A graça do Sacerdócio

Transcrição

A graça do Sacerdócio
boas novas
Ano III . nº 30
julho/agosto 2014
Boletim Informativo
5ª Forania do
Vicariato Episcopal Norte
A graça do Sacerdócio
página 03
“Eu vivo para Jesus Cristo.
Eu vivo para a glória dele.
Eu vivo para o servir.
Eu vivo para o amar”.
São Padre Pio de Pietrelcina
Edição Extra: A Igreja
Comunica com alegria a
Boa Nova”
ISCR - Bacharel em Ciências
Religiosas
Pág. 07
JBN 30.indd 1
Pastorinho:
caderno
infantil
Jovens Missionários
Pág. 09
Oração:
Alimento diário
Pág. 11
27/07/2014 20:48:56
2
boas novas julho/agosto / 2014
editorial
Vá adiante por este caminho
“Jesus lhes respondeu: “Eu sou o
caminho, a verdade e a vida; ninguém
vem ao Pai senão por mim”. (Jo 14,6)
Talvez poucas pessoas soubessem
definir a si mesmas tão bem como o
próprio Jesus o fez. Em apenas três palavras, Ele se definiu como “Caminho”,
“Verdade”, “Vida”. Parece que por toda
a sua vida, Jesus desejou somente que
muitos pudessem passar por este Caminho para se encontrarem nos braços
amorosos do Pai. Muitas vezes o encontramos convidando os mais diversos
personagens: “Vinde e vede” ou então
“Siga-me”, como que desamarrando
vidas estagnadas e fazendo-as avançar
e romper limites com uma segurança
que só na sua voz se pode encontrar.
Venham comigo, dizia o Senhor, e verão
coisas que jamais imaginaram ver.
Ao longo de toda a Bíblia o chamado
do Senhor para que avancemos neste
Caminho parece se repetir: “Vinde”,
“Venham”. Este chamado é sempre o
início de grandes mudanças, pois é
um convite para estar mais perto do
Pai. Se o Senhor nos chama, “Vinde”,
é porque estamos longe e precisamos
nos achegar a Ele.
Vir ao Pai por meio do Caminho que
se chama Jesus. Este é o convite que o
Espírito Santo faz a cada um de nós a
cada manhã. “Vinde, manifestemos
nossa alegria ao Senhor, aclamemos
o rochedo da nossa salvação...Vinde,
inclinemo-nos em adoração, de joelhos
diante do Senhor que nos criou” (Sl
94,1-6). Este caminho de volta ao Pai,
que se chama Jesus Cristo, só pode ser
percorrido de joelhos, quando estamos
inclinados. É na adoração, e não nos
pódios do mundo, que se anda por Ele.
De fato, Jesus veio inaugurar os tempos
da adoração em espírito e verdade; veio
nos ensinar e nos dar a possibilidade de
voltar ao Pai reconhecendo sua grandeza e nossa dependência dele.
O início do percurso pelo Caminho
é feito pelo arrependimento. Começamos a avançar quando vamos a Ele
com sinceridade de coração, revelando
não aquilo que gostaríamos de ser, mas
aquilo que verdadeiramente somos.
Percorremos o Caminho pela gratidão: “Vinde contemplar as obras de
Deus. Ele fez maravilhas entre os filhos
dos homens”(Sl 65,5).
Recebem o convite para trilhar o
Caminho aqueles que desejam ouvir e aprender: “Vinde, meus filhos,
ouvi-me: eu vos ensinarei o temor ao
Senhor” (Sl 33,12).
O Caminho só pode ser trilhado por
aqueles que são generosos. “Uma só coisa
te falta; vai vende tudo o que tens e dá-los
aos pobres, e terás um tesouro nos céu.
Depois, vem e segue-me” (Mc 10,21).
Por fim, Jesus nos chama para a
liberdade. Quem recebe o convite do
Senhor de andar por esse Caminho, recebe um convite de libertação: “Lázaro,
vem para fora”(Jo 11,43). Áquele que não
de Dentro - 20735-042.
Equipe: Ana Paula Lima, Carla
Telles; Celia Regina Fernandes;
Danielly Rosário; Denise Meyer;
Eduardo Mello; Elizabeth Eiras;
Nilza Rodrigues; Priscila Pina,
Roseane Meyer e Sonia Oliveira.
DISTRIBUIÇÃO GRATUITA.
@: [email protected]
Jornalista Responsável: Sonia
é mais capaz de andar, Jesus dá uma
nova chance; Jesus desata com a sua
Palavra, com o seu poder. Basta ouvir o
convite. “Vem. Vem para fora; vem após
mim neste dia... Eu sou teu caminho, fui
aberto como um caminho para ti, para
que nunca mais te percas... Retorna a
mim e eu te darei a paz”.
(Do livro “Com Deus Faremos
Proezas)
Padre Antonio José
Paróquia Nossa Senhora de Fátima-RTS
expediente
O Jornal Boas Novas é uma
publicação da Pastoral da
Comunicação da 5ª Forania do
Vicariato Norte (PASCOM), Avenida
Amaro Cavalcante, 1761 - Engenho
Vigário Forâneo: Pe. Antonio José Afonso
da Costa, Pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima Rainha de Todos os Santos
PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA RAINHA DE TODOS OS SANTOS
End.: Rua Adriano, 158 - Todos os Santos
- 20735-060 - Tel: (21) 2289-2099 - Fax:
(21) 2289-2933 - Site: www.riodedeus.
com - @: [email protected] Missas: domingo - 8h, 10h, 18h / sábado
- 17h / 2ª, 4ª, 5ª e 6ª feira - 18h.
CAPELA: NOSSA SENHORA DAS DORES
End.: Rua. Almirante Calheiros da Graça,
82 - Todos os Santos - 20735-190 - Tel.:
(21) 2591-6597 - Missas: domingo - 8h
PARÓQUIA IMACULADA
CONCEIÇÃO E SÃO SEBASTIÃO
JBN 30.indd 2
End.: Rua Catulo Cearense, 26 - Engenho de Dentro - 20730-320 - Tel.: (21)
2599-9900 - @: [email protected]
Missas: domingo - 7h, 8h30min, 10h,
18h / 2ª, 4ª, 5ª e 6ª feira - 19h / sábado
- 18h.
[email protected] - Missas: domingo
- 6h30min, 8h, 10h, 18h / 2ª a 6ª feira 19h / 5ª feira - Hora Santa - 18h e Missa
19h / sábado - 9h (Falecidos) / 1ª sábado
do mês: 16h (Saúde) / 3º domingo do
mês: 10h (Família).
CAPELA: NOSSA SENHORA DA
CONCEIÇÃO DO OUTEIRO E DIVINO ESPÍRITO SANTO (Irmandade)
End.: Rua Dionoísio Fernandes, 441 Engenho de Dentro - 20730-400
CAPELA: JESUS EUCARISTIA
End.: Rua Dona Teresa, 72 - Engenho de
Dentro - 20770-110 - Tel.: (21) 25915649 - @: [email protected] - Missas: domingo - 8h, 10h, 18h / sábado
- 18h / 2ª, 3ª, 4ª e 6ª feira - 19h / 5ª
feira (Hora Santa) - 19h / 1ª sexta-feira
do mês - 18h (Apostolado).
PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA
CONCEIÇÃO E SÃO JOSÉ
End.: Avenida Amaro Cavalcanti, 1761 Engenho de Dentro - 20735-042 - Tel.:
(21) 2269-9595 - @: nsconceicaoesaojo-
PARÓQUIA SANTO ANTÔNIO
End.: R. Paraná, 1049 - Água Santa 20745-250 - Tel: (21) 2594-4588
Oliveira 16311-RJ.
