mim, ponto extra
se você disse 30%!
4. 180/500 = 36% do tempo.
5. 900/1500 = 67% do tempo.
6. Se todos os nossos adversários estão desistindo com as mãos que nós batemos, é
claramente melhor apenas desistir. Isso significa, não seja bobo.
(em outras palavras se nós ainda ganhamos ao fazer check, nós precisamos ser melhor
do que 0EV para blefar).
Timing Tells em HUSNGs
Em muitos desses artigos, defendi que a maioria dos jogadores gasta muito do seu
tempo de estudo contemplando os aspectos "Sexys" do poker, as linhas complicadas em
spots incomuns, sick soulreads ou tells que somente os verdadeiros mestres podem
identificar e não passam tempo suficiente estudando sobre os conceitos básicos. No
entanto, isso não significa que alguns desses aspectos mais legais de HUSNG não valem
a pena estudar. Compreender timing tells é um bom exemplo de um conceito que não
vai transformá-lo em um vencedor, mas incorporá-los em seu jogo pode perfeitamente
melhorar a sua winrate.
Ao falar sobre o timing tells, é importante entender que os tells acontecem por uma
razão. Timing tells não é uma tabela mística de situações para se memorizar, você
obtém informações por causa do tempo de decisão dos seus adversários, que sugere o
quanto tempo eles precisam para pensar e a força da mão que eles querem representar.
A partir desse quadro, podemos chegar a algumas regras gerais de tendências comuns
que você pode usar para identificar oportunidades em seus jogos.
1. Calls rápidos geralmente indicam mãos mais fracas, que não
estão considerando um raise, um fold ou uma trap.
Há dois pontos principais para falar sobre esse tell. Primeiro de tudo, no poker ao vivo
um tells básico do tipo "forte é fraco e fraco é forte" se aplica aqui. Correta ou
incorretamente, a maioria dos jogadores acredita que esperar para pagar com mãos
marginais faz parecer que eles estavam considerando o fold, o que fará com que os
adversários coloquem mais pressão sobre eles nas streets futuras. Assim, com mãos
medíocres, eles costumam pagar mais rapidamente, como se dissesse: "não tente me
blefar nas streets futuras, eu tenho uma mão que não preciso pensar duas vezes para
pagar". Com as mãos para traps, a maioria dos jogadores vai fazer uma cena de
Hollywood pelo menos alguns segundos antes de pagar, até mesmo no on-line, vão agir
como se estivessem considerando o fold.
O segundo ponto sobre esse tell é que quando as pessoas têm mãos fortes
normalmente elas vão considerar um aumento. Em um flop K74, um check / call rápido
é mais provável que seja uma mão do tipo 7x ou 4x do que uma mão como K8, que
faria uma pausa e consideraria um aumento. Em um 3-bet pote, quando o seu
adversário paga uma c-bet no flop Q95cc um pouco mais rapidamente, isso significa
que ele não considerou um aumento, o que torna o Qx muito menos provável. Neste
cenário, 9x tende a ser o mais provável que você está enfrentando.
2. Quando o adversário faz um move agressivo rapidamente,
isso significa que ele não precisa pensar para fazer tal move.
Depois de pagar uma c-bet em um flop K85cc e o turn ser um 4c com a ação toda em
check, seu adversário rapidamente faz um shove no river sem ter um Ac. Mesmo que o
range do seu adversário seja muito amplo até esse shove, essa jogada diminuiu seu
range no river para flush, especialmente se seu adversário for um jogador recreativo.
Não precisar de tempo para ir all-in é um erro relevante do seu adversário. De novo,
existe uma razão para esse tell, sem uma boa mão as pessoas precisam de tempo para
pensar se é uma boa ideia fazer um blefe no river ou não, pelo menos por alguns
segundos antes de decidir empurrar todo seu stack. Às vezes pode até ser um move de
alguém com um missdraw, mas quando tem poucos missdraws no range do nosso
adversário, esse spot se torna um easy fold.
Muitos adversários, por exemplo, vão dar muitas informações pelo tempo que usam
para fazer uma 3-bet shove, eles vão fazer um snap shove com mãos do tipo Ax/pocket
pair (que com certeza é um shove +EV) e vão pensar mais com mãos de valor marginal,
por precisarem de fold equility para ser um bom shove. Eu também já joguei contra
adversários que fazem o contrário, sempre fingem pensar com suas mãos de valor, mas
tentam demostrar que não precisam pensar com seus blefes, mas isso é mais incomum.
