sessão solene sessão solene - Universidade Lusíada Porto

Transcrição

sessão solene sessão solene - Universidade Lusíada Porto
G)&-$+1&/,/$(#G1H,/,(/"(."+%"
!"#$%&'(&)*"+',%&-"
,F9(&
.$+&"/&0&/,/$('$)1,#
2334566777849:8;<;=>[email protected]?843(A(B9<C3>DE49:8;<;=>[email protected]?843
!"#$%&'()$*+,,-*.*/0!12$3*,4%55
!"!!#$%
!
$&"'"
()% *+,-./0,()(.% &102)()% (3% 43/53% 6778
Presidiu à Sessão Solene, o Senhor Reitor da Universidade Lusíada - Prof. Doutor Diamantino
Durão, ladeado, à direita, pelo Presidente do Conselho de Administração da Fundação Minerva Cultura - Ensino e Investigação Científica - Prof. António Martins da Cruz, e respectivos VicePresidentes - Professores Afonso Oliveira Martins, António José Moreira, João Redondo, Ricardo
Leite Pinto e Presidente da Associação Académica - Pedro Leitão e, à esquerda, pelos Senhores
Professores Luís Adão da Fonseca - Vice-Reitor da Universidade Lusíada do Porto, Albino Reis Vice-Reitor da Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão e Professores Rogério Soares Director da Faculdade de Direito, Manuel Maria Diogo - Director da Faculdade de Arquitectura e
Artes, Fernando Almeida - Director da Faculdade de Ciências Económicas e de Empresa, Fernando
Sousa - Coordenador do Curso de Relações Internacionais, Margarida Barros - Coordenadora do
Curso de Matemáticas Aplicadas e Carlos Barracho - Coordenador do Curso de Psicologia.
!"
9 :;$< = *&>$%
6778
OPINIÃO
!"#$%&'"%&()*+),#&-."*,)/&0.&1"23&%&!"4/,04)*4&0#&1#)/456#&04&(07,),/*".89#&0.&:2)0.89#&-,)4";.
:Xa<B
UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO
<4//9#&<#54)4&=&>)?4"".74)*#&0#&()#&@4?*,;#
:Xa<A
FACULDADE DE ARQUITECTURA E ARTES
>AB#/,89#& ()2.5& 04& '4/,C)& D)02/*",.5
UNIVERSIDADE DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE
FUNDAÇÃO ATENA - CULTURA - ENSINO E INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA
!"#$%&'#2*#"&@2E/&(09#&0.&:#)/4?.&%&F,?4="4,*#"&0.&G),;4"/,0.04&@2/E.0.&0#&!#"*#
H#*./& 04& 54,*2"./& 2),;4"/,*I",./& J?#)*,)2.89#K
:Xa<IJ
:Xa<IA
:Xa<IH
FACULDADE DE DIREITO
1#)C"4//#& 04& ',"4,*#& !4).5
:Xa<IC
DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICAS APLICADAS
>AB#/,89#L& M-.*47I*,?.& )#& ("N2,;#O
:Xa<IL
DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS
1#)$4"P)?,.L& M'47#?".?,.& >2"#B4,.L& (& .20I?,.& )4?4//I",.O
:Xa<JF
QUEIMA DAS FITAS 2004
(& :4/*.& 0#/& >/*20.)*4/& B#"& >A?45P)?,.
:Xa<JI
DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA
Q24,7."& #2& B"#R4?*."%%%.& $4/*.%%%
:Xa<JJ
UNIVERSIDADE LUSÍADA EDITORA
H#;,0.04/& 40,*#",.,/
:Xa<JK
$.$)-%(^(U9?2;0\(56()/0123405652(-748656(59(:93;9
#S:&!,,T%(!
!"#$%&'()*#+!&,#"'"!
:&%:&#!$_&#%(^(M7/56`]9(S0/2316(E(>7?;736(E(!/40/9(2(#/124;0a6`]9(>02/;8Q0Y6
'>'U'S!*$%,
-),.'"'
>%%&"!*'bT%(^(,746/6(M2332036
&9?9(V([email protected]('3;24(W3XQ0Y64Z(-56<
)/0123405652(-748656(59(:93;9
>%*>!:bT%(W&_M#>'(^("0104]9(52(>9\7/0Y6`]9(2(#\6a2\
!4;3656(56(>63192036Z
&76("3<-9=9(52(>[email protected]
:!&#%"#>#"'"!(^(S2/46?
*[Y?29(!\=3246306?(52(S6Q36Z
ABCDEFFC(:93;9
$#&'W!S(^(B(FFF(2c2\=?6324
:[email protected]]9(IA
$<(GBHI(JJ(HHK(FL(FF
*[\239(^(D(O(II
JCAFEALC(S6Q36
M<(GBHI(JJ(HHK(FD(DK
"6;6(^(S609(O([email protected](JFFA
$<(GBHI(JCI(LICHFF
@;;=NOOPPP<=93<7?740656<=;
-9Y6?(^(:93;9
M<(GBHI(JCI(LICHFI
0/Q9R=93<7?740656<=;
#,,*(^(ICAH(E(LFAA
"2=e40;9(-2a6?(^(IDDHBHOFB
f()/0123405652(-748656(59(:93;9Z(JFFB((E(&2=3957`]9(67;930g656Z(\2506/;2(0/50Y6`]9(56(Q9/;2
&2a04;9(#>,(O(IJA(BAAZ(:32`9(IZFF(!739(h504;30i70`]9(a36;70;6(694(59Y2/;24Z(6?7/94(2(Q7/Y09/X3094(564()/01234056524(-748656j
9 :;$< = *&>$%
6778
#"
$4;';#$
:?305.%+)%"([email protected])AB3C
!.+D3/%4/,E.,/3F9,+,05/3
reformadora a anunciar garantia tão redutora
da insatisfação que promete convertê-la em
satisfação. Dêem-nos tempo, pedem todos.
Chegados, porém, aí, os políticos dividem-se:
a uns – e serão maioria – o tempo faz deles o
que quer. Não vão além do dia a dia. Submeteos ao imediato; outros são capazes de sonhar,
resistem ao tempo e atrevem-se a desenhar
moldes de soluções para as gerações futuras.
A História repara neles. A educação em
Portugal é problema para gerações. A título
de exemplo, cite-se o ensino secundário:
apenas 20% dos portugueses o concluíram.
A média europeia é de 64%. Em Portugal, de
cada 100.000 que o iniciam, cerca de 45.000
ficam pelo caminho. Este caminho do
É uma dolorosa realidade – Portugal vai no
philosofari, já os políticos de há milénios as
abandono também não poupa a escolaridade
fim da fila dos membros da União Europeia.
proclamavam em jeito de desculpa. As
obrigatória do 9ºano, por enquanto: rondam
A causa do nosso atraso é conhecida e
exigências da vida pessoal e colectiva têm de
os 30.000, os jovens que todos os anos o
reconhecida: somos na Europa a população
ser atendidas e todos os dias. Se assim não
deixam antes do fim. No ensino universitário,
menos qualificada porque somos a menos
for, as iras da multidão correm com eles, os
estamos a menos da metade da média
instruída, a mais iletrada. E quando falta a
políticos, e os votos fogem-lhes para os
europeia. Apenas 9% dos portugueses o
qualificação, as consequências são
outros. Logo primum vivere. Acontece é que
concluíram. Até os dez Países do Leste que
incontornáveis – menor competitividade,
as exigências da vida são de sua natureza
acabam de entrar na União Europeia, estão à
menor produtividade, menor produção de
progressivas, estão sempre a crescer e ainda
nossa frente - uns com o dobro outros com o
riqueza, menor salário mínimo, probreza mais
bem. A colectividade nunca está satisfeita com
triplo da nossa percentagem! Como sair desta
alargada, menor nível de vida, menor cultura,
o que tem, quer sempre mais, mas a procura
vergonhosa
menor civismo, menor cidadania, etc.. É a
do mais não dispensa o philosofari, antes
diagnósticos e autorizadíssimos. Só tem
globalização do atraso e para sair dele não se
será por aí que poderá descobrir-se a via capaz
faltado coragem política para a profunda
conhece via diferente da do conhecimento. A
de o alcançar. Logo deinde philosofari. É
viragem que a educação exige. E ela é
solução não está nem no solo nem no
muito difícil governar, confessam alguns
urgentíssima, essa viragem. Ou vem, e
subsolo, mas apenas no capital humano e este
políticos e será, mas por isso mesmo é que
apanharemos o pelotão da frente numa das
só o conhecimento e o saber podem
governar supõe sempre um programa, que há-
próximas gerações ou não vem e
desenvolvê-lo. Estas conclusões, hoje em dia
de ter uma bem repensada estratégia e nesta
continuaremos para sempre nesta “apagada
todos os políticos as sabem. O diabo é que
hão-de confrontar-se, talvez melhor – hão-de
e vil tristeza”.
também todos eles as guardam para outra
harmonizar-se o vivere e o philosofari, a vida
Aposte na educação, Senhor Primeiro
ocasião. E até não lhes faltará a razão toda
na sua complexa insatisfação a que tem de
Ministro.
nesse adiamento: primum vivere, deinde,
acudir-se todos os dias e a previsão
António Martins da Cruz
situação?
Não
.
faltam
$"
9 :;$< = *&>$%
6778
*';G"H!;I:I"%&*!J:I:%I$%4$HK$
!.00B3%!3L.+.F
"[email protected]//)E.+53%(3%)+3%[email protected],-3
A tradição mandava e a Universidade
no cálculo das cadeiras que espalhara sob as
Académico, constituído por todos os
obedeceu: no último sábado de Maio, realizou-
árvores e daí resultou que tiveram de ficar de
docentes revestidos dos respectivos trajes
se a sessão solene de encerramento do ano
pé, muitos dos assistentes – raparigas e rapazes
policromos e de desenhos e feitios
lectivo. E também como de costume, o programa
finalistas, pais e avós, irmãs e irmãos,
polivalentes a testemunhar as muitas
começou pela Missa de Acção de Graças, desta
namoradas e namorados. Era uma verdadeira
universidades ali representadas, dirigiu-se
vez concelebrada pelo Padre Dr. Bacelar e pelo
multidão e de todas as idades. O Prof. Martins
para o Auditório já totalmente ocupado.
Padre Benjamim. Como a Capela da
da Cruz parecia embevecido ao contemplá-la.
Ouvido o Hino Académico entoado pelo Coro
Universidade é pequena para estas ocasiões,
Nunca ali vira tanta gente! O almoço foi um
Lusíada, iniciou-se a sessão com a intervenção
o altar foi instalado à sua frente, nos jardins do
verdadeiro convívio de milhares de amigos.
da Senhora Dr.ª D. Bárbara Telles, antiga e
Campus Universitário. O Assessor Dr.
