o coordenador pedagógico como mediador de novos conhecimentos

Сomentários

Transcrição

o coordenador pedagógico como mediador de novos conhecimentos
UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
PROGRAMA NACIONAL ESCOLA DE GESTORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM COORDENAÇÃO
PEDAGÓGICA
O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO MEDIADOR DE NOVOS
CONHECIMENTOS1
JUSCELINO LAURINDO DOS SANTOS
Araguaína – TO
2011
1
Relatório analítico apresentado ao Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Coordenação Pedagógica, como
exigência parcial para obtenção do título de Especialista em Coordenação Pedagógica, sob a orientação da
professora Silvéria Aparecida Basniak Schier.
RESUMO
O trabalho apresenta a relevância do coordenador no processo de ensino, considerando a
atuação e os benefícios oferecidos tanto aos professores como aos alunos, pois o
coordenador deve buscar estimular o professor, proporcionar condições favoráveis para o
crescimento intelectual e profissional. O objetivo da pesquisa-ação era analisar a
participação do coordenador no processo de ensino. Para a realização do projeto foi
realizada uma pesquisa bibliográfica e uma pesquisa de campo, por meio da qual se pode
observar que os entrevistados consideram a função de coordenador fundamental para seu
crescimento profissional e para a aprendizagem dos alunos.
Palavras-chave: Coordenador, aprendizagem e desenvolvimento.
1 INTRODUÇÃO
Durante toda a história humana, os homens foram conduzidos pelo desejo de
aprender cada vez mais. Os educadores atuais compartilham da vontade de uma formação
que contemple as expectativas da sociedade com a educação. Esse desejo é fundamental, e
a formação continuada é, sem dúvida, o melhor caminho para uma melhor qualidade da
educação pública.
A escola atual tem de compreender que um de seus principais objetivos é fazer dos
seus professores pesquisadores responsáveis pela construção autoformação e exímios na
sua prática pedagógica.
Todo trabalho desenvolvido na escola necessita de participação e compromisso das
pessoas que estão envolvidas no processo de ensino e aprendizagem. A participação do
coordenador pedagógico é de grande relevância em todas as ações realizadas no âmbito
escolar, pois é um mediador importante entre professor, alunos, pais e demais profissionais.
Ele ainda contribui para a formação do educador e auxilia-o em todas as suas atividades
pedagógicas.
O coordenador pedagógico deve buscar estimular o professor, proporcionar
condições favoráveis para o seu crescimento intelectual e profissional, através de cursos de
formação continuada, oficinas pedagógicas. Além disso, deve participar ativamente dos
projetos criados pela Unidade Escolar.
Somente após identificar a capacidade da equipe escolar, podem-se atingir mais
facilmente as metas e os objetivos preestabelecidos para a conquista do êxito escolar. O
Coordenador Pedagógico é um dos profissionais da educação que consegue diagnosticar as
dificuldades e apontar as possíveis e prováveis soluções para que ocorra o bom andamento
do processo de ensino e aprendizagem.
Este relatório expõe o resultado da pesquisa-ação sobre a relevância da função do
Coordenador Pedagógico para o bom andamento do processo de ensino e aprendizagem.
Para analisar a relevância da atuação desse profissional em todo desenvolvimento do
processo de ensino de aprendizagem, foram selecionados dez professores regentes de 1º ao
5º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal José Ferreira Barros, que responderam
a um questionário com cinco questões objetivas sobre a participação e contribuição do
Coordenador no seu trabalho pedagógico.
2 FORMAÇÃO CONTINUADA E SEUS AMPAROS LEGAIS
A formação continuada é um direito de cada professor, garantida na LDB, Lei
9394/96. Ela assegura a formação em serviço que deve garantir aos professores novos
saberes e novas práticas para uma educação, de fato, eficiente e eficaz para os alunos de
escola pública.
