Ind icator. Cronógrafo colossal

Сomentários

Transcrição

Ind icator. Cronógrafo colossal
EDITORIAL
SUMÁRIO
PERFIL
CORREIO LEITOR
CALEIDOSCÓPIO EM FOCO REPORTAGEM
OPINIÃO HISTÓRIA CRÓNICA
SP
ENTREVISTA TÉCNICA
01. O grande mostrador do Indicator com
a sua dupla janela panorâmica onde vai
01.
rodando a indicassão digital dos minutos
e das horas do cronógrafo; 02. Vista lateral do relógio onde se destacam a coroa
em forma de pneu com a sua característica jante e ainda os botões estriados do
cronógrafo; 03. Fundo transparente que
nos permite vislumbrar o exclusivo movimento do Indicator. A bracelete é de borracha vulcanizada simulando o rastro de
um verdadeiro pneu utilizado nos automóveis Porsche.
Ind icator. Cronógrafo colossal
02.
Foi uma das grandes sensações apresentadas nas feiras mundiais de relojoaria deste ano: complexo e inovador,
o Indicator da Porsche Design é um supercronógrafo dotado de um mostrador de indicações mistas (analógicas
e digitais), com base num inédito mecanismo exclusivamente mecânico.
O
atelier Porsche Design tem-se especializado
totalizadores nos mostradores dos cronógrafos mecânicos eram
na transformação de sonhos em objectos
pouco legíveis em situações extremas. E é precisamente nessas
de culto – como sucede com o revolu-
ocasiões difíceis ou de emergência que os cronógrafos se tornam
cionário Indicator, um relógio especial de
necessários, como numa situação de falha dos instrumentos de voo
corrida que ostenta um preço no patamar
no cockpit de um avião: por isso é que os relógios de aviador são geral-
do Porsche Boxster e prestações dignas do
03.
mente grandes e muitos deles até são de quartzo.
novo Porsche Carrera GT.
Partindo desse pressuposto, Seyr embrenhou-se na missão de conce-
Imponente e dispendioso, o exclusivo Indicator nasceu de uma ideia
ber um inovador cronógrafo totalmente mecânico que oferecesse
A forma segue a função: a caixa em titânio do Indicator ostenta uma
imponente dimensão (49 milímetros de diâmetro para 17,8 de espessura), necessária para albergar um extraordinário mecanismo com 800
peças e dotar o mostrador de uma visibilidade óptima.
072 | ESPIRAL
do austríaco Ernst F. Seyr, actual presidente da manufactura Eterna e
uma leitura diferente e evitasse o habitual esforço do utilizador em
do departamento relojoeiro da Porsche Design. Entusiasta da veloci-
decifrar os pequenos totalizadores. Perante a ideia do seu homem
dade e piloto nos tempos livres, sempre considerou que os pequenos
forte no sector da relojoaria, o ‘patrão’ Ferdinand Alexander Porsche
ESPIRAL | 073
EDITORIAL
SUMÁRIO
01.
PERFIL
CORREIO LEITOR
01.A
CALEIDOSCÓPIO EM FOCO REPORTAGEM
01.B
OPINIÃO HISTÓRIA CRÓNICA
SP
ENTREVISTA TÉCNICA
02.A
02.
03.B
03.
04.B
04.
04.A
01.C
04.C
03.A
04.D
01.D
04.E
03.C
04.F
02.B
Indicator
03.D
02.C
03.A
03.E
deu luz verde ao projecto – e não se arrependeu, porque o resultado
final acabaria por se tornar numa das mais sensacionais criações jamais produzidas sob a chancela Porsche....
05.A
O coração da Besta
05.
Para materializar o sonho, Ernst F. Seyr começou por contratar o
mestre Paul Gerber, membro destacado da Academia Relojoeira dos
Criadores Independentes e inventor do primeiro mecanismo cronográfico integrado com alarme. A base técnica foi estabelecida e, a par-
O mecanismo pode albergar as oito centenas de peças e os quatro
tambores de corda necessários para fornecer a energia exigida (um
04.B
para o mecanismo do relógio; os outros para cada um dos três discos
do cronógrafo digital).
tir do final de 2001, a Eterna (que fabrica os relógios Porsche Design,
01. Esquema completo do disco das horas com
após ter sido adquirida por F. A. Porsche em 1995) abraçou, apaixo-
respectivos disco (01.A), alavanca de retorno a
zero (01.B), ponte do sistema de rodagem (01.C) e
nadamente, o conceito com uma dúzia de engenheiros, técnicos e
tambor(01.D); 02. Esquema completo do disco
relojoeiros; depois de mais de três anos de desenvolvimento e vários
dos minutos com respectivos disco (02.A), ponte
protótipos, o fenomenal Indicator ficou finalmente pronto para con-
do sistema de rodagem (02.B) e tambor (02.C);
quistar o mundo.
03. Sistema completo da rodagem dos minutos
No cerne do projecto estava a tal necessidade de legibilidade absoluta.
do cronógrafo com as suas alavancas (03.A) e
roda (03.B), travão centrífugo (03.C), came móvel
A solução foi encontrada com o recurso a uma dupla janela panorâmi-
(03.D) e tambor (03.E); 04. Sistema completo da
ca onde vai rodando a indicação digital dos minutos e das horas do
rodagem das dezenas de minutos do cronógrafo
cronógrafo. Para chegar a essa inovadora apresentação de dados num
com o seu travão centrífugo (04.A), alavancas
cronógrafo mecânico, foi necessário transformar substancialmente o
(04.B), came móvel (04.C), tambor (04.D), roda
