Este documento é uma versão modificada do livro publicado em

Сomentários

Transcrição

Este documento é uma versão modificada do livro publicado em
Este documento é uma versão modificada do
livro publicado em Março 12, 2005 por Caçapa
do Grupo Bantus Capoeira (www.bantus.asn.au)
Tomamos este cru documentos para criar um
livro de conhecimento de letras de capoeira.
As letras presente nesse documento foram
recolhidos de vários livros, CD, sites e outros
documentos.
Queremos criar um banco de dados para
compartilhar com os que precisam.
A gente tenta reunir letras mas também a
significação delas e as ocasião em que um
podéria cantá-las.
Se vocé encontra erros (há muitos), quer
adicionar musicas ou excluir alguns, quer nos
ajudar com a diferenciação entre solo e coro,
adicionar informaçoes sobre uma cançao ou
fazer qualquer sugestão, entre em contato
conosco: [email protected]
Obrigado para Caçapa e meu aluna Ligada por a
contribuição deles.
Samuka da Índia (Auroville Capoeira)
1
Sumário
20. Certa Vez.......................................23
39. Foi Agora Que Eu Cheguei.........30
Ladainhas.............................................17
21. Cidadão.........................................24
40. Foi Ela...........................................30
1. A Força De Um Capoeira..................17
22. Cidade De Assunção....................24
41. Foi Embora E Nos Deixou...........30
2. A Saudade.........................................17
23. Coração Partido............................24
42. Igreja Do Bomfim.........................31
3. Abolição............................................17
24. Curva De Rio.................................24
43. Jesus Quando Andou No Mundo
4. Adeus Escola....................................18
25. Dente De Ouro...............................25
5. Agora Vou-Lhe Matar.......................18
26. Dona Isabel...................................25
6. Ai Que Saudade................................19
27. Ê Capoeira, Ê Capoeirá................25
7. Amanhã É Dia Santo........................19
28. Ela Joga Capoeira.........................26
8. Amarrado..........................................19
29. Ela Tem Dente De Ouro................26
9. Arte Secular......................................20
30. Era Um Domingo De Muito Alegria
10. Bahia, Minha Bahia........................20
11. Bahia Velha Bahia...........................20
12. Bate O Machado.............................21
13. Capenga..........................................21
14. Capoeira É Minha Origem..............21
15. Capoeira é o que n é......................22
16. Capoeira É Rasteira.......................22
17. Capoeira é universo.......................22
18. Capoeira Foi Lutar..........................22
19. Cem Anos De Mestre Bimba..........23
............................................................32
44. La No Céu Vai Quem Mereçe......32
45. Ladainha Para Camaféu..............32
46. Lampião........................................32
47. Maior É Deus................................33
48. Malandragem...............................33
.............................................................26
49. Menina..........................................34
31. Eu Já Canto Ha Muitas Anos.......27
50. Menino Quem Foi Seu Mestre....34
32. Eu Ja Vivo Enjoádo.......................27
51. Menino Quem Foi Seu Mestre?. .34
33. Eu Mandei Um Recado Lá Pro Céu
52. Mestre Bimba...............................34
.............................................................28
34. Eu Sou La Da Ribera....................28
35. Eu Sou Velho Capoeira, Mas Aceito
Um Desafio..........................................28
36. Eu Tava Em Casa..........................29
37. Eu Tenho O Corpo Fechado.........29
38. Eu Vou Ler O Bê- A- Ba................29
53. Mestre Dos Mestres.....................35
54. Mestre Pastinha...........................35
55. Mestre Que Da Lição...................35
56. Minha Fé Em Deus É Grande......36
57. Não Sei Como Se Vive.................36
58. Negro Escravo.............................36
2
59. O Berimbau.....................................37
79. Tamanho Não É Documento........43
3. A Bananeira Caiu...........................50
60. O Meu Berimbau De Ouro..............37
80. Tava Lá Em Casa..........................43
4. A Beleza Do Meu Sertão................50
61. O Mundo De Deus É Grande..........37
81. Tiriri Gravata.................................44
5. A Benguela Chamou Pra Jogar....51
62. Ouvi Falar........................................38
82. To Dormindo, To Sonhando.........44
6. A Cancela Bateu, Está Na Hora....52
63. Pareço Zumbi..................................38
83. Toda Bahia Chorou.......................44
7. A Canoa Virou Marinheiro.............52
64. Pastinha Morreu.............................38
84. Uma Vez Perguntaram A Seu
8. A Capoeira Do Solar......................52
65. Preste Atencão...............................39
66. Quando Aqui Cheguei....................39
67. Quando Eu Entro Nessa Roda.......39
68. Quando Eu Morrer..........................40
69. Quando eu te conheci....................40
70. Quando Eu Venho De Iluanda........40
71. Quando O Homen Foi A Lua..........41
72. Quem È Você Que Acaba De Chegar
...............................................................41
73. Quem Te Ensina Essa Mandinga? 41
74. Renovacao......................................42
75. Riachão Tava Cantando.................42
76. Seu Coraçao Bateu No Meu...........42
77. São Jorge É Guerrreiro..................42
78. Tamanho Não Assusta...................43
Pastinha...............................................44
9. A Capoeira Me Ensinou O Quê É A
85. Vão Prender A Piaui......................45
Vida.....................................................52
86. Viva A Bahia..................................45
10. A Capoeira Meu Amor.................53
87. Vou Contar Minha Historia, O Iaia
11. A Corda Quebrou.........................53
.............................................................46
88. Vou-Me Embora Pra Bahia...........46
12. A Fruta Da Ingazeira ...................53
13. A Hora E Essa..............................53
Louvaçoes - Chulas............................47
14. A Jogar Capoeira (Um Dia Sâo
Quadras..............................................49
Benedito Me Disse)...........................53
1. Anu Não Canta Em Gaiola .............49
15. A Lua Alta.....................................54
2. Iúna É Mandingueira ......................49
16. A Manteiga Derramou..................54
3. Meu Patrão .....................................49
17. A Mare Subiu................................55
4. A Iuna É Mandigueira.....................49
18. A Nossa Turma.............................55
Corridos...............................................50
19. A Onça Morreu.............................55
1. A Alegria Do Vaqueiro....................50
20. A Onda Rolou Na Praia...............55
2. A Aruanda........................................50
21. A Palha Do Coqueiro...................56
3
22. A Palma De Bimba (A Palma Estava
Errada)...................................................56
23. A Roda Começou............................57
24. A Sereia, A Sereia...........................57
41. Ai, Ai, Aiê.......................................65
42. Ai Ai Aide.......................................65
43. Ai Meu Tempo...............................66
44. Ai Que Saudade Do Calor Do Meu
60. Apanha Laranja No Chão
Tico-Tico............................................73
61. Areia (O Areia, O Areia)...............74
62. Areia do mar................................74
25. A Terra Tremeu...............................57
Sertão..................................................67
63. Aruanda Ê....................................75
26. Abadá Capoeira..............................58
45. Aidê Negra Africana.....................68
64. Aruande........................................75
27. Abalou, Cajueiro, Abalou...............58
46. Ajuda Eu Berimbau.......................68
65. Ás Vezes Me Chamam De Negro 75
28. Abalou Capoeira Abalou................58
47. Alegria Do Capoeira.....................68
66. Ave Maria Meu Deus, Nunca Vi
29. Acende O Candieiro.......................59
48. Alforria...........................................69
30. Adão Adão (Cadê Salomé).............60
49. Alô Maria (Vou Ligar Pra Você)....69
31. Adeus (Sereia)................................60
50. Andorinha......................................70
32. Adeus, Adeus (Boa Viagem)..........61
51. Angola Ê Angolá Angola Ê
Casa Nova Cair..................................76
67. Avisa Meu Mano..........................76
68. Bahia Axe.....................................77
69. Bahia Começa Com B.................77
Mandiguera Angolá............................70
70. Bahia De Outrora.........................77
52. Angola Ê Camara..........................70
71. Bahia De Qualquer Maneira........78
53. Angola Ê Ê Angola Ê Angola.......71
72. Bahia Dos Todos Os Santos.......78
54. Angola Eh Eh Eh...........................72
73. Bahia Manda Seu Axé Pra Mim. .78
Lampiao Na Moita.................................62
55. Angolina, Angola..........................72
74. Bahia Que Tem Dendê.................79
37. Adeus Santo Amaro Vou Ver
56. Anjo................................................72
75. Balança O Galho Pra Folha Cair
33. Adeus Corina, Dã Dã......................62
34. Adeus povo bom............................62
35. Adeus Santo Amaro.......................62
36. Adeus Santo Amaro, Vou Ver
Lampião Já Vou ...................................62
57. Apanha esse gunga me venda ou
38. Água Do Coco.................................62
me de ..................................................73
39. Ai Ai Ai Ai (Sao Bento Me Chama) 63
58. Apanha Lá Vaqueiro.....................73
40. Ai Ai Ai Ai Doutor...........................65
59. Apanha Laranja Menino...............73
No Chão.............................................79
76. Banda De Costas Tombo Na
Ladeira...............................................79
77. Barauna Caiu Quanto Mais Eu. . .80
4
78. Batalha De Camujerê (Hê Hê Hê Hê)
...............................................................80
79. Bate Batuque Bate.........................80
80. Bate No Batuque............................81
81. Bate Palmas Prá Ele.......................81
82. Beira Mar.........................................81
Angola.................................................84
115. Cajuê (Vou Mandar Eu Vou)......89
97. Besouro Cordão De Ouro.............85
116. Cajueiro (Cajuê).........................89
98. Besouro Mangangá (Ee..Ea..)......85
117. Cala Boca Menino......................90
99. Besouro Preto...............................85
118. Camugerê...................................90
100. Bimba Mandou Bater..................85
119. Canarinho Da Alemanha...........90
101. Bimba Mandou Os Alunos Jogar
120. Cantei Pra Ioiô Cantei Pra Iaiá. .92
83. Beira Mar Auê Beira Mar................81
.............................................................85
84. Beleza Meu Povo Que Beleza........81
102. Bom Capoeira (Ele É Bom Ele É
85. Bem Miudinho Cuidado.................82
86. Bem-Te-Vi Botou.............................82
87. Beriba É Pau (É Madeira De Lei). . .82
88. Beriba É Pau (Prá Fazer Berimbau)
Capoeira).............................................86
103. Bom Jesus Da Lapa E................86
104. Bota Fogo No Canavia................86
105. Bota Mandinga Ê.........................86
121. Capitão Do Mato........................92
122. Capoeira, Capoeira....................92
123. Capoeira Capoeira (pra Lutar, Pra
Matar).................................................92
124. Capoeira De Angola..................92
125. Capoeira De Angola Me Chamou
...............................................................82
106. Bota Molejo No Jogo..................86
............................................................93
89. Beriba Ê Pra Tocar..........................82
107. Braço Forte..................................87
126. Capoeira De Rua........................93
90. Berimbau Bateu..............................83
108. Brincadeira, Brincadeira............87
127. Capoeira De São Salvador........93
91. Berimbau Bateu, Angoleiro Me
109. Brincadeira Mandinga................87
128. Capoeira De Verdade.................94
110. Cabelo Enrolado.........................88
129. Capoeira É Beleza.....................94
111. Cabra Mal.....................................88
130. Capoeira, É Defesa, Ataque......95
112. Cadê A Minha Corda...................88
131. Capoeira É Ligeira.....................96
113. Cadê O Besouro..........................88
132. Capoeira É Luta É Dança..........96
114. Cai Cai Cai Cai.............................89
133. Capoeira É Um Ritmo Quente...97
Chamou.................................................83
92. Berimbau Berimbau.......................84
93. Berimbau Berimbau Berimbau......84
94. Berimbau Eê Berimbau..................84
95. Berimbau Me Leva..........................84
96. Berimbau Tocou, Vaiter Jogo De
5
134. Capoeira Está De Luto.................97
153. Chora, Menino Porque?...........106
172. Dà Dà Dà No Negro..................114
135. Capoeira Lá No Pelourinho.........98
154. Chora Viola Ê, Chora Viola Â. . .106
173. Dança Maneira.........................114
136. Capoeira Me Chama Dá Licença
155. Chora Viola................................107
174. De Longe Eu Vinha Vindo.......114
156. Chuê Chuê Chuê Chuà.............107
175. Das cinco horas galo começa a
Meu Senhor...........................................98
137. Capoeira Na Beira Do Mar...........98
138. Capoeira Não É Ninja...................98
139. Capoeira No Céu..........................99
157. Chuva Molhou...........................107
158. Cobra Coral, Cobra Coral.........107
159. Cobra Malvada (Cobra Lhe Morde
140. Capoeira No Terreiro....................99
– Sinho São Bento)...........................107
141. Capoeira O Lê Lê..........................99
160. Cobra Verde...............................108
142. Capoeira Prá Estrangeiro............99
161. Cochilou Jacaré Te Abraçou....109
143. Capoeira Pula Moita...................100
162. Colega Vejo...............................109
144. Capoeira Rezava Abaixado........100
163. Comeco O Canto Ioio...............109
145. Capoeira Sim Sim Sim, Capoeira
164. Como É Bom Como É Legal.....109
Meu Amor............................................101
146. Capoeira Tem Um Faro (Lêee, Lê
Lê Lê O)...............................................102
147. Casca Dura (è Madeira De Lei). .102
148. Catarina (Rala Côco)..................103
149. Catarina Minha Nega..................103
150. Chico...........................................103
151. Chora Capoeira...........................105
152. Chora Maria Chora.....................105
165. Coração Matador......................109
166. Corta Cana.................................109
167. Cruz Credo, Ave Maria..............111
168. Cuidado Menino........................111
169. Cuidado Menino, Cuidado Meu
Irmao!.................................................111
170. Cuidado Moço...........................112
171. Curva De Rio.............................112
cantar................................................114
176. De Onde Vem Camará..............115
177. Deixa Moço Eu Tocar Meu
Berimbau..........................................115
178. Desenvolve Esse Jogo Que Eu
Quero Aprender...............................115
179. Deu Sinal..................................115
180. Devagar, Devagar.....................116
181. Devagar, Devagarinho ............116
182. Dia De Festa.............................116
183. Disse Que Sai, Sai, Sai, Sai.....116
184. Dona Maria, Cadê Boca Rica? 116
185. Dona Maria Como Vai Você? (Vai
Vocé, Vai Vocé?)..............................117
186. Dona Maria Do Camboatá.......117
187. Dona Maria Eu Tenha Pena.....118
188. Dona Maria Que Vende Aí?.....118
189. Dor Dor Dor (Meu Bisavô Me
6
Falou)...................................................118
208. E Lampa Lampiao.....................126
Ouro..................................................131
190. É Besouro....................................119
209. É Legal, É Legal........................126
228. Eh Capoeira.............................131
191. E Capoeira...................................119
210. É Macaco...................................127
229. Eh De Yo Yo, Eh De Ya Ya........131
192. E Capoeira, Ê Capoeirá..............119
211. È Marimbondo Sinhá................127
230. Eh Eh Eh Capoeira Eu Vou Jogar
193. E, Capoeira, Tu Quer Me Matar. .120
212. É Meu Irmão..............................127
194. É Com O Pé Que Se Bate...........120
213. E Moriô E Moriô........................127
195. É Da Nossa Cor..........................121
214. É No Balanço, É No Balanciá...128
196. É Dalila, ilê ilê, dalila ô...............121
215. É, O, É O Inganga......................128
197. É De Bamba................................122
216. É O Mar Vai Virar Sertão...........128
198. É De Couro De Boi......................122
217. Ê Ogum Ê..................................128
199. É de iaia, É de ioio......................122
218. Ê Pindombê...............................128
200. É De Manhã, Idalina Tà Me
219. E Preto Calunga........................128
Chamando...........................................122
201. É De Matar...................................123
202. E Defesa Ataque.........................123
203. Ê Ê, Ê Ê (Eu Venci A Batalha De
Camunjerê).........................................124
204. E, E, E, Tum Tum Tum................124
205. Ê, Ê, Ê, Zum Zum Zum................125
206. E Garota, Larga De Besteira......125
207. É Jogo Praticado Na Terra De São
Salvador..............................................125
220. Ê Paraná....................................129
221. E Sacode A Poeira....................129
222. É Senzala, É Senzala................130
223. É Senzala, Senzala, Centro
Cultural Senzala................................130
..........................................................131
231. Eh, Eh, Eh, Oh (Capoeira É Bom)
..........................................................132
232. Eh Sacode A Poeira.................132
233. Elevando O Astral....................132
234. Entorta A Verga........................133
235. Era Besouro.............................133
236. Era, Era, Era, Eu Sou Mais A
Capoeira...........................................133
237. Era João, Era Pastinha............133
238. Era Moraes, Era Pastinha........134
239. Era Um Tal De Besouro
Manganga.........................................134
240. Essa Cobra Lhe Morde (Senhor
224. É Só Prestar Atenção...............130
São Bento).......................................134
225. È Zum Zum Zum........................131
241. Essa Noite Eu Tive Um Sonho135
226. Êé (É Prá Homem E Mulher).....131
242. Esse Ano Eu Vou.....................135
227. Eh Besouro, Chamado Cordão De
243. Esse Gunga..............................135
7
244. Esse Gunga É Meu É De Boa
Madeira................................................136
...........................................................141
277. Fogo De Palha..........................146
261. Eu Vi A Cutia Com Coco No Dente
278. Foi Na Beira Do Mar................147
245. Esse Homem É Valente..............136
...........................................................141
246. Eu Aprendi Capoeira La Na Rampa
262. Eu Vi Jararaca No Cajueiro......142
..........................................................147
263. Eu Vi Sinho, Eu Vi Sinha..........142
280. Foi No Clarão Da Lua..............147
264. Eu Viajo Pelo Mundo No Toque Do
281. Formighinha Miudinha............147
E No Cais Da Bahia............................136
247. Eu Derrubei Filho De Bimba......136
248. Eu Já Vou Belesa........................137
Berimbau...........................................142
249. Eu Não Sou Daqui......................137
265. Eu Vou Ali, E Volto Ja...............143
250. Eu Naveguei................................138
266. Eu vou, eu vou, eu vou, eu vou
251. Eu Ouvi Fazer Chue, chua.........138
252. Eu Perdi Meu Pavão...................138
253. Eu Sou Angoleiro.......................138
254. Eu Sou Angoleiro, Eu Sou
...........................................................143
267. Eu Vou Rir De Você...................143
268. Eu Vou Vencer...........................143
269. Faca De Ponta...........................144
Angoleiro Seu Moço...........................139
270. Faca De Tucum.........................144
255. Eu Sou Capoeira Tambem So
271. Facão Bater (o Capoeira Subiu)
Maculele..............................................140
...........................................................145
256. Eu Sou Da Topazio.....................140
272. Facão, Faca De Ponta ..............145
257. Eu Tenho Que Ir Embora............140
273. Falavam Que O Mestre É
258. Eu Vi, Eu Vi.................................141
259. Eu Vi Não Me Lembra Aonde Foi
Valdemar............................................145
274. Festa Da Penha.........................145
.............................................................141
275. Festa Na Mangangá..................145
260. Eu Vi A Cegonha, Voando Pra Cá
276. Filho De Bimba Não Pode Cair 146
279. Foi No Balanço Foi No Remelexo
282. Fruta Venenosa........................148
283. Fui Lá Na Bahia........................148
284. Gamelera No Chão..................149
285. Ginga Menina...........................149
286. Gunga E Meu............................149
287. Hoje Tem Capoeira..................149
288. Holanda Também Tem Capoeira
..........................................................150
289. Horácio Do Mato (Balão Subiu,
Balão Desceu)..................................151
290. Iaia Ioio.....................................152
291. Idalina (Tira Daqui)..................153
292. Idalina tá Me Chamando..........153
293. Ie Bate Dendé...........................153
294. Iê Capoeira, Iê Capoeirá..........153
295. Iê Parana..................................154
8
296. Imbirimba É Pau É Madeira........154
315. Lá Vem Vindo, Lá Vem Só........162
336. Mãinha......................................172
297. Instrumento Genial.....................154
316. Laça O Boi, Vaqueiro................162
337. Magelena Rojão.......................173
298. Isso É Coisa Da Gente...............154
317. Lavadeira...................................163
338. Malandragem (Malandro,
299. Isso É Cosa Do Passado............155
318. Le Bate Dende...........................163
300. Ja, Ja, Ja, Ja...............................156
319. Le La Lae Lae La.......................163
301. Joga Moleque.............................156
320. Le Le Le Baiana........................164
302. Jogador, Jogador.......................156
321. Lê Lê Lê Lê Lê Ô.......................164
303. Jogar Capoeira De Angola.........157
322. Lei Do Cão.................................164
304. Jogo Arrepiado...........................157
323. Lemba E, Lemba.......................164
305. Jogo Da Basula..........................157
324. Lembrança De Bimba...............164
E Á....................................................175
306. Jogo De Angola, Jogo De Angola
325. Lembranças...............................165
343. Maré Maré.................................175
326. Leva Morena Me Leva...............166
344. Maria Me Prometeu..................175
327. Levanta Saia Lá Vem A Maré....167
345. Marimbondo Marimbondo.......175
328. Linda Morena (Oooo, Morena). 167
346. Marinheiro Sô...........................176
329. Luanda Ê...................................167
347. Mas Se Chorei, Chorei Por Ela
.............................................................158
307. Jogo De Dentro, Jogo De Fora. .158
308. Jogue Comigo Com Muito Cuidado
.............................................................158
309. Láaa Lauê Lauê Lauê Lauá........159
310. Lá Na Bahia.................................161
311. Lá Na Praça Cairu.......................161
312. La Na Roda Ninguem Viu...........162
313. Lá No Alto Da Janela..................162
314. Lá Vai, Lá Vai O Sol....................162
330. O Lelé O Lalá.............................170
331. Macaco......................................171
332. Macaco Preto............................171
333. Maculelê....................................171
334. Maculelê Maracatú....................171
335. Madeira Pra Tocar.....................172
Malandro).........................................174
339. Mandei Benzer Meu Berimbau Na
Capela..............................................174
340. Mandinga É Força E Magia
Mandiga É Inspiração......................174
341. Manduca Da Praia....................174
342. Maracangalha E É, Maracangalha
..........................................................176
348. Mataram Besouro Em
Maracangalha..................................177
349. Me Da Meu Dinheiro................177
350. Me Ensina, Me Ensina, A Jogar A
Capoeira...........................................177
351. Me Leva Com Você..................177
9
352. Me Leva Que Eu Vou..................178
353. Meia Hora....................................178
354. Menina.........................................178
355. Menina Bonita.............................178
356. Mercado Modelo.........................179
357. Mestre Bimba Se Foi..................179
358. Meu Amor Disse Vamos Embora
370. Minha Mãe Janaina, Sereia Do
389. Na Beira Do Mar Cereia Cantou
Mar.....................................................183
..........................................................191
371. Minha Mandinga........................183
390. Na Volta Que O Mundo Deu, Na
372. Minha Sereia Rainha Do Mar....183
373. Misericordia São Bento............183
374. Mistérios Da Vida......................184
375. Miudinho Não É Angola............184
.............................................................180
376. Moça Bonita..............................185
359. Meu Barco Virou.........................180
377. Moça Chorando.........................185
360. Meu Berimbau Está Tocando.....180
378. Moleque E Tu.............................186
361. Meu Berimbau, Instrumento Genial
379. Morena Da Cor De Canela........187
.............................................................180
362. Meu Berimbau Só Faz Assim ....181
363. Meu Besouro Voôu.....................181
364. Meu Cordão De Ouro..................181
380. Morreu!......................................188
381. Mulher Mulher...........................188
382. Na Angola, Na Angola..............189
383. Na Areia, Na Areia, Na Areia Do
365. Meu Mestre Me Disse Um Dia....181
Mar.....................................................189
366. Meu Pagagaio Morreu Na Enchene
384. Na Bahia Eu Vi..........................189
Da Maré...............................................181
367. Meu Senhor São Bento (Tira A
Cobra Do Caminho)............................182
368. Minha Bahia................................182
369. Minha Comadre..........................183
385. Na Bahia Tem Dendê................190
386. Na Bahia Tem, Vou Mandar
Buscar...............................................190
387. Na Beira Do Cais.......................190
388. Na Beira Do Mar........................191
Volta Que O Munda Da....................191
391. Na Vida Se Cai.........................191
392. Nada Tenho Neste Mundo.......192
393. Não Bata Na Criança...............192
394. Não Me Abandone, Meu Bem..192
395. Navio Negreiro.........................193
396. Nazare.......................................193
397. Nem Tudo Que Reluz É Ouro. .193
398. Nhem Nhem Nhem (O Menino
Chorou)............................................194
399. No Abaité Tem Axé..................195
400. No Mercado Modelo................195
401. No Mundo Só Tem Malícia......195
402. No Olho Divino Do Pastinha...196
403. No Tempo.................................196
404. No Toque Do Berimbau,
Atabaque E O Pandeiro...................196
405. O A,B,C,D.................................197
406. O Bahia.....................................197
10
407. O Bujao, O Bujao, O Bujao........197
426. O Menino...................................205
..........................................................208
408. O Capoeira Antigamente............197
427. O Menino É Bom (Bate Palma Pra
443. Oa, Oaé.....................................209
409. O Capoeira De Bom Coraçao.....199
410. O Capoeira E O Pescador..........199
411. Ô Dalí, Por Que Você Não Falou 200
412. O Dende O Denda (Bom Jesus De
Mariá)...................................................200
413. O Dende O Dende.......................200
414. O Dona Alícia Não Me Pegue Não
Ele).....................................................205
428. O Meu Boi Morreu Na Pasagem
De Varão............................................205
429. O Meu Pai Sempre Dizia...........206
430. O Moinho Da Bahia Quebro.....206
431. Ô Nêgo Mandingueiro...............206
432. O Pé Pela Mão...........................206
(O Doralice Não Me Pegue Não)........200
433. O Pião, O Pião, O Pião..............207
415. O Farol Da Bahia Queimou........201
434. O Que Da Pra Rir Da Pra Chorar
416. O Gcab Chegou..........................201
417. O Iá Iá A Capoeira.......................202
418. Ô Ia Ia Mandou Dá......................202
419. Ô Iaiá, O Sinhô Mandou Chamar
.............................................................202
420. O Jogador...................................202
421. Ó Ligeiro (Parana)......................203
422. O Lima, O Lima...........................203
423. Ô Mãe, Amanhã Eu Vou..............203
424. Ô Marimbondo, Ô Marimbondo 204
425. O Me Da Meu Dinheiro...............204
...........................................................207
435. Ô Que É Berimbau?..................207
436. O Pau Rolou Caiu.....................207
444. Oh Nana Deixe Eu Ir................210
445. Oi Besouro Preto Malvado......210
446. Oi Bojão, Oi Bojão, Oi Bojão. .210
447. Oi Nega Que Vende Ai.............210
448. Oi Sim Sim Sim........................211
449. Oi, Zum Zum Zum....................211
450. Oi Zum Zum Zum E Gafanhoto
..........................................................211
451. Olha O Nego Sinhá..................211
452. Olho Grande Eu Quebro Com
Reza..................................................212
453. Olha O Nome Do Pau, E
437. Ô Sereia, Ô Sereia.....................207
Pindombe.........................................213
438. O Seu Orgulho, Foi A Sua
454. Olha O Coco Que Tem Dende. 214
Destruição.........................................207
455. Olha Page Esse Nego Derruba
439. O Trem Corre.............................208
No Chão............................................214
440. O Vento O Vento Que Venta Do
456. Olha Pomba Voô......................214
Mar.....................................................208
441. O Xiquinho E, O Xiquinho A.....208
442. O Yaya, O Sinho Está Chamando
457. Onça Braba..............................214
458. Onça Morreu............................214
459. Onça Pintada............................215
11
460. Onda Vai, Onda Vem...................215
Me Dê.................................................226
496. Praticando Capoeira................233
461. Onde Vai Caiman........................216
478. Pela Capoeira Eu Poder Jogar.227
497. Prepara O Corpo Que O Espirito
462. Onde Tem Marimbondo, É Zum,
479. Pelo Sinal..................................227
Zum, Zum............................................217
463. Ouvi Falar....................................217
464. Palha Do Coqueiro.....................218
465. Panha Laranja No Chao Tico-Tico
.............................................................218
466. Para A Roda, Capoeira...............218
467. Parabéns Pra Você.....................220
468. Paraná.........................................220
469. Paraná Ê......................................221
470. Passei Por Aqui..........................224
471. Pau Pau Pereira..........................225
472. Pau Rolou, Caiu..........................225
480. Pererê Pererê............................227
481. Pererê Pererê Pererê................228
482. Pimenta Madura Que Da Semente
...........................................................228
483. Pisa Caboclo.............................228
484. Pisa No Massapé Escorrega....229
485. Pisei Na Cobra Verde................229
486. Põe No Chão.............................229
487. Pões Tempero...........................230
488. Pomba Voou, Pomba Voou.......230
489. Por Favor Meu (er)mano...........231
490. Por Favor Não Maltrate Esse
473. Pé De Lima, Pé De Limão...........225
Nego..................................................231
474. Pé Dentro, Pé Fora.....................225
491. Por Favor Pingo De Ouro.........231
475. Pega Esse Menino, Que Ele É Bom
492. Povo De Luanda........................231
Até Demais..........................................226
476. Pega Esse Nêgo Derruba No Chão
.............................................................226
477. Pegue Esse Gunga, Me Vende Ou
493. Prá Lavar Minha Roupa Não Tem
Sabão.................................................232
494. Pra Lutar....................................232
495. Prá Ser Um Bom Jogador........232
Esquentou........................................233
498. Prepare O Arame.....................233
499. Preta Calunga..........................234
500. Princesa Isabel, Princesa Isabel
..........................................................234
501. Pula Oi Pula Oi Pula Ô Piaba
(Que A Maré Tá Cheia)....................234
502. Quando A Lua Brilhar..............235
503. Quando A Maré Baixar............235
504. Quando A Maré Tá Brava........235
505. Quando Chego No Mercado
Modelo..............................................235
506. Quando Eu Entrar Você Entra 236
507. Quando Eu Estava Lá Na Rua.236
508. Quando Eu Morrer...................236
509. Quando Eu Venho De Iluanda.236
510. Quando Eu Vim Para A Bahia. 237
511. Quando Pego Na Viola............237
512. Quando Vim Na Bahia, Vim Só
..........................................................238
12
513. Que Barulho É Esse...................238
528. Quem Nunca Viu Venha Ver.....242
547. Samba Moleque.......................254
514. Que Bom.....................................239
529. Quem Quiser Me Ver, Vai Na
548. Samba No Mar Marinheiro......255
515. Que Navio É Esse, Que Chegou
Piedade Amanha...............................243
Agora...................................................239
530. Quem Vem Lá Sou Eu...............243
516. Que saudades do meu Maranháo o
531. Quero Ver Cair...........................245
o...........................................................239
517. Que Um Berimbau......................239
518. Quebra Jereba............................240
519. Quebra Lami Camuge................240
520. Quebra Pau, Pau Quebra...........240
521. Quebrou, Quebrou, Ao Meu Gunga
Quebrou..............................................241
522. Quem È Você Que Acabar De
Chegar.................................................241
523. Quem E Voce, Quem Vem De La
532. Quero Ver Vocé Jogar...............246
533. Raízes........................................247
553. São Bento Proteja A Capoeira E
554. Saudades De Bimba................257
536. Rio De Janeiro...........................248
555. Saudade De Eziquiel...............257
537. Roda Boa...................................249
556. Se Da Bahia Eu Me Cansar, Vou
538. Roda Boa, Roda Boa................250
539. Roda No Céu.............................250
540. Sabiá Cantou.............................251
542. Saia Do Mar, Marinheiro...........252
543. Sair Do Congo, Passei Por Angola
525. Quem Jogo..................................242
...........................................................253
526. Quem Manda No Mundo É Deus
544. Salomê, Salomê........................253
Capoeira..............................................242
552. Santo Antônio É Protetor........256
535. Relampejou, Mas Não Choveu.247
524. Quem Foi Te Disse Capoeira É Só
527. Quem Nunca Caiu, Na Roda De
551. Santa Maria Mae De Deus.......255
A Mim................................................256
541. Sai Sai Catarina.........................251
.............................................................242
550. Santa Barbara De Relampue...255
534. Raizes De Angola......................247
.............................................................241
Pra Homem.........................................242
549. Sangue Do Negro....................255
545. Salve A Ilha De Maré.................253
546. Salve O Mestre Bimba..............254
Me Embora Pra La, Pra Luanda......257
557. Se Você Não Tem Nada Pra Fazer
..........................................................258
558. Segura Ià Ià..............................258
559. Sempre Lembrado...................258
560. Senhor São Bento...................259
561. Sereia........................................259
562. Sereia No Mar...........................259
563. Sereno cai................................259
564. Serra Comadre, Serra Comadre
..........................................................260
13
565. Serra Pau, Serra Madeira...........260
583. Sou Eu Humita’ (Sou Eu Maitá)267
602. Tim, Tim Tim Aruandê.............273
566. Seu Domingão............................260
584. Sou homem, eu não sou moleque
603. To Dormindo To Sonhando.....274
567. Seu Pastinha Mandou Falar ......261
568. Seu Pastinha me ensinou a
...........................................................267
585. Sou Lá De Itabuna.....................267
604. To Pra Morrer De Saudades ...274
605. Toca Berimbau, Toca Berimbau,
Capoeira..............................................261
586. Sou Mangangá..........................268
Tocador............................................275
569. Sim Sinha, Sim Sinho.................261
587. Sua Arma Secreta.....................268
606. Tocador De Berimbau..............275
570. Sinhá, Jogando Capoeira Lá Na
588. Ta, Ta, Ta....................................269
607. Toma Cuidado Menino............275
589. Tabaréu Que Vem Do Sertão....269
608. Topei Quero Ver Cair...............276
590. Tamanduá Como Vai Coroa......269
609. Toque De Prima.......................276
591. Tapa Na Cara, Rasteira, No Chão
610. Troca Mão Pelo Pé...................276
Ribeira.................................................261
571. Sinha Maria, Outro Dia Mandou 262
572. Sinho São Bento (Senhor São
Bento)..................................................262
573. Sô Angoleiro Que Veio De Angola
.............................................................263
574. So Homen, Não So Mulher.........263
575. So Vale Quem Tem.....................264
576. Solta A Mandinga.......................264
577. Sou Angoleiro.............................265
578. Sou Capoeira..............................265
579. Sou Capoeira E Pego Na Viola. .266
580. Sou Capoeira Desde Menininho 266
581. Sou Capoeira Pego Na Viola......266
582. Sou Da Topazio...........................267
...........................................................269
592. Tava Lá Em Casa.......................270
593. Tava Lá Na Beira Do Mar (Tava Lá
Na Beira Do Cais)..............................270
611. Tum Tum Tum...........................276
612. Tum, Tum, Tum, Besouro
Magangá...........................................276
613. Tum, Tum, Tum, Tum, Capoeira
594. Tem Capoeira............................270
No Céu Vou Jogar............................277
595. Tem Dendê, Tem Dendê............270
Um Beijo Na Boca............................278
596. Tem Raiz, Tem Dendê...............271
614. Um, Dois, Tres..........................278
597. Tempestade...............................271
615. Um Pouquinho De Dendê........278
598. Tempo Que Não Volta Atrás.....271
616. Uma Vez, Perguntei A Seu
599. Terra Do Sol, Terra Da Lua.......272
600. Terreiro Do Jesus......................272
601. Tim Tim La Vai Viola.................272
Pastinha...........................................278
617. Uma Volta Só............................279
618. Urubu Peneirou........................279
14
619. Vai Clarear...................................280
635. Veja Veja....................................285
654. Vou Contar Uma Historia........293
620. Vai Colorindo..............................280
636. Vem Capoeirar...........................285
655. Vou Dizer A Meu Sinhõ............294
621. Vai Tirando A Mão Do Meu Patuá
637. Vem Começo A Roda Io Io........286
656. Vou Me Embora Pra Bahia......294
638. Vem Jogar Mais Eu...................286
657. Vou Me Embora Pra Angola....295
639. Vem, Vem, Vem Capoeira.........288
658. Vou Me Embora, Vou Me Embora
.............................................................280
622. Vai Você (Dona Maria Como Vai
Vocé)....................................................281
623. Valha-Me Deus, Senhor São Bento
.............................................................282
624. Vamos A Jogar Camará..............282
625. Vamos Apanha Areia..................283
626. Vamos Começar A Brincadeira..283
627. Vamos Começar A Brincadeira, A
640. Venci A Batalha De Camugere. 288
641. Veneno Da Cobra......................288
642. Venha Ver Angola.....................288
643. Verdade É Essa.........................289
644. Vi Voador...................................289
645. Vila Planalto..............................290
Brincadeira De Capoeira....................283
646. Vim Lá Da Bahia Pra Lhe Ver. . .290
628. Vamos Embora Camarada.........283
647. Vinha Passando, Escutei
629. Vamos Jogar Capoeira...............284
630. Vamos Jogar Capoeira No
Mercado Popular................................284
631. Vamos Nós No Balanço Do Trem
Berimbau...........................................292
648. Voa Baixo Pavão.......................292
649. Voador, Voador, O Menino É
Voador...............................................292
.............................................................285
650. Vocé Está Com Medo................292
632. Vamos vadiar angola..................285
651. Você Que É Forte......................292
633. Vamos Vadiar, Vamos Vadiar.....285
652. Volta Do Mundo.........................293
634. Veado Correndo No Mato É Boi.285
653. Vou Balancar, Vou Balancar.....293
Vou Ali, Eu Volto Já.........................295
659. Vou Tirar Dendé.......................296
660. Vou Vadiar................................296
661. Vou Vender Coco Sinhá..........296
662. Xarél, Xereré............................297
663. Xo Xo Meu Canario..................297
664. Zum Zum Zum Besouro
Mangangá.........................................298
665. Zum, Zum Zum, Capoeira Mata
Um....................................................298
666. Zum, Zum, Zum É Gafanhoto..300
Samba de roda................................301
1. Casca De Coco............................301
2. E Setecentas Galinhas................301
3. Lê Lê Lê Baiana...........................301
4. O Levanta Saia Mulata................301
5. Praia Da Amaralina......................301
15
6. Samba Lele Ta Doente...................301
16. Tindolelê Auê Cauiza..................305
7. Samba Moleque..............................301 Lexico................................................307
8. Sereia Sereia...................................302
Maculelé.............................................303
1. Aquibaba, Aquilele.........................303
2. Boa Noite Pra Quem E De Boa Noite
.............................................................303
3. Cabana De Guerreiro......................303
4. Clarear Da Lua................................303
5. Dono Da Casa.................................303
6. E Na Hora Ê.....................................304
7. Eu Disse Camarada Que Eu Vinha 304
8. Eu Vim Na Hora Ê ..........................304
9. Hoje É Dia De Nossa Senhora.......304
10. Louvaçao A Nossa Senhora........304
11. Maculele Jurou Vinganca.............304
12. Maculêlê No Canavial...................304
13. Negros Da Catanga De Aruanda. 305
14. Sou Eu Maculele...........................305
15. Sou Maculele Vem Aqui Para Lutar
.............................................................305
16
Ladainhas
Olha lá a capoeira.
Iê a capoeira, camará.
1. A Força De Um Capoeira
E olha lá a capoeira.
Iê a capoeira, camará.
Oi a força de um capoeira, colega velho,
Ninguém vai poder tirar.
Oi a força de um capoeira, colega velho,
Ninguém vai poder tirar.
Olha lá o Mestre Bimba
Iê o Mestre Bimba, camará.
E joga um verso ao mar
Que diz:
“Amor, favor espera um pouco,
Nao vai me trocar por outro,
Eu vim aquì, jà volto jà…”
Ieee, viva meu Deus…
Olha lá é mandingueiro.
Iê e mandingueiro, camará.
3. Abolição
Porque já nasce com ele,
A força que Deus lhe dá.
2. A Saudade
O mundo pode dar volta,
Dona Isabel que história é essa
Dona Isabel que hitória é essa
Porque volta o mundo dá,
Ié…
De ter feito a abolição
Não existe uma rasteira,
A saudade
De ser princesa boazinha
Que possa lhe derrubar.
No coraçao dum capoeira
Que libertou a escravidão
O guerreiro da Senzala,
E’ igual à uma rasteira, oiaia
Tem a força no seu cantar.
Faz o berimbau parar
Eu to cansado de conversa
Tem o jogo de um guri,
Oh, entao faz
Eu to cansado de ilusão
Colega velho,
Toca um toque de Angola
Abolição se fez com sangue
no toque de um berimbau,
Onde um capoeira chora
Que inundava esse país
Oxalá nos traz o bem,
Nem voce querer chorar
Que o negro transformou em luta
Leva pra longe o mal, camarada.
E aì se ve
Cansado de ser infeliz
Iê maior é Deus.
O lamento do guerrero
Iê maior é Deus, camará
Iê viva meu mestre.
Iê viva meu mestre, camará
E olha lá quem me ensinou.
Iê quem me ensinou, camará
Sem rumù sem paradeiro
Abolição se fez bem antes
Ou puerta que aparece
E ainda por se fazer agora
Ele se esquece
Com a verdade da favela
Que è forte e perigoso,
Não com a mentira da escola
Tira o lenço do pescoso
Dona Isabel chegou a hora
17
De se acabar com essa maldade
Lá com esse jeito brasileiro
A história de uma luta
De se ensinar pros nossos filhos
E vocês que são formado
A história da escravidão
O quanto custa a liberdade
Que diz que tem educação
Os negros Bantos
Às vezes vocês não vêm
Eram pegos em Angola
Viva Zumbi nosso rei negro
O que eu presto atenção
Pra cá eram traficados
Que feise herói lá em Palmares
Vejo criança sendo morta
Forçados a trabalhar
Viva a cultura desse povo
E jogada no porão
E na Senzala
A liberdade verdadeira
Pois elas apanham pra comer
Eles ficavam a ferros
Que já corria nos Quilombos
O que você joga no chão
Muitos morreram no tronco
E já jogava capoeira
Pois a minha educação
De tanto apanhar
Não foi a escola quem me deu
Dor, só existia dor
Quem me deu foi a capoeira
O chicote abalava
Hoje eu agradeço a Deus
Eh no repique do tambor
Adeus escola meu mano
Uma luta então nascia
Ai meu mano
A esperança chegou
Ai meu mano
Mas um dia
Eee...Viva Zumbi
Eee...viva Zumbi camarada
Eee...Viva Palmares
Eee...viva Palmares camarada
4. Adeus Escola
Adeus escola meu mano
Meu mestre está me esperando
Iêêêêê.........
Que adianta ter estudo
Que adianta ter estudo oh la la
Adeus escola meu mano
O nego estava apanhando
E logo se levantou
Berimbau está me chamando
E começou a gingar
Adeus escola meu mano
E começou a gingar
Negro
Pois eu posso me comparar
Pois eu também sou doutor
O feitor se assustou
5. Agora Vou-Lhe Matar
Que você tá fazendo negro
Feitor maldito
Na minha arte popular
Eu pego meu berimbau
Iêêêêê.........
Agora vou-lhe matar
Meu tambor e meu pandeiro
Peço licença
Feitor maldito
Eu me jogo nesse mundo
Que agora eu vou contar
Agora vou-lhe matar
Feitor maldito
18
Agora vou-lhe matar
Com armada e ponteira
Mas paixão igual a minha
Dia do corpo de Deus
Isto não existe mais
Quem tem roupa vai na missa, oi iaiá
Agora vou-lhe matar
Êee meia lua e cabeçada
Agora vou-lhe matar
Êee com o pé e com a mão
Agora vou-lhe matar
Êee feitor maldito
Agora vou-lhe matar
Êee com a armada
Agora vou-lhe matar
Quem não tem faz como eu
Trago no peito
Casa de palha é palhoça
A marca da escravidão
Se eu fosse fogo, eu queimava
Trago no peito
Toda mulher ciumenta
A marca da escravidão
Toda mulher ciumenta, colega vê
Dos açoites na senzala
Se eu fosse a morte, eu matava
Das noites de solidão
Camaradinha...
Era o bantu
Doença de nostalgia
8. Amarrado
Negro vivo pela sorte
6. Ai Que Saudade
Angola
Ou morto na travessia
Mestre Moraes
Iê!
Saudade eu tenho
Ai que saudade
Do lugar onde eu morava
Ai que saudade
Saudade eu tenho
Sinto do meu grande mestre
Do reinado em que reinava
Ai que saudade, oi iaiá
Mesmo sem poder ter casa
Sinto do meu grande mestre
Retratei em ladainha
Mas se aqui ele estivesse
Camaradinha...
Isso não acontecia
7. Amanhã É Dia Santo
Todos vocês
Nem tudo cesto é balaio
Nem cangalha é caçua
Um serve pra levar dentro
O outro pra pendurar
Nunca fui quem leva os dois
Deixo pra quem tem tendência
Abro a porta da porteira
Pro que tem mais competência
Seguiu Maria e José
Viajando em penitência
Tem no peito uma paixão
Iê!
Todos vocês, oi iaiá
Amanhã é dia santo
Tem no peito uma paixão
Amanhã é dia santo
Mas se vê um mais sabido
Baixa o dorso em reverência
19
Camaradinha
9. Arte Secular
Capoeira a rodar
Capital é Salvador
Roda de Capoeira
Quem não conhece a capoeira
Capoeira a rodar
Não sabe dar seu valor
Todos podem aprender
Mais um dia amanheceu
10. Bahia, Minha Bahia
Angola Quen desejar aprender
Venha aqui em Salvador
Eu fiquei a perguntar
Como foi que começou
General e também doutor
Mestre Pastinha
Essa arte secular
Na falta de seu Pastinha
Surgiu com a vontade
João Pequeno é professor
(versão um)
De querer se libertar
camaradinha
E hoje é no mundo inteiro
Ié…
Quem se aprende a jogar
Bahia, nossa Bahia
Onde o rio vira pobre
Capital è Salvador
Sabe tocar e cantar
Quem não confece a Capoeira
Bahia velha bahia
E o pobre tem suas riquezas
Não sabe dar o seu valor
no boteco da esquina
Sabe se valorizar
Capoeira veio da Africa
entre o papo
Mais a verdade não é essa
Africano que nos trouxe
e o copo
Nem eu sei pra lhe contar
Todos podem aprender
oi uma garrafa de pinga
Tem coisas que eu entendo
General também doutor
berimbau ia chegando
E não consigo explicar
Quem deseja aprender
o capoeira não faltava
Sei que um dia era criança
Venha aqui em Salvador
a roda ia se arrumando
E ficava a procurar
Procure o Mestre Pastinha
e o jogo logo começava
Muitas coisas que até hoje
Ele è o professor
e uma prece na saída
Continuo a rodar
Eu vou rodar o mundo
Com essa arte de lutar
Roda de Capoeira
11. Bahia Velha Bahia
e uma reza na chegada
(versão dois - Mestre Pastinha e João
Pequeno)
Bahia, minha bahia
meia-lua e rasteira
oi au e cabeçada
de repente o berimbau
20
no toque cavalaria
Capenga onte 'teve aqui
Vêio pelo navio negreiro
era o sinal de alerta
Capenga onte 'teve aqui
Seu visto de entrado no Brazil
oi a polícia já vinha
Deus dois mil réis a papai
Era ser vendido ao cativeiro
era faca era navalha
Deu três mil réis a mamãe
No tempo da escravidão
oi e tudo se escondia
Café e açúcar a vovó
Muita coisa la rolou
o jogo ficava na farsa
Dois vinténs para mim, só
Ho meu Deus que me perdoe
até que a polícia se ia
Sim senhor, meu camarada
Dessa parte eu não canta
camaradinha, viva meu Deus
Quando eu entrar você entra
Não quero canta tristeza
Quando eu sair você sai
Tristeza ma faz chora.
Passar bem ou passar mal
Me recordo de Mestre Bimba,
Tudo no mundo é passar, camará
Pastinha e outros Mestres
Água de beber
Que dessa terre ja se foram
12. Bate O Machado
Bate o machado no tronco da gameleira
Bate o machado no tronco da gameleira
Todo Baiano tem no sangue a capoeira
Jofo desde pequeno
E vou jogar a vida inteira
Me criei lá na Lapinha
Mas jogava na Ribeira
Iê, água de beber, camará
Iê, água pra lavar
Sei que estão nos acompanhando
Iê, água pra lavar, camará
Ferro de bater
Iê, ferro de bater, camará
São Bento
Mundo ta evoluindo
14. Capoeira É Minha Origem
Mestre Beija flôr
13. Capenga
As muralha de Berlim
São Bento Grande da Angola Ja deixou de ser prisão
Agora o monumento
De uma nova geração
Vim pro Rio de Janeiro
Prá ensinar a capoeira
Hoje ela é um sucesso
Para uma nova direçao
Comecava de tardinha
E jogava a noite inteira
E vendo nosso progresso
Capoeira no esteriô,
Aprendi com o Mestre Bimba
A gingar e dar rasteira
Seja a onde estiverem
Vou falar de Capoeira
Geração que da direto
Vou falar de Capoeira
Do homem e da mulher
Sua historia é minha origem
Agredecendo ao Criador
De Bantu, Guinê, Angola
Por essa força e muito Axé
Capoeira é Brasuca
21
Luta de bater com pé
não tem nada disso não
Se voce joga direito
baixe no pé do berimbau
Capoeira é so Axé
faça a sua oraçao
Axé Axé
Ie aruandê Camará.
17. Capoeira É Universo
eu te dou uma rasteira
Jogo bonito, pro homem e para mulher
você me da um arrastrão
Axé Axé
Angola
Grupo Nzinga
eu que nunca acreditei
Capoeira, é a força do povo brasileiro no Afoxé
não posso me conforma
iê
que por causa de uma rasteira
capoeira é universo (2x)
Meu nome é Beija Flôr com amor e muito axé
você é capaz de me matar.
ninguém pode decifrar
Axé Axé Capoeira é muito Axé
Camaradinha viva meu Deus
cê diz que isso é capoeira, ai meu deus
Ie viva meu Deus Camará
capoeira é o que n é camará...
Axé Axé
15. Capoeira É O Que N É
Grupo Nzinga
Ie sou mandingueiro.
Angola Ie sou mandingueiro Camará.
Ie faca de ponta
Ie faca de ponta Camará.
iê
capoeira é o que n é (2x)
é o que meu mestre diz
capoeira é universo colega velho
acredite se quiser camará...
Ie sabe furar
Ie sabe furar Camará.
Ie jogue para lî
Ie jogue para lî Camará.
Ie sabe jogar
Ie sabe jogar Camará.
16. Capoeira É Rasteira
Mestre Gytaúna
Se você é meu amigo
se você é meu irmao
na roda da capoeira
Ie galo cantou
Ie galo cantou Camará.
Ie côcorôco
Ie côcorôco Camará.
Ie agua de beber
Ie agua de beber Camará.
Ie aruandê
18. Capoeira Foi Lutar
Ié…
Capoeira foi lutar, ai meu Deus
Na guerra do Paraguai
Pediu sua proteção
Lá no pé do berimbau
Capoeira pediu força
Fez no peito um sinal
Capoeira era valente
Era um grande lutador
Capoeira foi na guerra
O mais bravo lutador
Capoeira agora é livre
Não é mais um revoltado
22
Capoeira que era escravo
No ensinou coisas que ninguém sabia
O que era Capoeira
Hoje é um grande soldado
Pra nos livrar da maldade e covardia
E ele
Capoeira a Deus louvou
Lá foi- se o tempo,
Velho mestre respeitado
Pediu sua proteção
Tempo de uma vida inteira
Ficou um tempo calado
Capoeira é vencedor
Roça do lobo, é lembrança que ficou
Revirando a sua alma
Tem no peito um medalhão
Pra seu alunos,
Depois
Camaradinha...
Você nunca foi- se embora
Respondeu e fou com calma
E o som do gunga,
Em forma de ladainha
Na regional hoje chora
Capoeira é um jogo
Se a capoeira, pudesse falar
Um brinquedo
Já faz cem anos,
Ela ia dizer, obrigado ao mestre Bimba
É se respeitar o medo
Que Mestre Bimba nasceu
Iê, viva meu deus
É dosar bem a coragem
Mas a herança, que ele pra nós deixou
Iê, viva meu Mestre
É uma luta
Nem mesmo tempo, que passou
Iê, da capoeira
É manhá de mandigueiro
Pode apagar a sua história,
Iê, viva "Seu Bimba"
É um vento no veleiro
Nas terras em que pisou
Iê, estivador
É um gemido na sezala
Foi batuqueiro, e jogou capoeira angola
Iê da beira do cais
É um corpo arrepiado
E foi mai tarde criador da regional
Criador da regional
É um berimbau bem tocado
Menino pobre,
Viva Bahia
O riso de um meninho
Mas com seu destino traçado
Viva meu Mestre
Capoeira é v o de um passarinho
Acreditando, no valor de tua arte
No dia a dia
Bote de cobra coral
Muita peleja, firmeza e dedicação
Que me ensinou
Sentir na boca
Salve "Seu Bimba",
A malandragem
Todo gosto do perigo
19. Cem Anos De Mestre Bimba
É sorrir pra o inimigo
Manoel do Reis Machado
Da capoeira, fez sua filosofia
20. Certa Vez
É o grito do Zumbi
Não só nas rodas,
Mas também no dia a dia
No apertar de sua mào
Perguntaram a seu Pastinha
Écoando no quilombo
É se levantar de um tombo
23
Antes de tocar no chào
Mestre Pastinha
Ieee volta do mundo camarada
É odio, é esperança que nasce
24. Curva De Rio
Um tapa explode na face
Iê, cidade de Assunção
Vai arder no coraçao
capital de Itamaraty
Enfim
Somos todos das nações
Ié…
Aceitar o desafío
Dessa cultura do Brasil
Curva de rio
Com vontade de lutar
Pastinha já foi à África
Ponta de areia
capoeira é um pequeno barquinho
Para mostrar a capoeira do Brasil
Andei pela praia
solto nas ondas do mar
Ié viva Pastinha
no rastro da sereia
23. Coração Partido
Ié viva Pastinha, camarada
Prá jogar Capoeira,
tem idade não senhor
Meu coração está partido
Gordo, velho, magro, moço,
Meu coração está partido Por tudo o que você
tem que ser improvisador
fez
Berimbau comanda o jogo,
Cidadõ se decida,
De você não guardo ódio
com pandeiro e agogô
Se decida cidadão,
De você não guardo ódio
O atabaque no sentido
Cabra conhece o perigo,
Porque tenho sensatez
que esse jogo me provoca
Do cotevelo para a mão
Não sei aonde fui errado
Macio feito uma mola,
Iê…galou cantou
Nem aonde magoei
Capoeira é de valor
O destino é coisa séria
Põe mandinga nesse jogo,
O destino é coisa séria
berimbau já reclamou
Que pra mim sempre tem vez
A onça turrou na mata,
O amor é coisa séria
boi malhado assustou
Você não sabe o que fez meu amor
No galho da seringueira,
É hora é hora
macaco já pulou
21. Cidadão
Iê galou cantou camara
Eê…cocorocou
Eê cocoroco camara
Eê…viva meu mestre
Eê viva meu mestre camara
22. Cidade De Assunção
Ieee é hora é hora camarada
Angola Ieee volta do mundo
Na beira do rio eu vi 9
sucuri laçar um boi
24
no meio da águas
eu vi a sereia cantar
Do outro lado eu vi
um Mutum a voar, camarada
Iê, que me ensinou.
Iê, que me ensinou, camará.
Iê, a capoeira.
Iê, a capoeira, camará.
Iê, galo de cantou.
25. Dente De Ouro
Iê, galo de cantou, camará.
Iê, cocoruco,
Ela tem dente de ouro
ela tem dente de ouro
ela tem dente de ouro, ora meu Deus
iê, cocoruco, camará.
Iê, volta do mundo.
Iê, volta do mundo, camará.
prá esse dente se quebrar.
Dona Isabel chegou a hora
De se acabar com essa maldade
De se ensinar aos nossos filhos
O quanto custa a liberdade
Viva Zumbi, nosso gueirreiro
Que fez-se herói lá em Palmares
Viva a cultura desse povo
A liberdade verdadeira
Que já corria nos quilombos
E já jogava Capoeira
fui eu que mandei botar.
Vou rogar nela uma praga
Não com a mentira da escola
26. Dona Isabel
Mestre Toni Vargas
Iê, viva Zumbi
Iê, viva Zumbi, camará
Iê, viva Palmares
Ela de mim não se lembra, ora meu Deus
nem dela vou me lembrar
Dona Isabel que história é essa
Menina, diga seu nome
De ter feito a abolição
que eu tembém já digo o seu
De ser princesa boazinha
Eu me chamo Chita Fina
Que libertou a escravidão
daquele vestitido seu
To cansado de conversa
Casa de palha é palhoça
To cansado de ilusão
se eu fosse o fogo eu queimava,
Abolição se fez com sangue
Tuda mulher ciumenta
Que inundava esse país
se eu fosse a morte eu matava.
Que o negro transformou em luta
Camaradinha, viva meu Deus....
Cansado de ser infeliz
Iê, viva meu Deus, camará.
Abolição se fez bem antes
Iê, viva meu mestre.
E Ainda há por se fazer agora
Iê,viva meu mestre, camará.
Com a verdade da favela
Iê, viva Palmares, camará
Iê, a Capoeira
Iê, a Capoeira, camará
Iê o berimbau
Iê, o berimbau, camará
Iê, jogo de Angola
Iê, jogo de Angola, camará
Iê a falsidade
Iê, a falsidade, camará
27. Ê Capoeira, Ê Capoeirá
Eu venho lá da Bahia,
25
Trago um berimbau na mão,
Encontrei Dona Sinha
Nem dela vou me lembrar
Eu toco cavalaria,
Tava lavando o abada
Nas horas amarguradas
Gosto de fazer canção,
Ora meu Deus, pra dança no Candomblé
Com ela eu vou cantar
Ninguém sabe o sofrimento,
Ela joga capoeira
Na beira de uma praia
Ninguém sabe a minha dor,
também joga capoeira.
E um bonita luar
Capoeira como eu,
Todos sabem como e
Ela sempre me jurando
Nunca teve um grande amor.
joga homem e menino
Que o outro não amava
Uma vida de intriga,
e também joga mulher.
Vim da ilha de Maré
Cheia de desilusão,
Mestre Pastinha falou,
Canta em Santa Rita
Todo mundo só me vê,
e Mestre Bimba confirmou
Duas coisas nesse mundo
Quando estou com a mão no chão,
Todos podem aprender, general também doutor. Que meu coração palpita
Quando eu grito, grito alto,
Sou mulher, Eu sou Maria
E’ um berimbau banzeiro
Todo mundo me escutar,
Capoeira de valor
E uma moça bonita
Você nunca experimente,
Doze homems me chamavam,
Com capoeira brigar,
Ora meu Deus
Minha briga é só no pé,
E melhor saber quem sou, camara.
Medo não carrego não,
Agua de beber, agua de lavar
Se um cara fala alto,
Ie, da volta ao mundo
Leva logo um esporão.
Ê capoeira, ê capoeirá
Ê capoeira, ê capoeirá
28. Ela Joga Capoeira
Foi numa roda de capoeira
Com muitos golpes, meia- lua e rasteira.
Ié…
E foi assim que começou animado
Ela tem dente de ouro
Com muitos alunos e também convidados
Fui eu quem mandei botar
E foi assim que começou animado
São Bento Grande da Angola Vou rogar nela uma praga
Na Lagoa do Abaete
Era um domingo de muito alegria
Jogava Angola e Santa Maria
29. Ela Tem Dente De Ouro
Capoeira.
30. Era Um Domingo De Muito
Alegria
Com muitos alunos e também convidados
Pr’a esse dente se quebrar
Dois capoeiras se agacharam no chão
Ela nem de mim se lembra
Pedindo a Deus a grande proteção
26
Se prepararam prum grande duelo
O peso de um cantador
nos vamos, se Deus quiser
Um soltou uma meia- lua
Quando me vê outra vez
vamos fazer um ranchinho
Outro levou um rasteira
Me chamar de Professor
todo feito de sapé
Um soltou uma meia- lua
De minha obediência
amanhã as sete horas
Outro levou uma cabeçada
Reconheçer a meu valor
nos vamos tomar café
Assim jogaram muitos capoeiras
Diga para onde vai
eu que nunca acreditei
Jogaram tanto que acabaram no chão
E de onde è que vem
nem posso me conformar
E levantaram com os dois sorrindo
Se è solteiro ou casado
que a lua vai a terra
Se abraçando e apertando a mão
Diga que profisão tem
e a terra vai pro ar
E levantaram com os dois sorrindo
O diabo respondeu :
tudo isso è conversa
Se abraçando e apertando a mão
eu não tenho superior
e comer sem trabalhar
E é assim que é a capoeira
sou filho da liberdade
Senior, amigo meu
Com muitos golpes, meia- lua e rasteira
pois não conto minha vida
Escute bem o meu cantar
E é assim que é a capoeira
pois não há necessidade
Que è dono não ciúma
Com muitos golpes, meia- lua e rasteira
porque não sou foragido
Quem não è quer ciúmar
nem você minha autoridade
Camaradinho
31. Eu Já Canto Ha Muitas Anos
32. Eu Ja Vivo Enjoádo
Ié…
Angola
(versão dois)
Eu já vivo enjoado
Eu já canto ha muitas anos
(versão um)
Não vou em toda função
De viver aqui na terra
Arranco ponta de touro
Ié…
Olha mãe, eu vou pra lua
Quebro furia de leão
Eu ja vivo enjoádo
Falei com minha mulher
Nunca achei ciente
De viver aqui na terra
Ela então me respondeu:
Que para mim vivesse ação
O mamãe, eu vo pra lua
“Nós vamos, se Deus quiser.”
O diabo resondeu
Falei com minha mulher
Vamos fazer um ranchinho
Hoje o sinhor fica sabendo
Ela então me respondeu:
Todo cheio de sapé
Amanhã às sete horas
27
Nós vamos tomar café
como lá na pero vaz
Eu que nunca acreditei
da Bahia de outrora
Não posso me conformar
do seu tempo se rapaz
Eu da terra vou à lua
lá se foi Pastinha e Bimba
E da lua vou voar
e Besouro Marcangá
Tudo isso é conversa
Deus achou que era hora
Pra viver sem trabalhar
de levar seu Waldemar
O senhor amigo meu
atenção capoeiristas
Veja bem o meu cantar
não é hora de chorar
Quem é dono, não se uma
feche os olhos e imagine
Quem não tem, quer se umar.
a roda vai começar
Camará!
iê viva meu Deus
33. Eu Mandei Um Recado Lá Pro
Céu
Eh viva meu deus
É eh viva meu deus, camara
Eh viva meu mestre
E eh viva meu mestre, camara
Eh quem me ensinou
E eh quem me ensinou, camara
Eh volta ao mundo
E eh volta ao mundo, camara
Eh vamos embora
E eh vamos embora, camara
35. Eu Sou Velho Capoeira, Mas
Aceito Um Desafio
34. Eu Sou La Da Ribera
Eu sou velho capoeira, mas aceito um desafio
Eu sou la da ribera, fica ao lado do pelo
Eu sou velho capoeira, mas aceito um desafio
Eu mandei um recado lá pro céu
Terra boa hospitalera, que todo mundo da valor Tiro mau tem seu culpado,
Eu mandei um recado lá pro céu
Me criei na capoeira, escutando berimbau
Uma bala de fuzil,
pedindo a nosso senhor
Quem queria vinha tocando, la no fundo do
Mas não tem comparação,
que olhasse ao chegar
quintal
Com a grande confusão,
que recebesse com glória
Vulcão foi o meu profesor, no suleste da Belgica Que eu fiz numa parada,
nosso mestre Waldemar
Me ensinou a malandragem, no dobrar de uma
Foi com uma atiradeira,
a roda deve estar pronta
esquina
Eu rendi a tropa inteira,
para quando ele chegar
Hoja eu moro em Pernambuco, com saudade
E prendi o capitão,
dê-lhe um berimbau roseira
do meu profesor
E batendo continência,
e por favor deixe tocar
Vai me ensinando a capoeira, ja me sinto la de
Veio me pedir clemência,
diga lá menino velho
novo, camarinha
Pouca tem a compaixão,
28
O raso se ajoelhou,
Nem pretendo viajar
Me chamando de doutor,
Entre Campos e Campinas
O senhor me dá dispensa,
Pernambuco e Ceará
Me tocando o coração,
Era eu era meu mano
Resolvi fazer justiça,
Era meu mano era eu
Com as minhas próprias mãos,
Eu não sei se Deus consente
Hoje o capitão é raso,
Numa cova dois defuntos
E o raso é capitão.
Na Bahia eu nasci
Hoje o capitão é raso,
Salvador eu me criei
Em mulher não ponho a mão
Camarádinha
38. Eu Vou Ler O Bê- A- Ba
(versão um)
Eu vou ler o bê- a- ba
E o raso é capitão.
Camará, iê que vai fazer?
O bê- a- ba do berimbau
37. Eu Tenho O Corpo Fechado
Iê que vai fazer, camará?
Angola (Colega véi) E um pedaço de pau
Iê com o capoeira
Iê com o capoeira, camará
A cabaça e o arame
A moeda e o caxixí
Iêêêêêêê!!
(Colega véi) Aí está o berimbau
Eu tenho o corpo fechado
Berimbau é um instrumento
Por olho não morro não
Toca numa corda só
Eu tenho meu protetor
Vai tocar São Bento Grande
Me pegar não é fácil não
Toca Angola em tom maior
Contra faca de ticum
E na roda da capoeira
Aprendi uma oração
Berimbau é o maior
Iê eu tava em casa
Sapato com presa dentro
Camará...
Sem pensar sem imaginar
O meu pé não boto não
Quando ouvi bater na porta
Não uso roupa dos outros
salomão mandou chamar
Nem empresto o meu dobrão
Para ajudar a vencer
Não como comida alheia
Ié…
A batalha liderar
Roupa minha, vendo não
Eu vou ler o B-A-B-A
Eu que nunca viajei
Dia de roda não bebo
O-B-A-B-A do berimbau
Iê camaradinha
Iê camaradinha, camará
36. Eu Tava Em Casa
Mestre Pastinha
(versão dois)
29
A cabaça e a caxixi
E foi na avenida peixe
E foi ela…
E um pedaço de pau
Que eu encontrei seu Valdemar
Foi ela quem me deu a coragem
A moeda e o arame
Mestre velho mandingueiro
Na hora do medo
Esta ai um berimbau
Cantador igual não há
E foi ela quem dominou os meus nervos
Berimbau è um in strumento
Na roda de capoeira
Quando eu tive muita coragem
Feito de uma corda só
Dele sempre vão lembrar
E foi ela,
Pra tocar São Bento Grande
E você que é mandingueiro
menina faceira
Toca Angola em tom maior
E ainda não foi lá
maliciosa capoeira
Agora acabei de crer, colega meu
Faça dos olhos candeias
que na mandinga da roda
Berimbau è o maior
Para poder alumiar
ensina a vida a mandingar
Seus caminhos e cantigas
E foi ela a arma que escravo usou para
E salve sempre valdemar camará
lutar
Iee ele é mandingueiro
Combustivel que alimentava a chama
39. Foi Agora Que Eu Cheguei
Foi agora que eu cheguei
E a todos eu vim louvar Peço ao dono dessa
casa
Permissão para ficar
Ao chegar trouxe meu canto
Graças ao pai oxalá
Sou um negro mandingueiro
Iee ele é mandingueiro camará
Oiaia Mestre de angola
Iee Mestre de angola camará
Iee lá da Bahia
E foi ela que fez do negro, negro forte
Que desliou o destino e mudou a sorte
Ieee, foi ela…
Iee lá da bahia camará
Iee ele é cabeceiro
Iee ele é cabeceiro camará
E foi ela, menina faceira
Maliciosa capoeira
Que è uma escola de vida
Tocador de berimbau
Eu estive na Bahia
Do desejo de se libertar
40. Foi Ela
E ensina a vida inteira, camara
Ie, viva meu Deus…
De lá sempre vou lembrar
O sonho de muitos anos
Ié…
Consegui realizar
Foi ela…
E se vi na liberdade
Foi ela quem robou o meu coraçao
É um baino que existe lá
Foi ela quem me deu tanta satisfaçao
41. Foi Embora E Nos Deixou
Ié....
30
Foi embora e nos deixou
Igreja do Bomfim
Igreja de São Francisco
Deus lhe pôe em bom lugar
Igreja do Bomfim
E a praça da Sé
Pois é meu hermitor
E Mercado Modelo
Onde ficam as Bahianas, ai ai ai
Foi o Rei da capoeira
Ladeira do Pelourinho
vendendo acarajé
Foi ele que me ensinou
(Ai ai ai) A Baixa do Sapateiro
Por falar em Itapão
Ele foi mestre dos mestres
Por falar em Rio vermelho
E a lagoa do Abaeté, camará
Meu mestre que Deus levou
Eu me lembrei do Terreiro
Iê, é hora é hora
E não joga mais na terra
Igreja de São Francisco
Iê, é hora é hora, camará
Onde lá no céu jogar
Igreja de São Francisco
Iê vamos embora
Com Traíra e Besouro
E a Praça da Sé
Iê vamos embora, camará
Aberrê e Valtemar
Onde ficam as bahianas
Pelo mundo afora
Ele foi rei aqui na terra
(Ai ai ai) Vendendo acarajé
Iê pelo mundo afora, camará
Hoje é rei em outro lugar
Por falar em Itapuá
Iê, viva a Bahia
Camaradinha, viva meu mestre
E Lagoa do Abaêté
Iê viva a Bahia, camará
Ehhh viva meu mestre, camará
(Essa é a minha cidade
E ele me ensinou
Venha quando tu quiser)
Ele me ensinou, camará
(versão três)
Camará…
E é a capoeira
Igreja do Bonfim
Eehh a capoeira, camará
Igreja do Bonfim.
(versão dois)
E vem lá da Bahia
E vem da Bahia, camará
42. Igreja Do Bomfim
(versão um)
Iê!
E mercado do modelo,
Igreja do Bonfim
Ladeira do Pelourinho, aiaiahhh
Igreja do Bonfim
Baixa do Sapateiro.
E mercado modelo
Por falar em rio vermelho,
Ladeira do Pelourinho, ai ai ai
Eu me lembrei do terreiro.
Baixa do Sapateiro
Igreja de S.Francisco,
Por falar em rio vermelho
Igreja de S.Francisco.
Eu me lembrei do terreiro
E a praça da Sé,
Igreja de São Francisco
Onde ficam as Bahianas, aiaiahhh
31
vendendo acaragé.
44. La No Céu Vai Quem Mereçe
Por falar em Itapuá,
E a lagoa do Abaeté.
ja teve a hoje não tem
Ié…
La no céu vai quem mereçe
43. Jesus Quando Andou No Mundo
E um letreiro que dizia:
45. Ladainha Para Camaféu
Na terra vale quem tem
A soberba combatida
(Adaptação: Tonho Matéria/Calazans)
Jesus quando andou no mundo
Foi quem matou Pedro Cem
Ensinou essa verdade
Deus è pais de nos todos
como disse o mestre calazans
Que era para fazer o bem
Eu não sou pai de ninguem
da saudade dos escravos veio a música
Pra salvar a humanidade
La na campa fria
da música veio a dança
Hoje eu estaria bem
da dança veio a luta
Mas o homem aqui na Terra
Quem vivias nas portas:
camaféu cadê maria de são pedro
Esqueceu os seus mandamentos
Uma esmola a Pedro Cem
foi passear
Faz o que dá na cabeça
Ontem teve, hoje não tem
e o passeio de maria fez a bahia chorar
E o que vem no pensamento
A quem neguei esmola
capoeirá, capoeirá, capoeirá
Hoje me negou tambem
na bahia é capoeira
O homem tem que lembrar
Nasceu num berço dourado
tava lá em casa ô yayá
que tudo aqui é banal
Dormiu em colchão macio
sem pensar sem imaginar...
ele não pode esquecer
Hoje me negou tambem
quando ouvi bater na porta
é do juízo final
Nasceu num berço dourado
salomão mandou chamar
Onde muito são chamados
Dormiu em colchão macio
era hora de lutar para ajuda-lo a vencer ou iaiá
e poucos serão escolhidos
Hoje eu morro no relento
a batalha liberal
e se você não fez o bem
Nesse mundo da chão frio
eu que nunca fui de luta
aí você está perdido
A justica è sanguinaria
nem pretendia lutar amigo velho
No posto de Pedro Cem
tô sem arma na mão era tempo de lutar
Iê viva meu Deus
Eu achei uma mochila
Dentro dela um vinten
32
46. Lampião
Que para muitos foi um rei
A malandragem,
É lampa, é lampa, é lampa
Não era como hoje em dia,
É lampa, é Lampião
Iê!
No jeito de malandrar,
O tempo voa, o tempo passa
Vai deixando no caminho
47. Maior É Deus
Histórias que o povo fala
Fecho a porta e a janela
Havia mais poesia,
Mestre Pastinha
O bom malandro,
Angola De branco era boa praça,
Cantava e fazia graça,
Era um tipo popular,
Mergulhando na lembrança
Do calor do meu sertão
Iê
Mas respeitado,
Do famoso Virgulino
Maior é Deus
Porque bom da capoeira,
Conhecido Lampião
Maior é Deus, pequeno sou eu
Derrubava de rasteira,
Matava cobra com a boca
O que eu tenho foi Deus que me deu
Sem nem mesmo se sujar,
Pegava onça com a mão
O que eu tenho foi Deus que me deu
E de noitinha,
Corria atrás de raposa
Na roda da capoeira
Embaixo dos lampiões,
E infrentava um batalhão
(Hahá!) Grande e pequeno sou eu
Lindas moças ruquiões
Destemido e respeitado Mesmo assim foi
Camará…
Olhavam onde passar,
Lá pelos arcos,
emboscado
Levado por traição
48. Malandragem
Desenhando de beleza,
O céu que a mãe natureza
Cortaram sua cabeça
Para entregar pro capitão
Antigamente,
E nesse dia todo cangaço parou
Tudo era diferente,
Só pra saber da notícia
No Rio a gente era gente,
Que em pouco tempo se apalhou
Que beleza de lugar,
E hoje poucos guardam na memória
Ali na Lapa,
Se foi covardia ou glória
Tinha toda a malandragem,
A história que aqui narrei
Do Samba e da capoeira,
A morte de um grande homem
Vale a pena recordar,
Reservou pra esse lugar,
O céu que a mãe natureza
Reservou pra esse lugar,
O céu que a mãe natureza
Reservou pra esse lugar,
O céu que a mãe natureza
Reservou pra esse lugar,
Ê viva meu Deus
Iê viva meu Deus camará
33
Iê que me ajudou
Iê quem me ajudou camará
Iê viva meu Mestre
Iê viva meu Mestre camará
49. Menina
Mas eu tava em casa
Quero contigo brincar
Sem pensar nem imaginar
A capoeira de angola
Quando ouvi bater na porta
Africano quem mandou
Salomão mandou chamar
Na capital de Salvador
Para ajudar a vencer
Foi Pastinha quem me ensinou
A batalha liber
Na roda de capoeira Reconheço esse valor
Come eu nunca viajei
52. Mestre Bimba
Menina quando te vejo,
Nem pretendo viajar
Sento logo um arrepio,
Pelos campos e campinas,
O mato tem o misterio,
Pernambuco e Céara
Hoje eu canto um lamento
O segredo do rio
Era eu, era meu mano
Hoje eu canto um lamento
Iê…galo cantou
Todos dois andavam juntos
Com uma dor no coração
Não sei se Deus consente
Sino um desgosto profundo Em uma cova dois defuntos
Por tamanha ingratidão
Eu nasci foi na Bahia
Ele foi amante dessa arte
Na Bahia eu me criei
Cujo o nome capoeira
Vou lutar por essa Terra
Praticado nas senzalas
Nessa Terra eu morrerei
Beira de práia e nas ladeiras
Iê…galo cantou camara,
Eê…cocorocou
Eê cocoroco camara
50. Menino Quem Foi Seu Mestre
Ié…
Menino quem foi seu mestre?
Meu mestre foi Salomão
Mais o destino foi cruel
51. Menino Quem Foi Seu Mestre?
D.P.
Com o mestre considerado
Foi embora da Bahia
Solitário e amargurado
Na roda de capoeira
Nunca deu seu golpe em vão
Menino quem foi seu mestre
Morreu longe da sua terra
Salomão era valente
Quem te ensinou a brincar
Manoel dos Reis Machado
Não tinha medo de nehum
O teu mestre foi Besouro
Que foi discípulo de Bentinho
Na batalha quando ia
Que aprendeu com Mangangá
De mestre Bimba foi chamando
Enfrentava qualqyer um
Eu aprendi com Pastinha
Criador da regional
34
Angoleiro respeitado
53. Mestre Dos Mestres
Nas rodas de capoeira
Aconteceu
Até hoje eu me lembro
Seu nome será lembrado
Iêee....
Foi num dia de novembro
Mestre Bimba ele morreu
Foi embora e nos deixou
Mestre Pastinha morreu
Mestre Bimba ele morreu
Deus lhe pôe em bom lugar
Mais para ele,a morte fio a alforria
Mestre Bimba ele morreu
Pois é meu hermitor
Que o livrou dessa agonia, do mundo que ele
Mas no coração do povo
Foi o Rei da capoeira
vivia
Ele nunca faleceu
Foi ele que me ensinou
De tristeza e solidão
Deus te ponha em bom lugar
Ele foi mestre dos mestres
É triste eu sei
Esse homem varonil
Meu mestre que Deus levou
Chora fraco, chora bruto
Que deixou a capoeira
E não joga mais na terra
Capoeira está de luto
Para o povo do brasil
Onde lá no céu jogar
Pois perdeu seu guardião
Meu senhor amigo meu
Com Traíra e Besouro
Adeus Pastinha, pra deus eu levo uma prece
Meu senhor amigo meu
Aberrê e Valtemar
Pois se que você merece
Me contou uma história
Ele foi rei aqui na terra
Vá com deus descanse em paz
Capoeira hoje em dia
Hoje é rei em outro lugar
Na capoeira, teve fama, teve glória
É a arte é a glória, camará
Camaradinha, viva meu mestre
Seu nome foi pra história
Iê viva meu mestre
Ehhh viva meu mestre, camará
Não te esquecerei jamais, camaradinha
E ele me ensinou
Viva meu deus
Iê viva meu mestre, camarà
Iê quem me ensinou
Iê quem me ensinou, camarà
Iê a malandragem
Iê a malandragem, camarà
Iê da capoeira
Ele me ensinou, camará
E é a capoeira
Eehh a capoeira, camará
Iê vamos embora, camarà
55. Mestre Que Da Lição
E vem lá da Bahia
E vem da Bahia, camará
Iê da capoeira, camarà
Iê vamos embora
Eee... Viva meu deus camará
Eu sou disciplo que aprende, sou mestre que
da lição
54. Mestre Pastinha
Na roda da capoeira, nunca dê um passo em
vão
35
(versão dois)
56. Minha Fé Em Deus É Grande
Ié…
Minha fé in Deus é grande
Minha fé in Deus é grande
(versão um)
Grande como o universo
Na roda da capoeira
Minha fé em Deus é grande
Proteçao a Deus eu peço
É grande como o universo
Na corda do berimbau
Na roda da Capoeira,
O meu nome eu vou falar
A protecção a Deus eu peço.
