QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1

Сomentários

Transcrição

QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – INGLÊS
PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM SER APRESENTADAS EM FOLHA
PRÓPRIA, FORNECIDA PELO COLÉGIO, COM DESENVOLVIMENTO E SEMPRE A TINTA.
TODAS AS QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DEVEM SER JUSTIFICADAS.
DATA DE ENTREGA: 25 / 05 / 2016
Responda as questões de 1 a 10 de acordo com o texto IV. Em português
Texto I
Global Handwashing Day -
October 15, 2009
Although people around the world wash their hands with water, very few wash their hands with soap at critical
moments. Global Handwashing Day will be the centerpiece of a week of activities that will mobilize millions of
people across five continents to turn handwashing with soap before eating and after using the toilet into an
ingrained habit. This could save more lives than any single vaccine or medical intervention, cutting deaths from
diarrhea by almost half and deaths from acute respiratory infections by about a quarter.
(Adaptado de:
http://www.globalhandwashingday.org/Global_Handwashing_Day_2nd_Edition.pdf. Acessado em 16/07/2009.)
1. (1.0) Global Handwashing Day é a campanha descrita no texto I. Que hábito a campanha descrita no texto
pretende incentivar?
2.
(1.0) Segundo o texto, em quanto esse hábito pode reduzir as taxas de mortalidade por infecção respiratória
grave?
3.
(1.0) “Although people around the world wash their hands with water, very few wash their hands with soap at
critical moments.”
Qual a idéia transmitida pelo conectivo ‘although’ na frase?
Texto II
THE SLOW FOOD REVOLT
The “slow food” movement is a revolt against the fast pace forced on us by industrial civilization, specifically fastfood culture. This frenetic pace results from the notion that productivity outweighs all else. To counteract the ill
effects of frenzied living, the movement proposes replacing industrial agriculture with organic agriculture, nurturing
more discriminating palates
and promoting fair financial reward for conscientious food producers.
(Adaptado de https://www.adbusters.org/magazine/slow-food-revolt.html. Acessado em 16/07/2009.)
4.
(1.0) Que tipo de vida o movimento tratado no texto tenta combater?
5.
(1.0) Que idéia, segundo o texto, orienta esse tipo de vida?
6.
(1.0) Indique UMA proposta concreta do movimento descrito no texto para melhorar a qualidade de vida das
pessoas.
Texto III
A guy and a girl can be just friends.
But at one point or another they will fall for each other.
Maybe temporarily.
Maybe at the wrong time.
Maybe too late, or maybe for ever…
(http://leloveimage.blogspot.com)
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – INGLÊS
7.
(1.0) O texto III apresenta a idéia do autor sobre relacionamento. O que, segundo o texto III, é inevitável que
aconteça?
8. (1.0) Isso que é inevitável pode, de acordo com o texto III, ser apenas uma situação temporária ou pode se
manter para o resto da vida. Em que outras circunstâncias essa situação pode acontecer?
Texto IV
When I got pregnant at nineteen,
People told me it would ruin my life.
The truth is
You saved it!
Responda as questões 9 e 10 de acordo com o texto IV.
9.
(1.0) O texto faz referência a uma expectativa derivada de um fato ocorrido no passado. Que fato foi esse?
10. (1.0) No caso relatado no texto essa expectativa não se concretizou. Conforme a última frase: “You saved it”.
A que se refere o pronome ‘you’ nesta frase?
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – INGLÊS
PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM SER APRESENTADAS EM FOLHA
PRÓPRIA, FORNECIDA PELO COLÉGIO, COM DESENVOLVIMENTO E SEMPRE A TINTA.
TODAS AS QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DEVEM SER JUSTIFICADAS.
DATA DE ENTREGA: 25 / 05 / 2016
GABARITO
1. (1.0) A campanha pretende incentivar o hábito de se lavar as mãos com sabão antes de comer e após usar o
toalete.
2. (1.0) Esse hábito pode reduzir em aproximadamente 25 por cento as mortes por infecção respiratória grave.
3. (1.0) Concessão OU contraste OU oposição (OU similar).
4. (1.0) O ritmo de vida acelerado imposto pela civilização industrial especialmente a cultura ‘fast food’.
5. (1.0) 5. A ideia de que a produtividade supera tudo.
6. (1.0) UMA dentre as duas a seguir:
- substituir a agricultura industrial pela orgânica.