Independente disso, uma vez que identificamos essas tendências, isso se torna um tell e
nos podemos fazer dinheiro com isso.
3. Quando seu adversário leva um tempo para fazer uma aposta
de tamanho significativo em um spot que é provável que você
tenha um bluffcatcher, isso significa que geralmente ele tem
uma mão forte.
Se coloque no lugar do adversário. Você está no river com um draw que você não
acertou, tentando decidir se você faz um blefe ou não (o único jeito de você ganhar a
mão). Com que frequência você gasta uma parte do seu time bank e só depois decide
fazer o blefe? Para a maioria das pessoas a resposta é “não muito frequente”. Isso
porque na cabeça da maioria das pessoas, nesse momento o quanto mais você demora
em fazer uma aposta, mais informações você dá para seu adversário. Ele vai saber que
você não tem uma decisão fácil para fazer. Ele vai perceber que você está fraco e
esperando por um fold. Ele vai fazer um snap call e você vai parecer um idiota. O botão
de check é tão grande e bonito, por que apenas não desistir e tentar em outro spot?
Esse raciocínio é verdadeiro? As pessoas estão mais propensas a pagar se você precisa
de tempo para fazer um blefe? Eu acho que provavelmente não. Independente disso,
isso é uma tendência e nos podemos tirar proveito disso.
Em resumo, time tells genéricos vem de duas razões:
a) O quanto ele precisa pensar sobre a decisão.
b) O quanto que ele quer que você pense que ele precise pensar o sobre a decisão.
Isso pode parecer frustrante e ate mesmo contraditório. Como nós podemos saber
quando nosso adversário está realmente usando o seu time bank para pensar e como nós
podemos saber quando ele está usando o time bank para nós enganar? Essas questões
podem parecer difíceis, mas existem exemplos claros para cada uma delas.
Independente da decisão de continuar com uma trap ser fácil ou não, a maioria das
pessoas vai fazer uma cena de Hollywood por pelo menos alguns segundos, o tell da
letra B é sobre isso. Uma rápida c-bet em um flop J98hhx é sobre a letra A, a maioria
dos adversários nem sequer pensam sobre seu timing com suas mãos fortes aqui, por ser
uma decisão fácil, mas teriam pensado com suas mãos fracas. Alguns tells são uma
combinação. Um c/c rápido com um par médio, é tanto porque seu adversário não
precisa pensar para fazer isso (obviamente é um check/ call) quanto porque ele quer que
você ache que é um call fácil para ele (por favor! não aposte novamente). Trabalhar em
cima da mente do seu adversário requer prática, mas essas situações devem te ajudar a
fazer mais dessas sexys soulreads no river, assim como jogar mais dessas situações
cruciais com esse nível adicional de pensamento.
Capítulo 4: Além do jogo.
Razões comuns que fazem jogadores vencedores se
tornarem não lucrativos.
A seção final deste ebook vai volta a falar sobre o jogo de forma mais ampla, sobre
como ser um jogador de sucesso e mais importante fazer do poker uma parte saudável
da sua vida. Assim como podemos pensar em expectativa para decisões de nível
básico no poker, também podemos usar algumas dessas mesmas técnicas para pensar
sobre como abordar o jogo em um nível mais avançado.
Se tornar um jogador perdedor é o resultado direto de uma incapacidade de manter o
foco em pensar sobre expectativa. Para descrever diferentes aspectos do que quero
dizer, aqui estão algumas histórias. Para quase todos elas, eu tenho jogadores reais em
mente, mas vou preservar seus screen names. É claro que é possível ser vítima de
qualquer um dessas características descritas. À medida que você ler, pense como cada
uma dessas histórias se parece com você.
"BayesGetsBabes" se consagrou rapidamente pelo mundo do HUSNG, começou pelos
os de 20s e depois já estava jogando os de 500s em menos de um ano. Quando ele
subiu, ele absorvia conhecimento de todos ao seu redor, assumindo que o seu jogo
necessitava de muito trabalho para chegar onde ele queria estar. No entanto, uma vez
que ele chegou ao topo, ele sentia como se ele havia "dominado" o poker, e tinha
direito, pelas habilidades que havia desenvolvido para continuar vencendo. Como já era
de se esperar, isso o levou a uma evolução, mas uma coisa aconteceu. Cada vez mais
frequente, BayesGetsBabes tomava decisões no jogo por impulso e não com base em
expectativa. Ele começou receber pares de três 40BB deep e às vezes pensar "Eu vou
fazer uma 3-bet do tamanho do pote agora".
