Verbos Copulativos, Transitivos e Intransitivos

Сomentários

Transcrição

Verbos Copulativos, Transitivos e Intransitivos
Verbos Copulativos, Transitivos e Intransitivos
1.Verbos Copulativos: São verbos de ligação entre o sujeito e o predicativo
do sujeito. Os verbos copulativos são: ser, estar, continuar, parecer, ficar,
permanecer...
Ex.: A Aia era leal.
2.Verbos Transitivos: são acompanhados por complementos directos e /ou
indirectos.
2.1- Verbos Transitivos Directos: São acompanhados por complementos
directos.
Ex. A Aia salvou o príncipe.
2.2- Verbos Transitivos Indirectos: São acompanhados por complementos
indirectos.
Ex. O Ramos telefonou ao Silvestre.
2.3- Verbos transitivos directos e indirectos: São acompanhados por
complementos directos e indirectos.
Ex. A Rainha ofereceu um tesouro à Aia.
3. Verbos Intransitivos: Não são acompanhados por complementos directos
nem indirectos.
Ex. A Aia morreu.
VERBOS TRANSITIVOS E INTRANSITIVOS
A palavra transitivo vem do latim transitivus ¬ transitare, que quer dizer passar, decorrer.
Veja a palavra trânsito tem a mesma origem e quer dizer passagem, circulação de veículos, entre outros
significados.
Tendo isso em vista, os verbos classificam-se em transitivos e intransitivos.
Mas, o que é um verbo transitivo?
Relacionando-o ao significado da palavra transitivo, é o que precisa de um complemento para que a ação que
expressa tenha sentido, isto é, para que a frase tenha sentido, o significado do verbo transita para um
complemento. Dito gramaticalmente, o verbo precisa de um complemento.
Exemplos:
Comprei tomates.
Não gosto de maçãs verdes.
Ela deu o presente à sua mãe.
Os verbos transitivos podem ser:
1) Transitivos diretos: Marta vendeu seu apartamento.
(Marta vendeu o quê? = seu apartamento)
O significado do verbo vender se completa com um termo a ele ligado diretamente, isto é, sem auxílio
preposição.
Este complemento se chama objeto direto.
2) Transitivos indiretos: Creio em Deus.
(Creio em quem?=em Deus)
O significado do verbo crer se completa com um termo a ele ligado indiretamente, isto é, com auxílio de
preposição.
Este complemento se chama objeto indireto.
3) Transitivos diretos e indiretos: Aconselho meus alunos a lerem todos os dias.
(Aconselho quem? a quê? = meus alunos a lerem todos os dias)
O verbo aconselhar necessita de dois termos para completar seu sentido: um ligado a ele sem preposição, e
outro, com preposição.
Neste caso, temos um objeto direto e um objeto indireto.
E o que é um verbo intransitivo?
É o que já tem sentido completo, que não precisa de complemento. O prefixo in indica negação. Intransitivo =
não-transitivo, o seu significado não precisa transitar para um complemento.
A criança dormiu.
(O verbo dormir não precisa nem de objeto direto nem de objeto indireto).
Referências
CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da LínguaPortuguesa. 46. Ed. São Paulo: Ed. Nacional, 2005.
http://www.mundovestibular.com.br/articles/1686/1/VERBOS-TRANSITIVOS-E-INTRANSITIVOS/Paacutegina1.html
http://www.gramaticaonline.com.br/gramatica/janela.asp?cod=58
http://www.brasilescola.com/gramatica/regencia-verbal.htm
Mardilê Friedrich Fabre
Enviado por Mardilê Friedrich Fabre em 18/04/2009
Reeditado em 08/08/2010
Código do texto: T1546300
O predicativo do sujeito
Os verbos “ser” e “estar”, entre outros, são verbos que precisam de um elemento
que os acompanhe e os complete ou defina. Pode ser um nome, um adjectivo, um
pronome ou até uma oração. Sintacticamente, este elemento que se junta a um
verbo copulativo chama-se predicativo do sujeito.