A Universidade Lusíada fez questão de ali
distinta aluna da Universidade Lusíada do Porto
Francisco Castelo Branco, co-responsável pela
os reunir na alegria da sua festa maior.
e actualmente Meritíssima Juiz do Tribunal
execução do programa das festas, enganou-se
Chegada a hora da sessão solene, o Cortejo
Administrativo e Fiscal da Comarca do Porto:
!"#$%&$'%'()*#+,%-./0'#1,&#2/3&#.&/4*,56&#0'$'7#.&
8'7&%#1,'91,&%#0*/:'#&#.&#'0&/2'%#1,'91,&%#.&:'8/*;<
=12M%NO/P)/)%K.LL.0C%)+5,Q)%)L1+)%()%*+,-./0,()(.%&102)()%(3%43/53
Se fosse dizer tudo aquilo que me vai na alma
me força e fizeram-me crescer. Dediquei-me então
sobre a U.L. demoraria certamente muito mais
de alma e coração ao meu curso. O 2º passo foi
do que este momento permite, por isso vou ser
de gigante, talvez o maior de todos, foi o saber
breve e dirigir-me essencialmente aos
do Direito, o conhecimento, a teoria e a prática
protagonistas desta celebração que são os
jurídicas, as bases sólidas que são o essencial
alunos da UL, não só os ex-alunos e recém-
de qualquer curso, e que o magnífico corpo
licenciados, mas todos os alunos (os meus
docente da época, me soube dar. A preparação
meninos, como eu lhes chamava em tom de
jurídica que tive deixou-me capaz de fazer
brincadeira). Desde os 18 anos que esta foi a
qualquer coisa e de aceitar qualquer desafio.
minha 2ª casa, vou por isso olhar para trás, recuar
Foi então que dei mais um passo quando a U.L.
um pouco no tempo, e contar um a um os passos
me convidou para ser assistente. Passei então
que a U.L. me ajudou a dar. O 1º foi sem duvida
de estudante a docente, actividade que
sem dúvida valeu a pena. Hoje, e apesar de ter
a admissão, quando entrei na Lusíada como
orgulhosamente exerci durante mais de 10 anos.
deixado a docência há pouco tempo, morro de
estudante caloira para o curso de direito, em
A docência é uma das actividades mais bonitas
saudades. No entanto não ficou por aqui, dei
1987, tinha eu precisamente 18 anos. Nessa
e dignificantes que conheço. Graças a ela,
mais um passo. Paralelamente exerci a advocacia.
época, tal como todas as “teenagers”
aperfeiçoei matérias, investiguei temas jurídicos
Encarei o mundo lá fora, a luta diária contra os
inconscientes, o curso de facto não estava em
e transmiti os meus conhecimentos de forma a
prazos, a barra do tribunal, a resposta pronta
primeiro lugar. Primeiro os amigos, os namorados,
ajudar a formar alguns dos advogados,
aos clientes, as dificuldades em manter o
as saídas, a praia, as compras e finalmente os
magistrados, juristas e doutores do presente e
escritório, e tudo isto foi possível, em parte,
estudos. No entanto a bênção de ser mãe aos
do futuro. Foram muitos anos, muitas horas de
graças ao que apreendi, enquanto estudante e
19 anos e o acolhimento, compreensão, e
aulas, muita preparação de aulas, muitas orais,
enquanto docente, na U.L. Mas porque um
incentivo que sempre encontrei na U.L., deram-
muitas vigilâncias, muitos testes corrigidos, mas
jurista nunca pode parar de estudar, (e este é um
9 :;$< = *&>$%
6778
%"
conselho que lhes dou), o passo seguinte foi
algumas pessoas a quem devo muito, o
convicção e devoção, e sobretudo não se
entrar, como doutoranda, na Universidade de
Professor Martins da Cruz, o Prof. Robalo
esqueçam que o caminho do sucesso é o
Santiago de Compostela onde já completei a 1ª
Cordeiro, o Professor Manuel Pires e o meu
conhecimento, isso sim, nesta selva que é o
etapa do meu doutoramento. Foi então que segui
colega e amigo Dr. Francisco Castelo Branco.
mercado de trabalho, faz toda a diferença.
um outro caminho, dei um passo noutra direcção,
Embora a dívida para com a U.L. já vá alta, penso
Quanto aos docentes e ex-colegas, espera-
enveredei pela magistratura. Hoje sou juiz de
que está saldada. A minha consciência diz-me
se que a U.L. adopte uma política de
direito, prestei mais de uma dezena de provas
que o meu empenho, as minhas vitórias e os
incentivo à investigação, criando-lhes
públicas, frequentei o Centro de Estudos
meus “pequenos” sucessos são o pagamento
carreiras estáveis, firmes e dignificantes,
Judiciários, fiz o meu estágio e consegui alcançar
que a U.L. espera dos seus alunos. No entanto,
respeitando o grau académico de cada um
o objectivo a que me tinha proposto quando me
também lhe dei a minha dedicação, o meu
e privilegiando a qualidade de ensino, o
candidatei ao lugar, ficar no Tribunal
trabalho árduo, o meu empenho nas tarefas que
que só se consegue não consentindo na
Administrativo e Fiscal do Porto. Sei que parte
me confiou, e até alguns dissabores e sacrifícios.
constante perda de capital humano.
do meu percurso devo-o à U.L. Ela é o meu
Quanto a vocês, ex-alunos, antes de mais
Quanto à U.L., fica desde já o meu
curriculum, os meus professores os meus guias,
parabéns pela universidade que escolheram, e
agradecimento, e que esteja sempre à
os meus alunos as minhas testemunhas, e os
o meu conselho é:
altura de escolher pessoas capazes de
regentes com quem tive a honra de trabalhar, os
Não tenham pressa, não queiram o sucesso a
continuar o trabalho que foi deixado pela
meus mestres. Aproveito pois para agradecer a
qualquer custo, sejam justos, actuem com
estrutura do passado
.
!='%-::/6*:#>*,2*%&:?#'0'@*,5:&#'#1,&/6'?#3'6*:
'*#2%'@'9A*#&#8'('6#*#8'3*%#.&#:&%#8&9/7&:;<#5
I.?3,E.+53% (3% "E?/.0O/,3% !.+D3/% =30R% S)/L30% !)E?),3% (.% S)/-)LD3C
.E%/.?/.0.+5)AB3%(30%?),0%(30%)L1+30%/[email protected],@[email protected],)(30
Embora reconhecendo com toda a
obrigado e o nosso bem hajam. Aos
humildade que não sou possuidor de
licenciados, nossos queridos filhos,
grandes dotes oratórios, agradeço que me
expressar neste dia a nossa alegria e o nosso
permitam proferir algumas palavras nesta
orgulho pela concretização destes sonhos
sessão solene, perante tão ilustre
comuns e dizer-lhes que a respeito de todos
assembleia, na qualidade de pai, transmitir
os sacrifícios da nossa parte e de alguns
o que me vai na alma neste dia de grande
com certeza de autêntica engenharia
significado e importância para todos nós.
financeira familiar nos sentimos totalmente
Queremos antes de mais cumprimentar o
recompensados. Vivamos por isso hoje e
Exmo. Sr. Reitor e manifestar-lhe o nosso
irmanados do mesmo espírito de alegria com
agradecimento pelo gentil convite para
a certeza e o gratificante sabor de que a
estarmos aqui presentes e fazemos questão
primeira batalha está ganha. Terminou aqui
queridos, vem o lá fora, neste momento
que saiba que muito nos honra
a vossa vida académica e provavelmente
conturbado onde o mundo navega em
pertencermos a esta casa. Pretendemos
dentro de algum tempo quantas saudades!
constantes convulsões sociais, onde se
também dar testemunho e reiterar o nosso
É que aqui dentro impera o bem e a boa
agride todos os dias os valores essenciais
maior respeito, consideração e estima a
disposição de uma juventude, de uma
para a existência de uma sociedade mais
todos os Srs. Professores que ao longo
alegria contagiante. Sobre o futuro, cabe-
pura, mais justa, e onde os direitos humanos
destes anos, de uma maneira empenhada
nos também por experiências de vida, umas
são de uma maneira ignóbil desrespeitados
legaram aos nossos filhos todos os
mais
menos
todos os dias. Por isso ficamos por vezes
ensinamentos e conhecimentos de que
conseguidas e até algumas nunca atingidas,
expectantes com a ascensão de uns em
resultaram estas licenciaturas, para todos a
fazer-vos aqui algumas chamadas de
detrimento de outros e surge-nos quase
nossa enorme gratidão, o nosso muito
atenção a alertar-vos. Agora meus
sempre a mesma interrogação que é na
conseguidas,
outras
&"
9 :;$< = *&>$%
6778
nossa expectativa no mínimo curiosa:
estes atributos atrás enunciados. Se não
fútil, mas o necessário ao esgrimir os valores
Porque é que há pessoas que têm sempre
vejamos e, meramente a título de exemplo,
transmitidos
tanta sorte? Pois meus amigos aqui está a
este testemunho da minha própria casa que
completados nesta faculdade, valores que
grande questão, é que a sorte é como um
será, como é obvio, o mesmo das vossas.
se norteiam pela honestidade e trabalho,
belo cozinhado, que para ser bom terá que
Levantar às 07:00 da manhã para ir para a
na certeza de que da nossa parte, pais, tereis
ter somente uma esmerada confecção e
faculdade, horas infindáveis de estudo e
como sempre um incondicional apoio, toda
condimentos de qualidade, o que significa
por vezes noites quase inteiras, insistência
a nossa compreensão e infinitamente o
que a sorte não é na maior parte das vezes
sempre sem desânimo quando se reprovava
nosso grande amor por vós.
a coisa fácil, é sim, e antes de mais, uma
a uma cadeira e uma inquebrantável
Termino, cumprimentando a todos e
procura constante onde a determinação e
vontade de vencer. É nesta óptica e com
formulando o sincero desejo de um futuro
o trabalho são realmente os ingredientes
esta vontade demonstrada, que nós sempre
risonho para todos, numa sociedade
adequados. A sorte implica também
prevenindo vos auguramos a tal sorte de
sempre a construir onde contamos
sacrifícios e aí não temos receios nem
que vos falamos. Têm, portanto, aí todos
também com todos para que seja melhor e
dúvidas em relação a vocês, porque ao
vocês bem perto a vossa sorte e felicidade
mais feliz. Caríssimos Doutores, acabou-
longo destes anos e para alcançarem estas
ao alcance das vossas próprias mãos, desde
se a queima, vamos ao trabalho e façam o
licenciaturas houve da vossa parte sempre
que a realidade não seja o supérfluo e o
favor de ser felizes
em
nossas
casas
e
.
4)/)%4.(/3%&.,5B3C%4/.0,(.+5.%()%:[email protected],)AB3%:@)(RE,@)C%T1.%)%0.Q1,/%1031%()%?)L)-/)U
!"#BC/3&%:/.'.&#D,:-'.'#E#%&0*CA&0/.'6&C2&#'#6&9A*%
BC/3&%:/.'.&#F%/3'.'#F*%2,G,&:';<
Cabe-me, enquanto presidente da Associação
isso. Por vezes o estigma que existe na
Académica desta Universidade, saudar-vos,
sociedade relativamente aos estabelecimentos
também, neste dia tão importante para vós,
de ensino superior privado deixa-nos em
recém-licenciados, vossas famílias e para a
baixo…porquê? A Universidade Lusíada é
grande família Lusíada. No decorrer do nosso
reconhecidamente a melhor Universidade
percurso académico todos vivemos alegrias,
Privada Portuguesa. Esses estigmas não são
tristezas e injustiças, por vezes, mas é num dia
dirigidos a nós, membros desta família. Todos
confiam em vós para que demonstrem as vossas
como este que recordamos com toda a certeza
os que aqui estudaram, estudaram realmente!
capacidades lá fora, onde outros já o fizeram por
os momentos vividos nesta casa, nesta família,
Não há facilitismos! Mas a vida é assim, ganha
vós. É assim esta família Lusíada que se apoia
com grande saudosismo. O mundo dos
a pulso! A sociedade está já habituada a receber
mutuamente. Em nome de todos os alunos da
estudantes transforma-se no mundo de trabalho
bons profissionais nascidos nesta fonte. Assim
Universidade Lusíada do Porto estou aqui para
competitivo que só é conquistado pelos
é hoje e estou certo que assim será amanhã. Os
vos desejar boa sorte no caminho que agora
melhores. Nesta Universidade trabalha-se para
milhares que estudam nesta casa neste momento
percorrem. Boa sorte e Bem hajam!
