A borracha em detalhes

Сomentários

Transcrição

A borracha em detalhes
NO.
Uma revista do Grupo
Trelleborg. Soluções que
vedam, amortecem e
protegem aplicações críticas.
A borracha
em detalhes
A Trelleborg lidera a
busca pela qualidade
superior
Página 6
“Tudo que
aprendemos na
vida tem data
de vencimento”
Samuel Arbesman
MOSE detém
as inundações
Barreiras de aço
submersas
protegem Veneza
Toque suave para
proteger o solo
Pneus agrícolas
ajudam a reduzir a
pegada de carbono
APPS ESPECÍFICOS POUPAM TEMPO
SOLUÇÕES FLUTUANTES ÁGEIS
SUMÁRIO 3-2014
06
10
12
16
QUESTÃO CRUCIAL DE QUALIDADE
Avaliar a qualidade da borracha é difícil,
mas vital. A Trelleborg desenvolveu um teste
específico para defensas de borracha.
12
PEPITA DA CAROLINA DO NORTE
Bem-vindo a Rutherfordton, típica cidadezinha
americana, mas com uma história extraordinária.
CONEXÕES MAIS LEVES E SEGURAS
Novas conexões de tubulações infláveis facilitam
a manutenção de esgotos em Pi County, China.
SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS NO MAR
Quando as empresas de energia se aventuram
em áreas difíceis, a tecnologia Trelleborg faz
novas instalações flutuarem para o lugar certo.
E AINDA
Case página 18
Pessoas & Tendências página 19
Notícias / Atualidades página 22
Separando o joio do trigo
O QUE DISTINGUE A BORRACHA de boa qualidade
da de baixa qualidade? Avaliar a qualidade da borracha
é complicado, por causa da falta de sinais visuais, das
fórmulas exclusivas de cada fabricante e de um processo de reciclagem agressivo, que degrada o material.
A Trelleborg tem muitos profissionais qualificados,
os quais gostariam de ver a borracha ser fabricada com
especificações bem definidas. Para ajudar os clientes a
separar o joio do trigo, desenvolvemos um teste que
analisa a composição química e consistência da borracha utilizada em defensas na indústria naval. Na página
6, você pode ler sobre o nosso método.
Boa leitura!
16
Responsável perante a lei de
imprensa sueca: Patrik Romberg
[email protected]
Editora-chefe: Karin Larsson
[email protected]
Co-editores: Rosman Jahja
[email protected]
Donna Guinivan
[email protected]
Produção: Appelberg Publishing
Chefe de redação: Hannah Kirsebom
Editoras-adjuntas: Petra Lodén,
Maggie Hård af Segerstad
Diretor de arte: Johan Nohr
Arte: .DULQ6|GHUOLQG(UûDQdUNO
Impressão: Trydells Tryckeri
Foto da capa: Marie Laure Cruschi
Assinaturas:
www.trelleborg.com/subscribe
Endereço: Trelleborg ab (publ)
Box 153, se-231 22 Trelleborg, Suécia
Tel: +46 (0)410-670 00
Fax: +46 (0)410-427 63
www.facebook.com/trelleborggroup
www.twitter.com/trelleborggroup
www.youtube.com/trelleborg
www.trelleborg.com
T-Time é publicada três vezes ao ano.
As opiniões expressas na revista são
de responsabilidade de seus autores e
não necessariamente refletem a visão
da Trelleborg.
Peter Nilsson
Presidente e ceo
Em caso de dúvidas ou comentários sobre
a Trelleborg e revista T-Time, favor
enviar email para :
[email protected]
2 T·TIME 3·2014
VANGUARDA [MOSE]
Veneza, com os seus palácios ornamentais ao longo
de canais percorridos por gôndolas, atrai visitantes há
séculos. Ameaçada pela subida das marés, a histórica
cidade embarcou em um projeto de engenharia para
preservar seus tesouros para as futuras gerações.
PROTEGENDO
TEXTO ULF WIMAN
FOTOS GETTY IMAGES
E TRELLEBORG
VENEZA
T·TIME 3·2014 3
VANGUARDA [MOSE]
O
termo MOSE, que lembra Moisés
e a abertura do Mar Vermelho,
é um nome adequado ao projeto que visa salvar Veneza das ameaças de inundações. A preocupação de
que a maré esteja subindo por causa
do aquecimento global significa que
o grande projeto de infraestrutura é
um dos mais importantes na história da cidade.
O MOSE, construído pelo Ministério de Infraestrutura e Transportes – Diretoria das Águas de Veneza,
através do Consorzio Venezia Nuova, é parte de um grande programa
de medidas que combinam a defesa
física com a restauração do equilíbrio
morfológico do ecossistema da lagoa.
O elemento final e mais importante da intervenção planejada para proteger a área, a construção do MOSE,
está agora cerca de 80% concluída.
Ela foi precedida por um trabalho
sem igual no mundo, em virtude do
tamanho da área envolvida, a natureza dos problemas enfrentados e a
escala e características das medidas
implementadas.
Basílica de São Marcos, Praça
São Marcos, Veneza, Itália
PREVISTO PARA SER concluído em
2016 a um custo de 5,5 bilhões de
euros, o MOSE requer 78 barreiras móveis que serão instaladas nas
entradas Lido, Malamocco e Chioggia, as aberturas por meio das quais a
maré entra na lagoa e que a separam
do mar Adriático.
As barreiras consistem em portas de aço utilizadas apenas quando
há o perigo de inundações. Os portões ficam invisíveis, uma vez que
são mantidos em caixas especiais na
base das entradas da lagoa. Quando
é prevista alta da maré, elas são temporariamente levantadas para isolar a
lagoa do mar. Quando a maré desce,
os portões voltam para o fundo do
mar. A Trelleborg está envolvida no
projeto MOSE com contratos para
fornecer soluções de vedação sob
medida e vários sistemas de defensas.
4 T·TIME 3·2014
A preocupação de que a inundação das
águas de Veneza aumente foi a origem
de um dos projetos de infraestrutura
mais importantes da história da cidade.
A Trelleborg trabalhou em estreita colaboração com a consultoria
em engenharia Technital durante a
fase de projeto, bem como com um
dos principais contratantes, a Clodia
SpA. “Para um projeto de infraestrutura de tão grande escala, era vital
que nós oferecêssemos uma solução
confiável capaz de resistir ao tempo”,
diz Diego Zandolin, da Clodia. “A
Trelleborg prometeu um processo de
instalação sem percalços e de funcionalidade comprovada. Os sistemas
de defensas e sistemas de vedação sob
medida da empresa proporcionam
uma solução ideal. “A Trelleborg forneceu suas Super Cone e Arch, que
são defensas de ponta, depois de
superar o desafio de fornecer uma
grande quantidade de defensas em
um tempo particularmente curto,” Zandolin explica. “Ela também
forneceu as soluções de sistemas de
Entrada Lido
1
3
2
1
1. Fileira de portões
2. Ilha intermediária
3. Porto para pequenas
embarcações
4. Paredão
5. Bloqueio
4
Entrada Malamocco
1
5
4
Entrada Chioggia
3
1
vedação que atendeu algumas orientações extremamente exigentes.
Embora soubéssemos que o sistema