- recompensas financeiras para produtores de alimentos conscientes.
7.
8.
9.
10.
(1.0) É inevitável que um garoto e uma garota amigos se apaixonem.
(1.0) Na hora errada OU tarde demais.
(1.0) A uma gravidez ocorrida quando a jovem tinha 19 anos.
(1.0) Ao bebê OU a criança que ele teve, OU similar.
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – ESPANHOL
PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM SER APRESENTADAS EM FOLHA
PRÓPRIA, FORNECIDA PELO COLÉGIO, COM DESENVOLVIMENTO E SEMPRE A TINTA.
TODAS AS QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DEVEM SER JUSTIFICADAS.
DATA DE ENTREGA: 25 / 05 / 2016
TEXTO I
Cosas que hacen feliz a un bebé
¿Por qué a los niños les encanta estar desnudos?
Observar a nuestro hijo y respetar lo que le agrada es una forma de alimentar nuestra
relación y hacer feliz al pequeño.
Estar desnudo
Hay niños que necesitan quitarse la ropa y el pañal para calmarse. En ellos, hay una permanente conexión
cuerpo-emoción y, a falta de palabras, su cuerpo expresa todas sus emociones. Por eso lo necesitan lo más libre
de ataduras posible. Desnudos, los pequeños se muestran más receptivos y expresivos. Además, las sensaciones
no llegan igual con ropa que sin ella. Y puestos a explorar, cuantos menos intermediarios entre ellos y el mundo,
mejor.
La piel de mamá
El abrazo de una madre es la mejor solución para casi cualquier problema. Muchos estudios demuestran que
el contacto directo piel con piel entre la madre y el hijo equilibra la temperatura corporal del bebé, su ritmo
cardíaco y le ayuda a liberar endorfinas y oxitocina, la hormona del amor. Y no sólo le beneficia a él: nosotras
liberamos las mismas hormonas. El contacto con nuestra piel relaja el sistema nervioso del bebé (expuesto
continuamente a estímulos) y favorece nuestra relación con él. Los dos nos sentimos cercanos y amados.
http://blog.cuidadoinfantil.net/cuidados/cosas-que-hacen-feliz-a-un-bebe.html
1. (1,0) Explica, en portugués, la importancia en dejar los niños sin ropa.
2. (1,0) ¿Cómo podemos afirmar que quien escribió el texto fue una mujer? Entresaca del texto la marca en el
tercer párrafo.
3. (1,0) Identifica las ventajas del contacto maternal a un hijo.
4. (1,0) Retira del texto una expresión en el que se retoma la idea de niño, pero evitando la repetición del vocablo.
TEXTO II
El Gordo de Navidad, para el número 32.365
La tradicional lotería española de Navidad, la más millonaria
del planeta, acontecimiento seguido en directo por millones de
españoles, repartió este lunes más de 2.000 millones de euros en
premios, entre miles de españoles.
El 'Gordo' del sorteo extraordinario de Navidad correspondió
este lunes al número 32.365, vendido en ocho provincias españolas
(Alicante, Barcelona, Soria, Orense, Guipúzcoa, Jaén, Madrid y
Zaragoza) y fue "cantado" por Brandon Cabrera, hijo de una
emigrante dominicana.
Brandon declaró estar "muy contento", en declaraciones a la radio Cadena Ser y su madre dominicana,
que estaba en la sala, dijo que "casi se desmaya" por la emoción que le causó que su hijo fuera el protagonista del
día más esperado por los españoles.
Este año la economía española está en plena crisis, con elevado aumento de desocupados y una caída
generalizada del consumo, pero la voracidad para hacerse con los décimos, los billetes de Navidad, no cayó,
según Loterías y Apuestas del Estado (LAE).
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – ESPANHOL
La crisis tuvo un impacto modesto en las ventas de billetes de lotería, con una disminución del 2,79%
respecto al 2007, con un total vendido de 2.787 millones de euros.
Del más del 11% de extranjeros que viven en España, los latinoamericanos son el colectivo que más
lotería compra, según un estudio difundido por el diario 20 Minutos.
Como sucede anualmente, los españoles se pegaron durante más de tres horas a las radios o frente a las
pantallas de televisión para seguir el sorteo, cantado por alumnos del colegio de San Ildefonso, que antes era un
orfanato, de 10 nacionalidades diferentes, entre ellos niños de Venezuela, Colombia, Ecuador, Bolivia y República
Dominicana.
Por superstición, los españoles se rindieron en los números terminados en 3, 5 y 7, los que han salido más
en la historia.
Este año, como una especie de conjura, algunos días después del anuncio del despido de 1.680