robusto e fiável calibre de base Valjoux 7750: em vez da opção por um
de disparo (04.F) e o eixo do disco (04.E); 05.
Alavancas centrais dos três sistemas de trans-
módulo que tornaria a espessura incomportável, a platina e as pontes
foram redesenhadas numa solução integrada com 400 novos compo-
nutos, dezenas/minutos e horas), arranque e para-
nentes – elevando para 800 o número total de peças!
gem do cronógrafo (05.B), retorno a zero (05.C).
074 | ESPIRAL
04.C
missão dos discos do cronógrafo (unidades/mi-
ESPIRAL | 075
EDITORIAL
SUMÁRIO
PERFIL
CORREIO LEITOR
CALEIDOSCÓPIO EM FOCO REPORTAGEM
01.
OPINIÃO HISTÓRIA CRÓNICA
SP
ENTREVISTA TÉCNICA
02.
03.
04.
05.
Indicator
01. As 800 peças do movimento Indicator com
06.
os três discos do cronógrafo em evidência; 02.
A equipa do Indicator reunida: Jean Claude Sozzani, Jâafar Boubila, Ernst F. Seyr e Schaller
Philippe; 03. Pulseira em borracha vulcanizado
com especial destaque para o fecho duplo; 04.
O prototipista David Julmy trabalhando no Indicator; 05. Ernst F. Seyr, presidente da fábrica
Eterna e pai do projecto “Indicator”; 06. O estojo do relógio.
Para uma leitura óptima dos totalizadores digitais, as janelas teriam
ponteiro do cronógrafo bem levantado para correr perto dessa mar-
de ser de consideráveis dimensões; logo, também o diâmetro do
cação. A função Indicator que dá o nome ao relógio está patente nas
mostrador teria de ser bem grande. Assim, o mecanismo adaptado
duas janelas abertas no mostrador às 3 horas, com dois discos rota-
cresceu até aos 36 milímetros de diâmetro e 14,3 de espessura, para
tivos a permitirem a apresentação das horas e dos minutos decorri-
poder albergar as oito centenas de peças e os quatro tambores de cor-
dos. Atingido o máximo de 9 horas e 59 minutos, surge um aviso. Lo-
da necessários para fornecer a energia exigida (um para o mecanis-
calizado às 6 horas, o complexo indicador de reserva de marcha verde
mo do relógio; os outros para cada um dos três discos do cronógrafo
e vermelho vai revelando o nível da corda acumulada nos quatro tam-
digital). Com o balanço a contabilizar as tradicionais 28 800 al-
bores. O pequeno mostrador dos segundos contínuos surge às 9 ho-
ternâncias/hora do calibre-base Valjoux 7750, o Indicator apresenta
ras. E os ponteiros parcialmente esqueletizados são pigmentados
uma reserva de marcha de 45 horas.
com material luminescente SuperLumiNova, tal como os enormes algarismos das horas.
Simbologia Automobilística
O conjunto tinha forçosamente de estar ‘embrulhado’ numa estética
Como na Porsche Design a forma segue a função, a caixa em titânio
global que é inconfundivelmente Porsche Design, à semelhança do
(antracite ou com revestimento preto em PVD) do relógio ostenta um
que sucede nos restantes relógios da colecção. Mas o potente Indi-
imponente diâmetro de 49 milímetros para 17,8 milímetros de es-
cator vai ainda mais longe no explanar da filosofia da casa, sendo
pessura – dimensões verdadeiramente colossais para o novo bólide
mais papista do que o Papa. A técnica é mesmo excepcional e o vi-
da relojoaria. E porque o Indicator foi esteticamente inspirado na no-
sual escurecido apresenta-se extremamente desportivo, sendo acen-
va criação automobilística da Porsche, o relógio apresenta-se como
tuado por dois materiais emblemáticos que a marca utilizou de mo-
um autêntico parque temático do Carrera GT!
do pioneiro quando fez as primeiras incursões na relojoaria: o
A coroa é um pneu em miniatura com a característica jante; os botões
titânio e a borracha vulcanizada. Muito leve e resistente, o titânio
estriados do cronógrafo são modelados à imagem dos pedais e o rotor,
impede que o impressionante instrumento tenha um peso excessi-
que pode ser admirado através de um fundo transparente, também é
vo; a borracha vulcanizada da bracelete permite o uso em quaisquer
semelhante às jantes radiais. A própria bracelete em borracha vulcan-
circunstâncias e permite acompanhar o corpo do relógio nos 50 me-
izada apresenta uma textura interior igual à dos pneus, sendo acom-
tros de estanquicidade.
panhada de uma espectacular fivela dupla. Mas é o ‘painel de instru-
Tanta originalidade só podia dar brado. Em Basileia, na maior feira
mentos’ que mais impressiona pela sua tecnicidade...
mundial de relojoaria, o Indicator foi – juntamente com o igualmente
No espectacular mostrador alveolado, a contagem dos segundos é
prodigioso Monaco V4 Concept Watch, da TAG Heuer – o centro das
efectuada através do tradicional ponteiro analógico ao centro; o trace-
atenções. Como centrará as atenções em qualquer pulso que tenha ar-
jado dos segundos está gravado no interior do vidro de safira, com o
caboiço para ostentar o mais colossal cronógrafo da actualidade.
076 | ESPIRAL
ESPIRAL | 077

Documentos relacionados