Assistência de Enfermagem Associada a Teoria de Faye Abdellah

Сomentários

Transcrição

Assistência de Enfermagem Associada a Teoria de Faye Abdellah
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM ASSOCIADA A TEORIA DE FAYE ABDELLAH NO
CUIDADO AO PACIENTE OSTOMIZADO
Aluno: TAINÁ BASTOS DOS SANTOS.
Colaboradores: JÉSSICA DOS REIS DAVID, JULIANA CRISTINA RODRIGUES, MARIA DA SOLEDADE
SIMEÃO DOS SANTOS.
Orientador: FÁBIO JOSÉ DE ALMEIDA GUILHERME.
Curso / Instituição de Ensino Superior: ENFERMAGEM / UNIGRANRIO.
Introdução / Objetivos / Material e Métodos / Conclusões / Resultados / Referências Bibliográficas
Introdução: As teorias de enfermagem são ferramentas de grande relevância para a assistência do Enfermeiro , pois elas
permitem o desenvolvimento da cientificidade e uma visão sistêmica do cuidado a ser prestado. Este estudo trata-se da
aplicabilidade da teoria de enfermagem de Faye Abdellah no desenvolvimento do processo do cuidar a uma paciente
ostomizada. A Teoria de Abdellah enfatiza a prestação de cuidados de enfermagem enxergando o indivíduo como um
todo, de modo a preencher as necessidades físicas, emocionais e sociais do paciente e da família Objetivos: Apresentar
a prática assistencial de enfermagem ao paciente ostomizado a partir da Teoria de Faye Abdellah . Material e métodos:
Trata-se de uma pesquisa qualitativa, do tipo descritivo a partir da experiência de acadêmicas de enfermagem na
elaboração e execução do processo de enfermagem à uma paciente ostomizada. Conclusão: A aplicação de uma teoria
de enfermagem durante o desenvolvimento de atividade prática assistencial permitiu-nos, vivenciar o quão é importante
para o enfermeiro o conhecimento e o domínio das teorias de enfermagem, tanto para fundamentar sua prática quanto
para direcionar os cuidados realizados ao paciente durante sua prática profissional. Resultados: Através da revisão de
literatura associado à discussão do caso clínico da paciente assistida, evidenciando a necessidade de se estabelecer um
cuidado integral, diante disso foram abordamos três eixos como norteador da assistência, sendo eles: EIXO I Recuperação cirúrgica retardada: estando este diagnóstico relacionado à infecção cirúrgica, sendo caracterizado pela
presença de sinais flogísticos. As intervenções de enfermagem foram: Realizar curativo com material esterilizado, com
cuidados de antissepsia adequados. Realizar a expressão manual, a fim de auxiliar a drenagem das secreções presente.
Anotar características da secreção: coloração e quantidade. Monitorar temperatura. EIXO II-Baixa autoestima
situacional, relacionado à doença física e distúrbio da imagem corporal, caracterizado pelo comportamento não
assertivo. As intervenções se deram em focar no aumento da autoestima, desenvolvendo atividades que levem a
paciente a se auto-valorizar. Envolver sempre a família ou pessoas significativas, desde que estas sejam facilitadoras da
relação terapêutica, esclarecendo dúvidas e evidenciando o seu papel importante na recuperação da paciente. EIXO IIIEnfrentamento familiar comprometido, estando relacionado ao processo de internação, que esgota a capacidade de a
família fornecer apoio, caracterizado por queixa da cliente quanto à participação da família em seu problema de saúde.
Como intervenção, destacou se a importância em reconhecer os fatores além da doença que possam contribuir para a
incapacidade da família de prestar apoio ao familiar hospitalizado e fornecer informações aos familiares sobre o quadro
clínico do paciente, mostrando-se receptivo para o esclarecimento de dúvidas.
Referências Bibliográficas:
DOENGES, M.E.; MOORHOUSE, M.F.; MURR, A.C. Diagnóstico de enfermagem: intervenções, prioridades e
fundamentos, 10 ed. Rio de Janeiro: Guanabara & Koogan, 2010.
DINIZ, P. A. Metodologia científica. Belo Horizonte: FEAD, 2006.
NANDA INTERNACIONAL. Diagnósticos de Enfermagem da NANDA: definições e classificações (2012-2014). Rio
de Janeiro: Guanabara & Koogan, 2012.
POTTER, P.A.; PERRY, A.G. Fundamentos de Enfermagem [Tradução de Maria Inês Corrêa Nascimento... et al.] –
Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.
Bolsa de Iniciação Científica (IC):
OBS.: ALUNOS
NÃO INSCRITOS EM PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTIFICA
O resumo deverá conter obrigatoriamente apenas 1(uma) página.
PROPEP 2014