Lar Marista de ermesinde

Сomentários

Transcrição

Lar Marista de ermesinde
Relatório de atividades 2015
Rua de Sonhos, 360 * 4445 – 605 Ermesinde
Tlf. 229 717 650 - Fax 229 757 986 - [email protected]
www.maristasermesinde.wordpress.com
www.facebook.com\lmaristae
https://twitter.com/larmarista
Lar Marista de Ermesinde
Índice
Introdução ....................................................................................................................................... 2
Missão, Visão e Valores ................................................................................................................... 3
I. Missão ................................................................................................................................................... 3
II. Visão ..................................................................................................................................................... 4
III. Valores ................................................................................................................................................. 5
Comunicação, parcerias e apoios .................................................................................................... 8
I. Comunicação ......................................................................................................................................... 8
II. Parcerias ............................................................................................................................................... 8
III. Apoios ................................................................................................................................................ 10
Recursos Humanos ........................................................................................................................ 11
Organograma.......................................................................................................................................... 13
Organização e Administração........................................................................................................ 14
Áreas de Intervenção .................................................................................................................... 16
Resposta Social – Casa de Acolhimento ................................................................................................. 16
Evolução da caracterização da população acolhida desde o ano de 2010 até ao ano de 2015 ........ 17
Resposta Social – Cantina Social ............................................................................................................ 24
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
1
Lar Marista de Ermesinde
Introdução
O Lar Marista de Ermesinde iniciou o ano 2015 como casa de acolhimento para crianças
e jovens com idades compreendidas entre os 6 e os 18 anos, do sexo masculino, em situação de
perigo, de acordo com a Lei de Proteção de Crianças e Jovens (Artigo 3º da Lei n.º 147/99, de 1
de setembro, com as alterações introduzidas pela Lei n.º 142/2015 de 8 de setembro) de forma
a proporcionar-lhes uma educação e formação adequada ao seu desenvolvimento integral.
Porém, a reflexão interna para a construção do Plano Estratégico do Lar para o triénio
2013-2016 e a avaliação do nosso trabalho e práticas quotidianas, levaram-nos a perspetivar e
investir em novas possibilidades de intervenção.
Neste sentido, e atendendo à necessidade de promover a implementação de respostas
destinadas ao acolhimento terapêutico/especializado para crianças e jovens com alterações ou
perturbações nas funções ou estruturas do corpo e/ou com grave atraso de desenvolvimento
e/ou doença crónica, o Lar Marista de Ermesinde é, desde dezembro de 2015, uma Casa de
Acolhimento Especializada/Terapêutica.
As casas de acolhimento residencial especializado são uma nova realidade em Portugal e,
por isso, neste momento apenas existem, além do Lar Marista de Ermesinde, mais 5 casas deste
tipo. O fator diferenciador e de inovação social da nossa resposta radica-se no facto de ser a única
especializada na área da deficiência e/ou doença crónica.
O presente Relatório de Atividades de 2015 consiste na análise da atividade do Lar
destacando as principais atividades desenvolvidas, as parcerias e recursos angariados, a
organização interna, a intervenção e a gestão económico / financeira.
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
2
Lar Marista de Ermesinde
Missão, Visão e Valores
O Lar Marista de Ermesinde assume o princípio fundamental da pedagogia que considera
a criança ou o jovem como a/o protagonista da sua própria educação. Responsabilizando-a/o,
pois, como pessoa, para responder positivamente às influências do meio em que vive, o Lar
procura proporcionar-lhe, em estreita colaboração com a família (quando possível), os meios
necessários e adequados para a sua educação integral. A criança necessita sentir que vem para
um ambiente protetor e seguro. Cabe à instituição transmitir-lhe estes sentimentos e assegurar
a satisfação das suas necessidades.
“Sede bondosos com as crianças mais pobres, mais ignorantes e menos dotadas; fazei-lhes perguntas e
tratai sempre de lhes mostrar que as apreciais e as quereis tanto mais quanto mais carentes se acham
dos bens da fortuna e da natureza.”
“Ficaríamos com um peso na consciência, se fizéssemos gastos inúteis e buscássemos o supérfluo,
enquanto muitos pobres não têm nem alimentação nem vestuário.”
(S. Marcelino Champagnat, Fundador dos Irmãos Maristas)
I. Missão
O Lar Marista de Ermesinde partilha e comunga da Missão, Visão e Valores comuns das
obras sociais e educativas da Província Marista Compostela e assim pretendemos:

Evangelizar, através da educação das crianças e dos jovens de Compostela, na linha do
estilo e do carisma próprios de Marcelino Champagnat, dentro de um trabalho eclesial
pelo que apostamos em suscitar “bons cristãos e honrados cidadãos”. (Cf. M.E.M. nº144);

Há um apelo: responder desempenhando funções de responsabilidade profissional e
animação, na qualidade de educadores, dentro de uma missão partilhada. (Cf. M.E.M. nº
163);

Atender às necessidades e capacidades das crianças e dos jovens, especialmente dos mais
desatendidos, acompanhando-os no seu crescimento, respondendo à realidade social em
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
3
Lar Marista de Ermesinde
mudança, adaptando o projeto educativo de maneira que aborde os desafios de nosso
tempo, na linha da intuição fundacional de Marcelino, numa missão sempre renovada.
(Cf. M.E.M. nº 159);

Renovar a nossa atividade educativa sendo empreendedores na incorporação de
ferramentas que favorecem a inovação, requeridas pelas mudanças sociais, económicas,
tecnológicas, científicas, religiosas. (Cf. M.E.M. nº 139);

Educar conforme a um modelo de pessoa e de centro, fiéis a um estilo marista explicado
no carácter próprio. A obra marista de Compostela ensina as crianças e os jovens a
aprender a conhecer, a fazer, a conviver juntos e a ser; harmonizando fé, cultura e vida,
ao jeito de Maria. (Cf. M.E.M. nº 126, 129, 175).
II. Visão
Neste sentido e para a consecução da nossa missão comum, aspiramos e queremos:

Ser um centro educativo de referência no nosso meio, pelo seu carácter evangelizador ao
estilo de Marcelino, pela educação integral que oferece, pela sua aposta na qualidade,
potenciando, em tudo isso, as relações de proximidade e um clima convivência adequado
ao desenvolvimento das capacidades de todos os membros da comunidade educativa;

Ser um centro educativo dotado das estruturas organizativas adequadas e coordenado
com a Província Marista Compostela e as Instituições oficiais;

Ser um centro educativo que valoriza e anima os seus educadores e colaboradores, que
fomenta o trabalho de equipa, dotando-os de dinamismos inovadores, recursos e apoios
institucionais, de tal maneira que desenvolvam com entusiasmo uma educação de estilo
marista;

Ser um centro educativo que impulsione a viabilidade estabelecendo estruturas de
sustentabilidade económica;
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
4
Lar Marista de Ermesinde

Ser um centro educativo que favoreça a integração, a participação e o crescimento
pessoal dos membros da Comunidade Educativa;

Ser um centro educativo que favoreça o desenvolvimento pessoal e profissional de
educadores vocacionados, satisfeitos com o seu trabalho, e com uma cultura de
avaliação, formação e inovação permanentes;

Ser um centro educativo que aposte numa maior implicação das famílias no processo
educativo de seus filos;

Ser um centro educativo que dê resposta a situações derivadas da realidade social
mutável em que nos encontramos, sendo protagonistas na hora de abordar as novas
exigências sociais, institucionais ou eclesiais.
III. Valores
Tudo isto porque acreditamos:

Numa obra educativa que valoriza a pessoa como sujeito de direitos e agente construtor
da sua própria história, com capacidade de desenvolver as suas qualidades e
potencialidades, num processo humanizante contínuo e pleno, isto é, evangelizador;

Numa obra educativa que favorece o desenvolvimento integral da pessoa, que ensina aos
seus utentes a aprender a conhecer, a fazer, a viver juntos, a ser;

Numa obra educativa que potencia os valores cristãos como serviço à sociedade,
buscando formar pessoas solidárias e comprometidas na construção de um mundo mais
humano e mais justo;

Numa obra educativa católica, que responda aos desafios da infância e juventude mais
desfavorecida e desatendida, conscientes de que é Deus quem a inspira, com um estilo
marista próprio:
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
5
Lar Marista de Ermesinde
o Que educa as crianças e os jovens à maneira de Maria (simplicidade, ternura,
família e acolhimento);
o Que procura e promove trato e relações cordiais, de proximidade, de família entre
todos os que formam a Comunidade educativa, ao jeito de Marcelino
Champagnat;
o Que educa comprometida com a realidade circundante e do tempo que lhe toca
viver;
o Que considera que o trabalho bem feito é uma coluna vertebral para conseguir a
educação integral de todos os seus educandos.

