Relatórios de Atividades 2011

Сomentários

Transcrição

Relatórios de Atividades 2011
Relatório de Atividades 2011
LigaSolidária
Doadores Estratégicos
Palavra da
Presidente
O ano de 2011 será o último em que serei presidente da Liga.
Aproveito a ocasião para registrar um breve relato da minha
gestão dentro do conselho.
Tínhamos em mãos um ótimo modelo de gestão elaborado pela
Price Waterhouse Coopers e pelo conselho da Liga, no qual nos
baseamos nos primeiros momentos.
Quando o nosso grupo assumiu, em abril de 2006, já tínhamos,
portanto, algum conhecimento do enorme desafio que teríamos
que enfrentar para que a Liga pudesse continuar fazendo o que
sempre fez: vencer os desafios sociais específicos do momento.
Sendo assim, teríamos que adequá-la aos novos tempos,
complexos e difíceis.
Mudar para proteger os valores essenciais de amor e de
compaixão que sempre a nortearam, sem deixar de lado a
eficiência, a transparência, o comprometimento e a ética.
Mudar sempre assusta e traz, inicialmente, desconforto, mas era
inevitável. No começo do nosso grupo gestor, nos preparamos
por meio de algumas reuniões e leituras para decidir que forma
de direção daríamos à nossa gestão. Optamos para que ela fosse
participativa, pensamos em reuniões semanais nas quais todos
os assuntos seriam discutidos em comum e as opiniões ouvidas
e levadas em conta na hora da decisão.
Foi um aprendizado difícil, mas que muito enriqueceu o processo
de amadurecimento deste grupo. Acredito na continuidade
deste modelo para as próximas gestões.
Percebemos, também, a amplitude das mudanças que nos
esperavam e a necessidade de encontrar alguém de ampla visão
técnica, mas também social, que pudesse nos ajudar.
O “cosmos” conspirou a nosso favor e encontramos a pessoa
certa, Alvino de Souza e Silva, que tornou possível uma gestão
racional, com as ferramentas técnicas necessárias para administrar
positivamente uma instituição de 88 anos do tamanho da Liga1.
Uma das primeiras decisões foi olhar com mais cuidado
para a visão interior da Liga. Com a participação de todos
os funcionários, conselheiros e voluntários, refrescamos
e reavaliamos os nossos princípios organizacionais missão, visão e valores.
Exteriormente, percebemos a necessidade do apoio
de uma agência de publicidade e da S/A Comunicação
para nos ajudar na revitalização do nome da Liga das
Senhoras Católicas de São Paulo. Criamos, então, o nome
fantasia Liga Solidária, que muito nos tem ajudado na
comunicação em geral.
Com a venda de um imóvel no Tatuapé, conseguimos
montar um fundo patrimonial, que garante à Liga a
segurança financeira tão necessária para o terceiro setor.
Encaminhamos a negociação com a FUNSAI e Gafisa
para troca de um Centro de Educação Infantil (CEI)
no Ipiranga, onde a demanda era pequena, para a
construção de um novo CEI, para 260 crianças, no distrito
Rio Pequeno (Favela do Sapé), onde a demanda é muito
grande2.
Este CEI já está em construção e será entregue ainda no
primeiro semestre de 2012.
Fizemos um planejamento estratégico institucional em
2009, com validade de cinco anos. Para isso, chamamos
Ver capítulo Equipe.
1
Ver capítulo CEIs.
2
o Instituto Fonte, para facilitar o processo. Tivemos vários
dias em imersão e produzimos um documento, o qual
reavaliamos em fevereiro de 2012, garantindo a sua
continuação na próxima gestão.
Foi implantado um programa de avaliação por
competências para balizar as estratégias de capacitação
e desenvolvimento profissional de todos os funcionários
da Liga.
Quero aqui mencionar a participação constante e
proveitosa da minha vice, Carola Matarazzo, destacando
a sua liderança e responsabilidade na área financeira,
na qual me deu grande apoio, assim como na área dos
eventos realizados nesses seis anos para captação de
recursos. Igualmente, graças aos seus esforços, temos
agora um novo site, que em breve estará no ar. Lembro
também o seu apoio na modernização dos sistemas de
gestão da Liga. Foi muito importante para esta gestão a
parceria que vivemos desde o primeiro dia.
O nosso trabalho social progrediu bastante. Aumentamos
o número de beneficiários:
PROGRAMA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL – de
120 alunos para 200 diariamente. Em parceria com o
SENAC e SENAI, ampliamos este número para mais 90
com três cursos noturnos. No início de 2012, teremos a
certificação de dois cursos pelo SENAI.
ABRIGOS SOLIDÁRIOS – aperfeiçoamos a qualidade
do atendimento oferecido às crianças e adolescentes.
Nestes seis anos, os abrigos acolheram 848 crianças
e adolescentes. Foram adotados 32 e 133 retornaram
aos seus lares. Criamos o projeto Núcleo Solidário para
atender os jovens acima de 18 anos sem estrutura
familiar e oriundos dos abrigos, visiando a apoiá-los na
sua autonomia e no seu processo de inclusão social.
Nesta gestão, criamos quinze núcleos.
CEIs – aumentamos o número de CEIs – de quatro
para oito. Atualmente, estamos com 845 crianças
e chegaremos a 1105 no segundo semestre com a
inauguração do novo CEI.
PROGRAMA IDEAL – passamos de 370 crianças e
adolescentes para 480 (com demanda ainda de 680
crianças em 2012).
PROGRAMA RELIGAR – aumentamos os números de beneficiários
do Grupo Serenidade (de 60 para 228 idosos) e do Movimento de
Alfabetização de Jovens e Adultos (MOVA) – de 25 para 50 alunos.
Implantamos o Serviço de Assistência Social às Famílias (SASF – 1.000
famílias) e o Pólo de Prevenção à Violência, que atende 100 casos por mês.
Os atendimentos feitos pelo Programa Religar beneficiam 4 mil pessoas.
O PROGRAMA CRESCER nasce da demanda real de um melhor
entendimento do processo de alimentação para o desenvolvimento
humano. É uma linha transversal inserida em todos os programas da Liga
que tem trazido benefícios concretos à saúde e ao bem-estar por meio da
educação nutricional.
Há dois anos, acreditamos que era chegado o momento de oferecer apoio
à comunidade por meio de uma parceria junto aos líderes, associações e
moradores, visando ao seu empoderamento. Por meio de capacitação
técnica, conhecimento e abrangência social da Liga, contribuímos com
este grupo para a sua organização e sua autonomia. Tivemos o apoio
jurídico voluntário de duas competentes jovens que trabalharam com o
grupo as formas possíveis da futura organização. Hoje já se constitui como
Associação de Projetos Integrados de Desenvolvimento Sustentável do
Distrito Raposo Tavares (PIDS-DRT).
Com o apoio da diretoria e dos nossos conselheiros, buscamos um
aperfeiçoamento e profissionalização em nossas unidades provedoras
para um melhor atendimento aos clientes e aumentar a sustentabilidade
da organização:
LAR SANT’ANA:
• Ampliação e modernização do Restaurante Principal;
• Reforma de 49 apartamentos, sendo 12 unidades com padrão mais
moderno;
• Reforma e ampliação da cozinha;
• Implantação do novo refeitório de colaboradores;
• Autogestão de todo serviço de nutrição com apoio do Programa
Crescer;
• Criação de um novo Centro de Apoio ao Day Care, incluindo sala de
múltiplo uso;
• Implantação da Educação Continuada a todos os colaboradores.
RECANTO MONTE ALEGRE:
• Aquisição de equipamentos para a cozinha;
• Reforma de 10 quartos;
• Reforma da sala de visita;
• Estamos em processo de autogestão do sistema de
segurança, numa tentativa de resolver os problemas
que sempre tivemos com a terceirização;
• Um grande desafio ainda não respondido é o
acompanhamento cultural e esportivo das 2.000
pessoas que frequentam o espaço do EDD nos finais
de semana, por falta de recursos financeiros.
• Mudança do piso exterior para passagem de cadeiras de rodas;
• Manteve-se a qualidade dos serviços realizados.
O reflexo do trabalho realizado pelo COLÉGIO SANTA AMÁLIA SAÚDE
resultou em uma melhoria de 31 posições no ranking do Exame Nacional
do Ensino Médio (Enem) das escolas particulares da capital. Atualmente,
ocupa a 34ª posição.
O COLÉGIO SANTA AMÁLIA MAPLE BEAR (no Tatuapé), de educação
bilíngue, tem sido uma experiência positiva, o que nos levou a adquirir
um terreno para construção de uma unidade maior (sede própria).
O FLAT PLAZA 50, que passou por uma remodelação dos seus
apartamentos e da sua gestão, traz grandes benefícios financeiros para
a Liga.
Tivemos um conselho forte, criativo, presente e corajoso,
que permitiu o avanço efetivo de todas as áreas acima
descritas.
A Liga, nesses seis anos, firmou novas parcerias. A eles,
juntamente com assembleia, conselhos, funcionários,
voluntários, poder público e outras organizações da
sociedade civil e empresas privadas, agradeço por terem
me acompanhado nesta caminhada. Sem isso, nada teria
sido possível.
Encerro esta gestão com a sensação de ter sido um
instrumento do potencial histórico da Liga, que é
alimentado pelo sonho, transparência e eficiência, tripés
da sustentabilidade no trabalho social.
No FLAT CAPOTE VALENTE ainda estamos em fase de diagnóstico.
Reformamos a sede, que se mantém como tal, ampliando e adequando
seus espaços para locações em busca de uma sustentabilidade. O andar
térreo também foi reformado e alugado.
No terreno do Complexo Educacional Educandário Dom Duarte (EDD),
estamos cuidando da regularização da sua área perante a autoridade
pública. Fizemos a revisão de todos os contratos de locação dos terrenos
adjacentes.
Paralelamente, estamos em processo de levantamento da documentação
de todos os bens da Liga e suas respectivas regularizações. Temos um
problema ambiental de longa data, devido a um uso irregular de um
terreno. Estamos tentando resolvê-lo com o apoio de técnicos ambientais.
Xinha d’Orey Espírito Santo
Alguns projetos do sonho ainda não foram alcançados no EDD:
• Não conseguimos desenvolver e implementar o projeto de
microcrédito tão necessário à comunidade;
• Nosso sistema elétrico ainda é causador de grandes panes, apesar
do apoio do novo parceiro, Consulado Japonês, que patrocinou a
colocação de 27 pára-raios. E ainda não conseguimos a iluminação
noturna do espaço;
Presidente
12 A Liga Solidária
13 Princípios Organizacionais
14 Governança
16 Equipe
18 Voluntariado
22 Abrangência
24 Abrigos Solidários
28 Centros de Educação Infantil (CEIs)
30 Programa IDEAL
34 Programa Qualificação Profissional
38 Programa Religar
42 Programa Crescer
46 Sustentabilidade
47 Trabalho Social da Liga em números - 2011
48 Gestão Financeira
51 Registros
52 Parcerias
54 Unidades Provedoras
58 Obrigado!
66 Seja solidário você também!
68 Contatos
Coordenação:
Ana Carolina M. B. Matarazzo
Redação e organização:
Vanessa Oliveira
Projeto gráfico:
Thiago Louis Gringon
Equipe de Desenvolvimento Institucional:
Carla Dias
Lívia Magro
Roberta Casado
Sudária Bertolino
Thiago Louis Gringon
Vanessa Oliveira
Fotografias:
Marisa Aranha (Voluntária)
Laís Aranha (Voluntária)
Rayane Oliveira (Voluntária)
Fabiana Francé (Voluntária)
Ricardo Lucas (Voluntário)
Rafael Almeida da Silva
Arquivo
Revisão:
Madu Sigrist
Rute Augusto Possebom
Impressão: Color System
Tiragem: 3.000 exemplares
Capa: Couché Mate Suzano Certificado FSC® 230g/m2
Miolo: Couché Mate Suzano Certificado FSC® 115g/m2
A Liga Solidária é auditada pela
Os Abrigos Solidários, os CEIs e os programas
IDEAL, Qualificação Profissional e Religar são
conveniados à:
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO
A Liga Solidária é uma organização social sem fins
lucrativos fundada em 10 de março de 1923 como Liga
das Senhoras Católicas de São Paulo, que desenvolve
programas
socioeducativos
e
de
cidadania
que
E
beneficiam atualmente mais de 3.200 pessoas.
AD
Nosso foco é a educação para a construção gradual
ID
do conhecimento e preparo para a autonomia, pois
UA
L
acreditamos que assim é que se alcança a verdadeira
Q
cidadania.
Atuamos em sintonia com as Orientações Curriculares
Contribuindo
com a educação e
cidadania na cidade
de São Paulo
Nacionais para a Educação Infantil e com o Estatuto da
Criança e do Adolescente (ECA).
Envolvemos as famílias dos beneficiários de todos
os nossos programas em uma relação de confiança e
parceria, que são fundamentais para o desenvolvimento
físico, intelectual e emocional, além de possibilitar a
compreensão das suas características individuais e suas
demandas.
MISSÃO
No papel de articuladores, trabalhamos para fortalecer
Contribuir com ações
socioeducativas para
conscientizar crianças,
jovens e adultos de
sua dignidade e de seu
potencial transformador.
participando de diversas redes sociais, como o Conselho
VISÃO
• Serviço de proteção de alta complexidade (abrigo) a crianças
e adolescentes órfãos ou em situação de risco social;
• Acompanhamento pós-desabrigamento;
• Atendimento em período integral, educação e
alimentação para bebês e crianças;
• Complemento à educação formal;
• Qualificação profissional;
• Atendimento psicossocial;
• Fortalecimento do convívio social de famílias
com alto grau de vulnerabilidade social;
• Programa de inclusão e melhoria de autoestima
para a terceira idade;
S
O
I
P
CÍ OS
N
I
PR ISTÃ
CR
A Liga Solidária
EIXOS DE ATUAÇÃO:
• Alfabetização de jovens e adultos;
• Prevenção à violência doméstica, abuso e exploração sexual;
• Educação nutricional.
e defender os direitos das comunidades onde estamos,
Estadual dos Direitos da Infância e do Adolescente
(CONDECA), Conselho de Segurança Comunitária,
Fórum de Educação Infantil (FEI), Fórum da Criança e do
Adolescente (FOCA), entre outros.
RESPO
E
N S A B I L I DA D
Procurar excelência nos trabalhos sociais desenvolvidos por uma gestão eficiente,
moderna e norteada pela solidariedade humana.
CR
IL
B
I
ED
D
I DA
E
ÉTIC
SUS
TEN
Otimizar o retorno patrimonial para atender às demandas sociais.
Compartilhar, em rede, os saberes construídos.
14
15
TAB
I
A
LID
ADE
Conselho Executivo
Governança
Dom Odilo Scherer
Arcebispo Metropolitano de São Paulo
Orientador Espiritual
Monsenhor
Dario Benedito Bevilacqua
Assistente Eclesiástico
Assembleia Geral
Antonina Grubilauskas
Margot Leopoldo e Silva Carvalho
Maria Lúcia Whitaker Vidigal
Carmem Leme de Oliveira Assis
Maria Amélia Vidigal Xavier da Silveira
Maria Luiza Guedes da Silva Carvalho
Diva Arruda Lopes
Maria Aparecida Pires do Rio Pinho
Maria Therezinha Simões Nazarian
Elizabeth Wells Thompson Scalamandré
Maria Apparecida Monteiro da Silva Diniz
Marina Assumpção Lassance
Esther Proença Soares
Maria de Lourdes Lopes Dias Soares
Noemia Casabona Jurno
Feliciana Toledo Carvalho Dias
Maria de Lourdes Netto Velloso
Therezinha da Nobrega Cabral
Jacqueline Jafet Nasser
Maria Gabriela Franceschini Vaz de Almeida
Therezinha Silva Lopes
Lucia Maria Nunan Bicalho
Maria Helena Maestre Gios
Wally Giannattasio Foz
Lúcia Würker
Maria Helena Moraes Scripilliti
Margot Joan Naegeli Prada
Maria Lúcia Madureira Padula
16
Maria Luiza d’Orey Espírito Santo
Presidente
Ana Carolina Monteiro
de Barros Matarazzo
1ª Vice-Presidente
Maria Stella Moura Abreu
Barroso de Siqueira
2ª Vice-Presidente
Maria Rita Tostes
da Costa Bueno
3ª Vice Presidente
Daniela
Aoun Bustos
Conselheira
Ewaldo Mário Kulhmann
Russo
Conselheiro
José Eduardo
Dias Soares
Conselheiro
Maria Dulce
Müller Carioba Sigrist
Conselheira
Maria Helena R.