trabajadores en la fábrica Nissan de Barcelona (noreste), los empleados y damnificados compraron juntos el
número 01680. También se jugó mucho al número de vuelo (5022) del avión de Spanair que se estrelló al
despegar en Madrid el 20 de agosto, que causó 117 muertos y también la fecha de la victoria del equipo de fútbol
de España en la victoria de la final de la Euro-2008, en Viena, frente a Alemania (el 29 de junio).
Fuente: http://es.noticias.yahoo.com/5/20081211/el.gorodo.html accedido en 22/12/2008
Contesta a las preguntas de 5 a 8 en portugués a partir de la lectura del texto.
5. (1,0) Infiere en significado de “gordo” y su principal característica.
6. (1,0) ¿Qué efecto la crisis ejerció sobre las ventas de los billetes de la Navidad?
7. (1,0) ¿Cómo fue hecha la transmisión del sorteo?
8. (1,0) ¿Qué se entiende a partir del verbo “pegar” en el siguiente trozo “los españoles se pegaron durante más
de tres horas a las radios o frente a las pantallas de televisión para seguir el sorteo”
9. (1,0) Explícame con tus palabras la diferencia que existe entre el uso de las comillas (“”) en los ejemplos abajo.
fue "cantado" por Brandon Cabrera (2º§)
Brandon declaró estar "muy contento" (3º§)
10. (1,0) Hay 3 hechos que ocurrieron este año en España que influyeron en la elección de los números por los
que los españoles hiciesen sus apuestas. Enumera dos de ellos.
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – ESPANHOL
PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM SER APRESENTADAS EM FOLHA
PRÓPRIA, FORNECIDA PELO COLÉGIO, COM DESENVOLVIMENTO E SEMPRE A TINTA.
TODAS AS QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DEVEM SER JUSTIFICADAS.
DATA DE ENTREGA: 25 / 05 / 2016
GABARITO
1. Os bebês ficam mais calmos sem roupas, pois como não se comunicam por palabras, o seu corpo expressa
todas as emoções. Sem roupas, os bebês se mostram mais receptivos e expresivos.
2. Através do pronome pessoal (1ª persona del plural) nosotros flexionado no feminino – nosotras. “Y no sólo le
beneficia a él: nosotras liberamos…” ou através da marca de inclusão nos fragmentos que fazem referência ao
bebê e a mãe: “el contacto con nuestra piel” ou “Los dos nos sentimos”
3. As vantagens são o equilíbrio da temperatura corporal do bebê, do seu ritmo cardíaco, a liberação dos
hormônios endorfinas e oxitocina.
4. "hacer feliz al pequeño"
5. É o premio principal da loteria espanhola que tem como característica ser a mais milionária do planeta.
6. O impacto foi modesto, pois só houve uma diminuição de 2,79% nas vendas em relação ao ano de 2007.
7. ao vivo (en directo)
8. Os espanhóis acompanharam atentamente o sorteio.
9. No 1º exemplo as aspas foram utilizadas para marcar um uso figurado (metafórico) do verbo “cantar” ou um
uso não-padrão do verbo em questão. E, no 2º exemplo, as aspas marcam uma possível fala de Badron, seria
a apropriação da fala de outra pessoa.
10. a) A demissão de 1680 funcionários da Nissan ou b) O número do vôo do avião da Spanair que caiu em
agosto ou c) A data da vitória da seleção espanhola na Eurocopa.
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – LPLB
PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM SER APRESENTADAS EM FOLHA
PRÓPRIA, FORNECIDA PELO COLÉGIO, COM DESENVOLVIMENTO E SEMPRE A TINTA.
TODAS AS QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DEVEM SER JUSTIFICADAS.
DATA DE ENTREGA: 25 / 05 / 2016
TEXTO I
Nós, do Fórum Social Mundial, acreditamos em certos valores, que iluminam o nosso projeto de
transformação social e inspiram a nossa imagem de um novo mundo possível. Aqueles de Davos que se reuniram,
este ano em Nova York — banqueiros, executivos e chefes de Estado, que dirigem a globalização neoliberal
também defendem valores. Não devemos subestimá-los, pois eles acreditam em três grandes valores e estão
dispostos a lutar com todos os meios para salvaguardá-los, inclusive guerra, se for preciso. Os três grandes
valores do credo de Davos, contidos no coração da civilização capitalista são: o dólar, o euro e o iene; os três não
deixam de ter suas contradições, mas, juntos, constituem a escala de valores neoliberal organizada.
A principal característica comum é a sua natureza estritamente quantitativa; eles não conhecem o bem e o
mal, o justo e o injusto. Conhecem apenas quantidades, números, cifras...quem tem um bilhão de dólares, euros
