livro 2 - 2014 livro 2

Сomentários

Transcrição

livro 2 - 2014 livro 2
LIVRO 2 - 2014
LIVRO 2 - 2014
LINGUAGENS CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS
(D) Raios te partam! Voltando a si não achou que dizer.
(E) Mas o tempo urgia, deslacei-lhe as mãos...
LÍNGUA PORTUGUESA
1.
(Espcex (Aman) 2014) Assinale a alternativa que contém um
grupo de palavras cujos prefixos possuem o mesmo
significado.
(A) compartilhar – sincronizar
(B) hemiciclo – endocarpo
(C) infeliz – encéfalo
(D) transparente – adjunto
(E) benevolente – diáfano
Resposta: [C]
O verbo “bramir” é onomatopaico, pois sua pronúncia imita o
som emitido por animais bravios.
4.
Resposta:[A]
O prefixo “com” (de “compartilhar”) indica contiguidade,
companhia, agrupamento; e o prefixo “sin” (de “sincronizar”)
significa ação conjunta, companhia, reunião, simultaneidade.
Assim, ambos são semelhantes semanticamente.
2.
(Espcex (Aman) 2014) Ao se alistar, não imaginava que o
combate pudesse se realizar em tão curto prazo, embora o
ribombar dos canhões já se fizesse ouvir ao longe.
Quanto ao processo de formação das palavras sublinhadas, é
correto afirmar que sejam, respectivamente, casos de
(A) prefixação, sufixação, prefixação, aglutinação e
onomatopeia.
(B) parassíntese, derivação regressiva, sufixação, aglutinação
e onomatopeia.
(C) parassíntese, prefixação, prefixação, sufixação e
derivação imprópria.
(D) derivação regressiva, derivação imprópria, sufixação,
justaposição e onomatopeia.
(E) parassíntese,
aglutinação,
derivação
regressiva,
justaposição e onomatopeia.
Resposta: [B]
Alistar: parassíntese. Foram acrescentados, simultaneamente,
um prefixo e um sufixo à palavra primitiva.
Combate: derivação regressiva. A parte final da palavra
primitiva (combater) foi retirada, gerando, como palavra
derivada, um nome de ação.
Realizar: sufixação. Foi acrescentado o sufixo “ar” ao radical
do substantivo “realização”, levando-o a mudar de classe
gramatical, de substantivo para verbo.
Embora: aglutinação. Os elementos que formam o composto
se ligam e há perda da integridade sonora de ao menos um
deles. Assim, “em boa hora” torna-se “embora”.
Ribombar: onomatopeia. A palavra é formada através da
imitação de um som.
3.
(Espcex (Aman) 2014) A alternativa que apresenta vocábulo
onomatopaico é:
(A) Os ramos das árvores brandiam com o vento.
(B) Hum! Este prato está saboroso.
(C) A fera bramia diante dos caçadores.
(Espcex (Aman) 2014) São palavras primitivas:
(A) época – engarrafamento – peito – suor
(B) sala – quadro – prato – brasileiro
(C) quarto — chuvoso — dia — hora
(D) casa – pedra – flor – feliz
(E) temporada – narcotráfico – televisão – passatempo
Resposta: [D]
Em [A], “engarrafamento” é derivada; em [B], brasileiro; em
[C], chuvoso; e, em [E], todas são derivadas. Assim, a única
alternativa em que todas as palavras são primitivas é [D].
5.
(Insper 2013) Paralimpíadas é a mãe
Certamente eu descobriria no Google, mas me deu preguiça de
pesquisar e, além disso, não tem importância saber quem inventou
essa palavra grotesca, que agora a gente ouve nos noticiários de
televisão e lê nos jornais. O surpreendente não é a invenção, pois
sempre houve besteiras desse tipo, bastando lembrar os que se
empenharam em não jogarmos futebol, mas ludopédio ou
podobálio. O impressionante é a quase universalidade da adoção
dessa palavra (ainda não vi se ela colou em Portugal, mas tenho
dúvidas; os portugueses são bem mais ciosos de nossa língua do
que nós), cujo uso parece ter sido objeto de um decreto imperial e
faz pensar em por que não classificamos isso imediatamente como
uma aberração deseducadora, desnecessária e inaceitável, além de
subserviente a ditames saídos não se sabe de que cabeça
desmiolada ou que interesse obscuro. Imagino que temos
autonomia para isso e, se não temos, deveríamos ter, pois jornal,
telejornal e radiojornal implicam deveres sérios em relação à
língua. Sua escrita e sua fala são imitadas e tidas como padrão e
essa responsabilidade não pode ser encarada de forma leviana.
Que cretinice é essa? Que quer dizer essa palavra, cuja formação
não tem nada a ver com nossa língua? Faz muitos e muitos anos, o
então ministro do Trabalho, Antônio Magri, usou a palavra
"imexível" e foi gozado a torto e a direito, até porque ele não era
bem um intelectual e era visto como um alvo fácil. Mas, no
neologismo que talvez tenha criado, aplicou perfeitamente as
regras de derivação da língua e o vocábulo resultante não está
nada "errado", tanto assim que hoje é encontrado em dicionários e
tem uso corrente. Já o vi empregado muitas vezes, sem alusão ao
ex-ministro. Infutucável, inesculhambável e impaquerável, por
exemplo, são palavras que não se acham no dicionário, mas
qualquer falante da língua as entende, pois estão dentro do espírito
da língua, exprimem bem o que se pretende com seu uso e
constituem derivações perfeitamente legítimas.
Por que será que aceitamos sem discutir uma excrescência como
"paralimpíada"?
(João Ubaldo Ribeiro, O Estado de S. Paulo, 23/09/2012)
1
O que motivou a indignação do autor com a palavra
“paralimpíadas” foi o(a):
(A) imposição da palavra, formada por um mecanismo que
dispensa elementos conhecidos da língua.
(B) aceitação irrestrita do termo por parte da mídia,
especialmente pela televisão.
(C) fato de que, ao contrário do neologismo “imexível”, a
palavra não foi incorporada aos dicionários.
(D) tentativa de resgatar palavras arcaicas tal como se
fossem decretos imperiais.
(E) recusa à adoção do neologismo pelos portugueses, cuja
atitude revela-se conservadora.
Resposta: [A]
Considerando legítimos os neologismos que respeitaram a
estrutura linguística e o nexo semântico dos elementos que
os compunham, João Ubaldo Ribeiro indigna-se com a
imposição do termo “paralimpíadas” por não respeitar as
regras de derivação da língua. Assim, é correta a opção [A].
6.
(Unifesp 2013) Examine a tira.
[D] “embarcar”, “engarrafar” e “enterrar” apresentam prefixo
(en-/em-) sugerindo movimento para dentro, mas
“êxodo” é formado por prefixo (ex-) com noção de
movimento para fora;
[E] “decapitar” e “declive” têm prefixo (de-) com noção de
movimento de cima para baixo, mas “desgraça” apresenta
prefixo (des-) com sentido de negação, e “débil” é um
vocábulo formado por sufixação.
No português, encontramos variedades históricas, tais como a
representada na cantiga trovadoresca de João Garcia de Guilhade,
ilustrada a seguir.
Non chegou, madre, o meu amigo,
e oje est o prazo saido!
Ai, madre, moiro d’amor!
Non chegou, madre, o meu amado,
e oje est o prazo passado!
Ai, madre, moiro d’amor!
E oje est o prazo saido!
Por que mentiu o desmentido?
Ai, madre, moiro d’amor!
E oje, est o prazo passado!
Por que mentiu o perjurado?
Ai, madre, moiro d’amor!
8.
O efeito de humor na situação apresentada decorre do fato
de a personagem, no segundo quadrinho, considerar que
“carinho” e “caro” sejam vocábulos
(A) derivados de um mesmo verbo.
(B) híbridos.
(C) derivados de vocábulos distintos.
(D) cognatos.
(E) formados por composição.
Resposta: [A]
A derivação parassintética acontece quando, no processo de
formação da nova palavra, se acrescenta, simultaneamente,
prefixo e sufixo, como acontece em “desmentido”: des(prefixo com sentido de negação) + ment (radical) + -ido
(desinência verbal indicadora do particípio passado do verbo
desmentir).
Resposta: [D]
No último quadro, a frase da personagem permite inferir que
ela considerou “carinho” e “caro” como vocábulos cognatos,
ou seja, apresentam um mesmo radical primário (car),
pertencendo a uma mesma família de significação: “carinho”
apresenta noção de semântica de afeto, e caro, o que é
querido, estimado. Assim, é correta a opção [D].
7.
(Espcex (Aman) 2013) Assinale a alternativa em que todas as
palavras são formadas por prefixos com significação
semelhante.
(A) metamorfose – metáfora – meteoro – malcriado
(B) apogeu – aversão – apóstata – abster
(C) síncope – simpatia – sobreloja – sílaba
(D) êxodo – embarcar – engarrafar – enterrar
(E) débil – declive – desgraça – decapitar
Resposta: [B]
Apenas em [B] existem palavras formadas com prefixo (a-)
com a mesma significação: ausência ou privação, pois em
[A] os termos “metamorfose”, “metáfora” e “meteoro”
apresentam prefixo [met-(a)], com significado de
mudança, mas em “malcriado” o prefixo (mal-) tem
sentido de negação;
[C] “simpatia”, “síncope” e “sílaba”, o prefixo (sin/sim/si)
imprime noção semântica de simultaneidade, mas em
“sobreloja” o prefixo (sobre) indica posição por cima;
(G1 - ifsp 2013) Considerando a terceira estrofe, assinale a
alternativa que apresenta uma palavra formada por
parassíntese.
(A) desmentido
(B) prazo
(C) saido
(D) d’amor
(E) moiro
Futebol de rua
Luís Fernando Veríssimo
Pelada é o futebol de campinho, de terreno baldio. (I) Mas existe
um tipo de futebol ainda mais rudimentar do que a pelada. É o
futebol de rua. Perto do futebol de rua qualquer pelada é luxo e
qualquer terreno baldio é o Maracanã em jogo noturno. (II) Se você
é homem, brasileiro e criado em cidade, sabe do que eu estou
falando. (III) Futebol de rua é tão humilde que chama pelada de
senhora. Não sei se alguém, algum dia, por farra ou nostalgia,
botou num papel as regras do futebol de rua. Elas seriam mais ou
menos assim:
DA BOLA – A bola pode ser qualquer coisa remotamente esférica.
Até uma bola de futebol serve. No desespero, usa-se qualquer
coisa que role, como uma pedra, uma lata vazia ou a merendeira
do seu irmão menor, que sairá correndo para se queixar em casa.
(...)
DAS GOLEIRAS – As goleiras podem ser feitas com, literalmente, o
que estiver à mão. Tijolos, paralelepípedos, camisas emboladas, os
livros da escola, a merendeira do seu irmão menor, e até o seu
2
irmão menor, apesar dos seus protestos. (IV) Quando o jogo é
importante, recomenda-se o uso de latas de lixo. Cheias, para
aguentarem o impacto. (...)
DO CAMPO – O campo pode ser só até o fio da calçada, calçada e
rua, calçada, rua e a calçada do outro lado e – nos clássicos – o
quarteirão inteiro. O mais comum é jogar-se só no meio da rua.
DA DURAÇÃO DO JOGO – (V) Até a mãe chamar ou escurecer, o
que vier primeiro. Nos jogos noturnos, até alguém da vizinhança
ameaçar chamar a polícia.
DO JUIZ – Não tem juiz.
(...)
DAS SUBSTITUIÇÕES – Só são permitidas substituições:
No caso de um jogador ser carregado para casa pela orelha para
fazer a lição.
Em caso de atropelamento.
DO INTERVALO PARA DESCANSO – Você deve estar brincando.
DA TÁTICA – Joga-se o futebol de rua mais ou menos como o
Futebol de Verdade (que é como, na rua, com reverência, chamam
a pelada), mas com algumas importantes variações. O goleiro só é
intocável dentro da sua casa, para onde fugiu gritando por socorro.
É permitido entrar na área adversária tabelando com uma Kombi.
Se a bola dobrar a esquina é córner*.
DAS PENALIDADES – A única falta prevista nas regras do futebol de
rua é atirar um adversário dentro do bueiro. É considerada atitude
antiesportiva e punida com tiro indireto.
todo o seu território. Gente inquieta e andarilha, deles afirmou
1
Paul de Saint-Victor que era mais fácil predizer o ........ das nuvens
ou dos gafanhotos do que seguir as pegadas da sua invasão. Uns
risonhos despreocupados: passavam a vida esquecidos do passado
e descuidados do futuro. Cada novo dia era uma nova aventura em
busca do escasso alimento para os manter naquela jornada. Trajo?
2
4 3
7
No mais completo ........ : ........ sujos e puídos cobriam-lhes os
corpos queimados do sol. Nômades, aventureiros, despreocupados
– eram os boêmios.
13
Assim nasceu a semântica da palavra boêmio. O nome gentílico
9
8
de Boêmia passou a aplicar-se ao indivíduo despreocupado, de
11
existência irregular, relaxado no vestuário, vivendo ao deus-dará,
12
à toa, na vagabundagem alegre. Daí também o substantivo
5
boêmia. Na definição de Antenor Nascentes : vida despreocupada
14
e alegre, vadiação, estúrdia, vagabundagem. Aplicou-se depois o
termo, especializadamente, à vida desordenada e sem
preocupações de artistas e escritores mais dados aos prazeres da
noite que aos trabalhos do dia. Eis um exemplo clássico do que se
chama degenerescência semântica. De limpo gentílico – natural ou
habitante da Boêmia – boêmio acabou carregado de todas essas
conotações desfavoráveis.
15
A respeito do substantivo boêmia, vale dizer que a forma de uso,
ao menos no Brasil, é boemia, acento tônico em -mi-. E é natural
que assim seja, considerando-se que -ia é sufixo que exprime
6
16
18
condição, estado, ocupação. Conferir :
alegria,
anarquia,
17
20
barbaria, rebeldia, tropelia, pirataria... Penso que sobretudo
19
palavras como folia e orgia devem ter influído na fixação da
tonicidade de boemia. Notar também o par abstêmio/abstemia.
Além do mais, a prosódia boêmia estava prejudicada na origem
10
pelo nome próprio Boêmia: esses boêmios não são os que vivem
na Boêmia...
Adaptado de: LUFT, Celso Pedro. Boêmios, Boêmia e boemia. In: O romance das
palavras. São Paulo: Ática, 1996. p. 30-31.
DA JUSTIÇA ESPORTIVA – Os casos de litígio serão resolvidos no
tapa.
*córner = escanteio
(Publicado em Para Gostar de Ler. v.7. SP: Ática, 1981)
9.
(G1 - ifpe 2012) Os enunciados abaixo analisam os processos
de formação de palavras retiradas do texto. Leia-os e marque
a alternativa correta.
(A) “Futebol de rua” é uma palavra composta por
justaposição.
(B) “Embolada” e “merendeira” são termos formados por
derivação sufixal.
(C) “Intocável” é uma palavra formada por derivação prefixal
e sufixal.
(D) “Penalidades” é uma palavra formada por composição
dos radicais “pena” mais “idades”.
(E) “Antiesportiva” e “indireto” são palavras formadas por
derivação prefixal.
Resposta: [C]
Apenas [C] é válida, pois as demais apresentam as seguintes
incorreções:
Em [A] a expressão “futebol de rua” é constituída de três
palavras independentes;
Em [B] a palavra “embolada” é formada por derivação prefixal
e sufixal, do verbo bolar que significa a que se pode dar
formato de bola- (em + bol(o) + ada);
Em [D], “penalidades” é uma palavra derivada por sufixação(penal + (i)dades);
Em [E] a palavra “antiesportiva” é formada por derivação
prefixal e sufixal [ant (i)- + esporte + iv(a)].
No século XV, viu-se a Europa invadida por uma raça de homens
que, vindos ninguém sabe de onde, se espalharam em bandos por
10. (Ufrgs 2012) Considere as seguintes afirmações sobre as
relações morfológicas que se estabelecem com palavras do
texto.
I. alegria (ref. 16) e rebeldia (ref. 17) são palavras
derivadas de adjetivos, assim como valentia.
II. anarquia (ref. 18) e orgia (ref. 19) são palavras que,
apesar de apresentarem a terminação -ia, não derivam
de outras palavras.
III. pirataria (ref. 20) é palavra derivada de substantivo,
assim como chefia.
Quais estão corretas?
(A) Apenas I.
(B) Apenas III.
(C) Apenas I e II.
(D) Apenas II e III.
(E) I, II e III.
Resposta: [E]
As palavras “alegria” e “rebeldia” são derivadas dos adjetivos
“alegre” e “rebelde”, assim como “pirataria” e “chefia”
derivam de “pirata” e “chefe”. Diferentemente, “anarquia” e
“orgia” não derivam de um adjetivo, não seguem a regra dos
outros substantivos citados. Portanto, as três afirmativas estão
corretas.
11. (G1 - utfpr 2013) Em qual alternativa todas as palavras em
negrito devem ser acentuadas graficamente?
(A) Atraves de uma lei municipal, varias pessoas recebem
ingressos gratis para o cinema.
(B) É dificil correr atras do prejuizo sozinho.
3
19
(C) Aqui, em Foz do Iguaçu, a dengue esta sendo um grande
problema de saude publica.
(D) O bisneto riscou os papeizinhos com o lapis.
(E) O padrão economico do juiz é elevado.
palavras como folia e orgia devem ter influído na fixação da
tonicidade de boemia. Notar também o par abstêmio/abstemia.
Além do mais, a prosódia boêmia estava prejudicada na origem
10
pelo nome próprio Boêmia: esses boêmios não são os que vivem
na Boêmia...
Resposta: [A]
“Através” é oxítona terminada em “es”, “várias” é paroxítona
terminada em ditongo (acompanhado de “s”) e “grátis” é
paroxítona terminada em “is”. Assim, as três palavras devem
ser acentuadas.
Adaptado de: LUFT, Celso Pedro. Boêmios, Boêmia e boemia. In: O romance das
palavras. São Paulo: Ática, 1996. p. 30-31.
12. (G1 - ifsc 2012) Quanto à ortografia e à acentuação, assinale a
alternativa CORRETA.
(A) Após um gesto de comando, os que ainda estão de pé
sentão-se e fazem silencio para houvir o diretor.
(B) Mesmo que sofresse-mos uma repreenção por queixa de
algum professor mais cioso de suas obrigações, a oférta
parecia-nos irrecusável.
(C) Marta nunca deicha o filho sózinho na cosinha, temerosa
de que ele venha a puchar uma panela sobre sí.
(D) À excessão de meu primo, que se mostrava um tanto
pretencioso, todos os garotos eram bastante humildes.
(E) A perícia analisaria a flecha, em busca de vestígios que
pudessem fornecer indícios sobre sua trajetória.
Resposta: [E]
Apenas a opção [E] está correta. As demais deveriam ser
substituídas por:
[A] – após um gesto de comando, os que ainda estão de pé
sentam-se e fazem silêncio para ouvir o diretor;
[B] – mesmo que sofrêssemos uma repreensão por queixa de
algum professor mais cioso de suas obrigações, a oferta
parecia-nos irrecusável;
[C] – Marta nunca deixa o filho sozinho na cozinha, temerosa
de que ele venha a puxar uma panela sobre si;
[D] – à exceção de meu primo, que se mostrava um tanto
pretensioso, todos os garotos eram bastante humildes.
No século XV, viu-se a Europa invadida por uma raça de homens
que, vindos ninguém sabe de onde, se espalharam em bandos por
todo o seu território. Gente inquieta e andarilha, deles afirmou
1
Paul de Saint-Victor que era mais fácil predizer o ........ das nuvens
ou dos gafanhotos do que seguir as pegadas da sua invasão. Uns
risonhos despreocupados: passavam a vida esquecidos do passado
e descuidados do futuro. Cada novo dia era uma nova aventura em
busca do escasso alimento para os manter naquela jornada. Trajo?
2
4 3
7
No mais completo ........ : ........ sujos e puídos cobriam-lhes os
corpos queimados do sol. Nômades, aventureiros, despreocupados
– eram os boêmios.
13
Assim nasceu a semântica da palavra boêmio. O nome gentílico
9
8
de Boêmia passou a aplicar-se ao indivíduo despreocupado, de
11
existência irregular, relaxado no vestuário, vivendo ao deus-dará,
12
à toa, na vagabundagem alegre. Daí também o substantivo
5
boêmia. Na definição de Antenor Nascentes : vida despreocupada
14
e alegre, vadiação, estúrdia, vagabundagem. Aplicou-se depois o
termo, especializadamente, à vida desordenada e sem
preocupações de artistas e escritores mais dados aos prazeres da
noite que aos trabalhos do dia. Eis um exemplo clássico do que se
chama degenerescência semântica. De limpo gentílico – natural ou
habitante da Boêmia – boêmio acabou carregado de todas essas
conotações desfavoráveis.
15
A respeito do substantivo boêmia, vale dizer que a forma de uso,
ao menos no Brasil, é boemia, acento tônico em -mi-. E é natural
que assim seja, considerando-se que -ia é sufixo que exprime
6
16
18
condição, estado, ocupação. Conferir :
alegria,
anarquia,
17
20
barbaria, rebeldia, tropelia, pirataria... Penso que sobretudo
13. (Ufrgs 2012) Considere os pares de palavras abaixo.
1. puídos (ref. 7) e indivíduo (ref. 8)
2. Boêmia (ref. 9) e próprio (ref. 10)
3. deus-dará (ref. 11) e Daí (ref. 12)
Em quais pares as palavras respeitam a mesma regra de
acentuação ortográfica?
(A) Apenas 1.
(B) Apenas 2.
(C) Apenas 3.
(D) Apenas 1 e 2.
(E) Apenas 1 e 3.
Resposta: [B]
O acento de “puído” deve-se ao hiato entre “u” e “i”; já
“indivíduo” leva acento por ser uma paroxítona terminada
em ditongo. Acentua-se “deus-dará” por tratar-se de uma
oxítona terminada em “a”; “daí”, por sua vez, é acentuado
devido ao hiato entre “a” e “i”. O único par acentuado pela
mesma regra é o item [2]: tanto “Boêmia” como “próprio”
são paroxítonas terminadas em ditongo.
Quando a rede vira um vício
Com o titulo "Preciso de ajuda", fez-se um desabafo aos
integrantes da comunidade Viciados em Internet Anônimos: "Estou
muito dependente da web, Não consigo mais viver normalmente.
Isso é muito sério". Logo obteve resposta de um colega de rede.
"Estou na mesma situação. Hoje, praticamente vivo em frente ao
computador. Preciso de ajuda." Odiálogo dá a dimensão do
tormento provocado pela dependência em Internet, um mal que
começa a ganhar relevo estatístico, à medida que o uso da própria
rede se dissemina. Segundo pesquisas recém-conduzidas pelo
Centro de Recuperação para Dependência de Internet, nos Estados
Unidos, a parcela de viciados representa, nos vários países
estudados, de 5% (como no Brasil) a 10% dos que usam a web —
com concentração na faixa dos 15 aos 29 anos. Os estragos são
enormes. Como ocorre com um viciado em álcool ou em drogas, o
doente desenvolve uma tolerância que, nesse caso, o faz ficar online por uma eternidade sem se dar conta do exagero. Ele também
sofre de constantes crises de abstinência quando está
desconectado, e seu desempenho nas tarefas de natureza
intelectual despenca. Diante da tela do computador, vive, aí sim,
momentos de rara euforia. Conclui uma psicóloga americana: "O
viciado em internet vai, aos poucos, perdendo os elos com o
mundo real até desembocar num universo paralelo — e
completamente virtual".
Não é fácil detectar o momento em que alguém deixa de fazer
uso saudável e produtivo da rede para estabelecer com ela uma
relação doentia, como a que se revela nas histórias relatadas ao
longo desta reportagem. Em todos os casos, a internet era apenas
"útil" ou "divertida" e foi ganhando um espaço central, a ponto de
a vida longe da rede ser descrita agora como sem sentido.
Mudança tão drástica se deu sem que os pais atentassem para a
gravidade do que ocorria. "Como a internet faz parte do dia a dia
dos adolescentes e o isolamento é um comportamento típico dessa
fase da vida, a família raramente detecta o problema antes de ele
ter fugido ao controle", diz um psiquiatra. A ciência, por sua vez, já
tem bem mapeados os primeiros sintomas da doença. De saída, o
tempo na internet aumenta — até culminar, pasme-se, numa
4
rotina de catorze horas diárias, de acordo com o estudo americano.
As situações vividas na rede passam, então, a habitar mais e mais
as conversas. É típico o aparecimento de olheiras profundas e ainda
um ganho de peso relevante, resultado da frequente troca de
refeições por sanduíches — que prescindem de talheres e liberam
uma das mãos para o teclado. Gradativamente, a vida social vai se
extinguindo. Alerta outra psicóloga: "Se a pessoa começa a ter mais
amigos na rede do que fora dela, é um sinal claro de que as coisas
não vão bem".
Os jovens são, de longe, os mais propensos a extrapolar o uso
da internet. Há uma razão estatística para isso — eles respondem
por até 90% dos que navegam na rede, a maior fatia —, mas pesa
também uma explicação de fundo mais psicológico, à qual uma
recente pesquisa lança luz. Algo como 10% dos entrevistados
(viciados ou não) chegam a atribuir à internet uma maneira de
"aliviar os sentimentos negativos", tão típicos de uma etapa em
que afloram tantas angústias e conflitos. Na rede, os adolescentes
sentem-se ainda mais à vontade para expor suas ideias. Diz um
outro psiquiatra: "Num momento em que a própria personalidade
está por se definir, a internet proporciona um ambiente favorável
para que eles se expressem livremente". No perfil daquela minoria
que, mais tarde, resvala no vicio se vê, em geral, uma combinação
de baixa autoestima com intolerância à frustração. Cerca de 50%
deles, inclusive, sofrem de depressão, fobia social ou algum
transtorno de ansiedade. É nesse cenário que os múltiplos usos da
rede ganham um valor distorcido. Entre os que já têm o vicio, a
maior adoração é pelas redes de relacionamento e pelos jogos online, sobretudo por aqueles em que não existe noção de começo,
meio ou fim.
Desde 1996, quando se consolidou o primeiro estudo de
relevo sobre o tema, nos Estados Unidos, a dependência em
internet é reconhecida — e tratada — como uma doença. Surgiram
grupos especializados por toda parte. "Muita gente que procura
ajuda ainda resiste à ideia de que essa é uma doença", conta um
psicólogo. O prognóstico é bom: em dezoito semanas de sessões
individuais e em grupo, 80% voltam a niveis aceitáveis de uso da
internet. Não seria factível, tampouco desejável, que se
mantivessem totalmente distantes dela, como se espera, por
exemplo, de um alcoólatra em relação à bebida. Com a rede, afinal,
descortina-se uma nova dimensão de acesso às informações, à
produção de conhecimento e ao próprio lazer, dos quais, em
sociedades modernas, não faz sentido se privar. Toda a questão
gira em torno da dose ideal, sobre a qual já existe um consenso
acerca do razoável: até duas horas diárias, no caso de crianças e
adolescentes. Quanto antes a ideia do limite for sedimentada,
melhor. Na avaliação de uma das psicólogas, "Os pais não devem
temer o computador, mas, sim, orientar os filhos sobre como usálo de forma útil e saudável". Desse modo, reduz-se drasticamente a
possibilidade de que, no futuro, eles enfrentem o drama vivido
hoje pelos jovens viciados.
Silvia Rogar e João Figueiredo, Veja, 24 de março de 2010. Adaptado.
14. (G1 - col.naval 2011) Assinale a opção cujas palavras são,
respectivamente, acentuadas pela mesma justificativa das que
aparecem destacadas em "Na avaliação de uma das
psicólogas, ‘os pais não devem temer o computador, mas, sim,
orientar os filhos sobre como usá-lo de forma útil e saudável’."
(4° parágrafo)
(A) Família, incluí-lo, saída.
(B) Prognóstico, atrás, fútil.
(C) Plausível, alguém, factível.
(D) Alcoólatra, razoável, vício.
(E) Múltiplos, amá-la, intolerância.
Resposta: [B]
A palavra “Psicólogas” é assinalada com acento agudo por se
tratar de um proparoxítona, “usá-lo” (constituída por dois
termos independentes) tem o primeiro termo acentuado por
se tratar de uma palavra oxítona terminada em “a” ( regra
ortográfica aplicável também se for seguida de “s”) e
“saudável”, por ser uma paroxítona terminada em “l”. As
palavras que são acentuadas pelas mesmas justificativas
encontram-se na opção b).
Como prevenir a violência dos adolescentes
“(...) Quando deparo com as notícias sobre crimes hediondos
envolvendo adolescentes, como o ocorrido com Felipe Silva Caffé e
Liana Friedenbach, fico profundamente triste e constrangida. Esse
caso é consequência da baixa valorização da prevenção primária da
violência por meio das estratégias cientificamente comprovadas,
facilmente replicáveis e definitivamente muito mais baratas do que
a recuperação de crianças e adolescentes que comentem atos
infracionais graves contra a vida.
Talvez seja porque a maioria da população não se deu conta e
os que estão no poder nos três níveis não estejam conscientes de
seu papel histórico e de sua responsabilidade legal de cuidar do
que tem de mais importante à nação: as crianças e os adolescentes,
que são o futuro do país e do mundo.
A construção da paz e a prevenção da violência dependem de
como promovemos o desenvolvimento físico, social, mental,
espiritual e cognitivo das nossas crianças e adolescentes, dentro do
seu contexto familiar e comunitário. Trata-se, portanto, de uma
ação intersetorial, realizada de maneira sincronizada em cada
comunidade, com a participação das famílias, mesmo que estejam
incompletas ou desestruturadas (...)”
“(...) Em relação às crianças e adolescentes que cometeram
infrações leves ou moderadas – que deveriam ser mais bem
expressas – seu tratamento para a cidadania deveria ser feito com
instrumentos bem elaborados e colocados em prática, na família ou
próxima dela, com acompanhamento multiprofissional,
desobstruindo as penitenciárias, verdadeiras universidades do
crime. (...)”
“(...) A prevenção primária da violência inicia-se com a
construção de um tecido social saudável e promissor, que começa
antes do nascer, com um bom pré-natal, parto de qualidade,
aleitamento materno exclusivo até seis meses e o complemento
até mais de um ano, vacinação, vigilância nutricional, educação
infantil, principalmente propiciando o desenvolvimento e o
respeito à fala da criança, o canto, a oração, o brincar, o andar, o
jogar; uma educação para a paz e a nãoviolência.
A pastoral da criança, que em 2003 completa 20 anos, forma
redes de ação para multiplicar o saber e a solidariedade junto às
famílias pobres do país, por meio de mais de 230 mil voluntários, e
acompanhou no terceiro trimestre deste ano cerca de 1,7 milhão
de crianças menores de seis anos e 80 mil gestantes, de mais de 1,2
milhão de famílias, que moram em 34.784 comunidades de 3.696
municípios do país.
O Brasil é o país que mais reduziu a mortalidade infantil nos
últimos dez anos; isso, sem dúvida, é resultado da organização e
universalização dos serviços de saúde pública, da melhoria da
atenção primária, com todas as limitações que o SUS possa ainda
possuir, da descentralização e municipalização dos recursos e dos
serviços de saúde. A intensa luta contra a mortalidade infantil, a
desnutrição e a violência intrafamiliar contou com a contribuição
dessa enorme rede de
solidariedade da Pastoral da Criança. (...)”
“(...) A segunda área da maior importância nessa prevenção
primária da violência envolvendo crianças e adolescentes é a
educação, a começar pelas creches, escolas infantis e de educação
fundamental e de nível médio, que devem valorizar o
desenvolvimento do raciocínio e a matemática, a música, a arte, o
esporte e a prática da solidariedade humana.
As escolas nas comunidades mais pobres deveriam ter dois
turnos, para darem conta da educação integral das crianças e dos
5
adolescentes; deveriam dispor de equipes multiprofissionais
atualizadas e capacitadas a avaliar periodicamente os alunos.
Urgente é incorporar os ministérios do Esporte e da Cultura às
iniciativas da educação, com atividades em larga escala e simples,
baratas, facilmente replicáveis e adaptáveis em todo o território
nacional. (...)”
“(...) Com relação à idade mínima para a maioridade penal,
deve permanecer em 18 anos, prevista pelo Estatuto da Criança e
do Adolescente e conforme orientações da ONU. Mas o tempo
máximo de três anos de reclusão em regime fechado, quando a
criança ou o adolescente comete crime hediondo, mesmo em locais
apropriados e com tratamento multiprofissional, que
urgentemente precisam ser disponibilizados, deve ser revisto. Três
anos, em muitos casos, podem ser absolutamente insuficientes
para tratar e preparar os adolescentes com graves distúrbios para a
convivência cidadã. (...)”
Zilda Arns Neumann, 69, médica pediatra e sanitarista; foi fundadora e coordenadora
nacional da Pastoral da Criança. (Folha de S Paulo, 26/11/2003.)
15. (G1 - ifal 2011) Foram retiradas do texto as seguintes palavras
acentuadas: ministérios, replicáveis, adaptáveis, máximo,
distúrbios, convivências.
Assinale a alternativa que melhor justifica a acentuação
gráfica.
(A) De todas as palavras destacadas, somente “máximo”
não se insere na mesma regra de acentuação gráfica.
(B) Todas as palavras mencionadas seguem o mesmo
padrão ou regra de acentuação gráfica.
(C) Com exceção de “máximo” e “convivência”, que são
proparoxítonas, as demais palavras são acentuadas pelo
mesmo motivo.
(D) Três regras de acentuação contemplam as palavras
supracitadas: a das proparoxítonas, a das paroxítonas
terminadas em ditongos e as que terminam em hiato,
que, no caso em análise, trata-se da palavra
“convivência”.
(E) Todas são proparoxítonas.
Resposta: [A]
A palavra “máximo”, por se tratar de uma proparoxítona, é
acentuada na antepenúltima sílaba, situação que não
acontece nas demais que são paroxítonas terminadas em
ditongo crescente (ministérios, distúrbios e convivências) ou
“l” com seu plural em “is”( replicáveis, adaptáveis), como se
afirma em [A].
O padeiro
Levanto cedo, faço minhas abluções, ponho a chaleira no fogo
para fazer café e abro a porta do apartamento – mas não encontro
o pão costumeiro. No mesmo instante me lembro de ter lido
alguma coisa nos jornais da véspera sobre a “greve do pão
dormido”. De resto não é bem uma greve, é um lock-out, greve dos
patrões, que suspenderam o trabalho noturno; acham que
obrigando o povo a tomar seu café da manhã com pão dormido
conseguirão não sei bem o que do governo.
Está bem. Tomo o meu café com pão dormido, que não é tão
ruim assim. E enquanto tomo café vou me lembrando de um
homem modesto que conheci antigamente. Quando vinha deixar o
pão à porta do apartamento ele apertava a campainha, mas, para
não incomodar os moradores, avisava gritando:
– Não é ninguém, é o padeiro!
Interroguei-o uma vez: como tivera a ideia de gritar aquilo?
“Então você não é ninguém?”
Ele abriu um sorriso largo. Explicou que aprendera aquilo de
ouvido. Muitas vezes lhe acontecera bater a campainha de uma
casa e ser atendido por uma empregada ou outra pessoa qualquer,
e ouvir uma voz que vinha lá de dentro perguntando quem era; e
ouvir a pessoa que o atendera dizer para dentro: “não é ninguém,
não senhora, é o padeiro”. Assim ficara sabendo que não era
ninguém...
Ele me contou isso sem mágoa nenhuma, e se despediu ainda
sorrindo. Eu não quis detê-lo para explicar que estava falando com
um colega, ainda que menos importante. Naquele tempo eu
também, como os padeiros, fazia o trabalho noturno. Era pela
madrugada que deixava a redação de jornal, quase sempre depois
de uma passagem pela oficina – e muitas vezes saía já levando na
mão um dos primeiros exemplares rodados, o jornal ainda
quentinho da máquina, como pão saído do forno.
Ah, eu era rapaz, eu era rapaz naquele tempo! E às vezes me
julgava importante porque no jornal que levava para casa, além de
reportagens ou notas que eu escrevera sem assinar, ia uma crônica
ou artigo com o meu nome. O jornal e o pão estariam bem cedinho
na porta de cada lar; e dentro do meu coração eu recebi a lição de
humildade daquele homem entre todos útil e entre todos alegre;
“não é ninguém, é o padeiro!”
E assobiava pelas escadas.
BRAGA, Rubem. O padeiro. In: ANDRADE, Carlos Drummond de; SABINO, Fernando;
CAMPOS, Paulo Mendes; BRAGA, Rubem. Para gostar de ler: v. 1. Crônicas. 12ª
ed. São Paulo: Ática, 1982. p.63 - 64.
16. (G1 - ifsc 2011) Considere as palavras abaixo, que aparecem
acentuadas no texto, e assinale a única alternativa na qual a
acentuação da palavra está corretamente justificada.
(A) “ninguém”: paroxítona terminada em em.
(B) “detê-lo”: oxítona terminada em o.
(C) “máquina”: acento diferencial.
(D) “saía”: paroxítona terminada em ditongo.
(E) “lá”: monossílaba tônica terminada em a.
Resposta: [E]
A acentuação da palavra “lá” está corretamente justificada em
[E]. As demais opções são incorretas, pois “Ninguém” é uma
oxítona terminada em em, “detê-lo”, oxítona terminada em e,
“máquina”, proparoxítona, e “saía” apresenta acento agudo
por se tratar da vogal tônica i em posição de hiato, não
precedida de ditongo.
Darwin passou quatro meses no Brasil, em 1832, durante a sua
célebre viagem a bordo do Beagle. Voltou impressionado com o
5
17
19
que viu: " Delícia é um termo insuficiente para exprimir as
28
8
emoções sentidas por um naturalista a sós com a natureza em
11
uma floresta brasileira", escreveu. O Brasil, porém, aparece de
21
27
forma menos idílica em seus escritos: "Espero nunca mais voltar
12
a um país escravagista. O estado da enorme população escrava
deve preocupar todos os que chegam ao Brasil. Os senhores de
escravos querem ver o negro romo outra espécie, mas temos todos
a mesma origem."
6
Em vez do gorjeio do sabiá, o que Darwin guardou nos
30
3
29
ouvidos foi um som terrível que o acompanhou por toda a vida:
13
39
22
" Até hoje, se eu ouço um grito, lembro-me, com dolorosa e
43
clara memória, de quando passei numa casa em Pernambuco e
14
ouvi urros terríveis. Logo entendi que era algum pobre escravo
que estava sendo torturado,"
4
“
Segundo o biólogo Adrian Desmond, a viagem do Beagie,
40
41
15
para Darwin, foi menos importante pelos espécimes coletados
16
25
do que pela experiência de testemunhar os horrores da
23
47
escravidão no Brasil. De certa forma, ele escolheu focar na
20
descendência comum do homem justamente para mostrar que
32
31
44
todas as raças eram iguais e, desse modo, enfim, objetar
36
18
àqueles que insistiam em dizer que os negros pertenciam a uma
1
espécie diferente e inferior à dos brancos". Desmond acaba de
35
lançar um estudo que mostra a paixão abolicionista do cientista,
26
33
7
42
revelada por seus diários e cartas pessoais. “A extensão de
34
9
seu interesse no combate à ciência de cunho racista é
10
surpreendente, e pudemos detectar um ímpeto moral por trás de
2
6
seu trabalho sobre a evolução humana - urna crença na ‘irmandade
38
37
45
46
24
racial’ que tinha origem em seu ódio ao escravismo e que o
levou a pensar numa descendência comum."
Adaptado de: HAAG, C. O elo perdido tropical. Pesquisa FAPESP, n. 159, p. 80 - 85,
maio 2009.
17. (Ufrgs 2010) Assinale a alternativa em que as três palavras são
acentuadas graficamente pela mesma razão.
(A) célebre (ref. 2) - terrível (ref. 3) - biólogo (ref. 4)
(B) Delícia (ref. 5) - sabiá (ref. 6) - diários (ref. 7)
(C) sós (ref. 8) - é (ref. 9) - trás (ref. 10)
(D) porém (ref. 11) - país (ref. 12) - Até (ref. 13)
(E) terríveis (ref. 14) - espécimes (ref. 15) - experiência (ref.
16)
Resposta: [C]
Célebre:
proparoxítona
Delícia: paroxítona
terminada
em
ditongo
Sós: monossílabo
tônico terminado
em
o
(acompanhado ou
não de s)
Porém:
oxítona
terminada em em
Terríveis:
paroxítona
terminada
ditongo
em
Terrível: paroxítona
terminada em L
Sabiá:
oxítona
terminada em a
É:
monossílabo
tônico terminado
em
e
(acompanhado ou
não de s)
País: i sozinho na
sílaba (seguido ou
não de s)
Espécimes:
proparoxítona
Biólogo:
proparoxítona
Diários: paroxítona
terminada
em
ditongo
Trás: monossílabo
tônico terminado
em
a
(acompanhado ou
não de s)
muito bonito nos romances de Knut Hamsun, lidos depois do
jantar, e sem credores à porta. Não teve mais dúvidas: virou a cara
1
quando o outro se aproximou e fingiu que não o via, que não era
com ele.
E não era mesmo com ele.
9
8
Porque antes de cumprimentá-lo, talvez ainda sem tê-lo
visto, o sambista abriu os braços para acolher o americano –
também seu amigo.
SABINO, Fernando. A mulher do vizinho. 7.ed. Rio de Janeiro: Record,
1962. p.163-4.
18. (G1 - cftsc 2010) Assinale a alternativa correta relativamente à
acentuação gráfica das palavras sublinhadas no texto.
(A) O pronome ninguém (ref. 6) recebe acento por ser uma
monossílaba tônica terminada em em.
(B) O substantivo boêmia (ref. 7) é acentuado por ser palavra
proparoxítona.
(C) A combinação da forma verbal ter com o pronome
oblíquo o, resultou em tê-lo (ref. 8), que é acentuado por
se tratar de paroxítona terminada em o.
(D) A forma verbal cumprimentá (ref. 9) é acentuada porque,
ao associar-se ao pronome o, perdeu o r final, tornandose uma oxítona terminada em a.
(E) O substantivo México (ref. 10) recebe acento porque é
uma palavra importada, que precisa manter o acento
original.
Até:
oxítona
terminada em e
Experiência:
paroxítona
terminada
ditongo
Resposta: [D]
A- O vocábulo ninguém é dissílabo, isto é, formado por duas
sílabas nin-guém.
B- A palavra boêmia é paroxítona (a sílaba tônica é a
penúltima) terminada em ditongo crescente.
C- Tê-lo é acentuado porque classifica-se separadamente a
palavra tê – monossílabo tônico terminado em e. O lo é
monossílabo átono. Só se acentuam os monossílabos
tônicos terminados em A, E, O e em EM, ENS. Por
exemplo: pá, pé, pó, também, parabéns.
D- Correta.
E- O substantivo México recebe o sinal gráfico, porque todas
as proparoxítonas são acentuadas.
em
Preto e Branco
5
Perdera o emprego, chegara a passar fome, sem que
2
ninguém soubesse: por constrangimento, afastara-se da roda
7
boêmia escritores, jornalistas, um sambista de cor que vinha a ser
o seu mais velho que antes costumava frequentar companheiro de
noitadas.
De repente, a salvação lhe apareceu na forma de um
3
americano, que lhe oferecia um emprego numa agência. Agarrouse com unhas e dentes à oportunidade, vale dizer, ao americano,
para garantir na sua nova função uma relativa estabilidade.
10
E um belo dia vai seguindo com o chefe pela rua México, já
distraído de seus passados tropeços, mas tropeçando
obstinadamente no inglês com que se entendiam – quando vê do
outro lado da rua um preto agitar a mão para ele.
Era o sambista seu amigo.
4
Ocorreu-lhe desde logo que ao americano poderia parecer
estranha tal amizade, e mais ainda incompatível com a ética ianque
a ser mantida nas funções que passara a exercer. Lembrou-se num
átimo que o americano em geral tem uma coisa muito séria
chamada preconceito racial e seu critério de julgamento da
capacidade funcional dos subordinados talvez se deixasse influir
por essa odiosa deformação. Por via das dúvidas correspondeu ao
cumprimento de seu amigo da maneira mais discreta que lhe foi
possível, mas viu em pânico que ele atravessava a rua e vinha em
sua direção, sorriso aberto e braços prontos para um abraço.
Pensou rapidamente em se esquivar – não dava tempo: o
americano também se detivera, vendo o preto aproximar-se.
Era seu amigo, velho companheiro, um bom sujeito, dos
melhores mesmo que já conhecera – acaso jamais chegara sequer a
se lembrar que se tratava de um preto? Agora, com o gringo ali a
seu lado, todo branco e sardento, é que percebia pela primeira vez:
não podia ser mais preto. Sendo assim, tivesse paciência: mais
tarde lhe explicava tudo, haveria de compreender. Passar fome era
6
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO
Casa de Pensão (fragmento)
Às oito horas, quando entrou em casa tinha já resolvido não
1
ficar ali nem mais um dia. − Era fazer as malas e bater quanto
antes a bela plumagem!
Mas também, se por um lado não lhe convinha ficar em
companhia do Campos; por outro, a ideia de se meter na república
2
do Paiva não o seduzia absolutamente. Aquela miséria e aquela
3
desordem lhe causavam repugnância. Queria liberdade, a boêmia,
a pândega − sim senhor! tudo isso, porém, com um certo ar, com
uma certa distinção aristocrática. Não admitia uma cama sem
travesseiros, um almoço sem talheres e uma alcova sem espelhos.
4
Desejava a bela crápula, − por Deus que desejava! mas não
bebendo pela garrafa e dormindo pelo chão de águas-furtadas! −
Que diabo! − não podia ser tão difícil conciliar as duas coisas! ...
5
Pensando deste modo, subiu ao quarto. Sobre a cômoda
estava uma carta que lhe era dirigida; abriu-a logo:
6
"Querido Amâncio.
7
Desculpe tratá-lo com esta liberdade; como, porém, já sou seu
amigo, não encontro jeito de lhe falar doutro modo. Ontem,
quando combinamos no Hotel dos Príncipes a sua visita para
8
domingo, não me passava pela cabeça que hoje era dia santo e
que fazíamos melhor em aproveitá-lo; por conseguinte, se o amigo
não tem algum compromisso, venha passar a tarde conosco, que
7
nos dará com isso grande prazer. Minha família, depois que lhe
falei a seu respeito, está impaciente para conhecê-lo e desde já fica
à sua espera."
Assinava "João Coqueiro" e havia o seguinte post-scriptum:
9
"Se não puder vir, previna-mo por duas palavrinhas; mas venha.
Resende n ... "
Amâncio hesitou em se devia ir ou não. O Coqueiro, com a sua
figurinha de tísico, o seu rosto chupado e quase verde, os seus
olhos pequenos e penetrantes, de uma mobilidade de olho de
pássaro, com a sua boca fria, deslabiada, o seu nariz agudo, o seu
todo seco egoísta, desenganado da vida, não era das coisas que
mais o atraíssem. No entanto, bem podia ser que ali estivesse o
que ele procurava, − um cômodo limpo, confortável, um pouquinho
de luxo, e plena liberdade. Talvez aceitasse o convite.
10
− Esta gente onde está? perguntou, indicando o andar de
cima a um caixeiro que lhe apareceu no corredor, com a sua calça
domingueira, cor de alecrim, o charuto ao canto da boca.
11
− Foram passear ao Jardim Botânico, respondeu aquele,
descendo as escadas.
− Todos? ainda interrogou Amâncio.
− Sim, disse o outro entre os dentes, sem voltar o rosto. E saiu.
− Está resolvido! pensou o estudante. − Vou à casa do
Coqueiro. Ao menos estarei entretido durante esse tempo!
E voltando ao quarto:
− Não! É que tudo ali em casa do Campos já lhe cheirava
mal!... Olhassem para o ar impertinente com que aquele
galeguinho lhe havia falado! ... E tudo mais era pelo mesmo teor. −
Uma súcia d'asnos!
12
Começou a vestir-se de mau humor, arremessando a roupa,
atirando com as gavetas. O jarro vazio causou-lhe febre, sentiu
venetas de arrojá-lo pela janela; ao tomar uma toalha do cabide,
porque ela se não desprendesse logo, deu-lhe tal empuxão que a
fez em tiras.
− Um horror! resmungava, a vestir-se furioso, sem saber de
quê.
− Um horror!
E, quando passou pela porta da rua, teve ímpetos de
esbordoar o caixeiro, que nesse dia estava de plantão.
AZEVEDO, Aluísio. Casa de Pensão. São Paulo: Ática, 2009, p.59-60.
O que estou é velho. Cinquenta anos pelo S. Pedro.
Cinquenta anos perdidos, cinquenta anos gastos sem objetivo, a
maltratar-me e a maltratar os outros. O resultado é que endureci,
calejei, e não é um arranhão que penetra esta casca espessa e vem
ferir cá dentro a sensibilidade embotada.
Cinquenta anos! Quantas horas inúteis! Consumir-se uma
pessoa a vida inteira sem saber para quê!
2
Comer e dormir como um porco! Como um porco! Levantar4
se cedo todas as manhãs e sair correndo, procurando comida! E
depois guardar comida para os filhos, para os netos, para muitas
gerações. Que estupidez! (...)
5
Coloquei-me acima da minha classe, creio que me elevei
6
bastante. Como lhes disse, fui guia de cego, vendedor de doce e
trabalhador alugado. Estou convencido de que nenhum desses
ofícios me daria os recursos intelectuais necessários para
engendrar esta narrativa. Magra, de acordo, mas em momentos de
otimismo suponho que há nela pedaços melhores que a literatura
do Gondim. Sou, pois, superior a mestre Caetano e a outros
semelhantes. Considerando, porém, que os enfeites do meu
espírito se reduzem a farrapos de conhecimentos apanhados sem
escolha e mal cosidos, devo confessar que a superioridade que me
envaidece é bem mesquinha.
(...)
Quanto às vantagens restantes – casas, terras, móveis,
semoventes, consideração de políticos, etc. – é preciso convir em
que tudo está fora de mim.
11
Julgo que me desnorteei numa errada.
10
GRACILIANO RAMOS
São Bernardo. Rio de Janeiro: Record, 2004.
20. (Uerj 2011-MODIFICA) Comer e dormir como um porco! Como
um porco! (ref. 2)
A repetição das palavras, neste contexto, constitui recurso
narrativo que revela um traço relativo ao personagem.
Esse traço pode ser definido como:
(A) carência
(B) desespero
(C) inesperiência.
(D) inabilidade
(E) intolerância
19. (Ufpb 2012) No fragmento “– Esta gente onde está?
perguntou, indicando o andar de cima a um caxeiro que lhe
apareceu no corredor, com a sua calça domingueira, cor de
alecrim, o charuto ao canto da boca.” (ref.10), ocorrem
sequências textuais
(A) narrativas e descritivas.
(B) dissertativas e narrativas.
(C) argumentativas e descritivas.
(D) injutivas e argumentativas.
(E) dissertativas e injutivas.
Resposta: [A]
O fragmento apresenta sequência de ações caracterizadoras
de narração (“perguntou”, “apareceu”) e descrição (“com a
sua calça domingueira, cor de alecrim, o charuto ao canto da
boca”).
7
De repente voltou-me a ideia de construir o livro. (...)
1
Desde então procuro descascar fatos, aqui sentado à mesa da
sala de jantar (...).
Às vezes, entro pela noite, passo tempo sem fim acordando
lembranças. Outras vezes não me ajeito com esta ocupação nova.
Anteontem e ontem, por exemplo, foram dias perdidos.
3
Tentei debalde canalizar para termo razoável esta prosa que se
derrama como a chuva da serra, e o que me apareceu foi um
8
grande desgosto. Desgosto e a vaga compreensão de muitas coisas
que sinto.
9
Sou um homem arrasado. Doença? Não. Gozo perfeita saúde.
(...) Não tenho doença nenhuma.
Resposta: [B]
A repetição dos termos enfatiza o estado de desespero do
narrador que senta a inutilidade de muitos gestos e ações do
passado e a impossibilidade de refazer a sua vida. Na obsessão
de enriquecer e ter prestígio, incapaz de verbalizar os seus
sentimentos por Madalena e sem capacidade de entender as
diferenças ideológicas que os separavam e se refletiam nas
desavenças e constantes crises de ciúmes, Paulo Honório se
desespera e considera-se “um homem arrasado”. A autocrítica
vai ao ponto de aproximar o seu comportamento ao de um
“porco”, num processo de zoomorfismo, recurso recorrente
no estilo neorrealista em que se enquadra Graciliano Ramos.
Embaixo, o rumor da água pipocando sobre o pedregulho;
vaga-lumes retouçando no escuro. Desci, dei-me com o lugar onde
havia estado; tenteei os galhos do sarandi; achei a pedra onde
tinha posto a guaiaca e as armas, corri as mãos por todos os lados,
mais pra lá, mais pra cá...; nada... nada!...
Então, senti frio dentro da alma. . . o meu patrão ia dizer que
eu havia roubado!... roubado... Pois então eu ia lá perder as
onças!... Qual! Ladrão, ladrão, é que era!...
E logo uma tenção ruim entrou-me nos miolos: eu devia
matar-me, para não sofrer a vergonha daquela suposição.
É, era o que eu devia fazer: matar-me... e já, aqui mesmo!
Tirei a pistola do cinto: amartilhei o gatilho... benzi-me, e
encostei no ouvido o cano, grosso e frio, carregado de bala...
8
Ah! patrício! Deus existe!... No refilão daquele tormento, olhei
para diante e vi... as Três-Marias luzindo na água... o cusco
encarapitado na pedra, ao meu lado, estava me lambendo a mão...
e logo, logo, o zaino relinchou lá em cima, na barranca do riacho,
ao mesmíssimo tempo que a cantoria alegre de um grilo retinia ali
perto, num oco de pau!... Patrício! não me avexo duma heresia;
mas era Deus que estava no luzimento daquelas estrelas, era ele
que mandava aqueles bichos brutos arredarem de mim a má
tenção...
O cachorrinho tão fiel lembrou-me a amizade da minha gente;
o meu cavalo lembrou-me a liberdade, o trabalho, e aquele grilo
cantador trouxe a esperança...
Eh-pucha! patrício, eu sou mui rude... a gente vê caras, não vê
corações...; pois o meu, dentro do peito, naquela hora, estava
como um espinilho ao sol, num descampado, no pino do meio-dia:
era luz de Deus por todos os lados!...
E já todo no meu sossego de homem, meti a pistola no cinto.
Fechei um baio, bati o isqueiro e comecei a pitar.
– Mas tem asas!
– Asas? Que tolice! O que faz a asa são as penas e quem já viu
penas em morcego? Sou animal de pelo, dos legítimos, e inimigo
das aves como tu. Ave, eu? É boa...
O gato embasbacou, e o morcego conseguiu retirar-se dali são
e salvo.
Moral da Estória:
O segredo de certos homens está nesta política do morcego. É
vermelho? Tome vermelho. É branco? Viva o branco!
(LOBATO, José Bento Monteiro. Fábulas. 45. ed. São Paulo: Brasiliense, 1993. p. 49.)
(LOPES NETO, J. S. Contos gauchescos. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2008. p. 21-22.)
21. (Uel 2011) É correto afirmar que a história é narrada
(A) em primeira pessoa, por João Simões Lopes Neto, que,
num tom autobiográfico, conta fatos da época em que
atuou na Revolução Farroupilha.
(B) em terceira pessoa, por uma personagem textualmente
nomeada Patrício, que relata todo o seu arrependimento
por ter roubado as onças do patrão.
(C) por um narrador testemunha, mais precisamente o
patrão do protagonista, que registra as qualidades morais
de seu empregado.
(D) em primeira pessoa, pelo vaqueano Blau Nunes, que
relata como e onde perdeu as onças do patrão.
(E) por um narrador onisciente, não nomeado, que registra
fatos relacionados à agitada e violenta época do cangaço
rio-grandense.
Resposta: [D]
O narrador em 1ª pessoa, Blau Nunes, vaqueano típico dos
pampas, relata um episódio marcante em sua vida. Ele
perdera uma bolsa carregada de moedas de ouro que seu
patrão lhe tinha confiado e, perante a hipótese de ser
considerado ladrão, resolve cometer suicídio. No entanto, no
último momento, as sensações provocadas pelo cenário
sugestivo devolvem-lhe o apego à vida, incutem-lhe a razão,
fazendo com que se arrependa do gesto tresloucado que ia
fazer, enfrente o problema e busque outra solução.
Texto
Pau de Dois Bicos
Um morcego estonteado pousou certa vez no ninho da coruja,
e ali ficaria de dentro se a coruja ao regressar não investisse contra
ele.
– Miserável bicho! Pois te atreves a entrar em minha casa,
sabendo que odeio a família dos ratos?
– Achas então que sou rato? Não tenho asas e não voo como
tu? Rato, eu? Essa é boa!...
A coruja não sabia discutir e, vencida de tais razões, poupoulhe a pele.
Dias depois, o finório morcego planta-se no casebre do gatodo-mato. O gato entra, dá com ele e chia de cólera.
– Miserável bicho! Pois te atreves a entrar em minha toca,
sabendo que detesto as aves?
– E quem te disse que sou ave? - retruca o cínico - sou muito
bom bicho de pelo, como tu, não vês?
– Mas voas!...
– Voo de mentira, por fingimento...
22. (Uel 2011) A charge de Sassá refere-se a um problema que
afeta a cidade de Londrina e muitas outras cidades brasileiras:
o risco de contrair doenças transmitidas pelas pombas que
vivem na região urbana. O que permite ao morcego, da fábula,
e à pomba, da charge, disfarçarem sua condição é
(A) o fato de suplicarem pela vida e pela misericórdia de seus
inimigos.
(B) a postura corporal, visto que um imita o comportamento
do outro.
(C) o uso de recursos argumentativos presentes na fala.
(D) a confiança na consciência ambiental dos interlocutores.
(E) a esperteza simbolicamente atribuída a esses animais.
Resposta: [C]
O uso de recursos argumentativos permite ao morcego e à
pomba disfarçarem sua condição, como sugere a moral que
encerra a narrativa: ”... O segredo de certos homens está
nesta política do morcego. É vermelho? Tome vermelho. É
branco? Viva o branco!”
23. (Uel 2011) A hesitação do gato, na fábula, e do caçador, na
charge, deve-se
(A) à contradição existente entre a fala do morcego e a da
pomba e suas características físicas.
(B) à tentativa frustrada do morcego e da pomba em
disfarçarem sua condição apelando para o fingimento e a
mentira.
(C) ao medo de serem agredidos pelas garras afiadas do
morcego e pelo bico semiaberto da pomba.
(D) à aversão do gato e do caçador em relação à aparência
física dos morcegos.
(E) à postura submissa da pomba e do morcego diante dos
olhares arregalados do caçador e do gato.
Resposta: [A]
O fato de o morcego ter pelo e a pomba estar em posição
invertida contradizem as características de ave, que o gato
odiava e o caçador perseguia.
24. (Uel 2011) O texto Pau de dois bicos é uma fábula,
(A) pelo predomínio do discurso direto, com consequente
apagamento da figura do narrador.
9
(B) pois o tempo cronológico é marcado pela expressão
“certa vez” e pelos verbos no passado.
(C) pois apresenta trama pouco definida e trata de
problemas cotidianos imediatos, o que lhe confere
caráter jornalístico.
(D) por utilizar elemento fantástico, como o fato de os
animais falarem, para refletir sobre problemas humanos.
(E) por resgatar a tradição alegórica de representação de
seres heroicos que encarnam forças da natureza.
26. (G1 - ifce 2011) Para realizar o trabalho que Padre Cabral lhes
impôs, os alunos deviam possuir um saber, que era
(A) ter a inspiração.
(B) conhecer as praias do Pontal.
(C) saber descrever o mar e ter conhecimento das técnicas
de construção de um texto descritivo.
(D) ter grande conhecimento da língua portuguesa.
(E) ser um bom narrador.
Resposta:[D]
Por se tratar de uma composição literária em que os
personagens são animais que apresentam características
humanas, tais como a fala e os costumes, encerrada com uma
reflexão moral de caráter instrutivo, o texto Pau de dois Bicos
é classificado de “fábula”.
25. (Uel 2011) Considerando o trecho em negrito no texto Pau de
dois bicos, assinale a alternativa correta. Nos dois casos, a
palavra “mas”
(A) opõe-se ao argumento “sou muito bom bicho de pelo”.
(B) revela a causa do “voo de mentira”.
(C) expressa a consequência dos fatos narrados.
(D) marca a condição do “voo de mentira”.
(E) explica o argumento “sou muito bom bicho de pelo”.
Resposta: [C]
Para realizar o trabalho, os alunos deveriam reunir algumas
competências, como o uso adequado de técnicas para uma
composição descritiva e capacidade imaginativa para compor
um texto original que prendesse a atenção do leitor.
27. (G1 - ifce 2011) Todos os alunos apresentaram seus trabalhos,
mas só um foi elogiado. O que esse trabalho revelava, para
distinguir-se dos demais, era
(A) o conhecimento superior das praias do Pontal.
(B) a originalidade da descrição.
(C) o conhecimento superior da língua portuguesa.
(D) os elogios demasiados ao Padre Cabral.
(E) o conhecimento do narrador acerca da literatura
brasileira.
Resposta:[A]
A conjunção adversativa “mas” estabelece oposição ao
argumento “sou muito bom bicho de pelo”, pois o fato de o
morcego ter asas e voar induz o gato a pensar que se trata de
uma ave.
Resposta: [B]
Todos os trabalhos exploravam conteúdos assimilados durante
as aulas de Português (“…mares de Camões, aqueles nunca
dantes navegados. O episódio do Adamastor foi reescrito pela
meninada”), apenas o do narrador escapou do lugar comum
ao evocar literariamente um ambiente oriundo das suas
próprias vivências e, portanto, original.
Nasce um escritor
O primeiro dever passado pelo novo professor de português
7
foi uma descrição tendo o mar como tema. A classe inspirou, toda
ela, nos encapelados mares de Camões, aqueles nunca dantes
5
2
navegados. O episódio do Adamastor foi reescrito pela meninada.
4
Prisioneiro no internato, eu vivia na saudade das praias do Pontal
onde conhecera a liberdade e o sonho. O mar de Ilhéus foi o tema
de minha descrição.
Padre Cabral levara os deveres para corrigir em sua cela. Na
aula seguinte, entre risonho e solene, anunciou a existência de uma
vocação autêntica de escritor naquela sala de aula. Pediu que
1
escutassem com atenção o dever que ia ler. Tinha certeza,
afirmou, que o autor daquela página seria no futuro um escritor
3
conhecido. Não regateou elogios. Eu acabara de completar onze
anos.
Passei a ser uma personalidade, segundo os cânones do
colégio, ao lado dos futebolistas, dos campeões de matemática e
6
de religião, dos que obtinham medalhas. Fui admitido numa
9
8
espécie de Círculo Literário onde brilhavam alunos mais velhos.
Nem assim deixei de me sentir prisioneiro, sensação permanente
durante os dois anos em que estudei no colégio dos jesuítas.
11
10
Houve, porém, sensível mudança na limitada vida do aluno
interno: o padre Cabral tomou-me sob sua proteção e colocou em
minhas mãos livros de sua estante. Primeiro "As Viagens de
Gulliver", depois clássicos portugueses, traduções de ficcionistas
ingleses e franceses. Data dessa época minha paixão por Charles
Dickens. Demoraria ainda a conhecer Mark Twain: o norteamericano não figurava entre os prediletos do padre Cabral.
Recordo com carinho a figura do jesuíta português erudito e
amável. Menos por me haver anunciado escritor, sobretudo por me
haver dado o amor aos livros, por me haver revelado o mundo da
criação literária. Ajudou-me a suportar aqueles dois anos de
internato, a fazer mais leve a minha prisão, minha primeira prisão.
AMADO, Jorge. O menino Grapiúna. Rio de Janeiro. Record. 1987. p. 117-20.
7
4
Domingo ela acordava mais cedo para ficar mais tempo sem
fazer nada.
5
O pior momento de sua vida era nesse dia ao fim da tarde:
2
caía em meditação inquieta, o vazio do seco domingo. Suspirava.
3
Tinha saudade de quando era pequena – farofa seca – e pensava
que fora feliz. Na verdade por pior a infância é sempre encantada,
6
que susto. Nunca se queixava de nada, sabia que as coisas são
1
assim mesmo e – quem organizou a terra dos homens? [...] Juro
8
que não posso fazer nada por ela. Afianço- vos que se eu pudesse
melhoraria as coisas. Eu bem sei que dizer que a datilógrafa tem o
corpo cariado é um dizer de brutalidade pior que qualquer
palavrão.
Clarice Lispector, A hora da estrela
28. (Mackenzie 2010) Assinale a alternativa correta.
(A) Um narrador de terceira pessoa, observador, descreve,
“de fora”, a figura feminina; essa distância justifica o
seguinte comentário: Juro que não posso fazer nada por
ela [...] se eu pudesse melhoraria as coisas (ref. 1).
(B) O relato põe em evidência traços caracterizadores da
personagem: o rancor (meditação inquieta, o vazio do
seco domingo – ref. 2) e a frustração (Tinha saudade –
ref. 3).
(C) O tempo da narração coincide com o tempo dos
acontecimentos vivenciados pela personagem, como
prova o uso do imperfeito – acordava (ref. 4) – e do
pronome “esse” (nesse, ref. 5).
(D) Há segmentos que expressam a fusão das vozes no fluxo
narrativo, como, por exemplo, que susto (ref. 6).
(E) Embora o narrador deixe no relato índices de sua rejeição
às atitudes da personagem – a referência à preguiça (ref.
7), por exemplo – evita tratá-la de forma desrespeitosa,
como prova o uso do pronome vos (ref. 8).
10
Resposta: [D]
Os segmentos apresentados no texto que expressam a fusão
de vozes do narrador e da personagem são os segmentos de
discurso indireto livre, como no trecho: que susto, que é uma
expressão da personagem “embutida” no discurso do
narrador.
1
6
Eu troteava, nesse tempo. De uma feita que viajava de
9
12
15
escoteiro, com a guaiaca empanzinada de onças de ouro, vim
24
varar aqui neste mesmo passo, por me ficar mais perto da
7
estância onde devia pousar. Parece que foi ontem! Era fevereiro;
21
18
eu vinha abombado da troteada.
2
16
Olhe, ali, à sombra daquela mesma reboleira de mato que
está nos vendo, desencilhei; e estendido nos pelegos, a cabeça no
13
lombilho, com o chapéu sobre os olhos, fiz uma sesteada
morruda.
Despertando, ouvindo o ruído manso da água fresca rolando
sobre o pedregulho, tive ganas de me banhar; até para quebrar a
22
3
lombeira... E fui-me à água que nem capincho! Depois, daquela
19
10
vereda andei como três léguas, chegando à estância cedo, obra
assim de braça e meia de sol.
4
25
Ah! Esqueci de
dizer-lhe que andava comigo um
cachorrinho brasino, um cusco muito esperto e boa vigia. Era das
26
crianças, mas às vezes dava-lhe para acompanhar-me, e depois de
11
27
sair da porteira, nem por nada fazia caravolta, a não ser comigo.
Durante a troteada reparei que volta e meia o cusco parava na
17
estrada e latia, e troteava sobre o rastro - parecia que estava me
chamando! Mas como eu não ia, ele tomava a alcançar-me, e logo
recomeçava...
20
Pois nem lhe conto! Quando botei o pé em terra na estância
8
e já dava as boas tardes ao dono da casa, aguentei um tirão seco
no coração... não senti o peso da guaiaca! Tinha perdido as
trezentas onças de ouro.
E logo passou-me pelos olhos um darão de cegar, depois uns
14
29
coriscos... depois tudo ficou cinzento... De meio assombrado me
fui repondo quando ouvi que indagavam:
- Então, patrício? Está doente?
5
- Não senhor, não é doença; é que sucedeu-me uma
28
desgraça; perdi uma dinheirama do meu patrão...
23
- A la fresca!
- É verdade... antes morresse que isso!
Nisto o cusco brasino deu uns pulos ao focinho do cavalo,
como querendo lambê-lo, e logo correu para a estrada, aos latidos.
E olhava-me, e vinha e ia, e tornava a latir...
passou é a B, em virtude de elementos como: “olhe”, “ali” e
“que está nos vendo”, que dão indicações de lugar.
TEXTO:
É por causa do meu engraxate que ando agora em plena
desolação. Meu engraxate me deixou. Passei duas vezes pela porta
onde ele trabalhava e nada. Então me inquietei, não sei que
doenças mortíferas, que mudança pra outras portas se passaram
em mim, resolvi perguntar ao menino que trabalhava na outra
cadeira. O menino é um retalho de hungarês, cara de infeliz, não dá
simpatia alguma. E tímido, o que torna instintivamente a gente
muito combinado com o universo no propósito de desgraçar esses
desgraçados de nascença.
“Está vendendo bilhete de loteria”, respondeu antipático, me
deixando numa perplexidade penosíssima: pronto! Estava sem
engraxate! Os olhos do menino chispeavam ávidos, porque sou um
dos que ficam fregueses e dão gorjeta. Levei seguramente um
minuto pra definir que tinha de continuar engraxando sapatos toda
a vida minha e ali estava um menino que, a gente ensinando, podia
ficar engraxate bom.
(Mário de Andrade, Os Filhos da Candinha.)
30. A desolação por que passa o narrador resulta
(A) do sumiço do engraxate, por quem o narrador, ao valerse dos serviços, criara certa afeição.
(B) da ausência do engraxate, de cujos serviços, mesmo
precários, aquele se valia.
(C) da presença do menino hungarês, pouco aberto ao
diálogo, em substituição obrigatória ao antigo engraxate.
(D) do sumiço do engraxate com quem ele evitava a todo
custo criar laços afetivos.
(E) da necessidade dos serviços do tímido menino hungarês,
que certamente não chegaria a ser bom engraxate.
Resposta: A
Dentre as alternativas apresentadas não há nenhuma
completamente satisfatória. Aquela que melhor expressa o
conteúdo do texto é a A, mas é importante ressalvar que não
se encontra no texto qualquer marca de afeição entre o
narrador e o engraxate. Embora haja essa sugestão no início,
“… ando agora em plena desolação.”, no decorrer do texto fica
claro que os laços estabelecidos entre os dois não ultrapassam
aqueles considerados utilitários e habituais — idéia reforçada
pelo final, quando o narrador se convence de que mesmo o
menino “hungarês” de olhar antipático poderia, se bem
ensinado, tornar-se um engraxate bom.
Adaptado de Simões Lopes Neto. Trezentas onças. In: BETANCUR, P. (Org.). Obra
completa de Simões Lopes Neto. Porto Alegre: Sulina, 2003. p. 307-308.
29. (Ufrgs 2010) Há, no texto, indicações de que a história está
sendo contada pelo narrador em uma conversa com outra
pessoa em um lugar onde a história também se passou.
Assinale a alternativa que contenha um trecho que indique
isso.
(A) Eu troteava, nesse tempo (ref. 1)
(B) Olhe, ali, à sombra daquela mesma reboleira de mato
que está nos vendo (ref. 2)
(C) Depois, daquela vereda andei como três léguas (ref. 3)
(D) Ah! Esqueci de dizer-lhe que andava comigo um
cachorrinho brasino (ref. 4)
(E) Não senhor, não é doença; é que sucedeu-me uma
desgraça (ref. 5)
31. A timidez do engraxate despertava no narrador um
sentimento de
(A) pena dele e daqueles que, como ele, também viviam mal.
(B) repulsa por ele e pelos de sua condição de mal-nascido.
(C) enternecimento por ele e pelos mal-nascidos, por sua
natural infelicidade.
(D) distanciamento dele e daqueles que o viam com
interesse.
(E) indignação com ele e com aqueles que pouco faziam para
progredir.
Resposta: B
A idéia de que o narrador cria um sentimento de repulsa pelo
menino “hungarês” e por todos aqueles que, como ele,
provêm de classe social desfavorecida fica clara em “... o que
torna instintivamente a gente muito combinado com o
universo no propósito de desgraçar esses desgraçados de
nascença.”
Resposta: [B]
As únicas alternativas que indicam uma conversa entre o
narrador e outra pessoa são: B, D e E. No entanto, a única que
permite a interpretação sobre o lugar onde a história se
32. É correto afirmar que
11
(A) o narrador ficou sem engraxate, mas queria encontrar o
menino para agradecer pelos bons serviços que recebera.
(B) o menino hungarês é antipático, pois se refere, com
ironia, ao outro que, um dia, já esteve trabalhando ao seu
lado como engraxate, prestando serviços ao narrador.
(C) a possibilidade de ficar definitivamente sem seu
engraxate, que poderia lograr êxito no novo emprego,
perturbava demais o narrador.
(D) o espírito generoso do narrador com o engraxate, ficando
freguês e dando gorjetas, não foi suficiente para evitar
ser maltratado pelo menino.
(E) a forma dissimulada como o menino hungarês trata o
narrador naquele momento difícil mostra-o como se
estivesse se divertindo com a situação.
Resposta: C
O narrador de fato mostra-se muito perturbado com a
possibilidade de ficar definitivamente sem engraxate, estado
que pode ser comprovado pelo uso de expressões como:
“ando agora em plena desolação” e “me deixando numa
perplexidade penosíssima”.
TEXTO: Que se chama solidão
Chão da infância. Algumas lembranças me parecem fixadas
nesse chão movediço, as minhas pajens. Minha mãe fazendo seus
cálculos na ponta do lápis ou mexendo o tacho de goiabada ou ao
piano; tocando suas valsas. E tia Laura, a viúva eterna que foi morar
na nossa casa e que repetia que meu pai era um homem instável.
Eu não sabia o que queria dizer instável mas sabia que ele gostava
de fumar charutos e gostava de jogar. A tia um dia explicou, esse
tipo de homem não consegue parar muito tempo no mesmo lugar
e por isso estava sempre sendo removido de uma cidade para outra
como promotor. Ou delegado. Então minha mãe fazia os tais
cálculos de futuro, dava aquele suspiro e ia tocar piano. E depois,
arrumar as malas.
— Escutei que a gente vai se mudar outra vez, vai mesmo?
perguntou minha pajem Maricota. Estávamos no quintal chupando
os gomos de cana que ela ia descascando. Não respondi e ela fez
outra pergunta: Sua tia vive falando que agora é tarde porque a
Inês é morta, quem é essa tal de Inês?
Sacudi a cabeça, não sabia. Você é burra, Maricota resmungou
cuspinhando o bagaço. (...)
— Corta mais cana, pedi e ela levantou-se enfurecida: Pensa
que sou sua escrava, pensa? A escravidão já acabou!, ficou
resmungando enquanto começou a procurar em redor, estava
sempre procurando alguma coisa e eu saía atrás procurando
também, a diferença é que ela sabia o que estava procurando, uma
manga madura? Jabuticaba? Eu já tinha perguntado ao meu pai o
que era isso, escravidão. Mas ele soprou a fumaça para o céu
(dessa vez fumava um cigarro de palha) e começou a recitar uma
poesia que falava num navio cheio de negros presos em correntes e
que ficavam chamando por Deus. Deus, eu repeti quando ele parou
de recitar. Fiz que sim com a cabeça e fui saindo, Agora já sei.
(Lygia Fagundes Telles, Invenção e Memória.)
33. De acordo com o texto, entende-se que o chão da infância da
narradora é marcado
(A) pela incômoda viuvez da tia.
(B) pela ausência do pai.
(C) pelo convívio com família e pajens.
(D) pelo medo da escravidão.
(E) pela indiferença das pajens.
suas “pajens”, com sua “mãe fazendo seus cálculos”, com sua
“tia Laura” e com seu “pai”, que “gostava de fumar charutos”.
TEXTO: Estigma
Os gregos, que tinham bastante conhecimento de recursos
visuais, criaram o termo estigma para se referirem a sinais
corporais com os quais se procurava evidenciar alguma coisa de
extraordinário ou mau sobre o status moral de quem os
apresentava. Os sinais eram feitos com cortes ou fogo no corpo e
avisavam que o portador era um escravo, um criminoso ou traidor
— uma pessoa marcada, ritualmente poluída, que devia ser
evitada, especialmente em lugares públicos. Mais tarde, na Era
Cristã, dois níveis de metáfora foram acrescentados ao termo: o
primeiro deles referia-se a sinais corporais de graça divina que
tomavam a forma de flores em erupção sobre a pele; o segundo,
uma alusão médica a essa alusão religiosa, referia-se a sinais
corporais de distúrbio físico. Atualmente, o termo é amplamente
usado de maneira um tanto semelhante ao sentido literal original,
porém é mais aplicado à própria desgraça do que à sua evidência
corporal. Além disso, houve alterações nos tipos de desgraças que
causam preocupação. (...)
Podem-se mencionar três tipos de estigma nitidamente
diferentes. Em primeiro lugar, há as abominações do corpo — as
várias deformidades físicas. Em segundo, as culpas de caráter
individual, percebidas como vontade fraca, paixões tirânicas ou não
naturais, crenças falsas e rígidas, desonestidade, sendo essas
inferidas a partir de relatos conhecidos de, por exemplo, distúrbio
mental, prisão, vício, alcoolismo, homossexualismo, desemprego,
tentativas de suicídio e comportamento político radical.
Finalmente, há os estigmas tribais de raça, nação e religião, que
podem ser transmitidos através de linhagem e contaminar por igual
todos os membros de uma família. Em todos esses exemplos de
estigma, entretanto, inclusive aqueles que os gregos tinham em
mente, encontram-se as mesmas características sociológicas: um
indivíduo que poderia ter sido facilmente recebido na relação social
quotidiana possui um traço que pode-se impor à atenção e afastar
aqueles que ele encontra, destruindo a possibilidade de atenção
para outros atributos seus. Ele possui um estigma, uma
característica diferente da que havíamos previsto. Nós e os que não
se afastam negativamente das expectativas particulares em
questão serão por mim chamados de normais.
As atitudes que nós, normais, temos com uma pessoa com um
estigma, e os atos que empreendemos em relação a ela são bem
conhecidos na medida em que são as respostas que a ação social
benevolente tenta suavizar e melhorar. Por definição, é claro,
acreditamos que alguém com um estigma não seja completamente
humano. Com base nisso, fazemos vários tipos de discriminações,
através das quais, efetivamente, e muitas vezes sem pensar,
reduzimos suas chances de vida.
(GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da
identidade deteriorada. Rio de Janeiro: LTC, 1988. p. 11-15.)
34. Segundo o texto, é correto afirmar:
(A) Os estigmas físicos e os ligados à personalidade atingem
todos os membros de uma família.
(B) As pessoas “normais” devem evitar a convivência com as
estigmatizadas, para evitar a contaminação.
(C) Embora diferentes, os três tipos de estigma levam à
rejeição do indivíduo pelo grupo social.
(D) Os portadores de características estigmatizantes não têm
qualidades que possibilitem sua integração social.
(E) As três formas de estigma são transmitidas
hereditariamente de uma geração a outra.
Resposta: C
O primeiro período do texto apresenta uma frase nominal
(“Chão de infância”) que remete às relações da narradora com
Resposta: C
O texto é explícito ao afirmar que “em todos esses exemplos
de estigma ... um indivíduo ... possui um traço que pode ...
12
afastar aqueles que encontra”, causando, portanto, a rejeição
pelo grupo social.
35. Entre os diversos conceitos de “estigma” apresentados no
texto, assinale a alternativa que sintetiza o uso mais amplo
que o termo adquiriu na atualidade.
(A) Marcas corporais ocasionadas intencionalmente para
indicar características morais do portador.
(B) Sinais produzidos no corpo das pessoas para restringir
sua circulação em espaços públicos.
(C) Marcas observadas na pele de alguns indivíduos,
atribuídas ao dom divino.
(D) Indícios físicos que levam ao julgamento de que certos
indivíduos seriam seres imperfeitos.
(E) Características pessoais usadas socialmente como
critérios para a discriminação de alguns indivíduos.
Resposta: E
O texto mostra que, atualmente, os estigmas podem ser
fundados em traços físicos, comportamentais ou étnicosociais, em qualquer das hipóteses uma característica do
indivíduo é adotada pelo grupo social como suficiente para
ensejar a discriminação e o isolamento dos estigmatizados.
TEXTO: Os tempos são outros
Dentre as muitas coisas intrigantes deste mundo, poucas há
tão misteriosas quanto o tempo. A ironia é que mal nos damos
conta disso. Estando desde o nascimento submetidMos a uma
mesma noção de tempo, aceita por todos à nossa volta em termos
sempre idênticos e inquestionáveis, tendemos a achar que ela é a
única possível e corresponde à própria realidade. Causa um grande
choque saber que outras culturas têm formas diferentes de
perceber e compreender o tempo e também de representar o
curso da história. E ainda assim a nossa defesa automática é
acreditar que elas estão erradas e nós certos. Ledo engano. Na
nossa própria cultura o tempo foi percebido de formas diferentes.
Os gregos antigos tinham uma noção cíclica do tempo. Ele se
iniciava com as prodigiosas eras de ouro e dos deuses, declinava
depois para as eras de bronze e de ferro, dos heróis, chegando à
crise final com a fraqueza e penúria da era dos homens, após a qual
o ciclo reiniciava. Para os romanos, o tempo se enfraquecia na
medida em que se afastava do mais sagrado dos eventos, a
fundação de Roma. Na Idade Média prevalecia o tempo recursivo,
pelo qual os cristãos acreditavam percorrer uma via penitencial,
desde a expulsão do Jardim do Éden até a salvação e o retorno ao
Paraíso.
Foi só com a consolidação do capitalismo, a partir do
Renascimento, que passou a prevalecer uma noção de tempo
quantitativo, dividido em unidades idênticas e vazias de qualquer
conteúdo mítico, cujo símbolo máximo foi o relógio mecânico, com
seu incansável tique-taque. Essa foi também a época em que a
ciência ea técnica se tornaram preponderantes. Nesse contexto, o
maior dos cientistas modernos, sir Isaac Newton formalizou o
conceito do tempo como sendo absoluto. “O tempo matemático,
verdadeiro e absoluto flui homogeneamente, sem nenhuma
relação com qualquer coisa externa”. Como pertencemos a esse
tempo moderno, é ele que aprendemos em casa, na escola e nos
relógios ao redor. E achamos, como Newton, que ele é o único
verdadeiro!
Mas o mundo moderno foi se complicando e esse conceito
fixo e fechado se tornou cada vez menos satisfatório. Assim, já no
início do século XX, o filósofo Henry Bergson mudava de novo o
conceito declarando: “Ou o tempo é uma invenção ou ele é nada.”
O amplo conhecimento de outras culturas e as grandes
transformações científicas e técnicas do Ocidente forçaram a
admitir que cada povo cria as noções de tempo e história que
correspondam às suas formas de vida, suas necessidades e
expectativas. O que é claro no caso da cultura moderna é que
nossa percepção do tempo ficou coligada ao desenvolvimento
tecnológico. Assim, das pás dos moinhos de vento ao velame das
caravelas, às máquinas a vapor, às ferrovias, aos veículos
automotores, aos transatlânticos, aviões, telégrafos, cinema, rádio
e tevê, sentimos um efeito de aceleração permanente. Foi o que
Machado de Assis previu profeticamente ao dizer que, ”após a
Guerra do Paraguai, os relógios passaram a andar mais depressa“.
O último e mais dramático episódio nesta saga da aceleração
foi assinalado pela revolução da microeletrônica a partir dos anos
70. Num repente fomos invadidos por inúmeros prodígios técnicos:
fax, bips, PCs, celulares, TVs a cabo, modems, e-mail... Tudo parece
convergir para tornar as comunicações mais rápidas, o trabalho
mais produtivo e a vida mais fácil. Mas, por outro lado, nossa
privacidade é mais rápida e facilmente invadida, os espaços
públicos se encheram de gente falando sozinha e quem trabalha
não só pode ser solicitado a todo e qualquer momento como deve
estar sempre disponível.
(SEVCENKO, Nicolau. ISTOÉ, Edição especial: Vida digital, 1999.)
36. Segundo o texto, é correto afirmar:
(A) A concepção satisfatória de tempo no século XX é
determinada pela tecnologia e independe das formas de
vida, necessidades e expectativas de cada povo.
(B) Dois fatores são fundamentais na determinação da
percepção atual do tempo: transporte e comunicação.
(C) A declaração do filósofo Bergson ratifica a concepção de
tempo absoluto de Newton.
(D) Os ciclos de tempo previstos pelos gregos na Antigüidade
completaram-se antes do surgimento da visão de tempo
autônomo.
(E) O tempo, no século XX, deixou de interferir na vida dos
povos a partir da constatação de Bergson de que o tempo
é nada.
Resposta: B
No texto, a enumeração das conquistas tecnológicas às quais a
moderna percepção do tempo estaria coligada inclui
sobretudo meios de transporte (caravelas, ferrovias, veículos
automotores, transatlânticos, aviões) e meios de comunicação
(telégrafos, cinema, rádio e tevê), o que permite concluir que
o progresso dos meios de transporte e de comunicação
colaboraram de forma decisiva para a percepção de
aceleração permanente do tempo.
37. Para o autor, o conceito mais adequado de tempo é o que o
caracteriza como:
(A) mítico, ligado a valores religiosos.
(B) autônomo e quantitativo.
(C) vinculado a cada cultura.
(D) cíclico, marcado por reinícios periódicos.
(E) recursivo, marcado pelo retorno ao ponto de origem.
Resposta: C
Já no primeiro parágrafo, o texto afirma ser enganosa a
concepção de que só haja um conceito de tempo. Ao
contrário, cada época e cada cultura concebe o tempo de
modo diverso, de acordo com suas necessidades, vivências e
valores.
TEXTO: O campo e a cidade
“Campo” e “cidade” são palavras muito poderosas, e isso não
é de se estranhar, se aquilatarmos o quanto elas representam na
vivência das comunidades humanas. O termo inglês country pode
significar tanto “país” quanto “campo”; the country pode ser toda a
sociedade ou só sua parte rural. Na longa história das comunidades
13
humanas, sempre esteve bem evidente esta ligação entre a terra
da qual todos nós, direta ou indiretamente, extraímos nossa
subsistência, e as realizações da sociedade humana. E uma dessas
realizações é a cidade: a capital, a cidade grande, uma forma
distinta de civilização. Em torno das comunidades existentes,
historicamente bastante variadas, cristalizaram-se e generalizaramse atitudes emocionais poderosas. O campo passou a ser associado
a uma forma natural de vida — de paz, inocência e virtudes
simples. À cidade associou-se a idéia de centro de realizações — de
saber, comunicações, luz. Também constelaram-se poderosas
associações negativas: a cidade como lugar de barulho,
mundanidade e ambição; o campo como lugar de atraso,
ignorância e limitação. O contraste entre campo e cidade,
enquanto formas de vida fundamentais, remonta à Antigüidade
clássica.
A realidade histórica, porém, é surpreendentemente variada.
A “forma de vida campestre” engloba as mais diversas práticas —
de caçadores, pastores, fazendeiros e empresários agroindustriais
—, e sua organização varia da tribo ao feudo, do camponês e
pequeno arrendatário à comuna rural, dos latifúndios e plantations
às grandes empresas agroindustriais capitalistas e fazendas
estatais. Também a cidade aparece sob numerosas formas: capital
do Estado, centro administrativo, centro religioso, centro
comercial, porto e armazém, base militar, pólo industrial. O que há
em comum entre as cidades antigas e medievais e as metrópoles e
conurbações modernas é o nome e, em parte, a função — mas não
há em absoluto uma relação de identidade. Além disso, em nosso
próprio mundo, entre os tradicionais extremos de campo e cidade
existe uma ampla gama de concentrações humanas: subúrbio,
cidade dormitório, favela, complexo industrial. (...)
9 Deste em dar tanto açúcar excelente
10 Pelas drogas inúteis, que abelhuda
11 Simples aceitas do sagaz Brichote.
12 Oh se quisera Deus, que de repente
13 Um dia amanheceras tão sisuda
14 Que fora de algodão o teu capote!
(MATOS, Gregório de. Poesias selecionadas. 3. ed. São Paulo: FTD, 1998.
p. 141.)
39. (Uel 2011) A partir da leitura do texto, considere as
afirmativas a seguir.
I. O poema faz parte da produção de Gregório de Matos
caracterizada pelo cunho satírico, visto que ridiculariza
vícios e imperfeições e assume um tom de censura.
II. As figuras do desconsolado poeta, da triste Bahia e do
sagaz Brichote são imagens poéticas utilizadas para
expressar a existência de um triângulo amoroso.
III. O poema apresenta a degradação da Bahia e do eu-lírico,
em virtude do sistema de trocas imposto à Colônia, o qual
privilegiava os comerciantes estrangeiros.
IV. Os versos “Que em tua larga barra tem entrado” e “Deste
em dar tanto açúcar excelente” conferem ao poema um
tom erótico, pois, simbolicamente, sugerem a ideia de
solicitação ao prazer.
Assinale a alternativa correta.
(A) Somente as afirmativas I e II são corretas.
(B) Somente as afirmativas I e III são corretas.
(C) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
(D) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
(E) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.
(WILLIAMS, Raymond. O campo e a cidade: na história e na literatura. São Paulo:
Companhia das Letras, 1989. p. 11-12.)
38. Segundo o texto, é correto afirmar:
(A) Práticas historicamente constituídas em torno do campo
e da cidade contrapõem-se a avaliações cristalizadas de
origem emocional, que se associam a esses espaços.
(B) Subúrbios e favelas comprovam que o limite entre cidade
e campo é bem definido.
(C) As mais diferentes comunidades campestres constituídas
no decorrer da história reafirmam a visão do campo
como lugar de atraso e ignorância.
(D) Na Antigüidade Clássica ainda não havia uma
diferenciação entre vida urbana e vida rural.
(E) Latifúndios, empresas agroindustriais capitalistas e
fazendas estatais evidenciam as avaliações do senso
comum em relação ao campo.
Resposta: A
No segundo parágrafo, o texto admite que em torno das
comunidades existentes no campo e na cidade cristalizaram-se
“atitudes emocionais poderosas”, mas demonstra que essa
visão estereotipada não corresponde à surpreendente
variação das práticas históricas reais, ou seja, a realidade
histórica contrapõe-se às avaliações de caráter emocional.
Resposta: [B]
O termo “Brichote”, nome pejorativo dado aos estrangeiros,
tem a intenção de acentuar o tom sarcástico do poema, e os
versos “Que em tua larga barra tem entrado” e “Deste em dar
tanto açúcar excelente” sugerem que a Bahia permite a
entrada dos mercadores em seus domínios sem restrições
para as práticas comerciais, o que invalida as afirmativas II e
IV. Assim, é correta a opção [B].
40. (UFRGS) Assinale a alternativa que preenche adequadamente
as lacunas do texto abaixo, na ordem em que aparecem. Padre
Antônio Vieira é um dos principais autores do
________________, movimento em que o homem é
conduzido pela __________________ e que tem, entre suas
características, o ______________, com seus jogos de
palavras, de imagens e de construção, e o
_________________, o uso de silogismo, processo racional de
demonstrar uma asserção.
(A)
(B)
(C)
(D)
Gongorismo — exaltação vital — Cultismo — preciosismo
Conceptismo — fé — preciosismo — Gongorismo
Barroco — depressão vital — Conceptismo — Cultismo
Conceptismo — depressão vital — Gongorismo —
preciosismo
(E) Barroco — fé — Cultismo — Conceptismo
LITERATURA
1Triste Bahia! Oh quão dessemelhante
2 Estás, e estou do nosso antigo estado!
3 Pobre te vejo a ti, tu a mi empenhado,
4 Rica te vejo eu já, tu a mi abundante.
Resolução:
A obra do padre Antônio Vieira, um dos maiores patrimônios
da cultura luso-brasileira, vincula-se ao Barroco, movimento
que se desenvolveu ao longo do séc. XVII e que tem como um
de seus principais motores a condução do homem pela fé,
dada a sua conexão direta e indireta com a Contra-Reforma
cristã. Essa estética literária apresenta duas vertentes
estilísticas: o cultismo, caracterizado pelo ludismo verbal e
5 A ti trocou-te a máquina mercante,
6 Que em tua larga barra tem entrado,
7 A mim foi-me trocando, e tem trocado
8 Tanto negócio, e tanto negociante.
14
imagético, e o conceptismo, marcado pelo empenho em
demonstrar a validade de asserções por meio de, entre outros
processos, silogismos, forma de raciocínio que parte de duas
premissas para se inferir uma conclusão.
Resposta: E
Luz, que claro me mostra a salvação,
a salvação pretendo em tais abraços,
misericórdia, amor, Jesus, Jesus!
(MATOS, Gregório. Pecador contrito aos pés do Cristo crucificado. In: TUFANO,
Douglas. Estudos de literatura brasileira. 4 ed. rev. e ampl. São Paulo: Moderna,
1988. p. 66.)
Velho papel pode estar com os anos contados
Minha bela Marília, tudo passa;
a sorte deste mundo é mal segura;
se vem depois dos males a ventura,
vem depois dos prazeres a desgraça.
Estão os mesmos deuses
sujeitos ao poder do ímpio fado:
Apolo já fugiu do céu brilhante,
já foi pastor de gado.
Já imaginou, daqui a algumas décadas, seu neto lhe
perguntando o que era papel? Pois é, alguns pesquisadores já estão
trabalhando para que esse dia chegue logo.
7
A suposta ameaça à fibra natural não é o desajeitado e-book,
mas o papel eletrônico, uma 'folha' que você carregaria dobrada no
bolso.
Ela seria capaz de mostrar o jornal do dia – com vídeos, fotos e
8
notícias atualizadas –, o livro que você estivesse lendo ou qualquer
informação antes impressa. Tudo ali.
5
Desde os anos 70, está no ar a ideia de papel eletrônico, mas
as últimas novidades são de duas semanas atrás. Cientistas
holandeses anunciaram que estão perto de criar uma tela com
3
'quase todas' as propriedades do papel: leveza, flexibilidade,
4
clareza, etc.
A novidade que deixa o invento um pouco mais palpável está
6
nos transistores. No papel do futuro, eles não serão de silício, mas
de plástico – que é maleável e barato.
Os holandeses dizem já ter um protótipo que mostra imagens
em movimento em uma tela de duas polegadas, ainda que de
1
qualidade 'meia-boca'.
2
Mas não vá celebrando o fim do desmatamento e do peso na
mochila. A expectativa é que um papel eletrônico mais ou menos
convincente apareça só daqui a cinco anos.
(GONZAGA, Tomás António. Lira XIV. In: TUFANO, Douglas Estudos de literatura
brasileira. 4 ed. rev. e ampl. São Paulo: Moderna, 1988. p. 77.)
Em relação aos poemas, analise a veracidade (V) ou a
falsidade (F) das proposições abaixo.
Folha de S. Paulo, 17 dez. 2001.
Folhateen, p. 10.
41. (G1 - ifce 2011) Em uma das opções, a afirmação refere-se ao
Barroco.
(A) O homem se mostra feliz consigo mesmo e se acha o
centro do mundo.
(B) As mensagens dos textos revelam que o homem está
angustiado e dividido entre o bem e o mal, a matéria e o
espírito.
(C) O estilo era simples e, nos textos, prevalecia a
objetividade.
(D) Os textos traziam mensagens de otimismo e baseavam-se
no princípio de “gozar a vida”.
(E) Os escritores,
embora vivessem
na cidade,
recomendavam a vida no campo.
Resposta: [B]
“Barroco” é o nome dado ao estilo artístico que floresceu
entre o final do século XVI e meados do século XVIII. No Brasil,
iniciou-se nos séculos XVII, a partir do ciclo do ouro. O
rebuscamento da arte barroca é reflexo do dilema em que
vivia o homem do seiscentismo (os anos de 1600). Daí as
preferências por temas opostos: espírito e matéria, perdão e
pecado, bem e mal, céu e inferno. As temáticas do “carpe
diem” e “locus amoenus”, como se alude em d) e e), serão
exploradas no movimento artístico subsequente, o Arcadismo.
)
(
)
(
)
O poema de Gregório de Matos apresenta um sujeito
lírico torturado pelo peso de seus pecados e
desejoso de aproximar-se do Divino.
Tomás Antônio Gonzaga, embora pertença ao
mesmo período literário de Gregório de Matos,
revela neste poema um sujeito lírico consciente da
brevidade da vida.
Em relação às marcas de religiosidade, a visão
antagônica que se coloca entre os dois poemas
reflete, no Barroco, a influência do cristianismo e, no
Arcadismo, a da mitologia grega.
Assinale a alternativa que preenche corretamente os
parênteses, de cima para baixo.
(A) V – V – V
(B) V – F – F
(C) V – F – V
(D) F – F – F
(E) F – V – F
Resposta: [C]
Apenas a segunda proposição é falsa, pois Tomás Antônio
Gonzaga está inserido no período literário do Arcadismo, e
Gregório de Matos, no Barroco.
43. (Upf 2012) Na poesia de Cláudio Manuel da Costa verifica-se
um conflito entre as solicitações da poética neoclássica ou
árcade, que o levam a conceber artificialmente uma paisagem
_________________, e o sentimento nativista do escritor, que
o impele a aproveitar artisticamente a paisagem
______________ de sua pátria.
A alternativa que completa corretamente as lacunas do texto
anterior é:
(A) amena - bucólica
(B) rústica - bucólica
(C) bucólica - rústica
(D) rústica - amena
(E) bucólica - amena
42. (Ucs 2012) As obras literárias marcam diferentes visões de
mundo, não apenas dos autores, mas também de épocas
históricas distintas. Reflita sobre isso e leia os fragmentos dos
poemas de Gregório de Matos e de Tomás Antônio Gonzaga.
Arrependido estou de coração,
de coração vos busco, dai-me abraços,
abraços, que me rendem vossa luz.
(
Resposta: [C]
A poesia de Cláudio Manuel da Costa revela oscilação do eu
lírico entre o apego à Metrópole, cuja ambientação se
enquadrava no perfil do bucolismo árcade, e a identificação
com natureza rústica da Colônia.
44. (Espcex (Aman) 2011)
“É o período que caracteriza
principalmente a segunda metade do século XVIII, tingindo as
15
artes de uma nova tonalidade burguesa. Vive-se o Século das
Luzes, o Iluminismo burguês, que prepara o caminho para a
Revolução Francesa.”
O texto acima refere-se ao
(A) Romantismo.
(B) Simbolismo.
(C) Barroco.
(D) Realismo.
(E) Arcadismo.
Resposta: [E]
Em meados do século XVIII, a burguesia passa a dominar a
economia de Estado. O Iluminismo europeu, marcado pelo
racionalismo e pela defesa do despotismo esclarecido, exige a
formação de um governo forte que daria segurança ao
capitalismo mercantil. No campo artístico, o Arcadismo segue
os modelos clássicos greco-latinos e renascentistas, volta-se
para a natureza em busca de uma vida simples, bucólica e
pastoril e adota como lema o carpe diem horaciano que
consiste no princípio de viver o presente.
/ Compadecido e generoso a vista / Daqueles frios e sangrados
corpos”.
A visão de Cacambo, em sonho, é do espírito de Sepé, ainda
com os ferimentos que o fizeram desfalecer, incitando-o a
continuar a luta, a incendiar o acampamento inimigo. Lindoia
não faz parte da visão. Assim, a afirmativa III também é
incorreta.
47. (Ufsm 2012) A luta é um dos assuntos preferidos da literatura
épica. Leia o seguinte trecho do poema épico O Uraguai, de
Basílio da Gama, que trata desse assunto:
Tatu-Guaçu mais forte na desgraça
Já banhado em seu sangue pretendia
Por seu braço ele só pôr termo à guerra.
Caitutu de outra parte altivo e forte
Opunha o peito à fúria do inimigo,
E servia de muro à sua gente.
Fez proezas Sepé naquele dia.
Conhecido de todos, no perigo
Mostrava descoberto o rosto e o peito
Forçando os seus co'exemplo e co'as palavras.
45. (G1 - cftmg 2010-MODIFICADA) O arcadismo brasileiro
I. apresentou o procedimento que se caracterizava por
imitar modelos.
II. utilizou padrões artísticos do Renascimento e da
Antiguidade Clássica.
III. enfatizou as tensões na relação entre o "eu lírico" e a
paisagem campestre.
IV. procurou a naturalidade racional, através da simplicidade
estilística e da clareza das ideias.
Estão corretos SOMENTE os itens
(A) I e II.
(B) II e III.
(C) I, II e IV.
(D) I, III e IV.
(E) I, II e III.
Assinale verdadeira (V) ou falsa (F) em cada uma das
afirmações relacionadas com O Uraguai.
Resposta: C
O item III está incorreto, pois o Arcadismo brasileiro propõese a ser a arte do equilíbrio e da harmonia, buscando a
simplicidade, a natureza e uma vida bucólica, articuladas pelo
equilíbrio racionalista.
46. (Ufrgs 2012) Considere as seguintes afirmações sobre O
Uraguai, de Basílio da Gama.
I. Sepé, de modo desafiador, Cacambo, mais diplomático,
encontram-se, antes da batalha, com o general Andrade
que os aconselha a respeitar a autoridade da Coroa.
II. Eufórico, o general Andrade, líder das tropas lusoespanholas, extravasa sua emoção celebrando, depois da
batalha, a morte de Sepé.
III. Cacambo, tendo tido uma visão na qual Sepé aparecia
transtornado ao lado de Lindoia desfalecida, incendeia o
acampamento das tropas inimigas durante a batalha.
Quais estão corretas?
(A) Apenas I.
(B) Apenas II.
(C) Apenas III.
(D) Apenas II e III.
(E) I, II e III.
Resposta: [A]
A afirmação II está incorreta. O general Andrade não fica
satisfeito com a morte de Sepé, pelo contrário, mostra-se
contrariado e deprimido, pois é um homem justo:
“Descontente e triste / Marchava o General: não sofre o peito
(
)
(
)
(
)
(
)
(
)
O assunto d' O Uraguai é a expedição mista de
portugueses e espanhóis contra as missões jesuíticas
do Rio Grande do Sul, para executar as cláusulas do
tratado de Madrid, em1756.
Mesmo se posicionando favoravelmente aos
vencedores europeus, o narrador de O Uraguai deixa
perceber, em passagens como a citada, sua simpatia
e admiração pelo povo indígena.
No fragmento referido, Tatu-Guaçu, Sepé e Caitutu
têm exaltadas suas forças físicas e morais, lembrando
os heróis épicos da antiguidade.
A análise formal dos versos confirma que Basílio da
Gama imita fielmente a epopeia clássica,
representada pelo modelo vernáculo da época: Os
Lusíadas, de Camões.
A valorização do índio e da natureza brasileira
corresponde aos ideais iluministas e árcades da vida
primitiva e natural e prenuncia uma tendência da
literatura romântica: o nativismo.
A sequência correta é
(A) F – V – F – V – V.
(B) F – F – V – V – V.
(C) V – V – V – F – V.
(D) V – F – V – F – F.
(E) V – F – F – F – V.
Resposta:[C]
Basílio da Gama escreveu O Uraguai inspirado em Os
Lusíadas, de Luís Vaz de Camões. No entanto, Basílio da Gama
não imita fielmente a epopeia clássica de Camões. Enquanto
Os Lusíadas é composto por 8.816 versos decassílabos,
distribuídos em dez cantos, O Uraguai possui 1.377 versos
brancos, sem estrofação regular, distribuídos em cinco
cantos. Assim, a única afirmação falsa é a quarta, e a
sequência correta é: V – V – V – F – V.
48. (Uepa 2012) Gregório de Matos Guerra apresenta, ao lado de
versos líricos amorosos e religiosos, versos de uma forte
postura crítica diante dos fatos ocorridos na Bahia do século
XVII. Nestes poemas, a ironia corrosiva do poeta expõe os
16
hábitos hipócritas da sociedade da época. Neles invadiu a vida
privada dos cidadãos baianos, mesmo a dos grupos de mais
prestígio, apurando fatos, investigando, esquadrinhando a
moral e costumes daquela sociedade imortalizando seu
discurso denunciador como o “Boca do Inferno”. Com base
nesta afirmação, marque a alternativa que demonstra
claramente o discurso irônico de Gregório de Matos.
(A) Do Prado mais ameno a flor mais pura, Que em
fragrâncias o alento há desatado Hoje a fortuna insípida
há roubado.
(B) Filhós, fatias, sonhos, mal-assadas Galinhas, porco, vaca,
e mais carneiro, Os perus em poder do Pasteleiro,
(C) A Deus vão pensamento, a Deus cuidado, Que eu te
mando de casa despedido Porque sendo de uns olhos bem
nascidos.
(D) O Fidalgo de solar se dá por envergonhado de um tostão
pedir prestado para o ventre sustentar: diz, que antes o
quer furtar por manter a negra honra
(E) Que és terra homem, e em terra hás de tornar-te, te
lembra hoje Deus por sua Igreja.
Vos tenho a perdoar mais empenhado.
Gregório de Matos, “A Jesus Cristo Nosso Senhor”
Observação:
hei pecado = tenho pecado
delinquido = agido de modo errado
50. (Mackenzie 2012) Na estrofe, o poeta
(A) dirige-se ao Senhor para confessar os pecados e submetese à penitência para obter a redenção espiritual.
(B) invoca Deus para manifestar, com muito respeito e
humildade, a intenção de não mais pecar.
(C) estabelece um diálogo de igual para igual com a
divindade, sugerindo sua pretensão de livrar-se do
castigo e da piedade de Deus.
(D) confessa-se pecador e expressa a convicção de que será
abençoado com a graça divina.
(E) arrepende-se dos pecados cometidos, acreditando que,
assim, terá assegurada a salvação da alma.
Resposta: [D]
Nos versos “O Fidalgo de solar / se dá por envergonhado / de
um tostão pedir prestado / para o ventre sustentar: / diz, que
antes o quer furtar / por manter a negra honra”, Gregório de
Matos é irônico ao afirmar que o fidalgo tem vergonha de
pedir emprestado, mas não tem vergonha de roubar.
49. (Ufpr 2012) Considerando a poesia de Gregório de Matos e o
momento literário em que sua obra se insere, avalie as
seguintes afirmativas:
1. Apresentando a luta do homem no embate entre a carne
e o espírito, a terra e o céu, o presente e a eternidade, os
poemas religiosos do autor correspondem à sensibilidade
da época e encontram paralelo na obra de um seu
contemporâneo, Padre Antônio Vieira.
2. Os poemas erótico-irônicos são um exemplo da
versatilidade do poeta, mas não são representativos da
melhor poesia do autor, por não apresentarem a mesma
sofisticação e riqueza de recursos poéticos que os
poemas líricos ou religiosos apresentam.
3. Como bom exemplo da poesia barroca, a poesia do autor
incrementa e exagera alguns recursos poéticos, deixando
sua linguagem mais rebuscada e enredada pelo uso de
figuras de linguagem raras e de resultados tortuosos.
4. A presença do elemento mulato nessa poesia resgata
para a literatura uma dimensão social problemática da
sociedade baiana da época: num país de escravos, o
mestiço é um ser em conflito, vítima e algoz em uma
sociedade violentamente desigual.
Assinale a alternativa correta.
(A) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.
(B) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.
(C) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.
(D) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.
(E) Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras.
Resposta: [C]
Apenas a afirmativa 2 é incorreta, pois a poesia erótico-irônica
de Gregório de Matos apresenta a mesma riqueza de recursos
que a utilizada em poemas líricos ou religiosos.
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:
Pequei, Senhor, mas não porque hei pecado,
Da vossa alta piedade me despido,
Porque, quanto mais tenho delinquido,
Resposta: [D]
Nos dois primeiros versos, o eu lírico reconhece-se pecador e
inicia a exposição da tese de que, mesmo assim, será
abençoado com a graça divina, como se afirma em [D]. Nos
dois últimos, surpreende com a aparente contradição de que
quanto maior for o grau dos delitos, maior será a disposição
de Deus em perdoar-lhe.
51. (Mackenzie 2012) É traço relevante na caracterização do
estilo de época a que pertence o texto:
(A) a progressão temática que constrói forças de tensão
entre pecado e salvação.
(B) a linguagem musical que sugere os enigmas do mundo
onírico do poeta.
(C) os aspectos formais, como métrica, cadência e esquema
rímico, que refletem o desequilíbrio emocional do eu
lírico.
(D) a fé incondicional nos desígnios de Deus, única via para o
conhecimento verdadeiro e redentor.
(E) a força argumentativa de uma poesia com marcas
exclusivas de ideais antropocêntricos.
Resposta: [A]
A obra de Gregório de Matos está vinculada ao movimento
literário do Barroco, estilo que expressa atitudes
contraditórias do autor perante o mundo, a vida, os
sentimentos e ele mesmo. O homem vê-se colocado entre o
céu e a terra, consciente de sua grandeza, mas atormentado
pela ideia de pecado e, nesse dilema, busca a salvação, como
sugere a opção [A].
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:
TEXTO
Senhora Dona Bahia,
nobre e opulenta cidade,
madrasta dos naturais,
e dos estrangeiros madre:
Dizei-me por vida vossa
em que fundais o ditame
de exaltar os que aqui vêm,
e abater os que aqui nascem?
Se o fazeis pelo interesse
de que os estranhos vos gabem,
17
isso os paisanos fariam
com conhecidas vantagens.
(C) Se o fazeis pelo interesse de que os estranhos vos gabem,
(versos 9,10)
(D) isso os paisanos fariam com conhecidas vantagens.
(versos 11,12)
(E) O certo é, pátria minha, que fostes terra de alarves,
(versos 17,18)
E suposto que os louvores
em boca própria não valem,
se tem força esta sentença,
mor força terá a verdade.
Resposta: [D]
O pronome demonstrativo “isso” refere-se à expressão
mencionada anteriormente “interesse de que os estranhos vos
gabem”.
O certo é, pátria minha,
que fostes terra de alarves,
e inda os ressábios vos duram
desse tempo e dessa idade.
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:
Haverá duzentos anos,
nem tantos podem contar-se,
que éreis uma aldeia pobre
e hoje sois rica cidade.
1Triste Bahia! Oh quão dessemelhante
2 Estás, e estou do nosso antigo estado!
3 Pobre te vejo a ti, tu a mi empenhado,
4 Rica te vejo eu já, tu a mi abundante.
5 A ti trocou-te a máquina mercante,
6 Que em tua larga barra tem entrado,
7 A mim foi-me trocando, e tem trocado
8 Tanto negócio, e tanto negociante.
Então vos pisavam índios,
e vos habitavam cafres,
hoje chispais fidalguias,
arrojando personagens.
Nota: entenda-se “Bahia” como cidade.
Gregório de Matos
Vocabulário
alarves - que ou quem é rústico, abrutado, grosseiro,
ignorante; que ou o que é tolo, parvo, estúpido.
ressábios - sabor; gosto que se tem depois.
cafres - indivíduo de raça negra.
52. (Uff 2011) Todas as afirmativas sobre a construção estética ou
a produção textual do poema de Gregório de Matos (Texto)
estão adequadas, EXCETO uma. Assinale-a.
(A) Existem antíteses, características de textos no período
barroco.
(B) Há uma personificação, pois a Bahia, ser inanimado, é
tratada como ser vivo.
(C) A ausência de métrica aproxima o poema do
Modernismo.
(D) O eu lírico usa o vocativo, transformando a Bahia em sua
interlocutora.
(E) Há diferença de tratamento para os habitantes locais e os
estrangeiros.
9 Deste em dar tanto açúcar excelente
10 Pelas drogas inúteis, que abelhuda
11 Simples aceitas do sagaz Brichote.
12 Oh se quisera Deus, que de repente
13 Um dia amanheceras tão sisuda
14 Que fora de algodão o teu capote!
(MATOS, Gregório de. Poesias selecionadas. 3. ed. São Paulo: FTD, 1998. p. 141.)
54. (Uel 2011) No que diz respeito à relação entre o eu lírico e a
Bahia, considere as afirmativas a seguir.
I. Na primeira estrofe, o eu lírico identifica-se com a Bahia,
pois ambos sofrem a perda de um antigo estado.
II. Na primeira estrofe, a Bahia aparece personificada, fato
confirmado no momento em que ela e o eu lírico se
olham.
III. Na terceira estrofe, constata-se que a Bahia não está
isenta da culpa pela perda de seu antigo estado.
IV. Na quarta estrofe, o eu lírico conclui que a lamentável
situação da Bahia está em conformidade com a vontade
divina.
Assinale a alternativa correta.
(A) Somente as afirmativas I e II são corretas.
(B) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
(C) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
(D) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
(E) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.
Resposta: [C]
O poema apresenta métrica regular através do uso de versos
heptassilábicos, ou redondilhos maiores, o que invalida a
afirmação
da
opção
c).
Existem
antíteses
(“madre”X”madrasta”,
“exaltar”X”abater”,
”aldeia
pobre”X”rica cidade”) que expressam o dualismo do estilo
barroco, a Bahia é personificada através do vocativo e
interpelada pelo eu lírico [“Senhora Dona Bahia”(...) “ Dizei-me
por vida vossa”] e o tema apresenta forte crítica à
desigualdade de tratamento para os estrangeiros e habitantes
locais.
53. (Uff 2011) Identifique a alternativa em que o pronome
sublinhado retoma e sintetiza, na progressão textual, um
enunciado anteriormente expresso.
(A) Dizei-me por vida vossa em que fundais o ditame (versos
5,6)
(B) de exaltar os que aqui vêm, e abater os que aqui nascem?
(versos 7,8)
Resposta: [D]
A expressão “Oh se quisera Deus” sugere exatamente o
contrário do que se afirma em IV, pois revela o desejo de
castigo divino, uma imprecação, perante os descalabros
morais e políticos pelos quais a Bahia da época era também
responsável. Esta situação contrasta com a da Bahia de
antigamente, saudada nostalgicamente no primeiro verso
(“Triste Bahia!”) e guardada na recordação do eu lírico,
contraste evidente no par de adjetivos “excelente/inútil”,
definidor das duas épocas em questão. Assim, apenas I, II e III
são corretas.
55. (Uel 2011) Sobre figuras de linguagem no poema, considere
as afirmativas a seguir.
18
I.
A descrição do eu lírico e da Bahia configura uma antítese
entre o estado antigo e o atual de ambos.
II. A antítese é verificada na oposição entre as expressões
“máquina mercante” e “drogas inúteis”, embora ambas
se refiram à Bahia.
III. Os versos 3 e 4 são exemplos do papel relevante da
gradação no conjunto do poema, pois enumeram estados
de espírito do eu lírico.
IV. Os versos “Um dia amanheceras tão sisuda / Que fora de
algodão o teu capote!” configuram exemplos de
personificação e metáfora, respectivamente.
Assinale a alternativa correta.
(A) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
(B) Somente as afirmativas II e III são corretas.
(C) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
(D) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
(E) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
Resposta: [A]
Não existe antítese nas expressões “máquina mercante” e
“drogas inúteis”, pois ambas traduzem aspectos negativos da
Bahia daquela época, dominada pela lógica mercantil: (“A ti
trocou-te a máquina mercante”), que beneficia o estrangeiro
ao invés de proteger o nacional: (“Deste em dar tanto açúcar
excelente/ pelas drogas inúteis”). Os versos 3 e 4 (“Pobre te
vejo a ti, tu a mi empenhado,/Rica te vejo eu já, tu a mi
abundante”) enumeram características do eu lírico e da
própria cidade, o que contraria a afirmativa III. Assim, apenas I
e IV são corretas.
56. (Unesp 2010) A cada canto um grande conselheiro,
Que nos quer governar cabana, e vinha,
Não sabem governar sua cozinha,
E podem governar o mundo inteiro.
(...)
Estupendas usuras nos mercados,
Todos, os que não furtam, muito pobres,
E eis aqui a Cidade da Bahia.
(Gregório de Matos. “Descreve o que era realmente naquelle tempo a cidade da Bahia
de mais enredada por menos confusa”. In: Obra poética (org. James Amado), 1990.)
O poema, escrito por Gregório de Matos no século XVII,
(A) representa, de maneira satírica, os governantes e a
desonestidade na Bahia colonial.
(B) critica a colonização portuguesa e defende, de forma
nativista, a independência brasileira.
(C) tem inspiração neoclássica e denuncia os problemas de
moradia na capital baiana.
(D) revela a identidade brasileira, preocupação constante do
modernismo literário.
(E) valoriza os aspectos formais da construção poética
parnasiana e aproveita para criticar o governo.
Resposta: [A]
Comentário de História: O poema denuncia os governantes e
os mercadores usurários, que abusam do poder e dos
privilégios que possuem, como representantes diretos da
metrópole. Pode ser compreendido como expressão do
nativismo, que antecede a defesa da independência colonial.
Comentário de Literatura: Gregório de Matos, autor inserido
no Barroco brasileiro (1601- 1768), não poderia apresentar
características neoclássicas típicas do estilo subsequente, o
Aracadismo (1768- 1836), muito menos valorizar a estética
parnasiana do final do século XIX ou desenvolver temática
típica do Modernismo brasileiro das primeiras décadas do
século XX, o que invalida as opções c), d) e e). Embora a
preocupação do texto seja claramente a de satirizar a
situação em que na época se encontrava a cidade da Bahia,
não se pode afirmar que o texto faça apologia da
independência brasileira, como é afirmado em b).
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:
“Eu, Marília, não sou algum vaqueiro,
Que viva de guardar alheio gado;
De tosco trato, de expressões grosseiro,
Dos frios gelo e dos sóis queimado.
Tenho próprio casal e nele assisto;
Dá-me vinho, legume, fruta, azeite;
Das brancas ovelhinhas tiro o leite,
E mais as finas lãs de que me visto.
Graças, Marília bela,
Graças à minha estrela!
(fredb.sites.uol.com.br/lusdecam.htm, adaptado)
57. (G1 - ifsp 2012) A análise do trecho permite afirmar que o eu
lírico
(A) valoriza os trajes ricos da cidade.
(B) despreza a vida humilde.
(C) manifesta preocupação religiosa.
(D) valoriza os benefícios de sua vida no campo.
(E) apresenta a vida na cidade como mais desejável do que a
vida no campo.
Resposta: [D]
O eu lírico dirige-se à mulher objeto da sua afeição e enumeralhe as razões pelas quais se considera uma pessoa de sorte: ter
boa aparência e ser dono de uma propriedade rural que lhe dá
boas rendas. Assim, depreende-se que o eu lírico valoriza os
benefícios da vida no campo, como se afirma em [D].
58. (G1 - ifsp 2012) Pode-se afirmar que se destaca no poema
(A) o racionalismo, característica do Barroco.
(B) o conceptismo, característica do Arcadismo.
(C) o cultismo, característica do Barroco.
(D) o teocentrismo, característica do Barroco.
(E) o pastoralismo, característica do Arcadismo.
Resposta: [E]
O Arcadismo, escola literária surgida na Europa no século XVIII
e, por isso, também denominada setecentismo ou
neoclassicismo, valoriza a vida simples, bucólica e pastoril
(locus ameonus), refúgio para quem sentia a opressão dos
centros urbanos dominados pelo regime do absolutismo
monárquico.
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 5 QUESTÕES:
Leia o poema de Tomás Antônio Gonzaga (1744-1810).
18
Não vês aquele velho respeitável,
que à muleta encostado,
apenas mal se move e mal se arrasta?
Oh! quanto estrago não lhe fez o tempo,
o tempo arrebatado,
que o mesmo bronze gasta!
Enrugaram-se as faces e perderam
seus olhos a viveza:
voltou-se o seu cabelo em branca neve;
já lhe treme a cabeça, a mão, o queixo,
nem tem uma beleza
das belezas que teve.
19
Assim também serei, minha Marília,
daqui a poucos anos,
que o ímpio tempo para todos corre.
Os dentes cairão e os meus cabelos.
Ah! sentirei os danos,
que evita só quem morre.
Mas sempre passarei uma velhice
muito menos penosa.
Não trarei a muleta carregada,
descansarei o já vergado corpo
na tua mão piedosa,
na tua mão nevada.
Expressões como “prado florescente”, “sítio ameno” e
“brando sol” reproduzem o cenário idílico característico da
poesia árcade. Inspirados na frase fugere urbem (fugir da
cidade), do escritor latino Horácio, os autores árcades
voltavam-se para a natureza em busca de uma vida simples,
bucólica, pastoril, do locus amoenus (refúgio ameno).
61. (Unesp 2012) Observe os seguintes vocábulos extraídos da
sétima estrofe do poema:
I. ternos.
II. frios.
III. pia.
IV. pranto.
As frias tardes, em que negra nuvem
os chuveiros não lance,
irei contigo ao prado florescente:
aqui me buscarás um sítio ameno,
onde os membros descanse,
e ao brando sol me aquente.
As palavras que aparecem na estrofe como adjetivos estão
contidas apenas em:
(A) I e II.
(B) I e III.
(C) I, II e III.
(D) I, II e IV.
(E) II, III e IV.
Apenas me sentar, então, movendo
os olhos por aquela
vistosa parte, que ficar fronteira,
apontando direi: — Ali falamos,
ali, ó minha bela,
te vi a vez primeira.
Verterão os meus olhos duas fontes,
nascidas de alegria;
farão teus olhos ternos outro tanto;
então darei, Marília, frios beijos
na mão formosa e pia,
que me limpar o pranto.
Assim irá, Marília, docemente
meu corpo suportando
do tempo desumano a dura guerra.
Contente morrerei, por ser Marília
quem, sentida, chorando
meus baços olhos cerra.
Resposta: [C]
Os termos “ternos”, “frios” e “pia” são adjetivos, pois
caracterizam os substantivos “olhos”, “beijos” e “mãos”,
respectivamente, enquanto a palavra “pranto” configura um
substantivo, pois designa um ser.
62. (Unesp 2012) A leitura atenta deste poema do livro Marília de
Dirceu revela que o eu lírico
(A) sente total desânimo perante a existência e os
sentimentos.
(B) aceita com resignação a velhice e a morte amenizadas
pelo amor.
(C) está em crise existencial e não acredita na durabilidade
do amor.
(D) protesta ao Criador pela precariedade da existência
humana.
(E) não aceita de nenhum modo o envelhecimento e prefere
morrer ainda jovem.
(Tomás Antônio Gonzaga. Marília de Dirceu e mais poesias. Lisboa: Livraria Sá da Costa
Editora, 1982.)
59. (Unesp 2012) Marque a alternativa em que o verso apresenta
acento tônico na segunda e na sexta sílabas:
(A) o tempo arrebatado.
(B) das belezas que teve.
(C) daqui a poucos anos.
(D) e ao brando sol me aquente.
(E) na mão formosa e pia.
Resposta: [A]
No verso “o tempo arrebatado”, a acentuação recai sobre a
segunda e sexta sílabas, pois os termos “tempo” e
“arrebatado” são paroxítonos: o/- tem/- po ar/- re/- ba/- ta-/
(do).
Resposta: [B]
Em vários momentos, o eu lírico confessa-se resignado com a
aproximação da velhice e inevitabilidade da morte, momentos
que serão amenizados pela presença e amor de Marília.
63. (Unesp 2012) Assinale a alternativa que indica a ordem em
que os versos de dez e de seis sílabas se sucedem nas oito
estrofes do poema.
(A) 6, 10, 6, 6, 10, 10.
(B) 10, 6, 10, 10, 6, 6.
(C) 10, 10, 6, 10, 6, 6.
(D) 10, 6, 10, 6, 10, 6.
(E) 6, 10, 6, 10, 6, 6.
Resposta: [B]
A alternativa [B] apresenta a ordem em que os versos de dez e
seis sílabas se sucedem nas estrofes do poema, conforme
exemplificado no excerto abaixo.
60. (Unesp 2012) No conteúdo da quinta estrofe do poema
encontramos uma das características mais marcantes do
Arcadismo:
(A) paisagem bucólica.
(B) pessimismo irônico.
(C) conflito dos elementos naturais.
(D) filosofia moral.
(E) desencanto com o amor.
Não /vês /a/que/le /ve/lho /res/pei/tá/ (vel) -10
que à /mu/le/ta en/cos/ta/ (do) -6
a/pe/nas/ mal /se /mo/ve e /mal /se ar/ras/(ta) -10
Oh!/quan/to es/tra/go /não /lhe /fez/ o /tem/(po) -10
o /tem/po ar/re/ba/ta/(do) - 6
que o /mês/mo /bron/ze /gas/(ta)-6
Resposta: [A]
20
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 3 QUESTÕES:
Leia o texto a seguir e responda à questão.
IV. Na última estrofe do poema, o eu-lírico afirma continuar
cantando as graças de outros rostos, embora só consiga
sentir o ambiente fétido e repugnante da prisão.
Lira 83
Assinale a alternativa correta.
(A) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
(B) Somente as afirmativas II e III são corretas.
(C) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
(D) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
(E) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
Que diversas que são, Marília, as horas,
que passo na masmorra imunda e feia,
dessas horas felizes, já passadas
na tua pátria aldeia!
Então eu me ajuntava com Glauceste;
e à sombra de alto cedro na campina
eu versos te compunha, e ele os compunha
à sua cara Eulina.
Resposta: [B]
A 2ª parte da obra Liras de Marília de Dirceu, a que pertence
a Lira 83, foi escrita na prisão da ilha das Cobras. Os poemas
exprimem a solidão, a saudade e o temor do futuro de Dirceu.
Na primeira estrofe, o eu lírico, em tom confessional pleno de
pessimismo, dirige-se à amada e informa-a da sua situação de
prisioneiro em um ambiente contrastante com as paisagens
bucólicas em que, no passado, haviam transcorrido os seus
encontros (“dessas horas felizes, já passadas/na tua pátria
aldeia!”).
Na última estrofe, o eu lírico confirma o juramento que havia
feito na anterior (“jurava não cantar mais outras graças/que
as graças do teu rosto”). Apenas constata que a alegria do
passado vivido com ela é substituída pela tristeza da sua
condição de prisioneiro, sensação sugerida pela antítese
“canto”X”pranto” (“eu agora, Marília, não as canto;/mas inda
vale mais que os doces versos/a voz do triste pranto”). Assim,
são incorretas as afirmativas I e IV.
Cada qual o seu canto aos astros leva;
de exceder um ao outro qualquer trata;
o eco agora diz: Marília terna;
e logo: Eulina ingrata.
Deixam os mesmos sátiros as grutas:
um para nós ligeiro move os passos,
ouve-nos de mais perto, e faz a flauta
cos pés em mil pedaços.
— Dirceu — clama um pastor — ah! bem merece
da cândida Marília a formosura.
E aonde — clama o outro — quer Eulina
achar maior ventura?
Nenhum pastor cuidava do rebanho,
enquanto em nós durava esta porfia;
e ela, ó minha amada, só findava
depois de acabar-se o dia.
À noite te escrevia na cabana
os versos, que de tarde havia feito;
mal tos dava e os lia, os guardavas
no casto e branco peito.
Beijando os dedos dessa mão formosa,
banhados com as lágrimas do gosto,
jurava não cantar mais outras graças
que as graças do teu rosto.
65. (Uel 2010) O ideal horaciano da “áurea mediocridade”, tão
cultivado pelos poetas árcades, faz-se presente pelo registro
(A) de uma existência em contato com seres míticos, como é
o caso dos sátiros.
(B) de uma vida raciocinante expressa por meio de
linguagem elaborada mefaforicamente.
(C) da aceitação obstinada dos reveses da vida impostos pela
política.
(D) do prazer suscitado pelas situações difíceis a serem
disciplinadamente encaradas.
(E) de uma vida tranquila e amorosa em contato com a
natureza sempre amena.
Resposta: [E]
O Arcadismo opõe-se aos exageros e rebuscamentos do
Barroco, expresso pela expressão latina "inutilia truncat"
("cortar o inútil"). O ideal horaciano da “áurea mediocridade”
simboliza a valorização de uma vida tranquila, o cotidiano
simples orientado pela razão, o amor idílico em ambiente
bucólico, como se afirma em [E].
Ainda não quebrei o juramento;
eu agora, Marília, não as canto;
mas inda vale mais que os doces versos
a voz do triste pranto.
(GONZAGA, T. A. Marília de Dirceu & Cartas Chilenas. São Paulo: Ática, 1997. p. 126127.)
64. (Uel 2010) Com base no poema de Tomás Antônio Gonzaga,
considere as afirmativas a seguir:
I. Na primeira estrofe do poema, o eu-lírico coloca lado a
lado sua situação de prisioneiro político no presente da
elaboração do poema e sua situação de estrangeiro no
passado vivido em ambiente urbano.
II. Na quinta estrofe do poema, há o registro da “porfia”, ou
seja, da disputa obstinada efetivada por meio de
palavras, de dois pastores: Dirceu (Tomás Antônio
Gonzaga) e Glauceste (Cláudio Manuel da Costa).
III. Nas estrofes de números 7 e 8, depara-se o leitor com
ambiente distinto daquele compartilhado com Glauceste,
pois agora o ambiente é fechado e restrito ao convívio
com a mulher amada.
66. (Uel 2010) Assinale a alternativa que enumera corretamente
as características do Arcadismo brasileiro presentes no poema
de Tomás Antônio Gonzaga.
(A) A presença do ambiente rústico; a transmissão da palavra
poética ao autor; a celebração da vida familiar; a
engenhosa elaboração pictórica do poema de maneira a
dominarem as figuras de linguagem.
(B) A presença do ambiente nacional; a supressão da palavra
poética; a celebração da vida familiar; a construção
pictórica do poema de maneira a dominarem as figuras
de linguagem.
(C) A presença do ambiente urbano; a transmissão da palavra
poética ao autor; a celebração da vida rústica; a
elaboração predominantemente hiperbólica do poema.
21
(D) A presença de ambiente bucólico; a delegação da palavra
poética a um pastor; a celebração da vida simples; a
clareza, a lógica e a simplicidade na construção do
poema.
(E) A presença do ambiente nacional; a delegação da palavra
poética a um pastor; a celebração da vida em sociedade;
a construção racional do poema enfatizando o decoro e a
discrição.
Resposta: [D]
Tomás Antônio Gonzaga, autor dos mais significativos poemas
do arcadismo luso-brasileiro, expressa suas vivências em uma
trajetória que abrange o período vivido em Vila Rica, Minas
Gerais, e sua reclusão na ilha das Cobras, Rio de Janeiro. A
construção do poema em versos redondilhos menores ou em
decassílabos quebrados, a linguagem simples, a referência
constante a ambientes bucólicos, em que o eu lírico se
mimetiza com a figura de um pastor, são típicas do Arcadismo.
É a vaidade, Fábio, nesta vida,
Rosa, que da manhã lisonjeada,
Púrpuras mil, com ambição dourada,
Airosa rompe, arrasta presumida.
Gregório de Matos
Observação:
1. lisonjeada: envaidecida
2. airosa: elegante
3. presumida: convencida
67. (MACKENZIE-2011) Na estrofe, o poeta
(A) dirige-se a seu interlocutor com o objetivo de caracterizar
um sentimento muito comum entre os homens,
concretizando-o expressivamente por meio de linguagem
metafórica.
(B) alerta Fábio acerca dos perigos da ambição humana,
utilizando-se de processo metonímico: imagens de brilho
e luz são usadas para representar a riqueza.
(C) chama a atenção do leitor para os pecados mundanos
mais comuns, como vaidade, ambição e luxúria, valendose de linguagem rica em analogias e requintes lexicais.
(D) dirige-se ao amigo a fim de exaltar os prazeres da vida,
representados em seu discurso por metáforas antitéticas
e paradoxais.
(E) descreve conotativamente o seu interlocutor, deixando
implícito seu juízo de valor negativo com relação ao
comportamento vaidoso de Fábio.
RESPOSTA: A
Neste soneto, o eu lírico enuncia uma advertência moral
contra a vaidade, associando-a, metaforicamente, à imagem
da rosa. Assim como a flor, estimulada pela luz (“da manha
lisonjeada”), brota (“rompe airosa”) e desabrocha (“púrpuras
[pétalas] arrasta presumida”), assim também o homem
vaidoso, uma vez elogiado, eleva-se ambicioso e exibe-se
convencido.
68. (VUNESP) Considerado o “mais árcade” dos poetas brasileiros
do fim do século XVIII, ele realizou plenamente o ideal áurea
mediocritas (áurea mediana): Dirceu, o pastor, louvou a vida
campestre e a simplicidade; elevou a mulher à categoria de
musa inspiradora constante – como foi comum no
Neoclassicismo europeu – e defendeu a utópica superioridade
do homem natural. O poeta a que se refere o trecho acima é:
(A) Cláudio Manuel da Costa
(B) Castro Alves
(C) Casimiro de Abreu
(D) Tomás Antônio Gonzaga
(E) Gonçalves Dias
RESPOSTA: D
Tomás Antônio Gonzaga, o Dirceu (pseudônimo pastoril), é o
mais importante árcade brasileiro.
INGLÊS
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:
BLOCKING OUT VIOLENCE OR BLOCKING OUT FREEDOM?
In many countries around the world, governments
__________ television broadcasting. Government officials preside
over the industry __________ and control what will be shown to
the public. In other countries, this industry __________ freely and
independently. Television stations can __________ whatever they
want without government interference. For many people, this lack
of government interference in the media symbolizes an important
freedom: freedom of speech. The V-chip/ratings system
__________ important questions related to this freedom. Parents,
children, the broadcasting industry, and free-speech groups all
have different opinions.
Parents, disgusted with television programming, complain
that too many shows are trashy and offensive, rather than
wholesome and educational. Many feel that a V-chip/ratings
system will protect their children from viewing inappropriate
programs. Moreover, they are pleased that the government has
finally forced the television industry to clean up the airwaves.
Many parents do not think that the notion of a government
controlled television ratings system is censorship. They mistrust
1
the industry's ability to regulate itself. To them, it is like putting
the fox in charge of the henhouse. So parents are hopeful. A
parent of one child said, "Boy, I hope the new system will take
here as well as it did in Canada."
However, not everyone sees the ratings system as a panacea,
a cure-all for the whole problem of TV violence. Teenagers in
particular view the blocked-out shows as forbidden-fruit. The fact
that they can't watch a particular show invariably makes them
want to watch it even more.
Broadcasters feel that the V-chip/ratings systems is only a
quick technological fix. They worry that parents who use the Vchip will block out prime-time shows, profitable evening programs
which serve as their bread-and-butter programming. Moreover,
broadcasters don't trust the public to use the system. Even though
parents say they want less sex and violence on TV, shows
containing such scenes are often the most popular. Broadcasters
think the public is hypocritical and doubt that any electronic
blocking depresidente vice-presidente or ratings system will
actually be used.
Supporters of freedom of speech, or First Amendment rights,
are the loudest protesters against the V chip/ratings system. They
can't swallow the idea of blocking out certain programs. For them,
this system falls under the category of censorship. In the
Telecommunications Act, the government ordered the television
industry to establish a ratings system. The law also ordered
television manufacturers to install blocking depresidente vicepresidentes in all new sets. The FCC (Federal Communications
Commission), a government agency, is responsible for approving
the implementation of the V-chip/ratings system. It can reject the
broadcasters' ratings system and set up its own. Free speech
supporters feel that the government has ultimate power and
control over what is shown on television. Therefore, they see this
power as full-fledged censorship.
NORTH STAR ADVANCED (Second edition) - Francis Boyd and Carol Numrich Longman Press.
22
69. (Ufpel) Considere as asserções a seguir:
I. Os jovens telespectadores se sentem mais atraídos para
assistir aos programas inadequados à sua faixa etária.
II. As emissoras temem a queda de audiência de seus
principais programas, mas não creem na utilização do
dispositivo mencionado no texto.
III. O governo determinou que as emissoras de TV criassem
um sistema de classificação da sua programação e que
instalassem dispositivos de bloqueio em todos os novos
aparelhos de televisão.
Qual (quais) das asserções apresenta(m) uma verdade à luz do
texto?
(A) I e III.
(B) II e III.
(C) II apenas.
(D) I, II e III.
(E) I e II.
Resposta: [E]
70. (Ufpel) A charge a seguir está associada ao assunto do texto.
Qual das seguintes alternativas apresenta o fragmento
retirado desse artigo que melhor interpreta a mensagem
veiculada na tira?
(A) "Many feel that a V-chip/ratings system will protect their
children from viewing inappropriate programs".
(B) "Teenagers in particular view the blocked-out shows as
forbidden-fruit".
(C) "They worry that parents who use the V-chip will block
out prime-time shows".
(D) "Broadcasters think the public is hypocritical and doubt
that any electronic blocking device or ratings system will
actually be used".
(E) "The law also ordered television manufacturers to install
blocking devices in all new sets".
Resposta:[B]
SHALL WE DANCE?
planets SPIN.
lightning leaps.
atoms dance.
and so do we.
Skirts bloom at a square dance in Albany, Oregon.
"It's friendship set to music," says Marilyn Schmit, who met her
husband on a square dance date 16 years ago.
By Cathy Newman NATIONAL GEOGRAPHIC SENIOR WRITER
NATIONAL GEOGRAPHIC - JULY 2006
1
From the first kick of a baby's foot to the last "Anniversary
Waltz," we dance - to internal rhythms and external sounds.
2
Before the written word, humans spoke the language of dance. It's
as ancient as the 3,400-year-old image of a man with a lute,
dancing on a clay plaque discovered in the Middle East.
We dance, not just with our bodies, but from the heart.
"Dance is bodies sounding off," says Judith Lynne Hanna, an
anthropologist at the University of Maryland. We pour out love and
hate, joy and sorrow; appeal to the spirits, gods, and nature; flirt,
seduce, court; celebrate birth, death, and everything in between.
We even presume to reorder the world, as if, in the Shaker song, by
"turning, turning we come round right." Dance is so profane, some
religions ban it; so sacred, others claim it.
Dance in America can hardly contain itself. We dance - from
Florida to Alaska, from horizon to horizon and sea to sea, in the
ballrooms of big cities and whistle-stop bars, in Great Plains Grange
halls, church basements, barrio nightclubs, and high school
3
auditoriums. We do the polka, waltz, fox-trot, tarantella, jitterbug,
samba, salsa, rumba, mambo, tango, bomba, cha-cha, merengue,
mazurka, conga, Charleston, two-step, jerk, swim, Watusi, twist,
monkey, electric slide, Harlem shake, shim sham shimmy,
fandango, garba, gourd dance, corn dance, hora, hopak - as if our
lives depended on it. Some believed just that: A medieval
superstition averred that dancing in front of Saint Vitus's statue
ensured a year of good health.
We dance out of anguish, to attain solace, and, sometimes, in
an attempt to heal. "I remember a couple," says Lester Hillier,
owner of a dance studio in Davenport, Iowa. The husband was a
retired farmer. His wife, a housewife, wore flat shoes and a floral
housedress. "One of their sons had been killed. The devastated
parents had a dance lesson booked the day after it happened. They
insisted on coming anyway," Hillier recalls.
As the lesson hour drifted to a close, the couple asked for one
last dance. They wanted a waltz. And when it ended, she rested her
head on his chest; he wrapped his arms around her shoulders. Then
they stood still, clinging to one another.
Dance, like the rhythm of a beating heart, is life. It is, also, the
space between heartbeats. It is, said choreographer Alwin Nikolais,
what happens between here and there, between the time you start
and the time you stop. "It is," says Judith Jamison, artistic director
4
of the Alvin Ailey American Dance Theater, "as close to God as you
are going to get without words."
To dance is human. To dance is divine.
Glossary:
anniversary - celebração de bodas
lute - alaúde (instrumento musical de cordas)
clay - argila
averred - afirmava
solace - consolo
71. (Uff) The present tense of the verbs in the text subtitle
("Planets spin ... and so do we") is used to express
(A) future events
(B) non-repeated actions
(C) temporary agenda
(D) unexpected actions
(E) permanent truths
Resposta:[E]
HERE IS THE FIRST PART OF A LETTER, WRITTEN BY A 98-YEAR-OLD
PENSIONED LADY TO HER BANK MANAGER.
Dear Sir,
I am writing to thank you for bouncing my cheque with which I
endeavoured to pay my plumber last month. By my calculations,
three "nanoseconds" must have elapsed between his presenting
the cheque and the arrival in my account of the funds needed to
23
honour it. I refer, of course, to the automatic monthly deposit of
my Pension, an arrangement, which, I admit, has been in place for
only eight years
You are to be commended for seizing that brief window of
opportunity, and also for debiting my account to the tune of 30
pounds by way of a penalty for the inconvenience caused to your
bank. My thankfulness springs from the manner in which this
incident has caused me to rethink my errant financial ways.
I noticed that whereas I personally attend to your telephone
calls and letters, when I try to contact you, I am confronted by that
impersonal, overcharging, prerecorded, faceless entity, which your
bank has become.
From now on, I, like you, choose only to deal with a flesh-andblood person. My mortgage and loan payment will therefore and
hereafter no longer be automatic, but will arrive at your bank by
cheque, addressed personally and confidentially to an employee at
your bank whom you must nominate. Be aware that it is an offence
under the Postal Act for any other person to open such an
envelope. Please find attached an Application Contact Status,
which I require your chosen employee to complete. I am sorry it
runs to eight pages, but in order that I know as much about him or
her as your bank knows about me, there is no alternative. Please
note that a Solicitor must countersign all copies of his or her
medical history, and the mandatory details of his/her financial
situation (income, debts, assets and liabilities) must be
accompanied by documented proof.
(Adapted from: forums.film.com/showthead.php?t=15516)
