Regulamento - Águas do Algarve, SA

Сomentários

Transcrição

Regulamento - Águas do Algarve, SA
Regulamento da 6ªTravessia da Via Algarviana
1 – DEFINIÇÃO
A 6ª TRAVESSIA DA VIA ALGARVIANA é uma actividade aberta aos sócios da Associação
Almargem, composta por 14 sectores com a extensão total de aproximadamente 300km,
realizada em 2013 no sentido Alcoutim - Cabo de São Vicente.
A 6ª TRAVESSIA DA VIA ALGARVIANA pode ser realizada em 3 modalidades:
1) Pedestre;
2) Pedestre com burros de carga;
3) Bicicleta de montanha, adiante BTT.
As datas para a realização das diferentes modalidades são as seguintes:
- Pedestre inicia-se a 16 de Março no cais de embarque, em Alcoutim, e termina no dia 29 de
Março no Cabo de São Vicente;
- Pedestre com burros de carga inicia-se a 23 de Março em Aljezur e termina no dia 29 de
Março no Cabo de São Vicente;
- BTT inicia-se a 25 de Março no cais de embarque, em Alcoutim, e termina a 29 de Março no
Cabo de São Vicente.
A Organização desta actividade cabe à Associação ALMARGEM com sede na Rua de S.
Domingos nº65, 8100-536 Loulé, PORTUGAL. A Travessia Pedestre com burros de carga é
apoiada pela Almargem, contudo é uma actividade da responsabilidade da empresa Burros e
Artes, não se encontrando ao abrigo deste regulamento.
2 – INSCRIÇÕES
As inscrições na Travessia da Via Algarviana 2013, estão limitadas ao seguinte número de
participantes por dia:
- Pedestre: 15 pessoas/dia;
- Pedestre com burros de carga: mínimo 5 pessoas/dia, máximo 15 pessoas/dia;
- Bicicleta de Montanha (BTT): 30 pessoas/dia.
A organização reserva o direito de alterar estes números de pessoas por dia, sem aviso prévio.
As inscrições abrem dia 5 de Fevereiro com a colocação on-line do respectivo formulário no
site oficial da Via Algarviana e da Almargem, e fecham a 01 de Março de 2013, ou quando
estiverem esgotadas as vagas existentes.
Uma inscrição só ficará efectiva depois de validada pela entidade organizadora da Travessia
da Via Algarviana 2013, a qual reserva o direito de poder recusar qualquer inscrição. No caso
de uma inscrição ser rejeitada, a organização obriga-se a notificar por escrito a pessoa em
causa no prazo de 1 semana, reembolsando a 100% o pagamento entretanto efectuado por
essa pessoa. Esta decisão é irrevogável e não carece de qualquer justificação por parte da
entidade organizadora.
almargem associação de defesa do património cultural e ambiental do Algarve
sede Rua de S. Domingos Nº 65 . 8100-536 Loulé |
morada postal Apartado 251 - 8100 Loulé telefone +351 289 412 959 | fax +351 289 414 104
As primeiras inscrições efectuadas directamente no site e devidamente recepcionadas, darão
lugar a uma resposta de aceitação com indicações precisas de como proceder para efectivar a
respectiva inscrição através do seu pagamento.
Uma inscrição só será considerada válida com o pagamento do valor da inscrição o que terá de
ser feito até 5 dias após a recepção da inscrição.
As inscrições recepcionadas depois da 15º no pedestre e 30º de BTT constituirão uma lista de
espera.
a) Valores:
Preço por dia e por pessoa, com direito a seguro, transporte de bagagem e alojamento
informal (saco cama em local designado pela organização), quando exista: oito euros/dia.
No caso dos alojamentos informais, em virtude de os mesmos serem disponibilizados pelas
colectividades, pode existir o pedido de um donativo para essas mesmas colectividades.
Os Alojamentos informais são os seguintes:
1- Balurcos (Pedestre): Associação de Solidariedade de Balurcos: 5€
2- Furnazinhas (Pedestre): Pavilhão da Cooperativa de Rega: 6 €
3- Vaqueiros (Pedestre e BTT): Salão da Junta de Freguesia, banho no balneário do
Clube Desportivo de Vaqueiros (Donativo)
4- Cachopo (Pedestre): Centro de Descoberta do Mundo Rural de Casas Baixas, gerido
pela Associação in Loco: 14€
5- Barranco do Velho (Pedestre): Instituto de Solidariedade Social da Serra do
Caldeirão: 7 € (Banho até às 19h)
6- Salir (Pedestre e BTT): EBI,2,3 de Salir
7- Alte (Pedestre): Espaço da Câmara Municipal de Loulé
8- São Bartolomeu de Messines (Pedestre): Casa do Povo, valor/pessoa: 10€ em
beliche; 5€ no chão.