Netto Figueiredo
Conselheira
Monica
Etchenique Reis
Conselheira
Reynaldo Quartim Barbosa
Figueiredo
Conselheiro
Rosalu Ferraz
Fladt Queiroz
Conselheira
Conselho Fiscal
TITULARES
Carlos Antonio
Rossi Rosa
Luiz Otavio Reis
de Magalhães
Rosiane
Pecora
SUPLENTES
Antonio Luiz
Teixeira de Barros Jr.
João Paulo
Carneiro
Israel Aron
Zylberman
17
Equipe
Alvino de Souza e Silva
Superintendente
[email protected]
Roberta Casado
Desenvolvimento Institucional
[email protected]
Lucy Maria Gregori de Lima
Espiritualidade
[email protected]
Idio Fernandes
Financeiro
[email protected]
Gilmar Pereira da Silva
Informática
[email protected]
Hamilton Chacon
Jurídico
[email protected]
Sandro Carnicelli
Recursos Humanos
[email protected]
Giovana Carla Ribeiro
Relacionamento com o Cliente
[email protected]
Wilson Alencar Figueiredo
Suprimentos
[email protected]
Priscila Rodrigues
Voluntariado
[email protected]
Mario Martini
Diretor do Complexo Educacional Educandário Dom Duarte
[email protected]
Nancy Coutinho
Coordenadora Pedagógica dos Centros de Educação Infantil
[email protected]
Luciana Aparecida Mazagão Gerente de Nutrição
[email protected]
Maria José Zocal
Gestora do Lar Sant’Ana
[email protected]
Ir. Rita Foggiatto
Gestora do Recanto Monte Alegre
[email protected]
Gilberto Camilo da Silva
Gestor do Plaza 50
[email protected]
Mirza Laranja
Gestora dos Colégios Santa Amália
[email protected]
Colaboradores em busca da transformação da sociedade
Trabalhar em uma organização social requer mais
Em 2011, a área de Recursos Humanos da Liga passou por um
Além disso, há alguns anos, a Liga tem investido na formação
avaliações feitas em 2011. Cada avaliação contempla
que capacitação técnica para realização das funções.
processo de reestruturação, que começou pela substituição do
acadêmica dos seus profissionais. Em 2011, 57 colaboradores
11 competências, objetivos para o ano e um plano de
É preciso sensibilidade para lidar com questões
software de folha de pagamento, para ampliar a segurança e a
receberam bolsas de estudo para cursos condizentes com as
desenvolvimento individual feito em comum acordo
inusitadas e acreditar no poder de mudanças que o
eficiência e, ao mesmo tempo, proporcionar um maior número de
atividades realizadas. Em 2012, serão 83 funcionários beneficiados.
entre avaliador e avaliado.
seu trabalho pode causar nas pessoas beneficiadas
informações necessárias para o gerenciamento da organização.
Um dos critérios para concessão da bolsa é a qualidade e conceito
pela instituição.
Foram elaboradas as primeiras políticas internas a fim de padronizar
A Liga tem em seu quadro de colaboradores
os procedimentos da área de Recursos Humanos, que recebeu novos
atualmente 991 funcionários e estagiários, dos
colaboradores para que estas ações pudessem ser implementadas.
quais 455 atuam nas unidades e programas sociais.
da universidade no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes
Este programa tem ajudado muito o desenvolvimento
(Enade).
dos nossos funcionários e facilitado as relações
profissionais nas equipes. Alguns programas de
Também houve um aumento no total de investimentos direcionados
desenvolvimento coletivo, como o Caleidoscópio,
aos cursos de capacitação, fazendo com que os colaboradores
foram implantados a partir dos resultados destas
estejam mais preparados para desempenhar suas funções.
avaliações. Em função da ampliação na quantidade
Os demais trabalham nas unidades provedoras,
Para o ano de 2012, estão planejadas as reestruturações dos serviços
cuja renda dos serviços prestados é integralmente
de Medicina e Segurança Ocupacional, recrutamento e seleção de
revertida para o trabalho socioeducativo.
profissionais, política de cargos e salários e avaliação de desempenho
O aprimoramento dos aspectos de gestão também tem sido uma
reformulação no próximo ano, visando acompanhar
por competências, bem como a revisão de todos os demais processos
preocupação da organização, reforçados pelo programa de avaliação
os movimentos estratégicos da Liga Solidária.
da área.
por competências da Liga, que completou o 4º ano com cerca de 400
18
de colaboradores avaliados, deve passar por uma
19
200+300
Voluntariado
20
21
Aqui começa todo
o trabalho da Liga
O trabalho voluntário na Liga começa na diretoria,
Em 2011, a Liga esteve presente na Conferência Internacional
de Voluntariado na Alemanha, evento no qual foi possível trocar
experiências com outras organizações, além de reencontrar
voluntários alemães que já atuaram na Liga.
que desde a sua fundação é feita de forma voluntária,
começando pelos membros da Assembleia Geral,
composta hoje por 26 pessoas, e dos Conselhos
Executivo e Fiscal.
Sem os seus voluntários, a Liga não teria a sua
trajetória de atuação de quase 90 anos.
O Projeto de Voluntariado Educativo teve continuidade em 2011,
com os alunos do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), que
participaram do “Trote Solidário” e passaram um dia com as crianças
dos programas no Complexo Educacional Educandário Dom Duarte,
em diversas atividades.
Os voluntários da Liga são pessoas engajadas,
Os alunos da Escola Britânica de São Paulo (St. Paul’s School)
comprometidas, responsáveis e conscientes do
também participaram do projeto durante todo o ano, com atividades
seu papel de cidadãos que percebem o verdadeiro
de recreação nos Centros de Educação Infantil (CEIs). Brincadeiras
sentido do voluntariado, que vai muito além da
que podem enriquecer a formação dos jovens e transformá-los em
solidariedade, pois é um caminho para transformação
cidadãos mais conscientes.
da sociedade.
O voluntariado da Liga recebeu mais uma vez em 2011 o selo
A Liga conta atualmente com 200 voluntários,
“Organização Parceira”, concedido pelo Centro de Voluntariado de
que atuam nos diversos programas da Liga, sede
São Paulo (CVSP) às organizações que mantêm uma parceria ativa
administrativa e nas unidades provedoras, exercendo
com o CVSP e oferecem um programa de voluntariado atuante e
atividades de contação de histórias, recreação,
transformador.
esportes, captação de recursos, entre outras. Além
das atividades efetivas, cerca de 300 voluntários
Em 2012, a Liga quer ampliar o voluntariado educacional e realizar
participaram de eventos pontuais ao longo do ano
mais ações de voluntariado corporativo. Como exemplo, citamos o
passado, como a Festa Junina e o Natal Solidário.
L’Oréal Citizen Day, em que os colaboradores da empresa participaram
da gincana de férias dos alunos do Programa IDEAL.
“Organizações sociais que possuem uma gestão
profissional
de
seus
voluntários,
promovem
e
fortalecem a causa do voluntariado em nossa cidade.
O Voluntariado da Liga Solidária, organizado, atuante e
transformador, abre espaço para que as pessoas possam
fazer parte, oferecer o melhor delas e fazer a diferença. O
trabalho voluntário é uma união de esforços de pessoas
que enxergam a vida diferente e que se propõem a
minimizar as dificuldades do outro, muitas vezes tão
distantes de seu próprio entendimento e convívio. Essa
é a proposta da Liga: todos juntos na construção de
uma sociedade mais justa e solidária, de um mundo
melhor para todos nós e para as gerações futuras.”
Silvia Maria Louzã Naccache
Coordenadora do Centro de Voluntariado de São Paulo
Priscila Rodrigues
Coordenadora
[email protected]
(11) 3670-2900
22
23
Abrangência
EVENTOS COMUNITÁRIOS
Todos os anos, a Liga promove três grandes eventos para os seus
beneficiários e para a comunidade do entorno do EDD.
A Feijoada Beneficente, primeiro evento do ano, contou com a presença
de mais de 900 pessoas. A renda arrecadada é utilizada para a realização
da Festa Junina, que aconteceu no dia 11 de junho e trouxe muita diversão
para 5.800 pessoas, além de comidas típicas.
Para encerrar as atividades do ano, a Liga oferece à comunidade o Natal
Solidário, festa que reuniu 7 mil pessoas em 2011. A programação
tem início com uma missa e um encontro de lideranças religiosas da
região. É um momento em que todos se encontram para agradecer e
confraternizar. Foram distribuídos 3.640 presentes e 4 mil Chocottones
Bauducco, parceira da Liga nessa festa desde 2009.
Foram parceiros desses eventos: Bauducco, Bom Sabor, Calvo
Atacadista, Ciagro, Comercial Esperança, Damibru, Depósito ME Toninho,
Distribuidora Cauê, Escola Pirilampo, IG, Irmãos Avelino, Laticínios Luso
Brasileiro, Multi Meat, Columbia, Guia Comercial Educandário, Inovar
Móveis, Maxis Alimentos, Monteiro’s Ind. Com. de Carnes, Nova Limp,
San Peter Hortifrutigranjeiros, Papelaria Fonteles, Plasdepel, Pontual
Alimentos, Premiata Alimentos, Rent One, Sorocaba Refrescos, Sorvetes
Sol e Lua, Sorvetes Icegurt, Coprosul, St. Paul’s School, WMF Martins Fontes
e Amigos da Liga.
Casamento comunitário: em parceria com o Centro de Integração e
Cidadania (CIC) e Cartório do Butantã, a Liga realizou o sonho de 20 casais
de formalizarem a união. O casamento ocorreu em outubro de 2011 e
reuniu 250 convidados.
Jornada da Cidadania: realizamos duas jornadas. Denominamos a
primeira de Mini Jornada, porém ambas foram respostas à comunidade
pelas demandas apresentadas. A primeira ocorreu em dois dias (29 e 30 de
abril), com maior foco na saúde. Contamos com a participação da UBS São
Jorge no apoio aos profissionais para os serviços de vacinação e consultas,
e com a parceria do CIC, que viabilizou o serviço da Ótica Social para a
Mais de 90% dos programas realizados pela Liga Solidária
ESTRUTURA DE ATENDIMENTO DO EDD
estão no Complexo Educacional Educandário Dom Duarte
(EDD), no distrito Raposo Tavares. Localizado no Butantã,
A Liga também atua em mais três bairros de São Paulo:
Saúde, Ipiranga e Jardim Rosa Maria, com dois Centros de
• 6 Centros de Educação Infantil – (CEIs)
Educação Infantil (CEIs) e um Abrigo Solidário.
• 3 Abrigos Solidários
Dentro do EDD, funciona a Escola Municipal Anexa
em São Paulo, o distrito é formado por uma população de
100.164 moradores de 28 bairros.
Educandário Dom Duarte e um Telecentro – Programa
A região, formada por 21 favelas, concentra o maior número
• 8 Programas Socioeducativos
de Inclusão Digital, que oferece à população o acesso
de áreas com altos níveis de vulnerabilidade social dentro dos
às novas tecnologias da informação e comunicação, em
distritos da Subprefeitura do Butantã.
especial à internet.
24
comunidade, com preços acessíveis.
A segunda Jornada da Cidadania aconteceu em 13 de agosto, com foco
na emissão de documentos e empregabilidade, em parceria novamente
com o CIC e com o Centro de Apoio ao Trabalho (CAT), que cadastrou e
encaminhou pessoas em situação de desemprego.
As duas jornadas envolveram aproximadamente 1.500 pessoas.
25
Abrigos Solidários
Possibilitando a reconstrução de famílias
Os Abrigos Solidários da Liga, além de acolher e amparar crianças
A Liga participou de oito adoções - sendo uma
e adolescentes de 0 a 18 anos, de ambos os sexos, cujos pais ou
internacional (Itália) - todas feitas de acordo com os
responsáveis encontram-se temporariamente impossibilitados de
trâmites legais da Vara da Infância e da Juventude. A
cumprir a sua função de cuidado e proteção, trabalham intensivamente
alegria de quem adotou e de quem foi adotado foi o
no restabelecimento dos vínculos familiares, por meio da convivência
melhor resultado.
com a família de origem, visitas e entrevistas, desde o momento em que
recebem as crianças.
A Liga esforça-se para que não haja separação
entre irmãos. No ano passado, conseguiu reaproximar
Quando chegam aos abrigos, as crianças e adolescentes, encaminhadas
um grupo de 10 irmãos; quatro deles estavam nos
pela Vara da Infância e da Juventude, deparam-se com uma realidade
abrigos da Liga, e os outros seis, em um abrigo de
totalmente nova: longe dos pais e familiares, precisam aprender
Taboão da Serra.
a conviver com outras crianças, cuja criação, hábitos e gostos são
diferentes dos seus.
Após discussão do caso entre os órgãos envolvidos,
chegou-se à conclusão de que os pais, sozinhos e sem a
Por isso, a Liga estimula o respeito mútuo para que a convivência seja
família extensa, teriam muitas dificuldades em assumir
a mais harmônica possível, sem deixar de priorizar a atenção e o olhar
o cuidado dos 10 filhos. Por isso, a melhor decisão foi
individualizado para cada criança e adolescente em sua condição
mandar a família de volta para Juazeiro do Norte, no
psicossocial, processo em que é possível verificar continuamente
Ceará. Este foi um fato que certamente vai permanecer
um comportamento de maior afeto, comunicação, desenvoltura e
na lembrança de toda a equipe envolvida, que
autoconfiança. Essas atitudes resultaram na diminuição dos níveis de
acompanhou o processo até o fim, inclusive enviando
ansiedade e agressividade e melhoria no rendimento escolar.
uma colaboradora para viajar junto com a família e
oferecer todo o apoio por três dias.
Em 2011, 124 crianças e adolescentes passaram pelos abrigos.
Houve uma predominância de crianças entre 4 e 14 anos, um equilíbrio
no número de meninos e meninas e maior presença de bebês em
relação aos anos anteriores.
26
27
Infelizmente, nem todas as histórias têm um final feliz, e
Foi e ainda continua sendo um grande desafio. A Liga Solidária tem
MOTIVOS DOS ABRIGAMENTOS (111 casos)
MOTIVOS DOS DESABRIGAMENTOS (46 casos)
nem todos os adolescentes atingem a maioridade com a
o papel de facilitadora deste processo e grande parte destes jovens
76 casos por negligência
29 casos de reintegração familiar
oportunidade de retornar à sua família ou de encontrar
já constituiu família. Há um número significativo de participantes,
um novo lar. A lei determina a permanência nos abrigos
aproximadamente 100 em cada encontro.
até os dezoito anos.
4 casos de transferência de abrigo
É possível sonhar com uma associação destes jovens entre si, ou de uma
Mas recomeçar sempre é possível, e a Liga mantém o
forma de organização, em que estes associados sejam apoio e referência
projeto Núcleo Solidário para trabalhar exclusivamente
mútua no convívio social.
a total autonomia e sustento próprio desses jovens.
Com uma equipe constituída por um coordenador,
Atualmente, os jovens mantêm contato virtual entre si, promovem
uma psicóloga e um educador, os adolescentes
encontros entre suas famílias e buscam formas de apoio mútuo contínuo.
recebem apoio em todo o processo burocrático para a
independência.