Fotos e ilustrações: Arquivo e
internet. Impressão: Jornal Lance 3.000 exemplares.
Site: www.santoantoniodeaguasanta.org.br
- @: [email protected]
org.br - Missas: domingo - 7h, 9h, 18h /
sábado - 18h/ Às segundas-feiras, às 08h Missa das Almas / 1ª terça-feira do mês, às
07h - Devoções a Santo Antônio, seguido
de missa e benção dos pães / 1ª sexta-feira
do mês, às 07h - Devoções ao Sagrado
Coração de Jesus, adoração ao Santíssimo
Sacramento, benção, missa e reunião do
Apostolado da Oração.
CAPELA: NOSSA SENHORA DE FÁTIMA
End.: Rua Martins Junior, 244 - Piedade - 20740-540 - Tel.: (21) 2269-3472
- Missas: domingo - 11h
27/07/2014 20:48:57
boas novas julho/agosto / 2014
capa
Sacramento da Ordem
No tempo antes de Moisés e da saída do povo israelita do Egito, antes de Deus ter dado ao povo uma
lei escrita, a Bíblia menciona que já havia sacerdotes:
“Este Melquisedeque, rei de Salém, sacerdote de Deus
Altíssimo. Ele saiu ao encontro de Abraão quando esse
regressava do combate contra os reis, e o abençoou”
(Hb 7,1). Não se sabe muito dos sacerdotes nesse
tempo, mas eram religiosos que guiavam o povo na
direção do que se sabia certamente por revelações
especiais de Deus na época.
Temos também a instituição do “cargo” de sacerdote feita por Deus através da Lei dada a Moisés. Os
primeiros sacerdotes foram Arão e seus filhos. Arão
era o sumo-sacerdote e seus filhos, sacerdotes. A
função deles era servir como líderes no culto a Deus.
O sacerdote era um mediador entre Deus e o povo.
Sua função era também a de oferecer os sacrifícios e
orar em favor do povo.
No tempo de Jesus Cristo, os sacerdotes deixam
de ser mediadores e dão lugar ao mediador perfeito
entre Deus e os homens, Jesus Cristo: “...Aquele que
nos ama,e que nos lavou de nossos pecados com seus
sangue, e fez de nós uma Realeza de Sacerdotes para
Deus, seu Pai, a Ele pertence a glória e o domínio
pelos séculos dos séculos. Amém” (Ap 1, 5-6).
A Riqueza do Sacerdócio
Quando Jesus Cristo esteve entre nós, reuniu um
grupo de homens disponíveis para caminharem com
Ele e espalhar a palavra do Pai. Mensageiros da Boa
Nova, foram enviados a todos os cantos da terra a
anunciar o que Jesus lhes tinha pedido. A Palavra
passou tão rápido e teve tanta adesão, que este pequeno
grupo foi aumentando para conseguir dar resposta aos
inúmeros pedidos de acompanhamento espiritual,
nascendo, assim, de forma renovada, o múnus do
sacerdote. “O Padre é a resposta da misericórdia de
Deus para o seu povo”. A ele foi confiado pelo verdadeiro Pastor, Jesus Cristo, um povo necessitado de
Deus. São João Paulo II, enquanto Papa, em uma de
suas mensagens anuais aos Padres, disse o seguinte:
“Vocês são o Coração de Cristo”.
Padre Antonio José
JBN 30.indd 3
3
“Como é belo, como é grande conhecer, amar e servir a Deus!
Não temos outra coisa a fazer no mundo. Tudo o que fazemos
fora disso é tempo perdido”
São João Maria Vianney
Um sacerdote é tanto
mais perfeito quanto mais
estiver unido a Deus, a
quem se oferece o sacrifício, à vítima que é oferecida e ao povo pelo qual o
sacrifício é oferecido. Por
essas três uniões, o sacerdócio de Cristo é perfeito
Monsenhor Gustavo
e não se pode conceber um
sacerdócio mais elevado que esse.
Ser padre é ser abençoado e verdadeiramente escolhido por Deus. Sem dúvida nenhuma, somente
alguém que tem Deus ao seu lado é capaz de realizar
tantos feitos como celebrar a Eucaristia, pregar o Evangelho, acolher os pecadores, orientar e acompanhar
como somente um pai pode fazer. Um pai espiritual
dado pelo Senhor para guiar o povo no caminho da
salvação. Ser padre não é uma tarefa fácil! Deixar tudo
e entregar-se completamente nas mãos do Senhor
pede vocação, força e fé. Muita fé. O padre é um
ser humano sujeito a tentações, fraquezas e também
emoções e sentimentos. É claro que, em alguns casos,
nem sempre os limites humanos são superados, mas a
graça divina e a oração constante são a melhor ajuda
para os momentos de
dificuldade.
O padre precisa de
nós tanto quanto nós
dele. Precisa do nosso
apoio, colaboração e
compreensão; precisa
do nosso amor, da
nossa amizade e de
nossas orações. Precisa
que rezemos, pedindo
que Deus o santifique, Padre Camilo
ampare e console nos instantes de fraqueza; que Deus
lhe dê ânimo e coragem para seguir confiante e com
alegria em sua missão.
Padre significa pai; pai do povo que caminha na fé,
na esperança, construindo aqui e agora um mundo
melhor. Padre também é chamado de Presbítero, ou
seja, o ancião, homem provado, o sacerdote, homem
que servia no templo recebendo as ofertas, homem do
sacrifício, o homem que tem a missão de acompanhar,
de orientar, de coordenar a vida do povo a ele confiado,
como pastor que dá a vida pelas suas ovelhas.
Aquele que o chamou é fiel. Ele conta com a
fidelidade desse pastor até o fim. “Muitos foram os
chamados e poucos foram escolhidos” (Mt 22,14).
Padre Leandro Cury
Ser Sacerdote
Entrega total a Deus - Somente
quem se esvazia de si mesmo
numa entrega total a Deus é
capaz de realizar tantos feitos
como celebrar a Eucaristia, pregar
o Evangelho, acolher os pecadores, orientar e acompanhar como
somente um pai sabe fazer.
Pai espiritual - O padre é um
pai espiritual dado pelo Senhor
para guiar o povo no caminho da
salvação.
Abençoado - Ser pai é ser abençoado e verdadeiramente escolhido
por Deus.
Graça e vocação - Por graça e
vocação, o padre age em nome
de Jesus.
Servo de Deus - Chamado a ser
um servo de Deus, um sacerdote,
um pai.
Bom pastor - Padre é o modelo
de excelência de Jesus Cristo, o
bom pastor.
Celebra a vida - O padre é aquele
que celebra a vida de Deus na vida
da comunidade.
Instrumento de paz - Um irmão
amável, pronto a nos erguer de
nossas quedas. Um mestre atento
que nos ensina a observar os mandamentos do Pai. Um companheiro
solidário, que nos ouve, orienta e,
em nome de Deus, até nos perdoa.
Exemplo - O padre, tal qual Moisés, também recebeu esta grande
incumbência, a de guiar seu povo
da paróquia em uma grande jornada através de desertos.
Maior recompensa - Os padres
nos possibilitam viver a maior
de todas as alegrias: participar
do banquete da vida, a Eucaristia! Com a mão de Deus em
suas mãos, com seus passos
firmes na trilha aberta por Jesus,
havereis de libertar do cativeiro,
todos aqueles que o Pai confiou
aos seus cuidados! A presença
de Jesus em sua vida seja a sua
maior recompensa.