Eu me chamo seu passado
Na corda do Berimbau,
Do futuro bem presente
O meu nome eu vou falar.
Gloria à Deus là nas alturas
Eu me chamo o passado
E a capoeira para a gente, camaradinha
Do futuro bem presente
Iè, viva meu Deus…
Viva a Deus lá nas alturas
Deu Capoeira p'ra gente, camara
Iêe... Viva meu Mestre
Iê... Viva meu Mestre, camara
Iêe... Quem me ensinou
Iê... Quem me ensinou, camara
Iêe... A capoeira
Iê... A capoeira, camara
Marimbondo leva fim
Caveira quem te matou?
Foi a lingua, meu sinhô
Um dia tava con sede
Pensava em se ruim
Eu sempre lhe dizendo
Inveja matou Caim,
Camarado
58. Negro Escravo
Iê! Faz muito tempo
Me dói só de lembrar
57. Não Sei Como Se Vive
Iêe... Viva meu Deus
Iê... Viva meu Deus, camara
E o vento leva ela
Que o negro era escravo
Apanhava sem parar
Não sei como se vive
Nesse mundo enganador
Se fala muito è falador
Se fala pouco è manhoso
Se come muito è guloso
Se não come è mesquino
Se bate è disordeiro
Se apanha è mofino
Trabalho tem morimbondo
Fazer casa no capim
Acordava bem cedinho
E com a dor da chibatada
Que ardia e não passava
Ia pro mato trabalhar
Trabalhava noite e dia
Não sonhava e mal dormia
E nem tinha tempo pra rezar
Por causa de tanta angústia
O negro fez uma luta
E fingiu ser uma dança
36
Pra poder se libertar
Ai que tristeza
Assustada com essa dança
Como dói o coração
Que tinha gosto de vingança
Também sofri, chorei
A polícia proibiu
É porque eu compreendia
Ié…
E tentou acabar assim
E também naquele dia
O meu berimbau de ouro, minha mãe,
Com a capoeira no Brasil
Eu ganhei meu berimbau
eu deixei no Gantois
Perguntei qual o seu nome
O meu berimbau de ouro, minha mãe,
Mas nada disso adiantou
Ele então me respondeu
eu deixei no Gantois
A capoeira foi mais forte
Eu me chamo capoeira
Eu saì da minha terra
Venceu o ódio e se firmou
Da pedra de Camafeu
por ter sina viajeira
O negro agora é livre
Será que meu Deus conhece
Caminhando pelo mundo,
O pesadelo já passou
Que essa tristeza padece
ensinando capoeira
Capoeira hoje é vida
Quando eu toco o berimbau
Amanhã as sete horas
É arte, é poesia
Se o berimbau não falasse
p’ra Bahia vou voltar
É mistério, é sentimento
Eu não falava também
Vou buscar meu berimbau
É vontade de vencer É vontade de cantar
Não jogava Capoeira
que deixei no Gantois, camaradinha.
O laê laê lá
E nem gostava de ninguém
Ô lêlê
Mais o meu berimbau fala
60. O Meu Berimbau De Ouro
61. O Mundo De Deus É Grande
Fala berimbau, joga Capoeira
59. O Berimbau
Camafeu está chorando
Dizendo dessa maneira
O Berimbau
Camará
Na roda de Capoeira
Lê viva meu Deus
Certa vez silenciou
Até parece que isso é coisa do passado
Ver um homem ajoelhado
Porque seu gunga quebrou
Lê viva meu Deus camará
Lê viva meu Mestre
Lê viva meu Mestre camará
Lê viva Bahia
Lê viva Bahia camará
O mundo de Deus é grande
Deus tá numa mão fechada
O pouco com Deus é muito
O muito sem Deus é nada
Noite de escuro não serve
Prá caçar de madrugada
Caçador dá muitos tiros
Ôiaiá, de manhã não acha nada
37
Veado corre é pulando
Cotia corre na trilha
Iê, galo cantou
63. Pareço Zumbi
Iê, galo cantou, camará
Se eu fosse governador
64. Pastinha Morreu
Ah, Meu Deus, manobrasse a Bahia
Alguém me disse
Isso que tu tá fazendo
Que pareço Ganga Zumbi
Comigo tu não fazia, camará
Óia lá, foi o Rei lá dos Palmares
Pastinha morreu
Iê, é hora é hora
E outros já me disseram
capoeira então cantou
Que na outra encarnação
cantou alto, cantou forte
Eu era rico, muito rico
para avisar nosso senhor
Eu tinha muita fazenda
vai pro céu um homem velho
E grande canavial
velho de grande valor
E eu era bom patrão
ensinou no pelourinho
Só mulher eu tinha nove
a menina e o doutor
Só mulher eu tinha nove
mas aqui foi esquecido
Com idades variadas
pra ele ninguém ligou
E hoje, o que eu tenho?
ficou velho num azilo
Nem sequer tenho casa pra morar
sofrendo com muita dor
Escutei alguém falar que jogava capoeira
Nem dinheiro pra gastar
Deus ouviu e teve pena
Era forte, era valente, não era de brincadeira
Mas tenho a Graça Divina
veio aqui e o levou
De verdade meu amigo, capoeira é uma arte
Que é minha companheira
para morar lá em cima
Pra se jogar com emoção.
Óia, eu tenho a capoeira
junto com nosso senhor
Tem que ser forte e valente, mas saber jogar
E essa grande amizade
lá no céu tem três estrelas
Com a mente e com amor no coração
Dentro do meu coração, camará...
todas três em carreirinha
Eh, eh, viva meu Deus
Iê, Aquinderreis
uma é Bimba, a outra Besouro
Iê, é hora é hora, camará...
Iê, vamos embora
Iê, vamos embora, camará...
Pelo mundo afora
Iê, pelo mundo afora, camará...
Iê, a capoeira
Iê, a capoeira, camará...
62. Ouvi Falar
Eh, eh, viva meu Deus
Eh, eh viva meu mestre
Eh, eh, viva meu Deus
Iê, Aquinderreis, camará
Viva Leopoldina
e a outra é mestre Pastinha
iê viva Pastinha
Iê, viva Leopoldina, camará
38
65. Preste Atencão
Cantando dando louvor
Em Pernambuco e Ceará,
Tô louvando a Jesus Cristo
Já joguei lá na Bahia,
Ié…
Porque nos abeençou
Já joguei no Paraná
Olha lá, preste atencão
Tô louvando e tô rogando
A Capoeira roda o mundo,
No que eu vou lhe falar
Ao pai wue nos criou
Joga em qualquer lugar,
Tamanho não è documento
Abençoe essa cidade
Capoeira é capoiera,
Isso eu posso lhe provar
Com todos seus moradores
Ai meu Deus, que vontade que dá
Meu mestre bateu de sola
E na roda de capoeira
Ai meu Deus
Num crioulo de assombra
Abençoe os jogador
Que vontade que dá
Eu tambem ja vi fenomeno
Camaradinha
Ai, ai, ai
Que vontade que dá
Que na terra se tem dado
Uma cobra tão pequena
67. Quando Eu Entro Nessa Roda
Você vai ouvir essa cantiga,
Que eu canto, pra te escutar,
Mata um boi gigantado
Cachorro que engole osso
E quando eu chego nessa roda,
Você vai aumentar sua vitrola,
Alluma coisa se fia
Ai meu Deus sinto o corpo arrepiar,
Vai te dar vontade de jogar,
Na gola ou na garganta
Pode estar tocando Angola ou então Regional,
Cantador é da Senzala,
Ou em outra travessia
Troco logo a minha roupa,
Ai meu Deus que vontade que dá
Já to doido pra jogar.
Ai meu Deus
Capoeira é capoeira, ai meu Deus que vontade
Que vontade que dá
66. Quando Aqui Cheguei
Mestre João Pequeno
Angola que dá
Ai meu Deus
Ai, ai, ai
Que vontade que dá
Que vontade que dá
Ai meu Deus
Quando eu aqui cheguei
Ai, ai, ai
Que vontade que dá
A todo eu vim louvar
Que vontade que dá
Ai, ai, ai
Vim louvar a Deus primeiro
Ai meu Deus
Que vontade que dá
E os moradores desse lugar
Que vontade que dá
Ai meu Deus
Agora eu to cantando
Já joguei a Capoeira,
Que vontade que dá
39
68. Quando Eu Morrer
(versão um)
So quero meu berimbau
Na sua terra o negro era gente.
com uma fita amarela, gravada com o nome
Mas foi arrancado de lá
dela
Na sua terra o negro era forte
E o meu nome
Mas foi arrancado de lá
E Besouro
Ié…
Quando eu morrer
Como é meu nome
Mas foi arrancado de lá
É Besouro
Não quero grito e nem mistério
Quando eu morrer
Na sua terra o negro era bonito, era puro
Na sua terra o negro era guerreiro
Como é meu nome
Mas foi arrancado de lá
É Besouro
Não quero grito e nem mistério
Na sua terra o negro Rei.
Mas foi arrancado de lá
Quero un berimbau tocando
Na porta do cemitério
69. Quando Eu Te Conheci
E uma fita amarela, oi iaiá
Besouro Cordão de Ouro
Grupo Nzinga
Aqui o negro é nada, agora o negro é pouco,
Angola humilhado,
Espancado, sua coragem em frangalhos.
Mas dorme no peito do negro, latente ódio, e
Como é que eu me chamo
Ė Besouro
Como é que eu me chamo
Ė Besouro
(versão dois)
iê
um grito de
quando eu te conheci (2x)
Liberdade.
você me dava carinho
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho
mas depois de algum tempo cê já não ligava
só,
pra mim
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho
eu te dei meu coração
só,
Iê!
mas você já nem quis saber d mim
Quando eu venho de Iluanda eu, não
Quando eu morrer disse Besouro
me entreguei de corpo e alma
venho só,
Quando eu morrer disse Besouro
mas tudo que é bom um dia acaba, camará
Quando eu venho de Iluanda eu, não
venho só,
Não quero choro nem vela
tamben não quero barulho
70. Quando Eu Venho De Iluanda
Coração amargurado, saudade, fazem dó
na porta do cemiterio
So quero meu berimbau
Trago meu corpo cansado,
Quando eu venho de Iluanda
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho
só,
40
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho só,
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho
71. Quando O Homen Foi A Lua
Mestre Bobó
só,
Vim aqui sò prà jogà
Quem è você que acaba de chegar
Eu sou o Mestre Zapata
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho
Ié…
Me chamam de Mangangà
só,
Quando o homen foi a lua
Bala de rifle não pega
Quando o homen foi a lua
Que dirà faca prà matà
Eu fui preso a traição, trazido na covardia,
E se fosse luta honesta, de lá ninguém me trazia, Presidente quem mandou
Na pele eu troce a noite, na boca brilha o ar,
Para ter conheceimento
Quem è você que acaba de chegar
Trago a força e a magia presente dos orixás
Das coisas que Ihe passou
Besouro de Mangangà
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho só,
O russo foi primeiro
Ando com o corpo fechado
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho só,
Americano que ganhou
Carrego meu patuà
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho
Viva os tres astronautas
Quem è você que acaba de chegar
só,
Que são homens de valor
Aqui em Maracangalha
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho
Eu já foi enjoado, colega veia
Você não vai escapar
só,
De viver aqui na terra
Contra faca de tucum
Eu trago ardendo nas costas, o peso desta
Eu vou embora prá lua
Ninguem pode se salvar
maldade,
Presidente quem mandou, camaradinho..
Quem è você que acaba de chegar
Eu sou o Besouro Preto
Trago ecoando no peito, o grito de liberdade,
É grito de raça nobre, grito de raça guerreira,
É grito da raça negra, é grito de capoeira.
72. Quem È Você Que Acaba De
Chegar
73. Quem Te Ensina Essa
Mandinga?
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho só,
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho só,
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho
só,
Quando eu venho de Iluanda eu, não venho
só,
Quem è você que acaba de chegar
Ié…..
Quem è você que acaba de chegar
Quem è você que acaba de chegar
Quem te ensina essa mandinga?
Eu sou o besouro preto
Foi o nego da sinha
Besouro de Mangangà
O nego custou dinheiro
Eu vim là de Santo Amaro
Dinheiro custou ganhar
41
Estou ouvindo alguem dizer
Que a regional criou
Com negro desconhecido
E por isso eu vou falar
Olha a luta que veio do Batuque
Ele pode ser cativo
Quem não pode com mandinga
No mundo se espalhou
Que andar aqui fugando,
Não carrega patúa
Começou pela Bahia
Camarado
Não scredita no que eu digo
Em Goias ele parou
Tire logo a sua duvida
Mas a luta ai não para
Outras armas não me atingem
Mestre Camisa chegou
76. Seu Coraçao Bateu No Meu
Branco em forma de negro
Colega meu, sua palavra valeu
Faca de ponta nãome furá
A capoeira renovou
Colega meu, sua palavra valeu
Não tive pai nem mãe
Camará
Uma pedra bateu na outra
Minha mae Nossa Senhora
É viva meu Deus!
Seu coração bateu no meu
Meu paizinho do Bonfim
Iee…galo cantou
75. Riachão Tava Cantando
74. Renovacao
Mestre Camisa
Iê…galo cantou camara
Eê cocorocô
Riachão tava cantando
Na cidade de Acu
Iê cocorocou camara
Eê viva meu mestre
Nos terreiros cativeiro
Quando apareceu um negro
Iê viva meu mestre camara
Negro era sofredor,
Da specie de urubú
Lutou com muita vontade
Com a camisa da sola
A capoeira ele emcontrou
A calça de couro cru
Foi nos tempos de mandinga
Beiços grossos revirados
Malandragem e escravidão
Como a sola de um chinelo
Ao som dos atabaques
Um olho muito encarnado
Sangrava meu coração
O outro bastante amarelo
Nos deixou sua cultura
Ele chamou, Riachão
São Jorge é guerrreiro
O banzo e a solidão
Vim para cantar um martelo
E meu Santo protetô,
Agradeça a Mestre Bimba
Riachão disse: eu não canto
Cabra eu me chamo Sombra
Eê quem me ensinou
Iê quem me ensinou camara
Eê a capoeira
Iê a capoeira camara
77. São Jorge É Guerrreiro
42
Na capoeira eu sou Doutô
Iê!
Quando ouvi bater na porta
Iê…galo cantou
Tamanho não é documento
Quando ouvi bater na porta ó ia ia
Isso eu posso lhe provar
Salamão mandou chamar
Meu mestre bateu de sola
Era hora de lutar
Num crioulo de assombrar
Para adjudar a vencer
Apesar de muito fraco
Para adjudar a vencer ó ia ia
Ele nunca levou prejuízo
A batalha liderar
Tamanho não assusta
Ele disse pró diabo
Eu que nunca foi de lutar
Tamanho não assusta
De ajuda não preciso
Nem pretendia a lutar amigo velho
Corpo forte não põe medo
Essa peleja se deu
Botei a arma na mão
Sou capoeira das antigas
Na ladeira da Lapinha
Era tempo de lutar
Carrego muitos segrados
Entre o diabo malvado
Era hora de lutar
Você que ainda é moço
E o meu mestre Pastinha
Tempo de Lutar
Ouça bem para aprender
Essa história meu colega
Ouvindo os mais antigos
Ele quem contou prá mim
Que você vai entender
No lugar que eles brigaram
Rasteira que derruba fraco
Nunca mais nasceu capim
Tava la em casa, tava la em casa o ia ia, sem
Também põe forte no chão
Camaradinha...
pensar sem maginar
Iê…galo cantou, camara
78. Tamanho Não Assusta
Professor Fanho
Quando ouvi bater na porta
Você vem com sua fúria
Eu jogo com coração
(versão dois)
80. Tava Lá Em Casa
Salamão mandou chamar
Capoeira pra tu é briga
Pra me ensinar o caminho
Pra mim é vadiação
Da capoeira jogar
(versão um)
Camará
Água de beber
Tava lá em casa ó ia ia sem pensar nem
(versão três)
imaginar
79. Tamanho Não É Documento
Tava lá em casa ó ia ia sem pensar nem
Tava la em casa o ia ia, sem pensar sem
imaginar
maginar
Quando ouvi bater na porta
43
Salamão mandou chamar
To dormindo, to sonhando
Mas ninguém se conformou
Para ajudar a vencer
Tão falando mal de mim
Chorou general, menino
Uma batalha liberal
Quel falou não está longe
Chorou moça, doutor
Eu que nunca foi de luta
Sei que está é por aqui
Preta velha feiticeira
Nem prendia lutar
Em você eu confiei
Ogani babalaô
Botei a faca na mão
Mas você me enganou
Berimbau tocou iúna
Era tempo de lutar,
Você fez igual a Judas
Num toque triste de morte 8
Camaradinho
Quem traiu Nosso Senhor
E a capoeira foi jogada
Se tem raiva de mim
Ao som da triste canção
Porque fala tanto assim ?
Da boca de um mandingueiro
A você não devo nada
Mas dentro do coração
Tiriri gravata feijão preto mangolou
E’ você que deve a mim
E não houve na Bahia
A mulher que me amava
Olha lá, preste atenção
Quem não cantasse esse refrão
Foi embora e me deixou
No que eu vou ilhe dizer
Iê, vai lá menino
Iê…galou cantou
O que você faz brincando
Mostre o que o mestre ensinou
Iê galou cantou camara
Eu tambem sei fazer, camaradinho
Mestre que arrancaram a planta
81. Tiriri Gravata
Mas a semente brotou
Eê…cocorocou
Iê cocoroco camara
83. Toda Bahia Chorou
Dará bom fruto e bela flor,
Eê…viva meu mestre
Iê viva meu mestre camara
Eê quem me ensinou
Iê quem me ensinou camara
Ié…
Ié….
camaradinha
Toda Bahia chorou
Toda Bahia chorou
No dia que a Capoeira de Angola
82. To Dormindo, To Sonhando
E se for bem cultivada
84. Uma Vez Perguntaram A Seu
Pastinha
Perdeu seu protetor
Mestre Pastinha foi embora
Iê!
Oxalá que o levou
Uma vez
Lá pras terras de Aruanda
Perguntaram a Seu Pastinha
44
O que é a capoeira
É o odio
ta sustando arriria
E ele
E a esperança que nasce
mataram Chico Mineiro
Mestre velho e respeitado
Um tapi explodiu na face
dentro da secretaria
Ficou um tempo calado
Foi arder no coração
se eu fosse comissário do plantão
Revirando a sua alma
Enfim
não havia tão grande covardia
Depois respondeu com calma
É aceitar o desafio
naquele tempo passado
Em forma de ladainha
Com vontade de lutar
eu tentei ser delegado
A capoeira
Capoeira é um pequeno navio
ganhamun era escravidão
É um jogo, é um brinquedo
Solto nas ondas do mar
siri cabo de polícia
É se respeitar o medo
É um barquinho pequenino
da porta da detenção
E dosar bem a coragem
Solto nas ondas do mar
papagaio advogado
É uma luta
Um barco que segue sem destino
por ser muito falazão
É manha de mandingueiro
Solto nas ondas do mar
urubu ser cangaia
É o vento no veleiro
É um barquinho de um menino
era soldado do esquadrão
É um lamento na senzala
Solto nas ondas do mar
cauara e viva meu Deus.
É um corpo arrepiado
Devagar na vida, peregrino
Um berimbau bem tocado
Solto nas ondas do mar
O riso de um menininho
É un peixe, é um peixinho
Capoeira é o vôo de um passarinho
Solto nas ondas do mar
86. Viva A Bahia
Ié...
Bote de cobra coral
Iô iô, viva a Bahia
Sentir na boca
Iô iô, viva a Bahia
Todo o gosto do perigo
85. Vão Prender A Piaui
E sorrir para inimigo
Terra boa e adorada
Terra rica de grandeza
Apertar a sua mão
Vão prender a piaui
Onde Deus fez a morada
É o grito de Zumbi
Vão prender a piaui
Onde mora o Calix Bento
Ecoando no quilombo
eu andei escurraçado da Bahia
E a Hóstia Consagrada
É se levantar de um tombo
mando ju subordinado
Onde nasceu a Capoeira
Antes de tocar o chão
45
Ainda lutam os camaradas
Camaradinha….
Ie, viva meu Deus, camara
Eu sou mandingueiro
Eu sou mandingueiro, camara
87. Vou Contar Minha Historia, O Iaia
Ie, da a volta ao mundo
Ie, da a volta ao mundo, camara
com uma dor no coracao
Vou contar minha historia, o Iaia
88. Vou-Me Embora Pra Bahia
com uma dor no coracao
Um aluno falou de mim
Vou-me embora pra Bahia
Um aluno falou de mim, o Iaia
Pra ver se dinheiro corre
foi uma grande ingratidao
Se dinheiro não correr
Sei que tu fala de mim
Oi de fome ninguem não morre
Sei que tu fala de mim, o Iaia
A Bahia é terra boa
sei que tu de mim falou
Terra de nosso senhor
Que eu nao jogo Capoeira
Quem não conheçe a capoeira
Que eu nao jogo Capoeira, o Iaia
Não sabe lhe dar valor,
que eu nao sou bom professor
Camará!
Mas tu vai sentir saudade
Mas tu vai sentir saudade, o Iaia
daquele que te ensinou
Sei que Judas traiu Cristo
Sei que Judas traiu Cristo, o Iaia
da traicao nao se salvou
Sei que tu fala de mim
Sei que tu fala de mim, o Iaia
mas eu sei e quem eu sou
Ie, viva meu Deus
46
Louvaçoes - Chulas
Iêêê, côcôrocô, camará!
Ie que me insinou camará
Ie a Capoeira
Ie a Capoeira camará
(versão um)
Iê viva meu Deus
(versão cinco)
Iê é hora é hora
Iêêê, viva meu Deus, camará!
Ie de Angola camará
Iêêê, é hora é hora, camará!
Iê vamos embora
Iê vamos embora, camará!
(versão dois)
Iê viva meu mestre
Iêêê, viva meu mestre, camará!
Iê quem me ensinou
Iêêê, quem me ensinou, camará!
Iê a capoeira
Ie de Angola
Iê pro mundo à fora
Iêêê, pro mundo à fora, camará!
Iê da volta ao mundo
Iêêê, da volta ao mundo, camará!
Iê volta ao mundo
Iêêê, volta ao mundo, camará!
Iêêê, a capoeira camará!
Ie sou mandigueiro
Ie sou mandigueiro camará
Ie sabe jogar
Ie sabe jogar camará
Ie faca de ponta
Ie faca de ponta
Ie pode furar
Ie pode furar camará
Ie galo cantou
Ie galo cantou camará
Ie cocôrocô
(versão seis)
(versão três)
Iê menino é bom
Iêêê, menino é bom, camará!
Iê viva…. São Paulo, Bahia, seu Bimba,
Pastinha…etc…
Ie vamos embora
Ie vamos embora camará
Iêêê, … camará!
Iê sabe jogar
Ie chegou á hora
Ie chegou á hora camará
Iêêê, sabe jogar, camará!
Ie da volta ao mundo
(versão sete)
Viva meu Deus
(versão quatro)
Iê galo cantou
Iêêê, galo cantou, camará!
Iê côcôrocô
Ie cocôrocô camará
Ie viva meu Deus camará
Viva meu Mestre
Ie viva meu Mestre camará
Ie que me insinou
Ie da volta ao mundo camará
Ie que o mundo deu
Ie que o mundo deu camará
Ie que o mundo da
Ie que o mundo da camará
Ie água de bebe
47
Ie água de bebe camará
(versão oito)
Iêê…viva meu Deus
Iê…viva a meu Deus camara
Iee…vamos embora
Iê… vamos embora camara
Pela barra fora
Iê…Pela barra fora camara
48
Quadras
1. Anu Não Canta Em Gaiola
É arma de fogo e vlório
4. A Iuna É Mandigueira
Iê!
A iuna é mandigueira,
Anu não canta em gaiola
quando tá no bebedor
Anu não canta em gaiola
Foi sabida foi ligeira,
Nem bem dentro, nem bem fora
mas a capoeira matou, camará
Só canta no formigueiro
Quando ver formiga fora
Camaradinha...
2. Iúna É Mandingueira
A iúna é Mandingueira
A iúna é Mandingueira
Quando tá no bebedô
Sabida foi ligeira
Mas a Capoeira matô, Camará
Agua de beber
3. Meu Patrão
Meu patrão sempre me dizia
Não fume desse negóocio
Se é de madrugada
49
Corridos
A aruanda aruanda e, a aruanda
A bananiera caiu
A aruanda aruanda e, a aruanda
1. A Alegria Do Vaqueiro
4. A Beleza Do Meu Sertão
3. A Bananeira Caiu
è ver a queda do boi
Iê, No meu sertão,
A alegria do vaqueiro è ver a queda do boi
Lá é bonito de ver.
(versão um)
A alegria do velho è dizer quem foi
A alegria do velho è dizer quem foi
Na cachoeira descer
A bananeira caiu
2. A Aruanda
Mas o facão bateu em baixo, compadre
A bananeira caiu
A aruanda aruanda e, a aruanda
A aruanda aruanda e, a aruanda
Negro trabalhava
Pela dor da escravidao
Hoje negro forte
Cheio da lamentaçao
A aruanda aruanda e, a aruanda
A aruanda aruanda e, a aruanda
Ver a água cristalina,
Mas o facão bateu em baixo, compadre
A bananeira caiu
Cai, cai, cai bananeira
A bananeira caiu
Cai, cai, cai, cai, cai bananeira
A bananeira caiu
A beleza do meu sertão
Chegando a noite
Cai um silêncio na terra
Vejo a lua prateada
Surgindo de trás da serra
A beleza do meu sertão
De madrugada,
O galo começa à cantar.
Avisando ao sertanejo,
Que é hora de levantar
(version dois - Mestre Boca Rica)
A beleza do meu sertão
Zumbi foi guerreiro
Quantas melodias
Quando amanhece,
Grande Líder Brazileiro
Sao coisas que acontecem na bahia (bis)
Aí você pode ouvir.
Hoje um cabeça
Do coqueiro eu quero coco
Lá do alto das palmeiras,
Dos grande mestres ligeiros
Da bananeira eu quero um cacho
O cantar dos passarinhos.
Zumbi foi guerreiro
Eu falei logo e disse
Grande Líder Brazileiro
Meu facao cortou embaixo
Hoje um cabeça
Dos grande mestres ligeiros
A bananeira caiu
Cai cai cai bananeira
A beleza do meu sertão
No meu sertão eu fico a semana inteira
Quando é sábado e domingo é que eu venho
para a cidade só para jogar capoeira.
50
A beleza do meu sertão
A capoeira nem é preciso falar.
A benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar capoeira
capoeira
A Benguela chamou pra jogar
Uma roda animada,
Bimba assim dizia tocando seu berimbau
A Benguela chamou pra jogar
É uma roda da Abadá.
Sentado num velho banco
capoeira
A beleza do meu sertão
5. A Benguela Chamou Pra Jogar
(versão um)
Ensinado a regional
Tudo começou assim
A benguela chamou pra jogar
Hoje eu tenho que lembrar
A benguela chamou pra jogar capoeira
De Maria Martinha do Bonfim
A benguela chamou pra jogar
Luiz Candido Machado
A benguela chamou pra jogar capoeira
Que eram os pais de Mestre Bimba
No dia de formatura era obrigatório jogar
Manoel dos Reis Machado
A benguela chamou pra jogar
Do são bento grande ao toque de iuna
A Benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar capoeira
A benguela não podia sujar
A Benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar
capoeira
A benguela chamou pra jogar capoeira
A benguela chamou pra jogar capoeira
Em mil novecentos
Tudo começou assim hoje eu tenho que lembrar
A benguela chamou pra jogar
Este fato aconteceu
Que maria martinha do bonfim luís cândido
A benguela chamou pra jogar capoeira
Em vinte trés de novembro
machado
Foi no ano de 74 que a tristeza aconteceu
O Mestre Bimba nasceu
Eram os pais de mestre bimba manoel dos reis
Na cidade de goiâna
A Benguela chamou pra jogar
machado
Mestre bimba morreu
A Benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar
capoeira
A benguela chamou pra jogar capoeira
A benguela chamou pra jogar capoeira
Bimba assim dizia
A benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar
Tocando seu berimbau
A benguela chamou pra jogar capoeira
A benguela chamou pra joga capoeira
Sentado no velho banco
Ensinando regional
Foi em 1900 que esse facto aconteceu
Em 23 de novembro mestre bimba nasceu
A benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar capoeira
A Benguela chamou pra jogar
(versão dois)
A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar
capoeira
Nos dias de formatura
51
Era obrigado a jogar
No fundo do mar tem dinheiro
O São Bento Grande e o toque de
Iuna
a Benguela nâo podia sujar
É de frente para o mar
A canoa virou marinheiro
com este ar maravilhoso
No fundo do mar tem segrêdo
com este ar tão gostoso
A canoa virou marinheiro
com este ar impressionoso.
A Benguela chamou pra jogar
No fundo do mar tem malícia
O conjunto bahia
A Benguela chamou pra jogar
A canoa virou marinheiro
quem, vem vindo
capoeira
No fundo do mar tem capoeira
Em cinco de fevereiro
quem, vem lá.
A canoa virou marinheiro
do ano de setenta e quatro
Mas se virou deixa virar
Esta tristeza aconteceu
A canoa virou marinheiro
Na cidade de Goiânia
Oi está lá no fundo do mar
Mestre Bimba faleceu
A canoa virou marinheiro
Quem ven vindo
pra o solar.
Pra ver a capoeira
e também jogar
mas quem vem, vem.
6. A Cancela Bateu, Está Na Hora
A cancela bateu, esta na hora
Está na hora de ir embora
A cancela bateu, esta na hora
(versão dois)
A canoa virou marinheiro
la no fundo do mar tem dinheiro
A canoa virou marinheiro
Vamos embora pelo mundo fora
A cancela bateu, esta na hora
Vamos com Deus e com Nossa Senhora
9. A Capoeira Me Ensinou O Quê É
A Vida
A capoeira me ensinou o quê é a vida
E você menina me ensinou o quê é amar
8. A Capoeira Do Solar
Mestre Jairo
Na roda de capoeira
Ao som do berimbau tocando
Essa morena entrou na roda
7. A Canoa Virou Marinheiro
O quem, vem vem
Angola O quem, vem vindo
O quem, vem vem
(versão um)
A canoa virou marinheiro
Joguei com ela e fez meu corpo arrepiar
Não podia imaginar
Me apaixonei por essa morena
Para ver Capoeira do solar.
Que foi se em bora
(bis)
Para nunca mais voltar
52
(versão dois)
A capoeira me ensinou o quê é a vida
E você menina me ensinou o quê é amar
Chora capoeira chora
Adeus morena você foi se em bora
Saudade fica e eu lamento
E me arrependo mas não vou te perdoar
O berimbau tocou e pandeiro respondeu
E o atabaque bateu para confirmar
O meu amor o meu xodó
Minha Bahia
A capoeira meu amor
A hoje tem amanha não
A fruta madura acabou de chegar
Ô ingazeira ô ingá
13. A Hora E Essa
Viva a pegada de lampião
Minha Bahia
A capoeira meu amor
A capoeira me ensinou o quê é a vida
E você menina me ensinou o quê é amar
Ô ingazeira ô ingá
A hora e essa
A hora e essa
A hora e essa
11. A Corda Quebrou
A hora e essa
Berimbau tocou na capoeira
10. A Capoeira Meu Amor
A corda quebrou a corda quebrou
Meu berimbau de ouro a corda rebentou
(versão um)
A corda quebrou a corda quebrou
O arco era forte a corda resentou
Você se lembra de mim
Eu nunca vi você tão só
O meu amor, o meu xodó, minha Bahia
Você se lembra de mim
Eu nunca vi você tão só
O meu amor, o meu xodó, minha Bahia
A capoeira meu Amor
A corda quebrou a corda quebrou
Angoleiro jogando angoleiro avisou
A corda quebrou a corda quebrou
A capoeira me chamou
Berimbau tocou na capoeira
Berimbau tocou eu vou jogar
14. A Jogar Capoeira (Um Dia Sâo
Benedito Me Disse)
Mestre Jogo de Dentro
Angola
A estrela no ceu logo se apagou
A corda quebrou a corda quebrou
A corda quebrou a corda quebrou
Um dia Sâo Benedito me disse
Olha a roda era forte ela nao terminou
Que eu ia aprendê a jogar
A capoeira me chamou
A capoeira meu Amor
Berimbau tocou eu vou jogar
A jogar capoeira de Angola
12. A Fruta Da Ingazeira
Ô ingazeira ô ingá
Ô ingá, ô ingá
Que Jogo de Dentro ia me ensinä
O jogo de dentro e de fora
O jogo de Angola também
53
O jogo da Capoeira
Meu beribau Gunga
É jogo bonito e não mata ninguém
Jagandeiros e rendeiras
(versão um)
Vou dizer a meu sinhô, Que a manteiga
Tradições do Ceará
Olá, quem te ensinô a jogar
A jogar capoeira
Suas palhas e salinas
Capoeira de Angola
Suas águas cristalinas
A jogar capoeira
Olá, quem te ensinô a jogar
A jogar capoeira
Capoeira de Angola
A jogar capoeira
derramou
Lá em Natal
E a manteiga não é minha
E a manteiga é de ioiô
Vou dizer a meu sinhô, Que a manteiga
Que me faz arrepiar
derramou
Mas o encanto
E a manteiga não é minha
Que a natureza nos dá
E a manteiga é de ioiô
Ê ginga menino
Vou dizer a meu sinhô, Que a manteiga
Na dança do Maracatu
derramou
Que de cais em cais eu vou
15. A Lua Alta
A manteiga é de ioiô
Olhando esse mar azul
Caiu na água e se molhou
E velha Bahia
Vou dizer a meu sinhô, Que a manteiga
A lua alta iluminou
Terra que Pastinha amou
A lua alta iluminou
Mas salve a Bahia
Oiaiá
Que é terra de Bimba
As águas claras
Que é terra de Bimba, que é terra de Bimba
Lá em Belém do Pará
derramou
A manteiga é do patrão
Caiu no chão e derramou
Mas salve a Bahia
derramou
Mas eu peguei um Ita no norte
Que é terra de Bimba
Para buscar minha sorte
Que é terra de Bimba e Pastinha também
O lá em outro lugar
O Círio de Nazaré
Vou dizer a meu sinhô, Que a manteiga
A manteiga não é minha
É pra filha de ioiô
Mas salve a Bahia
Que é terra de Bimba
(versão dois)
Já em romaria
Eu pedi à Santa Maria
Que me desse muita fé
No Maranhão
16. A Manteiga Derramou
Vou dizer a meu senhor, que a manteiga
Angola derramou
Vou dizer a meu senhor, que a manteiga
54
derramou
Caiu na água e se molhou
A manteiga não é minha, é para filha de ioiô
Vou dizer a meu senhor, que a manteiga
derramou
A manteiga é do patrão, caiu n'agua e se molhou
Não vim para lhe desmerecer
Vou dizer a meu sinhô
Mas essa turma você tem que conhecer
Que a manteiga derramou
Os nêgo voa, ninguém para no chão
A manteiga é do patrão
Se o jogo é dentro, ninguém arreda não
Caiu no chão e derramou
Mas eu lhe digo, e eu não minto não
Vou dizer a meu senhor, que a manteiga
Vou dizer a meu sinhô
Que nessa turma, é todo mundo irmão
derramou
Que a manteiga derramou
Você pediu para ver a brincadeira
A manteiga é de iaiá, a manteiga é de ioiô
Vou dizer a meu senhor, que a manteiga
derramou
A manteiga não é minha
É prá filha de ioiô...
Vou dizer a meu sinhô
A manteiga é do patrão, caiu no chão e
Turma do Fanho é capoeira, Pau Pereira
Você pediu para ver a brincadeira
Turma do Fanho é capoeira, Pau Pereira
Que a manteiga derramou
19. A Onça Morreu
derramou
Vou dizer a meu senhor, que a manteiga
17. A Mare Subiu
derramou
Angola A onça morreu, o mato è meu
Mestre China
(versão três)
Vou dizer a meu sinhô
A onça morreu, o mato è meu
A Mare subiu
Sobe Mare
Que a manteiga derramou
A Mare desceu
E a manteiga não é minha
Desce Mare
E a manteiga é de ioiô
Vou dizer a meu sinhô
O mato è meu, O mato è meu
E de Mare, e de Mare
Vou pra ilha de Mare
A danada morreu o mato è meu
A onça morreu, o mato è meu
Mato è meu e eu não vendo nem dou
A onça morreu, o mato è meu
O mato è meu, è meu, è meu
A onça morreu, o mato è meu
Que a manteiga derramou
E a manteiga não é minha
18. A Nossa Turma
20. A Onda Rolou Na Praia
E a manteiga é de ioiô
Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou
A manteiga é de ioiô
Eu já joguei do Oiapoque ao Chuí
A onda rolou na praia
Turma de bamba assim nunca vi
E voltou correndo ao mar
55
A onda rolou na praia
Coco que tava maduro
Vento balançou a palha do coqueiro
E voltou correndo ao mar
Despencou caiu primeiro
Vento balançou a palha do coqueiro
Capoeira balançou
Coco que tava maduro
Coco que tava maduro
No rolê voltou a jogar
Despencou caiu primeiro
Despencou caiu primeiro
Capoeira balançou
Lá na praia tem coqueiro
Coco que tava maduro
No rolê voltou a jogar
Quem plantou foi lemanjá
Despencou caiu primeiro
Meia- lua cortou o vento
Se o coco tiver maduro
Rasteira foi lá buscar
O vento vai derrubar
Capoeira balançou
Vento balançou a palha do coqueiro
No rolê voltou a jogar
Vento balançou a palha do coqueiro
Capoeira balançou
Coco que tava maduro
No rolê voltou a jogar
Despencou caiu primeiro
22. A Palma De Bimba (A Palma
Estava Errada)
(versão um)
Segura seu moço
Coco que tava maduro
A palma estava errada
Deixa o corpo balançar
Despencou caiu primeiro
bimba parou outra vez
No toque do berimbau
Coco maduro
bata esta palma direito
Capoeira vai ter que rolar
Tomara que você caia
a palma de bimba e um dois tres
Na cadência do atabaque
Mais não quebre a sapucaia
olha a palma de bimba
Quero ver nego pular
Quando o vento balançar
Capoeira balançou
Vento balançou a palha do coqueiro
se voce e devoto de bimba
No rolê voltou a jogar
Vento balançou a palha do coqueiro
na roda ele vai lhe ajudar
Capoeira balançou
Coco que tava maduro
mas se nao e sai correndo
No rolê voltou a jogar
Despencou caiu primeiro
que a roda ta aberta e o bicho vai pegar
Coco que tava maduro
e a palma de bimba e um dois tres
Despencou caiu primeiro
olha a palma de bimba
21. A Palha Do Coqueiro
Na praia de amaralina
E um dois tres
E um dois tres
Vento balançou a palha do coqueiro
Na sombra do coqueiral
a quadra estava errada
Vento balançou a palha do coqueiro
Tem roda de capoeira
bimba parou outra vez
No toque do berimbau
56
cante esta quadra direito
a palma de bimba e um dois tres
Foi capoeira,
23. A Roda Começou
olha a palma de bimba
E um dois tres
Capoeira que chegou
A terra tremeu, balanceu
É a roda começou, a roda começou, a roda
Foi capoeira,
a iuna estava errada
começou
Capoeira que chegou
bimba falou outra vez
É a roda começou, a roda começou, a roda
Capoeira é ligeiro, capoeira é cantador
nao matrate esta ave moleque
começou
Capoeira não apanha, porque Deus é protetor
e a palma de bimba e um dois tres
É madalena rojão, bota lenha no fogão
Vou jogando a meia lua e martelo voador
olha a palma de bimba
Pra fazer armação
Cuidado com a cabeçada e morcego voador
E um dois tres
É Hoje é dia de sol alegria de paiou
A terra tremeu, balanceu
a ginga estava errada
Vem curtir o verão
Foi capoeira,
bimba parou outra vez
Que, que, que, que, que, que, que
Capoeira que chegou
o ginga bonito moleque
Que, que, que, que, que, que, aa
A terra tremeu, balanceu
e a palma de bimba e um dois tres
Que, que, que, que, que, que, que
Foi capoeira,
olha a palma de bimba
Que, que, que, que, que, que, aa
Capoeira que chegou
E um dois tres
Pode tá tocando Iúna, Angola ou Regional
24. A Sereia, A Sereia
Vou jogando a capoeira no bater do berimbau
Você diz que é bom de briga, com instinto
(versão dois)
Meu mestre falou pra mim
Concerte essa palma menino
que a palma de Bimba é um, dois, três
olha a palma de Bimba
é um, dois, três
olha a palma de Bimba
é um, dois, três
A sereira, a sereira
Eu nunca vi
Tanta areia no mar
Eu nunca vi
Tanta areia no mar
25. A Terra Tremeu
ha ha ha ha
é um, dois, três
animal
Na roda de capoeira, pode crer vai levar pau
A terra tremeu, balanceu
Foi capoeira,
Capoeira que chegou
A terra tremeu, balanceu
Foi capoeira,
Capoeira que chegou
E no jogo de Angola, com molejo brasileiro
A terra tremeu, balanceu
O bom capoeira é chamado mandingueiro
57
No toque do berimbau, do atabaque e de um
pandeiro
oi se abalou deixa abalar
27. Abalou, Cajueiro, Abalou
Vou jogando a capoeira de janeiro a janeiro
A terra tremeu, balanceu
Foi capoeira,
mas se abalou decair abalar
Abalou cajueiro, abalou
Mas se abalou deixa abalar
Capoeira que chegou
Abalou,cajueiro,abalou
A terra tremeu, balanceu
Mas se abalou deixa cair
Foi capoeira,
Capoeira que chegou
abalou capoeira abalou
abalou capoeira abalou
e abalou vamos jogar
abalou capoeira abalou
e abalou vai abalar
abalou capoeira abalou
28. Abalou Capoeira Abalou
quero ver quem vem jogar
abalou capoeira abalou
26. Abadá Capoeira
Baianinho/Lagartão
(versão um)
Abalou capoeira abalou
Em noite de lua cheia
Sinto o corpo arrepiar
Vejo o convento da Penha
E também a beira mar
Vejo a Ilha de Vitória
De tudo quanto é lugar
Também vejo a capoeira
A roda vai começar
Meu coração está batendo
Com vontade de jogar
O abalou vem abalar
Abalou capoeira abalou
E abalou vem abalar
Abalou capoeira abalou
E abalou vai abalar
Abalou capoeira abalou
E agradeço a deus do céu
Abalou capoeira abalou
A balou deixa abalar
mas se abalou deixa abalar
abalou capoeira abalou
mas se abalou decair abalar
abalou capoeira abalou
e abalou vamos jogar
abalou capoeira abalou
e abalou vai abalar
abalou capoeira abalou
(versão quatro)
Sou do Grupo Abadá
Lêlêlê lêlêlê lêlêlê lalala
abalou capoeira abalou
Abalou capoeira abalou
E que sou capoerista
Abadá Abadá Capoeira Abadá
(versão três)
(versão dois)
Abalou capoeira abalou
Abalou capoeira abalou
Abalou deixa abalar
Abalou capoeira abalou
58
(versão seis)
Oi quem quiser moça bonita
Abalou capoeira abalou
Oi vá na ilha de maré
Abalou capoeira abalou
Oi de uma mão quebro bolacha
Abalou capoeira abalou
Oi com a outra bebo café
Abalou capoeira abalou
Ô em casamento eu não falei
Abalou capoeira abalou
Oi mas fica quando deus quiser
Abalou capoeira abalou
Oi cada cavalo uma mula
Abalou capoeira abalou
Oi da donzela teodora
Abalou capoeira abalou
Abalou Capoeira abalou
Se abalou deixa abalá
Abalou, Capoeira, abalou!
Vou me bora da minha terra
Abalou, Capoeira, abalou!
Tão cedo eu não vou lá
Se iaia quizer me ver
Abalou, Capoeira, abalou!
Boti seu navio no mar
Abalou, Capoeira, abalou!
Abalou no Ceara
Abalou, Capoeira, abalou!
Vim aqui so pra joga
Abalou capoeira, abalou!
Mas se abalou deixa abalar
Abalou capoeira abalou
Oi se abalou deixa cair
Abalou capoeira abalou
Oi abalou deixa abalar
Abalou capoeira abalou
Abalou capoeira abalou
Ô, mas não se deixe enganar
Abalou capoeira abalou
29. Acende O Candieiro
Iaiá, ô iaiá Acende o candieiro, iaiá
Só a luz ofuscante da candeia
e o clarão da lua cheia
É que faz o terreiro clarear (2x)
Hoje tem festa
no Quilombo dos Palmares
Já se ouve pelos ares
o som estridente do tambor
Ioiô, no rabo de arraia certeiro
Abalou capoeira abalou
Abalou capoeira abalou
Ta na hora de lutar
Abalou, Capoeira, abalou!
Oi quem não pode com mandinga
Oi não carrega patuá
Abalou capoeira abalou
No jogo de angola rasteiro
(versão sete)
No bote da cobra coral
Abalou capoeira abalou.
Abalou deixa abalar
Abalou capoeira abalou
Mas, nao se deixe abalar
Abalou capoeira abalou
Quero ver quem vem jogar
Abalou capoeira abalou
Ô, abra o olho camarà
Com a ligeireza de um raio
Destreza fundamental
Quem paga o pato é o Capitão-do-mato
Na luta do bem contra o mal, ô iaiá
Iaiá, ô iaiá
Ô, balança na barra da saia
Levanta sacode a poeira do chão
59
Adão adão
Oi abre a roda que agora o pau vai comer
adão adão
Mas cadê salomé
No samba duro angolano
oi cadé salomé adão
Adão
Na ginga do maculelê (2x)
Mas cadê salomé
Ô quem tem sangue de quilombola não cai
Finge que vai mas não vai
(versão três)
Adão
(salomé) saiu foi passear
Risca seu nome no vento
Rei Cangazumba vem dar início ao festejo
O pagode é um lampejo
Adão adão
Oi cadê Salomé, Adão?
Oi cadê salomé
Oi cadê Salomé, Adão?
Adão
O foi na Ilha de Maré
Oi cadê salomé
que comanda o ritual
Adão, Adão
Adão
Oi cadê Salomé, Adão?
Salomé foi mandingar
E o seu lamento era um grito de guerra
Adão, Adão
Adão adão
Oi cadê Salomé, Adão?
Oi Salomé foi passear
que ecoava pela terra
Adão Adão
Tornando o quilombo imortal, ô iaiá
Oi cadé Salomé? Adão
(versão dois)
Iaiá, ô iaiá
adão adão
30. Adão Adão (Cadê Salomé)
oi cadé salomé
Angola
adão
oi cadé salomé
(versão um)
Adão adão
Cadê salomé
Adão
Cadê salomé
Adão
(salomé) foi pra ilha de maré
31. Adeus (Sereia)
adão
o foi na ilha de marè
adão adão
oi cadé salomé
adão
oi cadé salomé
Adeus, adeus
Sereiaa...
Eu vou me embora
Sereiaa...
Eu vou ver senhor
Sereiaa...
Eu vou ver senhora
Sereiaa...
adão
o salomé foi passeia
60
32. Adeus, Adeus (Boa Viagem)
(versão dois)
Angola Adeus adeus
(versão um)
Adeus
Boa viagem
Adeus adeus
Boa viagem
Eu vou
Boa viagem
Eu vou eu vou
Boa viagem
Eu vou- me embora
Boa viagem
Eu vou agora
Boa viagem
Eu vou com deus
Boa viagem
E com nossa senhora
Boa viagem
Chegou a hora
Boa viagem
Adeus
Boa viagem
Boa viagem
Eu vou me embora
Boa viagem
E vou com Deus
Boa viagem
E com nossa senhora
Boa viagem
Adeus adeus
Boa viagem
Berimbau vai embora
Boa viagem
Ele vai com Deus
Boa viagem
E com nossa senhora
Boa viagem
Adeus adeus
Boa viagem
O pandeiro vai embora
Boa viagem
Ele vai com Deus
Boa viagem
E com nossa senhora
Boa viagem
Adeus adeus
O agogô vai embora
Boa viagem
Ele vai com Deus
Boa viagem
E com nossa senhora
Boa viagem
Adeus adeus
Boa viagem
O reco-reco vai embora
Boa viagem
Ele vai com Deus
Boa viagem
E com nossa senhora
Boa viagem
Adeus adeus
Boa viagem
O atabaque vai embora
Boa viagem
Ele vai com Deus
Boa viagem
E com nossa senhora
Boa viagem
Adeus
Boa viagem
Ô, Deus
Boa viagem
Boa viagem
61
33. Adeus Corina, Dã Dã
Adeus santo amaro
Vou ver Lampião já vou
Angola vou ver vou pra la
vou ver vou pra la
Adeus Corina, dã dã
Vou me embora, vou me embora
Adeus Corina, dã dã
Como já disse que vou
Adeus Corina, dã dã
Vou ver Lampião já vou
Vou ver Lampião já vou
vou ver a mandinga de la
Adeus Santo Amaro
adeus santo amaro
Vou ver Lampião já vou
vou ver vou pra la
Vou ver Lampião já vou, Santo Amaro
vou ver vou pra la
Vou ver Lampião já vou
vou ver capoeira jogar
Adeus Santo Amaro
Vou ver Lampião já vou
Mas prossegue o berimbau
Adeus Corina, dã dã
Um amigode quem sou
36. Adeus Santo Amaro, Vou Ver
Lampiao Na Moita
Vou ver Lampião já vou
Vou ver Lampião já vou
Adeus Corina, dã dã
Dã, dã, dã, dã, dã, dã, dã
Adeus Santo Amaro, vou ver Lampiao no moita.
38. Água Do Coco
Adeus Santo Amaro Vou Ver Lampiao Na
34. Adeus Povo Bom
Adeus meu povo adeus
Noite
La na Bahia, corre água sem chover
Vou ver Lampiao na noite, vou ver Lampiao na
La na Bahia, corre água sem chover
moita.
A água do coco é doce, eu também quero
Adeus eu já vou me embora
Adeus Santo Amaro Vou Ver Lampiao Na
beber
Pelas ondas do mar eu vim
Noite
A água do coco é doce, eu também quero
Pras ondas do mar, eu vou me embora
Adeus meu povo adeus
Vou ver Lampiao na moita, vou ver Lampiao na
beber
noite.
La na Bahia corre água sem chover aiá
La na Bahia corre água sem chover aiá
Adeus eu já vou me embora
Pelas ondas do mar eu vim
Pras ondas do mar, eu vou me embora
37. Adeus Santo Amaro Vou Ver
Lampião Já Vou
A água do coco é doce, eu também quero
beber
Angola
35. Adeus Santo Amaro
Adeus Santo Amaro
62
39. Ai Ai Ai Ai (Sao Bento Me Chama) São bento me leva
Angola
Ai ai ai ai
Conforme a razao
Ai ai ai ai
São Bento Grande da Angola São bento me pega
Ai ai ai ai
São Bento Grande Contemporânea
São Bento Grande da Regional São bento me prende
Ai ai ai ai
São bento me quer
(versão um)
Ai ai ai ai
O são bento me chama
Ai ai ai ai
São bento me quer
Ai ai ai ai
Pra jogar capoeira
Ai ai ai ai
E me joga no chão
Ai ai ai ai
E apanha a cengonha
Olha a cobra mordeu
Ai ai ai ai ai
Ai ai ai ai
Meu sinhô está chamando
Ai ai ai ai
Olha a cobra lhe morte
Ai ai ai ai
São bento está chamando
Ai ai ai ai
São bento chamou
Ai ai ai ai
Meu sinhô me chamou
Ai ai ai ai
São bento me chama
Ai ai ai ai
Senhor são bento
Ai ai ai ai
ai ai ai ai
Ai ai ai ai
Mas me quer mas me quer
E ai ai ai ai
(versão quatro)
Ai ai ai ai ai
Ai ai ai ai
Ai ai ai ai
(versão cinco)
E se joga no chão
(versão três)
ai ai ai ai
(versão dois)
(oi) são bento me chama
Ai ai ai ai
São bento chamou
Ai ai ai ai
São bento me chama
Ai ai ai ai
São bento me quer
Ai ai ai ai
Pra jogar capoeira
Ai ai ai ai
ai ai ai ai
são bento me chama
ai ai ai ai
são bento me leva
ai ai ai ai
são bento me prenda
ai ai ai ai
são bento me solta
63
ai ai ai ai
(versão oito)
ai ai ai ai
me chamou que vou
ai ai ai ai
ê chamo
Oi São Bento me chama
ai ai ai ai
são bento me qué
ai ai ai ai
Ai ai ai ai
arianha me puxa
Oi São Bento me leva
ai ai ai ai
pra jogar capoeira
ai ai ai ai
Ai ai ai ai
me joga no chão
Pra jogar capoeira
ai ai ai ai
e me joga no chao
ai ai ai ai
Ai ai ai ai
são bento me quer
ai ai ai ai
e apanha e cengonha
ai ai ai ai
Capoeira de angola
Ai ai ai ai
conforme a razão
ai ai ai ai
e se joga no chao
ai ai ai ai
(versão nove)
maltrata esse nego
ai ai ai ai
São bento me chama
Ai ai ai ai
(versão seis)
(versão sete)
São bento chamou
Ai ai ai ai
ai ai ai ai
Ai ai ai ai
são bento me chama
São Bento me chama
ai ai ai ai
são bento me leva
ai ai ai ai
são bento me prenda
ai ai ai ai
são bento me solta
ai ai ai ai
são bento chamo
ai ai ai ai
Ai ai ai ai
São Bento chamou
Ai ai ai ai
Berimbau, agogo
Ai ai ai ai
Capoeira de Angola
Ai ai ai ai
Pra joga Capoeira
Ai ai ai ai
Me chama que eu vou
Ai ai ai ai
Castiga esse nego
Ai ai ai ai
Le-joga no chão
Ai ai ai ai
Mais castiga esse nego
Ai ai ai ai
Conforme a razão
me chama são bento
64
Ai ai ai ai
Ai ai ai ai
Regional de Bimba
Ai ai ai ai
Ai ai ai ai doutor
São Bento me leva
General foi pro mar eu também vou
Ai ai ai ai
Ai ai ai ai doutor
São Bento me prenda
Nas ondas do mar eu também vou
Ai ai ai ai
(versão dez)
Ai ai ai ai
Ai ai ai ai doutor
São Bento me quer
A jogar capoeira eu vou eu vou
Ai ai ai ai
São Bento me chama
Ai ai ai ai
Ai ai ai ai doutor
Castiga esse nego
41. Ai, Ai, Aiê
Ai ai ai ai
Pra jogar capoeira
Ai ai ai ai
Conforme a razão
Angola
Ai ai ai ai
Pra tocar berimbau
Ai, ai, aiê joga bonito que o povo quer
40. Ai Ai Ai Ai Doutor
Ai ai ai ai
São Bento me prenda
ver
Angola
Ai ai ai ai
Ai, ai, aiê
Mestre Pastinha cantei pra você
São Bento me solta
Ai ai ai ai
Ai ai ai ai doutor
Velejando no mar eu vou eu vou
Ai ai ai ai doutor
(versão onze)
Navegando no mar eu vou eu vou
Berimbau tá tocando
São Bento me chama
E a roda formando
Meu sinhô me chamou
Ai ai ai ai
São Bento está chamando
Ai ai ai ai
Meu sinhô está chamando
jogo de mestre que o povo quer ver
Ai, ai, aiê
joga bonito que eu quero aprender.
Ai ai ai ai doutor
Ai ai ai ai
Ai ai ai ai
Ai, ai, aiê
42. Ai Ai Aide
Angola
Ai ai ai ai doutor
Eu sou capoeira
(versão um)
Me chama que eu vou
Ai ai ai ai doutor
Navegando no mar eu vou eu vou
Ai ai aide
joga bonito que eu quero ver
65
ai ai aide
joga bonito que eu quero aprender
ai ai aide
Aidê aidê aidê
Ai ai aidê
Aidê cadê você
Ai ai aidê
(olha) joga bonito que eu quero ver
Ai ai aidê
(oia) jogo uma coisa que eu quero aprender
Ai ai aidê
Joga menino que eu quero aprender
Ai ai aidê
Ai ai aidê
As ondas papel pautado
Eu venci a batalha de camugerê
Ai ai aidê
O peixe fosse escrevão
Daquele mais diplomado
Ô era eu era meu mano
Ai ai aidê
Não teria anotado
A capoeira que eu tenho jogado
Aidê aidê cadê você
Ai ai aidê
Ai ai aidê
Eu venci a batalha de camunjere
Capoeira de angola não è karate
Ai ai aidê
Ai ai aide
Mas jogo bonito que eu quero aprender
Joga pra lá que eu quero apanhar
Ai ai aide
Ai ai aidê
Joga pra lá que eu jogo pra cá
43. Ai Meu Tempo
Ai ai aidê
Joga pra mim que eu jogo pra você
(versão dois)
Ai ai aidê
Ô era eu era você
Ai ai aidê
Joga bonito que o bom é você
Ai ai aidê
Joga certinho pra mim aprender
Ai ai aidê
Joga pra lá que eu não quero apanhar
Ai ai aidê
Jogar capoeira é bonito pra ver
O dedo de mulher quer dedo
Dedo de mulher quer mão
ai meu tempo faz tanto tempo
Um macaco na levada
que o meu tempo não volta mais
Dois leões pasou no chão
quando os negros de aruanda
Maripousa não me prende ai ai ai
cantavam todos iguais
Dentro do seu coração
Ai ai aide
Ai ai aide
quando os negros de aruanda
cantavam todos iguais
nos somos pretos da catanga de aruanda
Capoeira é malícia é mandinga é prazer
Como vai como passou como vai vosmecê?
ai meu tempo faz tanto tempo
que o meu tempo não volta mais
Eu venci a batalha de camunjere
Ai ai aidê
Ai ai aidê
(versão um)
(versão três)
a conceição iremos louvar
ananaê ê ê anana ê ê a
Se o mar fose de tinta
66
nos somos pretos da catanga de aruanda
aranda e e e aranda e e a
a conceição iremos louvar
nos somos pretos da capanga de aruanda
ananaê ê ê anana ê ê a
a conceição viemos louvar
preto velho ficava sentado
aranda e e e aranda e e a
O canto do capoeira faz a gente arrepiar
Na roda de capoeira e sob o clarão do luar
Ai que saudade do calor do meu sertão
Onde o sol brilha mais forte queimando meu
no batente do velho portão
preto velho ficava sentado
preto velho com sua viola
no batente do velho portão
preto velho com seu violão
preto velho com sua viola
Onde o sol brilha mais forte queimando meu
preto velho com seu violão
coração
preto velho com sua viola
preto velho com seu violão
lá na festa da conceição
coração
Ai que saudade do calor do meu sertão
preto velho com sua viola
As moças da minha terra usam vestida de
preto velho com seu violão
chita
todo mundo pedia e implorava
la na festa da conceição
No cabelo um cocó laçado por uma fita
o menino pegava a viola
todo mundo pedindo e implorava
Se arrumando e se perfumando para poder ir
preto velho então cantarolava
o menino pegava a viola
na missa
o menino pegava a viola
preto velho então cantarolava
preto velho então cantarolava
Ai que saudade do calor do meu sertão
o menino pegava a viola
Onde o sol brilha mais forte queimando meu
preto velho então cantarolava
coração
Ai que saudade do calor do meu sertão
(versão dois)
ai meu tempo faz tanto tempo
44. Ai Que Saudade Do Calor Do
Meu Sertão
que o meu tempo não volta mais
Onde o sol brilha mais forte queimando meu
coração
Se a saudade queimar o peito como sol
quando os negos de aruanda
Ai que saudade do calor do meu sertão
queima o sertão
cantavem coros iguais
Onde o sol brilha mais forte queimando meu
Um dia eu sei que volto pra alegrar meu
coração
coração
ai meu tempo faz tanto tempo
que o meu tempo não volta mais
Ai que saudade do calor do meu sertão
Tocando berimbau e cantando essa canção
quando os negos de aruanda
Onde o sol brilha mais forte queimando meu
cantavem coros iguais
coração
Onde o sol brilha mais forte queimando meu
O canto do boiadeiro faz a boiada chorar
coração
nos somos pretos da capanga de aruanda
a conceição viemos louvar
8ai que saudade do calor do meu sertão
Ai que saudade do calor do meu sertão
67
Onde o sol brilha mais forte queimando meu
coração
Aidê
Foge pra Camugerê
Preto velho
No tempo do cativeiro
Sinhozinho disse então,
Trabalhava o dia inteiro
com quilombo eu vou acabar,
Na senzala madrugà
se Aidê não se casa comigo,
Numa maneira
Aidê é uma negra africana,
com ninguém ela vai se casar
De domingo no terreiro
tinha magía no seu cantar
Aidê
Capoeira e sua danca ocultà
45. Aidê Negra Africana
tinha os olhos esverdeados
e sabia como cozinhar,
Foge pra Camugerê
Aidê
Negro africano
Que è de sangue nosso irmão
Sinhozinho ficou encantado
Foge pra Camugerê
e com Aidê ele quis se casar
chegando em Camugerê,
Criou a capoeira
Nego disse, Aidê, não se case,
Sinhozinho se surpreendeu
Pra sua libertação
vá pro quilombo pra se libertar
o negro mostrou uma arma,
E na provincia
Aidê
que na senzala se desenvolveu
Quisera la acabà
o negro venceu a batalha,
Plantou muito broto de cana
e no quilombo Sinhozinho morreu
Planto e mando brotà
Foge pra Camugerê
Aidê
Foge pra Camugerê
No quilombo de Camugerê.
a liberdade Aidê encontrou
juntou-se aos negros irmãos,
Aidê
Foge pra Camugerê
Aidê
Foge pra Camugerê
Em terras brasileiras
Ajuda eu berimbau
Ajuda eu a cantar
Ajuda eu berimbau
Ajuda eu a cantar
descobriu um grande amor
hoje Aidê canta sorrindo,
46. Ajuda Eu Berimbau
47. Alegria Do Capoeira
e fala com muito louvor
liberdade não tem preço,
Ajuda eu berimbau
Minha maior alegria é numa roda estar
o negro sabe quem o libertou
Ajuda eu a cantar
não sinto a vida nem vejo tempo passar
Aidê
Ajuda eu berimbau
aqui canto com alegria
Ajuda eu a cantar
aqui também posso cantar
Foge pra Camugerê
68
é uma grande terapia
48. Alforria
onde eu tento me curar
No tempo da escravidão,
Negro dormia na senzala
o mal deste mundo de aguniar
No tempo da escravidão,
O meu corpo tremia
que temos que enfrentar
Negro dormia na senzala
No tempo da escravidão,
No tempo da escravidão,
Au pra lá... Au pra cá...
Negro dormia na senzala
Negro dormia na senzala
No tempo da escravidão,
Um martelo vou lhe dar
Ai, o chicote batia
Au pra lá... Au pra cá...
No meu tronco de valia
E meu sangue escorria
Um martelo vou lhe dar
O meu corpo tremia
No tempo da escravidão,
Au pra lá... Au pra cá...
E meu sangue escorria
Negro dormia na senzala
Uma rasteira vou levar
Negro dormia na senzala
No tempo da escravidão,
No tempo da escravidão,
Negro dormia na senzala
Negro dormia na senzala
Capoeira na Bahia
Eh, mas o nêgo não desistia
Tudo isso acabou
é jeito de se brincar
Na necessidade de sobreviver
No tempo da escravidão,
brinca de noite ou de dia
Falava mais alto e ele mesclava
Negro dormia na senzala
brinca em qualquer lugar
Jogava capoeira pra valer
Vou embora...
nas ruas... nas feiras e nas festas
No tempo da escravidão,
brinca na beira do mar
Negro dormia na senzala
49. Alô Maria (Vou Ligar Pra Você)
Zumbi foi morto nos quilombos
Au pra lá... Au pra cá...
Quase que todos destruídos
vou ligar pra você
Meia lua vou lhe dar
Mas o nêgo com sua vontade
alo alo maria
Au pra lá... Au pra cá...
Resistiu mesmo assim
vou dizer que te amo
Meia lua vou lhe dar
No tempo da escravidão,
no final do ano
Au pra lá... Au pra cá...
Negro dormia na senzala
eu vou pra bahia
E vingativa vou levar
Ai, o chicote me batia
Vou ligar pra você
No tempo da escravidão,
alo alo maria
Negro dormia na senzala
vou dizer que te amo
69
no final do ano
50. Andorinha
eu vou pra bahia
No toque do berimbau
Ele cura ferida
e maria capoeira eu não largo não
Certa vez o meu bom mestre
já tentei mas meu coração
Me disse com emoção
não vive sem ela não
Que sozinha uma andorinha
tinha que perder a visão
Não pode fazer verão
e nunca escutar então
É por isso que eu lhe digo
a voz do lamento
Meu maor escute bem
ver um jogo de são bento
Se eu gosto de você
explode meu coração
Cê tem que gostar também
E me livra do meu mal
Eu viajo pelo mundo
No toque do berimbau
51. Angola Ê Angolá Angola Ê
Mandiguera Angolá
Angola
vou ligar pra você
Não me olhe dessa forma
alo alo maria
Que o capoeira é assim
angola ê angolá angola ê mandiguera
vou dizer que te amo
Faz do amor a sua vida
angolá
no final do ano
É principio meio e fim
vou mimbora pra bahia amanhã eu vou pra la
eu vou pra bahia
Não levo faca de ponta
vou jogar a capoeira no mercado popular
Angola ê angolá angola ê mandiguera angolá
Capoeira angola regional samba de roda e
Nem carrego patuá
angola ê angolá angola ê mandiguera
maculele
Minha força é a capoeira
angolá
isso tá no meu sangue
E o meu pai Oxalá
tá perto de mim
Um amor assim tão puro
só falta você
É difícil encontrar
vou ligar pra você
Do amor dessa capoeira
alo alo maria
Você sempre irá se lembrar
vou dizer que te amo
Eu viajo pelo mundo
no final do ano
No toque do berimbau
eu vou pra bahia
Vou jogando capoeira
De Angola e Regional
Eu viajo pelo mundo
52. Angola Ê Camara
Angola
(versão um)
ô iaiá meu senhor mandou chamar ô iaiá
Ô iaiá
mas eu só vou quando acabar ô iaiá
Ô iaiá
ô no mercado popular ô iaiá
70
Ô iaiá
E o candomblé
vou vencer a guerra no paraná
Ô iaiá
angola ê ê angola ê angola
Olha me camará de onde é que vem, camará
Angola é, Angola é, camará
Eu pedi angola
(versão dois)
Oi camará de onde é que vem, camará
Angola é Angola é camará
Angola é, Angola é, camará
Angola Ê Ê,
Eu pedi angola
Angola é Angola é camará
Angola Ê Angola
53. Angola Ê Ê Angola Ê Angola
Procourando capoeira
Angola
eu passei em Moçambique, eu subi fui a
(versão um)
Eu desci fui a uganda, nada encontrei por lá
angola ê ê angola ê angola
vim parar no meu Brazil Barôniu
onde eu vim é de angola ê ê onde eu vim e de
Capoeira encontrei, joguei e estravaguei
angola iaia
Eu pedi angola
Angola é Angola é camará
o angola ê ê vou jogar angola iaia
Pra Angola Ê Ê
angola ê ê angola ê angola
Angola é Angola é camará
angola
angola ê ê angola ê angola
É camará da onde vem, camará
Angola é, Angola é, camará
Oi lá de onde é que vem
(versão três)
Vou Me Embora
no balanço deangola é é no balanço de angola
Angola é, Angola é, camará
É De Angola Iaia
angola ê ê angola ê angola
Eu pedi angola
(versão dois)
É De Angola Ê Ê,
Onde Eu Vim
luanda
isso é coisa de brasil
Onde Eu Vim
Capoeira De Angola
Vai Vadiar
Angola ê ê, Angola ê Angola
Ô Puxa Puxa,
no joguinho de angola é é no joguinho de
Leva Leva
angola angola
Eu Quero Jogar
angola ê ê angola ê angola
meu pai vem de angola é é minha vem de
angola angola
angola ê ê angola ê angola
Veio de Angola, camará
quem quiser ver angola é é vem pra angola
De mar além
angola
E Vadiar
Angola ê ê, Angola ê Angola
Capoeira É Mandingueiro
Capoeira É Malandragem
Trago o batuque
71
(versão quatro)
Angola ê ê, Angola ê Angola
Angola ê ê, Angola ê Angola
Angola ê ê, Angola ê Angola
jogo de dentro jogo de fora
Clariando meu viver
cavalaria sinhô são bento
Luz que vem do seu amor
angola eee angola aaa
Amor de anjo que é você
o berimbau tá me chamando eu vou jogar
Fico em paz com seu sorriso
Me vejo no seu olhar
Angola ê ê, Angola ê Angola
55. Angolina, Angola
Angola ê ê, Angola ê Angola
O seu colo é o meu ninho
Angola Onde me deito pra sonhar
Uma luz me iluminou
Angola ê ê, Angola ê Angola
Angola ê ê, Angola ê Angola
Capoeira de Angola, jogo bonito de mandingar
Angolina, Angola
Clariando meu viver
Vou pra li pra vadiar
Luz que vem do seu amor
Angolina, Angola
54. Angola Eh Eh Eh
Angola
Vou m’embora, vou m’embora
Angolina, Angola
(versão um)
Angola ê- e- e angola á- a- a
Meu berimbau tá me chamando pra jogar
Angola ê- e- e angola á- a- a
Meu berimbau tá me chamando pra jogar
Berimbau tá me chamando
Angolina, Angola
Vou m’embora pra Angola
Angolina, Angola
Vou allí e volto já
Angolina, Angola
Amor de anjo que é você
Sua fala me acalma
Quando eu quero chorar
Quando choro o seu beijo
O meu pranto faz parar
Uma luz me iluminou
Clariando meu viver
Luz que vem do seu amor
Amor de anjo que é você
Miguel, Arcanjo, Serafim
(versão dois)
56. Anjo
Me dai força, me dai luz
Angola eee angola aaa
o berimbau tá me chamando eu vou jogar
Gabriel e Querubim
Uma luz me iluminou
angola eee angola aaa
Clariando meu viver
o berimbau tá me chamando eu vou jogar
Luz que vem do seu amor
jogo de dentro jogo de fora
Amor de anjo que é você
cavalaria meu barra vento
Uma luz me iluminou
Pra esse amor que é sem fim
Uma luz me iluminou
Clariando meu viver
Luz que vem do seu amor
Amor de anjo que é você
72
57. Apanha Esse Gunga Me Venda
Ou Me De
Apanha o jaleco de couro
Apanha o jaleco de couro
Angola Na porteira do curral
Apanha lá vaqueiro
Faz tres
Ouem faz quatro faz cinco
Faz seis
Apanha laranja menino
Apanha esse gunga me venda ou me de
Apanha o jaleco de couro
Apanha laranja do chão
Esse gunga é meu eu nao posso vende
Apanha o jaleco de couro
Defende o seu reino sózinho
Na porteira do curral
Com a forca do seu coração
Apanha esse gunga me venda ou me
Apanha laranja menino
de
Esse gunga é meu foi meu pai quem me
59. Apanha Laranja Menino
Defende o seu reino sózinho
deu
Apanha esse gunga me venda ou me
Apanha laranja menino
de
Apanha laranja do chão
Gunga é meu é meu é meu
Apanha esse gunga me venda ou me
de
Gunga é meu meu padinho quem me deu
Defende o seu reino sózinho
Com a forca do seu coração
Apanha laranja do chão
Tico-Tico
de
Com a forca do seu coração
Procurei meu amigo
Não veio
Sera que é meu amigo
Eu não sei
Apanha lá vaqueiro
Apanha o jaleco de couro
Apanha o jaleco de couro
Na porteira do curral
Apanha lá vaqueiro
60. Apanha Laranja No Chão
Tico-Tico
Angola
Defende o seu reino sózinho
58. Apanha Lá Vaqueiro
Com a forca do seu coração
Apanha laranja menino
Apanha esse gunga me venda ou me
Gunga é meu eu nao vendo nem do
Apanha laranja do chão
Me pediu amizidade
Eu dei
(versão um)
apanha laranja no chão tico-tico
Se meu amor foi embora eu não fico
Apanha laranja no chão tico-tico
Não é com mão nem com pe é com bico
Apanha laranja no chão tico-tico
Me deixou na saudade
Outra vez
Quem faz uma faz duas
73
Não apanha com mão, só com pe e
(versão dois)
com bico
O areia, o areia
O areia, o areia
Apanha a laranja no chão tico tico
O areia, o areia
Se meu amor foi embora eu não fico
(versão cinco)
Apanha a laranja no chão tico tico
Meu abada é de renda e de fita
Apanha a laranja no chão tico tico
Não se apanha com a mão se apanha com bico
Apanha a laranja no chão tico tico
Apanha a laranja no chão tico tico
Apanha com o pé
Com a mão ou com bico
Apanha a laranja no chão tico tico
Apanha com a mão
Que eu tiro com bico
(versão três)
Apanha a laranja no chão Tico-Tico
se meu amor for embora eu não fico
Apanha a laranja no chão Tico-Tico
apanha com a mão, com o pé ou com o bico
Apanha a laranja no chão Tico-Tico
sua saia é de renda ou de bico
Apanha a laranja no chão Tico-Tico
O areia, o areia
Apanha a laranja no chão tico tico
Oi não é com a mão que se apanha
é com o bico
Apanha a laranja no chão tico tico
Não se apanha com a mão
Dá licença moço
Areia
Que eu quero passar
Areia
Areia do Rio
Areia
Areia do Mar
Areia
Eu sou pequenininho
Areia
Deixa eu brincar
Areia
Se apanha com bico
Apanha a laranja no chão tico tico
Capoeira de Angola
é bem mais bonito
62. Areia Do Mar
São Bento Grande Contemporânea
Mestre Camisa
Apanha a laranja no chão tico tico
(versão quatro)
Apanha a laranja no chão, tico tico
Se meu amor foi embora eu não fico
Apanha a laranja no chão, tico tico
Meu abada é de renda, e de fita
Apanha a laranja no chão, tico tico
Se meu amor for embora
Areia do mar, areia do mar
Eu não fico
o que você tem, para me contar
Areia do mar, areia do mar
61. Areia (O Areia, O Areia)
o que você tem, para me contar
Angola Onda que quebra na praia
quebrava no casco do navio
74
navio que trouxe de Angola
63. Aruanda Ê
os negros para o Brasil
Dim dim dim aruande
aruanda aruanda aruande
Areia do mar, areia do mar
Aruanda ê
o que você tem, para me contar
Aruanda ê aruanda
aruanda caboclo e cabece
Aruanda ê camará
dim dim dim aruande
Vagando sóbre o mar
chegava o tumbeiro
Aruanda ê
trazendo negros de batalhá
Aruanda ê aruanda
de espirito guerreiro
Aruanda ê camará
Areia do mar, areia do mar
Vem de dentro do peito
o que você tem, para me contar
Essa chama que acende
dim dim dim aruande
aruanda caboclo e pra você
dim dim dim aruande
65. Ás Vezes Me Chamam De Negro
Me conta de Pastinhá
Meu corpo inteiro não pode parar
Ás vezes me chamam de negro
e de Bimba por favor
Eu sou mandingueiro de lá da bahia
pensando que vão me humilhar
seu Pastinhá na marinhá
Axé capoeira salve abadá
mas o que eles não sabem
Mestre Bimba estivador
Aruanda ê
é que só me fazem lembrar
Areia do mar, areia do mar
Aruanda ê aruanda
que eu venho daquela raça
o que você tem, para me contar
Aruanda ê camará
que lutou pra se libertar
Areia que leva e traz
Oxalá que me guie
que eu venho daquela raça
histórias de algibeira
Por todo caminho
que lutou pra se libertar
vou visitar o Péro Vaz
Não deixe na roda a fé me faltar
que criou o maculelê
aprender a história da capoeira
Sou vento que sopra eu sou capoeira
que acredita no candomblé
A luta de um povo prá se libertar
que tem o sorriso no rosto
Areia do mar, areia do mar
o que você tem, para me contar
Aruanda ê
a ginga no corpo e o samba no pé
Dia dois de févereiro
Aruanda ê aruanda
que tem o sorriso no rosto
Bahia me chámou
Aruanda ê camará
a ginga no corpo e o samba no pé
lavagem do Bonfim
Cidade de Salvador
que fez surgir uma danca
64. Aruande
uma luta que pode matar
capoeira arma poderosa
75
67. Avisa Meu Mano
luta de libertação
brancos e negros na roda
São Bento Grande Contemporânea
se abraçam como irmãos
camarada o que é meu?
