mapeamento de informações por bibliometria em metais e

Сomentários

Transcrição

mapeamento de informações por bibliometria em metais e
MAPEAMENTO DE INFORMAÇÕES POR BIBLIOMETRIA EM METAIS E
AERONÁUTICA
Wanda Aparecida Machado Hoffmann1
Leandro Innocentini Lopes de Faria2
José Angelo Rodrigues Gregolin3
1
Engenheira Metalúrgica, Dra. Ciências e Eng. de Materiais, Profa. Colaboradora do Programa de
Pós-Graduação em Ciência e Eng. Materiais/UFSCar, Pesquisadora do NIT/Materiais.
2
Engenheiro de Materiais, Doutorando em Ciências e Eng. de Materiais - NIT/Materiais.
3
Engenheiro de Materiais, Dr. Ciências e Eng. de Materiais, Prof. do Depto. de Eng. de
Materiais/UFSCar, Coordenador do NIT/Materiais.
NIT/Materiais - Núcleo de Informação Tecnológica em Materiais, Depto. Engenharia de Materiais,
Universidade Federal de São Carlos - Rod. Washington Luís, km 235, 13565-905922
São Carlos, SP, Brasil - Tel/Fax:+55(016)261 3188e-mail: [email protected], [email protected], [email protected]
RESUMO
O aumento da oferta de informações eletrônicas e os desenvolvimentos da tecnologia de
informação tornam os métodos bibliométricos automatizados uma ferramenta fundamental para o
monitoramento e a prospecção tecnológica, em um contexto de decisões sobre Pesquisa &
Desenvolvimento e sua inserção no aumento da competitividade de empresas. A área de materiais é
particularmente adequada para o emprego desses métodos, dada a grande profusão de novas
tecnologias e sua interdisciplinaridade com praticamente todos os outros campos do conhecimento
e setores de atividade econômica. O presente trabalho apresenta a aplicação da bibliometria para o
mapeamento da intersecção entre a área de materiais metálicos e o setor aeronáutico, com base nas
informações obtidas a partir da base de dados EI COMPENDEX relativa ao ano de 1998. Os
resultados permitem visualizar o panorama das tecnologias de materiais para uso na aeronáutica,
incluindo a identificação dos principais temas, especialistas, empresas e instituições e fontes de
informação ligadas à área de materiais e aeronáutica. É possível evidenciar elementos importantes
para investigação mais aprofundada e mostrar a contribuição da bibliometria para as atividades de
monitoramento e prospecção tecnológica nesse e em outros campos tecnológicos.
Palavras-Chave: Informação Tecnológica, Bibliometria, Engenharia Aeronáutica, Engenharia de
Materiais e Metalurgia.
ABSTRACT
With the increasing availability of information and the development of information technology, the
automatic bibliometric methods are becoming essential tools to conduct activities of technological watching
and prospecting. These procedures can support the decision making process, in a context of inserting
Research&Development decisions into competitiveness raising. The materials technology field is
particularly suitable to the application of these methods, due to its interaction with other knowledge fields
and other economy sectors. This work aims to present the application of bibliometric tools to accomplish a
technological mapping of interface aeronautics and metallic materials technologies, including the
identification of the main subjects of research, experts, industries, institutions and information sources. The
procedure were applied to the data collected from EI COMPENDEX database, related to 1998. The method
allows a deep investigation and presents the contribution of bibliometry to activities of technological
watching and prospecting, in this specific field, as well as others.
INTRODUÇÃO
O rápido surgimento de novas tecnologias e a obsolescência de outras consagradas faz com
que a capacidade de inovação tecnológica seja um dos caminhos mais importantes para a elevação
da competitividade empresarial [1,2]. O processo de inovação é complexo e dependente de diversos
fatores, podendo-se destacar a capacidade da empresa em buscar, obter e utilizar, no momento
certo, a informação apropriada às suas necessidades de pesquisa e desenvolvimento [1,3]. A
inovação depende de uma ação sistemática, conceitual e de percepções, que em geral se inicia na
análise de oportunidades, intensamente dependente de informação e tecnologia, e é mais
comumente implementada de forma incremental, simples e focalizada, dentro dos produtos e
processos de produção [4,5]. De maneira crescente, os materiais deixam de ser vistos como
matérias-primas e se tornam agentes importantes de oportunidades para inovação. Essa nova
situação amplia a importância do domínio dos conhecimentos sobre a aplicação dos materiais na
indústria, sob o ponto de vista de novos materiais e processamentos disponíveis ou em fase de
desenvolvimento [1].