.
9 :;$< = *&>$%
6778
'"
')%[email protected],)%(3%/[email protected],-3%4/3Q/)E)C%)%)00.EPL.,)%31-,1%)%L,AB3%(3
4/3W.003/% I3153/% I,)E)+5,+3% I1/B3C% H.,53/% ()0% *+,-./0,()(.0% &102)()
!H#3*::*#:,0&::*#:&%I#2'[email protected]#6'/:#,6'#3'9*%/7'()*#$'%'
'#J'6-9/'#D,:-'.'#&#$'%'#'#BC/3&%:/.'.&<
Quero começar por agradecer a presença de
os docentes, já que esta ligação nos dará uma
V.Exas neste dia de tão grande significado para
maior unidade, facilitará a integração dos novos
a Universidade Lusíada. Permitam-me uma
e futuros licenciados no mercado de trabalho e
referência especial para os recém licenciados
honrará a Universidade. Entre os nossos
da Universidade Lusíada do Porto formados
docentes e os licenciados já empregados criar-
no ano lectivo 2002 / 2003, que vão hoje
se-ão com facilidade sinergias para o
receber os seus diplomas de licenciatura. Os
desenvolvimento de novas actividades,
recém licenciados, ao terem terminado todas
nomeadamente no domínio das pós-graduações
as disciplinas dos curricula dos seus cursos
e da investigação aplicada. Saudamos os
e ao receberem os seus diplomas, estão
familiares e amigos dos recém-licenciados, a
certamente muito satisfeitos por terem
quem queremos também agradecer a
habilitam para um bom desempenho
cumprido o seu dever como estudantes,
compreensão e o acompanhamento que lhes
profissional, que se traduzirá em
solidificando não só os conhecimentos
prestaram durante a sua vida académica.
competitividade acrescida, para as empresas
científicos e técnicos que lhes foram
Estamos certos que o apoio foi significativo e
e organizações nacionais ou internacionais,
transmitidos ao longo do curso pelos
que V.Exas comungam connosco a alegria da
onde irão trabalhar. Estamos certos de que os
docentes, mas também os hábitos de
finalização das licenciaturas e que também estão
professores e assistentes, bem como os
comportamento ético, que levam à defesa de
convictos de que o esforço valeu a pena.
directores das Faculdades, se sentem
princípios e valores fundamentais que
Nesta Cerimónia Solene estão igualmente de
orgulhosos ao verificarem o resultado do seu
reputamos essenciais para a nossa sociedade.
parabéns os recém-licenciados, que ao longo
trabalho, que se consubstancia hoje na
Os novos licenciados vão agora encetar, ou
do seu curso obtiveram as melhores
distribuição de diplomas a mais de 600
já encetaram, uma nova etapa das suas vidas,
classificações finais. Os prémios que hoje
estudantes de licenciatura da Universidade
onde esperamos que sejam bem sucedidos
recebem são contributos das empresas
Lusíada do Porto, que terminaram os seus
nas suas carreiras profissionais. É, pois, com
amigas da Universidade Lusíada do Porto, a
cursos no ano lectivo 2002/ 2003. Os
grande satisfação e honra que estamos nesta
quem muito agradecemos e, sem as quais, a
funcionários não docentes também merecem
Cerimónia, desejando a todos as maiores
concretização desta iniciativa seria, sem
o nosso apreço pela forma exemplar como têm
felicidades e formulando votos para que as
dúvida, muito difícil. De facto, estas empresas
contribuído e colaborado para prestarmos
vossas expectativas sejam satisfeitas e as
compreenderam a necessidade de motivar os
uma formação cada vez melhor e mais eficaz.
vossas actividades sejam de grande valor e
estudantes, por forma a se dedicarem ao
Minhas Senhoras e Meus Senhores:
relevância para a sociedade portuguesa. O
trabalho e atingirem com relevância, os fins a
A Universidade Lusíada sente-se honrada
vosso sucesso será também mais uma
que se propuseram. Com o sentimento do
pelo elevado nível de qualidade do seu ensino
valorização para a Família Lusíada e para a
dever cumprido, a Universidade Lusíada
e aprendizagem. Relembro que a Universidade
Universidade. No que respeita ao número de
colaborou para a formação de recursos
Lusíada tem como objectivo prioritário
licenciados, a Família Lusíada tem vindo a
humanos de elevado nível de qualidade. Para
ministrar um ensino superior universitário de
aumentar de uma forma significativa, sendo
alcançarmos este objectivo, o nosso Corpo
qualidade e rigor, em todos os seus cursos,
presentemente já constituída por quase 20
Docente teve uma acção preponderante com
transmitindo
(vinte) mil profissionais, muito competentes
dedicação à causa do ensino. Os nossos
conhecimentos fundamentais teóricos e
e que trabalham para a melhoria do nível de
docentes ensinaram não só o seu saber, como
aplicados, relevantes para o seu futuro
vida e dos conhecimentos do nosso país.
o saber-fazer e o saber ser, proporcionando
desempenho profissional. Isto mesmo tem
Podemos agora promover uma maior
aos estudantes uma transmissão de
vindo a ser confirmado nas avaliações
interligação entre os licenciados, os alunos e
conhecimentos teóricos e práticos, que os
promovidas pelo Ministério da Ciência e do
aos
estudantes
os
("
9 :;$< = *&>$%
6778
Ensino Superior. Pelas referências elogiosas
portuguesa em geral, promovendo cursos de
mesmo modo que as Universidades Públicas
de grande parte dos avaliadores confirma-se
pós-graduação,
o
para o aumento da massa crítica da sociedade
que a qualidade dos nossos cursos é muito
conhecimento específico e avançado e,
do conhecimento em que vivemos e, fá-lo,
boa e as Universidades Lusíada estão entre
contribuindo, desta forma, para o
sem encargos financeiros para o Governo
as melhores universidades portuguesas. Os
desenvolvimento económico e social do
de Portugal, nem para os contribuintes
nossos objectivos de qualidade, rigor e
nosso país. Muita atenção tem sido dada a
Portugueses. Por isso temos que solicitar
humanismo, bem como a defesa dos princípios
este tipo de cursos de especialização, que
ao Ministério:
éticos e de valores essenciais que temos vindo
representam já cerca de 10% do total de
Que diminua a elevada burocracia, que impede
a praticar, impõem-se de tal forma, que os
inscritos nas Universidades Lusíada.
que se possa responder com prontidão às
licenciados pela Universidade Lusíada são
Estamos convictos de que o capital intelectual
necessidades do nosso país; Que não faça
uma referência de prestígio no mercado de
é imprescindível para a inovação de produtos
discriminação dos alunos das universidades
trabalho. Contudo, considerando a evolução
e processos, gerando mais valias para o tecido
privadas relativamente às públicas, no âmbito
rápida do conhecimento, têm os licenciados
empresarial e consequentemente fortalecendo
do apoio social escolar; Que encurte os
que apostar numa formação contínua e
a competitividade de Portugal.
Foi
tempos de tomada de decisão nos processos
específica para as diversas funções, uma vez
recentemente aprovada na Assembleia da
de homologação de novos cursos e nas
que os conhecimentos progridem e os
República a Nova Lei de Bases do Sistema
alterações a levar a cabo nos já existentes;
processos e produtos vão evoluindo. Os
Educativo que trás implicações significativas
Que permita incrementar a valorização e
profissionais para continuarem a ser eficientes
para a área do ensino superior, nomeadamente
qualificação dos recursos humanos
nos seus postos de trabalho, deverão
no que concerne à Declaração de Bolonha, e
avançados, especificamente não criando
envolver-se em novas actividades de
que obrigará a estudos complexos em muitas
dificuldades na obtenção de autorizações para
aprendizagem, isto é, pós-graduações.
áreas científicas. As Universidades Lusíada
o lançamento de mestrados e doutoramentos
Presentemente é impensável que, ao longo
já estão a trabalhar nestes assuntos e
envolvendo as Universidades Lusíada de
da carreira profissional, não se frequentem
oportunamente apresentarão soluções ao
Lisboa, Porto, Vila Nova de Famalicão e de
cursos de pós-graduação para renovar ou
Ministério da Ciência e do Ensino Superior.
Luanda; Que conceda maior autonomia e
aprofundar conhecimentos.
Assim nos aproximaremos da vanguarda do
responsabilidade às Universidades Privadas
Nesta perspectiva, as Universidades Lusíada
ensino superior da União Europeia. Porém,
tomando o Ministério o papel de fiscalizador
têm vindo também a intensificar a colaboração
as Universidades Lusíada são Universidades
da qualidade científica e pedagógica. Estas
com o tecido empresarial e com a sociedade
Privadas que se orgulham em contribuir do
são matérias onde faz sentido que o Ministério
proporcionando
9 :;$< = *&>$%
6778
)"
aposte, para defesa da capacidade de
com sucesso à escala europeia e mundial.
nosso país, indispensável para que
inovação, modernização e produtividade do
Só com ensino superior de qualidade
Portugal seja cada vez mais competitivo
nosso país. Estamos, assim, expectantes e
podemos enfrentar os desafios da crescente
e produtivo, não só à escala europeia, mas
esperançados, quanto à diminuição do peso
competitividade internacional. Podem
também à escala global.
da burocracia no Ministério. A aposta na
contar com as Universidades Lusíada para
qualificação dos recursos humanos é
esta missão. Acreditamos que o ensino
Terminamos agradecendo uma vez mais a
condição
o
superior privado é uma boa solução. Nas
presença de V.Exas nesta Cerimónia Solene e
desenvolvimento nacional. Este é o
Universidades Lusíada somos exigentes,
pedindo uma salva de palmas para os recém-
caminho que pode permitir a um país com
queremos mais e melhor. Colaboramos no
licenciados e também para a Universidade
recursos limitados como Portugal, competir
processo de modernização e inovação do
Lusíada. Bem hajam
indispensável
para
.
!K/CG,E6#E#,C/3&%:/2I%/*#:*7/CA*?#&#*#G%'C.&#.&:'8/*
.*#,C/3&%:/2I%/*#E#'$%&C.&%#'#:&%3/%#'*:#*,2%*:;<
4/3WX%I3153/%&120%:(B3%()%[email protected])C%G,@.FH.,53/%()%*+,-./0,()(.%&102)()%(3%43/53
Estamos num acto, iminentemente, universitário,
toma decisões! E toma decisões porque as pensa,
a Universidade é, etimologicamente, uma
e na Universidade aprendeu a pensar. Passados
comunidade. Estamos em comunidade ou em
muitos anos quase todos nós esquecemos parte
universidade, são duas maneiras diferentes de
daquilo que estudamos, mas nunca mais nos
dizer a mesma coisa.
esquecemos de como aprendemos a pensar,
ASr.ª Dr.ª Juiz disse, há bocadinho, que a docência
porque isso fica para sempre.