Ex.: A criança permaneceu sentada.
Os alunos continuaram a ler.
Exercícios:
1. Escreve os predicativos do sujeito existentes nas frases.
1.1 Esta criança é muito inteligente.______________________________________
1.2 Os alunos permaneceram calados enquanto o director estava a falar. ________
1.3 A minha mãe saiu. Foi fazer compras. _________________________________
1.4 Os meus pais ficaram furiosos por eu ter sido desobediente.________________
1.5 A cor que eu escolhi era mais escura. _________________________________
2. Completa os espaços com um predicativo do sujeito à tua escolha.
“- Não agradeces a prenda? Caramba, filho, tu és __________________. Não
percebo porque é que não ficaste _____________________!
- Sim, eu estou muito ________________. Gostei muito do livro que me
ofereceste.
- Mas não dizes nada! Permaneces ____________________. Fui
_________________ à livraria de Odivelas, e tu __________________.
- Desculpa, mãe. Gostei muito da surpresa, mas estou ___________________. O
exame que fiz hoje não me correu muito bem
Verbos copulativos (predicativos ou de ligação) — Alguns verbos não têm (ou
perdem, em certos contextos) uma significação definida, no sentido de que
não exprimem acções ou processos susceptíveis de serem atribuídos a algo.
Tais verbos contêm uma significação puramente gramatical. Limitam-se a
transmitir a ideia de que nos estamos a referir a um estado permanente (ser),
um estado transitório (estar), permanência de estado (continuar), aparência
de estado (parecer), mudança de estado (ficar, vir) e outras semelhantes.
Desse modo, estes verbos necessitam de um complemento especial que
atribua ao predicado um verdadeiro sentido, que permite exprimir
efectivamente um estado ou qualidade atribuível ao sujeito.
"Ser" é o único verbo que é usado quase exclusivamente como copulativo.
Praticamente, só na linguagem filosófica é utilizado como verbo intransitivo,
assumindo o significado de "existir" (O ser é; o não ser não é.). No entanto,
vários verbos significativos podem assumir valor copulativo, como é o caso dos
já referidos estar, ficar, andar, permanecer, continuar, parecer, vir...
Predicativo do sujeito — É, portanto, o nome ou expressão equivalente que
se associa a um verbo copulativo para lhe atribuir sentido.
António Guterres é primeiro-ministro.
Esquematicamente, temos:
Oração
Sujeito
+
Sujeito
+
Passos Coelho
Predicado nominal
Verbo copulativo
é
+
Predicativo do sujeito
primeiro-ministro
Representação do predicativo do sujeito — O predicativo do sujeito pode ser
representado por um nome ou sintagma nominal, como no exemplo acima,
ou
por um adjectivo,
O Miguel é inteligente.
por um pronome,
A minha casa é aquela.
por um numeral,
As partes do corpo humano são três.
por um advérbio,
Estou bem.
por uma oração completa.
Amar é não ter que pedir perdão.
EXERCÍCIO DE APLICAÇÃO
Identifique, nas seguintes frases, o predicativo de sujeito.
Mariano Paulo está nervoso.
(...)
– Sei que a memória da tua mãe é uma coisa preciosa, mas não somos nós que
fazemos a vida.
(...)
– Talvez aches que há nisto um pouco de egoísmo. Realmente, não sou
perfeito. Mas, para lá do que possas julgar, é neste chão, nesta casa que eu
penso.
Carlos de Oliveira - Casa na Duna
Clique AQUI para ver a solução.

Documentos relacionados

Classes de Palavras – verbo 8º ano

Classes de Palavras – verbo 8º ano Direto: Seleciona um complemento direto: Ele abriu a caixa. Indireto: Seleciona um complemento indireto ou oblíquo: Ele telefonou ao pai. Ele foi a Paris. Direto e indireto: Seleciona um complement...

Leia mais