- Cultura Vibra

Сomentários

Transcrição

- Cultura Vibra
_agenda cultural de Castelo Branco
#12
2012
JULHO A SETEMBRO
+
+ + _ www.culturavibra.org _ [email protected]
aurea
_ Ficha Técnica //
Propriedade:
Câmara Municipal de Castelo Branco
Direcção:
Joaquim Morão
Programação:
Carlos Semedo
Design Gráfico:
Play Me .. www.playme.pt .. [email protected]
Depósito Legal:
300386/09
Tiragem:
3000
Impressão:
Gráfica Almondina
Distribuição:
Gratuita
Periodicidade:
Trimestral
Legenda:
Dia
Julho
1
2 3
Agosto
4
Cultura Vibra Online:
www.culturavibra.com / www.culturavibra.org
www.cm-castelobranco.pt
www.cultura-vibra.blogspot.com / www.twitter.com/culturavibra
Contactos:
[email protected]
Cine-Teatro Avenida
Avenida General Humberto Delgado
6000-081 CASTELO BRANCO
Tel. 272 349 560
Programador e Coordenador de Produção: Carlos Semedo
Assistente de Programação e Produção: Anabela Nunes
Técnicos de Som e Luz: João Falcão e Miguel Rito
Assistentes Técnicos: Fernando Rafael e José Carlos Farias
Assistente de Bilheteira: Teresa Silva
Setembro
5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31
Cinema
Dança
Exposições
Música
Pluridisciplinar
Teatro
Nota: As informações e imagens utilizadas na agenda são da exclusiva responsabilidade das entidades organizadoras.
Poderão ocorrer eventuais alterações ao programa apresentado.
A agenda Cultura Vibra é amiga do ambiente
A qualidade e diversidade da oferta cultural no concelho de
Castelo Branco é hoje uma realidade reconhecida pelo público. No
inquérito aos públicos realizado nos anos 2010 e 2011, no âmbito da
Cultrede – Arte para todos, um conjunto de conclusões confirmam
exactamente essa percepção. Nesse documento, a opinião sobre
a evolução da oferta cultural, é francamente positiva: 37% dos
inquiridos entendem que a mesma “melhorou muito”, não existindo
opiniões no sentido inverso.
Outro aspecto a destacar é o facto de 42% dos inquiridos
responderem que a Agenda Cultural do Município é o meio
preferencial como meio de conhecimento da programação cultural,
o que demonstra a eficácia deste instrumento de comunicação.
Segundo estes resultados, cerca de 90% dos públicos pertence à
categoria dos “envolvidos”, o que mostra um público fiel e com uma
relação sólida com o Cine-Teatro Avenida.
Um dos espectáculos que se destaca neste trimestre resulta da
energia criativa de um jovem actor nascido na região, Nuno Leão.
Com Ana Gil preparou, durante meses, um grupo de adolescentes do
concelho, os quais apresentarão Kurt Cobain - there’s no end in us,
uma criação totalmente inédita. Teremos os já habituais espectáculos
de música, com Aurea, os Dead Combo, Norberto Lobo, a magnifica
cantora brasileira Mônica Salmaso, entre outras propostas. A nova
produção do grupo Váatão e as actuações da Banda Filarmónica de
Tinalhas são elementos valorizadores da produção artística local,
dando continuidade a esse eixo programático, uma constante na
nossa agenda.
Outro dos aspectos relevantes neste trimestre é a actividade
Máquina do Tempo, na qual uma foto do espólio da Câmara Municipal
servirá de ponto de partida para uma conversa em torno das
memórias evocadas pela mesma. A nossa identidade só se afirma
na plenitude, quando temos consciência do nosso passado e este
trabalho de recuperação da memória é muito importante para a
afirmação da cidade, como urbe singular e única.
Joaquim Morão
+
+ +
_exposição
18
29..07
>
..05
_Escultura
CÉSAR DAVID
Esta mostra inscreve-se na coordenada de trabalho que se encontra
a ser aprofundada e que pretende estabelecer uma fruição e
circulação de obras de arte entre Castelo Branco e Cáceres.
Nesta perspectiva, a união de interesses entre as Sociedades de
Amigos dos Museus Estatais destas duas regiões ibéricas, é um
elemento determinante para o sucesso desta iniciativa intercultural.
César David é dentro da escultura contemporânea, um dos criadores
mais originais e detentor de um currículo e fortuna crítica muito
assinaláveis.
Exposição integrada nas comemorações do dia Internacional dos
Museus.
Museu de Francisco Tavares Proença Júnior
3.ª Feira a Domingo_10:00>12:30 e 14:00>17:30
Encerrado ao público à 2.ª Feira e nos feriados
de 1 de Janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de Maio e
25 de Dezembro
+
+ +
_exposição
26
26..08
>
..05
_Caminhos Cruzados
COSTA CAMELO
Costa Camelo foi um dos maiores vultos da pintura nacional,
cuja obra é considerada pelos críticos de arte como de uma
“modernidade intemporal”.
Natural da Covilhã, passou a infância em Castelo Branco, frequentou
a Faculdade de letras de Lisboa e a Academia Real das Belas Artes
em Anvers, tendo fixado residência em Paris em 1950, onde residiu
até á data do seu falecimento.
Foi condecorado em 1984, pelo Governo Português com o grau
Oficial da Ordem do Infante D. Henrique e, em 1987, com o grau de
Cavaleiro das Artes e das Letras, pelo Governo Francês.
O seu estilo é semi-abstrato mas de construção ampla, o que confere
às suas telas uma força e uma dimensão inigualáveis. As paisagens
de Portugal e da Bretanha, província com a qual está muito ligado,
estão presentes em todas as suas telas, que são segundo os críticos,
poemas perfeitos, verdadeiros hinos à harmonia.
Esta mostra da obra de Costa Camelo, será contextualizada com
várias obras de arte de artistas e amigos, seus contemporâneos.
Costa Camelo disse que a sua obra pretendia envolver a sua escrita,
a sua caligrafia pessoal não imitando a Natureza mas “sendo
Natureza”.
Antigo Edifício dos CTT
Entrada: Gratuita
Inauguração: 18h00 .. 26 Maio
_ 3ª a 6ª Feira _14h00 > 19h00
Sábados, Domingos e Feriados 10h00 > 12h00
e das 14h00 > 18h00
_música
05..07
+
+ +
_ 5ª Feira, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €5,00
Duração: 70 min.
_Why Flamingos Fly
Salad ensemble
O Salad Ensemble é um colectivo de músicos que se predispõe
a subir a um palco interpretando uma peça onde a criação e a
reprodução se tornam um simultâneo. Num universo onde o
aparente antagonismo e dispersão musical é instantaneamente
modulado e modificado por toda a concepção musical presente na
peça reproduzida, a presença de um condutor garante a coerência e
a linha abstratamente delimitadora que conjuga e molda as opções
musicais tomadas por cada instrumentista. Se o conhecimento
do instrumento é fundamental numa vertente experimentalista, a
sinceridade, a solidariedade e o respeito musical conjugados entre
todos os intervenientes fazem com que a ilusão da improvisação
se transforme numa clara e direccionada percepção sonora,
constituindo, por isso, uma experiência sempre única para quem
dirige, executa e ouve.
Desta feita o Salad Ensemble apresenta uma formação composta
por 17 intervenientes, 16 músicos e 1 condutor, para interpretarem/
recriarem a peça “Why Flamingos Fly”.
Músicos
Voz – Marco Freire
Violoncelo – Pedro Cruz
Violoncelo – André Pontífice
Contra-Baixo – Ricardo Sousa
Baixo Eléctrico – Nuno Jesus
Guitarra Eléctrica – Edgar Ferreira
Guitarra Eléctrica – Bernardo Sousa
Guitarra Clássica – André Vaz
Sintetizador – Tiago Rodrigues
Piano – Nuno Santos Dias
Bateria – Duarte Fonseca
Percussão – Valdemar Costa
Trompa – Pedro Santos
Clarinete – Patrick Ferreira
Clarinete – Nelson Ribeiro
Saxofone – Bruno Figueira
Direcção – João Clemente
_cinema
06..07
_ de Miguel Gomes
TABU
Uma idosa temperamental, a sua empregada cabo-verdiana e uma
vizinha dedicada a causas sociais partilham o andar num prédio em
Lisboa. Quando a primeira morre, as outras duas passam a conhecer
um episódio do seu passado: uma história de amor e crime passada
numa África de filme de aventuras.
Bio-filmografia do Realizador
Miguel Gomes, nasce em Lisboa em 1972. Estuda na Escola Superior
de Teatro e Cinema e trabalha como crítico de cinema na imprensa
portuguesa entre 1996 e 2000.
Realiza várias curtas metragens premiadas em festivais como
Oberhausen, Belfort ou Vila do Conde e exibidas em Locarno,
Roterdão, Buenos Aires ou Viena. Realiza em 2004 a sua primeira
longa metragem, A CARA QUE MERECES. Em 2008, estreia o
seu filme, AQUELE QUERIDO MÊS DE AGOSTO, na Quinzena dos
Realizadores em Cannes, posteriormente exibido em mais de
sessenta festivais internacionais onde recebe dezasseis prémios.
São efectuadas retrospectivas do realizador, nomeadamente na
Viennale (Aústria) em 2008, no Bafici (Argentina) em 2009 ou
no Cinema Arsenal em Berlim (Alemanha) em 2010. Estreia a sua
última longa-metragem,TABU, na competição oficial da Berlinale,
onde recebe o prémio Aflred Bauer e o Fipresci.
+
+ +
_ 6ª Feira, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €4,00
Duração: 118 min.
Classificação: Maiores de 12 anos
_pluridisciplinar
07..07
_2ª Edição
POKÉDAY
Vem aí a 2ª edição do Pokéday!! Realizar-se-á no Cine-Teatro Avenida,
dia 7 de Julho, mais um evento inteiramente dedicado a Pokémon
e às suas variadas vertentes, desde torneios de TCG (trading card
game – cartas jogáveis) e Nintendo DS a Karaoke, Quiz, venda de