72. (Unesp) Indique a alternativa que completa a sentença: The
lady was sorry the Application ......... to eight pages, but she
......... it to get the information she ......... .
(A) runs ... needs ... wanted
(B) runs ... need ... wanted
(C) run ... needs ... wants
(D) ran ... needed ... wanted
(E) run ... need ... want
changes in their internal clocks, adolescents experience slower
sleep pressure, which may contribute to an overall shift in teen
sleep cycles to later hours.
Judy Owens, MD, a national authority on children and sleep, is
the director of the pediatric sleep disorders center at Hasbro
Children's Hospital and an associate professor of pediatrics at
Brown Medical School, and says the results are especially
important in light of the fact that 90% of the parents polled
7
believed that their adolescents were getting enough sleep during
the week.
8
She says the message to parents is that teens are tired; but
9
parents can help by eliminating sleep stealers such as caffeinated
drinks and TV or computers in the teen's bedroom, as well as
enforcing reasonable bed times.
A major, report last year by Carskadon, Owens, and Richard
Millman, MD, professor of medicine at Brown Medical School,
10
indicated that adolescents aged 13 to 22 need 9 to 10 hours of
sleep each night.
According to the National Center on Sleep Disorders Research
at the National Institutes of Health, school-age children and
teenagers should get at least 9 hours of sleep a day.
Other studies have also shown that young people between 16
5
and 29 years of age were the most likely to be involved in crashes
caused by the driver falling asleep.
The NIH also says without enough sleep, a person has trouble
focusing and responding quickly and there is growing evidence
11
linking a chronic lack of sleep with an increased risk of obesity,
diabetes, heart disease and infections.
http://www.news-medical.net/?id=16969 - 03/7/06.
73. (Ufsm) O vocábulo "chaired" (ref. 6) tem a mesma função
gramatical e tempo verbal que
(A) believed (ref. 7)
(B) tired (ref. 8)
(C) caffeinated (ref. 9)
(D) aged (ref. 10)
(E) increased (ref. 11)
Resposta:[D]
Resposta: A
TEENS LIFE QUALITY AFFECTED BY A LACK OF SLEEP
2
According to a new survey of teenagers across the U.S., many
of them are losing out on quality of life because of a lack of sleep.
The poll by the National Sleep Foundation (NSF) found that as
consequence of insufficient sleep, teens are falling asleep in class,
lack the energy to exercise, feel depressed and are driving while
3
feeling drowsy.
1
The poll results support previous studies by Brown Medical
School, and Lifespan affiliates Bradley Hospital and Hasbro
Children's Hospital, which found that adolescents are not getting
13
enough sleep, and suggest that this can lead to a number of
physical and emotional impairments.
Mary A. Carskadon, PhD, with Bradley Hospital and Brown
6
Medical School, chaired the National Sleep Foundation poll
taskforce and has been a leading authority on teen sleep for more
than a decade.
Carskadon, director of the Bradley Hospital Sleep and
Chronobiology Sleep Laboratory and a professor of psychiatry and
human behavior at Brown Medical School, says the old adage
12
4
'early to bed, early to rise' presents a real challenge for
adolescents.
Her research on adolescent circadian rhythms indicates that
the internal clocks of adolescents undergo maturational changes
14
making them different from those of children or adults.
But teens must still meet the demands of earlier school start
times that make it nearly impossible for them to get enough sleep.
Carskadon's work has been instrumental in influencing school
start times across the country.
Carskadon's newest finding indicates that, in addition to the
OPTICAL FIBERS
Optical fibers carry a dizzying amount of data each second, but a
great deal of communication still gets beamed, via slower
microwaves, from one dish antenna to another. Engineers didn't
think there was any improvement to tease out of this technology,
but researchers at the University of Paris recently reported in the
journal Science that they'd found a way of focusing microwaves
into a narrow beam, tripling the data rate.
(Newsweek, March, 12, 2007)
74. (Fatec) Assinale a alternativa que corresponde à forma
afirmativa do segmento: "Engineers didn't think..."
(A) Engineers thought...
(B) Engineers though...
(C) Engineers through...
(D) Engineers thru...
(E) Engineers throw...
Resposta:[A]
COCONUT TREE, COCO PALM
7
8
A thousand years ago, the coconut tree did not even exist in
1
9
Tahiti. It was the pioneering Polynesians who first brought this
21
2
10
plant with them in their migrations. A tree of life in every sense
11
12
3
of the phrase, its nut supplies water, milk and edible pulp; its
24
22
23
"heart" is eaten in salads; its trunk serves as framework for
24
4
25
Tahitian huts, and its palms are woven as roofing.
15
16
Then, of course, there is the coconut which, when cut in
18
5
6
two and dried in the sun, produces oil. Plait three blades of
13
19
14
grass and dip into this oil, light... And you have a lamp. A lamp
20
17
which not so very long ago was still used throughout the islands.
75. (Pucrs) According to how they are used in the text, the words
which belong to the same grammatical category are
(A) years - tree - first (ref. 7, 8 e 9)
(B) life - phrase - supplies (ref. 10, 11 e 12)
(C) plait - dip - light (ref. 5, 13 e 14)
(D) then - which - throughout (ref. 15, 16 e 17)
(E) in - into - so (ref. 18, 19 e 20)
Resposta: D
Apenas o verbo weave (tecer) apresenta as formas primitivas
corretamente.
78. In the excerpt below:
President Barack Obama has approved a significant troop
increase for Afghanistan, Pentagon officials said Tuesday. The
new troop deployment is expected to include 8.000 Marines
from Camp Lejeuse, North Carolina, as well as 4.000 additional
Armyu troops from Fort Lewis, Washington.
Adapted by Jefferson Celestino from
http://www.cnn.com/2009/POLITICS/02/17obama.troops/index.html.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
Resposta:[C]
Earth Cries
By Jean `Binta` Breeze – 2000
She doesn’t cry for water
She runs rivers deep
She doesn’t cry for good
She has suckled trees
She doesn’t cry for cloting
She weaves all that the wears
She doesn’t cry for shelter
She grows thatch everywhere
She doesn’t cry for children
She’s got´more than she can bear
She doesn’t cry for heaven
She knows it’s alwalys there
You don’t know why she’s crying
When she’s got everything
How could you know she’s crying
For just one humane being.
Adapted by Jefferson Celestino from
http://www.poetryarchive.org/childrensarchive/singlepoem.do?poemld=1122
76. Considering the verbs in blood, mark the correct sequence of
the verb tenses:
(A) Simple Present – Past Perfect – Simple Present – Present
Perfect – Present Continuous.
(B) Simple Present – Present Perfect – Simple Present –
Present Perfect – Present Continuous.
(C) Simple Present – Present Perfect – Simple Present – Past
Perfect – Present Continuous.
(D) Simple Present – Present Perfect – Simple Present –
Present Perfect – Present Perfect Continuous.
(E) Present Progressive – Past Perfect – Simple Present – Past
Perfect – Present Perfect Continuous.
Resposta: A
O exceto em questão apresenta dois tempos verbais distintos:
Present Perfect (has approved – aprovou) e Simple Past (Said
– disseram). A construção is expected (espera-se) é voz
(passiva) e não tempo.
Samuel Eto’o __________________________ Manchester City’s
cash, leaving Chelsea, Liverpool and Inter Milan to fight it out for
his services. City ______________________ ready to offer Eto’o
€160,000 a week to match top earner Robinho but the money
____________________ enough to convince the Barcelona star to
give up Champions League football. The Cameroon striker, who
_________________ around €22m, is likely to end up with Jose
Mourinho at Inter but the lure of the Premier League could
____________________ him move to Chelsea or Liverpool.
Adapted by Jefferson Celestino from
http://www.people.co.uk/football/tm_method=full&objectID=21439383&sitelD=9346
3-name_page.html.
79. Fill in the text above with the correct sequence of verb tenses:
(A) has rejected – was – was – would cost – see
(B) has rejected – was – was – would cost – seen
(C) has rejected – were – wasn’t – would cost – see
(D) had rejected – were – was – would cost – see
(E) has rejected – were – wasn’t – would cost – seen.
Resposta: C
Observe os tempos verbais utilizados, bem como suas
respectivas traduções e definições/justificativas:
“Samuel Eto´o has rejected...” (Samuel Eto´o rejeitou... –
Utiliza-se o Present Perfect pelo fato da ação ter ocorrido em
um tempo indefinido no passado).
“ City were ready to ofter...” (O [Manchester] City estava
disposto e oferecer... – O Simple Past representa uma ação
finalizada no passado).
“The Cameroon stiker, Who would cost around 22 milion...” (o
atacante camarones, que custaria em torno de 22 milhões de
libras... – No caso, a Simple Conditional está sendo usada para
representar uma estimativa);
“but the lure of the Premier League could see him move to
Chelsea or Liverpool” (mas o chamariz da Premier Legue pode
vê-lo mudando-se para o Chelsea ou o Liverpool – Após Modal
Verbs, o verbo principal deve ser usado no infinitivo sem a
partícula to).
Resposta: B
Os verbos doesn´t cry (não chora) e weaves (tece) estão no
Simple Present (observe a presença do auxiliar does e da
desinência –s junto ao verbo), hás suckled (amamenta) e has
got (tem agüentado) no Present Perfect (to have como
auxiliar, seguido de verbo no Past Participle) e is crying (está
chorando) no Present Continuous (to be como auxiliar,
seguido de verbo no Present Participle).
77. Mark the correct sequence:
(A) run – ran – ran
(B) grow – grew – grow
(C) bear – born – born
(D) weave – wove – woven
(E) get – gotten – got
there are two different verb tenses.
there is no auxiliary verb
there are only regular verbs.
there are only irregular verb.
there is only one regular tense.
We ______________________ our oceans to death at taxpayers’
expense. In the wake of this unprecedented crisis, trade ministers
_____________ a historic move and included fisheries subsidies on
25
the agenda of the current World Trade Organization’s Doha round
of trade talks. This _______________ the first time that
conservation concerns, specifically the problem of global over
finishing and its implications on economic development and world
trade. ______________ in the launch of a specific negotiation
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
Adapted by Jefferson Celestino from
http://www.seearoundus.org/newspaper/2007/GlobeMail_Wanttomakearealdifferenc
e.pdf
80. Fill in the gaps correctly:
(A) were finishing – made – represent – had resulted
(B) were finishing – makes – represent – have resulted
(C) are finishing – made – represent – has resulted
(D) are finishing – makes – represents – have resulted
(E) are finishing – made – represents – have resulted
Resposta: E
A sequencia correta dos tempos verbais é: Present Continuous
(are fishing – estamos pescando), Simple Past (made –
fizeram), Simple Present (represents – representa) e Present
Perfect (have resulted – resultaram.)
81. Fill in the text below with the following instructions:
During the same 24 horas that BenQ _______________ [I]
it quits on the digital camera market, Kodak
_________________ reportedly ____________________ [II]
similar thoughts when eying its low-end camera lineup.
According to CNET, Kodak President Antonio Perez shared that
the firm would be “abandoning the low-end of the digital
camera business” at the JPMorgan Technology Conference in
Boston. He also added that while the company”
__________________ [III] much money” in that segment, it
_____________ [IV] its own five-megapixel CMOS sensor to be
used in a (presumably mid-range) Kodak-branded digicam.
More interesting, however, was the addition that this very
sensor ________ also __________ [V] its way into “several
Motorola cell phones by the end of the year”. Unsurprisingly,
Mr.Perez fairly tight-lipped about any further details on the
deal, but it’s about time we saw something more advanced
than a grainy 1.3 megapixel shooter built into mainstream
handsets.
Adapted by Jefferson Celestino from www.engdget.com
I. The Simple Past Tense of to call
II. The Present Perfect Tense of to have
III. The Past Progressive Tense of to make
IV. The past Progressive Tense of to develop
V. The Simple Conditional Tense of to make
The correct sequence is…
(A) called – has…had – weren’t making – were developing –
would…make
(B) called – has…had – wasn’t making – was developing –
would…make
(C) called – has…have – wasn’t made – was developing –
would…make
(D) had called – has…had – wasn’t making – has been
developing – would…make
(E) had called – has…had – wasn’t making – was developing –
would…made
Resposta: D
Ações habituais e/ou cotidianas pedem o Simple Present A
presença do advérbio ussualy (normalmente) reforça tal
raciocínio.
83. (FMU) “The doorbell is ___________.”
(A) ringed
(B) ring
(C) ringing
(D) rung
(E) rang
Resposta: C
Como a ação está sendo realizada no exato momento da fala,
devemos usar o Present Continuous “ The doorbell is ringing”
(A campainha esta tocando).
84. (PUC) Assinale a sequência incorreta:
(A) to feed – fed – fed
(B) to like – liked – liked
(C) to show – showed – shown
(D) to cut – cut – cut
(E) to know – knew – knew
Resposta: E
A sequencia correta das formas primitivas (infinitive, Past
Form e Past Participle) do verbo saber, em inglês, é to know –
knew – known.
85. (FESP) Supply the most suitable tense:
I (see) you yesterday. You (drink) beer at a pub, but you (not
see) me.
(A) see – drink – don’t see
(B) saw – drunk – weren’t seeing
(C) saw – were drinking – dint see
(D) was seeing – drunk – weren’t seeing
(E) was seeing – drank – didn’t see
Resposta: C
A frase correta é “ Eu lhe vi (saw) ontem. Você estava
tomando (were driking) cerveja em um pub, mas você não me
viu (didn´t see)”.
86. (UFGO) The warbler ________________ to fly away when the
scientist arrived.
(A) is trying
(B) was trying
(C) tries
(D) try
(E) were trying
Resposta: B
Combina-se o Past Continuous com o Simple Past para
expressar uma ação que estava acontecendo (was trying –
estava tentando) quando outra aconteceu (arrived – chegou).
Resposta: B
Basta seguir as orientações dadas para que o texto seja
completado corretamente: called (anunciou) has ... had
(teve), wasn´t making (não estava fazendo), was developing
(estava desenvolvendo) e would...make (faria).
82. (UEPA) Do you usually _____________ breakfast at seven or at
eight o’clock?
eats
is eating
will eat
eat
are eating
Work, e-mail, news, bills...
It is easy to get overloaded by data at this information loaded time
8 TIPS TO FIGHT INFO OVERLOAD
26
1-
23-
45-
678-
spot the signs. Feel alone even as you communicate with
people all day? That´s a signal technology is dominating your
life.
Take baby steps. Try being inaccessible for short spurts to see
what happens. The world probably won´t implode.
Repeat these four words: “ I have a choice.” People who say, “
my boss wants me to be reachable after 8p.m.” are likely
exaggerating the control others have over them.
Set limits. Rein in office e-mail and instant mesage traffic. Who
truly needs 35 daily FYIs on the Henderson case?
Give clear instructions. Try na e-mail signature that reads “ I
answer e-mail at 10 a.m., 1 p.m. and 4 p.m. If you need a
quicker response, please call.”
Make a task list. If you´re interrupted, you´ll get back to work
faster if you have one.
Strick to a schedule. Handle recreational Web surfing and email at set times. Dipping in and out is classic self-interruption.
Do a reality check. After five minutes of unplanned surfing, ask
yourself, “ Should I really be doing this now?”
(Mackenzie 2010. Por Ron Geraci, www.readerdigist.com)
87. (Mackenzie 2010) The tips given in the text apply to people:
(A) who are busy showering babies and giving instructions.
(B) who never really plan ahead of time or are inaccessible.
(C) who tend to exaggerate the amount of information they
supply their VIP clients with.
(D) who will only admit getting 35 daily FYIs on the
Henderson case.
(E) who want to learn how to keep from being overwhelmed.
Resposta: E
O texto apresenta dicas para quem está sobrecarregado com
informações oriundas da internet, exatamente a ideia
expressa no adjetivo overwhelmed.
88. (Mackenzie 2010) Choose the alternative that contains only
adjectives from the text formed by prefixes or suffixes.
(A) inaccessible, reachable, recreational, unplanned.
(B) interrupted, likely, daily, faster.
(C) probably, quicker, really, likely.
(D) exaggerating, dominating, signature, self-interruption.
(E) overload, dominating, dipping, instant.
Resposta: A
No texto, essas palavras são adjetivos (no enunciado, cuidado
com a palavra only, que significa “somente”), formados por
prefixos e sufixos.
89. Na frase “ People who say, ‘ my boss wants me to be
reachable after 8 p.m.´ are likely exaggerating the control
others have over them”, a expressão sublinhada pode ser
substituida, sem alteração de significado, por:
(A) should exaggerate.
(B) may be exaggerating.
(C) must exaggerate.
(D) ought to exaggerate.
(E) may exaggerate.
Resposta: B
A expressão are likely indica uma probabilidade que deve ser
indicada pelo verbo modal may be, para se adaptar ao uso do
gerundio (exaggerating).
Texto para as questões de 90 a 91.
ARTS AND ENTERTAINMENT
New art languages are appreciated by a higher number of fans
every year. Even the not-so-new ones, such as comics.
Wherther in the Sunday paper or in a critically acclaimed
graphic novel, comics have become a distinctive American art form.
Comic strips, comic books, and the characters that people them,
th
are reflections of the country´s culture from the end of the 19
century to the present.
In the late 1800,s, many conditions seemed ripe for the arrival
of a new form of communication that was neither merely literature
nor merely graphic art. New and more advanced printing presses
were allowing newspaper to print more copies, better and faster.
Also at that time, the enormous influx of new immigrants from
eastern and southern Europe, with little or no knowledge of the
English Language, gave the medium of visual communication a
steady audience.
The new cultural form was characterized by narrative told in a
sequence of pictures, with continuing casts of characters, and
dialogue or text within the picture frame. At this point, a new
distinction was created that separates most comic strips form the
pictorial narratives of previous centuries. Comic strips were
designed to comple the eye to travel forward from panel to panel,
whereas earlier drawing were static and mainly served as
illustrations for text. This new, kinetic, dimension of American
comic art was a major departure from the cartoons created at that
time in other parts of the world. Many experts designate the “
birthdate” of American comics as 1895, when the Yellow Kid first
appeared.
Among the many comics artists, one of the earliest was
Richard Outcault (1863-1928), who created two of the fields
important characters, the Yellow Kid (1895) and Buster Brown
(1902). In the late 20´s, Walt Disney (1901-1966) created a very
influential world with Mickey Mouse and Donald Duck. Using this
childhood insecurities and failures as material, Charles Schulz
(1922-2000) was the writer and artist of the incomparable Peanuts,
which became the most widely read comic strip in the world,
inspiring animated cartoons, toys, and reprint books.
Gary Trudeau´s (1948- ) Doonesbury made him the most
prominent cartoonist-commentator on the political scene during
the 1970s, bringing him the 1975 Pulitez Prize, the first ever
awarded and drawn by former political cartoonist Bill Watterson
(1958 - ), who is known for having his characters a manic six-yearold and a level-headed tiger, make abrupt mid-strip shifts from
fantasy to reality, and form one character´s viewpoint to another.
In the approximately 110 year long-life of comics, thay have
encompassed every aspect of American life, from the down-toearth to the esoteric. Today, due to cutbacks on space for
continuity strips in newspaper, artists no longer have as much size
available to include extensive detail in their work. The impact that
the arrival of the computer age will have on comic artistry remains
to be seen. Clearly, animation of cartoon characters is making a
27
comeback in movies and on digital entertainment websites. Fans of
“ the funnies” will be waiting to see.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
(Extraído do vestibular Uerj 2009, www.bpib.com. Adaptado)
90. (PUC-RS 2010 adaptado) Leia o texto na página anterior e
assinale a alternativa correta.
Duas situações fundamentais para o reconhecimento dos
quadrinhos como manifestações artística foram:
(A) O surgimento dos desenhos animados e o aumento do
publico leitor de jornais.
(B) A entrada de imigrantes europeus e o surgimento dos
desenhos animados.
(C) O aumento do público leitor de jornais e os avanços na
tecnológica na impressão gráfica.
(D) Os avanços na tecnologia da impressão gráfica e a
entrada de imigrantes europeus.
(E) O surgimento dos desenhos animados e os avanços na
tecnologia da impressão gráfica.
Resposta: D
A resposta correta esta no trecho: “New and more advanced
printing presses were allowing newspaper to print more
copies, better and faster, making it possible to easily reach na
ever-increasing public. Also at that time, the enormous influx
of new immigrants from eastern and southern Europe (…)
gave the medium of visual communication a steady audience.”
(Impressoras novas e mais avancadas permitiam que os jornais
imprimissem mais exemplares, de forma melhor e mais rápida,
tornando possível alcançar facilmente um publico em
expansão. Também nessa época, um grande fluxo de novos
imigrantes do leste e do sul da Europa ... deu ao meio de
comunicação visual uma audiência fixa.)
91. (PUC-RS 2010) A partir da leitura do texto podemos afirmar
que Charles Schulz:
(A) É famoso por ter criado Yellow Kid.
(B) Escreveu histórias em quadrinhos de sucesso
internacional.
(C) Tem por inspiração o cenário político de seu país.
(D) Mistura realidade e fantasia em suas historias.
(E) Foi o pioneiro na publicação de quadrinhos em jornais.
Resposta: C
A única alternativa que apresenta explicamente palavras
relacionadas ao mundo das historias em quadrinhos é a letra
(C): comics (quadrinhos), art (arte), cartoonist (cartunista) e
narrative (história).
94. No trecho “ a new form of communication that was neither
merely literature not merely graphic art…”, a expressão em
destaque indica a idea de:
(A) adição
(B) exclusão
(C) consequência
(D) concessão
(E) reforço
Resposta: B
A expressão neither nor (nem ... nem) indica exclusão, ou seja,
“nem uma coisa nem outra”. A tradução da frase é: uma nova
forma de comunicação que não eram nem apenas literatura
nem somente arte gráfica.
95. De acordo com o texto, no fim do século 19, surgiu (iram):
(A) O Prêmio Pulitzer, nos Estados Unidos.
(B) Os quadrinhos, com Yellow Kid, no leste Europeu.
(C) Os quadrinhos com Doonesbury, nos Estados Unidos.
(D) Os quadrinhos, com Yellow Kid, nos Estados Unidos.
(E) O trabalho de Charles Schulz.
Resposta: D
A resposta surge em dois trechos: “In the late 1800s, many
conditions seemed ripe for the arrival of a new formo of
communication” (no fim dos anos 1800, muitas condições
pareciam propicias para a chegada de uma nova forma de
comunição) e “Many experts designate the “birthdate” of
American comics as 1895, when the Yellow Kid first appeared.
(muitos especialistas designam o nascimento dos quadrinhos
americanos em 1895, quando Yellow Kida surgiu.)
Resposta: B
A resposta esta no trecho: “...which became the most widely
read comic strip in the world, inspiring animated cartoons,
toys, and reprint books.” (…que se tornou a tirinha mais lida
do mundo, inspirando desenhos animados, brinquedos e a
reedição de livros). Uma dica é observar que Schulz morreu
em 2000 e que somente as alternativas (B) e (E) apresentam
verbos no passado.
92. Na frase “ Gary Trudeau´s (1948- ) Doonesbury made him the
most prominent cartoonist-commentator on the political
scene during the 1970s”, a palavra destacada é exemplo de
um verbo:
(A) irregular no past simple.
(B) Regular no past perfect.
(C) Irregular no past perfect.
(D) Regular no past simple.
(E) Irregular no present perfect.
Resposta: A
A forma “made” é passado do verbo irregular “make”.
93. (PUC-RS 2010) As palavras que estão associadas ao assunto do
texto são:
comics-eye-cartoonist-Sunday.
cartoonist-chidhood-Sunday-comics.
comics-art-cartoonist-narrative.
narrative-eye-knowledge-Sunday.
art-Sunday-chidhood-comics.
ESPANHOL
Libros y testosterona
Manuel Rodríguez
15.09.2010
En el último informe anual sobre hábitos de lectura encargado
por la Federación de Gremios de Editores las mujeres seguían en
cabeza. No sólo hay más lectoras (58,4%) que lectores (51,5%), sino
que leen más libros y dedican más tiempo a hacerlo (sobre todo en
los transportes y en el hogar), a pesar de que, en términos
generales, se ocupan de más tareas (eso no lo dice el informe,
basta con mirar alrededor). Las chicas compran más libros, y eligen
mayoritariamente lo que leen guiándose por la recomendación de
otros o por impulso, algo que los editores y los libreros saben
desde hace tiempo. Prefieren las novelas, pero no le hacen ascos a
otras materias: también son más ecuménicas en sus gustos que los
hombres, en los que todavía se aprecia cierta tozuda inclinación a
lo que algunos se empeñan en denominar “libros útiles”, como si
las ficciones no lo fueran.
Las mujeres también son mayoría en el sector editorial, algo
que se constata con sólo darse una vuelta por la sede de cualquiera
28
de los grandes grupos. Esa evidencia empírica ha llevado a algunos
a hablar de “feminización” del sector. No se confundan: en el
2
(todavía) falócrata mundo de la edición, y a pesar de los cambios
de los últimos años, las mujeres siguen compitiendo (sobre todo
5
entre ellas) bastante por debajo de un techo de cristal que muy
pocas han logrado cuartear. Son incontables las secretarias (el otro
día conocí a una que todavía le lleva el café a su jefe, que suele
6
preguntarle si le “importaria alcanzárselo”); innumerables las
correctoras, cuantiosas las diseñadoras, copiosas las encargadas de
promoción y prensa, abundantes las responsables de derechos (con
dos idiomas) y frecuentes las especialistas en mercadotecnia.
Hay muchas editoras juniors, bastantes seniors y no poças
4
directoras de sello. Pero el ambiente comienza a enrarecerse de la
dirección editorial hacia arriba, a medida que la atmósfera aparece
más impregnada de los efluvios de la testosterona que de aromas
más delicados. Y no digamos nada si ascendemos a las plantas
nobles, donde se deciden estrategias y negocios y las páginas más
1
leídas son las de color salmón. En cuanto a los sueldos, qué
quieren que les diga: a pesar del enfermizo secretismo de que hace
gala el sector editorial español (en otros países más civilizados se
publican periódicamente estudios con los salarios de mercado), lo
de “a trabajo igual salario igual” sigue siendo un objetivo casi tan
difícil de alcanzar como aquella reivindicación internacionalista de
3
¡abajo la diplomacia secreta!
Está claro que las mujeres leen más y compran más libros.
Pero solemos olvidar que también escriben y publican muchos. En
las últimas décadas, y como fenómeno global constatable en ferias
y foros internacionales, los libros escritos por mujeres llenan los
catálogos de casi todos los grandes grupos editoriales. La novela, y
especialmente la de género (literario, claro), es su campo preferido.
Y las venden muy bien y dan a ganar mucho dinero a sus editores,
como reflejan cabalmente las listas de superventas.
Fulozinha. El Mangue Beat reunió en Pernambuco a artistas,
grafiteros y escritores alrededor de los grupos Mundo Livre S/A,
Chico Science & Nação Zumbí, Mestre Ambrósio y Cordel do Fogo
4
Encantado, y hoy Leão define esa movida como "una opción,
y no una estética. Los grupos no tenían um programa en común, y
lo que los unía era el respeto a la diversidad. Los conciertos que
ofrecíamos presentaban a bandas con estilos muy distintos, pero a
todos nos definía el interés y la curiosidad por ló que hacían los
otros. Hoy percibo que se ha regresado a cierta separación, y cada
uno quiere mantener su trabajo en un espacio más específico. Por
mi parte, yo intento mantener vivo ese espíritu de amor a la
diversidad. Escucho con la misma alegría a Vampire Weekend,
Mercedes Sosa, Fela Kuti, Beck y Ali Farka Touré. Y no se trata de
escuchar artistas y géneros muy distintos entre sí en pos de una
investigación sonora; escucho música diversa porque me gusta".
Sábado, 3 de julio de 2010. Adaptado de la Redacción de LA NACIÓN en Buenos
Aires(Argentina)
97. (Upe 2011) El conjunto de palabras del español en que todas
obedecen a una norma ortográfica de acentuación distinta de
la del portugués se encuentra en la alternativa
(A) auténtico, Raízes, Sábado.
(B) convivencia, coco, sabor.
(C) continente, herencia, testimonio.
(D) contemporáneo, percusionista, tradición.
(E) días, más, Zumbí.
Resposta: [E]
De acordo com as normas de acentuação da língua espanhola,
as palavras que pertencem a regras de acentuação distintas,
são:
- “días” – regra dos hiatos.
- “más” – regra dos monossílabos.
- “Zumbí” – regra das agudas.
(www.elpais.com. Adaptado.)
96. (Uftm 2011) El término diplomacia (ref. 3), en el tercero
párrafo, es un sustantivo heterotónico. Así como diplomacia,
son también heterotónicos
(A) democracia, audacia y metro.
(B) abocacía, burocracia y cerebro.
(C) burocracia, academia y metro.
(D) farmacia, cerebro y metro.
(E) academia, metro y supremacía.
Observe o texto para responder à(s) questão(ões).
Resposta: [C]
As palavras que têm a pronúncia heterotônica como
“diploMAcia” são as presentes na alternativa [C]: buroCRAcia,
acaDEmia e MEtro.
1
Brasil es un auténtico continente musical, y una de sus
grandes capitales es el estado de Pernambuco. A los ritmos
tradicionales de la región (el forró, el coco) se le suman las fusiones
de sus artistas más modernos, y de la convivencia entre el arte de
DJ Dolores, Coco Raízes de Arcoverde, Isaar França, Lenine, Caju &
Castanha, y la herencia del desaparecido Chico Science, entre
2
muchísimos otros, surge un horizonte sonoro siempre osado,
5
complejo y enriquecedor. El último testimonio de esa vitalidad a
toda prueba lo ofrece Alessandra Leão, creadora de uno de los
3
discos brasileños más frescos de 2009 (Dois cordões) y marca
registrada a la hora de inventar um verdadero puente cultural
entre el África contemporáneo y el Brasil religioso, inaccesible y
profundo. Leão se presentará este fin de semana em Buenos Aires
en el marco del festival Rumbos, y su actuación trae un poco de lo
mejor que por estos días se fabrica en esa usina musical que es la
ciudad pernambucana de Recife.
A principios de los años 90, Leão formó parte del movimiento
Mangue Beat con su banda Comadre
98. (Ufrgs 2010) Assinale a alternativa em que as três palavras são
acentuadas conforme a mesma regra gramatical.
(A) también (q. 8) - energía (q. 9) - podría (q. 10)
(B) más (q. 1) - está (q. 8) - qué (q. 10)
(C) armonía (q. 3) - quería (q. 7) - podría (q. 10)
(D) más (q. 1) - está (q. 8) - energía (q. 9)
(E) armonía (q. 3) - también (q. 8) - qué (q. 10)
Resposta: [C]
As palavras que se acentuam a partir da mesma regra são as
da alternativa [C], hiatos portanto.
29
"Así es nuestro folklore, cuando le crece el silencio, la boca del
pueblo la sale a cantar"
Dueña de una voz singular, la Pachamama* de la canción argentina
desparramó la semilla del folklore local por todo el mundo; fue un
espejo, donde cabía el dolor, la esperanza y la belleza del ser
humano
Domingo 4 de octubre de 2009
Por Gabriel Plaza Especial para lanacion.com
99. (Upe 2010) En los textos retirados de internet no es raro
encontrar errores de ortografía. Indique la alternativa en que
los errores de los tres vocablos extraídos del texto se hallan
corregidos por estar escritos de forma adecuada a las
exigencias de la norma ortográfica llamada culta:
(A) Así, éramos, lanzándose.
(B) Así, éramos, lanzandóse.
(C) Así, éramos, lanzandose.
(D) Asi, eramos, se lanzandó.
(E) Asi, eramos, se lanzando.
1
"Asi es nuestro folklore, cuando le crece el silencio, la boca
del pueblo la sale a cantar." Decía Mercedes Sosa que había venido
2
a este mundo a cantar el folklore de su tierra y cumplió con la
misión de desparramar su semilla por el mundo entero. Fue la voz
de América, la pachamama de la canción popular argentina. En su
voz todas las voces y la memoria confluían con profunda
naturalidad y belleza. Decía que las cuerdas vocales eran apenas un
instrumento que le servía para traducir sus sentimientos, los
recuerdos, las emociones de una vida, las imágenes en el pobrerío,
la soledad, las penas del exilio y las alegrías, en definitiva todo lo
que había vivido. Fue un espejo, donde cabía el dolor, la esperanza
y la belleza del ser humano.
Haydeé Mercedes Sosa nació el 9 de julio de 1935, en San
Miguel de Tucumán, en el contexto de un hogar pobre y de padres
trabajadores. Pasó tiempo hasta que la cantante debutó bajo el
seudónimo de Gladys Osorio en un certamen organizado por LV12
Radio Tucumán. Mercedes aprovechó el viaje de sus padres a un
acto peronista para presentarse en un concurso y ganó con "Triste
estoy" una canción que solía interpretar su admirada Margarita
Palacios, con la que años después grabaría en un disco.
3
Con ese nombre transitó como promisoria cantora durante
largo tiempo, mientras alternaba con su actividad como maestra de
danzas folklóricas. De esa época se sabe que también cantaba
boleros, que solía cantar en actos partidarios del peronismo y que
hasta pasó como número vivo en el circo de los Hermanos Medina.
En esa vida de artista incipiente se cruzó con Oscar Matus, un
músico popular con ideas políticas y renovadora vocación por la
poesía de Armando Tejada Gómez. Mercedes se enamoró
perdidamente. Dejó a su novio oficial y con 21 años se mudó con
Matus a Mendoza, donde se empieza a gestar el Nuevo Cancionero.
"En Tucumán nací, pero en Mendoza me hice mujer. Eramos
4
tan felices: me veo delgadita, recién casada con Oscar Matus; me
veo comadre de Armando Tejada Gómez, amiga de los compadres
del horizonte. Yo era una muchacha sin libros, escuchaba
asombrada y aprendía, y abría los ojos y me enteraba del mundo.
Todos me amaban y me pedían que cantara, y yo cantaba. Era tan
feliz porque, como decimos en la provincia, yo estaba poniéndome
gruesa: mi cinturita crecía porque en mi vientre ya latía mi Fabián".
En una época en que el folklore comenzaba a asumir su
mayoría de edad y un crecimiento de popularidad sin precedentes,
El Nuevo Cancionero proponía romper con lo establecido, miraba
hacia todo el continente y quería cambiar el mundo de la canción
popular. "Toda la gente pensaba que era algo político. Nosotros
buscábamos otro lenguaje poético y queríamos una música nueva.
Salíamos de la fuente hacia fuera, pero no descuidábamos el
paisaje, porque no nos queríamos alejar del pueblo".
5
Esa fue la brújula que signaría la búsqueda estética de
Mercedes a lo largo de su vida artística, exaltando la belleza de
poetas de América, regresando a los repertorios más criollos,
vociferando una canción militante, o lanzandóse audazmente al
mundo pop para grabar los temas de Charly García. (...)
http://www.lanacion.com.ar/nota.asp?nota_id=1182378&pid=7457106&toi=6258.
Visitado el 04 de octubre de 2009 (Adaptado)
*La Pachamama: divinidad incaica que se identifica con la Tierra; la
Madre Tierra
Resposta: [A]
A alternativa [A], tem todos os vocábulos escritos e
acentuados corretamente:
Así – oxítona terminada em vogal;
Éramos – proparoxítona (todas são acentuadas);
Lanzándose – proparoxítona (todas são acentuadas).
Hombres de naranja
En Tailandia, el budismo se manifiesta en todos lados: los
1
límites entre lo espiritual y ló cotidiano son casi inexistentes y con
la religión se come, se cura y se educa. El 95% de los tailandeses se
autodefine budista y, para ellos, significa mucho más que ir a misa
lós domingos.
Durante nuestra primera visita a Bangkok, nos sorprendió ver
2
a un monje rodeado de gente que le rezaba arrodillada. La escena,
3
inverosímil, transcurría em el medio de uma estación de colectivo.
Con los días nos dimos cuenta de que era un espectáculo
4
corriente. En la calle o en um wat (templo), los monjes son
consultados para casi todo: determinar la fecha de um casamiento,
conocer qué suerte tendrá un negocio u orar por la salud de un
familiar enfermo.
5
Personajes arquetípicos de la capital tailandesa, estos
hombres de naranja son protagonistas involuntarios de postales,
fotos y cuadritos que se ofrecen en Khao San Road. Convertida em
souvenir, su imagen se vende como pan caliente.
A ellos, sin embargo, parece importarles muy poco:
6
inmutables, caminan muy tranquilos por las ruidosísimas calles de
Bangkok. El resto de los mortales los venera como casi dioses, pero
ellos se limitan a entregar estampitas y sonrisas a los transeúntes.
Diario Perfil (Argentina)
2 de Agosto de 2009
100. (Udesc 2010) La palabra “ruidosísimas” (ref. 6) lleva tilde
gráfico en español debido a las reglas de acentuación de las
palabras:
(A) esdrújulas
(B) largas
(C) agudas
(D) sobreesdrújulas
(E) graves
Resposta: [A]
A palavra “ruidosísimas” é, conforme as regras de acentuação,
uma palavra esdrújula, pois tem acento na antepenúltima
sílaba. Alternativa [A], portanto.
TEXTO
Hace ya tiempo que las mascotas se han sumado a la vida
familiar, pero ahora muchas personas las consideran prácticamente
miembros de la familia. Este tema se disparó casi al azar, cuando un
grupo de sociólogos de la Universidad de Warwick hizo una
encuesta sobre cómo las personas consideraban que estaba
formada su familia. Lo curioso es que los sociólogos empezaron a
recibir, con mucha frecuencia, la siguiente pregunta de sus
30
encuestados: ¿puedo incluir a mis mascotas en la estructura
familiar? Y nada menos que 44 de los consultados, o sea, casi un
20%, espontáneamente sumaron a sus mascotas en la encuesta de
descripción de su familia. Nickie Charles, profesor de la
Universidad, señaló que los límites usualmente construidos entre la
sociedad y la naturaleza se van desdibujando con las mascotas. “De
hecho”, continuó el experto, “tiene sentido que cuando se describe
a la familia y a los amigos se incluya a las personas más cercanas y
útiles a la estructura, y las mascotas tienen su lugar en esa
construcción, ya que, sea como compañía o como auxiliar, los
animales suelen generar una cercanía emocional mayor que un
pariente lejano al que sólo llamanos o vemos un par de veces al
año”.
El impacto psicológico que las mascotas pueden tener sobre
sus dueños, es algo investigado en profundidad en muchos países
occidentales como Estados Unidos, Inglaterra, Australia, Francia y
España, aunque hay datos también de estudios serios en países
latinoamericanos como Colombia, México, Venezuela, Argentina,
Guatemala, Costa Rica y Chile.
Lo cierto es que los animales domésticos aportan compañía,
devuelven sobradamente el afecto que reciben e introducen en
niños y jóvenes los necesarios conceptos de rutina y
responsabilidad.
mascotas” e “de hecho podem ser corretamente traduzidos,
respectivamente, por:
(A) “Os limites usualmente construídos entre a sociedade e a
natureza estão perdendo a precisão com as mascotes” e
“de fato”.
(B) “Os limites usualmente construídos entre a sociedade e a
natureza estão sendo redesenhados com as mascotes” e
“de fato”.
(C) “Os limites usualmente construídos entre a sociedade e a
natureza foram ficando mais tolos com as mascotes” e
“além disso”.
(D) “Os limites usualmente construídos entre a sociedade e a
natureza se perderam com as mascotes” e “além disso”.
(E) “Os limites usualmente construídos entre a sociedade e a
natureza estão sendo repensados com as mascotes” e
“de fato”.
COMENTÁRIO:
A chave para responder a esta questão está no significado da
locução verbal “se van dedibujando” (estão se tornando
menos claros, precisos). “De hecho” (de fato) é uma
expressão lingüística que introduz uma constatação.
Resposta: [A]
(Extraído de PUC-RS 2009, http://www.saludyciencias.com.ar, 28/03/2008, adaptado.
103. No mesmo texto, a expressão sublinhada “esa construcción”
(final do primeiro parágrafo) faz referência à palavra:
(A) sociedad
(B) naturaleza
(C) família
(D) macotas
(E) personas
COMENTÁRIO:
O uso da expressão “esa construcción” corresponde a uma
estratégia de referência seqüencial de substituição (“esa
construcción” por “família”)
Resposta: [C]
Los animales domésticos aportan compañía devuelven sobradamente el
afecto que reciben e introducen en niños y jóvenes los necesarios
conceptos de rutina y responsabilidad.
Com base nas informações apresentadas pelo artigo da página
anterior, responda as quatro perguntas desta página.
101. De acordo com o texto, é correto afirmar apenas que:
(A) as mascotes sempre foram consideradas membros das
famílias
(B) os sociólogos da Universidade de Warwick perguntaram
aos seus entrevistados se consideravam as mascotes
membros da sua família
(C) os sociólogos da Universidade de Warwick perguntaram a
20% dos seus entrevistados se consideravam as mascotes
como parte da sua família.
(D) o impacto psicológico das mascotes sobre os seus donos
tem sido investigado não só na Europa e nos Estados
Unidos.
(E) entre as pessoas entrevistadas pelos sociólogos da
Universidade de Warwick, 44 pediram para incluir seus
animais de estimação como membros de sua família.
COMENTÁRIO:
Segundo o texto, o impacto psicológico dos animais de
estimação em seus donos tem sido estudado também em
países latino-americanos, como Colômbia, México,
Venezuela, Argentina, Guatemal, Costa Rica e Chile.
Resposta: [D]
102. Os dois enunciados “los limites usualmente construídos entre
la sociedad y la naturaleza se van desdibujando con las
104. A forma verbal “suelen”, sublinhada no texto (fim do primeiro
parágrafo), poderia ser trocada, sem prejuízo de sentido, pela
forma:
(A) parecen
(B) acostumbran
(C) pueden
(D) permiten
(E) logran
COMENTÁRIO:
O verbo “soler” tem o significado de “costumar”, no
português, e confere ao verbo ao qual acompanha uma idéia
de habitualidade.
Resposta: [B]
La canción del bandido
El llamado “narcocorrido” ha venido haciendo carrera en la
industria musical
La subversión es elemento frecuente en la cultura mexicana.
Ejemplo de ello es el caso del bandido quien, admirado por el
pueblo, representa – para bien o para mal – la contrapartida de las
instituciones omnipotentes. Actualmente son ante todos los capos
(1) del narcotráfico los que atizan la fantasía anarquista. Ejemplo de
ello es el llamado “narcocorrido”, un género que desde hace
algunos años ha venido haciendo carrera en la industria musical.
31
En las afueras (2) de Culiacán, capital del Estado Federal de
Sinaloa, en el noroeste de México, se encuentra una capilla. Antes
era más pequeña y se encontraba supuestamente sobre la tumba
de “San” Jesús Malverde. Pero este lugar de peregrinación
constituía un dolor de muelas para las autoridades sinaloenses;
debía de desaparecer y con ella el recuerdo de un personaje al que
la Iglesia nunca hizo proceso de santificación. La medida levantó un
huracán de protestas, así que se tornó una decisión “a la
mexicana”, surreal y paradójica. Se demolió la capilla y se
construyó una nueva, más hermosa.
“Ahora queda una tumba / de aquel hombre tan querido, /
que todo lo que robaba / lo repartía entre los pobres, / por eso es
que hoy en día / se le hacen grandes honores” dice el texto de “La
muerte de Malverde” de Severino Valladares, uno de los muchos
corridos acerca de este Robin Hood en versión mexicana, que
compartía su dinero con los pobres, como afirman algunos,
mientras que las malas lenguas murmuran que con el botín (3)
mantenía el buen negocio de las cantinas. La temeridad y descaro d
Malverde no se detenían ante nadie, tampoco ante las fuerzas del
gobierno. Así que no es de asombrar que a causa de sus correrías
se tornara el santo de los zares (4) de la droga y el patrón de sus
cronistas, los corridistas.
La historia, en doble sentido, ha impresionado y apasionado
siempre a los mexicanos. Se narra, se mitifica, y de preferencia, se
canta. Desde hace más de un siglo los corridos son “un periódico
con música” para el pueblo llano, la voz de aquellos que no tienen
voz. Los orígenes del corrido no son claros y constituyen un tema
de debate entre musicólogos. Los nacionalistas pretenden
enraizarlo en la cultura azteca; más plausible es la suposición de
que llegó con los conquistadores españoles y la tradición del
romance.
107. En “Desde hace más de un siglo los corridos son un periódico
con música” para el pueblo llano, la voz de aquellos que no
tienen voz, la expresión subrayada significa:
(A) narcotraficantes
(B) todos os mexicanos
(C) autores dos corridos
(D) mexicanos mais simples
COMENTÁRIO:
Nesse contexto, a palavra “llano” significa que não goza de
privilégios.
Resposta: [D]
108. De acordo com o texto, são corretas as afirmações:
I. O mais provável é que os corridos tenham se originado na
tradição do romance trazida pelos espanhóis ao México.
II. Jesús Malverde era um dos capôs do narcotráfico
mexicano.
III. Jesús Malverde é o patrono dos corridistas.
IV. O narcocorrido é um tipo de corrido que surgiu faz poucos
anos.
(A) Todas
(B) I, II e IV
(C) I, III e IV
(D) II, III e IV
(E) Nenhuma.
COMENTÁRIO:
A única alternativa incorreta é a II: no texto, não se afirma
que Jesús Malverde era um dos capôs do narcotráfico
mexicano, apesar da possibilidade de que participasse de
contravenções.
Resposta: [C]
ESSL, Andréas. La Canción Del Bandido. Revista Humbolt, n. 141, 2004. (Texto
adaptado)
105. (UFMG, 2006, adaptado) Señale la opción en que la
correspondecia entre la palabra y su sinónimo enrre corchetes
está incorrecta:
(A) zares (ref.4) = [USUARIOS]
(B) afueras (ref.2) = [ALREDEDORES]
(C) botín (ref.3) = [DESPOJO]
(D) capos (ref.1) = [JEFES]
Estratégia de leitura – Locuções verbais
Hora do jantar
Acompanhe o humor de uma charge publicada no jornal espanhol
El País
COMENTÁRIO:
Essa palavra não faz referência aos usuários de drogas, mas
sim aos capôs, chefes do narcotráfico. Ela significa, em
português, “czar”, antigo soberano russo.
Resposta: [A]
106. Los corridos, según el texto, son:
(A) canciones sobre la vida de narcotraficantes
(B) “periódicos con música” que cantan y mitifican historias
(C) un tipo de subversión frecuente en la cultura mexicana
(D) un género musical de las afueras de Culiacán.
COMENTÁRIO:
A resposta a essa questão está no trecho “Se narra, se
mitifica, y de preferência, se canta. Desde hace más de un
siglo los corridos son ‘um periódico con música’ para el
pueblo llano, la voz de aquellos que no tienen voz”. Não
cantam somente histórias do narcotráfico, não somente um
gênero musical dos arredores de Culiacán e nem sempre são
suvversivos.
Resposta: [B]
109. (UFRJ 2010, adaptado) ¿Qué inadecuación en el habla de uno
de los personajes nos produce la risa?
(A) A forma como o marido faz sua pergunta à esposa.
(B) O tom da resposta da esposa.
(C) A total coerência entre a fala do homem com o local onde
ele está entrando.
(D) A resposta da esposa, que não é clara e tira a graça da
charge.
(E) A forma artificialmente polida como o marido se dirife à
esposa.
32
COMENTÁRIO:
Essa forma corresponde ao que vemos em questões de
múltipla escolha em provas, ou pode fazer referência ao
trabalho do marido, no qual ele pode orientar os clientes a
preencher formulários.
Resposta: [A]
110. (UTFPR 2007) ¿Quiere conseguir nuevos clientes? ¿Necesita
dar a conocer Nuevos Servicios y Productos? Utilice los
servicios de marketing de axesor, tenga exclusivas ventajas y
consiga establecerse en el mercado.
(Adaptado de: elpais.es)
La forma de gerundio para los verbos que aparecen en
imperativo es:
(A) utilizando, tenendo, consiguendo
(B) utilizando, teniendo, consiguiendo
(C) utilizando, teniendo, consiguendo
(D) utiliziando, teniendo, consiguiendo
(E) utiliziando, tenendo, consiguiendo
COMENTÁRIO:
Para entender a resposta dessa questão, leia a seguinte
informação sobre a formação do gerúndio que está na página
37: usamos o gerúndio para expressar uma ação anterior ou
simultânea à de outro verbo, nunca posterior à ação expressa
por ele.
Resposta: [B]
Con la masificación de internet, no sólo aumenta el número de
parejas que nacen aquí, sino que también están las que mueren por
culpa de una conexión defectuosa o por una ciber pelea amorosa,
con ciber celos.
“Es raro, pero muchas veces peleo con mi pololo por lo celoso
que se pone en el Messenger. Si me demoro en responder, cree
que estoy hablando con otro. Él es súper tranquilo, relajado, casi
tímido, por mensajes es más atrevido, más jugado. Pero también es
celoso… Si veo que se conecta, me pongo invisible para no pelear”,
cuenta Byota, sicóloga que trabaja en selección de personal.
Para Loi, chef que se dedica al cartering, internet es un
infierno para los celosos. “Es fácil conocer más gente o
comunicarme con los ex que le caen mal a mi pololo. Con uno no
me deja ni juntarme, así que para no perderlo de vista nos
escribimos por e-mail. A veces siento que igual es infidelidad. Pero
es la única forma en que no sea una pelea más”.
Definitivamente, la tecnología ha cambiado la forma de
relacionarnos, es como si en internet los conflictos estuvieran a un
clic de distancia. Como si lo que pasara en la pantalla no fuera más
de lo mismo que se vive en carne y hueso, sino que un terreno
pantanoso y difícil, donde es fácil hundirse si no se sabe desde
antes donde estás pisando. Las extrañas e indefinidas reglas del
romance 2.0.
(Extraído de vestibular da UFCG, 2006. ALDANA, Claudia. Amor en Tiempos de Intenet:
Romance 2.0. Revista Ya El Mercurio, nº 1056, 2003, p. 31)
111. (UFMS 2008)En el primer bocadillo de la tira de Mafalda
aparece el demostrativo neutro esto. Teniendo en cuenta la
forma y el uso de los demostrativos de la lengua española,
señale la opción incorrecta.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
AQUELLO que me contaste ayer me dejó muy contenta.
ESTES pantalones te caen muy bien.
No estoy de acuerdo con AQUÉL que me dijiste.
ESTO me huele a timo.
AQUEL chico está muy enfermo.
COMENTÁRIO:
Somente esta opção está incorreta, pois o demonstrativo que
a completaría adequadamente é estos.
Resposta: [B]
112. De acuerdo con el diálogo de la tira, podemos afirma que.
(A) El chico de la segundo viñeta está acostumbrado a que lo
roben
(B) El chico de la segundo viñeta les contesta a Mafalda y a
sus amigos lo mismo que a los clientes del almacén donde
trabaja.
(C) Los chicos están acostumbrados a jugar juntos.
(D) El chico de la segundo no viñeta está acostumbrado a que
lo roben
(E) Mafalda y su compañero no son buenos ladrones.
Internet es un infierno para los celosos. “Es fácil conocer más
gente o comunicarme con los ex que le caen mal a mi pololo.
113. (UFCG 2006) O artigo destina-se às (aos):
(A) agências de aconselhamento matrimonial, pois trata de
relações amorosas
(B) psicólogos, uma vez que analisa o comportamento de
relações amorosas
(C) sexólogos, tendo em vista que mostra o despertar das
paixões dos adolescentes
(D) usuários de salas de bate-papo, porque trata dos
possíveis riscos desse meio.
(E) provedores de internet, pelo número crescente de
interessados no assunto em questão.
COMENTÁRIO:
Uma pista de que o destinatário do texto são usuários está no
último parágrafo, no qual o próprio autor se coloca como
usuário ao empregar o plural nosotros: “Definitivamente, la
tecnología ha cambiado la forma de relacionarnos, es como si
en internet los conflictos estuvieran a un clic de distancia”.
Resposta: [D]
Resposta: [B]
TEXTO
33
114. (UFCG 2006) As assertivas a seguir apresentam idéias
relacionadas ao texto. Assinale se são verdadeiras (V) ou falsas
(F).
( ) A internet promove a realização de muitos casamentos.
( ) Os serviços oferecidos pela internet facilitam as relações
amorosas.
( ) A internet é um instrumento que produz fantasia.
( ) O ciúme de alguns parceiros estimula a busca de de
novos relacionamentos pela internet.
( ) A internet tem mudado as formas de convivência social.
(E) conflito.
COMENTÁRIO:
No Chile, onde foi publicado originalmente o artigo que abre
este capítulo, a palavra pololo corresponde a palavra
espanhola navio, que significa namorado.
Resposta: [A]
A tira abaixo se aplica as questões 118 a 119
A sequência correta é:
(A) V – F – V – F – V
(B) V – V – V – F – V
(C) F – F – V – F – V
(D) V – F – V – F – F
(E) F – F – F – V – V
COMENTÁRIO:
Segundo o texto, a internet não promove casamentos, mas
sim ajuda a formar novos pares ou a destruí-los. Não são os
serviços oferecidos que facilitam as relações amorosas. Além
disso, segundo o texto, as relações pela internet causam
ciúmes entre os casais.
Resposta: [C]
115. (UFCG 2006) A idéia principal sugerida no terceiro parágrafo é
que a(os):
(A) infidelidade nas relações via internet não existe
(B) internet é um excelente meio para manter contato com
ex-amigos
(C) parceiros ciumentos têm muitas dificuldades para usar a
internet
(D) internet permite que os namorados se comuniquem com
mais freqüência
(E) insegurança pode gerar problemas de relacionamentos
por meio da rede.
COMENTÁRIO:
De acordo com o texto “interet es un infierno para los
celosos” (internet é um inferno para os ciumentos). Ou seja,
quem é ciumento pode ver esse sentimento aumentar pelas
relações que seu par mantém com outras pessoas pela
internet.
Resposta: [E]
116. Com o uso da forma verbal no trecho “Le tecnologia há
cambiado la forma de relacionarmos”, o autor mostra que
considera essa mudança:
(A) habitual no passado e no presente
(B) sem nenhuma relação com o presente
(C) passageira e sem continuidade no presente
(D) anterior a outras mudanças que ocorrerão no presente
(E) como algo relacionado ou que perdura no presente.
COMENTÁRIO:
O verbo conjugado no pretérito perfeito do indicativo revela
que se trata de uma ação do passado cujos efeitos perduram
no presente. Para retomar esse tema gramatical, veja a
página 49.
Resposta: [E]
118. El niño de la viñeta expone en su proposición que las
calculadoras:
(A) serán rechazadas por las delegaciones de los alumnos
(B) se utilizarán en los juegos de los recreos de los niños
(C) desplazarán a las matemáticas como asignatura escolar
(D) impedirán a su padre familiarizarse con la tecnología.
COMENTÁRIO:
A resposta a esta questão está no terceiro quadrinho, na fala
do personagem Calvin: “Propongo que dejemos las
matemáticas para las máquinas y...” O verbo dejar tem ali o
sentido de “”abandonar”.
Resposta: [C]
119. La profesora del niño:
(A) no acepta la propuesta que él le hace
(B) orienta al niño a presentar su propuesta a un subcomité
(C) acepta la propuesta del niño
(D) acepta la propuesta que él le hace y lo manda ir a jugar al
patio.
COMENTÁRIO:
A resposta a essa questão está no último quadrinho: “Mis
propuestas nunca pasan por los subcomitês”. Calvin expressa
a negativa da professora a sua proposta de maneira figurada,
ao fazer referência a ela mediante o uso da expressão
subcomité. Ou seja, a proposta não foi aprovada pela
professora.
Resposta: [A]
117. De acordo com o texto, a palavra pololo significa:
(A) namorado
(B) computador
(C) mensagem
(D) marido
34
120. En el enunciado “dicen que desde entonces no ha vuelto a
usar una…”, el verbo subrayado está conjugado en el:
(A) pretérito perfecto de indicativo
(B) pretérito imperfecto de indicativo
(C) pretérito pluscuamperfecto de indicativo
(D) pretérito indefinido de indicativo
COMENTÁRIO:
VER A CONJUGAÇÃO DO VERBO
Resposta: [A]
35
LIVRO 2 - 2014
CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS
(C) Expedições particulares que apresavam os índios e
procuravam metais e pedras preciosas.
(D) Empresas organizadas com o objetivo de conquistar as
áreas litorâneas e ribeirinhas.
(E) Incursões de portugueses para atrair tribos indígenas
para serem catequizadas pelos jesuítas.
HISTÓRIA I
1.
Considerando a presença estrangeira no Brasil colonial,
assinale a alternativa correta.
(A) Os franceses conseguiram fundar a França Antártica no
Rio de Janeiro, o que constituiu uma ameaça para o
poder dos portugueses.
(B) A presença holandesa no Brasil está relacionada com a
produção do açúcar, não tendo, assim, nenhum conteúdo
político.
(C) O domínio holandês em Pernambuco contribuiu para
recuperar, definitivamente, a economia açucareira e
diminuir a escravidão.
(D) As capitanias hereditárias em algumas regiões contribuiu
para a ocupação das terras brasileiras, garantindo mais
proteção contra estrangeiros.
(E) A presença de europeus no território do Brasil está
apenas relacionada com motivos religiosos e políticos.
COMENTÁRIO: A função prioritária das bandeiras era encontrar
ouro, diamantes, esmeraldas, prata, etc. Além disso, o
apresamento de índios também era um dos seus objetivos
essenciais.
RESPOSTA: C
4.
COMENTÁRIO: Apesar das dificuldades, o sistema de capitanias
ajudou na ocupação territorial. A ocupação estrangeira que
ameaçou o poder de Portugal foi a holandesa, em Pernambuco; os
motivos que levaram às invasões estrangeiras foram diversos e não
apenas os religiosos e políticos.
RESPOSTA: D
2.
Após a expulsão dos holandeses do Brasil, em 1654, as
relações entre a colônia e a metrópole portuguesa
caracterizaram-se pela:
(A) prosperidade econômica, tanto da colônia como da
metrópole, em função da expansão do mercado
açucareiro.
(B) estabilidade financeira de ambas, uma vez que não houve
o pagamento de indenizações nos tratados de paz.
(C) menor opressão da metrópole sobre a colônia, em
virtude da extinção do pacto colonial.
(D) crise econômica decorrente da concorrência do açúcar
holandês das Antilhas, afetando a metrópole e a colônia.
(E) superação da dependência econômica de Portugal e
Brasil em relação à Inglaterra.
COMENTÁRIO: Devido a ocupação de parte do Nordeste,
principalmente de Pernambuco, e de áreas fornecedoras de
escravos na África, o fluxo de escravos negros diminuiu bastante
para outras regiões do território brasileiro. Dessa forma, os índios
eram capturados e passavam a ocupar o lugar do escravo africano
no processo produtivo nas regiões sul e sudeste.
RESPOSTA: D
5.
COMENTÁRIO: A expulsão dos holandeses do Nordeste brasileiro,
provocada pela Insurreição Pernambucana, em 1654, acarretou a
decadência da exportação do açúcar brasileiro, devido à
concorrência da região das Antilhas, a qual contou com
financiamentos flamengos, atingindo os interesses econômicos dos
senhores de engenho e de Portugal.
RESPOSTA: D
3.
Qual destas definições expressa melhor o que foram as
Bandeiras?
(A) Expedições financiadas pela Coroa que se propunham
exclusivamente a descobrir metais e pedras preciosas.
(B) Movimento de fundo catequético, liderados pelos
jesuítas para a formação de uma nação indígena cristã.
O bandeirismo de apresamento de índios teve, durante o
domínio holandês no Brasil, uma fase de:
(A) Prosperidade, pois o tráfico negreiro ficou liberado para
as regiões não diretamente ligadas às zonas sob seu
controle.
(B) Um período de febril atividade, pois havia a necessidade
de garantir o povoamento pela extinção das tribos hostis.
(C) Uma época de exploração fiscal excessiva exercida pela
Coroa portuguesa.
(D) Um momento que favoreceu o seu crescimento e,
portanto, os seus lucros.
(E) Uma etapa amorfa, pois as idéias cristãs divulgadas pelos
jesuítas contribuíram para abrandar a caça aos índios.
Apesar do predomínio da agromanufatura açucareira na
economia colonial brasileira, a pecuária e a extração das
“drogas do sertão” foram fundamentais. A esse respeito,
podemos afirmar que:
(A) ocorreu uma grande absorção da mão-de-obra escrava
negra, particularmente na pecuária.
(B) a presença do indígena na extração das "drogas do
sertão” foi essencial pelo conhecimento da geografia da
região nordeste.
(C) por serem atividades complementares, a força de
trabalho não se dedicava integralmente a elas.
(D) ambas foram responsáveis pelo processo de
interiorização do Brasil colonial.
COMENTÁRIO: As duas atividades levaram a expansão do
território brasileiro, fomentando uma atividades econômicas
complementares aquelas que se voltavam para o mercado externo,
tipo produção de açúcar.
RESPOSTA: D
1
6.
Podemos afirmar que os jesuítas foram expulsos do Brasil, em
1759, porque:
(A) a educação que desenvolviam era baseada nas idéias da
ilustração, de progresso e civilização, contrapondo-se à
dominação colonial.
(B) o Estado português deveria assumir o controle da
educação em seus domínios, para implementar princípios
do iluminismo.
(C) a preocupação dos jesuítas era formar quadros
burocráticos para a administração colonial, contrariando
interesses da Metrópole.
(D) o sentido pragmático e elitista da educação jesuítica
opunha-se às diretrizes do governo popular de Portugal.
(E) as idéias iluministas dos jesuítas entravam em choque
com a educação laica, proposta por Pombal.
recuperarem os capitais investidos na lavoura de canade-açúcar, mantendo o comércio do açúcar.
III. A expansão territorial do século XVII foi ocasionada,
inicialmente, pela descoberta de minas de ouro no sul do
Brasil.
IV. O ciclo bandeirante de apresamento ao índio contou com
o apoio dos jesuítas nas Missões do Guairá e do Tape, no
sul do Brasil.
A análise das afirmativas permite concluir que somente são
corretas:
(A) I e II
(B) I e III
(C) II e III
(D) II e IV
(E) III e IV
COMENTÁRIO: O Marquês de Pombal, ministro de D. José I de 1750
a 1777, foi influenciado pelas ideias iluministas. Compreendia que o
Estado deveria ter o controle da educação para impor as ideias de
modernização e de desenvolvimento, já que a ilustração esteve
profundamente ligada à crença de progresso, de civilização, de
humanidade, nas leis e na justiça para a felicidade humana. Assim,
a necessidade de uma orientação laica na educação seria de
fundamental importância em Portugal e seus domínios, em
oposição à educação religiosa dos jesuítas.
RESPOSTA: B
COMENTÁRIO: A proposição III está incorreta, pois inicialmente o
ouro foi encontrado nos estados de Minas Gerais, Mato Grosso e
Goiás e não na região sul do Brasil. A proposição IV está incorreta
pois os bandeirantes não receberam apoio dos jesuítas, pelo
contrário os jesuítas eram contra o apresamento de índios.
Alternativa: A
7.
(FATEC-SP) Em relação ao período da ocupação holandesa no
Nordeste brasileiro, afirma-se:
I. A invasão deveu-se aos interesses dos comerciantes
holandeses pelo açúcar produzido na região, interesses
esses que foram prejudicados devido à União Ibérica
(1580-1640).
II. Foi, também, uma consequência dos conflitos
econômicos e políticos que envolviam as relações entre
os chamados Países Baixos e o Império espanhol.
III. As medidas econômicas de Nassau garantiam os lucros da
Companhia das Índias Ocidentais e os lucros dos senhores
de engenho, já que aumentaram a produção do açúcar.
IV. A política adotada por Nassau para assentar os
holandeses na Bahia acabou por deflagrar sua derrota e o
fim da ocupação holandesa, graças à resistência dos
índios e portugueses expulsos das terras que ocupavam.
São verdadeiras as proposições:
(A) I e II.
(B) I, II e III.
(C) II, III e IV.
(D) I, III e IV.
(E) II e IV.
COMENTÁRIO: A proposição IV está incorreta, pois Maurício de
Nassau é considerado o administrador mais eficiente e destacado
do período da ocupação holandesa do Nordeste brasileiro. Durante
seu governo (1637 – 1644), adotou uma política de conciliação com
os senhores de engenho da região. Apena após o seu retorno à
Europa que se iniciam os atritos entre os latifundiários lusobrasileiros e a Companhia das Índias Ocidentais, levando à expulsão
dos holandeses do Brasil em 1654.
RESPOSTA: B
8.
(PUC-RS) Responder à questão com base nas afirmativas
abaixo, sobre o contexto do século XVII no Brasil Colonial.
I. A União Ibérica provocou a interrupção do comércio de
cana-de-açúcar entre o Nordeste brasileiro e a Holanda.
II. As invasões holandesas na Bahia e em Pernambuco foram
provocadas pela necessidade de os holandeses
9.
(FAM - SP) Segundo se pôde concluir das poucas e suspeitas
notícias encontradas a respeito nos escritos contemporâneos,
Calabar exercia a profissão de contrabandista; nem de outro
modo se podem explicar os roubos feitos à fazenda real de
que o acusam os nossos... Era o único homem capaz de se
medir com Matias de Albuquerque; e como tinha sobre este a
vantagem de dispor do mar, desfechou-lhe os golpes mais
certeiros. Que móvel o levou a abandonar os compatriotas,
nunca se saberá; talvez a ambição ou a esperança de fazer
mais rápida carreira entre os estranhos, tornando-se pela
singularidade de seus talentos indispensáveis aos novos
patrões ou, talvez, o desanimo, a convicção da vitória certa e
fácil do invasor.
(Capistrano de Abreu. Capitulo da Historia Colonial)
O Texto trata:
(A) Da Revolução Praieira;
(B) Da Revolução dos Alfaiates;
(C) Da Balaiada;
(D) Da Invasão Holandesa;
(E) Da revolução Pernambucana de 1817.
COMENTÁRIO: A proposição correta refere-se a invasão holandesa,
no texto a figura de Calabar aparece como contraditório, o que a
historiografia discute até os dias atuais, seria Calabar traidor ou
patriota.
RESPOSTA: D
10. (UFU-MG) A atividade bandeirante marcou a atuação dos
habitantes da Capitania de São Vicente entre os séculos XVI e
XVIII.
A esse respeito, assinale a alternativa correta.
(A) Buscando capturar o índio para utilizá-lo como mão-deobra, ou para descobrir minas de metais e pedras
preciosas, o chamado bandeirismo apresador e o
prospector foram importantes para a ampliação dos
limites geográficos do Brasil colonial.
(B) As bandeiras eram empresas organizadas e mantidas pela
Metrópole, com o objetivo de conquistar e povoar o
interior da colônia, assim como garantir, efetivamente, a
posse e o domínio do território.
(C) As chamadas bandeiras apresadoras tinham uma
organização interna militarizada e eram compostas
exclusivamente por homens brancos, chefiados por uma
autoridade militar da Coroa.
2
(D) O que explicou o impulso do bandeirismo do século XVII
foi a assinatura do tratado de fronteiras com a Espanha,
que redefiniu a linha de Tordesilhas e abriu as regiões de
Mato Grosso até o Rio Grande do Sul, possibilitando a
conquista e a exploração portuguesa.
(E) Derivado da bandeira de apresamento, o Sertanismo de
contrato era uma empresa particular, organizada com o
objetivo de pesquisar indícios de riquezas minerais,
especialmente nas regiões de Mato Grosso e Minas
Gerais.
COMENTÁRIO: A proposição correta, nos traz duas formas de
bandeiras desenvolvidas a partir da capitania de São Vicente,
estabelece ainda uma relação entre a atividade das bandeiras e o
processo de interiorização do Brasil.
RESPOSTA: A
11. (UEL-PR) "(...) ela foi responsável pelo povoamento do Sertão
nordestino, da Bahia ao Maranhão. Foi um excelente
instrumento de expansão e colonização do Brasil.
Com ela surgiram muitas feiras que deram origem a
importantes centros urbanos, como por exemplo, a Feira de
Santana, na Bahia".
Ao instrumento de expansão a que o texto se refere, pode ser
associado a
(A) pecuária.
(B) mineração.
(C) economia extrativa.
(D) economia mineira.
(E) produção açucareira.
COMENTÁRIO: A pecuária passou a ser desenvolvida em regiões
mais distantes do litoral, pois as grandes plantações de cana de
açúcar inviabilizava essa atividade. O desenvolvimento da pecuária
nas regiões mais afastada do litoral contribuiu para o processo de
interiorização do Brasil e surgimento de novos núcleos
populacionais.
RESPOSTA: A
12. (Fuvest) Foram, respectivamente, fatores importantes na
ocupação holandesa no Nordeste do Brasil e na sua posterior
expulsão
(A) o envolvimento da Holanda no tráfico de escravos e os
desentendimentos entre Maurício de Nassau e a
Companhia das Índias Ocidentais.
(B) a participação da Holanda na economia do açúcar e o
endividamento dos senhores de engenho com a
Companhia das Índias Ocidentais.
(C) o interesse da Holanda na economia do ouro e a
resistência e não aceitação do domínio estrangeiro pela
população.
(D) a tentativa da Holanda em monopolizar o comércio
colonial e o fim da dominação espanhola em Portugal.
(E) a exclusão da Holanda da economia.
COMENTÁRIO: De fato, a questão aponta as motivações centrais
para a invasão e a expulsão dos holandeses no Brasil. No primeiro
momento, os holandeses viram a invasão como única alternativa
viável para que seus investimentos e lucros na economia açucareira
não fossem perdidos. No segundo, a cobrança dos empréstimos
contraídos pelos senhores de engenho acabou por desestabilizar as
relações entre os colonos e a companhia das Índias Ocidentais.
RESPOSTA: B
13. (UEPR) Leia o texto:
"Nassau chegou em 1637 e partiu em 1644, deixando a marca
do administrador. Seu período é o mais brilhante de presença
estrangeira. Nassau renovou a administração (...) Foi
relativamente tolerante com os católicos, permitindo-lhes o
livre exercício do culto, como também com os judeus (depois
dele não houve a mesma tolerância, nem com os católicos,
nem com os judeus — fato estranhável, pois a Companhia das
Índias contava muito com eles, como acionistas ou em postos
eminentes). Pensou no povo, dando-lhe diversões,
melhorando as condições do porto e do núcleo urbano (...),
fazendo museus de arte, parques botânicos e zoológicos,
observatórios
astronômicos."
(Francisco lglésias)
Esse texto se refere:
(A) à chegada e à instalação dos puritanos ingleses na Nova
Inglaterra, em busca de liberdade religiosa.
(B) à invasão holandesa no Brasil, no período de União
Ibérica e à fundação da Nova Holanda no Nordeste
açucareiro.
(C) às invasões francesas no litoral fluminense e à instalação
de uma sociedade cosmopolita no Rio de Janeiro.
(D) ao domínio flamenco nas Antilhas e à criação de uma
sociedade moderna, influenciada pelo Renascimento.
(E) ao estabelecimento dos sefardins, expulsos na Guerra de
Reconquista Ibérica, nos Países Baixos e à fundação da
Companhia das Índias Ocidentais.
COMENTÁRIO: As ações descritas no enunciado fazem menção à
administração de Maurício de Nassau, holandês que comandou a
dominação flamenca no Brasil durante um bom tempo.
Observando suas principais atitudes, percebemos que a
colonização holandesa se mostrou mais cordial e empreendedora
quando comparada às ações habituais da colonização portuguesa.
RESPOSTA: A
14. A liderança do governo português pelo Marquês de Pombal
repercutiu em vários aspectos da política colonial no Brasil,
como o(a):
(A) recuo das ações portuguesas de expansão territorial no
sul e centro-oeste.
(B) apoio à ação missionaria da Igreja como forma de
consolidar a conquista do território.
(C) subsídio à lavoura canavieira nordestina, reforçando o
caráter monocultor da economia colonial.
(D) incentivo ao ensino e sua liberalização sob a direção das
Ordens Religiosas.
(E) política de rigoroso fiscalismo sobre a economia
mineradora.
COMENTÁRIO: Marquês de Pombal foi responsável por uma
administração rigorosa. A administração de Pombal no Brasil No
Brasil colonial, as ações administrativas do mesmo ficaram
conhecidas como Reformas Pombalinas.
RESPOSTA: E
15. (Fatec-SP) Podemos dizer que a economia mineradora do
século XVIII, no Brasil:
(A) era escravocrata, rigidamente estratificada do ponto de
vista social e tinha em seu topo uma classe proprietária
bastante dependente do capital holandês.
(B) se baseava na grande propriedade e na produção para
exportação; estimulou o aparecimento das primeiras
estradas de ferro e gerou a acumulação de capital
posterirormente aplicado em indústrias.
(C) era voltada principalmente para as necessidades do
mercado interno; utilizava o trabalho escravo e o livre;
3
difundiu a pequena propriedade fundiária nas regiões
interioranas do Brasil.
(D) estimulou o aparecimento de cidades e da classe média;
estruturava-se na base do trabalho livre do colono
imigrante e da pequena propriedade.
(E) era rigidamente controlada pelo estado; empregava o
trabalho escravo, mas permitia também o aparecimento
de
pequenos
proprietários
e
trabalhadores
independentes; acabou favorecendo, indiretamente, a
acumulação capitalista que deu origem à Revolução
industrial inglesa.
COMENTÁRIO: Havia o monopólio da exploração pelo Estado
português, rigidamente controlado, pelo regime dos
superintendetes, Guardas-mores e oficias deputados. Era o
trabalho escravo africano e os recursos obtidos com a mineração
foram enviado à Inglaterra, devido aos termos do Tratado de
Methuen, assinado em 1703.
RESPOSTA: E
16. (Mackenzie-SP) De todas as colônias inglesas, a melhor é o
reino de Portugal.
Dito popular, Portugal, século XVIII.In: TEIXEIRA,F.M.P. Brasil,
História e sociedade.
Assinale a alternativa que explica, corretamente, a afirmação
apresentada.
(A) As relações econômico-comerciais entre Inglaterra e
Portugal estavam baseadas no pacto colonial, o que
garantia vultosos lucros aos ingleses.
(B) A Inglaterra participava dos lucros da mineração
brasileira, vistas as trocas comerciais favoráveis a ela,
estabelecidas com Portugal pelo Tratado de Methuen.
(C) O declínio do setor manufatureiro em Portugal,
decorrente do embargo espanhol, tornou a economia
lusa altamente dependente das exportações agrícolas
inglesas.
(D) A Revolução industrial inglesa foi possível, graças à
importação de matéria-prima barata proveniente de
Portugal.
(E) Portugal e Inglaterra eram parceiros no comércio com as
colônias portuguesas na Ásia, entretanto o transporte era
realizado por navios ingleses, o que lhes garantia maior
participação nos lucros dái advindos.
COMENTÁRIO: O ouro, enviado para a metrópole portuguesa, lá
não permaneceu, pois teve que ser enviado à Inglaterra, devido aos
termos do Tratado de Methuen (panos e vinhos), assinado em
1703.
RESPOSTA: B
17. (UFPI) Assinale a alternativa correta sobre a exploração de
metais preciosos no Brasil colonial.
(A) A metrópole portuguesa permitiu o livre acesso de
ordens religiosas e a construção de templos católicos na
região das minas.
(B) A busca pelo ouro intensificou a substituição do trabalho
escravo pelo trabalho livre e provocou a diminuição do
preço do escravo africano no Brasil.
(C) A arrecadação de tributos possibilitou à coroa portuguesa
reduzir a entrada de escravos na colônia e a investir na
lavoura açucareira no nordeste brasileiro.
(D) A exploração de diamantes democratizou, aos setores
pobres da população colonial, o acesso às riquezas e
diminuiu a importação de escravos africanos em Portugal.
(E) As atividades mineradoras promoveram uma grande
imigração de Portugal para o Brasil e intensificaram o
recolhimento de tributos por parte da Coroa portuguesa.
COMENTÁRIO: A descoberta de ouro nas minas Gerais atraiu
pessoas de várias regiões do país e imigrantes portugueses,
levando a coroa a isolar a região e instalar uma administração
específica para recolher os tributos (quinto, capitação, finta e
derrama).
RESPOSTA: E
18. (UFES) As alternativas abaixo apresentam fatos relacionados
ao Barroco mineiro, desenvolvido no decorrer do século XVIII.
Assinale a afirmativa correta:
(A) As peculiaridades do culto católico encontraram sua
expressão maior nas artes plásticas, na música e na
arquitetura de inspiração barroca.
(B) O barroco renovou a arquitetura das igrejas mineiras,
buscando maior originalidade e preocupando-se com a
ornamentação interior.
(C) A riqueza aurífera das áreas mineradora facilitou a
expansão da arte barroca, principalmente a construção
de igrejas.
(D) Nas obras de Aleijadinho, encontram-se anjos santos com
traços mulatos, caracterizando uma adaptação dos
modelos tradicionais europeus à realidade local.
(E) A arte religiosa mineira expressava o fervor da população
que, com donativos, contribuiu para a construção de
igrejas.
COMENTÁRIO: A riqueza das áreas mineradoras facilitou a
expansão da arte barroca, principalmente a construção de igrejas.
RESPOSTA: C
19. (PUC-SP) A plena centralização administrativa da colônia foi
alcançada no tempo de Pombal, que determinou:
(A) a extinção das capitanias particulares, transformadas em
capitanias reais.
(B) a ampliação dos poderes atribuídos às Câmaras
Municipais.
(C) as reformas eleitorais para a escolha dos representantes
nas Câmaras.
(D) a extinção dos direitos dos “homens bons” de se
reunirem em assembleias.
(E) a transferência de todos os Tribunais de Relação para
Lisboa.
COMENTÁRIO: Pombal centralizou o poder com a criação do
Conselho ultramarino e a transformação das capitanias particulares
em capitanias reais.
RESPOSTA: A
20. (Esuv-MG) a partir do século XVIII, a mineração no Brasil
torna-se uma atividade econômica de grande interesse para a
Coroa portuguesa. Em se tratando da mineração nessa época,
pode-se dizer que:
(A) a sociedade mineradora reproduziu, com a alforria, a
estrutura social escravocrata nordestina.
(B) o centro econômico do Brasil transfere-se da região
nordeste para a região das Minas Gerias.
(C) ao contrário da agro manufatura do açúcar, a mineração
exigia enormes somas de capitais.
(D) a população livre, disponível na região, foi utilizada como
mão de obra na extração de ouro e diamantes.
(E) a farta produção de alimentos na própria região garantiu
o êxito da atividade mineradora.
COMENTÁRIO: A mineração contribuiu para a transferência do
centro econômico colonial do nordeste para o sudeste, porém a
4
ação fiscal e reguladora do governo tornou-se mais rígida com a
implantação do Regime das Intendências.
RESPOSTA: B
21. (PUC-MG) “Eles foram os piratas do sertão (...) Eram grupos
para-militares rasgando a mata e caçando homens – para além
da lei e das fronteiras; para aquém da ética. À sua passagem,
restava apenas um rastro de cidades devassadas; velhos,
mulheres e crianças passados a fio de espada, altares
profanados, sangue, lágrimas e chamas. Incendiados pela
ganância e em nome do avanço da civilização, escravizaram
índios aos milhares”. História do Brasil, 2 ed. São Paulo:
Empresa Folha da Manhã e Zero Hora/RBS Jornal, 1997. p. 41.
O trecho faz referência a empreendimento de caráter privado,
oriundo da região de São Paulo, no século XVII, que se
relaciona com:
(A) a ampliação da agricultura;
(B) a expansão da pecuária;
(C) as entradas oficiais de caráter exploratório;
(D) o movimento bandeirante.
(E) a companhia de Jesus.
COMENTÁRIO: O texto refere-se aos bandeirantes que são
considerados por alguns historiadores como os desbravadores do
sertão brasileiro.
RESPOSTA: D
22. (PUC-RS) Entre os fatores que contribuíram, a partir do século
XVII, para a expansão territorial da colonização portuguesa no
Brasil, ultrapassando os limites de Tordesilhas, é correto
apontar:
(A) a pecuária, a extração das “drogas do sertão” e as
expedições bandeirantes;
(B) as capitanias hereditárias, as expedições bandeirantes e a
invasão holandesa;
(C) os engenhos de açúcar, a extração das “drogas do sertão”
e a fundação da França Antártica;
(D) a pecuária, a Insurreição Pernambucana e a criação dos
Governos Gerais;
(E) os Governos Gerais, a União Ibérica e os engenhos de
açúcar.
COMENTÁRIO: A proposição correta destaca os principais fatores
que contribuíram para a expansão territorial brasileira, além do
Trado de Tordesilhas.
RESPOSTA: A
23. (UNIMONTES/MG) Acerca da colonização do Norte do Brasil
(incluindo o Maranhão), é correto afirmar que:
(A) se caracterizou pelo predomínio da mão-de-obra negra
africana, prescindindo do trabalho indígena;
(B) se caracterizou pelo estilo “colônia de povoamento”, em
virtude da ação catequética dos jesuítas;
(C) se caracterizou pela atuação de padres jesuítas em
atividades econômicas como o algodão e a pecuária;
(D) se caracterizou pelo predomínio da mão-de-obra
assalariada, em virtude da resistência jesuítica à
escravização do índio.
(E) se caracterizou pelo uso da mão de obra assalariada.
COMENTÁRIO: Os jesuítas tiveram papel importante no
povoamento da região norte do Brasil, como a proposição correta
destaca, na atividade do algodão e pecuária.
RESPOSTA: C
24. (UFSJ/MG) “Embarcando em viagens para o interior, muitos
jovens redigiram ou ditaram seus testamentos, manifestando
a necessidade de penetrar no sertão para “buscar remédio
para minha pobreza.” (MONTEIRO, John Manuel. Negros da
terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo, 1994)
Muitos participantes das bandeiras viam-nas como uma
solução para a sua pobreza. Que “remédio” procuravam ao
enfrentar as incertezas dos sertões?
(A) A procura de drogas e o cultivo comercial de especiarias
do sertão.
(B) O apresamento de indígenas e a procura de minérios
preciosos.
(C) O trabalho de catequese dos colonos e a construção das
missões.
(D) O povoamento do interior com a agro exportação
açucareira.
COMENTÁRIO: As bandeiras tiveram como principais objetivos os
que são descritos na proposição correta, o apresamento de índios e
a procura de metais preciosos. A atividade das bandeiras, tiveram
os moradores de São Vicente como os percussores da busca por
melhorias nas condições de vida.
RESPOSTA: B
25. (UNIFOR/CE) Em 1703, Portugal e Inglaterra assinaram um
acordo comercial, o Tradado de Methuen que, segundo Celso
Furtado: (...) significou para Portugal renunciar a todo
desenvolvimento manufatureiro e implicou transferir para a
Inglaterra o impulso dinâmico criado pela produção aurífera
no Brasil. (...)Celso Furtado. Formação Econômica do Brasil.
São Paulo: Nacional, 1969. p. 38.
Sobre o período da mineração do Brasil, pode-se afirmar que:
(A) deslocou para a região do nordeste da Colônia um
contingente populacional, oriundo do reino e da zona
litorânea, motivado pela febre do ouro;
(B) permitiu a formação, em Vila Rica, de uma classe média
urbana, que conspirou contra a Metrópole, objetivando a
construção de um Estado republicano, com a abolição
imediata da escravidão;
(C) possibilitou, entre outros fatores, à Inglaterra,
acumulação de capitais, que transformou o sistema
bancário inglês no mais importante centro financeiro da
Europa;
(D) confirmou para os ingleses seus interesses mercantis
sobre o continente americano, uma vez que a Coroa
Portuguesa permitiu a instalação de indústrias na
Colônia;
(E) resultou no crescimento urbano da Colônia associado ao
desenvolvimento do comércio externo, que abastecia a
região do ouro.
COMENTÁRIO: A extração de toneladas e mais toneladas de ouro
do território brasileiro não conseguiu viabilizar uma acumulação de
capitais que pudesse organizar a economia portuguesa. Na
verdade, boa parte dos metais e pedras preciosas extraídas do
Brasil serviu para saldar uma exorbitante quantidade de dívidas
que o governo português contraiu com as grandes potências
econômicas europeias, principalmente a Inglaterra, isso contribuiu
para o desenvolvimento econômico da Inglaterra.
RESPOSTA: C
26. (UEG) A sede insaciável do ouro estimulou tantos a deixarem
suas terras, a meterem-se por caminhos tão ásperos, como
são os das minas, que dificilmente se poderá saber do número
de pessoas que, atualmente, lá estão. Mais de 30 mil homens
se ocupam, uns em catar, outros em mandar catar o ouro nos
ribeiros.
5
ANTONIL, André João. Cultura e opulência do Brasil, 1711. Belo Horizonte; São
Paulo: Itatiaia; Edusp, 1982. p. 167.
O padre André João Antonil foi um dos mais argutos
observadores do mundo colonial. Seu olhar percebia, em
detalhes, o processo de produção de riquezas tanto no
engenho quanto na atividade mineradora. O ouro transformou
em profundidade a vida na colônia, pois:
(A) rompeu com a mediação da metrópole portuguesa no
comércio com o continente europeu. A acumulação de
metais permitiu aos colonos entabularem negociações
diretas com os ingleses para a compra de escravos
africanos;
(B) deslocou para as minas um enorme contingente de
homens livres pobres e indígenas, os quais substituíram
os negros na busca do metal precioso, constituindo uma
sociedade marcada por intensa mobilidade social;
(C) causou intenso movimento populacional, cujo impacto
fez-se sentir tanto no interior da colônia quanto na
metrópole, obrigando o rei português a adotar medidas
para conter o fluxo migratório para o Brasil;
(D) definiu uma clara política, adotada pela Coroa
portuguesa, de incentivos a novas descobertas,
permitindo aos colonos a livre posse das terras (datas)
destinadas à mineração, minimizando assim os conflitos
decorrentes da cobrança de impostos;
(E) desestimulou o desenvolvimento da atividade
agropastoril nas regiões interioranas, na medida em que
a mão-de-obra e os capitais estavam voltados,
fundamentalmente, para a extração do minério.
COMENTÁRIO: A notícia de que ouro havia sido achado correu a
colônia. Em pouco tempo, legiões de pessoas de diferentes partes
da colônia abandonaram suas terras e partiram para a região
mineradora. direção às áreas mineradoras da colônia foi tão
intenso que Portugal teve que baixar três leis proibindo a migração
de pessoas do Noroeste português para o Brasil, nos anos de 1709,
1711 e 1720.
RESPOSTA: B
27. (UNIMONTES/MG) “Em Minas, no século XVIII, manifestou-se
artisticamente pela primeira vez uma autêntica cultura
brasileira.”
(MACHADO, Lourival Gomes. Arquitetura e Artes pláticas. In: HGCB.
Tomo, I, Volume 2, p. 120. São Paulo: Difel, 1982)
O trecho acima se confirma porque:
(A) a arte barroca colonial brasileira encontrou seu expoente
máximo em Minas Gerais, onde se procurou reproduzir a
atividade artística européia, seguindo os modelos dos
consagrados pintores e escultores renascentistas;
(B) a arte, em Minas Gerais colonial, teve características
peculiares, em função – entre outras – das limitações
materiais provocadas pela distância em relação ao litoral
e da própria constituição da sociedade mineradora;
(C) a arte barroca mineira rompeu com todos os paradigmas
estéticos modernos, ao fazer um retorno aos padrões
artísticos grego-romanos e ao reelaborá-los de acordo
com a cultura local;
(D) a arte se desenvolveu, apesar da excessiva presença e
atuação da Igreja Católica e da consequente proliferação
de grande número de confrarias religiosas que se
opunham à arte secularizada.
COMENTÁRIO: A arte em Minas Gerais se caracterizou, sobretudo
pelo estilo barroco e teve como um dos seus principais expoentes,
Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.
RESPOSTA: B
28. (Cesgranrio-RJ) A formação do território brasileiro no período
colonial resultou de vários movimentos expansionistas e foi
consolidada por tratados no século XVIII. Assinale a opção que
relaciona corretamente os movimentos de expansão com um
dos Tratados de Limites.
(A) A expansão da fronteira norte, impulsionada pela
descoberta de minas de ouro, foi consolidada no tratado
de Utrecht.
(B) A região missioneira do sul constituiu um caso à parte, só
resolvido a favor de Portugal com a extinção da
Companhia de Jesus.
(C) O Tratado de Madri revogou o de Tordesilhas e deu ao
território brasileiro conformação semelhante à atual.
(D) O Tratado do Pardo garantiu a Portugal o controle da
região das missões e do rio da Prata.
(E) Os tratados de Santo Ildefonso e Badajós consolidaram o
domínio português no sul, passando a incluir a região
platina.
COMENTÁRIO: O Tratado de Madrid foi elaborado a partir do Mapa
das Cortes e beneficiou as colônias portuguesas, em detrimento
dos direitos espanhóis. – estabelecia o princípio do Uti Possidetis
como base para a divisão territorial - colaborou para a vitória
portuguesa. Foi valendo-se desse princípio, que estabelecia que a
terra deveria ser possuída pelos que nela moravam e trabalhavam,
que os portugueses puderam consolidar sua presença no imenso
território que hoje constitui o Brasil.
RESPOSTA: C
29. (Fatec-SP) "No estado do Maranhão, Senhor, não há ouro nem
prata mais que o sangue e o suor dos índios: o sangue se
vende nos que cativam e o suor se transforma em tabaco, no
açúcar e nas demais drogas que os ditos índios se lavram e
fabricam. Com este sangue e suor se medeia a necessidade
dos moradores; e com este sangue e suor se enche e
enriquece a cobiça insaciável dos que vão lá governar."
Vieira. Padre Antônio. Obras escolhidas. In: Alencar, Carpi &
Ribeiro. História da sociedade brasileira. Rio de Janeiro: Ao
Livro Técnico, 1979. pp 210-1
O texto acima foi escrito por volta de 1653. As principais
riquezas do Maranhão, naquela época, eram:
(A) o ouro e a prata.
(B) o ouro, a prata e o comércio dos escravos.
(C) o tabaco, o açúcar e as drogas.
(D) o ouro, a prata, o tabaco e o açúcar.
(E) os metais preciosos, o comércio de escravos e o açúcar.
COMENTÁRIO: O desenvolvimento das atividades citadas (tabaco,
açúcar e drogas do sertão) contribuíram para o povoamento das
regiões citadas.
RESPOSTA: C
30. (FIC/PR) As invasões sofridas pelo Brasil no século XVII,
primeiro na Bahia (1624 - 1625) e depois no Nordeste (1630 1654), devem ser entendidas como:
(A) um reflexo direto da crise européia motivada pela
ocorrência de conflitos religiosos gerados pela reforma;
(B) uma tentativa de manutenção dos interesses açucareiros
pela Holanda depois da união das Coroas Ibéricas;
(C) uma disputa entre imperialismo inglês e batavo - a fim de
controlar o transporte marítimo no Atlântico
(D) um reflexo da guerra civil das colônias americanas, o que
determinou um grande afluxo de imigrantes estrangeiros;
(E) um conflito para superar a crise comercial gerada pelo
colapso de produção de açúcar nas Antilhas.
6
só o homem livre é totalmente homem porque só ele está
apto para a vida política. O senhor coincide com o cidadão.
Pelo contrário, o escravo é, por natureza, incapaz de
deliberar, participa da razão sem a possuir.
O segundo critério articula-se com o primeiro. Certos
trabalhos que implicam apenas o uso da força são, por
essência, servis e são esses os que se adéquam aos indivíduos
que foram definidos como escravos pela sua incapacidade de
raciocinar.
COMENTÁRIO: As invasões realizadas pela Holanda à Bahia sem
sucesso, e posteriormente a Pernambuco tinha relação com os
interesses holandeses no açúcar da colônia portuguesa (Brasil).
RESPOSTA: B
31. (PUC-PR) Uma das principais consequências da União Ibérica
(1580 - 1640) para o Brasil foi:
(A) a decadência do bandeirantismo como atividade de
penetração, já que o Tratado de Tordesilhas deixou de
funcionar;
(B) o desenvolvimento da economia mineratória,
aproveitando-se os brasileiros da experiência espanhola
nesse setor;
(C) a formação da Companhia Geral do Comércio de
Pernambuco, por determinação direta de Filipe II;
d) a eclosão de vários movimentos nativistas de
tendência emancipadora, como a Guerra dos Emboabas;
(D) a invasão holandesa do Nordeste e a posterior
decadência da cultura canavieira brasileira, com a fixação
dos holandeses nas Antilhas.
COMENTÁRIO: As invasões holandesas ao Brasil e a crise na
atividade açucareira, foram consequências da União Ibérica,
período esse que o Brasil esteve submetido ao governo espanhol.
RESPOSTA: B
HISTÓRIA II
32. (Upe 2012) Desde Homero, a poesia greco-romana traçou um
padrão de qualidade, que se configura entre as grandes
produções literárias do Ocidente. Sobre a produção poética do
mundo clássico, analise as seguintes afirmações:
I. A poesia de Homero, exemplo de epopeia, serve como
fonte para os primórdios da formação do povo grego.
II. A Odisseia pode ser interpretada, em especial a passagem
do canto das sereias, como a afirmação do poder das
elites, personificadas na figura do herói Ulisses.
III. A obra de Safo de Lesbos é marcada pelo erotismo,
exaltando as figuras femininas.
IV. A Ilíada, poema que descreve a Guerra de Tróia, foi
escrita por Parmênides, apesar de ser atribuída a
Homero.
V. Aristóteles também se destacou na produção poética,
com uma obra que teve forte influência nos escritos do
poeta romano Petrônio, em especial no Satiricon.
Estão corretas
(A) I, II e III.
(B) I, III e V.
(C) II, IV e V.
(D) I, II e IV.
(E) II, III e IV.
Tradicionalmente, considera-se que as obras atribuídas a Homero,
– a Ilíada e a Odisseia – como marcos da História antiga da Grécia,
portanto a sociedade grega teria se formado no “período
homérico” dos séculos XII a.C. a VIII a.C.
A poetisa Safo de Lesbos, de grande capacidade intelectual e
grande produção literária está associada à homossexualidade
feminina.
RESPOSTA: A
33. (Ufpa 2012)
Aristóteles propunha dois critérios para
diferenciar senhores e escravos:
O primeiro critério é de ordem política: o homem é, por
natureza, um animal político, um ser cívico; por conseguinte,
(Aristóteles, Política).
Baseado nos critérios de Aristóteles é correto afirmar:
(A) Na Grécia Antiga, a escravidão e a política estavam
vinculadas contraditoriamente, pois a existência de uma
justificava a outra, ou seja, para que os homens livres
pudessem se dedicar exclusivamente à política, o
trabalho, que garantia sua subsistência, deveria ser feito
pelos escravos.
(B) A condição de escravo, em qualquer época, implica o
reconhecimento, pelo indivíduo escravizado, da perda
de sua condição humana e de sua inferioridade em
relação ao senhor, o que o leva a aceitar mais facilmente
tal situação, que passa a ser vista como inevitável.
(C) A escravidão no mundo antigo greco-romano recaia
sobre os povos de tradição guerreira, que, por serem
portadores de grande força física e de culturas
primitivas, eram considerados mais capazes de realizar
trabalhos que exigiam apenas o uso da força.
(D) A escravidão na Antiguidade Clássica adotava critérios
étnicos e culturais, o que fazia com que somente povos
considerados bárbaros, incultos, incapazes de usar a
razão fossem escravizados nas guerras. Portanto, os
povos vistos como civilizados ficavam isentos de tal
condição.
(E) Os escravos antigos assemelhavam-se aos modernos,
principalmente no que dizia respeito à destinação dos
produtos de seu trabalho, já que, em ambas as
situações, o trabalho escravo vinculava-se à produção de
alimentos que garantiam a subsistência dos homens
livres.
O discurso de Aristóteles procura uma base racional para justificar
a escravidão e a apresenta como a antítese do “ser cidadão”. Na
época, a cidadania estava estendida ao homem pobre, desde que
nascido na cidade, portanto iguala estrangeiro ao “não cidadão”,
que pode ser escravizado. A maioria dos escravos na Grécia era
comprada em mercados exteriores e não eram prisioneiros de
guerras que os gregos moveram e foram utilizados em trabalhos
diversos. Em nenhum momento da História os escravos aceitaram
passivamente tal condição.
RESPOSTA: A
34. (Uespi 2012) A democracia continua criando polêmicas e
atraindo mudanças políticas. Na época de Clístenes, na Grécia
Antiga, a democracia conseguiu espaços de poder
importantes. Nos tempos de Clístenes, a democracia:
(A) firmou-se com propostas descentralizadoras, ampliando a
cidadania e evitando a existência do trabalho escravo,
defendido pelo filósofo Aristóteles.
(B) facilitou a participação no governo dos cidadãos mais
pobres, chegando a remunerar os cargos políticos e
reorganizando a administração da cidade de Atenas.
(C) anulou a lei que defendia o exílio político, por ser
opressiva e privilegiar a nobreza dona das grandes
propriedades rurais.
7
(D) considerou as mulheres como participantes da cidadania,
renovando as tradições e combatendo a corrupção muito
comum na época da tirania.
(E) defendeu a aplicação das teorias políticas de Platão,
organizando uma República onde prevalecia o poder das
Assembleias Populares.
A exaltada democracia ateniense representou, na época, uma
grande transformação, superando o poder dos tiranos e
reduzindo drasticamente os privilégios da elite “de nascimento”,
os eupátridas. Clístenes implementou um modelo político que
deixou de exigir renda para que o indivíduo fosse considerado
cidadão; porém ainda existiam limites à participação, direito
concedido apenas aos homens livres – foi preservada a
escravidão e excluídas as mulheres – maiores de idade,
atenienses, cujo pai também fosse ateniense.
RESPOSTA: B
35. (Unisinos 2012) “O que me parece ser tipicamente grego é a
atitude crítica com relação ao registro dos acontecimentos,
isto é, o desenvolvimento de métodos críticos que nos
permitem distinguir entre fatos e fantasias.”
(MOMIGLIANO, Arnaldo. As raízes clássicas da historiografia
moderna. Bauru: Edusc, 2004, p. 55).
É comum afirmar-se que a história, como narrativa dos
acontecimentos, teria nascido com os gregos antigos. Embora
ela não fosse ainda uma ciência, dava os primeiros passos
para contar as coisas que aconteceram com os homens por
meio de razões humanas, e não mágicas. Dois autores que se
destacaram na tarefa de narrar o mundo, na Grécia Clássica,
são
(A) Heródoto e Tucídides.
(B) Heródoto e Homero.
(C) Tucídides e Homero.
(D) Homero e Hesíodo.
(E) Heródoto e Cícero.
Heródoto foi o principal cronista grego da antiguidade, considerado
como o “pai da História”, suas obras retratavam de forma racional
o desenvolvimento das sociedades, destacando o comportamento
humano. Tucídides escreveu a História da Guerra do Peloponeso,
um dos mais importantes eventos do período clássico, envolvendo,
principalmente, as duas mais importantes cidades gregas – Atenas
e Esparta.
RESPOSTA: A
36. (Fgv 2013) Na Assembleia, (...) que se reunia mais ou menos
40 vezes por ano, os atenienses discutiam e votavam os
principais problemas do Estado – declaravam guerra,
firmavam tratados e decidiam onde aplicar os recursos
públicos. Do mais pobre sapateiro ao mais rico comerciante,
todos tinham oportunidade de expressar a sua opinião, votar e
exercer um cargo no governo.
(Flavio de Campos e Renan Garcia Miranda, A escrita da história)
As mulheres atenienses
(A) tomavam parte dessa instância política, mas suas ações
se limitavam aos temas relacionados com a família e a
formação moral e militar dos filhos.
(B) não detinham prerrogativas nas atividades públicas, mas
possuíam direito de voto nessa Assembleia quando a
decisão envolvia guerras externas.
(C) participavam de todas as atividades públicas de Atenas,
mas só tinham voz nessa Assembleia se estivessem
acompanhadas pelo marido ou filho.
(D) não podiam participar dessa Assembleia, da mesma
forma como não tinham direito de exercer cargos
administrativos, além da restrição a herança e posse de
bens.
(E) ganharam o direito de voz e voto nessa Assembleia a
partir das reformas de Sólon, e com Clístenes seus
direitos foram ampliados.
O conceito de cidadania ateniense era excludente, não fazendo
parte dele as mulheres, os estrangeiros e os escravos.
RESPOSTA: D
37. (Ufrgs 2012) Considere o enunciado abaixo e as três
propostas para completá-lo.
Os jogos pan-helênicos, que congregavam povos de todas as
cidades gregas, deram origem às Olimpíadas em 776 a.C.
Naquele contexto histórico, as Olimpíadas foram importantes
porque
I. contribuíram para a difusão de padrões de
comportamento, crenças e costumes, no âmbito do
território grego.
II. contribuíram para estabelecer um sistema de contagem
de tempo, à medida que foi determinado que as
Olimpíadas deveriam ocorrer de quatro em quatro anos.
III. acentuaram as rivalidades entre as cidades-estados, as
quais foram fundamentais na difusão das guerras.
IV. Quais estão corretas?
(A) Apenas I.
(B) Apenas II.
(C) Apenas III.
(D) Apenas I e II.
(E) I, II e III.
As cidades gregas eram independentes, Estados soberanos, no
entanto estabeleceram padrões comportamentais com acentuada
semelhança que nos permite afirmar que existiu um povo grego ou
uma cultura grega, apesar de exceções como Esparta. Os Jogos
Olímpicos fortaleceram um sistema de contagem de tempo entre
os gregos. Apesar das disputas entre os “atletas”, os jogos
representavam um momento de congraçamento, e eventuais
guerras eram suspensas durante sua realização.
RESPOSTA: D
38. (Fgv 2012) Sobre a Guerra do Peloponeso (431-404 a.C.), é
correto afirmar que
(A) as suas origens encontram-se num momento especial da
história ateniense, pois a sua democracia atingia então o
seu máximo desenvolvimento.
(B) a vitória militar de Atenas permitiu a ampliação dos
direitos de cidadania, com a incorporação dos
estrangeiros nas instâncias da democracia ateniense.
(C) a sua mais importante decorrência foi a criação da
democracia ateniense, fruto do contato de Atenas com a
cidade-Estado de Esparta.
(D) a vitória de Atenas, aliada aos tebanos, permitiu que a
democracia fosse levada a todas as cidades-Estado, além
de aumentar o poderio militar grego.
(E) a surpreendente vitória de Corinto permitiu o seu
expansionismo territorial pela Ásia Menor e a
consolidação da democracia em Esparta.
[B] / [D] / [E] a vitória foi de Esparta, e não de Atenas, invalidando o
restante da alternativa.
[C] totalmente incorreta, uma vez que a consolidação da
democracia ateniense foi anterior à guerra supracitada.
RESPOSTA: A
39. (Fgv 2012) No ano de 509 a.C., o legislador Clístenes assumiu
a função de arconte máximo na pólis de Atenas, instaurando
um novo regime político. Acerca das reformas jurídicopolíticas de Clístenes, é CORRETO afirmar:
(A) Clístenes, integrante da classe social dos artesãos,
consolidou o regime oligárquico, tendo comandado a
8
Pólis ateniense em seu período de máximo esplendor, o
Governo dos Trinta Tiranos.
(B) Clístenes era eupátrida, mas procurou conciliar e
acomodar interesses dos pequenos proprietários,
comerciantes e artesãos na instauração do regime
democrático em Atenas.
(C) A democracia instituída pelas reformas de Clístenes era
regida pelo princípio do sufrágio universal, excluindo dos
direitos políticos apenas os escravos.
(D) Ao instaurar um regime político híbrido entre
democracia, monarquia e oligarquia, Clístenes decretou o
encerramento definitivo das atividades do Helieu, o
Tribunal de Justiça.
(E) Durante a gestão de Clístenes, todo o poder político
efetivo deixa de ser exercido pelos cidadãos e retorna à
comunidade gentílica, cabendo ao pater familias a
disciplina dos mercados e a nomeação dos magistrados.
Clístenes é conhecido como o pai da Democracia por ter ampliado
os direitos políticos dos cidadãos atenienses. Ficavam excluídos os
estrangeiros, as mulheres e os escravos.
RESPOSTA: B
40. (Mackenzie 2012) “Ele supõe saber alguma coisa e não sabe,
enquanto eu, se não sei, tampouco suponho saber. Parece que
sou um pouco mais sábio que ele exatamente por não supor
que saiba o que não sei.”
Sócrates, 469-399 a. C.
O filósofo grego Sócrates, nascido em Atenas, por ensinar seus
discípulos a se libertar do orgulho e da pretensão de que sabiam
algo e que, somente ao se libertarem dessa postura prepotente
poderiam iniciar a construção de suas próprias ideias, foi
considerado subversivo pelo governo ateniense. Para o filósofo,
não importava a condição socioeconômica de seus discípulos e,
sim, suas qualidades interiores. Acusado de corromper a
juventude, foi condenado a tomar cicuta (veneno). Suas ideias
contrariavam os valores dominantes da sociedade ateniense da
época, porque
(A) permitiriam que todo grego pudesse ser considerado
“heleno”, pois participaria do processo de educação e
cultura grega e, não mais, apenas os atenienses.
(B) Atenas, considerada a “educadora da Hélade”, não seria
mais a única cidade-estado grega a monopolizar o direito à
educação, podendo tal direito ser exercido por qualquer
outra pólis.
(C) para a democracia ateniense, a maioria da população
(composta de escravos, mulheres e estrangeiros) não tinha
direito de cidadania e, portanto, não deveria participar das
decisões políticas.
(D) não respeitavam os valores religiosos atenienses,
influenciando seus jovens discípulos a não se submeterem
a nenhuma imposição ou princípio religioso, pois seria
prejudicial à sua formação acadêmica.
(E) o regime democrático ateniense nunca incentivou o
desenvolvimento intelectual de seus cidadãos, por
considerar que os valores tradicionais deveriam ser
respeitados e preservados.
A democracia ateniense, apesar de inovadora, era extremamente
excludente, considerando escravos, mulheres e atenienses não
natos como não cidadãos. Por isso, as ideias de Sócrates, para
quem as “qualidades interiores” valiam mais que a “condição
socioeconômica” eram consideradas subversivas e contrariavam os
valores da época.
RESPOSTA: C
41. (Uftm 2011) A cultura helenística originou-se a partir
(A) da conquista da Grécia pela Macedônia e da expansão da
cultura grega pelo Oriente.
(B) da vitória dos romanos sobre a Grécia, que impuseram
sua cultura às regiões conquistadas.
(C) da crise das cidades-estado gregas que, durante o século
V a.C., digladiavam-se pelo poder.
(D) dos valores democráticos, que se difundiram a partir do
governo de Péricles.
(E) do fortalecimento do cristianismo, que impôs o
monoteísmo ao mundo greco-romano.
Após o declínio das cidades-Estado gregas, provocado pela Guerra
do Peloponeso, os Macedônios liderados por Filipe II dominaram a
Grécia, mas não destruíram sua cultura. Alexandre – o Grande, filho
do governante macedônico, foi educado pelo grego Aristóteles e,
quando iniciou a expansão de seus domínios pelo oriente,
promoveu a difusão da cultura grega, que com contribuições dos
costumes orientais recebeu o nome de Cultura Helenística.
RESPOSTA: A
42. (Unesp 2011) Para os gregos antigos, a ideia de confronto
entre oponentes, até que um dos contendores superasse os
demais, atingindo um grau de excelência reconhecido e
admirado por todos os circunstantes, era um ritual central em
sua cultura. Os gregos faziam com que ele integrasse várias de
suas cerimônias, as mais importantes e as mais sagradas.
(Nicolau Sevcenko. A corrida para o século XXI. No loop da montanharussa, 2004. Adaptado.)
O texto afirma que as Olimpíadas na Grécia Antiga
(A) tinham a função de adequar os corpos dos praticantes às
necessidades do mundo do trabalho, tornando-os
capazes de produzir mais.
(B) permitiam que a população se divertisse, dissolvendo as
tensões sociais e facilitando a dominação política por
parte dos governantes.
(C) estavam integradas a outros aspectos da vida social e
religiosa, associando-se a momentos de festa e
celebração.
(D) estimulavam a competitividade e o individualismo,
preparando os homens para as disputas profissionais na
vida adulta.
(E) visavam exercitar e fortalecer os guerreiros, melhorando
sua atuação política e militar nos períodos de guerra.
Como Sevcenko atesta em sua afirmação, as Olimpíadas adquiriam
um significado mais profundo para os gregos, distanciando-se de
qualquer alusão a um momento de diversão ou algum exercício de
controle social por parte do Estado. Os jogos estavam
amalgamados à própria cultura grega, sendo parte constituinte da
identidade que o homem ordinário construía de si mesmo como
um heleno.
RESPOSTA: C
43. (Upe 2009) A sociedade humana constrói sua história,
buscando superar suas dificuldades e refletindo sobre seus
problemas. O teatro é uma representação artística de grande
valor no mundo ocidental, colaborando para conhecer as
angústias humanas e as possibilidades de criação. Na Grécia
Antiga, as tragédias, como produção artística, tinham como
objetivo
(A) divertir a população mais velha e educá-la para a vida
democrática na política e no cotidiano familiar.
(B) redefinir o valor da religião, destruindo o significado dos
mitos e inventando deuses mais astuciosos.
(C) exaltar o poder da aristocracia, criticando a desigualdade
social e defendendo a coragem dos heróis militares.
(D) refletir sobre os problemas humanos, com preocupações
educativas, para pensar nos limites existenciais de cada
um.
9
(E) enaltecer o povo grego, consagrando Homero e Sófocles
como seus poetas épicos, construtores de personagens
imortais.
O teatro grego de uma forma geral – tanto as tragédias como as
comédias – retratava as questões que envolviam o homem. Tanto a
mitologia como a filosofia grega caracterizou-se pela preocupação
em compreender a vida humana, tudo que cercava o homem; sua
origem, seu desenvolvimento, suas contradições, suas paixões e
isso se refletiram na arte e em especial nas peças teatrais.
RESPOSTA: D
44. (Ufc 2010) “Na cidade grega antiga, ser cidadão não significava
apenas fazer parte de uma entidade ‘nacional’, mas também
participar numa vida comum.”
MOSSÉ, Claude. O cidadão na Grécia antiga. Lisboa: Edições
70, 1999, p. 51.
Tomando por base a afirmativa acima, pode-se compreender
corretamente que a vida na polis, para o cidadão, significava:
(A) romper com a religião e os mitos e adotar o modo de vida
proposto pelos filósofos, o de disseminar a filosofia e a
democracia para todas as cidades-estado gregas.
(B) realizar o ideal grego de unificação política, militar,
geográfica, econômica, religiosa e cultural de todas as
cidades-estados e assim suprimir as tiranias e as
oligarquias.
(C) exercer obrigatoriamente uma magistratura ao longo da
vida, pois o aprendizado político por todos representava
a garantia do bem-estar social e da manutenção da
democracia.
(D) formar um corpo de súditos cujas decisões políticas se
orientavam para a manutenção do poder econômico e
religioso das famílias detentoras de frotas que
comercializavam pelo Mediterrâneo.
(E) integrar uma comunidade que visava ao seu bem comum
por meio de decisões políticas, da adoção de uma defesa
militar e de práticas religiosas que buscavam benefícios e
proteção dos deuses da cidade.
Nas pólies gregas, sobretudo em Atenas e Esparta, a participação
na vida pública era condição essencial para se assegurar a
cidadania.
RESPOSTA: E
45. (Pucrs 2010) Para responder à questão, considere as
afirmativas a seguir, sobre a cidade estado (polis), base da
organização sociopolítica da Grécia Antiga.
I. Esparta, que englobava as regiões da Lacônia e da
Messênia, e Atenas, que correspondia a toda a região da
Ática, eram exceções quanto à grande dimensão
territorial, se comparadas à maioria das demais cidadesestado.
II. As cidades-estado consolidaram suas estruturas
fundamentais no chamado período arcaico da história
grega e conheceram sua máxima expressão política e
cultural durante o período clássico.
III. A acrópole, parte alta da zona urbana da polis,
concentrava as atividades econômicas essenciais para o
sustento material da cidade, suplantando a produção
agrícola da zona rural nesse setor.
IV. As cidades-estado formavam unidades politicamente
autônomas e economicamente autossuficientes, não
tendo desenvolvido processos significativos de expansão
territorial por colonização de novas áreas até o período
helenístico.
Estão corretas apenas as afirmativas
(A) I e II.
(B) II e III.
(C) III e IV.
(D) I, II e IV.
(E) I, III e IV.
As acrópoles da Antiga Grécia constituíam um conjunto de
edificações construídas no ponto mais elevado das cidades.
Inicialmente serviam ponto de proteção contra invasores e por isso
eram cercadas por muralhas. Com o passar do tempo, passaram a
servir para funções administrativas civis ou religiosas.
RESPOSTA: A
46. (Upe 2010) Construir uma relação solidária entre as pessoas
faz parte do fazer político humano. As experiências feitas são
múltiplas.
Na Grécia, nos tempos da democracia,
(A) houve êxito na quebra das hierarquias e na vitória de
princípios de igualdade social para crescimento
econômico.
(B) extinguiu-se a escravidão e criaram-se alternativas de
trabalho para todos, seguindo os ensinamentos de Platão
Aristóteles.
(C) buscou-se diminuir as diferenças entre as pessoas, mas
não se acabaram as hierarquias sociais nem as
desigualdades econômicas.
(D) efetivou-se a aristocracia no poder, apesar da grande
astúcia política dos monarcas e das assembleias
populares.
(E) havia grandes semelhanças com a democracia
contemporânea, afirmando valores universais e definindo
direitos sociais.
A democracia grega ampliou direitos, mas preservou as diferenças
sociais, incluindo a escravidão. A aristocracia perdeu o monopólio
do poder e foi forçada a aceitar a participação de camadas
plebeias, principalmente de mercadores enriquecidos, apesar de a
riqueza não ser critério para a participação. A cidadania foi definida
pela minoria, formada por homens, livres, nascidos em Atenas e
filho de pai ateniense.
RESPOSTA: A
47. (Unesp 2010) A cidade-Estado clássica parece ter sido criada
paralelamente pelos gregos e pelos etruscos e/ou romanos. No
caso destes últimos, a influência grega foi inegável, embora
difícil de avaliar e medir.
(Ciro Flamarion S. Cardoso. A cidade-Estado antiga,1985.)
Aponte quais eram as características comuns às cidadesEstados clássicas.
I. Possuíam governo tripartido em assembleia, conselho e
certo número de magistrados escolhidos entre os
homens elegíveis.
II. Os cidadãos podiam participar de forma direta no
processo político.
III. Havia separação entre os órgãos de governo e de justiça.
(A) As afirmativas I e II estão corretas.
(B) Apenas a afirmativa III está correta.
(C) As afirmativas I e III estão corretas.
(D) Apenas a afirmativa II está correta.
(E) As afirmativas I, II e III estão corretas.
A afirmativa três é incorreta, pois nas Cidades-estados antigas não
havia separação dos órgãos de governo e de justiça, isto é, entre os
poderes executivo e judiciário. O princípio da tripartição dos
poderes, surge no século XVIII por proposição de Montesquieu na
obra “O Espírito das Leis”.
RESPOSTA: A
48. "A consequência mais aparente das invasões foi a destruição
quase integral da civilização micênica. No espaço de um
século, as criações orgulhosas dos arquitetos aqueus, palácios
e cidadelas, não são mais do que ruínas. Ao mesmo tempo
10
vemos desaparecer a realeza burocrática, a escrita, que não
passava de uma técnica de administração, e todas as criações
artísticas..." (Pierre Lévêque. A aventura grega.)
O texto refere-se às invasões.
(A) persas.
(B) germânicas.
(C) macedônicas.
(D) dórias.
(E) cretenses.
Resolução: O texto refere-se a invasões dos dórios e a dispersão
dos povos que já povoavam a Grécia, por exemplo, os Aqueus que
é citado no texto.
RESPOSTA: D
49. A batalha de Maratona, ocorrida em 490 a.C., deve ser
compreendida como:
(A) Um dos episódios das Guerras Médicas, que marcou a
vitória dos gregos e transcorreu no período da
democracia ateniense.
(B) Um dos episódios da Guerra de Tróia, que marcou o início
da expansão grega pela região do Peloponeso.
(C) Uma das batalhas das Guerras Púnicas, que marcou a
anexação da Grécia e de Cartago pelo Império Romano.
(D) Um dos confrontos entre gregos e persas, que marcou o
início da hegemonia espartana e o fim da democracia
ateniense.
(E) Um dos episódios da conquista da Pérsia por Alexandre,
que marcou a expansão do modelo democrático grego
para o Oriente.
Resolução: A batalha de Maratona ocorreu em setembro de 490
a.C. Os atenienses e os plateenses, iiniciaram a ofensiva contra os
persas. Numa planície apertada entre o mar e as montanhas, um
contigente de aproximadamente 15 mil gregos avançou contra os
persas, buscando a batalha corpo a corpo. Tamanha foi a violência
dos gregos que os persas tiveram que recuar para seus navios.
RESPOSTA: A
50. (Fuvest-2005) “Vendo Sólon [que] a cidade se dividia pelas
disputas entre facções e que alguns cidadãos, por apatia,
estavam prontos a aceitar qualquer resultado, fez aprovar
uma lei específica contra eles, obrigando-os, se não quisessem
perder seus direitos de cidadãos, a escolher um dos partidos”.
Aristóteles, em A Constituição de Atenas.
A lei visava:
(A) diminuir a participação dos cidadãos na vida política da
cidade.
(B) obrigar os cidadãos a participar da vida política da cidade.
(C) aumentar a segurança dos cidadãos que participavam da
política.
(D) deixar aos cidadãos a decisão de participar ou não da
política.
(E) impedir que conflitos entre os cidadãos prejudicassem a
cidade.
Resolução: Para os propósitos de Sólon, quem não se decidisse por
uma das partes em conflitos, seria considerado átimos, isto é,
perdia os direitos cívicos. Ao cidadão caberia ser por inteiro, não se
esquivando de sua responsabilidade como parte de um todo no
momento em que o coletivo dependia de sua manifestação. Os
aristocratas sentiram-se prejudicados, pois consideravam as leis
elaboradas por exageradas.
RESPOSTA: B
51. (UFMT-2007) O sistema de pólis caracterizou o mundo grego
em seu período clássico (V – IV a.C.). Sobre a pólis, analise as
afirmativas.
I. I - Seu regime político era apenas a democracia.
II.
II - Suas instituições políticas eram a Assembleia, o
Conselho e as Magistraturas.
III. III - Sua cidadania abrangia os homens e as mulheres,
excluídos os estrangeiros e os escravos.
IV. IV - Sua consolidação ocorreu paralelamente à expansão
do uso da mão-de-obra escrava.
Estão corretas as afirmativas
(A) I e III, apenas.
(B) II e IV, apenas.
(C) I, II e III, apenas.
(D) II, III e IV, apenas.
(E) I, II, III e IV.
Resolução: As cidades gregas desenvolveram-se a partir do século
VIII a.C. O nome cidade, pólis, indicava um Estado independente,
com instituições próprias e autônomas. No geral a polis
caracterizava-se por três instituições: magistrados, que tomavam
conta da administração da cidade, os conselheiros, ou grupo de
pessoas que serviam para aconselhar os magistrados e arbitrar as
decisões reunidos em praça pública: a ágora. Eram cidadãos os
homens cujas famílias pertenciam à cidade, sendo difícil conseguir
a cidadania de uma pólis. Os escravos não tinham cidadania e eram
submetidos aos cidadãos.
RESPOSTA: A
52. Acerca de Alexandre Magno (356-323 a. C.), o historiador
inglês Arnold Toynbee comenta:
Alexandre viveu o bastante para superar a estreita concepção
de uma ascendência helênica sobre os não-helenos, em favor
de um ideal maior da fraternidade da humanidade. Em seu
contato com os persas, reconheceu e admirou todas as
virtudes que lhes permitiram governar uma parte do mundo
por mais de duzentos anos, e passou a sonhar com um mundo
governado em conjunto por persas e helenos.
(TOYNBEE, Arnold J. "Helenismo: história de uma civilização". Rio de Janeiro:
Zahar, 1975. p. 118.)
Analisando-se a evolução histórica do período, pode-se
afirmar que, em parte, o ideal de Alexandre realizou-se na
medida em que suas conquistas
(A) estimularam a retomada do despotismo oriental, que se
somou às conquistas de liberdade e direitos que
fundamentaram a democracia grega.
(B) favoreceram a fusão entre as culturas dos povos asiáticos
dominados e os valores gregos, originando a cultura
helenística.
(C) possibilitaram o domínio das províncias asiáticas pelos
romanos, que difundiram a cultura helenística em toda a
Europa ocidental.
(D) expandiram os direitos de cidadania a todos os súditos,
adotando a autonomia e as liberdades gregas como
modelo de administração do Império.
(E) influenciou na vitória grega contra os persas, na batalha
de maratona.
Resolução: Alexandre o Grande foi o grande responsável pela
formação da cultura helenística. O helenismo refere-se a fusão da
cultura grega com a cultura oriental.
RESPOSTA: B
53. "Vivemos sob uma forma de governo que não se baseia nas
instituições de nossos vizinhos; ao contrário, servimos de
modelo a alguns ao invés de imitar outros. Seu nome é
democracia, pois a administração serve aos interesses da
maioria e não de uma minoria." (Tucídides, "História da
Guerra do Peloponeso". Texto adaptado.) O trecho acima faz
parte do discurso feito por Péricles em homenagem aos
atenienses mortos na guerra do Peloponeso. Por esse discurso
é correto afirmar que
11
(A) a guerra do Peloponeso foi injusta e trouxe muitas
mortes tanto para os atenienses como para os
espartanos, que lutavam em lados opostos pela
hegemonia da Grécia.
(B) Péricles se orgulhava da cidade de Atenas por ser ela uma
cidade democrática, que não imitava o sistema político
de outras cidades-Estado, mas era imitada por elas.
(C) Atenas e Esparta possuíam o mesmo sistema político
descrito por Péricles, a democracia, mas divergiam sobre
como implantá-lo nas demais cidades- Estado gregas.
(D) Atenas, por não partilhar do sistema político democrático
de Esparta, criou a Liga de Delos e declarou Guerra à Liga
do Peloponeso.
(E) Esparta era a única cidade-Estado democrática em toda a
Grécia antiga e desejava implantar esse sistema nas
cidades-Estado gregas.
Resolução: Péricles era buscou fazer de Atenas uma democracia
ideal, em que houvesse equilíbrio entre os interesses do Estado e
dos cidadãos. Também pretendia que Atenas exercesse liderança
sobre toda a Grécia.
RESPOSTA: B
54. (UFRGS) Considere o enunciado abaixo e as três propostas
para completá-lo.
Para um grande número de historiadores, a Atenas do século
V a.C. tornou-se um modelo de democracia e de liberdade.
Entretanto, esse modelo de democracia tem sido questionado,
porque, em Atenas,
I. a sociedade era dividida em três classes distintas:
cidadãos, metecos e escravos.
II. a democracia e a liberdade eram limitadas a uma minoria
composta por homens adultos nascidos em solo
ateniense.
III. a ação da Assembleia Popular era limitada pelo Conselho
dos Quinhentos, que preparava os projetos de lei a serem
votados.
Quais propostas estão corretas?
(A) Apenas I;
(B) Apenas II;
(C) Apenas III;
(D) Apenas I e III;
(E) Todas estão corretas.
Resolução: As posições estão corretas, pois em Atenas a
participação do cidadão nas decisões sobre a vida pública,
dependia da sua classe social, se esse indivíduo era livre ou não,
entre outros fatores.
RESPOSTA: E
55. (Fatec-SP) Dario I, célebre imperador da Pérsia, tem seu nome
ligado à:
(A) conquista do Reino da Média e à fundação do Império
Persa.
(B) elaboração da religião dualista persa, cujos fundamentos
se encontram no livro sagrado Zend Avesta.
(C) conquista do Antigo Egito, em 525 a.C., na famosa
batalha de Pelusa.
(D) derrota dos persas frente às cidades-Estado gregas na
terceira das Guerras Médicas.
(E) organização político-administrativa do Império Persa,
com a criação das satrapias, das estradas reais e do
dárico.
COMENTÁRIO: Com Dario I, o império Persa foi divido em
satrapias, unidades administrativas chefiadas por governantes
locais – os sátrapas. Criou-se o dárico, moeda utilizada como meio
de troca em todo o império. Construiu-se uma rede de estradas e a
principal delas ela era a estrada real.
RESPOSTA: E
56. (Vunesp) As cidades-Estado da Grécia Antiga não possuíam
unidade política e, pelo menos até a época conhecida como
“período das hegemonias”, gozavam de ampla soberania.
Isso significa que:
(A) Mantinham uma política comum de organização
financeira.
(B) Tinham crenças religiosas intercambiáveis.
(C) Eram politicamente autônomas.
(D) Eram dirigidas pelo mesmo soberano.
(E) Formavam um mercado comum de produtos.
Resolução: A Cada pólis possuía autônoma política, econômica e
social. Não havia um Estado grego, no sentido de unidade política.
Logo, só se fala em uma civilização e em certa medida, aos
costumes dos gregos das diversas cidades.
RESPOSTA: C
57. (UFPA) - Sólon, legislador ateniense, iniciou uma reforma que
mediou as lutas sociais, entre os ricos e os pobres, que
eclodiram na Ática, na virada do século VI. Entre as medidas
desse reforma, está a abolição da servidão por dívidas no
campo, o que significou o fim do:
(A) privilégio da nobreza, que monopolizava os cargos
políticos e controlava a produção do campo e a sua força
de trabalho, no caso, os escravos.
(B) mecanismo pelo qual os pequenos camponeses caiam
nas mãos dos grandes proprietários fundiários e se
tornavam seus cultivadores dependentes.
(C) conflito entre cidadãos e plebeus, que culminou com o
aumento da produção de cereais, tornando o campo uma
potência nas relações comerciais atenienses.
(D) regime servil, fato que transformou a Ática no maior
exemplo de democracia, na qual todos os habitantes da
região eram considerados cidadãos.
(E) crescimento das propriedades dos nobres e o
alargamento das conquistas sociais, o que resultou numa
reforma agrária ampla, geral e irrestrita.
Resolução: Com isso Sólon realizou algo semelhante a uma reforma
agrária, pois favorecia aqueles cidadãos que não possuíam terras,
sabemos é claro que isso não agradou os grandes proprietários de
terras.
RESPOSTA: B
58. (UFMT) Atenas viveu, após as reformas implementadas por
Clístenes em 508 a.C., sob um regime democrático. As
reformas na distribuição dos cidadãos por tribos, ampliadas de
4 para 10 e a repartição de cada tribo em três demos, um na
cidade, um no litoral e outro na área rural, foram as bases
para as reformas posteriores. Sobre o assunto, assinale a
afirmativa incorreta:
(A) O ostracismo, aplicado pela primeira vez no período 488
– 487 a.C., estabelecia a expulsão do cidadão denunciado
como politicamente perigoso e a cassação de seus
direitos políticos por um prazo de dez anos.
(B) Entre as reformas implementadas por Péricles, a criação
da mistoforia – remuneração ao exercício de cargos e à
participação nas assembleias – permitiu que os cidadãos
mais pobres pudessem participar da política sem colocar
em risco a sua subsistência material.
(C) Todos os habitantes de Atenas, maiores de dezoito anos,
de qualquer gênero, de qualquer procedência, ou de
qualquer classe de riqueza podiam votar na assembleia
popular – Eclésia.
(D) Na Atenas do século IV a.C., a Eclésia era o centro de vida
política, englobando entre suas funções as dimensões
legislativa, executiva, judiciária e eleitoral.
12
(E) Ao longo do século IV a.C., a democracia ateniense
enfrentou dificuldades para manter suas instituições,
dentre elas as advindas do volume de recursos para
sustentar as remunerações dos cidadãos, como a
mistoforia.
Resolução: A Eclésia era a principal assembleia popular da
democracia ateniense na Grécia Antiga, aberta a todos os cidadãos
homens com mais de dezoito anos. Foi criada por Sólon em 594 a.C
Todas as classes de cidadãos podiam participar dela. Entretanto,
mulheres, escravos, estrangeiros e homens com mesmo de 18 anos
não eram considerados cidadãos.
RESPOSTA: C
59. (UNCISAL/AL) - Universidade Estadual de Ciências da Saúde de
Alagoas - No território da Antiga Grécia, existiam dezenas de
cidades-estados, destacando-se Atenas, Tebas, Mégara,
Esparta, Corinto, Mileto e Argos.
Acerca das cidades-estados, é correto afirmar que
(A) compunham um mosaico de experiências e eram
politicamente autônomas.
(B) possuíam uma organização econômica solidária.
(C) mantinham política e administração comuns.
(D) possuíam princípios religiosos antagônicos.
(E) estavam unidas na política de organização do
Mediterrâneo.
Resolução: As pólis gregas dispunham de características culturais
diferentes, essas pólis eram autônomas apesar de serem parte da
civilização grega.
RESPOSTA: A
60. (Vunesp) Dentre os legados dos gregos da Antiguidade clássica
que se mantêm na vida contemporânea, podemos citar:
(A) A concepção de democracia com a participação do voto
universal.
(B) A promoção do espírito de confraternização por
intermédio do esporte e de jogos.
(C) A idealização e a valorização do trabalho manual em
todas suas dimensões.
(D) Os valores artísticos como expressão do mundo religioso
e cristão.
(E) Os planejamentos urbanísticos segundo padrões das
cidades-acrópoles.
Resolução: Um dos símbolos de confraternização entre os gregos
eram os jogos olímpicos. A cada quatro anos, os atletas das pólis
gregas reuniam-se em olimpia para competir em honra a Zeus.
Tratava-se de um acontecimento tão importante que as guerras
eram interrompidas na época das competições.
RESPOSTA: B
61. (UFJF/MG) A aspiração máxima do escravo, obtido por guerra,
era alcançar a alforria. Vários textos aconselhavam a promessa
de liberdade como estímulo. A decisão de libertar o escravo
partia do senhor na imensa maioria dos casos e, com
frequência, o candidato à alforria pagava seu preço ao dono.
(CARDOSO, C. O trabalho compulsório na antiguidade.
Adaptado. Rio de Janeiro: Graal, 2003. p. 57)
Em Atenas, no século V a.C., normalmente quando o escravo
de um particular era libertado, ele passava a ser considerado:
(A) cidadão com plenos direitos.
(B) indivíduo que obrigatoriamente participava do exército
da cidade.
(C) meteco, estrangeiro livre residente na cidade.
(D) escravo do Estado, sujeito a trabalhos forçados.
(E) indivíduo que ameaçava a cidade, sendo, portanto,
expulso.
Resolução: Com o desenvolvimento da colonização e das trocas,
um grande número de estrangeiros - os metecos - fixou-se em
Atenas, dedicando-se principalmente ao comércio, os estrangeiros
(metecos) não possuíam qualquer poder político.
RESPOSTA: C
62. (UFRN/RN) Felipe II, rei da Macedônia, conquistou a Grécia.
Seu filho Alexandre, o Grande, consolidou as conquistas do pai
e expandiu o Império em direção à Ásia, chegando até a Índia.
Na perspectiva histórica, a obra de Alexandre e de seus
sucessores imediatos foi importante porque
(A) substituiu a visão mística do mundo, presente nos povos
orientais, pelo conhecimento intelectual proveniente da
razão e do raciocínio lógico.
(B) favoreceu a difusão do modelo político das cidadesestados da Grécia pelas regiões conquistadas no Oriente,
estimulando um governo fundamentado na liberdade e
na democracia.
(C) suplantou o poder despótico predominante nos grandes
impérios orientais, os quais atribuíam aos governantes
uma origem divina.
(D) possibilitou o intercâmbio de culturas, difundindo as
tradições gregas nas terras do Oriente, enquanto as
mesopotâmicas, egípcias, hebraicas e persas expandiamse para o Ocidente.
(E) fez da Grécia o maior Império do mundo antigo e
consequentemente da Macedônia.
Resolução: Alexandre, o Grande como sabemos foi responsável por
difundir a cultura grega para o Oriente, o que ficou conhecido
como, Helenismo.
RESPOSTA: D
63. (UEMS) A cultura grega contribuiu diretamente na
inauguração de várias manifestações artísticas, filosóficas e
científicas. Também marcou a origem da Mitologia, que
buscava a explicação para as principais questões da existência
humana, da natureza e da sociedade. Sobre a história política
da Grécia, na Antiguidade Clássica, pode-se dizer que esta se
caracterizou:
(A) pela alternativa de dinastia hegemônica.
(B) por uma federação estável, que era regida de forma
ditatorial.
(C) por uma organização imperial.
(D) pela existência de cidades-estados que atuavam,
politicamente, como unidades autônomas.
(E) por uma organização teocrática.
Resolução 8º: As cidades-Estados gregos eram autônoma e
dispunham de características culturais, politicas e filosóficas
diferentes.
RESPOSTA: D
64. (UFMT) O sistema de pólis caracterizou o mundo grego em seu
período clássico (V – IV a.C.). Sobre a pólis, analise as
afirmativas.
I. Seu regime político era apenas a democracia.
II. Suas instituições políticas eram a Assembleia, o Conselho
e as Magistraturas.
III. Sua cidadania abrangia os homens e as mulheres,
excluídos os estrangeiros e os escravos.
IV. Sua consolidação ocorreu paralelamente à expansão do
uso da mão-de-obra escrava.
Estão corretas as afirmativas
(A) II e IV, apenas.
(B) I e III, apenas.
(C) I, II e III, apenas.
(D) II, III e IV, apenas.
13
(E) I, II, III e IV.
Resolução: A democracia marcou a história do povo grego, mesmo
sabendo que essa democracia não se estendia a todos os cidadãos.
O uso da mão de obra escrava foi algo que também marcou a
história da Grécia antiga, filósofos como Aristóteles tratou em suas
obras da escravidão na pólis, do papel do escravo e da necessidade
da existência dos mesmos.
RESPOSTA: A
65. (UPE) A arte grega construiu espaço significativo na história do
mundo ocidental. Sobre esta arte, pode-se afirmar que:
(A) privilegiou a pintura e a música, inspirando os artistas do
tempo medieval e do renascimento;
(B) teve, na arquitetura, obras de destaque, em que um dos
princípios básicos era a harmonia das formas;
(C) se destacou com originalidade, na música da antiguidade,
influenciando depois os grandes artistas modernistas;
(D) se preocupou em seguir os ensinamentos realistas de
Platão – o filósofo maior da cultura grega que se dedicou
ao estudo da estética;
(E) não teve penetração na vida cotidiana das grandes
cidades gregas, sendo apenas admirada pelas escolas
elitizadas.
Resolução: Os artistas gregos buscavam representar, através das
artes, cenas do cotidiano grego, acontecimentos históricos e,
principalmente, temas religiosos e mitológicos. As grandes obras de
arquitetura como os templos, por exemplo, eram erguidos em
homenagem aos deuses gregos.
RESPOSTA: B
66. (PUC-PR) Os gregos antigos colocaram o Estado acima da
religião, valorizaram os ideais da liberdade humana e
glorificaram o homem como a mais importante criatura do
universo.
Analise as afirmações sobre a civilização grega:
I. A vitória dos gregos sobre os persas na batalha do
desfiladeiro das Termópilas deu a Esparta o controle
sobre toda a Grécia.
II. As reformas de Sólon favoreceram o surgimento da
democracia em Atenas.
III. A civilização helenística surgiu do amálgama da civilização
grega com a romana.
IV. A democracia ateniense era direta e não se estendia a
toda população de Atenas.
São afirmações corretas:
(A) apenas I e II;
(B) apenas II e IV;
(C) I, II e III;
(D) apenas II e III;
(E) II, III e IV.
Resolução: As reformas de Sólon, favoreceram o aparecimento da
democracia, pois permitia a participação do cidadão nas decisões
políticas, mesmo não se estendendo a todos. A democracia
Ateniense era direta, pois os cidadãos não escolhiam seus
representantes políticos, os mesmos participavam das decisões
sobre a pólis.
RESPOSTA: B
67. (UFC) - Leia o texto abaixo:
“(...) Os homens comuns desaparecem com a morte, no
terrível esquecimento do Hades tornam-se anônimos, semnome. Somente o indivíduo heróico, aceitando enfrentar a
morte na flor de sua juventude, vê seu nome perpetuar-se
gloriosamente de geração em geração. Sua figura singular fica
para sempre inscrita na vida comum...”
Assinale a alternativa correta quanto à construção da imagem
do guerreiro na Grécia Antiga:
(A) As epopeias eram narrativas da vida de indivíduos
comuns durante o período homérico.
(B) A Ilíada e a Odisseia foram as narrativas que
consolidaram o ideal de guerreiro.
(C) A Ilíada é a narrativa que desconstruiu a idealização do
guerreiro.