Avisa meu mano avisa meu mano
É meu irmão
avisa meu mano capoeira mandou me chamar
meu irmão do coracão
avisa meu mano avisa meu mano
é meu irmão
avisa meu mano capoeira mandou me
chamar
66. Ave Maria Meu Deus, Nunca Vi
Casa Nova Cair
Angola
capoeira é luta nossa da era colonial
é nasceu foi na bahia angola e regional
avisa meu mano avisa meu mano
avisa meu mano capoeira mandou me
Ave Maria meu Deus,
chamar
Nunca vi casa nova cair
Nunca vi casa nova cair
Nunca vi casa nova cair
Ave Maria meu Deus,
Nunca vi casa nova cair
Nunca vi meu Mestre cair
Nunca vi casa nossa cair
Ave Maria meu Deus,
Nunca vi casa nova cair
Eu já vi casa velha cair,
Nunca vi casa nossa cair
Ave Maria meu Deus,
Nunca vi casa nova cair
76
68. Bahia Axe
São Bento Grande Contemporânea
Ioioioo
Bahia começa com b
Ioioioo
Bahia termina e ia
O vento
Bahia eee bahia aaa
Que venta tão lindo
(versão um)
Entre os coqueirais
70. Bahia De Outrora
que bom estar com você
Isso é demais
Aqui nessa roda
Io ioioioioo
Na bahia de outrora de mestre pastinha mestre
Com esse conjuntu
Ioioioo
valdemar
bahia axé axé bahia
Ioioioo
ladainhas de angola onde o canto me faz
Io ioioioioo
recordar
os ventos que sopram taõ lindos sombre os
Ioioioo
do tempo que era tão bom onde eu queria
coqueirais isso é demais
Ioioioo
viver
bahia axé axé bahia
io io io io io io io io
io io io io io io io io
Bahia axé, axé Bahia
conhecer toda a mandinga toda a malícia e
Bahia axé, axé Bahia
também o saber
ai ai aaaai ai ai saudade que eu tenho demais
69. Bahia Começa Com B
(versão dois)
do tempo que não volta atrás
Que bom
Bahia começa com b
Estar com vocês
Bahia termina e ia
Aqui nesta roda
Bahia começa com b
Com este conjunto
Bahia termina e ia
Bahia axé, axé Bahia
Bahia axé, axé Bahia
ai ai aaaai ai ai
Berço e mae da capoeira
Meu amigo era a bahia
ai ai aaaai ai ai
quando bimba era rapaz
ai ai aaaai ai ai
era um tempo bom demais
ai ai aaaai ai ai
capoeira era jogada o capoeirista que tinha
Io ioioioioo
Bahia começa com b
valor
Ioioioo
Bahia termina e ia
era um tempo que não tinha grupo que não
Ioioioo
Io ioioioioo
Vim falar dos velhos mestres
tinha mestre de graduação
Que viveram na bahia
os olhos ensinavam a jogar cada um tinha a
77
73. Bahia Manda Seu Axé Pra Mim
sua expressão
o aluno era discípulo aprendia com o mestre
Bahia dos todos os santos
toda a lição
bahia dos orixas
ai ai aaaai ai ai saudade que eu tenho demais
bahia de mãe menina
ai ai aaaai ai ai
mãe menina to gantois
seu pastinha lá no cais
bahia dos todos santos
ai ai aaaai ai ai
valdemar do pero vaz
ai ai aaaai ai ai
ai ai aaaai ai ai
71. Bahia De Qualquer Maneira
bahia manda seu axé pra mim
bahia manda seu axé pra mim
bahia dos orixas
Bahia manda seu axé pra mim
bahia de mãe menina
bahia manda seu axé pra mim
mãe menina to gantois
era um tempo bom demais
(versão um)
dos velhos mestres que viveram na bahia
bahia dos angoleiros
manda pra mim o seu axé e também sua
bahia dos regionais
magia
bahia dos angoleiros
bahia manda seu axé pra mim
no mercado popular
bahia manda seu axé pra mim
bahia dos angoleiros
toda energia do toque do berimbau
Esse ano eu vou pra bahia de qualquer maneira
bahia dos regionais
manda também toda magia da capoeira
esse ano eu vou pra bahia de qualquer maneira
bahia dos angoleiros
regional
vou tocar berimbau
no mercado popular
bahia manda seu axé pra mim
vou da solta mortal
bahia de joão pequeno
bahia manda seu axé pra mim
vou jogar capoeira
bahia de curio
de santo amaro me mande o maculele
vou tocar berimbau
bahia de boca rica
o sabor do cacao e o azeite de dende
vou da solta mortal
mestre lua de bobo
vou jogar capoeira
bahia de joão pequeno
a meia-lua mata você
bahia de curio
a meia-lua mata você
bahia de boca rica
mestre lua de bobo
72. Bahia Dos Todos Os Santos
bahia manda seu axé pra mim
bahia manda seu axé pra mim
(versão dois)
bahia manda seu axé pra mim
Angola
bahia manda seu axé pra mim
78
bahia manda seu axé pra mim
minha Bahia
bahia manda seu axé pra mim
bahia e terra de bimba aberre e waldemar
bahia manda seu axe p'ra mim
eu vim falar de mestre bimba de besouro e
Bahia de Mestre Bimba
valdemar
Valdemar e Aberre
vim falar de mestre bimba o criador da regional
Bahia que tem dendê
balança o galho pra folha cair no chão
bahia manda seu axé pra mim
Bahia que tem dendê
balança o galho pra folha cair no chão
bahia manda seu axé pra mim
minha Bahia
eu vim falar de mestre bimba de pastinha e
bahia me manda cacao dende e acaraje
Bahia de Santo Amaro
valdemar
bahia manda seu axe p'ra mim
Terra do Maculelê
mas valente igual besouro eu nunca vi
bahia manda seu axé pra mim
Bahia que tem dendê
bahia manda seu axé pra mim
Bahia que tem dendê
balança o galho pra folha cair no chão
minha Bahia
balança o galho pra folha cair no chão
bahia me manda alegria bahia me manda amor
bahia manda seu axe p'ra mim
74. Bahia Que Tem Dendê
São Bento Grande Contemporânea
Cláudio Moreno
Bahia minha Bahia
eu vim falar de seu pastinnha de besouro e
Vivo longe de você
valdemar
Bahia que tem dendê
Angola
balança o galho pra folha cair no chão
minha Bahia
balança o galho pra folha cair no chão
Bahia que é minha terra
Bahia que tem dendê
Bahia que tem dendê
Bahia que tem dendê
Bahia que tem dendê
minha Bahia
minha Bahia
Bahia minha Bahia
Bahia da capoeira
vim falar de mestre bimba o criador da regional
Bahia que tem dendê
E lá quero morrer
Sinto saudade de você
ninguém falar
76. Banda De Costas Tombo Na
Ladeira
Banda de costas tombo na ladeira
segura moço que esse tombo é capoeira
75. Balança O Galho Pra Folha Cair
No Chão
Como é bonito de se ver
banda de costas tombo na ladeira
segura moço que esse tombo é capoeira
a quanto tempo que eu não vejo um floreio
Bahia que tem dendê
balança o galho pra folha cair no chão
nem um jogo ligeiro só termina em agarrão
Bahia que tem dendê
balança o galho pra folha cair no chão
agora é moda o capoeira puxar peso
79
diz que é pra perder o medo e finalizar no chão
79. Bate Batuque Bate
colega meu
banda de costas tombo na ladeira
Barauna caiu
segura moço que esse tombo é capoeira
Quanto mais eu
Olha ai meia lua por cima do corpo
banda de costas tombo na ladeira
navalha no rosto
segura moço que esse tombo é capoeira
a calça engomada não toca no chão
(versão três)
banda de costas tombo na ladeira
segura moço que esse tombo é capoeira
a capoeira
Baraúna caiu, quanto mais eu
bate batuque bate
Quanto mais eu, quanto mais eu
77. Barauna Caiu Quanto Mais Eu
a meia lua
Baraúna caiu, quanto mais eu
bate batuque bate
Angola Ê valha-me Deus e a Nossa Senhora
Baraúna caiu, quanto mais eu
(versão um)
Barauna caiu quanto mais eu
quanto mais eu quanto mais eu
rasteira
bate batuque bate
Ê mãe de Deus da Conceição
ponteira
Baraúna caiu, quanto mais eu
bate batuque bate
Quanto mais eu, quanto mais eu
mandinga
barauna caiu quanto mais eu
quanto mais eu colego velho
barauna caiu quanto mais eu
bate batuque bate
78. Batalha De Camujerê (Hê Hê Hê
Hê)
berimbau
capoeira mandinga faca de cumes
Angola não erra não
olha o negro ligeiro
(versão dois)
Barauna caiu
Quanto mais eu
Quanto mais eu
Quanto mais eu
Barauna caiu
Quanto mais eu
Quanto mais eu,
Hê hê hê hê
derruba rasteira
eu venci a batalha de camujerê
confirma a razão
hê hê hê hê
eu venci a batalha não posso morrer
hê hê hê hê
capoeira de angola me ajudou a vencer
hê hê hê hê
bate batuque bate
berimbau ta tocando
a roda formando
o bom capoeira não falta não
quer banguela
o jogo é bonito
80
olha a roda da capoeira
82. Beira Mar
bate batuque bate
80. Bate No Batuque
Angola Lá da ilha de maré
No meio de tanta maria
Beira mar oio
Minha mãe não sei quem é
beira mar aia
Beira mar auê beira mar
O bate bate no batuque
beira mar oio
o bate bate no batuque
beira mar aia
o bate eu quero ver
Minha mãe chama maria
Beira mar auê beira mar
beira mar beira mar
quero ver quero ver quero ver
quero ver bate
(versão dois)
é de oio
O riacho que corre p'ro rio
beira mar beira mar
quero ver quero ver quero ver
e o rio que corre p'ro mar
é de aia
O mar é morada de peixe
quero ver bate
quero ver quem vai pegar o cordão de ouro
83. Beira Mar Auê Beira Mar
81. Bate Palmas Prá Ele
Angola
São Bento Grande da Angola
(versão um)
Não maltrate este menino
Beira mar auê beira mar
Que ele é bom até demais
Beira mar auê beira mar
Escorrega na mandinga
Beira mar auê beira mar
Tropeça mas não cai
Beira mar auê beira mar
Bate palmas prá ele
Ê menino é bom
Bate palmas prá ele
Ê menino é bom
Ô Beira mar auê Beira mar
O no tempo que tinha dinheiro
São Bento Grande Contemporânea
O menino é bom
Beira mar auê Beira mar
É o riacho que corre pro rio
É o rio que corre pro mar
eu dormia com Iaiá
Hoje dinheiro se acabou
Capoeira chega prá lá
Beira mar auê Beira mar
Ô Beira mar auê Beira mar
84. Beleza Meu Povo Que Beleza
O mar é morada de peixe
Eu quero ver quem vai jogar
Beira mar auê beira mar
Beira mar auê beira mar
Beleza pura
Ë a capoeira com certeza
Beleza, beleza
81
Meu povo que beleza
Capoeira de Angola é mandingado
Beleza pura
Bem miudinho cuidado
Ë a capoeira com certeza
Esse jogo de Angola è mandingado
É madeira de lei
É pau Brasil
É madeira de lei
Beleza, beleza
Maçaramduba
86. Bem-Te-Vi Botou
Quando Mestre Bimba voltar
É madeira de lei
Voltar
À cajazeira
Bata palmas acenando p'ro ar
É madeira de lei
Bem-te-vi botou
P'ro ar
Oi jatobá
Gameleira no chao
Não esqueça o que teu mestre falou
Bem-te-vi botou
Falou
88. Beriba É Pau (Prá Fazer
Berimbau)
Gameleira no chao
Toque pandeiro, berimbão, toque agogô
Botou, botou
Vai, vai, vai cair
Gameleira no chao
Beleza, beleza
Angola
Mandei botar
Vai, vai, vai cair
Beriba é pau
Gameleira no chao
Beleza, beleza
Prá fazer berimbau
Botou que eu vi
É isso aí
Mas Beriba é pau
Gameleira no chao
Prá fazer berimbau
Beriba é pau
85. Bem Miudinho Cuidado
87. Beriba É Pau (É Madeira De Lei)
Angola
Bem miudinho cuidado,
Capoeira de Angola é mandingado
Bem miudinho cuidado
Capoeira de Angola è mandingado
Que è mandingado, que è mandingado,
bem miudinho cuidado
Bem miudinho cuidado,
Prá fazer berimbau
Angola Beriba é pau
Beriba é pau
É madeira de lei
89. Beriba Ê Pra Tocar
Beriba é pau
Angola
É madeira de lei
À goiabeira
É madeira de lei
Meu berimbau
Madeira de massaranduba
Madeira de jacarandá
Madeira de massaranduba
82
Madeira de jacarandá
Oi beriba é pau, é maderia
Beriba ê pra tocar
Já é hora de jogar
Chamou pra jogar
Na volta que o mundo deu Na volta que o
Eu nao posso demorar, eu nao posso
demorar. Vou me embora que é noite. Eu
nao posso demorar.
Oi beriba é pau, é maderia
mundo dá
Berimbau bateu. Angoleiro me chamou.
Beriba ê pra tocar
E quando amanhecer
Vou me embora que é noite.
Tudo vamos começar
Eu nao posso demorar.
90. Berimbau Bateu
Dá licença moço, dá licença
Angola Que eu quero passar
Dá licença moço, dá licença
Capoeira rezava abaixado
Ao pé do berimbau
Que eu quero passar
Chamou pra jogar
Eu nao posso demorar, eu nao posso
demorar. Minha Aldeia è muito longe, eu
nao posso demorar.
Berimbau bateu. Angoleiro me chamou.
Vou me embora que é noite.
Capoeira rezava abaixado
Mas cadê mestre Pastinha
Ao pé do berimbau
Que tinha oitenta prá lá
Eu nao posso demorar, eu nao posso
Berimbau bateu, Camafeu
E ainda jogava capoeira
demorar. Beira mar é muito longe, eu
Com quem tem vinte pra cá
nao posso demorar.
Chamou pra jogar
Eu nao posso demorar.
Olha a mulata dos olhos verdes
Dá licença moço, dá licença
Berimbau bateu. Angoleiro me chamou.
E saia rendada
Que eu quero passar
Vou me embora que é noite.
Olha a mulata dos olhos verdes
Dá licença moço, dá licença
Eu nao posso demorar.
E saia rendada
Que eu quero passar
Quando eu chego num salao trato logo
Água de côco
Chamou pra jogar
de louvar. Pai e Filho, Espirito Santo.
Bom Jesus de Maria.
Colar de contas e patuá
Água de côco
Colar de contas e patuá
91. Berimbau Bateu, Angoleiro Me
Chamou
Berimbau bateu. Angoleiro me chamou.
Vou me embora que é noite.
Eu nao posso demorar.
Chamou pra jogar
Ôôôô já é tardinha
Berimbau bateu. Angoleiro me chamou.
Eu nao posso demorar, eu nao posso
O mercado vai fechar
Vou me embora que é noite. Eu nao
demorar. Eu moro muito longe. Vamos
Capoeira vai pra rua
posso demorar.
logo vadiar.
Berimbau bateu. Angoleiro me chamou.
83
Vou me embora que é noite.
Eu nao posso demorar.
berimbau berimbau berimbau
como é gostoso tocar berimbau
berimbau berimbau berimbau
92. Berimbau Berimbau
toca angola e também regional
berimbau berimbau berimbau
Da bahia mandei vir
a cabaça um arame um pedaço de pau
94. Berimbau Eê Berimbau
Berimbau berimbau
Nosso senhor do bôfim
Berimbau berimbau
Me traga um berimbau maneiro
Berimbau berimbau
Um viola pra mim
Berimbau berimbau
Ê berimbau eê berimbau
ê berimbau eê berimbau
a cabaça um arame um pedaço de pau
como é gostoso tocar berimbau
ê berimbau eê berimbau
ê berimbau eê berimbau
ê berimbau eê berimbau
a cabaça um arame um pedaço de pau
como é gostoso tocar berimbau
93. Berimbau Berimbau Berimbau
Berimbau me leva no passado
Me leva nos tempos de crianca
Onda a vida e a brincadeira
E a saudade e uma lembranca
Berimbau me livra dos perigos
Separe ador da traicao
Berimbau berimbau
Se você for na bahia
Berimbau me leva e Capoeira vai jogar
Berimbau me leva e Capoeira vai jogar
Berimbau berimbau
Um capoeira legal
Minha vida meu ideal
ê berimbau eê berimbau
Seja sempre meu amigo
Neste mundo de aprovacao
Berimbau me leva e Capoeira vai jogar
Nos caminhos que eu percorri
A saudade foi minha companeira
O destino que a gente nao escolhe
O meu foi iacada pela capoeira
Berimbau me leva e Capoeira vai jogar
Na volta do berimbau
Nos caminhos que eu passei
Junto com quanto tristeza
Berimbau berimbau berimbau
95. Berimbau Me Leva
Berimbau me leva e Capoeira vai jogar
berimbau berimbau berimbau
como é gostoso tocar berimbau
berimbau berimbau berimbau
toca angola e também regional
berimbau berimbau berimbau
a cabaça um arame um pedaço de pau
Eu cai mas me levantei
Berimbau me leva e Capoeira vai jogar
Berimbau me leva e Capoeira vai jogar
Camarada venho de longe
Trazendo meu berimbau
96. Berimbau Tocou, Vaiter Jogo De
Angola
Angola
Fazendo da capoeira
84
Berimbau tocou, vai ter jogo de Angola ioio
Ee..Ea..
Besouro Preto, malvado
Vai ter jogo de Angola iaia, vai ter jogo de Angola Era um tal de Besouro Mangangá
Besouro Preto, malvado
ioio
so apanha se for malcriado
Berimbau tocou, vai ter jogo de Angola ioio
99. Besouro Preto
Vai ter jogo de Angola iaia, vai ter jogo de Angola
Besouro Preto, malvado
Besouro Preto, malvado
ioio
(versão um)
Berimbau tocou, vai ter jogo de Angola ioio
100. Bimba Mandou Bater
Ô besouro preto
97. Besouro Cordão De Ouro
ô besouro preto bará
ô besouro preto bará
Agora sei que mataram meu Besouro
ô besouro preto bará
Oi foi qui foi Besurinho Cordão de Ouro
ô besouro preto
Agora sei que mataram meu Besouro
ô besouro preto malvado
Oi foi qui foi Besurinho Cordão de Ouro
ô besouro preto malvado
Como e meu nome
ô besouro preto
E Besouro
ô besouro preto malvado
Como e que me chamo
ô besouro preto malvado
Cordão de Ouro
ô besouro preto
Bimba mandou bater
Bater
Bimba mandou jogar
Jogar
ô besouro preto malvado
98. Besouro Mangangá (Ee..Ea..)
Bimba mandou cantar
Cantar
101. Bimba Mandou Os Alunos
Jogar
Bimba mandou o mando pra jogar
bimba mandou
(versão dois)
Ooo...certo dia numa festa
Um moleque me chamou pra jogar
Besouro Preto
Eu que sou desconfiado
Besouro Preto, malvado
Pois fique a de lado a reparar
Besouro Preto, malvado
O que tava escrito na camisa
Besouro Preto, malvado
Era um tal de Besouro Mangangá
Besouro Preto, malvado
o mandou pra jogar
o mandou mandou
o mandou pra jogar
e eu quero ver
o mandou pra jogar
e bimba mandou
o mandou pra jogar
85
102. Bom Capoeira (Ele É Bom Ele É
Capoeira)
Oi bom jesus da lapa e
Bota molejo no jogo
Oi bom jesus da lapa a
bota suingue agora
Oi bom jesus da lapa e
olha o jogo regional
Oi bom jesus da lapa a
também miudinho e o jogo de angola
Bom capoeira
Oi bom jesus da lapa e
Hoje a roda tá boa
A força da natureza
Oi bom jesus da lapa a
o coro esta animado
tem o mestre suasunna
A força da natureza
104. Bota Fogo No Canavia
Força maior nesse mundo não há
o mestre joel e o mestre deputado
Bota molejo no jogo
Força de tremer a terra
Força de encher o mar
Bota fogo no canavia
bota suingue agora
Mas a força do capoeira
Na roda de Angola pra gente brincar
olha o jogo regional
Meu amigo é de espantar
Bota fogo no canavia
Esforçado é respeitado
No canavia no canavia
Ninguém tem o que falar
Bota fogo no canavia
também miudinho e o jogo de angola
Pode chega mais pertinho
não fique ai acuado
venha joga miudinho
Ele é bom ele é capoeira
105. Bota Mandinga Ê
Tu entra na roda ele te dá rasteira
voce aqui sera bem chegado
Bota molejo no jogo
Ele é bom ele é capoeira
Treine todo dia não marque bobeira
Bota mandinga ê, bota mandingá
Ele é bom ele é capoeira
Bota mandinga ê capoeira
Escute seu mestre prá ser bom capoeira
Bota mandinga
Ele é bom ele é capoeira
Mestre Bimba, Pastinha, Mugugê e Aroeira
106. Bota Molejo No Jogo
Ele é bom ele é capoeira
bota suingue agora
olha o jogo regional
também miudinho e o jogo de angola
Abra a mente garoto
jogue bem descontraido
faça um jogo maroto
essa roda é de bamba e roda de amigo
103. Bom Jesus Da Lapa E
Bota molejo no jogo
Bota molejo no jogo
bota suingue agora
bota suingue agora
Angola olha o jogo regional
também miudinho e o jogo de angola
olha o jogo regional
também miudinho e o jogo de angola
86
Hoje é dia de festa
ele é ligeiro no martelo a meia-lua da macaco
Faz o meu corpo se arrepiar
a capoeira esta da hora
esse dobrado mas não faz isto na rua
Brincadeira, brincadeira
solta o corpo menino
Mandingá no molejo do corpo
e bota mandinga que o jogo é de mola
Bota molejo no jogo
Vamo lejá (molejar)
(versão dois)
bota suingue agora
Ele é braço forte ele é perna dura ele e meu
olha o jogo regional
mestre ele ninguém segura
também miudinho e o jogo de angola
ele é braço forte ele é perna dura ele e meu
109. Brincadeira Mandinga
Mestre Fanho
Bota mandinga na ginga
mestre ele ninguém segura
Mas hoje é dia de festa
bota dende no sapato
oh railson êh railson ah ele meu mestre
eu jurei que não vou me importar
desce no chão quinem cobra
ninguém vai me segurar
se o batuque não sai como eu gosto
pula pra taz como um gato
oh railson êh railson ah ele meu mestre
se a morena não vai me olhar
ninguém vai me segurar
hoje eu quero jogar capoeira
ele é ligeiro no martelo a meia-lua da macaco
ver mandinga pra lá e pra cá
esse dobrado mas não faz isto na rua
esse luta, essa dança guerreira
ele é ligeiro no martelo a meia-lua da macaco
faz meu corpo se arrepiá
esse dobrado mas não faz isto na rua
brincadeira...
107. Braço Forte
(versão um)
ele é braço forte ele é perna dura ele e meu
mestre ele ninguém segura
Brincadeira, mandinga
108. Brincadeira, Brincadeira
ele é braço forte ele é perna dura ele e meu
no molejo do corpo, va molejar.
Brincadeira, mandinga
mestre ele ninguém segura
Mas hoje é dia de festa
oh caverinha êh caverinha ah ele meu mestre
Eu jurei que não vou me importar
ninguém vai me segurar
Se o batuque não sai como eu gusto
oh caverinha êh caverinha ah ele meu mestre
Se a morena não vai me olhar
ninguém vai me segurar
Hoje eu quero jogar capoeira
ele é ligeiro no martelo a meia-lua da macaco
Ver mandinga pra lá e pra cá
esse dobrado mas não faz isto na rua
Essa luta, essa dança guerreira
87
110. Cabelo Enrolado
O cabelo enrolado enrolado enrolado
enrolado
O cabelo enrolado enrolado enrolado
Bala não matava,
enrolado
Navalha não lhe teria
Sentado ao pé da cruz
enrolado
O cabelo enrolado enrolado enrolado
111. Cabra Mal
você
O menino, o jogo de Angola maltrata
você
O cabelo enrolado enrolado enrolado
enrolado
O cabelo enrolado enrolado enrolado
enrolado
jogava angola tambem regional
Cabra mal cabra mal
aprendí angola depois regional
Cabra mal cabra mal
eu gosto angola eu gosto regional
Cabra mal cabra mal
regional para corpo angolo ritual
Cabra mal cabra mal
112. Cadê A Minha Corda
O cabelo enrolado enrolado enrolado
enrolado
O cabelo enrolado enrolado enrolado
enrolado
O menino, o toque de Angola machuca
Cadê a minha corda
de laçar meu boi
Cadê a minha corda
de laçar meu boi
Cadê a minha corda
de laçar meu boi
você
O menino, o jogo de Angola maltrata
113. Cadê O Besouro
você
O cabelo enrolado enrolado enrolado
Cadê o Besouro, cadê o Besouro,
Cadê o Besouro, chamado cordão de ouro
Cadê o Besouro, cadê o Besouro,
Cadê o Besouro, chamado cordão de ouro
Besouro era um homem
Que admirava valentia
Não aceitava covardia
Com a traição
Quebrou-se a mandingaria
O menino, o jogo de Angola machuca
você
Enquanto o tenente dizia
Maldade não admitia
O menino, o jogo de Angola machuca
você
Quando a policia lhe seguia
Desapareceu
enrolado
O menino, o jogo de Angola maltrata
Era homem de corpo fechado
Mas a reza forte só Besouro sabia
Cadê o Besouro, cadê o Besouro,
cadê o Besouro, chamado cordão de ouro
Cadê o Besouro, cadê o Besouro,
Cadê o Besouro, chamado cordão de ouro
Atrás de Besouro
Tenente mandou cavalaria
No estado da Bahia
E Besouro não sabia
Já de corpo aberto
Besouro Mangangá
Sem sua feitiçaria
88
Cada golpe de Besouro
nem tudo que balança cai
Era um homem que caia
nem tudo que reluz é ouro
Cadê o Besouro, cadê o Besouro,
nem tudo que balança cai
Cadê o Besouro, chamado cordão de ouro
cai cai cai cai capoeira balança mas não cai
Cadê o Besouro, cadê o Besouro,
Cadê o Besouro, chamado cordão de ouro
Venha me buscar
Cajuê
Mas eu vou
Cai cai cai cai
Boiá
capoeira balança mas não cai
Cajuê
Cai cai cai cai
114. Cai Cai Cai Cai
Cajuê
Mandar eu vou
foi voce quem me disse
Cajuê
São Bento Grande Contemporânea que filho de bimba não cai
foi voce quem me disse
Eu mandar boiá
Cajuê
que filho de bimba não cai
(versão um)
Cai cai cai cai, capoeira balança mas não cai
cai cai cai cai capoeira balança mas não cai
(versão dois)
Cai cai cai cai
capoeira balança mas não cai
Cai cai cai cai
Escorrega, balança mas nunca cai
Cajué
Cai cai cai cai
Mandalaleco
Cajué
Cai cai cai cai
Foi você quem me disse, que filho de Bimba nao
115. Cajuê (Vou Mandar Eu Vou)
cai
Angola
Mandalalecá
Cajué
Leco
Cai cai cai cai
Cajué
Foi você quem me disse, que filho de Bimba nao
(versão um)
cai
Cai cai cai cai
Vou mandar eu vou
Cai cai cai cai, capoeira balança mas não cai
Cai cai cai cai
Leco loiá
Cajué
Cajuê
Eu mandar boiá
116. Cajueiro (Cajuê)
Cajuê
(versão dois)
Nem tudo que reluz é ouro
Angola
Ô menina linda
Cajuê
Vo manda lecô
89
Cajueiro
(versão dois)
casar
vo manda loiá
Camugerê como tá como tá
Cajueiro
Camugerê
vo menina linda
Como vai vos micê
Cajueiro
Camugerê
venho me buscar
Eu vou bem de saúde
Cajueiro
Camugerê
leco
Vim aqui pra lhe ver
Cajueiro
Camugerê
loia
Como vai como tá
Camunjerê
Ô como vai vosmicê?
Camunjerê
Como vai de saude
Camunjerê
Para mim é um prazer
Camunjerê
Inheco inheco tico tico mela mela
Cajueiro
Eu passei pela capela e vi dois padres no altar
(versão três)
Eu dei um pulo dei dois pulos dei três pulos
117. Cala Boca Menino
Acabei pulando o muro não parei mais de pular
Camugerê
Cala a boca menino, que tu panha
Você me disse que esse jogo é brincadeira
Tue tu panha, que tu panha
Que esse jogo é besteira e qualquer um pode
jogar
Cala a boca menino, que tu panha
Mas outro dia vi você cair na asneira
De entrar na roda brava e cansar de apanhar
118. Camugerê
Angola
Camugerê
Eu vinha descendo descendo pela ladeira
Tomei um tombo de bobeira um tombo de
(versão um)
dei um passeio com a filha de dona benta
Chama ela de pimenta é boa de rebolar
Sou capoeira também gosto de um esquenta
Camungerê como vai como tá
Camungerê
Ô como vai vos micê?
Camungerê
Se vai bem de saude
Camungerê
Para mim é um prazer
Camungerê
Vim aqui pra lhe ver
Camungerê
arrepiar
Tava de branco e chão sujo de poeira
Mas eu sou bom capoeira e safei sem me sujar
Camugerê
119. Canarinho Da Alemanha
Angola
São Bento Grande Contemporânea
E de tanto esquenta esquenta eu tive que me
90
(versão um)
canarinho da alemanha
Eu jogo capoeira
Eu jogo capoeira
mas pastinha é o maior
na Bahia e maceio
Canarino da Alemanha
quem matou meu curió
quem matou meu curio
eu jogo capoeira
(versão dois)
mestre bimba é o melhor ê
Canarinho da alemanha
quem matou meu curió
na roda da capoeira
quero ver quem é melhor ê
Canarinho da alemanha
quem matou meu curió
eu jogo capoeira
e pastinha é melhor ê
Canarinho da alemanha
quem matou meu curió
eu jogo capoeira
na bahia é maceio ê
Canarinho da alemanha
quem matou meu curió
eu jogo capoeira
canjiquinha é melhor ê
Canarinho da alemanha
quem matou meu curió
canarinho da alemanha
quem sabe e o raiao do sol
quem matou meu curió
Canarino da Alemanha
eu jogo capoeira
quem matou meu curio
na bahia e maceió
mestre Pastina ero o melhor
quem matou meu curió
Canarino da Alemanha
eu jogo capoeira
quem matou meu curio
mas meu mestre é melhor
Canarinho da alemanha
Ai canarino da Alemanha
quem matou meu curio
quem matou meu curió
quem tem fé em deus
nunca cai em bozó
(versão quatro)
Canarinho da alemanha
Canarinho da Alemanha
quem matou meu curió
quem matou meu curió
o segredo da lua
Eu jogo Capoeira, mestre Bimba é o melhor
quem sabe é o clarão do sol
Canarinho da Alemanha
Canarinho da alemanha
quem matou meu curió
quem matou meu curió
Na roda de Capoeira, quero ver quem é melhor
Canarinho da Alemanha
quem matou meu curió
(versão três)
Canarinho da alemanha
quem matou meu curió
Na roda de capoeira
Canarinho da alemanha
eu jogo capoeira
caiçara tambem é ê
O segredo da lua so
Eu jogo Capoeira, mestre Pastinha é o melhor
Canarino da Alemanha
Canarinho da Alemanha
quem matou meu curio
quem matou meu curió
91
Eu jogo Capoeira na Bahia e Maceió
Conheci fome e tristeza
negro fugia da senzala perseguido
Canarinho da Alemanha
E o chicote a me espancar
e se escondia do alarido
quem matou meu curió
Vou prá perto de zumbi
Ele está a me esperar
120. Cantei Pra Ioiô Cantei Pra Iaiá
Eu vou fugir
Eu vou capitão do mato
122. Capoeira, Capoeira
quero ver gunga falar quero ver gunga falar
quero ver gunga falar quero ver gunga falar
É um ritmo quente, que mexe com a gente
vem pra roda vamos jogar
Eu vou chegar pra la, Capoeira
É um ritmo quente, que mexe com a gente
Eu vou fugir
Capoeira, Capoeira
Eu vou capitão do mato
La na roda de mestre, aluno entra
Eu vou fugir
Ele pode apanhar, Capoeira
Eu vou capitão do mato
Capoeira, Capoeira
oh oh oh oh oh oh
capoeira capoeira
oh oh oh oh oh oh
capoeira capoeira
oh oh oh oh oh oh
124. Capoeira De Angola
Jogar capoeira de angola
Minhas mão tão calejadas
Já não aguento esse lugar
liberdade p'ro negro
capoeira hoje em dia é da vida alegria
Eu vou chegar pra la, Capoeira
Minha alma está cansada
pra matar
Capoeira, Capoeira
Capoeira, Capoeira
121. Capitão Do Mato
a rasteira e a queixada
liberdade p'ra vida
na roda de capoeira quero ver gunga falar
na roda de capoeira quero ver gunga falar
olha armada meia-lua cabeçada
capoeira dizia capoeira fazia
Cantei pra ioiô cantei pra iaiá
cantei pra ioiô cantei pra iaiá
pra lutar
123. Capoeira Capoeira (pra Lutar,
Pra Matar)
não é brincadeira
menino vem ver lelê
com a cabeça no chão
O quilombo dos palmares
Capoeira veio daqui
vai saindo de aú
Eu vou fugir
do quilombo de zumbi
completando rolê
Eu vou capitão do mato
como angola ela chegou
eu fui lá no cais da bahia
e aqui luta formou
jogar capoeira
Ajude a me curar
Sem mim não tinha riqueza
92
lembrei de pastinha de seu aberê lelê
capoeira de angola
não é brincadeira menino vem ver
jogar capoeira de angola
não é brincadeira
menino vem ver lelê
com a cabeça no chão
vai saindo de aú
completando rolê
camisa sempre falou
solte o corpo menino
deixe de falar
Capoeira de angola me chamou
le le o
Abra a roda moçada que eu já vou
le le o
Capoeira de angola me chamou
le le o
Abra a roda moçada que eu já vou
le le o
Capoeira de angola me chamou
le le o
Abra a roda moçada que eu já vou
le le o
tem que ter sentimento
para capoeira de angola jogar
jogar capoeira de angola
capoeira é africana
e corre nas veias
ginga que eu quero ver
ho! zum, zum, zum
capoeira de rua matou um
tem que ter raça
pra ser capoeira
ginga que eu quero ver
tem que ter sangue de zumbi nas veias
ginga que eu quero ver
ô zum zum zum zum
capoeira de rua matou um
capoeira ancestral de valor e de swing
126. Capoeira De Rua
Tonho Matéria/ Nilson Magia
não é brincadeira
capoeira de luter king
capoeira ancestral da barriga da mazela
capoeira de nelson mandela
menino vem ver lelê
quero água de beber
capoeira é viramundo, capoeira é quartel
com a cabeça no chão
pra matar a minha sede
capoeira de samoura machel
vai saindo de aú
vou jogar a capoeira
completando rolê
vou gingar diversas vezes
você diz que entra na roda
mestre bimba me ensinou
com ginga de corpo sabe balançar
de maneira similar
O meu mano
tem que ser mandingueiro
hoje em dia a minha sina
O que foi que tu viu lá
para capoeira de angola jogar
capoeira é jogar
Eu vi capoeira matando
capoeira é mandinga
Ora meu deus também vi maculelê
125. Capoeira De Angola Me Chamou não é brincadeira
ginga que eu quero ver
127. Capoeira De São Salvador
Capoeira!
É jogo praticado na terra de são salvador
93
Capoeira!
É jogo praticado na terra de são salvador
Capoeira!
É jogo praticado na terra de são salvador
Tocar instrumentos, ser um bom professor
O capoeira faz chula bonita
Mas sou discípulo que aprendo
É jogo de liberdade
canta um lamento com muito emoção
E mestre que dá lição
Jogo de libertação
quando vê seu mestre jogando
Na roda de capoeira
Praticado na senzala
Sente alegria no seu coração
Nunca dei meu golpe em vão
No tempo da escravidão
Ele joga angola miudinho
É jogo praticado na terra de são salvador
Capoeira!
É jogo praticado na terra de são salvador
É jogo praticado na terra de são salvador
Capoeira!
É jogo praticado na terra de são salvador
se a coisa esquenta não corre do pau
Tem amigos por todos os lados
um grande sorriso também não faz mal
É manuel dos reis machado
Jogo de muita mandinga
Isso é coisa da gente
Ele é fenomenal
Do escravo sofredor
ginga pra lá e pra cá
Ele é o mestre bimba
Que queria se livrar
mexe o corpo ligeiro a mandinga não pode
Criador da regional
Do chicote do feitor
acabar
É jogo praticado na terra de são salvador
Capoeira!
É jogo praticado na terra de são salvador
É jogo praticado na terra de são salvador
Capoeira!
É jogo praticado na terra de são salvador
Ei capoeira é luta nossa
Da era colonial
E nasceu foi na bahia a
isso é coisa da gente
ginga pra lá e pra cá
mexe o corpo ligeiro a mandinga não pode
acabar
128. Capoeira De Verdade
Mestre Fanho
isso é coisa da gente,
ginga pra lá e pra cá
Angola e regional
É jogo praticado na terra de são salvador
Capoeira!
É jogo praticado na terra de são salvador
Se você faz um jogo ligeiro
129. Capoeira É Beleza
dá um pulo pra lá e pra cá
não se julgue tão bom capoeira
Capoeira não sai da minha cabeça
No dia que eu amanheço
Que a capoeira não é tão vulgar
Capoeira não sai do coração
Danado da minha vida
Para ser um bom capoeirista
Capoeira quem joga é mandingueiro
Planto cana descascada
pra ter muita gente que lhe dè valor
Capoeira é jogo de irmão
Com seis dias tá nascida
você tem que ter muita humildade
Capoeira
É jogo praticado na terra de são salvador
94
é beleza
Capoeira
é tradição
tem fundamento
Capoeira
Ensinou para o meu pai
é vibração
Mas meu pai não me ensinou, Capoeira
Capoeira
tem fundamento
Capoeira
Preto Velho meu avô
é defesa, ataque
Para ser bom capoeira
é ginga de corpo e a malandragem
não basta ter aptidão
O Maculelê
Tem que se jogar com a alma
é a dança do pau Na roda de Capoeira
Capoeira nasceu foi nos quilombos
e cantar com o coração
é no toque do berimbau,
e no sofrimento da senzala
Capoeira
Capoeira
é vibração
O nego cantava a ladainha
enquanto o cana cortada
Capoeira
é beleza
Capoeira
é tradição
Capoeira
é beleza
é defesa, ataque
Capoeira
é ginga de corpo e a malandragem
é tradição
Eu já tive em Moçambique
Capoeira
Eu já tive em Guinè
tem fundamento
Capoeira
Com o jogo de Malè,
é vibração
Capoeira
tem fundamento
Capoeira
Tô voltando de Angola
é defesa, ataque
130. Capoeira, É Defesa, Ataque
é vibração
é ginga de corpo e a malandragem
Se você quer aprender
Na roda de capoeira
Vai ter que praticar
(versão um)
pode se matar ou morrer
Mas na roda de Capoeira
Mas também se joga limpo
Capoeira, é defesa, ataque
É gostoso de jogar,
que é bonito de se ver
a ginga de corpo e a malandragem,
Capoeira
Capoeira
Capoeira
é beleza
Capoeira
é tradição
é defesa, ataque
é defesa, ataque
é ginga de corpo e a malandragem
a ginga de corpo e a malandragem
São Fransisco Nunes
Capoeira
95
(versão dois)
O maculele, a dança do pau
na roda de capoeira
quem comanda é o berimbau
capoeira
é defesa, ataque
é ginga de corpo
e malandragem
capoeira
(versão um)
Capoeira prá estrangeiro, meu irmão
Capoeira brasileira, meu compadre
Capoeira prá estrangeiro, meu irmão
É mato
É de matar
Capoeira prá estrangeiro, meu irmão
Capoeira brasileira, meu compadre
É de matar
É mato
Capoeira brasileira, meu compadre
Olha o Rabo de Arraia
É de matar
olha aí a Ponteira
é ginga de corpo
Berimbau tá chamando
e malandragem
olha a roda formando
O maculele, a dança do pau
vá se benzendo para entrar
na roda de capoeira
o toque é de Angola
quem comanda é o berimbau
São Bento pequeno, Cavalaria, Iúna
capoeira
a mandinga do jogo
é defesa, ataque
o molejo da esquiva
é ginga de corpo
é prá não cochilar
e a Meia-lua prá matar
o Mortal e o aú
o Macaco e a rasteira
e o Arrastão prá derrubar
Galopante façeiro
vai se preparando para voar
Capoeira é ligeira, ela é brasileira, ela é de
matar
e malandragem
é defesa, ataque
Capoeira brasileira, meu compadre
É de matar
É mato
é defesa, ataque
capoeira
É mato
Capoeira é ligeira, ela é brasileira, ela é de
Capoeira é ligeira, ela é brasileira, ela é de
matar
matar
é ginga de corpo
Capoeira é ligeira, ela é brasileira, ela é de
e malandragem
matar
132. Capoeira É Luta É Dança
Mestre Barrão
131. Capoeira É Ligeira
(versão dois)
Capoeira prá estrangeiro, meu irmão
Capoeira é luta é dança
Capoeira é arte é magia
96
Capoeira é luta é dança
Vou fazer da capoeira, colega velho
Que mexe com a gente
Capoeira é arte é magia
A minha filosofia
Eu vou chegar pra lá
Eu jogo a capoeira
Capoeira é luta é dança
Pois ela é minha alegria
Capoeira é arte é magia
Quando eu toco Berimbau
Minha alma se contagia
Capoeira
Capoeira, capoeira oie
é um ritmo quente
133. Capoeira É Um Ritmo Quente
Que mexe com a gente
Pois viver sem Capoeira
Eu vou chegar pra lá
é uma grande agonia
Capoeira
Meu coração logo para
(versão um)
Capoeira, capoeira
Meus olhos ja não brilham
Capoeira capoeira
Oi e, é em roda de mestre
Com a falta de Capoeira
é um ritmo quente que mexe com a gente
Se não tá contente
Que é um vicio de alegria
eu vou chegar pra lá capoeira.
Ele pode apanhar
Capoeira é o meu jeito de ser
Capoeira capoeira
Capoeira é minha filosofia
é um ritmo quente que mexe com a gente
Capoeira eu joguei ontem
eu vou chegar pra lá capoeira.
Jogo hoje e jogo todo dia
Capoeira capoeira
Capoeira
Capoeira, capoeira oie
é um ritmo quente
Que mexe com a gente
Capoeira é luta é dança
em roda de mestre se aluno entra
Eu vou chegar pra lá
Capoeira é arte é magia
ele pode apanhar.
Capoeira
Capoeira é luta é dança
Capoeira é arte é magia
Capoeira dia e noite, colega velho
Capoeira noite e dia
Capoeira capoeira
é um ritmo quente que mexe com a gente
eu vou chegar pra lá capoeira.
Capoeira capoeira
Capoeira é luta é dança
Eu aqui não estaria
Capoeira é luta é dança
Capoeira está de luto
Berimbau entristeceu
Capoeira é arte é magia
Se não fosse a capoeira, colega velho
134. Capoeira Está De Luto
Atabaque ficou mudo
(versão dois)
O Capoeira morreu
Capoeira, capoeira oie
Meia Lua hoje é
É um ritmo quente
Lua inteira a clarear
Capoeira é arte é magia
97
A alma do Capoeira
Iê a iê ôô
Capoeira na beira do mar
Que lá no céu vai chegar
Capoeira me chama dá licença meu senhor
O balanço de coco na beira do mar
Jogando no jogo da vida
Capoeira me chama
Se o coqueiro e a baiana balançar
Capoeira não perdeu
E eu vou atender
E la vou eu la vou eu e la vou eu
Mas nesse jogo da morte
Entro na roda sem medo
Vou com as ondas do mar
Capoeira não venceu
Com malícia e segredo
Vou jogar capoeira na beira do mar
Levou berimbau sagrado
Pronto pra me defender
O coqueiro e a baiana balançar
Da terra como troféu
Iê a iê ôô
Para dar o toque de chegada
Capoeira me chama dá licença meu senhor
Na hora de entrar no céu
Com um pouco de molejo
135. Capoeira Lá No Pelourinho
Mestre Boca Rica
138. Capoeira Não É Ninja
Vou de encontro ao berimbau
Não vem com essa onda
Quem não canta bate palma
De dizer que cê é ninja
Cabaça arame e um pedaço de pau
Eu não aturo isso
Eu não acredito em ninja
Capoeira lá no Pelourinho
137. Capoeira Na Beira Do Mar
Eu tambem ja joguei lá.
Dá um pulo pro teto, mortal
Ainda escapa de bala
Domingo e feriado, todos Mestres tava lá..
Foi no samba de roda que eu vi minha nega
Dá um gritinho louco
Eu fui logo preguntando, pelo Mestre do lugar.
chorar
Que deixa todos sem fala
Pastinha respondeu
Perguntei o que foi minha preta
Vem aprender capoeira
Se quiser pode jogar
Agora você vai me falar
Vem ver o bicho que dá
Iá, iô, iô, iô, iô, iô, iô, iá, iá.
E ela com muita emoção
Cê não para no teto
Chegou bem pertinho para me falar
Mas mortal você vai dá
136. Capoeira Me Chama Dá Licença
Meu Senhor
Hoje sonhei com capoeira
Vem aprender capoeira
Jogada bonita na beira do mar
Vem ver o bicho que dá
Sonhei eu fui sonhar
Cê não dá grito louco
Iê a iê ôô
Capoeira na beira do mar
Mas aprende a cantar
Capoeira me chama dá licença meu senhor
Joguei eu fui jogar
Vem aprender capoeira
98
Vem ver o bicho que dá
141. Capoeira O Lê Lê
Cê não escapa de bala
Mas mole também não dá
Vem aprender capoeira
Vem ver o bicho que dá
139. Capoeira No Céu
Meu compadre é de matá
Berimbau tá chamando
Capoeira não sai do pensamento
É a roda formando
capoeira não sai do coração
Vai se benzendo prá entrar
capoeira é fundamento
O são bento de angola são bento pequeno
capoeira é tradiçao
cavalaria iúna
capoeira
A mandinga do jogo
o lê lê
O molejo da esquiva
capoeira
É prá não cochilar
capoeira no céu
o lá lá
Capoeira é ligeira
com mestre bimba caiçara e ezequie
o lê lê o lê lê o lê lê o lá lá
Ela é brasileira
Eu vou jogar
Eu vou jogar
capoeira no céu
com mestre bimba caiçara e ezequiel
Ela é de matá
capoeira
Capoeira prá estrangeiro
o lê lê
Meu irmão é mato
capoeira
Capoeira brasileira
o lá lá
Meu compadre é de matá
140. Capoeira No Terreiro
142. Capoeira Prá Estrangeiro
Olha aí a ponteira
Capoeira de angola no terreiro
E a meia lua prá matar
o so berimbau o so pandeiro
olha entra na roda mandingeiro
Olha o rabo de arraia
(versão um)
a roda ja vai comecar
Capoeira prá estrangeiro
e e e camarada
Meu irmão é mato
e e e a roda ja vai comecar
Capoeira brasileira
e e e camarada
Meu compadre é de matá
e e e a roda ja vai comecar
Capoeira prá estrangeiro
Meu irmão é mato
Capoeira brasileira
O mortal e o aú
O macaco e a rasteira
E o arastão prá derrubar
Galopante faceiro
Vai se preparando pra voar
Capoeira prá estrangeiro
Meu irmão é mato
Capoeira brasileira
Meu compadre é de matá
99
Olha o rabo de arraia
capoeira brasileira meu compadre
Andando sem destino
Olha aí a ponteira
é de matar
A procura de um pai
capoeira prá estrangeiro meu irmão
Esquecer suas raízes
é mato
E até quem lhe ensinou
capoeira prá estrangeiro meu irmão
capoeira brasileira meu compadre
Pulando de grupo em grupo
é mato
é de matar
Querendo ser professor
capoeira brasileira meu compadre
olha o rabo de arraia
Olha aqui meu camarada
é de matar
olha aí a ponteira
Agradeça ao seu mestre
capoeira prá estrangeiro meu irmão
e a meia lua prá matar
E a capoeira que tu aprendeu
é mato
o mortal e o aú
Assim diz o velho ditado
capoeira brasileira meu compadre
o macaco e a rasteira
Nunca cuspa no prato que você comeu
é de matar
e o arastão prá derrubar
Vai vai vai
berimbau tá chamando
galopante faceiro
Vem vem vem
é a roda formando
vai se preparando pra voar
Capoeira que pula moita
vai se benzendo prá entrar
capoeira é ligeira
Ele nunca vai ser ninguém, ora vai
o toque é de angola são bento pequeno
ela é brasileira
Vai vai vai
cavalaria iúna
ela é de matar
Vem vem vem
a mandinga do jogo
capoeira é ligeira
Capoeira que pula moita
o molejo da esquiva
ela é brasileira
Ele nunca vai ser ninguém, ora vai
é prá não cochilar
ela é de matar
(versão dois)
capoeira é ligeira
ela é brasileira
ela é de matar
Vai vai vai
Vem vem vem
143. Capoeira Pula Moita
Mestre Barrão
144. Capoeira Rezava Abaixado
capoeira é ligeira
ela é brasileira
Capoeira que pula moita
ela é de matar
Sem saber pra onde vai
capoeira prá estrangeiro meu irmão
Para mim é um filho perdido
(versão um)
Capoeira rezava
é mato
100
Abaixado ao pé do berimbau
capoeira rezava
(versão dois)
Abaixado ao pé do berimbau
145. Capoeira Sim Sim Sim,
Capoeira Meu Amor
berimbau bateu
Capoeira rezava abaixado
Capoeira
Camafeu chamou pra jogar
Ao pé do berimbau
Sim sim sim
Capoeira rezava abaixado
capoeira
berimbau bateu
Ao pé do berimbau
Meu amor
Camafeu chamou pra jogar
Berimbau bateu, camafeu
capoeira
Chamou pra jogar
sim sim sim
O berimbau
olha a mulata dos olhos verdes
Saia rendada
Berimbau bateu, camafeu
capoeira
olha a mulata dos olhos verdes
Chamou pra jogar
meu amor
Saia rendada
Olha a mulata dos olhos verdes
capoeira da bahia
berimbau bateu
Saia rendada
capital de salvador
Camafeu chamou pra jogar
Olha a mulata dos olgos verdes
capoeira
Saia rendada
sim sim sim
O berimbau
berimbau bateu
Berimbau bateu, camafeu
capoeira
Camafeu chamou pra jogar
Chamou pra jogar
meu amor
água de coco colar de ponta de patuá
Água de coco
hoje sou um grande aluno
água de coco colar de ponta de patuá
Colar de contas
pra amanhã ser professo
berimbau bateu
De patuá
capoeira
Camafeu chamou pra jogar
Água de coco
sim sim sim
Colar de contas
capoeira
De patuá
meu amor
O berimbau
berimbau bateu
Camafeu chamou pra jogar
O camafeu
Berimbau bateu, camafeu
e eu nunca fugi da roda
Chamou pra jogar
meu amigo eu não fujo não senhor
chamou pra jogar
capoeira
o camafeu
sim sim sim
chamou pra jogar
101
capoeira
lê lê lê o lê lê lê o
meu amor
e lê lê lê o
Oi capoeira é vidente
Quando deu sempre acertou
mas porque sou um capoeira
o capoeira é vidente toda vez sempre aceso
Se quiser ele pegar
um capoeira de valor
se quiser ele pegar um martelo já levou
Uma queda já levou
capoeira
e lê lê lê o
sim sim sim
Oi capoeira é inteligente
o lê lê o lê lê o lê lê
capoeira
e lê lê lê o
meu amor
Velocidade na mente
lê lê lê o lê lê lê o
capoeira
Contudo audacioso
e lê lê lê o
sim sim sim
o capoeira é inteligente astuto malicioso
capoeira
velocidade na mente com jeito audacioso
meu amor
147. Casca Dura (è Madeira De Lei)
e lê lê lê o
capoeira
o lê lê o lê lê o lê lê
sim sim sim
e lê lê lê o
(versão um)
casca dura e madeira de lei
capoeira
e' madeira de lei e madeira de lei
meu amor
(versão dois)
146. Capoeira Tem Um Faro (Lêee, Lê
Parece até radar
Lê Lê O)
Capoeira tem um faro
Tantos metros de distância
Ouço o berimbau tocar
(versão um)
Capoeira tem um faro parece até radar
sete léguas de distância onde o berimbau tocar
e lê lê lê o
o lê lê o lê lê o lê lê
e lê lê lê o
Mas contudo malicioso
casca dura e madeira de lei
e' madeira de lei e madeira de lei
oi chegou a turma do mestre burgues
e' madeira de lei e madeira de lei
casca dura e madeira de lei
e' madeira de lei e madeira de lei
Lêee, lê lê lê o
Oi lê lê oi lê lê oi lê lê
Lêee, lê lê lê o
Oi lê lê oi lê lê
Lêee, lê lê lê o
Oi lê lê oi lê lê oi lê lê
(versão dois)
Casca dura é madeira de lenha
é madeira de lenha é madeira de lenha
casca dura é madeira de lenha
Lêee, lê lê lê o
102
é madeira de lenha é madeira de lenha
casca dura é madeira de lenha
é madeira de lenha é madeira de lenha
(versão treis)
Não quebra nada
(versino two)
Catarina
Oh, catarina venha ver,
Rala pra que
Catarina
Catarina
Vem ca olha,
Rala e vender
Catarina
Catarina
E' madeira de lei, è madeira de lei
A Capoeira,
Rala côco, rala côco, rala côco meu sinho
Casca Dura è Madeira de lei
Catarina
Rala côco, rala côco, rala côco meu sinho
E' madeira de lei, è madeira de lei
Casca Dura è Madeira de lei
Oi chegou a turma do mestre Burgues
Do Ceará,
149. Catarina Minha Nega
Catarina
Catarina
Casca Dura è Madeira de lei
Catarina minha nega
E' madeira de Lei, è madeira de lei
(versão três)
Casca Dura è Madeira de lei
148. Catarina (Rala Côco)
Catarina minha nega
Fazer cocada
Está na cozinha do branco
Catarina
Catarina minha nega
Ô rala o coco,
Preparando caranguejo
Catarina
(versão um)
Onde está que não te vejo
Catarina minha nega
Fazer cocada
Ô rala o coco, Sinhá
Catarina minha nega
Onde ta que eu nao te vejo
(versão quatro)
Ela ta na cucina do branco
Preparando caranguejo
O rala côco
Rala o coco sinha
Catarina
Catarina
Rala o coco sinha
Catarina
Fazer cocada
Catarina
O rala côco
Catarina
150. Chico
Angola
(versão um)
Chico parauê rauêra
Chico parauê rauáá
103
Chico parauê rauêra
É nego velho tem história pra contar
Chico Parauê rauê Rauê rauê rauê
Rárá rauêra uêra uêra uáá
Chico quero ver jogar
Rauê rauê rauá
Chico parauê rauêra
Eu quero ver jogar, Angola e Regional, eu falei
A dor do pai era maior
Chico parauê rauáá
Chico parauê rauêra, Chico paruaê rauá
Mas nada podia fazer
Chico parauê rauêra
Chico parauê rauê, rararauê auê rararuê
Se não ajoelhar à terra
Rárá rauêra uêra uêra uáá
auá
E pedir a Deus
Prepare o corpo que o chico chegou
Mandinga disfarçada em dança
É nego velho e têm histórias pra contar
A dança do canavial
Chico Parauê rauê Chico parauê rauá
Chico eu quero ver jogar
Chico quero ver jogar
Chico Parauê rauê Rauê rauê rauê
Eu quero ver jogar angola en regional
Eu quero ver jogar, Angola e Regional, eu falei
Rauê rauê rauá
Chico parauê rauêra
Que queria morrer
Chico parauê rauêra, Chico paruaê rauá
Havia um escravo sorrindo
Chico parauê rauáá
Chico parauê rauê, rararauê auê rararuê
Olhando a filha de Sinhá
Chico parauê rauêra
auá
Que pena que eu nasci um negro
Rárá rauêra uêra uêra uáá
E nunca vou poder
Mandinga disfarçada em dança
Com ela namorar
(versão três)
A dança da carnavial
Chico Parauê rauê Chico parauê rauá
Chico eu quero ver jogar
Chico Parauê rauê Chico parauê rauá
Chico Parauê rauê Rauê rauê rauê
Eu quero ver jogar angola en regional
Chico Parauê rauê Rauê rauê rauê
Rauê rauê rauá
Rauê rauê rauá
(versão dois)
Chico parauê rauêra, Chico paruaê rauá
A água que a gente bebia
Chico Parauê rauê Chico parauê rauá
Nascia mesmo por ali
Chico Parauê rauê Rauê rauê rauê
A comida era a ração
Rauê rauê rauá
A folha de coqueiro
Chico parauê rauê, rararauê auê rararuê auá,
A dor de uma mãe escravo
eu falei
Ao ver seu filho afastar
Chico Parauê rauê Chico parauê rauá
Chico parauê rauêra, Chico paruaê rauá
Vendido pra outra fazenda
Chico Parauê rauê Rauê rauê rauê
Chico parauê rauê, rararauê auê rararuê
Assim como se fosse
Rauê rauê rauá
auá
Espécie de animal
Prepare o corpo que o Chico chegou
A cama de dormir
Chico Parauê rauê Chico parauê rauá
104
151. Chora Capoeira
Não tem virtude, nem mistério,
Capoeira chora,
Berimbau tocou sereno,
O chora capoeira
Chora capoeira,
Na porta do cemitério.
Mestre bimba foi se embora.
Capoeira chora,
Chora capoeira,
No dia de sua morte
O chora capoeira
Capoeira chora,
Berimbau silenciou
Mestre bimba foi se embora.
O chora capoeira
Sete dias de luto
Mestre bimba foi se embora.
Toda bahia ficou
Chora capoeira,
Capoeira chora,
Mestres de capoeira
Chora capoeira,
O chora capoeira
Existem muitos por aí
Capoeira chora,
Mestre bimba foi se embora.
Mas igual ao mestre bimba
O chora capoeira
Nunca mais vai existir
Mestre bimba foi se embora.
O mestre bimba foi se embora,
Por favor tire o chapéu,
Chora capoeira,
O chora.
Mas não vai chorar agora,
Capoeira chora,
Chora capoeira,
Mestre bimba foi pro céu.
O chora capoeira
Capoeira chora,
Mestre bimba foi se embora.
O chora capoeira
Chora capoeira,
Capoeira chora,
Mestre bimba foi- se embora
O chora capoeira
Para nunca mais voltar
Mestre bimba foi se embora.
Disse adeus à capoeira
O mestre bimba foi se embora,
152. Chora Maria Chora
E foi pro céu descansar
Mas deixou jogo bonito,
Chora capoeira,
Deve estar jogando agora,
Capoeira chora,
Numa roda no infinito.
O chora capoeira
Chora capoeira,
Mestre bimba foi se embora.
Mestre bimba foi se embora.
Angola
(versão um)
E maria tava chorando
Capoeira chora,
Atenção capoeirista
Porque seu amor foi embora
O chora capoeira
Por favor tire o chapéu
Ele foi, foi là prà beira do cais
Mestre bimba foi se embora.
E mestre bimba está jogando
Jogà capoeira de angola
O mestre bimba foi se embora,
Numa roda lá no céu
Chora maria chora
Chora capoeira,
105
Chora maria seu bem foi embora
Chora maria chora
Oi prà beira do cais jogador de angola
Chora maria chora
Chora maria porque a roda demora
Chora maria chora
A roda sò para no romper da aurora
Chora maria chora
Chora maria, maria agora
Chora maria chora
Quem mandou tu querer capoeira de angola
Chora maria chora
Sabe jogar capoeira, é bom na rasteira e tem
bom coração.
Lá vem o menino pobre descendo a ladeira,
vendo a invasão
Sabe jogar capoeira, é bom na rasteira e tem
bom coração, chorá…
Chorar, menino porque? Amanhã o novo dia vai
nascer! Chorá…
Chorar, menino porque? Amanhã o novo
dia vai nascer
Lá vem esta gente pobre que vem do nordeste
fazendo oração
Fazendo sua romaria, de noite e de dia e
(versão um)
chora viola ê, chora viola â,
chora viola, faz essa viola chorar,
chora viola ê, chora viola â,
chora viola, faz essa viola chorar,
camarade essa viola, eu trouxe do ceará,
chora viola ê, chora viola â,
chora viola, faz essa viola chorar,
chora viola ê, chora viola â,
chora viola, faz essa viola chorar,
é uma viola muito boa, é danada pra chorar,
chora viola ê, chora viola â,
chora viola, faz essa viola chorar,
quanta emoção.
(versão dois)
Lá vem esta gente pobre que vem do nordeste
chora maria chora
fazendo oração
Essa hora ja está na hora
Fazendo sua romaria, de noite e de dia e
Chora maria chora
chora maria essa roda vai embora
Chora maria chora
chora maria essa roda e de angola
Chora maria chora
quanta emoção, chorá…
Chorar, menino porque? Amanhã o novo dia vai
nascer
Chorar, menino porque? Amanhã o novo
dia vai nascer
(versão dois)
Chora viola ê, chora viola â,
chora viola, chora viola viola,
chora viola ê, chora viola â,
chora viola, chora viola viola,
camarade essa viola, eu trouxe do ceará,
chora viola ê, chora viola â,
chora viola, chora viola viola,
153. Chora, Menino Porque?
154. Chora Viola Ê, Chora Viola Â
chora viola ê, chora viola â,
chora viola, chora viola viola,
Lá vem o menino pobre descendo a ladeira,
é uma viola muito boa, é danada pra chorar,
vendo a invasão
chora viola ê, chora viola â,
106
chora viola, chora viola viola,
Chora viola
chora viola ê, chora viola â,
158. Cobra Coral, Cobra Coral
Chorá
chora viola, chora viola viola,
Oi viola mentira
Chorá
155. Chora Viola
Ela é miudinha e o veneno é mortal
Oi viola danada
Angola
Cobra coral, cobra coral
Chorá
Tome cuidado menino com a cobra coral
Oi viola malvada
Cobra coral, cobra coral
Cuidado com o veneno ele é mortal
(versão um)
156. Chuê Chuê Chuê Chuà
e chora viola, chora,
Angola
Chora viola.
Chora
Eu pisei na folha seca
Chora viola.
ouvi fazer chuê chuà
Chora
ouvi fazer chuê chuà
Chora
Cobra lhe morde
senhor são bento
157. Chuva Molhou
Chora viola.
Chora
cobra mordeu
senhor são bento
Chuva molhou pro sol secar
(versão dois)
Chorá
(versão um)
chuê chuê chuê chuà
Chora viola.
Oi chora viola
São Bento Grande da Regional
chuê chuê chuê chuà
Chora viola.
Chorá
159. Cobra Malvada (Cobra Lhe
Morde – Sinho São Bento)
ouvi fazer chuê chuà
Chora
Olha chora viola
Cobra coral, cobra coral
Cai capoeira pra levantar
cobra danado
senhor são bento
Chuva molhou pro sol secar
Vai mandingueiro, vai lá jogar
Chuva molhou pro sol secar
A capoeira é popular
Chuva molhou pro sol secar
(versão dois)
Queria ir mas agora não vou mais
no caminho me apareceu uma cobra de corais
107
e a cobra lhe morde
senhor são bento
e a cobra lhe morde
senhor são bento
oia que cobra malvada
senhor são bento
senhor são bento
(versão um)
senhor são bento
(versão três)
mas que cobra valente
o veneno da cobra
senhor são bento
ela vai te matar
senhor são bento
olha que cobra malvada
senhor são bento
ela vai te pegar
senhor são bento
oia o veneno da cobra
senhor são bento
ela vai te matar
senhor são bento
oia que cobra malvada
senhor são bento
ela vai te pegar
senhor são bento
oia o veneno da cobra
Angola
ela vai te pegar
e a cobra lhe morde
senhor são bento
160. Cobra Verde
Queria ir,
Mas agora não vou mais,
Eu pisei na cobra verde
Cobra verde é um bom sinal
É um bom sinal um bom sinal
Cobra verde é um bom sinal
Queria ir,
Mas agora não vou mais,
No caminho apareceu,
Duas cobras de Corais. Essa cobra me morde
Sinho São Bento
Ela vai me morder
Sinho São Bento
Ela é venenosa
Sinho São Bento
(versão dois)
Eu pisei na cobra verde
Cobra verde e ao bom sinal
Bom sinal, bom sinal
Cobra verde e ao bom sinal
Bom sinal, bom sinal
Cobra verde e ao bom sinal
Ela é perigosa
Sinho São Bento
Ela vai me pegar
(versão três)
Olhe que cobra malvada
Cobra verde é um bom sinal
Olhe o veneno da cobra
É um bom sinal, é um bom sinal
A cobra é danada
Cobra verde é um bom sinal
Ela vai te matar.
É um bom sinal, é um bom sinal
senhor são bento
ela vai te matar
senhor são bento
108
161. Cochilou Jacaré Te Abraçou
162. Côco Mironga Que Tem Dendê
Angola Que tem dendê que tem dendê (solo)
É o côco que tem dendê
Você quis entrar no rio,
Tem dendê, tem dendê
Mas o rio é fundo e não dá pé,
Seu moço toma cuidado,
(versão um)
Com o bote do jacaré.
Côco mironga que tem dendê
O cochilou, cochilou,
Que tem dendê, olha dá pra vender
Cochilou, jacaré te abraçou
Cochilou, cochilou
Na beirada do rio o bicho te pegou
Cochilou, cochilou
Quem mandou cochilar, jacaré te abraçou
Cochilou, cochilou
Na beirada do rio o bicho te pegou
Você quis entrar no rio,
Mas o rio é fundo e não dá pé,
Seu moço toma cuidado,
Com o bote do jacaré.
Côco mironga que tem dendê
O cuidado com a cobra, ela pode morder
Ela tem veneno, você pode morrer
Cochilou, cochilou
Na beirada do rio o bicho te pegou
É o coco que tem dendê
O berimbau tem dendê
É o coco que tem dendê
163. Colega Vejo
Olha jogo bonito é bom de se ver
Colega vejo no tempo do cativeiro
Côco mironga que tem dendê
Ele jogava a capoeira o dia intero
É bonito de ver, é também pra aprender
Côco mironga que tem dendê
Olha solta a mandinga que eu quero ver
Côco mironga que tem dendê
Colega vejo no tempo da escravidao
Ele lutava em busca de libertaçao
O le, le, le
Atabaque è pra bater
O la, la, la
O berimbao è pra tocar
(versão dois)
164. Comeco O Canto Ioio
Na beirada do rio o bicho te pegou
Quem mandou cochilar, jacaré te abraçou
A Capoeira tem dendê
Côco mironga que tem dendê
Cochilou, jacaré te abraçou
Cochilou, cochilou
É o coco que tem dendê
Côco mironga que tem dendê
O cochilou, cochilou,
Cochilou, cochilou
É o côco que tem dendê (chorus)
Na Bahia tem um côco
Chama côco de Sinhá
Comeco o canto iaia
É preciso duas pedras
Comeco o canto iaia
Pra esse côco se quebrar
Birimbau ta chamando menino
Olha o côco mironga que tem dendê (solo)
Ta chamando voce pra jogar
109
E o sangue que corre na veia
sou eu
Mas hoje em dia, sou como um bicho acuado,
E a coisa mais linda que ha
Vem, comecou a roda ioio
trabalhando
167. Corta Cana
Comecou o canto iaia
Acorrentado, preso no canavial
Angola
Capoeira e arte e malicia
São Bento Grande da Angola
E magia pra se libertar
A alma negra nunca foi escravizada, correu
(versão um)
Que lutta pra nao apanhar
Jogar capoeira e tocar berimbau
Como é bom como é legal
Capoeira de dia de noite é mortal
Como é bom como é legal
nego velho,
Corta cana no canavial
E a lutta que negro escravo
165. Como É Bom Como É Legal
O corta cana, corta cana, corta cana,
menina levada,
Trabalha negro escravo, corta cana no canavial. Brincado no céu de lá,
Roubaram o sol, roubaram a noite e meu dia,
O corta cana, corta cana, corta cana, nego
velho,
só não roubaram a
Corta cana no canavial
Poesia que eu trago no meu cantar.
O corta cana, corta cana, corta cana, nego
O corta cana, corta cana, corta cana,
velho,
nego velho,
Corta cana no canavial
Corta cana no canavial
Eu tive pai, eu tive mãe eu tive filha, mas perdi
Eu sou guerreiro tenho fé e tenho crença,
toda a família, a
porque me firmo na
Liberdade e o amor,
Benção, que ganhei do orixás,
Quando eu vim da bahia encontri siria
E hoje em dia eu só tenho dor e calo,
Sou cana forte, sou membé cana caiana,
coração matador
trabalhando no embalo, do
minha doçura de cana, é
quando eu vim da bahia encontri siria
Chicote do feitor.
Ruim de me derrubar
166. Coração Matador
coração matador
O corta cana, corta cana, corta cana, nego
O corta cana, corta cana, corta cana,
sim quem vem la, sim quem vem la
velho,
nego velho,
sim quem vem la, quem vem la sou eu cavaleiro
Corta cana no canavial
Corta cana no canavial
sou eu
Eu já fui rei, a minha mulher foi rainha, pela
sim quem vem la, sim quem vem la
mata eu ia em dia,
sim quem vem la, quem vem la sou eu cavaleiro
Livre como animal,
(versão dois)
Corta cana, Preto Velho
110
Corta cana no canavial
Sou bengue, cana caiana
cruz credo, ave maria
Corta cana, Preto Velho
Minha doçura cana
essa roda é de mudo
Corta cana no canavial
É ruim de derrubar
e eu não sabia
Eu tive pai, eu tive mãe,
Corta cana, Preto Velho
Eu tive filho
Corta cana no canavial
cruz credo, ave maria
eu plantei melão
Eu perdi toda a família,
A capoeira
e nasceu melancia
A liberdade e o amor
Nunca foi escravizada
E hoje em dia
Foi menina levada
vai parar todo mundo
Só tenho dor e calo
Que nasceu no céu e mar
na delagacia
Eu trabalho no embalo
Levaram o sol
Do chicote do Sinhô
Levaram a noite e o dia,
a irmã da minha mãe
Corta cana, Preto Velho
Só não levaram a poesia
só pode ser a minha tia
Corta cana no canavial
Trazida no meu cantar
cruz credo, ave maria
cruz credo, ave maria
Eu já fui rei,
Corta cana, Preto Velho
Minha mulher foi rainha
Corta cana no canavial
cruz credo, ave maria
(versão dois)
Na mata eu vivia
Como um animal
168. Cruz Credo, Ave Maria
E hoje eu vivo,
Angola Quanto mais eu cantava
Ninguém respondia
Que nem bicho acuado
Trabalhando acorrentado
Preso no Canavial
Cruz-Credo, Ave Maria
(versão um)
Corta cana, Preto Velho
Cruz credo, ave maria
Corta cana no canavial
eu cantava eu tocava
Eu tive paz, eu tive fé,
Eu tive crença
e ninguem respondia
cruz credo, ave maria
Hoje eu vivo na bênção
quanto mais eu cantava
Que herdei dos orixás
ninguem respondia
Sou cana forte,
Cruz-Credo, Ave Maria
Essa roda é de mudo
e eu não sabia
Cruz-Credo, Ave Maria
Quanto mais eu rezava
Assombração aparecia
Cruz-Credo, Ave Maria
Eu rezava de noite
E rezava de dia
111
Cruz-Credo, Ave Maria
Cai a palha do coqueiro
Que essa fruta tem caroço
Eu rezava e gritava
Cai a manga da mangueira
Cuidado moço
E ninguém respondia
Só não cai filho de Bimba
Que essa fruta tem caroço
Que é bamba na capoeira
Pela rama que da a arvore
Cuidado menino que o chão vai subir
Sei da fruta que ela da
Filho de Bimba não pode cair
Essa fruta tem caroço
(versão três)
Cruz-credo, Ave Maria
Quanto mais eu cantava
Ninguém respondia
Ela pode lhe engasgar
170. Cuidado Menino, Cuidado Meu
Irmao!
Cruz-credo, Ave Maria
Cuidado moço
Que essa fruta tem caroço
Cuidado moço
Essa roda é de mudo
Se voce entrar na roda voce vai cair no chao!
E eu não sabia
ai ai ai, camara,
Mais vale nossa amizade
o le le, camara.
Que dinheiro no meu bolso
Quanto mais eu rezava
Voce vai cair no chao, camara.
Para quem sabe viver
Assombração aparecia
Cuidado menino, ou voce vai apanhar.
Essa vida é um colosso
Cruz-credo, Ave Maria
Cruz-credo, Ave Maria
Se lutar com cascavel ele vai te derrubar!
Que essa fruta tem caroço
Cuidado moço
Vou levar todo mundo
ai ai ai, camara,
Que essa fruta tem caroço
Para a delegacia
o le le, camara.
Cuidado moço
Cruz-credo, Ave Maria
Eu rezava de noite
Eu rezava de dia
Cuidado menino, deixa de ser tao fogado,
na roda de capoeira voce nao esta classificado! Ando com o corpo fechado
E um rosario no pescoço
ai ai ai, camara,
Fui criado la na roça
o le le, camara.
169. Cuidado Menino
Tomando agua de poço
Cuidado moço
171. Cuidado Moço
Caí a chuva
Angola
Vem o vento
Corre a água da peneira
Que essa fruta tem caroço
Cuidado moço
Que essa fruta tem caroço
Cuidado moço
Que essa fruta tem caroço
Você jogava muito
112
No tempo que era moço
Gordo, velho, magro, moço, tem que ser
não me abandone meu bem
Já tá ficando velho
improvisador
não vai se emborar não me troque por
Olha as rugas no seu rosto
Berimbau comanda o jogo, com pandeiro e
ninguem
Cuidado moço
agogô
não me abandone meu bem
Que essa fruta tem caroço
O atabaque no sentido que esse jogo me
não vai se emborar não me troque por
Cuidado moço
provoca
ningue
Que essa fruta tem caroço
Macio feito uma mola, capoeira é de valor
Curva de rio ponta de areia
Cachorro que é esperto
Põe mandinga nesse jogo, berimbau já
andei pela praia no rastro da sereia
Come a carne e roi o osso
reclamou
Curva de rio ponta de areia
A mulher quando não presta
A onça turrou na mata, boi malhado assustou
andei pela praia no rastro da sereia
Mata o cabra de desgosto
No galho da seringueira, macaco já pulou
pra jogar a capoeira
Cuidado moço
Na beira do rio eu vi sucuri laçar um boi
não tem edade nao senho
Que essa fruta tem caroço
No meio da águas eu vi a sereia cantar
gordo velho magro moço
Cuidado moço
Do outro lado eu vi um mutum a voar
tem que ser improvisador
Que essa fruta tem caroço
Curva de rio ponta de areia
andei pela praia no rastro da sereia
(versão dois)
172. Curva De Rio
não me abandone meu bem
berimbau commanda o jogo
com pandeiro e agogo
não vai se emborar não me troque por ninguem atabaque no sentido
(versão um)
não me abandone meu bem
esse som me provocou
Curva de rio
não vai se emborar não me troque por
Curva de rio ponta de areia
Ponta de areia
ninguem
andei pela praia no rastro da sereia
Andei pela praia no rastro da sereia
capoeira e uma cabra muito forte
macio como uma mola
Curva de rio
que não tem medo da morte
capoeira de valor
Ponta de areia
e nem de se lamentar
foi mandinga nesse jogo
Andei pela praia no rastro da sereia
mais quando bate o vazio da solidão
berimbau ja reclamou
Prá jogar capoeira, tem idade não senhor
doi dentro do coração
Curva de rio ponta de areia
da vontade de chorar
andei pela praia no rastro da sereia
113
a onça turrou na mata
boi malhado assustou
no galho da seringueira
macaco ja polou
Curva de rio ponta de areia
andei pela praia no rastro da sereia
na beira do rio eu vi
sucurí laça um boi
no meio do mar ouvi
a sereia cantar
do outro lado eu vi
o mutum avoar
Curva de rio ponta de areia
andei pela praia no rastro da sereia
114
173. Dà Dà Dà No Negro
Dá dá, dá no nego
Angola No nego voce nao dá
Dá dá, dá no nego
esta dança maneira
que si chama a capoeira nos
queremos jogar
Se não der, vai apanhar
(versão um)
No negro você não dà
Dà dà dà no negro
Mas se der vai apanhar
Dá dá, dá no nego
Esse nego é malvado, esse nego é maluco,
esse nego é o cão
Dá dá, dá no nego
Dà dà dà no negro
No negro você não dà
De longe eu vinha vindo,
escutei um som legal.
Não sabia o que era,
174. Dança Maneira
Dà dà dà no negro
Jogue o negro para cima
175. De Longe Eu Vinha Vindo
parecia um berimbau.
Mais pra perto eu fui chegando,
Esta dança maneira
pra ouvir a barulheira,
que si chama capoeira nos
vi uma roda de gente,
queremos jogar
era a tal da capoeira,
queremos joga queremos bailar
um velho tava cantando,
esta dança maneira
seu lamento amargurado,
que si chama a capoeira nos
relembrando a juventude,
queremos jogar
que deixou no seu passado.
que balança o corpo abrindo a mente em
Cantava velho, cantava menino,
qualquer lugar
e o resto do povo ficava ouvindo.
Dá, dá, dá, no nego
queremos joga queremos bailar
Cantava velho, cantava menino,
O no nego você não dà
esta dança maneira
e o resto do povo ficava ouvindo.
Dà dà dà no negro
Deixa o negro vadiar
Dà dà dà no negro
No negro você não dà
Dà dà dà no negro
(versão dois)
Dá, dá, dá, no nego
que si chama a capoeira nos
Este nego è valente
queremos jogar
Este nego è o cão
quem entrou na roda de capoeira um dia
sempre vai si lembrar
(version three – Mestre Pastinha)
176. Das Cinco Horas Galo Começa
A Cantar
Angola
queremos joga queremos bailar
115
Mestre Lua Rasta
venho de angola, camará,
e maralen, trago o batuque e o candomblé,
Das cinco horas galo começa a cantar
olha meu camará, de onde é que vem camará.
A sabiá subia ai meu bem é hora
Angola e angola e camará
Das cinco horas galo começa a cantar
camará, de onde é que vem camará.
A sabiá subia ai meu bem é hora
Angola e angola e camará
Das cinco horas galo começa a cantar
A sabiá subira ai meu bem é hora
Das cinco horas galo começa a cantar
178. Deixa Moço Eu Tocar Meu
Berimbau
Deixa moço
De acordar
Deixa moço
É hora é hora
Povo de angola
É hora é hora
Vamos embora
É hora é hora
O Mestre Pastinha foi
Angoleiro sem igual
E Valdemar cantava muito
e foi o rei do Berimbau
Deixa moço eu tocar meu berimbau
Berimbau está tocando
Um Berimbau Arrepiar
Deixa moço eu tocar meu berimbau
Camará, de onde é que vem camará.
Angola e angola e camará
camará, de onde é que vem camará.
pega a biriba que eu quero aprender.
Lá e lá e lá e
Lá e lá e lá e
desenvolve esse jogo que o povo quer ver.
180. Deu Sinal
Marimbondo marimbondo
deu sinal
marimbondo me mordeu
deu sinal
oi me mordeu foi no umbigo
deu sinal
mas se fosse mais prà baixo
deu sinal
o mundo estava perdido
deu sinal
179. Desenvolve Esse Jogo Que Eu
Quero Aprender
Angola e angola e camará
o lá de onde é que vem,
Lá e lá e lá e
Eu tocar meu Berimbau
deixa o Berimbau tocar
177. De Onde Vem Camará
desenvolve esse jogo que o povo quer ver.