Acolher novos temas, novos métodos, novos campos de pesquisa, não por serem
novos nem porque sejam garantias de uma ocupação, isto é, nem porque sejam
parte da fashion cultural, nem porque sejam garantias de emprego, mas porque
fazem sentido, correspondem às necessidades e experiências reais que pedem
interpretação e compreensão (CHAUÍ, 1988, p. 30).
Aprender novos assuntos é essencial para adquirir novas metodologias, pois
aprimoramos nossos conhecimentos e aperfeiçoamos as nossas habilidades profissionais no
intuito de oferecer um serviço de maior qualidade.
A formação continuada do professor é um direito precípuo. Para que tenhamos uma
formação continuada de qualidade que possibilite uma formação sólida, eficaz do educador,
é necessário que ela apresente as seguintes características: ser dinâmica e atual e
proporcionar ao educador repensar a sua prática pedagógica.
Brandão (2001) afirma que a formação continuada do professor é uma precípua para
que tenhamos uma formação continuada de qualidade, que possibilite uma formação sólida,
eficaz e especificamente do educador e deve apresentar as seguintes características: ser
contínua e envolver toda a equipe escolar; preocupar-se em instigar os educadores que cada
um é o principal responsável por sua autoformação; assegurar a liberdade e a participação
coletiva como meio de alcançar a autonomia da escola entre os agentes educativos.
Uma das participações mais relevantes na formação continuada é a do coordenador
pedagógico, que atua diversificadamente dentro do processo de ensino aprendizagem,
auxilia o professor regente, dá subsídio em todas as funções desenvolvidas na escola.
A função de coordenação pedagógica é o suporte que gerencia, coordena e
supervisiona todas as atividades relacionadas com o processo de ensino e
aprendizagem, visando sempre à permanência do aluno com sucesso.
(BRANDÃO, 2001, p. 25)
O Coordenador Pedagógico busca novos paradigmas/concepções para o trabalho
pedagógico, o que se constitui um desafio e remete à busca de novas metodologias, novas
formas de gestar o processo educacional no interior da escola.
O Coordenador precisa contribuir para reflexões na escola pública, buscar algumas
alternativas e mudanças de atitude, exigidas na contemporaneidade.
Também favorece para a atuação do professor regente, por estar diretamente
envolvido no processo de ensino, participar das atividades desenvolvidas em sala de aula,
conhecer as realidades e necessidades dos alunos, interagir de forma constante e direta,
diminuir as dificuldades encontradas dentro do âmbito escolar e buscar atingir metas e
conquistar objetivos, tornando os resultados mais satisfatórios e que atendam a todas as
necessidades existentes no âmbito escolar.
O trabalho pedagógico realizado na escola atende a diversos fatores e abrange
diversos problemas, devendo ser elucidado para que o processo de ensino atinja os
objetivos propostos, facilitando o trabalho do professor na ministração das aulas e na
utilização de recursos didáticos pedagógicos, contribuindo para a integração da equipe
escolar, para a aquisição da aprendizagem dos alunos, para a mudança de atitudes,
utilização de novas metodologias e estratégias capazes de inovar e contribuir para uma
educação de qualidade e que atenda as necessidades de todos que estão envolvidos no
processo de ensino aprendizagem.
Um coordenador atuante significa a transformação do sistema educacional, de forma
a organizar os recursos necessários para alcançar os objetivos e as metas para uma
educação de qualidade para todos.
A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (BRASIL, 1996) é marcada pela
abertura de possibilidades para a realização de transformações no currículo escolar,
favorecendo uma melhor atuação do Coordenador Pedagógico, devido apresentar conceitos
de flexibilização e inovação, orientados por concepções pedagógicas relacionadas
diretamente à aprendizagem dos alunos, em que todos os processos da escola estão
presentes, desde princípios, procedimentos metodológicos, avaliação, definição e
desenvolvimento e conteúdos.