Trelleborg é comprovado globalmente, a empresa foi capaz de adaptá-lo
para entregar uma solução customizada que atendesse exatamente as
necessidades do projeto. A facilidade
de instalação do sistema também foi
um fator importante para a escolha
da Trelleborg”.
ZANDOLIN EXPLICA o que sua empre-
sa estava procurando: “Precisávamos
de múltiplas soluções de vedação
customizadas, e a Trelleborg foi
capaz de atender às nossas necessidades com
uma combinação de juntas
PARA MAIS
Seismic Gina
INFORMAÇÕES
com borracha
richard.hepworth
natural de alta
@trelleborg.com
resiliência, uma vedação moldada à
mão para altas tolerâncias e vedações
Ômega.”
A junta Gina será anexada às
barreiras e agirá como uma vedação dinâmica, garantindo proteção
à prova d’água, enquanto a Ômega atuará como uma vedação secundária entre os elementos transversais
das barreiras móveis.
Richard Hepworth, Presidente
de Operações Marinhas na Trelleborg Offshore & Construction,
comenta: “Estamos muito satisfeitos por desenvolver soluções efetivas para um projeto tão significativo,
um projeto que, sem dúvida, ajudará
a salvaguardar o futuro de Veneza.”
Ele aponta a gama de produtos líderes de mercado, a expertise técnica e o
suporte ponta a ponta da Trelleborg
como fatores fundamentais para o
sucesso do projeto.
4
O SISTEMA
O sistema MOSE está sendo construído nas
entradas da Lagoa de Veneza, nos espaços entre
as barreiras da ilha, através dos quais as marés
entram e saem. Há três entradas na lagoa: Lido,
Malamocco e Chioggia (800 m, 400 m e 380 m
de largura, respectivamente). As entradas são
delimitadas por longos paredões construídos
entre 1800 e 1900. Eles foram devidamente
consolidados na década de 1990 e assim servem como suporte para o sistema de defesa
contra a maré alta.
Acima: As configurações das entradas da lagoa com as estruturas de defesa
T·TIME 3·2014 5
6 T·
XXX
TIME 3·2014
EXPERTISE
ANALISANDO
A BORRACHA
COM RIGOR
Avaliar a qualidade de amostras de borracha
é sabidamente difícil, em virtude do segredo
comercial, de processos de reciclagem precários e
da falta de sinais visuais confiáveis. Para oferecer
uma resposta às preocupações de qualidade na
indústria naval, a Trelleborg elaborou um teste para
defensas usadas em sistemas de proteção de cais.
TEXTO ELAINE MCCLARENCE ILUSTRAÇÃO MARIE LAURE CRUSCHI
QUANDO CHARLES GOODYEAR inventou o pro-
cesso de vulcanização, em 1839, ele transformou borracha macia em um material duro e
útil. Hoje, a borracha é tão onipresente que
suas muitas funções passam despercebidas, diz
Mishra Kumar, Gerente Global de Suporte
Técnico e Mercado na Trelleborg Offshore &
Construction. “A borracha é aplicada em quase
tudo, desde o iPhone até o Airbus A380. Seus
usos são classificados em três grandes áreas de
aplicação: vedação, amortecimento e proteção.”
Assim como têm diversas aplicações, a
borracha é feita de uma grande variedade de
compostos, e cada fabricante tem suas próprias
formulações. Além da borracha natural ser usada
como matéria-prima inicial, são também utilizadas formas sintéticas derivadas de produtos
petroquímicos. “Cada borracha crua tem suas
próprias vantagens e desvantagens, dependendo
da aplicação”, diz Kumar. Para que ela tenha
diferentes funções e seja dotada de propriedades específicas, outros produtos químicos são
adicionados, como suplementos que podem
reforçar ou distender o material, amaciantes e
protetores contra envelhecimento. Em seguida,
há o próprio processo de mistura: o ciclo de
mistura, o tempo de cada parte do processo e
as temperaturas usadas para misturar e curar todos contribuem para a composição final da
borracha.
T·TIME 3-2014
3·2014 7
Como um passo para responder as dúvidas sobre a composição
química e a consistência da borracha na indústria naval, onde a
principal aplicação é como defensas em sistemas de proteção
de cais, a Trelleborg desenvolveu um teste específico.
Projetar um composto de borracha é muitas
uitas
vezes considerado uma arte. Muitos fabricantes
antes
guardam zelosamente suas formulações, mas
Kumar defende uma maior abertura e divulivulgação sobre a composição, e a necessidade
de de
estabelecer normas técnicas e empenho
o no
desenvolvimento de materiais que possam
m ser
avaliados de acordo com essas normas. Ele quer
que a borracha seja vista como um material selecionado por seu desempenho, características
cas e
vida útil em vez de ser considerada uma mercadoria adquirida apenas em função do preço.
reço.
Uma maneira de transformar as percepçõess dos
clientes é desenvolver métodos para analisar
sar a
qualidade da borracha.
ISSO PORQUE, em algumas das principais aplicaplica-
ções industriais – na indústria naval, por exemxemplo – a grande concorrência de produtores e
fornecedores levou à fabricação de borracha de
baixa qualidade, a partir de material reciclado.
Kumar explica que os métodos atuais de reciclagem, embora em princípio louváveis, não
são ambientalmente saudáveis. “O processo
de reciclagem é agressivo, intenso e altamente
poluente”, adverte. Além disso, as propriedades
originais da borracha não são restauradas, resultando em um material de qualidade inferior.
“As propriedades únicas de borracha vêm de
suas moléculas de cadeia longa, mas a reciclagem reduz as cadeias moleculares, degradando o
material”, diz ele. Isto tem, consequentemente,
efeito no desempenho dos componentes e no
tempo de vida.
Kumar aponta a dificuldade que os clientes
enfrentam na tentativa de avaliar a qualidade
da borracha. Afinal, a maior parte delas contém
negro de fumo, um aditivo que ajuda a reforçar
o material. Ele também dá a cor preta, de modo
que a aparência geral de um produto de boa
qualidade ou um inferior não pode ser avaliada
apenas pela inspeção visual. O que faz uma boa
borracha é uma questão extremamente difícil,
pois a qualidade tem sido notoriamente difícil de definir. Kumar oferece uma definição de
borracha ruim como uma substância “que não
consegue desempenhar o trabalho para o qual
foi concebida.”
Como um passo para responder as dúvidas
sobre a composição química e a consistência da
borracha na indústria naval, onde a principal
8 T·TIME 3·2014
aplicação é como defensas em sistemas de proteção de cais, a Trelleborg desenvolveu um teste
específico. Ele evita a necessidade de ensaios
destrutivos como meio de determinar a qualidade do material. Em vez disso, uma indicação