No início do ano passado, a Liga encerrou as atividades do abrigo V,
considerando aspectos técnicos, de logística e gerenciamento, além
Ainda assim, há obstáculos, como a busca pelo
da possibilidade de maior dedicação e investimento na região do
primeiro emprego e as condições psíquicas de alguns
distrito Raposo Tavares. Das 22 crianças que lá moravam, nove foram
adolescentes,
desabrigadas e 13 realocadas nos demais abrigos da Liga.
decorrentes
de
experiências
que
acarretaram instabilidade emocional. Em razão disso,
10 casos por abandono
6 casos por conflito familiar
5 casos por maus tratos
1 caso por situação socioeconômica habitacional
1 caso por detenção dos pais
2 casos de inclusão no Núcleo Solidário
7 casos de adoção em território nacional
1 caso de adoção internacional
1 caso de constituição de família
1 caso de encaminhamento para residência terapêutica
3 casos por abuso sexual
em 2011, o Núcleo Solidário voltou a maior parte da sua
Entre os planos para 2012 estão a sistematização e o aprofundamento do
atenção para enfrentar essas dificuldades.
trabalho com as famílias, investimentos no planejamento, organização
1 caso por alcoolismo
e capacitação da equipe da cozinha, sob a supervisão do Programa
Em 2007, iniciou-se uma série de reuniões de reflexão
Crescer, a continuação do processo de construção de indicadores e
sobre a organização de uma rede de apoio mútuo
manter o tempo médio de estadia nos abrigos, que atualmente é de
de ex-abrigados. Essa ideia matriz partiu da atenção
2 anos.
2 casos por doenças dos genitores
2 casos por proteção à vida
em relação àqueles que, após o desacolhimento
institucional, pudessem dar continuidade à sua vida
1 caso por desestruturação psicossocial
autônoma e solidária, mas também, manter os contatos
entre si e de maneira mais organizada.
1 caso por mau comportamento
“O trabalho com
a família de cada
acolhido foi um eixo
forte, tornando-se
uma das prioridades
no plano de trabalho
dos abrigos.”
Mariano Gaioski, Coordenador
1 caso por situação de rua
ORIGEM DO INVESTIMENTO
1 caso por devolução dos guardiões
36%
64%
 Convênio PMSP
 Contrapartida da Liga
Serviço de proteção especial de alta complexidade previsto
pelo Sistema Único de Assistência Social (SUAS), conveniado
à Secretaria Municipal de Assistência Social (SMADS).
28
Mariano Gaioski
Coordenador
[email protected]
(11) 3781-9615
29
CEIs
Educando desde os
primeiros meses de vida
(Centros de Educação Infantil)
É na primeira infância, na fase de 0 a 3 anos de idade, que se
Desde o início do ano letivo, as famílias são envolvidas no processo
inicia o processo de educação de uma criança.
educativo.
Com base nas Orientações Curriculares Nacionais, os oito
Os educadores estabelecem vínculos e parceria com os responsáveis
Centros de Educação Infantil (CEIs) da Liga Solidária, espaços
por cada criança, por meio de reuniões periódicas e encontros para
acolhedores, seguros e desafiadores, oferecem educação para
atendimento individual. Essa relação com as famílias tem se tornado
crianças de 0 a 3 anos, baseada na socialização e reforçada
cada vez mais próxima, intensa e acolhedora.
pela parceria com as famílias e capacitação constante das
equipes de educadores.
Os educadores dos CEIs recebem aprimoramento profissional
contínuo, para que possam atuar cada vez mais conscientes do seu
Socialização é um processo de participação e inserção da criança
papel. A formação continuada é supervisionada por coordenadores
em diferentes práticas sociais, por meio de experiências de
pedagógicos, permeada por constantes avaliações, reflexões e muito
qualidade que contribuam para o exercício da cidadania no futuro.
diálogo. Além disso, passam por constante aprimoramento técnico,
inclusive do seu papel como formadores de cidadãos.
ORIGEM DO INVESTIMENTO
Nos CEIs, as crianças passam por atividades pedagógicas que
estimulam o desenvolvimento físico, emocional, intelectual, social
As capacitações são feitas em parceria com Cisele Ortiz (Instituto Avisa
e a autonomia. Os resultados são observados diariamente em
Lá), Josca Baroukh (Instituto Vera Cruz e Rede em Rede) e Marcia Batista
simples ações, quando elas escolhem o lugar na mesa para
59%
(Grupo de Psicodrama da PUC-SP).
fazer as refeições e conseguem alimentar-se sozinhas,
quando escolhem um determinado grupo para
Os estagiários de fonoaudiologia da USP, supervisionados pela Dra.
brincar ou quando identificam o nome de um
Mariângela Bittar, promovem um trabalho preventivo com as crianças
amigo na lista de chamada. Ações como
e famílias, além de orientar os profissionais dos CEIs.
essas são muito significativas e mostram o
progresso do aprendizado.
Em 2011, foram atendidas 845
Em 2012, a Liga irá inaugurar o Centro de Educação Infantil Menino
41%
Jesus, no Rio Pequeno, distrito próximo ao EDD, formado por uma
 Convênio PMSP
população de 111.690 moradores, distribuídos em 39 bairros.
 Contrapartida da Liga
crianças em período integral de
10 horas.
Nancy Coutinho
Conveniado à Prefeitura de São Paulo –
Coordenadora
Secretaria Municipal de Educação (SME).
[email protected]
(11) 3017-0615
30
31
Programa
IDEAL
(Informação, Desenvolvimento, Educação, Artes e Lazer)
Dando oportunidades a crianças e adolescentes a
ambientes lúdicos, de convivência e desenvolvimento
O Programa IDEAL, destinado a crianças e
adolescentes de 6 a 14 anos e 11 meses em situação
de risco e alta vulnerabilidade social, tem como
objetivo atuar na educação integral para contribuir
na sua formação como cidadãos.
Todas as ações pedagógicas são norteadas pelos
Quatro Pilares da Educação propostos pela UNESCO:
aprender a ser, aprender a conhecer, aprender a
fazer e aprender a conviver, que são essenciais no
aprendizado do cotidiano, pois permitem avanços e
indicam caminhos para a solução das dificuldades e
obstáculos, além de fortalecer o potencial criativo.
32
33
São oferecidas aos participantes oficinas e atividades ligadas a
“Para 2012, estamos sistematizando nosso trabalho
cultura, esporte, educação nutricional, informática, teatro, dança e
num documento que denominamos de “Caminhos,
música.
trilhas e trajetórias...” onde refletimos sobre as ações
‘corriqueiras’ do desenvolvimento do trabalho de
Os educadores de referência trabalham pela criação de vínculos
forma a tornar claro alguns conceitos, que até então,
afetivos positivos, de segurança e proteção, facilitando a elaboração
tínhamos como óbvio, porém, no desenvolvimento
de suas vivências. Os educadores especialistas (informática, esporte,
do trabalho percebemos que, apesar de rotineiros,
culinária, biblioteca e artes) e os arte-educadores (dança, teatro e
precisam ser sistematizados.
música) contribuem para ampliar o acervo de conhecimentos e o
repertório das crianças e adolescentes para o desenvolvimento de
Este ano as ações estarão focadas na seguinte
sua cidadania e capacidade transformadora.
estrutura pedagógica: rodas de conversa, atividades
lúdicas, leitura e sustentabilidade, ou seja, serão
Em 2011, o IDEAL abraçou o desafio de aumentar em 15% o número
ações permanentes no percurso pedagógico, para
de beneficiados, passando para 480 crianças e adolescentes.
as quais as crianças e adolescentes estão sendo
convidados a trilhar”.
A gestão do programa é compartilhada entre uma coordenadora
Marina Nambu, Coordenadora
e três orientadores pedagógicos: um para questões culturais e
redes sociais, outro para o trabalho com as famílias e o terceiro para
orientação dos educadores e público atendido.
Com o objetivo de identificar oportunidades de melhorias em
relação às ações realizadas, foi aplicada uma pesquisa com a
população beneficiada. Conforme os gráficos, os resultados
mostraram que o IDEAL está em sintonia com as demandas
apresentadas pelo público atendido:
ORIGEM DO INVESTIMENTO
40%
chegada
na sala
roda de
conversa
atividades
na sala
atividades
fora da sala
atividades
com livros
refeições
RUIM
REGULAR
BOM
ÓTIMO
2,37%
8,47%
46,77%
42,37%
6,10%
13,55%
40,67%
39,6%
1%
9%
2,03%
10,50%
36,60%
41%
50,84%
9%
 Convênio PMSP
 Contrapartida da Liga
3,05%
9,15%
30,50%
 Kimberly Clark
57,28%
 Fundacion Mapfre
 Fundação Itaú Social
4,86%
18,64%
40,67%
28,81%
0,67%
3,05%
23,38%
72,88%
Centro para Crianças de 6 a 11 anos e 11 meses e Centro para
Marina Diniz Nambu
Adolescentes de 12 a 14 anos e 11 meses (CCA). Conveniado
Coordenadora
à Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento
[email protected]
Social (SMADS).
(11) 3788-0074
34
35
Programa
Qualificação
Profissional
36
Ampliando possibilidades
profissionais para jovens e adultos
37
O QP oferece capacitação profissional para jovens e
Além da preparação técnica para o mercado de trabalho, os cursos
Além da teoria dada em sala de aula, os alunos participam de
Ao término do curso, os “futuros ex-alunos”, agora
adultos a partir de 15 anos. São cursos de Assistente
desenvolvem atividades com o objetivo de promover valores
“visitas técnicas”, atividades externas que permitem aproximá-los do
profissionais, participam do processo de inscrição
Administrativo, Cabeleireiro e Manicure, Gastronomia
humanos que permitam aos alunos auto-conhecimento e a
ambiente de trabalho. Foram 16 visitas em 2011, sempre de acordo
dos novos candidatos, desde a divulgação dos
e Suporte Técnico em Informática, com carga horária
possibilidade de se reposicionarem perante a sua realidade pessoal,
com as áreas de formação.
cursos, cadastramento, efetivação da matrícula até
de 880 horas e de acordo com a Classificação Brasileira
comunitária e profissional, com foco na sua autonomia, competência
de Ocupação (CBO). A mudança na faixa etária – sem
e solidariedade, para que sejam protagonistas da própria vida.
limite de idade - começou em 2011. Se de um lado há
a recepção dos novos alunos.
No segundo semestre de cada curso, os alunos organizam a Expo QP,
com o objetivo de apresentar o conhecimento adquirido e o trabalho
Em 2011, a equipe do QP passou por um ciclo de
um desafio, do outro há a possibilidade de favorecer
Mais de 2.500 pessoas já foram formadas em 17 anos, e os índices de
realizado durante o ano aos parceiros, empresários, comunidade
formação continuada com a professora Maria Elisa
quem está em busca de requalificação e de novas
empregabilidade vêm aumentando: em 2011, chegou a 65%. Foram
local e outras escolas. A metodologia é a prática interativa, em que os
Moreira, para aprimoramento profissional.
oportunidades profissionais.
fechadas parcerias com grandes empresas – Easy Comp, Conlicitação,
alunos organizam-se em estandes para apresentar os seus trabalhos
Vortex, Burger King, Restaurante Espaço Bassano, NGT Solution – e
de acordo com o conteúdo do curso.
“O ano de 2011 foi um ano de muitas conquistas
consultorias de Recursos Humanos, como Soulan RH, Recruiters e
Lupa RH.
para o QP, novas parcerias, novos colaboradores e
Após uma parceria de encontros bimestrais para tratar de questões
principalmente novas possibilidades para os jovens.”
que envolvessem os jovens, a EXPO QP foi realizada em três escolas
Uma conquista do Programa para a comunidade, em 2011, foi
da região. O evento teve grande participação dos estudantes; alguns
a abertura de turmas noturnas dos cursos de Gastronomia, em
professores comentaram que há tempos não viam seus alunos tão
parceria com a Prefeitura de São Paulo, Empreendedor em Pequenos
empolgados com uma atividade dentro da escola.
Neide Cavalcante, Coordenadora
Negócios e Agente de Desenvolvimento Local, em parceria com o
SENAC, que proporcionou a certificação para 80 participantes.
Uma das metas para 2012 é firmar novas parcerias para ampliar estes
cursos e obter uma certificação por meio do SENAI para os cursos
de Assistente Administrativo e Suporte Técnico em Informática, que
valorizará ainda mais o currículo dos alunos.
ORIGEM DO INVESTIMENTO
57%
8%
1%
34%
 Convênio PMSP
 Contrapartida da Liga
 FUMCAD
 Fundação PRADA
Neide Cavalcante
Centro de Desenvolvimento Social e Produtivo para
Coordenadora
Adolescentes e Jovens (CEDESP). Conveniado à Secretaria
[email protected]
Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS).
38
(11) 3781-4081
39
Em 2011, o SASF atendeu 1.081 famílias e desligou
861 em dezembro, que foram acompanhadas por um
período de quatro anos. As famílias remanescentes serão
atendidas junto com as novas cadastradas pela Prefeitura
de São Paulo, a fim de atingir 1.000 famílias em 2012.
O atendimento às novas famílias representa um desafio
para toda a equipe do SASF, pois é preciso criar vínculos
de confiança para poder ajudá-las e orientá-las da melhor
Considera o indivíduo na sua singularidade, a família
em sua particularidade e a sociedade em sua totalidade
O Religar trabalha o fortalecimento das relações
•
O Programa conta com orientadores socioeducativos que visitam
forma, desenvolvendo um plano de trabalho para cada
mensalmente as famílias a fim de levantar e conhecer todas as
núcleo familiar e acompanhando o seu cumprimento.
necessidades de cada uma, nas áreas da saúde, educação, jurídica,
benefícios sociais, entre outras. No ano passado, os orientadores visitaram
5.465 domicílios, totalizando 773 atendimentos.
A possibilidade de aprender a ler e a escrever para um
Visitas Domiciliares e Técnicas: promovem o fortalecimento do
familiares e comunitárias, com atividades desenvolvidas
vínculo entre a família e a equipe do Programa, além de facilitar o
e organizadas a partir das demandas sociais apresentadas
levantamento de informações e o fluxo de demandas. Também
pelas famílias que frequentam o EDD e pela comunidade
propicia um conhecimento maior do cotidiano familiar;
adulto é a porta de entrada para um novo mundo,
pois resgata a autoestima e fortalece a convivência e a
socialização entre as pessoas.
do distrito Raposo Tavares.
•
O Programa está estruturado em cinco eixos:
Mais do que alfabetizar jovens e adultos, o MOVA oferece
Formação e Capacitação: promove a ampliação do universo de
desde 2002 a oportunidade de desenvolvimento crítico e
conhecimento, potencializa as habilidades, proporciona reflexões
o exercício da cidadania a pessoas que por algum motivo
e o resgate de valores entre os participantes, fortalecendo-os
•
Serviço de Assistência Social à Família e
como indivíduos e em suas relações. As capacitações oferecidas
Proteção Social Básica no Domicílio (SASF);
são oficinas de prevenção e enfrentamento à violência doméstica,
interromperam o processo formal de educação.
O MOVA promove também atividades de lazer e cultura,
oficinas de artesanato (costura, amarradinho, chinelos, patchwork),
•
com o objetivo de ampliar o universo cultural e a
caricatura, culinária, afromix e estética (depilação e manicure);
Pólo de Prevenção à Violência Doméstica,
aprendizagem, passeios a teatros, exposições, museus,
Abuso e Exploração Sexual;
•
•
•
reflexão sobre diversos temas e demandas das famílias. Levam
(Grupo Serenidade);
informações sobre direitos e deveres dos cidadãos.
Relações Sociais e Comunitárias.
Atividades simples, que para os alunos são gratificantes,
pois muitos nunca tiveram, por exemplo, uma
comemoração do próprio aniversário.
SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL À FAMÍLIA E PROTEÇÃO
SOCIAL BÁSICA NO DOMICÍLIO (SASF)
Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos
(MOVA);
•
cinema, almoços temáticos e festas de aniversário.
Reuniões Socioeducativas: oferecem um espaço de diálogo e
Núcleo de Convivência de Idosos
Em 2011, foram matriculados 21 novos alunos, como
o João*, de 28 anos, que sempre estudou com crianças
pequenas em escolas públicas. Quando chegou ao
Anteriormente chamado de Programa Ação Família (PAF), o SASF era
MOVA, João apresentava aprendizagem lenta por
considerado um serviço complementar, e teve seu nome reformulado
A metodologia destes projetos é composta pelas
após estudos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Assistência
seguintes atividades:
Social (SMADS) e autorização do Conselho Municipal de Assistência Social
•
Atendimento Psicossocial: desenvolve atendi-
conta de uma deficiência visual (apenas 10% de visão)
e escrevia somente com letra de forma, adaptando-se
posteriormente à letra cursiva.
