Clique - Associação Brasileira de Angus

Transcrição

Clique - Associação Brasileira de Angus
Angus @ newS
Jornal
MARÇO/ABRIL DE 2014
ANO 15 - Nº 66
INFORMATIVO OFICIAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANGUS
4
Março/Abril de 2014
[email protected]
EDITORIAL
Qualidade reconhecida
Amigos do Angus,
Todos comemoramos os excelentes resultados de venda de sêmen de Angus em
2013, divulgados pela Asbia há algumas
semanas. As mais de 3,4 milhões de doses
comercializadas no ano passado indiscutivelmente representam uma conquista importante para todos os que trabalham com
essa raça fantástica.
Porém, muito mais do que chegar à liderança entre todas as raças de corte – o
que também é expressivo –, o fundamental
é saber que o Angus está muito presente
na cadeia da carne bovina em nosso país,
seguindo os passos do que já acontece nos
maiores mercados do mundo, como Estados Unidos, Austrália, Argentina, Uruguai
e outros.
Paulo de
Castro
Marques
Indiscutivelmente, a expressiva maioria
dos bezerros nascidos em cruzamento industrial tem sangue Angus. Ficamos duplamente recompensados por uma estatística
como essa: economicamente, porque a lei
da oferta e procura nos favorece nesse cenário; institucionalmente, porque conhecemos as qualidades do Angus e sabemos que
a raça contribui, e muito, para a pecuária
brasileira – seja em produtividade seja em
valor agregado para a nossa carne no comércio interno e global.
Esse crescimento do Angus também impulsiona a procura por reprodutores (machos e fêmeas) da raça. Tenho plena convicção que os produtores de touros estão
satisfeitos com suas vendas recentes. Conheço poucos criadores que viraram o ano
De tirar o chapéu
Foto de Alexandre Teixeira Stefani
FOTO PREMIADA - [email protected] publica fotos de profissionais, criadores e
leitores que apresentarem a raça Angus e o seu meio de uma forma inusitada.
Envie sua foto para: [email protected]
EXPEDIENTE
com alguma sobra de machos. Em regra, o
que tinha foi vendido – e por bons preços.
O mesmo vale em relação às fêmeas. Há
falta de bezerros e bois magros no mercado.
Essa situação provoca uma verdadeira correria por vacas de boa genética. Mais uma
vez, destacam-se as matrizes Angus – reconhecidamente boas mães.
Assim, meus amigos, estamos em um
momento extremamente favorável para
nossa raça. O mercado pecuário pode virar,
mas o Angus tem todas as condições para
continuar nesse período fértil. Só depende
do nosso trabalho.
Grande abraço,
Paulo de Castro Marques
Presidente da Associação Brasileira de Angus
NESTA
EDIÇÃO
Terneiros padrão Fifa
5
Sêmen Angus - A Cereja do Bolo
8
Angus Domina Mercado Taurino
14
Informe - As notícias do mundo Angus
16
Os resultados da Exposição de Avaré
22
ExpoFemi - Estreia de luxo
26
Opinião: Como avaliar touros
30
Dia de Campo CooperAliança
30
Perfil: Antonino Dorneles
34
Opinião: Scot Consultoria
39
Associação Brasileira de Angus
Diretoria Biênio 2013/2014
Diretoria Executiva - Diretor Presidente: Paulo de Castro Marques - Diretor 1º Vice Presidente: José Roberto Pires Weber - Diretor Vice Presidente: Marco Gomes Costa - Diretor Vice Presidente: Wilson
Brochman - Diretor Vice Presidente: Rogério Stein - Diretor de Marketing: Gustavo Goulart - Diretor Administrativo: Sérgio Colaço - Diretor do Programa Carne Angus: Reynaldo Titoff Salvador - Diretor
Financeiro: Maurício Weiand Lampert - Diretor de Núcleos: Leo Warszawski – Conselho de Administração - Membros Eleitos: Antônio Maciel Neto, Renato Zancanaro, Valdomiro Poliselli Júnior, Nelson
Serpa, Fabio Gomes - Membros Natos (ex-Presidentes da ABA): Angelo Bastos Tellechea, Fernando Bonotto, Reynaldo Titoff Salvador, José Roberto Pires Weber, Antônio Martins Bastos, José Paulo Dornelles
Cairoli, Joaquim Francisco Bordagorry de Assumpção Mello - Conselho Fiscal - Membros Efetivos: Mariana Tellechea, Roberto Soares Beck, Cláudia Indarte Silva - Membros Suplentes: Frederico Fittipaldi
Pons, Fernando Osório, Fernando Pons - Conselho Técnico - Ricardo Macedo Gregory – Presidente, Rogério Rotta, Roberto Vilhena, Felipe Cassol, Angela Linhares, Fernando Gonçalves, Amilton Cardoso Elias Representante ANC.
[email protected]
Coordenação: Juliana Brunelli de Moraes ([email protected])
Jornalistas Responsáveis: Eduardo Fehn Teixeira - MTb/RS 4655 e Horst Knak - MTB/RS 4834
Colaboradores: Jorn. Alexandre Gruszynski, jorn. Marina Corrêa, Jorn. Nelson Moreira, jorn. Nicolau Balaszow e articulistas
Departamento Comercial: Agência Ciranda - Para anunciar, ligue 51 3231.6210 // 51 8116.9789 e 8116.9786
Edição, Diagramação, Arte e Finalização: Agência Ciranda - Fone 51 3231.6210 - Av. Getúlio Vargas, 908 - conj. 502 - CEP 90.150-002 - Porto Alegre - RS
www.agenciaciranda.com.br :: [email protected]
Associação Brasileira de Angus - Largo Visconde de Cairu, 12 - conj. 901 - CEP 90.030-110 - Porto Alegre - RS - www.angus.org.br - [email protected] - Fone: 51 3328.9122
* Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores.
Capa: Foto Robispierre Giuliani/Angus
[email protected]
CARNE
Março/Abril de 2014
5
Terneiros padrão Fifa
Por Eduardo Fehn Teixeira
Se a Seleção Brasileira
jogar com a qualidade
dos terneiros Angus
certificados, então a
Copa do Mundo será
nossa!
E
stá em alta o Terneiro
Angus Certificado. No
primeiro remate deste
ano com oferta destacada desses bezerros Angus, realizado
em 15 de março, em Ponta
Grossa, PR, os terneiros apresentados à venda em remate
do Grupo Araucária e Convidados, fizeram a elevada cotação
média de R$ 5,81 o quilo vivo.
Um sucesso inquestionável que
mostra todo o potencial deste
produto Angus.
O Programa Terneiro Angus Certificado, criado pela
Associação Brasileira de Angus para fomentar a padronização dos rebanhos e especialmente para funcionar como
porta de entrada ao fornecimento de animais para abate
no seu Programa Carne Angus
Certificada, iniciou sua operação no Rio Grande do Sul em
2008. Naquele ano foram certificados por técnicos da ABA
217 animais no município de
Mostardas, na região litorânea
gaúcha. Mas de lá para cá o
programa de certificação de
terneiros Angus experimentou
um crescimento acentuado e
o interesse dos produtores aumenta a cada momento.
Os números só crescem
Em 2013, segundo informação de Jennifer Teixeira,
Assistente Técnica da Angus,
foram certificados 10 mil bezerros e atualmente já somam
acima de 25 mil terneiros certificados nos Estados do Rio
Grande do Sul, Santa Catarina
e também no Paraná.
O programa tem o objetivo
de agregar valor ao terneiro
Angus e cruza Angus, fomentar
a utilização de touros registrados e direcionar a produção
destes animais ao Programa
Carne Angus Certificada. E de
acordo com a gerente administrativa, Juliana Brunelli, a
expectativa para este ano é de
A adesão cresce à medida que
o mercado valoriza animais
integrantes do Programa
aumentar essa marca. “A adesão por parte dos produtores
têm crescido ano a ano, à medida que o mercado valoriza
mais os animais que passaram
pela criteriosa inspeção técnica para ingressar no programa”, afirma.
A síntese da
genética Angus
Já o Gerente Nacional do
Programa Carne Angus Certificada, Fabio Medeiros, argumenta que o terneiro é uma
ferramenta de seleção de animais Angus. “Eles representam todo o potencial genético
superior proporcionado pela
raça Angus”, sintetiza.
Para o técnico, na comparação com o bezerro comum, o
terneiro Angus certificado proporciona ao produtor maior
produtividade, mais ganho de
peso e, entre outras vantagens,
maior precocidade, que são as
principais e tradicionais características da raça Angus.
E o presidente da Angus,
Paulo de Castro Marques não
tem dúvidas. Ele atribui a valorização obtida pela raça ao
crescimento e ao sucesso do
Programa Carne Angus Certificada, que vem funcionando como uma campanha de
propaganda com resultados
garantidos. “Não apenas os
pecuaristas tradicionais estão
usando nossa genética, mas
também os novos criadores
buscam a Angus, e o terneiro
Angus certificado é o primeiro
passo”, aponta o dirigente.
Valorização de cinema
O Leilão Grupo Araucária e Convidados alcançou faturamento total de R$
1.001.290,00, com a comercialização de 916 animais ao
valor médio de R$1.093,11.
O pregão teve três tipos de
ofertas: lotes de bezerros Angus certificados dos produtores do Grupo Araucária, lotes
de bezerros Angus e cruza de
convidados e lotes de novilhos
e vacas.
Nos lotes do Grupo Araucária, que teve a terneirada certificada pelo técnico da ABA
Dimas Rocha, os 324 machos
fizeram média de R$ 5,81/kg
>>>
6
[email protected]
CARNE
Março/Abril de 2014
Sobrepreço de animais
certificados atinge até 8%
acima do mercado regular
vivo, num sobrepreço de 6%
sobre os demais animais do leilão. As 205 fêmeas puxaram a
média de R$ 4,94/kg vivo e
sobrepreço de 8 % sobre os
demais animais do leilão. E o
destaque por quilograma vivo
foi para um lote apresentado
pelo pecuarista Emílio Manfra, que saiu vendido por R$
6,47/kg vivo - um grupo de 15
machos com 167 kg vivos. O
maior valor por animal foi do
lote da Pecuária Veiga Lopes,
arrematado por R$ 1.575,00,
pagos em cada macho de um
lote de 10 animais com peso
médio de 273 kg. Nos demais
lotes, 149 machos tiveram média de R$ 5,48/kg vivo e 174
fêmeas na média de R$ 4,77/
kg vivo.
Organizado pelos veterinários Dimas Rocha e Fernando
Velloso, da Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha, juntamente com
os produtores que formam
o Grupo Araucária, o evento foi total sucesso, contando
inclusive com julgamentos
de classificação dos lotes em
oferta. O Grande Campeão
Machos Certificados foi o lote
de Oscar Ransolin; Reservado
Grande Campeão Machos Certificados, 3° Melhor Lote de
Machos Certificados, Grande
Campeão Fêmeas Certificadas
e Reservado Grande Campeão
Fêmeas Certificadas foram
Adevolmir Silva, o Deva
todos apresentados pela Pecuária Veiga Lopes, assim como
o 3° Melhor Lote de Fêmeas técnico da Angus em Santa
Catarina é um dos mais entuCertificadas.
siasmados com a certificação
de terneiros Angus. Segundo
O mercado é do
ele, a certificação agora vai
bezerro bom
“Certificar bezerros An- decolar no estado catarinengus significa estar no caminho se, porque o interesse dos
certo da moderna pecuária de produtores já era grande e
resultado. Com o avanço do agora a Angus liberou terneiPrograma Carne Angus Certi- ros inteiros na região, o que
ficada, há uma procura maior segundo o técnico, vai impule grande valorização deste sionar ainda mais o procesterneiro certificado, pois existe so de certificação. “Nossa
garantia de que o terneiro está expectativa é de triplicar o
apto a participar do Programa. número de terneiros, algo em
Significa estar alinhado não só torno de 2 mil animais ou
ao mercado de animais vivos mais até o maio deste ano”,
como também às plataformas aponta o veterinário. Deva
e exigências dos principais fri- observa que esses terneiros,
goríficos que operam carne de pertencentes a cerca de 200
qualidade no Brasil, resultan- produtores, serão rastreados
do em maior remuneração ao e encaminhados para abate
produtor”, afirma a presidente no Programa Carne Angus
do Grupo Araucária, criadora Certificada, que começa a
de Angus Julia Mendes Lopes. ganhar corpo e desperta o
Mas ela observa que se por interesse dos criadores. “Eles
um lado o terneiro certificado querem melhorar o gado e estem um valor agregado, de ou- tão de olho nas bonificações
tro, numa visão geral, o merca- pagas pelo programa de carne da ABA”, diz.
do valoriza o terneiro bom.
Já o técnico Antonio
Técnicos estão animados Francisco Chaves Neto (o ToAdevolmir Silva (o Deva), ninho), que atua no Paraná,
Antonio Chaves Neto, o Toninho
sintetiza que em sua região,
sendo sangue Angus, tem procura concentrada e crescente.
