Custo Unitário do Trabalho

Сomentários

Transcrição

Custo Unitário do Trabalho
Custo Unitário do Trabalho
(Metodologia)
UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS
Porto Alegre - 2010
APRESENTAÇÃO
Medidas de competitividade tornam-se cada vez mais importantes no
contexto econômico atual, em que são observados níveis crescentes de integração
comercial entre os países. Quando um país é competitivo, ele consegue assegurar
espaço no mercado internacional, alcançar maiores níveis de desenvolvimento
econômico, criando, desta forma, ferramentas que possibilitam melhorar o bem
estar da população.
Para analisar a evolução da competitividade de diversos países, institutos de
pesquisa como o Bureau of Labor Statistics (BLS) e a Organização Internacional do
Trabalho (OIT), utilizam um indicador de competitividade-custo, conhecido como
custo unitário da mão-de-obra (ULC – Unit Labor Cost). Esse é usualmente
mensurado em dólares e mede o custo da mão-de-obra para produzir uma unidade
do produto. Um aumento do ULC indica redução da competitividade dos produtos
nacionais comparativamente com os competidores. Uma boa discussão sobre as
implicações das medidas de produtividade na economia, e a forma de cálculo dos
respectivos indicadores pode ser
Diewert(1976) e Domar(1961).
consultada
em
Dean e
Harper(1998),
METODOLOGIA DE CÁLCULO
A apresentação metodológica feita a seguir, tem como base o estudo
realizado pelo Bureau of Labor Statistics (BLS). O custo unitário do trabalho pode
ser definido, algebricamente, pela relação entre custo nominal do trabalho (C) e
nível de produção (y).
ULC =
C
y
(1)
Cabe destacar que os custos nominais do trabalho incluem não apenas os
custos salariais, mas também todos os gastos efetivamente realizados pelo
empregador em benefício do trabalhador.
Ainda, é possível expressar o ULC como a razão do custo médio por hora
trabalhada sobre a razão do produto por hora trabalhada – ou seja,
produtividade/hora do trabalho. Para tal, é necessário que tanto o numerador
quanto o denominador da equação (1) sejam divididos pela quantidade de horas
trabalhadas (H).
ULC =
(C H )
(y H)
(2)
O custo médio do trabalho por hora, (C H ) , pode ser representado por (h) e
a produtividade hora do trabalho, ( y H ) , por (A).
ULC =
h
A
(3)
Assim, de acordo com a equação (3), o custo unitário do trabalho (ULC)
aumentará se o custo médio do trabalho (h) crescer mais do que a produtividade
(A). Em outras palavras, o custo unitário do trabalho aumentará se a magnitude do
crescimento dos salários for maior que os ganhos de produtividade e se manterá
constante se ambas variáveis crescerem (ou caírem) na mesma intensidade.
Pode-se, ainda, utilizar os custos reais do trabalho (deflacionado pela
inflação), o que transformaria a equação 2 em:
c
ULC R = H
y
H
(4)
onde c = C P é o custo real do trabalho, onde P é o índice de inflação e a
expressão c H é o custo médio real do trabalho (I). Assim, a equação 4 pode ser
reescrita como:
ULC =
I
A
(5)
Logo, o custo real unitário do trabalho aumentará se a magnitude do
aumento dos salários médios em termos reais (I) for superior aos ganhos de
produtividade (A).
Há uma discussão metodológica a respeito de qual informação usar para
medir o custo unitário, se as horas trabalhadas na produção (H) ou o nível de
emprego (L). Destaca-se que, para análises de curto prazo, recomenda-se que
sejam usadas as horas trabalhadas, uma vez que a rigidez existente no mercado
de trabalho faz com que este se ajuste mais rapidamente via esta variável.
Entretanto, se a intenção é verificar movimentos de longo prazo, com dados
anuais, o nível de emprego pode ser usado sem prejuízo para os resultados finais.
Por fim, dada a necessidade de proceder-se a comparações com outros
países, é usual calcular o custo unitário do trabalho em dólares, isto é, os custos
salariais, deflacionados pela variação do dólar norte-americano, por unidade de
produção. Assim,
ULC =
h*L
e* y
(6)
onde, no numerador a expressão h * L representa a massa salarial nominal paga
pela indústria de transformação, sendo L o número de trabalhadores, e é a taxa de
câmbio (R$/US$) e y é a quantidade produzida. Transformando a expressão acima:
ULC =
h y
/
e L
(7)
onde o numerador agora representa o salário (ou custo) médio por trabalhador em
dólar (U) e o denominador a produtividade (A). A expressão final é definida como:
ULC =
U
A
(8)
Da equação (8) segue-se que o ULC pode ser reescrito como a razão entre
o salário médio em dólares (h/e) e a produtividade da mão-de-obra (y/L). Assim,
aumentos no ULC podem estar refletindo, por exemplo, aumento do salário médio
em dólares superior à variação de produtividade.
Para o cálculo do ULC da indústria de transformação no Brasil e no Rio
Grande do Sul, foram utilizados os índices da folha de pagamento média nominal
( h ) e do pessoal ocupado ( L ) da Pesquisa Industrial Mensal do Emprego e
Salários (PIMES/IBGE), o índice da produção ( y ) física industrial (PIM-PF/IBGE) e
o índice da taxa de câmbio (R$/US$) média mensal ( e ).
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
DEAN, E. R.; HARPER, M.J. - The BLS Productivity Measurement Program.
Bureau of Labor Statistics, February 25, 1998.
DIEWERT, W.E. - Exact and Superlative Index Numbers, Journal of Econometrics,
Vol. 4, No. 4, pp. 115-145, 1976.
DOMAR, E.D. - On the Measurement of Technical Change, Economic Journal,
LXX1, No. 284, December: 709-729, 1961.
Custo Unitário do Trabalho
(Metodologa)
FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO
ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL
Unidade de Estudos Econômicos
Equipe Técnica:
DIRETORIA CIERGS
GESTÃO 2008/2011
Presidente
PAULO GILBERTO FERNANDES TIGRE
Vice-presidente
Ademar De Gasperi
Bolivar Baldisserotto Moura
Cláudio Affonso Amoretti Bier
Enio Lucio Schein
Oscar Alberto Raabe
Ricardo Menna Barreto Felizzola
Economista-Chefe:
Igor Alexandre Clemente de Morais
Economistas:
Patrícia Ullmann Palermo
André Francisco Nunes de Nunes
Thaís Waideman Niquito
Núcleo Estatístico – NEST
Economista Responsável:
Ricardo Nogueira
Gabriely Rodrigues
Estagiários:
Cauã Ourique
Éderson Luiz Schumanski
Gabriel P. Torres
Patrícia Alves
Pedro Franco Campos de Carvalho
Av. Assis Brasil, 8787
Fone: (051) 3347.8731
Fax: (051) 3347.8795
Home page: http://.www.fiergs.org.br
E-mail: [email protected]

Documentos relacionados

METODOLOGIA DA

METODOLOGIA DA Medidas de competitividade tornam-se cada vez mais importantes no contexto econômico atual, em que são observados níveis crescentes de integração comercial entre os países. Quando um país é competi...

Leia mais