O antigo BGB teria parado e decidido "não, isso tem uma expectativa pior, não tenho
reads para fazer isso." O novo BGB assume que porque a jogada lhe veio à mente e por
ele ser um jogador criativo o suficiente para fazer isso bem (já fez seis dígitos jogando
poker lifetime), essa jogada é ok de se fazer. De repente BGB está fazendo jogadas
como check / raise em flops contra jogadores que raramente dão c-bets, barrelling off
contra calling stations e perdendo toneladas de valor em tentativas sem sentido de
armadilhas. Com um ROI muito mais baixo, BGB tenta jogar mais mesas para obter a
sua hourly rate de volta, mas isso só o leva a pensar ainda menos sobre as decisões com
base em expectativa e ainda mais em um jogo baseado em caprichos. Depois de certo
tempo e milhares de jogos BayesGetsBabes não está mais fazendo dinheiro.
Depois de ler o Glossário deste ebook, "the50percentclub" talvez fosse o mais ansioso
para ler esse artigo. Isso porque o pensamento de se tornar não rentável é o um dos
piores pesadelos para ele. Apesar do seu gráfico só subir na maior parte do tempo,
the50percentclubv dificilmente assume riscos. Ela joga a maioria de seus jogos contra
jogadores recreativos, frequentemente verificando sua linha EV, muito preocupada com
quão bom continua os jogos. Mesmo the50-percentclub tendo vivido variância bastante
baixa no poker, sempre que ela sofre uma downswing de 15 buy-in ela é fica totalmente
abalada, na manhã seguinte ela ainda sente o sabor da derrota na boca pelas perdas da
noite passada. Eventualmente, depois de uma dessas bad runs, ela olha em volta para o
cenário de HUSNG, com mais e mais jogadores se movendo para hyperturbos, enquanto
ela fica cada vez menos com a parte dos jogadores recreativos e decide jogar cada vez
menos poker. Até que foi uma boa carreira, the50percentclub sempre poderá dizer que
ela fez dezenas de milhares de dólares jogando poker na internet.
"DeweyDfeatsWiki" surgiu pela maneira que a maioria dos jogadores fazem, ganhando
com uma winrate considerável de jogadores recreativos. No entanto, depois de se
estabelecer nos SNGs de 200, como ele nunca teve medo de ser desafiado e de começar
um duelo com um jogador que ele não gosta, ele começou a entrar em algumas
confusões com outros adversários regulares. No entanto, depois de um tempo, o poker
tornou-se muito mais sobre os duelos que ele fazia do que sobre ganhar dinheiro, ele
tinha desenvolvido uma antipatia muito grande de certos jogadores e na maioria das
vezes sentava com eles sempre que os via no lobby. Eventualmente, se deparava com
um daqueles jogadores que era significativamente melhor do que ele, mas seu ego não
lhe permitia deixar de disputar triviais batalhas na internet em vez de focar em
expectativa. Após algumas sequencias de prejuízos nos high stakes e alguns novos
inimigos, DeweyDfeatsWiki tinha explodido a maior parte do seu bankroll.
Depois de virar profissional há alguns meses, "MeitnerWasRobbd" simplesmente não
está aproveitando mais. Ele acorda todas as manhãs e com uma tigela de cereal abre o
software de poker, registrando-se nos mesmos lobbies, como ele tem feito durante todos
os dias no mês passado. O grind não é mais um hobby, mas sim um trabalho e ganhar
até cinco buy-ins por dia agora é como ser break even e ser break even é como perder
cinco buy-ins e perder cinco buyins? Isso significa apenas que ele vai ter que trabalhar
tanto no sábado quanto no domingo para manter o ritmo. Todos os dias, é como se fosse
ele contra o mundo e silenciosamente clicando nos mesmos botões repetidamente, se
pergunta se está matando o seu corpo, porque os seres humanos não são evoluídos para
se sentar em uma cadeira por grande parte sua vida. De vez em quando ele tenta fazer
coisas para apimentar mais a experiência do poker, joga alguns torneios maiores, um
aqui e outro ali, mesclando entre os regulares, os turbos e os superturbos, até começar
um negócio de coaching, mas nada realmente funciona. De repente, apenas decide
voltar ao seu antigo emprego.