“Já certificamos muitos terneiros Angus e cruzas aqui
na minha região e agora, na
Expo Londrina, estaremos
colocando em pista 700 bezerros cruzas Angus no 7º
Leilão Reconquista Angus e
Brangus, e as consultas nos
indicam que as médias, a
exemplo de anos anteriores,
serão elevadas e a totalidade
da oferta será rapidamente
negociada em pista.
Toninho observa que quando o Programa Carne Angus
Certificada estiver a pleno no
Paraná, a demanda pela certificação de terneiros Angus
será ainda maior. “A certificação é o passaporte para o
Programa Carne Angus”, diz.
Mas ele não tem dúvidas sobre
o que está acontecendo nos
projetos de pecuária Brasil
afora, onde a genética Angus
é a mais utilizada, pelas vantagens que proporciona.
Leilão de terneiros da Aráucária faturou mais de R$ 1 milhão
TÉCNICOS CREDENCIADOS
Utilize os serviços do Corpo Técnico da Associação
UF
PR
SC
SC
RS
RS
RS
RS
RS
RS
CIDADE
Arapongas
Lages
Lages
Porto Alegre
Bagé
Porto Alegre
Alegrete
Vacaria
Cachoeira do Sul
NOME
Antônio Francisco Chaves Neto
Aristorides Tadeu Ribeiro de Melo
Adevolmir Silva
Dimas Correa Rocha
Fábio Azeredo
Fernando Furtado Velloso
Flávio Montenegro Alves
Ivan Pedro Verdi Guazzelli
Joel Rocha Scroferneker
TELEFONES
43 3275.1811 / 43 9972.0309
49 9146 5455
49 8839 7790
51 9904.3356
53 9946.6031
51 3392.6502 / 51 9835.8100
55 3422.7595 / 55 9974.3024
54 9117.0773
51 3724.2495 / 51 9975.1985
UF
RS
RS
PR
RS
RS
RS
SP
RS
SP
CIDADE
Cachoeira do Sul
São Borja
Cascavel
Pelotas
S. do Livramento
Sto. Antônio Patrulha
S. J. do Rio Preto
Uruguaiana
Promissão
NOME
José Carlos Guasso
Josemin de Lima Guerreiro
Luis Augusto Copetti
Luiz Sérgio Santos de Faria
Luiz Walter Leal Ribeiro
Pedro Adair F. dos Santos
Rednilson Morelli Goes
Renato Pinto Paiva
Tito Mondadori
TELEFONES
51 9602.0365 / 51 9995.8189
55 3431.6497 / 55 9977.6644
45 9972.3425
53 3225.3805 / 53 9983.0813
55 9112.3916 / 55 3242.1312
51 9837.6501 / 55 9969.1464
17 9201.9181
55 3412.5339 / 55 9977.7281
14 8147.7797
8
Março/Abril de 2014
[email protected]
MELHORAMENTO GENÉTICO
Sêmen Angus
A cereja
do bolo!
Por Alexandre Gruszynski e
Eduardo Fehn Teixeira
A
té demorou, mas finalmente está acontecendo,
e não é de agora. Os pecuaristas brasileiros percebem
que cruzar com Angus significa padronização do rebanho
às exigências dos frigoríficos
e, por consequência, maior
produtividade e produção, resultando em mais dinheiro no
bolso do produtor. Pois como
já vinha ocorrendo, também
em 2013, segundo informação
da Associação Brasileira de
Inseminação Artificial (Asbia), a raça Angus bateu novo
recorde de vendas de sêmen.
Desta vez o número de doses
vendidas pela Angus somou
3,39 milhões de unidades. A
variedade preta da raça Angus
comercializou sozinha a marca histórica de 2,94 milhões
de doses. Os dados são mesmo
surpreendentes, além de históricos. Mas confirmam uma
tendência que ano após anos
vinha se acentuando no mercado de sêmen brasileiro.
Em números redondos, em
2013 foram comercializadas
quase 3,4 milhões de doses
de sêmen Angus em todo o
País, o que representa crescimento de 17,82% em relação
aos números registrados em
2012. Com esse resultado, a
raça Angus passa a ter 43%
de participação nas inseminações feitas em gado de corte,
consolidando a sua liderança entre as raças taurinas no
País. Em 2012, essa fatia era
de 38,7% e em 2011 de 34%.
Para o presidente da Associação Brasileira de Angus
O sucesso do sêmen Angus
contribui decisivamente para
produzir carne de qualidade
Paulo de Castro Marques
Angela Linhares
Cristiano Leal
(ABA), Paulo de Castro Marques, os dados comprovam
que nove de cada dez bezerros nascidos de cruzamentos
industriais no Brasil terão
sangue Angus. “Trata-se de
um resultado excepcional, que
comprova o sucesso do casamento entre Angus e Nelore,
base do rebanho bovino brasileiro. Essa genética resulta em
altos níveis de produtividade
com ganhos significativos para
a qualidade da carne produzida”, comemora Castro Marques. Segundo a Asbia, o mercado total de venda de sêmen
para gado de corte no Brasil,
em 2013, atingiu 7,8 milhões
de doses, com crescimento de
6,12% em relação ao ano
anterior. Esta taxa de crescimento pode ser considerada
pequena se comparada ao período de 2009 a 2011, onde a
inseminação crescia em taxas
superiores a 20%.
Mais genética nacional
O relatório da Asbia também revela que, em 2013, o
volume de comercialização de
sêmen nacional cresceu 25%.
“Esse resultado sinaliza a
evolução do nível de confiança dos pecuaristas no trabalho
dos produtores brasileiros de
genética Angus. Esse criadores ao longo de décadas têm
investido pesado na seleção de
animais capazes de transmitir
no campo o melhor das características da raça, agregando
qualidade e produtividade aos
rebanhos”, sinaliza o diretor
do Programa Carne Angus
Certificada, da ABA, Reynaldo
Titoff Salvador.
O presidente do Conselho
Técnico da ABA, Ricardo Macedo Gregory, diz que é uma
tendência mundial o crescimento da raça Angus, dado a
qualidade da carne produzida
e a precocidade dos seus resul-
tados. “Com isso entende-se a
busca cada vez maior pelo sêmen e considerando a as condições climáticas do Centro
Oeste, onde os touros Angus
não se adaptam tão bem ao
calor, o sêmen é a alternativa
prática”, examina o dirigente.
Pecuaristas e
centrais comemoram
A pecuarista Ângela Linhares, da Gap Genética, de
Uruguaiana, RS, também comemora o resultado. “Fiquei
muito feliz ao saber dessa notícia. Isso é o cruzamento com
o Angus sendo reconhecido
pelos frigoríficos e pelos produtores do Centro Oeste. Infelizmente 75% desse sêmen
comercializado não é nacional,
o que significa que a genética
nacional ainda não é reconhe-
>>>
10
Março/Abril de 2014
MELHORAMENTO GENÉTICO
Os avanços recentes permitem
prever novos crescimentos
nos próximos cinco anos
cida como deveria, apesar da
sua adaptação e dos seus resultados positivos na produção
de animais precoces”, lastima
a selecionadora.
Mas Ângela destaca também que o aumento pela procura do sêmen Angus sinaliza
que o medo de cruzamentos
com animais pretos no Centro
Oeste está acabando e que o
manejo com o carrapato nos
cruzados está melhorando. “O
nosso próximo passo agora é
convencer estes compradores
de sêmen a preferirem o produto nacional ao invés do importado”, conclui.
Para o diretor da Progen
Inseminação Artificial, de Dom
Pedrito, RS, Fábio Barreto, o
aumento pela procura do sêmen Angus mostra o resultado
do trabalho da ABA na busca incessante pela qualidade
da carne. “O consumidor final
está puxando a cadeia. Ele
quer e paga mais por carne de
qualidade. Com isso a indústria
puxa e incentiva o produtor
pagando mais por carne qualificada e mais precoce, porque
ela consegue o retorno na outra ponta. Outro motivo é que
o crescimento da inseminação
artificial está muito forte no
Brasil Central devido à prática
cada vez maior da IATF”.
Já Cristiano Leal, gerente
de taurinos de corte da Central CRV Lagoa, que anualmente organiza a prova de
performance mais tecnificada
para touros Angus no CP CRV
Lagoa, atribui o crescente aumento pela procura de sêmen
Angus principalmente aos produtores que buscam maior eficiência na produção de carne e
carcaças de qualidade, somando-se aí a grande versatilidade
da raça Angus. “Os principais
mercados produtores de pecuária já não tem mais dúvidas
sobre que caminho seguir, porque os resultados obtidos com
o uso da genética Angus estão
aí mesmo, com velocidade no
apronte e qualidade na carcaça”, sentencia o técnico.
“O fator principal para o
crescente aumento na procura
do sêmen Angus é a disseminação da técnica de inseminação
por IATF. Se não fosse esta
técnica, as vendas não estariam nos patamares em que
estão. Os produtores também
estão utilizando a resincronização - mais de uma IATF no
mesmo lote - o que significa
ainda mais doses em uso. E em
seguida vem as vantagens de
se usar o cruzamento indus-
trial com genética Angus, que
proporciona ganhos tanto em
produtividade quanto em valorização do produto”, resume
o gerente de produto europeu
corte da central ABS Pecplan,
Marcelo Selistre.
Destacando que atualmente entre 80 a 90% do
sêmen de taurinos é utilizado via IATF, Selistre projeta
que o crescimento nas vendas
de sêmen Angus vai seguir
aumentando e acredita que
poderá até dobrar nos próximos cinco anos. “A ABS está
acompanhando este avanço e
considerando os últimos cinco anos, dobramos as vendas
[email protected]
Ricardo Macedo Gregory
Marcelo Selistre
de sêmen Angus. Assim com
o crescimento da agricultura que acaba intensificando o
crescimento da pecuária, aliado ao melhoramento genético,
é possível fazer uma previsão
otimista de que os resultados
dos últimos cinco anos se repitam para os próximos cinco”,
afirma o técnico.
Outros fatores também são
importantes nesse crescimento
da demanda, diz Selistre, mencionando que nos últimos anos
o pecuarista tem mais knowhow de como trabalhar com
os animais cruzados, aliando
aí a valorização dos produtos
resultantes do cruzamento Angus/Nelore.
com objetividade este fato. Há
cerca de dez anos a busca pela
carcaça de qualidade se instalou no campo, a partir das
exigências cada vez maiores
de padronização dos frigoríficos. As modernas tecnologias
estão cada vez mais disponíveis e numa relação custo/
benefício positiva ao produtor.
O cruzamento industrial ganhou passos largos e hoje a
fórmula do sucesso é cruzar
com Angus. Junto veio a Inseminação Artificial a Tempo
Fixo (IATF), a busca por mais
produtividade dos rebanhos, o
crescimento dos confinamentos e sistemas intensivos de
engorda, o ingresso de muitos
pecuaristas em programas de
carne de qualidade, o crescimento desses programas e por
aí afora. Finalmente se consolida que o cruzamento Angus
com Nelore não é só o melhor
resultado, mas é também lucro
garantido.
Mudando para melhor
Mas via de regra esse crescimento da venda de sêmen de
Angus no Brasil não acontece
como um fato isolado. Uma
série de mudanças positivas na
pecuária brasileira explicam
12
Março/Abril de 2014
Clube da Carne
em Curitiba
A
Associação
Brasileira de Angus,
através de seu Programa Carne Angus
Certificada, firmou
no final de 2013 algumas novas parcerias, dentre as quais
se destaca o Clube da
Carne, varejo 100%
Angus localizado no
Bairro Cabral, um dos
pontos mais nobres
da cidade paranaense
de Curitiba. Essa nova
parceria, cujo projeto tem como
principal âncora a parceira CooperAliança, de Guarapuava, PR,
amplia ainda mais o acesso do
consumidor à carne de qualidade produzida pelos criadores e
parceiros do Programa Carne
Angus Certificada.
“Essas parcerias que estamos trabalhando são de grande
importância para a raça e para
o Programa Carne Angus Certificada, pois permitem que a
carne de Angus chegue a mais
consumidores que tem a oportunidade de identificar a diferenciação deste produto. A CooperAliança vem desenvolvendo um
excelente trabalho neste sentido, levando a nobreza da Carne
Angus Certificada aos exigentes
consumidores de Curitiba”, destaca o gerente nacional do programa, Fábio Medeiros.
O proprietário do Clube da
Carne, Gerson Almeida, prefere
não chamar seu estabelecimento de boutique, mas de açougue
gourmet. “Além dos cortes de
carne já embalados, fornecidos
pelo frigorífico Silva, vamos
também trabalhar com carcaças frescas, vindas do frigorífico
da Cooperaliança”, completa
ele. De acordo com Almeida o
objetivo com essas duas categorias de produtos é atender a
uma gama maior de consumidores. “Tanto quem procura cortes
nobres, para churrasco, quanto
quem procura cortes para receitas do dia a dia, como bife ou
carne de panela, está muito bem
atendido no Clube da Carne”,
explica o proprietário.
E quem visitar o Clube da
Carne poderá, além de levar
para casa cortes Angus de alto
padrão, também participar de
cursos e degustações de carnes
e vinhos. Isso porque o local
possui um espaço destinado a
eventos deste gênero. “Mais que
vender carnes queremos que a
loja seja um local para aprendizado e trocas de experiências
por quem é apaixonado por carne”, afirma Gerson Almeida.