O setor aeronáutico no Brasil torna-se cada vez mais importante, pela crescente capacidade
econômica e exportadora, pela alta tecnologia envolvida e pelo surgimento de novas empresas de
base tecnológica, além de uma crescente capacidade de desenvolvimento de produtos e de novas
tecnologias de materiais de interesse aeronáutico [6] e a inserção brasileira em programas
aeroespaciais no âmbito do Mercosul e mundiais [6-9].
Dentro desse contexto, o Monitoramento e a Prospecção Tecnológica são cada vez mais
importantes para as decisões sobre Pesquisa & Desenvolvimento Tecnológico e sua relação com a
Competitividade das empresas e setores brasileiros dependentes de tecnologia. Essa atividade de
análise e síntese de informações tem-se desenvolvido como forma de analisar o ambiente externo
das organizações, capturando e analisando o comportamento de tecnologias, processos, produtos,
concorrentes, e outras influências externas. Muitas metodologias têm sido desenvolvidas nesse
contexto, destacando-se os métodos de tratamento automatizado da informação, associados à
crescente super-oferta de informação e o rápido avanço das tecnologias de informação. Os novos
métodos de tratamento automatizado da informação englobam a aplicação de processos de
recuperação, armazenagem, transformação, filtragem e tratamento estatístico de informação que
permitem classificar, separar e agregar valor analítico à informação coletada. A área de materiais é
particularmente adequada para o emprego desses métodos, dada a grande profusão de novas
tecnologias e sua inter-relação com praticamente todos os outros campos do conhecimento e setores
de atividade econômica.
Uma das técnicas que pode contribuir para o tratamento e análise de informação para
inovação tecnológica é a bibliometria, no sentido de mapear, medir e interpretar avanços
tecnológicos como parte de uma “inteligência tecnológica competitiva”, por meio de uma variedade
de perspectivas e combinaçöes de informações [10-16].
O Monitoramento Tecnológico visa à arregimentação do conhecimento necessário e
suficiente sobre as tecnologias relacionadas a necessidades focalizadas, atualizadas ao longo do
tempo, em meio a um grande volume de informação e dados disponíveis. O que se pretende fazer
com o conhecimento obtido e os custos associados normalmente são os principais fatores
determinantes da profundidade do trabalho de monitoramento, quais as fontes de informação a
serem consultadas e recursos empregados. O método de monitoramento pode ser subdividido nas
seguintes etapas [17,18]: a) identificação de necessidades; b) planejamento; c) coleta de dados; d)
tratamento da informação; e) análise e síntese da informação; f) difusão dos resultados e g)
monitoramento e atualização dos resultados, com o retorno para o início do ciclo. O tratamento
automatizado, que se utiliza de cálculos bibliométricos para quantificação de dados textuais, é uma
ferramenta cada vez mais importante para a etapa de análise e síntese de informação, devido à
crescente disponibilidade de informações textuais estruturadas e em suporte eletrônico.
O objetivo do presente trabalho é apresentar uma análise da aplicação da bibliometria no
monitoramento e prospecção de inovações, com base na aplicação da técnica para o estudo de
materiais metálicos associados ao setor aeronáutico, a partir dos registros de publicações contidos
em uma base de dados expressiva para o estudo. O presente estudo faz parte de um programa de
pesquisa e desenvolvimento ligado às atividades do Núcleo de Informação Tecnológica em
Materiais, sediado na UFSCar, que visa à absorção, produção e aprimoramento de métodos e
técnicas de trabalho com informação adequados para serviços de atendimento às necessidades de
empresas.
METODOLOGIA E PROCEDIMENTOS
Para a realização do presente trabalho, foi selecionado o tema “os materiais metálicos
utilizados no setor aeronáutico”, que é um tanto genérico, quando comparado às necessidades
geralmente apresentadas pelas empresas, que em geral precisam de conhecimentos mais específicos
e focalizados. A generalidade do tema tecnológico abordado não compromete o principal objetivo
do trabalho, que é a análise da aplicação do ferramental bibliométrico.