(COMAS). Com a aprovação da portaria 46, o programa passou a ser um
As famílias são convidadas para participar de reuniões socioeducativas,
Serviço de Proteção Social Básica.
oficinas e eventos, como palestras e passeios. No ano passado, realizamos
71 oficinas com 1.628 pessoas, com atividades de artesanato, culinária,
mento personalizado por meio de atividades de
MOVIMENTO DE ALFABETIZAÇÃO
DE JOVENS E ADULTOS (MOVA)
Alguns meses se passaram e hoje ele vem fazendo
amizades com adultos e apresentou avanços em
orientação e encaminhamento nas áreas da saúde,
O SASF promove o fortalecimento, a emancipação e a inclusão
estética e atividades físicas. As oficinas têm se firmado como uma das
social de famílias em condições vulneráveis. Visa ao convívio social e
seu processo de aprendizagem. João superou suas
educação, assistência social, violência doméstica,
ações mais agregadoras, pois são dinâmicas, acolhem a diversidade e
à participação comunitária no bairro, estimulando a economia solidária e
dificuldades e provou que aprender é sempre possível.
jurídica, benefícios sociais e na garantia de direitos;
apontam novas perspectivas de vida aos participantes.
promovendo o fortalecimento e autonomia da família beneficiada.
* O nome foi trocado para preservar a identidade
do aluno.
40
41
profissionais que atuam em todos os programas da Liga e os parceiros da
RELAÇÕES SOCIAIS E COMUNITÁRIAS
Rede Comunitária (assistência social, educação e saúde).
Com o intuito de buscar melhorias para as famílias beneficiadas por
1) Saneamento e Coleta Seletiva;
2) Educação Ambiental e Divulgação;
3) Habitação e Projeto do Parque Linear.
A equipe do Pólo ouve, acolhe, atende individualmente e encaminha cada
meio de políticas públicas e articulação comunitária, a equipe do
caso de acordo com a necessidade relatada. Os técnicos realizam uma
Religar participa de fóruns, debates, jornadas acadêmicas, conselhos
As famílias atendidas pelo Programa Religar ainda
triagem e, a partir da primeira escuta, iniciam um processo de aproximação
de organizações comunitárias e de redes, como a Rede Butantã, Rede
contam com os seguintes serviços:
e vinculação, para que a vítima sinta-se segura e quebre o silêncio.
Comunitária de Prevenção à Violência, Conferências da Assistência Social,
Atendimento Jurídico: um grupo de quatro advogados
Rede Nossa São Paulo, Fórum da Moradia, entre outras.
Uma central articuladora - para a qual foi desenvolvido um software
personalizado em 2011 - qualifica, quantifica, acompanha, monitora e
da OAB, voluntários da Liga, atende às demandas
Em 2011, destacaram-se alguns resultados:
jurídicas da comunidade e assessora os técnicos do Pólo
atualiza as informações dos casos de violência atendidos pelo Pólo.
de Prevenção à Violência. Em 2011, foram realizados
Reunião Comunitária: o grupo, formado por moradores da
93 atendimentos nas áreas: família, previdência social,
Em 2011, foram registrados 144 casos de violência. Desse total, 80
comunidade do entorno, profissionais de diferentes áreas e por
criminal, civil, trabalhista e infância e juventude.
ocorrências são de atendimento e monitoramento de anos anteriores
colaboradores da Liga (inclusive diretoria), começou a se reunir em 2009,
(2008 a 2010).
a fim de formar líderes que pudessem lutar diretamente pelos interesses
Mediação de Conflitos: tem como objetivo resolver
das suas comunidades. Em 2011, foram realizadas 12 reuniões, com um
situações conflituosas de forma consensual, por meio de
O gráfico abaixo detalha os tipos de violência que o Pólo atendeu
número de 30 participantes em média a cada encontro, que resultaram na
diálogo franco e pacífico, em que as partes envolvidas
em 2011:
construção de um estatuto para a formalização de uma ONG (PIDS-DRT)
contam com um mediador que facilita a conversação
para atender as demandas da região do distrito Raposo Tavares.
entre elas. As mediadoras, Doutoras Fernanda Levy
GRUPO SERENIDADE
e Sandra Bayer, do Instituto D’Accord, mediaram
O Grupo Serenidade tem como objetivo melhorar a
Participação na Conferência Municipal de Assistência Social:
qualidade de vida de pessoas da terceira idade, para
voluntariamente 20 situações.
a Liga sediou uma das 31 pré-conferências que aconteceram em 2011 e,
possibilitar um envelhecimento saudável e promover
67%
representada pela equipe do Religar, esteve presente no evento, no qual
Grupo de Estudos sobre Violência (GEV): seis
a integração. Desenvolve atividades de ginástica,
foi possível discutir e articular a implantação de políticas públicas que
terapeutas prestam voluntariamente atendimento
fisioterapia preventiva, artesanato, coral, dança, teatro e
pudessem trazer melhorias na qualidade dos serviços regulamentados
de psicoterapia. O trabalho, que existe desde 2009, é
pela Secretaria Municipal de Assistência Social de São Paulo (SMADS).
supervisionado pela Prof.ª Doutora Maria Rita Seixas.
Pré-Conferência da Mulher: participamos como palestrante neste
ORIGEM DO INVESTIMENTO
vôlei adaptado, além de atividades culturais. Atualmente,
228 pessoas participam do grupo.
Em 2011, o grupo competiu pela sexta vez nos Jogos
11%
Regionais dos Idosos (JORI), evento com modalidades
1%
2%
7% 3%
 Violência estrutural
8% 1%  Violência sexual
 Violência física
 Violência física e psicológica
desportivas, que estimulam a cidadania, a autoestima e o
 Violência psicológica
bem-estar, além de promoverem integração com idosos
de outras regiões de São Paulo.
 Negligência e/ou abandono
Em 2012, implantaremos uma sala de inclusão digital, nos
 Alcoolismo
períodos matutino e vespertino.
PÓLO DE PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA
DOMÉSTICA, ABUSO E EXPLORAÇÃO SEXUAL
 Dependência química
Desde a sua implantação, o Pólo realiza a “Caminhada pela Paz”, grande
evento em ano de conferências no Município de São Paulo. Nosso foco
foi a violência contra a criança e adolescente, com recorte para a violência
desenvolvido pela Liga Solidária na região do Butantã.
Comissão do Parque Linear Nascente do Jaguaré: formada desde
2007, a comissão reúne-se para discutir ações ambientais e mobilizar as
comunidades em busca de soluções.
15%
evento para conscientização e mobilização da comunidade que acontece
no dia 18 de maio - Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração
Em maio de 2011, aconteceu um fórum em que estiveram presentes
Sexual de Crianças e Adolescentes.
líderes comunitários e representantes de órgãos como a Secretaria do
O envolvimento da população e de parceiros vem crescendo: em 2010,
e ao abuso sexual, promovendo a sensibilização e
foram 950 participantes. Em 2011, estiveram presentes 1.500 pessoas.
capacitação de diferentes atores sociais para a prevenção,
44%
 Convênio PMSP
Verde e Meio Ambiente, Sabesp, CETESB e Subprefeitura do Butantã.
O Pólo atua na prevenção e combate à violência doméstica
identificação e compreensão desta questão.
41%
contra a mulher, além da abordagem do serviço de prevenção à violência
 Contrapartida da Liga
O evento resultou na formação de três subcomissões que passaram a se
 FUMCAD
reunir durante todo o ano e a realizar diversas atividades:
O percurso foi de quatro quilômetros e abrangeu as principais vias do
entorno do EDD.
Desde a sua implantação, em maio de 2008, seu principal
Conveniado à Prefeitura de São Paulo - Secretaria Municipal
foco é a prevenção, pela qual é possível mobilizar os
de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e com a
Secretaria Municipal de Educação (SME).
42
Marli de Oliveira
Coordenadora
[email protected]
(11) 3781-9864
43
Alimentando a boa
educação nutricional
Crianças que se alimentam bem tornam-se adultos
saudáveis e com menos chances de desenvolver
fome oculta (déficit de nutrientes) e doenças como
obesidade, diabetes, hipertensão e quadro de
síndrome metabólica.
Diante dessa constatação, o Programa Crescer tem
como objetivo garantir o acesso a uma alimentação
saudável aos beneficiários de todos os programas da
Liga Solidária, fornecendo refeições balanceadas para
suprir as necessidades de cada faixa etária durante
o período em que frequentam os programas, além
de promover ações que estimulem bons hábitos
alimentares para a vida toda.
Em
2011,
foram
realizadas
3.630
avaliações
antropométricas, que permitem medir o estado
nutricional das crianças, jovens e adultos atendidos.
Programa
Crescer
44
45
Um dos casos foi o de um bebê de nove meses, que
Oficina de culinária: permite o incentivo à alimentação saudável,
Assistente Administrativo: apresentação de um programa de rádio com
realizadas oficinas de culinária, em que foram
chegou a um dos abrigos da Liga com apenas 4,9kg
apresentando alimentos desconhecidos pela criança e os conhecidos
o tema “Anorexia e Bulimia”, pois profissionais de escritório costumam
ensinadas
e 61cm, medidas de um estágio de desnutrição. A
em preparações diferentes. A criança identifica o seu cotidiano nas
preocupar-se com a boa aparência, mas é preciso saber o limite.
pão de açaí e bolo de alface com maçã, todas
equipe do Crescer elaborou um plano alimentar para
atividades.
receitas
como
bolo
de
cupuaçu,
preparadas e degustadas por elas.
recuperação do bebê que, após onze meses, alcançou
Para diagnosticar o estado nutricional dos alunos, o Crescer realizou
o peso de 9,3kg e altura de 73cm, considerada normal
Jogo da amarelinha e do percurso: por meio de brincadeiras lúdicas
avaliação antropométrica dos jovens para fundamentar intervenções
Em 2012, o Programa Crescer vai assumir a produção
para uma criança que nasceu prematura e passou por
tradicionais adaptadas para o universo da nutrição, os jogos incentivam
durante o ano. A avaliação é realizada de acordo com o interesse do
de lanches dos cursos Integral, Educação Infantil e
desnutrição.
o consumo de frutas, verduras e legumes.
aluno.
1º ano do Fundamental.
PROGRAMA IDEAL
ABRIGOS SOLIDÁRIOS
cardápios mais coloridos e diversificados, maior
Culinária: as atividades da oficina culinária começaram com noções de
Atividades para ampliação do repertório de receitas das cozinheiras e
aproximação com as famílias e parcerias para o
higiene e manipulação de alimentos e atitudes para a segurança na
avaliação e capacitação dos educadores sobre alimentação saudável.
desenvolvimento de projetos e ações pontuais. As
cozinha.
Nos programas socioeducativos da Liga Solidária, o
Crescer vem colhendo resultados positivos, como
atividades são desenvolvidas de acordo com o perfil e
necessidades dos beneficiários de cada programa.
Quando necessário, o Crescer atende individualmente os educadores
Em 2011, a oficina de culinária do IDEAL trabalhou grupos de alimentos
dos abrigos para orientações de casos críticos de distúrbios nutricionais.
e seus respectivos nutrientes, salientando suas funções no organismo
CEIs
com base na pirâmide alimentar.
PROGRAMA RELIGAR – GRUPO SERENIDADE
Caixa tátil: aguça a curiosidade da criança e trabalha
Realizou-se também um trabalho com as cores dos alimentos, com o
Palestra sobre as funções de cada tipo de chá (claros e escuros) e
o tato. As crianças sentam em roda e colocam a mão
objetivo de mostrar as diversas maneiras de se preparar um mesmo
avaliação antropométrica, que contou com a parceria do Mesa Brasil -
O Lar Sant’Ana passou pelo processo de autogestão
dentro da caixa, tentando identificar o formato e a
alimento e de despertar a curiosidade em experimentar novas
Programa de Segurança Alimentar e Nutricional do SESC.
do seu restaurante. Atualmente, o Crescer está
textura do alimento.
preparações.
Apresentação do cardápio “in natura”: a apresentação
Com base nos resultados de avaliações antropométricas, o Crescer
do alimento “in natura”, permite que a criança conheça
propôs a formação de um grupo de obesidade e sobrepeso com os
os diferentes tipos de alimentos, seus formatos,
pais e alunos, para orientações específicas sobre a alimentação da
Uma das estratégias para incentivar o consumo de frutas, legumes
servidas diariamente. Há uma atenção especial para
texturas, cores e cheiros e visualize suas transformações
criança e da família.
e verduras foi trocar a disposição das bandejas de salada do buffet,
que a montagem dos pratos das dietas modificadas
que passaram a ficar à frente dos pratos quentes.
seja a mais próxima possível de uma dieta normal.
Durante todo o ano, foram realizados eventos temáticos com o
A alimentação dos idosos do Recanto Monte Alegre,
objetivo de apresentar os alimentos típicos de diversas regiões do
além de ser especial, requer mais atenção e cuidados
Brasil e do exterior (México).
na sua elaboração, pois os residentes necessitam de
após o preparo.
desenvolvendo um cardápio de acordo com as
ATIVIDADES REALIZADAS NO RESTAURANTE DO
necessidades nutricionais dos idosos, que por conta
COMPLEXO EDUCACIONAL EDUCANDÁRIO DOM DUARTE (EDD)
das mudanças físicas provocadas pelo envelhecimento,
precisam alimentar-se bem por meio das seis refeições
PROGRAMA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL
Para cada curso do Programa, há uma atividade diferente:
dieta modificada, como alimentos sem sal, consistência
Suporte Técnico em Informática: apresentação de peça de teatro sobre
alterada e dieta enteral.
UNIDADES PROVEDORAS
obesidade, visto que os profissionais desta área costumam passar
grande parte do dia sentados.
No Colégio Santa Amália (unidade Saúde), o Programa Crescer
São realizados eventos temáticos para envolver
Cabeleireiro e Manicure: apresentação de peça de teatro sobre as
iniciou suas atividades em 2010, observando inicialmente a
os familiares dos idosos, melhorar o cotidiano
vitaminas e minerais importantes para a saúde dos cabelos e das
alimentação dos alunos do Curso Integral.
e descontrair o ambiente.
Em 2011, foram elaborados comunicados para as famílias dos alunos
Os cuidadores recebem orientações e capacitações
Gastronomia: oficina de preparo e degustação de receitas vegetarianas.
com dicas para lanches mais saudáveis e a importância da alimentação
sobre preparo de dietas diferenciadas.
Para contribuir com a formação dos alunos, houve orientação sobre
a cada três horas.
unhas.
a legislação que regulamenta os estabelecimentos que manipulam
alimentos.
Com os educadores, foram feitos debates sobre a alimentação
infantil e seus mitos e verdades. Com as crianças, foram
Luciana Aparecida Mazagão
Gerente de nutrição
[email protected]
(11) 3781-2652
46
47
Sustentabilidade
Trabalho social da Liga em números - 2011
A Liga Solidária tem sua história na cidade de São Paulo,
Uma parte importante para a sustentabilidade é a gestão
sempre participando ativamente no sentido de atender e
da integridade, que na Liga Solidária é efetuada por meio
minimizar as demandas sociais, que infelizmente foram se
de relatórios contábeis e gerenciais, uma conduta ética
agravando por anos face ao crescimento desorganizado
dos nossos profissionais, garantindo todos os movimentos
Total de colaboradores CLT
445
De 18 a 30 anos
102
Analfabetos
da maior cidade do país. O nosso trabalho vem sendo
lançados, organizados em um plano de contas e por centro
Estagiários
10
Entre 31 e 40 anos
145
Ensino Funcamental
reconhecido ao longo das quase nove décadas de
de custos e disponibilizados em rede para que todos os
Homens
102
Entre 41 e 50 anos
124
incompleto
existência, graças ao empenho de voluntários, funcionários
Mais de 51 anos
84
Ensino Fundamental
DADOS DOS COLABORADORES
IDADE DOS
ESCOLARIDADE DOS
QUE TRABALHAM NO SOCIAL
COLABORADORES
COLABORADORES
gestores possam analisar e agir adequadamente. Neste
Mulheres
353
e parceiros que compreendem nossa missão, praticam
ano, disponibilizamos um canal de informação via intranet,
Voluntários
200
valores semelhantes aos nossos e nos dão força para juntos
que chamamos de BI (Business Intelligence/Central de
caminharmos ao encontro de nossa visão.
completo
Ensino Médio completo
ROTATIVIDADE
Informações), um espaço contendo várias informações
Ensino Superior completo
atualizadas, onde o gestor pode verificar vários tipos
Número de admissões durante o ano
66
A comunidade na qual estamos inseridos tem um papel
de informações, projeções financeiras, relatórios de
Número de demissões durante o ano
86
fundamental no direcionamento de nossas ações, pois
atividades mensais e indicadores de desempenho, no
acreditamos que podemos sim fazer a diferença em
sentido de facilitar a sua gestão e ao mesmo tempo trazer
uma área de alta vulnerabilidade social. Segundo os
transparência à organização. Nossas contas mais uma vez
padrões da Prefeitura Municipal de São Paulo, o índice
neste ano foram auditadas pela PwC.