Lá e lá e lá e
Oii É hora é hora
Pra essa roda
Lá e lá e lá e
já venci kung fu, já venci karatê.
A sabiá subia ai meu bem é hora
É hora é hora
desenvolve esse jogo que eu quero aprender.
marimbondo que è danado
deu sinal
marimbondo è venenoso
e lá e lá e lá e,
deu sinal
116
Devagar, devagarinho
181. Devagar, Devagar
O mestre mandou devagar, devagarinho
Angola
Devagar, devagarinho
no molejo do corpo, mamolejá.
Brincadeira...
Brincadeira mandinga
no molejo do corpo, mamolejá.
Devagar, devagar
(versão dois)
Devagar, devagarinho
Devagar, devagar
Cuidado com o seu pezinho
Devagar, devagar
Capoeira de angola é devagar
Devagar, devagar
Esse jogo é devagar
Devagar, devagar
Eu falei devagar, devagarinho
Devagar, devagarinho
Eu falei devagar, devagarinho
Devagar, devagarinho
Capoeira de Angola é devagarinho
Devagar, devagarinho
Esso jogo bonito é devagarinho
Devagar, devagarinho
Falei devagar, falei devagar
Devagar, devagar
Esse jogo bonito é devagar
Devagar, devagar
Na praia da Amaralina
Eu vi dois camarões sentados
Falando da vida alheia
Eu disse que sai camarão danado
Eu disse que sai, sai, sai, sai
Sai camarão danado
Eu disse que sai, sai, sai, sai
Sai que eu quero ver
183. Dia De Festa
185. Dona Maria, Cadê Boca Rica?
Devagar, devagar
Falei devagar, falei devagar
184. Disse Que Sai, Sai, Sai, Sai
Mas hoje é dia de festa
Mestre Boca Rica
Eu jurei que não vou me importar
Se o batuque não sai como eu gosto
182. Devagar, Devagarinho
(versão um)
Se a morena não vai me olhar
Angola Hoje eu quero jogar capoeira
Ver mandinga Prá lá e prá cá
Dona Maria, cadê Boca Rica?
Foi tomar banho no riacho,
Essa luta essa dança guerreira
là na bica!
Faz meu corpo se arrepiá
Boca Rica è um cara legal
Devagar, devagarinho
Brincadeira...
Joga sua Angola, toca muito berimbau!
O mestre mandou jogar devagarinho
Brincadeira mandinga
Boca Rica è Mestre de Capoeira
(versão um)
117
Vende tomate, cebola, là na feira.
O joga bonito que eu quero aprender.
Dona maria, como vai você?
Como vai você, como vai você.
(versão dois)
Dona Maria cadê Boca Rica
Foi tomar banho de água na bica
Seu Boca Rica é um cara legal
Joga angola e toca muito berimbau
Dona maria, como vai você?
Como tá você, eu quero saber
dona maria, como vai você?
Como tá como passou, como vai você
dona maria, como vai você?
Seu Boca Rica é mestre de capoeira
(versão dois)
Dona maria, como vai você?
São Bento Grande Contemporânea E mais joga bonito que eu quero aprender.
Dona maria, como vai você?
E vai você, e vai você.
E vai você, vai você?
Dona maria, como vai você?
E pega na vassoura como vai você.
Dona maria, como vai você?
E mais joga bonito que eu quero aprender.
Dona maria, como vai você?
E vai você, e vai você.
Dona maria, como vai você?
Dona maria como vai você?
Mas como passou, como vai você?
Dona maria como vai você?
Joga bonito que eu quero aprender
Dona maria como vai você?
Quero aprender a jogar com você
Faça jogo de baixo que eu quero ver
Dona maria como vai você?
E vai você, vai você?
Angola E pega na vassoura como vai você.
Dona maria, como vai você?
São Bento Grande da Angola
(versão um)
Vai você, vai você
Dona maria como vai você?
Vede tomate e cebola na feira
186. Dona Maria Como Vai Você? (Vai
Vocé, Vai Vocé?)
(versão três)
Dona maria, como vai você?
O joga bonito que eu quero aprender.
Dona maria, como vai você?
Como vai você, como vai você?
Dona maria como vai você?
Joga bonito que o mestre quer ver
Dona maria como vai você?
Capoeira não é karaté
Dona maria como vai você?
Joga bonito pra mim aprender
Dona maria como vai você?
Ê como vai, como passou
Dona maria como vai você?
Como vai você, como vai você.
Dona maria, como vai você?
Como tá você, eu quero saber
187. Dona Maria Do Camboatá
Angola
Dona maria, como vai você?
Como tá como passou, como vai você
Dona maria, como vai você?
Dona maria do camboatá
Ela chega na venda ela manda botar
118
Dona maria do camboatá
Ela chega na venda ela manda botar
Dona maria do camboatá
Ela chama o menino e manda comprar
Dona maria do camboatá
E o galo carijó
Co, Co, Co,
E a cantiga do galo
Co, Co, Co,
É o galo carijó
Se não tem, se não acha ela manda trocar
Dona maria do camboatá
Volta na venda pra reclamar
Dona maria do camboatá
Ela chega na venda e começa a gritar
Dona maria do camboatá
Ela chega na venda e começa a gingar
O negro morre de paris a salvador, tanta dor
Dor dor dor
O sangue escorre na caneta do doutor
Dor dor dor
A raça negra não nasceu prá Ter senhor
189. Dona Maria Que Vende Aí?
É do camboatá, é do camboatá
Dona maria do camboatá
Dor dor dor
Dor dor dor
Minha alma é livre o berimbau me libertou
Dona Maria que vende aí?
Dor dor dor
É coco, pipoca que é do Brasil
Dona Maria que vende aí?
É coco, pipoca que é do Brasil
Dona Maria que vende aí?
É coco, pipoca que é do Brasil
Dona maria do camboatá
Ela chega na venda e dá salto mortá
Dona maria do camboatá
190. Dor Dor Dor (Meu Bisavô Me
Falou)
É do camboatá, é do camboatá
Dona maria do camboatá
188. Dona Maria Eu Tenha Pena
Que no tempo da escravidão
Era dor muita dor tanta dor
Morriam de dor os negros meus irmãos
Dor dor dor
Dona Maria eu tenha pena
Dona Maria eu tenha do
vê seu galo carije
Apanha pro carijó
Co, Co, Co,
O negro morre no chicote do feitor
Dor dor dor
O negro morre de saudade e sem amor
Dor dor dor
Dona Isabel a sua lei não adiantou
119
191. É Besouro
E besouro,
São Bento Grande Contemporânea chamado cordão d' ouro.
E besouro,
Pra pode me libertar
Eu falei Capoeira ai ai
E capoeira ai aia
quando eu morrer, disse besouro
chamado cordão d' ouro.
É um jogo que balança o corpo pra lá e pra cá
quando eu morrer, disse besouro
Foi na bahia de são salvador,
Eu falei Capoeira ai ai
não quero choro nem vela
jogava capoeira, pra mostrar o seu valor.
tambem não quero barulho
Foi na bahia de são salvador,
na porta do cemitério.
jogava capoeira, pra mostrar o seu valor.
Entrou pra historia
Eu quero meu berimbau
Mandei benzer, meu berimbau na capela.
No Brasil colonial
eu quero meu berimbau
Mandei benzer, meu berimbau na capela.
Lutou em batalhas
com uma fita amarela
Em homenagem a bimba, toquei iuna e
Virou luta nacional
gravado com o nome dela.
benguelaem homenagem a bimba, toquei iuna
E deu volta ao mundo
Ê o meu nome
e benguela
E o mundo virou
em homenagem a bimba, toquei iuna e
Em terras alheias
benguela
a todos encantou
em homenagem a bimba, toquei iuna e
Eu falei Capoeira ai ai
é besouro
e como é meu nome?
É besouro
ohla lá siri de mangue
benguela
E capoeira ai aia
É um jogo que balança o corpo pra lá e pra cá
todo tempo não é um
ohla que você não aguenta
E capoeira ai aia
192. E Capoeira
Eu falei Capoeira ai ai
E capoeira ai aia
a presa do quanhamun
quando eu entro você sai
E toma sentido
quando eu saio você entra
No aperto da mão
nunca vi mulher gamada
Que a Capoeira
que não fosse ciumenta.
É historia e tradição
Eu venho lá da bahia,
Ê o meu nome
Eleva o espirito
trago um berimbau na mão,
é besouro
Para me inspirar
eu toco cavalaria,
Jogo Capoeira
gosto de fazer canção,
E besouro chamado cordão d' ouro
193. E Capoeira, Ê Capoeirá
120
ninguém sabe o sofrimento,
ninguém sabe a minha dor,
tu quer me matar
O berimbau vem dizendo,
e, capoeira
Não é com a mão,
capoeira como eu,
joga la que eu jogo ca
nunca teve um grande amor.
ja joguei com mestre bimba
Uma vida de intriga,
ja lutei com lampiao
cheia de desilusão,
ja joguei com seu besouro
todo mundo só me vê,
e tambem com riachao
quando estou com a mão no chão,
quando eu grito, grito alto,
todo mundo me escutar,
e, capoeira
tu quer me matar
É com o pé que se bate
Não é com a mão
É com o pé que se bate
É com o pé que se bate
e, capoeira
Não é com a mão
joga la que eu jogo ca
com capoeira brigar,
aprendi a capoeira
minha briga é só no pé,
angola e regional
medo não carrego não,
e depois vim pra sao paulo
se um cara fala alto,
pra poder ensinar
leva logo um esporão.
É com o pé que se bate
(versão dois)
Quem nunca jogou capoeira
Ainda não sabe o que é bom
195. É Com O Pé Que Se Bate
Ê capoeira, ê capoeirá
É cultura brasileira
E se diz folclóre e é luta da gente
ê capoeira, ê capoeira
(versão um)
194. E, Capoeira, Tu Quer Me Matar
Não é com a mão
Não é com a mão
você nunca experimente,
Capoeira.
É com o pé que se bate
Quando se escuta o pandeiro
Rimando com o atabaque
Quem nunca jogou capoeira,
O berimbau vem dizendo
Ainda não sabe o que é bom,
Não é com a mão é com o pé que se bata
E, capoeira
É cultura brasileira,
Não é com a mão
tu quer me matar
Ensina o folclore,
e, capoeira
joga la que eu jogo ca
e, capoeira
E é luta da gente,
Quando se escuta o pandeiro,
Rimando com o atabaque,
É com o pé que se bate
Oi não é com a mão
É com o pé que se bate
121
196. É Da Nossa Cor
São Bento Grande da Angola
berimbau
Le le le le le le le leo
é da nossa cor
São Bento Grande Contemporânea atabaque
é da nossa cor
o pandeiro
(versão um)
Aê aê aê
Le le le le le le le leo
Tá no sangue da raça brasilera
capoeira
é da nossa cor
Au ê au ê au ê ê
auê auê auêrêê
E lê lê lê lê lê lê lê lê o
lêlêlêlêlêlêlêlêlê ôô
É da nossa cor!
Berimbau
Au ê au ê au ê ê
auê auê auêrêê
E lê lê lê lê lê lê lê lê o
Lêlêlêlêlêlêlêlêlê ôô
É da nossa cor!
Atabaque
É da nossa cor!
E pandeiro
É cultura da raça brasileira
É da nossa cor!
Capoeira
(versão três)
É da nossa cor
Ê, au ê, au ê ê.
Berimbau
É da nossa cor
Le le le le le le le leo
E lê lê lê lê lê lê lê lê o
au ê, au ê, au ê ê.
Atabaque
É da nossa cor
capoeira,
auê auê auêrêê
Lêlêlêlêlêlêlêlêlê ôô
auê auê auêrêê
Lêlêlêlêlêlêlêlêlê ôô
Aê aê aê
Le le le le le le le leo
E lê lê lê lê lê lê lê lê o
é cultura da raça brasileira,
(versão dois)
Aê aê aê
197. É Dalila, Ilê Ilê, Dalila Ô
São Bento Grande Contemporânea
é da nossa cor.
Berimbau
Ê dalila, ilê ilê, dalila ô
é da nossa cor.
Atabaque
É dalila, ilê ilê, dalila ô
Capoeira mandou lhe dizer, também capoeira
é da nossa cor.
tá no sangue da raça brasileira
mandou lhe chamar
Capoeira mandou lhe dizer, também capoeira
Capoeira
(versão quatro)
é da nossa cor
mandou lhe chamar
Quero falar com dalila, dalila, dalila, dalila
aê aê aê
122
(versão um – Mestre Jogo de Dentro)
Quero falar com dalila, dalila, dalila, dalila
dalila, dalila
E de iaia, E de ioio,
Meu atabaque é de corou de boi,
ê dalila, ilê ilê, dalila ô
Berimbau viola tocar ta na beira do mar!
Meu atabaque é de corou de boi,
Vamos se embora dalila
E de iaia, E de ioio,
Meu atabaque é de corou de boi,
ê dalila, ilê ilê, dalila ô
Capoeira de Angola, jogar ta na beira do
Meu atabaque,
mar
É de couro de boi
198. É De Bamba
E de iaia!
E de iaia, E de ioio,
(versão dois)
É de bamba, é de bamba ê, ê! A capoeira é de
bamba.
Capoeira de Angola, jogar ta na beira do
mar
Esse atabaque é feito
É de bamba, é de bamba ê, ê!
O berimbau!
É de couro de boi
O berimbau tambem é bamba.
E de iaia, E de ioio,
O atabaque é feito
É de bamba, é de bamba ê, ê!
Capoeira de Angola, jogar ta na beira do
É de couro de boi
A capoeira que é bamba.
mar
O atabaque é feito
É de bamba, é de bamba ê, ê!
O atabaque!
É de couro de boi
Mas a Bahia sò tem bamba
E de iaia, E de ioio,
O meu atabaque
É de bamba, é de bamba ê, ê!
Capoeira de Angola, jogar ta na beira do
É de couro de boi
mar
Todo mundo aqui é bamba
É de bamba, é de bamba ê, ê!
Reco-reco, agogo!
200. É De Iaia, É De Ioio
O ______ é de bamba.
Angola
É de bamba, é de bamba ê, ê!
Acordeon que é de bamba
É de ioio, É de iaia
Capoeira de Angola, jogar ta na beira do mar
199. É De Couro De Boi
É de ioio!
Angola
E de ioio, E de iaia
E de iaia, E de ioio,
Capoeira de Angola, jogar ta na beira do
mar
201. É De Manhã, Idalina Tà Me
Chamando
Capoeira de Angola, jogar ta na beira do
mar
123
(versão um)
Idalina tem o costume
De chamar e vai andando
Idalina ta me chamando
202. É De Matar
203. E Defesa Ataque
E' defesa, ataque
A ginga de corpo
E' de manhã, idalina tà me chamando
O idalina meu amor
Berimbau já deu chamada
E a malandragem
Idalina tà me esperando
Já é hora de lutar
Capoeira
Pois quem luta luta mesmo
E' defesa, ataque
Quem não luta fica a olhar
A ginga de corpo
Mas jogo é stº. Forte
E a malandragem
Idalina tem o costume
Capoeira pede sorte
São francisco nunes
Danado de falar de homem
Capoeira é uma dança
Preto velho meu avô
É de mata êê
Ensinou para o meu pai
Idalina meu amor
É de mata êê
Mas meu pai não me ensinou
Idalina tà me esperando
É de mata êê
Capoeira
E' de manhã, idalina tà me chamando
De mandar e se vai andando
E' de manhã, idalina tà me chamando
E' de manhã, idalina tà me chamando
E' de manhã, idalina tà me chamando
(versão dois)
É de mata êê
E' defesa, ataque
Quando saio não sei se volto
A ginga de corpo
E não sei se chego lá
E a malandragem
Posso passar numa esquina
O maculelê
E’ de manha
E um nego me provocar
A danca do pau
Idalina ta me chamando
Chego tarde no trabalho
A roda da capoeira
Idalina tem o costume
O patrão manda voltar êê
È no toque do berimbau
De chamar e sair andando
É de mata êê
Capoeira
E de manha
É de mata êê
E' defesa, ataque
Idalina ta me chamando
É de mata êê
A ginga de corpo
É de mata êê
E a malandragem
Idalina meu amor
Idalina ta me esperando
E de manha
Eu ja tive em moçambique
Eu ja tive em guinè
124
Tô voltando de angola
Ê ê, ê ê
Com o jogo de malè
Lampião matou mais um
Venci na batalha de Camunjerê
Capoeira
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Ê ê, ê ê
E' defesa, ataque
Saindo de uma cidade
Capoeira de angola me ajudou a vencer
A ginga de corpo
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Ê ê, ê ê
E a malandragem
De um estado povoado
Eu venci a batalha não posso morrer
Se você quiser aprende
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Ê ê, ê ê
Vai ter que praticar
Cantava mulher rendeira
Mas joga bonito que e pra o povo ver
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Mas na roda de capoeira
No forro la do sertão
E' gostoso de jogar
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
205. E, E, E, Tum Tum Tum
Capoeira
E' defesa, ataque
Angola
A ginga de corpo
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
(versão um)
204. Ê Ê, Ê Ê (Eu Venci A Batalha De
Camunjerê)
Angola
E, e, e, tum tum tum
olha a pisada de lampião
e, e, e, tum tum tum
lampião deseu a serra
e, e, e, tum tum tum
Ê ê, ê ê
amanha e dia santo
e, e, e, tum tum tum
Era eu, era meu mano
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Amansador de burro brabo
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Me amanssa esse menino
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Que joga muito danado
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Ê ê, ê ê
Ê ê, ê ê
Santo Antônio pequenino
Dando pulo para cima
Eu venci a batalha de Camunjerê
Como vai, como está, como vai vosmecê
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Sem haver obrigacão
E A Malandragem
(versão um)
Onde se matava um
(versão dois)
Olha pisada de lampião
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Na figura do diabo
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
Eh.eh, eh, tum, tum, tum
125
(versão três)
(versão dois)
E,e,e,tum,tum,tum
E e e, zum zum zum
Olha a pisada de lampiao
Olha o homem que eu matei
E,e,e,tum,tum,tum
E lampiao descende a serra
E,e,e,tum,tum,tum
Do alto da Cajazeira
E,e,e,tum,tum,tum
E Maria Bonita viu
E e e, zum zum zum
Pra cadeia eu não vou
E e e, zum zum zum
Era um fino desordeiro
E e e, zum zum zum
Era um fino matador
E,e,e,tum,tum,tum
E e e, zum zum zum
Acabaram com o samba
Amanha eu vou embora
E,e,e,tum,tum,tum
E e e, zum zum zum
E mataram um
207. E Garota, Larga De Besteira
E garota, larga de besteira,
fala pro seu pai te matricular na capoeira.
E garota, larga de besteira,
fala pro seu namorado te matricular na
capoeira.
E garota, larga de besteira,
fala pro seu pai te matricular na capoeira
208. É Jogo Praticado Na Terra De
São Salvador
Por este mundo de Deus
E,e,e,tum,tum,tum
(versão um)
206. Ê, Ê, Ê, Zum Zum Zum
(versão três)
Angola Ê ê ê, zum zum zum
São Bento Grande da Angola Olha a pisada de Lampião
Ê ê ê, zum zum zum
O iaiá Lampião desceu a serra
(versão um)
Ê, ê, ê, zum zum zum
Capoeira mata um
Ê, ê, ê, zum zum zum
No terreio fica um
Ê, ê, ê, zum zum zum
Ê ê ê, zum zum zum
Do alto da Cajazeira
Ê ê ê, zum zum zum
Oi meu mano,
O que foi que tu viu la,
Eu vi Capoeira matando,
Tambem vi maculelê, Capoeira
É jogo praticado na terra de São Salvador
Capoeira
É jogo praticado na terra de São Salvador
Sou discipulo que aprende,
Ê Lampião descendo a serra
Sou mestre que da lição,
Ê Maria Bonita viu
Na roda de Capoeira,
Amanhã é dia santo
Nunca dei um golpe em vão, Capoeira
É jogo praticado na terra de São Salvador
126
Capoeira
Capoeira
Da era colonial,
É jogo praticado na terra de São Salvador
Nasceu foi na Bahia,
Manuel dos Reis Machado,
Jogo de muita mandinga
Angola e Regional, Capoeira
Ele é fenômenal,
Do escravo sofredor
É jogo praticado na terra de São Salvador
Ele é o Mestre Bimba,
Que queria se livrar
Criador do Regional, Capoeira
Do chicote do feitor, Capoeira
É jogo praticado na terra de São Salvador
É jogo praticado na terra de São Salvador
209. E Lampa Lampiao
É jogo praticado na terra de São Salvador
Capoeira
Capoeira
E Lampa, E Lampa, E Lampa, E Lampa, E
É jogo praticado na terra de São Salvador
É jogo praticado na terra de São Salvador
Lampa, E Lampiao.
Capoeira é luta nossa,
Seu nome e Virgulino, cangaceiro do sertao.
Da era colonial, Nasceu foi na Bahia,
(versão dois)
Angola e Regional,
Capoeira
Oi meu mano,
É jogo praticado na terra de São Salvador
O que foi que tu viu la,
Capoeira
Eu vi Capoeira matando,
É jogo praticado na terra de São Salvador
Tambem vi maculelê, Capoeira
No dia que eu amanheço
É jogo praticado na terra de São Salvador
Danado da minha vida
Sou discipulo que aprende,
Planto cana descascada
Sou mestre que da lição,
Com seis dias tá nascida, Capoeira
Na roda de Capoeira,
É jogo praticado na terra de São Salvador
Nunca dei um golpe em vão, Capoeira
Capoeira
É jogo praticado na terra de São Salvador
É jogo praticado na terra de São Salvador
Manuel dos Reis Machado,
É jogo de liberdade
Ele é fenômenal,
Jogo de libertação
Ele é o Mestre Bimba,
Praticado na Senzala
Criador do Regional, Capoeira
No tempo da escravidão, Capoeira
É jogo praticado na terra de São Salvador
É jogo praticado na terra de São Salvador
Capoeira é luta nossa,
210. É Legal, É Legal
(versão um)
É legal, é legal
Jogar capoeira é um negócio legal
É legal, é legal
Oi tocar berimbau é um negócio legal
É legal, é legal
Tocar o pandeiro é um negócio legal
É legal, é legal
O som da bahia é um negócio legal
É legal, é legal
Jogar capoeira e tocar berimbau
É legal, é legal
Oi tocar atabaque é um negócio legal
127
É legal, é legal
É macaco (é macá)
Pernas pro ar é um grupo legal
É legal, é legal
Quebra lami como gê
É macaco
Quebra lami como gê
É macaco
(versão dois)
Quebra lami como gê
jogar capoeira e tocar berimbau
Quebra conforme a razão
Quebra que quebra dendê
jogar capoeira e tocar berimbau
Ê irmãozinho de coração, camarada
É meu irmão
Ai ai ai aperta minha mão, camarada
214. E Moriô E Moriô
E Moriba ô
E Moriba ô
212. È Marimbondo Sinhá
é legal, é legal
É meu irmão
Quebra e joga no sacão
É legal, é legal
é legal, é legal
Camarada o que ele é meu, camarada?
E moriô deve ser
Uma palavra nêgô
(versão três)
É legal, É legal
Jogar capoeira é uma coisa legal, etc.
É legal, É legal
Oi tocá berimbau é um negocio legal
É legal, É legal
Eh som da Bahia é um negocio legal
Que é que tem nego?
É maribondo sinha
É na boquinha
É maribondo sinha
É na orelha
É maribondo sinha
É na nariz
É maribondo sinha
É legal, É legal
Jogar capoeira e tocar berimbau
Um palavra de amor um paladar
E moriô deve ser
Alguma coisa de lá
O sol a lua o céu
P'ro Oxalá
E Moriba ô
E Moriô
E Moriô
E Moriba ô
213. É Meu Irmão
E Moriô
E Moriô
211. É Macaco
Camarada o que ele é meu, camarada?
É meu irmão
Quebra lami como gê (Quebra milho como
gente)
Irmãozinho de coração, camarada
E Moriô
E Moriba ô
E Moriba ô
É meu irmão
128
215. É No Balanço, É No Balanciá
Ê ogum ê
Mestre Moraes
oi tada que o ma lembê
É no balanço, é no balancié,
É, o, é o inganga, vamos louvar saraganga,
ê ogum ê
é no balanço, é no balanciá,
oinganga
oi tada que o ma lembê
é no balanço, é no balancié,
vamos louvar saraganga, o inganga, vamos
ogum ê
é no balanço, é no balanciá,
louvar saraganga, o inganga
tada que o ma lembê
e capoeira da muzenza,
é, o, é o inganga,vamos louvar saraganga,
ogum ê
chegou foi na roda pra jogar.
o inganga
tada que o ma lembê
ê lago ê
É no balanço, é no balancié,
217. É O Mar Vai Virar Sertão
é no balanço, é no balanciá,
tada que o ma lembê
ô lago ê
e minha vida é capoeira,
escuta que eu vou dizer,
Ôh Nana deixa eu ir
meia lua e rasteira,
Ôh Nana eu vou só
olha rabo de arraia,
Ôh Nana deixa eu ir
pra si defender.
Lá pro Sertão* de Caipó
tada que o ma lembê
219. Ê Pindombê
É no balanço, é no balancié,
Ôh Nana deixa eu ir
Oi o nome do pau
é no balanço, é no balanciá,
Ôh Nana eu vou só
É pindombê
e minha vida é capoeira,
Ôh Nana deixa eu ir
escuta que eu vou falar,
Lá pro Sertão de Caipó
É pindombê
meia lua e rasteira,
O Sertão vai virar mar
Oi a folha do pau
olha rabo de arraia,
É O Mar Vai Virar Sertão
pra matar
O Sertão vai virar mar
é no balanço, é no balancié,
Oi a casca do pau
É pindombê
Oi a tronco do pau
É O Mar Vai Virar Sertão
É pindombê
é no balanço, é no balanciá
Oi a cinza do pau
218. Ê Ogum Ê
216. É, O, É O Inganga
Angola
220. E Preto Calunga
Angola
129
(versão um)
(versão um)
Eu vim aqui aqui não vou voltar, paraná
E preto, e preto
Ê, paraná
E preto, oi calunga
Paraná, paraná ê, paraná
Berimbau e preto, oi calunga
Eu não vou na sua casa, paraná
E preto, oi calunga
Pra você não ir na minha, paraná
E preto, e preto
Porque você tem boca grande, paraná
Vai comer minha galinha, paraná
Ê, paraná
É preto, é preto,é preto o calunga
Puxa, puxa, leva, leva, paraná
Berimbau é preto o calunga
Ê paraná, e paraná,
Paraná, paranaué, paraná.
Ê, paraná
(versão dois)
Ê paraná, e paraná,
Eu vim aqui aqui não vou voltar, paraná
Ê, paraná
E preto, oi calunga
Ê paraná, e paraná,
Eu quero ver você cantar, paraná.
Ê, paraná
Capoeira e preto, oi calunga
Ê paraná, e paraná,
Eu quero ver você jogar, paraná.
Ê, paraná
E preto, e preto
Ê paraná, e paraná,
Ê paraná, e paraná,
222. E Sacode A Poeira
Ê, paraná
É preto, é preto,é preto o calunga
Paraná está me chamando, paraná
Seu Pastinha é preto o calunga
embalança
Ê, paraná
É preto, é preto,é preto o calunga
Me chamando pra jogar, paraná
O saci é preto o calunga
Minha mãe está me chamando, paraná
Capoeira de Angola é preto o calunga
Vê que vida de moleque, paraná
Mestre Bimba é preto o calunga
Berimbau e feito de beriba, uma cabeça bem
maneira
Ê, paraná
É preto, é preto,é preto o calunga
E sacode a poeira, embalança, embalança,
embalança
Ê, paraná
É preto, é preto,é preto o calunga
E sacode a poeira, embalança, embalança,
Mestre Bimba que me deu
Entra na roda, abre o peito e sai falando toca
Ê, paraná
Iuna e banguela
mostra o som que Deus lhe deu
221. Ê Paraná
Angola
(versão dois)
E sacode a poeira, embalança, embalança,
Ê paraná, e paraná,
embalança
Terra da boa madeira, paraná
Casa de ferreiro espeto de pau
130
Nao se meta comigo se vai se dar mal
Se me de uma armada
224. É Senzala, Senzala, Centro
Cultural Senzala
Eu dou uma rasteira
agora eu quero ouvir atabaque
agora eu quero ouvir agogô
Se nao de na capoeira
é senzala, senzala,
Eu dou de berimbau
centro cultural senzala
Camarada
agora eu quero ouvir atabaque
é senzala, senzala,
agora eu quero ouvir agogô
agora eu quero ouvir reco-reco
agora eu quero ouvir reco-reco
o essa voz que ninguém cala.
223. É Senzala, É Senzala
É senzala, senzala,
(versão dois)
o nosso canto te embala,
É Senzala, é Senzala
é senzala, senzala
fogão,
Oi Centro Cultural Senzala
É Senzala, é Senzala
225. É Só Prestar Atenção
curtir o verão
É Senzala, é Senzala
É Senzala, é Senzala
Eu falei Centro Cultural Senzala, oi
É Senzala, é Senzala
Oi ouça bem a nossa fala
É Senzala, é Senzala
Oi o nosso canto te embala
É Senzala, é Senzala
Oi linda voz que ninguem cala
É Senzala, é Senzala
Para fazer armação
Hoje é dia de sol, alegria de coiôte, é
Oi meu Mestre Peixinho é Senzala
Oi essa é a voz que ninguem cala
Iê madalena rojão, bota lenha no
(versão um)
É só prestar atenção,
esta luta brasileira é capoeira meu irmão
é só prestar atenção,
esta luta brasileira é capoeira meu irmão
é só prestar atenção,
esta luta brasileira é capoeira meu irmão
é só prestar atenção,
esta luta brasileira é capoeira meu irmão
agora eu quero ouvir berimbau
agora eu quero ouvir berimbau
agora eu quero ouvir o pandeiro
agora eu quero ouvir o pandeiro
Iiiê te te te te te tee iê
Te te te te te teiâ
Iiiê te te te te te tee iê
Te te te te te teiâ
É so prestar atenção, que essa luta
brasileira Capoeira meu irmão.
É so prestar atenção, que essa
luta brasileira Capoeira meu irmão.
É so prestar atenção, essa luta
brasileira é Capoeira meu irmão.
É so prestar atenção, que essa
luta brasileira Capoeira meu irmão.
Agora eu quero ouvir berimbau
Agora eu quero ouvir o pandeiro
131
Agora eu quero ouvir atabaque
Agora eu quero ouvir agogô
Agora eu quero ouvir reco-reco
226. È Zum Zum Zum
Eh Besouro, chamado cordão de ouro
Eh besouro, chamado Cordão de Ouro
È zum zum zum
E o mundo virou
Jogava a Capoeira
Em terras alheias
Prà mostrar o seu valor
a todos encantou
Jogava a Capoeira
Prà mostrar o seu valor
Eu falei Capoeira ai ai
Eh capoeira ai aia
É um jogo que balança o corpo pra lá e pra cá
Eu falei Capoeira ai ai
Onde tem marimbondo
È zum zum zum
E deu volta ao mundo
Foi na Bahia de São Salvador
Foi na Bahia de São Salvador
Onde tem marimbondo
Virou luta nacional
229. Eh Capoeira
Eh capoeira ai aia
Onde tem marimbondo
È zum zum zum
E toma sentido
230. Eh De Yo Yo, Eh De Ya Ya
No aperto da mão
227. Êé (É Prá Homem E Mulher)
Angola
Que a Capoeira
É historia e tradição
Eh de yo yo
Eu conheci Mestre Bimba
Eleva o espirito
Eh de ya ya
Mestre Pastinha e também Sumaré
Para me inspirar
Capoeira de Angola jogar, na beira do mar
Eles falaram prá mim
Jogo Capoeira
Eh de yo yo
Capoeira é prá homem, menino e mulher
Pra pode me libertar
Eh de ya ya
Êé
É prá homem e mulher
Êé
É prá menino e mulher
Eu falei Capoeira ai ai
Eh capoeira ai aia
É um jogo que balança o corpo pra lá e pra cá
Eh de yo yo
Eh de ya ya
Eu falei Capoeira ai ai
Eh capoeira ai aia
228. Eh Besouro, Chamado Cordão
De Ouro
Capoeira de Angola jogar, na beira do mar
Entrou pra historia
231. Eh Eh Eh Capoeira Eu Vou
Jogar
No Brasil colonial
Lutou em batalhas
Eh eh eh capoeira eu vou jogar
132
234. Elevando O Astral
Eh eh eh nesta roda de bamba eu vou entrar
Não sei porque
meia-lua, armada e rasteira,
Eh, Eh, Eh, Oh
todo mundo quer jogar
Que é bonito p'ra se ver
Eu quero ver seu moço
mas na roda de cobra danada
Eh, Eh, Eh, Oh
Eu quero ver ... A capoeira com muito dendê
e melhor se segurar
eh eh eh capoeira eu vou jogar eh eh eh nesta
Eu quero ver seu moço
233. Eh Sacode A Poeira
roda de bamba eu vou. entrar
Eu quero ver ...
A capoeira com muito dendê
Meia-lua armada ligeira
Eh sacode a poeira, embalança, embalança,
Jogue bonito
Vou gingando sem parar
embalança
Faça um jogo de mansinho
Nesta roda de cobra assanhada
Eh sacode a poeira, embalança,
Jogue com muito carinho
E preciso catirnbar
embalança, embalança
A Angola e Regional
eh eh eh capoeira eu vou jogar
Berimbau e feito de beriba, uma cabeça bem
Procure ver que essa arte é brasileira
eh eh eh nesta roda de bamba eu vou entrar
maneira
Por favor não faça asneira
Mestre Bimba que me deu
Que isso não é legal
232. Eh, Eh, Eh, Oh (Capoeira É Bom) Entra na roda, abre o peito e sai falando toca
Eh, Eh, Eh, Oh
Eu quero ver seu moço
Iuna e banguela
Eu quero ver ...
mostra o som que Deus lhe deu
A capoeira com muito dendê
Que é bonito p'ra se ver
Eh sacode a poeira, embalança,
Eu jogo em cima, jogo embaixo miudinho
Capoeira é bom iê ié
embalança, embalança
Esse é o melhor caminho
Capoeira é bom iâ iâ
Casa de ferreiro espeto de pau
De elevar o meu astral
Capoeira é bom iê ié
Nao se meta comigo se vai se dar mal
Canto uma chula
Não sei porque
Se me de uma armada
Faço letra pra morena
Eh, Eh, Eh, Oh
Eu dou uma rasteira
Quero que você me entenda
Que é bonito p'ra se ver
Se nao de na capoeira
Sem você eu fico mal
Capoeira é bom pra você
Eu dou de berimbau
Eu quero ver seu moço
Capoeira é bom para mim
Camarada
Eu quero ver ...
Capoeira é bom iê iê
A capoeira com muito dendê
133
235. Entorta A Verga
E nesse jogo
E pra morrer, colega velho Cada um tem o seu
Não tem discriminação
dia
Joga preto joga branco
Entorta a verga,
Todos nós somos irmãos
Entorta a verga,
Entorta a verga,
Entorta a verga, mas não deixa ela quebrar
Entorta a verga,
Entorta a verga,
Entorta a verga, mas não deixa ela quebrar
Entorta a verga,
Entorta a verga,
Entorta a verga, mas não deixa ela quebrar
Entorta a verga,
Antigamente, se jogava capoeira
Valente como touro
Era Besouro, era Besouro
237. Era, Era, Era, Eu Sou Mais A
Capoeira
Entorta a verga, mas não deixa ela quebrar Era, era, era, eu sou mais a capoeira.
Moleque dava rasteira
Só pra ver perna pro ar
Era Besouro, era Besouro
Era, era, era.
236. Era Besouro
Entorta a verga,
Ai essa luta brasileira
Era, era, era.
Entorta a verga,
Faz muito tempo
Entorta a verga, mas não deixa ela quebrar
Que essa história aconteceu
Entorta a verga,
Foi numa noite sem lua
Entorta a verga,
Quando besouro morreu
Entorta a verga, mas não deixa ela quebrar
Foi numa emboscada que fizeram
Mas eu sou mais acapoeira
Era, era, era.
Mas essa luta é brasileira.
Era, era, era
238. Era João, Era Pastinha
E hoje em dia ela já tá diferente
Quando passava Besouro
Capoeira está pra frente
Montado num alazão
Para o povo apreciar
Com sete tiros no peito
Era Joao, era Pastinha.
Entorta a verga,
Com sete tiros no peito, ai meu Deus
Eu vo jogar minha Angolinha.
Entorta a verga,
E facada de tucum
Entorta a verga, mas não deixa ela quebrar
Mataram Besouro Preto é é é
Entorta a verga,
Protegido de Ogum
Entorta a verga,
Mas a inveja é mãe da raiva
Entorta a verga, mas não deixa ela quebrar
Prima irmã da covardia
Era João, era Pastinha.
Eu vi os dois jogando Angolinha.
Era João, era Pastinha.
134
239. Era Moraes, Era Pastinha
era um tal de Besouro manganga
Era Moraes, era Pastinha
(versão dois)
Eu vou jogar minha Angolinha
Era Moraes, era Pastinha
Mas era João Grande e era Cobrinha
Era Moraes, era Pastinha
Era Mestre Neco e era Angolinha
Era Moraes, era Pastinha
Eu vou jogar minha Angolinha
Certo dia numa festa
Angola
São Bento Grande da Regional
Um moleque me chamou pra jogar
(versão um)
Eu que sou desconfiado
Fiquei é de lado pra reparar
O que estava escrito na camisa?
É um tal de besouro mangangá!
O que estava escrito na camisa?
240. Era Um Tal De Besouro
Manganga
241. Essa Cobra Lhe Morde (Senhor
São Bento)
É um tal de besouro mangangá!
Iê, ê, ê, ááá
Essa cobra lhe morde
Sinho São Bento
Essa cobra è malvada
Sinho São Bento
Essa cobra mordeu
Sinho São Bento
É um tal de besouro mangangá!
Olha o bote da cobra
Sinho São Bento
(versão um)
Eu tava numa roda, um malandro me
chamo para jogar,
Eu, que sou desconfiado, fiquei logo a
reparar,
o que tava escrito na camisa dele
era um tal de Besouro manganga
o que tava escrito na camisa dele
era um tal de Besouro manganga
E, E. E, A
era um tal de Besouro manganga
E, E. E, A
(versão três)
Outro dia numa roda
Me chamaram prá jogar
A malícia da cobra
Sinho São Bento
O veneno da cobra
Sinho São Bento
Eu que sou muito desconfiado
Pude logo reparar
O que estava escrito na camisa
(versão dois)
Era um tal de Besouro Mangangá
Sinho São Bento
Ê ê, ê á
Esse cobra lhe morde
Era um tal de Besouro Mangangá
O que estava escrito na camisa, ai meu Deus
Era um tal de Besouro Mangangá
Sinho São Bento
Essa cobra é malvada
Sinho São Bento
Ê ê, ê á
135
Essa cobra mordeu
Sinho São Bento
Ie, olha o bote da cobra
Sinho São Bento
Ie, a malicia da cobra
Sinho São Bento
Ie, a mordida da cobra
Senhor São Bento
I a cobra morde
Senhor São Bento
O buraco da cobra
Senhor São Bento
Ela è venenosa
Senhor São Bento
com faca de tucum mandinga falha.
Mataram besouro em maracangalha,
com faca de tucum mandinga falha.
Mataram besouro em maracangalha,
em maracangalha, em maracangalha.
Mataram besouro em maracangalha,
com faca de tucum mandinga falha.v
Sinho São Bento
Ie, o veneno da cobra
(versão três)
242. Essa Noite Eu Tive Um Sonho
243. Esse Ano Eu Vou
Essa noite eu tive um sonho,
Esse ano eu vou
essa noite eu tive um sonho, aí meu deus,
Para bahia de qualquer maneira
Senhor São Bento
com besouro mangangá,
Esse ano eu vou para
E a cobra lhe morde
ele me falou menino, tu precisa te cuidar.
Bahia de qualquer maneira
Senhor São Bento
Tão te jogando mandinga,
Vou tocar berimbau,
Mas que cobra valente
cuidado pra não pegar.
Vou dar salto mortal,
Senhor São Bento
Tinha o corpo fechado.
Vou jogar capoeira
Ela è venenosa
Ele me falou assim.
Vou tocar berimbau,
Senhor São Bento
Contra faca, navalhada.
Vou dar salto mortal,
Olha a cobra lhe morde
Facão foice, e espadim.
Vou jogar capoeira
Senhor São Bento
O buraco da cobra
Mas lá em maracangalha,
que tudo isso teve um fim.
244. Esse Gunga
Senhor São Bento
Mataram besouro em maracangalha,
Mas que cobra danada
com faca de tucum mandinga falha.
Senhor São Bento
Mataram besouro em maracangalha,
Oia a cobra lhe morde
Pega esse gunga me venda ou me dê
em maracangalha, em maracangalha.
Senhor São Bento
gunga não é meu, eu não posso vender
Mataram besouro em maracangalha,
Oi cuidado com a cobra
Angola
Pega esse gunga me venda ou me dê
136
gunga não é meu, foi meu pai que me deu
Pega esse gunga me venda ou me dê
Me entrega esse gunga de quelquer maneira
Esse gunga e meu e de boa madeira
En tâo vamos jogar capoeira
245. Esse Gunga É Meu É De Boa
Madeira
Fui morar la na preguiça me criei na conceição
Eu descia o pelourinho eu subia a gamaleira
Eu passava o dia inteiro na roda de capoeira
Eu aprendi capoeira
246. Esse Homem É Valente
La na rampa e no cais da bahia
Eu aprendi capoeira
Eu fui na mata de sinha
Eu fui na mata de sinha colega
Velho
E esqueci meu gunga lá
Entâo voltei para pegar
Mas na chegada da mata
Encontrei um nego forte
Com o meu gunga na mâo
Eu pedi para me entregar
Ele nâo entrego nâo
Me chamou para jogar
A capoeira regional
Esse homem é valente
Sei sim sinhô
Esse homem é valente
Sei sim sinhô
Ele está com a navalha
Sei sim sinhô
Ele vai lhe cortar
Sei sim sinhô
Ele vai te pegá
Sei sim sinhô
Cuidado com ele
Sei sim sinhô
Esse gunga e meu e de boa madeira
Camafeu e pastinha jogava
Valdemar jogava com seu zacharias
Eu aprendi capoeira
La na rampa e no cais da bahia
O gringo filmava me fotografava
Eu pouco ligava também não sabia
Que minha foto ia sair no jornal
Na russia na frança e até na hungria
Capoeira é uma arte, capoeira é uma luta
Capoeira é um balé mais lindo da minha bahia
Eu aprendi capoeira
La na rampa e no cais da bahia
Entâo le respondi, dizendo desta
maneira
La na rampa e no cais da bahia
247. Eu Aprendi Capoeira La Na
Rampa E No Cais Da Bahia
Eu aprendi capoeira
La na rampa e no cais da bahia
Me entrega esse gunga de qualquer maneira
Esse gunga e meu e de boa madeira
Entâo vamos jogar capoeira
Esse gunga e meu e de boa madeira
Olha jogo no mato também na ribeira
Esse gunga e meu e de boa madeira
Eu aprendi capoeira
248. Eu Derrubei Filho De Bimba
La na rampa e no cais da bahia
Eu aprendi capoeira
Eu derrubei filho de Bimba
La na rampa e no cais da bahia
pra mostrar pra você
Vim da ilha de maré na saveiro do mestre joão
que na capoeira não tem quem não cai
137
pra mostrar pra você
eu fui discípulo de bimba
quero berimbau bater
que na capoeira não tem quem não cai
foi ele quem me ensinou
Eu quero ver a rasteira
olha cai ou não cai
eu quero ouvir berimbau
Olha essa rasteira
cai, cai
eu quero ver a rasteira
Angola e Regional oi la e la e la
olha cai ou não cai
na angola e regional
Oi le le
cai, cai
eu não sou daqui
Oi la e la e la
capoeira
Oi le le
249. Eu Já Vou Belesa
eu sou de são salvador
Angola eu fui discípulo de bimba
foi ele quem me ensinou
Eu não sou daqui
Eu já vou belesa,Eu já vou embora
Capoeira
Eu já vou belesa, Eu já vou embora
(versão dois)
Eu já vou belesa, Ta’ chegando a hora
Eu já vou belesa, Eu já vou embora
250. Eu Não Sou Daqui
(versão um)
Eu não sou daqui
eu sou de são salvador
eu fui discípulo de bimba
foi ele que me ensinou
eu quero ver
capoeira
eu sou de são salvador
(versão três)
Eu sou de São Salvador
Eu não sou daqui capoeira
Eu fui discípulo de Bimba
capoeira eu sou daqui
Foi ele que me ensinou
Eu sou de São Salvador
Eu quero ver
Bahia de São Salvador
Capoeira
Eu sou disciplo de Bimba
Eu quero ouvir berimbau
Ele é meu professor
Eu quero ver a rasteira
Foi ele quem me ensinou, capoeira
Na angola e regional
Camará
Eu não sou daqui
Berimbau
Camará
Meia Lua
Camará
Eu quero ver capoeira
Capoeira eu quero ver
Eu quero ver beimbau
Capoeira
Eu sou de São Salvador
Eu sou de São Salvador
Eu fui discípulo de Bimba
Eu fui discípulo de Bimba
Foi ele quem me ensinou
Foi ele quem me ensinou
138
Terra de São Salvador
251. Eu Naveguei
Lá na beira do rio.
Eu sou, eu sou lá de Santo Amaro
Onde fica o pavão.
Terra de São Salvador
Eu naveguei
Lá na beira do rio.
Eu sou, eu sou lá de Santo Amaro
Eu perdi meu pavão
Pelo mundo afora
Fui na paz de meu Senhor
252. Eu Ouvi Fazer Chue,
Chue, Chua
Na fé de Nossa Senhora
254. Eu Sou Angoleiro
Angola
Angola
Em cada porto que passo
Eu vejo um retrato
Mas eu pisei na folha seca
Ô em fantasia
Ouvi fazer, chue-chua
Cultura, folclore e arte
chue, chue, chue, chua
Vou vivendo o dia-a-dia
Ouvi fazer, chue-chua
No mar eu jogo a saudade
Mas quem não pode com mandinga
Na terra eu jogo alegria
Não carrega patua
Eu falo da capoeira
Ouvi fazer, chue-chua
Agradeço à Bahia
Joga nego para cima
Me lembro de dois velhos mestres
Deixa o nego vadiar,
Um é Bimba, outro é Pastinha
Tocador de berimbau
Cantador de ladainha
Ouvi fazer, chue-chua
o guerreiro senzalero, essa cobra vai fumar
Ouvi fazer, chue-chua
Mas todos dois eram baiano
Velho mestre respeitado
(versão um)
Eu sou angoleiro
angoleiro e o que eu sou
eu sou angoleiro
angoleiro de valor
eu sou angoleiro
angoleiro salvador
eu sou angoleiro
angoleiro sim senhor
eu sou angoleiro
meu mestre me ensinou
eu sou angoleiro
253. Eu Perdi Meu Pavão
Eu navego pelo mundo
Mas em busca de um retrato
Eu perdi meu pavão lá na beira do rio,
Que nestes estão gravados
onde fica o pavão.
As história de Santo Amaro
Eu sou, eu sou lá de Santo Amaro
Lá na beira do rio.
Eu perdi meu pavão
(versão dois)
Eu sou angoleiro,
E angoleiro é o que eu sou
Eu sou angoleiro
139
Eu vim de salvador.
Eu sou angoleiro
E angoleiro é o que eu sou.
Eu sou angoleiro
Eu vim lá de salvador.
Em angola fiz meu nome
Eu sou angoleiro
Meu pai é angoleiro
Eu sou angoleiro
Angola jogo maneiro
Eu sou angoleiro
Eu sou angoleiro
E angoleiro, é angola.
Angoleiro é meu nome
Eu sou angoleiro
Eu sou angoleiro
Angoleiro imperador
Eu sou angoleiro
(versão três)
Eu sou angoleiro
Angoleiro do brasil
Eu sou angoleiro
Angoleiro é que eu sou
Eu sou angoleiro
Angoleiro na bahia
Eu sou angoleiro
Angoleiro de valor
Eu sou angoleiro
Angoleiro sim sinhô
Eu sou angoleiro
Angoleiro de angola
Eu sou angoleiro
Angoleiro, sou angoleiro
Eu sou angoleiro
Angoleiro, jogo angola
Eu sou angoleiro
Eu sou Angoleiro
Angoleiro é que eu sou
Eu sou Angoleiro
Angoleiro de valor
Eu sou Angoleiro
Angoleiro é meu nome
Eu sou Angoleiro
Angoleiro imperador
Eu sou Angoleiro
Angoleiro, sim senhor
Eu sou Angoleiro
Angoleiro do Brasil
Eu sou angoleiro
Angoleiro jogador
(versão cinco)
(versão quatro)
Eu sou Angoleiro
Angoleiro de Angola
Eu sou Angoleiro
Angoleiro é que eu sou
Eu sou Angoleiro
Toco berimbau viola
Eu sou Angoleiro
Angoleiro de valor
Eu sou Angoleiro
Angoleiro é meu nome
Eu sou Angoleiro
Angoleiro do Brasil
Eu sou Angoleiro
Angoleiro de Angola
Eu sou Angoleiro
255. Eu Sou Angoleiro, Eu Sou
Angoleiro Seu Moço
Eu sou Angoleiro, eu sou Angoleiro, seu moço
Eu sou Angoleiro, seu moço
Eu sou Angoleiro, seu moço
Eu sou Angoleiro, eu sou Angoleiro, seu moço
Eu sou Angoleiro, mano meu
Angoleiro de Angola, seu moço
140
Eu sou Angoleiro, eu sou Angoleiro, seu moço
Que igualao Mercado Modelo não é.
Eu sou Angoleiro, seu moço
É um jogo de mandingueiro
Sou Mandingueiro, seu moço
é um floreio sin igual
258. Eu Tenho Que Ir Embora
é no gingar da capoeira
256. Eu Sou Capoeira Tambem So
Maculele
que a Topazio é sem igual
(versão um)
eu falei pra você.
(bis)
Quando chego no mercado modelo, modelo
Eu tenho que ir embora nao posso
demorar
na festa do amanhecer
Mestre Bimba foi embora
A mare ta cheia meu barquinho vai
a morena começa a chamar
mais a mensagem ele deixou
navegar
perguntando, negão que vai fazer
a Topazio entendeu
Eu tenho que ir embora nao posso
eu sou capoeira tambem so maculêlê
e ao mundo conquistou
demorar
e respondo
eu falei para vocês.
A mare ta cheia meu barquinho vai
eu sou capoeira tambem so maculêlê
(bis)
navegar
la, la, lauá
la, la, lauê
De geraçao a geraçao
lauê
e os capoeira do Mercado Modelo
la, la, lauá
Entra dia, entra ano.
Eu tenho que ir-me embora
la, la, lauê
Os que ya estão ya estão
eu não posso demorar
Os que vem chegando agora.
A maré tá cheia,
Todo dia tem cosa nova.
eu não posso navegar
257. Eu Sou Da Topazio
Mestre Gytaúna
Eu sou da Topazio
arará ereré a Topazio chegou
todo o mundo quer ver.
(bis)
(versão dois)
E no toque do berimbau.
Eu Tenho Que Ir-Me Embora
E no toque do atabaque.
Eu Não Posso Demorar
E no toque do agogó
A maré tá cheia,
E na forma de compor.
eu não posso navegar
E na forma de se espressar.
Eu Tenho Que Ir-Me Embora
E na forma de cantar.
Eu Não Posso Demorar
Que eu vou falar pra vocês.
141
Eu não posso demorar
Eu vi, eu vi jacare virou saco de bobeira
eu não posso navegar
Eu vi, eu vi
Eu Tenho Que Ir-Me Embora
Vendendo couro de jacarè na feira
Eu Não Posso Demorar
Eu vi, eu vi
Jacarè vacilou na capoeira
259. Eu Vi, Eu Vi
eu vi, eu vi
Eu vi a cegonha, voando pra cá,
cuidado menino, ela quer te pegar.
Eu vi a cegonha, voando pra cá,
262. Eu Vi A Cutia Com Coco No
Dente
O dia que jacarè virou carteira
Fica na boca do rio
Eu vi, eu vi
Tu tà correndo perigo
Cochilou tomou rasteira
Malandro do papo branco
eu vi, eu vi
Jacarè è crocodilo
Isso tu que è camarada
Osso duro de roer
260. Eu Vi Não Me Lembra Aonde
Foi
Eu vi não me lembra aonde foi
Rastejando que nem cobra
Sucurilo ataca um boi
Eu vi não me lembra aonde foi
Saiu da boca do rio
Assim diz o ditado
261. Eu Vi A Cegonha, Voando Pra
Cá
Eu vi a cegonha, voando pra cá,
Malandro marcou bobeira
cuidado menino, ela quer te pegar.
Foi ai que um dia eu vi
Malandro jacare vira carteira
Eu vi a cutia com coco no dente,
Com coco no dente com coco no dente.
Eu vi a cutia com coco no dente,
Eu vi a cutia com coco no dente,
Com coco no dente com coco no dente.
Eu vi a cutia com coco no dente,
Alende ero menino
Foi dormir na capoeira
Eu vi a cutia com coco no dente,
Comendo farinha, olhando pra gente.
Vou dizer dessa maneira
Jacarè comeu demais
Com coco no dente com coco no dente.
Comendo farinha, olhando pra gente.
Olha là jacare quer te morder
Oi ai jacarè do pantanal
(versão um)
Eu vi a cutia com coco no dente,
Menino toma cuidado
Sem mexer no matagal
Angola
Eu vi a cegonha, voando pra cá,
o voando prá cá, e voando, pra lá
eu vi a cegonha, voando pra cá,
o cegonha danada, ela quer me pegar.
(versão dois)
Eu vi a cutia com coco no dente
Eu ví a cutia com côco no dente,
comendo farinha com cocada quente
142
eu ví a cutia com côco no dente,
Eu vi jararaca no cajueiro, olhei pra ela, ela me
com côco no dente, com côco do dente
viu primeiro
eu ví a cutia com côco no dente,
Eu vi jararaca no cajueiro
Eu vi sinho, eu vi sinha,
e lá no cais da bahia,
eu vi mintirinha jogar.
Eu vi sinho, eu vi sinha,
No cajueiro, ô no cajueiro
(versão três)
Eu vi jararaca no cajueiro
E um chapéu de palha quebrado na frente
e lá no cais da bahia,
eu vi mestre silas jogar.
Eu vi sinho, eu vi sinha,
Eu vi a cutia com coco no dente
Ela me viu primeiro
Com um coco no dente, com coco no dente
Eu vi jararaca no cajueiro
e lá no cais da bahia,
eu vi paulão jogar.
Eu vi a cutia com coco no dente
E um chapéu de palha quebrado na frente
Eu vi a cutia com coco no dente
Meu senhor mandou matar
Eu vi jararaca no cajueiro
No cajueiro, ô no cajueiro
(versão quatro)
Eu vi jararaca no cajueiro
Eu vi a cotia com coco no dente
Com coco no dente
Com coco no dente
Eu vi a cotia com coco no dente
Eu vi jararaca no cajueiro
no toque do berimbau
de angola e regional
eu viajo pelo mundo
no toque do berimbau
Jararaca è venenosa
Eu vi jararaca no cajueiro
Ê com coco no dente
Olhando prá gente
Eu viajo pelo mundo
vou jogando a capoeira
Quando eu vi mandei matar
Eu vi a cotia com coco no dente
Comendo farinha com cocada quente
265. Eu Viajo Pelo Mundo No Toque
Do Berimbau
no toque do berimbau
no toque do berimbau
eu viajo pelo mundo
264. Eu Vi Sinho, Eu Vi Sinha
no toque do berimbau
ele cura feria e
263. Eu Vi Jararaca No Cajueiro
Eu vi sinho, eu vi sinha,
Angola o menino pulava pra quí,
o menino pulava pra cá.
me livra do meu mal
eu viajo pelo mundo
no toque do berimbau
143
Eu vou, eu vou, eu vou, eu vou
266. Eu Vou Ali, E Volto Ja
268. Eu Vou Rir De Você
Eu vou ali, e volto ja.
E volto ja, Eu volto ja.
Eu vou rir de você
Eu vou ali, e volto ja.
Cue cue cue cue
Eu vou rir de você
267. Eu Vou, Eu Vou, Eu Vou, Eu Vou
Cue cue cue cue
Angola De você de você
Mestre Pernalonga
269. Eu Vou Vencer
Olha em dentro dos meus olhos
Eu vou vencer, ia ia
Que le digo quem eu sou.
Eu vou vencer, ia ia
Olha em dentro dos meus olhos
Na capoeira, ia ia
Que le digo que eu sou.
Eu vou vencer, Eu vou vencer, ia ia
Eu sou a semente plantada, a meu bem
Eu vou vencer, ia ia
Que ainda não brotou
Quando vc for jogar
Eu vou, eu vou, eu vou, eu vou
Vou buscar a menina dos meus olhos
Que é linda, que é linda minha flor
Eu vou, eu vou, eu vou, eu vou
Vou buscar a dona felicidade
Que na vida, tudo que me negou
Eu vou, eu vou, eu vou, eu vou
Eu vou vencer, Eu vou vencer, ia ia
Eu vou vencer, ia ia
Eu vou vencer, Eu vou vencer, ia ia
Quando o berimbau chamar
Eu vou vencer, Eu vou vencer, ia ia
No grupo abada
Eu vou vencer, Eu vou vencer, ia ia
Vou buscar, vou buscar aquela chama
Na roda de capoeira
Que ainda, que ainda não se apagou
Eu vou vencer, Eu vou vencer, ia ia
144
270. Faca De Ponta
Mas você é capoeira
matou besouro mangangá
E tem que usar mandinga
dormi sonhando
Faca de ponta quer lhe furar
No molejo da esquiva
com o berimbau tocando
Cuidado moço que o negro quer lhe pegar
Pra que a faca não te atinja
vejo roda com besouro e paraná
Faca de ponta quer lhe furar
Faca de ponta quer lhe furar
fico lembrando desses mestres do passado
Cuidado moço que o negro quer lhe pegar
Cuidado moço que o negro quer lhe pegar
sinto um desejo danado
de capoeira jogar
Esse negro mandingueiro tá lhe armando uma
emboscada
271. Faca De Tucum
faca de tucum
matou besouro mangangá
Espera você passar sozinho pela estrada
Escondido numa moita
(versão um)
Com sua faca amolada
(versão dois - Tonho Matéria)
Faca de ponta quer lhe furar
faca de tucum
Cuidado moço que o negro quer lhe pegar
matou besouro mangangá
faca de tucum matou besouro
No toque do berimbau
diz à história que mataram seu besouro
meu deus que negro valente
O jogo é alei do cão
foi lá na bahia, santo amaro em salvador
quebrava qualquer corrente
O negro levou rasteira
morreu deitado dentro de rede de corda
se alguém fosse te pegar
Na roda caiu no chão
de nada valeu mandinga
ele era um capoeira
Agora jura vingança
da tradição não se salvou
feiticeiro e mandingueiro
Com sua faca na mão
faca de tucum
na roda da capoeira
Faca de ponta quer lhe furar
matou besouro mangangá
fazia seu jogou ligeiro
Cuidado moço que o negro quer lhe pegar
corpo fechado, magia com reza forte
bera, bera, bera madeira
Berimbau tocou são bento
da vida não levava lição de ninguém
maluco tomou rasteira
Hoje o jogo é pra valer
cordão de ouro
na roda de capoeira
Se você não der no negro
também chamado besouro
do besouro preto
Ele vai dar em você
hoje joga capoeira
do besouro de mangangá
Faca de ponta quer lhe furar
com os mestres do além
eu já falei vou repetir
Cuidado moço que o negro quer lhe pegar
faca de tucum
é o mangangá
que manda aqui
145
capoeira é no chão, é no chão,
comencei logo a jogar.
Vem gente pagar promessa
capoeira é jogada é no chão
Tambem perguntei
Vem gente prá passear
Quem era o Mestre
Eu que sou capoerista
falaram que o Mestre é Valdemar.
Vou pra roda jogar
(bis)
Pau pau, madeira pra lenha
272. Facão Bater (o Capoeira Subiu)
Quatro domingos de roda na penha
O facão bateu em baixo
o capoeira subiu
275. Festa Da Penha
Pau pau, madeira pra lenha
o facão bateu em baixo
o capoeira subiu
Quatro domingos de outubro
Quatro domingos de outubro
273. Facão, Faca De Ponta
276. Festa Na Mangangá
Tonho Matéria
Tem festa da padroeira
Tem camelô vendendo argola
vamos jogar capoeira
Facao, faca de ponta.
Tem beata rezadeira
na festa de mangangá
Jogue so Angola, e nao faça de conta.
E no meio da pracinha
lá a mandinga é da boa
Tem roda de capoeira
e a nação capoeira
Pau pau, madeira pra lenha
toda vai tá lá
São quatro domingos de roda da penha
kilombolas, maré também vão tá lá
Pau pau, madeira pra lenha
gueto e capoarte também vão tá lá
Vem chegando a roda da penha
jalará e meia lua também vão tá lá
Pau pau, madeira pra lenha
calabar e palmares também vão tá lá
Quando chega o mês de outubro
porto da barra e esquiva também vão tá lá
Você tem que preparar
chapéu de couro e topázio também vão tá lá
Reza pro santo, acende vela
zambiacongo e lei áurea também vão tá lá
Pra pode ir lá jogar
raça negra, nagô e agbara também vão tá lá
Pau pau, madeira pra lenha
corrente libertadora, toques de berimbaus
Vem chegando a roda da penha
na clareira da mata no barro vermelho
Pau pau, madeira pra lenha
tem que ter raça e vadiação
Facao, faca de ponta.
Jogue de dentro, e nao faça de conta.
Facao, faca de ponta.
274. Falavam Que O Mestre É
Valdemar
Mestre Boca Rica
Capoeira la no cuarto abraço
Pegue o negro mas não sangre o macho.
Eu fui para agnelo
Mestre traira tava lá
Cheguei com Mestre Boca Rica
146
defesa e ataque na iúna é corpo e movimento
somos a alegria do mestre canjiquinha
Vem a chuva, vem o vento
cativeiro e urucungo também vão tá lá
somos zumbi filhos da liberdade, camugerê,
Corre água na pedreira
capoeiragem e gangara também vão tá lá
anjos de angola, raiz do dendê
Cai a folha do cajueiro
os bantos e águia dourada também vão tá lá
um navio negreiro que veio de luanda vamos
Cai a manga da mangueira
estrela do mar e capoeirarte também vão tá lá
capoeirá, que o jogo educapoeira
Só não cai filho de Bimba
capoerê e arco íris também vão tá lá
vamos gingar liberdade capoeira eu vivo
Que é bamba de capoeira
engenho e stela mares também vão tá lá
praticando capoeira
Oi cuidado menino que o jogo vai subir
brilho do sol e pé pro ar também vão tá lá
porque a capoeira me dá força e flexibilidade,
kirubê e sete quedas também vão tá lá
axé didagba. iê camará!
batuquegê na bahia capoeira é como o ser
gaviões da lua
Não pode cair, não pode cair
Filho de Bimba não pode cair
277. Filho De Bimba Não Pode Cair
278. Fogo De Palha
soltando a pomba branca da expressão corporal
dos filhos da senzala
gingando sempre a união dos palmares da boa
Filho de Bimba não pode cair
Mestre Fanho
(versão um)
gente
Cai a chuva, vêm o vento
Iniciante, eu entendo a euforia
axé bahia, somos filhos de são francisco filhos
Corre agua da pedreira
Logo que você entrou nessa academia
dos orixás
Cai a folha do coqueiro
Tenho bem mais tempo e essa arte ainda me
dos filhos da bahia, dos filhos de oxalá
Cai a manga na magueira
encanta
viemos de angola de palmares com capoeira
Só não cai filho de bimba oi ia ia
Mas água demais, até mesmo, mata a planta
aafrica que é a nossa arte mandinga
Que é bamba de capoeira
Oi devagar se chega lá
fazemos mutações, missões capoeira, negrinhos
O seguro menino o som vai subir
afro bahia
Devagar se chega lá
Filho de bimba não pode cair
fazendo do berimbau viola a arte de lutar de uma Oi cuidado menino jogo vai subir
arte e corpo
Devagar se chega lá
somos sim da bahia arte um besouro preto
Vá devagar, vá bem devagarinho
amantes da capoeira regional
um pavão dourado da arte e luta
(versão dois)
Vem a chuva, vem o vento
Devagar se chega lá
Primeiro passo de um longo caminho
Fogo de palha acaba logo, isso é um fato
E é de grão em grão que a galinha enche o
somos unidos da capoeira, zumbahia
147
papo
Beira mar, Beira mar,
que eu vi acontecer.
Oi, devagar se chega lá
é de IáIá
Num vale tudo com jiu-jitsu,
Devagar se chega lá
Devagar se chega lá
Devagar se chega lá
o capoeira vencer.
280. Foi No Balanço Foi No
Remelexo
Tá com pressa de chegar
Devagar se chega lá
279. Foi Na Beira Do Mar
Deu armada, e deu rasteira,
meia lua e a ponteira,
logo no primeiro round,
Que eu vi o siri derrubar carangueijo
venceu o capoeira,
Foi no balanço foi no remelexo
em baixo do ring,
Foi no remelexo foi no remelexo
mestre mintirinha vibrava,
Angola Foi no balanço foi no remelexo
tocando seu berimbal,
Que eu vi o siri derrubar carangueijo
enquanto a muzenza vibrava. Foi.....
Foi na beira do mar
Foi no balanço foi no remelexo
Foi no clarão da lua,
Foi na beira do mar
Derrubar carangueijo derrubar
que eu vi acontecer.
Que eu aprendi a jogar
carangueijo
Num vale tudo com jiu-jitsu,
capoeira de angola na beira do mar
Foi no balanço foi no remelexo
o capoeira vencer.
Foi na beira do mar
Bater no carangueijo
Foi.....
Foi na beira do mar
Foi no balanço foi no remelexo
Foi no clarão da lua,
que eu vi acontecer.
Que eu aprendi a jogar
capoeira de angola na beira do mar
281. Foi No Clarão Da Lua
o capoeira vencer.
Beira mar IôIô, Beira mar IáIá
Beira mar IôIô, Beira mar IáIá
Beira mar, Beira mar,
é de IôIô
Beira mar, Beira mar,
é de IáIá
Beira mar, Beira mar,
é de IôIô
Num vale tudo com jiu-jitsu,
Foi.....
Foi no clarão da lua,
282. Formighinha Miudinha
que eu vi acontecer.
Num vale tudo com jiu-jitsu,
Formighinha miudinha miudinha miudinha
o capoeira vencer., mas foi.
Formighinha miudinha miudinha me mordeu
Foi.....
Formighinha miudinha miudinha
Foi no clarão da lua,
miudinha
148
Formighinha miudinha me mordeu e me doeu
Tem que ter um pé atrás
o no som do berimbau o pandiero vai marcar
Formighinha miudinha miudinha miudinha
Da vida nada se leva
o no som do berimbau o pandiero vai
Formighinha miudinha me mordeu e me mordeu
Da vida nada se leva
marcar
Formighinha miudinha miudinha miudinha
Oiaiá
Só amor e emoção
283. Fruta Venenosa
A capoeira foi o amor
Que inundou meu coração
Um dia gostei de alguém
Capoeira escorrega e logo tá de pé
Um dia gostei de alguém
Quem fica no chão capoeira não é
Oiaiá, eu não pude entender
Para ser capoeira tem que ter é
Como eu um moço forte
Capoeira escorrega e logo tá de pé
Virei criança sem querer
Quem fica no chão capoeira não é
Entreguei meu coração
Capoeira não é, capoeira não é
Como se não deve fazer
Eu achei que era feitiço
Capoeira escorrega e logo tá de pé
Quem fica no chão capoeira não é
Fui tentar me defender
Oh! Minha mãe Menininha
284. Fui Lá Na Bahia
Me livra desse cangerê
Angola
Já me livrei desse feitiço
Fui ao cantuá agradecer
Agora a fruta venenosa
Eu já sei reconhecer
Por mais doce que pareça
Fui lá na bahia buscar coco de dende
fui lá na bahia buscar coco de dende
você é bom capoeira joga é pra povo ver
você é bom capoeira joga é pra povo ver
Jogo fora sem doer
o terreiro de oio
Hoje eu já aprendi
o terreiro de aia
Eu não me engano mais
o terreiro de oio
Que todo capoeirista
o terreiro de aia
149
285. Gamelera No Chão
foi deus quem me deu
Angola
Mas essa beleza
Gunga é meu, é meu, é meu
foi deus quem me deu
Gunga é meu, gunga é meu
Olha eu vi Januaria
Bentivi jogou
Olha eu vi Januaria
Gamelera no chão
Olha eu vi na Bahia
Bentivi jogou
em Salvador
Gamelera no chão
Jogo que eu vi
Gamelera no chão
Jogo jogou
Gamelera no chão
Botô botô
Gamelera no chão
Bentivi botô
Gunga é meu, é meu, é meu
Gunga é meu, gunga é meu
Gunga é meu foi meu pai que meu deu
Gunga é meu, gunga é meu
Mas eu vi lá em Minas
O gunga é forte o esse gunga é meu
lá em Belô
Gunga é meu, gunga é meu
Se você quer ver
Gunga é meu eu não dou a ninguem
esta maravilha
Gunga é meu, gunga é meu
Vem pro meu brasil
Gunga é meu, foi papai que me deu
Vem pro meu brasil
Gunga é meu, gunga é meu
Vem pro meu brasil
Eu não vendo, eu não dou
É quem tem pra te dar
Gunga é meu, gunga é meu
Vem pro meu brasil
286. Ginga Menina
Mestre Mão Branca
Mas como é linda nossa Capoeira
Mas como é linda nossa Capoeira
Oh ginga, ginga menina
Eu quero ver, você jogar
Eu quero ver, você jogar
Eu quero ver, você jogar
Eu quero ver, você jogar
Mas essa beleza
Esse gunga é meu, eu não posso vender.
Vem pro meu brasil
Gunga é meu, gunga é meu
Vem pro meu brasil
É quem tem pra te dar
288. Hoje Tem Capoeira
Oh ginga
Ginga, ginga menina
Olha pega a beriba e começa a tocar
Eu quero ver, você jogar
pandeiro, atabaque não pode faltar
Eu quero ver, você jogar
no jogo ligeiro que lá na bahia
aprendi a jogar
287. Gunga E Meu
meia-lua, rasteira, martelo e pisão
Angola
solta a mandinga conforme a razão
na reza cantada pede proteção
150
e hoje tem capoeira
capoeira
Ê moleque, escuta o que eu digo larga de
no toque da viola chega pra roda
Ê moleque
besteira,
e vamos jogar
Ê moleque, escuta o que eu digo larga de
Fala pro teu mestre que Holanda também tem
o meu mestre foi bimba
besteira,
capoeira
negro mandingueiro com quem esta arte
Fala pro teu mestre que Holanda também tem
Se você for à Holanda,
aprendi a jogar
capoeira
Não esqueça de jogar capoeira
já joguei na ribeira
Holanda também tem capoeira
no cidade do Amsterdam
no pé da ladeira na beira do mar
Holanda também tem tradição
e lá na praia de Scheveningen
pula daqui, joga pra lá
Holanda do Mestre Marreta, Vladimir e o mestre e depois vá no syndicaat
discípulo de bimba
Paulão
para conhecer o Batuque Capoeira
chegou pra jogar
Holanda do Mestre Samara, Araminho e o
Ê moleque
e hoje tem capoeira
Vulcão
Ê moleque, escuta o que eu digo larga de
no toque da viola chega pra roda
Holanda do Grilo e Caboge o Salsicha e o
besteira,
E vamos jogar
Verminoso
Fala pro teu mestre que Holanda também tem
olha pega a beriba e começa a tocar
Ê moleque
capoeira
pandeiro, atabaque não pode faltar
Ê moleque, escuta o que eu digo larga de
Você já falou do Brasil
no jogo ligeiro que lá na bahia
besteira,
de Fortaleza, Bahia, Paraná
aprendi a jogar
Fala pro teu mestre que Holanda também tem
Pois agora eu falo da Holanda
e hoje tem capoeira
capoeira
Holanda tem muito que falar
no toque da viola chega pra roda
Holanda do Batuque Capoeira
Ô Holanda é um país pequeno
e vamos jogar
Senzala e o Berimbau de Ouro
para sempre no coração
Holanda do Capoeira Interação
é um país sem montanhas
Capoeira Brasil e Angola
mas com capoeira legal
Holanda tem muita capoeira
Ê moleque
Ê moleque, escuta o que eu digo larga de
Holanda é um oceano cultural
Ê moleque, escuta o que eu digo larga de
besteira,
Holanda país dos moinhos
besteira,
Fala pro teu mestre que Holanda também tem
Os tamancos também muito legal
Fala pro teu mestre que Holanda também tem
Ê moleque
capoeira
289. Holanda Também Tem Capoeira
151
Chegou na Bahia morreu
290. Horácio Do Mato (Balão Subiu,
Balão Desceu)
Balão subiu, balão desceu
(versão um)
horácio do mato por ser malcriado chegou na
bahia morreu,
balão subiu, balão desceu,
horácio do mato por ser malcriado chegou na
bahia morreu,
balão subiu, balão desceu,
horácio do mato por ser malcriado chegou na
bahia morreu,
balão subiu, balão desceu,
horácio do mato por ser malcriado chegou na
bahia morreu,
balão subiu, balão desceu
(versão dois)
Horácio do mato
Por ser malcriado
Chegou na Bahia morreu
Balão subiu, balão desceu
Horácio do mato
Menino danado
152
291. Iaia Ioio
Edson Show
(versão um)
Salve o mestre bimba
Menino, com quem tu aprendeu
Criador da regional
Aprendeu a jogar capoeira, aprendeu
Salve o mestre bimba
Quem lhe ensinou já morreu
Iaia ioio
Mas, quem lhe ensinou já morreu
Iaia ioio iaia ioio
Seu nome esta gravado na terra onde ele
Quando o meu mestre se foi
Aprendeu meia- lua aprendeu
nasceu, Iá iá, iô, iô
Toda a bahia chorou
Oi martelo, rabo- de- arraia
Iá Iá, Iô Iô
Iaia ioio
Jogava no pé da ladeira
Iá ia, iô iô!
Muitas vezes na beira da praia
Iá ia, iô iô!
Iaia ioio iaia ioio
Oi menino comigo aprendeu
Salve são salvador
Salve São Salvador
Oi menino comigo aprendeu
A bahia de maré
Salve a Ilha de Maré
Aprendeu a jogar capoeira aprendeu
Salve o mestre que me ensinou
Salve o mestre quem me ensinou a mandinga
Quem me ensinou já morreu
A mandinga de bater com o pé
de bater com o pé, Iá iá, iô, iô
Quem me ensinou já morreu
Iaia ioio
Iá Iá, Iô Iô
O seu nome esta gravado
Iaia ioio iaia ioio
Iá ia, iô iô!
Na terra onde ele nasceu
Quando meu mestre se foi
Salve o mestre bimba
Toda a bahia chorou
Mandingueiro, cheio de malevalência
A bahia de maré
Iaia ioio
Era meu mestre ligeiro
Salve o mestre que me ensinou
Iaia ioio iaia ioio
Iá ia, iô iô!
E cantava comforme a cadência
No bater do berimbau
A mandinga de bater com o pé
Salve o mestre Bimba
Iaia ioio
(versão dois)
Iaia ioio iaia ioio
Creador da regional, Iá ia, iô iô!
Mandingueiro
Cuando meu mestre se foi, todo a Bahia
Iá Iá, Iô Iô
Venho de malé bolência
chorou, Iá Iá, Iô Iô
Iá ia, iô iô!
Era ligeiro o meu mestre
Iá Iá, Iô Iô
Iá ia, iô iô!
Que jogava conforme a cadência
Iá ia, iô iô!
Aprendi o meia lua aprendeu
No bater do berimbau
Iá ia, iô iô!
O martelo e rabo de arraia
Menino, com quem tu aprendeu
Jogava na pè da ladeira
153
Muitas vezes na beira da praia, Iá ia, iô iô!
Idalina ta me esperando
Iá Iá, Iô Iô
295. Iê Capoeira, Iê Capoeirá
È de manhá, Idalina ‘tá me chamando
Iá ia, iô iô!
Oh Idalina tem o costume danado
Iê Capoeira Iê Capoeira
Iá ia, iô iô!
De falar de homen
Iê Capoeira Iê Capoeira
È de manhá, Idalina ‘tá me chamando
292. Idalina (Tira Daqui)
Iê Capoeira Iê Capoeira
Angola
294. Ie Bate Dendé
São Bento Grande de Angola
Ie bate dendé
Idalina
Tira dela, Bota ca
Idalina
Daqui bota ali
Idalina
Cuidado prá não quebrar
Idalina
O meu bilão é de madeira
Idalina tem o costume de chamar
E sair andando
È de manhá, Idalina ‘tá me chamando
Oh Idalina meu amor,
Gosto de fazer canção, Capoeira
Coro
Ninguém sabe o sofrimento,
Madeira da jaranda
Ninguém sabe a minha dor,
Ie bate dendé
Não quer abrir o meu bilão
Ie bate dendé
Na roda de capoeira
Ie bate dendé
Ie bate dendé
Angola Oiaia o aperto de mão
Ie bate dendé
È de manha, Idalina ‘tá me chamando
Eu toco cavalaria,
Ie bate dendé
O patrão mandou bater
293. Idalina Tá Me Chamando
Quando chegou na Bahia,
Trago berimbau em mão,
São Bento Grande da Regional Eu quero ver você cantar
Tira daqui, Bota ali
Iê Capoeira Iê Capoeira
Isso não accontercou
Ie bate dendé
Cadé minha farofa
Olha o negro de Angola
Oh lutou e se libertou Capoeira
Coro
Eu jogo um jogo bonito
Com amor no coracao
Com um sorriso no rosto
E um aperto de mao
Capoeira
Iê Capoeira
Le le le le le le
O berimbau
Le le le le le le
O atabaque
Le le le le le le
154
O pandeiro é legal
Meu professor
Que me ensinou
A Capoeira meu amor
iê parana
E também chula de amor
E o coro vai ajudar parana
Entro na roda
iê parana
Logo vou te acarinhando
Terra boa de morar parana
Com a baqueta e a moeda
iê parana
296. Iê Parana
Minha chula eu vou cantando
Terra que você planta dar parana
Ê berimbau instrumento genial
Ê berimbau você é fenomenal
Iê parana
297. Imbirimba É Pau É Madeira
Parana parana iê parana
Angola
299. Isso É Coisa Da Gente
iê parana
É para boa maneira
iê parana
Quero ouvir vocês cantar
iê parana
Meia lua e rasteira
iê parana
Na roda de capoeira
iê parana
Imbirimba é pau é madeira
Se você faz um jogo ligeiro
Madeira de maçaranduba
Dá um pulo pra lá e pra cá
madeira de jacaranda
Não se julgue tão bom capoeira
imbirimba é pau é madeira
Que a capoeira não é tão vulgar
madeira pra tocar
imbirimba é pau é madeira
madeira pra tocar
imbirimba é pau é madeira
Parana parana iê parana
iê parana
Quero ver vocês jogar parana
iê parana
Meu para parana iê parana
iê parana
Meu para é melhor que você parana
Pra ter muita gente que lhe dè valor
Você tem que ter muita humildade
Tocar instrumentos, ser um bom professor
O capoeira faz chula bonita
298. Instrumento Genial
Parana parana iuâ parana
iê parana
Para ser um bom capoeirista
Canta um lamento com muito emoção
Quando vê seu mestre jogando
Ê berimbau instrumento genial
Sente alegria no seu coração
Ê berimbau você é fenomenal
Ele joga angola miudinho
Ê berimbau instrumento genial
Se a coisa esquenta não corre do pau
Ê berimbau você é fenomenal
Tem amigos por todos os lados
Berimbau instrumento que faz som
Toca paz e toca guerra
Um grande sorriso também não faz mal
Isso é coisa da gente,
155
Ginga pra lá e pra cá
sou mestre da capoeira
Mexe o corpo ligeiro,
e isso sim me da volar
A mandinga não pode acabar
(bis)
Isso é coisa da gente,
Ginga pra lá e pra cá
Mexe o corpo ligeiro,
A mandinga não pode acabar
Isso é coisa da gente,
Ginga pra lá e pra cá
300. Isso É Cosa Do Passado
Mestre Gytaúna
Meu filho não faça isso não
essa tal de capoeira
é para assassino e para ladrão.