merchandising, distribuição de Pokémon, entre outras actividades.
Pokémon é uma franquia que nasceu em 1996 por terras nipónicas
e que depressa se espalhou por todo o Mundo.
A franquia gerou desde então, dezenas de jogos de vídeo, um
jogo de cartas, quatro séries anime, merchandising e uma longametragem anual. Pokémon é apreciado por milhões de jogadores
de todas as idades em todo o mundo, tendo-se tornado uma das
franquias mais bem sucedidas e reconhecidas da cultura popular
infanto-juvenil.
Programa:
10:00 –Início do Evento
Torneio de Nintendo DS
14:00 – Torneio de TCG
17:00 - Team Quiz
18:00 – À conversa com o Professor João Fadário
19:00 - Anuncio dos Vencedores do Torneio
19:30 às 21:00 - Pausa para Jantar
21:00 – Exibição de filme
+
+ +
_ Sábado
Cine-Teatro Avenida
Entrada: Gratuita
_exposição
07 29..07
>
..07
+
+ +
_ 3ª Feira a Domingo_14h00 às 19h00
Sala da Nora - Cine-Teatro Avenida
Entrada: Gratuita
Inauguração: 17h00 .. 07 Julho
_Carlos Pimentel | d´Alpetratínia
CÃOSTELAÇÃO
Exposição de Fotografia sobre o Cão da Serra da Estrela
Marta Correia, recém-apaixonada pelos “Serras”, e novata nestas
lides, sentiu uma vontade imensa de partilhar esta paixão e de
descobrir mais acerca da raça. Assim uniu a sua energia criativa
ao Saber do canicultor alpetriniense João Silvino, que guiou Carlos
Pimentel, nesta viagem pelas mais díspares ambiências do Cão da
Serra.
Esta exposição tem como mote o exímio trabalho desenvolvido há
mais de uma década pelo Canil d’ Alpetratínia.
Através da objectiva de Carlos Pimentel, captador de sonhos e
de encantos, fazemos uma viagem intensa nesta CÃOstelação, um
conjunto de estrelas perfeitas que invocam a mais pura serenidade.
Sorve-se toda a essência do Serra da Estrela.
Olhar meigo, dono de uma beleza imponente, ágil e inteligente,
protector de sempre, companheiro, fiel defensor. Quase que
confidente!
As emoções fundem-se …Cumplicidade notória e contagiante entre
o fotógrafo, a criativa, o criador e a raça… E eu…que desde que me
lembro de ser gente tenho um encantamento por estes seres
magníficos, tive o privilégio de assistir de camarote a esta recolha
de histórias, vivências e imagens levada a cabo por três sapientes
amigos, donos de uma garra e persistência inigualáveis.
Convido-vos a sentir, com a mesma intensidade que eu senti, o
sabor desta viagem!
Ni Pinto Correia
_cinema
10..07
_ de David Cronenberg
COSMOPOLIS
Eric, um golden boy de 28 anos, fez da sua vida um microcosmos
obsessivo e violento do mundo de hoje em dia. Uma obra frenética
e visual, numa unidade de tempo e lugar- 24 horas em Nova York.
Um filme de David Cronenberg cineasta visionário do colapso do
mundo, adaptação de um romance entre o real e o virtual, onde
o protagonista penetra num labirinto de imagens contraditórias e
assimétricas, é uma promessa de luz para cada espectador.
Ficha Técnica:
Produção - Alfama Films e Prospero Pictures
uma co-produção - Kinologic Films (DC) e France 2 Cinema
em associação com - Telefilm Canada, Talandracas Pictures
com a participação - France Television, Canal+, Rai Cinema, RTP,
Ontario Media Development Corporation, Astral Media, The Harold
Greenberg Fund, Jouror Productions, Leopardo Filmes
Director de Fotografia - Peter Suschitzky ASC
Design de Produção - ARV Grewal
Montagem - Ronald Sanders CCE ACE
Guarda Roupa - Denise Cronenberg
Música - Howard Shore
Direcção de Produção - Joseph Boccia
Director de Casting - Deirdre Bowen CDC
Produtor Executivo - Gregoire Melin, Edouard Carmignac, Renee
Tab, Pierre-Ange, Le Pogam
Produtor - Paulo Branco
Produtor - Martin Katz
Argumento - David Cronenberg
Baseado no romance - Cosmopolis de Don DeLillo
Realização - David Cronenberg
+
+ +
_ 3ª Feira, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €4,00
Duração: 108 min.
Classificação: Maiores de 16 anos
_teatro
12..07
_Váatão Teatro
É PRECISO RIR
A Revista é um género de teatro de gosto marcadamente popular,
com relevância na história das artes cénicas portuguesas. Tem como
característica principal a apresentação de números musicais, uma
certa malícia e números cómicos com críticas sociais e políticas.
Nesta produção do Váatão, Maria Tavares, actriz beirã, bem
conhecida dos palcos e da televisão, encena “É Preciso Rir”. Com ela
trabalham os atores Maria Luz, Daniela Varela, Gabriel Varela, Vasco
Santos e a estagiária Ana Remédios.
Ficha técnica:
Música - Fernando Paussão
Textos - Maria Tavares, Manuel Gírio, Francisco Nicholson e José
Pires
Figurinos - Maria Tavares
Chapéus - Horácio Jorge
Cenários - Maria Tavares e Gabriel Varela
Colaborações especiais - António Cavaco e Antónia Goulão
Sonoplastia - Fernando Paussão
Luz - Fábio Almeida
Fotografia - Alice Jorge
Direcção de Cena - Maria Luz
Assistente de Cena - Joaquim Baptista
Actores - Maria Tavares, Maria Luz, Daniela Varela, Gabriel Varela,
Vasco Santos, Ana Remédios
+
+ +
_ 5ª Feira, 21h30
Cine-Teatro Avenida
_cinema
13..07
_Estreia
SEIS.NOVE
Um jovem brilhante, charmoso e com complexo de Édipo, vê a sua
relação perfeita acabar quando descobre que foi traído pela sua
namorada com o seu próprio pai. Vê-se imediatamente envolvido
num conflito constante, por um lado a possibilidade de revelar à
sua mãe, que tanto venera, a realidade e denegrir a imagem do
pai ou esconder a verdade evitando, desta forma, o sofrimento
da sua deusa. Com este trauma presente, sente a necessidade
de mudar de vida e de cidade, na sequência de uma proposta
de trabalho da sua empresa. Apesar do apoio incondicional dos
amigos e do seu brilhantismo profissional, refugia-se num rol de
atitudes irresponsáveis e auto-destrutivas, sexo sem significado e
relações casuais, para tentar esquecer o trauma que o persegue
constantemente.
Realização:
Cátia Santos
Pedro Pires
Tiago Baptista
* Levantamento obrigatório de Bilhete.
+
+ +
_ 6ª Feira, 22h00
Cine-Teatro Avenida
Entrada: Gratuita *
_música
14..07
_Associação Cultural e Recreativa As Palmeiras
16º festival de folclore
O Grupo de Danças e Cantares da Beira, da Associação Cultural
e Recreativa “As Palmeiras”, vai levar a efeito no dia 14 de Julho,
pelas 21 horas, o 16º Festival de Folclore da Cidade de Castelo
Branco. Participam para além do grupo anfitrião, o Grupo Folclórico
“As Camponesas do Alva” de Avô (Oliveira do Hospital), o Rancho
Folclórico de Alter do Chão “As Ceifeiras” (Portalegre) e o Rancho
Foclórico das Aranhas (Penamacor).
+
+ +
_ Sábado, 21h00
Devesa
_música
14..07
_Fala Mansa
NORBERTO LOBO
Guitarrista acústico absolutamente prodigioso e insuperável
de Lisboa, que lançou recentemente o seu terceiro clássico
consecutivo, ‘Fala Mansa’. Os seus 28 anos de vida têm sido imersos
na mais alegre relação possível com a música e som. Norberto fez
a sua leitura pessoal e profunda das melodias mais auspiciosas e
melancólicas (um sítio onde Steve Reich, Jim O’Rourke, Paulinho
da Viola e Carlos Paredes todos fazem sentido juntos para uma
una existência), tem sido aculturado pela densidade e riqueza
harmónica da herança do samba/bossa (que ele conhece de cor), e
a sua composição tanto em registo curto como longo é nada menos
que notável – uma noção de estrutura e narrativa completada por
uma ausência total de tiques ou malabarismos teatrais, em que
cada mudança é revista e refeita para fascinação máxima para
ambas as partes, músico e público. Isso e o Norberto tem uma das
melhores mãos esquerdas que existe – para um guitarrista destro.
Jack Rose e Bem Chasny assim o afirmaram. Contam-se entre os
seus fãs Gary Lucas, Naná Vasconcelos e a malograda Llasa de Sela.
Ainda estamos por conhecer um ser humano que fique menos que
admirado pela música deste homem. Norberto é a prova viva que
as condutas estéticas mais arrojadas são 100% compatíveis com a
completa comunhão social.
A primeira parte deste concerto será feita por Samuel Velho, que
apresentará Fractais, e pelo grupo O Homem da Carabina.
+
+ +
_ Sábado, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €5,00
++
NORBERTO
LOBO
_Sábado, 21h30
Cine-Teatro Avenida
_música
14..07
+
+ +
_ Sábado, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €5,00
_Fractais
SAMUEL VELHO
Samuel Velho nasceu em Lisboa, cresceu no Ribatejo e vive
actualmente em Castelo Branco. Decide-se a elaborar um projecto a
solo (Indie Rock Céltico) por sugestão e influência do seu professor,
amigo e reconhecido produtor Mário Barreiros. A música retrata
uma essência rock com letras em português, guitarra acústica para
criar um ambiente de contar histórias, flauta transversal como
elemento inovador a dar um aroma céltico, para além da bateria,
baixo e teclados, tudo composto, tocado e produzido pelo próprio.
As canções entram no ouvido e reflectem influências interventivas
numa sociedade incongruente, para além de paixões saudosistas e
momentos vivenciados pelo cantautor.
O “Ante-Estreia” desperta curiosidade para o álbum “FRACTAIS” que
sairá em 2012.
Apesar de as músicas serem fruto do trabalho de uma só pessoa,