O Frigorífico Verdi, de
Pouso Redondo, SC, que firmou parceria
com o Programa Carne Angus Certificada
durante a Feicorte 2013, já deu
o start, em janeiro deste ano, nos
primeiros abates de bovinos Angus apresentados por sua rede
de criadores integrados ao programa da Associação Brasileira
de Angus. “O início de nossos
abates de animais Angus certificados é um verdadeiro divisor
de águas para a pecuária de alto
Treinamentos para avaliadores
do Programa Carne Angus
Com a meta de atualizar
e especialmente de padronizar os métodos de avaliação
utilizados na área técnica
do Programa Carne Angus
Certificada, da Associação
Brasileira de Angus (ABA),
inspetores em atividade em
plantas de frigoríficos parceiros no Brasil vem participando de eventos de treinamento específicos.
Segundo a Técnica do
Programa Carne Angus, ve- vai reunir os técnicos em atiterinária Fernanda Kuhl, já vidade nas plantas de Goiás e
foram realizados dois treina- do Mato Grosso.
mentos nos meses de janeiro
“Estamos até mesmo sure de fevereiro para os técni- presos, porque desde os piocos que atuam no Rio Gran- neiros até os novatos, todos
de do Sul, e também outro mostraram que estão muito
treinamento em São Paulo, bem preparados para a misSP, para os inspetores que são, realizando avaliações
atuam em São Paulo, Mato corretas e muito parelhas,
Grosso do Sul e em Goiás. E seguindo o padrão que é exiestá programado, ainda sem gido pelo Programa”, revela
data, mais um encontro que a Dra. Fernanda.
Brasil como exemplo
à América Latina
Uma comitiva do Departamento de Agricultura do
Governo dos Estados Unidos
(USDA) veio ao Brasil para
conhecer a evolução da raça
Angus no País e pretende usar
o modelo de produção brasileiro como exemplo para países
da América Latina. Com esse
foco, a Associação Brasileira
de Angus recebeu em fevereiro
deste ano a visita de uma comitiva do Emerging Markets
Program (EMP) - Programa de Mercados Emergentes,
que visa, além de promover
a exportação de produtos
agrícolas produzidos no País,
também identificar mercados
valor
agregado
emergentes dotados de potenem Santa Catacial para a produção de alirina”, ressaltou
mentos.
Ariel Verdi, direNa América Latina a initor do frigorífico.
ciativa tem olhos para a CoO
destaque
lômbia, Nicarágua, Honduras
fica para a exe, é claro, o Brasil. No entanto,
celente
aprepor aqui o objetivo é um pousentação da linha lançada no
co diferente, segundo explica
mercado varejista de carnes
o gerente de produtos de corde qualidade daquele estado. É
te da CRI Genética (parceira
a linha de cortes com a mardo programa no Brasil), Daca “Angus Beef Premium dos
niel Carvalho. “A intenção é
Campos de Santa Catarina”,
identificar, dentro do nosso
que começaram a ser comerciaambiente de produção, quais
lizados, impactando o mercado
soluções e práticas podem ser
catarinense com cortes nobres
exportadas para os países da
de carne Angus certificada.
Verdi inicia abates
[email protected]
CARNE
região”, sintetiza ele.
Dentro da cadeia da pecuária, o grupo escolheu conhecer
propriedades que trabalham
com Angus devido ao destaque
da raça no cenário nacional,
desempenhando importante
papel no ciclo atual da pecuária, cujo foco é não somente a
produtividade, mas também a
qualidade da carne produzida.
“O grupo ficou impressionado com o que viu ao visitar
uma propriedade no estado do
Mato Grosso do Sul, que utiliza o Angus no cruzamento
industrial. Eles viram a evolução dos rebanhos e o quanto o
uso da genética Angus encurta
o ciclo de produção. Ganhase um ano no boi abatido e a
novilha entra em reprodução
mais cedo também”, diz o
técnico. Ainda no MS o grupo
visitou uma unidade de confinamento de animais Angus e
uma planta de abate do frigorífico JBS, completando todo
o ciclo de cria, recria, engorda
e abate. “Eles conferiram in
loco o funcionamento dos abates com certificação internacional”, relata Carvalho.
A estada no Centro-Oeste
terminou na Embrapa Pecuária de Corte, onde a comitiva
teve contato com os diversos
projetos de melhoramento genético envolvendo a raça Angus que estão sendo desenvolvidos pelo órgão de pesquisa.
Na ocasião, o gerente nacional
do Programa Carne Angus
Certificada fez uma apresentação do trabalho que vem
sendo realizado no Brasil.
No Rio Grande do Sul,
além de conhecer uma cabanha tradicional de produção
de genética Angus, o grupo
do EMP conheceu de forma
mais detalhada a história
e os resultados do Programa Carne angus Certificada,
maior iniciativa do Brasil
no setor e que possibilitou
o desenvolvimento de toda a
cadeia visitada por eles. Na
ocasião, Fábio Medeiros situou o grupo também sobre a
evolução da pecuária nacional e sobre o papel do Angus,
como raça líder em venda de
sêmen para cruzamentos industriais no País. “O grupo
ficou muito satisfeito com
o que viu, e impressionado
com o nosso preparo. Agora
o programa irá estudar como
levar o modelo criado aqui
para outras regiões”, antecipou Medeiros.
14
INFORME
Março/Abril de 2014
[email protected]
Angus domina mercado
taurino, diz Anuário DBO
A
principal
publicação
brasileira de pecuária, a
Revista DBO, publica em
seu Anuário 2014, distribuído
a partir de Janeiro deste ano,
matéria afirmando que a raça
Angus em 2013 “registrou
crescimento nas médias de
machos e fêmeas, com 63%
dos leilões do segmento”. Veja
a seguir parte da matéria produzida pela jornalista Marcela
Caetano e estampada na área
de “Leilões” do anuário, às páginas 93 e 94.
“A raça Angus manteve
sua trajetória de crescimento
em 2013 e a liderança entre
as taurinas com 63% do total
de leilões realizados e 66% da
receita obtida com a venda de
animais. A fatura com os 93
remates promovidos atingiu
R$ 29,2 milhões em 2013
ante R$ 28,5 milhões registrados no ano anterior, com
médias mais altas na comparação anual tanto nos machos
quanto nas fêmeas. A quantidade de animais negociados
recuou um pouco menos de
700 exemplares, o equivalente
Nova assistente
técnica
Jennifer
Luzardo Teixeira é a nova
integrante da
equipe técnica
da Associação
Brasileira de Angus. A partir
de março, ela passou a responder pelo cargo de Assistente
Técnica da entidade.
Graduada em Medicina
Veterinária em 2013, pela
Universidade Federal do Rio
Grande do Sul (Ufrgs), onde
foi estagiária do Núcleo de
Estudo em Sistemas de Produção de Bovinos de Corte e
Cadeia Produtiva (Nespro),
Jennifer está prestando apoio
aos associados e técnicos da
ABA, envolvendo-se com as
diversas atividades desempenhadas pela associação.
cota de 50% do exemplar foi
negociada por R$ 240.000,00
para André Rosseti, que com
a compra tornou-se sócio de
Maciel na produção do animal.
Além de grandes campeões, os compradores de Angus
buscam reprodutores de alta
qualidade genética para serem
enviados às centrais de inseminação, que registraram demanda crescente por produtos
da raça ao longo do ano.
Para este 2014, o presiFSL 1068 Fenômeno foi o touro mais caro do Brasil em 2013
dente da Angus atribui a valorização obtida pela raça
as vendas de um tradicional da só no mês de agosto”, afir- ao trabalho desenvolvido no
leilão de primavera gaúcha, e ma o presidente da Associação Programa Carne Angus CertiBrasileira de Angus, Paulo de ficada. “Não apenas os pecuaficou em 6.084 animais.
ristas usam a nossa genética,
A procura pela genética Castro Marques.
O exemplar mais valori- mas também os novos criadoda raça seguiu sólida e a venda de reprodutores ficou em zado saiu no 5º Angus FSL, res buscam o Angus. O Pro2.679 exemplares ante 2.589 promovido por Antônio Maciel grama completou dez anos em
obtidos em 2012. A média Neto, na sede da propriedade 2013 com a marca de 250 mil
chegou a R$ 6.656, 00 ante em Itu, SP, no mês de agosto. abates, ante os 230 mil do ano
R$ 6.130.00 registrados em FSL 1068 Fenômeno sagrou- anterior e 20 mil do primeiro
se campeão nas pistas das ano de atividade.
2012, alta de 8,5%.
A expectativa da Associa“A oferta de touros foi principais exposições do ano e
toda vendida e temos ainda levou a primeira colocação na ção é de que em 2014 a quantiuma procura muito grande, Expointer, em Esteio, RS, na dade chegue a 300 mil cabeças.
antecipando uma demanda Feicorte, em São Paulo, SP, “A Associação está fazendo
que antigamente era registra- e na Emapa, em Avaré, SP. A um esforço para o crescimen-
Paulo de Castro Marques
to do Carne Angus Certificada. Iniciamos os abates com o
JBS e estamos cada vez mais
avançando”, Diz Marques. O
Programa atingiu 20 plantas
de abate no ano passado com
cinco novas parcerias. O Angus
espera aumento nos preços e
a manutenção de oferta de
exemplares nos remates. “O
criador de Angus já percebeu
que tem que ofertar qualidade
e está atento a isso”, diz Castro Marques, que aponta como
meta para este 2014 a busca
de novos mercados no Sudeste
e Centro Oeste”.
Canais da Angus buscam integração
O programa Angus TV iniciou 2014 disposto a crescer
ainda mais. Publicado quinzenalmente no site oficial da entidade - www.angus.org.br - e
no Canal da Angus no Youtube
- www.youtube.com -, é uma
das mídias oficiais de informação da Associação Brasileira
de Angus (ABA), juntamente
com o já consagrado e tradicional Jornal [email protected],
produzido há 15 anos pela
Agência Ciranda.
Pois neste 2014 o Angus
TV está vivendo uma nova
fase. Além de programação
visual e cenário novos, está
desenvolvendo iniciativas comerciais que serão anunciadas
pela Angus em breve.
A produção do programa
Este ano, a exemplo do que
faz há anos o Jornal [email protected]
newS, o Angus TV vai apresentar quadros tratando de
Sanidade, Gastronomia, Sustentabilidade e Tecnologia no
campo, entre outros. Retomou
as matérias nas propriedades entrevistando produtores
e mostrando seu trabalho de
criação e seleção da raça Angus. Vai cobrir as principais
exposições do Ranking Nacioestá a cargo da Prosa Filmes estudadas, com o foco de per- nal e também apresentar mae segundo informa seu diretor, mitir flexibilidade e vantagens térias especiais. Tudo isso oferecendo um
Alexandre Derlam, está nas- comerciais aos anunciantes.
cendo um embrião que visa “Estamos buscando caminhos leque de oportunidades cointegrar ações entre o Angus capazes de proporcionar essa merciais para tornar a sua
TV, o Jornal [email protected] e integração”, compartilha o programação ainda melhor e
o Site da ABA. Atividades na editor do Jornal [email protected], mais informativa, aproximanprogramação de conteúdos e jornalista Eduardo Fehn Tei- do o Angus TV dos criadores
por todo o Brasil.
área comercial estão sendo xeira.
16
Vem aí a seleção genômica
E
stá em pleno andamento
o Projeto Genômica, um
estudo visando à seleção
genômica da raça Angus. A pesquisa compreende três projetos
paralelos e está sendo conduzida
por pesquisadores da Faculdade
de Ciências Agrárias e Veterinárias da UNESP, de
Jaboticabal, SP, com
apoio da Angus.
Os três projetos
que compõem o estudo são: “detecção
dos animais com
maior resistência ao
carrapato e a tristeza bovina”, coordenado pelo pesquisador Henrique Nunes de Oliveira;
“compilação e uso dos dados gerando informações que possam
ser utilizadas em programas de
melhoramento genético da raça
Angus”, sob a supervisão do pesquisador Roberto Carvalheiro e
“seleção para eficiência alimentar objetivando redução dos custos”, a cargo da pesquisadora
Lúcia Galvão de Albuquerque.
Primeiros resultados
A previsão para a conclusão dos estudos é dezembro de
2016, mas os primeiros resultados sobre a resistência ao carrapato são esperados para o final
deste ano, segundo informou o
professor e pesquisador Roberto
Carvalheiro. “Coletam-se informações a campo e se genotipam
os animais e as informações, fazendo um estudo de associação
entre estas duas informações.
Busca-se identificar um padrão
no genótipo dos animais mais resistentes. Se encontrarmos este
padrão, teremos uma ferramenta
para os animais geneticamente
superiores. O objetivo final é ver
se conseguimos identificar bovinos com maior resistência ao
carrapato”, explica o pesquisador.
Apoio da GAP
A GAP Genética, de Uruguaiana, está colaborando com o
projeto de pesquisa de resistência ao carrapato. Cerca de 450
fêmeas Angus estão integrando o
projeto, todas no mesmo campo e
nas mesmas condições. A primei-
ra contagem de carrapatos foi
feita no início de janeiro desde
ano e a segunda no início de março. “É feita a contagem da infestação de carrapatos nos animais
e coletado o sangue para exame.