do desempenho e tempo de vida na aplicação
pode ser medida a partir de apenas uma amostra
de 50 gramas.
ESSA HABILIDADE DE USAR uma pequena amos-
DETALHES PESSOAIS
Mishra Kumar, chefe da unidade
de mistura de borracha em Cingapura, trabalha na Trelleborg
desde 2002, onde ocupou vários
cargos técnicos antes de assumir
a atual função. Nascido na Índia,
Kumar estudou química e ciência de polímeros na Universidade de Calcutá e fez mestrado em
tecnologia química na Universidade de Bombaim. Ele também
concluiu um MBA na Universidade de Chicago, EUA.
Kumar mora em Cingapura
com a mulher, dois filhos e seu
poodle, Buchu. Quando não está
passeando com seu cão, ele joga
golfe e assiste partidas de críquete e rugby com os filhos.
tra para fornecer uma indicação confiável é um
grande passo para aplicações marítimas. Além
disso, Kumar aponta que, em alguns casos, não
havia garantia de que algum teste tivesse sido
realizado antes da entrega ou que o composto de
borracha estivesse de acordo com a especificação.
Este teste acaba com essa incerteza.
Ele acredita que os clientes precisam perceber que o material de borracha é parte de uma
solução de engenharia da Trelleborg. Materiais
avançados, como o aço, têm especificações claramente definidas, diz ele, e componentes de
borracha que funcionam ao lado do aço em sistemas de proteção marinha devem atender seus
próprios padrões, claramente definidos. O sistema de teste da Trelleborg é um passo importante
nesse sentido. “Trata-se do estabelecimento de
normas e da certeza de que elas são atendidas”,
conclui.
PARA MAIS INFORMAÇÕES
[email protected]
EXPERTISE
Medição de
qualidade para
a indústria naval
Milhões de dólares são investidos em
portos ultramodernos em todo o mundo. Proteger navios e instalações de
atracação é o trabalho das defensas,
componentes de aço e borracha de
alta engenharia que recebem o impacto da embarcação quando ela aporta.
Embora existam especificações para
o desempenho das defensas, relacionadas com a velocidade do impacto e
variações de temperatura, avaliações
confiáveis da qualidade da borracha,
sem destruição da defensa, não existiam até a Trelleborg desenvolver seu
método.
O método de análise requer apenas
um pequeno número de amostras, que
são submetidas à análise química.
Um espectrofotômetro infravermelho
Fourier Transfer e um analisador termogravimétrico são usados em uma
amostra de 50 gramas para identificar
a composição do componente de borracha e a proporção de polímero de
enchimento.
O teste mostra que os fatores que
determinam os compostos de borracha com melhor desempenho para
aplicação em defensas exigem uma
proporção de polímero para enchimento maior do que 1,2 e uma densidade
menor que 1,2. A vida útil de um
composto de borracha mal formulado
pode ser dez vezes menor do que a
de um de alto desempenho, que pode
chegar a 60 anos. A importância de
compreender a qualidade da borracha
tem, portanto, um significado crucial
na escolha do fornecedor.
T·TIME 3-2014
33·2014
33-2
-2
20
01
014
14
14 9
LOCAL GLOBAL [EUA]
TERRA
DO OURO
TEXTO LINAS ALSENAS FOTO BREN DENDY
Bem-vindos a Rutherfordton, Carolina
do Norte. Aparentemente é uma
típica cidadezinha americana, mas
procure um pouco mais e uma
rica história se revelará.
PEQUENAS CIDADES nos
Estados Unidos têm um
lugar especial no imaginário nacional. Com seu acesso fácil
à natureza, ruas encantadoras e tradições peculiares, elas equilibram a
liberdade individual e o espírito de
comunidade de uma forma que reflete
os ideais americanos. Um dessas cidades é Rutherfordton, na Carolina do
Norte, localizada no sopé das panorâmicas montanhas Blue Ridge (cenários de filmes como Dança com Lobos
e Dirty Dancing).
Rutherfordton tem apenas 4.200
moradores, mas uma longa história.
Fundada em 1787, ela foi sede das
primeiras: agência de correios, escola
e jornal do oeste do estado. Mais de
50 construções, principalmente no
10 T·
XXX
TIME 3·2014
centro, são listadas no National Register of Historic Places. Mas o capítulo mais notável na história da cidade
gira em torno do ouro.
MUITOS SE SURPREENDEM ao saber
que a primeira e mais longa corrida
do ouro ocorreu na Carolina do Norte, por volta da virada do século XIX,
décadas antes da famosa corrida do
ouro na Califórnia, em 1849.
Em 1799, um menino que vivia
em Cabarrus County (uma hora e
meia de carro de Rutherfordton) levou
para casa uma pedra pesada e brilhante
que tinha encontrado em um córrego.
A família a usou como peso de
porta por três anos até que seu pai,
um lavrador, a vendeu para um
joalheiro por três dólares e meio,
aproximadamente o salário de uma
semana na época. A pepita de 7,7 quilos de ouro, o primeiro ouro documentado no país, valia mil vezes mais.
Acredita-se que o agricultor,
depois de perceber seu erro, talvez
tenha conseguido mil dólares a mais
do joalheiro, e ele continuou a busca de ouro com dois parceiros. Em
seu primeiro verão, um escravo que
tinha sido enviado para procurar em
tempo parcial descobriu uma pepita
de 12,5 quilos.
ESSES ACHADOS provocaram a “febre
do ouro” e em pouco tempo a região
foi inundada com pessoas que esperavam ficar ricas. Grandes operações de
mineração foram iniciadas, mas a busca em Rutherford County manteve-se
A Trelleborg nos EUA
Os EUA são o maior mercado para a Trelleborg
em termos de vendas líquidas, bem como no número
de empregados. A empresa tem cerca de 20 unidades
de produção e diversos escritórios comerciais; de Boston, Massachusetts, no leste, a El Segundo, Califórnia, no
oeste; de Portland, Oregon, no norte, a Houston, Texas,
no sul. As atividades estruturais da Trelleborg são elevadas e os mais recentes investimentos nos EUA foram em
uma unidade de produção de pneus agrícolas em
Spartanburg, Carolina do Sul, o que dará proximidade
aos clientes globais existentes, bem como a
clientes potenciais.
ENCANTOS
EM UM DIA
“Muitas pessoas subestimam
esta região”, diz Lisa Cobb, Especialista de
Qualidade na Trelleborg Coated Systems,
cuja sede fica na cidade. “Mas no raio de
uma ou duas horas, você tem tudo que
poderia querer.”
Cobb cresceu nos arredores de
Rutherfordton. “Todo mundo conhece
todo mundo aqui”, diz ela. “Por exemplo,
cinco colegas da Trelleborg estudaram
comigo no ensino médio.”
Cobb lista alguns destinos comuns para viagens