ou ienes vale mais.., aquele que não tem nada, nada vale na escala de valores de Davos. É como se não existisse
no mundo civilizado.
Juntos, os três valores constituem uma das divindades da religião econômica liberal: a moeda. As outras
duas divindades são o mercado e o capital. Trata-se de fetiches ou ídolos, objetos de um culto fanático e
exclusivo, intolerante e dogmático. Essa idolatria é um culto que tem suas igrejas ( as bolsas de valores), seus
santos ofícios FMI, OMC etc) e a perseguição aos hereges (todos nós acreditamos em outros valores).
Essa civilização do dinheiro e do capital transforma tudo em mercadoria — a terra, a água, o ar, a vida, os
sentimentos, as convicções — que se vendem pelo melhor preço. (...)
Face a esta civilização da mercantilização universal, que afoga todas as relações humanas nas águas
geladas do cálculo egoísta, o FMS representa, antes de tudo uma recusa. São valores qualitativos irredutíveis à
quantificação monetária. E a construção de um novo mundo a partir dos valores subjetivos e éticos que
assumimos em nossas vidas militantes. (...)
(M. Lowy e Frei Beto. Revista Caros Amigos, março, 02)
1. (1,0) No início do texto, os enunciadores utilizam dois pronomes para distinguir as duas posições antagônicas
no mundo de hoje: nós e aqueles. Explique de que forma o emprego desses pronomes contribui para a
compreensão das posições assumidas pelos enunciadores do texto.
2. (1,0) Existem valores que expressam a sociedade globalizada e a sociedade defendida pelo FSM. Que valores
são esses? Exemplifique-os, com base no texto.
3. (1,0) “Águas geladas do cálculo egoísta.” Os autores do texto usam a metáfora para definir a sociedade que
eles recusam. Interprete essa metáfora.
TEXTO II
As velhas árvores
“Olha estas velhas árvores, – mais belas,
Do que as árvores moças, mais amigas,
Tanto mais belas quanto mais antigas,
Vencedoras da idade e das procelas...
O homem, a fera e o inseto à sombra delas
Vivem livres de fomes e fadigas;
E em seus galhos abrigam-se as cantigas,
E alegria das aves tagarelas...
Não choremos jamais a mocidade!
Envelheçamos rindo! Envelheçamos
Como as árvores fortes envelhecem,
Na glória da alegria e da bondade,
Agasalhando os pássaros nos ramos,
Dando sombra e consolo aos que padecem!”
BILAC, Olavo. Obra reunida, Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996, p. 336.
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – LPLB
4. (1,0) O texto estrutura-se em uma comparação. Explique-a.
5. (1,0) O eu poético, ao caracterizar as árvores, se vale estilisticamente de uma figura de linguagem. Qual? (cite
exemplos)
6. (1,0) O texto é dirigido a um interlocutor. Quem é ele e qual é a marca gramatical que o comprova?
7. (1,0) O poema de Olavo Bilac apresenta uma interpretação sobre a passagem do tempo que contraria a visão
de mundo barroca. Explique essa afirmativa.
TEXTO III
O "adeus" de Teresa
(Castro Alves)
A vez primeira que eu fitei Teresa,
Como as plantas arrasta a correnteza,
A valsa nos levou nos giros seus...
E amamos juntos... E depois na sala
"Adeus" eu disse-lhe a tremer co'a fala...
E, ela, corando, murmurou-me: "adeus."
Uma noite... entreabriu-se um reposteiro...
E da alcova saía um cavaleiro
Inda beijando uma mulher sem véus...
Era eu... Era a pálida Teresa!
"Adeus" lhe disse conservando-a presa...
E ela entre beijos murmurou-me: "adeus!"
Passaram tempos... séc'los de delírio
Prazeres divinais... gozos do Empíreo...
... Mas um dia voltei aos lares meus.
Partindo eu disse - "Voltarei!... descansa!..."
Ela, chorando mais que uma criança,
Ela em soluços murmurou-me: "adeus!"
Quando voltei... era o palácio em festa!...
E a voz d'Ela e de um homem lá na orquestra
Preenchiam de amor o azul dos céus.
Entrei!... Ela me olhou branca... surpresa!
Foi a última vez que eu vi Teresa!...
E ela arquejando murmurou-me: "adeus!"
8. (1,0) A função poética da linguagem se manifesta com a utilização, entre outros recursos, do emprego das
chamadas “figuras de linguagem”. Identifique aquela que se faz presente na seguinte passagem do texto:
“Passaram tempos...sec’los de delírio/ Prazeres divinais...gozos do Empíreo...”
9. (1,0) Ao lado da função poética, os versos de Castro Alves revelam a presença expressiva da função emotiva.
Que elementos de linguagem ajudam a construir essa função?