os concertos para promover o trabalho são executados com alguns
membros convidados ou apenas pelo próprio, em versões acústicas
e com auxílio do computador.
São aplicados neste projecto os conhecimentos adquiridos no
Conservatório, na licenciatura de Música Electrónica e Produção
Musical (onde recebeu um prémio de melhor aluno) e na licenciatura
de Formação Musical que está a terminar. Tem aprofundado os
conhecimentos adquiridos e estudado outros assuntos fundamentais
ao sucesso deste projecto, auto-didacticamente. Este projecto a solo
tem como objectivo escrever, na língua materna, contos emocionais
verídicos ou fictícios e também despertar a consciência para a
música interventiva. Em suma, canções agradáveis que fiquem
no ouvido, na memória, no coração e que se queiram cantarolar,
lembrar e sentir. Desta forma, começa a construir o seu caminho
como profissional na música.
Os CDs, fundo de subsistência do artista, são vendido nos concertos
e na Internet, tanto em formato digital como em unidade física. Para
ouvir algumas das músicas, e fazer downloads gratuitos, consultar
o link http://tiny.cc/samuelista e entrar na mailing list para receber
ofertas especiais. Para acompanhar as notícias mais recentes do
projecto, basta seguir o Facebook ou Twitter.
Samuel Velho e O Homem da Carabina farão a primeira parte do
concerto por Norberto Lobo.
_música
14..07
_Estreia
O HOMEM DA CARABINA
“O Homem da Carabina”, remete-nos para um passado cada vez mais
longínquo, o da infância. A infância dos mitos, dos gritos, dos jogos,
das quedas e dos joelhos esfolados.
Este projecto musical, não é mais do que uma tentativa de “ilustrar”
através de sons/músicas, um conjunto de estórias e memórias de
pessoas, estradas e viagens que marcaram o nosso percurso. É um
projecto essencialmente instrumental, inspirado por géneros como
o Rock, Folk, Country e o Blues.
Músicos:
Sérgio Chitas – Guitarra eléctrica e acústica
Edgar Petejo – Guitarra eléctrica, acústica e Midi.
Hélder João – Contrabaixo
Marco Silva - Bateria
Samuel Velho e O Homem da Carabina farão a primeira parte do
concerto por Norberto Lobo.
+
+ +
_ Sábado, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €5,00
_exposição
16 31..07
>
..07
_de Ana Gil & Nuno Leão
Kurt Cobain – here we are
now, entertain us
A exposição “Kurt Cobain – here we are now, entertain us” é
um objeto produzido no contexto do “projeto KURT COBAIN”. É
proposto ao espetador que tome contato com o processo criativo
que envolveu jovens de Castelo Branco e que levou à criação do
espetáculo “Kurt Cobain – there’s no end in us”. São apresentados
fragmentos de um processo (captados pelo olhar de Afonso Fontão
e Tiago Moura da STAR Produções), trabalhos criados pelos
participantes (que não merecem o seu lugar na gaveta) e uma obra
em formato de mural, intitulada “Here we are now, entertain us”, que
pretende continuar a recusar um fim de uma obra, procurando a sua
multiplicação até à exaustão.
Ficha Técnica:
Direção Artística e Concepção : Ana Gil & Nuno Leão
Criação: Alexandra Santos, Carina Bastos, Carla Aziago, Cristiana
Henriques, Helena Prata, Joana Lourenço, João Santos, Margarida
Guerra, Mariana Garcez, Rute Ramalhinho, Sofia Carrilho, Telma
Jesus, Zara Fontão
Vídeo e fotografia: Afonso Fontão & Tiago Moura (STAR Produções)
Produção: Ana Gil & Nuno Leão
Apoios: Fundação Calouste Gulbenkian, IPDJ Castelo Branco
Apoio à Divulgação: ESART (Escola Superior de Artes Aplicadas de
Castelo Branco)
+
+ +
_ 14:00 às 19:00
IPDJ – Delegação de Castelo Branco
Entrada: Gratuita
Classificação: Maiores de 6 anos
_pluridisciplinar
21..07
_de Ana Gil & Nuno Leão
+
+ +
_ Sábado, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €5,00
Duração: 90 min.
Classificação: Maiores de 12 anos
Kurt Cobain – there’s no
end in us
Manifesto #1
Nós queremos sentar-nos à vossa frente.
Nós queremos ouvir o som da vossa respiração.
Nós queremos sentir o eco do nosso grito nos vossos corpos.
E queremos escutar as nossas palavras no vosso silêncio.
Memória descritiva:
“Kurt Cobain – there´s no end in us” assume-se como espetáculomanifesto. Em palco 13 adolescentes ensaiam, ao vivo, formas de
projeção da realidade que percepcionam. Como num “road-movie”,
empreendem uma viagem sem pontos de partida ou de chegada, na
qual vão compondo o seu manifesto em forma de álbum de canções,
tentando continuar a obra de Kurt Cobain.
Testa-se assim a obra de arte enquanto espaço de manifestação
íntima e coletiva, procurando-se que cada um assuma o seu lugar no
confronto que se lança.
“Kurt Cobain – there’s no end in us” é um cd duplo que lança
hipóteses de continuidade. É um álbum com uma faixa escondida a
prometer outros álbuns por vir.
“Kurt Cobain – there´s no end in us” não quer um fim. Este álbum de
canções tem uma hidden track.
Ficha Técnica:
Direção Artística e Encenação : Ana Gil & Nuno Leão
Dramaturgia e Texto: Nuno Leão
Interpretação: Alexandra Santos, Carina Bastos, Carla Aziago,
Cristiana Henriques, Helena Prata, Joana Lourenço, João Santos,
Margarida Guerra, Mariana Garcez, Rute Ramalhinho, Sofia Carrilho,
Telma Jesus, Zara Fontão
Assistência ao Ensaio: Jessica Santiago, Marta Duarte, Beatriz
Teixeira
Vídeo e fotografia: Afonso Fontão & Tiago Moura (STAR Produções)
Co-Produção: Ana Gil & Nuno Leão, Câmara Municipal de Castelo
Branco/Cine-Teatro Avenida
Apoios: Fundação Calouste Gulbenkian, Junta de Freguesia de
Castelo Branco
Apoio à Divulgação: ESART (Escola Superior de Artes Aplicadas de
Castelo Branco)
_pluridisciplinar
21..07
_Apresentação do Livro de Manuel Barata
QUADRAS POPULARES
UMAS SIM, OUTRAS QUASE
É o quarto livro de Manuel Barata com temática literária. Está
dividido em cinco partes, como a seguir se indica: Quadras do
Tempo que Vai, Quadras de Amor, Quadras de Bem e Maldizer,
Quadras de Terras Por Onde Andei e Quadras Finais.
A quadra funciona para o autor, muitas vezes, como uma máquina
fotográfica. Nelas regista momentos únicos e irrepetíveis, ou seja,
momentos banais e quotidianos. No entanto, por vezes apresenta
conjuntos de quadras com uma estrutura narrativa, ou seja, onde
se conta uma pequena história e /ou dados de épocas históricas.
De um modo geral, as quadras deste livro apresentam um cariz mais
culto do que popular, ainda que o autor muito admire toda a arte com
uma vera matriz etnográfica.
+
+ +
_ Sábado, 18h00
Cine-Teatro Avenida
Entrada: Gratuita
_música
22..07
+
+ +
_ Domingo, 17h00
Cine-Teatro Avenida
Entrada: Gratuita
SOCIEDADE FILARMÓNICA
DE TINALHAS
A Banda Filarmónica de Tinalhas foi fundada em 1828 pelo primeiro
Visconde de Tinalhas que foi o seu primeiro regente.
Os ensaios foram-se realizando em muitos locais. Os primeiros
foram num quintal do Visconde e após a conclusão do solar do adro
em 1839, passaram para o rés-do-chão do mesmo. Seguiram-se-lhe
palheiros, lojas de várias residências e as águas furtadas da Sede
da Junta de Freguesia. Foram tantos os locais que o Maestro José
André Eusébio afirmava: Em quase todas as ruas de Tinalhas já
houve uma casa de ensaios da Banda.
Nos anos vinte e trinta do século passado alcançou grande fama
chegando inclusivamente a atuar Além-fronteiras (Espanha).
Em 1996, graças ao esforço e dedicação do atual Presidente da
Direção, Mário António Esteves Apolinário, tornou-se realidade um
sonho de quase dois séculos. Conseguiu-se finalmente oficializar a
Banda Filarmónica de Tinalhas (publicação no Diário da Republica
nº 300, II Suplemento, III Série, página 96 de 96/12/28) e a partir
daqui passou a designar-se como SOCIEDADE FILARMÓNICA DE
TINALHAS. Também em 1996 foi oficializada a escola de música a
qual ainda hoje se mantém a TÍTULO GRATUITO.
É a Banda mais antiga da Beira Baixa e uma das mais antigas do
País. Dos 38 executantes e 23 alunos, incluindo o regente, mais
de 70% têm entre 11 e 35 anos, e os restantes 30%, dos 35 aos
55 anos.
Ao longo de quase dois séculos outros lhe sucederam, tais como,
Albano Morgado, Cinfuentes (de origem espanhola), João Luís,
Manuel Brás, Manuel Martinho, Joaquim Amoroso, sargento Filipe,
José André Eusébio, António Apolinário Ramos, José Ramos
Martinho, Jorge Correia, Nuno Silva, Pedro Ladeira, Gonçalo Pinto e
atualmente: Pedro Ladeira.
_música
25..07
_Lisboa Mulata
DEAD COMBO
Os Dead Combo são Tó Trips e Pedro Gonçalves. Formaram-se
em 2003 a convite de Henrique Amaro, da Rádio Antena 3, para
a gravação de uma faixa “Paredes Ambience”, incluída no CD de
homenagem ao génio da guitarra Portuguesa Carlos Paredes,
“Movimentos Perpétuos – Música para Carlos Paredes”. Encarnam
duas personagens que poderiam ter saído de uma BD: um gato
pingado e um gangster.
O grupo lançou já 5 albums, três dos quais galardoados com “Album
do Ano” e “Album da Década” em Portugal. O album de estreia “Vol.1”
foi recebido como “…uma lufada de ar fresco…” no meio musical.
“Lusitânia Playboys” o terceiro album de estudio foi lançado em
