Apoio OHNO STUDIO período de realização de março a novembro

Сomentários

Transcrição

Apoio OHNO STUDIO período de realização de março a novembro
Apoio OHNO STUDIO
período de realização de março a novembro 2015
DISPOSITIVO MÓVEL se constitui como um espaço-instalação construído especialmente
e que na sua configuração é ao mesmo tempo: arquivo, laboratório, ateliê, sala de aula,
auditório, palco, cinema e galeria. Espaço vivo que estimule a descoberta e a investigação,
e que tem como característica intrínseca a possibilidade de alterar suas configurações a
partir do diálogo com os participantes e visitantes.
O DISPOSITIVO MÓVEL OHNO é o primeiro dos dispositivos móveis criados e concretizou-se pela primeira vez na Bienal Sesc de Dança 2013, onde ficou instalado e aberto à
experiência do público por toda a duração do evento. Em 2014, planejamos colocá-lo em
circulação por diversas cidades do estado de São Paulo, assim como na capital.
O DISPOSITIVO MÓVEL acontece a partir de alguns eixos-propulsores: documentação,
descoberta, proposições e provocações.
Eixos que se misturam e se concretizam em um espaço físico capaz de fazer com que seus
objetos e conteúdos de seu acervo sejam vivenciados, assimilados e transformados pelas
pessoas que ali entrarem, sejam elas espectadores ou convidados.
Documentação e descoberta pode ser considerado o eixo motor do DISPOSITIVO que se
compõem dos itens do acervo e também de ferramentas para inventar e (re)construir o
material que estará ali disponibilizado durante o período de permanência do DISPOSITIVO
no espaço.
Este acervo é composto de documentos de várias espécies disponíveis sobre o assunto
tais como:
• documentos originais (jornais, livros, fotos, cartazes, objetos, etc)
• vídeos e fotos (espetáculos, performances, etc)
• uma bibliografia vasta e especializada sobre o assunto, bem como acesso em determinados monitores a sites especializados no assunto.
• artigos e “estudos de caso”, destaques especiais importantes, que serão traduzidos, publicados e disponibilizados ao público de uma forma simples, para a difusão/e propagação
dos diferentes pontos de vista sobre a questão que naquele determinado DISPOSITIVO
MÓVEL, ação e ocupação estará em foco.
• disponibilizar entrevistas e outros materiais históricos, e coletar novo material que esteja
acontecendo e que estejam diretamente relacionados com a questão daquele DISPOSITIVO.
O principal objetivo deste DISPOSITIVO MÓVEL e da sua circulação por diferentes espaços
e lugares, é apresentar percursos históricos e contemporâneos, colocando determinada
informação (determinado recorte, olhar e ação) em circulação, abrindo espaço não só para
o conhecimento e discussão da “cultura” em suas variadas formas de ação e concretização,
mas também estimulando uma ideia diferenciada e atual do DISPOSITIVO MÓVEL e da
história, não mais unívoca e imutável, mas disseminada, múltipla e em contínuo processo.
Diferentes formas de criar e interpretar o mundo; formas históricas e não históricas, além
de ações e proposições concretas possibilitarão aos espectadores/participantes descobrirem e também se colocarem e participarem deste real (o espaço concreto do DISPOSITIVO
MÓVEL, o espaço teórico em discussão) através de suas histórias e ação, de sua experiência única, criando e difundindo desta forma outras e novas possíveis relações, pontos
de vista, e outras vias de interpretação, contribuindo assim para o DISPOSITIVO MÓVEL
realizar sua ideia motriz: uma construção sempre inacabada e aberta ao porvir, um arquivo
como contínuo e interminável processo.
O DISPOSITIVO MÓVEL na sua itinerância e ocupação vai promover no seu “corpo”,
debates, conferências e simples conversas com teóricos, estudiosos, além de performances artísticas e culturais relacionadas ao tema, ao espaço no qual ele está inserido e suas
relações com a cultura internacional e nacional.