Depois da contagem é zerada a
infestação com medicamentos”,
diz a veterinária e uma das diretoras da GAP, Angela Linhares.
Segundo Angela, este processo de contagem é feito três vezes.
“O fator que determina o tempo
da primeira para a segunda contagem e desta para a terceira é
a intensidade da infestação”, esclarece a veterinária. Ela destaca que na ocasião da contagem
verifica-se que há fêmeas com
200 carrapatos e outras que não
tem nenhum. Como todas estão
expostas às mesmas condições
fica claro que há animais que
tem mais resistência individual.
“Aí se estudará o genoma desses
animais para detectar os fatores
genéticos que determinam esta
maior resistência a infestação”,
detalha a técnica, ressaltando
que acredita muito na seleção em
cima desses dados.
No estudo do genoma são utilizados os marcadores moleculares, variações do material genético entre os indivíduos, que podem
ser identificados pela genotipagem (leitura dos genótipos).
Fomento à Ultrassonografia
Os filiados à Angus já podem se
inscrever no Programa de Fomento a Ultrassonografia de Carcaça.
Criado em 2010, o programa visa
fomentar o uso do procedimento
tido como um dos mais eficientes
para a avaliação das características produtivas. De acordo com a
gerente administrativa da Angus,
Juliana Brunelli, a meta para este
ano é subsidiar a coleta ecográfica
de 2,5 mil reprodutores da safra
de 2013.
A entidade custeia a realização do exame dos animais inscritos no Promebo, ficando a cargo
do criador apenas o custo de deslocamento e diária do técnico que
irá realizar as avaliações. “Desde
2012 estendemos a avaliação do
programa também às fêmeas, explica Juliana.
Segundo a especialista Ana
Carolina Wider Marques, da Ultrabeef, uma das responsáveis
pela realização dos exames, tratase de uma ferramenta importante
para a identificação dos animais
que reúnem as melhores caracte-
[email protected]
INFORME
Março/Abril de 2014
Ana Carolina Wider Marques
rísticas para produção de carne
e para a seleção para matrizes e
reprodutores. O animal é avaliado
em Área de Olho de Lombo, que
dá indícios do volume de carne
premium (traseiro) que o animal
é capaz de produzir; Espessura de
Gordura Cutânea (EGC), que indica o quão precoce aquele animal
pode ser. E quantidade de gordura
entremeada (marmoreio), que denota a qualidade da carne que o
animal pode produzir.
Incentivo ao crescimento
“O mercado de carnes interno
e externo hoje se preocupa muito
com a qualidade do produto, re-
munerando com percentuais mais
significativos as carnes de melhor
qualidade. Assim, precisa-se de
animais melhoradores, tanto a
campo quanto de carcaça. Nesse
sentido a iniciativa da Associação
Brasileira de Angus, de custear
parte dos exames aos criadores
que inscreverem seus animais no
Programa de Fomento a Ultrassonografia de carcaça é uma bela
providência”. A declaração é do
coordenador do Promebo, na Associação Nacional de Criadores
(ANC) - Herd Book Collares, Gabriel Isaacsson.
O técnico destaca a importância desses exames no melhoramento das carcaças bovinas. Chama a
atenção também para o fato que
a cota de exames custeados pela
Angus, de 2.500 animais por ano
não está sendo utilizada na sua
totalidade, conclamando os pecuaristas a fazerem uso dessa tecnologia, que sem dúvida trará muitos
benefícios aos rebanhos. Contatos
através do e-mail: [email protected]
org.br ou telefone 51.3328.9122.
CP CRV Lagoa:
inscrições abertas
As inscrições de animais
para a prova para touros do CP
CRV Lagoa vão até 30 de maio,
com a recepção dos animais
entre 9 e 20 de junho. Participam animais nascidos entre 1º
de agosto e 30 de novembro de
2013. Nas seis edições do CP
CRV Lagoa já foram avaliados
mais de 200 animais da raça
Angus, dos quais 16 foram contratados para integrar o seleto
time de reprodutores e que, juntos, já comercializaram mais de
600 mil doses de sêmen, evidenciando que a genética nacional,
quando avaliada para atender
as necessidades dos nossos pecuaristas, é capaz de competir
de igual para igual com as genéticas de qualquer parte do
mundo.
Iniciada em 2008, a prova
visa avaliar jovens reprodutores
de diversas regiões do País para
características de valor econômico e funcionalidade. Os reprodutores que se destacam contribuem diretamente na produção
de carne, pois as avaliações garantem selecionar animais com
destacada performance para
as características de desempenho, somados a equilíbrio entre
as avaliações de carcaça (avaliadas por ultrassonografia) e
CPM (Conformação, Precocidade e Musculatura). O resultado final são reprodutores de
elevada eficiência produtiva,
que garantem complementariedade e desempenho na medida
certa, indo de encontro com a
necessidade da nossa pecuária
moderna.
Informações:
16.21052234, [email protected] ou
www.crvlagoa.com.br.
Cursos I-UMA/Angus
Com três segmentos disponíveis - Cursos Técnicos, de Marketing e de Gestão - a parceria
educacional I-UMA/Angus para
cursos à distância continua com
inscrições abertas aos interessados. Entre outros, a parceria
envolve cursos de Melhoramento
Genético na Prática, que aborda
os processos de melhoramento genético e como a seleção e
cruzamentos podem aumentar
a produtividade dos rebanhos. A
professora e orientadora é Fernanda Varnieri Brito – Doutora
em Produção Animal pela UFRGS e University of Guelph do Canadá.
Outro tema intrigante é o planejamento sucessório em empresas rurais. Neste curso, é abordado o planejamento sucessório,
com foco no equilíbrio de ciclos e
interesses divergentes em torno do
legado do negócio familiar. Aborda também os instrumentos para
a avaliação de ativos, operações
e a continuidade do negócio. É
ministrado pelo professor e orien-
tador Francisco Vila. Já Nutrição
de Reprodutores trata de como
implantar e monitorar programas de planejamento alimentar,
além de estudar a programação
de crescimento de reprodutores, o
manejo alimentar para melhorar
a eficiência reprodutiva, entre outros assuntos. A cargo de Harold
Ospina Patino - Doutor em Produção Animal pela UFRGS.
O Curso de marketing aplicado à comercialização de bovinos
de corte. Voltado a empresários
rurais, leiloeiros rurais, escritórios
de comercialização de gado, sindicatos rurais, frigoríficos ou outras organizações e profissionais
interessados no setor, o programa
proporciona uma visão sistêmica
sobre os mecanismos de comercialização de bovinos no Brasil.
É ministrado pelos veterinários
Dimas Rocha e Fernando Velloso,
da Assessoria Agropecuária. As
inscrições podem ser feitas através do site www.i-uma.edu.br, ou
pelo e-mail [email protected]
e telefone 51.3224.6111.
18
Março/Abril de 2014
[email protected]
INFORME
Outono Angus Show destaca rústicos
O
Núcleo Centro-Litorâneo
de Criadores de Angus
promove durante a Fenasul 2014, que acontece de 14
a 18 de maio, no Parque Assis
Brasil, em Esteio, RS, mais uma
edição do Outono Angus Show.
A exposição este ano completa
10 anos e o novo presidente do
Núcleo Centro-Litorâneo, selecionador Sérgio Colaço, titular
da Cabanha Bons Ventos, em
Cristal, RS, tem ótimas expectativas em relação ao evento.
“O Outono Angus Show
passou a ser uma exposição
integrante do Ranking Nacional Angus. E deverá motivar
a participação de um maior
número de criadores, e consequentemente de animais, devido
à maior pontuação que poderá ser obtida pelos criadores”,
aponta Colaço.
Os projetos do novo pre-
sidente do Núcleo Centro-Litorâneo para o seu biênio são
inicialmente promover o incremento de animais rústicos no
Outono Angus Show, dado que
esta exposição era tradicionalmente mais voltada aos animais
de argola. Isto além de revitalizar o Leilão Primavera Angus
Show, outro evento promovido
pelo núcleo e que será realizado
em outubro.
Para o vice-presidente da
ABA e selecionador integrante do núcleo, Marco Antonio
Costa, proprietário da Cabanha
Terra Costa, de Santo Antônio
da Patrulha, RS, com a maturidade do núcleo, somada à cooperação da Angus, deveremos
ter uma exposição diferenciada, com motivação renovada
dos criadores. “Entre outras
novidades, a Angus terá uma
participação mais efetiva, uma
Sangue novo no
Núcleo de Bagé
O novo presidente do Núcleo Regional de Criadores de
Aberdeen Angus de Bagé, RS,
pecuarista Roberto Collares,
assume o posto cheio de planos
e com enorme vitalidade para
trabalhar pela raça. Dono da
Fazenda Pé da Serra, no município de Ulha Negra, RS, e
Chefe Adjunto da Administração da Embrapa Pecuária Sul,
em Bagé, RS, Roberto Collares
tem como objetivo tornar a
exposição do Angus bageense
mais participativa e com maior
amplitude.
Nesse sentido, considera
fundamental manter um contato mais direto com a diretoria da ABA, na busca de maior
apoio. “Vamos conversar. Precisamos encontrar uma fórmula
capaz de proporcionar um apoio
técnico-financeiro para fortalecer os núcleos. Um aporte de
recursos para dar sustentabilidade, porque os núcleos não
tem fonte de recursos próprios.
Ao mesmo tempo, também é
necessário que tenhamos uma
maior participação da diretoria
da ABA em nossas ações”, antecipa Collares.
Outras metas
Entre as metas do novo dirigente estão temas como: fortalecer os produtores integrantes do
núcleo; promover a ampliação
das exposições e mostras de animais promovidas pela entidade
com o objetivo de divulgar mais
a raça e a sua adaptação na região; tentar a retomada da participação de criadores de regiões
próximas como Pelotas, Dom
Pedrito, Jaguarão e Hulha Negra – regiões que costumavam
participar das exposições Angus
promovidas pelo núcleo bageense e deixaram de comparecer;
retomar contatos com criadores
do Uruguai para que participem
como jurados de Angus na Expofeira de Bagé, que se realiza
no mês de outubro e pontua ao
Ranking Regional da raça.
Com grande experiência na
área de marketing, o ex-presidente do Núcleo de Bagé, José
Francisco Teixeira, proprietário
da Fazenda Pátria de Antônio
Maria, em Bagé, foi convidado
por Roberto Collares para integrar a diretoria da entidade. Ele
será o responsável pela área de
eventos do Núcleo.
Sérgio Colaço
vez que a mostra pontua ao
Ranking Nacional de Angus”,
acrescenta Costa.
Já a conhecida selecionadora Carla Sandra Staiger Schneider – leia-se Cabanha Santa
Bárbara, de São Jerônimo, RS –
o Outono Angus Show deste ano
deverá surpreender pela elevada
qualidade dos animais expos-
tos. Inclusive ela observa que
durante o tradicional leilão de
Terneiros, Terneiras e Vaquilhonas, promovido conjuntamente
com a Farsul, estarão também
em pista, como novidade, qualificadas fêmeas PO Rústicas e
também fêmeas tatuadas PC.
“Pertinho da capital gaúcha,
Porto Alegre, é uma oportunidade imperdível de assistir aos
julgamentos e no leilão, reforçar
o plantel com boas aquisições
de fêmeas selecionadas”, sugere
a premiadíssima criadora.
O jurado do Outono Angus
Show este ano será o técnico
da ABA de Uruguaiana, RS, e
especialista em Angus, Renato
Pinto Paiva.
Confira a programação
Em maio, dias 12 e 13, até
18h, entrada dos animais de argola – Dia 14, 8h, admissão dos
animais de argola e até 20h entrada dos animais PC à venda
na Feira do Terneiro, Terneira e
Vaquilhonas – Dia 15 à tarde,
Feira de Terneiros, Terneiras e
Vaquilhonas, com a participação de fêmeas “PC” Angus dos
Criadores do Núcleo Centro Litorâneo – Dia 16, 8h30min, Julgamento das Fêmeas de Argola
e às 14h julgamento dos Machos
de Argola e das 14h às 20h, entrada dos animais Rústicos PO e
PC à Prêmio – Dia 17, 8h, Julgamento de Rústicos na Pista
J, 11h, Julgamento do Grande
Campeonato de Fêmeas e Machos de Argola e às 12h 30min,
almoço com entrega de prêmios
e desfile no Boulevard/Casa da
Angus, das Estrelas de Outono:
fêmeas e machos PO à venda no
10º Outono Angus Show 2014 –
Dia 18 – Domingo, às 9h, desfile
dos campeões da Fenasul.
Uruguaiana: mostra de Outono
Exposição de Outono de
Uruguaiana, que acontece
nos dias 25 e 26 de abril, já
movimenta as cabanhas das
região. O criador Antônio
Martins Bastos Neto, que é
o novo presidente do Núcleo
Angus Três Fronteiras, sediado em Uruguaiana, falando
sobre suas metas à frente
do núcleo, destaca a importância de manter o elevado
padrão genético que a raça
Angus apresenta na região da
Fronteira Oeste gaúcha, que
é o berço da raça no Brasil,
dando continuidade ao trabalho realizado pelos seus antecessores e promover as duas
Núcleo de Uruguaiana obteve
a classificação “A” no ranking
por ter conseguido a participação de um número superior
a 100 animais em três exposições consecutivas. Desde então
vêm mantendo essa posição e
Otimismo
Ele está otimista em rela- Bastos Neto acredita que este
ção à Exposição de Outono. ano não será diferente.