Existem mais tipos de histórias, Na verdade, eu havia planejado escrever uma sobre
um jogador de poker no Sapphire em Las Vegas, lutando para se manter como um baller
o tempo todo, mas até o momento não tem nenhum screen name que merece. O que
cada um tem em comum é a maneira como eles perderam de vista a expectativa, tanto
por ser muito avessos ao risco ou por se arriscar muito, buscar se isolar de qualquer
senso de comunidade ou ficar muito preso nele, fazer jogadas de qualidade inferior, de
egoísta com falta de disciplina ou por ser teimosamente contrário a alterações
estratégias.
Nem tudo o que você faz como um jogador de poker precisa ser sobre sua expectativa
em termos de dinheiro. Enfim, o que provavelmente você está tentando fazer é
maximizar o uso da sua expectativa na sua vida e esses dois conceitos nem sempre são
correlacionados. Ainda assim, é melhor reconhecer que assim como decidir ir all-in ou
apenas pagar com um flush draw são duas decisões com expectativas diferentes,
também são as escolhas mais abrangentes no poker, como decidir quais jogos jogar e
quantos, escolher que tipo de conhecimento investir tempo ou não e descobrir se
beneficiará seu desenvolvimento no poker em longo prazo ir atrás de um regular
detestável, ou deixá-lo ir. Essas questões são às vezes muito difíceis de responder, mas
às vezes tudo o que precisamos é uma resposta para o problema que realmente
estamos tentando resolver.
Tem uma história que eu não contei e é daquelas que muitas vezes as pessoas mais
gostam de contar: Johnny foi um jogador vencedor, mas os jogos ficaram mais difíceis e
agora não importa o quanto Johnny tenta, ele não consegue se manter up da mesma
forma que os jogos estão melhorando. A omissão foi intencional, enquanto os jogos
ficam mais difíceis ao longo do tempo, praticamente todo mundo que foi capaz de se
tornar um jogador vencedor, em primeiro lugar tem que ter a capacidade de se manter
up de acordo com a evolução do poker. Quanto mais você manter o foco na expectativa
de como melhorar seu jogo e não ser um jogador estático que não precisa melhorar,
mais provavelmente você vai evitar os motivos mais comuns que levam jogadores
vencedores a se tornarem perdedores.
Prevenindo e diminuindo o Tilt
A razão de o tilt ser tão perigoso é porque ele faz você perder o foco na
expectativa. Tentar recuperar prejuízos em situações ruins devido a uma
perda de controle com frequência é certamente outra razão para a queda
de jogadores rentáveis.
Existem muitas pessoas que têm suas próprias teorias sobre como prevenir e diminuir o
tilt quando o inevitável acontece, cada uma vai funcionar diferente para os mais
variados tipos de pessoas. Alguns coaches têm uma abordagem mais linha dura e
exigem que você consiga parar de choramingar ou de ficar chateado com os
acontecimentos negativos e aprenda a agir como um profissional. Eles descrevem o tilt
como uma coisa infantil e desinteressante, com a esperança de retirar das pessoas a
noção de que lamentar sua má sorte faz parte do que é ser um jogador de poker. Outros
coaches lidam com o tilt como um aspecto mais natural do jogador de poker e defendem
que o mais importantes é desenvolver uma habilidade que te ajude a parar quando você
perceber que perdeu o foco para continuar jogando, antes que ocorra um dano mais
grave.
Ambas as perspectivas são válidas e úteis. Jogadores de poker mais sérios precisam
entender que existem decisões envolvidas no tilt e que você pode se treinar para ser
mais estável. Ensinar aos jogadores a perceber aqueles que entram em tilt mais
profundamente é um esperto truque psicológico que ajuda a entender isso. Também é
inevitável que certa quantidade de tilt ou um jogo mais emocional ainda irão ocorrer e
aprender as medidas certas a se tomar quando isso acontece também é muito importante.
Saber quais desses quadros que você deve pensar mais a respeito para resolver seus
próprios problemas com tilt, vai depender de quem você é e dos problemas da sua
mente.