O princípio do Coordenador Pedagógico, além de ser um preceito legal, constitui-se
numa exigência ética e política, possibilitando, cada vez mais, a participação da sociedade
no planejamento e no acompanhamento das políticas educacionais implementadas pelos
sistemas de ensino no país.
Para que a educação seja mais eficaz e eficiente, o coordenador precisa contribuir
para o desenvolvimento de uma educação que dê condições de preparar as pessoas para a
vida social. Ficando a educação em um só tempo sendo um instrumento de transformação,
já que, na medida em que os indivíduos apropriam-se do conhecimento, valores, atitudes e
modos de agir, eles se introduzem no mundo da cultura e, com isso, tornam-se aptos a
transformar a realidade e a si próprios (SOBRINHO, 1997).
A escola representa um órgão essencial para a transformação social do cidadão por
oferecer processo educativo, abrangendo todos os aspectos do processo de formação do
indivíduo, seja intelectual, moral ou social, sendo determinada pela forma como é
administrada a escola, contando com os professores regentes que estão trabalhando
diretamente com aluno, no repasse de conhecimentos específicos de conteúdos
programáticos, Coordenadores Pedagógicos que trabalham no intuito de facilitar o repasse
dos conhecimentos.
Deve haver metodologias que despertem o interesse e se adéquem às necessidades
dos alunos, considerando que o processo de ensino aprendizagem deve atender e suprir os
anseios dos alunos, demonstrando que a aprendizagem é o melhor caminho para uma vida
mais digna e humana.
3 PROCESSO DA PESQUISA-AÇÃO
A pesquisa-ação foi realizada a partir de uma coleta de informações que evidenciou
a relevância da participação do coordenador no processo de ensino aprendizagem. A
pesquisa foi realizada na Escola José Ferreira Barros a fim de analisar toda a problemática
da formação inicial do professor, com apoio e conclusão nos trabalhos do setor pedagógico
da escola.
Para coleta de dados, foi aplicado um questionário a dez professores para poder
mensurar qual a participação do Coordenador Pedagógico no processo de ensino, analisar
ainda como ocorre o andamento das atividades escolares.
Além do trabalho direto com os professores, auxiliando na elaboração dos planos de
aula, verificando metodologias e disponibilizando recursos didáticos para facilitar o
trabalho Pedagógico, o Coordenador ainda acompanha a participação dos alunos, nível de
dificuldades, participação dos pais, erradicação de problemas, no intuito de amenizar as
dificuldades e favorecer o desenvolvimento da aprendizagem e aquisição de novos
conhecimentos e novas oportunidades.
Diante das atividades observadas, foi possível verificar que o coordenador
pedagógico possui um plano de trabalho anual, que é flexível e em inteira sintonia com o
PPP (Projeto Político-Pedagógico), tendo como enfoque principal a aquisição de novos
conhecimentos e habilidades, proporcionando aos alunos uma educação diferenciada e de
qualidade.
A partir dos questionários aplicados e dados coletados, foram apresentadas
propostas que deram enfoque na participação do coordenador e nas dificuldades que tem
em consegui recursos, ou mesmos palestrantes para ministração de cursos para professores.
Portanto é necessário maior investimento por parte das secretarias de educação para
oportunizar melhoria nos serviços prestados por esse profissional.
4 DISCUSSÃO DOS RESULTADOS
A pesquisa possibilitou verificar a relevância da participação do coordenador
pedagógico no processo de ensino aprendizagem, considerando que diversas dificuldades
são enfrentadas, porém o trabalho em equipe favorece para que o desenvolvimento da
aprendizagem realmente ocorra de forma prática e eficaz.
Diante das exigências percebidas na sociedade é que foram levantados os
questionamentos analisados na sequência.
Na questão 1, foi indagado aos professores se o coordenador pedagógico participa
ativamente de todas as atividades realizadas em sala de aula. E obteve-se o resultado
exposto no Gráfico 1.