Numa Comunidade educativa convencida de que a Missão é obra de todos, responsáveis
de sua continuidade, sustentabilidade, viabilidade e vitalidade;

Numa obra educativa que impulsiona a ampla participação das famílias, implicadas no
nosso Modelo Socioeducativo;

Numa obra educativa aberta a todos, que integra pessoas de diferentes culturas e
procedências, bem como de diferentes credos, respeitando o nosso Modelo
Socioeducativo;

Numa obra educativa que propõe o trabalho como equipa e em equipa, que faz da
pluralidade uma fonte de riqueza, propiciando o diálogo e o consenso perante as
divergências;

Numa obra educativa que aposta na qualidade e na inovação, ao serviço da formação
integral das pessoas;
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
6
Lar Marista de Ermesinde

Numa obra educativa que se integra na realidade nacional, regional, local e social,
disposta a contribuir com tudo o que esteja ao seu alcance para melhorar, em todos os
sentidos, o meio em que está inserida;
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
7
Lar Marista de Ermesinde
Comunicação, parcerias e apoios
I. Comunicação
Ao longo de 2015 foram várias as atividades desenvolvidas procurando melhorar a
comunicação interna e externa do Lar. Esta melhoria estendeu-se não só aos conteúdos do site,
mas também pela constante participação nas redes sociais, criando uma proximidade de
comunicação com a comunidade, parceiros e outros públicos de interesse.

Redes Sociais:
- Facebook: http://www.facebook.com\lmaristae
- Twitter: http://www.twitter.com/LarMarista

Site: https://maristasermesinde.wordpress.com/

Presença em congressos e eventos;

Participação na comunidade;

Gestão da Mailing List;

Newsletter Piratinha;

Participação em meios de comunicação social: “A Voz de Ermesinde”, revista
“Compostela Marista”, Boletim da “Fundação Champagnat” e revista “Maristas
Siglo XXI”.
II. Parcerias
O Lar Marista de Ermesinde, durante o ano de 2015, relacionou-se com os seguintes
parceiros no âmbito da sua intervenção:
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
8
Lar Marista de Ermesinde

Câmara Municipal de Valongo: participação e representação na Rede Social e no
Conselho Local de Ação Social e encaminhamento de situações para apoio
alimentar baseado na Cantina Social;

Colégio Marista de Carcavelos e Externato Marista de Lisboa: divulgação do Lar
e apoio na dinamização de projetos de solidariedade;

Comissão e Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Valongo: disponibilização de
2 técnicas para trabalho na comissão restrita (acompanhamento de processos de
promoção e proteção de crianças e jovens em risco) e representação das
instituições particulares de solidariedade social que, em Valongo, desenvolvem,
atividades em regime de colocação institucional de crianças e jovens na comissão
alargada;

Felicity Terapias: em terapias especializadas e formação adequada às
necessidades;

Fundação Champagnat: projetos comuns de divulgação do Lar e de angariação de
fundos e recursos;

Garland e Redinspal: apoio ao funcionamento do Lar nomeadamente doando
bens materiais;

Instituto de Segurança Social, I.P.: na gestão de vagas e no financiamento;

Junta de Freguesia de Ermesinde: através da participação na decoração de
rotundas no Natal e na participação no Conselho de freguesia;

Microsoft: manutenção do software;

Universidade Católica Portuguesa na supervisão mensal da equipa técnica e da
equipa educativa.
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
9
Lar Marista de Ermesinde
III. Apoios
Durante o ano de 2015 o Lar Marista de Ermesinde foi apoiado pelas seguintes pessoas
ou entidades:

Associação de Pais do Colégio Marista de Carcavelos, apoio financeiro;

Banco Alimentar na doação de produtos alimentares;

Campanha IRS 2015 - distribuição de um flyer promocional por toda comunidade,
em parceria com a Fundação Champagnat, da qual resultou, a angariação de 7.685,22€
(2014);

Donativos particulares e de empresas;

Entreajuda, mobiliário de escritório, produtos de limpeza e jogos didáticos;

Colégio Marista de Carcavelos e Externato Marista de Lisboa, apoio financeiro;