Dia especial
No dia 4 de agosto celebramos o dia do Padre. Um amigo
singular, designado por Deus
para nos conduzir pelo caminho
mais correto e mais seguro. Um
pai amoroso que nos aconselha
e orienta nos momentos mais
difíceis. Um médico dedicado que
nos ajuda a curar nossas feridas e
nos receita o melhor remédio para
aliviar nossas dores: Jesus Cristo.
Obrigada!
adaptado
http://www.esbocandoideias.com/cursobacharel-em-teologia-universidade-dabiblia?ref=U1768835D
http://www.familiacrista.com/noticias/
igreja/1465-eu-quero-ser-padre.php?date=201108-01&fontstyle=f-larger&layout=default
http://www.mensagenscomamor.com/
mensagens/mensagens_dia_padre.htm
27/07/2014 20:48:58
4
boas novas julho/agosto / 2014
formação
Dogmas Marianos
Como interpretar os Dogmas
Marianos
A partir desta edição, essa coluna terá
como objetivo o estudo. O primeiro assunto
a ser abordado são os Dogmas Marianos.
Tomamos como base o livro Dogmas Marianos - Síntese catequético-pastoral, de Frei
Clodovis M. Boff, OSM.
Dogmas Marianos
A Bíblia fala muito pouco de Maria - são
apenas 142 versículos. Entretanto, todos são
repletos de sentido, ricos em seu conteúdo,
e ao longo da história foram se tornando
frutuosos.
O desenvolvimento dos dogmas é proveniente de estudos feitos sobre a Santíssima
Virgem (Mariologia). A ela pode-se aplicar
a parábola do “grão que cresce sozinho”:
a terra produz primeiro a planta, depois a
espiga e, por último, o grão abundante na
espiga (Mc 4,28).
A importância de Maria aparece dentro
do Novo Testamento. Basta comparar a
exortação apostólica -Evangelii Gaudium
A alegria do Evangelho
No início desta segunda parte do Capítulo
II, o Papa exalta a contribuição da Igreja
no mundo atual, lembrando cristãos que,
de variadas formas, dedicam sua vida e seu
tempo à evangelização e à caridade
Apesar destes exemplos, percebe-se que
muitos agentes pastorais deixam-se abalar
pelas tentações da globalização e pela insistência de alguns setores da sociedade em
fragilizar e desencantar a mensagem da Igreja,
causando em tais missionários um sentimento
de não pertença que pode acabar “por sufocar
a alegria da missão...” (pág. 68), tornando
pesada a tarefa evangelizadora. Outros, ainda
que presentes na comunidade paroquial,
adotam estilo de vida cujas ações concretas
não contemplam o compromisso missionário.
Por vezes, o imediatismo, o individualismo e
o egoísmo da vida moderna afastam as pessoas
do compromisso de evangelizar. Isto acontece
porque temem perder muito do seu tempo
ou por tentarem realizar projetos irrealizáveis,
deixando-se desanimar pelos obstáculos que
o desenvolver de um processo sempre traz e,
ainda, por vaidade, colocando em primeiro
lugar sua autorrealização. No entanto, a tarefa
evangelizadora não deve ser “um veneno perigoso” e, sim, “uma resposta alegre ao amor
de Deus que nos convoca para a missão e nos
torna completos e fecundos” (pág. 69).
Papa Francisco diz que os problemas do mundo atual e da Igreja devem servir como desafios
para os agentes pastorais, que devem enfrentar
“o deserto espiritual” existente em diferentes
lugares sabendo-se como “pessoas-cântaro”
(pág. 72) que levarão a mensagem de Deus.
JBN 30.indd 4
Diz, ainda,
o pontífice
que as novas e
maiores possibilidades de
comunicação
podem criar
“oportunidades de encontro e solidariedade entre todos” (pág. 75), pois este é o
convite contido no Evangelho: olhar o outro,
viver junto as alegrias e os sofrimentos, em
comunhão que permita abraçar em toda e
qualquer situação.
Por fim, nesta última parte do Capítulo II,
o Papa reflete sobre alguns desafios eclesiais,
quais sejam: a importância de uma maior
participação da mulher na Igreja; a melhoria
da abordagem aos jovens, estabilizando sua
participação no âmbito pastoral da Igreja; o
estímulo do surgimento de genuínas vocações
sacerdotais. Ele convida todas as comunidades a pensarem sobre seus próprios desafios,
lembrando-lhes a conveniência em ouvir
sempre os idosos e os jovens; aqueles pela
experiência acumulada, estes pelo conhecimento das novas tendências da humanidade.
Pode-se resumir este segundo capítulo no
apelo do pontífice aos católicos para que se
mantenham firmes na força e no entusiasmo
missionários, na alegria da evangelização, na
esperança, na comunidade, no Evangelho e
no ideal do amor fraterno.
Fonte: Exortação Apostólica EVANGELII GAUDIUM – A ALEGRIA DO
EVANGELHO, Papa Francisco, São Paulo, Ed. Paulinas, 1ª ed. 2013
“mariologia primária” (grão
debaixo da terra),de São
Marcos e de São Paulo, com
a “alta mariologia”(espiga
cheia), de São João, passando
pela “mariologia biográfico-espiritual”, de Lucas. No
desenvolvimento do dogma,
vai-se do implícito ao explícito; nada é inventado, tudo
é descoberta. No estudo não
surgem dados novos, mas, sim,
novas perspectivas.
Quatro são dos dogmas
marianos: Maternidade, Virgindade, Imaculada e Assunção. Maternidade e Virgindade seguem um modelo de
desenvolvimento diferente dos outros dois:
foram declarados no Oriente, nos primeiros
séculos, por decisão de concílios - contra os
hereges (dentro da Igreja), base na Bíblia e
comuns às Igrejas cristãs em geral. Já os dogmas Imaculada e Assunção foram declarados
no Ocidente, nos dois últimos séculos, por
decisão de Papas, contra ideias do tempo (fora
da Igreja), base na Tradição, só indireta, na
Bíblia e exclusivo da Igreja Católica.
Os dogmas estão organizados em duas
duplas:
• Maternidade e Virgindade, um só mistério
com dois aspectos: a Maternidade é o
dogma central; a Virgindade é um aspecto
que realça a Maternidade;
• Imaculada, começo da vida de Maria, e
Assunção, final de sua vida. Esses dois
dogmas também estão a serviço da Maternidade: Imaculada é a sua preparação
e a Assunção, a sua coroação.
ofício festivo
Exaltação da Santa Cruz, fonte de santidade
e símbolo da vitória de Jesus
No dia 14 de setembro, nos reunimos com
todos os santos, para exaltar a Santa Cruz,
que é fonte de santidade e símbolo revelador
da vitória de Jesus sobre o pecado, a morte e
o demônio; também na Cruz encontramos o
maior sinal do amor de Deus, por isso : “Nós,
porém, pregamos um Messias crucificado,
escândalo para os judeus, loucura para os
pagãos” (I Cor 1,23).
Esta festividade está ligada à dedicação de
duas importantes basílicas construídas em
Jerusalém por ordem de Constantino, filho
de Santa Helena. Uma, construída sobre
o Monte do Gólgota e outra, no lugar em
que Cristo Jesus foi sepultado e ressuscitado
pelo poder de Deus. A dedicação destas duas
basílicas remonta ao ano 335, quando a Santa
Cruz foi exaltada ou apresentada aos fiéis. Encontrada por Santa Helena, foi roubada pelos
persas e resgatada pelo imperador Heráclio.