Como fonte de informação, foi empregada a base de dados EI COMPENDEX em CDROM, que é uma das fontes de informação mais importantes sobre a engenharia de um modo geral,
inclusive para as áreas de materiais e aeronáutica. O período abrangido foi o ano de 1998. O
planejamento e coleta de informações permitiram recuperar 247 registros de artigos científicos no
período (1998). Foi utilizado o conjunto de softwares Infotrans, Dataview, , Excel e Word para a
realização do tratamento automatizado dos registros recuperados e posterior análise. O tratamento,
baseado na bibliometria, objetivou à criação de figuras, gráficos e tabelas de freqüência de aparição
de palavras, isoladamente ou associadas [19,20]. Foram identificados pesquisadores, empresas,
instituições de pesquisa e fontes de informação importantes sobre materiais para aplicações
aeronáuticas.
O uso do software Dataview permitiu ainda a classificação da informação coletada de
acordo com a ocorrência dos descritores (palavras-chave) empregados pela base de dados. Os
descritores foram sub-divididos em três zonas de informação [21]: a)zona de Informação Trivial,
composto pelos descritores de maior frequência de ocorrência e está intrinsecamente associada ao
tema focalizado; b) zona de Informação Útil, que apresenta os temas complementares mais
associados ao foco e que normalmente permitem a ampliação e aprofundamento do conhecimento
sobre o tema focalizado; e, c) zona de Ruído e Inovações Potenciais, composta por descritores de
baixa freqüência, que estão associados a temas em estágio inicial de associação com o tema
focalizado, mas que também abrange os erros de linguagem e de digitação.
RESULTADOS E DISCUSSÃO
Para o mapeamento das informações de interesse contidas na base de dados EI
COMPENDEX, foi elaborada uma estratégia de busca para recuperação de informações
abrangendo todos os códigos de classificação mais diretamente associados aos materiais e ao setor
aeronáutico, conforme apresentado na Tabela 1, cujo resultado delimitado pela expressão final será
referenciada como “materiais e aeronáutica”. Os significados e respectivos números de registros
presentes na base de dados para os códitos empregados são mostrados na Tabela 2.
A reformatação e tratamento bibliométrico dos registros dos documentos recuperados
permitiram identificar 708 autores de publicações sobre o assunto no ano de 1998, com
participação em 1 a 4 publicações, conforme apresentado na Tabela 3 para os autores com número
de publicações superior a 1. A baixa frequência de publicações por autor está associada ao pequeno
período de abrangência do levantamento de dados e pode também estar associado à grande
abrangência e conseqüente dispersão dos conhecimentos no assunto estudado.
Tabela 1.Expressões empregadas para recuperação de informações da base de dados EI COMPENDEX
Etapas
Descrição da busca
CC=(651 OR 652 OR 653 OR 654 OR 655 OR 656 OR 657 OR 658)
E1
CC=(539 OR 541 OR 542 OR 543 OR 544 OR 545 OR 546 OR 547 OR 548
E2
OR 549 OR 531 OR 532 OR 533 OR 534 OR 535 OR 536 OR 537 OR 538)
Efinal
E1 AND E2 (materiais e aeronáutica)
N° Registros
6.964
33.628
247
Tabela 2.Códigos de classificação da base de dados EI COMPENDEX utilizados no trabalho
CÓDIGO
531
531.1
531.2
532
532.1
532.2
532.3
532.4
532.5
532.6
533
533.1
533.2
534
534.1
534.2
535
535.1
535.1.1
535.1.2
535.2
535.2.1
535.2.2
536
536.1
536.2
536.3
537
537.1
537.2
538
538.1
538.1.1
538.2
538.2.1
538.2.2
539
539.1
539.2
539.2.1
539.2.2
539.3
539.3.1
539.3.2
541
541.1
541.2
542
542.1