de um dia:
ÜÚ Biltmore, a centenária fazenda da família Vanderbilt,
em Asheville, Carolina do Norte
ÜÚ O Cherokee Casino Resort de Harrah
ÜÚ Campos de golfe de classe mundial, como a Apple
Valley Course e Bald Mountain Course
ÜÚ Estações de esqui, como a Appalachian Ski Mountain
ou o Sugar Mountain Resorts
ÜÚ Charlotte, uma cidade no sul da Carolina do Norte,
a cerca de 1 hora de distância. Os fãs de esportes
podem ver os jogos dos Panthers (futebol americano) ou dos Hornets (basquete), enquanto os apaixonados por corrida podem visitar a pista da NASCAR ou
National Hot Rod Association para corridas em drag
strips. Cobb gosta de ir ao US National Whitewater
Center, um local onde os atletas treinam para as
Olimpíadas. “Eles têm espaços para ciclismo, tirolesa
e muitas outras atividades ao ar livre,” diz.
em escala pequena, principalmente
garimpos nos córregos locais. Era um
trabalho difícil, mas que produziu
uma quantidade surpreendente de
ouro.
Os Bechtlers, uma família de imigrantes alemães, montou uma forja
privada, onde os moradores levavam
o ouro para ser refinado, pagando uma
pequena taxa. Entre 1831 e 1840, a
“casa da moeda” produziu mais de dois
milhões de dólares em moedas de ouro
e refinou outras centenas de milhares
de dólares.
Os Bechtlers também tiveram a
honra de serem os primeiros a cunharem uma moeda de ouro de um dólar,
17 anos antes de o governo federal
criar a oficial. Em uma época em que
as moedas federais eram raras, essas
unidades locais transformaram o mercado, de um sistema de troca para uma
economia moderna.
A casa da moeda dos Bechtlers não
durou muito. Os homens da família
morreram em rápida sucessão, possivelmente por causa da exposição ao
mercúrio no processo de refinamento do ouro. Além disso, em 1835, o
governo dos EUA abriu três casas da
moeda federais, uma delas na Carolina do Norte.
NA VERDADE, os achados de ouro esta-
vam cada vez mais raros, embora o
Estado continuasse a liderar a nação
na produção até 1848, quando a corrida do ouro na Califórnia começou.
Hoje, ainda há algumas minas no
oeste da Carolina do Norte, abertas
ao turismo. Mas o ouro não é o único
tesouro a ser encontrado nas colinas;
as montanhas Blue Ridge comportam
uma mistura complexa de rochas ígneas, sedimentares e rocha metamórfica que contém ricas jazidas de pedras
preciosas.
PARA ENCONTRAR RUBIS, safiras e gra-
nadas, a área em torno de Franklin é
uma boa aposta, enquanto o distrito
de Spruce Pine, em Mitchell County,
é conhecido por esmeraldas e águas-marinhas.
Uma série de operações comerciais de mineração estão disponíveis
para as famílias tentarem sua sorte
na triagem em baldes, e artesãos locais
podem transformar descobertas brutas em joias polidas.
PARA MAIS
INFORMAÇÕES
keith.dye
@trelleborg.com
T·TIME 3·2014
XXX 11
BOM NEGÓCIO
Desempenho
separa conexões
de tubos
A nova geração de conexões de tubos infláveis da Trelleborg tem
sido crucial na manutenção da infraestrutura de drenagem e
esgoto de uma das cidades de maior crescimento na China.
TEXTO CHRIS HORTON
12 T··TIME 3
3·2014
·2014
C
hengdu, capital da província de Sichuan, é uma
das maiores e mais dinâmicas cidades
da China. Muitos a consideram uma
vitrine do rápido desenvolvimento das
regiões ocidentais outrora pobres do
país. Uma área em que Chengdu tem
se destacado é sua capacidade de atrair
empresas de classe mundial para estabelecer operações em parques industriais e cidades satélites.
Uma delas, Pi County, tornou-se
local preferido para investimentos dos
fabricantes de eletrônicos e alta tecnologia. Situada a noroeste de Chengdu,
essa cidade em rápido desenvolvimento e alto padrão de
infraestrutura, com quase meio milhão de pessoas, está se
As conxões de tubos infláveis, que usam a Optimized
Fiber Technology (OFT), são produzidas na
tornando a sede de várias empresas internacionais.
fábrica da Trelleborg, na Holanda.
Apesar da infraestrutura de drenagem e esgoto de Pi
County estar oculta, ela é parte crucial da gestão urbana
do município. Tubos de esgoto frequentemente requerem
testes, reparos ou substituição, e para facilitar este processo, são necessárias conexões confiáveis.
Zhang Linwu, diretor de Instalações de Drenagem para o operador manuseá-la e instalá-la em tubos e bueide Pi County, diz que a confiabilidade generalizada da ros apertados. Em comparação com as conexões tradicionova geração de conexões de tubos infláveis da Trelleborg nais, que pesam 52 kg, as da Trelleborg pesam apenas 35
Offshore & Construction vem atendendo bem desde o kg, uma diferença de mais de 30%.
início de 2013.
A conexão OFT também oferece a vantagem da flexi“Nós usamos conexões Trelleborg há mais de um ano e bilidade. Seu peso leve a torna mais fácil de ser compriestamos muito satisfeitos com os resultados”, diz Zhang. mida e extremidades afiladas tornam muito mais fácil a
“Elas foram recomendadas por um colega, que elogiou
instalação em tubos de esgoto menores.
aq
qualidade e o serviço de Trelleborg.
T
Estávamos dispostos a fazer uma tentativa com
m
ZHANG DIZ QUE ficou impressionado
a empresa
e
e depois de usar seus producom a capacidade de resposta da rede
tos
to
os por um tempo, descobrimos
descob
que
da Trelleborg na China. “Em suma,
PI COUNTY
eles
el
les eram realmente muito bons”.
tudo tem sido muito confiável.
Com uma população em rápido cresciAs conexões de tubos iinfláveis
Eu, pessoalmente, acho que a
mento que já alcança 480 mil pessoas, Pi
daa Trelleborg, que usam a O
Optimiqualidade do produto e o serCounty está aproveitando a onda de desenzed
ze
ed Fiber Technology (OFT
(OFT), têm
viço de pós-venda são excepvolvimento que tem impulsionado a área
várias características que as distinvá
cionais.”
metropolitana de Chengdu. A cidade
gguem da concorrência. Elas
E são
Na China, os clientes dos
satélite foca-se na absorção de
fabricadas por robôs, o que para os
fa
setores público e privado exiinvestimentos em alta tecnologia
e em unidades habitacionais
usuários finais se traduz eem qualiu
gem um alto grau de serviço. O
para a população.
dade consistente. Tal com
d
como acontece
fornecedor autorizado chinês da
ccom todos os produtos da Trelleborg,
Trelleborg ultrapassou o nível de
ssegurança e confiabilidade
confiabilida são fundasuporte que Pi County requeria. Esse
mentais.
m
é um fator crucial no desenvolvimento de