Graças a Deus a Cruz está guardada na
tradição e no coração de cada verdadeiro
cristão, por isso neste dia, a Igreja nos convida
a rezarmos: “Do Rei avança o estandarte, fulge
o mistério da Cruz, onde por nós suspenso o
autor da vida, Jesus. Do lado morto de Cristo,
ao golpe que lhe vibravam, para lavar meu
pecado o sangue e a água jorravam. Árvore
esplêndida bela de rubra púrpura ornada
dos santos membros tocar digna só tu foste
achada”. “Viva Jesus! Viva a Santa Cruz!”
fonte: http://santo.cancaonova.com/santo/exaltacao-dasanta-cruz/
27/07/2014 20:48:59
boas novas julho/agosto / 2014
5
CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA
A importância do aprendizado da doutrina da Igreja
Dando continuidade ainda á
primeira parte deste documento, inicia-se agora o capítulo II
da segunda seção, intitulado
“Creio em Jesus Cristo, Filho
único de Deus”, que cuida somente da segunda Pessoa da
Santíssima Trindade, pois é
em Jesus Cristo que se realiza o
amor maior do Pai pela humanidade. Daí ser também Jesus o
centro de toda a catequese.
Este capítulo divide-se em
sete artigos que tratam da vida do Filho
de Deus – desde os títulos recebidos até
sua glorificação.
O Artigo 2 deste capítulo fala dos
vários nomes pelos quais Jesus é chamado: Jesus (Deus salva), que identifica, ao
mesmo tempo, “sua identidade e missão”
(CIC, 430); Cristo (Messias, Ungido),
pois é o enviado do Pai para realizar com
perfeição a missão divina; Filho Único de
Deus, sendo esta filiação transcendente à
filiação humana, posto que o próprio Deus
O designa como seu “Filho bem-amado”
(CIC, 444) e Senhor, devido à sua soberania divina (poder sobre todas as coisas).
O Artigo 3 traz, no seu parágrafo 1, uma
reflexão sobre a encarnação de Jesus que
se fez homem “para salvar-nos (...), para
que conhecêssemos o amor de Deus (...),
para ser nosso modelo de santidade (...),
para tornar-nos participantes da natureza
divina” (CIC, 457- 460). A encarnação de
Jesus Cristo encerra a união entre a divindade e a humanidade, pois, fazendo-se
igual aos homens, viveu como eles (exceto
no pecado), visto que a inteligência e as
vontades humanas eram concordantes
e submetidas às divinas: “Assim, em sua
alma como em seu corpo, Cristo exprime
humanamente os modos divinos de agir
da Trindade” (CIC, 470).
O parágrafo 2 deste mesmo artigo fala
da escolha da mãe de Jesus, daquela que
conceberia pelo poder do Espírito Santo
e daria à luz aquele que seria seu filho e
seu Senhor. Deus preparou Maria desde
sempre, cobrindo-a de bênçãos e graças,
de tal modo que ela “permaneceu pura de
todo pecado pessoal ao longo de toda a sua
vida” (CIC, 493).
O parágrafo 3 apresenta os mistérios da
JBN 30.indd 5
vida de Cristo. Pouco é dito sobre sua vida
nos evangelhos. “Toda a vida de Cristo foi
um contínuo ensinamento (...)” (CIC, 561):
a humildade, nascendo num estábulo; a
obediência aos pais, durante a infância e
na conformidade da vida cotidiana e do
trabalho; a aceitação de uma missão que
traria o sacrifício da cruz para a redenção
dos homens.
O Batismo no rio Jordão dá início
à vida pública de Jesus, no qual se dá a
“aceitação e a inauguração de sua missão
de Servo sofredor” (CIC, 536). Logo após
o Batismo, Jesus fica no deserto por quarenta dias, quando é tentado por Satanás,
vencendo-o e mostrando sua obediência
à vontade divina.
Jesus anuncia o Reino de Deus, chamando todos os homens a dele participarem. Neste convite, feito através de
parábolas, é dito ser necessário fazer uma
opção de vida: “(...) é preciso dar tudo; as
palavras não bastam, são necessários atos”
(CIC, 546). Cristo também acompanhou
Suas palavras com sinais que revelavam
que Ele é o Filho de Deus.
“A Igreja é o germe e o começo deste
Reino” (CIC, 567), do qual as chaves são
entregues a Pedro. Após a confissão de fé
deste discípulo, Jesus mostra sua glória
divina no episódio da Transfiguração,
indicando que deveria passar pelo sofrimento da cruz em Jerusalém, cidade onde
entra montado num jumentinho, sendo
acolhido pelas crianças e pelos pobres e na
qual, pela Páscoa de Sua morte e ressurreição, vai realizar a vinda do Reino de Deus.
Na próxima edição dar-se-á continuidade ao Capítulo II.
Fonte: Catecismo da Igreja Católica – Edição revisada de acordo com o
texto oficial em Latim. Ed. Loyola. São Paulo, 1999.
espiritualidade
Dos Escritos Espirituais de santa Teresa Benedita da Cruz, virgem e mártir
Ave Crux, spes única!
“Saudamo-te, Cruz santa, nossa única
esperança!”, assim a Igreja nos faz dizer no
tempo da paixão, dedicado à contemplação
dos amargos sofrimentos de Nosso Senhor
Jesus Cristo.
Contempla o Senhor que pende do lenho diante de ti porque foi obediente até
a morte de cruz. Ele veio ao mundo não
para fazer a sua vontade, mas a do Pai. Se
queres ser a esposa do Crucificado deves
renunciar totalmente à tua vontade e não
ter outra aspiração senão a de cumprir a
vontade de Deus.
À tua frente o Redentor pende da Cruz
despojado e nu, porque escolheu a pobreza.
Quem quer seguir deve renunciar a toda
posse terrena.
Estás diante do Senhor que pende da
Cruz com o coração despedaçado; ele
derramou o sangue de seu Coração para
Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) nasceu em Brslávia, em 12
de outubro de 1891, de uma família
hebréia. Apaixonada pesquisadora
da verdade, através de aprofundados
estudos de filosofia, encontrou-a
mediante a leitura da autobiografia
de santa Teresa de Jesus. Em 1922,
recebeu o batismo na Igreja católica
conquistar o teu coração. Para
poder segui-lo em santa castidade,
o teu coração deve ser livre de toda
aspiração terrena; Jesus Crucificado
deve ser o objeto de todo o teu
anseio, de todo o teu desejo, de
todo o teu pensamento.
O mundo está em chamas: o
incêndio poderia pegar também em
nossa casa, mas, acima de todas as
chamas, ergue-se a Cruz que não
pode ser queimada. A Cruz é o
caminho que conduz da terra ao
céu. Quem a abraça com fé, amor,
esperança é levado para o alto, até
o seio da Trindade.
O mundo está em chamas:
desejas extingui-las? Contempla a
Cruz – do Coração aberto jorra o
sangue do Redentor, sangue capaz
de extinguir também as chamas do
inferno. Através da fiel observância dos
votos, torna o teu coração livre e aberto;
então, poderão ser despejadas nele as ondas
do amor divino; sim, a ponte de fazê-lo
transbordar e torná-lo fecundo até os
confins da terra.
Através do poder da Cruz, podes estar
presente em todos os lugares da dor,
em toda parte para onde te levar a tua
compassiva caridade, aquela caridade
que haures do Coração divino e que
torna capaz de espargir, por toda parte,
o seu preciosíssimo sangue para alivira,
salvar, redimir.
