Olha o balão

Сomentários

Transcrição

Olha o balão
Barlavento
ID: 33029455
02-12-2010
gr a mofone
G
Tiragem: 7500
Pág: 3
País: Portugal
Cores: Preto e Branco
Period.: Semanal
Área: 28,59 x 40,15 cm²
Âmbito: Regional
Corte: 1 de 1
Areias
Milagre
Meus irmãos, em nome
do pai Sócrates, do filho Teixeira e do Espírito Santo, rezai comigo
para que se faça o milagre... que eu continue
Governadora por muitos e bons anos. Amén.
Para tirar e pôr areia de um lado para o outro na Fuzeta gastou-se quase um milhão de euros. Vale a pena? Tudo vale a
pena, se o feijão não for pequeno.
Valentina Calixto esta semana foi ver o mar da Fuzeta e
descobriu que ainda falta tirar mais umas areias. Dos 87 milhões do Polis, em cada Inverno que passa, vão sair uns grãos
de areia para alimentar a ideia de que se está a fazer alguma
coisa a bem do Litoral.
Quando chegar ao fim, há-de aparecer por aí um temporal
qualquer, para que o mar leve a areia para outro lado e assim o
Tribunal de Contas fica a ver navios.
Contra-ataque
A disputa das eleições autárquicas em Loulé começou pelos
jornais. «A Voz de Loulé» mudou de mãos, a diretora e administradora é Nathalie Dias, e o Partido Socialista prepara-se
para contra-atacar.
Vítor Faria, com o apoio de um banco suíço, vai fundar um
grupo de comunicação social, com sede em Vilamoura. Compra um jornal, cria a revista do jet set louletano e vai entrar em
negociações com Francisco Contreiras para a compra de uma
das suas rádios e de uma televisão.
Já se está mesmo a ver quem vai ser o Berlusconi cá do sítio, logo, candidato a presidente da Câmara... no mínimo.
Convite
Já não sai
Francisco Leal já não vai para a administração do Instituto das Águas. Meteu
água na estratégia política que traçou para a Câmara de Olhão e agora vai ter que
pagar as amêijoas.
Seguiu a cartilha passada por Miguel Freitas, entregando a representação
da Câmara no exterior a António Pina, mas, ao sentir que o chão lhe estava
a fugir debaixo dos pés, está a tentar corrigir a trajetória – o presidente da
Câmara de Olhão não quer ver António Pina colado a Macário Correia,
como se fosse seu ajudante.
O presidente sombra António Pina já se preparava para tomar
conta do leme do barco, mas Francisco Leal dali não sai, nem que
o mandem para a ilha da Fuzeta.
O príncipe de Inglaterra William e a noiva Kate não aceitaram o convite do Turismo do Algarve para passarem a lua-de-mel numa praia algarvia. Quando
lhes falaram que existia uma praia chamada
dos Tomates, frequentada pelo Três Beiços, a futura princesa exclamou: «Willi,
Algarve it’s sexy!».
O príncipe logo respondeu: «não vês que
nos estão a enganar. Isto é um convite falso.
Essa região chamada Algarve não existe, o que há
no Sul de Portugal é o Allgarve, uma criação do ministro dos corninhos!».
Manifestações
O défice do país chegou a tal ponto que nem para protestar contra as
portagens na Via do infante há imaginação.
A comissão de utentes, pela segunda vez, pegou numa ideia requentada chamada buzinão, e nada melhor do que a hora de ponta e de engarrafamento à entrada de Faro para organizar a manifestação. Não seria melhor ideia engarrafar o
promotor destas manifestações sem apoio popular por não terem ponta por
onde se pegue?
Diga-se que também há outra brilhante iniciativa que é pedir uma reunião ao primeiro ministro para parecer que se faz alguma coisa e que leva
no fim da missiva um P.S. - finja que quer o diálogo, mas não precisa darse ao incómodo de nos receber tão cedo.
Olha o
balão
José Vitorino não consegue levantar voo na política, vai daí foi à manifestação dos trabalhadores
da Groundforce, no aeroporto, e agarrou-se ao balão, mas, mesmo assim,
não conseguiu levantar
os pés do chão.
Já lhe cortaram as
asas há muito tempo!