Nos Acreditamos Inverno 2009-2010

Сomentários

Transcrição

Nos Acreditamos Inverno 2009-2010
2009–2010
Jovens
Inverno
Preparando para a Santidade
Publicador: Joseph D. Small
Escritora: Sarah F. Erickson
Traductora: Eliane Menezes
Editor da versão em inglês: Michael Harper
Editora da versão em portuguese: Marissa I. Galván Valle
Diretora de Arte: Jeanne Williams
Desenhista: Rebecca Kueber
Foto da Capa: PhotoDisc
Publicado especialmente para uso da Igreja Presbiteriana (EUA), pela Editora dos Ministérios Congregacionais, do
Ministério da Missão do Conselho Geral, da Divisão dos Ministérios Congregacionais, (EUA), Igreja Presbiteriana
(E.U.A) Louisville, Kentucky.
A não ser que sejam indicadas, as quotações das escrituras nestas publicações são da Revised Standard Version
(NRSV) of the Bible, © 1989 by the Division of Christian Education of the National Council of the Churches of Christ
in the U.S.A. e estão autorizadas a serem usadas. Em alguns casos, algumas adaptações foram feitas para o uso de
uma linguagem inclusiva.
Esforços foram feitos para se manter os direitos autorais dos materiais aqui incluídos. Se, no entanto, algum material
de direitos autorais forem incluídos sem autorização e sem o devido conhecimento, apropriado crédito será dado em
futures impressões, assim que a notificação seja recebida.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), Uma Corporação, Louisville, KY. Todos
os direitos são reservados. Exceto onde a permissão para fotocopiar é expressamente dado ao material, nenhuma
parte destes materiais poderá ser reproduzida sem a permissão da publicadora.
Imprimido nos EUA.
Preparando para a Santidade
Conteúdo
Introdução
Inverno 2009–2010
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3
Unidade 1: Preparando o caminho
Lição 1.
Apresse-se e espere . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
Lamentações 3:25 – 33, 40; Lucas 1:5 – 25, 57– 66
Lição 2.
Vire-se para ver o que está vindo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17
Malaquias 3:1– 4; Lucas 3:1– 17
Lição 3.
Reforma extrema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
Colossences 3:12– 17
Lição 4.
Alegria ao mundo! . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
Filipenses 4:4 – 7; Lucas 2:8 – 20
Unidade 2: Adorando aquele que é santo
Lição 5.
Criando corações puros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35
Salmo 51
Lição 6.
O que está dentro é o que conta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
Mateus 7:21– 29; Jeremias 7:1– 7
Lição 7.
Motivos interiores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47
Mateus 6:1– 15
Lição 8.
Ensine-nos a orar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53
Lucas 18:9 – 14; Isaías 1:12 – 20
Unidade 3: Vivendo vidas santas
Lição 9.
Tome a sua cruz . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59
Marcos 8:31– 36
Lição 10.
Arranjo de assentos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65
Marcos 10:35 – 45
Lição 11.
Perdedor! . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71
Mateus 18:1– 9
Lição 12.
Escolhendo lados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77
Lucas 12:49 – 52
Lição 13.
Uma competição de popularidade? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 83
João 15:12 — 16:1
Introdução
Quando usar este material
Nós Acreditamos: Palavra de Deus para o Povo de Deus para jovens, é usada
por educadores(as) cristãos(ãs) para a classe de estudantes de escola
secundária. Estas classes poderiam ser ministradas em escola dominical,
grupos de estudos durante a semana, ou em outras oportunidades. Por
isso, estas lições não são datadas. Porém, se o(a) professor(a) planejar em
usar este material em semanas sucessivas, nós recomendamos o seguinte:
Comece a Lição 1, no dia 30 de novembro de 2009 (ou durante a semana
seguinte) e conclua com a Lição 13 no dia 22 de fevereiro de 2010 (ou
durante a semana seguinte). O trimestre da primavera está planejado para
começar no Primeiro Domingo da Quaresma, 1 de março de 2010 (ou
durante a semana seguinte).
Este trimestre: “Preparando para a Santidade”
A raiz do significado de santo é “separado”. O povo de Deus é santo, não
por causa do que eles têm ou são, mas porque o que eles procuram para
receber e se transformar. Este trimestre observa a santidade em três formas
diferentes. Unidade 1 incide sobre a forma de como nos preparar para
recebermos Aquele que é Santo durante o Advento. Cada lição irá explorar
uma diferente prática espiritual que pode nos ajudar nesta preparação.
Unidade 2 analisa a relação entre a santidade e os atos de culto. Embora a
santidade é um atributo da vida cristã, os nossos esforços para tornar nos
santos(as) podem tornar-se egoísticos ou orgulhosos se nós não estivermos
com atenção. Unidade 3 vê a paixão de Cristo, e o que significa ser um
discípulo Daquele Que é Santo.
O Ano Litúrgico
Feliz Ano Novo! Entramos no trimestre do inverno das lições enquanto
entramos num novo ano litúrgico. O calendário da igreja começa a cada
ano com o ciclo do Natal, que inclui o seguinte: a época do Advento, que
começa quatro domingos antes do Natal, a celebração do Natal, Dia de
Natal que começa e continua durante doze dias, e a celebração da Epifania,
que sempre ocorre em 6 de janeiro, mas é freqüentemente celebrado em
congregações no primeiro domingo de janeiro.
Esperança, expectativa e preparação são todos importantes temas em toda
a época do Advento. Seus estudantes irão compreender o Advento como
o tempo de preparação, esperando e aguardando para a celebração do
nascimento de Cristo. Enquanto você ensina, é importante manter em mente
que o Advento é também a nossa esperança e preparação para a futura
vinda de Cristo, e o cumprimento do reino de Deus na terra. Advento é o
tempo do “já” e do “ainda não”. Isto abrange tanto a memória e esperança,
quanto o passado e futuro. Natal, naturalmente, é a celebração do
nascimento do Cristo menino. Bem mais do que isto, é uma proclamação da
encarnação — Deus veio em carne para a salvação de todas as pessoas.
Quando nós celebramos o bebê na manjedoura, nós celebramos a entrada de
Deus na experiência humana para que a humanidade pudesse ser salva do
pecado. A festa da Epifania constrói sobre este tema com a história dos
3
Magos de um país estrangeiro, seguindo a estrela para encontrar o Cristo
menino. Epifania afirma que Jesus é a luz para todas as nações, raças e
classes de pessoas.
Após a Epifania, a Igreja volta ao período ordinário até a Quaresma, que
começa na Quarta-Feira de Cinzas. O primeiro Domingo do Tempo
Ordinário é a celebração do batismo de Jesus. A Transfiguração do Senhor,
o domingo que conclui a primeira seção do Tempo Ordinário, serve como
uma transição para a Quaresma dando ênfase na jornada de Jesus para
a cruz.
Componentes da lição
Cada lição contém os seguintes passos:
• Idéia principal—Provê uma descrição do foco da lição.
•Contexto para os(as) professores(as)—Oferece para o(a)
professor(a) informação essencial sobre os textos bíblicos.
• Fazendo conexões—Faz uma ponte entre o ensino bíblico e o
mundo da adolescência.
• Assembléia—Provê atividades para dar boas-vindas e para ter
um bom começo de classe.
• Estudo bíblico—Provê instruções passo a passo para conduzir
seu grupo em atividades que o levam a aprender as histórias
bíblicas com uma perspectiva presbiteriana e reformada, e que
utilizam os conceitos de inteligências múltiplas e aprendizagem
cooperativa.
• Afirmação—Provê atividades práticas ou técnicas pedagógicas
que ajudam o crescimento espiritual através das sugestões dos(as)
estudantes. Considera-se respostas pessoais e comunais à Palavra
de Deus em nossas vidas cotidianas.
• Despedida—Este é um tempo de adoração, oração, conclusão e
enviando para o mundo.
•Avaliação—Avalia diferentes componentes da eficácia da lição
em apresentando a mensagem de Deus para aquele dia.
• Futuro—Permite consultar com antecedência a próxima lição
e explica qualquer trabalho preparatório que necessita ser
completado ou continuado.
• Reprodução de páginas—Incentivamos você a fazer muitas
cópias destas páginas, tantas quanto você necessite.
Em muitos componentes das lições (Assembléia, Estudo Bíblico,
Afirmação, Despedida) também estão incluídas idéias opcionais e
atividades para:
• P
rática espiritual—sugestões espirituais para oração e outras
disciplinas da fé.
• Serviço—sugestões para conectar a lição à adoração da
congregação, vida de missão; ou idéias para que os estudantes
experimentem em suas vidas o significado dos textos.
4
Uma palavra sobre inteligências múltiplas: As pessoas, jovens e idosos,
variam na forma e no prazer de aprender. Algumas das atividades deste
livro atrairão a você e a seus (as) estudantes; outras não. Porém, resista ao
desejo de ignorar atividades, simplesmente, porque são pouco conhecidas.
Considere o estilo de aprendizagem de cada estudante e adapte este
material adequadamente. Talvez você poderia encontrar com um grupo de
professores, trocar idéias sobre algumas das atividades pouco conhecidas
antes de decidir não usá-las.
Inteligências múltiplas
Ao invés de assumir que o mais importante, ou somente, uma forma de ler
é cognitivo, a teoria de inteligências múltiplas sugere que existem pelo
menos oito inteligências ou formas de aprender. Portanto, este currículo foi
desenvolvido de maneira que estas inteligências (linguística, lógicamatemática, espacial, musical, corporais-cinestesia, interpessoal e
naturalística) necessitam ser utilizadas em todas as lições. Deus criou cada
de um nós com diferentes talentos e cada um de nós representa um
importante e específico papel num ambiente de aprendizagem.
Recursos
A Bíblia
Nós Acreditamos: Palavra de Deus para o Povo de Deus utiliza a versão
revista e corrigida da tradução de João Ferreira de Almeida Atualizada.
Porém, nós entendemos, que há muitas outras traduções da Bíblia
disponíveis. Nós esperamos que você incentive os(as) estudantes para que
tragam suas próprias Bíblias, de forma que outros poderiam beneficiar-se
da diversidade rica de estudar com traduções diferentes.
O melhor incentivo que você pode oferecer aos(às) estudantes a respeito
de trazer e ler as suas próprias Bíblias, é você trazer e ler a sua própria.
Talvez você poderia desafiá-los(as) a lerem as passagens da próxima lição
com antecedência, e que tragam perguntas para você, para o(a) pastor(a),
ou até mesmo para as autoras bíblicas. Como você poderia incentivar mais
os(as) estudantes? O que fazem outros(as) professores(as) para incentivar
os(as) estudantes para que leiam as suas próprias Bíblias?
5
Recursos adicionais
Celia Brewer Marshall’s A Guide Through the Old Testament e A Guide
Through the New Testament (Louisville: Westminster John Knox Press, 1989
e 1994) são excelentes recursos e altamente recomendados para
professores(as) que desejam aprender mais e obter mais informações do
contexto das passagens bíblicas deste trimestre (estes recursos estão em
inglês).
Outros recursos de ajuda da Igreja Presbiteriana (EUA) que são usados ao
longo deste trimestre são: o Hinário Presbiteriano, o Livro Comum de
Adoração, o Livro de Confissões, o Livro de Ordem, e o Catecismo de Estudo.
Seu pastor/a poderia ter rápido acesso a estes recursos. Além disso, o
Livro de Confissões e o Livro de Ordem estão disponíveis em inglês e
espanhol, em formato Adobe Acrobat no site da Igreja Presbiteriana
(EUA): (www.pcusa.org). O Catecismo de Estudo: Versão Completa pode ser
encontrado em inglês no site: www.pcusa.org/theologyandworship/
confession/studycatechism.
Uso de vídeos e DVDs na sala de aula
A lei de direitos autorais provê uma isenção para o desempenho de uma
série de vídeos, DVDs, e outros trabalhos registrados por instrutores ou
alunos com o propósito de instrução educacional cara-a-cara, se as
estipulações seguintes são conhecidas: o vídeo ou DVD (livro) é uma cópia
legal; é mostrado em uma sala de aula atual (um lugar dedicado à
instrução); é parte do currículo para a classe; somente professores (as) e
estudantes poderiam assistir, e se você é uma instituição educacional sem
fins lucrativos. Isto se aplica diretamente para uso em escola de Igreja.
Para ter-se uma maior paz de consciência, ou se você deseja mostrar algum
vídeo, em uma situação não coberta pela isenção, você pode comprar uma
licença através da Motion Picture Licensing Corporation. Veja mais
informações na www.mplc.com ou chame 1-800-462-8855. Você pode
também obter mais informações sobre direitos autorais no site da Igreja
Presbiteriana (EUA), www.pcusa.org, (Legal Resources Manual) ou no site
U.S. Copyright Office www.copyright.gov.
6
Sugestões para professores(as)
Enquanto você se prepara para ensinar a juventude, considere seguir as
seguintes sugestões que lhe ajudarão a conectar as pessoas da classe com a
Palavra de Deus e como o amor de Deus:
• S
eja você mesmo(a)! Adolescentes ansiam por verdadeiras e
honestas pessoas adultas em suas vidas que ofereçam estabilidade
e direção. Eles(as) podem dizer se o(a) professor(a) é realmente
interessado(a) neles(as) ou no que está sendo ensinado.
• Esteja preparado(a)! Quanto mais preparado(a) você estiver para
cada lição, mais interação você terá com a turma. Entretando,
estar preparado(a) não significa saber todas as respostas. Mostre
que o tempo em que estiverem juntos seja uma parceria de
aprendizagem, onde você quer crescer e explorar com a turma.
• Tenha prioridade em criar segurança, um ambiente de
estabilidade na sala de aula. A aprendizagem melhor acontece
quando a juventude deixa de ser defensiva e compartilha seus
pensamentos e sentimento com o resto da classe.
• Construa confiança e comunidade! Uma aproximação consistente,
segura e aceitável é essencial quando se ensina às pessoas jovens.
Elas precisam saber que você as ama, que elas podem contar com
você e que as suas perguntas mais exorbitantes estarão seguras
com você.
• Utilize o currículo como um guia para você ensinar, mas tenha
atenção para que isto não enfadonhe a sua paixão por Deus,
o ensino e a turma. O currículo tem a intenção de ser usado
como um instrumento para ajudar a conectar os(as) seus (suas)
estudantes com o amor maravilhoso de Deus.
• Experimente diferentes atividades de aprendizagem e estilos de
perguntas para descobrir o que melhor funciona para a turma.
Esteja atento(a) aos talentos dos(as) estudantes e os(as) eduque
na sala de aula. Diga-lhes que você valoria os talentos dados por
Deus e os(as) ajude a direcionar estes talentos para o serviço da
igreja e para o mundo.
7
Sugestões para professores(as) suplentes
Você pode estar lendo esta página no último minuto, então aqui estão
algumas sugestões que lhe ajudarão a ter sucesso no ensino.
1.Antes de você fazer qualquer outra coisa, ore. Ore pelos(as)
estudantes que estarão chegando e ore para a ajuda de Deus em
compartilhar a Palavra de Deus com eles(as) hoje.
2. Para se preparar para a lição, encontre a lição que você vai
ensinar e se familiarize com ela e com as suas atividades. Se
possível, faça comtacto com o(a) professor(a) regular para
se enteirar de como a classe tem respondido às diferentes
atividades. Reúna os materiais da lista de Você necessitará.
3.Lembre-se de que estudar a Bíblia é a parte mais importante do
tempo em que estarão juntos. Se você não consegue encontrar
tudo o que necessita, ou se não tem tempo para preparar para
cada atividade, pelo menos conte bem a história da Bíblia. Utilize
os seus próprios dons e talentos para dar vida à história.
4.Se você terminar antes do tempo programado, peça aos(às)
estudantes para que contem as histórias da Bíblia que eles(as) já
saibam. Sendo você um(a) iniciante e um(a) convidado(a) na sala
de aula, você pode aprender muito sobre o que os(as) estudantes
já sabem.
5.Se o(a) professor(a) que você está substituindo está doente,
considere pedir aos(às) estudantes que façam cartões “desejando
melhoras” como uma atividade alternativa.
6.Deixe que a sua fé brilhe, não importa quão apressada foi a sua
preparação, deixe que os(as) estudantes saibam que você se
preocupa com eles(as) e que está contente por estar ali.
Adolescentes na faixa etária de quatorze a dezessete anos variam na
habilidade de pensar abstratamente. Algumas metáforas bíblicas e imagens
podem estar além da capacidade deles(as), enquanto outros(as)
rapidamente “captam” a imagem expressada na Bíblia. Adolescentes são
criaturas basicamente sociais, querendo pertencer e fazer parte do grupo.
Eles(as) não querem parecer estúpidos(as) ou muito diferentes. Ao mesmo
tempo, entretanto, estão procurando por sua identidade única no mundo.
Estudantes da escola secundária podem se envolver numa extensiva
exploração teológica. Uma vez que são imprevisíveis, seja ousado(a) a
respeito de suas expectativas sobre eles. Elas são pessoas muito ocupadas e
só virão à sua classe, se sentirem que isto será um bom uso de seu tempo.
8
Conheça os escritores
Sarah F. Erickson é uma pastora membro do Presbitério do Sul de
Alabama. Ela atua como diretora associada do Center for Lifelong
Learning, Seminário Teológico Columbia, Decatur, Geórgia, onde entre
outras responsabilidades ela atua como co-facilitadora para o Ministério de
Iniciativa de Liderança da Juventude (sigla em inglês YMLI) do programa
de certificado para jovens líderes do ministério. Ela é estudante no
programa de Doutorado do Ministério Educacional em Seminário
Teológico Columbia. Sarah está empenhada em educar as crianças de Deus
de todas as idades, e em todas as etapas do caminho de fé. Ela tem dois
filhos adultos jovens, e gosta de seus livros, jardim, gatos e cães.
Conheça o editor
Michael Harper atualmente serve como um associado para o
desenvolvimento curricular na área de Publicação dos Ministérios
Congregacionais da Igreja Presbiteriana (EUA). Ele se formou em
Austin College em Sherman, Texas (B.A. e M.A.T), e serviu como pastor
de jovens em igrejas Presbiterianas em Texas, Arkansas, e Kentucky.
Sua paixão pelo currículo resulta de uma vontade de ligar as crianças,
jovens e adultos com o incrível amor da Trinidad de Deus.
Avaliação
Dê-nos a sua opinião a respeito
de: Nós Acreditamos: Palavra de
Deus para o Povo de Deus. Você
gostaria de recomendar algumas
mudanças? Por favor, envie os
seus comentários, escrevendo para
a Coordenação de
Desenvolvimento Curricular,
Congregational Ministries
Publishing, Presbyterian Church
(U.S.A.), 100 Witherspoon Street–
Room 1420, Louisville, KY 402021396. Ou envie um e-mail para
[email protected]
9
Unidade 1: Preparando o caminho
Apresse-se e espere
Jovens
Unidade 1 Lição 1
Lição 1
Lamentações 3:25 – 33, 40; Lucas 1:5 – 25, 57– 66
Declaração de fé
Pergunta 122. Como é que Deus
responde às nossas orações?
A. Deus leva em conta todas as
nossas orações, pesando-as com
sabedoria divina, e respondendo-lhes
por uma perfeita vontade. Embora,
de momento, poderia parecer que as
respostas de Deus vão além do nosso
entendimento, ou, por vezes, mesmo
amargas, no entanto, sabemos que elas
estão sempre determinadas pela graça
de nosso Senhor Jesus Cristo. Deus
responde às nossas orações, em especial
para as bênçãos temporárias, apenas
de forma que são compatíveis com os
maiores efeitos da glória de Deus e
nossa salvação. A comunhão com Deus
é finalmente a resposta dentro de todas
as respostas às nossas orações.
Pergunta 123. O que nos encoraja a
orar todos os dias?
A. O Deus que adoptou-nos como
filhos e filhas é o Deus que nos encoraja
ao comando de orar. Quando oramos,
nós respondemos com amor para o
maior amor que nos vem de cima.
Antes de entrar em oração, Deus está
pronto para conceder tudo o que
precisamos. Podemos voltar a Deus
com confiança a cada dia, não porque
somos dignos, mas simplesmente
por causa da graça de Deus. Orando
nós reconhecemos que estamos
dependentes da graça para tudo o que
é bom, bonito, de vida, e verdade.
—O estudo do catecismo:
versão completa
Antes da lição
• Faça cópias da “Oração aqui estou”
e “Oração de reflexões” (páginas
15 e 16) para cada estudante, dupla
face.
Idéia principal
No livro de Lamentações e na história de Zacarias, nós aprendemos que o
silêncio pode nos preparar para o nascimento de Cristo.
Contexto histórico para professores(as)
A lição de hoje acontece durante o início do Advento, um tempo de
preparação e antecipação da vinda de Jesus Cristo ao mundo. Mais do que
um pretexto para festas e compras, é uma oportunidade para ouvir e
refletir à medida que nos preparamos para nascimento de Cristo. No
entanto, pode ser difícil falar de silêncio e espera durante um mês cheio de
compras! As leituras de hoje, de Lamentações e Lucas ensinam lições
importantes e oportunas sobre o silêncio e esperando que nos ajudem a
navegar na época do Advento.
Encontrado no Antigo Testamento, o livro das Lamentações é uma coleção
de cinco poemas que lamenta pela destruição de Jerusalém durante o
exílio babilônico. (Veja 2 Reis 25:8–21). O escritor dos poemas aceita a
devastação como um castigo de Deus pelos pecados do povo, chama o
povo ao arrependimento, e pede a Deus por misericórdia. Esta passagem
da Escritura da lição é de versículos que a partir de meados do terceiro
poema dá uma breve visão de esperança em meio à morte, sofrimento,
indignação e separação. Estes versos nos lembram que talvez seja
necessário aguardar tranquilamente no meio do caos antes da audiência,
lembretes de amor e compaixão inabaláveis de Deus.
A leitura do primeiro capítulo de Lucas apresenta a história de Zacarias e
Isabel. Zacarias, um sacerdote do templo, agora restaurado, está atordoado
pela mensagem do anjo Gabriel: Na sua idade, ele e sua esposa, Elizabete,
terão um filho que vai “E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor
seu Deus“ (Lucas 1:16). A reação de Zacarias? Descrença. O anjo disse-lhe
que, por causa da sua incredulidade, ele ficará mudo até que seu filho
nasça. Assim começa a Zacarias um período de silêncio e meses de espera.
Elizabete exprime sua confiança ao favor de Deus, que também
experimenta a mesma época de espera para o nascimento ocorrer. Para o
jovem, e para a comunidade que vigiam e aguardam com elas, esse
período termina com a revelação de que a visão de Zacarias é realmente
divina, e que o nascimento de João atende às antigas promessas das
Escrituras hebraicas. A leitura nos burla com insinuações com a história
paralela que se desdobra no próximo Evangelho de Lucas: a predição e o
nascimento de Jesus.
11
Apresse-se e espere
Lamentações 3:25 – 33, 40; Lucas 1:5 – 25, 57 – 66
Lição 1
• F aça ou obtenha uma coroa do
Advento com quatro velas roxas
(ou azuis) e uma branca no meio.
Se você não for familiarizado com
a coroa do Advento, fale com o
seu pastor/a sua pastora ou com a
pessoa responsável pela educação,
para que você possa ter uma
conversa sobre a coroa do Advento
com as pessoas da sua classe.
• Organize a sala para que possam
reunir-se em um círculo. No centro
do círculo, coloque uma pequena
mesa com uma toalha púrpura, uma
coroa do Advento, uma Bíblia e
uma cruz.
• Prepare uma breve introdução para
Lamentações 3:25–33, 40, usando
as informações encontradas em
Contexto histórico para professores
ou outras leituras e pesquisas.
• Ore para a turma.
• Faça uma caixa de
armazenamento para os
telefones celulares, cobrindo uma
grande caixa de sapato com papel
e decorando-a com ilustrações
adequadas. Escreva “Caixa de
armazenamento para telefones
celulares” na tampa da caixa.
(opcional )
• Obter o filme NOOMA Noise
(Ruído), que é o quinto na série
(# 005) com Rob Bell. O DVD está
disponível através www.nooma.
com ou peça emprestado ao centro
de recursos do seu Presbitério.
(opcional )
A
Você necessitará
o Bíblias
o Duas faces do exemplar “Oração
o
o
o
o
o
o
o
12
aqui estou” e “Oração de
reflexões” (páginas 15 e 16) para
cada estudante
Pequena mesa com uma toalha
púrpura, uma coroa do Advento,
uma Bíblia e uma cruz
Fósforos ou isqueiro
Extintor ou jarro de água
Cartões Índex
Canetas ou lápis
Pequena cesta
Cronômetro
Fazendo conexões
As nossas vidas conectadas, super-ligadas, instantâneas gratificadas e
orientadas do vigésimo primeiro século não fazem a escuta e a espera
coisas muito fáceis. Isto é especialmente verdade para a juventude. Há
pouco tempo para esperar por nada, sendo que as pessoas jovens estão
ocupadas com a prática esportiva, casa, música ensaios, compromissos da
igreja, empregos, relacionamentos, e muito mais em todos os momentos do
dia. E como pode a juventude experimentar tranqüilidade quando estão
constantemente ligados a telefones celulares, computadores e MP3 players!
As perguntas e as respostas da Declaração de fé desta unidade (veja barra
lateral na página 11) procuraram a ajudar os seus alunos a tentarem
compreender a oração, especialmente a resposta de Deus à oração e o por
que as orações são importantes. Esta lição irá permitir a exploração de pelo
menos um caminho que podemos, “esperarmos calmamente” e
“sentarmos a sós em silêncio” quando queremos ouvir a Deus
(Lamentações 3:26–28).
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Assim que as pessoas da classe chegar, diga-lhes que hoje irão se desligar
de seus esquemas ocupados que chegam com as férias. Diga-lhes que, a
fim de que realmente possam fazer uma pausa, terão que distanciar-se do
mundo que os rodeia, incluindo desligar-se dos seus telefones celulares. Se
você estiver usando a caixa de armazenamento de telefones celulares (ver
Antes da aula), explicar que durante o Advento, todas as pessoas da classe
serão convidadas a desligarem seus telefones celulares e os colocarem na
caixa, no início de cada lição para simbolizar sua desconexão intencional
com o mundo. Passe a caixa ao redor do círculo, e dê a cada estudante com
celular a oportunidade de colocar o seu telefone na caixa, antes de colocar
a tampa na caixa, e colocando a caixa sob a pequena mesa. Se você não
estiver usando a caixa de armazenamento de telefones celulares, pedir
para que desliguem seus telefones celulares. (A configuração vibrar não é
uma opção!)
Acenda uma das velas roxa da coroa do Advento. Pergunte: O que você
sabe sobre a coroa de flores na mesa? Conduzir a classe em uma conversa
sobre a coroa do Advento, porque nós a usamos e o ela que simboliza.
Adicionar quaisquer informações para a conversa não mencionadas pela
turma, e responda quaisquer perguntas que possam ter. Certifique-se de
ter um extintor de incêndio ou um jarro de água por perto, caso a chama
queime fora de controle.
Dê a cada pessoa um cartão índex e uma caneta ou lápis e peça-lhes para
escreverem um pedido de oração (alegria, gratidão ou preocupação) no
cartão. Quando terminarem, peça para que dobrem o seu cartão e
coloquem-no na pequena cesta. Segure a cesta de orações, faça a oração
encontrada na barra lateral.
Apresse-se e espere
Lamentações 3:25 – 33, 40; Lucas 1:5 – 25, 57 – 66
Lição 1
o
o
o
o
o
Canção, 2ª Edição (ver “Recursos”
na introdução deste manual)
(opcional )
Caixa de armazenamento de
telefones celulares (opcional )
Vela vermelha (opcional )
DVD Noise (Ruído) NOOMA
(veja Antes da aula) (opcional )
TV e DVD player (opcional )
Música escolhida do hinário
(opcional )
E
Oração inicial
Deus, Tu nos convidastes a orar sem
cessar, e a esperar calmamente para
obtermos respostas a estas orações. É
tão difícil esperar e ainda mais difícil de
encontrarmos tempo tranqüilo longe do
ruído da vida quotidiana. Damos-lhe
estas orações oferecidas no papel e no
silêncio dos nossos corações. Ouvi-las.
Respondê-las. Silencie em nós qualquer
voz, para que escutemos somente a
Tua, para que possamos ouvir
as respostas que nos são dadas.
Amém.
A
Certifique-se que compreendam que
em Lamentações 3:30, a expressão
“ao que o ferer” refere-se a uma
pessoa que ataca ou bate duro.
Considere em ter as pessoas
representando as duas passagens
da Escritura, à medida que leiem!