é das actividades mais bonitas que temos, eu
Às vezes o êxito é entendido como vida fácil,
estou de acordo consigo se a docência for uma
uma espécie de enriquecimento, mas isso não é
docência que acenta no estudo, estudar é das
ter sorte, isso é ser sortudo. Ter sorte é ganhar
actividades mais bonitas que temos. A
sempre, se colocarmos a meta, a baliza, no
Universidade é uma comunidade democrática,
horizonte adequado, e qual é o horizonte? No
onde todos são estudantes, uns há que
meu ponto de vista tenho 5 palavras: seriedade,
começaram a estudar há mais tempo, têm um
rectidão de intenções, trabalho toda a vida – não
a ganhar, porque eu tenho a certeza que todos
pouco mais de experiência e há outros que
há domingos nem feriados para o estudante,
vamos ganhar.
começaram há menos tempo. Mas, todos entram
laboriosidade e serviço aos outros (a tal expressão
Eu terminaria desejando as maiores felicidades
para aqui para estudar e daqui não saímos mesmo
de comunidade); ninguém é universitário
aos recém – licenciados, às famílias dos recém –
que tenhamos o diploma. O testemunho da Sr.ª
sozinho, e o grande desafio do universitário é
licenciados, às mães dos recém – licenciados:
Dr.ª Juiz foi exactamente isso, quando se licenciou
aprender a servir aos outros. Enfim, ganhamos
eu acho que devia ser dado um diploma de mãe
começou a estudar muito mais, portanto a
sempre se as nossas pautas forem: seriedade,
de licenciado por acompanhar, tão de perto,
licenciatura é um diploma que nos habilita a
rectidão de intenções, laboriosidade, trabalho
todos os momentos difíceis e menos difíceis,
estudar para sempre. Daqui não saímos, de modo
constante e serviço aos outros.
tristes e alegres, porque os há, a vida é assim.
que esta não é uma festa de despedida, esta é
Isto no fundo, nós é que somos o nosso campo
Portanto, felicidades, parabéns aos licenciados,
uma festa de passagem a uma segunda fase da
de batalha, se formos melhores, se crescermos
às famílias e às mães.
nossa vida que se caracteriza permanentemente
interiormente – o saber não engorda, cresce, faz
Também ouvimos há pouco dizer que se acabou
por uma vida de estudantes. Também ouvimos
crescer! Se crescermos interiormente, e é isso que
a Queima, é verdade, começa a vida, uma vida
que o êxito passa pelo saber, pela capacidade
todos procuramos na Universidade e que ela vai
que é portadora de um perfil, e neste caso, todos
intelectual de reagir às circunstâncias, pela
procurando dar e penso que com algum resultado.
queremos que seja o perfil do licenciado, do
capacidade de tomar decisões – o que é
Embora sempre estejamos insatisfeitos, queremos
universitário da Universidade Lusíada.
característico do universitário é que não reage,
sempre mais, mas no fundo sempre seremos nós
Parabéns a todos!
.
*+"
9 :;$< = *&>$%
6778
*+,-./0,()(.%F
43/5)%(3%Y151/3%?)/)%30%=3-.+0
4/3WX% I/X% :+5Z+,3% 9)/5,+0% ()% S/1MC
4/.0,(.+5.%(3%S3+0.LD3%(.%:(E,+,05/)AB3%()%Y1+()AB3%9,+./-)
No seu improviso, o Prof. Martins da Cruz,
está em causa o futuro, o destino dos milhares
as múltiplas tarefas e responsabilidades que
cuja emoção era notória, começou por
de jovens que escolhem a Universidade
hão-de preencher a sua realização pessoal ao
confessar a sua dificuldade oratória. Não era
Lusíada para o bem prepararem.
longo da vida. E quando assim é, as mães, os
que lhe faltassem palavras, era que não
A Dr.ª Bárbara Telles permitia-lhe ir concluindo,
pais, a família são dos grandes beneficiários
conseguia
as
sublinhava o Prof. Martins da Cruz, que não
desse percurso – pela viva satisfação que dele
recomendações das regras das Sessões
errara de todo ao ajudar a definir o perfil da
lhes advém. O Sr. Carlos Sampaio deixara-lhe a
Solenes. E começou por citar S. Paulo: “ex
Universidade Lusíada – ensino de qualidade e
certeza da consciêncialização dessa
abundantia cordis, os loquitur” que traduziu:
rigor, fidelidade à meia dúzia de valores que
responsabilidade o que muito o emocionava e
não custa nada falar daquilo que nos enche o
dão à nossa vida um sentido que valha a pena.
penhoradamente lhe agradecia.
coração. E como o seu transbordava de Lusíada,
Desejava também agradecer às mães e aos pais
O Prof. Martins da Cruz prosseguiu a sua
ele falaria e pedia até que o mandassem calar
das raparigas e dos rapazes da Universidade
intervenção,
quando esgotassem a paciência de o ouvir,
Lusíada, a confiança que esta lhes merecera
agradecimentos os prof essores e os
porque a falar da Lusíada, ele teria dificuldade
para com ela colaborarem na preparação do
funcionários, pois, acentuou, a mais valia que
em concluir... E começava por cumprimentar a
futuro dos seus filhos.
a comunidade nacional vem concedendo à
Dr.ª Bárbara Telles, antiga e distinta aluna da
A Universidade tinha procurado corresponder
Universidade Lusíada e que a nós muito nos
Universidade Lusíada do Porto e hoje
a essa esperada responsabilidade e que nesse
responsabiliza, mas também muito nos
meretíssima juiz no Tribunal Administrativo e
sentido algo conseguira, aí estava a demonstrá-
penhora, tem na sua generosa dedicação
Fiscal da Comarca do Porto.
lo o testemunho da Dr.ª Bárbara Telles e do
assento firme.
Ao ouvir o seu depoimento, verdadeiro,
Empresário Senhor José Carlos Sampaio de
Por último, o Prof. Martins da Cruz sublinhou
autêntico, sobre a Universidade Lusíada sentia-
Carvalho. Sempre fora para si princípio a seguir
as dificuldades que, o Magnífico Reitor, Prof.
se compensado das muitas e tamanhas
sem hesitações, prosseguia o Prof. Martins da
Diamantino Durão, invocara no seu discurso
preocupações que diariamente o acompanham
Cruz, a colaboração da família na educação, na
e que muito tem impedido o desejado e
na vivência da responsabilidade institucional:
preparação dos alunos da Universidade para
procurado desenvolvimento institucional da
ordená-las
segundo
envolvendo
nos
seus
9 :;$< = *&>$%
6778
**"
Universidade Lusíada.
Famalicão – a aguardar deferimento.
A Universidade Lusíada estará sempre ao
A razão maior de tais dificuldades, atribuiu-a
A terminar as suas palavras, o presidante da
vosso dispor, as suas portas estão sempre
o Prof. Martins da Cruz aos dois
Fundação Minerva dirigiu uma especial
abertas, para vos receber.
reconhecidos
sociedade
saudação aos recém-licenciados, aos quais a
E agora uma recomendação, não a leveis a
portuguesa – o mal da burocracia e o mal da
Universidade ia entregar o respectivo diploma:
mal: ao longo da vossa vida procurai ser
inveja. É, por eles, que as prateleiras do
“Raparigas e rapazes da Universidade
sempre fiéis à presença da vossa mãe e do
Ministério estão a abarrotar de processos
Lusíada, ides iniciar o vosso futuro, Deus
vosso pai. Ela será a baliza mais fecunda
da Universidade Lusíada – tanto de Lisboa,
queira que consigais realizá-lo na plenitude
do nosso destino.
como do Porto como de Vila Nova de
do vosso sonho.
Peço-vos, não a esqueçais!”
males
da
.
9.LD3/.0%)L1+30%()%*+,-./0,()(.%&102)()%(3%43/53
L,@[email protected],)(30%.E%6776%<%677[
Melhor aluno da U.L.P.
Melhores alunos por curso
Gestão de Empresa
Dr.ª Daniela Sofia das Neves Moreira
Dr.ª Maria Júlia Nogueira
Aroso Mendonça
Arquitectura
Gestão de Recursos Humanos
Arqt.º Nuno Miguel Rodrigues Bessa Cramês
Dr.ª Maria Júlia Nogueira Aroso Mendonça
Gestão de Recursos Humanos
Design Industrial
Matemáticas Aplicadas
Designer Artur Francisco Santos Costa
Dr.ª Alda Libânia Aguiar de Magalhães Pinto
Direito
Dr.ª Marta Susana Dias Leal
Dr. Bruno Tibério Teixeira Nunes
Psicologia
Dr.ª Joana Cristina Dias S. Marques Ramirez
Dr.ª Cláudia Maria Moreira Martins
Economia
Relações Internacionais
Dr.ª Telma Isabel Francisco Guerra
Dr.ª Teresa Maria Coimbra de Bastos
"#J,C.'()*#L/C&%3'#M#=,92,%'#M#NC:/C*#&#OC3&:2/G'()*#=/&C2-8/0'
'G%'.&0&#'*:#F'2%*0/C'.*%&:#.'#P&::)*#P*9&C&Q
Fundação BCP
Manuel Ramos deAssunção, Lda
GUIALMI
Soc. Comercial C. Santos – Mercedes Benz, S.A.
SONICARLA, S.A.
Tavares Ferreira & Filhos Construções, Lda
FIOFIBRA, S.A.
Caixa de CréditoAgrícola Mútuo da Maia
SUPRIDES
Vieira de Castro, S.A.
*!"
9 :;$< = *&>$%
6778
Y:S*&I:I"%I"%:H\*;K"SK*H:%"%:HK"!
"]?30,AB3%)+1)L
(.%I.0,Q+%;+(105/,)L
No âmbito da Sessão Solene de Encerramento do Ano Lectivo, foi inaugurada pelo Prof. Dr. António Martins da Cruz, no Atelier da
Faculdade de Arquitectura e Artes, a Exposição Anual de Design Industrial, que pelo quinto ano consecutivo apresenta os trabalhos
desenvolvidos pelos alunos.
A investigação realizada e o cumprimento dos
estreitar essas mesmas valências e relações,
empilhamento de diversos elementos e a
conteúdos programáticos reflecte-se na
como se pode constatar pela complexidade
exploração do carácter multifuncional das
qualidade dos produtos em exposição, da
crescente e gradual dos exercícios propostos
peças.
qual se destacam os protótipos realizados
em cada ano curricular.
Os requisitos simbólicos que estiveram
em colaboração com o Instituto de Engenharia
5º ANO
subjacentes, deveriam consubstanciar uma
Mecânica e Gestão Industrial (INEGI) e com
Assim, no 5º ano da Licenciatura promove-
imagem institucional para a Fundação
as empresas que desenvolvem parcerias com
se, através das temáticas abordadas e da
Minerva. Estas peças não se destinariam,
a Universidade – nomeadamente a JNF e a
orientação prestada ao desenvolvimento dos
portanto, a um mercado alargado,
Senda – o que reveste este evento de grande
exercícios, um contacto estreito com
constituindo, pelo contrário, uma pequena
interesse pedagógico e científico.
situações de rigor muito próximas da prática
série representativa da instituição.