(D) Para os gregos a imortalidade era conquistada através
das ações cotidianas.'
(E) A morte dos deuses do Olimpo era uma forma de
perpetuar a imagem dos guerreiros.
Resolução: A Ilíada e a Odisseia contribuíram apara a formação do
ideal de guerreiro, enquanto na Ilíada o poeta fala das paixões e
dos combates de Tróia, na Odisseia trata das fantásticas passagens
de percurso de Ulisses de retorno para casa.
RESPOSTA: B
68. (UEMS) A religião grega era, sobretudo, antropomórfica, desta
forma seus deuses tinham:
(A) as fraquezas, as paixões e as virtudes humanas, mas,
apesar de serem eternos e mais felizes do que os mortais,
não fugiam ao fatalismo do destino, por vezes cruel;
(B) as conquistas latinas, as paixões esvoaçantes, e eram
conhecidos como Zeus, Era e Atena;
(C) as mortes precoces, os amores prematuros, e eram
Mercúrio, Netuno e Dionísio;
(D) as populações com culto de origem oriental, era o deus
do vinho, das águas e celestial;
(E) as deusas, os deuses, as festas, a sabedoria.
Resolução: A religião grega por ser antropomórfica, colocava seus
deuses na quase no mesmo patamar dos seres humanos, dessa
forma, seus deuses poderiam se deparar com situações do
cotidiano dos homens.
RESPOSTA: A
69. (PUC-PR) Denominamos de “civilização helenística” à
civilização que resultou:
(A) da unificação cultural do Oriente, após as conquistas de
Ciro I;
(B) da fusão de elementos culturais gregos e persas, ao fim
das Guerras Médicas;
(C) da fusão de elementos culturais atenienses e espartanos
ao fim da Guerra do Peloponeso;
(D) da fusão dos elementos culturais gregos e romanos nas
áreas conquistadas por Roma;
(E) da fusão de elementos culturais gregos e orientais nas
regiões conquistadas por Alexandre Magno.
Resolução: Como sabemos o helenismo foi difundido por
Alexandre, o Grande, e refere-se a fusão dos elementos da cultura
ocidental grega, com a cultura oriental.
RESPOSTA: E
70. (PUC-RS) A Confederação de Delos, organizada após a vitória
dos gregos sobre os persas, teve como consequência:
(A) a supremacia de Atenas sobre as cidades helênicas;
(B) uma duradoura aliança comercial entre os gregos e
persas no Mediterrâneo;
(C) a hegemonia de Esparta, estendendo seu poder político
sobre toda a Grécia;
(D) a aliança de Esparta e Atenas por motivos estratégicos;
(E) a fortificação de Esparta como principal região
estratégica sobre a Grécia.
Resolução: várias cidades lideradas por Atenas formaram a
Confederação de Delos, cuja sede ficava na ilha de Delos. Ficou
(VERNANT, Jean Pierre. L’individu, la mort, l’amour: soi-même et l’autre en
Grèce ancienne. Paris: Gallimard, 1989. p. 217.)
14
acertado que cada uma dessas cidades deveria contribuir com
navios, soldados e dinheiro.
Atenas, porém, aproveitou-se do fato de ser a responsável pelo
dinheiro da Confederação e passou a usá-lo em benefício
próprio.Com isso, impulsionou sua indústria, seu comércio e
modernizou-se, ingressando numa fase de grande prosperidade, e
impondo sua hegemonia ao mundo grego.
RESPOSTA: A
71. (MACKENZIE/SP) “A partir do século VIII, os gregos viveram um
segundo processo de dispersão, espalhando-se pelo
Mediterrâneo e fundando, no litoral da Itália, França e
Espanha, inúmeras colônias, cidades que mantinham uma
série de laços, principalmente culturais, com os lugares de
origem dos colonizadores.”
O texto diz respeito à fundação de colônias na Grécia Antiga; o
fator determinante para essas migrações foi:
(A) o crescimento populacional e a escassez de terras
cultiváveis no território grego;
(B) o expansionismo político, defendido pelo regime
democrático das cidades gregas;
(C) a invasão dos persas e a consequente destruição das
cidades na Grécia Continental;
(D) a derrota grega na Guerra de Tróia, responsável pelo
declínio econômico da Grécia;
(E) o desenvolvimento da navegação e a busca de recursos
minerais.
Resolução: A Segunda Diáspora Grega foi causada pela má
distribuição das terras férteis na Hélade, espalhou os gregos que
buscavam por melhores condições de sobrevivência pela península
itálica e o Mar Negro.
RESPOSTA: A
72. (UTP/PR - adaptada) Sobre a religião dos gregos podemos
afirmar que:
I. Era uma religião antropomórfica, ou seja, os deuses, além
da forma, tinham direitos e virtudes humanos.
II. Era grande o número de deuses, que mais se
assemelhavam aos heróis lendários.
III. Era uma religião prática, cujos seguidores pediam ajuda
para a atividade e não para a salvação de sua alma.
IV. Não havia dogmas.
(A) Todas as afirmativas estão corretas.
(B) Somente a alternativa I está correta.
(C) As afirmativas I e II estão corretas.
(D) As afirmativas II e IV estão corretas.
(E) Todas as afirmativas são falsas.
Resolução: Todas as proposições estão corretas, pois era uma
religião antropomórfica, onde os deuses assemelhavam-se aos
heróis e onde os homens não estavam preocupados com questões
ligadas a salvação e sim com as relações humanas.
RESPOSTA: A
73. (UNESP/SP) Os eupátridas integravam a sociedade ateniense
na condição de:
(A) membros da camada dirigente, aristocrática, possuidora
das melhores terras.
(B) descendentes de pais estrangeiros e mães atenienses.
(C) membros da plebe, sem direitos políticos ou posses.
(D) servos dedicados ao trabalho doméstico.
(E) escravos na mais completa sujeição econômica.
Resolução: Os eupátridas eram os bem-nascidos da Grécia, faziam
parte da alta aristocracia, com direitos políticos.
RESPOSTA: A
74. (MACKENZIE/SP) Atenas e Esparta são referências sempre
destacadas quando a Grécia Antiga é mencionada. A respeito
delas é válido afirmar que:
(A) Atenas se destacou pelas práticas militares que em
Esparta tiveram pouca influência.
(B) tiveram evolução política semelhante e com ambas a
forma democrática foi a mais adotada
(C) os constantes conflitos entre elas levou à divisão, ao
enfraquecimento e à posterior dominação da Grécia
pelos macedônios.
(D) desunidas nas Guerras Médicas, possibilitaram a vitória e
a dominação dos persas sobre o território grego.
(E) a forte união dessas duas Cidades-Estados garantiu a
centralização política grega.
Resolução: Os conflitos estabelecidos entre Atenas e Esparta,
sobretudo a Guerra do Peloponeso contribuíram para as invenções
macedônicas.
RESPOSTA: C
75. (UNIFAE/PR) Os poemas atribuídos a Homero – a Ilíada e a
Odisseia – falam, respectivamente:
(A) das histórias de Zeus, rei dos deuses gregos, e do herói
Teseu, que matou o Minotauro;
(B) da sociedade ateniense e da sociedade espartana;
(C) da Eclésia, o órgão mais importante da democracia
ateniense, e do Areópago, o tribunal mais antigo de
Atenas;
(D) da guerra de Tróia e da viagem de Ulisses;
(E) da Lei das Doze Tábuas e do cavalo de Tróia.
Resolução: A Ilíada o poeta fala das paixões e dos combates de
Tróia, na Odisseia trata das fantásticas passagens de percurso de
Ulisses de retorno para casa.
RESPOSTA: D
GEOGRAFIA I
76. (Enem 2010) O esquema representa um processo de erosão
em encosta.
Que prática realizada por um agricultor pode resultar em
aceleração desse processo?
(A) Plantio direto.
(B) Associação de culturas.
(C) Implantação de curvas de nível.
(D) Aração do solo, do topo ao vale.
(E) Terraceamento na propriedade.
A aração do solo no topo do vale expõe o solo ao processo de
erosão onde a declividade ajudada pela ação da gravidade acelera
o processo de degeneração do solo em erosão
A alternativa [A] é falsa, o plantio direto pode ser favorável à
fixação do solo se corretamente aplicado.
15
A alternativa [B] é falsa, a associação de culturas com lavouras
permanentes e temporárias alternadas ajuda na fixação do solo.
A alternativa [C] é falsa, as curvas de nível ajudam na fixação do
solo impedimento a formação de enchurradas.
A alternativa [E] é falsa, o terraceamento, cortes e aterros, ajuda na
fixação dos solos.
RESPOSTA: D
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:
77. (Enem 2ª aplicação 2010) O gráfico mostra a relação da
produção de cereais, leguminosas e oleaginosas com a área
plantada no Brasil, no período de 1980 a 2008. Verifica-se uma
grande variação da produção em comparação à área plantada,
o que caracteriza o crescimento da
(A) economia.
(B) área plantada.
(C) produtividade.
(D) sustentabilidade.
(E) racionalização.
Considerando por produção agrícola o total obtido em uma safra,
seu aumento sobre uma área com menor expansão se dá devido ao
aumento da produtividade que é o quanto rende uma safra por
uma determinada área.
A alternativa [A] é falsa, por economia entende-se uma diminuição
dos custos dado que o gráfico não permite inferir.
A alternativa [B] é falsa, uma mesma área plantada só terá maior
produção em caso de maior produtividade.
A alternativa [D] é falsa, sustentabilidade resulta do plantio com
insumos naturais e técnicas de manutenção e correção do solo
como plantio em curvas de nível ou rotação de cultivos, dados não
inferidos não gráfico.
A alternativa [E] é falsa, o uso racional de áreas agrícolas refere-se
a maneiras de se evitar o desperdício ou gerar impactos
desnecessários.
RESPOSTA: C
78. (Enem 2ª aplicação 2010) Que transformação ocorrida na
agricultura brasileira, nas últimas décadas, justifica as
variações apresentadas no gráfico?
(A) O aumento do número de trabalhadores e menor
necessidade de investimentos.
(B) O progressivo direcionamento da produção de grãos para
o mercado interno.
(C) A introdução de novas técnicas e insumos agrícolas, como
fertilizantes e sementes geneticamente modificadas.
(D) A introdução de métodos de plantio orgânico, altamente
produtivos, voltados para a exportação em larga escala.
(E) O aumento no crédito rural voltado para a produção de
grãos por camponeses da agricultura extensiva.
As pesquisas no setor agropecuário no Brasil ajudaram o país a
chegar, no período atual, como uma das maiores nações
produtoras e exportadoras de commodities agrícolas no mundo.
A alternativa [A] é falsa, é justamente o contrário. Para se chegar a
esse ponto, deve-se aumentar os investimentos e reduzir a mão de
obra substituída por mecanização, cabendo ao Estado e setores
privados de produção absorver os excedentes de mão de obra
rural.
A alternativa [B] é falsa, a produção de grãos no Brasil destina-se
muito ao mercado externo.
A alternativa [D] é falsa, as técnicas de plantio orgânico possuem
grande potencial de desenvolvimento, mas ainda tem baixa
produtividade e são obtidos totais em pequena escala.
A alternativa [E] é falsa, o aumento do crédito rural atinge a
produção familiar e a produção de grãos, comprometida com as
exportações só atingem valor de escala na agricultura intensiva.
RESPOSTA: C
79. (Enem 2009) Apesar do aumento da produção no campo e da
integração entre a indústria e a agricultura, parte da
população da América do Sul ainda sofre com a
subalimentação, o que gera conflitos pela posse de terra que
podem ser verificados em várias áreas e que frequentemente
chegam a provocar mortes.
Um dos fatores que explica a subalimentação na América do
Sul é
(A) a baixa inserção de sua agricultura no comércio mundial.
(B) a quantidade insuficiente de mão de obra para o trabalho
agrícola.
(C) a presença de estruturas agrárias arcaicas formadas por
latifúndios improdutivos.
(D) a situação conflituosa vivida no campo, que impede o
crescimento da produção agrícola.
(E) os sistemas de cultivo mecanizado voltados para o
abastecimento do mercado interno.
A expansão do agronegócio trouxe ganhos de produção inegáveis
em relação a demandas constantes e crescentes das massas
populacionais urbanas. O agronegócio, com suas soluções técnicas
que aumentam a produtividade e a produção rural atende trouxe
também ganhos de capital ao processo. Mas não resolveu questões
básicas no campo com reflexos sobre a população rural. Em vários
países da América do Sul os latifúndios improdutivos estão entre as
estruturas mais arcaicas. Grandes extensões de terra ficam
imobilizadas como capital de reserva especulativa com baixa ou
nenhuma produção.
A alternativa [A] é falsa, a América Latina está entre as áreas
especialistas em produção agropecuária para exportação.
A alternativa [B] é falsa, a quantidade de mão de obra para o
trabalho agrícola é suficiente. Essa população fica desempregada
pela mecanização e baixa qualificação.
A alternativa [D] é falsa, os conflitos no campo não impedem a
produção agrícola.
A alternativa [E] é falsa, os cultivos mecanizados destinam-se
principalmente à exportação ou ao consumo industrial.
RESPOSTA: C
80. (Enem 2009) O gráfico mostra o percentual de áreas
ocupadas, segundo o tipo de propriedade rural no Brasil, no
ano de 2006.
16
De acordo com o gráfico e com referência à distribuição das
áreas rurais no Brasil, conclui-se que
(A) imóveis improdutivos são predominantes em relação às
demais formas de ocupação da terra no âmbito nacional
e na maioria das regiões.
(B) o índice de 63,8% de imóveis improdutivos demonstra
que grande parte do solo brasileiro é de baixa fertilidade,
impróprio para a atividade agrícola.
(C) o percentual de imóveis improdutivos iguala-se ao de
imóveis produtivos somados aos minifúndios, o que
justifica a existência de conflitos por terra.
(D) a região Norte apresenta o segundo menor percentual de
imóveis produtivos, possivelmente em razão da presença
de densa cobertura florestal, protegida por legislação
ambiental.
(E) a região Centro-Oeste apresenta o menor percentual de
área ocupada por minifúndios, o que inviabiliza políticas
de reforma agrária nesta região.
Apesar de avanços expressivos na produção e produtividade
agrícola através de políticas públicas, financiamentos e incentivos
ao agronegócio, o Brasil ainda apresenta predomínio de imóveis
improdutivos em praticamente todas as regiões (exceção da região
Sul).
A alternativa [B] é falsa, não há relação de causa e efeito entre a
forma como as terras agrícolas são estruturadas pela sua posse em
comparação à fertilidade dos solos.
A alternativa [C] é falsa, o percentual de imóveis improdutivos não
se iguala ao número de imóveis produtivos.
A alternativa [D] é falsa, a região Norte é a que possui mais imóveis
improdutivos.
A alternativa [E] é falsa, não há relação de causa e efeito entre as
categorias dimensionais (que estipulam o tamanho da propriedade)
e políticas de reforma agrária.
RESPOSTA: A
81. (Enem 2008) No gráfico a seguir, estão especificados a
produção brasileira de café, em toneladas; a área plantada,
em hectares (ha); e o rendimento médio do plantio, em kg/ha,
no período de 2001 a 2008.
A análise de dados mostrados no gráfico revela que
(A) a produção em 2003 foi superior a 2.100.000 toneladas
de grãos.
(B) a produção brasileira foi crescente ao longo de todo o
período observado.
(C) a área plantada decresceu a cada ano no período de 2001
a 2008.
(D) os aumentos na produção correspondem a aumentos no
rendimento médio do plantio.
(E) a área plantada em 2007 foi maior que a de 2001.
O gráfico traz uma constatação importante para o planejamento
agrícola brasileiro. A importância de se investir na melhoria da
produtividade agrícola, onde se obtém mais produtos em áreas
plantadas já incorporadas. O reflexo na preservação de áreas
ambientais naturais é significativo, por exemplo; além da
diminuição dos custos de produção e de infraestrutura.
A alternativa [A] é falsa: a produção em 2003 foi de 2.000.000 de
toneladas;
A alternativa [B] é falsa: a produção no período sofreu oscilações;
A alternativa [C] é falsa: a produção oscilou no período;
A alternativa [E] é falsa: a área plantada em 2000 foi superior a
2007.
RESPOSTA: D
Aumento de produtividade
Nos últimos 60 anos, verificou-se grande aumento da
produtividade agrícola nos Estados Unidos da América (EUA). Isso
se deveu a diversos fatores, tais como expansão do uso de
fertilizantes e pesticidas, biotecnologia e maquinário especializado.
O gráfico a seguir apresenta dados referentes à agricultura desse
país, no período compreendido entre 1948 e 2004.
82. (Enem 2007) A respeito da agricultura estadunidense no
período de 1948 a 2004, observa-se que
(A) o aumento da produtividade foi acompanhado da
redução de mais de 70% dos custos de mão de obra.
(B) o valor mínimo dos custos de material ocorreu entre as
décadas de 70 e 80.
(C) a produtividade total da agricultura dos EUA apresentou
crescimento superior a 200%.
(D) a taxa de crescimento das despesas de capital mantevese constante entre as décadas de 70 e 90.
(E) o aumento da produtividade foi diretamente
proporcional à redução das despesas de capital.
Os investimentos tecnológicos na produção em geral e na
agricultura, sempre implicam em alta nos custos materiais máquinas, adubos e outros insumos - resultando em maior
produtividade. Por outro lado, diminui a oferta de mão de obra,
caem os custos com a terra e despesas de capital em geral.
Na alternativa B, o valor mínimo de custos de material ocorreu na
década de 1950;
17
por exemplo, verifica-se nos últimos anos um crescimento
significativo da produção da soja e do milho, como mostra o
gráfico.
Em C nota-se no gráfico que o aumento da produtividade total da
agricultura dos Estados Unidos foi inferior a 200%, chegando a um
valor próximo de 175%;
A alternativa D é falsa, as taxas de crescimento de despesas
subiram até 1980 e começaram a descer entre 1980 e 1990;
A alternativa E é falsa, o aumento de produtividade é
necessariamente proporcional ao aumento de despesas de capital,
devido ao aumento dos gastos tecnológicos.
RESPOSTA: A
83. (Enem 2005) Considerando os conhecimentos sobre o espaço
agrário brasileiro e os dados apresentados no gráfico, é
correto afirmar que, no período indicado,
*Soja, Trigo, Milho, Arroz e Algodão **Previsão Obs.: Há ainda 13 milhões
de hectares utilizados por plantações das chamadas culturas
permanentes, como hortifrutigranjeiros
Fontes: Censo Agropecuário, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
(IBGE) e Ministério da Agricultura
(A) ocorreu um aumento da produtividade agrícola devido à
significativa mecanização de algumas lavouras, como a da
soja.
(B) verificou-se um incremento na produção de grãos
proporcionalmente à incorporação de novas terras
produtivas.
(C) registrou-se elevada produção de grãos em virtude do
uso intensivo de mão de obra pelas empresas rurais.
(D) houve um salto na produção de grãos, a partir de 91, em
decorrência do total de exportações feitas por pequenos
agricultores.
(E) constataram-se ganhos tanto na produção quanto na
produtividade agrícolas resultantes da efetiva reforma
agrária executada.
A estabilização da economia brasileira nos anos 1990 e o
aquecimento do mercado internacional de commodities, com
demanda acentuada forçando os preços para cima, fazem do Brasil,
entre outros países, uma das principais economias emergentes no
mundo atual. Entre outros aspectos, os investimentos em
tecnologia agropecuária elevaram a produtividade, rendimento
obtido por área, em um quadro de grande produção total obtido.
A alternativa [B] é falsa: o aumento da produção de grãos foi
resultado do aumento da produtividade;
A alternativa [C] é falsa: as empresas rurais obtiveram maior
produção devido à mecanização crescente da produção com cada
vez menos mão de obra;
A alternativa [D] é falsa: a produção, nesse nível de escala de
produção basicamente para exportação, só pode ser atingida em
grandes extensões de terra;
A alternativa [E] é falsa: o Brasil ainda não completou sua reforma
agrária.
RESPOSTA: A
84. (Enem 2004) A produção agrícola brasileira evoluiu, na última
década, de forma diferenciada. No caso da cultura de grãos,
Pelos dados do gráfico é possível verificar que, no período
considerado,
(A) a produção de alimentos básicos dos brasileiros cresceu
muito pouco.
(B) a produção de feijão foi a maior entre as diversas culturas
de grãos.
(C) a cultura do milho teve taxa de crescimento superior à da
soja.
(D) as culturas voltadas para o mercado mundial
decresceram.
(E) as culturas voltadas para a produção de ração animal não
se alteraram.
No início da década de 1990, com a estabilização econômica
promovida pelo Plano Real, a produção agrícola foi retomada e se
reestruturou sob a forma do agronegócio, com base em grandes
extensões de terra com produção mecanizada, tecnologicamente
desenvolvida, apoiada pelo capital financeiro e voltada
basicamente para a remuneração do capital, destinada
principalmente para as exportações.
A alternativa [B] é falsa: a produção de feijão foi a que apresentou
o menor em todo o período considerado;
A alternativa [C] é falsa: a soja cresceu mais que o milho;
A alternativa [D] é falsa: as culturas voltadas para o mercado
mundial foram as que mais cresceram;
A alternativa [E] é falsa: o plantio de milho cresceu mais do que o
de arroz e o de feijão.
RESPOSTA: A
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:
Em uma disputa por terras, em Mato Grosso do Sul, dois
depoimentos são colhidos: o do proprietário de uma fazenda e o de
um integrante do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terras:
Depoimento 1
A minha propriedade foi conseguida com muito sacrifício pelos
meus antepassados. Não admito invasão. Essa gente não sabe de
nada. Estão sendo manipulados pelos comunistas. Minha resposta
será à bala. Esse povo tem que saber que a Constituição do Brasil
garante a propriedade privada. Além disso, se esse governo quiser
as minhas terras para a Reforma Agrária terá que pagar em
dinheiro, o valor que eu quero.
(proprietário de uma fazenda no Mato Grosso do Sul)
Depoimento 2
Sempre lutei muito. Minha família veio para a cidade porque fui
despedido quando as máquinas chegaram lá na Usina. Seu moço,
acontece que eu sou um homem da terra. Olho pro céu, sei quando
é tempo de plantar e de colher. Na cidade não fico mais. Eu quero
um pedaço de terra, custe o que custar. Hoje eu sei que não estou
sozinho. Aprendi que a terra tem um valor social Ela é feita para
produzir alimento. O que o homem come vem da terra. O que é
duro é ver que aqueles que possuem muita terra e não dependem
dela para sobreviver, pouco se preocupam em produzir nela.
18
(integrante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra
(MST), de Corumbá - MS)
85. (Enem 1998) A partir da leitura do depoimento 1, os
argumentos utilizados para DEFENDER A POSIÇÃO DO
PROPRIETÁRIO DE TERRAS SÃO:
I. A Constituição do país garante o direito à propriedade
privada, portanto, invadir terras é crime.
II. O MST é um movimento político controlado por partidos
políticos.
III. As terras são o fruto do árduo trabalho das famílias que as
possuem.
IV. Este é um problema político e depende unicamente da
decisão da justiça.
Estão corretas as proposições:
(A) I, apenas.
(B) I e IV, apenas.
(C) II e IV, apenas.
(D) I, II e III, apenas.
(E) I, III e IV, apenas.
O Brasil é um dos únicos países do mundo que ainda não resolveu
sua questão fundiária. As pressões políticas de grupos oligárquicos,
econômicas de grupos industriais e o preconceito cultural e
instrumentação político-partidária, instabilizam as possibilidades de
diálogo entre ambas as partes envolvidas com a sociedade.
A assertiva IV é falsa, o problema extrapola a esfera política, sendo
complexo e relacionado com conceitos, como valor social da terra
em relação a áreas não utilizadas.
RESPOSTA: D
86. (Enem 1998) A partir da leitura do depoimento 2, quais os
argumentos utilizados para DEFENDER A POSIÇÃO DE UM
TRABALHADOR RURAL SEM TERRA?
I. A distribuição mais justa da terra no país está sendo
resolvida, apesar de que muitos ainda não têm acesso a
ela.
II. A terra é para quem trabalha nela e não para quem a
acumula como bem material.
III. É necessário que se suprima o valor social da terra.
IV. A mecanização do campo acarreta a dispensa de mão de
obra rural.
Estão corretas as proposições:
(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) II e IV, apenas.
(D) I, II e III, apenas.
(E) III, I e IV, apenas.
A assertiva I é falsa, pois a distribuição mais justa da terra não está
sendo feita;
A assertiva III é falsa, pois no valor social da terra está uma de suas
principais características.
A assertiva IV é falsa. A mecanização do campo é, de fato, uma
causa da dispensa de mão de obra no campo, porém não é um
argumento que defenda a posição de um trabalhador rural sem
terra.
RESPOSTA: B
fronteiriços, como Nueva Esperanza ou Canindeyú, 58 e 83%
dos proprietários são brasileiros, respectivamente. Isto facilita
o contrabando e o controle da segurança das fronteiras, que é
estratégica para a soberania de um país. Esse processo de
ocupação territorial dilui as fronteiras a favor do país e do
Estado mais poderoso e enfraquece ainda mais o país que tem
cada vez menos instrumentos e capacidades de controlar sua
riqueza.
(ZIBECHI, Raúl. Brasil potência. Entre a integração regional e um novo
imperialismo. Rio de Janeiro: Consequência, 2012, p. 257-258)
A partir do texto acima e dos conhecimentos de Geografia,
considere as seguintes afirmativas:
1. O texto destaca a importância da presença de produtores
brasileiros de soja para o crescimento econômico do
Paraguai.
2. O texto mostra a importância que a produção agrícola
tem na dinâmica da geopolítica mundial.
3. Na fronteira entre Brasil e Argentina a situação se
inverte: são os argentinos que ocupam percentagens
altas das terras aráveis brasileiras mais próximas da linha
de fronteira.
4. A expansão internacional dos produtores agrícolas
brasileiros não acontece apenas no Paraguai, mas
também em países como Bolívia, Uruguai e Angola.
Assinale a alternativa correta.
(A) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.
(B) Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras.
(C) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.
(D) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.
(E) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras.
1. INCORRETA – O texto critica a permeabilidade das fronteiras
entre os países, cuja causa está associada à produção de soja
por brasileiros.
2. CORRETA – Ao analisar a permeabilidade das fronteiras e a
presença dos brasileiros no Paraguai, o texto assinala a questão
geopolítica criada pela produção agrícola.
3. INCORRETA – O texto não aborda a questão das fronteiras e da
produção com a Argentina.
4. CORRETA – A produção agrícola associada aos brasileiros
também está presente em outros países.
RESPOSTA: C
88. (Fuvest 2014) Considere as anamorfoses:
As condições da produção agrícola, no Brasil, são bastante
heterogêneas, porém alguns aspectos estão presentes em
todas as regiões do País.
Nas anamorfoses acima, estão representadas formas de
produção agrícola das diferentes regiões administrativas.
Assinale a alternativa que contém, respectivamente, a
produção agrícola representada em I e em II.
(A) De subsistência e patronal.
(B) Familiar e itinerante.
(C) Patronal e familiar.
(D) Familiar e de subsistência.
(E) Itinerante e patronal.
87. (Ufpr 2014) Os brasileiros possuem 13% da área do Paraguai e
pouco mais de 20% da terra arável. Mas é deles a melhor terra
agrícola e pecuária. Um bom exemplo é a produção de soja, o
principal produto de exportação. O Paraguai se tornou o
quarto maior exportador de soja do mundo. A safra
2011/2012 chegou a 9 milhões de toneladas, crescendo a uma
taxa de 20% anual. O que pode dar uma ideia do poder
econômico dos fazendeiros brasileiros no Paraguai.
Mas o fato de que se tenham instalado na fronteira tem
grande impacto social e econômico. Em alguns distritos
19
A anamorfose constitui uma representação cartográfica com as
áreas ficam proporcionais ao tema representado. Neste caso, o
mapa [I] representa a produção agrícola onde o agronegócio tem
papel muito importante em regiões como o Centro-Oeste e Sul
(soja, algodão, milho, arroz, cana de açúcar etc.). Já o mapa [II]
representa a produção agrícola em que o trabalho familiar em
pequenas propriedades e relevante na qual se destacam o
Nordeste e o Sul (a exemplo da uva vinícola na Serra Gaúcha).
RESPOSTA: C
89. (Espcex (Aman) 2013) Sobre a agricultura familiar no Brasil,
pode-se afirmar que
(A) por falta de acesso ao crédito rural, não participa das
cadeias agroindustriais.
(B) é responsável pelo fornecimento da maior parte da
alimentação básica dos brasileiros, e, por isso, concentra
a maior parte da área cultivada com lavouras e pastagens
do País.
(C) concentra a maioria do pessoal ocupado nos
estabelecimentos rurais brasileiros.
(D) por não ser competitiva frente à agricultura patronal, não
participa da produção de gêneros de exportação.
(E) embora os membros da família participem da produção, a
maior parte da mão de obra é contratada e quem
comanda a produção não trabalha diretamente na terra.
No Brasil, tem-se o predomínio de pequenas propriedades
familiares quanto ao número de estabelecimentos, empregando
grande parte da mão de obra no campo. Também produz grande
parte dos alimentos básicos (frutas, legumes e verduras) que
abastecem o mercado interno. A agricultura familiar tem acesso ao
crédito através de bancos (a), principalmente do governo, e
fornece grande parte das matérias primas para a indústria de
alimentos. Em termos de área, os latifúndios e grandes empresas
rurais ocupam maior área (b). Parte das pequenas propriedades
apresenta alta produtividade e são exportadoras (d). Na pequena
propriedade, predomina o trabalho familiar (e), o trabalho
contratado assalariado, quando ocorre, é complementar.
RESPOSTA: C
90. (Ufrgs 2013) Observe o quadro abaixo referente à produção
de orgânicos no Brasil e à estrutura fundiária.
DISTRIBUIÇÃO DO SEGMENTO ORGÂNICO NO BRASIL
618.079
1.574.008
VALOR
(Milhões
R$)
75,3
423,4
ÁR
POR
ESTABELECIMENTO
(ha)
100,8
37,8
1.233.150
75,3
298,0
REGIÕES
ESTABELECIMENTOS
ÁREA (ha)
NORTE
NORDESTE
CENTROOESTE
SUDESTE
SUL
6.133
42.236
4.138
(C) Apenas I e II.
(D) Apenas I e III.
(E) I, II e III.
Os produtores agrícolas orgânicos da Região Sul desenvolvem seus
cultivos em pequenas propriedades, visto que apresentam menor
área entre as regiões. O item [II] está incorreto, visto que o CentroOeste apresenta menor valor em relação à área. O item [III]
também está incorreto, uma vez que o Nordeste apresenta o
mesmo valor de produção que o Centro-Oeste.
RESPOSTA: A
91. (Espcex (Aman) 2013) “A agricultura é hoje o maior negócio
do país. (...) Apenas [em 2005], a cadeia do agronegócio gerou
um Produto Interno Bruto de 534 bilhões de reais.”
(Faria, 2006 in: Terra, Araújo e Guimarães, 2009).
A atual expansão da agricultura e do agronegócio no Brasil devese, entre outros fatores ao(à)
(A) forte vinculação da agricultura à indústria, ampliando a
participação de produtos com maior valor agregado no
valor das exportações brasileiras, como os dos complexos
de soja e do setor sucroalcooleiro.
(B) expansão da fronteira agrícola no Centro-Oeste e na
Amazônia e ao emprego intensivo de mão de obra no
campo, nessas áreas, determinando o aumento da
produtividade agrícola.
(C) difusão de modernas tecnologias e técnicas de plantio na
maioria dos estabelecimentos rurais do País, contribuindo
para a expansão das exportações brasileiras.
(D) modelo agrícola brasileiro, pautado na policultura de
exportação e na concentração da propriedade rural.
(E) Revolução Verde, que, disseminada em larga escala nas
pequenas e médias propriedades do País, incentivou a
agricultura voltada para os mercados interno e externo.
O sucesso do agronegócio brasileiro deve-se ao aumento de
produtividade graças à mecanização, uso intensivo de insumos e
fertilizantes, além da aplicação da biotecnologia. O setor articula a
agropecuária à indústria, a exemplo da produção de açúcar
refinado, etanol, suco de laranja, óleo de soja, café solúvel e
produtos alimentícios a base de frango e carne bovina. Assim, a
pauta de exportações apresenta produtos básicos, mas também
produtos semimanufaturados e manufaturados com melhor valor
agregado. Os principais produtos de exportação são produzidos em
médias e grandes propriedades rurais.
RESPOSTA: A
92. (Ufrgs 2013) Observe o quadro abaixo.
18.715
19.275
970.685
262,9
51,9
539.551
193,8
28,0
Adaptado de: Censo Agropecuário 2006, IBGE. Disponível em:
<http://ipd.org.br/upload/tiny_mce/arquivos/
Perfil_do_mercado_organico_brasileiro_como_processo_de_inclusao_social. pdf>.
Acesso em: 12 set. 2012.
Com base nos dados do quadro acima, considere as seguintes
afirmações sobre a produção de orgânicos.
I. Nos estados da Região Sul, a agricultura orgânica
desenvolve-se,
em
média,
em
pequenos
estabelecimentos.
II. Nos estados da Região Centro-Oeste, o valor da
produção por área é, em média, o maior entre as
regiões.
III. Na Região Nordeste, encontra-se o menor valor de
produção entre as regiões.
Quais estão corretas?
(A) Apenas I.
(B) Apenas II.
Ano
Produção de leite (mil
litros)
1975
1980
1985
1990
1995
2000
2005
2010
2011
7.947.382
11.162.245
12.078.398
14.484.414
16.474.365
19.767.206
24.620.859
30.715.460
32.296.120
Produtividade
litros/vac
a/ano
646
676
715
759
801
1.105
1.194
1.340
1.374
Fonte: IBGE/Censo Agropecuário e Pesquisa da Pecuária Municipal.
Com base nos dados do quadro, considere as seguintes
afirmações sobre a produção leiteira no Brasil.
I. A produção leiteira foi maior no período de 2000 a 2011.
20
II.
A produtividade do leite pouco cresceu, visto que
acompanhou apenas o crescimento proporcional da
produção de leite.
III. O rebanho bovino leiteiro cresceu no período de 1975 a
2011, conforme demonstram a produção e a
produtividade de leite.
Quais estão corretas?
(A) Apenas I.
(B) Apenas III.
(C) Apenas I e III.
(D) Apenas II e III.
(E) I, II e III.
A tabela mostra um aumento da produção e da produtividade na
produção de leite no Brasil. O item [II] está incorreto, visto que
houve um aumento da produtividade (livros/vaca/ano), conforme
se observa na tabela.
RESPOSTA: C
93. (Espm 2013) Brasil alcança maior safra da história, diz
ministro da Agricultura
O Brasil deve ter a maior safra de grãos da história do país na
safra 2011/2012, com 165,92 milhões de toneladas colhidas,
em uma área plantada de 50,81 milhões de hectares. A
estimativa consta no 11º levantamento feito pela Conab
(Companhia Nacional de Abastecimento), realizado entre 22 e
28 de julho, e representa um crescimento de 1,9% em relação
à safra 2010/2011 – quando a produção atingiu 162,8 milhões
de toneladas – e 3,1 milhões de toneladas a mais no volume
total.
Fonte: Folha de São Paulo, 09/08/2012.
O maior responsável pelo aumento da produção agrícola
brasileira no período supracitado foi:
(A) a soja, produzida no Centro-Oeste.
(B) o arroz, produzido tanto no nordeste como na região Sul.
(C) o cacau, produzido no sul do país.
(D) a laranja nordestina.
(E) o milho, produzido em diversas partes do território
brasileiro.
O cultivo de milho tem distribuição mais ampla pelo território do
Brasil. Estados como Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul,
Santa Catarina e Goiás são importantes produtores.
RESPOSTA: E
94. (Upe 2013) Leia o texto a seguir:
No Brasil e em boa parte da América Latina, o crescimento da
produção agrícola foi baseado na expansão da fronteira, ou
seja, o crescimento sempre foi feito a partir da exploração
contínua de terras e recursos naturais, que eram percebidos
como infinitos. O problema continua até hoje. E a questão
fundiária está intimamente ligada a esse processo, em que a
terra dá status e poder, com o decorrente avanço da fronteira
da produção agrícola, que rumou para a Amazônia, nos
últimos anos.
Berta Becker, IPEA, 2012.
Com base no texto e no conhecimento sobre a expansão da
fronteira agrícola no Brasil, é CORRETO afirmar que
(A) a agropecuária modernizada no Brasil priorizou a
produção de alimentos em detrimento dos gêneros
agrícolas de exportação. Esse fato contribuiu para o
avanço das fronteiras agrícolas em parte da Amazônia
localizada no Meio-Norte.
(B) houve grande destruição tanto das florestas como da
biodiversidade genética, ambas causadas pelas
transformações da produção agrícola monocultora, além
de complexos impactos socioeconômicos determinados
pelo modelo agroexportador.
(C) a maior parte das terras ocupadas no Brasil concentra-se
nas mãos de pequeno número de proprietários os quais
vêm desenvolvendo mecanismos tecnológicos para
evitar os impactos ambientais causados pelo avanço do
cinturão verde, sobretudo no Sul do Piauí.
(D) as atividades do agrobusiness no Brasil, com destaque
para a produção de soja, vêm provocando uma rápida
expansão agrícola do Rio Grande do Sul até o Vale do
São Francisco, sem causarem prejuízo aos seus recursos
naturais.
(E) com o aumento da concentração fundiária nas últimas
décadas, a expansão das terras cultivadas obteve uma
grande retração agropecuária em decorrência das
inovações tecnológicas, desenvolvidas no campo
brasileiro, apesar dos impactos ambientais.
Nas últimas décadas, a expansão da fronteira agrícola do Brasil
avançou sobre os domínios do Cerrado e Amazônico, causando
expressiva devastação dos ecossistemas e perda de biodiversidade.
No caso da Amazônia, a atual fronteira agrícola, 20% da floresta foi
destruída devido à expansão da pecuária bovina de corte e dos
cultivos de soja destinados às exportações para países
desenvolvidos e emergentes.
RESPOSTA: B
95. (Fgv 2013) Analise o gráfico.
A partir da leitura do gráfico e dos conhecimentos sobre a
dinâmica territorial da agricultura brasileira, é correto afirmar
que, no período analisado,
(A) a produtividade agrícola do país apresentou crescimento
significativo.
(B) a maior parte da área cultivada no país destinou-se à
produção de cereais.
(C) o fraco aumento da área cultivada indicou o esgotamento
da fronteira agrícola.
(D) a instabilidade da produção esteve relacionada aos
problemas climáticos.
(E) a região Sudeste é a que apresenta maior área e
produção agrícola do país.
Nas últimas décadas, o Brasil tornou-se potência no agronegócio,
sendo grande exportador de produtos agropecuários como soja,
café, suco de laranja, açúcar, carne bovina, entre outros. O
aumento da produtividade está vinculado à aplicação de
biotecnologia, mecanização, utilização de fertilizantes e de
agrotóxicos.
RESPOSTA: A
21
96. (Ufpa 2013) Considere a tabela abaixo:
Características dos estabelecimentos agropecuários, segundo tipo de agricultura-Brasil 2006.
Agricultura familiar
Agricultura não familiar
Características
Valor
Em %
Valor
Em %
Número de estabelecimentos
4.367.902
84,0
807.587
16,0
Área (milhões ha)
80,3
24,0
249,7
76,0
Mão de obra (milhões de pessoas)
12,3
74,0
4,2
26,0
Valor da produção (R$ bilhões)
54,4
38,0
89,5
62,0
Receita (R$ bilhões)
41,3
34,0
80,5
66,0
Fonte: Estatísticas do meio rural 2010 – 2011. MDA/DIESSE. 2011. pp.181.
Em relação aos aspectos do espaço rural brasileiro do século XXI, é correto afirmar:
(A) Na estrutura fundiária do espaço rural brasileiro predominam estabelecimentos de agricultura não familiar. Herança do período
colonial, esses estabelecimentos ocupam as maiores extensões do campo, têm o maior valor de produção e receita, mas
empregam menos mão de obra do que a agricultura familiar.
(B) No meio rural brasileiro prevalecem os estabelecimentos que desenvolvem agricultura familiar. Eles abrangem as maiores
extensões do campo, empregam mais mão de obra do que a agricultura não familiar, ainda que seu valor de produção e renda
ainda sejam menores que o desta.
(C) A tabela acima representa a concentração de área nos estabelecimentos que desenvolvem agricultura familiar, ainda que o maior
valor da produção e da receita sejam obtidos pela agricultura não familiar. Tal configuração formou-se a partir elaboração do I
Plano Nacional de Reforma Agrária, no governo de Fernando Henrique Cardoso.
(D) O número de estabelecimentos ocupados pela agricultura familiar, associado à área e quantidade de mão de obra empregada por
estes denuncia a estrutura agrária desigual, herança histórica que confere à agricultura não familiar as maiores áreas, apesar de
empregar menos mão de obra.
(E) O maior número de estabelecimentos ocupados com agricultura familiar é um fato recente e indica a desconcentração fundiária
desencadeada a partir do II Plano Nacional de Reforma Agrária, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.
[A] INCORRETA – Ocorre predomínio da agricultura familiar em número de estabelecimentos e mão de obra empregada.
[B] INCORRETA – A agricultura familiar abrange menores extensões.
[C] INCORRETA – Embora tenha o predomínio em maior número de estabelecimentos, a agricultura familiar ocupa menor área.
[D] CORRETA – O predomínio da agricultura familiar, modalidade associada a menores propriedades e área, caracteriza a histórica
concentração fundiária do país.
[E] INCORRETA – O predomínio da agricultura familiar em número de estabelecimentos, embora não seja em área, é característica da
estrutura fundiária brasileira.
RESPOSTA: D
97. (Fgv 2013) Analise o gráfico para responder à questão.
A leitura do gráfico permite afirmar que 1
(A) e 2 correspondem, respectivamente, ao Centro-Oeste e
ao Norte, regiões de ocupação agropecuária mais
recente.
(B) e 2 apresentam a distribuição das propriedades de terra
nas regiões Centro-Oeste e Nordeste, ambas com forte
concentração fundiária.
(C) identifica a estrutura fundiária do Sul, tradicionalmente a
região com maior avanço tecnológico no setor
agropecuário.
(D) destaca o predomínio das grandes propriedades no
Nordeste, historicamente a região com maiores
desigualdades sociais.
(E) apresenta a distribuição das propriedades no Norte,
região com fraca participação da agricultura familiar em
pequenas propriedades.
As regiões Norte e Centro-Oeste apresentam um processo de
ocupação mais recente e são caracterizadas por expressiva
concentração fundiária, com a dominância de grandes
propriedades, a exemplo de fazendas de pecuária e de agricultura,
como a soja. A concentração fundiária, a chegada de imigrantes de
outras regiões e as invasões de terras de povos indígenas tem
causado diversos conflitos pela posse da terra.
RESPOSTA: A
98. (Ufg 2013) O Brasil é um dos maiores exportadores de
commodities do mundo. O termo commodities está associado
a produtos primários com baixo valor agregado, sejam eles
minerais, sejam agrícolas. São produzidos em larga escala,
negociados prioritariamente no mercado internacional e têm
os seus valores estabelecidos em bolsas de mercadorias que
definem seus preços futuros. São exemplos de commodities
agrícolas:
(A) trigo, feijão, batata, cacau e café.
(B) açúcar, soja, milho, algodão e café.
(C) soja, arroz, trigo, feijão e banana.
(D) milho, mandioca, cacau, açúcar e arroz.
(E) café, algodão, feijão, banana e arroz.
Como mencionado corretamente na alternativa [B], são exemplos
de commodities o açúcar, soja, milho, algodão e café. Estão
incorretas as alternativas seguintes porque os produtos não se
constituem como commodities: [A], feijão e batata; [C], feijão e
banana; [D], mandioca; [E], feijão e banana.
RESPOSTA: B
99. (Ibmecrj 2013) Com relação à modernização da agricultura, a
partir do desenvolvimento do capitalismo que determinou
uma nova ordenação territorial do campo brasileiro, é correto
afirmar que:
22
(A) Ao longo das transformações que implicaram
modernização tecnológica das atividades agropecuárias,
no Brasil, as condições de trabalho no meio rural se
deterioraram apesar da melhor distribuição de terra.
(B) Desde o fim da década de 1960, a ocupação das
fronteiras e a modernização do campo no Brasil, com
base nas grandes unidades produtoras, acabaram
mantendo os trabalhadores no interior das propriedades.
(C) Apesar da dificuldade de competir numa produção
altamente tecnicizada, o padrão de modernização do
campo, no Brasil, fez que muitos pequenos produtores
mantivessem suas terras, eliminando suas dívidas com
base na mecanização.
(D) A questão agrária no Brasil não se associa ao debate
sobre a soberania alimentar, pois a modernização do
campo se deu com a preservação de determinados
produtos e hábitos alimentares dos grupos sociais
envolvidos no processo.
(E) O problema da reforma agrária continua como um
impasse da política brasileira e, com a modernização do
campo, se intensifica aumentando a exclusão social,
gerada pelo desemprego estrutural.
O crescimento do agronegócio modernizado com alta
produtividade, devido à mecanização e uso da biotecnologia, gera
empregos mais qualificados, mas não absorve contingentes
importantes de mão de obra rural. Portanto, para evitar o êxodo
rural, é preciso estimular a reforma agrária com a criação de novos
pequenos proprietários, mas com apoio governamental através de
crédito, assistência técnica e formas de inserção no atual mercado
dos agronegócios, a exemplo da produção de gêneros alimentícios
para o mercado interno, culturas com aceitação no mercado
externo e agricultura orgânica.
RESPOSTA: E
100. (Cefet MG 2013)
“Os conflitos desocultaram e estão
desocultando a agricultura familiar, que ficara embutida na
grande propriedade, ou na sua periferia, ou nas áreas
abandonadas ou desprezadas pela agricultura de exportação
ou pela pecuária, embutida como modo de vida residual e
como economia residual de um país que havia optado
historicamente por um regime latifundista de propriedade”.
Fonte: MARTINS, J. S. “Impasses sociais e políticos em relação à Reforma Agrária
e à Agricultura familiar no Brasil”. In: Dilemas e perspectivas para o
Desenvolvimento regional no Brasil. Anais. Santiago: FAO, 2001.
A partir da crítica relatada no fragmento, uma proposta que
atuaria na resolução da questão fundiária brasileira seria a(o)
(A) desapropriação indenizada dos espaços ociosos.
(B) criação de políticas de apoio à agricultura comercial no
país.
(C) implantação da reforma agrária prevista no Estatuto da
Terra.
(D) incentivo à inserção dos minifúndios no circuito
econômico global.
(E) instituição de políticas de supressão do uso especulativo
da terra.
No Brasil, a concentração fundiária numa uma minoria de
proprietários de terra está fortemente vinculada à especulação, ou
seja, a posse de grandes propriedades é uma forma de
concentração de renda. Isto é, ganhar com a compra e venda de
terras mesmo que a terra seja pouco produtiva. Desse modo, o
governo deve promover a reforma agrária e estimular as
propriedades produtivas, combatendo o uso especulativo da terra,
uma das medidas seria a elevação dos impostos para propriedades
improdutivas.
RESPOSTA: E
101. (Uespi 2012) Muitos geógrafos e economistas consideram que
a modernização da agricultura brasileira se fez sem que a
estrutura da propriedade rural fosse alterada, e isso, na
opinião deles, teve “efeitos perversos”. Que exemplos desses
“efeitos perversos” podem ser mencionados?
1. A propriedade rural tornou-se mais concentrada.
2. As disparidades de renda aumentaram bastante.
3. O êxodo rural acentuou-se.
4. O aumento da taxa de exploração da força de trabalho
nas atividades agrícolas.
5. A diminuição da modernização conservadora no campo.
Estão corretos:
(A) 1 e 5 apenas
(B) 2 e 3 apenas
(C) 1, 2 e 5 apenas
(D) 1, 2, 3 e 4 apenas
(E) 1, 2, 3, 4 e 5
O agronegócio exportador é caracterizado pela modernização via
aumento de produtividade que aumentou a lucratividade de
grandes e médios produtores (5). O agronegócio não alterou
significativamente a estrutura fundiária brasileira, que permaneceu
concentrada, isto é, um número relativamente pequeno de
proprietários são donos de grandes áreas (1). O rendimento do
agronegócio é maior do que o verificado entre os pequenos
proprietários familiares (2). Houve a permanência do êxodo rural
(3). Em muitas propriedades do agronegócio, a exemplo da cana de
açúcar, utiliza-se mão de obra de trabalhadores temporários como
os boias-frias (4).
RESPOSTA: D
102. (Pucsp 2012) Leia:
“Mais do que ficar reduzindo áreas de preservação e reservas
ambientais, mais do que afetar a paz nas cadeias da
biodiversidade, mais do que encomendar e acreditar em
estudos falaciosos, se a agropecuária brasileira quiser
realmente atingir níveis de produção capazes de evitar a
escassez de alimentos no futuro, ela precisará ampliar seus
investimentos em inovação e tecnologia.”
(DAHER, Rui. Pesquisa e Desenvolvimento. São Paulo: Terra Magazine,
20/12/2011 In: http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI5525903EI12666,00-Pesquisa+e+desenvolvimento.html)
Tendo em vista o texto e as áreas geográficas do campo
brasileiro dominadas pela agricultura moderna (o
“agronegócio”) é correto afirmar que
(A) o autor quis dizer que nas áreas geográficas do chamado
agronegócio não há tecnologias modernas aplicadas à
produção agrícola.
(B) nas áreas do agronegócio, a produção é bastante
tecnologizada (mesmo que se advogue mais inovação), e
boa parte dos trabalhadores mora nas cidades.
(C) o agronegócio, a despeito do conteúdo tecnológico, só
pode ser mais produtivo incorporando novas áreas
geográficas, atualmente florestadas.
(D) com a tecnologia incorporada no agronegócio, a
produção é sustentável, com desmatamento mínimo, tal
como no Centro-Oeste brasileiro.
(E) nas áreas do agronegócio, há crescimento de empregos e
também de moradores nas configurações rurais, e um
esvaziamento das cidades.
O agronegócio brasileiro aumentou substancialmente a sua
produtividade nas últimas décadas em razão da aplicação da
biotecnologia, utilização de fertilizantes, uso de agrotóxicos e
avanço da mecanização. A modernização contribuiu para o êxodo
rural e parte considerável dos trabalhadores (boias frias) habitam
áreas urbanas. O país tornou-se grande exportador de commodities
agropecuárias; entretanto, em algumas regiões do país, o meio
rural carece de modernização, sendo necessário levar as inovações
23
até os pequenos proprietários familiares. Também é necessário
investir mais em inovação de modo a produzir mais na mesma área
territorial, de modo a evitar um avanço sobre os ecossistemas
naturais remanescentes e suprir a crescente demanda interna e
externa por alimentos.
RESPOSTA: B
103. (Ufjf 2012) Leia a tabela a seguir.
PARTICIPAÇÃO NA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS
% da produção por tipo de propriedade, em 2006
Familiar
Não familiar
Mandioca
87
13
Feijão
70
30
Leite
58
42
Aves
50
50
Milho
46
54
Arroz
34
66
Bovinos
30
70
Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 19 abr. 2012. Adaptado.
A agricultura familiar é muito importante para a economia
brasileira porque:
(A) fornece mão de obra para o setor urbano-industrial.
(B) garante abastecimento significativo do mercado interno.
(C) ocupa terras com cultivos de produtos para a exportação.
(D) utiliza grandes propriedades para o cultivo de orgânicos.
(E) impede a expansão territorial da propriedade não
familiar.
Como indicado corretamente na afirmativa [B], a agricultura
familiar é o cultivo da terra por pequenos proprietários cuja mão
de obra se apoia essencialmente no núcleo familiar, com produção
policultora que atende ao mercado interno, como demonstrado na
tabela. Estão incorretas as afirmativas: [A], porque por absorver a
força de trabalho, a agricultura familiar não é a principal motriz do
êxodo rural; [C], porque os produtos para exportação estão
associados às grandes propriedades; [D], porque a agricultura
familiar está associada a pequenas propriedades; [E], porque a
latifundiarização decorre de vários processos, como o de
modernização agrícola e, nesse caso, poderá absorver também a
pequena propriedade.
RESPOSTA: B
104. (Fatec 2012) O agronegócio envolve operações desde as
pesquisas científicas relacionadas ao setor até a
comercialização dos produtos, determinando uma cadeia
produtiva entrelaçada e interdependente.
(ALBUQUERQUE, Maria Adailza Martins de et alii. Geografia: sociedade e
cotidiano. São Paulo: Escala, 2010.)
Podem-se acrescentar outras características ao agronegócio,
dentre as quais a seguinte:
(A) mantém centros de tecnologia avançados, voltados à
agricultura orgânica.
(B) expande os cultivos de grãos da região Centro-Oeste para a
região Sudeste.
(C) promove a concentração de terras e o desemprego no
campo.
(D) possibilita ao país a autossuficiência nas matérias-primas
para a indústria.
(E) planeja a expansão das lavouras, barrando o
desmatamento e os impactos ambientais.
Levando em consideração a própria caracterização do agronegócio,
pressupõe-se que haja a necessidade de utilização de grandes
extensões de terra - concentração de terras e com a mecanização
da produção agrícola, o desemprego no campo.
RESPOSTA: C
105. (G1 - cps 2012) A agricultura familiar, segundo a FETRAF
(Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar), é a
grande responsável pela alimentação da população brasileira,
pois garante cerca de 70% do que é consumido todos os dias,
como feijão, arroz e verduras.
Sobre esse tipo de agricultura, é correto afirmar que
(A) se destina para o mercado externo, por isso utiliza mão
de obra qualificada e especializada.
(B) emprega tecnologias sofisticadas para produzir alimentos
e exporta 20% de toda a produção.
(C) se caracteriza pela contratação de trabalhadores fixos e
pelo cultivo em grandes propriedades.
(D) abastece com alimentos reduzida parte do mercado
interno, por isso não interfere na economia nacional.
(E) se desenvolve graças aos pequenos e médios agricultores
que representam a maioria dos produtores rurais.
Como mencionado corretamente na alternativa [E], a agricultura
familiar desenvolve-se em pequenas e médias propriedades. Estão
incorretas as alternativas: [A], porque sua produção se destina ao
mercado interno; [B], porque não movimenta capital para garantir
investimentos em tecnologia; [C], porque emprega, como o próprio
termo sugere, mão de obra familiar; [D], porque tem fundamental
importância na economia nacional, já que é responsável pela
produção de subsistência.
RESPOSTA: E
106. (Pucrs 2012)
Sobre a agricultura familiar no Brasil, é incorreto afirmar:
(A) As unidades de agricultura familiar participam das cadeias
agroindustriais, contribuindo para o processo produtivo
nacional.
(B) Apesar de produzir em áreas menores, a agricultura
familiar é responsável pelo fornecimento de boa parte
dos alimentos que estão na mesa dos brasileiros.
(C) Os cultivos mais significativos da agricultura familiar são
também os que se destacam nas exportações primárias
do Brasil.
(D) A agricultura familiar apresenta, em relação aos dois
produtos mais cultivados no país, um quadro
característico de consumo cultural.
(E) A produção de soja, que exige lavouras altamente
mecanizadas, não se destaca em produtividade na
agricultura familiar.
CORRETO. A produção de culturas de subsistência feita pela
agricultura familiar para o mercado regional está integrada ao
sistema agroindustrial.
CORRETO. O abastecimento de cultivos agrícolas para o mercado
regional é feito por produtores menores.
INCORRETO. Os produtos que se destacam na exportação agrícola
são soja e laranja, ao passo que, os que se destacam na agricultura
familiar são os de subsistência.
24
CORRETO. Culturalmente, o hábito alimentar no país aponta para o
consumo de cultivos de subsistência, como feijão e mandioca.
CORRETO. A soja é um produto cujo plantio é feito de forma
mecanizada, e como a agricultura familiar utiliza menor nível de
automação, a produtividade do cultivo de grãos é menor.
RESPOSTA: C
107. (Fgv 2012) Considere as assertativas sobre a agricultura
brasileira.
I. A modernização do campo brasileiro possibilitou o
crescimento da agricultura familiar comercial, ampliando
a produção e a produtividade.
II. Nestas últimas décadas, a agricultura camponesa tornouse antieconômica, porque não conseguiu incorporar
mudanças estruturais e, praticamente, desapareceu do
campo brasileiro.
III. Nas últimas décadas, a industrialização da agricultura
contou com o apoio do Estado que, oferecendo
financiamentos e infraestrutura, priorizou os produtos
destinados à exportação.
Está correto somente o que se afirma em
(A) I.
(B) II.
(C) I e II.
(D) I e III.
(E) II e III.
I. CORRETA – A modernização agrícola ou a “penetração do
capitalismo no campo” favorece a agricultura comercial em razão
da demanda de maiores investimentos na utilização de
maquinários, defensivos agrícolas, fertilizantes, sementes
selecionadas, logo, possibilitando o aumento da produção e da
produtividade.
II. INCORRETA – Embora a agricultura camponesa ou familiar tenha
sido marginalizada no processo de modernização do campo em
razão de não conseguir alocar investimentos e por ter propriedades
de tamanho reduzido, ainda faz parte do cenário produtivo da
agricultura brasileira.
III. CORRETA – A agroindústria conta com o apoio governamental já
que seus produtos compõe uma porcentagem expressiva da
balança comercial brasileira.
RESPOSTA: C
108. (G1 - ifba 2012) Com relação ao papel desempenhado pela
agricultura e pela indústria na organização do espaço
geográfico brasileiro, é correto afirmar:
(A) A estrutura fundiária brasileira sofreu uma modificação
estrutural importante na passagem do século XIX para o
século XX, pois deixou de ser do tipo arquipelago para se
constituir como centro – periferia.
(B) Devido ao processo histórico da formação do espaço
geográfico brasileiro, a agricultura praticada desde o
período colonial tem se caracterizado como sistema
intensivo de exploração da terra.
(C) A agricultura de subsistência implantada com a
colonização moderna no século XIX contribuiu para
diversificar a produção agrícola no mercado interno, pois
tinha um caráter policultor.
(D) A modernização da agricultura brasileira tem relação com
o papel desempenhado pela EMBRAPA, ao desenvolver
pesquisas com a finalidade de aperfeiçoar a produção de
sementes no Brasil, mas também com a reestruturação
da estrutura fundiária, como foi acordado com o MST.
(E) O oeste baiano, a partir de meados da década de 70,
começou a se inserir como polo produtor de commodities
importantes devido à migração da população gaúcha, que
aí desenvolveu a cultura da soja.
[A] INCORRETO – A economia do país, e não a estrutura fundiária,
no final do século XIX, era do tipo arquipelago, haja vista a
desarticulação territorial e estrutural de sua produção.
[B] INCORRETO – A produção agrária do país, desde sua
colonização, se caracterizou como extensiva.
[C] INCORRETO – A agricultura de subsistência se desenvolveu em
paralelo às plantations, desde o século XVI.
[D] INCORRETO – A modernização da agricultura ocorreu
privilegiando a produção comercial, estando, dessa forma,
desvinculada do processo de reforma agrária.
CORRETO – A mesorregião do oeste baiano, banhada pelo rio São
Francisco, desenvolveu, a partir da implantação dos projetos de
irrigação, uma notável produção de grãos para exportação, dentre
os quais, a soja.
RESPOSTA: E
GEOGRAFIA II
109. (Uepa 2012) Ao longo do tempo a humanidade foi
aperfeiçoando as formas de explorar a natureza e de intervir
no meio ambiente por meio das relações econômicas e
culturais. Estas transformações, atreladas ao desenvolvimento
tecnológico, por vezes tem provocado problemas fundiários e
ambientais. Nesse sentido é verdadeiro afirmar que:
(A) dada as condições econômicas e ambientais, a produção
agrícola mundial é obtida de forma bastante homogênea,
isto é, livre de problemas fundiários e repletos de
conflitos de cunho ambiental.
(B) o uso de técnicas tradicionais na cultura de irrigação no
Sudeste asiático – região das monções – a exemplo da
rizicultura, alia produção para o consumo externo e
baixos impactos socioambientais.
(C) ao mesmo passo que o Brasil se dinamiza
economicamente,
destacando-se
pelo
seu
desenvolvimento tecnológico agrícola, em particular na
produção de commodities, mantém em sua estrutura
social, características arcaicas, como concentração
fundiária e violência no campo.
(D) duas grandes paisagens agrícolas da Europa apresentam
reduzidos problemas ambientais em decorrência do seu
restrito uso de tecnologia e modernização agrária,
combinando por sua vez, a agricultura de seca com a
rotação de cultivos.
(E) a política de subsídios agrícolas implementada pelos
Estados Unidos da América tem como objetivo evitar a
concorrência de produtos de importação e viabilizar um
novo modelo agrário nacional assentado em pequenas
propriedades de uso coletivo da terra.
INCORRETO. Não existe homogeneidade na produção agrícola
mundial, haja vista que sua prática depende de inúmeros fatores,
diferenciados segundo as paisagens físicas e econômicas, e
tampouco foi eliminada a concentração fundiária, especialmente
nos países subdesenvolvidos.
INCORRETO. No sudeste asiático predomina a agricultura de
jardinagem onde a rizicultura, que atende ao mercado interno, é
praticada nos vales dos grandes rios.
CORRETO. O país classifica-se atualmente como terceiro maior
exportador mundial de alimentos, entretanto, ainda persistem os
problemas de concentração fundiária e os conflitos no campo.
INCORRETO. As regiões agrícolas apontadas na afirmativa são as
áreas mediterrâneas, contudo, também nessas porções, há
investimentos em tecnologia e impactos decorrentes da produção.
INCORRETO. Nos Estados Unidos ocorre o predomínio de grandes
propriedades.
RESPOSTA: C
25
110. (G1 - ifsp 2012) Leia o texto a seguir.
O fato é que a produção focada na exportação pode reduzir a
oferta doméstica de alimentos por dois caminhos
simultâneos: a) substituição ao nível da composição da
produção (cultivando-se mais soja ao invés de arroz e feijão);
e b) alterações tecnológicas que privilegiam o uso intensivo
da terra e equipamento, reduzindo o emprego de moradores
residentes e com eles as culturas de subsistência, cujos
excedentes eventuais formavam uma importante parcela da
oferta que chega aos centros urbanos.
(http://www.portaldoagronegocio.com.br)
Do conteúdo do texto, pode-se concluir que
(A) a modernização do campo, com a utilização de máquinas
agrícolas, só ocorre nas culturas voltadas para a
exportação, como a soja.
(B) a agricultura voltada para a exportação, como a soja,
absorve a maior parte da mão de obra existente no
campo.
(C) os pequenos produtores têm preferido cultivar soja, ao
invés de arroz e feijão, pois é uma cultura que não exige
grandes investimentos.
(D) o aumento das exportações de produtos agrícolas pode
reduzir a produção de alimentos para o mercado interno.
(E) a exportação de alimentos, em países de agricultura
tradicional, só é possível pela redução da produção
voltada para o mercado interno.
[A] INCORRETA – As culturas de subsistência que atendem ao
mercado doméstico também podem ser mecanizadas. Contudo, o
texto afirma que pode ocorrer a utilização de maquinários na
produção para a exportação diminuindo a oferta de mão de obra.
[B] INCORRETA – As culturas de exportação como a soja, utilizam
maquinários, eliminando a demanda de mão de obra.
[C] INCORRETA – As culturas de exportação, como a soja, são
produzidas por grandes propriedades por exigem grandes
investimentos, ao contrário do que afirma a alternativa.
[D] CORRETA – O texto indica que, com os investimentos em
tecnologia e com o aquecimento do mercado externo pode ocorrer
o aumento da produção para a exportação em detrimento da
produção para o mercado interno.
[E] INCORRETA – O texto não afirma que a produção para a
exportação só é possível com a redução da produção para o
mercado interno, mas sim que isso pode ocorrer nesse caso.
RESPOSTA: D
111. (Pucrj 2012) A geografia rural tem sido essencialmente uma
geografia agrária, aliás, ela tornou-se, sobretudo, uma
geografia agrícola ao invés de tornar-se plenamente uma
geografia rural, levando em conta o conjunto das populações e
das atividades do espaço rural e não mais somente o que
tange à agricultura.
In: La Géographie Agraire et la Géographie Rurale, Robert
Chapuis, 2005, p.147
Considerando-se a concepção de geografia rural defendida
pelo autor, marque a única opção que indica um tema de
estudo do espaço rural que se afasta das temáticas mais
frequentes da geografia agrária.
(A) Modernização dos Complexos Agroindustriais
(B) Urbanização do campo e infraestrutura
(C) Biodiversidade na agricultura comercial
(D) Geração de energia por biomassa
(E) Saúde de populações tradicionais
A modernização do agronegócio, o avanço da urbanização sobre
regiões até então rurais, a biotecnologia e a bioenergia são temas
frequentes da Geografia Agrária nos últimos anos. Porém, é
necessário valorizar também temas que envolvem as condições de
vida das populações rurais como indicadores sociais (saúde e
educação), trabalho, aspectos socioambientais, além das
tradicionais questões fundiárias. Isto é, uma abordagem mais
abrangente e humana do espaço rural que evite o foco demasiado
na dimensão econômica.
RESPOSTA: E
112. (Ufg 2012) A produção agrícola está fundamentada em três
elementos básicos – a terra, o capital e o trabalho. O emprego
desses elementos varia no tempo e no espaço, em
conformidade com o desenvolvimento das forças produtivas.
Transformações se efetivam de forma desigual nos lugares em
função dos níveis de capitalização dos produtores, do
emprego de mão de obra, de insumos agrícolas e dos recursos
naturais incorporados ao processo produtivo. Com base nesse
pressuposto, verifica-se que, na agricultura denominada
moderna, os fatores predominantes e seus objetivos são:
(A) a terra e o trabalho no sistema agroflorestal, visando à
mínima alteração dos sistemas naturais, reduzindo os
impactos ambientais.
(B) a terra e o capital, tendo como base da produção a
sustentabilidade social e econômica e o equilíbrio
ambiental, visando atender às exigências do mercado
mundial.
(C) o capital e o trabalho na produção orgânica certificada,
utilizando insumos orgânicos e controle biológico de
pragas, visando minimizar os impactos ambientais.
(D) a terra e o trabalho, com utilização de sementes
selecionadas pelos produtores e insumos orgânicos,
visando a um modelo de agricultura alternativo.
(E) o capital e o trabalho, utilizando insumos industriais,
conhecimentos
técnico-científicos
e
tecnologias
avançadas, visando ao aumento da produtividade da
terra.
O avanço do agronegócio em vários países, como os Estados Unidos
e o próprio Brasil, deve-se ao grande aporte de capital para
investimento, o uso de mão de obra especializada (economistas,
agrônomos, veterinários, etc.), a aplicação de biotecnologia, a
utilização de insumos (agrotóxicos e fertilizantes) e a intensa
mecanização. Esses fatores propiciaram um elevado aumento de
produtividade, lucratividade e expansão das exportações.
RESPOSTA: E
113. (Uepa 2012) O capitalismo, em sua crescente penetração no
mundo rural mediante modos de produção que se
desenvolvem por meio da demanda de mercado externo
(exportações), tem capitalizado cada vez mais a renda da
terra. Os efeitos mais marcantes têm sido a geração ou
aprofundamento da desigualdade social, evidenciando uma
forma de violência, e a diferenciação quanto aos lucros
oriundos da exploração da terra. Neste contexto, é verdadeiro
afirmar que:
(A) os pequenos agricultores brasileiros constituem uma
exceção no contexto rural do mundo, pois têm facilidade
de inserção no mercado moderno, face às aplicações de
políticas públicas que favorecem a aquisição de
maquinário e estímulos financeiros que induzem à
modernização agrícola e uma nova forma de apropriação
do espaço agrícola.
(B) na maioria dos países latino-americanos a modernização
da agricultura segue os moldes capitalistas e tende a
beneficiar apenas determinados produtos e produtores.
Com a modernização ocorre a chamada “industrialização
da agricultura”, tornando-a uma atividade nitidamente
empresarial, com fortalecimento das cooperativas
agrícolas que administram grande parte dessas empresas.
(C) no mundo rural dos países capitalistas tecnologicamente
desenvolvidos, o uso de novas técnicas e equipamentos
modernos, faz com que o produtor dependa cada vez
26
menos da “generosidade” da natureza, adaptando-a mais
facilmente, de acordo com seus interesses. Tal fato
aumentou percentualmente a produção agrícola,
eliminando desses países a pobreza alimentar, a exemplo
de que ocorreu na Índia nos últimos anos.
(D) o processo de capitalização do campo tem provocado
gradualmente a mercantilização da vida social no campo,
pois, de forma lenta, a autonomia que a agricultura
(atividades agrícolas) até então tinha, tem sido levada a
atender a uma subordinação de novos interesses, formas
de vida e de consumo típicos de áreas urbanas.
(E) a revolução verde, presente na chamada agricultura
modernizada no espaço rural capitalista, modelo baseado
no uso intensivo de agrotóxicos e fertilizantes sintéticos
na agricultura, tem evitado o aumento da concentração
da terra e a exploração da mão de obra no campo.
INCORRETO. Embora tenha havido o desenvolvimento de
programas para agricultura familiar, a pequena propriedade no
Brasil segue exclusa do cenário da produção agrícola modernizada,
haja vista que, nesse caso, impera o fator investimento, ao passo
que na pequena propriedade, o fator trabalho.
INCORRETO. No cenário descrito ocorre o fortalecimento de
grandes grupos empresariais e não de cooperativas agrícolas.
INCORRETO. Embora a teoria descrita na afirmativa esteja correta,
a Índia não pode ser usada como exemplo, porque não eliminou a
pobreza alimentar e por utilizar predominantemente a agricultura
de jardinagem.
CORRETO. A afirmativa descreve o processo de subordinação do
campo à cidade, onde a agricultura deixa de ser produtora de
alimentos, passando a ser produtora de insumos para a indústria.
INCORRETO. Os investimentos e insumos característicos da
produção agropecuária moderna têm promovido o aumento da
concentração fundiária.
RESPOSTA: D
114. (Fgvrj 2013) Sobre a agricultura canavieira no Brasil, assinale a
alternativa correta.
(A) O avanço da monocultura canavieira figura entre os
principais fatores de desmatamento do bioma
amazônico.
(B) O avanço da monocultura canavieira é responsável por
um volume crescente de empregos agrícolas, pois ainda
não foram desenvolvidos maquinários capazes de
substituir a mão de obra na fase de colheita.
(C) Os estados nordestinos ampliaram sua participação na
produção nacional de cana de açúcar na última década,
pois apresentam vantagens comparativas relacionadas ao
preço da mão de obra.
(D) Na região Centro-Oeste, os canaviais foram substituídos
por atividades agropecuárias mais lucrativas, tais como o
cultivo de soja e a criação de gado.
(E) Na região Sudeste, a expansão do plantio ocorrida na
última década resultou do aumento da demanda pelo
álcool combustível.
[A] INCORRETA – São Paulo e zona da mata nordestina respondem
pela maior produção canavieira.
[B] INCORRETA – A monocultura canavieira está associada à mão de
obra temporária.
[C] INCORRETA – Ocorreu a ampliação da participação da produção
nacional no Sudeste.
[D] INCORRETA – A região Centro-Oeste não possui produção
significativa da cana-de-açúcar.
[E] CORRETA – A região Sudeste responde pela maior produção
nacional da cana-de-açúcar e o aumento de sua produção
decorre da demanda por etanol.
RESPOSTA: E
115. (Pucrs 2012) Não é simples estabelecer critérios para aferir as
condições de vida de uma população, mas é sempre verdade
que quem não tem o que comer está em situação de carência
extrema. A Organização das Nações Unidas para Agricultura e
Alimentação (FAO) calculou a existência de 923 milhões de
pessoas com fome no mundo em 2007. Um fator agravante
para esse fato é/são
(A) a desigualdade de acesso (de poder de compra) aos
alimentos, cada vez mais caros, que exclui parcelas de
população já comprometidas com a falta de uma nutrição
adequada.
(B) o índice de crescimento vegetativo mundial, que tem sido
superior ao índice de produção de alimentos no Planeta,
reafirmando a Teoria Malthusiana.
(C) as beligerâncias civis, regionais e internacionais, que
assolam as populações famintas que vivem em países
ricos.
(D) as novas tecnologias utilizadas na produção alimentar,
que originam alimentação deficitária e crise nutricional.
(E) as empresas que dominam o comércio de grãos no
mercado internacional e tendem a garantir apenas em
seus países de origem um consumo ideal de
calorias/homem/dia, do tipo fast-food.
(A) CORRETO. A falta de acesso ao alimento, cujo valor agregado
constitui-se como mercadoria, tem como causa o baixo ou o
inexistente poder de compra por parte da população em
escala nacional ou mundial.
(B) INCORRETO. Contrariando a teoria malthusiana, a produção
de alimentos em escala mundial é superior à população, não
sendo a escassez a causa da fome.
(C) INCORRETO. Embora os conflitos e guerras possam causar
crises de fome, esses se constituem como causa conjuntural, e
não estrutural da fome, e não ocorrem em países ricos.
(D) INCORRETO. As novas tecnologias resultam em aumento da
produção e produtividade.
(E) INCORRETO. O padrão alimentar do tipo fast-food é
desaprovado em termos nutricionais.
RESPOSTA: A
116. (Fgv 2012) No final de 2007 e início de 2008, a provisão de
alimentos estava apertada e os preços dos grãos subiram
drasticamente. Alguns dos principais produtores reduziram as
exportações para manter o custo nacional sob controle.[...] Foi
então que, em 2008, Arábia Saudita, China e Coreia do Sul
começaram a comprar ou arrendar terra em outros países,
particularmente na África, mas também na América Latina e
no Sudeste da Ásia, a fim de produzir alimentos para si.
Disponível em: www.ecodebate.com.br/2011/10/25/noslimites-da-terra--entrevista-com-lester-brown.
Adaptado.
Sobre o fato descrito no texto, pode-se afirmar que
(A) vários países da África, como a Etiópia e o Sudão,
proibiram a ocupação de estrangeiros em suas terras,
como medida de proteção às suas respectivas
populações.
(B) essa é uma situação temporária, pois os países com
agricultura avançada têm condições de aumentar a
produtividade agrícola e suprir os mercados mundiais.
(C) o problema dos suprimentos alimentares para muitos
países está a cargo da FAO, órgão da ONU voltado para as
questões agrícolas.
(D) a busca de áreas agricultáveis, em nível internacional,
representa o traçado de uma nova geopolítica
relacionada à escassez de terras e alimentos.
(E) a probabilidade de se atender às necessidades
alimentares de toda a população do globo parece cada
vez mais próxima devido à expansão das áreas agrícolas.
27
A análise do enunciado indica que o aumento do preço dos
alimentos no mercado internacional alavancou uma corrida sobre
terras agricultáveis de países subdesenvolvidos, conferindo, em
caso de escassez, o domínio de alguns países ricos sobre a
produção mundial, fato que pode ser constatado na alternativa [D].
Estão incorretas as alternativas: [A], pois não há menção de
proibição de ocupação das terras em países africanos; [B], pois o
texto não aborda a questão do aumento da produtividade; [C], pois
o texto não faz referência ao papel da ONU sobre a distribuição de
alimentos; [E], pois a expansão das áreas agrícolas não ocorre com
o intuito de atender à demanda alimentícia mundial e sim
estabelecer controle sobre sua produção.
RESPOSTA: D
117. (Espcex (Aman) 2011) Sobre a Revolução Verde e seus efeitos
na agricultura dos países subdesenvolvidos, podemos afirmar
que
I. conseguiu melhorar a produtividade e reduzir as quebras
de safra causadas por enchentes ou pragas.
II. ampliou o emprego intensivo de trabalho humano,
reduzindo drasticamente o êxodo rural.
III. deflagrou processos de valorização das terras e de
concentração fundiária.
IV. incentivou a policultura e a difusão de práticas
tradicionais da agricultura de subsistência como a coivara
e a rotação de terras.
V. exigiu maior capitalização dos agricultores e maior
especialização da força de trabalho.
Assinale a alternativa que apresenta todas as afirmativas
corretas.
(A) I e IV
(B) II e IV
(C) I, II e V
(D) I, III e V
(E) II, III e IV
A afirmativa II está incorreta porque a Revolução Verde não
ampliou o emprego intensivo de trabalho humano, ao contrário,
diminuiu a necessidade de mão de obra em função do uso de novas
tecnologias no processo produtivo agropecuário, gerando como
decorrência um aumento do êxodo rural.
A afirmação IV está incorreta porque a Revolução Verde estimulou
a monocultura (produção em escala no campo) e a difusão de
práticas modernas apoiadas em novas tecnologias produtivas e
novos métodos comerciais. A coivara (queimada) e a rotação de
terras não correspondem ao enunciado.
RESPOSTA: D
118. (Unesp 2011)
Desde 1957 o mar de Aral, localizado entre o Cazaquistão e o
Uzbequistão, teve uma redução de 50% de área e de mais
66% de volume, em boa parte por causa do desvio dos rios
Amu Darya e Syr Darya para prover
(A) a indústria pesada.
(B) o setor terciário.
(C) a irrigação de lavouras.
(D) a zona urbana.
(E) o complexo industrial.
Na década de 1950, a então União Soviética vivia o período
Stalinista, onde o governo centralizado determinava todas as
políticas de desenvolvimento, independente de outras formas de
abordagem que não as que emanavam da cúpula central do poder
do PCUS (Partido Comunista da União Soviética).
Não eram considerados ou estudados impactos ambientais e
socioeconômicos sobre grandes projetos. Os efeitos são hoje mais
conhecidos: produção econômica discutível e efeitos ambientais
praticamente irreversíveis. No caso do Mar de Aral, a ideia era
transferir trabalhadores para a região e providenciar água para
projetos de irrigação destinada ao plantio de algodão.
A alternativa [A] é falsa: a região é desértica e afastada de centros
urbanos com infraestrutura industrial;
A alternativa [B] é falsa: o setor terciário (prestação de serviços,
profissionais liberais) é tipicamente urbano;
A alternativa [D] é falsa: a região tinha baixa densidade
populacional no período;
A alternativa [E] é falsa: não há condições para implantação de
complexo industrial na região.
RESPOSTA: C
119. (PUC RS/2011) As plantas geneticamente alteradas, cultivadas
nos últimos 10 anos, têm trazido resultados espetaculares,
embora de forma localizada. Culturas como a soja, o algodão,
o milho e a colza transgênicas ocupam cerca de 120 milhões
de hectares no mundo.
Quanto a esse fato, é correto afirmar:
(A) No Brasil, esse tipo de produção continua sendo proibido,
e os agricultores que insistem em produzir utilizando essa
prática sofrem desgastes com a justiça.
(B) A produção de transgênicos permitiu a erradicação da
subnutrição em muitos países pobres do mundo.
(C) O maior objetivo deste cultivo é fazer frente à escassa
quantidade de terras cultiváveis no mundo.
(D) Países como a Índia e a China são desfavoráveis a esse
tipo de produção, por entenderem que ela provoca o
êxodo rural.
(E) Os principais debates que se referem à produção dos
transgênicos estão pautados no controle e na gestão dos
riscos biotecnológicos que podem afetar a humanidade.
ainda não existem estudos suficientes que mostram que os
produtos trangenicos são inofensivos para a humanidade.
RESPOSTA: E
120. (UFTM MG/2010)
Um sistema agrícola singular é
caracterizado pela existência de pequenas comunidades de
agricultores, que, organizados em aldeias, praticam a
policultura. Esse sistema, além da geração de produtos básicos
para consumo próprio e para o mercado interno, concentra-se
em um produto voltado exclusivamente para exportação.
Apesar de praticada em moldes tradicionais, com baixa
tecnologia e produtividade, a policultura se sustenta pelas
rendas geradas com o produto de exportação, que tem como
destino mercados com população de alta renda.
Um exemplo desse sistema agrícola é o da produção e
consumo
(A) do cacau, matéria-prima para o chocolate, exportado por
alguns países da África para o mercado europeu.
(B) da coca, produzida nos países andinos e que tem como
destino os países vizinhos mais ricos: Brasil e Argentina.
(C) do chá, que desde o século XIX se mantém como principal
produto de comércio entre a Índia e a Inglaterra.
(D) do algodão, matéria-prima da indústria têxtil, exportado
em grande escala do Brasil para os Estados Unidos.
28
(E) do milho, sustentáculo dos países do sudeste asiático e
que tem como destino os grandes mercados da Índia e
China.
o sistema extensivo é uma continuação da prática do sistema
plantation encontrado em países subdesenvolvidos.
RESPOSTA: A
Com base no fragmento de texto apresentado e na análise das
figuras, considere as afirmativas:
121. (FAMECA SP/2010) Leia o texto para responder à questão.
O etanol, elaborado a partir do milho e da cana-de-açúcar, é
outro biocombustível importante. Com o aumento dos preços
do biocombustível, mais terra é desmatada para esses
cultivos. Os agricultores dos Estados Unidos abandonaram a
soja pelo milho para atender a demanda por etanol. Isso eleva
os preços da soja. Assim, a selva amazônica paulatinamente se
converte em uma plantação única de soja.
(cmapspublic2.ihmc.us. Adaptado)
O texto sugere que a crescente demanda por biocombustíveis
pode ter, como consequência,
(A) o aumento da concorrência entre Brasil e Estados Unidos
na exportação de etanol.
(B) a redução das áreas plantadas de soja e milho, culturas
cujo destino é o mercado interno.
(C) o incentivo à produção de alimentos no Brasil, para
compensar a redução nos Estados Unidos.
(D) a ampliação do desmatamento de florestas tropicais,
como a Floresta Amazônica.
(E) a valorização da agricultura tropical, atualmente
praticada somente nos países pobres.
nas áreas já ocupadas por cultivos agrícolas não ocorrem a
substituição pelos novos cultivos, desta forma o biocombustível
procura áreas de avanço da fornteira agrícola.
RESPOSTA: D
122. (PUCCAMP/2010) A Revolução Verde tornou-se sinônimo de
modernização agrícola em países do sul, sudeste e leste da
Ásia. Novas variedades de cultivos temporários como o trigo, o
milho e o arroz foram introduzidas com êxito e grande
aumento da produtividade. Sobre a Revolução Verde é correto
afirmar que
(A) foi benéfica para os pequenos agricultores onde se
implantou, pois ao ampliar a produção de alimentos
reduziu a carência alimentar de milhões de pessoas.
(B) recebeu várias críticas devido aos impactos sociais e
ambientais que provocou, além de ampliar fortemente o
domínio das multinacionais ligadas ao setor agrário.
(C) transformou a economia de muitos países que passaram
da situação de importadores para a de grandes
exportadores de produtos agrícolas, como é o caso do
Paquistão.
(D) representou um tão grande sucesso que se estendeu para
países pobres da África e da América Latina que também
passaram a produzir para a exportação.
(E) foi intensamente combatida desde sua implantação pois
foi responsável pelo fim das tradicionais culturas de
jardinagem que produziam gêneros de subsistência.
os sgricultores dos países subdesenvolvidos ficaram dependentes
dessa tecnologia da Revolução Verde para continuar sua produção.
RESPOSTA: B
I.
As condições físico-geográficas (os tipos de solo, as
condições climáticas e os aspectos topográficos) de uma
região influenciam na definição do sistema de produção
agropecuária.
II. A cultura e o nível de desenvolvimento econômico de
uma dada sociedade determinam os tipos de plantas
cultivadas, as técnicas empregadas e os hábitos
alimentares.
III. O poder financeiro dos grandes grupos econômicos
permite a aplicação da tecnologia avançada a qual
assegura ganhos expressivos de produtividade e
homogeneização do espaço agrário mundial.
Está(ão) correta(s)
(A) apenas I e II.
(B) apenas I e III.
(C) apenas II.
(D) apenas III.
(E) I, II e III.
os elementos físicos e culturais juntos determinam a produção
agrícola de uma região do planeta.
RESPOSTA: A
124. (MACK SP/2011)
Considerando o mapa dos EUA, assinale a alternativa que
corresponde à melhor descrição para a área destacada no
mapa.
(A) Trata-se do Cinturão da Ferrugem americano, região dos
EUA de economia baseada na indústria pesada e de
manufatura, cujo nome é uma ironia referente à
degradação da área e ao grande número de galpões
industrais abandonados.
(B) Refere-se à Cotton belt, especializada no cultivo do
algodão, de ocorrência tradicional no sul, por ser uma
região mais quente.
123. (UFSM/2010) Semear foi preciso - a invenção da agricultura,
há mais ou menos 12 mil anos, foi fundamental para o
nascimento das civilizações (SuperInteressante, junho de
2009). Com o passar do tempo, foram incorporadas novas e
diferentes tecnologias para potencializar a produção.
29
(C) Trata-se do Vale do Silício, que abrange várias cidades do
estado da Califórnia e sul de São Francisco, estendendose até os subúrbios de San José.
(D) A região é notória pelo cultivo da laranja, mas também se
destaca no turismo. Apresenta clima subtropical com
temperaturas mais altas do que o padrão nacional. Possui
uma sofisticada infraestrutura e um grande número de
parques de diversões temáticos que atraem visitantes de
todo o país e de outros lugares do mundo.
(E) A indústria dessa região tem a peculiaridade de se
destacar em setores de altíssima tecnologia, sobretudo,
aerospacial e de computação. Está muito próxima ao
Canadá e tem, como destaque, a cidade de Seatle.
Região mais industrializada e de maior produção agrícola dos EUA.
RESPOSTA: A
125. (UCS RS/2010) A agricultura é o uso do solo para o cultivo de
plantas; fornece ao homem alimentos, energia e matériaprima
para roupas, construções, medicamentos e outros.
Associe o tipo de agricultura, listada na Coluna A, às
características que as identificam, elencadas na Coluna B.
COLUNA A
1)
Agricultura Convencional
2)
Agricultura Alternativa
3)
Agricultura Natural
COLUNA B
( ) Técnica de cultivo que busca preservar harmonia das
condições físicas, químicas e biológicas da Terra, com
compostos vegetais e com práticas ecológicas no
manejo do solo.
( ) Método que adota processos mecanizados e produtos
químicos como defensivos ou adubos, sem preocupação
com a diversidade de culturas.
( ) Todo o ramo da agricultura que não utiliza fertilizantes
ou pesticidas químicos. O objetivo é o de preservar o
solo, a flora e a fauna. Orienta-se pelo princípio de
valorização da adubação orgânica, da rotação de cultivos
e do controle biológico de pragas.
Assinale a alternativa que preenche corretamente os
parênteses, de cima para baixo.
(A) 3 – 2 – 1
(B) 2 – 1 – 3
(C) 2 – 3 – 1
(D) 3 – 1 – 2
(E) 1 – 2 – 3
a agricultura convencional é a atividade praticada em grande
escala, a agricultura alternativa serve de via alternativa para a
agricultura convencional e a agricultura natural é aquela que
respeita a renovação natural e não humanizada.
RESPOSTA: D
126. (UFSM/2010) "Dois terços das pessoas que vivem com menos
de 1 dólar por dia moram e trabalham em áreas rurais. Os
mercados em que operam, os seus meios de subsistência e as
suas perspectivas para escapar à pobreza são afetados
diretamente pelas regras que governam o comércio de
produtos agrícolas. O problema básico a tratar nas
negociações da OMC (Organização Mundial do Comércio)
sobre agricultura pode ser resumido em poucas palavras:
subsídios dos países ricos. Na última rodada das negociações
sobre o comércio mundial, os países ricos prometeram cortar
os subsídios agrícolas. Desde então, aumentaram-nos (...)".
ONU-PNUD. Informe sobre desarollo humano 2005. Madri:
Mundi Prensa, 2005. p. 11.
A respeito do texto e da figura, são feitas as seguintes
afirmações:
I. Os países ricos, além de subsidiar os seus produtos,
impedem uma participação mais justa aos países pobres,
no comércio mundial.
II. No texto, os países ricos prometeram reduzir os subsídios
a seus produtores; no entanto, aumentaram-nos,
conforme demonstrado, também, na figura.
III. Ambos contêm a ideia de que o aumento dos subsídios
nos países ricos aumenta os preços de compra dos
produtos no mercado internacional, favorecendo as
perspectivas de diminuir a pobreza em áreas rurais.
Está(ão) correta(s)
(A) apenas II.
(B) apenas I e II.
(C) apenas I e III.
(D) apenas III.
(E) I, II e III.
os subsídios dificultam as exportações dos países subdesenvolvidos
que se tornam dependentes dos desenvolvidos.
RESPOSTA: B
FILOSOFIA
127. (Uel 2012) Leia o texto a seguir.
No ethos (ética), está presente a razão profunda da physis
(natureza) que se manifesta no finalismo do bem. Por outro
lado, ele rompe a sucessão do mesmo que caracteriza a
physis como domínio da necessidade, com o advento do
diferente no espaço da liberdade aberto pela práxis. Embora,
enquanto autodeterminação da práxis, o ethos se eleve sobre
a physis, ele reinstaura, de alguma maneira, a necessidade de
a natureza fixar-se na constância do hábito.
(Adaptado de: VAZ, Henrique C. Lima. Escritos de Filosofia II.
Ética e Cultura. 3ª edição. São Paulo: Loyola. Coleção
Filosofia - 8, 2000, p.11-12.)
Com base no texto, é correto afirmar que a noção de physis,
tal como empregada por Aristóteles, compreende:
(A) A disposição da ação humana, que ordena a natureza.
(B) A finalidade ordenadora, que é inerente à própria
natureza.
(C) A ordem da natureza, que determina o hábito das ações
humanas.
(D) A origem da virtude articulada, segundo a necessidade da
natureza.
(E) A razão matemática, que assegura ordem à natureza.
A razão da physis se manifesta no finalismo do bem. É esse
finalismo que assegura a ordenação da natureza, como bem afirma
30
a alternativa [B].
RESPOSTA: B
128. (Ufpa 2012) Tendemos a concordar que a distribuição
isonômica do que cabe a cada um no estado de direito é o que
permite, do ponto de vista formal e legal, dar estabilidade às
várias modalidades de organizações instituídas no interior de
uma sociedade. Isso leva Aristóteles a afirmar que a justiça é
“uma virtude completa, porém não em absoluto e sim em
relação ao nosso próximo”
ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Abril Cultural,
1973, p. 332.
De acordo com essa caracterização, é correto dizer que a
função própria e universal atribuída à justiça, no estado de
direito, é
(A) conceber e aplicar, de forma incondicional, ideias
racionais com poder normativo positivo e irrestrito.
(B) instituir um ideal de liberdade moral que não existiria se
não fossem os mecanismos contidos nos sistemas
jurídicos.
(C) determinar, para as relações sociais, critérios legais tão
universais e independentes que possam valer por si
mesmos.
(D) promover, por meio de leis gerais, a reciprocidade entre
as necessidades do Estado e as de cada cidadão
individualmente.
(E) estabelecer a regência na relação mútua entre os
homens, na medida em que isso seja possível por meio
de leis.
Segundo Aristóteles, a justiça não é uma virtude completa em
absoluto, existindo somente na relação do homem com seu
próximo. Sendo assim, ela acontece mediante a obediência às leis e
através da boa relação dos homens entre si. Isso está afirmado
somente na alternativa [E], sendo esta, por isso, a única correta.
RESPOSTA: E
129. (Unisc 2012) Nos livros II e III, Platão, através de Sócrates,
discute sobre as artes no contexto da educação dos guardiães.
Já no livro X, ele trata de vários tipos de práticas artísticas, que
devem ser consideradas na cidade como um todo, não
somente nas instituições pedagógicas. Nesse último livro,
Sócrates é duro ao afirmar que a poesia (imitativa) deve ser
inteiramente excluída da cidade (595a). Em que obra essa
recusa de Sócrates está registrada?
(A) No diálogo “Banquete”, de Platão, em que Sócrates trata
dos diversos tipos de arte.
(B) No diálogo “Teeteto”, de Platão, em que Sócrates e esse
personagem discutem sobre a natureza da arte,
especialmente da poesia.
(C) No diálogo “Timeu”, de Platão, em que Sócrates discorre
sobre o tema da arte, reportando-se à natureza da
pintura e da poesia.
(D) No diálogo “Político”, de Platão, em que Sócrates
apresenta a arte da política aos cidadãos atenienses.
(E) No diálogo “República”, de Platão, no qual Sócrates
afirma que a poesia pode levar à corrupção do caráter
humano.
A obra na qual Platão realiza uma crítica à poesia é a República.
Esta crítica se caracteriza como uma reflexão sobre o caráter
público do discurso, isto é, se os cidadãos durante suas
apresentações nas assembleias públicas estão mais preocupados
com o fascínio de seus concidadãos do que com o seu bom
direcionamento, então a cidade corre o risco de se dividir entre
suas paixões e não se unir através da sua razão. A poesia é, para
Platão, uma arte despreocupada com a verdade e meramente
ocupada com o encantamento e, por conseguinte, sendo o
fundamento da educação ateniense, torna-se um problema para a
cidade.
“Assim, penso eu, do poeta diremos também que, embora nada
saiba senão imitar, ele consegue, por meio de palavras e frases,
usar as cores de cada uma das outras artes, que outros que são
como ele, vendo-as graças às palavras ditas, quer se fale do ofício
do sapateiro ou segundo um metro, um ritmo e uma harmonia,
julgam que ele fala muito bem quer sobre a arte militar, quer sobre
outra coisa qualquer. Tal é o encantamento que, por natureza,
esses fatores produzem! Despojadas das cores da música, ditas só
pelo que são, creio que sabes a aparência que as obras dos poetas
têm... Isso é algo que já deves ter visto”. (Platão. A República. São
Paulo: Martins Fontes, 2006, 601a).
RESPOSTA: E
130. (Unioeste 2012) “A excelência moral, então, é uma disposição
da alma relacionada com a escolha de ações e emoções,
disposição esta consistente num meio-termo (o meio-termo
relativo a nós) determinado pela razão (a razão graças à qual
um homem dotado de discernimento o determinaria)”.
Aristóteles
Sobre o pensamento ético de Aristóteles e o texto acima,
seguem as seguintes afirmativas:
I. A virtude é uma paixão consistente num meio-termo
entre dois extremos.
II. A ação virtuosa, por estar relacionada com a escolha, é
praticada de modo involuntário e inconsciente.
III. A virtude é uma disposição da alma relacionada com
escolha e discernimento.
IV. A virtude é um meio-termo absoluto, determinado pela
razão.
V. A virtude é um extremo determinado pela razão e pelas
paixões de um homem dotado de discernimento.
Das afirmativas feitas acima
(A) somente a afirmação I está correta.
(B) somente a afirmação III está correta.
(C) as afirmações II e III estão corretas.
(D) as afirmações III e IV estão corretas.
(E) as afirmações IV e V estão corretas.
Sendo a virtude para Aristóteles o justo meio, então a prudência,
phrónesis, torna-se condição para a virtude, pois a prudência é
justamente a capacidade de se orientar bem, sejam quais forem as
circunstâncias, reconhecendo a medida correta da ação adequada
com o desejo, não parcial, de bem-viver. A prudência é guia da
deliberação racional, proaíresis, para o estabelecimento de
escolhas que afirmam o autogoverno e a autonomia. Por isso a
ética aristotélica pode definir-se da seguinte maneira:
“É uma disposição interior constante que pertence ao gênero das
ações voluntárias feitas por escolha deliberada sobre os meios
possíveis para alcançar um fim que está ao alcance ou no poder do
agente e que é um bem para ele. Sua causa material é o éthos do
agente, sua causa formal, a natureza racional do agente, sua causa
final, o bem do agente, sua causa eficiente, a educação do desejo
do agente. É a disposição voluntária e refletida para a ação
excelente, tal como praticada pelo homem prudente”.
(CHAUÍ, M. Introdução à história da filosofia, vol. I - Dos présocráticos a Aristóteles. São Paulo: Companhia das Letras, 2002, p.
455)
RESPOSTA: B
131. (Unisc 2012) Na obra de Aristóteles, a Ética é uma ciência
prática, concepção distinta da de Platão, referida a um tipo de
saber voltado à ação. Na Ética a Nicômaco, Aristóteles destaca
uma excelência moral determinante para a constituição de
uma vida virtuosa.
Esta excelência moral tão importante é
(A) a coragem.
(B) a retórica.
31
(C) a verdade.
(D) a prudência ou moderação.
(E) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.
A ética aristotélica é uma reflexão específica sobre os costumes.
Este trabalho de Aristóteles é extremamente inovador, pois Platão
nunca tratou os costumes desta maneira. Diferentemente de
Aristóteles, Platão investiga alguns costumes específicos, mas não
fala especificamente deles. Na República, por exemplo, ele critica a
religião da cidade, mas isto simplesmente porque a religião da
cidade fornece um modelo ruim de deuses irracionais, ou seja,
Platão não está preocupado com o costume religioso, mas com o
fato de a religião se mostrar ser um princípio político que
fundamentaria mal o costume. Já Aristóteles investiga justamente
o costume e o procedimento através do qual um bom costume é
estabelecido – a religião e a teologia já não é uma preocupação de
Aristóteles. Não por outro motivo, a prudência é extremamente
importante para o discípulo de Platão, quer dizer, o que importaria
seriam as preleções em política pelas quais o sujeito toma
consciência da variedade das ações que os homens realizam, e
passa a escolher e justificar de maneira racional as suas próprias.
RESPOSTA: D
Pra ninguém zombar de mim
Não me incomodo que você me diga
Que a sociedade é minha inimiga
Pois cantando neste mundo
Vivo escravo do meu samba, muito embora vagabundo
Quanto a você da aristocracia
Que tem dinheiro, mas não compra alegria
Há de viver eternamente sendo escrava dessa gente
Que cultiva hipocrisia.
132. (Uenp 2010) Sobre as escolas éticas do período helenístico, da
antiguidade clássica da Filosofia Grega, associe a primeira com
a segunda coluna e assinale e alternativa correta.
I.epicurismo
II.estoicismo
III.ceticismo
IV.ecletismo
A - É uma moral hedonista. O fim supremo
da vida é o prazer sensível; o critério único
de moralidade é o sentimento. Os prazeres
estéticos e intelectuais são como os mais
altos prazeres.
B - Visa sempre um fim último éticoascético, sem qualquer metafísica, mesmo
negativa.
C - Se nada é verdadeiro, tudo vale
unicamente.
D - A paixão é sempre substancialmente má,
pois é movimento irracional, morbo e vício
da alma.
(A) I – A, II – B, III – C, IV – D
(B) I – A, II – B, III – D, IV – C
(C) I – A, II – D, III – C, IV – B
(D) I – A, II – D, III – B, IV – C
(E) I – D, II – A, III – B, IV – C
O epicurismo é muito conhecido como a filosofia da amizade. Por
considerar como um bem a procura por prazeres, o epicurismo é
muitas vezes considerado como uma manifestação filosófica
hedonista. O estoicismo se relaciona com o estado de apathea
(apatia), considerado como um estado de indiferença em relação às
emoções e paixões. O ceticismo se relaciona com uma moral que
questiona a metafísica. Por fim, o ecletismo pode ser considerado
como uma corrente de síntese filosófica. A expressão maior desse
modelo de pensamento é “Se nada é verdadeiro, tudo vale
unicamente”.
RESPOSTA: D
133. (Uff 2010) Filosofia
O mundo me condena, e ninguém tem pena
Falando sempre mal do meu nome
Deixando de saber se eu vou morrer de sede
Ou se vou morrer de fome
Mas a filosofia hoje me auxilia
A viver indiferente assim
Nesta prontidão sem fim
Vou fingindo que sou rico
Assinale a sentença do filósofo grego Epicuro cujo significado
é o mais próximo da letra da canção “Filosofia”, composta em
1933 por Noel Rosa, em parceria com André Filho.
(A) É verdadeiro tanto o que vemos com os olhos como
aquilo que apreendemos pela intuição mental.
(B) Para sermos felizes, o essencial é o que se passa em
nosso interior, pois é deste que nós somos donos.
(C) Para se explicar os fenômenos naturais, não se deve
recorrer nunca à divindade, mas se deve deixá-la livre de
todo encargo, em sua completa felicidade.
(D) As leis existem para os sábios, não para impedir que
cometam injustiças, mas para impedir que as sofram.
(E) A natureza é a mesma para todos os seres, por isso ela
não fez os seres humanos nobres ou ignóbeis, e, sim suas
ações e intenções.
Resposta: [B]
De forma resumida, a doutrina de Epicuro é uma filosofia do
prazer. Achar o caminho de maior felicidade e tranquilidade,
evitando a dor, era a máxima epicurista. No entanto, não se trata
da busca de qualquer prazer, que é evidente na canção de Noel
Rosa quando exalta sua vida de sambista e nela encontrar
indiferença para os que vivem em função do “dinheiro que não
compra alegria”. Para Epicuro, a música era um dos prazeres no
qual o ser humano ao encontrar, não devia jamais se separar.
Epicuro não faz uma defesa do carpe diem ou da libertinagem
irresponsável. O prazer em questão não é nunca trivial ou vulgar.
Na carta a Meneceu, Epicuro afirma que “nem todo o prazer é
digno de ser desejado”, da mesma forma que nem toda dor deve
ser evitada incondicionalmente. A deturpação do conceito de
prazer usado por Epicuro foi algo que ocorreu durante a sua vida, e
ele teve, portanto, a oportunidade de rebater: “Quando dizemos
então, que o prazer é a finalidade da nossa vida, não queremos
referir-nos aos prazeres dos gozadores dissolutos, para os quais o
alvo é o gozo em si. É isso que creem os ignorantes ou aqueles que
não compreendem a nossa doutrina ou querem, maldosamente,
não entender a sua verdade. Para nós, prazer significa: não ter
dores no âmbito físico e não sentir falta de serenidade no âmbito
da alma”. Em outras palavras, a ataraxia, a quietude, a ausência de
dor, a serenidade e a imperturbabilidade da alma.
RESPOSTA: B
32
134. (Uncisal 2011) Uma das preocupações de certa escola
filosófica consistiu em provar que as ideias platônicas ou os
gêneros e espécies aristotélicos são substâncias reais, criadas
pelo intelecto e vontade de Deus, existindo na mente divina.
Reflexões dessa natureza foram realizadas majoritariamente
no período da história da filosofia:
(A) pré-socrático.
(B) antigo.
(C) medieval.
(D) moderno.
(E) contemporâneo.
A questão faz referência à filosofia medieval, mais especificamente
à escolástica. Nesse período, a filosofia estava muito próxima à
teologia e uma das grandes questões era interpretar as concepções
filosóficas gregas, a partir dos dogmas cristãos.
RESPOSTA: C
135. (Uff 2011) Na Idade Média, se considerava que o ser humano
podia alcançar a verdade por meio da fé e também por meio
da razão. Ao mesmo tempo, o poder religioso (Igreja) e o
poder secular (Estado) mantinham relacionamento político
tenso e difícil. O filósofo Tomás de Aquino desenvolveu uma
concepção destinada a conciliar FÉ e RAZÃO, bem como
IGREJA e ESTADO.
De acordo com as ideias desse filósofo,
(A) o Estado deve subordinar-se à Igreja.
(B) a Igreja e o Estado são mutuamente incompatíveis.
(C) a Igreja e o Estado devem fundir-se numa só entidade.
(D) a Igreja e o Estado são, em certa medida, conciliáveis.
(E) a Igreja deve subordinar-se ao Estado.
Ao interno do pensamento escolástico, Tomás de Aquino procurou
superar a ambiguidade entre o poder secular da comunidade
política e o poder religioso da Igreja. Para tanto, o filósofo
desconsidera a divisão que se fazia entre fé e razão. Para ele, o
homem era naturalmente bom e um animal sociável, haveria senso
de justiça e a partir deste fundaria a comunidade política. Com
esta premissa, Tomás de Aquino introduz ideias aristotélicas como
a de comunidade política natural, de lei humana política e de
direito natural no pensamento filosófico e teológico da época. O
que há aqui, portanto, é o intuito de comprovar como Igreja e
Estado não são antagônicos.
RESPOSTA: D
136. (Uff 2010) A importância do filósofo medieval Tomás de
Aquino reside principalmente em seu esforço de valorizar a
inteligência humana e sua capacidade de alcançar a verdade
por meio da razão. Discorrendo sobre a “possibilidade de
descobrir a verdade divina”, ele diz:
“As verdades que professamos acerca de Deus revestem uma
dupla modalidade. Com efeito, existem a respeito de Deus
verdades que ultrapassam totalmente as capacidades da razão
humana. Uma delas é, por exemplo, que Deus é trino e uno.
Ao contrário, existem verdades que podem ser atingidas pela
razão: por exemplo, que Deus existe, que há um só Deus etc.
Estas últimas verdades, os próprios filósofos as provaram por
meio de demonstração, guiados pela luz da razão natural”.
A partir dessa citação, identifique a opção que melhor
expressa esse pensamento de Tomás de Aquino.
(A) A Filosofia é capaz de alcançar todas as verdades acerca
de Deus.
(B) O ser humano só alcança o conhecimento graças à
revelação da verdade que Deus lhe concede.
(C) A fé é o único meio de o ser humano chegar à verdade.
(D) Mesmo limitada, a razão humana é capaz de alcançar por
seus meios naturais certas verdades.
(E) Deus é um ser absolutamente misterioso e o ser humano
nada pode conhecer d’Ele.
A alternativa D é a que melhor exprime o pensamento de Tomás de
Aquino, porque na citação fica evidente a limitação da razão
humana, como demonstra a seguinte passagem: “existem a
respeito de Deus verdades que ultrapassam totalmente as
capacidades da razão humana”. Logo, seria incorreto afirmar que
“a filosofia é capaz de alcançar todas as verdades acerca de Deus”
(alternativa A). Por outro lado, não há nada na citação e tampouco
está de acordo com o pensamento de Tomás de Aquino que o
conhecimento só pode ser alcançado por meio da verdade
concedida por Deus (alternativa B) ou mesmo que a verdade só é
alcançada por meio da fé (alternativa C). Entretanto, embora a
razão humana seja limitada, ela pode atingir algumas verdades
acerca de Deus, contrariando, assim, a afirmação da alternativa E.
RESPOSTA: D
137. (Pucpr 2010) No sistema ético do filósofo medieval Santo
Tomás de Aquino, a Prudência aparece como uma das virtudes
principais. Sobre ela, pode-se afirmar:
I. A Prudência, para o autor, está ligada à capacidade de
tomar a decisão certa no momento exato e não significa
apenas cautela ou cuidado antes da ação, conforme se
pensa em nossos dias.
II. Nesse sentido, a Prudência está ligada a uma certa
“sabedoria prática”, envolvendo uma análise correta da
realidade através da razão.
III. A Prudência está ligada à capacidade de bem deliberar,
ou seja, seu objeto é atingir a verdade da vida prática
(uma sabedoria prática), a fim de bem guiar as ações
humanas.
IV. A Prudência é a principal das três virtudes cardeais e deve
regê-las.
Está(ão) correta(s):
(A) Apenas as assertivas I, II e III.
(B) Apenas as assertivas I e II.
(C) Apenas as assertivas II e IV.
(D) Apenas a assertiva IV.
(E) Todas as assertivas.
Principal nome da Filosofia Escolástica, Tomás de Aquino
estabeleceu em sua filosofia um nexo entre o pensamento
filosófico de Aristóteles e a doutrina de fé medieval. Neste sentido,
o conceito de virtude se apresenta intimamente correlacionado à
teologia cristã. Para Tomás de Aquino, as virtudes seriam quatro:
justiça, fortaleza, temperança e prudência, a principal dentre elas.
No livro Suma Teológica, o filósofo considera a prudência como
uma razão voltada ao agir, onde se age buscando a decisão certa
em base à realidade. Como podemos atestar, todas as assertivas da
questão acima estão de acordo com este pensamento.
RESPOSTA: E
138. (Instituto Federal-RS/2010) A filosofia de Aristóteles
caracterizava-se pela aliança de dois métodos: a capacidade
de síntese e de organização de idéias, que se completava com
a análise rigorosa e a definição de terminologia. Pela sua
originalidade e relevância Aristóteles foi um dos grandes
mestres da Filosofia, pelo que se pode dizer:
(A) Na Idade Média o aristotelismo foi uma das principais
fontes de inspiração e orientação da Escolástica,
particularmente de Tomás de Aquino.
(B) O pensamento de seu mestre Platão foi esquecido pela
posteridade, pois foi totalmente absorvido nas doutrinas
aristotélicas.
(C) O aristotelismo, em seu conjunto, foi a filosofia
dominante em todo o Ocidente até Kant.
(D) Apenas a Lógica de Aristóteles perdurou até hoje, sendo
seus outros escritos perdidos ou esquecidos.
33
(E) Embora influente durante séculos Aristóteles não é mais
estudado e sua obra é apenas um nome e um capítulo
das Histórias da Filosofia.
O apogeu da escolástica é o período em que os pensadores
produziram grandes sistemas. A coincidência da fé com a razão foi
considerada somente parcial, no entanto, existente, não
permitindo separação ou contraste entre as duas. É o período que
produziu o maior dos escolásticos: Tomás de Aquino. É o período
do surgimento do método cientifico de Aristóteles. O pensamento
de Aristóteles exerceu influência marcante na história da filosofia,
não só mundo antigo e medieval, mas também no moderno e
contemporâneo.
RESPOSTA: A
139. (Instituto Federal-RS/2010) Em sua constatação de que "o
homem é um animal político", Aristóteles cria paralelos para
que possa ser melhor compreendido. Sobre tais analogias,
observe com atenção as afirmações abaixo e, logo após,
marque a alternativa que aprecia corretamente as ideias do
referido filósofo.
I. "aquele que é naturalmente um marginal ama a guerra e
pode ser comparado a uma peça fora do jogo"
II. "o homem é o único entre os animais a ter linguagem"
III. "trata-se de uma característica do homem ser ele o único
que tem o senso do bom e do mau, do justo e do injusto,
bem como de outras noções deste tipo"
(A) somente I e II estão corretas;
(B) somente I, II e III estão corretas;
(C) I e III estão incorretas;
(D) II e III estão incorretas;
(E) I, II e III estão incorretas;
Algumas das principais justificativas de Aristóteles às analogias
presentes. “É evidente, que o Estado é uma criação da natureza e
que o homem é por natureza um animal político. Se alguém, por
natureza e não só acidentalmente, vive fora do Estado, é superior
ou inferior ao homem (é naturalmente um marginal)”. “Quem é
incapaz de viver em sociedade, ou não precisa dela por ser
autossuficiente, deve ser um animal ou um Deus”.
RESPOSTA: B
140. Ao longo de vários diálogos, Platão discute ou supõe
diretamente o que se tornou comum chamar de teoria das
Ideias. A partir do conjunto de diálogos em que Platão discute
ou supõe diretamente esta teoria podemos depreender um
conjunto de afirmações indiscutivelmente verdadeiras sobre
teoria das Ideias. Analise as afirmativas abaixo sobre esta
teoria:
I. as Ideias não têm nenhuma relação com os entes
sensíveis.
II. as Ideias não se relacionam entre si.
III. as entidades matemáticas não são Ideias.
IV. as Ideias são entidades puramente mentais.
V. no diálogo República, a Ideia do bem é determinada
como estando além da essência.
VI. ao longo de vários diálogos, Platão usa diversos termos,
tais como "forma", "paradigma" e "essência", como
sinônimos do termo "Ideia".
VII. para Platão, "Demiurgo" é o nome da divindade que
molda o mundo sensível a partir das Ideias.
Assinale a alternativa CORRETA.
(A) Somente as afirmativas V, VI e VII são corretas.
(B) Somente as afirmativas I, V, e VI são corretas.
(C) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.
(D) Somente as afirmativas IV, V e VI são corretas.
(E) Somente as afirmativas I, VI e VII são corretas.
Analisando o processo de evolução do conhecimento segundo
Platão, ele desenvolve os graus de conhecimentos em quatro:
crença, opinião, raciocínio e intuição intelectual. Onde os dois
primeiros representam o conhecimento sensível (o mundo da
aparência) enquanto os dois últimos representam o conhecimento
intelectual (o mundo da realidade, da lógica: a matemática, que
não se preocupa com os órgãos do sentido) o que elimina as
alternativas I, II, III e IV. “Dimiurgo” é o grande artífice, o criador do
Mundo inferior (ou material). É considerado o chefe dos Arcontes
possuindo sabedoria limitada e imperfeita. Para os Neoplatónicos é
o "Logos" - primeira manifestação do absoluto. Numa
interpretação judaica é Jeová; para os cristãos é o Verbo conforme
expresso no Evangelho segundo João. Para os maçons é o Grande
Arquiteto do Universo.
RESPOSTA: A
141. No livro intitulado Metafísica, Aristóteles procura
fundamentar e justificar o que chamou de filosofia primeira.
Desde a Idade Média há controvérsias quanto à correta
interpretação do sentido exato do conceito de filosofia
primeira nos textos que compõem a Metafísica, pois há
passagens
conflitantes
sobre
este
conceito.
Independentemente da interpretação adotada pelos exegetas
desta obra ao longo da história, analise as afirmativas abaixo
sobre a filosofia primeira:
I. Aristóteles nunca afirma que a filosofia primeira é a
teologia.
II. a filosofia primeira parte do fato de que o conceito de ser
se diz de várias maneiras e procura explicar este fato.
III. a ontologia de Aristóteles tem na essência (ousia) seu
tema principal.
IV. as essências (ousia) sensíveis são definidas como formas
imateriais.
V. a matemática é chamada por Aristóteles de filosofia
segunda em relação à filosofia primeira.
VI. o movente não-movido (Deus) é definido por Aristóteles
como única forma sem matéria sempre atual.
Assinale a alternativa CORRETA.
(A) Somente as afirmativas I, II e V são corretas.
(B) Somente as afirmativas II, IV e VI são corretas.
(C) Somente as afirmativas III, V e VI são corretas.
(D) Somente as afirmativas II, III e VI são corretas.
(E) Somente as afirmativas I, III e VI são corretas.
Na metafísica de Aristóteles o termo “ousia” é um substantivo da
Língua grega formado a partir do feminino do particípio presente
do ver "ser". É por vezes traduzida para português como substância
ou essência, devido à sua vulgar tradução para latim como
substantia ou essentia. É termo utilizado em Filosofia e em
Teologia. Filósofos gregos, como Platão e, principalmente,
Aristóteles utilizaram esta palavra frequentemente nos seus
discursos; é do uso dado por estes dois autores que decorre o
actual significado atribuído correntemente à palavra, tanto em
contexto filosófico como teológico.
RESPOSTA: D
142. A Ética a Nicômaco é o principal tratado ético de Aristóteles.
Dois tópicos centrais da ética aristotélica são a teoria das
virtudes e a análise do conceito de justiça. Sobre estes dois
tópicos, leia com atenção as seguintes afirmativas:
I. para Aristóteles o ser humano possui apenas um tipo de
virtude, ligada apenas às disposições morais e não às
intelectuais.
II. as virtudes são o meio termo entre disposições morais
contrárias.
III. ações morais que exprimem o caráter virtuoso são
praticadas por causa de algo exterior a elas.
34
IV. ações morais têm de ser necessariamente as ações
voluntárias.
V. a justiça é apenas uma virtude de indivíduos e não de
instituições da polis.
VI. Aristóteles explicita a diferença entre justiça distributiva
e justiça corretiva.
VII. Aristóteles determina a sabedoria prática (fronesis) como
uma capacidade superior à inteligência (nous).
VIII. para Aristóteles a amizade é uma virtude que só ocorre
por causa e em vista da utilidade.
Assinale a alternativa CORRETA.
(A) Somente as afirmativas II, III e VI são corretas.
(B) Somente as afirmativas I, IV, V e VI são corretas.
(C) Somente as afirmativas I, IV e VI são corretas.
(D) Somente as afirmativas I, IV e V são corretas.
(E) Somente as afirmativas II, IV e VI são corretas.
O pensamento ético de Aristóteles define que o meio para se
conseguir a felicidade é a virtude. Por virtude Aristóteles entende
“o hábito de escolher o justo meio”. Quem o estabelece é o sábio.
A definição completa soa assim: “A virtude é uma disposição para
escolher; ela consiste na escolha do justo meio relativo à nossa
natureza, efetuada segundo um princípio racional e fixado pelo
homem prudente”. Em outras palavras, a virtude é o hábito de
praticar ações que estejam no meio entre dois excessos. Daí o dito
conhecido: “In médio stat virtus” (a virtude está no meio). Assim, as
ações morais têm de ser voluntárias. (justifica as alternativas II e
IV).
Quanto à alternativa VI: O princípio da IGUALDADE, assim, é
entendido por ARISTÓTELES de duas formas fundamentais,
originando daí duas espécies de JUSTIÇA: a DISTRIBUTIVA e a
CORRETIVA. Esta última, por sua vez, subdivide-se em
COMUTATIVA e JUDICIAL. A justiça distributiva tem por escopo
fundamental a divisão de bens e honras da comunidade, segundo a
noção de que cada um perceba o proveito adequado a seus
méritos. Num enfoque metafórico, significa a realização da Justiça
segundo um critério de PROGRESSÃO GEOMÉTRICA. A justiça
corretiva destina-se aos OBJETOS, relegando os méritos, mas
medindo impessoalmente o benefício ou o dano que cada qual
pode suportar. A justiça distributiva situa-se, pois, como entidade
reguladora das relações entre a sociedade e seus membros; a
corretiva ordena as relações dos membros entre si. Quando a
justiça corretiva intervém na vontade dos interessados, tem-se sua
índole COMUTATIVA; quando, porém, impõe-se contra a vontade
de uma das partes, chama-se JUDICIAL.
RESPOSTA: E
143. A Política de Aristóteles representa, juntamente com a Ética a
Nicômaco, aquilo que o próprio filósofo chama de ciência
política. Leia com atenção as afirmativas abaixo sobre a ciência
política, tal como exposta no livro Política:
I. os seres humanos são vistos, por princípio, como seres
políticos porque possuem a racionalidade ligada ao
discurso (logos).
II. Aristóteles não faz restrições políticas à atividade
econômica na polis.
III. na teoria das formas de governo elaborada por
Aristóteles, as formas justas são a monarquia, a
aristocracia e a democracia.
IV. ao contrário de Platão, em sua República, Aristóteles não
se preocupa em propor as características de uma cidade
ideal.
V. para Aristóteles o maior número de cidadãos da classe
média em uma polis é uma condição necessária para sua
estabilidade política.
VI. ao contrário de Platão, em sua República, Aristóteles não
fala da música na educação dos cidadãos.
Assinale a alternativa CORRETA.
(A) Somente as afirmativas I, IV e VI são corretas.
(B) Somente as afirmativas II, III, V e VI são corretas.
(C) Somente as afirmativas I, III, V e VI são corretas.
(D) Somente as afirmativas I, IV, V e VI são corretas.
(E) Somente as afirmativas I e V são corretas.
Aristóteles define o homem como ser racional e considera a
atividade racional, o ato de pensar, como a essência humana. Para
ele: “(...) O que é próprio de cada coisa é, por natureza, o que há de
melhor e de aprazível para ela (...) para o homem a vida conforme a
razão é melhor e a mais aprazível, já que a razão, mais que
qualquer outra coisa, é o homem. Donde se conclui que essa vida é
também a mais feliz” (ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Apud
História do pensamento, v.1, p. 97). Na filosofia aristotélica a
política é a ciência que tem por objeto a felicidade humana e
divide-se em ética (que se preocupa com a felicidade individual do
homem na pólis.
RESPOSTA: E
144. “Uma vez que constituição significa o mesmo que governo, e o
governo é o poder supremo em uma cidade, e o mando pode
estar nas mãos de uma única pessoa, ou de poucas pessoas,
ou da maioria, nos casos em que esta única pessoa, ou as
poucas pessoas, ou a maioria, governam tendo em vista o bem
comum, estas constituições devem ser forçosamente as
corretas; ao contrário, constituem desvios os casos em que o
governo é exercido com vistas ao próprio interesse da única
pessoa, ou das poucas pessoas, ou da maioria, pois ou se deve
dizer que os cidadãos não participam do governo da cidade, ou
é necessário que eles realmente participem.”
(ARISTÓTELES. Política. Trad. de Mário da Gama Kury. 3.ed. Brasília: Editora
UNB, 1997. p. 91.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre as formas de
governo em Aristóteles, analise as afirmativas a seguir.
I. A democracia é uma forma de governo reta, ou seja, um
governo que prioriza o exercício do poder em benefício
do interesse comum.
II. A democracia faz parte das formas degeneradas de
governo, entre as quais destacam-se a tirania e a
oligarquia.
III. A democracia é uma forma de governo que desconsidera
o bem de todos; antes, porém, visa a favorecer
indevidamente os interesses dos mais pobres, reduzindose, desse modo, a uma acepção demagógica.
IV. A democracia é a forma de governo mais conveniente
para as cidades gregas, justamente porque realiza o bem
do Estado, que é o bem comum.
Estão corretas apenas as afirmativas:
(A) I e III.
(B) I e IV.
(C) II e III.
(D) I, II e III.
(E) II, III e IV.
Em “A Política”, Aristóteles coloca o Bem Comum como sendo o
objetivo da vida na cidade. Numa Cidade-Estado ideal, a melhor forma de governo seria a democracia, o
poder exercido por todos para o bem de todos.
RESPOSTA: B
145. (UEL-2004) Observe a charge e leia o texto a seguir.
35
Fonte: LAERTE. Classificados. São Paulo: Devir, 2001. p. 25.
“É evidente, pois, que a cidade faz parte das coisas da
natureza, que o homem é naturalmente um animal político,
destinado a viver em sociedade, e que aquele que, por
instinto, e não porque qualquer circunstância o inibe, deixa de
fazer parte de uma cidade, é um ser vil ou superior ao homem
[...].”
(ARISTÓTELES. A política. Trad. de Nestor Silveira Chaves. Rio de Janeiro:
Ediouro, 1997. p. 13.)
Com base no texto de Aristóteles e na charge, é correto
afirmar:
(A) O texto de Aristóteles confirma a idéia exposta pela
charge de que a condição humana de ser político é
artificial e um obstáculo à liberdade individual.
(B) A charge apresenta uma interpretação correta do texto
de Aristóteles segundo a qual a política é uma atividade
nociva à coletividade devendo seus representantes
serem afastados do convívio social.
(C) A charge aborda o ponto de vista aristotélico de que a
dimensão política do homem independe da convivência
com seus semelhantes, uma vez que o homem basta-se
a si próprio.
(D) A charge, fazendo alusão à afirmação aristotélica de que
o homem é um animal político por natureza, sugere uma
crítica a um tipo de político que ignora a coletividade
privilegiando interesses particulares e que, por isso, deve
ser evitado.
(E) Tanto a charge quanto o texto de Aristóteles apresentam
a idéia de que a vida em sociedade degenera o homem,
tornando-o um animal.
Aristóteles acreditava que o fim último da vida na cidade seria o
Bem Comum. Assim, fazer política, algo inerente a qualquer ser
humano, significaria buscar o Bem Comum. Furtar-se a tal prática
nos tornaria menos que humanos — a não ser que fôssemos mais
que homens, isto é, divindades. A charge mostra alguém que não
se apartou da vida pública, mas faz dela a busca do bem pessoal, e
não do Bem Comum.
RESPOSTA: D
146. (UEL-2007) Leia o texto a seguir:
“A comunidade constituída a partir de vários povoados é a
cidade definitiva, após atingir o ponto de uma autosuficiência praticamente completa; assim, ao mesmo tempo
que já tem condições para assegurar a vida de seus membros,
ela passa a existir também para lhes proporcionar uma vida
melhor. Toda cidade, portanto, existe naturalmente, da
mesma forma que as primeiras comunidades; aquela é o
estágio final destas, pois a natureza de uma coisa é o seu
estágio final, porquanto o que cada coisa é quando o seu
crescimento se completa nós chamamos de natureza de cada
coisa, quer falemos de um homem, de um cavalo ou de uma
família. Mais ainda: o objetivo para o qual cada coisa foi
criada - sua finalidade - é o que há de melhor para ela, e a
auto-suficiência é uma finalidade e o que há de melhor.”
Com base na citação acima e em seus conhecimentos sobre a
concepção de Estado e sociedade em Aristóteles, considere
as afirmativas a seguir:
I. Para Aristóteles a cidade é uma criação artificial
decorrente da necessidade que os homens têm de não
causar danos uns aos outros.
II. A cidade auto-suficiente é o estágio final das primeiras
comunidades e existe para garantir a vida de seus
membros e tornar possível uma boa vida.
III. A reflexão acerca da cidade revela a concepção
teleológica da filosofia política de Aristóteles.
IV. Para Aristóteles, a cidade deve ser entendida como uma
espécie de comunidade que tem como única função
proporcionar a segurança dos indivíduos.
Estão corretas apenas as afirmativas:
(A) I e IV.
(B) I e III.
(C) II e III.
(D) I, II e IV.
(E) II, III e IV.
A questão aborda um tema clássico do pensamento político ao
longo da História da Filosofia: a concepção política em Aristóteles.
A afirmativa I está incorreta pois, para Aristóteles e de acordo com
o texto, “toda cidade existe naturalmente”. A afirmativa IV está
incorreta, uma vez que a cidade não tem como única função
proporcionar a segurança dos indivíduos. As afirmativas II e III estão
corretas e se complementam, destacando o caráter teleológico das
concepções aristotélicas em que tudo tende a um fim.
RESPOSTA: C
147. (UEL-2007) Em A República, Platão analisa cinco formas de
governo a fim de determinar qual delas é a melhor e mais
justa, isto é, qual delas corresponde ao modelo de
constituição idealizado por ele. Segundo Platão, o Estado é a
imagem amplificada do homem justo. Considere o seguinte
diálogo entre Sócrates e Adimanto, apresentado em A
República, Livro o VIII.
Sócrates – Sendo assim, diz: não é o desejo insaciável daquilo
que a democracia considera o seu bem supremo que a perde?
Adimanto – E que bem é esse?
Sócrates – A liberdade. [...]
Adimanto – Sim, é isso o que se ouve muitas vezes.
Sócrates – O que eu ia dizer há pouco é: não é o desejo
insaciável desse bem, e a indiferença por todo o resto, que
muda este governo e o obriga a recorrer à tirania?
Adimanto – Como?
Sócrates – Quando um Estado democrático, sedento de
liberdade, passa a ser dominado por maus chefes, que fazem
com que ele se embriague com esse vinho puro para além de
toda a decência, então, se os seus magistrados não se
mostram inteiramente dóceis e não lhe concedem um alto
grau de liberdade, ele castiga-os, acusando-os de serem
criminosos e oligarcas. [...] E ridiculariza os que obedecem aos
magistrados e trata-os de homens servis e sem valor. Por
outro lado, louva e honra, em particular e em público, os
governantes que parecem ser governados e os governados
que parecem ser governantes. Não é inevitável que, num
Estado assim, o espírito de liberdade se estenda a tudo?
Fonte: PLATÃO. A República. Tradução de Enrico Corvisieri. São Paulo: Nova
Cultural, 1997, p. 280-281.
Com base no diálogo anterior e nos conhecimentos sobre as
formas de governo 6 analisadas por Platão, considere as
seguintes afirmativas:
I. A democracia é a negação da justiça, pois ela rejeita o
princípio da escolha de governantes pelo critério da
capacidade específica.
Fonte: ARISTÓTELES. Política. Tradução de Mário da Gama Kury. 2ª ed. Brasília:
UnB, 1988, p.15.
36
II.
A democracia é uma forma de governo que, ao dar livre
curso aos desejos supérfluos e perniciosos dos indivíduos,
se degenera em tirania.
III. A democracia é a mais bela forma de governo, pois
privilegia a liberdade que é o mais belo de todos os bens.
IV. Na democracia, cada indivíduo assume a sua função
própria dentro da polis.
Estão corretas apenas as afirmativas:
(A) I e II.
(B) II e III.
(C) III e IV.
(D) I, II e IV.
(E) I, III e IV.
O pensamento político de Platão é fortemente retratado no texto
da República como a busca de uma forma de governo que seja
geradora de justiça e liberdade. Platão critica a democracia que,
para ele, nega a justiça e degenera a sociedade se transformando
em tirania. Por isso, as afirmativas I e II estão corretas e a III e IV
estão erradas, visto que a democracia em Platão é uma forma de
governo corrompida.
RESPOSTA: A
148. (Uel 2010) Observe a tira e leia o texto a seguir:
Assentemos, portanto, que, a principiar em Homero, todos os
poetas são imitadores da imagem da virtude e dos restantes
assuntos sobre os quais compõem, mas não atingem a
verdade [...] parece-me, que o poeta, por meio de palavras e
frases, sabe colorir devidamente cada uma das artes, sem
entender delas mais do que saber imitá-las.
(PLATÃO. A República. Livro X. Tradução, introdução e notas de Maria Helena
da Rocha Pereira. 8. ed. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1996. p. 463)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a mímesis
(imitação) em Platão, é correto afirmar:
(A) Dispõe o poeta da perfeição para colorir tão bem quanto
o pintor, por isso descreve verdadeiramente os ofícios
humanos.
(B) A mímesis apresenta uma imagem da realidade e assim
representa a verdade última das atividades humanas.
(C) Por sua capacidade de imitar, o poeta sabe acerca dos
ofícios de todos os homens e, por esse motivo, pode
descrevê-los verdadeiramente.
(D) Por saber sobre todas as artes, atividades e atos
humanos, o poeta consegue executar o seu ofício
descrevendo-os bem.
(E) Por meio da imitação, descreve-se com beleza os atos e
ofícios humanos, sem, no entanto, conhecê-los
verdadeiramente.
Para Platão toda a criação era uma imitação, até mesmo a criação
do mundo era uma imitação da natureza verdadeira (o mundo das
ideias). Sendo assim, a representação artística do mundo físico
seria uma imitação, uma cópia. A mímesis é dividida em artes
divinas e humanas e que, além disso, outro tipo de produtividade
partilhado tanto por Deus como pelo homem que não produz as
essências, mas apenas cópias. A arte do poeta, do pintor ou do ator
são amímesis, pois não usa instrumentos, mas cria a imagem na sua
própria pessoa.
RESPOSTA: E
149. (Uel 2011) Leia o texto a seguir.
Para esclarecer o que seja a imitação, na relação entre poesia
e o Ser, no Livro X de A República, Platão parte da hipótese
das ideias, as quais designam a unidade na pluralidade,
operada pelo pensamento. Ele toma como exemplo o
carpinteiro que, por sua arte, cria uma mesa, tendo presente
a ideia de mesa, como modelo. Entretanto, o que ele produz
é a mesa e não a sua ideia. O poeta pertence à mesma
categoria: cria um mundo de mera aparência.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a teoria das
ideias de Platão, é correto afirmar:
(A) Deus é o criador último da ideia, e o artífice, enquanto
co-participante da criação divina, alcança a verdadeira
causa das coistas a partir do reflexo da ideia ou do
simulacro que produz.
(B) A participação das coisas às ideias permite admitir as
realidades sensíveis como as causas verdadeiras
acessíveis à razão.
(C) Os poetas são imitadores de simulacros e por intermédio
da imitação não alcançam o conhecimento das ideias
como verdadeiras causas de todas as coisas.
(D) As coisas belas se explicam por seus elementos físicos,
como a cor e a figura, e na materialidade deles
encontram sua verdade: a beleza em si e por si.
(E) A alma humana possui a mesma natureza das coisas
sensíveis, razão pela qual se torna capaz de conhecê-las
como tais na percepção de sua aparência.
Para Platão, a arte não revela, mas esconde o verdadeiro, deste
modo, não constitui uma forma de conhecimento nem melhora o
homem, mas o corrompe, porque é mentirosa; ela não educa o
homem, mas deseduca, porque se volta para as faculdades
irracionais da alma que constitui as partes inferiores de nós
mesmos. Já nos seus primeiros escritos Platão assumia uma atitude
negativa perante a poesia, considerando-a inferior à filosofia. O
poeta somente é poeta através da intuição irracional, não por
virtude derivada do conhecimento.
RESPOSTA: C
150. (Uel 2011) Leia o texto a seguir.
Homero, sendo digno de louvor por muitos motivos, é-o em
especial porque é o único poeta que não ignora o que lhe
compete fazer. De fato, o poeta, em si, deve dizer o menos
possível, pois não é através disso que faz a imitação. Os
outros intervêm, eles mesmos, durante todo o poema e
imitam pouco e raramente. Ele, pelo contrário, depois de
fazer um breve preâmbulo, põe imediatamente em cena um
homem, uma mulher ou qualquer outra personagem e
nenhum sem caráter, mas cada uma dotada de caráter
próprio.
(ARISTÓTELES. Poética. Trad. A. M. Valente. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 2004.
p. 94-95.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a mímesis em
Aristóteles, assinale a alternativa correta.
(A) As personagens devem aparecer agindo menos e o poeta
falando mais, como faz Homero.
(B) Ao intervir muito no poema, sem colocar personagens, o
poeta imita com qualidade superior.
(C) Ao dizer o menos possível, Homero coloca as
personagens em ação e assim ele é mais imitador.
(D) Homero é elogiado por iniciar seus poemas com breves
preâmbulos e pouco se referir a personagens em ação.
(E) O poeta deve fazer uma breve introdução e iniciar a ação
narrando sem necessidade de personagens.
A “mimesis” de Aristóteles se opõe a de Platão a ponto de fazer
dela uma atividade que, longe de reproduzir passivamente a
aparência das coisas, como que recriar as coisas segundo uma nova
37
dimensão. Homero torna-se digno – na ótica de Aristóteles – por
ser um poeta precisamente porque poesia é a coisa mais nobre e
mais filosófica que a história (Heródoto) porque a mesma trata
muito mais do universal enquanto a outra, do particular.
RESPOSTA: C
151. (Uel 2011) Leia os textos a seguir.
Aristóteles, no Livro IV da Metafísica, defende o sentido
epistêmico do princípio de não contradição como o princípio
primário, incondicionado e absolutamente verdadeiro da
“ciência das causas primeiras”, ou melhor, o princípio que se
apresenta como fundamento último (ou primeiro) de
justificação para qualquer enunciado declarativo em sua
pretensão de verdade.
“É impossível que o mesmo atributo pertença e não pertença
ao mesmo tempo ao mesmo sujeito, e na mesma relação. [...]
Não é possível, com efeito, conceber alguma vez que a
mesma coisa seja e não seja, como alguns acreditam que
Heráclito disse [...]. É por esta razão que toda demonstração
se remete a esse princípio como a uma última verdade, pois
ela é, por natureza, um ponto de partida, a mesma para os
demais axiomas.”
(ARISTÓTELES. “Metafísica”. Livro IV, 3, 1005b apud FARIA, Maria do Carmo B.
de. Aristóteles: a plenitude como horizonte do ser. São Paulo: Moderna, 1994.
p. 93.)
Com base nos textos e nos conhecimentos sobre Aristóteles,
é correto afirmar:
(A) Aqueles que sustentam, com Heráclito, conceber
verdadeiramente que propriedades contrárias podem
subsistir e não subsistir no mesmo sujeito opõem-se ao
princípio de não contradição.
(B) Pelo princípio de não contradição, sustenta-se a tese
heracliteana de que, numa enunciação verdadeira, se
possa simultaneamente afirmar e negar um mesmo
predicado de um mesmo sujeito, em um mesmo sentido.
(C) Nas demonstrações sobre as realidades suprassensíveis,
é possível conceber que propriedades contrárias
subsistam simultaneamente no mesmo sujeito, sem que
isso incorra em contradição lógica, ontológica e
epistêmica.
(D) Para que se possa fundamentar o estatuto axiomático do
princípio de não contradição, exige-se que sua evidência,
enquanto princípio primário, seja submetida à
demonstração.
(E) Com o princípio de não contradição, torna-se possível
conceber que, se existem duas coisas não idênticas,
qualquer predicado que se aplicar a uma delas também
poderá ser aplicado necessariamente à outra.