10. (1,0) Embora o sujeito de uma oração, em condições normais (na chamada ordem direta) deva vir anteposto
ao seu verbo, situações de linguagem ou mesmo aspectos estilísticos podem determinar a sua posposição à
forma verbal. No texto III ocorrem algumas situações desse tipo. Transcreva pelo menos dois versos em que
isso acontece.
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – LPLB
PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM SER APRESENTADAS EM FOLHA
PRÓPRIA, FORNECIDA PELO COLÉGIO, COM DESENVOLVIMENTO E SEMPRE A TINTA.
TODAS AS QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DEVEM SER JUSTIFICADAS.
DATA DE ENTREGA: 25 / 05 / 2016
GABARITO
1.
(1,0) Os pronomes marcam o distanciamento entre os frequentadores dos diversos fóruns. O “nós” indica a
primeira pessoa, o aqui; o pronome “aqueles” atesta a distância.
2.
(1,0) Os valores que expressam a sociedade globalizada são quantitativos: o dólar, o euro e o iene; os que
expressam a sociedade defendida pelo FSM são qualitativos: subjetivos e éticos.
3.
(1,0) Significa preocupação com o material, o capital, não há relacionamento humano.
4.
(1,0) O autor compara o envelhecimento das árvores com o envelhecimento das pessoas, mostrando a
dignidade tanto num quanto noutro.
5.
(1,0) Prosopopeia (ou personificação). Ex.: “Árvores moças, árvores amigas, árvores que consolam”, árvores
que têm sentimentos como os homens.
6.
(1,0) O interlocutor a quem se dirige o eu poético é o próprio leitor (ou o conjunto dos seres humanos,
inclusive o próprio eu poético e o leitor). A presença de verbos na primeira pessoa (singular e plural) é a
marca gramatical que identifica esse interlocutor. Primeiramente, o autor se dirige ao leitor somente. Depois,
ele se inclui: “Olha... (segunda pessoa) / Não choremos... Envelheçamos... (primeira pessoa do plural).
7.
(1,0) Na visão de mundo barroca, a passagem do tempo é algo negativo. No poema de Olavo Bilac, o
envelhecimento é visto como algo positivo.
8.
(1,0) Hipérbole.
9.
(1,0) A presença de vocabulário ligado à primeira pessoa do discurso (pronomes e verbos) e a representação
poética a partir da ótica subjetiva do “eu poético” são aspectos suficientes para identificar a função emotiva da
linguagem no texto de Castro Alves.
10. (1,0) Como as plantas arrasta a correnteza / Uma noite... entreabriu-se um reposteiro... / E da alcova saía um
cavaleiro/ Passaram tempos
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – REDAÇÃO
PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM SER APRESENTADAS EM FOLHA
PRÓPRIA, FORNECIDA PELO COLÉGIO, COM DESENVOLVIMENTO E SEMPRE A TINTA.
TODAS AS QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DEVEM SER JUSTIFICADAS.
DATA DE ENTREGA: 25 / 05 / 2016
PROPOSTA DE REDAÇÃO
Em 2004, o Saeb – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica – anunciou os resultados da pesquisa
feita com estudantes brasileiros, de escolas públicas e particulares, em outubro e novembro de 2003. Ainda que
os números indicassem uma ligeira melhora, as informações apontam para uma situação preocupante, com
desempenhos inferiores ao que se espera para o nível de exigência de cada série e uma desigualdade regional
acentuada. Analisar os caminhos da educação no Brasil é urgente: problemas, propostas, sua implicação no
processo de desenvolvimento do país. Leia os textos a seguir referidos a referida avaliação do Saeb, noticiado em
jornal, e, com base nesses fragmentos, redija uma dissertação argumentativa de até 30 linhas sobre o tema: A
Educação no Brasil, problemas e soluções.
TEXTO I
Alunos leem mas não entendem
Exame do ensino básico mostra que estudantes da quarta série têm nível baixo em português
O desempenho dos alunos de 4ª série da rede pública e particular em todo o país em língua portuguesa e
leitura apresentou leve melhora em 2003 e permaneceu estável na 8ª série e no 3ª ano do ensino médio. É o que
revela o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2003, em comparação com os resultados do
último exame, em 2001. Apesar do resultado ligeiramente melhor, não há muito o que comemorar.
Em 2003, por exemplo, a média nacional na prova de português da 4ª série foi de 169,4 pontos numa
escala de zero a 500. Em 2001, havia ficado em 165,1 pontos. Essas pontuações deixam os alunos no nível 2,
numa classificação que tem oito níveis de conhecimento.
