aventuracomconforto - Mountain Lodges of Peru

Сomentários

Transcrição

aventuracomconforto - Mountain Lodges of Peru
[trekking]
A COMFORTABLE ADVENTURE
AVENTURACOMCONFORTO
NO PERU, SALKANTAY É UMA ALTERNATIVA À TRADICIONAL,
PORÉM SUPERLOTADA, TRILHA INCA PARA MACHU PICCHU
IN PERU, SALKANTAY IS AN ALTERNATIVE TO THE TRADITIONAL,
BUT OVERCROWDED, INCA TRAIL TO MACHU PICCHU
T E X TO E FOTOS T E X T A N D PHOTOS I VO BORGE S
O ritual se repete desde o tempo dos incas. Enquanto sopra três
folhas de coca na direção dos picos nevados à sua volta, o xamã
Luis Quisep Calisina bendiz Pachamama – a mãe natureza – e pede permissão ao deus Wuyracocha para adentrar o vale rumo à base do majestoso Salkantay. Sagrado para os nativos, o pico nevado
de 6.271 metros de altitude se impõe aos pueblos rurais, 130 quilômetros a oeste de Cusco, antiga capital do império inca e cidade
colonial que hoje concentra as maiores atrações turísticas do Peru.
As folhas, cuidadosamente erguidas em leque com a face verde-escura voltada para o corpo do xamã, são depois mascadas e
depositadas debaixo de uma pedra. Estamos autorizados a seguir
caminho. Segundo o povo andino, a experiência de quem presta
homenagens e demonstra respeito aos deuses que habitam as
grandes montanhas costuma trazer bons ventos e energias para
a travessia. Curiosamente, logo após o fim do ritual, o tempo nublado começa a expor frestas de azul-celeste. Estamos no caminho
para o colo da cordilheira que divide os gigantes Salkantay e Huamantay, com seus não menos imponentes 5.473 metros.
Autorizados por Luis, adentramos um terreno inóspito, pedregoso e inclinado, mas de indescritível beleza. Seguimos rumo ao
passo de 4,6 mil metros que divide os vales dos Rios Blanco e Santa Teresa. O vento canalizado assovia sons agudos pelas frestas das
formações rochosas, enquanto condores voam em círculos próximos ao cume das montanhas. The ritual goes back to Inca times. While he blows
three coca leaves towards the snow-covered peaks
around him, the shaman Luis Quisep Calisina praises
Pachamama - the Mother Nature - and asks god Wuyracocha for permission to enter the valley and walk in the
direction of the base of the majestic Salkantay. Sacred for
the natives, this 20,574 ft. snow-covered peak watches
over the rural pueblos, 81 miles west of Cuzco, the old
capital of the Inca Empire and the colonial city where
Peru's main tourist attractions are located.
The leaves, carefully arranged like a fan, with the darkgreen side facing the shaman's body, are then chewed
and placed under a rock. We are now allowed to move
on. According to the Andeans, honoring and showing
respect to the gods that inhabit these tall mountains bring
positive vibes and energy for the crossing. Curiously, right
after the ritual ended, the sky begins to open up.
With Luis' permission, we enter an inhospitable, rocky
and steep path of indescribable beauty. We walk in the
direction of the 15,091 ft. passage that divides the Rio
Blanco and Santa Teresa valleys. The channeled wind
whistles sharp sounds through the gaps between the
rock formations, while condors fly in a circle near the
mountain summits. 20 07 J U L HO V A R I G
[53]
É o primeiro dos seis dias do Trekking Salkantay, uma das ro-
This is the first of the six days that make up the Sal-
tas alternativas a Machu Picchu que evitam o caminho das hordas de turistas que superlotam a tradicional trilha inca com mochileiros, carregadores, mulas e excursões. Melhorar as condições
e a estrutura das outras rotas a Machu Picchu foi uma medida tomada pelos agentes de viagem de Cusco para atender mais apropriadamente os visitantes interessados nos tesouros arqueológicos da região e despressurizar o movimento na trilha que, hoje,
pede agendamento, via web, com antecedência de quatro meses.
A rota do Trekking Salkantay passa por uma variedade de paisagens tão ricas e impressionantes quanto as do caminho das
multidões, com uma vantagem: charmosos lodges de montanha
ao longo do percurso. Enquanto acampar e cozinhar refeições
rápidas é a única opção para os turistas na trilha inca tradicional,
os que escolhem a rota de Salkantay podem terminar o dia com
refeições ao pé da lareira, banhos de hidromassagem ao ar livre e
noites bem-dormidas em camas de verdade e quartos privados.
No ponto mais alto do trajeto, nos despedimos do xamã Luis. Logo depois, uma descida em ziguezague conduz a Huayrac, um
alojamento aconchegante e bem situado sobre o verde-oliva de
um descampado plano aos pés dos nevados. kantay trail, one of the alternative trails to Machu Picchu