Fundação Champagnat: apoio logístico e marketing social;

Garland em mobiliários e equipamentos;

Microsoft com um donativo de 18.560 dólares em software;

Província Marista Compostela, no apoio à gestão e apoio financeiro;

Redinspal com atividades para os utentes;

Urbanfit, apoio financeiro 750€;

Elaboração de candidaturas para novos projetos como EDP Solidária, Pólo
Positivo, Entreajuda.
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
10
Lar Marista de Ermesinde
Recursos Humanos
O processo de especialização implicou alterações nas equipas de trabalho da instituição,
estando previsto, no acordo de cooperação com o Instituto de Segurança Social, um aumento ao
nível dos recursos humanos, que será realizado de forma gradual e de acordo com as
necessidades das crianças e jovens acolhidos.
Até novembro de 2015, o Lar Marista de Ermesinde contou com 16 colaboradores.
Contudo, face às necessidades terapêuticas das crianças, neste mesmo mês, procedeu-se à
contratação de mais um técnico – Terapeuta Ocupacional.
A nível salarial houve um aumento global de 10% motivado pela alteração da tabela
salarial do contrato coletivo de trabalho. Tendo o Lar procedido às correções salariais e ao
pagamento dos retroativos devidos.
No que concerne às atividades orientadas para os colaboradores, estas foram
maioritariamente, em conjunto com as crianças e jovens. Foram exemplo destas atividades a
Peregrinação Anual a Fátima, a Celebração do dia de S. Marcelino Champagnat (que integrou
também as famílias dos funcionários), Magusto de S. Martinho, Celebração e Almoço de Natal.
No sentido de potenciar competências pessoais e técnicas, e de acordo com as
necessidades sentidas, foram desenvolvidas sessões de formação na instituição, como também
foram
criadas
oportunidades
de
presença
dos
colaboradores
em
ações
formação/congressos/seminários externos:
 Deficiência Mental: um caso prático
 Deficiência: Posicionamentos
 Deficiência: Transferências
- Desenvolvidas na instituição e com o apoio da empresa Felicity
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
11
de
Lar Marista de Ermesinde
 Seminário “Abusos e negligência de crianças: quando e como sinalizar” na
Universidade Católica do Portuguesa
 Prevenção de maus-tratos sobre pessoas com deficiência no Instituto de Nacional de
Reabilitação
 Inabilitação e Interdição de pessoas com deficiência desenvolvida pela Rede Social da
Câmara Municipal de Paredes
 Educação e autonomia com crianças e jovens: práticas e desafios organizado por
diversos lares de infância e juventude de Braga
 Acolhimento terapêutico: (Re)construção de vidas desenvolvido pela Casa de Trabalho
Dr. Oliveira Salazar
 Proteção à Infância: (Des) construindo relações entre técnicos e famílias promovido
pela Universidade Católica do Portuguesa
 Formação/Apresentação do CCT IPSS no UDIPSS – Porto
 Relações de vinculação no acolhimento residencial: o papel do cuidador no
desenvolvimento resiliente e saúde mental de adolescentes na Faculdade de
Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto
 Formação em Proteção da Infância promovida pela Província Marista Compostela Equipa Provincial de Proteção das Crianças
 I Congresso Técnico Infância e Juventude: Princípios, Contextos e Intervenções
organizado pelo Instituto da Segurança Social
 Abordagem farmacológica aos problemas de comportamento na Universidade
Católica Portuguesa
 Colóquio “Um Olhar sobre o Bem-estar das crianças e jovens segundo a perspetiva
dos Direitos da Criança” organizado pela EAPN Portugal, Rede Europeia Anti Pobreza
No sentido de potenciar a Espiritualidade e Identidade Marista, foram também promovidos
dois encontros na instituição com todos os colaboradores:
 Espiritualidade e Identidade marista com o Irmão Diamantino
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
12
Lar Marista de Ermesinde
 Interioridade, Religião e Espiritualidade cristã com o Irmão Lisardo
Organograma
Atendendo ao processo de especialização, serão apresentados dois organogramas
referentes à estrutura organizacional anterior e posterior a este:
De janeiro a dezembro de 2015:
DIRECTOR TÉCNICO
ADMINISTRADOR
CONTABILIDADE
SUPERVISÃO
ASSESSORIA JURÍDICA
EQUIPA DE APOIO
EQUIPA DE GESTÃO
EQUIPA DE
EQUIPA DE
DE CASOS
CUIDADOS PESSOAIS
ANIMAÇÃO
E DE SAÚDE
De dezembro em diante:
DIRECTOR TÉCNICO
ADMINISTRADOR
CONTABILIDADE
SUPERVISÃO
ASSESSORIA JURÍDICA
TERAPIAS
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
13
EQUIPA DE APOIO
EQUIPA TÉCNICA
EQUIPA EDUCATIVA
EQUIPA TÉCNICA E EDUCATIVA
Lar Marista de Ermesinde
Organização e Administração
A componente administrativa e organizacional da instituição é, na sua maioria,
assegurada pelo administrador e diretor técnico. No entanto, contamos com o apoio de algumas
empresas externas:

Cerqueira e Morgado, Lda. – Contabilidade e processamento de salários;

Almeida Lopes e Liliana Martins – Assessoria jurídica.
Relativamente à regulamentação interna, devido à especialização da casa de
acolhimento, foi necessário, durante o ano de 2015, reformular os seguintes documentos:
- Regulamento Interno;
- Modelo Socioeducativo/ Modelo Terapêutico de Intervenção;
- Plano Anual de Atividades.
Esta reformulação teve como objetivo uma melhor adaptação às necessidades das
crianças e jovens acolhidos bem como ao funcionamento da instituição.
Procedeu-se também à reformulação dos Estatutos do Lar devido à alteração do estatuto
das IPSS (decreto-lei n.º 172-a/2014 de 14 de novembro).
No que concerne às aquisições de bens/serviços foram realizados processos centralizados
de compra o que conduziu a melhorias das condições de aquisição e benefício monetário.
Exemplo destes serviços são:
- Telecomunicações – Vodafone; Produtos de higiene e limpeza – Moreira e Carneiro;
Produtos farmacêuticos – Farmácia Bem-me-quer; Segurança, Higiene e Medicina no Trabalho –
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
14
Lar Marista de Ermesinde
SegurHigiene; Assistência técnica e informática – Bitpower; Terapias – Felicity Terapias de
Educação e Reabilitação; Energia (Eletricidade e Gás natural) – EDP.
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
15
Lar Marista de Ermesinde
Áreas de Intervenção
Resposta Social – Casa de Acolhimento
Os principais objetivos da resposta social – casa de acolhimento, até 22 de dezembro,
foram:

Proporcionar às crianças e jovens a satisfação de todas as suas necessidades em
condições de vida tão próximas quanto possível da estrutura familiar;

Proporcionar os meios necessários para promover a sua valorização pessoal e social, a
sua segurança, saúde, educação, formação, assim como o seu desenvolvimento integral;

Promover a sua reintegração na família e/ou na comunidade.
Após o Lar Marista ter-se tornado uma casa de acolhimento especializada os objetivos
mudaram, sendo estes agora:

Promover a estimulação e potenciação de todas as capacidades das crianças e jovens
acolhidas ao nível cognitivo e afetivo, ao nível das funções e estruturas do corpo, das
atividades e participação;

Promover e disponibilizar condições que contribuam para uma vida com qualidade e para
a plena integração social das crianças e jovens;

Promover estratégias de reforço da autoestima, da valorização e de autonomia pessoal e
social, assegurando as condições de estabilidade necessárias para o reforço da sua
capacidade autonómica e para a organização das atividades da vida diária;

Integrar as crianças e jovens no sistema de ensino, em formação profissional, em
atividades lúdico-pedagógicas, entre outras;

Privilegiar a interação com a família e/ou significativos e com a comunidade, no sentido
de otimizar os níveis de atividade e de participação social;
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
16
Lar Marista de Ermesinde