542.2
542.3
542.4
543
543.1
543.2
543.3
CLASSIFICAÇÃO
(METALLURGY & METALLOGRAPHY)
(METALLURGY)
(METALLOGRAPHY)
(METALLURGICAL FURNACES)
(BASIC OXYGEN CONVERTERS)
(BLAST FURNACES)
(ELECTRIC METALLURGICAL FURNACES)
(HEAT TREATING FURNACES)
(MELTING FURNACES)
(OPEN HEARTH FURNACES)
(ORE TREATMENT & METAL REFINING)
(ORE TREATMENT)
(METAL REFINING)
(FOUNDRY PRACTICE)
(FOUNDRIES)
(FOUNDRY PRACTICE)
(ROLLING, FORGING & FORMING)
(METAL ROLLING)
(ROLLING MILLS)
(ROLLING MILL PRACTICE)
(METAL FORMING)
(METAL FORMING MACHINES)
(METAL FORMING PRACTICE)
(POWDER METALLURGY)
(POWDER METALLURGY OPERATIONS)
(POWDER METALLURGY EQUIPMENT)
(POWDER METAL PRODUCTS)
(HEAT TREATMENT)
(HEAT TREATMENT PROCESSES)
(HEAT TREATING EQUIPMENT)
(WELDING & BONDING~
(METAL BONDING)
(SOLDERING)
(WELDING)
(WELDING PROCESSES)
(WELDING EQUIPMENT)
(METAL CORROSION & PROTECTION)
(METALS CORROSION)
(CORROSION PROTECTION)
(PROTECTION METHODS)
(PROTECTING MATERIALS)
(METAL PLATING)
(ELECTROPLATING)
(ELECTROLESS PLATING)
(ALUMINUM & ALLOYS)
(ALUMINUM)
(ALUMINUM ALLOYS)
(LIGHT METALS & ALLOYS)
(BERYLLIUM & ALLOYS)
(MAGNESIUM & ALLOYS)
(TITANIUM & ALLOYS)
(LITHIUM & ALLOYS)
(CHROMIUM, MANGANESE, MOLYB., TANTALUM
(CHROMIUM & ALLOYS)
(MANGANESE & ALLOYS)
(MOLYBDENUM & ALLOYS)
Regis
Tros
(n°)
8,426
3,216
2,896
600
56
276
83
35
51
13
789
477
305
1,441
l88
1,254
2,765
1,442
244
572
1,546
157
418
1,089
542
6
150
4,764
4,694
14
1,849
717
606
1,154
498
80
3,940
1,666
1,268
591
329
1,165
582
91
3,281
1,797
1,578
2,230
146
370
1,475
266
1,837
626
295
334
CÓDIGO
543.4
543.5
543.6
544
544.1
544.2
545
545.1
545.2
545.3
546
546.1
546.2
546.3
546.4
547
547.1
547.2
548
548.1
548.2
549
549.1
549.2
549.3
CLASSIFICAÇÃO
Regis
tros
(n°)
(TANTALUM & ALLOYS)
(TUNGSTEN & ALLOYS)
(VANADIUM & ALLOYS)
(COPPER & ALLOYS)
(COPPER)
(COPPER & ALLOYS)
(IRON & STEEL)
(IRON)
(IRON ALLOYS)
(STEEL)
(LEAD, TIN, ZINC, ANTIMONY ALLOYS)
(LEAD & ALLOYS)
(TIN & ALLOYS)
(ZINC & ALLOYS)
(ANTIMONY & ALLOYS)
(PRECIOUS & RARE EARTH METALS& ALLOYS)
(PRECIOUS METALS)
(RARE EARTH METALS)
(NICKEL & ALLOYS)
(NICKEL)
(NICKEL ALL0YS)
(NONFERROUS METALS & ALLOYS)
(ALKALI METALS)
(ALKALINE EARTH METALS)
(OTHERS, INCLUDING BISMUTH,BORON, CADM
138
387
174
2,189
1,715
504
6,840
1,172
1,058
4,702
1,355
504
281
563
101
4,236
2,790
1,386
1,811
874
958
5,788
847
437
4,535
(AERODYNAMICS)
(AERODYNAMICS, GENERAL)
(WIND TUNNELS)
(AIRCRAFT)
(AIRCRAFT, GENERAL)
652.1.1 (COMMERICAL AIRCRAFT)
652.1.2 (MILITARY AIRCRAFT)
652.2 (AIRCRAFT MATERIALS)
652.3 (AIRCRAFT INSTRUMENTS & EQUIPMENT)
652.4 (HELICOPTERS)
652.5 (BALLOONS & GLIDERS)
653
(AIRCRAFT ENGINES)
653.1 (AIRCRAFT ENGINES, GENERAL)
653.2 (AIRCRAFT ENGINE COMPONENTS)
654
(ROCKETS & ROCKET PROPULSION)
654.1 (ROCKETS & MISSILES)
654.2 (ROCKET ENGINES)
655
(SPACECRAFT)
655.1 (SPACECRAFT, GENERAL)
655.2 (SATELLITES)
655.2.1 (COMMUNICATION SATELLITES)
655.3 (SPACE PROBES
656
(SPACE FLIGHT)
656.1 (SPACE FLIGHT)
656.2 (SPACE RESEARCH)
657
(SPACE PHYSICS)
657.1 (SOLAR ENERGY & PHENOMENA)
657.2 (EXTRATERRESTRIAL PHYSICS&STELLAR PHEN
658
(AEROSPACE ENGINEERING, GENERAL
1,092
869
339
1,669
1,062
12
155
143
471
183
21
309
289
18
452
204
230
2,612
744
1,926
1,092
26
902
552
284
1,177
602
441
138
651
651.1
651.2
652
652.1
Dentre os países de origem dos autores, conforme a Tabela 4, destaca-se a predominância dos
Estados Unidos, seguido do Reino Unido e China, além de Japao, Canada, Alemanha ,Russia,
França e outros. O Brasil não consta na relação de países identificados como país de origem de
outros que publicaram em 1998.