Pelo facto de vivermos actualmente num
profissional. Neste sentido, os alunos
A interdisciplinaridade que caracteriza a
mundo mais globalizado, adquirem cada vez
finalistas desenvolveram ideias para três
Licenciatura permitiu que os serviços
maior importância as áreas de inovação. E
“sets” de louça — cantina, bar e aperitivo —
projectados na disciplina de Design V fossem
nesse processo, é inevitável a necessidade
que escolheram de entre três opções pré-
prototipados pelos seus autores em Oficinas
de encarar o Design enquanto um elemento
definidas, sendo a cerâmica o material de
II, cadeira que é leccionada no INEGI, ao
central do processo competitivo e uma
utilização
sua
abrigo de um protocolo de colaboração com
referência estratégica permanente das
materialização. Os objectos criados destinam-
a Universidade Lusíada do Porto. A
empresas. Neste contexto, não podia a
se a servir um leque muito alargado de
concretização de protótipos aproxima os
Universidade Lusíada ignorar esta situação,
utilizadores, contemplando, por isso, as
alunos do produto, obrigando-os a reflectir
atenta, como sempre, às constantes alterações
preocupações de ordem ergonómica,
sobre a viabilidade dos seus projectos, tanto
sociais, culturais e tecnológicas e firmemente
antropométrica e o desenho universal durante
no que respeita aos materiais como às técnicas
empenhada em contribuir para a evolução do
o desenvolvimento das propostas, algo que
de produção. Numa outra vertente, a
saber no domínio científico do Design. Aliás,
se pode observar no cuidado demonstrado
Universidade estabeleceu com a Senda,
a sua vocação tem vindo gradualmente a
com supressão das pegas nas chávenas, o
empresa sediada em Aveiro que se dedica à
obrigatória
para
a
9 :;$< = *&>$%
6778
*#"
Y:S*&I:I"%I"%:H\*;K"SK*H:%"%:HK"!
produção de peças sanitárias em aço
de uma outra parceria, desta feita com a JNF,
desportiva ou artística, condicionada à
inoxidável, um protocolo de colaboração,
uma gama de puxadores, outra de sinalética e,
utilização preferencial no espaço interior de
cabendo aos alunos a tarefa de criar novos
por fim, elementos de mobiliário urbano,
uma habitação.
conceitos no domínio das peças sanitárias e
recorrendo, também ao aço inoxidável,
2º ANO
dos restantes objectos destinados ao quarto
associado com outros materiais, como matéria
Entre outros exercícios, os alunos do 2º ano
de banho. Na elaboração deste projecto, o
prima. Na criação destes objectos focaram-se
propuseram uma embalagem reciclável para
aluno teve que considerar que apesar do
os
a
alimentos frágeis, respondendo, desta forma,
quarto de banho constituir um espaço com
funcionalidade dos equipamentos e as
aos objectivos programáticos da disciplina
características funcionais, ele tem vindo a
características intrínsecas dos materiais, a
de Design II, dos quais se ressalta a análise
adquirir uma importância fundamental nas
ponto de alguns deles terem sido já
das características estruturais de um material,
aspirações de higiene e de conforto.
prototipados e apresentados nas feiras de
nomeadamente
Neste sentido, no desenvolvimento das
divulgação onde participou a JNF.
capacidades de um material “pobre”, levando-
propostas, para além do respeito pela
3º ANO
as ao seu limite físico.
vertente ergonómica e pelo desenho
No 3º ano da Licenciatura é dada primazia
Tratando-se de alunos em início da
universal, teve-se em consideração a
aos estudos de caso, tendo sido durante o
Licenciatura, é, também, objectivo deste
premência dos requisitos simbólicos que
ano lectivo atribuída importância à reflexão
trabalho alertá-los para a responsabilidade
estão inerentes aos objectos que se
em torno do design, considerado como
social do designer. Com esta perspectiva, no
destinam a este espaço e as condicionantes
factor de promoção da qualidade de vida dos
segundo exercício apresentado, exploraram-
de produção determinadas pela empresa.
cidadãos. Nesta perspectiva, o 1 º exercício
se e inventariaram-se os problemas ligados
Assim sendo, considerou-se essencial o
apresentado na mostra pretende alertar para
ao manuseamento ergonómico de um
estabelecimento
conceito
as diversas facetas “visíveis” da realidade
pequeno electrodoméstico à escala da mão
fundamentado para apoiar a materialização
e, simultaneamente, promover a pesquisa dos
— o ferro de engomar.
da proposta, que demonstrasse a reflexão
mais variados materiais enquanto ponto de
1º ANO
efectuada
as
partida para a concepção do produto de
Levando em consideração os eventos que
significações que o espaço em análise tem
design. Como resposta ao diagnóstico das
decorrerão este ano em Portugal, de que o
nos nossos dias e a forma como o design
carências que sentem as crianças com idade
Euro 2004 e o Rock In Rio são exemplos, e os
contribui para a formalização dessas
compreendida entre os 3 e os 10 anos de
milhares de turistas que se aguardam, os
significações, acrescentando mais valias
idade no âmbito dos Produtos de Design
alunos do 1º ano criaram kits de apoio
a produtos já existentes.
Industrial foi, ainda, desenvolvido um
multifacetados, apresentando respostas
4º ANO
produto vocacionado para a prática do
individualizadas para colmatar algumas das
Os alunos do 4º ano projectaram, no âmbito
movimento corporal, através da actividade
suas, previsíveis, necessidades
pelo
de
um
aluno
sobre
aspectos
relacionados
com
a
observação
.
das
*$"
9 :;$< = *&>$%
6778
*+,-./0,()(.%&102)()
(.%!B3%K3ER%.%4/[email protected],?.
No prosseguimento das conversações iniciadas
Educação e Cultura - Doutor Álvaro Santiago.
Química, da História, das Línguas e Literaturas
em Lisboa com o Senhor Dr. Álvaro Santiago,
Tanto o Senhor Embaixador de Portugal, Dr.
Modernas, das Ciências da Natureza bem como
Ministro da Educação e Cultura da República
Mário Jesus dos Santos, como o Adido Cultural
os de Engenharia Florestal, de Ciências do Mar
Democrática de São Tomé e Príncipe, deslocou-
junto da Embaixada de Portugal, Doutor Luís
e de Turismo estão a ser devidamente
se no mês findo a São Tomé, o Prof. António
Bernardo Castelo Branco, acolheram a presença
ponderados pelo Ministério da Educação e da
Martins da Cruz a fim de ultimar os ajustamentos
do Prof. Martins da Cruz com vivo interesse e
Cultura. Como costuma sublinhar o Prof. Martins
relativos à criação da Universidade Lusíada de
disponibilidade para a possível colaboração no
da Cruz, o que importa é começar. E a
São Tomé e Príncipe. Fiel aos seus objectivos –
difícil empenhamento que é a criação da
Universidade Lusíada de São Tomé e Príncipe
de total colaboração no desenvolvimento do
Universidade Lusíada de São Tomé e Príncipe.
vai começar em Outubro de 2005. Essa é pelo
ensino universitário – a Fundação Minerva –
No âmbito das exigências ponderadas e
menos a esperança dos responsáveis. Para as
Cultura – Ensino e Investigação Científica
assinados Protocolos de colaboração com o
respectivas instalações e no primeiro ano do
aceitara sem reservas, em Junho de 2003, o
Ministério da Educação e Cultura e com o
seu funcionamento, foram destinados os
convite da Senhora Professora Dra. Maria
Instituto Superior Politécnico de São Tomé e
edifícios Viana da Mota, nas proximidades do
Fernanda Pontífice de Jesus Bonfim, então
Príncipe e com a Fundação Atena - Cultura –
Liceu, mas para as instalações definitivas, Sua
Ministra da Educação e Cultura, para proceder
Ensino e Investigação Científica, houve que
Excelência o Senhor Presidente da República,
ao estudo dos múltiplos condicionalismos que
definir e resolver questões primordiais duma
Doutor Fradique Menezes, deu prontamente o
poderiam envolver a criação daquela
iniciativa de tamanha responsabilidade como é
seu valiosíssimo apoio à sugestão do
Universidade. O Arquitecto Liberato Moniz,
a criação duma Universidade, duma
Arquitecto Liberato Moniz e Prof. Martins da
são-tomense sempre preocupado com o
Universidade fiel à essência de todos os
Cruz: a Quinta Agostinho Neto. Será certamente
progresso dos seus patrícios e colaborador da
projectos, de todos os fins da sua actividade –
um dos melhores campus universitário africano.
Universidade Lusíada de Lisboa, acompanhou
ensino e investigação de qualidade e rigor.
Os complexos problemas que respeitam à
o Prof. Martins da Cruz em todas as diligências
Na fase da sua instalação, a Universidade
criação duma Universidade, são exigentes de
respeitantes à criação daquela Universidade,
Lusíada de São Tomé e Príncipe abrangerá os
meios humanos e de meios materiais, e sobretudo
levadas a cabo juntas das autoridades do País –
cursos que, nas respectivas áreas científicas,
de consciencialização da responsabilidade em
Presidente da República, Doutor Fradique
melhor possam ocorrer à formação mais urgente
que uma tão nobre tarefa envolve quantos nela
Menezes, Primeira Ministra - Doutora Maria
na República São-Tomense. Os cursos de
participam, mas merece a pena enfrentá-los e
das Neves, Vice-Presidente da Assembleia
Direito, de Informática, de Economia, de Gestão
vivê-los. É o futuro de gerações e do País que
Nacional - Doutor Carlos Neves e Ministro da
e os de ensino da Matemática, da Física, da
está em causa
.
Y1+()AB3%:5.+)%^%S1L51/)%^%"+0,+3%.%;+-.05,Q)AB3%S,.+52W,@)
Por iniciativa do Arquitecto Liberato Moniz,
em todos os graus, mormente o superior, da
entre outros, o Senhor Doutor Fradique
foi criada em São Tomé, a Fundação Atena -
investigação científica e de todas as demais
Menezes, a Senhora Doutora D. Maria das
Cultura - Ensino e Investigação Científica
actividades conexas, cabendo-lhe, em
Neves, os Senhores Drs. Álvaro Santiago,
que, nos termos do art.º 4.º do respectivo
especial, assegurar a manutenção e o
Lúcio Pinto, Artur Torres, Carlos Gomes,
pacto social, prosseguirá fins culturais e
funcionamento regular da Universidade
Armindo Aguiar, Arquitecta D. Céu Silveira.
científicos, incluindo os de carácter
Lusíada de São Tomé e Príncipe.
Preside ao Conselho de Administração, o
educacional, mediante a promoção do ensino
Dos respectivos órgãos sociais, fazem parte,
Arquitecto Liberato Moniz
.
9 :;$< = *&>$%
6778
*%"
'35)0%(.%L.,51/)0
1+,-./0,5O/,)0%
_S3+5,+1)AB3`
No texto anterior, a propósito da relação entre
aparece confinado à minha disciplina, à aula
de auctoritas o docente que não faz do
Universidade e inovação, sublinhava-se a
de amanhã, ao exame que se aproxima? Pode
estudo o seu modo de vida? Se acreditamos
importância de uma cultura de antecipação,
a Universidade abdicar da unidade do saber?
que o saber liberta, haverá transmissão de
condição indispensável para uma adequada
Sendo impossível tudo abarcar, não seria
experiência de liberdade universitária onde
vivência da liberdade universitária numa
benéfico não fechar as janelas da inteligência
não há transmissão de experiência de
sociedade mutante, típica do nosso tempo.
aos saberes que não são os meus? Pelo
estudo? Fora deste clima, onde estará a
Mas não é suficiente formular o problema,
menos, para que mais tarde não se argumente
investigação inovadora? E fora deste clima,
importa extrair as consequências práticas que
que isto ou aquilo não posso fazer porque
poderá a Universidade (na sua dupla face de
daí advêm. É importante tê-las em conta
investigação e docência) desentender-se da
porque a inovação, a antecipação, a liberdade
gestão da ciência? Não é o docente
só existem quando se exercitam, logo nos
universitário, antes de tudo, um gestor de
bancos da Escola.
um programa de formação de outros?
Algumas dessas consequências incidem no
Hoje, quando tanto se fala da sociedade do
domínio da didáctica. Interessa mais ensinar
conhecimento, importa reconhecer que a
tudo ou ensinar de preferência alguns temas?