PROGRAMAS SOCIOEDUCATIVOS
Atendimento conveniados
801 jovens
4 Abrigos Solidários
de vulnerabilidade na região onde atuamos é 5 e 6,
em uma escala em que o máximo é 6. O nosso trabalho
A gestão de recursos humanos na Liga Solidária sempre
é reconhecido pela comunidade, pela participação
teve um caráter estratégico, pois acreditamos e valorizamos
de pessoas e famílias em nossas atividades e por uma
as pessoas que, juntamente com os voluntários, encaram
demanda crescente observada nas inscrições em todos os
nossos grandes desafios. Neste ano, continuamos com o
nossos 21 programas sociais.
processo de avaliação de competências, com o programa
8 Centros de Educação Infantil
lideranças. Fizemos uma grande reestruturação na área
atualizando seus conhecimentos, conseguindo sucessos
com a implantação de novas políticas de RH, substituição
e reveses ao longo de tanto tempo de vida, e em cada
do sistema da folha de pagamento e renegociação com
época se mostra forte e pronta para as respostas que a
praticamente todos os fornecedores, visando a trazer
comunidade precisa, mesmo sabendo que em muitos
mais respaldo e assertividade nos processos e a atender às
casos estas respostas trazem desafios muito maiores do
demandas de cada unidade.
845 crianças
Programa IDEAL
480 jovens
Programa Qualificação Profissional
200 jovens e adultos
Programa Religar
• SASF
1.0002 famílias
- Visitas domiciliares
de bolsas de estudo e na busca e desenvolvimento de
A Liga é uma organização que vem se rejuvenescendo,
e acima disso
5.465
- Reuniões socioeducativas
287 participantes
- Oficinas de capacitação
1.628 participações
- Brinquedoteca
768 crianças
- Eventos/atividades culturais
4.416 participantes
• Grupo Serenidade
2283
• MOVA
50
Pólo de Prevenção à Violência
que a nossa capacidade. Por meio de parcerias com outras
1444
Programa Crescer
1.642.728 refeições servidas5
organizações estes desafios são compartilhados e sempre
A transparência da nossa organização é um grande
estivemos presentes na vida da cidade de São Paulo. Tudo
orgulho que temos, e acontece por meio do programa de
1
isso faz parte do passado, que nos dá muito orgulho, mas,
voluntariado, com 200 pessoas fazendo um belo trabalho
Este número oscila conforme as necessidades de abrigamentos e desabrigamentos.
2
agora, precisamos pensar em como pretendemos ser
em quase todas as áreas da Liga, com uma governança
Considerando que cada família é formada por 4 pessoas em média, este número pode chegar a 4.000 pessoas.
3
sustentáveis nas próximas décadas.
corporativa atuante, pautada em estatuto e reuniões
O convênio com a Prefeitura de São Paulo é para 120 idosos, mas a Liga cobre o atendimento para mais 108 idosos.
4
Número de casos de violência atendidos.
5
Número de refeições servidas exceto colaboradores.
periódicas de seus conselhos e comitês. A transparência
Temos uma missão, visão e valores que foram atualizados
acontece também nas diversas visitas que recebemos de
ao longo do tempo, mas o que está enraizado em nosso
outras ONGs, governo e outras entidades da sociedade
DNA é como estes princípios que nos governam são
civil, na prestação de contas aos nossos parceiros. A Liga
adotados. Nunca foram regras de parede, compõem uma
Solidária é uma entidade aberta. É assim que aprendemos
estrutura estratégica que continuará sendo nosso norte,
a crescer!
nossa crença e nossa união. Na prática, em cada ação
desenvolvida, estes princípios estão inseridos e não são
Alvino de Souza e Silva
negociáveis; buscamos sempre soluções dentro destes
Superintendente
EVENTOS COMUNITÁRIOS NO EDD
Feijoada Beneficente
900
Festa Junina
5.800
Natal Solidário
7.000
Jornada da Cidadania
1.500
TOTAL
princípios por maiores que sejam as dificuldades.
48
15.200 pessoas
49
1
57
47
184
166
Gestão financeira
wwwwwwwwww
Nosso balanço indica uma instituição com situação
setor, atendendo de forma crescente nossos objetivos de
econômica e financeira equilibrada, o que nos permite
uma atividade solidária para crianças, jovens e adultos
continuar buscando uma posição de destaque no terceiro
em situação de grande vulnerabilidade social.
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS
2011
44.310.571
24.663.291
8.872.068
544.052
1.058.790
9.172.370
2010 
41.014.986
22.040.862
8.754.864
742.711
1.607.671
7.868.878
DESPESAS DAS ATIVIDADES - UNIDADES PROVEDORAS
Despesas de pessoal
Despesas operacionais
Despesas administrativas
Serviços de terceiros
Depreciação 
Outras despesas operacionais
Despesas com COFINS (provisão) 
Despesas com PIS (provisão) 
(29.490.715)
(16.088,704)
(5.212.903)
(1.638.144)
(1.518.968)
(1.107.213)
(1.974.582)
(1.750.000)
(200.200)
(26.723.485)
(13.812.314)
(5.364.019)
(1.351.561)
(1.423.043)
(1.107.246)
(1.893.073)
(1.590.476)
(181.753)
DESPESAS COM GRATUIDADES - UNIDADES SOCIAIS
Despesas de pessoal
Despesas operacionais
Despesas administrativas
Serviços de terceiros
Depreciação 
Outras despesas operacionais
Despesas com PIS (provisão) 
(19.235.637)
(11.431.513)
(4.323.832)
(756.888)
(1.575.075)
(754.928)
(208.601)
(184.800)
(17.296.980)
(10.149.798)
(4.068.104)
(577.400)
(1.292.224)
(735.108)
(306.574)
(167.772)
(4.415.781)
(3.005.479)
(418.640)
776.876
RECEITAS DAS ATIVIDADES
Receita das provedoras
Convênios públicos
Convênios privados
Doações e contribuições
Outras receitas operacionais
BALANÇO PATRIMONIAL
Ativo
31/12/2011
31/12/2010
20.023.855
20.328.703
232.502
488.614
18.160.225
18.428.035
Contas a receber
956.511
827.606
Outros recebíveis
674.616
584.449
Circulante
Caixa e equiv. de caixa
Instrumentos financeiros
Ativo não circulante
Passivo e patrimônio social
31/12/2011
31/12/2010
6.089.089
5.657.474
Empréstimos
200.000
1.112.487
Fornecedores
903.108
854.824
Impostos e contr. a recolher
159.111
78.177
Circulante
Provisão de férias
2.079.784
1.412.130
Salários/encargos sociais
1.458.146
1.278.678
Adiant. de mensalidades
1.282.202
879.559
Outras contas a pagar
6.738
41.619
129.413.967
130.778.285
Passivo não circulante
10.203.504
7.888.504
Realizável a longo prazo
184.745
62.934
Exigível a longo prazo
10.203.504
7.888.504
Depósito judicial
180.245
58.434
Provisão trabalhista
506.623
326.623
4.500
4.500
Provisão COFINS
8.005.356
6.255.356
Provisão PIS
1.684.625
1.299.625
6.900
6.900
133.145.229
137.561.010
Depósito fiança
Depósito fiança
Imobilizado
Ativos intangíveis
Deprec. acumulativa
135.709.594
135.350.445
84.336
84.336
(6.564.708)
(4.719.430)
Patrimônio social
SUPERÁVIT (DÉFICIT) DO EXERCÍCIO
SUPERÁVIT (DÉFICIT) DO EXERCÍCIO (sem provisões/depreciação)
Total do ativo
149.437.822
151.106.988
Total do passivo e patrimônios
149.437.822
151.106.988
OBS : As despesas de PIS e COFINS correspondem a provisões contábeis referentes a contingências em discussão judicial,
com provável decisão em favor da Liga, em vista de sua imunidade tributária.
Na Demonstração de Resultados fica evidente que as
Esta dificuldade é em grande parte superada pelo
receitas advindas do governo para as atividades da
resultado das nossas Unidades Provedoras e pela
OBS : Tanto as despesas de PIS e COFINS, como as Depreciações, têm caráter apenas contábil e não interferem no
Liga Solidária têm sido insuficiente, o que comprova o
generosidade de nossos parceiros, pessoas físicas e
Caixa da organização.
descompasso entre o custo da atividade assistencial,
jurídicas. Mas apesar dos esforços na busca do equilíbrio,
muito agravado por exigências crescentes da legislação,
as atividades do exercício ainda resultaram num pequeno
OBS : Nesta demonstração, os valores de 2010 estão lançados conforme registros contábeis, quando na demonstração de 2010
com as contrapartidas dos poderes públicos, agora
déficit operacional, pouco significativo em relação ao
concentradas na Prefeitura Municipal de São Paulo.
montante de nossa operação e do resultado social obtido.
representavam valores de caixa.
Conforme indicado, a contribuição oficial é inferior
a 50% das nossas “Despesas com Gratuidades” que
correspondem a nossa principal atividade solidária.
50
51
Finalmente, demonstramos o comportamento de nosso
receita para a Liga (R$ 2.084.859,00). O Fundo continua
Fundo Financeiro formado a partir da venda de terreno
administrado, gerido e auditado por instituições
no Tatuapé, fundo esse que, mantendo o valor do seu
especializadas, respectivamente BNY Mellon, Pátria
patrimônio inicial devidamente corrigido pelo Índice
Investimentos e KPMG, e tem seus valores custodiados
de inflação (IPCA), ainda proporcionou expressiva
no Banco Bradesco.
2011
2010
23.053.882
21.817.067
1.636.210
1.236.815
24.690.092
23.053.882
18.030.202
17.895.344
6.659.890
5.158.539
24.690.092
23.053.883
RESULTADO
Patrimônio no início do exercício
Rendimento acrescentado ao patrimônio (IPCA)
Patrimônio no final do período
DEMONSTRAÇÃO DAS APLICAÇÕES
Aplicações fundo Liga Solidária
Aplicações no caixa da Liga Solidária
Patrimônio no final do período
DESTINO DOS RECURSOS - 2011
8%
9%
•Secretaria de Estado dos Negócios da Educação
Coordenadoria do Ensino Básico Normal
Departamento de Ensino Básico
Registro n.º 1.294 de 04/12/1956
52.908 de 22/11/1963
7.053 de 03/04/1935
7.740 de 22/10/1968
•Prefeitura Municipal de São Paulo
Secretaria da Família e Bem Estar Social
Registro (FABES) n.º 166
C.N.P.J. do Ministério da Fazenda:
60.597.044/0001-72
A fim de desenvolver legalmente suas atividades e
estar apta a receber auxílios, subvenções e isenções,
a Liga Solidária tem os seguintes registros:
•Ministério da Educação e Cultura
Conselho Nacional de Serviço Social
Registro n.º 2.721, de 07/12/1938
•Certificado de Reconhecimento de Entidade
Promotora de Direitos Humanos, para efeitos
do disposto no Decreto nº 45.655/02
Certificado nº 141 de 28/9/2010
•Ministério da Saúde
Delegacia Federal de Saúde da 9ª Região
Registro n.º 980, de 14/09/1953
•Conselho Estadual de Auxílios e Subvenções
Registro n.º 26
Conforme Resolução SETPS-1 de 14/01/91
37%
25%
7%
6%
1%
A Liga Solidária foi declarada de Utilidade Pública
pelos seguintes decretos:
Federal
Estadual
Municipal
FUNDO FINANCEIRO
ORIGEM DOS RECURSOS - 2011
Registros
3%
5%
3%
33%
45%
12%
•Conselho Estadual de Assistência Social
Registro nº 0089/SP/99
Conforme Deliberação nº 02/99 – DOE 07.01.2000
•Conselho Municipal de Assistência Social
Certificado de Inscrição nº COMAS 118/2002 de
24/10/2002
6%
•Conselho Municipal dos Direitos da Criança e
Adolescente
Registro n.º 074/CMDCA/94 – de 22/03/94
 Unidades Provedoras
 CEIs
 Fundo da Liga
 Programa Religar
 Aluguéis
 Abrigos Solidários
 Doações e Contribuições
 Programa Qualificação Profissional
 Eventos
 Programa IDEAL
 FUMCAD
 Programa Crescer
•Secretaria da Criança, Família e Bem Estar Social
Coordenadoria de Ação Regional
Registro n.º 26 – (Decreto 9.486/1938)
 Convênios Privados
 Convênios Públicos
José Eduardo Dias Soares
Conselho Executivo
52
•Secretaria de Estado dos Negócios da Saúde
Coordenadoria de Assistência Hospitalar
Registro n.º 354 (Lei n.º 3.898/51 – Decreto
35.037/59)
53
Parcerias
Durante o ano de 2011, a Liga Solidária estabeleceu diversas parcerias
A apresentação também contou com o apoio de
em ações de marketing relacionado à causa, captação de recursos
Amende Design, Beau Bouquet, GP Patrimonial,
para projetos e realização de eventos, entre os quais destacamos:
Rent One, Conceição Bem Casados e Pronto Vida.
No dia oito de junho, aconteceu o coquetel beneficente com
De 22 a 25 de novembro, a joalheria Montecristo
exposição e venda de jóias Jack Vartanian, no qual 10% do valor das
comemorou seus 50 anos destinando parte da renda
vendas foi revertido para a Liga.
das vendas realizadas neste período para a Liga.
No dia 10 de julho, o BES Investimento do Brasil, braço local do
Em dezembro, a Liga estabeleceu uma parceria com
português Banco Espírito Santo, levou mais de 100 competidores
a Blinks, empresa especializada em campanhas de
para a Corrida da Amizade, entre eles clientes, colaboradores e
links patrocinados e outras mídias de performance.
beneficiários da Liga.
Com a mesma expertise que gerencia campanhas
do Google AdWords, a empresa busca canais que
No dia 18 de outubro aconteceu o La Moda Trunk Show, evento
possam alavancar vendas, utilizando sofisticadas
focado no varejo de luxo, que destinou parte da renda das vendas
tecnologias. Com essa nova parceria, a Liga terá mais
para a Liga.
destaque na internet.
No dia 26 de outubro, realizamos, em parceria com a Sonhar
Além de ações pontuais, a Liga realizou a campanha
Acordado e Colégio Mão Amiga, o concerto beneficente “Juntos
Nota Solidária, que consiste na arrecadação de
pela Educação”, da cantora Sandy com o pianista Marcelo Bratke.
notas fiscais sem CPF para cadastro no sistema da
O evento arrecadou R$ 584.800,00 e contou com 850 espectadores.
Nota Fiscal Paulista. Com a ajuda de nove voluntários,
Além da venda de ingressos, o espetáculo teve o patrocínio das
a Liga cadastrou mais de 31.000 notas no primeiro
empresas: Pátria Investimentos, Itaú, Construtora São José,
semestre e resgatou R$ 25.138,71 em créditos ao
Gafisa, NET, Began, WTorre; e dos amigos: Roberto Sahade, Ana
longo do ano.
Paula e Sérgio Spinelli, Angela Freitas, Fábio Moraes, Alfredo
Setubal, Olavo Egydio Setubal Junior, Paulo Setubal, Denise
Em 2011, a arrecadação de notas contou com o apoio
do Shopping Granja Vianna, Subway, Café Cultura,
Antão, Luiz Antonio Queiroz e Família e Ruth Rigatieri.
