Funcionários da

Сomentários

Transcrição

Funcionários da
A20 Vida
%HermesFileInfo:A-20:20100701:
O ESTADO DE S. PAULO
QUINTA-FEIRA, 1 DE JULHO DE 2010
}
PLANETA
ENDIABRADO
Leia. EUA tentam salvar 70
mil ovos de tartaruga-marinha
estadão.com.br/planeta
GREG WOOD/AFP
Consumo global cresceu 6 vezes
nos últimos 50 anos, mostra estudo
A população mundial cresceu
2,2 vezes nos últimos 50 anos,
mas a expansão do consumo
no mesmo período foi 6 vezes
maior. Essa é uma das conclusões do relatório Estado do
Mundo 2010, publicado pela
ONG americana Worldwatch
Institute(WWI) e cuja versão
em português foi lançada ontem, em São Paulo.
Realizadohá28anos,oestudo é considerado uma bíblia
dos ambientalistas, pois compila dados sobre a situação
dosrecursosnaturaisnomundo. Também traz informações sobre o perfil do consumonoplanetaeasdesigualdades sociais.
Segundo o estudo, 16% da
estadão.com.br
O famoso demônio-da-tasmânia (Sarcophilus
harrisii) ganhou um centro de reprodução da
espécie em Sidney. Carnívoro, o animal é bastante caçado por fazendeiros e está ameaçado.
WIN MCNAMEE/GETTY IMAGES/AFP
população mais rica do mundo é
responsável por cerca de 78% do
totaldoconsumomundial.“Ainclusão das classes menos favorecidasna sociedade deconsumoé
umfato,masnãoexplicaocrescimento desmesurado do consumo”, avalia Hélio Mattar, presidentedo InstitutoAkatu,organização que incentiva o consumo
consciente.
● Consumo desenfreado
112
edifícios Empire State é quanto a
humanidade consome de recursos naturais por dia, em volume. O
prédio de NY tem 105 andares.
‘Independência do petróleo’
Manifestantes protestaram ontem no Passeio Nacional, em Washington,
contra os mais de 2 meses do vazamento de petróleo no Golfo do
México. Às vésperas do dia 4 de Julho, quando é comemorado o Dia da
Independência dos Estados Unidos, milhares de bandeiras americanas
hasteadas formaram a frase “independência do petróleo”.
CRIME AMBIENTAL
CLIMA
PF apreende 10 mil
animais em operação
Aquecimento global
ameaça Mantiqueira
A Polícia Federal (PF) prendeu
ontem 30 pessoas acusadas de
tráfico internacional de animais
silvestres durante uma operação realizada no Paraná, Santa
Catarina e São Paulo. Mais de
10 mil animais foram apreendidos durante a operação, batizada de São Francisco.
Entre os presos estão servidores públicos com cargos em postos de fiscalização na área investigada. A quadrilha traficava
aves da fauna brasileira e comercializava animais de outros países que entravam ilegalmente
no País. Os animais encontrados vivos em cativeiro foram
apreendidos pelo Ibama e encaminhados para um centro de
triagem de animais. Foram expedidos 32 mandados de prisão.
Parte da Serra da Mantiqueira, localizada na divisa de Minas Gerais, São Paulo e Rio
de Janeiro, está vulnerável
aos efeitos do aquecimento
global. É o que aponta estudo
do Instituto de Biologia (IB)
da Unicamp. Segundo o autor, Leonardo Meireles, o aumento da temperatura está
levando à extinção espécies
da flora ainda pouco conhecidas. /ANDREA VIALLI, com AFP
●
Faça a sua parte
Ao comprar madeira, veja se
a madeireira possui documentos como o Cadastro Técnico
Federal e o Documento de
Origem Florestal.
MARCIO FERNANDES/AE
Funcionários da
USP encerram
greve após 57 dias
Desgastados, eles aceitaram proposta da reitoria, que vai pagar
o período não trabalhado e prometeu estudar reajuste de 5%
Carlos Lordelo
Paulo Saldaña
ESPECIAL PARA O ESTADO
Funcionários da Universidade
de São Paulo (USP) decidiram
ontem encerrar a greve que já
durava 57 dias. Eles aceitaram
a proposta de acordo apresentada pela reitoria, que prevê o
pagamento dos salários descontados pelos dias não trabalhados e novas reuniões para
negociar aumento de 5% e melhoria de benefícios.
