Hiperhidrose - Condutas em Dermatologia

Сomentários

Transcrição

Hiperhidrose - Condutas em Dermatologia
Drug delivery para hiperhidrose
Dr mark Steven NESTOR apresentou o tratamento tópico com BONT A em nanoesferas,
permitindo a penetração da toxina nas camadas da pele.
O creme foi aplicado 2x por dia por 1 semana (6 unidades ao dia)
O seguimento dos pacientes até 12 semanas após o tratamento, demonstrou redução em 79% da
sudorese.
Nd-YAG subdérmico para tratar
hiperhidrose
1)
2)
3)
4)
Infiltração de 30 a 200cm3 de solução de klein
Incisão de 1mm na axila distante 3 cm da área a ser tratada
Criação de túneis subcutâneos com a agulha do laser
Elevar a ponta da agulha para a camada subdérmica para atingir as glândulas écrinas
Resultados: Satisfação de 88% dos pacientes, tratamento seguro e pouco invasivo
Os comprimentos de onda eficazes para esse tratamento são 532, 1064 e1320nm,
pois são capazes de atingir a glândula écrina.
TC
Termoterapia por radiofrequência (RFTT)
para o tratamento de hiperhidrose axilar
30 pacientes adultos com hiperidrose axilar pronunciada foram tratados com RFTT com
microagulhas não isoladas em 3 sessões com intervalos de 6 semanas entre elas.
Resultados no 6º mês de seguimento:
-Melhora na transpiração foi vista em 27 pacientes (90%).
- A Escala de Severidade da Doença para Hiperidrose caiu de 3,4 para 2,1.
- O índice de qualidade de vida (DLQI) melhorou significativamente de 16 para 7.
- As medições gravimétricas de suor foram reduzidas de 221 para 33 mg / min.
- A redução média da transpiração foi relatada como sendo 72%.
Conclusão:
Termoterapia com radiofreqüência mostrou ser uma
opção de tratamento eficaz e minimamente invasivo
para a hiperidrose axilar.
Dermatol Surg. 2016 May;42(5):624-30.
Schick CH1, Grallath T, Schick KS, Hashmonai M.
Cloridrato de Oxibutinina (Retemic®)
•
•
•
•
•
•
São anticolinérgicos cuja característica é inibir a produção de acetilcolina. ¹
Controle da hiperidrose primária ou na hiperidrose reflexa. ¹
Duração de ação prolongada, atingindo pico de efeito em 3-6 horas e sua ação
dura de 6-10 horas (podendo chegar a 24 horas nas preparações de liberação
lenta).¹
A menor dosagem usada é de 5 mg à noite antes de dormir. Geralmente, a
dosagem efetiva requer a tomada de 15 mg ao dia. ¹ ²
Na primeira semana, 2,5mg de oxibutinina uma vez à noite. Essa dose é
aumentada para 2,5mg, duas vezes ao dia, dos dias 8 ao 42. A partir do dia 43,
aumenta para 5mg, duas vezes ao dia (protocolo do Hospital das Clínicas da
Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP). ³
Efeitos colaterais incluem tontura (6% a 16%), sonolência (12% a 13%), cefaléia
(6% a 10%), xerostomia (61% a 71%), náusea (9% a 10%), dispepsia (7%), diarréia
(5% a 9%), constipação intestinal (13%), dificuldade de urinar (11%), visão turva
(8% a 9%), xeroftalmia (2% a 6%), palpitação (2%), edema periférico (2%),
hipotensão (2%), hipertensão (2%), rinite (6%). ¹
1- de Menezes Lyra, R., de Campos, J. R. M., Kang, D. W. W., de Paula Loureiro, M., Furian, M. B., Costa, M. G., & de Souza Coelho, M.
Diretrizes para a prevenção, diagnóstico e tratamento da hiperidrose compensatória.
2- Boz, J., Millán‐Cayetano, J. F., Blázquez‐Sánchez, N., & Troya, M. (2016). Individualized Dosing of Oral Oxybutynin for the Treatment of
Primary Focal Hyperhidrosis in Children and Teenagers. Pediatric Dermatology.
3- Wolosker, N., Krutman, M., Campdell, D. A., Pereira, T., Kauffman, P., Milanez de Campos, J. R., & Puech-Leão, P. (2012). Oxibutinina para
tratamento de hiperidrose: análise comparativa entre gêneros. Einstein (16794508), 10(4).
Comparação de OnabotulinumtoxinA e
RimabotulinumtoxinB para o Tratamento de hiperidrose
axilar
•
Recentemente, rimabotulinumtoxinB tem sido cada vez mais usado como um
tratamento off-label da hiperidrose axilar primária.
•
No entanto, as taxas de conversão para onabotulinumtoxinA continuam a ser
determinadas.
•
Foi realizado estudo em que se comparou os resultados entre as duas toxinas.