Desenvolver um trabalho interventivo com as famílias e ou significativos no sentido de
promover, sempre que possível, a reunificação familiar.
Evolução da caracterização da população acolhida desde o ano de 2010 até ao
ano de 2015
 Crianças e jovens que frequentaram a instituição desde o ano de 2010 até ao ano de 2015:
Ano
Total
2010 2011 2012 2013
33
30
35
34
2014
2015
26
23
Frequentaram o Lar
2010 a 2015
40
30
20
10
0
2010
2011
2012
2013
2014
2015
Total
 Crianças e jovens que iniciaram acolhimento no Lar nos diferentes anos analisados:
Ano
Total
2010 2011 2012 2013 2014 2015
10
2
8
6
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
17
2
5
Lar Marista de Ermesinde
Iniciaram o Acolhimento
12
10
8
6
4
2
0
2010
2011
2012
2013
2014
2015
Total
 Saídas de crianças
e jovens com PV concretizado em meio natural de vida:
Ano / Meio Natural de Vida
2010
2011
Família Nuclear
4
1
2
3
5
6
Família Alargada
0
0
3
0
0
1
Confiança Pessoa Idónea
0
0
0
0
0
0
Adoção
0
0
0
0
0
1
Autonomização
2
0
0
0
0
1
Sem medida de promoção e proteção
1
0
1
2
0
2
Total
7
1
6
5
5
11
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
18
2012 2013 2014 2015
Lar Marista de Ermesinde
Saídas para meio natural de vida
2010 a 2015
7
6
5
4
3
2
1
0
2010
2011
2012
2013
2014
2015
Saídas para meio natural de vida
2015
8
6
4
2
0
Família Nuclear Família Alargada Confiança Pessoa
Idónea
Adoção
Autonomização Sem medida de
promoção e
proteção
2015
 Saídas de crianças e jovens sem medida de promoção e proteção:
Ano
2010
2011
2012
2013
2014
2015
Total
1
0
1
2
0
2
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
19
Lar Marista de Ermesinde
Sem Medida de Promoção e Proteção
2010 a 2015
3
2
1
0
2010
2011
2012
2013
2014
2015
 Transferências de crianças e jovens:
Ano
2010 2011 2012 2013 2014 2015
Outros Lares de Infância e Juventude
1
0
2
1
4
3
Comunidades Terapêuticas
1
0
1
2
0
1
Total
2
0
3
3
4
4
Transferências
2010 a 2015
5
4
3
2
1
0
Outros Lares de Infância e Juventude
2010
2011
2012
Comunidades Terapêuticas
2013
2014
2015
 Caraterização etária das crianças e jovens
6 aos 8 anos
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
20
2010
2011
2012
2013
2014
2015
1
1
0
2
2
0
Lar Marista de Ermesinde
9 aos 11 anos
4
2
3
3
2
2
12 aos 14 anos
11
13
11
6
5
6
15 aos 17 anos
15
13
16
18
13
8
18 aos 21 anos
3
1
5
5
4
7
Média de Idades
14
14
15
15
15
16
Caraterização da faixa etária
2010 a 2015
20
15
10
5
0
6 aos 8 anos
9 aos 11 anos
2010
2011
12 aos 14 anos
2012
2013
15 aos 17 anos
2014
18 aos 21 anos
2015
Caraterização da faixa etária
2015
10
8
6
4
2
0
6 aos 8 anos
9 aos 11 anos
12 aos 14 anos
2015
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
21
15 aos 17 anos
18 aos 21 anos
Lar Marista de Ermesinde
 Escolaridade das crianças e jovens
2010/2011
2011/2012
2012/2013
2013/2014
2014/2015
2015/2016
Jardim de Infância
0
0
1
0
0
0
1º ciclo EB
3
3
4
4
3
1
2º ciclo EB
11
11
9
5
4
2
3º ciclo EB
9
8
12
8
6
4
Ensino Especial
0
3
1
0
2
4
Secundário
1
1
1
0
0
1
Ensino Profissional
5
6
5
11
9
3
Ensino Superior
0
0
0
0
1
1
Total
29
32
33
28
25
16
Escolaridade
2010 a 2015
14
12
10
8
6
4
2
0
Jardim de
Infância
1º ciclo EB
2º ciclo EB
3º ciclo EB
2010/2011
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
22
Ensino
Especial
2011/2012
Secundário
2012/2013
Ensino
Profissional
Ensino
Superior
Lar Marista de Ermesinde
Escolaridade
2015/2016
5
4
3
2
1
0
Jardim de
Infância
1º ciclo EB
2º ciclo EB
3º ciclo EB
Ensino
Especial
Secundário
Ensino
Profissional
2015/2016
 Entidade gestora dos processos das crianças e jovens
2010
2011
2012
2013
2014
2015
Tribunal /EMAT
28
25
26
24
17
12
CPCJ
5
5
9
10
9
11
Entidade gestora dos processos das crianças e jovens