2008 e foi eleito “Album da Década” para o semanário “Expresso”.
“Lisboa Mulata” o mais recente album do grupo foi galardoado com
“Disco do Ano” por diversas publicações.
A banda foi destaque no episódio sobre Lisboa de “No Reservations”
de Anthony Bourdain.
Três dos cinco álbums do grupo entraram para o top 10 do iTunes
norte-americano.
+
+ +
_ 4ª Feira, 22h00
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €8,00 — €6,00 C/Desconto
++
DEAD
COMBO
_4ª Feira, 22h00
Cine-Teatro Avenida
_teatro
27..07
_TEATRIP
DEPRESSA VAI O TEMPO
QUE DEPRESSA VEM
Ficha Artística:
Interpretação e cocriação: Flávia Guimarães, Jorge Infante, Manuel
Filipe, Mara Martins
Paisagem Sonora: Pedro Afonso
Vídeo: Helder Milhano e Jorge Infante
Figurinos: Patrícia Correia
Design Gráfico: Helder Milhano Participação Especial: Grupo de Seniores da Taberna Seca
Desenho de Luz: Pedro Fonseca
Direção Artística: Maria Belo Costa
Consultoria Artística: Ricardo Brito
Projeto concebido pela Pé de Pano – Projectos Culturais,
implementado em parceria com a FACAB
Apoios: Instituto Português da Juventude; Centro Artístico
Albicastrense; ACICB; USALBI; Associação de Estudantes da ESART;
Associação de Estudantes da EST; ETEPA, Câmara Municipal de
Castelo Branco; Cancioneiro de Castelo Branco
+
+ +
_ 6ª Feira, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: Gratuita
_pluridisciplinar
03..09>07..09
_para lá da cortina… todos ao palco!
OFICINAS DE FÉRIAS
Para lá da cortina acontecem muitas coisas! Atores que se preparam
para entrar em cena, músicos que afinam instrumentos, cenários
que se constroem, adereços que se escolhem.
Uma oficina onde partimos à descoberta dos segredos que habitam
os bastidores de um palco. Vamos registá-los e guardá-los para
nunca mais serem esquecidos!
Coordenação, produção e direção pedagógica: Cultideias
Dinamização: Catarina Claro
Público-alvo: crianças 3 aos 6 anos ou 7 aos 10 anos
Nº de participantes: mínimo 10, máximo 25 crianças
Realização: várias sessões de 3 a 7 de Setembro (manhã ou tarde)
– cada sessão para um grupo diferente
Duração: 2 horas – das 10h às 12h ou das 14h30 às 16h30
Local: Cine-Teatro Avenida
Participação gratuita, com inscrição obrigatória, através do e-mail
[email protected] ou do telefone 272349560
+
+ +
_cinema
04..09
_ de Nuri Bilge Ceylan
ERA UMA VEZ NA ANATÓLIA
Misterioso e cativante, o novo filme do premiado realizador Nuri
Bilge Ceylan acompanha, durante uma longa noite, um grupo
de polícias e detectives numa busca impiedosa por um cadáver
enterrado nas estepes da Anatólia. A exumação deste corpo vai
também desenterrar pensamentos e medos há muito escondidos
nas cabeças destes investigadores obstinados.
Ficha Artística
Muhammet Uzuner - Dr. Cemal Yilmaz Erdogan - Comissário Naci
Taner Birsel - Procurador Nusret Ahmet Mümtaz Taylan - Condutor
Firat Tanis - Suspeito
Ercan Kesal - Mukhtar Murat Kiliç - Polícia
Ficha Técnica
Realização - Nuri Bilge Ceylan Argumento - Ebru Ceylan, Nuri
Bilge Ceylan, Ercan Kesal Produção - Zeynep Özbatur Director
de Fotografia - Gökhan Tiryaki Direcção de Arte - Dilek Yapkuöz
Ayaztuna Distribuição - Leopardo Filmes
+
+ +
_ 3ª Feira, 22h00
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €4,00
Duração: 150 min.
Classificação: Maiores de 12 anos
_exposição
08 30..09
>
..09
_Paula Stroobants
CARAMBA
Barco à deriva que acaba de acostar.
Agora estou aqui.
O meu trabalho define a minha expressão: doce, descomplexada,
sensível, (un petit peu) provocante, constituída de curvas e
contracurvas. Gosto de fazer imergir, minimalismo, poesia e nas
minhas personagens, os actores a dialogar.
Eu sou o instrumento de Deus para ver o link no infinito. (que assim
seja).
Por fim uma amostra ecléctica de liberdade.
+
+ +
_ 3ª Feira a Domingo_14h00 às 19h00
Sala da Nora - Cine-Teatro Avenida
Entrada: Gratuita
Inauguração: 17h00 .. 08 Setembro
_património natural do concelho
_Biografia
Paulo Vinhas Moreira
Nasceu em Castelo Branco em 81 e cedo percebeu que gostava de
fotografar. Ter o seu laboratório, revelar e passar muito tempo a
fotografar, sempre foi um sonho que o acompanhou.
Para além de ter tido a oportunidade de estudar fotografia
numa escola singular da cidade, todo o seu percurso académico
desenvolve-se dentro da área das artes visuais onde ensina e
aprende todos os dias. Sente-se privilegiado por aprender e desfrutar
de algumas aventuras fotográficas com amigos, nas quais a partilha
e a descoberta são essenciais. As fotografias logo aparecem.
“Espero transmitir um pouco da magia que nos rodeia por terras
albicastrenses e que nos foge todos os dias, por um ou outro motivo
qualquer.”
Para mais informações, por favor, visitem:
http://www.paulovinhasmoreira.com/
_Info Cultura Vibra
Paulo Vinhas apresenta nesta agenda um conjunto de fotografias que
reflectem a sua paixão pelas longas exposições, com uma especial
predilecção pela paisagem natural. Esta abordagem preferencial não
o inibe de trabalhar o meio urbano, evidenciando um olhar atento
e original.
+
+ +
_música
08..09
_Busy (for me)
AUREA
Apesar da recente data do lançamento do seu disco, a 27 de
Setembro de 2010, Aurea e o seu primeiro single “Busy (for me)”, já
não passam desconhecidos junto do público português.
O seu ainda curto percurso pela música ficou, desde já, marcado por
um S. Jorge esgotado no concerto de apresentação do seu álbum,
um dueto com Elvis Presley (aprovado pela família do mesmo e
incluído no álbum “Viva Elvis”), um disco de platina depois de 20
mil discos vendidos, 8 semanas consecutivas no primeiro lugar do
Top Nacional de Vendas e o feito inédito de um artista português
– a nomeação para três globos de ouro – acabando por vencer o
galardão de melhor interprete individual.
Num ano de grandes feitos para a artista natural de Santiago de
Cacém, e depois de uma digressão de Verão que percorreu o país e
ilhas, Aurea prepara-se agora para um Inverno mais intimista com
um novo formato de concerto com apenas 5 músicos.
Ficha Artística:
Voz: AUREA
Saxofone: Elmano Coelho
Bateria: Miguel Casais
Piano: Elton Ribeiro
Guitarra: Ricardo Ferreira
Baixo: Guilherme Marinho
+
+ +
_ Sábado, 22h00
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €10,00
++
AUREA
_Sábado, 22h00
Cine-Teatro Avenida
_pluridisciplinar
13..09
_com António Silveira
MEMÓRIAS NA NORA
Prosseguimos a série de Memórias na Nora, com uma conversa
sobre Associações, clubes e outras agremiações lúdico-desportivas
de Castelo Branco. O nosso convidado é António Silveira,
investigador que se tem devotado especialmente a este tema, que
irá traçar uma panorâmica sobre um passado rico e desconhecido
da grande maioria dos cidadãos.
Convidamos todos para mais uma sessão desta iniciativa, que
visa proporcionar o contacto com informação importante para a
construção da nossa identidade.
+
+ +
_ 5ª Feira, 21h30
Sala da Nora - Cine-Teatro Avenida
Entrada: Gratuita
+
+ +
_teatro
14 15..09
>
..09
_de Alfred Hitchcok
OS 39 DEGRAUS
Quando um ilustre e bem parecido gentleman inglês é procurado
por um crime que não cometeu e se vê enredado numa teia de
espiões, isto significa que estamos perante “Os 39 Degraus”. Adaptado do clássico de Hitchcock, “Os 39 Degraus” leva ao palco
quatro corajosos actores que, sozinhos, desempenham mais de 100
personagens, num dos mais brilhantes e premiados espectáculos da
Broadway e West End. O resultado só pode ser uma comédia a alta velocidade que tem
tudo: intriga, espionagem, aventuras, heróis, vilões, romance e
muitas gargalhadas. Mais que um espectáculo, “Os 39 Degraus” é
uma experiência teatral nunca antes vista nos palcos portugueses.
Ficha Artística:
Um espectáculo de Paulo Sousa Costa
Produção Yellow Star Company
Encenação Cláudio Hochman
Interpretação Vera Kolodzig, Samuel Alves, João Didelet e Rui Melo
Tradução Sílvia Baptista
Música e Sonoplastia Alexandre Manaia
Som Jorge Barata
Desenho de Luz José Carlos Nascimento
_ 6ª Feira > Sábado, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €10,00
Duração: 100 min.
Classificação: Maiores de 12 anos
_cinema
18..09
_ de Markus Schleinzer
MICHAEL
Michael narra os últimos cinco meses de convivência forçada de
Wolfgang, de 10 anos, e Michael, de 35 anos.
Excerto:
Acabava de entrar, quando tocou o telefone e disseram que, afinal, o
rapaz não podia vir hoje. É pena. Tínhamos preparado tudo tão bem.
Não estejas triste, está bem? Ele virá, por certo, uma outra vez.
Ficha Artística:
Michael MICHAEL FUITH;
Wolfgang DAVID RAUCHENBERGER;
Mãe CHRISTINE KAIN;
Irmã URSULA STRAUSS;
Cunhado VIKTOR TREMMEL;
Sobrinho 1 XAVER WINKLER;
Sobrinho 2 THOMAS PFALZMANN;
+
+ +
_ 3ª Feira, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €4,00
Duração: 94 min.
Classificação: Maiores de 18 anos
_teatro
19..09
_Arte Pública
CANTA-ME UM CONTO
CANTA-ME UM CONTO, é uma produção para a infância, em forma
de Teatro Musical, no qual dois jovens e multifacetados actores
estabelecem um laço de cumplicidade e de interacção com o seu