Utilizou-se uma relação de conversão de 01:30 para o tratamento da Hiperhidrose
axilar entre rimabotulinumtoxinB com onabotulinumtoxinA respectivamente. 24
pacientes completaram o estudo e não houve diferenças significativas em termos
de início de ação ou duração de ação entre os 2 grupos. A satisfação geral com o
tratamento foi igualmente alta em ambos os grupos.
•
O estudo concluiu que ambas as toxinas mostraram efeito anidrótica comparável
para o tratamento da hiperidrose axilar em uma relação de conversão das 01:30.
An, J. S., Won, C. H., Han, J. S., Park, H. S., &Seo, K. K. (2015). Comparison of OnabotulinumtoxinA and
RimabotulinumtoxinB for the Treatment of Axillary Hyperhidrosis.Dermatologic Surgery, 41(8), 960-967. – encontraram o
mesmoresultado
Radiofrequência Microagulhada e
Hiperhidrose
• Em recente estudo publicado, 30 pacientes foram tratados com 3
sessões com intervalos de 6 semanas entre elas. Os resultados
foram avaliados usando o DLQI e HDSS (Escala da Gravidade da
Hiperhidrose). Nos 6 meses de follow-up, a melhoria na
transpiração foi visto em 27 pacientes. O HDSS caiu 3,4-2,1, o DLQI
melhorou de 16 para 7. As medições gravimétricas de suor foram
reduzidas de 221 para 33 mg / min. A redução média da
transpiração foi relatada como sendo 72%. ¹
• Outro estudo com 25 pacientes, também concluiu que após três
sessões com intervalos de 3 semanas houve melhora do HDSS no
início e no final do estudo, bem como durante a fase de seguimento
de 1 ano. Porém, houve recidiva de 45,9% em um ano, e uma
correlação entre as recidivas e alto IMC. Os autores recomendam
que a o procedimento seja repetido após 1 ano. ²
1- Schick, C. H., Grallath, T., Schick, K. S., & Hashmonai, M. (2016). Radiofrequency thermotherapy for
treating axillary hyperhidrosis.Dermatologic Surgery, 42(5), 624-630.
2-Abtahi-Naeini, B., Naeini, F. F., Saffaei, A., Behfar, S., Pourazizi, M., Mirmohammadkhani, M., &
Bolandnazar, N. S. (2016). Treatment of primary axillary hyperhidrosis by fractional microneedle
radiofrequency: Is it still effective after long-term follow-up?. Indian journal of dermatology, 61(2), 234.
Toxina Botulinica em osmidrose
• Estudo recente investigou a eficácia da injeção local de toxina
botulínica tipo A para o tratamento axilar osmidrose. Um total de
150 pacientes foram divididos em dois grupos. Um grupo recebeu
toxina botulinica A (50 U em 6-20 locais diferentes na axila) e o
outro grupo foi submetido a excisão cirúrgica das glândulas
apócrinas. Não houve diferença significativa entre a toxina e a
cirurgia para os casos de osmidrose leve a moderada. No entanto,
para os pacientes com osmidrose axilar grave, a cirurgia apresentou
melhores resultados (P = 0,005). Também não houve diferença
significativa na DLQI entre os dois tratamentos. ¹
• Outro estudo avaliou 67 pacientes que também receberam 50 U de
BTX-A em 20 locais diferentes dentro de cada axila. Em 76,1%,
houve uma correlação estreita entre o mau odor e transpiração,
sendo que o mau odor foi eliminado em 73,1% dos pacientes. ²
1- Xie, A., Nie, L., & Tan, Q. (2014). Local injection of botulinum toxin A: an alternative therapy for axillary
osmidrosis. The Journal of dermatology, 41(2), 153-156.
2- He, J., Wang, T., & Dong, J. (2012). A close positive correlation between malodor and sweating as a marker for the
treatment of axillary bromhidrosis with botulinum toxin A. Journal of Dermatological Treatment, 23(6), 461-464.

Documentos relacionados

Oxibutinina

Oxibutinina  A oxibutinina pode ser usada seguramente em altas doses (acima de 15mg/dia) para o tratamento de doenças urológicas relacionadas à micção. Um efeito colateral observado nestes pacientes foi a dim...

Leia mais

102 Silicea terra como medicamento único no tratamento da

102 Silicea terra como medicamento único no tratamento da A bromidrose é uma entidade caracterizada pelo odor desagradável que pode acometer qualquer parte do corpo. O suor, constituído basicamente de sal e água, não apresenta odor, logo a bromidrose é or...

Leia mais