proposta da fecomercio-sp negociações coletivas 2015/2016

Сomentários

Transcrição

proposta da fecomercio-sp negociações coletivas 2015/2016
PROPOSTA DA FECOMERCIO-SP
NEGOCIAÇÕES COLETIVAS 2015/2016 - CATEGORIA PROFISSIONAL DOS
COMERCIÁRIOS
Enquanto representantes do empresariado, nos preocupa o fato de que o varejo no
Estado de São Paulo tenha tido, no primeiro semestre de 2015, um déficit de
aproximadamente 56.000 postos de trabalho. O setor atacadista acompanhou a
tendência e, por sua vez, perdeu em torno de 5.000 postos. Além disso, o setor de
serviços, que até então vivia uma situação distinta, apresentou pela primeira vez
índices preocupantes de desemprego.
A situação dos demais setores produtivos já é conhecida, pois eles vêm apresentando
dificuldades há mais de três anos, cenário que se agrava nos dias atuais.
O comércio, como há tempos não ocorria, vive uma situação de redução drástica do
número de consumidores, realidade agravada pela queda da intenção de consumo das
famílias e do índice de confiança do consumidor em geral.
A Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista do Estado de São Paulo, realizada pela
FecomercioSP, demonstrou que este ano já conta com um acumulado negativo da
ordem de 3,7%. Devemos ressaltar ainda que os ganhos reais dos comerciários nos
últimos anos apresentaram cumulatividade de 21%.
Por todo o exposto, e preocupados com a manutenção dos níveis de emprego,
baseados ainda na constatação de que a aplicação do ajuste fiscal limitou o acesso do
trabalhador ao seguro-desemprego, nos sentimos compelidos a não impor uma
oneração impossível de ser assimilada pelos empregadores do comércio. Nesse
sentido, após inúmeras reuniões de negociação, renovamos nossas propostas para
apresentarmos, alternativamente, as condições a seguir:
1ª PROPOSTA
 Reajuste de 9,88% (índice global) parcelado em duas vezes, da seguinte forma:
- 60% do índice global, a partir de 1º de SETEMBRO de 2015, correspondente a 5,93%;
- 40% do índice global, a partir de 1º de FEVEREIRO de 2016, correspondente a 3,95%;
- abono de R$ 100,00 a ser pago com a folha de pagamento do mês de MARÇO de
2016, somente para as empresas que optarem pelo parcelamento.
Ou alternativamente:
2ª PROPOSTA
 Reajuste de 9,88%, correspondente à data base de 1º de setembro, aplicável
somente a partir de 1° de NOVEMBRO de 2015.
No mais, continuamos abertos ao diálogo e esperamos da bancada profissional um
novo pronunciamento, a fim de encontrar uma solução que seja a melhor para ambos
os setores envolvidos no processo negocial, sempre objetivando o fim maior da
preservação dos postos de trabalho.
COMISSÃO DE ASSUNTOS SINDICAIS
FECOMERCIO-SP

Documentos relacionados