Ó mãe deixo de besteiras
Isso é coisa do passado
Hoje a vida é capoeira
(bis)
O tempo foi se passando
eu aquí a trenar
a minha velha capoeira
em Angola e Regional
sou formado em literatura
e tambem sou doutor
156
301. Ja, Ja, Ja, Ja
Hoje você diz pra mim que é o tal
Mas a araruta tem seu dia de mingau
Eu vou rir de você
Ja, Ja, Ja, Ja
Eu nunca vi você jogar
Joga muleque senão vai apanhar
O jogador, jogador
Ai meu Deus, jogador de capoeira
Jogador, jogador
O menino joga não faça besteira
Eu vou rir de você
Ja, Ja, Ja, Ja
Oi tanto faz Regional
303. Jogador, Jogador
Jogador, jogador
O jogador de capoeira
Jogador, jogador
302. Joga Moleque
(versão um)
Eu nunca vi você jogar
Jogador, Jogador,
Joga muleque senão vai apanhar
Jogador de Capoeira
Tem um moleque
Lá pra riba onde eu nasci
Fala pra mim
Que pula mais que Saci
Jogador, Jogador
Jogador, Jogador
Te jogo no chao
Jogador, Jogador
Que a capoeira joga mais que Besouro
E te dou uma rasteira
Joga muleque senão vai apanhar
Um belo dia eu me aborreci
Jogador, Jogador
Jogue e não faça besteira
Jogador, Jogador
Besouro preto não viu a emboscada
Eu nunca vi você jogar
O jogador de capoeira
Jogador, jogador
(versão três)
Jogador, jogador
Quando eu chego em uma roda
Me perguntam quem eu sou
eu sou um elo da corrente
apenas mais um jogador
jogador, jogador,
Falei pra ele: Saci não para aqui
Touro nem sempre se dá bem na tourada
Jogador, jogador
O menino e jogador
Fala também que é forte como um touro
Eu nunca vi você jogar
O joga não faça besteira
jogador de capoeira
(versão dois)
Meu Mestre sempre falou
Joga muleque senão vai apanhar
Oi meu Mestre sempre falou, coléga velho
Eu falei moleque toma cuidado
Que na roda de capoeira
Porque um dia você vai se dar mal
Tanto faz jogar Angola
jogador, jogador,
de segunda a sexta-feira
jogador, jogador,
jogador de capoeira
jogador, jogador,
oi que planta bananeira
157
jogador, jogador.
304. Jogar Capoeira De Angola
Porquinho sempre falou
Quem não tem o couro grosso nessa roda vai
Solte o corpo menino
sobrar
Deixe de falar
Quem não quer melar o dedo, não come
Tem que ter sentimento
do vatapá
Jogar capoeira de angola
Para capoeira de angola jogar
Quem não tem o couro grosso nessa roda
Não é brincadeira
Jogar capoeira de angola
vai sobrar
Menino vem ver lelê
Não é brincadeira
Com a cabeça no chão
Menino vem ver lelê
Vai saindo de aú
Com a cabeça no chão
Completando rolê
Vai saindo de aú
Jogar capoeira de angola
Completando rolê
Não é brincadeira
Você diz que entra na roda
Lá na ilha de luanda
Menino vem ver lelê
Com ginga de corpo sabe balançar
Lá na ilha de luana
Com a cabeça no chão
Tem que ser mandingueiro
Pescador ja vem do mar
Vai saindo de aú
Para capoeira de angola jogar
Vem trazendo bom pescado
Completando rolê
Eu fui lá no cais da bahia
O lê lêo, o jogo arrepiou
O lê lêo, o jogo arrepiou
306. Jogo Da Basula
Graças á velha que anda
305. Jogo Arrepiado
Jogar capoeira
Iemanjá, nossa rainha do mar
São Bento Grande Contemporânea No jogo da basula
Lembrei de pastinha de seu aberê lelê
Negro vai te derrubar
Capoeira de angola
Lá na mata escura, o galo cacarejou
Cuidado menino,
Não é brincadeira menino vem ver
Nessa roda mandingueira o jogo arrepiou
Pescador já vem do mar
Jogar capoeira de angola
Lá na mata escura, o galo cacarejou
No jogo da basula
Não é brincadeira
Nessa roda mandingueira o jogo arrepiou
Negro vai te derrubar
Menino vem ver lelê
Com a cabeça no chão
O lê lêo, o jogo arrepiou
O lê lêo, o jogo arrepiou
Pescador tem tradição
Para seu filho ensinar
Vai saindo de aú
Quem não quer melar o dedo, não come do
Vem trazendo bom pescado
Completando rolê
vatapá
Para mucequa prepara
158
No jogo da basula
jogo de dentro, jogo de fora
Negro vai te derrubar
jogo manhoso esse jogo de angola
Do tronco do imbondeiro
jogo de dentro, jogo de fora
Faz- se casa para morar
jogo bonito, berimbau e viola
jogo de dentro, jogo de fora
307. Jogo De Angola, Jogo De
Angola
Se voce nao bater, eu tambem nao lhe bato.
Jogue comigo com muito cuidado.
E o jogo de Angola, meu camarada.
Jogue comigo com muito cuidado.
Seja manhoso, mais nao seja malvado.
jogo prá deus e prá nossa senhora
Jogue comigo com muito cuidado.
jogo de dentro, jogo de fora
Jogue com mandinga, nao seja danado.
jogo bonito quero ver agora
Jogue comigo com muito cuidado.
jogo de dentro, jogo de fora
Jogo de angola, jogo de angola
Toma cuidado com o jogo de angola
Meu mestre m’ensinou, foi jogo de
jogo de dentro, jogo de fora
angola
Jogo bonito, esse jogo e de angola
Jogo bonito é o jogo de Angola
Jogo de angola, jogo de angola
jogo de dentro, jogo de fora
Passei pelo Congo, cheguei em Angola
Jogo de angola, jogo de angola
309. Jogue Comigo Com Muito
Cuidado
Jogo de mandinga, foi jogo de angola
Jogo de angola, jogo de angola
308. Jogo De Dentro, Jogo De Fora
Jogue comigo com muito cuidado.
Angola Com muito cuidado, com muito cuidado.
Jogue comigo com muito cuidado.
jogo de dentro, jogo de fora
jogo bonito este jogo de angola
jogo de dentro, jogo de fora
valha-de deus, minha nossa senhora
jogo de dentro, jogo de fora
capoeira bonita, capoeira de angola
Com muito cuidado, com muito cuidado.
Jogue comigo com muito cuidado.
Com muito cuidado, que estou machucado.
Jogue comigo com muito cuidado.
Voce so apanha se for malcriado.
Jogue comigo com muito cuidado.
159
310. Láaa Lauê Lauê Lauê Lauá
São Bento Grande Contemporânea
Bem-te-vi vuo,
vuo,
deixa voar...
Laaa laue, laue laue laua
(versão um)
Oh laue laue laue
Laaa laue, laue laue laua
Bem-te-vi vuô,
vuô
bem-te-vi vuô,
Eu berimbau, que comanda esse roda,
esse roda, que ja vai comecar
Em cada som, em cada toque,
em cada ginga, tem um estilo de jogo
Em cada som, em cada toque,
de luta e brincadeira,
em cada ginga, tem um estilo de jogo,
deixa voar
e o Capoeira Mandinga,
lá lauê lauê lauê lauá
Em cada som, em cada toque,
lá lauê lauê lauê lauá
Laaa laue, laue laue laua
Que som, o que arte essa,
Que roda, maravilhosa essa,
vuô,
Oh laue laue laue
em cada ginga, tem um estilo de jogo
Laue Laue la
Laaa laue, laue laue laua
Oh laue laue laue
Laaa laue, laue laue laua
que som o que arte e essa de luta e brincadeira
Em cada som, em cada toque,
Que som, marvilhosa esse
que roda maravilhosa e essa é o capoeira sul da
em cada ginga, tem um estilo de jogo,
Que nos da liberdade
Laue Laue la
bahia
em cada som em cada toque em cada ginga tem
Laaa laue, laue laue laua
Oh laue laue laue
um estilo de jogo
em cada som em cada toque em cada ginga
Laaa laue, laue laue lauaque som o que
tem um estilo de jogo
arte e essa
de luta e brincadeira
lauê lauê lauá
lá lauê lauê lauê lauá
lá lauê lauê lauê lauá
que roda, marvilhosa essa
é o capoeira sul da bahia
Em cada som, em cada toque,
em cada ginga, tem um estilo de jogo
(versão dois)
Bem-te-vi vuo,
vuo
Que roda, marvilhosa essa
Que nos da energia
Em cada som, em cada toque,
em cada ginga, tem um estilo de jogo
Em cada som, em cada toque,
em cada ginga, tem um estilo de jogo,
Laue Laue la
Laaa laue, laue laue laua
Oh laue laue laue
Laaa laue, laue laue laua
Em cada som, em cada toque,
em cada ginga, tem um estilo de jogo,
Laue Laue la
Laaa laue, laue laue laua
(versão três)
Que som o que arte é essa de luta e
160
brincadeira
La Laué, Laué Laué Laua
Que roda maravilhosa é essa é o Batuque
Capoeira
Bemtivi voao
vouo,
Em cada som, em cada toque
em cada ginga, tem um estilo de jogo
Em cada som, em cada toque
em cada ginga, tem um estilo de jogo
Lauê lauê lá...
siri botou
botou,
bemtivi voao
La Laué, Laué Laué Laua
Roda boa e essa, luta é brincadeira
Deus maravilhoso é esse que nos deu
capoeira, O la laué laué
La Laué, Laué Laué Laua
vouo,
deixa voar,
Lá lauê lauê lauê lauê
Oi siri cantou
(versão cinco)
O la laué laué La Laué, Laué Laué Laua
Roda boa e essa, luta é brincadeira
cantou
Bem-te-vi vôou, vôou
Deus maravilhoso é esse que nos deu capoeira, Bem-te-vi vôou, vôou
Oi siri jogou
O la laué laué
jogou
Oi siri voôu
voôu
Deixa voar
Lá lauê lauê lauê lauê
Lá lauê lauê lauê lauê
La Laué, Laué Laué Laua O la laué laué
La Laué, Laué Laué Laua
Em cada som, em cada toque, em cada ginga, é
um estilo de jogo
Em cada som, em cada toque, em cada
ginga, é um estilo de jogo
Deixa voar
La Laué, Laué Laué LauaLa Laué, Laué
Lá lauê lauê lauê lauê
Laué Laua O la laué laué
Lá lauê lauê lauê lauê
La Laué, Laué Laué Laua
Que som o que arte é essa
Em cada som, em cada toque, em cada ginga,
de luta e brincadeira
é um estilo de jogo
Que roda maravilhosa é essa
Em cada som, em cada toque, em cada
é o Batuque Capoeira
ginga, é um estilo de jogo
Em cada som, em cada toque
laué laué la
(versão quatro)
laué laué la
O la laué laué
La Laué, Laué Laué Laua
Bemtivi voao
vouo,
siri botou
em cada ginga, tem um estilo de jogo
Em cada som, em cada toque
em cada ginga, tem um estilo de jogo
Lauê lauê lá...
Lá lauê lauê lauê lauê
botou,
bemtivi voao
vouo,
deixa voar,
(versão seis)
Bem-te-vi vuô, vuô
161
bem-te-vi vuô, vuô, deixa voar
Nas terras de jacobina
Começei a Capoeira
lá lauê lauê lauê lauá
Comecei a capoeira
Do famoso Mestre Bimba
lá lauê lauê lauê lauá
Do famoso mestre bimba
E foi morar lá no bairro da Lapinha
que som o que arte e essa de luta e brincadeira
E foi morar lá no bairro da lapinha
Conhecendo velhos mestres
que roda maravilhosa e essa é o capoeira
Conhecendo velhos mestres
Valdemar e Seu Traíra
mandinga
Valdemar e seu traíra
em cada som em cada toque em cada ginga tem
Lá na bahia
Lá na Bahia
Treinou sequência
um estilo de jogo
Corre água sem chover
Fez cintura desprezada
em cada som em cada toque em cada ginga tem
Treinou sequência
Jogo duro esquenta banho
um estilo de jogo
Fez cintura desprezada
Junto da rapaziada
lauê lauê lauá
Jogo duro esquenta banho
Depois de duro trabalho
lá lauê lauê lauê lauá
Junto da rapaziada
Depois de muito treinar
lá lauê lauê lauê lauá
Depois de duro trabalho
Veio pro Rio de Janeiro
Depois de muito treinar
311. Lá Na Bahia
Veio pro rio de janeiro
Lá na bahia
Amigo velho
Por aqui eu vou parar
Corre água sem chover
(versão um)
Pois você é capoeira
Nem precisa perguntar
Falo de Mestre Camisa
Lá na bahia
(versão dois)
Corre água sem chover
Lá na bahia
Lá na Bahia
Do nosso Grupo Abadá
Lá na Bahia
Corre água sem chover
Corre água sem chover
A água doce do coco é doce
A água doce do coco é doce
Eu também quero beber
Eu também quero beber
312. Lá Na Praça Cairu
Lá na praça cairu
Á água do coco é doce
Á água do coco é doce
olho pra cima o que é que eu vejo
Eu também quero beber
Eu também quero beber
vejo o elevador lacerda
Na fazenda estiva
Na fazenda Estiva
vejo o mercado modelo
Nas terras de Jacobina
162
é o retrato fiel da Bahia
La na roda ninguem viu
baiana vendendo com alegria
A rasteira entrou,
coisinha gostoso de dendê
A malandro caiu
é o retrato fiel da Bahia
315. Lá Vai, Lá Vai O Sol
La na roda ninguem viu
baiana vendendo com alegria
coisinha gostoso de dendê
não carrega patuá.
Lá vai, la vai, o sol,
314. Lá No Alto Da Janela
Lá na praça cairu
e por cima do morro vai o sol.
Lá vai, la vai, o sol
olho pra cima o que é que eu vejo
Lá no alto da janela
vejo o elevador lacerda
da janela do sobrado
vejo o mercado modelo
tinha uma moça chorando
é o retrato fiel da Bahia
chorando pra se acabar
baiana vendendo com alegria
por causa de um cordão de ouro
coisinha gostoso de dendê
que o ladrão tinha roubado
é o retrato fiel da Bahia
oh não chore dona moça
baiana vendendo com alegria
que o ladrão já está sendo procurado
coisinha gostoso de dendê
quem pegar esse ladrão
e por cima do morro vai o sol.
Lá vai, la vai, o sol
olha sol, olha o sol, olha o sol, olha o sol.
Lá vai, la vai, o sol
e por cima do morro vai o sol.
Lá vai, la vai, o sol
316. Lá Vem Vindo, Lá Vem Só
dou-lhe uma fazenda de gado
313. La Na Roda Ninguem Viu
dou-lhe uma embarcação
Angola e um gunga ritimado
Mestre Claudio
titi uê, titi ua
a turma do morro
Um toque que eu dei malandro bambeou
Quem estava de lado logo espiou
ainda está para chegar
A malandro caiu
É Capoeirista, com a força maior
Lá vem vindo, lá vem só
A força divina com a força maior
Lá vem vindo, lá vem só
titi uê, titi ua
oh não chore dona moça
A rasteira entrou,
Lá vem vindo, lá vem só
que o ladrão eu vou pegar
titi uê, titi ua
317. Laça O Boi, Vaqueiro
Angola
quem não pode com mandinga
163
E laça o boi vaqueiro,
esse boi quer me pegar.
Laça o boi vaqueiro
na ladeira do curral.
Laça o boi vaqueiro
esse boi quer me matar.
Com o tombo da ladeira
O atabaque já entrou
Sua roupa está limpa
Mestre bimba apareceu
Coitada da lavadeira
La lae lae la
Lava, lava, lavadeira
Le la lae lae la
A roupa do capoeira
La lae lae la
Le le le le la la
319. Le Bate Dende
Criador da regional
Laça o boi vaqueiro
Lace o boi vaqueiro
Laça o boi vaqueiro
Não deixe o boi escapar
Laça o boi vaqueiro
Não deixe o boi escapar
Laça o boi vaqueiro
Pega o boi no seu laço
Manoel dos reis machado
Eu quero ver voce jogando Dende
Ie bate Dende
Eu quero ver voce cantando Dende
Ie bate Dende
O patrao mando bater o Dende
Ie bate Dende
Meu pilao e de madeira, Dende
Ie bate Dende
Espalhando pelo mundo
Essa cultura national
La lae lae la
Le la lae lae la
La lae lae la
Le le le le la la
Lá no cais se batizou
A capoeira regional
Espalhando pelo mundo
318. Lavadeira
320. Le La Lae Lae La
Essa arte marcial
La lae lae la
Lava, lava, lavadeira
A roupa do capoeira
Le la lae lae la
Porque hoje é domingo
La lae lae la
Amanhã segunda feira
Le le le le la la
Hoje a festa é no bonfim
Le la lae lae la
Amanhã é na ribeira
La lae lae la
Oi, vai ter roda de samba
Le le le le la la
E jogo de capoeira
Berimbau chamou pro jogo
Moleque, tome cuidado
Pandeiro me respondeu
Le la lae lae la
La lae lae la
Le le le le la la
La lae lae la
Le la lae lae la
La lae lae la
Le le le le la la
164
321. Le Le Le Baiana
e não pede clemência lê lê
No tempo do negro escravo
Oi eu vou te falar
Quando uma lenda nasceu
A baiana me pega
Vou tomar a repetir
Foi lá no Barro Vermelho
Me leva pro samba
Capoeira que é bamba
Que isso tudo aconteceu
Eu sou do samba
Escorrega mas desce
Covardia ou maldade
Eu vim sambá
sem cair lê lê
Isso só quem sabe é Deus
Capoeira menino
Foi levado sem querer
É luta de valente
Castigado sem parar
Num ritmo danado
Teve a língua cortada
Num pique arrematado
Que é pra nunca mais falar
Que mexe com a gente lê lê
Teve seu corpo
Le Le Le Baiana
Minha baiana que deu o sinal
Le Le Le Baiana
Pra' dançar o carnaval
Le Le Le Baiana
Todo coberto de mel
Tambem jogar capoiera
Le Le Le Baiana
324. Lemba E, Lemba
Foi posto num formigueiro
Angola Teve uma morte cruel
Foi nesse dia
Angola e Regional
Le Le Le Baiana
Que do sofrimento humano
322. Lê Lê Lê Lê Lê Ô
(versão um)
Lembra ê, lembra
Lê lê lê lê lê ô a turma de Bimba chegô
Lê lê lê lê lê ô
lembra do barro vermelho
lemba ê, o lemba
O Exú Lemba nasceu
Lemba ê Lemba
Lemba de Barro Vermelho
Lemba ê Lemba
lembra do vermelho barro
323. Lei Do Cão
Olha a lei do cão lê lê, olha a lei da pimenta
Olha a lei do cão lê lê, olha a lei da pimenta
Olha o sangue o chicote
negro tá no tronco
lemba ê, o lemba
(versão dois)
325. Lembrança De Bimba
(versão um)
Eu vou lhe contar um fato
Quando eu toco meu pandeiro, iaiá
Que há muito ocorreu
No terreiro de jesus
165
Quando eu toco meu pandeiro
No terreiro de Jesus
Coisa igual eu nunca vi
No terreiro de jesus
Eu me lembro de Mestre Bimba
Desde o norte até o sul
Eu me lembro de mestre bimba
ajoelhado ao pe da cruz
Em cada tinha, um molejo pertinente
Ajoelhado ao pé da cruz
Sao Bento Grande
Tinha um gingado no corpo
Eu me lembro de mestre bimba
de Bimba
Era mesmo diferente...
Ajoelhado ao pé da cruz
Cavalaria
Ali na porta, eu estava a admirar
A capoeira
de Bimba
Quando um homem de repente
De bimba
e a Iuna
Me chamou pra conversar
A regional
de Bimba
Ele me disse que essa é a capoeira
De bimba
Mestre Bimba foi maior
Que é cultura brasileira
São bento grande
e, e, e,
Se quiser posso ensinar...
De bimba
Mestre Bimba foi maior
Não exitei, nem um pouco em aceitar
Ajoelhado ao pé da cruz
Jogo até hoje, não consigo mais parar
326. Lembranças
A desprezada
De bimba
Não me arrependo e sei que valeu a pena
Fico muito agradecido
Toque de iúna
Às vezes paro, e me pego a recordar
Ao meu grande Mestre Tena
De bimba
Eu ainda era menino, mas pra sempre vou
O mundo gira, e faz o tempo passar
A cavalaria
lembrar
Muitas lembranças, ele pode apagar
De bimba
Um grande amigo, me falou vou te mostrar
Mas do mestre, eu pra sempre vou lembrar
Mestre bimba foi maior
A luta da capoeira, que comecei a treinar
Porque ele fez, minha vida melhorar
Êh, êh, êh
O interesse,te confesso que foi pouco
Que Deus proteja, quem me ensinou a jogar
Mestre bimba foi maior, camará
Só que quando lá cheguei
Esta tal de capoeira
Êh, êh, êh
Fui ficando quase louco
Eu te juro a vida inteira
Mestre bimba foi maior
Eu via aquilo, não podia acreditar
Que pra sempre vou jogar
Na rapidez, que eu via a perna passar
(versão dois)
Quando pego minha viola
Leleleo, lelelea
Do outro lado, vi um menino jogar...
Do Mestre Tena, eu pra sempre vou lembrar,
Era um tal de Lelu...
olele
Leleleo, lelelea
166
Foi Mestre Tena, que me ensinou a jogar, olele
Leleleo, lelelea
morena faceira danada
Me leva pro seu bangalô
Me leva pra baixo do seu cobertor
leva morena me leva
327. Leva Morena Me Leva
São Bento Grande Contemporânea oi me leva morena faceira eu sou capoeira me
leva que eu vou
leva morena me leva
(versão um)
Me Leva Pro Seu Bangalo
oi me leva morena
Leva morena me leva,
leva pro seu bangalô
leva morena querida,
dou minha vida pelo seu calor.
Leva morena me leva
leva morena me leva
Me leva pro seu bangalo
(versão très)
Me leva pro seu bangalo
Me leva pro seu bangalô
(versão dois)
Leva morena façeira,
Me leva que hoje faz frio amanha faz calor
Leva morena me leva
sou capoeira mereco amor.
leva morena me leva
Leva p'ro seu bangalo
Leva morena me leva
Me leva pro seu bangalo
Leva morena me leva
Me leva pro seu bangalô
oi me leva morena
Que sou capoeira ja disse que sou
Leva pro seu barraquinho,
Me leva que sou capoeira ja disse que sou
Leva morena me leva
bem pequeninho lá em salvador.
leva morena me leva
Me leva pro seu bangalô
Leva morena me leva
Me leva pro seu bangalo
Leva morena me leva
Me leva pro seu bangalô
oi me leva morena
Oue hoje faz frio amanha faz calor
Leva me leva,
Me leva me faz um denguinho me leva que eu
Leva morena me leva
vou
Me leva pro seu bangalô
leva morena me leva
Me leva pro seu bangalo
oi me leva morena
Me leva eu sou capoeira de sao salvador
me leva morena que eu vou.
Leva morena me leva
Me leva p'ra baixo do seu cobertor
(versão quatro)
Leva morena me leva
Morena eu vim de longe
Me leva pro seu bangalô
Vim aqui só pra lhe ver
leva morena me leva
Leva morena me leva
Cheguei bem de manhazinha
Me leva pro seu bangalo
Que. Hoje sou pobre amanha sou doutor
Volto ào entardecer
Leva morena me leva
Mas se tu quiseres que eu fique
167
Basta apenas me dizer
Largo o barco e trabalho
Em harmonia,
328. Levanta Saia Lá Vem A Maré
So pra ficar com você
Angola Oooo, morena
Morena do cheiro de jasmim
Só não largo a capoeira
Pois sem ela eu vou morrer
Levanta saia lá vem a maré
E morto não me adianta
Sou mestre que do lição
Tu não vai o me querer
Ô me leva
Leva morena me leva
Me leva pro seu bangalô
Leva morena me leva
Com o toque do berimbau
Levanta saia lá vem a maré
Oooo, morena
Morena quero ter você pra mim
Oooo, morena
Na roda de Capoeira
Levanta saia lá vem a maré
330. Luanda Ê
Nunca dei meu golpe em vão
Angola
Levanta saia lá vem a maré
São Bento Grande Contemporânea
Que hoje sou capoeira, amanhã sou doutor
Leva morena me leva
329. Linda Morena (Oooo, Morena)
(versão um)
Me leva pro seu bangalô
Oi me leva morena me leva
Com seu jeitinho de fazer amor
Leva morena me leva
Me leva pro seu bangalô
Oi me leva morena parceira
Me faz um deguinho, me chama que eu vou
Leva morena me leva
Me leva pro seu bangalô
Oi me leva morena faceira
Pra um ranchinho lá em salvador
Leva morena me leva
Me leva pro seu bangalô
Oi leva morena me leva
Que eu sou capoeira, já disse que sou
Linda morena,
luanda ê ê ê! Meu boi
Tô ligado em você
luanda ê ê ê! Pará
Tô amarrado no seu jeito
ô teresa samba deitada
Já não sei o que vou fazer
ô Idalinha samba de pé
Quando te encontro
ê lá no cais da bahia
Fico parecendo louco
não tem lelê não tem nada
Agradeço Deus aos poucos
nao tem lele nem lala
Quando começo a cantar
ô lae laila
A melodia de amor...
Linda morena,
Eu fico passando mal
ô lelê
ô lae laila
ô lelê
Quando vejo seu gingado
No jogo Regional
168
(versão dois)
(versão quatro)
(versão seis)
Luanda ê ê ê! Meu boi
Luanda ê ê ê! Meu boi
Luanda ê pandeiro (luanda ê)
luanda ê ê ê! Pará
luanda ê ê ê! Pará
Ô, luanda ê pará
lá no cais da bahia
ô Teresa samba deitada
Oi Tereza canta sentada
não pode mais se passar
ô Idalinha samba de pé
Oi Idalina samba de pé
na roda da capoeira
ê lá no cais da bahia
Oi lá no cais da bahia
não tem lelê, nem lalá
não tem lelê não tem nada
Na roda de capoeira
oi lalá ê ê, la de lá
ô não tem lelê nem lalâ
Não tem lelê, não tem
ô lae laila
Nada
ô lelê
Não tem lelê, nem lalá
ô lae laila
Ô, laê, laelá
ô lelê
oi lalá ê ê, la de lá
ô lelê
ô lelê
Ô, lelê
Luanda e
Ô, laê, laelá
(versão três)
Ô, lelê
(versão cinco)
Luanda ê meu boi.
Luanda ê mara.
Luanda ê ê ê! Meu boiluanda ê ê ê! Pará
Teresa samba deitada,
lá no cais da bahia
Ô Marina samba de pé,
não pode mais se passar
O luanda é mundeu
e là no cais da bahia
na roda da capoeira
O luanda é para
Não tem lêlê não tem nada
não tem lelê, nem lalá
O Teresa canta sentada
ôi não tem lêlê, nem lala.
oi lalá ê ê, la de lá
Idalina canta de pé
Ô laê la e la.
Ô lêlê.
È la laê la de la
ô lêlê.
oi lelê
oi lalá ê ê, la de lá
oi lelê
(versão sete)
E lá no cais da bahia
Na roda de capoeira
Não tem lelé não tem nada
Não tem lelé nem lalá
O laé laé lá
O lelé
169
O lalaé laé lá
Oi laê laê la
O lelé
Não tem lelê, nem lalá
Oi lêlê
O lalaée lalaée lalaée la la e la
Oi lae lae la
O lalaée lalaée lalaée la la e la
Oi lêlê
Ô laê laê lá
Ô lelê
Ô laê laê lá
O lalaée lalaée lalaée la la e la
Ô lelê
O lalaée lalaée lalaée la la e la
Ô lá no cais da Bahia
(versão nove)
Oh laé
La la e la
Oh laé
La la e la
Na roda de Capoeira
Luanda ê gondê,
Não tem lelê, não tem lá
Luanda ê gondê
Não tem lelê, nem lalá
Luanda ê bará
Ô laê laê lá
La-a-a laauê, laauê, laauê, laauâ
Luanda ê bará
Em cada mão, em cada pé, em cada ginga,
Tereza canta sentada, Idalina samba de pé
O estilo de jogo
Ê lá no cais da Bahia, não tem lelê não tem
Em cada mão, em cada pé, em cada ginga,
nada, não tem lelê nem lá lá;
Luanda ê pandeiro
O estilo de jogo
Oh lá eh lá e lá
Ô Luanda ê Pará
Laauê laauê laauâ
Ô lelê
Oh lê lê
Ô laê laê lá
Ô lelê
Ô Teresa samba deitada
Oh lá eh lá e lá
Ô Idalina samba de pé
Oh lê lê
Ô laê laê lá
(versão oito)
Ô lelê
Luanda é meu boi
Ô laê laê lá
(versão dez)
Luanda é meu boi,
Ô lelê
Luanda é para
Luanda ê meu povo
Tereza canta sentado
Ô Luanda ê Pará
Oi Marina samba de pè
Teresa samba deitada
La no cais da Bahia
Ô Marina samba de pé
Luanda ê meu boi
Na roda de Capoeira
Foi lá no cais da Bahia
Luanda ê, pará
Não tem lêlê não tem nada
Na roda de Capoeira
Marina samba de pé
Oi, não tem lêlê nem lala
Não tem lelê, não tem lá
Tereza samba deitada
(versão onze – Mestre Pastinha)
170
Lá no cais da Bahia
Não tem le le nem la la
O la e la e la
O le le
331. O Lelé O Lalá
No brasil tem uma luta
Que todo mundo da valor
Todas podém aprender,
Ser general tambem doutor, capoeira
O lelé o lalá
O lelé o lelé o lelé o lalalá
Capoeira
O lelé o lalá
O lelé o lelé o lelé o lalalá
Praticado na senzala,
No tempo do escravidao
Capoeira hoje é esporte,
Parte do educaçao, capoeira
171
332. Macaco
Tira daqui bota ali
Macaco
Tira de la bota ca
Peço licensa pra dançar
vou perguntar pra parteira
Eu trago a espada do guerreiro
o que é que o meu filho vai ser
e a branca bandeira de Oxalá
o meu filho vai sei capoeira
No peito a estrela radiate
capoeira capo, maculelê, maracatu
e o grito de paz dos Orixas
não é caratê nem também kung-fu
maculelê, maracatueu
Macaco
Tira dali bota aqui
335. Maculelê Maracatú
Macaco
eu fui na bahia comer carurú
Angola
maculelê, maracatueu
comer carurú e fui comer angú
Tira de la bota ca
maculelê, maracatueu
Macaco
(versão um)
333. Macaco Preto
Quando meu filho nascer
(versão três)
Vou perguntar pra parteira
Macaco preto, macaco branco
O que e que meu filho vai ser
capoeira capú
nao tem sapato, usa tamanco
Meu filho vai ser capoeira
maculelê maracatú
Macaco preto, macaco branco
Capoeira capú
e não é karaté nem tambem kung-fu
nao tem sapato, usa tamanco
mas quem jogou com caicara
levou rasteira, tapa na cara
Maculelé, maracatu
Não é karaté nem também kung-fu
Maculelé, maracatu
Fui na bahia comer caruru
334. Maculelê
Maculelé, maracatu
Vim comer caru e não como angu
Maculelê Maculalá
Maculelé, maracatu
Eu vim batucar nesse lugar
Eu salvo esse povo de Bahia
oi eu fui na bahia comer carurú
maculelê maracatú
mas comer carurú, vatapá com angú
maculelê maracatú
capoeira capú
maculelê maracatú
meu filho quando nascer
Obê obê Obá obá
Eu sou batuqueiro de Aruanda
maculelê maracatú
vou perguntar a parteira
(versão dois)
Êê quando o meu filho nascer
o que é que meu filho vai ser
o meu filho vai ser capoeira
capoeira capú
172
maculelê maracatú
Maculelê, maracatu
Eu fui comer caruru e não comer angu
Você vem de armada, que eu vou de aú
Maculelê, maracatu
(versão quatro)
Quando meu filho nascer
Oi eu fui pra Bahia comer carurú
Madeira de maçaranduba
O que è que meu filho vai ser
(versão seis)
Se meu filho vai ser capoeira
Lá na festa do Bonfim
Maculelé Maracatu
Nao è Karatè nem também Kung-Fu
Maculelé Maracatu
Eu vim da Bahia comer cururú
Angola
Maculelê, maracatu
Vou perguntar p’ra parteira
Capoeira capù
336. Madeira Pra Tocar
Na mudança prá Ribeira
Pois até o Saci Pererê
De uma perna só vai jogar Capoeira
madeira de jacaranda
imbirimba é pau é madeira
madeira pra tocar
imbirimba é pau é madeira
madeira pra tocar
imbirimba é pau é madeira
Capoeira capú
Maculelé Maracatu
337. Mãinha
Capoeira capú
(versão sete)
Maculelé Maracatu
Voce vem de rasteira, que eu vou de au
Salva festa do Bonfim
Salva festa da Ribeira
Quando vinha Saci Pererê
(versão cinco)
Quando meu filho naceui, eu pregunte a partera,
Ô qui è que meu filho vai ser? Meu filho vai ser
capoeira!
Capoeira capu
Maculelê, maracatu
Ô não é karate, ni também kung fu
Maculelê, maracatu
Mas meu berimbau não é de bambu
De uma perna jogar Capoeira
Capoeira capú
Maculelê Maracatú
Mas não é Karatê, não é Kung-Fu
Maculelê Maracatú
Eu fui prá Bahia comer caruru
Maculelê Maracatú
E só encontrei um punhado de angu
Maculelê Maracatú
Ê mãinha
E madrugada eu vou pro mar
Navegando pro horizonte
No reino de lemanjá
Ê mãinha
E madrugada eu vou pro mar
É maré cheia
Tempestade sem parar
Peço a deus que me proteja
Do mistério desse mar
Ê mãinha
E madrugada eu vou pro mar
173
Peço a deus que me proteja
Iiiê te te te te te tee iê
(mulher)
Do mistério desse mar
Te te te te te teiâ
Vem magalenha rojão, traz a senha pro fogão..
O mandingueiro
Iiiê te te te te te tee iê
Te te te coração.
Que chegou de velejar
Te te te te te teiâ
Hoje é um dia de sol, alegria de xodó, meu
Pede licença pro mestre
É so prestar atenção, que essa luta brasileira
dever de verão.
Reza prá seu orixá
Capoeira meu irmão.
Te te te te te te
A roda já está formada
É so prestar atenção, que essa luta brasileira
te te te te te te
O jogo vai começar
Capoeira meu irmão.
te te te te te te
Ê mãinha
Agora quero ouvir berimbau
te te te te te te
E madrugada eu vou pro mar
O calangulango, do calango da pretinha, to
Navegando pro horizonte
cantando essa mudinha pra senhora se
(Sergio Mendes)
No reino de lemanjá
lembrar, daquele tempo que vivia lá na roça
Nome do pai
Vem magalenha rojão, traz a lenha pro fogão,
com uma filha na barriga e outra filha pra cria.
Berimbau chama prá jogar
vem fazer armação.
(mulher)
Roda pião de cabeça
Hoje é um dia de sol, alegria de coió, é curtir o
calangulango, do calango da pretinha, to
Rasteira prá derrubar
verão.
cantando essa mudinha pra senhora se
Meia- lua e cabeçada
(mulher)
lembrar, daquele tempo que vivia lá na roça
Você tem que mandingar
Vem magalenha rojão, traz a lenha pro fogão,
com uma filha na barriga e outra filha pra cria.
Ê mãinha
vem fazer armação.
Calangulango, do calango da pretinha, to
E madrugada eu vou pro mar
Hoje é um dia de sol, alegria de coió, é curtir o
cantando essa mudinha pra senhora se
verão.
lembrar, daquele tempo que vivia lá na roça
Te te te te te te
com uma filha na barriga e outra filha pra cria.
te te te te te te
Te te te te te te
Iê madalena rojão, bota lenha no fogão,
te te te te te te
te te te te te te
Para fazer armação
Vem magalenha rojão, traz a senha pro fogão..
te te te te te te
Hoje é dia de sol, alegria de coiôte, é curtir o
Te te te coração.
Vem magalenha rojão, traz a senha pro fogão..
verão
Hoje é um dia de sol, alegria de xodó, meu
Te te te coração.
dever de verão.
Hoje é um dia de sol, alegria de xodó, meu
338. Magelena Rojão
174
dever de verão.
Malandro, malandro
(mulher)
Vem magalenha rojão, traz a senha pro fogão..
Te te te coração.
expressão
340. Mandei Benzer Meu Berimbau
Na Capela
Hoje é um dia de sol, alegria de xodó, meu dever
de verão.
Te te te te te te
Mandinga é capoeira mandinga é vida e
Valha me nossa senhora que toda crença tem
valor
A essência dessa vida é compreenção e amor
Mandei benzer meu berimbau na capela
Mandei benzer meu berimbau na capela
São bento é o meu guia ogun é meu protetor
São Salomão me vigia me faz ser bom jogador
te te te te te te
Em homenagem a Bimba
Mandinga é força e magia mandiga é
te te te te te te
Toca Iuna e Benguela
inspiração
Em homenagem a Bimba
339. Malandragem (Malandro,
Malandro)
Malandro, malandro
Toca Iuna e Benguela
Na Bahia
Malandro, malandro
Na ladeira
Malandro, malandro
Malandragem
Malandro, malandro
Na cultura
Malandro, malandro
Negro canta
Malandro, malandro
Joga e pula
expressão
Sim sinhô meu camarada peço permição pro
341. Mandinga É Força E Magia
Mandiga É Inspiração
jogá
Sou liso no muidinho corsico na regionál
Brincadeira de Angola é também o meu passa
Capoeira
Malandro, malandro
Mandinga é capoeira mandinga é vida e
Mandinga é força e magia mandiga é inspiração
Mandinga é capoeira mandinga é vida e
expressão
Invoco com meu berimbau tradições rituais do
passado
Peço preteção nessa hora faço meu jogo com
ciudado
tempo
Digo nessa vadiagem escrevo meu nome no
vento
Mandinga é força e magia mandiga é
inspiração
Mandinga é capoeira mandinga é vida e
expressão
Meu anjo muito me ajuda e a tí ele não
atrapalha
Sou afiado em harmonia como o fio duma
342. Manduca Da Praia
navalha
Mandinga é força e magia mandiga é inspiração Que barulho é esse é um tal de zum zum zum
175
que barulho é esse é um tal de zum zum zum
Olha lá Maracangalha
foi o manduca da praia que acabou de matar um
Se você tem valô
foi o manduca da praia que acabou de matar um
Vou falar da Capoeira
quando a policia chegou foi um tal de auê auê
Aprendí com seu Curió
quando a policia chegou foi um tal de auê auê
Maracangalha
vamos embora seu moço que essa briga é pra
Maracangalha e é
vale
Maracangalha e á
vamos embora seu moço que essa briga é pra
Olha lá Maracangalha
vale
Terra foi de tradiçao
343. Maracangalha E É,
Maracangalha E Á
Angola
Mestre Curio
marc da beira rio
maré maré
maré da beira do mangue
maré maré
maré da beira do lago
345. Maria Me Prometeu
Foi na terra dos engenhos
Oi, um metro de pano é pouco
Onde a capoeira nasceu
Pra ter moeda no bolso
Maracangalha
Vou levar pra Maria
Maracangalha e é
Ela sim faz do meu gosto
Maracangalha e á
Maria me prometeu
Olha lá Maracangalha
Se vocé tem uma dor
Maracangalha e é
Joga essa Capoeira
Maracangalha e á
Do Brazil a Macio
Maracangalha e é
maré maré
Maracangalha
Ir na roda pra olhar
Maria me prometeu
Ver capoeira jogar
Maria me prometeu
Jogar sem se sujar
Maracangalha e á
Maracangalha e é
Maria me prometeu
Olha lá Maracangalha
Maracangalha e á
Prometeu eu vou cobrar
Terra foi de tradiçao
A terra da Capoeira
Maria tava cansada
344. Maré Maré
Onde Besouro andou
Mas sem ruga no rosto
Angola Tem prazer em costurar
Maracangalha
Não mete a mão no meu bolso
Maracangalha e é
maré maré
Maracangalha e á
maré da beira mar
346. Marimbondo Marimbondo
Angola
176
o marinheiro marinheiro
Pelo sinal
marinheiro sô
Marimbondo me mordeu
quem te ensinou a nadar
Pelo sinal
marinheiro sô
Oi me mordeu foi no umbigo
o foi o tombo do navio
Pelo sinal
marinheiro sô
Mas se fosse mais prà baixo
o foi o balanço do mar
Pelo sinal
marinheiro sô
O mundo estava perdido
la vem la vem
Pelo sinal
marinheiro sô
Marimbondo que è danado
ele vem faceiro
Pelo sinal
marinheiro sô
Marimbondo è venenoso
todo de branco
Pelo sinal
marinheiro sô
com seu bonezinho
347. Marinheiro Sô
marinheiro sô
que um dia me beijou,
mas se chorei, chorei por ela,
ela de nada me adiantou.
Pois o seu nome,
esta gravado em minha mente,
uma história era recente,
hoje já se apagou,
mas e agora,
o que interessa na minha vida,
é curar essa ferida,
que a nega me deixou.
Mas se chorei, chorei por ela,
ela de nada me adiantou.
Mas só que um dia,
quando isso se acabar,
a nega vai se lembrar,
Angola
São Bento Grande Contemporânea
dessa nega descarada,
348. Mas Se Chorei, Chorei Por Ela
de tudo que ela me fez,
ai então,
eu não sou daqui
marinheiro sô
eu não tenho amor
marinheiro sô
eu sou da bahia
marinheiro sô
de são salvador
marinheiro sô
Mas se chorei, chorei por ela,
vou dar a volta por cima,
ela de nada me adiantou.
vou mostrar pra essa menina,
Mas se chorei, chorei por ela,
ela de nada me adiantou.
Essa mulher muito valia em minha vida,
que o encanto se desfez.
Mas se chorei, chorei por ela,
ela de nada me adiantou.
hoje ela é uma sofrida,
Mas se chorei, chorei por ela,
porque sempre me chutou,
ela de nada me adiantou.
e eu cansado, de levar tapa na cara,
Mas se chorei, chorei por ela,
ela de nada me adiantou.
177
349. Mataram Besouro Em
Maracangalha
Eh me dà meu dinheiro valentão
é no toque do berimbau, que eu jogo a
Que no meu dinheiro ninguem poe a mão
capoeira,
o, me da meu dinheiro, valentão
e de dia, de noite, eu derrubo na rasteira.
Oi me dà meu dinheiro valentão
Me ensina, me ensina, (2x)
Mataram Besouro em Maracangalha
Que eu dou uma rasteira
a jogar a capoeira,
Contra faca de ticum a mandinga falha
Te ponho no chão
quanto mais você me ensina, mais eu quero
o, me da meu dinheiro, valentão
Mataram Besouro em Maracangalha
aprender,
Mataram Besouro na traição
Oi me dà meu dinheiro valentão
não me importa se é capoeira, ou então
Mataram Besouro em Maracangalha
Voce não conhece o meu esporão
maculelê.
o, me da meu dinheiro, valentão
De Maracangalha, em Maracangalha
Me ensina, me ensina, (2x)
a jogar a capoeira
350. Me Da Meu Dinheiro
Angola
Apanha Laranja No Chao tico-tico
351. Me Ensina, Me Ensina, A Jogar
A Capoeira
352. Me Leva Com Você
Me leva com você Me leva que eu vou Êo, Êo
me da meu dinheiro
Me ensina, me ensina,
Me leva com você
o me da meu dinheiro, valentão
a jogar a capoeira,
Ó meu amor
o me da meu dinheiro, valentão
me ensina, me ensina, (2x)
Me leva que eu vou
Porque no meu dinheiro
a jogar a capoeira,
Ô me leva
Ninguem poe a mão
olha o jogo, do gato,
Me leva com você
o, me da meu dinheiro
meia lua e a rasteira.
Ôo, Ôo
o me da meu dinheiro, valentão
Me ensina, me ensina, (2x)
Me leva que eu vou
o me da meu dinheiro, valentão
a jogar a capoeira,
Preciso de carinho, preciso de amor
Que eu lhe dou uma rasteira
isso é mentira, nem também é brincadeira,
Me leva com você, me leva que eu vou Êo êo
E lhe jogo no chão
essa luta de expressão, é chamada capoeira.
Me leva com você
o, me da meu dinheiro
Me ensina, me ensina, (2x)
Ó meu amor
o, me da meu dinheiro, valentão
a jogar a capoeira,
Me leva que eu vou
178
Ô me leva
Nessa terra tem lagoas
da um sorriso pra vida
Me leva com você
e o mar pra nadar
vem batendo bem forte na palma da mão
Ôo, Ôo
lá tem capoeira
vem batendo bem forte na palma da mão
Me leva que eu vou
e é por isso que eu vou lá
olha vem para Bahia curtir a emoção
Eu ando tão sozinho
pra aprender a dar rasteira
você precisa conhecer a capoeira
Procurando um amor
e tocar um berimbau
ouoioioio Capoeira.
Preciso de carinho
me leva...
Procuro um chamego êo êo
(bis)
356. Menina Bonita
Me leva com você
Ó meu amor
354. Meia Hora
Me leva que eu vou
Menina bonita quem foi que falou
Angola que meu coração vive sem seu amor
Ô me leva
menina bonita quem foi que falou
Me leva com você
Quero ver você jogar
que meu coração vive sem seu amor
Ôo, Ôo
Meia hora só
o menina, o menina, menina bonita menina
Me leva que eu vou
Quero ver você jogar
o menina, o menina, menina bonita menina
Meia hora
353. Me Leva Que Eu Vou
Mestre Gytaúna
Quero ver cantar
Meia hora
Jogar sem parar
Me leva que eu vou
eu vou pra Bahia
Meia hora
Prá cá e prá lá
jogar capoeira
lá em salvador.
(bis)
Menino ligeiro
A pe bateu
meia-lua passou
pra entra nessa roda menino ligeiro tem que
ter valor
a pe bateu
meia-lua passou
355. Menina
Mestre Gytaúna
pra entra nessa roda menino ligeiro tem que
ter valor
tocar berimbau
Nessa terra tem palmeiras
Oi levanta a cabeça e comença a pensar
le, le
Onde canta o sabiá.
pois se a vida tombela pra que vai chorar
que eu vou ensinar
179
(versão dois)
ia, ia
soltei meia-lua fica de perna proa
357. Mercado Modelo
(versão um)
358. Mestre Bimba Se Foi
Quando eu chego no Mercado Modelo, Modelo
Certo dia num amanhecer
Mestre bimba se foi
Quando eu chego no Mercado Modelo,
Mestre bimba se foi
Modelo
Mestre bimba se foi
Certo dia num amanhecer
Mestre bimba se foi para o céu
Havia muita gente me esperando
Mestre bimba se foi
Quando chego no mercado modelo, modelo
E perguntando
Mestre bimba se foi
na festa do amanhecer
Ô negão o que vai ser
Mestre bimba se foi
a morena começa a chamar
Havia muita gente me esperando
Mestre bimba se foi para o céu
perguntando, negão que vai fazer
E perguntando
Mestre bimba se foi
eu sou capoeira
Ô negão o que vai ser
e maculêlê
Eu respondo
Está jogando angola com pastinha
No berimbau com aberre
la, la, lauá
Eu sou capoeira e maculelê
Cantando com valdemar
la, la, lauê
Eu sou capoeira e maculelê,
Ensinando a mucungê
lauê
la, la, lauá
la, la, lauê
No mercado modelo
la lauê
La la la la lauê La la la la lauê
Mestre bimba se foi
Mestre bimba se foi
Berimbau é meu amigo
Mestre bimba se foi para o céu
Gosto de você, la la lauê
Mestre bimba se foi
La la la la lauê La la la la lauê
Quando eu falo de mestre bimba
Tem acarajé
Jogando com o negão
Eu sinto o corpo arrepiar
No Mercado modelo
Dou rasteira pra valer
Vejo o dia escurecer
Tem acarajé
La la la la lauê La la la la lauê
Vejo a noite clarear
Io io io modelo
Caiu no chão perguntando
Mestre bimba se foi
Io io io modelo
O que vai ser, la la lauê
Mestre bimba se foi
La la la la lauê La la la la lauê
Mestre bimba se foi para o céu
Mestre bimba se foi
180
O nome de mestre bimba
tenênêm, tenênêm, tenênêm,
O dia clarear
Pra sempre será louvado
vamos nos no balanço do trem
Vai berimbau tocar
Porque foi bom capoeirista
tenênêm, tenênêm, tenênêm,
Vai na roda de lá
Homem muito respeitado
o meu amor disse vamos se embora,
Oh lá vai capoeira
Mestre bimba se foi
olha vamos se embora,
No pé da ladeira
Mestre bimba se foi
se embora meu bem,
E na beira do mar
Mestre bimba se foi para o céu
vamos a pé,
Meu berimbau está tocando
Mestre bimba se foi
vamos de ônibus,
Até o dia clarear
No cantar de um pássaro
ou vamos nos no balanço do trem.
Se não clareou, seu moço,
Criou um jogo bem bonito
Tenênêm, tenênêm, tenênêm,
Vai clarear
Deve estar jogando agora
vamos nos no balanço do trem
Numa roda no infinito
tenênêm, tenênêm, tenênêm,
Mestre bimba se foi
o trem já partiu mas está tudo bem.
Mestre bimba se foi
Tenênêm, tenênêm, tenênêm,
Mestre bimba se foi para o céu
Mestre bimba se foi
362. Meu Berimbau, Instrumento
Genial
Meu berimbau
360. Meu Barco Virou
Instrumento genial
Meu berimbau
359. Meu Amor Disse Vamos Embora Meu barco virou la no meio do mar
O meu amor disse vamos se embora,
olha vamos se embora,
Si nao fosse angoleiro, colega meu, eu nao
Meu berimbau
tinha saido de la
Instrumento genial
Meu barco virou la no meio do mar
se embora meu bem,
vamos a pé,
Você é fenomenal!
Meu berimbau
Você é fenomenal!
361. Meu Berimbau Está Tocando
vamos de ônibus,
Berimbau,
Instrumento que tem som
ou vamos nos no balanço do trem.
Mas era de manhã
Toca a paz e toca a guerra
Tenênêm, tenênêm, tenênêm,
Lá no mercado
E também chula de amor
vamos nos no balanço do trem
E o tempo nublado
Entro na roda
181
Logo vou me encaminhando
Pega esse Besouro
Com a baqueta e arruela
Meu Besouro voôu
A minha chula eu vou cantando
Pega esse Besouro
Meu berimbau
E, e, e, a
Instrumento genial
meu besouro acabou de voar
Meu berimbau
E, e, e, a
Você é fenomenal!
meu besouro acabou de voar
Meu berimbau
E, e, e, a
Que eu mandei buscar
Foi lá na beira, lá na beira do mar
366. Meu Mestre Me Disse Um Dia
Meu mestre me disse um dia,
menino preste atenção,
vou lhe ensinar a capoeira,
Instrumento genial
Meu besouro foi pro Paranà
tenha muita devoção,
Meu berimbau
Meu Besouro voôu
a capoeira é uma arte,
Você é fenomenal
Pega esse Besouro
que aprende de coração,
Meu Besouro voôu
363. Meu Berimbau Só Faz Assim
Meu berimbau só faz assim
Meu berimbau só faz assim
a capoeira se faz com o tempo,
Pega esse Besouro
e esse tempo vai demorar,
E, e, e, a
vai crescendo bem treinado,
meu besouro acabou de voar
pro seu corpo aprimorar,
E, e, e, a
minha vida é capoeira,
Prà nunca mais voltà
mas eu sou capoiera,
Meu berimbau só faz assim
Meu Besouro voôu
olha a manha, a mandinga e oração,
Tim tim tim dong dong, tim tim tim
Pega esse Besouro
capoeira é religião.
Meu berimbau só toca assim
dong dong
Meu berimbau só faz assim
Meu Besouro voôu
Pega esse Besouro
Tim tim dong, tim tim tim dong dong
Meu berimbau só faz assim
364. Meu Besouro Voôu
Olha a manha, a mandinga e oração,
capoeira é religião.
Olha a manha, a mandinga e oração,
365. Meu Cordão De Ouro
Que eu mandei buscar
Angola Foi lá na beira, lá na beira do mar
Meu cordão de ouro
367. Meu Pagagaio Morreu Na
Enchene Da Maré
papago, papago, papago
182
o meu louro não sabe o que quer
368. Meu Senhor São Bento (Tira A
Cobra Do Caminho)
Tira a cobra do caminho
Subir a colina sagrada
Meu senhor são bento
Prá oxalá abençoar
Abandonei a minha noiva
O brasil canta minha bahia
No dia do casamento
Mais só quem sabe é quem já foi lá um
Tira a cobra do caminho
Tira a cobra do caminho
Meu senhor são bento
dia
Descendo o carmo
Meu senhor são bento
Jararaca deu um bote
A ladeira do pelô
Meu senhor são bento
Nesse nego mal elemento
Tem a bica do pilar
Meu senhor são bento
Esse nego é danado
Esse nego é violento
Tira a cobra do caminho
Meu senhor são bento
Jararaca deu um bote
Bem na perna do jumento
Tira a cobra do caminho
Tira a cobra do caminho
Meu senhor são bento
Que santo antônio abençoou
O brasil canta minha bahia
Esse jogo é manhoso
Mais só quem sabe é quem já foi lá um
Esse jogo é violento
dia
Tira a cobra do caminho
Em santo amaro da purificação
Meu senhor são bento
Nasceu o maculelê
Ate mesmo jesus cristo
Tem candomblé prá se ver
Teve muito sofrimento
É terra tradição
Tira a cobra do caminho
O brasil canta minha bahia
Já perdi uma vaquinha
Meu senhor são bento
Mais só quem sabe é quem já foi lá um
Agora foi meu jumento
A mulher quando não presta
Meu senhor são bento
Já foi seu bimba
Tira a cobra do caminho
Meu senhor são bento
dia
369. Minha Bahia
Pastinha e aberê
São Bento Grande Contemporânea Valdemar do pero vaz
Popó do maculelê
Ainda mas eu
Que só um péssimo elemento
Tira a cobra do caminho
O brasil canta minha bahia
O brasil canta minha bahia
Meu senhor são bento
Mais só quem sabe é quem já foi lá um dia
Mais só quem sabe é quem já foi lá um
A mulher e a cobra
Ir na ribeira
dia
São dois bichos peçonhentos
Ver regata no mar
183
370. Minha Comadre
Não deixe meu barco virar
Não me convém
Minha mãe Janaina, sereia do mar
Não deixe meu barco virar
Até você
373. Minha Sereia Rainha Do Mar
Minha comadre
Angola
372. Minha Mandinga
Falou de mim
Minha comadre
Eu não falei
Viajando pelos mares
O capoeira tem segredos
Minha comadre
Falou que eu ví
Que não costuma revelar
É um geito todo próprio
Sua maneira de gingar
371. Minha Mãe Janaina, Sereia Do
Mar
Esse jeito é a mandinga
Sua forma de expressão
O é a quebra de cintura
É o molho meu irmão
(versão um)
A mandinga vem de dentro
Minha mãe Janaina, sereia do mar
De dentro do coração
Por favor não deixe meu barco virar
É uma coisa sentida
Minha mãe Janaina, sereia do mar
Não é só repetição
Não deixe meu barco virar
Eu não jogo igualzinho
O vento vai soprando, as águas não puxando
Você não deve jogar
O barco balançado, querendo me levar
A roda de capoeira
eu vi muita água rolar
vi muito peixe pular
vi o temporal cair ai, ai
depois o sol brilhar eu vi a lua brilhando linda
estrelas a me guiar
dessas coisas que eu vi
pela vida irei lembrar
em cima da pedra bonita
uma sereia a beira-mar
minha sereia rainha do mar
não deixa o meu barco afundar
minha sereia rainha do mar
não deixe a capoeira parar
minha sereia rainha do mar
não deixe esse roda acabar
Ela não é cortejo militar
A sua mandinga
(versão dois)
Não me convém
Minha mãe Janaina, sereia do mar
A minha mandinga
Não deixe meu barco virar
Eu não dou pra ninguém
Minha mãe Janaina, sereia do mar
A sua mandinga
374. Misericordia São Bento
Misericordia São Bento
Essa cobra lhe morde São Bento
Essa cobra lhe morde São Bento
184
Essa cobra lhe morde São Bento
Não sou bom e não sou mau
Viola de cantador
Misericordia São Bento
Mas não posso resistir
Vem chegando o capoeira
Essa cobra lhe morde São Bento
Ao toque do berimbau
Berimbau já lhe chamou
Tava no camino São Bento
Uma cobra lhe morde São Bento
Viola de violeiro
Viola de cantador
376. Miudinho Não É Angola
Misericordia São Bento
Vem chegando o capoeira
Essa cobra lhe morde São Bento
Berimbau já lhe chamou
Miudinho não é angoloa, miudinho não é
O veneno foi mais forte São Bento
Os mistérios dessa vida
regional
Foi a cobra qui morreu São Bento
Eu ainda não descobri
miudinho é um jogo manhoso, é um jogo de
Misericordia São Bento
O que dela eu vou fazer
dentro, é um jogo legal
Essa cobra lhe morde São Bento
Não preciso decidir
miudinho não é angoloa, miudinho não é
Eu começo a estremecer
regional
Quando ouço uma viola
miudinho é um jogo manhoso, é um jogo
E quase sem perceber
de dentro, é um jogo legal
375. Mistérios Da Vida
Viola de violeiro
Viola de cantador
Eu viajo nessa Angola
foi se embora de sua terra
Viola de violeiro
em são paulo ele foi morar
Vem chegando o capoeira
Viola de cantador
trabalhava de noite e de dia
Berimbau já lhe chamou
Vem chegando o capoeira
não tinha descanço nem pra respirar
Berimbau já lhe chamou
hoje em dia tá tudo mudado
Viola de cantador
O jeito que o gunga toca
meu mano pode acreditar
Vem chegando o capoeira
Faz o corpo arrepiar
ele é o mestre bom e querido
Berimbau já lhe chamou
De baixo do candieiro
em toda brasil onde ele chegar
O que eu levo dessa vida
Sob a luz do luar
ele é o mestre suassuna
É o axé dos meus irmãos
Vou lembrando da morena
jogador de angola e regional
O amor de uma morena
Que me deu tanto calor
criador do estillo miudinho
Com calor no coração
A saudade vai batento
esse jogo manhoso que vem praficar
Eu não tenho paradeiro
Saudade do meu amor
Viola de violeiro
miudinho não é angoloa, miudinho não é
Viola de violeiro
185
regional
377. Moça Bonita
miudinho é um jogo manhoso, é um jogo de
dentro, é um jogo legal
Com meu berimbau viola
O meu viola é de biriba
Moça bonita,
Foi um presente que eu ganhei de mestre
pra entrar nessa roda (jogo) de bamba
Vê se não chora
bimba
tem que ter molejo saber mandinga
Eu vou embora
Moça bonita,
tem que tá com seu corpo fechado
Com meu berimbau viola
Vê se não chora
tem que tá de bem com seus orixas
Moça bonita,
Eu vou embora
miudinho não é angoloa, miudinho não é
Vê se não chora
Com meu berimbau viola
regional
Eu vou embora
Sou capoeira, sou mandigueiro
miudinho é um jogo manhoso, é um jogo de
Com meu berimbau viola
Com meu viola já rodei o mundo inteiro
dentro, é um jogo legal
capoeira saiu de itabuna
Eu vou embora, mas vou voltar
Moça bonita,
Quem sabe um dia agente vai poder se amar
Vê se não chora
em são paulo virou tradição
Moça bonita,
Eu vou embora
já se foi mestre bimba e pastinha
Vê se não chora
Com meu berimbau viola
mas e o suassuna ainda não foi não
Eu vou embora
miudinho não é angoloa, miudinho não é
Com meu berimbau viola
378. Moça Chorando
regional
O gunga marca, o médio dobra
miudinho é um jogo manhoso, é um jogo de E olha aí a revirada do viola
dentro, é um jogo legal
Moça bonita,
Lá em cima da janela
da janela do sobrado
ele tem capoeira no peito
Vê se não chora
Tinha uma moça chorando
meu mano pode acreditar
eu vou embora
Chorando pra se acabar
cordão de ouro é sua escola
Com meu berimbau viola
Por causa do Cordão de Ouro
de dia e de noite ele vai me ensinar
miudinho não é angoloa, miudinho não é
O meu viola tem harmonia
Ai meu bem, que o ladrão tinha roubado
Pro capoeira ele passa energia
Mas não chore dona moça
regional
Moça bonita,
Que o ladrão já tá sendo procurado
miudinho é um jogo manhoso, é um jogo de
Vê se não chora
Quem pegar este ladrão
dentro, é um jogo legal
Eu vou embora
Oi, ai, ai! Será bem recompensado
186
Dou um berimbau maneiro
Ai, Ai, Ai! Dou um gunga ritmado
Oi Chiquinho ê, oi Chiquinho a
Oi a menina de outro mandou me chamar
Oi Chiquinho ê, oi Chiquinho a
Oi na volta que o mundo deu
E na volta que o mundo dá
Oi Chiquinho ê, oi Chiquinho a
Conforme a razão
Moleque é tu
Oi aqui tá o moleque
(versão três)
Moleque é tu
Quem me chamou de moleque
Moleque é tu
Eh, nao me chame de moleque, Nao me
chame de moleque, oh meu Deus, que
Eu te derrubo, moleque
Moleque é tu
moleque nao sou eu. Olha quem me chamoue
de moleque foi bezouro preto ja morreu.
Eu te jogo no chão
379. Moleque E Tu
Moleque é tu
Moleque é tu
E voce que e moleque.
Moleque E Tu
Angola É você que é moleque
Moleque é tu
São Bento Grande da Regional
Eh nao me chama moleque
Moleque E Tu
Eh, moleque e voce.
Moleque E Tu
(versão dois)
(versão um)
(oi) é tu que é moleque
Moleque é tu
É tu que é moleque
Moleque é tu
Cala boca, moleque
Moleque é tu
Oi, é tu que é moleque
moleque é tu
Te castigo, moleque
Moleque é tu
Moleque E Tu
moleque é tu
Tua mae num to em casa.
eh, me chamou de moleque
moleque é tu
Moleque E Tu
Eh moleque quer brigar.
Moleque E Tu
(versão três)
Moleque é tu
Moleque é tu
Moleque E Tu
Eh danado pra falar.
moleque te pego
Oi que eu te bato, moleque
Eu te pego, moleque
Eh moleque danado.
Mas a tu que é moleque
Moleque é tu
Mas a tu que é moleque
Moleque é tu
Não me chame moleque
Eh moleque e o cao.
Moleque E Tu
Eh mas castiga o moleque.
Moleque E Tu
Eh conforme a razao.
Moleque E Tu
187
Tua mae foi pra feira.
Moleque E Tu
Moleque é tu
Quem é que é moleque
Moleque é tu
Me chama de moleque
(versão quatro)
Moleque é tu
Moleque é tu
Mas é tu que é moleque
Ô não me chama de moleque
Ô não me chama de moleque, colega velho
Que moleque não sou eu
Olha quem me chamou de moleque
Foi besouro preto, besouro morreu
Olha é tu que é moleque
Moleque é tu
Eu também sou moleque
Moleque é tu
Olha é tu que é moleque
Moleque é tu
Todo mundo é moleque
Moleque é tu
Me prendeu na sua teia,
Me envolveu na sua ginga
Me deixa morena me deixa, sair desse
seu bangalô,
Me deixa morena maldita, me dê volta a vida
que você tirou.
Me deixa morena me deixa, sair desse
seu bangalô,
Me ensina essa mandinga forte, que mudou a
sorte, desse cantador.
me deixa morena me deixa, sair desse
seu bangalô,
E eu que era bom de ginga, caí na mandinga,
380. Morena Da Cor De Canela
Moleque é tu
O Juca de amaralina
que me enfeitiçou.
Me deixa morena me deixa, sair desse
O Juca de amaralina oi iaiá
O morena da cor de canela,
Tinha mesmo que morrer
Cor da minha perdição,
Você sempre que vai eu deixo, me cobre de
Ele quis mexer comigo Sem bem me conhecer
Se eu soubesse do perigo,
beijo, e eu fico onde estou.
Tinha fama de valente
Eu não lhe queira não,
Me deixa morena me deixa, sair desse
Tinha fama de canalha
Fiquei esperando o vento,
seu bangalô,
Agora tá pendurado
Você me deu vendaval,
Na mão da morena faceira, o bravo capoeira,
No fio da minha navalha
Eu pedi chuva miúda,
perdeu, se entregou.
Olha tu que é moleque
Você se fez temporal,
Me deixa morena me deixa, sair desse
Quando eu esperei silêncio,
seu bangalô,
Moleque é tu
(versão cinco)
Oi é tu que é moleque
seu bangalô,
Você se fez berimbau,
Me deixa morena, menina eu já dei minha vida
E me fez jogar mansinho,
pelo seu amor.
Adiantando pra mandinga,
Me deixa morena me deixa, sair desse
seu bangalô,
188
Morena maldita, me dê volta a vida que você
levou.
382. Mulher Mulher
Angola
381. Morreu!
Mulher mulher
A cobra mordeu caisara
Morreu!
A cobra mordeu suassuna
Morreu!
A cobra mordeu seu zumbi
Morreu!
A cobra mordeu seu popô
Seja o que Deus quiser
Mulher mulher
Vai em frete, tenha fé
Mulher mulher
Chuva forte cai em pé
Mulher mulher
Vai em frete, tenha fé
Morreu!
A cobra mordeu lua branca
Morreu!
A cobra mordeu seu mirim
Morreu!
A cobra mordeu o Caboclin
Morreu!
A cobra mordeu dona rosa
Morreu!
A cobra mordeu seu pastinha
Morreu!
A cobra mordeu mestre bimba
Morreu!
A cobra mordeu minha perna
Morreu!
189
383. Na Angola, Na Angola
Angola
Mestre Moraes
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Angola
Angola
Joga homen e minino, na Angola
Tamben jogar mulher, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Na Angola, na Angola
Tudo e diferente, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Angola
O jogo e de dentro, na Angola
O jogo e de baixo, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Angola
A viola responde, na Angola
A pergunta da Gunga, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Angola
Berimbao afinado, na Angola
O jogo tem dende, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Angola
Quero ver tu jogar, na Angola
Quero ver tu bater, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Angola
No pe do berimbao tem Angola
E manginga com manginga, na Angola
Angola
Tudo é diferente, na Angola
384. Na Areia, Na Areia, Na Areia Do
Mar
Formado Manel
O jogo é mandingueiro, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Oh na areia, na areia, na areia do mar
Angola
Capoeira de angola aprendi a jogar
A violinha redobra, na Angola
Tudo é diferente, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Angola
O jogo é mandingueiro, na Angola
Oh na areia, na areia, na areia do mar
Eu fix minha viola chorar
Oh na areia, na areia, na areia do mar
Nessa roda menino eu vou vadiar
Oh na areia, na areia, na areia do mar
O jogo é maneiro, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
385. Na Bahia Eu Vi
Angola
Berimbau é afinado, na Angola
O jogo é de baixo, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Angola
O jogo é mandingueiro, na Angola
O jogo tem dendê, na Angola
Na Angola, na Angola Tudo e diferente, na
Angola
O jogo é rasteiro, na Angola
Tem balanço tem ginga, na Angola
Angola
Mestre Roberval
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola ioio
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola iaia
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola ioio
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola iaia
Na Bahia eu vi Mestre Pastinha ioio
Na Bahia eu vi Mestre Traira iaia
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola ioio
190
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola iaia
Na bahia tem dendê,
Na Bahia eu vi Mestre Canjiquinha ioio
olha peixe com coco, chareu e dendê
Na Bahia eu vi Mestre Virgilio iaia
na bahia tem dendê,
388. Na Beira Do Cais
Mestre Fanho
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola ioio
olha peixe com coco, chareu e dendê
Que saudade do tempo
Na Bahia eu vi Capoeira de Angola iaia
na bahia tem dendê,
De jogar com alegria
Me recordo o respeito, o sorisso no rosto
386. Na Bahia Tem Dendê
387. Na Bahia Tem, Vou Mandar
Buscar
Na bahia tem dendê,
A maior energia
Lá na beira do Cais
Berimbau se ouvia
olha peixe com coco, chareu e dendê
Nada bahia tem
Eu chegava de branco
na bahia tem dendê,
Vou mandar buscar
E minha roupa branca voltava limpinha, na
olha peixe com coco, chareu e dendê
Um berimbau de ouro
beira do Cais
na bahia tem dendê,
E ferro de engomar
Na beira do Cais, berimbau se ouvia
meu camarada venha ver a brincadeira,
Na bahia tem,
A roda famosa na beira do Cais,
o cara planta bananeira, nunca vi cara voar.
Vou mandar buscar
lá no cais da Bahia, na beira do Cais
Já me falaram que essa luta é brasileira,
Um berimbau de ouro
Na beira do Cais, berimbau se ouvia
e se chama capoeira, eu também quero jogar.
E ferro de engomar
O Malandro jogava,
Na bahia tem dendê,
Na bahia tem petróleo
O sorisso no rosto, a major alegria, na beira do
olha peixe com coco, chareu e dendê
Tem cacao e tem dendê
Cais
na bahia tem dendê,
Mas tambem tem capoeira
Na beira do Cais, berimbau se ouvia
olha peixe com coco, chareu e dendê
Basta tu ir lá pra ver
A cobra picava,
na bahia tem dendê,
Nada bahia tem
O veneno da cobra não me atingia, na beira do
o certo dia lá no mercado modelo,
Vou mandar buscar
Cais
eu comprei o meu pandeiro, atabaque e
Um berimbau de ouro
Na beira do Cais, berimbau se ouvia
berimbau.
E ferro de engomar
Que saudade do tempo, de jogar com alegria,
Agora eu sei, que isso não é bricadeira,
De jogar com alegria,
que se chama capoeira, pode ser até mortal.
Me recordo o respeito, o sorisso no rosto
191
A maior energia
Oi na beira do mar
mundo da
Lá na beira do Cais,
Oi na beira do mar
fui aluno de besouro
Berimbau se ouvia
Aprendi a jogar capoeira de angola
besouro cordao de ouro
Eu chegava de branco,
Mandou me chamar
besouro de manganga
E minha roupa branca voltava limpinha, na beira
Oi na beira do mar
na volta que o mundo deu na volta que o
do Cais
Oi na beira do mar
mundo da
Na beira do Cais, berimbau se ouvia
Aprendi a jogar capoeira de angola
ja jogou com seu pastinha
Eu pulava na roda,
e tambem com parana
minha proteção era a virgem Maria, na beira do
Cais
390. Na Beira Do Mar Cereia Cantou na volta que o mundo deu na volta que o
Mestre Sombra
Na beira do Cais, berimbau se ouvia
mundo da
quem nao pode com mandinga
No jogo d' Angola,
E na beira do mar cereia cantou
nao carrega patua
Eu jogava manhoso e a mandinga saïa, na beira
E na beira do mar Capoeira jogou
na volta que o mundo deu na volta que o
do Cais
E na beira do mar cereia cantou
Na beira do Cais, berimbau se ouvia
E na beira do mar berimbau tocou
Eu pedia a São Bento,
E na beira do mar cereia cantou
Sua proteção e São Bento me ouvia, na beira do
Cais
Na beira do Cais, berimbau se ouvia
389. Na Beira Do Mar
mundo da
quem nao pode nao intima
deixa quem pode intima
na volta que o mundo deu na volta que o
391. Na Volta Que O Mundo Deu, Na mundo da
Volta Que O Munda Da
392. Na Vida Se Cai
Na volta que o mundo deu na volta que o
Angola mundo da
Na vida se cai
Na volta que o mundo deu na volta que o
Se leva rasteira
Oi na beira do mar
mundo da
Quem nunca caiu não é capoeira
Oi na beira do mar
quem viaja pelo mundo
Na vida se cai
Aprendi a jogar capoeira de angola
tem historias pra contar
Se leva rasteira
Na beira do mar
na volta que o mundo deu na volta que o
Quem nunca caiu não é capoeira
192
Na capoeira
poder jogar,
Não me abandone, meu bem
Eu cresci com o passado
oxalá seja louvado,
Não vá embora
Desse tempo tão ligeiro
pela capoeira eu poder jogar.
E não me troque por ninguém
Rápido como um piscar
Hoje está longe o passado
Não me abandone, meu bem
Ontem eu era um menino iniciante
pela capoeira eu poder jogar.
Não vá embora
Um capoeira errante
O meu mestre respeitado
E não me troque por ninguém
Mais não parei de treinar
pela capoeira eu poder jogar.
O capoeira é um cabra muito forte
Na vida se cai
Olha meu deus muito obrigado
Que não tem medo da morte
Se leva rasteira
pela capoeira eu poder jogar.
E nem é de se lamentar
Pelo aú e "s" dobrado
Mas quando sente o amargo da solidão
Eu caí sim
pela capoeira eu poder jogar.
Dá uma dor no coração
Eu caí me levantei
O meu mestre respeitado
E uma vontade de chorar
Quem nunca caiu não é capoeira
Tropecei caí de novo
Consegui me afirmei
Não me abandone, meu bem
394. Não Bata Na Criança
Na vida se cai
Angola E não me troque por ninguém
Um dia desses você disse que me amava
Se leva rasteira
Quem nunca caiu não é capoeira
Não vá embora
Nao bata na criança que a criança
Mas você estava errada e machucou meu
A vaidade é ruim pro capoeira
cresce
coração
Faz ele se achar o bom
Quem bate não se lembra quem apanha
Agora eu vivo sozinho, desamparado
Não escapa da rateira
nunca esquence
Com meu berimbau do lado
393. Nada Tenho Neste Mundo
Nada tenho neste mundo, ai meu deus nada tive
Não bata na criança que a criança
E vou cantando essa canção
cresce
Não me abandone, meu bem
Quem bate não se lembra quem apanha
Não vá embora
nunca esquence
E não me troque por ninguém
Foi pra você que eu fiz essa canção
a vida inteira,
só a emoção no peito, e o jogo da capoeira,
o meu deus muito obrigado pela capoeira eu
395. Não Me Abandone, Meu Bem
Pra tocar seu coração
E você não me escutou
Escute agora o que eu vou lhe dizer
193
Pois só largo a capoeira no dia em que eu
acorrentados no porão do navio
morrer
muitos morreram de banzo e de frio
Não me abandone, meu bem
Não vá embora
Nego danado
Nego danado
397. Nazare
E não me troque por ninguém
396. Navio Negreiro
Parece que tá endiabrado, eu falei
O que ele faz brincando
Você não faz nem zangado, eu falei
Chibata na mão, capoeira no pé
Nego danado
pega este nego que é de nazaré
Nego danado
chibata na mão, capoeira no pé
O danado desse nego
Que navio é esse
pega este nego que é de nazaré
Parece que tá endiabrado
que chegou agora
de nazaré, de nazaré
398. Nem Tudo Que Reluz É Ouro
é o navio negreiro
com os escravos de angola
Nego Danado
Angola
vem gente de cambinda
(versão um)
benguela e luanda
Vou contar uma história
eles vinham acorrentados
Que há muito me ocorreu
Nem tudo que reluz é ouro
pra trabalhar nessas bandas
Nas andanças da madrugada
nem tudo que balança cai
que navio é esse
Quando o nego apareceu
nem tudo que reluz é ouro
que chegou agora
Fui a ele apresentando
nem tudo que balança cai
é o navio negreiro
Por um outro amigo meu
cai cai cai cai
com os escravos de angola
Ele disse que era mestre
capoeira balança mas não cai
aqui chegando não perderam a sua fé
E ao mestre eu me apeguei
criaram o samba
Ele dava rasteira
a capoeira e o candomblé
Dava aú com uma das mãos
que navio é esse
Parece a bala de um canhão
foi você quem me disse
que chegou agora
O que ele faz brincando
que filho de bimba não cai
é o navio negreiro
Você não faz nem zangado
foi você quem me disse
com os escravos de angola
O danado desse nego
que filho de bimba não cai
cai cai cai cai
batuqueiro balança mas não cai
cai cai cai cai
194
(versão um)
cai cai cai cai
capoeira balança mas não cai
eh menino chorou
cai cai cai cai
(versão dois)
nhem nhem nhem
batuqueiro balança mas não cai
eh menino chorou
cai cai cai cai
nhem nhem nhem
porque não mamou
nhem nhem nhem
(versão dois)
sua mãe tá na feira
Nem tudo que reluz é ouro
nhem nhem nhem
Nem tudo que balança cai
ela ainda, não voltou
Nem todo pensamento é paz
nhem nhem nhem
Deram um balanço no mundo
cala a boca menino
Que capoeira quase cai
nhem nhem nhem
Toma cuidado menino
eh menino danado
Assim dizia o teu pai
Nhem, nhem, nhem
O menino chorou
Nhem, nhem, nhem
Cala a boca menino
Nhem, nhem, nhem
Mais porque ta chorando
Nhem, nhem, nhem
Chora menino
Nhem, nhem, nhem
E o menino chorou
Nhem, nhem, nhem
nhem nhem nhem
Capoeira quando é bom
eh menino malvado
Escorrega mas não cai
(versão três)
nhem nhem nhem
Cai, cai, cai, cai
chora menino
Capoeira que é bom ele não cai
nhem nhem nhem
Cai, cai, cai, cai
sua mãe foi a feira
Capoeira escorrega mas não
nhem nhem nhem
399. Nhem Nhem Nhem (O Menino
Chorou)
Angola
foi compra memadeira
nhem nhem nhem
ela foi no cabula
nhem nhem nhem
São Bento Grande da Regional foi compra jaca dura
nhem nhem nhem
O menino chorou
Nhem, nhem, nhem
E porque não mamou
Nhem, nhem, nhem
Cale a boca menino
Nhem, nhem, nhem
È menino chorão
Nhem, nhem, nhem
Sua mãe foi pra feira
Nhem, nhem, nhem
Ela foi pra cabula
195
Nhem, nhem, nhem
Foi comprar jaca dura
Nhem, nhem, nhem
Chorou que mamã
Nhem nhem nhem
E menino danado
401. No Mercado Modelo
400. No Abaité Tem Axé
Mestre Gytaúna
Nhem, nhem, nhem
E menino malvado
Nhem, nhem, nhem
(bis)
Oi menino malvado
De cabeça madura
Nhem, nhem, nhem
da linda lagoa.