(opcional )
Considere levar as pessoas da classe
para o santuário, capela ou outro
espaço tranqüilo para a prática de
“Oração aqui estou” Se você fizer
mudanças do local, não se esqueça de
apagar as velas do Advento e considere
acender uma vela vermelha onde você
estiver orando para simbolizar a
presença do Espírito Santo no seu meio.
(opcional )
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Jovens
Unidade 1 Lição 1
o Cópias do Hinário Presbiteriano
o Cópias do Guia do Líder Nova
Certifique-se que cada estudante tenha uma Bíblia e peça que a turma
encontre o terceiro capítulo do livro de Lamentações. Compartilhe a
curta introdução da passagem da Escritura de hoje que você preparou
para esta classe (ver Antes da aula). Convide uma pessoa voluntária
para ler Lamentações 3:25–33, 40, em voz alta, enquanto o resto da
turma lê silenciosamente. Pergunte: Como você descreveria essa
passagem da Escritura? O que dizer sobre esta passagem a respeito do
silêncio e da espera?
Peça que encontrem o primeiro capítulo de Lucas e solicite pessoas
voluntárias para lerem as partes de um narrador, anjo, Zacarias e
Elizabete. Peça que as pessoas voluntárias leiam Lucas 1:5–25 em forma de
leitura teatral com cada pessoa lendo a sua parte designada. Após a
leitura, peça para que façam um resume da passagem. Leia Lucas 1:57–66
no mesmo formato de leitura de teatro com as partes de um narrador,
Elizabete, e as pessoas da multidão. Após a leitura, peça que resumem a
passagem. Pergunte: O que é que estas duas histórias da Escritura dizem
sobre o silêncio e a espera?
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Explique a classe que vocês irão fazer uma prática de oração, que
incentiva o tipo de silêncio e espera da qual se referem as passagens da
Escritura da lição de hoje. Dê a cada estudante uma cópia de face dupla
da “Oração aqui estou” e “Oração de reflexões” (páginas 15 e 16).
Convide para se deslocarem para uma confortável posição sentada no
chão ou em uma cadeira, enquanto você revisa as instruções encontradas
na “Oração aqui estou” (página 15). Explique que o exercício vai durar
cinco minutos, e um cronômetro que vai sinalizar o final da oração e do
tempo de silêncio. Escureça ou reduza a iluminação, se possível, e
desencoraje as conversas paralelas ou ruídos. Acerte o cronômetro para
cinco minutos e comece a prática.
Após a oração, certifique-se de cada estudante tenha uma caneta ou lápis,
e peça a classe para permanecer em silêncio à medida que registram as
suas respostas para as questões encontradas na “Oração de reflexões”
(página 16). Depois de terem tido tempo para registrar as suas respostas,
quebre o silêncio e peça que as pessoas da classe compartilhem como se
sentiram durante o tempo tranqüilo, e, se acharam difícil “desligar” o
ruído à sua volta. Conduza uma discussão baseada na reflexão sobre
questões da página reproduzível e das respostas escritas das pessoas da
classe, convidando a classe a compartilhar as suas respostas com o resto da
turma, se sentirem confortáveis. Encoraje as pessoas da classe a praticarem
este tipo de oração na próxima semana.
13
Apresse-se e espere
Lamentações 3:25 – 33, 40; Lucas 1:5 – 25, 57 – 66
Lição 1
Veja o DVD NOOMA (opcional )
Veja o filme NOOMA Noise juntos na classe. Se possível, reduza a
iluminação, enquanto o DVD está sendo apresentado. Na seqüência do
filme (que dura aproximadamente 10 minutos), convide as pessoas a
discutirem o que viram, ouviram, e sentiram o que assistiram. Participe em
uma discussão sobre os diferentes tipos de ruídos que estão expostos, e
como poderiam começar a pôr um amortecedor nos ruídos, a fim de se
desligarem dos ruídos do mundo e sintonizarem em Deus. Se o tempo
permitir, discuta algumas das questões da reflexão que são encontradas na
discussão do livro do filme que é fornecido com a fita.
Ver Antes da aula para obter
informação sobre este DVD.
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Outras canções sugeridas para serem
usadas como uma oração final incluem
“Be Still and Know that I am God”
(Tranquilize-se e Saiba Que Eu Sou
Deus) (Sing the Faith, número 2057) e
“Wait for the Lord” (Espere pelo
Senhor) (pág. 324, em Guia do Líder
New Song, 2ª Edição). Considere que a
turma ouça a gravação da canção em
vez de cantar ou lerem juntos.
A
F
14
Explique que as músicas são muitas vezes um tipo de oração, e que as
canções pequenas, muitas vezes repetidas por diversas vezes, são
apresentadas em silêncio ou no culto contemplativo e no culto de oração.
Distribua o livro de hinos para a turma e dirija a classe na canção ou nas
palavras do hino “Deixe que todos os mortais mantenham silêncio” (O
Hinário Presbiteriano, número 5) em conjunto como uma oração final.
Apague a vela do Advento na conclusão da oração.
valiação
Como é que o grupo respondeu aos cinco minutos de silêncio e oração em
Afirmação? Alguém foi surpreendido com a facilidade ou dificuldade com
que abraçaram o momento de silêncio? Pense em como você poderia
encorajar silêncio em futuras experiências com as pessoas jovens, durante
retiros, viagens de missão ou nos cultos.
uturo
Para a Lição 2, planeje a reutilização da caixa de armazenamento de
telefone celulares, se você tiver fornecido na lição 1. Também você irá
necessitar da coroa do Advento, bem como a pequena mesa com a toalha
roxa, Bíblia e cruz. Considere em tentar, você mesmo(a)a fazer a sua
própria oração da prática de exame encontrada na Lição 2, Afirmação,
então você estará pronto(a) para conduzir as pessoas na sala de aula.
Durante a prática de oração, você precisará ter uma música contemplativa
tocando ao fundo. Considere pedir uma das pessoas da classe para se
encarregar de providenciar esta música.
Unidade 1 Lição 1
Página Reproduzível
Apresse-se e espere
Lamentações 3:25 – 33, 40; Lucas 1:5 – 25, 57 – 66
Oração aqui estou1
Nós vamos estar em oração por cinco minutos. Durante esse tempo, por favor, não olhe para o seu
relógio ou celular, a fim de verificar o tempo. Focalize na oração em vez de se concentrar em quanto
tempo você está orando!
Antes da oração. . .
Sinta-se confortável na posição sentada
em uma cadeira ou no chão. Diga a si
mesmo(a), “Eu estou fazendo nada,
mas aqui sentado(a). Vou fazer isso
por pelo menos cinco minutos.“
Orando
• Assim que a oração começar, feche seus olhos e conscientize-se do seu
corpo. Qual é a sensação de se sentar no chão ou em uma cadeira? Qual é
a sensação de respirar? Relaxe, e preste atenção de como você se sentem,
dentro de seu corpo, enquanto você faz isso.
• Em seguida, observe ao seu redor, tudo o que está em torno de você. Diga
a si mesmo(a): “Estou na ______________ (sala de aula, capela, ou onde quer que
você esteja).” Esteja ciente das paredes, do mobiliário, das outras pessoas, da
vela (se você tiver uma acesa), da penumbra, da temperatura da sala. Fique
tranqüilo(a) e presente em suas circunstâncias. Relaxe um pouco mais.
• Agora diga silenciosamente para si mesmo(a), “Aqui estou na presença de
Deus” ou “Aqui estou eu, Deus.” Repita isto silenciosamente mais de uma
vez. Imagine a presença de Deus, Criador, Cristo, e Espírito Santo e relaxe
nesta sensação da presença de Deus, aqui e agora, até ouvir o sinal, no final
dos cinco minutos.
Sugestões
• Antes de a oração começar, você pode precisar de se descontrair um pouco
esticando o seu corpo, tirar os sapatos, ficar confortável com uma almofada
ou usar um tapete de exercício, tornando-se ainda mais confortável para
praticar este tipo de oração.
• Não esteja limitado(a) pelos passos na ordem em que são listados.
Reorganize-os, se quiser, ou repita um passo anterior antes de passar para a
próxima etapa.
• Sinta-se livre para reorganizar a sua posição sentada, quando necessário,
para uma mais confortável, mas ainda assim uma postura tranqüila.
1. Adaptado de Teresa. Blythe, 50 Ways to Pray: Practices with Many Traditions and Times (50 Maneiras de Orar: Práticas de Muitas Tradições e Épocas) (Nashville:
Abingdon Press, 2006), págs 31–32.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
15
Unidade 1 Lição 1
Página Reproduzível
Apresse-se e espere
Lamentações 3:25 – 33, 40; Lucas 1:5 – 25, 57 – 66
Oração de Reflexão
Direções: Depois de experimentar a “Oração aqui estou” (página 15), escreva as suas respostas às
perguntas abaixo.
1. Como você se sente em
experimentar tranqüilidade e
orar por cinco minutos?
4. No decurso de um dia normal para você, quanto tempo
você passa esperando calmamente por Deus (como nós
aprendemos sobre isto em Lamentações 3:25–33, 40),
a sós, em silêncio, ou examinando os seus caminhos
(vida, dia, momento)?
2. O que você gosta ou não
gosta, sobre este tipo de
oração?
5. O que é preciso para que você “Tranquilize-se e
conheça Deus” por alguns minutos, silenciosamente e
pacificamente, a cada dia?
3. Enquanto você experimentava a “Oração aqui estou”,
vieram em sua mente as palavras, imagens ou idéias que
se encontravam nas leituras da Escritura da lição de hoje?
Em caso afirmativo, quais foram? E qual foi o momento
na oração que você se lembrou deles?
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
16
Unidade 1: Preparando o caminho
Lição 2
Vire-se para ver o que está vindo
Malaquias 3:1–4; Lucas 3:1–17
Pergunta 123. O que nos encoraja a
orar todos os dias?
A. O Deus que adoptou-nos como
filhos e filhas é o Deus que nos encoraja
ao comando de orar. Quando oramos,
nós respondemos com amor para o
maior amor que nos vem de cima.
Antes de entrar em oração, Deus está
pronto para conceder tudo o que
precisamos. Podemos voltar a Deus com
confiança a cada dia, não porque somos
dignos, mas simplesmente por causa da
graça de Deus. Orando nós
reconhecemos que estamos
dependentes da graça para tudo o que
é bom, bonito, de vida, e verdade.
—O estudo do Catecismo:
versão completa
Idéia principal
Malaquias e João Batista chamam as pessoas para se arrependerem. O que é
o arrependimento e como é que isto nos ajuda a preparar-nos para o
nascimento de Cristo? Como pode nos ajudar a Oração de Exame Inaciana
e a nossa oração de confissão a sermos responsáveis perante o Deus?
Contexto histórico para professores(as)
Esta lição continua com a nossa exploração da oração, incidindo em
confissão e arrependimento. Estes atos, vividamente retratados nas leituras
selecionadas da Escritura, são fundamentais para a nossa herança
reformada. É necessário considerá-los durante a época do Advento, como
o arrependimento (desviar-se do pecado) é um aspecto importante da
nossa preparação para o nascimento de Cristo e para a realização de nós
mesmos(as) perante Deus e as outras pessoas. A idéia do julgamento de
Deus, caracterizada em ambas leituras de hoje da Escritura, como uma
espécie de refinação ou depuração do fogo, não é fácil aceitar em nossos
corações. Sabemos que, as várias vezes que tentamos modelar justiça
amorosa de Deus, muitas vezes nos distanciamos de Deus. Nas palavras
de uma das orações de confissão encontradas em no Book of Common
Worship (Livro de Adoração Comum), “que nos resta coisas ainda por fazer
que deveríamos ter feito, e nós fizemos coisas que nós não deveríamos ter
feito”.1
A oração para a atividade desta lição é a Oração de Exame Inaciana. Inácio
de Loyola foi o fundador da Companhia de Jesus, uma ordem monástica
conhecida popularmente como Jesuítas. A ordem foi aprovada pelo Papa
Paulo III em 1540, por volta da época do início da Reforma Protestante.
Esta ordem diária de exame de consciência é uma forma de procurar Deus
em todas as coisas, e encontrar a liberdade de deixar que a vontade de
Deus seja feita na terra. Esta forma de oração nos encoraja a descobrir a
voz de Deus no nosso coração, e nos tornar mais familiarizados com os
desejos de Deus para nós.
1.Book of Common Worship (Louisville:
Westminster/John Knox Press, 1993), pág. 87.
17
JovensYouth
Older
Unit 1 Session
Unidade
1 Lição
12
Declaração de fé
Pergunta 122. Como é que Deus
responde às nossas orações?
A. Deus leva em conta todas as nossas
orações, pesando-as com sabedoria
divina, e respondendo-lhes por uma
perfeita vontade. Embora, de momento,
poderia parecer que as respostas de
Deus vão além do nosso entendimento,
ou, por vezes, mesmo amargas, no
entanto, sabemos que elas estão
sempre determinadas pela graça de
nosso Senhor Jesus Cristo. Deus
responde às nossas orações, em especial
para as bênçãos temporárias, apenas de
forma que são compatíveis com os
maiores efeitos da glória de Deus e
nossa salvação. A comunhão com Deus
é finalmente a resposta dentro de todas
as respostas às nossas orações.
Vire-se para ver o que está vindo
Malaquias 3:1–4; Lucas 3:1–17
Lição 2
Recursos adicionais
Referência ao Livro de Ordem, Diretório
para o culto, capítulo III, “Ordem do
culto cristão,” para uma explicação
adicional sugerido para a ordem do culto.
Sleeping with Bread: Holding What
Gives You Life (Dormindo com o pão:
segurando o que dá vida), de Dennis
Linn, Sheila Fabricant Linn e Matthew
Linn (Mahwah, NJ: Paulist Press, 1995),
é uma apresentação contemporânea da
Oração de exame e é um recurso útil
na preparação para esta lição; as
pessoas da classe poderiam estar
interessadas em lê-lo também.
A
Antes da lição
• Faça cópias de “As cinco etapas
clássicas da oração de exame“ e
“Processo do exame” (páginas 21 e
22) para cada estudante, dupla face.
• Organize a sala para que a turma
possa reunir-se em um círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
púrpura, uma coroa do Advento,
uma Bíblia e uma cruz. Acenda
uma das velas roxas sobre a coroa
do Advento antes da chegada da
turma. (A segunda será acesa em
Assembléia).
• Veja o clip selecionado de Hairspray
(2007, PG), como listado na barra
lateral perto de Assembléia.
• Ore para toda a classe.
• Obtenha boletins do culto ou uma
cópia da ordem de um culto de
adoração de sua congregação de um
recente serviço. (opcional )
Você necessitará
o Bíblias
o Dupla faces do exemplar “As
o
o
o
o
o
o
o
o
18
cinco etapas clássicas da oração de
exame“ e “O processo de exame”
(páginas 21 e 22) para cada
estudante
Pequena mesa com uma toalha
púrpura, uma coroa do Advento,
uma Bíblia e uma cruz
Fita DVD Hairspray
TV e DVD
Fósforos ou isqueiro
Extintor ou jarro de água
Lápis ou canetas
Música contemplativa
Aparelho para tocar música
Fazendo conexões
Numa cultura que valoriza a excelência e a concorrência, é muito fácil se
prender em um ciclo vicioso de se tentar ganhar favor da família, vizinhos
e amigos. Muitas vezes, as pessoas jovens simplesmente anseiam em serem
“suficientemente boas” aos olhos da sua família, professores e colegas. A
prática espiritual da Oração de Exame pode ajudar a proporcionar a calma
e o equilíbrio que muitas pessoas jovens mais amadurecidas almejam, no
meio de suas agitadas vidas.
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Cumprimente as pessoas à medida que elas chegarem e mostre-lhes o clip
Hairspray (ver informação na barra lateral da página 19). Após assistir o
vídeo, converse com a turma sobre a emoção sentimental que Tracy
Turnblad tem para com Corny Collins mostrada no clip e lidere uma
conversação sobre esperar e ansiar pelas coisas através das seguintes
perguntas:
• O
que na sua vida deixa você com entusiasmo como Tracy?
(poderia ser um acontecimento, um feriado, uma viagem, um dom
esperado, e assim por diante)
• Como foi que você se sentiu enquanto você esperava por isto?
• O que fez com que você esperasse por isto?
Explique que já é o segundo domingo de Advento. Diga-lhes que hoje irão
explorar uma maneira de se prepararem para a chegada do Cristo-menino,
uma vez que deixaram para trás alguns negócios do feriado. Se você
estiver usando a caixa de armazenamento de telefones celulares durante o
Advento (veja Lição 1), explicar que durante o Advento, as pessoas da
classe serão convidadas a desligarem os seus telefones celulares e os
guardarem na caixa, no início de cada lição, para simbolizar sua
desconexão intencional com o mundo. Passe a caixa ao redor do círculo e
dê a cada estudante com um celular a oportunidade de colocá-lo dentro da
caixa, antes de colocar a tampa na caixa e colocá-la sob a pequena mesa. Se
você não estiver usando a caixa de armazenamento de telefones celulares,
peça que desliguem desligar seus celulares. (A configuração vibrar não é
uma opção!)
Acenda a segunda vela roxa da coroa do Advento (uma vela roxa já
deverá estar acesa; veja Antes da aula) e faça uma conexão entre a
conversa anterior após a exibição do filme, que foi a respeito de esperar e
de se preparar para as coisas excitantes nas nossas vidas, e a época de
Advento que é uma época quando estamos nos preparando e com
animação para o nascimento de Cristo. Certifique-se de que as pessoas da
classe compreendam que acender uma nova vela na coroa do Advento
simboliza a nossa preparação e crescente expectativa para a celebração do
nascimento de Cristo. Comece um momento de oração com um minuto de
silêncio, convidando as pessoas da classe a respirarem devagar. À medida
que respirem, diga-lhes para que imaginem respirando na misericórdia de
Deus, e expirando a misericórdia de Deus para as outras pessoas. Após um
Vire-se para ver o que está vindo
Malaquias 3:1–4; Lucas 3:1–17
Lição 2
minuto de silêncio, convide uma ou mais pessoas para que ofereçam uma
oração de abertura. Certifique-se de ter um extintor de incêndio ou um
jarro de água por perto em caso de uma das velas queimarem fora de
controle.
o Caixa de armazenamento de
o
E
Hairspray (2007, PG)
Capítulo: 2
Começo/Fim: 6:17/ 8:30
Se as pessoas da classe participaram na
Lição 1 e praticaram a “Oração aqui
estou”, por conta própria durante a
semana passada, considere ter uma
conversa sobre as suas experiências da
oração.
No Antigo Testamento, o
arrependimento refere-se ao ato de se
desviar do pecado. Isto geralmente
significa uma mudança completa do
coração e da mente, e geralmente
envolve algum sentimento de tristeza
ou remorso.
O lecionário é um conjunto de
sugestões de leituras da Escritura
idealizado para um ciclo de três anos. O
lecionário é utilizado para textos
semanais utilizados para a pregação.
• Nos tempos bíblicos, um operário
pegou um tecido novo e preparou-o
para ser utilizado, limpando-o e
esfregando-o para torná-lo usável.
Produzido a partir de cinzas de
vegetais, o sabão era utilizado para
limpar e engrossar o novo tecido.
• O Refinador do fogo é aquecido
através de uma cuidadosa seleção do
correto combustível e alimentando as
estrondosas chamas com o oxigênio,
para que o fogo ficasse
suficientemente quente para purificar
os metais.
• Mesmo nos tempos bíblicos, a
metalurgia foi bastante avançada que
alguém como o escritor de Malaquias
teria conhecido o que estava falando,
quando ele comparou a vinda do
Messias com a lavra de um refinador
do fogo. O Messias seria forte o
suficiente para transformar as
pessoas!
A
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Pergunte: O que arrependimento significa para você? Lidere uma conversa
com o grupo sobre o arrependimento com base nas informações
encontradas na barra lateral. Pergunte: Quando é que vamos proclamar
regularmente o arrependimento durante o nosso culto de adoração?
(Durante a oração de confissão). Se necessário, distribua cópias do boletim
do culto da sua igreja de modo que as pessoas da turma possam se
familiarizar com a ordem de culto. Adquira as informações do Contexto
histórico para professores(as) para explicar sobre a oração de confissão e
da ligação entre a oração de arrependimento e confissão.
Certifique-se de que cada estudante tenha uma Bíblia e convide a classe
para encontrar Malaquias 3:1– 4. Introduza as leituras de hoje da Escritura
como textos que são ambos parte do Lecionário do Advento e que ambos
os textos nos levam ao arrependimento como uma parte importante da
preparação para acolher Jesus em todo o mundo, não apenas no seu
nascimento, mas para todo o tempo.
Solicite uma ou mais pessoas voluntárias para lerem Malaquias 3:1– 4 em
voz alta para a classe. Convide a classe a compartilhar suas impressões da
passagem da Escritura e de perguntar qualquer dúvida que possam ter
sobre o texto. Use as informações abaixo para um melhor entendimento da
passagem:
Solicite que as pessoas da classe encontrem Lucas 3:1–17 em suas Bíblias.
Convide o grupo a ler esta passagem da Escritura na forma de leitura
teatral. Peça pessoas voluntárias para servirem como o narrador, João, as
multidões / pessoas, coletores de impostos e os soldados. Convide uma
pessoa para ser o profeta Isaías e começar a ler Isaías 40:1– 8, assim que a
pessoa lendo a parte do narrador ler a expressão “profeta Isaías” em
Lucas 3:4. (Após a leitura de Isaías, o narrador deve ler Lucas novamente
no versículo 7). Se possível, ter o grupo de pé e representando as suas
partes. Discuta as perguntas na barra lateral com a classe.
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Descreva brevemente a Oração de exame Inaciana para a turma, como
uma forma muito simples de reservar uma hora de tranqüilidade a cada
dia, para se refletir sobre Deus. Explique que esta forma de oração nos
encoraja a descobrir a voz de Deus no nosso coração e nos faz ficar mais
familiarizados(as) com o que Deus deseja para nós.
Dê a cada estudante uma cópia de duas faces de “As cinco etapas clássicas
da oração de exame” e “O processo de exame” (páginas 21 e 22) e lápis ou
19
Jovens
Unidade 1 Lição 2
o
telefones celulares da Lição 1
(opcional )
O Presbyterian Hymnal (Hinário
Presbiteriano), cópias suficientes
para o grupo (opcional )
Boletins do culto ou uma cópia da
ordem de um culto de adoração
(opcional )
Vire-se para ver o que está vindo
Malaquias 3:1–4; Lucas 3:1–17
Lição 2
Perguntas Para o Estudo Bíblico
• Como é que as duas passagens da
Escritura se relacionam entre si?
• Qual é a relação que todas estas
passagens da Escritura (de Malaquias,
Lucas e Isaías) tem com o
arrependimento?
• Como é que estas passagens da
Escritura se relacionam conosco?
Etapas para o “Processo de
exame” (página 22)
1.Peça a Deus que traga ao seu
coração e à sua mente um momento
no qual você esteja mais
agradecido(a) durante o tempo em
que você estiver refletindo.
2.Peça a Deus que traga ao seu
coração e à sua mente um
momento pelo qual você esteja
menos agradecido(a).
3.Ofereça agradecimento por qualquer
experiência que você tenha recebido
durante a Oração de Exame.
canetas. Revise a “As cinco etapas clássicas da oração de exame“ (página
21) com a classe. Explique que há muitas variantes da prática desta oração,
e que as etapas são muitas vezes combinadas e podem ser abreviadas de
maneira que fiquem ainda mais simples.
Solicite que observem em suas cópias do “Processo de exame” (página 22)
e peça-lhes que fiquem o mais confortável possível na sala, em suas
cadeiras ou no chão. Reveja juntamente com a classe as três etapas da
prática da oração que estão listadas (também listadas na barra lateral).
Tenha uma música contemplativa e peça que a classe comece a prática da
oração usando a “Oração de exame” (página 22). Após cerca de cinco
minutos, termine a oração dizendo algo assim: “E agora, vamos
compartilhar as nossas orações em nossos corações com as outras pessoas,
enquanto nos preparamos para sairmos para o mundo e sermos as mãos e
os pés de Cristo”.
D
A
F
20
espedida: Deus nos envia ao mundo
Solicite que cada pessoa permaneça em seu lugar, e dê a cada estudante
uma oportunidade de compartilhar uma de suas experiências da oração de
exame que acabaram de praticar. Depois que todas as pessoas tiverem
compartilhado, termine o tempo de oração com o Pai Nosso. Apague as
duas velas do Advento.
valiação
Como é que responderam à Oração de Exame, e às idéias de
arrependimento e confissão? O que você pode fazer para apoiar as pessoas
que estão se esforçando ou ficaram particularmente desconfortáveis
durante o tempo de oração?
uturo
a Lição 3, planeje a reutilização da caixa de armazenamento de telefones
celulares, se você a utilizou na Lição 1. Você também vai precisar da coroa
do Advento e a pequena mesa com a toalha púrpura, a Bíblia, e a cruz.
Você também necessitará de adereços, roupas e fantasias que possam ser
utilizadas pelos estudantes na paródia. Poderia incluir bijuterias, vestuário
antigo, acessórios em moda, perucas, trajes diferentes e chapéus
engraçados. Ver Lição 3, Afirmação, para obter mais informações sobre o
tema desta paródia.
Unidade 1 Lição 2
Página Reproduzível
Vire-se para ver o que está vindo
Malaquias 3:1–4; Lucas 3:1–17
As cinco etapas clássicas da oração de exame1
1. Lembre-se de que você está na presença de Deus. Você pode desejar fazer
uma reflexão sobre uma passagem da Escritura, ou repetir para si mesmo(a)
uma simples frase como “Deus está comigo”.
2. Dedique um momento revendo o seu dia, com gratidão e agradecimento pelas
bênçãos e os dons de Deus. Este é um tempo para pensar nas bênçãos—
grandes e pequenas—, que têm sido parte da sua vida. Elas podem ser atos
de bondade, um dom, uma realização, uma resposta a uma prece, ou algo que
você tenha feito para outra pessoa e que fez você se sentir bem.
3. Peça a Deus que ajude você a olhar para as suas ações, atitudes e
motivações com honestidade e paciência.
4. Reveja o seu dia. Olhe para a sua vida, o que é útil e não útil, bom e mau.
Tome o seu tempo aqui. Não tenha medo de ser honesto(a) consigo mesmo
e com Deus, porque Deus já sabe o que está acontecendo em sua vida. Isto
pode ser muito libertador e um grande alívio ao confessar ambos os atos
úteis e inúteis como um meio de transformar as nossas vidas ao nosso redor
e fazer um novo começo.
5. Tenha uma conversa de coração para coração com a Trinidad de Deus usando
palavras da imagem de Deus, que são significativas para você (Criador,
Redentor, Sustentador, Pai, Mãe, Filho, Espírito Santo). Agora compartilhe
o que você tenha escondido de Deus, incluindo os seus pensamentos,
sentimentos e esperanças. Confesse, arrependa, e ofereça a Deus as suas
intenções para corrigir erros passados, para servir a Deus e a humanidade
com amor e misericórdia, e tudo o que for apropriado para o seu Exame.
1.Este recurso é adaptado de www.norprov.org/spirituality/ignatianprayer.htm, encontrado no Web site da Província de Jesuítas de New Orleans. Copyright 2003-2007 ©
The Jesuits of the New Orleans Province.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
21
Unidade 1 Lição 2
Página Reproduzível
Vire-se para ver o que está vindo
Malaquias 3:1–4; Lucas 3:1–17
O processo de exame1
Etapa 1: Sinta seu coração bater, talvez coloque
sua mão sobre o coração. Peça a Deus
para lembrá-lo(a) de um momento pelo
qual você esteja muito grato(a) ao longo
do dia, da semana ou do tempo em que
você esteja refletindo. Pergunte a si
mesmo(a) o que tornou este momento
tão especial. Respire em agradecimento ao
você sentiu, e o sinta novamente. Se
desejar, escreva esse momento aqui:
Etapa 2: Peça a Deus para lembrá-lo(a) de um
momento pelo qual você esteja menos
grato(a), talvez, quando você foi menos
capaz de dar e receber amor. Pergunte o
que aconteceu, o que foi feito ou dito,
que tornou difícil para você. Fique com os
seus sentimentos e não tente mudar ou
corrigi-los. Deixe o amor de Deus
encontrar você como você é. Respire
profundamente e lembre-se do poder
renovador do Espírito Santo. Se desejar,
escreva esse momento aqui:
Etapa 3: Dê graças por tudo o que você tenha experimentado
durante este tempo da oração de Exame. Se possível,
registre os seus pensamentos abaixo. Você também
pode querer mantê-los em um diário, ou compartilhá-los
regularmente com um pastor/uma pastora, professor/
professora, ou amigo/amiga.
