COLÉGIO MAGNUM BURITIS

Сomentários

Transcrição

COLÉGIO MAGNUM BURITIS
COLÉGIO MAGNUM BURITIS
Circular de Supervisão Pedagógica do 6º ao 9º Ano do Ensino Fundamental nº 022/14
Belo Horizonte, 13 de maio de 2014.
Assunto: Leitura de Livros Literários – 9º Ano – Ensino Fundamental
_________________________________________________________________________________________________________
“A melhor lição é o exemplo.” Santo Agostinho.
Senhores pais,
Sabe-se que a escola é o espaço privilegiado para o encontro entre leitor e livro. A elaboração de estratégias que
despertem o prazer e a paixão pela leitura é um dos maiores desafios dos educadores. Nesse contexto, eles têm papel importante
de mediadores, proporcionando um contato estimulante e desafiante com o livro, provocando perguntas, alimentando a
curiosidade e despertando o interesse pela leitura. Lendo, ampliamos a nossa capacidade de pensar. Quanto mais lemos, mais
imaginamos. Por termos clareza do nosso papel, continuaremos o trabalho de leitura extraclasse com nossos alunos, cujos
principais objetivos são:
 Estimular o gosto pela leitura.
 Explorar as experiências de leitura dos alunos.
 Reconhecer a leitura como fonte de prazer, conhecimento e desenvolvimento pessoal.
 Incentivar a busca de informações complementares às obras, tais como biografia do autor e contexto histórico.
 Fornecer subsídios para uma leitura consciente e responsável.
 Buscar obras que se constituam desafio; tanto em relação ao vocabulário quanto à complexidade do enredo.
 Incentivar a leitura de outras obras além daquelas que serão trabalhadas pelo professor na Etapa.
Apresentamos, abaixo, o título dos livros que serão adotados nesta 2ª Etapa, no 9º Ano, pela disciplina de Língua Portuguesa e
a sinopse do mesmo:
1 - Odisseia – Homero - Editora Scipione ----------------------------------------------------------------------------- (Análise literária I) – 23/07
Sinopse: A obra relata o regresso do protagonista, um herói da Guerra de Troia, Odisseu (ou Ulisses, como era conhecido na
mitologia romana). Como se diz na proposição, é a história do “herói de mil estratagemas” que tanto vagueou, depois de ter
destruído a acrópole sagrada de Troia, que viu cidades e conheceu costumes de tantos homens e que no mar padeceu mil
tormentos. Odisseia continua a ser lida por todo o mundo, tanto no original, escrito no chamado grego homérico, como na trama
da narrativa, surpreendentemente moderna na sua não-linearidade; apresenta a originalidade de só conservar elementos
concretos, diretos, que se encadeiam no poema sem análises nem comentários. A análise psicológica, a análise do mundo
interior, não era ainda praticada em inúmeras traduções para os idiomas atuais. A influência homérica é clara em obras como Os
Lusíadas ou o Ulysses, de James Joyce, mas não se limita aos clássicos. As aventuras de Ulisses, a superação desesperada dos
perigos, nas ameaças que lhe surgem na luta pela sobrevivência, são a matriz de grande parte das narrativas
modernas/humanistas.
2 - Os miseráveis – Víctor Hugo – Editora Ediouro / FTD ------------------------------------------------------ (Avaliação mista II) – 21/08
Sinopse: Trata-se de um clássico da literatura que nos permite refletir em diversas situações que o ser humano passa como seus
sonhos, ideais, suas tristezas e angústias, independente da época. A história se passa na França do século XIX, entre duas
grandes batalhas: a Batalha de Waterloo (1815) e os motins de junho de 1832. Daqui resulta, por cinco volumes, a vida de Jean
Valjean, um condenado posto em liberdade, até sua morte. Em torno dele giram algumas pessoas que vão dar seus nomes para
os diferentes volumes do romance, testemunhando a miséria deste século, a pobreza miserável de: Fantine, Cosette, Marius, mas
também Thénardier (incluindo Éponine e Gavroche) e o inspetor Javert.
3 – Liberdade, liberdade – Millôr Fernandes/Flávio Rangel – Editora L&PM ----------------------------- (Análise literária II) – 03/09
Sinopse: Um dos maiores clássicos do teatro brasileiro. Um livro que fará o leitor se emocionar com as ideias de liberdade através
dos tempos. Esta palavra mágica, que muitas vezes significou um sonho e pela qual homens e mulheres sacrificaram suas vidas.
Montada em plena ditadura militar, em 1965, Liberdade, liberdade, no pouco tempo em que foi encenada, tornou-se
imediatamente um dos maiores sucessos de público da época, sendo proibida pela censura poucos meses após a estreia.
Atenciosamente,
Alex Sander Costa Figueiredo
Professor de Língua Portuguesa
9º Ano – Ens. Fundamental
Neide de Figueiredo Tôrres
Supervisão Pedagógica do 6º ao 9º Ano do
Ensino Fundamental

Documentos relacionados

COLÉGIO MAGNUM

COLÉGIO MAGNUM 1 - Odisseia – Homero - Editora Scipione............................................................................................................................Análise Literária I Justificativa...

Leia mais