Os olhos do Crucificado fixam-te a
interrogar-te, a interpelar-te. Queres estreitar novamente, com toda seriedade, a
aliança com ele? Qual será a tua resposta?
“Senhor, onde irei? Só tu tens palavras de
vida”. Ave Crux, spes única!
e, em 1933, entrou para o Carmelo de
Colônia. Morreu mártir pela fé cristã
em 9 de agosto de 1942, nos fornos
crematórios de Auschwitz, durante
a perseguição nazista, ofereceu seu
holocausto pelo povo de Israel.
Fonte: Liturgia das Horas – Carmelo
Descalço do Brasil
27/07/2014 20:49:01
6
boas novas julho/agosto / 2014
notícias
Redução da
maioridade
penal
A Igreja Católica é contra a redução
da maioridade penal
A redução da maioridade penal no Brasil
é um assunto que está na agenda de nossos
políticos há algum tempo. Foram várias as propostas que tramitaram no Congresso Nacional
visando alterar a “inimputabilidade penal dos
menores de dezoito anos”. Na prática, isso
significa estipular uma idade mínima para que
uma pessoa possa ser responsável pelos seus atos
perante a justiça, levando em consideração a
idade que o acusado cometeu o delito.
Além do mais, esse é um assunto que sempre
volta aos noticiários quando, lamentavelmente, nos deparamos com atos bárbaros
praticados por jovens. Diante disso, pesquisas
são realizadas pedindo a opinião da população sobre o assunto, que só é chamada a se
posicionar no calor das emoções. Mas o que
não vemos com tanta frequência junto a isso
é um debate mais aprofundado sobre o tema. Delinquencia juvenil: responsabilidade do Estado, da sociedade e da família
Para nos ajudar a ter uma opinião mais
crítica sobre todos os aspectos envolvidos
na definição da idade mínima para se penalizar alguém, precisamos ouvir a opinião de
nossos jovens, especialistas e profissionais das
mais diversas áreas e políticos engajados na
causa. Além, é claro, de se informar sobre os
programas socioeducativos que vêm sendo
realizados para esse público.
Os atos infracionais cometidos pelos jovens
até 18 anos não são julgados pelo código
penal, mas sim pelo Estatuto da Criança e do
Adolescente (ECA), que neste mês de julho
completou 24 anos de existência. Com base
nisso, a autoridade competente pode aplicar
somente as seguintes medidas: advertência,
obrigação de reparar o dano, prestação de
serviços à comunidade, liberdade assistida,
inserção em regime de semiliberdade e internação em estabelecimento educacional.
A crítica é que muito desses mecanismos
de proteção à criança e ao adolescente e os
aparatos necessários para a reparação dos
delitos cometidos não funcionam na prática.
Não a maioridade penal
A Igreja Católica se posiciona contra a
redução da maioridade penal por acreditar
que essa mudança não solucionará o problema
da criminalidade e violência no país. Em nota
oficial, a Confederação Nacional dos Bispos
do Brasil (CNBB) pede que realizemos uma
“profunda reflexão sobre nossa responsabilidade no combate à violência, na promoção
da cultura da vida e da paz e no cuidado e
proteção das novas gerações de nosso país”.
Para a CNBB, a delinquência juvenil é,
antes de tudo, um aviso de que o Estado,
a Sociedade e a Família não têm cumprido
adequadamente seu dever de assegurar, com
absoluta prioridade, os direitos da criança e
do adolescente. E vai além: “A campanha
JBN 30.indd 6
sistemática de vários meios de comunicação a
favor da redução da maioridade penal violenta
a imagem dos adolescentes esquecendo-se de
que eles são também vítimas da realidade injusta em que vivem. Eles não são os principais
responsáveis pelo aumento da violência que
assusta a todos, especialmente pelos crimes
de homicídio”.
A Pastoral da Juventude também é contrária a essa mudança. “Trancar jovens com
16 anos em um sistema penitenciário falido
que não tem cumprido com a sua função
social e tem demonstrado ser uma escola do
crime não assegura a reinserção e reeducação
dessas pessoas, muito menos a diminuição
da violência”, declara a Pastoral.
De olho nas eleições
Outubro vem aí e nós temos sempre a
responsabilidade de inserir os valores cristãos
em nossa realidade. Isso vale principalmente
para as eleições. Por isso, procure saber as propostas dos seus candidatos, principalmente,
para a juventude do país. Como eles darão
condições para que nossas crianças, adolescentes e jovens tenham o acesso garantido à
educação, a cultura e a segurança.
Além do mais, muitos candidatos exercem
cargos públicos há algum tempo e já devem ter
se posicionado contra ou a favor da redução
da maioridade penal. Precisamos ficar de olho. “Bem-aventurados os que promovem a paz,
porque serão chamados filhos de Deus” (Mt 5-9)
27/07/2014 20:49:02
boas novas julho/agosto / 2014
7
vida em comunidade
Onde há desespero, eles levam esperança
Seguindo os passos de São Francisco de
Assis, a Fraternidade Sol de Assis realiza
o incansável trabalho de resgatar vidas. A
comunidade católica terapêutica atende
a dependentes químicos, em sua maioria
irmãos em situação de rua.
Com sede no bairro Lins de Vasconcelos, a
instituição, que funciona há 12 anos a base de
doações, atendeu a 100 pessoas nos últimos
seis meses. Exclui-se desse dado aqueles que
infelizmente não cumpriram por completo
o programa de reabilitação. Segundo o fundador da Comunidade, Jurandy José dos
Anjos, como se trata de uma doença que causa
dependência, há inicialmente um tratamento
direcionado aos primeiros 30 dias.
“Enquanto o dependente não aprende a
lidar com a doença, ele pode ir embora. Existe
dentro da doença a arrogância, a prepotência;
então, enquanto ele não se permite passar por
isso, esses 30 dias são necessários. E a gente
trabalha nisso: fazer com que se admita sua
impotência perante as drogas. Ensinamos
sobre o que é a doença, os sintomas da dependência do álcool, do cigarro e do crack.
Falamos das alternativas para lidar com esses
vícios e outras orientações que eles não aprendem lá fora”, explica Jurandy, que também é
terapeuta em dependência química.
Após essa etapa, o programa se estende
por mais sete meses. Nessa fase, acontecem
as terapias individuais e de grupo com outros
profissionais terapeutas e psicólogos. O programa busca desenvolver o lado espiritual, físico e psíquico.
Durante esse
tempo, as
pessoas em
tratamento,
permanecendo nas acomodações da
Fraternidade
que também
possui alojamento.
A instituição acaba de
ganhar um sítio em Itaguaí,
onde futuramente poderá
aperfeiçoar o processo de
reabilitação em um espaço
mais amplo e ao ar livre,
em contato direto com a
natureza e na realização de
atividades no campo. Após
o término do programa, o
tratamento continua com
o acompanhamento periódico feito pelos
profissionais da Fraternidade.
Abordagem As pessoas chegam à instituição através
de uma rede de solidariedade. Quem nas
paróquias da região conhece o trabalho lá realizado, encaminha as pessoas que necessitam
de ajuda para se livrar do vício. Além disso,
todos os domingos no Méier é ofertado um
café da manhã para a população em situação
de rua. É nesse primeiro contato que se oferece
apoio a quem precisa.
A cofundadora da Fraternidade Sol de Assis,
Aurelina Cavalcanti Vieira, se emociona ao
lembrar-se dos irmãos que pôde conhecer
nesses anos. “Há preciosidades na rua, pessoas
sensíveis, com alma de artistas, companheiras,
de caráter”, declara.