9- Silves (Pedestre e BTT): Quartel dos Bombeiros Voluntários (Donativo)
10- Monchique (Pedestre): Pavilhão Desportivo Municipal
11- Marmelete (Pedestre e BTT): Casa do Povo (Donativo)
12- Bensafrim (Pedestre): Clube Estrela Desportiva de Bensafrim (Donativo)
13- Vila do Bispo: (Pedestre): EB 2,3 de Vila do Bispo
Para estes alojamentos informais é da responsabilidade dos participantes o material para a
dormida (sacos cama, colchões/colchonetes), bem como o material de higiene pessoal.
3 - REFEIÇÔES
As refeições não estão incluídas no preço da inscrição. No entanto, a organização propõe
menus para o jantar, sendo estes livres de escolher a opção da organização. Os jantares
estarão ainda sujeitos a reserva prévia pelo que o participante deverá informar a organização
com a antecedência mínima de 1 semana (7 dias) da data de início da 6ª travessia da Via
Algarviana (07 de Março de 2012).
almargem associação de defesa do património cultural e ambiental do Algarve
sede Rua de S. Domingos Nº 65 . 8100-536 Loulé |
morada postal Apartado 251 - 8100 Loulé telefone +351 289 412 959 | fax +351 289 414 104
Os participantes ficam ainda responsáveis por informar a organização de alguma restrição
alimentar que possuam.
Segue abaixo lista de refeições:
1- Balurcos (Pedestre):
Jantar: 13€
Menu: Entradas, sopa, arroz de feijão com metade de carne de porco ou metade de
filete peixe, sobremesa / fruta, bebidas, café.
Pequeno-almoço: 2€
Menu: Fatias douradas, 1 sandes de queijo, chá / café / galão / leite / sumo
2- Furnazinhas (Pedestre):
Jantar + Pequeno-almoço: 15€
Menu jantar: Entradas (pão, manteigas, queijos), sopa, ensopado de borrego,
sobremesa, bebidas, café.
Menu pequeno-almoço: 1 Bebida (café/chá/leite/galão) e 1 sandes (queijo ou
chouriço)
3- Vaqueiros (Pedestre e BTT):
Jantar: 7,5€
Menu jantar: Entradas (queijo e chouriço), sopa, carne assada com batata frita, arroz e
salada, sobremesa / fruta, bebidas, café.
Pequeno-almoço: 2,5€
Menu pequeno-almoço: Sandes de fiambre e queijo e leite/galão/chá
4- Cachopo (Pedestre):
Jantar: 12€
Menu jantar: Entradas, sopa, prato principal: javali estufado com acompanhamento,
sobremesa / fruta, bebidas, café.
Pequeno-almoço: 3€
Menu pequeno-almoço: Fatias douradas, 1 sandes: chá /café/ galão/ leite/ sumo.
5- Barranco do Velho (Pedestre):
Jantar: 13€
Menu jantar: Entradas, sopa, galinha com grão ou bacalhau no forno com legumes,
sobremesa, bebidas, café.
Pequeno-almoço: 1,80€ ou 2,10€
Menu pequeno-almoço: Pão com manteiga, queijo ou chourição e 1 bebida
chá/leite/café ou galão = 1,80 Euros OU Croissant com manteiga, queijo ou fiambre e
1 bebida chá/leite/café ou galão = 2,10 Euros
6- Salir (Pedestre e BTT):
Jantar: 15€
Menu jantar: Entradas (azeitonas, queijo, cenouras), sopa, mista de grelhados com
arroz, batata e salada, sobremesa / fruta, bebidas, café
Pequeno-almoço: 2€
almargem associação de defesa do património cultural e ambiental do Algarve
sede Rua de S. Domingos Nº 65 . 8100-536 Loulé |
morada postal Apartado 251 - 8100 Loulé telefone +351 289 412 959 | fax +351 289 414 104
Menu pequeno-almoço: Sandes ou croissant e galão/chá /sumo;
Nota: Se pedirem bolo em vez do pão ou croissant fica 2,5€.
7- Alte (Pedestre):
Jantar: 12€
Menu jantar: Entradas, sopa, jardineira, sobremesa, bebidas, café.