Experimente esta oração em casa!
No final de um longo dia, esta oração é uma ótima maneira de se acalmar e de se conectar com Deus. Você pode
querer acender uma vela, e passar alguns minutos sentado(a) silenciosamente e limpar sua mente, espiritualmente,
antes de refletir sobre o seu dia, como utilizando as três etapas acima. Para ajudar a centralizar a si próprio(a),
tente olhar para uma foto favorita, ou em um pensamento especial que irá ajudá-lo(a) a experimentar o
sentimento de amor incondicional. Esteja confortável. Respire profundamente, respirando na misericórdia de Deus,
e expirando a misericórdia de Deus para as outras pessoas.
1. Adaptado de Dennis Linn, Sheila Fabricant Linn, e Matthew Linn, Sleeping with Bread: Holding What Gives You Life (Dormindo com o pão: segurando o que dá vida),
Mahwah, NJ: Paulist Press, 1995, pág. 30.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
22
Unidade 1: Preparando o caminho
Lição 3
Reforma extrema
Colossences 3:12–17
Pergunta 123. O que nos encoraja a
orar todos os dias?
A. O Deus que adoptou-nos como
filhos e filhas é o Deus que nos encoraja
ao comando de orar. Quando oramos,
nós respondemos com amor para o
maior amor que nos vem de cima.
Antes de entrar em oração, Deus está
pronto para conceder tudo o que
precisamos. Podemos voltar a Deus com
confiança a cada dia, não porque somos
dignos, mas simplesmente por causa da
graça de Deus. Orando nós
reconhecemos que estamos
dependentes da graça para tudo o que
é bom, bonito, de vida, e verdade.
—O estudo do Catecismo:
versão completa
Idéia principal
Paulo escreve que deveríamos nos revestir de compaixão, bondade,
humildade, mansidão e paciência. O que são exatamente esses atributos e
como é que isto nos ajuda a preparar-nos para nascimento de Cristo?
Contexto histórico para professores(as)
A idéia de colocar uma “roupa nova” e assumir uma nova identidade
está ligada à prática primitiva sacramental do batismo. Depois de até três
anos de instrução, as novas pessoas convertidas ao cristianismo colocam
uma especial veste batismal para simbolizar a sua nova identidade.
Denominações que praticam batismo por imersão hoje continuam,
freqüentemente, com esta prática. O escritor de Colossenses apresenta
suas instruções para viver uma vida exclusivamente baseada em Cristo,
em termos de vestuário, colocando sobre o novo, lançando fora o antigo
(refira a Colossenses 3:1–17 para obter o pleno entendimento da passagem
e as suas imagens).
Fazendo conexões
Para melhor ou pior, a moda pode ser uma parte significativa na vida
uma pessoa jovem. Para muitas pessoas, a pressão para ter certo estilo ou
a usar uma determinada marca de vestuário é significativo. E, mesmo que
você tenha estudantes que não usam marcas famosas e da moda, estas
pessoas jovens têm uma grande possibilidade de serem capazes de fazer
umas declarações sobre si mesmas de acordo com o que vestem. Embora
a Pergunta 122 em nossa Declaração de fé desta unidade (veja barra
lateral) afirma que Deus responde às orações, isto não dizer que um
armário ou cômoda cheia de roupa seja algo extra para se pedir em
oração. Ela afirma que Deus responde às orações “de maneira compatível
com os maiores efeitos da glória de Deus e nossa salvação”. A Escritura
de hoje nos lembra que temos de estar vestidos com muito mais do que
apenas tecido.
Antes da lição
• Faça cópias da “Escritura
parafraseada” (página 27) para cada
estudante.
• Tal como nas duas lições anteriores,
organize a sala para que a turma
possa reunir-se em um círculo. No
23
Jovens
Unidade 1 Lição 3
Declaração de fé
Pergunta 122. Como é que Deus
responde às nossas orações?
A. Deus leva em conta todas as nossas
orações, pesando-as com sabedoria
divina, e respondendo-lhes por uma
perfeita vontade. Embora, de momento,
poderia parecer que as respostas de
Deus vão além do nosso entendimento,
ou, por vezes, mesmo amargas, no
entanto, sabemos que elas estão
sempre determinadas pela graça de
nosso Senhor Jesus Cristo. Deus
responde às nossas orações, em especial
para as bênçãos temporárias, apenas de
formas que são compatíveis com os
maiores efeitos da glória de Deus e
nossa salvação. A comunhão com Deus
é finalmente a resposta dentro de todas
as respostas às nossas orações.
Reforma extrema
Colossences 3:12–17
Lição 3
A
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
púrpura, uma coroa do Advento,
uma Bíblia e uma cruz. Acenda
duas velas roxas na coroa do Advento
antes que a turma chegue. (Você irá
acender a terceira vela roxa em
Assembléia).
• Consiga adereços, roupas e fantasias
que possam ser utilizados pelos(as)
estudantes quando criarem a sátira na
Afirmação. Podem estar incluídos
bijuterias, roupas antigas, acessórios
de moda, perucas, trajes diferentes e
chapéus engraçados.
• Ore para a turma.
• Faça cópias de “Vestuário na Bíblia”
(página 28) para cada estudante.
(opcional )
Você necessitará
o Bíblias
o Cópia do “Escritura parafraseada”
(página 27) para cada estudante
o Pequena mesa com uma toalha
o
o
o
o
o
o
púrpura, uma coroa do Advento,
uma Bíblia e uma cruz
Fósforos ou isqueiro
Extintor ou jarro de água
Lápis ou canetas
Coleção de adereços, roupas e
fantasias (ver Antes da aula)
Caixa de armazenamento de
telefones celulares (ver Antes da
aula Plenária 1) (opcional )
Cópia do “Vestuário na Bíblia”
(página 28) para cada estudante
(opcional )
ssembléia: Deusnos chama para estarmos juntos
Cumprimente as pessoas à medida que elas cheguem e engaje-as em uma
conversação sobre vestuário utilizando as seguintes questões:
• Q
uanto tempo você demorou em escolher a roupa que você está
vestindo agora?
• Por que você escolheu vestir a roupa que você está vestindo
agora?
• O que a roupa diz ou não diz sobre as pessoas no nosso país e ao
redor do mundo?
Se você estiver usando a caixa de armazenamento para telefones celulares
durante o Advento, explique que durante o Advento, todas as pessoas da
classe serão convidadas a desligarem seus telefones celulares e guardaremnos numa caixa no início da aula, para simbolizar a desconexão intencional
com o mundo. Passe a caixa ao redor do círculo e dê a cada estudante com
telefone celular a oportunidade de guardá-lo na caixa antes de colocar a
tampa na caixa e colocá-la sob a pequena mesa. Se você não está usando a
caixa de armazenamento de telefones celulares, solicite que desliguem os
seus telefones celulares. (A configuração vibrar não é uma opção!)
Pergunte: Qual a parte do próximo Natal você espera ansiosamente para
chegar, e qual a que menos espera? Acenda a terceira vela roxa da coroa
do Advento (as primeiras duas velas roxas já deverão estar acesas)
enquanto você fala da forma como as velas do Advento nos ajudam a
preparar-nos para a celebração do nascimento de Cristo, pela marcação do
tempo à medida que nos aproximamos da celebração. Certifique-se de ter
um extintor de incêndio ou jarro de água disponível, em caso de uma vela
queimar fora de controle.
Solicite que as pessoas orem com você enquanto você faz a seguinte oração
do Book of Common Worship:
Deus de poder, Tu fizestes todas as coisas para que
servíssemos a Ti, agora nos prepare para o mundo para a sua
glória. Venha depressa nos salvar, de modo que as guerras e
a violência terminem, e os seus filhos e suas filhas vivam em
paz, honrando uns aos outros com amor, através de Jesus
Cristo, que vive Contigo no poder e na unidade do Espírito
Santo, um Deus, agora e sempre. Amém.1
1.O Livro de culto Comum (Book of Common
Worship, Louisville: Westminster/ John Knox
Press, 1993), pág. 175.
24
Reforma extrema
Colossences 3:12–17
Lição 3
E
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Certifique-se de que cada estudante tenha uma Bíblia e solicite que
encontrem Colossenses 3:12–17. Peça uma pessoa voluntária para ler a
passagem da Escritura em voz alta para a turma, enquanto o restante
acompanha silenciosamente. Dê a cada estudante um exemplar da
“Escritura parafraseada” (página 27) e uma caneta ou lápis. Solicite que
trabalhem em pares e sigam as instruções na página para que possam
reescrever a passagem de hoje da Escritura, com as suas próprias palavras.
Após alguns minutos, convide cada par para ler a sua paráfrase para a
classe. Em seguida, discuta as seguintes questões com a classe:
A
Vestuário na Bíblia (opcional )
Dê a cada estudante uma cópia do “Vestuário na Bíblia” (página 28).
Distribua cada passagem da Escritura da página para uma pessoa ou um
grupo de duas pessoas. Solicite que observem os versos atribuídos a cada
pessoa, e que estejam preparadas para responder à pergunta assinalada
encontrada em direções. Após alguns minutos, solicite que compartilhem
as suas respostas o restante da classe.
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Solicite que a turma trabalhe como um só grupo ou que se divida em
pequenos grupos para criar uma sátira de dois minutos que mostre a
moda “sim e não” da vida cristã, como descrito na passagem de
Colossenses 3:12–17. Se possível, forneça os adereços, roupas e fantasias
que você tiver preparado. Se a turma tem dificuldade em desenvolver uma
idéia para a sua sátira, sugira que façam uma sátira de um filme ou show
de televisão. Lidere as pessoas da classe a ficarem positivas e não deixe
que a sátira se torne um insulto.
Após alguns minutos, solicite que compartilhem as suas sátiras com você
ou com o restante da classe. Solicite que pensem em uma maneira que
possam mostrar estas novas “modas” durante o resto do Advento e na
época de Natal e explique que terão uma oportunidade de oferecer suas
idéias durante a oração de encerramento.
25
Jovens
Unidade 1 Lição 3
Visite o www.pcusa.org/sweatfree para
aprender sobre os esforços da Igreja
Presbiteriana (EUA) em conexão com as
congregações sobre as roupas que são
produzidas em fábricas que oferecem
salários justos aos seus trabalhadores.
Envolver as pessoas da classe em uma
conversa sobre onde as roupas são
confeccionadas e como se sentem sobre
a idéia de roupas de trabalhos livres.
Considere mostrar em sala os slides e
vídeos disponíveis no site. (opcional )
• Q
ual é a palavra ou a frase da Escritura que mais lhe chama a
atenção tendo um significado especial? Por quê?
• O que esta passagem nos fala a respeito de como nós deveríamos
viver como pessoas seguidoras de Cristo?
• Qual das instruções da vida fiel da passagem que é mais fácil
para que você siga? Qual é a mais desafiante?
Reforma extrema
Colossences 3:12–17
Lição 3
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Convide o grupo a se reunir em um círculo ao redor da coroa do Advento.
Explique que depois de começarem a oração de encerramento, cada pessoa
é convidada a oferecer a sua idéia da Afirmação como uma parte da
oração. Convide o grupo a orar com as pessoas oferecendo as suas orações
aleatoriamente, em vez de ir ao redor do círculo. Você pode usar as suas
próprias palavras, ou modificar a oração abaixo de acordo com a sua
vontade. Apague as velas do Advento depois da oração.
Deus, agradecemos pelos Teus dons de graça que nós
recebemos em forma de roupa, comida, amigos, lugares para
se viver, e as pessoas que cuidam de nós. Aceite estes nossos
dons enquanto nós procuramos colocar os tipos de roupas que
Tu escolhestes em nossos armários para que nós vestíssemos.
(Permitir que a pessoas compartilhem as suas idéias). Nós
humildemente Te oferecemos estas e todas as nossas orações e
agradecemos pelos Teus dons da graça divina. Amém.
A
F
26
valiação
Como é que a sua classe está abraçando a idéia de Advento como sendo
um tempo de preparação? Quais as partes da lição de hoje que foram bem
aceitas? O que você acha que a classe preferiria fazer diferente?
uturo
Na Lição 4, planeje novamente a reutilização da caixa de armazenamento
de telefones celulares, se você fez uma na lição 1. Você também vai
precisar da coroa do Advento e da pequena mesa com a toalha púrpura, a
Bíblia e a cruz. Você também precisará fazer o seguinte para preparar uma
refeição ágape: uma toalha com decorações, pratos, copos, guardanapos,
utensílios, pão pita e/ou outros tipos de pão, uvas, castanhas, frutas
misturadas, cidra e laranja ou sumo de maçã. Verifique se alguma pessoa
de sua classe tem alguma alergia alimentar, especialmente alergias às
castanhas.
Unidade 1 Lição 3
Página Reproduzível
Reforma extrema
Colossences 3:12–17
Escritura parafraseada
Direçoes: Parafrasear a passagem da Escritura abaixo reescrevendo cada linha em suas próprias palavras. Tente
fazer sua paráfrase a moderna possível.
Versículo 12: Portanto, como povo escolhido __________________________________
de Deus, santo e amado, revistam-se
de profunda compaixão, bondade,
________________________________
humildade, mansidão e paciência.
Versículo 13: Suportem-se uns aos outros
e perdoem as queixas que tiverem uns
contra os outros. Perdoem como o
Senhor lhes perdoou.
Versículo 14: Acima de tudo, porém,
revistam-se do amor, que é o elo
perfeito.
________________________________
________________________________
________________________________
________________________________
Versículo 15: Que a paz de Cristo seja o
________________________________
juiz em seu coração, visto que vocês
foram chamados como membros de um ________________________________
só corpo. E sejam agradecidos.
Versículo 16: Habite ricamente em vocês
a palavra de Cristo; ensinem e
aconselhem-se uns aos outros com
toda a sabedoria, e cantem salmos,
hinos e cânticos espirituais com
gratidão a Deus em seu coração.
________________________________
Versículo 17: Tudo o que fizerem, seja em
palavra ou em ação, façam-no em
nome do Senhor Jesus, dano por meio
dele graças a Deus Pai.
________________________________
________________________________ ________________________________
________________________________
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
27
Unidade 1 Lição 3
Página Reproduzível
Reforma extrema
Colossences 3:12–17
Vestuário na Bíblia
Direções: O que é que estas passagens da Escritura têm a dizer sobre o vestuário e a sua relação em viver
uma vida fiel?
Deuteromônio 22:5
Zacarias 3:1–7
1 Samuel 17:38–40
Gênesis 37:1–4, 22–36
Gênesis 41:41–45
Lucas 15:22–24
João 13:1–7
Efésios 6:13–18
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
28
Unidade 1: Preparando o caminho
Lição 4
Alegria ao mundo!
Filipenses 4:4–7; Lucas 2:8–20
Declaração de fé
Pergunta 122. Como é que Deus
responde às nossas orações?
A. Deus leva em conta todas as nossas
orações, pesando-as com sabedoria
divina, e respondendo-lhes por uma
perfeita vontade. Embora, de momento,
poderia parecer que as respostas de
Deus vão além do nosso entendimento,
ou, por vezes, mesmo amargas, no
entanto, sabemos que elas estão
sempre determinadas pela graça de
nosso Senhor Jesus Cristo. Deus
responde às nossas orações, em especial
para as bênçãos temporárias, apenas de
formas que são compatíveis com os
maiores efeitos da glória de Deus e
nossa salvação. A comunhão com Deus
é finalmente a resposta dentro de todas
as respostas às nossas orações.
Idéia principal
Pergunta 123. O que nos encoraja a
orar todos os dias?
A. O Deus que adoptou-nos como
filhos e filhas é o Deus que nos encoraja
ao comando de orar. Quando oramos,
nós respondemos com amor para o
maior amor que nos vem de cima.
Antes de entrar em oração, Deus está
pronto para conceder tudo o que
precisamos. Podemos voltar a Deus com
confiança a cada dia, não porque somos
dignos, mas simplesmente por causa da
graça de Deus. Orando nós
reconhecemos que estamos
dependentes da graça para tudo o que
é bom, bonito, de vida, e verdade.
—O estudo do Catecismo:
versão completa
Em vez de especiarias de Natal que são freqüentemente consumidos nesta
época do ano, a refeição para o dia de hoje constará da lista da refeição
ágape. Ágape é uma das palavras gregas para o amor, que se refere ao
amor que não é egoísta, semelhante ao amor de Deus pela humanidade. A
refeição ágape do primeiro século servia elementos semelhantes aos da
Ceia do Senhor ou da Páscoa. Para os nossos propósitos da lição de hoje, a
refeição ágape será composta de simples alimentos, a refeição será mais
centralizada na construção de comunidade e de partilha à volta da mesa,
do que na qualidade ou na quantidade dos alimentos consumidos. Pense
nisso como um ritual para comemorar a comunhão do corpo de Cristo.
Nós temos que nos regozijar em tudo! Como é que a alegria prepara o
caminho para a celebração do nascimento de Cristo? Onde é que
expressamos alegria em nossas vidas? Onde é que deveríamos expressar
alegria e não a fazemos? Como a alegria está presente nas nossas
celebrações do Natal?
Contexto histórico para professores(as)
Fazendo conexões
Hoje, a lição será uma oportunidade para que as pessoas da classe
simplifiquem as coisas um pouco, experimentando uma abordagem mais
básica de comemorar o nascimento de Cristo. Talvez, como Maria, você e a
turma terão a oportunidade de analisar esta notícia de grande alegria e
ponderar estas coisas em seus corações, nos próximos dias antes e depois
do Natal. Nossa Declaração de fé para esta unidade, nos lembra que Deus
responde às nossas orações com graça, concede tudo o que precisamos. O
que precisamos não é necessariamente o que queremos, a menos que,
aquilo que nós queremos é compatível com o abundante amor e justiça
que Deus deseja para toda a humanidade. Neste tempo antes do Natal, é
29
Jovens
Unidade 1 Lição 4
As Escrituras para esta lição retratam ocasiões de grande alegria (Lucas 2:10)
e alegria (Filipenses 4:4). No entanto, muitas vezes a nossa cultura
consumista compara esta grande alegria com a grande quantidade
de presentes, decoração espetacular, festas, e outros tipos de rica e
diferenciadas comidas que nos consumimos outros onze meses do ano.
Mesmo bem intencionadas, famílias fiéis e congregações caem no
extravagante espetáculo que, graças às propagandas de mercado, começa
em outubro e termina após o Natal e com as liquidações das vendas do
Ano Novo.
Alegria ao mundo!
Filipenses 4:4–7; Lucas 2:8–20
Lição 4
Recursos disponíveis nesses sites
podem ser de interesse para
você e para estudantes que estão
interessados na vida simples e no
“viver verde”:
Ministério de Meio Ambiente e Justiça
da Igreja Presbiteriana, EUA (PC (USA)
Environmental Justice Ministries):
www.pcusa.org/environment/
Presbiterianos para a Restauração da
Criação (Presbyterian for Restoring
Creation, PRC – sigla em inglês): www.
prcweb.org/
Alternativas para Viver Simples
(Alternative for Simple Living): www.
simpleliving.org/
A
Antes da lição
• Faça cópias de “Perguntas
montadas” e “Oração de
encerramento” (páginas 33 e 34)
para cada estudante.
• al como em anteriores lições,
organize a sala para que a turma
possa reunir-se em um círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
púrpura, uma coroa do Advento, uma
Bíblia e uma cruz. Acenda três velas
roxas da coroa do Advento antes da
turma chegar. (Você irá acender a
quarta vela em Assembléia).
• Prepare uma refeição ágape e tenha
a certeza de ter mesas e cadeiras
suficientes para todas as pessoas.
Cubra a(s) mesa(as) com uma(s)
toalha(s) decorativa(s). Prepare a
mesa com apropriados pratos, copos,
guardanapos e utensílios, e
providencie os seguintes alimentos na
mesa: pão pita e/ou outros tipos de
pão, uvas, castanhas, frutas
misturadas, cidra e laranja ou sumo
de maçã. Verifique se alguma pessoa
de sua classe tem alguma alergia
alimentar, especialmente alergias às
castanhas. Prepare uma breve
introdução à refeição ágape usando
as informações encontradas em
Contexto histórico para
professores(as).
• Ore para a turma.
interessante refletir sobre como a questão 123 mostra que, “nós estamos
dependentes da graça para tudo o que é bom, bonito, de vida e verdade.”
Presentes simples, refeições simples, e bons amigos contribuem muito para
ocasiões de felicidade.
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Cumprimente as pessoas à medida que elas cheguem e dê a cada
estudante um exemplar de “Perguntas montadas” (página 33). Convide
uma pessoa a jogar o dado e responder à pergunta correspondente na
página reproduzível. Vá ao redor do círculo e dê a cada estudante uma
oportunidade de jogar o dado e responder a uma pergunta. Continue à
medida que o tempo permitir.
Se você estiver usando a caixa de armazenamento de telefones celulares
durante o Advento, explique que durante o Advento, todas as pessoas da
classe serão convidadas a desligarem seus telefones celulares e os guardar
na caixa no início de cada lição, para simbolizar sua desconexão
intencional com o mundo. Passe a caixa ao redor do círculo e dê a cada
estudante a oportunidade de colocar o seu telefone na caixa, antes de
tampar a caixa e colocá-la sob a pequena mesa. Se você não estiver usando
a caixa de armazenamento de telefones celulares, solicite que as pessoas
desliguem seus telefones celulares. (A configuração vibrar não é uma
opção!)
Acenda a quarta vela roxa da coroa do Advento (as três primeiras já
devem estar acesas) enquanto você fala sobre a forma como as velas do
Advento nos ajudam a nos prepararmos para a celebração do nascimento
de Cristo, marcando a época à medida que chegamos mais perto da
celebração. Certifique-se de ter um extintor de incêndio ou jarro de água
disponível no caso da vela queimar fora de controle.
Distribua cópias do Hinário Presbiteriano para a classe. Para a oração
inicial, convide a turma a cantar ou dizer um dos seguintes hinos do
Advento: “O Venha, O Venha, Emanuel” (O Hinário Presbiteriano, núm. 9),
“Gente, Olhem o Leste” (O Hinário Presbiteriano, no . 12), ou “Prepare o
Caminho” (O Hinário Presbiteriano, não. 13).
E
30
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Pergunte às pessoas da classe o que elas se recordam da história do
nascimento de Cristo. Assim que as pessoas da classe tiverem a
oportunidade de compartilharem do que se lembram, certifique-se de que
cada estudante tenha uma Bíblia, e solicite-lhes que encontrem o
Evangelho de Lucas 2:8–20. Convide uma ou mais pessoas voluntárias
para lerem a passagem em voz alta para a turma, enquanto o restante da
turma acompanha a leitura silenciosamente. Pergunte: Como é essa
história semelhante às celebrações de Natal que vocês têm em casa, na
escola, e com os seus amigos? Como é diferente?
Alegria ao mundo!
Filipenses 4:4–7; Lucas 2:8–20 Você necessitará
o Bíblias
o As cópias de “Perguntas montadas”
e “Oração de encerramento”
(páginas 33 e 34) para cada
estudante
o Dado (seis faces)
o Pequena mesa com uma toalha
púrpura, uma coroa do Advento,
uma Bíblia e uma cruz
o Fósforos ou isqueiro
o Extintor ou jarro de água
o Cópias do Hinário Presbiteriano
o Refeição ágape já preparada
(ver Antes da aula)
o Canções de Natal
o Aparelho de CD
o Caixa de armazenamento de
telefones celulares das lições
anteriores (opcional )
A
Considere que à medida que a
passagem de Lucas 2:8–20 é lida, as
pessoas representem: um narrador, um
anjo do Senhor, uma multidão de anjos,
pastores, Maria, José, e “todos” que
ouviram as palavras de alegria dos
pastores.
Solicite as pessoas da classe que abram suas Bíblias em Filipenses 4:4–7, e
convide uma ou mais pessoas voluntárias para lerem a passagem em voz
alta para a turma, enquanto o restante da classe acompanha a leitura
silenciosamente. Discuta as seguintes perguntas com a classe:
• C
omo é que esta passagem de Filipenses se relaciona com a
história do nascimento de Cristo em Lucas?
• Como é que esta passagem de Filipenses, com as suas referências
à alegria, louvor, gratidão e paz se relaciona às suas próprias
celebrações de natal, que mencionamos anteriormente nesta lição?
• Quantas vezes você é capaz de seguir as instruções encontradas
nesta passagem da Escritura?
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Convide a classe a se assentar à volta da mesa que você preparou para a
refeição ágape. Em seguida, usando as informações encontradas em
Contexto Histórico para Professores, introduza o conceito de uma refeição
ágape para a turma. Comece a festa, tendo as pessoas passando os
diferentes alimentos uma para a outra, tendo a certeza que todas as
pessoas tenham algo para comer e beber. Esteja ciente de quaisquer
alergias alimentares que alguém possa ter, especialmente alergia à
castanha. Coloque uma canção de Natal.
Enquanto as pessoas participam da festa, solicite que compartilhem as
suas músicas natalinas favoritas, lembranças de um teatro de Natal ou um
culto de Natal. Conduza uma conversa com a turma sobre as preparações
para a comemoração do Natal e a respeito de outros alimentos que tenham
experimentado ultimamente, e como os alimentos de uma tradicional
celebração natalina se difere desta refeição ágape. Pergunte: O que você
acha que os pastores tinham para o jantar, uma vez que tinham que cuidar
de seus rebanhos? O que Maria e José teriam de comer depois do
nascimento de Jesus? Explique que alguns dos alimentos na nossa festa
(castanhas, nozes, pão, frutas) poderiam ser semelhantes aos que os
pastores, Maria e José poderiam ter comido. Dê a cada estudante uma
oportunidade para responder à seguinte pergunta: O que é que você
poderia fazer este ano a fim de simplificar as festas natalinas e dar espaço
para mais alegria ao nosso mundo nesta época do ano?
31
Jovens
Unidade 1 Lição 4
Lição 4
Alegria ao mundo!
Filipenses 4:4–7; Lucas 2:8–20
Lição 4
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Convide a classe a se reunir à volta da coroa do Advento e dê a cada
estudante uma cópia da “Oração de encerramento” (página 34). Peça para
uma pessoa voluntária para ler a parte de líder da oração e, em grupo, faça
a oração em conjunto. Apague as velas do Advento.
A
F
32
valiação
Como é que as pessoas da classe entenderam o conceito de simplificação
das celebrações natalinas e concentraram-se em tornar a estação mais
alegre? Como é que reagiram à simples refeição? Se você estiver utilizando
a caixa de armazenamento de telefones celulares durante as quatro lições
de ágape, qual seria a reação das pessoas para com este ritual? Mesmo que
as pessoas da classe lutem para deixar os seus celulares por uma hora,
podem ver que isto as ajuda a simbolizar uma desconexão temporária com
o mundo? Você continuaria com este ritual no futuro?
uturo
Na lição 5, planeje outra vez a reutilização da coroa do Advento, bem
como a pequena mesa com a Bíblia, e a cruz. Em vez de uma toalha
púrpura, você precisará de uma toalha branca. Também não se esqueça de
que uma vela branca estará no centro da coroa do Advento. Se você
decidir fazer o exercício de reflexão espiritual opcional da Afirmação, você
irá precisar de músicas contemplativas (de preferência música de Natal)
como fundo musical.
Unidade 1 Lição 4
Página Reproduzível
Alegria ao mundo!
Filipenses 4:4–7; Lucas 2:8–20
Perguntas montadas
Direções: Quando for a sua vez, jogue o dado e, então responda a pergunta correspondente na página.
Se você tirar
:
O que você poderia fazer para ser mais ambientalmente consciente durante a época do Natal?
Se você tirar
:
Quais são os presentes que você espera ganhar nesta época natalina?
Se você tirar
:
Quais são os presentes que você espera dar nesta época natalina?
Se você tirar
:
Qual é a tradição que você mais gosta desta época natalina?
Se você tirar
:
O que você está fazendo nesta época para ajudar para que o Natal seja uma ocasião espiritual?
Se você tirar
:
Qual é a alegria desta época natalina?
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
33
Unidade 1 Lição 4
Página Reproduzível
Alegria ao mundo!
Filipenses 4:4–7; Lucas 2:8–20
Oração de encerramento
Líder: Deus Criador, abra os nossos braços para abraçarmos todos os seus
entes queridos!
Todos/as: Os membros de nossas famílias, amigos e desconhecidos.
Líder: Deus de Salvação, abra os nossos olhos para ver a Ti em todas as
pessoas!
Todos/as: Onde menos esperamos e onde mais precisamos Ti
reconhecemos.
Líder: Espírito de Deus, abra os nossos corações com a alegria e esperança da
salvação!
Todos/as: O Teu amor e a Tua justiça oferecida a todas as pessoas.
