do Trabalho completo

Сomentários

Transcrição

do Trabalho completo
ESOCITE.BR/TECSOC Rio 2015
Algomerado: Homeopatia e Medicinas Alternativas
Intervenção: Controvérsias sobre a eficácia da Homeopatia
Miguel Jonathan - HCTE ([email protected])
Afinal, tratar pacientes com Homeopatia é eficaz ou não? Quem pode dar uma resposta
inequívoca?
Vejamos primeiro o que diz o relatório do Conselho de Pesquisa Médica e Saúde Nacional
do Governo da AUSTRÁLIA (NHMRC), em março de 2015:
Com base na avaliação das provas da eficácia da homeopatia , o NHMRC conclui que não
existem condições de saúde para os quais haja evidência confiável de que a homeopatia seja
eficaz.
A homeopatia não deve ser utilizada para tratar condições de saúde que são crônicas, graves ou
que poderiam se tornar graves. Aqueles que escolhem a homeopatia podem colocar sua saúde
em risco se rejeitarem ou atrasarem tratamentos para os quais há boa evidência de segurança e
eficácia.
fonte: https://www.nhmrc.gov.au/_files_nhmrc/publications/attachments/cam02_nhmrc_statement_homeopathy.pdf
O relatório se baseou em estudos disponíveis, e descreve a metodologia utilizada:
"A avaliação das provas utilizou métodos aceitos padronizados para avaliar a qualidade e
confiabilidade da evidência sobre se uma terapia é eficaz ou não.... Os estudos só foram
considerados pelo NHMRC se compararam um grupo de pessoas que receberam tratamento
homeopático com um grupo similar de pessoas que não receberam tratamento homeopático
(estudos controlados).
----Mas o Escritório Federal de Saúde Pública da Suiça aprovou relatório em 2006 que
concluiu de forma diametralmente oposta, também baseado em uma revisão abrangente de
pesquisas publicadas. Diz o relatório suíço:
CONCLUSÃO:
Levando em conta critérios de validade internos e externos, a eficácia da homeopatia pode ser
suportada por evidências clínicas, e sua aplicação profissional e adequada pode ser considerada
segura
Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16883077
-----
Discussão:
A relação médico-paciente no tratamento homeopático é mais intensa e pessoal. O médico
avalia o estado total do paciente, inclusive o psíquico. A abordagem do tratamento é
localizada e individualizada, e não universal e generalizada. A homeopatia trata o doente, e
não a doença, cada caso é um caso distinto e geralmente não reprodutível. A doença, para a
homeopatia, resultaria de um desequilíbrio do organismo do doente que pode ter causas
diversas. Em geral, um mesmo medicamento que se mostra eficaz para um paciente não seria
o indicado para outro com os mesmos sintomas. O medicamento tem como finalidade
restaurar o equilíbrio do organismo de forma a capacitá-lo a se curar. Essa forma de
tratamento não é reprodutível em escala.
Na Alopatia, o foco é delimitar uma doença, e buscar eliminar seus sintomas, utilizando
medicamentos que agem eliminando os fatores que provocam o sintoma. Pacientes não são
vistos como indivíduos, mas como casos. Essa forma de tratamento se presta mais a testes de
natureza estatística e reproduzíveis.
Questões:
Deve a homeopatia se render às exigências de provar sua eficácia por meio exclusivo do
método científico? Que outras formas de evidência seriam aceitáveis?

Documentos relacionados