A melhor maneira de compreender o princípio do terceiro excluído
é nos reportarmos à lógica. Como todo pensamento, a proposição
está submetida a três princípios lógicos (princípio da identidade, da
não-contradição e do terceiro excluído) fundamentais que são
condições de toda a verdade. Dadas no princípio do terceiro
excluído, duas proposições com o mesmo sujeito e o mesmo
predicado, uma afirmativa e outra negativa, uma delas é
necessariamente verdadeira e a outra necessariamente falsa. A é x
ou não-x, não havendo terceira possibilidade.
RESPOSTA: A
152. (Uel 2011) Leia o texto a seguir.
Platão, em A República, tem como objetivo principal
investigar a natureza da justiça, inerente à alma, que, por sua
vez, manifesta-se como protótipo do Estado ideal. Os
fundamentos do pensamento ético-político de Platão
decorrem de uma correlação estrutural com constituição
tripartite da alma humana. Assim, concebe uma organização
social ideal que permite assegurar a justiça. Com base neste
contexto, o foco da crítica às narrativas poéticas, nos livros II
e III, recai sobre a cidade e o tema fundamental da educação
dos governantes.
No Livro X, na perspectiva da defesa de seu projeto éticopolítico para a cidade fundamentada em um logos crítico e
reflexivo que redimensiona o papel da poesia, o foco desta
crítica se desloca para o indivíduo ressaltando a relação com
a alma, compreendida em três partes separadas, segundo
Platão: a racional, a apetitiva e a irascível.
Com base no texto e na crítica de Platão ao caráter mimético
das narrativas poéticas e sua relação com a alma humana, é
correto afirmar:
(A) A parte racional da alma humana, considerada superior e
responsável pela capacidade de pensar, é elevada pela
natureza mimética da poesia à contemplação do Bem.
(B) O uso da mímesis nas narrativas poéticas para controlar
e dominar a parte irascível da alma é considerado
excelente prática propedêutica na formação ética do
cidadão.
(C) A poesia imitativa, reconhecida como fonte de
racionalidade e sabedoria, deve ser incorporada ao
Estado ideal que se pretende fundar.
(D) O elemento mimético cultivado pela poesia é justamente
aquele que estimula, na alma humana, os elementos
irracionais: os instintos e as paixões.
(E) A reflexividade crítica presente nos elementos
miméticos das narrativas poéticas permite ao indivíduo
alcançar a visão das coisas como realmente são.
Em todas as suas expressões (poesia, arte pictórica e plástica), a
arte constitui, do ponto de vista ontológico, uma “mimesis”, uma
“imitação” de realidades sensíveis. Em Platão, as coisas sensíveis
representam, sob o aspecto ontológico, uma “imagem” do eterno
“paradigma” da Ideia e, por isto, se afastam do verdadeiro à
medida que a cópia destoa do original.
RESPOSTA: D
153. (Uel 2011) Leia o texto a seguir.
A virtude é, pois, uma disposição de caráter relacionada com
a escolha e consiste numa mediania, isto é, a mediania
relativa a nós, a qual é determinada por um princípio racional
próprio do homem dotado de sabedoria prática.
(Aristóteles. Ética a Nicômaco. Trad. de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. São
Paulo: Abril Cultural, 1973. Livro II, p. 273.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a situada ética
em Aristóteles, pode-se dizer que a virtude ética
(A) reside no meio termo, que consiste numa escolha
situada entre o excesso e a falta.
(B) implica na escolha do que é conveniente no excesso e do
que é prazeroso na falta.
(C) consiste na eleição de um dos extremos como o mais
adequado, isto é, ou o excesso ou a falta.
(D) pauta-se na escolha do que é mais satisfatório em razão
de preferências pragmáticas.
(E) baseia-se no que é mais prazeroso em sintonia com o
fato de que a natureza é que nos torna mais perfeitos.
O meio termo é a vitória da razão sobre os instintos e dentre as
virtudes éticas, destaca-se a justiça, que é a “justa medida”
segundo a qual se distribuem os bens, as vantagens e os ganhos
contrários.
RESPOSTA: A
154. (Uff 2011) Segundo Platão, as opiniões dos seres humanos
sobre a realidade são quase sempre equivocadas, ilusórias e,
sobretudo, passageiras, já que eles mudam de opinião de
acordo com as circunstâncias. Como agem baseados em
opiniões, sua conduta resulta quase sempre em injustiça,
38
desordem e insatisfação, ou seja, na imperfeição da
sociedade.
Em seu livro A República, ele, então, idealizou uma sociedade
capaz de alcançar a perfeição, desde que seu governo
coubesse exclusivamente
(A) aos guerreiros, porque somente eles teriam força para
obrigar todos a agirem corretamente.
(B) aos tiranos, porque somente eles unificariam a sociedade
sob a mesma vontade.
(C) aos mais ricos, porque somente eles saberiam aplicar
bem os recursos da sociedade.
(D) aos demagogos, porque somente eles convenceriam a
maioria a agir de modo organizado.
(E) aos filósofos, porque somente eles disporiam de
conhecimento verdadeiro e imutável.
Podemos afirmar convictamente que para Platão o melhor tipo de
governo é o dos filósofos. É também no livro A República que
Platão apresenta o famoso mito da caverna, onde fica clara a sua
visão sobre a importância do filósofo como a pessoa adequada para
tirar as pessoas das trevas e guiá-las à verdade e ao Bem.
RESPOSTA: E
155. (Ifsp 2011) “– Mas escuta, a ver se eu digo bem. O princípio
que de entrada estabelecemos que devia observar-se em
todas as circunstâncias, quando fundamos a cidade, esse
princípio é, segundo me parece, ou ele ou uma das suas
formas, a justiça. Ora nós estabelecemos, segundo suponho, e
repetimo-lo muitas vezes, se bem te lembras, que cada um
deve ocupar-se de uma função na cidade, aquela para qual a
sua natureza é mais adequada.”
(PLATÃO. A República. Trad. de Maria Helena da Rocha Pereira. 7 ed. Lisboa:
Calouste-Gulbenkian, 2001, p. 185.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a concepção
platônica de justiça, na cidade ideal, assinale a alternativa
correta.
(A) Para Platão, a cidade ideal é a cidade justa, ou seja, a
que respeita o princípio de igualdade natural entre todos
os seres humanos, concedendo a todos os indivíduos os
mesmos direitos perante a lei.
(B) Platão defende que a democracia é fundamento
essencial para a justiça, uma vez que permite a todos os
cidadãos o exercício direto do poder.
(C) Na cidade ideal platônica, a justiça é o resultado natural
das ações de cada indivíduo na perseguição de seus
interesses pessoais, desde que esses interesses também
contribuam para o bem comum.
(D) Para Platão, a formação de uma cidade justa só é
possível se cada cidadão executar, da melhor maneira
possível, a sua função própria, ou seja, se cada um fizer
bem aquilo que lhe compete, segundo suas aptidões.
(E) Platão acredita que a cidade só é justa se cada membro
do organismo social tiver condições de perseguir seus
ideais, exercendo funções que promovam sua ascensão
econômica e social.
A alternativa D é a única correta, pois para Platão só há justiça na
cidade ideal se houver uma divisão racional do trabalho. A justiça
depende da diversidade das funções, que são executadas por três
classes distintas: artesões e comerciantes; soldados; e guardiães. O
princípio da igualdade (alternativa A) para Platão diz respeito
somente à repartição de bens e não a todos os direitos, portanto, a
democracia não é adequada, já que não deve haver igualdade no
direito ao poder (alternativa B), pois somente os mais aptos têm
esse direito. Na cidade ideal, a vida cotidiana é controlada pelo
Estado, uma vez que se viveria numa espécie de comunismo,
abolindo-se a propriedade e a família, cabendo ao Estado o
fornecimento da educação adequada para cada um. Desse modo,
os interesses ou ideais pessoais são descartados no modelo
platônico (diferente do que afirmam as alternativas C e E).
RESPOSTA: D
156. Analise as frases que seguem: Aquilo que a verdade descobrir
não pode contrariar aos livros sagrados, quer do Antigo quer
do Novo Testamento (Sto Agostinho); Deus não pode infundir
no homem opiniões ou uma fé que vão contra os dados do
conhecimento adquirido em virtude das forças naturais (Sto.
Tomás de Aquino). Elas resultam do desenvolvimento do
Cristianismo e da dominação da Teologia sobre a filosofia
entre os séculos II e XVI d.C. Essa nova filosofia presa ao
Cristianismo se diferenciava da Filosofia Clássica, porque
procurava promover a crença em um Deus todo poderoso
proclamado por Jesus Cristo. A esta fase da História da
Filosofia chamamos:
(A) Filosofia Católica
(B) Filosofia Clássica
(C) Filosofia Medieval
(D) Filosofia Protestante
(E) Filosofia Moderna
Em meados do século IV ao século VIII, buscava-se uma conciliação
entre a razão e a fé, onde destacava-se a figura de Santo Agostinho
e sob a influência da filosofia platônica. É o período em que a
Igreja, no plano cultural exerceu ampla influência, trançando um
quadro intelectual em que a fé cristã era o pressuposto da vida
espiritual.
RESPOSTA: C
157. Quando o Império Romano iniciou sua derrocada, havia uma
instituição religiosa pronta para assumir a direção do mundo.
O Cristianismo se expande através da filosofia dos Padres da
Igreja. No esforço de converter pagãos, combater heresias e
justificar a fé, os Padres da Igreja daquele século
desenvolveram a apologética, discurso racional religioso em
defesa do Cristianismo. Essa realidade caracteriza a primeira
fase da Filosofia no período medieval, também conhecida
como:
(A) Patrística
(B) Reforma
(C) Contra-Reforma
(D) Escolástica
(E) Renascimento
Com o desenvolvimento do cristianismo, tornou-se necessário
explicar seus preceitos às autoridades romanas e ao povo em geral.
Foi assim que os primeiros padres da Igreja se empenharam na
elaboração de inúmeros textos sobre a fé e a revelação cristãs. O
conjunto desses textos ficou conhecido como patrística por terem
sido escritos principalmente pelos grandes padres da Igreja. Uma
das principais correntes da filosofia patrística, inspirada na filosofia
grego-romana, tentou munir a fé de argumentos racionais. Esse
projeto de conciliação entre o cristianismo e o pensamento pagão
teve como principal expoente o padre Agostinho, posteriormente
consagrado santo pela Igreja.
RESPOSTA: A
158. A Patrística é o primeiro momento da filosofia cristã. Sobre
esta tendência filosófica, leia as seguintes afirmativas:
I. a Patrística é um movimento de pensadores cristãos que
procura justificar teórica e filosoficamente a concepção
de vida e de mundo depreendida da Bíblia.
II. Boécio não é considerado um pensador da Patrística.
III. Plotino é um pensador considerado como participante da
Patrística.
IV. a Patrística sempre rejeitou a filosofia greco-romana em
seu todo.
39
V.
Santo Agostinho é considerado o maior pensador da
Patrística latina.
VI. um dos temas fundamentais da Patrística é a discussão
do sentido da Santíssima Trindade.
Assinale a alternativa CORRETA.
(A) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
(B) Somente as afirmativas I, II, V e VI são corretas.
(C) Somente as afirmativas III, V e VI são corretas.
(D) Somente as afirmativas I, V e VI são corretas.
(E) Somente as afirmativas II, V e VI são corretas.
Indiscutivelmente a segunda metade do século IV e o princípio do
século seguinte representam a Idade de Ouro da Patrística. Apesar
das perseguições social e religiosa por parte dos Judeus, a
intelectual por parte dos gregos e especialmente a física por parte
dos romanos levaram a Igreja a um crescimento célere e
realizações inacreditáveis. Com isso, iniciou-se um período em que
não era mais necessário à Igreja se defender de adversários
externos. O Cristianismo se estabelece como um fato a ser aceito e
não combatido. A perseguição pouco a pouco diminuiu e
finalmente cessou. Os pensadores cristãos puderam se dedicar à
sistematização filosófica-exegético-teológica. Destacando-se a
dependência da Bíblia tendo como seu maior expoente Santo
Agostinho.
RESPOSTA: D
159. Assinale a alternativa que responde CORRETAMENTE à
pergunta abaixo.
Sabemos das lutas de Santo Agostinho contra as heresias,
especialmente no que tange às suas interpretações do sentido
histórico da religião cristã. Uma destas heresias foi o
Pelagianismo. Segundo Santo Agostinho, em que consiste o
erro a que essa heresia conduz?
(A) Todos os seres humanos são hereges.
(B) Se não há pecado original, então tampouco pode haver a
missão salvadora de Jesus Cristo.
(C) O ser humano é mau por natureza, não por escolha.
(D) Deus, ao criar o ser humano, também criou o mal.
(E) Não há como superar o mal.
Em contrapartida a teoria da predestinação de Santo Agostinho,
surge a doutrina do pelagianismo, desenvolvida por Pelágio, que
afirma que a boa vontade e as boas obras humanas seriam
suficientes para a salvação individual. O que foi condenado pela
Igreja católica, como heresia, pelo papa Zózimo, pois o homem por
si não conseguiria a salvação divina. Dessa maneira enfatiza-se a
subjetividade, a individualidade.
RESPOSTA: B
160. Leia a seguinte passagem de Santo Agostinho:
“Incorre em erro a alma quando se identifica tanto a essas
imagens [exteriores], e, levada por tal amor, vem a considerarse da mesma natureza que elas." (A trindade) Conforme o
pensamento de Santo Agostinho, analise as afirmativas abaixo
derivadas do trecho citado:
I. o amor nunca nos engana.
II. o erro deve-se à ação da própria alma.
III. o erro acontece quando a alma se identifica com coisas
exteriores a ela.
IV. a alma erra porque, no pecado original, foi abandonada
por Deus.
V. a alma erra porque faz parte da natureza.
Assinale a alternativa CORRETA.
(A) Somente as afirmativas II e III são corretas.
(B) Somente a afirmativa V é correta.
(C) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
(D) Somente a afirmativa II é correta.
(E) Somente a afirmativa III é correta.
Santo Agostinho e a doutrina da alma. Agostinho defendeu a
superioridade da alma humana, isto é, a supremacia do espírito
sobre o corpo, a matéria. A verdadeira liberdade estaria na
harmonia das ações humanas com a vontade de Deus. Ser livre é
servir a Deus, pois o prazer de pecar é a escravidão. Para Agostinho
que transformando o Bem platônico no Deus cristão, fonte de todo
o amor e de todo o bem, escreveu, também que quem pratica o
mal se afasta de Deus e é fonte de todo o pecado. A alma teria sido
criada por Deus para reinar sobre o corpo, para dirigi-lo à prática
do bem. O homem pecador, entretanto, utilizando-se do livrearbítrio, costuma inverter essa relação, fazendo o corpo assumir o
governo da alma. Provoca, com isso, a submissão do espírito à
matéria, equivalente à subordinação do eterno ao transitório, da
essência à aparência. Resumindo: o erro deve-se à ação da própria
alma: pecado; quem pratica o bem se aproxima de Deus e recebe a
salvação.
RESPOSTA: A
161. O pensamento de Agostinho reflete, em grande medida, os
principais passos de sua trajetória intelectual. Leia o texto.
“A união do corpo com a alma é acidental, extrínseca, de
modo que não forma uma unidade metafísica. Nosso
problema óbvio é conceber a alma como tal,
independentemente do corpo que para ela foi feito. Essa
desligadura não foi tão difícil. A alma é autoconsciente: ela
sabe que sabe, e sabe que se conhece e no momento da
autorrevelação ela reconhece perfeitamente que não é
corpórea, embora habite um corpo.”
(Adaptado:)
Analise as afirmativas abaixo sobre a importância que Santo
Agostinho atribui à memória. Mas o que é o mais importante
a ser lembrado?
I. Nossa infância.
II. Nosso eu.
III. O pecado original.
IV. Deus.
V. Nossas imagens externas.
Assinale a alternativa CORRETA.
(A) Somente as afirmativas I e II são corretas.
(B) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
(C) Somente a afirmativa II é correta.
(D) Somente a afirmativa III é correta.
(E) Somente a afirmativa IV é correta.
É na alma que se encontra a semelhança entre Deus e os homens.
Ela se desdobra de acordo com as três pessoas da Trindade. A
memória, que é a essência da alma, corresponde a Deus-Pai, a
pessoa que é e que nunca deixa de ser.
RESPOSTA: E
162. “A mais alta entre as criações divinas, a criatura privilegiada na
ordem das coisas, é o homem. Ele é o único ser que foi feito à
imagem e semelhança de Deus. O homem não é igual a Deus,
e sim semelhante, pois o homem existe em duas partes: o
corpo e a alma, enquanto Deus é espírito puro.”
(texto adaptado sobre a teoria da antropologia de Santo
Agostinho)
Assinale a alternativa que responde CORRETAMENTE à
pergunta abaixo.
Segundo Santo Agostinho, através de qual procedimento
podemos descobrir a verdade?
(A) Pela experiência empírica.
(B) Pelo diálogo ecumênico.
(C) Pela iluminação interior.
40
(D) Pela ação do Demiurgo.
(E) Pela dedução transcendental das categorias.
Santo Agostinho desenvolve a teoria da iluminação, na qual afirma
que Deus ilumina a razão humana permitindo que o homem
alcance as verdades eternas. Assim, após algumas adaptações, o
pensador cristão assevera que o mundo sensível, que é ilusório, é o
mundo da matéria e do pecado, mundo que leva o homem ao erro
e consequentemente ao afastamento de Deus. Em contrapartida, o
mundo inteligível é apresentado como o mundo das coisas divinas,
onde habitam as verdades absolutas e a salvação, onde o homem
se aproxima de Deus.
RESPOSTA: C
41
LIVRO 2 - 2014
CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
Resposta: [A]
O retículo endoplasmático liso contém enzimas relacionadas à
metabolização do álcool etílico e medicamentos.
BIOLOGIA I
1.
(Ufrgs 2012) No bloco superior, abaixo, são citados dois
componentes do sistema de membranas internas de uma
célula eucariótica; no inferior, funções desempenhadas por
esses componentes.
Associe adequadamente o bloco inferior ao superior.
1.
retículo endoplasmático liso
2.
sistema golgiense
( ) modificação de substâncias tóxicas
( ) síntese de lipídeos e esteroides
( ) secreção celular
( ) síntese de polissacarídeos da parede celular
vegetal
4.
A respeito dessas organelas e das reações químicas que
ocorrem no interior delas, pode-se afirmar que
(A) a síntese de ATP é exclusiva das mitocôndrias e isso
depende dos pigmentos verdes existentes em seu
interior.
(B) os cloroplastos podem utilizar o gás carbônico
proveniente da respiração celular, sendo esta última
dependente da luz solar para ocorrer.
(C) os cloroplastos sintetizam glicose e liberam o gás
oxigênio, e este é proveniente da molécula de gás
carbônico fornecido pelas mitocôndrias.
(D) as duas organelas apresentam DNA e RNA próprios, que
são fundamentais na autoduplicação dessas organelas.
(E) as mitocôndrias realizam suas reações durante a noite e
os cloroplastos realizam suas atividades somente
quando há luz solar.
A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de
cima para baixo, é
(A) 1 – 2 – 2 – 1.
(B) 1 – 1 – 2 – 2.
(C) 1 – 2 – 2 – 2.
(D) 2 – 2 – 1 – 1.
(E) 2 – 1 – 1 – 1.
Resposta: [B]
O retículo endoplasmático liso está relacionado a
modificações de substâncias tóxicas e à síntese de lipídios e
esteroides. O sistema golgiense, por sua vez, realiza a
secreção celular e a síntese dos polissacarídeos componentes
da parede celular vegetal.
2.
(Ufsm 2012) Uma vida saudável combina com exercícios físicos
aliados a uma dieta alimentar balanceada, mas não combina
com a ingestão de drogas e álcool. A organela celular que atua
auxiliando na degradação do álcool e outras drogas é chamada
de
(A) retículo endoplasmático liso.
(B) retículo endoplasmático rugoso.
(C) complexo de Golgi.
(D) centríolos.
(E) ribossomos.
(G1 - ifsp 2012) As duas organelas desenhadas são
fundamentais para o trabalho celular que ocorre em um
vegetal. Sem elas, provavelmente, não existiriam os seres
produtores eucarióticos e talvez não existiriam também os
animais, fungos e protozoários.
Resposta: [D]
Os cloroplastos e as mitocôndrias são organelas que possuem
membrana dupla, DNA, RNA, capacidade de crescimento e
autoduplicação. Esses fatos evidenciam a origem
independente dessas organelas, a partir de bactérias
ancestrais.
5.
Considerando o funcionamento dos componentes celulares,
observe a figura abaixo e assinale a alternativa correta.
Resposta: [A]
O retículo endoplasmático liso contém enzimas relacionadas à
metabolização do álcool etílico e medicamentos.
3.
(Ufsm 2012) Uma vida saudável combina com exercícios
físicos aliados a uma dieta alimentar balanceada, mas não
combina com a ingestão de drogas e álcool. A organela celular
que atua auxiliando na degradação do álcool e outras drogas é
chamada de
(A) retículo endoplasmático liso.
(B) retículo endoplasmático rugoso.
(C) complexo de Golgi.
(D) centríolos.
(E) ribossomos.
(A) Os ribossomos (4) sintetizam proteínas que são
transportadas através do complexo golgiense (2) e
secretadas do retículo endoplasmático granuloso (9)
para o ambiente extracelular (6).
1
(B) Proteínas sintetizadas podem ser glicosiladas no retículo
endoplasmático não granuloso (3) e transportadas por
vesículas (5) à face trans (7) do complexo golgiense (9).
(C) O complexo golgiense (9) tem por função a glicosilação
de proteínas sintetizadas no retículo endoplasmático
não granuloso (3).
(D) O reticulo endoplasmático granuloso (3) sintetiza alguns
hormônios processados no complexo golgiense (9) e
secretados no meio extracelular em vesículas (1).
(E) Proteínas secretadas podem ser diretamente
provenientes do reticulo endoplasmático granuloso (2)
ou de vesículas (1) da face trans (8) do complexo
golgiense (9).
(E) Os peroxissomos atuam sobre os lipídios, convertendo-os
em açúcares, o processo fundamental para a construção
da membrana plasmática.
Resposta: [E]
Os peroxissomos decompõem o peróxido de hidrogênio
(H2O2), produto tóxico produzido por algumas reações
químicas celulares. Também atuam na desintoxicação do
organismo, promovendo a degradação do álcool ingerido.
9.
Resposta: [E]
A figura mostra o Retículo Endoplasmático Rugoso (RER) (2)
cuja função é a síntese de proteinas que, em geral, são
emitida para a face cis do Complexo de Golgi, onde são
transfomadas, empacotadas e recrutadas para a face trans (8)
através da vesícula (1) para o meio externo.
6.
(U.F. Viçosa-MG) A regressão da cauda do girino, durante a
metarmofose, envolve intensa atividade de certo organoíde
celular. Associe corretamente o processo e o organismo
responsáveis pela regressão:
(A) Heterofagia e vacúolo digestivo.
(B) Digestão intracelular e fagossomo.
(C) Autólise e lisossomo.
(D) Autofagia e glioxissomo.
(E) Fagocitose e peroxissomo.
Resposta: [C]
Os lisossomos realizam um processo de autólise ao digerir
componentes do próprio organismo.
7.
(PUC Campinas-SP) A silicose, doença frequente em operários
que trabalham em pedreiras, é uma consequência da autólise
celular. A sílica, que se mistura ao ar inspirado, destrói
determinados componentes celulares, cujas enzimas resultam
na morte das células pulmonares. Os componentes celulares
diretamente afetados pela sílica são:
(A) os ribossomos.
(B) os lisossomos.
(C) os centríolos.
(D) as mitocôndrias.
(E) os peroxissomos.
Resposta: [B]
Os lisossomos englobam as partículas de sílica e se rompem
em seguida, liberando enzimas que passam a destruir as
células pulmonares.
8.
(Ufsm 2012) O excesso de exercícios físicos pode até ser
prejudicial à saúde, pois, quando as células são colocadas em
situação de injúria, podem sofrer danos irreversíveis e morrer
por necrose. Outro tipo de morte celular, na qual as próprias
células desencadeiam mecanismos que as levam à morte, é
conhecido como
(A) silicose.
(B) apoptose.
(C) asbestose.
(D) fagocitose.
(E) glicosidase.
Resposta: [B]
Apoptose é um processo de suicídio celular programado cuja
finalidade é a manutenção do número constante de células
em tecidos, como a epiderme e os tecidos linfoides, além da
morte de células tumorais e infectadas por vírus.
10. (Fuvest 2012) O retículo endoplasmático e o complexo de
Golgi são organelas celulares cujas funções estão relacionadas.
O complexo de Golgi
(A) recebe proteínas sintetizadas no retículo endoplasmático.
(B) envia proteínas nele sintetizadas para o retículo
endoplasmático.
(C) recebe polissacarídeos sintetizados no retículo
endoplasmático.
(D) envia polissacarídeos nele sintetizados para o retículo
endoplasmático.
(E) recebe monossacarídeos sintetizados no retículo
endoplasmático e para ele envia polissacarídeos.
Resposta: [A]
O complexo de Golgi recebe e processa proteínas sintetizadas
no retículo endoplasmático rugoso. A associação de proteínas
com glicídios, formando glicoproteínas, é um exemplo desse
processamento.
11. (Upe 2012) A figura a seguir ilustra o processo de digestão
intracelular, no qual estão envolvidas várias organelas
celulares. Identifique as estruturas e/ou processos
enumerados na figura a seguir:
(Univasf-PE) Os organoides citoplasmáticos desempenham nas
células importantes funções. Das associações abaixo, uma é
incorreta.
(A) O retículo endoplasmático não granuloso atua na síntese
de lipídios.
(B) O complexo golgiense é mais desenvolvido em células
secretoras e é responsável pela modificação e eliminação
de secreções.
(C) Os lisossomos exercem função autofágica, contribuindo
para a renovação do material citoplasmático.
(D) O retículo endoplasmático granuloso é muito
desenvolvido em células com função secretora, como,
por exemplo, em células do pâncreas e em células
caliciformes intestinais.
Estão corretas
2
(A) I - Endocitose; II - Peroxissomo; III - Retículo
endoplasmático rugoso; IV - Vacúolo digestivo; V Fagossomo; VI - Exocitose.
(B) I - Fagocitose; II - Lisossomo; III - Complexo de Golgi; IV Vacúolo autofágico; V - Corpo residual; VI Clasmocitose.
(C) I - Pinocitose; II - Vacúolo; III - Retículo endoplasmático
liso; IV - Mitocôndria; V - Fagossomo; VI -Autofagia.
(D) I - Heterofagia; II - Ribossomo; III - Complexo de Golgi; IV
- Vacúolo; V - Exocitose; VI - Excreção celular.
(E) I - Fagossomo; II - Grânulo de inclusão; III - Retículo
endoplasmático liso; IV - Mitocôndria; V - Heterofagia; VI
- Clasmocitose.
Resposta: [B]
Os fenômenos envolvidos no processo de digestão intracelular
estão corretamente relacionados na alternativa [B].
12. (Unisc 2012) A falta de uma enzima lisossômica nos
lisossomas das células de um indivíduo leva ao acúmulo, no
citoplasma celular,
(A) do produto da ação dessa enzima.
(B) do produto e substrato da ação dessa.
(C) do substrato dessa enzima.
(D) dessa enzima.
(E) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.
(B) diminuem a energia de ativação necessária à conversão
dos reagentes em produtos.
(C) aumentam a velocidade das reações químicas quando
submetidas a pH maior que 8,0 e menor que 6,0.
(D) são desnaturadas em temperaturas próximas de 0 C,
paralisando as reações químicas metabólicas.
(E) são consumidas em reações metabólicas exotérmicas,
mas não alteram o equilíbrio químico.
Resposta: [B]
As enzimas são proteínas que funcionam como catalisadores
biológicos. Elas diminuem a energia de ativação necessária à
conversão dos reagentes em produtos.
15. (Ufpb 2012) Os estudos de Biologia Molecular têm auxiliado
na busca do conhecimento sobre origem, evolução e jornada
do homem na Terra. Nesses estudos, utiliza-se,
principalmente, o DNA mitocondrial. Os bons resultados
alcançados para os estudos entre espécies próximas,
utilizando o DNA mitocondrial, ocorrem porque essa molécula
(A) é herdada maternalmente.
(B) acumula mutações de forma lenta.
(C) sofre recombinações com alta frequência.
(D) apresenta fita única e replica-se facilmente.
(E) possui polimerase capaz de iniciar sozinha a síntese de
sua cadeia.
Resposta: [C]
A ausência das enzimas lisossômicas impede a digestão
intracelular e, consequentemente, os substratos dessas
enzimas ficam acumuladas no citoplasma celular.
13. (Ufg 2012) Leia o texto a seguir.
A teoria endossimbiótica, proposta pela bióloga Lynn Margulis,
indica que os primeiros eucariontes eram organismos
anaeróbios, heterotróficos e que se alimentavam fagocitando
bactérias aeróbicas e fotossintetizantes. Essas bactérias
fagocitadas pelos eucariontes simples teriam mantido com
eles relação simbiótica harmônica e, com o tempo, passaram a
constituir um só organismo.
Essa teoria tem nos cloroplastos e mitocôndrias elementosbase de sua evidência, porque essas organelas apresentam
(A) membrana dupla: a interna seria da bactéria fagocitada e
a externa, do envoltório da célula eucarionte.
(B) reprodução por brotamento, característica também
encontrada nas bactérias fagocitadas.
(C) RNA circular compatível com o que existe no núcleo das
células eucariontes.
(D) cinetoplastos, que foram incorporados às células
eucariontes.
(E) carapaça de proteína transferida para as células
eucariontes.
Resposta: [A]
Mitocôndrias e cloroplastos são as únicas organelas
citoplasmáticas dotadas de dupla membrana. Esse fato reforça
a hipótese de que essas estruturas possam ter sido
independentes e, posteriormente, fagocitadas por outras
células.
14. (Uespi 2012) O funcionamento dos organismos vivos depende
de enzimas, as quais são essenciais às reações metabólicas
celulares. Essas moléculas:
(A) possuem cadeias nucleotídicas com dobramentos
tridimensionais que reconhecem o substrato numa
reação do tipo chave-fechadura.
Resposta: [A]
O DNA mitocondrial é herdado maternalmente, visto que
durante a fecundação apenas o núcleo do espermatozoide
penetra no óvulo. Consequentemente, as mitocôndrias são
herdadas por meio do citoplasma do óvulo.
16. (Ufrgs 2011)
Assinale a alternativa que preenche
corretamente as lacunas do enunciado abaixo, na ordem em
que aparecem.
Os ______________ encontram-se nos centros organizadores
de ___________da
maioria dos eucariontes e estão
envolvidos na formação do fuso mitótico.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
ribossomos – microfilamentos
lisossomos – filamentos intermediários
centríolos - microtúbulos
ribossomos – filamentos intermediários
centriólos - microfilamentos
Resposta: [C]
Os centríolos são organelas formadas por microtúbulos de
tubulina. Eles ocorrem em células de animais, fungos,
protoctistas e vegetais (briófitas e pteridófitas) e estão
envolvidos na formação do fuso mitótico.
17. (G1 - cftsc 2010) A célula constitui a unidade morfológica e
funcional de todos os seres vivos e apresenta, como estruturas
básicas, a membrana plasmática, o citoplasma e o núcleo.
Com relação aos constituintes celulares, é correto afirmar que:
(A) É no ribossomo que ocorre o processo de respiração
celular e o processo de síntese de proteínas.
(B) A membrana plasmática é constituída por uma bicamada
de lipídeos, os fosfolipídios, na qual estão presentes,
imersas e na sua superfície, diferentes proteínas.
(C) Os seres vivos identificados como procariontes
apresentam o material genético envolvido por uma
membrana, constituindo uma estrutura chamada de
núcleo.
3
(D) Os cloroplastos, estruturas que possuem em seu interior
o pigmento verde clorofila, estão presentes nas células
animais e vegetais.
(E) A difusão, um tipo de mecanismo de transporte de
substâncias através da membrana plasmática, promove o
movimento de moléculas do meio onde estão menos
concentradas para o local onde estão mais concentradas.
Resposta: [B]
A membrana plasmática está presente em todos os tipos de
células e é constituída por duas camadas de fosfolipídios e
várias proteínas imersas nessa bicamada lipídica. Os
ribossomos são organelas com função indispensável na síntese
de proteínas; a respiração celular ocorre nas mitocôndrias; os
seres procarióticos apresentam material genético imerso no
líquido citoplasmático por não possuírem núcleo organizado;
os cloroplastos não estão presentes nas células animais e a
difusão é um tipo de mecanismo de transporte de substâncias
através da membrana plasmática, onde as moléculas passam
do meio mais concentrado de soluto para o meio menos
concentrado.
(E) os centríolos; produção de carboidratos; o complexo de
Golgi
Resposta: [D]
A ptialina é uma proteína enzimática produzida no reticulo
endoplasmático granular das células das glândulas salivares,
após serem produzidas são encaminhadas para o complexo
golgiense de onde é secretada para a cavidade oral.
20. (G1 - cftsc 2010) As organelas ou orgânulos celulares são
estruturas citoplasmáticas especializadas na realização de
determinadas funções que permitem a manutenção da vida na
célula.
Com relação às organelas e suas funções, numere
corretamente a coluna da direita de acordo com a da
esquerda.
(1) Retículo endoplasmático não granuloso
(2) Complexo golgiense
(3) Mitocôndria
18. (Ufrgs 2010) Considere o diagrama a seguir
(4) Lisossomo
(5) Centríolos
No diagrama, as letras A, B e C substituem, respectivamente,
(A) o peroxissomo, os ribossomos e o retículo
endoplasmático não granuloso.
(B) o citoesqueleto, os centríolos e o retículo
endoplasmático granuloso.
(C) o complexo golgiense, os ribossomos e o retículo
endoplasmático granuloso.
(D) o peroxissomo, os vacúolos e o retículo endoplasmático
não granuloso.
(E) o complexo golgiense, os vacúolos e o cloroplasto.
Resposta: [C]
As enzimas são proteínas produzidas pelos ribossomos
aderidos ao retículo endoplasmático granuloso e
transportadas por vesículas para o complexo golgiense. O
complexo golgiense, entre outras funções, produz lisossomos
e é responsável pela secreção celular, da qual podemos citar a
eliminação de enzimas como um exemplo.
19. (Mackenzie 2010) As células produtoras de saliva retiram, do
sangue, as substâncias necessárias para a síntese dessa
secreção. Essas substâncias são, inicialmente, transferidas
para __ I__, em que ocorre a __ II__. Em seguida, são
encaminhadas para __ III__ de onde são secretadas.
Assinale a alternativa que preenche correta e respectivamente
as lacunas I, II e III.
(A) as mitocôndrias; produção de ATP; o retículo
endoplasmático liso
(B) o retículo endoplasmático liso; produção de proteínas; o
centríolo
(C) o complexo de Golgi; produção de carboidratos; as
mitocôndrias
(D) o retículo endoplasmático granular; produção de
enzimas; o complexo de Golgi
( ) geração de energia para a
célula.
( ) têm enzimas capazes de
realizar a digestão celular.
( )modifica e elimina secreções proteicas produzidas no
reticulo granuloso.
( ) produz lipídios, principalmente os esteroides.
( ) participa da formação de
cílios e flagelos.
A ordem correta de associação, de cima para baixo, é:
(A) 3, 5, 2, 1, 4
(B) 3, 4, 1, 5, 2
(C) 3, 4, 2, 1, 5
(D) 2, 4, 3, 1, 5
(E) 2, 5, 3, 4, 1
Resposta: [C]
A associação correta entre as organelas celulares e suas
respectivas funções está relacionada na alternativa C.
21. (Unemat 2010) Considere as seguintes funções celulares.
I. Contêm enzimas digestivas, como carboidrases, lipases,
proteases, nucleases, fosfatases, etc.
II. Digerem material celular danificado.
III. Seu rompimento pode ser responsável por alguma
doença.
IV. São encontrados aderidos à membrana do retículo
endoplasmático rugoso.
São características dos lisossomos somente:
(A) I, II, III, e IV.
(B) I, II e IV.
(C) I, II e III
(D) II, III e IV.
(E) II e III.
Resposta:[C]
Os lisossomos são as organelas responsáveis pela digestão
intracelular, contém enzimas digestivas para diversos
compostos orgânicos e agem tanto digerindo material que
entra na célula por endocitose, como material celular
danificado. Algumas doenças, como por exemplo, a silicose,
estão relacionadas com o rompimento das membranas que
envolvem os lisossomos. As estruturas encontradas aderidas
às membranas do retículo endoplasmático rugoso são os
ribossomos.
4
22. (Ufsm 2010) As mitocôndrias são de origem exclusivamente
materna. Atualmente está sendo possível rastrear nossos
ancestrais através da análise do DNA mitocondrial.
Identificando, na figura, as partes de uma mitocôndria,
conforme indicação das setas, marque a alternativa correta.
BIOLOGIA II
24. (Udesc 2012)
organismo humano. Assinale a alternativa correta quanto ao
exemplo de glândula e sua morfologia.
(A) O testículo é um exemplo de glândula endócrina, pois a
glândula endócrina possui um canal ou ducto por onde
sai a secreção, que faz uma comunicação com o epitélio
que a originou.
(B) A glândula hipófise é um exemplo de glândula exócrina,
pois a glândula exócrina possui um canal ou ducto por
onde sai a secreção, que faz uma comunicação com o
epitélio que a originou.
(C) A glândula tireoide é um exemplo de glândula exócrina,
pois a glândula exócrina possui um canal ou ducto por
onde sai a secreção, que faz uma comunicação com o
epitélio que a originou.
(D) A glândula paratireoide é um exemplo de glândula
endócrina, pois a glândula endócrina não possui um canal
ou ducto de comunicação com o epitélio que a originou;
ela lança seu produto de secreção em capilares
sanguíneos.
(E) A suprarrenal é uma glândula anfícrina ou mista, pois
apresenta partes endócrinas e exócrinas.
(A) ribossomos, B- membrana interna, C- membrana externa,
D- cristas
(B) molécula de DNA, B- matriz, C- cristas, D- membrana
interna
(C) ribossomos, B- cristas, C- membrana externa, Dmembrana interna
(D) cristas, B- membrana externa, C- membrana interna, Dmolécula de DNA
(E) cristas, B- ribossomos, C- membrana interna, Dmembrana externa
Resposta: [A]
As estruturas apontadas na figura são: (A) - ribossomos
aderidos à membrana mitocondrial interna; (B) - membrana
interna; (C) membrana mitocondrial externa e (D) cristas
mitocondriais.
23. (Fgv 2010) O uso constante de drogas psicotrópicas, como o
álcool, pode fazer com que seus usuários desenvolvam certa
tolerância à droga, de tal modo que passam a ser necessárias
doses cada vez maiores para que o efeito seja obtido.
Nesses casos, é correto dizer que, nas células do fígado desses
usuários,
(A) o retículo endoplasmático liso se apresenta pouco
desenvolvido. Esse processo pode contribuir para
diminuir a eficácia de alguns medicamentos, como os
antibióticos.
(B) o retículo endoplasmático liso se apresenta bastante
desenvolvido. Esse processo pode contribuir para
diminuir a eficácia de alguns medicamentos, como os
antibióticos.
(C) o retículo endoplasmático rugoso se apresenta pouco
desenvolvido. Esse processo pode contribuir para
aumentar a eficácia de alguns medicamentos, como os
antibióticos.
(D) o retículo endoplasmático rugoso se apresenta bastante
desenvolvido. Esse processo pode contribuir para
aumentar a eficácia de alguns medicamentos, como os
antibióticos.
(E) o complexo golgiense se apresenta bastante
desenvolvido. Esse processo pode contribuir para
aumentar a eficácia de alguns medicamentos, como os
antibióticos.
As glândulas são agrupamentos de células
especializadas na produção de substâncias úteis ao
Resposta: [D]
As glândulas endócrinas (ex: paratireoides) não formam um
canal ou ducto com o epitélio que o originou. As secreções
hormonais são lançadas diretamente na corrente sanguínea e
linfática.
25. (Ufpr 2011) O esquema a seguir é representativo de um
epitélio de revestimento estratificado. Pode-se observar que
as camadas superiores, em contato com o meio externo, são
compostas por células cada vez mais achatadas. Além disso,
essas células achatadas geralmente estão mortas e descamam
do tecido. Um exemplo desse tipo de epitélio é encontrado no
esôfago de animais carnívoros.
Qual o principal motivo que leva essas células a morrerem e
descamarem do epitélio?
(A) O atrito causado pelos componentes de meio externo
que entram em contato com o epitélio.
(B) A justaposição das células, que cria uma falta de espaço
para que todas se acomodem na superfície do epitélio.
(C) O contato com o meio externo, que leva a uma
hiperoxigenação das células.
(D) A distância dessas células em relação às fontes de
oxigênio e alimento, trazidos pelos tecidos adjacentes ao
epitélio.
(E) O deslocamento da posição das organelas intracelulares,
por conta do achatamento promovido pelo citoesqueleto.
Resposta:[B]
O retículo endoplasmático liso das células hepáticas tem a
função de eliminar substâncias tóxicas (como álcool e drogas
psicotrópicas), desintoxicando o organismo. O uso contínuo de
álcool ou drogas psicotrópicas pode provocar um maior
desenvolvimento dessas organelas e, consequentemente,
diminuir a eficácia de alguns medicamentos, como os
antibióticos.
Resposta: [D]
A morte e a descamação das células achatadas na superfície
do epitélio são resultantes da falta de nutrientes e oxigênio. O
tecido epitelial de revestimento é avascular e suas células são
nutridas pelos vasos sanguíneos presentes no tecido
conjuntivo sobre o qual se apoia.
5
26. (G1 - ifce 2011) O Demodex folliculorum é um ácaro que
habita os folículos pilosos dos seres humanos, alimentando-se
de pele e sebo. Algumas pessoas podem ter reações alérgicas
a esse animal e desenvolver a acne. A bactéria
Propionebacterium acnes é um ser vivo oportunista e prolifera
na pele, causando inflamação.
movimentação, a estabilidade e a resistência para suportar,
aproximadamente, 70% do total da massa corporal.
Assim, baseado no exame de ressonância magnética do joelho
de um atleta, que apresentava perfeitas condições nessa
articulação, um médico fez os esquemas A e B, conforme a
figura.
(http://aparelholocomotor.blogspot.com/ Acesso em: 10.09.2010. Adaptado)
As glândulas envolvidas nesse processo infeccioso são
chamadas de
(A) sebáceas e exócrinas.
(B) sudoríparas e endócrinas.
(C) sebáceas e endócrinas.
(D) sudoríparas e exócrinas.
(E) mistas e exócrinas.
Resposta: [A]
As glândulas sebáceas são glândulas exócrinas localizadas
junto aos folículos pilosos, nos quais lançam uma secreção
oleosa que tem a função de lubrificar a pele e os pelos,
evitando seu ressecamento. Quando ocorre a inflamação de
uma glândula sebácea surge uma acne.
27. (G1 - ifpe 2012) O sangue humano é constituído por uma
parte líquida, o plasma, e uma parte sólida, os elementos
figurados.
Sobre os componentes do sangue citados, foram feitas as
seguintes afirmativas:
I. O plasma sanguíneo é responsável pelo transporte de
nutrientes dos intestinos, onde são absorvidos, para os
demais tecidos, bem como, pelo transporte de hormônios
das glândulas que os produzem para os locais onde vão
atuar.
II. Os trombócitos são células sanguíneas que liberam
tromboplastina, atuando assim no processo de
coagulação do sangue.
III. Os leucócitos são células anucleadas que atuam na
defesa do organismo, produzindo anticorpos ou
fagocitando vírus e bactérias.
IV. Os eritrócitos são as células predominantes no sangue e
sua função consiste em transportar oxigênio dos pulmões
para os tecidos e dióxido de Carbono no sentido inverso.
V. A leucocitose corresponde ao aumento do número de
glóbulos brancos no sangue.
Estão corretas, apenas:
(A) I, II e III
(B) II, III e IV
(C) I, III e IV
(D) I, IV e V
(E) I, II e V
Visão lateral da articulação do joelho:
(A) não flexionado e (B) flexionado
Sobre os componentes estruturais dos esquemas A e B,
assinale a alternativa correta.
(A) O tendão patelar é formado por tecido conjuntivo denso,
rico em fibras colágenas muito compactadas.
(B) Os meniscos são formados por células cartilaginosas,os
condrócitos, que produzem hemácias e leucócitos.
(C) Os ligamentos são cordões cartilaginosos desprovidos de
vasos sanguíneos e muito ricos em fósforo.
(D) Os tendões e os ligamentos unem os ossos e os meniscos
aos músculos da perna e do joelho.
(E) Os meniscos são estruturas adiposas e flexíveis
localizadas entre a tíbia e o fêmur.
Resposta: [A]
Os meniscos são formados por cartilagem fibrosa
(fibrocartilagem). O tecido cartilaginoso é pouco vascularizado
e não produz as células do sangue. Os ligamentos são
formados por tecido conjuntivo propriamente dito denso
modelado. Os tendões unem os músculos aos ossos.
29. (Enem 2011) Um paciente deu entrada em um pronto-socorro
apresentando os seguintes sintomas: cansaço, dificuldade em
respirar e sangramento nasal. O médico solicitou um
hemograma ao paciente para definir um diagnóstico. Os
resultados estão dispostos na tabela:
Resposta: [D]
Os trombócitos (plaquetas) são fragmentos celulares
anucleados envolvidos no processo de coagulação sanguínea.
Os leucócitos (glóbulos brancos) são células nucleadas que
atuam na defesa imunológica contra organismos patogênicos.
Constituinte
Glóbulos
vermelhos
Glóbulos
brancos
Plaquetas
28. (G1 - cps 2011) Hoje em dia não se pode falar em medicina
esportiva sem falar em ressonância magnética, especialmente
no diagnóstico das lesões das articulações. O joelho, por
exemplo, é uma das articulações que mais preocupam
preparadores físicos e esportistas, pois os afastamentos por
lesões costumam tirar os atletas de circulação por vários
meses.
O joelho constitui uma das maiores e mais complexas
articulações do corpo humano, pois é formado por ossos,
tendões, cartilagens, meniscos e ligamentos que permitem a
Número normal
4,8 milhões/mm
Paciente
3
(5 000 - 10 000)/mm
4 milhões/mm
3
(250 000 - 400 000)/mm
9 000/mm
3
3
3
200 000/m
3
Relacionando os sintomas apresentados pelo paciente com os
resultados de seu hemograma, constata-se que
(A) o sangramento nasal é devido à baixa quantidade de
plaquetas, que são responsáveis pela coagulação
sanguínea.
(B) o cansaço ocorreu em função da quantidade de glóbulos
brancos, que são responsáveis pela coagulação
sanguínea.
6
(C) a dificuldade respiratória ocorreu da baixa quantidade
de glóbulos vermelhos, que são responsáveis pela defesa
imunológica.
(D) o sangramento nasal é decorrente da baixa quantidade
de glóbulos brancos, que são responsáveis pelo
transporte de gases no sangue.
(E) a dificuldade respiratória ocorreu pela quantidade de
plaquetas, que são responsáveis pelo transporte de
oxigênio no sangue.
Resposta: [A]
As plaquetas são os elementos figurados do sangue
responsáveis pela coagulação sanguínea. A deficiência desses
elementos
pode
causar
episódios
hemorrágicos
acompanhados de sintomas como cansaço e dificuldade
respiratória.
30. (Udesc 2010) O bolo alimentar passa do esôfago para o
estômago com o auxílio de movimentos peristálticos. No
estômago ele sofre a quimificação e, no intestino delgado,
transforma-se em quilo (produto final da digestão), quando a
maior parte dos nutrientes começa a ser absorvida pelas
células que revestem o intestino.
Assinale a alternativa correta que contém o tecido responsável
pelos movimentos peristálticos e o tecido das células
absortivas do intestino, respectivamente.
(A) tecido epitelial estratificado pavimentoso e tecido
epitelial simples prismático
(B) tecido muscular esquelético e tecido epitelial
estratificado cúbico
(C) tecido muscular liso e tecido epitelial simples prismático
(D) tecido muscular liso e tecido epitelial estratificado
pavimentoso
(E) tecido muscular esquelético e tecido epitelial simples
prismático
Resposta: [C]
O bolo alimentar deglutido é impulsionado por “ondas” de
contração promovida pelo tecido muscular liso da parede do
trato digestório, sendo responsável pelo deslocamento dos
alimentos desde a boca até o ânus. A absorção dos alimentos
é feita pelo tecido epitelial simples prismático do estômago e
do intestino delgado.
31. (Ufpb 2010) O tecido muscular caracteriza-se por apresentar
diversidade morfológica e células especializadas e
responsáveis pelos movimentos. Sobre a estrutura dos tecidos
musculares e suas características, é correto afirmar:
(A) Os sarcômeros são constituídos unicamente por
filamentos proteicos de miosina.
(B) A contração, nas células musculares, é causada pela
ausência de ATP e íons cálcio, livres no citosol.
(C) Os filamentos de actina deslizam entre os de miosina
durante a contração muscular.
(D) As fibras musculares brancas, nos músculos esqueléticos,
são ricas em mioglobina e possuem grande quantidade
de mitocôndrias.
(E) As fibras musculares esqueléticas de um indivíduo que
passa muito tempo em repouso apresentam altas
concentrações de ácido lático.
Resposta: [C]
A contração muscular ocorre quando os filamentos da
proteína actina deslizam sobre os filamentos proteicos de
miosina. O processo consome ATP e ocorre na presença de
íons de cálcio e magnésio.
32. (Ufjf 2010) Uma das funções mais importantes dos tecidos
epiteliais de revestimento é, justamente, a proteção dos
tecidos e órgãos internos, como barreira a patógenos. Os
epitélios são altamente resistentes à tração, graças à forte
adesão entre as suas células.
Em relação aos tecidos epiteliais de revestimento, é
INCORRETO afirmar que:
(A) os alvéolos e o estômago são revestidos por epitélio
formado por apenas uma camada de células.
(B) a mucosa que reveste a cavidade intestinal e o peritônio
que reveste a cavidade abdominal têm origem
endodérmica.
(C) no epitélio de revestimento do intestino são encontradas
células secretoras e células especializadas na função de
absorção.
(D) o endotélio é um tipo de tecido epitelial pavimentoso
simples, de origem mesodérmica, que reveste
internamente os vasos sanguíneos.
(E) a epiderme é um epitélio pavimentoso estratificado, de
origem ectodérmica, que apresenta, entre outros tipos
de células, os melanócitos.
Resposta: [B]
A mucosa que reveste a cavidade intestinal e o peritônio que
reveste a cavidade abdominal tem origem embrionária
mesodérmica.
33. (Udesc 2010) O bolo alimentar passa do esôfago para o
estômago com o auxílio de movimentos peristálticos. No
estômago ele sofre a quimificação e, no intestino delgado,
transforma-se em quilo (produto final da digestão), quando a
maior parte dos nutrientes começa a ser absorvida pelas
células que revestem o intestino.
Assinale a alternativa correta que contém o tecido responsável
pelos movimentos peristálticos e o tecido das células
absortivas do intestino, respectivamente.
(A) tecido epitelial estratificado pavimentoso e tecido
epitelial simples prismático
(B) tecido muscular esquelético e tecido epitelial
estratificado cúbico
(C) tecido muscular liso e tecido epitelial simples prismático
(D) tecido muscular liso e tecido epitelial estratificado
pavimentoso
(E) tecido muscular esquelético e tecido epitelial simples
prismático
Resposta: [C]
O bolo alimentar deglutido é impulsionado por “ondas” de
contração promovida pelo tecido muscular liso da parede do
trato digestório, sendo responsável pelo deslocamento dos
alimentos desde a boca até o ânus. A absorção dos alimentos
é feita pelo tecido epitelial simples prismático do estômago e
do intestino delgado.
34. (Uff 2010) As glândulas multicelulares se formam a partir da
proliferação celular de um tecido e, após a sua formação ficam
imersas em outro tecido, recebendo nutrientes e oxigênio. De
acordo com o tipo de secreção que é produzido, as glândulas
são classificadas basicamente em endócrinas e exócrinas.
Entretanto, existe uma glândula que possui duas partes, uma
exócrina e outra endócrina.
A figura a seguir mostra um esquema comparativo da
formação de dois tipos de glândulas.
7
36. (Uff 2012) O sistema imune apresenta um tipo de célula que
passa do vaso sanguíneo para o tecido conjuntivo onde irá
exercer sua função de defesa. A célula e a passagem são,
respectivamente, identificadas como
(A) basôfilos e pinocitose.
(B) macrófagos e fagocitose.
(C) leucócitos e endocitose.
(D) leucócitos e diapedese.
(E) glóbulos brancos e endocitose.
Resposta: [D]
Macrófagos e neutrófilos são leucócitos capazes de realizar a
diapedese, isto é, podem se infiltrar através do endotélio
capilar e atingir tecidos infectados. Nesses locais esses
glóbulos brancos fagocitam e destroem os agentes infecciosos.
Com base na figura, assinale a opção que identifica,
respectivamente, o tecido de onde as glândulas se originam, o
tecido onde elas ficam imersas, a glândula I, a glândula II e um
exemplo de uma glândula exócrina.
(A) Tecido epitelial, tecido conjuntivo, glândula exócrina,
glândula endócrina e glândula salivar.
(B) Tecido conjuntivo, tecido epitelial, glândula exócrina,
glândula endócrina e tireoide.
(C) Tecido epitelial, tecido conjuntivo, glândula endócrina,
glândula exócrina e pâncreas.
(D) Tecido conjuntivo simples, tecido epitelial, glândula
endócrina, glândula exócrina e paratireoide.
(E) Tecido conjuntivo frouxo, tecido epitelial, glândula
endócrina, glândula exócrina e glândula lacrimal.
Resposta: [A]
Comentário: As glândulas se originam a partir de tecidos
epiteliais e ficam imersas em tecido conjuntivo, que as
alimenta. A glândula I é exócrina, pois contém um canal por
onde a secreção é eliminada. A glândula II é endócrina, pois é
composta por uma cavidade fechada e sua secreção
(hormônio) é lançado diretamente na corrente sanguínea. Um
exemplo de glândula exócrina é a glândula salivar. O pâncreas
é uma glândula mista, pois possui uma parte exócrina e outra
endócrina.
35. (G1 - cftsc 2010) Analise as proposições abaixo:
I. O tecido conjuntivo tem a função de preencher os
espaços entre os órgãos.
II. Os diferentes tipos de tecido epitelial podem se originar
dos três folhetos embrionários: ectoderme, mesoderme e
endoderme.
III. O tecido adiposo é um tipo de tecido epitelial, podendo
ser encontrado nos contornos do corpo, para
amortecimento de choques.
IV. O tecido epitelial é formado por células justapostas, com
pouca ou nenhuma substância intercelular.
37. (Unisc 2012) A ação dos mastócitos do tecido conjuntivo
propriamente dito pode ser relacionada com
(A) processos alérgicos.
(B) produção de fibras colágenas.
(C) fagocitose de antígenos.
(D) regeneração do tecido.
(E) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.
Resposta: [A]
Os mastócitos são leucócitos cujos grânulos contêm e liberam
histamina em processos alérgicos.
38. (Ufpr 2012) A vitamina C atua na reação de hidroxilação
enzimática da prolina em hidroxiprolina, aminoácidos
essenciais para a formação do colágeno. A partir dessa
informação, é possível afirmar que a vitamina C está
relacionada à manutenção de qual tipo de tecido dos
organismos multicelulares?
(A) Conjuntivo.
(B) Epitelial.
(C) Sanguíneo.
(D) Nervoso.
(E) Adiposo.
Resposta: [A]
A vitamina C (ácido ascórbico) é essencial para a síntese do
colágeno, proteína presente no tecido conjuntivo.
39. (Upe 2011) Analise a figura de um corte histológico de um
tipo especial de tecido conjuntivo e as suas características
descritas no texto.
Assinale a alternativa correta.
(A) Apenas as proposições I, III e IV são VERDADEIRAS.
(B) Apenas as proposições I, II e IV são VERDADEIRAS.
(C) Apenas as proposições I e III são VERDADEIRAS.
(D) Apenas proposição I é VERDADEIRA.
(E) Todas as proposições são VERDADEIRAS.
É um tipo de tecido conjuntivo de consistência rígida, que
tem função de sustentação e de revestimento de superfícies
articulares. Suas células, condrócitos e condroblastos são
responsáveis pela formação das fibras colágenas e da
substância intercelular, denominada de matriz
Assinale a alternativa que indica corretamente o tecido
correspondente
(A) Tecido adiposo.
(B) Tecido cartilaginoso.
(C) Tecido epitelial.
Resposta: [B]
O tecido adiposo é uma variedade de tecido conjuntivo
especializado. Ele é responsável pelas seguintes funções:
reserva energética, proteção mecânica e isolamento térmico
nos animais endotérmicos (aves e mamíferos).
8
(D) Tecido ósseo.
(E) Tecido sanguíneo.
Resposta: [B]
A imagem mostra um corte histológico do tecido
cartilaginoso. Trata-se da cartilagem hialina, que reveste as
superfícies articulares.
40. (Mackenzie 2011) Um grupo de substâncias conhecidas como
polissacarídeos sulfatados estão envolvidos em diversos
processos como adesão, proliferação e diferenciação celular.
Além disso, apresentam propriedades farmacológicas,
podendo agir como anticoagulantes, anti-inflamatórios e
antitumorais. Essas substâncias vêm sendo pesquisadas em
animais, como ouriços-do-mar, pepinos-do-mar e ascídias.
Um dos mecanismos pesquisados está relacionado com o fato
de que um espermatozoide de ouriço só fecunda um óvulo da
mesma espécie. Em outro estudo, foi descoberto em ascídias,
uma substância semelhante à heparina, utilizada no
tratamento de trombose.
Agência FAPESP, 10/09/2010
Assinale a alternativa correta.
(A) Ouriços apresentam fecundação interna, exigindo um
mecanismo de identificação dos gametas.
(B) Mecanismos de identificação dos gametas tem como
objetivo garantir a variabilidade genética.
(C) A utilização de heparina no tratamento da trombose se
deve ao fato de que essa substância impede a formação
de fibrina.
(D) Ouriços-do-mar, pepinos-do-mar e ascídias pertencem
ao mesmo filo.
(E) Os animais citados no texto são celomados e
protostômios, como os demais invertebrados.
42. (Cesgranrio 2010) Dos vários tipos de colágeno presentes no
corpo humano, o colágeno do Tipo I é o mais abundante. Uma
doença genética caracterizada por problemas na produção de
colágeno do Tipo I é a chamada Osteogenesis Imperfecta, ou
doença dos ossos de cristal. Pessoas acometidas dessa doença
apresentam fragilidade óssea, ossos curvados e baixa estatura,
entre outros sintomas. Os acometimentos do tecido ósseo na
Osteogenesis Imperfecta se devem ao fato de que o colágeno
(A) promove a multiplicação dos osteoplastos.
(B) permite que os osteoclastos não fagocitem.
(C) faz parte da matriz extracelular do osso.
(D) forma depósitos cristalinos de fosfato de cálcio.
(E) preenche as trabéculas de ossos esponjosos.
Resposta: [C]
O tecido ósseo é um tipo especial de tecido conjuntivo, cujas
células ósseas ficam encerradas numa matriz extracelular rica
em fibras de colágeno e fosfato de cálcio.
43. (Ufg 2010) Analise a Tabela a seguir, na qual é apresentado o
resultado de parte de um hemograma de um indivíduo adulto
do sexo masculino, com peso e altura compatíveis.
Elementos
Figurados
Hemácias
Resposta: [C]
A heparina é uma substância anticoagulante. Produzida
naturalmente no fígado e por basófilos, ela impede a
formação de coágulos anormais.
Valores
Encontrados
5,2
Valores de
Referência
4,5 – 6,0 (M/ìL)
Hematócritos
50
40 – 52 (%)
Hemoglobinas
16,5
13 – 18 (g/dL)
Neutrófilos Totais
59
51 – 65 (%)
Linfócitos
31
20 – 35 (%)
Eosinófilos
2
1 – 4 (%)
Monócitos
7
2 – 14 (%)
Plaquetas
68
150 – 500 (giga/L)
O resultado apresentado indica que esse indivíduo tem uma
predisposição à
(A) anemia.
(B) infecção.
(C) hemorragia.
(D) siclemia.
(E) talassemia.
41. (Ufrgs 2011)
O esquema abaixo mostra alguns dos
componentes do tecido conjuntivo frouxo.
Resposta: [C]
No hemograma apresentado acima, apenas as plaquetas
estão com valores abaixo do considerado normal. Níveis
baixos de plaquetas levam o indivíduo a apresentar uma
predisposição a hemorragias, pois as plaquetas sanguíneas
são agentes importantes na coagulação do sangue.
Assinale a alternativa correta em relação ao tecido conjuntivo
frouxo.
(A) Nele não ocorre vascularização.
(B) Ele apresenta distribuição corporal restrita.
(C) A célula marcada com a seta 1 é um fibroblasto.
(D) A célula marcada com a seta 2 é uma hemácia.
(E) As fibras assinaladas com as setas 3 são de actina e
miosina.
Resposta: [C]
Os fibroblastos (seta 1) são as células residentes no tecido
conjuntivo responsáveis pela secreção da matriz intercelular e
das fibras de colágeno, elastina, etc.
44. (Udesc 2010) No quadro abaixo é demonstrada a característica
geral dos leucócitos e a sua função.
Desenho
esquemático
Nome do
leucócito
Característica
geral
Função
9
1
3
Fagocitar
bactérias
2
Núcleo
geralmente
trilobulado
Fagocitar
elementos
estranhos
Linfócito
Núcleo
ocupando quase
toda célula
4
Assinale a alternativa correta que completa o quadro acima
na sequência 1, 2, 3 e 4.
(A) Linfócito, 2. Neutrófilo, 3. Núcleo trilobulado e 4.
Produção de anticorpos.
(B) Monócito, 2. Neutrófilo, 3. Núcleo em forma de rim e 4.
Produção de anticorpos.
(C) Monócito, 2. Eosinófilo, 3. Núcleo em forma de rim e 4.
Libera heparina.
(D) Linfócito, 2. Basófilo, 3. Núcleo em forma de rim e 4.
Libera heparina.
(E) Basófilo, 2. Neutrófilo, 3. Núcleo trilobulado e 4.
Produção de anticorpos.
47. (Unemat 2010) Dois amigos estão estudando para a prova de
histologia e se deparara com a figura abaixo.
Resposta: [B]
Os monócitos possuem núcleo em forma de rim e fagocitam
bactérias.
Os neutrófilos possuem núcleo geralmente trilobulado e
fagocitam elementos estranhos.
Os linfócitos possuem núcleo ocupando quase toda célula e
produzem anticorpos.
Após a análise da figura chegaram à conclusão de que se trata
de tecido conjuntivo.
De acordo com o modo de organização de suas fibras e
células, é correto afirmar.
(A) Figura A é um tecido conjuntivo denso não-modelado,
Figura B é um tecido conjuntivo denso modelado.
(B) Figura A é um tecido conjuntivo denso modelado, Figura
B é um tecido conjuntivo denso não-modelado.
(C) Figura A é um tecido conjuntivo denso não-modelado,
Figura B é um tecido conjuntivo adiposo.
(D) Figura A é um tecido conjuntivo denso modelado, Figura
B é um tecido conjuntivo ósseo.
(E) Figura A é um tecido conjuntivo mieloide, Figura B é um
tecido conjuntivo linfoide.
45. (Ufg 2010) Leia o trecho de reportagem a seguir.
Os riscos da lipoaspiração
Já existe até consórcio para fazer plástica. Mas casos recentes
lembram que toda cirurgia pode trazer perigo. Recentemente
foi noticiada a morte de uma paciente após intervenção
cirúrgica para retirada de umas gordurinhas do abdome e das
costas.
Disponível em: <http://revistaepoca.globo.com/revista/Epoca/0>. Acesso em: 3
mar. 2010. (Adaptado).
Quando se realiza uma cirurgia como a mencionada no texto,
retira-se do organismo do paciente, principalmente, células
do tecido
(A) muscular
(B) epitelial
(C) hematopoiético
(D) adiposo
(E) cartilaginoso
Resposta: [D]
As gorduras de nosso organismo ficam armazenadas nas
células do tecido adiposo.
46. (Ufrgs 2010) Um indivíduo adulto submeteu-se a uma
lipoaspiração para a retirada de 700 mL de gordura.
A respeito da gordura retirada no procedimento, é correto
afirmar que ela é
(A) armazenada no tecido muscular, rico em mitocôndrias
que metabolizam as reservas de gorduras.
(B) composta de ácidos graxos capazes de liberar mais
energia que a glicose, em reações de oxidação nas
mitocôndrias.
(C) estocada nos adipócitos sob a forma de glicogênio.
(D) utilizada pelas células do sistema nervoso para produção
de ATP.
(E) removida do tecido conjuntivo denso modelado.
Resposta: [B]
A gordura retirada no procedimento de lipoaspiração fica
armazenada no tecido adiposo, um tipo especial de tecido
conjuntivo frouxo constituído por células especializadas no
armazenamento de gordura, localizada principalmente sob a
pele. A principal função do tecido adiposo é a reserva de
energia, pois sua gordura é composta de ácidos graxos que são
capazes de liberar mais energia que a glicose.
Resposta: [A]
O tecido conjuntivo denso pode ter suas fibras distribuídas de
maneira ordenada ou de maneira desordenada. Quando as
fibras são ordenadas, o tecido denso tem o nome de tecido
conjuntivo denso modelado (figura B); quando as fibras são
desordenadas, trata-se de tecido conjuntivo denso nãomodelado (figura A).
48. (G1 - cftsc 2010) Analise as proposições abaixo:
I. O tecido conjuntivo tem a função de preencher os
espaços entre os órgãos.
II. Os diferentes tipos de tecido epitelial podem se originar
dos três folhetos embrionários: ectoderme, mesoderme e
endoderme.
III. O tecido adiposo é um tipo de tecido epitelial, podendo
ser encontrado nos contornos do corpo, para
amortecimento de choques.
IV. O tecido epitelial é formado por células justapostas, com
pouca ou nenhuma substância intercelular.
Assinale a alternativa correta.
(A) Apenas as proposições I, III e IV são VERDADEIRAS.
(B) Apenas as proposições I, II e IV são VERDADEIRAS.
(C) Apenas as proposições I e III são VERDADEIRAS.
(D) Apenas proposição I é VERDADEIRA.
(E) Todas as proposições são VERDADEIRAS.
Resposta: [B]
O tecido adiposo é uma variedade de tecido conjuntivo
especializado. Ele é responsável pelas seguintes funções:
reserva energética, proteção mecânica e isolamento térmico
nos animais endotérmicos (aves e mamíferos).
49. (Udesc 2010) O bolo alimentar passa do esôfago para o
estômago com o auxílio de movimentos peristálticos. No
estômago ele sofre a quimificação e, no intestino delgado,
transforma-se em quilo (produto final da digestão), quando a
10
maior parte dos nutrientes começa a ser absorvida pelas
células que revestem o intestino.
Assinale a alternativa correta que contém o tecido
responsável pelos movimentos peristálticos e o tecido das
células absortivas do intestino, respectivamente.
(A) tecido epitelial estratificado pavimentoso e tecido
epitelial simples prismático
(B) tecido muscular esquelético e tecido epitelial
estratificado cúbico
(C) tecido muscular liso e tecido epitelial simples prismático
(D) tecido muscular liso e tecido epitelial estratificado
pavimentoso
(E) tecido muscular esquelético e tecido epitelial simples
prismático
Resposta: [C]
O bolo alimentar deglutido é impulsionado por “ondas” de
contração promovida pelo tecido muscular liso da parede do
trato digestório, sendo responsável pelo deslocamento dos
alimentos desde a boca até o ânus. A absorção dos alimentos
é feita pelo tecido epitelial simples prismático do estômago e
do intestino delgado.
50. (Ufpb 2010) O tecido muscular caracteriza-se por apresentar
diversidade morfológica e células especializadas e
responsáveis pelos movimentos. Sobre a estrutura dos tecidos
musculares e suas características, é correto afirmar:
(A) Os sarcômeros são constituídos unicamente por
filamentos proteicos de miosina.
(B) A contração, nas células musculares, é causada pela
ausência de ATP e íons cálcio, livres no citosol.
(C) Os filamentos de actina deslizam entre os de miosina
durante a contração muscular.
(D) As fibras musculares brancas, nos músculos esqueléticos,
são ricas em mioglobina e possuem grande quantidade
de mitocôndrias.
(E) As fibras musculares esqueléticas de um indivíduo que
passa muito tempo em repouso apresentam altas
concentrações de ácido lático.
Resposta: [C]
A contração muscular ocorre quando os filamentos da
proteína actina deslizam sobre os filamentos proteicos de
miosina. O processo consome ATP e ocorre na presença de
íons de cálcio e magnésio.
Resposta: [D]
Caso a célula 2n = 2 estivesse em metáfase meiótica I, o
arranjo cromossômico seria diferente e os cromossomos
homólogos estariam pareados. Se estivesse em metáfase
meiótica II, o número de cromossomos seria diferente. Nesse
caso, observaríamos apenas um cromossomo duplicado preso
à região meridiana do fuso de microtúbulos.
52. (G1 - ifsp 2013) Após uma aula sobre divisão celular, em
células eucariontes, o professor projeta a imagem de uma
célula 2n  4, que representa uma das etapas estudadas, e
pergunta a seus alunos qual fase e divisão celular estão sendo
representadas.
Observe a imagem da representação projetada e assinale, das
alternativas abaixo, qual a resposta correta para a questão
proposta pelo professor.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
Metáfase da Mitose.
Anáfase da Mitose.
Anáfase I da Meiose.
Metáfase II da Meiose.
Anáfase II da Meiose.
Resposta: [C]
A disjunção dos pares de cromossomos homólogos ocorre
durante a anáfase I da meiose.
53. (Udesc 2012) Assinale a alternativa correta quanto à
característica da meiose.
(A) Quando sofre mutações, estas são do tipo somáticas e
induzem a célula à apoptose.
(B) Garante a manutenção das características genéticas ao
longo dos anos.
(C) Garante a variabilidade genética da espécie, através do
crossing over.
(D) Reduz as características genéticas do indivíduo pela
metade, ou seja, incompletas.
(E) Reduz as características da célula, por isso requer uma
nova duplicação do material genético.
BIOLOGIA III
Resposta: [C]
A meiose é um tipo de divisão celular que envolve células
germinativas que, portanto um erro pode ser passado para a
geração seguinte, havendo mutação um erro pode criar novas
características na população. Os gametas formados na meiose
contém metade das informações do individuo e após o
encontro com outro gameta restabelece as características da
espécie no novo individuo formado.
51. (G1 - cftmg 2013) Observe a fase do processo de divisão
celular de uma célula, cuja ploidia é 2n = 2, conforme a figura.
Conclui-se que a fase mostrada na figura refere-se à mitose,
pois se fosse meiose
(A) as cromátides irmãs estariam afastando-se em direção
aos polos da célula.
(B) a visualização dos cromossomos seria impossível.
(C) os cromossomos mudariam de formato.
(D) o número cromossômico seria diferente.
54. (Unesp 2009) Um pesquisador analisou células em divisão das
gônadas e do trato digestório de um macho de uma nova
espécie de mosca. A partir de suas observações, fez as
seguintes anotações:
Nas células do tecido I, em uma das fases da divisão celular,
veem-se 8 cromossomos, cada um deles com uma única
cromátide, 4 deles migrando para um dos polos da célula e os
outros 4 migrando para o polo oposto.
11
Nas células do tecido II, em uma das fases da divisão celular,
veem-se 4 cromossomos, cada um deles com duas
cromátides, 2 deles migrando para um dos polos da célula e
os outros 2 migrando para o polo oposto.
Pode-se afirmar que as células do tecido I e as células do
tecido II são, respectivamente,
(A) da gônada e do trato digestório. Essa nova espécie de
mosca tem 2n = 2.
(B) da gônada e do trato digestório. Essa nova espécie de
mosca tem 2n = 4.
(C) do trato digestório e da gônada. Essa nova espécie de
mosca tem 2n = 8.
(D) do trato digestório e da gônada. Essa nova espécie de
mosca tem 2n = 2.
(E) do trato digestório e da gônada. Essa nova espécie de
mosca tem 2n = 4.
Resposta: [E]
A espécie de mosca analisada pelo pesquisador possui 2N = 4
cromossomos. As células somáticas, em divisão mitótica,
revelam quatro cromossomos filhos em separação. As células
germinativas, em divisão meiótica, evidenciam a separação
dos cromossomos homólogos durante a fase reducional
(meiose I).
55. (Ufpi 2009) A meiose, um tipo especial de divisão celular,
envolve um ciclo de replicação dos cromossomos, seguido de
dois ciclos de divisão celular, para produzir as células
germinativas haploides, a partir de uma célula pré-meiótica
diploide. O esquema a seguir, adaptado de Lodish et al.
(2005), demonstra e caracteriza os dois ciclos, meiose I e
meiose II. Considerando que a célula pré-meiótica tem duas
cópias de cada cromossomo, identifique os principais eventos
e marque a alternativa que contempla somente as
proposições corretas.
(E) 1) Cromossomo replicado (4n), durante fase M; 2)
Sinapse, sem recombinação em metáfase I; 3) Anáfase I;
4) Células-filha, na metáfase II; 5) Anáfase II, sem
segregação das cromátides e citocinese; 6) Células
germinativas haploides.
Resposta: [C]
A figura indica em 1, o par de cromossomos duplicados; em 2,
a fase de metáfase I; em 3, a anáfase I com disfunção de
cromossomos homólogos; em 4, as células são haploides (n)
em metáfase II; em 6 vemos a disjunção de cromátides irmãs e
a formação pela citocinese de quatro células filhas haploides.
56. (Ufpb 2011)
A precocidade da atividade sexual é
mundialmente reconhecida como uma das causas do aumento
na ocorrência de casos de gravidez não planejada. Entre os
métodos de prevenção, os contraceptivos orais são
considerados bastante eficazes. Em geral, esses contraceptivos
consistem de uma mistura de derivados sintéticos dos
hormônios progesterona e estrógeno.
Com base na literatura sobre reprodução humana e ação
hormonal, é correto afirmar que contraceptivos orais são
eficientes por
(A) impedirem a implantação do óvulo no útero.
(B) impedirem a entrada do espermatozoide no óvulo.
(C) inibirem a secreção do hormônio testosterona,
responsável pela lactação.
(D) inibirem a secreção dos hormônios FSH e LH,
responsáveis pela ovulação.
(E) impedirem o crescimento da mucosa uterina, necessário
à fixação do embrião.
Resposta:[D]
Os contraceptivos orais derivados de estrógenos e
progesterona inibem a secreção hipofisária dos hormônios
FSH e LH, determinantes do amadurecimento folicular e da
ovulação.
57. (Ufjf 2011) Existem muitos métodos para se evitar a
concepção, entre eles os chamados reversíveis e irreversíveis.
Os métodos reversíveis são aqueles que evitam a gestação
enquanto são utilizados, já os métodos irreversíveis cessam
definitivamente a capacidade reprodutora. Com base nessas
informações, correlacione o método à medida contraceptiva.
(A) Cromossomo replicado (4n), durante fase S; 2) Sinapse e
recombinação, em metáfase II; 3) Anáfase I; 4) Célulasfilha na metáfase I; 5) Anáfase II, sem segregação das
cromátides e citocinese; 6) Células germinativas
haploides.
(B) 1) Cromossomo não replicado (2n), durante fase M; 2)
Sinapse sem recombinação, em metáfase I; 3) Anáfase I;
4) Células-filha na metáfase I, com um número haploide
de cromossomos; 5) Anáfase II, sem segregação das
cromátides e citocinese; 6) Células germinativas
haploides.
(C) 1) Cromossomo replicado (4n), durante fase S; 2) Sinapse
e recombinação, em metáfase I; 3) Anáfase I; 4) Célulasfilha na metáfase II, com 2n cromossomo; 5) Anáfase II,
com segregação das cromátides e citocinese; 6) Células
germinativas haploides.
(D) 1) Cromossomo replicado (2n), durante fase S; 2) Sinapse
e recombinação, em metáfase II; 3) Anáfase I; 4) Célulasfilha, na metáfase I; 5) Anáfase II, sem segregação das
cromátides e citocinese; 6) Células germinativas
haploides.
1) Método reversível
2) Método irreversível
(
(
(
(
(
(
) Coito interrompido
) Camisinha
) Laqueadura tubária
) Dispositivo intrauterino (Diu)
) Diafragma vaginal
) Anticoncepcionais hormonais
A opção correta é:
(A) 1,1,2,1,1,1
(B) 1,1,1,2,1,1
(C) 1,1,1,1,2,1
(D) 1,1,1,2,2,1
(E) 1,1,1,1,1,1
Resposta: [A]
A laqueadura tubária é um método contraceptivo invasivo,
cirúrgico e dificilmente reversível, porque as tubas uterinas
da mulher são seccionadas, afastadas e amarradas. Esse
procedimento tem a finalidade de impedir o encontro dos
espermatozoides com o óvulo. Os outros métodos propostos
na questão podem ser suprimidos a qualquer tempo para que
o casal possa ter filhos naturalmente.
12
58. (Unesp 2010) Esqueci a pílula! E agora?
Tomo pílula há mais de um ano e nunca tive horário certo. Em
geral, tomo antes de dormir, mas, quando esqueço, tomo de
manhã ou, na noite seguinte, uso duas de uma só vez. Neste
mês, isso aconteceu três vezes. Estou protegida?
Resposta: [A]
O DIV (dispositivo intra uterino) não previne as doenças
sexualmente transmissíveis e pode ser abortivo. O período
fértil ocorre em torno do 14º dia do ciclo menstrual. A
menstruação é a descarnação do endométrio uterino.
Mulheres esterilizadas menstruam normalmente, pois a
regulação do ciclo é hormonal.
(Carta de uma leitora para a coluna Sexo & Saúde, de Jairo Bouer, Folha de
S.Paulo, Folhateen, 29.06.2009.)
Considerando que a pílula à qual a leitora se refere é
composta por pequenas quantidades dos hormônios
estrógeno e progesterona, pode-se dizer à leitora que
(A) sim, está protegida de uma gravidez. Esses hormônios,
ainda que em baixa dosagem, induzem a produção de
FSH e LH e estes, por sua vez, levam à maturação dos
folículos e à ovulação. Uma vez que já tenha ocorrido a
ovulação, não corre mais o risco de engravidar.
(B) sim, está protegida de uma gravidez. Esses hormônios,
ainda que em baixa dosagem, induzem a produção de
FSH e LH e estes, por sua vez, inibem a maturação dos
folículos, o que impede a ovulação. Uma vez que não
ovule, não corre o risco de engravidar.
(C) não, não está protegida de uma gravidez. Esses
hormônios, em baixa dosagem e a intervalos não
regulares, mimetizam a função do FSH e LH, que deixam
de ser produzidos. Desse modo, induzem a maturação
dos folículos e a ovulação. Uma vez ovulando, corre o
risco de engravidar.
(D) não, não está protegida de uma gravidez. Esses
hormônios, em baixa dosagem e a intervalos não
regulares, inibem a produção de FSH e LH os quais, se
fossem produzidos, inibiriam a maturação dos folículos.
Na ausência de FSH e LH ocorre a maturação dos folículos
e a ovulação. Uma vez ovulando, corre o risco de
engravidar.
(E) não, não está protegida de uma gravidez. Esses
hormônios, em baixa dosagem e a intervalos não
regulares, não inibem a produção de FSH e LH os quais,
sendo produzidos, induzem a maturação dos folículos e a
ovulação. Uma vez ovulando, corre o risco de engravidar.
Resposta: [E]
Se a pílula anticoncepcional não for tomada em intervalos
regulares, os níveis de estrógeno e progesterona na corrente
sanguínea podem baixar muito. Dessa forma, a produção de
FSH e LH não será inibida, permitindo, então, a maturação dos
folículos e a ovulação. Como consequência, existe o risco de
gravidez.
59. (G1 - cftsc 2010) A seguir estão listados alguns métodos
contraceptivos populares no Brasil, bem como características
relacionadas a eles. Assinale a alternativa correta.
(A) A camisinha oferece vantagens em relação a outros
métodos contraceptivos por ajudar a prevenir
determinadas doenças, além de evitar a gravidez.
(B) O dispositivo intrauterino (DIU) é considerado como
método preventivo e não abortivo, além de prevenir
doenças sexualmente transmissíveis.
(C) O uso de preservativos é o único método contraceptivo
conhecido com 100% de eficácia.
(D) É possível determinar o dia em que a mulher encontra-se
fértil através do controle do ciclo menstrual. Com base
nisso, é totalmente seguro, como método para se evitar a
gravidez, não praticar o ato sexual apenas no 14º dia
após o início do ciclo menstrual.
(E) A laqueadura de tubas uterinas é um método que impede
que a mulher engravide, além de impedir também o fluxo
menstrual.
60. (Pucrj 2009) Os contraceptivos orais, as chamadas pílulas
anticoncepcionais, são constituídas basicamente por dois
hormônios. Escolha a opção que indica corretamente o nome
destes hormônios e sua ação na anticoncepção.
(A) Estrogênio e hormônio folículo-estimulante, que
estimulam a perda do endométrio.
(B) Progesterona e hormônio luteinizante, que inibem o
crescimento do endométrio.
(C) Insulina e progesterona, que inibem a maturação do
folículo ovariano.
(D) Progesterona e estrogênio, que interferem na maturação
do folículo ovariano.
(E) Testosterona e progesterona, que inibem a liberação do
endométrio.
Resposta: [D]
Os anticoncepcionais hormonais contêm análogos sintéticos
dos hormônios ovarianos estrogênio e progesterona. Essas
substâncias são capazes de inibir a liberação hipofisária dos
hormônios FSH (hormônio folículoestimulante) e LH
(hormônio luteinizante). O processo de inibição por
retroalimentação negativa (feedback negativo) impede o
amadurecimento do folículo ovariano e, consequentemente, a
ovulação.
61. (G1 - ifsp 2012) Considere alguns métodos contraceptivos:
I. vasectomia;
II. tabelinha;
III. pílula anticoncepcional;
IV. coito interrompido;
V. camisinha masculina e feminina;
VI. adesivos anticoncepcionais.
Dos métodos citados, aqueles que utilizam hormônios
sintéticos são, apenas,
(A) I e III.
(B) III e VI.
(C) I, IV e V.
(D) IV, V e VI.
(E) II, III, IV e VI.
Resposta: [B]
Os anticoncepcionais que funcionam como anovulatórios
hormonais incluem as pílulas de uso oral, os adesivos, os
implantes subcutâneos, etc. A administração de hormônios
sintéticos, que mimetizam os estrogênios e a progesterona,
inibem a secreção das gonadotrofinas (FSH e LH) pela hipófise,
bloqueando, por retroalimentação negativa, a ovulação.
62. (Fuvest 2013) Na figura abaixo, está representado o ciclo
celular. Na fase S, ocorre síntese de DNA; na fase M, ocorre a
mitose e, dela, resultam novas células, indicadas no esquema
pelas letras C.
13
(B) na fase de diplóteno da Meiose I, os cromossomos
homólogos iniciam sua separação, cujas cromátides se
cruzam originando quiasmas.
(C) na anáfase I, os pares de cromossomos homólogos
prendem-se ao fuso acromático dispondo-se na região
equatorial da célula.
(D) na metáfase II, os microtúbulos do fuso acromático
puxam as cromátides-irmãs para os polos opostos da
célula.
(E) na telófase II, desaparecem os nucléolos e a célula se
divide (citocinese II).
Considerando que, em G1, existe um par de alelos Bb,
quantos representantes de cada alelo existirão ao final de S e
de G2 e em cada C?
(A) 4, 4 e 4.
(B) 4, 4 e 2.
(C) 4, 2 e 1.
(D) 2, 2 e 2.
(E) 2, 2 e 1.
Resposta: [E]
Durante o período S e no período G2 da interfase, os alelos B
e b estão duplicados, apresentando, portanto, dois
representantes de cada. Em C, ao final da mitose, cada célula
filha possuirá um representante de cada alelo.
63. (Pucrj 2013) Considere as afirmativas abaixo acerca dos
processos de divisão celular:
I. Na mitose, a célula-mãe dá origem a duas células filhas
geneticamente idênticas.
II. Em todos os organismos que fazem reprodução sexuada,
a produção de gametas se dá por meiose.
III. Na primeira fase da meiose, ocorre o pareamento e a
segregação dos cromossomos homólogos.
IV. Na mitose, os cromossomos são alinhados na placa
equatorial e ocorre a separação das cromátides irmãs.
Estão corretas:
(A) Todas as afirmativas.
(B) Somente I e IV.
(C) Somente I, III e IV.
(D) Somente I, II e IV.
(E) Somente I, II e III.
Resposta: [B]
Na fase de diplóteno da prófase I da meiose, os pares de
cromossomos homólogos iniciam a separação, após terem
sofrido permutas (crossing-over), evidenciadas pela
sobreposição das cromátides homólogas, formando
quiasmas.
65. (Ufpb 2012) A crescente inserção das mulheres no mercado
de trabalho tem feito com que a decisão pela maternidade
ocorra em idades cada vez mais avançadas. Porém, pesquisas
revelam que a fertilidade feminina diminui, acentuadamente,
com o decorrer dos anos. Para atender a essa nova realidade
social, diferentes técnicas biológicas foram desenvolvidas com
êxito, entre elas, a inseminação artificial ou reprodução
assistida. Essa técnica consiste na união do espermatozoide
com o ovócito secundário em laboratório e posterior
implantação no organismo feminino.
Considerando os conhecimentos sobre a formação das células
sexuais e a reprodução humana, é correto afirmar:
(A) O espermatozoide, ao entrar no ovócito secundário,
transforma-se em espermatócito I.
(B) O corpúsculo polar II origina o ovócito secundário,
utilizado na inseminação artificial.
(C) A duplicação do núcleo do ovócito secundário e do
núcleo do espermatozoide ocorre após a fecundação e
antes da fusão dessas células.
(D) A inseminação artificial pode ser realizada com êxito,
mesmo em mulheres que não possuem o útero.
(E) Os ovócitos primários, sob a ação do hormônio
estimulante de folículo (FSH), darão origem aos ovócitos
secundários.
Resposta: [E]
A fase inicial da gametogênese0020feminina (ovulogênese ou
ovogênese) inicia-se durante a vida embrionária e completa-se
na vida adulta. A cada ciclo menstrual, o ovário libera um
ovócito secundário em meiose interrompida durante a
metáfase II. Se for fecundado, o ovócito II promove a
separação das cromátides irmãs entre si e entre o glóbulo
polar II, formando o óvulo funcional. A formação do ovócito II
é influenciada pelo hormônio FSH (folículo estimulante).
Resposta: [C]
Na única alternativa incorreta, a II, a produção dos gametas
pode se dar por mitose em determinados organismos.
64. (Uespi 2012) A reprodução sexuada gera variabilidade
genética dentre os seres vivos. Para tanto, durante a formação
dos gametas sexuais, um processo de meiose forma células
filhas com metade do número de cromossomos da célula mãe.
Sobre este processo, ilustrado na figura abaixo, é correto
afirmar que:
(A) em “1”, é mostrada a prófase I, onde a condensação dos
cromossomos os torna visíveis ao microscópio ótico.
66. (Fgv 2010) Em tempos modernos, doamos agasalhos, óculos, e
até óvulos... — exclamou uma personagem de novela diante
da amiga que cogitava a doação de suas células não
fertilizadas que restaram de um procedimento de inseminação
artificial.
Supondo-se que as células a serem doadas tenham sido
coletadas da tuba uterina da doadora e mantiveram-se
exatamente na fase em que se encontravam quando da
ovulação, pode-se dizer que estavam em metáfase:
(A) I e apresentavam n cromossomos, cada um deles com
duas cromátides.
(B) I e apresentavam 2n cromossomos, cada um deles com
uma única cromátide.
14
(C) II e apresentavam n cromossomos, cada um deles com
uma única cromátide.
(D) II e apresentavam n cromossomos, cada um deles com
duas cromátides.
(E) II e apresentavam 2n cromossomos, cada um deles com
duas cromátides.
Resposta: [D]
Na espécie humana, as células reprodutoras femininas
(“ovários”) liberadas pelo folículo ovariano maduro estão em
metáfase II da meiose, com n cromossomos, cada um deles
apresentando duas cromátides.
67. (G1 - cftsc 2010) Analisando o processo de gametogênese em
mamíferos, é correto afirmar que:
(A) as espermatogônias são células diploides (2n) que se
multiplicam intensamente por mitose, originando células
também diploides.
(B) na formação dos espermatozoides ocorre uma etapa de
diferenciação celular antes da divisão meiótica.
(C) após a divisão meiótica, de cada ovogônia originam-se
quatro ovócitos idênticos.
(D) a ovogênese ocorre no interior do útero.
(E) na espermatogênese, a fase de multiplicação é restrita à
vida intra-uterina ou termina pouco depois do
nascimento.
Resposta: [A]
As espermatogônias são células germinativas diploides (2n).
Elas se multiplicam por mitose e, posteriormente, sofrem
meiose para originar os gametas masculinos, os
espermatozoides.
68. A esterilização masculina chamada vasectomia é um método
contraceptivo que só deve ser utilizado por homens que não
desejam mais ter filhos, pois sua reversão é muito difícil.
O processo da vasectomia Consiste em:
(A) Inutilizar os tubos seminíferos para que os
espermatozóides não sejam mais produzidos.
(B) Seccionar os canais deferentes, não sendo mais possível
eliminação dos espermatozóides.
(C) Remover a vesícula seminal para que o sêmen fique
bastante diminuído.
(D) Inocular hormônios nos testículos para dificultar a
ereção do pênis.
(E) Alterar o funcionamento da próstata, reduzindo a
quantidade de espermatozóides produzida.
Resposta: [B]
Trata-se de uma pequena cirurgia feita no homem, que corta e
amarra seus canais deferentes. Assim, os espermatozóides
produzidos não são expelidos durante a ejaculação, evitando a
gravidez.
69. A ocorrência de gravidez na adolescência tem aumentado
consideravelmente. O conhecimento e o uso adequado de
métodos contraceptivos podem reverter esse problema.
Em relação a esses métodos, é correto afirmar-se que
(A) O diafragma impede a nidação da mórula
(B) O dispositivo intra-uterino, D.I.U, impede a chegada dos
espermatozóides ao útero.
(C) O método hormonal feminino, pílula, impere a ovulação.
(D) O método de tabela é eficiente se forem evitadas
relações sexuais entre o 12º e o 14º dia do ciclo.
(E) O preservativo masculino, camisinha, tem ação
espermicida.
Resposta: [C]
Existem vários tipos de pílulas, com diferentes combinações
de hormônios, de dosagens alta ou baixa, que servem para
evitar a ovulação da mulher. Por isso tem eficácia de 98,5%
para evitar a gravidez, já que os espermatozóides não
encontram óvulos para fecundar.
70. As pílulas anticoncepcionais femininas possuem substâncias
que:
(A) Provovam a morte dos espermatozóides na entrada do
colo do útero.
(B) Inibem o batimento flagelar dos espermatozóides.
(C) Tornam a parede do óvulo impenetrável para o
epermatozóide.
(D) Provocam o fechamento das tubas uterinas
(E) Impedem a ocorrência do fenômeno da ovulação
RESPOSTA: [E]
As pílulas anticoncepcionais são diferentes combinações de
hormônios, de dosagens variáveis, que atuam evitando a
ovulação da mulher.
71. (G1 - ifsp 2012) Bioquímicos, médicos, biólogos, químicos,
entre outros, podem trabalhar em pesquisa e descobrir
substâncias que podem interferir em algum mecanismo
celular e com isso auxiliar na saúde humana. Entre elas, está a
vinblastina, alcaloide que impede a formação das proteínas
chamadas microtúbulos, presentes nas fibras do fuso. Ela pode
(A) inibir divisões mitóticas, impedindo, assim, o crescimento
de um tumor.
(B) inibir divisões meióticas, impedindo, assim, a formação
de células somáticas.
(C) reduzir a digestão lipídica, favorecendo a perda de massa
corpórea.
(D) facilitar a perda de proteínas durante a digestão,
favorecendo o emagrecimento.
(E) estimular a divisão citoplasmática do final da mitose,
estimulando o crescimento.
Resposta:[A]
Os medicamentos inibidores da formação dos microtúbulos de
tubulina podem ser utilizados como agentes antimitóticos. A
não formação do fuso de divisão é capaz de inibir o
crescimento de tumores.
72. (Fuvest 2012) Considere os eventos abaixo, que podem
ocorrer na mitose ou na meiose:
I. Emparelhamento
dos
cromossomos
homólogos
duplicados.
II. Alinhamento dos cromossomos no plano equatorial da
célula.
III. Permutação de segmentos entre cromossomos
homólogos.
IV. Divisão dos centrômeros resultando na separação das
cromátides irmãs.
No processo de multiplicação celular para reparação de
tecidos, os eventos relacionados à distribuição equitativa do
material genético entre as células resultantes estão indicados
em
(A) I e III, apenas.
(B) II e IV, apenas.
(C) II e III, apenas.
(D) I e IV, apenas.
(E) I, II, III e IV.
15
Vários radioisótopos são utilizados na preparação de
Resposta: [B]
A multiplicação celular com a finalidade de reparar tecidos
ocorre por mitose. Durante esse processo ocorre o
alinhamento dos cromossomos no plano equatorial da célula
(metáfase) e a divisão dos centrômeros para a separação das
cromátides irmãs (anáfase). O emparelhamento de
cromossomos homólogos e a permutação são fenômenos
meióticos.
73. (Ufpa 2012) Os processos celulares estão interligados de tal
forma que cada organela, cada componente do
citoquesqueleto e o citosol encontram-se direta ou
indiretamente vinculados a eventos fisiológicos celulares. Uma
forma de correlação fisiológica direta, entre membrana,
citoplasma e núcleo, está indicada na alternativa:
(A) A duplicação dos centríolos direciona a mobilização dos
microtúbulos e consequente redistribuição de organelas
para futuras células filhas.
(B) Fagocitose de bactérias resulta na formação de um
fagolisossomo, o qual transporta, durante a digestão,
moléculas básicas ao citosol que podem ser direcionadas
às atividades das demais organelas, como lipídios,
aminoácidos, monossacarídeos e nucleotídeos.
(C) A exocitose pode ser observada tanto na liberação de
enzimas de digestão extracelular, como na liberação de
neurotransmissores dentro de uma fenda sináptica.
Ambos os processos necessitam de sinais extracelulares
para ocorrer.
(D) O bloqueio da difusão de O2 para dentro da célula afeta a
respiração celular, o que leva ao declínio comprometedor
das atividades mitocondriais e induz morte celular
programada.
(E) Receptores de superfície induzem reações enzimáticas
em cascata que resultam na fosforilação de proteínas de
membrana nuclear e desintegração desta, o que marca o
início do processo de divisão celular.
radiofármacos, entre os quais o tecnécio-99m (
Tc), que
apresenta características físicas ideais para aplicação em
Medicina Nuclear Diagnóstica. O tecnécio-99m é produto do
decaimento radioativo do molibdênio-99
(99 Mo). A
equação abaixo descreve o processo de decaimento.
Quando a finalidade é terapêutica, o efeito deletério da
radiação é utilizado para destruir células tumorais. Nesse
caso, os radiofármacos são formados por radionuclídeos
emissores de radiação particulada, que possuem pequeno
poder de penetração, mas são altamente energéticas,
ionizando o meio que atravessam e causando uma série de
efeitos que resultam na morte das células tumorais.
(Extraído e adaptado de: ARAÚJO, Elaine Bortoleti. A utilização do elemento
Tecnécio – 99m no diagnóstico de patologias e disfunções dos seres
vivos. In: Cadernos temáticos de Química Nova na escola. Disponível
em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc24/ccd2.pdf. Acessado em:
08/09/11)
75. (Uepa 2012) Sobre as células a que se refere o trecho em
destaque, no texto, afirma-se que:
I. Dividem-se descontroladamente por meiose originando
células com 46 cromossomos.
II. Dividem-se descontroladamente por mitose originando
outras células diploides.
III. Sofrem ação dos radioisótopos que inibem suas meioses.
IV. Sofrem ação dos radioisótopos que causam mutações no
seu material gênico.
De acordo com as afirmativas acima, a alternativa correta é:
(A) I e II
(B) I e III
(C) II e IV
(D) III e IV
(E) I, II, III e IV
Resposta: [E]
Uma correlação direta entre membrana, citoplasma e núcleo
está relacionada na alternativa [E]. Durante a prófase da
divisão celular, ocorre a desintegração do envoltório nuclear,
fenômeno induzido por proteínas citoplasmáticas ativadas por
estímulos desencadeados por receptores situados na
membrana plasmática.
74. (Unisinos 2012) O ciclo de vida dos animais é caracterizado
pelo crescimento, reprodução e morte dos indivíduos.
Sabendo que o crescimento ocorre através de sucessivas
divisões celulares e a reprodução, pela formação dos gametas
e consequente fecundação com um gameta de outro indivíduo
da mesma espécie, qual das alternativas abaixo indica,
respectivamente, o tipo de divisão celular envolvido nos
processos de crescimento do organismo e formação dos
gametas?
(A) Fissão binária e meiose.
(B) Meiose e mitose.
(C) Mitose e fissão binária.
(D) Mitose e meiose.
(E) Fissão binária e mitose.
Resposta: [D]
A mitose é o tipo de multiplicação celular equacional que
permite o crescimento animal pelo aumento no número de
células. A meiose é o tipo de multiplicação celular reducional
envolvida na formação dos gametas, células haploides
portadoras da metade do número de cromossomos de uma
espécie.
99m
Resposta: [C]
I.
Falso: As células cancerosas dividem-se descontroladamente por mitose.
III. Falso: Os radioisótopos inibem as divisões mitóticas das
células cancerosas.
76. (Uel 2011) O processo de mitose é essencial para o
desenvolvimento e o crescimento de todos os organismos
eucariotos.
16
Com base na figura e nos conhecimentos sobre o ciclo celular,
é correto afirmar:
(A) O período durante o qual ocorre a síntese do DNA é
maior que o período em que não ocorre síntese alguma
de DNA.
(B) Ao final de um ciclo celular, a quantidade de material
genético, nos núcleos de cada célula-filha, equivale ao
dobro da célula parental.
(C) O tempo gasto para o pareamento cromossômico na
placa equatorial equivale ao tempo gasto para síntese de
DNA.
(D) Em mais da metade do tempo da mitose, as cromátides
estão duplicadas, separadas longitudinalmente, exceto
no centrômero.
(E) Durante a fase mais longa da mitose, as cromátides-irmãs
se separam uma da outra e migram para as extremidades
opostas da célula.
Resposta: [D]
Durante a prófase, fase mais longa da mitose, o material
genético encontra-se duplicado e separado longitudinalmente,
exceto no centrômero, região que prende as cromátides
irmãs.
(B) A redução do número cromossômico é concretizada pela
separação dos cromossomos homólogos na etapa M.
(C) A divisão equacional da etapa M é justificada a partir dos
eventos de replicação que ocorrem na etapa S.
(D) A condensação do material genético é essencial para que
o processo de replicação seja plenamente completado na
etapa M.
(E) A expressão da informação genética é garantida a partir
dos eventos realizados exclusivamente na etapa S.
Resposta: [C]
A divisão equacional do material genético durante a anáfase
da mitose só é possível devido à replicação semiconservativa
do DNA no período S da interfase precedente.
79. (Ufrgs 2011) A coluna da esquerda, abaixo, apresenta
diferentes fases da meiose; a da direita, as fontes de
variabilidade genética de duas dessas fases.
Associe adequadamente a coluna da direita à da esquerda.
1 – prófase I
( ) permutação
2 – anáfase I
3 – prófase II
77. (G1 - ifce 2011) Quando ocorre a divisão celular descontrolada
das células de determinada região do organismo, pode ocorrer
a formação de um tumor. Nos tumores benignos, as células
permanecem no local, prejudicando apenas o órgão onde se
originou o tumor ou os tecidos vizinhos. O câncer é um tumor
maligno prejudicial que se espalha para outras regiões do
corpo.
O processo celular envolvido nessa desobediência genética é
chamado de
(A) meiose e origina células haploides.
(B) fissão e ocorre nas células eucarióticas dos animais
evoluídos.
(C) mitose e tem participação dos centríolos.
(D) cromossômico e origina duas células diploides.
(E) mitose celular e origina células haploides.
Resposta: [C]
Um tumor se forma a partir das sucessivas mitoses que
ocorrem de modo descontrolado em um tecido. A mitose
ocorre com a participação dos centríolos e origina duas células
diploides.
( ) segregação independente
de homólogos
4 – metáfase II
5 – anáfase II
A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de
cima para baixo, é
(A) 1 e 2
(B) 2 e 3
(C) 3 e 4
(D) 4 e 5
(E) 5 e 1
Resposta: [A]
A permutação entre segmentos de cromossomos homólogos
(crossing-over) ocorre durante a Prófase I da meiose. A
segregação independente dos cromossomos homólogos
ocorre durante a anáfase I.
80. (Fuvest 2011) A figura abaixo representa uma célula diploide
e as células resultantes de sua divisão.
78. (Uesc 2011)
Nesse processo,
(A) houve um único período de síntese de DNA, seguido de
uma única divisão celular.
(B) houve um único período de síntese de DNA, seguido de
duas divisões celulares.
(C) houve dois períodos de síntese de DNA, seguidos de
duas divisões celulares.
(D) não pode ter ocorrido permutação cromossômica.
(E) a quantidade de DNA das células filhas permaneceu igual
à da célula mãe.
A imagem representa a variação da quantidade de DNA ao
longo do ciclo celular de uma célula eucariótica.
Em relação aos eventos que caracterizam as mudanças
observadas na imagem, pode-se afirmar:
(A) A duplicação do DNA ocorre a partir da etapa
finalizando na
G1 ,
G2 .
17
na interfase começam a se condensar. (4) Os
cromossomos se deslocam em direção à região da placa
equatoriana e há a formação do fuso mitótico.
(D) Os cromossomos duplicados na interfase começam a se
condensar. (2) Ocorre a separação das duas cromátidesirmãs. (3) Os cromossomos se descondensam e as fibras
do fuso mitótico desaparecem. (4) Os cromossomos se
deslocam em direção à região da placa equatoriana e há
a formação do fuso mitótico.
(E) Ocorre a separação das duas cromátides-irmãs. (2) Os
cromossomos duplicados na interfase começam a se
condensar. (3) Os cromossomos se descondensam e as
fibras do fuso mitótico desaparecem. (4) Os
cromossomos se deslocam em direção à região da placa
equatoriana e há a formação do fuso mitótico.
Resposta: [B]
A figura representa o processo de divisão celular denominado
meiose. Para a ocorrência da meiose há um único período de
síntese de DNA, o período S da interfase, e duas divisões
celulares sucessivas, gerando quatro células-filhas, cada uma
contendo a metade do número de cromossomos da célulamãe.
81. (Upe 2011) A figura abaixo representa um corte histológico de
raiz de cebola, na qual estão enumeradas diferentes fases do
ciclo celular.
Assinale a frase que identifica corretamente a fase 5 (cinco) e
a estrutura apontada com uma seta.
(A) A interfase está subdividida nas fases S, G1 e G2. A
estrutura apontada é o cloroplasto.
(B) Na metáfase, os cromossomos estão alinhados na placa
equatorial. A estrutura apontada é o cloroplasto.
(C) Na metáfase, os cromossomos estão alinhados na placa
equatorial. A estrutura apontada é a parede celular.
(D) Na telófase, ocorre a descondensação dos cromossomos
e a citocinese centrípeta. A estrutura apontada é o
fragmoplasto.
(E) Na telófase, ocorre a descondensação dos cromossomos
e a citocinese centrífuga. A estrutura apontada é o
fragmoplasto.
Resposta: [E]
A fase identificada corresponde à telófase da mitose, que
ocorre nas células da raiz da cebola. Nessa fase, os
cromossomos sofrem descondensação e a célula se divide por
meio da formação da lamela média, a partir de fragmoplastos
arranjados de forma centrífuga na região equatorial do
citoplasma.
82. (Udesc 2010) Assinale a alternativa correta quanto à mitose
na espécie humana, referente à fase da anáfase (1), da prófase
(2), da telófase (3) e da metáfase (4), respectivamente:
(A) Os cromossomos duplicados na interfase começam a se
condensar. (2) Ocorre a separação das duas cromátidesirmãs. (3) Os cromossomos se deslocam em direção à
região da placa equatoriana e há a formação do fuso
mitótico. (4) Os cromossomos se descondensam e as
fibras do fuso mitótico desaparecem.
(B) Os cromossomos se deslocam em direção à região da
placa equatoriana e há a formação do fuso mitótico. (2)
Os cromossomos duplicados na interfase começam a se
condensar. (3) Os cromossomos se descondensam e as
fibras do fuso mitótico desaparecem. (4) Ocorre a
separação das duas cromátides-irmãs.
(C) Ocorre a separação das duas cromátides-irmãs. (2) Os
cromossomos se descondensam e as fibras do fuso
mitótico desaparecem. (3) Os cromossomos duplicados
Resposta: [E]
A primeira fase da mitose é a prófase (2), quando se inicia a
condensação dos cromossomos e ocorre a fragmentação da
carioteca. A fase seguinte é a metáfase (4), quando os
cromossomos condensados migram para a região equatorial
da célula, formando a placa equatorial ou metafásica. Logo
após a metáfase inicia-se a anáfase (1), fase em que ocorre a
separação das cromátides-irmãs, puxadas para polos opostos
pelo encurtamento dos microtúbulos do fuso do centrossomo.
Na telófase (3), última fase da mitose, os cromossomos se
descondensam, as fibras do fuso mitótico desaparecem, uma
nova carioteca organiza-se ao redor de cada conjunto de
cromossomos e ocorre a divisão citoplasmática (citocinese)
para a formação de duas células-filhas.
83. (Pucsp 2010) Nos seres vivos ocorrem dois processos de
divisão celular, mitose e meiose. Qual das alternativas a seguir
apresenta uma situação na qual ocorre meiose?
(A) um fungo haploide produz esporos haploides e cada
esporo, ao germinar, origina um novo fungo.
(B) o prótalo ou geração haploide de uma samambaia produz
gametas e estes se unirão originando o zigoto.
(C) um zigoto de coelho origina blastômeros que constituem
o embrião.
(D) o esporo haploide de um pinheiro da origem a uma das
fases dessa planta.
(E) um espermatócito primário humano da origem a quatro
células haploides.
Resposta: [E]
O espermatócito é uma célula diploide que ao sofrer meiose
gera quatro espermatozoides haploides.
84. (Unesp 2010-MODIFICADA) No homem, a cada ejaculação são
liberados milhões de espermatozoides, cada um deles
carregando um lote haploide de 23 cromossomos.
Considerando-se apenas a segregação independente dos
cromossomos na anáfase I da meiose, podemos afirmar
corretamente que, em termos estatísticos, no volume de um
ejaculado estarão presentes até
23
(A) 2 tipos de espermatozoides geneticamente diferentes,
cada um deles carregando um conjunto cromossômico
que difere do conjunto cromossômico de outro
espermatozoide, uma vez que cada um deles carrega
cromossomos de diferentes pares.
23
(B) 2 tipos de espermatozoides geneticamente diferentes,
cada um deles carregando um conjunto cromossômico
que difere do conjunto cromossômico de outro
espermatozoide na sua composição de alelos.
2
(C) 23 tipos de espermatozoides geneticamente diferentes,
cada um deles carregando um conjunto cromossômico
18
que difere do conjunto cromossômico de outro
espermatozoide, uma vez que cada um deles carrega
cromossomos de diferentes pares.
2
(D) 23 tipos de espermatozoides geneticamente diferentes,
cada um deles com apenas um dos homólogos de cada
par.
(E) 23x23 tipos de espermatozoides geneticamente
diferentes, cada um deles carregando um conjunto
cromossômico que difere do conjunto cromossômico de
outro espermatozoide na sua composição de alelos.
Assinale a alternativa que corresponde corretamente à fase da
meiose com os números de cromossomos desta célula.
(A) Na fase Paquíteno, a célula terá 80 cromossomos.
(B) Na fase Metáfase I, a célula terá 20 cromossomos.
(C) Na fase Anáfase I, a célula terá 20 cromossomos.
(D) Na fase Anáfase II, a célula terá 40 cromossomos.
(E) Na fase Telófase II, após a citocinese, a célula terá 20
cromossomos.
Resposta: [E]
Na fase de paquíteno, metáfase I e anáfase I, a célula em
questão apresentará 20 pares de cromossomos homólogos
(2n = 40). Porém, cada par de cromossomos estará duplicado,
havendo em cada conjunto quatro cromátides. Em Anáfase II,
já ocorreu a separação dos homólogos e cada célula terá 20
cromossomos duplicados (n = 20). Na fase de telófase II, após
a citocinese, já ocorreu a separação das cromátides irmãs de
cada cromossomo, e a célula terá 20 cromossomos (n = 20).
Resposta: [B]
A questão foi modificada devido a imprecisões que foram
constatadas em seu enunciado. A primeira é que A segregação
independente ocorre na anáfase I da meiose, não na prófase I.
23
A segunda é que durante a ejaculação não lança 2
23
espermatozoides, mas sim centenas de milhões, contendo 2
tipos geneticamente diferentes dessas células, cada uma delas
carregando um conjunto cromossômico que difere do
conjunto cromossômico de outro espermatozoide na sua
composição de alelos.
85. (Ufrgs 2010) Observe o quadro a seguir, referente a
diferentes fases do ciclo celular de uma célula meiótica de
uma determinada espécie.
Número de cromátides por
célula
Número de cromossomos
por célula
A
20
B
40
C
40
D
20
E
20
F
10
20
20
20
10
10
10
Com base nos dados apresentados no quadro, assinale a
afirmação correta.
(A) A separação das cromátides-irmãs é responsável pela
redução do número de cromossomos entre as fases C e
D.
(B) O aumento do número de cromátides em relação ao
número de cromossomos na fase B é consequência da
separação dos cromossomos homólogos.
(C) O valor n mantém-se constante em todas as fases do
ciclo celular.
(D) O número de cromossomos de células haploides desta
espécie é 20.
(E) A redução do número de cromátides entre as fases E e F
deve-se à separação das cromátides-irmãs.
Resposta: [E]
O quadro refere-se ao ciclo celular de uma célula em
processo meiótico de uma espécie cujo número diploide (2n)
de cromossomos é igual a 20. A fase A corresponde à
interfase, na fase G1, anterior à duplicação do DNA. O
aumento do número de cromátides em relação ao número de
cromossomos na fase B é consequência da duplicação do
DNA na interfase. As fases B e C correspondem à metáfase e
anáfase da meiose I, etapa em que cada cromossomo
homólogo ainda possui duas cromátides. A redução do
número de cromátides e de cromossomos por células na fase
D é uma consequência da separação dos cromossomos
homólogos na telófase I da meiose. As fases D e E
correspondem às etapas da meiose II, sendo a fase F a
telófase II da meiose, quando ocorre a separação das
cromátides-irmãs, formando ao final do processo meiótico,
quatro células filhas haploides (n = 10).
QUIMICA I
87. (Pucrs 2013) Analise o texto a seguir:
Há um velho ditado que diz que os mortos não contam
histórias. Contudo, a colaboração entre química, física e
arqueologia tem conseguido, cada vez mais, fazer com que
pessoas mortas há séculos ou milênios nos digam algo de suas
histórias. A análise de isótopos em materiais arqueológicos,
como ossos, madeira e carvão, tem revelado muitas
informações sobre o período, o ambiente e a dieta de nossos
antepassados.
O carbono, por exemplo, existe naturalmente na forma
12
13
de dois isótopos estáveis ( C e C), sendo predominante o
mais leve deles. O teor de carbono-13 está associado ao clima
que existia no passado em um dado local. Devido a certas
diferenças no metabolismo dos vegetais, os ecossistemas de
climas quentes e secos tendem a ficar enriquecidos em
carbono-13, ao passo que os climas úmidos e frios tendem a
gerar menores concentrações desse isótopo nos vestígios
arqueológicos.
14
O carbono apresenta ainda um isótopo radioativo, o C,
que decai lentamente com uma meia-vida de
aproximadamente 5700 anos. Com a ajuda desse nuclídeo,
pode-se determinar há quanto tempo morreu um organismo.
Outra aplicação arqueológica dos isótopos é a medição
15
do teor de N, um isótopo minoritário do nitrogênio, em
ossos encontrados em escavações. Os peixes apresentam um
15
teor relativamente alto de N, e as pessoas que comem muito
peixe ficam com um teor acima da média desse isótopo.
Com base no texto acima, é correto afirmar:
(A) O átomo de carbono-14, que é radioativo, tem o mesmo
número de nêutrons que o isótopo mais abundante do
nitrogênio.
(B) O carbono-12, o carbono-13 e o carbono-14 são
diferentes elementos químicos, mas todos têm seis
prótons no núcleo.
(C) No decaimento radioativo do carbono-14, há produção
de uma partícula beta e de um átomo de nitrogênio-15.
(D) Se uma amostra arqueológica de osso é especialmente
rica em átomos com 6 prótons e 7 nêutrons, ela é
compatível com um povo de pescadores que viveu em
regiões frias e úmidas.
(E) Os átomos de nitrogênio-15 e de carbono-14 têm o
mesmo número de nêutrons, porém massas diferentes.
86. (Unemat 2010) Uma célula animal, diploide, com 20 pares de
cromossomos, vai passar pelo processo de divisão celular
chamado meiose.
19
os pigmentos no atirador, no alvo e em tudo o que atravessar,
permitindo rastrear a trajetória do tiro.
Resposta: [E]
Os átomos de nitrogênio-15 (7 prótons e 8 nêutrons) e de
carbono-14 (6 prótons e 8 nêutrons) têm o mesmo número de
nêutrons, porém massas diferentes.
Adaptado de MOUTINHO, Sofia. À caça de evidências. Ciência Hoje, maio, 2431, 2011.
Qual dos modelos atômicos a seguir oferece melhores
fundamentos para a escolha de um equipamento a ser
utilizado na busca por evidências dos vestígios desse tipo de
bala?
(A) Modelo de Dalton.
(B) Modelo de Thompson.
(C) Modelo de Rutherford-Bohr.
(D) Modelo de Dalton-Thompson.
(E) Modelo de Rutherford- Thompson.
88. (Udesc 2013) Assinale a alternativa correta sobre o modelo
atômico atual.
(A) O número de prótons é sempre igual ao número de
nêutrons, em todos os átomos.
(B) Os elétrons se comportam como partículas carregadas,
girando ao redor do núcleo em órbitas definidas.
(C) A descrição probabilística de um elétron em um orbital p
gera uma forma esférica em torno do núcleo.
(D) Orbital é a região mais provável de se encontrar o elétron
a uma certa distância do núcleo.
(E) Os átomos são formados pelas partículas elétrons,
prótons e nêutrons, cujas massas são semelhantes.
Resposta: [C]
O modelo de Böhr oferece melhores fundamentos para a
escolha de um equipamento a ser utilizado na busca por
evidências dos vestígios.
A partir das suas descobertas científicas, Niels Böhr propôs
cinco postulados:
1º) Um átomo é formado por um núcleo e por elétrons
extranucleares, cujas interações elétricas seguem a lei de
Coulomb.
2º) Os elétrons se movem ao redor do núcleo em órbitas
circulares.
3º) Quando um elétron está em uma órbita ele não ganha e
nem perde energia, dizemos que ele está em uma órbita
discreta ou estacionária ou num estado estacionário.
4º) Os elétrons só podem apresentar variações de energia
quando saltam de uma órbita para outra.
5º) Um átomo só pode ganhar ou perder energia em
quantidades equivalentes a um múltiplo inteiro (quanta).
Resposta: [D]
Um orbital é uma região do espaço onde a probabilidade de
encontrarmos um elétron é máxima, o que condiz com a
alternativa [D].
89. (Ucs 2012) Durante muitos anos, supôs-se que o íon A 3
fosse completamente inofensivo e atóxico ao homem. O
hidróxido de alumínio, por exemplo, é muito utilizado para o
tratamento de indigestões. Já o sulfato de alumínio é usado no
tratamento de água potável. Contudo, há indicações de que o
íon alumínio talvez não seja tão inofensivo quanto se pensava,
pois ele provoca intoxicações agudas em pessoas com
insuficiência renal, além de se acumular no cérebro de
pacientes com doença de Alzheimer.
O íon A 3
(A) combina-se com o ânion hidroxila, na proporção de 1:2,
respectivamente, para formar o hidróxido correspondente.
(B) apresenta distribuição eletrônica 1s2 2s2 2p6 3s2 3p1.
(C) dá origem a um ácido, ao combinar-se com o ânion
sulfato.
(D) tem 3 elétrons na sua camada de valência.
(E) é menor do que o átomo de alumínio no estado
fundamental.
Resposta: [E]
Comentários das alternativas:
[A] Falsa. A fórmula do hidróxido correspondente, o hidróxido
de alumínio é A  OH3 .
[B] Falsa. A distribuição eletrônica do cátion A 3 é:
91. (Udesc 2012) Assinale a alternativa correta. Os isótopos são
átomos:
(A) de um mesmo elemento químico, apresentam
propriedades químicas praticamente idênticas, mas têm
um número diferente de nêutrons no seu núcleo.
(B) que têm o mesmo número de prótons e um número
diferente de nêutrons no seu núcleo, apresentando
propriedades químicas totalmente distintas.
(C) de um mesmo elemento químico, apresentam
propriedades químicas idênticas, mas têm um número
diferente de prótons no seu núcleo.
(D) de elementos químicos diferentes, com o mesmo número
de nêutrons no seu núcleo e apresentam propriedades
químicas semelhantes.
(E) de elementos químicos diferentes, apresentam
propriedades químicas distintas, mas têm o mesmo
número de nêutrons no seu núcleo.
Resposta: [A]
As propriedades químicas de elementos isótopos são
idênticas, pois são átomos que possuem a mesma estrutura
eletrônica. Entretanto, são átomos diferentes, pois
apresentam quantidades diferentes de nêutrons em seu
núcleo, apresentando, assim, massas atômicas distintas.
1s2 2s2 2p6 , pois houve a perde de 3 elétrons.
[C] Falsa. O composto originado é um sal de fórmula mínima
A
2
SO4 3 .
[D] Falsa. O íon A 3 apresenta oito elétrons em sua camada
de valência, conforme mostra a distribuição do item [B].
[E] Verdadeira.
90. (Upe 2012) Um laboratório brasileiro desenvolveu uma
técnica destinada à identificação da origem de “balas
perdidas”, comuns nos confrontos entre policiais e bandidos.
Trata-se de uma munição especial, fabricada com a adição de
corantes fluorescentes, visíveis apenas sob luz ultravioleta. Ao
se disparar a arma carregada com essa munição, são liberados
92. (Ufrn 2013) O efeito fotoelétrico está presente no cotidiano,
por exemplo, no mecanismo que permite o funcionamento
das portas dos shoppings e nos sistemas de iluminação
pública, por meio dos quais as lâmpadas acendem e apagam.
Esse efeito acontece porque, nas células fotoelétricas, os
metais emitem elétrons quando são iluminados em
determinadas condições. O potássio e o sódio são usados na
produção de determinadas células fotoelétricas pela relativa
facilidade de seus átomos emitirem elétrons quando ganham
20
energia. Segundo sua posição na Tabela Periódica, o uso
desses metais está relacionado com
(A) o baixo valor do potencial de ionização dos átomos
desses metais.
(B) o alto valor da afinidade eletrônica dos átomos desses
metais.
(C) o alto valor da eletronegatividade dos átomos desses
metais.
(D) o alto valor do potencial de ionização dos átomos desses
metais.
Resposta: [A]
O potencial de ionização é uma medida da energia envolvida
na perda de um elétron por um elemento em seu estado
gasoso. A partir dessa medida, avalia-se a capacidade de perda
de elétrons de elementos. Os metais alcalinos, em geral,
apresentam baixos valores de potencial de ionização. Isto
significa dizer, em termos gerais, que seus elétrons de valência
necessitam de baixos valores de energia para serem retirados
de suas eletrosferas.
93. (G1 - utfpr 2013) Na classificação periódica, os elementos
químicos situados nas colunas IA e VIIA são denominados,
respectivamente, de:
(A) metais alcalinos terrosos e calcogênios.
(B) metais e gases nobres.
(C) metais alcalinos e halogênios.
(D) halogênios e calcogênios.
(E) metais alcalinos terrosos e halogênios.
Resposta: [C]
Elementos da coluna IA (Grupo 1) são metais alcalinos que
1
possuem configuração eletrônica na camada de valência ns .
Elementos da coluna VIIA (Grupo 17) são halogênios que
2
possuem configuração eletrônica na camada de valência ns
5
np .
4 - O produto da reação de combustão de X é um óxido
covalente.
Assinale a alternativa correta.
(A) Somente a afirmativa 1 é verdadeira.
(B) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.
(C) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.
(D) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.
(E) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.
Resposta: [E]
Um átomo de um elemento enxofre (S) possui 16 prótons e 16
nêutrons.
1. O enxofre puro é sólido à temperatura ambiente.
–
2. O íon mais estável do enxofre (S; família VIA) possui carga 2
3. O hidreto desse composto (H2S) possui massa molar igual
–1
a 34 g.mol .
4. O produto da reação de combustão do enxofre é um óxido
covalente (SO2 ou SO3 ).
96. (Ufpr 2012) A maioria dos elementos da tabela periódica
apresenta-se como metais quando cristalizados na sua
substância pura. Suas propriedades químicas são alvos tanto
da pesquisa quanto da aplicação industrial. Por pertencerem a
uma mesma classe, os metais possuem características
similares. Sobre as características dos metais, considere as
seguintes afirmativas:
1. Metais apresentam alta condutividade térmica e elétrica.
2. Metais possuem altos valores de eletronegatividade.
3. Metais apresentam baixa energia de ionização.
4. Metais reagem espontaneamente com oxigênio.
Assinale a alternativa correta.
(A) Somente a afirmativa 3 é verdadeira.
(B) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.
(C) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.
(D) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.
(E) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.
94. (Ufsj 2013) As terras raras constituem um grupo de elementos
cobiçado devido à sua utilização em produtos de alta
tecnologia: superímãs, telas de tablets, computadores,
celulares, painéis solares, geradores eólicos, carros elétricos e
outros. Sobre as terras raras, é CORRETO afirmar que são
formadas pelos elementos
(A) Sc, Y, Zr, Os, Po.
(B) Be, Mg, Ca, Sr, Ra.
(C) Ac, Th, U, Bk, Cf.
(D) La, Nd, Eu, Dy, Lu.
Resposta: [D]
Terras raras: elementos com número atômico entre Z = 57 e Z
= 71, isto é do lantânio ao lutécio, e também o escândio (Z=21)
e o ítrio (Z=39), neste caso La, Nd, Eu, Dy, Lu.
95. (Ufpr 2013) A tabela periódica dos elementos está organizada
em grupos e períodos. Cada grupo possui uma característica,
que tem pequena variação nos períodos. Tendo posse da
informação sobre o número de prótons e nêutrons de um
átomo, é possível associá-lo a um grupo e um período e assim
prever seu comportamento.
Um átomo de um elemento X possui 16 prótons e 16
nêutrons.
A partir dessa informação, considere as seguintes afirmativas:
1 - A substância pura de X é sólida à temperatura ambiente.
–
2 - O íon mais estável de X possui carga 2 .
3 - O hidreto desse composto possui massa molar igual a 34
–1
g.mol .
Resposta: [D]
Análise das afirmativas:
1 - Verdadeira. Metais apresentam alta condutividade
térmica e elétrica, pois tem tendência a perder elétrons.
2 - Falsa.
Metais
possuem
baixos
valores
de
eletronegatividade.
3 - Verdadeira. Metais apresentam baixa energia de
ionização.
4 - Verdadeira. Metais reagem espontaneamente com
oxigênio formando óxidos.
QUIMICA II
97. Ao cozinhar repolho roxo, a água do cozimento apresenta-se
azulada. Esta solução pode ser utilizada como um indicador
ácido-base. Adicionando vinagre (ácido acético), a coloração
mudará para o vermelho e, adicionando soda cáustica
(hidróxido de sódio), a coloração mudará para o verde. Se
você soprar através de um canudinho na água de cozimento
do repolho roxo durante alguns segundos, sua coloração
mudará do azul para o vermelho. Destas observações, pode-se
concluir que:
(A) No “ar” que expiramos existe vinagre, produzindo íons
+
CH3COO e H na solução.
(B) No “ar” que expiramos existe soda cáustica, produzindo
+
íons Na e OH na solução.
(C) No “ar” que expiramos há um gás que, ao reagir com a
+
água, produz íons H .
21
(D) O “ar” que expiramos reagecom a água do repolho
+
formando ácido clorídrico e produzindo íons H e C na
solução.
(E) O “ar” que expiramos comporta-se, em solução aquosa,
como um base.
Um indicador ácido-base que apresenta coloração vermelha
(V) em presença de ácidos e amarela (A) em presença de
bases, foi usado para testar as substâncias relacionadas na
tabela. A sequência de cores observada, de cima para baixo,
foi
(A) A, A, V, V e A.
(B) A, V, A, V e A.
(C) A, A, A, V e V.
(D) V, A, V, A e V.
(E) V, V, A, V e A.
RESPOSTA: [C]
Água de cozimento = coloração azulada.
Água de cozimento + ácido acético (meio ácido) = coloração
vermelha.
Água de cozimento + hidróxido de sódio (meio básico) =
coloração verde.
Ao soprarmos na água de cozimento, o dióxido de carbono
desprendido reagirá com a água, tornando o meio ácido e,
conseqüentemente, a coloração será vermelha.
+
–
CO2(g) + H2O()  < H2CO3(aq) >  H (aq) + HCO 3 (aq)
Resposta: [B]
Indicador ácido-base
Meio básico
pH < 7
pH > 7
Coloração vermelha (V)
II – vinagre
IV – suco de tomate
98. No dia-a-dia, estamos em contato com diferentes tipos de
substâncias químicas como vinagre, produtos de limpeza
pesada à base de amoníaco, água sanitária, lava-louças.
Esses produtos são exemplos, respectivamente, de:
(A) base, ácido, oxidante (desinfetante) e detergente.
(B) ácido, base, oxidante (desinfetante) e detergente.
(C) detergente, ácido, base e oxidante (desinfetante).
(D) ácido, base, detergente e oxidante (desinfetante).
(E) oxidante (desinfetante), ácido, base e detergente.
RESPOSTA: [B]
Vinagre  solução aquosa de ácido acético ácido
Produtos à base de amoníaco solução contendo hidróxido
Meio ácido
coloração amarela (A)
I – leite de magnésia
III – clara de ovo
V – lágrima
Sequência de cores observada
I. A
II. V
III. A
IV. V
V. A
101. (G1 - ifce-2011) Observe o esquema representado abaixo.
de amônio base
Água sanitária solução contendo hipoclorito alvejante e
desinfetante
Lava-louças remoção de gordura 
99. Tanto o ácido sulfúrico (H2SO4) como a glicose (C6H12O6)
Entretanto, experimentalmente, verifica-se que, em meio
aquoso, somente o H2SO4 conduz corrente elétrica.
Essa diferença de comportamento resulta do fato de:
(A) o ácido sulfúrico ser substância inorgânica, enquanto
glicose é orgânica.
(B) a glicose dissolver-se em água e o H2SO4 não se dissolver.
(C) o ácido ionizar em presença de água, ao contrário da
glicose.
(D) o estado físico dessas duas substâncias ser diferente à
temperatura ambiente.
(E) o ácido apresentar um número menor de átomos de
hidrogênio do que a glicose.
Sabe-se que a força de um ácido, na teoria, é indicada por uma
grandeza chamada grau de ionização (α), isto é, pela relação
matemática entre o número de moléculas ionizadas e o
número total de moléculas dissolvidas. Na prática, para os
oxiácidos, existe uma relação estreita entre a quantidade de H
ácido e o número de átomos de oxigênios (O) presente na
molécula do oxiácido. Assim sendo, em qual das soluções - de
mesma concentração e na mesma temperatura - a lâmpada do
esquema apresenta maior brilho?
(A) H2CO3.
(B) HCRO4.
(C) H4SiO4.
(D) HNO3.
(E) H3PO2.
RESPOSTA: [C]
O ácido sulfúrico (H2SO4) sofre uma ionização (reage com
água). A reação pode ser pela equação:
H2SO4 + 2H2O 
 2H O+ + SO
3
24
Resposta: [B]
A lâmpada apresentará maior brilho para a solução de ácido
100. Analise a tabela
perclórico (HC O4 ) , pois é o ácido mais forte.
Regra prática para a classificação dos oxiácidos:
Determine a diferença (D) entre a quantidade de átomos de
oxigênio e de hidrogênios ionizáveis, aqueles que são
liberados em meio aquoso, da molécula do oxiácido. Por
exemplo, no ácido sulfúrico (H2SO4) temos quatro átomos de
oxigênio e dois átomos de hidrogênio ionizáveis.
Logo, 4 – 2 = 2. A diferença (D) é 2.
22
(C) III, apenas.
(D) I e II, apenas.
(E) I, II e III.
D = quantidade de átomos de oxigênio – quantidade de
átomos de hidrogênios ionizáveis.
Conforme o valor de D encontrado, teremos a seguinte
classificação:
Óxiácidos
Valor de D
Fracos
0
Semifortes ou
1
moderados
Fortes
2 ou 3
102. (Ifsp 2011) Lamentavelmente, vem ocorrendo, com frequência
maior do que a desejável, o tombamento de caminhões que
transportam produtos químicos tanto em vias urbanas quanto
em rodovias. Nesses acidentes, geralmente há vazamento do
produto transportado, o que requer ações imediatas dos
órgãos competentes para evitar que haja contaminação do ar,
do solo e de cursos de água.
Assim, a imediata utilização de cal (CaO) ou de calcário
 CaCO3  em
Resposta:[D]
O SiO2 é empregado na fabricação de vidros, semicondutores
e na fabricação do cimento Portland.
2HC  CaO  CaC 2  H2O
ou
2HC  CaCO3  CaC
quantidades adequadas é recomendada
Considerando essas representações, foram feitas as seguintes
afirmações sobre os ácidos:
I. HB é um ácido mais forte do que HA e HC.
II. Uma solução aquosa de HA deve apresentar maior
condutibilidade elétrica do que uma solução aquosa de
mesma concentração de HC.
III. Uma solução aquosa de HC deve apresentar pH maior do
que uma solução aquosa de mesma concentração de HB.
Está correto o que se afirma em
(A) I, apenas.
(B) I e II, apenas.
(C) II e III, apenas.
(D) I e III, apenas.
(E) I, II e III.
NH3 .
(B) ácido clorídrico, HCℓ.
(C) etanol,
C2H5OH .
O2 .
hidrogênio, H2 .
(D) oxigênio,
(E)
 H2O  CO2
105. (Fuvest 2010) As figuras a seguir representam, de maneira
simplificada, as soluções aquosas de três ácidos, HA, HB e HC,
de mesmas concentrações. As moléculas de água não estão
representadas.
quando o produto transportado pelo caminhão que sofreu o
acidente for
(A) amônia,
2
Resposta: [B]
A imediata utilização de cal (CaO) ou de calcário
 CaCO3 
em quantidades adequadas é recomendada quando o produto
transportado pelo caminhão que sofreu o acidente tiver
caráter ácido:
2HC  CaO  CaC 2  H2O
Resposta: [E]
Analisando a figura dada, teremos:
ou
2HC  CaCO3  CaC
2
 H2O  CO2
103. (G1 - cftmg 2011) Uma carreta carregada com ácido sulfúrico
tombou no município de Fortaleza de Minas, em 12 de
outubro de 2010, derramando parte da carga. Sobre essa
substância, é incorreto afirmar que
(A) é neutralizado com adição de cal virgem.
(B) é utilizado para diminuir a acidez dos solos.
(C) forma solução incolor na presença de fenolftaleína.
(D) está presente nas soluções usadas em baterias
automotivas.
(E) está presente am todos os compostos orgânicos.
Força ácida: HB > HA> HC.
Podemos perceber que HB é o ácido mais forte seguido de
HA, que é o segundo.
Como HA é mais forte do que HC, Uma solução aquosa de HA
deve apresentar maior condutibilidade elétrica do que uma
solução aquosa de mesma concentração de HC.
Uma solução aquosa de HC deve apresentar pH maior do que
uma solução aquosa de mesma concentração de HB, pois HC
é um ácido mais fraco do que HB.
Concluímos que está correto o que se afirma em I, II e III.
Resposta: [B]
Compostos básicos são utilizados para diminuir a acidez dos
solos.
104. (G1 - ifsp 2011) O composto representado pela fórmula SiO2,
também conhecido como sílica, é matéria-prima para a
obtenção
I. do silício empregado em semicondutores;
II. dos diversos tipos de vidros;
III. das vitaminas solúveis em gorduras.
É correto o que se afirma em
(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
106. (Ufg 2010) Observe as misturas das substâncias químicas, em
meio aquoso, apresentadas a seguir.
23
Resposta: [B]
É fortemente básica, devido à presença de NaOH (base forte).
109. A tabela a seguir mostra valores aproximados de pH a 25ºC.
Dentre as misturas acima, apenas em uma delas ocorre uma
reação de neutralização, cujo produto será:
(A) AgCl(aq) + NaNO3(aq)
(B) Cu(NH3)SO4(aq) + 4H2O(aq)
(C) H2SO4(aq) + 8NO2(aq) + 4H2O(aq)
(D) Na2SO4(aq) + CO2(aq) +H2O(aq)
(E) Na2SO4(aq) + 2HCl(aq)
Com esses dados, é correto afirmar que:
(A) pode-se ingerir leite de magnésia para neutralizar o
excesso de acidez do estômago.
(B) a água do mar “endurece” os cabelos por ser ácida.
(C) na presença de urina, a fenolftaleína muda de incolor
para vermelho.
(D) o suco de tomate, por ser alcalino, é indicado no
tratamento de gastrite.
(E) o leite de vaca é uma solução básica.
Resposta:[D]
Teremos:
H2SO4 + Na2CO3  Na2SO4 + <H2CO3>, ou seja:
H2SO4 + Na2CO3  Na2SO4 + H2O + CO2
Na2SO4 é um sal originado em um ácido forte e uma base
forte, em função disto o meio ficará neutro.
107. Sobre o ácido fosfórico, são feitas as cinco afirmações
seguintes.
I. Tem fórmula molecular H3PO4 e fórmula estrutural
II.
+
É um ácido triprótico cuja molécula libera três íons H em
água.
III. Os três hidrogênios podem ser substituídos por grupos
orgânicos formando ésteres.
IV. É um ácido tóxico que libera, quando aquecido, PH 3
gasoso de odor irritante.
V. Reage com bases para formar sais chamados fosfatos.
Resposta: [A]
O leite de magnésia (pH = 9) é um meio básico que neutraliza
o excesso de ácido presente no estômago.
2-
Dessas afirmações, estão corretas:
(A) I e II, somente.
(B) II, III e IV, somente.
(C) I e V, somente.
(D) III e V, somente.
(E) I, II, III e V, somente.
Resposta: [E]
Analisando as informações, temos:
I. Correta.
A fórmula estrutural do ácido fosfórico é mais comumente
representada por:
O
↑
HO — P — OH
|
OH
porém alguns autores admitem a representação da ligação
“dativa” por dois traços.
II. Correta.
III. Correta. Ácidos orgânicos ou inorgânicos oxigenados, ao
reagirem com álcoois, originam ésteres e água.
IV. Incorreta.
V. Correta.
1-
3+
2-
1+
2-
-
110. Considere os íons SO4 , OH , Al , HPO4 , H , O e H3CCOO .
Combine-os entre si, aos pares, de forma a obter substâncias
com as seguintes características:
I. Ioniza em presença de água.
II. é usada para neutralizar a acidez estomacal.
III. é usada, em uma das etapas, nas estações de tratamento
de água.
IV. é a componente principal do minério bauxita.
As substâncias I, II, III e IV podem ser, respectivamente:
(A) H2SO4, A(OH)3, H2O e Al2(HPO4)3.
(B) H3PO4, Al2(SO4)3 , Al2O3 e Al (OH)3.
(C) H3CCOOH, Al (OH)3, Al2(SO4)3 e A2O3.
(D) Al(OH)3, H2O, H3PO4 e A2(SO4)3.
(E) Al2O3, H2SO4, Al2(SO4)3 e Al (OH)3.
Resposta: [C]
I. Ionizam-se em água = H2SO4, H3PO4, H3CCOOH.
II. É usada para neutralizar a acidez estomacal = A (OH)3.
III. É usada, em uma das etapas, nas estações de tratamento
de água = A2(SO4)3.
IV. É a componente principal do minério bauxira = A2O3
111. Veja a tabela abaixo
108. A água sanitária é uma solução:
(A) ligeiramente ácida.
(B) fortemente básica.
(C) fortemente ácida.
(D) neutra.
(E) inodora.
Relacionando corretamente as substâncias da coluna A com
as suas características na coluna B, obtém-se, de cima para
baixo, a seqüência:
(A) IV, V, III, II, I.
24
(B)
(C)
(D)
(E)
I, V, III, II, IV.
III, IV, I, V, II.
III, I, IV, II, V.
IV, I, V, II, III
Como os volumes e as concentrações em mol/L são iguais
para o H2SO4 e Mg(OH)2, podemos concluir que a solução
final será neutra  cor do indicador: amarelo.
Experimento II
Para uma mesma concentração em mol/L, como o volume de
H2SO4 é maior, teremos excesso de ácido na solução final;
logo, a solução final é ácida  cor do indicador: vermelho.
Experimento III
Nesse experimento temos um excesso de base Mg(OH)2,
portanto a solução final será básica (alcalina)  cor do
indicador: laranja.
Resposta: [C]
O ácido fosfórico ––– (III) é usadocomo acidulante de
refrigerantes.
O hipocloreto de sódio –– (IV) em solução, é usado para
clarear roupas.
A sacarose –– (I) é extraída da cana-de-açúcar.
O hidróxido de alumínio –– (V) alivia os sintomas da azia.
O cloreto de sódio –– (II) é usado diariamente no tempero da
alimentação.
Cores do indicador --------------------|---------------------
Ácido
neutro
básico
Vermelho
amarelo
laranja
Cor do indicador
Limonada => meio ácido
Vermelho
Amoníaco => meio básico
Laranja
Vinagre => meio ácido
vermelho
Shampoo
(ph=7)=>meio Amarelo
neutro
112. Para o tratamento da gastrite, um médico prescreveu um
medicamento que continha um hidróxido de metal M,da
família do boro. A fórmula do hidróxido em questão é
Dado (números atômicos):
Na = 11, Fe = 26, N = 7, H = 1, Al = 13, Ca = 20, O = 8
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
NaOH.
Fe(OH)3.
Al(OH)3.
Ca(OH)2.
NH4OH.
Resposta: [C]
2
2
1
O boro (B Z = 5) apresenta distribuição eletrônica 1s /2s 2p e
–
tem 3e na camada de valência (família 13 ou IIIA).
O Metal M da mesma família do Boro é o alumínio (13A :
2
2
6
2
1
1s /2s 2p /3s 3p ) e seu hidróxido é o A(OH)3, que apresenta
ação anti-ácida.
QUIMICA III
114. (G1 - ifpe 2012) Alguns sais importantes no nosso dia a dia: o
bicarbonato de sódio, usado em alguns fermentos químicos
que liberam gás carbônico (CO2) e fazem as massas crescerem;
o nitrato de potássio, empregado como conservante e
utilizado em carnes embutidas (salame, mortadela, presunto),
o sulfato de magnésio, utilizado na fabricação de sabões e
tintas, também empregado como laxante, e o hidróxido de
alumínio, usado como antiácido estomacal.
Assinale a alternativa que indica, correta e respectivamente,
as fórmulas das substâncias mencionadas no texto.
(A) Na2CO3 ; KNO3 ; MnSO4 ; A (OH)2
113. Veja a tabela
(B) Na3CO3 ; KNO3 ; MgSO4 ; A (OH)2
(C) NaHCO3 ; K2NO3 ; MnSO4 ; A (OH)3
(D) NaHCO3 ; KNO3 ; MgSO4 ; A (OH)3
(E)
NaH2CO3 ; KNO3 ; MgSO4 ; A (OH)4
Resposta: [D]
Teremos:
Bicarbonato de sódio: NaHCO3
A tabela acima mostra os resultados obtidos, em três
experimentos, adicionando-se uma solução aquosa de H2SO4
a outra de Mg(OH)2, de mesma concentração molar. Após
agitação, foram colocadas, em cada experimento, duas gotas
de metil-orange (indicador ácido-base), e observadas as cores
citadas. A partir dessa tabela, é correto afirmar que, ao se
adicionar metil- orange à limonada, ao amoníaco, ao vinagre
e ao shampoo (pH = 7), serão observadas, respectivamente,
as cores
(A) vermelho, amarelo, vermelho e laranja.
(B) laranja, vermelho, amarelo e laranja.
(C) vermelho, laranja, vermelho e amarelo.
(D) amarelo, laranja, amarelo e vermelho.
(E) amarelo, vermelho, vermelho e laranja.
Resposta: [C]
Experimento I
-3
V = 2mL = 2 · 10 L
concentração molar = xmol/L
Nitrato de potássio: KNO3
Sulfato de magnésio: MgSO4
Hidróxido de alumínio: A (OH)3
115. (G1 - ifce 2012) Nos centros industriais, onde ocorre
concentração de indústrias metalúrgicas, que trabalham com
metais pesados, é comum encontrar-se, nas águas dos rios,
2+
2+
traços de cátions de metais pesados, como Hg e Pb , que
são considerados alguns dos agentes da poluição da água
perigosos para o homem. Para separá-los da água, pode-se
–
fazer um processo de precipitação com o hidróxido (OH ) e
2–
com o cromato (CrO4 ). As fórmulas desses precipitados são
(A) Hg2(OH)2 e Pb2CrO4.
(B) Hg2OH e PbCrO4.
(C) Hg(OH)2 e Pb2(CrO4)3.
(D) Hg(OH)3 e Pb(CrO4)2.
(E) Hg(OH)2 e PbCrO4.
Resposta: [E]
25
Dadas a estrutura e a fórmula da molécula de colesterol,
assinale a alternativa correta.
Teremos:
2
[Hg2 ]