No Mercado modelo
Tem acarajé
Chegando lá em Itapuã
subindo uma ladeira, tão boa
No Mercado modelo
Tem acarajé
você vai da meus amigos
(versão quatro)
Ô menino chorou
Nhem nhem nhem
Ô chora menino
Nhem nhem nhem
É menino chorão
Nhem nhem nhem
em uma linda lagoa
arrodeada de areia branca
com as vendedoras do acarajé
No mundo só tem malícia,
com as lavadeiras de roupa
no mundo só tem malícia,
e uns capoeira com muito axé
e também muita ilusão,
no baite tém axé
na roda de capoeira,
no baite tém axé.
tem que jogar com atenção,
(bis)
para não escorregar,
Cale a boca menino
Nhem nhem nhem
É menino danado
Nhem nhem nhem
É porque está chorando
Nhem nhem nhem
E o leite acabou
Nhem nhem nhem
O menino chorou
Nhem nhem nhem
402. No Mundo Só Tem Malícia
ai meu deus e cair com a mão no chão,
Mamãe Oxum
pois agora eu vou pedir,
Mamãe Oxum
mas vou pedir a proteção.
Deusa rainha da lagoa
Para todos capoeiras,
esperando seus fies
que vão jogar aqui no chão
trazendo prsentes
proteção, proteção
pedindo coisas boas
para todos capoeiras.
na verdade meus amigos
Proteção, proteção
este é o segredo
que vão jogar aqui no chão.
196
Proteção, proteção
A dança,
para todos capoeiras.
A dança que foi proclamada na face da terra,
Proteção, proteção
Chamou Capoeira Angola,
que todos eles são irmãos.
E todo dia,
Proteção, proteção
Nego fugia pelo mato em curriola,
no toque do berimbau,
E todo dia,
no toque do berimbau,
Nego fugia pra fazer Caperangola,
atabaque e o pandeiro,
Faca de furar Camarâ,
existiu lá na bahia,
403. No Olho Divino Do Pastinha
Mestre Ediandro
Faca de furar,
Corrente pra amarrar Camarâ,
Cada Mestre tem um don
Corrente pra amarrar,
Cada Mestre tem um don
Ferro de marcar Camarâ,
De ver a onde ninguem ver
Ferro de marcar,
Mestre Pastinha foi um
Perna pra brigar Camarâ,
Que viu antes de voce
Perna pra brigar,
No olho divino do Pastinha
Eu vi um angoleiro vadiar, olha eu vi
No olho divino do Pastinha
Eu vi um angoleiro vadiar, olha eu vi
404. No Tempo
Angola
Mestre Camaleão
No Tempo
No tempo que Nego chegava fechado em gaiola,
Formou-se no Brasil, quilombo e quilombola,
405. No Toque Do Berimbau,
Atabaque E O Pandeiro
negro velho mandingueiro,
mestre bimba ele morreu,
mas foi pro céu com deus morar,
hoje em dia na bahia,
ninguém para de falar,
que era um nego muito forte,
mandingueiro pra danar,
Lêêêê o lêoo, dança guerreira,
mas a morte foi cruel,
Corpo do Nego é de mola,
e o levou pra outro lugar.
Na Capoeira, ele rola e desenrola,
Mas a morte,
E todo dia Nego fugia,
faz sofrer, faz chorar,
Pra fazer jogo de Angola
o me lembrar de mestre bimba,
Faca de furar Camarâ,
toda a bahia chora.
Faca de furar,
Corrente pra amarrar Camarâ,
Corrente pra amarrar,
Ferro de marcar Camarâ,
Ferro de marcar,
Perna pra brigar Camarâ,
Mas a morte,
faz sofrer, faz chorar,
e na roda de capoeira,
dele sempre eu vou lembrar,
mas a morte,
faz sofrer, faz chorar
Perna pra brigar,
197
406. O A,B,C,D
O bujao, o bujao, o bujao
Tinha que se movimentar
Capoeira de Angola se joga no chao
Que era pra enganar a gente
O A,B,C,D
O bujao, o bujao, o bujao
Que era pra negacear
Aprender a Capoeira e como aprender a ler
Capoeira de Angola nao tem agressao
Agora tà diferente
O A,B,C,D
O bujao, o bujao, o bujao
Capoeira tà parado, oi ià ià
Na roda de Capoeira comencer aprender a ler
Olha joga menino nao sem agarrao
Joga no mesmo lugar
O A,B,C,D
O bujao, o bujao, o bujao
Oi pula prà là, pula prà cà, vai
Defende a Capoeira ate a dia que vou morrer
Passa com pe mais nao pege com a mao
O A,B,C,D
O bujao, o bujao, o bujao
Oi la ginga menino
Oi cuidado caroto nao tem agressao
Oi la sai do lugar
407. O Bahia
Mestre Jairo
O Bahia ela é mãe do Brasil
O Bahia terra das jangada
é terra de (muito axé)
Bahia é terra das mulatas
Terreiro de (candomblé).
Olha lá quem chegou
capoeira para jogar
olha o mar bate tão lindo
lá detrás do solar.
O Bahia ia ia
O bahia de São Salvador Bahia.
408. O Bujao, O Bujao, O Bujao
O bujao, o bujao, o bujao
Capoeira parado não dà
Capoeira parado não dà
O bujao, nao me suje o roupao, o bujao
Oi la pula no alto
O bujao, o bujao, o bujao
Da salto mortal
Capoeira de Angola nao è agressao, o
Capoeira parado não dà
bujao
Oi la ginga menino
O bujao, o bujao, o bujao
Oi là sai do lugar
Capoeira de Angola vem do curacao, o
Capoeira parado não dà
bujao
Oi não se ve mais negativa
O bujao, o bujao, o bujao
Onde è que anda a rasteira
È jogo de dentro, è jogo no chao, o
Nunca vi mais meia lua
bujao
Inventaram a tal ponteira
O bujao, o bujao, o bujao
não se ve mais um cabra leve Brincando na
Capoeria è um aperto de mao, o bujao
bananeira
O bujao, o bujao, o bujao
Isso me deixa confuso
Serà que isso ai è Capoeira
409. O Capoeira Antigamente
Olha ginga menino
Oi là sai do lugar
Capoeira parado não dà
198
Oi là pula pro alto
Eu posso ver 100 Capoeira
Dà salto mortal
Todos tem a mesma ginga
Cuidado! Cuidado com essa ponteira
Pode ser que eu teje velho
Isso não è Capoeira
Oi se arrasta no chão
As coisas tem que mudar
Isso pode matà
Que nem cobra coral
E' mas parado como punho fechado
Isso è golpe perigoso
Que que è meu irmão
Segura se moço, não dà prà acertar
Oi ninguem bate uma palma
Oi là ginga menino
Segura não da prà acertar
Oi meu Deus, ninguem responde o refrão
Oi là dà salto mortal
Segura não dà prà acertar
Capoeira parado não dà
Capoeira parado não dà
Ninguem faz uma cantiga
Capoeira parado não dà
Capoeira parado não dà
O jogo da Capoeira jà foi brincadeira
Do fundo do coracão
Ginga prà là
Boa de brincar
Oi ninguem mais respeita o mestre
Ginga prà cà
Hoje è uma guerra de foice
Que tem tanto prà ensinà
Capoeira parado não dà
Na troca de coice
Isso me deixa confuso
E' todo mundo de cara amarrada
Ninguem vai ganhar
Oi onde isso tudo vai parà
Oi meu Deus todo mundo querendo brigar
Oi là coice por coice
Oi là bate uma palma
Sô na boca de espera
Ninguem vai ganhar
Vamo cantà
Mas sem saber esperar
Oi là coice por coice
A Capoeira era no corpo
Nínguem vai ganhar
Olha a ginga menino
Foi parar noutro lugar
O que era liberdade, hoje nessa cidade
Oi là sai do lugar
E meu mestre sempre me disse
E' só escravidão
Ei Toni, Capoeira parado não dà
Escravo da ignorancia
Oi ia pula no alto
Oi là joga menino
Escravos da arrogancia
Dà salto mortal
Oi là sai do lugar
Não persegue irmão
Capoeira parado não dà
Capoeira parado não dà
Capoeira parado não dà
Capoeira parado não dà
Irmão perseguindo irmão
Oi là ginga prà là
Olha pula no alto
Irmão perseguindo irmão
Pula prà cà
dà salto mortal
Quem planta desarmonia
Capoeira parado não dà
Capoeira parado não dà
Vai colher um dia
Oi onde è que anda a malicia
Se arrasta no chão
Dor e solidão
Onde è que anda a mandinga
Que nem cobra coral
Vai receber seu castigo
199
Sem um ombro amigo
Segura não dà pra acertar
A luta contra escravidão
Só humilhação
No caminho do engenho
Mais o que não fez corrente…
Sem um ombro amigo
O velho no caminho era Nicolau
E uma vida sem paixão
Só humilhação
Era noite de lua cheia
Essa morena
Sem um ombro amigo
Tocando um berimbau
seus olhos que brilham tanto
Só humilhação
Uma cantiga sentida
Eu ofereço esse canto
Tem mestre que no passado
Falando de uma outra vida
É uma declaração
Quis ser respeitado batendo
Que por ele foi vivida
No toque do berimbau
E hoje è arrependido vendo que
Na escravidão sofrida
Na cadência do atabaque
O tempo todo sò era temido
Oi ià da era colonial
Meu coração que bate
O tempo todo sò era temido
Hoje ainda posso ouvir
S.Bento Grande quando lhe vê
O tempo todo sò era temido
Perto do canavial
Olha aí essa cantiga
O tempo todo sò era temido
Na noite de lua cheia
Que eu fiz p'ra voce
Hoje ele vive sozinho
Uma cantiga sentida
Pisando em espinho
Falando de outra vida
Mais vou jogando a capoeira, que meu mestre
Com a alma a sangrar
E' o canto de Nicolau
me ensinou…
Cuidado com a Capoeira
Oi Nicolau, Nicolau
Que ela não se esquece
Na noite de lua cheia
Eu vou cantando essa cantiga que eu lhe fez
Um dia vai cobrar
E' o canto de Nicolau
de coraçao
A Capoeira um dia vai cobrar
Cuidado! Cuidado com essa ponteira
Heiééé le le oh le le oh…
Heiééé le le oh le le oh…
Heiééé le le oh le le oh…
410. O Capoeira De Bom Coraçao
Eu vou
Isso não è Capoeira
411. O Capoeira E O Pescador
Isso pode mata
O Capoeira de bom coraçao
Isso è golpe perigoso Segura seu moço
Homem de Bom coração
não dà prà acertar
Sempre louva na oração
Mare me leva e, mare me traz
Segura não dà pra acertar
Aquilo que tem amor
Mare me leva e, mare me traz
Segura não dà pra acertar
Sempre leva liberdade
A vida do Capoeira
Segura não dà pra acertar
200
Ė como a do pedcador
412. Ô Dalí, Por Que Você Não Falou Bom Jesus de Mariá
A onda balança o barco
E a ginga o jogador
Pai, Filho e Espirito Santo
Ô dalí, por que você não falou
Bom Jesus de Mariá
Mare me leva e, mare me traz
Por que você não falou, aiaiai
Ô Dendê, ô dendê
Mare me leva e, mare me traz
Por que você não falou
Ô Dendê, ô dendê
A noite oloh as estrelas
Para me orientar
Por que você não falou, mano meu
Bom Jesus dos navegantes
Capoeira me chamou
Ė quem me guia pelo mar
Ô Dendê, ô dendá
Ô dalí, por que você não falou
Jogo de Angola tem dendê
414. O Dende O Dende
Ô dalí, por que você não falou
Mare me leva e, mare me traz
Por que você não falou, ô iaiá
Mare me leva e, mare me traz
Por que você não falou
O dende o dende. O dende o dende.
O vento soprou nas velas
Carregando a minha nau
Na roda da Capoeira
Dende de aro amarelo. Eu vou dizer a
413. O Dende O Denda (Bom Jesus
De Mariá)
Quem me guia é o berimbau
Âs vezes a pesca é boa
Âs vezes o jogo é bom
Mas quando nada dá certo
Eu volto a tentar entao
Mare me leva e, mare me traz
Mare me leva e, mare me traz
Na rede vem a traira
Um peixa que morder a māo
Na roda brilha a navalha
E o cinco Salomāo
Capoeira è pra homen, menino e mulher.
Angola O dende o dende. O dende o dende.
Dende Ilha de Mare. Eu vou dizer a
Mare me leva e, mare me traz
Mare me leva e, mare me traz
Dende:
Ô Dendê, ô dendê
Ô Dendê, ô dendê
Ô Dendê, ô dendá
Dende:
Capoeira è pra mim, tambem pra voce.
O dende o dende. O dende o dende.
Jogo de Angola tem dendê
Bom Jesus de Mariá
Pai, Filho e Espirito Santo
415. O Dona Alícia Não Me Pegue
Não (O Doralice Não Me Pegue Não)
Bom Jesus de Mariá
Angola
Ô Dendê, ô dendê
Ô Dendê, ô dendê
Ô Dendê, ô dendá
Jogo de Angola tem dendê
(versão um)
O Dona Alícia não me pegue não
201
O não me pegue não me prenda no seu coração
O Dona Alícia não me pegue não
O não me pegue não me amarre no seu coração
O Dona Alícia não me pegue não
O não me pegue não me agarre no seu coração
O Dona Alícia não me pegue não
não me pegue,
Por favor Nossa Senhora não me pegue não
não me agarre,
O Doralice não me pegue não
não me pegue a mão.
Ê dona alice não me pegue não
não me pegue,
Não me pegue, não me agarre que eu não
gosto não
O Doralice não me pegue não
não me agarre,
não me pegue a mão
416. O Farol Da Bahia Queimou
Ê dona alice não me pegue não
(versão dois)
O farol da Bahia queimou
Ô Dona Alice não me pegue não
(versão quatro)
Não me pegue, não me agarre
Não me pegue não
Ô Dona Alice não me pegue não
Não me pegue, não me pegue
Não me pegue não
Ô Dona Alice não me pegue não
Dona Alice não me pega não
Não me pega não me pega não
o Dona Alice não me pega não
o Dona Alice não me pega não
Não me agarre meu cabello não
Que eu não gosto não
o Dona Alice não me pega não
Ô Dona Alice não me pegue não
(versão cinco – Mestre Jogo de Dentro)
ê dona alice
não me pegue não
Queimou, queimou, queimou
417. O Gcab Chegou
Mestre BJ com seu grupo de alunos
Grupo GCAB que nasceu no Arariba
Se criou na zona sul
Não me pegue, não me agarre, não me pegue
não
(versão três)
O farol da Bahia queimou
Vem aqui vou lhe mostrar
No meu coração
Barulho aqui não
O farol da beira mar
Conseguiu uma façanha
Não me pegue ou só me pegue
Por favor meu mano eu não quero
O farol da Bahia queimou
Não me agarre não me pega não
Não me pegue, não me abrace
Ô Dona Alice não me pegue não
Queimou, queimou, queimou
O Doralice não me pegue não
E já tá em todo lugar
Mas o GCAB chegou
Jogando a perna pro ar
Não me pegue, não me agarre no meu coração Com som pesado abalou
O Doralice não me pegue não
Abalou deixa abalar
202
Grupo GCAB quando foi recém nascido
418. O Iá Iá A Capoeira
Tiriri faca de ponta, ô iaiá
Só depois de muito tempo começou a engatinhar
Faca fina de furar, ô iaiá
E esse grupo que ainda hoje é criança
O iá iá a Capoeira
Que já fala e que já canta
O iá iá eu vou jogar
Tá sabendo até jogar
Ô iaiá, o sinhô mandou chamar
Nego quando está zangando, ô iaiá
Toca o leme até morrer, ô iaiá
O iá iá a Capoeira
Mas o GCAB chegou
Jogando a perna pro ar
Ô iaiá, o sinhô mandou chamar
Com som pesado abalou
Angola
Abalou deixa abalar
A capoeira é esporte é cultura
Ela também é uma luta
Eu tenho que admitir
Grupo GCAB adotou a capoeira
Em forma de bincadeira
Pra poder se divertir
Mas o GCAB chegou
Nego já sofreu demais, ô iaiá
419. Ô Ia Ia Mandou Dá
E não agüenta mais sofrer, ô iaiá
Ô iaiá, o sinhô mandou chamar
Vale-me Nossa Senhora, ô iaiá
Uma volta só Mandou dá, mandou dá
Salve Sinhô do Bonfim, ô iaiá
Uma volta só
Ô iaiá, o sinhô mandou chamar
Mandou jogar
Capoeira de Angola, ô iaiá
Uma volta só
Só não joga quem não quer, ô iaiá
420. Ô Iaiá, O Sinhô Mandou Chamar
Ô iaiá, o sinhô mandou chamar
Lá no céu tem três estrelas, ô iaiá
Angola Todas três em carreirinha, ô iaiá
Jogando a perna pro ar
Com som pesado abalou
Ô iaiá, o sinhô mandou chamar
Abalou deixa abalar
Ô iaiá, o sinhô mandou chamar
Uma é minha, outra é sua, ô iaiá
Pra esse povo que vem ver a capoeira
O sinhô mandou chamar, ô iaiá
A outra vai ficar sozinha, ô iaiá
E gosta da brincadeira de Angola e Regional
Está chamando prá jogar, ô iaiá
É o GCAB que chegou pra te mostrar
Tá cantando, tá jogando, tá botando pra abalar
Mas o GCAB chegou
Jogando a perna pro ar
Ô iaiá, o sinhô mandou chamar
421. O Jogador
O sinhô mandou dizer, ô iaiá
Prá você não demorar, ô iaiá
Ô iaiá, o sinhô mandou chamar
Com som pesado abalou
Minha mãe disse: Meu filho, ô iaiá
Abalou deixa abalar
Não demore prá voltar, ô iaiá
Ô iaiá, o sinhô mandou chamar
Oi birimba é pau
É madeira
Berimbau é p'ra tocar
Quando pego uma viola
203
Sinto o corpo arrepiar
Jogador que é jogador
Joga em qualquer lugar
Joga aqui na ribeira
Joga lá em Beira mar
P'ra voce entrar na roda
Olha não se machucar Voce tem que jogar limpo
Voce tem de mandigar
Jogo bonito, jogo legal
Capoeira jogada aqui em portugal
Pintor é ligeiro
423. O Lima, O Lima
Paranà
E Caçapa é ligeiro
Paranà
Angola
Mestre J. Grande
Eu também sou ligeiro
Paranà
O Lima, o Lima
Capoeira é ligeiro
Paranà
Minha terra Lima
O Lima, o Lima
Batuqueiro é ligeiro
Paranà
Minha terra Lima
Capoeira Lima
Capoeira de angola e regional
Minha terra Lima
(versão três)
422. Ó Ligeiro (Parana)
O Lima, o Lima
Minha terra Lima
Paranà
Pudim é ligeiro
(versão um)
Ó ligeiro, ó ligeiro
Oi ligeiro, oi ligeiro
Paranà
parana
eu tambem sou ligeiro
A Simona è ligeira,
Paranà
parana
Oi ligeiro, oi ligeiro
ó ligeiro, ó ligeiro
Paranà
parana
O Fifiè ligeiro
Paranà
(versão dois)
Oi ligeiro,ligeiro
Paranà
424. Ô Mãe, Amanhã Eu Vou
Paranà
Oi ligeiro, oi ligeiro
Paranà
Eu tambem sou ligeiro
Paranà
Ô mãe, amanhã eu vou
Ô mãe, amanhã eu vou lá
Vou prá Ilha de Maré
Amanhã eu chego lá
Ô mãe, amanhã eu vou
Ô mãe, amanhã eu vou lá
Vou prá Ilha de Maré
Vou ver angoleiro mandingar
Ô mãe, amanhã eu vou
Ô mãe, amanhã eu vou lá
Vou prá Ilha de Maré
204
Vou ver angoleiro jogar
que no meu dinheiro ninguém põe a mão
oi me dá meu dinheiro
425. Ô Marimbondo, Ô Marimbondo
Ô marimbondo, ô marimbondo
oi me dá meu dinheiro valentão
me dá meu dinheiro
ô me dá meu dinheiro, valentão
ô me dá meu dinheiro, valentão
que eu dou uma rasteira
que eu dou uma rasteira
te ponho no chão
e lhe ponho no chão
Pelo sinal
oi me dá meu dinheiro
me dá meu dinheiro
Marimbondo me mordeu
oi me dá meu dinheiro valentão
ô me dá meu dinheiro, valentão
ô me dá meu dinheiro, valentão
Pelo sinal
você não conhece
Oi que zoa marimbondo Me mordeu foi no
(versão dois)
umbigo
o meu esporão
Ô se fosse mais embaixo
Ó me da meu dinheiro
me dá meu dinheiro
Ô meu caso estava perdido
ó me da meu dinheiro valentão
ô me dá meu dinheiro, valentão
Ô marimbondo muito doido
ó me da meu dinheiro valentão
que no meu dinheiro ninguem põe o mão
ó me da meu dinheiro
426. O Me Da Meu Dinheiro
Angola
(versão um)
Oi me dá meu dinheiro
ó me da meu dinheiro valentão
oi que no meu dinheiro
ninguém põe a mão
oi me dá meu dinheiro
oi me dá meu dinheiro valentão
eh me dá meu dinheiro valentão
O me dá meu dinheiro,
ó me da meu dinheiro valentão
O me dá meu dinheiro valentão.
que deu uma rasteira lhe põe e não chão
O me dá meu dinheiro valentão,
ó me da meu dinheiro
ó me da meu dinheiro valentão
Pois no meu dinheiro ninguem ponha mão
O me dá meu dinheiro,
O me dá meu dinheiro valentão.
oi me dá meu dinheiro valentão
me dá meu dinheiro valentão
(versão quatro)
O me dá meu dinheiro valentão,
(versão três)
Me dá meu dinheiro
Que eu lhe dou uma rasteira,
Lhe joga no chao
ô me dá meu dinheiro, valentão
O me dá meu dinheiro,
ô me dá meu dinheiro, valentão
O me dá meu dinheiro valentão
que no meu dinheiro
ninguém põe a mão
205
(versão cinco)
O me da meu dinheiro, me da meu dinheiro
valentão
me da meu dinheiro, valentão,
que no meu dinheiro ninguem põe a mão, etc.
O me da meu dinheiro, me da meu dinheiro
valentão
me da meu dinheiro, valentão, que do uma
Que está sentido a falta
O meu boi passou lá, não voltou não
Do malhado campeão
O meu boi morreu
O menino avisa a seu patrão
Na passagem do valão
Que a onca pegou o boi
Cobra sucuri comeu meu boi
Na descida do grotão
Ô iaiá na passagem do valão
O meu boi morreu
428. O Menino É Bom (Bate Palma
Pra Ele)
valentão
Foi na passagem do valão
Ô iaiá na passagem do valão
rasteira e lhe jogo no chão
O me da meu dinheiro, me da meu dinheiro
Na passagem do valão
O menino é bom
Bate palma pra ele
(versão dois)
É bom é bom
427. O Menino
Bate palma pra ele
O iaia na pasagem do varão
Ele sabe jogar
O menino avisa a seu patrão
Que a onca pegou o boi
Na descida do grotão
O menino avisa a seu patrão
Que a onca pegou o boi
Na descida do grotão
O meu boi morreu na passagem de
É bom é bom
O iaia siriri manda lembrança
429. O Meu Boi Morreu Na Pasagem Perguntando pro Você, o iaia
O meu boi morreu na passagem de
De Varão
Angola
Pegou o boi malhado
O menino avisa a seu patrão
varão
Cobra sucuri comeu meu boi
O iaia na passagem do valao
(versão um)
Que a onca pegou o boi
O meu boi morreu
Na descida do grotão
Na passagem do valão
Patrão está chorando com razão
varão
Bate palma pra ele
A onca pintada é valente e traicoeira
No meio da capoeira
Meu boi não voltou não
Bate palma pra ele
O me boi morreu na passagem de
varão
Ô iaiá na passagem do valão
206
430. O Meu Pai Sempre Dizia
Ô nêgo mandingueiro, ô nêgo mandingá
O pé pela mão
O amor de uma garota que me deixou a pensar Troca pé pela mão
Que mulher matava homem
O meu pai sempre dizia
Que mulher matava homem
Ô nêgo mandingueiro, ô nêgo mandingá
Se tu fosse tão sabido não ia se apaixonar
Ô nêgo mandingueiro, ô nêgo mandingá
Agora acabei de ver
Na volta que o mundo deu, na volta que o
Quando não mata consome
mundo dá
Agora acabei de ver
Quando não mata consome
Se quebro deixa quebrado
O moinho da Bahia quebro
Ô nêgo mandingueiro, ô nêgo mandingá
Quem não sabe capoeira vive só à reparar
Ô nêgo mandingueiro, ô nêgo mandingá
Eu já fiu muito malvado, veja só no que dá
Ô nêgo mandingueiro, ô nêgo mandingá
No tombo do capoeira que caiu sem escorregar
Ô nêgo mandingueiro, ô nêgo mandingá
Num deu uma rasteira nem um golpe de matar
Trouxeram faca, porrete, e facão
Ô nêgo mandingueiro, ô nêgo mandingá
Você não sabe que pode fazer o nego
Troca a mão pelo pé
433. O Pé Pela Mão
Angola
E o pé pela mão
E o pé pelo pé
E a mão pela mão
(versão um)
Vieram tres para bater no nego
Oi não seja tão malvado você pode se quebrar
Trouxeram faca, porrete, e facão
Você não sabe que pode fazer o nego
O moinho da Bahia quebro
Ô nêgo mandingueiro, ô nêgo mandingá
Vieram três pra bater no nego
Você diz que dá no nêgo, no nêgo você não dá
Se quebro deixa quebrado
432. Ô Nêgo Mandingueiro
(versão dois)
Vieram três pra bater no nego
Ô nêgo mandingueiro, ô nêgo mandingá
431. O Moinho Da Bahia Quebro
E a mão pelo pé
E o pé pela mão
E a mão pelo pé
Vieram tres para bater no nego
Pegaram a faca, porrete e facão
Faca na cara rasteira no chão
Pegaram a faca, porrete e facão
Faca na cara rasteira no chão
Vocé não sabe o que pode fazer o nego
Rabo de raia, martelo, e esporão
Vocé não sabe o que pode fazer o nego
Rabo de raia, martelo, e esporão
Troca mão pelo pé
Você não sabe que pode fazer o nego
E o pé pela mão
Você não sabe que pode fazer o nego
Troca mão pelo pé
Troca a mão pelo pé
E o pé pela mão
207
meia lua e cabeçada
Ô lê lêêê…
isso não é brincadeira.
434. O Pião, O Pião, O Pião
437. O Pau Rolou Caiu
Menino toma cuidado
Angola para não levar rasteira
meia lua e cabeçada
Angola
Trabalha na feira e na construção, o
isso não é brincadeira.
O pau rolou caiu
pião
Menino abra seu olho
la na mata ninguem viu
O pião, o pião, o pião
Coloca cabeça no chao e roda, o pião
O pião, o pião, o pião
oia la isso aquí é capoeira
o pau rolou caiu
oi que da pra rir da pra chorar
capoeira ja fugiu
sou do grupo Topazio eu no posso negar.
o pau rolou caiu
Capoeira de Angola nao è agressao, o
pião
436. Ô Que É Berimbau?
O pião, o pião, o pião
438. Ô Sereia, Ô Sereia
Angola
Angola
Capoeira de Angola vem do coraçao, o
pião
Ô que é berimbau?
Uma cabaça, um arame, um pedaço de
435. O Que Da Pra Rir Da Pra Chorar
Professor Tatinho
pau.
Ô que é berimbau?
Ô sereia, ô sereia
Ô sereia, ô sereia
Ô sereia, ô sereia
Ô sereia, ô sereia
Uma cabaça, um arame, um pedaço de
No pais do futebol
na terra da capoeira
pau.
Olha como é gostoso tocar berimbau,
cai o côco do coqueiro
uma cabaça, um arame, um pedaço de
cai a rosa da roseiro
pau.
so no cai esse menino
Como é gostoso tocar berimbau
que é bom de capoeira
Uma cabaça, um arame, um pedaço de
menino toma cuidado
pau.
para não levar rasteira
Ô lá e lá e lá!
439. O Seu Orgulho, Foi A Sua
Destruição
O seu orgulho,
foi a sua destruição,
numa morte, amigo
do meu pobre coração,
lhe dei a mão,
208
e fui até o seu amigo,
Traz a sereia pra lhe ver cantar
Quem pegarem seu ladrao, sera bem
agora você me trata,
O Vento O vento que venta do mar
recompensado,
apenas com inimigo,
O canto qu`eu canto na roda
com uma mina de ouro
quando ouvir meu berimbau tocar,
É pro capoeira jogar
e uma fazenda de gado.
ficarás envergonhado,
O capoeira é um cabra forte
e de min se lembrará,
E joga versos no olhar
vou pra festa de candomblé,
Na cantiga ele manda mensagem
mas na roda de capoeira,
No coração algo bom tem pra lhe dar
eu ensinei você jogar,
Ele aceita qualquer desafio
jogar, jogar,
Porque não tem medo de lutar
capoeira de angola e regional
Porque vale a pena correr o risco
jogar, jogar,
Para seu grande amor não abandonar
capoeira de angola e regional
O Xiquinho e, o Xiquinho a.
Vou jogar capoeira na beira do mar.
O Xiquinho e, o Xiquinho a.
Uma mina de ouro mandou me chamar.
O Xiquinho e, o Xiquinho a.
Por favor dona moça nao chora mais.
O Xiquinho e, o Xiquinho a.
443. O Yaya, O Sinho Está
Chamando
O Vento O vento que venta do mar
jogar, jogar,
O vento que venta do mar
capoeira de angola e regional
Traz a sereia pra lhe ver cantar
O Vento O vento que venta do mar
(versão um)
440. O Trem Corre
442. O Xiquinho E, O Xiquinho A
Em cima da linha
Angola O Yaya ta chamando pre jogar, o yaya
O trem corre
Em cima da linha
O trem corre
Em cima da linha
441. O Vento O Vento Que Venta Do
Mar
O Yaya o sinho está chamando
O Yaya, o sinho está me chamando
No alto da anela, a janela do sobrado,
O Yaya o sinho mandou dizer
tia uma moça chorando que nao pode se
Pra voce nao demorar, o yaya
acabar.
O Yaya, o sinho está me chamando
Por um cordao de ouro que o ladrao te a
O Yaya, mimha mãe disse, meu filho
rubado,
Nao demore pra voltar, o yaya
por favor, nao chora dona maça,
que o ladrao ta sendo procurado.
O Yaya, o sinho está me chamando
O Yaya, tiriri faca de ponta
209
Faca fina de furar
O Yaya, o sinho está me chamando
O Yaya, eu não vou na sua casa
Pra você nao ir na minha
O Yaya, o sinho está me chamando
O Yaya, você tem a boca grande
Vai comer minha galinha, o yaya
O Iaia, o sinho ta me chamando.
O Iaia, Tiriri faca de ponta. Faca fina
de cortar, o Iaia.
Oa, oaé
Meu mestre foi Salomão
Oa, oaé
O Iaia, o sinho ta me chamando.
O Iaia, o Oiaia, o sinho mandou dizer,
Quem me ensinou a mandingar
Oa, oaé
pra voce nao demorar, o Iaia.
O Iaia, o sinho ta me chamando.
(versão dois)
O Iaia, minha mae me disse: Meu filho,
nao demore pra voltar, o Iaia.
(versão dois)
O Iaia, o sinho ta me chamando.
O Iaia, o sinho ta me chamando.
O Iaia, la no cèu tem tres estrelas,
O Iaia Nego quando ta vangando, toca o
todas tres em carreirinha, o Iaia.
leme até morrer, o Iaia.
O Iaia, o sinho ta me chamando.
O Iaia Nego ja sofreu demais e nao
aguenta mais sofrer, o Iaia.
O Iaia, o sinho ta me chamando.
O Iaia, uma è minha, outra è sua, a
outra vai ficar sozinha, o Iaia.
O Iaia, o sinho ta me chamando.
O Iaia, o sinho ta me chamando.
Vale-me Nossa Senhora. Salve Sinho do
444. Oa, Oaé
quero ver cair
Ô â ô â ei
Topei
Eu aprendí
(versão um)
O Iaia, o sinho ta me chamando.
senho esta chamando, o Iaia.
Eu vou bater
Ô â ô â ei
nao quer, o Iaia.
O Iaia o senho esta chamando. O Iaia o
Ô â ô â ei
Ô â ô â ei
Capoeira de Angola. So nao joga quem
O Iaia, o sinho ta me chamando.
quero ver cair
São Bento Grande Contemporânea Quero ver
São Bento Grande de Angola quero ver cair
O Iaia, o sinho ta me chamando.
chamando pra jogar, o Iaia.
Eu vou bater
quero ver cair
Bonfim, o Iaia.
O Iaia o senho esta chamando. Ta
Ô â ô â ei
Oa, oaé
Vou bater, quero ver cair
Oa, oaé
Menino quem foi seu mestre
com Pastinha
Ô â ô â ei
A jogar de capoeira
Ô â ô â ei
Puxa puxa, leva leva
Ô â ô â ei
210
(versão dois)
Eu vou bater
quero ver cair
447. Oi Bojão, Oi Bojão, Oi Bojão
Ô â ô â ei
O que vende ai, o que vende ai.
Oi Bojão, oi Bojão, oi Bojão
445. Oh Nana Deixe Eu Ir
O nega que vede ai,
O nega que vende ai.
Jogue no chão, mas não suje o portão
Vende farinha, olha vende ai.
Oi Bojão, oi Bojão, oi Bojão
O nega que vende ai.
Oh nana deixe eu ir, oh nana eu vou só,
Capoeira de Angola não tem agressão
Oh nana deixe eu ir lá pro sertão de caímpo
Oi Bojão, oi Bojão, oi Bojão
Oh nana deixe eu ir, oh nana eu vou só,
É um toque com o pé, outro toque com a mão
Oh nana deixe eu ir lá pro sertão de caímpo
Oi Bojão, oi Bojão, oi Bojão
E o sertão vai virar mar e o mar vai virar sertão
Capoeira de Angola é um aperto de mão
E o sertão vai virar mar e o mar vai virar sertão
Capoeira de Angola vem do coração
Vende ai, vende ai, vende ai, vende ai.
O nega que vende ai.
O que vende ai, o que vende ai.
O nega que vende ai.
O que vende ai, o que vende ai.
Capoeira de Angola é jogada no chão
(versão três)
446. Oi Besouro Preto Malvado
448. Oi Nega Que Vende Ai
Angola agora vou perguntar
nega que vende aí
Oi Besouro preto
Oi Besouro preto malvado
onde mora o waldemar
Oi Besouro preto malvado
Oi Besouro preto Bará
(versão um)
Oi Besouro preto
Oi nega que vende aí
Oi Besouro preto malvado
que vende aí, o que vende aí
Oi Besouro preto malvado
Oi Besouro preto Bará
Oi Besouro preto
Nega que vende aí
oi nega que vende aí
vende arroz e camarão
oi nega que vende aí
Oi Besouro preto malvado
vende arroz do maranhão
Oi Besouro preto malvado
oi nega que vende aí
nega que vende aí
voce ouviu ele cantar
nega que vende aí
aonde mora o waldemar
nega que vende aí
agora vou perguntar
nega que vende aí
Oi Besouro preto Bará
211
(versão quatro)
São Bento Grande da Regional
450. Oi, Zum Zum Zum
São Bento Grande Contemporânea
Oh! nega que vende aí ?
Oi, zum, zum, zum
Vendo arroz do maranaho.
Oh! nega que vende aí ?
Cocô e pipoca que vem do brasil
Oh! nega que vende aí ?
Meu mestre mandou vender
Oi sim sim sim
acabaram com o samba
Oi não não não
e ainda mataram um
Mas hoje tem amanhã não
oi, zum, zum, zum
Mas hoje tem amanhã não
acabaram com o samba
Oi sim sim sim
Oh! nega que vende aí ?
e ainda mataram um
Oi não não não
Vendi aí, vendi aí?
Mas hoje tem amanhã não
Oh! nega que vende aí ?
451. Oi Zum Zum Zum E Gafanhoto
Olha a pisada de lampião
Oi sim sim sim
(versão cinco)
Oi não não não
Mas hoje tem amanhã não
Ô nega que vende aí
Mas hoje tem amanhã não
É coco do norte que vem do Brasil
Oi sim sim sim
Ô nega que vende aí
Oi não não não
É coco do norte que vem do Brasil
Oi, zum, zum zum, é gafanhoto
bota mandinga no jogo garoto
oi, zum, zum zum, é gafanhoto
452. Olha O Nego Sinhá
Angola
Olha a pisada de lampião
Ô nega que vende aí
Olha a pisada de lampião
Que vende aí, vende aí
Oi sim sim sim
Ô nega que vende aí
(versão um)
Oi não não não
É arroz do Maranhão
Ô nega que vende aí
À outra mandou vender
Ô nega que vende aí
Oi não não não
Olha o nego sinhá
Oi sim sim sim
Olha lá o nêgo
Oi sim sim sim
Olha o nêgo sinhá
Oi não não não
Mas que nêgo danado
Olha o nêgo sinhá
449. Oi Sim Sim Sim
Esse nêgo e valente
Angola
Olha o nêgo sinhá
212
Mas me pega esse nêgo
Olha o nêgo sinhá
Derruba no chão
Olha o nêgo sinhá
Esse nego è safado
Olha o negro sinhà
o nego tá danado,
olha o nego sinha
Esse nego è cão
Olha o negro sinhà
(versão quatro)
Esse nêgo e valente
Olha o nêgo sinhá
E la vai o nego
(versão dois)
Esse nêgo é o cão
Olha o nêgo sinhá
Mas castiga esse nêgo
Olha o nêgo sinhá
Conforme a razão
Olha o nêgo sinhá
Ele é capoeira
Olha o nêgo sinhá
Ele é da bahia
Olha o nêgo sinhá
Olha lá o nêgo
Olha o nêgo sinhá
Olha là o nego
E lá vai o nêgo
Olhe o nego sinha
E la vai o nego
Olhe nêgo sinhã
E lá vai o nêgo
Olhe o nego sinha
Esse nego e danado
Olhe nêgo sinhã
Esse nêgo e danado
Olhe nêgo sinhã
Esse nêgo é ligeiro
Olhe nêgo sinhã
Ele é capoeira
Olhe o nego sinha
Esse nego e ligeiro
Olhe o nego sinha
Ele e capoeira
Olhe o nego sinha
Ele e de Bahia
Olhe nêgo sinhã
Ele é da bahia
Olhe o nego sinha
Esse nego e retado
Olhe nêgo sinhã
Olhe o nego sinha
Olha o negro sinhà
Mas castiga esso nego
Olha o negro sinhà
Mas conforme a razão
Olha o negro sinhà
Esse nego è ligeiro
Olha o negro sinhà
Esse nego è limão
Olha o negro sinhà
(versão très)
453. Olho Grande Eu Quebro Com
Reza
O nego tá danado,
olha o nego sinha
o nego tá danado,
olha o nego sinha
o mais que nego danado,
Olho grande eu quebro com reza,
vou falando pra você.
Sei que o seu olho é grande,
mas não consegue me ver.
olha o nego sinha
213
E vai tirando a mão,
E vai tirando a mão,
E vai tirando a mão,
do meu patuá,
do meu patuá,
do meu patuá,
que essa mandinga e forte,
que essa mandinga e forte,
que essa mandinga e forte,
e vai lhe derrubar.
e vai lhe derrubar.
e vai lhe derrubar.
Vai tirando a mão,
Vai tirando a mão,
Vai tirando a mão,
do meu patuá,
do meu patuá,
e venho de linhagem nobre,
é do meu patuá,
é do meu patuá,
curtido com ferro e bala
é do meu patuá,
é do meu patuá,
quero que você se cobre,
vai tirando a mão,
vai tirando a mão,
o guerreiro da senzala.
do meu patuá,
do meu patuá,
E vai tirando a mão,
o seu aço não me corta,
eu vou lhe encontrar na roda,
do meu patuá,
ele nem pode cortar,
ai meu deus porque volta o mundo dá,
que essa mandinga e forte,
pois o aço que me cobre,
mas quem hoje está por cima,
e vai lhe derrubar.
não vem do mesmo lugar.
amanhã não estará.
Vai tirando a mão,
E vai tirando a mão,
E vai tirando a mão,
do meu patuá,
do meu patuá,
do meu patuá,
é do meu patuá,
que essa mandinga e forte,
que essa mandinga e forte,
é do meu patuá,
e vai lhe derrubar.
e vai lhe derrubar.
vai tirando a mão,
Vai tirando a mão,
Vai tirando a mão,
do meu patuá,
do meu patuá,
do meu patuá,
é do meu patuá,
é do meu patuá,
é do meu patuá,
é do meu patuá,
vai tirando a mão,
vai tirando a mão,
do meu patuá,
do meu patuá,
manda a mandinga pra mim,
sua manha é traiçoeira,
cuidado pode voltar,
mas não pode me assustar
sou guardado pela palha,
na roda de capoeira,
que cobre meu orixá.
tem história pra contar.
454. Olha O Nome Do Pau, E
Pindombe
Angola
Olha o nome do pau
E pindombe
Olha a cinza do pau
214
E pindombe
Olha page esse nego derruba no chão
Olha o corpo do pau
E pindombe
Ô,a rapadura é doce
Cuidado seu maco
A rapadura é doce, oiaiá
Pra não cair no chao Coro
Mas ela não é mole não
Se tu quer jogar comigo
455. Olha O Coco Que Tem Dende
457. Olha Pomba Voô
Presta muita atenção
Angola Não sou nenhuma onça braba
Mas não convém cutucar não
Na Bahia tem um coco,na Bahia tem um côco
Chama-se côco de sinha,e preciso duas pedras
Olha pomba voô, pomba voô
Pisa bem de vagarinho
prece (para esse) coco se quebrar
A pomba voô, gavião pegou
Quando pisar no meu chão
Eee...côco biomba que tem dende
Nada veio nesse mundo
O vento que venta lá, oiaiá
Olha o côco que tem dende
Tem dendê,tem dende
Olha o coco que tem dende
Olha pomba voô, pomba voô
É o mesmo que venta cá
A pomba voô, gavião pegou
Não vai lhe servir mandinga
Nada tive avisiteira
Eu falei dendê,tem dendê
Olha o coco que tem dendê
Olha pomba voô, pomba voô
Não vai me pegar, não vai me pegar
A pomba voô, gavião pegou
Sou filho de Bimba, não vai me pegar
Só emoção do peito
456. Olha Page Esse Nego Derruba
No Chão
Olha pomba voô, pomba voô
A pomba voô, gavião pegou
Angola E jogo de capoeira
Olha pomba voô, pomba voô
Esse nego é valente,
Esse nego é o cão
Olha page esse nego derruba no chão
Eu lhe dou uma rasteira e ele cai no chao
Você vai se machucar
A pomba voô, gavião pegou
O meu deus muito obrigrado
Não vai me pegar, não vai me pegar
Sou filho de Ogum e de pai Oxalá
Não vai me pegar, não vai me pegar
Sua mandinga é fraca, não vai me pegar
Não vai me pegar, não vai me pegar
Eu saio de banda, dou salto mortal
Não vai me pegar, não vai me pegar
Olha pomba voô, pomba voô
A pomba voô, gavião pegou
459. Onça Morreu
Angola
Olha page esse nego derruba no chão
O nego é mandingueiro
Na mexa com ele não
458. Onça Braba
a onça morreu, o mato é meu!
215
O mato é meu, o mato é meu
a onça morreu, o mato é meu!
460. Onça Pintada
Matrinxã e mico estrela
Já descobriram o que é a capoeira
Onça pintada
Onça pintada
Lobo guará, jacaré se entristeceu
ensinou armada
Quando ouviram lá na mata
meia-lua e rateira
Que seu bimba faleceu
galopante e pontapé
Onça pintada
(versão um)
capoeira aqui criou
e o tombo da ladeira
Matrinxã e mico estrela
Já descobriram o que é a capoeira
Onça pintada
A capoeira não é mato e mem cerrano
é uma luta da bailado
Matrinxã e mico estrela
é uma dança guerreira
Já descobriram o que é a capoeira
(versão dois)
Oi mestre bimba que saiu de salvador
Onça pintada
Prá ensinar no centro- oeste
O menino avisa a seu patrão
Lobo guará, jacaré se entristeceu
Capoeira aqui criou
que a onca pegou o boi
quando ouviram lá na mata
na descida do grotão
que seu Bimba faleceu
Onça pintada
Matrinxã e mico estrela
A onca pintada é valente e traicoeira
Já descobriram o que é a capoeira
pegou o boi malhado
Oi Mestre Bimba
Ensinou armada
no meio da capoeira
que está num bom lugar
Meia- lua e rateira
patrão está chorando com razão
tá alegre e satisfeito
Galopante e pontapé
que está sentido a falta
com Camisa e Abadá
E o tombo da ladeira
do malhado campeão
461. Onda Vai, Onda Vem
Onça pintada
Matrinxã e mico estrela
(versão três)
Já descobriram o que é a capoeira
A capoeira não é mato e nem cerrado
Onça pintada
É uma luta da bailado
matrinxã e mico estrela
É uma dança guerreira
já descobriram o que é a capoeira
Onça pintada
Onça pintada
Oi Mestre Bimba que saiu de Salvador
Onda vai, onda vem
Onda miúda não mata ninguém
Onda vai, onda vem
Nessa onda pro mare eu vou também
Onda vai, onda vem
prá ensinar no centro-oeste
216
Mais deixa a jangada quem lá vem
Na lagoa do abaeté
Onde vai caima
462. Onde Vai Caiman
Vamos embora, vamos embora
Angola
Onde vai caima
Lá da ilha de mare
Capital é Salvador
Onde vai Caiman
Caiman, Caiman
Onde vai Caiman
Minha mãe chama Maria
Onde vai Caiman
(versão um)
Moradeira de Maré
(versão três)
Onde vai caiman
Onde vai caymâ, caymâ, caymâ
caiman, caiman
onde vai caiman
onde vai caymâ
vai para ilha de maré
na enchente da maré
onde vai caiman
onde vai caymâ
Onde vai Caiman
No meio de tam Maria
Onde vai Caiman
Minha mãe ne sabe qui e
Onde vai Caiman
vou jogar a capoeira
onde vai caymâ
(versão dois)
Meu camarada venha ver
A brincadeira nego planta bananeira
E joga as pernas pro ar
onde vai caymâ
Onde vai caimão
ohla jogo de dentro
Caimão caimão
onde vai caymâ
E na bahia eu vou jogar
Onde vai caima, caima, caima
Onde vai caima
Pra ilha de maré
Onde vai caimão
(versão quatro)
Onde vai Caiman
Caiman, Caiman.
Onde vai Caiman
Onde vai caima
Vou pra ilha de Maré
Vai jogar a capoeira
Onde vai Caiman
Onde vai caima
Onde vai caimão
Vai prá Ilha de Maré
Já me disseram que essa coisa
É brasileira que se chama capoeira
(versão cinco)
na ribeira e lá na sé
Vou jogar a Capoeira
Onde vai caimão
Lagoa do Abaeté
Onde vai caimão
Caimão caimão
Vou me embora pra Bahia
Onde vai Caiman
217
463. Onde Tem Marimbondo, É Zum,
Zum, Zum
Onde tem marimbondo,
é zum, zum, zum.
Onde tem marimbondo,
é zum, zum, zum.
Onde tem marimbondo,
é zum, zum, zum.
Onde tem marimbondo,
é zum, zum, zum.
464. Ouvi Falar
Ai, ai Ouvi falar, ouvi falar, ouvir falar
Ai, ai ouvi falar
Ouvi falar, ouvi falar
Ai, ai ouvi falar
218
465. Palha Do Coqueiro
Vento balançou a palha do coqueiro
Vento balançou a palha do coqueiro
Coco que tava maduro
Eu só paro essa roda se o meste mandar (olha
Despencou caiu primeiro
ê)
Coco que tava maduro
Para a roda, capoeira
Despencou caiu primeiro
Para, vai ter que parar.
Eu não paro, eu já disse que não
Coco que tava maduro
Despencou caiu primeiro
Na praia de Amaralina
Eu só paro essa roda se o mestre mandar
Coco que tava maduro
Na sombra do coqueiral
Para a roda, capoeira
Despencou caiu primeiro
Tem roda de capoeira
Para, vai ter que parar.
No toque do berimbau
Eu jogo capoeira aqui em qualquer lugar
O meu mestre foi seu bimba, criador da
Lá na praia tem coqueiro
Quem plantou foi lemanjá
Se o coco tiver maduro
466. Panha Laranja No Chao
Tico-Tico
O vento vai derrumbar
Coco que tava maduro
Despencou caiu primeiro
Coco que tava maduro
Para a roda, capoeira
Angola
Para, vai ter que parar.
Tico-Tico Tu não me agarre, faça um jogo legal
Isso não é jiu- jitsu, isso aqui é regional
Vento balançou a palha do coqueiro
Vento balançou a palha do coqueiro
regional (eu falei)
Panha Laranja No Chao
Para a roda, capoeira
Minha toalha e de renda e de bico.
Para, vai ter que parar.
Panha Laranja No Chao
Se meu amor for embora eu nao fico.
Mestre bimba não morreu, isso é muito natural,
Ele tá em qualquer roda, se o jogo é regional
Para a roda, capoeira
Despencou caiu primeiro
467. Para A Roda, Capoeira
Para, vai ter que parar.
Coco maduro tomara que você caia
Mais nâo quebre a sapucaia
quando o vento balançar
(versão um)
Para a roda, capoeira
Vento balançou a palha do coqueiro
Vento balançou a palha do coqueiro
Para, vai ter que parar.
Eu não paro, eu já disse que não
(versão dois)
Para roda capoeira, para vai ter que parar
eu não para roda capoeira
que cavalaria acabou de chegar
para roda capoeira, para vai ter que parar
219
eu não para roda capoeira
Oi eu não paro de jeito nenhum
os homens tão armado, ele vai te matar
Eu sou filho de Ogúm
Oi eu não paro de jeito nenhum
E de Pai Oxalá
Eu sou filho de Ogúm
Vamos lá
E de Pai Oxalá
para roda capoeira, para vai ter que parar
eu não para dejeito nenhum
sou filho de ogum e de pai oxalá
para roda capoeira, para vai ter que parar
Para a roda capoeira
Para, vai ter que parar
Para, vai ter que parar
Não vai dar..
Para a roda capoeira
eu não para sou cabra ligeiro
Eu não para
nasci mandingeiro, dou salto mortal
Eu sou cabra ligeiro
Oi para o jogo capoeira
Eu nasci mandingueiro no salto mortal
Os homens tão danado
Vai parar..
Eles vão atirar
para roda capoeira, para vai ter que parar
eu não para repito de novo
esse jogo de povo é vai continuar
para roda capoeira, para vai ter que parar
(versão três)
Oi para a roda capoeira
Para, vai ter que parar
Para a roda capoeira
Para a roda capoeira
Para, vai ter que parar
Para, vai ter que parar
Oi eu não paro
Oi eu não paro
Eu repito de novo
Repito de novo
Esse jogo é de povo vai continuar
Esse jogo é de po povo vai continuar
Vamos lá..
Vamos lá
Para, vai ter que parar
Para a roda capoeira
Para a roda capoeira
Olha para a roda capoeira
Para, vai ter que parar
Para, vai ter que parar
Que a cavalaria
Oi eu não paro
Eu não paro
Acabou de chegar
Sou cabra ligeiro
Repito de novo
Vamos lá..
Nasci mandingueiro no salto mortal
Esse jogo é de povo vai continuar
Para a roda capoeira
Para a roda capoeira
Para a roda capoeira
Para, vai ter que parar
Para, vai ter que parar
Para, vai ter que parar
Olha para a roda capoeira
Olha para a roda capoeira
Eu não paro
Os homens tão armadas
Que ele tá em cima
Que eu sou da Senzala
Ele vai te matar não vai dar
Já vem para cá
Esse canto não para e vai continuar
Para a roda capoeira
Para, vai ter que parar
Vamos lá..
Para a roda capoeira
Para a roda capoeira
Para, vai ter que parar
220
Eu não paro
Muitos anos de vida
Que eu sou da Senzala
Parabéns pra você
O meu canto não para vai continuar
Neste data querida
Para a roda capoeira
Muitas felicidades
Para, vai ter que parar
Muitos anos de vida
Eu não paro
Pudim é ligeiro
Paranà
Oi ligeiro oi ligeiro
Paranà
A Simona é ligeiro
Paranà
469. Paraná
Eu repito de novo
Oi ligeiro oi ligeiro
Esse jogo é de povo e vai continuar
Paranà
(versão um)
Não vai dar..
Para a roda capoeira
Oi ligeiro
Para, vai ter que parar
Oi ligeiro, oi ligeiro
Paranà
Oi ligeiro oi ligeiro
Paranà
Paraná
468. Parabéns Pra Você
O Fifiè ligeiro
Eu também sou ligeiro
Eu tambem sou ligeiro
Paranà
Paraná
Oi ligeiro, oi ligeiro
(versão um)
Parabéns pra você
Oi nessa data querida
Muitas felicidades
E muitos anos de vida
Parabéns pra você
Paraná
(versão três)
O Vulcão é ligeiro
Oi ligeiro, oi ligeiro
Paraná
Oi ligeiro, oi ligeiro
Paranà
Vladimir é ligeiro
Paraná
Eu também sou ligeiro
Paranà
E Salsicha é ligeiro
Paraná
Paranà
(versão dois)
Eu também sou ligeiro
(versão dois)
Parabéns pra você
Neste data querida
Muitas felicidades
Oi ligeiro, oi ligeiro
Paranà
Paranà
Capoeira é ligeiro
Paranà
Batuqueiro é ligeiro
221
Paranà
A beleza e Deus quem da, Parana
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
470. Paraná Ê
Vou me embora, vou me embora- Paraná
Angola Como eu já disse que vou- Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
São Bento Grande Contemporânea
Eu aqui não sou querido- Paraná
Mestre Genaro
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
A mulher pra ser bonita, paraná
Não precisa se pintar, paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
A mulher do paraiba, paraná
Teve tres paraibinhas, paraná
Mas na minha terra eu sou- Paraná
(versão um)
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Vou dizer pra minha mulher,Paraná
Eu sou braço de maré- Paraná
Capoeira me venceu, Paraná
mas eu sou o mar sem fim
(versão dois)
Paraná e, paraná e paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Ela que bateu o pé firme, Paraná
Do nó escondo a ponta- Paraná
Vou me embora pra bahia,
Isso não acontecer, Paraná
ninguém sabe desatar- Paraná
Paraná porque lá é o meu lugar, paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Paraná e, paraná e paraná
Paraná e, paraná e paraná
É de vera que o morro, Paraná
Eu aqui não sou feliz, paraná
Vou me embora enquanto é dia, paraná
Se mundou para a cidade, Paraná
Mas na minha terra eu sou, paraná
Que de noite tenho medo, paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Tem batuque todo dia, Paraná
Vou embora pra Bahia, paraná
No céu tem tres estrelas, paraná
Mulata de qualidade, Paraná
Porque lá é meu lugar, paraná
Todas tres em carrerinha, paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Paraná e, paraná e paraná
Paraná e, paraná e paraná
Minha mae e mulher velha, Parana
Tem a festa do Bomfim, paraná
Uma é minha outra é sua, paraná
Fecha porta e dorme cedo, Parana
E o Mercado Popular, paraná
A outra vai ficar sozinha, paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Paraná e, paraná e paraná
A mulher para ser bonita, Parana
Lá no céu tem tres estrelas, paraná
Quem não pode não entima, paraná
Nao precisa se pintar, Parana
Todas tres de carrerinha, paraná
Deixe quem pode entimar, paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
A pintura e do Diablo, Parana
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Paraná e, paraná e paraná
Uma é minha a outra é tua, paraná
São pedro ouviu um grito, paraná
E a outra vai sozinha, paraná
E respondeu com um trovão, paraná
222
Paraná e, paraná e paraná
Minha mãe é mulher velha, paraná
Fecha a casa dorme cedo, parana
Paraná e, paraná e paraná
Parana parana e parana
Parana parana e parana
(versão quatro)
Paranauè, Paranauè, Paranà
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Vou me embora pra favela- Paranà
Como eu jà disse que vou- Paranàà
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Diz Vera que o morro- Paranà
(versão três)
Se mudou para a cidade- Paranàà
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Ave Maria meu deus, Paraná
Vou embora pelo mar, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Vou dizer minha mulher, Paraná
Capoeira me venceu, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Ela quis bater pé firme, Paraná
Isso não aconteceu, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Vou jogar enquanto é cedo, Paraná
Que de noite eu tenho medo, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
E' batuque todo dia, Paraná
Mulata de qualidade, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Dei um tiro no escuro, Paraná
Respondeu com o trovão, Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Batuque todo dia- Paranà
Mutata de qualidade Paranàà
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Vou me embora, vou me embora- Paranà
Como eu jà disse que vou- Paranà
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Eu aqui não sou querido- Paranà
(versão cinco)
Vou dizer minha mulher paraná capoeira me
venceu paraná
Paranauê, paranauê, paraná
Vou mimbora, vou mimbora como já disse que
vou paraná
Paranauê, paranauê, paraná
Paraná, paranauê, paraná, Paraná, paranauê,
paraná
Paranauê, paranauê, paraná
Vou mimbora prá favela Paraná
Como eu já disse que vou Paraná
Paranauê, paranauê, paraná
Tem batuque todo dia Paraná
Mulata de qualidade Paraná
Paranauê, paranauê, paraná
Na minha terra eu sou- Paranàà
Eu aqui não só querido Paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Mas minha terra eu so Paraná
Cantando com alegria -Paranà
Mocidade estimada, Paranàà
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
A mulher pra ser bonita- Paranà
Não precisa se pintar- paranàà
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Paranauê, paranauê, paraná
Vou me embora que e sedo Paraná
Que de noite eu tenho sono Paraná
Paranauê, paranauê, paraná
O enfeite de uma mesa Paraná
É um garfo e uma colher Paraná
Paranauê, paranauê, paraná
O enfeite de uma cama Paraná
É um homem e uma mulher Paraná
223
Paranauê, paranauê, paraná
Meu mestre ta me chamando,paraná
Diz a ele que ja vou, paraná
(versão seis)
Paranaê, paranaê, paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
Peco a senhora que me ajude
Que dirá minha mulher, Paraná
Mais o senhor que me ajudou, paraná
Capoeira me venceu, Paraná
Paranaê, paranaê, paraná
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
(versão oito)
Paraná Paraná ê, Paraná
Parana
Paranaê, paranaê, paraná
Vou dizer minha mulher paraná
Capoeira me venceu paraná
Paranaê, paranaê, paraná
Capoeira me venceu,
Parana
Parana e, Parana e, Parana
Eu sou braco de mare,
Parana
Ela me bateu o pé, paraná
Mas eu sou mare sem fim,
Isso não me aconteceu
Parana
Paranaê, paranaê, paraná
Parana e, Parana e, Parana
Vou me bora, vou me bora,paraná
Vamo embora pra Bahia,
Não pergunte a onde vou, paraná
Parana
Paranaê, paranaê, paraná
Se ali não sou querido mais, paraná
Mais na minha terra eu sou, paraná
me venceu, paraná!
Paranauê, paranauê, paraná.
Eu aqui não sou feliz, paraná. Mas na minha
terra eu sou, paraná
Paranauê, paranauê, paraná.
não fico não, paraná!
Paranauê, paranauê, paraná.
Paraná é, Paraná é, Parana
Vou dizer minha mulher,
(versão sete)
Vou dizer à minha mulher, paraná, capoeira
Vou-me embora pra Bahia, paraná. Pois aqui
Paraná Paranâ ê, Paraná,
Paraná ê, Paraná ê, Paraná
(versão nove)
Mais não vou pra Salvador, paraná
Eu aqui nao fico nao,
Parana
A mulher pra ser bonita, paraná não precisa
se pintar, paraná
Paranauê, paranauê, paraná.
Ela quiz bater pé firme, paraná, isto não
aconteceu, paraná!
Paranauê, paranauê, paraná.
Oi para, paranauê, paraná, paraná, paranauê,
paraná!
Paranauê, paranauê, paraná.
Marinheiro canta em terra, paraná. Sereia
canta no mar, paraná!
Paranauê, paranauê, paraná.
Vou mimbora, vou mimbora como ja disse que
vou paraná
Paranauê, paranauê, paraná.
Parana e, Parana e, Parana
Paranaê, paranaê, paraná
Vou embora pelo mundo, paraná
224
(versão dez)
Paranà ê, Paranà ê, Paranà
Mas na minha terra eu sou, Paraná
Vou dizer minha mulher, Paranà
Capoeira me venceu, Paranà
Paranaê, Paranaê, Paraná
(versão onze)
Paranà ê, Paranà ê, Paranà
Ela quis bater pè firme, Paranà
Isso não aconteceu, Paranà
Paranà ê, Paranà ê, Paranà
Oh Paranàuê, Paranà
Paranàuê, Paranà
Paranà ê, Paranà ê, Paranà
Assim dera que o morro, Paranà
Se mudou para a cidade, Paranà
Paranà ê, Paranà ê, Paranà
É batuque todo dia, Paranà
Mulata de qualidade, Paranà
Paranà ê, Paranà ê, Paranà
Vou mimbora pra Bahia, Paranà
Eu aqui não fico não, Paranà
Paranà ê, Paranà ê, Paranà
Se não for essa semana, Paranà
É a semana que vem, Paranà
Paranà ê, Paranà ê, Paranà
Dou nó e escondo a ponta, Paranà
Ninguem sabe desatar, Paranà
Paranà ê, Paranà ê, Paranà
Eu sou braço de marè, Paranà
Mas eu sou marè sem fim, Paranà
Eu aqui não sou querido, Paraná
Vou dizer minha mulher, Paraná
Quem não pode com mandinga
Não carrega patuá, Paraná
Capoeira me venceu, Paraná
Paranaê, Paranaê, Paraná
Paranaê, Paranaê, Paraná
Quem não pode com Besouro
Ela então bateu (me surrou) pé firme, Paraná
Não assanha mangangá, Paraná
Isso nunca aconteceu, Paraná
Paranaê, Paranaê, Paraná
471. Passei Por Aqui
Paraná, Paranaê, Paraná
Angola
Paraná, Paranaguá, Paraná
Paranaê, Paranaê, Paraná
Minha mãe se chama Maria, Paraná
Lavadeira de Majé, Paraná
Paranaê, Paranaê, Paraná
(versão um - Mestre Joao Grande)
Passei por aqui para ver o que é
Cheguei aqui agora, mais eu quero
No meio de tanta Maria, Paraná
vadiar
Minha mãe, não sei quem é, Paraná
Passei por aqui para ver o que é
Paranaê, Paranaê, Paraná
Cheguei aqui agora, mais eu quero
Minha mãe está me chamando, Paraná
vadiar
Vê que vida de moleque, Paraná
Eu quero vadia mais eu quero vadiar
Paranaê, Paranaê, Paraná
Meu sinho me de licença seu salao pra
Quem tem roupa vai na missa, Paraná
eu vadiar
Quem não tem faz como eu, Paraná
Passei por aqui para ver o que é
Paranaê, Paranaê, Paraná
Cheguei aqui agora, mais eu quero
Eu nasci, foi na pobreza, Paraná
vadiar
Na pobreza eu morrerei, Paraná
Eu quero vadia, eu quero vadiar
Paranaê, Paranaê, Paraná
225
Eu moro muito longe mata tenho que
Ta no aperto de mão
passar
Capoeira tem Angola
Pé de lima, pé de limão
Tem tambén o Regional
Esse amor é meu
Passei por aqui para ver o que é
Cheguei aqui agora, mais eu quero
vadiar
Pau pau pereira
tá dizendo que não
O pontapé dae um Capoeira
Pé de lima, pé de limão
Pau pau pereira
Esse amor é meu
È un pedaço de pau
(versão dois)
Passei por aqui para ver o que é
Cheguei aqui agora
Mas eu quero vadiar
tá dizendo que não
Pau pau pereira
Tá dizendo que não
Olhe o tombo da rasteira
Tá dizendo que não
Pau pau pereira
Esse amor é meu
Olhe a força da ponteira
Tá dizendo que não
Passei por aqui para ver o que é
Cheguei aqui agora, mas eu quero vadiar
Pé de lima, pé de limão
473. Pau Rolou, Caiu
Eu quero vadiar, mas eu quero vadiar
Esse amor é meu
Angola
Meu sinhô, me dê licença
tá dizendo que não
Tá dizendo que sim
Seu salão prá eu vadiar
Pau rolou, caiu
Tá dizendo que não
Passei por aqui para ver o que é
Lá por cima da mata
(Oiaià) Pé de lima, pé de limão
Cheguei aqui agora, mas eu quero vadiar
Eu quero vadiar, eu quero vadiar
E ninguém viu
Pau rolou, caiu
Eu moro muito longe
E ninguém viu
Mata tenho que passar
Ninguém viu
Pau rolou, caiu
472. Pau Pau Pereira
Capoeira vem de Angola
O gingar do Capoeira
Esse amor é meu
tá dizendo que não …
475. Pé Dentro, Pé Fora
Lá por cima da mata
E ninguém viu
Não vem da Bahia nao
Pé de lima, pé de limão
Pé dentro, pé fora
Quem tem pé pequeno é que vai embora
474. Pé De Lima, Pé De Limão
Pé dentro, pé fora
Angola Quem tem pé pequeno vai embora
226
Pé dentro, pé fora
Esse nego e valente
Esse jogo é bonito, esse jogo é de Angola
Esse nego è o cão
Pega esse nego derruba no chao
476. Pega Esse Menino, Que Ele É
Bom Até Demais
Pega esse menino, que ele é bom até demais.
Derruba no chao conforme a razao
Ele é mandingueiro
Ele é valentão
Pegue esse nego, derruba no chão
Pega esse nego derruba no chao
Ele é Capoeira
Derruba no chao com um pe no pulmao
Ele é valentão
Pega esse nego derruba no chao
Pega esse menino, que ele é bom até
Esse nego e maluco
demais.
Esse nego e ladrão
Pega esse menino, que ele é bom até demais.
Pegue esse nego, derruba no chão
Pega esse nego derruba no chao
(versão quatro – Mestre Pastinha)
Pega esse nego, derruba no chão
Esse nego é malvado, esse nego é o cão
Pega esse menino, que ele é bom até
Pega esse nego, derruba no chão
demais.
Pega esse menino, que ele é bom até demais.
(versão três)
Pega esse nego, derruba no chão
477. Pega Esse Nêgo Derruba No
Chão
Angola
(versão um)
Pega esse nêgo derruba no chão
Esse nego é valente ese nêgo é o cão
Pega esse nêgo derruba no chão
Esse nego é valente ese nêgo é o cão
Esse nego é danado
Pega esse nego derruba no chao
Pega esse nego, derruba no chão
Esse nego é maluco, esse nego é o cão
Esse nego é um cão
Pegue esse nego, derruba no chão
Esse nego é o diabo
478. Pegue Esse Gunga, Me Vende
Ou Me Dê
Esse nego é um cão
Angola
Pegue esse nego, derruba no chão
Derruba esse nego
Pegue esse gunga, me vende ou me dê
Conforme a razão
Esse gunga é meu
Pegue esse nego, derruba no chão
Esse nego é valente
Esse nego é um cão
(versão dois)
Esse nego é o diavo, esse nego é o cão
Pegue esse nego, derruba no chão
Esse nego é malvado
Eu não posso vender
Pegue esse gunga, me vende ou me dê
Esse gunga é meu,
Eu não dou a ninguém
Pegue esse gunga, me vende ou me dê
Esse nego é um cão
227
Esse gunga é meu
Aos meus amigos muito obrigado
Foi meu pai quem me deu
Pela Capoeira eu poder jogar
Pegue esse gunga, me vende ou me dê
Pela Capoeira eu poder jogar
Só não dá prá vender
Ao Mestre Bimba muito obrigado
Pela Capoeira eu poder jogar
Esse gunga é meu
Pelo au, pelo "s" dobrado
É meu, é meu
Pela Capoeira eu poder jogar
Pegue esse gunga, me vende ou me dê
(versão dois)
Meu Padrinho quem me deu
Nada tenho neste mundo, ai meu Deus nada
Esse gunga é meu
tive a vida inteira,
Eu não vendo nem dou
Só a emoção no peito, e o jogo da capoeira,
O meu Deus muito obrigado pela capoeira eu
479. Pela Capoeira Eu Poder Jogar
Marimbondo marimbondo
Pelo sinal
Marimbondo me mordeu
Pelo sinal
Oi me mordeu foi no umbigo
Pelo sinal
Esse gunga é meu
Pegue esse gunga, me vende ou me dê
Angola
Pelo au, pelo "s" dobrado
Esse gunga é meu
Pegue esse gunga, me vende ou me dê
480. Pelo Sinal
poder jogar,
Oxalá seja louvado,
Mas se fosse mais prà baixo
Pelo sinal
O mundo estava perdido
Pelo sinal
Marimbondo que è danado
Pelo sinal
Marimbondo è venenoso
Pelo sinal
Pela capoeira eu poder jogar.
(versão um)
Hoje está longe o passado
Ao meu mestre muito obrigado
Pela capoeira eu poder jogar.
Pela Capoeira eu poder jogar
O meu mestre respeitado
Pelo au, pelo "s" dobrado
Pela capoeira eu poder jogar.
Pela Capoeira eu poder jogar
Olha meu Deus muito obrigado
Ao meu Deus muito obrigado
Pela capoeira eu poder jogar.
Pela Capoeira eu poder jogar
Pelo aú e "S" dobrado
Pelo au, pelo "s" dobrado
Pela capoeira eu poder jogar.
Pela Capoeira eu poder jogar
O meu mestre respeitado
481. Pererê Pererê
Angola
(versão um)
Diguidum Pererê
Pererê Pererê
É Angola no pé
Pererê Pererê
É Angola no pé
228
(versão dois)
Olha a saci pererê
não era brincadeira, foi ai em que eu acreditei
482. Pererê Pererê Pererê
Pererê, pererê, pererê
perere, pererê
Muleque saci não era brincadeira
jogando com uma perna só
(versão um)
perere, perere
Foi meu avo que me disse
Que foi na Bahia ele viu na ribeira
(versão três)
Eu vim da Bahia
Eu vim da Bahia
Vim cortar cipó
Vim cortar cipó
Encontrei neguinho
Encontrei neguinho
De uma perna só
De uma perna só
Perguntei seu nome
Perguntei seu nome
Ele respondeu
O moleque de uma perna sò
Que gingava pulava e dava rasteira
Cabeçada, rabo de arraia, martelo cruzado
Não era brincadeira
Foi ai que eu acreditei
E o pererê
O saci pererê
Perere,pererê
e o saci pererê
Perere,pererê
Pererê, pererê,pererê
Meu avô que me disse,e ale não diz besteira
Pererê, pererê,pererê
Ele foi la na Bahia perto da ribeira
Pererê, pererê, pererê
Martelo cruzado, tombo da ladeira
Pererê, pererê, pererê
O moleque saci que joga capoeira
Ele viu foi Saci jogando Capoeira
Pererê Pererê Pererê
Moleque Saci não era brincadeira
483. Pimenta Madura Que Da
Semente
Pererê Pererê Pererê
Angola
Meu avo que me disse ele não diz besteira
Pererê Pererê Pererê
O Berimbau
Moca bonita que mexe com a gente
Pimenta madura que da semente
Eu não canto eu não gueto mas eu vou em
Ele respondeu
E o pererê
Ele viu foi o saci jogando capoeira
frente
(versão dois)
Pimenta madura que da semente
Foi meu avô que me disse
Que foi na Bahia ele viu na ribeira
484. Pisa Caboclo
Um moleque de uma perna só que pulava
gingava e dava rasteira
Cabeçada "rabo de arraia" martelo cruzado
229
(versão um)
Pisa caboclo quero ver você pisar
Pisa lá que eu piso cá
Quero ver você pisar
Pisa caboclo quero ver você pisar
Na batido do meu gunga
Quero ver você pisar
Pisa caboclo quero ver você pisar
Pisa lá que eu piso cá
Quero ver você pisar
Pisa la que ue piso ca
487. Põe No Chão
quero cer quem vai pular
Pisa, caboclo
(versão um)
quero ver voce pisar
Na batida do meu gunga
Põe no chão
quero ver voce pular
Que eu quero ver caboclo
Pisa, caboclo
Põe no chão
quero ver voce pisar
Que eu quero ver sinhá
Põe no chão
485. Pisa No Massapé Escorrega
Que eu quero ver caboclo
Põe no chão
Pisa caboclo quero ver você pisar
Na batida do meu samba
Quem não sabe andar
quero ver você dançar
Pisa no massapé escorrega
O cabra tá assustado
Pisa no massapé escorrega
Tá com medo de apanhar
Pisa no massapé escorrega
Tá se escondendo na roda
Quem não sabe andar
Mais não vai me escapar
Pisa caboclo quero ver você pisar
(versão dois)
Pisa no massapé escorrega
Põe no chão
Que eu quero ver caboclo
Pisa, caboclo
quero ver voce pisar
Que eu quero ver sinhá
486. Pisei Na Cobra Verde
Põe no chão
Que eu quero ver sinhá
Pisa la que eu piso ca
Eu pisei na cobra verde, cobra verde e ao bom
O caloclo já fez sua jura
Pisa, caboclo
sinal
Partiu pro jogo de corpo fechado
quero ver voce pisar
Bom sinal, bom sinal
No pescoço tinha um patuá
quero ver voce pisar
Na batida do meu samba
quero ver voce dancar
Pisa, caboclo
quero ver voce pisar
Cobra verde e ao bom sinal
Bom sinal, bom sinal
Cobra verde e ao bom sinal
E pediu forças para Oxalá
Põe no chão
Que eu quero ver caboclo
Põe no chão
230
Que eu quero ver sinhá
Oi me dê forças pra jogar capoeira
na América do Norte
Oi me dê forças pra jogar capoeira
Oi me dê forças pra tocar o borimbau
a terra faz balançar
Oi me dê forças pra tocar o berimbau
O desafio já está lançado
e a ginga da capoeira
O desafio já está lançado
Faca de ponta vai lhe furar
também já chegou por lá
Faca de ponta vai lhe furar
Pões tempero nesse jogo
488. Pões Tempero
que a baiana já mandou
do dendê e acarajé todo mudo já provou
(versão dois)
Pões tempero nesse jogo
no centro do meu Brasil
Põe no chão
que a baiana já mandou
é onde fica a capital
Que eu quero ver caboclo
do dendê e acarajé todo mudo já provou
também tem capoeira pura
Põe no chão
Pões tempero nesse jogo
no Distrito Federal
Que eu quero ver sinhá
que a baiana já mandou
Pões tempero nesse jogo
O cabra tá assustado
do dendê e acarajé todo mudo já provou
que a baiana já mandou
Tá com medo de apanhar
É no Rio de Janeiro
Tá se escondendo na roda
Camisa quem falou
capoeira é minha arte
Mais não vai me escapar
tem que ser camaleão
pelo mundo se espalhou
para ser bom jogador
o jeito do brasileiro
Põe no chão
Que eu quero ver caboclo
Pões tempero nesse jogo
Põe no chão
que a baiana já mandou
Que eu quero ver sinhá
do dendê e acarajé todo mudo já provou
O cabloco já fez sua jura
Bahia terra dos santos
Partiu pro jogo de corpo fechado
você tem que nela provar
No pescoço tinha um patuá
quem não joga capoeira
E pediu forças para Oxalá
tem que saber requebrar
do dendê e acarajé todo mudo já provou
nela já incorporou
489. Pomba Voou, Pomba Voou
Angola
(versão um)
Põe no chão
Pões tempero nesse jogo
Pomba voou, pomba voou
Que eu quero ver caboclo
que a baiana já mandou
pomba voou, gaviao pegou
Põe no chão
do dendê e acarajé todo mudo já provou
Pomba voou, pomba voou
Que eu quero ver sinhá
231
493. Povo De Luanda
pomba voou, gaviao pegou
vou me embora desta terra
que querido aqui nao sou
491. Por Favor Não Maltrate Esse
Nego
Pomba voou, pomba voou
Mas negro rezava
Pedindo pra Deus do Céu
pomba voou, gaviao pegou
Por favor não maltrate esse nego
E na prece ele chorava
se querido aqui nao sou
Esse nego foi quem me ensinou
Dizendo que a vida era cruel
vou pra onde eu sou
Esse nego da calça rasgada, camisa furada
Acorrentado na senzala
Ele é meu professor
Se ajoelhava ao chão
Por favor não maltrate esse nego
Muitas vezes lamentava
Esse nego foi quem me ensinou
Não entendia a razão
Esse nego da calça rasgada, camisa furada
De todo aquele sofrimento
Ele é meu professor
Ai meu Deus de tanta judiação
Pomba voou, pomba voou
pomba voou, gaviao pegou
(versão dois)
Pomba voou, pomba voou
Pomba voou, gavião pegou
Povo de Luanda
492. Por Favor Pingo De Ouro
Pomba voou, pomba voou
Angola
Gavião era esperto e a pomba voou
Pomba voou, pomba voou
Oi a pomba voou, voou, voou
490. Por Favor Meu (er)mano
Por favor meu mano
Um dia lutou e venceu
Povo de Luanda
Um dia lutou e venceu
Por favor Pingo de Ouro
Com que tudo a liberdade
Por favor não me jogue no chão
A eles sempre pertenceu
Por favor não me jogue no chão
Povo de Luanda
Por favor não me jogue não
Um dia lutou e venceu
Por favor Pingo de Ouro
Negro era castigado
Por favor não me jogue no chão
Pelo chicote do senhor
Eu não quero barulho aqui não
Por favor não me jogue no chão
Olhando a ferida ele chorava
Eu não quero barulho aqui não
Por favor não me jogue não
Sabendo que não tinha valor
Barulho não presta não
Por favor meu mano
Eu não quero barulho aqui não
Por favor Pingo de Ouro
Trabalhava sem parar
Por favor não me jogue no chão
Preto no canavial
Naquele tempo ele era visto
232
Como trajecto de animal
O não tem sabão, colega não
Povo de Luanda
Pra lavar minha roupa não tem sabão,
Um dia lutou e venceu
O não tem sabão, dinheiro não
Negro foi muito valente
Pra lavar minha roupa não tem sabão,
Ao fugir de seu senhor
Vem pra roda vamos jogar
Oooooo, Capoeira, Capoeira
Oooooo ...