A relação com pessoas relacionadas ao tema do arquivo e que não estejam presentes
naquele lugar onde ele esteja acontecendo serão contactadas através de diferentes mídias
(vídeo, áudio, escrita, web) para se relacionarem de uma determinada forma com o material ali exposto, e as diferentes “respostas recebidas” serão integradas imediatamente ao
acervo como descobertas.
Intervenções e comentários teóricos realizados ao vivo durante a permanência do arquivo
em um determinado espaço serão também registradas e agregadas ao acervo ampliando
assim “ad infinitum” sua informação e documentação.
Todo material será marcado e datado, se incorporando como documento, como história e
também como estímulo.
Documentos especiais descobertos e construídos durante a permanência do arquivo em
determinado tempo e espaço serão colocados em destaque na própria duração da ocupação, como estímulos e provocações a outras respostas e ações não planejadas.
Estas interferências e contínua inclusão, inversão é uma das ferramentas que acreditamos
especiais para a descoberta, exploração e modificação do DISPOSITIVO MÓVEL em todos
seus compartimentos.
Propor e Provocar são formas de não “deificar” e reforçar a ideia de arquivo e da história
como algo já dado e finito. O DISPOSITIVO MÓVEL na sua arquitetura estará construído
para dispor de todos os itens daquele acervo como proposições abertas e convites a sua
leitura, invenção e reinvenção. Todos os componentes estarão disponíveis como fontes de
novas proposições e elementos de provocação, capazes de gerar novas respostas e efetiva
participação.
Uma obra histórica, disponibilizada no DISPOSITIVO MÓVEL é apropriada e transformada em uma nova obra por um artista contemporâneo, um texto é reescrito, comentado,
por outro autor e será publicado pelo arquivo gerando contrapontos e amplificações do
próprio arquivo.
Exibir vídeos ou outros documentos e colocá-los em discussão por especialistas com diferentes pontos de vista o que permite também gerar novos documentos e derrubar as
certezas e definições da história e do saber. Acoplar novos saberes e também ignorâncias
ao material disponibilizado.
MEMORIAL DESCRITIVO
• Dispositivo (1,10 x 2,60 x 2,00m de altura) em estrutura metálica tubular com fechamento
em chapa metálica perfurada. O acabamento metálico não deverá receber nenhuma
acabamento.
• O dispositivo móvel poderá ser totalmente fechado para transporte.
• Um monitor de LCD 42’’.
• Numa face, o público poderá escolher o DVD a ser assitido através de tecnologia “touch
screen” providos de “head phones”.
• Na outra face haverá um outro monitor onde serão exibidas cenas de performances e
espetáculos de Kazuo Onho e Yoshito Ohno.
• Livros serão disponibilizados para consulta.
• Praticável com altura de 40cm na dimensão de 2x2m, revestido com 2 tatames. Este
praticável será um espaço para leituras, pequenas performances e palestras.
• Posters originais serão exibidos e manuseados através de uma estrutura.
• O interior do dispositivo/arquivo será utilizado para armazenar os banquetas, almofadas,
estoque de livros e manutenção dos equipamentos.