fidelização de clientes e na propagação da marUM DIFERENCIAL REAL d
U
das conexões OFT é o desempe- ca, através da propaganda boca a boca no país.
nho superior, outra marca registrada dos produtos Trellen
A forte reputação que a Trelleborg está construindo
bborg. Durante o desenvolvimento
desenvol
do produto, a empresa para si mesma em Pi County é um bom presságio para as
produziu inúmeros protótipos,
p
protó
que foram testados incan- suas perspectivas em outras áreas da região, onde muitas
savelmente e otimizados.
cidades estão atualizando e expandindo a infraestrutura.
No final, as conexões,
conexões reforçadas com aramida, uma
“Se o serviço pós-venda e a quafibra de alto desempenho
desempenh usada em aplicações milita- lidade se mantiverem nos níveis que
PARA MAIS
res e aeroespaciais, ofere
ofereceram novos níveis de seguran- tivemos, a Trelleborg provavelmente INFORMAÇÕES
ça e operação.
terá mais demanda por seus produtos jacco.vonk
Além disso, quanto mais leve a conexão, mais fácil nessa parte da China”, diz Zhang.
@trelleborg.com
T·TIME 3·2014 13
BLUE DIMENSION*
*Blue Dimension refere-se a produtos e
soluções que não apenas satisfazem as
necessidades do cliente como também
beneficiam as pessoas e a sociedade.
Agricultura sustentável
GANHA
FORÇA
Da seleção de matériasprimas ao usuário final,
a Trelleborg trabalha em
direção a um futuro mais
sustentável para os pneus.
TEXTO CARI SIMMONS
PARA MAIS
INFORMAÇÕES
lorenzo.ciferri
@trelleborg.com
14 T·
XXX
TIME 3·2014
A TRELLEBORG ESTÁ empenhada em redu-
zir sua pegada de carbono e a de seus clientes e, para isso, está investindo recursos
consideráveis. A Trelleborg Wheel Systems
realiza intenso trabalho de pesquisa e desenvolvimento em conjunto com o principal
fabricante de equipamentos para tratores,
levando consultores de sustentabilidade,
como a PE International, e as melhores escolas agrícolas na Europa a criar soluções que
façam a diferença.
Um grande avanço veio com o lançamento do conceito de pneus TM Blue™ para
ajudar os agricultores a aumentar a produtividade e, ao mesmo tempo, reduzir a pegada ambiental.
“O cultivo é responsável por mais de
50% da pegada de carbono na produção
de trigo e outros cereais e é, portanto, uma
importante área na qual consumidores e
agricultores buscam maneiras de melhorar
a sustentabilidade”, diz Lorenzo Ciferri,
Diretor de Marketing de pneus para agricultura e florestais na Trelleborg Wheel Systems. “Com o TM Blue, os agricultores obtém
mais rendimento e, ao mesmo tempo, reduzem suas emissões de CO2.”
O TM Blue lavra o solo de forma suave, por meio de baixa compactação, o que
permite ao solo voltar ao seu estado original, resultando em menor perda de plantas
e maior produtividade. Isso contribui para
uma redução de 6% na pegada de carbono em comparação com outras marcas de
pneus premium.
ESSES 6% PODEM não parecer uma quan-
tidade enorme, mas há mais. Por exemplo,
os pneus TM1000 HP BlueTire™ vendidos
em 2013 reduzirão as emissões de CO2 em
até 13.700 toneladas ao longo de sua vida
útil. Isso é equivalente às emissões anuais de
2.884 veículos de passeio.
A ampla banda de contato, até 13%
maior do que a média do mercado, dá
melhores características de flotação por distribuir a carga uniformemente em toda a
área. A excelente capacidade de tração dos
pneus TM Blue reduz derrapagens, o que,
por sua vez, reduz o tempo de trabalho e de
dissipação de energia, resultando em menor
consumo de combustível. Em apenas uma
semana de lavra, os pneus proporcionam
uma economia de combustível de 45 a 75
litros - e isso também reduz os custos para
os agricultores.
Além do próprio uso dos pneus agrícolas,
a Trelleborg estuda outros aspectos do ciclo
de vida útil dos pneus, incluindo matérias-primas, produção, distribuição e reciclagem.
Na Análise do Ciclo de Vida (LCA), a
maior parte da pegada de carbono da Trelleborg Wheel Systems – 60% – pode ser atribuída a matérias-primas (excluindo a “fase
de utilização” da LCA). “Estamos melhorando a fase de matéria-prima por meio do
ecodesign de pneus, selecionando os fornecedores e materiais corretos”, diz Ciferri.
No processo de produção, que responde
por 30% da pegada de carbono, a Trelleborg
analisa cada passo para ver como ele pode ser
mais ambientalmente correto. Reciclagem de
água, redução de consumo de energia, uso
de fontes renováveis de energia e eliminação
de resíduos são algumas das soluções. Menos
de 3% dos resíduos vão para aterros sanitários, e óleos de diluição ecológicos são utilizados em todo o processo para evitar o risco
de contaminação ambiental.
A LCA MOSTRA QUE a distribuição é respon-
sável por apenas 3% a 5% da pegada de carbono, mas a Trelleborg também foca nessa
área, buscando produzir mais perto de seus
principais mercados. Isso ajudará a reduzir as emissões de CO2 causadas por entregas de longa distância. A primeira fábrica
norte-americana da Trelleborg dedicada à
fabricação de pneus radiais premium para
máquinas agrícolas, está sendo construída
na Carolina do Sul.
Quando a vida útil do pneu agrícola chega
ao fim, a Trelleborg calcula que uma média
de 40% a 45% do material dele é reciclada.
“Essa parcela aumenta significativamente ano
a ano e pode potencialmente dobrar na próxima década”, acrescenta Ciferri.
OLHANDO PARA O FUTURO, ele antecipa
algumas grandes mudanças, especialmente
no uso de matérias-primas. “2/3 de nossas
matérias-primas são baseados em combustíveis fósseis, e sabemos que isso vai ter que
mudar”, diz. “Já estamos trabalhando em
conjunto com os nossos principais fornecedores, procurando maneiras de reduzir a
dependência dos combustíveis fósseis, substituindo-os por outros materiais, como biopolímeros avançados no lugar da borracha
sintética.”
T·TIME 3·2014
XXX 15
TECNOLOGIA [OFFSHORE]
As gruas tradicionais
não são fortes o suficiente
para baixar um deque de
30 mil toneladas em uma
jaqueta de plataforma
de petróleo.
16 T·TIME 3·2014
SOLUÇÕES
FLUTUANTES
À medida que as instalações de energia tornam-se maiores, novas
formas devem ser encontradas para instalar equipamentos.
A tecnologia Trelleborg ajuda a assegurar que as instalações
flutuem para o lugar certo.
TEXTO MICHAEL LAWTON FOTO GETTY IMAGES
UMA DAS CONSEQUÊNCIAS da crescente deman-
da energética mundial é que os produtores de
energia devem se aventurar em locais de acesso