 2OH  Hg2 (OH)2
Hg2  2OH  Hg(OH)2
Pb2  CrO42  PbCrO4
116. (Uespi 2012) A teofilina, um alcaloide presente em pequena
quantidade no chá, é amplamente usada hoje no tratamento
de asma. É um broncodilatador, ou relaxante do tecido
brônquico, melhor que a cafeína, e ao mesmo tempo tem
menor efeito sobre o sistema nervoso central. Sabendo que a
fórmula estrutural da teofilina é:
pode-se afirmar que a fórmula molecular da teofilina é:
(A) C2H7N4O2
(B) C6H7N4O2
(C) C7H7N4O2
(D) C7H8N4O2
(E) C6H8N4O2
Resposta: [D]
A partir da análise da fórmula estrutural da teofilina, concluise que sua fórmula molecular é C7H8N4O2 .
Uma das etapas do tratamento da água para abastecimento
público é a retirada de impurezas e microrganismos,
denominada floculação, na qual certa quantidade de sulfato
de alumínio e hidróxido de cálcio é adicionada para formar o
hidróxido de alumínio e sulfato de cálcio.
117. (G1 - ifsp 2012) A fórmula do sulfato de alumínio é
(A) (SO4 )3 A 2
A 3 (SO4 )2
(C) A 2 (SO4 )3
(D) A (SO4 )
(E) (SO4 )A
(B)
Resposta: [C]
Teremos:
2A
3
 3SO42  A
2 (SO4 )3
(sulfato de alumínio)
SO42 (ânion sulfato)
A
3
(A)
(B)
(C)
(D)
O colesterol é uma substância simples.
O elemento representado pela letra C é o cálcio.
O composto apresenta três átomos por molécula.
A molécula de colesterol apresenta três elementos
químicos.
(E) A molécula de colesterol é uma mistura de 74 elementos
químicos.
Resposta: [D]
A molécula de colesterol apresenta três elementos químicos:
carbono, hidrogênio e oxigênio.
119. (Enem 2010) O fósforo, geralmente representado pelo íon de
–3
fosfato (PO4 ), é um ingrediente insubstituível da vida, já que
é parte constituinte das membranas celulares e das moléculas
do DNA e do trifosfato de adenosina (ATP), principal forma de
armazenamento de energia das células.
O fósforo utilizado nos fertilizantes agrícolas é extraído de
minas, cujas reservas estão cada vez mais escassas.
Certas práticas agrícolas aceleram a erosão do solo,
provocando o transporte de fósforo para sistemas aquáticos,
que fica imobilizado nas rochas. Ainda, a colheita das lavouras
e o transporte dos restos alimentares para os lixões diminuem
a disponibilidade dos íons no solo. Tais fatores têm ameaçado
a sustentabilidade desse íon.
Uma medida que amenizaria esse problema seria:
(A) Incentivar a reciclagem de resíduos biológicos, utilizando
dejetos animais e restos de culturas para produção de
adubo.
(B) Repor o estoque retirado das minas com um íon sintético
de fósforo para garantir o abastecimento da indústria de
fertilizantes.
(C) Aumentar a importação de íons fosfato dos países ricos
para suprir as exigências das indústrias nacionais de
fertilizantes.
(D) Substituir o fósforo dos fertilizantes por outro elemento
com a mesma função para suprir as necessidades do uso
de seus íons.
(E) Proibir, por meio de lei federal, o uso de fertilizantes com
fósforo pelos agricultores, para diminuir sua extração das
reservas naturais.
Resposta: [A]
Uma medida que amenizaria esse problema seria incentivar a
reciclagem de resíduos biológicos, utilizando dejetos animais e
restos de culturas para produção de adubo.
(cátion alumínio)
118. G1 - cps 2011) O colesterol é um importante constituinte das
membranas celulares, porém quando temos alta concentração
de colesterol no sangue, ele se deposita nas artérias,
obstruindo-as, fato denominado arteriosclerose.
Pesquisas demonstram que apenas atividades físicas não
diminuem a concentração de LDL (mau colesterol), é
necessária uma alimentação balanceada, mas, após um
período da prática de atividades físicas, observa-se a elevação
da concentração de HDL (bom colesterol), o que diminui o
risco de infarto.
Portanto a prática de atividades físicas precisa ser constante
para manter o equilíbrio entre LDL e HDL.
120. (UFAL) O cacodilo, que tem um odor forte de alho e é usado
na manufatura de ácido cacodilico, um herbicida para a
cultura do algodão, tem a seguinte composição percentual em
massa: 22,88% de C, 5,75% de H e 71,36% de As e massa
molar de 210g ∙ mol-1. Qual a fórmula molecular do cacodilo?
(Dado: massas atômicas: C = 12; H = 1; As = 75)
(A) C4H12As2
(B) C3H14As2
(C) C8H39As
26
(D) C9H27As
(E) C10H15As
(D) C5H10
(E) C5H8
Resposta: [A]
A fórmula molecular pode ser calculada por
C = 12 . X – 12X ------------ 22, 88% de C
H 1 . y – y ------------------- 5, 76% de H
As = 75 . Z – 75Z ----------- 71, 36% de As
Total – 210 ------------------ 100%
Então: x = 4; y = 12, z = 2
Resposta: [A]
1
3
4
5
CH3
Fórmula: C6H12
121. (Cefet-CE) Um composto orgânico tem fórmula mínima
(CH2)n. A massa de 7g desse composto corresponde a 0,1 mol.
Com base na informação descrita, a afirmativa correta é a:
(Dado: C = 12,0 g/mol; H = 1,0 g/mol)
(A) Se a massa de 7 g corresponde 0,1 mol do composto, 1
mol corresponde a 0,7g.
(B) Esta fórmula mínima correspondente à série dos alcenos
(CnH2n) com uma tripla ligação por molécula.
(C) A fórmula molecular da substância é C5H10.
(D) O composto possui somente átomos de carbono e
hidrogênio, portanto trata-se de um aldeído.
(E) O composto possui somente átomos de carbono e
hidrogênio, portanto trata-se de um hidrocarboneto.
125. (Vunesp) O nome correto do composto orgânico da fórmula a
seguir é:
CH3
CH3
H3 C – C – CH2 – CH2
H – C – CH3
CH3
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
Resposta: [C]
Pelo enunciado: 0,1 mol ------ 7g
1 mol ------ m  m = 70 g/mol
Cálculo da massa da fórmula mínima:
C = 12 . 1 = 12
H=1.2=2
Total: 14 g/mol
Como: (fórmula mínima) . n = fórmula molecular
14 . n = 70  n = 5 => então a fórmula é C5H10
2-metil-3-isopropil-pentano.
2,4-dimetil-2-isopropil-butano.
2, 3, 3-trimetil-hexano.
2-metil-3, 3-dimetil-5-metilpentano.
3, 3-dimetil-5-metilpentano.
Resposta: [C]
6
CH3
3
CH3
4
5
H3 C – C – CH2 – CH2
2
H – C – CH3
1
CH3
2, 3, 3 – trimetil-hexano (2, 3, 3-trimetilhexano)
QUIMICA IV
122. (Aman-RJ)A fórmula geral dos alcanos e a dos alcinos,
respectivamente, estão representadas na altenativa:
(A) CnH2n e CnH2n + 2
(B) CnH2n - 2 e CnH2n
(C) CnH2n + 2 e CnH2n
(D) CnH2n + 2 e CnH2n - 2
(E) CnH2n e CnH2n + 2
126. (Unisinos – RS) Considere o seguinte composto:
CH3
CH3
CH2 – CH2 – CH3
Sua nomeclatura correta é:
(A) 1, 2-etil-3-probilbenzeno.
(B) 1,2-dimetil-3-propilbelzeno.
(C) 1-propil-2, 3-dimetilbenzeno.
(D) 0-dimetil-m-propilbenzeno.
(E) m-dimetil-0-propilbenzeno.
Resposta: [D]
A fórmula dos alcanos é: CnH2n + 2
A fórmula dos alcinos é: CnH2n – 2
123. (Unifor – CE) O 1-pentino pertence
hidrocarbonetos de fórmula geral:
(A) CnH2n + 2
(B) CnH2n
(C) CnH2n – 2
(D) CnH2n – 4
(E) CnH2n – 6
2
H3 C – C – CH – CH2 – CH3
à
classe
dos
Resposta: [B]
CH3
CH3
Resposta: [C]
Fórmula do 1-penteno (pent-1-ino):
HC  C – CH2 – CH2 – CH3 ou C5H8
Portanto, a fórmula geral é: CnH2n-2
124. (Unifor – CE) O 2-metil-2-penteno tem fórmula molecular:
(A) C6H12
(B) C6H10
(C) C5H12
CH2 – CH2– CH 3
1,2-dimetil - 3 - propilbenzeno
127. (Mackenzie – SP) Sobre o composto, cuja fórmula estrutural é
dada a seguir, fazem-se as afirmações:
27
(E) 3-metil-2-etil-pentano e 2-fenil-3-hexino
CH3
Resposta: [A]
H3 C – CH – CH2 – C = CH2
CH2
CH – CH3
CH3
CH3
131. (UFF – RJ) Analise a estrutura seguinte e considere as regras
de nomenclatura da IUPAC. Assinale a opção que indica as
cadeias laterais ligadas, respectivamente, aos carbonos de
números 4 e 5 da cadeia hidrocarbônica principal.
I.
II.
É um alceno.
Possui três ramificações diferentes entre si, ligadas a
cadeia principal.
III. Apesar de ter fórmula molecular C11H22, não é um
hidrocarboneto.
IV. Possui, no total, quatro carbonos terciários.
São corretas:
(A) I e IV, somente.
(B) I, II, III e IV
(C) II e III, somente.
(D) II e IV, somente.
(E) III e IV, somente.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
Propil e isobutil.
Metil e isobutil
Terc-pentil e terc-butil.
Propil e terc-pentil.
Metil e propil.
Resposta: [A]
Resposta: [A]
128. (U. São Francisco – SP) Na análise de determinado
hidrocarboneto foram obtidos os seguintes dados:
Fórmula mínima: C2H5
Massa Molecular: 58
Com base nessas informações, conclui-se que o
hidrocarboneto em questão é um
(A) Alcano
(B) Alceno
(C) Alcino
(D) Cicloalcano
(E) Cicloalceno
132. (U. F. Juiz de Fora – MG) Classifique a cadeia da molécula 3metil-1-penteno.
(A) Cíclica, ramificada, saturada, homogênea.
(B) Acíclica, normal, insaturada, heterogênea.
(C) Acíclica, ramificada, insaturada homogênea.
(D) Acíclica, ramificada, saturada, homogênea.
(E) Acíclica, ramificada, saturada, homogênea.
Resposta: [C]
133. (U. F. Santa Maria – RS) No composto:
1
Resposta: [A]
CH3
H3 C – C – CH3
129. (U. F. Viçosa – MG) O Zingibereno é um alqueno presente no
óleo de gengibre. Sua fórmula molecular é C15H24. Sabendo-se
que na estrutura desse composto existe apenas um ciclo,
pode-se afirmar que ele psssui:
(A) Duas ligações duplas.
(B) Três ligações duplas.
(C) Quatro ligações duplas.
(D) Cinco ligações duplas.
(E) Uma ligação dupla
4
3
H3 C – C – CH3
H
Os radicais destacados 1, 2, 3 e 4 são, respectivamente:
(A) Isobutil, sec-butil e n-butil.
(B) Terc-butil, isobutil, n-butil e sec-butil.
(C) Sec-butil, n-butil, isobutil e terc-butil.
(D) Terc-butil, sec-butil, isobutil e n-butil.
(E) n-butil, terc-butil, sec-butil e isobutil.
130. (PUC – PR) Pelo sistema IUPAC, a nomenclatura coreta para os
compostos a seguir
H3 C – CH – CH – Ch2 – CH3
CH3
2
CH2 CH3
Resposta: [B]
H2 C
H3 C – H2 C – H2 C – H2 C – C – CH – CH2 – CH3
Resposta: [D]
134. (Unimep – SP) O composto a segui chama-se:
H3 C
CH3
H3 C – CH2 –  C – CH – CH3
CH3
H3 C – CH – CH = C – CH – CH2 – CH3
C6H5
É, respectivamente:
(A) 3, 4-dimetil-hexano e 2-fenil-3-hexino.
(B) 3, 4-dimetil-hexano e 5-fenil-3-hexino.
(C) 3,4-dimetil-hexano e 2-benzil-3-hexino.
(D) 3-metil-2-etil-hexano e 2-benzil-3-hexino.
C2H5
(A) 3-etil-1, 1, 4-trimetil-2-penteno.
(B) 4-etil-3, 6-dimetil-4-hepteno.
(C) 2, 4, 5-trimetil-3-hepteno.
28
(D) 4-etil-2, 5-dimetil-4-hepteno.
(E) 4-etil-2, 5-dimetil-3-hepteno.
informação conclui-se que esse solvente não deverá conter,
como um de seus componentes principais, o:
(A) tolueno
(B) n-hexano
(C) heptano
(D) ciclo-hexano
(E) pentano
RESPOSTA: E
135. (UFAP) A nomenclatura oficial para a fórmula a seguir é:
CH2
H3 C – CH – C – CH2 – CH3
CH2
Resposta: [A]
139. (UNIMEP) O nome do composto abaixo é:
C
H
H
3
CH3
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
C
2-etil-3-etilbutano
2-etil-3-metilhexano
3-metil-3-etilhexanob
3-metil-2-etil-1-penteno
3-metil-2-etilpenteno
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
CH3  CH3