Os julgamentos de classifi“Estamos fazendo contatos
com os municípios da região cação estarão a cargo de Raul
da fronteira Oeste - Quarai, Barnetche. Dia 25 serão aponBarra do Quarai, Itaqui, Ale- tados os campeonatos de argrete, entre outros - para que gola, e à noite acontece a festa
participem da nossa mostra, de entrega de prêmios e o trareforçando a manutenção da dicional remate,m que destaca
mostra na categoria “A” do a venda de sêmen. E no dia 26
Ranking Angus”, enfatiza serão eleitos os campeões rúsBastos Neto. Há vários anos o ticos.
mostras realizadas pelo Núcleo: a Exposição de Outono
e a Exposição de Primavera.
Esses são os focos principais
de sua administração.
Promebo: novo site
Com o objetivo de tornar
as informações mais acessíveis, falando a linguagem dos
produtores e mostrando de
forma mais clara as vantagens que os criadores podem
ter usando o Promebo, a ANC
(Associação Nacional de
Criadores – Herd Book Collares) está fazendo uma repaginação do seu site na internet
- www.promebo.com.br. Segundo o coordenador do Promebo, Gabriel Isaacsson, isto
é um trabalho em progresso.
“Vamos continuar grada-
tivamente melhorando as páginas. Organizamos melhor
algumas coisas que estavam
dispersas - manual, envio de
dados, colocamos uma seção Perguntas Freqüentes
com respostas a questões
mais comumente apresentadas pelos criadores e vamos
fazer outras mudanças. No
mais o site permanece com o
mesmo conteúdo como material de pesquisa e científico”, relata.
20
Genética Vacacaí em oferta
na ExpoGrande, MS
Cabanha se destaca por
oferecer touros jovens PO,
com idades médias entre 13 e
18 meses com peso médio de
600 kg.
Pela 10ª vez, a qualidade
genética da raça Angus produzida na Cabanha Vacacaí, em
São Gabriel, RS,
estará em pista
para os investidores presentes
na ExpoGrande,
que acontece no
mês de maio em
Campo Grande,
MS. Na oferta do leilão, 70
touros Angus pretos e red,
de uma das mais tradicionais
cabanhas da raça no Brasil.
“Nossa expectativa para o
leilão é das melhores, pois o
mercado pecuário está aquecido e o preço pago pelos frigoríficos pelos animais deve
embasar bons negócios”, avalia o proprietário da Vacacaí,
selecionador Alfredo Southall.
Segundo ele, os terneiros estão
valendo bastante e para produzir bons terneiros é preciso
bons touros. E apesar da inseminação artificial estar ganhando mercado, a utilização
de touros ainda é indispensável à produção pecuária.
O remate será realizado
pela Leiloboi Leilões Rurais,
[email protected]
INFORME
Março/Abril de 2014
Alfredo Southal, da Cabanha Vacacaí
com transmissão ao vivo
pela Agrobrasil TV – Agromix,
no dia 2 de Maio, e os contatos e cadastros antecipados
podem ser remetidos para [email protected] – Fone:
67.3342.4113.
Para Raul Soulthall, veterinário e gestor da Vacacaí, os
animais que vão para o remate
são selecionados e adaptados
para obter os melhores resultados no Centro Oeste Brasileiro, região que vem apostando no uso da genética britânica
para dar maior rendimento à
sua pecuária. “A raça Angus,
por sua adaptabilidade, é ideal
para pecuaristas também no
Mato Grosso do Sul. Além disso, características como precocidade e facilidade de manejo ajudam o produtor, que tem
animais mais pesados e em
menor tempo”, aponta.
Já o veterinário Alexandre
Garcia, colaborador da Cabanha, comenta que a propriedade possui um laboratório de
processamento de embriões,
por onde passa a base da evolução genética da Vacacaí. “As
melhores fêmeas da cabanha
são coletadas e utilizadas aqui
no laboratório para disseminar sua genética. Procuramos
matrizes cujas qualidades gerem rendimento ao produtor”,
argumenta.
Katia Ferreira, pecuarista
no Passo do Ivo, região de São
Gabriel, a utilização de genética Vacacaí representa rentabilidade certa: “sempre utilizamos genética da Vacacaí e
nossos resultados só crescem”,
garante a produtora.
Olhos D`Água liquida
100 anos de Angus
Isso mesmo. Um dos plantéis de Angus mais qualificados
do Brasil estará em liquidação
total em 27 de abril, a partir
das 14h, no parque Assis Brasil, em Esteio, RS. Trata-se do
Leilão de Liquidação Angus
da Cabanha Olhos D`Água, de
Antonino Souza Dorneles, de
Alegrete, RS. “Nosso plantel
começou a ser formado por
nossa família há 100 anos e
reúne os principais sangues da
raça”, diz o selecionador, que
sempre contou com a parceria
do filho, Átila Dorneles, para o
manejo e as escolhas dos acasalamentos e dos animais para
exposições.
Oferta ímpar
Na oferta estarão 500 animais: 265 ventres, 20 doado-
ras, 60 novilhas de 1,5 anos,
60 touros de 1,5 anos e 2,5
anos, 10 touros pais de cabanha, 2 Touros de central e
80 terneiros desmamados. Os
animais de elite serão apresentados à venda no leilão
presencial e os rústicos serão
negociados através de pregão
Virtual, com transmissão do
Canal Rural.
Com pagamentos em 15
parcelas, ao martelo estará
o leiloeiro Fábio Crespo, com
Crioulo Remates e Programa Leilões e financiamentos
através do Banco do Brasil e
Sicredi. (veja matéria especial no Perfil desta edição).
Mais informações podem
ser obtidas através do fone:
51.9958.4073, com o leiloeiro Fábio Crespo.
Mega Leilão Querência Angus
Para a promoção de seu
leilão, marcado para 8 de
maio, às 14h, no Sindicato Rural de Livramento, RS, a Fazenda Querência promoveu dia
5 deste abril, em sua sede, em
Quaraí, RS, um Dia de Campo que contou com palestras
técnicas sobre assuntos do interesse do setor e com todas
as informações sobre a oferta
que estará em pista no leilão.
Segundo o proprietário, selecionador Luis Felipe Ferreira
da Costa, no encontro igualmente foi apresentado o trabalho de seleção da Querência e
os animais que serão ofertados
no Leilão Querência Angus.
O próprio Luis Felipe falou
sobre o histórico do plantel e
evidenciou os critérios utili-
Fazenda e Haras Ipê
em remate
zados na seleção dos animais.
“Rentabilidade em sistemas
intensivos: pecuária x soja –
Novas alternativas” foi o foco
da palestra do agrônomo Bruno Bitencourt Barcellos, da
UFSM e o tema “Clarifide
Angus: antecipando decisões
genéticas na Fazenda Querência” teve apresentação da
Gerente Técnica Clarifide, da
Zoetis, Priscilla Barros.
Entre os diferencias do
programa de seleção da Que-
rência destacam-se o bom
volume do rebanho (900 matrizes registradas), o acasalamento aos 14 meses e o uso
contínuo do PROMEBO.
Mais informações sobre o
leilão podem ser obtidas diretamente na Querência Angus
- 55.3422 3216 / 55.9974
1899 - http://angusquerencia.
com.br ou com a Assessoria Agropecuária – 51.9835
8100 (Velloso) e 051.9904
3356 (Dimas).
A Fazenda e Haras Ipê, do
Alegrete, RS, propriedade do
criador Heitor Etchepare Neto,
realiza no dia 15 de maio, às
19h no parque do Sindicato
Rural de Alegrete, o seu Remate Anual de Produção Angus,
chancelado pela Associação
Brasileira de Angus.
A oferta será de 200 vacas
CA prenhas dos melhores reprodutores, 15 vacas PO prenhas de TE 251 Basco Zorzal
e Santo Antão 560, 3 touros
e 3 terneiras FIV TM 6301
Zorzal em mães doadoras da
Cabanha Corticeira, além de
embriões de algumas das melhores doadoras do mercado.
“O mercado está buscando animais qualificados. Por
isso acreditamos em mais um
sucesso, com boas médias e
pista rápida e limpa, prospecta o tradicional criador Heitor
Etchepare Neto, acreditando
numa boa comercialização, a
exemplo dos anos anteriores.
O pregão estará a cargo de
Agenda Remates e maiores informações podem ser obtidas
pelos fones: 55.3422.4664 ou
55.99478100 ou 99741064.
(veja anúncio nesta edição)
22
Março/Abril de 2014
[email protected]
EXPOSIÇÕES
Avaré abre temporada oficial
A
pista de julgamento do
parque de Exposições
Fernando Cruz Pimentel,
em Avaré, SP, abriu a temporada de exposições integrantes
do Ranking 2014 da Associação Brasileira de Angus. Com
a presença de animais do Rio
Grande do Sul, São Paulo e
Minas Gerais, a mostra comprovou que o ano começou
aquecido e competitivo. Após
a avaliação das 30 categorias
de machos e fêmeas de argola,
o juiz argentino Ariel Macagno observou sua dificuldade
em fazer as escolhas, devido
à alta qualidade dos animais
trazidos a Avaré. “São animais excelentes. Todos animais
com qualidade de grandes
campeões. Fico contente em
ver que no Brasil se conduz
um trabalho de melhoramento genético tão bom”, salientou Macagno, antes de anunciar os grandes campeões.
Entre as fêmeas, a vaca Lavínia da Fumaça TE 750, de
propriedade da Agropecuária
Fumaça, de Paranapanema
(SP), levou o título de Grande
Campeã. “Para nós é um título muito importante. Retornamos à criação de Angus faz
apenas dois anos e esta matriz
já é um fruto do nosso trabalho. É sinal de que estamos no
caminho certo”, disse o novo
proprietário da Agropecuária
Fumaça, Eduardo Braga.
O título de Reservada de
Eduardo Braga festeja campeonato
Pista aquecida, nível equilibrado
e estreia com vitória marcaram
primeira expo do ranking
Grande Campeã foi para a
Reconquista TE2060 traição
Pucará Quebracho, de propriedade da Fazenda Recon
quista, de José Paulo Dornelles Cairoli, de Alegrete (RS),
seguida da ASD1117 Carrasco Aghata, da Casa Branca Agropastoril, propriedade
de Paulo de Castro Marques,
de Fama (MG), eleita como
Terceira
Melhor
Fêmea.
Entre os machos o título de
Grande Campeão ficou com
Maya CAT300 Impávido
Eleutério Lana, da parceria
de Zuleika Borges Torrealba e Fábio Gomes e Fabiana
Gomes, Cabanha da Maya, de
Bagé (RS). “Estamos muito satisfeitos com o prêmio.
Sobretudo porque o exemplar campeão é filho de um
touro nosso da cabanha. O
que mostra o quanto estamos
evoluindo como produtores de
boa genética. É um resultado
importante também por ser a
primeira do ano. E vamos buscar evoluir mais, buscar a excelência”, destaca Guilherme
Borela, médico veterinário da
Cabanha da Maya.
A Reconquista Agropecuária e a Agropecuária Fumaça
fizeram uma dobradinha, já
que também faturam os títulos
de Reservado Grande Campeão e Terceiro Melhor Macho, respectivamente, com os
touros Reconquista TE2098
Tande Brand N. Quebracho, e Nero da Fumaça 794.
“Os criadores estão de parabéns. O nível de qualidade dos
animais inscritos impressionou
e isso é um indício de que este
ano os prêmios dos ranking
de criadores e expositores serão muito disputados, o que é
excelente para a raça, que só
ganha com a evolução genética constante dos rebanhos”,
pontua o presidente da Angus,
Paulo de Castro Marques.
Paulo de Castro Marques e o jurado Ariel Macagno
>>>
24
Março/Abril de 2014
[email protected]
EXPOSIÇÕES
Avaré Angus Show teve pista aquecida
A exposição de Avaré marcou também a abertura
do calendário anual de remates chancelados da Angus,
com a realização do Leilão Avaré Angus Show, organizado pela Casa Branca Agropastoril, em parceria
com a VPJ Pecuária, Agropecuária 3E, Agropecuária
Fumaça e Agropecuária ECO Angus. O remate levou à
pista uma seleção de matrizes prenhes ou com bezerro
ao pé e de touros com idade média de 22 meses. Todos
animais rústicos, ideais para a produção a campo.
Ao todo foram vendidos 94 animais, em um remate ágil e com boas médias para um início de tempora-
da. O valor médio para as matrizes negociadas ficou
em R$ 5 mil. Já entre os machos, a média alcançou
os R$ 12,5 mil. “Foi um remate bom, com bastante
liquidez. Sinal de que conseguimos entender o que o
mercado demanda e trazer uma seleção compatível
com a procura. O foco foram exemplares de produção,
prontos para trabalhar em diversas regiões do País
e para agregar produtividade aos planteis”, pontua
Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca Agropastoril e Presidente da Associação Brasileira
de Angus.