Oooooo ...
O não tem sabão, colega não
Na esperança de liberdade
Pra lavar minha roupa não tem sabão,
Nas matas se refugiou
496. Prá Ser Um Bom Jogador
O não tem sabão, dinheiro não
Povo de Luanda
Pra lavar minha roupa não tem sabão,
Um dia lutou e venceu
O não tem sabão, colega não
No Quilombo dos Palmares
Pra lavar minha roupa não tem sabão,
Cantava junto uma nação
O não tem sabão, dinheiro não
O lêlê
O iáiá
Pra jogar a capoeira
É preciso se soltar
Salve salve o Rei Zumbi
495. Pra Lutar
Oi ia ia viva o fim da escravidão
Povo de Luanda
Para poder aprender
entre na roda jogar
Um dia lutou e venceu
Capoeira veio aqui
mas se você não quiser
A raça negra hoje canta
Dos quilombos de Zumbi
só abra a boca prá cantar
A liberdade renasceu
Como angola ela chegou
O lêlê
A raça negra hoje canta
E aqui luta virou
O iáiá
A liberdade renasceu
Nego fugia da senzala
Pra jogar a capoeira
Perseguido de todo alarido
É preciso se soltar
494. Prá Lavar Minha Roupa Não Tem Pra lutar
Sabão
Olha a armada, meia lua e cabeçada
Angola A rasteira e a queixada
Pra matar
Capoeira camaleão
não é só florear
prá ser um bom jogador
tem que saber improvisar
Pra lavar minha roupa não tem sabão,
Capoeira dizia, Capoeira fazia
O lêlê
O não tem sabão, colega não
Liberdade pro negro, liberdade pra vida
O iáiá
Capoeira hoje em dia, è Brasil e alegria
Pra jogar a capoeira
Pra lavar minha roupa não tem sabão,
233
É preciso se soltar
aonde o negro prisioneiro
E hoje em dia
Sendo aluno ou graduado
golpeou a escravidão
Na cabeça Mestre Bimba
na capoeira brasileira
eu vivo praticando capoeira
Que com toda a sua mandinga
prá você se destacar
dou aú e dou rasteira
A Regional ele criou
não basta só dar rasteira
nesta vida de meu deus
Sô Capoeira, onde tem biriba eu tou
O lêlê
se o jogo for de dentro
O iáiá
não vacile não
E a Capoeira que nasceu foi na Bahia
Pra jogar a capoeira
pra não tomar rasteira
Todos sabem que hoje em dia
É preciso se soltar
tem que ser um zumbi
Pelo mundo se espalhou
Nesse jogo diferente
tem que ser um irmão
Sô Capoeira, onde tem biriba eu tou
a porrada não existe
na roda de capoeira
só treina e joga bonito
vacilou cai, vacilou cai
o capoeira que persiste
na roda da capoeira
O lêlê
vacilou cai
O iáiá
se você cair eu vou rir de você
Pra jogar a capoeira
É preciso se soltar
Sô Capoeira, onde tem biriba eu tou
499. Prepare O Arame
Ô, prepare o arame
e envergue a madeira de jequitibá
498. Prepara O Corpo Que O
Espirito Esquentou
497. Praticando Capoeira
Tonho Matéria
Sô Capoeira, onde tem biriba eu tou
Traz a moeda e a cabaça
e o caxixi da feira que eu quero tocar
Meu berimbau êê
Sô Capoeira, onde tem biriba eu tou
Prepara o corpo que o espirito esquentou
Meu berimbau camará
Ele é enfeitado com laços de fitas
jogo de bamba é malandragem
Sô Capoeira, onde tem biriba eu tou
sai do pé do berimbau
E no tempo da malicia e da brincadeira
Eu enfrento o sereno
pro jogo ficar ligeiro
Só quem não sabe è o Capoeira
Disfarço o veneno nessa solidão
tem que ser bom mandingueiro
Muito cabra ja tombou
Toco São-Bento-Grande
tem que prestar atenção
Sô Capoeira, onde tem biriba eu tou
São-Bento-Pequeno conforme a razão
é só lembrar do cativeiro
Sô Capoeira, onde tem biriba eu tou
e as conchas do mar
Na roda o medo não fala
234
Moleque aprende a lição
Coragem nunca se cala
Preta, preta, preta calunga
Capoeira é preta calunga
502. Pula Oi Pula Oi Pula Ô Piaba
(Que A Maré Tá Cheia)
Vence quem tem coração
Com os pés na senzala
501. Princesa Isabel, Princesa Isabel Que a maré tá cheia
Negro se ajoelha fazendo oração
Oi pula oi pula oi pula ô piaba
Meu berimbau êê
Onde está a liberdade,
Meu berimbau camará
Se a algema não se quebrou,
Ele é enfeitado com laços de fitas
O negro quer felicidade,
e as conchas do mar
O negro também quer ser doutor
Vem menino vem
Princesa Isabel, Princesa Isabel,
Descendo a ladeira
Liberdade do negro só tá no papel.
Nunca chorado Vai ser capoeira pra matar
Dança morena faceira
Baqueia na beira-do-mar
Pula por cima do pau ô piaba
Que a maré tá cheia
Oi pula, oi pula, oi pula ô piaba
Princesa Isabel, Princesa Isabel,
Liberdade do negro só tá no papel.
Princesa Isabel, Princesa Isabel,
Negro velho de bandeira
Onde está a liberdade,
Veio da gameleira, chegou pra brincar
Mas onde está a liberdade,
Meu berimbau êê
Se a algema não se quebrou,
Meu berimbau camará
O negro quer felicidade,
Ele é enfeitado com laços de fitas
O negro também quer ser doutor
e as conchas do mar
Que a maré tá cheia
Princesa Isabel, Princesa Isabel,
Liberdade do negro só tá no papel.
500. Preta Calunga
Princesa Isabel, Princesa Isabel,
Liberdade do negro só tá no papel.
Preta, preta, preta calunga
Princesa Isabel, Princesa Isabel
Capoeira é preta calunga
Preta, preta, preta calunga
Berimbau é preta calunga
235
503. Quando A Lua Brilhar
504. Quando A Maré Baixar
vou ver Juliana ah, vou ver Juliana...
As estrelas no ceu correm
Quando a lua brilhar, depois do sol esconder
Quando a maré baixar, vou ver Juliana eh,
Eu tamben queru correr
Sereia canta no mar, o ia ia, Angoleiro venha ver
vou ver Juliana ah, vou ver Juliana...
As estrelas atras da lua
Não chore por mim Juliana
Venha ver, venha ver, venha ver pra poder
Não é bom ficar assim,
aprender
Nem o mar, nem o oceano
Quando a lua brilhar, o ia ia, depois do sol
vai tirar você de mim.
esconder
Quando a lua brilhar, depois do sol esconder
Sereia canta no mar, o ia ia, Angoleiro venha
ver
Venha ver, venha ver, venha ver pra poder
aprender
Sereia canta no mar, o ia ia, depois do sol
esconder
Eu atras do meu bem quer
505. Quando A Maré Tá Brava
Quando a maré baixar, vou ver Juliana eh,
Quando a maré tá brava
vou ver Juliana ah, vou ver Juliana...
é duro de navegar
Severista qué o dinheiro
se não for um bom marujo
Pra podê me atravessar
o seu barco vai virar
Eu nao tenho mais dinheiro
mas se tem conhecimento
Pra pagar pra embarcá
um jeito você vai dar
Quando a maré baixar, vou ver Juliana eh,
logo logo astia a vela maré, maré
vou ver Juliana ah, vou ver Juliana...
capoeira a beira mar maré, maré
Como eu nao tenho dinheiro
maré alta, maré baixa, maré, maré
O remedio é esperar
Quando a lua brilhar, depois do sol esconder
Bate palma, palma, palma
Sereia canta no mar, o ia ia, Angoleiro venha
Bate pé, pé, pé
ver
506. Quando Chego No Mercado
Modelo
Quando a maré baixar, vou ver Juliana eh,
vou ver Juliana ah, vou ver Juliana...
na festa do amanhecer
Venha ver, venha ver, venha ver pra poder
Carangueijo so é peixe
a morena começa a chamar
aprender
Na vazante da maré
perguntando, negão que vai fazer
Quando a lua brilhar, o ia ia, Angoleiro venha ver
É melhor esperá sentado
eu respondo
Do que esperá em pé
eu sou capoeira tambem sou
Quando a maré baixar, vou ver Juliana eh,
maculelê
236
eu sou capoeira tambem sou
Cada dinheiro que ganhava,
Eu vou partir porque mataram o meu
maculêlê
Gastava cheirando cola,
Besouro
la, la, lauá
Eu ficava aborrecido,
Adeus Bahia, zum, zum, zum. Cordao
la, la, lauê
Se me mandasse pra escola,
de ouro
lauê
Colocava o uniforme,
Eu vou partir porque mataram meu
la, la, lauá
Pegava minha sacola,
Besouro
la, la, lauê
Ia pra boca do lixo,
Ou pro campo jogar bola.
507. Quando Eu Entrar Você Entra
Olha meu Deus que é dono da terra,
Angola Olhai esse povo que estamos em guerra,
Olha meu deus que é dono da lua,
Era meu mano, era eu
Olhai as crianças que estão lá na rua.
Quando eu sair, você sai
Olha meu Deus que é dono da terra,
Era meu mano, era eu
508. Quando Eu Estava Lá Na Rua
E’ zum, zum, zum, zum, zum
E’ Besouro
E’ zum, zum, zum, zum, zum
E’ Besouro
510. Quando Eu Venho De Iluanda
Angola
Olhai esse povo que estamos em guerra,
Olha meu deus que é dono da lua,
Na sua terra o negro era gente.
Olhai as crianças que estão lá na rua.
Mas foi arrancado de lá
Na sua terra o negro era forte
Quando eu estava lá na rua,
509. Quando Eu Morrer
Mas foi arrancado de lá
Na sua terra o negro era bonito, era puro
Eu não tinha compromisso,
A melhor coisa do mundo,
Quando eu morrer me enterre na
Mas foi arrancado de lá
Era catar papel no lixo,
lapinha
Na sua terra o negro era guerreiro
Com o pé sujo de carvão,
Quando eu morrer me enterre na
Mas foi arrancado de lá
E meleca no nariz,
lapinha
Na sua terra o negro Rei.
Ia correndo lá pra praça,
Tomar banho no chafariz,
Calça culote paletò, almofadinha
Calça culote paletò, almofadinha
Mas foi arrancado de lá
Aqui o negro é nada, agora o negro é pouco,
Eu só tinha um compromisso,
Adeus Bahia, zum, zum, zum. Cordao de
humilhado, espancado, sua coragem em
Que era pedir a esmola,
ouro
frangalhos.
237
Mas dorme no peito do negro, latente ódio, e um
Não venho só,
grito de liberdade.
Quando eu venho de Iluanda eu,
Quando eu venho de Iluanda eu,
Não venho só,
Não venho só,
Quando eu venho de Iluanda eu,
Quando eu venho de Iluanda eu,
Não venho só,
Não venho só,
Capoeira
O meu amor foi berimbau
Capoeira
Berimbau que me ensinou
Capoeira
Eu trago ardendo nas costas,
È um jogo delicado
Quando eu venho de Iluanda eu,
O peso desta maldade,
Não venho só,
Trago ecoando no peito, o grito de liberdade,
Quando eu venho de Iluanda eu,
É grito de raça nobre, grito de raça guerreira,
Não venho só,
É grito da raça negra, é grito de capoeira.
Trago meu corpo cansado,
Quando eu venho de Iluanda eu,
Coração amargurado, saudade, fazem dó
Não venho só,
Quando eu venho de Iluanda eu,
Quando eu venho de Iluanda eu,
Não venho só,
Não venho só,
Quando eu venho de Iluanda eu,
Quando eu venho de Iluanda eu,
Não venho só,
Não venho só,
Quando eu venho de Iluanda eu,
Quando eu venho de Iluanda eu,
Não venho só,
Não venho só,
Capoeira
Meia-lua de là
Cabeçada daqui
Capoeira
Olha o rabo de arraia
Capoeira
Pra voce nao dançar
Capoeira
Mestre Boca Rica
Capoeira
511. Quando Eu Vim Para A Bahia
Eu fui preso a traição, trazido na covardia,
Angola
e se fosse luta honesta,
De lá ninguém me trazia,
Capoeira
Capoeira
Quando eu venho de Iluanda eu,
Não venho só,
Sò quem sabe è quem jogou
Foi dar curso em Los Angeles
Capoeira
Até gringa chorou
Mestre Boca Rica e Courinho
Capoeira
Na pele eu troce a noite, na boca brilha o ar,
Trago a força e a magia presente dos orixás
Quando eu venho de Iluanda eu,
Não venho só,
Quando eu vim para Bahia
512. Quando Pego Na Viola
Capoeira
Eu encontrei o meu amor
Quando eu venho de Iluanda eu,
238
(versão um)
Quando pego na viola
No terreiro de Jesus
Me lembro de mestre Bimba
A joelhada o pé da cruz
São Bento grande
São bento grande
De Bimba
Iuna
Cavalaria
de Bimba
De Bimba
Idalina
Santa Maria
de Bimba
De Bimba
Samba de Roda
Mestre Bimba é o major
De Bimba
Oi oi oi oi Mestre Bimba é o major
Cavalaria
Oi oi oi oi Mestre Bimba é o major
De Bimba
Balão cinturado
Santa Maria
Mestre Bimba é o maior
Oi, oi, oi, oi mestre Bimba é o maior
Oi, oi, oi, oi mestre Bimba é o maior
São Bento grande
de Bimba
Maculelê
de Bimba
As mulheres
De Bimba
De Bimba
de Bimba
de Bimba
Jogo de Iúna
O berimbau
De Bimba
de Bimba
Jogo Regional
Mestre Bimba é o maior ôôôôô
De Bimba
Mestre Bimba é o maior ôôôôô
Mestre Bimba é o major
De Bimba
Oi oi oi oi Mestre Bimba é o major
Idalina
513. Quando Vim Na Bahia, Vim Só
Oi oi oi oi Mestre Bimba é o major
De Bimba
Quando vim na Bahia, vim só
Regional
De Bimba
(versão três)
Quando eu pego minha viola
(versão dois)
Quando eu pego na viola
No terreiro de Jesus
Me lembro de Mestre Bimba
Ajoelhado ao pé da cruz
No terreiro de Jesus
Quando vim na Bahia, vim só
Deixei pai, deixei mãe, deixei avó
Quando vim na Bahia, vim só
Eu vim só, mas eu vim só
Eu me lembro de Bimba
Ajoelhado ao pé da cruz
514. Que Barulho É Esse
Sao Bento Grande
de Bimba
Cavalaria
Que barulho é esse é um tal de zum zum zum?
239
Foi o Manduca da praia que acabou de matar um por cima dos coqueirais
Maranháo Maranháo o o
que vem de lá detrás
Que saudades do meu Maranháo o o
Quando a policia chegou foi um tal de auê auê
do mediterrané.
Maranháo Maranháo o o
Vamos embora seu moço que essa briga é pra
Uouoioioioio
Que saudades do meu Maranháo o o
vale
mais é sensacional.
No fundo do mar tem um péixe dourado
Que barulho é esse é um tal de zum zum
zum?
Foi o Manduca da praia que acabou de
Menina bointa sóu seu namorado
516. Que Navio É Esse, Que Chegou No fundo do mar tem um péixe de escama
Menina bonita sóu eu quem te ama
Agora
matar um
Pénteando seus cabelos
Quando a policia chegou foi um tal de auê
Que navio é esse, que chegou agora
Com pénte de barbatana
auê
É o navio negreiro, traz escravos de Angola
Quem me dera ser candeia
Vamos embora seu moço que essa briga é
pra vale
Que navio é esse, que chegou agora
Pra alumiar sua cama
É o navio negreiro, traz a Capoeira Angola
Maranháo Maranháo
Maranháo Maranháo o o
Que navio é esse, que chegou agora
515. Que Bom
Que saudades do meu Maranháo o o
É o navio negreiro, ele vem lá de Angola
Angola
Maranháo Maranháo o o
Que navio é esse, que chegou agora
São Bento Grande Contemporânea É o navio negreiro, traz guerreiros de Angola
Que saudades do meu Maranháo o o
Mestre Jairo
Que bom
517. Que
Que Saudades Do Meu
Maranháo O O
Estar com voces
Aquí nesta noite
Mestre Cabello
com este conjunto
518. Que Um Berimbau
Angola E berimbau, E berimbau
E berimbau, E berimbau
A cabaca, um arame, e pedaco de pau
é o Bahia axé
Menina sólta os cabelos
E o gostoso toca berimbau, berimbau
axé Bahia
Por baixo do limoeiro
E berimbau, E berimbau
e o vento
Se o limoerio morrer o o
E o gostoso toca berimbau
que bate tão lindo
Eu pago com meu dinheiro oi oi
O que um berimbau
240
A cabaca, um arame, e pedaco de pau
Quebra
He matar
Quebra Garebra,
519. Quebra Jereba
Quebra lami camuge
Quebra
He matar
Angola
São Bento Grande da Regional
(versão três)
São Bento Grande Contemporânea
Oia quebra, Gereba
Quebra
(versão um)
Quiem quebra tudo hoje
Amanha nada quebra
Quebra
Menino não é brincadeira
Não tem cabra bom de briga
Oia quebra de lá
Quebra jereba
Nem bamba de capoeira
Quebra
Mas quando a raiva se passa
Vou quebrar tudo hoje
(versão dois)
Olha Quebra Garebra,
Quebra
Quebra Garebra,
Quebra
Quebra
Amanha quem e que quebra,
Meu amor se enche de graça
Fica igualzinho a uma flor
Amanhã quem que quebra
Quebra
Quebra pau, pau quebra
Quero ver o pau quebrar
Oia quebra Gereba
Quebra
Quebra pau, pau quebra
Até o dia clarear
Quebra lá tudo hoje
Quebra
Fura e rasga quando arranha
A raiva do meu amor
Oia quebra daí
Quebra
Quebrar
Vira bicho de peçonha
Morde de arrancar pedaços
Eu quero ver quebrar
Quebra jereba
Amor Selvagem
Meu amor quando se zanga
Oia quebra, oia quebra
Quebra
Quebrar
521. Quebra Pau, Pau Quebra
Quebra pau, pau quebra
520. Quebra Lami Camuge
Quero ver o pau quebrar
São Bento Grande da Regional
Quebra
Amanha nada quebra,
Quebra lami camuge
241
522. Quebrou, Quebrou, Ao Meu
Gunga Quebrou
A roda parou porque meu gunga quebrou
A roda parou porque meu gunga quebrou
Quebrou, quebrou, ao meu gunga quebrou
Quem è você que acabar de chegar
meu berimbau toca é assim
Aqui em Maracangalha
s’tin,dim,dim dim,dim,dim,dom meu berimbau
você não vai escapar
toca é assim
Contra faca de tucum
s’tin,dim,dim dim,dim,dim,dom meu
Ninguem pode se salvar
berimbau toca é assim
Quem è você que acabar de chegar
Quebrou, quebrou, ao meu gunga quebrou
(versão dois)
524. Quem E Voce, Quem Vem De La
Quem é você que vem de la
523. Quem È Você Que Acabar De
Chegar
Quem é você que vem de la
(versão um)
Angola
Quem e voce, quem veio de la
Quem è você que acaba de chegar
Eu sou o besouro preto
Besouro de Mangangà
Quem e voce, quem veio de la
Eu vim da Bahia me apresentar
Eu vim da Bahia me apresentar
Eu vim da Bahia me apresentá
Eu vim da Bahia me apresentá
Um arame, uma moeda, uma cabaça e um
pedaço de pau
Meu berimbau toca é assim
Meu berimbau toca é assim
Eu vim là de Santo Amaro
E um arame, a cabaca, a moeda, e um pedaco
Vim aqui sò prà jogà
de pau
Dim dim dim dim dim, dim dim dim dom dom
Meu berimbau tocar assim
Meu berimbau toca é assim
Quem è você que acabar de chegar
Eu sou o Mestre Zapata
Meu berimbau tocar assim
Meu berimbau toca é assim
Me chamam de Mangangà
Quem é você
Tim tim tim tim tim, tim tim tim tom tom
Bala de rifle não pega
Quem é você, ô que vem de lá
Meu berimbau toca é assim
Que dirà faca prà matà
Quem è você que acabar de chegar
Eu sou o Besouro Preto
Quem é você, ô que vem de lá
Meu berimbau toca é assim
Eu vim da Bahia, vim me apresentar
Eu vim da Bahia, vim me apresentar
Besouro de Mangangà
um arame, é um chucalho, uma moeda e um
Ando com o corpo fechado
pedaço de pau
Carrego meu patuà
meu berimbau toca é assim
(versão três)
Quem é você, quem vem de la,
Quem é você, quem vem de la
Sou da Bahia, vim me apresentar
242
Sou da Bahia, vim me apresentar
525. Quem Foi Te Disse Capoeira É
Só Pra Homem
Quem manda no mundo é Deus
Não sabe o valor da queda,
Não sou eu
Pensa só que é brincadeira.
Quem manda no mundo é Deus
Que vida engraçada,
Quem manda no mundo é Deus
Cheia de desilusão,
Quem manda no mundo é Deus
Hoje ele joga muito,
Amanhã está no chão.
Quem foi te disse Capoeira é só pra homem
Quem foi te disse Capoeira é só pra homem
Mas não é Capoeira é pra homem, menino e
528. Quem Nunca Caiu, Na Roda De Quem nunca caiu,
Na roda de capoeira,
Capoeira
Não sabe o valor da queda,
mulher
Mas não é Capoeira é pra homem, menino e
Quem nunca caiu,
Pensa só que é brincadeira.
mulher
Na roda de capoeira,
Quem nunca caiu,
Não sabe o valor da queda,
Na roda de capoeira,
Pensa só que é brincadeira.
Não sabe o valor da queda,
Eu já caí,
Pensa só que é brincadeira.
Quem jogo jogo
Mas agora estou de pé,
Quem nunca caiu,
Quem nao jogo, nao jogo mais
Pronto pra cair de novo,
Na roda de capoeira,
Quem jogo jogo
Pro que der e o que vier.
Não sabe o valor da queda,
Quem nao jogo, nao jogo mais
Quem nunca caiu,
Pensa só que é brincadeira.
526. Quem Jogo
Na roda de capoeira,
527. Quem Manda No Mundo É Deus
Não sabe o valor da queda,
529. Quem Nunca Viu Venha Ver
Pensa só que é brincadeira.
Quem manda no mundo é Deus
Quem manda no mundo é Deus
Quem manda no mundo é Deus
Quem manda no mundo é Deus
Quem manda no mundo é Deus
Quem manda no mundo é Deus
Angola
Dei uma armada,
E depois uma rasteira,
Quem nunca viu venha ver
Moleque saltou de banda.
Licuri a quebra Dende
Ele é bom de capoeira.
Quem nunca caiu,
Na roda de capoeira,
Quem nunca viu venha ver
O venha ver para aprender
Quem nunca viu venha ver
243
O venha ver, o venha ver
Quem quiser me ver
Quem nunca viu venha ver
Vai na Liberdade amanhã
(versão dois)
Ai meu Deus licuri quebrar dendê
531. Quem Vem Lá Sou Eu
Quem nunca viu venha ver
Quem ve la sou eu
Angola Quem ve la sou eu
São Bento Grande Contemporânea Berimbau bateu, Angolero sou eu
530. Quem Quiser Me Ver, Vai
Vai Na
Piedade Amanha
Quem ve la sou eu
Quem ve la sou eu
(versão um)
Angola
Berimbau bateu, Angolero sou eu
Quem quiser me ver
Quem vem la - sou eu
Sou eu... sou eu
Vai na Piedade amanhã
Quem vem la - sou eu
Quem vem la
Vai na Piedade amanhã
Berimbau mais eu
Vai na Piedade amanhã
Capoeira sou eu
Quem quiser me ver
Eu venho de longue
Vai na Piedade amanhã
Venho da Bahia
Vai na Piedade amanhã
Jogue Capoeira
Vai na Piedade amanhã
Capoeira sou eu
Quem quiser me ver
Vai na Piedade amanhã
Quem quiser me ver
Mais sou eu, sou eu
Quem vem la
Eu sou brevenuto
Sou eu cavernoso
Quem vem la
A cancela bateu
Quem vem la
Montando a cavalo
Quem vem la
Fumando charuto
Quem vem la
Coperto de luto
Vai na Liberdade amanhã
Quem vem la
Quem vem la
Vai na Liberdade amanhã
Montado a cavalo
Sou eu prevenuto
Vai na Liberdade amanhã
Quem vem la
Quem vem la
Quem quiser me ver
Vai na Liberdade amanhã
Fumando a charuto
Quem vem la
Eu venho gingando
Quem vem la
Vai na Liberdade amanhã
Mais sou eu, sou eu
Chinalo arrestando
Vai na Liberdade amanhã
Quem vem la...
Quem vem la
Lenço no pescoso
244
Quem vem la
Navalha no bolso
Berimbau bateu
Navalha no bolso
Quem vem la
Capoeira sou eu
Quem vem la Quem ve la sou eu
Quem vem lá sou eu
Quem ve la sou eu
quem vem lá sou eu
(versão três)
Berimbau bateu, Angolero sou eu
Quem ve la sou eu
Berimbau mais eu
Capoeira sou eu
Quem ve la sou eu
Quem vem lá sou eu, quem vem lá sou eu
Eu venho de longe
Berimbau bateu, Angolero sou eu
Berimbau bateu, capoeira sou eu
venho de Itabuna
Sou eu... sou eu
Quem vem lá sou eu, Qem vem lá sou eu
jogo Capoeira
Berimbau bateu, capoeira sou eu
meu nome é Suassuna
Sou eu cavernoso
Eu venho de longe, venho de Itabuna
Quem vem lá sou eu...
Quem vem la
Jogo capoeira, meu nome é Suassuna
Mas sou eu, sou eu
Quem vem la
A cancela bateu
Quem vem la
Montando a cavalo
Quem vem la
Fumando charuto
Quem vem la
Coperto de luto
Quem vem la
Sou eu prevenuto
Quem vem la
Quem vem lá sou eu, Qem vem lá sou eu
Berimbau bateu, capoeira sou eu
E sou eu, sou eu
Quem vem lá
Mas sou eu quem vem vindo
Quem vem lá
E montado a cavalo
Quem vem lá
E fumando um charuto
Quem vem lá
Mas sou eu Brevenuto
Quem vem lá
ô montado a cavalo
Quem vem lá
ô fumando charuto
Quem vem lá
sou eu, sou eu
Quem Vem Lá
Quem vem lá
Eu venho gingando
(versão cinco)
Quem vem la
Chinalo arrestando
Quem vem la
Quem vem lá - sou eu, quem vem lá - sou eu
(versão quatro)
Berimbau bateu, capoeira sou eu.
Lenço no pescoso
Quem vem lá sou eu
Quem vem lá sou eu, quem vem lá sou eu
Quem vem la
quem vem lá sou eu
Berimbau bateu, capoeira sou eu.
245
Eu venho de longe venho de Itabuna
Jogo capoeira, meu nome é Suassuna.
(versão sete)
Quem vem lá sou eu, quem vem lá sou eu
532. Quero Ver Cair
São Bento Grande Contemporânea
Berimbau bateu, capoeira sou eu.
Lá vem a cavalaría da princesa Teodora
Quem vem lá? Sou eu
Cada cavalo uma cela, cada cela uma senhora
quem vem lá? Sou eu
(versão um)
Quem vem lá sou eu, quem vem lá sou eu
berimbau bateu
Ola, olaê, topei quero ver cair
Berimbau bateu, capoeira sou eu.
capoeira sou eu
topei quero ver cair
Sou eu, sou eu
Quem vem lá?
Mas sou eu brevenuto
Quem vem lá?
Venho montando a cavalo
Quem vem lá?
Venho fumando charuto
Quem vem lá?
Mas sou eu, sou eu, ...
Quem vem lá? Sou eu
machado cego nao corta
berimbau bateu
madeira de jataí
capoeira sou eu
tiziu não é passaro preto
eu venho da bahia
sabia não é bem-te-vi
jogo capoeira
meu mestre é pastinha
Quem vem lá? Sou eu
berimbau mais eu
Quem vem lá ?
você joga de lá
que eu jogo daqui pra ali
Ola ola iê
Ja bati quero ver cair
Ê sou eu, sou eu
Quem vem lá?
Quem vem lá ?
Sou eu brenvenuto
A cancela bateu
Quem vem lá?
Quem vem junto sou eu
ola, olaê
angoleiro sou eu
Sou eu sou eu
Quem vem lá ?
ola, olaê
Mas eu venho de longe
quem vem lá? Sou eu
(versão seis – Mestre Pastinha)
ola, olaê
quem vem lá? Sou eu
Montado a cavalo
Quem vem lá?
Fumando charuto
(versão dois)
Ô â ô â ei
Eu vou bater
quero ver cair
Ô â ô â ei
Eu topei
Quem vem lá?
246
quero ver cair
Ô â ô â ei
(versão três)
Ô ah, ô aí, eu já bati, quero é ver cair
Ô ah, ô aí
Quero ver bater, quero ver cair
Ô ah, ô aí
A minha terra é na Bahia
Ô ah, ô aí
Eu nao saio dessa terra
Ô ah, ô aí
Machado cego não corta
Ô ah, ô ai
Madeira da jatal
Ô ah, ô aí
533. Quero Ver Vocé Jogar
Quero ver vocé jogar
Quero ver vocé jogar
Capoeira de Angola
Capoeira de Angola e regional, idalina
Jogue para baixo jogue para cima
Capoeira de Angola, Idalina
247
534. Raízes
Capú/DF
Raízes do Brasil
quem vem de Aruanda, Angola
Quando brotou, surgiu
Raízes do Brasil
A semente quando brota
Na capital do meu Brasil
Nem sempre alguém foi cultivar
Raízes do Brasil
536. Relampejou, Mas Não Choveu
Relampejou, mas não choveu
Eu sei que vim de longe
Surgiu porque Deus pediu
Relampejou, mas não choveu
Pra você me confiar
Raízes do Brasil
Você diz que é danado
Encherguei a traição
Cerrado, raiz do Brasil
Debaixo do meu nariz
Quando surge a salvação
Que brota de uma raiz
Que joga melhor que eu
Faz ventar e faz chover
535. Raizes De Angola
Mestre Deraldo
Raízes do Brasil
Só que desta vez não deu
Relampejou, mas não choveu
Relampejou, mas não choveu
Quando brotou, surgiu
Capoeira meu mestre avisou
Você diz que sabe tudo
Raízes do Brasil
Um grito de alerta ecoou
Que não tem o que aprender
Na capital do meu Brasil
Capoeira è pra matar
Agora vou lhe dizer
Raízes do Brasil
Engando o feitor do lugar
Que se aprende até morrer
Surgiu porque Deus pediu
Quem vem de Angola, Angola
Relampejou, mas não choveu
Raízes do Brasil
Quem vem de Angola, Angola
Relampejou, mas não choveu
Cerrado, raiz do Brasil
Mandinga disfarcada em danca
Você diz que já é mestre
Ê, inverga esse gunga
Num sorriso, num gesto e num gingado
Porque sabe até pular
O jogo vai começar
O negro escondeu
Mas não vejo fundamento
O médio e o viola
Ai meu Deus! Esta danca è de matar
De Angola e Regional
Que veio pra acompanhar
Raizes de Angola, Angola
Relampejou, mas não choveu
O pandeiro e o atabaque
Raizes de Angola, Angola
Relampejou, mas não choveu
As palmas dos meus irmãos
Negro vinha traficado
Você diz que bate muito
Eu tirei esta cantiga
Preso em embaracacões
Um dia vai aprender
De dentro do coração
Quem vem de Aruanda, Angola
Você vai ficar sozinho
248
Não vai ter em quem bater
Não conhece o mandingueiro
Relampejou, mas não choveu
Rio de Janeiro
Relampejou, mas não choveu
Rio de Janeiro
Quem não sai da academia
Não conhece o mandingueiro
Rio de Janeiro
Você diz que é valente
Pra melhorar a visão do capoeira
Rio de Janeiro
Que nunca vai apanhar
Você tem que correr roda
Pra terminar lhe digo dessa maneira
Quero ver na encruzilhada
Não pode marcar bobeira
Rode mais na capoeira
Você poder se safar
Toque de angola, bengula, Santa Maria
Seja angola ou regional
Relampejou, mas não choveu
Jogue embaixo, Jogue em cima
Sangue na veia
Relampejou, mas não choveu
São Bento, Cavalaria
Bata o pé com alarido
Você diz que joga ngola
Rio de Janeiro
Por favor puxe um corrido
Quero ver você jogar
Rio de Janeiro
No toque do berimbau
Quero ver fazer mandinga
Reza à São Sebastião
Rio de Janeiro
Ficar de perna pro ar
Que é o seu padroeiro
Rio de Janeiro
Relampejou, mas não choveu
Rio de Janeiro
Reza São Sebastião
Relampejou, mas não choveu
Rio de Janeiro
Que é o seu santo padroeiro
537. Rio De Janeiro
(versão um)
Nessa terra capoeira tem
Rio de Janeiro
Roda o ano inteiro
Rio de Janeiro
Roda da Penha, Caxias e Cordavil
Quem não sai da academia
Tem na Barra da Tijuca
Não conhece mandingueiro
E o Quilombo em Acari
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Na Carioca, na Glória e na Central
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Macaé, Rocha Miranda, no Leblon e Marechal
Tem roda na Cinelândia no mês de fevereiro
Nessa terra capoeira
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Tem roda o ano inteiro
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
é de janeiro à janeiro
Rio de Janeiro
Tem roda o ano inteiro
Quem não sai da academia
(versão dois)
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
249
Rio de Janeiro
é de janeiro à janeiro
É de janeiro à janeiro
nessa terra capoeira
tem roda o ano inteiro
E roda o ano inteiro
tem roda o ano inteiro
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
quem não sai da academia não conhece o
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
538. Roda Boa
quem não sai da academia
não conhece o mandigueiro
Roda boa, roda boa, roda boa
mandingueiro
Rio de Janeiro
É roda boa em São Paulo da garoa
pra melhorar a visão do capoeira
Rio de Janeiro
Roda boa, roda boa, roda boa
você tem que correr roda
pra terminar lhe digo dessa maneira
É roda boa em São Paulo da garoa
não pode marcar bobeira
rode mais na capoeira
Quando se fala em capoeira
toque de angola, bengula, Santa Maria
seja angola ou regional
Isto já lhe vaz lembrar
Jogue embaixo, Jogue em cima
sangue na veia
Roda em Salvador Bahia
São Bento, Cavalaria
bata o pé com alarido
Rio de Janeiro e Paraná
Rio de Janeiro
por favor puxe um corrido
Mas Aqui em nossa terra
Rio de Janeiro
no toque do berimbau
É coisa de admirar
Reza à São Sebatião
Rio de Janeiro
A capoeira de São Paulo
que é o seu padroeiro
Rio de Janeiro
Tá botando pra quebrar
Rio de Janeiro
reza São Sebastião
Rio de Janeiro
que é o seu santo padroeiro
Roda boa, roda boa, roda boa
É roda boa em São Paulo da garoa
nessa terra capoeira tem
Rio de Janeiro
Roda boa, roda boa, roda boa
roda o ano inteiro
Rio de Janeiro
É roda boa em São Paulo da garoa
roda da Penha, Caxias e Cordavil
quem não sai da academia
Filho de Bimba na Bahia
tem na Barra da Tijuca
não conhece mandingueiro
Rio de Janeiro Abada
e o Quilombo em Acari
Rio de Janeiro
Paraná grupo Muzenza
na Carioca, na Glória e na Central
Rio de Janeiro
Sem querer menosprezar
Macaé, Rocha Miranda, no Leblon e Marechal
tem roda na Cinelândia no mês de fevereiro
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
A capoeira de São Paulo
O GCAB vai mostrar
250
Roda boa, roda boa, roda boa
É roda boa em São Paulo da garoa
Roda boa, roda boa, roda boa
É roda boa em São Paulo da garoa
E era Mestre Bimba
Eu vi muito mandingueiro
Que comandava o jogo
Neíro com toda destreza
Vi... vi pelo céu inteiro
Eu vi muito capoeira
Eu vi muito mandingueiro
539. Roda Boa, Roda Boa
No côro o Mestre Pastinha
São Bento Grande Contemporânea Cantava bonito
Uma ladainha
Roda boa, roda boa,
Lá no Kino a roda é boa.
Roda boa, roda boa,
E em São Paulo a roda é boa.
Roda boa, roda boa,
Em São Paulo da garoa.
Roda boa, roda boa,
No Brasil a roda é boa
Roda boa, roda boa
Vi... vi pelo céu inteiro
Eu vi muito capoeira
Eu vi muito mandingueiro
Continua em forma
Meu Deus mas que belesa
Vi... vi pelo céu inteiro
Eu vi muito capoeira
Eu vi muito mandingueiro
Encantado com o jogo, eu vi São José
E Jesus Cristo
Aplaudiu de pé
Vi... vi pelo céu inteiro
Mestre Canjiquinha na chapa de chão
Eu vi muito capoeira
E quem se esquivava
Eu vi muito mandingueiro
Era Mestre Limão
Vi... vi pelo céu inteiro
Eu vi muito capoeira
Eu vi muito mandingueiro
No céu é todo mundo igual
540. Roda No Céu
Até o Cheiroso
Tocava berimbau
Vi... vi pelo céu inteiro
Eu vi muito capoeira
Eu vi muito mandingueiro
Vi... vi pelo céu inteiro
Eu vi muito capoeira
Eu vi muito mandingueiro
A roda estava pegando fogo
Vi... vi pelo céu inteiro
Eu vi muito capoeira
Eu vi muito mandingueiro
Com jogo de exibição
Lá eu também vi
Eu vi o Formigão
Vi... vi pelo céu inteiro
Eu vi muito capoeira
251
541. Sabiá Cantou
vou tocar meu berimbau e vou jogar capoeira
sabiá cantou, bonito de se ver
Sai, sai, catarina, sai do mar
sabiá cantou e é bonito de se ver
(versão um)
Venha ver idalina
vou jogar a capoeira e bater maculelê
Sai, sai, catarina
Sabiá cantou no pé da laranjeira
vou jogar a capoeira e bater maculelê
sabiá cantou no pé da laranjeira
sabiá cantou no pé da laranjeira
vou tocar meu berimbau e vou jogar capoeira
sabiá cantou no pé da laranjeira
vou tocar meu berimbau e vou jogar capoeira
vou tocar meu berimbau e vou jogar capoeira
sabiá cantou no pé da laranjeira
vou tocar meu berimbau e vou jogar capoeira
Saia do mar venha ver, venha ver
Sai, sai, catarina
Oi catarina, venha ver
sabiá cantou no pé da laranjeira
Sai, sai, catarina
ela cantou ao som de uma viola
Sabiá cantou no pé da laranjeira
ela cantou ao som de uma viola
Vou tocar meu berimbau e vou jogar Capoeira
vou fazer jogo de dentro, vou fazer jogo de fora
Ela cantou ao som de uma viola Vou fazer jogo
vou fazer jogo de dentro, vou fazer jogo de fora
de dentro, vou fazer jogo de fora.
sabiá cantou no pé da laranjeira
Ela cantou ao som do berimbau Vou fazer jogo
sabiá cantou no pé da laranjeira
de angola e tambem regional
vou tocar meu berimbau e vou jogar capoeira
Sabiá cantou, bonito de se ver Sabiá cantou e é
vou tocar meu berimbau e vou jogar capoeira
bonito de se ver
ela cantou ao som do berimbau
Vou jogar a capoeira e bater maculelê
ela cantou ao som do berimbau
Que povo é esse que sabe se defender
vou fazer jogo de angola e tambem regional
Que criou a capoeira e bate maculelê.
vou fazer jogo de angola e tambem regional
vou tocar meu berimbau e vou jogar capoeira
Sai do mar, venha ver, venha ver
Saia do mar, idalina vem ver
(versão dois)
vou tocar meu berimbau e vou jogar capoeira
sabiá cantou no pé da laranjeira
Sai, sai, catarina
Sai, sai, catarina
vou tocar meu berimbau e vou jogar capoeira
sabiá cantou no pé da laranjeira
(versão um)
542. Sai Sai Catarina
Venha ver, venha ver,
Venha ver, venha ver
Sai, sai, catarina
(versão dois)
Sai sai sai Catarina
Saia do mato venha ver Idalina
Sai sai Catarina
E Catarina venha ver
Sai, sai Catarina
Catarina meu amor
Sai, sai Catarina
Angola Saia do mato venha ver, venha ver
Sai, sai Catarina
252
È, Catarina minha nega
Sai, sai Catarina
Mas, oh que saudade danada
Sai, sai Catarina
Dou um nó e escondo a ponta
Sai, sai Catarina
Prá outro nao desatar
Sai, sai Catarina
(versão quatro)
(versão um)
Sai sai Catarina
Saio do mar, saio do mar marinheiro
Saia do mar venha ver Idalina
O iaia saia do mar marinheiro
Sai sai Catarina
O iaia saia do mar estrangeiro
Oh Catarina venha ver
Saio do mar, saio do mar marinheiro
Sai sai Catarina
Oh saia do mar venha ver Catarina
(versão dois)
Sai sai Catarina
Oh Catarina venha ver
(versão três)
Saia do mar, saia do mar marinheiro
Sai sai Catarina
Saia do mar, saia do mar marinheiro
Saia do mar marinheiro,
Sai sai Catarina
Venha pra cá marinheiro
(versão cinco)
Sai do mar venha ve Idalina
Sai Sai Catarina
Sai do mar venha ve vehna ve
Sai Sai Catarina
Idalina me chamou
Sai Sai Catarina
Pra cantar samba marrado
Sai Sai Catarina
Do um no escondo a ponta
Sai Sai Catarina
Saia do mar, saia do mar marinheiro
Sai sai Catarina
Eu foi le saia do mar marinheiro,
Saia do mar venha ver Idalina
Venva dia marinheiro
Sai sai Catarina
Saia do mar, saia do mar marinheiro
Saia do mar venha ver venha ver
Oh, saia do mar marinheiro,
Sai sai Catarina
Venha pra cá marinheiro
Oh Catarina, meu amor
Saia do mar, saia do mar marinheiro
Sai sai Catarina
Saia do mar marinheiro,
Saia do mar, saia do mar
Venha pra cá istrange
Sai sai Catarina
Saia do mar, saia do mar marinheiro
Pra você nao desatar
Sai Sai Catarina
Catarina meu amor
Sai Sai Catarina
Saia do mar marinheiro,
543. Saia Do Mar, Marinheiro
Saia do mar marinheiro
Angola
Saia do mar, saia do mar marinheiro
253
(versão três)
Saia do mar
Saia do mar, marinheiro
Saia do mar, marinheiro
Saia do mar estrangeiro
Saia do mar
Saia do mar, marinheiro
Vou m’embora pro estrangeiro
Amanha vou embarcar, marinheiro
Saia do mar
Saia do mar, marinheiro
Se você quiser me ver
Jogue seu navio no mar, marinheiro
Saia do mar
Saia do mar, marinheiro
Marinheiro quando em vela
As sereias cantam no mar, marinheiro
Saia do mar
Saia do mar, marinheiro
544. Sair Do Congo, Passei Por
Angola
(versão dois)
Angola.
Sair là do Congo, passei por Angola.
Cheguei aqui hoje, quero vadiar Angola
Sair do Congo, passei por Angola.
Cheguei aqui hoje, quero vadiar
Angola.
Salomé, Salomé,
homem pequeno é ladrão de mulher
Salomé, Salomé
Mestre gigante é ladrão de mulher.
Salomé, Salomé
Quero vadiar Angola, quero vadiar
Angola. Cheguei aqui hoje, quero vadiar
Angola.
homem pequeno é ladrão de mulher
Salomé, Salomé
Mestre gigante é ladrão de mulher.
Sair do Congo, passei por Angola.
Cheguei aqui hoje, quero vadiar
(versão três)
Angola.
Quero vadiar Angola, quero vadiar
Angola. Cheguei aqui hoje, quero vadiar
Angola.
Homem Pequeno é ladrão de mulher
Salomé, Salomé
Mestre pequeno è ladrão de mulher
Sair do Congo, passei por Angola.
Salomé, Salomé
Cheguei aqui hoje, quero vadiar
Angola.
546. Salve A Ilha De Maré
545. Salomê, Salomê
Salve a Ilha de Maré,
Salve São Salvador,
(versão um)
Salve a Ilha de Maré,
Salve São Salvador,
Sair do Congo, passei por Angola.
Cheguei aqui hoje, quero vadiar Angola.
Sair do Congo, passei por Angola.
Cheguei aqui hoje, quero vadiar
Capoeira é pra homen tambem pra mulher
Salomê, Salomê
Capoeira é do povo não é de ninguem
Salomê, Salomê
Salve o Mestre Bimba,
Que a Regional criou,
Salve a Ilha de Maré,
Salve São Salvador,
254
Salve o mestre Pastinha,
tem batuque, tem Benguela,
Que a mandinga deixou.
e também Santa Maria.
Salve a Ilha de Maré,
Salve salve, salve,
(version two - Professor Fanho)
Salve São Salvador,
salve o Mestre Bimba,
São José cadê o recado
Salve os Deuses africanos,
Que é o nosso protetor.
Samba samba, samba camará
Que São Pedro mandou você me dá
548. Samba Moleque
Recado é esse... meu amigo
O que São Jorge mandou pagar
547. Salve O Mestre Bimba
São José cadê o recado
Dois berimbau e um atabaque
Que São Pedro mandou você me dá
Para a roda que vai ter lá
Salve salve, salve,
Recado é esse...meu amigo
Samba de roda, maculelê e capoeira
salve o Mestre Bimba,
O que São Jorge mandou pagar
Por favor não faça asneira
Pra jogar a capoeira,
Dois berimbaus e um atabaque
Para a roda começar
Tem que ter cabeça fria.
Para a roda que vai ter lá
Samba de roda, maculelê e capoeira
Salve salve, salve,
Samba de roda, Maculelê e Capoeira
Por favor não faça asneira
salve o Mestre Bimba,
Por favor não faça asneira
Para a roda começar
Pra jogar a capoeira,
Pressa roda começar
Sambá, sambá, samba capoeira
Tem que ter cabeça fria.
Samba samba, samba Capoeira
Sambá, sambá, samba camará
Salve salve, salve,
Samba samba, samba camará
Sambá, sambá, samba capoeira
salve o Mestre Bimba,
Samba menino, mostra que você é bamba
Sambá, sambá, samba capoeira
Capoeira lá de Brotas,
Dentro da roda de samba o Capoeira vai
Sambá, sambá, samba camará
Mestre Bimba era alegria.
sambar
Sambá, sambá, samba capoeira
Salve salve, salve,
Samba samba, samba Capoeira
Que o samba vem no pé
salve o Mestre Bimba,
Samba samba, samba camará
E na mente a capoeira
Salve o Mestre que me ensinou,
Samba menino, mostra que você é bamba
Sambá, sambá, samba capoeira
A jogar Santa Maria.
Mostra que o corpo balança, sem sequer
Sambá, sambá, samba camará
Salve salve, salve,
escorregar
Sambá, sambá, samba capoeira
salve o Mestre Bimba,
Samba samba, samba Capoeira
Samba menino mostra que você é bamba
Mostra que o corpo balança
255
Sem se quer escorregar
Vingança essa muito séria
Samba menino mostra que você é bamba
que eu tinha que lutar,
Dentro da roda de samba
com um nêgo muito forte
O capoeira vai sambá
que só jogava pra matar
Sambá, sambá, samba capoeira
Mas o tempo foi passando
Sambá, sambá, samba camará
eu figuei a imaginar
Sambá, sambá, samba capoeira
(versão um)
O Santa Barbara de Relampué,
O Santa Barbara de Relampua.
O Santa Barbara de Relampué,
O Santa Barbara de Relampua.
E Relampue, de Relampuá.
Que pra ser bom capoeira
O Santa Barbara de Relampué,
tem que ter bom fundamento
549. Samba No Mar Marinheiro
O Santa Barbara de Relampua.
e muita ginga para jogar
De Relampue de Relampuá.
Angola Que pra ser bom capoeira
tem que ter bom fundamento
Samba no mar, samba no mar marinheiro
e muita ginga para jogar
Samba no mar marinheiro,
Eu não carrego medo
Samba no mar, rio de janeiro
mais agüento com a mandinga
Samba no mar, samba no mar marinheiro
Samba no mar marinheiro, do rio marinheiro
chegou marinheiro
Se queres jogar, vamos lá
E Relampue, de Relampuá.
O Santa Barbara de Relampué,
O Santa Barbara de Relampua.
De Relampue de Relampuá.
(versão dois)
Olha aí meu camarada
Samba no mar marinheiro, samba no mar,
Se queres jogar, vamos lá
estrangeiro
Ê ê ê berimbau
Samba no mar, samba no mar marinheiro
O Santa Barbara de Relampua.
Carrego o patuá
Olha aí meu camarada
Samba no mar, samba no mar marinheiro
O Santa Barbara de Relampué,
Ô Santa Bárbara que relampuê
Ô Santa Bárbara que relampuá
zum zum zum cordão de ouro
Ô Santa Bárbara que relampuê
Ê ê ê berimbau
550. Sangue Do Negro
Cruzei meu sangue com o dele
E jurei no pé da cruz
que iria me vingar
Que relampuê, que relampuá
zum zum zum cordão de ouro
Ô Santa Bárbara que relampuê
551. Santa Barbara De Relampue
Angola
Que relampuê, que relampuá
552. Santa Maria Mae De Deus
Angola
256
(versão um)
D.P.
Santa Maria Mãe de Deus
(versão três – Mestre Jogo de Dentro)
(versão um)
Chegei na igreja e me confessei
Santo Antônio é protetor,
É protetor é protetor
Santo Antônio é protetor
Santa Maria Mãe de Deus
Da barquinha de Noel
Eu cheguei na igreja e me ajoelhei
Santo Antônio é protetor
Santa Maria Mãe de Deus
Cariri boca da areia
Me confessei me confessei
Santo Antônio é protetor
Santa Maria Mãe de Deus
Nazaré Paranaguá
Entrei na igreja e me confessei
Santo Antônio é protetor
(versão dois)
Protetor da Capoeira
Santo Antônio é protetor
Da barquinha de Noé
Santo Antônio é protetor
Protetor de mais de mil
Santo Antônio é protetor
Protetor dos Angoleiros
Santo Antônio é protetor
Protetor do meu amor
Santo Antônio é protetor
Santa Maria mãe de Deus
eu fui na igreja e me confessei
Santa Maria Mãe De Deus
(versão dois)
554. São Bento Proteja A Capoeira
E A Mim
Hoje é dia de festa, dia de Oxalá
Santo Antônio é protetor
Santa Maria Mãe De Deus
É protetor é protetor
Vou rezar p'ro meu santo
Santo Antônio é protetor
me abençoá Santa Maria
Da barquinha de Noé
Mãe De Deus Quem não pode
Santo Antônio é protetor
com mandinga não carrega patuá
Protetor de mais de mil
Santa Maria Mãe De Deus
Santo Antônio é protetor
Eu fui na igreja não me confessei
Protetor dos Angoleiros
Santa Maria Mãe De Deus
Santo Antônio é protetor
Protetor do meu amor
São Bento proteja a capoeira e a mim
São Bento proteja a capoeira e a mim
São Bento proteja o berimbau
São Bento proteja a armada
São Bento proteja a iuna e a mim
São Bento proteja
São Bento proteja a capoeira e a mim
São Bento proteja Peixe
São Bento proteja o Lobo
São Bento proteja essa roda e a mim
553. Santo Antônio É Protetor
Angola
257
555. Saudades De Bimba
Na batida do gunga, com saudade de Bimba
Encantou com a sua maneira
Na batida do gunga
de cantar com coração
To ficando velho, com cadencia e ginga
Com saudade de Bimba
Foi morar lá na Preguiça
Na batida do gunga, com saudade de Bimba
Na batida do gunga
se criou na conceição
To ficando velho, com cadência e ginga
Com saudade de Bimba
Mas viveu lá no Cabula
até hoje me encabula
Na batida do gunga, com saudade de Bimba
Se um dia eu ficar velho, sem pernas para jogar
Eu vod tocar meu berimbau, e mais uma vez vou
556. Saudade De Eziquiel
Mestre Fanho
Ter apertado a sua mão
Ele veio da ilha de Maré
no saveiro do mestre João
cantar
To ficando velho, com cadência e ginga
Ele veio da ilha de Maré
Levantou a Capoeira
Na batida do gunga, com saudade de Bimba
no saveiro do mestre João
Encantou com a sua maneira
Saiba que meu coração, vai bater forte e vai
Levantou a Capoeira
de cantar com coração
sentir
Encantou com a sua maneira
A lua branca vai iluminar
Ele quarda lembrança é de alegria, e mais uma
de cantar com coração
novos caminhos pra você
vez vou sorrir
Ele veio da ilha de Maré
Vai em paz guerreiro amigo
To ficando velho, com cadência e ginga
no saveiro do mestre João
Um abraço ao mestre Bimba
Na batida do gunga, com saudade de Bimba
Levantou a Capoeira
Um dia gente se vê
Pois não tem nada nesse mundo, que me afaste
Encantou com a sua maneira
Ele veio da ilha de Maré
de você
de cantar com coração
no saveiro do mestre João
Mesmo que eu adoeça, minha doença é você
Mestre você fez história
Levantou a Capoeira
To ficando velho, com cadência e ginga
Quem te conheceu têm você na memória
Encantou com a sua maneira
Na batida do gunga, com saudade de Bimba
Saudade se chama Eziquiel
de cantar com coração
Cheio de sabedoria, e o mundo na palma da
é um amigo de fé
mão
E é para homem e mulher
Eu vou morar na Bahia, perto da Capoeira, longe Ele veio da ilha de Maré
da solidão
no saveiro do mestre João
To ficando velho, com cadência e ginga
Levantou a Capoeira
557. Se Da Bahia Eu Me Cansar,
Vou Me Embora Pra La, Pra Luanda
Se da Bahia eu me cansar
258
Vou me embora pra la pra Luanda
Vamos lá....
Bimba foi Bimba é considerado
Vou me embora pra la pra Luanda
Vamos jogar capoeira, o lê, lê,
Bimba foi Bimba será sempre lembrado
Vou me embora pra la pra Luanda
Vamos jogar capoeira, o lá, lá,
Eu pego meu berimbau
Vamos jogar capoeira, no Mercado Popular.
vou tocar Santa Maria
Se da Bahia eu me cansar
Vou me embora pra la pra Luanda
Vou me embora pra la pra Luanda
O gunga na marcação
559. Segura Ià Ià
Capoeira de Angola eu vou jogar
o viola arrepia
Cai a chuva vai o vento
Se da Bahia eu me cansar
Andorinha voôu Capoeira, Capoeira
passa água na peneira
Vou me embora pra la pra Luanda
Vou dizer pro meu amor
Eu falo de mestre Bimba
Seu mergulho ligeiro
é bamba na Capoeira
Seu bote certeiro
Bimba foi Bimba é considerado
Martin Pescador
Bimba foi Bimba será sempre lembrado
Capoeira ligeiro menino
Jogador de Capoeira
Se você não tem nada pra fazer, ai meu Deus,
Là de São Salvador
Manoel dos Reis Machado
Escuta bem o que eu vou te falar,
Foi festa da ribeira
Jogava em cima e em baixo
Vamos jogar capoeira, no Mercado Popular.
De armada e rasteira
nunca deu seu golpe errado
Vamos jogar capoeira, o lê, lê,
Eu sou bom jogador
Com o samba no pé
Vamos jogar capoeira, o lá, lá,
Segura ià ià
na mente a Capoeira
Vamos jogar capoeira, no Mercado Popular.
Segura ioiô
O molejo no corpo
Vamos jogar capoeira, o lê, lê,
Capoeira ligeira de São Salvador
no jogo da Capoeira
Vamos jogar capoeira, o lá, lá,
Segura ià ià
Bimba foi Bimba é considerado
Vamos jogar capoeira, no Mercado Popular.
Segura ioiô
Bimba foi Bimba será sempre lembrado
558. Se Você Não Tem Nada Pra
Fazer
Quando eu chego numa roda
Quando eu digo, tem nada pra fazer, ai meu
Deus,
560. Sempre Lembrado
eu começo a cantar
Me lembro de mestre Bimba
Não é pra menosprezar, eu só quero lhe dizer,
No no jeito de variar, a capoeira é coisa nossa,
Bimba foi Bimba é considerado
E vamos na roda jogar.
Bimba foi Bimba será sempre lembrado
e Besouro Mangangá
Vou jogar a Capoeira
de Angola e Regional
259
Como fazia mestre Bimba
Eu me vejo obrigado a parar
Vou levar meu berimbau
criador da Regional
Pela doçura do teu cantar
E chamar uma sereia
Bimba foi Bimba é considerado
Eu me vejo obrigado a parar
Sereia no mar
Bimba foi Bimba será sempre lembrado
O Sereiaa...
O Sereiaa...
561. Senhor São Bento
Num dia de lua cheia
Angola Tava sentado junto ao mar
Quando de longe ouvi o canto de uma sereia
Valha-me Deus, senhor São Bento
O Sereiaa...
Vou cantar meu barravento
O Sereiaa...
Valha-me Deus, senhor São Bento
Buraco fundo tem cobra Dentro
Valha-me Deus, senhor São Bento
562. Sereia
assim
Sereia criatura linda que encanta os homens
assim
Cantando na beira do mar forçando eles pararem
Cantando na beira do mar forçando eles pararem
O Sereiaa...
O Sereiaa...
Pela doçura do teu cantar
Que chegou para olhar
Balançando as marolas
Sobre as ondas do mar
Sereia no mar
Lêlê Berimbau ta na areia venha ver
E a natureza Sinistra que é mana de vocé
Sobrinho da Yemanja
Faz fazer roda na areia
Tanto faz se eu to na terra
De capoeira e maculelé
To nas águas ou to no mar
Sereia no mar
O Sereiaa...
Lêlê Berimbau ta na areia vehna ver
No coqueiro maritaca
Uma criatura linda
Fica comendo dendé
Que canta na beira do mar
Fica vendo a capoeira
Vestida de azul e branco
Que eu jogo com você
O seu nome e Yemanja
Sereia no mar
O Sereiaa..
Lêlê Berimbau ta na areia vehna ver
O Sereiaa...
564. Sereno Cai
563. Sereia No Mar
Angola
Mestre Zé Baiano
O Sereiaa...
O sereiaa...
Tem também a gaivota
Eu sou filho de Ogum
O Sereiaa...
Sereia criatura linda que encanta os homens
Lêlê Berimbau ta na areia venha ver
Eu vou pro mar
Onde Junta com areia
260
(versão um)
Sereno cai, sereno cai, eu ralo tanto no cubuco
ae ae ae ao
Serra comadre a cabeça do padre
ae ae ae ao
Olha aí angolinha
do balaio
Sereno cai, sereno cai, eu ralo tanto no
(versão três)
566. Serra Pau, Serra Madeira
cubuco do balaio
Eu quero papai, quero mae, quero de dia, eu
quero anel, quero dedo, quero linha.
O rapaz que tenha dinhero, o amor que garante
os cabelos.
Sereno cai, sereno cai, ralo tanto no cumbuco
Serra pau, serra madeira
do balaio.
Turma da Muzenza não è brincadeira
Sereno cai, sereno cai, ralo tanto no
cumbuco do balaio.
Oi papai corota os caminhos, hoje é dia de cai
orvalho.
ae ae , ae ao
ae ae , ae ao
Quero papai, quero mamãe, quero titia, quero
anel, quero dedo, quero linha. Sou rapaz não
567. Seu Domingão
tenho dinheiro, a moça garante o cabelo.
Cascavel de vareta, e danada para bater chocalho.
Papai tu corta caminho que hoje vai cair orvalho.
aê, aê, aê, aô
aê, aê, aê, aô
(versão dois - Mestre pernalonga)
Sereno eu caio, sereno eu caio, oi rela o tambo
A turma do Bimba não è brincadeira
Serra pau, serra madeira
Cascavel de vareta oi e danado pra bater
chucalho.
Serra pau, serra madeira
565. Serra Comadre, Serra Comadre
no cunbuco do balaio
Você precisa conhecer a terra boa
Você precisa conhecer Seu Domingão
Você precisa carregar pedra pesada
nessa cabeça raspada pra deixar de ser ladrão
Você precisa conhecer a terra boa
Você precisa conhecer Seu Domingão
Você precisa carregar pedra pesada
Sereno eu caio, sereno eu caio, oi rela o
Serra comadre, serra comadre
nessa cabeça raspada pra deixar de ser ladrão
tambo no cumbuco do balaio
Serra comadre a cabeça do padre
O não mexe com migo que eu não mexo com
Quero papai, quero mamae, quero dindinha,
quero anel, quero dedo, quero linha. Rapaz que
tenha dinheiro, amoça que garanta os cabelos.
Cascavel de vareta, danado pra bater chucalho.
Papai so roça caminho, condo e dia de aruvalho.
Serra comadre, serra comadre
Serra comadre, olha aí berimbau
Serra comadre, serra comadre
Berimbau, berimbau, berimbau, berimbau
Serra comadre, serra comadre
ninguém
Se mexer comigo eu topo se topar comigo tem
O não mexe com migo que eu não mexo com
ninguém
Se mexer comigo eu topo se topar comigo tem
261
Jogaba domingo E até outro dia
568. Seu Pastinha Mandou Falar
Seu pastinha me ensinou a capoeira
571. Sinhá, Jogando Capoeira Lá
Na Ribeira
A capoeira me ensinou a mar
Seu Pastinha mandou falar
Eu sou forte pra dar uma rasteira
Que dois meninos ele ia deixar
Você não é forte pra me derrubar
(versão um)
Seu Pastinha mandou falar
Eu aprendi jogar Angola Na ladeira do
Sinhá, jogando capoeira lá na ribeira, lá em
Um se chama João Pequeno
Pelourinho
maré
Outro se chama João Grande Seu Pastinha
Eu aprendi jogar Angola Na ladeira do
eu falei pra Sinhá vou jogar capoeira
mandou falar
Pelourinho
eu falei pra Sinhá lá no Abaeté
Mandou falar, mandou falar
569. Seu Pastinha Me Ensinou A
Capoeira
Angola
Mestre Curio
Seu Pastinha me ensinou a Capoeira
Seu pastinha me ensinou a capoeira
E a luz da candeia vai iluminar teus caminhos
A capoeira me ensinou a mar
de fé
Eu sou forte pra dar uma rasteira
Sinhá, jogando capoeira lá na ribeira, lá
Você não é forte pra me derrubar
em maré
A roda començaba A polizia chegaba
eu falei pra Sinhá vou jogar capoeira
O cão comia E o gato corria
eu falei pra Sinhá lá no Abaeté
Eu já joguei muita Angola Lá na rampa de
E a luz da candeia vai iluminar teus
Santa Maria
caminhos de fé
A Capoeira me ensinou a mar
Oh! Sinhá mora na casa grande, tem tudo que
Eu sou forte pra dar uma rasteira
ela quiser
Você não é forte pra me derrubar
570. Sim Sinha, Sim Sinho
foi passear na senzala e lá aprendeu a lutar
Sinhá, jogando capoeira lá na ribeira, lá
Seu pastinha me ensinou a capoeira
A capoeira me ensinou a mar
Sim sinha, Sim Sinho,
em maré
Eu sou forte pra dar uma rasteira
Salve a Bahia de São Salvador.
eu falei pra Sinhá vou jogar capoeira
Você não é forte pra me derrubar
Seu Pastinha falaba Aberrê reclamaba
Seu Bimba brigaba Com seu Zacarias
Jogaba de noite Jogaba de manhá
Sim sinha, Sim Sinho,
E Mestre Bimba de São Salvador
Sim sinha, Sim Sinho,
eu falei pra Sinhá lá no Abaeté
E a luz da candeia vai iluminar teus
caminhos de fé
A mandinga da Angola e o jogo da Regional
262
(versão três)
Sinhá se apaixonou pela arte e com ela
aprendeu a jogar
Sinhà foi jogar capoeira
Eu falei pra Sinhá
Sinhá, jogando capoeira lá na ribeira, lá em
maré
Là na ribeira, là em maré
Eu falei pra sinhà, vai jogar capoeira
Eu falei pra sinhà, là no Abaeté
eu falei pra Sinhá vou jogar capoeira
eu falei pra Sinhá lá no Abaeté
E a luz da candeia vai iluminar teus
caminhos de fé
Sinhà foi jogar capoeira
Là na ribeira, là em maré
Eu falei pra sinhà, vai jogar capoeira
Eu falei pra sinhà, là no Abaeté
Oh, onde a luz das candeias vai iluminar seus
(versão dois)
caminhos de fé
Sinhà mora na casa grande, tem tudo o que ela
Sinhá Maria outro dia mandou
Menino na feira pra poder comprar
Chegando lá esqueceu do mandado
Parou pra ver capoeira jogar
Sinhá Maria não sabe menino
Capoeira tá no seu destino
Sinhá Maria não sabe menino
Capoeira tá no seu destino
Sinhá Maria não sabe menino
Oi se tem capoeira é menino sorrindo
Sinhá Maria não sabe menino
É porque capoeira tá no seu destino
Sinhá Maria não sabe menino
Sinha Maria não cante o menino,
Capoeira tá no Seu destino.
Sinha Maria não cante o menino,
Se tem capoeira é menino sorrindo.
Queria ir, mas agora não vou mais
Queria ir, mas agora não vou mais
No caminho apareceu, duas cobras de Corais
Essa cobra me morde
573. Sinho São Bento (Senhor São
Bento)
São Bento da Regional
quiser
Foi passear na Senzala e là aprendeu a jogar
São Bento Grande Contemporânea
A mandinga de Angola, o jogo da Regional
Se apaixonou pela dança e com ela foi se casar
(versão um)
Eu falei pra Sinhà!!!
Sinhà foi jogar capoeira
Là na ribeira, là em maré
Eu falei pra sinhà, vai jogar capoeira
Eu falei pra sinhà, là no Abaeté
Capoeira tá no seu destino
Sinhá Maria não sabe menino
Parou pra ver capoeira jogar.
Ela vai me morder
Sinhô são bento
Ela é venenosa
Sinho são bento
Ela é perigosa
572. Sinha Maria, Outro Dia Mandou
Sinho são bento
Ela vai me pegar
Sinha Maria, outro dia mandou,
Menino na feira, fejão ir comprar,
Chegando lá esqueceu de comprar,
Sinho são bento
Olhe que cobra malvada
Sinho são bento
263
Olhe o veneno da cobra
Sinho são bento
A cobra é danada
Sinho são bento
Ela vai te matar
Sinhô são bento
Oi, cuidado com ela
Sinhô são bento
Te morde na canela
Sinhô são bento
Senhor São Bento
O buraco da cobra
Senhor São Bento
Ela è venenosa
Senhor São Bento
Sinho são bento
(versão três)
(versão dois)
E a cobra me morde
Sinhô são bento
A cobra me morde
Sinhô são bento
Mas que cobra danada
Sinhô são bento
Ela é venenosa
Sinhô são bento
A cobra me morde
Sinhô são bento
Oi, cuidado com a cobra
Senhor Sao Bento
Angola
E a cobra lhe morde
Senhor São Bento
E a cobra lhe morde
Senhor São Bento
Jogo com Deus e com Nossa Senhora
Sô angoleiro que veio de Angola
Oi de Angola, de Angola, de Angola
Mas que cobra valente
Sô angoleiro que veio de Angola
Senhor São Bento
Toco o atabaque, o berimbau e a viola
Ela è venenosa
Senhor São Bento
Olha a cobra lhe morde
Sô angoleiro que veio de Angola
Jogo com você a qualquer hora
Sô angoleiro que veio de Angola
Senhor São Bento
O buraco da cobra
Sinhô são bento
Senhor São Bento
Essa cobra é valente
Mas que cobra danada
Sinhô são bento
Senhor São Bento
Bota veneno na gente
Oia a cobra lhe morde
Sinhô são bento
Senhor São Bento
Oi que cobra malvada
Oi cuidado com a cobra
Sinhô são bento
Senhor São Bento
Esta cobra danada
574. Sô Angoleiro Que Veio De
Angola
I a cobra morde
575. So Homen, Não So Mulher
Angola
(versão um)
O Dende o Dende
So homen, nao so mulher
Eu vou dizer a Dende
264
So homen, nao so mulher
Dende de aro amarelo
So homen, nao so mulher
os amigos que eu tinha foram embora
Solta a mandinga ê
a mulher que eu amava me deixou
Solta a mandinga a
pois agora so tenho capoeira
Solta a mandinga ê, Mestre Bimba
que nunca me abandonou
Solta a mandinga a
e tenho meu berimbau
Solta a mandinga ê
com ele eu faco cancao
Solta a mandinga a
Ô dendê ô dendê
quando eu estou sozinho
Solta a mandinga ê, Mestre Bimba
Ô dendê ô dendê
o, triste na solidao
Solta a mandinga a
Ô dendê de aru amarelo
no tempo que eu tinha dinheiro
Ô dendê de aru amarelo
iaia me chamava de amor
Manda dizer a dendê
agora o dinheiro acabou
(versão dois)
Sou homem, não sou mulher
(versão dois)
iaia foi embora e me deixou
Solta mandinga ê
Manda dizer a dendê
Sou homem, não sou mulher
Solta mandinga ê, solta mandinga
577. Solta A Mandinga
Eu vou dizer a dendê
Solta mandinga ê, capoeira, solta mandinga
Angola
São Bento Grande Contemporânea
576. So Vale Quem Tem
Solta mandinga ê, solta mandinga
Solta mandinga ê, capoeira, solta
mandinga
Mestre Barrao
(versão um)
(versão três)
no tempo que eu tinha dinheiro
Solta a mandinga ê
iaia me chamava de amor
Solta a mandinga a
Solta mandinga e, solta mandinga
agora o dinheiro acabou
Solta a mandinga ê, Capoeira
Solta mandinga Angoleiro, solta
iaia foi embora e me deixou
Solta a mandinga a
mandinga. Angoleiro.
meu mestre sempre me disse
Solta a mandinga ê
Solta mandinga e, solta mandinga
na vida so vale quem tem
Solta a mandinga a
Na capoeira tem mandinga. Solta
agora nao tenho mais dinheiro
Solta a mandinga ê, Capoeira
mandinga Angoleiro.
ando na vida sozinho e sem ninguem
Solta a mandinga a
Solta mandinga e, solta mandinga
Solta mandinga e mandingueiro. Solta
265
mandinga Angoleiro.
(Eu falei)
Sou angoleiro e venho de Angola,
Solta mandinga e, solta mandinga
Solta a mandinga ê
Solta mandinga e Capoeira. Solta
Solta a mandinga
mandinga Angoleiro.
Solta a mandinga ê, Capoeira
Solta mandinga e, solta mandinga
Jogo com você a qualquer hora.
Sou angoleiro e venho de Angola,
Solta a mandinga
(versão dois)
Sô angoleiro que veio de Angola
(versão quatro)
(versão cinco)
Solta mandinga e, solta mandinga
Solta a mandinga a
Solta mandinga e Angoleiro, solta
Solta a mandinga ê, Capoeira
mandinga. Angoleiro
Solta a mandinga a
Solta mandinga e, solta mandinga
Solta a mandinga a
Na roda da Capoeira tem mandinga.
Solta a mandinga ê, Capoeira
Solta mandinga. Angoleiro
Solta mandinga e, solta mandinga
Jogo com Deus e com Nossa Senhora
Sô angoleiro que veio de Angola
Oi de Angola, de Angola, de Angola
Sô angoleiro que veio de Angola
Toco o atabaque, o berimbau e a viola
Sô angoleiro que veio de Angola
Solta a mandinga ê, Rafaele
(versão três)
Solta a mandinga a
Solta mandinga e, mandingueiro. Solta
mandinga. Angoleiro
Jogo com você a qualquer hora
578. Sou Angoleiro
Solta mandinga e, solta mandinga
Sô angoleiro que veio de Angola
Angola
Solta mandinga e, Capoeira. Solta
Jogo com Deus e com Nossa Senhora
mandinga. Angoleiro
Solta mandinga e, solta mandinga.
Sou angoleiro, que venho de angola
(versão um)
Sou angoleiro e venho de Angola,
(versão quatro)
Solta a mandinga ê
Solta a mandinga
Solta a mandinga ê, Capoeira
Sou angoleiro, que venho de angola
Jogo com Deus e com Nossa Senhora.
Sou angoleiro e venho de Angola,
Eu jogo com você a qualquer hora
Sou angoleiro, que venho de angola
Toco atabaque, berimbau e viola
Sou angoleiro, que venho de angola
Venho de angola, de Angola, de Angola.
Sou angoleiro e venho de Angola,
579. Sou Capoeira
Toco um atabaque, um berimbau e uma viola.
Solta a mandinga
266
Sou capoeira olha eu sei que sou
sou capoeira olha eu sei que sou
eu vim aqui foi para jogar
eu vim aqui foi para jogar
faço bonito só porque tenho talento
faço bonito só porque tenho talento
e solto meus movimentos com a voz no coração
Quero ver gunga falar
581. Sou Capoeira Desde
e solto meus movimentos com a voz no coração Menininho
sou capoeira olha eu sei que sou
eu vim aqui foi para jogar
faço bonito só porque tenho talento
580. Sou Capoeira E Pego Na Viola
Mestre Fanho
e solto meus movimentos com a voz no coração
Sou capoeira desde menininho
Sou capoeira desde menininho.
Desde que meu pai falava
que amor é esse que trago no coração
Sou Capoeira e pego na viola
Capoeira meu menino
uma alegria e uma vontadade de ficar
Sou Capoeira e pego na viola
Capoeira meu menino
são bento grande, iuna e cavalaria
Se essa roda ficar boa não vai terminar agora
E eu gingava, soltava meia-lua
quando toca me arrepia hoje é dia de jogar
Se essa roda ficar boa não vai terminar agora
E plantava bananeira atè no meio da rua.
sou capoeira olha eu sei que sou
Não vai terminar agora
E plantava bananeira atè no meio da rua.
eu vim aqui foi para jogar
Não vai terminar agora
faço bonito só porque tenho talento
Não vai terminar agora
e solto meus movimentos com a voz no coração
Não vai terminar agora
e o cantador solta a voz pro povo ouvir
Não vai terminar agora
berimbau viola arma a roda e solta o som
Sou capoeira
Não vai terminar agora
a meia lua é ligeira e corta o vento
Pego na viola
Toquei berimbau e cantei prá iaiá
capoeira joga dentro como o mestre me ensinou
Se essa roda ficar boa
Toquei berimbau e cantei prá iaiá
sou capoeira olha eu sei que sou
Não vai terminar agora
Na roda de Capoeira, quero ver gunga falar
eu vim aqui foi para jogar
Se essa roda ficar boa
Na roda de Capoeira, quero ver gunga falar
faço bonito só porque tenho talento
Não vai terminar agora
Quero ver gunga falar
e solto meus movimentos com a voz no coração
Não vai terminar agora
Quero ver gunga falar
e o capoeira é astuto e é velhaco
Não vai terminar agora
Quero ver gunga falar
é inimigo do perigo e confusão
Quero ver gunga falar
mas ele sabe o valor de uma vida
Quero ver gunga falar
582. Sou Capoeira Pego Na Viola
por isso corre de briga e quer mais é vadiar
267
583. Sou Da Topazio
(versão um)
Professor Tatinho
Sou eu humaità
Sou eu humaità sou eu
Ladeira de São Cristovao
585. Sou homem, eu não sou
moleque
Sou eu Vamos embora camarada
no barrio da liberdade
Sou eu humaità, Sou eu humaità sou eu
O dendê o dendê
tem uma turma decente
Sou eu humaità sou eu
O dendê o dendê
numa terra conhecida
Sou eu humaità sou eu
Dendê de aro amarelo
por causa da capoeira
Sou eu humaità, Sou eu humaità sou
Dendê de aro amarelo
ums dos barrios da nobreza
eu
Vou dizer pra dendê
dessa gente brasileira
Sou homem eu não sou moleque
Mestres conhecidos
Onde tem homem tem que ter mulher
(versão dois)
gente do nosso passado
aquí na liberdade
Sou eu Maitá
capoeira já jogarom
Sou eu Maitá, sou eu
e o grupo Topazio
Na roda da Capoeira
que vem fazendo diferente
Sou eu Maitá, sou eu
mantendo vivo e firme
Sou eu Maitá
a culura dessa gente
Sou eu Maitá, sou eu
Sou homem eu não sou moleque
Vou dizer pra dende
Sou homem eu não sou moleque
586. Sou Lá De Itabuna
Mas eu sou da bahia
com Mestre Dinho ao frente
Sou eu amor de papai
eu sou lá de itabuna
explosão fenomenal
Sou eu amor de mamãe Sou eu Maitá
terra do mestre magrelo, luia medicina e
ensinando capoeira
Sou eu Maitá, sou eu
também suassuna
no estilo regional mais eu sou
Sou eu Maitá, sou eu
mas eu sou da bahia
sou da Topazio, sou sem sinhor
Sou eu Maitá, sou eu
eu sou lá de itabuna
tenho orgulho desse grupo de valor.