Cult Gastronomia, Andrea Brito, Sylvie Quartara,
Bazar União e Ekoa Café.
Roberta Casado
Gerente de Desenvolvimento Institucional
[email protected]
(11) 3670-2936
54
55
Unidades
Provedoras
Desde a sua fundação, a Liga Solidária conta com unidades
Em 2007, foi criada uma área de gestão patrimonial para
prestadoras de serviços, que constituem uma estrutura
consolidar a administração dos aluguéis e do Fundo de
interna geradora de receitas próprias. O superávit obtido
Investimento Social da Liga Solidária.
nestas unidades é integralmente aplicado nas ações sociais
da Liga Solidária.
O colégio recebeu o selo “Faça Parte”, do Instituto
Brasil
Colégio Santa Amália
UNIDADE SAÚDE
Fundado em 1924, o Colégio Santa Amália tem como
proposta pedagógica desenvolver cidadãos socialmente
responsáveis e com formação acadêmica de qualidade,
que possam contribuir, de forma ética e inovadora, para
Voluntário,
como
reconhecimento
pelo
seu
comprometimento com o desenvolvimento do projeto de
voluntariado educativo, que mobiliza alunos e familiares
em relação ao seu papel na busca do desenvolvimento da
sociedade.
Em uma área de 9.000 m², que garante espaço às crianças
menores e maiores, a unidade conta com amplas salas de
aula, laboratórios, quadras esportivas, refeitório e biblioteca
para atender os seus atuais 973 alunos.
transformar a sociedade em um espaço de maior igualdade,
justiça e oportunidades.
Pelo terceiro ano consecutivo, em 2011, melhorou seu
desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM)
e obteve média de 667,13 pontos, crescendo 5,63 pontos
UNIDADE TATUAPÉ
em relação ao ano anterior. As notas específicas de redação
colocam o Santa Amália entre as dez melhores escolas da
capital.
Fundada no ano 2000, a unidade Tatuapé oferece ensino
As atividades extra-curriculares de Matemática Financeira,
desenvolve-se em imersão na língua inglesa no curso
bilíngue Português-Inglês desde 2006. O trabalho
de Educação Infantil e no Ensino Fundamental, em
Redação, Teatro e Voluntariado Estudantil, contribuem para
regime semi-integral, numa carga horária distribuída
a ampliação do conhecimento e do universo cultural dos
equilibradamente entre ambas as línguas. A escola conta
alunos.
com a parceria da Maple Bear, sistema de educação
canadense.
Atualmente, 220 alunos estudam na unidade Tatuapé.
56
57
Flats
Residenciais para Terceira Idade
PLAZA 50
LAR SANT’ANA
O Plaza 50 é reconhecido por ter um ambiente familiar e
Fundado há 39 anos, o Lar Sant’Ana é um dos mais
acolhedor. Localizado na região dos Jardins há 27 anos,
tradicionais residenciais para a terceira idade de São Paulo.
o flat possui 66 apartamentos com ampla sala de dois
Atende idosos independentes ou semi-dependentes
ambientes, suíte, cozinha e lavabo. Oferece também
em um ambiente alegre e acolhedor, adaptado às suas
serviços de recepção, concierge e arrumação.
necessidades. Preza pelo desenvolvimento do idoso, pela
qualidade de vida, liberdade e bem-estar, estimulando
seu convívio social.
Dispõe de um Centro Dia, um serviço no qual o idoso
pode passar o dia participando das atividades e do
convívio com os demais residentes.
Uma
equipe
técnica
multidisciplinar
qualificada,
composta por médicos, psicólogos, nutricionistas,
fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e enfermeiras,
garante a atenção, o carinho e o respaldo técnico
necessário aos residentes neste momento importante de
suas vidas.
RECANTO MONTE ALEGRE
O Recanto Monte Alegre é uma Instituição de Longa
Permanência (ILPI), com mais de 26 anos de experiência
CAPOTE VALENTE
Localizado a duas quadras da estação Sumaré do Metrô,
em Pinheiros, o Flat Capote Valente oferece excelente e
completo café da manhã, portaria 24 horas, serviços de
arrumação e limpeza dos apartamentos, lavanderia e
internet. As áreas sociais são aconchegantes e tornam
em
atendimento
aos
idosos
dependentes
com
necessidades especiais e diferenciadas.
O residencial mantém um atendimento clínico com uma
equipe composta por médicos geriatras, enfermeiras,
nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos e demais
profissionais para um bom atendimento 24 horas por dia.
o ambiente tranquilo e familiar. São 35 apartamentos
mobiliados, com quartos de dois ambientes, banheiro e
cozinha americana.
58
59
Alan Patrick Viana Sousa
Alayde Gomes Dias Torres
Ana Alice Espíndola de Oliveira (Bibi)
Ana Lucia Portaro
Ana Luiza Bardella
Ana Patricia de Oliveira Telles Nunes
Ana Paula de Sousa Oliveira
Ana Paula Passos Pinheiro
Ana Tereza Bardella Delneri
Andrea Moura Grobman
Andreza Maglio
Anne Catherine Dumont Porto
Áthila Benites Magalhães
Brian H. Tunter Requena
Bruno Trovó
Carolina Mayumi Ikuta
Clarisse Petric
Claudia Ferreira dos Santos Nogueira
Daiana da Silva
Denise Ravache Brandão
Edna Silva e Silva
Eduardo Prado Leme Ferreira
Elena Maria Vieira Toledo de Oliveira
Elias Orlando da Costa
Emery Alvares de Paula
Erica Massuia Mazzariol
Erick Ferreira Batista
Estevam Americo Antonio Dobay
Fabiana Alves de Sá
Fabiana Francé
Fábio Silva Valério dos Santos
Fabricio Okamoto
Fernanda Martins Salvato
Fernanda Rombi
Fernando Arruda S. Maior
Fernando Mitsuo Kaida
Gustavo Ribeiro dos Santos
Hélio Shinhiti Yamaguchi
Hellen Cristine da Silva
Izabel de Jesus Ribeiro
Jakeline Thatiane Coqueiro Barros
James Anthony Whately
Jaqueline Lourenço
Jéssica de Freitas Bortolassi
Juliana Pinheiro Guimaraes Pinto
Júlio Barcelos Perez
Karla Barbosa Lima
Laís Olivato
Lêda Irene Ferraretto Goldman
Lúcia Cristina Luz Jurado (Nana)
Luciana Milnitzky
Luiz Carlos Ascar
Luiz Fernando do Nascimento
Magda Andrade Rezende
Maria Aparecida de Almeida Cabral
Maria Cristina de Almeida Lagnado
Maria Cristina de Sá Rezende Leite
Maria Francileide S. Behisnelian
Marina Ferraz de Camargo Leão
Mario Eiras Garcia
Mário Lúcio Guimaraes
Marisa C Aranha
Marlene Morais Machado
Mórris Litvak Jr
Naamisis M. S. Campos (Nana)
Nataniel André de Souza
Nathália Braga de Souza
Nivalda Moura Cizicov
Patrick Schechtmann
Priscila Valeria dos Santos
Rayane Carla de Oliveira Campos
Robson Luiz Teixeira da Costa
Rodrigo Casale Abe
Rosana Beneton
Selma Regina Queiroz
Silvia Aparecida Amorati Norcia Resende
Silvia Helena Contar Trindade
Silvia Maria Felli
Solange Jeng Chiou Lee
Sylvia Kuntz de Godoy
Tereza Beatriz Ribeiro Herling
Tereza Bocalini Barbosa
Terezinha de Nazaré Barroso Rossa
Vania Ruy Sacchett de Oliveira Dias
Vera Lucia de Souza Guedes
Willam Vega da Silva
• Voluntariado Educativo St Paul’s School
Aleksander Muller Hildebrand
Ana Teresa de Oliveira Ribeiro Droghetti
Antônio Romeu M.A Ferraz
Beatriz Gebara Efeiche
Carlos Eduardo de Moraes Fischer
Carolina Mendes da Costa
Caroline Doddrell
60
DOADORES PF
Anderson Affonso Palhares
Carlos Sahad
Pessoas que são associadas contribuintes,
Andréa Antunes
Carlos Thomaz Whately Neto
doadoras por meio do FUMCAD,
Andrea de Cássia Paredes Faias
Carlota Ortega
doadoras pontuais, doadoras de produtos
Andrea Marone
Carmem de Almeida Braga
e/ou doadoras em eventos
Andrea Moura Grobman
Carmen Tieppo
Angela Freitas
Carminha Leonard
Abraham Kasinski
Angelika Winkler
Carmita Moraes Barros
Abram Dotpczewski
Anibal Mendes Gonçalves
Carolina Castelo Branco
Adele Pagni Lacotis
Anna Maria Abreu de Almeida Pires
Carolina Moreira Lima
Aderbal Augusto de Araujo
Anna Maria de Oliveira Moraes
Cecilia Pacheco Borges F. da Rosa
Adriana Junqueira Lobo Vianna
Anna Thereza Monteiro de Barros
Cecília S. Freitas
Adriana Maia Tieppo
Antonina Vaz Guimaraes Leme
Celina Penaforte Caldas
Adriana Malzone
Antônio Acras
Ceminha Abreu Pereira
Adriana Papa Dhelomme
Antônio Carlos de Araújo Cintra
César Giobbi
Alberto Fraccaroli Neto
Antônio Freitas Valle
Clara Cataldi
Alcides Jorge Costa
Antônio Luiz Teixeira de Barros Jr
Clarice Bittar Zogbi
Alcie Oliveira Castelo Branco
Antônio Maselli
Clarindo Corazza
Aldo Neves Godinho
Antônio Rodrigues
Clarisse Mendonça de Arruda Botelho
Aldo Storino Junior
Ariane Nogueira
Cláudia Emília Fittipaldi R. de Oliveira Alves
Alexandre Saigh
Armando Amorim Klein
Cláudio Antônio Mesquita Pereira
Alfredo Egydio Setubal
Arnaldo Waligora
Cláudio Machado Lotufo
Alfredo Nagib Rizkallah
Artur Kirschner
Cleide Sorrilha Gonçales
Alice de Campos Mello Luiz
Astrid Sarkis Atallah
Conceição de Quadros Pacheco
Alicia Daniel Shores
Aurea Maria Sampaio Vidal
Consuelo Luzzati Sandri
Aluisio Abdalla
Baisa Noschese
Cristiane Serra
Alunos da Escola Britânica de São Paulo -
Beatriz Americano Araújo
Cybelle Guimarães Dozzi
Beatriz da Silva Leme Taliberti
Daniela Lemos Jardim Junqueira
Alunos do Colégio Santa Amália
Beatriz M. G. Pimenta Camargo
Daniela Nogueira
Alvino de Souza e Silva
Beatriz Pasmanik
Daniela Terracini
Amélia Esmeraldina Barbosa Salgueiro
Beatriz Pereira Q Paranagua
Daniela Ticoulat
Ana Carolina Monteiro de Barros Matarazzo
Belinha Mesquita
Daniella Suplicy
Ana Cristina de Azevedo Sodré
Bernardino Lavieri Gomes
Débora Bobrow
Ana Cristina Foz de Magalhães
Betina Samaia M. Ferreira
Denise Guida
Ana Cristina Lessa Simses
Betina Walker Fladt
Denise Zaclis Antão
Ana Eliza Salgado Setúbal
Brasilia Byington Egydio Martins
Detinha Nascimento
Ana Ester Morais Biasi
Bruna Farme Rezende
Deusmary Meirelles Lourenço
Ana Judith Monteiro de Barros Velloso
Caio Simões Vicente de Azevedo
Dileta Marcucci de Rezende
Ana Lúcia Correa Freire
Camila Fleury da Silveira
Domingos Schanoski
Ana Maria Ataliba Nogueira
Camila Franco
Dora Consuelo Ares Ortiz
Ana Maria Lima de Noronha
Camila L. A. Giorgi
Dora Safatle
Anne Sophie Herrmann
Heiko Harms
Sophia Schmidlin
Sophie Haid
Phillip Zacharias
Rosa Siemensm
Ana Maria Vilela Igel
Camila Malheiros
Dora Villares de Freitas
Ana Maria Wey
Candy Brown
Doralice Terezinha Clementino
Ana Paula Sigel M. Pinho Spinelli
Carbia Bourroul
Doris Saigh Lati
Ana Paula Whitton
Carlos Comenale Neto
Dorothy Volpe Perracini
Ana Regina Aliperti
Carlos e Isabel Whately
Ederson José Fleming
Ana Tereza Bardella Delneri
Carlos Hedde
Edgard Silveira Bueno
Vera Biterwolf
Ana Tereza de Almeida Camargo
Carlos Roberto de Amorim
Edith Jabur Maluf
Daniel Pires Tourinho
Daniella Sarkis Atallah
Eduardo Cateloni
Fabrício klein Rocha
Fernando Torres Maluf
Gabriela Arno
Gabriela de Carvalho Leal
Guilherme Ramber
Gustavo Einhorn
Gustavo Silvestre Ferreira
Isabella di Pace
Ismael Brandão
João Pedro Berenguer Verissimo
João Suplicy
Jonathan Jacobsberg
Luca Eduardo Saad Gimenes
Lucas Daniel Dresbach Filshill
Lucas Matarazzo
Lucas Yeghiajan
Mateo Cardoner
Mathias Koelle
Morgane Romaine Paule Schmit
Nicole Pacey
Nina Pacey
Paula Servideo
Pedro Soares de Mello Cosi
Sophie Wallis
Thomas Levy
Vera Anna Mattos Fiore
Victor Sampaio Bonfim
Victoria Hannud
• Voluntariado Corporativo
Instituto D’Accord
Fernanda Rocha Lourenço Levy
Sandra Regina Garcia Olivan Bayer
• Voluntariado Internacional
Freunde der Erziehungskunst Rudolf
Steiners
St. Paul’s
61
Obrigado!