Participação do coordenador pedagógico
0%
Sim
Não
100%
Gráfico 1 – Participação do coordenador pedagógico nas atividades escolares
Observa-se, no Gráfico 1, que todos os entrevistados relatam que o coordenador
pedagógico tem uma atuação relevante em todos os trabalhos que são desenvolvidos em
sala de aula. A partir dessa resposta, possibilita-se afirmar que a atuação do coordenador é
essencial e fundamental dentro do ambiente escolar, tornando o processo de ensino
aprendizagem mais prazeroso. Silva (2006), que afirma que o coordenador pedagógico
deve apresentar propostas de mudanças na forma estrutural da escola e de seu
funcionamento, no intuito de conseguir todos os objetivos, em que cada profissional tem
sua relevância e sua participação importante.
Na questão 2, os professores foram questionados se o coordenador pedagógico
oferece recursos materiais e pedagógicos para as aulas (Gráfico 2).
Gráfico 2 – O coordenador disponibiliza materiais didáticos suficientes
Podemos observar que 80% dos entrevistados afirmaram que o coordenador
pedagógico disponibiliza materiais necessários para a realização de uma aula diferenciada,
enquanto que 20% afirmaram que o coordenador não oferece recursos didáticos.
A participação do coordenador pedagógico é essencial, pois poderá disponibilizar
aos professores materiais didáticos específicos de acordo o conteúdo programático
apresentado pelo professor, facilitando o trabalho desenvolvido em sala e estimulando para
que a aprendizagem ocorra de forma mais prazerosa e eficiente.
Na questão 3, foi questionado se o coordenador acompanha os conteúdos
ministrados em sala de aula, e o resultado obtido é apresentado no gráfico 3.
Gráfico 3 – Acompanhamento do coordenador nos conteúdos ministrados pelos professores
Pode-se observar que 90% dos entrevistados afirmaram que o coordenador participa
dos trabalhos que são desenvolvidas em sala de aula, enquanto 10% dos entrevistados
afirmam que o coordenador não acompanha as atividades.
O coordenador acompanha os conteúdos programáticos a partir dos diários, observa
os conteúdos ministrados e analisa o andamento das aulas a partir das notas dos alunos,
bem como do andamento de cada um nos conselhos de classe.
Na questão 4, foi perguntado se na escola existem cursos de aperfeiçoamento e
qualificação profissional, para aprimorar a qualidade do ensino oferecido, e 100% dos
professores responderam que sim, conforme é apresentado no gráfico 4.
Gráfico 4 – Cursos de aperfeiçoamento disponibilizados pela escola
Os cursos de aperfeiçoamento e qualificação para os professores são oferecidos pela
Secretaria de Educação Estadual - Formação Continuada e ainda oficinas pedagógicas que
são realizadas com todos os professores da unidade escolar, tendo como orientador o
coordenador pedagógico.
Na questão 5, foi solicitado que os professores classificassem o seu nível de
satisfação da formação continuada. O resultado é apresentado no gráfico 5.
Gráfico 5 – Nível de satisfação em relação à formação continuada
10% afirmaram estar completamente satisfeitos com o curso, 10% disseram que os
cursos podem ser melhores, 60% consideram o treinamento muito bom e 20% classificam
como regular, o que evidencia que muito ainda pode ser mudado e mais recursos
pedagógicos podem ser oferecidos.
A formação continuada, embora seja extremamente relevante, ainda precisa passar
por diversas mudanças, de forma que possa atender toda a sua essência e oportunizar uma
qualificação profissional melhor e mais adequada, cabendo ao coordenador buscar novas
metodologias de administração, descobrir e sanar as necessidades dos professores de forma
que possa atingir os resultados esperados pela comunidade docente.
O trabalho oportunizou o conhecimento da realidade escolar, considerando que
todos os profissionais possuem sua parcela de contribuição no desenvolvimento da
aprendizagem.