público. Pela sua natureza, CANTA-ME UM CONTO é um espectáculo
ideal para Salas-Estúdio, e Auditórios de Bibliotecas.
O espectáculo apropria-se de Contos Universais para a Infância
– O Patinho Feio, Capuchinho Vermelho, A Carochinha, Rapunzel,
Branca de Neve e os Sete Anões, Cinderela, Os Três Porquinhos,
Hansel e Gretel, João e o Feijoeiro Mágico, O Gato das Botas –
para, em situações de «jogo dentro do jogo» onde o humor e as
transformações são constantes, atrair o olhar e atenção cúmplices
das crianças para os universos criativos e estruturantes do jogo
dramático, da música e da literatura.
+
+ +
_ 4ª Feira, 10h30 e 14h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: Gratuita (Espectáculo para Público Escolar)
_pluridisciplinar
20..09
MÁQUINA DO TEMPO
A partir da fotografia que se encontra nestas páginas, desafiamos
a memória dos que a viveram, procuramos linhas de leitura do
manancial de informação que a mesma contêm e, sobretudo,
queremos saber muito mais sobre o contexto da mesma.
Vamos convidar algumas personalidades para fazerem um
comentário crítico sobre a mesma, mas queremos que todos os
interessados pela nossa cidade, participem nesta experiência
original, equivalente a uma máquina do tempo.
Esta primeira sessão do Máquina do Tempo conta com a colaboração
da ASPSI e integra-se nas comemorações do Dia Mundial do
Alzheimer. Terá lugar no Cine-Teatro Avenida na 5ª Feira, dia 20 de
Setembro às 21h30, com entrada gratuita.
A fotografia pertence ao Espólio Fotográfico da Câmara Municipal
de Castelo Branco.
+
+ +
_música
21..09
+
+ +
_ 6ª Feira, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €5,00
_Direcção António Vitorino D’Almeida
GRANDE ORQUESTRA
Parece-me ser de escassa utilidade insistir-se na transmissão de
informações destinadas àqueles que, em boa verdade, não queiram
saber…
Mas haverá realmente quem não queira saber? Ou não será que esta
acusação até representa uma cruel injustiça em relação àqueles
– que efetivamente ainda são muitos… – que tiveram e têm os
caminhos para a cultura e para a própria instrução mais elementar
sujeitos às contingências da canção hoje muito famosa do Sérgio
Godinho: «acesso bloqueado»…?
Ora, parece-me indispensável esclarecer que aqueles que não
querem de facto saber são muitas vezes os mesmos que até sabem
qualquer coisa, mas que omitem e deturpam aquilo que lhes chega
ao conhecimento – mesmo que seja rudimentarmente –, pois tratase de algo que entraria em perigosa rota de colisão com os produtos
que vendem e impingem de mil maneiras, incluindo em termos
gratuitos, com objetivos que só eles lá sabem…
Como já dizia Camilo de Castelo Branco, «a estupidez tem intuitos
impenetráveis», pelo que não valerá muito a pena ocupar-nos com
as verdadeiras intenções dos distribuidores de fancaria intelectual,
bastando talvez ter-se a certeza de que não é a generosidade aquilo
que os move. Nem a generosidade, nem a solidariedade…
A estupidez talvez até possa ser lúcida – e, deste modo, consciente
ou mesmo astuciosa – pois há tipos de astúcia que são uma forma
de velhacaria… – nas opções que faz e leva a fazer pelo erro, pela
banalidade, rotina e sobretudo pela indigência das ideias, da estética
e dos sentimentos.
Em Portugal, muitos dos maiores vultos da música têm sido
ignorados e omitidos, nos acessos – efetivamente bloqueados – ao
seu conhecimento, parecendo-me aqui muito claro o intuito de se
conseguir que as maiorias pensem que, hoje em dia, os conceitos de
arte musical são totalmente outros, que as obras sinfónicas estão
em extinção, ou que a ópera, por exemplo, é uma coisa qualquer que
há ali para os lados do antigo Governo Civil de Lisboa…
O veículo da Internet – embora também seja um dos mais propícios
à disseminação da sordidez e da abjeção – torna muito fácil verificar
que tudo isso é pura mentira e, que por todo esse mundo, em
teatros de ópera com funcionamento diário, em milhares de salas
de concerto, em gigantescos auditórios ao livre, são praticamente
incontáveis os milhões de pessoas que ouvem e praticam a grande
música de hoje, de ontem, incluindo aquela que já será talvez a de
amanhã e, sobretudo, é a de sempre.
Só não o confirma quem não o quiser fazer. Mas aí voltamos à
problemática dos intuitos impenetráveis…
A possibilidade de contarmos com orquestras, mormente sinfónicas,
espalhadas por todo o país durante os meses que separam as datas
de 14 de junho e 30 de setembro, permitirá acalentarmos a justa
esperança de se arrancar o nosso país a essa «austera, triste e
vil tristeza» em relação ao que realmente se passa no mundo em
termos de música, mostrando que os públicos portugueses, tanto ou
mais do que alguns outros, estão aptos a partilhar a mensagem de
uma cultura que também é sua e a viverem momentos que, assim
se espera, se tornarão inesquecíveis.
Porque a grande música não se consome: partilha-se. E é através do
fenómeno misterioso dessa partilha que ela realmente se constrói e
transforma num valor universal – e essencial!
António Victorino D’Almeida
_pluridisciplinar
_Actividades no Trimestre
BIBLIOTECA MUNICIPAL
DE CASTELO BRANCO
CLUBE DE LEITURA
A leitura é um direito do qual por distracção, azáfama ou falta de
tempo, abdicamos.
Ter um livro para ler é sempre possível, mesmo nos tempos que
correm. As Bibliotecas são espaços de leitura e de lazer, onde o acto
de ler se pode transformar num momento de partilha.
O Clube de Leitura da Biblioteca Municipal de Castelo Branco deseja
oferecer aos leitores aficionados ... e aos leitores por conquistar ...
um tempo e um espaço onde, a pretexto de um tema ou de um autor
se possa falar dos livros/ com os livros.
Haverá, em cada sessão, um convidado especial, conhecedor
dos temas ou autores propostos, para encadear o debate. Numa
sociedade em que o tempo de ser é geralmente atropelado pelo
tempo de ter, propomos que, em jeito de conversa, se (re)visitem os
autores, os livros, os textos que nos marcam, nos surpreendem e
que por vezes nos trazem um ânimo novo, para um novo dia.
23 de Julho e 31 de Agosto
— Leituras à Beira Mar
28 de Setembro
— Ao Encontro das Bibliotecas Escolares
Hora: 18h00 – 19h30
+
+ +
_música
28..09
_Alma Lírica Brasileira
MÔNICA SALMASO
O novo disco de Mônica Salmaso, com Teco Cardoso (flautas) e
Nelson Ayres (piano), tira partido da formação e experiência na área
do Jazz e da música erudita dos instrumentistas. A curiosidade do
trio relativamente à música brasileira em geral, leva-os a combinar
peças de Villa-Lobos, valsas do início do século XX, sambas antigos
e canções líricas de Tom Jobim. É um concerto que nos introduz à
música brasileira, de uma forma elegante mas, ao mesmo tempo,
divertida.
+
+ +
_ 6ª Feira, 21h30
Cine-Teatro Avenida
Entrada: €10,00
++
MÔNICA
SALMASO
_6ª Feira, 21h30
Cine-Teatro Avenida
_património imaterial do concelho
+
+ +
TALUDA
Entrou esbaforido na Tasca do Chico, procurando o José Carlos.
— Não lhe disse que era um número bonito?! A cautela, guardou-a
ou deitou-a fora sem ver a lista como costuma fazer? Qual
cautela? Ora a que lhe vendi ontem! Sim e o que tem a cautela?
Guardou-a ou não? — José Carlos procurou nos bolsos do casaco.
— Está aqui. — Caetano agarrou-a e atirou ao chão a jarra do vinho
branco e os pastéis de bacalhau que ainda restavam no prato. —
Deixe lá, a partir de hoje pode comprar um tonel de vinho branco
e um quintal de pastéis de bacalhau só para si. É isto, é isso! Foi a
primeira vez que a vendi, à taluda! Uma rodada para toda a gente! —
José Carlos nem queria acreditar. — Saiu? Saiu-me a taluda toda?!
Não, um vigésimo! E mesmo assim é muito? Muitíssimo! Então
quem paga sou eu! Não pago eu! Tu nem tens dinheiro para mandar
cantar um cego! Pago eu que sou o premiado! Olha, um terço é teu!
Anh?... — e caiu desmaiado.
Dias depois, uma lebre com feijão branco, amêijoas ensopadas bem
picantes, três queijos bem curados e mal cheirosos, cinco pães de
quilo e, é claro, os indispensáveis pastéis de bacalhau para o José
Carlos.
À medida que se passava das amêijoas para a lebre, devorado o
queijo mal cheiroso, tudo regado pelo tinto de Caféde, crescia no
grupo o princípio da sabedoria. As grandes verdades dos oradores,
que não sabiam já absolutamente nada do que falavam, eram
acompanhadas por preciosas intervenções de quem desejava ser
integrado nessa corrente de saberes.
José Carlos, que até aí tinha estado entretido exclusivamente com
os seus pastéis de bacalhau e a jarra de vinho branco das Tinalhas,
levantou o dedo indicador direito e pediu o silêncio impossível: —
Meus caros amigos: amanhã compro uma máquina de contabilidade
e vou abrir um Banco para mim, para o Caetano e para todos vós.
Apoiaremos os vossos negócios e os vossos sonhos, com juros
populares e crédito sem limites!
— Alto e pára o baile! — disse o Caetano — No meu dinheiro
mando eu! Banco Ferreira? Ná! Amanhã compro uma máquina de
imprensa a cores e lanço a minha própria lotaria. Grandes prémios