Meus pensamentos sobre tilt tendem a ser muito mais gerais e começa em primeiro
lugar com: o que é? Sim, o tilt é as emoções negativas que sentimos quando algo não
acontece do jeito que queríamos, mas as coisas nem sempre são do jeito que queremos
na vida e não enlouquecemos por isso. Para jogadores mais competitivos, quando
perdemos um jogo bem disputado de ping-pong para um amigo que não gostamos de
perder , ficamos chateados, mas o nosso desempenho na revanche vai ser ainda melhor,
ainda mais focado, ainda mais motivado para jogar bem. Eu experimentei a mesma
sensação no poker depois de iniciar um dia com grandes perdas, mas uma brava
determinação me levou a uma longa sessão de jogo extremamente bem jogada mesmo
quando as coisas continuaram a ir contra mim. Depois de um desses dias, eu me
orgulhei por ganhar um total de quatro dólares em vez de perder cinco dígitos, que eu
"supostamente" estava perdendo por uma bad run de cartas. Ou talvez eu devesse deixar
as perdas de lado, me esquecer do trabalho e ir encontrar com alguns amigos para tomar
sorvete, como ficar chateado se há sorvete? Despois disso, eu também experimentei tilts
reais no poker, de sangrar os olhos, de nem sequer ver os botões que eu estava clicando,
um tilt que consumiu toda minha raiva. Então, o que acontece? Quando sentimos esse
tilt produtivo, que motiva e nos deixa com determinação quando as coisas não vão bem
e quando nós nos perdemos e vamos beber grandes quantidades de uísques caro, ou
fazer o que os nosso comportamento destrutivo preferir?
À medida que eu avançava no poker, eu fui ficando cada vez melhor em controlar
meu tilt, tanto que as pessoas começaram a brincar que eu tinha me tornado um robô,
grinding por dia centenas de jogos high-stakes de alta variância, experimentando swings
diários, mas sem efeito aparente no meu jogo. Eu acho que eu fiquei muito melhor em
compreender de onde vêm as piores sensações do tilt. O tilt tem o efeito de
principalmente diminuir o desempenho, ao invés de aumentar ou de motivar, nos atinge
muito forte no lugar mais importante para nós. Por uma variedade de razões possíveis,
eles nos atacam em um nível pessoal. A fim de realmente diminuir os efeitos do Tilt e
em primeiro lugar impedir que isso aconteça você tem que estar consciente de onde
realmente vêm esses sentimentos horríveis.
Na maioria das vezes, a causa do tilt é o medo. O medo de você deixar de ser um
jogador vencedor. O medo de você não perceber a expectativa que você tanto trabalhou
para ganhar. O medo das pessoas verem um total idiota do seu stake como um jogador
melhor do que você, sem saber que ele está running mais hot do que o sol nos jogos
entre vocês. O medo de você não chegar aos lugares que você tanto queria que o poker
te levasse. Pode ser o medo em um nível muito pessoal. Tudo o que você mais sente
medo na vida, vai sair durante uma sessão horrível. Ah, sim! Isso mesmo: Tilt é um
bicho-papão. Riddikulus!
Eu sempre achei que eu era feliz com a minha vida e quanto mais eu senti que tinha
que ter orgulho das coisas fora do poker, menos os swings do poker me perturbavam,
mesmo quando essas oscilações ficaram mais intensas em termos de dinheiro. Quando
“ser um jogador de sucesso no poker online” representar uma grande parte da sua vida,
isso só faz com que os maus momentos do poker te façam se sentir pior. Se o equilíbrio
da sua vida está tão ruim que ser um jogador de sucesso no poker online é a única coisa
boa, é porque as coisas realmente começaram a desandar.
Ok você entendeu isso, o resto da sua vida influencia no seu tilt, mas como no resto
desse e-book, o foco está em como você aplica isso e faz os ajustes que fazem diferença.
Eu acho que entender de onde vem a verdadeiro razão do seu tilt é metade da batalha,
você tem que ter a consciência de que suas próprias emoções que o controla e usá-las
para realizar muito mais fácil o que você quer realizar. Convenientemente, o último
artigo irá discutir como ampliar essa abordagem de expectativa orientada à tomada de
decisões ainda mais longe e falar como o equilíbrio no pôquer age no resto de sua vida.
Poker no resto da sua vida
Em muitos níveis poker é um jogo desconectado, para jogar o seu melhor por um
longo período de tempo você precisa entrar em um mundo que poucas pessoas do lado
de fora conseguem entender, o que consequentemente faz com que poucas pessoas do
lado de fora desse mundo entenda sua vida. Certamente é perigoso generalizar as
minhas experiências e as dos meus amigos de poker e afirmar que todo mundo é como
as pessoas que eu conheço, mas eu acho que é justo dizer que se o poker faz parte da sua
vida de forma significativa tem boas chances de causar pelo menos alguns efeitos
negativos. Poker naturalmente também tem muitos efeitos positivos, do contrário,
provavelmente não estaríamos fazendo isso.