2015
POSTERS
1. Premiere of “Admiring La Argentina “
November 1-2, 1977
at Daiichi Seimei Hall in Tokyo
16.”Water Lilies”
April 7 & 8, 1994
at Teatro Fonte in Yokohama
2. Premiere of “My Mother”
January 23-25,1981
at Daiichi Seimei Hall in Tokyo
17.”Water Lilies”
April 7 & 8, 1994
at Teatro Fonte in Yokohama
3. “Dead Sea “ and “Admiring La Argentina”
November 21 & 22,1986
at Kannai Hall in Yokohama
18.”Water Lilies”
April 7 & 8, 1994 at Teatro Fonte in Yokohama
An additional #18SP copy is a hand made print
4. (2 copies) “My Mother”, “Dead Sea “
and “Admiring La Argentina”
November 19, 21 & 22,1986
at Kyobun Center in Yokohama and Kannai Hall
19. “Admiring La Argentina “
September 1-3, 1994
at Teatro Fonte in Yokohama
5. “Adming La Argentina” and “Dead Sea”
April, 1986
for the tour in Brasil and Argentine
6. “Water Lilies” and “Kachofugetsu”
May 11-13, 1990
at Teatro Ponchielli in Cremona
7.”Water Lilies”
August 29,1990
at Kushiro Municipal Hall in Kushiro
8.”Admiring La Argentina “
December 6 & 7, 1991
at Shonandai Culture Center in Fujisawa
9. “Kachofugetsu”
August 2-4, 1991
at Saison Theater in Tokyo
10.”Admiring La Argentina “
January 12, 1992
at Schauspielhaus in Wuppertal
11.”Kachofugetsu”
November 7, 1992
at Manabotto Nusamai Hall in Kushiro
12.”Admiring La Argentina “, “Water Lilies”
& “Kachofugetsu”
October -November, 1993
for the tour in the States
13. “The Palace Soars Across the Sky”
April 3 & 4, 1993
at Yokohama Red Brick Warehouse
in Yokohama Port
14. “Admiring La Argentina” and “Water Lilies”
August 21.& 22, 1993
at the Post Theaterin Seuol
15. “Water Lilies”
October 8, 1994
at Teatre Dramatyczny in Warsaw
20.”Admiring La Argentina “
September 23, 1994
at Manabotto Nusamai Hall in Kushiro
21. (2 copies) “The Dead Sea”
February1, 2, 4 & 5, 1995
at Teatro Fonte in Yokohama
22 . “My Mother”
November 15, 1996
at Manabotto Nusamai Hall in Kushiro
23.”Kachofugetsu”
May 2-4, 1996 at Teatro Fonte in Yokohama
It’s also made for the tour in Quebec
24. “Tendoh Chidoh”
November 14-16, 1997
at Teatro Fonte in Yokohama
25. “Tendoh Chidoh”
March 18, 1997
at Theater Stadt Remscheid in Remscheid
26. Michelangelo Antonioni Award
for the Arts Ceremony
September 30, 1999
at Teatro Goldoni in Venice
27. “The Flower of Universe”
June 8 & 9
at Teatro Fonte in Yokohama
28. “Hana” (Flower)
Oct. 23 & 24, 2001
at Shinjuku Park Tower Hall in Tokyo
29. “Hana” (Flower)
Oct. 23 & 24, 2001
at Shinjuku Park Tower Hall in Tokyo
2015
LISTA DE PROGRAMAS
- “Mandala of Mr. O”(1971)
- “Kazuo Ohno on Screen”(2000)
- “My Mother” (1981)
- “My Mother” (1998)
- “Admiring La Argentina” (1986)
- “Tendoh Chidoh” (1998)
2015
LISTA DE LIVROS
- “Words of Workshop”
- “Food for the Soul”
- “Butohfu: Palace Soars Across the Sky” (First edition)
- “Butohfu: Palace Soars Across the Sky” (Revised edition)
- “Ohno Kazuo”
- “Naoya Ikegami Photo” (con CD ROM)
- “Tennin Keraku”
2015
LISTA DE VÍDEOS
- “Admiring la Argentina” (1977) 70min.
- “Admiring la Argentina” (1994) 60min.
- “A Table “ (1980) 76min.
- “My Mother” (1996) 60min.
- “ Water Lilies” (1994) 69min.
- “The Portrait of Mr. O” (1969) 65min.
- “Mandala of Mr. O” (1971) 120min.
- “Mr. O’s Book of The Dead “ (1973) 88min.
- “Kazuo Ohno” by Daniel Schmid (1995) 14min.
- “Glasnost for Kazuo Ohno” (1990) 28min.
by Television Espanola
- “La Argentina Antonia Merce “ (1990) 11min.
by Television Espanola
- “Butoh - Kazuo Ohno” (1992) 25min. by NTV
- “Water Lilies” (1994) 67min.by PTS (Taiwan)
- “Long Interview” (1993) 100min.
- “The Flower of Universe” (June 2000) 77 min.