Tanto Jurandy quanto Aurelina sabem que
os desafios nessa missão de resgatar vidas são
muitos. Diante disso eles têm uma certeza:
todos que passaram por lá sentiram o que é
o amor verdadeiro.
Contribuições A Fraternidade Sol de Assis precisa de
ajuda para continuar esse trabalho que leva
esperança a muitos desses irmãos. Os dirigentes desta comunidade católica convidam
a todos a conhecerem melhor a instituição.
Todo segundo sábado do mês, Monsenhor
Gustavo Auler preside uma missa, às 18 horas, na Capela São Francisco e Santa Clara,
que fica na sede da instituição - Rua Lins de
Vasconcelos, no. 372. Quem quiser e puder contribuir financeiramente pode efetuar um depósito na agência
0445 do Banco Bradesco, conta corrente no.
0154429-2. Mais informações pelo telefone
(21) 2581-3132 e 3241-2216 ou no site www.
fraternidadesoldeassis.blogspot.com
Bacharel em Ciências Religiosas
A pluralidade de ofertas é uma das
características do mundo atual. Quem
procura coerentemente viver sua fé
confronta-se a cada dia com inúmeros
desafios em seu ambiente de trabalho,
de apostolado e mesmo no ambiente familiar. Cada vez mais os cristãos se veem
diante de dois caminhos: ou deixar-se
levar pela maioria, pela opinião comum,
por grupos manipuladores; ou assumir
conscientemente seu Batismo, não só vivendo conscientemente de acordo com a
fé que professam, mas explicitando seus
motivos e seu conteúdo. Em que creio?
Por que creio? Em vista de quê creio?
A resposta a estas perguntas faz toda a
diferença no dia-a-dia dos cristãos.
O testemunho da fé passa por sua
JBN 30.indd 7
vivência cotidiana, mas também pela
competência em dar “as razões de sua
esperança” (1Pd 3,15). Para responder
a esta necessidade, sentida por tantos
cristãos, a Arquidiocese do Rio oferece o
curso do Instituto Superior de Ciências
Religiosas. Sua finalidade é oferecer formação para os fiéis leigos e religiosos em
vista do enriquecimento da sua própria
vida cristã, da capacidade de testemunhar a fé e de sua participação na evangelização. Através do estudo sistemático
da doutrina católica, visa promover a
busca das respostas às interrogações
humanas, em perspectiva teológica e
com a ajuda das ciências filosóficas e de
outras ciências humanas, em constante
diálogo com a cultura contemporânea.
O I n s t i t u to fo i
inaugurado em 2011
pelo Cardeal Arcebispo D. Orani João
Tempesta. Seu diretor
é o Bispo D. Karl Josef
Romer. O Corpo Docente é formado por
professores doutores e
mestres em suas espe- Dom Romer, diretor; professora Maria de Lourdes, vice diretora e
irmã Aix, secretária
cíficas especialidades.
O Curso tem a duração de três anos, com isto é, prepara para tarefas próprias da
aulas diárias, de 2ª a 6ª-feira, de 18:30 às evangelização em âmbito eclesiástico.
21:40. Sendo desenvolvido em regime
Colaboração: Profa. Maria de L. Corrêa Lima
de créditos, pode atender às diferenças O Instituto, está situado em um prédio anexo
de disponibilidade do Estudante. Re- ao Seminário São José no Rio Comprido.
pelos telefones: 2292-3132 e 2533conhecido formalmente pela Santa Sé, Informações
2334 ou pelo e mail [email protected]
seu diploma tem validade eclesiástica, Visite o blog: iscr-arqrio.blogspot.com.br
27/07/2014 20:49:05
8
boas novas julho/agosto / 2014
cidadania
Pré-vestibular Comunitário
O Pré-vestibular Comunitário do Grupo
Comunitário de Apoio Pedagógico do Rio
de Janeiro é uma iniciativa voluntária que
tem como objetivo promover inclusão social
através da educação em grupos sociais desfavorecidos, objetivando o desenvolvimento
da dignidade humana proporcionado pelo
conhecimento. O projeto teve inicio no ano
de 2008, tendo como idealizador Leonel
Silva, oriundo de cursos pré-vestibular comunitário, hoje, administrador de empresa
e especialista em Responsabilidade Social e
Terceiro Setor pelo Instituto de Economia da
Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRJ.
O primeiro local a receber um núcleo do
projeto foi a União dos Cegos no Brasil,
localizada no bairro de Piedade. Em seguida,
no ano de 2010, o GCAP-RJ iniciava suas
atividades na Paróquia Imaculada Conceição
e São Sebastião, no Eng de Dentro, e em
2012, foi a vez da zona sul receber núcleos
do projeto nas comunidades Santa Marta,
Rocinha e Vidigal.
Com 7 anos de muito trabalho, o projeto
de pré-Vestibular comunitário do GCAP-RJ
já atendeu mais de 2000 alunos apresentan-
do, em sua lista de aprovação, exemplos de
sucesso como a aprovação do aluno Vitor
Gilard, aprovado no curso de jornalismo
da UERJ, em 3° lugar disputando vaga em
ampla concorrência, no ano de 2012, em que
o curso no qual obteve sua aprovação estava
em segundo lugar na escala de preferencia,
atrás apenas de medicina. Hoje Vitor Gilard
é ancora do Jornal TV UERJ Online.
O Curso de Pre-Vestibular comunitário
GCAP-RJ tem suas atividades iniciadas em
janeiro de cada ano, e com inscrição aberta durante todo o ano letivo. Para ingressar no curso,
basta acessar o site www.gcaprj.org, realizar
uma inscrição e posteriormente comparecer no
núcleo escolhido, com a documentação para
realização da matricula e iniciar os estudos. O
projeto conta com uma colaboração mensal de
R$ 50,00 para pagamento de ajuda de custo
de transporte dos professores e demais gastos
na relativo a execução do projeto. As aulas
acontecem de segunda a sexta, das 19:00 as
21:00. Maiores informações pelo site oficial
do projeto: www.gcaprj.org.
Colaboração: Leonel Silva
Coordenador Geral GCAP-RJ
saúde
reflexão
2014 - Tempo de
praticar a caridade
JBN 30.indd 8
um minuto
• Hospital do Vaticano faz descoberta pioneira
com células-tronco: O “Bambino Gesù” descobre técnica de manipulação que permite o
transplante de medula para crianças com leucemia sem necessidade de doador compatível
• Homem é executado no Irã, porque acreditava
em Jesus Cristo. O tribunal iraniano executou-o,
porque se recusou a renunciar ao Catolicismo.
No momento da execução, com um sorriso no
rosto mostrou a felicidade que encontrou por
ser digno de morrer por aceitar a Jesus Cristo.
• A pedido do Papa, ex-jogador da seleção
argentina organiza partida inter-religiosa
pela paz com craques de todo o mundo:
O ex-jogador da seleção da Argentina e
ex-capitão do Inter de Milão (Itália), Javier
“Pupi” Zanetti, voltará ao campo de futebol a
pedido do Papa Francisco para uma partida
inter-religiosa pela paz.
Idosos que se exercitam com frequência diminuem
as chances de ter problemas de locomoção
Estudo, publicado pela Universidade
da Flórida, nos Estados Unidos, comprova que a atividade física mantida pelos idosos ajuda ativamente a melhorar a
disposição e a mobilidade e, ainda, evita
deficiências físicas.