Universidade deve ser, por excelência, o
Quem garante que, no futuro, se manterá a
espaço do conhecimento. E, nesta sociedade
mesma lista de temas fundamentais? Não
e neste espaço do conhecimento, entre o
será
sabido (conteúdos passivos) e o saber
melhor
optar
por
questões
(conteúdos dinâmicos) qual é o mais
estruturantes? Como se forma a capacidade
de escolha e de inovação (haverá a segunda
Prof. Doutor Luís Adão da Fonseca,
Vice-reitor da Universidade Lusíada do Porto
importante? E haverá conteúdos dinâmicos
onde se secundarizam os instrumentos e as
onde não há a primeira?) quando o curriculum
das disciplinas, os métodos de trabalho, o
não tive aula disto ou daquilo. Há saber
tecnologias que marcam o futuro? Há
sistema de exames é definido, de antemão, e
universitário onde não se incute nas
sociedade e espaço do conhecimento,
fornecido de modo fechado aos alunos?
pessoas, como objectivo primordial, o saber
quando o conhecimento não é levado a
Outras dessas consequências incidem no
estudar? É que os hábitos de estudo, quando
sério? Há Universidade quando esta não é
domínio da vida dos estudantes. Há saber
não imprimem carácter, quando não são para
levada a sério? E levá-la a sério implica ser
universitário onde não há disciplina
toda a vida, não são universitários. Sendo
capaz de viver permanentemente as
intelectual, hábitos de trabalho contínuo e
lugar comum o reconhecimento de que o
dimensões de laboriosidade, estudo, rigor,
intenso? Onde se confunde a ausência de
principal objectivo da docência não é tanto
respeito pelas normas, exigência, espírito de
aulas com férias? Onde se subalterniza a
a distribuição de dados informativos quanto
humildade, que a definem e caracterizam.
teoria, esquecendo-se que não há actividade
o fomento de hábitos intelectuais e práticos,
A Universidade Lusíada, universidade
mais prática do que o pensar? Hoje em dia,
como transformar esta convicção em cariz
jovem, sabe que não é suficiente ser mais
pode-se ensinar a solidariedade e a abertura
da vida universitária?
uma instituição do ensino superior em
aos outros, quando se secundariza o
Finalmente, também há consequências que
Portugal. Para o conseguir, sabe que terá de
trabalho em equipa? E há trabalho em equipa
incidem no domínio da vida dos docentes.
dar respostas adequadas às questões que
se não estão formulados objectivos e metas
Se ser professor é, em certa medida, um
se apontaram. É urgente que todos façamos
comuns a docentes, investigadores e
carisma, tem sentido a rutinização do carisma
um esforço nesse sentido
alunos? Há saber universitário se tal saber
na Universidade? Como pode ser detentor
Prof. Doutor Luís Adão da Fonseca
.
*&"
9 :;$< = *&>$%
6778
Y:S*&I:I"%I"%I;H";K$
S3+Q/.003%(.%I,/.,53%4.+)LU
$%"+T1)(/)E.+53%=1/2(,@3F4.+)L%()%"]?L3/)AB3%!.]1)L%(.%S/,)+A)0%^%4/.0.+5.%.%Y151/3
A 21 de Maio, realizou-se na Universidade Lusíada o congresso de Direito Penal subordinado ao tema: O Enquadramento JurídicoPenal da Exploração Sexual de Crianças – Presente e Futuro.
A iniciativa resultou de uma organização
processo de transposição está em curso
a
conjunta das equipas de Direito Penal da
e é já conhecido um projecto de
transnacional, assinada por Portugal em
Universidade Lusíada de Lisboa e da
proposta de lei de alteração ao Código
12 de Dezembro de 2000.
Universidade
Porto
Penal que, além do referido instrumento
coordenadas, respectivamente, pela
comunitário, teve ainda em conta outras
As alterações constantes do projecto de
Professora Doutora Anabela Miranda
Decisões-Quadro, o Segundo Protocolo
alteração, tocam a Parte Geral do Código
Rodrigues – Professora da Universidade
estabelecido com base no artigo K.3 do
Penal no que respeita ao âmbito espacial
de Coimbra e da Universidade Lusíada de
Tratado da União Europeia, da
de aplicação da lei penal, regime das
Lisboa – e pela Professora Doutora Maria
Convenção relativa à protecção dos
penas, prescrição e outros; a Parte
João
da
interesses financeiros das Comunidades
Especial com a criação de novos tipos
da
Europeias, assinado em 2 Bruxelas a 19
penais e a alteração de alguns dos
Universidade Lusíada do Porto. Neste
de Junho de 1997, o Protocolo
existentes; e têm ainda repercussões ao
âmbito, já em Dezembro de 2003, os
Facultativo à Convenção sobre os
nível do processo penal, nomeadamente,
docentes das duas Universidades se
direitos da criança relativo à venda de
pela alteração da natureza processual de
juntaram em congresso, nessa altura em
crianças, prostituição infantil e
alguns crimes e do regime da suspensão
Lisboa, para debater o regime legal das
pornografia infantil, adoptado em Nova
provisória do processo.
escutas telefónicas no âmbito do
Iorque em 25 de Maio de 2000 e a
processo penal.
Convenção das Nações Unidas contra
Lusíada
Antunes
Universidade
–
de
do
Professora
Coimbra
e
criminalidade
organizada
De acordo com o exposto, e como se
pode adivinhar, o objectivo do congresso
Desta vez, no Porto, o tema escolhido foi
passava pelo debate destes três
a exploração sexual de crianças e
assuntos: o direito penal vigente em
pornografia infantil. O mote foi dado pela
matéria de crimes sexuais contra crianças,
Decisão-Quadro
do
as alterações a que a Decisão-Quadro
Conselho da União Europeia, adoptada
obriga o legislador português, e o
em 22 de Dezembro de 2003 e publicada
projecto de alteração conhecido. Foram,
no Jornal Oficial da União Europeia em 31
assim, os trabalhos divididos em três
de Janeiro de 2004. A Decisão-Quadro, que
mesas de discussão: Mesa I – Uma
vincula os Estados membros e obriga à
Abordagem a Partir do Direito
sua transposição, surge assim como um
Internacional; Mesa II – Pressupostos
instrumento da União Europeia na
Positivos e Negativos da Punição; e
harmonização das legislações dos vários
Mesa III – Novos Tipos Incriminadores.
2004/68/JAI
Estados e na adopção de políticas
comuns para que, acima de tudo, se
À Mesa I presidiu a Senhora Professora
evitem os paraísos criminais.
Doutora Anabela Miranda Rodrigues e
intervieram o Dr. Augusto Meireis – da
Da parte do legislador português o
Universidade Lusíada do Porto – para
9 :;$< = *&>$%
6778
*'"
Y:S*&I:I"%I"%I;H";K$
nos dar conta da forma como esta
Antunes
que
teceu
algumas
Universidade Lusíada de Lisboa e da
temática é vista pelo Estatuto do
considerações sobre o regime da
Universidade Nova – que após uma análise
Tribunal Penal Internacional e até que
prescrição nos crimes sexuais tendo em
retrospectiva e crítica das sucessivas
ponto é que estes comportamentos são
conta o direito vigente e o que resulta do
reformas do Código Penal de 1982, apontou
da competência deste tribunal; a Dr.ª Ana
projecto da proposta de alteração; e o Dr.
os rumos da que se preveja venha ser a
Prof.ª Doutora Anabela Miranda Rodrigues; Prof. Doutor Luís Adão da Fonseca, Vice-Reitor da Universidade Lusíada do Porto;
Dr.ª Ana Raquel Conceição e Prof. Dr. Augusto Meireis
Raquel Conceição – da Universidade
Fernando Torrão – da Universidade
Lusíada do Porto – que traçou de forma
Lusíada do Porto – que abordou a
clara os principais aspectos inovadores
problemática da suspensão provisória do
O congresso foi aberto pelo Senhor Vice-
da Decisão-Quadro e fez o confronto com
processo a propósito dos crimes sexuais
Reitor da Universidade Lusíada do Porto,
a ordem jurídica interna e o projecto de
contra menores e a sua relevância
Professor Doutor Luís Adão da Fonseca,
alteração; e a Professora Laura del
político-criminal.
e encerrado pelo Senhor Professor
Cármen Zúñiga Rodríguez – da
décima sétima alteração ao Código Penal.
Doutor Rogério Ehrhardt Soares, Director
Universidade de Salamanca – que nos
À Mesa III presidiu o Senhor Dr. Manuel
da Faculdade de Direito.
deu conta da forma como esta temática é
Veiga de Faria, Vice-Presidente do
tratada na legislação espanhola.
Conselho Distrital do Porto da Ordem dos
Como a importância destes eventos não
Advogados, e nela foram oradores a
se restringe à sala onde as conferências
A Mesa II foi presidida pelo Dr. Diogo
Doutora Maria João Antunes para nos falar
são proferidas, e respondendo à
Pinto da Costa, em representação da
dos tipos que, constando do projecto de
solicitação do Senhor Vice-Reitor e do
Delegação do Porto do Instituto Nacional
alteração, não protegem directamente a
Senhor Director da Faculdade de Direito,
de Medicina Legal, e nela intervieram a
liberdade e a autodeterminação sexual das
espera-se que, em breve, os textos das
Senhora Professora Doutora Maria João
crianças; e o Dr. Rui Pereira – da
comunicações venham a ser publicados
.
*("
9 :;$< = *&>$%
6778
I"4:HK:9"'K$%I"%9:K"9aK;S:!%:4&;S:I:!
"]?30,AB3U
b9)5.EO5,@)%+3%:/T1,-3c
“O Rei Dom João I, conhecido como o da Boa Memória, casou-se (com o consentimento do povo português) com uma dama inglesa muito
bonita a qual lhe daria quatro dos maiores portugueses:
Um Santo, um Rei, um Herói e um Sábio.
Este último foi um grande matemático. Ele fez matemática num tempo em que ainda era preciso inventar a matemática.
Escolheu um canto no sul de Portugal, bem junto do Mar – para decifrar o Mar! É o canto de Portugal mais distante de Paris!
E tudo isto se passou num tempo em que o Mar tinha terríveis serpentes na cabeça dos marinheiros.
Este sábio príncipe desenhou dia e noite o mapa do mundo. Quando acabou, mandou construir barcos e mais barcos, para que fossem
repetir sobre o mar as linhas do lápis que ele traçou sobre o seu mapa do mundo.
Os barcos partiram e quando regressaram, as linhas do lápis que o Sábio tinha traçado sobre o mapa do mundo, estavam absolutamente
correctas! Elas haviam sido perfeitamente imaginadas!
Desde esse dia, a Europa começou a tornar-se bem maior do que no mapa.”