- A Rehearsal of “Flower of Universe” (May 2000) 13 min.
- “The Flower of Universe” (October 2000) 44 min.
- “Kachofugetsu” (1995) 77 min.
- “Untitled” (1995) 13min. by Daniel Schmid
- “The Dead Sea” (1994) 81min.by PTS (Taiwan)
- “The Dead Sea” (1985) 60min.
- “The Palace Soars Across the Sky” (1993) 64min.
- “Kazuo Ohno”(Dimanche Soir) (1982) 55min.
by Television Swiss Romande
- “Beauty and Strength” (2001) 110min. DVD NTSC
2015
OHNO-BUTÔ BIBLIOGRAFIA
AA. VV., Buto(s), CNRS Editions, coll. Arts du
spectacle, 2002.
Adolphe, Jean-Marc, Pastimes of the gods: the
mythological modernity of Ushio Amagatsu, in
“Ballet International”, August/September 1994,
n. 8/9, pp. 60-63.
Adolphe, Jean-Marc, Tatsumi Hijikata, fondateur du Butô. La tenebre fut inventée par un
meteore, in AA. VV., Festival International de
Nouvelle Danse, 1991, pp. 76-79.
Agnesini, Manuela, Storia ed estetica della danza buto, Tesi di Laurea, Università degli Studi di
Bologna, 1994.
Azzaroni, Giovanni, Teatro in Asia, CLUEB,
Bologna, 1998, vol. I.
Baggio, Silvia, Parigi – Espace Kiron: “En” di e
con Ko Murobushi, in “La Danza”, Anno V, n. 2,
estate 1985, pp.13-14.
Baggio, Silvia, Rovereto – Incontri Internazionali Oriente-Occidente: Kazuo Ohno – “L’Argentina”, in “La Danza”, Anno V, n. 3, autunno 1985,
pp.16-17.
Benedict, Ruth, The Chrysanthemum and the
Sword; Patterns of Japanese Culture, Houghton Mifflin Company, Boston, 1946 (trad. it. Il
crisantemo e la spada, Biblioteca Universale
Rizzoli, Milano, 1991).
Blakeley Klein, Susan, Ankoku Butô. The
Premodern and Postmodern Influences on the
Dance of Utter Darkness, Cornell University,
Ithaca, N.Y., 1988.
Kuniyoshi, Kazuko, An Overview on Contemporary Japanese Dance Scene, Orientation
Seminars on Japan, n.19, The Japan Foundation, Tokyo, 1985.
Pavis, Patrice, Du butô, considéré comme du
grand-guignol qui a mal tourné, in “Europe
Revue Litteraire Mensuelle”, Nov-Déc. 1998, n.
76, pp. 200-219.
Kuniyoshi, Kazuko, Performing Arts in Japan
Now. Butoh in the Late 1980s, The Japan Foundation, Tokyo, 1991.
Philp, Richard, Kazuo Ohno: out of darkness Butoh, part I, in “Dancemagazine”, April 1986,
pp. 60-63.
Kuniyoshi, Kazuko, Recent Challenge of Butoh,
in AA. VV. Jade ‘93 / Japan Asia Dance Event,
Tokyo, 1993, pp. 287-290.
Rotie, Marie-Gabrielle, The reorientation of
butoh, in “Dance Theatre Journal”, Summer
1996, n. 1, vol. 13, pp. 34-35.
Kurihara, Nanako, The Most Remote Thing
in the Universe: Critical Analysis of Hijikata
Tatsumi’s Butoh, University of New York, New
York, 1997.
Salerno, Giorgio, Suoni del corpo, segni del
cuore. La danza Butô tra Oriente e Occidente,
Costa & Nolan, Genova-Milano, 1998.
Kurihara, Nanako, Hijikata Tatsumi: The words
of butoh, in “The Drama Review”, Spring 2000,
n. 1, vol. 44, pp. 12-81.
Sanders, Vicki, Dancing and the dark soul of
Japan: an aesthetic analysis of butoh, in “Asian
Theatre Journal”, Fall 1988, vol. 5., n. 2, pp.