A pesquisa demonstrou que idosos
que mantêm exercícios moderados
tiveram 18% a mais de capacidade de
se deslocar, mesmo que em trechos
curtos, do que os idosos que não se
exercitaram. Segundo o coordenador
da pesquisa, Marco Pahor, a intenção
principal do estudo foi fornecer uma
“evidência definitiva” de que hábitos
como uma simples caminhada diária
podem nos proporcionar mais independência nos anos finais de vida. No
que toca às chances de desenvolver
deficiências, elas caem 28% quando
há atividades.
A geriatra
Juliana Vigiani explica que
os benefícios
mostrados
pela pesquisa
americana estão ao alcance Exercícios melhoram
da maioria, capacidade física em
desde que haja 18%, diz pesquisa
disposição.
- Não é preciso ter sido um superatleta a vida inteira. Basta se exercitar na
medida que a saúde permite. Os benefícios surgirão, com a ocorrência de bem-estar, melhora do sono, diminuição do
risco de quedas e, por consequência, um
bom incremento na mobilidade - ela
descreve.
http://oglobo.globo.com/sociedade/idosos-que-se-exercitamcom-frequencia-diminuem-as-chances-de-ter-problemas-delocomocao-12624210
27/07/2014 20:49:08
boas novas julho/agosto / 2014
9
juventude e missão
Missionários e vocacionados da Comunidade Canção
Nova falam sobre o chamado à vida missionária
Todos nós temos uma vocação, seja
para a arte, para o trabalho, para a
família ou para seguir uma vida religiosa. Emanuel Stênio, consagrado
da Comunidade Canção Nova, e
outros dois jovens têm como objetivo
comum seguir a vida religiosa sem
deixar o namoro ou o trabalho em
segundo plano.
Alex
Alex Silva deixou a casa dos pais
em Aracaju, aos 20 anos, para seguir
a vontade de Deus. Ele está com 36
e vive há 16 anos dentro do carisma
Canção Nova como missionário da
comunidade.
“É um impulso interior que depois
de um tempo percebemos ser o Espirito Santo que, como em Maria, gesta
a vocação para qual sou chamado. A
partir da descoberta dessa escolha,
comecei a trilhar o caminho para
corresponder ao chamado, desde
o processo vocacional, no qual fui
encontrando a confirmação do que
Deus tinha para minha vida, até os
dias atuais” – declara Alex.
Para o missionário não existem
fronteiras para exercer sua vocação.
Ele já morou nas sedes da comunidade em Portugal, Rio de Janeiro e
Cachoeira Paulista e nunca deixou
de fazer o que gosta- trabalha na
emissora Canção Nova e namora com
uma missionária da comunidade.
“É uma resposta que dou a cada
manhã, atualizando a minha decisão
de viver o carisma e a vocação para
a qual fui criado. Essa descoberta se
deu aos meus 20 anos e, ao contrário
do jovem rico do Evangelho, deixei
tudo para dar os frutos que Jesus me
pede”, fala Alex.
Já Karina Souza tem 21 anos e
está começando a trilhar sua vida na
comunidade; ela entrou para o vocacional há dois anos e espera o melhor
de Deus para sua vida missionária.
“É um período em que Deus está
moldando a gente; é quando a gente
passa a se conhecer mais através da
missão direcionada por Deus” – afirma a jovem.
Karina
Emanuel Stênio é um dos maiores
pregadores da Canção Nova. Há
oito anos, abdicou de algumas coisas
para se dedicar à vida missionária,
Emanuel
mas declara que não é fácil deixar
a família e projetos para fazer a
vontade de Deus.
“A felicidade plena está quando
realizamos a nossa vocação. É preciso ter coragem para discernir isso,
ouvidos atentos para o que Deus
fala e acima de tudo não ter medo
de dar esse passo na fé porque o
que é de Deus permanece”- diz ele.
Ele viaja e trabalha pela missão,
porém não deixa de ser jovem,
namorar e curtir bons momentos
com os amigos.
“Como diz Madre Tereza de
Calcutá: quando Deus quer, acontece; quando Deus não quer, não
acontece. Então, que você possa
abrir seu coração para a vocação
que Deus tem para você”- afirma
o pregador.
Recebeu um chamado e quer
seguir em missão?
Entre em contato com a comunidade Canção Nova pelo
telefone (21) 3171-1060 ou pelo
e-mail: [email protected]
com
católicos perguntam
YOUCAT - Catecismo Jovem da
Igreja Católica
Por que transmitimos a fé?
Como sabemos o que pertence
à fé verdadeira?Pode a Igreja
enganar-se em questões de fé?
Somos cristãos para o outro.
Nenhum cristão, batizado e
confirmado deixa a transmissão
da fé aos cuidados dos catequistas,
padres, missionários, isso significa
que cada cristão deseja que Deus
também chegue aos outros. Madre Teresa dizia: “ É frequente
observar fios elétricos ao longo da
entrada. Se a corrente não passa
por eles, não há luz. O fio é o que
somos. A corrente elétrica é Deus
. Temos o poder de a deixar passar
através de nós e, assim, fornecer
ao mundo a luz, que é Jesus, ou
de recusarmos que Ele se sirva
de nós, permitindo, assim que
a escuridão se alastre”.Os primeiros cristãos eram
assíduos ao ensino
dos apóstolos, comunhão fraterna, fração
do pão e à orações,
eram unidos, mas
tinham espaço para os
outros. Os discípulos
tiveram a experiência
da Vida Nova através
da comunhão com Jesus,assim
surgiram as escrituras.
É isto que constitui a fé até
hoje: os cristãos convidam outras
pessoas para descobrirem a comunhão com Deus, que se manteve
a Igreja Católica, desde o tempo
dos Apóstolos.
A totalidade dos fiéis não pode
errar na fé, porque Jesus prometeu
aos discípulos mandar-lhes o
Espírito da verdade e conservá-los na verdade. O cristão pode
confiar de todo coração em Jesus,
como fizeram também os discípulos. A Igreja transporta, através
do tempo, uma verdade viva, que
é maior que ela mesma.
Caso uma verdade seja deturpada, a Igreja é desafiada a
trazer novamente à luz. É certo
que alguns membros da Igreja se
podem enganar
e cometer erros
graves, mas a
Igreja, como
um todo, nunca poderá desviar da verdade
de Deus.
com a palavra...
“Acima de tudo, dos problemas, das
dificuldades, das fraquezas está Jesus e
nada é maior que Ele, ninguém pode
mais que Ele”.
Padre Antonio José - Paróquia Nossa
Senhora de Fátima-RTS
JBN 30.indd 9
“Não tenhamos receio de colocar nas
mãos de Deus o que nos pesa”.
Padre Leandro Cury - Paróquia
Imaculada Conceição e São Sebastião
“Fazer as coisas da mesma forma é
estagnação espiritual.”
Padre Camilo - Paróquia Santo
Antonio
“A característica do Evangelho de hoje
é que, não somos nós que vamos ao
encontro de Deus, mas Ele é quem nos
chama”
Diácono Permanente Sérgio Catão Paróquia N.Srª da Conceição e São José
27/07/2014 20:49:09
10
boas novas julho/agosto / 2014
fatos e fotos
agenda cultural
Biblioteca Parque Estadual
A Biblioteca Parque Estadual foi reinaugurada em março
passado, após quatro anos de reforma e ampliação. O espaço conta com biblioteca, videoteca, musicoteca e outras
programações educativas e artísticas. No local, há um acervo de 200 mil livros, 20 mil filmes, três milhões de músicas
digitalizadas. Para fazer o empréstimo gratuito de livro é
necessário obter a carteirinha, que pode ser adquirida levando um documento de identificação com foto e um comprovante de residência (com data até os últimos três meses
ou atestado de moradia). A Biblioteca
também disponibiliza materiais em
braile para atender
pessoas com deficiência visual. O local
funciona de terça a
domingo, das 10 às 20 horas, na Avenida Presidente Vargas,
1261, Centro do Rio de Janeiro. Informações: telefone 23327225 - www.bibliotecasparque.org.br
culinária
Massa ao molho de camarão
Capela Jesus Eucaristia - data - O Cardeal Dom Orani celebra no
segundo dia do Tríduo de Corpus Christi na Capela Jesus Eucaristia
Ingredientes
300 gramas macarrão (a sugestão da foto é tipo ninho fino);
300 gramas de camarão (pequeno a médio); dois tomates; uma
cebola pequena; um maço de
coentro e outro de tempero verde
(salsa e cebola), todos picados;
creme de leite; azeite; colorífico e sal.