Nesse nível, os alunos só identificam informações explícitas em pequenos textos e precisam do apoio de
ilustrações para reconhecer o tema de narrativas simples como histórias infantis. Conseguem ler e captar
informações de histórias em quadrinhos. Para o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais),
um desempenho satisfatório só começa a partir dos 200 pontos, no nível 4. A média obtida em 2003 é maior que a
de 2001, mas inferior às de 1999, 1997 e 1995.
Pior do que isso, a estabilidade no desempenho das demais séries e na prova de matemática da 4ª série
revela um quadro preocupante: os alunos brasileiros aprendem menos do que deveriam. Mas o resultado de 2003
no exame de língua portuguesa na 4ª série registra, pela primeira vez, uma inversão da tendência de queda no
desempenho dos alunos desde 1995.
O Saeb é o principal teste realizado pelo Ministério da Educação (MEC) para verificar o nível de
conhecimento dos alunos de ensino fundamental e médio. Os resultados de 2003, os primeiros obtidos no governo
Lula, serão anunciados hoje pelo ministro Tarso Genro em encontro com secretários estaduais de Educação, em
Brasília.
Em linhas gerais, os resultados de 2001 haviam mostrado que o nível de conhecimento entre os alunos da
8ª série era o desejado para os da 4ª série, enquanto os estudantes do 3º ano do ensino médio sabiam tanto
quanto deveriam saber os da 8ª série.
— Houve uma reversão de expectativa, pois o normal era ter caído, como vinha ocorrendo desde 1995.
Esse resultado sinaliza uma melhora em todas as regiões — analisa o presidente do Inep, Eliezer Pacheco.
Segundo ele, o aumento de 4,3 pontos na nota média em língua portuguesa, na 4ª série, é o único que
configura uma efetiva melhora de desempenho dos estudantes. Nas demais séries, a variação negativa ou
positiva de pontos não permite dizer se o rendimento médio dos alunos melhorou ou piorou, de acordo com o
presidente do Inep.
— Nos demais, há um quadro de estabilidade, mas com viés de alta — diz Pacheco.
O Ministério da Educação vai analisar os resultados do Saeb 2003 para identificar o que deve ser feito
para melhorar a qualidade do ensino no país. O teste foi aplicado em outubro de 2003, no primeiro ano do governo
Lula. Em 2003, havia 4,2 milhões de alunos matriculados na 4ª série, número ligeiramente menor do que em 2001,
quando foram registradas 4,3 milhões de matrículas.
A partir deste ano, o governo quer mudar o Saeb, aplicando-o em todas as escolas do país. O exame que
vinha sendo feito a cada dois anos também passará a ser realizado anualmente.
[O Globo, 16/06/2004]
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – LPLB
TEXTO II
Mais da metade dos alunos não sabe matemática
BRASÍLIA. Mais da metade dos alunos brasileiros não consegue aprender matemática. A situação é mais
grave no 3º ano do ensino médio, em que a defasagem é tão grande que quase sete em dez estudantes (68,8%)
apresentam um nível de conhecimento adequado à 8 série. É o que revelam os resultados do último Sistema
Nacional de Avaliação da Educação Básica, o Saeb 2003, aplicado em novembro.
Na 4 série, o atraso na aprendizagem não ficou restrita à matemática: 55,4% dos alunos tinham nível
crítico ou muito crítico em português, ou seja, tinham graves dificuldades para compreender o que liam. No caso
da 4ª série, estar em nível crítico significa ter conhecimento compatível apenas com o de alunos de 2ª série. Pior:
o desempenho de 18,7% dos alunos era muito crítico. Em matemática, 51,6% não dominavam as quatro
operações básicas.
WEBER, Demétrio. O Globo, 17/06/2004.
TEXTO III
Secretário admite que não há programa específico
O secretário de Educação Básica do MEC, Francisco das Chagas, disse que o governo federal não tem
programa específico para melhorar o ensino de matemática no país.
O Saeb 2003 avaliou cerca de 300 mil alunos de 4ª e 8ª séries do ensino fundamental e do 3º ano do
ensino médio, em escolas públicas e particulares. Foram aplicadas provas de português, com ênfase em leitura, e
matemática.
A nota média nacional em matemática, na 4ª série, foi 177,1 pontos. O MEC considera satisfatório
desempenho acima de 200 pontos na 4ª série. O Saeb registrou um ligeiro aumento, nessa série, em relação ao
exame de 2001, quando a média foi 176,3.
Mas, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), a variação positiva