As pessoas parecem gostar das advertências em relação ao dweeb e ao poker bro,
então vamos voltar a falar sobre eles no final desse ebook. O dweeb muitas vezes tem
dificuldades para fazer a transição entre cálculos de valor esperado (expected value) e a
utilidade da expectativa na vida, onde ironicamente por vezes, as medidas que tem a
melhor utilidade são aquelas que não exigem fazer cálculos de utilidade. O poker bro
tem menos problemas em se aprofundar em tudo que o mundo tem para oferecer, mas
muitas vezes tem dificuldades para encontrar o que ele está procurando, perdido na sua
própria artificialidade. E se você está pensando "Nossa! Isso parece um pouco grosseiro,
você deve se inclinar para o lado do dweeb" ok, provavelmente você está certo. O que
me lembra de outro ponto: Você vai ficar muito mais confiante quando você se sentir
confortável com suas falhas e for capaz de rir e tirar sarro de você mesmo.
Meu maior conselho quando se trata de encaixar o poker no resto da sua vida é
simplesmente: Descubra com que você realmente se preocupa. Tire a maior vantagem
possível, seja através de cálculos precisos ou pura intuição, fica muito mais fácil quando
você descobre o que realmente importa para você. Mantenha isso em mente, confie
nisso e deixe os inimigos de lado.
Esteja ciente de como até mesmo as pequenas decisões podem ter um efeito em sua
vida. Uma coisa que especificamente eu sempre aconselho a não fazer é jogar poker na
cama, aparentemente uma reflexão sem importância, mas fazendo isso se torna muito
mais difícil separar o trabalho do resto de sua vida. A cama é para dormir, ler ou
qualquer outra atividade que você possa pensar, quando você faz com que seu cérebro
veja a cama como um lugar que você faz cálculos de alto risco e de alta complexidade,
enquanto sente o calor gerado pelo seu laptop, você confunde dois aspectos de sua vida
que não eram para ser confundidos. Toda vez que você recusa sair com os amigos
porque você quer continuar no grind, repare que seu cérebro fica muito pior para fazer
esses cálculos mais focado. Consciência de si e muitas vezes decisões inconscientes
ajuda a tornar esses cálculos muito mais eficazes.
No entanto, para terminar este ebook, vamos deixar a conversa emocional de lado e
terminar com algo divertido. Uma das coisas que mais gosto sobre o poker é o contrário
do que algumas pessoas acreditam. Se você fizer direito, pensar cada vez mais de forma
mais avançada sobre o poker também irá melhorar muito a maneira como você encara a
vida. Poker é bom para você em muitas maneiras. Ele ensina como pensar
cientificamente e de maneira cética sobre o mundo e como saber realmente quando algo
é verdadeiro. Ele ensina como ir atrás de algo que você quer e a trabalhar mais do que
qualquer um por isso. Ele te mostra diretamente como você pode transformar talento e
empenho em mais e mais resultados positivos. Pôquer ensina sobre o poder da
informação e o valor de manter seu ego sob controle para aprender com as pessoas. Ele
te ensina em situações tanto o valor da arrogância quanto da humildade. Nós obriga a
aprender que não correr riscos no curto prazo muitas vezes é altamente arriscado em
longo prazo. Ele mostra como mergulhar em uma comunidade pode ser muito mais
eficaz do que tentar resolver um problema sozinho, mas te dá à autoconfiança para fazer
isso quando você está em uma situação difícil e com muitas linhas de pensamento. Vale
a pena pesquisar mais sobre isso no google "Poker is Good For You" , um artigo de
David Sklansky e Allan Schoonmaker . Utilizado de forma adequada, o poker traz
grande benefício para sua vida de uma maneira muito mais importante do que
simplesmente a quantidade de dinheiro que você pode fazer, ou até mesmo do prazer
que ele te proporciona.
Daqui para frente no poker tenha sempre em mente a ligação entre poker e sua vida
em geral. Use os temas abordados ao longo deste e-book, como o foco no que é
importante, o processo de pensar sobre novas informações, o foco nas decisões ideias
em vez de uma estratégia estática e a disposição para aceitar novas ideias que mudam
sua perspectiva sobre como abordar problemas. Evoluindo sempre esses fundamentos,
vai te ajudar no poker e em qualquer outra coisa que você decidir fazer em sua vida.

Documentos relacionados

Estratégias para Texas Hold`em

Estratégias para Texas Hold`em Se você pretende jogar poker a longo prazo (long run), então você precisa aprender a gerenciar o seu bankroll. Não importa o quanto você é bom, você estará propenso à variância e perderá dinheiro r...

Leia mais