Tabela 3. Autores com número de publicações superior a 1 na área de materiais e aeronáutica.
Autores
Tuffias, R H
Khobaib, M
Erickson, G L
Donley, M S
Zou, Z
Zhong, Z
Wu, E
Wilt, D M
Wang, L
Wallace, T A
Wahl, J B
Vazquez, A J
Twite, R
Tang, D
Svedberg, R C
Steinfeld, A
See, T H
Scheiman, D A
Roos, A
Rinehart, G H
Reynolds, L B
Reed, R C
Qian, C
Martinez, D
N°Publicações
4
3
3
3
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
Autores
Martin, C A
Magnusen, P E
Liu, Z
Li, S
Li, J
Lee, C P
Irving, B
Horz, F
Hinkle, A J
Harris, K
Franco Ferreira, E A
Flanagan, J
Cluff, K D
Chin, H A
Bucci, R J
Brentnall, W D
Bierwagen, G P
Bernhard, R P
Barker, D B
Aoki, Y
Anon
Abuaf, N
+ 640 Autores
N°Publicações
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
1
Fonte: Base de dados EI COMPENDEX
Tabela 4.Paises com publicações em materiais e aeronáutica
País
ESTADOS UNIDOS
REINO UNIDO
CHINA
JAPAO
CANADA
ALEMANHA
RUSSIA
FRANÇA
SUIÇA
ITALIA
ESPANHA
UCRANIA
TAIWAN
SUECIA
Freqüência
112
24
19
10
8
8
7
7
4
3
3
2
2
2
País
INDIA
HOLANDA
GRECIA
AUSTRALIA
TURQUIA
SOYUZKUZNETSOV
ROMENIA
MEXICO
JORDAN
ISR
EGITO
CINGAPURA
BELGICA
AFRICA DO SUL
Freqüência
2
2
2
2
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
Fonte: Base de dados EI COMPENDEX
A Tabela 5 apresenta as principais empresas e instituições atuantes na área, e as com número de
publicações superior a 2 são o Inst of Aeronautical Materials, a NASA Lewis Research Cent,
Ultramet, NASA Langley Research Cent, Oak Ridge Natl Lab e Johns Hopkins Univ. A Tabela 6
mostra as fontes que apresentam a maior freqüência e que permite identificar as principais
publicações sobre o tema.
Tabela 5. .Empresas e instituições com número de publicações superior a 1 em materiais e aeronáutica
Empresas
Inst of Aeronautical Materials
NASA Lewis Research Cent
Ultramet
NASA Langley Research Cent
Oak Ridge Natl Lab
Johns Hopkins Univ
Uppsala Univ
Univ of Tokyo
Univ of Ottawa
Univ of Idaho
TWI
Solar Turbines Inc
Pratt & Whitney
Paul Scherrer Inst
Northrop Grumman Corp.
