Western Iberia Challenge

Сomentários

Transcrição

Western Iberia Challenge
Western Iberia Challenge
It all started with a poem: ´´Yesterday is history, tomorrow is a
mystery and today is a gift, that´s why we call it present.´´
This poem served as an inspiration for our vision for this region, which is to establish firm
connections between people and places through time. In the past pigeons were used to sent
messages to each other, this way they connected different places and people with each other.
The pigeon houses, serving as symbol for these connections, will be used in our project to
make bridges and links between the ages and to reconnect different initiatives in the region in
what we call The Western Iberia Challenge.
The Western Iberia Challenge is a three-day package including overnight stay for tourists that
want to discover the region of western Iberia in a limited amount of time. Therefore the
Western Iberia Challenge is very suitable for long weekend breaks and tourists that pass
through the region. In this challenge tourists have to collect pieces of a story about the region
within three days. During each hiking day the tourist will pass by several pigeon houses, at
each house they obtain a stamp. Together with this stamp they will also learn something new
about the landscape they pass through during their hike. The idea behind this is that like the
pigeons flying over the landscape, the tourists will get an overview of the region.
The three hikes all have a different theme. On the first day the tourists will pass by several
pigeon houses (about three) and visit a local olive oil producer, there they will learn about the
process of producing olive oil and also be part of it. At the end of the day the tourist will have
their first stamps and gained knowledge about the traditions of the region, which represent
the past.
For the second day the emphasis of the hike will be on wilderness. During the trip tourists will
pass by the next (about three) pigeon houses and this time learn about nature, the importance
of conservation and wildlife with special attention to the vultures of Faia Brava. At the end of
the day they will have the second part of the story.
The third and final day tourists are facing their final challenge: find the last four pieces of the
puzzle at the last pigeon houses on the route. The final destination is our snail farm, where
they will get a glimpse of the opportunities of the region, resembling the future of Western
Iberia. When the tourists have collected all the stamps and thus complete the challenge they
will receive a gift, a present, which is a package of different local products they now will feel
connected to.
The snail farm will be complementary to our tourist product, but still connected to it as well.
We believe that snail farming has a big economic potential since the climate is very suitable for
raising snails for consumption. Not a lot of resources are necessary to set up this farm except
for a reliable water-source. We can manage this by locating the farm near a river or
establishing a rainwater collector. Locating a snail farm here has an advantage over other more
northern countries as the excellent conditions enable a double harvest of snails.
The snail farm has important function for our business since it reduces risks when bookings of
the Western Iberia Challenge decrease in the low season. With the snail farm we offer
employment opportunities and diversify the local economy. It will also be part for our
advertising strategy as with our product they will receive an invitation to visit the snail farm
and accept our challenge. Also the label will contain information of our contributions to nature
conservation.
With the income we generate from both the snail farm and the Western Iberia Challenge we
contribute to nature and cultural conservation. By distributing part of our profit to Associação
Transumância e Natureza (ATN) which will be used to maintain the quality of the hiking routes
and expand nature reserve Faia Brava. Another part of our profit will go to Associação
Palombar, a foundation aimed to restore the traditional pigeon houses which are unique for
this region.
However it is important to note that our challenge is a flexible concept, it can be applied
everywhere in the region as long as there are pigeon houses which is not of a problem with
around 500 pigeon houses in Côa Valley alone. As mentioned earlier the heart of our business
is to connect different initiatives in the region. Local enterprises are given the opportunity to
link their business with the Western Iberia Challenge. After we establish a partnership with
them and making an agreement on the use of our profit we can develop a new route including
their activity.
In order to establish the Western Iberia Challenge we need to negotiate with different local
enterprises so we can together, as a combined initiative, sell 1 package including all activities
(three nights at a hotel, a visit to the olive oil producer, etc.). This combined effort will
strengthen each local connected business and provide more customers for them.
The Amanitas
3rd of April 2013
Anne Eichhorn, Wendy Liefting, Kostadin Andonov and Nathália Thaís Cosmo da Silva
Tudo começou com o seguinte poema: ´´Yesterday is history, tomorrow is a mystery and today
is a gift, that´s why we call it present.´´
