Folheto Big Fish.pub

Сomentários

Transcrição

Folheto Big Fish.pub
Tim Burton
EXTERNATO DA LUZ
Tim Burton, nascido a 25 de Agosto
de 1958 em Burbank, na Califórnia,
sempre se mostrou uma pessoa tímida e
introspectiva, e viveu uma infância imaginativa, perdido nos seus próprios pen-
apresenta:
samentos. Uma vez que a escola e a vida
familiar eram para si mundos difíceis de
dominar, Tim refugiava-se nos livros de mistérios e de horror de Edgar Allan Poe, bem como em filmes de terror de
baixo orçamento que mais tarde influenciariam o seu trabalho.
Depois de ter ganho uma bolsa da Disney para estudar
de Tim Burton
animação no Instituto de Artes da Califórnia, foi contratado
pelo Walt Disney Studios para fazer um estágio como desenhador de animação., mas o trabalho demasiado espartilhado
preso a regras aborrecia o jovem e criativo Burton. Porém,
os estúdios perceberam o desencanto de Tim e, reconhecendo o seu talento, deram-lhe a possibilidade de começar uma
carreira como realizador.
A sua vasta filmografia inclui títulos como Beetle Juice,
Realização: Tim Burton
Produção: Bruce Cohen, Dan Jinks,
Richard D. Zanuck
Argumento: John August, baseado num
romance de Daniel Wallace
Música: Danny Elfman
Cinematografia: Phillippe Rousselot
Batman, Eduardo Mãos de Tesoura, Marte Ataca!, A Lenda de
Sleepy Hollow, Planeta dos Macacos, A Noiva Cadáver, Charlie e
Elenco:
a Fábrica de Chocolate e Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro de
Ewan McGregor—Edward Bloom jovem
Albert Finney—Edward Bloom mais velho
Billy Crudup—William Bloom
Jessica Lange—Sandra Bloom
Alison Lohman—Sandra Templeton
Helena Bonham Carter—Jenny / a bruxa
Steve Buscemi—Norther Winslow
Danny DeVito—Amos Calloway
Fleet Street.. O seu próximo projecto será uma adaptação ao
cinema do romance de Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas. Burton trabalha frequentemente com a companheira,
a actriz Helena Bonham Carter, de quem tem dois filhos, e
com o grande amigo Johnny Depp, padrinho do seu filho
mais velho.
12:45
Enquanto realizador, Burton causou impacto na indústria do cinema e naqueles que assistem às maravilhosas histórias que nos conta. Os seus filmes, tão especiais na mistura
de devaneios infantis, terror e humor negro, fazem dele um
dos grandes cineastas de todos os tempos.
20, 22 e 27 de Outubro
Fotografia: Cor
Ano de Produção: 2003
Duração: 125 min.
Sala Polivalente
Uma história tão grande
quanto a própria vida!
Edward Bloom, que sempre encantaram os ouvintes e
Sinopse
se transformaram ao longo de anos em verdadeiras
pontes que reforçavam laços entre as pessoas, foram
O filme é uma obra notável do realizador norteamericano Tim Burton. É uma reflexão sobre a vida
para o seu filho motivo de afastamento, de discórdia e
William Bloom cresceu a ouvir histórias sobre o pai,
Edward, e os fantásticos feitos que conseguiu alcançar. Mas
até de vergonha.
e a forma como a podemos preencher. Na verdade,
No momento em que o pai se aproxima do final da
segundo o filme, viver é podermos caminhar encon-
sua viagem, William, um racionalista convicto, sente-
trando, a cada momento, o percurso que melhor nos
se forçado a procurar compreender e conhecer verda-
os intermináveis contos de fadas afastaram-nos, uma vez
que William sentia não conhecer o homem real por trás dos
mitos.
Quando Edward descobre sofrer de cancro, o filho,
deiramente quem é aquele homem e o que representou
também ele prestes a ser pai, faz uma última tentativa para
a sua vida. Para sua surpresa, a descoberta que faz é a
desvendar a verdade antes que seja tarde demais.
de um ser humano com qualidades ímpares: uma pes-
Edward volta, então, a contar ao filho a sua juventude de
soa honesta, solidária, justa, altruísta e que sempre
proezas e aventuras, recordando as personagens que cruza-
congregou amizades em todas as circunstâncias da sua
ram a sua vida e que, de tão deslumbrantes, desafiam a
existência. E no preciso momento da morte, William
nossa noção do que pode ser credível. Desde uma bruxa que
adquire plena consciência da fantástica aventura que
poderá servir, mas sem nunca perdermos o verdadei-
foi a vida de seu pai, compreendendo finalmente que o
ro rumo que é a descoberta maravilhosa de servir-
verdadeiro legado que recebeu daquele foi o AMOR!
mos os outros, ou seja, de partilharmos verdadeira-
habita um pântano e em cujo olho de vidro Edward vê a
própria morte, a um gigante que atormenta os habitantes
desconfiados de uma aldeia por simples falta de um amigo,
a um poeta cuja musa há muito o deixou de visitar, a um
director de circo que escraviza os artistas com quem traba-
mente as nossas vidas com quem nos cruzamos. O
lha, todos eles, e muitos outros, se transformam em lições
personagem central, Edward Bloom, com a sua força
de vida para Edward, que neles encontra a magia que
contagiante, irradiando alegria e optimismo em
advém da sabermos procurar o que há de melhor nas expe-
todas as circunstâncias, mesmo quando tudo parece
riências com que nos deparamos.
irremediavelmente perdido, deixa-nos um exemplo
Enquanto ouve de novo as histórias que antes o enver-
notável de como VIVER se transforma na suprema
gonhavam, William aprende a ver no pai o homem carismático e pleno que é, e decide ser ele a contar o final da histó-
felicidade universal. Claro que falamos de alguém
ria de Edward.
apaixonado, e esse sentimento transforma-o numa
criatura quase imaculada... excepto para o seu filho.
Big Fish é simultaneamente um filme sobre o
reencontro entre pai e filho. O segundo, durante a
“Há alguns peixes que não podem ser apanhados. Não é que
vida adulta, sempre considerou o seu progenitor um
sejam mais rápidos ou mais fortes que qualquer outro peixe.
sonhador, frequentemente inconveniente, quase uma
São apenas tocados por algo extra”.
figura anedótica. As histórias de vida narradas por
Big Fish

Documentos relacionados

fabuloso - Livraria da Vila

fabuloso - Livraria da Vila séries de televisão deles, os filmes policiais deles. A melhor literatura policial que se faz no mundo hoje é a nórdica. Lendo outros autores, cheguei aos livros de Maj Sjöwall e Per Wahlö, um casa...

Leia mais