CH3
2,4-dimetil-1-isopropilcicloexano.
1,3-dimetil-4-isopropilcicloexano.
2,4-dimetil-1-propilcicloexano.
1,3-dimetil-4-propilcicloexano.
1,2,4-trimetilcicloexano.
Resposta: [E]
Resposta: [A]
136. (Fesp-PE) Analise os nomes dos compostos de acordo com a
IUPAC
I.
140. (UFPB) Considerando-se as regras oficiais de nomenclatura
(IUPAC), o nome do composto abaixo é:
H2 C = C – CH – CH3
CH3 CH2
CH3
II.
H3 C – CH2 – C – CH2 – CH2 – CH3
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
CH2
III.
H3 C – CH – CH = CH – CH
Resposta: [B]
CH3
Os compostos I, II e III são, respectivamente:
(A) 2-metil-3-etil-1-buteno; 2-etil-1-penteno; 2-metil-2penteno.
(B) 2,3-dimetil-1-penteno; 3-metilexano; 2-metilpentano.
(C) 2-etil-3-metil-3-buteno; 2-metil-3-hexeno; 4-metil-2penteno.
(D) 2,3-dimetil-1-penteno;
2-etil-1-penteno;
4-metil-2penteno.
(E) 2-metil-3-etilbuteno; 2-etil-2-penteno; 2-metil-3-penteno
Resposta: [D]
137. (FATEC) A molécula de um alcino de cadeia carbônica reta
possui átomos de hidrogênio. Esse alcino corresponde ao:
(A) 1-pentino.
(B) metilbutino.
(C) etilbutino.
(D) metilbuteno.
(E) 1-butino.
Resposta: [A]
138. No rótulo de um solvente comercial há indicação de que ele
contém apenas hidrocarbonetos alifáticos. A partir dessa
2, 3 – dimetil – 2, 3, 4 – trietilpentano.
3, 4, 5, 5 – tetrametil – 4 – etilheptano.
3, 3, 4, 5 – tetrametil – 4 – etilheptano.
2, 3, 4, - trimetil – 2, 3 – dietilhexano.
3, 3, 4 – trimetil – 4, 5 – dietilhexano.
141. (FATEC) A fermentação alcoólica consiste na transformação de
um glicídeo em álcool etílico (etanol), através da levedura de
cerveja. O álcool etílico é um composto orgânico oxigenado,
que apresenta em sua molécula:
(A) 2 átomos de carbono, 6 átomos de hidrogênio e um
átomo de oxigênio.
(B) 2 átomos de carbono, 6 átomos de hidrogênio e 2 átomo
de oxigênio.
(C) 2 átomos de carbono, 5 átomos de hidrogênio e um
átomo de oxigênio.
(D) 3 átomos de carbono, 6 átomos de hidrogênio e um
átomo de nitrogênio.
(E) 2 átomos de carbono, 6 átomos de hidrogênio e um
átomo de nitrogênio.
Resposta: [A]
142. Considere o composto de fórmula
29
146. Assinale a única afirmativa correta, com relação ao composto
que apresenta a seguinte estrutura:
Sua nomenclatura correta é:
(A) 1, 2 – etil – 3 – propilbenzeno.
(B) 3 – etil – 1, 2 – dimetilbenzeno.
(C) 1 – propil – 2, 3 – dimetilbenzeno.
(D) 1 – etil – 2, 3 – dimetilbenzeno.
(E) 6 – etil – 1, 2 – dimetilbenzeno.
O composto:
(A) é um alqueno.
(B) tem 2 radicais propila.
(C) tem 3 radicais etila.
(D) tem 2 radicais etila.
(E) tem 1 radical n-propila ligado ao carbono 4.
Resposta: [B]
143. Com relação ao composto a seguir, os nomes dos radicais
ligados ao carbono terciário são:
Resposta: [D]
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
etil, n-propil, t-butil.
etil, n-propil, s-butil.
metil, etil, n-propil.
metil, 3-hexil.
etil, n-propil, isobutil.
147. (Mogi-SP) As bebidas alcoólicas contêm:
(A) butanol-1.
(B) etanol.
(C) pentanol-2.
(D) heptanol-1.
(E) octanol-2.
Resposta: [B]
FÍSICA I
Resposta: [A]
144. O nome correto do composto orgânico cuja fórmula está
esquematizada a seguir é:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
2-metil-3-isopropil penteno.
2,4-dimetil-2-isopropil butano.
2,3,3-trimetil- hexano.
2,3,3,5-tetrametilpentano.
3,3,5-trimetilpentano.
Resposta: [C]
145. Qual o nome do composto abaixo?
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
148. (Pucrj 2013) Na Astronomia, o Ano-luz é definido como a
distância percorrida pela luz no vácuo em um ano. Já o
–9
nanômetro, igual a 1,0  10 m, é utilizado para medir
distâncias entre objetos na Nanotecnologia.
Considerando que a velocidade da luz no vácuo é igual a 3,0 
8
7
10 m/s e que um ano possui 365 dias ou 3,2  10 s, podemos
dizer que um Ano-luz em nanômetros é igual a:
24
(A) 9,6  10
15