Líder: Com os braços abertos, olhos e corações, prepara-nos para servir como
instrumentos da Tua paz.
Todos/as: Oferecendo tudo o que fazemos, em ação de graças para
agradecer o Teu dom da vida eterna.
Líder: Amém?
Todos/as: Amém.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
34
Unidade 2: Adorando aquele aue é santo
Criando corações puros
Jovens
Unidade 2 Lição 5
Lição 5
Salmo 51
Declaração de fé
Somente Deus Deve Ser Adorado E
Cultuado. Ensinamos que somente o
verdadeiro Deus deve ser adorado e
cultuado. Esta honra não concedemos a
nenhum outro, segundo o mandamento
do Senhor: “Ao Senhor, teu Deus,
adorarás, e só a ele servirás”
(Mat 4:10). Sem dúvida, todos os
profetas censuraram severissimamente o
povo de Israel todas as vezes que este
adorou e cultuou deuses estranhos e
não o único Deus verdadeiro. E
ensinamos que Deus deve ser adorado
e cultuado como ele mesmo nos
ensinou a cultuá-lo, a saber, “em
Espírito e em verdade” (João 4:23),e
não com qualquer superstição, mas com
sinceridade, segundo a sua Palavra;
para que, em tempo algum, não venha
ele a dizer-nos: “Quem requereu isto
das vossas mãos?” (Is 1:12; Jer 6:20).
Paulo também diz: “Nem tão-pouco é
servido por mãos de homens, como se
necessitando de alguma coisa”, etc.
(At 17:25).
—Segunda Confissão Helvética, 5.023
1. Livro de Culto Comum (Book of Common
Worship), Louisville: Westminster/John Knox
Press, 1993), pág. 87.
Idéia principal
No Salmo 51, aprendemos sobre quem somos como indivíduos, famílias e
igrejas e sobre a vontade de Deus de perdoar as pessoas pecadoras e
renovar as pessoas. Como é que um culto público é testemunho do caráter
de Deus? O que é que significa pedir um coração puro? Como é que um
coração puro e um espírito correto lidera um culto correto?
Contexto histórico para professores(as)
Esta unidade começa depois do Natal e se encontra na temporada litúrgica
das festas do Natal, que é o tempo entre o Natal e o Dia da Epifania. É
importante ajudar a turma a compreender que a Igreja celebra o
nascimento de Cristo mais do que apenas um dia. Ainda que a passagem
de hoje da Escritura seja normalmente lida durante a Quaresma, também
existe uma ótima ligação às festas do Natal, enquanto somos renovados(as)
e nos tornando puros(as).
Salmo 51 é um modelo de uma oração de arrependimento ou penitência,
pedindo perdão do pecado. Penitência ou arrependimento é o estado de
estar arrependido, triste, cheio de remorsos ou quando “temos deixado de
fazer as coisas que deveríamos ter feito, e que fizemos as coisas que não
deveríamos ter feito”1 O salmo é intensamente de caráter pessoal, cheio de
referências ao pecado individual, especialmente os versículos 10 e 17, onde
lemos emocionantes manifestações do pecado humano e o misericordioso
perdão de Deus. É uma sincera oração buscando o perdão, e, também uma
meditação sobre a natureza do pecado e da culpa, e as relações entre
honestidade, autêntico arrependimento e o perdão reparador de Deus.
A Declaração de fé para esta unidade é da Segunda Confissão Helvética,
5.023, do nosso Livro de Confissões. É a primeira parte do capítulo V,
intitulado “Of the Adoration, Worship and Invocation of God Through the
Only Mediator Jesus Christ” (Da adoração, cultuação e invocação de Deus
através de Jesus Cristo o único Mediador). Esta confissão foi finalizada em
1566, escrita por Heinrich Bullinger da Suíça. Ele escreveu a confissão
numa tentativa de conciliar A Igreja Luterana e cristãos Reformados na
Alemanha. Este evento foi bem sucedido, e até hoje essa confissão,
juntamente com o Catecismo Heidelberg, são as duas confissões mais
universalmente reconhecidas, compartilhadas entre igrejas Reformadas em
todo o globo. Na primeira linha da secção 5.023 da Segunda Confissão
Helvética, a expressão “Nós ensinamos que o verdadeiro Deus é o único a
ser adorado e cultuado” poderia ser o subtítulo para esta lição.
35
Lição 5
Antes da lição
• Faça cópias de “Em outras palavras. . .“
(página 39) para cada estudante.
• Organize a sala para que a turma
possa reunir-se em um círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
branca, uma coroa do Advento
(incluindo uma vela branca no meio),
uma Bíblia e uma cruz. Acenda as
quatro velas roxas da coroa do
Advento antes que as pessoas
cheguem. (Você irá acender as velas
brancas em Assembléia).
• Ore para a turma.
• Faça cópias da “Reflexão espiritual”
(página 40) para cada estudante
Você necessitará
Bíblias
o
o Cópia de “Em outras palavras . . .“
(página 39) para cada estudante
o Pequena mesa com uma toalha
branca, uma coroa do Advento,
uma Bíblia e uma cruz
o Extintor ou jarro de água
o Cópias do Hinário Presbiteriano
o Cópias de Guia do Líder Nova
Canção, 2ª Edição (ver na barra
lateral Assembléia) (opcional )
o Cópia de “Reflexão espiritual”
(página 40) para cada estudante
(opcional )
o Canetas ou lápis (opcional )
o Música contemplativa
(preferencialmente de Natal)
(opcional )
o Aparelho Musical (opcional )
A
Fazendo conexões
Como pessoas presbiterianas, não acreditamos que precisamos de alguém
que não seja Jesus para interceder em oração e adoração em nosso nome. A
vida de Jesus regula não só a nossa forma de viver, como também a nossa
adoração à Trinidad de Deus. O primeiro capítulo do nosso Diretório para
o culto de adoração no nosso Livro de Ordem, diz que a respeito do culto:
No culto de adoração o povo de Deus reconhece Deus presente
no mundo e em suas vidas. Enquanto as pessoas respondem
à afirmação de Deus e o ato de redenção em Jesus Cristo, as
pessoas crentes são transformadas e renovadas. No culto de
adoração, as pessoas fiéis se oferecem a si próprias a Deus e
são equipadas para o serviço de Deus no mundo. . . . Jesus de
Nazaré ofereceu a perfeita resposta humana a Deus. A vida
que redime revela a forma e finalidade da vida resgatada. A
vida de Jesus vida revela o caráter da autêntica fé cristã.2
O Culto é o centro da nossa fé, e tudo o que fazemos como pessoas da
tradição reformada. O antigo entendimento do coração como sendo autoexpressão da mente, alma, ou espírito, e sendo o centro de meditação e de
decisão, é evidente tanto no Salmo 51 e na nossa compreensão do papel
central do culto em nossas vidas. O coração é o lugar onde nós nos
centralizamos, como pessoas cristãs, e procuramos a adorar a Deus de
maneira fiel, honesta e verdadeira.
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Cumprimente as pessoas à medida que elas cheguem para a classe e utilize
as seguintes perguntas para engajá-las em uma conversa:
•
•
•
•
Qual foi o presente mais significante que você deu no Natal?
Qual foi o presente mais significante que você ganhou no Natal?
Qual foi a parte mais espiritual de suas celebrações Natal?
Como se sente agora que o Natal já passou?
Explique que a última questão foi discutida, de certa forma, uma pergunta
difícil, porque, em termos do nosso calendário litúrgico (igreja), o Natal
acaba de começar! Explique que celebramos o Advento (as quatro semanas
que antecedem o Natal), como um tempo de preparação, e que celebramos
o Natal de 25 de dezembro até a Epifania, no dia 6 de janeiro. Acenda a
vela branca de Cristo, no meio da coroa de Advento (as quatro velas roxas
já devem de estar acesas) como um símbolo do nascimento de Cristo.
Pergunte: Como se sente, finalmente, à luz da vela de Cristo? Certifique-se
de ter um extintor de incêndio ou jarro de água disponível no caso das
velas queimarem fora de controle.
2. Livro de Ordem, Parte II da Constituição da
Igreja Presbiteriana (EUA). Copyright © 2007
da Secretaria da Assembléia Geral, Igreja
Presbiteriana (EUA). Extraídos de W-1.1001,
1.1003b.
36
Distribua cópias do Hinário Presbiteriano para cantarem juntos ou dizer as
palavras de “Que Criança é Esta” (“What Child is this”, número 53, O
Hinário Presbiteriano), como uma oração inicial.
Lição 5
E
Considere cantar, dizer, ou tocar
uma músicas de uma das seguintes
canções do Guia do Líder Nova
Canção, 2ª Edição, como uma
alternativa para o hino sugerido para a
oração inicial: “Crie em mim” (pág. 58),
“Crie em mim um coração puro“ (pág.
59), ou
“Venha, agora é o momento de
adoração“ (pág. 54). (Ver “Recursos”
seção na introdução deste manual para
mais informações).
A
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Certifique-se de que cada estudante tenha uma Bíblia, e solicite às pessoas
da classe que abram as suas Bíblias no Salmo 51. Convide a permanecerem
alguns momentos lendo o salmo, em seguida, convide pessoas voluntárias
(várias vozes diferentes, de preferência, do sexo masculino e feminino),
revezando-se para a leitura do salmo em voz alta para o grupo. Certifiquese de que os estudantes compreendam o significado de todas as palavras
do salmo e, em seguida, discuta as seguintes questões com a classe:
• Q
uais foram as palavras ou frases que tocaram os seus ouvidos
ou o seu coração?
• Como você descreveria o significado do salmo?
• Porque você pensa que isto foi escrito?
• O que poderíamos aprender disto hoje?
• Quais são os sacrifícios corretos (ofertas) que agradam a Deus?
Qual seria um exemplo de um sacrifício errado (ofertas) que
poderia não agradar a Deus?
• Porque você acha que Deus quer que ofereçamos um espírito
contrito? Porque isto é importante, se supõe que Deus nos perdoa
antes de pedirmos por perdão?
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Dê a cada estudante uma cópia de “Em outras palavras . . .“ (página 39).
Cantem juntos o hino ou leiam o texto utilizando as instruções na página.
Pergunte: Como é que esta versão do salmo é diferente da tradução da
Bíblia? Então, ajude as pessoas trabalharem individualmente ou em
pequenos grupos para escreverem, desenharem, ou representarem a sua
própria versão do texto do salmo texto sob a forma de uma canção, rap,
poema, esboço, sátira, ou outra apresentação. Após alguns minutos, convide
os indivíduos ou grupos para apresentarem as suas criações para a turma.
Antes, durante, e depois (opcional )
Dê a cada estudante um exemplar da “Reflexão espiritual” (página 40)
e uma caneta ou lápis. Explique que todas as pessoas da classe são
convidadas a participarem num momento individual de reflexão
espiritual, baseada na leitura da Escritura de hoje. Certifique-se de
que compreendam que irão fazer isso a sós e sem conversar. Peça que
encontrem um lugar confortável e isolado na sala de aula, e seguirem as
instruções na página reproduzível. Diga-lhes que terão uma música de
fundo e mantenha a classe encorajada para que reflitam nas perguntas
até a música terminar. (Ajude a turma a compreender que esta não
é outra folha de trabalho para ser concluído. Pelo contrário, este é
um momento de reflexão espiritual dirigido). Coloque a música
contemplativa e suavemente relembre a turma para permanecer em
silêncio. Depois que a música terminar, reúna a classe e comece uma
conversação sobre o que terminaram de experimentar. Gostaram desta
experiência? Foi desafiadora? Por que ou por que não? O que a
37
Jovens
Unidade 2 Lição 5
Criando corações puros
Salmo 51
Criando corações puros
Salmo 51
Lição 5
aprendem sobre si mesmos(as) nesta experiência? O que aprenderam
sobre Deus? Incentive as pessoas que se sentiram confortáveis em
compartilhar algumas das respostas das questões da página reproduzível.
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Reúna o grupo em torno da coroa do Advento. Vá ao redor do círculo e dê
a cada estudante uma oportunidade para preencher o espaço em branco:
“Obrigado, Deus, por __________.” Encerre a lição em oração e apague
as velas.
A
F
38
valiação
A idéia de arrependimento pode ser um desafio para qualquer um de nós.
Para as pessoas adultas jovens, que estão no meio de testes e estabelecendo
limites, a idéia de que repetidamente quebrantam o coração de Deus (e de
seus pais, amigos e outros adultos), quando cometem erros podem ser um
pouco difícil de reconhecer. Considere a forma como responderam à lição,
e o Salmo, e tenha gratidão pela graça de Deus em todas as coisas!
uturo
Na sessão 6, você terá que usar a coroa do Advento uma vez mais. Você
irá também continuar a utilizar a pequena mesa com a toalha branca, uma
Bíblia e uma cruz. Verifique com antecedência para aprender a preparar
sacolas com material de construção numa atividade de aprendizagem na
Assembléia (ver Lição 6, Antes da aula). Se possível, convide o seu
pastor/a sua pastora ou um membro da comissão do serviço do culto de
adoração da sua igreja, para participarem com vocês durante a parte de
Afirmação. Você também tem a opção de coletar os recursos do
planejamento do serviço do culto de adoração para a sua utilização em
classe de aula.
Unidade 2 Lição 5
Página Reproduzível
Criando corações puros
Salmo 51
Em outras palavras . . .
Direções: Seguindo, há outra versão do Salmo 51 que pode ser cantado no tom do hino St. Flavian. (Esta música é
também utilizada para o hino “Be Known to Us in Breaking Bread” (Seja Conhecido por Nós, No Partir do Pão, O
Hinário Presbiteriano, núm. 505). Ler ou cantar as palavras do hino abaixo seguir em grupo e, em seguida, siga as
instruções na parte inferior da página para criar a sua própria versão do texto.
Salmo 51 Um Salmo de Arrependimento1
Tenha piedade, Senhor, de acordo com
A medida do Teu amor;
Apaga o meu pecado, e do meu coração
Toda a maldade remova.
As falhas dos meus atos e pensamentos
Estão sempre na minha frente;
Libera-me e forme o caminho da morte,
E acerta o meu curso.
Em meu coração secreto envia a verdade,
Deixa crescer em mim a sabedoria;
Ó lava o mal das minhas mãos,
E faz-me puro como neve.
Um coração limpo e correto, ó Senhor,
Trocado pelo meio de pedras;
Teu Espírito Santo fundido com o meu,
E não me deixe só.
Um coração contrito é Tua vontade,
A minha oferta, o mesmo;
Meus lábios desprenda, minha boca engaje
Teus louvores a proclamar.
A sua vez
Agora, individualmente ou em um pequeno grupo, crie a sua própria versão do Salmo
51, sob a forma de uma canção, rap, poema, esboço, sátira, ou outra apresentação.
1. Michael Morgan, O Saltério Para o Culto Cristão. Copyright © 1999 Michael Morgan (Louisville: Witherspoon Press, 1999), pág. 64.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
39
Unidade 2 Lição 5
Página Reproduzível
Criando corações puros
Salmo 51
Reflexão espiritual
Direções: Esta espiritualidade é um exercício com base no Salmo 51. Respire fundo, concentre-se, e
empregue tanto tempo quanto possível refletindo sobre a resposta às seguintes perguntas. Anote as suas
respostas no espaço fornecido.
O que há em seu coração ou em sua vida
que necessita de ser purificado? Por que o
seu espírito precisa ser renovado?
Como se sente aceitando o perdão de Deus?
Como se sente tendo um coração puro e um
espírito renovado?
O que está impedindo o seu coração de ser purificado e o
seu espírito de ser renovado? O que você precisa fazer
para ter um coração puro e um espírito renovado? Tome
um momento para orar pelo perdão de Deus e passe
algum tempo refletindo sobre o que significa aceitar o
perdão de Deus.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
40
Unidade 2: Adorando aquele aue é santo
Lição 6
O que está dentro é o que conta
Declaração de fé
Somente Deus Deve Ser Adorado E
Cultuado. Ensinamos que somente o
verdadeiro Deus deve ser adorado e
cultuado. Esta honra não concedemos a
nenhum outro, segundo o mandamento
do Senhor: “Ao Senhor, teu Deus,
adorarás, e só a ele servirás”
(Mat 4:10). Sem dúvida, todos os
profetas censuraram severissimamente o
povo de Israel todas as vezes que este
adorou e cultuou deuses estranhos e
não o único Deus verdadeiro. E
ensinamos que Deus deve ser adorado
e cultuado como ele mesmo nos
ensinou a cultuá-lo, a saber, “em
Espírito e em verdade” (João 4:23),e
não com qualquer superstição, mas com
sinceridade, segundo a sua Palavra;
para que, em tempo algum, não venha
ele a dizer-nos: “Quem requereu isto
das vossas mãos?” (Is 1:12; Jer 6:20).
Paulo também diz: “Nem tão-pouco é
servido por mãos de homens, como se
necessitando de alguma coisa”, etc.
(At 17:25).
—Segunda Confissão Helvética, 5.023
Idéia principal
Antes da lição
• Faça cópias das “Perguntas do estudo
bíblico” e “Criando um culto de
adoração” (páginas 45 e 46) para
cada estudante.
• Organize a sala para que a turma
possa reunir-se em um círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
branca, uma coroa do Advento
(incluindo uma vela branca no meio),
uma Bíblia e uma cruz. Acenda as
quatro velas roxas da coroa do
Advento antes da chegada da turma.
(Você irá acender as velas brancas na
Assembléia).
• Crie uma sacola de materiais de
construção para cada equipe que
As passagens da Escritura da lição de hoje, podem parecer um pouco dura
à primeira vista. Ouvindo que Jesus se refere aparentemente ao povo fiel
como “praticadores do mal” pode não parecer muito bem para as pessoas
da sua classe (Mateus 7:23). Você poderia ajudar reforçando as palavras
de encorajamento em Jeremias 7:6–7 (que Deus habita conosco quando
procuramos fazer justiça) e Mateus 7: 24, 28–29 (quando tentamos fazer o
que Jesus ensina, caminhamos construindo numa base sólida de fé). Afinal,
nossos individuais “projetos de construção” nunca são realmente terminados.
Jesus e Jeremias querem alertar as pessoas sobre o uso indevido do culto
de adoração e do espaço do culto. O que tem a igreja que se torna santa? É
o edifício, a pompa, os móveis ou há algo mais? O que se mostra no
exterior não é tão importante como o motivo para o culto.
Contexto histórico para professores(as)
Escrituras descrevem as diferenças e os argumentos sobre a adoração, e os
teólogos têm discutido as questões do culto ao longo dos séculos. Os
reformadores primitivos e seus seguidores discordam sobre como um
lugar de culto de adoração deve ser. Paredes devem ser decoradas ou
lisas? Deverá ser exibida uma cruz? Deverão ser hinos cantados sem
acompanhamento musical de qualquer tipo ou com espineta, órgão ou
sinos? Poderiam outras músicas que não sejam os salmos serem cantadas e
deixadas por escrito? Estas foram apenas algumas das mais comuns áreas
de desacordo entre os reformadores e, em muitos aspectos os vestígios
dessas divergências estão bem vivos no século vinte e um!
Você pode querer verificar no Livro de Ordem, seção W-1,3000-1,3040, para
ler mais sobre a função do tempo, espaço e da questão da dinâmica do
culto cristão no entendimento da Igreja Presbiteriana (EUA). Nele inclui o
número de citações da Escritura e as confissões que fundamentam a
discussão na Escritura e nossa herança confessional reformada.
Fazendo conexões
O tema para esta unidade é “Adorando aquele aue é santo”, e a nossa
Declaração de fé é tirada da Segunda Confissão Helvética, 5.023 (ver
página 41). Vivemos as nossas promessas batismais no contexto do
culto. Como pessoas de fé são importante compreendermos a razão de
adorarmos a Deus, de como o culto de adoração pode fortalecer a nossa
fé e de como manter a nossa adoração centralizada em Deus.
41
Jovens
Unidade 2 Lição 6
Mateus 7:21–29; Jeremias 7:1–7
O que está dentro é o que conta
Mateus 7:21–29; Jeremias 7:1–7
Lição 6
A
você planejou durante a Assembléia.
• Cada sacola deverá ter materiais
idênticos. Inclua os seguintes
materiais ou crie sua própria
lista de coisas que deverá incluir: 10
folhas de papel, 20 clipes, 3
limpadores de tubulação, 2 elásticos,
e um pequeno rolo de fita.
• Convide o seu pastor/a sua pastora
ou um membro da comissão do
serviço do culto de adoração da sua
igreja, para participarem com vocês
durante a parte de Afirmação.
(opcional )
• Colete os recursos do planejamento
do serviço do culto de adoração,
incluindo o Livro de culto comum, O
Livro de Confissões, O Hinário
Presbiteriano, Guia do Líder Nova
Canção, 2ª Edição, CD Nova Canção,
2ª Edição, e outros recursos que você
possa encontrar (ver “Recursos”, na
Introdução deste manual para mais
informações). Peça ajuda ao seu
pastor/a sua pastora (opcional ).
Você necessitará
o Bíblias
o Cópia das “Perguntas do estudo
bíblico“ e “Criando um culto de
adoração” (páginas 45 e 46) para
cada estudante
o Pequena mesa com uma toalha
branca, uma coroa do Advento,
uma Bíblia e uma cruz
o Extintor ou jarro de água
o Sacolas de matérias de construção
já preparadas (ver Antes da aula e
assembléia)
o Canetas ou lápis
o Ore para a sua turma.
o Recursos do planejamento do
culto coletados (ver Antes da aula)
(opcional )
o Letra, música, e/ou CD da canção
“Sanctuary” (ver Despedida)
(opcional )
o Aparelho de CD (opcional )
42
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Cumprimente as pessoas à medida que elas cheguem para a classe e, se
possível, divida a classe em equipes de dois ou três. Dê a cada equipe uma
sacola de materiais de construção (ver Antes da aula), e diga-lhes que terão
quatro minutos para construírem a mais alta estrutura independente
possível utilizando os materiais da sacola. (Você terá que decidir se a
construção será feita a partir do chão ou de uma mesa). Após quatro
minutos, termine o tempo para a atividade e veja qual equipe foi capaz de
construir a estrutura mais alta. Se você tiver apenas um grupo que esteja
construindo, felicitá-lo pelo trabalho bem feito. Discuta com a classe as
perguntas na barra lateral, enquanto você lidera uma conversação a
respeito da importância da construção de estruturas altas sobre uma base
forte.
Acenda a vela branca de Cristo, no centro da coroa do Advento (as quatro
velas roxas já deverão estar acesas). Certifique-se de que as pessoas
compreendam que a coroa do Advento ainda está presente, porque
estamos ainda no Ciclo Natalino (como indica a toalha branca) e que a
iluminação da vela branca de Cristo simboliza a presença de Cristo. Inicie
a aula com uma oração.
E
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Explique à classe que a lição de hoje centralizará sobre o porquê de
adorarmos e como nós adoramos a Deus. Pergunte se alguém se lembra de
“Aqui está a Igreja,” um rima com movimentos das mãos que as pessoas
da classe poderiam ter aprendido quando eram mais jovens. Refresque as
suas memórias ou ensine-lhes a rima e os movimentos das mãos,
utilizando esta versão ou uma que seja familiar da turma:
Aqui está a igreja, (Junte as suas mãos: palmas juntas com os dedos
interligados entre as palmas das mãos).
E aqui está o campanário (ambos os dedos sobem a um ponto)
Abra a porta (manter dedos interligados mas as palmas para cima)
E ver todas as pessoas (contorcer os dedos)
Dê a cada estudante uma caneta ou lápis e uma cópia das “Perguntas do
estudo bíblico“ (página 45), tenha a certeza de que cada estudante tenha
uma Bíblia. Em seguida, divida a classe em dois grupos. Peça um grupo
para que encontre Mateus 7:21–29, e o outro grupo Jeremias 7:1–7. Instrua
cada grupo para ler os seus textos atribuídos em voz alta em conjunto, e
discutir com o seu grupo as questões encontradas na página reproduzível.
Após alguns minutos, convide um membro de cada grupo para ler a sua
respectiva passagem da Escritura em voz alta para a classe e, em seguida,
solicite a outro membro do outro grupo que compartilhe com a classe as
respostas de seu grupo.
O que está dentro é o que conta
Mateus 7:21–29; Jeremias 7:1–7
Lição 6
A
• Qual é a diferença entre a expectativa de ser parte do reino dos
céus e fazendo a vontade de Deus? (ver Mateus 7:21).
• Porque não é suficiente parar nas portas do templo (lugar do
culto) e declarar sua intenção de adoração, sem atuar justamente
para com outra pessoa? (cf. Jeremias 7, versículos 2–3, 5–6).
• O que Deus quer de nós, em termos de honestidade,
autenticidade, presença real na adoração?
• O que significa santo pra você? O que faz o lugar ser santo ou a
pessoa ser santa?
• O que é terra santa e onde é que se encontra?
• Por que é importante construir as nossas casas (as nossas vidas)
numa base firme?
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Explique às pessoas que estarão trabalhando em pares ou pequenos
grupos para planejarem um culto. (Se as pessoas da classe forem planejar
um serviço que irá ter lugar em sua igreja ou um se elas forem planejar um
serviço para que elas possam aprender a respeito disto, vai depender de
você). Se você tiver convidado o pastor/a pastora ou um membro da
comissão do serviço do culto de adoração da sua igreja para participarem
com você desta parte da classe, apresente as pessoas convidadas para a
classe neste momento. Além disso, se tiver coletado os recursos do
planejamento do serviço do culto de adoração, mostre e explique (ou peça
a sua pessoa visitante para mostrar e explicar) esses recursos para a turma.
Divida a turma em grupos de dois ou três. Dê a cada grupo uma cópia do
“Criando um culto de adoração” (página 46) e uma caneta ou lápis. Ajude
a turma a seguir as instruções na página para criar um envolvente culto,
no qual todas as pessoas da classe gostariam de participar dele. Ajude a
turma a utilizar os recursos coletados, se disponíveis, no seu planejamento.
Dê a cada grupo uma oportunidade para compartilhar com toda a classe e
com as pessoas convidadas os planos para o seu culto de adoração.
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Reúna as pessoas da classe (e as convidadas) em torno da coroa do
Advento e faça a seguinte oração:
Considere dizendo, cantando, ou
ouvindo a música “Santuário” (pág.
263, no Guia do Líder Nova Canção, 2ª
Edição, e curso 16 no Disco 1, CD Nova
Canção, 2ª Edição), como uma oração
de encerramento. Apague as velas.
1. Livro de culto comum (Book of Common
Worship, Louisville: Westminster/John Knox
Press, 1993), pág. 24.
Deus de graça, oramos para a sua santa igreja católica. Encha-a
com toda a verdade com toda paz. Onde estiver corrompida,
purificá-la, onde estiver um erro, dirigi-la; onde estiver
qualquer coisa inapropriada, reformá-la. Onde estiver certo,
reforçá-la, onde estiver uma necessidade, provê-la; onde
estiver dividida, unificá-la, pelo seu Filho Jesus Cristo nosso
Salvador.Amém.1
43
Jovens
Unidade 2 Lição 6
Discuta as seguintes questões com a turma:
Perguntas de assembléia:
• Qual era o segredo para um edifício
alto, com uma estrutura
independente?
• A sua estrutura poderia suportar um
vento forte ou inundação? Por que
ou por que não?
• Poderia ser a sua estrutura capaz de
se manter independente por muito
tempo? Por que ou por que não?
• Que outros materiais você
necessitaria para tornar a sua
estrutura capaz de resistir a ventos
fortes, inundações, e ao teste do
tempo?
O que está dentro é o que conta
Mateus 7:21–29; Jeremias 7:1–7
Lição 6
A
F
44
valiação
Como é que as pessoas da classe aceitaram a idéia de se prepararem,
agora, para uma vida de serviço, e de adoração, para a Trinidad de Deus?
O que abraçaram? A que estão resistindo? Observe o que parece estar
fazendo mais sentido para a turma, e baseie-se nisto para as lições futuras.
uturo
Para a lição 7, para o estudo bíblico você precisará preparar uma breve
introdução para Mateus 6:1–15 usando as informações encontradas em
Contexto Histórico para Professores. Você também precisa levar cópias de
seu boletim do culto de adoração de sua igreja ou uma cópia da ordem do
serviço do culto de adoração da sua congregação da ordem de culto.
Embora não se necessite mais da coroa do Advento, você ainda precisará
da pequena mesa com uma toalha branca, uma Bíblia, uma cruz, e uma
vela de Cristo (suporte branco).