VOLUNTÁRIOS DE SETOR
Gilberto Ferreira
José Artur Lima Gonçalves
Lúcia Ramenzoni
Maria Cecília Quartim B. Oliveira
Maria Rita Tostes da Costa Bueno
Edna Alexandrino Pires
Gilda de Queiroz Pereira
José Camargo Veiga de Castro
Lucia Würker
Maria Célia Furtado
Maria S. Cardoso de Almeida
Eduardo Barsi Foz
Gina Portolano
José Carlos Audi Kayat
Luciana Castello Branco
Maria Cristina Pereira de Almeida Manzano
Maria Stella Moura A. Barroso de Siqueira
Eduardo Luz
Giselda Maria Botelho Junqueira Nani
José Carlos Dias
Luciana Meirelles
Maria da Penha Zancaner Cintra
Maria Tereza Martins Pereira Padovani
Eduardo Maia Tieppo
Gisele Gomes Bolla
José Eduardo Dias Soares
Luciana Regina Barreto
Maria das Graças Zanetti
Maria Tereza V. Carvalheiro
Eglantine Assumpção de Freitas
Gisele Zarzur Maluf
José Lobato
Luciane Barbosa
Maria de Lourdes Lopes Dias Soares
Maria Thereza A. Salles
Elda Fiorença Maria Valverde
Glória Cristina Motta
José Menezes de Souza
Luciano Araújo
Maria de Lourdes Q. B. Figueiredo
Maria Thereza Aquino Vasconcelos Martins
Elias Miguel Haddad
Gracita Navarro
José Roberto Braga
Lucinha Bernardes França Ribeiro
Maria de Macedo Mange
Maria Thereza do Val
Eliezete de Luna Freire
Graziela Mesquita Sampaio
José Roberto de Mattos Curan
Lucinha Monteiro da Silva
Maria de Nazaré Assumpção Toledo
Maria Thereza S. de Araujo Cintra
Elizabete Brandão Lopes Pereira
Graziella Labate Mellis
José Roberto Mazetto
Luís de Lúcia
Maria Dias Soares do Amaral
Maria Vittoria M. Prada
Ellye Cury
Guilhermina A R Rheinfranck
José Tadeu Alves Marum
Luiz Antonio Iervolino Pacheco e Silva
Maria do Carmo Liberatori
Maria Yvone Toledo Cruz
Enedina Martinelli
Guilhermo Rodrigues Pinto
Judith Alexandre Buzaid
Luiz Antonio Queiroz
Maria do Carmo P. de Barros Curto
Mariana Guarini Berenguer
Eraldo Rubens Rett
Gustavo Levy Alvarenga Jorge
Julieta Ribeiro Leite
Luiz Carlos da Silva Vieira
Maria Dulce Müller Carioba Sigrist
Mariangela Cintra Comenale
Escolástica Marinho de Aguiar
Helena Pedro
Julio Barcelos Perez
Luiz de Franca Borges Ribeiro
Maria Elisa da Silva Ramos
Maribel Neves
Esmeralda Rulli
Helena Peters
Julio R M Landmann
Luiz Fernando Rudge
Maria Elisa Pimenta Camargo Araújo
Maricy Einhorn
Eunice Coelho Tedesco
Helena Zarvos
Katalin Schwarcz
Lygia de Meira Fortes Matos
Maria Elizabeth Brant de Carvalho
Marilisa Gonçalves Sanches
Eva Kracochansky
Hélio Fotolan
Kate Heilberg
Lygia Fonseca Vidigal
Maria Emília da Veiga O. Assumpção
Marilu Guimarães
Eveline Lucchese
Hélio Nazareno Pádula
Kátia Silveira Pinto Bonafe
Marcello Ruy Vicente de Azevedo
Maria Eugênia d’Orey Cunha Bueno
Marina Assumpção Lassance
Ewaldo Mário Kulhmann Russo
Helo Saddi
Kazue Kodama
Marcelo Bronstein e Silvia Poppovic
Maria Eugênia Rudge Leite
Marina B. Rappa
Fabiana Bartholo
Heloisa Oria
Klaus Peters
Marcelo Leopoldo e Silva de Carvalho
Maria Gabriela Franceschini Vaz Almeida
Marina Crespi Prada
Fabiana Manarini Sverner
Herculano Carlos de Almeida Pires
Lais Addor Busson
Márcia Nogueira da Rocha Azevedo
Maria Helena Assumpção Foz
Marina Falsorella Bononi de Magalhães
Fabiano Paes Martins
Hilda Stacchini Ferreira Homem
Lais Laxe Pupo Pesce
Márcio Medina
Maria Helena Maestre Gios
Marina Maluf
Fábio Ermírio de Moraes
Hu Li Wan
Laudo Natel
Marcio Severo Marques
Maria Helena Moraes Scripilliti
Marina Moraes Pinto Prates
Fabio Lilla
Hugo Maia Arruda Pereira
Lea da Cunha Gonçalves Prado
Marco Antônio de Castro
Maria Helena Rocha Cabral
Marina Villares da Silva Vieira
Feliciana Toledo Carvalho Dias
Ilze Vilela de Souza
Leandro Stelet
Marco Antonio Manzano
Maria Helena Rodrigues Netto Figueiredo
Mário Martini
Felipe e Nininha Sigrist
Inês Eloisa Isoldi
Leda Maluf Rabbat de Oliveira Machado
Marco Aurélio Bellato Kaluf
Maria Heloisa Junqueira de Mello
Mário Miranda
Fernanda Americano
Inês Maria Sampaio Mendes
Leila Alcide Matarazzo
Marco Tobal Junior
Maria Iracema Giannella
Marisa Hiroko Watanabe
Fernanda Beretta
Iracema Giannella
Lelivaldo Marques
Marcus Brandão
Maria Isabel de Rezende Barbosa
Marisonia Feller
Fernanda Cunha Bueno
Irene Siffert
Lenine Marques J. Rocha
Margot Leopoldo e Silva de Carvalho
Maria Isabel Gomes de Soutello
Marjorie Mesquita
Fernanda da Silva Marquezini
Irene Tabaglow
Leo Roberto Borges Vieira
Maria Adelia Azevedo Setti
Maria Izabel P. Whately
Marly Geraissati Chaim
Fernanda Ferreira Braga Ferraz
Isabel Longo Bahia
Leonardo Jorge
Maria Alice Lacerda Teixeira Junqueira
Maria João d’Orey Posser de Andrade
Michélle Leão Freire de França
Fernanda M. R. M. Ribeiro
Israel Aron Zylberman
Leonardo Penteado
Maria Alice Vanzolini da Silva Leme
Maria José Fleury Aranha
Milena Maeda Yamaguishi
Fernando Camargo de Souza Dias
Ivete de Castilho Freitas
Lidia G Rebello
Maria Amélia P. de Toledo Piza
Maria José Leopoldo e Silva B. de Almeida
Miriam Lúcia Saldiva Cintra
Fernando Lamas
Ivette Bachir K Atallah
Lidia Takako Hosegawa
Maria Amélia Vidigal Xavier da Silveira
Maria José Pires Oliveira Ribeiro
Flávia Ferreira Prada
Ivo Ribeiro de Mendonça
Lila Egydio Martins
Maria Angelica Pacheco
Maria Letícia Ópice
Miriam Mamber
Miriam Mofarrej
Flávia Regina de Arruda Pereira
Izabel Curi Nader
Lilia Lindenberg de Freitas
Maria Antonieta Wertheimer Garcez
Maria Lúcia Borelli
Mirian Ramenzoni
Flávia Villela Sigrist
Jacqueline Jafet Nasser
Lina Maluf
Maria Aparecida B. Teixeira de Barros
Maria Lúcia Costa
Modesto Impalea
Florita Luz
Jairo Eduardo Loureiro
Linda M. Misasi
Maria Aparecida M. Hernandez
Maria Lúcia Galvão Carneiro
Monica Caetano Motta
Francisco de P S V de Azevedo
Jayme Brasil Garfinkel
Lisete S. Atihe Curan
Maria Aparecida M. Pires Martins
Maria Luiza d´Orey Espírito Santo
Mônica Rennó Schwartzman
Francisco José de Amorim
Jayme Rozenbojn
Livia Zarzur Gebara
Maria Aparecida O’Sullivan
Maria Luiza Lombardi Gragnano
Myriam do Amaral
Francisco Lopes Neto
Jayme Vita Roso
Maria Luiza Pimenta de Pádua
Myriam Marta E. Saddi
Joao Carlos Antunes Oliveira
Lucia Andrade Piza
Lúcia Criniti
Maria Aparecida Pires do Rio Pinho
Franco Zuliani Crestani
Maria Beatriz M. Brotero de Barros
Maria Luiza Rupolo
Myrian Almeida Tricarico
Gabriel Vicente Covelli
Joao Carlos Texeira Posses
Lúcia de França Ribeiro
Maria Carolina de Almeida
Maria M. S. Isoldi
Nadia Egydio Setubal
Genesia Mollica
João Manoel Novaes
Lúcia Helena Rios Seabra
Maria Cecilia Barroso Ribeiro
Maria Regina A. Villela de Andrade
Nadia Maria Pereira de Mattos Oliveira
Genevieve Assumpção
Jorge Alberto Fonseca Caldeira
Lúcia Maria Baptistella Rocha
Maria Cecília de Castro Ayrosa
Maria Regina Oliveira Zucchi
Nadia Regia
Geovana de Paula Santos Tarricone
Jorge Yunes
Lúcia Maria Nunan Bicalho
Maria Cecília Guimarães Isoldi
Maria Regina Tosto Siqueira
Nazir Haddad
Gessy Prudente Corrêa
José Abreu Figueiredo
Lúcia Moura Andrade Toledo Piza
Maria Cecília P. S. Marcondes
Maria Rita de Macedo Lemmi
Nelson Vieira Barreira
62
63
Obrigado!
Edith Rodrigues Guimarães
Ney Castro Alves
Rodolfo de Almeida Prado
Telma Racy
Beau Bouquet
Fundação Britânica de Beneficência
Obra Assist. D. Cecília Galvão Azevedo
Neyde Savin Chinelato
Roland Phillipp Malimpensa
Telmo José de Paula Soares
Began Antiguidades
Fundação da Profissão
Outlook Promoções Merchandising
Nicia Melo Leme Ferreira
Rosa Carnial
Thais Racy
Belaggio Participações
Fundação Instituto de
Nina Montenegro Ferreira
Rosa Maria Farano Stacchini
Thereza Junqueira
BES Investimentos do Brasil
Niza Barboza Vidigal
Rosalu Ferraz Fladt Queiroz
Thereza Proença
Blinks
Fundação Itaú Social
PCS Software e Serviços
Noely Yukiko Igana Ribeiro
Rosely Schucman
Therezinha da Nobrega Cabral
Bom Sabor
Fundação Mapfre
Pinheiro Neto Advogados
Nubia Barros Ehrensperger
Rosemay Maluf Zarif
Therezinha Maluf
Bonsucex Holding
Fundação Prada de Assistência Social
Plasdepel Descartáveis e Embalagens
Odair Schmidt das Dores
Rosita Werneck
Thomas Joseph McDonnell
Café Cultura
Gafisa
Pontual Comercial Agrícola
Odila Weigand
Rubens Arruda Galvão
Tina Sigaud
Calvo Comércio e Importação
GP - Guarda Patrimonial
Porta do Sol - Centro de Estudos Xamânicos
Olavo Egydio Setubal
Rubens Barletta
Vanessa Oliveira
Camargo Pacheco Empreendimentos
Greenergy Brasil Trading
Olga Colpo
Ruth A. Franchini Godinho
Vera Castilho
Centro de Recreação Infantil Pirilampo
Grupo Fleury
Premiata Alimentos
Olímpio Matarazzo Neto
Ruth Rigatiere
Vera Cecilia Andrade de Moraes
Grupo Pão de Açúcar
Pronto Vida
Ondina da Silva Pereira
Ruth S. M. de Abreu Pereira
Vera Filizola Santoro
Ceprin Empreendimentos e Participações
Grupo Segurador BBMapfre
Raposo Shopping
Oscar Vicente Ferro
Ruy Mesquita
Vera Lia Penteado da Fonseca
Cia de Processamento de Dados do
Hospital Universitário
Rent One
Otávio Lopes Castelo Branco
Salomão Sapoznik
Vera Regina Roquette Pinto
iG - Internet Group do Brasil
Riberball
Otávio Santiago Melaragno
Samuel Seabra
Vera Saraiva
Cia Glass Comércio de Vidros
Imobiliária Santa Terezinha
Rock in Rio
Pablo Orlandi
Sandra Regina Garcia Olivan Bayer
Victoria Queiroz
Ciagro
Pablo Renato de Oliveira
Sarah Bianco de Assumpção
Violeta Basilio Jafet
Club Athletico Paulistano
Instituto Brasil Verdade
Paloma Amanda Fogo de Oliveira
Sarita Monteiro de Barros
Vitor Sarquis Hallack
Columbia Comercial Paulista
Instituto C&A
Salt’n Pepper Comércio de Alimentos
Patricia Anastassiadis
Sérgio Ambrus
Wendell Taffarel Dantas das Chagas
Comercial Esperança Atacado Distribuidor
Instituto Cyrela
San Peter Hortifrutigranjeiros
Patricia Semeoni
Sérgio Spinelli
Wilma Ferreira Alves de Araújo
Comércio de Válvulas Valvolândia
Instituto Solidariedade
Saraiva S/A Livreiros Editores
Patrícia Thomaz
Sheyla Aparecida Gigek
Wilson Alencar Figueiredo
Conceição Bem Casados
Interfile Gestão de Documentos e
Shopping Granja Vianna
Paula Raquel de Lima Goretti
Shirley Goldflus
Yvanette Fornasaro A. Figueiredo
Confecções Miquerita
Paulo Nogueira
Silei Silva
Yvonne da Costa Galvao
Consórcio Nacional de Licitação
Irmãos Avelino
Sorvete Icegurt
Paulo Roberto de Sousa
Silvana Jubran
Construtora Augusto Velloso
Jack Vartanian
Sorvetes Sol e Lua
Paulo Setúbal
Silvia Artacho
Construtora Queiroz Galvão
JPV Madeiras
Subway - Raposo Shopping
Philippe Flo Neyret
Silvia Carramaschi
Construtora São José
Juresa Industrial de Ferro
Tavares Pinheiro Indl
Radi Macruz
Silvia Cyrillo C. de Almeida
DOADORES PJ
Coprosul
Kimberly-Clark Brasil
TCA Pesquisa
Raquel Rodrigues Oblessue
Sílvio Barbosa Bentes
Empresas e organizações que são
Credit Suisse Hedging-Griffo
L3 Consultoria em Sistemas e Processos
Teatro Bradesco
Regina Dias
Solange Marin Banlaky
associadas contribuintes, doadoras por
Cult Gastronomia
Lab3 - Estúdio Fotográfico
Teleperformance CRM
Renata Azzi Collet e Silva
Solange Tatiana Nogueira Quinones Lopez
meio do FUMCAD, doadoras pontuais,
Cyrela Brazil Realty
Large Industries Engineering
Toninho Materiais para Construção
Renata Campos Salles Moraes Abreu
Sônia Bracher
investidoras em projetos, patrocinadoras
Damibru Confecções
Laticínios Luso Brasileiro
Trama Comunicação
Renata Grabert Goldlust
Sônia Cochrane Ráo
de eventos, doadoras de produtos e/ou
Danone Medical Nutrition
Light Print Ind. e Com. de Adesivos
Via Funchal
Renata Gualberto Castelo Branco
Sônia Haddad
serviços
Distribuidora Cauê
Maringá Cimento e Ferro Liga
W. Torre
Renata Marques Ruhman
Sophia Barrieu
Drastosa
Maringá Turismo
Wal-Mart Brasil
Renata Rizkallah
Soraya de Carvalho Lucato
Academia Brasileira de Circo
Edgar Ferreira de Andrade
Minerva
Xstreet
Renato Rubens R. G. de Oliveira
Stella Espírito Santo
Ajinomoto do Brasil
Editora Sextante
Módulo Security Solutions
Reynaldo Quartim Barbosa Figueiredo
Stella Procópio de Araújo de Lima Correa
Além Mar
Editora WMF Martins Fontes
Monofil Cia Ind Monofilamentos
Ricardo Mariz de Oliveira
Sylvia de Paula Cabral
Andrea Brito
Ekoa Café
Montecristo Joalheria
Rita de Cássia Aparecida Cosme
Sylvia L. A. Pinho de Almeida
Associação Brasileira de
Emailmanager
Monteiro’s Ind. Com. de Carnes
Rita Scalamandré
Sylvia Maria de Oliveira Quartim Barbosa
Estaconsolida Eng Consolidações
MultiMeat Distribuidora de Alimentos
Roberta Casado
Sylvie Quartara
Banco Bradesco
Federação Agrícola do Estado de São Paulo
Mylli Comércio de Calçados
Roberto Delmanto
Sylvio de Vasconcelos
Banco Daycoval
Flor Gentil
Na’amat Pioneiras
Roberto Pereira de Almeida
Tania Casado
Nestlé Brasil
Roberto Sahade
Tathiana Romecin de Oliveira
Banco Itaú Unibanco
Banco Standard de Investimentos
Focus Têxtil
Fonteles Bazar e Papelaria
NET - Compart Marketing Promocional
Roberto Silva
Tatiana Lerner
Bauducco
Fontenova Empreendimentos
Nova Limp
Roberto Teixeira da Costa
Tatiana Maluf
Bazar União
64
Comunicação Empresarial
Estado de São Paulo
Imobiliários Agro.
Pátria Investimentos
da Consciência
In memoriam Maria Maluf
Sabesp - Programa de Uso Racional
da Água
Processos
Sorocaba Refrescos
Nutriport Comercial
65
Obrigado!