A reitoria também se comprometeuanãopunirostrabalhadores que se envolveram nas atividades da paralisação. Em troca,
os grevistas prometeram repor o
trabalho acumulado. O acordo
de ontem foi discutido durante
maisdequatrohorasporumconselhodegreve nomeadopeloreitor, João Grandino Rodas, e representantes dos grevistas. Enquanto ocorria a reunião, na sede do Conselho de Reitores das
Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp), na região central
de São Paulo, cerca de 300 pessoas, entre funcionários e estudantes, aguardavam na reitoria
da USP, ocupada desde o dia 8.
A diretora do Sindicato dos
Trabalhadores da USP (Sintusp) Neli Wada considerou o
acordo uma “vitória” para o movimento, apesar de a direção da
universidade não ter atendido à
principal reivindicação dos grevistas – a manutenção da isono-
CRONOLOGIA
DA GREVE DOS
FUNCIONÁRIOS
mia entre docentes e servidores.
Uma parcela dos funcionários
paralisou as atividades no início
de maio porque o Cruesp concedeu aumento de 6,57% aos servidoresda USP, Unesp e Unicamp,
mas de 12,57% aos docentes.
Quandoareitoriacortouosalário, no início de junho, o movimento radicalizou. Funcionários
bloquearam prédios, invadiram a
reitoria, fecharam o portão da Cidade Universitária e impediram
os pais de deixarem seus filhos na
creche central da USP. Caso um
acordo não fosse fechado ontem,
os grevistas prometiam parar o
Centro de Computação Eletrônica. Para evitar a nova invasão,viaturas da Polícia Militar estavam
no local desde segunda-feira.
Decisão. Servidores aprovam fim da paralisação; na capital, eles voltam ao trabalho hoje
● Comparação exótica
ALBERTO GOLDMAN
GOVERNADOR DE SÃO PAULO
“É um grupo que paralisou o
funcionamento da universidade.
E nós sabemos que isso é muito
fácil. Existia um chinesinho na
Praça da Paz Celestial que
paralisou toda uma coluna de
tanques do Exército chinês,
sozinho. É a mesma coisa.”
Ao comentar o fim da greve, o
governador Alberto Goldman
chamou de “absurdas” as ações
dos grevistas, mas acabou fazendo uma comparação infeliz do
movimentocom ode civischine-
ses massacrados pelo Exército
em 1989 na Praça da Paz Celestial, em Pequim.
Desgaste. Com a má repercussão e a falta de apoio de outros setores, os trabalhadores votaram
peloretornoàsatividadesparaevitar um desgaste ainda maior.
“Chegamosaonossolimite.Agreveperderiaseupoderdebarganha
napróximasemana,porquecomeça o período de férias e não poderíamos mais paralisar as atividades”,disseMagnodeCarvalho,diretordoSintusp.Osgrevistasagoratemem serprocessadosporterem quebrado portas, vidraças e
parte de uma parede da reitoria.
Parauma funcionáriada reitoria da instituição que preferiu
não se identificar, a greve sofreu
um “desgaste natural” por causa
daduraçãodomovimento. “Acabar a paralisação foi uma atitude
prudente”, disse ela, que continuoutrabalhandoemoutrasunidades para manter “atividades
essenciais”.
“Nãohavia maiscondiçõespara continuar a greve”, afirmou a
bibliotecária Marina Macambyra. “Seria muito difícil, principalmente para os cerca de mil
funcionários que tiveram salários descontados.”
Ainda assim, alguns funcionários comemoravam. “Derrotamos a intransigência do reitor,
que não queria pagar os dias descontados”,disseCelinaMamontel. / COLABOROU RENATO MACHADO
●
●
●
●
●
5/5/2010
2/6/2010
8/6/2010
28/6/2010
Ontem
Servidores da USP iniciam
greve por reajuste salarial.
Reitoria anuncia corte de
ponto dos grevistas.
Prédio da reitoria é ocupado
por servidores em greve.
Piquete em creche
afeta crianças.
Greve é suspensa após
acordo com reitor.
● O que será discutido a partir do
dia 5 de julho?
Magno de Carvalho,
ENTREVISTAS
João Grandino Rodas,
Reitor da USP
‘É a 1ª vez que não se concede
reajuste para sair da greve’
O reitor da USP, João Grandino Rodas, considerou o fim da
greve uma vitória da universidade.
● Por que a greve acabou?
● Foi uma vitória?
Foi a primeira vez que não se
concede benefícios salariais para sair de uma greve. Isso era
costume. Mas eles não perderam. Prefiro dizer que foi uma
vitória para a universidade.
Acreditamos em uma discussão
no âmbito do plano de carreira.