a preços baixos. Vocês e todo o bairro serão os meus clientes.
Depois, se quiserem, podem fazer os vossos depósitos lá no Banco!
Gargalhadas, vivas e lebre com feijão branco. Depois, passa-me aí
o pão ou enche-me aí o copo fá’chavor e quase silêncio. No fim,
cafés e licor. Muito. Falava-se em pequenos grupos dos acepipes
ou de futebol.
— Atão? Aqui não se fala de mulheres? C’um caraças! Pois falo
eu! — disse o Gaspar, bebendo de um só trago, mais um dos
incontáveis cálices. — As mulheres são com’ás lebres. Quando
fogim, non importa, porque são novas. Mas quando as caçamos, são
o melhor petisco! — Poucos ligariam ao seu discurso se tivesse
ficado por aí. Mas não. Foi à outra sala e trouxe uma reprodução da
Gioconda, retirada da tampa de uma caixa de chocolates Regina.
— Esta é a fotografia da minha primeira namorada! — Risada
geral. — Cambada de invejosos! Vocês sendes um invejosos. Tudo
bem! Mas quem a ingatou fui eu! Foi a primeira mulher da minha
vida! Conheci-a em Lisboa! Estavam pr’aí umas vinte, todas juntas,
quando eu cheguei! Deviam ser freiras! Ou bruxas! — disseram.
— Uma merda! C’um caraças, eu era o gajo mais bonito de Lisboa
e elas eram todas boas! Dancei com todas. Todinhas! E esta foi
a única que não me deu rosso! Por isso a escolhi para minha
namorada! Os outros gajos comiam-me c’os olhos, mas eu não
tenho medo de nada! A não ser de aranhas. — disseram. — Não é
medo, é respeito! Viva a namorada do Gaspar! — Todos brindaram.
Seguiram-se vivas a tudo e novas rodadas: à mula do carvoeiro, aos
sobreiros do bosque, às fogueiras do Natal, ao jogo do chinquilho,
à máquina de contabilidade, à lotaria do Caetano e até ao prego da
parede onde estava o quadro da namorada do Gaspar. — Um copo
à saúde das aranhas!
O ti Quaresma sentia-se o homem mais rico do bairro e oferecia
tudo a todos: — Gostas de queijo? Trago-te um! A tua mulher está
doente? Dou galinha para a canja! Diz ao teu filho para passar lá
pela quinta para trazer uma arroba de batatas.
— Viv’ó ti Quaresma! Viv’ó licor! — Mais um brinde. — Ena pá que
grande pomada! — Elogiava ti Quaresma. — Aposto uma dúzia de
patos mudos, como não há ninguém que lhe adivinhe a receita!
Qual quê! Uma dúzia é pouco! Quem adivinhar ganha um quarteirão
de patos! Pois eu aposto a minha burra, como sei a receita! — disse
o Gaspar. — Mas a burra nem é tua! — contrapôs o Américo. — A
burra é minha! — disse o Ti Quaresma. — Mas vocemecê como
está tão rico dá-ma! — disse o Gaspar. — Também está bem! Viva
a burra do Gaspar! — Nova rodada. — A mim ninguém me chama
burra, mê filha da mãe! – rosnou o Gaspar, crescendo para o
Américo.
O General subiu para cima da mesa e começou a declamar um
poema: — Quero declarar a todos os presentes que eu sou um
bicho-do-mato! Sou o bicho-do-mato em cima da mesa de pedra.
Sou o lixo do bicho no copo do mata-bicho. Sou a mesa do lixo
sobre a qual se pôs um bicho. Eu sou… eu… o bicho em pedra no
mato cheio de lixo. O General do bicho. Um General no lixo. Sou a
pedra do lixo. Sou o lixo. Sou o copo que bebe o que nunca bebe…
o bicho. Estou acima…dos copos. Estou dentro… do lixo. Eu… eu… Sou
eu sempre o que me lixo! Viva sempre o mata-bicho! Viva a bebida
do bicho! Viva o bicho-do-mato! Viva a pedra! Viva o lixo!
Era etapa final da bebedeira. A partir daqui podiam fazer
absolutamente qualquer coisa porque todos imaginavam que
ninguém os via. Invisíveis e mais sabedores que nunca.
José Pires
(in: O Breve Aparelho de Gil Opinião)
ALCAINS
2012
ABRIL A JUNHO
_agenda cultural de Castelo Branco
_exposição
06..07 >23..09
+
+ +
_ 3ª a 6ª Feira _9h30 às 12h20 | 14h00 às 17h30
_ Sábado a Domingo _14h30 às 18h30
Museu do Canteiro - Alcains
_ Fotografia de Joaquim Antunes
AVES Da beira baixa.
aves da minha terra
As aves despertam um misto de admiração e curiosidade por serem
graciosas, coloridas, variadas e terem uma enorme capacidade de
voar. Desde há muito ocuparam o imaginário coletivo, com Ícaro
a querer imitá-las e Enki Bilal, agora, a usá-las como objetos nas
pranchas de banda desenhada.
Nos derradeiros decénios do Sec. XX, cresceu o interesse pela
observação e estudo das aves, dando origem a muitas publicações e
a atividades de carater económico, como o turismo especializado, o
BirdNature e o Birdwatching, e também à venda de equipamentos
fotográficos e de observação.
Portugal, pela sua posição geográfica e condições naturais, é um
espaço privilegiado para as aves, e a Beira Baixa uma das regiões
aonde ocorrem regularmente mais espécies, duzentas e dezassete,
algumas quase exclusivas, como o Chasco-preto e o Rouxinol-domato, a Ganga e o Abutre-preto.
Três zonas se podem diferenciar: 1) a Serra da Estrela e a Serra da
Gardunha, habitats de alta montanha; 2) o Tejo Internacional, com
ambientes variados, dos montados aos sequeiros, passando pelas
falésias alcantiladas dos afluentes do grande rio, e 3) a Charneca,
uma vasta área que se estende desde a Malcata a Oleiros, entrando
no vale do Zêzere e ocupando o espaço interior aonde a Marateca
se destaca.
Fotografar as aves das nossas terras e registar momentos e
espécies é da maior utilidade para a conservação da natureza e
para abrir trilhos a um caminho que tarda em começar aqui: a
biodiversidade e a avifauna, em particular, são das maiores riquezas
da Beira Baixa, verdadeiras oportunidades para estes territórios de
baixa densidade.
Incentivar o gosto pela ornitologia e apresentar uma parte do rico
portfólio de aves da Beira Baixa é o objetivo do autor. Por isso, a
escolha destas fotos é fundada mais em critérios de divulgação do
que nos aspetos estéticos e técnicos da fotografia. Enfim, uma opção
pessoal. De quem gosta de aves. De as mostrar. De quem, com
prazer, ajuda a conhecer o maravilhoso mundo das aves.
_pluridisciplinar
11..07 >13..07
Ateliê “Olhó Passarinho!”
O guarda-rios, o chapim de poupa, o rolieiro e o papa-figos, são
nomes muito estranhos. No ateliê deste Verão, “Olhó Passarinho!”,
que terá como mote a exposição de fotografias “Aves de Portugal”,
os mais pequenos vão aprender que são nomes de aves que nos
rodeiam.
Poderão aprender o que distingue estas aves e muitas outras, o
que comem, porque têm um bico diferente, porque varia a cor das
penas e onde vivem.
O ateliê “Olhó Passarinho!”, para crianças entre os 5 e 11 anos,
decorrerá nos dias 11, 12 e 13 de Julho, das 10h às 12h30 e das
14h30 às 17h. Atenção: as inscrições serão limitadas!
Haverá 2 workshops de observação de aves com data e hora a
marcar.
+
+ +
_ 3ª a 6ª Feira _9h30 às 12h20 | 14h00 às 17h30
_ Sábado a Domingo _14h30 às 18h30
Museu do Canteiro - Alcains
_pluridisciplinar
+
+ +
23..08 >25..08
_Festival do Associativismo de Alcains
FESTINS
O FESTINS – Festival do Associativismo de Alcains - é o evento
organizado pela ALZINE – Associação Cultural Alcainense - que
marca esta associação. É um evento já reconhecido nacionalmente,
sedimentado regionalmente e criador de fortes expetativas,
principalmente junto do público mais jovem e pelo valor que já lhe
é reconhecido. O FESTINS nasceu em 2008 e é também através
dele que dinamizamos uma região, a Beira Interior. Este ano irá
consagrar-se a 5ª EDIÇÃO com muito empenho e dedicação, nos
dias 23, 24 e 25 de AGOSTO.
Para quem não sabe, o FESTINS é um festival que mobiliza,
anualmente, mais de 9000 pessoas, orçamentado com muita
dedicação e que acima de tudo leva o nome da região a todo o país,
sendo já uma referência cultural.
Ao longo das 4 edições, o FESTINS apostou sempre em bons
nomes e uma oferta musical eclética, mas com bom gosto
dentro do panorama nacional. Neste festival, a ALZINE tem sido
uma associação cumpridora dos seus deveres para com os seus
habituais fornecedores/colaboradores. É desta forma que gostamos
de os tratar pois eles têm sido parte importante e integrante do
nosso sucesso. E é nestes moldes que é definida a estratégia
delineada pela direção em exercício.
Durante este Festival a arte dominante é a MÚSICA, mas não é
só através dela que o FESTINS é um êxito. Nomes como: LOTO,
Rita RedShoes, Tiago Bettencourt&Mantha, Noiserv, Linda Martini,
BATIDA, Melech Mechaya, OliveTreeDance, Dj Rui Estevão, XINOBI,
Quem é o Bob?, Velha Gaiteira, Tok’avakalhar, Fanfarra, Balebúrdia,
Terrakota, Bob Figurante, Cottas Club, Com Cordas, Tiros Bombas
e Socos nas Trombas, Os Outros, Rockets, ID&SH, entre outros...
Não põem de lado artes como o Cinema, Teatro, Pintura, Dança,
Artes Gráficas, Artes Plásticas, Animação de Rua, Fotografia e
Imagem, Desportos Radicais, Culinária entre tantas outras vertentes
e atividades que seguramente encontrará sempre no recinto do
Festival.
A ALZINE, como promotora do Festins poderá engrandecer ainda
mais o cartaz cultural deste verão para todos os que gostam de
todo o tipo de Artes.
A ALZINE também procura implantar o festival e conferir-lhe
uma característica mais que regional. Pretende que o nome e o