North Dakota State Univ
NASA Johnson Space Cent
Iowa State Univ
Honeywell Inc
Central South Univ of Technology
Carleton Univ
California Inst of Technology
Boeing Commercial Airplane Group
Boeing Co
Asahi Glass Co
Advanced Modular Power Systems
+ 164 empresas e/ou instituições
Freqüencia
9
5
4
4
3
3
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
1
Fonte: Base de dados EI COMPENDEX
Tabela 6. Fontes citadas com freqüência superior a 1 em materiais e aeronáutica
Fontes
Solar Energy Materials and Solar Cells
American Society of Mechanical Engineers
International Journal of Impact Engineering
Rhenium and Rhenium Alloys TMS Annual Meeting 1997. Minerals, Metals &
Materials Soc
International SAMPE Symposium and Exhibition
Advanced Materials & Processes
Collection of Technical Papers - AIAA/ASME/ASCE/AHS/ASC Structures,
Structural Dynamics & Materials Conference
Aerospace Power Systems and Technologies Proceedings of the Intersociety
Energy Conversion Engineering Conference
Nuclear Instruments & Methods in Physics Research, Section A:
Accelerators, Spectrometers, Detectors and Associated Equipment
ASTM Special Technical Publication
Nondestructive Characterization of Materials in Aging Systems Materials
Research Society Symposium Proceedings
Welding Journal
IEEE Aerospace Applications Conference Proceedings
Acta Astronautica
Transactions of Nonferrous Metals Society of China
Proceedings of SPIE - The International Society for Optical Engineering
Materials and Manufacturing Processes
Materials Science & Engineering A: Structural Materials: Properties,
Microstructure and Processing
JOM
IEEE Transactions on Nuclear Science
IEE Colloquium
Aircraft Engineering and Aerospace Technology
Revista de Metalurgia
Progress in Organic Coatings
Microgravity Science and Technology
Journal of Propulsion and Power
Journal of Non-Crystalline Solids
Journal of Materials Processing Technology
Journal of Magnetism and Magnetic Materials
Journal of Engineering for Gas Turbines and Power, Transactions of the
ASME
International Journal of Materials & Product Technology
International Journal of Fatigue
Geophysical Research Letters
Energy Conversion and Management
Electrochemical Technologies Conversion Technologies Thermal Management
Proceedings of the Intersociety Energy Conversion Engineering Conference
Canadian Aeronautics and Space Journal
+ 92 fontes
Freq
12
12
10
9
9
8
7
7
6
6
5
4
4
4
3
3
3
3
3
3
3
3
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
2
1
Fonte: Base de dados EI COMPENDEX
A ocorrência (freqüência) de descritores constantes do campo “DE” da base de dados EI
COMPENDEX foi estabelecida com o auxílio do software Dataview, conforme a curva mostrada
na Figura 1, que se baseia na aplicação da lei de Zipf [22,23]. A curva pode ser subdividida em três
zonas de informação, como mostra a Figura 1: trivial, útil e ruído/inovações. Descritores com
ocorrência 1 ou 2 estão classificados como ruído ou inovações, descritores com ocorrência 3 e 4
estão classificados como informação útil e descritores com ocorrência igual ou superior a 5 estão
classificados como informação trivial.
Ocorrência dos descritores
35
Aircraft materials
Al alloys
Al
Ti alloys
30
25
20
Trivial
15
Útil
10
Ruido +
Inovação
5
0
1
101
201
301
401
501
601
701
801
901
Descritores em ordem descrescente de ocorrência
Figura 1. Ocorrência (freqüência)de descritores da base de dados EI COMPENDEX
É possível o aprofundamento da análise de conteúdo das informações obtidas, com o auxílio de
resultados da subdivisão da ocorrência dos descritores nas diferentes zonas de informação. A título
de ilustração, a Tabela 7 apresenta exemplos de aparição de descritores nessas diferentes zonas.
Dentre os aproximadamente 700 descritores pertencentes à zona de Ruído/Inovação, parece ser
inovação potencial importante para a aeronáutica, pesquisas sobre crystal whiskers, amorphous
films, triboelectricity, cermets, shape memory effect, dentre outros. Na zona de informação
classificada como útil, também são encontrados descritores relevantes para o contexto de materiais
e aeronáutica, tais como wear resistance, composite materials, Metallic matrix composites e outros.
Conforme esperado, a zona de informação trivial apresenta descritores diretamente associados com
a área de materiais e aeronáutica, por exemplo, crack propagation, steel, aircraft materials e outros.