Unidade 2 Lição 6
Página Reproduzível
O que está dentro é o que conta
Mateus 7:21–29; Jeremias 7:1–7
Perguntas do estudo bíblico
Procure Mateus 7:21–29 ou Jeremias 7:1–7
er a agem
d
n
re
ass
p
p
a
a
os
st
em us ne
d
o
e
p
eD
ue
q
d
O
to ra?
pei
res scritu
E
da
O que podem
os aprender
a
respeito da h
umanidade
nesta
passagem da
Escritura?
a
itur
r
c
s
a E rmos
d
m
se
age to de
s
s
a
i
ta p respe
s
e
ue
aa
O q ensin e fé?
d
nos povo
um
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
45
Unidade 2 Lição 6
Página Reproduzível
O que está dentro é o que conta
Mateus 7:21–29; Jeremias 7:1–7
Criando um culto de adoração
O que Fazer . . .
Etapa 1. Escolha uma passagem da Escritura e um tema para o seu culto de adoração (por exemplo, Salmo 23,
com o tema “Deus cuida de nós”).
Etapa 2. Marque a pequena caixa ao lado de cada parte do serviço abaixo que você deseja incluir no seu serviço
de culto de adoração. (Deixe os espaços vazios ao lado de cada parte, por enquanto).
Etapa 3. Nas linhas próximas às caixas marcadas, coloque os números para indicar a ordem das partes de seu
serviço do começo ao fim.
Etapa 4. Preencha os espaços em branco à direita das partes do serviço que você selecionou, com o que você
queira fazer, ler, dizer, ou cantar durante a parte do serviço. Seja o mais criativo(a) possível para criar um culto
de adoração cativante!
o __ Prelúdio/Música de abertura
o __ Chamada à adoração
o __ Hino ou canção de abertura
o __ Chamada à confissão/Oração de
confissão
o __ Certeza do perdão
o __ Leitura(s) da Escritura
o __ Proclamação (Sermão)
o __ Afirmação de fé
o __ Oração para as pessoas
o __ Oferta
o __ Música durante e depois da oferta
o __ Doxologia/Canção de adoração
o __ Hino ou canção de encerramento
o __ Bênção final
o __ Postulado/Música final
o __ Batismo
o __ Comunhão
o __ Outros Hinos, Canções ou Músicas
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
______________________________________
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
46
Unidade 2: Adorando aquele aue é santo
Lição 7
Motivos interiores
Mateus 6:1–15
Antes da lição
• Faça cópias das “Perguntas do culto
de adoração“ e “Componentes do
culto de adoração” (páginas 51 e 52)
para cada estudante.
• Organize a sala para que a turma
possa reunir-se num círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
branca, uma Bíblia, uma cruz, e uma
vela de Cristo (suporte branco).
• Preparar uma breve introdução a
Mateus 6:1–15 usando as
informações encontradas em
Contexto Histórico para Professores.
• Preparar uma breve introdução ao
Culto de oração reformado usando
informações encontradas no
Idéia principal
Jesus advertiu os discípulos sobre as demonstrações públicas claras de
piedade. Embora tenhamos de dar testemunho público, é muito fácil que as
nossas ações venham a ser mais sobre nós do que a respeito de Deus. Então,
como se torna um ato sagrado? É o ato em si ou o motivo por trás disso?
Contexto histórico para professores(as)
Nossa escritura, para esta lição é encontrado na parte central do Evangelho
de Mateus na descrição do Sermão da Montanha (Mateus 5:1–7:28), o
primeiro grande ensinamento ou discurso no seu Evangelho. Nele estão
incluídos dois principais exemplos de praticar piedade perante outros: dar
esmolas (dinheiro) e de oração. A palavra traduzida como piedade na
Nova Versão Padrão Revisada (NRSV sigla em inglês) é originada de uma
palavra grega que significa justiça, o que Deus exige, o que é certo, e—
apenas no contexto da nossa passagem— funções religiosas ou atos de
caridade. Ações negativas por parte dos hipócritas que fazem as coisas só
para mostrarem a diferença acentuada com o tipo de ações piedosas que
Deus deseja.
A verdadeira oração, caridade, e os atos de piedade devem se manifestar
no íntimo do discípulo e a sua relação com Deus, e não a partir de uma
demonstração calculada e encenada para chamar a atenção para ele ou ela
própria, em vez de Deus. Esses tipos de pessoas tentam ser notadas por
outras, e estão menos preocupadas em glorificar Deus.
Os versos 9–13 de Mateus 6 concentram-se naquilo que nós sabemos como
sendo a Oração do Pai Nosso, apresentado em Mateus como o modelo
para todas as pessoas cristãs a seguirem em oração. Dada a importância ao
tema do perdão em todo o Evangelho de Mateus, não é de se surpreender
que os versículos que concluem a oração reforçam a expectativa de que o
perdão de Deus, dado tão livremente em Cristo, não é um dom para ser
mantido para si mesmo(a): ao invés, ele tem que ser estendido a outras
pessoas. Temos um modelo de não somente sobre como orar, mas a
maneira de viver: partilha de alimento, propagação do perdão,
honestamente honrar a Deus, e procurar a vontade de Deus para nós e
para as outras pessoas.
Denominações diferentes organizam os seus serviços de culto de adoração
de diversificadas formas, tal como elas podem encorajar abordagens
diferentes à oração, estudo Bíblico, e envolvimento em missões, dízimos e
47
Jovens
Unidade 2 Lição 7
Declaração de fé
Somente Deus Deve Ser Adorado E
Cultuado. Ensinamos que somente o
verdadeiro Deus deve ser adorado e
cultuado. Esta honra não concedemos a
nenhum outro, segundo o mandamento
do Senhor: “Ao Senhor, teu Deus,
adorarás, e só a ele servirás”
(Mat 4:10). Sem dúvida, todos os
profetas censuraram severissimamente o
povo de Israel todas as vezes que este
adorou e cultuou deuses estranhos e
não o único Deus verdadeiro. E
ensinamos que Deus deve ser adorado
e cultuado como ele mesmo nos
ensinou a cultuá-lo, a saber, “em
Espírito e em verdade” (João 4:23),e
não com qualquer superstição, mas com
sinceridade, segundo a sua Palavra;
para que, em tempo algum, não venha
ele a dizer-nos: “Quem requereu isto
das vossas mãos?” (Is 1:12; Jer 6:20).
Paulo também diz: “Nem tão-pouco é
servido por mãos de homens, como se
necessitando de alguma coisa”, etc.
(At 17:25).
—Segunda Confissão Helvética, 5.023
Motivos interiores
Mateus 6:1–15
Lição 7
Contexto histórico para professores e
na barra lateral próximo da
Afirmação.
• Ore para a classe.
• Obtenha o filme Domingo da
NOOMA, que é da série (# 004) com
Rob Bell. O DVD está disponível
através www.nooma.com você
poderia adquiri-lo através do centro
de recursos do seu presbitério.
(opcional )
Você necessitará
o Bíblias
o Cópia das “Perguntas do culto de
o
o
o
o
o
o
o
o
adoração” e “Componentes do
culto de adoração” (páginas 51 e
52) para cada estudante
Pequena mesa com uma toalha
branca, uma cruz, uma Bíblia, e
uma vela de Cristo (suporte branco)
Fósforos ou isqueiro
Extintor ou jarro de água
Dado (seis faces)
Cópia dos últimos boletins ou da
ordem do Culto de Adoração para
cada estudante
Cópias do Hinário Presbiteriano
DVD Domingo de NOOMA (veja
Antes da aula) (opcional )
Aparelhos de TV e DVD (opcional )
A
ofertas, e assim por diante. Vamos dar uma olhada nas nossas práticas de
adoração na Igreja Presbiteriana (EUA), através das lentes do ensinamento
de Jesus sobre a caridade e oração em Mateus 6:1–15. Aqui encontramos
tanto uma discussão teológica do por que e como orar, quanto um
exemplo prático mostrando para que orar. Também vimos algumas boas
idéias de como uma “real” piedade se apresenta aos olhos de Jesus.
Fazendo conexões
Embora muitas vezes é difícil de acreditar, as pessoas jovens são muito
espirituais. De fato, alguns especialistas sugerem que a adolescência é uma
das vezes na vida da pessoa, quando ela é mais espiritual. Um lugar onde
devíamos ligar a juventude com a sua espiritualidade seria na adoração.
No entanto, muitas vezes ouvimos as queixas das pessoas adolescentes
sobre culto como sendo tedioso ou irrelevante. Hoje, a lição tem como
objetivo ajudar a juventude a compreender o culto na Igreja Presbiteriana
(EUA), enquanto nos empenhamos em conectá-la com a natureza
espiritual da fé religiosa.
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Cumprimente as pessoas à medida que elas cheguem e dê a cada
estudante uma cópia das “Perguntas do culto de adoração” (página 51).
Convide uma pessoa a jogar o dado e responder à pergunta
correspondente na página reproduzível. Vá ao redor do círculo e dê a cada
estudante uma oportunidade de jogar o dado e responder a uma pergunta.
Continue à medida que o tempo permita.
Acenda a vela branca de Cristo, que está sobre a mesa no meio do seu
círculo e explique que a chama representa a presença de Cristo na classe.
Certifique-se que tenha um extintor de incêndio ou de um jarro de água no
caso da chama queimar fora de controle. Como uma oração inicial, leia a
versão ecumênica da Oração do Pai Nosso, que se encontra na parte
inferior do “Serviço do culto de oração” (página 51). Discuta as seguintes
perguntas com a classe:
• V
ocê já viu ou disse que esta versão da Oração do pai Nosso
antes?
• Que outras versões da Oração do Pai Nosso que já você ouviu ou
disse antes?
• De onde é que esta oração veio? Incentive para que encontrem
a Oração do Pai Nosso em suas Bíblias, mas dê-lhes tempo para
que procurem por ela antes de dizer-lhes onde encontrá-la!
E
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Introduza hoje a passagem da Escritura em Mateus 6:1–5, compartilhando
a pequena introdução que você tiver preparado. Certifique-se de que cada
estudante tenha uma Bíblia e solicite que a turma encontre o sexto capítulo
de Mateus. Convide uma ou duas pessoas voluntárias para lerem os
versículos 1–8 e, em seguida, discuta as seguintes questões com a classe:
48
Motivos interiores
Mateus 6:1–15
Lição 7
• O que você pensa que Jesus queria dizer nestes versos?
• O que você pensa que levou Jesus a dizer ou causou Jesus a dizer
estas coisas aos seus seguidores?
• Porque ainda hoje esta é, para nós, uma mensagem conveniente?
• Qual seria um exemplo atual de uma situação em que alguém
toca uma trombeta para si mesmo(a)?
Convide uma ou duas pessoas voluntárias para lerem Mateus 6:9–15 em
voz alta para a turma, enquanto o restante da classe acompanha a leitura
silenciosamente. Em seguida, convide uma pessoa voluntária para ler
Lucas 11:1–4 em voz alta para o grupo. Discuta as seguintes perguntas
com a classe:
• C
omo é que as duas passagens da Escritura são semelhantes?
Como é que são diferentes?
• O que podemos aprender sobre a oração a partir destes versos?
• O que poderíamos aprender sobre nossos atos de adoração, como
um todo, a partir desta passagem?
• Por que Jesus compartilhou esta oração com os seus seguidores?
Culto de Adoração Reformado
Explique que o culto é uma forma em
que a igreja (a comunidade do povo de
Deus) se relaciona com o que se
acredita e o que se experimenta na
vida. Escritura, música, oração,
proclamação (sermão), e sacramentos
são algumas dos componentes litúrgicos
do serviço. A liturgia significa
literalmente o trabalho das pessoas; e
envolve a congregação em fazer o
trabalho de culto, NÃO é apenas o
trabalho dos ministros/das ministras,
presbítero/a ou diáconos/diaconisas
liderando o culto! No ritual do culto são
utilizados, tais como o batismo, a Ceia
do Senhor, e o acender das velas. Estes
rituais, juntamente com a concepção do
espaço, as vestes usadas pelo coral ou
clero, bem como as ações de culto são
preparados,e, tudo contribui para a
convicção do que a igreja crê a respeito
de si própria e do mundo à sua volta.
Vejas Antes da aula para as informações
de como adquirir o DVD.
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Distribua para a turma as cópias do boletim do culto de adoração da sua
igreja ou a ordem do serviço de um culto recente. Use as informações do
Contexto histórico para os professores e na barra lateral, para fornecer à
classe uma introdução ao culto reformado. Dê a cada estudante um
exemplar de “Componentes do culto de adoração” (página 52). Em grupo,
leiam e discutam, através da informação da página e façam as ligações
entre o seu boletim da sua igreja ou ordem de serviço do culto e as
informações da página. Discuta as seguintes perguntas com a classe:
• P
orque você acha que o nosso Livro de Ordem sugere que se
tenha os cinco diferentes movimentos num serviço de culto como
listado na página reproduzível?
• O que é que os cinco movimentos do culto dizem sobre o
relacionamento entre seres humanos e a Trinidad de Deus?
• Porque é que a oferta é incluída no culto? O dinheiro é a única
coisa que Deus precisa de nós? Porque o dinheiro é importante
para a igreja?
• Quais são as partes do serviço que são as mais reais ou mais
autênticas para você, e quando é que você sente que você ou
as outras pessoas estão comovidas? Como você pode dizer a
diferença? Como você pensa que Deus poderia dizer a diferença?
Assista ao vídeo Nooma (opcional )
Assista ao filme Sunday de NOOMA junto com a classe. Se possível,
diminua a iluminação, enquanto o DVD está sendo mostrado. Na
seqüência do filme (que dura aproximadamente 12 minutos), convide as
pessoas do grupo a discutirem o que viram, ouviram e sentiram enquanto
49
Jovens
Unidade 1 Lição 7
A
Motivos interiores
Mateus 6:1–15
Lição 7
assistiam ao filme. Utilize as questões levantadas no filme e no livro de
discussão que vem com o filme para aperfeiçoar o seu debate.
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Use as palavras do hino “Go with us, Lord” (“Vai Conosco, Senhor”, O
Hinário Presbiteriano, núm. 535) como oração de encerramento. Se o seu
grupo souber, convide as pessoas para que cantem. Se não, diga as
palavras, em conjunto, em voz alta. Incentive as pessoas da classe para que
vaiam ao mundo esta semana e sejam verdadeiros exemplos de quem e
como Deus quer que elas sejam no mundo. Apague a vela de Cristo.
A
F
50
valiação
Piedade, oração e um sincero culto podem ser tópicos complicados, mas se
espera que as pessoas de sua classe tenham encontrado essa lição
interessante ou, em particular sobre o que é falso ou real e a respeito das
ações que tomamos perante a Deus e as outras pessoas. Incentive a quem
tiver intensas opiniões sobre as práticas do culto em sua congregação, para
compartilhá-las com um membro da igreja, ou convide alguém do
planejamento do culto para estar presente numa futura sessão, para que a
turma possa compartilhar as suas idéias com ele ou ela.
uturo
Antes do início da lição 8, pratique a oração que pode ser encontrada na
“Oração de confissão coletiva” (página 57). Você também precisa se
preparar para liderar a classe na criação de uma oração coletiva para a
oração de encerramento. Ainda assim, será preciso a pequena mesa com
uma cruz, uma Bíblia, e a vela de Cristo (suporte branco) que estava no
meio da coroa do Advento. Você irá precisar usar uma toalha verde para a
mesa.
Unidade 2 Lição 7
Página Reproduzível
Motivos interiores
Mateus 6:1–15
Perguntas do culto de adoração
Direções: Quando for a sua vez, rola o dado e, então, responda a pergunta correspondente na página.
Se você tirar
:
Qual é a sua parte favorita do culto de adoração?
Se você tirar
:
Qual é a sua parte menos favorita do culto de adoração?
Se você tirar
:
Qual foi o culto de adoração que você participou e que ficou gravado em sua memória?
Se você tirar
:
Se você pudesse mudar uma coisa no culto na sua igreja, o que seria?
Se você tirar
:
Qual é o seu hino favorito ou a sua canção favorita do culto?
Se você tirar
:
Porque é, ou não é, importante adorar a Deus?
Pai Nosso (Ecumênico)
Pai Nosso, que estás nos céus!
Santificado seja o Teu nome.
Venha o Teu Reino;
Seja feita a Tua vontade,
Assim na terra como no céu.
Dá-nos hoje o nosso
Pão de cada dia.
Perdoa as nossas ofensas,
Assim como nós perdoamos
A quem nos tenha ofendido.
E não nos deixeis cair
Em tentação,
Mas livra-nos do mal,
Porque Teu é o Reino,
O poder e a glória
Para sempre. Amém.1
1. Tradução ao português del Pai Nosso (Ecumênico) © 1987 pela Consultoria Litúrgica da Língua Inglesa. Todos os direitos reservados. Como está publicada no Hino
Presbiteriano (Louisville: Westminster/John Knox Press, 1990), pág. 16. Informação da Permissão já foi pedida.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
51
Unidade 2 Lição 7
Página Reproduzível
Motivos interiores
Mateus 6:1–15
Componentes do serviço do culto de adoração
O serviço do culto de adoração da igreja Presbiteriana geralmente inclui os cinco principais movimentos:
1. reunião em torno da Palavra;
2. proclamando a Palavra;
3. respondendo à Palavra;
4. selando a Palavra;
5. dando testemunho e seguindo a Palavra no mundo.1
Por que
O Que
Chamada à Adoração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Convida a todas as pessoas reunidas para chegarem mais
perto de Deus e da presença do Espírito Santo.
Oração de Confissão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . As pessoas confessam, numa só voz, os seus pecados
coletivos e pessoais.
Certeza do Perdão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Declara a eterna misericórdia e perdão de Deus
Histórias e ensinamentos da Bíblia são lidos, os quais
A Palavra de Deus (Bíblia) é lida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . falam do amor, poder e da capacidade de Deus de
transformar a nós e o mundo em que vivemos. A leitura
da Escritura e o sermão são os pontos centrais do culto.
A Palavra de Deus é proclamada (Sermão) . . . . . . . . . . . . . Com base na leitura da Escritura; proclama-se a Escritura
com a convicção de que através do Espírito Santo, Jesus
está presente, oferecendo graça e nos chamando a
responder fielmente e obedientemente.
Afirmação de fé . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Uma declaração sobre o que as pessoas cristãs acreditam;
uma breve Declaração de fé muitas vezes usando uma
parte de um dos documentos confessionários históricos
da igreja, como o Credo dos Apóstolos.
Orações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . As orações são o coração do culto; além da confissão,
oferecemos orações às pessoas, de agradecimento, de
adoração e de súplica ou intercessão.
Oferta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Ato de ofertar em resposta ao que Deus tem dado tão
generosamente para nós; doação do nosso tempo, talento
e recursos financeiros (dinheiro ou bens) são utilizados
para apoiar o trabalho da Igreja na sua área, e no mundo.
Sacramentos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Batismo e a Santa Ceia; A ação de Deus em selar as
promessas de fé no seio da comunidade de fé; a resposta
simbólica do povo à Palavra proclamada, intencionado a
vivê-la no mundo.
Música . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Hinos; canções cantadas por coral; música instrumental
antes, durante e após o serviço. Música no culto glorifica
a Deus; expressa emoções diferentes e tons à adoração
(louvor, lamento, esperança e espera).
Bênção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Uma bênção na conclusão da adoração, solicitando o
favor e a paz de Deus, enquanto nós tomamos
caminhamos separados, muitas vezes combinados com
um dever ou declaração, nos enviando em nome de
Cristo, freqüentemente em forma trinitária (Criador,
Cristo, Espírito Santo).
1. Do Livro de Ordem, Parte II da Constituição da Igreja Presbiteriana (EUA). Copyright © 2007 pela Secretaria da Assembléia Geral, Igreja Presbiteriana
(EUA), W-3.3202.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
52
Unidade 2: Adorando aquele aue é santo
Lição 8
Ensine-nos a orar
Lucas 18:9–14; Isaías 1:12–20
1. Uma Breve Declaração de fé, O Livro de
Confissões, Parte I da Constituição da Igreja
Presbiteriana (EUA). Copyright © 2004
da Secretaria da Assembléia Geral, Igreja
Presbiteriana (EUA), 10.4, linhas 66–76.
Idéia principal
A história de Jesus a respeito do fariseu e do fiscal é outro exemplo de
quando a aparência exterior não combina com o que está no coração.
Como pode se fazer a oração de modo incorreto? Como é uma oração
sincera? O que é realmente importante saber sobre a oração?
Contexto histórico para professores(as)
Então, o que é realmente importante sobre a oração? É como oramos?
quando oramos? Para o que oramos ou para quem oramos? Leia a
Declaração de fé desta unidade da Segunda Confissão Helvética (ver barra
lateral) para entender melhor como os reformadores do século dezesseis
analisaram estas questões: “Somente Deus deve ser adorado e cultuado. . .
como [Deus] nos ensinou a oração, a saber, em espírito e em verdade (João
4:23)”. Uma Breve Declaração de fé, mais recente confissão da Igreja
Presbiteriana (EUA), recorda-nos que:
. . . o Espírito nos dá coragem para orarmos sem cessar, para
testemunharmos a Cristo como o Senhor e Salvador entre
todos os povos, para desmascararmos idolatrias na Igreja e na
cultura, para ouvirmos as vozes dos povos há muito tempo
silenciadas, e trabalharmos para a justiça, liberdade e paz .
Com gratidão a Deus, fortalecidos(as) pelo Espírito, nós nos
empenhamos em servir a Cristo em nossas tarefas diárias e
vivermos vidas santas e alegres, mesmo quando assistimos
ao novo céu e a nova terra de Deus, orando, “Venha, Senhor
Jesus!”1
Hoje vamos nos concentrar na questão “Como devemos orar?” enquanto
observamos diferentes atitudes, ou posturas, de oração. A Escritura e
canções estão cheias de imagens de pessoas orando, adorando, e cantando
em diferentes posições. A passagem da Escritura em Lucas desta lição é
um exemplo de duas pessoas orando de pé, mas aparentemente estão em
posições diferentes. O fariseu é provavelmente altivo e confiante (talvez
exageradamente auto-confiante), e o fiscal tem a sua cabeça baixa, batendo
no peito como implorando misericórdia de Deus. A passagem de Isaías
refere-se às mãos estendidas (1:15), o ritual de lavagem (1:16) e um
discurso urgente (defendendo-o, 1:18).
53
Jovens
Unidade 2 Lição 8
Declaração de fé
Somente Deus Deve Ser Adorado E
Cultuado. Ensinamos que somente o
verdadeiro Deus deve ser adorado e
cultuado. Esta honra não concedemos a
nenhum outro, segundo o mandamento
do Senhor: “Ao Senhor, teu Deus,
adorarás, e só a ele servirás”
(Mat 4:10). Sem dúvida, todos os
profetas censuraram severissimamente o
povo de Israel todas as vezes que este
adorou e cultuou deuses estranhos e
não o único Deus verdadeiro. E
ensinamos que Deus deve ser adorado
e cultuado como ele mesmo nos
ensinou a cultuá-lo, a saber, “em
Espírito e em verdade” (João 4:23),e
não com qualquer superstição, mas com
sinceridade, segundo a sua Palavra;
para que, em tempo algum, não venha
ele a dizer-nos: “Quem requereu isto
das vossas mãos?” (Is 1:12; Jer 6:20).
Paulo também diz: “Nem tão-pouco é
servido por mãos de homens, como se
necessitando de alguma coisa”, etc.
(At 17:25).
—Segunda Confissão Helvética, 5.023
Ensine-nos a orar
Lucas 18:9–14; Isaías 1:12–20
Lição 8
Antes da aula
• Faça uma cópia da “Oração de
confissão coletiva“ (página 57).
• Faça cópias de “O que a Igreja
Presbiteriana (EUA) Diz Sobre a
Oração?” (página 58) para cada
estudante.
• Organize a sala para que a classe
possa reunir-se em um círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
verde, uma Bíblia, uma cruz, e
uma vela de Cristo (suporte branco).
• Selecione uma passagem da Escritura
para a oração coletiva de
encerramento (ver Despedida).
• Ore para a turma.
A
Você necessitará
o Bíblias
o Uma cópia da “Oração de confissão
coletiva” (página 57)
o Cópia de “O que a Igreja
Presbiteriana (EUA) diz sobre a
oração?” (página 58) para cada
estudante.
o Pequena mesa com toalha verde,
uma Bíblia, uma cruz e uma vela
branca de Cristo
o Fósforos ou isqueiro
o Extintor ou jarro de água
54
Fazendo conexões
Esta lição tem como objetivo o de ajudar as pessoas da classe a andarem na
sua fé, aprendendo sobre a sincera oração. As pessoas jovens anseiam por
verdades, autênticas formas de se conectarem com a Trinidad de Deus.
Você pode estar ensinando esta lição durante a semana de 18-25 janeiro,
que é a Semana de oração pela unidade das pessoas cristãs. Busque no
www.pcusa.org para saber mais sobre esta importante semana de oração.
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Cumprimente as pessoas à medida que elas cheguem à classe e dê a uma
pessoa um exemplar de “Oração de confissão coletiva” (página 57).
Explique que hoje a oração inicial será uma oração de confissão coletiva.
Pergunte à pessoa com a página reproduzível para ler em voz alta para a
classe cada linha de instrução da oração, pausando após cada linha,
enquanto a classe inteira (incluindo a pessoa que faz a leitura) pratica as
instruções dos movimentos. Enquanto vocês praticam, seja sensível ao fato
de que isto poderia estar fora da zona de conforto de algumas pessoas, e
esteja preparado(a) para incluir outras pessoas que estejam entrando no
grupo em momentos diferentes. Não exija que todas as pessoas participem
desta oração, mas gentilmente incentive o maior número de estudantes
possível a tentar. Para que as pessoas fiquem mais confortáveis, convide-as
a ficarem de pé, em um círculo com as costas para o centro e os olhos
fechados enquanto as instruções são lidas.
Uma vez que os estudantes estejam confortáveis com a oração, acenda a
vela de Cristo, diga que a chama simboliza a presença de Cristo. Chamar a
atenção para a toalha verde e diga-lhes que agora é o Tempo Ordinário, o
tempo entre a Epifania e a Quaresma. Solicite que a pessoa que esteja
lendo leia outra vez todas as instruções sem parar, enquanto a classe
inteira (incluindo a pessoa que lê) faz a oração, e fazendo os movimentos
juntos. Na conclusão da oração, diga: “E todo o povo de Deus diz” para
que respondam: “Amém”. Certifique-se de ter um extintor de incêndio ou
jarro de água disponível em caso da vela queimar fora de controle.
Ensine-nos a orar
Lucas 18:9–14; Isaías 1:12–20
Lição 8
E
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Certifique-se de que cada estudante tenha uma Bíblia. Solicite que as
pessoas encontrem Lucas 18:9–14. Convide uma pessoa voluntária para ler
a passagem em voz alta, enquanto o restante da turma acompanha a
leitura silenciosamente. Então, tenha outra pessoa lendo a passagem da
Escritura em voz alta para a turma, enquanto duas pessoas voluntárias
pantominam (atuar, sem falar ou fazer sons) as partes do fariseu e do
fiscal. Permita que as pessoas da classe que estejam assistindo instruam as
que estejam atuando. Se o tempo permitir, repita esta atividade com
leitores(as) diferentes e com diferentes estudantes fazendo a pantomima.
Discuta as seguintes perguntas com a classe:
• C
omo é que as orações do fariseu e a do fiscal são similares?
Como são diferentes?
• O que o texto diz sobre a forma como estas pessoas oravam? Qual
postura ou posição, você pensa que eles se encontravam?
• Com qual pessoa você mais se identifica? Por quê?
• Você já orou não para ser como uma coisa, tanto quanto você já
orou para ser de certo modo? Por que ou por que não?
• Quem é que parece ser mais sincero orando?
Repita a mesma atividade com Isaías 1:12–20. Uma pessoa pode
pantominar Deus, e as outras podem patominar pessoas adorando no
tempo. Discuta as seguintes perguntas com a classe:
A
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Dê a cada estudante um exemplar de “O que A Igreja Presbiteriana (EUA)
diz sobre a oração?” (página 58). Leia em conjunto as informações sobre a
página do Diretório para o culto e, em seguida, responda às perguntas em
grupo, na parte inferior da página. Se necessário, divida a classe em
pequenos grupos para facilitar ainda mais a conversa entre as pessoas. No
decurso da discussão, tente conectar o Diretório para o Culto referente aos
textos da Escritura de hoje, para mostrar a associação entre o que a
Escritura ensina e como nós, como uma denominação, interpretamos a
Escritura.
55
Jovens
Unidade 2 Lição 8
• O que Deus quer destas pessoas que estão no templo?
• Por que somente os rituais não são o bastante?
• O que você pensa sobre este verso: “aprendam a fazer o bem;
busquem a justiça; acabem com a opressão, lutem pelos direitos
do órfão, defendam a causa da viúva”? (v. 17)
• O que você pensa do convite de Deus para argumentar sobre isto?
