Clique aqui para baixar a matéria completa

Сomentários

Transcrição

Clique aqui para baixar a matéria completa
C8
luxo
Piracicaba/SP | OUTUBRO 2015
vamos
Nicole Pozza
é publicitária e editora
do blog Novo Luxo
[email protected]
U
às COMPRAs
LOJAS DE DEPARTAMENTO Estudo mostra a competência de 58 lojas
em 17 países e as estratégias aplicadas para vendas em e-commerce
FOTOS: DIVULGAÇÃO
m estudo publicado
pelo portal L2 Think
Tank mostra dados
sobre as lojas de departamento no mundo. O crescimento do e-commerce nos
últimos anos, por exemplo,
afetou a relevância das vendas nas lojas físicas, e a estimativa é de que percam
espaço até 2019. Mas, para
se diferenciar, a Macy's triplicou o número de locais
para os quais entrega os
produtos comprados no
site - agora são 775 cidades.
Mais da metade das lojas de
departamento (56%) oferece
a opção de compra on-line e
retirada do produto na loja
física, e 78% investe no site
e aplicativos para os dispositivos móveis, integrando
programas de fidelidade.
A pesquisa realizada pelo
portal avaliou a competência de 58 lojas de departamento em 17 países. As
três primeiras posições do
ranking vão para Macy's,
JCPenney e Nordstrom.
- Macy's: o site é o líder
em visitantes únicos/mês,
além de se utilizar de embaixadores para influenciar
os consumidores nas redes
sociais e oferecer muitas
opções de filtros que facilitam a busca por produtos;
- JCPenney: o site é bastante funcional e oferece
muitas opções de personalização de produtos e espaço para fazer recomendações, e o último aplicativo lançado disponibiliza
cupons para serem utilizados na loja, além de ter a
opção de busca de produto
por meio de imagens;
- Nordstrom: esta loja
é bastante estratégica nas
redes sociais, no conteúdo
e envio de newsletters, e
também nos sites de busca
como o Google.
Veja o ranking completo
das lojas:
Mais da metade das lojas de
departamento (56%) oferece
a opção de compra on-line
Entre as que mais ganharam ou perderam, Brown Thomas teve o maior crescimento entre 2014 e 2015 - 18% por
fortalecer suas capacidades dentro de todos os canais. Hudson's Bay teve um prejuízo de 25% no mesmo período
em vista de problemas descobertos no site. Quase todas as lojas avaliadas nesse estudo (93%) oferecem e-commerce
diretamente dos próprios sites, e uma em cada cinco mantém uma plataforma de e-commerce separada do site.
Metade das lojas de departamento proporciona aos clientes a facilidade de compra online e retirada na própria
loja física e 95% facilita a devolução de produtos adquiridos online. Em se tratando das entregas, 50% oferece a
opção de entrega de produtos no dia seguinte, e apenas 17% das lojas tem a opção de entrega no mesmo dia. Cerca
de 64% dos consumidores considera a velocidade da entrega um ponto muito importante, e quando existe a opção
de entrega mais rápida, 75% deles levará isso muito em consideração. 59% dos consumidores estaria disposto a
pagar uma taxa maior para ter a entrega feita no mesmo dia, e 36% estaria disposto a pagar para ter a entrega no
dia seguinte.
Dois a cada três consumidores acreditam que a experiência de compra on-line deveria ser mais personalizada.
86% deles diz que a personalização tem impacto no momento da compra, e 84% das lojas de departamento suporta lista de desejos, 82% recomenda produtos, e as compras on-line personalizadas têm valor 30% superior às
compras sem esse caráter. O envio de e-mails por parte das lojas é constante e o canal é utilizado por todas elas.
Bloomingdale's e Neiman Marcus, por exemplo, enviam de 10 a 14 e-mails por semana, e a Kohl's tem uma lista
de contatos estimada em 19 milhões de endereços.
Desde 2014, no geral, o número de curtidores das páginas das lojas no Facebook cresceu 22%, apesar de a
Macy's ter perdido mais de 700 mil fãs e a Kohl's mais de 500 mil. No Twitter, por exemplo, a média é publicar 18
mensagens/dia e ter 9,3 interações entre curtir ou compartilhar.