Este poema serviu como inspiração para a nossa visão sobre a região, a qual busca estabelecer
firmes conexões entre pessoas e lugares ao mesmo tempo. No passado, os pombais eram
usados para enviar mensagens uns aos outros, desta maneira eles conectavam diferentes
lugares uns com os outros. Os pombais, como um símbolo deste tipo de conexão, serão usados
no nosso projeto para construir pontes e lingações entre os tempos e para reconectar
diferentes iniciativas na região, a qual chamamos de Desafios para a Ibéra Ocidental.
Desafios para a Ibéra Ocidental se constitui em um pacote de três dias incluindo hospedagens
para turistas que desejam descobrir a região ocidental ibérica em um tempo delimitado. Desta
forma, o projeto Desafios para a Ibéra Ocidental é muito adequado para uma longa pausa de
final de semana, na qual os turistas poderão desfrutar da região. Neste desafio, os turistas
poderão coletar fragmentos da história sobre a região durante os três dias. Durante cada dia
do passeio, os turistas passarão por diversos pombais, em cada um deles obterão um selo.
Juntamente com o selo, eles também aprenderão algo novo relacionado à paisagem a qual
atravessarão durante a caminhada. A ideia fundamental é que os pombos estão sobrevoando
a paisagem, de modo que os turistas possam ter uma visão panorâmica da região.
Os três passeios terão diferentes temas. No primeiro dia, os turistas passarão por diversos
pombais (aproximadamente três) e visitarão os locais onde se produzem azeite de oliva, assim
eles aprenderão sobre o processo de produção do azeite e também poderão participar de
alguma parte de tal processo. E ao final do dia, os turistas terão seus primeiros selos e terão
aprendido muitas coisas sobre a região, que representam o passado.
No segundo dia, será dada ênfase à vida selvagem. Durante a viagem os turistas passarão pelos
próximos pombais e neste momento aprenderão sobre a natureza, sobre a importância da
conservação e da vida selvagem, com atenção especial às aves da Faia Brava. E ao final do dia
eles terão completado a segunda parte da história.
No terceiro e último dia, os turistas estarão diante do desafio final: Encontrar os últimos
quatro pedaços do enigma nos últimos pombais da rota. O último destino é a nossa
fazenda/quinta de caracóis, onde eles vislumbrarão as oportunidades da região, olhando em
direção ao futuro da Iberia Ocidental. Quando os turistas tenham finalizado a coleta dos selos
e completado o desafio, receberão um presente, que é um pacote com diferentes produtos
locais, eles agora se sentirão completamente conectados.
A quinta de caracóis é uma atividade complementar ao nosso produto turístico, mas ainda
assim está conectada a ele. Nós acreditamos que a quinta de caracóis tem um enorme
potencial, pois o clima da região é bastante adequado a criação de caracóis para consumo.
Além disso, não são necessários muitos recursos para começar a criação, exceto para água,
que deve ser manejada adequadamente. Nós podemos manejar isso com uma quinta perto do
rio ou estabelecendo um coletor de água. Ao estabelecer a quinta de caracóis, esta região terá
uma vantagem competitiva em relação aos países do norte, pelas excelentes condições
climáticas que permitem uma colheita dupla de caramujos ao ano.
A quinta de caracóis tem uma função importante para o nosso negócio, pois é capaz de reduzir
os riscos em tempo de baixa temporada do Desafio da Ibéria Ocidental. Com a quinta de
caracóis, nós vamos oferecer oportunidades de emprego e diversificar a economia local. E isso
fará parte da nossa estratégica de diversificação, como um convite para conhecer a quinta e
aceitar o nosso desafio. Além disso, o rótulo vai conter informações sobre as nossas
contribuições para a conservação da natureza.
Com os lucros gerados com a quinta de caracóis e o Desafio da Iberia Ocidental nós vamos
contribuir com a conservação da natureza e da cultura. Distribuindo parte do nosso lucro para
a Associação Transumância e Natureza (ATN), o qual será usado para manter a qualidade do
passeio turístico e expandir a reserva natural da Faia Brava. Outra parte do nosso lucro será
destinada à Associação Palombar, uma fundação que tem como objetivo restaurar os pombais
tradicionais, que são típicos desta região.
De qualquer maneira, isso é importante para notar que nossos desafios se constituem em um
conceito flexível, o qual pode ser aplicado em toda a região onde existam pombais, o que não
é um problema já que nesta região existem aproximadamente 500 pombais somente no Vale
do Côa. Como mencionado anteriormente, o coração do nosso negócio é conectar diferentes
iniciativas na região. Empreendimentos locais gerando oportunidades para conectar este
negócios com os Desafios da Ibéria Ociental. Depois, nós estabeleceremos com eles uma a
parceria e faremos um acordo para usar o lucro obtido para desenvolver uma nova rota,
incluído suas atividades.
Assim, para estabelecer o Desafio da Ibéria Ocidental, nós necessitamos negociar como
diferentes empreendedores locais, então nós poderemos juntos, combinando iniciativas,
vender um pacote incluindo atividades (três noites em um hotel, uma visita à produção de
azeite de oliva, ECT). Este esforço combinado fortalecerá a conexão dos negócios locais e
proporcionará mais consumidores para eles.
The Amanitas
3rd of April 2013
Anne Eichhorn, Wendy Liefting, Kostadin Andonov and Nathália Thaís Cosmo da Silva