Dados dos animais Campeões de Avaré
Grande Campeão
Reservado Grande Campeão
Terceiro Melhor Macho
Grande Campeã
Reservada Grande Campeã
Terceira Melhor Fêmea
GRANDE CAMPEÃO
Nome: MAYA CAT 300 IMPÁVIDO ELEUTÉRIO LANA
Tat: 300 Registro: O159542
Nasc: 10/04/2012 Idade: 681 Dias - 22 meses
AOL: 125,33 EGS: 8,14 P8: 9,52
Peso: 839 Perímetro Escrotal : 39 Ponderal: 1230 DENTE: DL
Pai: MAYA 97 ELEUTÉRIO BRIGADIER CAMÉLIA
Mãe: PWM LANA
Criador: ZULEIKA TORREALBA, FÁBIO GOMES, FABIANA GOMES
Expositor: ZULEIKA TORREALBA, FÁBIO E FABIANA GOMES
Estabelecimento: CABANHA DA MAYA Cidade: BAGÉ /RS
TERCEIRO MELHOR MACHO
Nome: NERO DA FUMAÇA 794
Tat: 794 Registro: O164280
Nasc: 26/01/2013 Idade: 390 Dias - 13 meses
AOL: 82,80 EGS: 7,23 P8: 8,94
Peso: 561 Perímetro Escrotal : 39 Ponderal: 1440 DENTE: DL
Pai: ESCUDO DA FUMAÇA TE 223
Mãe: ITÁLIA DA FUMAÇA TE531
Criador: AGROPECUÁRIA FUMAÇA LTDA.
Expositor: AGROPECUÁRIA FUMAÇA LTDA
Estabelecimento: FAZENDA FUMAÇA Cidade: PARANAPANEMA /SP
RESERVADA GRANDE CAMPEÃ
Nome: RECONQUISTA TE2060 TRAIÇÃO PUCARÁ QUEBRACHO
Tat: TE2060 Registro: O157496
Nasc: 20/03/2012 Idade: 702 Dias - 23 meses
AOL: 97,18 EGS: 16,35 P8: 17,89
Peso: 638 Est. Gest.: Prenha Ponderal: 910 DENTE: DL
Pai: TRES MARIAS 6927 PUCARA TE
Mãe: RECONQUISTA 925 CARAPUÇA JULIETA QUEBRACHO
Criador: JOSÉ PAULO DORNELLES CAIROLI
Expositor: JOSÉ PAULO DORNELLES CAIROLI
Estabelecimento: FAZENDA RECONQUISTA Cidade: ALEGRETE /RS
RESERVADO GRANDE CAMPEÃO
Nome: RECONQUISTA TE2098 TANDE BRAND N. QUEBRA
Tat: TE2098 Registro: O157867
Nasc: 11/08/2012 Idade: 558 Dias - 18 meses
AOL: 118,40 EGS: 10,45 P8: 8,16
Peso: 751 Perímetro Escrotal : 44 Ponderal: 1350 DENTE: DL
Pai: SAV BRAND NAME 9115
Mãe: RECONQUISTA 1206 QUEBRACHO G.MARIAS
Criador: JOSÉ PAULO DORNELLES CAIROLI
Expositor: JOSÉ PAULO DORNELLES CAIROLI
Estabelecimento: FAZENDA RECONQUISTA Cidade: ALEGRETE /RS
GRANDE CAMPEÃ
Nome: LAVÍNIA DA FUMAÇA TE750
Tat: TE750 Registro: O148722
Nasc: 07/07/2011 Idade: 959 Dias - 31 meses
Peso: 819 Est. Gest.: Prenha C/Cria Ponderal: 850 DENTE: 6
Pai: TRES MARIAS 5181 JÚNIOR TE
Mãe: DÓRIS DA FUMAÇA TE 163
Criador: AGROPECUÁRIA FUMAÇA LTDA.
Expositor: AGROPECUÁRIA FUMAÇA LTDA
Estabelecimento: FAZENDA FUMAÇA Cidade: PARANAPANEMA /SP
TERCEIRA MELHOR FÊMEA
Nome: ASD 1117 CARRASCO AGATHA
Tat: 1117PP Registro: O150789
Nasc: 30/09/2011 Idade: 874 Dias - 29 meses
Peso: 721 Est. Gest.: C/Cria Ponderal: 820 DENTE: 2
Pai: ASD 623TE PAYADOR CARRASCO
Mãe: ASD876 TE BRIGADIER FLAUTA
Criador: ANTONINO SOUZA DORNELES
Expositor: PAULO DE CASTRO MARQUES
Estabelecimento: CASA BRANCA AGROPASTORIL Cidade: FAMA /MG
>>>
26
Março/Abril de 2014
[email protected]
EXPOSIÇÕES
Expo Femi valoriza Angus
R
ealizada entre 8 e 16 de
Março em Xanxerê, SC,
a Expo Femi foi uma
surpresa entre os criadores e
expositores de Angus. Realizada a cada dois anos, a mostra
teve sete expositores, que levaram 61 animais a julgamento. Os animais foram avaliados pelo jurado Renato Pinto
Paiva, tendo como assistente
Adevolmir da Silva, ambos
técnicos da Associação Brasileira de Angus. Nove animais
participaram do julgamento de
progênie.
O Grande Campeão, São
Raimundo TE64 Éden Trapiche, foi apresentado por Francisco Santos Mendes, Fazenda
São Raimundo, Água Doce, SC.
Já a Grande Campeã, BF Drica da Brasil Florestal TE142,
ficou com Nivaldo Dzyekanski,
Fazenda da Brasil Florestal,
Itaiópolis, SC.
A receptividade e organização do evento surpreendeu o
criador Dorival Carlos Borga,
de Videira, SC, que levou um
total de 15 animais à mostra,
considerada por ele impecável
na organização e limpeza. Foi
a primeira exposição ranqueada da raça fora da cidade de
Lages.
“A Organização da Femi
abriu um espaço excelente para
a Raça Angus. Tivemos um pavilhão exclusivo para expormos
nossos animais, tudo superou
as expectativas, desde a chegada até a volta, muita atenção,
dedicação e pronto atendimento a qualquer solicitação, tudo
Grande Campeão
Reservado Grande Campeão
Grande Campeã
Reservada Grande Campeã
digno à simpatia da Raça Angus”, destacou Borga.
Os dirigentes do Núcleo
Catarinense de Criadores de
Angus perceberam intensa visitação ao pavilhão do Angus,
identificando muita curiosidade dos interessados sobre
a precocidade da raça, características de idade x peso e
a docilidade peculiar à raça.
“Não temos dúvidas que a
região terá como preferência a criação da Raça Angus,
graças também à valorização
da Carne Angus. Prova disso
foi a grande participação dos
produtores e simpatizantes da
raça na palestra sobre o Programa da Carne Angus”, salientou Borga. Atendendo ao
interesse e a solicitação dos
pecuaristas da Região Oeste, o
Núcleo estará promovendo um
leilão de reprodutores Angus
na cidade de Xanxerê, ainda
sem data definida, dando assim
a possibilidade dos produtores
terem acesso rápido de genética de alta performance.
Terceiro Melhor Macho
Terceira Melhor Fêmea
Dados dos animais Campeões da Expo Femi 2014
GRANDE CAMPEÃO
Nome: SÃO RAIMUNDO TE64 ÉDEN TRAPICHE
Tat: TE64 Registro: O162552
Nasc: 12/10/2012 Idade: 518 dias - 17 meses
Peso: 712 Perímetro Escrotal : 38 ALT: 1.37 DENTE: DL Ponderal: 1370
Pai: TRES MARIAS 8311 ADVANCE 5854 TE
Mãe: CONQUISTA NACO DA SÃO RAIMUNDO
Criador: FRANCISCO ANTÔNIO SANTOS MENDES
Expositor: FRANCISCO ANTÔNIO SANTOS MENDES
Estabelecimento: FAZENDA SÃO RAIMUNDO Cidade: ÁGUA DOCE /SC
TERCEIRO MELHOR MACHO
Nome: BF EDRUS DA BRASIL FLORESTAL TEI245
Tat: TEI245 Registro: O162828
Nasc: 26/11/2012 Idade: 473 dias - 15 meses
Peso: 600 Perímetro Escrotal : 38 ALT: 1.34 DENTE: DL Ponderal: 1270
Pai: TRES MARIAS 8155 CANDELERO
Mãe: TRES MARIAS 7176 HORNERO 6290
Criador: NIVALDO DZYEKANSKI
Expositor: NIVALDO DZYEKANSKI
Estabelecimento: FAZENDA DA BRASIL FLORESTAL Cidade: ITAIÓPOLIS /SC
RESERVADA GRANDE CAMPEÃ
Nome: BF DÉLIS DA BRASIL FLORESTAL TE166
Tat: TE166 Registro: O150604
Nasc: 17/09/2011 Idade: 909 dias - 30 meses
Peso: 630 Est. Gest.: C/Cria ALT: 1.26 DENTE: 4 Ponderal: 690
Pai: CATANDUVA TE213 NOSTRADAMUS K.ROB TE12
Mãe: BF BENVINDA DA BRASIL FLORESTAL
Criador: NIVALDO DZYEKANSKI
Expositor: NIVALDO DZYEKANSKI
Estabelecimento: FAZENDA DA BRASIL FLORESTAL Cidade: ITAIÓPOLIS /SC
RESERVADO GRANDE CAMPEÃO
Nome: SÃO RAIMUNDO TEI94 FAMOSO PAYADOR
Tat: TEI94 Registro: O170677
Nasc: 23/06/2013 Idade: 264 dias - 8 meses
Peso: 400 Perímetro Escrotal : 24 ALT: 1.20 DENTE: DL Ponderal: 1520
Pai: TRES MARIAS 6241 PAYADOR TE
Mãe: TRES MARIAS 6764 ROSA NEGRA 521
Criador: FRANCISCO ANTÔNIO SANTOS MENDES
Expositor: FRANCISCO ANTÔNIO SANTOS MENDES
Estabelecimento: FAZENDA SÃO RAIMUNDO Cidade: ÁGUA DOCE /SC
GRANDE CAMPEÃ
Nome: BF DRICA DA BRASIL FLORESTAL TE142
Tat: TE142 Registro: O152425
Nasc: 14/08/2011 Idade: 943 dias - 31 meses
Peso: 720 Gest.: Prenha C/Cria ALT: 1.33 DENTE: 4 Ponderal: 760
Pai: SAV PIONEER 7301 Est.
Mãe: CASSOL R875 RAMONA
Criador: NIVALDO DZYEKANSKI
Expositor: NIVALDO DZYEKANSKI
Estabelecimento: FAZENDA DA BRASIL FLORESTAL Cidade: ITAIÓPOLIS /SC
TERCEIRA MELHOR FÊMEA
Nome: ARAPARI TE377 QUEBRANTADOR BRIGADIER
Tat: TE377 Registro: O166597
Nasc: 13/08/2012 Idade: 578 dias - 19 meses
Peso: 606 ALT: 1.28 DENTE: DL Ponderal: 1050
Pai: RUBETA 4444 QUEBRANTADOR
Mãe: ARAPARI TEI58 BRIGADIER LUQUENSE
Criador: AGROPECUÁRIA ARAPARI LTDA.
Expositor: AGROPECUÁRIA ARAPARI LTDA.
Estabelecimento: FAZENDA ARAPARI Cidade: ÁGUA DOCE /SC
28
Março/Abril de 2014
[email protected]
EXPOSIÇÕES
Nacional de Angus será em Londrina
A
realização, neste ano, da Exposição
Nacional de Angus durante a 54ª
Expo Londrina, promete ser o destaque máximo desta que é considerada
uma das maiores feiras agropecuárias do
Brasil. “A exposição de animais de argola de Londrina sempre foi uma das mais
importantes no calendário anual da raça
Angus. E neste ano estão em pista 115
animais selecionados, apresentados por
17 criadores dos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo e Minas
Gerais”, aponta a gerente administrativa
da Associação Brasileira de Angus, veterinária Juliana Brunelli.
“A expectativa é a melhor possível.
Temos em pista o melhor da genética
Angus vinda dos mais renomados criatórios de todo o País”, avalia o presidente
Angus, Paulo de Castro Marques, destacando o quanto a etapa de Londrina passa a pesar para o Ranking Nacional de
Criadores e Expositores da raça.
Carne de Qualidade
Destaca-se na programação da Expo
Londrina, dia 7 e 8 de abril, o III Simpósio de Qualidade de Carne. Especialistas
ligados à pecuária de corte discorrem sobre temas relevantes, como a importância do cruzamento industrial, das estratégias nutricionais e de manejo pré-abate
N
visando a produção de carne de qualidade. Além disso, o seminário promovido pela Angus tem também abordagens
sobre temas como a análise sensorial da
carne, a classificação de carcaças e dos
cortes bovinos e a diferenciação entre
carne premium, intermediária e do dia a
dia.