O que isto poderia nos dizer sobre Deus?
• Surpreende a você que Deus faz o convite para se argumentar?
Ensine-nos a orar
Lucas 18:9–14; Isaías 1:12–20
Lição 8
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Em grupo, crie uma oração coletiva para usar como uma oração de
encerramento usando o Salmo 23, outro salmo familiar, ou Mateus 6:6–15.
Peça uma pessoa para ler a passagem da Escritura selecionada em voz alta,
um verso de uma vez, parar para permitir que a classe inteira (incluindo
quem está lendo) trabalhar em conjunto para criar movimentos para a
passagem. Depois de ter criado suficiente movimento para todo o texto,
ore a sua nova oração coletiva juntos. Ao final da oração, diga: “E todo o
povo de Deus diz” para que respondam: “Amém”. Apague a vela de
Cristo.
A
F
56
valiação
Como foi que as pessoas da classe responderam ao utilizarem suas
expressões físicas para manifestarem o que estavam orando? Ficou
surpresos(a) com a resposta da turma? Se isto funcionou bem, considere
incorporar movimentos em outras orações no futuro. Se isso não funcionar
tão bem, não desista, porque novas idéias e práticas levam tempo para
serem aceitas. Não se desencoraje por tentar novamente!
uturo
Na lição 9, você terá que se preparar para conduzir uma conversa sobre a
vida e obra de Martin Luther King Jr. Procure em www.pcusa.org/
racialjustice/mlkresources.htm ou faça outras investigações para se
preparar para a conversa. Se possível, convide uma pessoa para tocar
piano e cante os dois hinos selecionados durante Assembléia.
Unidade 2 Lição 8
Página Reproduzível
Ensine-nos a orar
Lucas 18:9–14; Isaías 1:12–20
Oração de confissão coletiva1
1. Faça punhos com ambas as mãos. Em sua
mente, coloque tudo o que está entre você
e Deus, o seu pecado, as suas fraquezas,
raiva, vergonha e culpa —em suas mãos
cerradas. Imagine que você pode segurar
tudo o que separa você de Deus, de outras
pessoas, e de você mesmo(a).
e os
, estiqu
s
o
ã
m
sas
as suas a e ofereça es e
a
r
b
A
.
r
2
para fo us. Permita qu
braços
e
cias a D
deficiên me de você.
to
Deus as
a
m form
e
s
o
ã
s
as m
as mão
a as su
3. Ponh ha, colocando çãos
de conc a receber bên
ar
juntas p
s.
de Deu
4. Coloqu
e as mão
s juntas n
frente do
a
seu coraç
ão numa
posição t
radiciona
l de oraçã
o.
5. Agrade
ça, ex
Deus. Cele pressando gratid
ão a
br
“Amém” ( e com o tradicion
al
que signif
ica “assim
ou termin
seja”),
ar a oraç
ão em sil
êncio.
1. Esta oração é adaptada da Alternativa de culto coletivo da Igreja Metodista de Thornbury em Bradford, Reino Unido, e pode ser encontrado em www.altworship.org.uk/
resources/words-and-actions/prayer/confession-body-prayer/. Também descreve em 50 Maneiras de orar: práticas de muitas tradições e épocas por Teresa A. Blythe
(Nashville: Abingdon Press, 2006), páginas 96 e 97.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
57
Unidade 2 Lição 8
Página Reproduzível
Ensine-nos a orar
Lucas 18:9–14; Isaías 1:12–20
O que a Igreja Presbiteriana (EUA) diz sobre a oração?
O Livro de Ordem é Parte II da Constituição da Igreja Presbiteriana (EUA). O Diretório de Culto, que é um capítulo
no Livro de Ordem, tem informações úteis sobre a oração.
W-2.1001 Oração cristã
A oração é o coração do culto. Na oração, através do Espírito Santo, as pessoas procuram e são encontradas pelo único e verdadeiro Deus, o qual foi revelado em Jesus Cristo. As pessoas escutam e esperam em Deus, chamam a Deus pelo nome, se lembram dos atos graciosos de Deus, e se oferecem a Deus. A
oração pode ser falada, cantada, oferecida em silêncio, ou representada. A oração cresce do
centro da vida de uma pessoa em resposta ao Espírito. A oração é moldada pela Palavra de
Deus na Escritura e pela vida da comunidade de fé. A oração conduz ao compromisso de
união no trabalho de Deus no mundo.
W-2.1005 A oração representada
No Antigo e Novo Testamentos e através dos anos, o povo de Deus têm expressado as suas orações através de ações, assim também as fazem através da palavra e canção. Então, hoje em dia, na adoração é apropriado:
a. ajoelhar, abaixar a cabeça, ficar de pé, levantar as mãos em adoração,
b. dançar, bater palmas, abraçar em alegria e louvor,
c. ungir e impor as mãos para interceder e suplicar, comissionar e ordenar.
Perguntas sobre a oração
1. Como é que você e sua congregação acostumam a orar?
2.Que tipo de posições físicas, ou posturas, você vê as pessoas usando
normalmente quando oram?
3.Quando você ora para si mesmo(a), que tipo de posição ou postura você usa?
A sua postura muda, dependendo de como e para que você está orando?
4.Você fica confortável com seu corpo quando você está orando de joelhos, de
pé ou levantando as mãos? Por que ou por que não?
5.Se a sua congregação passa a paz durante o culto, as pessoas realmente se
abraçam e se deslocam, ou elas só apertam as mãos? O que você faz?
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
58
Unidade 3: Vivendo vidas santas
Tome a sua cruz
Jovens
Unidade 3 Lição 9
Lição 9
Marcos 8:31–36
Declaração de fé
Pergunta 1. Qual é o propósito de Deus
para a sua vida?
A. Deus quer que eu viva pela graça do
Senhor Jesus Cristo, pelo amor de Deus
e na comunhão do Espírito Santo.
Idéia principal
Pergunta 2. Como é que você vive pela
graça do Senhor Jesus Cristo?
A. Eu não sou dono(a) de mim. Eu fui
comprado(a)por um preço. O Senhor
Jesus Cristo me ama e deu a sua vida
por mim. Eu confio a minha vida ao seu
cuidado, dando graças a cada dia pela
sua maravilhosa bondade.
Contexto histórico para professores(as)
Pergunta 3. Como é que você vive para
o amor de Deus?
A. Eu amo porque Deus me amou
primeiro. Deus me ama em Cristo com
um amor que nunca acaba.
Maravilhado pela graça, eu já não vivo
para mim. Eu vivo para o Senhor que
morreu e ressuscitou, triunfante sobre a
morte, para mim. Por isso, tenho as
pessoas em meio coração,
especialmente as que estão em
necessidade, sabendo que Cristo morreu
para elas e para mim.
—O estudo catecismo:
versão completa
Antes da chegada da turma
• Antes da aula
• Faça cópias de “Recortando as
cruzes” (página 63) para cada
estudante, de preferência em papel
de várias cores. Corte as cruzes sobre
as cópias e coloque as cruzes sobre a
pequena mesa no meio da sala
de aula.
• Faça cópias da “Litania de
agradecimento e louvor” (página 64)
para cada estudante.
Jesus anuncia a sua morte, Pedro responde, e Jesus diz ao seus discípulos o
que significa segui-lo. O que significa a aceitação de uma cruz? O que
significa perder a nossa vida? Como vamos determinar as nossas mentes
para as coisas divinas ao invés das coisas sobre o homem?
Esta lição da passagem da Escritura traça um retrato de Jesus como
Messias que é totalmente oposto ao tradicional Messias Davídico
prometido nas Escrituras Hebraicas. Pedro e os outros discípulos devem
ter ficado emudecidos, nesta primeira chocante proclamação da paixão e
ressurreição de Jesus. Não é de se admirar que Pedro desafiou Jesus! E,
embora as suas vidas não tivessem sido fácil antes, Jesus estava dizendo a
eles que iriam piorar antes de ficarem melhores. Jesus estava os
preparando para esta lição durante todo o tempo, enquanto ele procurou
transformar a antiga ordem de poder, privilégio, e individualismo sobre
sua cabeça a favor de uma nova forma de consagrar a nossa vida diante de
Deus e das outras pessoas. Esta é uma das lições mais difíceis na série de
Discipulado 101: Não é fácil viver a nossa fé.
Fazendo conexões
Tomando cada um a sua cruz (tolerando sofrimento para o bem do
evangelho) pode ser um conceito totalmente estranho para as pessoas de
sua classe. Também poderia não ser. Poderiam estar ciente dos mártires
dos tempos modernos como Martin Luther King Jr., Arcebispo Oscar
Romero ou o Pastor coreano Filho Yang-won. Esta passagem tem muito a
nos ensinar, como discípulos do século vinte e um, sobre a causa do
sofrimento no mundo. Jesus nos liberta do mal, mesmo quando vivemos
num mundo que é humano e imperfeito. Como discípulos, somos
chamados a viver a esperança em Cristo, trazendo nossas cruzes ao longo
do caminho.
59
Tome a sua cruz
Marcos 8:31–36
Lição 9
A
• Organize a sala para que a turma
possa reunir-se em um círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
verde, uma Bíblia, uma cruz, e uma
vela de Cristo (suporte branco)
• Prepare-se para liderar uma conversa
sobre Martin Luther King Jr. indo até
www.pcusa.org / racialjustice /
mlkresources.htm ou fazendo outra
pesquisa.
• Ore para a turma.
• Convide um(a) pianista para tocar na
sala de aula os hinos utilizados na
Assembléia. (opcional )
Você necessitará
o Bíblias
o Cruzes preparadas em “Recortando
o
o
o
o
o
o
o
as cruzes” (página 63)
Cópia da “Litania de agradecimento
e louvor” (página 64) para cada
estudante
Pequena mesa com toalha verde,
uma Bíblia, uma cruz, uma vela de
Cristo (suporte branco)
Cópias do Hinário Presbiteriano
Fósforos ou isqueiro
Extintor ou jarro de água
Marcadores
Pianista, e um piano ou um teclado
(ver Assembléia) (opcional )
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Cumprimente as pessoas à medida que elas cheguem para a classe e, se
possível, divida a turma em dois grupos. Dê a cada estudante uma cópia
do Hinário Presbiteriano e delegue a cada grupo um dos seguintes hinos:
Grupo 1, “I Sing a Song of the Saints of God (Eu Canto uma Canção dos
Santos de Deus)” (O Hinário Presbiteriano, núm. 364), e Grupo 2 “Take Up
Your Cross, the Savior Said (Tome a Sua Cruz, Disse o Salvador)” (O
Hinário Presbiteriano, núm. 393). Peça a cada grupo para fazer o seguinte
como um pequeno grupo:
• Leia o hino e saiba se a turma já o conhece.
• Se possível, sussurre ou toque a música num instrumento
disponível, e cante um verso do hino.
• Responda a esta pergunta: Que imagens de discipulado vêm à
sua mente como você ouvi as letras (palavras) deste hino?
Convide cada grupo para compartilhar as suas respostas à pergunta acima,
com o restante da classe. Se você puder, toque cada hino no piano para
que a classe inteira possa ouvir a melodia. Combine a melodia com as
palavras (ou convide um(a) pianista para tocar os hinos para a classe, se
você puder providenciar isto). Faça as seguintes perguntas: Qual das duas
imagens do discipulado (a mais melancólica imagem retratada em “Take
Up Your Cross, the Savior Said –Tome a Sua Cruz” ou a mais otimista
imagem de “I Sing a Song of the Saints of God –Eu canto uma Canção dos
Santos de Deus”) são mais confortáveis para você? Qual imagem do
discipulado é a mais próxima ao seu discipulado?
Acenda a vela de Cristo sobre a mesa, e convide a turma a compartilhar
qualquer oração de ansiedade ou de celebração. Certifique-se de ter um
extintor de incêndio ou de um jarro de água em caso da chama queimar
fora de controle. Ofereça esta oração ou uma própria:
Deus de amor, através de teu Filho, Tu nos chamastes para nos arrepender
de nossos pecados, a acreditar nas boas novas, e para comemorar a vinda
de seu reino. Como os primeiros apóstolos de Cristo, podemos ouvir o seu
apelo ao discipulado, e, abandonando os antigos caminhos, proclame o
evangelho da nova vida a um mundo quebrado, através de nosso Senhor e
Salvador Jesus Cristo, que vive e reina contigo e com o Espírito Santo, um
só Deus, agora e para sempre. Amém.1
1. Livro Comum de Culto (Book of Common
Worship, Louisville: Westminster/John Knox
Press, 1993), pág. 207.
60
Lição 9
E
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Explique que a lição de hoje é sobre o discipulado, o que significa seguir
Jesus quando nem sempre é fácil fazê-lo. Certifique-se de que cada
estudante tenha uma Bíblia e solicite que abram as suas Bíblias em
Marcos 8:31–36. Peça a cada estudante para, silenciosamente, ler o texto
antes de pedir uma ou duas pessoas voluntárias para lerem a passagem
em voz alta e com expressão. Discuta as seguintes perguntas com a classe:
• C
omo esta passagem da Escritura é semelhante aos dois hinos
que foram lidos na Assembléia? Como é diferente? Que hino é
mais semelhante à passagem da Escritura?
• Como você pensa que os discípulos sentiram quando Jesus disse
que eles iriam sofrer e morrer?
• O que significa perder a sua vida por causa de Jesus, e que pelo
evangelho? Porque isto salva a sua vida?
• O que significa “ganhar todo o mundo inteiro e perder a sua
alma” (v. 36)? Qual é o “mundo” que Marcos está se referindo
aqui, no versículo 36: o mundo dos discípulos (e nosso mundo
moderno) ou o reino de Deus?
• Como o mundo em que vivemos se diferencia do mundo que
Jesus quer que a gente trabalhe?
• O que significa tomar a sua cruz e seguir Jesus?
A
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Pergunte: O que você sabe sobre Martin Luther King Jr.? Conduza uma
discussão sobre a vida fiel e o trabalho de Martin Luther King Jr. usando
os recursos e informações disponíveis em www.pcusa.org / racialjustice /
mlkresources.htm ou outras pesquisas que você tenha feito. Faça a ligação
com a turma entre a passagem da Escritura de hoje e a vida e o trabalho de
Martin Luther King Jr. Certifique-se de que a classe compreenda que a
motivação desse grande líder para tomar a sua cruz e fazer a diferença no
mundo, veio de sua profunda fé e seu estudo da Bíblia. Para concluir a
conversa, dê a cada estudante uma cópia da “Litania de agradecimento e
louvor” (página 64) e peça uma pessoa voluntária para ler a parte do líder.
Em conjunto, leiam a litania tendo o líder lendo o texto regular na página e
o restante dos estudantes lendo o texto em negrito.
Convide cada estudante a pegar um recorte da cruz na pequena mesa no
meio da sala de aula, e dê a cada estudante um marcador. Peça a cada
estudante que escreva o seu nome na linha impressa na cruz, e que escreva
no verso da cruz algo que ele ou ela possa fazer para pegar a sua cruz
(como discutido durante o Estudo bíblico e, seguindo o exemplo de Martin
Luther King Jr.).
61
Jovens
Unidade 3 Lição 9
Tome a sua cruz
Marcos 8:31–36
Tome a sua cruz
Marcos 8:31–36
Lição 9
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Reúna a turma em torno da pequena mesa com o vela de Cristo. Faça a
seguinte oração e convide cada estudante a compartilhar aquilo que ele ou
ela tenha escrito no verso de sua cruz no momento oportuno. Apague a
vela de Cristo no final da oração.
A
F
62
Santo e maravilhoso Deus, damos graças por este dia por
cada pessoa reunida neste nosso círculo. A Ti agradecemos
pela liberdade que nós temos e pela vida e obra de Martin
Luther King Jr. Ajuda-nos a seguir as pegadas de Dr. King
por __________. (convide cada estudante a compartilhar o que ele
ou ela tem escrito no verso de sua cruz). Deus, vá conosco agora,
enquanto levamos nossas cruzes ao mundo, procurando ser
seus discípulos, suas mãos e pés. Amém
valiação
Como é que as pessoas da classe responderam à oportunidade de fazerem
um compromisso como fizeram os discípulos de Jesus? Você ficou
surpreendido(a) pelas suas respostas? O que você pode fazer para desafiar
as pessoas a seguirem, através do que escreveram em suas cruzes?
uturo
Para a lição 10, você necessitará preparar uma pequena introdução do
Programa de Pessoas Jovens Voluntárias da Igreja Presbiteriana (EUA)
pesquisando os seguintes Web site e os seus links:
www.pcusa.org/msr/youngadult.
Unidade 3 Lição 9
Página Reproduzível
Tome a sua cruz
Marcos 8:31–36
Recorte de cruzes
nome
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
63
Unidade 3 Lição 9
Página Reproduzível
Tome a sua cruz
Marcos 8:31–36
Litania de agradecimento e louvor
Demos graças ao Senhor nosso Deus.
É bom dar a Deus graças e louvor.
Deus de todas as raças e nações,
Te Louvamos por todos os seus fiéis servos
que fizeram justiça, amaram a misericórdia
e caminharam humildemente com seu Deus.
Para os apóstolos, mártires, líderes e santos,
e para o povo humilde, cujos nomes nunca estiveram nas notícias,
mas estão registrados no seu livro da vida,
Damos-te graças, O Deus. ças, ó Deus.
Especialmente neste dia, Te agradecemos por Martin Luther King Jr.,
pela sua coragem e convicção, pela sua paixão pela paz,
e pela sua busca incansável de um povo que mantém a fé com as suas promessas,
Damos-te graças, O Deus.
Por Coretta Scott King e pela família King; pela memória de Martin Luther King Sr. e Sra. King; por
Medgar Evers, Rosa Parks, James Meredith, Malcolm X, e inúmeros outros que estiveram na linha de
frente e marcharam, integrando escolas e restaurantes, assentados em ônibus e se recusando a mover,
Damos-te graças, O Deus.
Pela multidão sem nome que sofreu as torturas da escravidão e da tirania da opressão, que foram
espancadas, violadas, e linchadas; e para a multidão hoje cuja vida é definhada e abreviada por
estruturas econômicas e sociais da brutalidade.
Estamos em aflição e prometemos trabalhar pela justiça, O Deus.
E pelas crianças, mulheres e homens de toda raça a quem são negados a educação, assistência
médica, trabalhos, moradia e esperança em nossa terra
Estamos em aflição e prometemos trabalhar pela justiça, O Deus.
Em nome de Jesus Cristo, quem vive e reina contigo e o Espírito Santo, um Deus, para sempre.
Amém.1
1. De: www.pcusa.org/peacemaking/worship/mlk.htm.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
64
Unidade 3: Vivendo vidas santas
Lição 10
Arranjo de assentos
Declaração de fé
Pergunta 1. Qual é o propósito de Deus
para a sua vida?
A. Deus quer que eu viva pela graça do
Senhor Jesus Cristo, pelo amor de Deus
e na comunhão do Espírito Santo.
Idéia principal
Pergunta 2. Como é que você vive pela
graça do Senhor Jesus Cristo?
A. Eu não sou dono(a) de mim. Eu fui
comprado(a)por um preço. O Senhor
Jesus Cristo me ama e deu a sua vida
por mim. Eu confio a minha vida ao seu
cuidado, dando graças a cada dia pela
sua maravilhosa bondade.
Contexto histórico para professores(as)
Pergunta 3. Como é que você vive para
o amor de Deus?
A. Eu amo porque Deus me amou
primeiro. Deus me ama em Cristo com
um amor que nunca acaba.
Maravilhado pela graça, eu já não vivo
para mim. Eu vivo para o Senhor que
morreu e ressuscitou, triunfante sobre a
morte, para mim. Por isso, tenho as
pessoas em meio coração,
especialmente as que estão em
necessidade, sabendo que Cristo morreu
para elas e para mim.
—O estudo catecismo:
versão completa
Antes da lição
• Faça cópias da “Carta de Micah”
(página 69) na frente de uma página
e na parte de trás, as “Fotos de
Quênia” (página 70) para cada
estudante.
• Organize a sala para que a turma
possa reunir-se em um círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
verde, uma Bíblia, uma cruz, e uma
vela de Cristo.
• Prepare uma breve introdução ao
Programa de Pessoas Jovens
Voluntárias da Igreja Presbiteriana
Tiago e João fazem um pedido radical para se sentarem ao lado de Jesus no
seu reino. Jesus pergunta se eles estão dispostos a serem batizados no seu
batismo e de beberem o cálice de onde ele vai beber. O que é que Jesus se
refere nesta passagem? O que esta passagem diz sobre o discipulado?
Hoje, a lição vai nos levar a reconsiderar o que significa unir-se ao batismo de
Jesus e de compartilhar o seu cálice. Mais do que apenas participar nos
sacramentos, estamos falando de aprender novas formas de oração, adoração,
serviço e falando de tomar o nosso lugar na forma de vida uma remodelada
que é o reino de Deus. Hoje, a passagem poderia ser chamada de “Três é
satisfatório”, pois é a terceira advertência sobre os rigores do discipulado que
Jesus apresentada em Marcos. Ele chama a memória de seus seguidores às
Escrituras hebraicas, particularmente a do servo sofredor em Isaías 53, e ao
seu próprio batismo em Marcos 1:9–11. É evidente que ele está tentando
obter o seu ponto crucial de que a viagem a Jerusalém é a vocação escolhida
por Jesus. Não é um marcha para a glória, mas a humilhante execução por
crucificação.
Tiago e João querem privilégio e colocação, e não um pedido incomum em
uma sociedade organizada de acordo nas linhas de estrita hierarquia na sua
imperial política e religião, economia, classe, e mesmo na vida religiosa dos
judeus. Tiago e João não percebem o que estão pedindo Jesus para fazer, nem
compreendem plenamente o que Jesus está pedindo que façam. Se eles
viessem a ter o que pediam, iriam se encontrar nas cruzes ao lado de Jesus,
nos lugares dos dois bandidos pendurados (Marcos 15:27). As referências de
Jesus ao copo e ao batismo não são literalmente referências, mas metáforas
para o seu sofrimento.
Marcos 10:40–45 mantém a nossa compreensão do poder e da autoridade
mundana na cabeça de cada um. O reino de Deus reorganiza as nossas idéias
de poder, de quem está no comando, de quem importa, e a quem devemos
obediência e fidelidade. Jesus é o soberano que reina sobre um mundo onde
agentes e tiranos são iguais perante a Deus. Jesus deu a sua vida como
redentor para muitos, pagando para a nossa salvação através de sua
morte. Este ato de expiação na cruz leva a nossa salvação, ou para o
restabelecimento da relação entre Deus e os seres humanos imperfeitos e
pecadores. Graças ao momento de expiação, nos foi dada a promessa de
liberdade do cativeiro dos poderes do mal, da injustiça e da opressão. Esta
65
Jovens
Unidade 3 Lição 10
Marcos 10:35–45
Arranjo de assentos
Marcos 10:35–45
Lição 10
(EUA), pesquisando o seguinte Web
site e seus links: www.pcusa.org/msr/
youngadult.
• Ore para a sua turma.
Você necessitará
Fazendo conexões
o Bíblias
o Cópias de dupla face da “Carta
o
o
o
o
o
o
passagem é um estudo no contraste entre valores prevalecentes e políticos,
econômicos, e sistemas sociais e, temas de um forte desafio para nós sobre o
custo do discipulado. De fato, Jesus nos pede, “Você pode me seguir?” No
versículo 38. Ainda hoje, ele continua a nos fazer esta pergunta.
de Micah” e “Fotos de Quênia”
(páginas 69 e 70) para cada
estudante
Pequena mesa com toalha verde,
uma Bíblia, uma cruz, e uma vela de
Cristo
Fósforos ou isqueiro
Extintor ou jarro de água
Introdução preparada do
Programa de Pessoas Jovens
Voluntárias da Igreja Presbiteriana
(EUA) (ver Antes da aula)
Cópias do Hinário Presbiteriano
Cópias de Cante a Fé ou Guia
do Líder Nova Canção, 2ª.Edição
(opcional )
A
Considere dizer ou cantar “The Servant
Song (A Canção do Servente)”, Sing
the Faith núm. 2222 or pág. 272 no
Guia do Líder New Song, 2ª. Edição,
como uma oração inicial.
Nesta unidade, “Vivendo vidas santas”, nos concentramos em algumas das
lições mais difíceis sobre discipulado no extenso plano de ensinamento de
Jesus sobre o assunto. A juventude tem muitas oportunidades em suas
vidas diárias para colocar a sua fé em ação. No entanto, é a nossa missão
como líderes, professores(as) e orientadores(as) ajudar a pessoas jovens a
verem em que lugar no mundo elas pode usar os seus dons e talentos
dados por Deus!
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Cumprimente as pessoas à medida que elas cheguem para a classe e, se
possível, divida a turma em três grupos. (Se você tem menos de seis
estudantes, faça a seguinte atividade como uma classe inteira). Atribua a
cada grupo uma das seguintes passagens: Isaías 53:1–9; Marcos 1:1–8; ou
Marcos 14:22–25. Peça que cada grupo leia as suas passagens assinaladas
em voz alta, em conjunto, e que resumem as suas respectivas passagens
com as suas próprias palavras. Após alguns minutos, convide uma pessoa
de cada grupo para compartilhar com a síntese do grupo com toda a
classe. Em seguida, solicite a cada grupo para conversar entre si, sobre
palavras ou frases do texto que lhes tenha chamado a atenção durante a
leitura e que parecem ser importantes para a passagem. Reúna a turma
ao redor da vela de Cristo peça que respondam à seguinte pergunta: O
que a passagem da Escritura atribuída ao seu grupo nos ensinar sobre
Jesus Cristo?
Acenda a vela de Cristo na mesa e inicie a lição com uma oração.
Certifique-se de que tenha um extintor de incêndio ou de um jarro de água
em caso da chama queimar fora de controle.
E
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Explique às pessoas da classe que hoje elas irão falar a respeito do
discipulado. Certifique-se que cada estudante tenha uma Bíblia e peça que
a turma encontre Marcos 10:35–45. Leia a passagem em formato de leitura
de teatro com pessoas lendo as partes de um narrador, Jesus, Tiago e João.
Após a leitura, divida a turma em grupos de quatro. (Se você tem menos
de oito estudantes, faça a atividade seguinte como uma classe inteira).
Pedir a cada grupo para criar uma sátira representando a história
encontrada em Marcos 10:35–45, num contexto moderno. Ajude a pessoas
a serem o mais criativo possível! Quando os grupos estiverem prontos,
dê-lhes a oportunidade de apresentar as suas sátiras para o restante da
classe. (Se a sua classe inteira for criar uma sátira em conjunto, que
apresentem a sátira para você).
66
Arranjo de assentos
Marcos 10:35–45
Lição 10
Peça que formem pares e solicite que os pares trabalharem juntos para
responderem às seguintes duas perguntas sobre a passagem da escritura:
• O que esta passagem da Escritura nos ensina a respeito de Jesus?
• O que esta passagem da Escritura nos ensina a respeito de
discipulado?
Após alguns minutos, dê a cada par de estudantes uma oportunidade para
compartilhar as suas respostas às questões com toda a classe. Então
pergunte: Como foram as nossas respostas semelhantes? Como elas foram
diferentes? Discuta as seguintes perguntas com a classe:
A
Encoraje as pessoas de sua classe a
pesquisarem o www.pcusa.org/msr/
youngadults para aprenderem mais a
respeito do Programa de Pessoas Jovens
Voluntárias e ver mais fotos e ler mais
cartas e blogs das pessoas adultas que
estão atualmente servindo ao redor do
mundo!
Jovens
Unidade 3 Lição 10
• C
omo é que o batismo mencionado no texto diz respeito ao seu
próprio batismo?
• Nós normalmente comparamos o batismo com o sofrimento por
causa do evangelho? Por que ou por que não?
• Como é que o cálice que Jesus menciona se relaciona com a Ceia
do Senhor?
• O que significa ser um servo/uma serva para todo o nosso
mundo?
• Quais são os desafios que enfrentamos como servos(as) no
mundo?
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Dê a cada estudante uma cópia de dupla face da “Carta de Micah” e
“Fotos do Quênia” (páginas 69 e 70). Compartilhe a sua breve introdução
preparada sobre o Programa de Pessoas Jovens Voluntárias da Igreja
Presbiteriana (EUA) que você tenha preparado da leitura das informações
e links encontrados em www.pcusa.org/msr/youngadult. Em seguida,
peça uma pessoa voluntária para ler a “Carta de Micah” (página 70) em
voz alta para a classe, antes de liderar a classe em uma discussão sobre as
imagens encontradas em “Fotos do Quênia” (página 70). Discuta as
seguintes perguntas com a classe:
• C
omo estão Micah (escritor da carta, na página 69) e as outras
pessoas jovens voluntárias servindo como discípulos de Jesus
Cristo?