584. Sou Eu Humita’ (Sou Eu Maitá)
Sou eu Maitá
terra do mestre magrelo, luia medicina e
Sou eu Maitá, sou eu
também suassuna
Quem tiver mulher bonita
Angola É a chave da prisão
268
587. Sou Mangangá
Tonho Matéria
também vi o mestre bimba inventar
É aê aêa
a capoeira regional
E os negros na senzala
É gingava pulava e tambem a cantar.
eu nasci pra ser vencedor
e é por isso que eu sou capoeira
588. Sua Arma Secreta
(bis)
Mestre Gytaúna
sou mangangá
eu vi a terra tremer
Capoeira me chama môço
quando vi caiçara jogar
É hora de jogar (bis)
capoeira de batuquegê
Os negros da senzala
nos quilombos com waldemar
É gingava pulava e tambem a cantar (bis)
eu vi canjiquinha criar
É no tempo
o samango pra gente jogar
no tempo da colonizaçao
também vi mestre bimba mandingando
o chicote rolava
com besouro de mangangá
nas costas do negro irmão
eu nasci pra ser vencedor
além de ser maltratado
e é por isso que eu sou capoeira
o negro era forçado a trabalhar
sou mangangá
corta cana, corta cana
ô ginga ê
dentro dos canaviais
moleque de fogo
e quando a noite chegava
ô ginga ê
eles só pensarvan em descansar.
moleque tição
Mas era mais importante
vi di mola na rampa do mercado
a luta da liberdade
com paulo dos anjos e dois de ouro
e quando lá na senzala
bom cabrito na roda com vermelho
eles començavam a praticar
e boi manso tocando as mãos no couro
sua arma secreta
vi mestre pastinha floreiando
chamada capoeira
com mestre ezequiel na capital
É aê aêa
269
589. Ta, Ta, Ta
(versão dois)
E tamanduá como vai coroa,
Tamanduá, como vai coroa.
Angola Tabaréu que vem do sertão
Tamanduá como vai coroa,
Vendo quiabo, maxixe e limão
Quem não pode com mandinga não carrega
patuá
Tamanduá, como vai coroa.
Ele vende quiabo, maxixe e limão
Tamanduá como vai coroa,
Tabaréu que vem do sertão
Todo mundo numa boa.
Ta, ta, ta
Tamanduá como vai coroa,
Deram um tiro de amor no coração de Maria
(versão três)
Ta, ta, ta
Você diz que da no nego, mas no nego vc não
Tabaréu que vem do sertão
da
Que vende maxishe, cacau e limão
Ta, ta, ta
Tamanduá, como vai coroa.
Tamanduá como vai coroa,
A criança é uma boa.
Tamanduá como vai coroa,
Tabaréu que vem do sertão
Jogue o nego para cima deixa o nego vadiar
Ta, ta, ta
Tamanduá, como vai coroa.
O que vem do sertão Tabarel meu irmão
Tabaréu que vem do sertão
592. Tapa Na Cara, Rasteira, No
Chão
Que vem do sertão, o que vem do sertão
590. Tabaréu Que Vem Do Sertão
Tabaréu que vem do sertão
Angola
Tapa na cara, rasteira no chão,
(versão quatro)
(versão um)
Entra na roda pra ver se é bom.
Tabareo que vem do sertao
Tapa na cara, rasteira no chão
Vendendo maxixe, quiabo e limao
Entra na roda pra ver se é bom
Vendendo quiabo, maxixi e limão
Tabareo que vem do sertão
Tapa na cara, rasteira no chão
Tabareu que vem do sertão
Ele vende maxixe, quiabo e limão
Entra na roda pra ver se é bom
Tabareo que vem do sertão
Tapa na cara, rasteira no chão
Tabareu que vem do sertão
Que vemdo sertão tabareu meu irmão
Entra na roda pra ver se é bom
Tabareu que vem do sertão
591. Tamanduá Como Vai Coroa
Angola
Tapa na cara, rasteira no chão
Entra na roda pra ver se é bom
270
593. Tava Lá Em Casa
chegou
Vai rolar, vai rolar, Capoeira na beira do mar
Com o pandeiro e atabaque, berimbau e agogô
Tava lá em casa ó ia ia sem pensar
Com o pandeiro e atabaque, berimbau e
nem imaginar
agogô
Tava lá em casa ó ia ia sem pensar
Vai jogar, vai jogar, Capoeira na beira do mar
nem imaginar
Vai jogar, vai jogar, Capoeira na beira do
Quando ouvi bater na porta
mar
595. Tem Capoeira
Roda na feira
Salomão mandou chamar
(versão dois)
Era hora de lutar
Para ajudar a vencer ó ia ia
mar
Roda na praca
Quando ouvi bater na porta ó ia ia
Para ajudar a vencer
Vai rolar, vai rolar, Capoeira na beira do
Quando curió chegou pra tocá
Quando curió chegou pra tocá
Tudo Domingo
Tem Capoeira
Roda na praca
Roda na feira
A batalha liderar
Trazendo seu berimbau
Tudo Domingo
Eu que nunca foi de lutar
O pandeiro o atabaque e o agogó
Tem Capoeira
Nem pretendia a lutar amigo velho
O pandeiro o atabaque e o agogó
Roda na praca
Botei a arma na mão
Vai rolá vai rolá
Tem Capoeira
Era tempo de lutar
Capoeira de angola na beira do mar
Tudo Domingo
Era hora de lutar
Capoeira de angola na beira do mar
Tempo de Lutar
Vai rolá vai rolá
Tem Capoeira
596. Tem Dendê, Tem Dendê
594. Tava Lá Na Beira Do Mar (Tava
Lá Na Beira Do Cais)
Angola
(versão três)
Tava lá na beira do Mar, quando Curio chegou
Tava lá na beira do Cais, quando Curio
(versão um)
Tava lá na beira do Mar, quando Curio chegou
Tava lá na beira do Mar, quando Curio
chegou
Com o pandeiro e atabaque, berimbau e agogô
Com o pandeiro e atabaque, berimbau e
agogô
Jogo de Angola tem dendé
Tem dendé, tem dendé
Mestre Pastinha tem dendé
Tem dendé, tem dendé
271
Jogo de dentro tem dendé
Vem cá vê, vem cá vê
Na Bahia de outrora
Tem dendé, tem dendé
A morena faceira
De mestre Pastinha, mestre Waldemar
Joga bonito o povo quer ver
Jogando maculelê
Ladainhas de angola
Tem dendé, tem dendé
Vem vê, vem vê
Onde o canto me faz recordar
Vem cá vê, vem cá vê
No tempo que era tão bom
onde eu queria viver
597. Tem Raiz, Tem Dendê
Professor Fanho
598. Tempestade
Professor Fanho
Conhecer toda mandinga
Toda malicia o também o saber
ai ai ai ai ai
Meu bentevi já cantou
Quem semeia vento, colhe tempestade
Saudade que tenho demais
Mas falou que de um tempo pra cá
Você foi mau, agora vai ser maldade
ai ai ai ai ai
A arte popular brasileira
Você confundiu, a nossa amizade
no tempo que nao volta mais
Já virou notícia nas bandas de lá
Eu não lhe dei, toda essa liberdade
ai ai ai ai ai
Tem alemão jogando capoeira
Um verdadeiro amigo, adianta não atrasa
Quando Bimba era rapaz
Japonês tocando berimbau
Sou respeitador, quando vou a sua casa
ai ai ai ai ai
Meu bentevi já falou
Quem semeia vento, colhe tempestade
Do Pastinha la no cais
Qualquer dia a gente
Você foi mau, agora vai ser maldade
ai ai ai ai ai
Vai comer com pau
Eu levo comigo de bobo só a cara
Waldemar nao quero mais
Vem vê, vem vê
Um bom amigo é coisa muito rara
ai ai ai ai ai
Vem cá vê, vem cá vê
Você poderia ter seguido outra trilha
Capoeira era jogada
Capoeira Brasil
Este seu amigo não cai em armadilha
O capoeirista que tinha valor
Tem raiz tem dendê
Vem vê, vem vê
Quem semeia vento, colhe tempestade
Você foi mau, agora vai ser maldade
Sorrindo pra você
Vem vê, vem vê
que não tinha mestre ou graduação
Dos olhos ensinavam jogar
Vem cá vê, vem cá vê
Joga embaixo, em cima
era o tempo que não tinha grupo
599. Tempo Que Não Volta Atrás
Mestre Mão Branca
Cada um tinha sua expressão
O aluno era discipulo
aprendia com mestre toda lição
ai ai ai ai ai
272
Saudade que tenho demais
Cada um tinha sua expressão
No terreiro de Jesus
ai ai ai ai ai
O aluno era discipulo
Me lembro de mestre Bimba
no tempo que nao volta mais
aprendia com mestre toda lição
Ajoelhado ao pé da cruz
ai ai ai ai ai
ai ai ai ai ai
São Bento Grande
Quando Bimba era rapaz Na Bahia de outrora
Saudade que tenho demais
De mestre Pastinha, mestre Waldemar
ai ai ai ai ai
Ladainhas de angola
no tempo que nao volta mais
Onde o canto me faz recordar
ai ai ai ai ai
No tempo que era tão bom
Quando Bimba era rapaz
onde eu queria viver
ai ai ai ai ai
Conhecer toda mandinga
Do Pastinha la no cais
Toda malicia o também o saber
ai ai ai ai ai
Idalina e Amazonas
ai ai ai ai ai
Waldemar nao quero mais
Esse eu deixo pra depois
Saudade que tenho demais
ai ai ai ai ai
Idalina e Amazonas
ai ai ai ai ai
no tempo que nao volta mais
600. Terra Do Sol, Terra Da Lua
Ô terra do sol, ô terra da lua
ai ai ai ai ai
Eu sou capoeira, tanto minha quanto sua, Eu
Do Pastinha la no cais
falei
ai ai ai ai ai
Cavalaria
De Bimba
E a Iuna
De Bimba
Iôiô iôiô
Iôiô iôiô
Mestre Bimba é o maior
Iôiô iôiô
Ô terra do sol, ô terra da lua
Eu jogo capoeira, até no meio da rua
Ô terra do sol, ô terra da lua
Capoeira era jogada
O capoeirista que tinha valor
De Bimba
Mestre Bimba é o maior
Quando Bimba era rapaz
Waldemar nao quero mais
São Bento Pequeno
Esse eu deixo pra depois
ai ai ai ai ai
ai ai ai ai ai
De Bimba
602. Tim Tim La Vai Viola
Angola
São Bento Grande da Angola
601. Terreiro Do Jesus
São Bento Grande Contemporânea
era o tempo que não tinha grupo
que não tinha mestre ou graduação
Dos olhos ensinavam jogar
Quando pego na viola
273
(versão um)
Tim Tim Tim la vai Viola
Olha la minha viola
Aruanda, Aruanda, aruandê
Tim, tim, tim, la vai viola
Tim, Tim, Tim Aruande
Aruanda, Aruanda, Aruande
O viola meu bem viola
Tim, Tim, Tim Aruande
Tim Tim Tim la vai Viola
(versão três)
Aruanda, Aruanda, Aruande
O le le le,la vai viola
Tim Tim Tim la vai Viola
Jogo de Dentro Joga de Flora
Tim Tim Tim la vai Viola
Joga Bonita e Jogo de Angola
Tim Tim Tim la vai Viola
Segura esse nego no jogo de angola,
Tim Tim Tim la vai Viola
E viola meu bem viola
Tim Tim Tim la vai Viola
Segura menino esse corpo de mola
Ê tim tim tim lá vai viola
Tim, Tim, Tim Aruande
Viola meu bem, violá
Aruanda, Aruanda e mandigueiro
Tim tim tim lá vai viola
Tim, Tim, Tim Aruande
Viola, viola, violinha
Aruanda, Aruanda e Macunge
Tim tim tim lá vai viola
Tim, Tim, Tim Aruande
É tim tim, tim tim tim lá vai viola
Tim tim tim lá vai viola
(versão dois)
Ê lá vai viola
Tim tim tim lá vai viola
Aluanda caboco mungunje
Viola boa de tocar
Tim, tim, tim Aluandé
Aluandae ferro de baté
Tim Tim Tim la vai Viola
Tim, tim, tim Aluandé
(versão dois)
Tim, tim, tim, la vai viola
Eu cheguei lá em casa
603. Tim, Tim Tim Aruandê
Angola
O la vai viola, minha viola
Tim, tim, tim, la vai viola
Não vi voce
Tim, tim, tim Aluandé
São Bento Grande Contemporânea Aluanda menino é cabeçeiro
Menino, esse jogo e de angola
Tim, tim, tim, la vai viola
O la vai viola, violinha
Tim, tim, tim, la vai viola
Toma cuidado, que esta viola e minha
Tim, tim, tim, la vai viola
(versão três)
(versão um)
Tim tim tim Aruandê
Tim tim tim Aruandê, aruanda, aruanda,
Aruanda, Aruanda, aruandê
aruandê
Tim tim tim Aruandê
Tim tim tim aruandê
Aruanda, aruanda, é mucujê
274
Tim tim tim aruandê
falando mal de mim
Aruanda, aruanda, é cabecê
(versão um)
Tim tim tim aruandê
Mas to dormindo to sonhando, tão falando mal
de mim
(versão quatro)
Tim tim tim Aruandê
Aruanda cabôco é mungunjê
Tim tim tim Aruandê
Aruanda, Aruanda, Aruandê
Tô dormindo to sonhando,
To dormindo to sonhando
Na roda de Capoeira
To dormindo to sonhando
Agora vou acordar
To dormindo to sonhando
Tim tim tim Aruandê
Aruanda menino é cabeceiro
Tim tim tim Aruandê
Aruanda é goma de gomá
Tim tim tim Aruandê
Aruanda, Aruanda, é prá valer
Tim tim tim Aruandê
Aruanda, Aruanda é mandingueiro
Tim tim tim Aruandê
Aruanda, Aruanda é Angoleiro
604. To Dormindo To Sonhando
Tô Dormindo tô Sonhando
Ô não me deixam sossegar
Tô Dormindo tô Sonhando
Vou benzer meu patuá
Tão falando mal de mim
(versão dois)
Tim tim tim Aruandê
Tim tim tim Aruandê
tão falando mal de mim
Tô Dormindo tô Sonhando
Aruanda é ferro de bater
Cheguei lá em casa e vi vosmecê
(versão três)
To dormindo, to sonhando, tão falando
mal de mim
To dormindo, to sonhando, tão
falando mal de mim
Bom Jesus dos navegantes, tão falando
Tô Dormindo tô Sonhando
Agora vou acordar
Tô Dormindo tô Sonhando
Quem falou não está longe
Tô dormindo tô sonhando
Na roda de capoeira
mal de mim
To dormindo, to sonhando, tão
605. To Pra Morrer De Saudades
falando mal de mim
O meus Deus, o que eu faco, tão falando
To pra morrer de saudades
mal de mim
capoeira não voltou
To dormindo, to sonhando, tão
To pra morrer de saudades
falando mal de mim
capoeira não voltou
Vo me embora, vo me embora, tão
capoeira que veio da Bahia
Angola falando mal de mim
To dormindo, to sonhando, tão
oi da terra de São Salvador
275
mande um abraço pra ela
Toca berimbau, toca berimbau,
Menino nesta arte
e diga pro meu amor
tocador
Mestre Bimba deu lição
que eu to pra morrer de saudades
O Iaia, joga Capoeira, jogador
Bimba, Bimba, Bimba
capoeira não voltou
O Iaia, toca berimbau, tocador
Criador da regional
que eu to pra morrer de saudades
Toca berimbau, toca berimbau,
Bimba, Bimba, Bimba
capoeira não voltou
tocador
Tocador de berimbau
tico-tico canta na mata
e sabiá na laranjeira
Com L Luanda
607. Tocador De Berimbau
berimbau entrou na roda
Com S de Salvador
No jogo da capoeira
capoeira vai jogar
Bimba, Bimba, Bimba
O "Seu Bimba" foi dotor
mais eu to pra morrer de saudades
Criador da regional
Bimba, Bimba, Bimba
capoeira não voltou
Bimba, Bimba, Bimba
Criador da regional
mais eu to pra morrer de saudades
Tocador de berimbau
Bimba, Bimba, Bimba
capoeira não voltou
Bimba, Bimba, Bimba
Tocador de berimbau
Criador da regional
Com B escreve Bahia
Bimba, Bimba, Bimba
Com B de Berimbau
Tocador de berimbau
Também se escreve Bimba
Com S de saudade
Criador da regional
Com C de coração
Bimba, Bimba, Bimba
Lembrei de Mestre Bimba
Criador da regional
Toca Berimbau, toca berimbau, tocador
E fiz essa canção
Bimba, Bimba, Bimba
Toca Berimbau, tocador, joga Capoeira, jogador
Bimba, Bimba, Bimba
Tocador de berimbau
Toca Berimbau, toca berimbau, tocador
Criador da regional
606. Toca Berimbau, Toca Berimbau,
Tocador
(versão um)
Bimba, Bimba, Bimba
Tocador de berimbau
(versão dois)
Toca berimbau, toca berimbau, tocador
608. Toma Cuidado Menino
Professor Fabinho
Com R de rasteira
Com A de atenção
Toma cuidado menino, essa cobra te morde
276
E cobra venenossa, com ela tu nao pode
e não devo nada a ninguém
São Bento Grande da Angola
eu jogo capoeira pelo mundo
Toma cuidado menino, essa cobra te morde
eu caio me embolo e não me sujo
Ee e tum tum tum
E cobra venenossa, com ela tu nao pode
eu jogo capoeira regional
Olha a pisada de Lampiao
eu sou capoeira...
609. Topei Quero Ver Cair
Ee e tum tum tum
o capoeira quando tá na roda
Vou me mebora desta terra
no meio de bamba não pode cair
Topei quero ver cair
tem que ter bem resistência
Topei quero ver cair
tem que jogar capoeira
Oh ah oh ah ei
o que meu mestre ensinou
Machado cego não corta
foi um toque de prima
Madeira de jatal
foi fundamental
Oh ah oh ah ei
jogo capoeira ela é fenomenal
Ee e tum tum tum
Hoje tem amanha não
Ee e tum tum tum
613. Tum, Tum, Tum, Besouro
Magangá
Assum preto não é açoite
Pardal não é bemtevi
Tum, tum, tum, Besouro Magangá,
611. Troca Mão Pelo Pé
Bateu foi na polícia de soldado a general,
Mais o facão bateu em baixo
Tum, tum, tum, Besouro Magangá,
A bananeira caiu
Vieram tres pra bater no nego
Entrava na roda não parava de jogar,
Mais o facão bateu em baixo
Trosseram faca, chicote e facao,
A bananeira caiu
Trabalha cara rasterar no chão
Bateu foi na polícia de soldado a general,
Mais o facão bateu em baixo
Trabalha cara rasterar no chão
Tum, tum, tum, Besouro Magangá,
Oh ah oh ah ei
Voce não sabe que poder fazer o nego
Tum, tum, tum, Besouro Magangá,
Entrava na roda não parava de jogar,
Voce não sabe que poder fazer o nego
610. Toque De Prima
Tonho Matéria
eu sou capoeira
eu sou capoeira
Tum, tum, tum, Besouro Magangá,
Troca mão pelo pé
Bateu foi na polícia de soldado a general,
Troca pé pela mão
Tum, tum, tum, Besouro Magangá,
612. Tum Tum Tum
Angola
277
614. Tum, Tum, Tum, Tum, Capoeira
No Céu Vou Jogar
Tum, tum,tum, tum,
Capoeira no céu vou jogar.
Tum, tum,tum, tum,
Capoeira no céu vou jogar,
Já joguei com Seu Pastinha,
Já joguei com Mestre Bimba,
Eu já joguei com Lampião.
Tum, tum,tum, tum,
Capoeira no céu vou jogar.
Tum, tum,tum, tum,
Capoeira no céu vou jogar,
Já joguei lá na Ribeira,
Já joguei na Amaralina,
Já joguei na Conceição.
Tum, tum,tum, tum,
Capoeira no céu vou jogar.
Tum, tum,tum, tum,
278
Um Beijo Na Boca
Eu vim aqui buscar
É dosar bem a coragem
um pouquinho de dendê
É uma luta,
Berimbau de ouro que mandei buscar
Prá passar do berimbau
É manha de mandingueiro,
La na vereda, na serra do luar
um pouquinho de dendê
É o vento no veleiro,
La na chapada cachoeira, no sertão arapuá
Prá passar do berimbau
Um lamento na senzala
Morena case comigo
um pouquinho de dendê
É um berimbau bem tocado,
Que eu nasci pra te amar
Prá passar do atabaque
É um corpo arrepiado,
Sei te pedir vc me da o morena
um pouquinho de dendê
Um sorriso de menininho
Um beijo na boca
O me da me da me da o morena
Um beijo na boca
Sei te pedir vc me da o morena
Um beijo na boca
O me da me da me da o morena
Prá passar do atabaque
A capoeira
um pouquinho de dendê
É o vôo de um passarinho,
Prá passar do agogô
O bote da cobra coral...
um pouquinho de dendê
Sentir na boca
Prá passar do agogô
Todo o gosto do perigo,
um pouquinho de dendê
É sorrir para o inimigo
E apertar a sua mão
615. Um, Dois, Tres
São Bento Grande Contemporânea
617. Uma Vez, Perguntei A Seu
Pastinha
A capoeeeeeeira
É o grito de Zumbi
Ecoando no quilombo,
Um, dois, tres
Uma vez, perguntei a Seu Pastinha
É se levantar do tombo
Bate palma pra ele
O que era a capoeira
Antes de chegar ao chão
E ele, mestre velho respeitado,
É o ódio,
Ficou um tempo calado,
É a esperança que nasce,
Revirando a sua alma
Um tapa sutil na face
Depois respondeu com calma,
Que foi arder no coração
Em forma de ladainha: A capoeira
Enfim,
É um jogo, é um brinquedo,
É aceitar o desafio
É se respeitar o medo,
Com vontade de lutar
Um, dois, tres
Bate palma pra ele
616. Um Pouquinho De Dendê
Eu vim aqui buscar
um pouquinho de dendê
A capoeira
279
É um barco pequenino
Uma volta só
Solto nas ondas do mar...
O que volta ligeira
Solto nas ondas do mar,
Uma volta só
Solto nas ondas do mar...
Ô Que Volta Demorada
É um peixe, é um peixinho,
Uma volta só
Solto nas ondas do mar...
Oi a volta que der
Solto nas ondas do mar,
Uma volta só
Solto nas ondas do mar
Oi a volta que dá
618. Uma Volta Só
Só
Angola
619. Urubu Peneirou
O iaiá mandou dá
Urubu peneirou
Uma volta só
Foi na galha do pau
Mandou dá, mandou dá
Uma volta só
Mandou jogar
Uma volta só
Urubu peneirou
Ô na galha do pau
Urubu peneirou
Foi na galha do pau
Mandou cantar
Uma volta só
O que volta danda
Uma volta só
Oi ia ia mandou da
Uma volta só
O que volta danada
Uma volta só
O me leva, o me volta
280
aprende num instante.
620. Vai Clarear
Mestre Fanho
Corda amarela e o laranja, já rodam roda mais
622. Vai Tirando A Mão Do Meu
Patuá
aprende a manha.
Vai colorindo muda de cor o capoeira vai
Nem quando eu quebro tú reza
Meu mestre sempre dizia
ganhando o seu valor
Tô falando pra você
mas eu não entendia não
Eh! Treinando muito ele é recompensado, azul
Seu que o seu olho é grande
Como pode um mundo tão grande
e vermelho o garoto é graduado, o corda azul
Mas eu gosto é de viver
dar voltas que nem pião
também treinou além de graduado o rapaz é
E vai tirando a mão do meu patuá
Moleque não ligue prá isso
instrutor.
Que essa mandinga é forte vai te derrubar
Isso tudo vai passar
Vai tirando a mão do meu patuá
Nas voltas que o mundo já deu
Vai colorindo muda de cor o capoeira vai
E nas voltas que ele ainda vai dar
ganhando o seu valor
Vai clarear, vai clarear
Eh! O corda verde também instrui, eu treinei
Tempestade foi se embora
muito e da azul eu já fui,tem que ser bamba,
A bonança vai chegar, iaiá
não pode dar sopa é professor o cabra é corda
Oi o seu laco não me corta
roxa.
Que não pode me cortar
Não há mal que sempre dura
Vai colorindo muda de cor o capoeira vai
Outro laco que meu cobre
Todo o mal vai acabar, iaiá
ganhando o seu valor
Tambem no mesmo lugar
Com adventos os anos vão se passando corda
Oi vai tirando a mão do meu patuá
marron, o contra-mestre é o formando.
Essa mandinga é forte vai te derrubar
Vai clarear, vai clarear
Vai clarear, vai clarear
621. Vai Colorindo
Com muito orgulho muita bagagem é corda
preta pronto pra seguir viagem.
Vai colorindo muda de cor o capoeira vai
ganhando o seu valor
Vai colorindo muda de cor o capoeira vai
Vai colorindo muda de cor o capoeira vai
ganhando o seu valor
É do meu patuá, é do meu patuá
Vai tirando a mão do meu patuá
A mandinga é bem forte pode lhe matar
Vai tirando a mão do meu patuá
Vai tirando a mão do meu patuá
Oi vai te derrubar, vai te derrubar
Vai tirando a mão do meu patuá
Oi essa mandinga é forte vai te derrubar
Vai tirando a mão do meu patuá
ganhando o seu valor
Ora mamãe diga pra mim
Eh! O corda crua iniciante, garoto novo mas
Cuidado pode voltar
281
Sou marcado pela palha
Que da nome ao Orixá
Vai tirando a mão do meu patuá
Que a mandinga é bem forte vai te derrubar
Vai tirando a mão do meu patuá
Do meu patuá, é do meu patuá
Vai tirando a mão do meu patuá
Que essa mandinga é forte vai te derrubar
Vai tirando a mão do meu patuá
Vai você, como vai você
Dona Maria como vai você
E essa mandinga é forte vai te derrubar
Joga bonito que eu quero ver
Vai tirando a mão do meu patuá
Dona Maria como vai você
Eu tenho até dias de nobre
Vamos Começar a Brincadeira
E luto com ferro e bala
Quero que você se dobre
(versão dois)
A mandinga é bem forte
Ao guerreido da Senzala
Pode lhe matar
Vai tirando a mão do meu patuá
Dona Maria, como vai você
Essa mandinga forte vai lhe derrubar
Como vai você, como vai você
Vai tirando a mão do meu patuá
Oi eu vou lhe encontrar na volta, ai meu Deus
Porque volta o mundo dá
E quem hoje está por cima
Amanhã não estará
Oi vai tirando a mão do meu patuá
Vai tirando a mão do meu patuá
Dona Maria, como vai você
Essa mandinga é forte vai lhe derrubar
Joga bonito que eu quero ver
Vai tirando a mão do meu patuá
Dona Maria, como vai você
Oi do meu patuá, do meu patuá
Joga com calma que eu quero aprender
Vai tirando a mão do meu patuá
Dona Maria, como vai você
Essa mandinga forte vai lhe derrubar
Vai tirando a mão do meu patuá
Oi é do meu patuá, é do meu patuá
Esse jogo é Capoeira, não é karate
623. Vai Você (Dona Maria Como Vai Dona Maria, como vai você
Vocé)
Vai tirando a mão do meu patuá
Essa mandinga forte vai lhe derrubar
Angola
São Bento Grande Contemporânea
Vai tirando a mão do meu patuá
Vai você, vai você
Oi sua mãe é traicoeira
Mas não pode me ajudar
Na roda de capoeira
Tenho história pra contar
Oi vai tirando a mão do meu patuá
Que essa mandinga é forte vai te derrubar
(versão três)
Dona Maria como vai você
(versão um)
Vai você, vai você
Dona Maria como vai você
Joga bonito que eu quero aprender
Joga bonito que meu mestre quer ver
Dona Maria como vai você
Joga denovo que eu quero aprender
Dona Maria como vai você
Dona Maria como vai você
Vai tirando a mão do meu patuá
282
(versão quatro)
Vai você vai você?
Dona maria como vai você?
Como ta como passou como vai voce?
Dona Maria como vai você
Buraco velho tem cobra dentro
624. Valha-Me Deus, Senhor São
Bento
Angola
Dona maria como vai você?
Joga bonito que eu quero ver
Dona maria como vai você?
Vai você vai você?
Dona maria como vai você?
Joga pra ca mais nao vem me pegar!
Dona maria como vai você?
Capoeira bonita e bem fácil jogar!
Dona maria como vai você?
Meu mestre que saber como tá você?
Dona maria como vai você?
Olha jogar pra lá que eu nao quero apanhar
Dona maria como vai você?
Como tá como passou como vai você?
Dona maria como vai você?
(versão um)
Valha- me Deus, Senhor São Bento
Eu vou jogar meu Barravento
Valha- me Deus, Senhor São Bento
Eu vou jogar meu Barravento
Valha- me Deus, Senhor São Bento
Ê, Buraco véio tem cobra dentro
Dona Maria como vai você
Joga bonito que eu quero ver
Valha-me Deus, Senhor São Bento
Valha-me Deus, Senhor São Bento
Eu cantei São Bento Grande
Valha-me Deus, Senhor São Bento
A cobra não me mordeu
Valha-me Deus, Senhor São Bento
Eu vou levar meu Barravento
Valha-me Deus, Senhor São Bento
Ê, Quando vê cobra assanhada
(versão três)
Valha- me Deus, Senhor São Bento
Não põe o pé na rodilha
Valha- me Deus, Senhor São Bento
A cobra assanhada morde
Valha- me Deus, Senhor São Bento
Valha-me Deus, Senhor São Bento
Vou cantar meu Barravento
Valha-me Deus, Senhor São Bento
Buraco Velho tem cobra dentro
Valha-me Deus, Senhor São Bento
Vou Botar meu barco a vento
Valha-me Deus, Senhor São Bento
Vai voce vai você
Como vai, como passou
Eu vinha vindo pela estrada
Valha- me Deus, Senhor São Bento
Eu vou jogar meu Barravento
Dona Maria como vai você
Valha-me Deus, Senhor São Bento
Quando uma cobra apareceu
Valha- me Deus, Senhor São Bento
(versão cinco)
Valha-me Deus, Senhor São Bento
(versão dois)
Valha-me Deus, Senhor São Bento
625. Vamos A Jogar Camará
Mestre Gytaúna
Eu vou cantar meu Barravento
283
É na praia do humaita
626. Vamos Apanha Areia
Vamos começar a brincadeira
donde o sol bate mais forte
628. Vamos Começar A Brincadeira,
A Brincadeira De Capoeira
não sei se é do sul o sé é do norte
Vamos apanha areia
mais tem capoeira pra jogar e o que
Vamos apanha areia do mar
vamos jogar Camará. (bis).
Vamos apanha areia do mar
E a Gytaúna e a Boa Morte
Vamos apanha areia do mar
Vamos começar a brincadeira
baixou no pé do berimbau
Vamos apanha areia
A brincadeira de capoeira
pediu a Deus proteçao
Vamos apanha areia do mar
Eu dou armada, meia- lua e rasteira
saiu de mortal
saiu de au
A brincadeira de capoeira
627. Vamos Começar A Brincadeira
Olha ai a rasteira
Segura meu irmao
Capoeira bem jogada
O silencio no olhar
De quem ta para jogar
É o que é.
Vamos jogar Camará.
Olha Mestre Dinho
Olha Mestre Finho
Olha Mestre Alfredo
Olha Mestre Alabama
Olha Mestre Luizinho
se prepara para jogar.
Mestre Burguês.
Mestre de móla.
Mestre Gaje
Vamos começar a brincadeira
A brincadeira de capoeira
Brincadeira de capoeira
Vamos começar a brincadeira
Vamos começar a brincadeira
A brincadeira de capoeira
Tome cuidado com o Au
Vamos começar a brincadeira
O Au é da capoeira
A brincadeira de capoeira
Vamos começar a brincadeira
Tome cuidado com o Au
O Au é da capoeira
Vamos começar a brincadeira
Eu do martelo, cabeçada e ponteira
A brincadeira de capoeira
Vamos começar a brincadeira
A brincadeira de capoeira
Tome cuidado com o pisão
O pisão é da capoeira
629. Vamos Embora Camarada
Vamos começar a brincadeira
Tome cuidado com o pisão
O pisão é da capoeira
Vamos começar a brincadeira
Tome cuidado com o martelo
O martelo é da capoeira
(versão um)
Vamos embora camarada
E camarada, e hora e hora
Vamos embora camarada
284
E camarada, galo cantou
Vamos embora camarada
E camarada, Aruanda
Vamos embora camarada
Já tá na hora camara
Já tá na hora ê ê
Já tá na hora camara
E camarada, sabe jogar
Vamos embora camarada
630. Vamos Jogar Capoeira
E camarada, entra na roda
Vamos embora camarada
(versão um)
Já tá na hora ê ê
vamos jogar capoeira, olele
vamos jogar capoeira, olala
vamos jogar capoeira no mercado popular
vamos jogar capoeira, olele
vamos jogar capoeira, olala
vamos jogar capoeira no mercado
Vamos jogar capoeira, vamos tocar berimbau
popular
foi o meu mestre quem disse se não jogar limpo
(versão dois)
Vamos embora camarada
Está na hora de ir embora
Vamos embora camarada
Galo cantou, está na hora
Vamos embora camarada
Vamos com Deus e com Nossa Senhora
(versão três)
Vamos embora ê ê
vai entrar entrar no pau
berimbau
Vamos embora camara
Pro mundo afora ê ê
Pro mundo afora camara
Pro mundo afora ê ê
Se você nçao tem nada pra fazer
vamos jogar capoeira pode ser angola e
Ai meu Deus ouça bem o que eu vou lhe falar
também regional
Vamos jogar capoeira no mercado popular
vamos jogar capoeira, vamos tocar
Vamos jogar capoeira o lê lê
berimbau
Vamos jogar capoeira o lâ lâ
vamos jogar capoeira, tocar atabaque e
Vamos jogar capoeira no mercado popular
também berimbau
Vamos jogar capoeira o lê lê
Vamos jogar capoeira
Vamos jogar capoeira o lâ lâ
Se voce nao tem nada pra fazer
Vamos jogar capoeira no mercado
venha que eu vou lhe mostrar
popular
Vamos embora camara
Vamos embora ê ê
(versão dois)
vamos jogar capoeira, vamos tocar
Quando eu digo não é nada pra fazer
631. Vamos Jogar Capoeira No
Mercado Popular
Ai meu Deus não é pra menosprezar
Eu só quero é lhe dizer num jeito de varar
A capoeira é coisa nossa e vamos pra roda
jogar, vamos lá
Vamos jogar capoeira o lê lê
Pro mundo afora camara
285
Vamos jogar capoeira o lâ lâ
Angola vamos vadiar
Vamos jogar capoeira no mercado popular
É boi é boi é boi
Daqui, prali, de cá pra lá
Veado correndo no mato é boi
Vamos jogar capoeira o lê lê
De lá pra cá, vamos vadiar
É boi é boi é boi
Vamos jogar capoeira o lâ lâ
Vamos vadiar angola
Veado correndo no mato é boi
Vamos jogar capoeira no mercado popular
Angola vamos vadiar
Ai ai ai é boi é boi
Daqui, prali, de lá pra cá
632. Vamos Nós No Balanço Do Trem De cá pra lá vamos vadiar
636. Veja Veja
Vamos vadiar angola
Angola vamos vadiar
Meu amor disse que eu não ia
Veja’ veja’ veja’ veja’
e que tu ia também
Ai, ai, ai, ai, ai
634. Vamos Vadiar, Vamos Vadiar
eu falei aqui não fico
porque não me sinto bem
La em baixo tem uma lagoa
Angola Ai, ai, ai, ai, ai
posso tá de bolso cheio
La’ no alto com uma vista boa
posso tá sem um vintém
Vamos vadiar, vamos vadiar.
Ai, ai, ai, ai, ai
vou a pé ou vou de ônibus
O mar esta enchendo, meu barco vai
La’ em baixo tem um mar para nadar
vou no balanço do trem
virar.
La’ em cima tem uma rua para passear
é com essa que eu vou meu bem
Vamos vadiar, vamos vadiar.
vamos nós no balanço do trem
O meu barco vai virar, meu barco vai
eu digo que vai e que vem
virar.
vamos nós no balanço do trem
Ai, ai, ai, ai, ai
637. Vem Capoeirar
Vamos vadiar, vamos vadiar.
633. Vamos Vadiar Angola
Angola
Meu barco vai virar, meu barco vai
Vem Capoeirar, vem capoeirar
virar.
Entra na roda menino
Vamos vadiar, vamos vadiar.
Vem capoeirar
Vem Capoeirar, vem capoeirar
Vamos vadiar angola
635. Veado Correndo No Mato É Boi Joga na roda menino
Angola vamos vadiar
Vamos vadiar angola
Vem capoeirar
Veado correndo no mato é boi
Vem Capoeirar, vem capoeirar
286
Joga bonito menino
Começo o canto ia ia
Começou o canto iáiá
Vem capoeirar
Vem começo a roda io io
Oi do sangue que corre nas veias
Começo o canto ia ia
Do corpo que baila no ar
Vem começo a roda io io
Da malícia do negro escravo
Começo o canto ia ia
Que luta pra não apanhar
Vem Capoeirar, vem capoeirar
638. Vem Começo A Roda Io Io
Vem, começou a roda iôiô
Começou o canto iáiá
(versão um)
(versão dois)
Capoeira é arte é magia
Vem começo a roda io io
Vem....comencou a roda IÔ IÔ
É força pra se libertar
Começo o canto ia ia
Comencou o canto O IÂ IÂ
É um canto que ecoa na areia
Vem começo a roda io io
Vem....comencou a roda iô iô
Embalando as ondas do mar
Começo o canto ia ia
Comencou o canto o iâ iâ
Vem, começou a roda iôiô
Vem começo a roda io io
Berimbau ta tocando menino,
Começou o canto iáiá
Começo o canto ia ia
Chamando voce para jogar.
Berimbau tá chamando menino
Vem começo a roda io io
Vem....comencou a roda iô iô
Chamando você pra jogar
Começo o canto ia ia
Comencou o canto o iâ iâ
Oi do toque que toca no peito
Berimbau ta tacando menino
Capoeira e arte e malicia,
Levando o corpo a gingar
Chamando voce pra jogar
E a coisa mais linda que ar
Vem, começou a roda iôiô
Capoeira Arte e magia
Vem....comencou a roda iô iô
Começou o canto iáiá
E a coisa mais linda qui a
Comencou o canto o iâ iâ
Vem começo a roda io io
E a luto do negro escravo,
Começo o canto ia ia
Quem lutava para se libertar.
639. Vem Jogar Mais Eu
Angola
Vem começo a roda io io
Começo o canto ia ia
Começo a roda io io
(versão um)
(versão três)
Começo o canto ia ia
Vem, começou a roda iôiô
Começo a roda io io
Começou o canto iáiá
Vem jogar mais eu, vem jogar mais eu, meu
irmão
vem jogar mais eu, meu irmão, vem jogar
Vem, começou a roda iôiô
287
mais eu, irmão meu
Vem jogar mais eu, mano meu
vem jogar mais eu, vem jogar mais eu,meu irmão Vem jogar mais eu, irmão meu
O reza não é pra i
Vem jogar mais eu, mano meu
vem jogar mais eu, mano meu, vem jogar
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu,
mais eu, minha irmã
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
(versão dois)
Vem jogar mais eu
Meu irmão tá me chamando, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem brincar mais eu, mano meu
Vem brincar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu mano meu
O meu pai tá me chamando, mano meu
O berimbau tá me chamando, mano meu
Vem jogar mais eu mano meu
Vem brincar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu mano meu
Vem jogar mais eu, vem jogar mais eu
mano meu
Vem jogar mais eu mano meu
Vem jogar mais eu mano meu
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem brincar mais eu, mano meu
Vem brincar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Seu pouso e capoeira, mano meu
(versão très)
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
(versão quatro)
Vem jogar mais eu, vem jogar mais eu, meu
Vem jogar mais eu, mano meu
O pedinte e mandingueiro
irmão
Vem jogar mais eu, irmão meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, meu irmão, vem jogar mais
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem brincar mais eu, mano meu
Vem brincar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu,
Vem jogar mais eu, mano meu
Vem jogar mais eu, mano meu
eu, irmão meu
Vem jogar mais eu, vem jogar mais eu,
meu irmão
Vem tocar mais eu, mano meu, vem jogar mais
eu, minha irmã
Vem jogar mais eu, vem jogar mais eu,
288
meu irmão
é para homem e mulher
Eh eh eeh
Vem jogar mais eu, mano meu, irmaozinho do
e entre nessa grande roda
eu venci a batalha eu nao posso morrer
coração meu irmão
para ver como é qué.
Eh eh eeh
Vem jogar mais eu, vem jogar mais eu, meu
irmão
Vem brincar mais eu, mano meu, vem cantar
Vem jogar.
mais eu, meu irmão
Pegue esse jogo bonito
Vem jogar mais eu, vem jogar mais eu, meu
642. Veneno Da Cobra
Vem, vem, vem capoeira
Mestre Tony Vargas
e começa a melhorar.
Se o veneno da cobra se espalhou
irmão
E o caboclo não morre viciou
Vem jogar mais eu, meu irmão, vem jogar mais
Eu chego na Bahía
Se o veneno da cobra se espalhou
eu, mano meu
E vi uma capoeira fenomenal
O caboclo não morre viciou
Vem jogar mais eu, vem jogar mais eu, meu
Era o grupo Topazio
irmão
na Angola e Regional
643. Venha Ver Angola
olha ai camarada
640. Vem, Vem, Vem Capoeira
Mestre Gytaúna
Angola
escuta bem o que eu vou te falar
a Topazio na Argentina
(versão um)
ta botando para quebrar
Venha ver Angola, venha ver Angolá
Vem, vem, vem capoeira
Vem jogar.
Vem, vem, vem capoeira
Pegue esse jogo bonito
Vem jogar.
e começa a melhorar.
Pegue esse jogo bonito
Venha ver Angola, venha ver Angolá
Venha ver Angola, o mestre ensinou
Angolá
Venha ver Angola, venha ver Angolá
e começa a melhorar.
Se voce joga de dentro, comença jogar
Capoeira jogava
Tudo estiradinho e de ponta de pé
641. Venci A Batalha De Camugere
Venha ver Angola, venha ver Angolá
Angola Se voce joga de dentro, continua jogar
Tomou logo uma rastreira
Caiu machacou o pé.
Capoeira não é, para bailarino
agora
agora
Ee ee, eu venci a batalha de Camugere
Venha ver Angola, venha ver Angolá
289
Venha ver Angola, o mestre ensinou
Angolá
Venha ver Angola, venha ver Angolá
Venha ver Angola, o mestre ensinou
Angolá
Venha ver Angola, venha ver Angolá
Se voce è Angoleiro, continua mandigar
na roda
Venha ver Angola, venha ver Angolá
Se voce joga de dentro, continua jogar
agora
Venha ver Angola, venha ver Angolá
Venha ver Angola, Luanda ensinou
Angolá
Venha ver Angola, venha ver Angolá
Venha ver Angola, o jogo de dentro,
Angolá
Venha ver Angola, venha ver Angolá
Se voce è Angoleiro, continua jogar
Angolá
Venha ver Angola, venha ver Angolá
Se voce è cabeçeiro, com’ença
mandingar agora
Venha ver Angola, venha ver Angolá
(versão dois– Mestre Camaleao)
644. Verdade É Essa
Venha ver Angola
oi Venha vê Angola
Verdade é esssa
Angola de seu Pastinha,
Que acontece na Bahia
Angola de Waldemar,
Terra de muita magia
Angola de Caiçara,
E de muita solidão
ô venha ver Angola.
Vamos saudar
Venha ver Angola
Essa luta brasileira
oi Venha vê Angola
Cujo o nome é capoeira
Angola de seu Traira,
Agradeço a escravidão
de Caiçara, de Aberrei,
Mas isso tudo
Angola de Canjiquinha,
Já tem uns anos atrás
e Angola de Mucunjè.
Tempos que não voltam mais
Venha ver Angola
Se voltasse era bom
oi Venha vê Angola
Tempos que não voltam mais
Angola è para mim,
Se voltasse era bom
Angola è pra você,
Mas tempo bom, tempos que não voltam mais
Angola è pra tudo mundo
Tempos bom de capoeira
que tem Amor para vendê
Tempos que não voltam mais
Venha ver Angola
oi Venha vê Angola
Mas tempos bom
Tempo bom, tempos que não voltam mais
Minha Mâe chama Maria,
Tempos que Bimba e Pastinha
e lavadeira de Maré
Jogavam na beira do cais
é no meio de tanta Maria
Tempo bom, tempos que não voltam mais
minha mae me não sei quem é.
645. Vi Voador
290
Vi voador
Olha aqui pra você ver
Vou te mostrar
Vila boa de morar
Olha a Vila aê
Olha eu vi o Cobrinha
Muitas eu já conheci
Olha a Vila aê
Pulando salto mortal
Mas igual Vila Planalto
Vi voador
É difícil de existir
Começa de tardinha
Vou te mostrar
Olha a Vila aê
Vai até anoitecer
Olha agora eu vi o Branco
Olha a Vila aê
Pulando salto mortal
A roda de capoeira
Vi voador
647. Vim Lá Da Bahia Pra Lhe Ver
Vai até anoitecer
Vou te mostrar
Olha a Vila aê
Agora eu vi Formiguinha
Olha a Vila aê
São Bento Grande Contemporânea
(versão um)
Pulando salto mortal
Vi voador
Vou te mostrar
646. Vila Planalto
Quando eu toco o berimbau
Vim lá da Bahia pra lhe ver
Bota o caldo pra ferver
Vim lá da Bahia pra lhe ver
Olha a Vila aê
Vim lá da Bahia pra lhe ver
Olha a Vila aê
Pra lhe ver, pra lhe ver, pra lhe ver, pra ler ver
Vim lá da Bahia pra lhe ver
Mestre Edinho/DF
Foi assim que começou
Tem roda lá no Cebem
Vim lá da Bahia pra lhe ver
Na pracinha, é só querer
Vim lá da Bahia pra lhe ver
Você pode acreditar
Olha a Vila aê
Pra lhe ver, pra lhe ver, pra lhe ver, pra ler
Acordava bem cedinho
Olha a Vila aê
ver
Ia pra Vila ensinar
No Cebem e na pracinha
Vim lá da Bahia pra lhe ver
Capoeira lá na Vila
Vim lá da Bahia pra lhe ver, Vim lá da Bahia
É gostosa pra valer
pra lhe ver
No cerrado e na igreja
Olha a Vila aê
Vim lá da Bahia pra lhe ver, pra lhe ver, pra lhe
Tem gente jogando bola
Olha a Vila aê
ver, pra lhe ver, pra lhe ver
E treinando capoeira
Vim lá da Bahia pra lhe ver, Vim lá da
Quem não tem capoeira pura
291
Bahia pra lhe ver
E fundamental pra poder jogar
Vim lá da Bahia pra lhe ver, pra lhe ver, pra
O meu pai nos appendera na colheita
lhe ver, pra lhe ver, pra lhe ver
do cafè
(versão três)
Pra lhe ver, Pra lhe ver, Pra lhe ver, Pra lhe ver,
Pra lhe ver
Minha mae è uma grande lavadeira
Vinha da Bahia pra lhe ver, vinha
Vim lá da Bahia pra lhe ver
da da Bahia pra lhe ver
Pra lhe ver, Pra lhe ver, Pra lhe ver, Pra lhe
Vim lá da Bahia pra lhe ver
Vim da da Bahia pra lhe ver, pra
ver, Pra lhe ver
Vim lá da Bahia pra lhe ver
lhe ver pra lhe ver, pra lhe ver, pra
Pra lhe ver, pra lhe ver, pra lhe ver, pra ler ver
lhe ver
Vim lá da Bahia pra lhe ver
Minha jangada~ vem pro Rio de
Vim lá da Bahia pra lhe ver
janeiro
Vim da Bahia pra lhe vê
Vim lá da Bahia pra lhe ver
Vem ate Salome e São Tropè
Vim da Bahia pra lhe vê
Pra lhe ver, pra lhe ver, pra lhe ver, pra lhe
Vem que eu so um bom jangadeiro
Vim da Bahia pra lhe vê, pra lhe vê
ver
Tambem so um capoeira vim aqui so
(versão dois)
Pra lhe vê, pra lhe vê, pra lhe vê
pra lhe ver
Pra lhe vê, pra lhe vê
Vinha da Bahia pra lhe ver, vinha
(versão quatro)
Pra lhe vê, pra lhe vê, pra lhe vê
da da Bahia pra lhe ver
Capoeira Tem Que Ter Molejo
Vinha da Bahia pra lhe ver, vinha
Vim da da Bahia pra lhe ver, pra
Capoeira tem que ter molejo
da da Bahia pra lhe ver
lhe ver pra lhe ver, pra lhe ver, pra
Capoeira tem que balançar
Vim da da Bahia pra lhe ver, pra
lhe ver
Capoeira tem que ter alegria
lhe ver pra lhe ver, pra lhe ver, pra
Chegar ao Rio de Janeiro
E fundamental para poder jogar
lhe ver
Terra com clima genial
Capoeira tem que ter molejo
Vinha da Bahia pra lhe ver, vinha
Trouxe de lembrança pra você um
Capoeira tem que balançar
da da Bahia pra lhe ver
atabaque
Capoeira tem que ter energia
Vim da da Bahia pra lhe ver, pra
Um pandeiro e tambem trouxe um
E fundamental de respeitar
lhe ver pra lhe ver, pra lhe ver, pra
berimbau
Capoeira tem que ter molejo
lhe ver
Vinha da Bahia pra lhe ver, vinha
Capoeira tem que balançar
Tava la no alto da Ribeira
da da Bahia pra lhe ver
Capoeira tem que ter alegria
Na Bahia que è terra de muito axê
Vim da da Bahia pra lhe ver, pra
292
lhe ver pra lhe ver, pra lhe ver, pra
lhe ver
Para na Baía de Guanabara
De frente ao faro Cristo Redentor Me
Voa baixo pavão
652. Você Que É Forte
Aqui chegou o capoeira
Pra sua libertação
(versão um)
Voa baixo pavão
deu fome eu comei o Pao de açucar
Por que se não voar logo
Você que é forte
Fui pra Barra da Tijuca so pra ver o
Vai para no caldeirão
Que só pensa em pegar peso.
meu amor
Voa baixo pavão
Quero ver entrar na roda
E mostrar que é mandingeiro
648. Vinha Passando, Escutei
Berimbau
650. Voador, Voador, O Menino É
Voador
Você que é forte
Que só pensa em pegar peso.
Quero ver entrar na roda
Vinha passando escutei berimbau,
Voador, voador,
E mostrar que é mandingeiro.
Era jogo de dentro era jogo legal.
O menino é voador
Seu jogo não tem mandinga
Vinha passando escutei berimbau,
Era jogo de Angola e também Regional.
Vinha passando escutei berimbau,
Era jogo de dentro era jogo legal.
Vinha passando escutei berimbau,
Era jogo de Angola e também Regional.
Voador, voador
E o nosso mestre é voador
Voador, voador
Esse nego é voador.
Voador, voador
Voador, voador, voador.
Vinha passando escutei berimbau,
Escutei berimbau, escutei berimbau.
Seu jogo não tem molejo
Quando é jogo bonito
Você não faça nem um floreiro
E quando o jogo aperta
Você fica sem reação
Para logo pra agarrar
E jogar outro no chão
651. Vocé Está Com Medo
Você que é forte
Que só pensa em pegar peso.
649. Voa Baixo Pavão
Vocé está com medo
Quero ver entrar na roda
Toma coragem
E num jogo de Angola
Voa baixo pavão
Vocé está com medo
Você e a negação
Por que aqui não é seu terreiro
Toma coragem
Todo esse corpo duro
Nem tão pouco seu porão
Não saber jogar no chão
293
Vou te dizer meu camarada
Você è a negacão
O pé do côco nerosa, vou tirar o seu dendê
Que eu não sou bom de capoeira
Quanto esse corpo duro
Pra fazer acarajé, para sinhã lever a vender
Mas o que tu faça cansado
não sabe joga no chão
Vou balancar, vou balancar
Eu faço na brincadeira…
Você que é forte
Você que è forte ...
O pé do coqueiro, para côco derrubar
Vou dizer meu camarada
O côco é cara duro, tá difícil de cair,
Que só pensa em pegar peso.
Nâo sou bom de Capoeira
Acabou pegar esses côcos, sinhã mandou
Quero ver entrar na roda
Mas o que tu faz cansado
pedir
Eu faço na brincadeira
Vou balancar, vou balancar
Você que è forte ...
O pé do coqueiro, para côco derrubar
(versão dois)
E só pensa em pegar peso
653. Volta Do Mundo
655. Vou Contar Uma Historia
Quero ver entrar na roda
E mostrar que è mandingueiro
Você que è forte
Na volta do mundo, berimbau ja tocou
Que hà muito me ocorreu
o toque de bangela, pra lembra de bimba o seu Nas andanças da madruga
E só pensa em pegar peso
criador
Quando o negro apareceu
Quero ver entrar na roda
no jogo da bangela embaixo joga vai com
Fui a ele apresentado
E mostrar que è mandingueiro
expressao
E por um amigo meu
Seu jogo não tem mandinga
o boa energia provisava olando no olho meu
Ele disse que era mestre
Seu jogo não tem molejo
irmao
E ao nego eu me apeguei
Quando è jogo bonito
na volta do mundo, berimbau ja tocou
Ele dava rasteira
Tu não faz nenhum floreio
o toque de bangela, pra lembra de bimba o seu Dava aú com uma das mãos
Você que è forte ...
criador
Mas quando o jogo aperta
Tu fica sem reacão
A bala de canhão
654. Vou Balancar, Vou Balancar
Parte logo pra danà
Pra joga o outro no chão
Você que è forte ...
E no jogo de Angola
O danado desse negro parece
O que ele faz brincando
Você não faz nem zangado
Vou balancar, vou balancar
O danado desse nego
O pé do coqueiro, para côco derrubar
Parece que està endiabrado
294
Eu falei
Negro danado, negro danado
Vou dizer a meu Senhor
A manteiga não é minha,
Que a manteiga derramou
a manteiga é do sinhó
O que ele faz brincando
A manteiga não é minha
Vou dizer ao meu sinhó,
Você não faz nem zangado
A manteiga é para filha de Ioio
que a manteiga derramou
Negro danado, negro danado
656. Vou Dizer A Meu Sinhõ
Vou dizer a meu Senhor
A manteiga derramou.
Que a manteiga derramou
Na carapinha do sinhó
Oi a manteiga do patrão
Angola Caiu no chão e derramou
Vou dizer a meu Senhor
(versão um)
Vou dizer a meu sinhõ,
Que a manteiga derramou
Vou me embora pra Angola
Que a manteiga derramou.
que a manteiga derramou
A manteiga derramou.
Caiu no chao e se espalhou
Vou dizer ao meu sinhó,
que a manteiga derramou
Que a manteiga derramou.
Vou dizer a meu sinhõ,
Vou dizer ao meu sinhó,
A manteiga derramou.
(versão três)
Caiu na agua e se molhou
E a manteiga, ela nao e minha,
Vou dizer ao meu sinhó,
Vou dizer ao meu sinhó,
E para a filha de Ioio.
que a manteiga derramou
que a manteiga derramou
Vou dizer a meu sinhõ,
A manteiga não é minha,
A manteiga do patrão.
Que a manteiga derramou.
a manteiga é de Ioio
Caiu no chao e derramou
E a manteiga do patrão,
Vou dizer ao meu sinhó,
Vou dizer ao meu sinhó,
Caiu no chao, se espatifou
que a manteiga derramou
que a manteiga derramou
Vou dizer a meu sinhõ,
A manteiga não é minha,
Que a manteiga derramou.
a manteiga é do sinho
657. Vou Me Embora Pra Bahia
Vou dizer ao meu sinhó,
que a manteiga derramou
(versão dois)
Vou dizer a meu senhor
Que a manteiga derramou
Vou me embora pra Bahia
A manteiga não é minha,
Oi yayá morena não Chore
é para filha do Ioio
Oi yayá morena não Chore
Vou dizer ao meu sinhó,
Quem nasceu, cresceu, morreu
que a manteiga derramou
295
Não foi na Bahia não viveu
Berimbau tá me chamando, vou me embora pra
Vou-me embora, vou-me embora, vou-me
Não foi na Bahia não viveu
Angola.
embora pra Angola!
É ou não é
Vou me embora, vou me embora, vou me
Vou-me embora, vou-me embora, amanhã eu
Quem não foi na Bahia não sabe oque é
embora pra Angola.
vou-me embora!
Quem não foi na Bahia não sabe oque é
Somos todos angoleiros, angoleiros de Angola.
Vou me embora, vou me embora, vou me
658. Vou Me Embora Pra Angola
embora pra Angola.
Vou-me embora, vou-me embora, vou-me
embora pra Angola!
Vou-me embora, vou-me embora, amanhã às
sete horas!
Angola
Vou-me embora, vou-me embora, vou-me
(versão três)
(versão um)
Vou-me embora, vou-me embora, vou-me
Vou m’embora, vou m’embora. Vou m’embora
embora pra Angola
pra Angola
Vou-me embora, vou-me embora, vou-me
Berimbau ta me chamando, vamos logo a
embora pra Angola
vadiar
Berimbau tá me chamando, vamos logo e vadiar
Vou m’embora, vou m’embora. Vou
Vou m’embora, vou m’embora. Vou m’embora
pra Angola
Vou m’embora, vou m’embora. Vou
embora pra Angola,
m’embora pra Angola
demorar.
Vou me embora, vou me embora, vou me
Vou pra ilha de Maré. Vou ali e volto já
Vou m’embora, vou m’embora. Vou
Vou me embora, vou me embora, vou me
embora pra Angola.
Vou me embora, vou me embora
Vou me embora prá Angola
Vou ali e volto já
659. Vou Me Embora, Vou Me
Embora Vou Ali, Eu Volto Já
m’embora pra Angola
embora pra Angola.
Vou me embora, pra angola, pretendo não voltar.
Vou me embora prá Angola
Vou prá Ilha de Maré
Vou me embora, vou me embora, vou me
Berimbau tá me chamando, eu não vou me
(versão cinco)
Vou me embora, vou me embora
m’embora pra Angola
(versão dois)
embora pra Angola!
Vou me embora, vou me embora
(versão quatro)
Vou-me embora, vou-me embora, vou-me
Vou ali, eu volto já
Vou me embora, vou me embora
Vou ali, que volto já
embora pra Angola!
296
(versão dois)
Vou prá Ilha de Maré
Vou ali, eu volto já
Vou me embora, vou me embora
661. Vou Vadiar
Vou vender coco sinhá
Mestre Liminha
Coco sinhá, coco Paraná
Vou ali, que volto já
Vou vender coco sinhá
Vou embora, vou embora
Vou vadiar, vou vadiar
Vou ali prá não voltar
Vou vadiar nesta roda, vou vadiar
Vou me embora, vou me embora
Vou vadiar, vou vadiar
Vou ali, que volto já
Vou vadiar nesta roda, vou vadiar
Bom Jesus dos Navegantes
Com meu berimbau
Só navega pelo mar
Vou vadiar
Vou me embora, vou me embora
Com meu pandeiro
Vou ali, que volto já
Vou vadiar
Coco sinhá, coco Paraná
Vou vender coco sinhá
Arrumar um tempinho prá eu vadiar
Volto já, que eu vou ali
Eu não posso demorar
662. Vou Vender Coco Sinhá
Vou me embora, vou me embora
Angola
Vou ali, que volto já
O sinhô me da licença
Seu salão prá vadiar
660. Vou Tirar Dendé
(versão um – Mestre Moraes)
Vou vender coco Sinhá
Coco Sinhá que vem do Paraná
Vou vender coco Sinhá
Eu vou na mata Bem sedo, menino
Vou tirar dendé
O dendé voçe naotira, menino
Vou tirar dendé
Olha coco Sinhà olha coco Sinhá
Vou vender coco Sinhá
Coco Sinhà que vem do Paraná
Vou vender coco Sinhá
A comida so é boa, menino
Vou tirar dendé
297
663. Xarél, Xereré
Preto velho também apanha
Xô xô meu canário
Meu canário é cantador
(versão um)
Xarél, xereré
(versão dois)
É o peixe do mar
Xô xô meu canario
Meu canario é cantador
(versão dois)
Xô xô meu canario
Xareu, Xarelete
Foi embora e me deixou
é peixe do mar
Xô xô meu canario
Meu canario é da alemanha
664. Xo Xo Meu Canario
São Bento Grande Contemporânea
(versão três)
Xo… xo… meu canario
Meu canario e matador
Xo… xo… meu canario
(versão um)
Xô xô meu canário
Meu canário é cantador
Xô xô meu canário
Bateu asa e avoou,
Xô xô meu canário
Nunca mais aqui voltou
Xô xô meu canário
Canarinho de Alemanha
Xô xô meu canário
Meu canario e d’Alemanha
Xo… xo… meu canario
Alemao que me mandou
Xo… xo… meu canario
Abriu asas e voou
Xo… xo… meu canario
No oco do pau sentou
Xo… xo… meu canario
Foi s’bora me deixou
Xo… xo… meu canario
298
665. Zum Zum Zum Besouro
Mangangá
(versão um)
Zum zum zum Besouro Mangangá
Bateu na Policia de soldado a general
Zum zum zum Besouro Mangangá
Entrava na roda e não parava de jogar
Zum zum zum Besouro Mangangá
Oi zum, zum, zum, besouro mangangá
Zum, zum, zum
Bateu foi na polícia, no soldado, general
Capoeira mata um
Zum, zum, zum, besouro mangangá
Zum, zum, zum
Olha a volta que o mundo deu. Olha a volta que
Capoeira mata um
o mundo dá
Zum, zum, zum
Zum, zum, zum, besouro mangangá
Bateu foi na polícia, na polícia militar
Zum, zum, zum, besouro mangangá
Capoeira mata um
Cuidado com preto velho
Que ele pode machucar
Olha a volta que o mundo deu. Olha a volta que Nos tempos da escravidão
o mundo dá
Já jogava o pé pro ar
Zum, zum, zum, besouro mangangá
Zum, zum, zum
Capoeira mata um
(versão dois)
Seu chefe de polícia O barulho tá formado
666. Zum, Zum Zum, Capoeira Mata
Um
Zum, zum, zum
Capoeira mata um
Tem um cara lá na frente Batendo nos seus
Zum, zum, zum
soldados
Capoeira mata um
(versão um)
Capitão saiu correndo Vem vê se tá desmaiado
Zum, zum, zum
Capoeira mata um
Seu cabra, conte direito, Ai meu Deus,
Olha eu vou contar
Não me faça confusão! Como pode ser um só
Quem quiser pode me ouvir
A filha do meu patrão
cabra
Quem quiser diga que não
Ia na escola estudar
Batendo num batalhão? Mas esse cara é
Quem quiser diga que sim
E a caneta do escravo
diferente
Agradeça à escravidão
Era o canavial
Não se pode segurar Isto até que nem é gente
Quem quiser que fale asneira
E vem lá de mangangá Seja assim, faça reforço
Se não fosse o escravo
Chame uma guarda inteira Ele é filho do
Não existia a capoeira
demônio
Zum, zum, zum
Agora eu vou falar, quem quiser pode ouvir
É besouro capoeira
Capoeira mata um
Quem quiser diga não, quem quiser diga que
(versão dois)
sim
299
Agradeco a escravidao, quem quiser que ache
Zum zum zum, capoeira mata um
Que ele pode machucar.
asneira
O filho do meu patrão,
No tempo da escravidão, ai lélé!!
Se não fosse o escravo, não existia a
Ia para a escola estudar,
Já jogava o pé pró ar.
capoeira, zum zum zum
E a caneta do escravo,
Zum, zum, zum, Capoeira mata um!
Era o carnaviar, zum zum zum
Zum, zum, zum, Capoeira mata um!
Zum, zum, zum, capoeira mata um
Zum, zum, zum, capoeira mata um
O filho do meu patrao, ia para a escola estudar
Zum zum zum, capoeira mata um
Zum, zum, zum, Capoeira mata um!
Zum zum zum, capoeira mata um
Zum, zum, zum, Capoeira mata um!
e a caneta do escavo, era o carnaviar, zum zum
Cuidado com o preto velho,
O filho do meu pratrão,
zum
Ele pode machucar.
Ia na escola estudar.
Zum, zum, zum, capoeira mata um
No tempo da escravidão,
E a caneta do escravo, ai lélé!!
Zum, zum, zum, capoeira mata um
Já jogava o pé pro ar, zum zum zum
Era no canavial.
Cuidado com o preto velho, ele pode machucar
Zum zum zum, capoeira mata um
No tempo da escravidao, ja jogava o pe pro ar,
Zum zum zum, capoeira mata um
(versão cinco)
zum zum zum
Zum, zum, zum, capoeira mata um
(verson four)
Zum, zum, zum
Zum, zum, zum, capoeira mata um
Olha, eu vou contar,
Capoeira mata um
Quem quiser pode ouvir.
Zum, zum, zum
Quem quiser, diga que não,
Capoeira mata um
Quem quiser, diga que sim.
Zum, zum, zum
Agora eu vou falar,
Agradeça a escravidão,
Capoeira mata um
Quem quiser pode ouvir,
Quem quiser que ache asneira,
Zum, zum, zum
Quem quiser diga que nao,
Se não fosse a escravidão, ai lélé!!
Capoeira mata um
Quem quiser diga que sim.
Não existia a Capoeira.
Agradeço o escravidão,
Zum, zum, zum, Capoeira mata um!
é zum, zum, zum.
Quem quiser que ache asneira,
Zum, zum, zum, Capoeira mata um!
Onde tem marimbondo
(versão três)
Onde tem marimbondo
Se não fosse o escravo,
Zum, zum, zum, Capoeira mata um!
é zum, zum, zum.
Não existia a capoeira, zum zum, zum
Zum, zum, zum, Capoeira mata um!
Onde tem marimbondo
Zum zum zum, capoeira mata um
Cuidado com preto velho,
é zum, zum, zum.
300
Onde tem marimbondo
é zum, zum, zum.
Oh a o a e
Quero ver bater, quero ver cair
Oh a o a e
Quero ver bater, quero ver cair
Oh a o a e
Põe a mandinga no jogo garoto
Quero ver bater, quero ver cair
Zum zum zum é gafanhoto
Oh a o a e
E zum zum zum é gafanhoto
Quero ver bater, quero ver cair
Zum zum zum é gafanhoto
Oh a o a e
Póe a mandinga no jogo garoto
Quero ver bater, quero ver cair
Zum zum zum é gafanhoto
Oh a o a e
Quero ver bater, quero ver cair
667. Zum, Zum, Zum É Gafanhoto
Oh a o a e
Angola
Quero ver bater, quero ver cair
Ê zum zum zum é gafanhoto
Zum, zum, zum
Capoeira mata um
Jogo de dentro é Angola garoto
(versão um)
Zum, zum, zum
Zum, zum, zum, é gafanhoto,
Capoeira mata um
segura a mandinga no jogo garoto.
Zum, zum, zum
Capoeira mata um
Zum, zum, zum
(versão três)
Zum, zum, zum, é gafanhoto
Ponha a mandinga no jogo garoto.
Zum zum zum é gafanhoto
Solta Mandinga na roda seu moço
Zum zum zum é gafanhoto
É gafanhoto é gafanhoto
Zum zum zum é gafanhoto
Zum, zum, zum, é gafanhoto
Capoeira mata um
Segura a mandinga no jogo garoto
Onde tem marimbondo
Zum, zum, zum, é gafanhoto
é zum, zum, zum.
Onde tem marimbondo
é zum, zum, zum.
Onde tem marimbondo
é zum, zum, zum.
Onde tem marimbondo
é zum, zum, zum.
Oh a o a e
(versão dois)
Zum zum zum é gafanhoto
Segura a mandinga no jogo garoto
Zum zum zum é gafanhoto
O segura a mandinga na roda garoto
Zum zum zum é gafanhoto
Quero ver bater, quero ver cair
301
Samba de roda
1. Casca De Coco
Me leva pro samba
areia
Eu sou do samba
Camarão tava sentado falando da vida alheia
Eu vim sambá
Na praia da amaralina tem dois camarão
Le le le baiana
Vovó não quer casca de coco no terreiro o Maria
Me faz lembrar do tempo de cativeiro
Vovó não quer casca de coco no terreiro o Maria
Me faz lembrar do tempo de cativeiro
Seu guarda civil não quer a roupa no quarador
Seu guarda civil não quer a roupa no quarador
Minha baiana que deu o sinal
Le le le baiana
Pra' dançar o carnaval
Le le le baiana
sentado
Falando da vida alheia e camarão malvado
Na praia da amaralina tem dois camarão
sentado
Falando da vida alheia e camarão malvado
Tambem jogar capoiera
Le le le baiana
Meu Deus onde vou quarar, quarar minha roupa
Angola e regional
Meu Deus onde vou quarar, quarar minha roupa
Le le le baiana
6. Samba Lele Ta Doente
Samba lelê ta doente
Ta com a cabeça quebrada
2. E Setecentas Galinhas
4. O Levanta Saia Mulata
Samba lelê precisava
É de umas boas palmadas
Eu tomei uma carreira
O levanta saia mulata
Samba, samba, samba
Essa foi pequinininha
nao deixa a saia molhar
O lelê
Num vagão de sete arrobas
pois a saia custou dinheiro
Samba, samba, samba
No rocado duma bainha
e dinheiro custou ganhar
O lalá
Uma sexta de ovos.........
Samba, samba, samba
E setecentas galinhas
O lelê
E o trem corre
5. Praia Da Amaralina
Samba, samba, samba
O lalá
E pra cima da linha
Na praia da amaralina tem dois camarão na
3. Lê Lê Lê Baiana
areia
7. Samba Moleque
Camarão tava sentado falando da vida alheia
A baiana me pega
Na praia da amaralina tem dois camarão na
São José cadê o recado
302
Que São Pedro mandou você me dá
Recado é esse...meu amigo
O que São Jorge mandou pagar
Dois berimbaus e um atabaque
Para a roda que vai ter lá
Samba de roda, Maculelê e Capoeira
Por favor não faça asneira
Para a roda começar
Samba samba, samba Capoeira
Samba samba, samba camará
Samba menino, mostra que você é bamba
Dentro da roda de samba o Capoeira vai sambar
Samba samba, samba Capoeira
Samba samba, samba camará
Samba menino, mostra que você é bamba
Mostra que o corpo balança, sem sequer
escorregar
Samba samba, samba Capoeira
Samba samba, samba camará
8. Sereia Sereia
Eu nunca vi tanta arreia no mar
Sereia Sereia
Eu nunca vi tanta arreia no mar
Sereia Sereia
303
Maculelé
1. Aquibaba, Aquilele
Foi atacado por uma tribo pra valê
Eu vim pela mata eu vinha
Pegou dois paus, saiu de salto mortal
Eu vim pela mata escura
E gritou pula menino, que eu sou Maculelê
Eu vi seu Maculelê
Certo dia na cabana um guerreiro
No clarear, no clarear da lua
Nego quando morre vai pra cova de bengue
Certo dia na cabana um guerreiro
Eu vim, pela mata eu vinha
amigo tão dizendo que urubu tem que come
Foi atacado por uma tribo pra valê
Eu vim pela mata escura
aquibabá, aquilele, nego nago fede mais que
Pegou dois paus, saiu de salto mortal
Eu vi seu Maculelê
sarigue
E gritou pula menino, que eu sou Maculelê
No clarear, no clarear da lua
aquibabá, aquilele, nego nago fede mais que
sarigue
Ê pula lá que eu pulo cá
Que eu sou Maculelê
5. Dono Da Casa
Ê pula lá que eu quero vê
2. Boa Noite Pra Quem E De Boa
Noite
Boa noite pra quem é de boa noite
bom dia pra quem é de bom dia
Que eu sou Maculelê
Ê pula eu pula você
boa noite pra quem é de boa noite
bom dia pra quem é de bom dia
a benção meu papai a benção
maculêlê é o rei da valentia
3. Cabana De Guerreiro
nós viemo aqui lhe vê,
Que eu sou Maculelê
Viemo lhe perguntá,
Ê pula lá que eu quero vê
como passa vosmicê
Que eu sou Maculelê
Ô Sinhô, dono da casa,
nós viemo aqui lhe vê,
a benção meu papai a benção
maculêlê é o rei da valentia
Ô Sinhô, dono da casa,
(versão dois)
Certo dia a cabana de um guerreiro,
Viemo lhe perguntá,
como passa vosmicê
E como é seu nome?
Foi atacado por uma tribo pra valer
É maculelê
Saiu de lá com dois pedaços de pau
E de onde veio?
E gritou pros inimigos que
“eu sou maculelé”
É maculelê
Lá de Santo Amaro
É maculelê
4. Clarear Da Lua
Certo dia na cabana um guerreiro
Certo dia na cabana um guerreiro
304
6. E Na Hora Ê
Eu vim na hora ê
maculele é já folclore
Eu sou de Angola
e já foi luta no canavial
Êêêê, mas E na hora ê, E na hora á
Eu vim na hora ê
E na hora ê, sou de Angola
Eu vim na hora
E na hora ê, E na hora á
Eu vim na hora ê
E na hora ê, sou de Angola
Eu sou de Angola
olele maculele,
o nós vamos vadiar
olele maculele,
lá no canavial
E na hora ê, E na hora á
E na hora ê, dá licença pr' eu passar
9. Hoje É Dia De Nossa Senhora
(versão dois)
E na hora ê, E na hora á
E na hora ê, sou de Angola
7. Eu Disse Camarada Que Eu Vinha
Hoje é dia de nossa senhora
Maculelê jurou vingança,
A conceição viemos louvar
E diz que a dança que ele dança é mortal
A trovoada ronca no mar
Maculelê é já folclore
Aranda ie ie e, aranda ie ie a
E já foi luta no canavial
Olêlê Maculelê,
Eu disse camarada que eu vinha
na tua aldeia camarada um dia
10. Louvaçao A Nossa Senhora
Olêlê Maculelê,
eu disse camarada que eu vinha
na tua aldeia camarada um dia
Hojz é dia de Nossa Senhor
Jesus de maria
A trovoada roncou no mar
Tetete, olha teteaa
Aruanda ê ê ê, Aranda ê ê a
tetete, bom jesus de maria
Vamos vadiar
Aranda ê ê ê, Aranda ê ê a
Lá no canavial
12. Maculêlê No Canavial
tetete, olha teteaa
tetete, bom jesus de maria
11. Maculele Jurou Vinganca
O lê lê Maculêlê, ora vamos vadia
O lê lê Maculêlê, la no canavial
O lê lê Maculêlê, ora vamos vadia
8. Eu Vim Na Hora Ê
(versão um)
Eu vim na hora ê
Maculele jurou vingança
Eu vim na hora
e diz que a dança que ele dança é mortal
Olê lê Maculêlê, la no canavia
305
13. Negros Da Catanga De Aruanda
(versão um)
se você não acredita
Sou eu, sou eu
Nós somos negros da catanga de aruanda
cuidado moçque o facão é perigoso
sou eu, maculele, sou eu
à conceição viemos louvar
sou eu, sou eu
arandaeee, arandaeeea
sou eu, maculele, sou eu
você vai se machucar
sou maculelê vem aqui para lutar
dentro dessa tribo niquem vai me segurar
nós somos negros da catanga de aruanda
16. Tindolelê Auê Cauiza
à conceição viemos louvar
(versão dois)
arandaeee, arandaeeea
Quando vou me embora ole
Quando vou me embora ole
Sou eu, sou eu, sou eu
todo mundo chora ole
Sou eu, Maculêlê sou eu
(versão um)
Tindolelê auê Cauiza
quando vou me embora ole
Sou eu, sou eu, sou eu
Tindolelê é sangue real
todo mundo chora ole
Sou eu, Maculêlê sou eu
Meu pai é filho eu sou neto de Aruanda
Salve zumbi
Nos viemos de Mato Grosso
Tindolelê auê Cauiza
Vamos todos à louvar
Somos açuenas da Mata Real
Cauiza, de onde é que veio
a nossa nação brasileira
Sou eu, sou eu, sou eu
salve zumbi dos palmares ora meu deus
Sou eu, Maculêlê sou eu
que nos livrou do cativeiro
vamos todos à louvar
a nossa nação brasileira
14. Sou Eu Maculele
Maculelê, de onde é que veio
Eu vim de Angola ê
15. Sou Maculele Vem Aqui Para
Lutar
salve zumbi dos palmares ora meu deus
que nos livrou do cativeiro
Eu vim de Angola ê
Mestre Popó, de onde é que veio
Eu vim de Angola ê
E o atabaque, de onde é que veio
Sou maculelê vem aqui para lutar
dentro dessa tribo niquem vai me segurar
sou maculelê vem aqui para lutar
Eu vim de Angola ê
E o agogô, de onde é que veio
Eu vim de Angola ê
dentro dessa tribo niquem vai me segurar
e, e, e, e
e, e, e, a
306
(versão dois)
Tindolêlê auê cauiza
Tindolêlê sangue real
Eu sou filho eu sou neto de Arunada
Tindolêlê au ê cauiza
Tindolêlê auê cauiza
Tindolêlê sangue real
Eu sou filho eu sou neto de Arunada
Tindolêlê au ê cauiza
307
Lexico
Y....................................................................311
Z....................................................................311
Alphabetical Index
A......................................................................311
B......................................................................311
C......................................................................311
D......................................................................311
E......................................................................311
F......................................................................311
G.....................................................................311
H......................................................................311
I.......................................................................311
J......................................................................311
K......................................................................311
L......................................................................311
M.....................................................................311
N......................................................................311
O.....................................................................311
P......................................................................311
Q.....................................................................311
R......................................................................311
S......................................................................311
T......................................................................311
U......................................................................311
V......................................................................311
W.....................................................................311
X......................................................................311
308
A
B
S
Siri: Animal invertebrado que vive em regiões
costeiras, geralmente associado a estuários. É
Bóio: Flotar
do grupo dos crustáceos decápodes nadadores
C
D
E
F
G
H
I
J
K
L
M
que apresentam o último par de pernas em
forma
de
caranguejos.
remo,
Sua
o
que
carne,
os
muito
difere
dos
apreciada,
possui um grande valor comercial.
T
U
V
W
X
Y
Z
N
O
P
Q
R
309

Documentos relacionados