5 CONCLUSÃO
Verifica-se que o papel do coordenador pedagógico é bastante relevante para todas
as atividades que são desenvolvidas dentro do âmbito escolar, bem como o
desenvolvimento intelectual do professor, tendo a função de articulador de todo o processo
pedagógico, favorecendo para a ministração de ensino de qualidade e que atenda a todas as
necessidades de seu público-alvo.
A atuação desse profissional possibilita ao professor ter mais tranquilidade nos
trabalhos que serão desenvolvidos dentro de sala, auxiliando em todas as atividades,
oferecendo metodológicos e recursos diferenciados para enriquecer as atividades escolares
e minimizar as dificuldades encontradas pelo professor durante a execução de suas aulas.
Busca-se constantemente um modelo de educação que possa atingir a totalidade do
sucesso do ensino, seja através de metodologias inovadoras, utilização de recursos variados
ou mesmo no investimento da formação do professor, consciente que o profissional mais
qualificado tende a oferecer um serviço de melhor qualidade e mais eficiente.
A participação do coordenador pedagógico é fundamental para que esse modelo de
educação seja possível, pois ele consegue correlacionar os problemas de dentro do âmbito
escolar com as novas possibilidades e novos horizontes existentes fora dele.
Após a pesquisa, foi possível detectar que o coordenador pedagógico consegue
perceber a relevância da formação profissional para garantir uma melhor qualidade de
ensino, o que o faz investir nas oficinas e nos cursos de aperfeiçoamento. Ele entende que a
formação continuada é um grande avanço no currículo do educador, podendo disponibilizar
uma melhoria da educação, identificando, articulando e promovendo mais oportunidade de
aprendizagem que é essencial para o trabalho realizado com os educandos.
A função do coordenador contribui para a reflexão e tomada de decisões, tornando
os profissionais de educação mais conscientes das suas responsabilidades e capacidades,
tendo a oportunidade de realizar uma relação teórica e prática, a partir de troca de
experiências, estudo de caso e debates sobre os problemas existentes em sala.
Conclui-se que o coordenador não tem mais característica de fiscalizador e
controlador dos trabalhos escolares. No contexto atual, esse profissional busca fazer a
mediação do problema com a solução das dificuldades, com as possibilidades, fazendo com
que aprendizagem ocorra de forma prazerosa e eficiente, evidenciando que a busca por
novos conhecimentos favorece significativamente para o desenvolvimento do processo de
ensino e aprendizagem, podendo o educador, com o auxílio do coordenador, rever seus
posicionamentos a respeito de todos os trabalhos que poderão e deverão ser desenvolvidos,
criando metas e ações que possam tornar esses anseios fatos reais.
REFERÊNCIAS
BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação? São Paulo: Brasiliense, 2001. (Coleção
primeiros passos).
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Planejamento estratégico para o período
1995/1998. Brasília: MEC, 1995.
CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. 7. ed. São Paulo: Ática, 1996.
FORTUNA, Maria Lúcia de Abrantes. Sujeito, o grupo e a gestão democrática na escola
pública. Revista de Administração Educacional, Recife, v. 1, n. 2, p. 123-168, jan./jun.
1998.
SILVA, Moacyr da. O coordenador pedagógico e a questão da participação nos órgãos
colegiados. In: ALMEIDA, Laurinda R.; PLACCO, Vera M. N. de S. O coordenador
pedagógico e questões da contemporaneidade. São Paulo: Edições Loyola, 2006.
SOBRINHO, A. Gestão democrática no sistema de ensino. Cuiabá: Secretaria de Estado
de Educação, 2007.

Documentos relacionados

o coordenador pedagógico: suas reais funções no

o coordenador pedagógico: suas reais funções no En este artículo, tenemos la intención de investigar las prácticas de la coordinadora pedagógica de las escuelas públicas y privadas en Campos dos Goytacazes, detectar el foco de sus operaciones y ...

Leia mais