148-163.
Kusuhara-Saito, Tomoko, The Past in the
Future: Explosion of the Japanese Avant-garde, in AA. VV., Japanese Theatre in the World,
Japan Society, New York, 1997, p.77.
Schechner, Richard, Kazuo Ohno doesn’t
commute, in “TDR”, Summer 1986, vol. 30, n.
2. p. 165.
Kuwabara, Toshiro, Going back to the origin
of life. Interview – Ono Kazuo, in “Nikutaemo”,
Summer 1996, n. 2, p.3.
Laage, Joan E., Butoh: body on the edge of
crisis, in “Dance Research Journal”, Fall 1991, n.
2, vol. 23, pp. 34-36.
Laage, Joan E., Embodying the Japanese
Dance Movement of Butoh, Texas Woman’s
University, Texas, 1994.
D’Orazi, Maria Pia, Buto. La Nuova Danza Giapponese, Editori Associati, Roma, 1997.
Lequeux, Alain-Paul, Sankaï Juku: entretien
avec Ushio Amagatsu, in “Pour la Danse”,
Octobre 1982, n. 83, pp. 12-13.
D’Orazi, Maria Pia, Kazuo Ono, L’Epos, Palermo,
2001.
McGee, Micki, Butoh: an avant-garde dance
form becomes an institution, in “High Performance”, 1986, n. 1, vol. 9, pp. 47-50.
Durland, Steven, Contemporary art in Japan, in
“High Performance”, Summer 1990, pp. 22-31.
Durland, Steven, Weekend in the country: a visit to Min Tanaka’s farm, in “High Performance”,
Summer1990, n. 50, pp. 46-49.
Garafola, Lynn, Variations on a theme of butoh,
in “Dance Magazine”, April 1989, pp. 66-68.
Goodman, David, Japanese Drama and Culture
in the 1960’s. The Return of the Gods, M. E.
Sherp, New York, 1988.
Gunji, Masakatsu, Buyo. The Classical Dance,
Weatherhill/Tankosha, New York-Tokyo-Kyoto,
1970.
Hackner, Gerhard, The Nakednness of Life:
Buto, in AA. VV., Japanese Theatre in the
World, Japan Society, New York, 1997, p. 81.
Mauk, Norbert, ‘Im Ausland fühle ich mich als
Japanerin stärker’ : Was veranlasst Butoh-Tänzer, in Europa zu arbeiten?, „Ballett international”, May 1992, n. 5, vol.15, pp. 12-13.
Mauk, Norbert, Body sculptures in space:
butoh retains its aesthetic relevancy, in “Ballet
International”, August/September 1994, n. 8/9,
pp. 56-59.
Müller, Katrin Bettina, We just do it, in “Tanz
aktuell”, December 1991, n. 6, vol. 6, pp. 11-13.
Hamera, Judith, Silence that reflect: butoh,
ma, and a crosscultural gaze, in “Text and
Performance Quarterly”, January 1990, vol. 10,
pp. 53-60.
Ohno, Kazuo, Goten, sora o tobu. Ohno Kazuo
buto no kotoba (Un palazzo vola nel cielo.
Parole di Ohno Kazuo sul buto), Shichosha,
Tokyo, 1989.
Hanaga, Mitsutoshi, Buto: Nikutai no Suriaisutotachi (Buto: il surrealismo della carne),
Gendai Shokan, Tokyo, 1983.
Ohno, Kazuo, Ohno Kazuo - Keiko no kotoba
(Ohno Kazuo– Parole dal workshop), Fiurumuatosha, (Film Art Company), Tokyo, 1997.
Holburn, Mark et al., Butoh: Dance of the Dark
Soul, Aperture Foundation, New York, 1987.
Ohno, Kazuo, Tamashi no kate (Cibo per
l’anima), Fiurumuatosha, (Film Art Company),
Tokyo, 1999.