A Figura 2 apresenta a associação dos principais descritores específicos ligados aos
materiais e à aeronáutica. É possível verificar maior associação do Alumínio (Al) e suas ligas com
praticamente todos os descritores aeronáuticos, Titânio (Ti) e suas ligas com aplicações
aeroespaciais (Aerospace ap) e outras associações que podem direcionar o aprofundamento dos
estudos.
Tabela 7. Exemplos ilustrativos de descritores das zonas de informação
Zonas de
Informação
Inovação
Descritor
Crystal whiskers
Ceramic fibers
Amorphous films
Triboelectricity
Cermets
Ion implantation
Laser applications
Shape memory effect
Freqüência do
descritor
1
1
1
1
2
2
2
2
Útil
Wear resistance
Composite materials
Thin films
Powder metals
Optical films
Metallic matrix
composites
4
4
3
3
3
3
Trivial
Crack propagation
Steel
Superalloys
Aircraft engines
Aircraft materials
Aluminum alloys
6
7
8
15
29
27
Fonte: EI COMPENDEX
7
6
5
4
3
Desc
ritor
e
s ap
licaç
s
De
es
tor
cri
d
at e
em
i
ria
Al
Al alloy
Superall
Steel
Stainles
Ni
Iridium
Ceramic
Zn
Alumina
Ti
Iron
Cu
Co alloy
Ai
rc
rm
at
Pr
ot
ec
Ai
rc
t
Ae r en
g
ro
sp
a
Ai
rc p
r
Ae eq
ro
dy
Sp
n
ac
e
a
p
Ai
rc
ra
ft
0
Ni alloy
1
Ti alloy
2
s
ão
Fonte: EI COMPENDEX
Figura.2 Associação entre descritores das áreas de materiais e de aeronáutica
Os resultados ilustram a importância e utilidade das técnicas bibliométricas para o mapeamento e a
análise de informação no campo de monitoramento e prospecção de tecnologias de materiais e aeronáutica.
Para a análise mais abrangente do campo focalizado, incluindo o próprio monitoramento, além da
necessidade do estudo temporal de vários anos de publicações, é importante o emprego de múltiplas fontes
de informação, tais como as bases de dados em CD-ROM e on line ligadas ao contexto estudado: Advanced
Materials, Aerospace Database, ASM Handbook Series, Ei MechDisc, Inspec, Metadex, Nuclear Science
Abstracts, Pascal, World Surface Coating Abstracts, Derwent World Patens Index, European Patens Fulltext,
Current Contents Search, US Patents Fulltext, Global Mobility Database, Dissertacion Abstracts On line,
ISMEC:Mechanical Engineering Abstracts, JICST-Eplus - Japanese Science & Tecchnology, dentre outras.
É igualmente fundamental a detecção, seleção e emprego de outras eventuais fontes secundárias
complementares, eletrônicas e em papel, além de fontes primárias gerais e especializadas. Cabe ressaltar que
as técnicas ilustradas no presente trabalho permitem o tratamento e análise de múltiplas fontes de
informação em condições bastante similares às apresentadas, a partir da consolidação, em uma única base de
dados operacional, de todas informações recuperadas das múltiplas fontes.
Os resultados obtidos também evidenciam a importância da base de dados EI COMPENDEX para o
estudo do campo focalizado, particularmente pela boa qualidade dos dados, incluindo um sistema de
classificação e estruturação bastante facilitadores da recuperação de informação, tento na identificação de
empresas, autores, descritores, fontes de informação e tecnologias envolvidas na área estudada.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Os resultados permitiram mostrar um procedimento de coleta, tratamento, análise e síntese de
informação baseado em bibliometria, que pode ser bastante útil para processos de monitoramento e
prospecção tecnológica, aplicado à identificação de conhecimentos úteis e oportunidades de inovação na
área de materiais e aeronáutica. Os métodos empregados são também aplicáveis no desenvolvimento de
soluções para atendimento às necessidades específicas de empresas na área de materiais e aeronáutica e em
outros ramos de atividade econômica e áreas de conhecimento.
AGRADECIMENTOS
À FAPESP, pelo suporte dado a este trabalho por intermédio do programa Jovem Pesquisador
Doutor em Centro Emergente (Proc. 97/13302-0) e de bolsa de doutorado (Proc. 98/04108-9). Ao CRRM da
Universidade de Mareseille, pela permissão de uso de ferramental bibliométrico e apoio por intermédio de
convênio.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
[1] RETOURNA, C. "Analyse de cas concrets d'innovations dans les PME/PMI: problématiques et
discussions", Marseille: Université de Droit et des Sciences D'Aix Marseille III, 1995.