cada vez mais difícil.
Esses locais têm desafios especiais, como a
construção de instalações em ambientes extremamente adversos. E economias de escala, por vezes,
resultam em peças tão grandes que não podem
mais ser manipuladas pelos meios convencionais.
É o que acontece com plataformas de petróleo offshore. Convencionalmente, a jaqueta estrutura sobre a qual se assenta a plataforma
- é fixada no leito do mar, e o deque é baixado
sobre ela por uma grua. Mas com deques que
agora pesam mais de 30 mil toneladas, muitas
vezes não é mais possível usar essas gruas.
Nessas situações, a saída é usar o método de instalação flutuante. A tecnologia,
usada regularmente para plataformas
em águas rasas, agora é adotada também
em águas profundas. O método consiste
em uma barcaça manobrando o deque
entre as pernas da jaqueta. Em seguida, a
barcaça pega água do mar, como lastro,
afundando ligeiramente até que o deque
seja instalado na parte superior da jaqueta.
A Trelleborg fornece as unidades de acoplamento de pernas (LMU) e as unidades de suporte
de plataforma (DSU) que tornam isso possível.
No processo de acoplamento, LMU - estruturas
de aço com almofadas de elastômero - assumem
as cargas estáticas e dinâmicas do deque, bem
como as forças horizontais decorrentes de possíveis ondas. As DSU desempenham funções semelhantes entre o deque e a estrutura de suporte do
convés da barcaça durante o transporte. Durante
o acoplamento, a descompressão das DSU tem
que coincidir com a compressão das LMU à
medida que as duas unidades colossais lentamente
se unem. Defensas oscilantes e contra vagalhões
protegem a infraestrutura e a barcaça de danos.
As LMU – um para cada pé da torre – são
projetadas separadamente, utilizando a análise
não linear de elementos finitos para combinar
dados sobre carga e movimento esperados. Isso
acontece para obter o que J.P. Chia, Gerente de
Operação e de Engenharia de Produto da Trelleborg Offshore & Construction em Cingapura,
chama de “a necessária rigidez não linear da mola
para esta tarefa crucial.”
Os desafios são enormes. O projeto Wheatstone na costa da Austrália envolveu um
deque pesando 37 mil toneladas, o mais pesado já movido com LMU. Outro projeto exigiu
LMU para lidar com ondas de até três metros.
Em ambos os casos, as LMU tiveram de ser
concebidas individualmente para as diferentes
circunstâncias.
Agora, a Trelleborg quer usar a mesma tecnologia para a energia eólica. Parques eólicos longe
da costa precisam de subestações offshore para
converter a energia DC para alimentação AC
antes de a energia ser transferida para a terra. Essas
subestações podem pesar até 22 mil toneladas e
a Trelleborg trabalha para oferecer tecnologia
flutuante para colocá-las em jaquetas offshore.
“Métodos tradicionais não conseguem lidar
com o tamanho e o peso de deques maiores”, diz
Julian Wee, Diretor de Engenharia de Produto da Trelleborg Offshore & Construction em
Cingapura. “Prevemos tendência semelhante
na indústria de energia eólica offshore, porque
o sistema flutuante é mais eficiente, rápido,
seguro e econômico.”
Assim, à medida que a busca por mais energia continua, a Trelleborg ajuda a aproveitar as
fontes convencionais de forma mais eficaz, bem
como possibilitando o próximo grande salto em
energia alternativa.
PARA MAIS INFORMAÇÕES
[email protected]
T·TIME 3·2014 17
CASE [APLICATIVOS]
Desde o lançamento do iPhone, em 2007, o mercado de aplicativos para
smartphones não para de crescer. Como muitas empresas, a Trelleborg
anseia em para fornecer aplicativos que ajudem seus públicos a
pouparem tempo, otimizarem trabalho e resolverem problemas.
PARA MAIS
INFORMAÇÕES
wolfgang.heinrich
@trelleborg.com
TEXTO ERIK ARONSSON FOTO TRELLEBORG
Relacionamento via
aplicativos móveis
O
GRUPO TRELLEBORG oferece atualmente 20
aplicativos para iPhone e dispositivos Android
– e outros virão no futuro. Sabe porquê? Porque
está claro que as pessoas estão interagindo com
a Trelleborg cada vez mais por meio de dispositivos móveis, e aplicativos específicos podem
melhorar significativamente a experiência do usuário, tanto
se ele quiser verificar a pressão ideal dos pneus do trator, calcular qual a solução antivibratória mais adequada ou acessar
as últimas apresentações de eventos de relações com investidores Trelleborg. Os aplicativos oferecem um bom complemento para os websites, onde todo o conteúdo está disponível
para o usuário que quer ter acesso rápido a fim de realizar
tarefas específicas.
Uma Área de Negócio do Grupo Trelleborg que possui
forte presença de aplicativos é a Trelleborg Sealing Solutions.
O desenvolvimento interno de aplicativos na Trelleborg
Sealing Solutions decolou em 2010, com o lançamento do
ISO Fits app (Ajustes ISO app), que ajuda os usuários a determinar tolerâncias de acordo com a ISO 286. O conceito foi
baseado na estratégia da Trelleborg para todos os aplicativos
da empresa.
“O aplicativo deve ajudar o nosso principal público-alvo,
sobretudo engenheiros projetistas de fabricantes de equipamentos, a pouparem tempo, reduzirem a carga de trabalho
e resolverem problemas específicos, e deve ser acessível em
qualquer lugar, 24 horas por dia. Trata-se de facilitar o cliente a fazer negócios conosco”, diz Wolfgang Heinrich, Gerente
de Projetos Web e Mobile na área de Comunicação e Soluções Globais de Marketing da Trelleborg Sealing Solutions.
Em 2011, a Trelleborg Sealing Solutions lançou seu segundo aplicativo, Unit & Hardness Converter (Conversor de
Unidade & Dureza), destinado a engenheiros projetistas que
trabalham com unidades técnicas todos os dias, assim como
clientes ou qualquer outra pessoa que precise converter unidades, incluindo moedas. O aplicativo mostrou-se um sucesso
instantâneo, com downloads em massa. Durante uma semana, bateu até mesmo o popular jogo Angry Birds no ranking
alemão de downloads.
18 T·TIME 3·2014
Hoje, a Trelleborg Sealing Solutions tem dez aplicativos, e
está trabalhando continuamente para desenvolver novos. No
geral, eles alcançaram cerca de 1,2 milhão de downloads e receberam mais de 1.200 comentários de usuários na App Store,
com uma classificação média de 4,5 estrelas (de um total de 5).
Ideias para novos aplicativos são geradas internamente, em
conjunto com clientes. Se uma sugestão for considerada promissora, Heinrich define o que o aplicativo deve fazer e como