that avoids the flocks of tourists, backpackers, mules and
guides who overcrowd the traditional Inca trail. The
improvement in the other Inca trails to Machu Picchu was
a measure adopted by Cuzco tour operators to better
serve visitors interested in the region's archeological
treasures and relieve the movement in the Inca trail, which
has become so popular nowadays that tourists must
book their tour on the web four months in advance.
The Salkantay trail goes past a variety of rich and
impressive landscapes, and offers a significant differential:
charming mountain lodges strategically located throughout the trail. While camping and cooking quick meals is
the only option for tourists in the traditional Inca trail, those
who choose this route may relax with meals by the fireplace, an open-air hot tub and a night on a real bed in a
private room. We say goodbye to shaman Luis at the highest point of the trail. Soon after, we zigzag down to
Huayrac, a cozy lodge located on an olive-green plain at
the foot of the mountain. [58] V A R I G
JULHO 2008
IMAGENS DA TRILHA
Vista noturna de Cusco;
laguna aos pés do nevado
Huamantay; o xamã Luis;
uma garota com lhama e
pimentas típicas dos Andes
IMAGES FROM THE
TRAIL Cuzco at night;
laguna, at the foot of the
Huamantay mountain; the
shaman Luis; girl with a
llama; native Andes pepper
2008 JULHO VA R I G
[59]
Recebendo os caminhantes com chá de coca e um sorriso, o co-
zinheiro Mario Mejias pede dez minutos para servir o almoço, à
base de batata, milho, truta e quinoa, nutritivo cereal nativo dos
Andes. Ao longo da rota do dia seguinte, cachoeiras, maciços rochosos e contrastantes variações de verde se alternam. Na mochila, apenas a câmera fotográfica, cantil, chocolate e frutas secas.
Bagagens e outros equipamentos são levados por mulas conduzidas pelos arrieros, nativos acostumados a transportar cargas
e transitar com rapidez pelos caminhos de Salkantay.
No último dia, chegamos a Llactapata, um conjunto de ruínas
incas esquecidas no meio da floresta. Aos pés de suas sólidas muralhas, um mirante natural revela um ponto de vista incomum
para o vale do Rio Urubamba, a cidadela de Machu Picchu e Huayna Picchu, a famosa montanha-anã por detrás das ruínas. Um
sentimento de comoção contagia o grupo, que há cinco dias
vence os desníveis do relevo andino. Mais três horas de caminhada descendo a encosta de uma inclinada vertente e chegamos
a Águas Calientes, porta de entrada do famoso sítio arqueológico.
É hora de se juntar às inevitáveis filas de excursões de turistas
de todas as nacionalidades que diariamente visitam Machu Picchu.
Mas o ruído e o impacto visual da lotação de turistas não incomodam quem já teve inúmeros momentos introspectivos e oportunidades de reflexão em seis dias exclusivos de caminhada. D
[ I N F O R M A Ç Õ E S ] www.mountainlodgesofperu.com
[60] V A R I G
JULHO 2008
The cook, Mario Mejias welcomes the walkers with
coca tea and a generous smile. Ten minutes later, he
serves us a delicious lunch with potatoes, corn, trout and
quinoa – the nutritious Andes grain. On the following day,
waterfalls, solid rocks and contrasting variations of green
can be seen from the lookouts in the Andean Forest. In the
backpack, the camera, a water bottle, chocolate and dried
fruits. The luggage and other equipments are carried by
mules, which are driven by the arrieros, natives who are
used to transporting gear efficiently through the Salkantay.
On the last day, we arrive in Llactapara, a series of forgotten Inca ruins in the middle of the forest. At the foot of
its solid walls, a natural lookout reveals an unusual view of
the Urubamba River valley, the Machu Picchu citadel and
Huayna Picchu, the famous dwarf-mountain behind the
ruins. A feeling of elation takes over the group, who has
been walking on the Andean hills for the past five days.
Three hours later, we walk down the hill and arrive at
Águas Calientes, the entrance to the archeological site.
It is time to join the inevitable queues filled with tourists
from all over the world that visit Machu Picchu every
day. But the noise and the visual impact of this herd
of tourists do not bother someone who already had
countless moments of introspection and reflection during
this six-day walk. D
ESFORÇO E DESCANSO
Terceiro dia de caminhada,
com o Salkantay ao fundo.
Depois, prato feito com
quinoa, quarto com camas
de casal e todo o luxo
do lodge Lucmabamba
TOIL AND REST
Third day of the trail with
the Salkantay in the
background. Then, a quinoa
dish, double bedroom
and the luxurious
Lucmabamba Lodge
2008 JULHO VA R I G
[61]