José Nabais (Nabenergy)

Сomentários

Transcrição

José Nabais (Nabenergy)
TV Digital e Interatividade
Quem somos: Associação de Empresas
 Tecnologia e processos em estações de Televisão
 Plataformas de distribuição OTT / IPTV
 Redes de Teledifusão Digital DVB T / S / C
 Redes de fibra ótica GPON em urbanizações e
empreendimentos turísticos
 Redes WiFi Mesh metropolitanas, outdoor, indoor
Principais parceiros tecnológicos e de integração:
Piksel
Vantagens Competitivas:
“VISÃO GLOBAL CONVERGENTE”
- Serviços, Tecnologias e Negócios -
Consultoria, Projeto, Instalação, OMG
REDES DVB-T2.
TV Digital e Interatividade
O que é “TV Digital” ?
O que é “TV DIGITAL” ?
MPEG-2
DNxHD
MPEG-1
xDSL
WMV
LTE
GPON
DVB-IP
DVCPRO-HD
HFC
Smooth Streaming
DVB-S2
MHEG-5
GINGA
MHP
LTE eMBMS
DVB-C
DVB-T
DVB-T2
H.264
HEVC – H.265
MPEG-4
XDCAM
AVI
IMX
HLS
DV
MXF
Flash Video
VP9
Quick Time
XDCAM-HD
WebM
HDS
RTP / RTSP
DASH
O “Televisor” como “Cliente de uma Rede”
DVB-S2
Connected TV
DVB-C
A convergência Redes / Serviços é INCONTORNÁVEL
 Digital terrestrial television in Latin America will be in 94.5% of homes
by 2020.
Source: Digital TV Research
 Some 2 billion mobile and tablet users will watch TV and video on these
devices in 2017
Source: Juniper Research
 “Smart Home” and OTT services revenues will reach US$71 billion by
2018 (up from US$33 billion in 2013)
Source: Juniper Research
 The overall number of Pay TV digital subscribers for the leading 100
pay-TV services in the world increased by 6.3% in 2013
o 60% of pay TV services in the index now deliver to multiple
screens – including smartphones, tablets and other networkconnected devices
Source: Informitv
Sky Now TV box makes your TV smart for TEN POUNDS
BT Sport is due to launch as a content partner for
Google’s Chromecast HDMI streaming stick.
Impacto da realidade “Socioeconómica” do País:
População com maior “poder
de compra”:
População com “menores
recursos”:
 Socialmente menos protegida
 Agnóstica à tecnologia
“chega
 Tem várias opções à escolha
 Consome
o
que
gratuitamente a casa”;
 Consome o que quer, onde quer,
como quer
 Poucas opções de escolha (mais
exposta)
 Elevado valor para anunciantes e
operadores
 Tem
direito
a
Informação,
Entretenimento,
Educação,
“Informação de Cidadania”
 Precisa do Estado e Operadores
Públicos;
A TV Digital Terrestre pode levar “Tele Escola” a crianças de todo o País.
A Televisão Digital
Terrestre é para todos
e
É um veículo fundamental no combate à
“infoexclusão” em populações menos favorecidas.
Errar poderá ter custos
Económicos e Sociais elevados
Ecossistema DVB-T2:
GPS
GPS
IRD’s
Encoders
Multiplexers
Stream processors
Decoders
Data insert
Scrambling
SFN adaptation
DVB-T2 gateways
SDI / HDSDI
EPG
IP Encapsulation
HbbTV carrocel
Control and Quality
assurance
Maior influência
no investimento,
custos e serviços
DVB-T2 - Importância de escolher os “serviços” e “parâmetros” certos
190 km
25 serviços em qualidade SD
Lisboa 62dBμV/m, 32k, GI 1/16, PP4,
256 QAM, FEC 5/6:
46,3 Mbps
Lisboa 39 dBμV/m, 32k, GI 1/16,
PP4, QPSK, FEC ½ :
6,9 Mbps
3 serviços em qualidade SD
Valores anuais indicativos associados a redes DVB-T (Estudo 2010)
Nota: Valores indicativos aproximados (à data do estudo)
Preços anuais indicativos distribuidos por principais parcelas
(exemplo Espanhol)
Porque é crucial escolher os parceiros adequados ?
É fundamental fazer uma boa planificação da
cobertura radioelétrica:
 Evita erros difíceis ou impossíveis de corrigir na fase de
implementação
 Otimiza investimentos na rede e custos de OMG
 Adequa a rede aos serviços a oferecer (cobertura, tipo de
serviços, tipo de receção)
O parceiro tecnológico deverá ter sólida experiência e utilizar
soluções de software adequadas a este tipo de tarefa.
O exemplo da escolha de Modelos de Propagação Teóricos
Opções do sotware ATDI
“Okumura Hata” com “diffraction loss”
calculada usando “Deygout 94”
Simulação de cobertura ITU-R 525/526
“ITU-R 1546” com “No diffraction loss”
Optimização do modelo teórico de simulação:
Exemplo
Porque é crucial escolher os parceiros adequados ?
Devem ser seguidos os modelo de implementação
sugeridos pela ITU, principalmente se as redes são SFN:
 Desenho de antena específica por estação
 Controlo de ERP por estação
 Controlo global de interferências
 Instalação correta e controlo adequados de todos os sistemas
A necessidade de simulcast torna o projeto mais complexo.
(atenção a possíveis constrangimentos na torre e edifícios)
Impactos da escolha de parceiros:
Volume de Investimentos
Cobertura Populacional
Qualidade e Disponibilidade de Serviço
Custos de OMG
Dependem Fortemente
do Projetista, do Instalador e do Parceiro em OMG.
DVB-T2, Principais Serviços Disponíveis:
 TV Gratuita
 TV Paga (pacotes de canais acessíveis e premium)
 Educação e combate à infoexclusão (telescola)
 Convergência de plataformas (serviços avançados)
 Interatividade
• Sem canal de retorno – difusão de informação de interesse
comum ou interatividade local
• Com canal de retorno – interação com entidades externas
(sociedade ou aplicações)
1 Multiplexer
9 SD @ 1,8 Mbps
Livre
4 Multiplexers
50 SD @ 1,8 Mbps
10 HD @ 5,5 Mbps
Pay TV
Linear SD @ HD
Serviços premium
VoD @ Catch up TV
TV Anywhere
Curiosidades em 1 minuto:
 LTE com serviços de vídeo Broadcast (eMBMS)
 Os avanços na tecnologia de compressão de vídeo
 HEVC ou H.265
Simulação LTE- eMBMS
SON
Hierarchical modulation
OFDMA factors and admissible
parameters
Carrier modulation options
MIMO
Carrier aggregation
3D beam forming
CoMD
HetNet (including nano and femtocells)
Relays
Nota: O número médio atual de NodeB em Istanbul é de, aproximadamente, 3.600
Vídeo em HD 720p comprimido a 831 kbps
HEVC – H.265 Vídeo:
TearsOfSteel_720p_24fps_831kbps.mkv
Obrigado!