evento FESTINS cimente a sua posição dentro da oferta que são
os inúmeros festivais de verão realizados no país. A assunção e
reconhecimento de uma iniciativa que se iniciou em 2007, bem
como o devido reconhecimento do trabalho desenvolvido ao longo
das três primeiras edições leva a ambicionar novos caminhos. Leva
a que o FESTINS se assuma como um evento de referência no
interior do País. É esse um dos motivos que leva à valorização
do festival, a criação de valor acrescentado para uma região que
necessita de novas dinâmicas e pontos de interesse.
LOCAL: Centro Cultural de Alcains onde está inserido o Museu do
Canteiro, inaugurado em 2005, ambos instalados no Solar Ulisses
Pardal, outrora denominado de Solar dos Goulões.
O próprio edifício é um exemplar único da cantaria, tendo sido
recuperado e classificado como Imóvel de Interesse Público em
2002. O seu espólio é constituído por algumas peças do antigo
museu de Alcains, também dedicado aos canteiros, e retrata a
arte de trabalhar a pedra e a transformação desta tradição numa
indústria.
O Centro Cultural de Alcains, conta com um auditório preparado
para espetáculos e cinema, por um Museu, uma Biblioteca e um
amplo espaço exterior.
_música
08..07
+
+ +
_ Domingo, 17h00
Auditório Centro Cultural de Alcains
Entrada: Gratuita
SOCIEDADE FILARMÓNICA
DE TINALHAS
A Banda Filarmónica de Tinalhas foi fundada em 1828 pelo primeiro
Visconde de Tinalhas que foi o seu primeiro regente.
Os ensaios foram-se realizando em muitos locais. Os primeiros
foram num quintal do Visconde e após a conclusão do solar do adro
em 1839, passaram para o rés-do-chão do mesmo. Seguiram-se-lhe
palheiros, lojas de várias residências e as águas furtadas da Sede
da Junta de Freguesia. Foram tantos os locais que o Maestro José
André Eusébio afirmava: Em quase todas as ruas de Tinalhas já
houve uma casa de ensaios da Banda.
Nos anos vinte e trinta do século passado alcançou grande fama
chegando inclusivamente a atuar Além-fronteiras (Espanha).
Em 1996, graças ao esforço e dedicação do atual Presidente da
Direção, Mário António Esteves Apolinário, tornou-se realidade um
sonho de quase dois séculos. Conseguiu-se finalmente oficializar a
Banda Filarmónica de Tinalhas (publicação no Diário da Republica
nº 300, II Suplemento, III Série, página 96 de 96/12/28) e a partir
daqui passou a designar-se como SOCIEDADE FILARMÓNICA DE
TINALHAS. Também em 1996 foi oficializada a escola de música a
qual ainda hoje se mantém a TÍTULO GRATUITO.
É a Banda mais antiga da Beira Baixa e uma das mais antigas do
País. Dos 38 executantes e 23 alunos, incluindo o regente, mais
de 70% têm entre 11 e 35 anos, e os restantes 30%, dos 35 aos
55 anos.
Ao longo de quase dois séculos outros lhe sucederam, tais como,
Albano Morgado, Cinfuentes (de origem espanhola), João Luís,
Manuel Brás, Manuel Martinho, Joaquim Amoroso, sargento Filipe,
José André Eusébio, António Apolinário Ramos, José Ramos
Martinho, Jorge Correia, Nuno Silva, Pedro Ladeira, Gonçalo Pinto e
atualmente: Pedro Ladeira.
_teatro
20..09
_Arte Pública
CANTA-ME UM CONTO
CANTA-ME UM CONTO, é uma produção para a infância, em forma
de Teatro Musical, no qual dois jovens e multifacetados actores
estabelecem um laço de cumplicidade e de interacção com o seu
público. Pela sua natureza, CANTA-ME UM CONTO é um espectáculo
ideal para Salas-Estúdio, e Auditórios de Bibliotecas.
O espectáculo apropria-se de Contos Universais para a Infância
– O Patinho Feio, Capuchinho Vermelho, A Carochinha, Rapunzel,
Branca de Neve e os Sete Anões, Cinderela, Os Três Porquinhos,
Hansel e Gretel, João e o Feijoeiro Mágico, O Gato das Botas –
para, em situações de «jogo dentro do jogo» onde o humor e as
transformações são constantes, atrair o olhar e atenção cúmplices
das crianças para os universos criativos e estruturantes do jogo
dramático, da música e da literatura.
+
+ +
_ 5ª Feira, 14h30
Auditório Centro Cultural de Alcains
Entrada: Gratuita (Espectáculo para Público Escolar)
_informações
CULTURA VIBRA
O Cultura Vibra Castelo Branco já tem a funcionar o seu
sítio em linha, nos endereços www.culturavibra.org ou
www.culturavibra.com nos quais poderá encontrar toda
a actualização relativamente às informações de agenda.
Para se manter ao corrente da nossa programação e de outras
novidades, pode subscrever a nossa Newsletter, bastando para
tal enviar uma mensagem de e-mail para [email protected],
colocando no assunto Subscrever Newsletter, ou subscrevendo
a mesma em www.culturavibra.com.
Torne-se Fã do Cultura Vibra no Facebook e comente
os nossos espectáculos. Siga-nos no Twitter, em
www.twittercom/culturavibra
e aceda ao nosso blogue,
no endereço www.cultura-vibra.blogspot.com
Se desejar receber a nossa Agenda em sua casa, por correio postal,
envie-nos um e-mail com os seus dados: nome e endereço postal.
Sempre que nos quiser enviar sugestões, críticas ou comentários,
use o nosso endereço [email protected] . Obterá sempre uma
resposta.
A bilheteira do Cine-Teatro Avenida tem à disposição do público,
um terminal de pagamento MULTIBANCO, para seu maior
conforto, na compra dos bilhetes para os nossos espectáculos.
Já é possível comprar bilhetes comodamente a partir de computador,
tablet ou telemóvel, acedendo à nossa página no endereço
www.culturavibra.com.
A nossa bilheteira em linha é segura e funciona 24 horas por dia
(excepto em caso de anomalia nos servidores).
+
+ +
CINE-TEATRO AVENIDA
695 Lugares
Horário de bilheteira:
Terça-feira a Sábado: 14h00 – 19h00
Dia de espectáculos: 14h00 – 19h00 e das 20h00 até meia hora
depois de iniciado o espectáculo.
Tel. 272 349 560 – [email protected]
Os espectáculos começam à hora marcada.
Nos dias de espectáculos que NÃO se iniciem às 21h30 ou 22h00,
a bilheteira estará aberta pelo menos 1 hora antes do início dos
mesmos.
RESERVAS
As reservas têm a validade até 48 horas antes dos espectáculos.
Podem ser efectuadas via telefone, e-mail ou directamente na
bilheteira do Cine-Teatro Avenida.
CONDIÇÕES DE ACESSO
Não é permitida a entrada na sala após o início das sessões, nos
espectáculos de declamação, ópera, bailado, e nos concertos
de música clássica, salvo indicação dos assistentes de sala.
O Cine-Teatro possui acessos para pessoas portadoras de deficiência.
É proibida a recolha e gravação de imagem ou som, salvo se
previamente autorizadas pela Direcção e todos os aparelhos que
possam emitir sinais sonoros devem ser desligados ou silenciados.
Ao abrigo da Lei Nr. 37/2007, de 14 de Agosto, é proibido fumar nas
Salas, Auditórios, Foyers, Galeria de Arte, Café Concerto e Parque
de Estacionamento.
É proibido comer e/ou beber no auditório do Cine-Teatro Avenida
e do Centro Cultural de Alcains.
_informações
PASSATEMPOS
Os bilhetes de passatempos deverão obrigatoriamente ser
levantados até meia hora antes do início do espectáculo. Caso isso
não aconteça, os mesmos poderão ser disponibilizados ao público,
para venda.
DESCONTOS
Os menores de 25 e maiores de 65, bem como os
estudantes e os portadores do Cartão Bertrand têm direito
aos bilhetes com desconto nos espectáculos assinalados com este
ícone
CONVERSA DE PALCO / MEMÓRIAS NA NORA
Sempre que vir este ícone, já sabe que temos Conversa de Palco ou
Memórias na Nora. Neste trimestre contaremos com a colaboração
de Manuel Barata, que apresentará o seu novo livro de quadras
populares. Em Setembro, António Silveira fala sobre Associações,
clubes e outras agremiações lúdico-desportivas de Castelo Branco.
Neste trimestre, temos uma nova proposta: a partir de uma
fotografia que colocamos nesta agenda, convidamos todos para uma
conversa em torno das memórias evocadas pela mesma.
PROMOÇÕES
Na compra de bilhete para 3 filmes, nós oferecemos um bilhete
para uma outra sessão. Na compra de um bilhete para os concertos
de Norberto Lobo e Dead Combo, oferecemos um bilhete para o
concerto por Mônica Salmaso.
Os primeiros 100 bilhetes para o concerto de AUREA, terão o preço
promocional de 8 euro. Esta promoção só é válida para compras e
não para reservas.
+
+ +
BIBLIOTECA MUNICIPAL
Campo Mártires da Pátria (Ex Quartel da Devesa)
6000 – 097 Castelo Branco
Contacto – 272 340 600
CYBERCENTRO
Campo Mártires da Pátria (Ex Quartel da Devesa)
6000 – 097 Castelo Branco
Contacto – 272 348 790
CENTRO DE INTERPRETAÇÃO AMBIENTAL
Quelha da Bela Vista
6000 – 127 Castelo Branco
Contacto – 272 346 068
JARDIM DO PAÇO EPISCOPAL
Rua Bartolomeu da Costa
6000-773 Castelo Branco
Contacto – 272 340 500
NÚCLEO ETNOGRÁFICO DA LOUSA
Largo do Chafariz
6005-232 Castelo Branco
Contacto – 967 125 030
MUSEU DO CANTEIRO
Rua das Fontainhas, nº 1
6005 Alcains
Contacto – 272 900 220
Os textos que respeitam o novo acordo ortográfico são da
responsabilidade dos promotores.
MUSEU DE ARTES E OFÍCIOS
Rua João de Deus nº 15
6005 Alcains
MUSEU CARGALEIRO
Rua dos Cavaleiros, nº 23
6000-189 Castelo Branco
Contacto – 272 337 394
ANTIGO EDÍFICIO DOS CTT
Largo da Sé
6000-102 Castelo Branco
Contacto - 272 323 402