deve parecer, e gerencia o projeto com a equipe de desenvolvimento na Índia até o lançamento.
O futuro do desenvolvimento de aplicativos na Trelleborg
parece brilhante, mas focar em uma estratégia somente móvel
seria equivocado, diz Heinrich.
“A abordagem geral deveria voltar-se mais em direção a uma
estratégia multidispositivos, sempre dependendo do uso”, afirma. “As atividades online devem contemplar tantos dispositivos
possíveis e, no futuro, devem incluir outros, como relógios inteligentes e outras soluções portáteis, como o Google Glass.”
Os aplicativos dã
o
aos clientes aces
so
a informações
relevantes em to
dos
os momentos.
PESSOAS & TENDÊNCIAS [SAMUEL ARBESMAN]
Sempre
a par dos
fatos
Qualquer pessoa que navegue
na Internet sabe que estamos
diante de uma avalanche de
fatos. Mas as informações
não são todas iguais. O truque
consiste em separar o que é
confiável e necessário do que
não é.
TEXTO ELAINE MCCLARENCE
FOTOS RYAN NICHOLSON
T·TIME 3·2014
XXX
X
XX 19
PESSOAS & TENDÊNCIAS [SAMUEL ARBESMAN]
H
oje em dia, as
pessoas têm
mais informações na ponta dos dedos do que
em qualquer outro momento da história. Mas como podemos saber quando um fato tem importância, precisa
ser refinado ou é simplesmente falso?
É aí que entra Samuel Arbesman.
Ele é um cientista de sistemas complexos que está interessado em saber como a ciência e a
tecnologia evoluem e também atua no desenvolvimento
de ferramentas para avaliar a relevância do conhecimento científico atual. Arbesman é pesquisador da Fundação Ewing Marion Kauffman e membro do Instituto de
Ciência Social Quantitativa da Universidade de Harvard,
nos EUA. Ele também é o autor do livro The Half Life
of Facts (A meia-vida dos fatos), na qual expõe suas ideias
que, em essência, sugerem que todos os fatos que aprendemos na vida têm data de validade. O problema é ser
capaz de avaliar quais fatos estão chegando ao fim de sua
vida útil e que novos fatos são os prováveis candidatos a
substituir os obsoletos.
ARBESMAN TEM FORMAÇÃO em biologia computacional.
Como pesquisador no Departamento de Política de Atenção à Saúde da Escola de Medicina de Harvard, ele usou
uma complexa modelagem computacional para estudar a
interação dos sistemas sociais. “Isso me levou a olhar para
a prática científica e como ela muda ao longo do tempo”,
diz. Segundo ele, as mesmas ferramentas que podem ser
usadas para estudar as interações de sistemas biológicos,
como proteínas, ou mesmo as interações colaborativas
de cientistas, podem ser aplicadas a diferentes campos. A
cienciometria, a ciência da ciência, é um campo crescente
que tem o potencial para ajudar a controlar a forma como
o conhecimento está mudando, oferecendo uma melhor
compreensão do mundo.
20 T·TIME 3·2014
SAMUEL ARBESMAN
Formação: Universidade
Brandeis e doutorado pela
Universidade de Cornell.
Mora em: Kansas City, Missouri, EUA.
Inspirado por: “Eu tento ler o mais
amplamente possível.”
Recomenda: O livro How I Killed
Pluto and Why It Had it Coming, de
Mike Brown, um relato emocionante
de como a ciência é feita e como
Plutão foi rebaixado.
Arbesman acredita que o conhecimento está constantemente sendo superado ou refinado de acordo com modelos
matemáticos previsíveis. Ele diz que as regras para superar fatos seguem um modelo matemático semelhante ao
do modelo de meia-vida para o declínio radioativo. “É
altamente imprevisível saber se um átomo de urânio vai
entrar em declínio ou não - quebrando-se e liberando sua
energia”, diz. Ele pode decair no segundo seguinte ou
pode levar milhares ou milhões de anos antes que se rompa. “Mas com um pedaço de urânio contendo um grande
número de átomos, a matemática nos dá ferramentas para
prever com confiança o tempo em que metade do urânio
vai decair. Fatos, quando vistos como um grande corpo de
conhecimento, são igualmente previsíveis.”
Uma grande parte do que aprendemos será invalidado ao longo do tempo, diz Arbesman. Ele aponta para um
exemplo em sua própria família. Quando o seu avô de 97
anos estudou biologia, livros didáticos afirmavam que os
seres humanos tinham 48 cromossomos. Em 1956, descobriu-se que eram 46. Ele observa: “O campo da medicina reconheceu que muito do que os alunos aprendem
fica desatualizado antes do fim do curso.”
É POR ISSO que os profissionais de medicina são estimula-
dos a continuamente atualizarem seu aprendizado ao longo
da vida. É claro que fatos se situam em uma série de categorias. Alguns são sólidos e dificilmente mudarão; outros
têm uma existência extremamente curta. Mas a maioria
“O campo da medicina
reconheceu que muito
do que os alunos aprendem
fica desatualizado antes do
fim do curso.”
dos fatos, que Arbesman chama de “mesofatos,” mudam
de acordo com uma escala de tempo de médio prazo, e
esses são muitas vezes os mais difíceis de lidar. Estar consciente de que existem esses “mesofatos” é um primeiro e
importante passo. O segundo é perceber que eles estão
em conformidade com um padrão de evolução previsível.
Isso pode nos ajudar a nos prepararmos para a mudança. No campo da ciência e da tecnologia, diz Arbesman,
podemos ver como os fatos ou ideias declinam, acompanhando citações em artigos científicos. Por exemplo, no
campo da física, um estudo torna-se desatualizado e não
será considerado como relevante ou merecedor de citação
depois de dez anos de publicado. No mundo dependente
do conhecimento que temos hoje, o dito de Benjamin Disraeli “o homem mais bem-sucedido é o que tem a melhor
informação” certamente é verdade. O que fica claro é que,
apesar do constante fluxo de informações e conhecimentos, sempre há oportunidades para se beneficiar de novas
ideias. Isto é, se estivermos preparados para “reavaliar a
maioria do que aprendemos antes”, diz Arbesman. Para
as gerações atuais e futuras, diz ele, “temos de aprender a
aprender e a reaprender.”
T·TIME 3·2014 21
NOTÍCIAS [ATUALIDADE]
Veículos
reestilizados
A TRELLEBORG Industrial Solutions
vem fornecendo soluções de perfis de
vedação, por meio de seu parceiro Magna, para alguns modelos de veículos de
passeio na República Checa.
A primeira solução foi uma junta de
vedação de para-lamas, fornecida para
utilização nos projetos do Audi A5 e
do Skoda Yeti. A junta foi fabricada em
elastômero termoplástico (TPE) em
Lathen, Alemanha.