Almada Negreiros in “Petite Histoire de Portugal par Coer”
Esse Sábio era o Infante D. Henrique, e foi
O Serviço Educativo do Arquivo Municipal
sugestão de Galileu, que há mais de 500 anos
na casa dele, na Ribeira do Porto, que a
do Porto em parceria com os Núcleos de
escreveu: “O grande livro da natureza está
Matemática se fundiu com a história da
Estágio de Matemática da Escola
aberto diante dos nossos olhos e a
Invicta, porque deambular pela cidade
Secundária de Valadares e da EB 2,3 de Vilar
verdadeira filosofia está nele escrita, mas
pode constituir um exercício de
de Andorinho, propuseram a descoberta do
não podemos lê-la sem primeiro termos
convivência com o passado com inúmeras
Porto de outras épocas através da
aprendido a linguagem e os símbolos em
sugestões matemáticas.
linguagem matemática, de acordo com a
que está escrita – está escrita em linguagem
9 :;$< = *&>$%
6778
*)"
I"4:HK:9"'K$%I"%9:K"9aK;S:!%:4&;S:I:!
matemática e os símbolos são triângulos,
um frontão de uma janela? Qual a idade
especialmente os mais jovens, para os
círculos e outras figuras geométricas”.
da Torre dos Clérigos? Qual a distância
quais está direccionada a exposição, são
O cais fluvial, a muralha Fernandina, uma
entre o jardim do Passeio Alegre e a
convidados a participar em actividades
praça pública, um coreto, uma fonte ou
Praça do Infante? Em que ano nasceu o
lúdicas que respondem a estas questões
a simples fachada de um edifício são
Infante D. Henrique?
que nos acompanham no dia a dia, pois a
estímulos possíveis para avaliar
A partir de 7 elementos: Tempo;
Matemática está presente em todos os
distâncias, registar quantidades ou
Quotidiano; Património; Lazer; Futebol;
recantos da vida urbana, preenchendo
identificar formas: Que forma pode ter
Cultura e Património, os visitantes,
insensivelmente o nosso quotidiano
.
9)5.EO5,@)%+3%:/T1,-3%^%&.,51/)0%43/51.+0.0
Esta exposição surgiu da vontade (minha e
vivências humanas, cuja partilha nos
do A. M. cujo director, Dr. Manuel Real,
do Dr. Manuel Real) de levar ao público em
enriquece como cidadãos.
muito acarinhou este trabalho.
geral, e aos jovens em particular, aquela que
Para a realização desta exposição fui
Além dos recursos proporcionados pelo
é a disciplina “mal amada” como veículo de
“obrigada”, com prazer, a consultar imensos
pelouro da cultura da Câmara Municipal do
conhecimentos da história da cidade do
documentos disponibilizados pelo A.M.
Porto, contamos com o patrocínio da
Porto, guardados em documentos do seu
para poder sugerir e orientar a realização
Universidade Lusíada e da Areal
Arquivo Municipal. Pretendemos assim,
dos respectivos materiais.
Editores
mostrar
conhecimento
Na execução dos materiais esteve envolvida
Prof. Dr.ª M.ª Guilhermina Nogueira
proporcionado, quer pela Matemática, quer
uma grande equipa constituída pelos dois
Orientadora dos Núcleos de Estágio de
pelo acervo do Arquivo é, ao contrário de
núcleos de estágio a meu cargo e respectivas
Matemática da Universidade Lusíada
algumas ideias pré-estabelecidas, pleno de
orientadoras, e por todos os funcionários
do Porto
que
o
.
!+"
9 :;$< = *&>$%
6778
I"4:HK:9"'K$%I"%H"&:de"!%;'K"H':S;$':;!
S3+W./[email protected],)
[email protected]/)@,)%.1/3?.,)U%)%)1([email protected],)%[email protected]/,)
A Direcção do Departamento de Relações Internacionais, no âmbito do debate público sobre a criação de uma Constituição
europeia, convidou o Dr. Guilherme de Oliveira Martins para proferir uma conferência subordinada ao tema Democracia
europeia: a audácia necessária, no dia 27 de Abril de 2004, no Auditório da Universidade Lusíada do Porto.
Segundo Guilherme de Oliveira Martins,
panóplia de direitos e deveres fundamentais,
prazo, nas decisões do Conselho de Ministros
quando se fala de Constituição para a Europa
liberdades e garantias e de direitos sociais
para a defesa dos interesses comuns? Como
não se está a pensar, porém, numa lei
até à consagração da cidadania europeia e à
concretizar uma República Europeia como
fundamental para uma nação europeia ou para
configuração das instituições e dos órgãos
União de Direito, com personalidade jurídica,
um povo europeu, e muito menos de uma
representativos com os respectivos poderes
com uma Constituição de tipo novo, com uma
legitimidade constituinte atribuída à
e competências.
Carta de Direitos Fundamentais, com cidadania
conferência intergovernamental (CIG), a partir
Tudo está, afinal, em saber como é que os
europeia, com salvaguarda do princípio da
das propostas da convenção. A União
governos europeus vão fazer passar para as
subsidiariedade, com simplificação nos
Europeia tem como pedra angular a diversidade
opiniões públicas estes temas. Prevalecerá uma
procedimentos e nos instrumentos jurídicos e
– definindo-se como uma união de Estados e
atitude passiva? Haverá a audácia, que permita
com maior participação das pessoas?
povos. Estava em causa, assim, um tratado de
fazer ver às opiniões públicas nacionais que a
natureza constitucional, que pressupunha a
Protocolo com a Universidade Federal
legitimidade originária dos Estados, que, com
Fluminense (Rio de Janeiro)
respeito pelas constituições nacionais, mantêm
sempre a última palavra decisória através do
Na sequência de contactos efectuados pela
instituto da ratificação. A Constituição da
Direcção de Departamento encontra-se em
União não se sobrepõe, por isso, às
preparação um protocolo de colaboração
constituições nacionais relativamente aos
entre os Departamentos de Relações
poderes soberanos nacionais. Uma coisa são
Internacionais das Universidade Lusíada do
as competências inerentes à soberania
Porto e Universidade Federal Fluminense
nacional, para as quais prevalecem as
(Rio de Janeiro), tendo em vista a colaboração
constituições nacionais, outra são as
no âmbito das Relações Internacionais, em
competências próprias da União ou as exercidas
em comum, para as quais prevalece
termos científicos e pedagógicos, com o
Dr. Guilherme de Oliveira Martins e
Prof. Doutor Fernando Sousa
naturalmente a Constituição Europeia. O que
objectivo de aprofundar a discussão e
debate de temas, bem como partilhar
está em causa é a criação de uma “democracia
Europa só poderá ser um factor activo de paz e
experiências e conhecimentos. No conjunto
supranacional” de natureza sui generis,
de desenvolvimento se não se limitar a ter uma
das acções de colaboração previstas
diferente da democracia dos Estados e de uma
posição subalterna e passiva na ordem
incluem-se iniciativas relevantes para a
mera lógica intergovernamental. Trata-se de dar
internacional? Como tornar claro que para
docência ou investigação, nomeadamente a
ênfase a uma legitimidade europeia autónoma,
Estados de dimensão intermédia, como
participação de docentes e investigadores
baseada na coexistência entre as soberanias
Portugal, não interessa estar a criar uma fractura
em conferências, seminários e debates; a
dos Estados e a soberania partilhada dos
entre grandes e pequenos países nem interessa
organização de actividades conjuntas, o
povos e dos cidadãos europeus.
jogar na mera lógica intergovernamental? Como
desenvolvimento
A Constituição para a Europa, deve ser o
evidenciar que a igualdade entre Estados exige
investigação de interesse comum; e a
repositório de um acervo complexo, desde a
a adopção da maioria qualificada como regra, a
colaboração em actividades de docência
de
trabalhos
de
.
9 :;$< = *&>$%
6778
!*"
\*";9:%I:!%Y;K:!%6778
:%W.05)%(30%.051()+5.0
?3/%.]@[email protected],)
É um acontecimento recheado de simbolismo e tradição para todos os estudantes, mas sobretudo para os “caloiros” e para os finalistas:
aqueles – porque entram na “vida académica” com tudo o que ela representa como início dum novo ciclo da vida e estes precisamente
porque chegaram ao fim dum ciclo e um outro, bem mais exigente, os aguarda com todas as suas surpresas.
Missa de Acção de Graças
cartola. Os finalistas envergam, pela última
respectivas Universidades e sobretudo para
O Estádio José Vieira de Carvalho encheu-
vez, o traje académico, queimam, literalmente,
se divertirem até ao amanhecer. Este ano a
se: éramos milhares e milhares.
as fitas e preparam-se para ostentar a cartola
Associação Académica optou por construir
Ouvimos com o respeito e a atenção de que,
e a bengala.
uma “Barraca” que pudesse ser utilizada,
em dia de festa e emoções, fomos capazes,
Cortejo
posteriormente, noutras actividades. Foi
as recomendações do nosso Bispo – o
A Universidade Lusíada participa na Queima
projectada e construída por alunos de
Senhor D. Armindo Lopes Coelho.
da Fitas desde finais dos anos 80 e é sempre
arquitectura da nossa Universidade.
O momento era de agradecer a Deus o
uma presença marcante, visto ser uma das
Baile de Gala
milagre da vida que ali nos conduzia às
maiores academias do Porto, com cerca de
No dia 6 de Maio realizou-se mais um
portas da esperança, da esperança no futuro
5000 alunos. Este ano estiveram cerca de 3000
Baile de Gala na Casa dos Lemos.
que todos desejamos, mas este não
alunos, entre caloiros, grelados, fitados e
Tratando-se de mais um momento de
dispensa, antes exige, a perfeita consciência
cartolados. O carro da Lusíada, ficou
confraternização e de convívio, alguns
da responsabilidade. Ali estavamos todos
classificado em 3º lugar no “Concurso do
estudantes fizeram-se acompanhar pelos
precisamente para a reflexão que se impunha.
Carro Alegórico da Queima das Fitas”.
pais. As cerca de 250 pessoas presentes
Imposição de Insígnias
Noites da Queima
encheram o momento de brilho e não
Durante a tarde de Domingo, os estudantes
Mais um ano de romaria dos estudantes em
faltaram os “vivas” à Universidade
dos vários anos recebem as respectivas
direcção ao “Queimódromo” para ver
Lusíada e a galhardia quando se tratava
insígnias: semente, nabiça, grelo, fitas ou
concertos, visitar as várias “Barracas” das
de brindar aos respectivos cursos
.
!!"
9 :;$< = *&>$%
6778
I"4:HK:9"'K$%I"%4!;S$&$g;:
\1.,E)/%31%?/[email protected])/XXX
)%W.05)XXX
...da «Queima das Fitas»... a Festa académica por antonomásia?
Esta festa como expressão que é de humanos e para humanos, envolvendo uma certa continuidade temporal em
datas aproximadas, presta-se a umas breves reflexões a serem partilhadas pelos principais interessados, os estudantes.
Queimar...mas o grelo...para deixar esvoaçar as fitas... num comunicar ou partilhar alegria a propósito do acontecimento,
como é timbre, em seu ponto culminante, o cortejo, a tocar todos os presentes e até mesmo ausentes.
Finalistas de Psicologia
O primeiro realce vai para os novos
a mudança de condição.
grupo, mostrando ou não as suas fitas
grelados, com o grelo «fresco» em redor
Associam-se ainda outros grupos, em
antigas, venerandas e veneráveis, símbolo
do pescoço, cercando e aplaudindo e
manifestações um tanto ou quanto
fundamental duma vivência académica, re-
cantando, seguindo o carro da sua
ambivalentes: os de «cartola e bengala»,
vivendo a «sua» festa, em uníssono com a
preferência, adentro da Faculdade
grandes «senhores», ciosos ou saudosos
festa presente dos novos «fitados».
respectiva. O realce a seguir vai para os
das fitas que deixaram de ostentar mas, ao
Estes, o foco de toda festa...no ponto mais
«adesivos», bem visíveis a tapar o
menos, poderão conservar para sempre em
alto da sua juventude, jovialidade e
rasgão acontecido pelo quebrar-
sinal do ponto de partida...para a
comunicação em gestos exuberantes,
arrancar dos...«cornos»... assinalando
concretização do «projecto»...E ainda outro
contagiando
e
fazendo
vibrar,
9 :;$< = *&>$%
6778
!#"
I"4:HK:9"'K$%I"%4!;S$&$g;:
principalmente, os familiares com seus
O tempo é perspectivado habitualmente como
o futuro, servindo-lhe o presente para preparar
ramos de flores em profusão, assim como
tempo físico ou astrofísico, calculado com
a conceptualização desse futuro,
toda a grande multidão de espectadores,
dificuldade para quantificação exacta dos
o projecto. Doutro modo divaga, devaneia e
espalhada ao longo do percurso.
momentos decorridos, no que diz respeito à
«perde-se», como humano.