Documentos relacionados

carminho - Cultura Vibra

carminho - Cultura Vibra Nota: As informações e imagens utilizadas na agenda são da exclusiva responsabilidade das entidades organizadoras.

Leia mais

- Cultura Vibra

- Cultura Vibra 01..07 _5º Feira 18h00 - Inauguração da exposição “Os Ratinhos” pelo Váatão Teatro Foyer do Cine-Teatro Avenida 02>03..07 _6º Feira > Sábado 21h00 - “Os Ratinhos” pelo Váatão Teatro Uma empresa de ...

Leia mais

- Cultura Vibra

- Cultura Vibra _ Ficha Técnica // Propriedade: Câmara Municipal de Castelo Branco Direcção: Joaquim Morão Programação: Carlos Semedo Design Gráfico: VGraphicz .. www.vgraphicz.com .. [email protected] Depósito ...

Leia mais

exposição - Cultura Vibra

exposição - Cultura Vibra _ Ficha Técnica // Propriedade: Câmara Municipal de Castelo Branco Direcção: Joaquim Morão Programação: Carlos Semedo Design Gráfico: Play Me .. www.playme.pt .. [email protected] Depósito Legal:

Leia mais

- Cultura Vibra

- Cultura Vibra e de uma sinfonia do aniversariante. Deste modo, este agrupamento continua um ciclo de trabalho sobre as obras orquestrais de Johann Sebastian Bach iniciado já em Outubro de 2013. Serão apresentado...

Leia mais

romeu e julieta

romeu e julieta Nota: As informações e imagens utilizadas na agenda são da exclusiva responsabilidade das entidades organizadoras.

Leia mais

Monges Tibetanos do Mosteiro Tashi Lhunpo em Castelo Branco

Monges Tibetanos do Mosteiro Tashi Lhunpo em Castelo Branco e Outras Artes do distrito de Castelo Branco, companhia profissional da região que se dedica às mais variadas manifestações artísticas. Os espectáculos irão decorrer tanto no Cine Teatro Avenida co...

Leia mais

BRAD MEhLDAU - Cultura Vibra

BRAD MEhLDAU - Cultura Vibra _ 3ª a 6ª Feira _14h00 > 19h00 Sábados, Domingos e Feriados 10h00 > 12h00 e das 14h00 > 18h00 Para Leonor Nazaré, “ideias como a da perda de referências espaciais e a do esforço da sua recuperação ...

Leia mais

- Cultura Vibra

- Cultura Vibra _ Ficha Técnica // Propriedade: Câmara Municipal de Castelo Branco Direcção: Joaquim Morão Programação: Carlos Semedo Design Gráfico: Play Me .. www.playme.pt .. [email protected] Depósito Legal:

Leia mais

KURT COBAIN

KURT COBAIN Assistência ao Ensaio: Jessica Santiago, Marta Duarte, Beatriz Teixeira Vídeo e Fotografia: Afonso Fontão & Tiago Moura (STAR Produções) Co-Produção: Ana Gil & Nuno Leão, Câmara Municipal de Castel...

Leia mais