• Quais são algumas das outras missões orientadas ou programas
de justiça social que você sabe, em que sirvam jovens do ensino
médio ou pessoas adultas jovens?
• Você já considerou servir como uma Pessoa Jovem Voluntária na
Igreja Presbiteriana (EUA)? Por que ou por que não?
• Se você pudesse ser uma Pessoa Jovem Voluntária, onde nos
Estados Unidos ou no mundo você gostaria de servir?
67
Arranjo de assentos
Marcos 10:35–45
Lição 10
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Reúna a turma ao redor da vela de Cristo e distribua as cópias do Hinário
Presbiteriano. Convide as pessoas da sala que observem durante a próxima
semana, os momentos em que são chamados(as) a serem serventes, e quão
difícil ou fácil é para o fazerem. Como uma oração de encerramento, cante
ou leiam juntos o Verso 3 de “Today We Are Called to Be Disciples (Hoje
Todos Nós Somos Chamados a Ser Discípulos)”, O Hinário Presbiteriano,
núm. 434. Apague a vela de Cristo.
A
F
68
valiação
Como é que a sua turma reagiu à carta de Micah (página 69) e para
aprenderem sobre Programa de Pessoas Jovens Voluntárias da Igreja
Presbiteriana (EUA)? Houve alguém com interesse em explorar a
possibilidade de servir no programa, quando tiver a idade? Tente
acompanhar alguém que esteja com interesse nisto. Seu apoio pode ajudálos(as) a ouvirem um apelo de Deus para se tornarem uma pessoa jovem
voluntária!
uturo
Para a lição 11, você precisará preparar uma breve introdução a
Mateus 18:1–9 usando as informações encontradas em Contexto Histórico
para Professores. Também terá de fazer ou obter um bloco de madeira ou
pedra grande para cada estudante. Em Afirmação, há uma atividade
opcional que envolve assistir a um vídeo do YouTube. Se você estiver
interessado(a) nesta atividade, não se esqueça de assistir o vídeo e lembrese de tomar as providências necessárias para se ter acesso a um
computador e à Internet durante a aula.
Unidade 3 Lição 10
Página Reproduzível
Arranjo de assentos
Marcos 10:35–45
A carta de Miquéias
Segue uma carta escrita por Micah McCoy, um vinte e três anos de idade um Jovem Voluntário da Igreja Presbiteriana
(EUA), que serviu no Quênia durante o ano letivo 2007–2008.
Amigos,
Bem, no final de novembro completam três meses que eu vivo e trabalho, na África Oriental, e devo dizer que foi
um interessante passeio até agora. Quando cheguei aqui, os outros quatro voluntários e eu passamos três semanas
num programa de orientação para o Quênia que envolveu, entre outras coisas, um abate de ovinos. Nós
permanecemos em um mosteiro Beneditino durante o belo tempo de plantações de chá, de montes cobertos de
Limuru fora de Nairóbi. Após sermos devidamente instruídos, fomos todos colocados em nossas residências para
o ano, e começou o nosso trabalho. Eu agora vivo em Westlands, um subúrbio de Nairóbi, com outro voluntário
chamado Hodari. Vivemos uns dez minutos a pé do escritório da empresa onde eu trabalho, Church World
Service. Church World Service é uma organização de desenvolvimento financiada por uma parceria ecumênica de
35 diferentes denominações protestantes, ortodoxas e anglicanas dos Estados Unidos. Estes últimos três meses eu
encontrei o meu trabalho em CWS como sendo interessante, empolgante e inspirador. O meu papel aqui é
essencialmente o de diretor de comunicações e o rapaz do RP. Eu viajo em torno dos projetos com CWS com
diretores do programa do escritório, para apresentar um relatório sobre as atividades realizadas pelas nossas
organizações parceiras na área. Então, coleto todas as informações, fotos e vídeos e os levo para o escritório em
Nairóbi e os publico em nossa revista semestral, enviando nos boletins de notícias, e colocando o conteúdo na
Web. Em suma, eu sou o cara responsável por deixar o mundo sabendo o que é que estamos fazendo aqui no
CWS África Oriental.
O CWS não executa diretamente nenhum dos seus projetos. Pensamos que as organizações locais estão melhor
equipadas para fazer o trabalho um a um com as pessoas que realmente necessitam de assistência. O que CWS faz
é descobrir as organizações que já têm relações com as comunidades e que já estão no terreno fazendo o trabalho.
CWS então lhes fornece financiamento para que possam expandir seus serviços e continuarem trabalhando. Os
projetos do CWS destinam-se a capacitar as pessoas para que elas possam sair da pobreza.
Eu penso que a minha parte favorita sobre este trabalho é a quantidade de viagens que podemos fazer. Nas
últimos três semanas, eu estive na Tanzânia e em Uganda. Eu também me comunico com as pessoas, e ouço as
suas histórias das pessoas que são beneficiadas pelo trabalho que fazemos. Então, eu posso ajudá-las a terem
vozes por escrito, aquilo que me falam sobre as suas vidas e situações. Eu tenho a oportunidade de ver algumas
das mais belas paisagens ao longo da estrada, bem como: o Grande Vale Rift, o pôr do sol nas montanhas de
Uganda, e as margens do Lago Vitória na Tanzânia. Eu vejo muito da beleza da África e tanta feiúra causada pela
pobreza extrema e os conflitos que, às vezes, eu acho que realmente não posso processá-los todos.
As coisas não são tão empolgantes em Nairóbi, como são no campo, mas estou me acostumando muito bem. Eu
passo a maior parte do meu tempo livre correndo, tocando violão, cozinhando, lendo, assistindo filmes, e
conversando com os outros voluntários. Eu ainda não encontrei um grupo social de quenianos da minha idade e,
sinceramente, não tenho certeza onde procurar. Eu me dou muito bem com as pessoas do meu escritório. Talvez
quando eu conseguir me ligar a uma igreja aqui, eu vou encontrar um grupo de pessoas da minha própria idade.
Eu imagino que é só isso por agora. Que Deus abençoe a todos. Por favor, orem para a África, para mim e, se
quiser, para o Dallas Cowboys também. (Vamos todos ficar em forma este ano). Paz a todos vocês.
Micah McCoy
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
69
Unidade 3 Lição 10
Página Reproduzível
Arranjo de assentos
Marcos 10:35–45
Fotos do Quênia
Para aprenderem mais a respeito do Programa de Pessoas Jovens Voluntárias da Igreja Presbiteriana (EUA),
visite o www.pcusa.org/msr/youngadult.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
70
Unidade 3: Vivendo vidas santas
Lição 11
Perdedor!
Mateus 18:1–9
Pergunta 2. Como é que você vive pela
graça do Senhor Jesus Cristo?
A. Eu não sou dono(a) de mim. Eu fui
comprado(a)por um preço. O Senhor
Jesus Cristo me ama e deu a sua vida
por mim. Eu confio a minha vida ao seu
cuidado, dando graças a cada dia pela
sua maravilhosa bondade.
Pergunta 3. Como é que você vive para
o amor de Deus?
A. Eu amo porque Deus me amou
primeiro. Deus me ama em Cristo com
um amor que nunca acaba.
Maravilhado pela graça, eu já não vivo
para mim. Eu vivo para o Senhor que
morreu e ressuscitou, triunfante sobre a
morte, para mim. Por isso, tenho as
pessoas em meio coração,
especialmente as que estão em
necessidade, sabendo que Cristo morreu
para elas e para mim.
—O estudo catecismo:
versão completa
1. M. Eugene Boring, “O Evangelho de Mateus:
Introdução, Comentário e Reflexões”, em
Os Novos Interpretadores da Bíblia, vol. VIII
(Nashville: Abington Press, 1995), pág. 375.
Idéia principal
Os discípulos parecem sempre presos à idéia de serem melhores. Jesus
proclama que a verdadeira grandeza vem de ser uma pessoa tão humilde
e acolhedora como uma criança. Ele continua expressando a importância
disto em condições bastante severas. Esta foi certamente uma declaração
radical quando Jesus disse isso. Como é que isso é ainda uma declaração
radical para nós hoje?
Contexto histórico para professores(as)
O Evangelho de Mateus se concentra em questões de discipulado, dirigido,
em parte, à grande parte da população judaica que se tornou seguidora de
Jesus, após a queda de Jerusalém em 70 a.d. A nova comunidade lutou
com a sua identidade, práticas religiosas e culturais, que contradiziam a
prevalecente cultura romana do tempo. As lições de Mateus nos ensinam
sobre como ser uma pessoa devota, amorosa, justa e serva da comunidade
que aguarda com expectativa a conclusão do propósito de Deus para toda
a criação de Deus.
A passagem de hoje da Escritura, Mateus 18:1–9, é o quarto dos cinco
discursos de ensinamentos que caracterizam este evangelho. Estes são
os cinco discursos: O Sermão da Montanha (5:1–7:29), o Sermão
Missionário (10:1–11:1), os Ensinamentos sobre o Reino de Deus
(13:1–35), Comunidade e Discipulado (18:1–19:1), e as Previsões do
Julgamento de Israel (24:3–26:1). Em Mateus 18, lemos que Jesus e
seus seguidores foram continuando sua viagem para Jerusalém.
No entendimento da passagem de hoje Escritura, é útil saber que a palavra
que Jesus usou para criança nos versos 18:2–5, é simplesmente uma criança
ou infante. No entanto, o termo “pequeninos”, usado no versículo 6 não é
simplesmente um encantador termo para jovens seres humanos. A palavra
grega, micros (ou plural, mícron) significa: “um pouco de importância ou
significado, no mínimo, humilde e pequeno.” Durante o tempo que este
evangelho foi escrito (entre 75 e 100 a.d.) as crianças não eram altamente
consideradas. As crianças eram um dreno econômico, elas não tinham
status (especialmente as crianças do sexo feminino), e não gozavam de um
local altamente romantizado, do qual atualmente as crianças se beneficiam
numa sociedade ocidental contemporânea e confortável. Ao usar uma
criança para ensinar uma lição aos discípulos, Jesus estava fazendo uma
declaração radical para todos os que foram reunidos. Como M. Eugene
Boring coloca, “O céu não deixa de lado o marginal, o caduco, ou o
71
Jovens
Unidade 3 Lição 11
Declaração de fé
Pergunta 1. Qual é o propósito de Deus
para a sua vida?
A. Deus quer que eu viva pela graça do
Senhor Jesus Cristo, pelo amor de Deus
e na comunhão do Espírito Santo.
Perdedor!
Mateus 18:1–9
Lição 11
Antes da lição
• Faça cópias da “Declaração de fé“
(página 75) para cada estudante.
• Faça uma cópia da “Competição da
passagem da Escritura” (página 76) e
corte as caixas na página.
• Organize a sala para que a turma
possa reunir-se em um círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
verde, uma Bíblia, uma cruz, e uma
vela de Cristo (suporte branco).
• Escreva cada uma das seguintes
perguntas do catecismo numa folha
de cartolina e exponha as folhas de
cartolinas, para que as pessoas
possam vê-las: Qual é a finalidade de
Deus para sua vida? Como você vive
pela graça do Senhor Jesus Cristo?
Como é que você vive para o amor
de Deus?
• Prepare uma breve introdução a
Mateus 18:1–9 usando as
informações encontradas em
Contexto histórico para professores.
• Faça ou obtenha um pequeno bloco
de madeira ou uma pedra grande
para cada estudante.
• Ore para a sua turma.
• Assista ao vídeo do YouTube de
Afirmação (opcional )
perdido e o que céu valoriza não pode ser desprezado pelas “pessoas
importantes” na igreja na terra.”1
Você necessitará
o Bíblias
o Cópia da “Declaração de fé”
(página 75) para cada estudante
o Prepare as caixas da Escritura
cortadas de uma cópia da
“Competição da passagem da
Escritura” (página 76)
o Pequena mesa com toalha verde,
uma Bíblia, uma cruz e uma vela de
Cristo (suporte branco)
o Folhas de cartolinas preparadas com
as perguntas (ver Antes da aula)
o Marcadores permanentes
o Cartolina
o Fita adesiva
o Pequenos blocos de madeira ou
uma pedra grande para cada
estudante
o Fósforos ou isqueiro
Cumprimente as pessoas à medida que elas cheguem para a aula e discuta
com elas as três questões que estão exibidas nas folhas de cartolina,
certificando-se de que cada estudante tenha a oportunidade de participar
na conversa. Debaixo de cada questão, anote as respostas dos estudantes
para essa pergunta.
A
72
Esta passagem de Mateus 18 nos mostra como a grandeza do Reino de
Deus é diferente daquela do mundo. As crianças, os mais pequeninos, que
dependem de outras pessoas para cuidar delas, são a essência do reino dos
céus. Assim como pequenas crianças, os discípulos são chamados à
responsabilidade e vulnerabilidade, enquanto tomam parte na visão de
Deus do mundo, o qual é ambos, o que está aqui e o que ainda há de vir.
Os discípulos devem renunciar aos valores prevalecentes do serviço, poder
e grandeza da sua missão para serem fiéis seguidores de seu Grande Mestre.
Fazendo conexões
Jesus é uma das figuras mais políticas e radicais na história, porque ele
confrontou os sistemas que foram apoiados pelos governantes e cidadãos
do dia. O tipo de reordenamento radical das prioridades que Jesus
apresentou em Mateus 18:1–9 é um dos que ainda somos chamados(as) a
exercer hoje, em nome de todas as pessoas que vivem nas margens ao
redor do globo. Para Jesus, o amor e a justiça são a mesma coisa, e aquelas
pessoas que participam nos sistemas que apóiam condições opressivas,
irão sem dúvida afligir o coração de Jesus e apunhalar os seus próprios
dedos no processo. Nas palavras da Pergunta 3 do estudo do Catecismo:
versão completa, Jesus espera que nós “tenhamos as pessoas em meu
(nosso) coração, especialmente as que estão em necessidade, sabendo que
Cristo morreu para elas e para mim (nós)”.
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Dê a cada estudante uma cópia da “Declaração de fé” (página 75). Digalhes que as questões da página (que apenas foram discutidas) provêm do
estudo do Catecismo: versão completa, que foi aprovada em 1998 pela 210a
Assembléia Geral da Igreja Presbiteriana (EUA). Certifique-se de que
compreenderam que um catecismo é um instrumento pedagógico que
utiliza as perguntas e respostas para ajudar as pessoas a compreenderem
um conjunto de valores ou crenças.
Solicite uma ou mais pessoas voluntárias para lerem as três perguntas e
respostas em voz alta para a classe. Pergunte: como as nossas respostas a
estas perguntas que nós escrevemos na cartolina, são semelhantes às
respostas da página reproduzível? Como as nossas respostas são
diferentes?
Lição 11
Perdedor!
Mateus 18:1–9
o Extintor ou jarro de água
o Computador com acesso a Internet
Acenda a vela de Cristo na mesa e inicie a lição com uma oração.
Certifique-se de que tenha um extintor de incêndio ou de um jarro de água
em caso da chama queimar fora de controle.
E
Se você tem uma grande classe,
considere dividir a classe em três
grupos e dando a cada grupo uma das
folhas de cartolina. Cada grupo deve
discutir a questão sobre a folha de
cartolina e registrar a resposta do grupo
no espaço fornecido.
Perguntas para a discussão
• Qual é o significado de Jesus usando
uma criança como uma ilustração
nesta passagem? O que seria uma
ilustração equivalente na cultura de
hoje?
• Porque é importante para Jesus
acolher as pessoas que são como as
crianças? Porque isto deveria ser
importante para nós, discípulos do
século vinte e um?
• Quais são alguns dos exemplos
modernos que nos bloqueiam, e que
nos levam a não seguir os
ensinamentos de Jesus? Como nós
podemos superar esses obstáculos?
• Porque você acha que Jesus utilizou a
imagem gráfica de cortar partes do
corpo para obter a nossa atenção?
• O que você acha que Jesus queria
dizer quando afirmou, “. . . ai de
todo o mundo por causa de
obstáculos“? O que isso diz sobre o
amor de Jesus e a sua compreensão
de justiça?
A
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Dê a cada estudante uma das caixas preparadas das Escrituras cortadas da
cópia da “Competição da passagem da Escritura“ (página 76). Se você
tiver menos de onze pessoas na classe, entregue múltiplas caixas da
Escritura para elas, para que todas as caixas sejam distribuídas. Se você
tiver mais de onze estudantes, dê uma caixa da Escritura aos pares ou aos
pequenos grupos de estudantes. Diga-lhes que irão explorar as frases da
passagem da Escritura de hoje. Peça-lhes para se deslocarem na sala de
aula e colocarem as frases na ordem correta, formando uma linha, de
modo que a primeira pessoa na linha segura a primeira frase da passagem,
e a última pessoa na linha segura a última frase. Quando a turma estiver
na ordem correta, solicite que cada estudante leia o seu verso em voz alta,
pela ordem que a própria turma criou. Em seguida, peça-lhes que passem
a fita nas suas caixas da Escritura em ordem, num pedaço de papel de
cartolina.
Compartilhe com a turma a pequena introdução a Mateus 18:1–9 que você
preparou utilizando as informações do Contexto histórico para
professores. Certifique-se de salientar que esta passagem da Escritura é
uma lição sobre relacionamentos na comunidade, e da importância que
Jesus coloca em cuidar até mesmo do menos importante individual e
crente, aparentemente sem importância. Certifique-se que cada estudante
tenha uma Bíblia e peça que a turma encontre Mateus 18:1–9. Convide
uma pessoa voluntária para ler a passagem em voz alta para o grupo,
enquanto o restante da turma segue a leitura silenciosamente. Verifique as
caixas da Escritura que os(as) estudantes afixaram numa cartolina, para
ver se chegaram perto, em organizarem a passagem na ordem correta. Se
necessário, ajuste as caixas da Escrituras, para que elas reflitam a ordem
correta da passagem. Discuta as perguntas na barra lateral com a classe.
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Convide cada estudante para pegar um dos blocos de madeira ou uma das
grandes pedras sobre a pequena mesa, e dê a cada estudante um marcador
permanente. Solicite que pensem num obstáculo que fica no caminho da
satisfação das necessidades dos filhos e das filhas de Deus, de todas as
idades e fases da vida e da fé. Dê a cada estudante uma oportunidade de
compartilhar o que ele ou ela escreveu em seu bloco ou de pedra.
Convide as pessoas a formarem grupos de dois ou três. (Se você tiver
menos de quatro estudantes em sua classe, faça essa atividade como um só
grupo). Dê a cada grupo uma folha de cartolina e um marcador. Dê aos
grupos cinco minutos para escreverem, o maior número possível de
respostas à seguinte pergunta: o que você pode fazer para suavizar o
caminho e remover os obstáculos para as outras pessoas que você
73
Jovens
Unidade 3 Lição 11
para passar o vídeo YouTube
(opcional )
Perdedor!
Mateus 18:1–9
Lição 11
encontra? Após cinco minutos, convide os grupos a compartilharem as
suas respostas com o restante da classe.
Auto desenvolvimento das pessoas é
um ministério da Igreja Presbiteriana
(EUA) que afirma a preocupação de
Deus para com a humanidade. Saiba
mais sobre este ministério em www.
pcusa.org/sdop. Compartilhe as
informações do site da Web com as
pessoas da sua classe e tenha uma
conversa sobre como é que este
ministério está trabalhando para
remover os obstáculos da vida das
pessoas ao redor do mundo!
A oração para as crianças (opcional )
Você poderia considerar assistir um vídeo do YouTube com a classe. Se
você escolher fazer isso, veja o seguinte vídeo: www.youtube.com/
watch?v=LbgNTtyENjk. Este é um vídeo que combina uma canção
chamada “A oração das crianças”, com imagens de crianças em todo o
mundo que vivem na pobreza e na guerra destrutora de países. Após
assistir ao vídeo com a classe, pergunte: Com base na passagem de hoje da
Escritura, qual é a nossa responsabilidade para com estas crianças, e qual é
a nossa resposta aos seus desafios?
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Convide cada estudante a colocar o seu bloco ou pedra sobre a pequena
mesa com a vela de Cristo como uma simbólica oferenda. Encerre com a
seguinte oração: “Santo Deus, ajude-nos a prestar atenção ao seu chamado
para sermos crianças, enquanto procuramos fazer a tua vontade. Permitanos desafiarmos uns aos outros e de sermos humildes em todas as
circunstâncias, enquanto nos esforçamos para removermos os obstáculos
que causam dor e sofrimento no mundo. Em nome de Jesus. Amém“.
Apague a vela de Cristo.
A
F
74
valiação
As pessoas foram capazes de oferecer respostas sólidas para as perguntas
do catecismo durante a Assembléia? Por que ou por que não? Se você teve
a oportunidade de mostrar o vídeo do YouTube, como foi que a turma
reagiu a isso?
uturo
Para a lição 12, Assembléia, você necessitará de “Fale a verdade no amor”
numa folha de cartolina e a mostre em sala de aula.
Unidade 3 Lição 11
Página Reproduzível
Perdedor!
Mateus 18:1–9
Declaração de fé
Pergunta 1. Qual é o propósito de Deus para a sua vida?
A. Deus quer que eu viva pela graça do Senhor Jesus Cristo,
pelo amor de Deus e na comunhão do Espírito Santo.
Pergunta 2. Como é que você vive pela graça do Senhor
Jesus Cristo?
A. Eu não sou dono(a) de mim. Eu fui comprado(a) por um
preço. O Senhor Jesus Cristo me ama e deu a sua vida por
mim. Eu confio a minha vida ao seu cuidado, dando graças
a cada dia pela sua maravilhosa bondade.
Pergunta 3. Como é que você vive para o amor de Deus?
A. Eu amo porque Deus me amou primeiro. Deus me ama
em Cristo com um amor que nunca acaba. Maravilhado pela
graça, eu já não vivo para mim. Eu vivo para o Senhor que
morreu e ressuscitou, triunfante sobre a morte, para mim.
Por isso, tenho as pessoas em meio coração, especialmente
as que estão em necessidade, sabendo que Cristo morreu
para elas e para mim.
—O estudo do Catecismo: versão completa
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
75
Unidade 3 Lição 11
Página Reproduzível
Perdedor!
Mateus 18:1–9
Competição da passagem da Escritura
Observação para o professor/a: Faça uma cópia desta página e, em seguida, recorte as caixas para uso durante o
Estudo Bíblico.
Naquele momento
os discípulos
chegaram a Jesus e
perguntaram: “Quem
é o maior no reino
dos céus?”
Quem se faz humilde
como esta criança,
este é o maior do
Reino dos céus.
E se o seu olho
o fizer tropeçar,
arranque-o e o jogue
fora;
Melhor lhe seria
amarrar uma pedra
de moinho no
pescoço e se afogar
nas profundezas do
mar.
Ele chamou uma criança,
colocou-a no meio deles,
e disse, “Em verdade lhes
asseguro, a não ser que
vocês se convertam e se
tornem como crianças,
jamais entrarão no Reino
dos céus.
É melhor entrar
na vida mutilado
ou aleijado do que,
tendo as duas mãos
ou os dois pés, ser
lançado no fogo
eterno.
Ai do mundo por
causa das barreiras!
Quem recebe uma
destas crianças em
meu nome, está me
recebendo. Se alguém
colocar uma barreira
perante um deste
pequeninos que crêem
em mim,
Se a sua mão ou pé
o fizerem tropeçar,
corte-os e jogue-os
fora;
É melhor entrar na
vida com um só olho
do que, tendo os dois
olhos, ser lançado no
fogo do inferno”.
É inevitável que tais
coisas aconteçam,
mais ai daquele por
meio de quem elas
acontecem!
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
76
Unidade 3: Vivendo vidas santas
Lição 12
Escolhendo lados
Lucas 12:49–52
Pergunta 2. Como é que você vive pela
graça do Senhor Jesus Cristo?
A. Eu não sou dono(a) de mim. Eu fui
comprado(a)por um preço. O Senhor
Jesus Cristo me ama e deu a sua vida
por mim. Eu confio a minha vida ao seu
cuidado, dando graças a cada dia pela
sua maravilhosa bondade.
Pergunta 3. Como é que você vive para
o amor de Deus?
A. Eu amo porque Deus me amou
primeiro. Deus me ama em Cristo com
um amor que nunca acaba.
Maravilhado pela graça, eu já não vivo
para mim. Eu vivo para o Senhor que
morreu e ressuscitou, triunfante sobre a
morte, para mim. Por isso, tenho as
pessoas em meio coração,
especialmente as que estão em
necessidade, sabendo que Cristo morreu
para elas e para mim.
—O estudo catecismo:
versão completa
Antes da lição
• Faca cópias da “Escritura
parafraseada“ (página 81) para a
metade da turma e da “Oração pela
unidade da igreja” (página 82) para
cada estudante.
• Organize a sala para que a turma
possa reunir-se em um círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
verde, uma Bíblia, uma cruz e uma
vela de Cristo (suporte branco).
Idéia principal
Jesus nos surpreende proclamando que ele veio para causar divisão.
Muitas vezes imaginamos que seguir a Cristo significa que todas as
pessoas são felizes juntas. Seguir a Cristo significa que somos
chamados(as) a colocar Cristo antes de tudo. Como é que isto poderia
causar divisão no seio das famílias, entre amigos, e até mesmo na igreja?
Contexto histórico para professores(as)
O Evangelho de Lucas tem uma orientação especial ao tema da salvação,
ao que se refere ao povo de Israel, como o povo de Deus. Repetidamente,
Jesus é retratado como aquele que irá restaurar Israel como uma luz para
todos os povos, em virtude da forma de como os fiéis vivem, e não por
causa dos laços familiares, que vêm de Abraão. Muita controvérsia
enfrentaram as novas pessoas convertidas, e parece que o Evangelho de
Lucas foi escrito para incentivar estas pessoas a prosseguirem nos seus
fiéis serviços.
Tal como nos outros três Evangelhos, os discípulos em Lucas estão
freqüentemente em desacordo com as convenções da identidade religiosa,
honra e status dentro da comunidade. A passagem da Escritura para esta
lição encontra-se na conclusão do capítulo 12, seguida de uma série de
ensinamentos sobre a vigilância constante em tempos de crise. Jesus visa
preparar seus seguidores para o momento exato — um tempo marcado
por conflito, perseguição e incerteza.
O ponto crucial das lições no capítulo 12, tem um duplo objetivo: a
forma de como os(as) seguidores(as) entendem Deus e de como este
entendimento afeta os seus sistemas sociais e de práticas. Severos
ensinamentos sobre como enfrentar hostilidade, e administrar os bens e
os relacionamentos estavam presentes no caminho dos discípulos. Pouco
antes da passagem da nossa lição, Jesus parece de ter a intenção de obter
toda a certeza de seu retorno, a imprevisibilidade de seu tempo, bem
como do empate entre o atual estado de vigilância dos discípulos e as
recompensas e as decisões dos julgamentos que lhes esperavam no futuro.
(Cf. Lc 12:1–48)
O Evangelho de Lucas também tem a intenção de ser verdadeiro, mesmo
que a verdade doa. A certeza absoluta de que as boas novas são a certeza,
de que a divisão e o conflito estão presentes no meio de sua mensagem de
reconciliação e perdão. Ainda que os seguidores de Jesus pudessem estar
fazendo novos amigos, eles não são susceptíveis de manter os seus antigos
77
Jovens
Unidade 3 Lição 12
Declaração de fé
Pergunta 1. Qual é o propósito de Deus
para a sua vida?
A. Deus quer que eu viva pela graça do
Senhor Jesus Cristo, pelo amor de Deus
e na comunhão do Espírito Santo.
Escolhendo lados
Lucas 12:49–52
Lição 12
• Escreva a expressão “Fale a verdade
no amor” numa folha de cartolina e a
exponha na sala de aula.
• Ore para a sua turma.