está dentro da margem de erro. Só houve melhora real no teste de português da 4ª série, invertendo tendência de
queda iniciada em 1997.
— Os dados mostram claramente que a educação no Brasil tem saída — afirmou o ministro da Educação,
Tarso Genro, para quem a melhoria ainda não é “muito visível”.
O Saeb evidenciou as desigualdades regionais. Embora tenha sido a segunda região com maior
crescimento na nota média de português na 4ª série, o Nordeste continua em último lugar, 29,4 pontos atrás do
Sudeste. O maior crescimento foi obtido pelo Centro-Oeste, puxado por Mato Grosso do Sul, cujo rendimento
aumentou 8,6 pontos em relação a 2001.
Na comparação entre os estados, o Rio de Janeiro ficou em segundo lugar na prova de português da 4ª
série e na de matemática do 3º ano do ensino médio. Apesar de variações nas médias, o desempenho dos alunos
fluminenses não melhorou nem piorou, segundo o Inep.
WEBER, Demétrio. O Globo, 17/06/2004.
TEXTO IV
Rede particular também tem mau desempenho
BRASÍLIA. Nem mesmo os alunos das escolas particulares conseguiram atingir as notas médias
consideradas minimamente satisfatórias pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) no
Saeb 2003. Isso ocorreu nas provas de português e matemática do 3º ano do ensino médio e na de português da
8ª série.
A rede particular obteve resultados acima das redes estaduais e municipais. Mas, no teste de língua
portuguesa da 4ª série, quem liderou foram os estudantes dos colégios federais, com média de 226,32 pontos —
os das particulares ficaram em segundo lugar, com 214,69, seguidos pelos das estaduais, com 169,9, e os das
municipais, com 160,74.
O mau desempenho dos alunos da rede municipal preocupa o governo, já que 66% das matrículas de 1ª a
4ª séries no país, em 2003, estavam concentradas em escolas mantidas por prefeituras.
De acordo com o presidente do Inep, Eliezer Pacheco, a rede municipal enfrenta deficiências tanto em
termos de professores qualificados quanto de infraestrutura. Ele lembrou que a municipalização do ensino
fundamental na década de 1990, estimulada pela criação do Fundef, levou mais alunos para as salas de aula. Mas
as escolas não estavam preparadas para atendê-los.
O ministro da Educação, Tarso Genro, admitiu ontem que a falta de recursos para a educação básica é o
principal entrave à melhoria da qualidade do ensino no país.
QiD 4 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 – LPLB
TEXTO V
TEXTO VI
PALAVRA DE ESPECIALISTAS
Éfrem Maranhão – Ex-presidente do CNE / João Pessoa de Albuquerque – Presidente da ABE
‘Educação de qualidade custa caro’
O desempenho ruim dos alunos do ensino fundamental e médio no Sistema Nacional de Avaliação da
Educação Básica (Saeb) 2003 não surpreende Éfrem Maranhão, ex-presidente do Conselho Nacional de
Educação (CNE). Para melhorar o quadro, ele defende uma avaliação nacional e estadual dos alunos ao fim do
primeiro ciclo básico (2ª série do ensino fundamental) para se detectar precocemente o problema da alfabetização.
— A primeira avaliação do Saeb é só na 4ª série. Tem que ser feita antes para impedir que o aluno
continue analfabeto e não se empurre o problema apenas para a 4ª série. É preciso ter uma política educacional
séria e assumir o compromisso da proposta do governo Lula de aumentar a verba para a educação de 4,8% do
PIB para 7%, como previsto no Plano Nacional de Educação. Caso contrário, vamos continuar brincando de
educação básica no país.
Para João Pessoa de Albuquerque, presidente da Associação Brasileira de Educação (ABE), a melhoria
da educação básica depende apenas de uma decisão política.
— É preciso que o presidente Lula, com o apoio popular, sacrifique alguns setores para investir na educação, já
que não há recursos suficientes para tudo. Educação de qualidade custa caro e deve ser prioridade.
O Globo, 17/06/04.
INSTRUÇÕES:
O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
• O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
• A redação com até 15 (quinze) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
• A redação que fugir ao tema ou que não atender ao padrão DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO receberá nota
zero.
• A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
• A redação que apresentar cópia dos textos da coletânea terá o número de linhas copiadas desconsiderado para
efeito de correção.