Dourado
e Serviços Temporários
Pesquisas Econômicas
AMIGOS DA LIGA
Mônica Rennó Schwartzman
Adriana Pallis
Movimento Regnum Christi
Adriana Papa Dhelomme
Nádia Setúbal
Associação Querubim
Ana Paula Sigel M. Pinho Spinelli
Patricia Semeoni
Associação Recanto da Felicidade
Dr. Paulo Eduardo M. Seixas
André Salles
Paulo Nogueira
Banco do Brasil – Ag. Bonfiglioli
Andréa Pereira
Renata Malheiro
Angela Berlezi Sayão
CREAS - Butantã
Instituto D’Accord
Projeto Vira Lata
CRVV - Centro de Referência às Vítimas de
Instituto de Psicologia da USP
R2B Produções Culturais
Instituto Fazendo História
Rede Butantã
Instituto Fonte
Rede de Abrigos do Butantã
DRE - Depto. Regional de Educação Butantã
Instituto GESC
Rede Paulista de Controle Social da TB
Beauty Fair
Easycomp Internacional
Instituto Kora
Sabesp
Renata Marques Ruhman
Bom Caminho
Emcena Brasil
Instituto Zero a Seis
SAE Butantã
Anna Maria de Oliveira Moraes
Roberto Sahade
Bovespa - Bolsa de Valores do Estado
EMEF Anexa ao Educandário
Interfile
Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
Betina Samaia M. Ferreira
Silvana Bauducco
EMEF Eda Terezinha
Irmãos Avelinos
Secretaria Estadual de Cultura
BNY Mellon
Sílvia Carvalho
Buffet Charlô
EMEF Ileusa Caetano da Silva
Iron Mountain do Brasil
Secretaria Municipal de Educação
Bruna Farme Rezende
Silvia Percussi Cosenza
Burger King
EMEF Teófilo Beneditpo Ottoni
Isabel Marazina
SEMDET – Secretaria Municipal de
Camila Rizzo Setúbal
Tatiana Monteiro de Barros
Busca Jovem
EMEI Aloisio Almeida
J. Baroukh. Assessoria e Participação
Celia Cristina M. B. Whitaker
Telma Racy
Butantã Pode
EMEI Camilo Ashcar
Lar Ternura
SENAC
Célia Parnes
Thais Racy
CAMP Caxingui
Escola da Vila
LC Administração de Restaurantes Ltda.
SESI – Programa Alimente-se Bem
César Giobbi
Turma do Tricô
CAPS Butantã
Espaço Comunitário Comenius
Lego Zoom
Shopping Raposo Tavares
Cida O’ Sullivan
Vera Dorsa
Casa de Cultura
Espaço Cultural Cachoeiras
Mago (Mago Indústria e Comércio
SMADS
CDHU
Florenzze e Correia
Daniela Morganti Brandão
CDHU Educação
FoCA-Bt
MAM - Museu de Arte Moderna
Sociedade Alternativa
Denise Zaclis Antão
Centro de Convivência e Cooperativa -
Folha de São Paulo Editora
MAPA – Movimento de Apoio aos
St. Paul’s School Felipe Diniz
PARCEIROS TÉCNICOS
Floriano Pesaro
ONGs, pessoas, empresas e orgãos públicos
APTF
de São Paulo
CECCO - Parque Previdência
Centro de Integração da Cidadania -
Guilherme Castilho
que trocaram experiências
Secretaria da Justiça e da Defesa
Ida Marques
com a Liga
da Cidadania
Inês Eloisa Isoldi
Ivo Ribeiro de Mendonça
Jack Vartanian
Jacqueline Dalabona
Centro de Recreação Infantil Pirilampo
AAEB - Associação Amigos dos
Excepcionais do Brooklin
ABAJEA - Associação Beneficente dos
Dourado
CEU Uirapuru
ACACE - Associação Comunitária
Karla Sarquis
Leda Maluf Rabbat de Oliveira Machado
Assistêncial, Cultural, Esportiva da COHAB
Surya do Brasil - Centro Técnico
Maria Lucia Gulassa
Tony Ronatty Cabeleireiros
FUMCAD
Mesa Brasil - SESC
UBS - Jardim Boa Vista
Fundação Abrinq
NGT Solutions
UBS - Jardim Paulo VI
GAS - INSPER
Núcleo de Gestão Descentralizada
UBS - Jardim São Jorge
Steiners
GIVE - Grupo Itinerante de Voluntariado
Centro Social Santo Dias
Juliana Malheiro
Márcia Almeida Batista
Gisela Mattos
Adjacências
ABC Claudio M. Freitas
Freunde der Erziehungskunst Rudolf
Centro de Voluntariado de São Paulo
José Gregori
Social Bom Jesus CCA Uirapuru
Pacientes com Aids
Centro de Recuperação Portal da Luz
Amigos do Jardim Educandário e
de Papel Ltda)
Elementar
Sub prefeitura Butantã
Centro-Oeste – Parque Previdência
Núcleo de Proteção Psicosocial Especial
Santo Dias
Cinemaioridade
Universidade Prebiteriana Mackenzie
Clínica de Psicologia da USP - Projeto
Grupo Assistencial Bom Caminho
Odontoprev
Vanderlei Silveira
Grupo Couromoda
PAF Rio Pequeno
Vila Nova Conquista e Cohab Jardim
Apoiar
Educandário
Grupo Itambé
Parábola
CMDCA
Grupo Mito - Casa de Cultura do Butantã
PAVAS - Prog. Atend. à Violência e Abuso
Lúcia Helena Rios Seabra
AES Eletropaulo
COHAB Jardim Educandário
Grupo Reflexivo com Homens Autores
Luciana Arcangeli
Amperluz
COHAB Raposo Tavares
Luciana Castello Branco
Arábia Restaurante
Colégio Visconde de Porto Seguro
Grupo Teatral Improvise
Ponto de Cultura - Mudança de Cena
Luly de Camargo Vidigal
Associação Clube de Mães Vila Nova
Comgás
Hospital das Clínicas
Posto de Saúde Peri-Peri (UBS Bandeirantes)
Prefeitura da Cidade Universitária de São
de Violência contra Mulheres
Comunidade Jardim Educandário
Hospital Nossa Senhora de Lourdes
Associação Comunitária
Conlicitação
Hospital Universitário - HU
Marcos Kisil
Associação Cultural Jardim d’Abril
Conselho de Segurança do Butantã -
Ilan Brenman
Premiata
Maria Elisa Pimenta Camargo Araújo
Associação de Moradores de Conj.
INCOR - Instituto do Coração - HCFMUSP
Prisma Desenvolvimento Humano
Incubadora Tecnológica de Cooperativas
Projeto Brasil que Lê - Instituto Azzi
Habitacional Butantã CDHU
CONSEG
Conselho Tutelar do Butantã
Coordenadoria da Mulher –
Paulo - USP
Maria João d’Orey Posser de Andrade
Associação de Prevenção à Tuberculose
Marina Amadeu Bragante
Associação dos Sem Tetos
Instituto Anima
Projeto Morungaba
Marina Sá Moreira
Associação Esporte Solidário
Coordenadoria do Idoso
Instituto Avisa lá
Projeto Negro Alli
Marta Montineri
Associação Moradia Espaço Cultural
CRAS - Butantã
Instituto Azzi
Projeto Quixote
66
Taboão da Serra
Populares - USP
Vila Nova Esperança
Vortex
Sexual
Plasdepel
Marcella Maria Monteiro de Barros Coelho
Maria Iracema Giannella
UNIBES
OAB - Ordem dos Advogados do Brasil
Clínica Dr. Wanderley Manoel Domingues
Conquista
UBS Pinheiros – Casa do Adolescente
Grupo Apse
Ação Criança
Magaly Vasconcelos
UBS - Vila Borges
União de Moradores Jardim Jacqueline
Núcleo Profissionalizante Pérola Byington
Lenah de Rezende Barbosa
Educandário
Desenvolvimento Econômico e Trabalho
Forum do Cidadão Idoso do Butantã
Gendai
Jorge Prada
Juliana Gomes Ramalho
Violência - Instituto Sedes Sapientiae
Obrigado!
Cláudia Akel
Associação Paulista de Terapia Familiar -
Projeto Equilíbrio
67
Seja solidário você também!
ASSOCIADO CONTRIBUINTE
DOAÇÕES POR MEIO DO FUMCAD
DOAÇÕES EM EVENTOS
PARCEIRO TÉCNICO
Torne-se um Associado Contribuinte e colabore perio-
Todos os anos, a Liga conta com projetos aprovados no
Faça doações de produtos, materiais ou serviços a serem
Compartilhe recursos técnicos com os nossos programas
dicamente com doações por meio de pagamento de
Fundo Municipal da Criança e do Adolescente - FUMCAD,
utilizados em nossos eventos.
socioeducativos. Você pode colaborar com palestras,
boletos, débito em conta, depósito bancário ou em
para os quais você poderá direcionar até 6% do Imposto
dinheiro, que serão destinados à manutenção de nossos
de Renda devido.
programas.
contratar jovens do Programa Qualificação Profissional ou
PATROCÍNIO DE EVENTOS
organizar visitas técnicas de nossos jovens à sua empresa.
Colabore com recursos financeiros para a realização de
DOAÇÕES PONTUAIS
VOLUNTARIADO
nossos eventos.
INVESTIMENTO EM PROJETOS E PROGRAMAS
Você pode fazer uma doação pontual para a Liga com
Financie um de nossos projetos ou invista em nosso
cartão de crédito, depósito em conta, transferência entre
DOAÇÕES DE SERVIÇOS
atendimento social.
contas, boleto bancário, dinheiro ou ainda pode trazer
Se você é autônomo ou sua empresa é prestadora de
pessoalmente sua doação e aproveitar para nos visitar.
serviços, você pode prestar serviço pro bono.
Faça a diferença! Colabore com suas habilidades e
DOAÇÕES PESSOA JURÍDICA
E PATROCÍNIOS
Roberta Casado – (11) 3670-2936
[email protected]
68
talentos e torne-se um voluntário.
ASSOCIADO CONTRIBUINTE
E DOAÇÕES
Sudária Bertolino – (11) 3670-2911 r 127
[email protected]
69
VOLUNTARIADO
Priscila Rodrigues – (11) 3670-2900
[email protected]
UNIDADES PROVEDORAS
Rua Capote Valente, 1332 - Pinheiros
(11) 3670-2911
[email protected]
UNIDADES DE ATENDIMENTO SOCIAL
Complexo Educacional Educandário Dom Duarte - Adm.
Responsável: Mario Martini
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3781-9363
ABRIGOS
Responsável Geral: Mariano Gaioski
[email protected]
(11) 3781-9615
Abrigo Solidário I
Responsável: Jailma Gomes Araújo
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
CNPJ: 60.597.044/0037-83
Abrigo Solidário II
Responsável: Andreza Aparecida de Souza
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
CNPJ: 60.597.044/0038-64
CENTROS DE EDUCAÇÃO INFANTIL - CEIS
PROGRAMAS SOCIOEDUCATIVOS
CEI Primeiros Passos
Responsável: Cristiane de Jesus França
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3781-8367
CNPJ: 60.597.044/0019-00
Programa IDEAL
Responsável: Marina Diniz Nambu
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3788-0074
CNPJ: 60.597.044/0008-49
CEI Primavera
Responsável: Silvia Lodi Campos
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3781-4933
CNPJ: 60.597.044/0025-40
Programa Qualificação Profissional
Responsável: Neide Cavalcante
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3781-4081
CNPJ: 60.597.044/0008-49
CEI São Cesário
Responsável: Emiliana Almeida
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3784-2618
CNPJ: 60.597.044/0013-06
Programa Religar
Responsável: Marli de Oliveira
[email protected]olidaria.org.br
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3781-9864
CNPJ: 60.597.044/0008-49
CEI Pau Brasil
Responsável: Darlene Soares da Rocha
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3784-4521
CNPJ: 60.597.044/0035-11
Serviço de Assistência Social à Família e
Proteção Básica no Domicílio (SASF)
Responsável: Fernando Adolfo Bueno
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3781-9864
CNPJ: 60.597.044/0008-49
Abrigo Solidário III
Responsável: Rita de Cassia O. B. Silva
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
CNPJ: 60.597.044/0036-00
CEI João de Barro
Responsável: Antônia Julia da Conceição
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3785-6336
CNPJ: 60.597.044/0034-30
Abrigo Solidário IV
Responsável: Silvana Zanini Winters
[email protected]
Rua Pascoal Zullino, 79 – Jd. Rosa Maria
(11) 3785-4195
CNPJ: 60.597.044/0031-98
CEI Ipê
Responsável: Maria Rejane da Silva Santos
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3782-6709
CNPJ: 60.597.044/0039-45
CEI Santo Antônio
Responsável: Dulce da Conceição Mota
[email protected]
Rua Fiação da Saúde, 425 - Saúde
(11) 5594-0662
CNPJ: 60.597.044/0011-44
CEI Casa da Infância do Menino Jesus
Responsável: Milena Fernandes Caramelo
[email protected]
Av. Nazaré, 1180 - Ipiranga
(11) 2273-2015
CNPJ: 60.597.044/0007-68
70
Pólo de Prevenção a Violência Doméstica, Abuso e
Exploração Sexual Contra a Criança e o Adolescente
Responsável: Eduardo José Pan
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3781-9864
CNPJ: 60.597.044/0008-49
Programa MOVA
(Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos)
Responsável: Marli de Oliveira
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3781-9864
CNPJ: 60.597.044/0008-49
Colégio Santa Amália Saúde
Responsável: Maria Elisa Sperling
[email protected]
Av. Jabaquara, 1673 - Saúde
(11) 5071-3555
www.colegiosantaamalia.com.br
CNPJ: 60.597.044/0010-63
Colégio Santa Amália Tatuapé – Maple Bear
Responsável: Isabel Ortega
[email protected]
Rua Prof. Pedreira de Freitas, 981 - Tatuapé
(11) 2942-7464
www.colegiosantaamalia.com.br
CNPJ: 60.597.044/0032-79
Recanto Monte Alegre
Responsável: Ir. Rita Foggiatto
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5531 - Butantã
(11) 3782-0888
www.recantomontealegre.com.br
CNPJ: 60.597.044/0020-35
Lar Sant’Ana
Responsável: Maria José Zocal
[email protected]
Rua Bernarda Luiz, 129 - Alto de Pinheiros
www.larsantana.com.br
(11) 3674-1600
CNPJ: 60.597.044/0016-59
Plaza 50
Responsável: Gilberto Camilo da Silva
[email protected]
Alameda Jaú, 297 - Jd. Paulista
(11) 3251-3711
CNPJ: 60.597.044/0018-10
Flat Residência
Responsável: Giovana Carla Ribeiro
[email protected]
Rua Capote Valente, 1332 - Pinheiros
(11) 3873-2955
CNPJ: 60.597.044/0028-92
Grupo Serenidade
Responsável: Miriam Kitamoto
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3781-9864
CNPJ: 60.597.044/0008-49
Programa Crescer
Responsável: Flávia Regina L. Medeiros
[email protected]
Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 5985 - Jd. Educandário
(11) 3781-2652
CNPJ: 60.597.044/0008-49
71
Contatos
SEDE ADMINISTRATIVA
OUVIR e silenciar fazem parte da mesma sinfonia.
Ouvir é uma grande arte, apesar de tantos ruídos e
angustiantes problemas.
Ouvir as necessidades significa silenciar aos anseios próprios
e mergulhar profundamente na realidade do outro.
O que queremos ouvir?
Silenciar atenta e aberta a novos desafios é a resposta dos
trabalhos que sussurram gestos e valores indispensáveis para
o ser humano desenvolver-se de maneira equilibrada.
Esta é a pergunta que a Liga Solidária faz ao assumir e criar
projetos.
A Liga Solidária ouve a realidade procurando construir a
unidade na diversidade.
Lucy Maria Gregori de Lima
Coordenadora de Espiritualidade
Rua Capote Valente, 1332 - Pinheiros
CEP: 05409-003 • São Paulo - SP
(11) 3670-2911
[email protected] • www.ligasolidaria.org.br

Documentos relacionados

Relatórios de Atividades 2009

Relatórios de Atividades 2009 Maria Stella Moura Abreu Barroso de Siqueira

Leia mais

Relatórios de Atividades 2008

Relatórios de Atividades 2008 interagir com diversas organizações de base comunitária: Conselho de Segurança Comunitária, Comissão Local, FEI – Fórum de Educação Infantil, FOCA - Fórum da Criança e Adolescentes do Butantã, COND...

Leia mais

Relatório Anual - Liga Solidária

Relatório Anual - Liga Solidária Guilherme Archer de Castilho Antonina Grubilauskas Denise Ravache Brandão Diva Arruda Lopes Elizabeth Wells Thompson Scalamandré Esther Proença Soares Fernanda Rocha Lourenço Levy Fernando Arruda S...

Leia mais