30
20
10
0
Tribunal
2010
CPCJ
2011
2012
2013
2014
2015
 Atos médicos externos realizados no ano de 2015
Consultas de Especialidade
Exames e Analises Clinicas
Internamentos superiores a 1 dia
Consultas de Urgência/ Recurso
Sessões de Terapias (Terapia Ocupacional, Terapia da
Fala e Fisioterapia)
Clinica Geral
Enfermagem
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
23
127
12
3
15
76
14
60
Ensino
Superior
Lar Marista de Ermesinde
Outros
Total
10
317
 Diligências realizadas no ano de 2015
Durante o ano de 2015 foram realizadas 321 diligências com vários serviços externos
nomeadamente com famílias das crianças e jovens, escolas que frequentaram, Tribunais,
Comissões de Proteção de Crianças e Jovens, Polícia, Instituto de Segurança Social, etc.
Resposta Social – Cantina Social
A Cantina Social insere-se na Rede Solidária das Cantinas Sociais e constitui-se como uma
resposta de intervenção no âmbito do Programa de Emergência Alimentar (PEA), que tem como
objetivo suprir com as necessidades alimentares dos indivíduos e famílias em situação de
vulnerabilidade socioeconómica através da disponibilização de refeições diárias gratuitas. Em
abril de 2012, foi celebrado um protocolo de colaboração no âmbito da convenção da Rede
Solidária de cantinas sociais para o Programa de Emergência Alimentar (PEA) entre o Instituto de
Solidariedade Segurança Social e o Lar Marista de Ermesinde. Protocolou-se que a instituição
confecionava e disponibilizava sessenta e cinco refeições diárias destinadas para consumo
externo, durante sete dias por semana em regime de catering. Este acordo é revisto no início do
ano de 2014 passando o limite de refeições protocoladas para 45 diárias. E novamente houve
uma revisão no final de 2015 passando agora para 33 refeições diárias protocoladas. Dadas as
alterações governamentais resultantes das últimas eleições pensamos que o futuro desta
resposta estará ameaçado por via das orientações do novo governo. A hipótese de continuidade
poderá passar pelo aprofundamento da parceria com a Câmara Municipal de Valongo. Esta
hipótese ainda não foi explorada
Anos de 2012 - 2015: Valores Mensais de comparticipação do ISS
Janeiro
2012
0,00 €
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
24
2013
3.683,81 €
2014
1.827,00 €
2015
2.377,50 €
Lar Marista de Ermesinde
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
Total Anual
0,00 €
0,00 €
0,00 €
0,00 €
0,00 €
0,00 €
0,00 €
0,00 €
6.275,00 €
3.418.84 €
2.372.50 €
12.199,00 €
5.212,50 €
1.867,50 €
0,00 €
3.805,00 €
0,00 €
7.212,50 €
1.941,62 €
4.940,00 €
2.295,00 €
0,00 €
1.977,50 €
32.935,43 €
0,00 €
4.015,00 €
2.500,00 €
0,00 €
2.810,00 €
5.142,00 €
0,00 €
0,00 €
5.730,00 €
2.710,00 €
4.642,50 €
29.376,50 €
2.350,00 €
3.440,00 €
2.520,00 €
2.610,00 €
2.655,00 €
2.695,00 €
2.597,50 €
2.322,50 €
2.497,50 €
2.727,50 €
2.785,00 €
31.577,50 €
Ano do 2015: Tabela de fornecimento mensal de refeições protocoladas
Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
Total
Agregados
familiares
19
22
25
17
17
15
45
14
13
17
15
15
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
25
Beneficiários
52
55
58
46
49
47
14
45
42
48
46
47
Refeições
mensais
951
940
1.376
1.008
1.044
1.062
1.078
1.039
929
999
1.091
1.114
12.631
Comparticipação ISS
2.377,50 €
2.350 €
3.440 €
2.520 €
2.610 €
2.655 €
2.695 €
2.597,50 €
2.322,50 €
2.497,50 €
2.727,50 €
2.785 €
31.577,50 €
Lar Marista de Ermesinde
Fornecimento Mensal de Refeições
2015
1600
1400
1200
1000
800
600
400
200
0
Valores anuais de comparticipação do ISS
€40.000,00
€30.000,00
€20.000,00
€10.000,00
€0,00
Total Anual
2012
GCI - LME - Relatório de Atividades 2015
26
2013
2014
2015