Janzen, Sibylle, Intuitionen und Körpererinnerungen: ein Workshop mit Kazuo und
Yoshito Ohno, in „Tanz aktuell”, Feb. 1991, n. 1,
vol. 6, pp. 32-33.
Kennedy, Gilles, Kazuo Ohno. Interview, in
“Tokyo Journal”, January, 1995, p.18.
Kozel, Susan, Moving beyond the double syntax, in “Dance Theatre Journal”, Summer 1996,
n. 1, vol. 13, pp. 36-37.
Slater, Lizzie, The dead begin to run... Kazuo
Ohno and butoh dance, in “Dance Theatre
Journal”, Winter 1986, vol. 4, n. 4, pp. 6-10.
Stein, Bonnie Sue, Butoh: “Twenty years ago
we were crazy, dirty and mad”, in “TDR”, Summer 1986, vol. 30, n. 2, pp. 107-125.
Stein, Bonnie Sue, Celebrating Hijikata: A Bow
to the Butoh Master, in “Dance Magazine”, May
1988, pp. 44-47.
Stein, Bonnie Sue, Farmer/Dancer or Dancer/
Farmer, in “The Drama Review”, Summer 1986,
n. 110, pp. 142-151.
Tachiki, Takashi (a cura di), Tennin keraku (Diletto celestiale), Seikyûsha, Tokyo, 1993.
Ohara, Rika, Butoh as another outbreak of
japanese paganism, in “High Performance”,
Summer 1990, vol. 13, pp. 44-45.
Ischiuchi, Miyako, 1906 to the Skin, Kawade
Shobo Shinsya, Tokyo, 1994.
Sikkenga, Harmen, De creatie van De Tuinen en
de Zee: notities van een choreograaf, in “Dans”,
1995, n. 8, vol. 13, pp. 14-16.
Mitoma, Judy, Butoh: dance of the dark soul.
Butoh: shades of darkness, in “Dance Research
Journal”, Fall 1989, n. 2, vol. 21, pp. 27- 29.
Hamera, Judith, Derevo: butoh and imagining
the real, in “High Performance”, Spring 1990,
vol. 13, pp. 36-39.
Ichikawa, Miyabi, Come dance with me, in
“Look Japan”, May 1995, p.29.
Sikkenga, Harmen, Butoh: dans der duisternis,
in “Dans”, September 1994, n. 6, vol. 12, pp.
22-23.
Stein, Bonnie Sue, Sankai Juku: out of darkness: butoh, part 2, in “Dancemagazine”, April
1986, pp. 64-68.
Odenthal, Johannes, Rent-a-body: über die
Verkäuflichkeit des eigenen Körpers, in „Tanz
aktuell”, Dez./Jan. 1989, n. 12, vol. 4, pp. 42-43.
Ichikawa, Miyabi, Butoh: the denial of the body,
in “Ballett International”, September 1989, n.
9, pp. 14-19.
Shigeo, Oyama, Amagatsu Ushio: avant-garde
choreographer, in „The Japan Quarterly”, 1985,
vol. 32, pp. 69-72.
Mauk, Norbert, Tanz im Dialog mit der Natur,
in „Tanz aktuell”, Juli/August, n. 4, vol. 8, 1993,
pp. 15-17.
Haerdter, Michael e Kawai, Sumie (a cura di),
Butoh: die Rebellion des Körpers: ein Tanz aus
Japan, Alexander Verlag, Berlin, 1986.
Horton Fraleigh, Sondra e Fraleigh, Sandra,
Dancing into Darkness: Butoh, Zen and Japan,
University of Pittsburgh Press, Pittsburgh, 1999.
Schwellinger, Lucia, Die Entstehung des Butoh,
Iudicum, München, 1998.
Ohno, Kazuo, Through time in a horse-drawn
carriage, in “Ballet International”, September
1989, n. 9, pp. 10-13.
Ohno, Kazuo et al., Ohno Kazuo, Seikisha,
Tokyo, 1997.