Pequeno-almoço: 1,5€
Menu pequeno-almoço: Galão/meia de leite/chá e pastel de nata quente.
8- São Bartolomeu de Messines (Pedestre):
Jantar: 13€
Menu jantar: Entradas, sopa, bacalhau no forno com batata assada; sobremesa,
Bebidas, café
Pequeno-almoço: 2€
Menu pequeno-almoço: Sandes mista e galão
9- Silves (Pedestre e BTT):
Jantar: 13€
Menu jantar: Entradas (pão torrado, maionese, azeitonas, pasteis de bacalhau, rissóis
de camarão), sopa, conquilhas, costeletas de porco preto grelhado, sobremesa,
bebidas, café.
Pequeno-almoço: 1,80€
Menu pequeno-almoço: 1 Sandes fiambre/queijo /chourição e galão ou chá
Merenda para levar: 2,60€
2 Sandes fiambre/queijo/ chourição e uma água
10- Monchique (Pedestre):
Jantar: 13€
Menu jantar: Entradas (pão, azeitonas à Monchique, papas com pickles, chouriço,
torresmos e entrecosto frito), feijão com couve, sobremesa/fruta, bebidas, café
Pequeno-almoço: 2,5€
Menu pequeno-almoço: Sumo de laranja /café / leite, pão, ovos à Monchique, fiambre
e queijo, fatia de bolo
11- Marmelete (Pedestre e BTT):
Jantar: 10,50€
Menu jantar: Entradas (chouriço e morcela, manteiga, pão e azeitonas), Galo com
molho e arroz e batata frita, Sobremesa, bebidas, e café
Pequeno-almoço: 2€
Menu pequeno-almoço: Torrada ou sandes e 1 bebida meia de leite/galão/sumo
12- Bensafrim (Pedestre):
Jantar: 14€
Menu jantar: Entradas (azeitonas, pão, manteigas, paté), sopa, rojões à algarvia,
sobremesa, bebidas, café
Pequeno-almoço: 2,50€
almargem associação de defesa do património cultural e ambiental do Algarve
sede Rua de S. Domingos Nº 65 . 8100-536 Loulé |
morada postal Apartado 251 - 8100 Loulé telefone +351 289 412 959 | fax +351 289 414 104
Menu pequeno-almoço: Sandes mista/fiambre/queijo e 1 bebida meia de leite/galão/
sumo
13- Vila do Bispo: (Pedestre):
Jantar: 13€
Menu jantar: Entradas (xarém de marisco), bacalhau espiritual, sobremesa, bebidas,
café
Pequeno-almoço: 3€
Menu pequeno-almoço: Buffet: galão/ sumo e sandes ou bolo caseiro e café.
14- Sagres:
Almoço convívio: 15€
Menu:
Menu almoço: Entradas (paté, queijo, chouriça, sopa, saladas frias, azeitonas),
Caldeirada de peixe e cabidela, sobremesa, bebidas.
NOTA: Alguma alteração não carece de aviso prévio da organização.
4- TRANSPORTES - Pessoal e bagagem
A organização garante e oferece a todos os participantes o transporte das bagagens entre
etapas, com um limite de 20 Kgs e de 2 volumes por participante, devidamente identificados.
A Organização garante e oferece a todos os participantes o transporte da sua pessoa e da sua
bicicleta (caso a utilize na travessia) no último dia desde Alcoutim ao Cabo de S.Vicente.
5 - DESISTÊNCIAS
As desistências devem ser informadas à Organização. Se a vaga que surgir com essa
desistência puder ser ocupada com uma inscrição em lista de espera, haverá lugar a um
reembolso do valor entretanto já pago, deduzido de uma comissão de 10% do valor da
inscrição.
Se a vaga que surgir com essa desistência não puder ser ocupada com uma inscrição em lista
de espera, haverá lugar a um reembolso do valor entretanto já pago, deduzido de uma
comissão de 20% do valor da inscrição.
Se a desistência ocorrer até quinze dias do evento haverá lugar a um reembolso de 50% do
valor da inscrição. Desistências informadas a menos de 15 dias não terão direito a qualquer
reembolso, quer as vagas resultantes possam ou não vir a ser preenchidas com inscrições em
lista de espera.
6 - AUTONOMIA, AUTO-SUFICIÊNCIA E COOPERAÇÃO
A travessia deverá ser realizada pelos participantes em autonomia e auto-suficiência.