Encontro de criadores
Especial ênfase à participação da
raça Angus na Expo Londrina, ganha
também destaque especial um grande
encontro de criadores, promovido dia
10 pela diretoria de fomento da entidade. No encontro, criadores paranaenses
abordam temas sobre suas experiências
com a raça, transmitindo aos participantes noções sobre o mercado do Angus no
Paraná e também sobre as vantagens em
se criar Angus. Técnicos fazem uma série
de apresentações abordando cruzamento
industrial, sanidade e mercado da carne
Angus.
“É um evento promocional da raça,
que possui grande potencial de crescimento no Paraná, tanto para o cruzamento industrial, mas sobretudo na
criação de animais puros. Queremos dar
toda a orientação necessária para que os
criadores paranaenses aproveitem todas
as possibilidades que a raça oferece”, diz
o diretor de fomento da Angus, Marco conquista e Terra Costa, acontece dia
Antônio Costa.
11, a partir das 21h, com transmissão
ao vivo pelo C2 Rural (http://c2rural.
Julgamentos e remate
ruralbr.com.br/). Ao todo, de acordo
Dia 11, na pista central do Parque Go- com o titular da Reconquista, criador
vernador Ney Braga, ocorre o julgamen- José Paulo Dornelles Cairoli, o remato dos machos de argola. O julgamento te reúne 55 animais de elite e rústicos.
das fêmeas é no dia seguinte, também na “Na pista, 11 animais de argola, entre
pista central. E este ano a avaliação dos eles um reprodutor especial, ideal para
animais fica à cargo do experiente jurado trabalhar em centrais de inseminação.
argentino Maurício Groppo.
Além disso, na oferta mais 45 matrizes
O 7º Leilão Royal Angus, realiza- rústicas, que estão em falta na região”,
do pelas tradicionais Cabanhas Re- informa Cairoli.
Denver, a maior exposição Angus dos EUA
o circuito das exposições
da raça Angus pelo mundo, Denver figura como
a mais importante dos Estados
Unidos. A National Western Stock Show ocorreu de 11 a 26 de
janeiro em Denver (Colorado) e
a Assessoria Agropecuária participou deste evento, com especial
atenção às atividades da raça
Angus. O julgamento da raça Angus é dividido em três tipos: conjuntos (Carloads e Pen Bulls),
Junior Show (para expositores
menores de 21 anos) e julgamento principal (denominado Super
Point Roll of Victory, ROL). O
total de concorrentes nestes três
julgamentos somou 644 animais.
O Méd. Veterinário, Fernando Velloso, um dos titulares da
Assessoria Agropecuária, acompanhou os julgamentos e pondera alguns pontos em relação á
exposição: ”os animais são um
pouco maiores que os expostos
no Brasil e devem ter um frame
superior a 6,5 (a medida não era
disponível, mas foi a estimativa
de diferentes expositores consultados); o pelo é muito valoriza-
do e o preparo dos animais para
que apresentem um toso perfeito
é um grande trabalho dos expositores; a participação de jovens
e da família é um grande diferencial nas exposições americanas e
a função social destes eventos é
maior que o possível direcionamento de genética ou influência
no mercado do produtor comercial”.
Super Point Roll of Victory
(ROV) Angus Show (285 animais)
Jurado: Jarold Callahan,
Yukon, Okla
Grande Campeão
DDA Dameron Northern
Light, filho de S A V Brilliance
8077
Grande Campeã
Cherry Knoll Elsa 1210, filha de Plainview Lutton E102
Reservado Grande Campeão
BSF Opportunist Z5, filho de
BSAR Opportunity 9114
Reservada Grande Campeã
PVF Missie 2018, filha de S
A V Brilliance 8077
Fotos: Assessoria Agropecuária
Carload and Pen Show
(163 touros)
Jurados: Paul Bennett, Red
House, Va.; Chad Ellingson,
Saint Anthony, N.D.; Darrell
Hansen, Elk Grove, Calif.
- 07 lotes de Car Bulls (10
animais) e 31 trios de Pens Bulls.
Grande Campeão - Carload
of Bulls
Express Angus Ranches, 10
filhos de A A R Ten X 7008 S A;
EXAR Upshot 0562B; Connealy
Final Product; Connealy Consensus 7229; EXAR 263C; and
Rito 6EM3 of 4L1 Emblazon
Reservado Grande Cam-
peão - Carload of Bulls
Krebs Ranch, 10 filhos de
Koupals B&B Identity; Mogck
Bullseye; Barstow Cash; K R Gavel 1057; H A R B Rick O’Shay
838 J H; and VAR Rocky 80029
Grande Campeão - Pen of
Three Bulls
Bush Angus, 03 filhos de VinMar O’Reilly Factor
Reservado Grande Campeão - Pen of Three Bulls
Krebs Ranch, 03 filhos de K
Bar D Joe Canada 18Y and
Barstow Cash
Junior Angus Heifer Show
(186 fêmeas)
Jurado: Joel Cowley, Richmond, Texas
Grande Campeã
EXAR Envious Blackbird
2611, filha de Dameron First
Class
Reservada Grande Campeã
Nelsons Blackbird 2118, filha de B C Lookout 7024
Fonte: American Angus Association, editado e adaptado
pela Assessoria Agropecuária
(25 jan 2014)�
30
Março/Abril de 2014
OPINIÃO
[email protected]
Como avaliar os índices
econômicos na escolha de touros
Por Marcelo
Maronna Dias 2
E
scolher um touro para
utilizar em um rebanho
de corte está entre as
decisões mais importantes
que os produtores tomam em
suas atividades, visto que, a
descendência deixada por um
único animal influirá diretamente no resultado econômico da atividade.
Uma escolha por determinada genética é permanente e
ficará no rebanho por várias
gerações através de suas filhas até que se introduza um
novo touro neste rebanho.
Fala-se muito de gestão e
tecnologia e dentro deste raciocínio, as provas de touros
com informações de diferenças esperadas nas progênies
(EPD’s) e informações de
DNA aumentam a complexidade nos processos de seleção,
mas nos dão mais chances de
acertar. Quando gerenciamos
um rebanho e somos responsáveis pela tomada de decisão de qual touro utilizar,
temos que ter consciência da
importância da genética que
indicaremos.
Em um artigo anterior,
falamos de como interpretar
a prova dos touros americanos provados com (DEP’s),
onde a seleção é baseada nos
descendentes comparados em
vários rebanhos e ambientes
distintos. Espera-se que usando esta ferramenta, os produtores possam aumentar a
performance de seus animais
com maiores pesos a desmama e abate com animais mais
precoces e adaptados.
Complementando o pri-
por cabeça, da futura pro- índice considera os requerigênie de um reprodutor na mentos energéticos para lacpré-desmama. Este índice tação e os custos associados
leva em conta tanto a recei- com as diferenças de tamata como os custos associados nho adulto das matrizes. Os
com as diferenças de peso ao números maiores são mais
Por Reinaldo
nascer, efeito direto do cres- desejáveis por mais dólares
Leopoldino de
cimento até desmama, leite são economizados.
Souza Neto 1
Mas afinal, como podematerno e tamanho da vaca
adulta. Portanto um touro mos usar estes índices econôcom $desmama de 30 e outro micos para selecionar touros
meiro artigo, existem valores com 50, o touro com o maior que serão utilizados em noseconômicos que podem au- valor deixara, em média, 20 sos rebanhos baseados preços
xiliar na escolha de touros. dólares a mais por cabeça do e particularidades do mercaA Associação Americana de que a progênie do touro de do de carne americano, que é
Angus colocou em suas DEPs menor valor. Os touros com bem diferente do nosso?
Quanto aos índices relaa partir de 2005 o uso $ va- altos valores de $ desmama,
lores, que são índices, ou seja, são animais com FPD (facili- cionados com a industria,
avaliam várias característi- dade de parto direta), cresci- falaremos no próximo artigo,
cas e as expressam em um só mento pré-desmama (peso a mas como dito anteriormente,
número, neste caso dólares desmama) e suas filhas ten- o valor de desmama e o valor
por cabeça, o que torna mais dem a ser vacas de tamanho de energia da vaca, levam em
fácil a escolha de um repro- e produção de leite modera- conta fatores como: facilidadutor que atenda suas neces- da. Assim, pode-se pensar que de de parto, eficiência alimensidades e objetivos de produ- uma vaca ao desmamar um tar, menor custo de mantença,
ção ou seleção.
A variação em $ valores
entre animais indica a diferença média esperada na
progênie do reprodutor em
Nutrição e sanidade são as
relação á média da raça.
peças chaves do período
Objetivamente, os números
maiores destes $ valores exreprodutivo da pecuária
pressam mais dólares ganhos
por cabeça na progênie de
um touro em relação a outro.
Estes índices estão relacionados ao desmame ($W weaned terneiro de 250 kg poderá animais com maior capacidacalf value), custo de energia necessitar de suplementação de de manter condição corpo(mantença) da vaca ($EN adicional para repetir cria. ral (flesching ability). Ou seja,
cow energy value), retorno Em condições de restrições animais equilibrados, sem
financeiro no confinamen- alimentares, uma vaca que tamanhos extremados e conto ($F feedlot value), valor desmama dois terneiros de sequente custo de mantença
de carcaça ($G grid value), 180 kg em duas temporadas menor. A facilidade de parqualidade de carcaça ($QG consecutivas é mais eficiente to do touro entra no cálculo
quality grade), rendimento de do que uma fêmea que des- do $desmama e deve ser um
caracaça ($YG Yeld Grade) e mama um terneiro com 250 critério prioritário quando
se escolhe touros para novidólares por cabeça ($B Beef kg a cada 2 anos.
- $EN cow energy value lhas. Sabe-se que touros com
Value).
Sob o ponto de vista do ($ energia): considera os dó- maior facilidade de parto
auxílio para escolha de tou- lares economizados por vaca terão menos riscos com parros, neste artigo, nos detere- por ano, avalia as diferenças tos distócicos e conseqüentes
mos nos índices relacionados nos requerimentos energé- perdas relacionadas a este
ao desmame e custo de ener- ticos das filhas dos touros. evento (morte do terneiro e
Os maiores valores são mais da vaca), aumento do intervagia para mantença da vaca.
- $W weaned calf value desejáveis, pois indicam mais lo entre partos e custos com
($ desmama): expressa a di- dólares economizados na su- medicamentos e atendimenferença média, em dólares plementação das vacas. Este to veterinário, assim como
maior necessidade de mão de
obra (fator limitante em nossa realidade) para cuidar dos
animais. Vacas mais eficientes desmamando terneiros
com bom peso, mas que tenham um custo de manutenção baixo, e que emprenham
na estação subseqüente, são
um objetivo comum em nossos sistemas de criação.
O $EN, é um índice que
leva em conta os gastos relacionados com os custos de
suplementação das vacas.
Sabemos que nos estados
americanos a suplementação
é fundamental por questões
climáticas (neve, por ex.),
mas aqui no Brasil deixamos
as vacas de corte em condições extensivas de pastoreio.
Obviamente buscamos vacas
que necessitam de menos
suplementação para manter
sua condição corporal e consequente produção, parindo e
desmamando terneiros pesados a campo e que estejam
prenhes no final da estação
reprodutiva.
Portanto estes índices
econômicos podem ser facilitadores em nossa escolha, já
que, incluem várias características com ênfase no retorno financeiro. Cabe salientar
que os modelos econômicos
já são uma realidade nos Estados Unidos nos processos
de seleção na Indústria Leiteira há muito tempo. Desta
forma, tornam-se uma ótima
ferramenta de seleção na busca de um gado mais eficiente
e produtivo com um modelo oriundo de um País líder
mundial na produção de carne e o maior exportador mundial de genética bovina.
1 Médico veterinário, mestre e
representante da CRI Genética Brasil
Ltda.
2 Médico veterinário, doutor e supervisor da CRI Genética Brasil Ltda no
RS/SC.
32
[email protected]
CARNE
Março/Abril de 2014
Dia de campo CooperAliança
Edio Sander e Vicente Lazarin
Parceira do Programa Carne Angus no Paraná,
a CooperAliança promoveu um dia de campo,
valorizando um sistema pecuário eficiente,
produtor de carne de qualidade e com alta
rentabilidade
V
isando apresentar os
avanços que os produtores da região estão
alcançando com a implantação de um sistema intensivo
de produção e a adoção da
genética Angus (seja por inseminação artificial ou por
meio do crescente investimento na compra de touros Angus
para cobertura a campo, a
CooperAliança - organização
de pecuaristas parceira do
Programa Carne Angus Certificada – promoveu um dia de
campo no município de Cafelândia, região oeste do Paraná. O evento foi realizado na
fazenda do pecuarista Vicente
Lazarin, uma propriedade média, de 329 hectares.
Diferentemente da maioria das propriedades daquele
estado, onde as terras são extremamente valorizadas, e por
isso são destinadas ao plantio
de grãos, Lazarin direcionou
esta área para a atividade pecuária, montando um sistema
de produção intensivo, tendo a
utilização de forragens como
a base do sistema de produção. Da área total, a propriedade conta com 266 hectares
de pastagens, formadas com
braquiarão, estrela africana
e aruana, manejada em sistema de rodízio de piquetes,
observando a disponibilidade
de pasto para maximizar a
produtividade animal. “Fazemos cruzamento industrial há
muitos anos. Já experimentei
de tudo e já faz anos que só
utilizo Angus. É a genética que
me dá os melhores resultados
em precocidade e em ganho de
peso”, sentencia Lazarin.
