Faturamento e incentivos para o mercado de SUVs no Brasil

Сomentários

Transcrição

Faturamento e incentivos para o mercado de SUVs no Brasil
 Curiosidade automotiva
Top 3 SUVs no mundo
Dando continuidade ao estudo sobre os SUVs feito pela JATO Dynamics, cada mercado possui um perfil de
consumidor no qual as preferências e a situação econômica influenciam na escolha do veículo. Selecionamos alguns
mercados conforme abaixo:
China
Índia
África do
Sul
Japão
Turquia
Coreia do
Sul
Marca/Modelo
Volkswagen Tiguan
Honda CR-V
Hyundai IX35
2013
178.626
162.509
113.136
Marca/Modelo
Mahindra Bolero
Renault Duster
Mahindra Scorpio
2013
110.469
51.411
49.454
Marca/Modelo
Toyota Fortuner
Hyundai IX 35
Volkswagen Tiguan
2013
10.893
5.568
4.095
Marca/Modelo
Mazda CX-5
Subaru Forester
Nissan X-Trail
2013
38.493
35.114
27.860
Marca/Modelo
Dacia Duster
Hyundai IX35
Kia Sportage
2013
11.264
7.324
7.305
Marca/Modelo
Hyundai Santa Fé
Kia Sportage
Hyundai Tucson
2013
78.772
45.358
42.845
Rússia
Brasil
EUA
Alemanha
Grã
Bretanha
México
Marca/Modelo
Renault Duster
Chevrolet Niva
Lada 4x4
2013
83.702
53.344
51.498
Marca/Modelo
Ford Ecosport
Renault Duster
Hyundai Tucson
2013
66.100
50.223
16.213
Marca/Modelo
Honda CR-V
Ford Escape
Chevrolet Equinox
2013
303.904
295.993
238.192
Marca/Modelo
Volkswagen Tiguan
Audi Q3
Skoda Yeti
2013
55.641
25.747
22.247
Marca/Modelo
Kia Sportage
Land Rover Range Rover Evoque
Honda CR-V
2013
20.796
20.287
15.548
Marca/Modelo
Honda CR-V
Chevrolet Trax
Dodge Journey
2013
25.135
16.590
12.542
Faturamento e incentivos para o mercado de SUVs no Brasil
Seguindo a mesma linha de estudo sobre este crescimento em ascendência, os SUVs movimentaram até o
mês de setembro último, R$ 21.288.731.390,00 no mercado brasileiro, o que representa 16,12% do
mercado nacional de carros e comerciais leves.
A competitividade no mercado automotivo brasileiro tem se intensificado cada vez mais, principalmente no
segmento de entrada, mas mesmo em segmentos superiores isso tem-se evidenciado. É o caso do
segmento de SUVs, um mercado que nos últimos três anos cresceu em média 10,5% ao ano e que ainda
apresenta forte demanda interna mas tem sido cada vez mais competitivo e com previsão de entrada de
novas marcas.
O incentivo ao consumidor final mais utilizado em outubro foi por meio de condições de financiamento
subsidiadas, com destaque para taxa 0% a.m., ou seja, se valorizarmos cada incentivo de financiamento
com base na comparação entre a taxa subsidiada e a taxa média de mercado para cada um dos modelos e
versões desse segmento de SUVs, e aplicarmos um percentual de utilização desse financiamento (média
próxima a 40%) chegamos a um valor investido médio de 2,48% sobre o preço de tabela desses veículos o
que em valor médio absoluto seria um subsídio final de R$ 1.767,80 por veículo dentro do segmento SUV.
Segundo o gerente de Incentivo e Varejo, Marcus de Bellis, “em função do segmento de SUVs estar
crescendo continuamente dentro do nosso mercado interno, várias marcas têm mostrado interesse em
participar desse segmento, o que também estimula a concorrência interna entre seus produtos e realça a
importância de um correto posicionamento de mercado assim como na rapidez em reagir com ações
comerciais mais agressivas, seguindo a tendência semelhante ao atual cenário de segmentos mais
populares e de grande oferta”.