Documentos relacionados

QiD 3 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1

QiD 3 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 TEXTO 6 Esforço-me para não fazer ficção a partir dos acontecimentos que narro neste diário.[...] Não gosto de imaginar como as pessoas se encontram, como as coisas acontecem, gerando enfado ou sur...

Leia mais

PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM

PARA A VALIDADE DO QiD, AS RESPOSTAS DEVEM (1,0) Copy from the texts a sentence in the Present Continuous tense.

Leia mais

QiD 2 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1

QiD 2 – 3ª SÉRIE/PRÉ - VESTIBULAR – PARTE 1 Medicarse sin prescripción médica es bastante común y además de los peligros que conlleva para uno mismo, causa un grave perjuicio social porque nos afecta a todos, ya que estas bacterias luego pue...

Leia mais

QiD 1 - Colégio QI

QiD 1 - Colégio QI A la ciudadanía de Springfield le sobran motivos para pedir la cabeza de Simpson. La calamidad provocada por Homer ha llamado la atención del presidente de los EE.UU. Arnold Schwarzenegger y del je...

Leia mais

QiD 3 – 1ª SÉRIE – PARTE 1

QiD 3 – 1ª SÉRIE – PARTE 1 1. (1,0) O texto I, por ser uma crônica, lança mão de uma situação aparentemente banal a fim de propor uma reflexão mais profunda. Explique a reflexão feita pelo autor em seu texto. 2. (1,0) O pers...

Leia mais

QiD 4 – 2ª SÉRIE – PARTE 1

QiD 4 – 2ª SÉRIE – PARTE 1 Resposta da psicóloga Marisa Graziela Morais ao ser questionada se precisamos parar de acreditar nas fantasias que a publicidade nos impõe. “(...) O que seria da propaganda se não vendessem um mont...

Leia mais