Ohno, Kazuo; Döpfer, Ulrike e Tangerding, Axel,
The body is already the universe: dance on
the borderlines of death: a conversation with
Kazuo Ohno in Yokohama in March 1994, in
“Ballet International”, August/September 1994,
n. 8/9, pp. 52-55.
Ohno, Kazuo e Odenthal, Johannes, Der
Mensch ist nicht das Zentrum des Universums:
Zum 90sten geburtstag von Kazuo Ohno, in
„Ballet International/Tanz Aktuell”, November
1996, n. 11, pp. 26-27.
Ortolani, Benito, Il teatro giapponese, Bulzoni,
Roma, 1998.
Takvorian, Rick, Der Einfluss des Butoh ist
überall spürbar: Gedanken zum Thema, in
„Ballett international”, May 1992, n. 5, vol. 15,
pp. 10-11.
Tanaka, Min, I am an avant-garde who crawls
the earth. Homage to Tatsumi Hijikata, in “The
Drama Review”, Summer 1986, n. 110, pp.
153-155.
Tanaka, Min, Min Tanaka and the body weather
laboratory, in “Contact quarterly”, Spring/summer 1981, n. 3/4, vol. 6, pp. 5-9.
Tanaka, Min et al., The Sea Inside the Skin,
Torst, Prague, 1992.
Ueno, Sako, Conflict arises over Hijikata legacy,
in “Dance Magazine”, 1992, n. 8, pp. 21-21.
Verrièle, Philippe, Maître Kazuo Ohno, in “Les
Saisons de la danse”, Octobre 1994, n. 261, pp.
39-40.
Viala, Jean e Masson Sekine, Nourit, Butô.
Shades of Darkness, Shufunotomo, Tokyo,
1988.
Waguri, Yukio (a cura di), Buto Kaden (Il fiore
del buto), Justsystem, Japan, 1998.
Warren, Catherine, Love in the pursuit of the
art of death, in “Dance international”, Fall 1994,
n. 3, vol. 22, pp. 10-17.
Welzien, Leonore, Sehnsucht nach
Veränderung: zur tradition und zum Zeitverständnis des Butoh, in “Ballett international”,
May 1992, n. 5, vol. 15, pp. 14-15.
Welzien, Leonore, Was mich interessiert sind
Fragen, in “Tanzdrama Magazin”, 1994, n. 25,
pp. 4-7.
Wester, Rudi, De schaduw van De Sade, in “Vrij
Nederland”, Juli 1993, n. 17, pp. 47-48.
2015
PROGRAMAÇÃO
ATIVIDADES PREVISTAS:
PRIMEIRA SEMANA
Abertura sexta-feira
sexta-feira 19h – Palestra e comentário de filmes de Christine Greiner (Profª. Drª.
PUC SP) sobre Kazuo Ohno e dispositivo
sexta-feira 20h30 e sábado 20h30 – Performance de Key Sawao
sábado e domingo em três horários por dia – apresentações do grupo Caixa de
Imagens com espetáculo “Kazuo Ohno”
SEGUNDA SEMANA
sexta-feira 19h – Palestra e comentário de filmes de Éden Peretta (Prof. Dr.
Universidade Federal de Ouro Preto)
sexta-feira 20h30 e sábado 20h30 – Performance de Bia Sano
sábado 17h e domingo 17h – Apresentações de Dorothy Lenner com performance
homenagem a Kazuo Ohno
TERCEIRA SEMANA
sexta-feira 19h30 – Depoimento sobre experiência de criação e invenção Kazuo
Ohno, com Ana Francisca Ponzio
sexta-feira 20h30 – performance de Marcelo Gabriel
Sábado e domingo 17h – performance Marcelo Gabriel
CRONOGRAMA:
segunda–feira – Transporte entre cidades
terça, quarta e quinta – Montagem e orientação da monitoria
sexta-feira – Abertura
A exposição/dispositivo permanece montada e a disposição do público durante as
três semanas.
Um monitor treinado durante a montagem no primeiro final de semana ficará a
disposição do público para explicações e incentivo a exploração do dispositivo.

Documentos relacionados