É mais científico e lógico. Embora a USP tenha salários acima da média, não existe estrutura de carreira. A carreira precisa
existir para evitar problemas
anuais. Acredito que o sindicato pode ter um bom papel.
● Não haverá punições. Mas e
em relação aos prejuízos materias?
Diretor de base do Sindicato dos Trabalhadores da USP
‘Saímos da paralisação
fortalecidos e unificados’
O diretor do Sintusp Magno de
Carvalho diz que a luta pelo restabelecimento da isonomia entre funcionários e professores
saiu fortalecida da greve.
Não haverá punição a tudo aquilo que estiver inerente ao direito de greve. Mas vandalismo, depredação do patrimônio público e outro ilícitos estão fora desse direito. / P.S.
● Por que a greve acabou?
SAÚDE
BIOLOGIA
Funcionários do Hospital do Servidor
Público criticam bônus por desempenho
Vida complexa surgiu
há 2,1 bilhões de anos
na França, baseia sua descoberta em mais de 250 fósseis encontrados no Gabão. / AFP
Houve consenso de continuarmos discutindo e negociando
aspectos salariais e de benefícios indiretos para os funcionários, o que é possível a médio
prazo.
Funcionários do Hospital do
Servidor Público Estadual, na
capital, manifestaram-se ontem
contra um projeto de lei, enviado pelo governador Alberto Goldman à Assembleia Legislativa,
que concede bônus aos servidores do hospital atrelado ao desempenho. “Não foi isso o negociado por dez meses com a supe-
● Quais lições o sr. tira da greve?
Percebemos que precisamos
atingir um consenso e não o
que se deseja.
rintendência do hospital. Pedimos o reajuste do prêmio-incentivo que é pago mensalmente.
O reajuste seria maior para as
categorias com salários menores”, diz o tesoureiro da Associação Médica do Instituto de Assistência Médica ao Servidor
Público (Amiamspe), José
Eduardo Gobbi Lima.
As primeiras formas de vida
complexas, os organismos com
mais de uma célula (pluricelulares), surgiram há 2,1 bilhões de
anos, diz estudo publicado na
revista Nature. A data antecipa
em 1,5 bilhão de anos a estimativa anterior. A equipe internacional de cientistas, liderada pelo
pesquisador Abderrazak El Albani, da Universidade de Poitiers,
Estamos num momento limite.
No dia 1.º de julho, os professores, estudantes e parte dos funcionários entram em férias. A
greve começaria a perder o sig-
PALEONTOLOGIA
Fóssil de ancestral do
cachalote é descoberto
Um grupo internacional de paleontólogos encontrou, no sul
do Peru, o crânio e a mandíbula
de um gigantesco antecessor
dos cachalotes modernos, que
viveu há cerca de 13 milhões de
anos e devorava baleias. O crâ-
mos continuar batalhando. Mesmo não tendo conseguido o reajuste, duvido que o reitor tenha
coragem de dar aumento diferenciado para professores nos
próximos anos.
● O que a greve conquistou?
nificado, pois não teríamos
mais como interromper as atividades na USP.
Derrotamos o principal ataque
– ao direito de greve. Os funcionários receberão os dias descontados na folha de pagamento.
● O movimento não saiu enfra-
● Quais lições o sr. tira da greve?
quecido, já que a principal reivindicação – o restabelecimento da
isonomia entre servidores e professores – não foi atendida?
Foi uma greve combativa e radical. A paralisação desmascarou
o reitor João Grandino Rodas
perante a comunidade acadêmica. E vamos travar a luta pela
isonomia com força daqui para
a frente. / C.L.
Esticamos a corda até o final na
luta contra a quebra da isonomia, um princípio pelo qual va-
nio tem 2 metros de largura,
com dentes de até 36 centímetros de largura. A descoberta da
espécie, batizada de Leviathan
melvillei – nome que faz menção ao escritor Herman Melville, autor de Moby Dick – , é descrita em artigo da revista britânica Nature. / EFE
ENSINO SUPERIOR
Lula fala para
formandos do ProUni
Falando aos primeiros forman-
dos em Medicina pelo Programa Universidade para Todos
(ProUni), em Brasília, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva
condenou “o preconceito” dos
ricos contra os pobres e “a inveja” de setores da elite, que classificou como “doenças crônicas
que precisariam de uma especialidade da medicina para tratálas”. Ele citou que o programa,
lançado em 2005, beneficiou
704 mil estudantes com bolsas
parciais e integrais, 4,4 mil deles na área de medicina.

Documentos relacionados