(B) 9,6 10
12

(C) 9,6 10
6

(D) 9,6 10
–9

(E) 9,6 10
Resposta: [A]
S
S
V
 3x108 
 S  9,6x1015 m  9,6x1024 m
t
3,2x107
149. (Fgv 2013) Um carro deslocou-se por uma trajetória retilínea
e o gráfico qualitativo de sua velocidade (v), em função do
tempo (t), está representado na figura.
3,4-dimetil-3-n-propil nonano.
5,5-dimetil-4,4-dietil decano.
6,7-dimetil-7-propil nonano.
6,7-dimetil-7-etil decano.
2,4-dimetil-3-etil nonano.
Analisando o gráfico, conclui-se corretamente que
(A) o carro deslocou-se em movimento uniforme nos
trechos I e III, permanecendo em repouso no trecho II.
(B) o carro deslocou-se em movimento uniformemente
variado nos trechos I e III, e em movimento uniforme no
trecho II.
Resposta: [B]
30
(C) o deslocamento do carro ocorreu com aceleração
variável nos trechos I e III, permanecendo constante no
trecho II.
(D) a aceleração do carro aumentou no trecho I,
permaneceu constante no trecho II e diminuiu no trecho
III.
(E) o movimento do carro foi progressivo e acelerado no
trecho I, progressivo e uniforme no trecho II, mas foi
retrógrado e retardado no trecho III.
Resposta: [B]
Analisando cada um dos trechos:
[I] o módulo da velocidade escalar cresce linearmente com o
tempo: o movimento é uniformemente variado,
acelerado.
[II] o módulo da velocidade escalar é constante e não nulo: o
movimento é uniforme.
[III] o módulo da velocidade escalar decresce linearmente
com o tempo: o movimento é uniformemente variado,
retardado.
150. (Uespi 2012) Uma propaganda de um automóvel informa que,
numa reta, ele vai de zero a 100 km/h em 10 segundos. Qual
deve ser a sua aceleração, supondo que ela seja constante?
2
(A) 36000 km/h
2
(B) 64000 km/h
2
(C) 100000 km/h
2
(D) 146000 km/h
2
(E) 164000 km/h
Resposta: [A]
am 
v 100  0 100x3.600


 am  36.000Km / h2 .
t 10
10
3600
O tempo de reação tR de um condutor de um automóvel é
definido como o intervalo de tempo decorrido entre o
instante em que o condutor se depara com urna situação de
perigo e o instante em que ele aciona os freios.
(Considere dR e dF, respectivamente, as distâncias percorridas
pelo veículo durante o tempo de reação e de frenagem; e dT,
a distância total percorrida. Então, dT = dR + dF).
Um automóvel trafega com velocidade constante de módulo
v = 54,0 km/h em uma pista horizontal. Em dado instante, o
condutor visualiza uma situação de perigo, e seu tempo de
reação a essa situação é de 4/5 s, como ilustrado na
sequência de figuras a seguir.
151. (Ufrgs 2012) Ao reagir à situação de perigo iminente, o
motorista aciona os freios, e a velocidade do automóvel passa
a diminuir gradativamente, com aceleração constante de
2
módulo 7,5 m/s .
Nessas condições, é correto afirmar que a distância dF é de
(A) 2,0 m.
(B) 6,0 m.
(C) 15,0 m.
(D) 24,0 m.
(E) 30,0 m.
Resposta: [C]
Utilizando a equação de Torricelli, temos:
v 2  v 02  2a ΔS
02  152  2( 7,5)dF
15 dF  152
dF  15 m
152. (Uel 2011) No circuito automobilístico de Spa Francorchamps,
na Bélgica, um carro de Fórmula 1 sai da curva Raidillion e,
depois de uma longa reta, chega à curva Les Combes.
A telemetria da velocidade versus tempo do carro foi
registrada e é apresentada no gráfico a seguir.
31
Qual das alternativas a seguir contém o gráfico que melhor
representa a aceleração do carro de F-1 em função deste
mesmo intervalo de tempo?
No instante t = 0, o carrinho passa em movimento pela
posição y = y0 e x = 0.
a)
Dentre os gráficos das figuras a seguir, os que melhor
poderiam descrever a posição x e a velocidade v do carrinho
em função do tempo t são, respectivamente,
b)
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
I e II.
I e III.
II e IV.
III e II.
IV e III.
Resposta: [A]
A situação proposta sugere que consideremos, no início,
movimento acelerado e, a seguir, movimento uniforme. Por
isso os gráficos I e II são os que melhor representam as
c)
variações espaço
respectivamente.
d)
 tempo e velocidade  tempo,
154. (Pucrj 2010) Um corredor olímpico de 100 metros rasos
acelera desde a largada, com aceleração constante, até atingir
a linha de chegada, por onde ele passará com velocidade
instantânea de 12 m/s no instante final. Qual a sua aceleração
constante?
2
(A) 10,0 m/s
2
(B) 1,0 m/s
2
(C) 1,66 m/s
2
(D) 0,72 m/s
2
(E) 2,0 m/s
Resposta: [D]
Dados: v0 = 0; v = 12 m/s; S = 100 m.
Aplicando a equação de Torricelli:
e)
v 2  v 02 + 2 a S  122 = 2 a 100  a =
Resposta: [D]
Observe o gráfico abaixo
144
 a=
200
2
0,72 m/s .
153. (Fuvest 2010) Na Cidade Universitária (USP), um jovem, em
um carrinho de rolimã, desce a rua do Matão, cujo perfil está
representado na figura a seguir, em um sistema de
coordenadas em que o eixo Ox tem a direção horizontal.
155. (Unirio) Caçador nato, o guepardo é uma espécie de mamífero
que reforça a tese de que os animais predadores estão entre
os bichos mais velozes da natureza. Afinal, a velocidade é
essencial para os que caçam outras espécies em busca de
alimentação. O guepardo é capaz de, saindo do repouso e
correndo em linha reta, chegar à velocidade de 72km/h em
apenas 2,0 segundos. Determine a aceleração escalar média
deste mamífero
2
(A) 5,0 m/s
2
(B) 10 m/s
2
(C) 15 m/s
2
(D) 20 m/s
2
(E) 25 m/s
Resposta: [B]
32
am=(V - Vo)/(t – to) --- am=(72/3,6 – 0)/(2 – 0) --- am=10m/s
2
156. (FMTM-MG) Um cientista, estudando a aceleração média de
três diferentes carros, obteve os seguintes resultados:
O carro I variou sua velocidade de v para 2v em um intervalo
de tempo igual a t;
O carro II variou sua velocidade de v para 3v em um intervalo
de tempo igual a 2t;
O carro III variou sua velocidade de v para 5v em um intervalo
de tempo igual a 5t.
Sendo, respectivamente, a1, a2 e a3 as acelerações dos carros I,
II e III, pode-se afirmar que:
(A) a1=a2=a3
(B) a1>a2>a3
(C) a1<a2<a3
(D) a1=a2>a3
(E) a1=a2<a3
Resposta: [D]
I- a1=(2v – v)/t --- a1=v/t
II – a2=(3v – v)/2t --- a2=v/t
III – a3=(5v – v)/5t --- a3=4v/5t
157. (UFPR-PR-2010) Em uma prova internacional de ciclismo, dois
dos ciclistas, um francês e, separado por uma distância de 15
m à sua frente, um inglês, se movimentam com velocidades
iguais e constantes de módulo 22 m/s. Considere agora que o
representante brasileiro na prova, ao ultrapassar o ciclista
francês, possui uma velocidade constante de módulo 24 m/s e
2
inicia uma aceleração constante de módulo 0,4 m/s , com o
objetivo de ultrapassar o ciclista inglês e ganhar a prova. No
instante em que ele ultrapassa o ciclista francês, faltam ainda
200 m para a linha de chegada. Com base nesses dados e
admitindo que o ciclista inglês, ao ser ultrapassado pelo
brasileiro, mantenha constantes as características do seu
movimento, assinale a alternativa correta para o tempo gasto
pelo ciclista brasileiro para ultrapassar o ciclista inglês e
ganhar a corrida.
(A) 1 s.
(B) 2 s.
(C) 3 s.
(D) 4 s.
(E) 5 s.
Resposta: [E]
Observe a figura abaixo que ilustra a situação descrita no
instante t = 0
Resolvendo essa equação do 2º grau --- t1 = -15 s e t2 = 5 s -- t = 5 s o ciclista brasileiro alcança o ciclista inglês no instante
t=5s
158. (PUC-RJ-010) Os vencedores da prova de 100 m rasos são
chamados de homem/mulher mais rápidos do mundo. Em
geral, após o disparo e acelerando de maneira constante, um
bom corredor atinge a velocidade máxima de 12,0 m/s a 36,0
m do ponto de partida. Esta velocidade é mantida por 3,0 s. A
partir deste ponto, o corredor desacelera, também de maneira
2
constante, com a = − 0,5 m/s , completando a prova em,
aproximadamente, 10 s. É correto afirmar que a aceleração
nos primeiros 36,0 m, a distância percorrida nos 3,0 s
seguintes e a velocidade final do corredor ao cruzar a linha de
chegada são, respectivamente:
2
(A) 2,0 m/s ; 36,0 m; 10,8 m/s.
2
(B) 2,0 m/s ; 38,0 m; 21,6 m/s.
2
(C) 2,0 m/s ; 72,0 m; 32,4 m/s.
2
(D) 4,0 m/s ; 36,0 m; 10,8 m/s.
2
(E) 4,0 m/s ; 38,0 m; 21,6 m/s.
Resposta: [A]
Dividindo o movimento em três etapas --- 1ª etapa: o
corredor acelera de vo
1
= 36 m --2
2
2
aplicando a equação de Torricelli --- V =Vo + 2aΔS --- 12 = 2
2
a (36) --- a = 144/72 --- a=2m/s --- 2ª etapa: o corredor
2 = 3 s,
deslocando2 --2
2 = 12.(3) --2 = 36 m --3ª etapa --- ao iniciar essa etapa final, o corredor já
percorreu --- d= = 36 + 36 m --- d = 72 m --- falta percorrer
--3 = 100 – 72 --3 = 28 m --- com desaceleração
2
constante de a3 = – 0,5 m/s , a partir da velocidade inicial vo3
= 12 m/s --2
2
aplicando novamente a equação de Torricelli --- V =Vo +
2
2aΔS --- v = 144 + 2 (–0,5) (28)=116 --- V=√116 --V=10,8m/s
159. (PUC-RJ-010) Os vencedores da prova de 100 m rasos são
chamados de homem/mulher mais rápidos do mundo. Em
geral, após o disparo e acelerando de maneira constante, um
bom corredor atinge a velocidade máxima de 12,0 m/s a 36,0
m do ponto de partida. Esta velocidade é mantida por 3,0 s. A
partir deste ponto, o corredor desacelera, também de maneira
2
constante, com a = − 0,5 m/s , completando a prova em,
aproximadamente, 10 s. É correto afirmar que a aceleração
nos primeiros 36,0 m, a distância percorrida nos 3,0 s
seguintes e a velocidade final do corredor ao cruzar a linha de
chegada são, respectivamente:
o ciclista inglês (I) executa movimento uniforme e o ciclista
brasileiro (B) executa movimento uniformemente variado
a partir do instante mostrado (t = 0), as respectivas funções
horárias dos espaços são
2
SI = 15 + 22 t e SB = 24 t + 0,4.t /2
no encontro, essas equações são igualadas
2
2
24 t + 0,2 t = 15 + 22 t --- 0,2 t + 2 t – 15 = 0
33
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
2
2,0 m/s ; 36,0 m; 10,8 m/s.
2
2,0 m/s ; 38,0 m; 21,6 m/s.
2
2,0 m/s ; 72,0 m; 32,4 m/s.
2
4,0 m/s ; 36,0 m; 10,8 m/s.
2
4,0 m/s ; 38,0 m; 21,6 m/s.
(A)
Resposta: [A]
RESOLUÇÃO:
Nos primeiros 36 m, temos:
(B)
v = v0 + 2.a.∆s  (12) = 0 + 2.a.36  a = 2,0 m/s
Distância percorrida nos 3,0 s seguintes:
2
2
2
2
∆s = v. ∆t  ∆s = 12. 3,0  ∆s = 36 m
Velocidade final:
2
2
2
2
2
v = v0 + 2.a.∆s  v = (12) + 2.(– 0,5).(100 – 36 – 36)  v
= 144 – 28  v =
116  v = 10,8 m/s
(C)
160. (U.F. Juiz de Fora-MG) Três móveis A, B e C, cujos diagramas
velocidade x tempo estão representados abaixo, partem do
repouso em um mesmo instante. Em um dado instante t
posterior, os três apresentam a mesma velocidade. Os espaços
percorridos pelos móveis entre o instante 0 e t valem
respectivamente EA, EB e EC.
(D)
(E)
Podemos afirmar que:
(A) EA = EB = EC.
(B) EA > EB > EC.
(C) EA < EB < EC.
(D) EA = EB diferente de EC.
(E) EA > EB < EC.
Resposta: [B]
RESOLUÇÃO: O espaço percorrido (E) pode ser calculado pela
área compreendida entre o gráfico e o eixo dos tempos.
Quanto maior a área, maior o espaço percorrido.
Assim: EA > EB > EC.
161. (PUC-MG-2010) NA HORA DO ACIDENTE, BRASILEIRO
REDUZIA
Eram os instantes finais do segundo bloco do treino
classificatório para o GP da Hungria. Felipe Massa tinha o
terceiro melhor tempo, mas decidiu abrir uma volta rápida,
tentando melhorar, buscando o acerto ideal para o Q3, a parte
decisiva da sessão, a luta pela pole position. Percorria a
pequena reta entre as curvas 3 e 4 da pista de Hungaroring e
começava a reduzir de quase 360 km/h para 270 km/h quando
apagou. Com os pés cravados tanto no freio como no
acelerador, não virou o volante para a esquerda, passou por
uma faixa de grama, retornou para a pista e percorreu a área
de escape até bater de frente na barreira de pneus. Atônito, o
autódromo assistiu às cenas sem entender a falta de reação
do piloto. O mistério só foi desfeito pelas imagens da câmera
on board: uma peça atingiu o flanco esquerdo do capacete,
fazendo com que o ferrarista perdesse os reflexos.
Como informado no texto e considerando as aproximações
feitas, marque a opção cujo gráfico melhor representa a
velocidade do veículo de Felipe Massa em função do tempo.
Resposta: [C]
Observe no enunciado que ele começou a reduzir a
velocidade de 360kmh para 270kmh quando apagou --movimento retardado com velocidade diminuindo
162. (Mackenzie SP) Entre duas determinadas estações de uma
das linhas do Metrô de São Paulo, o trem percorre o espaço de
900 m no intervalo de tempo t, com velocidade escalar média
de 54,0 km/h. O gráfico I ao lado representa a velocidade
escalar do trem nesse percurso, em função do tempo, e o
gráfico II, o espaço percorrido em função do tempo.
Considerando que os trechos AR e SB do gráfico II são arcos de
parábola e o trecho RS é um segmento de reta, os valores de
SR e SS são, respectivamente,
(A) 125 m e 775 m.
(B) 200 m e 700 m.
(C) 225 m e 675 m.
(D) 250 m e 650 m.
(E) 300 m e 600 m.
34
Resposta: [C]
RESOLUÇÃO:
Com vm = 54 km/h e ∆s = 900 m, temos que:
54 900
900
s
vm =


 t 
 t  60s
3,6
t
15
t
No gráfico de velocidade, podemos encontrar
deslocamentos por meio das áreas.
Assim:
De 0 a t/3  0 s a 20 s, temos:
∆s  área  ∆s = 20.v/2 = 10.v (I)
De 0 a 2t/3  0 s a 40 s temos:
Para que logrem êxito, é necessário que a razão entre as
acelerações escalares, a1 e a2, das respectivas crianças, seja
(A) a1/a2=7/8
(B) a1/a2=8/7
(C) a1/a2=7/5
(D) a1/a2=5/7
(E) a1/a2=583/800
os
Resposta: [A]
Se as acelerações forem constantes ao longo de todo o
percurso
d1 a distância percorrida pela criança 1 e d2 a distância
percorrida pela criança 2
d2 = dAB + dBC = 300 + 500 = 800 m
2
2
2
o
lei dos cossenos --- d1 =dAB + dBC + 2dAB.dBC.cos120 --2
2
2
d1 =300 + 500 – 2(300)(500)(-0,5) = 490.000 --- d1 = 700 m
N
∆s  área  ∆s = (40  20) .v = 30.v (II)
2
Como, para o deslocamento total, temos:
∆s = (40  20).v  900 = 40.v v = 22,5 m/s
2
Sendo assim:
(I) sR = 10 . 22,5 = 225 m
(II) sS = 30 . 22,5 = 675 m
163. (Ufes) Um predador, partindo do repouso, alcança sua
velocidade máxima de 54 km/h em 4 s e mantém essa
velocidade durante 10 s. Se não alcançar sua presa nesses 14
s, o predador desiste da caçada. A presa, partindo do repouso,
alcança sua velocidade máxima, que é 4/5 da velocidade
máxima do predador, em 5 s e consegue mantê-la por mais
tempo que o predador. Suponha-se que as acelerações são
constantes, que o início do ataque e da fuga são simultâneos e
que predador e presa partem do repouso. Para o predador
obter sucesso em sua caçada, a distância inicial máxima entre
ele e a presa é de:
(A) 21 m
(B) 30 m
(C) 42 m
(D) 72 m
(E) 80 m
Resposta: [C]
Cálculo da distância percorrida pelo predador
entre 0 e 4s --- acelerado com a=(54/3,6 – 0)/(4 –
2
0)=3,75m/s
2
ΔS1=Vot + at /2=0.4 +3,75.16/2 --- ΔS1=90m
entre 4s e 10s é um MU com V=15ms
V= ΔS/Δt --- 15= ΔS2/6 --- ΔS2=90m --ΔSpredador=90 + 90 --- ΔSpredador=180m
Cálculo da distância percorrida pela presa
2
entre 0 e 5s --- acelerado com a=(12 – 0)/(5 – 0)=2,4m/s
2
ΔS1=Vot + at /2=0.5 +2,4.25/2 --- ΔS1=30m entre 5s e 10=14s
é um MU com V=12ms --- V= ΔS/Δt --- 12= ΔS2/9 --ΔS2=108m --- ΔSpredador=30 + 108 --- ΔSpresa=138m
Resposta --- ΔS=180 – 138 --- ΔS=42m
164. (MACKENZIE-SP-2010) Em uma região plana, delimitou-se o
triângulo ABC, cujos lados AB e BC medem, respectivamente,
300,00 m e 500,00 m. Duas crianças, de 39,20 kg cada uma,
partem, simultaneamente, do repouso, do ponto A, e devem
chegar juntas ao ponto C, descrevendo movimentos retilíneos
uniformemente acelerados.
equacionando os dois movimentos (uniformemente variados)
e considerando So = 0
2
2
d1=a1.t1 /2 e d2=a2t2 /2 --- t1=t2 (partem juntas e chegam
2
2 2
juntas) --- d1/d2=a1t /2 x 2/a t --- d1/d2=a1/a2=700/800 --a1/a2=7/8
165. (U.Caxias do Sul-RS) Uma pessoa em uma fila extensa percebe
que, na primeira hora, caminhou dez metros com a fila
partindo do repouso. Passada uma hora, caminhou mais vinte
metros. Na terceira hora, caminhou mais trinta metros. Na
quarta hora, caminhou mais quarenta metros. Ao término das
quatro horas, chegou ao caixa com uma velocidade final de 50
m/h. Qual a aceleração da pessoa na fila durante esse
intervalo de tempo?
2
(A) 42,5 m/h .
2
(B) 33,2 m/h .
2
(C) 22,5 m/h .
2
(D) 12,5 m/h .
2
(E) 04,2 m/h .
Resposta: [D]
COMENTÁRIO:
o
2
1 processo: v = v0 + a. t  50 = 0 + a. 4  a = 12,5 m/h
2 processo: v = v0 + 2.a. ∆s  (50) = 0 + 2. a. (40 + 30 + 20
2
+ 10)  200a = 2.500  a = 12,5 m/h
o
2
2
2
166. (MACKENZIE-SP-2011) Um aluno, estudando o movimento
retilíneo uniformemente variado, deseja determinar a posição
de um móvel no instante em que ele muda o sentido de seu
movimento. Sendo a função horária da posição do móvel dada
2
por x = 2t – 12 t + 30, onde x é sua posição em metros e t o
tempo de movimento em segundos, a posição desejada é:
(A) 12 m
(B) 18 m
(C) 20 m
(D) 26 m
(E) 30 m
Resposta: [A]
No instante em que o móvel inverte o sentido de seu
movimento, ele pára (V=0) para voltar --- equação da
2
velocidade --- V=Vo + a.t --- 0= -12 + 4t --- t=3s --- S=2.3 12.3 + 30 --- S=12m
167. (CFT-MG-010) Um corpo de massa 2,0 kg parte do repouso e
desce um plano inclinado sem atrito, a partir de seu topo.
O ângulo dessa inclinação com a horizontal é 30° e seu
comprimento é 10 m. O tempo, em segundos, para esse corpo
chegar à base do plano é
35
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
2
1.
2.
3.
4.
5.
Resposta: [B]
Dados --o = 0 --- sendo o
movimento retilíneo a força resultante e consequentemente
a aceleração é paralela à velocidade --- FR=Px --o
o
o
0
Px=Psen30 =mgsen30 --- ma=mgsen30 --- a=gsen30 --2
a=10.0,5 --- a=5ms --- função horária do espaço --- ΔS=Vot
2
2
2
+ a.t /2 --- 10=5.t /2 --- t =4 --- t=2s --- R- B
168. (UNIFESP-2009) Um avião a jato, para transporte de
passageiros, precisa atingir a velocidade de 252 km/h para
decolar em uma pista plana e reta. Para uma decolagem
segura, o avião, partindo do repouso, deve percorrer uma
distância máxima de 1 960 m até atingir aquela velocidade.
Para tanto, os propulsores devem imprimir ao avião uma
aceleração mínima e constante de:
2
(A) 1,25 m/s .
2
(B) 1,40 m/s .
2
(C) 1,50 m/s .
2
(D) 1,75 m/s .
2
(E) 2,00 m/s .
170. (UFG-GO-2008) A pista principal do aeroporto de Congonhas
em São Paulo media 1.940 m de comprimento no dia do
acidente aéreo com o Airbus 320 da TAM, cuja velocidade
tanto para pouso quanto para decolagem é 259,2 km/h.
Após percorrer 1.240 m da pista o piloto verificou que a
velocidade da aeronave era de 187,2 km/h. Mantida esta
desaceleração, a que distância do fim da pista o piloto deveria
2
arremeter a aeronave, com aceleração máxima de 4 m/s ,
para evitar o acidente?
(A) 312 m
(B) 390 m
(C) 388 m
(D) 648 m
(E) 700 m
Resposta: [C]
- Transformando as velocidades para o sistema internacional.
259,2 km/h = 72 m/s --- 187,2 km/h = 52 m/s --- Calculando
2
2
a desaceleração da aeronave por Torricelli --- V = vo +
2.a.ΔS --2
2
(52) = (72) + 2.a.(1240) --- 2704 = 5184 + 2480.a --- -2480 =
2
2480.a ==> a = -1 m/s .
Sabemos que é de 1940 m a extensão total da pista. Vamos
chamar de Δx a distância até o final da pista que será a
distância de aceleração da aeronave. Isto significa que a
distância de desaceleração será (1940-Δx) --- por Torricelli -2
2
- --- V = vo + 2.a.ΔS --2
2
2
2
V = (72) - 2.(1940-Δx) [no trecho de frenagem] --- (72) = v +
2
2
2.(4).x [no trecho de aceleração] --- então --- (72) = (72) 2.(1940 - Δx) + 8Δx --- 0 = -3880 + 2Δx + 8Δx --- 3880 = 10.Δx
--- Δx = 3880/10 = 388 m --- R- C
Resposta: [A]
- Vo=0 --- V=252/3,6=70m/s --- ΔS=1.960m --- Torricelli --2
2
V =Vo + 2.a ΔS --- 4.900=0 + 2.a.1.960 --- a=4.900/3.920 --2
a=1,25m/s --- R- A
169. (FGV-2008) O engavetamento é um tipo comum de acidente
que ocorre quando motoristas deliberadamente mantêm uma
curta distância do carro que se encontra à sua frente e este
último repentinamente diminui sua velocidade. Em um trecho
retilíneo de uma estrada, um automóvel e o caminhão, que o
segue, trafegam no mesmo sentido e na mesma faixa de
trânsito, desenvolvendo, ambos, velocidade de 108 km/h.
Num dado momento, os motoristas veem um cavalo entrando
na pista. Assustados, pisam simultaneamente nos freios de
seus veículos aplicando, respectivamente, acelerações de
2
2
intensidades 3 m/s e 2 m/s . Supondo desacelerações
constantes, a distância inicial mínima de separação entre o
para-choque do carro (traseiro) e o do caminhão (dianteiro),
suficiente para que os veículos parem, sem que ocorra uma
colisão, é, em m, de
(A) 50.
(B) 75.
(C) 100.
(D) 125.
(E) 150.
2
3t /2 --- Scarro=d + 30t -1,5t --- para parar o caminhão
demota --- Vcaminhão=Vo – 2t --- 0=30 – 2t --- tcaminhão=15s --2
até parar o caminhão percorre --- Scaminhão=30t - 1t =30.15 –
2
1.(15) =450 – 225 --- Scaminhão=225m --- tempoque o carro
demora para parar --- Vcarro=Vo – at --- 0=30 – 3t --- t=10s -- distância que o carro percorre até parar --- Scarro=d + 30t 2
1,5t =d + 30.10 – 1,5.100=d + 150 --- No encontro --- Scarr =
Scaminhão --- d + 150=225 --- d=75m --- R- B
171. (UFG-GO-2010) Ao abrir uma garrafa de refrigerante com gás,
muitas bolhas de gás carbônico ali formadas sobem desde o
fundo da garrafa com um movimento acelerado. Supondo-se
que as bolhas têm o mesmo tamanho e a mesma quantidade
de gás durante toda subida e desprezando-se quaisquer
perdas de energia por resistência ao movimento. Dos gráficos
a seguir aqueles que representam, respectivamente, a posição
e a velocidade das bolhas são:
Resposta: [B]
- Vo é o mesmo para os dois veículos Vo=108km/h/3,6=30m/s
--- deduzindo as equações de cada móvel de acordo com o
esquema
V=V’=Vo=30m/s --- equação de um ponto no pára-choque
2
dianteiro do caminhão --- Scaminhão=So + Vo.t + at /2=0 + 30.t 2
2
2.t /2 --- Scaminhão=30t - 1t --- equação de um ponto do pára2
choque traseiro do carro --- Scarro= So + Vo.t + at /2= d + 30t -
(A) I e IV
(B) I e VI
(C) II e V
36
(D) II e VI
(E) III e V
Resposta: [D]
Sendo o movimento acelerado o gráfico posição x tempo é um
arco de parábola com concavidade para cima e a velocidade
aumenta de modo uniforme, assim o gráfico velocidade x
tempo é uma reta com inclinação ascendente
172. (UFLA-MG-2011) O diagrama abaixo, velocidade versus
tempo, representa o movimento de um corpo ao longo de
uma trajetória retilínea. Considerando que o corpo parte da
posição So = 10 m no instante to = 0 s, é CORRETO afirmar que
o diagrama que representa esse movimento é:
Resposta: [A]
2
- a=(V - Vo)/(t – to)=(-20 – 20)/(2 – 0) --- a=-20m/s
173. (UNESP-SP-2011) No gráfico a seguir são apresentados os
valores da velocidade V, em m/s, alcançada por um dos pilotos
em uma corrida em um circuito horizontal e fechado, nos
primeiros 14 segundos do seu movimento.
Sabe-se que de 8 a 10 segundos a trajetória era retilínea.
2
Considere g = 10 m/s e que para completar uma volta o piloto
deve percorrer uma distância igual a 400 m.
A partir da análise do gráfico, são feitas as afirmações:
I. O piloto completou uma volta nos primeiros 8 segundos
de movimento.
II. O piloto demorou 9 segundos para completar uma volta.
III. A força resultante que agiu sobre o piloto, entre os
instantes 8 e 10 segundos, tem módulo igual a zero.
IV. Entre os instantes 10 e 12 segundos, agiu sobre o piloto
uma força resultante, cuja componente na direção do
movimento é equivalente a três vezes o seu peso.
São verdadeiras apenas as afirmações
(A) I e III.
(B) II e IV.
(C) III e IV.
(D) I, III e IV.
(E) II, III e IV.
Resposta: [E]
I. Cálculo do deslocamento entre 0 e 8s pela área do
triângulo --- ΔS1=b.h/2=8.80/2 --- ΔS1=320m --- não
completou a volta, pois ΔS1 < 400m --- Falsa.
II. Cálculo do deslocamento entre 0 e 9s pela soma das
áreas do triângulo com a do retângulo --- ΔS2=320 +
b.h=320 + 1.80 --- ΔS2=400m --- em 9s o piloto
completou uma volta --- Correta.
III. Entre 8s e 10s, o movimento é retilíneo e uniforme com
velocidade constante de 80m/s e consequentemente a
força resultante é nula --- Correta.
IV. A componente da força resultante na direção do
movimento é a tangencial de intensidade --FR=ma=mΔV/Δt --- FR=m.60/2 --- FR=30m --P=mg=m10 --- P=10m --- FR/P=30m/10m --- FR=3p --Correta.
174. (UNIFESP-SP) Em um teste, um automóvel é colocado em
movimento retilíneo uniformemente acelerado a partir do
repouso até atingir a velocidade máxima. Um técnico constrói
o gráfico onde se registra a posição x do veículo em função de
37
sua velocidade v. Através desse gráfico, pode-se afirmar que a
aceleração do veículo é
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
aceleração vetorial tem sempre a mesma direção o sentido
da força resultante, teremos
2
1,5 m/s .
2
2,0 m/s .
2
2,5 m/s .
2
3,0 m/s .
2
3,5 m/s .
Resposta: [B]
2
- ΔS=S – So=9 – 0=9m --- Vo=0 --- V=6m/s --- Torricelli --- V
2
2
= Vo + 2.a.ΔS --- 36=0 + 2.a.9 --- a=2m/s
FÍSICA II
176. (Fuvest-SP) Um carrinho é largado do alto deuma montanha
russa, conforme a figura. Ele semovimenta, sem atrito e sem
soltar-se dos trilhos, até atingir o plano horizontal. Sabe-se
que os raiosde curvatura da pista em A e B são iguais.
Considereas seguintes afirmações:
I. No ponto A, a resultante das forças que agemsobre o
carrinho é dirigida para baixo.
II. A intensidade da força centrípeta que age sobreo
carrinho é maior em A do que em B.
III. No ponto B, o peso do carrinho é maior do quea
intensidade da força normal que o trilho exercesobre ele.
175. Uma partícula de massa m descreve uma trajetória circular
com movimento uniforme, no sentidohorário, como mostra a
figura.
Está correto apenas o que se afirma em:
(A) I
(B) II
(C) III
(D) I e II
(E) II e III
Qual dos seguintes conjuntos de vetores melhor representa a
força resultante F atuando na partícula, a velocidade v e a
aceleração a da partícula, no ponto P indicado na figura?
Resposta: [E]
Na figura estão assinalados as forças que agem no corpo nos
pontos em questão, bem como a sua resultante centrípeta
(cuja direção é radical e cujo sentido é para o centro da curva
descrita).
As equações pertinentes ao estudo do movimento são:
RCA = m . aCA = m .
VA2
r
RCB = m . aCB = m .
VA2
r
VA > VB (ponto A apresenta uma altura menor que B Concluise então que:

A afirmação I está incorreta, pois a resultante no ponto A
é vertical e para cima

A afirmação II está correta, pois, se VA > VB, então RCA >
RCB.
Resposta: [D]
Num movimento circular e uniforme, a força resultante tem
apenas componente centrípeta. Como a velocidade vetorial é
sempre tangente a trajetória, no sentido do movimento e a
38

A afirmação III está correta, pois, se a RCE é para baixo,
então PB > NB
Como a velocidade é constante, o trabalho da força muscular
exercida pela pessoa é m g h nos dois casos.
177. (FMU-SP) A velocidade que deve ter um corpo que descreve
uma curva de 100m de raio, para que fique sujeito a uma força
centrípeta numericamenteig ual ao seu peso, é
2
Obs.: Considere a aceleração da gravidade igual a10m/s .
(A) 31,6m/s
(B) 1000m/s
(C) 63,2m/s
(D) 9,8m/s
(E) 630,4m/s
180. (Uespi 2012) As figuras A e B a seguir mostram dois instantes
do movimento descendente de um bloco de massa 1 kg sobre
um plano inclinado de θ = 37° com a horizontal. A mola
indicada é ideal, com constante elástica de 200 N/m. Na figura
A, o bloco tem velocidade de 4 m/s, e a mola está comprimida
de 5 cm. Na figura B, o bloco tem velocidade de 2 m/s, e a
mola está comprimida de 15 cm. Existe atrito entre o bloco e o
plano inclinado. Considerando sen(37°) = 0,6 e cos(37°) = 0,8 e
2
a aceleração da gravidade 10 m/s , qual é a energia dissipada
pelo atrito entre os instantes mostrados nas figuras A e B?
Resposta: [A]
Dados: R = 100
FCP = P
FCP = P =>
mv2
= MG => v = Rg => v =
R
100 . 10
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
V  31, 6 m/s
178. (UFRS) A figura a seguir representa um pêndulo cônico ideal
que consiste em uma pequena esfera suspensa a um ponto
fixo por meio de um cordão de massa desprezível.
1,3 J
2,1 J
3,8 J
4,6 J
5,2 J
Resposta: [D]
A existência de atrito implica no tratamento desta questão
como um sistema não conservativo. Tomando a posição final
do bloco (figura B) como referencial nulo de energia potencial
gravitacional, temos:
Wfat.  EMA  EMB
Wfat.  ECA  EPA  ECB  EPB
Para um observador inercial, o período de rotação da esfera,
em sua órbita circular, é constante. Para o mesmo observador,
a resultante das forças exercidas sobre a esfera aponta
(A) verticalmente para cima.
(B) verticalmente para baixo.
(C) tangencialmente no sentido do movimento.
(D) para o ponto fixo.
(E) para o centro da órbita.
v A 2 Kx A 2
v 2 Kx 2
eq.I

 mgh  m B  B
2
2
2
2
Observando os dados apresentados no enunciado, podemos
perceber que a diferença de altura entre a posição inicial e a
posição final não foi fornecida de forma direta; entretanto,
vejamos a figura abaixo:
Wfat.  m
Resposta: [E]
Analisando as medidas apresentadas a altura “h”, temos:
2
2
2
h  10.10 .sen37  10.10 .0,6  6.10 m
Substituindo os valores apresentados na Eq.I, temos:

200. 5.102
1.42
Wfat. 
 1.10.6.102 
2
2

2

2
1.22 200. 15.10


2
2

2
Wfat.  8  0,6  100.25.104  2  100.225.104
179. (G1 - ifce 2012) Uma pessoa sobe um lance de escada, com
velocidade constante, em 1,0 min. Se a mesma pessoa subisse
o mesmo lance, também com velocidade constante em 2,0
min, ela realizaria um trabalho
(A) duas vezes maior que o primeiro.
(B) duas vezes menor que o primeiro.
(C) quatro vezes maior que o primeiro.
(D) quatro vezes menor que o primeiro.
(E) igual ao primeiro.
 Wfat.  4,6J
181. (Ita 2012) Um corpo movimenta-se numa superfície horizontal
sem atrito, a partir do repouso, devido à ação contínua de um
dispositivo que lhe fornece uma potência mecânica constante.
Sendo v sua velocidade após certo tempo t, pode-se afirmar
que
(A) a aceleração do corpo é constante.
2
(B) a distância percorrida é proporcional a v .
(C) o quadrado da velocidade é proporcional a t.
(D) a força que atua sobre o corpo é proporcional a t .
(E) a taxa de variação temporal da energia cinética não é
constante.
Resposta: [E]
39
Resposta: [C]
Como o corpo parte do repouso a energia cinética inicial é
nula. Pelo teorema da energia cinética:
m v2
.
r
2
Pela definição de potência mecânica:
WF  ΔEcin 
WF
m v2
2 P
 v2 
t.
t
2 t
m
O quadrado da velocidade é diretamente proporcional a t.
P
r
 P
182. (G1 - ifsp 2012) Para modernizar sua oficina, um marceneiro
foi a uma loja de ferramentas e pediu ao vendedor que lhe
mostrasse uma furadeira e uma serra elétrica. Ao consultar os
manuais de instrução, obteve as informações mostradas na
tabela.
Furadeira
Serra elétrica
183. (G1 - ifsp 2012) Considerando que a massa total do
trabalhador mais plataforma é igual a 300 kg e sabendo que
com esse elevador o trabalhador sobe um trecho de 6 m em
20 s, pode-se afirmar que, desconsiderando perdas de
energia, a potência desenvolvida pelo motor do elevador, em
watts, é igual a
(A) 2 000.
(B) 1 800.
(C) 1 500.
(D) 900.
(E) 300.
Potência (W)
500
1500
Segundo suas estimativas, a furadeira e a serra elétrica seriam
utilizadas diariamente, em média, por 15 minutos e 30
minutos, respectivamente. Dessa forma, fazendo rápidos
cálculos, descobriu que, se comprasse as ferramentas e as
utilizasse pelo tempo previsto, ao final de um mês de trinta
dias a energia elétrica consumida pelas ferramentas, em kW.h,
seria igual a
(A) 18,25.
(B) 26,25.
(C) 29,50.
(D) 32,50.
(E) 36,75.
Resposta: [B]
Tempo mensal de operação em horas:
min
 30 dias  450 min  7,5 h.
dia
min
 30 dias  900 min  15 h.
Serra: Δt s  30
dia
Resposta: [D]
A potência é a razão entre a energia potencial transferida e o
tempo de deslocamento.
Pot 
Epot
t

mgh 300 10 6

t
20
 Pot  900 W.
184. (Upe 2011) Considere um bloco de massa m ligado a uma
mola de constante elástica k = 20 N/m, como mostrado na
figura a seguir. O bloco encontra-se parado na posição x = 4,0
m. A posição de equilíbrio da mola é x = 0.
Furadeira: Δt f  15
Calculando os consumos:
 Ef  0,5 kW  7,5 h  3,75 kW  h
E  P t 
 ES  1,5 kW  15 h  22,5 kW  h
E  26,25 kW  h.
O gráfico a seguir indica como o módulo da força elástica da
mola varia com a posição x do bloco.
 E  3,75  22,5 
Para transportar os operários numa obra, a empresa
construtora montou um elevador que consiste numa
plataforma ligada por fios ideais a um motor instalado no
telhado do edifício em construção. A figura mostra, fora de
escala, um trabalhador sendo levado verticalmente para cima
com velocidade constante, pelo equipamento. Quando
2
necessário, adote g = 10 m/s .
O trabalho realizado pela força elástica para levar o bloco da
posição x = 4,0 m até a posição x = 2,0, em joules, vale
(A) 120
(B) 80
(C) 40
(D) 160
(E) - 80
Resposta: [A]
A área sombreada abaixo é numericamente igual ao trabalho
da força elástica.
40
W1  (Fsen300 )xd  10x0,5x4  20J
Numericamente
W2

área
A figura abaixo mostra o cálculo da área.
W
80  40
x2  120J .
2
185. (Espcex (Aman) 2011) Um bloco, puxado por meio de uma
corda inextensível e de massa desprezível, desliza sobre uma
superfície horizontal com atrito, descrevendo um movimento
retilíneo e uniforme. A corda faz um ângulo de 53° com a
horizontal e a tração que ela transmite ao bloco é de 80 N. Se
o bloco sofrer um deslocamento de 20 m ao longo da
superfície, o trabalho realizado pela tração no bloco será de:
(Dados: sen 53° = 0,8 e cos 53° = 0,6)
(A) 480 J
(B) 640 J
(C) 960 J
(D) 1280 J
(E) 1600 J
Resposta: [C]
Aplicação de fórmula: W  F.d.cos   80x20x0,6  960J
186. (Upe 2011) Um corpo de massa m desliza sobre o plano
horizontal, sem atrito ao longo do eixo AB, sob ação das forças
F1 e F2 de acordo com a figura a seguir. A força F1 é
constante, tem módulo igual a 10 N e forma com a vertical um
W2  6  7  8  6  27J
W  W1  W2  20  27  47J
187. (Ufpa 2011) A Hidrelétrica de Tucuruí, no Pará, é a maior usina
hidrelétrica em potência 100% brasileira. A sua barragem cria
um desnível de 72 m no rio Tocantins. Quantos litros de água
precisam descer desta altura, para que a correspondente
variação de energia potencial gravitacional, transformada em
energia elétrica, mantenha ligado um ferro de passar roupa de
1 KW de potência, durante uma hora? Para responder a
questão, assuma que o processo é 100% eficiente, ou seja, a
variação de energia potencial gravitacional da água convertese integralmente na energia elétrica consumida pelo ferro de
passar. Considere também que 1 litro de água tem uma massa
ângulo θ  30º .
de 1 Kg e que a aceleração da gravidade é 10 m / s2 .
A resposta correta é:
(A) 50 litros
(B) 720 litros
(C) 2000 litros
(D) 3600 litros
(E) 5000 litros
Resposta: [E]
3
3
Dados: P = 1 kW = 10 W; t = 1 h = 3,6  10 s; h = 72 m; g =
2
10 m/s ; dágua = 1 kg/L.
A energia consumida pelo ferro de passar em 1 hora deve ser
igual à variação da energia potencial de uma massa m de
água. Então:
Eágua  Eferro  mgh  Pt 
A força F2 varia de acordo com o gráfico a seguir:
m
Dados sem 30º = cos = 60º = 1/2
O trabalho realizado pelas forças ()para que o corpo sofra um
deslocamento de 0 a 4m, em joules, vale
(A) 20
(B) 47
(C) 27
(D) 50
(E) 40
Resposta: [B]
Pt 103  3,6  103

 5.000 kg
gh
10  72
 V  5.000 L.
188. (Uesc 2011) Muitas vezes, uma pessoa se surpreende com o
aumento de consumo de combustível apresentado por um
veículo que faz uma viagem em alta velocidade. Considere
uma situação em que a intensidade da força total de
resistência ao movimento, Fr, seja proporcional ao quadrado
da intensidade da velocidade v do veículo.
Se o veículo descrever movimento retilíneo e uniforme e
duplicar o módulo da sua velocidade, então a potência
desenvolvida pelo motor será multiplicada por
(A) 4
(B) 6
(C) 8
(D) 10
(E) 12
41
compensar as perdas por atrito, a potência efetivamente
fornecida pelo motor para içar a cápsula foi de
(A) 686 W.
(B) 2.450 W.
(C) 3.136 W.
(D) 18.816 W.
(E) 41.160 W.
Resposta: [C]
P  Fv 
P  kv 3
2
F  kv 
3
P kv 3  2v 0 


 8  P  8P0
P0 kv30  v 0 
189. (Ifsp 2011) Um atleta de 80 kg massa, durante uma prova de
atletismo, percorre 100 m rasos durante um intervalo de
tempo de 9,0 segundos, cruzando a linha de chegada com uma
velocidade escalar de 43,2 km/h. Adotando que 1 cal = 4
joules e desconsiderando os efeitos de resistência do ar,
podemos afirmar que a energia gasta, por segundo, pelas
forças musculares do atleta, em calorias, é de
(A) 160.
(B) 240.
(C) 360.
(D) 640.
(E) 720.
Resposta: [C]
P
191. (UFAL-AL-2010) Um carro passa por uma elevação na pista
com velocidade de módulo constante e igual a 10 km/h. A
elevação corresponde a um arco de uma circunferência de raio
R = 5 m, centrada no ponto O (ver figura).
Resposta: [A]
OBS: O examinador não considerou que durante a corrida as
pernas do atleta são aceleradas e desaceleradas a cada
passada, havendo um trabalho motor e um trabalho
resistente. Matematicamente, esses trabalhos têm soma nula,
mas consomem energia do organismo do atleta. Portanto o
valor calculado nessa questão é falso. Da maneira como ele
considera, um atleta correndo, com velocidade constante, não
gasta energia.
Considerando o carro como uma partícula material, qual a sua
2
aceleração centrípeta, em km/h , sobre a elevação?
(A) 2
(B) 4
(C) 200
(D) 400
(E) 20.000
Dados: m = 80 kg; v0 = 0; v = 43,2 km/h = 12 m/s; t = 9 s; 1
cal = 4 J.
Pelo teorema da energia cinética, calculemos o trabalho da
Resposta: [E]
2
- A aceleração centrípeta é dada pela expressão acp = v /R.
Substituindo os valores para a velocidade de módulo
constante do carro, v = 10 km/h, e para o raio da
circunferência, R = 5 m = 0,005 km, obtém-se que acp = 20.000
2
km/h .
 
resultante WR :
m v 2 m v 02
WR 

2
2

WR 
80 12
2
2
 5.760 J =
1.440 cal.
A potência média desenvolvida pelo atleta é:
Pm 
WR
t

1.440
 160 cal/s.
9
190. (Ufrgs 2011) O resgate de trabalhadores presos em uma mina
subterrânea no norte do Chile foi realizado através de uma
cápsula introduzida numa perfuração do solo até o local em
que se encontravam os mineiros, a uma profundidade da
ordem de 600 m. Um motor com potência total
aproximadamente igual a 200,0 kW puxava a cápsula de 250
kg contendo um mineiro de cada vez.
W mgh 320x9,8x600


