Kurt Klagsbrunn, um fotógrafo humanista no Rio (1940

Сomentários

Transcrição

Kurt Klagsbrunn, um fotógrafo humanista no Rio (1940
Kurt Klagsbrunn,
um fotógrafo humanista no Rio
(1940-1960)
De 14 de abril de 2015 a 31 de janeiro de 2016
1º andar do pavilhão – Galeria A
O Museu de Arte do Rio apresenta a exposição
Kurt Klagsbrunn, um fotógrafo humanista no
Rio (1940-1960), que reúne trabalhos do artista
austríaco realizados no Rio de Janeiro. São cerca
de 200 fotografias de um total estimado em mais de 100 mil registros feitos por ele na cidade –
o que o situa ao lado de nomes como Augusto Malta e Marc Ferrez na documentação do Rio.
Klagsbrunn, de ascendência judaica, chegou em 1939 à então capital brasileira como refugiado
do nazismo e descobriu aqui sua vocação para a fotografia. Logo se tornou um dos maiores
intérpretes do Rio de Janeiro, construindo uma vasta obra capaz de captar todas as
singularidades da sociedade carioca daquele período – seus símbolos e contradições, diferenças
e transformações, cruzamentos de classes e culturas.
Acompanhado de sua câmera Rolleiflex e de uma curiosidade incessante, Kurt Klagsbrunn (19182005) retratou cenas corriqueiras, do cafezinho no balcão ao glamour das corridas no Jockey
Club, e personagens que vão do engraxate e do vendedor ambulante a personalidades
internacionais (como cineasta americano Orson Welles durante sua marcante passagem pela
cidade, 1942). Trata-se de uma verdadeira antropologia da vida cotidiana no Rio, analisando a
circulação de afetos e os sistemas de hierarquia social.
“Uma das características do Kurt é a relação muito amorosa com o Rio de Janeiro. E essa
amorosidade solidária também passava por uma dimensão crítica. Ao mesmo tempo que, para
sobreviver, fazia fotos da alta sociedade, ele também observou muito a vida difícil das pessoas
comuns – a lata d’água, a falta de transporte, a moradia precária. Klagsbrunn produz a imagem
de uma cidade com alma, com suas contradições, perversidades e encantos”, comenta Paulo
Herkenhoff, diretor cultural do MAR e um dos curadores da exposição.
Classificado como “humanista”, o olhar delicado de Klagsbrunn também se debruçou sobre a
cultura afro-carioca – resistindo à forte repressão ao samba, ao candomblé e à capoeira – e fez
uma crítica à sociedade brasileira ao lançar luz sobre o trabalho infantil em imagens que expõem
a inocência das crianças em um país que não lhes dava educação e saúde. Sua fotografia, no
entanto, jamais explorou a miséria: o objetivo sempre esteve relacionado à construção do futuro
do país.
A seleção presente em Kurt Klagsbrunn, um fotógrafo humanista no Rio (1940-1960) explicita
a essência de seu trabalho. Com coordenação do casal Marta e Victor Hugo Klagsbrunn, sobrinho
do fotógrafo, a exposição tem curadoria de Marcia Melo, Suzane Worcman e Paulo Herkenhoff,
ficando em cartaz entre 14 de abril e 9 de agosto.
O Museu de Arte do Rio
O MAR é um espaço dedicado à arte e à cultura visual. Instalado na Praça Mauá, ocupa dois
prédios vizinhos: um mais antigo, tombado e de estilo eclético, que abriga o Pavilhão de
Exposições; outro mais novo, de estilo modernista, onde funciona a Escola do Olhar. O projeto
arquitetônico une as duas construções com uma cobertura fluida de concreto, que remete a
uma onda – marca registrada do museu –, e uma rampa, por onde os visitantes chegam aos
espaços expositivos.
O MAR, uma iniciativa da Prefeitura do Rio em parceria com a Fundação Roberto Marinho, tem
atividades que envolvem coleta, registro, pesquisa, preservação e devolução à comunidade de
bens culturais. Espaço proativo de apoio à educação e à cultura, o museu já nasceu com uma
escola – a Escola do Olhar –, cuja proposta museológica é inovadora: propiciar o
desenvolvimento de um programa educativo de referência para ações no Brasil e no exterior,
conjugando arte e educação a partir do programa curatorial que norteia a instituição.
O museu tem o Grupo Globo como mantenedor, a BG Brasil como patrocinadora, além da Souza
Cruz e Itaú como Copatrocinadores, Dow como apoiador da Escola do Olhar e Brookfield
como apoiador de Visitas Educativas. Conta ainda com o patrocínio da Braskem por meio da Lei
de Incentivo à Cultura do Estado do Rio de Janeiro, com o Apoio do Governo do Estado do Rio
de Janeiro, e da realização do Ministério da Cultura e do Governo Federal do Brasil por meio da
Lei Federal de Incentivo à Cultura. A gestão fica a cargo do Instituto Odeon.
Serviço MAR – Museu de Arte do Rio
Ingresso: R$ 8 I R$ 4 (meia-entrada) – pessoas com até 21 anos, estudantes de escolas
particulares, universitários, pessoas com deficiência e servidores públicos da cidade do Rio de
Janeiro. O MAR faz parte do Programa Carioca Paga Meia. Isto significa que você, carioca ou
morador da cidade do Rio de Janeiro, tem direito a meia-entrada em todas as instituições
culturais vinculadas à Prefeitura. Apresente um documento comprobatório (identidade,
comprovante de residência, contas de água, luz, telefone pagas com, no máximo, três meses de
emissão) e retire o seu ingresso na bilheteria. Pagamento em dinheiro ou cartão (Visa ou
Mastercard).
Política de gratuidade: Não pagam entrada – mediante a apresentação de documentação
comprovatória – alunos da rede pública (ensinos fundamental e médio), crianças com até cinco
anos ou pessoas a partir de 60, professores da rede pública, funcionários de museus, grupos em
situação de vulnerabilidade social em visita educativa, Vizinhos do MAR e guias de turismo. Às
terças-feiras a entrada é gratuita para o público geral. Aos domingos a entrada é gratuita para
portadores do Passaporte de Museus Cariocas que ainda não tiverem o carimbo do MAR. No
último domingo do mês o museu tem entrada grátis para todos por meio do projeto Domingo
no MAR.
Horário especial de visitação no verão: Terças, das 10h às 19h. De quarta a domingo, das 10h às
17h. Às segundas o museu fecha ao público. Para mais informações, entre em contato pelo
telefone (55 21) 3031-2741 ou acesse o site www.museudeartedorio.org.br.
Endereço: Praça Mauá, 5 – Centro.
Assessoria de imprensa
Adriane Constante – [email protected]
Renata Ramos – [email protected]
(21) 3461-4616 – ramal 179

Documentos relacionados

Baixar Arquivo de Release 390.31 KB | pdf

Baixar Arquivo de Release 390.31 KB | pdf modernista,  onde  funciona  a  Escola  do  Olhar.  O  projeto  arquitetônico  une  as  duas  construções  com  uma  cobertura  fluida  de  concreto,  que  remete  a  uma  onda  –  marca  registrad...

Leia mais