Você necessitará
amigos, ou mesmo para serem bem-vindos em suas famílias e nos lugares
onde viviam. A nova era que está por vir exige que se deixe para trás o
velho. Estas não eram exatamente lições confortantes para as novas
pessoas convertidas, que já estavam fazendo um grande esforço, para fazer
sentido do que significa seguir Jesus.
o Bíblias
o Cópias da “Escritura parafraseada”
Fazendo conexões
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
(página 81) para a metade da
turma e da “Oração pela unidade
da igreja” (página 82) para cada
estudante
Prepare a cartolina com a expressão
“Fale a verdade no amor”
Canetas ou lápis
Livro
Pequena mesa com uma toalha
verde, uma Bíblia, uma cruz e uma
vela de Cristo (suporte branco)
Fósforos ou isqueiro
Extintor ou jarro de água
Pequeno prêmio
Cartolina
Marcadores
Fita adesiva
A
Ao longo da sua história, a Igreja Presbiteriana (EUA) foi dividida em
várias questões e reunificada. A mais recente reconciliação ocorreu em
1983, quando comemoramos a reunificação do antigo PCUS (ou a igreja do
sul) e o ex UPCUSA (ou a igreja do norte) e tornou-se a Igreja Presbiteriana
(EUA). Na característica de estilo da nossa denominação, procuramos
afirmar que somos “A Igreja reformada, sempre reformando, de acordo
com a Palavra de Deus e do chamado do Espírito Santo” (Ecclesia
reformata, sempre reformanda).1 Reconhecemos que, embora a divisão
denominacional possa causar confusão, a unidade da igreja não é
destruída.
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Cumprimente as pessoas à medida que elas cheguem e entregue a cada
estudante um pedaço de papel e uma caneta ou lápis. Mostre a cartolina
que você escreveu “Fale a verdade no amor”, e convide as pessoas a
formarem quantas palavras possíveis com as letras que compõem a frase
da cartolina. Peça-lhes que listem as palavras que conseguirem em sua
folha de papel. Após alguns minutos, encontre a pessoa que tenha listado
o maior número de palavras e entregue-lhe o pequeno prêmio.
Acenda a vela de Cristo sobre a pequena mesa. (Certifique-se de ter um
extintor de incêndio ou de um jarro de água no caso da chama queimar
fora de controle). Leia a seguinte oração em conjunto para a unidade da
igreja do Livro de culto comum, que é enfocada sobre o tema da unidade em
meio das diferenças: “Santo Deus, doador de paz, autor da verdade,
confessamos que estamos divididos e em contradição uns com os outros,
que um mau espírito se levantou entre nós e se coloca contra o Teu
Espírito Santo de paz e amor. Nos tira a desconfiança, o espírito de divisão,
contenção, e todos os males que agora nos divide. Desperta em nós uma
vontade de reconciliação, de modo que, colocando de lado os
ressentimentos pessoais, possamos seguir a Tua vontade com uma única
mente, consagrados ao nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. Amém“.2
E
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
1. Parte II do Livro de Ordem, da Constituição da
Igreja Presbiteriana (EUA). Copyright © 2007
pela Secretaria da Assembléia Geral, Igreja
Presbiteriana (EUA), G-2,0200.
2.Livro de culto comum (Book of Common
Worship, Louisville: Westminster/John Knox
Press, 1993), pág. 812.
78
Certifique-se de que cada pessoa da classe tenha uma Bíblia e convide para
que encontrem Lucas 12:49–52. Convide uma pessoa para ler a passagem
em voz alta, enquanto o restante da turma segue a leitura, juntamente, e
em silêncio.
Divida a turma em grupos de dois ou três e dê a cada grupo uma cópia da
“Escritura parafraseada” (página 81) e uma caneta ou lápis. Peça a cada
Escolhendo lados
Lucas 12:49–52
Perguntas para a discussão
• Qual foi a sua reação sobre esta
passagem quando você a ouviu para
primeira vez?
• Parafraseando a passagem o ajudou a
entender mais sobre isso? Por que ou
por que não?
• O que podemos aprender sobre Jesus
nesta passagem?
• É difícil ouvir Jesus dizer que ele não
estaria na terra para trazer a paz? Por
que ou por que não?
• O que podemos aprender sobre nós
mesmos(as) nesta passagem? É difícil
ouvir a verdade falada no amor?
• Qual é a mensagem desta passagem?
Porque você acha que Jesus disse isto
para seus seguidores?
A
grupo para seguir as instruções na página, para reescrever a passagem
da Escritura com as suas próprias palavras. Enquanto os grupos
trabalham, exiba uma folha de cartolina, num local de destaque e
escreva “Lucas 12:49–52” nela com um marcador.
Após os grupos terem terminado a tarefa de parafrasear, reúna a classe em
torno da folha de cartolina que você preparou. Peça a cada grupo que leia
o seu verso 49 parafraseado em voz alta para toda a classe. Então, em
grupo, trabalhem juntos criando um só paráfrase do versículo 49 da classe,
combinando em um versículo os versos parafraseados compartilhados
pelos grupos. Anote o verso combinado da folha de cartolina. Repita este
processo para os versos 50, 51, e 52. Discuta as perguntas na barra lateral
com a classe:
Convide as pessoas, por mais uma vez, se reunirem em grupos de dois ou
três e dê a cada grupo uma folha de papel e um marcador. Peça a cada
grupo para criar um autocolante de pára-choques, que comunique a idéia
principal da mensagem de Jesus dizendo o que ele disse em Lucas 12:49–
52. Certifique-se de que compreendam que as palavras e frases dos
autocolantes de pára-choques são geralmente curtas e diretas ao ponto.
Após alguns minutos, convide cada grupo para compartilhar as frases dos
seus autocolantes de pára-choques com a classe. Coloque os autocolantes
de pára-choques à vista prendendo-os com fita adesiva, num local de
destaque na sala de aula.
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Explique que Jesus nos chama a falar a verdade no amor, mesmo que isto
provoque divisão entre nós. Pergunte: Qual é a verdade que precisamos
falar no mundo? (Espalhar as boas novas, compartilhar o amor de Deus, o
trabalho pela justiça, defender as pessoas que são marginalizadas e que não têm
voz, e assim por diante).
Pedir a cada pessoa da classe para encontrar um parceiro(a), alguém com
quem ele ou ela ainda não tenha feito algum trabalho em conjunto nesta
lição. Entregue a cada dupla uma folha de papel e uma caneta ou lápis.
Depois, conceda 90 segundos para as duplas pensarem em alguns lugares
ou situações do mundo, onde a verdade de Deus necessita de ser falada, e
para registrá-los na folha de papel. Enquanto os estudantes estiverem
trabalhando, coloque uma folha de cartolina, numa localização de
destaque. Após 90 segundos, dê a uma pessoa um marcador e convide-a
para servir como a escrituraria da classe. Pedir a cada dupla para citar os
locais ou situações que tenham registrado, enquanto a pessoa que escreve
os dados, liste estes itens na cartolina. Depois que todas as duplas tiverem
compartilhado a sua lista, peça que as pessoas da classe votem no item da
lista, o qual acreditam que tenha a maior necessidade da verdade de Deus.
Em seguida, responda às perguntas na barra lateral.
79
Jovens
Unidade 3 Lição 12
Lição 12
Lição 12
Escolhendo lados
Lucas 12:49–52
D
Perguntas para a discussão
• Porque pensa que este lugar ou
situação é de maior necessidade de
Deus da verdade?
• O que podemos fazer para falar a
verdade no amor neste lugar ou
situação?
• Quais são os desafios que
poderíamos experimentar quando
falamos a verdade no amor neste
lugar ou situação?
• O que podemos fazer para superar os
desafios que poderíamos
experimentar?
A
F
80
espedida: Deus nos envia ao mundo
Convide a turma para reunir-se em um círculo ao redor da vela de Cristo
e entregue a cada estudante uma cópia da “Oração pela unidade da
igreja” (página 82). Vá ao redor do círculo e dê a cada estudante uma
oportunidade para compartilhar uma coisa que ele ou ela aprendeu na
lição de hoje. Convide a turma para orar fazendo a leitura em uníssono em
voz alta, a oração da página reproduzível.
Certifique-se de que as pessoas façam a ligação que é a mesma oração que
ouviram na Assembléia. Em seguida, dê-lhes uma oportunidade de
compartilhar um pedido de oração (algumas palavras ou frases curtas)
para os locais de suas igrejas, suas comunidades, ou no mundo onde a
verdade tem de ser falada no amor. Apague a vela de Cristo.
valiação
Como é que a turma lidou com a potencialmente intrigante passagem da
Escritura de hoje? Foi difícil para que entendessem que Jesus disse que ele
tinha vindo para trazer divisão? As pessoas foram capazes de
compreender o ponto principal da passagem?
uturo
Para a Lição 13, você terá de preparar uma pequena introdução para João
15:12–16:1 usando as informações encontradas no Contexto histórico para
professores. Você também precisa estar preparado(a) para ter uma
conversa com a classe sobre o trabalho da Igreja Presbiteriana (EUA) na
área da paz e da justiça. Visite www.pcusa.org / paz para saber mais sobre
estes ministérios da igreja.
Unidade 3 Lição 12
Página Reproduzível
Escolhendo lados
Lucas 12:49–52
Escritura parafraseada
Direções: Parafraseie Lucas 12:49–52 abaixo reescrevendo cada verso em suas próprias palavras.
versículo 49: Jesus disse, “Eu vim
trazer fogo à terra, e como
gostaria que já estivesse
acesso!”
_________________________________
_________________________________
_________________________________
versículo 50: Eu tenho que passar
por um batismo, e como estou
angustiado até que ele se
realize!
_________________________________
_________________________________
_________________________________
versículo 51: Vocês pensam que eu
vim trazer paz à terra? Não,
eu lhes digo. Ao contrário,
vim trazer divisão!
_________________________________
_________________________________
_________________________________
versículo 52: De agora em diante
haverá cinco numa família
divididos uns contra os outros:
três contra dois e dois contra
três”.
_________________________________
_________________________________
_________________________________
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
81
Unidade 3 Lição 12
Página Reproduzível
Escolhendo lados
Lucas 12:49–52
Oração pela unidade da igreja
“Santo Deus, doador de paz, autor da verdade,
confessamos que estamos divididos e em
contradição uns com os outros, que um mau
espírito se levantou entre nós e se coloca contra o
Teu Espírito Santo de paz e amor. Nos tira a
desconfiança, o espírito de divisão, contenção, e
todos os males que agora nos divide. Desperta em
nós uma vontade de reconciliação, de modo que,
colocando de lado os ressentimentos pessoais,
possamos seguir a Tua vontade com uma única
mente, consagrados ao nosso Senhor e Salvador,
Jesus Cristo. Amém.1
1. Livro de Culto Comum (Book of Common Worship, Louisville: Westminster/John Knox Press, 1993), pág. 812.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
82
Unidade 3: Vivendo vidas santas
Uma competição
de popularidade?
Jovens
Unidade 3 Lição 13
Lição 13
João 15:12—16:1
Declaração de fé
Pergunta 1. Qual é o propósito de Deus
para a sua vida?
A. Deus quer que eu viva pela graça do
Senhor Jesus Cristo, pelo amor de Deus
e na comunhão do Espírito Santo.
Idéia principal
Pergunta 2. Como é que você vive pela
graça do Senhor Jesus Cristo?
A. Eu não sou dono(a) de mim. Eu fui
comprado(a)por um preço. O Senhor
Jesus Cristo me ama e deu a sua vida
por mim. Eu confio a minha vida ao seu
cuidado, dando graças a cada dia pela
sua maravilhosa bondade.
Contexto histórico para professores(as)
Pergunta 3. Como é que você vive para
o amor de Deus?
A. Eu amo porque Deus me amou
primeiro. Deus me ama em Cristo com
um amor que nunca acaba.
Maravilhado pela graça, eu já não vivo
para mim. Eu vivo para o Senhor que
morreu e ressuscitou, triunfante sobre a
morte, para mim. Por isso, tenho as
pessoas em meio coração,
especialmente as que estão em
necessidade, sabendo que Cristo morreu
para elas e para mim.
—O estudo catecismo:
versão completa
Antes da lição
• Faça cópias dupla face de “A voz de
Belém” e “A voz da Colômbia”
(páginas 87 e 88) para cada
estudante.
• Organize a sala para que a turma
possa reunir-se em um círculo. No
centro do círculo, coloque uma
pequena mesa com uma toalha
verde, uma Bíblia, uma cruz e uma
vela de Cristo (suporte branco).
• Escreva a seguinte pergunta numa
folha de cartolina e a coloque na sala
de aula: Porque eu sou um membro
Jesus adverte seus discípulos que segui-lo significa que o mundo irá
odiá-los. O que manteve os discípulos fiéis de Cristo na possibilidade de
perseguição? De que forma nós ainda vimos o conflito entre aquilo que
o nosso mundo ensina e o que Cristo ensina?
O texto para esta lição é extraída da lição do Evangelho de João
conhecida como “o discurso da despedida” nos capítulos 13—17. Aqui
lemos as palavras finais de Jesus aos seus seguidores, um monólogo, no
estilo de um testamento final de uma pessoa famosa. Esses capítulos
apresentam lições sobre o regresso de Jesus ao seu pai, a certeza da sua
presença entre eles, a promessa do Espírito Santo e as relações na
comunidade amada. Jesus está preparando os seus discípulos para a sua
morte, assim, quando chegar o momento, eles serão capazes de
encontrar esperança em meio à dor e angústia da morte.
Em João 15:12–17, chegamos a compreender que o amor define o
relacionamento dos discípulos com Jesus e um com o outro. Em
contraste forte, João 15:18–16:1 fala sobre o ódio que o mundo tem para
com Jesus e seus seguidores. Amor e ódio não são termos emocionais
aqui, mas teológicos. As pessoas de fora da comunidade de fé se
situavam em oposição às que estavam dentro da comunidade amada.
As pessoas cristãs que seguiam Jesus já estavam separadas de suas
sinagogas, das famílias e dos amigos. As palavras de Jesus ofereciam
encorajamento, no meio dessa separação, e asseguravam as estas
pessoas que nunca ficariam sozinhas.
A perseguição tem um papel na formação da identidade cristã. De
acordo com a história e tradição religiosa, os doze discípulos/ apóstolos
originais morreram como mártires durante o primeiro século a.d.
Somente João, o escritor do Evangelho com o seu nome e do livro do
Apocalipse, morreu uma morte natural durante o seu exílio. Tal como o
discurso de despedida de Lucas, estes avisos de que pertencer a uma
comunidade amada nos incentiva ao longo de muitos lugares rochosos
em nossa jornada de fé. Quando somos chamados(as) a tomar o nosso
lugar na longa linha de testemunhas fiéis, fazemo-lo sabendo que nunca
estamos sós.
83
Uma competição de popularidade?
João 15:12—16:1
Lição 13
importante desta comunidade?
• Para o estudo bíblico, prepare
uma curta introdução para
João 15:12–16:1 usando as
informações no Contexto para
professores(as).
• Explore www.presbypeace.pcusa.org/
paz para aprender mais sobre alguns
dos trabalhos que a Igreja
Presbiteriana (EUA) está fazendo na
área da paz e da justiça no mundo, e
explore www.presbypeacefellowship.
org/colombia para aprender sobre o
Acompanhamento do programa
colombiano. Você terá de
compartilhar o que você
aprendeu a partir da Web sites
durante a Afirmação.
A
Você necessitará
o Bíblias
o Faça cópia de dura face de “A voz
de Belém” e “A voz da Colômbia”
(páginas 87 e 88) para cada
estudante
o Cartolina com as palavras “Por que
eu sou um membro importante
desta comunidade?”
o Folhas de papel em branco de
8 1/2" x 11"
o Fita adesiva
o Marcadores (de preferência
laváveis)
o Pequena mesa com uma toalha
verde, uma Bíblia, uma cruz e uma
vela de Cristo (suporte branco)
o Fósforos ou isqueiro
o Extintor ou jarro de água
o Introdução preparada para
João 15:12–16:1 (ver Antes da aula)
Se você se preocupa com as pessoas
escrevendo umas nas costas das outras,
pense em escrever o nome de cada
estudante numa folha de papel e fixá-la
numa mesa ou na parede.
1.Livro de Culto Comum (Book of Common
Worship, Louisville: Westminster / John Knox
Press, 1993), páginas 212 e 213.
84
Fazendo conexões
Discípulos são freqüentemente apóstolos, e vice versa. Discípulo em
latim é “aluno” e apóstolo vem da palavra grega que significa, “aquele
que é enviado”. Assim como as doze pessoas que Jesus selecionou para
ser os seus próximos seguidores tiveram que ser submetidos a um
período de instrução para se prepararem para ir e compartilhar com os
outros o que eles aprenderam, você e seus estudantes estão coletando
para aprender o que significa ser um discípulo e um apóstolo, no século
vinte e um. Somos chamados(as) a aprender sobre o amor de Deus para
nós, e depois ir e espalhar o amor de Deus no mundo!
ssembléia: Deus nos chama para estarmos juntos
Cumprimente a turma à medida que cheguem, e cole uma folha em branco
de 8½" x 11" papel nas costas de cada estudante. Chame a atenção para a
questão exibida na folha de cartolina: Por que eu sou um membro importante
desta comunidade? Dê a cada estudante um marcador (de preferência um
marcador lavável) e convide a turma a caminhar ao redor da sala de aula,
respondendo a pergunta que está nas costas de cada pessoa. (O “Eu” na
questão refere-se à pessoa que tem o papel colado nas costas). Certifique-se
de controlar a informação que está sendo escrita (que é útil ou prejudicial?)
E estar pronto(a) para ajudar as pessoas a pensarem coisas adequadas para
escrever. Após alguns minutos, convide a turma para remover as folhas de
papel de suas costas e encontrar um lugar para se sentar. Dê alguns
momentos para as pessoas lerem as palavras e frases que foram escritas
em suas folhas, antes de discutirem as seguintes questões:
• F
oi fácil ou difícil pensar em coisas para escrever no papel colado
nas costas de seus colegas?
• Qual é a sensação de ler as coisas que as pessoas escreveram
sobre você?
• Qual é a sensação de fazer parte de uma comunidade de fé
amorosa?
Acenda a vela de Cristo quando toda a turma já estiver reunida.
(Certifique-se de ter um extintor de incêndio ou de um jarro de água no
caso da chama queimar fora de controle). Diga a seguinte oração: “Deus
Todo Poderoso, Tu nos ensinastes que todas as nossas ações sem amor não
valem nada. Envie o Teu Espírito Santo e derrame em nossos corações este
excelente dom do amor, o próprio vínculo de paz e de toda bondade,
através de Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e com o
Espírito Santo, um Deus, agora e sempre. Amém”.1
E
studo bíblico: nós escutamos a Palavra de Deus
Compartilhe com a turma uma breve introdução a João 15:12–16:1 que
você preparou em Contexto histórico para professores. Certifique-se
que cada estudante tenha uma Bíblia, e convide uma pessoa para ler
João 15:12–17 em voz alta para o grupo, enquanto o restante da turma
acompanha silenciosamente. Vá ao redor do círculo e dê a cada estudante
Lição 13
uma oportunidade de compartilhar uma palavra (uma só palavra), que
descreva esta passagem, sem repetir nenhuma das palavras. Em seguida,
vá ao redor do círculo uma segunda vez e dê a cada estudante uma
oportunidade para compartilhar frase de duas palavras que descreva esta
passagem, sem repetir nenhuma das palavras que foram compartilhadas
pela turma. (Você pode decidir se as pessoas poderiam ou não repetir as
palavras do primeiro turno). Continue esta atividade, desde que você
possa, pedindo frases feita de três, quatro, cinco, ou mais palavras.
Diga que irão continuar a leitura de João 15 e peça uma pessoa voluntária
para contar o número de vezes que as palavras “odeia” ou “odiava” são
utilizadas no texto. Convide uma pessoa para ler João 15:18–16:1 em voz
alta para a turma, enquanto o restante da turma acompanha a leitura
silenciosamente. Após a leitura, solicite da pessoa que se voluntariou para
contar que relate quantas vezes a palavra “odeia” ou “odiava” foram
usadas no texto. Repita a atividade da palavra que você fez depois da
passagem anterior, começando com dando a oportunidade a cada
estudante de compartilhar uma palavra que descreva João 15:18–16:1, e
trabalhando até três e quatro palavras-frases se o tempo permitir.
Discuta as seguintes perguntas com a classe:
• S
obre o que Jesus nos alerta?
• Por que Jesus nos promete a ajudar a limpar o caminho de
obstáculos?
• Que experiências você já teve em ser odiado(a) por todo o mundo
devido a sua crença cristã? Como você respondeu? Quem e que
recursos você usa em tempos como estes?
A
• Antes de ler esta história, qual é a
informação que você sabe sobre a
perseguição religiosa nesta parte do
mundo?
• Qual é a sensação de aprender sobre
os perigos que os nossos parceiros
presbiterianos e outras pessoas de fé
que sofrem em todo o mundo?
firmação: nós respondemos à Palavra de Deus
Dê a cada estudante uma cópia face dupla de “A voz de Belém” e “A voz
da Colômbia” (páginas 87 e 88). Convide uma pessoa voluntária para ler a
informação sobre “A voz de Belém” (página 87) em voz alta para a classe.
Utilize as perguntas na barra lateral na página 86 para ajudar a turma a
entender a história sobre o Mitri Raheb, um parceiro da Igreja
Presbiteriana (EUA) que vive em Belém. Em seguida, peça que virem a
página e convide mais de uma pessoa voluntária para ler a informação
sobre “A voz da Colômbia” (página 88) em voz alta para a classe. Utilize
as perguntas na barra lateral para ajudar a turma a entender a história
sobre Milton Mejia, ex-secretário executivo da Igreja Presbiteriana
da Colômbia.
Pergunte: Como seguidores de Jesus Cristo, o que podemos fazer para
espalhar o amor de Deus e trabalhar para a paz e a justiça no mundo,
mesmo se isso significa ser odiado(a) pelo mundo? Dê uma oportunidade
para que as pessoas compartilhem os seus pensamentos e sentimentos à
medida que respondem à pergunta. Compartilhe alguns dos trabalhos que
a Igreja Presbiteriana (EUA) está fazendo na área da paz e da justiça no
mundo, a partir das informações que tiver recolhido de www.pcusa.org/
peacemaking. Diga que uma forma que as pessoas presbiterianas estão
85
Jovens
Unidade 3 Lição 13
Uma competição de popularidade?
João 15:12—16:1
Uma competição de popularidade?
João 15:12—16:1
Lição 13
respondendo aos problemas do país sul-americano da Colômbia é o
Programa de acompanhamento colombiano. Compartilhe o que você
aprendeu sobre este programa no www.presbypeacefellowship.org/
colombia.
D
espedida: Deus nos envia ao mundo
Pedir a cada estudante para segurar o pedaço de papel que ele ou ela
tenha colado em suas costas durante a Assembléia. Convide cada
estudante a passar um momento lendo os comentários que foram escritos
sobre a sua folha de papel. Relembre as pessoas que elas estão saindo para
o mundo como discípulos e apóstolos, cujas ações podem colocá-las em
desacordo com as outras pessoas no mundo quotidiano. Recorde a elas
que têm uma comunidade amada para apoiá-las (como exibido em suas
folhas de papel) e o Espírito Santo para dar-lhes força. Celebre com a
bênção com base em 2 Coríntios 13:13: “A graça de Senhor Jesus Cristo, e o
amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo, seja com vós
todos!Amém”.
A
F
86
valiação
Como é que as pessoas da classe reagiram à atividade da Assembléia? Elas
foram capazes de expressar o quanto elas sentiam umas com as outras?
Por que ou por que não? Como é que as pessoas reagem às notícias de
Belém e da Colômbia?
uturo
Esta lição conclui o trimestre do inverno. Dê a si mesmo(a) um grande
tapinha nas costas por um trabalho bem feito, e aguarde com expectativa
os quatorze lições do trimestre da Primavera 2010, que se concentra na
Justiça. Tome tempo para oferecer sua opinião sobre este trimestre que
acabou de ser completada por e-mail [email protected]
Unidade 3 Lição 13
Página Reproduzível
Uma competição de popularidade?
João 15:12—16:1
Um voz de Belém
“De onde vem a mudança?”
“Nós não somos pobres, nos fizeram pobres, através de um sistema político, social e econômico de injustiça”.
Foi com estas palavras que o Rev. Dr. Mitri Raheb abriu o seu discurso no Fórum dos Defensores dos Direitos
Humanos (Human Rights Defenders) em Atlanta [em setembro de 2007]. O fórum, intitulado “Fé e liberdade:
proteger os direitos humanos como uma causa comum”, foi organizada pelo Centro Carter e Os Direitos
Humanos Primeiro (Human Rights First), e reuniu os líderes religiosos e seculares defensores dos direitos
humanos de 22 países. . . .
O papel da comunidade internacional foi descrito pelo Dr. Raheb: “Eles estão ocupados ‘administrando’ ao
invés de ‘resolvendo’ o conflito. Não é realmente apenas um conflito entre Israel e a Palestina. Sem a
intervenção da comunidade internacional, Israel não pode continuar o que eles estão fazendo. O que a
comunidade internacional está fazendo na Palestina é caridade, não a justiça econômica. Levantamento os
bloqueios e fechamentos seria muito melhor para nós do que todas as ajudas. A comunidade internacional
fecha os olhos quando se trata de Israel e eles fecham os seus ouvidos quando os direitos políticos e humanos
são abordados. Pelo contrário, eles escolhem a dar aos palestinos algumas apostilas para que eles não vão a ter
uma má consciência”.
Rev. Raheb ofereceu um resumo do conflito com estas palavras: “Temos muita atenção, mas muito pouca ação.
Demasiada política, mas muito pouca atenção para o governo, as nossas cidades e comunidades. Demasiada
religião (digo isto como um pastor), mas muito pouca espiritualidade. Demasiado pouco, mas pouco
desenvolvimento. Demasiadas resoluções, mas quase nenhuma proteção. Este é o nosso breve problema”.
Comentando uma crítica anterior da Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Louise Arbour, na
sua nova abordagem chamada de “responsabilidade de proteger”, Rev. Raheb disse que espera que esta possa
efetuar algumas alterações. Foi nesta altura que o ex-presidente Jimmy Carter interrompeu Rev. Raheb para
expressar a sua dúvida de que a UN vai mudar, ou que o Alto Comissário dos Direitos Humanos será capaz de
proteger os direitos humanos dos palestinos. Presidente Carter acrescentou que uma grande parte do problema
reside nos Estados Unidos, no Congresso. Ninguém pode ser reeleito para o Congresso se dizer qualquer uma
das coisas que foram ditas no fórum. “Você vê como eu estou aflito. As pessoas que ali vivem são infinitamente
mais angustiadas do que eu. Não sei o que eu faria se eu estivesse vivendo nessas circunstâncias, se eu visse a
minha mulher e as minhas crianças morrendo de fome. . . Minha esperança é de que o mundo vai ver. [. . .] A
UE [União Européia] não se pronunciou. A Rússia tem manifestado um pouco. [. . .] Os Estados Unidos estão
totalmente na cama com israelenses [. . .] Nas atuais circunstâncias, não vejo qualquer possibilidade de
mudança”. O Presidente exibindo emoção (uma raridade, para aqueles familiarizados com a sua maneira) foi
poderosa. Sua esposa, Rosalynn, estava chorando e teve de sair da sala com lágrimas nos olhos.
Comentando sobre isso mais tarde, nesse mesmo dia, o Rev. Raheb disse: “Isto não vai mudar por si só, a
menos que mudemo-lo juntos. Deus está nos chamando a ser agentes de mudança”.1
Centro de Mídia de Belém, ICB 20/09/2007
1. From www.mitriraheb.org/press/whence_cometh_change.htm. Usado com permissão.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
87
Unidade 3 Lição 13
Página Reproduzível
Uma competição de popularidade?
João 15:12—16:1
Uma voz da Colômbia
A situação na Colômbia é sinistra. Esse país sul-americano tem vivido com quarenta
anos de guerra. Hoje há “atores armados” em toda parte que se olha: forças
guerrilheiras, tropas paramilitares, policiais e soldados e um governo empenhado em
“controlar a violência” através de uma esmagadora resposta militar. Como se esses
elementos não fossem suficientemente complicados, petróleo e cocaína atraem
governo dos EUA, e os nossos dólares de impostos são uma parte complicada da
crescente violência que destrói tantas vidas.
A Igreja Presbiteriana da Colômbia (PCC) corajosamente pronunciou contra a
violência que é endêmica na Colômbia hoje. Para esta posição, os seus membros têm
suportado a detenção arbitrária e ameaças de morte. Respondendo a estes ataques
contra o PCC, a Comunhão de Paz Presbiteriana se levanta com os nossos irmãos e
irmãs colombianos. Por favor, considere juntar-se a nós neste trabalho.
Líderes da Igreja Presbiteriana da Colômbia estão tomando grandes riscos, em seus
direitos humanos no seu trabalho e apoio às comunidades de colombianos, que foram
deslocadas pela violência dos quarenta anos de guerra no seu país. Eles nos pediram
para atuar como acompanhantes internacionais, a fim de fornecer uma medida de
segurança— olhos internacionais— para o trabalho deles.
Adaptado da www.presbypeacefellowship.org.
© 2009 Congregational Ministries Publishing, Igreja Presbiteriana (E.U.A.), uma corporação.
88

Documentos relacionados