Não obstante a Via Algarviana estar sinalizada nos dois sentidos, o uso de GPS é importante,
pois se por alguma razão o participante se perder, mais facilmente se orienta.
almargem associação de defesa do património cultural e ambiental do Algarve
sede Rua de S. Domingos Nº 65 . 8100-536 Loulé |
morada postal Apartado 251 - 8100 Loulé telefone +351 289 412 959 | fax +351 289 414 104
Este evento não é uma competição, mas sim uma travessia com o intuito de disfrutar da
natureza, culturas e gentes locais. Desta forma os participantes devem ser cooperantes entre si
e fomentar o espírito de entre-ajuda. Se ao longo da travessia algum participante estiver com
dificuldades, os outros devem fazer tudo ao seu alcance para ajudar e no mínimo garantir que
fique em segurança, avisando entidades competentes se necessário.
7 - PREPARAÇÃO FÍSICA
A travessia da Via Algarviana é um percurso de cerca de 300 Kms, com um grau de dificuldade
alto. A altimetria total é de aproximadamente 7440 m. Por esta razão os participantes devem
estar bem preparados fisicamente. Devem ir providos, diariamente, de abastecimento de
comida e bebida de forma a não terem problemas ao longo de cada sector. Em cada sector há
locais onde podem adquirir estes abastecimentos líquidos, pelo que devem verificar no Guia da
Via Algarviana, disponível on-line em www.viaalgarviana.org, os locais onde o podem fazer.
8 - PREPARAÇÃO MECÂNICA DA BICICLETA
Devido à dureza da travessia, a escolha da bicicleta a utilizar é importante. Assim esta deverá
ser o mais leve possível, mas ao mesmo tempo fiável nos equipamentos com que é montada,
tendo sempre em conta a facilidade de manutenção. A incorporação de suspensão à frente é
por assim dizer uma necessidade, e a suspensão total é de considerar se isso não significar
um aumento excessivo de peso. No ideal uma bicicleta para esta travessia tal como está
planeada deverá ter: quadro rígido, suspensão dianteira com 100 ou mais mm de curso e
componentes do tipo Shimano LX ou superior, caso não possuam GPS, pelo menos utilizar
conta kms é obrigatório.
Os acessórios que eventualmente se venham a fixar à bicicleta deverão ser o mais centrais
possível. Devem evitar-se os alforges laterais quer à frente quer atrás, que desequilibram a
bicicleta em descidas técnicas e zonas trialeiras. Recomenda-se que a bicicleta seja
minuciosamente revista em preparação para
a travessia, dando especial atenção aos
seguintes aspectos:
• Substituir cabos e bichas das mudanças e travões;
• Substituir corrente, cassete e rodas pedaleiras se a corrente não tiver sido mudada nos
últimos 500 kms;
• Substituir o guiador se este for de alumínio e tiver mais de 1 ano;
• Limpar, verificar e substituir se necessário, ou lubrificar; caixa de direcção, cubos das rodas,
centro pedaleiro e pedais;
• Verificar e corrigir o empenho das jantes e substituir fitas de aro que estejam deterioradas;
• Substituir os pneus se estes apresentarem desgaste. Aconselha-se o uso de pneus de
carcaça resistente, para pisos duros com pedras, a utilização de cintas ou líquido anti-furo é
quase uma obrigatoriedade. Recomendamos vivamente as rodas e pneus tubeless.
Durante as etapas da travessia aconselham-se os participantes a transportarem pelo menos:
almargem associação de defesa do património cultural e ambiental do Algarve
sede Rua de S. Domingos Nº 65 . 8100-536 Loulé |
morada postal Apartado 251 - 8100 Loulé telefone +351 289 412 959 | fax +351 289 414 104
Uma câmara de ar, caixa de reparação de furos, jogo de desmontas, descravador de correntes,
jogo de chaves tipo canivete, bomba, lubrificante para a corrente e um pedaço de arame.
9 - TELEMÓVEIS
É imprescindível o uso de telemóvel por parte dos participantes, durante todo o decorrer da sua
participação na travessia. Os participantes devem facultar à Organização esse mesmo número
de telemóvel e gravar no seu telemóvel o número dos guias que acompanharão o grupo ao
longo da travessia
10- SEGURANÇA
É obrigatório o uso de capacete compatível com a actividade exercida sempre que o
participante se desloque doutra forma que não a pé. A não observância desta regra implica que
a Organização não se responsabilize por qualquer dano causado pelo não uso do mesmo.