[2] LEWIS, J. "Alianças estratégicas são a nova arma competitiva das empresas", Folha Management encarte publicado pelo jornal A Folha de São Paulo, n.21, Ed. 01/01/1996.
[3] DRUCKER, P. Inovação e espírito empreendedor: Prática e Princípios, Biblioteca Pioneira de
Administração.
[4] DEGOUL, P. Seminário sobre Informação tecnológica, Brasília, Brasil, 1992.
[5] TORRES, A. G. Seminário sobre planejamento estratégico, Brasília, Brasil, 1994.
[6] Agência Estado, 14/04/99
[7] Agência Estado - link Brazsat/seção de newsletter
[8] Marcelo Ferroni, Folha de São Paulo, (Folha mais, pág: 5-12), 5/9/99.
[9] Virgínia Silveira Gazeta Mercantil, (Nacional, pág: A-6), 25/8/99.
[10] WATTS, J.R.; PORTER, A. L.; Newman, N.C. Innovation Forecasting Using Bibliometrics,
Competitive Intelligence Review, vol.9(4), pp.11-19, 1998.
[11] ANDERSON, P.; TUSHMAN, M.L. Technological Discontinuities and Dominant Designs: Acyclical
Model of Technological Change. Administrative Science Quaterly, 35, pp.604-633, 1990.
[12] MODIS, T. Technology Substitutions in the Computer Industry, Technologycal Forecasting and Social
Change, 43, pp. 157-167, 1993.
[13] PORTER, A.L; DETAMPEL, M.J. Techonology Opportunities Analysis, Technogical Forecasting and
Social Change, 49, pp.235-237, 1995.
[14] ROESSNER, J. D. The Role of NSF’s Support of Engineering in Enabling Technological Innovation,
available at http://www.sri.com/policy/stp/techin, 1998.
[15] SOUDER, W.E. Managing New Product Innovation, Lexington Books, Lexington, MA, 1987.
[16] SOUDER, W.E.; NASHAR, A.S.; PADMANABHAN, V. A guide to the Best Technology Practices,
Technology Transfer, pp. 5-16, 1990.
[17] HOFFMANN, W.A M., GREGOLIN, J. A R., FARIA, L.I. L. Recobrimentos de anéis de pistão:
método para monitoramento de tecnologias de materiais. Workshop RECOPE - Tratamento de superfícies na
indústria automobilística, p.9-18, São Paulo, 1998.
[18] HOFFMANN, W.A.M., FARIA, L.I.L. GREGOLIN, J.A.R., OPRIME, P.C. "Monitoramento de
tecnologias de materiais utilizados em anéis de pistão de motores automotivos". VIII Seminario
Latino-Iberoamericana de Gestion Tecnologica, ALTEC'99, Valencia, Espanha, 1999.
[19] FARIA, L.I.L. "Informação Tecnológica e Seleção de Materiais: estudo de caso sobre pastilha de freio
automotivo", São Carlos: UFSCar, 1997.
[20] QUONIAM, L. "Les production scientifiques en bibliométrie", Marseille: Université de Droit,
D'Economie et des Sciences D'Aix-Marseille III, 1996.
[21] ROSTAING, H. "La bibliométrie et ses techniques", Marseille: Collection Outils et méthodes, Coédition Sciences de la Societé et Centre de Recherche Rétrospective de Marseille, 1996.
[22] SANTOS, R.N.M. Rationalisation de l'usage de la classification internationale des brevets par l'analyse
fonctionnelle, pour repondre a la demande de l'information industrielle. Marselha: Université de Droit,
d'Economie et des Sciences d'Aix-Marseille, p.310 Tese (Doutorado) - Faculté des Sciences et Techniques
de Saint Jérôme, 1995.
[23] ROSTAING, H.
Veille technologique et bibliométrie: concepts, outils, applications. Marselha:
Université de Droit et des Sciences d'Aix-Marseille, p.353. Tese(Doutorado) Faculté des Sciences et
Techniques de Saint Jérôme, 1993.

Documentos relacionados