A segunda solução foi um selo de
tampa para a utilização no projeto B0
do Toyota Aygo, do Peugeot 105 e do
Citroen C1. Os selos foram extrusados
em Värnamo, Suécia, e em seguida,
equipados com pinos de fixação de
plástico em Skoczów, na Polônia.
ACREDITAÇÃO NADCAP
Teste para o Airbus A350
A Trelleborg Sealing Solutions é o
primeiro grande fabricante de vedações aeroespaciais da Europa a obter
a acreditação Nadcap. O centro
europeu de produção aeroespacial de
excelência em Tewkesbury, Inglaterra, agora conta com esse importante
reconhecimento, assim como a fábrica Trelleborg Sealing Solutions em
Indiana, EUA.
O mais poderoso banco de ensaio para vedações hidráulicas do mundo foi usado para
avaliar as vedações do trem de pouso da
aeronave Airbus A350. O sistema de vedação
passou com sucesso por 20 mil ciclos de pouso completos, além de testes adicionais em
superfícies com gelo e jatos de água.
Localizado no centro de pesquisa e desenvolvimento da Trelleborg Sealing Solutions em Stuttgart, na Alemanha, o banco
apoia clientes com testes de vedações para
NOVA REDE
DE PARCEIROS
A TRELLEBORG WHEEL SYSTEMS lançou a primeira rede nacional de instalação de pneus industriais dos Estados
Unidos. O conceito de serviço Interfit reúne o que há de melhor em pneus
industriais e em serviços. Ao aderir ao
programa, as concessionárias de serviço de pneus obtêm ações de marketing, assistências comercial e técnica,
bem como o acesso à plataforma de serviços de TI da Trelleborg, através
da qual podem gerenciar seus negócios.
“Também criamos um programa de afinidade que aprimora ainda mais a
oferta”, diz Jason Canning, Gerente de Programa. “À medida que progridem
no programa, eles recebem benefícios adicionais, incluindo suporte aprimorado e comissões.”
Para tirar dúvidas ou saber como se tornar parte da Rede de Concessionárias Interfit, visite: www.interfit-usa.com.
22 T·TIME 3 ·2014
aplicações exigentes. Instalado em um poço
especialmente construído, o banco de ensaio
de vedação de hastes flutuante tem 18 toneladas e 260 quilowatts e é capaz de simular,
de forma realista, os padrões de movimentos
e tensões enfrentados por vedações hidráulicas de hastes em algumas das aplicações
mais exigentes.
“O banco simula o mundo real, tanto quanto possível, em laboratório”, diz Eric Seeling,
engenheiro responsável pelo projeto.
CONJUNTOS DE INJEÇÃO DE ÁGUA
O fabricante da bombas Ruhrpumpen escolheu montagens cardan da Trelleborg Industrial Solutions para seu
conjunto de injeção de água para gás natural liquefeito em
Gjerdrum, Noruega. O conjunto será colocado em uma unidade flutuante de produção, armazenamento e descarga (FPSO) especialmente concebida pela Sevan Marine, o
Sevan Voyageur.
A montagem cardan da Trelleborg vai ser utilizada como
um sistema de suspensão de três pontos para proteger o
equipamento de vibração e movimentos do navio.
Sistemas de isolamento desempenham papel importante na proteção de instalações de alto custo. Ao reduzir
vibração, choque e ruído, melhoram a eficiência, segurança e o ambiente de trabalho.
CHARADA
A Trelleborg concluiu, recentemente, a aquisição das
empresas norte-americanas Uretek LLC e Archer
Rubber Company LLC.
A duas empresas desenvolvem e fabricam tecidos
revestidos de uretano e de borracha. Seus produtos e
soluções são utilizados em vários segmentos, como
aeroespacial, saúde, recreação ao ar livre, governo e
defesa.
“A Uretek e a Archer têm amplo conhecimento
técnico, com foco em P&D e desenvolvimento de
produtos, além de parcerias sólidas com os clientes.
A aquisição complementa nossos negócios existentes
em tecidos projetados e amplia a nossa gama de produtos na América do Norte”, afirma Dario Porta, presidente da Área de Negócio Trelleborg Coated Systems.
A Trelleborg é líder mundial em soluções
de engenharia de polímeros que vedam,
amortecem e protegem aplicações
essenciais em ambientes rigorosos.
Suas soluções de engenharia inovadoras
aceleram o desempenho dos clientes de
forma sustentada. O Grupo Trelleborg
apresentou vendas anuais de cerca de
21 bilhões de coroas suecas (EUR 2,5
bilhões, USD 3,3 bilhões), em mais de
40 países. O Grupo abrange cinco áreas
de negócios: Trelleborg Coated Systems,
Trelleborg Industrial Solutions, Trelleborg
Offshore & Construction, Trelleborg Sealing
Solutions e Trelleborg Wheel Systems. Além
disso, a Trelleborg é detentora de 50% da
TrelleborgVibracoustic, líder global em
soluções de antivibração para veículos
leves e pesados, com vendas anuais de
15 bilhões de coroas suecas (EUR 1,7
bilhões, USD 2,3 bilhões) em cerca
de 20 países. As ações da Trelleborg
são negociadas na Bolsa de Valores de
Estocolmo desde 1964 e referenciadas
na NASDAQ OMX Nordic List, Large
Cap. www.trelleborg.com
Trelleborg Lifting Bag, capaz de levantar, com ar comprimido, cargas de até 67 toneladas.
Setor de tecidos
revestidos em
expansão na
América do Norte
Uma
estrela do
mar negra?
Não, a resposta é muito mais
inspiradora. Se você não
consegue adivinhar, leia
à esquerda.
T·TIME 3·2014 23
EXPLORE AT WWW.TRELLEBORG.COM
Trelleborg is a world leader in engineered polymer solutions
that seal, damp and protect critical applications in demanding
environments. Our innovative engineered solutions accelerate
performance for customers in a sustainable way.
Visit our showroom The World of Trelleborg at
www.trelleborg.com
T R EL L EB O RG G R O U P

Documentos relacionados

Pneus precisam ser versáteis

Pneus precisam ser versáteis sua equipe de P&D é formada por cerca de 60 pessoas, metade delas na Itália. Haverá aumento de pessoal à rede de P&D nos EUA, onde uma nova fábrica está em construção. A organização de P&D define o...

Leia mais

marcando presença

marcando presença ou controles ambientais ou de segurança específicos”, diz. “Assim, toda a linha de mangueiras passou a ser projetada para atender a essas necessidades. Nós usamos os melhores compostos de borracha,...

Leia mais

Soluções em vedação além dos padrões

Soluções em vedação além dos padrões mais de 65 anos. Durante esse tempo, a Trelleborg passou de fornecedora de vedações de polímeros e carenagens para coprojetista de pleno direito de alguns dos aviões mais avançados do mundo. O seto...

Leia mais

Desempenho - Trelleborg

Desempenho - Trelleborg Peter Nilsson, Presidente e ceo

Leia mais