Distribuiçãode Trichoptera em córregos de Luminárias, Sul de

Сomentários

Transcrição

Distribuiçãode Trichoptera em córregos de Luminárias, Sul de
XXVI Congresso de Iniciação Científica da UFLA
Inic. Científica - Ciências Biológicas
Distribuiçãode Trichoptera em córregos de Luminárias, Sul de Minais Gerais.
Larissa de Fatima Ribeiro Silva - 8o módulo de Ciências biológicas licenciatura, UFLA, iniciação
cientí-fica voluntária
Dayse Lucy Medeiros Carneiro Resende - Orientador DBI, UFLA
Matheus Almeida Duarte - 6o módulo de Ciências biológicas bacharelado, UFLA, iniciação
cientí-fica voluntária
Resumo
Os invertebrados bentônicos podem suportar diferentes graus de modificação em seus
ambientes, sendo classificados em três grupos: Organismos sensíveis, organismos tolerantes e
organismos resistentes. Ephemeroptera, Trichoptera e Plecoptera, conhecidos genericamente
como EPTs, se encontram no primeiro grupo, pois necessitam de altas concentrações de
oxigênio dissolvido na água e qualquer alteração nessas concentrações, pode vir a extinguir
suas comunidades. Sendo assim, são indicadores de águas não poluídas, e estão associados a
ambientes com águas frias, límpidas e bem oxigenadas. Além disso, Trichoptera exige
ambientes com alta diversidade de hábitats e microhábitats para construir seus refúgios. Diante
do exposto, o presente estudo teve como objetivo identificar a fauna de Trichoptera presente em
quatro córregos de Luminárias, Minas Gerais, ao longo de um ano, bem como avaliar as
condições ambientais locais. As amostragens foram realizadas em quatro pontos aleatórios em
cada córrego, nas estações seca (agosto de 2010) e chuvosa (fevereiro de 2011).
Primeiramente, as variáveis abióticas de cada ponto foram registradas com auxílio de um
multianalisador Horiba U22. Logo após, foram realizadas as coletas no sentido contra correnteza,
utilizando-se um amostrador Surber. O material coletado foi acondicionado em sacos plásticos
contendo água do local, etiquetados e levados para o Laboratório de Insetos Aquáticos do Setor
de Zoologia da Universidade Federal de Lavras. No laboratório, cada amostra foi triada e
preservada em álcool 70%. As larvas de Trichoptera foram identificadas ao menor nível possível,
utilizando-se literatura especializada (PES et.al., 2005 e WIGGINS, 1996). Foram coletados
Trichoptera somente em três córregos, sendo registradas as respectivas famílias:
Calamoceratidae, Hydropsychidae, Limnephilidae e Odontoceridae. Dentre elas, Hydropsychidae
foi a mais abundante nos três córregos. A ausência de Trichoptera em um dos córregos pode
ser explicada pela possível contaminação de origem antrópica, ausência de mata ciliar, o
predomínio de pastagens e criação de gado em seu entorno, confirmando o elevado potencial
bioindicador que este grupo possui. Outro ponto a se ressaltar é que, as informações presentes
neste estudo são pioneiras para a região, podendo contribuir para futuros estudos de
monitoramento ambiental desta região.
Palavras-Chave: bioindicação, limnologia, distribuição espacial e temporal.
Identificador deste resumo: 2501-6-2286
outubro de 2013

Documentos relacionados

Sala 07 - Matutino e Vespertino

Sala 07 - Matutino e Vespertino de Mata Ciliar do Rio das Mortes, Nova XavantinaMT. Comunidades de mamíferos das margens do Rio das Mortes, Nova Xavantina-MT ESTRUTURA E COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA DE UM CERRADÃO NO PARQUE MUNICIPAL DO...

Leia mais