Formação das Monarquias Nacionais Modernas

Сomentários

Transcrição

Formação das Monarquias Nacionais Modernas
Formação das Monarquias Nacionais Modernas - Prof. Nunes
* Centralização dos poderes nas mãos dos reis submetendo a nobreza feudal e eliminando os entraves para
o desenvolvimento do comércio.
Rei + Burguesia X Particularismo feudal (Sr. Feudal)
* Centralização: Administrativa, jurídica, financeira, militar, monetária.
* Características: Unidade política; território limitado por fronteiras;
;Unidade de moedas, pesos e medidas, e língua; Identidade cultura; exército nacional.
Portugal
- Guerra de Reconquista (Cruzada Ocidental) → Condado Portucalense (recompensa por serviços ao reino
de Leão)
↓
Henrique de Borgonha (Dinastia Borgonha)
- Revolução de Avis (1385)→ fortalecimento da monarquia(Dom João)
Espanha
- Guerra de Reconquista → Expulsão dos Mouros (islâmicos) da Península Ibérica (1492)
↓
Reino de Castela (Fernando) + Reino de Aragão (Isabel) = Espanha
França
Dinastia Capetingia (987 – 1328)
* Felipe Augusto (1180-1223): Apoio da burguesia: Guarda Nacional; Submeteu a nobreza; centralização
tributária; expansão territorial: conquista da Normandia através da guerra contra a Inglaterra.
* Luis IX (1226-1270): Combateu o particularismo feudal: fortalecimento da monarquia; Unificação
monetária e judiciária.
* Felipe IV, o Belo (1285-1314): Crise financeira → Estados Gerais (clero, nobres e burguesia).
Felipe →→→→→Imposto→→→→ Igreja Católica
IV←←←←Excomunhão←←←← (Bonifácio VIII)
↓
Papa Clemente V: Cativeiro de Avignon (submissão do Papa ao Estado Francês).
↓
Cisma do Ocidente: quebra da unidade religiosa da Igreja Católica.
* Dinastia de Valois (1328-1589):
- Consolidação da monarquia nacional.
• Guerra dos Cem Anos (1337-1453): Inglaterra X França.
Efeitos: Enfraquecimento da nobreza e conseqüente fortalecimento da autoridade do rei (centralização).
Inglaterra
Dinastia Plantageneta
* Ricardo Coração de Leão(1189-1199)
Suas ausências (Cruzadas e guerras contra a França) e a insatisfação geral com sua política tributária
provocaram o enfraquecimento da autoridade real, possibilitando o fortalecimento da nobreza feudal.
* João Sem – Terra(1199-1216)
O prolongado confronto com a França que terminou com a derrota da Inglaterra, associado aos abusos na
cobrança de impostos desencadearam uma série de revoltas senhorias que, apoiadas pela burguesia,
impuseram a João a MAGNA CARTA. Esse documento submetia a autoridade dos reis a aprovação do
Grande Conselho, composto por nobres e membros do Clero. Mais tarde, com a inclusão de burgueses, o
G.C fundaria o Parlamento.
Terminada a Guerra dos Cem Anos, duas famílias de nobres, uma mais tradicional(Lancaster) e
outras mais aburguesada(York), disputariam a sucessão do trono inglês numa guerra que ficou conhecida
como a Guerra das Duas Rosas(1455-1485), na qual grande parte da nobreza foi aniquilada, abrindo
caminho para a implantação de uma monarquia forte a partir da Dinastia Tudor.

Documentos relacionados

ABSOLUTISMO INGLÊS (PARTE II)

ABSOLUTISMO INGLÊS (PARTE II)  A chegada da Dinastia dos Tudor’s a partir de Henrique VII (1485-1509) – política de junção das duas Casas (Lancaster e York):  Quebra da relação de vassalagem;  Fortalecimento do exército;  C...

Leia mais

Formação das Monarquias Nacionais Europeias

Formação das Monarquias Nacionais Europeias na Europa iniciou-se no século XI e consolidou-se entre os séculos XIV e XVI. Ao final de alguns séculos, esse processo deu origem a muitos dos países atuais da Europa, como França, Portugal e Espa...

Leia mais

Formação das monarquias nacionais:

Formação das monarquias nacionais: reforma protestante, através das igrejas nacionais, fizeram com que a Igreja se colocasse sob a autoridade dos reis. A Guerra dos Cem Anos foi uma disputa entre Inglaterra e França pela região de F...

Leia mais