 3136W .
Δt
Δt
10x60
192. (UNESP-SP-2010) Algumas montanhas-russas possuem
inversões, sendo uma delas denominada loop, na qual o carro,
após uma descida íngreme, faz uma volta completa na vertical.
Nesses brinquedos, os carros são erguidos e soltos no topo da
montanha mais alta para adquirirem velocidade. Parte da
energia potencial se transforma em energia cinética,
permitindo que os carros completem o percurso, ou parte
dele. Parte da energia cinética é novamente transformada em
energia potencial enquanto o carro se move novamente para
o segundo pico e assim sucessivamente.
Numa montanha-russa hipotética, cujo perfil é apresentado, o
carro (com os passageiros), com massa total de 1 000 kg, é
solto de uma altura H = 30 m (topo da montanha mais alta)
acima da base de um loop circular com diâmetro d = 20 m.
Supondo que o atrito entre o carro e os trilhos é desprezível,
determine a aceleração do carro e a força vertical que o trilho
exerce sobre o carro quando este passa pelo ponto mais alto
2
do loop. Considere g = 10 m/s .
Considere que para o resgate de um mineiro de 70 kg de
massa a cápsula gastou 10 minutos para completar o
percurso e suponha que a aceleração da gravidade local é
2
9,8m/s . Não se computando a potência necessária para
(A) 5000 N
42
(B)
(C)
(D)
(E)
10000 N
15000 N
20000 N
25000 N
Resposta: [B]
- Dados --- vo = 0 --- m = 1.000 kg --- H = 30 m --- d = 20
m --- r = 10 m --- observe a figura abaixo --- cálculo da
194. (UFLavras-MG) Em uma estação ferroviária existe uma mola
destinada a parar sem dano o movimento de
locomotivas. Admitindo-se que a locomotiva a ser parada tem
4
velocidade de 7,2km/h, massa de 7,0.10 kg, e a mola sofre
uma deformação de 1m, qual deve ser a constante elástica da
mola e o módulo do trabalho realizado pela força exercida por
ela para parar a locomotiva?
3
(A) 7.10 J
3
(B) 8.10 J
4
(C) 7.10 J
4
(D) 8.10 J
4
(E) 9.10 J
Resposta: [C]
- Vo=7,2/3,6=2m/s -- V=0 -- DS=X=1m --- Torricelli --2
2
2
V =Vo + 2.(-a).X --- 0 = 4 +2.a --- a=2m/s --- FR=Fe=m.a --4
4
4
Fe=7,0.10 .2 --- Fe=14.10 N --- Fe=k.x --- 14.10 =k.1 --4
2
4 2
4
k=14.10 N/m --- WFe=k.X /2=14.10 .1 /2 --- WFe=7.10 J
velocidade no ponto B pela conservação de energia mecânica
--- EMec  EMec --- mgH=mgd + mV /2 --- V =2h(H – d) --A
2
B
2
2
2
V =20.(30 – 20) --- V =200 --- no ponto B, a resultante das
forças que agem sobre o carro são radiais, portanto a
2
2
aceleração é centrípeta --- a=ac=V /R=200/10 --- a=20m/s -- no ponto B, a resultante é centrípeta e a força vertical que o
trilho exerce no carro é a normal N --- no ponto B a força
resultante centrípeta tem direção vertical e sentido para baixo
(centro da circunferência) --- Fc=N + P=ma --- N=ma – mg --N=1.000(20 – 10) --- N=10.000N
195. (ENEM – 2009) A eficiência de um processo de conversão de
energia é definida como a razão entre a produção de energia
ou trabalho útil e o total de entrada de energia no processo. A
figura mostra um processo com diversas etapas. Nesse caso, a
eficiência geral será igual ao produto das eficiências das
etapas individuais. A entrada de energia que não se
transforma em trabalho útil é perdida sob formas não
utilizáveis (como resíduos de calor).
193. (UFOP-MG-2010) Uma estação espacial é projetada como
sendo um cilindro de raio r, que gira em seu eixo com
velocidade angular constante W, de modo a produzir uma
2
sensação de gravidade de 1g = 9,8 m/s nos pés de uma
pessoa que está no interior da estação. Admitindo-se que os
seus habitantes têm uma altura média de h = 2 m, qual deve
ser o raio mínimo r da estação, de modo que a variação da
gravidade sentida entre os pés e a cabeça seja inferior a 1% de
g?
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
HINRICHS, R.A. Energia e Meio Ambiente. São Paulo: Pioneira
Thomson Learning. 2003 (adaptado).
Aumentar a eficiência dos processos de conversão de energia
implica economizar recursos e combustíveis. Das propostas
seguintes, qual resultará em maior aumento da eficiência
geral do processo?
(A) Aumentar a quantidade de combustível para queima na
usina de força.
(B) Utilizar lâmpadas incandescentes, que geram pouco
calor e muita luminosidade.
(C) Manter o menor número possível de aparelhos elétricos
em funcionamento nas moradias.
(D) Utilizar cabos com menor diâmetro nas linhas de
transmissão a fim de economizar o material condutor.
(E) Utilizar materiais com melhores propriedades
condutoras nas linhas de transmissão e lâmpadas
fluorescentes nas moradias.
50 m
100 m
150 m
200 m
250 m
Resposta: [D]
2
- Dados --- h = 2 m --- g = 9,8 m/s --- Dac = 1% g =
2
g/100=0,098 m/s --- um habitante no interior da nave gira
com a mesma velocidade angular (w) que ela --- diferença
pe
cab
entre as acelerações centrípetas nos pés ac e na cabeça ac
deve ser igual a 1% da aceleração da gravidade na Terra.
pe
2
cap
2
Resposta: [E]
A melhora das propriedades condutoras dos materiais
utilizados nas linhas de transmissão leva a uma diminuição da
resistência elétrica destas, reduzindo as perdas de energia e
aumentando a eficiência geral.
•
Para uma mesma intensidade luminosa, lâmpadas
fluorescentes consomem menos energia elétrica que
lâmpadasincandescentes, resultando em melhora da
eficiência geral.
pe
Pés --- ac = ω r = g --- cabeça --- ac = ω (r – h) --- ac cab
2
2
2
2
2
ac = g/10 --- ω r – ω (r – h) = g/10 --- ω r - ω r + ω h =
g/10 ---      (2)  0,098 --- w = 0,049 --- w r = g -- 0,049 r = 9,8 --- r = 9,8/0.049 --- r=200m
2
2
2
43
196. (ENEM – 2009) A eficiência de um processo de conversão de
energia, definida como sendo a razão entre a quantidade de
energia ou trabalho útil e a quantidade de energia que entra
no processo, é sempre menor que 100% devido a limitações
impostas por leis físicas. A tabela a seguir, mostra a eficiência
global de vários processos de conversão.
Resposta: [A]
O tempo de queda de cada um dos corpos pode ser
determinado como segue:
Corpo A
queda-Livre
1 2
gt
2
1
80 = (10)t 2
2
 tqueda = 4s
h=
Corpo B
Lançamento vertical para baixo
1 2
gt
2
1
120 = 10t + (10)t
2
h = vot +
2
 tqueda = 4s e t’ = -6s
Logo, os dois corpos chegam ao solo no mesmo instante
Se essas limitações não existissem, os sistemas mostrados na
tabela, que mais se beneficiariam de investimentos em
pesquisa para terem suas eficiências aumentadas, seriam
aqueles que envolvem as transformações de energia
(A) Mecânica  energia elétrica.
(B) Nuclear  energia elétrica.
(C) Química  energia elétrica.
(D) Química  energia térmica.
(E) Radiante  energia elétrica.
Resposta: [E]
(A) a construção de geradores elétricos provoca impactos
ambientais, afastando investimentos da pesquisa, fora o
fato de já ter uma eficiência elevada.
(B) a conversão de energia nuclear (fusão nuclear) em
energia elétrica traz como consequências o lixo atômico,
fator este que aumentaria a barreira entre investidor e
pesquisa.
(C) a conversão de energia química em elétrica traz como
consequências a produção de poluentes.
(D) a conversão de energia química em elétrica traz como
consequências a produção de poluentes.
(E) no processo de conversão de energia radiante para
energia elétrica, os investimentos seriam maiores, pois,
tendo o sol como um emissor de radiação (fonte
praticamente inesgotável), sem as limitações físicas,
teríamos energia elétrica a baixo custo partindo de uma
fonte inesgotável.
FÍSICA III
197. Um corpo A é abandonado de uma altura de 80m no mesmo
instante em que um corpo B é lançado verticalmente para
baixo com velocidade inicial de 10m/s, de uma altura de
120m. Desprezando a resistência do ar e considerando a
2
aceleração da gravidade como sendo 10m/s , é correto
afirmar, sobre o movimento desses dois corpos, que
(A) os dois chegam ao solo no mesmo instante.
(B) o corpo B chega ao solo 2,0s antes que o corpo A.
(C) o tempo gasto para o corpo A chegar ao solo é 2,0s
menor que o tempo gasto pelo B.
(D) o corpo A atinge o solo 4,0s antes que o corpo B.
(E) o corpo B atinge o solo 4,0s antes que o corpo A.
198. Um projétil de brinquedo é arremessado verticalmente para
cima, da beira da sacada de um prédio, com uma velocidade
inicial de 10m/s. O projétil sobe livremente e, ao cair, atinge a
calçada do prédio com uma velocidade de módulo igual a
30m/s. Indique quanto tempo o projétil permaneceu no ar,
2
supondo o módulo da aceleração da gravidade igual a 10m/s
e desprezando os efeitos de atrito sobre o movimento do
projétil.
(A) 1s
(B) 2s
(C) 3s
(D) 4s
(E) 5s
Resposta: [D]
A figura abaixo representa a situação descrita no enunciado.
O tempo que o projétil permaneceu no ar pode ser calculado
por:
v  30m / s

v  v 0  a  t,sendoque v 0  10m / s
a  10m / s2

- 30 = 10 – 10 . t
 t = 4s
199. (UFPR-PR-2010) Cecília e Rita querem descobrir a altura de um
mirante em relação ao nível do mar. Para isso, lembram-se de
suas aulas de física básica e resolvem soltar uma moeda do
alto do mirante e cronometrar o tempo de queda até a água
do mar. Cecília solta a moeda e Rita lá embaixo cronometra 6
2
s. Considerando-se g = 10 m/s , é correto afirmar que a altura
desse mirante será de aproximadamente:
(A) 180 m.
(B) 150 m.
(C) 30 m.
(D) 80 m.
(E) 100 m.
Resposta: [A]
2
Dados: g = 10 m/s ; t = 6 s --- para a queda livre --2
2
h=gt /2=10.6 /2 --- h=180m
44
200. (FUVEST-SP-2010) Numa filmagem, no exato instante em que
um caminhão passa por uma marca no chão, um dublê se
larga de um viaduto para cair dentro de sua caçamba. A
velocidade v do caminhão é constante e o dublê inicia sua
queda a partir do repouso, repouso, de uma altura de 5 m da
caçamba, que tem 6 m de comprimento. A velocidade ideal do
caminhão é aquela em que o dublê cai bem no centro da
caçamba, mas a velocidade real v do caminhão poderá ser
diferente e ele cairá mais à frente ou mais atrás do centro da
caçamba. Para que o dublê caia dentro da caçamba, v pode
diferir da velocidade ideal, em módulo, no máximo:
(A) 1 m/s.
(B) 3 m/s.
(C) 5 m/s.
(D) 7 m/s.
(E) 9 m/s.
Resposta: [B]
Observe a figura abaixo onde L é a distância horizontal entre a
mancha e o dublê no instante do salto --- cálculo do tempo
de
2
2
Suponha que, na tirinha anterior, tenha ocorrido o "beijinho",
e na falta de outra melancia de 5 kg, o marido ciumento
tenha largado uma maçã de 50g.
Comparando as grandezas velocidade e força peso nas duas
situações, pode-se afirmar que:
2
Considere g = 9,8 m/s e a altura da queda = 10 m
(A) A velocidade seria a mesma, valendo 196 m/s, mas a
força peso seria diferente, valendo 10 vezes menos na
queda da maçã.
(B) A velocidade seria a mesma, valendo 14 m/s, mas a força
peso seria diferente, valendo 10 vezes mais na queda da
maçã.
(C) A velocidade seria a mesma, valendo 14 m/s, mas a força
peso seria diferente, valendo 100 vezes menos na queda
da maçã.
(D) A força peso seria a mesma, valendo 14 N, mas a
velocidade de queda seria diferente, valendo 10 vezes
mais na queda da maçã.
(E) A força peso seria a mesma, valendo 49 N, mas a
velocidade de queda seria diferente, valendo 100 vezes
menos na queda da maçã.
2
queda do dublê --- h=gt /2 --- 5=10t /2 t =1 --- t=1s --- a
velocidade ideal Vi=ΔS/Δt=(L + 3)/1 --- Vi=L + 3 --- velocidade
mínima --- Vm= ΔS/Δt=L/1 --- Vmin=L --- velocidade máxima
--- Vmax= ΔS/Δt=(L + 6)/1 --- Vmax=L + 6 --- diferenças --V1=Vi - Vmin= (L + 3) – L --- V1=3m/s --- V2= Vmax - Vi=(L + 6) –
(L + 3) --- V2=3m/s
201. (UEL-PR-2009) Considere um figo desprendendo-se livremente
de uma figueira que tem 20 m de altura. Pode-se afirmar que
ele chegará ao solo após __________ segundos, atingindo
uma velocidade de _________ metros por segundo.
2
Dado: Considere g = 10 m /s .
Assinale a alternativa que completa corretamente os espaços
vazios do texto, respectivamente.
(A) 1,5 e 20,0.
(B) 2,0 e 20,0.
(C) 2,5 e 25,0.
(D) 3,0 e 30,0.
(E) 3,5 e 30,3.
SOLUÇÃO: B
2
2
H=gt /2 --- 20=5t --- t=2s --- V=gt=10.2=20m/s
202. (PUC-SP-2009)
SOLUÇÃO: C
- A velocidade é a mesma independente da massa --Pmelancia=mmelancia.g=5g --- Pmaçã=mmaçã.g=0,05.g
203. (FGV-SP) Freqüentemente, quando estamos por passar sob
um viaduto, observamos uma placa orientando o motorista
para que comunique à polícia qualquer atitude suspeita em
cima do viaduto. O alerta serve para deixar o motorista atento
a um tipo de assalto que tem se tornado comum e que segue
um procedimento bastante elaborado. Contando que o
motorista passe em determinado trecho da estrada com
velocidade constante, um assaltante, sobre o viaduto, aguarda
a passagem do párabrisa do carro por uma referência
previamente marcada na estrada. Nesse momento, abandona
em queda livre uma pedra que cai enquanto o carro se move
para debaixo do viaduto. A pedra atinge o vidro do carro
quebrando-o e forçando o motorista a parar no acostamento
mais à frente, onde outro assaltante aguarda para realizar o
furto.
45
Suponha que, em um desses assaltos, a pedra caia por 7,2 m
antes de atingir o pára-brisa de um carro. Nessas condições,
desprezando-se a resistência do ar e considerando a
2
aceleração da gravidade 10 m/s , a distância d da marca de
referência, relativamente à trajetória vertical que a pedra
realizará em sua queda, para um trecho de estrada onde os
carros se movem com velocidade constante de 120 km/h, está
a
(A) 22 m.
(B) 36 m.
(C) 40 m.
(D) 64 m.
(E) 80 m.
(E) I, II e III.
SOLUÇÃO: C
Representando o movimento no referencial adotado, temos:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
Somente a afirmação I está correta.
Somente as afirmações I e II estão corretas.
Todas estão corretas.
Somente as afirmações I e IV estão corretas.
Somente as afirmações II e III estão corretas.
y0 = 80 m
(–) g
SOLUÇÃO: C
Tempo que a pedra demora para cair h=7,2m --2
2
S=gt /2 --- 7,2=5t --- t=1,2s --- nesse tempo o carro
com velocidade constante de 120km/h=33,4m/s o carro
se deslocou --- V=ΔS/Δt --- 33,4= ΔS/1,2 --ΔS=40,08m
204. (PUC-PR) Em um planeta, isento de atmosfera e onde a
aceleração gravitacional em suas proximidades pode ser
2
considerada constante igual a 5 m/s , um pequeno objeto é
abandonado em queda livre de determinada altura, atingindo
o solo após 8 segundos.
Com essas informações, analise as afirmações:
I. A cada segundo que passa a velocidade do objeto
aumenta em 5 m/s durante a queda.
II. A cada segundo que passa, o deslocamento vertical do
objeto é igual a 5 metros.
III. A cada segundo que passa, a aceleração do objeto
2
aumenta em 4 m/s durante a queda.
IV. A velocidade do objeto ao atingir o solo é igual a 40 m/s.
V0 = 0
1 Kg
0
I.
Da função da velocidade, temos:
v = v0 – gt => v = 0 – 10 . 3 => v = -30 m/s (p sinal negativo
indica que a velocidade é dirigida para baixo)
II.
y = y0t -
1 2
2
gt => y = 80 - 5t
2
portanto, as afirmações I e II estão corretas
206. (Unifor-CE) Do alto de uma ponte, a 20 m de altura sobre um
rio, deixa-se cair uma laranja, a partir do repouso. A laranja cai
dentro de uma canoa que desce o rio com velocidade
constante de 3,0 m/s. No instante em que a laranja inicia a
queda, a canoa deve estar a uma distância máxima da vertical
da queda, em metros, igual a:
2
(Dado: g = 10 m/s .)
(A) 9,0.
(B) 6,0.
(C) 4,5.
(D) 3,0.
(E) 1,5.
SOLUÇÃO: B
Inicialmente vamos calcular o tempo de queda da laranja, veja
o referencial e o esquema adotado.
SOLUÇÃO: D
2
Correta – 5m/s significa 5(ms)/s, ou seja, variação de
velocidade de 5ms em cada 1s
Falsa - a cada segundo o deslocamento vai aumentando, pois
a velocidade é cada vez maior.
Falsa – segundo o enunciado a aceleração é constante e vale
2
5m/s
Verdadeira – V=Vo + g.t= 0 + 5.8 --- V=40m/s
205. (Furg-RS) No instante t = 0s, um corpo de massa 1 kg é
largado, a partir do repouso, 80 m acima da superfície
terrestre. Considere desprezíveis as forças de resistência do
ar.
Para esse movimento, são feitas três afirmativas:
I. No instante t = 3s, a velocidade do corpo é 30 m/s e está
dirigida para baixo.
II. Considerando a origem no solo, a equação horária do
2
movimento é h = 80 – 5t .
III. No instante t = 2s, a aceleração do movimento vale 20
2
m/s .
Da função da posição, o instante t em que a laranja atinge o
leito do rio, y = 0, é:
y = y0 + v0t -
1 2
2
2
gt => 0 = 20 – 5t => t = 4=> t = 2,0s
2
como a canoa tem velocidade constante, para que a laranja
caia dentro dela é preciso que a canoa esteja a uma distância
máxima. X, da vertical que passa pela laranja no instante em
que esta é solta, dada por:
X = vt => x = 3,0 . 2,0 => x = 6,0 m
Qualquer distância maior que essa, a laranja atinge o rio antes
da chegada da canoa
Quais afirmativas estão corretas?
(A) Apenas II.
(B) Apenas III.
(C) Apenas I e II.
(D) Apenas I e III.
46
207. (Mack-SP) A lâmpada do teto de um elevador se desprende
quando este sobe com velocidade constante de 2,50 m/s.
Sabendo que a lâmpada atinge o piso do elevador em 0,70s, a
distância entre o teto e o piso é de:
2
(Adote g = 10 m/s .)
(A) 1,90 m.
(B) 2,00 m.
(C) 2,25 m.
(D) 2,45 m.
(E) 2,50 m.
SOLUÇÃO: D
Podemos supor que este é um problema de encontro de dois
móveis: a lâmpada que cai da posição inicial H, em queda livre,
no instate t = 0, e se encontra com o piso do elevador, que no
instante inicial esta na posição 0 (zero). No instante t = 0,7s a
lâmpada encontra o piso do elevador, ou seja, ambos estão na
mesma posição. Veja a figura que estabelece também o
referencial:
(B)
(C)
(D)
(E)
3
6
9
5
SOLUÇÃO: B
2
2
2
Na altura máxima V=0 --- Torricelli --- V =Vo - 2.g.h --- 0 =
2
Vo -2.10.0,45 --- Vo=3m/s
209. (Uerj-RJ) Numa operação de salvamento marítimo, foi lançado
um foguete sinalizador que permaneceu aceso durante toda
sua trajetória. Considere que a altura h, em metros, alcançada
por este foguete, em relação ao nível do mar, é descrita por h
2
= 10 + 5t – t , em que t é o tempo, em segundos, após seu
lançamento. A luz emitida pelo foguete é útil apenas a partir
de 14 m acima do nível do mar.
O intervalo de tempo, em segundos, no qual o foguete emite
luz útil é igual a:
(A) 3
(B) 4
(C) 5
(D) 6
(E) 7
SOLUÇÃO: A
- Cálculo dos instantes em que ele passa pela altura de 14m, ou
2
2
2
seja, S=14m --- S=10 + 5t – t --- 14=10 +5t – t --- t – 5t +
4=0
Como a velocidade do piso, v = 2,5 m/s, é constante, a função
da posição do piso do elevador (MRU), na direção y, pode ser
escrita na forma:
y = y0 + vt => ypiso = 2,5t (I)
lembrando que a velocidade inicial da lâmpada V0 = 2,5 m/s é
a velocidade do elevador (ela estava fixada nele) e que o seu
movimento equivale a um lançamento vertical, temos:
y = y0 + v0t -
1 2
2
gt => ylamp = H + 2,5t – 5.0t (II)
2
como o referencial é único para os dois movimentos, podemos
afirmar que:
ypiso = ylamp => t = 0,7s
logo, de (I) e (II), temos:
--- t=1s (subida e t’=4s (descida) --- ele estará acima de 14m
(luminosidade útil) entre os instantes 1s e 4s --- Δt=4 –
1=3s
2 , 5 t  H  2 , 5 t  5,0  0,72  H  5  0,72  H  2,45m
note que a rigor essa não é a distância do teto ao piso, mas da
lâmpada ao piso
208. (UERJ-2008) Em um jogo de voleibol, denomina-se tempo de
vôo o intervalo de tempo durante o qual um atleta que salta
para cortar uma bola está com ambos os pés fora do chão,
como ilustra a fotografia.
A velocidade inicial do centro de gravidade desse atleta ao
saltar 0,45m, em metros por segundo, foi da ordem de:
(A) 1
47
(C)
--- t=1s (subida e t’=4s (descida) --- ele estará acima de 14m
(luminosidade útil) entre os instantes 1s e 4s --- Δt=4 – 1=3s -210. (UFTM) Um professor de física encontra na sala de aula uma
folha de caderno de um de seus alunos em que estava escrita
a seguinte equação
2
2
(0) – (27) = 2.(-9,8).x
(D)
Sabendo tratar-se de um exercícios de física, o professor
concluiu que, ao solucionar o problema, seu aluno obteria o
valor:
(A) da velocidade de um objeto 27 segundos após ter sido
abandonado do repouso de uma altura de 9,8 metros.
(B) da distância que um objeto, abandonado do repouso, é
capaz de percorrer em 27 segundos.
(C) da altura máxima que um objeto atinge, após ser lançado
verticalmente para cima, com velocidade inicial de 27
m/s.
(D) do deslocamento sofrido por um corpo que possui
aceleração constante e que, partindo do reouso, atinge
velocidade de 27 m/s após decorridos 9,8 segundos.
(E) Do tempo gasto por um objeto para atingir o solo, após
ter sido abandonado de uma altura de 27 metros.
(E)
SOLUÇÃO: D
Um corpo lançado verticalmente para cima, em condições tais
que se possa desprezar a resistência do ar, adquire MUV com
aceleração escalar de módulo g.
RESPOSTA: C
COMENTÁRIO:
2
2
Equação de Torricelli: v = v0 + 2a · ∆s
Altura máxima: v = 0 e v0 = 27
211. (UFC-CE) Partindo do repouso, duas pequenas esferas de aço
começam a cair, simultaneamente, de pontos diferentes
localizados na mesma vertical, próximos da superfície da
Terra. Desprezando a resistência do ar, a distância entre as
esferas durante a queda irá:
(A) aumentar.
(B) diminuir.
(C) permanecer a mesma.
(D) aumentar, inicialmente, e diminuir, posteriormente.
(E) diminuir, inicialmente, e aumentar, posteriormente.
SOLUÇÃO: C
Como em cada instante elas tem a mesma aceleração e
consequentemente a mesma velocidade, elas percorrem a
mesma distância no mesmo tempo --- R- C
212. (UFSCar/2007) Um pequeno objeto, quando lançado
verticalmente para cima, retorna ao local de partida após ter
decorrido o tempo 2t. Dos conjuntos de gráficos
apresentados, aquele que se pode adequar perfeitamente à
situação descrita, supondo desprezível a ação resistiva do ar, é
(A)
Adotando-se um eixo orientado para baixo e com origem em
um ponto acima do ponto de lançamento, como mostrado na
figura, vamos observar que:
1) a aceleração escalar é constante e positiva;
2) a velocidade escalar é inicialmente negativa; depois de
atingir o ponto mais alto, passa a ser positiva;
3) o espaço é inicialmente positivo; anula-se ao passar pela
origem e passa por um valor mínimo no ponto mais alto.
Essas considerações levam à resposta D.
213. (MACK/2005) Num local cujo módulo da aceleração gravitacional é desconhecido, um pequeno corpo é abandonado, do
repouso, a uma altura de 6,40m em relação ao solo, plano e
horizontal. Imediatamente após o impacto com o solo, esse
pequeno corpo ascende verticalmente, com uma velocidade
inicial de módulo igual a 75% do módulo de sua velocidade no
instante do impacto. A altura máxima atingida nessa ascensão
será:
(A) impossível de se saber, pelo fato de desconhecermos o
módulo da aceleração gravitacional local.
(B) 6,40m.
(C) 4,80m.
(D) 3,60m.
(E) 3,20m.
(B)
SOLUÇÃO: D
Representando-se as situações descritas no enunciado:
48
Considerando h0 – 0 e substituindo (III) em (II), temos:
O  H  ( 2gh)  t2 
De (I), temos: g -
gt22
2
(IV)
2H
t12
(V)
(V) em (IV), temos:
O  H 2
Considerando-se a descida e a subida momentos
uniformemente variados:
•
Descida
O
v2  v20  2as  v2  02  2  g  6,4
2
 t2  t2 
4  t2
H   2 2 1   2 2  H h
t1
 t1 
2
v2  v20  2as  02  v20  2  g  h
 v0  2  g  h
2
 t2  t2 
4  t22  h
H  2 2 1  
t12
 t1 
Do enunciado, o módulo da velocidade inicial da subida é 75%
do módulo da velocidade no instante do impacto, logo:
2
H
v0  0,75v  2  g  h  0,75 12,8  g
( 2  g  h)2  (0,75  12,8  g)2  2  g  h  ^  0,752  12,8  g h  3,6m
214. (Ita) À borda de um precipício de um certo planeta, no qual se
pode desprezar a resistência do ar, um astronauta mede o
tempo t1 que uma pedra leva para atingir o solo, após deixada
cair de uma de altura H. A seguir, ele mede o tempo t2 que
uma pedra também leva para atingir o solo, após ser lançada
para cima até uma altura h, como mostra a figura. Assinale a
expressão que dá a altura H.
2 2
2
2 2
Lh  L
(A)
gt
2
(B)
(C)
(D)
gt22
2
Lh  L
v  v  2gh  0  v  2gh  v0  2gh
2
0
2L  2h  2L  h
3(L  h)  2(L  h)  L
(II)
(E)
Lh  L
RESPOSTA: E
Para queda livre:
Para a altura máxima, temos:
2
0
.t
4(L  h)  3(L  h)  L
Para a situação de lançamento oara cima, temos:
2
Lh  L
.t
4(L  h)  3(L  h)  L
(I)
O  H  V0  t2 
2L  2h  2L  h
2L  2h  2L  h
RESPOSTA: E
CÁLCULOS:
Para a situação de queda, temos:
H
4  t22  t24  h
4  t2  t2  h
 H  2 1 22 2
2
2
2
t1  (t2  t1 )
(t2  t1 )
215. (ITA-SP) A partir do repouso, uma pedra é deixada cair da
borda no alto de um edifício. A figura mostra a disposição das
janelas, com as pertinentes alturas h e distâncias L que se
repetem igualmente para as demais janelas, até o térreo. Se a
pedra percorre a altura h da primeira janela em t segundos,
quanto tempo levará para percorrer, em segundos, a mesma
altura h da quarta janela? (Despreze a resistência do ar).
H = (t1 t2 h) / 2(t2 - t1 )
2
2
H = (t1t2h) / 4(t2 - t1 )
2 2
2
2 2
H = 2t1 t2 h / (t2 - t1 )
2
2
H = 4t1t2h / (t2 - t1 )
2 2
2
2 2
H = 4t1 t2 h / (t2 - t1 )
2
1
2
2
Subida
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)

2t2
t2 
. H  h  H   1  22 
t1
t1 

  t20
   2  t2

 H h
 H 2  1   

   t1
  t1
 v  12,8  g
•
2H
2H t22

h

t


2
t12
t12 2
(III)
49
.t
.t
.t
2
s
g
s = so + vot +at /2  s = gt /2  t =
2
2
A partir da figura:
sA = L
s´A = 4L + 3h
sB = L + h
s´B = 4(L + h)
a
O intervalo de tempo t para percorrer a altura h da 1 janela
pode ser expresso por: t = tA – tB, sendo tA e tB os instantes
a
inicial e final para percorrer a 1 janela:
Assim: tA =
2
.L
g
e tB =
2
.(L  h)
g
t=
2
.(L  h)
g
-
2
.L
g
a
Para percorrer a altura h da 4 janela, temos:
t'A =
t’ =
2
.(4L  3h) e t’B =
g
2
.4(L  h)
g
-
Comparando-se t’ e t:
2
.4(L  h)  t’ = t’B – t’A
g
2
.(4L  3h)
g
t`

t
2
2
.4(L  h) 
.(4L  3h)
g
g
2
2
.(L  h) 
.L
g
g
 4(L  h)  3.(L  h)  L 
 .t
Lh  L


 t` 
50
LIVRO 2 - 2014
 1
 é
 2
MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS
O valor de g  
MATEMÁTICA I
1.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
Num restaurante localizado numa cidade do Nordeste
brasileiro são servidos diversos tipos de sobremesas, dentre os
quais sorvetes. O dono do restaurante registrou numa tabela
as temperaturas médias mensais na cidade para o horário do
jantar e a média diária de bolas de sorvete servidas como
sobremesa no período noturno.
-3
-2
0
2
3
RESPOSTA: D
Como o gráfico de f é uma reta, segue que f(X) = ax + b. Do
gráfico, temos que b = 2 e f(-3) = 0. Logo, 0= -0a + 2  a =
e, portanto, f(x) 
Ao analisar as variáveis da tabela, um aluno de Administração,
que fazia estágio de férias no restaurante, percebeu que
poderia estabelecer uma relação do tipo y  ax  b, sendo x
2
3
2
x  2.
3
Desse modo, g   1  f   3   1  2    3   2  1  2.
 2
 2
3  2
3.
a temperatura média mensal e y a média diária de bolas
vendidas no mês correspondente. Ao ver o estudo, o dono do
restaurante fez a seguinte pergunta:
(Fgv 2012) Os gráficos abaixo representam as funções receita
mensal R(X) e custo mensal C(X) de um produto fabricado por
uma empresa, em que x é a quantidade produzida e vendida.
Qual o lucro obtido ao se produzir e vender 1350 unidades por
mês?
“É possível com base nessa equação saber o quanto
aumentam as vendas médias diárias de sorvete caso a
temperatura média do mês seja um grau maior do que o
esperado?”
Das opções abaixo, a resposta que o estagiário pode dar,
baseando-se no estudo que fez é:
(A) Não é possível, a equação só revela que quanto maior a
temperatura, mais bolas são vendidas.
(B) Não é possível, pois esse aumento irá depender do mês
em que a temperatura for mais alta.
(C) Serão 20 bolas, pois esse é o valor de a na equação.
(D) Serão 20 bolas, pois esse é o valor de b na equação.
(E) Serão 400 bolas, pois esse é o valor de a na equação.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
RESPOSTA: C
jan
29
980
fev
30
1000
RESPOSTA: B
15000  5000
 x  5000  10x  5000
1000
15000  0
Receita: R  x  
 x  15x
1000
Custo: C  x  
Δy 1000  980
a

 20
Δx
30  29
2.
1740
1750
1760
1770
1780
(Espcex (Aman) 2012) Considere a função real f(x), cujo
gráfico está representado na figura, e a função real g(x),
definida por g  x   f  x  1  1.
Lucro:
L  x  R  x – C  x
L  x   15x – 10x  5000 
L  x   5x – 5000 L 1350  5. 1350 – 5000
L 1350  1750
4.
1
(UFPR/2011) Durante o mês de dezembro, uma loja de
cosméticos obteve um total de R$ 900,00 pelas vendas de um
certo perfume. Com a chegada do mês de janeiro, a loja
decidiu dar um desconto para estimular as vendas, baixando o
preço desse perfume em R$ 10,00. Com isso, vendeu em
janeiro 5 perfumes a mais do que em dezembro, obtendo um
total de R$ 1.000,00 pelas vendas de janeiro. O preço pelo
qual esse perfume foi vendido em dezembro era de:
(A) R$ 55,00.
(B) R$ 60,00.
(C) R$ 65,00.
(D) R$ 70,00.
(E) R$ 75,00.
RESPOSTA: C
9.
RESPOSTA: B
5.
(FGV /2010) Para fabricar 400 camisas, uma fábrica tem um
custo mensal de R$17 000,00; para fabricar 600 camisas, o
custo mensal é de R$23 000,00. Admitindo que o custo mensal
seja função do 1º grau da quantidade produzida, o custo de
fabricação de 750 camisas é:
(A) R$27 100,00
(B) R$27 200,00
(C) R$27 300,00
(D) R$27 400,00
(E) R$27 500,00
RESPOSTA: E
6.
(FGV /2010) Quando o preço da diária de estacionamento de
um carro é R$20,00, observa-se que 62 carros estacionam por
dia. Se o preço da diária subir para R$28,00, o número de
carros que estacionam reduz-se para 30. Admitindo que o
número de carros que estacionam por dia seja função do
primeiro grau do preço da diária, então o preço que maximiza
a receita diária do estacionamento é:
(A) R$17,75
(B) R$18,00
(C) R$18,25
(D) R$18,50
(E) R$18,75
RESPOSTA: E
10. (ESPM SP/2010) O gráfico abaixo mostra o número de pessoas
comprovadamente infectadas pelo vírus H1N1 numa certa
cidade do Brasil, entre os meses de maio e setembro de 2009.
Na hipótese de um crescimento linear desse surto,
representado pela reta r, pode-se prever que o número de
pessoas infectadas em dezembro de 2009 será igual a:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
RESPOSTA: A
7.
(FGV /2010) O transporte aéreo de pessoas entre duas cidades
A e B é feito por uma única companhia em um único voo
diário. O avião utilizado tem 180 lugares, e o preço da
passagem p relaciona-se com o número x de passageiros por
dia pela relação p = 300 – 0,75x.
A receita máxima possível por viagem é:
(A) R$ 30 000,00
(B) R$ 29 900,00
(C) R$ 29 800,00
(D) R$ 29 700,00
(E) R$ 29 600,00
RESPOSTA: D
8.
(FGV /2010) No final do ano 2000, o número de veículos
licenciados em uma cidade era 400 e, no final de 2008, esse
número passou para 560 veículos. Admitindo que o gráfico do
número de veículos em função do tempo seja formado por
pontos situados em uma mesma reta, podemos afirmar que,
no final de 2010, o número de veículos será igual a:
(A) 580
(B) 590
(C) 600
(D) 610
(E) 620
(UNIFOR CE/2010) Um casal chega no Aeroporto Internacional
Pinto Martins, em Fortaleza, e precisa alugar um carro por um
único dia. Consultadas duas agências no próprio Aeroporto,
verificou que a primeira agência cobra R$ 62,00 pela diária e
R$ 1,40 por quilômetro rodado. A outra agência cobra R$
80,00 pela diária e R$ 1,20 por quilômetro rodado. Nestas
condições, podemos afirmar que:
(A) A primeira agência oferece o melhor negócio, qualquer
que seja a quilometragem rodada.
(B) A primeira agência cobra menos somente até 80km
rodados.
(C) A segunda agência é melhor acima de 100km rodados.
(D) A segunda agência é melhor, se rodados no máximo
120km.
(E) Existe uma quilometragem inferior a 100, na qual as duas
agências cobram o mesmo valor.
30
36
40
44
48
RESPOSTA: B
11. (FGV /2010) Como consequência da construção de futura
estação de Metrô, estima-se que uma casa que hoje vale R$
280 000,00 tenha um crescimento linear com o tempo (isto é,
o gráfico do valor do imóvel em função do tempo é uma reta),
de modo que a estimativa de seu valor daqui a 3 anos seja de
R$ 325 000,00. Nessas condições, o valor estimado dessa casa
daqui a 4 anos e 3 meses será de:
(A) R$ 346 000,00
(B) R$ 345 250,00
(C) R$ 344 500,00
(D) R$ 343 750,00
(E) R$ 343 000,00
RESPOSTA: D
12. (UNISC RS/2010) Em Santa Cruz do Sul, os taxímetros marcam,
na bandeirada 1, uma quantia inicial de R$ 3,90 e mais R$ 0,20
por cada 100m rodados. Ao final de cinco quilômetros
percorridos, o valor a ser pago pela corrida será de
(A) R$ 5,90.
2
(B)
(C)
(D)
(E)
R$ 8,50.
R$ 13,90.
R$ 8,90.
R$ 23,50.
RESPOSTA: B
RESPOSTA: C
13. (UFPB/2010) O reservatório de água que abastece certa cidade
3
está com 6.000m de água e, durante os próximos 40 dias,
3
receberá 25m de água por hora. Durante esse período, o
3
reservatório perde diariamente 720m de água.
Com base nessas informações, é correto afirmar que o volume
3
de água do reservatório se reduzirá a 3.000m em:
(A) 20 dias
(B) 24 dias
(C) 25 dias
(D) 28 dias
(E) 30 dias
16. (UFPB/2010) Em certa cidade litorânea, a altura máxima ( H )
permitida para edifícios nas proximidades da orla marítima é
dada pela função H(d ) = md + n, onde m e n são constantes
reais e d representa a distância, em metros, do edifício até a
orla marítima. De acordo com essa norma, um edifício
localizado exatamente na orla marítima tem a altura máxima
permitida de 10 metros, enquanto outro edifício localizado a
500 metros da orla marítima tem a altura máxima permitida
de 60 metros. Com base nessas informações, é correto afirmar
que a altura máxima permitida para um edifício que será
construído a 100 metros da orla marítima é de:
(A) 18m
(B) 19m
(C) 20m
(D) 21m
(E) 22m
RESPOSTA: C
RESPOSTA: C
14. (UFRR/2010) “Quem ganha até R$ 1.164,00 por mês é isento
do imposto de renda...Quem ganha acima dessa quantia e não
mais do que R$ 2.326,00 teve descontado na fonte imposto de
renda de 15%.”
(Extraído do artigo “Carga tributária e transparência” de Hugo de
Brito Machado. In.:www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/
DetalheObraForm.do?select_act
ion=&co_obra=15968 Acessado em novembro de 2009).
Nestas condições a função que descreve o valor do imposto de
renda em função do ganho mensal para quem ganha mais de
R$ 1.164,00 e não mais do que R$ 2.326,00 é:
(A) f(x) = 0
(B) f(x) = 0,85 x
(C) f(x) = 0,15 x
(D) f(x) = 15 x
(E) f(x) = 1,15 x
17. (UFPB/2010) Um navio petroleiro sofreu uma avaria no casco
e estava derramando óleo que se acumulava no oceano,
formando uma mancha circular.
Exatamente às 8h do dia em que ocorreu a avaria, verificou-se
que o raio da mancha media 20 metros e que, a partir daquele
instante, a medida do raio (r), em metros, variava conforme a
função r(t) = 20 + 0,2 t, onde t é o tempo decorrido, medido
em horas a partir das 8 h desse dia.
Nesse contexto, é correto afirmar que, exatamente às 18 h do
mesmo dia, a mancha estava ocupando uma área de:
2
(A) 384πm
2
(B) 484πm
2
(C) 474πm
2
(D) 584πm
2
(E) 574πm
RESPOSTA: B
RESPOSTA: C
15. (UNIOESTE PR/2010) Em um determinado país, cujo símbolo
da moeda corrente é U$, o imposto de renda adotado é fixado
por faixa de rendimento. O rendimento é divido em cinco
faixas e sobre cada uma delas é aplicada a alíquota de imposto
segundo a tabela a seguir.
Faixa de rendimento
Alíquota
Até U$ 1.000,00
0% (isento)
18. (UNCISAL/2010) A dosagem (em mL) diária recomendada de
um certo medicamento varia em função da massa corporal
(em kg) do paciente, conforme indicado no gráfico. Mantendose essa relação entre massa e dosagem, pode-se concluir que
a dosagem diária recomendada para um paciente com 70 kg é,
em mL, igual
De U$ 1.000,01a U$ 1.500,00 5%
De U$ 1.500,01a U$ 2.000,00 15%
De U$ 2.000,01a U$ 2.500,00 20%
Acima de U$ 2.500,00
25%
Por exemplo, uma pessoa que tem um rendimento de
U$1.800,00, paga de imposto (5/100).500 + (15/100).300 = U$
70,00. Baseado nas informações anteriores, se x representa o
rendimento de uma pessoa que ganha mais que U$ 2.500,00 e
I(x) representa o imposto que esta pessoa deve pagar em U$,
podemos dizer que
(A) I(x) = 0,25x.
(B) I(x) = 0,25x – 425.
(C) I(x) = 0,25x – 250.
(D) I(x) = 0,25x – 225.
(E) I(x) = 0,25x – 450.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
12.
14.
16.
25.
28.
RESPOSTA: B
19. (PUC MG/2010) Para animar uma festa, o conjunto A cobra
uma taxa fixa de R$500,00, mais R$40,00 por hora. O conjunto
B, pelo mesmo serviço, cobra uma taxa fixa de R$400,00, mais
R$60,00 por hora. O tempo máximo de duração de uma festa,
3
para que a contratação do conjunto B não fique mais cara que
a do conjunto A , em horas, é:
(A) 3
(B) 4
(C) 5
(D) 6
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
45.
35.
30.
25.
20.
RESPOSTA: A
RESPOSTA: C
20. (UFSM RS/2010) Aos hóspedes do hotel fazenda é servido, no
café da manhã, uma série de produtos feitos artesanalmente
no próprio local, sendo esse serviço um dos principais
atrativos. Para mantê-lo, o hotel fazenda tem mensalmente
uma despesa fixa de R$ 3.200,00 e um custo adicional de R$
6,70 por cada café servido.
Uma empresa propôs assumir esse serviço e, para tal, cobraria
mensalmente um valor fixo de R$ 1.000,00 e um adicional de
R$ 12,00 por cada café servido. Considerando apenas o custo
mensal do café da manhã, o menor número de cafés servidos
que faz com que essa proposta seja DESVANTAJOSA para o
hotel fazenda, é
(A) 314.
(B) 416.
(C) 492.
(D) 503.
(E) 527.
RESPOSTA: B
21. (FGV /2011) Uma pequena empresa fabrica camisas de um
único modelo e as vende por R$ 80,00 a unidade.
Devido ao aluguel e a outras despesas fixas que não
dependem da quantidade produzida, a empresa tem um custo
fixo anual de R$ 96 000,00. Além do custo fixo, a empresa tem
que arcar com custos que dependem da quantidade
produzida, chamados custos variáveis, tais como matériaprima, por exemplo; o custo variável por camisa é R$ 40,00.
Em 2009, a empresa lucrou R$ 60 000,00. Para dobrar o lucro
em 2010, em relação ao lucro de 2009, a quantidade vendida
em 2010 terá de ser x% maior que a de 2009. O valor mais
próximo de x é:
(A) 120
(B) 100
(C) 80
(D) 60
(E) 40
RESPOSTA: E
22. (UNESP SP) O consumo médio de oxigênio em ml/min por
quilograma de massa (ml/min.kg) de um atleta na prática de
algumas modalidades de esporte é dado na tabela seguinte.
Uma fábrica utiliza dois tipos de processos, P1 e P2, para
produzir dois tipos de chocolates, C1 e C2. Para produzir 1 000
unidades de C1 são exigidas 3 horas de trabalho no processo P1
e 3 horas em P2. Para produzir 1 000 unidades de C 2 são
necessárias 1 hora de trabalho no processo P1 e 6 horas em P2.
Representando por x a quantidade diária de lotes de 1 000
unidades de chocolates produzidas pelo processo P1 e por y a
quantidade diária de lotes de 1000 unidades de chocolates
produzidas pelo processo P2, sabe-se que o número de horas
trabalhadas em um dia no processo P1 é 3x + y, e que o
número de horas trabalhadas em um dia no processo P 2 é 3x +
6y.
23. (UNESP SP/2010) Dado que o lucro na venda de uma unidade
do chocolate produzido pelo processo P1 é de R$ 0,50,
enquanto que o lucro na venda de uma unidade do chocolate
produzido pelo processo P2 é de R$ 0,80, e se forem vendidas
todas as unidades produzidas em um dia nos dois processos,
no número máximo possíveis de horas, o lucro obtido, em
reais, será:
(A) 3.400,00.
(B) 3.900,00.
(C) 4.700,00.
(D) 6.400,00.
(E) 11.200,00.
RESPOSTA: A
Ferramenta estratégica do manejo integrado de pragas, o
controle biológico começa a ganhar demanda em cultivos
pequenos, de frutas, flores e hortaliças, substituindo o uso de
agrotóxicos. (...) O controle do ácaro rajado, principal praga do
morango e flores, é feito com um ácaro predador, que
consome ovos, larvas, ninfas e indivíduos adultos da praga,
dispensando o uso de acaricidas.
(O Estado de S.Paulo, Suplemento Agrícola, 05.08.2009)
24. (FAMECA SP/2010) Suponha que no gráfico esteja
representado o número de produtores que adotaram o
controle biológico de pragas em uma certa região, que
passaram de 2600 em junho/2007 para 5200 em junho/2009.
Admita que o aumento se mantenha nos próximos 3 anos. De
acordo com a função representada no gráfico, o número
desses produtores, em dezembro/2009, será igual a
Consumo médio de
O 2 em ml/min.kg
Natação
75
Tênis
65
Marcha atlética
80
Esporte
Dois atletas, Paulo e João, de mesma massa, praticam todos os
dias exatamente duas modalidades de esporte cada um. Paulo
pratica diariamente 35 minutos de natação e depois t minutos
de tênis. João pratica 30 minutos de tênis e depois t minutos
de marcha atlética. O valor máximo de t para que João não
consuma, em ml/kg, mais oxigênio que Paulo, ao final da
prática diária desses esportes, é:
(A) 5 800.
(B) 5 850.
(C) 6 500.
(D) 6 850.
(E) 7 000.
RESPOSTA: B
4
25. (Fgv 2012) Quando o preço por unidade de certo modelo de
telefone celular é R$ 250,00, são vendidas 1400 unidades por
mês. Quando o preço por unidade é R$ 200,00, são vendidas
1700 unidades mensalmente.
Admitindo que o número de celulares vendidos por mês pode
ser expresso como função polinomial do primeiro grau do seu
preço, podemos afirmar que, quando o preço for R$ 265,00,
serão vendidas:
(A) 1 290 unidades
(B) 1 300 unidades
(C) 1 310 unidades
(D) 1 320 unidades
(E) 1 330 unidades
RESPOSTA: C
Admitindo que o número de celulares vendidos por (y) mês
possa ser expresso como função polinomial do primeiro grau
do seu preço (x). Portanto, y = a . x + b.
1400  250  a  b
, temos:
Resolvendo o sistema 
1200  200  a  b
medida em que o número de quilômetros rodados aumenta.
Assim, essa relação pode ser descrita pelo modelo f(x) = -9,8x
+ 50.
Se a quantidade de área verde é proporcional ao número de
habitantes da cidade, então o modelo f(x) = 15,3x pode
descrever essa relação.
27. (Ufpb 2012)
Segundo dados do “World Urbanization
Prospects”, publicados na revista Época de 06 de
Junho de 2011, o percentual da população urbana mundial em
relação à população total, em 1950, era aproximadamente de
29% e, em 2010, atingiu a marca de 50%. Estima-se que, de
acordo com esses dados, o percentual I(t) da população
urbana mundial em relação à população total, no ano t, para
t  1950 , é dado por I(t)  a(t  1950)  b , onde a e b
são constantes reais. Com base nessas informações, conclui-se
que o percentual da população urbana mundial em relação à
população total, em 2050, será, aproximadamente, de:
(A) 60%
(B) 62%
(C) 64%
(D) 66%
(E) 68%
a  6 e b  2900.
Logo, y = –6x + 2900; se o preço for 265 reais, serão vendidos y
= –6  265 + 2900 = 1310 unidades.
RESPOSTA: C
I(1950) = 29  a.(1950-1950) + b = 29  b = 29.
I(2010 = 50  a.(2010-1950) + 29 = 50  a = 7/20.
7
 (2050  1950)  29  I(2050) = 64.
Portanto I(2050) =
20
26. (Ucs 2012) Considere as funções definidas por:
I.
f  x   9,8x  50
II.
f  x   900  0,5 
III.
f  x   0,5x  800
IV.
f  x   0,005x  750
V.
f  x   15,3x
VI.
f  x   9,8x  50
x
28. (Unisinos 2012) Qual dos gráficos abaixo representa a reta de
equação y = 2x + 3?
(A)
Analisando essas funções, diga qual delas pode representar,
respectivamente, o modelo matemático para cada relação
descrita abaixo.
( ) Relação entre o salário mensal de um vendedor e o
valor total das vendas por ele efetuadas no mês,
considerando que ele recebe, além do seu salário fixo,
uma comissão de 0,5% sobre o valor de suas vendas.
( ) Relação entre a quantidade de litros de gasolina no
tanque de um automóvel e o número de quilômetros
rodados, sem abastecimento.
( ) Relação entre o numero de metros quadrados de área
verde em uma cidade e o número de seus habitantes,
considerando que a quantidade de área verde é
proporcional ao número de habitantes.
(B)
Assinale a alternativa que preenche corretamente os
parênteses, de cima para baixo.
(A) III – I – V
(B) III – VI – II
(C) III – I – II
(D) IV – VI – II
(E) IV – I – V
(C)
RESPOSTA: E
A comissão de 0,5% do vendedor sobre o valor total das
vendas x, corresponde a uma taxa de variação de 0,005. Logo,
o modelo matemático que descreve essa relação pode ser f(x)
= 0,005x + 750.
Supondo que o consumo do automóvel seja constante, segue
que a quantidade de litros de gasolina no tanque diminui, na
5
(D)
0 = - 6x + 42
6x = 42
x = 7.
O mês sem acidentes será em julho.
30. (Espcex (Aman) 2012) Considere as funções Rea f  x   3x ,
de domínio [4, 8] e g  y   4y , de domínio [6, 9]. Os valores
máximo e mínimo que o quociente
(E)
f x
pode assumir são,
g  y
respectivamente
2 1
(A) e
3 2
1
(B) e 1
3
4
3
(C) e
3
4
1
3
(D) e
3
4
1
(E) 1 e
3
RESPOSTA: A
X = 0  y = 3 e y = 0  x = -1,5
Considerando os pontos (0,3) e (-1,5; 0), temos o gráfico:
RESPOSTA: E
Como f e g são funções crescentes, segue que o valor máximo
f(x)
f(8) 3  8
do quociente
é

 1, e o valor mínimo é
g(y)
g(6) 4  6
f(4) 3  4 1

 .
g(9) 4  9 3
29. (G1 – ifsp 2012) Uma empresa está organizando uma ação
que objetiva diminuir os acidentes. Para comunicar seus
funcionários, apresentou o gráfico a seguir. Ele descreve a
tendência de redução de acidentes de trabalho.
31. (G1 – ifpe 2012) As escalas de temperatura mais conhecidas
são Célsius (ºC) e Fahrenheit (ºF). Nessas escalas, o ponto de
congelamento da água corresponde a 0ºC e 32ºF, e o ponto de
ebulição corresponde a 100ºC e 212ºF. A equivalência entre as
escalas é obtida por uma função polinomial do 1º grau, ou
seja, uma função da forma f(x) = ax + b, em que f(x) é a
temperatura em grau Fahrenheit (ºF) e x a temperatura em
grau Célsius (ºC). Se em um determinado dia a temperatura no
centro do Recife era de 29ºC, a temperatura equivalente em
grau Fahrenheit (ºF) era de:
(A) 84ºF
(B) 84,02ºF
(C) 84,1ºF
(D) 84,12ºF
(E) 84,2ºF
Assim sendo, mantida constante a redução nos acidentes por
mês, então o número de acidentes será zero em
(A) maio.
(B) junho.
(C) julho.
(D) agosto.
(E) setembro.
RESPOSTA: E
RESPOSTA: C
Cada par ordenado (x, y) representa o número de acidentes y
no mês x.
De acordo com o gráfico, temos os seguintes pontos:
(1, 36) e (4, 18) e a função y = ax + b, pois o gráfico é uma reta,
então:
a  1  b  36
, resolvendo o sistema temos a = - 6 e b = 42;

a  4  b  18
A taça desenhada na figura tem a forma de semiesfera e
contém líquido até uma altura de x cm.
portanto, y = - 6x + 42.
Fazendo y = 0, temos:
6
III. V, pois f é decrescente no intervalo [3, 5] e o intervalo
 10 9 
 3 , 2  está contido no interior.
IV.
F; f(3) = 1
f(1) = -2
f(2) = 0
f(5) = -1
3
O volume de líquido contido na taça, em cm , depende da
altura atingida por esse líquido, em cm. O gráfico a seguir
mostra essa dependência, sendo que os pontos A e B
correspondem à taça totalmente vazia e totalmente cheia,
respectivamente.
V.
f(3) + f(1) = 1 - 2 = -1
f(2) + f(5) =-1
Logo, vale a igualdade.
19
 19 
 19 
F;
=6, 3 ; f    0ef     0 ; assim, a soma
 3
 3
3
é positiva
33. (MACKENZIE – SP)considere o esboço do gráfico da função f,
definida em [-1; 2]. A soma dos valores de x, tais que f(f(x))=1,
é:
MATEMÁTICA II
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
32. (FUNREI-MG) Na figura a seguir, está representado o gráfico
de uma função real de variável real y = f(x):
2
3
0
1
0
RESPOSTA: A
Analisando o gráfico e fazendo f(x) = a, temos f(f(x)) = f(a) = 1
=> a = 0 => x = -1 ou x = 1 ou x = 2 cuja soma é -1 + 1 + 2 = 2.
Considerando os elementos desse gráfico, analise as
afirmativas seguintes:
I. A função f em questão possui exatamente 3 raízes reais.
1 7
II. A função f é crescente no intervalo  ,  .
4 3
 10 9 
III. A função f é descrescente no intervalo  ,  .
 3 2
IV. f(3) + f(1) < f(2) + f(5).
V.
 19   19 
f   f   0
 3  3
De acordo com esses dados, a alternativa correta é:
(A) Todas as afirmativas são falsas.
(B) Apenas as afirmativas I e II são verdadeiras.
(C) Apenas a afirmativa V é falsa.
(D) Apenas a afirmativa III é verdadeira.
(E) Todas as afirmativas são verdadeiras.
34. (PUCC-SP) Estudando a viabilidade de uma campanha de
vacinação, os técnicos da Secretaria da Saúde de um município
verificaram que o custo da vacinação de x porcento da
300 x
y
população local era de, aproximadamente,
400  x
milhares de reais. Nessa expressão, escrevendo x em função
de y, obtém-se x igual a:
4
(A)
3
300y
(B)
400  y
300y
(C)
400  y
400y
(D)
300  y
400y
(E)
300  y
RESPOSTA: E
300x
=> 300 x = y(400 – x) => 300x = 400y – xy => 300x
400  x
400y
+ xy = 400y => x(300 + y) = 400y => x =
300  y
y=
RESPOSTA: D
I. F, as raízes são: 0, 2, 4 e 6
1 
II. F, no intervalo  ,1 f é decrescente.
4 
7
35. (MACKENZIE-SP) A função f: IN  IN definida por
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
estacionamento Amarelo cobra R$ 6,00 por 4 horas de
permanência e mais R$ 2,50 por hora ou fração de hora
ultrapassada. O estacionamento Preto cobra R$ 7,00 por 3
horas de permanência e mais R$ 1,00 por hora ou fração de
hora ultrapassada.
Os estacionamentos mais econômicos para Lucas e Clara,
respectivamente, são
(A) Verde e Preto.
(B) Verde e Amarelo.
(C) Amarelo e Amarelo.
(D) Preto e Preto.
(E) Verde e Verde.
RESPOSTA: A
No estacionamento Verde, Lucas pagaria R$ 5,00, enquanto
que Clara pagaria 5 . 6 = R$ 30,00. No estacionamento
Amarelo, Lucas pagaria R$ 6,00, enquanto que Clara pagaria 6
+ 2,5 . 2 = R$ 11,00.
No estacionamento Preto, Lucas pagaria R$ 7,00, enquanto
que Clara pagaria 7 + 1 . 3 = R$ 10,00.
Portanto, o estacionamento Verde é a melhor opção para
Lucas e o Preto é a melhor escolha para Clara.
é somente injetora.
é somente sobrejetora.
é bijetora.
não é injetora nem sobrejetora.
não tem classificação.
RESPOSTA: B
f(1) = f(2) = 1
f(3) = f(4) = 1
f(5) = f(6) = 1
f(7) = f(8) = 1
.
.
.
Elementos distintos apresentam a mesma imagem: a função
não é injetora.
Todos os elementos do contradomínio são imagens: a função
é sobrejetora
36. (Enem 2010) Embora o Índice de Massa Corporal (IMC) seja
amplamente utilizado, existem ainda inúmeras restrições
teóricas ao uso e as faixas de normalidade preconizadas.
O Recíproco do Índice Ponderal (RIP), de acordo com o modelo
alométrico, possui uma melhor fundamentação matemática,
já que a massa é uma variável de dimensões cúbicas e a altura,
uma variável de dimensões lineares.
As fórmulas que determinam esses índices são:
IMC 
massakg 
alturam
2
RIP 
38. (Enem simulado 2009) A figura a seguir mostra a
porcentagem de oxigênio (O2) presente na atmosfera, ao
longo de 4,5 bilhões de anos, desde a formação da Terra até a
era dos dinossauros.
altura cm
3
massakg 
ARAÚJO. C. G. S.; RICARDO, D.R. Índice de Massa Corporal: Um Questionamento
Científicio Baseado em Evidências. Arq.Bras. Cardiologia, volume 79, n.o
1, 2002 (adaptado).
Se uma menina, com 64 kg de massa, apresenta IMC igual a 25
2
kg/m , então ela possui RIP igual a
(A) 0,4 cm/kg
(B) 2,5 cm/kg
(C) 8 cm/kg
Considere que a escala de tempo fornecida seja substituída
por um ano de referência, no qual a evolução química é
identificada como 1º de janeiro à zero hora e a era dos
dinossauros como dia 31 de dezembro às 23h59 min e 59,99
s.
Desse modo, nesse ano de referência, a porcentagem de
oxigênio (O2) presente na atmosfera atingiu 10% no
(A) 1º bimestre.
(B) 2º bimestre.
(C) 2º trimestre.
(D) 3º trimestre.
(E) 4º trimestre.
RESPOSTA: D
4 bilhões de anos atrás – 1 de janeiro( primeiro trimestre).
3 bilhões de anos atrás – 1 de abril( segundo trimestre).
2 bilhões de anos atrás – 1 de julho( terceiro trimestre).
1 bilhão de anos atrás – 1 de outubro( quarto trimestre).
Eucariontes atuais entre 1 e dois milhões de anos atrás.
Portanto no terceiro trimestre.
1
3
1
3
1
3
(B) 20 cm/kg
(B) 40 cm/kg
1
3
1
3
COMENTARIO:
Seja h a altura da menina.
64
25  2  h  1,6m  160cm
h
160 160
RIP = 3

 40
4
64
Resposta: E
37. (Enem 2ª aplicação 2010) Lucas precisa estacionar o carro
pelo período de 40 minutos, e sua irmã Clara também precisa
estacionar o carro pelo período de 6 horas. O estacionamento
Verde cobra R$ 5,00 por hora de permanência. O
39. (Enem simulado 2009) Um desfibrilador é um equipamento
utilizado em pacientes durante parada cardiorrespiratória com
objetivo de restabelecer ou reorganizar o ritmo cardíaco. O
8
seu funcionamento consiste em aplicar uma corrente elétrica
intensa na parede torácica do paciente em um intervalo de
tempo da ordem de milissegundos.
O gráfico seguinte representa, de forma genérica, o
comportamento da corrente aplicada no peito dos pacientes
em função do tempo.
Considere que três debatedores, discutindo as causas da
fome no Brasil, chegaram às seguintes conclusões:
Debatedor 1 – O Brasil não produz alimento suficiente para
alimentar sua população. Como a renda média do brasileiro é
baixa, o País não consegue importar a quantidade necessária
de alimentos e isso é a causa principal da fome.
Debatedor 2 – O Brasil produz alimentos em quantidade
suficiente para alimentar toda sua população. A causa
principal da fome, no Brasil, é a má distribuição de renda.
Debatedor 3 – A exportação da produção agrícola brasileira, a
partir da inserção do País no mercado internacional, é a causa
majoritária da subnutrição no País.
Considerando que são necessários, em média, 250 kg de
alimentos para alimentar uma pessoa durante um ano, os
dados dos gráficos I e II, relativos ao ano de 2003, corroboram
apenas a tese do(s) debatedor(es)
(A) 1.
(B) 2.
(C) 3.
(D) 1 e 3.
(E) 2 e 3.
RESPOSTA: B
A quantidade de alimentos produzidos é suficiente para
alimentar a população.
Em 2003 a produção de alimentos foi de 842 milhões de
toneladas. Isto daria para alimentar aproximadamente 3,3
bilhões de pessoas.
No gráfico 2, nota-se uma má distribuição de rendas (pessoas
sem rendimento).
De acordo com o gráfico, a contar do instante em que se inicia
o pulso elétrico, a corrente elétrica inverte o seu sentido após
(A) 0,1 ms.
(B) 1,4 ms.
(C) 3,9 ms.
(D) 5,2 ms.
(E) 7,2 ms.
RESPOSTA: C
40. (Enem simulado 2009) As condições de saúde e a qualidade
de vida de uma população humana estão diretamente
relacionadas com a disponibilidade de alimentos e a renda
familiar. O gráfico I mostra dados da produção brasileira de
arroz, feijão, milho, soja e trigo e do crescimento populacional,
no período compreendido entre 1997 e 2003. O gráfico II
mostra a distribuição da renda familiar no Brasil, no ano de
2003.
41. (Enem cancelado 2009) Muitas vezes o objetivo de um
remédio é aumentar a quantidade de uma ou mais substâncias
já existentes no corpo do indivíduo para melhorar as defesas
do organismo. Depois de alcançar o objetivo, essa quantidade
deve voltar ao normal.
Se uma determinada pessoa ingere um medicamento para
aumentar a concentração da substância A em seu organismo,
a quantidade dessa substância no organismo da pessoa, em
relação ao tempo, pode ser melhor representada pelo gráfico
(A)
(B)
(C)
(D)
9
(E)
43. (Enem 2009) A tabela mostra alguns dados da emissão de
dióxido de carbono de uma fábrica, em função do número de
toneladas produzidas.
Produção
(em toneladas)
1,1
1,2
1,3
1,4
1,5
1,6
1,7
1,8
1,9
2,0
RESPOSTA: D
O melhor gráfico é a letra d, pois mostra o nível da substância
A, antes, durante e depois da presença do medicamento no
organismo.
Emissão de dióxido de carbono
(em partes por milhão – ppm)
2,14
2,30
2,46
1,64
2,83
3,03
3,25
3,48
3,73
4,00
Cadernos do Gestar II, Matemática TP3. Disponível em:
www.mec.gov.br. Acesso em: 14 jul. 2009.
Os dados na tabela indicam que a taxa média de variação entre
a emissão de dióxido de carbono (em ppm) e a produção (em
toneladas) é
(A) inferior a 0,18.
(B) superior a 0,18 e inferior a 0,50.
(C) superior a 0,50 e inferior a 1,50.
(D) superior a 1,50 e inferior a 2,80.
(E) superior a 2,80.
RESPOSTA: D
4  2,14 1,86
Taxa de variação =

 2,06
2  1,1
0,9
1,50 < 2,06 < 2,80
42. (Enem cancelado 2009) A importância do desenvolvimento da
atividade turística no Brasil relaciona-se especialmente com os
possíveis efeitos na redução da pobreza e das desigualdades
por meio da geração de novos postos de trabalho e da
contribuição para o desenvolvimento sustentável regional.
No gráfico são mostrados três cenários – pessimista,
previsível, otimista – a respeito da geração de empregos pelo
desenvolvimento de atividades turísticas.
44. (Enem 2007)
Uma equipe de paleontólogos descobriu um rastro de
dinossauro carnívoro e nadador, no norte da Espanha.
O rastro completo tem comprimento igual a 15 metros e
consiste de vários pares simétricos de duas marcas de três
arranhões cada uma, conservadas em arenito.
O espaço entre duas marcas consecutivas mostra uma
pernada de 2,5 metros. O rastro difere do de um dinossauro
não-nadador: “são as unhas que penetram no barro – e não a
pisada -, o que demonstra que o animal estava nadando sobre
a água: só tocava o solo com as unhas, não pisava”, afirmam
os paleontólogos.
De acordo com o gráfico, em 2009, o número de empregos
gerados pelo turismo será superior a
(A) 602.900 no cenário previsível.
(B) 660.000 no cenário otimista.
(C) 316.000 e inferior a 416.000 no cenário previsível.
(D) 235.700 e inferior a 353.800 no cenário pessimista.
(E) 516.000 e inferior a 616.000 no cenário otimista.
RESPOSTA: E
De acordo com o gráfico em 2009 no cenário otimista o
número de empregos será maior que 516.000 e menor que
616.000.
Internet: <www.noticias.uol.com.br> (com adaptações).
Qual dos seguintes fragmentos do texto, considerado
isoladamente, é variável relevante para se estimar o tamanho
do dinossauro nadador mencionado?
(A) “O rastro completo tem 15 metros de comprimento”
(B) “O espaço entre duas marcas consecutivas mostra uma
pernada de 2,5 metros”
(C) “O rastro difere do de um dinossauro não-nadador”
(D) “são as unhas que penetram no barro – e não a pisada”
(E) “o animal estava nadando sobre a água: só tocava o solo
com as unhas”
RESPOSTA: B
O comprimento da passada é a única variável relevante
apresentada para estimar o tamanho do dinossauro.
10
45. (Enem 2004) Para medir o perfil de um terreno, um mestrede-obras utilizou duas varas (VI e VII), iguais e igualmente
graduadas em centímetros, às quais foi acoplada uma
mangueira plástica transparente, parcialmente preenchida por
água (figura abaixo).
Ele fez 3 medições que permitiram levantar o perfil da linha
que contém, em sequência, os pontos P1, P2, P3 e P4 Em cada
medição, colocou as varas em dois diferentes pontos e anotou
suas leituras na tabela a seguir. A figura representa a primeira
medição entre P1 e P2.
Medição
Ponto
1ª
2ª
3ª
P1
P2
P3
Vara I
Leitura
LI (cm)
239
189
229
Ponto
P2
P3
P4
Vara II
Leitura
LII (cm)
164
214
174
Diferença
(LI – LII) (cm)
75
-25
55
46. (Enem 2003) Após a ingestão de bebidas alcoólicas, o
metabolismo do álcool e sua presença no sangue dependem
de fatores como peso corporal, condições e tempo após a
ingestão.
O gráfico mostra a variação da concentração de álcool no
sangue de indivíduos de mesmo peso que beberam três latas
de cerveja cada um, em diferentes condições: em jejum e após
o jantar.
Tendo em vista que a concentração máxima de álcool no
sangue permitida pela legislação brasileira para motoristas é
0,6 g/L, o indivíduo que bebeu após o jantar e o que bebeu em
jejum só poderão dirigir após, aproximadamente,
Ao preencher completamente a tabela, o mestre-de-obras
determinou o seguinte perfil para o terreno:
(A)
(B)
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
(C)
uma hora e uma hora e meia, respectivamente.
três horas e meia hora, respectivamente.
três horas e quatro horas e meia, respectivamente.
seis horas e três horas, respectivamente.
seis horas, igualmente.
RESPOSTA: C
(D)
(E)
Observando o gráfico, temos:
Após o jantar _____ 3 horas.
Em jejum ________ 4,5 horas
RESPOSTA: A
De acordo com as informações da tabela, temos o seguinte
gráfico:
47. (Enem 2001) O quadro apresenta a produção de algodão de
uma cooperativa de agricultores entre 1995 e 1999.
O gráfico que melhor representa a área plantada (AP) no
período considerado é:
11
1996
Safra
1997
1998
1999
30
40
50
60
80
1.500
2.500
2.500
2.500
4.000
1995
Produção (em mil
toneladas)
Produtividade
(em kg/hectare)
(D) a aparente diferença de crescimento nos dois gráficos
decorre da escolha das diferentes escalas.
(E) os dois gráficos são incomparáveis, pois usam escalas
diferentes.
RESPOSTA: D
É fácil observar que o crescimento é o mesmo nos dois
gráficos. Ou seja, 50 linhas por trimestre. Portanto, a aparente
diferença de crescimento nos dois gráficos decorre da escolha
das diferentes escalas.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
RESPOSTA: A
Área = Produção em kg dividida pela produtividade.
Em 1995 --------- 20.000 hectares
Em 1996 --------- 16.000 hectares
Em 1997 --------- 20.000 hectares
Em 1998 --------- 24.000 hectares
Em 1996 --------- 16.000 hectares
Em 1999 --------- 20.000 hectares
49. (Ufsm 2012) Os praticantes de exercícios físicos se
preocupam com o conforto dos calçados utilizados em cada
modalidade. O mais comum é o tênis, que é utilizado em
corridas, caminhadas, etc. A numeração para esses calçados é
diferente em vários países, porém existe uma forma para
converter essa numeração de acordo com os tamanhos.
x
Assim, a função g(x) 
converte a numeração dos tênis
6
fabricados no Brasil para a dos tênis fabricados nos Estados
Unidos, e a função f(x) = 40x + 1 converte a numeração dos
tênis fabricados nos Estados Unidos para a dos tênis
fabricados na Coreia. A função h que converte a numeração
dos tênis brasileiros para a dos tênis coreanos é
20
1
(A) h(x)  x  .
3
6
2
(B) h(x) = x +1.
3
20
(C) h(x)  x  1.
3
20 x  1
.
(D) h(x) 
3
2x 1
.
(E) h(x) 
3
Portanto, o gráfico que melhor representa esta variação de
área é o da alternativa A.
RESPOSTA: C
48. (Enem 1999) Para convencer a população local da ineficiência
da Companhia Telefônica Vilatel na expansão da oferta de
linhas, um político publicou no jornal local o gráfico I, abaixo
representado. A Companhia Vilatel respondeu publicando dias
depois o gráfico II, onde pretende justificar um grande
aumento na oferta de linhas. O fato é que, no período
considerado, foram instaladas, efetivamente, 200 novas
linhas telefônicas.
h(x) = f[g(x)]
x
h(x) = 40.  1
6
20
x  1
h(x) =
3
50. (Espcex (Aman) 2013) Sejam as funções reais f  x   x2  4x
e g  x   x  1. O domínio da função f(g(x)) é
(A) D  x  |x  3 ou x  1
(B) D  x  |3  x  1
Analisando os gráficos, pode-se concluir que
(A) o gráfico II representa um crescimento real maior do que
o do gráfico I.
(B) o gráfico I apresenta o crescimento real, sendo o II
incorreto.
(C) o gráfico II apresenta o crescimento real, sendo o I
incorreto.
(C) D  x  |x  1
(E) D  x  |0  x  4
(E) D  x  |x  0 ou x  4
RESPOSTA: A
12
Temos que
f(g(x))  (x  1)2  4(x  1)
 x2  2x  1  4x  4
 x2  2x  3
 (x  3)(x  1).
o
Assim, a função f g está definida para os valores de X tais que
(x  3)(x  1)  0  x  3 ou x  1,
ou seja,
D  {x  |x  3 ou x  1}.
51. (Espcex (Aman) 2013) Na figura abaixo está representado o
gráfico de uma função real do 1º grau f(x).
52. (Ufsm 2012) Considere que o programa de computador que
gerou as imagens da série Uma família da pesada tenha
utilizado o gráfico de uma senoide u(t) = A sem( ωt) para o
posicionamento dos braços do personagem como mostra a
figura a seguir.
A expressão algébrica que define a função inversa de f(x) é
x
1
2
1
(B) y  x 
2
(C) y  2x  2
(A) y 
Afirma-se, então:
I. A amplitude é A = 4.
II. O período da função u(t) é 3.
III. A frequência angular é ω  π.
(D) y  2x  2
(E) y  2x  2
Está(ão) correta(s)
(A) apenas I.
(B) apenas II.
(C) apenas I e III.
(D) apenas II e III.
(E) I, II e III.
RESPOSTA: C
Seja f :    a função definida por f(x) = ax + b.
O valor inicial de f é a ordenada do ponto de interseção do
gráfico de f com o eixo y, ou seja, b = 1. Logo, como o gráfico
de f passa pelo ponto (-2,0), temos que
1
0  a  (2)  1  a  .
2
x
Portanto, f(x)   1 e sua inversa é tal que
2
y
x   1  y  2  (x  1)  f 1(x)  2x  2.
2
RESPOSTA: A
I. Verdadeira. (ver gráfico).
II. Falsa. O período da função é 6.
III. Falsa. A frequência angular é
π
.
3
Portanto, a alternativa [A] é a correta.
MATEMÁTICA III
O início da década de oitenta foi marcado por um estilo
que ficou conhecido como new wave. Um grande sucesso
dessa época foi a música Safety Dance do grupo canadense
Men Without Hats. No videoclipe da música, ambientado num
cenário medieval, um casal dança ao som da música e, no
refrão “Oh Well the safety dance, ah yes the safety dance”,
forma com os braços a letra S, inicial de Safety. Essa
representação ficou sendo a marca registrada do sucesso
alcançado. Alguns programas e séries da TV atual
apresentaram a sua versão para o Safety Dance. Nas figuras a
seguir, estão representadas a versão original, a versão da série
animada Uma família da pesada e a versão da série Glee.
53. (ENEM-2010) Um satélite de telecomunicações, t minutos
após ter atingido sua órbita, está a r quilômetros de distância
do centro da Terra. Quando r assume seus valores máximo e
mínimo, diz-se que o satélite atingiu o apogeu e o perigeu,
respectivamente. Suponha que, para esse satélite, o valor de r
em função de t seja dado por r(t) =
5865
1  0,15.cos(0,06t )
Um cientista monitora o movimento desse satélite para
controlar o seu afastamento do centro da Terra. Para isso, ele
precisa calcular a soma dos valores de r, no apogeu e no
perigeu, representada por S. O cientista deveria concluir que,
periodicamente, S atinge o valor de
(A) 12765 km.
13
(B)
(C)
(D)
(E)
12000 km.
11730 km.
10965 km.
5865 km.
5π
3

6
2
5π 1
AC = sen

6
2
AB =  cos
Portanto:
RESPOSTA: B
Como –1  cos(0,06t)  1, temos:
3
AB
2

 3.
1
AC
2
5865
Apogeu: r =
= 6900
1  0,15.( 1)
5865
Perigeu: r =
= 5100
1  0,15.1
S = 6900 + 5100 = 12000 km
56. (Insper 2012) O professor de Matemática de Artur e Bia pediu
aos alunos que colocassem suas calculadoras científicas no
54. Nos X-Games Brasil, em maio de 2004, o skatista brasileiro
Sandro Dias, apelidado “Mineirinho”, conseguiu realizar a
manobra denominada “900”, na modalidade skate vertical,
tornando-se o segundo atleta no mundo a conseguir esse
feito. A denominação “900” refere-se ao numeró de graus que
o atleta gira no ar em torno de seu próprio corpo , que, no
caso corresponde a:
(A) uma volta completa
(B) uma volta e meia
(C) duas voltas completas
(D) duas voltas e meia
(E) cinco voltas completas
modo “radianos” e calculassem o valor de sen
um valor aproximado, Artur digitou em sua calculadora o
número 1,6 e, em seguida, calculou o seu seno, encontrando o
valor A. Já Bia calculou o seno de 1,5, obtendo o valor B.
Considerando que
π
2
vale aproximadamente 1,5708,
assinale a alternativa que traz a correta ordenação dos valores
π
.
2
π
(A) sen  A  B.
2
π
(B) A  sen  B.
2
π
(C) A  B  sen .
2
π
(D) B  sen  A.
2
π
(E) B  A  sen .
2
A, B e sen
RESPOSTA: B
55. (G1 - cftmg 2012)
A figura abaixo representa uma
circunferência trigonométrica em que MN é diâmetro e o
ângulo α mede
π
. Tomando
2
5π
radianos.
6
RESPOSTA: E
De acordo com a figura a seguir, concluímos que:
A razão entre as medidas dos segmentos AB e AC é
(A)
26 3.
(B)
3.
(C)
(D)
3
.
2
3
.
3
Circunferência trigonométrica
sen1,5 < sen1,6 < 1.
Logo, B  A  sen
RESPOSTA: B
π
.
2
57. (Mackenzie 2012) O maior valor inteiro de k, para que a
equação
é
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
14
3
4
5
6
7
3 sen x  cos x  k – 2 apresente soluções reais
RESPOSTA: B
 a  a21 
 12  2,4 
cos  22
π  cos 
π
 1,44

 a33

3
1
k–2
3 sen x  cos x  k – 2 
sen x  .cos x 

2
2
2
k2
sen(x  30) 
2
 9,60 π 
 cos 
 1,44 
O seno de qualquer arco varia de –1 a 1, então:
1 
 20 π 
 cos 
 3 
k2
 1  2  k  2  2  0  k  4.
2
2π 

 cos  6 π 


3 
Logo, o maior valor inteiro de k é 4.
Observe a tabela a seguir, que mostra a relação entre três
redes sociais da internet e a quantidade de usuários, em
milhões de pessoas, que acessam essas redes na Argentina,
Brasil e Chile, segundo dados de junho de 2011.
 2π 
 cos  
 3 
 π
  cos  
 3
Número de usuários de redes sociais em milhões de pessoas
Argentina
Brasil
Chile
Facebook
11,75
24,5
6,7
Twitter
2,4
12
1,2
Windows Live profile
3,06
14,6
1,44
(http://www.slideshare.net/ecommercenews/estudoredesocial
americalatina?from=embed)
58. (Upf 2012) Reescrevendo os dados da tabela em forma de
matriz, temos:
1
 .
2
59. (Ufsm 2013) Em muitas cidades, os poluentes emitidos em
excesso pelos veículos causam graves problemas a toda
população. Durante o inverno, a poluição demora mais para se
dissipar na atmosfera, favorecendo o surgimento de doenças
respiratórias.
Suponha que a função
π

N  x   180  54cos   x  1 
6

11,75 24,5 6,7 
A   2,4
12
1,2 
 3,06 14,6 1,44 
represente o número de pessoas com doenças respiratórias
registrado num Centro de Saúde, com x  1 correspondendo
ao mês de janeiro, x  2, ao mês de fevereiro e assim por
diante.
A soma do número de pessoas com doenças respiratórias
registrado nos meses de janeiro, março, maio e julho é igual a
(A) 693.
(B) 720.
(C) 747.
(D) 774.
(E) 936.
Considerando que aij , com 1  i  3, 1  j  3, são os
 a  a21 
π  rad vale:
elementos da matriz A, então cos  22

(A)

a33

1
2
(B) – 1
(C) 0
(D) 1
(E)
1
2
RESPOSTA: B
Sabendo-se que ângulos suplementares têm cossenos
simétricos, concluímos que:


π
2π
f(1)  f(3)  f(5)  f(7)  4  180  54   cos0  cos  cos
 cos π


3
3
RESPOSTA: A
Sabendo que
cos(k  2π  α )  cos α, com k  ,
  ]0, 2[ e cos( π  β)   cos β, sendo β um arco do
segundo quadrante, obtemos:
 720.
60. (Pucrs 2013)
A figura a seguir representa um esboço do
x
 , que é muito útil
4
gráfico de uma função y  A  Bsen 
quando se estudam fenômenos periódicos, como, por
exemplo, o movimento de uma mola vibrante. Então, o
produto das constantes A e B é
15
jantar e a média diária de bolas de sorvete servidas como
sobremesa no período noturno.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
62. (Insper 2013) O dono do restaurante percebeu que a
temperatura média mensal afeta não apenas a venda de
sorvetes, mas o movimento de seu restaurante como um
todo. Ele contratou os serviços de uma consultoria
especializada em metereologia, que lhe forneceu uma série de
fórmulas para prever as temperaturas, dentre elas uma
expressão do tipo T(x)  A  f(Bx  C), em que A, B e C
6
10
12
18
50
são coeficientes que devem ser atualizados no início de cada
ano. Abaixo dessa fórmula, havia uma observação, informando
que a função f deveria modelar as subidas e descidas
periódicas da temperatura ao longo do ano. Das funções a
seguir, a única que poderia representar f de modo a conferirlhe essa propriedade é
(A) sen (x).
(B) log (x).
2
(C) x .
RESPOSTA: A
Lembrando que uma função está bem definida apenas quando
são fornecidos o domínio, o contradomínio e a lei de
associação, vamos supor que o domínio seja o conjunto dos
números reais, e que o contradomínio seja o intervalo [-1, 5].
Desse modo, como a imagem da função seno é o intervalo [-1,
1], deve-se ter
A + B[-1, 1] = [-1, 5] => [A – B, A + B] = [-1, 5].
Os únicos valores de A e de B que satisfazem a igualdade são A
= 2 e B = 3. Por conseguinte, A . B = 2 . 3 = 6.
(D)
x.
x
(E) 2 .
Resposta:[A]
Das funções dadas, a única que poderia representar f de modo
a conferir-lhe essa propriedade é sen(x), pois apresenta
máximos e mínimos periódicos.
61. (Unioeste 2013)
Uma loja do ramo de som vende
instrumentos musicais e renova todo mês seu estoque de
violas em 60 unidades. A função que aproxima o estoque de

 πx  
  1 ,
 30  
63. (Fgvrj 2012) A previsão mensal da venda de sorvetes para
2012,
em
uma
sorveteria,
é
dada
por
sendo que x é o dia do mês (considerando o mês comercial de
30 dias) e f(x) é o estoque ao final do dia x. Nos termos
apresentados, é correto afirmar que
(A) ao final do mês, metade do estoque ainda não foi
vendido.
(B) a loja vende metade do seu estoque até o dia 10 de cada
mês.
(C) no dia 15 de cada mês, metade do estoque do mês foi
vendido.
(D) ao fim do mês, a loja ainda não vendeu todo o estoque de
violas.
(E) o estoque em um determinado dia do mês é exatamente
metade do estoque do dia anterior.
de unidades vendidas no mês x ; x = 0 representa janeiro de
2012, x = 1 representa fevereiro de 2012, x = 2 representa
março de 2012 e assim por diante. Se essas previsões se
verificarem, em julho haverá uma queda na quantidade
vendida, em relação a março, de aproximadamente:
(A) 39,5%
(B) 38,5%
(C) 37,5%
(D) 36,5%
(E) 35,5%
violas da loja ao longo do mês é f(x)  30  cos 

 x 
P  6000  50x  2000cos   , em que P é o número
 6 
RESPOSTA: C
Resposta:[A]
Mês de Março:
[A] Falsa, pois f(30)  30  cos π;30  1  30( 1  1)  0.


30
 2π 
P  2  6000  50  2  2000  cos    7100
 6
π;10 

1 
[B] Falsa, pois f(10)  30  cos
 1  30   1  45.


2 
30
Mês de Julho:
 6π 
P  6  6000  50  6  2000  cos    4300
 6
π;15 

[C] Verdadeira, pois f(15)   cos
 1  30(0  1)  30.


30
[D] Falsa, pois f(30) = 0.
[E] Falsa, pois os únicos valores inteiros são de f(x) são f(30),
f(10) e f(15).
Num restaurante localizado numa cidade do Nordeste
brasileiro são servidos diversos tipos de sobremesas, dentre os
quais sorvetes. O dono do restaurante registrou numa tabela
as temperaturas médias mensais na cidade para o horário do
Queda da quantia vendida em porcentagem:
4300  7100
39,5%
7100
64. (Ucs 2012) Suponha que o deslocamento de uma partícula
sobre uma corda vibrante seja dado pela equação
s  t   10 
16
1
sen 10πt  , em que t é o tempo, em
4
segundos, após iniciado o movimento, e s, medido em
centímetros, indica a posição.
Meio segundo após iniciado o movimento da corda, qual é, em
cm, o afastamento da partícula da posição de repouso?
(A) 0
(B) 0,125
(C) 0,25
(D) 10
(E) 10,25
Resposta:[A]
O afastamento vertical da partícula, em relação à posição
inicial, após meio segundo, é
1
1 
1
 1


s    s(0)  10  sen  10 π    10  sen(10 π  0)
 2


4
2
4


1
1
 10  sen(5 π )  10  sen0
4
4
 0.
65. (Ufrgs 2010) O período da função definida por f(x) = sen
π

 3x  2  é


π
(A)
.
2
2π
.
(B)
3
5π
.
(C)
6
(D) π.
(E) 2 π.
RESPOSTA: B
68. (PUC-SP) As mediatrizes de dois lados consecutivos de um
polígono regular formam um ângulo igual a 20°. Esse polígono
é
(A) um octógono regular.
(B) um eneágono regular.
(C) um pentadecágono regular .
(D) um icoságono regular .
(E) um octadecágono regular.
RESPOSTA: E
69. (FEl) São dados dois polígonos regulares. O segundo tem 4
lados a mais que o primeiro, e o ângulo central do primeiro
excede a medida do ângulo central do segundo em 45°. O
número de lados do primeiro polígono é:
(A) 4
(B) 6
(C) 8
(D) 10
(E) 12
RESPOSTA: E
70. (ITA-SP) A soma das medidas dos ângulos internos de um
polígono regular é 2160°. Então, o número de diagonais deste
polígono que não passam pelo centro da circunferência que o
circunscreve é:
(A) 50
(B) 60
(C) 70
(D) 80
(E) 90
Resposta:[B]
P=
(C) o menor ângulo mede aproximadamente 6°.
(D) este polígono é regular.
(E) não é possível construir um polígono convexo de 6 lados
com estas características.
2
2

3
3
66. (Ueg 2010) No ciclo trigonométrico, as funções seno e
cosseno são definidas para todos os números reais. Em
relação às imagens dessas funções, é correto afirmar:
(A) sen (7) > 0
(B) sen (8) < 0
(C) cos( 5 ) > 0
RESPOSTA: C
71. (UEL PR/2010) Seja o heptágono irregular, ilustrado na figura
seguinte, onde seis de seus ângulos internos medem 120°,
150°, 130°, 140°, 100° e 140°.
A medida do sétimo ângulo é
(D) cos( 5 ) > sen(8)
Resposta:[A]
Observando que o ângulos foram dados em radianos, segue
que:
 7  180 
sen(7)  sen 
 sen(401)  sen(401  360)
  
 sen 41  0.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
MATEMÁTICA IV
67. (UDESC SC/2010) Considere um polígono convexo de seis
lados. Sabendo que as medidas dos ângulos internos deste
polígono formam uma progressão aritmética, e que a
proporção entre o menor ângulo e a razão desta progressão é
15
igual a
, é correto afirmar que:
2
(A) o menor ângulo mede aproximadamente 34°.
(B) o menor ângulo mede 90º.
110°
120°
130°
140°
150°
RESPOSTA: B
72. (UNIOESTE PR/2010) Um pentagrama é uma figura que pode
ser construída por uma linha fechada única entrelaçada, sendo
considerado símbolo da perfeição. O nome pentagrama se dá
17
em virtude da formação de um pentágono regular no seu
interior, conforme ilustra a figura a seguir.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
16°
18°
20°
22°
24°
RESPOSTA: B
76. (UESPI/2009) Qual a soma, , dos ângulos indicados no
polígono estrelado, que está ilustrado a seguir?
Com base nestas informações pode-se afirmar que a medida
do ângulo é
(A) 108°.
(B) 45°.
(C) 36°.
(D) 180°.
(E) 72°.
RESPOSTA: C
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
73. (Fuvest-SP) No retângulo a seguir, o valor, em graus, de a + b
é:
150°
160°
170°
180°
190°
RESPOSTA: D
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
50°
90°
120°
130°
220°
RESPOSTA: D
74. A soma das medidas dos doze ângulos agudos assinalados na
figura é igual a:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
180°
360°
450°
540°
720°
RESPOSTA: B
75. (Fuvest-SP) Na figura a seguir, os ângulos a, b, c, d medem,
x
3x
respectivamente,
, 2x,
e x. O ângulo e é reto. Qual a
2
2
medida do ângulo f?
77. (ITA) De dois polígonos convexos, um tem a mais que o outro
6 lados e 39 diagonais. Então, a soma total dos números de
vértices e de diagonais dos dois polígonos é igual a:
(A) 63
(B) 65
(C) 66
(D) 70
(E) 77
RESPOSTA: B
78. (Universidade Federal ES) Um polígono regular possui a partir
de cada um de seus vértices tantas diagonais quantas são as
diagonais de um hexágono. Cada ângulo interno desse
polígono mede em graus:
(A) 140
(B) 150
(C) 155
(D) 160
(E) 170
RESPOSTA: B
79. (Unifesp) Pentágonos regulares congruentes podem ser
conectados, lado a lado, formando uma estrela de cinco
pontas, conforme destacado na figura.
Nestas condições, o ângulo mede
(A) 108°.
(B) 72°.
18
(C) 54°.
(D) 36°.
(E) 18°.
borda de medida s. Para que a terceira borda da piscina passe
por esse ponto, t deve ser aproximadamente igual a
(A) 10,00 m.
(B) 13,33 m.
(C) 16,67 m.
(D) 20,00 m.
(E) 23,33 m.
RESPOSTA: D
80. (G1 - ifsp 2013) Um instrumento musical é formado por 6
cordas paralelas de comprimentos diferentes as quais estão
fixadas em duas hastes retas, sendo que uma delas está
perpendicular às cordas. O comprimento da maior corda é de
50 cm, e o da menor é de 30 cm. Sabendo que a haste não
perpendicular às cordas possui 25 cm de comprimento da
primeira à última corda, se todas as cordas são equidistantes,
a distância entre duas cordas seguidas, em centímetros, é
RESPOSTA: E
Considere a figura.
Sabendo que BE  DF  7 m e
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
1.
1,5.
2.
2,5.
3.
BE  DE m  3, segue que AE = t – 7 e
CF = s – 3. Logo, como os triângulos AED
e DFC são semelhantes, vem
CF DF
s3
7



3
t 7
DE AE
3t
s
t 7
Além disso. Como a área da piscina é 50m2 e s  t,
encontramos
3t
s  t = 100 
 t = 100
t 7
2
 3t – 100t + 700 = 0
 t  23,33.
RESPOSTA: E
2
252 = 202 + (5x)
2
625 = 400 + 25x
2
25x = 225
2
X =9
X=3
TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
Suzana quer construir uma piscina de forma triangular em sua casa
de campo, conforme a figura a seguir (ilustrativa).
Ela deseja que:
— as medidas s e t sejam diferentes;
— a área da piscina seja 50 m2;
— a borda de medida s seja revestida com um material que
custa 48 reais o metro linear;
— a borda de medida t seja revestida com um material que
custa 75 reais o metro linear.
81. (Insper 2013) Ao conversar com o arquiteto, porém, Suzana
foi informada de que já foi construída uma saída de água que
fica a uma distância de 3 m da borda de medida t e a 7 m da
82. (Udesc 2012) Quando olhamos para um ambiente qualquer, a
percepção de profundidade é possível devido a nossa visão
binocular. Por estarem separados em média 65mm em
adultos, cada um dos nossos olhos registra uma imagem de
um ângulo ligeiramente diferente. Ao interpretar essas
imagens ao mesmo tempo, o cérebro forma um "mapa"
dessas diferenças, tornando possível estimar a distância dos
objetos em relação a nós.
A estereoscopia (popularmente conhecida como "imagem 3D")
é uma técnica que consiste em exibir imagens distintas para
cada olho do observador, representando o que se observaria
em uma situação real. Assim, o cérebro pode ser "enganado" a
interpretar os objetos representados como se estivessem
flutuando diante da tela ou atrás dela.
Diversas tecnologias existem atualmente para conseguir isso. A
mais comum delas, usada nas salas de cinema 3D, funciona
com o uso de óculos polarizadores que filtram a imagem
projetada na tela, permitindo que cada olho receba somente a
imagem correspondente.
Um observador está em uma sala de cinema 3D usando óculos
polarizadores e sobre a tela são projetados dois pontos A e B a
uma distância de 30cm um do outro, com A à esquerda de B.
Os filtros polarizadores dos óculos fazem com que o ponto A
seja visto apenas por seu olho direito e o ponto B apenas por
seu olho esquerdo, de forma que as linhas de visão de cada um
dos olhos se interseccionem em um ponto X, conforme a
figura. O observador verá apenas um único ponto, resultado
da junção em seu cérebro dos pontos A e B, localizado em X.
19
Sabendo que a reta imaginária que passa por seus olhos é
paralela àquela que passa pelos pontos A e B e estas distam
20m entre si, e que sua distância in0mm, terocular é de 60mm,
a distância da tela em que ele verá a imagem virtual, formada
no ponto X, é aproximadamente:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
Sabendo que M e Q são os pontos médios de AB e AD, temos
que MQ é base média do triângulo ABD. Desse modo, MQ ||
BD. Analogamente, concluímos que NP|| BD e PQ||AC|| MN.
Além disso, como as diagonais AC e BD do losango são
perpendiculares, segue que MNPQ é retângulo.
6,6 m
3,3 m
4m
16,7 m
16 m
RESPOSTA: D
Considere a figura, em que d é a distancia pedida.
Por outro lado, dado que MÂQ N C P =  com 0° <  < 90°, é
que P D Q
M B N = 180° - . Mas
AQ  AM  DQ  DP e, portanto, MQ  PQ ou seja, MNPQ é
um retângulo que não é losango.
imediato
84. (Insper 2012) Se α = 60°, então a razão entre o perímetro do
losango ABCD e o perímetro do quadrilátero MNPQ, nessa
ordem, é igual a
3 1
(A)
(B) 2.
Como os triângulos ABX e EDX são semelhantes, temos que
20000  d 60

 = D100000 – 5d
d
300
100000
d=
6
 d  16666,7mm
 d  16,7m.
(C)
3
(D)
3
.
2
(E) 2 3 - 2
RESPOSTA: E
85. (PUC-SP) Na figura a seguir, as retas AB e CD são paralelas. AB
= 136, CE = 75 e CD = 50.
Quanto mede o segmento AE?
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:
Considere um losango ABCD em que M, N, P e Q são os pontos
médios dos lados AB, BC ,CD e DA respectiva-mente. Um dos
ângulos internos desse losango mede a sendo 0° <  < 90°.
83. (Insper 2012) Nessas condições, o quadrilátero convexo
MNPQ
(A) é um quadrado.
(B) é um retângulo que não é losango.
(C) é um losango que não é retângulo.
(D) é um paralelogramo que não é retângulo nem losango.
(E) não possui lados paralelos.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
RESPOSTA: B
Considere a figura.
136
306
204
163
122
RESPOSTA: C
86. (Eewb 2011) Uma pessoa caminhou 5 km para o norte, 5 km
para o leste e 7 km para o norte, novamente. A que distância
ela está do seu ponto de partida?
(A) 5 km
(B) 13 km
(C) 20 km
(D) 27 km
(E) 30 km
RESPOSTA: B
20
(A) 3
10
15
(C) Falta dados para calcular X
10
(D) 3  2
15
(E) Nenhuma alternativa correta.
87. (FUVEST-SP) A figura representa um retângulo ABCD, com AB
(B) 2
= 5 e AD = 3. O ponto E está no segmento CD de maneira
que CE = 1,e F é o ponto de intersecção da diagonal AC com
o segmento BE . Então a área do triângulo BC valor
RESPOSTA: B
90. (FUVEST-SP) No papel quadriculado da figura, adota-se como
unidade de comprimento o lado do quadrado pintado. DE é
paralelo a BC . Para que a área do DADE seja a metade da
área do DABC, a medida AD , na unidade adotada, é:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
6
5
5
4
4
3
7
5
3
2
(A) 4 2
(B) 4
(C)
RESPOSTA: B
3 3
8 3
3
7 3
(E)
2
(D)
88. (UFPR) Duas caixas de papelão, de formato cúbico, foram
colocadas embaixo de uma escada, como sugere o desenho
abaixo, que representa um corte de perfil.
RESPOSTA: A
91. (FEI-SP) Uma chapa metálica de formato triangular (triângulo
retângulo) tem inicialmente as medidas indicadas e deverá
sofrer um corte reto (paralelo ao lado que corresponde à
hipotenusa do triângulo) representado pela linha tracejada, de
modo que sua área seja reduzida à metade. Quais serão as
novas medidas x e y?
Sabendo que a aresta da caixa maior mede 70cm e que a
aresta da caixa menor mede 30cm, quando mede a distância
x indicada no desenho?
(A) 22,0 cm
(B) 21,5 cm
(C) 22,5 cm
(D) 21,0 cm
(E) 20,5 cm
RESPOSTA: C
(A) x = 30 cm, y = 20 cm
(B) x = 40 cm, y = 30 cm
89. (FEI-SP adaptado) observando-se a figura, pode-se afirmar que
o valor de x é
(C)
x  30 2cm,y  20 2cm
(D) x  20 2cm,y  30 2cm
(E)
x  90 2cm,y  60 2cm
RESPOSTA: C
21
92. (G1 - cps 2010) Marcelo mora em um edifício que tem a
forma de um bloco retangular e, no topo desse edifício, está
instalada uma antena de 20 metros.
Após uma aula de Matemática, cujo tema era Semelhança de
Triângulos, Marcelo resolveu aplicar o que aprendeu para
calcular a altura do prédio onde mora. Para isso, tomou
algumas medidas e construiu o seguinte esquema:
Segundo as condições descritas, calcule a altura, AH, que o
jogador alcançou para conseguir fazer o ponto.
(A) 3,24m
(B) 3,42m
(C) 3,64m
(D) 4,21m
(E) 4,42m
RESPOSTA: A









O segmento AC é perpendicular aos segmentos BF e CE ;
o segmento AB representa a antena;
o segmento BC representa a altura do prédio;
ponto D pertence ao segmento CE;
o ponto F pertence ao segmento AE;
o ponto B pertence ao segmento AC;
os segmentos BC e FD são congruentes;
a medida do segmento BF é 12 m;
a medida do segmento DE é 36 m.
Assim, Marcelo determinou que a altura do prédio é, em
metros,
(A) 45.
(B) 50.
(C) 60.
(D) 65.
(E) 70.
RESPOSTA: C
Considerando x a altura do prédio, temos: ABF ~ ACE
94. (Pucrj 2010) Ao meio dia, a formiga A está 3 km a oeste da
formiga B. A formiga A está se movendo para o oeste a 3 km/h
e a formiga B está se movendo para o norte com a mesma
velocidade. Qual a distância entre as duas formigas às 14h?
(A)
17km
(B) 17 km
(C)
51km
(D)
117km
(E) 117 km
RESPOSTA: D
95. (Ufpr 2010) Uma corda de 3,9 m de comprimento conecta um
ponto na base de um bloco de madeira a uma polia localizada
no alto de uma elevação, conforme o esquema abaixo.
Observe que o ponto mais alto dessa polia está 1,5 m acima
do plano em que esse bloco desliza. Caso a corda seja puxada
1,4 m, na direção indicada abaixo, a distância x que o bloco
deslizará será de:
20
12

20  x 12  36
20
1

20  x 4
x  60m
93. (Ufg 2010) As “Regras Oficiais de Voleibol”, aprovadas pela
Federação Internacional de Voleibol (FIVB), definem que a
quadra para a prática desse esporte deve ser retangular,
medindo 18 m de comprimento por 9 m de largura.
A rede, colocada verticalmente sobre a linha central da
quadra, deve ter uma altura de 2,43 m para jogos profissionais
masculinos. Em cada campo da quadra há uma linha de
ataque, desenhada a 3 m de distância da linha central,
marcando a zona de frente, conforme a figura a seguir.
Durante um jogo profissional masculino, um jogador fez um
ponto do seguinte modo: estando sobre a linha de ataque de
seu campo, saltou verticalmente batendo na bola no ponto H,
fazendo-a descrever uma trajetória retilínea, passando rente
ao topo da rede, no ponto R, tocando a quadra exatamente
num ponto B, pertencente à linha de fundo do campo
adversário.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
1,2m
1,4m
1,6m
1,8m
2m
RESPOSTA: C
96. (Unesp 2010) A figura representa uma chapa de alumínio de
formato triangular de massa 1 250 gramas. Deseja-se cortá-la
por uma reta r paralela ao lado e, que intercepta o lado em D
e o lado em E, de modo que o trapézio BCED tenha 700
gramas de massa. A espessura e a densidade do material da
chapa são uniformes. Determine o valor percentual da razão
de por.
Dado: ≈ 3,32
22
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
88,6.
81,2.
74,8.
66,4.
44,0.
RESPOSTA: D
97. (UNCISAL) Uma torre de telefonia celular foi instalada no
ponto x, que é o ponto médio da diagonal que liga os vértices
A e C do terreno ABCD, que tem a forma de um
paralelogramo, conforme mostra a figura. A distância entre o
ponto x e o vértice C é, em km, igual a
5 3
2
3 3
(B)
2
(C)
7
(A)
(D)
(E)
7
2
7
4
RESPOSTA: D
23