A reprodução
“Encontramos um rebanho
formado por excelentes ventres
da raça Nelore, filhas de importantes genearcas, como Fajardo, entre outros touros destacados. O proprietário revelou
que tem cuidado diferenciado
com a produção de seus ventres, 100% através de inseminação com os melhores reprodutores Nelore disponíveis”,
conta o gerente do Programa
Carne Angus Certificada, Fábio Medeiros, que acompanhou
a visita. Na propriedade são
manejadas 380 matrizes da
raça Nelore, inseminadas com
Angus e repassadas por reprodutores da raça. “Começamos
fazendo apenas inseminação
artificial. Mas percebemos a
importância de fazer o repasse com touros para aumentar
a produção de bezerros”, ex-
É possível fazer pecuária
intensiva com rentabilidade
em terras caras do Paraná
plica o produtor, informando
que a taxa de natalidade em
suas matrizes beira os 100%.
“Vaca vazia fica só comendo
capim e não dá lucro” sentenciou o pecuarista ao apresentar sua produção de bezerros
que chamavam a atenção pela
qualidade e especialmente pela
homogeneidade. “Não se identificava diferença alguma entre
os filhos de monta natural e de
inseminação artificial”, observou Medeiros.
“Os touros Angus cobrem
muito bem a campo. Não param nunca. O único cuidado
especial que temos é realizar
um bom rodízio. Aqui eles
trabalham uma semana e descansam na outra” acrescentou
Antistenis, o experiente colaborador que, juntamente com
o filho, realiza todo o manejo
da propriedade.
A reprodução é realizada
durante todo o ano, sem estação de monta. Aos desavisados,
Olga Lazarin, esposa de Vicente, explica: “Fornecemos animais para a Aliança de Guarapuava 12 meses por ano. Para
produzirmos animais hiperprecoces, precisamos ter nascimento em diferentes épocas
do ano”. E o carrapato, terrível
vilão da pecuária, não é problema. “Trabalhamos com rodízio
de potreiros, utilizamos um
produto homeopático no sal
mineral e eventualmente, quando necessário, fazemos um tratamento pontual nos bezerros
após a desmama. Não temos
dificuldades com o carrapato
pelo manejo e porque somos
uma propriedade fechada. Assim não trazemos carrapato de
fora” informou o proprietário.
Manejo e boa comida
Os bezerros e suas mães
são retirados de seus lotes de
manejo após uma semana do
parto e transferido para potreiros onde recebem creep
feeding. Utilizando instalações
extremamente simples, mas
muito bem feitas e planejadas,
os animais recebem a ração
de creep feeding “ad libitum”
junto ao cocho de sal mineral
das vacas. O consumo médio
do suplemento, formulado na
propriedade (farelo de soja,
quirera de milho e núcleo mineral) é de apenas 900 gramas/dia e garante uma desmama de excelentes bezerros
(machos 250 kg e fêmeas 240
kg), que recebem tratamento
sanitário ao nascimento com
Dectomax, repetido a cada 60
dias, e na desmama uma aplicação de Ivomec Gold.
“Os resultados desta fazenda mostram que é possível
fazer pecuária intensiva com
rentabilidade em áreas de terras caras (mas muito férteis)
como é o caso do Paraná. Os
segredos são a genética – utilizando boas mães nelore e o
que há de melhor no Angus, a
nutrição adequada a maximizar este potencial genético e
a organização dos processos
na propriedade. Os resultados
de uma etapa têm reflexo direto nas etapas subsequentes.
Estes resultados não são isolados. Há muitos produtores
membros desta cooperativa
que conseguem produzir carne de qualidade neste nível
de excelência, confirmando o
sucesso da genética Angus na
região” avalia Fábio Medeiros.
M
34
[email protected]
PERFIL
Março/Abril de 2014
Porteira aberta!
Antonino Souza Dorneles, mais de 50 anos dedicados ao Angus
Por Marina Corrêa
“E
ntão eu fico com
os pretinhos”, disse Antonino Souza
Dorneles quando escolheu seus
primeiros exemplares Aberdeen
Angus. Era inverno e ele estava
ao lado da esposa, Ana Leães,
cujo pai partilhara em vida os
bens da família, em meados da
década de 1960, cabendo então
aos filhos escolherem a forma
como dariam continuidade ao
trabalho do pai. Foi palpite de
Antonino à Ana a escolha pela
raça, já com enorme tradição
na família Leães. Opção assertiva, que daquela época para cá,
rendeu à Estância Olhos D’água,
lá do Alegrete, RS, uma enorme
tarimba na criação e seleção do
Angus, num trabalho que tem
reconhecimento nacional. Prova evidente dessa qualificação é
a constante movimentação das
porteiras para dentro da cabanha, nos últimos dias, em função
de um grande leilão de liquidação do plantel Angus, marcado
para o próximo dia 27 de abril,
quando Antonino promete entregar ao mercado os seus melhores
exemplares da raça.
Filho de pecuaristas, Antonino cresceu ouvindo seu velho
pai falar que melhor legado que
o campo, só a educação. Assim,
Antonino formou-se médico e
cada passo rumo ao título de
doutor lhe deixava mais distante do cheiro de pasto, do campo.
Mas, quando se casou com Ana
- falecida há três anos - Antonino viu a oportunidade de voltar
a fazer o que tanto gostava: lidar com os animais. Ele sempre
teve uma grande admiração pelo
sogro, Atila Soares Leães. A história heróica de Atila encantava
Antonino.
Atila iniciou a criação do Angus da família buscando agregar
exemplares do Uruguai. Ele retorna ao Brasil pouco antes da
chegada da Gripe Espanhola,
que assolou o mundo entre 1918
e 1919. Ele, um jovem forte e
saudável, foi um dos poucos imunes à doença. Assim, durante a
epidemia, percorreu as estâncias
vizinhas, limpando, preparando
alimentos, distribuindo medicamentos e, resignadamente, enterrando os mortos, quando a doença os vencia. Por esta conduta
heróica, Atila recebeu a gratidão
e o apreço dos sobreviventes ao
episódio, incluindo seu cunhado
Joaquim da Silveira (que solicitou a ida de Atila ao Uruguai
para buscar os exemplares Angus), que é um líder na região
na época, e com quem seguiu
trabalhando e auxiliando para,
em pouco tempo, formar um excelente plantel Angus.
Já em 1935, Joaquim doa
um bom lote de fêmeas Angus a
Atila, que passa a criar e selecionar os exemplares de forma
muito caprichosa, como sempre
foi do seu feitio. Desse lote, rapidamente se forma um destacado
plantel, de onde são tirados touros para uso nas estâncias.
Antonino e o Angus
Antonino e Ana residiam em
Santa Maria até 1967, quando,
após a conclusão do doutorado
de Antonino, radicam-se no Alegrete. Ana segue lecionando e
Antonino atuando como médico.
Paralelamente, Antonino assume
a gestão da propriedade que, até
então, ainda era responsabilidade de Celso Leães, irmão de Ana.
Surge, assim, a Estância Olhos
D’Água.
Com um gado Angus bem
formado, e fazendo amplo uso
de inseminação artificial e sempre adicionando genéticas consagradas, o trabalho de seleção
da estância é criterioso e, em
1980, as primeiras fêmeas AD
são registradas, dando início ao
controle do plantel. Na década
de 1990, Antonino adquire os
primeiros exemplares Angus PO,
da renomada Cabanha Azul. E a
partir de então, o trabalho só foi
aprimorado, principalmente com
a entrada em campo de Atila
Leães Dorneles (filho de Ana e
Antonino), que desde cedo se revelou exímio selecionador. Atila
forma-se em agronomia e, depois
de muita dedicação e aprendizado, hoje administra a estância.
Mas embora a administração
tenha ficado com o filho, Antonino, com frequência, se agrada
de se armar com o chimarrão e
ir para estância olhar o gado. É
o olho do dono. “O contato com
os animais, para mim, é o que
mais me atrai. Temos um gado
maravilhoso, fruto de muita dedicação. Não sou vaidoso, mas
sou caprichoso e passei isso a
meu filho Atila. Os resultados do
nosso trabalho tem um pouco do
reflexo desse pensamento”, comenta Antonino.
Para Atila, o reflexo da postura do pai é maior do que o
próprio Antonino imagina. Desde
que se formou e precisou encarar a grande responsabilidade
de melhorar um trabalho do pai
e do avô, que já era muito bom.
Atila tenta dar o seu melhor
sempre, mergulhando de alma e
coração na missão de atualizar
e aperfeiçoar o plantel de Angus
da família. “Trabalhar com honestidade e humildade, sem pisar
em ninguém, respeitando a todos. É o espelho que vejo do meu
pai neste legado, e sigo isso com
muito orgulho”, diz Atila.
Apesar da postura exigente
de Antonino, Atila lembra o lado
emotivo do pai, que mareja os
olhos quando vê o trabalho da
equipe reconhecido em importantes premiações de pista. “Uma
das mais marcantes foi em 1998,
quando ganhamos o grande campeonato da Expointer, em Esteio,
RS, com a fêmea Angus Kila. Ele
chorou. Sabe que é o reconhecimento de um trabalho pelo qual
nos esforçamos muito para fazer”, conta Atila.
Hoje, Antonino mora em
Alegrete, mas gosta mesmo é
de encontrar com os cinco netos na propriedade, onde todos
andam a cavalo e contam suas
histórias, ouvindo também os
conselhos do avô.
Liquidação de Angus
Abrindo as porteiras da tradição, a Estância Olhos D’Água
coloca à disposição do mercado
toda a sua genética Angus, em
uma liquidação total, inédita na
história da raça. Cerca de 200
ventres –90% com prenhez –,
touros consagrados em centrais
de inseminação, com sêmen vendido para todo o Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, além de
novilhas e terneiros/bezerros.
Antonino diz que o Angus é
uma raça que ficará para sempre
marcada na história da cabanha.
“Só vamos nos desfazer por uma
questão de mercado, apostando
agora no Brangus. Mas quem
investir em nossos animais, vai
levar junto anos de escolhida genética e todos os benefícios que
só a raça agrega tão bem”, finaliza o proprietário.
[email protected]
OPINIÃO
Março/Abril de 2014
39
Aumento na exportação de carne
Por Hyberville
Neto
A receita foi de US$5,36
bilhões, aumento de 19,2%,
na comparação com o ano anterior.
O preço médio da tonelada embarcada foi de US$
3.479,70, queda de 4,9%, na
comparação com a cotação
média em 2012.
boa disponibilidade de
animais para abate e a
valorização do dólar, que
deixa o nosso produto mais barato na moeda estrangeira, foram os principais vetores para
os bons resultados dos embarques de carne bovina.
As exportações de carne bovina in natura somaram 1,18
milhão de toneladas métricas
em 2013 (MDIC), aumento de
25,3%, na comparação com o
ano anterior. Veja a figura 1.
Foi o segundo ano de acréscimo no volume e a maior
quantidade embarcada desde
2007, quando foram exportadas 1,29 milhão de toneladas.
Oferta de bovinos
Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística (IBGE), os abates
de bovinos foram de 25,58 milhões de cabeças entre janeiro
e setembro de 2013.
Foi a maior quantidade já
abatida no período. Como os
dados até setembro são os últimos disponíveis, as análises
serão feitas comparando este
mesmo período nos outros
anos.
Essa quantidade foi 9,8%
maior que a registrada em
2007, o ano com o segundo
maior volume de bovinos abatidos até setembro. A maior
oferta supriu os mercados interno e externo, ambos com de-
A
Figura 1.
Exportações de carne bovina in natura,
em mil toneladas métricas
Fonte: MDIC / Elaboração: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br
manda forte em 2013.
Câmbio
Além da disponibilidade de
gado, o que influencia no mercado do boi gordo, o câmbio
define a cotação da matéria
prima em dólares, fundamental
para a competitividade no mercado externo.
Em 2013, o dólar subiu
10,2%, na comparação com
2012. Com isto, o preço da
arroba em dólares caiu 2,8%,
mesmo com a valorização de
7,1% em reais.
Na comparação com o
preço médio de 2011, houve
desvalorização de 20,2%, em
dólares.
Expectativas para 2014
A oferta de bovinos para
abate deverá cair em 2014,
embora ainda seja esperado
um volume historicamente
bom. Isto tende a ocorrer devido aos abates de fêmeas em
expansão nos últimos anos, que
deverá afetar a disponibilidade
de bovinos neste ano.
Se o consumo se mantiver
em bom patamar, é possível
que ocorram preços firmes no
mercado interno, o que pode
diminuir a competitividade da
carne bovina lá fora.
Ainda assim, o câmbio poderá ajudar em 2014. Segundo
o Relatório Focus, do Banco
Central, a expectativa do mercado é de cotação média de
R$2,41 por dólar, 11,2% acima do observado em 2013.
A Associação Brasileira
dos Exportadores de Carnes
(ABIEC) projeta um crescimento de 20,0% nas exportações de carne bovina em
2014.
Médico veterinário
Scot Consultoria

Documentos relacionados