Modo de preparo
prepare a massa tradicionalmente, em água fervente, com sal
e um fio de óleo, até ficar “al dente”.
Escorra e reserve o macarrão. Em
uma panela, frite rapidamente os
camarões com o azeite e os retire.
Com o azeite que ficou na panela,
refogue a cebola picada com o
Dom Roque em visita pastoral na Paróquia Nossa Senhora da
Conceição e São José e Capela Jesus Eucaristia
colorífico. Acrescente o tomate, em
seguida, o coentro e deixe cozinhar
por até dez minutos em fogo baixo.
Depois do molho pronto, bata-o
no liquidificador e acrescente o creme de leite. Em seguida, coloque-o
no macarrão e misture. Se a massa
estiver fria, aqueça na panela junto
com o molho. Adicione os camarões
fritos e o tempero verde. Se quiser,
polvilhe queijo parmesão ralado.
Paróquia Santo Antonio - Corpus Christi
( Adoração na Igreja, Procissão com
Exposição do Santíssimo e Missa)
Paróquia Nossa Senhora de Fátima-RTS - 19/07 - apresentação de
12 novos coroinhas à comunidade na Missa das crianças
agenda das paróquias
Paróquia Nossa Senhora de Fátima-RTS
06/08 - 18h Missa - Festa da Transfiguração do Senhor
07/08 - Aniversário de 15 anos de ordenação sacerdotal
do Padre Antonio José. Durante todo o dia de 8h às
19h30min, adoração ao Santíssimo Sacramento pelos
Sacerdotes. 18h30min Adoraçãozinha com as crianças
da paróquias e 20h Santa Missa
21/08 - 19h30min - Noite de louvor com o Grupo
de Oração Nossa Senhora Rainha em honra a sua
padroeira.
JBN 30.indd 10
errata: Na edição passada a imagem da Feira da cidadania da
paróquia Nossa Senhora da Conceição e São José foi trocada. A
imagem que saiu refere-se a apresentação de Nossa Senhora
por uma família em Missa Solene. Nessa edição colocamos a
imagem correta: Pessoas que buscaram os serviços de prevenção à saúde e orientação jurídica.
PARÓQUIA IMACULADA CONCEIÇÃO E SÃO SEBASTIÃO:
AGOSTO:
02 - 15h - Chá da OVS - renda para o Seminário São
José;
16 - 16h - Missa na Comunidade Camarista Méier ;
17 - 12h - Almoço paroquial;
23 e 24 - 26º Encontro de Casais com Jesus;
25 - Comemoração dos 82 anos de fundação da
paróquia;
28 - 10h - Missa no Instituto Nise da Silveira;
29 - 22h - Saída da peregrinação arquidiocesana a
Aparecida;
30 - 9h - Missa da peregrinação arquidiocesana no
Santuário de Aparecida.
SETEMBRO:
13 - 14h às 19h - Curso de noivos / 19h30min - Louvor
Acústico - Catecumenato Jovem;
14 - 8h às16h - Curso de noivos / 8h às 13h - Encontro
de sogros e sogras;
20 - 16h - Missa na Comunidade Camarista Méier;
25 - 10h - Missa no Instituto Nise da Silveira.
Paróquia Santo Antonio
23/08 - 8h - Manhã do YouCat tema: Um só coração,
uma Só Alma ( Atos 4,32)
Paróquia Nossa Senhora da Conceição e São
José
Encontro de Casais com Cristo - Dias 20 e 21/09/2014 Inscrições na secretaria
27/07/2014 20:49:16
boas novas julho/agosto / 2014
11
evangelho
Transfiguração do Senhor
“Seis dias depois, Jesus tomou consigo
Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os
à parte a uma alta montanha. Lá se transfi-
gurou na presença deles: seu rosto brilhou
como o sol, suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura. E eis que apareceram
Moisés e Elias conversando com ele. Pedro
tomou então a palavra e disse-lhe: Senhor, é
bom estarmos aqui. Se queres, farei aqui três
tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra
para Elias. Falava ele ainda, quando veio uma
nuvem luminosa e os envolveu. E daquela
nuvem fez-se ouvir uma voz que dizia: Eis o
meu Filho muito amado, em quem pus toda
minha afeição; ouvi-o. Ouvindo esta voz, os
discípulos caíram com a face por terra e tiveram medo. Mas Jesus aproximou-se deles e
tocou-os, dizendo: Levantai-vos e não temais.
Eles levantaram os olhos e não viram mais
ninguém, senão unicamente Jesus”(Mt 17,1-8).
email:
[email protected]
yahoo.com.br
JBN 30.indd 11
27/07/2014 20:49:30
12
boas novas julho/agosto / 2014
cantinho da oração
mural do catequista
passatempo
Queridas Crianças, vocês
sabiam que é muito importante
rezar? É através da oração que
nos tornamos cada vez mais
amigos de Deus. Devemos
contar para Ele tudo que
acontece com a gente. Podemos
rezar para louvar, pedir perdão, para agradecer ou pedir alguma coisa.
Nunca esqueça de rezar. A oração principalmente das crianças, faz Deus
sorrir. Deus abençoe vocês!
Catequista Guilherme e Auxiliares Ingrid e Josi
Senhor Deus, nós vos louvamos pela
nossa vida, por tudo que Tu criastes e pela
salvação que nos concedestes. Pedimos perdão pelas vezes que
pecamos, ofendemos nossos amigos
e mentimos. Pedimos também que
conceda paz, saúde e alegria a todas
as pessoas.
Te agradecemos por ter o que comer e
vestir e por nossa família. Deus, obrigado
por me amar e ouvir minhas orações.
Amém!
Turma Catequese Paróquia Santo Antonio
fique ligado
Oração
Oração é um ato religioso que
permite uma ligação com Deus, é
o seu momento com Ele. Ela pode
ser considerada de várias formas
como: uma reza, uma mensagem
escrita, oral ou um pensamento de
adoração, louvor, súplica, pedido,
intercessão, agradecimento e
benção.
Todos os dias vocês devem
dedicar pelo menos dez minutos
para falar com Deus, agradecer
por sua vida, pela vida dos seus
familiares, amigos, pela Igreja, pelo
Papa, enfim, por todas as pessoas.
coisa de criança
Estando na Missa com sua madrinha, o menininho
de 6 anos pergunta:
– Você vai comer o pãozinho? Eu também posso comer?
Ela explica que o pãozinho é Jesus e que quando
JBN 30.indd 12
ele fizesse a 1ª Comunhão também iria recebê-Lo.
Após comungar, ela retorna ao banco e o menino lhe
pergunta:
– Madrinha, qual é o gosto de Jesus?
27/07/2014 20:49:34

Documentos relacionados