NÚCLEO DE ECOENDOSCOPIA – COMENTÁTIOS DO

Сomentários

Transcrição

NÚCLEO DE ECOENDOSCOPIA – COMENTÁTIOS DO
1
NÚCLEO DE ECOENDOSCOPIA – COMENTÁTIOS DO ARTIGO - EUS-guided
FNA biopsy of the muscularis propria of the antrum in patients with
gastroparesis is feasible and safe
Dr. Fauze Maluf Filho e Dr. Sérgio Matuguma
Mohamed O. Othman, Brian Davis, Irene Saroseik,
Alireza Torabi, Richard W. McCallum
Gastrointest Endosc 2016;83:327-33.)
Resumo do Artigo
Othman realizou um estudo prospectivo e não randomizado, para avaliar a eficácia e
segurança de biópsias ecoguiadas de muscular própria de antro gástrico, em comparação às
biópsias cirúrgicas (de toda a extensão da parede), no intuito de analisar as perdas das Células
de Cajal intersticiais (ICCs) e infiltração celular em plexos mioentéricos, em pacientes que
apresentaram gastroparesia e com indicação de colocação de neuroestimulador gástrico
(marcapasso gástrico).
O estudo envolveu 11 pacientes (com gastroparesia diabética e idiopática) e a
ecoendoscopia foi realizada dentros das 24 horas que antecederam a cirurgia para colocação
de marca passo gástrico.
Na ecoendoscopia foram medidas:
 Espessura da parede de corpo gástrico (ecoendoscópio radial) – 3 medidas;
 Espessura da parede de antro gástrico (ecoendoscópio radial) – 3 medidas;
 Realizadas biópias ecoeguiadas de antro com agulha de 19G modelo Procore
(ecoendoscópio setorial) – máximo de 5 punções ( 10 oscilações em cada punção)
com 10ml de vácuo;
 Marcados os locais das punções ecoguiadas com injeção submucosa de 5 ml de
azul de metileno, a fim de possibilitar identificação dos locais de punção e suas
complicações.
Dentro das 24 h seguintes, foram realizadas biópsias gástricas por cirurgia laparoscópica e
colocados os marcapassos gástricos. As complicações das punções também foram anotadas
durante a cirurgia (lacerações da camada serosa, hematomas localizados ou perfurações).
Eventos adversos na internação até a alta hospitalar também foram documentadas.
As amostras de biópsias ecoguiadas e cirúrgicas foram comparadas quanto à:
 Morfologia do tecido
 Quantidade de ICCs (por Imunohistoquímica com c-kit)
 Quantidade de neurônios entéricos (por Imunohistoquímica com S-100)
 Quantidade de fibrose (tricrômio)
 Calculado o coeficiente de Infiltrado de Células de Cajal por Campo de grande
aumento (ICCs/CGA)
Resultados:
2
Na biópsia ecoguiada, foram obtidas com sucesso, para análise de:
 ICCs: 9 pacientes (81%)
 Plexos mioentéricos: 6 pacientes (54%)
Na biópsia cirúrgica, foram obtidas com sucesso, para análise de:
 ICCs e plexos mioentéricos: 16 pacientes (90%)
Houve bom coeficiente de correlação (0,65) entre os grupos de biópsias ecoguiadas e
cirúrgicas quanto à perda de ICCs/CGA.
Uma moderada lesão serosa e/ou hematoma localizado foram observados, porém sem
avulsão da serosa, perfurações ou efeitos adversos na hospitalização ou resultados.
Othman conclui que a biópsia ecoguiada de muscular própria em pacientes com
gastroparesia é segura e oferece tecido adequado para análise histológica.
Comentários sobre artigo
Novas modalidades e técnicas com uso da ecoendoscopia e punção ecoguiada têm
sido estudadas, quase sempre com intuito de minimizar o risco de cirurgia. Foi com
semelhante intenção que surgiram as drenagens ecoguiadas de pseudocistos e de vias biliares.
A utilização da punção ecoguiada para biópsias ecoguiadas de parede total do
estômago também pode evitar uma cirurgia laparoscópica, o que minimiza o risco de anestesia
geral e pneumoperitôneo induzido pela laparoscopia.
Entretanto, alguns pontos sobre a discussão do artigo devem ser cuidadosamente
avaliados:
 Ainda não se tem um consenso sobre o diagnóstico de gastroparesia através deste
coeficiente ICCs/CGA. Não há um valor de “cut off” deste índice mesmo entre os
anatomopatologistas. Por hora, o diagnóstico é clinico com a cintilografia de
esvaziamento gástrico alterado.
 Quais os locais exatos para se realizarem as biópsias ecoguiadas? A perda de ICCs
é maior no antro que o corpo? Estes critérios ainda precisam ser estudados e
definidos;
 É necessário o uso de antibióticos de rotina para as punções ecoguiadas e biópsias
total das camadas do estômago?
 O uso da agulha de modelo Procore (com canaleta lateral) realmente faz
diferença? A canaleta lateral situa cerca de 4mm proximais à extremidade da
agulha. Se toda a espessura da parede gástrica for entre 3 a 5mm, a canaleta
servirá somente para perder o vácuo da seringa, pois situa sempre fora do campo
da agulha. Talvez uma agulha de 19G convencional tenha um custo X benefício
melhor;
 Apesar da análise de Othman concluir que as biópsias ecoguiada são adequadas, a
amostra é muito pequena para confirmar a hipótese. Apesar de compreender que
o quadro de gastroparesia não é tão comum, necessita-se uma amostra mais
ampla para uma conclusão de maior poder estatístico;
 Paralelamente, estudos com uso de botox e piloromiotomia endoscópica se
desenvolvem, com a mesma intenção de se evitar o uso de neuroestimulador, o
qual ainda é inacessível ao mercado brasileiro.
3
Sérgio Eiji Matuguma e Fauze Maluf Filho
Sérgio Eiji Matuguma: Médico Assistente do Serviço de Endoscopia Gastrointestinal do
Hospital das Clínicas e Membro do Núcleo de Ecoendoscopia da SOBED.
Fauze Maluf Filho: Livre docente do Departamento de Gastroenterologia da Faculdade de
Medicina da Universidade de São Paulo, Coordenador do Serviço de Endoscopia do Instituto de
Câncer de São Paulo - ICESP - FMUSP, Coordenador do Núcleo de Ecoendoscopia da SOBED,
Editor associado da Gastrointestinal Endoscopy

Documentos relacionados