Isto é a Festa. Uma vivência profunda de
rotação da terra em torno do seu eixo. Muito
Com efeito, para o humano, em ternos de
momentos irrepetíveis. Por ser profunda
mais complicado é calcular o tempo
tridimensionalidade, o presente constitui o
não se «compadece» com «certas» formas
meteorológico que acontece por virtude da
futuro do passado, na sua forma de «história»
ocasionais, em factos e em indivíduos, tão
translação, no que respeita às estações e
pessoal, mas só na medida em que o re-elabora.
compreensíveis como lamentáveis, por
respectivas
climatéricas.
Doutro modo não passa dum peso morto, com
virtude de uma tal vivência, profundamente
Aqui trata-se singelamente do tempo humano.
maior ou menor «peso», causando pequenos
humana, vir a ser experienciada a nível
Humanamente considerado, o tempo reveste-
incómodos, como acontece com certos
pobremente neuro-muscular, mais ou
se da significação que os humanos lhe
«hábitos». Quando o peso é quase insuportável,
menos «sub-cortical».
atribuem, a partir das manifestações, oriundas
estaremos no domínio das fixações, em último
quer da rotação quer da translação, de que
caso, inconscientes, por recalcamento.
Queima dos grelos...
podem resultar as mais diversas imagens, em
O presente é o passado do futuro, na medida
Facto histórico ou alegoria, seja como for, diz-
criações de literatura, de belas-artes ou
em que este se vai tornando presente. No
se que Hernann Cortez, navegador
simplesmente popularizadas.
entanto, o presente só é o futuro no presente
espanhol, ao pisar terras do México,
Efectivamente, os humanos encontram-se
por virtude de o futuro poder ser re-elaborado
mandou queimar todos os navios,
dotados, especificamente, de um de três níveis
também, a partir da sua forma permanente de
destruindo tudo aquilo que o levou e aos
de actividade, o qual lhes permite analisar e
projecto. Caso contrário, o humano é vítima
seus companheiros até às terras dos
significar a realidade que se lhes apresente, indo
de devaneios, constantemente repetidos e
Astecas...tudo queimado, sem vestígios,
além dos dados imediatamente sensoriais. Facto
sempre ineficientes...
atendendo ao material de que eram
curioso: a decepção dos «visitantes» que
As «Fitas» simbolizam a «Festa» dos
construídos os navios.
acorreram à exposição impressionista de 1874:
estudantes do Ensino universitário, a festa por
Em todo a caso, uma iniciativa simbólica e,
o tema era o «nascer do sol» e a decepção
antonomásia. É a passagem. Está próxima a
principalmente, simbolizante. Com efeito,
aconteceu porque não viram nenhum «nascer
concretização progressiva do projecto que foi
por maior e mais entusiasmante que seja
do sol». «Esqueceram-se» de procurar não o
pouco a pouco re-elaborado nas sucessivas
um resultado, não é humano ficar preso
tema prometido, mas as impressões dos artistas.
etapas da licenciatura, a qual está prestes a
quer ao sucesso, quer ao insucesso, voltar
Aqui, em relação ao tempo o que se encontra
tornar-se passado.
ao passado, repetir... sucesso ou insucesso,
em foco, como na pintura do nascer do sol
O futuro, a concretizar-se muito proximamente,
comportam algo de mais importante: uma
impressionista, é a capacidade de nível
constitui a próxima etapa, e aqui ainda, por re-
informação que é soberanamente válida para
intelectivo, em actuação, a partir da qual o tempo
elaboração do projecto, agora mais de cariz
a tarefa seguinte...Vamos criar, teria dito
se encontra dotado duma característica ou
existencial do que académico. Como tal, será
Cortez, um «novo» mundo com estes
qualidade humana: o tempo é temporalidade,
sempre projecto, na medida em que for re-
humanos que dão mostras dum passado a
ou seja, apresenta-se sob uma forma
elaboração do futuro, no presente, acompanhada
aprofundar, diversificando.
tridimensional. O animal vive as suas reacções,
da re-elaboração do passado, na continuidade
Gesto singular, este queimar...
reduzido ao presente. Se tem fome, procura
duma expressão, pessoal e em personalização
A atitude significativa...
alimento e, alimentado, descansa.
duma
À luz de dados duma Ciênciapsicologia actual,
O humano, em diferença notória, mesmo que
humanidade...caminhante
acerca do «tempo», acontece uma reflexão de
alimentado continua a exercer as suas mais
fundo: o tempo não é tempo,.. Poderia ser curioso
diversas actividades. Uma vez mais, a actividade
Prof. Doutor A. Miranda Santos
aproximar as duas «queimas».
de nível intelectivo permite-lhe prever, projectar
Departamento de Psicologia
variações
existência
.
irradiante
de
!$"
9 :;$< = *&>$%
6778
9 :;$< = *&>$%
6778
!%"
!&"
9 :;$< = *&>$%
6778
9 :;$< = *&>$%
6778
!'"
*';G"H!;I:I"%&*!J:I:%"I;K$H:
'3-,()(.0%.(,53/,),0
&102)()X% I,/.,53
Título: Lusíada. Direito Director: José Artur Anes Duarte Nogueira Subdirector: José Alberto Rodriguez
Lorenzo González Série: 2 Número: 2 Local: Lisboa Ano: 2004 Páginas: 344 ISSN: 0872-2498
Depósito Legal: 162249/01 Periodicidade: Anual Dimensões: 24x16,5 cm
Encadernação: Brochado Peso: 590 gr Preço: 24,00
Sumário:
Colóquio “Valor do direito no século XXI” (14 e 15 de Março de 2002) || Albertina Aveiro
Pereira - Temática do Colóquio | Mário Mendes - Perspectivas profissionais jurídicas | Rogério
Ehrhardt Soares - A Universidade e o jurista | Francisco Otávio de Miranda Bezerra - O direito
como valor e as perspectivas profissionais no Brasil do século XXI | Jaime Octávio Cardona
Ferreira - O triângulo jurídico: Universidade – educação para a cidadania – comunicação social | Vítor Fonseca - Quem não aparece na TV não
existe | Jorge Rodríguez-Zapata Pérez - La carrera de derecho en España a principios del siglo XXI: salidas profesionales || Colóquio
“ Q u a l i f i c a ç ã o d o s a c t o s r e g i s t á v e i s c o m i n t e r v e n ç ã o n o t a r i a l ( d u p l o c o n t r o l o d a l e g a l i d a d e ) ” ( 5 d e D e z e m b r o d e 2 0 0 3 ) | | José
González - Qualificação dos actos registáveis com intervenção notarial (duplo controlo da legalidade) | Joaquim Barata Lopes - O duplo
controlo da legalidade | Pedro Rodrigues - Dos actos notariais em geral | João Gomes Bastos - O controlo da legalidade quando estão em causa
títulos notariais || I – Doutrina || António dos Santos Justo - Relações patrimoniais entre cônjuges: do direito romano ao direito português |
Mário António Lobato de Paiva - Responsabilidade civil do Estado por danos provenientes de veiculação de dados nos sites dos Tribunais || II –
Pareceres || Eduardo Vera-Cruz Pinto - Providência cautelar em pedido de condenação de uma prestação de facto: consulta | Jorge Bacelar
Gouveia - A autonomia creditícia das autarquias locais: critérios, procedimentos e limites || III – Jurisprudência || José González - Sumários
|| IV – Vida interna || Licenciados em Direito 2001/2003 | Mestres em Direito 2001/2003 | Conferências e colóquios
.
S)(./+3% P/)[email protected]
Ornanização: Faculdade de Arquitectura e Artes da Universidade Lusíada de Lisboa | Coordenação:
Ricardo Zúquete | Título: Caderno branco | Local: Lisboa | Ano: 2004 | Colecção: Cadernos de arquitectura
1 | Páginas: 32 | ISBN: 972-8883-00-5 | Depósito Legal: 211487/04 | Dimensões: 29,7x21 cm |
Encadernação: Agrafado | Peso: 150 gr | Preço: 5,00
Resumo:
Na sequência da colecção de cadernos de Arquitectura 1, este Caderno Branco é agora testemunho dos
docentes. Será assim uma outra tentativa de enquadrar os estudos da disciplina, agora pela mão e ideia
de quem a lecciona, testemunho de praticantes, que acompanham o trabalho diário com a simples
ambição de dar a ver: pela descoberta, pelo conhecimento e sensibilização. Os temas em estudo e as
questões que se perseguem compõem um adequado envolvimento e a possibilidade de um saber que se principia a ver, de cuja consciência progressiva
revelará a escala dessa ambição. Do que se pode dar e o que há-de ver. Este caderno será como um escrito em branco que enquadra e oferece essa
imensidão de descoberta e saber, e servirá por isso para que os leitores o completem, com uma leitura estimulante e inventiva. Haverá textos para ler
de uma vez, outros para ler em pedaços, alguns que são para reler e redescobrir, sempre; ideias que vão revelar outras sobre escritos da nossa
imaginação. Algumas que se podem contar, outras para guardar em segredo e desenhar. Podem-se mesmo abandonar frases, esquecer textos inteiros,
ou guardar alguns como cativos e sublinhar partes a nunca perder.Em branco, porque podem ser extraordinárias as aulas que se venham a descobrir, os
debates e as ideias, ou mesmo os esquissos que se inventam desde as suas leituras. O caderno será assim completado por essas descobertas, e que se torne
(Ricardo Zúquete)
então parte desse diário imenso de vontades e ensaios e saberes
.
:?3+5)E.+530% (.% Q.05B3% (.% .053T1.0
Autor: Armandino Cordeiro dos Santos Rocha Título: Apontamentos de gestão de estoques Local:
Vila Nova de Famalicão Ano: 2004 Colecção: Manuais Páginas: 109 ISBN: 972-8397-97-6 Depósito
Legal: 209062/04 Dimensões: 24x17cm Encadernação: Brochado Peso: 215 gr Preço: 11,00
Resumo
Os estoques são um activo da empresa e como tal, representados por um valor monetário no balanço,
são um investimento de capital (ou representam isso) e devem competir com os demais activos em
concorrência com os fundos limitados ou escassos da empresa. Devem, portanto, ser confrontados com
as suas eficiências relativas, segundo as quais são usados.
O presente livro refere-se a uma colectânea de apontamentos de aulas proferidos pelo seu autor
.
!("
9 :;$< = *&>$%
6778

Documentos relacionados

visite o boletim especial - Universidade Lusíada Porto

visite o boletim especial - Universidade Lusíada Porto %!)GBHI)JJ)HHK)FL)FF +[\34:)^)+[\34:)"5=3Y17? JCAFEALC)S7Q47 M!)GBHI)JJ)HHK)FD)DK #7<7)^)&8<8d4:)JFFH %!)GBHI)JCI)LICHFF @<<=NOOPPP!=:4!8?851767!=< .:Y7?) ^) ;:4<: M!)GBHI)JCI)LICHFI 10Q:R=:4!8?851...

Leia mais