O percurso da travessia atravessa algumas estradas e muitas vezes cruza-as na perpendicular.
O atravessamento de algumas destas estradas constitui um perigo acrescido para os
participantes da travessia, quer pela falta de visibilidade quer pela velocidade dos veículos que
nelas circulam. A fim de promover a segurança nestas situações, fica obrigatória a todos os
participantes a paragem nos cruzamentos.
Haverá locais do percurso em cujos caminhos poderão existir portões ou cancelas que os
participantes terão de abrir e fechar. Sempre que um participante se depare com um portão ou
cancela fechada deve deixá-la da forma que a encontrou, ou seja fechada.
Se um participante abandonar o percurso da travessia deve informar os outros participantes e
informar o que vai fazer, ficando por sua responsabilidade e assumindo isso pessoalmente.
Sempre que os participantes se desloquem no terreno e salvo nos casos referidos pela
Organização, é suposto circularem sempre pelas estradas, caminhos ou trilhos existentes e
marcados, respeitando sempre a propriedade privada e o respeito pela natureza.
Embora o percurso esteja bem marcado, o GPS é uma ferramenta essencial. Tal como o contaKm, pois na eventualidade de um acidente é importante informar em que Km se deu o
acidente, o socorro será certamente mais rápido.
11 - PARTIDAS
As partidas diárias são sempre feitas à hora prevista pela organização. Devendo os
participantes deixar as suas bagagens devidamente embaladas e no local designado pela
Organização.
12 - DESISTÊNCIAS DA TRAVESSIA
Se por qualquer razão um participante decidir desistir da Travessia, terá de imediato de
informar a Organização.
almargem associação de defesa do património cultural e ambiental do Algarve
sede Rua de S. Domingos Nº 65 . 8100-536 Loulé |
morada postal Apartado 251 - 8100 Loulé telefone +351 289 412 959 | fax +351 289 414 104
Um cartão com todos os números de telefone mais importantes será distribuído a todos os
participantes antes do inicio da Travessia e este deverá estar sempre na posse dos
participantes durante a travessia.
No caso de não informar a Organização em caso de desistência poderá despoletar uma
operação de busca e resgate que obviamente incorrerá em despesas para a Organização.
Estes custos, se os houver, serão debitados ao participante que negligenciou em informar a
sua desistência.
A partir do momento de desistência, se o Participante decidir abandonar a travessia totalmente,
ele terá de suportar todos os posteriores custos com alojamentos, refeições e transportes, se
não for possível à organização efectuar a desmarcação.
13 - ABANDONO COMPULSIVO
A Organização no seu próprio julgamento tem poderes para não permitir a permanência à
continuação na travessia aos participantes que a dado momento configurem qualquer um dos
seguintes casos:
 Problemas de saúde física ou mental;
 Abuso ou violação premeditada do presente Regulamento;
 Conduta antidesportiva;
 Ingestão exagerada de bebidas alcoólicas;
 Participação na prova sob a influência de drogas alucinogénias;
 Grosseiro desrespeito pelas leis vigentes, religiões ou costumes;
 Grosseiro desrespeito pelo meio ambiente (inclui invólucros de barras energéticas ou outros,
propositadamente deitados ao chão);
 Grosseiro desrespeito pelas regras de trânsito.
14 - REPRESENTANTES DA ORGANIZAÇÃO
Em cada uma das modalidades, a organização faz-se representar por pelo menos um
representante. Este representante é um mediador, não é um guia. Não haverá ninguém a
fechar grupos, nem existem carros de apoio a acompanhar os percursos diários, daí como foi
referido a travessia é efectuada em autonomia, auto-suficiência e cooperação entre os
participantes.
15 - CASOS OMISSOS
Em todos os casos omissos neste regulamento, a entidade organizadora é soberana em decidir
sobre os mesmos.
almargem associação de defesa do património cultural e ambiental do Algarve
sede Rua de S. Domingos Nº 65 . 8100-536 Loulé |
morada postal Apartado 251 - 8100 Loulé telefone +351 289 412 959 | fax +351 289 414 104

Documentos relacionados

Regulamento da 7ªTravessia da Via Algarviana

Regulamento da 7ªTravessia da Via Algarviana Não obstante a Via Algarviana estar sinalizada nos dois sentidos, o uso de GPS é importante, pois se por alguma razão o participante se perder, mais facilmente se orienta. Este evento não é uma com...

Leia mais